Page 1

REVISTA INTERNA DO GRUPO VIBRA Dezembro 2016 | Ed. 6

REVISTA

Vibramos e crescemos juntos

Você a cada dia É O SEU TRABALHO QUE DÁ VIDA AO NOSSO POSICIONAMENTO:

PÁGINA 4

Nosso trabalho chega à Europa

PÁGINA 6

nat. divulga marca pelo Brasil


EDITORIAL

Nos últimos anos, o Grupo Vibra vem passando por grandes transformações: sua estrutura está mais ampla, os mercados se expandiram e surgiram novas oportunidades de negócios. Além disso, a empresa se antecipou ao momento delicado da economia e mudou sua postura, apostando em uma gestão mais próxima, eficiente, com foco em economia e crescimento planejado, o que manteve sua estabilidade nesse momento. Tudo isso que vem acontecendo também é a base de nosso posicionamento – Fazer melhor é o nosso jeito de fazer – que resume nosso dia a dia. Nas próximas páginas, você verá alguns exemplos, como os avanços em qualidade e processos que nos levaram a ter habilitação para negociar com a União Europeia ou a campanha de divulgação da nat., que permitem ao Grupo Vibra chegar ao mercado através de suas marcas e produtos de forma cada vez mais impactante e pertinente. Você também poderá entender melhor nosso negócio com um mapa que resume onde ficam e como se interligam os setores e unidades. E, claro, conhecerá de que forma alguns colegas fazem o melhor em suas tarefas diárias e em suas vidas. Com o seu melhor, conseguimos avançar juntos e de forma consistente. Contamos sempre com você! Boa leitura!

Flávio Rogério Wallauer Diretor Comercial e de Marketing

p Ex

ed

te n e i

A Revista Soma é uma publicação trimestral voltada aos funcionários do Grupo Vibra.

COORDENAÇÃO: Recursos Humanos GERENTE: Adalgisa Porto COMUNICAÇÃO INTERNA: Caroline Nascimento PROJETO E EXECUÇÃO: iNÓSS Endomarketing DIAGRAMAÇÃO: Josely Albuquerque

CONSULTORIA JORNALÍSTICA: Cristina Wagner (MTB 12412) REDAÇÃO: Gabriela Gonçalves TIRAGEM: 4.500 exemplares FOTÓGRAFOS: Alessandro Centenaro, Juliana Moscofian, Foto Chicoski Digital, Suelen Gonzales e banco interno


POR VOCÊ

Para

RENOVAR

O CORPO e a

MENTE

No Grupo Vibra, alguns funcionários adotaram novos hábitos para manter uma vida mais saudável e equilibrada. Confira:

VIBRA FUTEBOL CLUBE Rosemar Schneider é Coordenador de Produção da granja de Triunfo (RS) e participa de um time de futebol organizado por ele e por outros colegas da unidade. A equipe joga futebol sete e futsal e recentemente participou de alguns campeonatos “interfirmas”, que reuniram outras empresas da região. “Nossa rotina mudou completamente. Participar de campeonatos é um estímulo para continuarmos jogando”, conta Rosemar. Ele e mais dez funcionários da granja, além de outros dois convidados, formam o time que representa as cores da Vibra em Triunfo.

QUALIDADE DE VIDA Em Pato Branco (PR), os funcionários se reúnem nos finais de semana para pedalar na cidade e no interior da região. O grupo, chamado Papa Léguas PB, conta com dez participantes, sendo cinco funcionários da Vibra. O Assistente Fiscal Deosnir Poyer é um deles e diz que, além do seu condicionamento físico, sua mente também mudou. “Trabalho no turno da noite, e o esporte me deixa muito mais disposto e renovado.” O grupo pedala em média 50 quilômetros em cada saída, explorando as belas paisagens do interior da cidade.

UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL FAZ A DIFERENÇA Daniela Santos passou por uma reeducação alimentar no início de 2016. “Sempre fui magra, mas por um tempo cheguei a pesar quase 20 quilos a mais e vi que precisava de ajuda”, conta a Analista Financeira da unidade de Montenegro (RS), que estava com a glicose acima do nível considerado saudável. Com a ajuda de um profissional, emagreceu cerca de 15 quilos em sete meses. O sono e a disposição melhoraram, a glicose foi regulada e agora ela não precisa mais tomar medicamentos. Os novos hábitos de Daniela geraram uma verdadeira reação em cadeia, inspirando mais de 20 colegas a procurarem nutricionistas. GRUPO VIBRA

