Page 1

BIS - Nº 60 setembro 2013

Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico no Estado de São Paulo

Tecnologia e saúde: App transforma celular em ‘oftalmologista portátil’ página 3

Entrevista com o presidente da Óticas Carol

4 razões para sempre conversar com seu cliente página 4

10 dicas para a boa administração da empresa página 5

Seminário em Óptica 2013 Continuamos com os itinerantes Seminários em Óptica, em setembro no dia 05 de Setembro, a partir das 19h00, evento será realizado no Senac Campinas, e no dia 18 de setembro, as 19h00, no Senac Santana, ambas com palestra do Professor Alex Dias. Inscrições gratuitas! Maiores informações pelo tel. 11 3256-6011 ou acesse: www.sindioptica-sp.com.br

Ronaldo Pereira Junior

página 7

Sindióptica-SP e Portal Opticanet promovem curso online para profissionais página 6

Siga o SINDIÓPTICA-SP no Twitter www.twitter.com/sindiopticasp

Porque usar indicadores gerenciais? Sandra Ferreira da Silva Essencial Consultoria – Gestão de Negócios

página 10

1


editorial

Buscando resultados diferentes

O

s produtos ópticos sempre foram produtos para saúde, as ópticas sempre tiveram em sua linha de frente, atendentes especializados, pessoas que conheciam o mecanismo da visão, que sabiam exatamente que efeito cada lente produziria em determinada dioptria, qual armação suportaria a lente prescrita com conforto e efeito estético esperado. Os ópticos recebiam ótimos salários e os que tinham habilitação eram disputados e muito prestigiados. No passado, os produtos importados eram difíceis e caros e os óculos eram considerados “aparelhos corretivos da visão”. Hoje a história mudou, as importações são permitidas e fáceis, os óculos tornaram-se acessórios de moda desejados por todos, o conhecimento de nossos atendentes melhorou muito e temos escolas de óptica dignas do primeiro mundo, como o Senac Saúde de SP Porém as empresas de varejo estão sofrendo algumas dificuldades, pois os produtos ópticos, mesmo sendo para saúde, sofrem uma carga tributária enorme, fazendo com que os preços tornem-se exorbitantes, os clientes que viajam para fora do país que o digam. A disputa com o contrabando e a pirataria vendida abertamente ao consumidor nas barbas das autoridades, novos formas de venda, como a internet que avança rapidamente no Brasil e não lhe é exigida nenhuma das

regras a que a óptica tradicional tem que se submeter, os novos grupos internacionais, alguns deles pertencentes a indústria óptica que são fornecedores, entram acirrando a concorrência. O varejo óptico brasileiro, composto basicamente de micro e pequenas empresas (80%), precisa se adaptar rapidamente para continuar existindo e não ter o mesmo fim que as padarias, açougues, floristas, etc. A especialização é a saída, seus atendentes precisam continuar se aperfeiçoando, o empresário manter-se atualizado. O Sindióptica-SP existe exatamente para apoiar estes empresários, através de seus cursos de óptica e gestão totalmente gratuitos, seu EAD em parceria com o site ÓpticaNet totalmente gratuito, suas publicações também gratuitas, além de suas consultorias e demais serviços. O mercado está cada vez mais agressivo, porém você pode contar com a entidade que apoia e protege o varejo óptico desde 1.957. Sindióptica-SP, sempre com você! Um forte abraço, Akira Kido Presidente

Você tem dúvidas sobre o mercado óptico? Sobre ópticas? Assuntos jurídicos? Visite nosso site:

www.sindioptica-sp.com.br

2

O Boletim Informativo Sindióptica - BIS - é uma publicação do Sindióptica-SP - Av. 9 de Julho, 40 - 11º andar cjs. 11 - D/F - São Paulo - SP - CEP 01312-900 - Tel.: (11) 3259.3648 - 3259.5826 - 3256.6011 e-mail: sindioptica@sindioptica-sp.com.br - www.sindioptica-sp.com.br Tiragem 6.000 exemplares - Distribuição gratuita - Comite editorial: Sr. Akira Kido, Luis Alberto P. Alvez, Dra. Maracy Marquez Ferraz. Diagramação: Alexandre P. Campos Fº - Produção gráfica: Cyan Artes Gráficas


U

m pesquisador da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres testa um novo aplicativo que transforma celulares em consultório de oftalmologia. O aplicativo usa a câmera do celular para examinar os olhos e detectar a catarata. Além disso, uma letra que aparece na tela e vai diminuindo de tamanho é usada no exame básico de visão - que detecta, por exemplo, a necessidade de óculos. E, com o aplicativo, a luz do flash da câmera do celular é usada para iluminar o fundo do olho, a retina, para tentar detectar mais doenças. As informações do paciente ficam no celular, o lugar exato onde ele está é também gravado usando o GPS do aparelho e os resultados podem ser enviados por e-mail a médicos. Bastawrous criou esta solução pois, até mesmo nos países mais pobres, é possível encontrar oftalmologistas nas cidades maiores. Mas, encontrar os pacientes em locais mais afastados é um problema. “Os pacientes que mais precisam (do atendimento oftalmológico) nunca vão conseguir chegar a um hospital, pois eles estão além do fim da estrada, eles não têm renda

