Page 1

ESTÁGIO - Conheça as leis e resoluções que regem a relação entre estagiário e empresa

EDIÇÃO 12 - GOIÂNIA, AGOSTO DE 2013

CRECI-GO CONSELHO REGIONAL DE CORRETORES DE IMÓVEIS 5ª REGIÃO / GO

Carreira no mercado imobiliário Campos de atuação que você pode seguir ou conciliar com a rotina de corretor de imóveis

SETOR BUENO Histórias e características do bairro considerado "perto de tudo"

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL Comprove suas habilidades e se destaque no mercado

ENTREVISTA De corretor de imóveis a vice-prefeito de Goiânia, Agenor Mariano conta como a experiência no setor o auxilia na gestão pública


2 | Painel Imobiliรกrio


PALAVRA DO PRESIDENTE

O que faz a Diretoria Pedagógica do COFECI? A lguns dias atrás, um corretor de imóveis me fez a seguinte pergunta: “Presidente, vejo falar em Diretor Pedagógico do COFECI. Afinal de contas, o que se faz nessa Diretoria?”. Realmente foi uma pergunta que me tocou, pois até a presente data não se falou do que essa diretoria faz. Por isso resolvemos, nessa palavra, explicar resumidamente um pouco o que é. Assumimos a Diretoria Pedagógica em 1997, a convite do então Presidente Waldir Luciano o qual me falou: “Faça o que for necessário para levar a qualificação aos corretores de imóveis”. Naquele momento, senti uma responsabilidade muito, mas muito grande, pois ciente do que acontecia no mercado imobiliário vi que muita coisa teria de ser feito. Quando o atual Presidente João Teodoro assumiu e manteve esse diretor que vos escreve, foi feito também a mesma recomendação: qualificar o profissional. Estudamos a LDB, e vimos ali uma nova modalidade de curso superior, mas as IES de Goiás não se interessavam ou não sabiam ainda como seria o funcionamento dos cursos sequenciais. Por obra de Deus, em Campo Grande, no ano de 2000, o Reitor da Universidade Católica Dom Bosco sugeriu ao CRECI-MT a criação do curso, e de lá até 2003 foram mais de 40 IES que criaram o curso, um trabalho realizado pela Diretoria Pedagógica de visitar e apresentar um Projeto Pedagógico já formatado, como sugestão às Universidades e Faculdades. Posteriormente, com a alteração da Lei ry criando o Tecnólogo, que leva à graduação leu aF leri a V superior, foi feito um trabalho de mudança dos cursos sequenciais para os tecnólogos, e hoje mais de 70 IES ministram o curso no Brasil. Acompanhamos e implantamos todos esses cursos. Analisamos os planos de cursos dos mais de 150 cursos de TTI existentes no País e objetivando a melhoria dos mesmos, promovemos três encontros nacionais de Escolas de TTI. Tendo o apoio do então Presidente do CEE-GO,

Prof. Geraldo Santana, promovemos um convênio com o Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação, com o intuito de cooperar na fiscalização e na análise dos planos de cursos, a fim de que haja uma maior exigência nos conteúdos, voltados para as necessidades do mercado imobiliário. Implantamos os cursos de Pós-graduação Lato Sensu: Operações Imobiliárias, Direito Imobiliário, Marketing Imobiliário, Administração de Condomínios e Avaliação de Imóveis. Apoiamos a PUC-GO na Pós-graduação Stricto Sensu, com o Mestrado em Desenvolvimento Territorial e Urbano, preparando os corretores de imóveis graduados a se tornarem professores, escritores e palestrantes. É de nossa responsabilidade a implantação do curso de Bacharel em Ciências Imobiliárias no País, passo esse que já foi dado com a entrega do Projeto Pedagógico, do PDI e da sugestão das Diretrizes Curriculares, ao Presidente do COFECI, só aguardando agora, para dar continuidade ao trabalho: a alteração da Lei 6530. Foi responsabilidade da Diretoria Pedagógica a realização de seis Congressos Nacionais de Ciências Imobiliárias, mais de cento e setenta palestras sobre os temas relacionados à área em todos os estados da federação, em IES, bem como nos CRECIs. Preocupamos com a qualificação do profissional, estamos atentos às mudanças e às necessidades de mercado, atualizando o conhecimento, a fim de que o corretor esteja sempre em dia com a realidade do mercado imobiliário. Muito já se foi feito, mas muito ainda terá que ser feito. A qualificação e a ética são os objetivos a serem alcançados por essa Diretoria, que tem o conhecimento como aliado.

OSCAR HUGO MONTEIRO GUIMARÃES presidente do Creci de Goiás hugo@oscarhugo.com.br Painel Imobiliário

| 3


SUMÁRIO expediente

12

32

Capa

Mapa DE REGIÕES

Caminhos possíveis para o corretor de imóveis

Bueno, “Crème de la crème de Goiânia” GUIA DO

de

CORRETOR IMÓVEIS

30

20

FISCALIZAÇÃO

ESPECIAL

Equipe alcança resultados acima dos esperados

Guia do Corretor Nota 10

Entrevista 6 38 CONVÊNIOs

Experiência de corretor a favor da gestão pública em Goiânia - Agenor Mariano

Estágio no mercado imobiliário Projeto pode desburocratizar compra de imóveis Minha Casa, Minha Vida em cidades pequenas

De olho na Lei 10

40 + que corretor 42 Direto do Creci

Corretores de Imóveis comemoram seu Dia

MERCADO 16 44 Social Fundos imobiliários PROFISSÃO 18 46 Creci na Mídia

Certificação profissional do corretor de imóveis

EXPEDIENTE O Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 5ª Região-GO é uma autarquia federal de disciplina e fiscalização da profissão de corretor de imóveis. Regulamentada pela Lei Federal 6.530/1978 Endereço: Rua 56, Nº 390, Palácio dos colibris, JARDIM GOIÁS, goiânia-GO - CEP: 74810-240 - Fone/ fax: 62 3236-7350 - Homepage: www.crecigo.gov.br, E-mail: crecigo@crecigo.GOV.br Diretoria: OSCAR HUGO MONTEIRO GUIMARÃES, EDUARDO COELHO SEIXO DE BRITO, RAFAEL NASCIMENTO AGUIRRE, JUSCEMAR ANTÔNIO DE OLIVEIRA, JACKSON JEAN SILVA, WÁLTER SÃO FELIPE, JAIR REIS DE MELO. Conselheiros: ANA MÔNICA BARBOSA DA CUNHA, ANTÔNIO ALVES DE CARVALHO, ANTÔNIO ROSA DE MESQUITA, ANTÔNIO SPINETTI ALVES, CARLOS CÉSAR LEMOS DO PRADO, EDUARDO COELHO SEIXO DE BRITO, ELMO MONTEIRO CLEMENT AGUIRRE, FRANCISCO CARLOS LOBO, GERALDO DIAS FILHO, JACKSON JEAN SILVA, JAIR REIS DE MELO, JOÃO BENICIO GOMES, JOÃO PEDRO VIEIRA, JOSÉ MACHADO RESENDE, JOSÉ MÁRCIO MOREIRA SANTOS, ANTÔNIO DE OLIVEIRA, lEANDRO DAHER DA 4 |JUSCEMAR Painel Imobiliário

COSTA, LUIS CLEMENTE BARBOSA, MARCIO ANTONIO FERREIRA BELO, MARCO ANTONIO DE OLIVEIRA, MARIA FRANCISCA ALVES CARVALHO, OMAR ATAÍDES DE CASTRO, OSCAR HUGO MONTEIRO GUIMARÃES, RAFAEL NASCIMENTO AGUIRRE, RICARDO ALVES VIEIRA, WALTER SÃO FELIPE, WILDES MARCOS FAUSTINO. Suplentes: ADEMIR SILVA, ANDRÉ LUIZ FRANÇA DE MELO, ALEXANDRE GUIMARÃES ROSA DE MOURA, CELSO MONTEIRO BARBUGIANI, CÉSAR FELICIANO DE OLIVEIRA, CLAUDIO GONÇALVES DE ARAUJO, EDGARD FURTADO MARTINS, EVALDO EULER DUARTE DE ALMEIDA, FRANCISCO LUDOVICO MARTINS, HELDER JOSÉ FERREIRA PAIVA, ISMAILDE GOMES DA SILVA, JOSÉ HUMBERTO MARTINS VIEIRA CARVALHO, JOSÉ VIRGÍLIO FERREIRA FILHO, LUCIMAR ALVES ELIAS, LUIZ ANTÔNIO DO NASCIMENTO, LUIZ ANTÕNIO MADY, MARGORETH ALVES DE CASTRO GUIMARÃES, MARIA APARECIDA DIONÍSIO, MURILO SOUSA DE ANDRADE, NEILA ETERNA DE MORAES NASCENTE, PEDRO ANTÔNIO COTECHESKI BOBROFF, RODRIGO PAULLUS BARRETO MACHADO, RONALDO ODORICO VEIGA, SAUL PEREIRA DA COSTA, VALGMAR DOMINGOS TAVARES, VALONI ADRIANO PROCÓPIO, VERONDE ANTÔNIO DE OLIVEIRA.

A Revista Painel é uma publicação do CRECI-GO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO: Thaysa Mazzarelo e ANA PAULA VITORINO Diagramação: Neide Ataíde - GO-2690 JD REVISÃO ORTOGRÁFICA: Isa Daher COMERCIAL: OBJETIVA COMUNICAÇÃO E MARKETING - objetivacomercial@ig.com.br QI EMPRESARIAL - bosco@qiempresarial.com Revisão jurídica: FERNANDO DE PÁDUA - OAB 17840 Tiragem: 13.000 exemplares Fotolito e impressão: FLEX GRÁFICA As opiniões expressas nessa publicação são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não refletem, obrigatoriamente, a opinião deste Conselho

www.crecigo.gov.br imprensa@crecigo.gov.br


Painel Imobiliรกrio

| 5


ENTREVISTA

Experiência de corretor a favor da gestão pública em Goiânia Vice-prefeito de Goiânia, Agenor Mariano Neto afirma que os profissionais devem estar atentos porque um simples detalhe do Plano Diretor pode inviabilizar um negócio

A

os 39 anos, casado com a médica Laquimê Prado e pai de dois filhos, o administrador de empresas e corretor de imóveis Agenor Mariano Neto ocupa o segundo cargo mais importante da capital de Goiás. A ligação do vice-prefeito com o mercado imobiliário aconteceu em 2004, ao fazer o curso Técnico em Transações Imobiliárias e inscrever-se no Conselho Regional de Corretores de Imóveis. Mas o destino lhe reservava um outro caminho: o da gestão pública. Em 2005 foi secretário municipal de Administração e Recursos Humanos na gestão do prefeito Iris Rezende, sendo eleito vereador em 2008, quando exerceu a função de líder do prefeito Paulo Garcia. Hoje, o vice-prefeito afirma que sua experiência na área imobiliária contribui para seu trabalho na administração pública através do conhecimento sobre a cidade e a dinâmica da vida urbana, fazendo com que esteja mais atento às necessidades da população. Este ano Agenor Mariano foi padrinho de duas turmas em solenidades

6 | Painel Imobiliário

de entrega de carteiras profissionais e, em seus discursos, sempre fez questão de deixar seu recado alertando os novos profissionais sobre a importância do conhecimento profundo das leis que regem o uso do solo, não apenas em Goiânia, mas nas cidades que compõem a região metropolitana. Em entrevista, além de uma análise dos primeiros meses da nova gestão do prefeito Paulo Garcia, também falou um pouco da ligação entre a administração pública e a profissão de corretor de imóveis desde sua experiência pessoal como profissional do mercado imobiliário, que faz uso de seus conhecimentos para melhorar sua atuação como gestor público, até a importância da participação da categoria e entidades ligadas ao mercado imobiliário no debate sobre a política urbana do município. O conhecimento na área imobiliária o ajuda na carreira política? O conhecimento da cidade, da dinâmica da vida urbana, eu percebo, me torna mais atento às necessidades da própria cidade. Conhecendo

aquilo que é promotor de qualidade de vida, aquilo que é tido como facilitador, a gestão ganha foco para implementar melhorias para a vida da população. Quais os avanços ocorreram nessa gestão que começou com um novo vice-prefeito? Apesar do prefeito Paulo Garcia ter sido reeleito, trata-se de um novo governo, com um novo vice-prefeito e novos secretários. Foi um período de intenso planejamento até agora. As demandas da cidade são grandes e o Plano Diretor, por exemplo, fala sobre a implementação dos corredores exclusivos de ônibus. Então,


Divulgação

quando fomos candidatos, nós deixamos muito claro para a população que implementaríamos os corredores. Nós não ganhamos eleição e depois viemos com uma proposta totalmente diferente daquilo que havia convencido os eleitores a votar em nós. Vencemos a eleição com a maioria do eleitor de Goiânia concordando com as nossas propostas.