3


MERCADO

Nosso trabalho

chega à

EUROPA

Desde maio de 2016, o Grupo Vibra está habilitado a exportar seus produtos para os países do Mercado Comum Europeu. Isso devido à aprovação em uma auditoria feita por um veterinário oficial do Ministério da Agricultura. Esse veterinário auditou a unidade fabril de Pato Branco (PR), avaliou os programas de autocontrole e constatou o atendimento aos requisitos previstos nas legislações para esse mercado. Para que fossem atendidos esses requisitos, a equipe da Qualidade, composta de 17 pessoas, comandada pela Gerente da Qualidade Rossana de Mello, ficou responsável pelos ajustes da documentação e pela aplicação das adequações junto à equipe de produção.

MÃONA MASSA

Com tantas novas diretrizes, foi preciso aprender um novo jeito de trabalhar. Grande parte da fábrica passou por treinamentos de Boas Práticas de Fabricação. Já integrantes de áreas específicas foram treinados em Bem-Estar Animal, rastreabilidade e HACCP (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle). Com o tempo curto até a auditoria, foram realizados mutirões de treinamentos e adequações estruturais na fábrica para que todos os requisitos fossem cumpridos a tempo, além de um grande trabalho em equipe. Confira a seguir o depoimento de alguns representantes.

Na Produção, as exigências com a qualidade aumentaram muito. Os líderes assumiram a missão de conduzir uma virada de jogo para que todos tivessem um só objetivo.

Nós, gestores, conversamos com todos os funcionários pessoalmente para transmitir a importância de exportarmos para o Mercado Comum Europeu. Essa habilitação é a porta de entrada para outros países. Além disso, faz com que a fábrica seja vista com outros olhos por quem trabalha aqui, por quem está lá fora, pelos concorrentes e até mesmo pela própria empresa. Isso abre novos postos de trabalho e valoriza quem já está aqui. Tivemos que trabalhar nas melhorias da planta, o que, em alguns casos, foi uma corrida contra o tempo. Foi um trabalho realmente para ganhar. O mérito é de todas as pessoas da empresa. Nada se conquista se não contarmos com uma equipe engajada. Vilson Vivan Gerente de Produção Pato Branco (PR)

4

REVISTA SOMA


Essa foi a primeira conquista da habilitação. Agora inicia o ciclo de permanência no Mercado Comum Europeu. O mercado é cada vez mais exigente, por isso, estamos atentos e acompanhando para não deixar espaço para as concorrentes. A equipe da fábrica entendeu como um grande desafio conquistar essa chancela. Quando o Grupo Vibra iniciou as atividades nesta planta, trouxe consigo a visão de mercado externo, o que representa uma grande mudança de cultura. Esse título traz oportunidades ainda maiores de crescimento. Chegar a esse objetivo é difícil, mas se manter lá é mais difícil ainda. A habilitação foi só o começo; para a unidade, isso é muito bom, é um título que abre novas portas lá fora. A empresa cresce, os funcionários também crescem. Fabrício Ferreira da Silva Coordenador de Produção Pato Branco (PR)

REFORMA NACASA A estrutura da unidade passou por ajustes executados pela área de Engenharia e Manutenção, com orientação da Qualidade, que acompanhou as obras visando o cumprimento de todas as exigências.

Este é o início de uma mudança de cultura. Todos entenderam que deveriam seguir corretamente os procedimentos para alcançarmos um objetivo comum, pois isso traria ganhos para toda a empresa. Também foi um processo de desenvolvimento em que houve o engajamento de todos para o alcance deste resultado.

O time da Qualidade não mediu esforços, tempo e dedicação para entregar as demandas dentro dos prazos definidos. Todo esse empenho deixou a equipe mais preparada tecnicamente e mais unida. Estamos prontos para os novos desafios. Carla Oliveira Supervisora da Qualidade Pato Branco (PR)

Glaucia Chaves Supervisora de Recursos Humanos Pato Branco (PR)

GRUPO VIBRA

5


Olha, um

PRODUTO

A partir de agora, está muito fácil identificar o produto que você faz pelo Brasil.

PRODUTO nat.!

O Grupo Vibra investiu em uma campanha de divulgação da marca nat. nos estados de Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Nessas regiões, você verá a nat. em propagandas nas rádios, nos ônibus, em bancas de revista, outdoors, no Facebook e em outros pontos da cidade. E, é claro, nossos produtos estão presentes em grandes redes de supermercados por todo o Brasil.

