Page 1

PÁSCOA 2011


PÁGINA

2

EDITORIAL

A

III corta-mato escolar

18

pesar de estarmos em ano de crise, tal não parece afectar a dinâmica e o gosto com que, aqui na escola, se têm realizado iniciativas e actividades muito positivas. Acresce o aparecimento de vários blogues de disciplinas e/ ou departamentos curriculares, com informação variada, que traduz a percepção adquirida das potencialidades da blogosfera, quer quanto à divulgação do que se vai fazendo, quer quanto ao registo das actividades, algo que parece indissociável de uma nova visão do papel da escola, mais aberta para o exterior, mais interdisciplinar e tecnológica.

VI corta-mato escolar

19

As actividades que

Jogos desportivos escolares

20

Torneio de basquetebol

21

NESTA EDIÇÃO:

Editorial

2

Clube de Fotografia

3

A poesia é

4

Horta biológica...

5

Projecto saúde escolar...

6

Comemorações do Dia do... 7 Dois blogues para seguir...

8

Attitudes écologiques

8

Contests

9

Palestra sobre reciclagem

10

O Planetário visita a Escoka 11 Concurso Quem quer ser...

12

Natal nas Fontinhas

13

Visita de estudo aos CTT

14

O Carnaval

15

Dia mundial da poesia

16

Improvisadores da Terceira 17

decorreram durante este segundo período evidenciam a vitalidade, o empenho e o trabalho de professores e alunos que saem das suas salas de aula e divulgam e interagem, mostrando que a escola não é apenas uma sucessão de conteúdos. Refira-se ainda um apurado sentido estético que se nota já nalgumas das actividades levadas a cabo, seja nas que são orientadas pelos professores de artes visuais, seja nas de outros grupos disciplinares. Não podemos também deixar de referir parcerias pontuais ou continuadas que trouxeram à escola sectores de actividade da nossa ilha, numa feliz

Capa de Anabela Ribeiro

PISCA

DE

GENTE

articulação entre escola e o meio.

a

De tudo aqui se dá notícia, esperando que os alunos, os pais, os professores e demais membros da comunidade escolar se revejam nesta escola, cujo no me , Fr a nc i sc o Ornelas da Câmara, foi uma vez mais assinalado no dia 24 de Março. Por fim, gostaria de agradecer a todos os que tiveram o cuidado de nos fazer chegar as sugestões, as notícias, os textos e as imagens que a seguir publicamos.

O professor coordenador do jornal Carlos Bessa


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

3

Clube de Fotografia A nt es e d ep ois - M ilag r es d o Phot os hop Depois de realizada a fotografia, existem sempre alguns detalhes que podem ser editados, com recurso a softwares próprios, com o intuito de melhorar a imagem captada.

Aspectos a editar: O céu muito escuro devido ao facto de estar um dia nublado. Rapaz sentado no muro. Tampa de escoamento de águas pluviais. Pão caído no chão. Edifício do lado direito com perspectiva inclinada.

Depois, com recurso à utilização do programa Photoshop CS 4, os alunos Bernardo Sousa e Leandro Furtado, ambos da turma 6º 2ª, editaram a fotografia apresentada no que diz respeito aos detalhes apresentados. Foram feitas duas versões finais da fotografia. Uma, a cores. Outra, a preto e branco.


PÁGINA

4

PISCA

A poesia é A Lua Estava a ver a Lua Pela minha janela Deitada na cama A olhar para ela.

Um conjunto de palavras Todas escritas, todas rimam Quando o poeta lhes dá piada, Elas todas brilham. Emoções e sentimentos Misturadas numa só linha Alguns marcam os melhores momentos Que o poeta tem na vida. Muito tempo demorará Um poema a ser feito, Se saírem as palavras Também sairá o poeta perfeito. Cada um marca com um selo No coração a sua piada Não são todos de rir Há aquele que traz uma lágrima.

 Inês Lopes 6.º 7.ª

Não sei se era branca Ou amarela A cor não importa Só sei que era bela. As árvores dançavam Bailavam com o vento Os grilos na rua Cantando ao relento. Iluminada pela Lua A noite era bela Noites de Outono Com cheiro a canela.