Assim sendo, imediatamente, demos sequência ao que diz o Plano Diretor da Cidade e estamos a implementar todos os corredores exclusivos e preferenciais para ônibus na cidade de Goiânia. Como percebe um dos maiores gargalos de Goiânia: o trânsito? O trânsito está caótico no mundo inteiro. Todos os dias, carros e mais carros são colocados nas ruas de nossas cidades e estamos implementando mudanças com objetivo de dar mais fluidez, dando preferência para o transporte de massa, aquele que transporta mais passageiros, que poderá se deslocar com maior agilidade. Na gestão passada fizemos o corredor da Avenida Universitária e nessa gestão estamos implan-

tando os corredores das avenidas T-63 e possivelmente T-7 e 85. São corredores que serão implementados e já são preconizados pelo Plano Diretor da Cidade. Então isso é um fator que vai se atentar para questão da mobilidade no município. E também com o objetivo de melhorar a mobilidade nesse momento, estamos construindo três elevados, sendo que um deles é o viaduto na Marginal Botafogo com a rua 88, na região do Jardim Goiás, que cresceu muito e o trânsito tem sido intenso. A expectativa da Prefeitura é que essas intervenções possam melhorar a mobilidade. Além disso, o Túnel do Mutirama e a continuação da Avenida Araguaia devem ser entregues até o aniversário de Goiânia. São obras que estão acontecendo e que vão trazer melhoria da qualidade de vida para o goianiense. Como avalia a relação entre a profissão de corretor de imóveis e a política urbana do município? O profissional da área de imóveis está intimamente ligado ao processo de ocupação do solo da cidade. Talvez não seja o construtor, mas vai ser ele quem vai vender para quem vai construir. São muitas as motivações das pessoas que adquirem um imóvel. Existem aqueles que adquirem um imóvel, seja para residir com sua família; para tratá-lo de forma comercial, especulando ao longo dos anos a possibilidade de aumento do preço do m² na região; para empreender habitações que serão comercializadas; e também existem pessoas que adquirem um imóvel para construir a sua empresa, que pode ser tanto um escritório ou uma indústria. Então nós percebemos que existem variadas situações em que o objetivo final é a satisfação do cliente e, evidentemente que o corretor, ao fazer a investigação dos anseios e desejos do comprador, precisa ter amplo conhecimento no que diz respeito ao Plano Diretor da Cidade, para escolher

Painel Imobiliário

| 7


os terrenos, os imóveis que possam se adequar à necessidade do seu comprador. É lógico que existe o instrumento da retirada do uso do solo, na Prefeitura de Goiânia, que aliás é uma área que a Prefeitura precisa melhorar, precisa ser mais ágil. Mas o corretor não pode ficar refém de documentos emitidos pelo poder público, precisa ter confiança em seus conhecimentos porque a agilidade em responder o cliente com precisão pode garantir o negócio.

Divulgação

Então o conhecimento sobre as leis que regem o município é decisivo para que o corretor atenda o cliente com excelência? O corretor precisa conhecer o Plano Diretor. Precisa estar ciente das circunstâncias, do direcionamento da cidade, da questão do solo; dos graus de incomodidade. Cada atividade comercial, por exemplo, está classificada em um grau de incomodidade. O corretor precisa saber qual a finalidade do imóvel para saber o grau de incomodidade. Por exem-

8 | Painel Imobiliário

plo, residências e até a figura do hotel, são considerados com grau de incomodidade um pelo Plano Diretor, mas mesmo esta regra é relativa porque existe um caso na justiça de um hotel que está sendo construído em uma área residencial que os vizinhos se posicionaram de forma contrária. Então, hoje, quanto mais zelo tivermos, melhor, porque qualquer situação é motivo para as pessoas irem aos tribunais, e um questionamento desse na justiça pode inviabilizar economicamente um empreendimento. Você tem um projeto, vai construir e no final aquilo vai ser levado na justiça e fica cinco anos em uma demanda? Então você já inviabilizou o empreendimento. São circunstâncias que nós, corretores, temos que observar cada vez mais,

sermos mais peritos nesse assunto para garantir ainda mais o grau de satisfação do cliente. Como avalia o trabalho do corretor de imóveis atualmente? Agora vou falar como cliente. Percebo que o mercado imobiliário está em uma crescente e a formação de corretores também. Observamos muitos profissionais desejosos de fazer a venda, mas talvez essa ansiedade por vender os fazem esquecer algumas etapas para garantir o negócio. Às vezes acontece até mesmo com coisas elementares como não saber corretamente os detalhes do imóvel, até mesmo a metragem exata do mesmo. Outra situação é a questão das diferenças nas leis de uso do solo dos municípios que fa-

O conhecimento da cidade, da dinâmica da vida urbana, eu percebo, me torna mais atento às necessidades da própria cidade”


zem parte da região metropolitana de Goiânia. Como é uma região conturbada, às vezes você pode estar em Goiânia e do outro lado da rua em Aparecida. Para cada uma dessas cidades há uma regra específica, um Plano Diretor específico. O que não pode em uma cidade, não quer dizer que também não pode na outra; então quem atua na grande Goiânia, não basta conhecer só as leis de Goiânia, precisa conhecer todas as leis dos municípios que envolvem a região metropolitana. Então isso também é algo que o corretor precisa estar atento. Na sua opinião, hoje, o curso técnico em transações imobiliárias é suficiente para o exercício da profissão? O conhecimento nunca é suficiente, então quem quiser avançar na profissão, ou naquilo que faz, sempre vai precisar buscar conhecimento. Aquela cerimônia de formatura na verdade, no meu entendimento,

O corretor, ao fazer a investigação dos anseios e desejos do comprador, precisa ter amplo conhecimento no que diz respeito ao Plano Diretor da cidade”

não é o final de nada, é o começo de tudo. É ali que você vai começar na profissão. Depois disso, novos desejos de conhecer mais irão surgir; e com isso a necessidade de fazer novos cursos ou um curso superior de Gestão de Negócios Imobiliários, por exemplo. Então eu vejo que formatura não é o final de nada, é o começo de tudo. Como o profissional deve se preparar para o mercado do futuro? É tempo de reflexão. Todos nós temos que buscar uma reflexão. Velocidade é o tema da vez, é o tema da nossa época, da nossa geração

e essa velocidade envolve as mudanças que ocorrem no mundo, na nossa sociedade, os nossos conceitos sociais. E como corretores de imóveis, estamos assim garantidos pela constituição, na forma da Lei credenciados a desempenhar o nosso papel e aí a pergunta que fazemos é: estamos preparados para desempenhá-lo? As mudanças serão em nosso benefício ou vão nos atropelar. Num futuro muito próximo, de que forma estaremos? O que nos move? Em cada cabeça há um sonho com motivos diferentes. E toda motivação tem a busca do sucesso. 

Dia 27 de Agosto Dia do Corretor de Imóveis

VOCÊ CUIDA DO SONHO DE DEZENAS DE FAMÍLIAS E A BRASIL BROKERS AJUDA A CUIDAR DO SEU.

Painel Imobiliário

| 9


DE OLHO NA LEI

Estágio no mercado imobiliário

A

Resolução do Cofeci nº 1.292/2013 dispõe sobre a inscrição do estágio nos Crecis. De acordo com ela, o estágio só pode ser concedido à estudantes matriculados em instituições de ensino devidamente autorizadas e reconhecidas pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) e Conselho Federal, e a inscrição na autarquia pode ser feita somente mediante apresentação de atestado de frequência regular de no mínimo 30 dias fornecido pela escola. Em resposta às normativas do CEE outra normativa proíbe a realização de estágio em instituições de ensino que não possuam polo ou matriz em Goiás. “As iniciativas visam regular o estágio e contribuir para o melhor aproveitamento por parte do estagiário”, comenta o assessor jurídico da autarquia, Fernando de Pádua. Ele ainda ressalta a proibição do estagiário em anunciar, intermediar interesse ou abrir escritório em nome próprio. Entre as regras estabelecidas pela Lei 11.788 e a Resolução do Cofeci n° 1.127/2009 ainda estão: carga horária máxima de 6h/dia e 30h/ semanais, com redução à metade

10 | Painel Imobiliário

Divulgação

no período de avaliação de aprendizado; validade de um ano para o estágio; quantidade máxima de estagiários, ou seja, cada supervisor de estágio (que deve ser corretor de imóveis e contratado em regime celetista pela imobiliária) pode responsabilizar-se pela orientação de até 10 estudantes e ainda a concessão obrigatória de recesso por período proporcional aos dias trabalhados, sendo preferencialmente concedidos durante as férias escolares.

As regras de estágio são estabelecidas pela Lei 11.788 e as Resoluções do Cofeci n° 1.127/2009 e n°º1.292/2013


Projeto pode desburocratizar compra de imóvel Além de agilizar o processo de compra de um imóvel, um projeto em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados promete reduzir custos, burocracia e ainda desestimular os contratos de gaveta. A previsão é que o prazo de compra de um imóvel, que hoje acontece em cerca de quatro meses, passe a ser efetivado em menos de 30 dias. O texto concentra todos os atos jurídicos envolvendo um imóvel na sua matrícula de registro. De autoria do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), a proposta tem o apoio do governo federal e deverá ser aprovada em breve. A proposta transfere a res-

ponsabilidade do comprador para o proprietário do imóvel, que passará a ser obrigado a registrar na matrícula todos os dados envolvendo aquela residência. A responsabilidade também recairá sobre um terceiro que tenha algum litígio com repercussão financeira contra o imóvel. Assim, em vez de o comprador ser obrigado a fazer um verdadeiro périplo pelos cartórios para verificar se o imóvel está bloqueado pela Justiça, se consta como espólio ou se foi usado como garantia em empréstimo, por exemplo, os dados serão unificados na matrícula do imóvel no Serviço de Registro de Imóveis. A atualização e veracidade dos

dados na matrícula ficam a cargo do vendedor e não mais do comprador. Em São Paulo, por exemplo, o comprador deve levantar de 40 a 50 certidões para se proteger no futuro e, mesmo assim, não há garantias de que a compra não será questionada na Justiça. Na prática, além de reduzir os custos e a burocracia, a proposta, conhecida no mercado como concentração do ônus na matrícula, desestimula os chamados “contratos de gaveta”. Com a concentração de todos os atos do imóvel na matrícula, ficam valendo somente aqueles ônus que estiveram averbados no registro na hora da assinatura do contrato.

Minha Casa, Minha Vida em cidades pequenas As diretrizes gerais e regras do Programa Minha Casa, Minha Vida para aquisição de imóveis por famílias com renda mensal até R$ 1,6 mil em municípios com população inferior a 50 mil habitantes foram publicadas no dia 13 de agosto no Diário Oficial da União. O empreendimento deverá estar inserido na malha urbana ou em zonas de expansão urbana que tenham via pública de acesso, infraestrutura urbana básica com pavimentação, drenagem pluvial, calçadas, guias e sarjetas, rede de energia elétrica e iluminação pública, rede para abastecimento de água potável e soluções para esgotamento sanitário e coleta de lixo. Pelo menos 3% das unidades habitacionais serão reservadas para idosos. As residências que tiverem pessoas com deficiência deverão ser adaptadas e as destinadas a famílias com crianças em idade escolar deverão ter, em seu entorno, escolas de educação infantil e fundamental. Municípios com população inferior a 20 mil habitantes poderão contratar até 30 unidades habitacionais; e os com população entre 20 e 50 mil poderão contratar até 60 unidades. O valor máximo de cada habitação será R$ 35 mil.

