Page 1

IL GIRASOLE A REVISTA DA ESCOLA INTERNACIONAL EUGENIO MONTALE

DIC 19 GEN 20

O L T R E I MURI p. 05

p. 08

p. 22

A MONTALE

INTERCULTURALIDADE INOVAÇÃO

Escola de vanguarda e transformação contínua. Descubra os nossos fundamentos.

Conhecer a realidade sob diversos pontos de vista: uma nova forma mentis.

Uma metodologia ativa conectada com o mundo contemporâneo.


EC D ARTA I TORDA I ALPR E S I D E NT E

“Traga-me o girassol (...) i Traga-me tu a planta que conduz (...)”

I

l Girasole está de volta com uma nova roupagem e sua proposta renovada: conduzir o sonho de um grupo de pais e notáveis personalidades ítalo-brasileiras que acreditavam em uma abordagem pedagógica única, humanista e científica ao mesmo tempo, capaz de garantir uma formação de qualidade e profundidade cultural, que preservasse e mantivesse viva a identidade italiana, dialogando abertamente com a brasileira. Il Girasole retorna projetando o currículo da Montale além dos muros das limitações físicas e mentais. Estreitando as relações e incentivando a rica troca de valores com a rede de instituições italianas; com o aprofundamento da língua inglesa, numa perspectiva internacional e com a convicção de que para se orientar em um mundo vasto, intrincado e interconectado, é necessária uma educação integral, onde os alunos aprendam a estudar em uma perspectiva circular, descobrindo as conexões que unem todos os temas e todas as disciplinas. Raízes e tradição, mas também e sobretudo inovação para um currículo escolar que não se preocupa apenas em fornecer aos alunos as ferramentas para enfrentar o ensino superior, mas que os prepara para a vida, com um programa completo que visa ajudar as crianças a entender como usar o conhecimento fora da sala de aula.

Il Girasole está de volta com o renovado propósito de preparar os jovens para a vida no século XXI, ajudando-os a desenvolver um pensamento crítico e independente que possa descobrir as conexões presentes na realidade e entre o passado, o presente e o futuro. Num laboratório de mentes estimuladas pelo conhecimento, curiosidade, experimentação científica, contemplação da beleza e criatividade. Il Girasole retorna superando-se... Superando paredes, muros, fronteiras limitantes... Um propósito evidente já na capa, cuja foto representa uma etapa do processo criativo da artista italiana Alice Pasquini, que este ano conheceu e inspirou os alunos com seu trabalho . Il Girasole está de volta no final de um extraordinário 2019 e na abertura de um 2020 acima das expectativas, estabelecendo um vínculo com as raízes culturais, numa perspectiva internacional e intercultural, com uma abordagem inovadora e uma visão global e transformadora! “Traga-me tu a planta que conduz (...) Traga-me o girassol enlouquecido de luz” II.

Adriana Grasso Prof.ssa di Lingua e Letteratura Italiana e Latina !

I. MONTALE, Eugenio. Traga-me o Girassol in Ossos de sépia, 1935. II. Cf. nota anterior.

2

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


S UM ÁR I O

4

A PALAVRA DO CÔNSUL GERAL DA ITÁLIA EM SÃO PAULO: Filippo La Rosa.

18

INTERNACIONALIDADE: a importância do estudo da Economia no currículo da escola.

31

O NOSSO LOGO, A NOSSA IDENTIDADE: voltar às origens para inovar.

5

MANIFESTO: o diferencial da Montale.

20

REDE INTERNACIONAL PEA-UNESCO: o compromisso com uma educação transformadora.

32

MOSTRA DO SABER: dar visibilidade ao processo de aprendizagem.

6

CARTA DA PRESIDENTE SANDRA PAPAIZ VELASCO: “Muros e Pontes”.

22

INOVAÇÃO: uma experiência didática que aproxima os jovens do mundo profissional.

34

ESQUADRA MONTALE: a história da escola pela ótica da secretária Ermila Araújo.

7

CARTA DO PRESIDENTE DO CONSELHO CONSULTIVO Giuseppe D'anna: “Fare rete!”

23

ORIENTAÇÃO UNIVERSITÁRIA: apoiando os alunos em suas escolhas de vida.

35

GESTÃO PARTICIPATIVA: personalidades e instituições que alicerçam a Montale.

8

INTERCULTURALIDADE: um diálogo enriquecedor.

24

VIAGEM DE INSTRUÇÃO 2020: uma experiência de imersão cultural no centro-norte da Itália.

36

CARTA DO VICE-PRESIDENTE DO COMITÊ DE GERENCIAMENTO: Elio Colombo. Uma gestão inovadora.

10

MONTALE NO ECOSSITEMA: uma rede de interconexões com as instituições italianas.

26

FORMAÇÃO DOCENTE: momentos de reflexão e partilha de saberes.

37

A VOZ DOS ALUNOS: uma experiência de educação integral.

12

PEDAGOGICAMENTE FALANDO: conhecendo os princípios educativos da Montale.

28

DIRIGENTE UFFICIO SCOLASTICO CONSOLATO: Monica Faggionato.

38

ENCONTRO MEMORÁVEL: laços que permanecem.

14

ÁRVORE DO CONHECIMENTO: das raízes aos frutos, um processo escolar inovador.

29

DEPOIMENTO: Aline de Oliveira Agostini, ex-aluna da Montale.

16

PALAVRAS-CHAVE: dicionário da Montale.

30

SOMANDO OLHARES: intervenções urbanas com a artista Alice Pasquini.

Curador: Victor Megido Responsável pelos conteúdos: Adriana Grasso Projeto Gráfico: Vitor Inoue (vitor_inoue@hotmail.com) Colaboradores: Lorenzo Gemma, Diretor financeiro; Paola Capraro, Diretora didática, Silvia Adrião, Diretora didática.

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

3


A PAL AV R A D O CÔNS UL

Una scuola con un cuore e un’anima: gettando le basi del futuro

L’

ho già raccontato su Twitter: i momenti trascorsi a scuola con i ragazzi e il corpo docente della Eugenio Montale sono tra i più belli della mia attività di Console Generale. Così come, i documenti che ho firmato con maggior entusiasmo, esercitando le mie funzioni istituzionali, sono le pagelle degli studenti. E non sapete che piacere, quando mi trovo davanti una bella sfilza di voti alti! La Scuola con la “S” maiuscola è tra i ricordi più belli in assoluto della mia vita. Dalle elementari, di cui conservo il ricordo della spensieratezza dell’età e la consapevolezza di iniziare a mettere i primi mattoncini per diventare grande; alle medie, riempite di sensazioni e sensibilità interiori e ragionamenti che ricordo chiaramente ancora oggi - sul mondo in cui stavo per entrare (dal ruolo delle multinazionali, alla poesia di Pascoli o di Baudelaire, all’epica greca) intervallate dalle corse su un campo di calcio; fino alle superiori, il vero momento di ingegneria della vita, quando costruisci chi sarai, quando getti le basi del tuo futuro con le letture e le riflessioni (ah, un consiglio ai naviganti: tempus fugit!). Insomma, la scuola pubblica italiana mi ha forgiato e ha fatto di me ciò che sono. Per questa ragione, quando vengo alla Montale, e lo faccio sempre volentieri, vorrei ogni volta darvi il mio piccolissimo contributo alla costruzione del vostro futuro. Voi siete alunni di una scuola italiana. L’Italia ha

4

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

dato molto all’umanità, spesso ce ne dimentichiamo anche noi. Pensate solo a due nomi che il calendario ci invita a festeggiare nel breve lasso di pochi mesi: prima Leonardo da Vinci e poi Raffaello. Ecco, la scuola italiana vi consente di approfondire come nessun altra le basi dell’Umanesimo che, ne sono certo, nel mondo del 5G e dell’internet delle cose sarà il vero elemento qualificante, il quid in grado di far fare la differenza ai singoli. Senza stress, pensateci ogni tanto quando riflettete sui Romani o sul Rinascimento, su Pirandello o su Rodari. Lo sappiamo, a San Paolo, ci sono scuole con strutture più belle, con spazi arredati come una lounge di un grande aeroporto internazionale, e la Montale è un po’ diversa. Ma voi avete una scuola con un cuore e un’anima che pochi altri istituti didattici hanno. Lo respiro ogni volta che sono con voi, quando ascolto le vostre domande o assisto alle vostre recite. Un ambiente meno scintillante, ma concreto dove, sono sicuro, vi preparerete nel migliore dei modi ad affrontare la vita. Prendete tutto quello che la Montale ha da darvi, con la sua direttrice, i suoi docenti, la sua dirigente scolastica e il suo ambiente familiare. Come il girasole con il sole, captatene ogni raggio: non ve ne pentirete!

Filippo La Rosa Console Generale d'Italia a San Paolo


O manifesto da Montale “L'uomo dell'avvenire dovrà nascere fornito di un cervello e di un sistema nervoso del tutto diversi da quelli di cui disponiamo noi, esseri ancora tradizionali, copernicani, classici.” Eugenio Montale O poeta Eugenio Montale é uma constante fonte de inspiração e provocação para a nossa escola, que a ele deve o próprio nome. Somos um projeto de inovação e transformação contínua. E é graças a este jeito “beta” de viver a educação que continuamos a ser sempre, há quase 40 anos, uma escola do presente e do futuro. Esse é o espírito socioconstrutivista que nos torna uma das mais criativas escolas do Brasil, segundo o próprio MEC. A Montale é uma escola comprometida com o avanço da educação, é uma Scuola del pensiero critico, que busca redefinir e desafiar sempre o conceito de ensino ao desenvolver, testar e implementar, no respeito das diretrizes do MEC e do MIUR, as melhores práticas que geram resultados extraordinários para os alunos. A Montale: 1. Escola global, transformadora e paritária com o sistema oficial de ensino italiano e brasileiro. 2. Abre as portas às universidades europeias, brasileiras e americanas. 3. Desenvolve o pensamento crítico e criativo e a flexibilidade para a resolução de problemas. 4. Sistema educativo com professores da Itália e do Brasil que possuem sólida bagagem pedagógica e cultural. Tem como base o método científico e uma abordagem criativa. 5. Pluralidade linguística e interculturalidade em vista de um futuro cosmopolita. 6. Um projeto educacional que conjuga a força da tradição com o melhor da inovação. 7. Projeto pedagógico flexível e personalizado, favorecido pelo número reduzido de alunos por classe. 8. Experiências diversas para impulsionar, nos alunos, relações de convivência baseadas no diálogo e na cooperação. 9. Em linha com a tradição greco-romana, base do pensamento crítico ocidental, uma escola que valoriza a argumentação oral e escrita. 10. Um sistema curricular integrado com as melhores práticas internacionais e especialmente concebido para uma escola do século XXI, que aplica múltiplas estratégias para fomentar múltiplas inteligências. Instituição conectada, em rede, com todo o ecossistema italiano institucional no Brasil. Como diria o poeta Montale, “ESSERE SEMPRE TRA I PRIMI E SAPERE, ECCO CIÒ CHE CONTA”.


