revista 29 miratecarts 2021_2022

Page 1

10 anos revista #29 magazine


Publicação #29 • Dezembro 2021 - Março 2022

... promovendo os Açores com arte e artistas desde 2012 WORLD MUSIC FESTIVAL

Estrada Regional 29, Mirateca-Candelária, 9950-153 Madalena • Pico-Açores • Portugal Associação MiratecArts tem por finalidade realçar o indivíduo, a equipa e a produtividade organizacional no mundo da cultura artística. MiratecArts organiza festivais, residências artísticas, roteiros e exposições na ilha do Pico. MiratecArts Galeria Costa é a sede ao ar-livre na propriedade de mais de 26 mil m2. O Governo Regional dos Açores declarou a MiratecArts como utilidade pública.

MiratecArts is an association created to enhance individual, team and organizational productivity in the artistic cultural world. MiratecArts organizes festivals, artist in residency programs, public art routes and exhibitions in Pico island. MiratecArts Galeria Costa is the open-air headquarters on the property of more than 26000sqm. The Regional Government of the Azores declared MiratecArts an entity of public utility.

@miratecarts #miratecarts

www.mirateca.com info@mirateca.com (+351) 963 639 996


O X marca o lugar

X marks the spot

Quem diria que íamos sobreviver e chegar aos 10 anos de vida da MiratecArts nos Açores? Não tem sido fácil. Mas já a minha querida mãe dizia, "se fosse fácil, todos faziam". Os desafios são diários. A luta constante. Mas, seguir paixões, no fim do dia, vale mesmo a pena.

Who would have thought that we were going to survive and reach 10 years of MiratecArts in the Azores? It has not been easy. But, as my dear mother used to say, "if it was easy, everyone would do it". The challenges are daily. The struggle is constant. But following your passions, at the end of the day, is really worth it. Art is worth it. The struggle to assert the place of artistic culture in our society is worth it. The thousands of participants on stages, in exhibitions, publications and presentations, plus many more in our audiences, are worth it.

A arte vale a pena. A luta para vincar o lugar da cultura artística na nossa sociedade, vale a pena. Os milhares de participantes, nos palcos, nas exposições, nas publicações e nas apresentações, e muitos mais nas plateias ou visitas, valem a pena.

So, I appeal to all of you to continue to mark your place and build with art, and especially, to spread the word. Hopefully in 10 years we’ll meet again, continuing to celebrate with art and artists from the Azores to the world.

Por isso, apelo para continuarmos, todes, a marcar lugar e a construir com arte, e principalmente, a divulgá-la. E que daqui a 10 anos, encontrar-nos-emos novamente, sempre a celebrar com arte e artistas dos Açores para o mundo.

diretor artístico Terry Costa artistic director associação miratecarts

VOSSOS DONATIVOS SÃO BEM VINDOS YOUR DONATIONS ARE WELCOME

info@mirateca.com IBAN PT50- 0033 0000 4542 28922 8105 SWIFT: BCOMPTPL


COMUNIDADE MUNDIAL / WORLD COMMUNITY

ORGANIZAÇÃO

MIRATECARTS PARCEIROS FINANCEIROS

PARCEIROS PUBLICITÁRIOS

MIRATECARTS PARCEIROS DE APRESENTAÇÃO BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA MADALENA

MEIOS-DE-COMUNICAÇÃO EM PARCERIA

CAPA

DESIGN

'PUPHSBǤB CZ 1FESP 4JMWB

JOSÉ MIGUEL SILVA

Os projetos da MiratecArts são possíveis com o apoio, parcerias e ofertas dos nossos amigos... MiratecArts projects are possible with the support, partnerships and gifts from our friends...


