Revista Licensing Brasil (Marcas e Personagens) #83

Page 1

Revista Licensing Brasil | Ano 12 |

licensingcon.com.br - outubro ano 14 n0 83 N0 83 EP GRUPO www.epgrupo.com.br

TENDÊNCIAS, OPORTUNIDADES E DESAFIOS! Um relatório global do licensing




EDITORIAL

Ano 14 – Ed. 83 – outubro – 2021 Espaço Palavra Editora e Arte Ltda.

‹ Direção-geral e jornalista responsável ›

Marici Rosana Ferreira (MTB 36727) ‹ Conselho editorial › David Diesendruck, presidente da Redibra; Victor Fonseca, diretor de licenciamento da Hasbro; Marcos Bandeira de Mello, gerente-geral de operações da Warner Bros. Consumer Products (Brasil); Cidinha Figueira, diretora de licenciamento da Turner Brasil; Flavia Hauy, gerente de licenciamento da Mattel; Angela Cortez, diretora sênior de licenciamento da Viacom Brasil ‹ Revisão › Lu Peixoto ‹ Redação › Camila Guimarães ‹ Arte › Wilson Alves Andrew Moreira ‹ Atendimento › Daiane Miranda ‹ Marketing › Luiz Paulo Ferreira Luise Kipper ‹ Novos negócios › Camila Guimarães ‹ Administrativo › Cristina Venâncio Brenda Andrelly ‹ International sales › Multimedia, Inc. (USA) Tel. +1-407-903-5000 E-mail: info@multimediausa.com ‹ Administração, publicidade e redação › Av. Rouxinol, 1041, conj. 1109 Moema – São Paulo/SP CEP: 04516-001 Tels.: (11) 5092-5588 / (11) 5094-0403 E-mail: comercial@epgrupo.com.br ‹ Assinaturas › (11) 5092-5588 ou pelo site www.epgrupo.com.br As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores e podem ser reproduzidas, desde que citada a fonte. As fotos utilizadas nesta edição pertencem ao banco de imagens da revista Licensing Brasil e podem ser utilizadas desde que citada a fonte. A revista Licensing Brasil possui distribuição nacional para diretores, gerentes de marketing e demais pessoas envolvidas no mercado de licenciamento dos setores de publicidade, acessórios, alimentos, brinquedos, canais de TV, confecção, cosméticos, higiene e limpeza, papelaria, promocional, tecnologia e informática. Profissionais de outros setores poderão adquirir os exemplares por meio da assinatura da revista.

4

Missão cumprida

A

cada edição da Licensing Brasil, a sensação é de missão cumprida, sabe? É um delicioso desafio compartilhar mensalmente com

você o que está acontecendo no mercado por aqui e pelo mundo. Então, a cada fechamento da edição, penso: que material especial! No fechamento desta edição #83 não foi diferente. Está muito caprichada e disponível em formato impresso para quem estiver presencialmente no nosso Licensing Day, no dia 26 de outubro, aqui em São Paulo. A matéria de capa traz um report exclusivo da Licensing International, com um panorama global sobre o licensing. E, claro, nós o complementamos com o olhar dos executivos brasileiros! São informações valiosas sobre o presente e o futuro do negócio. Nossa entrevista também está demais! Conversamos com o Renan Pizii, CEO da Iron Studios, sócio fundador da CCXP e, agora, também o idealizador da Jurassic Park Burger, inaugurada no Itaim Bibi, em São Paulo. É um negócio de fã para fã. Confira essa aula de empreendedorismo! Nas páginas do Curtas e do Pelo Mundo você tem acesso às mais recentes movimentações do setor no Brasil e no mundo. É pura inspiração! Vamos lá, vire a página e aproveite todo o conteúdo de mais uma edição da publicação oficial do setor de marcas e personagens no Brasil! E quando quiser conversar, me chame! Vou adorar bater um papo com você! Até mais...

Para assistir o editorial clique aqui


Mai/Jun 2014

5


ÍNDICE

(10)

EP NO DIGITAL 8

(24)

ENTREVISTA – Renan Pizzi 10 CURTAS DO LICENCIAMENTO 12 PELO MUNDO 18

CAPA – Um relatório global do licensing 24

LICENSING BRASIL



EP NO DIGITAL

Os destaques de setembro em nossas redes!

Na edição #82, a matéria de capa “Influência Responsável” foi o conteúdo mais acessado, com 300 views. Até o fechamento desta edição, a publicação tinha mais de 1500 impressões.

O evento foi também a notícia mais acessada no portal EP Grupo com mais de 700 views até o fechamento desta edição.

O post mais curtido no insta @epgrupo divulgava a inauguração do evento L.O.L. Surprise no Shopping Eldorado, em São Paulo.

Quer falar com o nosso time? Envie um direct!

8

E no guia de marcas, Bolofofos segue, pelo terceiro mês consecutivo, como a propriedade mais pesquisada: cerca de 300 buscas.