C ARTA DA PR E S I D E NT E

Itália e Brasil, unidos pela cultuRA Derrubando muros e construindo pontes de saber!

C

aros alunos, pais, professores, funcionários e autoridades, tenho enorme prazer em apresentar este exemplar do “Girasole”. O tema “Oltre i Muri” serviu de inspiração para que vários atores da escola se manifestassem: autoridades, direção, professores, alunos e funcionários. Está aqui resumida pequena mas importante parte do trabalho de 2019. Como uma Instituição com curriculum italiano e brasileiro, fortalecida pelo ensino do inglês, espanhol e até latim, a Montale é um excelente exemplo de transposição de barreiras. Os 10.000 kms que a distanciam não são um empecilho. A Itália de hoje está presente nas atividades a todo momento. Itália, berço de cultura milenar, onde se amalgamaram contribuições de vários povos e que buscou, além de suas fronteiras, novos desafios num império de grandes proporções, diversidade e culturas. Brasil, quase um continente, onde a grande riqueza é justamente a contribuição de várias populações vindas de todas as partes do mundo. Quanta diversidade e quanta integração! A Montale, através de um modelo participativo, procura também trazer para mais perto as famílias, envolvendo-as na gestão. Neste sentido é um modelo inovador, tanto que em 2015 a Montale foi reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura) como experiência inovadora na gestão compartilhada, por considerar o aluno como protagonista do próprio percurso e pela avalição contínua e progressiva. Seu grupo de profissionais entusiasmados conduz os alunos pelos vários caminhos do conhecimento. Cada aluno é visto como um indivíduo, respeitado como tal e estimulado a desenvolver seus talentos e aptidões em profundidade. Pronto para um mundo de novas tecnologias e mudanças de uma velocidade alucinante, com máximo respeito pelo ser humano. Itália e Brasil, unidos pela cultura, derrubando muros e construindo pontes de saber!

Sandra Papaiz Velasco Presidente Comitê de Gerenciamento

6

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


C ARTA D O PR E S I DE NT E D O CONS E L HO CONS ULTI VO

Insieme è possibile!

F

are rete, fare rete, fare squadra! Potrebbe essere uno slogan; no, è un imperativo. Nel mondo attuale se si vuole andare avanti, progredire più facilmente, bisogna unirsi, fare “massa”, massa critica che permetta di raggiungere obiettivi prefissati. Come? La Scuola Eugenio Montale è inserita in un contesto a San Paolo dove l’Italianità predomina e ne fa una caratteristica vincente. Insieme alle istituzioni governative (Consolato, ICE, ENIT, Istituto Italiano di Cultura), private (Camera di Commercio, GEI, ICIB, Patronati) Comites ecc. Dobbiamo unirci per trovare percorsi utili allo sviluppo delle singole istituzioni. Le istituzioni contribuiscono, reggono la nostra vita. Lo stesso discorso è valido per le istituzioni brasiliane. Dibattere, conoscere le istituzioni, promuovere, far circolare idee e proposte... provocare! I giovani provocano, i meno giovani coordinano e costruiscono sulle provocazioni, sulle idee dei giovani. La scuola favorisce la possibilità di interagire con gli altri, con i professori, con i colleghi, con la famiglia... La famiglia, onnipresente, la prima educatrice, la prima in tutto, quanto è grande la famiglia! La famiglia è la prima aggregazione di persone per raggiungere scopi ben definiti. La scuola è la seconda. “Soli, non dà; insieme è possibile!”

Giuseppe D’Anna Presidente Consiglio Consultivo

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

7


INTE R C ULTUR AL IDADE

Oltre il bilinguismo Formae mentis a confronto È noto che una formazione bilingue comporta notevoli abilità cognitive, come una maggiore flessibilità mentale e maggiore capacità di concentrazione. Ma la formazione bilingue è anche e soprattutto lo studio parallelo di due culture, di due modi di considerare ed intendere la realtà (formae mentis). Concepire altre forme di pensare e di esprimere il pensiero, implica una logica aperta al contagio linguistico e culturale, dove ciascuno prende dagli

8

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


altri parole, modelli culturali e valori che trova migliori, ampliando i convenzionali orizzonti della conoscenza: del mondo, dell’altro e di se stessi.

Dialogo interculturale All’Eugenio Montale l’incontro dei modelli culturali italiani e brasiliani avviene attraverso un dialogo costante tra le somiglianze e le differenze, le analogie e le diversità. Gli alunni imparano ad osservare la cultura e la civiltà del paese di cui studiano la língua, mettendosi in discussione e scoprendo altri punti di vista. Riflettono ad esempio: sull’uso della formalità e della socialità, sull’importanza delle tradizioni e dell’innovazione, sull’uso del senso critico e della flessibilità, sull’importanza della responsabilità e del buon umore.

Dal mondo antico al XXI secolo Dalla saggezza del mondo greco-romano, con le sue eccellenze nel campo: dell’Arte, dell’Ingegneria, della Giuriprudenza, della Filosofia, dell’Etica e dell’Estetica, scaturiscono vari aspetti che caratterizzano il curriculo della Montale. Così come dalle competenze richieste dal mondo d’oggi. L’amore per il bello e la sua funzione educatrice, per esempio, ispirano tutti gli ordini di studio. Basta pensare alla scuola dell’Infanzia, dove l’atelierista, con le sue competenze di natura artistica, collabora con le educatrici in ogni progetto. Oppure, alla scuola Primaria dove

Todas as disciplinas dão ênfase à comunicação oral, argumentação e exposição clara do próprio ponto de vista.

della formazione che offre l’Eugenio Montale: l’esercizio dell’oralità. In tutti gli ordini di studio e in tutte le materie, infatti, si da particolare enfasi alla comunicazione orale, all’argomentazione, all’esposizione chiara e logica del raziocinio e del proprio punto di vista.

gli alunni s’impegnano in ammirevoli progetti sulla sostenibilità ambientale.

Cultura, curiosità, creatività e innovazione

Musica e multilinguismo Nella Scuola Secondaria di I grado si sviluppano le capacità di astrazione e si approfondiscono i contenuti di tutte le materie, oltre all’educazione musicale, che costituisce un ulteriore linguaggio e possibilità di conoscenza ed espressione di sè, tanto razionale quanto emotiva. Alla Scuola Secondaria di II grado, gli alunni studiano, le discipline tradizionali come la Fisica e la Matematica (queste ultime in modo particolarmente approfondito) ma anche l’Economia, la Filosofia, la Sociologia, (suggerita dalle indicazioni nazionali brasiliane) e lingue fondamentali quali l’Inglese e lo Spagnolo (multilinguismo).

Argomentazione e oralità Non dimentichiamo poi la Lingua e la Letteratura Latina, con i rispettivi studi di analisi logica e dei principali concetti di Retorica ed Oratoria. Insomma, un vero e proprio sapere enciclopedico per una formazione integrale. E giungiamo ad uno dei tratti distintivi

Un sapere ampio ed approfondito, antico ed innovativo allo stesso tempo, all’insegna dell’interdisciplinarità e della transdisciplinarità. Una conoscenza fondata su più tipi di intelligenze e in grado di fornire competenze ed abilità che possono servire tanto ad interpretare la realtà quanto a creare il futuro. Una formazione che si erge su un solido bagaglio culturale e allo stesso tempo stimola la curiosità, la creatività e l’innovazione, insegnando a vivere il qui ed ora (carpe diem) e preparando al futuro. Perché, come diceva il poeta latino Orazio, l’unica realtà sulla quale abbiamo effettiva possibilità di agire è il presente, dal passato possiamo imparare ma è già stato, il futuro possiamo organizzarlo ma non controllarlo completamente, eppure, di una cosa siamo certi: chi sa vivere pienamente il presente è pronto a cogliere le opportunità e con esse a scrivere la propria storia. Adriana Grasso Prof.ssa di Lingua e Letteratura Italiana e Latina !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

9


MONTAL E NO E COS S IS T E MA

Cosa rappresenta la MONTALE per gli Stakeholders La scuola italiana Eugenio Montale, oltre a costituire una preziosa risorsa per la promozione della lingua e della cultura italiana: • Garantisce il mantenimento dell’identità culturale. • È uno strumento di diffusione di idee, progetti, iniziative, in raccordo con Ambasciate e Consolati. • È un punto di riferimento in Brasile potendo produrre per l’Italia ritorni di lunga durata in tutti i settori: culturale, politico ed economico. • Rappresenta la guida, i valori e i principi dell’italianità in Brasile ma anche della brasilianità nel mondo.

10

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


Come le ISTITUZIONI arricchiscono il progetto della Montale Associação Umbri: Benemerito e membro del Consiglio Consultivo. Storico sostenitore della comunità scolastica.

Consolato: Rappresenta il sistema scolastico italiano. Riferimento per l’azione formativa. Coinvolge la scuola in tutte le iniziative della comunità italiana.

IIC: Socio benemerito e riferimento per lo scambio tra la cultura italiana classica e contemporanea.

Dipartimento di língua italiana della USP: Riferimento del sapere accademico e della ricerca.