Aplicativo pode fazer exames de fundo de olho Foto: (Foto: Andrew Bastawrous)

para o transporte, então precisávamos de um jeito para encontrá-los”, afirmou. Segundo a Organização Mundial de Saúde 285 milhões de pessoas são cegas ou portadoras de deficiência visual.

tecnologia

Tecnologia e saúde: App transforma celular em ‘oftalmologista portátil’

Custos e curas O telefone é relativamente barato, custando cerca de 300 libras (mais de R$ 1.070) em comparação com o grande equipamento de exame oftalmológico que pode custar até 100 mil libras (quase R$ 358 mil). As imagens que o aplicativo capturou durante os testes em Nakuru, no Quênia, estão sendo enviadas para o Hospital Oftalmológico de Moorfield, em Londres. Estas imagens estão sendo comparadas com as feitas em um aparelho tradicional de exames, que foi transportado pela região em uma camionete. O estudo ainda não está completo, mas a equipe de pesquisadores afirma que os primeiros resultados são animadores e mil pessoas já receberam algum tipo de tratamento até agora. Entre os pacientes beneficiados está Mirriam Waithara, que vive em uma área pobre e remota do Quênia onde não há médicos para diagnosticar a catarata que quase a cegou. Mas, depois de passar pelos exames com o Peek, Mirriam fez a operação para remover a catarata e agora pode enxergar novamente. Ackland acredita que a África e o norte da Índia serão as regiões que devem se beneficiar mais com o novo aplicativo, pois os oftalmologistas e técnicos destas regiões estão operando com cerca de 30% a 40% de sua capacidade. Fonte: http://www.guiaglobal.com.br/noticia-tecnologia_e_ saude_app_transforma_celular_em_oftalmologista_portatil6378-print

Acer pode lançar óculos inteligente ou smartwatch em 2014

A

Acer pode lançar no ano que vem algum “acessório inteligente”, como um óculos ou smartwatch, que funcionarão integrados a um smartphone. A informação foi confirmado pelo presidente da divisão de smartphones da companhia, ST Liew. - Estamos olhando para os dispositivos “usáveis”. Eu acredito que toda a empresa de eletrônicos deva olhar para esses produtos. Eles não são novos… mas ainda não explodiram no mercado como deveriam. Mas há uma oportunidade para um mercado que vale bilhões de dólares – afirmou o executivo.

Liew acredita que o desafio é chegar a um produto que desperte o interesse dos usuários, ou em outras palavras, selecionar que recursos as pessoas querem que estejam presentes em um aparelho que elas possam “vestir”. Ele afirma que a Acer está trabalhando em um projeto que só será revelado no ano que vem. Segundo a consultoria Juniper Research constatou em um estudo, publicado em janeiro, o mercado de dispositivos para “vestir” deve alcançar 70 milhões de unidades em quatro anos. Fonte: codigofonte.uol.com.br

3


gestão

4 razões para sempre conversar com seu cliente Q

uando pensamos em “clientes” a primeira coisa que vem à cabeça costuma ser “venda”. Porém, para fechar a venda, precisamos entender muito bem como o serviço/produto será útil para o cliente. Portanto, além de tentar vender, precisamos nos acostumar a conversar com eles e entender cada vez mais suas demandas, o que consequentemente, nos ajuda a gerar novas vendas. Se você quer entender cada vez mais o seu cliente, recomendo prestar bastante atenção nesses 4 pontos essenciais.

Como empreendedores, temos que aproveitar essas coisas boas que existem em outros lugares e tentar reproduzir na nossa realidade (claro que de forma adaptada). Afinal, se algo já é bom, para que reinventar a roda? O primeiro celular Touch-Screen na verdade foi um Palm Top, da IBM. As empresas de celular viram que isso era algo que os clientes gostavam no produto e resolveram implementar a tecnologia nos seus celulares. Esse é um exemplo de que algumas características interessantes quando aproveitadas para a nossa realidade tem o potencial de dar muito certo.

1- Qual a rotina do seu cliente?

3- O que ele gostaria de ter?

Para criar algo personalizado nas necessidades do cliente é fundamental entender como é o seu dia-a-dia. Imagine um caso em que ele só entre na internet fora do horário comercial. Se você for mandar um e-mail, o ideal seria mandar próximo do horário que ele costuma se conectar. Da mesma forma, existem aplicativos de GPS que calculam as rotas que os usuários costumam pegar e já mandam opções quando ele chega perto das rotas alternativas. Um ótimo caso de design de serviço baseado na rotina do cliente!

