Issuu on Google+

www.espacobrinquedo.com.br ano 12 nº 82 dez/jan

MUITO ALÉM

DE OLHAR E COMPRAR!

PESQUISA REVELA HÁBITOS E DESEJOS DE CONSUMO DE BRINQUEDO


índice | 10 brinquedo.com

44 Perfil de loja Ri Happy – Recife

12 Opinando

46 Especial

14 Panorama

Showbrinq

18 Em foco

48 Pesquisa

Patricia Cotti

As 300 maiores empresas do varejo brasileiro

22 CAPA

54 PDV

Você conhece o seu consumidor?

Marcelo Rossi

28 GÔNDOLA

56 Os 10 +

Carnaval

62 Representante

34 GÔNDOLA

J. V. Simpson Representações

Páscoa

64 Quando estou de folga

40 Licenciamento

Marcelo Mouawad

Porto Papel

66 Está marcado

42 Empresa Luka Plásticos

22 28 34


editorial |

Ano 12 – Ed. 82 – Dez./Jan. – 2016 Espaço Palavra Editora e Arte Ltda. [ Direção-geral e jornalista responsável ] Marici Rosana Ferreira (MTb 36727) [ Revisão ] Renata Lopes Del Nero Lu Peixoto [ Redação ] Kika Martins [ Arte ] Wilson Alves [ Marketing ] Lívia Gimenes Luiz Paulo Ferreira [ Departamento comercial ] Alessandra Aragon Frate Daiane Miranda [ Assistente administrativa ] Cristina Venâncio [ Administração, publicidade e redação ] Av. Rouxinol, 1041, conj. 1109 Moema – São Paulo/SP CEP: 04516-001 Tels. (11) 5092-5588/(11) 5094-0403 E-mail: contato@epeditora.com.br [ Assinaturas ] (11) 5092-5588 ou pelo site www.epgrupo.com.br As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores e podem ser reproduzidas, desde que citada a fonte. As fotos utilizadas nesta edição pertencem ao banco de imagens da Revista Espaço Brinquedo e podem ser utilizadas, desde que citada a fonte. A Revista Espaço Brinquedo possui distribuição nacional para proprietários, diretores, gerentes, compradores, lojistas e demais pessoas envolvidas com lojas de brinquedos, artigos infantis, magazines, supermercados, atacadistas, fabricantes, papelarias, armarinhos e bazares.

VEM, 2017

A

sensação de um ano novinho é sempre inspiradora. Uma nova oportunidade para trilharmos caminhos com os aprendizados do período que se despede. Foi um desafio e tanto 2016. E como somos experts na arte de reinventar, nos saímos bem e mais fortalecidos. Uma maneira de conseguirmos cada vez mais êxito é atender as demandas do consumidor. É estarmos atentos ao comportamento de compra. Para ficar por dentro desse assunto, confira a entrevista com a executiva do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar). E é também com essa ideia – de compreender o consumo –, que a matéria de capa foi elaborada. Além dessas valiosas informações, apresentamos duas oportunidades reais de alavancar vendas já no comecinho do ano: o Carnaval e a Páscoa. Confira as opções que o mercado oferece e capriche no mix. É também um bom momento para checar quais são as 300 maiores empresas do varejo brasileiro. Os números apresentam interessantes cenários e o fará refletir sobre seu próprio negócio. Aproveite e confira também as seções sempre repletas de insights. Enfim, avaliar e planejar são as ações do momento! Foi uma honra compartilharmos 2016! E, no que depender de nós, o próximo período será detalhadamente noticiado aqui! Boas Festas! Um abraço,

Marici Ferreira: marici@epgrupo.com.br fb.com/epgrupo1 @epgrupo1 @epgrupo


brinquedo.com | NO INSTA @EPGRUPO O registro da adorável visita de Júnior Muzilli e Geraldo Zinato da Lider Brinquedos em nosso escritório foi um sucesso! Adoramos receber nossos parceiros para um cafezinho! Confira essa e outras fotos do nosso dia a dia em @epgrupo.

NO FACEBOOK O vídeo sobre a participação da Toyng Brinquedos no “Domingo Show”, da Rede Record, teve um alcance significativo: mais de 350 pessoas! =) Quer ficar por dentro do setor nacional de brinquedo? Curta nossa página: @epgrupo1

A MAIS LIDA DA EB#81 Já imaginávamos! A matéria de capa da versão on-line da última edição foi a mais lida. Afinal, estavam todos de olho nas opções que o setor brasileiro de brinquedo preparava para o Natal. A versão está disponível em: www.epgrupo.com.br/ revista-espaco-brinquedo-81/.

NO WWW Diariamente atualizado, o portal epgrupo.com.br é uma relevante ferramenta de conteúdo para os profissionais do setor de brinquedo. Você sabia que a Nintendo anunciou seu novo console? Pois é, essa novidade foi divulgada por lá...

MANDE UM INBOX... Nós adoramos receber sugestões de pauta. Também queremos ver suas postagens relacionadas ao mercado de brinquedos, e também fotos da sua loja ou de seus novos produtos! Para isso, basta enviar um e-mail (jornalismo@epgrupo.com.br), uma mensagem por inbox ou marcar-nos em seu conteúdo.

10 |

Espaço Brinquedo Revista


opinando |

Estamos muito satisfeitos em anunciar essa parceria que visa modernizar e repaginar nossos espaços temáticos interativos, que circulam há 10 anos em  shoppings e eventos  de todo o País – Mauro Sousa, diretor da Mauricio

Estamos inovando; os pais poderão montar sua lista pelo site da marca para otimizar o processo. Pensamos no conforto para nossos clientes, além da facilidade em comprar online de qualquer lugar do mundo – Daniela Venâncio, di-

de Sousa AO VIVO.

retora de franquias da Tip Top.

Como essas crianças são catalisadoras de informação, os brinquedos têm que surpreendê-las e encantá-las. Tablets e smartphones são quase um prolongamento do corpo delas – Aires Fernandes, diretor de marketing da Brinquedos Estrela.

A crise torna as pessoas mais críticas e há uma migração para o online, sobretudo em compras de valor agregado mais alto – Pedro Guasti, CEO da ebit.

As empresas brasileiras têm encontrado no Paraguai uma ambiência interessante para desenvolver integração produtiva, ou seja, manter as suas operações no Brasil e fortalecer essas operações no que diz respeito a design e inteligência do processo produtivo, e produzir, finalizar o produto no Paraguai – Sarah Saldanha, gerente de internacionalização da Confederação Nacional da Indústria (CNI).


Espaรงo Brinquedo Revista | 13


panorama |

THREESIXTY GROUP INC. ADQUIRIU A VAREJISTA DE BRINQUEDOS FAO SCHWARZ Anteriormente propriedade da Toys "R" Us Inc., a nova coleção de brinquedos FAO Schwarz, desenhada por ThreeSixty, vai oferecer experiências dentro da loja – uma tradição nas lojas-conceito de varejistas em Nova York. ThreeSixty é designer de cross-categoria, fabricante e distribuidor de produtos de consumo para mais de 70 mil lojas de varejo. A nova coleção de brinquedos FAO Schwarz estará disponível em varejistas selecionados no outono de 2017. Até lá, a mercadoria FAO Schwarz estará disponível on-line e em lojas da Toys “R” Us em todo o país. “Estamos honrados pela oportunidade de construir sobre o património icônico da FAO Schwarz”, disse Kirk McLean, cofundador do Grupo ThreeSixty. “Por mais de 150 anos, a FAO tem proporcionado uma experiência mágica para crianças e esperamos manter viva essa tradição por elaborar brinquedos finos e experiências de varejo transformadoras para as gerações futuras. Estamos investindo fortemente nessa marca e acredito que há uma tremenda oportunidade para aproveitar a experiência do patrimônio e a nostalgia da FAO Schwarz.” Os termos da transação ainda não foram divulgados.

14 |

Espaço Brinquedo Revista

CALESITA BRINQUEDOS INAUGURA PRIMEIRA LOJA Com mais de 17 anos de mercado, a Calesita Brinquedos inaugurou a primeira loja própria, em Blumenau. Com cerca de 180 metros quadrados, o espaço promete proporcionar uma experiência única para adultos e crianças por meio de um ambiente lúdico, estimulando a brincadeira entre os pequenos e trazendo até um quê de nostalgia para os mais velhos. “Ter uma loja é um sonho antigo da Calesita. Precisávamos estar mais perto do consumidor final e ter um canal direto. A proposta é recrear um espaço para vendas de brinquedos proporcionando um ambiente diferenciado, onde é possível esquecer as tecnologias e mergulhar em um mundo de fantasia”, explica Nádia Vacinaletti, diretora da Calesita Brinquedos. O projeto, desenvolvido pelo Studio Alencar, reunirá os mais de 300 brinquedos que compõem o portfólio da Calesita em um único lugar. Além disso, um carrossel que representa a marca será instalado no interior da loja, deixando o ambiente ainda mais divertido. Atualmente, os brinquedos fabricados em Pomerode podem ser encontrados em mais de 5 mil pontos de venda em todo o País.


