Page 1

DIPLOMATIC MAGAZINE | 1


*Guie ou Corra.

PROVAVELMENTE O CARRO MAIS DIVERTIDO DO MUNDO!

EXCEL ENTES COND IÇÕES DE CRÉ DITO

Drive it or Race it.*

www.caterhamcars.pt

2 | DIPLOMATIC MAGAZINE

Visite-nos no Stand de Lisboa (Av. Miguel Bombarda 108)


Editorial Gonçalo Terenas

Gabinete de Expansão Económica de Africa Oeste Membro do Conselho da Diáspora Portuguesa - World Portuguese Network

Salvé Os ecos da edição de Dezembro da Diplomatic Magazine foram demonstrativos de que a estratégia do Best Com Group para este projeto editorial dedicado à Diplomacia, numa abordagem e perspetiva “económica” e do “empreendedorismo empresarial”, foi uma aposta ganha. Não estarei a fugir à verdade se afirmar que a pertinência deste novo meio de comunicação é indiscutível. A Diplomatic Magazine veio ocupar um espaço que se encontrava vazio num segmento cada vez mais representativo das politicas de internacionalização de Portugal. Estou convicto de que sucesso do conceito será amplificado pelo facto de cada edição da publicação coincidir com a realização das Conferencias Temáticas denominadas Diplomatic Talks, eventos corporativos onde se reúnem os principais atores e agentes nacionais e internacionais dos diferentes mercados e países nomeados para cada edição da Diplomatic Magazine. São Tomé e Príncipe é o país escolhido para o primeiro número de 2018, tendo a feliz coincidência da visita oficial de SE Presidente da República de Portugal a São Tomé e Príncipe se ter realizado neste mês de fevereiro, pressuposto que contribui para os conteúdos de excelência e interesse redobrado que os nossos leitores podem encontrar nesta edição. Dir-se-á que o momento favorável das relações institucionais e politicas entre os dois países se assume como catalisador para o investimento das empresas portuguesas neste destino e consequentemente para o fortalecimento dos laços económicos e culturais de ambas as partes. Aproveitando a deixa das relações internacionais sou impelido a partilhar com quem nos segue, que as estratégias e políticas comerciais do Best Com Group, designadamente para o biénio 2018-2019, são em muito coincidentes com o clima favorável à internacionalização das empresas e da excelência nacional. Nas paginas que se seguem sugiro ainda a especial atenção do leitor para as referencias aos projetos dedicados à valorização de Portugal e do seu património cultural e imaterial, onde destaco o conceito SIP (Salão Internacional Português), ou ainda as importantes realizações de empresas de primeira linha nacional, nomeadamente e dando como exemplo, as que tão bem servem o know-how nacional no mercado de São Tomé e Príncipe. Não poderia terminar sem manifestar um apreço reconhecido a S.E. Embaixador de São Tomé e Principe em Portugal e à Câmara de Comércio e Indústria Portugal-São Tomé e Príncipe que tão gentilmente se associaram a esta edição e reitero, a convicção de que os temas serão do agrado daqueles que dispensam a sua atenção às páginas da Diplomatic Magazine. Bem Hajam

Welcome The echoes of the December issue of Diplomatic Magazine were proof that Best Com Group’s strategy for this editorial project dedicated to diplomacy, in an “economic” and “entrepreneurship” approach, was a winning bet. I will not be lying if I affirm that the relevance of this new means of communication is indisputable. Diplomatic Magazine came to occupy a space that was empty in an increasingly representative segment of Portugal’s internationalization policies. I am convinced that the success of the concept will be amplified by the fact that each issue of the publication coincides with the Thematic Conferences called Diplomatic Talks, corporate events where we gather the main national and international players from the different markets and countries nominated for each edition of the Diplomatic Magazine. Sao Tome and Principe is the country chosen for the first issue of 2018, and the happy coincidence of the official visit of the President of the Republic of Portugal to São Tomé and Príncipe took place this month of February, a presupposition that contributes to the contents of excellence and increased interest that our readers can find in this issue. we can say that the favorable moment of institutional and political relations between the two countries assumes as a catalyst for the investment of Portuguese companies in this destination and consequently for the strengthening of the economic and cultural ties of both parties. Taking advantage of the theme of international relations, I am impelled to share with those who follow us that Best Com Group’s strategies and commercial policies, especially for the 2018-2019 biennium, are very much in line with the favorable climate for the internationalization of companies and national excellence. In the following pages I also suggest the reader’s special attention to the references to the projects dedicated to the valorization of Portugal and its cultural and immaterial heritage, where I highlight the SIP (Portuguese International Salon) concept or the important achievements of first-class national companies, in particular and giving as an example, those that so well offer the national know-how in the São Tomé and Príncipe market. I could not end without expressing appreciation to the Ambassador of São Tomé and Principe in Portugal and to the Chamber of Commerce and Industry of Portugal and Sao Tome and Principe, who have so kindly associated themselves with this edition, and reiterate the conviction that the themes will please those that pay attention to the pages of Diplomatic Magazine. Thank you all

DIPLOMATIC MAGAZINE | 3


Índice / Index

03 - Editorial / Editorial 06 - Noticias / News 08 - Entrevista Luís D’Oliveira Viegas / Interview Luís D’Oliveira Viegas 16 - Dossier São Tomé e Príncipe / São Tomé e Príncipe File 20 - Destino São Tomé e Príncipe / São Tomé e Príncipe Destination 22 - O Auto de Floripes / The Auto de Floripes 25 - Salão Internacional Português / Portuguese International Trade Show 26 - Entrevista Carlos Lisboa Nunes / Interview Carlos Lisboa Nunes

Pag. 08

30 - Investir em São Tomé e Principe? / Invest in São Tomé e Principe?

Luís D’Oliveira Viegas

30 - Entrevista Salimo Abdula / Interview Salimo Abdula 36 - Camaras de Comércio vs Lobbying/ Chambers of Commerce vs lobbying 37 - Portugal - Segunda Casa para os Italianos / Portugal - Second Home for Italians 38 - Entrevista Adelino Costa Matos / Interview Adelino Costa Matos 44 - Quo Vadis Luxus / Quo Vadis Luxus 48 - Entrevista Arthur Davtyan / Interview Arthur Davtyan 52 - TheNetwork / TheNetwork 54 - SENCON Dakar 2018 / SENCON Dakar 2018 58 - Entrevista Oliveiros da Costa Queirós / InterviewOliveiros da Costa Queirós 62 - Identidade e Direitos da Mulher / Identity and Rigths of Women

Pag. 26 Carlos Lisboa Nunes

64 - Entrevista Roselyn Silva / Interview Roselyn Silva 68 - Embaixadores do Golfe / Golf Ambassadors 70 - Plásticos que Alimentam Peixes / Plastics that Feed Fishes 72 - Ass. Port. Criadores de Cavalo Lusitano / Port. Ass. of Lusitano Horse Breeders 74 - DS7 Crossback / DS7 Crossback 76 - Pedro Teotónio Pereira / Pedro Teotónio Pereira

Pag. 30 Salimo Abdula

FICHA TÉCNICA:

Propriedade: Best Com Group

Colaboradores nesta Edição:

Tiragem: 5.000 Exemplares

Ana Lima, Andrea Lavareda, António Paraiso, Diogo

Director: Pedro Nunes Maduro

Barreto, Correia de Almeida, Flora Torralvo, Francisco

Editor: Gonçalo Terenas

Costa Leite, Frederico Perry Vidal, João Ralão, Jorge Rio

Coordenador: Victor Sales Gomes

Cardoso, Manuel Liberal Jerónimo, Mário Máximo, Marta

Director Técnico: Jaime Gonçalves

Carvalho Rodriges, Rui Carvalho, Rui Portela, Tiago Gomes

Director Comercial: Luis Barroca Monteiro Produção: Best Com Group Impressão: Nobre Brindes

4 | DIPLOMATIC MAGAZINE

Isenta de Registo na ERC ao abrigo do Dec. Reg. 8/99 de 9/6 Art. 12º nº 1 - a)


DIPLOMATIC MAGAZINE | 5


Notícias / News

Do petróleo ao solar: a Arábia Saudita planeia uma mudança para as energias renováveis A vida na Arábia Saudita tem sido definida pelo petróleo que flui do reino. Ao longo de décadas, a grande riqueza que extraiu pagou não apenas por torres brilhantes e shopping centers, mas também por um sector governamental que emprega a maioria dos trabalhadores sauditas. Agora, a Arábia Saudita está a tentar ligar o seu futuro a outro recurso natural que tem em abundância: a luz solar. O maior exportador de petróleo do mundo está empenhado, sob o comando do príncipe Mohammed bin Salman, num ambicioso esforço para diversificar a sua economia e revigorar o crescimento, em parte investindo em energia renovável. O governo saudita quer não apenas remodelar seu mix de energia em casa, mas também emergir como uma força global em energia limpa.

Estados Unidos estudam hipótes de sanções petrolíferas contra a Venezuela Os EUA estão a considerar impor sanções sobre o petróleo contra a Venezuela com o objectivo de pressionar o governo do presidente Nicolas Maduro a “regressar à constituição”. O secretário de Estado Rex Tillerson disse aos jornalistas que os EUA poderão proibir as importações de petróleo venezuelanas e restringir as exportações de petróleo ou produtos refinados dos EUA para Caracas. Os EUA culpam o presidente venezuelano pelas crises económicas e políticas que levaram a protestos violentos e à falta de alimentos e remédios. Maduro acusou os EUA e seus aliados de tentar minar seu governo socialista.

From oil to solar: Saudi Arabia plots a shift to renewables Life in Saudi Arabia has long been defined by the oil that flows from the kingdom. Over decades, the vast wealth it pumped out paid not just for gleaming towers and shopping malls but also for a government sector that employs a majority of working Saudis. Now, Saudi Arabia is trying to tie its future to another natural resource it has in abundance: sunlight. The world’s largest oil exporter is embarking, under Prince Mohammed bin Salman, on an ambitious effort to diversify its economy and reinvigorate growth, in part by plowing money into renewable energy. The Saudi government wants not just to reshape its energy mix at home but also to emerge as a global

United States eyes oil sanctions on Venezuela The US is considering imposing oil sanctions against Venezuela as it looks to put pressure on President Nicolas Maduro’s government “to return to the constitution”. Secretary of State Rex Tillerson told reporters the US could prohibit Venezuelan oil imports and restrict exports of oil or US-refined products to Caracas. The US blames the Venezuelan president for the economic and political crises that have led to violent protests, and shortages of food and medicine. Maduro has accused the US and its allies of trying to undermine his socialist government.

force in clean power.

6 | DIPLOMATIC MAGAZINE


A Finlândia quer acabar com horário de verão da UE Finland seeks to drop daylight saving time from EU O governo finlandês quer abolir o uso do horário de verão. Em Janeiro deste ano, o Ministro dos Transportes, Anne Berner, disse que a Finlândia está a propor abandonar o uso do sistema em toda a União Europeia. The Finnish government wants to abolish the use of daylight saving time. On January 26th 2018 minister of transportation Anne Berner said Finland is proposing dropping the use of the system in the whole of the European Union.

Juncker planeia expansão nos Balcãs Juncker plots Balkans expansion Bruxelas está a avançar com planos para expandir o Império da UE estabelecendo uma data para absorver vários países balcânicos. Os eurocratas estão preparados para estabelecer o prazo de 2025 para iniciar o processo que verá a Sérvia, Montenegro, Macedônia, Albânia, Bósnia, Herzegovina e o Kosovo juntarem-se ao bloco. Brussels is pressing ahead with plans to expand its EU Empire by setting a date for absorbing several Balkan nations. Eurocrats are poised to agree a 2025 deadline for starting the process that will see Serbia, Montenegro, Macedonia, Albania, Bosnia and Herzegovina and Kosovo join the bloc. A Macedônia pode juntar-se à UE se os cidadãos aceitarem negociar o seu “nome”com a Grécia Macedonia could join EU as citizens back ‘name’ deal with Greece Os cidadãos da Macedónia estão dispostos a resolver uma disputa diplomática de longa data com a Grécia sobre o seu nome, se isso significar a adesão à Nato e à UE.O desacordo profundo é baseado no facto de ambos os lados verem o nome da Macedônia como essencial para sua identidade nacional. Macedonians are willing to settle a long-running diplomatic dispute with Greece over its name if it means they can join Nato and the European Union. The deep-rooted disagreement is based on both sides seeing the name Macedonia as essential to their national identity. França proíbe o uso de smartphones em carros mesmo quando estão parados France bans smartphone use in cars even when you pull over As mortes na estrada têm aumentado ultimamente em França e, as autoridades atribuiram a culpa aos motoristas que mandam SMS ou fazem chamadas. A partir de agora é ilegal utilizar o telefone na via pública, mesmo quando o carro está parado à beira da estrada, quer esteja a bloquear o transito ou não, de acordo com o jornal o Le Figaro Road deaths have been on the rise lately in France and with nothing much else to pin it on, authorities are going after scofflaw drivers who text or call. It’s now illegal to hold your phone on public roads even when you’re pulled over to the side of the road, whether you’re blocking traffic or not, Le Figaro reports.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 7


DIPLOMACIA

Luís d’Oliveira Viegas EN T REVISTA / IN T ERVIEW

Texto: Andrea Lavareda Fotos: Jaime Gonçalves

EMBAIXADOR DE SÃO TOMÉ E PRINCIPE EM PORTUGAL EMBASSADOR OF SÃO TOMÉ AND PRINCIPE IN PORTUGAL

8 | DIPLOMATIC MAGAZINE


LUÍS VIEGAS INICIOU AS SUAS FUNÇÕES EM

L U Í S V I E G A S S TA R T E D H I S D U T I E S I N P O R T U G A L

P O R T U G A L D E S D E M A R Ç O D E 2013 E N E S T E S

S I N C E M A R C H 2013 A N D I N T H E S E F I V E Y E A R S

CINCO ANOS AFIRMA QUE É UM PRIVILÉGIO

A F F I R M S T H AT I T I S A P R I V I L E G E T O H AV E B E E N

T E R P O D I D O A C O M PA N H A R A R E C U P E R A Ç Ã O E A

ABLE TO FOLLOW THE RECOVERY AND THE

EVOLUÇÃO ECONÓMICA DE PORTUGAL, QUE NA

E C O N O M I C E VO LU T I O N O F P O RT U G A L , W H I C H

S U A O P I N I Ã O E S TÁ E M F R A N C O C R E S C I M E N T O .

IN HIS OPINION IS IN RAPID GROWTH.

Como classifica o actual momento das relações eco-

How do you classify the current moment of econo-

nómicas e institucionais entre Portugal e São Tomé

mic and institutional relations between Portugal

e Principe?

and São Tomé and Principe?

As relações entre São Tome e Príncipe e Portugal pos-

Relations between Sao Tome and Principe and Por-

so afirmar que estão consolidadas, fruto de uma re-

tugal can be said to be consolidated, the result of a

lação de amizade entre os povos que data já de quase

friendship between peoples that dates back almost

cinco séculos e meio, que foram de partilha e história

five centuries and a half, sharing a common history

comum enquanto colónia e metrópole. Esta relação

as a colony and metropolis. This relationship resul-

resultou em laços de consanguinidade que perduram

ted in ties of consanguinity that last and give stren-

e dão força a este relacionamento entre os estados.

gth to this relationship between states. In addition,

Além disso já são quase cinco décadas de relação bi-

there are almost five decades of bilateral relations

lateral entre dois estados independentes, onde as

between two independent states, where the two sides

duas partes tem trabalhado no sentido de promover

have been working to promote a fruitful cooperation

uma cooperação profícua para os dois povos e no

for the two peoples and in the multilateral point of

ponto de vista multilateral tem colaborado para a de-

view have collaborated to defend the noblest causes

fesa das mais nobres causas da unanimidade.

of unanimity.

Numa ótica de cooperação económica, estamos na

From a perspective of economic cooperation, we are

execução de um programa estratégico de cooperação,

implementing a strategic cooperation program for a

para um período de 5 anos assinado recentemente.

recently signed 5-year period. This new co-operation

Este novo programa de cooperação em comparação

program compared to previous programs has ceased

com os programas anteriores, deixou de ser um pro-

to be an indicative program of co-operation and has

grama indicativo de cooperação e passou a receber a

come to receive the designation of a strategic pro-

designação de programa estratégico, o que tem a ver

gram, which has to do with the modality of its design.

com a modalidade da sua concepção.

The innovation of this new program was the combina-

A inovação deste novo programa foi a junção dos dois

tion of the two states to discuss, elaborate and even

estados para discutir, elaborar e até mesmo escolher

choose the areas contemplated in this cooperation.

as áreas contempladas nesta cooperação.

The program has increased from € 43 million to € 57.5

O programa teve um incremento no seu envelope fi-

million and we believe that it will be the subject of a

nanceiro que saiu dos 43 milhões de euros e passou

full financial implementation of the program which

para cerca de 57.5 milhões, onde acreditamos que

takes into account the priorities of the governance

possa vir a ser objecto de uma execução financeira

of S. Tomé and Príncipe, of the projects included in

plena do programa, que toma em consideração as

the transformation agenda of S. Tomé and Príncipe

prioridades da governação de S. Tomé e Príncipe, dos

and privileges the areas in which Portugal has what

projectos incluídos na agenda de transformação de

can be called an added value due to its long experien-

S. Tomé e Príncipe e privilegia as áreas em que Por-

ce of cooperation with S. Tomé and the other Palops,

tugal tem no que se pode chamar de uma mais-valia

namely in the areas of education, justice reform and

decorrente da sua experiência longa de cooperação

security and defense.

com S. Tomé e com os demais Palops, nomeadamente as áreas de educação, reforma da justiça e segurança

DIPLOMATIC MAGAZINE | 9


Temos ainda vários acordos bilaterais assinados e cito

We also have a number of bilateral agreements sig-

um de extrema importância que é o acordo de coo-

ned, and I quote one of extreme importance: the Eco-

peração económica, que permite a criação de uma

nomic Cooperation Agreement, which allows for the

comissão de execução do acordo assim como uma

creation of a commission to implement the agree-

unidade de acompanhamento que monitoriza o cres-

ment as well as a monitoring unit monitoring econo-

cimento económico, as questões ligadas às despesas

mic growth, public expenditure issues and inflation,

públicas e a inflação, que graças ao acordo mantém

which thanks to the agreement maintains a curren-

uma paridade cambial entre a moeda de S. Tomé e

cy parity between the S. Tomé and Príncipe currency

Príncipe (Dobra) e o Euro, onde esta paridade fixa en-

(Dobra) and the Euro, where this fixed parity between

tre as duas moedas permitiu que as taxas de inflação

the two currencies allowed the country ’s inflation ra-

de país fiquem muito aquém daquilo a que estávamos

tes to fall far short of what we were accustomed (two

habituados que eram de dois dígitos, e hoje podemos

digits), and today we can say that we are already far

dizer que já estamos muito aquém disto.

behind this.

O que gera também uma capacidade de poder de

What also generates a greater purchasing power

compra maior pelos S. Tomenses e aquece o motor

capacity for the people of S. Tomé and warms the

da economia…

economy ’s engine...

Com certeza. O facto de se conseguir manter a taxa

Certainly. The fact that we can keep the inflation rate

de inflação nos níveis que temos agora ajuda enor-

at the levels we have now helps enormously to boost

memente a fomentar mercado interno e o poder de

the domestic market and the purchasing power of na-

compra dos nacionais.

tionals.

Em que medida a visita do Presidente Marcelo Re-

To what extent can the visit of President Marcelo

belo de Sousa poderá contribuir para o fortaleci-

Rebelo de Sousa contribute to the strengthening of

mento das relações entre os dois estados?

relations between the two states?

As trocas de visitas entre chefes de estado são refle-

The exchanges of visits between heads of state are

xo do bom relacionamento que existe entre os dois

a reflection of the good relationship that exists be-

países. Quando estas visitas se fazem ao mais alto ní-

tween the two countries. When these visits are done

vel, demonstra o patamar de excelência em que estas

at the highest level, it demonstrates the level of exce-

relações se encontram. O Sr. Presidente Marcelo Re-

llence in which these relationships are. The President

belo de Sousa desloca-se a S. Tomé e Príncipe numa

Marcelo Rebelo de Sousa traveled to Sao Tome and

visita de estado a convite do presidente Evaristo de

Principe on a state visit at the invitation of President

Carvalho e vem na sequência em retribuição da visita

Evaristo de Carvalho and is following in retribution

do Sr. Presidente Evaristo de Carvalho a Portugal, em

the visit of President Evaristo de Carvalho to Portugal

maio do ano passado.

in May last year.

Esta visita, além de reforçar a cooperação que pode-

This visit, besides reinforcing the cooperation that we

mos chamar de excelente, vai permitir a aproximação

can call excellent, will allow the approximation be-

entre os dois presidentes e ainda realizar o encontro

tween the two presidents and also hold the meeting

entre as suas delegações técnicas. É do nosso con-

between their technical delegations. It is our knowle-

hecimento que o Sr. Presidente português integra na

dge that the Portuguese President integrates in his

sua delegação equipas da cooperação portuguesa,

delegation teams of Portuguese cooperation, namely

nomeadamente do Instituto Camões e ainda por oca-

the Camões Institute and also during the visit there

sião da visita haverá o encontro empresarial em que

will be business meetings, where businessmen from

os empresários dos dois países analisarão a situação

both countries will analyze the current situation be-

actual das trocas comerciais dos dois países onde dis-

tween the two countries where they will discuss ways

cutirão vias e meios que possam promover ainda mais

and means that can further promote these trade re-

estas relações de trocas comerciais.

lations.

10 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Quais são então os grandes projectos estratégicos

What, then, are the major strategic projects of S.

de S. Tomé e Príncipe para os próximos anos?

Tomé and Príncipe for the coming years?

S. Tomé e Príncipe é uma pequena ilha e pequenos

S. Tomé and Príncipe is a small island and small states

estados são grandes desafios. Temos enormes desa-

are great challenges. We have enormous challenges

fios mas temos a sorte de termos também muitos ac-

but we are fortunate to have many assets as well, one

tivos, um deles é a nossa generosa natureza que cria

of them being our generous nature that creates the

condições propícias para uma agricultura bem-suce-

conditions for a successful agriculture, where clima-

dida, onde condições climatéricas e de solo permitem

tic and soil conditions allow growing the best cocoa

fazer crescer o melhor cacau do mundo. Temos uma

in the world. We have an exclusive economic fishing

zona piscatória económica exclusiva 160 vezes maior

zone 160 times larger than the terrestrial dimension

do que dimensão terrestre do arquipélago e no turis-

of the archipelago and in tourism we have great po-

mo temos grandes potencialidades.

tentialities.

Temos diversos projectos em marcha mas posso des-

We have several projects in progress but I can hi-

tacar um projecto que tem a ver com um outro activo

ghlight a project that has to do with another asset

que o nosso país dispõe que é a localização geográ-

that our country has that is the geographical location

fica do arquipélago e que não tem sido muito apro-

of the archipelago and has not been much use. We

veitado. Estamos estrategicamente situados no Golfo

are strategically located in the Gulf of Guinea. The

da Guiné. Os projectos consistem justamente na ideia

projects consist precisely in the idea of transforming

de transformação de S. Tomé e príncipe num hub de

S. Tomé and Príncipe into a service hub for the sub

prestação de serviços para a sub região, para isto há

region, for this there is a need to consolidate some

a necessidade de consolidar algumas infra estrutu-

infrastructures, so they are two structuring projects

ras, portanto são dois projectos estruturantes que

that consist of the creation of a water port deep for

consistem na criação de um porto de aguas profundas

transshipment of containers and this arises from a

para transbordo de contentores e isto nasce de uma

need to take advantage of our geography but also

necessidade de se tirar maior proveito da nossa geo-

from the almost non-existence of facilities of this na-

grafia mas também da constatação de quase inexis-

ture in this part of the Atlantic.

tência de facilidades desta natureza, nesta parte do atlântico.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 11


Sabe-se que as majors lines de navegação marítima

It is known that the major lines of maritime naviga-

fazem o transbordo de contentores 90% em Marro-

tion transship 90% of containers in Morocco or Spain,

cos ou em Espanha, portanto a criação de um porto

so the creation of a deep water port for transship-

de águas profundas para transbordo de contentores

ment of containers is one of the strong bets to trans-

é uma das apostas fortes para transformar o país num

form the country into a hub of port services to this

hub de serviços portuários para esta zona do atlân-

area of the Atlantic.

tico.