 Leonor Silva, 6.º 2.ª

DE

GENTE


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

Horta Biológica na Escola das Fontinhas

Plantas aromáticas que temos na sala senhores: o José e o Carlos. Eles já tinham lavrado a terra da nossa horta. Fomos divididos em dois grupos: um grupo começou por fazer composto com No dia 21 de Março de 2011, a turma de 4º ano participou numa actividade da Câmara Municipal, que tinha por objectivo fazer uma horta biológica na nossa escola. Vieram umas senhoras simpáticas e ofereceramnos um chapéu e um crachá. Em seguida, fomos para uma parte da nossa escola que tinha terra e estavam lá dois

para sabermos o que estava semeado naquele carreiro. No final da actividade, as senhoras deixaram-nos várias plantas aromáticas para cuidarmos delas na sala enquanto são pequeninas. Aprendemos muitas coisas e foi muito divertido. Texto colectivo da turma do 4º ano

folhas secas, serradura, relva e terra. O outro grupo fez carreiros na terra e semeou brócolos, pepinos e salsa. Também pintaram, numa pedra, a inicial da palavra,

5


PÁGINA

6

PISCA

DE

GENTE

Projecto de Saúde Escolar e de Saúde Infanto-Juvenil da Escola Básica Integrada da Praia da Vitória 2010/2011

A

Saúde Escolar na EBIFOC, é o corolário do Programa Regional de Saúde Escolar e de Saúde Infanto-Juvenil, uma parceria entre a Secretaria Regional da Saúde e a Secretaria Regional da Educação e Formação, realizada em 2010. Este projecto é constituído por diversos subprojectos, que estão a decorrer na nossa escola:  Projecto de Educação Afectivo-Sexual;  Projecto de Alimentação;  Projecto (IN) Dependências;  Projecto “Gabinete de Gestão e Mediação de Conflitos”;  Plano de Segurança Evacuação e Emergência da Escola EBI/FOC;  Gabinete de Apoio ao aluno (Saúde Escolar);  Projecto de Saúde Oral (Diagnóstico Inicial de Controlo Antecipado);  Plano de Vacinação dos funcionários da EBI/FOC;  Rastreio da Visão;  Rastreio de audiometria;  Rastreio do IMC e da Bioimpedância;  Higiene corporal e horas de sono;  Sensibilização para a vacinação do HPV. Todos os projectos se encontram implementados, ou com a sua calendarização estabelecida, cada um dos projectos é autónomo e tem um conjunto de diversas actividades a decorrer. Até ao momento, já foram realizadas diversas

actividades, podemos enumerar a título de exemplo apenas algumas:  Informação e divulgação do projecto a toda a comunidade escolar através de uma apresentação do projecto (Assembleia de Escola, Conselho Pedagógico, Conselho Executivo, Coordenadores de Núcleos, Directores de Turma, Professores Titulares e Educadores de Infância);

 Realização de acções de formação no âmbito do projecto afectivo sexual, tendo como destinatários professores;  Participação em conjunto com a Santa Casa da Misericórdia no projecto não à violência no namoro – turmas do 9º ano;  Palestra saber comer é saber viver, destinada a Professores e Encarregados de Educação;  Hábitos e modos no refeitório (público alvo alunos pré-escolar);  Plataforma Moodle de partilha de material didáctico no âmbito do projecto da alimentação;  Parceria com a Ciência Divertida para a realização de sessões aos alunos sobre o consumo de substâncias ilícitas e de drogas legais;  O Gabinete de Gestão e Mediação de Conflitos desenvolve o seu trabalho

desde o início do ano lectivo, realizando também tutorias de alunos;  Realização de um simulacro de evacuação completa do edifício por simulação de sismo;  Realização de palestras a decorrer em Março sobre diversos temas no âmbito da II Semana da Segurança da Escola;  Elaboração do plano de Higiene e controlo de resíduos da Escola em fase de construção desde o início do 1º Período;  Implementação do Gabinete de apoio ao aluno, com visitas mensais de diversos técnicos do Centro de Saúde, para esclarecerem e apoiarem os alunos, este gabinete já se encontra em funcionamento;  Rastreio da Saúde Oral dos nossos alunos, em curso;  O plano de controlo de vacinação dos funcionários da FOC aguarda instruções superiores, já solicitadas;  O rastreio da visão encontra-se calendarizado e a decorrer;  O rastreio da audiometria está a decorrer;  Rastreio do IMC e bioimpedância está concluído;  Higiene corporal e horas de sono, as sessões têm sido implementadas pelas colegas do Centro de Saúde;  A sensibilização para a vacinação do HPV está a decorrer;  Comemoração pelos dife-

rentes projectos de diversos dias.