É bem possível que muitos clientes que você conversar vão te falar sobre várias coisas que eles gostariam. Isso é importante e não deve ser ignorado, porém cabe um certo nível de cautela. Muitas vezes o que ele diz que quer e o que realmente quer, são coisas diferentes. É algo sutil, mas cabe fazer uma análise bem crítica e tentar diferenciar o joio do trigo. Se você conseguir identificar o que ele gostaria de ter, acha importante e realmente pagaria… Ai é só partir pro abraço!

2- O que ele gosta? Na nossa infância sempre tínhamos o brinquedo preferido e, em outra dimensão, isso continua até hoje. Seja aquele atendimento que você gosta, ou aquela ferramenta que você não vive sem, existe algo que você gosta muito e ficaria triste se deixasse de existir.

Vá conversar com o seu cliente, mas foque em ouvir!

4

4- Mas principalmente, o que ele não gosta? Detectar o que o cliente não gosta no seu serviço é bem mais fácil de detectar do que os pontos anteriores, porém é um dos pontos em que você mais aprende quando interage com ele. O melhor momento para pegar feedback e melhorar o seu produto é quando seu comprador está reclamando. Se você está na fase de criação de um novo produto, saber o que deixa ele insatisfeito nas soluções já existentes no mercado também é uma ótima forma de construir uma ideia. Conversando mais com o seu cliente, você consegue entender melhor a dificuldade dele e pensar em uma solução melhor (e que tem maior potencial de venda). Afinal, você não pagaria por uma solução daquele problema cabeludo que sempre te enche o saco? Conclusão: Seu cliente é seu melhor consultor Mais do que só a venda, o cliente acaba sendo a melhor fonte de informação sobre como é possível melhorar os serviços. E o melhor é que ao invés de cobrar a hora da consultoria, ele ainda te paga por isso!

Fonte: EMPREENDOMIA


Conheça abaixo as dicas de marketing, administração e finanças para organizar suas empresa e ter sucesso nos negócios:

1

– Elabore um Plano do Negócio: Descreva e planeje a viabilidade mercadológica e financeira da empresa. Também apresente a missão, a visão e os valores da empresa, bem como perfil do público-alvo, valor do investimento a ser realizado, localização e layout da empresa, enquadramento tributário, forma jurídica, expectativa de vendas, estudos de mercado (fornecedores, parceiros, concorrentes entre outros), estratégias de divulgações e metas de longo prazo.

2

– Tenha controles administrativos/financeiros: Realize controles de estoque (inventários), controles de fluxo de caixa, contas a pagar e a receber, cadastro de clientes, controle de orçamentos e pedidos, controle de custos fixos e variáveis entre outros.

3

- Acompanhe a contabilidade: Mesmo que há a contratação do serviço de um contador, é importante que o empresário acompanhe os relatórios gerados pelo escritório de contabilidade, quanto aos impostos, balanços mensais e demonstrativos de resultados.

4

– Crie uma rotina de trabalho: Criação de um Plano de trabalho que contribuirá para a sistematização e organização dos processos. Para isso, é necessário descrever as principais atividades dos departamentos ou dos profissionais envolvidos, tanto da parte operacional quanto da parte gerencial da empresa.

5

- Divulgue sua empresa: Realize divulgações de acordo com as características do público, não visando somente questões financeiras. Utilize de meios de divulgações mais atuais e que realcem a necessidade ou desejo do público-alvo.

gestão

10 dicas para a boa administração da empresa 6

- Acompanhe e adapte-se às mudanças do mercado: É de extrema relevância que o empresário acompanhe às novas tendências do mercado para o segmento em que atua. Sejam elas, tecnológicas, sociais ou ambientais.

7

- Treine e motive os funcionários: Os funcionários devem sempre estar capacitados e motivados para o trabalho na empresa. São peças-chaves na execução das atividades planejadas. Não esqueça que, além de ser funcionário, ele também é um cliente-interno da empresa.

8

– Conecte-se à internet: Utilize a internet para apresentar sua empresa e para se atualizar quanto às informações do segmento. Existem, atualmente, meios gratuitos para divulgar na internet, tais como: construção de site (www.conecteseunegocio.com.br) e Loja virtual (www.likestore.com.br).

9

- Crie um clima organizacional favorável: O clima da empresa deve ser o mais favorável possível para que o funcionário se sinta à vontade profissionalmente para exercer suas tarefas. Cada empresa tem o seu clima organizacional baseado no perfil de funcionários e tipo de público a ser atendido.