LEGO® APRESENTA PERSONAGEM QUE PROMOVE A INCLUSÃO Em novembro, a Lego trouxe para o Brasil o set Diversão no Parque, que inclui, entre diversos personagens e situações familiares, uma minifigura em uma cadeira de rodas, com o intuito de promover a inclusão social entre as crianças. A novidade foi divulgada durante a Feira do Brinquedo de Nuremberg, na Alemanha, no início do ano. O evento aconteceu meses depois do movimento #ToyLikeMe ser criado, solicitando aos principais players do mercado de brinquedos a criação de produtos que contemplassem pessoas com dificuldade de mobilidade. Uma petição no site Change.org também foi criada, e conseguiu mais de 20 mil assinaturas. Segundo Vivian Marques, head de Marketing da Lego do Brasil, “a linha reforça um dos valores da empresa que sempre destacamos: toda criança é capaz de construir o que quiser com os blocos da marca, que foram criados sem qualquer distinção. Nosso único objetivo é uni-las pelo ato de brincar”. O set será vendido pelo valor de 289,99 reais no e-commerce da marca (www.legobrasil.com.br), nas dez lojas Lego espalhadas pelo País e em parceiros como a Ri Happy e a PBKIDS.


panorama | CHICCO LANÇA SMARTPHONE ANIMAL Chicco, marca presente há mais de 50 anos no mercado infantil, apresenta seu mais novo lançamento na linha de brinquedos bilíngues: O Smartphone Animal, inspirado nos telefones celulares dos adultos, para aquela fase em que os pequenos estão descobrindo as luzes, os sons, as telas e querem brincar com os diferentes aparelhos tecnológicos. Em sua tela, há seis animais fofos que ajudam a criança a aprender as primeiras palavras em inglês e português. Além disso, o Smartphone emite 24 sons diferentes entre melodias, sons de animais e outros efeitos sonoros divertidos. Com ele, a criança poderá aprender os números, os dias da semana, as direções, letras, como se apresentar. Ele também possui seis botões com luz de LED e um botão central de ligação para simular chamadas com os animais desenhados, além de tocar músicas e proporcionar que se brinque de tirar fotografias..

APENAS 3% DAS BONECAS VENDIDAS NOS PRINCIPAIS E-COMMERCES SÃO NEGRAS Um estudo promovido pela ONG  Avante – Educação e Mobilização Social, de Salvador (BA), que promove a campanha “Cadê Nossa Boneca?”, com o objetivo de conscientizar a sociedade e a indústria de brinquedos para a importância da representatividade na infância, demonstrou que de um total de 1.945 modelos de bonecas encontrados nos sites dos maiores fabricantes de brinquedos do Brasil, apenas 131 são bonecas negras. A pesquisa analisou a presença de bonecas negras no comércio on-line brasileiro. Dividido em duas etapas, o estudo se baseou, primeiro, na consulta de 31 principais empresas fabricantes do setor. Destas, apenas 16 possuem bonecas negras em seu portfólio, e das que fabricam bonecas negras, a proporção em relação a bonecas brancas é bem reduzida. A fabricante com maior número de bonecas negras foi a Milk, que apresenta em seu site 72 modelos, entre 475 que fabrica. Já as que registram maiores porcentagens foram a Mielle, com 25% dos modelos de bonecas negra, seguida pela Sideral, com 23%, e pela Milk, com 15%. A segunda etapa do estudo consistiu em levantar, dentre os principais revendedores on-line de brinquedos, a quantidade de bonecas negras disponível para compra. Foram analisados três sites de e-commerce: Americanas.com, Walmart.com e Ri Happy; e a proporção tende a ser ainda menor. Em média, não mais que 3% das bonecas disponíveis para compra são negras. A pior situação foi identificada no site das Americanas.com, em que do total de 3.030 bonecas à venda apenas 18 eram negras, representando apenas 0,6%. No site da Ri Happy, das 632 bonecas comercializadas on-line, apenas 17 modelos eram de negras, enquanto no e-commerce do Walmart eram apenas 20 entre as 835 do total. Lançada no dia 07 de abril deste ano com o objetivo de gerar reflexão sobre padrões estéticos e representatividade na infância, a iniciativa já atingiu mais de 400 mil pessoas no Facebook. O intuito é sensibilizar não só a sociedade, mas também a indústria e o varejo para a necessidade de diversificação. Para levantar a questão e incentivar a interação com o público, novos conteúdos são disponibilizados periodicamente em canais como Facebook e Instagram. A iniciativa não tem ligação com empresas de brinquedo e é sem fins lucrativos.

16 |

Espaço Brinquedo Revista


OS CAVALEIROS DO ZODÍACO E DRAGON BALL Z DE VOLTA À TV ABERTA Um acordo entre a Toei Animation e a Rede Brasil de Televisão (RBTV) fez com que Os Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) retornasse à TV aberta brasileira. A notícia marca os 30 anos de existência do anime. Todos os 114 episódios da série serão transmitidos de segunda a sexta-feira pelo canal, sendo um capítulo por dia. Além disso, Dragon Ball Z também começou a ser exibido pela emissora em outubro. A Rede Brasil é um canal com sede em São Paulo e pode ser assistida em algumas cidades do País em sinal aberto, embora esteja disponível nas principais  operadoras de TV por assinatura do Brasil, e também pode ser assistida gratuitamente via antena parabólica e pela internet.

PLAYMAIS É BRINQUEDO CRIATIVO Possibilidade de criações infinitas, desde os modelos mais fáceis em 2D colados em cartões até criações em 3D. Com PlayMais pode-se modelar, cortar, amassar, espremer, enrolar, tudo o que a imaginação permitir criar! Um pouco de umidade é suficiente para colá-lo. A Linha PlayMais Mosaic consiste em cartões pré-desenhados coloridos em diversos temas, prontos para a criança fazer o mosaico. Já a linha PlayMais One abrange desde decorações simples em cartões pré-desenhados até os mais complexos modelos tridimensionais, e dá até mesmo para começar a formar caracteres em 3D.


em foco |

PATRICIA COTTI

D

iretora vogal do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) e coordenadora acadêmica da Academia de Varejo, Patricia Cotti nos traz um panorama sobre o atual contexto do varejo brasileiro e aponta caminhos e tendência para 2017! Confira. Espaço Brinquedo – Como pode ser avaliado o desempenho do varejo ao longo deste ano? Patricia Cotti – O varejo brasileiro passa por um ano difícil, principalmente naqueles segmentos dependentes de um maior crédito ou investimento do consumidor. Nesse sentido, os segmentos de material de construção e eletroeletrônicos são os que mais sofrem diante de um cenário de insegurança. EB – Essa incerteza modifica de que maneira o hábito de compra? Patricia – É preciso lembrar que a crise existente é advinda de uma crise de confiança do consumidor, oriunda de aspectos político-econômicos. O consumidor deixa de investir em razão da falta de segurança em seu futuro e não da diminuição de sua demanda pelo produto. EB – Neste momento econômico alguns mercados merecem destaque? Quais? Patricia – O primeiro deles é o atacarejo, que se tem mostrado uma boa opção para a realização de compras mais repositivas, de maior volume, tendo em vista o comportamento do consumidor de reduzir suas despesas e otimizar o orçamento. Os consumidores têm migrado dos mercados tradicionais em busca de menores preços e de produtos menos sofisticados, o que gera um aumento significativo das vendas do segmento, em detrimento do restante do mercado. Se por um lado esse tipo de segmento recebe uma maior demanda, por outro é

18 |

Espaço Brinquedo Revista

Patricia Cotti – diretora vogal do Ibevar

obrigado a lidar com um novo tipo de consumidor, com o qual não está acostumado. É comum vermos um redirecionamento de alguns dos itens do sortimento e o início do oferecimento dos ditos itens complementares, que nem sempre são os mais baratos, mas que completam a cesta de compras do consumidor e aumentam o ticket médio. Há de se destacar também o comportamento de outro segmento, o de produtos premium. A priori, sob uma análise exclusivamente financeira, a elevação do consumo desse tipo de produto poderia demonstrar certa incoerência com relação aos demais aspectos do mercado. O que se percebe, entretanto, é que estes produtos também representam aumento de vendas, causado pela influência do comportamento de indulgência do consumidor, que até se dispõe a trocar seus produtos de rotina, mas se permite, uma vez ou outra, ter um prazer pessoal, com um produto mais gourmet ou um serviço diferenciado. Isso


gera, no mercado, o que se chama de “efeito ampulheta”:  base (atacado) e topo (premium) com crescimento, com o meio sofrendo queda, dado seu menor apelo financeiro ou emocional. EB – Qual estratégia utilizada pelo varejo foi fundamental para aqueles que – apesar de um contexto mercadológico desfavorável – tiveram bons resultados? Patricia – Sem dúvida alguma, as estratégias de geração do vínculo emocional com o consumidor. Como explicado anteriormente, o vínculo emocional gerado leva a um comportamento de indulgência, de se permitir, contra a racionalidade aparente de uma compra 100% planejada e baseada em pesquisa de preço. Racionalmente, o consumidor sempre responderá e procurará o preço mais baixo, porém seu dia a dia o levará a otimizar seu benefício, levando em consideração aspectos não financeiros como: conveniência, prazer, bem-estar, relacionamento, sensação de se sentir parte de um grupo etc. Essa foi a base do crescimento do setor premium e daquelas empresas que, apesar de não se destacarem nesse formato, apresentavam alguma espécie de vínculo e, portanto, sucesso. EB – Como o varejista pode administrar melhor seu tempo para dedicar-se à estratégia do negócio e não a questões operacionais? Patricia – Varejo é dia a dia e isso não há como se negar. Essa frase, entretanto, não contradiz em nada a necessidade de planejamento e criação de uma estratégia. O planejamento é essencial em qualquer organização, sendo a força motriz direcionadora de qualquer decisão. Sem ele, é como se navegássemos sem rumo, em um mar de incertezas e possibilidades. A empresa, assim, se perderia diante das inúmeras decisões que devem ser tomadas, não seguindo uma linha reta capaz de levá-la para frente. De maneira simplista, o planejamento estratégico diz respeito ao futuro da empresa, relacionando-se a uma visão a longo prazo, de onde se deseja chegar e por quê. O planejamento tático diz respeito aos recur-