Painel Imobiliário

| 11


CAPA

Caminhos possíveis para o CORRETOR DE IMÓVEIS pções Mercado oferece o pecializar para quem quer se es

POR THAYSA MAZZARELO

F

oi-se o tempo em que o corretor de imóveis tinha apenas que se decidir entre atuar como profissional autônomo ou como profissional da equipe de vendas de uma imobiliária. Junto ao desenvolvimento do mercado imobiliário e da tecnologia, a profissão cresceu e se profissionalizou. A concorrência trouxe a necessidade de especialização e abriu as portas para novas áreas de atuação que podem se tornar opção de carreira ou ser conciliadas com a atividade de corretor de imóveis. A especialista e consultora em recursos humanos Hélcia Daniel, que também é coordenadora do curso superior em Negócios Imobiliários, comenta que há vários campos de atuação para quem inicia no mercado imobiliário, uma vez que ele está em amplo desenvolvimento e carece de profissionais que tenham conhecimentos profundos sobre o

12 | Painel Imobiliário

ramo.” Às vezes as pessoas acham que a profissão se limita às vendas, mas na realidade há também áreas de gestão, de planejamento, liderança de equipes, prospecção de clientes, lançamentos de projetos, eventos, departamentos de empresas, entre muitas outras”. Para realizar uma escolha consciente e mais assertiva de que área atuar, a consultora explica que o profissional deve conhecer suas habilidades e características. Ao analisá-las ele deve conferir se são compatíveis com os requisitos da atividade escolhida: “Uma coisa é querer trabalhar na área de vendas, mas se a pessoa não tem perfil de vendedor, isso pode atrapalhar”. Contudo, Hélcia Daniel lembra que certas características podem ser trabalhadas por meio de treinamentos para que o profissional desenvolva uma habilidade requerida pela atuação. “Tudo tem técnica hoje, treinamento, capacitações e qualificações. Vai mais da própria pessoa querer aprender e


mudar”, conclui. O coaching de carreiras, André Luiz Silva, acredita que há mais possibilidades de ocupações no mercado imobiliário que no entanto ainda são pouco exploradas pelos profissionais, às vezes por desconhecimento, falta de abertura ou até mesmo por falta de especialização. “Existem áreas de trabalho que os

corretores ainda não visualizaram e que têm uma demanda, mas ainda falta um pouco de sensibilização por parte deles. E outra, se você for observar, uma boa parte das imobiliárias não têm sistematizado um processo de trabalho para poder atuar, assim elas não conseguem perceber novas áreas”, comenta. Independente da área almejada, para

obter sucesso na carreira imobiliária, o especialista aconselha os profissionais a terem uma postura de trabalho e serem compromissados com o que estão realizando: “isso exige estudo, conhecer melhor o negócio e ver novas áreas de atuação”. Confira algumas atividades já desenvolvidas por profissionais do mercado imobiliário:

Corretor especialista Para quem tem aptidão para vendas, nada substitui o dia a dia nos plantões e no atendimento ao cliente. Contudo, mesmo optando pelas vendas diretas, o profissional pode desenvolver um diferencial. O caminho pode ser o da especialização em nichos de mercado, seja por segmento de atuação – revenda, lançamento ou locação; por região; por tipologia do imóvel – empreendimentos verticais, horizontais, rurais, e loteamentos; ou nicho de mercado – imóveis populares, de médio padrão ou de luxo. A corretora de imóveis Oleida Rodrigues trabalha há mais de oito anos com loteamentos e condomínios de chácaras. A escolha veio por uma identificação com o segmento já que a corretora nasceu em fazenda e traz consigo essa paixão herdada de família, mas

a remuneração também pesou na sua decisão. Em média ela recebe de R$ 6 a 7 mil, resultado da comissão de 2% da vendas das propriedades. “Além de ganhar dinheiro, tenho o prazer de atuar nesta área”, diz. Oleida Rodrigues garante vender uma média de três lotes por semana. Mesmo sendo atrativa, a corretora ressalta que a comercialização de loteamentos não é para qualquer pessoa: “Tem que ser alguém mais simples, que não se incomode com a falta de infraestrutura, com a distância, a poeira e tudo

mais”. Conhecimentos técnicos também são exigidos, como saber identificar nível de terreno, se ele é acidentado ou não, entre outros. Para o coaching de carreiras André Luiz, o domínio das especificidades do segmento em que o profissional se especializa é imprescindível, assim como as habilidades que o corretor de imóveis possui. “Por exempolo, alguém que trabalha com lançamentos tem que aguentar mais a pressão, que é constante em seu nicho ou quem trabalha com revenda, deve saber noções de arquitetura e construção civil, como direito e legislação”, comenta.

Avaliador de imóveis Prova de que o conhecimento gera novas possibilidades de negócio, a especialização em avaliação de imóveis propicia ao corretor outras áreas de atuação. Ao realizar o curso e se registrar no Cadastro Nacional de Avaliadores de Imóveis do Cofeci (CNAI), o profissional se torna apto a realizar avaliações mercadológicas, recebendo em retorno ao trabalho, honorários de 0,5% sob o valor do imóvel. Mas as possibilidades na área

não param por aí. O corretor de imóveis Divino Matias é um exemplo disto. Ao se cadastrar no Tribunal de Justiça de Itaberaí, o profissional passou a realizar avaliações de imóveis que estão envolvidos em conflitos judiciais. “Além do curso e do CNAI, para atuar na justiça é recomendável pós-graduação em direito imobiliário para que o corretor conheça e entenda os trâmites da justiça”, ressalta. Segundo o profissional, que divide seu tempo entre o trabalho de corre-

tor de imóveis e o de perito judiciário, a remuneração por avaliação varia de acordo com a causa em questão, mas ele garante que ela é de no mínimo R$ 500,00. “Há várias formas do profissional ganhar um dinheiro extra com a avaliação de imóveis”, comenta Divino Matias a citar as avaliações feitas para a formatação da Planta de Valores de uma cidade, que também podem ser realizadas por um corretor de imóveis. Painel Imobiliário

| 13


Corretor on-line A tecnologia trouxe facilidades e muitas oportunidades para o mercado imobiliário. Com 67% da decisão de compra de imóveis sendo feita pela internet, segundo pesquisa do Google, e um consumidor cada vez mais conectado e exigente, os corretores de imóveis tiveram que se inserir no mundo on-line para gerar mais vendas. Uma alternativa foi formar equipes especializadas no atendimento virtual. É o caso do gerente José Carlos, que conta com 11 corretores de imóveis que se revezam em turnos para contatar clientes pela internet das 8h às 22h. Com dois anos de experiência em gerenciamento de chats on-line, ele acredita que, além de um site na internet que possua todas as informações sobre o imóvel, o corretor/imobiliária

deve possuir uma ferramenta para tirar dúvidas e interagir com quem busca um imóvel pela internet. “Tem um grupo de consumidores que interage demais com a internet e ele está cada vez maior. Eles buscam para comprar carro, roupa e não só imóveis. Por isso é importante estar inserido e evoluir sempre junto com esses clientes”, comenta. Para trabalhar em uma equipe on-line, José Carlos ressalta que o profissional deve ter o diferencial de conhecer todos os produtos da empresa, diferentemente de um corretor da área de vendas que pode se especializar em um segmento específico de empreendimento, e ainda deve: ter

pROFESSOR NO

Há 10 anos o corretor de imóveis José Machado Resende divide seu tempo entre a advocacia, a corretagem imobiliária e as salas de aula. “É uma forma de aperfeiçoar os conhecimentos e, ao mesmo tempo, contribuir para o aprimoramento dos conhecimentos dos outros”, diz. O professor já é uma referência no mercado imobiliário e acumula em seu histórico a lembrança de alunos de graduação e especialização que realizaram grandes méritos para o setor imobiliário. Para ele, a tripla jornada que vivencia não é nada cansativa. É na verdade complementar, uma vez que os seus saberes jurídicos contribuem na atuação como corre-

MERCADO IMOBILIARIO

14 | Painel Imobiliário

tor de imóveis e os conhecimentos nas duas áreas são repassados aos alunos. “A docência é realmente uma missão e é um amplo mercado para os profissionais da área”, ressalta José Machado. A especialista em recursos humanos, que também é coordenadora do curso de Negócios Imobiliários, Hélcia Daniel confirma que há muitas oportunidades para o profissional que tem conhecimentos na área e tem apti-

afinidade com a internet e com a ferramenta utilizada, ter domínio do português e digitação rápida. Habilidades que podem ser adquiridas através da qualificação: “como qualquer atividade hoje, a gente tem carência de profissionais. Por isso temos que suprir com treinamento”. Ser corretor on-line pode ser uma boa opção para quem prefere a interação virtual ao atendimento direto ao cliente em plantões de venda, mas o profissional deve estar ciente de que o contato iniciado pela internet poderá ser finalizado pelo próprio corretor com uma visita ao imóvel. Afinal, somente com o fechamento da venda a sua comissão será garantida.

dão para as salas de aula, e ainda revela: “está faltando professores”. Hélcia Daniel destaca que os profissionais que pretendem seguir carreira na docência devem ter, além do conhecimento prático, o embasamento teórico e o dom de ensinar. “Dar aulas é bem diferente de negociar”, pontua. Quanto às exigências necessárias para se tornar professor, estão a especialização na área imobiliária e o mestrado, que hoje em dia é exigido em algumas faculdades, mas que pode ser realizado em outras áreas do conhecimento. A remuneração varia entre R$ 35 e R$ 60 reais a hora/aula.


Consultores de venda A correspondência bancária, há pelo menos cinco anos, é uma realidade nos municípios brasileiros. A parceria firmada entre pessoas jurídicas e instituições bancárias, além de levar os serviços bancários a um maior número de pessoas, também oferece benefícios para quem é correspondente, principalmente para as empresas que atuam no setor imobiliário. “Você aumenta o fluxo de pessoas na imobiliária, o que pode gerar novas oportunidades de negócios”, comenta o corretor de imóveis João Pedro Vieira, correspondente imobiliário em Caldas Novas. Segundo ele, para se tornar correspondente bancário é necessário que o profissional tenha registro como pessoa jurídica e bom relacionamento com a instituição bancária da qual pretende ser parceira. O retorno é atraente: “ganhamos comissão dos serviços prestados e à medida que vamos produzindo mais, somos avaliados para mudar o modo de remuneração”. Outra forma de consultoria tem sido oferecida por corretores de imóveis de uma imobiliária que oferece treinamento para que seus profissionais se tornem consultores também em crédito imobiliário. “Eles estão aptos a fazer simulações de crédito, dizer sobre as melhores opções de pagamento, explicando as formas de correções e documentação para que o cliente possa ter acesso ao crédito”, comenta o superintendente de lançamentos Francisco Borela. A iniciativa é uma via de mão dupla. Os consumidores são beneficiados com esclarecimento de dúvidas sobre financiamento imobiliário, principalmente sobre o segmento popular, nos atendimentos volantes que são feitos na Grande Goiânia, em pontos estratégicos. Ao mesmo tempo, o profissional amplia seus conhecimentos e consequentemente melhora seu desempenho profissional. “Hoje o corretor de imóveis não é simplesmente um entendedor de imóveis, ele precisa entender de mercado, de crédito, antecipar as dúvidas do cliente. Tem toda uma gama de entendimento e bagagem para conduzir o cliente para uma melhor compra”, reforça Francisco Borela.

Outras áreas no mercado imobiliário Quem é apaixonado pelo mercado imobiliário mas não se encaixou com o perfil de corretor de imóveis, tem ainda opções de carreiras que envolvem indiretamente o setor, como por exemplo na parte administrativa de imobiliárias, como gerente administrativo, comercial ou até mesmo no recursos humanos. “As empresas estão abertas para este tipo de pessoas, que têm o perfil de vendas - são extrovertidas, líderes, dinâmicas e comunicativas - e gostam de outras áreas”, comenta Hélcia Daniel. O diretor-sócio de imobiliária João Cláudio Araujo é um exemplo dessa opção diferenciada de carreira. Ele iniciou em imobiliária no departamento de vistorias, passou pela captação de imóveis, atendimento de aluguel, foi gerente de atendimento e chegou às vendas. Na área, alcançou o cargo de gerência pelo bom desempenho apresentado. Contudo optou pela área administrativa da imobiliária, se tornando diretor comercial e logo diretor-sócio. “Normalmente ocorre mais o inverso, o profissional passar da área administrativa para as vendas, até mesmo pelas maiores possibilidades de ganho, mas depende muito do perfil”, comenta. Segundo o diretor, a experiência adquirida nas vendas e em outros departamentos da imobiliária são importantes no desenvolvimento do seu trabalho: “Eles aumentaram meu conhecimento, oferecendo base para negociar e gerir. É um diferencial”. Mesmo com uma remuneração abaixo da que pode ser alcançada atuando na área de vendas, o salário e as garantias trabalhistas fazem com que a carreira administrativa seja uma opção a ser levada em conta por alguns profissionais.

