{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

Clarim

PORTO ALEGRE, NOVEMBRO DE 2015 - EDIÇÃO NO 2

Gabriel Rache Cardozo e Rafaella Barcelos

A

metamorfose, de Franz Kafka, relata os últimos momentos da vida de um garoto que é transformado em inseto. Estranheza, insegurança e medo são os sentimentos expressados no livro. E a motivação para eles é uma só: mudança. Mudar faz parte da vida e o Colégio Farroupilha tem sido a grande força que transforma os alunos, através de um círculo de amizades, conhecimento e amor. Mas um dia, o ciclo se encerra. Os sonhos que carregamos são diferentes, assim como nossas memórias e a perspectiva de futuro, por isso é normal ter medo. Mas ao lembrar do que construímos ao longo de anos convivendo no espaço escolar, o medo desaparece. Saber que fomos preparados toda a vida para terminar um ciclo e começar outro tranquiliza e nos dá forças. Talvez, essa tristeza fosse insuperável se não a combatêssemos juntos – amigos, colegas, professores e funcionários. Nos momentos de dificuldade, alguns desses importantes personagens estendem a mão, cordialmente, e nos ajudam a levantar, para que, assim, possamos continuar nossa trajetória. Agora, vamos em busca de nossos sonhos. Agora, a mudança depende do protagonismo pessoal de cada um de nós. Mudar é inevitável. Transformar-se faz parte da vida.

SOBRE A FOTO Anton Tang é um artista e blogueiro de Cingapura que adora fotografar cenas cotidianas. Um de seus trabalhos mais fofos é a série de imagens de Danbo, um bonequinho feito com caixas de papelão que aparece em situações e ambientes típicos de seres humanos. Fonte: revistacriativa.globo.com

(...) E são tantos caminhos pra se seguir e lugares pra se descobrir e o sol a girar sobre o azul deste céu nos mantém neste rio a fluir É o ciclo sem fim. (Rei Leão)

BOLHA DE SABÃO O ser humano criou os conceitos de “início” e “fim” para diversos fatos da vida que acontecem no tempo: tem início e fim do dia, do mês, do ano. Início e fim de um pequeno fenômeno ou mesmo de uma longa etapa. A ideia de começo e fim marca a noção de ciclo. E o que seria o período escolar se não uma grande etapa do ciclo da nossa história? Vamos entendê-lo com a magia transformadora que tem. Quando entramos na escola vemos o mundo como uma bolha de sabão: delicado, colorido e leve. Com um simples sopro nosso desejo de liberdade ganha o ar em forma redonda e fica ali, flutuando por perto, todo furta-cor, enquanto observamos extasiados. Com o passar do tempo nossa visão dá ao mundo novas formas e cores, e a bolha de sabão

adquire um sentido concreto e lúdico: pular corda e cor de uniforme sujo; amarelinha e cor de joelho ralado. Lá pelas tantas, muda de novo: vemos o mundo com a cor da paixão pelo colega e o formato indefinido do primeiro amor (quem nunca?). Nossa bolha de sabão se esparrama em pensamentos românticos, quase evapora em divagações. Logo a bolha se agita no ar com as cores do dia sem uniforme e o formato psicodélico das primeiras festas. A bolha está por tudo, toma conta dos espaços. Gira, colore, rodopia – muda sem parar. Onde há bolha, haverá alegria. Até que chega o dia em que nos damos conta de que nossa bolha de sabão não é eterna, ela precisa estourar. E quando ela estoura, atinge nossos olhos e nos faz chorar. Sofremos por

antecipação com o novo formato da bolha: vazio, com a cor cinza da saudade. Mas é preciso aceitar o ciclo, saudar a evolução e viver com alegria o final dessa longa etapa. Nossa bolha de sabão está maior do que nunca. Inflada pelas expectativas com o futuro. Seu formato é algo inexplicável: a soma de tudo o que vivemos. Pronta para transformar-se. Estourá-la vai provocar lágrimas, sim, mas também vai derramar sorrisos. O segredo está em guardar na memória as formas e as cores que encantaram nosso olhar nas diferentes fases dessa etapa que agora termina. O ser humano criou os conceitos de início e de fim. E entre eles, há essa bolha mágica chamada transformação. Rafaella Tonietto Coppetti – 3º Ano


RecadodoGEF E aí, pessoal! Fazer parte do Grêmio Estudantil Farroupilha na gestão de 2015/2016 está sendo muito gratificante! Nosso papel é privilegiar a comunicação entre os alunos e a escola, e para isso precisamos do apoio de todos. Assim poderemos realizar outras ações para melhorar ainda mais o cotidiano e a convivência nesta instituição que muda nossas vidas! Podem falar conosco através da nossa página do Facebook, pelo e-mail gefarroups@gmail.com ou na sala do GEF, todas as sextas, das 12h30 às 14h.