10

– Realize uma avaliação de satisfação do cliente: Identifique a satisfação dos clientes criando um sistema simples de contato Pós-venda. Dessa maneira, o empresário identificará possíveis falhas e poderá elaborar novas estratégias para atendimento com qualidade. Fonte: SEBRAESP

AVISO IMPORTANTE – ATENÇÃO ‘CDC ATUALIZADO’ Fique atento! Uma empresa tem percorrido os estabelecimentos para oferecer um exemplar do novo manual do Código de Defesa do Consumidor (CDC) 2013 atualizado. O representante fornece um panfleto, no qual avisa que se o revendedor não se adequar, isso implicará em uma multa. Além disso, consta no panfleto que a multa seria no valor de R$1.064,10. Portanto, não se deixe enganar, pois não há necessidade do novo CDC atualizado. O SINDIÓPTICA-SP entrou em contato com a Fundação Procon-SP e foi informado que esse novo manual não

procede. Então se alguma empresa fornecer o novo Código de Defesa do Consumidor não aceite! Lembre-se de que conforme a Lei Federal nº 12.291/10, é obrigatório a manutenção de um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (CDC) nos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, mas vale o código de 2010. Disponibilizamos para download o Código de Defesa do Consumidor, no link: http://www.sindioptica-sp.com.br/documentos/codigo_de_protecao_e_defesa_do_consumidor.pdf Assessoria SINDIOPTICA-SP

5


De olho no imposto

Curso online para profissionais Esse projeto visa contribuir para a capacitação dos profissionais ópticos de todo Brasil

C

om a entrada em vigor da lei 12.741/2012, a Lei da Nota Fiscal, todos os empresários, comerciantes e prestadores de serviços terão de informar o valor total aproximado dos impostos incidentes sobre a compra em cada nota fiscal. Lembramos que a Medida Provisória nº 620/2013, publicado em 12/06/2013, no Diário Oficial da União -Edição Extra, altera a Lei n° 12.741/2012, para estabelecer, em seu artigo 5°, que o descumprimento das regras previstas na citada Lei sujeitará o infrator, a partir de 10 de junho de 2014, às sanções previstas no Capítulo VII do Título I da Lei no 8.078/1990 (Código de Defesa do Consumidor). Por esse motivo foi criado o Manual de Integração De Olho no Imposto, que contém os padrões técnicos de comunicação entre sistemas empresariais para emissão de cupons e notas fiscais. Faça o download do manual juntamente com o arquivo IBPTax, que contém a carga tributária média aproximada de todos os produtos e serviços, de acordo com a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) e Nomenclatura Brasileira de Serviços (NBS). Para baixar o manual de integração e o arquivo IBPTax é necessário preencher o formulário disponível no site http://movimentoac.com.br/deolhonoimposto/empresario-saiba.php. Ao enviar as informações você visualizará a janela para fazer o download. O preenchimento correto das informações no formulário também permite que você receba atualizações sobre mudanças ou adição de alíquotas, bem como alterações em procedimentos de integração dos sistemas.

O

SINDIÓPTICA-SP juntamente com o Portal Opticanet oferece gratuitamente para profissionais do setor cursos para capacitação online. O curso de óptica têm 40 módulos os quais serão disponibilizados continuamente durante as próximas semanas como em seguida o curso de Lentes de contato. Para dar início, já estão disponíveis os primeiros módulos. No final do curso, o participante que acertar mais do que 60% das perguntas dos questionários de cada módulo terá o direito de imprimir o certificado reconhecido pelo Sindióptica-SP. “É um projeto fantástico que temos o prazer de estarmos engajados, em parceria com a Opticanet, que vem de encontro com uma das missões do Sindióptica-SP - de produzir e compartilhar o saber, através de investimentos em ferramentas voltadas ao aperfeiçoamento dos profissionais do setor óptico” acrescenta Akira Kido, presidente do SINDIÓPTICA-SP. “Estamos otimistas com a iniciativa e enxergamos nessa ferramenta uma concreta possibilidade de contribuir para a capacitação dos ópticos de todo Brasil, promovendo crescimento profissional e pessoal” afirma Roman Grasso, fundador da Opticanet. Para participar gratuitamente acesse o site http://www. opticanet.com.br/cursoonline Aproveite essa oportunidade!

Fonte: IBPT

SUGESTÕES DE LEITURA

6

Livro: PALAVRAS QUE FUNCIONAM – Não é o que você diz, é o que as pessoas ouvem

Livro: MANUAL PRÁTICO DE AMBLIOPIA

Autor: Frank I. Luntz

Autor: Leandro Rhein

Editora: Alta Books Editora

Editora: All Print

Sinopse: O autor, Frank I. Luntz, expõe técnicas para uma linguagem eficaz e oferece uma melhor compreensão sobre como achar e usar as palavras certas para alcançar metas e objetivos, sejam eles impulsionar as vendas de uma empresa, vencer uma disputa política, inspirar funcionários ou receber aquele aumento merecido. Luntz mostra como transformar palavras simples em um eficaz arsenal para a guerra perceptiva que travamos diariamente.

Sinopse: A palavra “ambliopia” tem origem grega e é formada pela união de duas palavras: amblio, que significa fraco, vago, e ops, que significa ver, visão; portanto, sua tradução é “visão vaga ou fraca”. Este agravo é conhecido popularmente como “olho preguiçoso”. Para falarmos sobre a ambliopia, precisamos entender o sistema visual: como a luz entra no olho e atravessa a retina, passa pelas diversas vias e é interpretada pelo cérebro. Utilizando as vias neurovisuais, esse sistema fornece a resposta visual. Uma disfunção em qualquer parte desta estrutura traz uma ambliopia, assunto que será abordado neste livro.