O projecto é muito positivo em termos de saúde pública. A EBI/FOC tem feito tudo o que está ao seu alcance para implementar as múltiplas e diversas vertentes deste projecto Regional. Salientamos a óptima colaboração com as Colegas do Centro de Saúde da Praia da Vitória que têm sido incansáveis. É nossa opinião, que as vantagens da sua implementação são inegáveis, óbvias e evidentes, sendo uma grande mais-valia para a saúde das nossas populações, permitindo à escola ser uma entidade promotora de saúde e estreitando muito os laços de trabalho que já nos uniam ao Centro de Saúde da área geográfica em que estamos inseridos. Pretendemos, e aspiramos conseguir, implementar um plano de saúde escolar muito bom, nenhum dos elementos envolvidos aspira a que esse muito bom seja para si, fazemos isto por eles alunos e alunas, razão primeira e última da nossa existência colectiva como escola.

A equipa da saúde escolar.


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

Comemorações do Dia do Patrono de de Angra uma ermida em Sua honra. De facto edificou, na Rua dos Quatro Cantos, um capela, precursora dos actuais impérios, que ainda subsiste. Também trazia pintado nas suas armas a pomba branca com seu resplendor, emblema do Espírito Santo. Por isso, o grupo de História e Geografia de Portugal da nossa escola promoveu um almoço de Espírito Santo no dia 24 de Março, integrado nas comemoA nossa escola leva o nome de uma figura histórica: Francisco Ornelas da Câmara (1606-1664), nobre terceirense incumbido por D. João IV de anunciar nos Açores a restauraç ã o da in de pe ndê nc ia . Todos os anos, os professores da disciplina de História e Geografia de Portugal assinalam a data de 24 de Março. Porque foi nesse dia que Francisco Ornelas da Câmara gritou vivas ao novo rei de Portugal. Corria o ano de 1641. Pode pensar-se que foi fácil, mas não. Francisco Ornelas da Câmara teve de enfrentar e ultrapassar vários obstáculos até conseguir tal feito. Os anos que se seguiram foram também ricos em peripécias. E chegou a ser acusado de traição. Diz a lenda que foi uma pomba que o salvou da morte. A pomba do divino Espírito Santo. Depois desse "milagre", prometeu dar anualmente um grande bodo do Espírito Santo, em que ele, descalço, havia de servir os pobres e edificar na cida-

rações do Dia do Patrono. Actividade que faz parte do Plano Anual de Actividades da escola. Aqui ficam algumas imagens desse dia. Profs. do Grupo 200

7


PÁGINA

8

PISCA

DE

GENTE

Dois blogues para seguir com atenção Dois blogues novos da escola: http://coolenglish4u.blogspot.com/ http://oficinateatrofoc.blogspot.com/

S

urgiram dois blogues novos na nossa Escola: Cool English 4 U e Oficina de

Teatro. O blogue Cool English 4 U foi criado pelas professoras Ana Pamplona e Maria João Vieira com a finalidade de motivar para o gosto da aprendizagem do Inglês. O blogue divulga curiosidades e informação sobre a língua inglesa, cultura e tradições anglo-americanas, jogos, histórias, sites didác-

ticos, quizzes, notícias e fotos dos eventos do grupo de Inglês e irá sustentar um número considerável de fichas informativas e de trabalho diversificadas, que irão abarcar todo o curricula do 2º ciclo. Tem como público-alvo os alunos que queiram enriquecer os seus conhecimentos. O blogue Oficina de Teatro foi criado pela coordenadora da Oficina de Teatro em Inglês, Maria João Vieira, com a finalidade de acompanhar e manter

informada a equipa da Oficina e, ao mesmo tempo, os Encarregados de Educação que gostam de acompanhar o trabalho que se vai realizando nos ensaios. O blogue divulga os ensaios (dia, hora, local e tipo de ensaio), curiosidades e informação sobre teatro, sites didácticos, quizzes, notícias e fotos dos ensaios e peças do grupo.

Grupo de Inglês do 2.º Ciclo

“Attitudes écologiques”

N

ous essayons de ne pas polluer parce que nous ne voulons pas nuire la planète. Nous recyclons les papiers et d’autres déchets. Quand nous nous lavons les dents, nous prenons de l’eau dans un gobelet. Nous ramassons les

déchets et nous les mettons dans la poubelle. Nous ne gaspillons pas de papier, par exemple, nous utilisons les deux faces d’ une feuille. Nous prenons une douche plutôt qu’ un bain. Nous ne devons pas gaspiller la lumière: nous utilisons la lumière du jour.

Nous devons recycler les déchets pour préserver l’environnement. Nous ne jetons pas les piles avec les autres déchets. Si nous pouvons, pour les grands voyages, nous choisissons le train. Nous ne devons pas gaspiller de l’eau. Nous trions nos déchets.