Circolo Italiano: Benemerito. Riferimento di tradizione, cultura e gastronomia. Luogo di incontro e di eventi.

Associação Italia Per San Paolo: sostegno ai progetti per il miglioramento delle infrastrutture scientifiche.

Instituto Noberto Bobbio: Riferimento del pensiero del filosofo italiano incentrato su valori come la democrazia e i diritti umani.

Istituto Lina Bo Bardi: Punto di riferimento dell’architettura, della progettazione e del design.

IED: Riferimento per l’arte, il design, l’innovazione e l’approccio creativo .

Comites: Divulgatore di attività culturali e collaboratore.

ITA/ICE : Supporto alle attività didattiche e alla infrastruttura.

Patronato Convita : Promotore e collaboratore in attività che incentivano il dialogo tra la terza età e le nuove generazioni.

Fondazione Torino: Interlocutore della realtà scolastica italiana in Brasile. Italcam: Divulgatore della campagna matricole presso le società italiane.

ICIB: Promotore della lingua e cultura italiana contemporanea.

Enit: Interlocutore di iniziative culturali. Aeda: Socio Benemerito e integrante del Comitato Gestore.

Gei: Parte integrante della comunità Montale e del Comitato Gestore.

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

11


PE DAG OG I C AM E NT E FAL ANDO

construtivista, adotamos metodologias variadas de ensino, a fim de atender a diferentes ritmos e necessidades educacionais dos alunos. Quais os princípios que fundamentam a proposta pedagógica? Procuramos criar e manter um ambiente formativo em que a interação entre educadores e alunos, e entre alunos e alunos, produza novos conhecimentos. Reconhecemos todos os membros do ambiente escolar como indivíduos que aprendem e ensinam. A proposta se fundamenta nos quatro pilares da UNESCO:

Educação integral Entrevista com as diretoras Paola Capraro e Silvia Adrião Em que consiste a Proposta Pedagógica da Montale? A proposta, de base humanista, consiste numa educação que crê no potencial do indivíduo e na formação integral. O estudante é visto como um ser competente, crítico, curioso, que procura e cria significados, produz conhecimento e cultura. Ele é protagonista da sua aprendizagem. O adulto é o mediador entre o estudante e o saber, investe no desenvolvimento das habilidades e competências dos alunos e media esta construção. Considera-

12

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

mos a escola como um laboratório e o processo de aprendizagem como um mecanismo que depende da interação com o outro e com o ambiente. Investimos na autonomia e na autoria da formação do aluno, de modo que se construa uma bagagem cultural e intelectual permitindo uma relação responsável, competente e reflexiva diante dos desafios e responsabilidades. Por entender o processo de aprendizagem como um mecanismo que depende da interação com o outro e com o meio, segundo a Teoria Socio-

/ Aprender a conhecer: trata-se da aprendizagem que se dá pela aquisição dos “instrumentos do conhecimento”. Damos ênfase ao desenvolvimento da oralidade e muitas das avaliações são realizadas apenas oralmente, esta modalidade faz com que o aluno reorganize seu próprio saber e reflita, favorecendo a metacognição, importantíssima para o próprio processo de aprendizagem. / Aprender a fazer: trata-se da aprendizagem na prática, aquela que se dá pela aplicação dos conhecimentos teóricos. As ações pedagógicas buscam garantir o desenvolvimento da competência que torna a pessoa apta a enfrentar numerosas situações e a trabalhar em equipe. / Aprender a viver com os outros: é aquela à qual a Escola se dedica com maior afinco, posto que se detém sobre o campo dos valores. É alçada desse domínio de aprendizagem o combate à intolerância. A educação deve fomentar conhecimentos que versem sobre a diversidade, as semelhanças e


as interdependências existentes entre todos os cidadãos do planeta. / Aprender a ser: trata-se da aprendizagem que conduz ao desenvolvimento integral do indivíduo – corpo, mente, sensibilidade e responsabilidade pessoal. Além dos pilares, a proposta se inspira em pensadores que revolucionaram as teorias de aprendizagem do século XX como: Malaguzzi, Ferreiro, Vygotsky e Freire, além de pensadores contemporâneos, que colaboram para que a escola se mantenha viva na sua constante busca de aprimoramento. Como a Proposta se traduz no currículo escolar? O currículo não é estático, mas é um percurso que se constrói ao caminhar. Seguimos as indicações nacionais (Brasil e Itália), porém, todos os anos, discutimos e reorganizamos as programações para adequá-las às demandas de cada tempo. Quando inicia a alfabetização? Considerando a alfabetização um processo que vai além do âmbito escolar, preferimos o termo “letramento”. É na escola que se sistematiza a escrita/leitura a partir do 1 º ano do ensino fundamental, simultaneamente na língua italiana, portuguesa e inglesa. Aprender a ler e escrever em italiano, português e inglês. É possível? Com a contribuição das pesquisas de Ferreiro, é possível entender que o mecanismo cognitivo de construção da leitura/escrita é o mesmo em todas as crianças e em qualquer língua. As crianças desvendam o mecanismo e o aplicam em todas elas.

Qual é a metodologia da escola? Não priorizamos uma metodologia única, investimos em projetos interdisciplinares, debates, trabalhos coletivos, pesquisas, assembleias, saídas pedagógicas... São utilizadas diversas estratégias porque consideramos os estudantes em suas singularidades e procuramos garantir que todos possam aprender de acordo com seus ritmos e necessidades, é o que chamamos de individualização do currículo. Qual é o papel do professor? Ele exerce o papel de mediador e é uma figura de referência. O professor é o membro mais experiente, que conduz e acompanha o aluno no caminho do conhecimento. Período integral ou educação integral? A escola funciona em período integral, necessário para poder seguir com os currículos (brasileiro e italiano) integradamente. Mas, quando falamos de educação integral, estamos falando que investimos no pleno desenvolvimento do aluno do ponto de vista emocional, social, físico e intelectual. Como a escola trata a questão do respeito? Esse é um dos pilares da nossa proposta. A escola possui um papel fundamental na construção da convivência. É espaço educativo que tem como princípio enfrentar as divergências e os conflitos de maneira construtiva. O desenvolvimento ético e moral permeia todas as disciplinas e, como tema transversal, são realizadas várias ações que preveem a reflexão sobre os valores essenciais para a cidadania. Como é estruturado o Liceo? No Liceo se consolida a formação in-

tegral proposta pela escola, relevante não somente para o aprofundamento das linguagens e dos conteúdos, mas também para a consolidação das capacidades cognitivas transdisciplinares que permitem ao aluno a consideração de diferentes pontos de vista ao lidar com situações diversas. A abordagem diferenciada resulta em uma formação sólida com elementos que integram um verdadeiro patrimônio cognitivo e cultural. Como vão os alunos nas universidades? Nossos alunos frequentam universidades brasileiras, italianas, europeias e norte-americanas e, normalmente, com facilidade para ingressar e frequentá-las, apresentando excelentes resultados. Como a escola prepara para o futuro? O mundo está mudando e nosso objetivo é formar um aluno independente, criativo, crítico e empático, com um profundo conhecimento sobre diversas áreas, com a capacidade de resolver problemas e trabalhar em grupo. Certamente, estas características serão importantes diferenciais no futuro. E a família? Acreditamos firmemente no diálogo entre escola e família. A coerência de visão, o apoio mútuo e uma relação de confiança entre as duas "instituições” se faz indispensável. Além desta colaboração, que diz respeito à vida escolar do filho, há também outras instâncias em que a família é convidada a participar, como no Comitê de Gerenciamento ou representante de classe. Adriana Grasso Prof.ssa di Lingua e Letteratura Italiana e Latina !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

13


ÁR VOR E DO CONHE C I ME NTO ade ilid ia b a nom ent t o t s Su Au

ico crít o nto t e ade m en eci ivid am t h s a n n i Pe Cr Co

PROCESSO FORMATIVO Única escola de São Paulo que oferece um percurso pedagógico multicultural, reconhecido pelo MIUR (Ministero dell'Istruzione, dell'Università e della Ricerca) e pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura), com forte presença do inglês e do italiano, para uma identidade internacional e cosmopolita.

Pedagogia da escuta - criada pelo educador Malaguzzi, na Itália, inspira todas as ações da scuola dell’infanzia e seus conceitos transbordam para todas etapas da escolarização. Consiste em uma “escuta” aguçada para as curiosidades, interesses e necessidades das crianças, mas, sobretudo, para o processo de aprendizagem das crianças, ajudando-as a desvendar o mundo através das múltiplas linguagens. Esta pedagogia conversa com a teoria das inteligências múltiplas, num movimento que se opõe ao conceito de uma inteligência única ou de que uma linguagem deva ser mais privilegiada que outra Exemplo: projetos interdisciplinares que congregam diversas áreas do conhecimento como o “Muri e Ponti” – desenvolvido ao longo deste ano letivo

14

Socioconstrutivismo - teoria sobre o processo de aprendizagem, desenvolvida pelo pesquisador Vygotsky, também nominada como sociointeracionismo, que atribui um papel fundamental às relações sociais no processo de aprendizagem. Exemplo: promoção de projetos que permitam a interação dos alunos com os colegas de sua classe, de seu segmento, colegas de toda a escola e com os educadores, como as ações da “Olimpíada Esportiva”.

tico sté e o s Sen

Metodologias ativas

Valorização dos saberes

Sujeito emancipado

Crítico

Inteligências múltiplas – teoria desenvolvida por Howard Gardner que prevê a valorização das diferentes formas de manifestar e se relacionar com o conhecimento. Exemplo: através da promoção de projetos e aulas que envolvam teatro, artes visuais, música, desafios lógico-matemáticos, produções escritas e outras linguagens.

Multilinguismo - conhecimento e uso de vários sistemas linguísticos. Exemplo: matérias do currículo ministradas em língua italiana (preponderante), língua portuguesa ou em língua inglesa. No liceo, implantamos o modelo CLIL “Content and Language Integrated Learning” ou ensino de idiomas integrado ao conhecimento de uma área específica, no caso, Scienze e Sociologia.