Painel Imobiliário

| 15


Arquivo pessoal

MERCADO

Fundos imobiliários O que são e porque são considerados opção de investimento no mercado imobiliário

POR THAYSA MAZZARELO

O

s corretores de imóveis devem estar atentos à outras modalidades de investimento que podem dividir a atenção de seus clientes com perfil de investidor, como os fundos imobiliários. Apesar de jovens no Brasil – criados em 1993- os fundos têm despertado interesse de pessoas físicas que procuram uma alternativa de investimento no mercado imobiliário sem ter que necessariamente comprar um imóvel. A especialista em engenharia econômica e em análise de investimentos, Albanize Rodrigues de Oliveira Maia, explica que os fundos de investimento imobiliário funcionam como fundos de ações e renda fixa, que podem ser adquiridos como cotas na bolsa de valores ou no balcão organizado, e são geridos por instituições financeiras, reguladas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). “É uma comunhão de recursos, formada pela união de vários investidores que se juntam para a realização de investimentos em empreendimentos imobiliários, visando a um determinado objetivo ou retorno esperado, que envolve a divisão de receitas geradas e as despesas necessárias para o funcionamento do fundo”, comenta. Segundo a especialista, os fundos são indicados para investidores

16 | Painel Imobiliário

que buscam retorno a longo prazo. A rentabilidade costuma ser de 0,7% sobre o valor investido, chegando em alguns fundos ao valor de 1% ao mês, sem incidência de imposto de renda em certos casos. “O rendimento das cotas do fundo é gerado a partir da venda, locação ou arrendamento dos imóveis componentes de sua carteira. O fundo distribui aos cotistas a totalidade dos rendimentos, pelo menos a cada seis meses, 95% de seu resultado líquido”, diz. Entre os patrimônios oferecidos para investimento através dos fundos estão imóveis residenciais, rurais, urbanos, construídos ou em construção, Letras de Crédito Imobiliário e até mesmo imóveis comerciais, como shoppings centers. “Os fundos permitem que investidores comprem participações em imóveis que seriam inacessíveis aos investidores individuais”, comenta Albanize Rodrigues. Talvez essa seja uma das vantagens dessa modalidade de investimento em comparação à compra efetiva de um imóvel. Outro ponto positivo dos fundos é a facilidade que se tem na hora de realizar o investimento; a negociação é feita diretamente pelo home broker, sem gerar preocupações para o investidor em relação aos documentos envolvidos na negociação, tais como certidões, escritura, reformas e locação. A

Para a especialista em análise de investimentos, Albanize Rodrigues, os fundos imobiliários são um bom investimento

gestão do empreendimento relativo ao fundo imobiliário também é realizada de forma prática, já que é feita por profissionais especializados que buscam a melhoria do retorno do investimento. Contudo, o investimento em fundos imobiliários não possui somente pontos positivos. A rentabilidade desta modalidade de negócio não tem sido muito atraente este ano quanto foi em 2012. No primeiro semestre, a valorização dos fundos apresentou queda de 8%. Existem também os custos que pesam sobre o investimento, no fechamento do negócio


- as taxas de corretagem, custódia e emolumentos - e em seu desempenho, como a taxa de administração, e em alguns casos a taxa de performance, que pode reduzir ainda mais o retorno. Ainda existem encargos referentes à manutenção do empreendimento; honorários de advogados, despesas com registro de documentos em cartórios e com consultoria, taxas e impostos, custos que recaem sobre os bens, destaca Albanize Rodrigues. Outra característica do fundo, que pode ser considerada desvantagem pelo potencial investidor, é em relação à

venda da cota que, diferentemente de um imóvel comum, o qual pode ser comercializado pelo dono a terceiros, deve, obrigatoriamente, ser revendida no mercado financeiro: “Uma vez adquiridas cotas de um fundo imobiliário, como elas não são resgatáveis, a única forma de se desfazer do investimento é vender as cotas para outro investidor, de forma semelhante ao que ocorre quando investimos em ações”.

Painel Imobiliário

| 17


PROFISSÃO

Certificação profissional do corretor

de imóveis

Como ela pode me ajudar na carreira e nos negócios?

V

ocê completou seu curso técnico ou superior com êxito e, finalmente, conseguiu sua carteira do Creci: é um corretor de imóveis! E pensa: “– Agora é só trabalhar e ver o que o mercado oferece”, ou, “– Já estudei o suficiente para ser o melhor profissional na minha área”, ou ainda, “– Na minha profissão, só preciso ter bons argumentos e uma boa conversa...”. Se passou pela sua cabeça pelo menos um desses pensamentos, você precisa saber o que é a Certificação de Pessoas, também conhecida como Certificação Profissional. Mesmo que você já tenha alguma experiência como corretor de imóveis, não pense que os consumidores de hoje têm o mesmo perfil daqueles dos tempos de inflação alta ou de consumismo desenfreado. São consumidores mais exigentes e atentos ao valor da moeda, bem como capazes de diferenciar em detalhes as alternativas oferecidas, com muito mais informação, decorrência natural da evolução dos meios de comunicação, especialmente a internet. Eles tornam muito fácil a análise das vantagens comparativas, tanto do produto,

18 | Painel Imobiliário

quanto do prestador do serviço de intermediação. Logo, os corretores de imóveis deverão estar muito melhor preparados, até porque a concorrência entre estes também aumentou. E há outro aspecto a considerar: há vagas disponíveis, inclusive, no mercado imobiliário, mas falta qualificação profissional, porque o Brasil investiu muito pouco em educação ao longo de sua história. Quando o país acordou para o problema e tentou resolvê-lo, não o fez com a qualidade necessária. Desse modo, diante da possibilidade de não haver pessoas gabaritadas para ocupar os postos de trabalho, poderá resultar o pior: o mercado – inclusive o imobiliário – poderá ser forçado a recuar no volume de produção, para garantir a qualidade, ensejando a volta do desemprego. Assim, sem formação educacional, sem atualização, sem especialização, todos perdem. Por tudo isto é que muitos segmentos vêm buscando a avaliação e a certificação de competências profissionais de seus colaboradores e, ao mesmo tempo, estão de olho em trabalhadores externos, de vários setores, certificados em diversas ocupações. Porque um profissional certificado é um diferencial valioso, “ouro de mina”, como se diz, disputado pelas melhores organizações.

Afinal, o que é de competênc Certificação Profissional é a declaração pública, emitida por entidade especializada, de que o desempenho da pessoa, após avaliação de competências, está em conformidade com uma norma técnica oficial ou critérios estabelecidos por especialistas de certo segmento da atividade laboral. Avaliação Profissional é o procedimento de identificação de conhecimentos, habilidades e atitudes de um trabalhador em determinada ocupação ou função, comparando-os a um padrão de de-


O que significa o “oceano azul” dos Corretores de Imóveis? Nos navios, os capitães dizem que navegar em “oceano azul” é ter uma viagem muito tranquila. No mundo empresarial, é atuar de modo a não ter que se preocupar com a concorrência. Imagine então você ter a possibilidade de ocupar uma posição tranquila no mercado de trabalho, onde a concorrência é quase inexistente, por ser um profissional tão bem preparado que as empresas e os consumidores irão preferi-lo e suas recompensas estarão à altura de sua atuação diferenciada. Mas, para isso, é preciso ir à luta, buscar com garra e afinco sua Certificação de Competência Profissional. Ficar apenas aguardando as oportunidades surgirem é abrir mão da chance de criar novos caminhos, de desenhar seu próprio destino. Se você caminhar pelas mesmas estradas, chegará sempre aos mesmos lugares. As pessoas que chegam a lugares diferentes são aquelas que traçam novos caminhos, que criam condições de navegar em um verdadeiro “oceano azul”.

é certificação cias profissionais? sempenho preestabelecido, podendo levar à certificação, em caso de atendimento dos requisitos estabelecidos pelo Comitê de Certificação constituído por uma entidade de auditoria independente. Todo esse processo começa pela educação continuada. A Certificação de Pessoas tem como um dos principais objetivos estimular o retorno dos profissionais às fontes de estudo, fomentar a formação nos diversos conteúdos e especializações em uma determinada área, para que atuem

de modo cada vez melhor, com eficiência e eficácia. A Certificação é a maneira de atestar que as competências foram adquiridas e que a pessoa está mais bem preparada para exercer a ocupação, gerando utilidade para si e para a sociedade. A certificação irá repercutir para o mundo que o profissional alcançou sucesso no seu processo de crescimento profissional e que, potencialmente, prestará um melhor serviço, destacando-se entre seus pares.

Como ter meu nome no Cadastro de Corretores de Imóveis Certificados? A CERTBRASIL é uma empresa especializada na gestão de processos de certificação de pessoas e está lançando com pioneirismo o Programa de Certificação Profissional dos Corretores de Imóveis, sendo o Creci de Goiás um dos primeiros a firmar convênio para que seus filiados se candidatem à obtenção do Certificado. As inscrições já podem ser feitas pela internet, no endereço: www.certbrasil.net.br, onde você encontrará maiores detalhes sobre o programa e os requisitos para certificação, podendo desde já reservar uma data para se submeter à prova. Se tiver dúvidas, entre em contato com a organização do programa pelo e-mail: contato@ certbrasil.net.br Matéria: CERTBRASIL Painel Imobiliário

| 19


ESPECIAL

GUIA DO

de

CORRETOR IMÓVEIS

Em comemoração ao mês do Corretor de Imóveis reunimos, em EDIÇÃO ESPECIAL, especialistas do mercado imobiliário para oferecer dicas e conselhos para o seu melhor desempenho profissional

20 | Painel Imobiliário


Transforme a tecnologia e os aplicativos em seus aliados H

á algum tempo, o uso da tecnologia no mercado imobiliário deixou de ser uma opção para se tornar uma necessidade. O fluxo de informações acontece agora em uma velocidade vertiginosa e exige do profissional a capacidade de, prontamente, apresentar soluções para seus clientes. Não só uma maior rapidez se tornou requisito, mas também a prestação de serviços de maneira descentralizada. O tablet, por exemplo, pode contribuir decisivamente para uma maior produtividade do corretor. Desenvolvido com o objetivo de ser um meio termo entre o PC e o smartphone, este dispositivo é bastante funcional. É menor e mais leve que o notebook, o que faz com que seja mais fácil de transportar. Além disso, este aparelho é baseado na tecnologia touch screen e possui uma plataforma bem simples de se usar. A praticidade é uma de suas principais características. Várias tarefas podem ser executadas no tablet: ler e enviar e-mails, assistir e produzir vídeos, visualizar fotos, acessar as redes sociais e realizar pesquisas na internet. Tudo isso fora do escritório. Ganha-se muito em agilidade. Além dessas funções básicas do

aparelho, o corretor pode, ainda, realizar ações mais específicas. Para tanto, basta incrementar seu aparelho com os aplicativos corretos. Você pode instalar o Skype e fazer chamadas com seus clientes para demonstrar o imóvel ao vivo, caso o mesmo não possa se deslocar. Sabemos que o tempo está cada vez mais curto, e essa pode ser uma solução para criar uma outra forma de atendimento. Além disso, pode usar o Flipboard para juntar em um único espaço notícias sobre o mercado e dados das regiões que atua, para adquirir ainda mais informações que podem ser relevantes em uma negociação. Além do tablet, o celular também pode ser um grande aliado do corretor. Alguns apps disponíveis no mercado potencializam o uso deste dispositivo, tornando-o uma ferramenta importantíssima. O Magic Plan, por exemplo, é capaz de medir os espaços de uma propriedade, possibilitando, por exemplo, avaliar se um móvel cabe em determinado ambiente. O corretor pode, assim, abrir mão da trena. Já o OZ Sun Seeker indica a posição do sol em local e horário determinados. Sem dúvida, uma informação

importante para os clientes na hora de avaliar o imóvel. O Google Maps, por sua vez, localiza rapidamente os imóveis no mapa, além de traçar as melhores rotas para se chegar até eles. Há ainda o Dropbox, que permite não só armazenar seus documentos na chamada “nuvem”, mas também acessá-los de qualquer local. O Vignature é outro app interessante. Com ele, é possível assinar documentos em PDF diretamente do seu celular. Fundamental para fechar negócios com rapidez. Todos esses aplicativos mostram uma tendência irreversível de mobilidade e descentralização na prestação de serviços. O profissional do mercado imobiliário deve, portanto, ficar atento para não parar no tempo.