PICO

AGENDA

VISITE: MiratecArts Galeria Costa, 1Km de arte ao ar livre - Candelária INSTALAÇÃO: Sorrisos de Pedra de Helena Amaral - por toda a ilha EXPOSIÇÃO: Ilustração por Adriana Gonçalves - Bar da Gare da Madalena EXPOSIÇÃO: Pintura 9 ILHAS por Sofia Sant´Ana - Bar da Gare da Madalena EXPOSIÇÃO: (Com)Cordas pintura por Andreia Sousa - Biblioteca da Madalena terça, 30 NOV 2021 - apresentação da décima temporada da MiratecArts até 30 DEZ 2021 EXPOSIÇÃO: Esboços de viagens em aquarela por Pieter Adriaans Atlântico Teahouse 1-5 DEZ 2021 EXPOSIÇÃO: O Mundo Mumim & A menina que desenhava corações, 1-5 DEZ Biblioteca Auditório da Madalena 1 a 5 DEZ FESTIVAL: AnimaPIX - Auditório da Madalena quarta, 1 DEZ 16h30 TEATRO: Cove Rosa Morango Amarelo - Auditório da Madalena quinta, 2 DEZ 18h LIVROS: lançamento de várias obras para a criança em todos nós Biblioteca Auditório da Madalena sexta, 3 DEZ 21h FILME: As Andorinhas de Cabul - Auditório da Madalena sábado, 4 DEZ 10h30 DRACONTOS - Museu do Pico sábado, 4 DEZ 17h LIVRO/CONTO: A menina que desenhava corações - Biblioteca Auditório da Madalena sábado, 4 DEZ 21h FILME: CURTAS Portuguesas - Auditório da Madalena domingo, 5 DEZ 16h30 FILME: A Viagem de Chihiro - Auditório da Madalena domingo, 5 DEZ 20h30 FILME: Aya e a Feiticeira - Auditório da Madalena a partir de 7 JAN 2022 EXPOSIÇÃO: Cartões Postais & Hokusai - Bombeiros da Madalena sextas 7, 14, 21, 28 JAN FILMES - Auditório da Madalena sábado, 8 JAN 10h e 15h ALGAR e GRUTA domingos 9, 16, 23, 30 às 15h TARDES DE CHÁ - Casa da Montanha domingo, 16 JAN Subida ao Pico com violinista Nuno Santos terças 11, 18, 25 FILMES - Auditório do Museu dos Baleeiros sábado, 22 JAN 15h WORKSHOP Performance sábado, 22 JAN 18h EXPOSIÇÃO: A Ponta do Pico, pintura por Margarida Madruga - Atlântico Teahouse sábado, 29 JAN 15h WORKSHOP Literacia do Oceano - Museu dos Baleeiros sábado, 29 JAN 21h LIVROS: apresentação com autores - Museu dos Baleeiros

GRACIOSA

até 24 DEZ 2021 EXPOSIÇÃO: Saudade por Martim Cymbron - Museu da Graciosa

TERCEIRA

sexta,10 DEZ 2021 às 21h CONCERTO: SOLO9VIOLA - Teatro Angrense sábado, 11 DEZ 2021 às 11h CONTO: Néveda nos Açores - Loja do Adriano sexta, 4 FEV 2022 às 18h EXPOSIÇÃO: Saudade por Martim Cymbron, abertura na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra

ONLINE

/miratecarts

1-5 DEZ 2021 - momentos AnimaPIX 10 DEZ - SOLO9VIOLA momento a partir do Teatro Angrense 11 DEZ - Dia Internacional da Montanha 21 DEZ - O Dia Mais Curto 1-30 JAN 2022 - Fotografia Montanha 07-30 JAN - momentos Montanha Pico Festival 20 JAN - Dia de Sebastião de Narbona 1 FEV - Dia de Labregos 14 FEV - Dia de São Valentim 19 MAR - Dia do Artesão 21 MAR - Dia Mundial da Poesia 27 MAR - Dia Mundial do Teatro

www.mirateca.com

visite para detalhes de última da hora


O MUNDO MUMIN

Tove Jansson (n. 1914, Helsínquia, Finlândia - m. 2001) foi uma escritora, pintora e desenhadora finlandesa de expressão sueca. As suas obras mais conhecidas são os livros infantis sobre a Família Mumin - uma família de trolls, publicados entre 1945 e 1970, e traduzidos para 28 línguas estrangeiras, incluindo o português. Terry Costa é fã da Família Mumin e aqui expõe sua coleção de livros em várias línguas e ainda alguns brindes Mumin.

fotografia de Helder Gonçalves

EXPOSIÇÕES

Biblioteca Auditório da Madalena 1-5 DEZ 2021 A MENINA QUE DESENHAVA CORAÇÕES

Uma parceria entre mãe e filha espelhada com ternura nas ilustrações para o livro do mesmo nome. A ilustradora Sofia Sant´Ana deu liberdade à sua filha Beatriz para ilustrar o que a menina desenhava nos corações, enquanto ilustrava o que a menina imaginava ao fazer a sua simples ilustração. Aqui expomos o trabalho original da equipa mãe e filha, assim como também pode adquirir o livro com a estória de Sónia Sousa.