#CLARIM2 Você tem em mãos a segunda edição do Clarim, o jornal do Grêmio Estudantil Farroupilha! Revivemos o antigo jornal da escola com o intuito de trazer informações e conteúdos pra galera! Nesta segunda edição, o tema é mudança. Na matéria principal, apresentamos alguns alunos de diversas séries do Colégio Farroupilha que praticam esportes não convencionais. Através desses depoimentos, percebemos como o esporte mudou suas vidas! Também relembramos os “Destaques do Semestre” e destacamos alguns eventos que o GEF proporcionou. Na coluna “Expediente”, apresentamos uma lista com as séries mais apreciadas pelos participantes do Grêmio Estudantil Farroupilha. Esperamos que gostem! Boa leitura!

RECADO DA

UNISINOS

Novidades na rádio Unisinos FM 103.3 A Unisinos FM está completando 20 anos e, para comemorar, tem muitas novidades. Agora, o sinal da 103.3 está na capital. Dois novos programas serão transmitidos direto do estúdio de rádio do campus de Porto Alegre, onde os alunos do curso de Jornalismo têm aulas. Um deles será comandado, todas as manhãs, pelo radialista Alemão Vitor Hugo, da extinta Ipanema. O outro será apresentado por Jimi Joe todos os finais de tarde. Outra novidade é a parceria com a rádio digital Elétrica. Com isso, o programa Talk Rádio, apresentado por Kátia Suman, além de ser transmitido via web, vai rolar também na Unisinos FM entre 12h e 13h. A ideia é que a 103.3 tenha presença forte no mundo digital também. Todas essas mudanças estão em sintonia com essa forma transmídia de fazer jornalismo que está presente no novo currículo do curso. Desde os primeiros semestres, os alunos têm contato com diferentes suportes para divulgar os conteúdos que produzem. Agora, em Porto Alegre o pessoal também poderá curtir com qualidade a programação da rádio Unisinos FM 103.3. Ouve lá! O jornal O Clarim é uma publicação dirigida aos alunos do Colégio Farroupilha, de Porto Alegre (RS). A produção é do Grêmio Estudantil Farroupilha (GEF), com o apoio do Curso de Jornalismo da Unisinos Porto Alegre e do Unisinos Conecta. REDAÇÃO E FOTOGRAFIA – alunos do Colégio Farroupilha. SUPERVISÃO – Lisiane Saraiva e Fábio Parise. APOIO – Curso de Jornalismo da Unisinos Porto Alegre e Unisinos Conecta. Orientação pedagógica: Mariana Tramontini. Projeto gráfico, diagramação e finalização: Vanessa Cardoso. IMPRESSÃO – Grupo RBS. Tiragem: 1.000 exemplares.

Texto: Gabriel Rache Cardozo e Rafaella Barcellos

T

odo mundo diz que o Brasil é o país do futebol, possivelmente o esporte mais famoso, jogado e admirado em todos os continentes do planeta. Sua origem é controversa, mas tudo indica que o formato tradicional, como conhecemos, foi criado na Inglaterra e espalhado pelo mundo como um tipo de vício, um fascínio, uma paixão. Chegou ao Brasil no final do século XIX, trazido por Charles Miller. Certamente, você conhece muitas pessoas que jogam futebol, assim como vôlei, handebol, basquete... Mas você conhece alguém que pratica um esporte pouco (ou talvez nada) convencional? Já parou pra pensar como um esporte desconhecido pode ser especial para alguém que está aqui pertinho de você? O Grêmio Estudantil Farroupilha buscou trazer, nesta segunda edição do jornal, os vínculos esportivos de alguns estudantes da escola, através de relatos inusitados, emocionantes e cheios de novidades. Confere!