BIS – Sr. Ronaldo Boa Tarde, acredito que o Sr. e as Óticas Carol dispensam apresentações, mas gostaríamos que nos desse uma breve explanação sobre sua história no segmento óptico e das Óticas Carol.

entrevista

Ronaldo Pereira Junior, CEO das Óticas Carol

Ronaldo – Comecei minha carreira no ramo ótico em 2003, começando na empresa G.O Numa época muito difícil, propusemos um novo modelo de negócios explorando as marcas e personalidades nacionais. Deu super certo e taí a G.O hoje como uma das maiores do Brasil. Em meados de 2009, encerrei meu ciclo na G.O e assumi as Óticas Carol num de seus momentos mais difíceis. Naquela época com 170 lojas o modelo Carol corria sério risco de naufragar. Havia ruptura da proposta inicial e os franqueados tinham perdido o orgulho no projeto. Resgatamos a paixão e confiança na Carol e hoje estamos aí com uma rede nacional e com mais de 600 lojas. BIS – Entendemos hoje que o mercado óptico brasileiro em sua maior fatia, é formada de micro e pequenos empresários. As Óticas Carol começou como uma empresa familiar como a grande maioria das empresas do setor, tornou-se uma rede de franquias de sucesso e acaba de ser adquirida por um grande fundo de investimento estrangeiro - com esta conjuntura de fatores qual é o posicionamento atual das Óticas Carol dentro do segmento? Ronaldo – As Óticas Carol mantém sua proposta que é abraçar pequenos e médios empresário que queiram abandonar o “eu” em busca do “nós”. Com a escala conseguimos melhores preços, melhores práticas, mídia, gestão, etc...isso sem perder o melhor, que é o nosso operador, que no nosso caso é o dono. Isso faz uma grande diferença. O Fundo veio para ratificar que estamos no caminho certo. Não é toda hora que um dos mais antigos Fundos da Europa resolve investir no Brasil e no ramo ótico. Pra gente, isso foi um passo muito importante para garantir nosso crescimento. BIS – Como o Sr. enxerga o futuro próximo do varejo óptico brasileiro com a chegada de grupos estrangeiros – sendo alguns deles ligados a industria do setor? Este novo cenário pode prejudicar a expansão das Óticas Carol? Ronaldo – Pra mim, o mercado no futuro vai separar os profissionais dos amadores, independente do tamanho. O ótico que acha que não precisa pagar imposto, e que pode vender qualquer produto, vai morrer. Agora quem trabalhar focado no consumidor vai existir e seu negócio prosperará.

BIS – Em sua opinião qual o maior entrave para o desenvolvimento do varejo óptico? Ronaldo – Informalidade e a falta de receitas. Precisamos reanalisar nosso setor, acabando com a pirataria e com a informalidade. Também precisamos melhorar o acesso dos óculos, aumentando a produção de receitas. Não defendo bandeira dos optometristas ou dos oftalmologistas, defendo o consumidor que precisa enxergar... Hoje a Lei autoriza a produção de receitas nos oftalmologistas, então eles têm que se preparar para suprir essa demanda. BIS – Agradecemos sua disposição em conceder esta entrevista, e gostaríamos que o Sr. deixasse uma mensagem aos empresários do varejo óptico? Ronaldo – Profissionalizem-se sem perder a paixão pelo ramo e pelo consumidor. Tem espaço pra todos, mas só ficarão os melhores.

7


eventos

Congresso Regional do SICOMÉRCIO

N

aniversariantes

os dias 7, 8 e 9 de agosto em Ouro Preto, o presidente do SINDIÓPTICA-SP, o Sr. Akira Kido, participou do Congresso Regional do Sicomércio, que debateu a liderança como instrumento de melhoria da representatividade e da representação Sindical. Desde sua criação, o Sistema Confederativo da Representação Sindical do Comércio (Sicomércio) tem se constituído em um espaço privilegiado para o intercâmbio de ideias e a troca de experiências entre os sindicatos dos comércio de bens, serviços e turismo, fomentando discussões pertinentes às várias áreas do sindicalismo nacional. Os congressos do Sicomércio têm como objetivo garantir a capacitação contínua das entidades representativas dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo, por meio de treinamentos e palestras que tratam de temas de interesse comum aos sindicatos.