Atlântico Teahouse até 30 DEZ 2021

ESBOÇOS DE VIAGENS EM AGUARELA Pieter Adriaans

Pieter Adriaans é um filósofo, pintor e músico holandês que trabalha nos Açores há mais de 20 anos. Vive com a mulher Cesarina Van Kerchove na ilha de São Jorge, onde tem o seu estúdio, o Atelier de Kaasfabriek, em Santo António, e o bar de música Grand Café Manezinho na Urzelina.


TEATRO

quarta 1 DEZ 16h30 Auditório da Madalena

COUVE ROSA MORANGO AMARELO

espetáculo poético desconcertante q.b. por Graça Ochoa, FIAR Centro de Artes de Rua +10 anos e suas famílias Uma couve rosa, uma rosa couve, uma rosa verde, um morango amarelo e uma banana lilás... Há mais fruta para além das laranjas e se gostássemos todos de amarelo era uma seca! Veste saia, despe calças, veste calças, despe saia... Experimenta uma banana, despe duas maçãs... e com uma flor atrás da orelha?... Bom, “se hoje sou assado amanhã serei assim”... As frutas, pelas suas formas particulares, pelos seus interiores sumarentos e coloridos são particularmente atraentes e sugestivas. Encerram em si significados ocultos e estão carregadas de sentidos metafóricos. Em Couve rosa, morango amarelo estão sempre presentes, são provocadoras de peripécias, é em volta delas que tudo acontece...


ESCOLAS & ESCOLINHAS 2 e 3 DEZ 2021 Biblioteca Auditório da Madalena

AnimaPIX Livraria Montra e loja de Letras Lavadas; Montra de Banda Desenhada; livros em destaque no AnimaPIX e muito mais. Visite a nossa AnimaPIX Livraria durante o festival AnimaPIX, localizada na entrada da Biblioteca Auditório da Madalena.

Foi em 2007 que nasceu a chancela Letras Lavadas. Até 2019, a Publiçor / Letras Lavadas tem no seu espólio mais de 300 livros editados, de diversas temáticas, que vão desde Literatura Ficcional, de Viagem e Infanto-juvenil; Crónicas; Poesia; Arte e Cultura, Ciências Naturais, como Zoologia, Biologia, Vulcanologia; Ciências Sociais, como História, Economia, Genealogia e Heráldica; Saúde; Desporto, entre muitos outros temas. Conheça o nosso catálogo em www.letraslavadas.pt e visite a AnimaPIX Livraria durante o festival AnimaPIX.

Sala BD Visitantes ao AnimaPIX têm à sua disposição a Sala BD onde podem ler ou apenas bisbilhotar dezenas de centenas de histórias aos quadradinhos. A MiratecArts agradece a João Pedro Leonardo por ter doado mais de uma centena de revistas de banda desenhada para arrancar este programa. Donativos são sempre bem vindos.

Animação, Mediação de Leitura e Contos Interculturais

CRIAR MONSTRINHOS São espaços mágicos onde a magia é criada pelas crianças visitantes...


FILMES

ESCOLAS & ESCOLINHAS 2 e 3 DEZ 2021 Biblioteca Auditório da Madalena

O JARDIM SECRETO | Marc Munden quinta 2 DEZ 10h00

Um clássico da literatura inglesa que conta com várias adaptações ao teatro, um musical da Broadway, quatro séries de televisão e quatro filmes, chega agora ao cinema com um elenco de luxo e pela mãos do produtor de Harry Potter e Paddington.Mary Lennox é uma rapariga de 10 anos nascida na Índia de pais britânicos ricos. Após a súbita morte dos seus pais, Mary é enviada para Inglaterra para morar com o seu tio Archibald Craven (Colin Firth) em Yorkshire, numa remota propriedade rural, sob o olhar atento da Sra. Medlock (Julie Walters), contando apenas com a companhia de Martha, a criada da casa (Isis Davis). Mary começa a descobrir os muitos segredos da família, nomeadamente o seu primo debilitado, Colin (Edan Hayhurst), que está confinado a uma ala da casa, e um jardim maravilhoso, isolado e perdido dentro da propriedade da família. Juntamente com Hector, um cão rafeiro que a conduziu aos muros do jardim, e Dickon, um rapaz local (Amir Wilson) com quem trava amizade, Mary irá descobrir os poderes tónicos deste jardim.