Another

Outro projecto também estruturante e complementar

has to do with an aviation hub that is efficient and

tem a ver com um hub de aviação que seja eficiente

cost-effective. It would improve São Tomé and Prín-

e eficaz em termos de custos. Passaria pela melho-

cipe’s international airport, creating comfort condi-

ria do aeroporto internacional de S. Tomé e Príncipe,

tions for passengers in transit with the proposal of in-

criando condições de conforto para os passageiros

serting a transit hotel for these same passengers, as

em trânsito com a proposta de inserir um hotel de

well as the expansion of the lane, creating conditions

transito para estes mesmos passageiros, bem como

for other opportunities to be created of business in S.

a ampliação da pista, criando condições para que

Tomé and Príncipe. Of course, you would not think of

nasçam outras oportunidades de negocio em S. Tomé

an aviation hub without the creation of a sub-regio-

e Príncipe. Naturalmente não se pensaria num hub

nal airline, creation of aircraft maintenance services,

de aviação sem a criação de uma companhia aérea

cargo services and other inherent airport activities.

sub regional, criação de serviços de manutenção de aeronaves, serviços de cargo e outras actividades aeroportuárias inerentes.

12 | DIPLOMATIC MAGAZINE

structuring

and

complementary

project


Dentro deste cenário, qual é a importância e a per-

Within this scenario, what is the importance and re-

tinência da criação de uma Câmara de Comercio Por-

levance of the creation of a Portugal - São Tomé and

tugal – S. Tomé e Príncipe?

Príncipe Chamber of Commerce?

A Câmara de Comercio e Indústria Portugal – S. Tomé

The Chamber of Commerce and Industry Portugal - S.

e Príncipe nasce em boa altura e virá certamente con-

Tomé and Príncipe is born at a good time and will

tribuir bastante para a promoção das relações econó-

certainly contribute a lot to the promotion of econo-

micas entre os dois países, de maneira que a sua ac-

mic relations between the two countries, so that its

tuação servirá a economia e os empresários dos dois

action will serve the economy and businessmen of the

países.

two countries.

A pertinência justifica-se com a potencialidade de

Relevance is justified by the potential for growth in

crescimento para as trocas comerciais. S. Tomé e Prin-

trade. S. Tomé e Principe is the 149th supplier of Por-

cipe é o 149º fornecedor de Portugal e é apenas o 55º

tugal and is only the 55th customer of Portugal, so

cliente de Portugal, portanto há aqui uma grande mar-

there is a great margin of growth here in which the

gem de crescimento em que a Camara de Comercio e

Chamber of Commerce and Industry can contribute.

Industria poderá contribuir.

In order to do this, the chamber needs to have a look

Para tal a camara precisa ter um olhar para as duas

at both realities, considering that we have a country

realidades, tendo em conta que temos um país com

with a small market but with attributes that taken

um mercado pequeno mas com atributos que tidos em

into account can largely compensate this small mar-

consideração podem compensar largamente este mer-

ket, namely social peace and political stability, which

cado pequeno, nomeadamente a paz social e estabi-

puts us within two hours of a potential market of

lidade politica, a situação geográfica estratégica que

around 300 million consumers with a GDP of more

nos situa a duas horas de um potencial mercado de

than 750 billion dollars per year and, on the other

cerca de cerca de 300 milhões de consumidores com

hand, Portugal in the face of the adversity of the cri-

um PIB de mais de 750 mil milhões dólares por ano

sis is currently in rapid growth, where public policies

e por outro lado, Portugal diante da adversidade da

encourage growth and encourage the export and in-

crise encontra-se actualmente em franco crescimento,

ternationalization of Portuguese companies.

onde as políticas publicas incentivam o crescimento

It is with a look under these two realities that the

e incentivam a exportação e internacionalização das

chamber of commerce must find ways of communica-

empresas portuguesas.

ting between these two realities.

É com um olhar sob estas duas realidades que a camara de comércio deve encontrar vias comunicantes entre estas duas realidades. Tendo em conta tudo o que acaba de afirmar, porque

Given all that has just been said, why should the

devem os portugueses investir em S. Tomé e Prínci-

Portuguese invest in S. Tomé and Príncipe?

pe?

First of all for the various business opportunities

Primeiramente pelas diversas oportunidades de negó-

where I highlight tourism and ecotourism, agriculture

cios onde destaco o turismo e a vertente de ecoturis-

where our strength is cocoa and spices and also hi-

mo, a agricultura onde o nosso forte é o cacau e as

ghlight the area of fishing and floriculture. Sao Tome

especiarias e destaco ainda a área da pesca e floricul-

and Principe will always be a hospitable environment

tura. São Tomé e Príncipe será sempre um ambiente

for foreigners, especially for the Portuguese who

hospitaleiro para os estrangeiros, sobretudo para os

want to undertake in our country, any Portuguese bu-

portugueses que quiserem empreender no nosso país,

sinessman in Sao Tome would certainly feel at home.

qualquer empresário português em São Tomé sentir-

Thanks to the reforms in the tax legislation that the

se-ia certamente em casa.

government is currently carrying out, a favorable mo-

Graças às reformas na legislação fiscal que o governo

ment arises for a good business environment, with le-

está actualmente a levar a cabo, surge um momento

gislation that is more facilitative for investors.

propício para um óptimo ambiente de negócios, com uma legislação mais facilitadora para os investidores.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 13


No sentido inverso, como analisa a importância da

In the opposite sense, how do you analyze the im-

diáspora S. Tomense ?

portance of the Diaspora of São Tomé?

Nós infelizmente não temos ainda uma noção esta-

We unfortunately do not yet have a real statistical

tística real, porque nós até hoje não conseguimos or-

notion because we have not been able to organize a

ganizar um recenseamento da diáspora, mas temos

Diaspora census yet, but we know that a large part of

conhecimento de que grande parte da nossa popu-

our population residing abroad in countries like An-

lação residente no exterior em países como Angola,

gola, Gabon and Equatorial Guinea are the concen-

Gabão, Guiné Equatorial que são os pontos de con-

tration points of the Diaspora closer to São Tomé and

centração da diáspora mais próximos de São Tomé e

in Europe we have Portugal, where we estimate that

na Europa temos Portugal, onde estimamos que serão

there will be more than 25 thousand S. Tomé’s citi-

mais de 25 mil cidadãos S. Tomenses, apesar de nos

zens, although the SEF only registers 8 thousand will

registos do SEF serem contabilizados 8 mil devido ao

be counted due to the recent migratory flow to the

fluxo migratório recente para o reino unido, entre

united kingdom, among other reasons, like old scho-

outras razões, como antigos estudantes bolseiros ou

larship students or not, who eventually acquired the

não, que acabaram por adquirir a nacionalidade por-

Portuguese nationality. In this sense we have a Dias-

tuguesa. Neste sentido temos uma diáspora bastante

pora very educated and capable of being able to help

instruída e capaz de poder ajudar S. Tomé e príncipe

S. Tomé and prince even being outside.

mesmo estando fora. Alguma mensagem que queira deixar sobre esta boa

Any message you want to leave about this good re-

relação que São Tomé tem com Portugal?

lationship that São Tomé has with Portugal?

Primeiramente saudar a constituição da camara de

First of all, I welcome the constitution of the cham-

comércio e industria Portugal – S. Tomé e Príncipe,

ber of commerce and industry Portugal - S. Tomé and

creio que é um dos poucos países de expressão por-

Príncipe; I believe that it is one of the few Portuguese

tuguesa em

spoken language countries in Africa that did not yet

África que ainda não tinha uma entidade constituída

have such an entity. I believe we are going through

com este cariz. Acredito que estamos a atravessar um

a time of great closeness between the two countries

momento de grande proximidade entre os dois países

and we believe that relations will become stronger

e acreditamos que as relações vão se tornar cada vez

and stronger. Thanks to increased air links, Portugal

mais fortes. Graças ao aumento das ligações aéreas,

is by far the largest tourist emitter for S. Tomé and

Portugal é hoje de longe o maior emissor de turistas

Príncipe. With this in mind, the authorities have ob-

para S. Tomé e Príncipe. Tendo isto em conta as auto-

viously done everything to facilitate this mobility in

ridades S. Tomenses obviamente tem feito tudo para

order to exempt all Portuguese and other nationali-

facilitar esta mobilidade no sentido de isentar a to-

ties from the European Union from needing visas for

dos os Portugueses e outras nacionalidades da união

a period of less than 15 days. I believe that all St.

europeia a necessidade de vistos para um período in-

Thomas are happy with this ever greater proximity

ferior a 15 dias. Creio que todos os S. Tomenses estão

between the two countries and with this great rela-

felizes com esta proximidade cada vez maior entre

tionship of friendship between the two peoples.

os dois países e com esta grande relação de amizade entre os dois povos.

14 | DIPLOMATIC MAGAZINE


ESPECIALISTAS EM FUSÕES E AQUISIÇÕES . Fusões & Aquisições . Corporate Finance . Reorganização Empresarial . Compra e Venda de Empresas . Joint Ventures e Expansão Internacional . Avaliação de Empresas e Projetos de Investimento

+351 229 395 009 | info@nbbadvisors.com

www.nbbadvisors.com

DIPLOMATIC MAGAZINE | 15


NEGÓCIOS

Dossier São Tomé e Príncipe

São Tomé and Príncipe File

Texto: AICEP

Área: 1 001 km2 (São Tomé - 859 km2; Príncipe - 142 km2) População: 203 milhares de habitantes (FMI, 2015) Densidade populacional: 202,8 hab./km2 Designação oficial: República Democrática de São Tomé e Príncipe Capital: São Tomé – 64.981 habitantes Religião: A maioria da população professa o cristianismo e cerca de 83% pertence à igreja católica Língua: A língua oficial é o português, mas são falados alguns dialetos locais Unidade monetária: Dobra (STD) 1 EUR = 24.500 STD (paridade fixa desde 1 de janeiro de 2010) Hora Local: Corresponde ao UTC. Em relação a Portugal, São Tomé e Príncipe tem a mesma hora no horário de inverno e menos uma hora no horário de verão. Corrente Elétrica: 220 volts AC Pesos e Medidas: É utilizado o sistema métrico.

16 | DIPLOMATIC MAGAZINE

Area: 1 001 km2 (Sao Tome - 859 km2, Prince - 142 km2) Population: 203 thousand inhabitants (IMF, 2015) Population density: 202.8 inhab./km2 Official name: Democratic Republic of São Tomé and Príncipe Capital: São Tomé – 64.981 inhabitants Religion: Most of the population professes Christianity and about 83% belong to the Catholic Church Language: The official language is Portuguese, but some local dialects are spoken Currency: Bending (STD) EUR 1 = STD 24,500 (parity fixed since 1 January 2010) Local Time: Corresponds to UTC. In relation to Portugal, São Tomé and Príncipe has the same time in winter time and one hour in summer time. Electrical Current: 220 volts AC Weights and Measures: The metric system is used.


Horários de Funcionamento Serviços Públicos: Os serviços públicos funcionam de segunda-feira a sexta-feira, entre as 7h00 e as 15h30. Encerram para almoço entre as 12h00 e as 14h00. Comércio: O comércio tradicional funciona de segunda-feira a sexta-feira, entre as 6h00 e as 17h30/20h, dependendo do negócio. A hora de almoço ocorre entre as 12h00 e as 15h00. Bancos: Os bancos funcionam de segunda-feira a sexta-feira (algumas agências abrem ao sábado), abrindo às 7h45 e encerrando entre 15h00 e as 16h00. Não encerram para almoço. Formalidades na Entrada: É necessário um visto válido ou autorização de trabalho, que em Portugal pode ser obtido na Embaixada de São Tomé e Príncipe em Lisboa e nos Consulados em Coimbra ou no Porto. Os vistos de curta-duração, podem ser solicitado através de um pedido de autorização no website dos Serviços deMigração e Fronteiras de São Tomé e Príncipe (http://www.smf.st/virtualvisa/). Caso seja aprovado, o requerente receberá uma autorização, via email, que deverá ter consigo à chegada a São Tomé e Príncipe para lhe ser concedido o visto, com um custo administrativo de 20€. Aguarda-se que brevemente seja extinta a necessidade de visto, a aplicar em estadias por um período de 15 dias. É necessário ter em atenção que o passaporte deve ser válido, pelo menos, 6 meses a contar da data de entrada em São Tomé e Príncipe, e que a permanência, para além da validade do visto, bem como atividades fora do seu âmbito, acarretam o pagamento de uma multa. Os estrangeiros que pretendam exercer atividade laboral ou empresarial em São Tomé e Príncipe deverão solicitar um visto de trabalho. Este visto exige a existência prévia de um vínculo a uma empresa sedeada em São Tomé e Príncipe. É aconselhável abordar o processo de concessão do visto com alguma antecedência, para garantir que o mesmo seja concedido atempadamente. De notar que, à saída do país, é cobrada uma taxa aeroportuária de 20€.

Hours of operation Public Services: Public services run from Monday to Friday, between 7:00 AM and 3:30 PM. They close for lunch between 12.00 and 14.00. Commerce: The traditional trade operates from Monday to Friday, between 6am and 5.30pm, depending on the business. Lunch time is between 12 noon and 3:00 p.m. Banks: Banks operate from Monday through Friday (some branches open on Saturday), opening at 7:45 am and closing between 3:00 p.m. and 4:00 p.m. Do not close for lunch. Entry formalities: A valid visa or work permit is required, which in Portugal can be obtained at the São Tomé and Príncipe Embassy in Lisbon and at the Consulates in Coimbra or Porto. Short-term visas can be requested through an application for authorization on the website of the Migration and Borders Services of São Tomé and Príncipe (http://www.smf.st/virtualvisa/). If approved, the applicant will receive an authorization, via email, that he / she must have with him / her upon arrival in São Tomé and Príncipe to be granted the visa, at an administrative cost of € 20. It is hoped that the visa requirement will be extinguished soon, to be applied in stays for a period of 15 days. It should be noted that the passport must be valid for at least 6 months from the date of entry into Sao Tome and Principe, and that the stay, beyond the validity of the visa, as well as activities outside its scope, entail the payment of a fine. Foreigners who wish to work or work in São Tomé and Príncipe must apply for a work visa. This visa requires the prior existence of a link to a company based in São Tomé and Príncipe. It is advisable to approach the visa granting process well in advance to ensure that it is granted in a timely manner. It should be noted that, when leaving the country, an airport charge of € 20 is charged.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 17


Situação Económica e Perspetivas Com uma população avaliada, em 2015, em cerca de 203 mil habitantes distribuídos por 1 001 Km2, São Tomé e Príncipe possui uma economia de dimensão reduzida, que se caracteriza por ter uma estreita base de produção e exportação e por ser muito vulnerável aos choques externos e ainda fortemente dependente dos fluxos de ajuda internacional. Contudo, a sua localização privilegiada no Golfo da Guiné e o facto de estarem previstos ou em curso diversos projetos estruturantes constituem fatores cruciais para o seu desenvolvimento e para converter o arquipélago numa plataforma logística para os mercados da região, ricos em recursos minerais, madeiras, café e cacau. Acresce que São Tomé e Príncipe beneficia ainda de um tratamento preferencial no acesso a diversos mercados externos, especialmente à União Europeia (UE) e aos Estados Unidos da América (EUA). A base exportadora do país, constituída principalmente pelo cacau, pelas reexportações (de mercadorias que passam pelo seu território) e pelo sector emergente do turismo, embora em crescimento, é diminuta e está fortemente dependente de bens importados, o que torna a economia muito dependente da ajuda externa. Com a abertura de novas unidades hoteleiras aumentam as receitas do turismo, com reflexos positivos no saldo da balança de serviços, com este a compensar a subida da importação de serviços destinados a projetos de infraestruturas e desenvolvimento do sector hoteleiro. Relações Económicas com Portugal Nas exportações portuguesas para São Tomé e Príncipe por grupos de bens, os produtos alimentares ocupam a primeira posição (21,1% do total em 2016), seguindo-se as máquinas e aparelhos (20,9%), os produtos agrícolas (18,2%), os metais comuns (7,8%) e os produtos químicos (7,5%). Os cinco primeiros agrupamentos representaram, em conjunto, 75,5% do valor global das exportações. Segundo os dados do INE, nos últimos cinco anos, o número de empresas portuguesas exportadoras de bens para São Tomé e Príncipe aumentou quase sempre, diminuindo apenas em 2014 face ao ano anterior (uma variação percentual de -1,1%). Assim, o número de empresas exportadoras registou um crescimento de 11,1% de 2011 para 2015, passando de 1 120 empresas para 1 260 empresas.

18 | DIPLOMATIC MAGAZINE

Economic Situation and Perspectives With a population estimated in 2015, in about 203 thousand inhabitants distributed in 1 001 Km2, São Tomé and Príncipe has a small economy, characterized by having a narrow base of production and export and being very vulnerable to shocks and is still heavily dependent on international aid flows. However, its privileged location in the Gulf of Guinea and the fact that several structuring projects are planned or underway are crucial factors for its development and to turn the archipelago into a logistics platform for the region’s markets rich in mineral resources, coffee and cocoa. In addition, São Tomé and Príncipe also benefits from preferential treatment in access to various external markets, especially the European Union (EU) and the United States of America (USA). The country’s export base, consisting mainly of cocoa, re-exports (of goods that pass through its territory) and the emerging tourism sector, although growing, is small and heavily dependent on imported goods, which makes the economy very dependent of foreign aid. With the opening of new hotel units, revenues from tourism have increased, with positive effects on the balance of services, which offset the increase in imports of services for infrastructure projects and development of the hotel sector. Economic Relations with Portugal In Portuguese exports to São Tomé and Príncipe by groups of goods, food products ranked first (21.1% of the total in 2016), followed by machinery and equipment (20.9%), agricultural products (18% , 2%), common metals (7.8%) and chemicals (7.5%). The first five groupings together accounted for 75.5% of the total value of exports. According to INE data, in the last five years, the number of Portuguese companies exporting goods to São Tomé and Príncipe has almost always increased, decreasing only in 2014 compared to the previous year (a percentage change of -1.1%). As a result, the number of exporting companies increased by 11.1% from 2011 to 2015, from 1 120 companies to 1 260 companies.

Embaixada de São Tomé e Príncipe em Portugal Av. 5 de Outubro, Nº 35, 4º andar 1050-047 Lisboa Tel.: +351 218 461 917 | Fax: +351 218 461 895 E-mail: embaixada@emb-saotomeprincipe.pt Site: http://www.emb-saotomeprincipe.pt/ Embaixada de Portugal em São Tomé e Príncipe Av. Marginal 12 de julho C.P. 173 São Tomé - São Tomé e Príncipe Tel.: +239 222 11 30 E-mail: stome@mne.pt


Turismo O sector do turismo representa cerca de 5% do PIB de São Tomé e Príncipe. Segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), o número de turistas que visitaram o país em 2012 (último ano disponível) não foi além de treze mil. Portugal foi o principal emissor de turistas, tendo representado cerca de 45% do total, seguindo-se Angola (14%), França (6%), Estados Unidos da América (4%), Cabo Verde (3%) e Reino Unido (3%). Por regiões, a Europa contribuiu com 64% dos turistas, ficando o continente africano em segundo lugar, com 27% do total. De acordo com as estimativas do World Travel & Turism Council8, no período 2014-2016 o número de chegadas de turistas que visitaram o país terá, anualmente, atingido perto de 50 000. De salientar que a partir de 2000 verificou-se uma preocupação particular, por parte das autoridades são-tomenses, com a dinamização do turismo, passando a ser oficialmente considerado como sector estratégico e importante promotor de transformações socioeconómicas internas, fundamentalmente ao nível da educação, da saúde e das infraestruturas, contribuindo assim para a melhoria das condições de vida da população. O turismo é uma das grandes potencialidades do arquipélago, que permanece com oportunidades a explorar, em particular, nas áreas do Ecoturismo e do Turismo balnear e de cidade.

Tourism The tourism sector accounts for about 5% of São Tomé and Príncipe’s GDP. According to the World Tourism Organization (WTO), the number of tourists who visited the country in 2012 (last year available) was not more than thirteen thousand. Portugal was the main emitter of tourists, representing about 45% of the total, followed by Angola (14%), France (6%), the United States of America (4%), Cape Verde (3%) and the United Kingdom (3%). By regions, Europe contributed 64% of the tourists, with the African continent in second place, with 27% of the total. According to estimates from the World Travel & Tourism Council8, in the period 2014-2016 the number of arrivals of tourists who visited the country will have reached about 50,000 annually. It should be noted that since 2000, there has been a particular concern on the part of the São Toméan authorities with the promotion of tourism, becoming officially considered a strategic sector and an important promoter of internal socio-economic transformations, mainly in education, health and infrastructure, thus contributing to the improvement of the population’s living conditions. Tourism is one of the great potential of the archipelago, which remains with opportunities to explore, in particular, in the areas of Ecotourism and Beach tourism and city.

Aicep - Portugal Global - Lisboa Av. 5 de Outubro, 101 1050-051 Lisboa – Portugal Tel.: +351 217 909 500 E-mail: aicep@portugalglobal.pt Site: http://www.portugalglobal.pt Aicep - Portugal Global - São Tomé e Príncipe Av. Marginal 12 de julho C.P. 173 São Tomé - São Tomé e Príncipe Tel.: +239 222 11 30/ 988 81 55 E-mail: antonio.aroso@portugalglobal.pt

DIPLOMATIC MAGAZINE | 19


LAZER E TURISMO

Destino São Tomé e Príncipe

São Tomé and Príncipe Destination

Sugestões de Alojamento Accommodation Suggestions

Pestana São Tomé São Tomé www.pestana.com/pt/hotel/pestana-sao-tome

O Pestana São Tomé é um hotel 5 estrelas localizado na ilha de São Tomé, situado à beira-mar com vistas panorâmicas sobre o mar. A apenas a 1 km do centro de S. Tomé e a 1 minuto da praia. Localizado na baía de Ana Chaves, entre embaixadas, universidades, palácios e assembleias, é o local ideal para umas férias tropicais. Durante a sua estadia pode usufruir de uma piscina panorâmica sem fim, sobranceira ao mar, praia privada, centro de mergulho e pesca desportiva, Health Club/SPA e ginásio. Os quartos têm uma decoração elegante e estão equipados com televisão e internet wi-fi gratuita.

Pestana Sao Tomé is a 5 Star hotel located on the island of São Tomé, on the seafront with panoramic views of the sea. Just 1 km from the center of S. Tomé and 1 minute from the beach. Located in the bay of Ana Chaves, between embassies, universities, palaces and assemblies, it is the ideal place for a tropical vacation. During your stay you can enjoy an endless panoramic swimming pool, overlooking the sea, private beach, diving center and sport fishing, Health Club / SPA and gym. Rooms are elegantly decorated and equipped with a TV and free Wi-Fi internet.

Pestana Equador Ilhéu das Rolas www.pestana.com/pt/hotel/pestana-equador

O Pestana Equador fica situado no Ilhéu das Rolas, a um minuto a pé da praia e a cerca de 75 km da capital de São Tomé e Príncipe. É um verdadeiro paraíso natural com praias de areia branca, para umas férias românticas, desportivas ou lazer. O acesso é feito unicamente por barco, a partir de Porto Alegre, (Ponta Baleia) na ilha de São Tomé. Este mini resort dispõe de acesso direto para a praia. Para as suas refeições tem ao seu dispor um restaurante e dois bares. Todos os quartos têm uma vista incrível com relvado e um alpendre e dispõem de acesso à internet wi-fi gratuita, ar condicionado e água fresca. The Pestana Equador is located on Ilha das Rolas, one minute’s walk from the beach and about 75 km from São Tomé and Príncipe’s capital. It is a true natural paradise with white sand beaches for a romantic, sporting or leisure holiday. The access is made only by boat, from Porto Alegre, (Ponta Baleia) on the island of São Tomé. This mini resort has direct access to the beach where you can enjoy the sun loungers. Enjoy the salt water pool, relax in the SPA and have fun in the volleyball court. For dining there is a restaurant and two bars. All rooms have incredible views with a lawn and a porch and offer free wi-fi, air conditioning and fresh water.