9.º 5.ª


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

Grupo de Inglês do 2.º Ciclo

3.º Prémio Daniel Antunes, 5º 6ª

2.º Prémio Ruben Oliveira, 5º 4ª

1.º Prémio Fátima Vieira, 6º 3ª

O grupo de Inglês organizou um conjunto de actividades que se realizaram no dia 30 de Março de 2011, na EB 1, 2, 3 /JI Francisco Ornelas da Câmara. Da parte da manhã teve lugar o concurso de chapéus denominado Easter Bonnet Parade, um trabalho conjunto das disciplinas de Educação Visual e Tecnológica e de Inglês. Os vencedores do concurso:

S pel ling Conte s t Da parte da tarde realizaramse ouros dois concursos. O primeiro denominado Spelling Contest e que constitui já uma tradição, sendo este o quarto ano consecutivo em que se realiza. Conta com a participação da Escola Básica e Secundária Tomás de Borba e da Escola Básica Integrada de Angra do

Heroísmo na eliminatória final. Foram dez os vencedores: Adriana Gracia do 5º 1ª; Cândido Rafael do 5º 2ª; Beatriz Silva do 5º 7ª; Maria Pereira do 6º1ª; Leonor Silva do 6º 2ª; Hugo Spencer do 6º 3ª; David Aguiar do 6º 4ª; Ricardo Silva do 6º 6ª; Emerson Arruda do 6º7ª e Francisco Sousa do 6º 10ª.

Reading Contest O Reading Contest foi o segundo concurso da tarde, relativo ao livro “Maisie and the Dolphin”, título seleccionado para leitura extensiva deste ano, tendo como concorrentes alunos do sexto ano. É a primeira vez que se faz nesta Escola um concurso deste género. A equipa vencedora era constituída pelas alunas: Beatriz Arede, Cândida Areias e Carolina Almeida.

9


PÁGINA

10

PISCA

DE

GENTE

Palestra na Escola sobre reciclagem

A

enge-

nosso planeta.

com a água e não podem

nheira

Explicou-nos ainda o

Telma,

tempo de decomposição,

Para concluir a Sra.

da Praia

ou seja o tempo que cada

Telma ensinou-nos os

fazer

produto leva a desapare-

nomes de cada ecoponto.

uma palestra à nossa tur-

cer da Terra. A pastilha

O ecoponto amarelo é o

ma sobre a reciclagem. E

elástica demora 5 anos;

embalão. O ecoponto

falou-nos dos 5R’s que

as pontas de cigarro

azul é o papelão. O eco-

são: Reduzir, Reutilizar,

levam 2 anos; sacos e

ponto verde é o vidrão.

Recuperar, Reciclar e

copos de plástico preci-

O ecoponto laranja é o

Renovar.

sam de 200 a 450 anos;

oleão e o ecoponto ver-

Ambiente,

veio

ser recicladas.

melho é o pilhão. Disse ainda que o concelho da Praia da Vitória é n.º 1 em reciclagem a nível nacional. Esta

palestra

foi

importante para que cada Houve uma apresenta-

as pilhas demoram entre

um de nós cumpra as

ção em Powerpoint em

100 a 500 anos; a lata de

regras para proteger e

que aprendemos as van-

alumínio, 500 anos; o

preservar melhor o nosso

tagens de reciclar: prote-

vidro, 1 milhão de anos;

planeta.

ger o Meio Ambiente;

os guardanapos de papel,

preservar as árvores; aju-

3 meses; as embalagens

Carolina Amaral

dar a diminuir o número

de papel, 1 a 4 meses; as

Carolina Soares

de aterros e a poupar as

cascas de fruta, 3 meses.

Sara Guincho

matérias-primas.

Disse-nos ainda para não

Mostrou-nos

várias

pormos papel molhado

situações em que cada

no ecoponto, pois as

um de nós pode ajudar a

fibras do papel partem-se

melhorar a situação do

6.º 8.ª

Tempo de decomposição Pastilha elástica: 5 anos Pilhas: 100 a 500 anos Pontas de cigarros: 2 anos Sacos e copos de plástico: 200 a 450 anos Lata de alumínio: 500 anos Guardanapos de papel: 3 meses Jornais: 2 a 6 semanas Embalagem de papel: 1 a 4 meses Cascas de fruta: 3 meses Vidro: 1 milhão de anos