LICENSING BRASIL



ENTREVISTA

Renan Pizzi Confira a conversa sobre um negócio de fã para fã! Na entrevista desta edição, conversamos com Renan Pizii, CEO da Iron Studios, sócio fundador da CCXP e, agora, também o idealizador da Jurassic Park Burger, inaugurada recentemente no Itaim Bibi, em São Paulo. O executivo nos recebeu no complexo gastronômico da Iron Studios, com 1.600 m², que, além da hamburgueria, oferece um restaurante japonês e um bar rooftop de cozinha italiana. E é lá, também, que está a maior loja da Iron Studios.

10

LICENSING BRASIL



CURTAS

ESTRELA LANÇA SUSI COM PERSONAGENS PODEROSAS DA SÉRIE STRANGER THINGS DA NETFLIX Com nova temporada prevista para 2022, o sucesso Stranger Things da Netflix chega ao universo mágico do brinquedo numa parceria com a Estrela. As duas bonecas Susi Max e Susi Eleven serão lançadas no e-commerce neste mês, numa edição limitada, e a R$ 99,99. As personagens são meninas poderosas e destemidas. Mexer com a emoção do público é especialidade da série de sucesso, e é o que pretende a Estrela com Susi Max e Susi Eleven, apresentadas com as roupas que mais apareceram nas últimas temporadas. Max, sendo sempre muito corajosa, e Eleven, com seus superpoderes incríveis, estão prontas para qualquer que seja a próxima aventura. A série estreou mundialmente em julho de

FRIDA KAHLO É A NOVA ATRAÇÃO DO REI DO MATE Conhecido por apoiar e valorizar a cultura e a arte, o Rei do Mate, a maior rede de produtos à base de mate e uma das maiores cafeterias nacionais, anuncia o mais novo licenciamento dos consagrados supercopões Frida Kahlo, um dos maiores ícones da história da arte mundial. Pintora, fotógrafa e escritora, Frida Kahlo foi a primeira artista latino-americana a vender um quadro por 1 milhão de dólares e a primeira a ter suas obras expostas no Museu do Louvre, em Paris, na França.

2016; foi criada, escrita e dirigida pelos irmãos

Os supercopões de pão de queijo Frida Kahlo já

Matt e Ross Duffer para a Netflix, principal ser-

estão disponíveis nas 300 lojas do Rei do Mate em

viço de entretenimento por streaming no mun-

território nacional e são colecionáveis.

do. É ambientada nos anos 1980 e mostra

“É uma honra que os nossos supercopões sejam

acontecimentos estranhos, como o encontro com

preenchidos com a inspiradora Frida Kahlo”, celebra

uma cobaia de experimentos sobrenaturais que es-

Antonio Carlos Nasraui, CEO do Rei do Mate.

capa do laboratório e a chegada à adolescência.

12

LICENSING BRASIL


Outubro 2021

13


CURTAS

WICKBOLD E TURMA DA MÔNICA TRAZEM NOVAS BISNAGUINHAS AO MERCADO MORANGUINHO VOLTA REFORMULADA EM NOVO SERIADO “MORANGUINHO NA CIDADE GRANDE” A personagem Moranguinho, que foi um gran-

A Wickbold, líder brasileira no segmento de pães especiais e saudáveis, acaba de anunciar a reformulação da linha de Bisnaguinhas com licenciamento da marca Turma da Mônica. Os personagens podem ser vistos em quatro embalagens da fabricante.

de sucesso nos anos 1980, está de volta reformu-

Os produtos estão disponíveis em dois sabores,

lada e com novas histórias no YouTube, no seriado

Original e Integral, sendo que cada um ganhou dois

“Moranguinho na Cidade Grande”. Nele, a perso-

pacotes com identidades visuais diferentes. A parceria

nagem tem um novo sonho: ser uma confeiteira de

com a Mauricio de Sousa Produções está alinhada com

sucesso. Os episódios já estão disponíveis no canal ofi-

o posicionamento da companhia, uma vez que as duas

cial da Moranguinho no Brasil e a primeira temporada

atravessam gerações e buscam deixar um legado de im-

já possui 40 episódios em produção.

pacto positivo na sociedade.

O reboot foi desenvolvido pela empresa cana-

“Levar o melhor para a mesa dos nossos consu-

dense de entretenimento WildBrain em colaboração

midores diariamente faz parte da essência Wickbold.

com um consultor de diversidade e inclusão. A ideia

Valorizamos atributos como qualidade, nutrição e sabor

da companhia é resgatar as memórias das mães que

e tiramos dos nossos fornos, todos os dias, produtos di-

conheceram a marca nos anos 1980 e que, com a no-

ferenciados e amados pelos brasileiros. A parceria com

vidade, passarão a compartilhar novos momentos e

a marca Turma da Mônica já começa promissora, pela

recordações com suas filhas.

energia e potência neste caminho que estamos trilhan-

Além da série, a empresa, que também detém os direitos de marcas como Snoopy e Teletubbies, preten-

do em conjunto. É o começo de uma linda jornada”, afirma Pedro Wickbold, diretor-geral da companhia.

de licenciar e comercializar novos brinquedos da perso-

Em concordância, Mônica Sousa, diretora-executiva

nagem em todo o mundo a partir de 2022. No Brasil, a

da Mauricio de Sousa Produções, celebra a parceria. “É

agência de licenciamento é a Lotus Global Marketing.

um orgulho imensurável poder compartilhar essa con-

Confira o trailer da nova animação:

quista. Assim como nós, a Wickbold preza por produtos de extrema qualidade para total satisfação dos consumidores. A aproximação das duas marcas se dá pela busca por uma alimentação nutritiva e sempre equilibrada, o que vai ao encontro das diretrizes da MSP.”

