__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 48

Matérias-primas Milho registra expressivo aumento no decorrer do primeiro bimestre

Farelo de soja alcançou novos recordes em janeiro e fevereiro

O preço do milho registrou evolução expressiva no primeiro bimestre de 2021. O preço médio do insumo, saca de 60 kg, interior de SP, fechou o período cotado a R$86,44, equivalendo a valor 61,8% acima da média alcançada pelo produto no mesmo período do ano passado quando a cotação média atingida foi de R$53,43.

O farelo de soja (FOB, interior de SP) atingiu novos recordes no decorrer do primeiro bimestre. A média do período alcançou preço médio de R$2.846/t, valor que representa índice positivo de 114% sobre o praticado no mesmo período de 2020 quando atingiu R$1.330/t.

Valores de troca – Farelo/Frango vivo Valores de troca – Milho/Frango vivo No frango vivo (interior de SP) o preço médio acumulado no primeiro bimestre alcançou R$4,37 kg, atingindo valorização anual de 36,6%. Assim, com a expressiva valorização na cotação do milho em relação ao frango vivo, houve piora no poder de compra do avicultor. Nesse ano foram necessários quase 330 kg de frango vivo para se obter uma tonelada de milho, considerando-se a média mensal de ambos os produtos. Este volume representa queda de 15,6% no poder de compra em relação ao ano anterior, pois, no primeiro bimestre de 2020 a tonelada do milho “custou” 278,3 kg de frango vivo.

Valores de troca – Milho/Ovo O preço do ovo, na granja (interior paulista, caixa com 30 dúzias), obteve boa valorização no decorrer do primeiro bimestre de 2021 atingindo preço médio de R$95,29, equivalendo a índice positivo de 27,7% sobre o recebido no mesmo período do ano passado, negociado por R$74,64. Com a valorização anual no preço médio dos ovos bem inferior em relação a alcançada pelo milho, também houve piora no poder de compra do avicultor de postura comercial. No período foram necessárias 15,1 caixas de ovos para adquirir uma tonelada do cereal enquanto no mesmo período de 2020 foram necessárias apenas 11,9 caixas/t, significando piora de 21,1% em sua capacidade de compra.

48 Revista do Ovo

Embora a valorização alcançada na cotação do frango vivo tenha sido significativa, a alta verificada no preço médio do farelo de soja foi ainda mais relevante e fez com que fossem necessários 651,3 kg de frango vivo para adquirir uma tonelada do insumo, significando piora de 36,2% no poder de compra do avicultor em relação ao mesmo período de 2020 quando 415,5 kg de frango vivo foram necessários para obter uma tonelada do produto.

Valores de troca – Farelo/Ovo De acordo com os preços médios dos produtos, no decorrer do primeiro bimestre de 2021 foram necessárias, aproximadamente, quase 30 caixas de ovos (valor na granja, interior paulista) para adquirir uma tonelada de farelo de soja. Com isso, o poder de compra do avicultor de postura comercial registrou significativa perda anual de 40,4% em relação ao farelo de soja, já que no mesmo período do ano passado foram necessárias apenas 17,8 caixas de ovos para adquirir uma tonelada do cereal. O corolário dessa perda no poder de compra das matérias-primas, tanto do produtor de ovos quanto do frango vivo é um forte impacto no custo de produção de ambos os setores.

Profile for Mundo Agro Editora

Revista do OvoSite - Edição 61