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

O Planetário visita a Escola

N

o passado mês de Janeiro, ninguém ficou indiferente à presença de um enorme “igloo” negro no espaço junto ao corredor das salas de informática. Nada mais simples, o Planetário visitava a nossa escola pela primeira vez, iniciativa da responsabilidade dos professores de Ciências Naturais do 3º ciclo, inserindo-se na comemoração da VI Semana da Ciência. O Planetário é uma cúpula insuflável que permite uma representação digital de vários elementos astronómicos, como a posição do Sol ao longo do dia, a influência da Lua sobre as marés oceânicas, a posição das constelações, dos planetas e imagens tiradas pelo telescópio espacial Hubble. A dinâmica das apresentações, proferidas pelos responsáveis do OASA (Observatório Astronómico de Santana – Açores) permitia saltar de planeta em planeta, ver os anéis de Saturno e atravessar constelações, numa incrível sequência fluida de imagens que nos transportava pela imensidão do

Universo, fazendo-nos esquecer que ainda estávamos confortavelmente sentadinhos dentro do Planetário. A atmosfera criada dentro do Planetário assim o consentia, não foi preciso vestir o fato de astronauta ou ligar os motores do vaivém. Durante aquela sessão viajamos pelo espaço sem sair do chão. Inicialmente destinado aos alunos do 7º ano, rapidamente muitos outros professores solicitaram a visita das suas turmas ao Planetário. Deste modo, o número de visitantes foi muito superior ao esperado e a iniciativa atravessou todos os ciclos de ensino na nossa escola. Para além das sessões do Planetário, ocorreram duas noites de observação de astros abertas a toda a comunidade, onde foi possível a identificação de algumas

constelações visíveis nesta altura do ano, como a constelação de Órion, com as “três Marias” que compõem o cinturão do herói mitológico e a observação ao telescópio de Júpiter e das suas quatro luas Io, Europa, Ganímedes e Calisto. Esta iniciativa possibilitou o contacto da comunidade escolar, e não só, com a astronomia, uma ciência que fascina miúdos e graúdos.

“Durante aquela sessão viajamos pelo espaço sem sair do chão”

O grupo de professores de Ciências Naturais enaltece, assim, o contributo do OASA na realização desta actividade.

 Prof. Rafael Coutinho

11


PÁGINA

12

PISCA

DE

GENTE

Concurso: Quem quer ser Matemático?

O

grupo de Matemática do 3º Ciclo promoveu, uma vez mais, o concurso “Quem quer ser Matemático?”. Esta actividade decorreu nos dias 25 e 26 de Janeiro, no auditório da escola entre as 14 h e as 15h30. A actividade constava do Plano Anual de Actividades de 2010/2011.

Ana Rita Melo, 7º 3ª Renata Vaz, 9º 2ª

ram de efectuar a sua préinscrição.

O grupo de Matemática realizou esta actividade, com o objectivo de promover o desenvolvimento de conceitos matemáticos, de uma forma lúdica, contribuindo para o espírito de grupo e de competição.

Este concurso foi realizado no auditório da escola e constou de várias perguntas de escolha múltipla. Tentou-se recriar o ambiente do concurso “quem quer

restaurante o Imperador com o objectivo de congratular os alunos pela sua participação. Também foram distribuídos diplomas de participação a todos os concorrentes (Fig. 1).

ser milionário” e os concorrentes interessados tive-

xados em vários locais da escola e da página da escola. Foram entregues aos concorrentes vencedores prémios de participação a saber: cinco memórias USB, um MP3 e um rato patrocinados pela Worten

Renato Aguiar, 8º 1ª O Concurso foi divulgado através de cartazes afi-

Daniel Costa, 8º 2ª e André Santos, 8º 6ª

Diogo Enes, 7º 6ª

da Praia da Vitória , um vale de 25 euros da Expert e um vale de 25 euros do

Notou-se grande motivação e interesse de todos os concorrentes e até mesmo dos alunos e professores do 3º Ciclo e público em geral que estava a assistir. Foi uma actividade que exigiu um enorme trabalho em equipa e muitas horas de empenhamento, especialmente na semana em que se realizou. Mas o grupo considera muito positivo o balanço desta actividade, uma vez que contribuiu para o desenvolvimento das competências específicas da disciplina de Matemática e pelo facto de ter sido bastante motivadora para os alunos. Aliás, foi também por já termos tido esta experiência em anos anteriores (2009 e 2010) que decidimos repetir a realização do Concurso. Grupo de Matemática


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

Natal nas Fontinhas Na escola das Fontinhas, o Natal de 2010 foi comemorado de maneira diferente do que é habitual. No penúltimo dia de aulas, antes das férias de Natal, toda a escola se envolveu numa actividade que se prolongou durante todo o dia: foram organizados seis ateliers, cada um relacionado com uma área disciplinar – Português, Matemática, Expressão Plástica, Expressão Dramática, Expressão Musical e Expressão Motora.

No atelier de Português foi projectada uma história de Natal – Babuska – a qual foi, posteriormente, explorada oralmente.

problemas…), com a finalidade de os alunos resolverem, de uma forma lúdica, os exercícios propostos.