20 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Omali São Tomé São Tomé www.omalilodge.com

Para umas férias soalheiras numa ilha repleta de experiências culturais e magníficas paisagens, este hotel é simplesmente imbatível. Alojado na Baía da Praia Lagarto, na ilha de São Tomé, este luxuoso hotel é um magnífico refúgio tropical. Os hóspedes poderão também mergulhar no fantástico mundo subaquático, e explorar a ilha com as suas magníficas cascatas e praias de areia branca e negra, penhascos, florestas tropicais, e o Parque Natural de Obo. Os hóspedes poderão banquetear-se com a magnífica gastronomia internacional e desfrutar de maravilhosas vistas sobre o mar a partir do bar do hotel. Os quartos são espaçosos, modernos e confortáveis, com camas de qualidade, casa de banho privativa e sala de espera, e vista sobre a cintilante piscina exterior.

For a sunny holiday on an island filled with cultural experiences and magnificent scenery, this hotel is simply unbeatable. Housed in the bay of Praia Lagarto on the island of São Tomé, this luxurious hotel is a magnificent tropical hideaway. Guests can also immerse themselves in the fantastic underwater world and explore the island with its magnificent waterfalls and white and black sand beaches, cliffs, tropical forests, and the Obo Natural Park. Guests can feast on the magnificent international cuisine and enjoy wonderful sea views from the hotel bar. The rooms are spacious, modern and comfortable with quality beds, private bathroom and waiting room, and views over the sparkling outdoor swimming pool.

Club Santana Beach & Resort Santana http://clubsantana.com

Com acesso Wi-Fi gratuito em toda a propriedade, o Club Santana Beach & Resort dispõe de acomodações em Santana, a 11 km de São Tomé. O resort tem uma piscina virada para o mar e uma área de praia privada. Cada quarto deste resort está equipado com ar condicionado, televisão de ecrã plano, mini-bar, cofre e comodidades para preparar chá e café. Cada bungalow inclui um terraço privado com 2 terraços para banhos de sol. Há um serviço de transporte para a cidade disponível 3 vezes por dia. Este resort dispõe de comodidades para desportos aquáticos, tais como aulas de hidroginástica, canoa, caiaque e remos. Está disponível um serviço de aluguer de carros. With free Wi-Fi throughout the property, Club Santana Beach & Resort offers accommodation in Santana, 11 km from São Tomé. The resort has a swimming pool facing the sea and a private beach area. Each room at this resort is equipped with air conditioning, a flat-screen TV, minibar, safe and tea and coffee making facilities. Each bungalow includes a private terrace with 2 terraces for sunbathing. There is a shuttle service to the city available 3 times a day. This resort offers water sports facilities such as water aerobics, canoeing, kayaking and paddling. A car rental service is available. DIPLOMATIC MAGAZINE | 21


SOCIEDADE

O Auto de Floripes

The Auto de Floripes Mário Máximo

Escritor e Gestor de Assuntos da Lusofonia

São Tomé e Príncipe é um arquipélago muito espe-

São Tomé and Príncipe is a very special archipelago.

cial. Estar na ilha de S. Tomé ou na Ilha do Príncipe

Being on the island of S. Tomé or on the island of

é uma experiência única. Foi esse o privilégio que eu

Príncipe is a unique experience. That was the privi-

tive em 2009. Decorria o mês de agosto e pude apan-

lege I had in 2009. It was the month of August and I

har as festas em honra de S. Lourenço ou o Auto de

was able to participate on the parties in honor of S.

Floripes. O dia 15 de agosto é o dia de S. Lourenço

Lourenço or the “Auto de Floripes”. August 15 is the

e é nesse dia que o Auto de Floripes é celebrado na

day of S. Lourenço and it is on this day that the “Auto

Ilha do Príncipe. Trata-se de uma festa popular com

de Floripes” is celebrated in the island of Príncipe.

raízes em Viana do Castelo (há mais de duzentos e

It is a popular party with roots in Viana do Castelo

cinquenta anos), mais precisamente no Lugar das

(more than two hundred and fifty years), more preci-

Neves. Através de um fenómeno de aculturação tor-

sely in the Lugar das Neves. Through a phenomenon

nou-se uma celebração assumida pelo povo da Ilha

of acculturation it became a celebration assumed by

do Príncipe. Um fenómeno que levou a alterações es-

the people of the island of Príncipe. A phenomenon

téticas profundas relativamente ao auto exibido no

that led to profound aesthetic changes relative to

Lugar das Neves.

the self exhibited in Lugar das Neves.

O enredo do Auto de Floripes tem o seu núcleo princi-

The plot of the “Auto de Floripes” has its main core in

pal numa querela entre o exército do Imperador Car-

a quarrel between the army of Emperor Charlemag-

los Magno e um exército turco de origem desconheci-

ne and a Turkish army of unknown origin. As main

da. Como personagens principais emerge o cavaleiro

characters emerges the Christian knight Oliveiros

cristão Oliveiros e o Rei de Alexandria, Ferrabrás. No

and the King of Alexandria, Ferrabrás. At first, the

início, a vitória pertence a Oliveiros mas logo depois

victory belongs to Oliveiros but soon after is being

vem a ser preso numa emboscada do exército tur-

arrested in an ambush of the Turkish army. During

co. Durante a ação teatral vão decorrendo diversas

the theatrical action several embassies are taking

embaixadas para que as divergências acabem por se

place so that the divergences end up being solved.

resolver. Até que surge Floripes, filha do Rei turco

Until Floripes appears, daughter of the Turkish King

(Almirante Balaão) que, caída por amores por um cer-

(Admiral Balaão) that, falling in love with a certain

to cavaleiro cristão,vem a trair o pai e, enfeitiçando

Christian horseman, comes to betray the father and,

o carcereiro, solta os prisioneiros e casa com Olivei-

enchanting the jailer, releases the prisoners and ma-

ros. Desenrola-se, ainda, uma batalha onde os cris-

rry Oliveiros. There is also a battle where Christians

tãos vencem os turcos mas estes vêm a ser libertados

defeat the Turks, but they are released after accep-

após aceitarem a conversão. Tudo acaba numa festa

ting Christian conversion. Everything ends up in an

imensa e numa dança de apoteose.

immense party and a dance of apotheosis.

membros da rede, no sentido de que Portugal possa

In short, a unique spectacle in both Lugar das Neves

beneficiar da mobilização activa da sua diáspora de

and in the island of Príncipe. The “Auto de Floripes”,

influência.

in a delegation coming directly from island of Prín-

Enfim, um espetáculo único quer no Lugar das Neves,

cipe, was in Portugal at Expo 98 and in May 2009

quer na Ilha do Príncipe. O Auto de Floripes, numa

(this time at my invitation, to be at the Malaposta

delegação vinda diretamente da ilha do Príncipe, es-

Cultural Center).

teve em Portugal na Expo 98 e em maio de 2009 (nesta segunda vez a meu convite, para estar no Centro Cultural Malaposta).

22 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Se em Portugal as Delegações oriundas da Ilha do

If in Portugal the delegations from island of Príncipe

Príncipe criaram espetáculo e emoção com a exibição

created spectacle and emotion with the exhibition of

do também chamado Auto de S. Lourenço, na Ilha do

the also called “Auto de S. Lourenço”, in island of

Príncipe tudo é muito mais intenso; pois que todo um

Príncipe everything is much more intense; because

povo sai à rua para participar numa festa grandio-

a whole town goes out to participate in a grandio-

sa que sente como sua mesmo não sabendo explicar

se party that feels like its own not knowing how to

bem o porquê. Diga-se que na Ilha de S. Tomé existe

explain why. It is said that on the Island of S. Tomé

espetáculo semelhante, denominado “ Tchiloli” ou “A

there is a similar spectacle, called “ Tchiloli” or “ The

Tragédia do Marquês de Mântua e do Príncipe Carlos

Tragedy of the Marquis of Mantua and Prince Char-

Magno”.

lemagne”.

Com esta pequena descrição quis sublinhar a riqueza

With this brief description I wanted to underline the

cultural do arquipélago de S. Tomé e Príncipe. Um te-

cultural richness of the archipelago of S. Tomé and

rritório que mesmo juntando as duas ilhas que o com-

Príncipe. A territory that even joining the two islands

põem é, territorialmente, de pequenas dimensões e

that comprise it, is territorially small in size and has

tem uma população de cerca de 200.000 habitantes

a population of about 200.000 inhabitants (in Island

(na Ilha do Príncipe são apenas cerca de 6.000). Uma

of Príncipe there are only about 6.000). A special

palavra especial para o Presidente do Governo Regio-

word for the President of the Regional Government

nal da ilha do Príncipe, Engº. José Cardoso Cassandra.

of Island of Príncipe, Eng. José Cardoso Cassandra. A

Um homem de cultura e um político com muito senti-

man of culture and a politician with a great sense of

do de estado e de defesa dos interesses do seu povo.

state and defense of the interests of his people. I was

Pude privar com ele em diversas situações, todas elas

able to deprive him in many situations, all of them

muito gratificantes.

very gratifying.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 23


S. Tomé e Príncipe está em busca de um caminho só-

S. Tomé and Príncipe are looking for a solid path to

lido para o seu futuro. São muitas as individualidades

their future. There are many individuals of high rele-

de alta relevância que podemos salientar. Marcelo

vance that I can highlight. Marcelo da Veiga, Alda do

da Veiga, Alda do Espírito Santo, Manuela Margarido

Espírito Santo, Manuela Margarido (writers who are

(escritores que já não estão entre nós); ou Inocên-

no longer among us), or Inocência Mata and Maria

cia Mata e Maria das Neves mulheres da academia e

das Neves women of the academy and national and

da vida pública nacional e internacional. Atingiram,

international public life. They have consistently at-

de modo reiteradamente reconhecido, níveis de ex-

tained levels of excellence in their work.

celência no seu labor.

It should be noted that Maria das Neves (who was

Refira-se que Maria das Neves (que foi Ministra

Minister and Head of Government of S. Tomé and

e Chefe de Governo de S. Tomé e Príncipe) douto-

Príncipe) was recently graduated from Universida-

rou-se, recentemente, na Universidade Nova de Lis-

de Nova de Lisboa, presenting a very judicious and

boa, apresentando um trabalho muito judicioso e ela-

elaborate work on what could be a strategy of its

borado acerca do que pode vir a ser uma estratégia

country. The title of the thesis is as follows: “São

de desenvolvimento para o seu país. O título da tese

Tomé and Príncipe as a Regional Gateway ”. It is an

é o que segue: “São Tomé e Príncipe Como Um Ga-

approach that creates a focus on the oriented and

teway Regional”. Trata-se de uma abordagem que cria

sustainable internationalization of São Tomé and

um enfoque na internacionalização orientada e sus-

Príncipe’s economy. I close this chronicle by sending

tentável da economia de S. Tomé e Príncipe.

a very special hug to all my friends from S. Tome and

Termino esta crónica enviando um abraço muito es-

Principe. They are people that I hold in my heart for

pecial a todas as minhas amigas e amigos oriundos

their human quality and for the excellence of their

de São Tomé e Príncipe. São pessoas que guardo no

citizenship!

coração pela sua qualidade humana e pela excelência da sua cidadania!

Thomas Iwainski

24 | DIPLOMATIC MAGAZINE


NEGÓCIOS

Salão Internacional Português

Portuguese International Trade Show

Criado no seio do Best Com Group, o projeto SIP é

Created at the heart of Best Com Group, the SIP pro-

uma porta de entrada offshore para o tecido empre-

ject is an offshore portal for the Portuguese business

sarial português e em simultâneo um acontecimento

community and simultaneously a dynamic event in

dinâmico junto da diáspora portuguesa.

the Portuguese Diaspora.

Estruturado numa equipa com larga experiencia in-

Structured in a team with extensive international

ternacional e no segmento de grandes eventos, o SIP

experience and in the segment of major events, the

assume um caracter itinerante com base na excelên-

SIP assumes an itinerant character based on the ex-

cia e knowHow dos empresários e instituições por-

cellence and knowhow of Portuguese entrepreneurs

tuguesas. Apesar de se tratar de um projeto privado

and institutions. Although it is a private project, the

o SIP conquistou a confiança das diferentes tutelas

SIP has won the trust of the different institutional

institucionais e corporativas portuguesas, um selo de

and corporate authorities in Portugal, a seal of qua-

qualidade e prestígio determinante para o sucesso do

lity and prestige that is decisive for the success of

SIP.

the SIP.

A estratégia do Best Com Group para o SIP assenta

The strategy of Best Com Group for the SIP is based

numa lógica de “produto de valorização e promoção”

on a logic of “valorization and promotion product ”

do que Portugal e os Portugueses tem de melhor para

of the best that Portugal and the Portuguese have

oferecer ao mundo nas suas mais diversificadas áreas.

to offer the world in its most diversified areas. The

Pretende-se gerar, através do universo de conheci-

goal is to generate, through the group’s knowledge

mento e comunicação do grupo, um reconhecimento

and communication universe, a homogeneous inter-

internacional homogéneo do conceito, um aconteci-

national recognition of the concept, a cross-cutting

mento transversal onde os parceiros e apoios institu-

event where institutional partners and supports in-

cionais interagem e amplificam a identidade do SIP e

teract and amplify the identity of the SIP and the

do destino Portugal.

destination Portugal.

Sob o formato de salão comercial e centro de expo-

Under the format of a commercial hall and exhibi-

sições o SIP é uma plataforma de negócios e de in-

tion center, SIP is a platform for business and inter-

ternacionalização de Portugal em termos económicos

nationalization of Portugal in economic and cultural

e culturais, uma mostra dinâmica e global do conhe-

terms, a dynamic and global showcase of knowledge

cimento e do “made in Portugal”.

and “made in Portugal”.

Assumindo uma logica comercial focada no “business

Assuming a business logic focused on business to bu-

to business” o conceito integra ainda uma estratégia

siness, the concept also integrates a satellite strate-

satélite baseada na cultura e nas artes, um veiculo

gy based on culture and the arts, an important and

importante e eficaz de promoção de Portugal nos

effective vehicle to promote Portugal in the different

diferentes destinos onde o SIP tem lugar. Com uma

destinations where SIP takes place. With an objective

assinatura objetiva, “Portugal ConVida” pretende-se

signature, “Portugal ConVida” is intended to convey

passar uma mensagem transversal e de imediata per-

a transversal message and immediate perception, a

cepção,

simple but eminently effective concept.

um conceito simples mas eminentemente

eficaz.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 25


NEGÓCIOS

Carlos Lisboa Nunes EN T REVISTA / IN T ERVIEW

Texto: Andrea Lavareda Fotos: Jaime Gonçalves

PRESIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL - SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE PRESIDENT OF THE CHAMBER OF COMMERCE AND INDUSTRY PORTUGAL - SÃO TOMÉ AND PRINCIPE

26 | DIPLOMATIC MAGAZINE


CARLOS LISBOA NUNES É REVISOR INTERNACIONAL DE CONTAS COM UMA AC TUAÇÃO DE CERCA DE DUAS DÉCADAS EM ÁFRICA. COM EXPERIÊNCIA NA IMPLATANÇÃO DE OUTRAS CAMARAS DE COMERCIO EM ÁFRICA, ACABOU POR CRIAR UMA RELAÇÃO DE PROXIMIDADE COM OS PAÍSES AFRICANOS, EM ESPECIAL COM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE ONDE NESTE MOMENTO COMEÇA A DESENVOLVER A CAMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL - SÃO TOMÉ E

C A R LO S L I S B O A N U N E S I S A N I N T E R N AT I O N A L AC C O U N TA N T W I T H A P E R F O R M A N C E O F A B O U T TWO DECADES IN AFRICA. WITH EXPERIENCE IN T H E I M P L A N TAT I O N O F OT H E R C H A M B E R S O F C O M M E R C E I N A F R I C A , I T E N D E D U P C R E AT I N G A R E L AT I O N S H I P O F P R OX I M I T Y W I T H T H E A F R I C A N C O U N T R I E S, E S P E C I A L LY W I T H S ÃO T O M É A N D P R Í N C I P E W H E R E AT T H E M O M E N T I T B E G I N S T O D E V E LO P T H E C H A M B E R O F C O M M E R C E A N D I N -

PRÍNCIPE.

D U S T RY P O R T U G A L - S ÃO T O M É A N D P R Í N C I P E.

Tendo em conta o histórico de relações comerciais e institucionais entre os dois países porquê este o momento escolhido para criação da CCIPSTP? A criação da Camara de Comercio é a realização de um sonho já antigo. Devido ao nosso background com a já existente Câmara de Comércio e Industria da Guiné Bissau considerámos oportuno, dado o contexto sócio-económico que se apresenta para os dois países. Por coincidência surge também esta viagem do nosso Presidente da República a São Tomé e embora ainda tenhamos apenas cerca de quatro meses de criação, realizámos um evento para desenvolvimento de negócio e parcerias entre os dois países que obteve bastante sucesso.

Taking into account the history of commercial and institutional relations between the two countries, why is this moment chosen for the creation of CCIPSTP? The creation of the Chamber of Commerce is the realization of an old dream. Due to our background with the existing Chamber of Commerce and Industry of Guinea Bissau we considered it timely given the socio-economic context that presents itself to the two countries. This trip by our President of the Republic to São Tomé also coincides, and although we still have only about four months of creation, we held an event to develop business and partnerships between the two countries that was very successful.

Qual o principal papel da Câmara nas relações entre os dois mercados? Para mim, além do negócio, o importante na actuação de uma câmara é o desenvolvimento dos negócios num ambiente mais amplo, envolvendo não só a economia e os negócios mas também um olhar sobre a cultura, a educação e o desenvolvimento, que são bases para a consolidação da economia de qualquer país. A formação é muito importante e dar esta oportunidade às pessoas é também preparar o panorama socio economico para que a CCIPSP possa actuar com os melhores parceiros locais em prol do desenvolvimento e da geração de negócios.

What is the main role of the Chamber in the relations between the two markets? For me, in addition to business, what matters in a chamber is the development of business in a broader environment, involving not only the economy and business but also a look at culture, education and development, which are bases for the consolidation of the economy of any country. Training is very important and giving this opportunity to people is also to prepare the socio-economic scenario so that CCIPSP can act with the best local partners in favor of the development and the generation of businesses.

Numa era em que proliferam as associações empresariais e consultoras que apoiam a internacionalização das empresas nacionais, designadamente através do recurso aos financiamentos europeus, que espaço ou posicionamento pode uma camara como a CCIPSP ocupar as relações económicas bilaterais? As relações bilaterais buscam um parâmetro de troca, de intercâmbio. Sabemos que em São Tomé os quadros são carenciados de formação para determinar estratégias e alcançarem os seus objectivos.

In an era in which business and advisory associations are proliferating, supporting the internationalization of national companies, in particular through the use of European funding, what space or position can a chamber such as CCIPSP occupy in bilateral economic relations? The bilateral relations seek a parameter of exchange. We know that in São Tomé, people are in need of training to determine strategies and achieve their objectives.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 27


A ideia é que, em conjunto, possamos desenvolver um grande programa de formação para além do intercâmbio de negóios. A partir daí podemos determinar sinergias e apoiar na determinação de estratégias de desenvlvimento da economia local assim como promover o diálogo de negócios com Portugal. Com a experiência que temos de África, sabemos que estes países tem sempre perspectivas cujos objectivos tem que ser trabalhados num contexto estratégico. O espaço que uma câmara ocupa neste caso é a capacidade de conjugar ligações fundamentais entre insituições dos dois lados para se implementar estas estratégias e alcançar estes objectivos.

The idea is that, together, we can develop a great training program in addition to the exchange of business. From there we can determine synergies and support in the determination of strategies for the development of the local economy as well as promote the business dialogue with Portugal. With our experience of Africa, we know that these countries always have perspectives whose objectives have to be worked out in a strategic context. The space that a chamber occupies in this case is the ability to combine fundamental links between institutions on both sides to implement these strategies and achieve these goals.

O programa de atividades da CCIPSTP prevê a organização de missões empresariais a São Tomé e Príncipe? Que estratégias para o efeito? Temos um programa delineado onde vamos participar num fórum empresarial incluido na visita do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa a São Tomé. Queremos chegar a muitas conclusões com este fórum e queremos estabelecer mais ligações para desenvolver projectos. Vamos estar presentes no evento Diplomatic Talks no final do mês de Fevereiro com o mesmo objectivo e ainda estamos a trabalhar no sentido de firmar acordos com associações empresariais em Portugal, com o objectivo de criar uma feira internacional de negócios ou realizar uma parceria com uma feira já existente nos mesmos moldes.

Does the program of activities of the CCIPSTP provide for the organization of business missions to São Tomé and Príncipe? What strategies for that effect? We have a program outlined where we will participate in a business forum included in the visit of President Marcelo Rebelo de Sousa to São Tomé. We want to reach many conclusions with this forum and we want to establish more links to develop projects. We will be attending the Diplomatic Talks event at the end of February with the same objective and we are still working towards signing agreements with business associations in Portugal, with the aim of creating an international business fair or partnering with a trade show already existing in the same molds.

28 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Na sua opinião quais os pontos fortes do destino e mercado de São Tomé e Príncipe e que potencial têm as empresas nacionais num mercado de tão pequenas dimensões? Um aspecto importante a ressaltar é a dimensão do país. Neste caso não há economias de escala. Não havendo economias de escala os preços normalmente são mais altos. Vou dar o exemplo do caso do turismo onde o desenvolvimento acaba por influenciar o mercado da construção civil. Alguém tem que construir os hotéis, por exemplo. Vejo potencial nas indústrias de maquinarias para a agro-industria, seguramente é necessario evoluir em termos informáticos e qualificar as pessoas. A indústria pesqueira, com a zona de exploração que São Tomé e Príncipe possui, tem um potencial enorme. Numa segunda escala destaco os transportes marítimos e os serviços aeroportuarios dentro desta localização geoestratégica de São Tomé, onde vemos o enorme potencial do país para ser um polo estratégico de negcios com outros países limitrofes. Quais as ambições e prioridades estratégicas da CCIPSTP? De acordo com os preceitos da nossa fundação e os objectivos da CCIPSTP, a nossa maior ambição é o desenvolvimento do país em todos os aspectos e queremos ter um papel fundamental neste processo. As nossas prioridades estratégicas passam por desenvolver infra-estruturas indispensáveis ao desenvolvimento. As nossas prioridades passam por ajudar os nossos associados a desenvolver os negócios entre os dois países e procurar sempre soluções e vias de acesso para este desenvolvimento. Queremos aumentar as estatísticas de importação e exportação e queremos ser um ponto forte de apoio para os empresários dos dois países nestes processos, criando condições para que estas relações sejam de sucesso.

In your opinion, what are the strengths of São Tomé and Príncipe’s destiny and market and what are the potential of national companies in such a small market? An important aspect to emphasize is the size of the country. In this case there are no economies of scale. Without economies of scale, prices are usually higher. I will give the example of the case of tourism where development ends up influencing the construction market. Someone has to build the hotels, for example. I see potential in the machinery industries for agro-industry, surely it is necessary to evolve in computer terms and qualify people. The fishing industry, with the exploitation zone that São Tomé and Príncipe has, has enormous potential. On a second scale, I highlight maritime transport and airport services within this geo-strategic location of São Tomé, where we see the enormous potential of the country to be a strategic business hub with other bordering countries. W h a t a r e C C I P S T P ’s a m b i t i o n s a n d s t r a t e g i c priorities? According to the precepts of our foundation and the objectives of the CCIPSTP, our greatest ambition is the development of the country in all aspects and we want to play a key role in this process. Our strategic priorities are to develop the infrastructures essential for development. Our priorities are to help our members develop business between the two countries and always look for solutions and access routes for this development. We want to increase import and export statistics and we want to be a strong support point for businessmen from both countries in these processes, creating the conditions for these relationships to be successful.