14

Fonte: Propmark LICENSING BRASIL


Outubro 2021

15


CURTAS

MELISSA E ZEE.DOG LANÇAM COLLAB A Melissa acabou de lançar uma coleção para cachorros e pessoas em parceria com a marca de produtos pet Zee.Dog. Para os cachorros, a coleção abrange coleira, guia e peitoral, que contam com a tradicional caveira da Zee.Dog feita com a borracha original eo cheiro tradicional da Melissa. Para os humanos, a coleção abrange bolsas e peças de vestuário, todos voltados à praticidade ao conforto, marca registrada da Zee.Dog Human. Os produtos são malas de mão e mochilas dobráveis, além da calça e casaco de moletom, sucesso em vendas e com estoques esgotados em poucos dias, agora em edição especial multicolorida.

Já sobre os produtos para humanos, o head da

“Sabemos que a comunidade da Zee.Dog acompa-

marca, Sérgio José Barbosa, ressalta detalhes da col-

nha e engaja em todas as nossas parcerias. Por isso,

lab: “Criamos a coleção a partir de uma paleta de cor

buscamos sempre a conexão com marcas que de fato

que já faz parte do nosso universo, misturando muitas

tenham ligação com o DNA criativo da Zee.Dog e todo

delas na mesma peça. E, como já é de costume em

o nosso ecossistema. Estamos muito felizes com essa

colaborações da Zee.Dog Human, fizemos uma sobre-

collab e, por ser a primeira do segmento a fazer parce-

posição de logos que assinam as peças”.

ria com uma empresa como a Melissa, terá ainda itens que foram os primeiros sucessos da Zee.Dog”, afirma

Fonte: Revista News e GKPB

Thadeu Diz, diretor criativo e fundador da Zee.Dog.

Imagens: Site Zee.Dog

16

LICENSING BRASIL


Outubro 2021

17


PELO MUNDO...

Movimentações em outros países! BALENCIAGA TROCA MODELOS POR PERSONAGENS DE “OS SIMPSONS” NA SEMANA DE MODA DE PARIS A fim de inovar na apresentação de sua coleção Primavera/Verão 2022, a grife Balenciaga dispensou modelos profissionais durante a Semana de Moda de Paris. No lugar de um tradicional desfile na passarela montada no Theatre du Chatelet, a marca exibiu um curta-metragem com “Os Simpsons”, no qual os personagens de Springfield apresentaram as peças da nova coleção. Na animação exclusiva, Homer enlouquece ao perceber que é o aniversário de Marge e ele não tem um presente para ela. Desesperado, ele envia um e-mail para a Balenciaga pedindo ajuda, depois de perceber o desejo de Marge por um vestido verde do estilista Demna Gvasalia. O vestido é caro demais, e Marge o devolve com um bilhete sincero. O gesto

Confira o video clicando no botão

toca o designer, que resolve convidar os moradores de Springfield para desfilarem na passarela da marca em Paris. Sobre a colaboração com “Os Simpsons”, Demna Gvasalia disse que ele mesmo procurou os produtores

Chamado de show metalinguístico pela própria

da série: “Eu sempre amei ‘Os Simpsons’ por toda a

marca, o evento ainda teve uma segunda parte com

sua natureza irônica e ser, ao mesmo tempo, um pou-

a transmissão de uma live no estilo tapete verme-

co romântico e ingênuo”, comenta. Com o interes-

lho, pelo qual passaram personalidades de diferentes

se mútuo da animação, o projeto só precisou ser um

áreas, como Lewis Hamilton e Elliot Page, vestindo pe-

pouco mais desenvolvido para sair do papel.

ças Balenciaga.

Confira o curta!

18

Fonte: b9

LICENSING BRASIL


Outubro 2021

19


PELO MUNDO... REEBOK LANÇA SEGUNDA COLEÇÃO DE “GHOSTBUSTERS” A Reebok, em colaboração com a Sony Pictures Consumer Products, revelou uma coleção de calçados e roupas para toda a família inspirada na franquia “Ghostbusters”. Os calçados desta segunda coleção-cápsula inspiram-se nos filmes originais, enquanto outras peças são modeladas a partir de personagens e temas que serão apresentados no filme “Ghostbusters: Afterlife”, que estreará exclusivamente nos cinemas em 19 de novembro. A coleção é composta por quatro silhuetas da Reebok em tamanhos adultos e uma versão infantil do modelo Zig Kinetica, que se parece com Muncher – a adição luminescente mais recente do filme semelhante a Slimer – em seu design que brilha no escuro. Outros modelos incluem o pioneiro Instapump Fury da marca, que se torna uma reminiscência do slime conforme as formas definidoras do tênis assumem o padrão de slime psico-reativo magenta vívido. A Ecto Boot segue pistas da colisão do filme entre o novo e o antigo, combinando o modelo OG Pump dos anos 80 com novos recursos utilitários, como salto de neoprene e cordões rápidos. No modelo final, o Answer IV incorpora os famosos cães Keymaster e Gatekeeper, em que o corpo de couro rachado, ilhós vermelhos e detalhes se juntam para imitar seus personagens icônicos. Fonte: License Global e Hypebeast