Na Expressão Plástica foi construída, com o apoio de todas as crianças, uma árvore de Natal gigante, decorada com diferentes materiais e formas, de acordo com a criatividade de cada participante. Para além desta actividade, também puderam pintar alguns desenhos alusivos ao Natal.

No atelier de Expressão Dramática foi relembrada e dramatizada a história do nascimento de Jesus. Para trabalhar o Natal no atelier da Matemática, foram construídos alguns materiais didácticos de Matemática alusivos ao Natal (sequências, lotos,

Em Expressão Musical cantaram-se canções de Natal, acompanhadas com instrumentos musicais.

Finalmente, a Expressão Motora, que funcionou no ginásio da escola, permitiu a cada grupo ensaiar coreografias de Natal, que foram apresentadas, posteriormente, a todos os meninos. Cada turma formou um grupo que, de acordo com uma calendarização prévia, experimentou todas as actividades propostas, em sistema de rotatividade. Para além dos ateliers, os Encarregados de Educação colaboraram na confecção do almoço, permitindo que todas as crianças pudessem almoçar e lanchar na escola nesse dia. No final, houve uma visita surpresa – Pai Natal – e foi notória a satisfação de todos os intervenientes.

Professoras Carla Sousa e Mónica Monteiro

13


PÁGINA

14

PISCA

DE

GENTE

Visita de estudo da turma OPI 3 aos CTT Eu e a minha turma,

mos na disciplina de Por-

para os carteiros levarem

OPI 3ª, junto com a pro-

tuguês para amigos da

para as nossas casas.

fessora Mena e o profes-

nossa turma.

sor Amílcar fomos aos

O chefe dos Correios

Correios da Praia da

explicou-nos coisas que

Vitória.

não sabíamos como fun-

Fomos

encaminhar

cionavam e mostrou-nos

umas cartas que elabora-

onde se colocam as cartas

Eu gostei muito da visita de estudo.

Daniela Fabrício, OPI 3ª


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

O Carnaval na nossa comunidade

O

s alunos do 6.º 7ª., orientados pelas professoras de Educação Visual e Tecnológica (EVT), Helena Louro e Fernanda Leal, decoraram o salão do Centro Social do Juncal para a recepção das Danças de Carnaval, a pedido das pessoas responsáveis pelo

salão. Executaram máscaras em grande dimensões, como se pode ver pelas imagens. Para realizarem este trabalho, fizeram pesquisa sobre o conceito de máscara e sobre duas diferentes tradições, o carnaval terceirense e o carnaval veneziano.

Descobriram assim que a palavra máscara, inicialmente de origem italiana, designava uma criação fantástica, feiticeira, associada a manifestações diabólicas e em torno de um mistério; daí que se tenha tornado com o Carnaval um tema de divertimento. Prof. Helena Louro

Carnaval Veneziano e Carnaval Terceirense

O

Carnaval Veneziano ocorre em Veneza durante os dez dias que antecedem a Quaresma. É um Carnaval sofisticado e elegante, com bailes em salões e desfiles pela cidade. É famoso pelos seus trajes e máscaras do século XVIII, os quais são muito bem elaborados e muito luxuosos, fazendo sonhar os turistas que vão à cidade em tempo de Carnaval,

como se voltassem ao tempo de Romeu e Julieta.

gente que os vai assistir nas sociedades das freguesias.

O Carnaval Terceirense (ou Entrudo) ocorre na ilha Terceira nos três dias que antecedem a Quaresma.

O Carnaval Terceirense também é festejado no estrangeiro levado pelos nossos emigrantes. As danças e bailinhos são ensaiados dois ou três meses antes do Carnaval. Esses grupos têm roupas coloridas e bonitas que são preparadas também nesses dois ou três meses.

É um Carnaval único, constituído por bailinhos, danças de espada e pandeiro, ou seja, por actuações compostas por músicas, teatro e algumas brincadeiras que dependem de cada tipo de dança e que animam toda a

Adriana Correia, 6º 7ª

15


PÁGINA

16

PISCA

DE

GENTE

Dia mundial da poesia

O

Atelier de escrita saudou a chegada da Primavera que coincidiu com as comemorações do Dia Mundial da Poesia e da Árvore, às quais se associou. No hall de entrada da escola, a árvore da poesia ornamentava os seus ramos com folhas de poemas dos nossos alunos. Cartazes criaram o “Muro dos Poetas”, enquanto a própria Poesia ganhava vida na boca dos mais pequenos... E o improviso teve o seu rosto, a alma com a qual se ergue um povo. Promessa Ramos de esperança Na árvore deste dia O mundo é uma criança Que a Primavera começa E a alma não tem pressa…

O poeta e a poetisa São criadores de magia e de alegria, Que é a poesia. Ela cria bondade Ela cria harmonia E cria felicidade. João Ortiz 6º 2ª

E quando nada principia Apetece ter folhas Poesia…  A poesia nasce De muita imaginação Fantasia, alegria E um pouco de emoção.