CCIPSTP

Câmara de Comércio e Indústria Portugal - São Tomé e Príncipe Alameda António Sérgio, 22 - 11º Edifício Amadeu Souza-Cardoso 1495 132 ALGÉS

DIPLOMATIC MAGAZINE | 29


NEGÓCIOS

Investir em São Tomé e Príncipe. Vale a pena?

Invest in São Tomé and Príncipe. Is it worth it? Maria da Conceição Cabaça Sócia PLMJ

Escrevo este artigo em São Tomé e Príncipe, enquanto decorre a visita de Estado do Presidente da República Portuguesa a este país, a primeira que se realiza em 18 anos. E a primeira nota, por isso, vai para afirmar que, sem sombra para dúvidas, e apesar de não ter obtido qualquer confirmação do próprio, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa se sente em casa. E digo-o, porque é assim que qualquer um de nós se sente quando chega a São Tomé e Príncipe: em casa. A chegar a um local que reconhecemos, sem nunca cá termos vindo antes. A conviver com pessoas que, quando partimos alguns dias depois, já podemos tratar por amigo(a). A falar a nossa língua comum que torna una as nossas pátrias. E tudo isto reveste uma enorme importância quando falamos em investir ou arrancar com um projeto seja de caráter económico ou puramente social em São Tomé e Príncipe. Fazendo parte de uma equipa que integra um grupo internacional de empresas que inicia agora um projeto de relevância estruturante para o País – elaboração do Plano Nacional de Ordenamento do Território que inclui ainda o levantamento cartográfico de São Tomé e Príncipe e a revisão / elaboração dos principais instrumentos legislativos associados ao ordenamento e planeamento do território - é fácil compreender como o nosso passado comum, a língua portuguesa e a ligação afetiva que une os nossos dois países, são fatores com enorme relevância para levar a bom porto a empreitada que assumimos. Quando falo em investimento em São Tomé e Príncipe ouço muitas vezes: “Mas é um mercado muito pequeno!” Tenho uma notícia para vos dar: Portugal também. Sugiro por isso que peguem num atlas ou, mais modernamente, vão ao Google Maps e olhem bem para a localização geográfica de São Tomé e Príncipe. Adicionem à localização privilegiada no Golfo da Guiné, a paz social e a estabilidade democrática de que goza o país, a juventude da população, e verão como a atratividade de São Tomé e Príncipe cresce exponencialmente.

30 | DIPLOMATIC MAGAZINE

I am writing this article in Sao Tome and Principe, during the State visit of the President of the Portuguese Republic to this country, the first to be held in 18 years. And the first note, therefore, goes on to state that, without a shadow of a doubt, and despite not having obtained any confirmation of him, President Marcelo Rebelo de Sousa feels at home. And I say it, because that ’s how any of us feel when we get to Sao Tome and Principe: at home. To reach a place that we recognize, without ever having come here before. To live with people who, when we leave a few days later, can already treat for a friend. To speak our common language that makes our homelands one. And all this is extremely important when we talk about investing or starting up with a project that is economic or purely social in São Tomé and Príncipe. Being part of a team that integrates an international group of companies that is now starting a project of structuring relevance for the Country - elaboration of the National Plan of Territorial Planning that also includes the cartographic survey of São Tomé and Príncipe and the revision / elaboration of the main legislative instruments associated with spatial planning - it is easy to understand how our common past, the Portuguese language and the affective bond that unites our two countries, are extremely important factors for successfully carrying out the work we have undertaken. When I talk about investment in São Tomé and Príncipe, I often hear: “But it ’s a very small market!” I have some news to give you: So is Portugal. I suggest that you take an atlas or, more modernly, go to Google Maps and look at the geographical location of São Tomé and Príncipe. Add to the privileged location in the Gulf of Guinea, the social peace and democratic stability enjoyed by the country, the youth of the population, and you will see how the attractiveness of São Tomé and Príncipe grows exponentially.


DIZ A LETRA DA MÚSICA DE RUI VELOSO CANTADA POR ARTISTAS SANTOMENSES DURANTE O JANTAR EM HONRA DO PRESIDENTE PORTUGUÊS OFERECIDO PELO PRESIDENTE DE SÃO TOMÉ “É MAIS FORTE O QUE NOS UNE QUE AQUILO QUE NOS SEPARA” E DE SÃO TOMÉ SÓ NOS SEPARA MESMO A DISTÂNCIA.

ACCORDING TO THE LET TER OF RUI VELOSO´S MUSIC, SUNG BY SÃO TOMÉ’S ARTISTS DURING THE DINNER IN HONOR OF THE PORTUGUESE PRESIDENT OFFERED BY THE PRESIDENT OF SÃO TOMÉ “IT IS STRONGER WHAT UNITES US THAN WHAT SEPARATES US” WHAT SEPARATES US FROM SAO TOME IS JUST THE DISTANCE

Fonte: SIC Noticias

DIPLOMATIC MAGAZINE | 31


DIPLOMACIA

Salimo Abdula EN T REVISTA / IN T ERVIEW

Texto: Victor Gomes Fotos: Intelec

PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL DA CPLP PRESIDENT OF THE CPLP BUSINESS CONFEDERATION

32 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Pode definir-nos quem é Salimo Abdula, Homem, cidadão e empresário? Salimo Abdula é um cidadão moçambicano, que ama o seu país, a família e os amigos, e procura contribuir para o sucesso do país pela via empresarial, bem como para o desenvolvimento das pessoas, apostando em jovens. Uma pessoa muito prática e focada na solução. Alguém que acredita que o azar já nasce connosco e a sorte deve ser procurada todos os dias. e defesa.

Can you def ine us w ho is Salim o Abdula, Ma n, ci t ize n and bus ine s s m an? Sa l i m o Ab d u l a i s a Moza m b i ca n ci ti zen who loves h i s co u ntr y, fa m i l y a n d f r i en d s, a n d seeks to contrib u te to th e su ccess o f th e co u ntr y th r o u g h bus ines s , a s wel l a s to th e d ev el o p m ent o f p eo p l e, betting on yo u n g p eo p l e. A v er y p r a cti ca l a n d so l u ti o n-foc us ed p er so n . So m eo n e wh o b el i ev es th a t b a d l u ck is born wi th u s a n d l u ck m u st b e so u g ht ev er y d a y.

Foi eleito por unanimidade, com votos dos nove países membros, Presidente da Confederação Empresarial da CPLP. Porque decidiu aceitar este desafio? Porque eu acredito na CPLP, somos uma comunidade com muito potencial, que se todos dermos o nosso contributo, podemos sonhar com um futuro risonho, uma CPLP forte, coesa e unida, sobretudo em termos económicos. Decidi abraçar este desafio para dar o meu contributo.

You w e re unanim ous ly e le cte d, w it h votes from t he nine m e m be r count rie s , Pre s ide nt of the CPLP Bus ine s s Confe de rat ion. Why did you de cid e to a c ce pt t his challe nge ? Beca u se I b el i ev e i n th e CPLP, we a r e a community wi th a l o t o f p o tenti a l , th a t i f we a l l make our co ntr i b u ti o n , we ca n d r ea m o f a sm i l i n g future, a str o n g , co h esi v e a n d u n i ted CPLP, esp eci a lly in econ o m i c ter m s. I d eci d ed to em b r a ce th i s ch allenge to m a ke my co ntr i b u ti o n .

Na sua opinião, neste momento, qual é o peso real da CPLP em termos internacionais Em termos económicos, temos um peso ainda abaixo daquilo que seria expectável. Não somos uma Mercosul, ASEAN ou União Europeia, mas temos condições para que com o tempo e trabalho possamos almejar esse patamar. Para tal, temos de agir em bloco.

In your opinion, at t he m om e nt , w hat is the rea l w e ight of t he C PLP in inte rnat ional te rm s In eco n o m i c ter m s, we sti l l h a v e a wei ght below wh a t we wo u l d exp ect. We a r e n o t a Mercos ur, ASEAN o r Eu r o p ea n U n i o n , b u t we h a v e conditions so th a t wi th ti m e a n d wo r k we ca n a i m for this lev el . To d o th i s, we m u st a ct en b l o c.

Tem chamado a atenção, repetidamente, para a necessidade de construção de uma comunidade de livre circulação na CPLP. Ainda acredita que é possível? Acredito, e já está a acontecer aos poucos. Veja que por exemplo, já temos acordos entre os países da CPLP para supressão ou facilitação dos vistos de entrada para cidadãos dos nossos países. Por exemplo, Moçambique e Angola foram os mais recentes, desde o passado dia 15/02/2018, entrou em vigor o acordo de isenção de visto.

You have re pe ate dly draw n atte nt ion to the need to build a com m unit y of f re e m ove m e nt in the CPLP. Do you st ill be lieve it ’s pos s ible ? I b el i eve, a n d i t i s h a p p en i n g g r a d u a l l y. For examp l e, we a l r ea d y h a v e a g r eem ents b etwe en CPL P co u ntr i es to su p p r ess o r fa ci l i ta te entr y vis as for ci ti zen s o f o u r co u ntr i es. Fo r exa m p l e, Mozambique a n d An g o l a wer e th e m o st r ecent, si n ce Februar y 1 5 , 2 0 1 8 , th e v i sa wa i v er a g r eem ent entered into fo r ce.

Sabendo que os países estão integrados em mercados diferentes, com muitas características regionais, acha possível a criação de um mercado económico entre os membros da CPLP? Tal como já tinha dito anteriormente, sim, acho possível e para tal é preciso trabalho árduo. Podemos integrar as nossas potencialidades e necessidades entre os países da CPLP e criar o nosso mercado.

Give n t hat count rie s are inte grate d into d if ferent m arket s w it h m any re gional characte ristics, d o you t hink it is pos s ible to cre ate an e conomic ma rket am ong CPLP m e m be rs ? As I sa i d b efo r e, yes, I th i n k i t i s p o ssi b l e and that r eq u i r es h a r d wo r k . We ca n i nteg r a te o ur potenti a l i ti es a n d n eed s a m o n g th e CPLP co u ntries and cr ea te o u r m a r ket.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 33


Podemos igualmente aproveitar a presença dos nossos países em mercados diferentes, para criarmos oportunidades de negócios dos nossos países em outros mercados, isto seria, Portugal abrir portas para os países da CPLP na União Europeia, o Brasil abir as portas à Mercosul, Moçambique abrir as portas à SADC, etc. Isso fará com que os nossos países em conjunto tenham oportunidades em outros mercados, o que fortalecerá ainda mais a existência de um Mercado da CPLP

We ca n a l so ta ke a d v a nta g e o f th e p r esen ce of our co u ntr i es i n d i f fer ent m a r kets, to cr ea te b us ines s o p p o r tu n i ti es fo r o u r co u ntr i es i n o th er m arkets , th a t i s, Po r tu g a l o p en d o o r s to CPLP co u ntries in th e Eu r o p ea n U n i o n , Br a zi l o p en d o o r s to M ercosu r, Moza m b i q u e o p en d o o r s to SADC, etc. T his will m a ke o u r co u ntr i es to g eth er h a v e o p p o r tu n i ties in o th er m a r kets, wh i ch wi l l f u r th er str en g th e n the exi sten ce o f a CPLP Ma r ket.

Defende a criação de uma união bancária lusófona. Como visualiza esta iniciativa? Sonho também com uma rota turística única que inclua todos países da CPLP e as suas belas potencialidades de sol e praia, uma vez que todos os nossos países são agraciados com sol e mar. A União de Bancos ou a existência de um Banco de Desenvolvimento da CPLP permitirá financiar e identificar projectos prioritários dentro da CPLP, e projectar investimentos que tragam emprego, partilha de know-how e outras mais valias para os nossos países.

You defe nd t he cre at ion of a Port ugue s e -s pea king bank ing union. H ow do you vis ualize t his initia t ive ? I a l so d r ea m o f a u n i q u e to u r i st r o u te th a t inc lud es a l l th e co u ntr i es o f th e CPLP a n d i ts b eautiful su n a n d b ea ch p o tenti a l , si n ce a l l o u r co u ntr i es are g r a ced wi th su n a n d sea . T h e Ba n k U n i o n or the exi sten ce o f a CPLP Dev el o p m ent Ba n k wi l l allow f i n a n ci n g a n d i d enti f i ca ti o n o f p r i o r i ty p r o j ec ts with i n th e CPLP, a n d p r o j ects th a t b r i n g em p l oyment, sh a r e k n ow-h ow a n d o th er a d d ed v a l u e to o u r countr i es.

Esta edição da Revista Diplomatic Magazine é dedicada a São Tomé e Príncipe. Que oportunidades acha que este país tem para oferecer aos empresários portugueses e do resto do continente africano? Penso que há muitas oportunidades, mas daria particular destaque ao Turismo, Hotelaria, Sector imobiliário e Prestação de Serviços diverssos como Banca (Micro-financiamentos) e Telecomunicações.

T his e dit ion of t he Diplom at ic M agaz ine is ded icate d to São Tom é and Príncipe . What opport unities do you t hink t his count r y has to of fe r to Portu gue s e e nt re pre ne urs and t he re st of t he A frica n cont ine nt ? I th i n k th er e a r e m a ny o p p o r tu n i ti es, b u t I would h i g h l i g ht th e To u r i sm , Rea l Esta te a n d Pr ov i s ion of Di v er se Ser v i ces su ch a s Ba n k i n g ( Mi cr o f i nance) a n d Tel eco m m u n i ca ti o n s.

34 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Foi nomeado no final do ano passado cônsul honorário da Malásia em Moçambique. Como vê as relações dos países da CPLP com os países do sudoeste asiático? Com excepção de Portugal por integrar a UE e provavelmente Timor Leste, pela sua proximidade geografica e pelo processo de adesão a ASEAN, são relações ainda pouco significantes, mas com potencial para crescer, sobretudo no que toca ao investimento. Todos sabemos da capacidade de investidores de países como a Arábia Saudita e Qatar por exemplo.

You w e re appointe d at t he e nd of last yea r hono rar y cons ul of M alays ia in M ozam bique . How d o you s e e t he re lat ions of t he C PLP countries with t he count rie s of Sout he ast As ia? W i th th e excepti o n o f Po r tu g a l , si n ce i t is part of th e EU a n d p r o b a b l y Ea st T i m o r, b eca u se of its geog r a p h i c p r oxi m i ty a n d th e ASEAN a ccessi o n proces s , r el a ti o n s a r e sti l l n o t v er y si g n i f i ca nt, b u t with potenti a l to g r ow, esp eci a l l y i n ter m s o f i nvestment. We a l l k n ow o f th e ca p a ci ty o f i nv esto r s f rom countr i es l i ke Sa u d i Ar a b i a a n d Qa ta r fo r exa mple.

Foi o primeiro moçambicano a ser formado no Instituto de Global Ethics, nos Estados Unidos e é o fundador da Ética Moçambique. Na sua visão, qual é real importância desta temática? A Ética Empresarial para mim é muito importante. Está ligada à cultura e a princípios de boa governação, transparência, prestação de contas. Estamos cada vez mais envolvidos num mundo globalizado, em que todos podem fazer negócios com todos mas, as empresas e investidores sérios só fazem negócios com quem não tem nada a esconder. Está a tornar-se cada vez mais difícil para quem não tem estes princípios, investir ou internacionalizar, ou até mesmo prestar serviços a grandes empresas ou em determinados países. Não é possível querermos promover um empresário ou uma empresa com perfil desconhecido ou obscuro, sob o risco de mancharmos a nossa imagem nos mercados em que pretendemos entrar.

You were the first Mozambican to be trained at the Institute of Global Ethics in the United States and you are the founder of Ética Moçambique. In your view, what is the real importance of this issue? Bu si n ess Eth i cs fo r m e i s v er y i m p o r ta nt. It is linked to th e cu l tu r e a n d p r i n ci p l es o f g o o d g overnance, tr a n sp a r en cy, a cco u nta b i l i ty. We a r e i n cr ea si n g l y i nvo l v ed i n a g l o b a l i zed world i n wh i ch ev er yo n e ca n d o b u si n ess wi th ever yone, b u t ser i o u s b u si n esses a n d i nv esto r s o n l y do bus in ess wi th wh o h a v e n o th i n g to h i d e It i s b eco m i n g i n cr ea si n g l y d i f f i cu l t fo r thos e who d o n o t h a v e th ese p r i n ci p l es, i nv est o r i nternation a l i ze, o r ev en p r ov i d e ser v i ces to l a r g e companies o r i n cer ta i n co u ntr i es. It i s n o t p o ssi b l e to promote a n entr ep r en eu r o r a co m p a ny wi th a n unknown o r o bscu r e p r o f i l e, u n d er th e r i sk o f ta r n i s hing our i m a g e i n th e m a r kets i n wh i ch we i nten d to enter.

Como vê o papel da Diplomacia Económica no actual contexto da internacionalização das empresas? Certamente que é uma mais valia para a internacionalização das empresas, na medida em que deve permitir e facilitar a entrada de investimento estrangeiro nos países que precisam, permitindo que haja maior assistência aos empresários que desejam entrar noutros países e principalmente, reduzindo a burocracia, que costuma ser um grande entrave ao desenvolvimento. A Diplomacia económica deve ser o catalizador de investimento entrangeiro, deve ser a força que permita os países identificarem fragilidades nas suas relações económicas e melhorarem essas fragilidades, bem como, identifcar outros focos de melhoria, como por exemplo, deve ter papel determinante para o alcance de acordos que permitam a livre circulação de pessoas, bens e mercadorias.

H ow do you s e e t he role of Econom ic Diploma cy in t he curre nt contex t of t he inte rnat ionaliza tion of com panie s ? It i s cer ta i n l y a n a d d ed v a l u e fo r th e i nter nationaliza ti o n o f co m p a n i es, a s i t sh o u l d a l l ow a n d fac ilitate th e entr y o f fo r ei g n i nv estm ent i n th e co untries in n eed , a l l owi n g g r ea ter a ssi sta n ce to entr epreneurs wi sh i n g to enter o th er co u ntr i es a n d , m a i nly, reduci n g b u r ea u cr a cy, wh i ch i s o f ten a m a j o r obstac le to d ev el o p m ent. Eco n o m i c d i p l o m a cy m ust be the ca ta l yst fo r i nv estm ent, i t m u st b e th e force that a l l ows co u ntr i es to i d enti f y wea k n esses in their eco n o m i c r el a ti o n s a n d i m p r ov e th ese f r a gilities , as wel l a s i d enti f y o th er a r ea s fo r i m p r ov ement, s uc h a s h a v i n g a d eter m i n i n g r o l e fo r th e a ch i evement of a g r eem ents a l l owi n g th e f r ee m ov em ent of pers ons a n d g o o d s.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 35


NEGÓCIOS

Câmaras de Comércio vs Lobbying

Chambers of Commerce vs Lobbying Correia de Almeida

Vice -Presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Taipei Vice -Presidente da Câmara de Comercio e Industria Romenia-Portugal

Nas comemorações do Ano Novo Chines, vimos juntos num mesmo salão várias empresas, empresários, diplomatas, representantes de organismos oficiais, deputados, representantes de Câmaras de Comércio e Indústria, bem como outras associações empresariais, numa motivação comum. Aproveitar a oportunidade para promover os interesses económicos, políticos e culturais que representam. Mas também vários “lobbystas”, pese embora a atividade profissional não esteja ainda regulamentada em Portugal. Presume-se que será em 2018 que o processo legislativo ficará concluído. Óbviamente que quem exerce uma atividade empresarial conhece a importância da existência das Câmaras de Comércio e Indústria e de outros organismos representativos dos interesses económicos e empresariais. Mas como irão os empresários lidar (ou já lidam em termos europeus) com o serviço legalizado dos Lobbys? Importa a definição de regras claras.Temos de reconhecer que somos um País que não tem tradição de remunerar os serviços de representação de interesses e favorecimento de negócios. Achamos que tudo se agradece com um bom jantar. Preferencialmente de marisco. Por outro lado, existe quem confunda muito representação de interesses de terceiros com, apenas a sua comissão por favorecer negócios entre alguém. Sintomático o debate a nível das Instituições Comunitárias sobre a diferença entre lobby e mera conversa por “simpatia”, do anterior Presidente, afetando a imagem, também, de Portugal. Isto é comum aos países da Europa de Sul. Não é um problema exclusivo de Portugal. Deverão as Associações Empresarias, como as Câmaras de Comércio contratar serviços de profissionais para representar os interesses dos seus associados? Entendemos que não. Essa já é a função das associações empresariais e as únicas que legitimamente (e legalmente) podem ser remuneradas pela promoção de negócios e interesses dos seus associados. Remunerações que são aquelas que constam dos seus Estatutos e são públicas. Deixando para as empresas que não se queiram associar, o recurso a outros profissionais. Importante mesmo é que tudo seja claro, valorizando-se a promoção e que termine de vez a ideia que o trabalho de procurar bons contactos para os interesses que se representa, promover os mesmos, efetuar reuniões, conferências como Diplomatic Talks e outros momentos de B2B, sejam remunerados com um jantar.

36 | DIPLOMATIC MAGAZINE

At the Chinese New Year celebrations, we saw together companies, businessmen, diplomats, representatives of official bodies, deputies, representatives of Chambers of Commerce and Industry, and other business associations together in a common motivation. Seize the opportunity to promote the economic, political and cultural interests they represent. But also, several lobbyists, although professional activity is not yet regulated in Portugal. It is assumed that it will be in 2018 that the legislative process will be completed. Obviously, those who carry out a business activity know the importance of the existence of the Chambers of Commerce and Industry and other bodies representing economic and business interests. But how will business people deal (or already deal, in European terms) with the legalized Lobbying service? It is important to define clear rules. We must recognize that we are a country that has no tradition of remunerating the services of representing interests and favoring business. We think everything is appreciated with a good dinner. Preferably seafood. On the other hand, there is who confuses a lot representation of interests of third parties with, just your commission for favoring business between someone (symptomatic the debate at Community Institutions level about the difference between lobby and mere conversation by “sympathy ” of the previous President, affecting the image of Portugal as well. This is Common to the countries of Southern Europe. It is not a problem exclusive to Portugal. Should Business Associations, such as Chambers of Commerce, hire professional services to represent the interests of their associates? We do not think so. This is already the function of business associations and the only ones that can legitimately (and legally) be remunerated for the promotion of businesses and interests of its members. Remunerations that appear in its Statutes and are public. Leaving to the companies that do not want to associate, the recourse to other professionals. It is important that everything be clear, valuing the promotion, and that ends the idea that the work of finding good contacts for the interests that are represented, promoting them, holding meetings, conferences such as Diplomatic Talks and other B2B moments, are paid with a dinner.


Portugal: Segunda Casa para Italianos Portugal: Second House for Italiens

Inspirado no estilo de vida Português, o conceito Italian/Portugal tem como mentor António Rotundo, um italiano que adoptou Lisboa como sua segunda casa e Portugal como sua segunda pátria. Através da partilha de ideias e desenvolvimento de estratégias e parcerias, sempre no espírito “Como Viver em Português”, pretende-se a consolidação de oportunidades de negócio e mais‐valias entre os dois países, criando as bases para a construção de novos percursos de vida em Portugal para os italianos. Com o apoio da Embaixada de Itália em Portugal, representada pelo Senhor Embaixador, Dr. Giuseppe Morabito, e pelo Grupo Interparlamentar de Amizade Itália/Portugal, representado pela Dra. Paula Teixeira da Cruz (Portugal) e pelo Sen. Adv. Franco Mugnai (Itália), Portugal: Segunda Casa para Italianos tem por objectivo apresentar este conceito, promovendo ideias originais de empreendedores Portugueses, de áreas tão diversas como a da moda, vinhos ou mercado imobiliário, ao mesmo tempo que promove a partilha de espaço empresarial. Mas, motivar os italianos a “adoptar ” Portugal como morada não é suficiente. É essencial dota‐los da informação correcta para a implementação e viabilização dos diversos projetos empresariais. O primeiro passo teve lugar no Hotel Avenida Palace, dia 20 de Fevereiro.