O posicionamento da nat. resume o valor da simplicidade e dos bons momentos.

Afinal, o

autêntico sabor

das coisas simples

É MUITO MAIS

GOSTOSO!

Seguindo esse conceito, o tema escolhido para estampar a campanha nat. tem como propósito mostrar ao consumidor que o nosso produto é mais saudável, para que ele dê o seu sabor.

CURTA A NOSSA PÁGINA @oficial.nat 6

REVISTA SOMA


Outra novidade do Grupo Vibra é a linha nat. Verde. Os frangos são criados em granjas exclusivas e produzidos na unidade de Pato Branco (PR). Este produto conta com uma tecnologia inédita para cortes de frango no Brasil, pois são embalados em atmosfera controlada para garantir que fiquem frescos por muito mais tempo. Confira os diferenciais do nat. Verde e a embalagem disponível para os cortes comercializados. Conheça tudo sobre essa nova linha em:

POR QUE OS

PRODUTOS

SÃO

MAIS SAUDÁVEIS?

www.natverde.com.br

Além de ter controle do nível de gordura, menos água e ser livre de hormônios e de conservantes, o nosso frango tem alimentação à base vegetal. Estamos sempre pensando nos detalhes que fazem do nosso produto uma diferença para uma vida com mais saúde e bem-estar.

Os produtos que você faz com tanta dedicação e cuidado estão chegando aos consumidores de uma forma especial. Participamos de duas grandes feiras para estarmos próximos dos clientes e fortalecermos ainda mais a nossa marca.

SIAL EM PARIS/FRANÇA Principal feira de alimentos do mundo, ocorreu entre os dias 16 e 20 de outubro e foi uma ótima oportunidade para novos negócios.

SUPERMINAS FOODSHOW EM BELO HORIZONTE (MG) De 18 a 20 de outubro, apresentamos os diferenciais dos nossos produtos ao mercado em um grande estande num dos maiores eventos supermercadistas do país.

E você, já compra os produtos nat.? Prepare um jantar com os seus amigos e sua família e conte para eles: “eu ajudo a produzir esse frango”. Afinal, o seu trabalho faz parte dos bons momentos de muita gente.

Orgulhe-se!


POR DENTRO

Você sabe o que se faz em um FRIGORÍFICO? E em uma GRANJA? Sabia que o Grupo Vibra tem quatro mil funcionários em 18 unidades espalhadas por três estados do Brasil? Entenda tudo sobre a empresa em que você trabalha. FÁBRICA DE RAÇÕES

FRIGORÍFICO

É onde são produzidas as rações que alimentam todos os frangos do Grupo Vibra. Cada ração tem uma fórmula própria de acordo com a linhagem, o tamanho e os componentes necessários para cada animal.

Local onde o frango é recebido vivo, é pesado e segue para a linha de produção.

INCUBATÓRIO Recebe todos os ovos que saem das granjas de Avós e Matrizes. Depois de nascer, os pintos são levados para as granjas próprias ou vendidos para clientes do segmento avícola – avós e matrizes nunca vão para os integrados.

GRANJA As avós são recebidas da Cobb, nossa parceira de negócios, e encaminhadas para as granjas, que produzem as matrizes para serem vendidas aos clientes.

8

REVISTA SOMA

LABORATÓRIO Realiza análises e diagnósticos de inúmeros agentes infecciosos, ou seja, agentes que podem prejudicar a saúde do animal.

TRANSBORDO Localizado em São Francisco de Paula (RS), faz o recebimento e a distribuição dos ovos entre as unidades.

INTEGRADOS São mais de 700 famílias de produtores integrados, que atuam em todas as etapas do processo de criação dos frangos. Eles recebem acompanhamento técnico da Vibra até os animais serem levados para os frigoríficos.


Conheça nossas

UNIDADES MINAS GERAIS Sete Lagoas: Fábrica de Rações Frigorífico: abate frangos de tamanho normal (maior que o griller). Produz (e exporta) coxa desossada. O foco principal da produção é o Shawarma (frango desossado só com peito, coxa e sobrecoxa). Também produz o frango inteiro (para mercado interno) e a Ave Festa no período natalino (produzido exclusivamente neste frigorífico).

*Em todos os frigoríficos há itens IQF (cortes congelados individualmente), congelados (para exportação) e resfriados (mercado interno), também há congelados e IQF para mercado interno. Os frigoríficos estão estrategicamente localizados nestas cidades/estados para favorecer a distribuição.