GUCCI LANÇA ITEM DE PAPELARIA DE US$735 A Gucci acaba de lançar um novo item de sua linha de papelaria. Trata-se de um conjunto para 40 lápis de cor, todos presos individualmente a um rolo de tela com o monograma da marca. O conjunto de lápis de cor da Gucci apresenta ferragens em tom dourado, um fecho de botão, acabamento feito do material Demetra, uma pulseira de listras verde e vermelha e um exterior com monograma Double G. Este conjunto de lápis feito na Itália é vendido por US$ 735 na Gucci. Fonte: Hypebeast

20

LICENSING BRASIL


Outubro 2021

21


PELO MUNDO... OS SMURFS ESTAMPAM ÁGUAS FONT VELLA EM PORTUGAL E NA ESPANHA Planeta Junior assinou um contrato de licenciamento entre IMPS – proprietários da licença The Smurfs – e Águas Danone para garrafas de água licenciadas Font Vella. Com o tema das férias de verão e da volta às aulas, as garrafas de água licenciadas Font Vella estão disponíveis em toda a Espanha e em Portugal e apresentam designs individuais e de seis embalagens com personagens-chave dos Smurfs. “Estamos muito felizes que o Planeta Junior confie em nós para levar a imagem dos Smurfs em nossas garrafas Font Vella Kids”, diz Rodrigo Liébana, chefe de marketing da Danone Waters. “Essas coleções ‘Os Smurfs’ são um exemplo do nosso compromisso em associar água potável com diversão por meio dos personagens favoritos dos pequenos, e dos não tão pequenos.” “Foi um verdadeiro prazer trabalhar nesta colaboração entre duas marcas icônicas como The Smurfs e Danone – Font Vella, que compartilham os mesmos valores, que incluem: proteção ambiental, e trazendo felicidade”, diz Gregory Pierron, gerente de categoria, publicação e promoções da Planeta Junior. “As obras de arte personalizadas baseadas nos temas de volta às aulas e férias irão encantar os pais modernos que cresceram com os Smurfs e seus filhos.” “The Smurfs” retornará com uma nova série animada em CGI para crianças de 5 a 10 anos, com estreia mundial em 2022. Fonte: License Global

DISNEY CHANNEL US ADQUIRE CONTEÚDO DA ZAG A Disney Channel US adquiriu a série de comédia de ação Ghostforce da ZAG. O desenho sobrenatural estreou no Disney XD na América do Norte, Japão e Índia. Criado e produzido por Jeremy Zag, Ghostforce (52 x 11 minutos) tem como target crianças de 6 a 10 anos de idade e apresenta uma equipe de pré-adolescentes que deve defender sua cidade de ataques macabros. Estreou pela primeira vez em agosto no TF1 da França e, desde então, foi lançado na Disney Channel na Alemanha e em Israel. Uma linha de brinquedos para a série animada em CG da Playmates e da ZAG Lab será lançada em 2022. Após o sucesso da Miraculous, a ZAG está focada na expansão de suas outras marcas proprietárias. Além de construir a presença de Ghostforce, a empresa recentemente vendeu a série híbrida de comédia e aventura Power Players para a China, por meio de acordos com a Tencent e a Mango TV. Fonte: Kidscreen

22

LICENSING BRASIL


Outubro 2021

23


CAPA

Tendências, oportunidades

e desafios!

Um relatório global do licensing

A

Licensing International divulgou, em recente

prosperaram neste contexto e os contínuos efeitos

e exclusivo relatório, dados de licenciamento

da crise nos negócios hoje –, o foco está no futuro.

transformados em percepções estratégicas.

“É um convite para que os executivos analisem tais

Explorando as tendências, as oportunidades e os de-

informações que afetarão o negócio a curto e longo

safios enfrentados pelo negócio no futuro.

prazo”, ressalta Marici Ferreira, CEO do EP Grupo e

O report também inclui as perspectivas de mais de

presidente da Abral/Licensing International.

35 executivos de licenciamento de marcas de todo o mundo sobre as lições aprendidas durante a pandemia de Covid (e como elas podem ser aplicadas no futuro), bem como suas principais questões sobre os

FUTURO

próximos anos. Há um ano, a Licensing International publicou os resultados de seu relatório anual, referente a 2019,

PRESENTE

que mostrava uma indústria robusta e em contínuo crescimento; com vendas no varejo e outras receitas atingindo US$ 292,8 bilhões.