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

Pedagogia de projetos

Protagonismo – concepção que entende a aprendizagem como um processo individual, intransponível e autoral de cada estudante. Todo o complexo universo do conhecimento é elaborado, reelaborado e resignificado em cada um. Exemplo: elaboração de atividades com diferentes abordagens e um tempo didático consistente para que cada argumento seja realmente construído de dentro para fora. Na avaliação, há um olhar totalmente individualizado, respeitando como cada aluno se relaciona com cada área do conhecimento.


o açã nic u Com

ção nta e um Arg

al igit ad r u t Cul

de lida i b a a ons tim esp r r o oes t t u u A A

Empático

Criativo

de ção ão u ç l a o per Res blema Coo pro

bal glo a i n ada Cid

ES OR VAL a Étic

Com responsabilidade social e sustentável

Metacognição – aprendizagem dos próprios processos de aprendizagem. Aprender a aprender. Esta aprendizagem permite que o aluno tire o melhor proveito do conhecimento, identifique suas potencialidades e possa usufruir desta ferramenta ao longo de toda a sua vida. Exemplo: a avaliação oral é um dos recursos que utilizamos para promover a metacognição. Na medida em que o aluno se prepara sobre determinado argumento e é convidado a se colocar no papel de “professor”, de explicar/ ensinar algo para alguém, o conteúdo é elaborado e reelaborado e os processos de aprendizagem se tornam mais evidentes.

S: SAI R E IV UN

Foco na aprendizagem – desafio da educação para o século XXI, o foco na aprendizagem muda todos os processos de ensino. Se antes o professor ensinava e cabia ao aluno apenas aprender ou não, hoje, é função do professor garantir a aprendizagem dos alunos. Exemplo: buscamos diversificar as metodologias para abordar determinados argumentos: leituras, explicações, trabalhos em grupo, recursos audiovisuais, pesquisas, entre outras metodologias que favorecem a aprendizagem.

de lida i b sa pon Res al ia i pat soc Em

Capaz de resolver problemas

cia cra o Dem

e dad rali u l P

ade ried a d i Sol

de ida u q E

Com habilidades e competências para desenvolver o seu projeto de vida.

Cultura – eixo estruturante do nosso currículo, o complexo conceito de cultura inclui conhecimentos, arte, valores, costumes e saberes desenvolvidos pela humanidade que corroboram para que nossos alunos construam um consistente lastro cultural e intelectual e permita um posicionamento responsável, competente, crítico e reflexivo frente aos desafios e responsabilidades que assumirão na sociedade. Exemplo: o encontro da vasta e milenar cultura italiana com a rica e diversificada cultura brasileira e a promoção de pesquisas, debates e projetos sobre outras culturas e povos é, sem dúvida, um grande diferencial da nossa escola e possibilita a formação para a cidadania global.

Educação Integral – “...é um conceito de educação que procura agir no desenvolvimento integral do ser humano, não só do ponto de vista intelectual, mas também no afetivo, no social e físico.”(PORVIR) Para nós, este conceito implica numa visão sistêmica de todo o processo de ensino/ aprendizagem. Exemplo: desenvolvimento de projetos e trabalhos que utilizam diversas linguagens, alternando os eixos da educação integral, de acordo com o objeto da ação.

Valores democráticos – pluralismo de ideias, respeito às diferenças, participação de todos os membros da comunidade escolar, em variadas instâncias, são princípios da Montale desde a sua fundação. Do ponto de vista pedagógico, estes valores se somam à promoção da cultura de paz , dos direitos humanos e da equidade. Exemplo: temas como Cultura de Paz e Direitos Humanos são transversais e abordados todos os anos. Foi por termos este compromisso que a escola entrou para a Rede de Escolas Associadas da UNESCO.

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

15


PAL AVR AS -C HAVE

DICIONÁRIO MONTALE Palavras fundamentais da Eugenio Montale Aprendizado

Autonomia

Vem do Latim APPREHENDERE: agarrar, tomar posse de. O sentido metafórico é agarrar com o conhecimento, com a mente. Na escola do séc. XXI, a aprendizagem se tornou o principal objeto da ação educativa.

Processo de aprendizagem que nasce antes da escola, segue por todo o período de escolarização e vai além. Aprendizagem gradual e complexa, por isso, nossos esforços são adaptados em cada fase desta conquista.

Assembleia Para nós, a assembleia tem um valor fundamental e diversas instâncias. Na scuola dell’infanzia, os educadores se reúnem com as crianças para discutir as ações do dia e o andamento dos projetos. Na scuola primaria, secondaria di I grado e liceo, realizamos assembleias com o objetivo de resolver questões importantes. Há as assembleias organizadas pelo comitê de gerenciamento da escola que, junto com os pais, decidem investimentos e para a garantia do melhor funcionamento da instituição.

Atelierista Artista e figura fundamental para a abordagem pedagógica que desenvolvemos na scuola dell’infanzia. Conserva o olhar criativo, necessário para ajudar a dar forma aos sonhos, curiosidades e investigações dos pequenos.

16

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

Avaliação Tem como princípio o aprimoramento da qualidade do ensino e a promoção da aprendizagem do aluno. É realizada de forma contínua, somativa e sistemática; os aspectos qualitativos prevalecem sempre sobre os quantitativos.

Multilinguismo Conhecimento e uso de vários sistemas linguísticos. A língua italiana (preponderante no currículo) e a língua portuguesa enriquemcem o processo de aprendizagem, assim como a língua inglesa e, no Liceo, da língua espanhola. Nossa realidade vai muito além do bilinguismo, promove o multilinguismo.

Cidadania Global Este conceito se manifesta através da nossa identidade internacional que requer um diálogo constante entre várias culturas.

Comitê de Gerenciamento Órgão estatutário ao qual compete a direção da associação mantenedora da escola. Composto por Sócios Fundadores e Beneméritos e por Contribuintes (pais). Esta organização possibilita a gestão participativa e assegura o pluralismo de ideias.

Construtivismo Concepção de aprendizagem fundamentada na obra de Piaget. Fala da aprendizagem como um movimento de assimilação e acomodação na construção do conhecimento.

Corresponsabilidade Princípio norteador que reconhece em cada indivíduo a coautoria e o compromisso de promover a proposta pedagógica e os valores que regem a escola.

Currículo É concebido como um eixo norteador; dinâmico e flexível por essência. Extrapolando as matérias e conteúdos de sala de aula, a escola investe na formação integral. A grade curricular contempla as disciplinas obrigatórias nos programas ministeriais, italiano e brasileiro, permitindo um aprofundamento das aprendizagens.


Documentação

Oralidade

Pedagogia de Projetos

Processo de registro, análise, reflexão, planejamento e acompanhamento das investigações e construções realizadas pelas crianças na scuola dell’infanzia.

Recurso de aprendizagem e aprofundamento em todas as áreas do currículo. Na Montale, assim como para as escolas da Itália, o desenvolvimento da oralidade tem um papel fundamental. Aprender a se expressar, com propriedade, é um dos grandes diferenciais da nossa escola.

Nossa metodologia preferencial. Alunos e professores se engajam em argumentos de grande relevância e desenvolvem ações a eles conectadas. Promove interdisciplinaridade, transdiciplinariedade, interações, experimentação de novas ferramentas de aprendizagem e linguagens. Uma das metodologias mais eficazes para engajar os alunos, e até as famílias, em situações transformadoras.

Educação Integral Conceito de educação que age no desenvolvimento integral do ser humano: intelectual, afetivo, social e físico.

Parità Empatia Capacidade de compreender e entender o outro e outros contextos.

Individualização do Currículo Abordagem pedagógica que procura conhecer e estimular, singularmente, o aluno nas suas potencialidades e desafios.

A Eugenio Montale é reconhecida como paritária pelo Governo Italiano. O currículo, em maior parte ministrado em língua italiana, atende aos programas do Ministério da Instrução da Itália. Possibilita a obtenção de diploma equivalente aos das escolas públicas italianas, válido em toda a Europa e no exterior.

Interdisciplinar Conteúdos de duas ou mais disciplinas que se relacionam para promover um maior aprofundamento na aprendizagem. Esta visão mais sistêmica do conhecimento permite maior estabelecimento de relações, de análise crítica e mais consistência nos saberes.

Letramento Processo de apropriação da leitura e da escrita numa concepção que vai além do decifrar os códigos, mas compreender e ser compreendido, conhecer e se relacionar com o mundo da escrita/leitura de forma competente e contextualizada. Esta aprendizagem, que inclui também o que chamamos de “alfabetização”.

Metacognição Aprendizagem sobre o próprio ato de aprender. Trata-se da aquisição dos instrumentos do conhecimento. Debruça-se sobre os processos cognitivos e suas possibilidades.

Participar Do latim participāre,“ter a sua parte em”. Para a Montale, o verbo participar tem valor especial, são ações esperadas de todos que escolhem caminhar conosco na jornada escolar. Há várias instâncias de participação: os alunos do seu processo de aprendizagem; os pais da vida escolar dos filhos; os educadores, da gestão do currículo e da formação compartilhada; os representantes de classe, das demandas de seus grupos; os membros do comitê de gestão, do direcionamento da escola.

Pedagogia da Escuta Criada pelo educador Malaguzzi, é a pedagogia que inspira os nossos trabalhos da Scuola dell’infanzia e seus conceitos transbordam para todas etapas da escolarização. Consiste em uma “escuta” aguçada que ajuda as crianças a desvendar o mundo através das múltiplas linguagens.

Professor Figura de referência e importante mediador entre o aluno e todas as aprendizagens que se desenvolverão no ambiente escolar e, muitas vezes, para além dos muros da escola.

Protagonismo Termo usado no teatro ou no cinema para se referir ao personagem principal, mas, na escola, está vinculado ao ato de aprender. O processo interno de aprendizagem é individual, intransponível e autoral. Cada estudante é o ator principal da sua caminhada, elaborando, reelaborando, produzindo saberes, competências e habilidades.