 Poesia É alegria É fantasia É correria De palavras de sons em harmonia.

Ana Carolas 6º 2ª

A poesia é um encanto É luz e alegria É uma estrela cintilante De noite e de dia.

 Gosto de alegria Gosto de fantasia Gosto de magia E por isso leio poesia

Bernardo 6º 2ª

Maria Ortiz 6º 2ª

 Poesia é a arte de ouvir Amar e sentir Alimenta-se de paixão E vive no coração. Paulo Rocha 6º 7ª

Adriana Correia 6º 7ª 

André Raposo 6º 2ª

A poesia é um mistério Que só o poeta sabe desvendar É um jardim cheio de flores Que o poeta vai plantar É um rio cristalino Que corre no coração Daqueles que a ouvem Com muita emoção.

 A poesia nasce Numa canção E só se ouve No coração. Tomás Pereira 6º 7ª

A poesia é a combinação da alegria e emoção a poesia é bonita quando a sinfonia é infinita. Leonor Silva 6º 2ª 


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

17

Improvisadores da ilha Terceira Poesia é tudo aquilo Que profundamente acalma Inspiração e estilo Na elevação da alma Poesia é perfumar As veredas da mensagem Eloquente dissertar Nos aromas da linguagem Poesia é dar inventos A formas bem conhecidas É expressar pensamentos Com imagens coloridas José Eliseu Poesia é uma mistura De todos os sentimentos A palavra mais pura Para definir pensamentos Tem um Dia Mundial Porque faz parte do mundo Vem num gesto natural Transformando-se em algo profundo Poesia é uma arte E a ela sempre louvo Arte essa, que faz parte Da cultura de um povo Maria Clara Poesia em cantiga É um poema diferente É deixar que a boca diga Aquilo que a alma sente A árvore que é tão bela Às vezes a desprezamos E precisamos tanto dela Como do ar que respiramos João Leonel (Retornado)

Não sou poeta fingido Faço versos para alguém ler Por uns vou ser bem lido Por outros reconhecido Só depois de eu morrer António Mota

Dia Mundial da Poesia Data tanto marcada E também é o dia Que a Primavera dá entrada A Primavera na criança É árvore a florir Na ânsia da esperança Do Verão que vem a seguir O adulto acaba o Verão Vem Outono de folhagens caídas O Inverno representa a estação Que dá fim às nossas vidas João Ângelo

Ser criança é na verdade Dar um passo para a partida É ter a possibilidade De escolher o que quer na vida Ser poeta não é ser bom Nem ter um melhor saber Ser poeta é ter um dom Que Deus nos deu ao nascer Hélder Pereira


PÁGINA

18

PISCA

III Corta-Mato Escolar

N

o

passado

fez sentir nesse dia, assim

Este tipo de activida-

dia 17 de

como a quantidade de

des tem como objectivos,

Dezembro,

actividades a decorrerem

entre outros, proporcio-

o departamento de Edu-

na escola, pelo facto de

nar aos alunos um desen-

cação Física organizou o

ser o último dia de aulas,

volvimento integral, res-

III Corta Mato Escolar.

podem

afastado

peitando as etapas de

O evento decorreu no

alguns alunos de partici-

desenvolvimento pessoal

Estádio Municipal da

par. No entanto, os pre-

e de formação desporti-

Praia da Vitória.

sentes mostraram todo o

va, assim como, promo-

O número de partici-

seu empenho e esforço

ver processos de anima-

pantes ficou um pouco

com o objectivo de con-

ção sócio educativa na

aquém das expectativas,

seguirem o melhor resul-

escola.

pois a quantidade de

tado possível.

ter

Todos os envolvidos

alunos que compareceu

Todos receberam um

na actividade ficaram a

nesse dia foi significati-

certificado de participa-

ganhar com a participa-

vamente

ao

ção e aos vencedores de

ção neste evento.

número dos que se ins-

cada escalão foi entregue

creveram.

também uma medalha.

inferior

O mau tempo que se

Grupo de Educação Física Assessoria Informação e Comunicação EBIPV

DE

GENTE


PISCA

DE

GENTE

PÁGINA

19

VI Corta-Mato Escolar / Fase Ilha Infantis A Masculinos e do aluno Gustavo Melo do 7º1ª, no escalão de Infantis B Masculinos. Para além deste resultado apresentamos, um quadro com as nossas classificações: Classificação 1º