sos que serão utilizados para atingir esses objetivos, como e em que velocidade ele será alocado. Além disso, também diz respeito aos planos de ação, considerando quem irá fazê-lo, o que e como, com os detalhamentos necessários para, assim, alcançar os objetivos organizacionais. Entender essa importância, conseguir dividir o tempo entre os planejamentos e o monitoramento dos resultados é o que garante ao varejista o sucesso continuado. EB – O varejo demanda uma mudança de mentalidade de seus donos para se desenvolver e ganhar competitividade? Patricia – O varejo brasileiro cresceu de maneira familiar, baseado em um mercado de consumo em evolução, já que a demanda interna do País começa a ter incentivos e estabilidade a partir de 1994, com a introdução do Plano Real. Antes, o que se tinha era um mercado pautado nos ganhos financeiros oriundos da inflação. Em algumas operações, cerca de 80% do faturamento do mês se dava em um único dia, o dia do recebimento. Este era o cenário, por exemplo, dos supermercados, que, por esse motivo, possuíam espaços enormes, com uma grande quantidade de check outs. Após a estabilização da moeda, o mercado mudou, muito por conta da consciência do consumidor, que agora passa a ter noção do que se denomina “preço relativo dos produtos”. De uma maneira simples, o consumidor passou a conseguir comparar os preços e produtos, de maneira a otimizar o benefício de sua cesta de compras (“com quantas camisas eu compro um terno?”). EB – Essa mudança de consciência do consumidor causa uma alteração imediata na postura do varejista? Patricia – Causa porque o varejista precisa entender esse consumidor e seus desejos, estimulando e diferenciando seu ponto de venda e seu produto. Inicia-se, aqui, a onda da geração dos vínculos emocionais em detrimento dos aspectos de preço, facilmente comparáveis e substituíveis. Aos

Espaço Brinquedo Revista | 19


em foco | donos do varejo, cabe entender esse movimento e adequar suas operações de maneira a atender os desejos mais ocultos de seus clientes, com a geração do tão sonhado vínculo. Essa é uma mudança de comportamento importante, principalmente para quem sempre buscou otimizar seus resultados com margens em compra e venda de diferentes volumes. EB – De que maneira esse novo comportamento do consumidor impacta o varejo? Patricia – A mudança no comportamento dos consumidores traz ao varejo a necessidade de readequar suas operações. A geração atual, que comumente chamamos de milenium, possui um comportamento de compra totalmente distinto das gerações anteriores, com destaque para valores emocionais de aquisição e de racionalidade voltados para questões nem sempre financeiras. Há certa divergência de datas quando se fala nesse público, mas ele é comumente identificado como aquelas pessoas cuja faixa etária se enquadra entre 28 e 33 anos. Essa definição, entretanto, não deve ser considerada única e exclusivamente de acordo com a idade. Se, em idade, esse público representa hoje um terço da população (e em 2020 chegará a dois terços dela), em comportamento, essa participação é ainda maior, pois se trata de uma geração engajadora e influenciadora. A geração milenium representa o fim da segmentação tradicional, pois,

Varejo 1.0 – Comunicação em massa: o objetivo era a venda dos produtos. Também era conhecido como a primeira grande onda do varejo, em que se verificava uma oferta pequena e uma grande quantidade de demanda. Assim, a venda era algo natural e oriunda da geração do desejo no consumidor. Com poucos concorrentes, gerando-se o desejo, vendia-se. Neste cenário, a força era das indústrias e seus fornecedores.

para ela, a diversidade está em todos os lugares, as linhas de gênero estão desfocadas, o multigrupo é destacado e o que importa é a geração de benefícios por vezes intangíveis. “Por que eu devo comprar este produto?” é sempre uma pergunta a ser respondida e, se a resposta for única e exclusivamente financeira, a chance de essa relação ser única e transacional é grande. EB – O advento do varejo 3.0 se dá pela própria mudança de comportamento de consumo das gerações? Patricia – A geração milenium demanda do mercado nova postura e posicionamento, voltados para o atendimento de suas necessidades individuais e de grupo. O consumidor dessa geração é social, ativo, multicrenças e prima pelo atendimento de suas conveniências. Para ele, não importa em qual canal irá comprar e a forma de fazê-lo. Isso será decidido de acordo com o seu momento de compra. Se ele estiver em um dia atribulado, provavelmente comprará on-line. Se estiver buscando um passeio, será na loja física. Se estiver com dificuldades de orçamento, optará por escolhas mais racionais e com comparação e busca por preços. Mas, ainda assim, primará pela conveniência da curta distância ou pela satisfação de se dar ao luxo de tomar um sorvete premium, a seu bel-prazer. O passo 3.0 é, assim, um passo natural.

Varejo 2.0 – Foco no cliente: segundo momento do varejo, com a alteração das forças entre demanda e oferta. Com o crescimento do mercado e o aumento natural da competição, o foco passou a ser no cliente. Entender o seu comportamento de consumo e perfil se tornou fundamental, com a massificação das pesquisas e tentativa de entendimentos dos diferentes perfis de compra. A grande força passa a ser do varejo, que possui contato direto com o consumidor.

Varejo 3.0 – Estratégias personalizadas, destaque dos valores e da integração entre canais e cadeia: terceiro momento do mercado, com a necessidade de entrega de valores diferenciados e comunicação integrada, não só entre canais, mas de toda a cadeia. Temas como parcerias e omnicanalidade ganham força, na tentativa de gerar um ecossistema único de atendimento do consumidor. Tudo gira em torno dele e será utilizado de acordo com sua conveniência.


As cinco tendências mais promissoras – e influenciadoras das demais – para o varejo! 1) Omnicanalidade – O consumidor busca, cada vez mais, a entrega de uma solução, que passa pela comunicação e compra em todos os pontos de contato de sua jornada. Para o consumidor, a jornada de compra é única, não importando o canal que esteja utilizando. Assim, ele pode iniciar sua compra on-line e acabar indo à loja, ou vice-versa. Fala-se muito do efeito do showroomer (consumidor que usa a loja física como showroom e acaba fazendo a compra on-line), mas o fenômeno do webroomer também ocorre, só é mais dificilmente identificado. Sabe-se que consumidores que utilizam o e-commerce antes de se direcionar à loja física tendem a comprar até 30% mais do que aqueles consumidores que não o fazem, pois estão mais seguros e abertos a sugestões e complementaridade da cesta. Assim, o reforço das comunicações entre os canais é o que verdadeiramente importa. A omnicanalidade é a integração total desses mundos. O consumidor não está disposto a sentir diferença nas comunicações ou “costuras” (varejo “seamless”). Há que se destacar aqui que, apesar de comumente se falar sobre a integração dos canais físico e on-line, a omnicanalidade deve se valer para qualquer espécie de canal de compra, incluindo mobile, redes sociais, representantes, franquias, catálogos e quaisquer outros que venham a ser utilizados. 2) Parceria – Interação entre todos os elos da cadeia de suprimentos e também entre empresas de cadeias diversas, mas que possuam um cliente em comum. O tema de parceria ganhou bastante destaque nos últimos anos em razão da necessidade de se chegar a um mesmo consumidor de forma conveniente. Assumir uma guerra entre os elos, com uma visão de ganha-perde em cima dos demais, é assumir a perda de cliente a longo prazo, oriunda de transações exclusivamente transacionais (não relacionais e geradoras de recompra). Geração de um ecossistema de compra, com o consumidor no meio dessa rela-

ção, detentor do poder de decisão de onde comprar, com quem comprar e, o mais importante, por que comprar. 3) Personalização – Comumente confundida com a customização e com o desenvolvimento de produtos específicos, o termo de personalização acabou gerando entendimentos equivocados quanto a sua aplicação. No início, buscava-se muito o desenvolvimento de produtos únicos, one to one, por acreditar que o consumidor queria se sentir especial e diferenciado diante dos demais. Com as mudanças das gerações e comportamentos de compra, entretanto, um novo movimento foi visto no mercado com a personalização: o das experiências voltadas para grupos, não necessariamente produtos únicos. O consumidor quer sim se sentir especial e único, porém, a necessidade de fazer parte de um ou mais grupos é cada vez maior nas atuais gerações, o que faz com que o desenvolvimento das experiências seja um elo entre esses mundos. 4) Novos públicos – A criação de grupos e estes destaques acabam por gerar um consequente fenômeno, o de novos públicos. Lojas que entenderam isso, com criação de ambientes de experiência diferenciados, para públicos antes não pensados, se destacam como cases de nicho. 5) Experiência de compra – Experiência é a palavra da vez quando se fala em varejo. A necessidade de criação de engajamento e vínculo emocional com o consumidor traz à tona a geração de experiências de interação e compra a cada ponto de contato do consumidor com a marca. É a criação dos brand fans, defensores da marca, que adotam essa postura não com relação a um produto, mas com o estilo de vida. Aspectos como o mobile, goumertização/premiunização dos produtos, execução simplificada, economia circular, saudabilidade, hospitalidade, big data e analytics, dentre outros, também aparecem com destaque.

Espaço Brinquedo Revista | 21


capa |

VOCÊ

CONHECE

P

arece uma pergunta óbvia, não é mesmo? Além disso, qualquer um pode achar que a resposta é mais óbvia ainda. Afinal, que tipo de negócio pode funcionar sem que se conheça seu público-alvo, certo? Famílias regularmente decidem consumir algo para os filhos. E o que podemos perceber diante dos resultados da pesquisa a seguir, é que atualmente existe uma distância tremenda entre o que a loja proporciona em termos de experiência de compra e os desejos do consumidor.