DE REPENTE...

PAIXÕO Lucas Mendes Stolf 13 anos 7º Ano

“Sou atleta de Vela na classe Optimist. O Optimist é um pequeno barco de fibra de vidro com 2,24 metros de comprimento, recomendado para crianças de 7 a 15 anos. É muito seguro e estável, é uma das classes mais difundidas no planeta. Iniciei na vela há um ano, quando um vizinho me convidou para participar de uma aula experimental na Escola de Vela Minuano, que pertence ao Veleiros do Sul. Adorei velejar e nunca mais parei! Meu pai também começou a velejar quando criança e sempre me incentivou. Velejar é um esporte que exige concentração, atenção e responsabilidade. Além de estar em contato com a natureza, é preciso entender a natureza, pois meu rumo e direção eu decido sozinho. Preciso entender o vento para regular meu barco e a vela, tenho que estar atento às rajadas para ganhar velocidade e passar na frente, preciso ver a correnteza para não escapar numa largada e perder o rumo numa regata. O clube oferece atendimento com um psicólogo esportivo que nos ajuda a entender nossos limites. Nós treinamos quatro tardes por semana, das 14h às 18h. Além disso, faço treinamento funcional

Navegação à vela

Acredita-se que o veleiro começou a ser utilizado, primeiramente com os gregos, e depois pelos romanos, se difundindo pelo mundo. É o 17° esporte mais admirado pelos Americanos. A vela deveria ter sido um dos esportes disputados na primeira edição das Olimpíadas, em 1896, em Atenas. Mas condições meteorológicas desfavoráveis impediram a realização das provas. A modalidade estreou na edição seguinte, em 1900, em Paris.

Fonte: Brasil2016.gov.br

duas vezes por semana para fortalecimento dos músculos da coxa, lombar, barriga e braço, onde eu posso sofrer lesões. Eu treino forte porque gosto de participar dos campeonatos da classe. Comecei a competir no ano passado, e na categoria Categoria Estreante tirei o 2º lugar no Campeonato Estadual de 2014. Este ano, tirei o 4º lugar na Categoria Infantil no Campeonato Brasileiro e fui Campeão Sul-Brasileiro. A vela será sempre meu esporte. Sempre poderei estar em contato com a natureza e fazer uma coisa que gosto muito e me deixa muito feliz.”


Natalia Machado 17 anos 3º Ano “Comecei a praticar hipismo com sete anos, por incentivo do meu pai pois ele gostava muito de cavalos e passou essa paixão para mim. A rotina de um cavaleiro ou de uma amazona varia de acordo com as condições e os objetivos da pessoa. Quem participa de competições treina, no mínimo, duas vezes por semana para manter um ritmo e sequência de exercícios, além de também passar pelo processo de ‘conhecimento’ do animal que irá formar conjunto na competição. O hipismo é um esporte que promove o desenvolvimento do equilíbrio corporal e da concentração, pois exige calma na execução de movimentos em cima do cavalo. Ao longo da aprendizagem, o cavaleiro/ amazona poderá sofrer pequenos acidentes como, cair do cavalo, mas afinal de contas, só não cai quem não monta! Acho um esporte muito lindo, pois não se trata de um esforço individual, e sim da conexão e trabalho do conjunto cavaleiro e cavalo, onde o retorno positivo do esforço sempre vem!”

ÕES O

EXPEDIENTE SERIADO

Eduardo Paglioli

Lost

Gabriel Cardozo

How To Get Away With Murder

Guilherme Milman Narcos

Lucas Lippert

Game of Thrones

Lucas Nannini Friends

Manoela Ruga

How I Met Your Mother

Hipismo

O hipismo é a única modalidade olímpica em que homens e mulheres competem juntos na disputa por medalhas, nas provas mistas, em condições de igualdade. Como esporte olímpico, o hipismo foi disputado pela primeira vez nos Jogos de 1900, em Paris, com provas de saltos. A modalidade só retornou às Olimpíadas em 1912, em Estocolmo, tendo, depois disso, aparecido em todas as edições.

