Page 1

(

,

. ',_O,.

DE 1976 :~

-

COLEGA:4.152

ESTU

DANTES PRESTARAM O VESTIBULAR

JUNTO

COM VOC~.DESTES,3.252 DEVERÃO SER REPROVADOS. ISTO ACONTEce QUANDO A EDUCAÇÃO ~ UM PRIVILeGIO DE POUCOS.PARA

NOS,ESTA

SITUAÇÃO 56 MUDA COM A

.

DEMOCHATIZACÃO

DA .

IN.CLUI o ENSINO GRATUITO.LEIA ESTE BOLETIM E ~IQUE

EDUCAÇÃO,QUE

SABENDO PORQUE FAZEMOS ESTA AFIRMAÇÃO

o QUE

E

t'; UMA UNIVERS I DADE COM

ENSINO PAGO.FIQUE IN_ FORMADO TAMatM DO QUE" TE~ QUE PAZER CASO SEJA APROVADO. C" •.1.'

'-'"

I ~

•• "

I'

..,!.",

.

~......

,

i

/Trt

,"

o"

J''''

I r1

'l'

.~i'''''

r-. . · "1 , "•..., .k'"J

\I t"t"

:

.1' ---.'" :,4' ...•••• ~•.-\

'-'/"

't,

....

~

t" ',",

'

J •• ~..

~

'I' .;. "1:',

j'" ,~..• ~. :'I '. '

"

"','

I., ': : .. ",t'o ,.>,.. 00

:


I

.~ "e r nó' d Ia "2 e L noS e -

. I

/

..-=..

01. SERA QUE VOC£ 'CONSEGUIU PASSAR POR MAIS ESTA PROVA DA EDUCAÇAO ANTI-DEMOCRATICA7 Sinceramente, .n5s do Diret5rlo Central dos Es tudantes da FUEL, esperã mos e torcemos que sim.~ '05 result~dos dos vestibulares deverão sair, se gundo .informaç5es da ReT t

o r i a,

t

a I v e i,

n o d I a 2J

.tor Desportivo, você vai pagar cr$610,OO de matrl cuIa, mais ct$40,OO ref~ rente a materiais Impres ~05 e maIs cr$35.00 par~ o DCE (l.la o quadro 3).' Jsto paql quem for est.u-' , ~ar em perfodo Integral •. iP a r a os que f o r e m f a z e r I ~e~roao~~'i~ra'. 6 ~nlco preç~ a'ter.dQ ~ o ~atrl cuia: cr$340,OO~ As ~~-' tras taxas permanecem. Como o q~e vale aqui na Universidade é o sistema de créditos. é muito importante que voei . saiba que a matrrcula i . feita por matéria,semestralmente,e não por ano como se_fazia anil9amen~ te. Vo~e vai pagar cr$93 par credito te5rico e cr$186,OO por crédito prático. Por exemplo: se 03. O QUE SE FAZ COM A fizer m~trrcula em EstaTAXA DO DIRETORIa? tTstlca. que é maté~la que vale ~ créditos te5Esse boletim, por exem ri~os,você'yal pagar por pio... ela cr$465.00. Se fizer Como já explicamos,na matrTcuta em Citologia, matrIcula você vai pagar que v~le 2 créditos teó35 cruzeiros para o Dire ricos e I crédito prátitório Central dos Estu-co, você vai pagar cr$-dan~es, mas isso é o que 372,00.

OS 5rgãos de imprensa de Londrina deverão divulg~ -los.

Para ficar _sabend~ _ quanto pagara por Il'les e preciso fazer o seguinte se for fazer toda~ as ma térlas do l~ perfodo deMedicina, o preço'vai ser de cr$3.162,00 pelo semestre. Dlmln~a desse total 0$ cr$610,OO que você pagou na matrrcula. Isto vai dar Cr$2.55~,OO Olvida este tot~l pelo número de meses que são 5. Isto quer dizer que você vai pagar cr$SI'O,OO po r mê s no t~ pe r r odo de Medicina,56 de anuidades Em janeiro de 1977, esse processo se repetlrã~Por que aqui na FUEL a gente .faz duas mati-fculas por ano. Obs.: Se pagar antes do vencimento, tem 10% de desconto. I

,.: -;. =- -== .:.--.. 02. SE VOC£ ACHA QUE PAS SOU, PREPARE-SE, VO~ C£ VAI PAGAR POR ISTO Você vai retirar o seu envelope de matrTcula no .dla 1, no Setor Desp6rti :vo do Campus Unlversltá"'=

!