O Corretor Tech compartilha conteúdo voltado para os profissionais do mercado imobiliário. São abordados temas sobre tecnologia, marketing digital, redes sociais e notícias do setor imobiliário. As responsáveis pelas mídias e desenvolvimento de editorial são Vivian Almeida e Fernanda Faria - empreendedoras da área de tecnologia e marketing online para o Mercado Imobiliário

Painel Imobiliário

| 21


Exclusividade de vendas G

oiânia é um exemplo para as demais cidades brasileiras pela realidade da exclusividade entre imobiliárias e clientes proprietários. Porém, é preciso tomar cuidado para não perder esta conquista, por exemplo, com a chegada de novas empresas que trabalham sem exclusividade. Por isso, fui convidado para escrever este artigo sobre exclusividade 2.0 aqui na revista do CRECI-GO e lhes faço uma pergunta: Como utilizar as novas tecnologias para continuar vendendo imóveis com exclusividade? Acredito que os argumentos habituais para a venda com exclusividade estão um pouco desgastados. Será que segurança, rapidez, valorização e tranquilidade são argumentos suficientes para convencer o proprietário? Basicamente, o proprietário quer vender seu imóvel rápido, por um valor adequado, com uma boa campanha de marketing, tendo acesso periódico aos resultados. Existem hoje muitas tecnologias e mídias que podem ser utilizadas para vender mais e mais rápido e ajudar a imobiliária a trabalhar sempre com exclusividade. Seguem algumas dicas importantes:

22 | Painel Imobiliário

Monte um portfólio institucional. A credibilidade é um fator importantíssimo para se realizar qualquer negócio. Por isso você precisa mostrar que é um especialista na região e no tipo de imóvel, apresentar casos de sucesso demonstrando que os imóveis exclusivos são vendidos mais rápido e em melhores condições. Depois, basta reunir estas informações num material que você consiga enviar rapidamente para seu cliente ou impressioná-lo numa apresentação. O material de divulgação precisa ser impecável e passar o máximo de profissionalismo. Para isso é fundamental contar com fotos de qualidade e ter atenção aos detalhes, que podem ser fundamentais para atrapalhar ou ajudar a venda do imóvel. Caso produza algum material impresso, invista em um folder de qualidade e também na placa que será fixada no

local (já pensou em usar um código QR?). O ideal é ter sempre uma identidade visual consistente. Recomendo fortemente a publicação do endereço completo dos imóveis exclusivos, pois isso aumenta a quantidade e a qualidade dos contatos recebidos de interessados. Além disso, mostrar o bairro e explorar a localização, através de ferramentas como Google Maps, Earth e Street View. O site da sua imobiliária já tem versão móvel? Atualmente, 10% das buscas de imóveis no VivaReal são realizados por dispositivos móveis. Nos Estados Unidos, o portal Zillow tem 54% das suas buscas por estes meios. O site compatível com dispositivos móveis ainda é um diferencial mas em breve será pré-requisito. Considero este tipo de melhoria essencial para o sucesso de qualquer empre-


sa no ramo imobiliário, assim como pensar na experiência do usuário ao acessar seu site, melhorando sempre a usabilidade. Um recurso mais avançado, mas que também traz muitos resultados, é promover a exclusividade com álbuns de fotos e anúncios pagos no Facebook. Este recurso disponibilizado é incrível, pois permite que você direcione seu conteúdo para públicos bastante específicos, como recém-casados, ou pessoas com filhos numa determinada cidade, fatores que, com certeza, geram interesse por imóveis. O segredo não é fazer anúncios na rede social para atingir o maior número possível de pessoas, mas sim segmentar o público-alvo. É mais difícil anunciar imóveis sem diferenciais claros. Porém, para imóveis exclusivos com um público bem definido, o Facebook é uma ferramenta que permite infinitas possibilidades de segmentação.

Sites como o gurudocorretor. com.br, criado pela equipe do VivaReal, trazem dicas e materiais para ajudar a divulgar seus imóveis exclusivos, principalmente quando se trata de novas ferramentas. Com este material devidamente organizado você pode explorar formas mais elaboradas de divulgação. Todo corretor deve ir construindo, ao longo de sua carreira, um mailing de seus clientes e pesquisar as melhores práticas para o envio do e-mail marketing. Além do e-mail, recomendo ter um blog para escrever sobre os seus bairros de atuação e as exclusividades que acabaram de entrar na sua carteira. As vantagens do Blog são inúmeras. Nele você pode adicionar fotos, vídeos e texto e isso conta muitos pontos para este material ser encontrado no Google, hoje o principal buscador usado pelas pessoas que estão pesquisando na internet. Utilize portais imobiliários para anunciar. Imóveis exclusivos em destaque nos principais portais imobiliários certamente trará melhores resultados. Segundo nossos dados internos, em média, um imóvel destacado no VivaReal recebe de 5 a 10 vezes mais contatos. Tenha um relatório atualizado sempre em mãos para dar as principais informações para seu cliente proprietário. Evite que ele ligue para sua empresa e, na ausência do corretor, fique sem respostas. Este relatório deve conter: ações de comunicação realizadas pela imobiliária (vale citar quais mídias foram utilizadas); estatísticas detalhadas de contatos, visitas e propostas recebidas; feed-

back dos potenciais compradores a respeito do imóvel. Estas respostas são o que o seu cliente deseja saber periodicamente. Com estas ferramentas, você pode aumentar sua carteira de clientes proprietários, vendendo sempre com exclusividade e combinando ações de comunicação offline e online. Tenha como objetivo aumentar a captação de imóveis exclusivos gerando, assim, um aumento no número de vendas e na velocidade em que elas ocorrem. No mercado americano, a realidade da parceria e da exclusividade permitiu o desenvolvimento de uma rede com papéis muito definidos: parte das imobiliárias se especializou em proprietários e as demais se especializaram nos compradores, trabalhando sempre em parceria. Esta é a evolução natural do mercado. Você prefere 50% de uma comissão garantida ou 100% de uma venda perdida? Vale ressaltar que a exclusividade não funciona sem parceria. É preciso contar com uma rede de parceiros que ajude na divulgação do imóvel, a fim de vendê-lo mais rápido. Você prefere vender vários imóveis por mês fazendo parcerias ou passar meses tentando vender imóveis sozinho? É importante sempre lembrar que a maior velocidade de venda proporciona ganhos muito superiores. Para encerrar, gostaria de parabenizar o CRECI-GO por Goiânia ser um modelo para o mercado imobiliário em todo o Brasil. É preciso, portanto, cuidar com muito zelo e continuar trabalhando com parceiros fortes para não perder os benefícios da exclusividade.

Diego Simon é apaixonado por tecnologia e empreendedor incurável, tem grande foco em desenvolvimento de negócios, empreendedorismo e estratégia empresarial. É administrador de empresas e pós-graduado em Gestão de Pequenas e Médias Empresas pela EAESP-FGV, com vivência na Argentina, Espanha e Colômbia.

Painel Imobiliário

| 23


Corretor de imóveis:

o sucesso é fruto de detalhes A

troca de experiências, para mim, é uma das melhores fontes de aprendizado para o corretor de imóveis. Ao escrever este artigo, um dos atendimentos que mais me marcou veio muito forte em minha lembrança. Então, decidi começar este texto compartilhando um pouco dessa história. Era o ano de 2000, já estava com um tempo considerável de atuação no mercado imobiliário. A convicção de saber tudo e já ter vivido todas as experiências do mercado estava presente em minhas ações. Em certa tarde deste ano, a minha diretora me chamou e informou que passaria uma amiga dela para que eu atendesse. Explicou que a futura cliente residia em um apartamento com quatro quartos e que desejava um novo imóvel, também de quatro quartos, porém mais moderno, pois morava em um empreendimento há mais de 10 anos, onde nem área de lazer havia, e este era um dos grandes atrativos para o novo investimento. Entrei em contato e agenda-

24 | Painel Imobiliário

mos uma visita para o dia seguinte. Acordamos que passaria na casa da cliente para buscá-la. Preferia sempre sair em meu carro, pois entendia que era importante deixar o cliente mais livre para prestar atenção na minha apresentação. Agindo assim, percebia que meu direcionamento e, por consequência, a venda, eram facilitados. No dia seguinte, estava pontualmente na hora marcada na portaria do prédio da cliente. Ela desceu acompanhada por outra pessoa que também participaria das visitas. No caminho fui conversando com a jovem senhora que aparentava ter uns 48 anos e tentava identificar novas informações que complementassem o seu perfil de compra, buscando entender melhor seus desejos para fazer um atendimento mais assertivo. Depois de ter apresentado dois imóveis dos quatro que havia selecionado, notei que a pessoa que acompanhava a cliente pouco falava

durante as visitas. Entretanto, toda vez que chegávamos à área de lazer de um empreendimento, os olhos dessa pessoa brilhavam e seus movi-


mentos pareciam involuntários mediante o prazer e satisfação que este local de entretenimento despertava. Este era o sinal que precisava para consolidar a minha certeza de que estava no caminho certo. E o pensamento que vinha a minha cabeça neste momento era: “Acertei em cheio, deixa comigo”. Minha segurança e convicção saltavam aos olhos, afinal, já tinha entendido os desejos dos clientes. Apresentei mais um imóvel e o movimento de satisfação se repetiu. Porém, tinha deixado para o final o imóvel que julgava ser a minha carta na manga. Este era um apartamento de três quartos bem amplo e com uma área de lazer sensacional. Comecei a apresentação deste último pela área de lazer que ficava na cobertura. Não mencionei a quantidade de quartos. Estava seguro de que poderia fazer um bom direcionamento de percepção, mesmo sabendo que o desejo da cliente era um quatro quartos. Chegando lá, bingo! Tanto a cliente quanto a pessoa que a acompanhava ficaram extasiadas com o ambiente e disseram: “Era exatamente isso que queríamos”.

Ao descer para o apartamento, lhes expliquei que se tratava de um três quartos amplo. A fisionomia da cliente na hora se fechou, mas a satisfação com a área de lazer falou mais alto. Ao encerrar a visita e entrar no carro, fiz uma pergunta infeliz que mudaria a história do atendimento: seu filho gostou muito, não é mesmo senhora Marcela? Nesta hora, um silêncio tomou conta do carro, os segundos que se passaram mais pareciam horas intermináveis. Ela, que estava no banco da frente, olhou para o banco de trás onde estava um rapaz com cerca de uns 23 anos e falou: “Ele não é meu filho, é meu namorado”. Não sabia o que fazer. Ficamos todos calados e até deixá-los em casa nenhuma palavra foi pronunciada. Em minha cabeça martelava o pensamento: “Logo eu, um corretor tão experiente, fui dar uma mancada dessa. Já vi casos assim acontecerem com outros corretores, mas jamais iria supor que isso aconteceria comigo”. A cliente acabou comprando o imóvel, mostrando toda sua maturidade, mas mesmo sem palavras, a cliente e a minha diretora me diziam: “Espero que tenha aprendido a lição”. E eu realmente aprendi e 13 anos depois estou aqui compartilhando uma das maiores lições da minha carreira. Alguns podem pensar que a minha lição foi entender que falar demais pode prejudicar uma intermediação que tinha tudo para ser bem sucedida. Porém, não foi esta a minha maior lição, e sim perceber que a segurança exacerbada, ao ponto de julgarmos já sabermos tudo, pode nos levar a um território perigoso, onde as consequências podem não

ser as que desejamos. Por isso, quero destacar três pontos que são vitais para a reflexão de nossas práticas como corretor de imóveis.

1

.O aprendizado é contínuo e as experiências do passado não garantem as vendas de hoje.

2

.Apesar de o cliente falar o que deseja, cabe ao corretor interpretar as informações para fazer uma análise do cenário que identifique, de fato, a solução imobiliária mais adequada, pois nem sempre o que o cliente expõe é o que ele deseja comprar. Extrair estes dados do cliente é a maior missão do corretor.

3

.Priorize sair para a visita em seu carro. Clientes dirigindo prestam atenção no trânsito e não nas palavras do corretor. Deixá-los livres para potencializar o atendimento e transformar argumentos em conversa é vital para o sucesso de uma negociação. Por fim, perceba que os detalhes fazem toda a diferença em uma negociação. O fato de perceber que o acompanhante se entusiasmava com a área de lazer foi fundamental para a concretização da venda. Porém, se o tivesse envolvido mais na conversa poderia ter evitado minha gafe, tornando a satisfação da minha cliente mais plena. No mundo da corretagem, cada atendimento é um novo aprendizado. Entender isso é fundamental para não nos tornarmos previsíveis e acomodados em nossa atuação diária. Quebrar as regras, buscar o novo e surpreender positivamente o nosso cliente é o que garantirá o nosso sucesso.

Guilherme Machado é palestrante, corretor de imóveis e consultor. Referência no mercado imobiliário digital, idealizador do blog guilhermemachado.com. Possui expertise no desenvolvimento de equipes comerciais.