Marco A. Vinciprova

White Collar

Paula Ferracini

Grey’s Anatomy

Fonte: Brasil2016.gov.br Rafael Lippert

Saturday Night Live

Esgrima

Diego Franz 16 anos 2º ano “Descobri a esgrima através do Projeto Verão do clube União, em 2010, e no mesmo ano iniciei as aulas. A esgrima é um esporte muito técnico, que exige mobilidade e concentração. Em 2012, comecei a competir e fui campeão gaúcho e vice-campeão brasileiro infantil. Embora este esporte não tenha contato físico, há o risco de lesões como em qualquer outra atividade. Infelizmente, no início de 2013 rompi o ligamento cruzado do joelho. Desde então, tenho me esforçado para voltar à for-

ma antiga, inclusive já retornei às competições. A carga de treinos depende do estágio do atleta, atualmente, treino três vezes por semana e nas sextas participo do “ranking”, atividade na qual todos podem jogar contra todos, independente de nível ou idade. A esgrima, apesar de ser um esporte individual, tem um sentimento de grupo muito forte. Isso é o que me agrada. O ambiente é competitivo, mas o respeito às diferenças é notório, sendo muito agradável e divertido praticar esse esporte.”

Para os povos da Antiguidade, o manuseio da espada era fundamental, tendo em vista as constantes guerras e batalhas travadas. Mas as armas também tinham caráter lúdico. No Egito antigo, por exemplo, as disputas com objetos que mais pareciam lanças serviam de comemoração para vitórias nas guerras. Naturalmente, as espadas evoluíram ao longo dos anos, tornando-se mais leves e mais fáceis de manusear. A invenção da pólvora, no entanto, reduziu a utilização das lâminas em batalhas. Restou ao lado esportivo manter a tradição viva. Fonte: Brasil2016.gov.br

Rafaella Barcelos Drop Dead Diva

Roberta Madeira

Glee

Stella de Miranda

Skins U.K.

Thiago Castro Prison Break


Clarim DESTAQUES DO SEMESTRE Jogos Para Todos

Juntamente com os Jogos do Colégio, o GEF organizou uma ação social de arrecadação de alimentos não perecíveis. Cada turma foi desafiada a juntar determinada quantidade de alimentos para serem doados às instituições Piu-Piu, Educandário São João Batista, Fundação Tênis, SPAAM e Associação de Cegos Luis Braille. Essas instituições necessitam de ajuda o ano todo, então, apesar do encerramento dos Jogos para Todos, doações serão sempre bem-vindas!

Oficinas dos Jogos

Todos os anos, durante o período de Jogos, o GEF proporciona atividades para os alunos que não estão em competição ou que não praticam esportes. Este ano foram realizadas oficinas de kangoo, atividades circenses, trabalho de customização de camisetas, oficina de dança e oficina de robótica. Além disso, foi trazido o Beauty Truck, da Gang.

Campeonato de Videogame

O GEF organizou este semestre um inédito campeonato de Fifa 2015 para os alunos do Ensino Médio. Treze duplas inscreveram-se na disputa pelo prêmio de R$ 100, em dinheiro, para cada integrante da dupla. Os vencedores foram Rodericky Mendes e Pedro Bastos!

Recreio Estendido Como já é tradição, uma vez por semestre o GEF organiza um recreio de 40 minutos, com comida de graça, brinquedos infláveis, música, pufês e muitos outros atrativos para que os alunos possam relaxar! No primeiro a temática foi Inverno, e no segundo, Halloween. A atividade teve a presença da Banda Melody!

Debate

Juntamente com o Grupo de Debates, o GEF organizou um encontro com alunos e professors das áreas de Geografia e História, mediados pelo professor André Pares, para discutir a questão dos refugiados e a nova onda de imigração no Brasil. Alunos de todo o Ensino Médio compareceram. Textos e fotos: Gabriel Rache Cardozo e Rafaella Barcellos

Profile for Agexcom / Unisinos

O Clarim 2  

Jornal produzido por alunos do Colégio Farroupilha (Porto Alegre/RS). Apoio do Curso de Jornalismo da Unisinos (Porto Alegre/RS). Edição 2....

O Clarim 2  

Jornal produzido por alunos do Colégio Farroupilha (Porto Alegre/RS). Apoio do Curso de Jornalismo da Unisinos (Porto Alegre/RS). Edição 2....

Advertisement