Inspired by the Portuguese lifestyle, the Italian / Portugal concept has António Rotundo as his mentor, an Italian who adopted Lisbon as his second home and Portugal as his second homeland. Through sharing ideas and developing strategies and partnerships, always in the spirit of “How to Live in Portuguese”, we intend to consolidate business opportunities and capital gains between the two countries, creating the bases for the construction of new life in Portugal for the Italians. With the support of the Italian Embassy in Portugal, represented by the Ambassador, Dr. Giuseppe Morabito, and the Italy / Portugal Interparliamentary Friendship Group, represented by Dr. Paula Teixeira da Cruz (Portugal) and Senator Adv. Franco Mugnai ( Italy), Portugal: Second House for Italians aims to present this concept, promoting original ideas of Portuguese entrepreneurs, from areas as diverse as fashion, wine or real estate market, at the same time as it promotes the sharing of business space. But motivating the Italians to “adopt ” Portugal as an address is not enough. It is essential to provide them with the correct information for the implementation and feasibility of the various business projects. The first step took place at the Avenida Palace Hotel, on February 20.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 37


NEGÓCIOS

Adelino Costa Matos EN T REVISTA / IN T ERVIEW

Texto: Andrea Lavareda Fotos: Jaime Gonçalves

PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS EMPRESÁRIO PRESIDENT OF THE NATIONAL ASSOCIATION OF YOUNG ENTREPRENEURS

38 | DIPLOMATIC MAGAZINE


COM UMA ATITUDE JOVEM E COM UM PENSAMENTO EMPRESARIAL REFRESCANTE, ADELINO COSTA MATOS, ACTUAL PRESIDENTE DA ANJE – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS EMPRESÁRIOS, REPRESENTA UMA NOVA GERAÇÃO DE EMPRESÁRIOS QUE TEM COMO BASE A INSPIRAÇÃO NAS PESSOAS E NO CAPITAL HUMANO. FEZ O SEU PERCURSO ACADÉMICO NA ÁREA DE ENGENHARIA E SÓ MAIS TARDE ACABOU POR DESCOBRIR A VERDADEIRA VOCAÇÃO. MUDOU DE CURSO A MEIO DO CAMINHO, E PASSOU A FREQUENTAR O CURSO DE GESTÃO, ENVOLVENDO-SE CADA VEZ MAIS NOS NEGOCIOS DA FAMILIA ATÉ TRAÇAR O SEU PRÓPRIO CAMINHO DENTRO DA EMPRESA, A P O N TA N D O P A R A A Á R E A D E E N E R G I A S R E N O V Á V E I S , L I D E R A N D O N E S T E M O M E N T O E S TA Á R E A D E N E G Ó C I O S C O M E N FA S E N O S E C TO R D A M E TA L O M E C Â N I C A .

W I T H A Y O U N G AT T I T U D E A N D R E F R E S H I N G B U S I N E S S T H I N K I N G , A D E L I N O C O S TA M AT O S , CURRENT PRESIDENT OF ANJE - NATIONAL ASSOCIATION O F Y O U N G E N T R E P R E N E U R S , R E P R E S E N T S A N E W G E N E R AT I O N O F E N T R E P R E N E U R S B A S E D O N T H E I N S P I R AT I O N O F H U M A N C A P I TA L . HE MADE HIS ACADEMIC CAREER IN THE FIELD O F E N G I N E E R I N G A N D O N LY L AT E R D I S C O V E R E D T H E T R U E V O C AT I O N . H E C H A N G E D C O U R S E M I D WAY, A N D B E G A N T O AT T E N D T H E M A N A G E MENT COURSE, BECOMING MORE AND MORE INV O LV E D I N T H E FA M I LY B U S I N E S S A N D C R E AT I N G H I S O W N PAT H W I T H I N T H E C O M PA N Y T O WA R D S T H E A R E A O F R E N E WA B L E E N E R G I E S , L E A D I N G AT T H E M O M E N T T H I S S E C T O R W I T H E M P H A S I S O N T H E M E TA LW O R K I N G S E C T O R .

De que modo a indústria se deve adaptar e tornar-se mais flexivel à nova realidade do empreendedorismo? Esta pergunta vem ao encontro de algumas ideias que trago de um almoço onde estive ontem com 40 empresários históricos do nosso tecido empresarial e industrial. Neste almoço estava presente o empresário Elidio Pinho, que fez uma afirmação da qual também partilho da mesma opinião: As pessoas tem que compreender o dia de hoje e a actualidade empresarial no contexto em que ela existe. As coisas hoje em dia são feitas para o minuto em que estamos a trabalhá-las. A realidade empresarial hoje é completamente diferente de algumas décadas atrás e a capacidade de resposta imediata faz toda a diferença, daí a importancia da interligação entre o empreendedorismo, esta nova mentalidade e esta nova tendência empresarial que pode proporcionar à indústria uma visão muito crítica e dinâmica proporcionada por esta nova geração de empreendedores.

How should the industry adapt and become more flexible to the new reality of entrepreneurship? This question comes up against some ideas that I bring from a lunch where I was yesterday with 40 historical entrepreneurs of our business and industrial fabric. At this lunch was present the businessman Elidio Pinho, who made an affirmation of which I also share: People have to understand the present and the current business in the context in which it exists. Things are made today for the minute we’re working on them. Business reality today is completely different from a few decades ago and the ability to respond immediately makes all the difference, hence the importance of the interconnection between entrepreneurship, this new mindset and this new business trend that can provide the industry with a very critical and dynamic vision provided by this new generation of entrepreneurs.

Acaba de completar um ano na presidencia da direcção da ANJE, que balanço é que faz desde então? Faço um balanço bastante positivo. Foi um ano desafiante e poder conciliar a gestão da minha empresa com a gestão da ANJE é um privilégio, do qual posso dizer que quando fazemos o que gostamos não vemos obstáculos para superar estes desafios. Foi um ano bastante útil para conhecer bem a instituição e os seus processos. Em termos de mandato, este primeiro ano foi um ano de lançar bases para novos desafios internamente, tentando criar um espaço mais dinâmico. Estamos numa fase em que temos que buscar o foco de jovens empresários e gerar bastante conhecimento para proporcionar grandes iniciativas nestes dois anos seguintes de mandato.

You have just completed a year in the chairmanship of ANJE, what balance do you make since then? I make a very positive assessment. It has been a challenging year and being able to reconcile the management of my company with the management of ANJE is a privilege, from which I can say that when we do what we like we do not see obstacles to overcome these challenges. It was a very useful year to get to know the institution and its processes well. In terms of mandate, this first year was a year of laying the groundwork for new challenges internally, trying to create a more dynamic space. We are at a stage where we have to seek the focus of young entrepreneurs and generate enough knowledge to provide great initiatives in the next two years of their mandate.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 39


De que forma vê o crescimento do empreendedorismo em Portugal? Eu vi o crescimento do empreendedorismo em Portugal nos últimos cinco anos de forma fantástica. Penso que já demos passos grandes e bastante assertivos que se traduzem num contexto empresarial muito mais dinâmico que no passado. Apoiar as startups e fazer a interligação ao ensino, à formação e às iniciativas de negócio têm sido focos prioritários da ANJE.

How do you see the growth of entrepreneurship in Portugal? I have seen the growth of entrepreneurship in Portugal in the last five years in a fantastic way. I think we have already taken big, fairly assertive steps that translate into a much more dynamic business environment than in the past. Supporting startups and interconnecting education, training and business initiatives has been a priority focus for ANJE.

Como vê as apostas governativas para esta área? Em quase todas as iniciativas empresariais temos que pensar a estratégia a longo prazo e executar a curto prazo. Nesse sentido não devemos pensar em ciclos governativos mas sim pensar em estratégias para que estas startups possam pegar no conhecimento e transformar em negócio. Sendo Portugal um país de base industrial penso que temos que ser pragmáticos e pensar nas startups como algo estrutural para o tecido empresarial daqui a dez ou quinze anos. É importante ligar o empreendedorismo de uma forma transversal

How do you see the government bets for this area? In almost all business initiatives we have to think about the long term strategy and execute in the short term. In this sense we should not think about government cycles but rather think of strategies so that these startups can pick up on knowledge and transform into business. As Portugal is an industrial-based country, I think we have to be pragmatic and think of startups as something structural for the corporate fabric ten or fifteen years from now. It is important to link entrepreneurship in a transversal way

40 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Com o background que tem, como analiza o processo de transformação e internacionalização de startups em scaleups? O “ecosistema” empresarial ainda tem uma falta de mecanismos para que isto aconteça de uma forma mais regular e sustentavel. Para garantir que uma startup passe a ser uma scaleup é necessário um sistema de apoio para garantir que estas startups tenham estabilidade e conhecimento para passar a ser uma scaleup. Neste sentido a ANJE tem tentado juntar investidores a esta equação porque o mercado nacional em termos de investimento ainda é relativamente curto e por outro lado o processo de passagem de um ponto a outro deve ter bases de conhecimento. Neste sentido a ANJE tem programas para ajudar estas diferentes fases de crescimento, onde trabalhamos em determinadas áreas de actuação para estruturar estas scaleups e prepara-las para um crescimento acelerado, dotando-as de estruturas tecnológicas, de recursos humanos, de marketing e financeiras entre outras áreas fundamentais para garantir e manter o sucesso destas empresas. Quanto mais apoio estas empresas tiverem mais garantias de sucesso elas terão. Neste ponto o papel da ANJE é ajudar estes empresários durante estes processos numa aposta clara de as fazer sobreviver no ecosistema empresarial e de mercado.

With the background you have, how do you analyze the process of transformation and internationalization of startups in scaleups? The business “ecosystem” still has a lack of mechanisms for this to happen in a more regular and sustainable way. To ensure that a startup becomes a scaleup, a support system is needed to ensure that these startup have the stability and knowledge to become a scaleup. In this sense, ANJE has tried to join investors to this equation because the national market in terms of investment is still relatively short and on the other hand the process of passing from one point to another should have bases of knowledge. In this sense, ANJE has programs to help these different phases of growth, where we work in certain areas of action to structure these scaleups and prepare them for accelerated growth, equipping them with technological, human resources, marketing and financial structures among other key areas to ensure and maintain the success of these companies. The more support these companies have the more guarantees of success they will have. At this point the role of ANJE is to help these entrepreneurs during these processes in a clear bet to make them survive in the business and market ecosystem.

Quais as sinergias que vê na entrada de Ana Lehmann na Secretaria de Estado da Industria? Eu acho que tal como já referi no passado, estivemos numa transição onde o João Vasconcelos imprimiu uma dinâmica muito grande ao sector com um outro olhar e um papel crucial e positivo no que toca à importancia do sector. Relativamente a Ana Lehmann fico muito satisfeito pois é uma pessoa sensata e extremamente inteligente com um background de largos anos ligados à industria e à captação de investimento estrangeiro, quando esteve na Invest Porto. É uma pessoa de terreno como o seu antecessor e manteve a aposta na área do empreendedorismo, portanto, com ela, estão reunidas todas as condições para que se mantenha este foco no empreendedorismo.

What synergies do you see at the entrance of Ana Lehmann at the Secretary of State for Industry? I think that as I mentioned in the past, we were in a transition where João Vasconcelos gave a very strong momentum to the sector with another look and a crucial and positive role in the importance of the sector. Regarding Ana Lehmann, I am very satisfied because she is a wise and extremely intelligent person with a background of long years related to the industry and the capture of foreign investment, when she was at Invest Porto. She is an operational as its predecessor and she has maintained the bet in the area of entrepreneurship, therefore, with her, there are all the conditions to maintain this focus on entrepreneurship.

No seguimento das declarações que já tem vindo a dar, que estratégias podem ser aplicadas para valorizar e atrair capital humano para a industria? Primeiro temos que desmistificar um pouco a industria. Como eu costumo dizer, hoje é muito mais “sexy” os jovens estarem interligados às startups e às novas tecnologias e olham para a industria como o “patinho feio” do ecossistema e do meio empresarial. outros olhos e quem sabe regressar para ajudar a construir o tecido empresarial das próximas décadas.

Following the statements you have already made, what strategies can be applied to value and attract human capital to the industry? First we have to demystify the industry a little. As I often say, today it ’s much sexier for young people to be connected to startups and new technologies and look to industry as the “ugly duckling” of the ecosystem and business environment. Following the statements you have already made, what strategies can be applied to value and attract human capital to the industry?

DIPLOMATIC MAGAZINE | 41


Eu acho que isto se faz com exemplos, posso dizer que, por estar a liderar uma indústria de metalomecânica, gostaria de dar um exemplo de gestão de crescimento acelerado, de dinâmica e novas ideias e penso que deviamos efectivar campanhas para aproximar estes jovens emprendedores à industria. Por outro lado, o capital humano sofreu um desfalque no nosso país há dez anos com a crise. Os jovens de hoje em dia, os chamados millennials têm um pensamento empresarial bastante distinto. Tanto podem estar ligados a um projecto hoje como podem abraçar outros desafios e correr o mundo. Esta geração busca qualidade de vida, qualidade de trabalho, motivação e progressão de carreira. O que não pode acontecer é o país continuar a oferecer salários aquém daquilo que integra estes presupostos. Desta forma não será possivel atrair este capital humano, tendo ainda em conta que a fiscalidade penaliza de alguma forma estes salários e torna-nos pouco competitivos a nivel de capital humano. Esta mudança de mentalidade influencia o contexto empresarial e a perspectiva de captação de capital humano. Temos que tornar este sector mais interessante mudando o mindset de que somos pequeninos. Neste ponto ainda temos muito a aprender e quando forem criadas estas condições, o capital humano que saiu de Portugal a dez anos atrás pode voltar a olhar com o país com outros olhos e quem sabe regressar para ajudar a construir o tecido empresarial das próximas décadas.

I think this is done with examples, I can say that because I am leading a metalworking industry, I would like to give an example of management and accelerated growth, dynamics and new ideas, and I think we should carry out campaigns to bring these young entrepreneurs closer to industry. On the other hand, the human capital suffered embezzlement in our country ten years ago with the crisis. Today’s young people, the so-called millennial, have a rather different business mindset. They can both be connected to a project today as they can embrace other challenges and run the world. This generation seeks quality of life, quality of work, motivation and career progression. What cannot happen is that the country continues to offer wages below what is reasonable. In this way it will not be possible to attract this human capital, also taking into account that taxation somehow penalizes these wages and makes them uncompetitive at the level of human capital. This change in mentality influences the business context and the prospect of attracting human capital. We have to make this sector more interesting by changing the mindset that we are small. At this point we still have a lot to learn and when these conditions are created, the human capital that left Portugal ten years ago can once again look at the country with different eyes and maybe return to help build the business fabric of the next decades.

Como vê este tecido empresarial, com foco no capital humano, agora e daqui a cinco anos, por exemplo? Claramente temos uma falta de recursos muito dificil de gerir. Não podemos querer investimento nacional e estrangeiro, aprovar projectos 2020 de milhares de euros na indústria e depois não termos pessoas para trabalhar. Temos áreas em que não há qualificação e outras àreas em que de facto não há pessoas para trabalhar. Prefiro não projectar os proximos cinco anos mas sim lançar um desafios para o que deve ser feito nos próximos cinco anos. Tem que existir uma clara aposta do ensino direccionado à componente profissionalizante para o país industrial que somos. É preciso criar e apostar num contexto empresarial nacional vocacionado para a indústria, apostar na digitalização da economia e da industria, formar operadores para que a industria se modernize, por exemplo. Temos a possibilidade de criar as bases para que isto aconteça e ver a preponderancia da industria no nosso país a crescer em vez de diminuir e criar condições para que a industria possa colaborar de forma mais pujante com o PIB nacional. Para isso é preciso criar bases e condições que nos permitam ter uma visão e uma acção estratégica para daqui a dez anos ou vinte anos.

How do you see this business, with a focus on human capital, now and five years from now, for example? Clearly we have a lack of resources very difficult to manage. We cannot want national and foreign investment, approve 2020 projects of thousands of Euros in the industry and then not have people to work with. We have areas where there is no qualification and other areas where there are in fact no people to work for. I prefer not to project the next five years but to throw a challenge on what needs to be done in the next five years. There has to be a clear bet on teaching directed to the vocational component for the industrial country that we are. It is necessary to create and bet in a national business context geared to industry, bet on the digitization of the economy and industry, train operators to modernize the industry, for example. We have the possibility to create the basis for this and see the preponderance of the industry in our country to grow rather than diminish and create the conditions for the industry to collaborate more vigorously with the national GDP. To do this, it is necessary to create the bases and conditions that allow us to have a vision and a strategic action in ten or twenty years.

42 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Consultoria em Arquitetura, Design e Feng Shui We walk together... Solid foi fundada na crença de que o ambiente construído com qualidade pode mudar a vida das pessoas para melhor. Todos os dias, em todos os projetos à volta do mundo, nos esforçamos para atingir este objetivo: ajudar os clientes a resolver seus maiores desafios, e com eles construir o futuro aproveitando as nossas diversidade de valências técnicas, otimizando ao máximo meios e recursos existentes.

BUSINESS CONSULTANTS | PROJECT AND PROPERTY MANAGEMENT

www.solid-asc.com Avenida 5 de Outubro, nº 102, R/C 1050-060 Lisboa | Portugal TM +351 914 442 243 Portugal | TM +244 942 700 440 Angola

DIPLOMATIC MAGAZINE | 43 geral@solid-asc.com


SOCIEDADE

Quo vadis, Luxus? António Paraíso

Consultor e Palestrante de Marketing, Luxo e Inovação

Luxo tem na sua génese conceitos de excesso, abun-

Luxury has in its genesis concepts of excess, abun-

dância, exagero, opulência, excentricidade, esbanja-

dance, exaggeration, opulence, eccentricity, squan-

mento, ausência de medida. É algo que sai fora do

dering, absence of measure. It is something that

normal e é algo que não é para todos.

goes out of the ordinary and is something that is not

Tendo isso em mente, talvez se possa dizer que o

for everyone.

luxo, enquanto fenómeno sociológico de consumo,

With this in mind, it may be said that luxury, as a

remonta aos tempos do Império Romano, desde o ano

sociological phenomenon of consumption, goes back

27 aC. Há registos sobre a ostentação exagerada que

to the time of the Roman Empire, since 27 BC. There

os imperadores praticavam.

are records of the exaggerated ostentation that the

O carácter de exclusividade que o luxo ainda hoje

emperors practiced.

tem, deve-se provavelmente ao fenómeno das Leis

The exclusiveness that luxury still has today is pro-

Suntuárias que vigoraram entre 200 aC e 475 dC, e

bably due to Laws which existed between 200 BC and

que visavam proteger os interesses hierárquicos das

AD 475 and which were designed to protect the hie-

classes altas e restringiam muito os hábitos de con-

rarchical interests of the upper classes and greatly

sumo das classes baixas, para impedir que imitassem

restricted the consumption habits of the lower clas-

o consumo dos poderosos.

ses, to prevent them from imitating the consumption

Mais tarde, o período do Renascimento, entre os sé-

of the powerful.

culos XIII a XVII, potenciou fortemente o fenómeno

Later, the Renaissance period, between the 13th and

do luxo, com as Cortes Italianas a permitirem e pro-

17th centuries, strongly promoted the phenomenon

moverem a ostentação.

of luxury, with the Italian Courts permitting and pro-

O século das Luzes - XVII - em França é também um

moting ostentation.

marco importante para o luxo. Com o Rei Sol Louis

The century of Lights - XVII - in France is also an im-

XIV e Colbert, seu ministro de Estado. Neste perío-

portant landmark for luxury. With the Sun King Louis

do, o luxo começa a desenhar os contornos que ainda

XIV and Colbert, his Minister of State. In this period,

hoje lhe conhecemos.

luxury begins to draw the contours that we still know

A França assume-se como a Pátria do Luxo. O trabal-

today.

ho de artesão de extrema qualidade, o uso de maté-

France assumes itself as the Motherland of Luxury.

rias primas importadas, escassas e raras, a fabricação

The work of craftsman of extreme quality, the use of

de produtos exclusivos e de alto valor acrescentado.

imported raw materials, scarce and rare, the manu-

Florescem as manufaturas de tapeçarias, cristalaria,

facture of exclusive products with high added value.

ourivesaria, marroquinaria fina, mobiliário, entre ou-

The manufactures of tapestries, glassware, jewelery,

tros.

fine leather goods, furniture, among others, flourish.

44 | DIPLOMATIC MAGAZINE


No século XVIII, gradualmente o luxo passa da exclu-

In the 18th century, luxury gradually shifted from the

sividade das Cortes para a cidade. Desenvolve-se e

exclusivity of the Cortes to the city. It develops and

assume influência aristocrática com elementos de

assumes aristocratic influence with elements of art,

arte, elegância, gosto e beleza. Atributos esses, que

elegance, taste and beauty. These attributes are still

ainda hoje se consideram a verdadeira essência do

considered the true essence of luxury.

luxo.

Taste is the ability to appreciate beauty, and that

Gosto é a capacidade de apreciar beleza, e isso exige

requires having culture. This way of defining taste is

que se tenha cultura. Esta forma de definir o gosto

highly elitist and was practiced by the cultured bour-

é altamente elitista e era praticado pela burguesia

geoisie.

culta.

A partir do século XIX, o luxo assume maior simpli-

From the nineteenth century, luxury takes on grea-

cidade e recebe influência crescente das artes. A

ter simplicity and receives increasing influence from

autenticidade e simplicidade são elementos de re-

the arts. Authenticity and simplicity are elements of

finamento, desenvolvem-se e cultivam-se atributos

refinement, the intangible attributes of elegance, so-

intangíveis de elegância, sofisticação, estimulo dos

phistication, stimulation of the senses, pleasure in

sentidos, prazer nos elementos de arte e cultura, ex-

the elements of art and culture, exclusivity, scarcity,

clusividade, escassez, sedução e charme.

seduction and charm are developed and cultivated.

Este é o luxo que passa para o século XX. O luxo ele-

This is the luxury that passes into the twentieth cen-

gante, do dinheiro antigo, e que não é para todos.

tury. The elegant luxury of old money, and that is

Marcado por comportamento e não apenas por din-

not for everyone. Marked by behavior and not just

heiro.

for money.

No final do século XX, o mundo começa a mudar mais

At the end of the twentieth century, the world begins

rapidamente, as tecnologias desenvolvem-se. Provo-

to change faster, technologies develop. They cause

cam mudanças sociais. A Europa, mãe do Luxo por

social changes. Europe, the mother of luxury par ex-

excelência, fraqueja, outras regiões do mundo evo-

cellence, falters, other regions of the world evolve,

luem, o dinheiro começa gradualmente a mudar de

money begins to change hands gradually, processes

mãos, os processos são cada vez mais rápidos. Surge

are faster and faster. The phenomenon of new money

o fenómeno do dinheiro novo, novos consumidores,

emerges, new consumers, younger, with high purcha-

mais jovens, com poder de compra alto, eventual-

sing power, eventually without the educated taste

mente sem o gosto educado e a cultura necessárias

and culture needed to enjoy luxury in all its essence.

para apreciar o luxo em toda a sua essência.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 45


O luxo antes era consumido sobretudo por prazer

The luxury before was consumed mainly for personal

pessoal e passa a ser consumido fundamentalmente

pleasure and happens to be consumed fundamentally

por afirmação social, como marcador de estatuto.

by social affirmation, like marker of status.

Os atributos tangíveis ganham importância e os atri-

Tangible attributes gain importance and intangible

butos intangíveis, que caracterizavam o luxo, perdem

attributes, which characterize luxury, lose some re-

alguma relevância.

levance.

As marcas de luxo começam a adaptar-se a essa nova

Luxury brands are beginning to adapt to this new

realidade. Deparam-se simultaneamente com o surgi-

reality. They are faced with the emergence of a new

mento de um novo perfil de consumo e uma mudança

profile of consumption and a change of mentali-

de mentalidade e de forma de pensar do consumidor

ty and way of thinking of the traditional consumer,

tradicional, mais exigente quanto a valores de auten-

more demanding regarding values of authenticity,

ticidade, sustentabilidade e responsabilidade social.

sustainability and social responsibility.