Painel Imobiliário

| 25


Por que você deve preocupar-se em construir sua imagem na internet? A

internet vem ao encontro de toda a movimentação que ocorre no desenvolvimento e crescimento do país e influencia diretamente na educação, relacionamento e formas de agir da população. Através deste meio é possível criar, comunicar-se, tirar dúvidas, influenciar, pedir opiniões, pesquisar, falar e ser ouvido por outras pessoas. Quando um indivíduo tem um fácil e rápido acesso à informação, tende a tomar decisões mais rápidas e corretas. A facilidade proporcionada pela internet faz com que cresça o número de corretores de imóveis que possuem websites e que estão presentes em redes sociais, fóruns, comunidades e grupos virtuais. Diante de tais possibilidades, os corretores e as imobiliárias devem entender que divulgar os imóveis de sua carteira na internet é uma das principais estratégias para vender mais e conquistar mais clientes. Por que devo ter um site imobiliário? A ansiedade e a necessidade movem a população. Antes mesmo

26 | Painel Imobiliário

de abrir os classificados dos jornais, as pessoas estão pesquisando na internet o imóvel que gostariam de comprar. Por isso é essencial que os corretores de imóveis preocupem-se em construir sua marca no ambiente on-line. Além de ser uma ferramenta de divulgação dos imóveis, um site permite que você divulgue o seu perfil de negócio e também possibilita que as pessoas encontrem com muito mais facilidade um corretor para lhes atender. Além disso, um site permite que o corretor de imóveis mostre a seriedade dos seus negócios e transmita credibilidade e confiança aos seus futuros clientes. Perfil ou página nas redes sociais não é suficiente Ter um perfil no Facebook, Twitter ou um blog não é o suficiente para você construir sua imagem na internet. Um site permite que você tenha sua identidade própria, que seja encontrado nos mecanismos de busca conforme as características dos imóveis que você anuncia. Possibilita ainda que as pessoas certas o encontrem. Nas redes sociais, qualquer pessoa interage

com você. Você não aparece nos mecanismos de busca da internet (Google, Yahoo etc.), não usufrui de ferramentas de gestão de clientes, não pode enviar seus imóveis para portais imobiliários e não pode cadastrar os imóveis com suas características específicas. As redes sociais servem como ferramentas de apoio para divulgar os imóveis cadastrados, as informações do seu site e também para interagir informalmente com seus seguidores, mas nunca substituem a importância de se ter um site na internet. O que devo evitar na hora de construir meu site? Quando falamos em construção de sua imagem na internet, você deve estar ciente que, além de corretor de imóveis, você atua na área comercial. Relacionamento, agilidade e atendimento de qualidade fazem toda a diferença. Construir sua imagem é diferente de simplesmente sair divulgando seus imóveis de qualquer jeito. Por isso, fique atento ao que você deve evitar na hora de fazer o seu site. Esconder seus telefones de con-


Corretor de imóveis: ter um site para divulgar imóveis, realizar atendimentos on-line e gerenciar seus clientes é fundamental para o sucesso do seu negócio.”

tato. Já pensou se o visitante entra no seu site, encontra um imóvel que procura e não encontra seu telefone e seu e-mail? A tendência é que ele desista de navegar no mesmo momento. Cadastro incompleto dos imóveis. E se o cliente procura um imóvel de dois dormitórios e, não o encontra porque você não completou o cadastro? Imóveis desatualizados. E se o cliente encontra uma linda casa em seu site e quando liga para você descobre que esta casa já foi vendida? Utilizar plugins ou ferramentas desatualizadas. E se o usuário deixa de navegar em seu site porque ele é cheio de animações? Músicas. Normalmente quando um usuário de internet visita o site de um corretor de imóveis, está em busca de uma casa, apartamento ou imóvel que lhe agrade. Ou seja, não entrou no site para ouvir músicas. Seja claro no seu site, evite que a pessoa deixe de navegar porque tocou uma música que ela não gosta. Lembre-se: menos é mais. Entre ter e não ter músicas é melhor não ter. Botões de redes sociais que direcionam errado. Se ao navegar em seu site, um visitante clicar em um botão do Facebook e não for direcionado para sua página dentro do Facebook,

pode acreditar: ele não voltará mais em seu site. Coloque botão do Facebook, Twitter e outras redes sociais, somente se você tiver perfil nestas redes e os mantêm atualizados frequentemente. Como escolher a empresa que irá criar meu site imobiliário? É muito importante que os corretores de imóveis fiquem atentos aos detalhes na hora de escolher qual empresa será a desenvolvedora do seu site. Para construir sua imagem na internet procure uma empresa que ofereça um sistema completo, o qual contemple: integração com muitos portais de imóveis, ferramentas de otimização, equipe qualificada para realizar o design do site de acordo com as suas preferências, corretor on-line que mostre quando tem visitante ativo no site em tempo real, ferramenta de gerenciamento de clientes, cadastro simplificado e completo de imóveis.

Avalie se a empresa oferece atendimento e suporte por telefone e e-mail, o tempo de atuação no mercado de tecnologia imobiliária, quantos clientes e usuários a empresa tem e o custo-benefício. Desconfie da qualidade de empresas com preços muito baratos e fora do padrão de mercado e fique atento a empresas com preços muito caros. Encontre uma empresa que corresponda às suas necessidades como corretor e/ou imobiliária. Uma das empresas que hoje é líder no mercado de sites imobiliários é a Imobex. Criada em 2005, tem como princípio básico, promover a inclusão digital dos corretores de imóveis e imobiliárias. Atualmente com 4 mil clientes e mais de 9 mil usuários, entre corretores e imobiliárias, a marca Imobex está presente em todos os estados do país. Dados do Ibope mostram que a internet é o terceiro veículo de maior alcance no Brasil, atrás apenas de rádio e TV. Além disso, 87% dos internautas utilizam a internet para pesquisar produtos e serviços que queiram adquirir. Antes de comprar, 70% dos consumidores confiam em opiniões que outras pessoas deixam registradas na internet em páginas de blogs, fóruns, redes sociais etc. As pessoas cada vez mais recorrem à internet para buscar informações, tirar dúvidas, pesquisar curiosidades, fazer compras, interagir e relacionar-se. Para alcançar o cliente e destacar-se em meio à concorrência, é muito importante que as imobiliárias e os corretores estejam conectados e acompanhando as tendências de crescimento e expansão do mercado, além das tendências de comportamento e desejos do seu público-alvo. E você, corretor de imóveis, o que falta para começar a construir sua imagem na internet?!

Roberta Bertoi é gerente de marketing do Imobex, uma empresa de tecnologia imobiliária. É Relações Públicas, pós-graduada em Comunicação com ênfase em Branding de Conexão pela PUC-RS e especialista em planejamento estratégico e marketing digital. Além de produzir conteúdo sobre internet e estratégias de comunicação, também realiza palestras sobre estes temas, voltadas para os profissionais do mercado imobiliário e estudantes.

Painel Imobiliário

| 27


O Corretor de Imóveis e o desafio da COMUNICAÇÃO S

abemos o quanto a comunicação é importante em nossas vidas, embora nem sempre tenhamos a consciência do impacto que uma boa comunicação pode causar nos relacionamentos. Comunicar é tornar comum informações, sentimentos e emoções e produzir uma resposta no outro. Particularmente no mundo dos negócios, a comunicação é uma ferramenta essencial para a sobrevivência profissional. A competência comunicativa é uma habilidade de mão dupla, que envolve aspectos da fala e da escuta. Os principais comportamentos de fala observados em profissionais que apresentam evidente competência comunicativa são: captar e manter a atenção do ouvinte, influenciar o outro com a comunicação, fazer as pessoas lembrarem suas afirmações, deixar o outro falar sem interrompê-lo e ter suas sugestões, críticas e feedback bem recebidos. O corretor de imóveis sabe que pode captar e manter a atenção do ouvinte com ofertas interessantes, propostas viáveis e com uma demonstração clara, pelo modo de falar, de que está atendendo às necessidades do cliente. Influenciar o outro com a comunicação

28 | Painel Imobiliário

está relacionado à persuasão, que deve ser exercida com elegância e de modo suave; aliás, as palavras persuasão e suave compartilham a mesma origem. O verdadeiro consultor de negócios imobiliários sabe que o bom comunicador é capaz de fazer o outro lembrar o que ele disse e usa isso ativamente em seu relacionamento com o cliente. Deixar o outro falar sem interrompê-lo é um grande desafio em um mundo que não tem tempo. Finalmente, criticar é muito fácil e parece ser quase que automático, em muitas situações; sugerir já exige pensar em possibilidades alternativas e saber dar feedback aos nossos colegas e colaboradores, é uma oportunidade de melhoria. A maior parte das pessoas tem consciência sobre o quanto o seu modo de falar inspira os outros e influencia as decisões que são tomadas. Mas, o que geralmente não é claro é como o ato de escutar tem igual valor na competência comunicativa. Um bom falante é, acima de tudo, um ouvinte atento. Os principais comportamentos de escuta observados nos profissionais de sucesso são: prestar atenção nas informações verbais e não-verbais do interlocutor,

mostrar interesse genuíno no que é dito, deixar o outro falar sem interrompê-lo, memorizar fatos e características do outro e usá-los ativamente, além de receber bem críticas, sugestões e feedback. Destes, memorizar detalhes da vida do cliente, como tipo de trabalho, filhos e até mesmo time de futebol preferido, pode ser uma estratégia eficiente de aproximação e aliança. Todos queremos ser especiais para o outro e esse tipo de atenção pode significar o fechamento de um negócio. O desafio do corretor de imóveis é enorme, pois lida com o sonho do cliente, a realidade frequentemente distorcida do dono da propriedade, as instabilidades do mercado e a concorrência, cada vez mais forte, próxima e oferecendo os mesmos produtos. Com esse panorama, buscar diferenciais deve ser uma atitude constante e um


dos recursos mais efetivos é a qualidade do atendimento, que pode ser melhorada pelo controle da comunicação. Geralmente as pessoas preocupam-se em falar melhor e os cursos de oratória são bastante disputados no mercado; contudo, desenvolver a habilidade de ouvir não tem tanto apelo. Ouvir e escutar são dois processos diferentes, embora muitas vezes usamos estas palavras como sinônimas. Ouvir está ligado ao mecanismo básico do sentido da audição, sendo uma ocorrência passiva, que depende apenas de termos as células da cóclea intactas. Já escutar é ouvir com atenção, conferir significado às palavras e compreender o que existe além do que foi dito. Nem tudo o que ouvimos, escutamos! Dessa forma, quando ouvimos sons e palavras podemos escutar ou não intenções, sentimentos, razões e dúvidas. O di-

tado popular “entrou por um ouvido e saiu pelo outro” significa que ouvir não é suficiente para que alguém entenda o que lhe foi dito e faça algo. Saber escutar é uma mescla de ciência e arte e há 5 tipos principais de escuta. Compreender qual deles uma situação exige é uma habilidade que se desenvolve naturalmente para alguns, mas que pode ser aprendida e desenvolvida conscientemente por todos. Vejamos. A escuta apreciativa é a que devemos usar quando alguém conta uma história ou piada; nessa situação, devemos relaxar enquanto ouvimos e sorrir, mostrando alegria e prazer. A atenção que damos ao outro é valorizada, estreita laços e derruba barreiras, porque sinalizamos que o outro transmitiu uma boa mensagem ou emoção. Um erro comum é querer competir com o falante, contando uma história ou piada melhor que a dele! O segundo tipo é a escuta empática. Empatia é a capacidade de nos colocarmos no lugar do outro e perceber o que ele pensa e sente. A escuta empática é a que devemos utilizar quando alguém quer desabafar, o que geralmente envolve relatos de situações difíceis. Como no caso anterior, é um processo passivo, no qual devemos apoiar o falante, mostrar solidariedade, evitando relatar uma tragédia ainda maior ou tentando sugerir como ele pode resolver o problema apresentado. A menos que ajuda seja solicitada, freie seu desejo de dar palpites e compreenda que desafogar e liberar uma carga emocional, por si só, já é uma ação poderosa. O terceiro tipo é a escuta compreensiva. Este é um processo ativo geralmente utilizado quando alguém compartilha um evento complexo ou chocante, transmitindo rapidamente uma série de informações, de forma

desorganizada. É o tipo de comunicação que ocorre nos relatos de tragédias e acidentes: as frases são atrapalhadas, confusas e incompletas. A tarefa do ouvinte é organizar as informações dadas pelo falante, fazendo com que a mensagem ganhe maior sentido. Para tanto, o ouvinte deve procurar acalmar o falante e fazer perguntas de esclarecimento, para compreender o que aconteceu e identificar se é necessário tomar alguma providência. O quarto tipo é a escuta perspicaz. É ainda mais ativa que a anterior e deve ser usada nas situações de aprendizado ou benchmarking (saber como o outro faz, para melhorar seu desempenho – algo muito usado quando as empresas comparam suas práticas). O ouvinte deve fazer perguntas para compreender o que está sendo ensinado ou para obter a informação que necessita. Com o uso de escuta perspicaz pode-se obter informações valiosas, dadas até mesmo pelos concorrentes mais fechados. O último tipo é a escuta avaliadora. É 100% ativa e deve ser usada quando se quer chegar a uma conclusão ou tomar uma decisão. Nesta situação, o ouvinte deve fazer perguntas suficientes para obter todos os dados que precisa a fim de entender um problema e/ou tomar uma decisão importante, tal como uma contratação ou uma demissão, por exemplo. Desenvolver as habilidades para usar adequadamente os 5 tipos de escuta é um instrumento valioso para a conquista de uma comunicação consciente e o sucesso na vida pessoal e profissional. Você, consultor de negócios imobiliários, que já se preocupa com sua oratória, que tal desenvolver e aplicar esses conceitos de “escutatória”? Bons negócios!