PASSADO

A força do negócio de licenciamento é inquestionável, com empresas de todos os segmentos mostrando uma vontade criativa em adaptar o modelo de negócio a novas categorias e oportunidades. “A

PRESENTE E FUTURO

Covid-19 não mudou nada disso. Muito pelo contrá-

Para o negócio de licenciamento – bem como para

rio, destacou a capacidade das empresas de se adap-

os produtos de consumo e negócios de serviços em ge-

tarem a novas circunstâncias que trouxeram mudan-

ral –, as perspectivas são positivas. Afinal, as taxas de

ças na prática do negócio. Vivemos um ano como

vacinação em muitas (se não na maioria) das principais

nenhum outro”, afirma Maura Regan, presidente da

economias ao redor o mundo está aumentando cons-

Licensing International.

tantemente, as restrições instituídas pelos gorvenos

Embora existam muitas referências sobre como a

estão sendo relaxadas, e negócios como varejo físico,

pandemia afetou os negócios em 2020 e na primei-

cinemas, parques temáticos e atendimento presencial

ra parte de 2021 – incluindo algumas categorias que

em eventos estão em direção à “normalidade”.

24

LICENSING BRASIL


Mas a definição de “normalidade” foi redefinida

restrições em algumas partes do país), a plateia ao

em âmbitos maiores e menores e será a capacidade

cinema aumentando lentamente e os parques temá-

das empresas em reconhecê-la na prática de seus ne-

ticos reabrindo.

gócios o fator determinante para o sucesso.

Já um proprietário de marca com sede nos EUA

O ritmo e a forma da recuperação continuam desi-

prevê uma trajetória de crescimento contínuo: “Haverá

guais em torno do mundo, essencialmente em função

menos interrupções porque sabemos melhor o que es-

das taxas de vacinação. A economia da China era a

perar da Covid e instituímos uma melhor gestão da

primeira a mostrar sinais de recuperação significati-

cadeia de abastecimento. Espero que possamos voltar

va, crescendo 18,3% (em comparação ao período do

a visitar as feiras de negócios, pois acredito que muito

ano anterior) nos primeiros três meses de 2021, a taxa

se perde nas reuniões virtuais”.

mais rápida de crescimento desde o início dos regis-

Mas, mesmo entre quaisquer previsões, há um

tros no início de 1990. Isso não é surpreendente, uma

sentimento predominante de otimismo cauteloso en-

vez que a China entrou em bloqueio antes do resto

tre a maioria dos respondentes. “Prevemos um cresci-

do mundo. Por outro lado, no Japão, onde as taxas de

mento conservador até 2021 e trabalhando para ge-

vacinação ficaram em torno de 10% da população no

renciar as expectativas de todos para um aumento de

final de junho, as restrições ao varejo permaneceram

receitas”, disse um agente dos EUA.

em vigor, e a realização dos Jogos Olímpicos foi marcada por estádios e arenas vazios.

Se houver uma única palavra-chave implícita em muitos dos comentários e das percepções contidas

Nos Estados Unidos, a receita de vendas no vare-

no relatório, ela é “conforto”. O ano de 2020, com

jo em 2021 cresceu 17% até 8 de maio, de acordo

vidas reviradas de muitas maneiras, foi caracterizado

com o Grupo NPD, que também apontou que esse é

por um notável aumento para muitas marcas clássicas,

um salto de 18% em relação a 2019. O crescimen-

uma vez que os consumidores gravitavam em torno

to da economia, segundo a NDP, está diretamente

do familiar. Nos comentários dos executivos de todo o

relacionado ao aumento nas taxas de vacinação e à

mundo, contidos no material, há muitos falando neste

medida em que mais consumidores, bem como em-

ganho de foco das marcas perenes – movimento im-

presas e escolas, começam a mapear seus caminhos

pulsionado por parte dos varejistas, que buscam dimi-

pós-pandêmicos.

nuir seus perfis de risco.

Essa é uma recuperação mais rápida do que alguns

E o conforto é um fenômeno que veio à tona em

imaginaram, conforme comentou um licenciado dos

conversas recentes entre diretores executivos de vá-

EUA no final de 2020: “Não espero que 2021 seja

rios países com a Licensing International, segundo a

um ano mágico de reviravolta, acho que vai levar

entidade. Vários deles dizem que os profissionais em

mais tempo para fazer as coisas voltarem ao normal.

todos os níveis da cadeia produtiva estão buscando

Minha maior pergunta é: quando as pessoas irão aos

nomes e fornecedores dentro de suas próprias fron-

eventos ao vivo novamente?”. Essa pergunta foi aos

teiras e culturas.

poucos sendo respondida nos EUA em junho, com

Vale a pena observar se isso é uma reação de curto

shows começando a ser encenados, eventos esporti-

prazo aos tempos difíceis que vivemos ou uma mu-

vos disputados na frente de multidões (embora com

dança mais fundamental.

Outubro 2021

25


CAPA ALGUMAS OUTRAS TENDÊNCIAS E QUESTÕES PRINCIPAIS

Com que rapidez o negócio de vestuário voltará aos níveis pré-pandêmicos? As vendas globais de vestuá-

Varejistas e licenciados continuam a ser cautelosos

rio foram atingidas em cheio pela Covid-19, pois, com o

sobre novas propriedades de todos os tipos, então, as

bloqueio, as lojas de departamento e lojas especializadas

evergreen são mais interessantes para eles.

permaneceram fechadas, e os consumidores não tiveram nenhuma razão para reabastecer seus guarda-roupas. As vendas apenas começaram a recuperar-se à medida que avançamos para o segundo trimestre de 2021. As vendas de vestuário nos Estados Unidos diminuíram em 19% em 2020, de acordo com NPD Group – enquanto as vendas de calças de moletom aumentaram 17%.