PARANÁ Guarapuava: Incubatório de Avós Fábrica de Rações Granja de Avós Palmeirinha Granja de Matrizes Guará Coronel Vivida: Incubatório de Matrizes Pato Branco: Frigorífico: abate frangos de tamanho normal, produz (e exporta) coxa desossada. Nesta unidade, é produzido o nat. Verde (leia mais na página 6).

Itapejara D’Oeste: Fábrica de Rações Frigorífico: abate frangos e faz embutidos, sendo que aproximadamente 90% dos frangos são do tamanho griller (enviado para mercado externo). Os embutidos produzidos são basicamente linguiça (mercado interno) e salsicha (mercados interno e externo).

RIO GRANDE DO SUL Montenegro: Sede administrativa Incubatório de Avós Granja de Avós Guararapes Granja de Matrizes Calafate I e II Laboratório Fábrica de Rações

São Francisco de Paula: Granja de Matrizes Rio do Pinto Transbordo São Francisco de Paula

São José do Sul: Granja de Matrizes Dom Diogo Triunfo: Granja de Avós Dona Ana

GRUPO VIBRA

9


SSMA

QUEM cuida de

VOCÊ? Os cipeiros e brigadistas são capacitados para fazer o melhor aos colegas de forma voluntária. Eles previnem acidentes e estão aptos para agir caso algum imprevisto ocorra nos locais de trabalho. Sempre que você identificar uma situação de risco, pode procurá-los. Antes disso, que tal saber o que cada um deles pode fazer para resolver o problema?

O que faz um

CIPEIRO? Faz o levantamento das condições inseguras do ambiente de trabalho, propõe melhorias e é um comunicador ativo da política de SSMA para os funcionários. Ele também realiza atividades com foco na prevenção de acidentes e na promoção da saúde e da qualidade de vida. Caso algum acidente ocorra, o cipeiro deve participar da investigação do ocorrido.

O que faz um

BRIGADISTA?

Atua na prevenção e no combate a incêndios, além de orientar o abandono da área e os primeiros socorros quando necessário. A principal função de um brigadista é proteger os demais funcionários e o patrimônio da empresa até a chegada de socorro especializado. Luís Fernando Machado, Técnico de Segurança do Trabalho e representante da Brigada de Emergência no RS, destaca a atitude de quem se dispõe a ser brigadista: “Todos os brigadistas vestem a camisa e se propõem a ajudar o próximo. Esse apoio vai além de uma simples proposta determinada pela empresa. Os brigadistas agem com coragem, determinação e atitude com foco no bem-estar e na integridade de todos.”

10

REVISTA SOMA

\\SER

CL

Dia

Luís Fernando Técnico de Segurança do Trabalho


Exemplos de DETERMINAÇÃO Em Sete Lagoas (MG) ocorreram situações em que a atuação dos brigadistas foi de extrema importância. No frigorífico, uma funcionária ficou temporariamente sem conseguir se mexer no posto de trabalho devido a dores lombares. Os brigadistas do setor atuaram imobilizando-a em uma prancha e conduzindo-a para o ambulatório médico. Na Fábrica de Ração, houve um foco de incêndio na vegetação devido ao tempo seco. Os brigadistas montaram uma linha de combate e apagaram o fogo. Michele Assis, Engenheira de Segurança do Trabalho, é a responsável pelos cipeiros e brigadistas da unidade de Sete Lagoas e destaca a importância da CIPA e da Brigada de Emergência no Grupo Vibra: “A CIPA é uma das ferramentas de prevenção de acidentes e de doenças decorrentes do trabalho. O objetivo é fazer com que o trabalho seja compatível com a preservação da saúde e da integridade física e mental dos funcionários. Todos devem trabalhar juntos para prevenir acidentes e garantir um ambiente de trabalho seguro”. A representante da CIPA em Montenegro (RS), Dalva Oliveira, explica que os cipeiros atuam diariamente na investigação de eventuais problemas, fazendo um levantamento das condições ambientais e avaliando possíveis inseguranças que podem levar a um acidente de trabalho. “A partir do próximo ano, queremos aproximar cipeiros e brigadistas dos gestores e implantar o Diálogo Semanal de Segurança (DSS), para que a prevenção seja pauta nos setores da Vibra.”

PARE e PENSE antes de agir

Preciso passar no supermercado, pagar as contas e preparar o jantar...

Não acredito que eu me machuquei! Por que isso aconteceu comigo?

Fique atento. Pare, pense, sinta e, só depois, tome decisões!