O luxo passa a um processo veloz de democratização,

Luxury goes through a rapid process of democrati-

tornando-se mais massificado, muito presente em

zation, becoming more massified, more present in

mais geografias, menos escasso e menos exclusivo,

more geographies, less scarce and less exclusive,

mais consumido para ser mostrado e menos para ser

more consumed to be shown and less to be unders-

entendido e sentido.

tood and felt.

Em minha opinião, o luxo para ser luxo, não deve

In my opinion, the luxury to be luxury should not re-

permanecer massificado. As marcas de luxo correm

main massified. Luxury brands are at risk if they re-

riscos se permanecerem nesse registo mais democra-

main in that more democratic register.

tizado.

I believe that the antidote to the democratization of

Acredito que o antídoto à democratização do luxo se

luxury is called charm. And that brands should invest

chama charme. E que as marcas devem investir mais

more in their teams, so that they know how to use

nas suas equipes, para que saibam usar o charme e

charm and seduction in the relationship with cus-

sedução no relacionamento com os clientes, saibam

tomers, know how to practice intangible values, to

praticar os valores intangíveis, para proporcionar

constantly provide a memorable experience.

constantemente experiência memorável.

Luxury should invest in restoring the balance be-

O luxo deverá investir em recuperar o equilíbrio en-

tween perfect tangibility and seductive intangibility,

tre tangibilidade perfeita e intangibilidade sedutora,

to return to being exclusive.

para voltar a ser exclusivo.

And this is done with charm.

E isso faz-se com charme.

46 | DIPLOMATIC MAGAZINE


“Trust is built in very small moments” Brené Brown

DIPLOMATIC MAGAZINE | 47


SOCIEDADE

Arthur Davtyan E N T R E VISTA / I NTE RV I E W

Texto: Andrea Lavareda Fotos: Jaime Gonรงalves

CEO LUXUS BUSINESS AGENCY 48 | DIPLOMATIC MAGAZINE


FA L A S E T E I D I O M A S F L U E N T E M E N T E , C O M F O R -

H E S P E A K S S E V E N L A N G U A G E S F L U E N T LY, W I T H

MAÇÃO E EXPERIÊNCIA NA ÁREA HOTELEIRA,

TRAINING AND EXPERIENCE IN THE HOTEL

N A S C E U N A A R M E N I A E JÁ V I A J O U P O R M E TA D E

I N D U S T R Y, WA S B O R N I N A R M E N I A A N D H A S

D O M U N D O G R A Ç A S A O S E U E X T E N S I VO N E T W O R K

T R AV E L E D H A L F T H E W O R L D T H A N K S T O H I S

E AO QUE ELE PRÓPRIO CHAMA DE “ TRABALHO DE

EXTENSIVE

S O N H O ”.

“ D R E A M W O R K ”.

NETWORK

AND

W H AT

HE

CALLS

Como e quando nasceu a Luxus Business Agency?

How and when was the Luxus Business Agency born?

A Luxus Business Agency nasceu em Janeiro de 2015,

Luxus Business Agency was born in January 2015 in

em Paris, quando eu e o meu sócio percebemos que

Paris, when my partner and I realized that the private

o mercado da conciergerie privée direccionado aos

concierge market, aimed at top clients, had far more

clientes de topo tinha muito mais potencialidades

potential than we had imagined. We started the bu-

do que se imaginava. Iniciámos o negócio focados na

siness focused on the medical conciergerie for great

conciergerie na área da medicina para grandes perso-

personalities, which later allowed the expansion of

nalidades, o que depois permitiu a expansão do ne-

the business to multidisciplinary areas.

gócio para áreas multidisciplinares. What is the business model of Luxus Business Qual é o modelo de negócio da Luxus Business

Agency?

Agency?

Luxus Business Agency, at the moment, is a luxury

A Luxus Business Agency, neste momento, é uma em-

conciergerie company. The services we provide are

presa de conciergerie de luxo. Os serviços que pres-

unlimited. We delineate and execute service plans

tamos são ilimitados. Nós delineamos e executamos

with technical and legal assistance in a customized

planos de serviços com assistência técnica e jurídica,

environment in all areas where we operate.

num ambiente personalizado em todas as áreas onde

Our company specializes in the management and mo-

operamos.

nitoring of “health care” services, with participation

A nossa empresa especializou-se na gestão e moni-

in the main international medical clinics. However, it

toramento de serviços de “cuidados de saúde”, com

is also a company that offers its clients other servi-

participações nas principais clínicas médicas inter-

ces such as travel planning, limousine services, real

nacionais. No entanto, também é uma empresa que

estate acquisition, estate management and related

oferece aos seus clientes outros serviços como o pla-

contracts and also organization of luxury events for

neamento de viagens, serviços de limousine, aqui-

entities, personalities or brands related to the sector.

sição de imóveis, gestão de património e respecti-

All our services are highly personalized and planned

vos contratos e ainda organização de eventos de luxo

in detail by an attentive, professional and highly qua-

para entidades, personalidades ou marcas ligadas ao

lified team, ensuring thorough preparation and at-

sector. Todos os nossos serviços são altamente perso-

tention to detail.

nalizados e planeados ao pormenor por uma equipa atenciosa, profissional e altamente qualificada, ga-

What is the positioning of the brand and where

rantindo uma preparação e uma atenção meticulosa

does it act?

aos detalhes.

Luxus is now firmly established in the French market, which is also a door to markets worldwide. We have

Qual é o posicionamento da marca e onde actua?

already been active in Italy, Germany, France, and

A Luxus neste momento está consolidada no mercado

Monaco. In Portugal we are starting operations, alre-

francês que é um mercado que também abre portas

ady with very good results.

para actuarmos no mundo inteiro. Já actuámos em Itália, Alemanha, França e Mónaco. Em Portugal estamos a iniciar operações, já com muito bons resultados.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 49


Qual foi o motor que impulsionou o crescimento da

What was the driving force behind the company ’s

empresa no último ano?

growth in the past year?

Desde que a Luxus começou a trabalhar com famílias

Since Luxus started working with royal families in the

reais no médio oriente, ficámos responsáveis pela or-

Middle East, we were responsible for the organization

ganização das reuniões e acompanhamento do dia-a-

of meetings and day-to-day follow-up, vacations, di-

dia, férias, protocolo diplomático e todos os serviços

plomatic protocol and all private family conciergerie

de conciergerie privée da família, automóveis, segu-

services, automobiles, security, purchasing and hiring

ranças, compras e contratação de staff. Obter contas

of staff. Getting accounts of this size and running

desta dimensão e executar os serviços na perfeição,

the services perfectly, has opened up a range of new

abriu-nos um leque de novos clientes de patamar

customers of approximate size or similar, whether to

aproximado ou semelhante, seja a atender grandes

meet great international personalities, whether in

personalidades internacionais, seja no mercado cor-

the corporate market or the diplomatic, for example.

porativo ou o diplomático, por exemplo. Why expand your business to Portugal? Porquê expandir os seus negócios para Portugal?

At the moment, to say that Portugal is fashionable

Neste momento, dizer que Portugal está na moda

would be a redundancy. Being fashionable is some-

seria uma redundância. Estar na moda é algo que

thing that is ephemeral and I do not see business in

é efémero e não vejo os negócios por este prisma.

this light. I know Portugal well and its reality and

Conheço bem Portugal e a sua realidade e se antes

if before I already knew its potential, now I see the

já sabia das suas potencialidades, agora vejo a con-

confirmation of everything I already envisioned the

firmação de tudo aquilo que eu já visionava para o

country in the Luxury market. Across Europe and be-

país no que respeita ao mercado de Luxo. Em toda a

yond, the country is very prestigious and meets all the

Europa e fora dela, o país está com muito prestígio e

primary requirements for attracting customers from

atende todos os requisitos primários para a captação

the luxury market, although in my opinion there is

dos clientes do mercado de luxo, apesar de na minha

still a lot of qualification needed at all levels, becau-

opinião ainda ser necessária muita qualificação a to-

se the Luxury market in Portugal still has much to be

dos os níveis, porque o mercado de Luxo em Portugal

explored.

ainda tem muito que ser explorado.

50 | DIPLOMATIC MAGAZINE


Tenho clientes de todas as partes do mundo com bud-

I have clients from all over the world, with sometimes

gets por vezes ilimitados, com os mais variados tipos

unlimited budgets, with the most varied types of re-

de pedidos, desde lançamento de produtos, passeios

quests, from product launches, tours and vacations,

e viagens de férias, compra de imóveis ou até mes-

real estate purchases or even private birthday parties

mo festas privadas de aniversario com budgets acima

with budgets above one million euros, for example.

de um milhão de euros, por exemplo. Todos clientes

All foreign clients who want to enjoy Portugal for

estrangeiros que querem desfrutar de Portugal pela

the excellent reputation that the country now exhi-

excelente reputação que o país exibe agora interna-

bits internationally. There is a whole set of factors in

cionalmente. Há todo um conjunto de factores no

the context of the country that are favorable for this

contexto do país que estão favoráveis para que este

market to develop exponentially for consolidation. To

mercado se desenvolva de forma exponencial visando

start operating in Portugal it has to be now, to be able

uma consolidação. Para começar a operar em Portu-

to make a difference, bringing the experience that we

gal

have in the luxury market in France and worldwide.

tem que ser agora, para poder marcar a dife-

rença, trazendo a experiência que temos no mercado de luxo em França e no mundo inteiro.

How do you see your company in the Portuguese market in 5 years?

C o m o v ê a s u a e m p re s a n o m e rc a d o p o r t u g u ê s

I am very ambitious and would like to lead the market

daqui a 5 anos?

in 5 years. There is a lot of work ahead but we have

Eu sou muito ambicioso e gostaria de liderar o mer-

the right staff, with the qualification and experience

cado daqui 5 anos. Há muito trabalho pela frente mas

in this market that many conciergerie companies do

temos o staff certo, com a qualificaçãoe vivência nes-

not have. I can say that this is one of my biggest as-

te mercado que muitas empresas de conciergerie não

sets. The strategy is being implemented with the best

têm. Posso dizer que este é um dos meus maiores

partners in the Portuguese market and in my view I

activos. A estratégia está a ser implantada com os

know we will dominate the market.

melhores parceiros do mercado português e na minha visão sei que vamos dominar o mercado.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 51


NEGÓCIOS

TheNetwork Francisco Leite

CEO The Network

O TheNetwork é um evento e uma plataforma criativa

TheNetwork is an event and a creative platform that

que potencia, conecta e cria aproximação entre a co-

empowers, connects and creates rapprochement be-

munidade empreendedora e o tecido industrial, com

tween the entrepreneurial community and the indus-

vista a promover negócios e relações de parceria en-

trial fabric, with a view to promoting business and

tre ambos, através da transferência de tecnologia e

partnership relations between the two through te-

inovação bem como através da obtenção de soluções

chnology transfer and innovation as well as through

para prototipagem, industrialização e/ou expansão

solutions for prototyping, industrialization and / or

internacional.

international expansion.

Desta forma, pretendemos tornar-nos enquanto uma

In this way, we intend to become a reference in the

referência no ‘combate’ direto e próximo a um pen-

‘combat ’ direct and close to conservative thinking, in

samento conservador, em alguns casos e apenas limi-

some cases and only limiting in others that condition

tativo em outros que condicionam a ação e a proxi-

the action and proximity between industry players

midade entre os players da indústria e os players das

and startups players.

startups.

For this reason, we want to be a solution to operate in

Por esse motivo, queremos ser uma solução a atuar

this market in a complete, personalized and qualified

neste mercado de um modo completo, personaliza-

manner that often characterizes “8 and 80” because

do e qualificado que, em muitas vezes, caraterizo de

they are completely disparate public in the mode of

“8 e 80” por serem públicos completamente díspares

action and in their mindset, ensuring by this a grea-

no modo de ação e no seu mindset, assegurando por

ter contact and approximation, as well as a greater

esta forma um maior contacto e aproximação, como

diversification of solutions that could lead to the li-

uma maior diversificação de soluções que poderão

beralization and evolution of industrial concepts, also

culminar na liberalização e evolução dos conceitos

through a valid, timely, specialized execution and

industriais, também através de uma execução válida,

with short / medium term results measurement.

atempada, especializada e com medição de resultados em curto/médio prazo.

52 | DIPLOMATIC MAGAZINE


DIPLOMATIC MAGAZINE | 53


NEGÓCIOS

SENCON Dakar 2018 Texto: Diogo Barreto Fotos: Jaime Gonçalves SENEGAL, UM “MERCADO EM EXPANSÃO” COM LUGAR PARA PORTUGAL SENEGAL, A “BOOMING MARKET” WITH A PLACE FOR PORTUGAL

Dakar foi durante uns dias a capital da construção civil e das infraestruturas na região da África Oeste, aquando da realização do Salão Internacional da Construção Civil e Infraestruturas (SENCON), organizado pelo HAGE GRUP. Esta feira, a maior do sector ao nível da região, é uma rampa de lançamento para empresas do ramo da construção civil, obras públicas, arquitectura, engenharia e infraestruturas que desejem alargar a sua actividade aos mercados da África Oeste. Actualmente, o Senegal é um dos maiores alvos de investimento por ser “um mercado em franca expansão”, como asseguram diversas empresas portuguesas que marcaram presença no certame. A feira decorreu entre 20 e 23 de Fevereiro de 2018 e possibilitou a quase duas dezenas de empresas portuguesas mostrar as tecnologias, produtos e serviços que são desenvolvidos em Portugal a potenciais clientes oriundos de outras 15 nacionalidadesque operam nas mesmas áreas de negócio, naquela região.Em parceria com a Associação Empresarial de Portugal (AEP) e o Senegal Business Cluster - grupo criado no Senegal, mas de origem portuguesa - as empresas nacionais aproveitaram a oportunidade para vir conhecer este salão e conseguirem irromper no mercado senegalês, ou de forma a consolidarem a sua posição. E mais importante ainda: “establecer contactos”, sempre..

54 | DIPLOMATIC MAGAZINE

During a few days, Dakar was the capital of construction and infrastructures, in the West Africa Region, when it received the 2018 edition of the SENCON Expo - International Exhibition for Construction Materials and Machinery organized by HAGE GRUP. This exhibition, the biggest in its area of business, in the region, is a launch pad for companies that operate in the construction, public work projects, architecture, engineering and infrastructures areas and that wish to widen their activity to West African markets. And Senegal is one of the biggest targets for investors due to its “frankly booming market”, most Portuguese companies that were at the fair say. The exhibition was held between the 20th and the 23rd of February 2018 and it presented the opportunity to show the technologies, products and services that the twenty Portuguese companies present in the fair are developing. These businesses had the opportunity to show their work to companies and investors coming from more than 15 other countries that are dealing in the same areas of business. Partnering with the Businesses Association of Portugal (AEP) and the Senegal Business Cluster – a group with Portuguese origin -, the national companies had the opportunity to break into the Senegalese market, or even consolidate their position in it. And, uttermost, they had the opportunity to “establish contacts”, always.


A comitiva portuguesa foi, entre as estrangeiras, a maior neste certame que juntou ainda representantes de outros 15 países, com predominância de nações pertencentes ao mercado da África Ocidental (CEDEAO) que conta com 300 milhões potenciais consumidores e que apresenta “grandes margens para crescer ”, caso se continuem a verificar as condições sócio-político-económicas actuais, explica um dos representantes deuma empresa que teve interesse em participar na feira. “O Senegal é um mercado em expansão”, asseguram quase todos os representantes de marcas nacionais que desejam introduzir os seus produtos e serviços neste país de 15 milhões de habitantes. A grande maioria destas empresas portuguesas já têm representação em África - algumas delas já fazem, inclusivamente, negócios com o Senegal - mas esta feira surge como uma oportunidade para alargar a sua influência e pode até ajudar a dar o salto para um outro país que apresente boas condições para ser alvo de investimento. “Nesta região estão a apostar muito na construção de infraestruturas”, assegura um dos participantes, acrescentando ainda que países como o Senegal beneficiam de uma situação sócio-política

T h e Po r tu g u ese ento u r a g e wa s th e b i g g est internati o n a l o n e i n th e fa i r i n wh i ch th er e were agents f r o m 1 5 o th er co u ntr i es, m o stl y o n es f r o m the West Af r i ca m a r ket ( CEDEAO ) . T h i s m a r ket r epres ents 3 0 0 m i l l i o n p o ssi b l e co n su m er s a n d sh ows great “m a r g i n s to g r ow ”, i f th e so ci o, p o l i ti co a nd econom i c co n d i ti o n s m a i nta i n s, exp l a i n s o n e o f the reps o f a Po r tu g u ese co m p a ny. “ Sen eg a l i s a b o o m i n g m a r ket ”, a ssu r e almost all o f th e n a ti o n a l b r a n d s p r esent a t th e exhibition, a l l o f th em i nter ested i n i ntr o d u ci n g th ei r produc ts a n d ser v i ces i n th i s 1 5 m i l l i o n i n h a b i ta nts countr y. Mo st o f th e Po r tu g u ese co m p a n i es a l r ea d y have busi n esses i n Af r i ca – so m e o f th em a r e already in Sen eg a l -, b u t th i s fa i r co m es a s a n o p p o rtunity to wi d en th ei r i n f l u en ce a n d i t ca n ev en h el p getting in a n ew co u ntr y th a t sh ows g o o d g r owth pros pec ts . “ T h ey a r e r ea l l y i nv esti n g i n i n f r a str u ctu res in the r eg i o n ”, we’r e to l d by a r ep th a t a l so exp lains that Sen eg a l b en ef i ci a tes f r o m a sta b l e so ci o-political si tu a ti o n th a t i s fa vo r a b l e fo r i nv esti n g . Although th ese co m p a n i es f i n d th e co u ntr y sta b l e

estável que se torna favorável ao investimento.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 55


Todas as empresas nacionais presentes estão ligadas aos sectores da Construção e Materiais de Construção, mas exploram diferentes mercados, consoante a “especialidade” de cada qual, seja na construção civil (Paviana), máquinas para a indústria da extracção (Carfel e Metalúrgica do Tâmega), ferranges (Globallock), estruturas de construção metálica (Blocotelha), metalomecânica (Irmãos Sousa) tubos e acessórios termoplásticos (Politejo) ou em chapas e tubos (Heliroma). Mesmo sendo diferentes no negócio, quase todas as empresas apostam numa estratégia algo similar: a produção continua a ser feita em Portugal, arranjando um distribuidor para o Senegal, para o qual é feita a exportação. E qual a mais valia destes produtos feitos em Portugal e vendidos neste país africano? “Apostamos, sobretudo, na qualidade”, explicam garantindo ainda que tentam, mesmo assim, praticar um preço competitivo, mas nunca descurando a excelência do produto, criando emprego local apenas na área do manuseamento dos equipamentos. Os participantes da SENECON podem, para além do alargamento da agenda de contactos, beneficiar dos diferentes acordos establecidos pela CEDEAO entre estes países, como a livre circulação de capitais - à semelhança do que acontece no Mercado Único europeu – ou a possibilidade de contratarem mão-de-obra oriunda de todos os países dos 15 membros da União Económica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA). Os cidadãos comunitários poderão deslocar-se livremente para qualquer país desta comunidade económica, bem como aí residir e permanecer, afim de exercer a sua actividade profissional, numa relação de sinergia, que tem como propósito fortalecer as relações internacionais. E como um bónus pela presença neste certame, as empresas ganham ainda a hipótese de poderem entrar noutros países a partir de contactos estabelecidos com empresas na feira. E, apesar de cada mercado ter as suas singularidades, como ressalvam os empresários portugueses, o estabelecimento num destes países abre diversas portas para explorar outras possibilidades A AEP e o Senegal Business Cluster providenciaram ainda um encontro entre a comitiva nacional e o embaixador português no Senegal, Paulo Jorge Nascimento, na sua residência oficial, no primeiro dia do certame, tendo o embaixador visitado os stands nacionais no segundo dia.

56 | DIPLOMATIC MAGAZINE

Al th o u g h a l l th i s co m p a n i es a r e i n th e Co n str uc tion a n d Co n str u cti o n Ma ter i a l s a r ea , ea ch h a s i ts s peci a l ty, f r o m co n str u cti o n ( Pa v i a n a ) , to b l o ck mac hin es ( Ca r fel a n d Meta l ú r g i ca d o Tâ m eg a ) , l o cks mith exp er ti se ( G l o b a l l o ck ) , m eta l co n str u cti o n ( Blocotel h a ) , m eta l wo r k i n g ( Ir m ã o s So u sa ) o r p i p es (Politej o a n d Hel i r o m a ) . An d th o u g h th e d i f fer en ces i n th ei r co r e b u s ines s , a l m o st a l l o f th e co m p a n i es h a v e a si m i l a r b us ines s p l a n : th ey wa nt to keep p r o d u cti o n i n Po r tu g al and f i n d /esta b l i sh a d i str i b u to r i n th e co u ntr y to s er ve a s a m i d d l e m a n a n d sel l th ei r p r o d u cts. An d what a r e th e b est sel l i n g p o i nts th ese co m p a n i es have to o f fer ? “ We b et, a b ov e a l l , o n th e q u a l i ty o f o ur prod u cts”, a ssu r e th e co m p a n i es wi th r ep r esentation i n th e fa i r. T h ey a l so g u a r a ntee th a t th ey will tr y, n o n eth el ess, to p r a cti ce a co m p eti ti v e p r i ce, never fo r g etti n g th e excel l en ce o f th e p r o d u ct a n d at the sa m e ti m e cr ea te so m e l o ca l j o bs. SENCO N p a r ti ci p a nts ca n a l so, b eyo n d wi dening th ei r co nta ct l i st, b en ef i ci a te f r o m th e d i f fer ent s ettl em ents cr ea ted by CEDEAO, l i ke th e f r ee capital ci r cu l a ti o n o r th e p o ssi b i l i ty to h i r e wo r ker s from th e 1 5 m em b er s o f th e West Af r i ca n Eco n o mic and Mo n eta r y U n i o n ( U EMOA) . Al l co m m u n i ty citizens ca n f r eel y m i g r a te b etween a ny o f th e co untries th a t fo r m th e o r g a n i za ti o n a n d l i v e i n th ese countr i es to wo r k , p r o m o ti n g a syn er g y r el a ti o n ship and p r o m o ti n g b etter i nter n a ti o n a l r el a ti o n sh i ps. As a b o n u s fo r co m i n g to th e fa i r, th e co m panies wi n th e o p p o r tu n i ty to exp a n d th ei r a cti v ity to o th er co u ntr i es th a n ks to th e co nta cts th ey establish . An d , a l th o u g h ea ch m a r ket h a s i ts own si ngular i ti es, esta b l i sh i n g i n o n e o f th ese co u ntr i es opens d o o r s to exp l o r e m a ny o th er p o ssi b i l i ti es T h e AEP a n d Sen eg a l Bu si n ess Cl u ster yet p r ovided a m eeti n g b etween th e n a ti o n a l ento u r a g e a nd the Po r tu g u ese a m b a ssa d o r fo r Sen eg a l , Pa u l o Jorge Na sci m ento, i n h i s o f f i ci a l r esi d en ce, d u r i ng the f i r st d a y o f wo r ks. O n th e seco n d d a y, th e a m b a ssa d o r v i si ted the nati o n a l sta n d s.