JULHO 02 03 06 06 07 07 10 12 13 14 15 19 20 22 26 31

– MARIA ISABEL QUILHES TEIXEIRA – MARIO TOGUMI – MAURO ROSALES TEIXEIRA FILHO – JOSÉ AMÉRICO MADEIRA PINTO JUNIOR – ALZIRA SILVA DE OLIVEIRA – NEUZA CAMPINATI VIEIRA – SALVELINA MARLY DA SILVA RAMALHO – HIDEKI HIRASHIMA – ADRIANA TEZZA TAMASSIA – MARCELO GARCIA GROEGEL – ELIZABETH M. RODRIGUES SALDANHA – NAOKO TOGUMI – ALVARO AKIO KIDO – MARCOS KIDO - ARACY LUSO NAMUR – ELIZABETHE E. GARCIA

AGOSTO

8

02 14 15 21

– – – –

LUIZ YAMA KATIA REGINA VITA SENSATO OTICA E JOIAS J.F. LTDA-ME ROBERTO CARLOS MICHELETTI FILHO

O

Colaborador do SINDIÓPTICASP, André Pincelli de Oliveira, junto com o Diretor Luis Alberto Perez Alves participaram do treinamento do SEGS nos dias 18 e 19 de Julho, na sede da Federação do Comércio. No treinamento foram apresentados benefícios na adoção do SEGS dentro da entidade, bem como a necessidade de uma gestão mais eficiente, que possa eliminar as dificuldades tornando mais forte o sistema, por meio de ações práticas para atingir os objetivos. O Programa SEGS - Sistema de Excelência em Gestão Sindical, consiste em um programa implementado pela Confederação Nacional do Comercio CNC tendo como objetivo principal permitir a entidade alcançar um alinhamento estratégico e de processos, por meio de critérios baseados nos fundamentos do Prêmio Nacional de Qualidade (PNQ) – reconhecido internacionalmente – e adaptados à realidade sindical. Além de contribuir para a maturidade do sindicato sobre aspectos como associativismo e serviços oferecidos aos empresários do comércio, o programa capacita líderes e executivos sindicais para melhor atuarem em prol dos interesses das empresas que representamos.

24 25 27 29 30

– – – – –

VERGINIA A. DIAS DE SOUZA MARCOS ANTONIO BAFFI MARIA RITA POGETTI JUNQUEIRA JOSUÉ DA SILVEIRA ARANTES MONICA DIAS CENEDESI VASSALLO

SETEMBRO 03 03 06 07 08 09 09 10 11 14 14 15 18 23 29

– PAULA COUTO RODRIGUES SALDANHA – GERALDO INÁCIO DA SILVA FRANCISCO – RUY SILVEIRA PIRES – MARLENE MENEZES – MARLENE VIEIRA SILVA – HELENA T. SHIOTA – RICARDO CHINELATO CERSOSIMO – LUCIA APARECIDA OLIVEIRA GRIGOLON – ELIANE ROSALES TEIXEIRA – MYRIAN R. S. GREEN ANDREA MARTINS BRIDI ARANTES – GERARDO SOCKACZEWSKI KRISTELLER – SILVIO JOSÉ IZEPOM – GIOVANNI VASSALO FILHO – MIGUEL SADOCO GIANNINI


Foi publicada, no dia 19 de julho no Diário Oficial da União, a Lei nº 12.844/2013, que traz novas regras sobre a Desoneração da Folha de Pagamento e outras alterações nas normas tributárias. Esta Lei é objeto de conversão com emendas da Medida Provisória nº 610/2013, e as regras publicadas são as mesmas estabelecidas na Medida Provisória nº 601/2012, que tratava da inclusão na desoneração da folha de pagamento de alguns setores da economia, tais

como o comércio varejista, a qual teve seu prazo de vigência encerrado no dia 03 de junho de 2013. No varejo estão enquadradas os seguintes CNAEs, conforme tabela disponível em nosso site: www. sindioptica-sp.com.br - entretanto o CNAE 4774-1/00 (Comércio Varejista de Artigos de Óptica) não consta na tabela, ficando assim dispensado de usar a nova regra da desoneração da folha.

jurídico

Lei traz novas regras para a Desoneração da Folha de Pagamento

A importância do correto enquadramento Alertamos os empresários e contadores, sobre a importância do correto enquadramento das empresas.

O

enquadramento sindical não é uma opção da empresa ou mesmo das entidades sindicais envolvidas, é decorrente da atividade exercida, considerando os termos do contrato social, do seu enquadramento junto ao CNPJ/MF e das atividades efetivamente exercidas pela empresa. Considerando-se que uma empresa pode exercer mais de uma atividade, a jurisprudência vem consolidando a tese da prevalência da atividade preponderante, conforme §§ 1º e 2º do art. 581 da CLT. A atividade preponderante descrita pelo § 2º do art. 581 da CLT é aquela correspondente ao interesse econômico primordial da empresa. O enquadramento sindical da categoria profissional é uma decorrência do enquadramento da categoria econômica, uma vez que deve haver correspondência entre categoria econômica e profissional em observância ao critério do paralelismo simétrico, excetuando-se aqueles empregados pertencentes à categoria diferenciada (§ 3º do art. 511 da CLT). A norma coletiva aplicável aos empregados das empresas do comércio varejista de material ótico, fotográfico e cinematográfico, em todo o Estado de São Paulo são as celebradas entre este SINDIOPTICA e a entidade representativa da categoria profissional dos comerciários (FECOMERCIÁRIOS, Sindicato dos Co-

