Issuu on Google+

boletim da intercel Informativo da Intercel

-

17 de setembro de 2015

~

- N17

manifestacao por , um act justo Celesquianos realizam ato na Administração Central e Diretoria convoca sindicatos para negociação nesta sexta-feira

Os trabalhadores da Celesc realizaram nesta quinta-feira, dia 17, uma grande manifestação na Administração Central. Companheiros de todos os locais do estado se reuniram na sede da Celesc, em Florianópolis, para protestar contra a proposta de Acordo Coletivo apresentada pela Diretoria da empresa aos trabalhadores. Atacados pela Celesc, que apresentou à justiça um Interdito Proibitório tentando barrar a manifestação democrática da categoria, os celesquianos deram uma clara demonstração de responsabilidade e civilidade, defendendo seus direitos e cobrando uma nova postura do Governo do Estado no trato com os trabalhadores. O

1

Interdito Proibitório é um instrumento jurídico utilizado pela empresa em situações de greve para assegurar a entrada de empregados que queiram trabalhar. Este foi apresentado pela Diretoria da Celesc com a justificativa mentirosa de que os sindicatos da Intercel atentaram contra o patrimônio público e impediram a entrada daqueles que não participaram do movimento da última quinta-feira, dia 10 e pedia que a manifestação no portão da empresa fosse proibida. Em nenhum momento o patrimônio da empresa foi depredado ou ameaçado. As correntes nos portões que foram tão criticadas pela empresa na paralisação do dia 10, amanheceram forçan-


do sua abertura, a mando da própria Celesc. Além disso, todos que quiseram desrespeitar o movimento, pensando apenas no individual, entraram. O pedido da Diretoria para barrar a manifestação desta quinta-feira nos portões da empresa, foi negado pela justiça. No despacho, apenas a obrigatoriedade do sindicato de não impedir a entrada de nenhum trabalhador, o que foi plenamente respeitado. O representante dos empregados no Conselho de Administração da Celesc, Leandro Nunes, abriu o movimento ressaltando que o Conselho de Administração não deve e não pode interferir na negociação do Acordo Coletivo dos Trabalhadores. Com a chuva e os portões abertos (à força do cadeado da empresa), os trabalhadores se concentraram no hall de entrada da Administração Central.

Atacados pela Celesc, que apresentou um Interdito Proibitório tentando barrar a manifestação democrática da categoria, os celesquianos deram uma clara demonstração de responsabilidade e civilidade, defendendo seus direitos e cobrando uma nova postura do Governo no trato com os trabalhadores

~ o governo do estado e a negociacao , O principal motivo desta manifestação foi cobrar do Governo do Estado uma nova postura na negociação. Pressionados por acionistas e sem margem para negociar com os sindicatos, a Diretoria não tem mais como conduzir o debate do ACT. É preciso que os representantes do Governo do Estado deixem as sombras e assumam com responsabilidade de acionistas majoritários que são, o controle do ACT. Assumam a responsabilidade de respeitar os trabalhadores, sua luta histórica e seus direitos

conquistados. Após a mobilização, a Diretoria convocou os sindicatos da Intercel para uma nova rodada de negociação para esta sexta-feira, dia 18, às 14h. Esta é mais uma demonstração de que, com união, os celesquianos são fortes para lutarem por seus direitos. A negociação não altera o calendário aprovado pelos celesquianos em assembleias realizadas na última terça-feira, e o início do movimento de Greve está mantido para a próxima segunda-feira, dia 21, a partir das 06h.

expediente

Celesc Pública

Boletim da Intercel é uma publicação da INTERCEL Jornalista Responsável: Paulo Guilherme Horn (SRTE/SC 3489) Rua Max Colin, 2368 - Joinville/SC - CEP 89216-000 - Tel: (47) 3028-2161 Email: sindsc@terra.com.br As matérias assinadas não correspondem, necessariamente, à opinião do informativo.

2

saesc - sindinorte - sinergia - sintevi - sintresc - stieel


Boletim da Intercel 17