Videgames e colecionáveis, inclusive digitais,​​ são categorias que tiveram um forte desempenho durante a pandemia, em grande parte devido ao fato de que os bloqueios limitavam outras opções de entretenimento externo. Isso é esperado para continuar

O formato do varejo é uma grande questão. Qual

pelo menos até o final de 2021, se não mais, porque

é o presente e o futuro dos shoppings e do varejo es-

as duas últimas categorias interagem com a crescente

pecializado? O comércio eletrônico continuará forte e

categoria de NFTs. Proprietários de marcas de todos os

muitas empresas que ainda não têm marketing direto

tipos estão tentando descobrir se e como podem se

ao consumidor (DTC) e estratégias de vendas terão que

encaixar no negócio de venda de colecionáveis digitais ​​

criá-los rapidamente. Os proprietários de marcas estão

na forma de NFTs (tokens não fungíveis), para desen-

cada vez mais levando em consideração, ao avaliar os

volver estratégias em torno da categoria.

licenciados, se eles têm boa distribuição em plataformas de comércio eletrônico.

Em meio à pandemia, a indústria global de

A cadeia de suprimentos continua sendo um gran-

brinquedos teve um resultado positivo e as vendas

de problema para quase todas as categorias de produ-

devem permanecer fortes. De acordo com dados do

tos, com custos exorbitantes de frete, principalmente da

Grupo NPD citados pela Toy Association, as vendas

China e outras fábricas asiáticas, e um aperto no espaço

globais de brinquedos atingiram US$ 94,7 bilhões

de contêineres. Outra preocupação da cadeia de abaste-

em 2020, um aumento percentual de 2,6 em relação

cimento é a disponibilidade de chips de computador, que

ao ano anterior.

são um elemento integrante de muitos produtos. O que se esperava no início deste ano como uma crise de curto prazo continua a afetar uma ampla gama de setores.

26

LICENSING BRASIL



CAPA ram de US$ 25,1 bilhões, com vendas unitárias estáveis, mas um aumento de 16% no preço médio de venda. A NPD também relatou um aumento de 5% no negócio A sustentabilidade como o principal ponto de

de brinquedos do Reino Unido. Alguns dos maiores au-

atração para os consumidores – embora a palavra per-

mentos de categoria nos EUA foram em brinquedos es-

maneça mal definida, está se tornando “uma aposta

portivos, que incluem patins, skates e patinetes (+ 31%),

na mesa”, pois se tenta incluir mensagens sustentáveis

bonecas e acessórios da moda (+ 56%), conjuntos de

em um número crescente de categorias, especialmente

construção (+ 26%), jogos (+ 29%) e brinquedos sazo-

para consumidores milllennial e mais jovens.

nais de verão (+ 24%). No primeiro trimestre de 2021, os aumentos continuaram, com vendas em dólares crescendo 27% e um aumento de 17% em unidades e 9% em preço médio de venda. À medida que o negócio do cinema se expande e a lista de lançamentos de filmes altamente licencia-

A indústria do cinema está voltando lentamente

dos se estabiliza, as vendas de brinquedos licenciados

e o cenário de distribuição mudou no último ano e

com tais títulos devem se expandir. Um potencial fator

meio com as plataformas de streaming proliferando

limitante para o negócio de brinquedos para o resto

e crescendo. A definição de um “novo normal” de

de 2021 – cadeia de abastecimento. Um varejista do

como as pessoas veem os filmes terá impacto sobre

Reino Unido adverte, para a temporada de férias de

o andamento do negócio de licenciamento baseado

2021: “Pela primeira vez, haverá literalmente uma es-

em grandes filmes − isso enquanto o licenciamento

cassez de brinquedos, devido ao transporte da China,

experiencial (parques temáticos, experiências licencia-

e também, para alguns produtos, a escassez contínua

das, restaurantes temáticos) é um grande sucesso e

de chips de computador”.

torna-se cada vez mais um elemento importante para licenciadores de todos os tipos daqui para frente.

Mesmo antes da agitação racial que eclodiu nos A categoria de brinquedos teve um dos melhores

EUA (e se espalhou por outros lugares no mundo)

desempenhos durante a pandemia, com as crianças e

em 2020, já havia movimentos em andamento em

seus pais confinados em casa. É um padrão que conti-

várias indústrias para melhorar a representação de

nuou em 2021. De acordo com dados do NPD Group ci-

comunidades subrepresentadas dentro da força

tados pela Toy Association, as vendas globais de brinque-

de trabalho, programas de marketing e linhas de

dos alcançaram US$ 94,7 bilhões em 2020, um aumento

produtos. Esses esforços prometem continuar no

de 2,6% em relação ao ano anterior. Nos EUA, segundo

futuro e se tornar um diferenciador-chave entre

a NPD, as vendas no varejo de brinquedos em 2020 fo-

empresas e marcas.