AMIGUINHOS +3 | sexta 3 DEZ 10h

Preparado pelo Short Circuit, uma rede europeia de organismos que se dedicam à distribuição e promoção de curtas-metragens, o “Amiguinhos” propõe um conjunto de filmes de vários países europeus a pensar nos mais pequenos. CLICK | Marine Jacob | Bélgica PAWO | Antje Heyn | Alemanha DODU – O RAPAZ DE CARTÃO | José Miguel Ribeiro | Portugal URSA – A CANÇÃO DA AURORA BOREAL | Natalia Malykhina | Noruega A LUPA | Nazgol Emami | Alemanha DESPERTADOR | Filip Diviak | República Checa

O JARDIM SECRETO O Jardim Secreto é um livro infantil da escritora e dramaturga inglesa Frances Hodgson Burnett (n. 1849 Manchester, Inglaterra - m.1924). primeiramente publicado completo em 1911. É considerado a mais importante obra da autora, pois é o primeiro livro no qual um garoto e uma garota são os personagens principais. A obra já foi adaptada para teatro, incluindo um musical e ainda uma ópera, uma série televisiva e vários filmes.


LIVROS

18h quinta 2 DEZ 2021 EVENTO COM ARTISTAS Biblioteca da Madalena

Néveda nos Açores Néveda in the Azores Terry Costa Vera Bettencourt

A segunda edição do livro açoriano mais cobiçado do ano 2020 já está disponível. A primeira edição foi apresentada no AnimaPIX 2019. Disponível nas 9 ilhas através de livrarias e papelarias, no continente nas mais emblemáticas livrarias dedicadas a ilustração e infantojuvenil, e ainda online via www.nevedapico.com - conto de Terry Costa, ilustrado por Vera Bettencourt.

A menina que desenhava corações

RUTXÊLA - Stória de Lá

Nesta estória, é valorizada a TERNURA que há em cada um de nós. A estória sendo infantil, tem no entanto uma mensagem transversal que a todos toca e diz respeito, apresentando com subtileza um caráter de sensibilização e educativo, invocando sentimentos nobres, podendo ser explorado no contexto de diferentes temáticas ambientais e sociais. Sónia Sousa deseja que cada leitor se identifique, de alguma forma, com a mesma, e, independentemente da idade, não tema desenhar o que lhe vai no coração. O livro foi ilustrado por Sofia Sant´Ana e pela sua filha Beatriz, que ilustrou o que a menina desenhava nos corações, enquanto Sofia ilustrava o que a menina imaginava ao fazer a sua simples ilustração. Uma parceria entre mãe e filha espelhada com ternura nas ilustrações deste livro repleto de mensagem.

A sagrada RUTXÊLA, desaparece pelos campos arriba, campos ardentes de chuva...estrela da vizinhança e da família de Nhá Txutxinha que, com fé, a livrou do mau olhado. E agora? Que sabor da infância traz a deliciosa Caco de Prentém, Caldeira D´mê Pritinha Kriá nôs tud?!... De onde vem o fascínio e o encanto da florzinha dourada, vislumbrada na noite de Natal?... Que brincadeiras da infância ficam gravadas para sempre na memória?...Crenças, factos, histórias genuínas, com o sabor “ilha de Sintanton”, terras de Cabo Verde, que nos traz esta brochura.