merciários de São Paulo, SEC de Guarulhos, SEC Cotia, SEC Franco da Rocha, SEC do ABC e SEC Osasco) cuja norma encontra-se disponibilizada no site da entidade: www.sindioptica-sp. com.br, além daquelas aplicáveis às categorias diferenciadas. Enfatizamos a importância do correto enquadramento sindical da empresa, pois dele decorre o enquadramento da categoria profissional e a aplicação da Convenção Coletiva de Trabalho pertinente, sob pena de enfrentamento de eventuais reclamações trabalhistas. As dúvidas poderão ser dirimidas junto a este SINDIOPTICA, através do e-mail sindioptica@sindiopticasp.com.br, ou junto à FECOMERCIO-SP, através do e-mail fecomercio@fecomercio.com.br ou pelo telefone (11) 3254-1700. A DIRETORIA

9


informe

Porque usar indicadores gerenciais?

A

competitividade impõe aos empresários a utilização de instrumentos gerenciais e os indicadores gerenciais são ferramentas simples e de elevada eficácia para auxiliá-los nas tomadas de decisões, tornando-as mais assertivas, e também para o acompanhamento dos resultados esperados. O uso de indicadores é fundamental para qualquer tipo e tamanho de negócio! Além de controlar, você aprenderá muito, criando um olhar mais crítico sobre os números do seu negócio. E tenha certeza, os número dizem muita coisa!

Medindo e controlando os resultados podemos saber como estamos em relação a meta definida, comparar com períodos anteriores, melhorar o processo e fluxo de trabalho, reforçar o que está dando certo e descartar o que não trás os resultados desejados. Os indicadores devem ser relevantes, simples, abrangentes, comparáveis e baratos. Quanto mais tiver acesso e clareza das informações, mais facilmente obterá sucesso na gestão do seu negócio. Utilize indicadores para: • Acompanhar o cumprimento das metas estabelecidas • Medir resultados de um projeto, ações, marcas e fornecedores

• Avaliar o desempenho da equipe • Tomar decisões com base em informações e não por feeling • Dedicar energia no que realmente dá resultado Através da utilização de indicadores gerenciais você criará valor para a empresa e continuará melhorando, tornado-a sustentável à longo prazo. Sandra Ferreira da Silva Essencial Consultoria – Gestão de Negócios Email: sandra.essencial@uol.com.br Possui MBA Executivo pela Business School São Paulo e MBA Internacional pela UPC de Barcelona, com 14 anos de experiência no mercado óptico e cursos de atualização e aperfeiçoamento profissional nesta área. Atua em consultoria de gestão de negócios.

Termômetro Econômico INDICADOR

ICF - INTENÇÃO DE CONSUMO DAS FAMÍLIAS(SP) – pontos (*)

PEIC – ENDIVIDAMENTO (SP) - % famílias endividadas

IPCA – valor mensal

TAXA DE JUROS PF – taxa ao ano

CONCESSÃO CRÉDITO PF – variação mensal

EMPREGO RMSP – taxa de desocupação

10

MÊS REF.

JUNHO

JUNHO

JUNHO

JULHO

JULHO

JULHO

VALOR

130,6

53,5

0,26%

34,9%

-8,2%

6,6%

TENDÊNCIA

COMENTÁRIO Como o cenário econômico ainda permanece o mesmo com inflação acelerada e pouco crescimento, a alta no mês de 1,9% pode ser considerada mais como um ajuste de satisfação após a forte sequência de cinco quedas consecutivas, do que propriamente uma melhoria das condições econômicas das famílias. Apesar da redução de 3,5 p.p em junho em relação a maio, houve aumento de 4,8 p.p na comparação anual. O mercado de trabalho ainda aquecido permite que as famílias continuem se endividando ao mesmo tempo em que quitam as dívidas. A inadimplência (contas em atraso) recuou 1,9 p.p em junho. Mesmo com o arrefecimento na taxa mensal, o IPCA passou do teto da meta de 6,5% e atingiu em 12 meses 6,7%. O grupo de alimentos e bebidas que vinha pressionando o índice, em junho só teve 0,01 p.p de impacto no 0,26% mensal. O maior peso do mês foi visto no grupo de Habitação com alta de 0,57%. A taxa de juros para a pessoa física subiu 0,7 ponto percentual em relação a maio. O momento é de ajuste no sistema financeiro, restringindo e selecionando mais o crédito com aumento dos juros, redução nas concessões e controle da inadimplência. Esta última apontou queda de 0,3 p.p. A forte retração na concessão de crédito se deve ao maior risco de inadimplência diante da atual conjuntura econõmica de fraco crescimento e inflação em alta. Os bancos se ajustam selecionando a carteira de crédito, evitando as concessões às pessoas com renda média baixa, mais expostas ao risco Entre maio e junho houve aumento de 0,3 ponto percentual na taxa de desocupação na RMSP e 0,2 p.p na taxa nacional que foi para 6%. O mercado de trabalho começa a mostrar sinais de enfraquecimento. Este é o último pilar que até agora não havia sido foi atingido com o fraco desempenho da economia.