Sociointeracionismo Teoria sobre o processo de aprendizagem desenvolvida por Vygotsky que atribui um papel fundamental às relações sociais neste processo. A corrente pedagógica que se originou de seu pensamento é chamada de socioconstrutivismo ou sociointeracionismo.

Transdisciplinar Conceito de educação que entende os saberes de uma forma mais plural. São conceitos e saberes que vão além de um elenco de conteúdos. Entram nesta categoria assuntos como respeito, sustentabilidade e diversidade. !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

17


INTE R NAC IONAL IDAD E

18

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


What is Economics and why is it part of Eugenio Montale`s education Economics can be defined in a few different ways. It's the study of scarcity, the study of how people use resources and respond to incentives, or the study of decision-making. It often involves topics like wealth and finance, but it's not all about money

I

n its most simple and concise definition, economics is the study of how society uses its limited resources. Economics is a social science - or better a mix of mathematic, sociology, history and philosophy - that deals with the production, distribution, and consumption of goods and services. Logic does play a strong role in economics, so you will need to be able to think along logical lines, just as you would in math classes. Economics is definitely a discipline that enhances one's undergraduate education, as it focuses on issues that affect everyone on a daily basis. With a background in economics, it seems, anything is possible. Common economics careers and roles include auditor, stockbroker, insurer, business manager, retail merchandizer, pricing analyst, statistician, financial consultant, salesperson and professor.

The importance of economics in our daily lives is the reason why it has been introduced in our studies platform at Eugenio Montale since 1998. From an individual perspective, economics frames many choices we have to make about work, leisure, consumption and how much to save. Our lives are also influenced by broader economic trends, such as inflation, interest rates and economic growth studied by Macroeconomics. Last but not least, economics purpose is to monitor economic trends and develop forecasts on a wide variety of issues, including energy costs, inflation, interest rates, exchange rates, business cycles, taxes and employment levels, among others. All of this knowledge is valuable internationally to understand countries and their economies. There are three main types of economies: free market, command, and mixed, but human kind

is moved by the same needs so economics is simply the thing that allows us to survive and thrive. From this perspective, studying Economics is required for any citizen to understand the world around them. It enables people to understand people, businesses, markets and governments, and therefore better to respond to the threats and opportunities that emerge when things change. Scottish philosopher Adam Smith (1723–1790) is popularly seen as the father of the modern political economics. Economics mother tongue is therefore English and in honor of its origins, this article is written in English, one of the most widely spoken languages in the world today. In the world of economics, English is a real must ! Lorenzo Gemma Direttore Finanziario !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

19


R E DE I NTE R NAC IONAL PE A-UNE S CO

20

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


CULTURA DA PAZ : UMA IDEIA PERMANENTE

A

Scuola Italiana Eugenio Montale – como associada à Rede PEA-UNESCO e permanentemente comprometida com a Cultura da Paz – oportuniza a aprendizagem baseada em projetos, mantendo-se sempre em consonância com os temas sugeridos anualmente. A proposta para o ano de 2019 foi a promoção do diálogo, da compreensão e da tolerância; em poucas palavras, “moderação”. Seguindo nesta linha de pensamento, nada poderia ser mais rico do que dialogar com os 30 Direitos Humanos presentes na ( já) septuagenária Declaração Universal, considerando-os também como ponto de partida para este nosso projeto. A história toda começa há pelo menos 10 anos, com mais de meia dúzia de projetos inspirados na Cultura da Paz; tudo costurado pela escuta atenta, pensamento complexo, narrativa e cosnciência. Erra quem pensa, porém, que isso foi (ou será) tudo... Basta conferir o resultado deste ano: 45 narrativas, 26 roteiros e 26 podcasts, 14 artigos de opinião, 25 ilustrações, uma oficina - piloto e um jogo interativo entre Media e Liceo... Ufa! Senão vejamos: na Scuola Secondaria de I Grado (classe II e III), o trabalho conciliou a prática de narrativas orais à escrita autoral. Tal exercício considera a oralidade como um mecanismo epistêmico capaz de criar e projetar cenários de aprendizagem;

ou seja, os discursos produzidos oralmente durante as aulas foram pontos de partida para pensar os Direitos Humanos e renderam a escrita de textos que, no contexto mais amplo – social – seriam os roteiros em áudio (podcasts). Some-se a isso que a Classe III da Scuola Secondaria de I Grado ainda teve tempo (e inspiração) para um exercício de meta-aprendizagem para 2020 - e isso renderia outro artigo como este. Eis a mágica que se dá ao atar os fios da oralidade, da escrita e da consciência... Também a Scuola Secondaria de II Grado (classes I, II, III e IV) puxou os mesmos fios, mas, desta feita, produziram textos narrativos e argumentativos (crônicas e artigos), ilustrações e um jogo interativo a partir de 7 dilemas humanos; agora também orientados pelo professor de Religião. Quem daquela experiência saiu, certamente aprendeu muito sobre como a vida nos impõe dilemas e nos avalia acerca de quanto de princípio humano carregamos em nós. Criar, sentir, escutar, experimentar e transformar: ideias – ação permanentes neste nosso espaço de convívio, a escola. A Montale é o nosso lugar, o nosso espaço para a prática permanente da Cultura da Paz. Helenice Schiavon e Lygia Guitierrez Profas. de Língua e Literatura Portuguesa !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

21


I NOVAÇ ÃO

Alternanza scuola-lavoro Un’esperienza formativa che unisce sapere e saper fare, orienta le aspirazioni dei giovani e apre la didattica al mondo esterno

L

a scuola forma le menti e le coscienze, dà gli strumenti per sviluppare un pensiero critico e independente con l’obiettivo di creare cittadini onesti e consapevoli. Ma il mondo di oggi chiede e pretende conoscenze e competenze pratiche, perciò non basta essere solamente buoni cittadini ma anche ottimi professionisti per affrontare le sfide di un mondo sempre più globalizzato e competitivo. Per questa ragione la scuola deve introdurre gli allievi al mondo del lavoro. L’Alternanza Scuola-Lavoro è una metodologia didattica innovativa istituita dal Miur (Ministero dell'Istruzione, dell'Università e della Ricerca) che unisce il sapere al saper fare. Attraverso l’esperienza pratica, infatti, aiuta a consolidare le conoscenze acquisite a scuola, ad arricchire la

22

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

formazione degli studenti, ad avvicinarli al mondo del lavoro e ad orientare il loro futuro percorso di studio. Per questa ragione i ragazzi sono stati coinvolti in tre progetti pensati specificamente per un curriculo internazionale: 1. Creazione di un’azienda di import/export. 2. Creazione di un’ impresa di traduzione. 3. Creazione di un sito web. Le attività hanno incluso una visita presso “ORACLE”, azienda d’avanguardia nella tecnologia digitale, dove gli alunni hanno avuto l’opportunità di conoscere alcune tra le più recenti tendenze tecnologiche e riflettere su come la tecnologia sta

cambiando rapidamente il mondo, influenzando i nostri comportamenti. Siamo nel pieno della “IV Rivoluzione Industriale” e non ci si deve dimenticare del mutamento che viviamo e al quale ognuno di noi deve adeguarsi. Molte professioni spariranno ma molte altre ne nasceranno, quindi, non bisogna avere paura del futuro, anzi bisogna prepararsi al meglio; per questo la scuola deve avere un ruolo di orientamento sempre al passo con i tempi affinché i giovani siano coscienti e pronti all’adattamento di ogni giorno, tutti i giorni. Ricordando sempre ciò che diceva il filosofo tedesco Hegel: “Nel mondo nulla di grande è stato fatto senza la passione”. Francesco Trapasso Prof. di Storia e Filosofia !


OR I E NTAÇ ÃO UNI VE R S I TÁR I A

Dalla scuola all’Università: una scelta di vita. La scelta del percorso formativo universitario è spesso preceduta da molta incertezza. La decisione non è mai semplice e raccogliere il maggior numero di informazioni può essere di grande aiuto

P

restigiose Università italiane, come l’ Università di Padova, di Trento, di Bologna o la Bocconi, si recano annualmente alla Montale per promuovere l’offerta didattica dei propri atenei ed offrire agli alunni la possibilità di conoscere l’universo accademico italiano, rinomato per l’eccellenza nella ricerca, nella scienza e nella creatività. Durante gli incontri realizzati presso la scuola, le università ospitate forniscono qualsiasi tipo di informazione relativa ad ambiti, percorsi, sbocchi lavorativi dell’offerta formativa e brochure che illustrano i diversi corsi di studi e spiegano i primi passi da compiere per avviare la carriera universitaria. Quest’anno anche la Dirigente dell’ufficio scolastico presso il Consolato, prof.ssa Monica Fagionato, ha incontrato gli alunni della Scuola

Secondaria di Secondo grado per mostrare una mappa delle principali università italiane e riflettere con i ragazzi su questa importante scelta di vita. Inoltre, l’Eugenio Montale è stata la prima istituzione in Brasile ad offrire la possibilità di realizzare, presso la sua sede, il TOLC, un test per chi vuole iscriversi a un corso di laurea italiano che richiede una valutazione delle conoscenze iniziali prima dell’iscrizione. Il TOLC serve anche a: •Valutare le conoscenze minime richieste per affrontare con successo gli studi. •Orientare gli studenti nella scelta del percorso universitario più adatto a loro. Per gli alunni gli incontri sull’orientamento universitario, organizzati presso la scuola, rappresentano dei momenti di grande curiosità ed en-

tusiasmo che li incentivano a pensare concretamente al loro futuro percorso accademico. Adriana Grasso Prof.ssa di Lingua e Letteratura Italiana e Latina “Eu sempre participei de todas as atividades oferecidas pela escola sobre orientação universitária e sei que isso influenciou positivamente nas minhas decisões acadêmicas. Por sermos poucos alunos, essas atividades se tornavam muito pessoais e realmente direcionadas a cada um de nós e isso sempre me agradou e ajudou muito a me sentir livre para poder tirar minhas dúvidas e perguntar sobre curiosidades de cada curso”. Mariana Funari (Ex-aluna) !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

23


VIAG E M DE INS T R UÇ ÃO 2020

VIAGEM DE INSTRUÇÃO Valle dei templi, Agrigento (Sicilia) Scuola Secondaria di Secondo grado (Liceo)

24

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


Alla scoperta dell’Italia e di se stessi!