POR: RAFAELLA IWAKURA

SEU

CONSUMIDOR?

Empresas perdem muita energia e oportunidade de conexão com o consumidor diariamente. Parece que estão partindo de conceitos préestabelecidos e modelos engessados que deixam de levar em conta um fato importantíssimo: o consumidor mudou muito nos últimos anos. Mudou de padrões sociais, culturais, de comportamento e valores. Não se sujeita mais a consumir de marcas e empresas com as quais não se identifique. Ele quer viver experiências maiores do que apenas o momento da compra, quer estabelecer um vínculo de confiança e representatividade de valores, quer ver a verdade da marca e se identificar com ela.

A PESQUISA – Elaborada pela Revista Espaço Brinquedo e enviada ao mailing do projeto Eduque com Carinho, levantou insights importantíssimos que envolvem marketing de experiência, infraestrutura pensada para o consumidor e não para o consumo, mix de produtos focado em qualidade, diversidade e políticas de fidelidade. Totalizaram-se 98 indivíduos que voluntariamente responderam a um questionário simples e objetivo para tentar desenhar um recorte do comportamento do consumidor de brinquedos. Mães, pais, familiares, cuidadores e educadores responderam a questões sobre experiência de compra em lojas de brinquedo. Uma pequena, porém representativa, amostra do que experimenta um consumidor quando se relaciona com empresas e marcas do mercado de brinquedos.

22 |

Espaço Brinquedo Revista


“DEIXE-ME PROVAR ISSO” O consumidor quer experimentar o produto nas lojas. Quer ver como funciona, que tipo de experiência pode proporcionar e qual o nível de diversão envolvido. Repetidas vezes li a frase: “gostaria de ver o brinquedo funcionando, poder mexer nele”. Mas isso não é novidade. A gigante Hamleys em Londres, por exemplo, é famosa por seus divertidos e performáticos promotores de vendas. Quem nunca se pegou comprando um item porque viu funcionando, resultado de uma pequena experiência in loco, e resolveu levar?! Mas aqui não vemos esse formato difundido. Apenas cases pontuais.

ARQUITETURA PRÓ-CONSUMO OU PRÓ-CONSUMIDOR? Estímulo demais é conexão de menos. Pilhas de caixas formando corredores apertados e quase nenhuma sensação de conforto e acolhimento não estão com nada. Pensar numa arquitetura que privilegie o consumidor e não o item a ser consumido parece que não faz parte da estratégia da maioria das lojas citadas.

25%

dos consumidores fizeram alguma queixa relacionada à exposição

dos itens da loja.

“AMBIENTE APERTADO “PILHAS DE CAIXAS “POLUIÇÃO VISUAL Estas foram algumas das referências mais usadas para descrever a arquitetura do ponto de venda.

MAIS DO MESMO

62%

dos entrevistados disseram estar pouco satisfeitos com o mix de produtos das lojas de brinquedos. Os consumidores afirmam sentir falta de opções de brinquedos realmente criativos e que possam cativar, entreter e educar na medida de suas necessidades ou expectativas. NÃO É POSSÍVEL VER GRANDES DIFERENÇAS ENTRE O QUE UMA LOJA ME OFERECE EM RELAÇÃO A OUTRA LOJA DE BRINQUEDOS OS PRODUTOS SE REPETEM NAS PRATELEIRAS DAS GRANDES LOJAS DE BRINQUEDOS

46%

Essa percepção é reforçada quando consideram o aspecto educacional do produto determinante para a compra. Se as lojas apresentam poucas opções ou as mesmas opções entre si e deixam de oferecer possibilidades que vão do entretenimento ao educativo, perdem valiosas oportunidades de satisfazer o consumidor com um mix de produtos inesperado.

Espaço Brinquedo Revista | 23


capa |

VALE O QUANTO PESA O consumidor quer saber de preço bom. Não fosse isso, não teriam dito que levam em conta a relação de custo e benefício do produto no ato da compra. Mas ele não quer abrir mão da qualidade do produto. Por isso definem a compra mediante a qualidade do produto. Tentando manter a coerência entre preço bom e qualidade, dos consumidores procuram produtos de até cem reais. E de olho nos preços dos brinquedos, dos consumidores reclamaram dos preços praticados pelas lojas.

57%

43%

32%

87%

NA MAIORIA DAS VEZES SINTO QUE ESTOU PAGANDO CARO OS PREÇOS DOS BRINQUEDOS ESTÃO ALTOS COMPARADOS COM A POSSIBILIDADE DE COMPRAR FORA DO PAÍS E falando de preço, o consumidor se lembra de descontos, promoções. E um dos pontos mais criticados do questionário foi esse. Quando perguntei aos consumidores sobre o que pensavam das políticas de promoções e descontos, a grande maioria frisou a ausência dessas iniciativas por parte das empresas. NÃO HÁ OFERTAS NAS LOJAS OS DESCONTOS SÃO MAL SINALIZADOS OFERTAS POUCO ATRATIVAS AS LOJAS NÃO ESTABELECEM POLÍTICAS DE FIDELIDADE

24 |

Espaço Brinquedo Revista

Estas foram as reclamações mais presentes entre os comentários. Entre os consumidores, é recorrente a experiência negativa com vendedores de lojas de brinquedos. Muitas vezes os clientes passam informações como idade, preço e objetivo de compra, mas a realidade é que nem sempre essas informações são traduzidas em opções bacanas e dentro da descrição. Esse descompasso entre as necessidades do cliente e a falta de assertividade de atendimento acaba resultando no que chamo de “não compra”. O cliente tinha a intenção real de compra que acaba sendo frustrada por um mau atendimento que não resulta em venda. E esse é o gancho para dizer que dos consumidores disseram que a falta de envolvimento do vendedor com o propósito do cliente é um motivo para não comprar, e que dos consumidores levantaram a questão de falta de conhecimento dos vendedores em relação a produtos e personagens. A pergunta que fica é: O que o time de vendedores está fazendo senão escutando o consumidor e lhe oferecendo as melhores opções para as suas necessidades?

37%

44%


capa |

48%

dos pesquisados apontam que não há regularidade nas compras de brinquedos.

67%

observam os recursos e design das embalagens na hora da compra

64%

escolhem comprar seus produtos em grandes lojas especializadas

33% compram on-line

COMO ME COMPORTO QUANDO COMPRO Os números desta seção refletem o crescimento da compra on-line, o desejo do consumidor por embalagens que sejam atrativas, inteligentes e interessantes.

Muitos indivíduos levantaram a questão da utilização de materiais sustentáveis ou recicláveis para a confecção de brinquedos. “O plástico domina. Não vemos quase nenhuma opção de madeira, fibra reciclada ou alguma outra opção que mostre a preocupação da indústria ou do varejo com o meio ambiente”, foi o que disseram dos entrevistados quando a pergunta foi: “O que você não vê numa loja de brinquedos?”.

22%

MEU HERÓI

36%

Apesar de dos consumidores considerarem o personagem preferido da criança para efetuar a escolha de compra do produto, afirmam que as crianças com as quais convivem não possuem um único personagem preferido. Foi legal perceber que há uma pluralidade de influências positivas e que todos os relatos estavam carregados de referências afetivas e positivas quando falamos dos personagens.

Peppa Pig foram os mais citados.

26 |

Espaço Brinquedo Revista

Luna

Homem-Aranha e

55%

Capitão América


gôndola | carnaval

“MAMÃE EU QUERO...” A FESTA MAIS POPULAR NO PAÍS, O CARNAVAL, SERÁ NO DIA 28 DE FEVEREIRO. É UMA EXCELENTE OPORTUNIDADE DE GARANTIR AUMENTO DE VENDAS LOGO NO INÍCIO DO ANO. CONFIRA ALGUMAS OPÇÕES E FAÇA BONITO NA “AVENIDA”!

BOLHA FOLIA (BRASILFLEX) Bolhas de sabão perfumadas e atóxicas com o tema de Carnaval.

FANTASIAS DA BICHOS DE PANO Ao todo são 20 modelos, confeccionados em algodão nos tamanhos P e M.

28 |

Espaço Brinquedo Revista


APITO DA LADYBUG (BRASILFLEX) Apito plástico em formato de apito de juiz com a imagem da nova personagem de sucesso Miraculous Ladybug.

CAPINHAS PARA CELULAR (GOCASE) Deixam o smartphone personalizado com estampas exclusivas, produzidas com alta qualidade de impressão, garantindo cores vivas e completa aderência. As capas são de TPU maleável (silicone maleável), protegendo o smartphone contra impactos, arranhões e sujeira ocasionados no cotidiano.

ESPUMALUCA – SPRAY DE ESPUMA (MUNDO BIZARRO) O primeiro e único no Brasil que lança espuma colorida. Além da tradicional espuma branca, lança também espuma nas cores azul, roxa e vermelho. Não inflamável.

Espaço Brinquedo Revista | 29


gôndola | carnaval

SERPENTINA MÁGICA – SPRAY DE SERPENTINA (MUNDO BIZARRO) Lançador de serpentina colorida disponível nas cores: amarelo, azul, branco, roxa, verde e vermelho. Não inflamável.

BODY PALHAÇO (SULAMERICANA FANTASIAS) A fantasia Body Palhaço traz conforto e alta flexibilidade. Disponível nos tamanhos P (3 meses), M (6 meses), G (9 meses) e GG (12 meses).