;r i o. ai

,

I

esta escrito no recibo •• Na verdade, dos 35 cru z~iros, apenas cr$7,O.O chegam ao DCE.O restante é dividido entre os Dire tórios Setoriais, uma parte vai para a Liga Atlética (que realiza os Jogos Universitários) e outra parte vai para. a Coordenadoria de Assuntos Culturais da Universidade, órgão da Univer!sidade que nada tem a ver com os diretórios.' O dinheiro gue chega no Diretório e. emprelado na confecção de jornais, boletins, confecção de cartelrinhas,sho~ palestras, em resumo: es :te dinheiro é sempre em=pregado em defesa dos es tudantes. Mesmo assim,a~ creditando que o estudan te já é bastante "esfoli dali, os. Diretórios propu seram o congelamento das anuidades e taxas da.Uni versidade, no início doano. Para dar o exemplo, a nossa taxa foi congela da. Falta a Universidade seguir o exemplo.

\


04.

BUROCRACIA C ULA

NA MATRr-

07. ONDE MORAR? Para os que vão morar em re.pu b I'.!ca ou pensio natos, a media dos gas-tos está em torno de cr$750,00 por mês. Mas é importante saber que esta quantia varia muito. II

No dia da matrícula vd cê preencherá uma papelã da imensa, assinará um contrato mercanti I ,que ~ i legal segundo o próprio Conselho Federal de Educação, mas não se desespere. Você vai receber um catálogo e um Guia de Ma t r íc u Ias, a I é m de 'te r às mãos uma banca de pro fessores orientadores.Nã hora da confusão essas coisas provávelmente não f unc iona rão) como tem acontecido nos últimos a-

CASA

-

II

DO ESTUDANTE

Se você for um estudan te carente, que não morã em Londrina, pode se can didatar a uma vaga na cã sa do Estudante. Ela fun ciona ~ Rua Antonina, 1777 - fone L2-4709. As inscriçõei para a sele~ nÓs. ção deverão abrir 2.4 hoMas fique tranqui 10.No ras após a divulgação dia da. sua matrrcula,n6~ ~os resul tados dos vesti veter~nos do DC~ estarebulares,devendo se ence? mos la, em uma banca,dan ...•• rar, impreterívelmente pra voce ... d o uma força 15 dias depois. são lO i.Qualquer dúvida, recorra vagas para homens neste 'à banca do DCE. PARA 06. MAIS DINHEIRO, semestre e os interessaTRANSPORTES dos podem procurar infor mações na própria CASA Se você pensa que a das 11 hOO às 13h30 e das pa~ação!l acabou, vej a is apenas to: se for estudar em pe 1.,hOO às :Oh30, nos dias úteis. ríodo parcial e tomar 2ônibus por dia, vai gastar cr$44,00, por m~s.Se for fazer período parcial e tomar 4 bnibus ou período inte<Jral e tomar 11

',' ô n

i bus

po

r

IJ i a,

cr$. . .

88,1)0, ror mê",. Se for estudar e~ períodO interi~aj e tomar J ônibus por dia, .çrSI76,00 'por 111 ê s .T u d o is tos e m c o n ta r a s de

OS.MAIS

TI\Xí\S

A "pa~ação" não acabou Se por uma des~raça qual quer você perder o dia da matrícula, vai pagar uma multa de cr$120,00 Par~ substituir alguma materia, pagará cr$SO,OO Par~ desistir de alguma materia,cr$30,OO. Para tra~car a matrícula,pagara cr$I~O,OO, aJim d continuar pagando as me sal idades até o fim d semestre. Se precisar d um atestado, cr$30,00. mais: a gente estuda meses por ano, ma~ paga 12 mensalidades. Se não pagar as mensa I idades ell d i a, tem In u I ta d e IO % •

5

pe

sas

e 'li

t

r a'n

S'D

or-

tes em casos de Prática de Educacão Fisica Obri~atória fora do seu horã .rio, está~ios, 'Jlantõese aulas ou provas aos sã bados. Nesta Clues.ão,

o

DC E e

a

l:l

a i o r i a dos

d i re

tórios setoriais~estão lutando há al~uns meses rela instituição Llu Passe Universitário. Isto significa que estamos lu tando por 50~ do abati-mento nas passaqens para os universitários. Esta luta,baseada nos anse'ios da maioria esmaqadora dos estudantes da FUEL deverá,em brevel desemb~car numa vitória.

08.

ONDE

COMER?

O Restaurante Universi tári~ de Londrina, que tambem funciona no mesmo e~dereço da CASA, reabri ra no primeiro dia leti':" vo do mês de agosto. Preços: _- cr$6,50 cada refeiçao para universitários de Londrina, mediante a apresentação da indentidade estudantil. _ - cr$12,00 cada refeiç~o para os não universi tarios. - O talão mensal de re f:ições custa cr$220,00~ Sao 40 refeições ao preço de cr$5,50 cada uma. Esses talões são exc)'uii vos para estudantes da FUEL.