P

iù che dalle informazioni che riceviamo, la nostra vita è segnata da ciò di cui facciamo ESPERIENZA, sostantivo che deriva dal verbo latino experiri: “mettere alla prova, cimentarsi”. Quando ci capita la fortuna di toccare le cose con mano, veniamo a nostra volta toccati e dentro di noi avviene ciò che chiamiamo CONOSCENZA, dal latino cognoscere: la verità (gnosi) ottenuta attraverso la piena comprensione dei fatti. Tale verità ci rende consapevoli, capaci di leggere meglio la realtà, e ci trasforma. È su questo presupposto che dal 2012 l’Eugenio Montale ha deciso di riprendere una prassi essenziale: un viaggio di istruzione in Italia che possa offrire agli alunni la possibilità di fare esperienza diretta di quanto studiato a scuola. Da allora, sono stati realizzati quattro viaggi, con cadenza biennale, alternando il Centro-Nord con il Sud della penisola, alla scoperta delle più diverse realtà socio-culturali del Belpaese. Nel 2020 torneremo a percorrere le strade del Centro-Nord, con un per-

corso da Venezia a Roma che, oltre a toccare le mete più conosciute, con un approccio comunque diverso da quello del turismo di massa, includerà anche luoghi più ameni – come il Monte Amiata, le vie Cave della Toscana etrusca, l’Abbazia di San Galgano – in grado di offrire agli studenti la possibilità di un INCONTRO non solo con l’immenso patrimonio storico, artistico e letterario di questi luoghi, ma anche con le persone che li abitano e ne perpetuano lo spirito, le tradizioni, e, non ultimo, la lingua. Praticare l’italiano in loco e mettersi alla prova con i diversi accenti e, perché no, i dialetti, rappresenterà un ulteriore valore aggiunto che propizierà una maggior padronanza dell’idioma. Anche in quest’occasione io avrò il privilegio di accompagnare i ragazzi in questo viaggio alla scoperta dell’Italia e di se stessi. Non vedo l’ora! Giacomo Cenci Ex Coordinatore Pedagogico della Montale e Direttore della Cenci Turismo

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

25


F OR MAÇ ÃO DOC E NT E

DINÂMICA DE GRUPO Atividade de abertura do ano letivo com os professores

Insegnare, C dal latino ensignar: marcare, lasciare il segno 26

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

ome insegnante di Inglese della scuola primaria presso la Montale, ho avuto modo di partecipare a vari eventi formativi: incontri con specialisti, seminari sulla legislazione, strategie didattiche ecc. A volte questi incontri sono volti alla definizione/affermazione dell’identità del gruppo docente e della scuola con l’obiettivo di individuare qualcosa che possa descriverci nella nostra unicità a San Paolo. Il nostro ultimo incontro si


REFLEXÃO sobre o papel do professor e a perspectiva do aluno – julho /2019

è tenuto a luglio ed è stato particolarmente marcante. Le coordinatrici e la direzione ci hanno presentato un testo molto illuminante di Sergio Cortella1 il quale si ricollegava perfettamente ad uno dei temi di riflessione recentemente trattati dall’Unesco: “Costruire ponti, non muri”. L’articolo ha rappresentato una sfida nei nostri confronti poiché richiedeva una profonda analisi introspettiva sul ruolo dell’insegnante e su come l’essere stati alunni motivati da buoni maestri ci abbia trasformato in insegnanti entusiasti e stimolanti per i nostri alunni. Il testo proposto parlava del concetto di bellezza facendo riflettere sul termine: “Insegnare: dal latino ensignar: marcare, lasciare il segno (…)” . E sosteneva che “Nessuno è capace di marcare gli altri con la bellezza se non ne è stato mai marcato a sua volta (…)”. La lettura del testo è

stata anticipata da una piccola sorpresa nella quale noi insegnanti ci siamo messi alla prova: uno specchietto apribile a due facce dove nella prima era presente una nostra foto da bambini con la scritta: “Questo è il tuo alunno, cosa gli diresti?” e nell’altra uno specchio dove in basso c’era scritto: “Questo è il tuo professore, cosa gli diresti?”. È stato indubbiamente molto interessante ricordare che siamo stati anche noi alunni e della grande fortuna che abbiamo avuto ad essere stati intellettualmente toccati da grandi uomini e grandi donne che hanno scelto di “marcare, lasciare il segno”

1. Noto filosofo contemporaneo professore presso l’università PUC di San Paolo.

nelle nostre vite così tanto da ispirarci a seguire le loro orme. Come ex-alunno non dimentico le grandi lezioni di vita apprese sui banchi di scuola e pensare di essere oggi collega dei miei ex-insegnanti mi onora e mi rende orgoglioso del mio percorso. È sbagliato, ad ogni modo, pensare che solo di esempi nostalgici e di ricordi sia fatta la vita di un insegnante: chi educa al bello deve necessariamente avere un forte contatto con la realtà e con la società che lo circonda altrimenti non sarà mai davvero capace di cogliere e valorizzare il potenziale umano che ha davanti: ed è esattamente questo che cerca di fare la nostra scuola con il suo corpo docenti ed è anche quello che noi docenti cerchiamo di fare con i nostri alunni. Marco Demelas Prof. di Inglese REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

27


DI R I G E NT E UF F I C I O S COL AS T I CO CONS OL ATO

Momenti di comunicazione e di condivisione per dare senso all’incertezza

L

a scelta della Scuola Eugenio Montale di dedicare le attività di questo anno scolastico al tema “muri e ponti” mostra ancora una volta la contemporaneità della ricerca pedagogica che contraddistingue il lavoro quotidiano degli alunni e dei docenti. I muri, rappresentati con le diverse attività storico-letterarie e grafico-pittoriche, ci ricordano come i significati di dentro e fuori siano sempre soggettivi, legati ai diversi punti di vista, nati per delimitare o per separare. I ponti, tanto reali quanto figurativi, nascono invece per unire, collegare, comunicare, portando opportunità e ricchezza nello scambio. Le migrazioni, le lingue, le tradizioni, le culture, temi attuali ed eterni, possono essere interpretati come muri o come ponti. Gli alunni della Scuola Montale sembrano esserne consapevoli e la lunga riflessione sui diritti umani dimostra come tali temi siano compresi perché vissuti, oltre che studiati. Il filosofo francese Edgar Morin ci ricorda infatti che l’essere umano si apre attraverso il linguaggio e si chiude attraverso il linguaggio e, se il mondo dell’umanità è incerto, occorrono momenti di comunicazione e di condivisione per dar senso all’incertezza. Il mio ruolo di dirigente presso l’ufficio scolastico del Consolato Generale di San Paolo è di garantire il giusto collegamento tra le attività e gli apprendimenti della Scuola Eugenio Montale e i due ministeri italiani, istruzione ed esteri, che ne riconoscono il valore giuridico e formativo. Si tratta di fatto di un grande ponte educativo tra Italia e Brasile che si costruisce giorno per giorno all’interno delle mura della scuola, affinché la conoscenza, i linguaggi e i saperi siano beni immateriali, spendibili qui come altrove, preziosi e invisibili, impossibili da rubare e facili da trasportare. Monica Faggionato Dirigente Ufficio Scolastico, Consolato

28

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


D E POI M E NTO

As conexões da minha vida Meu sucesso é tão meu quanto do sistema que me guiou até aqui

E

nsino hoje à “minha” criança o que aprendi tantos anos atrás. Enxergo-a como um indivíduo. Claramente diferente, indubitavelmente única e, ainda assim, um ser afim. Estimulo-a a falar e a escuto, tendo crescido em um espaço que jamais me impôs silêncios, que jamais tentou calar minha voz - por vezes alta - em busca do que parecia justo. Ao seu lado construo pontes. Pontes gêmeas às que construí outrora, entre risadas em intervalos e tardes na biblioteca. Pontes de ideias e pessoas que ainda hoje me permitem cruzar os oceanos de ignorância e intolerância do mundo no qual vivemos. Então, perdida entre humanas e exatas, entre a filosofia do Dastoli, a ciência do Bianchini ou a história de toda a arte da Dorsa, todos me ensinaram uma forma diferente de ver e enfrentar o mundo e, em minha inocência,

eu não fazia ideia de que eu já estava construindo - un mattone dopo l’altro - as conexões da minha vida. Esta trajetória; ter sido vista e entendida; ter sido direcionada com base nas minhas forças; ter sido ensinada a não ver minhas fraquezas como fracassos; os anos durante os quais minha escola foi meu lar... Este todo me trouxe hoje a ser quem sou. Minhas forças e paixões soldadas por Dante e Montale. A língua italiana tão dominante em meu dia a dia quanto era vinte anos atrás e as lembranças, tão peculiares, que partilho plenamente somente com aqueles que percorreram os mesmos corredores. Foram anos querendo desesperadamente sair, até entender que o mundo aqui fora é o que, muitas vezes, aprisiona nossa mente e que jamais me sentiria tão segura para simplesmente ser quem sou, como me senti entre os corrimãos verdes da minha escola.

Em meio às tormentosas convivências, tão características dos nossos poucos anos, alimentamos alianças de alma, que hoje, na longínqua idade adulta, nos permitem explorar o mundo, sem nunca perder nossa essência. Sempre juntos, personagens das mesmas histórias, com os mesmos heróis: nossos professores, nossos cuidadores, nossos orientadores que, em meio aos seus próprios mares tormentosos, nos guiaram e amaram, até que encontrássemos “la diritta via”. Meu sucesso é tão meu quanto do sistema que me guiou até aqui. E não se passam dias sem que eu me dê conta, sem que eu agradeça, sem que eu admita, que à Montale eu devo boa parte do meu tudo. Aline De Oliveira Agostini Ex-aluna e Funcionária Consulado Geral da Itália, São Paulo 

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

29


S OM AND O OL HAR E S

INTO THE GREAT WILD OPEN Alice Pasquini artista contemporânea cujas obras estão expostas nas superfícies urbanas, nas galerias e nos museus de todo o mundo. Este ano, encontrou e inspirou os alunos da Montale com o seu trabalho. Entre as atividades feitas aqui no Brasil, realizou uma obra no Sesc Pinheiros de São Paulo.