30 |

Espaço Brinquedo Revista

PIERRÔ VERÃO (SULAMERICANA FANTASIAS) A fantasia do Pierrô Verão é composta por camisa, bermuda e gorro; confeccionada em tecido estampado de extremo conforto. Disponível nos tamanhos P (3/4 anos), M (6/8 anos) e G (10/12 anos).


gôndola | carnaval

COLEÇÃO FEITO POR VOCÊ (BRINQUEDOS ESTRELA) COLOMBINA LUXO (SULAMERICANA FANTASIAS) A fantasia Colombina Luxo é composta por vestido, tiara e chapéu. Confeccionada em tecido estampado, é superconfortável e facilita o movimento. Disponível nos tamanhos P (3/4 anos), M (6/8 anos) e G (10/12 anos).

Inspirada na moda e no mundo pop, a coleção Feito Por Você traz os kits Shamballa, Paracord, Pulseira BFF, Fashion Gargantilhas, Kit Friends e Fashion Headband para a produção de pulseiras, gargantilhas e tiaras únicas, com variações de estilo, materiais, cores e miçangas, de acordo com as preferências da criança. Todos os produtos são acompanhados de manual de instrução com várias dicas de modelos e aplicações.

KIT MULHER MARAVILHA LIGA DA JUSTIÇA (BABY BRINK – ROSITA) Com peitoral, tiara, laço e braceletes da super-heroína.

32 |

Espaço Brinquedo Revista

H


Homem de Ferro, CapitĂŁo AmĂŠrica, Hulk e ultron.

Quer time de vendas mais poderoso do que esse?


gôndola | páscoa

UMA DOCE OPORTUNIDADE! DEZESSEIS DE ABRIL! ESTÁ AÍ MAIS UMA ÓTIMA OPORTUNIDADE DE ALAVANCAR AS VENDAS. CADA VEZ MAIS O CONSUMIDOR BUSCA POR PRESENTES DE PÁSCOA QUE SAIAM DO TRADICIONAL OVO. QUEM GANHA? A INDÚSTRIA, O VAREJO E A CRIANÇADA. CONFIRA ALGUMAS OPÇÕES E INVISTA NA DATA!

CANECAS (CROMUS) Para a criançada, a linha Gift oferece canecas com orelhas de coelho em tecido.

34 |

Espaço Brinquedo Revista

COELHO TOM TOM (TOY´S PELÚCIA) Com 28 cm de comprimento e nas cores branca e caramelo, o produto é excelente para compor cestas de Páscoa.


gôndola | páscoa

CAPINHAS PARA CELULAR (GOCASE) FANTASIA COELHINHA (SULAMERICANA FANTASIAS) Composta por vestido e capuz, a fantasia está disponível nos tamanhos de P a GG (de 3 a 8 anos).

Deixam o smartphone personalizado com estampas exclusivas de Páscoa, produzidas com alta qualidade de impressão, garantindo cores vivas e completa aderência. As capas são de TPU maleável (silicone maleável), protegendo o smartphone contra impactos, arranhões e sujeira ocasionados no cotidiano.

GELATERIA CALESITA (CALESITA) A Gelateria faz sorvete de verdade sem pilhas ou eletricidade e é ideal para quem quer aquela sobremesa cremosa, mas tem algumas restrições alimentares. Já que vai produzir o próprio sorvete, é possível escolher os ingredientes adequados para cada dieta, como o leite sem lactose. Brinquedo indicado para crianças maiores de 3 anos.

36 |

Espaço Brinquedo Revista


gôndola | páscoa

FAZ DE VERDADE (BRINQUEDOS ESTRELA) É possível fazer cake pops e cupcakes, além de bolos. Com a Fábrica de Cake Pop, além de fazer seus próprios pirulitos, é possível confeitálos com pedacinhos de cookies, chocolate derretido e muito mais. Já a Fábrica de Cupcake oferece as forminhas para fazer os bolinhos e tutoriais que ensinam a decorá-los. A Fábrica de Bolos também é uma boa opção para fazer delícias de chocolate durante a Páscoa e surpreender toda a família.

BONECO OVO (MULTIBRINK) Bonecos dos personagens Mônica, Sansão, Dalila, Dora, Moranguinho, Mickey, Minnie, Marie, entre outros em embalagens com formato de ovo, embrulhados em papel celofane com laço. Altura da embalagem de ovo: 23 cm.

38 |

Espaço Brinquedo Revista

MOCHILA LINHA ZOO (SKIP HOP/DISTRIBUIDORA E IMPORTADORA ITTÉ) São mais de 20 modelos de bichos divertidos e os destaques são para os lançamentos de Coelho e Porca. As mochilas apresentam alças confortáveis e ajustáveis para adaptação da criança e bolso externo para carregar a garrafinha com suco ou água. Os detalhes foram cuidadosamente pensados – atenção ao zíper, megadivertido!


licenciamento |

PORTO PAPEL AUDIÊNCIA MOSTRA QUE DEMANDA POR BRINQUEDOS JÁ É UMA REALIDADE

P

orto Papel estreou no Gloob no dia 26 de setembro com o poder de incrementar a audiência. A animação levou o canal à liderança no ranking da TV paga entre as crianças do Rio de Janeiro*, além do primeiro lugar entre as meninas e entre crianças de 4 a 8 anos de idade, no horário em que foi exibida. Porto Papel ainda foi responsável pela terceira posição do Gloob no ranking infantil da TV por assinatura e pelo sexto lugar no ranking total de assinantes da Pay TV. Na coprodução do canal com o Chile, a Colômbia e a Argentina, Porto Papel conta as experiências de Matilde, uma meni-

40 |

Espaço Brinquedo Revista

na de 12 anos de idade que vai passar as férias de verão na casa de seu avô, Barbacrespa e, por conta de um incidente com um coco mágico, ganha poderes extraordinários que mudam diariamente e nem sempre servem para muita coisa. “Porto Papel é uma das nossas grandes apostas. É um conteúdo inovador e divertido com situações e personagens inusitados, mas também com elementos do universo dos games, no qual as crianças são experts. Apesar do pouco tempo desde a estreia, a série já mostra sua força com os resultados de au-


Nesta animação com visual inovador e histórias hilárias, uma menina com poderes surreais que mudam todo dia, um peixe que fala e vive em um balde e um garoto radical e incontrolável farão da pacata cidade de Porto Papel um verdadeiro caos.  • Público-alvo: meninos e meninas de 4 a 8 anos de idade. • Formato inédito que mistura stop motion de paper toys com animação 2D. • A atração já conquistou importantes prêmios internacionais: “Melhor Série de Animação” no CHILEMONOS, Festival Internacional de Animação, realizado no Chile; saiu vencedora na categoria “Beyond Television Prize”, no Prix Jeunesse International, ocorrido na Alemanha e “Melhor Produção Infantil” no Prêmio TAL 2016.

diência”, afirma Sabrina Freitas, gerente de novos negócios do Gloob. Batizada pelos produtores como “paper motion”, a técnica usada para criar a série consiste na construção à mão, totalmente em papel, dos personagens, cenários e objetos. Pela primeira vez, uma série infantil mistura stop motion de paper toys com animação 2D. Essa nova técnica é fator relevante na busca de parcerias para levar ao consumidor produtos licenciados: “Estamos em busca de parceiros que possam desenvolver linhas inovadoras que tragam algo a mais para o mercado. Justamente refletindo essa característica da série que surpreende e encanta as crianças. Apresentamos a marca na Expo Licensing Brasil e a aceitação foi imediata”, revela Sabrina. Ainda de acordo com a gerente, o Gloob já está em negociações avançadas para a marca nas categorias de brinquedos, artigos de festas infantis e material escolar.

* Kantar Ibope Media | MW | PNT Completo | Tabela de Programação (exibição principal) – 26/9/2016

Espaço Brinquedo Revista | 41


empresa |

LUKA PLÁSTICOS O MAIOR FABRICANTE DE IOIÔS DA AMÉRICA LATINA

F

undada em 2008 na cidade de Valinhos, no interior de São Paulo, a Luka Plásticos iniciou suas atividades com foco nas áreas de produtos promocionais, gerenciamento e execução de campanhas de ioiô e pião – nos modelos que a Coca-Cola fazia nas décadas de 1980 e 1990. “O brinquedo faz parte de nosso portfólio desde o início, pois verificamos grandes oportunidades de negócio no segmento retrô já que não havia fabricantes nacionais com padrão internacional de qualidade”, conta o diretor Luiz Gonzaga Pontes. Ao longo desses anos, a Luka Plásticos adquiriu uma vasta experiência em gerenciamento de ações promocionais de ioiô e pião não só no Brasil, mas em diversos países como Bolívia, Colômbia, Japão, Indonésia, França e Polônia.

42 |

Espaço Brinquedo Revista

“Possuímos ferramentaria especializada e processos de impressão em hot stamping, tampografia e em in mold label”, afirma o diretor.

COM ALTA CAPACIDADE DE PRODUÇÃO E DIVERSIDADE DE MODELOS, A EMPRESA ATENDE CLIENTES DE TODOS OS PORTES


Atualmente a companhia atua em três frentes: na fabricação de modelos básicos e profissionais de ioiô com as marcas Fênix e Brazilian, no desenvolvimento de ioiôs promocionais e em projetos especiais. Com alta capacidade de produção e diversidade de modelos, a empresa atende clientes de todos os portes, além de investir em contextos que evidenciam o produto. “Os ioiôs são excelentes para evidenciar uma marca e as campanhas de divulgação são sempre um sucesso e nunca saem de moda. Fora isso, promovemos campeonatos pelo Brasil e patrocinamos jogadores para os campeonatos internacionais, como os intercontinentais e o mundial.” O portfólio de itens oferecido ao mercado – empresas, atacadistas e varejistas –, é composto por Ioiôs, piões, carretilhas para pipa, frisbee, bate-bate, porta-celular, porta-treco, saboneteira, suporte para bloco de recados, canecas e copos, cornetas e vuvuzelas.