Na sequência da fase esco-

grande força de vontade com

lar, no passado dia 27 de

Escalão Infantis A Masculinos

Tempo

Nome do Aluno

4:40:02

Vasco Melo

Infantis A Femininos

5:28:09

Soraia Borges

que todos os representantes

29º

Infantis A Femininos

7:01:04

Joana Fagundes

Janeiro, realizou-se a Fase

da EBI Praia da Vitória

Infantis B Masculinos

6:30:08

Gustavo Melo

Ilha de Corta-mato. Nesta

abordaram as provas. Desta-

18ª

Infantis B Femininos

10:26:0 6

Diana Rodrigues

edição de 2011, que decor-

camos os honrosos primeiros

Iniciados Femininos

Mariana Lima

reu no Complexo Desporti-

lugares do aluno Vasco

14:26:0 2

20º

Iniciados Femininos

6:22:03

Ana Melo

vo João Paulo II, estiveram envolvidos 232 alunos, dos

De salientar que o Corta-

quais 8 eram provenientes da

mato é das provas mais

nossa escola. Neste dia esti-

emblemáticas do Desporto

veram presentes os melhores

Escolar, sendo das modali-

classificados do corta-mato

dades que movimenta mais

da ilha Terceira. Todas as

Melo do 5º7ª, no escalão de

jovens nas escolas e contri-

provas decorreram no perío-

bui, indubitavelmente, para o

do da manhã, sendo que a

combate ao insucesso esco-

cerimónia de encerramento

lar, promovendo a inclusão,

se realizou pelas 12 horas.

a aquisição de hábitos de

No que diz respeito à participação dos nossos alunos, foi com grande orgulho que observámos a motivação e a

vida saudável e a formação integral dos jovens. Grupo de Educação Física Assessoria Informação e Comunicação EBIPV


PÁGINA

20

PISCA

Jogos Desportivos Escolares

A nossa escola participou na XXII edição dos

Desporto - Depende de

Foi-nos atribuído tam-

Ti”

bém o prémio da melhor

Jogos Desportivos Esco-

Os alunos que integra-

lares 2010/2011 do 2º

ram a nossa equipa reve-

grande

Ciclo, que decorreram na

laram durante o decorrer

organização por parte de

EBI Roberto Ivens, Ilha

dos jogos grande entu-

professores e alunos. Já

de S. Miguel entre os

siasmo, empenho e espí-

na actividade artística

dias 22 e 25 de Março.

rito desportivo.

alusiva ao tema dos jogos

O tema dos referidos

Na classificação geral

jogos foi “Escolhe o

obtivemos o 3º lugar.

Grupo de Educação Física Assessoria Informação e Comunicação EBIPV

camarata, o que revela criatividade

e

conseguimos um honroso 2º lugar.

DE

GENTE


PISCA

DE

GENTE

F

PÁGINA

Torneio de Basquetebol oi no último dia de

por parte dos alunos, tanto

masculinas e duas femininas,

aulas do 2.º Perío-

ao nível de equipas inscritas,

que tiveram assim a oportu-

do, dia 8 de Abril,

bem como devido ao elevado

nidade de interagir e compe-

que decorreu o torneio de

número de alunos e profes-

tir com os alunos do segun-

Basquetebol da nossa Escola,

sores presentes na bancada a

do e terceiro ciclos. Fica aqui

mais propriamente na variá-

assistir à competição. Desta-

a tabela com as equipas ven-

vel de Street Basket, ou seja

camos ainda a participação

cedoras, nas várias catego-

três contra três, sobre uma

de quatro equipas do 4.º

rias:

tabela. Foi grande a adesão

Ano, do primeiro ciclo, duas

Grupo de Educação Física Assessoria Informação e Comunicação EBIPV

Infantis Femininos

Infantis Masculinos

XPTO

Terramotos

Iniciados Femininos

Iniciados Masculinos

As meninas do Prof. Rodolfo /1 Raminha

Os meninos do Prof. Rodolfo

Juvenis Femininos

Juvenis Masculinos

Sem Nome

S.C. Lusitânia

21


ESCOLA FRANCISCO ORNELAS DA CÂMARA

2.º PERÍODO  ABRIL DE 2011


Jornal_Páscoa_2011  

PÁSCOA 2011 O Carnaval Torneio de basquetebol Visita de estudo aos CTT Dia mundial da poesia Palestra sobre reciclagem VI corta-mato escolar...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you