"Per me la necessità è veramente di poter rappresentare quei sentimenti umani, che poi sono uguali da una parte all’altra del mondo." Alice Pasquini

30

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


O NOS S O LOG O, A NOS S A I D E NT I DAD E

“A originalidade consiste em1 voltar às origens”

O

nosso logo é a nossa identidade, a nossa história. De tempos em tempos, é importante lembrar-se das origens. Principalmente, quando as tradições correm o risco de se perder e o futuro é muito confuso para se compreender. Nós da Eugenio Montale temos claro o que somos. Traduzimo-nos no nosso logo e nos identificamos nas palavras da artista e nossa docente, Anna Dorsa, quando diz:

“A monumentalidade dos aquedutos romanos, a beleza das arcadas das lógias renascentistas e a revelação mágica da vida escondida nas coisas e nas misteriosas “Piazze d’Italia” de Giorgio De Chirico, me inspiraram ao definir o símbolo da Scuola Italiana Eugenio Montale, porque, no fundo, é disso tudo que é feita a nossa história”. Anna Dorsa Artista e Professora de Desenho e História da Arte  1. GAUDI Antoni. Arquiteto espanhol, 1852-1926. REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

31


MOS TR A DO S AB E R

Mostra do saber: O que há por trás do que se exibe?

32

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

U

ma mostra, como bem diz o nome, exibe aquilo que tem valor em ser apresentado. E assim não poderia deixar de ser na nossa Mostra del Sapere, momento em que alunos e professores colocam em evidência os argumentos estudados durante o ano em forma de painéis, experimentos, maquetes, espetáculos teatrais, declamações, instalações, música e tantas outras linguagens. Para se montar uma mostra, é necessário, antes de tudo, escolher a matéria-prima, o trabalho escolar, o qual pode nascer de vários lugares: da curiosidade dos alunos; da ideia de um ou mais professores junto com sua classe; do resultado obtido com um estudo ou de um projeto. Mas não só. Quando o ano se inicia, o corpo didático da escola elege um tema comum para todos os segmentos e


que irá permear os estudos e servir de base, além do conteúdo regular, para outros projetos. Tal tema nasce sempre da inspiração trazida pelas indicações da UNESCO para cada ano. De temas como Água e África a temas como Integração e Extinção, nossos alunos enriquecem sua bagagem cultural, aprofundando-se em questões de suma importância no cenário histórico, político e social do Brasil, da Itália e do mundo. Neste ano de 2019, levando em conta estas indicações, em especial a do Ano Internacional da Moderação, escolhemos trazer para a discussão o tema “Muros e Pontes”. Mas resumir a mostra somente ao seu momento culminante – e de incontestável expectativa - seria falar da chegada a um destino sem mencionar a beleza (e as dificuldades!) do trajeto. O

Neste ano de 2019 escolhemos trazer para a discussão o tema “Muros e Pontes”. que levou e leva os trabalhos apresentados ao encanto de frui-los é exatamente aquilo que fundamenta a nossa proposta pedagógica: a interdisciplinaridade, que explora um tema sob o ponto de vista de várias disciplinas, através da colaboração entre professores de diferentes áreas, levando os alunos a compreenderem que o saber é único; os projetos de grupo e interclasse, verdadeiras oportunidades de interação que, para nós, é um caminho de enorme relevância para a aprendizagem e para o exercício do diálogo e do respeito à pluralidade e à diversida-

de de opiniões. Sem mencionar os quatro pilares para a Educação do Milênio propostos pela UNESCO, organização da qual fazemos parte como escola associada, que são: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver com os outros e aprender a ser. Em cada etapa a mostra, desde a sua centelha até os momentos de deslumbre por testemunhar onde pode chegar um aluno além do cotidiano da sala de aula, nos faz perceber que o leme segue para o horizonte que escolhemos definir e que, aqui dentro – e aí fora também - somos seres inteiros em nossa incompletude, procurando incessantemente a melhor rota que se possa traçar. Aderli Tringoni Coordenadora Pedagógica !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

33


E S QUAD R A M ONTAL E

Memórias, Montale!! Resgatar a memória de tantos anos me fez sentir nostalgia!

N

a década de 80 tive a oportunidade de vivenciar uma experiência de alguns anos na Itália. Voltando ao Brasil, com a ideia de manter contato com uma cultura pela qual me apaixonei, conheci a Montale, la Scuola Italiana Eugenio Montale. Nesta época a escola funcionava, há 3 anos, em um antigo casarão, na Av. Angélica, que foi sendo adaptado para acolher, da melhor maneira, os alunos. As salas de aulas eram distribuídas nos grandes cômodos da casa. Era um ambiente bastante acolhedor, mas longe de ser uma estrutura própria para uma escola! Não demorou muito e comecei a fazer parte do quadro de funcionários da escola, onde tive a grata satisfação de conhecer a Sra. Nicoletta Mattoli, que naquela ocasião, coordenava a escola. Ter tido a oportunidade de trabalhar com a Sra. Nicoletta, que mostrava naturalmente o valor do trabalho em relação a algo que acreditava, dedicando-se a uma verdadeira missão de produção de conhecimento, foi um privilégio. Fui, aos poucos, entendendo o quanto a junção destas duas culturas fazia sentido. A memória me leva a coisas simples, como por exemplo, o cheiro da focaccia na hora da merenda (sucesso na certa!) e que não podia faltar nos eventos. O colocar “a mão na massa”, como se costuma dizer, sempre se fez presente na Montale! Lembro-

34

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

-me que levávamos nossas máquinas de costura, aos sábados, e fazíamos almofadas e cortinas para as salas da Sc. dell’Infanzia. Percebo que isto ainda acontece, os funcionários logo se apaixonam pelo projeto da escola e se disponibilizam para colaborar como uma grande equipe. Embora tenha me ausentado durante alguns anos, lá se vão mais de 25 anos! A mudança de endereço em 1994 se deu depois de uma longa campanha para arrecadar fundos para a construção da nova sede, sempre contando com a ajuda e o trabalho voluntário dos pais e membros do Comitê de Gestão. A escola sempre contou com a participação das famílias que dela faziam e fazem parte, além de professores, associados beneméritos, fundadores entre outros que me isento aqui de citar alguns nomes que fizeram a diferença, pois não gostaria de esquecer ninguém. O dia em que a pedra fundamental foi colocada no terreno do Morumbi estavam todos muito animados, a expectativa era grande! A ideia de deixar o casarão, que mais parecia a extensão de nossas casas assustava, mas saber que a futura estrutura seria mais adequada e pensada para acolher uma escola nos motivava. Pude acompanhar a formação do meu irmão que frequentou a escola ainda na antiga sede, do meu filho

Henrique que teve todo o seu percurso escolar aqui na Montale e agora dos meus sobrinhos. Posso dizer que quando ainda não se falava muito de interdisciplinaridade e formação integral, estes eram pontos fortes que já admirava na forma de ensinar da Montale. Poder acompanhar o trabalho acurado dos profissionais que cuidam dos alunos que por aqui passam me faz sentir orgulho de assistir o crescimento e amadurecimento conquistado por eles, durante esta fase de aprendizado. Emociono-me sempre ao ver todos os anos as turmas que se formam, e já foram muitas! A conquista do reconhecimento da escola como Paritaria, em 2004, pelo governo italiano, validou todo esforço em se manter fiel ao currículo obrigatório exigido pela Itália, além de cumprir também as exigências de uma escola brasileira. Esta integração é um dos fatores que faz da Montale tão especial. Fico feliz de poder dividir as minhas jornadas com colegas que admiro. Sou grata, como funcionária, mãe, irmã e tia, aos presidentes, diretores e aos professores que fizeram e fazem parte da escola pelo incansável trabalho, preocupados não só em transmitir conhecimento, mas valorizando os aspectos: afetivo, social, cultural e intelectual de cada aluno, formando cidadãos mais conscientes. Vida longa à Scuola Italiana Eugenio Montale! Ermila Araújo Secretária da Eugenio Montale


G E S TÃO PARTI C I PAT I VA

Autorità, Fondatori, Benemeriti e Direzione Consolato Generale D’Italia a San Paolo

Direttore Amministrativo Lorenzo Gemma

Filippo La Rosa - Console Generale

Associati Benemeriti Comitato Gestore (2018-2020) Aceto Vidros e Cristais Ltda Monica Faggionato - Rappresentante del Consolato Generale d’Italia

Membri Associati Contribuenti Abner Oliva Adriana Cristina Corsari Prado Alexandre de Carvalho Camara Barbara Fabiola Serafin Baby Renato Bueno Terzi Elio Colombo Jr. - Vice Presidente

Membri Consiglio Consultivo Giuseppe d’Anna – Presidente Benemeriti Alfio Paglia - AEDA Carlo Molina - Instituto Italiano de Cultura Nelson Castro - Associato benemerito Sandra Papaiz Velasco – Presidente Comitato Gestore Sandro Isidori Benedetti – Associção Umbri do Brasil

Membri Consiglio Fiscale Carlos Augusto Militelli Maurizio Casalaspro

Direzione Didattica Paola Capraro – Direttrice Scolastica italiana Silvia Maria de Freitas Adrião – Direttrice Scolastica brasiliana