Sobre o processo de criação, Luiz explica: “Ouvimos a necessidade do cliente e propomos o processo de produção. Dependendo da quantidade, fazemos o estudo conjunto e os protótipos. Entregamos o produto final embalado, com selo do Inmetro e código de barras”. Segundo ele, o diferencial da empresa está na agilidade: “Não enrolamos nos produtos que não conseguimos produzir, pois, acima de tudo, está nosso comprometimento com o cliente e com o produto, afinal, vendemos soluções”. Para 2017, os objetivos da Luka Plásticos já estão traçados: “Lançaremos a linha de piões especiais de malabares e faremos a campanha de divulgação do produto. Aceleraremos as vendas, e buscaremos parcerias com atacadistas e varejistas”, finaliza o diretor.

ENTREGAMOS O PRODUTO FINAL EMBALADO, COM SELO DO INMETRO E CÓDIGO DE BARRAS Espaço Brinquedo Revista | 43


perfil de loja |

RI HAPPY INAUGURA LOJA-CONCEITO NO RECIFE UNIDADE ABERTA NO SHOPPING RECIFE TORNA-SE UMA DAS PRINCIPAIS LOJAS DE BRINQUEDO DO MUNDO

O

Dia das Crianças deste ano teve um sabor ainda mais especial para as famílias do Recife. A Ri Happy, líder no varejo de brinquedos do Brasil, inaugurou em setembro uma loja-conceito, com cenografias prestando uma homenagem ao Marco Zero, famoso ponto turístico da capital. Um tabuleiro no chão da loja com dados e peões gigantes prontos para brincadeiras entre pais e filhos, um espaço inteiramente dedicado para as crianças entre 0 a 3 anos de idade da marca Ri Happy Baby, local interativo para leitura estimulando a criatividade, figuras colecionáveis e casa gigante de boneca. Ambientes exclusivos de grandes marcas infantis e seus principais lançamentos também estão encantando as famílias pernambucanas.

O grupo Ri Happy já conta com 47 lojas no Nordeste, sendo 26 da marca Ri Happy, 8 da marca PBKIDS e desde julho oficializou a compra da rede cearense Planeta Brinquedo, adicionando mais 13 lojas ao grupo. Em setembro de 2015, a rede inaugurou sua primeira loja-conceito em São Paulo, e agora é a vez do Recife receber uma loja desse tipo ainda mais avançada e ganhando o posto de principal loja de brinquedos do Brasil. A Ri Happy continua seu processo de expansão por todo o País com a missão de estimular o desenvolvimento infantil por meio do brincar.

A RI HAPPY CRESCE CADA VEZ MAIS NO NORDESTE, UM IMPORTANTE PONTO FOCAL PARA O GRUPO E SEGUNDA REGIÃO COM MAIOR FATURAMENTO... Héctor Núñez (presidente da rede) 44 |

Espaço Brinquedo Revista


“A Ri Happy cresce cada vez mais no Nordeste, um importante ponto focal para o grupo e segunda região com maior faturamento, e agora abrindo no Recife a principal loja da rede e uma das melhores lojas de brinquedo do mundo. Proporcionamos uma experiência de compra inesquecível e com muita interatividade para toda a família, um atendimento diferenciado com vasta experiência em brinquedos junto a conceitos especiais, como o espaço exclusivo da Disney”, afirma o presidente da rede Ri Happy, Héctor Núñez. Com investimento de 6 milhões de reais, a nova loja no Shopping Recife ocupa um espaço de 1.300 m².  A marca Ri Happy Baby, especializada no segmento de bebês, estará presente no modelo store in store (loja dentro de loja) com diversos produtos do setor: confecção, enxoval, acessórios, carrinhos, berços, cadeirinhas para automóveis e milhares de produtos com itens exclusivos das melhores marcas do mercado. A loja ainda conta com um espaço exclusivo da rede Ri Happy, o Mundo Mágico da Disney: um ambiente tematizado de 100 m² com os principais produtos da marca, personagens de sucesso dos filmes, interatividades de Frozen e

Princesas, teto de led e toda magia do mundo Disney para as crianças. Pais e filhos também podem se divertir no espaço store in store da Lego, com blocos para brincar na loja e os principais lançamentos da marca à venda. Os clientes ainda encontram o atendimento característico da Ri Happy há mais de 25 anos no segmento infantil, com os brinquedos preferidos das crianças e mais de 350 produtos exclusivos.

Espaço Brinquedo Revista | 45


especial |

O FORMATO DO SHOWROOM É SUCESSO E MOVIMENTA CONSIDERAVELMENTE O SETOR BRINQUEDEIRO LOCAL

A

iniciativa de um showroom itinerante de brinquedos, realizada em 2006, tornou-se referência no calendário dos profissionais envolvidos com o setor brasileiro de brinquedo: o Showbrinq! Reunindo diversos fornecedores de brinquedos e puericultura que expõem seus lançamentos, bem como investem na aproximação e na prospecção de clientes, o evento é visitado por atacadistas e lojistas que buscam pelo contato direto com o fabricante. “O Showbrinq promove essa relevante aproximação, facilitando as negociações e oferecendo aos expositores uma melhor mensuração da movimentação de sua linha em cada estado”, afirma Manoel Ribeiro, promotor do evento. Já para os visitantes é uma ótima oportunidade de encontrar variedade de fabricantes e, consequentemente, linhas de produtos num único local e próximo a seu negócio, tornando a compra mais fácil e rápida, principalmente para o Dia das Crianças, uma vez que o calendário é programado visando à data, segundo Manoel. O formato do showroom é sucesso e movimenta consideravelmente o setor brinquedeiro local. Ou seja, é uma oportunidade real para fornecedores e compradores! Quer saber mais? Acesse: www.showbrinq.com.br.

46 |

Espaço Brinquedo Revista

CONFIRA OS LOCAIS E AS DATAS DE 2017! Maranhão – 5 e 6 de julho Ceará – 12 e 13 de julho Pernambuco – 19, 20 e 21 de julho Bahia – 26, 27 e 28 de julho Rio de Janeiro – 2 e 3 de agosto Goiás – 9 e 10 de agosto Mato Grosso – 16 e 17 de agosto Espírito Santo – 23 e 24 de agosto


pesquisa |

AS 300 MAIORES EMPRESAS DO VAREJO BRASILEIRO

O

ranking As 300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro é um trabalho de fôlego da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), com apoio técnico da BTR – Educação e Consultoria, Varese Retail e KPMG. Pelo segundo ano consecutivo, o ranking apresenta os dados mais importantes sobre as principais empresas do varejo brasileiro, mostrando um cenário de crescimento, profissionalização e aumento de eficiência e produtividade mesmo diante de um ambiente econômico retraído.

1

As 300 maiores empresas faturaram R$ 531,2 bilhões em 2015. Considerando somente as empresas que também divulgaram seus números de 2014, o crescimento anual foi de 9,02%, quase o triplo dos 3,2% do varejo como um todo (PMC-IBGE);

3

O Carrefour é a maior empresa de varejo do País, com um faturamento de R$ 42,7 bilhões, ou 8,04% das vendas das 300 maiores;

5

O setor com maior número de empresas no ranking é o de supermercados, com 150 representantes, quatro deles no top 10 do varejo;

48 |

Espaço Brinquedo Revista

Por meio de uma metodologia exclusiva, a edição 2016 do ranking foi capaz de, pela primeira vez na história, apresentar algumas das “joias escondidas” do varejo brasileiro: empresas de forte relevância regional e pouca cobertura pela imprensa. O ranking também mostra o momento do varejo em aspectos relevantes para o desenvolvimento do setor, como o grau de governança corporativa, a abertura de capital, o nível de concentração de mercado e as empresas que mais cresceram em 2015. Confira a seguir os principais destaques desta edição!

2

O GPA é o líder do varejo brasileiro na análise por grupos econômicos, com um faturamento de R$ 65,45 bilhões, o equivalente a 12,3% do faturamento das 300 empresas relacionadas no ranking;

4

As cinco maiores empresas de varejo responderam por 27,3% do faturamento total das 300 maiores empresas listadas no ranking. As dez primeiras correspondem a 36,7% das vendas das varejistas listadas;

6

O setor de moda, calçados e artigos esportivos tem 49 empresas listadas no ranking, nenhuma delas entre as dez maiores do mercado;


pesquisa |

7

As 300 empresas do ranking empregam 1,6 milhão de pessoas, 150 mil a mais que na edição do ano passado, mostrando que, mesmo em um cenário de crise, o varejo continua a ser um polo gerador de empregos;

9

O Boticário é a empresa com mais lojas no Brasil, seguida por Subway, Ortobom, Cacau Show e am/pm. Todas elas operam no sistema de franquias, mostrando que esse é um caminho importante para a capilarização do varejo;

11 13 15

Varejo on-line e franquias lideram o ranking em vendas por funcionário;

Os sete e-commerces pure players somam um faturamento de R$ 19,4 bilhões, o equivalente a 3,65% das vendas das 300 empresas listadas. Seu crescimento médio, porém, foi de 29,08%.