~DUC~Ct\O( UMIl í\£RCJlDORI~ ? so você se perguntou muitas vêzes ursinho (se teve condições de pa)) e mais ainda se estudou por 1 própria, para ()vestibular, por d ~e dinheiro. Na Universidade vo l~ pensar nisso com maior intensI . só prá você ter uma idéia da ficante realidade do ensino pa 1S anuidades da FUEL subiram 30% 10 passado prá cá. E 69% de 1974 1')76. que isto acontece? A nossa resé uma só: porque a educação não sendo vista pelas autoridades co I investimento que se faz para 0lvolvimento da sociedade. A educa 110 caso, é uma mera mercadoria colas não passam de um supermerde matérias. ta situação de extrema gravidade. e se encontra o ensino brasileie cada 10.000 estudantes que eno primário, 183 concluem o cinédio e apenas 3 saem com um di~ da universidade - dado da Asso-o dos Diplomados na Escola Supede Guerra.

e

As verbas destinadas ã Educação vem decrescendo ano a ano. Em 1964, 9,74% do orçamento da União foi para a Educaça0. Em 1~76 essa clfra caiu para 4,7%. Essa queda vem favorecendo a privatização do ensino no país, entr~ ,gando a tarefa de educar a empresas privadas que visam apenas o lucro im~ diato:70% das 400 mil vagas oferecida: no início deste ano foram de escolas particulares. Segundo o catálogo qeral do ensino I supe~ior do Ministério da Educação,em 1974 existiam 84B instituições de ensino superior no Brasil. Dessas, apenas l17 eram oficiais. As outras 631 eram particulares. No sul do pais,62% das escolas são particulares. Das 217 escolas oficiais,apenas 30 eram federais. Das restantes, nem todas eram ,, gratuitas, mesmo sendo oficiais. Como é o caso da nossa Universidade,que é oficial,mas é uma Fundação com ensino pago.Aqui no Paraná,o mesmo acontece com as Universidades de rtarinqá e ' Ponta Grossa .

1


~ste quadro, que mostra. a violenta privatização do ensino superior em to do o país é uma prova de que a grande maioria dos universitários brasi1ei~ ros estão custeando obrigatóriamente os seus estudos. Diante desta situação, o ensino gr~ tuito é cada vez mais uma necessidade urgente. Porém,corno "resposta" a esta necessidade as autoridades criaram um novo sistema. ~ o.que se tem chama <10'de "Crêdi to Educa tivo ~'.Vej amos dõ que se trata.

\ER~

SiDO 1\Jt:>O

oS R.I\ "DO S.-(rJico1

M~Stt\ O I ()U

T~RA s,{)o.

I p~?

08 RA "D E f QLI .

A

A N'"

l

e 't:>Uc:.~Ç-p\O

rNV~NíolJ

~ eLE. .-

o f.t-J5,'tJt:>

I toJ VE NTt) lJ J

PA~

o

CREDI-rO EDUCAT\VO?