FESTCAM #1 PREMIÉRE ÉDITION

FESTIVAL DE LA CULTURE AFRICAINE ET DE LA MODE

25MARS2018 À LA SALLE DE SPÉCTACLE AULA MAGNA CIDADE UNIVERSITÁRIA DE LISBOA PORTUGAL

OMAR PENE

BIDEEW BOU BESS

ARTISTES

MVI_0001.MOV MVI_0002.MOV MVI_0003.MOV MVI_0004.MOV MVI_0005.MOV MVI_0006.MOV MVI_0007.MOV MVI_0008.MOV MVI_0010.MOV MVI_0011.MOV MVI_0012.MOV MVI_0013.MOV MVI_0014.MOV MVI_0015.MOV MVI_0016.MOV MVI_0017.MOV MVI_0018.MOV

INVITÉS

DIPLOMATIC MAGAZINE | 57


NEGÓCIOS

Oliveiros da Costa Queirós E N T R E VISTA / I NTE RV I E W

Texto: Flora Torralvo Fotos: Jaime Gonçalves

SEDIADA NA ZONA INDUSTRIAL DOS CASAIS DA

H E A D Q UA RT E R E D I N T H E I N D U S T R I A L A R E A O F C A �

SERRA, NO CONCELHO DE MAFRA, A ARQUITE-

S A I S D A S E R R A , I N T H E M U N I C I PA L I T Y O F M A F R A ,

T O L D O S T E M U M A F O R T E R E P U TA Ç Ã O N O M E R -

A R Q U I T E TO L D O S H A S A S T R O N G R E P U TAT I O N I N

C A D O D A S E M P R E S A S D E T O L D O S E N Ã O S Ó, D E -

T H E M A R K E T F O R AW N I N G S A N D N OT O N LY, I T I S

D I C A - S E TA M B É M A O U T R A S Á R E A S D E N E G Ó C I O

A L S O D E D I C AT E D TO OT H E R B U S I N E S S A R E A S S U C H

C O M O C O B E R T U R A S E M V I D R O L A M I N A D O, P O L I -

A S L A M I N AT E D G L A S S, P O LYC A R B O N AT E A N D M A N Y

C A R B O N AT O E TA N T O S O U T R O S F O R M AT O S .

OT H E R F O R M AT S.

C O M E R C I A L I Z A PA R A T O D O O T E R R I T Ó R I O N A -

I T M A R K E T S F O R T H E W H O L E N AT I O N A L T E R R I �

CIONAL, INCLUINDO MADEIRA E AÇORES, TENDO

TO RY, I N C LU D I N G M A D E I R A A N D T H E A Z O R E S, H A �

JÁ EFETUADO TRABALHOS EM CABO VERDE E

VING ALREADY DONE WORK IN CAPE VERDE AND

ANGOLA.

ANGOLA

CEO ARQUITETOLDOS

58 | DIPLOMATIC MAGAZINE


O que faz exatamente a Arquitetoldos?

What exactly does the company do?

A Arquitetoldos nasceu em 1987, e dedica-se essencial-

Arqutetoldos was born in 1987, and is mainly dedicated to

mente ao fabrico e comercialização de toldos para todo o

the manufacture and commercialization of awnings for all

território nacional, incluindo Madeira e Açores.

the national territory, including Madeira and Azores.

Com o decorrer do tempo, o mercado começou a exigir

Over time, the market began to demand more services, cus-

mais serviços, os clientes começaram a perguntar se tam-

tomers began to ask if we also made windows, if we made

bém fazíamos janelas, se fazíamos alpendres, e outros ser-

porches, and other services were arising from the custo-

viços foram surgindo da necessidade dos clientes.

mers’ needs.

Temos bastante oferta, desde coberturas, pérgulas e es-

We have plenty of offerings ranging from roofs, pergolas,

tores a cortinas de vidro. Atualmente já há clientes a pedi-

blinds to glass curtains. There are already customers asking

rem outros serviços e a perguntarem se também fazemos

for other services and asking if we also make awnings.

toldos. Nowadays, the awnings or coverings are not only thought Hoje em dia, os toldos ou coberturas não são pensados

by necessity, but also as an element of decoration. It’s

apenas por necessidade, mas também como um elemen-

not?

to de decoração. Não é assim?

Yes, more and more. A cover makes it possible to make the

Sim cada vez mais. Uma cobertura permite tornar a casa

house bigger, airy, with natural finishes and very light de-

mais ampla, arejada, com acabamentos naturais e deco-

coration.

ração mais leve.

All the space is geared towards leisure; the internal and

Todo o espaço é voltado para o lazer, as áreas interna e

external areas are completely integrated with this type of

externa ficam completamente integradas com este tipo de

opening.

abertura.

With what kind of materials do you work?

Trabalham com que tipo de materiais?

We work with glasses, with covers with polycarbonate al-

Trabalhamos com vidros, com coberturas com policarbo-

veolar and polycarbonate compact, looking like it is a glass

nato alveolar e policarbonato compacto, olhando é como

or acrylic, the difference is that it does not part, it is anti-

se fosse um vidro ou acrílico, a diferença é que não parte,

vandalism, it has excellent mechanical, thermal and electri-

é antivandalismo, tem excelentes propriedades mecânicas,

cal properties and it has a high impact resistance.

térmicas, eléctricas e dispõe de uma alta resistência ao im-

In addition to having the possibility of being folded, machi-

pacto.

ned, glued, among other processes of transformation. It’s a

Além de ter a possibilidade de serem dobradas, usinadas e

lot more expensive than glass, but it’s worth it.

coladas, entre outros processos de transformação. É bem mais caro que o vidro, mas vale a pena.

How to maintain the awnings and roofs? “Polycarbonate does not occur without water”. That is, rule

Como fazer a manutenção dos toldos e coberturas?

number 1 of its cleaning implies the abundant use of water.

O “policarbonato não se dá sem água”. Ou seja, a regra nú-

In rationing times, the best option is to delay the process

mero um de sua limpeza implica o uso abundante de água.

rather than doing the wrong procedure.

Em época de racionamento, a melhor opção é adiar o pro-

Two other fundamental rules complete the maintenance of

cesso em vez de fazer o procedimento errado.

the coverings made with this material:

Duas outras regras fundamentais completam a manutenção

Use only soft sponge, suitable, similar to the foam of the

das coberturas feitas com este material:

mattresses, in addition to neutral detergent. Abrasive pro-

Utilizar somente esponja macia, própria, similar à espuma

ducts such as windscreen wipers are prohibited.

dos colchões, além de detergente neutro. Produtos abrasi-

In aluminum, the ideal is to clean only with cloth, usually

vos como limpa-vidros estão proibidos.

every four months. In iron, because of the oxidation ten-

No alumínio, o ideal é a limpeza apenas com pano, em geral

dency, it is necessary to “sand, apply zarcon and repaint

a cada quatro meses. Já no ferro, por causa da tendência

the profile”.

à oxidação, é preciso “lixar, fazer aplicação de zarcão e repintura do perfil”.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 59


Qual o produto com mais saída?

Which is the best selling product?

As cortinas de vidro e as coberturas. Isto porque,

Glass curtains and covers. This is because, wind and bad

o vento e o mau tempo em geral impedem muitas

weather often preventing the use of our balconies, terraces

vezes a utilização das nossas varandas, terraços ou

or outdoor spaces in adverse weather conditions.

espaços exteriores em condições climatéricas ad-

Glass Curtains allow you to use an outdoor space throu-

versas.

ghout the year regardless of the weather. We have the ad-

As Cortinas de Vidro permitem que utilize um es-

vantage of many customers asking to increase the house, or

paço exterior durante todo ano, independentemen-

protection of the porch for example, and resort to this type

te do estado do tempo.

of material. Respects the architectural aesthetics, allows

Temos a vantagem de muitos clientes pedirem para

the use, throughout the year, ensures maximum use of visi-

aumentar a casa, ou proteção da varanda por exem-

bility due to the absence of vertical profiles.

plo, e recorrem a este tipo de material.

When opened, the glass occupies the minimum of interior

Respeita a estética arquitectónica, permite a utili-

space, protects the balcony from wind, rain and dust. Redu-

zação durante todo o ano, garante o máximo apro-

ces maintenance and cleaning of balconies. Of course it’s

veitamento da visibilidade devido à ausência de

not for whoever wants it, it’s for anyone who can.

perfis verticais. Quando abertos, os vidros ocupam o mínimo de espaço interior, protege a varanda do

This is a business that has already expanded beyond bor-

vento, chuva e poeira. Reduz a manutenção e lim-

ders, right?

peza das varandas. Claro que não é para quem quer,

Yes. In addition to the Azores and Madeira Island, we have

é para quem pode.

already done work in Cape Verde, Marseilles and more recently in Angola. And we are thinking very seriously about

Este é um negócio que já se expandiu além fron-

entering the Moroccan market, because due to being a hot

teiras, certo?

zone our products would have enough demand.

Certo. Para além de Ilha dos Açores e Madeira, já efectuámos trabalhos em Cabo Verde, em Marselha e mais recentemente em Angola. E estamos a pensar muito seriamente em entrar no mercado de Marrocos, pois devido a ser uma zona de calor os nossos produtos teriam bastante saída. Qual é a vossa imagem de marca? A nossa honestidade, o cumprimento de prazos, e o facto de estarmos há 30 anos no mercado. Somos conhecedores daquilo que fazemos, não in-

What is your brand image?

ventamos. Ao longo deste tempo, foram várias as

Our honesty, meeting deadlines, and the fact that we have

empresas que nasceram e passado algum tempo

been in the market for 30 years, we are knowledgeable

fecharam, a nossa manteve-se.

about what we do. During this time, there were several

A qualidade também faz parte da nossa imagem,

companies that were born and after some time later clo-

bem como a diversidade de serviços que oferece-

sed, ours persists.

mos aos clientes. Entregamos o serviço chave-na-

Quality is also part of our image as well as the diversity of

mão. E a nossa maior publicidade é feita “boca

services we offer to our customers. We deliver turnkey ser-

a boca”, o que nos traz uma média de 500 novos

vice. And our biggest advertising is word of mouth, which

clientes por ano. No final do nosso trabalho, é en-

brings us an average of 500 new customers a year. At the

tregue um questionário de satisfação ao cliente, e

end of our work, a customer satisfaction questionnaire is

posso dizer que temos uma taxa de satisfação na

delivered, and I can say that we have a satisfaction rate of

ordem dos 98%, o que é excelente.

98%, which is excellent.

60 | DIPLOMATIC MAGAZINE


TOLDOS - CORTINAS DE VIDRO - PROLONGAMENTO DE ESPAÇOS - PERGOLAS BIOCLIMÁTICAS - PARAVENTOS RETRACTÉIS ESTORES DE INTERIOR - PERGOLAS DE MADEIRA OU ALUMÍNIO

WWW.ARQUITETOLDOS.COM.PT TEL.: 219 758 190 TELEM.: 936 441 165


SOCIEDADE

Identidade e Direitos da Mulher

Identity and Rights of Women Marta Carvalho Rodrigues

Presidente da Women’s Federation for World Peace Portugal

Falar da Federação das Mulheres para a Paz Mundial é

To speak of the Federation of Women for World Peace

falar da conquista para todas nós Mulheres e não só,

is to speak of the conquest for all of us Women and

pois nem sempre foi assim...

not only, because it was not always like this...

A história mostra-nos que os sistemas sociais que vigo-

History shows us that the social systems that have

raram ao longo dos tempos nas várias sociedades, no-

prevailed throughout the ages in various societies,

meadamente ocidentais, fizeram com que o papel das

especially Western societies, have made the role of

mulheres fosse desvalorizado, diminuído e se mantives-

women devalued, diminished, and kept unchanged

se sem atualização ao longo da evolução cronológica e

throughout chronological and social evolution.

social.

Among the various factors, armed conflicts have con-

De entre os vários fatores, os conflitos armados foram

tributed most to and motivated the violation of wo-

os que mais contribuíram e motivaram a violação de

men’s rights, allowing men to use their condition of

direitos das mulheres, permitindo aos homens, usar da

physical superiority and the chaotic state created by

sua condição de superioridade física e do estado caóti-

the wars to inflict physical and psychological and ver-

co criado pelas guerras para, impunemente, infligirem

bal humiliation with impunity to women.

humilhações físicas, psicológicas e verbais às mulheres.

The role of women up to the 19th century was prac-

O papel das mulheres até ao séc. XIX, circunscrevia-se

tically circumscribed to the home, monastic seclusion

praticamente ao lar, à reclusão monástica ou às festas

or worldly parties.

mundanas.

In 1893 New Zealand became a pioneer in the strug-

Em 1893 a Nova Zelândia torna-se pioneira na luta pelo

gle for female suffrage, followed by England, and la-

sufrágio feminino, seguido da Inglaterra e, mais tarde,

ter came the so-called “suffragist ” movement, which

veio mesmo a surgir o chamado movimento “sufragis-

won forums of internationality and public demonstra-

ta”, que ganhou foros de internacionalidade e mani-

tion that sometimes had foci of some violence until

festação pública que, por vezes, teve focos de alguma

the female vote massively expands all over the world.

violência até o voto feminino se expandir massivamente

It was not until the twentieth century that a number

por todo o mundo.

of measures were taken to protect women’s rights,

Só a partir do século XX foram sendo tomadas medidas

one of which was the Convention on the Elimination

diversas na proteção dos direitos das mulheres, sendo

of All Forms of Discrimination against Women, adop-

que, uma delas foi a Convenção sobre a Eliminação de

ted by the United Nations in 1979, because inequali-

todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres,

ties and disrespect for women continued even after

adotada pelas Nações Unidas em 1979, por se verificar

the institutionalization of Human Rights.

que as desigualdades e o desrespeito pela mulher con-

However, in the middle of the 21st century, there are

tinuaram mesmo após a institucionalização dos Direitos

still regions in the world that insist on maintaining

Humanos.

the disadvantage of women compared to men, in Afri-

Todavia, em pleno Séc. XXI, ainda existem regiões do

ca and Asia, and even in Europe.

globo que insistem em manter o desfavorecimento das

But then, I insist on wanting to know what leads to

mulheres em relação aos homens, nomeadamente em

this question persist, even after so many rights gran-

África e Ásia e até mesmo na Europa.

ted to Women?

O que leva então a que esta questão persista, mesmo

It may mean that the problem is much deeper, and its

depois de tantos direitos concedidos à Mulher?

resolution does not pass, only by the mere granting

Talvez signifique que o problema é muito mais profun-

of rights to Women.

do e a sua resolução não passa, apenas e tão só, pela

It may be necessary to deepen and better understand

mera concessão de direitos à Mulher.

the root of the problem; while on the other hand,

Talvez seja necessário aprofundar e conhecer melhor a

people are raising awareness about respect for these

raiz do problema, enquanto por outro lado, se vai fazen-

rights.

do uma consciencialização no respeito por tais direitos.

62 | DIPLOMATIC MAGAZINE


DIPLOMATIC MAGAZINE | 63


SOCIEDADE

Roselyn Silva E N T R E VISTA / I NTE RV I E W

Texto: Andrea Lavareda Fotos: Jaime Gonรงalves

ESTILISTA

FASHION DESIGNER

64 | DIPLOMATIC MAGAZINE


NASCEU EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE E É UMA JOVEM E BEM SUCEDIDA ESTILISTA,VIVE EM PORTUGAL DESDE OS 4 ANOS DE IDADE E É JÁ UMA DESIGNER DE MODA CONSOLIDADA NO MERCADO PORTUGUÊS. DEFINE-SE COMO UMA SONHADORA, UMA MENINA QUE SEMPRE ACREDITOU NOS SEUS SONHOS E UMA MULHER QUE E N F R E N TO U BA R R E I R A S PA R A A LC A N Ç A R ES T ES S O N HOS. AFIRMA QUE A MARCA QUE LEVA O SEU NOME É UM REFLEXO DA SUA PERSONALIDADE E UMA DAS SUAS MAIORES SATISFAÇÕES É QUANDO UM CLIENTE RECONHECE AS SUAS PEÇAS PELO SEU ESTILO E DESIGN.

A marca Roselin Silva está hoje perfeitamente implantada em Portugal, fale-nos um pouco do seu percurso até aqui. Este projecto começou por brincadeira. Desde muito nova sempre fui apaixonada pelos tecidos africanos. Gosto muito das cores e dos padrões étnicos. Em 2013 criei uma página de fãs no Facebook com as peças que eu desenhava. A partir daí comecei a perceber que havia mais gente com o mesmo gosto que eu e que apreciava este estilo étnico com um corte europeu e dentro das tendências de moda. Juntei esta influência à inspiração das cores de São Tomé e príncipe que sempre foram o ponto forte das minhas criações. Venho da área de arquitectura e engenharia civil e trabalhei nesta área durante vários anos. Comecei por vender peças inicialmente às minhas colegas de trabalho e sem me aperceber acabei por me posicionar num target medio alto, pois os tecidos com a qualidade que eu trabalho acabam por ser mais exclusivos, o que diferencia logo para quem adquire as peças. Continuei a trabalhar neste conceito, até que recebi um convite para criar uma jaleca de cozinha com motivos africanos para uma amiga que é chef de cozinha em Londres, no âmbito de um evento temático. Deste avento acabei por ser convidada para realizar um desfile em Londres para o dia da mulher africana. Desafio que aceitei com medo e com uma boa dose de loucura, mas que correu bem. Foi a primeira vez que efectivamente tive contacto real com o mundo da moda e este passo acabou por mudar a minha vida

S H E WA S B O R N I N S ÃO TO M É A N D P R Í N C I P E A N D I S A YO U N G A N D S U C C E S S F U L FA S H I O N D E S I G N E R . S H E L I V E S I N P O RT U G A L S I N C E S H E WA S 4 Y E A R S O L D A N D I S A L R E A DY A C O N S O L I D AT E D FA S H I O N D E S I G N E R I N T H E P O RT U G U E S E M A R K E T. S H E D E F IN E S H E R S E L F A S A D R E A M E R, A G I R L W H O A LWAY S BELIEVED IN HER DREAMS AND A WOMAN WHO FAC E D B A R R I E R S TO AC H I E V E T H E S E D R E A M S. H E S TAT E S T H AT T H E B R A N D T H AT B E A R S H I S N A M E I S A REFLECTION OF HIS PERSONALITY AND ONE OF H I S G R E AT E S T S AT I S FAC T I O N S I S W H E N A C U S TO MER RECOGNIZES HIS PIECES FOR HIS STYLE AND D E S I G N.

The Roselin Silva brand is today perfectly established in Portugal, tell us a little about your journey here. This project started as a joke. From a very young age I have always been in love with African textiles. I really like ethnic colors and patterns. In 2013 I created a fan page on Facebook with the pieces I drew. From there I began to realize that there were more people with the same taste that I and that appreciated this ethnic style with a European cut and within the trends of fashion. I joined this influence to the inspiration of the colors of São Tomé and Principe who have always been the strength of my creations. I come from the area of architecture and civil engineering and have worked in this area for several years. I started selling clothes initially to my colleagues and without realizing I ended up in a medium high target, because the fabrics with the quality that I work end up being more exclusive, which makes it very clear to those who buy the pieces. I continued to work on this concept until I received an invitation to create an African-inspired kitchen kettle for a friend who is a chef in London as part of a thematic event. I was invited to do a parade in London for the African woman’s day. A challenge that I accepted with fear and with a good dose of madness, but that went well. It was the first time I actually had real contact with the fashion world and this step eventually changed my life completely and so my brand was born.

completamente e assim nasceu a minha marca.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 65


Em 2015 participou do programa Shark Tank, onde obteve o apoio de investidores. Que importancia teve para si este processo? Eu sabia que havia mercado para as minhas peças. Aventurei-me e abri um pequeno atelier no Areeiro em Lisboa. Mas uma coisa é sermos criativos e outra é sermos empresarios. Eu percebia que uma parte não acompanhava a outra e como empresária faltava-me bases estruturais de planeamento e gestão. A minha família incentivou-me a participar no programa e confesso que cheguei lá um bocado cética. Foi ali que tive a consciencia real de que a minha vida poderia mudar ali. Felizmente consegui o apoio de dois sócios investidores do programa. A partir daí nunca mais parei. Acredito que não há sorte mas sim trabalho e sou uma privilegiada neste sentido, passei a conhecer mais profundamente o mercado da moda, busquei formação, especializei-me e o meu lado racional de engenharia deu-me bases analíticas para desenhar a minha estratégia de projecção. O processo ajudou-me a quebrar um paradigma sobre as peças etnicas e a inspiração africana na moda européia e usar o tecido africano no mercado de luxo é um feito que deixa-me muito orgulhosa.

In 2015 you participated in the Shark Tank program, where you obtained the support of investors. What importance did this process have for you? I knew there was a market for my clothes. I ventured out and opened a small atelier at Areeiro in Lisbon. But it ’s one thing to be creative and another is to be an entrepreneur. I realized that one part did not follow the other and as a businesswoman I lacked structural bases for planning and management. My family encouraged me to participate in the program and I confess that I got there a little skeptical. It was there that I had the real awareness that my life could change there. Fortunately, I got the support of two program investors. From there I never stopped. I believe that there is no luck but I work and I am privileged in this sense, I got to know more deeply the fashion market, I looked for training, I specialized and my rational side of engineering gave me analytical bases to design my strategy of projection . The process has helped me to break a paradigm on ethnic pieces and African inspiration in European fashion and to use African fabric in the luxury market is an

Os próximos desafios já estão em marcha? Os próximos passos apontam para o mercado internacional. Com a venda online chego a todos os países, já tenho peças à venda em lojas fora de Portugal, nomeadamente em África e no norte da Europa. A projecção mediática veio ajudar muito e hoje em dia sou apresentadora de um programa de moda na SIC internacional, o que também é uma responsabilidade acrescida mas que é uma grande realização pessoal.

Are the next challenges already on the way? The next steps point to the international market. With the online sale I arrive in all countries, I already have clothes for sale in stores outside Portugal, namely in Africa and northern Europe. The media projection helped a lot and nowadays I host a fashion show at SIC International, which is also an added responsibility but a great personal achievement.

Em Julho do ano passado participou no São Tomé Fashion Week. Como sentiu esta experiência? Acima de tudo a palavra que define esta experiência é orgulho. Posso dizer de coração cheio que sou de São Tomé e Príncipe. Sinto que consegui ajudar a quebrar preconceitos e a por o meu país no mapa da moda mundial. Senti que fui muito acarinhada pelo meu povo e foi indescritível.

66 | DIPLOMATIC MAGAZINE

achievement that makes me very proud.

In July of last year you participated in São Tomé Fashion Week. How was this experience? Above all, the word that defines this experience is pride. I can say with a heart full that I am from Sao Tome and Principe. I feel that I was able to help break prejudices and put my country on the map of world fashion. I felt that I was very cherished by my people and it was indescribable.


Que impacto teve a realização do Fashion Week em São Tomé na sua opnião? Em primeiro lugar penso que foi um passo grande. Em São Tomé já se começa a acompanhar o que acontece na moda nos outros países, temos em São Tomé muitos criativos e pesoas com muito talento. Sabemos que o turismo é um ponto forte na economia e a realização do fashion week é impactante não só para mostrar ao mundo o que existe na moda de São Tomé, como também para ajudar a movimentar a economia e o turismo nacional. Também foi homenageada nos prémios da lusofonia. Como foi a experiência de receber esta dintinção? Sou muito grata sempre por tudo. Não imaginava tal coisa a tão curto prazo. As coisas foram acontecendo muito rápido e o meu sentimento é de gratidão. A minha forma de agradecer é continuar a trabalhar e esforçar-me para partilhar a minha experiência. Deixamos o ego de parte e pensamos que todos os esforços valeram a pena, pois nem sempre as coisas são faceis. Se me dinstinguem com estes prémios é porque estão atentos ao que eu faço e isso para mim é motivo de gratidão. Os prémios servem para nos incentivar e dar forças para continuar o caminho. Que visão tem do São Tomé e Príncipe de hoje? Tenho uma visão positiva. Independentemente das questões socio-económicas, a minha opinião é de que hoje existe um São Tomé que quer mudanças e está atendo. Apesar de sermos um povo um pouco acomodado, eu noto que há vontade de que haja uma maior abertura para o mundo. A era digital trouxe estas mudanças, afinal viver numa ilha tem as suas limitações e agora as pessoas começam a ter uma visão diferente do mundo e também o mundo começa a ver São Tomé com outros olhos. Penso que é um excelente cartão de visita para começar a conhecer África. É um pais rejuvenescido, alegre e desprendido. A maior riqueza de São Tomé está nas paisagens, na gastronomia, no clima, mas principalmente nas suas gentes. O povo de São Tomé é o nosso maior activo e já se consegue ver uma vontade política coordenada para trabalhar as infra estruturas que permitam que o país continue esta vaga de crescimento. É um paraíso na terra.