O setor de moda, calçados e artigos esportivos é o que tem mais empresas de capital aberto: nove, que responderam por 42,4% das vendas do setor no ranking;

50 |

Espaço Brinquedo Revista

8

Treze das 300 empresas listadas possuem mais de mil lojas, sendo que sete delas atuam no sistema de franquias;

10

As dez empresas líderes em faturamento por loja são supermercadistas, lideradas por Andorinha, Bergamini e Formosa, que alcançaram excelência na oferta de produtos e serviços para os micromercados onde atuam;

12

Entre as 300 maiores existem 43 redes de franquias, um número relativamente modesto, considerando que mais de 3.000 empresas adotam esse sistema;

14

Das 300 varejistas listadas, 29 têm capital aberto. Esse grupo de empresas faturou R$ 155 bilhões (29,2% do total das 300 maiores);

16

Quatro das top 10 são empresas de capital fechado. No total das 300 maiores, 259 estão nessa condição, especialmente no setor de supermercados;


pesquisa |

Nove das dez maiores do varejo e 14 das 20 primeiras têm Conselho de Administração. Considerando todo o universo das 300 empresas, 55 varejistas contam com uma estrutura de governança estabelecida;

17

A empresa que mais abriu lojas foi a rede de foodservice Subway, com 287 unidades, seguida por BR Mania, Cacau Show, Boticário e am/pm.

19 21

Todos os setores tiveram expansão no número de lojas em 2015, mostrando que entre as 300 maiores empresas o momento, embora seja de ajuste e busca de produtividade, continua sendo de crescimento;

23

O segmento com maior expansão da base de lojas foi o de óticas, com 11,85% em relação a 2014;

25

Das 300 empresas do ranking, 93 tiveram aumento de vendas acima da inflação e 45 tiveram redução nominal em seu faturamento.

52 |

Espaço Brinquedo Revista

18

Nas 245 empresas que divulgaram os números de 2014 e 2015, houve crescimento de 5,88% no número de lojas, para 50.577;

20

Das dez empresas que mais abriram lojas, sete atuam no sistema de franquias. As outras três são redes de farmácias;

22

O segmento que menos abriu lojas foi o de eletromóveis, que aumentou sua base de PDVs em 1,59%;

24

Cinco das dez empresas que mais cresceram são supermercadistas, mas a líder vem de eletromóveis: é a Mobly, com aumento de 70% em seu faturamento bruto;

Confira o estudo completo em: www.sbvc.com.br


ponto de venda |

Crédito: PDV Active - material de campo

AS LIVRARIAS QUE TAMBÉM VENDEM LIVROS

Crayola Livraria Cultura

Q

uem entra hoje numa Saraiva Mega Store tem oportunidades de consumir as mais variadas categorias de produtos, além de livros – que foi a origem da empresa há mais de 100 anos. Não ficam atrás empresas como Livraria Cultura, Livraria da Vila, Fnac – que não nasceu como livraria, mas tem na categoria importante fonte de receita —, entre outras. Uma característica marcante desse setor do varejo está na força de seu e-commerce. Em publicação da revista Exame no final do ano passado – 50 maiores empresas do comércio eletrônico no Brasil –, Saraiva e Fnac juntas totalizaram quase 1 bilhão de reais em vendas pela web. Não são clientes a se desprezar. O mercado de brinquedos já descobriu esse canal há algum tempo. Uma parcela importante das vendas, principalmente nos períodos sazonais, acontece nas principais redes desse varejo. Com a comodidade de comprar em grandes lojas, geralmente caracterizadas por grandes espaços

54 |

Espaço Brinquedo Revista

físicos, com instalações nos principais shopping centers, o atrativo deste canal é a comodidade que o consumidor encontra para comprar e os preços que serão encontrados estão dentro da mesma política das redes de varejo especializado de brinquedos. Mas ainda existem muitas oportunidades nesse canal, tanto por parte das empresas de brinquedos quanto pelas próprias redes de varejo. A experiência de compra do consumidor nas chamadas “grandes livrarias” é diferente das compras que acontecem nas lojas de brinquedos. A experimentação é um processo muito presente no ambiente das livrarias. Isso é uma excelente oportunidade para as empresas que sabem explorar as possibilidades que seus produtos oferecem. Deixar um produto para manuseio pelo consumidor e garantir que esse produto funcione adequadamente pode representar uma grande vantagem no processo de decisão de compra. Mas cuidado! O contrário também é verdadeiro: nada mais frustrante que um produ-


Crédito: PDV Active - material de campo

A EXPERIÊNCIA DE COMPRA DO CONSUMIDOR NAS CHAMADAS GRANDES LIVRARIAS É DIFERENTE DAS COMPRAS QUE ACONTECEM NAS LOJAS DE BRINQUEDOS to sem bateria ou com seu funcionamento comprometido pelo manuseio exagerado de consumidores que estiveram na loja anteriormente. Faz-se necessário um trabalho de acompanhamento periódico nas lojas, repondo baterias ou trocando o produto em amostra para manter a experimentação como uma experiência positiva. Outra característica importante a ser aproveitada é o comportamento do consumidor nessas lojas. Diferente de uma loja especializada em brinquedos, nas livrarias o consumidor permanece um tempo maior no interior da loja. E as crianças também, principalmente nos espaços dedicados a elas, ondem ficam amostras de produtos e livros infantis que podem exercer grande atratividade para gerar uma compra. É primordial ter a certeza que seus produtos estão disponíveis e que há outras unidades em perfeito estado que podem ser levadas pelo consumidor, já que ninguém irá comprar a unidade que já foi manuseada. Em grande parte dessas lojas não há espaço para estoques, ficando toda a disponibilidade de produtos na área de vendas. Um trabalho efetivo de merchandising é necessário, além de algum mobiliário complementar, quando permitido, para poder ter um melhor aproveitamento do espaço. A questão do mobiliário da área de vendas é outro ponto de atenção. Na Livraria Cultura, por exemplo, os nichos existentes no

mobiliário são inadequados para a exposição de alguns tipos de embalagens. Muitos produtos ficam “escondidos” nos nichos que ficam mais próximos do solo. Na Livraria da Vila, há vários espaços com gancheiras, mas poucas prateleiras, o que obriga os fabricantes a deixarem produtos empilhados no chão. Em grande parte das vezes, essa forma de exposição torna o processo de compra um pouco desconfortável para o consumidor que acaba levando o produto que está mais à mão, sem grande dificuldade em “ser descoberto”. Mobiliários adequados, displays inteligentes e adequação de embalagens são algumas das ações importantes para melhor aproveitamento das oportunidades que esse canal de vendas oferece. Sem estoques para reposição na área de vendas, controlar o giro dos produtos e identificar os produtos que necessitam de troca ou reparos é fundamental para evitar rupturas. Uma venda perdida no período sazonal vai representar ter que esperar um ano para poder vender novamente a esse consumidor. As principais marcas com DNA de brinquedos educativos como: Crayola, Catapulta Júnior, Fischer-Price entre outras, já trabalham esse canal com prioridade e investem em ações não apenas de merchandising, mas também com foco na grande oportunidade que esse varejo representa nas vendas por e-commerce. Mas se engana quem pensa que esse canal é específico para brinquedos educativos. Se o consumidor está lá, então é um canal com potencial de vendas. Se de um lado o varejo especializado se concentra a cada ano em um número menor de empresas, a organicidade do varejo revela outros canais de vendas, com características diferentes que podem alcançar o consumidor de maneira mais qualitativa, trazendo retorno diferenciado. Marcelo Rossi é CEO da PDV Active Marcelo@pdvactive.com.br

Espaço Brinquedo Revista | 55


os 10+ |

OS BRINQUEDOS MAIS VENDIDOS NO DIA DAS CRIANÇAS! A Poderosa Loja multi-itens localizada na cidade de São Paulo, atuando também por meio de televendas e site de comércio eletrônico. 1º Mesinha Musical de Atividades Mundo Bita – MundiToys 2º Baby Banho Galinha Pintadinha – Lider Brinquedos 3º Boneca Barbie Filme - Barbie Super Princesa – Mattel 4º Fofomóvel Carros (Tom Mate) – Lider Brinquedos 5º Fofomóvel Carros (Relâmpago Mcqueen) – Lider Brinquedos 6º Balde de Soldados Toy Story 60 Soldados – Yellow 7º Dr. Dodói + 3 Anos – Elka 8º Boneco Articulado Batman Gigante – Bandeirante 9º Boneca Princesas Disney Cinderela – Mimo 10º Boneca Princesas Disney Branca De Neve – Mimo

Balão Mágico Brinquedos Rede especializada em brinquedo com diversas lojas situadas no interior de São Paulo. 1º Mesinha Musical de Atividades Mundo Bita – MundiToys 2º Boneca Miraculous Ladybug – Novabrink 3º Boneca Baby Alive Hora Passeio Loira – Hasbro 4º Carrinho Turbo Twist com Controle Remoto – DTC 5º BMW X6 (Branca) R/C EL 6V – Bandeirante 6º Boneca Baby Alive Cuida de Mim Loira – Hasbro 7º Casa da Árvore – Homeplay 8º Beanie Boos – DTC 9º Novo Sortimento Carrinhos Básicos – Mattel 10º Carrinho de Boneca Milano Estilo – Brinquedos Oliveira