Mara Behlau, PhD É fonoaudióloga e doutora em Distúrbios da Comunicação Humana, consultora e coach certificada pelo Neuroleadership Group – NLG. Professora de Comunicação para Negócios no INSPER e também docente do Programa de Pós-Graduação em Distúrbios da Comunicação Humana na UNIFESP, São Paulo. Presta consultorias sobre comunicação, liderança e negociação para diversas empresas.

Painel Imobiliário

| 29


FISCALIZAÇÃO

Fiscalização de resultado Equipe alcança mais de três mil autos lavrados, conscientiza a sociedade e garante a segurança dos negócios imobiliários Conscientização em blitz Educativa

Informar é o primeiro passo para uma mudança de atitude. Por isso a autarquia goiana realiza blitzes educativas itinerantes visando conscientizar a sociedade sobre a importância de contar com profissionais devidamente habilitados pelo Conselho em seus negócios imobiliários. Ao mesmo tempo, a Campanha estimula a denúncia de contraventores para garantia de um mercado imobiliário mais ético e justo. O espaço cedido pelos veículos de comunicação das cidades para divulgação da ação e a aceitação dos profissionais do mercado confirmam a assertividade das blitzes. “O evento repercutiu positivamente já que muitas pessoas nos procuraram para saber mais informações sobre a atuação do corretor de imóveis e também do Creci”, disse o corretor de imóveis de Goianésia, Alexandre Bueno.

Quase quatro mil autos lavrados A fiscalização fechou o primeiro semestre com mais de três mil autos lavrados, resultado de averiguações de denúncias e visitas a empresas e plantões de vendas nos municípios do interior de Goiás. Em agosto, com o apoio do Grupo Especial de Fiscalização do Cofeci (GEAF), esse número subiu para 3794 autos através da fiscalização federal, que convocou 12 agentes de fiscalização do Grupo para reforçar a equipe goiana. “O trabalho realizado pelo Geaf é diferenciado, de maior impacto, por isso complementa o que já é realizado pela fiscalização regional durante todo o ano”, comenta o coordenador de fiscalização Marcos Aurélio Luiz.

Fiscalização em números Autos de constatação

1958

Autos de notificação

149

Autos por exercício ilegal 746 Autos de infração

665

Outros

276

Total

3794

Combate a loteamento irregular Mais uma vez a parceria do Conselho com o Ministério Público resultou em maior segurança para a sociedade. Em averiguação de denúncia, a fiscalização constatou a existência de loteamento clandestino em Anápolis. Em resposta à irregularidade, foi aberto no Conselho processo adminis-

30 | Painel Imobiliário

trativo da imobiliária e dos corretores de imóveis responsáveis pela comercialização das chácaras sem registro de loteamento, e o caso foi encaminhado ao Ministério Público da cidade para que fossem tomadas as devidas providências. “É de grande importância essa

parceria com o Creci até mesmo pela possibilidade de esclarecimento que podemos realizar. Acredito que ela precisa até mesmo ser aprimorada para que prestemos melhor serviço à sociedade”, ressaltou o promotor de Justiça Marcelo Henrique dos Santos, um dos autores da ação pública.


Imagine ter alguém para te orientar

EM CADA ESCOLHA IMPORTANTE DA VIDA.

27 DE AGOSTO

DIA DO CORRETOR DE IMÓVEIS

A vida só é completa se for assim.

27 de agosto, Dia do Corretor de Imóveis No dia 27 de agosto, data escolhida para homenagear o Corretor de Imóveis, e em todos os outros dias do ano, o SECOVIGOIÁS e o SICOOB SECOVICRED reconhecem a importância deste profissional para o desenvolvimento e consolidação do mercado imobiliário e parabenizam a todos os representantes desta nobre profissão. Parabéns Corretor de Imóveis! Uma Homenagem:

Painel Imobiliário

| 31


Mapa de Regiões

Bueno,

“Crème de la crème” de Goiânia

32 | Painel Imobiliário


Fotos: Ana Paula Vitorino

POR ANA PAULA VITORINO

Apesar do adensamento e consequente comprometimento ambiental, o Bueno ainda é o melhor do melhor de Goiânia para quem quer morar perto de tudo

Painel Imobiliário

| 33


Segundo pesquisas do Creci de Goiás, o Bueno vem apresentando altos índices de valorização nos últimos cinco anos”

“M

orar próximo a escolas, supermercados, padarias, shoppings, agências bancárias e áreas verdes, como parques e bosques, representa economia de tempo no dia a dia”. A dica faz parte de uma reportagem publicada pela Revista Exame em maio de 2010, com o título: Como escolher a localização do imóvel mais adequada. Se for seguir a receita, um comprador de Goiânia poderia escolher facilmente o Setor Bueno. O bairro, que surgiu na década de 50, já foi considerado periferia; mas hoje é rico não apenas na oferta de serviços, mas também quando o assunto é a renda dos seus moradores. Localizado na região Sul, que possui o metro quadrado mais caro de Goiânia, segundo pesquisas do Creci de Goiás, o Bueno vem apresentando altos índices de valorização nos últimos cinco anos. De acordo com construtoras e corretores, a procura por imóveis no local é constante e a oferta de qualquer produto; seja usado ou lançamen-

to, de um até quatro quartos, significa venda garantida. Especialista na venda de imóveis no Bueno, a corretora Jânia Maria Vieira explica os motivos que levam o lugar a ser um dos melhores para venda na capital: “Possui vias rápidas para qualquer lugar; uma farta oferta de serviços, principalmente boas escolas, shoppings e o parque Vaca Brava. Estes atrativos fazem com que algumas pessoas prefiram até mesmo um dois quartos no Bueno do que um imóvel maior em um setor mais afastado”, afirma a corretora. Segundo pesquisas realizadas pelo Creci de Goiás, em 2009 o preço do m2 de um apartamento em lançamento, próximo ao parque Vaca Brava, era de R$ 2.240 reais, enquanto que em abril deste ano este valor já estava em torno de R$ 4.620 reais; uma valorização de 106% em cinco anos, numa média de 26% ao ano. A assistente social Sílvia da Silva Aguiar, por exemplo, adquiriu um imóvel na planta no chamado Novo Bueno, região localizada abaixo

da Avenida T-10 e onde estão sendo lançados novos empreendimentos residenciais. Em 18 meses o imóvel teve uma valorização de R$ 100 mil reais. Mas o ganho veio apenas como uma consequência, já que o objetivo da família era aliar conforto, mobilidade, lazer para os filhos e uma localização que facilitasse o deslocamento da família. O empresário Joaquim Barbosa de Oliveira, que está à frente da construção de quatro empreendimentos no Bueno, com entrega prevista para este e para o próximo ano, afirma que 95% das unidades anunciadas já foram vendidas. “É o lugar mais procurado de Goiânia”, ressaltou, revelando ainda que tem procurado áreas para construção no setor. “O Bueno é um bairro maduro. Quando você compra um imóvel aqui você sabe que irá usufruir do melhor e que estará perto de tudo. É diferente de quando você compra um imóvel em uma área que ainda irá se consolidar”, disse. Diretor comercial de uma imobiliária localizada na região, João Cláudio Araújo concorda que o chamado Alto Bueno pode ser considerado o “crème de la crème” em termos de venda de imóveis em Goiânia. Segundo o corretor, o setor está recebendo empreendimentos de alto padrão e os imóveis com m2 mais caros estão localizados na Orla do parque Vaca Brava. Qualidade de vida é palavra de ordem no Bueno. E é esta facilidade de morar, estudar ou trabalhar no mesmo lugar que tem feito até mesmo pessoas que foram morar em condomínios Jânia Maria Vieira, corretora, é especialista na venda de imóveis no Bueno

34 | Painel Imobiliário


João Cláudio Araújo é diretor comercial de uma imobiliária localizada na região

horizontais retornarem. “Tenho um cliente, por exemplo, que foi morar em um condomínio horizontal, mas como ele tem um filho de 16 anos e tudo que o filho faz é no Bueno, a família decidiu voltar”, revela João Cláudio Araújo, que também é morador do setor e comemora o fato de gastar apenas cinco minutos, de carro, do trabalho até o Parque Vaca Brava e menos que isso do trabalho até sua casa. A corretora Jânia Maria Vieira também conta que há poucos dias fechou uma venda de um apartamento para um cliente que iria trabalhar ao lado do edifício onde adquiriu o imóvel. “Temos vários casos de pais de jovens que vem estudar em Goiânia e precisam de um apartamento próximo da escola e de outros serviços como academias e shoppings. Hoje, o Bueno é o lugar ideal para este perfil”, declara João Cláudio. Mas além de ser um polo estudantil, concentrando os melhores colégios da cidade, o Bueno exerce grande influência comercial em Goiânia. Em sua área encontram-se avenidas importantes economicamente como a T-63, T-1, T-2, T-4, T-8, T-9 e T-10, além de dois grandes centros de compras e serviços, supermercados, uma grande concentração de clínicas, hospitais e uma das paisagens mais bonitas da capital, que é o parque Vaca Brava. O bairro está no centro de uma região altamente conso-

lidada, fazendo divisa com os setores Serrinha, Jardim América, Nova Suíça, Sol Nascente, Coimbra, Oeste, Marista e Bela Vista. O casal Mirelly Tavares Pinheiro e Johnmerson Marques Milani é um exemplo de família que optou pela facilidade no ir e vir e pelas qualidades do Bueno. A filha Ana Carolina estuda

a apenas 200 metros do apartamento onde moram, localizado na T-5; e de casa para o trabalho - uma lanchonete na T-13, os dois não percorrem mais que um quilômetro. “Fizemos a opção pelo Bueno pela questão de ser um local de fácil acesso, pela proximidade com escolas de qualidade e também pela segurança do apartamento”, disse Johnmerson que enumera outras qualidades do setor como a proximidade ao parque Vaca Brava e a supermercados e vários serviços. “Embora os preços sejam mais elevados podemos fazer tudo bem perto de casa”, ressalta.

O casal Mirelly Tavares e Johnmerson Milani optou pela facilidade no ir e vir e pelas qualidades do Bueno. A filha Ana Carolina, estuda a apenas 200 metros do apartamento onde moram

Painel Imobiliário

| 35


História do setor Em pouco mais de 30 anos o Setor Bueno passou de pobre a nobre. Segundo dados da Prefeitura de Goiânia, a partir da década de 50, com a construção de Brasília e o êxodo rural, a pressão por moradia aumentou consideravelmente e a população saltou de 40 mil em 1950, para 150 mil pessoas em 1960.

Em 10 anos a população do Setor Bueno cresceu 30%

Bairros e mais bairros surgiram e, com o investimento do poder público, o Setor Bueno deixou de ser periferia. Logo a iniciativa privada começou a enxergar o bairro com olhos diferentes. E as décadas de 80 e 90 foram de transformação. Prédios surgiram em velocidade espantosa em praticamente toda a extensão do bairro. Em 1995 foi construído o Goiânia Shopping e em 1996 houve a inauguração do Parque Sulivan Silvestre,

Nas décadas de 80 e 90 surgiram prédios em uma velocidade espantosa no Setor Bueno

mais conhecido como Vaca Brava, com quase 80 mil m2 de área verde. As grandes avenidas foram tomadas por empresas de segmentos diversos, dotando o setor Bueno de uma gama de serviços e produtos que o transformaram em uma espécie de centro moderno da cidade. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última década a população do local continuou aumentando em ritmo acelerado, registrando um crescimento de 30%, passando de 28.736 moradores em 2000 para 37.295 em 2010.