What impact did the Fashion Week in São Tomé have on your opinion? At first I think it was a big step. São Tomé is already beginning to follow what happens in fashion in other countries. We have many creative and talented people in São Tomé. We know that tourism is a strong point in the economy and the realization of a fashion week is impressive not only to show the world São Tomé’s fashion, but also to help move the economy and national tourism. You were also honored in the Lusophony Prizes. How was the experience of receiving this distinction? I am always grateful for everything. I had not imagined such a thing so soon. Things were happening so fast and my feeling is of gratitude. My way of thanking is to continue working and strive to share my experience. We leave the ego aside and think that all efforts are worthwhile, because things are not always easy. If someone gives me credit for these prizes, it ’s because they are paying attention to what I do, and that ’s a reason for gratitude. The prizes serve to encourage us and give us the strength to continue the journey. What is your view of Sao Tome and Principe today? I have a positive outlook. Regardless of socio-economic issues, my opinion is that today there is a São Tomé who wants change and is attending to the world. Despite being a somewhat accommodating people, I notice there is a desire for greater openness to the world. The digital age has brought these changes, after all living on an island has its limitations and now people begin to take a different view of the world and also the world begins to see São Tomé with other eyes. I think it ’s a great business card to get to know Africa. It is a country rejuvenated, cheerful and detached. The greatest wealth of São Tomé is in the landscapes, in the gastronomy, in the climate, but mainly in its people. The people of São Tomé are our greatest asset and we can already see the coordinated political will to work on the infrastructures that will allow the country to continue this wave of growth. It is a paradise on earth.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 67


Turismo e Lazer

Embaixadores do Golfe

Golf Ambassadors Rui Portela

CEO GolfSport

É muito vulgar que grandes campeões desempenhem

It i s v er y co m m o n fo r g r ea t ch a m p i o n s to p l ay the

o papel de embaixadores nas modalidades desporti-

r o l e o f a m b a ssa d o r s i n th e sp o r ts th ey p r ac tice.

vas que praticam. A exposição mediática inerente às

T h e m ed i a exp o su r e i n h er ent i n th e a ch i ev e ments

conquistas de grandes vitorias deixa passar mensa-

o f g r ea t v i cto r i es sen d s str o n g m essa g es th at help

gens fortes que ajudam a divulgar esse desporto.

to sp r ea d th a t sp o r t.

Foi assim por exemplo em Espanha, onde o mais ca-

T h i s wa s th e ca se i n Sp a i n , wh er e th e m o st charis-

rismático jogador profissional de golfe de todos os

m a ti c p r o fessi o n a l g o l fer o f a l l ti m e, Sev er i a no Ba-

tempos, Severiano Ballesteros, fez sair a modalida-

l l ester o s, en d ed th e m a r a sm u s i n wh i ch g o l f was in

de do marasmo em que se encontrava na década de

th e ei g hti es. T h ei r Ma j o r s’ v i cto r i es cr ea ted a wave

oitenta. As suas vitorias nos “Majors”, criaram uma

o f enth u si a sm a r o u n d g o l f, a n d i n a sh o r t ti me, the

onda de entusiasmo em torno do golfe e, num curto

n u m b er o f g o l fer s i n cr ea sed exp o n enti a l l y.

espaço de tempo, o numero de praticantes aumen-

He wa s th e g r ea test a m b a ssa d o r th a t g o l f had in

tou de uma forma exponencial.

Sp a i n .

Foi o maior embaixador que o golfe teve em Es-

In Po r tu g a l we sti l l d i d n o t h a v e th i s g r ea t play er.

panha

Bu t we h a d a g r ea t Pr esi d ent, p er h a ps th e best in

Em Portugal ainda não tivemos esse grande jogador.

th e h i sto r y o f Dem o cr a cy i n Po r tu g a l . W h o play ed

Mas tivemos um grande Presidente, talvez o melhor

golf!

da historia da Democracia em Portugal. Que jogava

He h a d n o p r eten se o f b ei n g a g r ea t p l a yer. But he

golfe!

wa s a wa r e th a t i n h i s r o l e a s th e n u m b er o n e figu-

Não tinha qualquer pretensão de ser um grande joga-

r e o f th e sta te, wh en h e ta l ked a b o u t g o l f, he was

dor. Mas tinha a consciência de que, no seu papel de

h ea r d a n d p r o m o ted th e sp o r t.

figura número um do Estado, ao falar sobre golfe, era

W h en h e p a r ti ci p a ted i n th e Pr o -Am s o f th e O pen de

ouvido e promovia a modalidade.

Po r tu g a l , h e h a d a l l th e Tel ev i si o n s n etwo r ks wai-

Quando participava nos mediáticos Pro-Ams do Open

ti n g fo r h i m , a t th e en d o f h i s p er fo r m a n ce in the

de Portugal, tinha todas as Televisões à sua espera,

f i el d .

no final da sua prestação em campo.

It wa s i n th o se m o m ents th a t h e l ef t v er y strong

Era nesse momento que deixava

mensagens mui-

m essa g es a b o u t th e b en ef i ts o f g o l f i n tr aining

to fortes sobre os benefícios do golfe na formação

yo u n g p eo p l e, a b o u t th e d em o cr a ti za ti o n of this

dos jovens, sobre a democratização deste desporto e

sp o r t a n d , co n seq u entl y, b r ea k i n g th e el i ti st image

consequentemente o quebrar da imagem elitista que

th a t g o l f co nv eyed .

o golfe transmitia.

We d i d n o t h a v e a Ba l l ester o s, b u t we h a d a Pres i-

Não tivemos portanto um Ballesteros, mas tivemos

d ent G o l fer. T h e b est a m b a ssa d o r o f th i s sport in

um Presidente golfista. O melhor embaixador de sem-

Po r tu g a l . Is n a m e: Jo r g e Sa m p a i o !

pre deste desporto em Portugal. De seu nome: Jorge Sampaio!

68 | DIPLOMATIC MAGAZINE


DIPLOMATIC MAGAZINE | 69


SOCIEDADE

Plásticos que alimentam Peixes!

Plastics that feed Fish! Ana Lima

CEO ALC Comunicação

Numa fase em que a poluição de mar e rios está em

At a ti m e wh en sea a n d r i v er p o l l u ti o n i s on the

cima da mesa chegam-nos notícias de um estudo de

ta b l e n ews r ep o r ts f r o m a Swed i sh u n i v er si ty study

uma universidade sueca sobre a forma como os plás-

cl a i m th a t p l a sti cs a r e b ei n g m i su sed to fee d va-

ticos estão a ser incluídos, indevidamente, na alimen-

r i o u s m a r i n e sp eci es. T h a t sa i d , i t seem s that we

tação de várias espécies marítimas. Dito assim até pa-

ca n i n cl u d e p l a sti c sa ch ets i n o u r f i sh d i et.

rece que poderemos incluir na dieta dos nossos peixes

Bu t n o, th i s i s n o t i t, wh a t i s h a p p en i n g i s really

uns saquinhos de plástico.

v er y ser i o u s. Acco r d i n g to th i s stu d y, th e sm all lar-

Mas não, não é isso, o que está a acontecer é realmente

v a e a r e n ow m u ch sm a l l er, a n d wh en i t r ea ches its

muito grave. Segundo esse estudo, atualmente as pe-

a d u l t sta g e, th e stu d y a d d s th a t th ey h a v e muc h

quenas larvas estão bastante mais pequenas e quan-

sl ower r ea cti o n s i n th ei r d a i l y l i v es.

do na sua fase adulta, acrescenta ainda o estudo, têm

Co ntr a r y to th e th eo r y th a t p l a sti c i s a bso r bed by

reações muito mais lentas no seu dia a dia.

a cci d ent, a f ter a l l i n th e cu r r ent r esea r ch it has

Contrariando a teoria de que o plástico é absorvido por

b een co n cl u d ed th a t so m e o f th ese p i eces have a

acidente, afinal nas atuais pesquisas foi concluído que

v er y a ttr a cti v e o d o r fo r so m e sp eci es, si n ce i n their

alguns destes pedaços têm um odor muito atraente

co nta ct wi th wa ter th e p l a sti c sm el l s l i ke p l a nkton.

para algumas espécies, uma vez que no seu contacto

l ea d s to i ts i n g esti o n . Acco r d i n g to O o n a Lo n nstedt,

com a água o plástico tem um cheiro idêntico ao plânc-

o f th e U n i v er si ty o f U p psa l a - “ T h e f i sh th i n k t hat it

ton o que leva à sua ingestão. De acordo com o mencio-

i s a fo o d o f h i g h en er g eti c v a l u e”.

nado por Oona Lonnstedt, da Universidade de Uppsala

If we f i n d , a cco r d i n g to th e o f f i ci a l f i g u r es, that

– “Os peixes julgam que é um alimento de alto valor

a b o u t ei g ht m i l l i o n to n s o f p l a sti cs a r e d umped

energético”.

a n n u a l l y i nto th e o cea n s, we wi l l so o n r ea l i ze that

Se constatarmos, de acordo com os números oficias,

m a ny m a r i n e sp eci es wi l l d i sa p p ea r.

que anualmente são despejados nos oceanos cerca de

At th i s m o m ent, so m e p r o j ects a r e a l r ea dy un-

oito milhões de toneladas de plásticos, vamos perceber

d er wa y to cl ea n u p th e o cea n s su ch a s Seabin, a

que rapidamente muitas espécies marinhas vão desa-

co m p a ny th a t i nten d s to i n sta l l b a skets th a t collec t

parecer.

f l o a ti n g p l a sti cs, a l r ea d y tested i n th e l a st two

Neste momento já estão em marcha alguns projetos

yea r s wi th a p o si ti v e r esu l t, b u t . . . n o t m a rketed.

que têm como objetivo “limpar ” os oceanos como o do

As u su a l , so m eo n e n eed s to p a y fo r th e p r o j ec t on

“Seabin” uma empresa que pretende instalar no mar

th e g r o u n d , a n d th a t ’s th e h a r d p a r t, to f i n d someo-

cestos que recolham os plásticos flutuantes, já testados

n e wh o wa nts to i nv est i n th o se d r ea m s th at can

nos últimos dois anos com um resultado positivo mas…

a l m o st co m e tr u e.

ainda não comercializado. Como é habitual, é preciso que alguém pague o projeto no terreno, e essa é parte mais difícil, encontrar alguém que queira investir nestes sonhos que quase se podem tornar realidade.

70 | DIPLOMATIC MAGAZINE


DIPLOMATIC MAGAZINE | 71


SOCIEDADE

Associação Portuguesa de Criadores do Cavalo Lusitano

Portuguese Lusitano Horse Breeders Association João Ralão APSL

A Associação Portuguesa de Criadores do Cavalo Lusitano, criada em 1990, passou , por delegação do Estado Português, a gerir o Livro Genealógico da Raça, mas também a ser a responsável pela promoção e divulgação do Cavalo Lusitano, em Portugal e no estrangeiro. A procura por parte de muitos interessados em criar Lusitanos em vários países, com destaque no inicio da década de noventa para franceses, brasileiros, mexicanos, espanhóis e belgas, fez com que o crescimento da Raça fosse evidente e levasse ao aparecimento de Associações de Criadores, que hoje já se contam por 19, espalhadas por todo o Mundo. Sendo considerada uma “ Raça Mundial com sede em Portugal”, pois todos os animais nascidos pelo Mundo , para poderem ser inscritos no Livro Genealógico têm de ter o seu teste de paternidade através de DNA confirmado em Portugal pelo Laboratório de Genética Molecular de Alter, o crescimento da Raça tem sido evidente, comprovado pelo facto de 30 a 42% dos nascimentos mundiais se verificarem fora de Portugal. Além dos 19 países com Associações de Criadores nasceram animais na Albânia, Angola, Bahamas, Barbados, Canada, Cuba, Guatemala, Guiana, Haiti, Hungria, Indonésia, Luxemburgo, Mónaco, Nicarágua, Nova Zelândia, Republica Dominica e Tailândia o que demonstra o interesse deste produto português de excelência cuja dispersão mundial não tem paralelo entre as Raças Zootécnicas Nacionais. As qualidades do Lusitano e a sua capacidade de se adaptar às diferentes disciplinas equestres tornou-o no cavalo de eleição para o Toureio, a Equitação de Trabalho, a Arte Equestre e o Lazer, mas tendo cada vez maior destaque na Dressage e Atrelagem, com excelentes performances em Provas internacionais. Em Portugal os criadores pretendem que os seus produtos, mantendo as características morfológicas e de temperamento que distinguem o Lusitano das outras Raças, sejam seleccionados cada vez mais para obterem animais com caracteres funcionais através dos quais se possam destacar nas modernas competições equestres internacionais, com destaque para a Dressage e Equitação de Trabalho (disciplinas onde se têm destacado nas mais importantes competições).

72 | DIPLOMATIC MAGAZINE

T h e Portuguese Lusitano Horse Breeders Association created i n 1 9 9 0 , h a s b een d el eg a ted by th e Po r tu g u ese Gov er n m ent to m a n a g e th e G en ea l o g i ca l Bo o k of the Br eed , b u t a l so to b e r esp o n si b l e fo r th e p r o motion a n d d i ssem i n a ti o n o f th e Lu si ta n o Ho r se, b oth in Po r tu g a l a n d a b r o a d . T h e d em a n d by m a ny i nter ested i n cr ea ti n g Lus itan o s i n sev er a l co u ntr i es, wi th em p h a si s i n the beg i n n i n g o f th e n i n eti es fo r Fr en ch , Br a zi l i a n , Mex ica n , Sp a n i sh a n d Bel g i a n , m a d e th a t th e g r owth of th e Ra ce wa s ev i d ent a n d l ed to th e a p p ea r a nce of Asso ci a ti o n s o f Br eed er s, wh i ch to d a y a r e a lready co u nted by 1 9 , sp r ea d a l l ov er th e wo r l d . Bei n g co n si d er ed a “ Wo r l d Ra ce wi th h ea d q uarters i n Po r tu g a l ”, b eca u se a l l th e a n i m a l s b o r n in the Wo r l d , to b e a b l e to b e r eg i ster ed i n th e G enealog i ca l Bo o k m u st h a v e th ei r p a ter n i ty test through DNA co n f i r m ed i n Po r tu g a l by th e Al ter La b orator y o f Mo l ecu l a r G en eti cs, th e g r owth h a s b een evid ent, ev i d en ced by th e fa ct th a t 3 0 to 4 2 % of the wo r l d b i r th s o ccu r o u tsi d e Po r tu g a l . In a d d i ti o n to th e 1 9 co u ntr i es wi th b r eed ers ’ asso ci a ti o n s, a n i m a l s wer e b o r n i n Al b a n i a , Angola, Ba h a m a s, Ba r b a d o s, Ca n a d a , Cu b a , G u a te mala, G u ya n a , Ha i ti , Hu n g a r y, In d o n esi a , Lu xem bourg, Mo n a co, Ni ca r a g u a , New Zea l a n d , th e Do m inican Rep u b l i c a n d T h a i l a n d wh i ch d em o n str a tes th e inter est o f th i s Po r tu g u ese p r o d u ct o f excel l en ce whose wo r l d wi d e d i sp er si o n i s u n p a r a l l el ed a m o ng the Na ti o n a l Zo o tech n i ca l Br eed s. T h e q u a l i ti es o f th e Lu si ta n o a n d h i s a b i l i ty to adapt to th e d i f fer ent eq u estr i a n d i sci p l i n es m a d e h im the h o r se o f ch o i ce fo r Bu l l f i g ht, Wo r k , Eq u estr i an Art a n d Lei su r e, b u t wi th i n cr ea si n g em p h a si s o n D ressa g e a n d Co u p l i n g , wi th excel l ent p er fo r m a nces in i nter n a ti o n a l ev ents. In Po r tu g a l , b r eed er s wa nt th ei r p r o d u cts, while m a i nta i n i n g th e m o r p h o l o g i ca l a n d tem p er ament ch a r a cter i sti cs th a t d i sti n g u i sh Lu si ta n o f r o m other b r eed s, to b e sel ected m o r e a n d m o r e to o bta in anim a l s wi th f u n cti o n a l ch a r a cter i sti cs th r o u g h whic h th ey ca n sta n d o u t i n m o d er n i nter n a ti o n a l e questr i a n co m p eti ti o n s, esp eci a l l y Dr essa g e a n d Work Ri d i n g ( d i sci p l i n es wh er e th ey h a v e sto o d o u t in the m o st i m p o r ta nt co m p eti ti o n s) .


A APSL também tem tomado medidas nesse sentido pois além dos juízes que julgam os concursos de Modelo e Andamentos e as aprovações de animais para Reprodutores darem especial relevo aos aspectos racionais e de andamentos, tem promovido a Dressage (ao criar juntamente com a Federação Equestre Portuguesa um Plano de treinos e desenvolvimento de Cavalos Novos) e a Equitação de Trabalho (gerindo a disciplina a nível Nacional). A política de gestão da Raça tem sido desenvolvida para dar maior destaque aos Reprodutores que se destacam pela sua qualidade no desempenho desportivo (Reprodutores Funcionais e Recomendados) e como pais (Reprodutores de Mérito) que vêm os seus bons desempenhos recompensados pela permissão de poderem beneficiar um maior número de éguas. Por tudo isto a procura de Lusitanos passou de criadores (no inicio) também para utilizadores Profissionais que vêm no cavalo Português a montada ideal para a competição.

APSL h a s a l so ta ken steps i n th i s d i r ecti o n, in additi o n to th e j u d g es wh o j u d g e th e Mo d el a nd Stroke co m p eti ti o n s a n d th e a p p r ov a l o f a n i m a l s for breed i n g to g i v e sp eci a l i m p o r ta n ce to th e rational a sp ects a n d m ov em ents, h a s p r o m o ted the Dressa g e ( cr ea ti n g , i n co n j u n cti o n wi th th e Portugues e Eq u estr i a n Fed er a ti o n , a Tr a i n i n g Pl a n a n d develop m ent o f New Ho r ses) a n d Wo r k Ri d i n g ( managing th e d i sci p l i n e a t a Na ti o n a l l ev el ) . T h e m a n a g em ent p o l i cy o f th e Br eed h a s b e en devel o p ed to g i v e g r ea ter p r o m i n en ce to b r eeders who sta n d o u t fo r th ei r q u a l i ty i n sp o r ts p erformance ( Fu n cti o n a l a n d Reco m m en d ed Br eed er s) and as par ents ( Br eed er s o f Mer i t) wh o see th ei r good perfo r m a n ces r ewa r d ed by th e p er m i ssi o n to benefit m o r e m a r es. Fo r a l l th i s, th e d em a n d o f Lu si ta n o s p a s s ed from cr ea to r s ( i n th e b eg i n n i n g ) a l so to p r o fes s ionals u ser s wh o r eco g n i ze i n th e Po r tu g u ese hors e the i d ea l h o r se fo r th e co m p eti ti o n s.

DIPLOMATIC MAGAZINE | 73


SOCIEDADE

DS7 Crossback Rui Carvalho

Area Manager Sector Automóvel

Oficialmente criada a 1 de Junho de 2014 no seio do grupo PSA, a marca DS tem como ambição assumir o verdadeiro Luxo Automóvel. Inspirada no melhor savoir-faire francês, perpetua os valores de inovação e distinção herdada do, à época, espantoso modelo de 1955. O DS7 Crossback é o primeiro automóvel desenhado e desenvolvido totalmente pela DS e estreou-se nas ruas de Paris da melhor forma, como viatura oficial da tomada de posse de Emmanuel Macron como 25º Presidente de França, com uma unidade construída especialmente para a ocasião. Acabado de chegar ao mercado, será uma alternativa ás tradicionais marcas de Luxo alemãs, marcando essencialmente pela exclusividade do design, inovação e atenção nos detalhes, o que faz deste automóvel uma verdadeira obra de arte em movimento.

74 | DIPLOMATIC MAGAZINE

Officially created on June 1, 2014 within the PSA group, the DS brand has the ambition to take on the true Luxury Automobile. Inspired by the best French savoir-faire, it perpetuates the values of innovation and distinction inherited from the astonishing 1955 model at the time. The DS7 Crossback is the first automobile designed and developed entirely by DS and debuted on the streets of Paris in the best way, as the official vehicle of the inauguration of Emmanuel Macron as the 25th President of France, with a unit built especially for the occasion. Once it reaches the market, it will be an alternative to the traditional German luxury brands, essentially marked by the exclusivity of design, innovation and attention to detail, which makes this car a true work of art in movement.


DIPLOMATIC MAGAZINE | 75


DIPLOMACIA

Pedro Teotónio Pereira

Em 1937 com o estalar da Guerra Civil de Espanha Salazar decide nomear Pedro Teotónio Pereira para a delicada função de “Agente Especial” do Governo Português junto do Governo de Franco. À sua chegada Teotonio Pereira encontra em Espanha uma atmosfera de grande simpatia para com os diplomatas alemães e italianos e uma atmosfera de grande hostilidade para com os diplomatas dos restantes países e irá ter um papel fundamental na dissuasão do alinhamento da Espanha com as Potencias do Eixo, na criação do um bloco Ibérico neutro e na aproximação da Espanha aos Aliados. Este papel importantíssimo é reconhecido e objecto de copiosos elogios por parte de Carlton Hayes, o embaixador Americano em Madrid durante a guerra no seu livro Wartime mission in Spain, 1942-1945 que também também enaltece o papel d e Te o t ó n i o Pe r e i r a , e m 1 9 4 3 , n o s a l v a mento de cerca de 16.000 refugiados, a maioria militares ou em idade militar, que at rave ssaram o s Pi re né us a pé , co m o intuito de se juntarem às forças aliadas no Norte de África. Igualmente elogioso é o testemunho do E mbaixador B ritâni co e m M a dr i d de 1940 - 1944, L o rd Te m pl ewo o d, que d i z que encontrou em Teotónio Pereira em Madrid um aliado e amigo desde a primeira hora e um homem excecional com capacidades notáveis. Em 1945 ao terminar o seu mandato em Madrid, reconhecendo o papel fundamental de Teotónio Pereira na criação de um bloco ibérico neutro, o Governo de Espanha concede-lhe a Gran Cruz da Ordem de Carlos III, a mais alta condecoração civil que pode ser outorgada naquele país. Mais tarde foi embaixador no Rio de Janeiro (194547), em Washington (1947-1950), em Londres (19531958) e novamente em Washington (1961-63).

76 | DIPLOMATIC MAGAZINE

In 1937 with the outbreak of the Civil War in Spain Salazar decides to appoint Pedro Teotónio Pereira for the delicate function of “Special Agent” of the Portuguese Government next to the Government of Franco. Upon his arrival Teotónio Pereira finds in Spain an atmosphere of great sympathy towards the German and Italian diplomats and an atmosphere of great hostility towards the diplomats of the other countries and will play a fundamental role in deterring the alignment of Spain with the Powers of the Axis, in the creation of a neutral Iberian block and in the approach of Spain to the Allies. This most important role is acknowledged and praised by Carlton Hayes, the American ambassador to Madrid during the war in his book Wartime mission in Spain, 1942-1945, which also extols the role of Teotónio Pereira in 1943 in the rescue of approximately 16.000 refugees, mostly military, who crossed the Pyrenees on foot to join the Allied forces in North Africa. Equally praiseworthy is the testimony of the British Ambassador to Madrid from 1940-1944, Lord Templewood, who says that he recognizes in Teotónio Pereira an ally and friend from the first hour and an exceptional man with remarkable abilities. In 1945 at the end of his term in Madrid, recognizing Teotónio Pereira’s fundamental role in creating a neutral Iberian bloc, the Government of Spain grants him the Grand Cross of the Order of Carlos III, the highest civil award that can be bestowed in that country. Later he was ambassador in Rio de Janeiro (1945-47), Washington (1947-1950), London (1953-1958) and again in Washington (1961-63).


DIPLOMATIC MAGAZINE | 77


Profile for BestComGroup

Diplomatic Magazine Nº 2  

Diplomatic Magazine Nº 2  

Advertisement