28

LICENSING BRASIL



CAPA E POR AQUI? QUAL O MOOD DO NEGÓCIO DE MARCAS E PERSONAGENS? Confira as análises de alguns dos experts do mercado

O mercado infantil é consideravelmente mais estável e consolidado quando falamos de licenciamento. Porém, com um grande desafio, que é a vasta concorrência, devido à imensa diversidade de personagens ofertada a esse público. O melhor caminho para se destacar nesse target é sempre buscar lançamentos diferenciados, focando em estratégias atuais e modernas para conquistar as crianças.

diferentes públicos e categorias de produtos, atendendo diversos segmentos e projetos. Outro grande diferencial é que a marca conta com uma infinidade de guias de estilo, proporcionando diversos conceitos de produtos para diferentes públicos. Também temos trabalhado muito com a experiência de marca para o consumidor, buscando sempre ativar o marketing 360 em nossos lançamentos junto aos licenciados. Temos notado também um forte crescimento da

Tivemos alguns acontecimentos muito importantes

propriedade Hello Kitty & Amigos, tanto para produ-

que fizeram com que o mercado brasileiro amadure-

tos quanto para ativações. Acreditamos que esse mo-

cesse bastante em relação à prática do licenciamento.

vimento se deve ao fato de tornar a experiência para

Houve um grande movimento de crescimento do

o consumidor completa e abrangente, uma vez que a

mercado geek, gerando uma grande demanda por

proposta da marca é conseguir uma identificação com

personagens. A crise provocada pela pandemia fez

uma maior quantidade de perfis de consumidores.

com que o mercado se movimentasse bastante e as

Por sermos uma marca japonesa, podemos também

empresas começassem a investir em alternativas para

acrescentar que o japonismo está ganhando cada vez

diferenciarem seus produtos.

mais adeptos.

Após o pico da pandemia, notamos uma movi-

Com isso, analisando os pontos mencionados

mentação de diversas empresas do mercado focadas

acima, entendemos que durante os últimos me-

no licenciamento – algumas que nunca haviam traba-

ses o mercado de licenciamento de personagens no

lhado com personagens. Devido à mudança do mer-

Brasil vive um momento de sucesso e de oportuni-

cado, essas empresas enxergaram na ferramenta uma

dades. As marcas estão cada vez mais abertas para

maneira de agregar valor em seus produtos e de se

explorar as possibilidades que essa ferramenta ofere-

diferenciar nos pontos de venda.

ce, tanto abordando o licenciamento convencional,

Para a Sanrio, esse novo momento tem sido ótimo

quanto ativando as mais diversas parcerias, collabs e

– Monica Joseph, gerente comercial e

e promissor. O fato de Hello Kitty ser uma marca clás-

co-brandings.”

sica, reconhecida e multitarget, nos ajuda a abranger

marketing da Sanrio.

30

LICENSING BRASIL


O licenciamento proporciona a conexão emocional da criança com nossas marcas, levando nosso público ao universo da animação e ao contato com seus personagens queridos. Além disso, é um canal educativo, levando pontos importantes para a formação de uma criança, como respeito, trabalho em equipe, alimentação saudável, sustentabilidade, proteção ambiental etc. E justamente a comunicação desses aspectos positivos, de todos os benefícios do licenciamento para este público e o quanto ele poderia ser benéfico para a formação das crianças é uma questão delicada, pois temos muitas restrições de publicidade infantil.” –

Jacqueline Padua, diretora de licenciamento da ViacomCBS Brasil.

2021 foi um ano ainda muito incerto, começou mais otimista, mas, com o atraso das vacinas, todas as verbas das grandes empresas foram congeladas e isso atrasou muito as negociações, pois grande parte das indústrias e varejos começaram a reduzir portfólio e diminuir drasticamente o investimento.

Como oportunidade, enxergo que a crise nos trouxe uma abertura maior para olhar para parcerias e não só o negócio em si, mas as famosas collabs; esse termo nunca esteve tão em alta como está agora, e o licenciamento nada mais é do que a união de duas marcas para que cada uma – com o melhor dos seus universos de atuação –, consiga produzir um produto/experiencia/serviço com o tom de

A falta de investimento dos parceiros está não só

voz e proposito alinhado, entregando para o consumi-

em apostar em novas marcas, mas em continuar in-

dor algo único. Temos percebido isso aqui na Globo,

vestindo em marcas existentes e lançando novidades

que a parceria faz toda a diferença; é preciso estar

para o público. Estamos passando atualmente por

aberto e disposto ao novo, ao diferente, ao disruptivo.

uma falta absurda de matéria prima, praticamente

Outro fator muito positivo do mercado é que o

todos os nossos licenciados tiveram que aumentar o

investimento muitas vezes pode ser feito pelo parceiro

preço do produto no PDV porque o papelão triplicou

só depois que ele começar a vender o produto; ele faz

de valor, ou plástico, algodão e por aí vai. O que é

o investimento na linha de produtos, mas só começa

ruim, pois o produto licenciado já tem um custo um

a pagar de fato depois que vende, e isso o ajuda a ter

pouco mais elevado por conta dos royalties, e ainda

um fôlego financeiro maior.

com a matéria prima no valor absurdo que está, al-

O licenciamento também tem contribuído muito

guns produtos começam a ficar com preços imprati-

para que algumas marcas cheguem em determinados

cáveis. O mesmo se aplica ao dólar na situação que

públicos-alvo, estando perto de consumidores de for-

estamos, grande parte dos itens são importados e

ma assertiva e muito cirúrgica.” – Rachel Costa, re-

quando chegam no Brasil os valores estão altíssimos,

tail, communication & brand experience coordinator

e o consumidor não tem comprado itens caros.

da Globo.