O que eu preciso fazer para me manter seguro, cipeiro? CIPA

\\SERVER-INOSS\Consultoria Jornalistica\Clientes\Grupo Vibra\Revista Soma\2016\3 - Edição 6\3 - Edição 6 ! CLACK

Dias depois...

Agora tenho mais cuidado com minhas atitudes, meu comportamento é mais seguro e evito acidentes.

Com pequenas mudanças de atitude no dia a dia, o Guto tem mais qualidade de vida para aproveitar os bons momentos com a família.

??

?

Será que estou usando os EPIs corretos? Será que devo agir dessa maneira? Será que essa é a melhor solução?

PO DE LÍTI SS CA MA

PARE

GRUPO VIBRA

11


Para

INS PI RAR

atitudes que trazem bons resultados

ATITUDE POSITIVA

Conheça iniciativas que resultaram em melhorias, economia e bem-estar

CONSTRUÇÃO E RECICLAGEM Na granja do Rio do Pinto, em São Francisco de Paula (RS), os boilers – equipamentos que aquecem a água para uso nos banhos – receberam uma proteção para evitar os danos causados pela exposição ao sol e à chuva. Adelir Nicolay, Técnico em Eletrônica, é um dos funcionários que preparou o projeto e cuidou da mão de obra, se orgulha da nova estrutura. “Fizemos tudo com materiais considerados sucata. Reciclamos e conseguimos fazer as casinhas para os boilers para melhor conservá-los”, comenta.

MELHORIAS NOS DETALHES Com materiais descartados e pouquíssimo investimento, a equipe da granja de matrizes Calafate, em Montenegro (RS), decorou a entrada principal. Os próprios funcionários se responsabilizaram pela mão de obra, e essa melhoria serviu de inspiração para que outras áreas da granja também fossem reformadas. “A parte mais gratificante é receber elogios e perceber como isso motivou a equipe. O nosso ambiente de trabalho está muito melhor agora”, comemora Jorge Fernando Rodrigues, Líder de Produção da Granja Calafate.

ECONOMIA E CONHECIMENTO A iniciativa do Supervisor de Manutenção Rafael Simionato, dos líderes do setor e da equipe de Planejamento de Controle e Manutenção (PCM) resultou em uma economia de R$ 45 mil no frigorífico de Pato Branco (PR), além de gerar ainda mais conhecimento para os funcionários. “Estava na hora de fazer a manutenção preventiva nas linhas de corte automático. Com o apoio do fornecedor e dos funcionários, conseguimos fazer em três dias o que levaria quatro finais de semana. Assim, economizamos três visitas do técnico, organizando trocas de turnos na equipe da manutenção, e ainda aprendemos questões técnicas”, explica Rafael. Esse tipo de manutenção é essencial para garantir a qualidade do produto e evitar desperdícios.

12

REVISTA SOMA


SUSTENTABILIDADE NA PRÁTICA Na Fábrica de Rações de Guarapuava (PR), as lâmpadas fluorescentes estão sendo substituídas por lâmpadas de LED. A previsão é de que, em 12 meses, mais de R$ 7 mil sejam economizados em energia elétrica. “A inspiração veio do trabalho das Equipes de Melhoria Contínua, incentivado pelo departamento de Rações e que vem ao encontro do programa Atitude Positiva. Fizemos um levantamento com o Luis Fernando Kosniski, nosso eletromecânico, e vimos que reduziríamos o consumo elétrico em 60%. É gratificante colocar em prática uma ideia que impacta no crescimento da empresa e contribui para o meio ambiente”, conta Fernando Arcega, Analista da Qualidade e um dos responsáveis pela iniciativa.

REUNIÕES “5R” Nas Fábricas de Rações, o Gerente Corporativo Joabel Costa adotou um modelo de reunião semanal produtiva e eficiente. “É um momento para estimular a participação de todos e conversar sobre assuntos como risco de acidentes, inovações e instruções operacionais”, reforça Joabel. Em cada reunião, são abordados os seguintes temas: RISCO: comentários sobre os possíveis riscos à segurança e as medidas de controle. RUÍDOS: todos falam sobre reclamações, dúvidas, benefícios, etc. RECADOS: as equipes recebem as demandas administrativas e operacionais e também aproveitam para falar. RESULTADOS: são explicados os resultados da semana anterior, como produtividade, qualidade e e as próximas metas. RECONHECIMENTO: a equipe recebe elogios por mérito, seja o setor ou um só funcionário.