JC Brinquedos Loja especializada em brinquedos localizada na cidade de São Paulo. Recentemente foi inaugurada a loja virtual: www.lojasjcbrinquedos.com.br. 1º Boneca Masha com Som 35 cm – Estrela 2º Box Pokémon Mega Mawile – Copag 3º Veículo com Figura Patrulha Canina – Sunny 4º Box Pokémon Evolução Turbo – Copag 5º Pelúcias Beanie Boos – DTC 6º Boneca Miraculous Ladybug 55 cm – Novabrink 7º Pokebola com Luz e Som e Pikachu – Tomy 8º Baby Alive Hora de Comer Loira – Hasbro 9º Shopkins Linda Lojinha – DTC 10º Boneco Power Rangers Dino Charger Fig 12” – Sunny 56 | Espaço Brinquedo Revista


os 10+ | CiaToy Rede especializada em brinquedo com atuação no Distrito Federal e entorno, além da loja virtual. 1º Pokémon Box Evolução Turbo – Copag 2º Baby Alive Loira Hora de Comer – Hasbro 3º Boneca Miraculous Ladybug – Novabrink 4º Shopkins Blister Kit com 12 – DTC 5º Baby Alive Lanchinho Loira – Hasbro 6º Fiz Dodói – Cotiplás 7º Cartoon Pokémon Xy10 Starter Deck Fusão de Destinos – Copag 8º Beanie Boos – DTC 9º Pokémon Box Mega Mawile Ex – Copag 10º Novo Sortimento Carrinhos Básicos – Mattel

Armarinho Delmar Comércio localizado no centro da cidade do Rio de Janeiro. Vende atacado e varejo e, desde 2013, oferece um canal on-line para a venda exclusiva de brinquedo. 1º Amoeba – Good Look (Asca) 2º Magic Bubbles (Bolha de Sabão) – Amalu 3º Lady Bug – Novabrink 4º Studio Girls Kit 2 Milane – Mielle 5º Rattam – Usual Brinquedos (Fuzue) 6º Isabela – Novabrink 7º Manuela – Novabrink 8º Tiranossauro Rex Grande – Bee Toys (Rotobrinq) 9º Tatty Fashion Mini Cozinha – Milane (Mielle) 10º Studio Girls Kit 1 – Milane (Mielle)

Bonotoy Empresa varejista focada na comercialização de brinquedo e puericultura nas cidades mineiras de Formiga e Lagoa da Prata. 1º Baby Alive Lanchinhos Divertidos – Hasbro 2º Nerf Zombie – Hasbro 3º Polly Motocicleta – Mattel 4º Hot Wheels Pista Ataque do T-Rex – Mattel 5º Imaginex Liga da Justiça – Mattel 6º Fisher-Price Cachorrinho – Mattel 7º Patrulha Canina – Sunny 8º Barbie Piscina Filhotes – Mattel 9º Carrinho e Bercinho de Boneca Ninos Baby Alive – Hasbro 10º Batman e Superman Bonecos de 30 cm – Mattel

58 |

Espaço Brinquedo Revista


os 10+ | Biabelamore Loja multimarca localizada em Barretos, interior de São Paulo. 1º Bruna Artesanal – Junna Baby 2º Espada Guerreiro – Novabrink 3º Shopkins Blister Kit – DTC 4º Shopkins Blister Kit com 12 – DTC 5º Avengers Fig Marvel – Hobby 6º Olay Doh – Hobby 7º Coleção Frutinha – Cotiplás 8º Baby Ninos – Cotiplás 9º Bebe Conforto La New Born – Cotiplás 10º Super Caçamba – Plastilindo

Lógica Brinquedos Educativos Localizada em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, participa do desenvolvimento das crianças de todas as idades há 17 anos. 1º Montanha-Russa – Dicá Brinquedos 2º Matrioska Animais – Elka 3º Carrinho de Sorvete – Guigui Brinquedos  4º Cavalete Multiatividades Magnético – Conceito Básico 5º Pequena Percussão – Jog Music 6º Truques de Mágica – Ciranda Cultural 7º Vale dos Dinossauros – Brincadeira de Criança 8º Caixa de Ferramentas – Calesita 9º Casa de Boneca com Móveis – Bohney 10º Pião Sonoro – I.M.C.

VicBrinquedos Empresa voltada para o segmento de brinquedos há mais de 20 anos. Localizada em Cidade Vargas, São Paulo, oferece diversos serviços exclusivos. 1º Quem sou eu? – Brinquedos Toia 2º Campo de Futebol de Botão – Junges 3º Family ME – Bee Toys 4º Kit Futebol Júnior – Kitstar 5º Trenzinho da Alegria – Alpha 6º Tico Tico Smart – Magic Toys 7º Mini Velozes – Braskit 8º Trans Aero – Orange 9º Engenheiro Mirim – Tilin 10º Mipuxa – Brinquedos Cardoso


ES

representante |

J. V. SIMPSON

REPRESENTAÇÕES “A MINHA MAIOR MOTIVAÇÃO É GOSTAR DO QUE EU FAÇO. ESSE É O MEU SEGREDO”

O

administrador João Vicente Gomes Araújo nunca imaginou que quando decidiu sair do Rio de Janeiro rumo ao Espírito Santo, a convite de um amigo, sua trajetória profissional mudaria: “Entrei no ramo de brinquedos em 2007 como vendedor de representante e foi quando conheci Marcos Lipari, da Buba. Em 2008, surgiu a vaga de representante e ele me convidou. O que foi de extrema importância; um verdadeiro apoio ao meu trabalho. E foi em janeiro de 2011 que comecei com a Calesita Brinquedos”, relembra João Vicente. Atualmente, trabalha com as empresas Calesita, Buba, Sunny, entre outras. “Temos clientes nos 78 municípios no estado de Espírito Santo, contando com dois colaboradores  e uma estrutura própria.”

O colaborador e amigo Tiago C. Araújo com João Vicente G. Araújo

62 |

Espaço Brinquedo Revista

Marcos Lipari e João Vicente

Para um trabalho bem-sucedido, João Vicente aponta a transparência e a oferta das melhores negociações como dois pilares relevantes para parcerias duradouras: “Além disso, planejamento, disciplina, dedicação e estar sempre perto dos clientes são fundamentais”, releva. “A minha maior motivação é gostar do que eu faço. Esse é o meu segredo!” Para quem está começando profissionalmente, o representante sugere: “Procure a profissão que você goste e depois trabalhe muito com seriedade e respeito, e o resultado positivo virá com certeza”. Serviço: J. V. Simpson Representações Tel.: (27) 4105 3996/98166 7118 E-mail: j.v.simpson@hotmail.com


quando estou de folga |

ESPORTE E VIAGENS DÃO EQUILÍBRIO À VIDA DE MARCELO MOUAWAD

M

eus horários de folga são divididos entre a alegria e os desafios de  conviver e  criar uma grande família, mas também em  conciliar um tempo para atividades que me façam bem individualmente, desfrutando, assim, de aspectos diversos da vida. A principal atividade a  que me dedico, nas férias, são viagens para todos os lugares possíveis. Aproveito para aprender as culturas e inclusive estudo um pouco os idiomas e formas de comunicação locais, no intuito de absorver ao máximo a realidade e os ensinamentos de cada região que visito. Durante o período de trabalho que se constitui na indiscutível maior parte do ano, aproveito os fins de semanas. Gosto de dirigir para o interior sempre que possível, especificamente para Serra Negra, aqui no interior de São Paulo, e viver um pouco da atmosfera mais tranquila de uma cidade pequena e de uma casa no campo. Durante a semana, o esporte é a principal válvula de escape para toda a movimentação e exigências de dias de trabalho bastante desafiadores. Comecei a jogar basquete aos 8 anos de idade, me apaixonei por aqueles jogos emocionantes que via pela TV, principalmente pelas conquistas mundiais e regionais  do Sírio, do Monte Líbano e da Seleção Brasileira, na época. A partir daí, comecei a treinar e a jogar ao longo de toda a minha vida. Criei tanto vínculo com o basquete que a disciplina, o treino, o trabalho em equipe, as vitórias e a superação das frustrações passaram a fazer parte de mim. Com o tempo fiz e faço muitas amizades

64 |

Espaço Brinquedo Revista

Marcelo Mouawad, diretor de Marketing e Comercial do Grupo Semaan

no esporte e eventuais reencontros depois de muitos anos são um prazer em especial. Jogar em rachas abertos  nos parques, participar de torneios dos mais variados e nos mais diversos locais, e participar de times em muitas competições são atividades que se tornaram aliadas importantíssimas ao longo de minha vida e ainda hoje.  Atualmente não posso levar tão a sério, mas utilizo o esporte – além do basquete, também a natação, a corrida e um eventual futebol – para trazer o equilíbrio necessário no dia a dia. O ato de suar, a competição e o cansaço físico auxiliam muito na superação e na serenidade em momentos de cansaço psicológico, tensão e pressão do trabalho.  Com a prática da atividade esportiva e com o fundamental auxílio de Deus por meio de uma espiritualidade bastante presente no dia a dia, consigo me controlar melhor e canalizar meu fluxo de energia em direções produtivas e benéficas.


está marcado |

FEIRAS INTERNACIONAIS AQUECEM O PRIMEIRO SEMESTRE! Hong Kong Toys & Games Fair [9 a 12 de janeiro] Local: Hong Kong, China Site: www.hktoyfair.hktdc.com

The Toy Fair [24 a 26 de janeiro] Local: Londres, Reino Unido Site: www.toyfair.co.uk  

Spielwarenmesse [1º a 6 de fevereiro]

Local: Nuremberg, Alemanha Site: www.spielwarenmesse.de  

Gift Fair [12 a 15 de fevereiro] Local: São Paulo, Brasil Site: www.laco.com.br

Toy Fair New York [18 a 21 de fevereiro] Local: Nova York, Estados Unidos Site: www.toyfairny.com

Magic Market Week [21 a 23 de fevereiro] Local: Las Vegas, Estados Unidos Site: www.magiconline.com

Kids Russia [28 de fevereiro a 2 de março] Local: Moscou, Rússia Site: www.toyrussia.ru

66 |

Espaço Brinquedo Revista



Revista Espaço Brinquedo #82