Meio ambiente X valorização do m² Até que ponto o comprometimento do meio ambiente pode afetar a valorização imobiliária no Setor Bueno? Enquanto especialistas em Planejamento Urbano afirmam que o bairro está seriamente comprometido sob o aspecto ambiental, empresários e corretores de imóveis defendem que este fator não interfere na valorização imobiliária. Segundo o professor e especialista em Planejamento Urbano, Jeová Alcântara, os anos de desenvolvimento não trouxeram para o Bueno apenas um forte setor de serviços e a formação

36 | Painel Imobiliário

de um mercado imobiliário com um excelente preço por m². “O Bueno é o bairro mais comprometido de Goiânia em termos de meio ambiente”, afirma Jeová, explicando em seguida que o Alto Bueno é uma área muito adensada e considerada, pelo Plano Diretor de Goiânia, como área em desaceleração com outorga onerosa. Esse instrumento é utilizado pela gestão pública com o objetivo de organizar a ocupação do solo, incentivando o adensamento de áreas com mais recursos naturais disponíveis e coibindo a ocupação de bairros que já

estão ambientalmente comprometidos. “Percebemos no Bueno que a impermeabilização do solo está altamente comprometida devido ao excesso de construções, o que abre caminho para problemas na rede pluvial como alagamentos”, declara Jeová, que também aponta outros problemas ambientais já sofridos pelo setor como a falta de mobilidade; excesso na emissão de gases pelos veículos; comprometimento da aeração e excesso de sombras, devido ao grande número de prédios. O professor afirma que existem imóveis


O Bueno é o bairro mais comprometido de Goiânia em termos de meio ambiente”

abr/09

set/09

dez/09

jan/10

ago/10

dez/10

jun/11

 média em m2

dez/11

fev/12

ago/12

dez/12

4.623,52

4.605,80

4.333,00

4.196,27

4.028,37

3.754,56

3.452,88

3.272,80

3.295,27

3.319,65

2.996,46

2.241,39

que só recebem a luz do sol ao meio dia. “O Bueno ainda é um bairro bem visto mas que está seriamente comprometido ambientalmente o que pode levar a uma migração futura da população para bairros novos e ecologicamente planejados”. Por outro lado, empresários e corretores de imóveis não concordam que a valorização imobiliária do Bueno esteja sendo ameaçada por problemas ambientais. Ao citar o lançamento de empreendimentos de alto padrão com preço de até R$ 7.500 reais o m2, próximo ao parque Vaca Brava, o diretor comercial João Cláudio Araújo defende que o mercado imobiliário no local está aquecido e que, para o comprador, as questões ambientais citadas não são relevantes. “O Parque Vaca Brava é o cartão postal mais bonito de Goiânia, uma área verde de 80 mil metros quadrados”, afirma João Cláudio, ao citar ainda exemplos de áreas muito adensadas como o Centro de Nova York e bairros antigos de São Paulo, que mesmo em um estágio avançado de desenvolvimento, possuem um m2 super valorizado. Para a corretora Jânia Maria, ainda existem muitas áreas para construção de empreendimentos, principalmente no chamado Novo Bueno, área localizada abaixo da Avenida T-10. “Creio que o mercado imobiliário no Bueno ainda tem muito a ser explorado”, disse a corretora. Segundo o empresário Joaquim Barbosa, na escala de procura por imóveis para morar, o Bueno só perde para os setores Oeste e Marista, encontrando-se na mesma situação do Jardim Goiás e “Bueninho”, área localizada no Jardim América, mas que está próxima do Goiânia Shopping. “Acredito que a valorização imobiliária na região vai continuar com um nível de crescimento saudável”, prevê o empresário.

Evolução do preço do m² de lançamentos verticais

abr/13

 Nº de empreendimentos

Data

Média m²

Nº de empreendimentos

abr/09

R$ 2.241,39

27

set/09

R$ 2.996,46

30

dez/09

R$ 3.319,65

19

jan/10

R$ 3.295,27

20

ago/10

R$ 3.272,80

39

dez/10

R$ 3.452,88

34

jun/11

R$ 3.754,56

43

dez/11

R$ 4.028,37

19

fev/12

R$ 4.196,27

24

ago/12

R$ 4.333,00

31

dez/12

R$ 4.605,80

35

Abr/13

R$ 4.623,52

31

Crescimento da População

Professor Jeová Alcântara, especialista em Planejamento Urbano População 2000

População 2010

28.736

37.295

População 2000

População 2010

%

28.736

37.295

30%

Bueno

Painel Imobiliário

| 37


CONVÊNIOS

Corretores podem usufruir dos mesmos benefícios dos advogados Parceria estende aos profissionais do mercado imobiliário descontos dos convênios firmados com a Casag O Creci de Goiás firmou convênio com a Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (Casag) que estende aos corretores de imóveis e seus familiares os serviços e benefícios oferecidos pela entidade beneficente aos advogados. Descontos em faculdades, cartórios, despachante, farmácias, postos de gasolina, cinema, em tratamentos médicos, odontológicos e estéticos, entre outros dentro dos 500 benefícios firmados por meio de assinatura de convênios entre a Casag e empresas, também estão disponíveis para os profissionais do mercado imobiliário, tanto da capital quanto do interior do Estado. “Os corretores de imóveis passam a contar com uma entidade parceira de peso, cuja a conduta é ilibada, e ao mesmo tempo poderão usufruir dos muitos benefícios que a instituição

oferece”, comenta o presidente do Creci, Oscar Hugo. Para o diretor tesoureiro da Casag, Arsênio Neiva Costa, o mais importante da cooperação entre as instituições é o aumento no número de beneficiados: “Quanto maior a quantidade de associados e credibilidade das entidades envolvidas na iniciativa, temos maior potencial de barganha com as empresas”. Para ter acesso aos benefícios, o corretor de imóveis deve fazer sua carteira de associado na Casag - taxa de R$ 15 para emissão da carteira. Para conhecer todos os convênios oferecidos pela parceria, acesse www.crecigo.gov.br. Mais Informações: Casag (62) 3221-0200 / www.casag.org.br

Presidente do Creci, Oscar Hugo, e diretor tesoureiro da Casag, Arsênio Neiva, durante assinatura do convênio

Desconto em seguro para corretor de imóveis O automóvel é o equipamento de trabalho dos profissionais do mercado imobiliário. Visando resguardar esta parte do patrimônio do corretor de imóveis, o Creci firmou convênio com a Smartia Seguros que garante 10% de desconto no seguro de automóveis. Para usufruir do benefício, o profissional deve realizar uma simula-

38 | Painel Imobiliário

ção de seguro on-line e, ao finalizá-la, fornecer sua certidão de regularidade, que garantirá o desconto. Acesse a sessão de convênios em www.crecigo.gov.br e realize o seu cálculo de simulação. Mais informações: Smartia Seguros (62) 4003 3460/ www.smartia. com.br


Painel Imobiliรกrio

| 39


+ que CORRETOR Segundo os psicólogos, manter um hobby ou uma atividade prazerosa é uma forma eficaz de combater o EstressE. No momento em que se dedica à algo que gosta, a pessoa consegue se desligar totalmente dos problemas, se recuperando mentalmente DA ROTINA AGITADA. a Revista Painel imobiliário buscou o exemplo de pessoas que são mais que corretores, que possuem outras atividades que acrescentam na sua vida profissional.

Jogos on line

Vendas e um violão O corretor de imóveis Edgard Furtado afirma que o fato de ser de uma família onde todos são envolvidos com a música, foi fácil encontrar nesta atividade uma forma de aliviar o estresse do dia a dia. Segundo o corretor, o violão é um ótimo aliado para aliviar a rotina intensa de corretor de imóveis. “Sempre que a tensão vem, ou sobra um tempinho, corro pra dedilhar um pouco de musica cristã, popular, samba e até mesmo o inescapável sertanejo, afinal, estamos em Goiás. Aí relaxo e recarrego as baterias para ir em busca de novas vendas, usando a lição da música, que exige, assim como a corretagem, o tom certo (nem lento ou rápido demais), o acorde ideal (o imóvel certo), e a harmonia perfeita (satisfação de todos, inclusive eu). E, depois, é só escolher a música da comemoração de mais um bom negócio realizado!”, conta Edgard.

40 | Painel Imobiliário

Quem pensa que jogar pela internet é apenas coisa de adolescente está enganado, pois vários profissionais bem sucedidos estão descobrindo nos jogos on line uma forma de descarregar o estresse do dia a dia. É o caso do corretor de imóveis Carlos César Prado que gostou tanto do passatempo que fez até uma assinatura anual para baixar um programa no seu computador. “O assinante pode jogar em qualquer lugar do mundo e, além disso, o jogo me auxilia muito a descarregar o estresse do dia a dia, na medida em que me desligo da rotina, passando a ver o comportamento da pessoa que joga comigo”. Segundo Carlos, os jogos exigem concentração, atenção e estratégia em dupla para poder ganhar o campeonato e isso o ajuda no planejamento das ações e no relacionamento com as pessoas que fazem parte da sua vida profissional.


Painel Imobiliรกrio

| 41


DIRETO DO CRECI

Corretores de imóveis comemoram seu Dia O 27 de agosto foi marcado por conquistas, homenagens, palestra e café da manhã. Confira como foram as comemoraçÕES: Divulgação Divulgação

No final de semana anterior ao Dia do Corretor de Imóveis, os profissionais se divertiram com direito a jantar e baile na Festa do Corretor, realizada no Clube Ferreira Pacheco.

Fotos: Creci-GO

As comemorações começaram com 16 equipes em campo para o XV Torneio de Futebol Society. O ranking final ficou com o time da Brasil Brokers - Agência Goiás Norte em 1° lugar, Brasil Brokers Agência Buriti em 2° lugar e Adão Imóveis em 3° lugar.

Foi assinado convênio que traz para a categoria, de forma pioneira no mercado imobiliário, a Certificação Profissional.

42 | Painel Imobiliário

Os profissionais foram recebidos pelo vereador Anselmo Pereira que propôs a inserção do Dia do Corretor de Imóveis na agenda de comemorações da Câmara Municipal de Goiânia.

Corretores de imóveis, imobiliárias e construtoras receberam Diploma de Honra ao Mérito pelo trabalho desenvolvido em prol do mercado imobiliário.

Além de café da manhã, os profissionais receberam lembrança do Creci de Goiás pelo seu Dia.


SOCIAL

Reconhecimento

Homenagem O presidente do Creci, Oscar Hugo, recebeu a Comenda Especial Joaquim Câmara Filho, condecoração da Câmara Municipal de Goiânia em comemoração aos 80 anos da capital. O Propositor da comenda, vereador Carlos Soares, ressaltou os feitos do presidente em prol da categoria. Oscar Hugo foi representado na ocasião pelo seu neto Ian Leão.

Visita do Sicoob O diretor financeiro Giovanni Marcos Baroni e o gerente de relacionamento e negócios, Marlon Finelli, estiveram na sede do Creci de Goiás para conferir o funcionamento da unidade do banco no Conselho. Eles aproveitaram para fazer uma visita cortesia ao presidente da autarquia.

44 | Painel Imobiliário

O presidente da Federação dos Corretores de Imóveis (FENACI), Joaquim Ribeiro, prestigiou o presidente do Creci de Goiás com homenagem durante o FORECI. O reconhecimento veio da diretoria da instituição federal pelo trabalho desenvolvido por Oscar Hugo à frente da diretoria pedagógica do Cofeci.

Prêmio Imobiliário Delegado do Creci de Goiás em Anápolis, Francisco Carlos Lobo recebe troféu durante o Prêmio Imobiliário Anápolis/2013, realizado no dia 8 de julho. Na foto com o vice-presidente do Conselho, Eduardo Seixo de Brito e o organizador do evento, Fernando Antônio Dutra.


Painel Imobiliรกrio

| 45


CRECI NA MÍDIA

Pesquisa de preço de imóveis do Creci de Goiás, foi destaque no jornal O Popular veiculado no dia 19 de junho.

O Jornal Terra Goiana, de Orizona, publicou matéria sobre a reunião dos corretores da cidade e entrega de carteiras, realizadas pelo Creci no dia 26 de junho, dando destaque ao delegado da região, Sérgio Lucas de Souza.

46 | Painel Imobiliário

O jornal Diário da Manhã, no dia 26 de junho, fez análise dos impactos trazidos com o lançamento de novo shopping em Goiânia. O presidente Oscar Hugo falou sobre a valorização do mercado imobiliário da região.

No dia 14 de junho, o conselheiro Ricardo Vieira representou o Creci em debate sobre o mercado imobiliário no Programa Nossa Gente, da Fonte TV.

De maio a agosto, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis foi notícia em veículos de comunicação de todo o Estado, totalizando:

15 espaços de mídia espontânea, sendo 4 exibições em telejornal; 1 portal de notícias / redes sociais; 2 em rádio e 8 em revistas e jornais impressos.


TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS À DISTÂNCIA

CURSO APROVADO PELO CEE/GO E COFECI -

Encontros mensais Acompanhamento direto da equipe AS M IS Apoio online R A U S T Ciclo de Palestras EN M Provas agendadas Certificação válida nacionalmente

Parceria com as melhores imobiliárias 3224-7241/3247-3456 Av Hamburgo, QD 142, LT 9, nº 254 Jardim Europa - CEP 74330-340

INSTITUTOCONSCIENCIAGO.com.br Painel Imobiliário

| 47


Parceria entre Creci de Goiás e Caixa de Assistência dos Advogados de Goiás (Casag) estende aos profissionais do mercado imobiliário descontos em produtos e serviços

Acesse www.crecigo.gov.br e saiba mais sobre o convênio

Rua 100, nº 104, Setor Sul. Goiânia - GO (62) 3221-0200

w w w. c a s a g. co m . b r

Revista Painel Imobiliário - 12° edição  

Conheças as diferentes áreas de atuação do corretor de imóveis nessa publicação que traz ainda: - Notícias da fiscalização; - Mapa de regiõ...

Revista Painel Imobiliário - 12° edição  

Conheças as diferentes áreas de atuação do corretor de imóveis nessa publicação que traz ainda: - Notícias da fiscalização; - Mapa de regiõ...

Advertisement