Aeda – Alfio Paglia Alitalia – Carlos Antunes Alufer S.A. Estruturas metálicas – Guido Palenga Anna Maria Barrucci Ansaldo – Affonso Jose Jannone Associação Italia per San Paolo – Graziano Messana Associação Umbri do Brasil – Benedetti Sandro Isidori Banco Bradesco – Octavio de Lazari Jr Campari do Brasil – Carlos Moura Cia Agric. Grama – Tommaso Leonetti Cicap Administração de bens Ltda – Paolo Papaiz Circolo Italiano – Sandin Bruno Amadei Fabio Perini S.A. Fiat Chrysler Automóveis – Davide Mele Firpavi – Milena Gasco Generali do Brasil – Stefano Convertino Giuseppe d'Anna Grupo Comolatti – Sergio Comolatti Impregilo SpA – Fabio Paulon Instituto Cultural Ítalo-brasileiro ICIB – Marzio Arcari Istituto Italiano di Cultura – Michele Gialdrone NDM Participações e empreendimentos Ltda – Nildo Masini Nelson Castro Pandurata Aliment. Ltda – Luigi Bauducco

Patronato Assist. Imigrantes Italianos – Paolo Papaiz Pedreira Mariutti – Dante Mariutti Pirelli Pneus Ltda – Paul Hemberty Popait Participações Ltda – Paolo Papaiz Prodec – Thierry Ferreira Caradec Raymundo Magliano Saipem do Brasil – Flavio Piccio Sandra Papaiz Velasco Scac S.A. – Angelo Vecchi Unicredito Italiano Unilever Zanemp Empreendimentos SC Ltda – Fabio Zanella

Associati Fondatori • BERTOLINI RICCARDO • BERTOLINI ALFONSA • CROSO EDGARDO • GENTILINI PALMIRO • GHERSI LORENZO • MATTOLI SOCRATE • ROBERTO ALBERTO • ROBERTO PAOLA

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

35


C ARTA D DAO PR V I CEES-P I DREENT S I ED E NT E D O COMI T Ê D E G E R E NC I AM E NTO

a pluralidade de ideias

A

Scuola Eugenio Montale é uma associação civil, sem fins lucrativos, fundada por italianos e seus descendentes no ano de 1982. Conforme seu estatuto social, a associação é composta pela Assembleia Geral dos Associados, o Comitê de Gerenciamento e o Conselho Consultivo. O Comitê de Gerenciamento é regulado pelos artigos 18 e 19 do Estatuto, sendo composto por 14 (catorze) membros efetivos, dos quais 6 (seis) serão Associados Contribuintes (em regra, pai ou mãe do aluno), eleitos pelos associados na Assembleia Geral dos Associados, com mandato de 2 (dois) anos. O Comitê de Gerenciamento reúne-se ao menos uma vez por mês, e tem como principais atribuições a apresentação do balanço contábil da instituição; a garantia da autonomia didática do corpo docente e, sobremodo, do alto grau de qualidade da instituição, estruturando-a de forma profissional, tanto no âmbito didático quanto administrativo, para tanto. A existência do Comitê de Gerenciamento é uma característica bastante peculiar da Montale, que, de forma absolutamente democrática e inovadora, proporciona e permite aos pais – principais interessados no desenvolvimento educacional dos filhos – a efetiva participação na gestão. Participar do Comitê de Gerenciamento, muito embora traga bastante responsabilidade, é uma experiência gratificante e enriquecedora, possibilitando colaborar com a escola na constante melhoria do ensino. Recomendo o engajamento e candidatura de todos os responsáveis pelo aluno!

Elio Colombo Vice-Presidente do Comitê de Gerenciamento

36

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


A VOZ D OS ALUNOS 3. Che tipo di affinità hai scoperto? La scienza e la letteratura sembravano dialogare tra di loro, è difficile spiegare come...forse perché la prima studia il mondo e la seconda la natura umana. (Veronesi Danilo)

Oltre i confini della classe, delle discipline e dei contenuti didattici Intervista agli alunni del III anno della Scuola Secondaria di II grado

D

urante l’anno scolastico, gli alunni sono stati coinvolti in una serie di progetti sorti dalla riflessione sul tema “Muri e ponti”. Tra le attività a cui hanno partecipato vi è stata una commedia che ha messo in scena un insolito incontro tra eminenti scienziati di varie epoche che hanno contribuito alle maggiori scoperte della fisica moderna. Invitato oltremodo inaspettato, lo scrittore italiano Italo Cavino, che come un personaggio di un altro mondo rivela, attraverso profonde osservazioni poetiche, che la natura umana, in fondo, cerca le stesse risposte. Abbiamo intervistato gli alunni per sapere com’è stata la loro esperienza:

1. Com’è stato studiare contenuti didattici sul palcoscenico? È stato stimolante, perché lo studio finalizzato ad ottenere una migliore interpretazione delle parti mi ha particolarmente motivato. Volevamo capire realmente ciò di cui si stava parlando. E poi il fatto di dover ripetere più volte le battute ci ha aiutato a memorizzare i concetti, hehehe. (Innocente Valentina) 2. Ti è piaciuto interagire con discipline scientifiche e umanistiche allo stesso tempo? Sí, è stato interessante scoprire le affinità tra discipline normalmente considerate opposte tra loro. (Veronesi Danilo)

4. È stata un’esperienza impegnativa? Sì, ma direi, soprattutto divertente. Perhé è stata un ulteriore occasione in cui siamo usciti dall’aula, abbiamo interagito con un’ altra classe e specialmente perché abbiamo imparato concetti e contenuti nella pratica teatrale, partecipando attivamente, proprio come in un gioco! Anche se lavoravamo per ore, infatti, non avvertivamo la stanchezza. (Bandeira L.B. Catherine) 5. Quali aspetti di questa esperienza sono stati più significativi? Credo che uno degli aspetti più signicativi per me sia stato il confrontarmi con le emozioni. Il fatto di dover simulare la rabbia, per esempio, e di non riuscirci, mi ha fatto pensare: “Quando mi arrabbio? Con chi? Perché? O anche: “Perché non mi arrabbio? È giusto arrabbiarsi? Fa bene? Che cos’è la rabbia?” Insomma, pur interpretando Enrico Fermi, il famoso scienziato italiano, ho avuto modo di riflettere su questioni di tipo filosofico! Dunque, la vera conoscenza è quella che porta all’evoluzione e al progresso, non ha limiti, è seria ma può e deve anche essere piacevole e divertente. (Mathias Porretti) “Io credo che il divertire sia una funzione sociale, corrisponde alla mia morale. (...) Penso che il divertimento sia una cosa seria!” (Italo Calvino) Adriana Grasso Prof.ssa Lingua e Letteratura Italiana e Latina 

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

37


E NCONTR O ME MOR ÁVE L

38

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020


Le mamme della Montale

S

audade: Sentimento melancólico devido ao afastamento de uma pessoa, coisa ou lugar, ou à ausência de experiências prazerosas já vividas. È così che si potrebbe definire l’incontro avvenuto tra ex mamme della Eugenio Montale, il cui unico punto in comune era l’appartenenza a questa grande comunità unita dalle origini, ma soprattutto dalla passione per la cultura italiana. Teresa si è trasferita negli Stati Uniti e quando viene a San Paolo cerca sempre le “mamme Montale” che hanno condiviso con lei un periodo determinato da una scelta tra le più importanti della vita: la scuola per i propri figli. Scelta non facile, perché comporta l'affidarsi a un’equipe nella certezza che questa sia la migliore per sé e per i propri piccoli. L'ultimo incontro è stato fissato con tre soli giorni d’anticipo, ragione per la quale poche mamme hanno potuto partecipare ma molte si sono comunque fatte presenti mostrando la loro “saudade” e il loro affetto. È stata un serata accompagnata dalla certezza di aver compiuto la scelta giusta per i propri figli, e dalla rinnovata, bellissima scoperta del fatto che

ciò che ci accomunava all’epoca ancora ci accomuna. Ognuna di noi ricordava con affetto i figli delle altre; felici, tutte, del fatto che tante amicizie nate sui banchi avessero portato a frequentazioni ancora vive. Lo speciale senso di appartenenza che sempre ci ha caratterizzato non si è esaurito nell'arco degli anni, ma continua ad accompagnarci nella vita. Ricordare i percorsi compiuti da ognuno di essi significa consolidare la consapevolezza che la Montale è davvero un luogo speciale dove ciascuno ha potuto farsi forte e crescere sicuro per affrontare con tante capacità e competenze il mondo di fuori; uno spazio dove il sapere e le conoscenze mantengono la propria vera essenza. È il senso di appartenenza a questa grande comunità, capace di investire tanto e di fondare tutto sulla qualità delle relazioni interpersonali, che ci porta quasi ogni anno ad attraversare la città per incontrare alcune di quelle che sono diventate ormai “le mamme della Montale”, perché, così come accade ai nostri ragazzi, in essa vediamo un luogo che ancora significa casa, quella che ognuno ha contribuito a costruire con la mente e con il cuore.

Pensando di scrivere due righe ho chiesto loro: “Posso scrivere sul nostro incontro per il giornalino della scuola ?” E le risposte sono state: “Por mim tudo bem, é muito legal depois de tanto tempo poder falar dos nossos filhos e o quanto foi boa a escola para eles!” E poi: “Na época que estavam na Montale, me perguntavam se eles estariam preparados para o vestibular e eu sempre entendi que o papel da escola era bem maior. Eles realmente se tornaram cidadãos do mundo”. Poi ancora: “Essa escola soube criar laços e mantê-los! Independente do tempo que passou continua sendo uma referencia de identidade! Pudemos perceber que a escola os educou para o mundo! Nossos rebentos estão espalhados pelo globo!”. E ancora:“Eu sou fã da escola. Vejo o quanto ela interferiu de maneira positiva na formação do Luca como pessoa e como profissional. Trabalho com crianças e vejo o diferencial da Montale em relação a várias outras escolas.” Insomma, saudade: uguale nostalgia di una buona esperienza! Ma, oserei dire, anche nostalgia della sensazione di aver fatto una buona scelta! Paola Capraro Direttrice Didattica !

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

39


Rua Dr. José Gustavo Busch, 75 Pq. Morumbi - CEP 05705-190- São Paulo -SP Tel. (11) 37595959 www.montale.com.br

40

REVISTA IL GIRASOLE DIC 2019 GEN 2020

Profile for scuola italiana eugenio montale

Il Girasole Dicembre 2019 Gennaio 2020  

Il Girasole Dicembre 2019 Gennaio 2020  

Advertisement