Quem também tem atitudes positivas: O Diretor Superintendente Gerson Müller, que faz palestras no Sul do Brasil para contar o case de Governança Corporativa do Grupo Vibra. Ele mostrou o nosso exemplo de profissionalização para outras empresas em locais como o Instituto Sucessor, a KPMG e a Associação Comercial e Industrial de Novo Hamburgo (RS). O Grupo Vibra tem orgulho de ser reconhecido por seu crescimento!

GRUPO VIBRA

13


PERFIL

Raquel Ponsati: transparente e objetiva

Com formação em Medicina Veterinária, Raquel Ponsati divide a sua rotina de trabalho entre funções técnicas e a gestão de pessoas. Há 13 anos no Grupo Vibra, ela começou como responsável pelo laboratório de Montenegro (RS), trabalhou nas granjas nas áreas de sanidade e reprodução e, hoje, é Gerente de Produção de Avós, também em Montenegro. Depois de terminar a faculdade, Raquel procurou especializações para ser uma profissional ainda mais qualificada. “A faculdade me ensinou a parte técnica. Para desenvolver a capacidade de gestão, precisei buscar aperfeiçoamento através de outros meios, visando o autoconhecimento e o desenvolvimento de habilidades interpessoais”, explica. Seu bom relacionamento com os colegas e os investimentos que a empresa faz na estrutura produtiva e na qualidade são suas motivações, o que permite que ela 14

REVISTA SOMA

e sua equipe façam o melhor para alcançar bons resultados. Por falar em resultados, em 2015 a gestora representou o Grupo Vibra na Espanha em um encontro promovido pela Cobb, parceira da empresa há mais de 15 anos. “O fato de conseguir me expressar em outros idiomas facilitou muito a interação com os outros participantes do evento. Sempre me dediquei a estudar outras línguas e acho que vale a pena o tempo investido pelas oportunidades de troca de experiências que isso proporciona”, comenta. Raquel se considera uma pessoa objetiva, que trabalha de maneira transparente para manter as pessoas motivadas e promover o crescimento de cada um. “Tão importante quanto o salário no final do mês, é fazer algo que seja realmente gratificante e se sentir valorizado. Meu desafio é fazer com que a equipe acredite no próprio crescimento profissional e que isso é possível dentro do Grupo Vibra”, diz.


TALENTOS

Fazer o

bem corrente é uma

Sandra Figueredo trabalha durante a noite como Conferente no setor de Carregamento da unidade de Sete Lagoas (MG), pois prefere ter o dia livre para se dedicar ao seu projeto social, chamado Crianças do Morro. Em datas comemorativas, como o Natal e o Dia das Crianças, Sandra e outros voluntários vão até Cordisburgo, uma cidade localizada a aproximadamente 50 km da unidade para entregar brinquedos, roupas, calçados, remédios e cestas básicas a 32 famílias e 78 crianças da periferia. “Morei lá na infância. Lembro de esperar pelo carro que subia o morro no Natal para distribuir presentes. A ideia desse projeto é transmitir às crianças o mesmo sentimento que eu e meus irmãos tínhamos anos atrás”, explica. Sandra se envolve com projetos sociais e faz o bem desde quando era mais nova. Ela participava de um grupo de palhaços que visitava asilos para alegrar pessoas de idade e, hoje, é Secretária da Associação do bairro onde vive. Além das três filhas de Sandra, outras três pessoas ajudam a organizar o projeto Crianças do Morro. “Eu quero que minhas meninas cresçam e se tornem pessoas boas. Desde pequenas, eu mostro a elas como é gratificante fazer o bem.”

“ Minha família

Um Natal

inesquecível Em 2015, Sandra levou uma lista com o nome de algumas crianças cadastradas no projeto para os colegas de trabalho que queriam ajudar. “O pessoal aqui da empresa deu ótimos presentes. As crianças se sentiram importantes naquele Natal. Foi aí que eu percebi como o Crianças do Morro pode crescer. Já temos um projeto para fazer reuniões mensais e ensinar as crianças a construírem os próprios brinquedos com materiais reciclados”, conta. Com a frase “ninguém é tão pobre que não possa ajudar o próximo”, Sandra ensina: “Fazer o bem é uma corrente, pois quando você ajuda alguém, essa pessoa também fará o bem lá na frente”.

tem poucos recursos materiais, mas, de resto,

é milionária.

GRUPO VIBRA

15


Revista Soma Edição 6  

Revista voltada ao público interno da empresa Grupo Vibra, com periodicidade trimestral.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you