CAPA A aceleração da mudança nos hábitos de consumo de conteúdo e produtos com o crescimento dos canais digitais trouxe oportunidades e desafios para nosso negócio. No universo de licenciamento/extensão de marca talvez a maior oportunidade seja na oferta de conteúdos locais e internacionais através de múltiplas plataformas que ganharam relevância e massa crítica suficiente para sustentar sua monetização em produtos de consumo. A importância das marcas e personagens na oferta de experiências, sejam digitais ou presenciais, cresceu. Marcas nostálgicas voltaram! Por outro lado, a volatilidade aumentou. Os prazos encurtaram. O ecossistema do licenciamento precisa se adaptar a esta nova realidade. Não temos mais 12 meses para lançamento de produtos e campanhas. Os meses agora são semanas e as semanas tornaram-se dias!” – David Diesendruck, CEO da Redibra.

O mercado de licenciamento é especial por ser uma fonte inesgotável de oportunidades. E, falando em oportunidades, depois de passarmos por tempos dificílimos com a pandemia, o mercado volta a demonstrar sua força. Cada vez mais marcas e indústrias estão ingressando nesse modelo de negócio e grandes players, como a Globo e a própria EP Grupo, criando eventos específicos para promover conteúdo e oportunidades em licenciamento de marcas.

destaco aqueles que considero os mais importantes: tecnologia e formação de mão de obra qualificada. Precisamos cada vez mais inserir a tecnologia nos processos ligados ao licenciamento de marcas. Esse mercado é muito criativo e depende das pessoas, que muitas vezes ficam presas a processos operacionais. O licenciamento é muito maior que relatórios de royalties e aprovação de produtos. Para minimizarmos a operação, precisamos que a tecnologia esteja cada vez

Existem ainda inúmeras oportunidades no merca-

mais presente. Da mesma forma, precisamos capa-

do de licenciamento, com a crescente alta de pro-

citar mais pessoas para ingressarem no mercado.

dutos digitais e relacionados à tecnologia blockchain,

Quanto mais profissionais de licenciamento exis-

como fan tokens e NFT, o céu é o limite.

tirem, maiores serão as chances de aumentarmos

Enxergo inúmeros desafios para o mercado crescer de forma mais sustentável e escalável, entre eles,

32

o volume de negócios gerados.” – Bruno Koerich, CEO da Destra.

LICENSING BRASIL



CAPA

A A2 Brands visualizou, desde o início de suas atividades, a oportunidade de conectar influenciadores e marcas digitais com grande conexão emocional e de seus públicos com o mercado de produtos de consumo e promoções. Com o avançar das redes sociais, streamings e demais plataformas, os conteúdos e as marcas precisam se adaptar e ter uma presença cada vez mais transmídia – presença em várias plataformas e audiências.

mento de produtos, distribuição no mercado e capacidade de ampliar ainda mais a divulgação e o engajamento com o produto. Acreditamos que os influenciadores e marcas digitais ainda possuem um amplo espaço para crescerem e se tornarem ainda mais fortes no mercado de licenciamento. A ampliação de pontos de contato destes influenciadores e marcas digitais, como Luluca, que possui mais de 22M de seguidores, Brancoala com mais de 12M; Tastemade, com 22M e até anima-

Os influenciadores digitais conseguem ter uma lei-

ções como Vera e o Reino do Arco-Íris, que, além

tura de seu público de forma muito ágil, conseguem

de estar em Netflix, Gloobinho e TV Cultura, lançou

entender os conteúdos que mais engajam e o que

seu canal no YouTube e, em apenas 3 meses, atin-

seus fãs buscam como produtos físicos e digitais e,

giu a marca de 19M de views, mostra que o fato

com isso, temos muita agilidade em propor parcerias,

de figurarem em diversas plataformas de conteúdo

linhas de produtos e divulgação.

amplia ainda mais o grande potencial de cresci-

Além dessa agilidade em entender seu público, cada vez mais necessária nesse mercado, os influen-

mento, por estarem conectados e criando engajamento com seu público.

ciadores digitais são sua principal mídia; eles próprios,

Luluca, por exemplo, iniciou sua carreira como

seus canais e perfis nas redes sociais são os principais

youtuber e atualmente, após 6 anos de canal, já é

meios de comunicação, o que gera mais assertividade

considerada a marca mais querida de meninas entre

nas divulgações e no engajamento.

6 a 8 anos de idade, com base na pesquisa da Play

O maior desafio para projetos de licenciamento

Pesquisa e Conteúdo Inteligente deste ano, e isso

ligados a influenciadores e marcas digitais é trazer a

só foi possível pelo seu alto engajamento e por am-

bordo dos projetos indústrias e varejistas que possu-

pliarmos seus pontos de contato, atuações e linhas

am a mesma agilidade e assertividade em desenvolvi-

de produtos.”– Alessandra Nogueira, sócia/diretora de licenciamento da A2 Brands.

34

LICENSING BRASIL