CRtDITO EDUCATIVO: PELA SUA EDUCAÇÃO

PAGUE MAIS CARO

O chamado Crédito Educativo vem sen do anunciado e implantado com estardã 1haço em nosso país. Apresentado comõ Se você for fazer um curso de 4 a a mais nova e eficiente fórmula de " nos, que esteja custando 7 mil cruzeI democratizar" o acesso à Universidaderos por ano, você terá que financiarNo entanto, numa análise mais detida 2~ mil cruzeiros. Como os juros (os do sistema, podemos entender que no 15%) serão capitá1izáveis mensalmente Crédito Educativo, pretende-se o des~ e contabilizados semestralmente - jucompromisso com o ensino gratuito (uros sobre juros o total de juros ma das maneiras eficazes para a demo-o que você acabará pagando sobre os 28 cratizaçâo),o incerttivo à indústria mil cruzeiros que emprestou seráendo ensino, ao mesmo tempo em que reatão de cr$15.612,24. Isto corresponde firma sua profissão de fé no ensino a 56% do financiamento. A sua dívida, . pago. ,na verdade, será de cr$43.645,96 ( ao O Crédito Educativo apresenta duas invés de cr$28.000,00) que serão amor modalidades: crédito-anuiàade e crédi tizados em 48 prestações mensais. Nato-manutenção. No primeiro você finan cia as anuidades do seu curso e no se amortiza2ão, que é pelo sistema "Price", voce acabará pagando mats gundo obtém empréstimos mensais no va 10r de um salário mínimo, se for ca-cr$14.645,96. Some esta quantia aos rente. E paga depois da sua formatur~ juros calculados anteriormente e você Com estes empréstimos o Estado pre-- terá um total de cr$30.25i,20, dIvida correspondente apenas aos encargos.I~ tende provar que os estudantes têm condições de estudar, pagando depois to é a mesma coisa 'q"ue"pagar 108% de de sua formatura ao mesmo tempo em juros sobre o financiamento de 28 mil que retira cada vez mais de si a rescruzeiros, O valor da divida,no final ponsabilidade na educação. dos quatro anos de amortização, será de cr$58.258,20. Isto,se as anuidades não aumentarem nenhuma vez durante os 4 anos de estu do - na FUEL, as anuidades aumentaram JUROS ALTOS 69% em dois anos. O jornal "Folha de são Paulo" de 28 Anuncia-se aos quatro ventos que os de março de 1976 comparou o Crédito E juros são baixos. Durante os interva.ducativo ao sistema do BNH onde os los de programas nas televisões, torcompradores dificilmente conseguem nou-se frequente o aparecimento de~um saldar as suas dívidas. ~ verdade. ator imitando um motorista de táxi,a~ Em última análise, você, que é uma ,nunciando, orgulhoso que seu filho es das 4.156 pessoas que estão disputantá estudando porque no Crêdito Educa= do as 900 vagas da FUEL,está disputan tivo os juros são de apenas lS% ao a_o do o dever de pagar: Esta contradiçãõ no, sem correção monetária, capitali'a9ud~, reforça a afirmação de que a záveis mensa1mente'~ O que se esconde -nossa educação está assombrosamente por trás destas palavras? falida. ______________ rl


10. QUEM

ESPERA

SEMPRE

ALCANÇA?

Até aqui você já viu o quanto o quadro_é negro. As únicas facilidades que voce vai ter de Imediato na Universida de morar de graça na Casa do Estuda~ te (caso seja selecionado) e comer barato no Restaurante Universitário.E is to porque a Casa e o Restaurante são conquistas dos estudantes, administradas por estudantes. No mais quase tudo é negro, dlffci I, até desanimador. E é justamente este o ponto principal. Perguntamos: as coisas são como são, não mudam? Tudo isso é inevlt~vel? Não acreditamos nisto e porlsso que estamos falando com você As soluções não caem do ceú. Para ~ombater o conformismo, e o pe2 slmismo, lutando por soluções verdadel ramente democráticas, existem os diretórios e a nossa vontade em resolver os problemas. Um diretório existe pa~a unir os estudantes em torno dos seus In~eresses. Nós,dos diretórios e você, que vai pertencer a ele, devemos sempre ~rabalhar pelos interesses da maioria dos estudantes da Universidade. Um diretório é muito importante p~

e

e

o SIDO

UNI

V E R S I T A R I O

PEr.•I Z

ENCERRA

NESTE

COlJCURSO

E CON'l'INUA

SUC8SS0:

Curso

ra as nossas lutas. Por exemplo: em 1974, os estudantes da FUEL, unidos em torno dos diretórios, detiveram a apr£ vaçao do código disciplinar 169, um p~ rente muito próximo do conhecido decre to-lei 477. Em 1975, novamente unido~, ~pnseguimos derrubar o Exame Obrigat~ rio. Esse exame obrigava todo mundo, I dependentemente de sua n~t~, a pre~ta exames. Hoje, quem tem medIa 7 esta a p ro v a do. N e s te a no, e s ta mo s t~ dos t r a balhando duramente para conquista d P;~ s seU n i ve í- s i t ã r i o. Uni dos, e s t a mo s _a vançando e conseguindo o Passe. Prova velmente, quando você vier para as au Ia ~ e 1:1 a ~ o s to, o P a s s e já s e rã um d i re i to seu. Nestes anos de lutas, conquistamos aindrt a Casa Jo Estudante e o Restaur a n te Uni ver s i tã r io, que são uma r e a I3 dade hoje. E é com este espíri to que prossegui. mos no trabalho. Diante dos problemas que se apresentam hoje,.sc:m?s: 1. Pelo Passe Universl tarlo 2. Pela elevação do nível de ensino 3. Pela liberdade, contra os códigos e decretos repressivos 4. Pelo Ensino Gratuito.

Universitário

FELIZ

JIJNTO

CU1~SO

- R. Alagoas,

Nl\

DESEJA

QUE

VESTIBULAR

EXPECTATIVA

SUPERT.nR~

2050 - 29 andar

VOC~

QUE

TENHA

HOJE

DE

SEU

SE

Jornal Poeira (Boletim Especial - Julho/76)  
Advertisement