Fonte: FecomercioSP / Banco Central / IBGE Elaboração: FFA Consultoria e Pesquisa Econômica (*) Acima de 100 pontos o índice indica grau de satisfação das famílias. ICF – Indice de Intenção de Consumo das Famílias; PEIC – Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor; IPCA – Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo; PF – Pessoa Física; RMSP – Região Metropolitana de São Paulo


Ficou interessado? Agende uma visita com nossos representantes, pelo Tel.: (11) 3259.3648 e-mail: contato@sindioptica-sp.com.br

Linhas de Crédito

convênios

Previdencia Privada

Disponibilização de linhas de crédito, pela DESENVOLVE SP às empresas associadas ao SINDIÓPTICA-SP.

Escolas de Idiomas

Colônia de Férias

Aparelhos Auditivos

Planos de Saúde

Certificação Digital

Paraencontrar saber mais, entre em contato conosco: Não sabe onde o Livro de Óptica? Entre em contato conosco, telefone e-mail contato@sindioptica-sp.com.br através do(11)3259-5826 E-mail: contato@sindioptica-sp.com ou Fone: (11) 3259.5826

11


lentes de contato

ABNT acaba de publicar um conjunto de normas técnicas aplicadas a lentes de contato A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) acaba de publicar um conjunto de normas técnicas aplicadas a lentes de contato. As normas foram elaboradas pelo Comitê Brasileiro de Óptica e Instrumentos Ópticos (ABNT/CB-49). ), tendo na coordenação o Sr. Luis Alberto Perez Alves, Diretor do SINDIÓPTICA-SP. Neste bloco foram publicadas cinco normas. Conheça quais são elas e suas funções: ABNT NBR ISO 18369-1 - Óptica oftálmica – Parte 1: Vocabulário, sistema de classificação e recomendações para as especificações de rotulagem. Esta norma identifica e define os termos relativos às propriedades físicas, químicas e ópticas das lentes de contato, sua fabricação e utilização. Ela fornece um vocabulário de termos e, quando apropriado, o símbolo internacional e abreviatura associada a um termo específico. ABNT NBR ISO 18369-2 - Óptica oftálmica — Lentes de contato - Parte 2 : Tolerâncias Esta norma especifica os limites de tolerância dos principais parâmetros ópticos e físicos de lentes de contato rígidas, gelatinosas e esclerais.

ABNT NBR ISO 18369-3 - Lentes de Contato - Parte 3: Métodos de medição. Esta parte da ABNT NBR ISO 18369 identifica e define os termos aplicáveis às propriedades físicas, químicas e ópticas das lentes de contato, sua fabricação e utilização. Ela fornece um vocabulário de termos e, quando apropriado, o símbolo internacional e abreviatura associada a um termo específico. ABNT NBR ISO 18369-4 - Óptica oftálmica — Lentes de contato - Parte 4: Propriedades físico-químicas dos materiais de lentes de contato. Esta parte da ABNT NBR ISO 18369 especifica os métodos de ensaios das propriedades físico-químicas dos materiais de lentes de contato. Estes métodos de ensaio são extração, flexibilidade e ruptura de lentes rígidas, permeabilidade ao oxigênio, índice de refração e conteúdo aquoso. ABNT NBR ISO 16180-5 - Óptica oftálmica – Armações e óculos solares – Fluxograma do processo produtivo básico. Esta norma estabelece o fluxograma das principais etapas do processo produtivo básico para a fabricação de armações e óculos solares em geral. Para mais detalhes acesse www.abnt.org.br ou envie um e-mail para cb49_abnt@abioptica.com.br (ABNT/ CB-49).

C

ientistas fizeram a primeira demonstração de uma lente de contato telescópica, que permite ampliar a imagem em 2,8 vezes. O estudo, publicado na revista “Optics Info Base”, mostra como refletores concêntricos criam ângulos para criar o “zoom”, enquanto a luz que passa por uma abertura central proporciona uma visão clara sem ampliação. A lente de 1,17 milímetro de espessura, conta com bordas com espelhos de alumínio, que refletem a imagem quatro vezes e a envia para a borda da retina na parte de trás do globo ocular. Para alternar entre a visão normal e telescópica, é usado um polarizador como nos óculos 3D Optics Info Base.

12

Fonte: UOL

Informativo60  
Informativo60  

Boletim Informativo SINDIÓPTICA-SP nº 60 - Entrevista com o CEO da Óticas Carol, Ronaldo Pereira Junior

Advertisement