Sónia Sousa Sofia Sant´Ana & Beatriz

Adriano Reis Naiss (Manuel) Dias


AnimaPIX Prémio 2021 Isabel Mateus, com o conto "O menino que queria ver a baleia-azul passar nos Açores" recebe o AnimaPIX Prémio 2021 - Conto. No conto de Isabel Mateus, reaviva-se por certo a memória da tradicional caça à baleia praticada nos Açores que foi, desde finais do século XIX, o ganha-pão de muitas famílias das ilhas. E persegue-se, sobretudo, o sonho novo de um presente com futuro: a preservação das baleias através de uma observação responsável. "Ao ler este conto, mirei-me ao espelho do tempo. E nesse retrovisor senti-me, de novo, criança," descreve o Diretor do Museu do Pico, Manuel Costa Junior, um dos primeiros a ler o conto. Isabel Mateus obteve o grau de doutora em Literatura Portuguesa da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, onde reside desde 2001. Com uma vasta obra, é mais conhecida por abordar temáticas sobre Portugal rural e a diáspora. Tem livros traduzidos para inglês, francês e chinês. No âmbito da literatura infantojuvenil tem várias obras no Plano Nacional de Leitura. A próxima etapa para o conto é de ser ilustrado e publicado, com apresentação no Montanha Pico Festival em janeiro de 2022. Para a MiratecArts, este prémio pretende ser anual, em relação aos objetivos do festival. O Prémio AnimaPIX 2022 será dedicado à ilustração de livros publicados em 2020-2022 com data limite de candidatura a 1 de setembro. Interessad@s por favor contactem através do email info@mirateca.com para mais detalhes e a ficha de inscrição.

FILMES CURTAS AS ANDORINHAS DE CABUL Zabou Breitman e Eléa Gobé Mévellec sexta 3 DEZ 21h00

AS ANDORINHAS DE CABUL é um maravilhoso exercício de reflexão sobre o significado da liberdade, um retrato sombrio e crú de uma cidade oprimida pela força mortífera do regime talibã, onde o papel da mulher e do homem foi radicalmente redefinido. Neste drama, emocionalmente envolvente, onde as personagens tentam manter a sua humanidade, questões relacionadas com o complexo mundo são pertinentemente levantadas. Baseado no livro homónimo de Yasmina Khadra, a animação AS ANDORINHAS DE CABUL, da dupla de realizadoras Zabou Breitman e Eléa Gobé Mévellec, já foi galardoada em vários países e agora chega a Portugal.

AUDITÓRIO DA MADALENA

CURTAS O MELHOR DE PORTUGAL 2020-2021 sábado 4 DEZ 21h00

A Menina Parada | Joana Toste

Uma menina perde-se da mãe e recusa-se a sair do mesmo lugar. Um polícia impede todos os outros de a obrigarem a mexer. A menina parada e o polícia que a guarda param o trânsito e agitam os corações da cidade.

Elo | Alexandra Ramires

Durante um dia anoitecido, dois personagens procuram adaptar-se.

Seja Como For | Catarina Romano

Uma mulher que, desempregada, vive fechada e enclausurada em casa há muito tempo, vivendo ciclos de precariedade cada vez mais próximos.

O Teu Nome É | Paulo Patrício

Memória, violência, condição social, discriminação e identidade de género, “O Teu Nome É” confronta diferentes perspectivas e dimensões da condição humana.


AUDITÓRIO DA MADALENA

AYA E A FEITICEIRA | Gorô Miyazaki

VENCEDOR OSCAR DA ACADEMIA PARA MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

Aya tem 10 anos e foi deixada num orfanato ainda bebé. Ela adora viver lá, sobretudo porque tem a incrível habilidade de fazer com que toda a gente faça exactamente o que quer. A última coisa que Aya deseja é ser adoptada pela feiticeira Bella Yaga… mas, pela primeira vez na sua vida, o seu desejo não é atendido. Apesar de contrariada e triste de abandonar os seus amigos, coloca a sua melhor cara e sorriso forçado e vai. Afinal sempre quis aprender magia! Mas Aya precisará de toda a sua ingenuidade para, com a ajuda do gato de Bella Yaga, conseguir sobreviver e sobretudo florescer.

domingo 5 DEZ 16h30

UMA OBRA-PRIMA DA ANIMAÇÃO

Todos os anos celebramos com o Estúdio Ghibli (Japão), uma das melhores casas de animação do mundo. O clássico "Spirited Away" (A Viagem de Chihiro) é um dos mais galardoados filmes e celebra 20 anos desde a sua estreia. E, o primeiro filme em CGI do estúdio "Aya e a Feiticeira" lançado este ano. Estes filmes são apresentados de porta aberta para toda a família no nosso Auditório da Madalena. É o AnimaPIX!

FILMES

A VIAGEM DE CHIHIRO | Hayao Miyazaki

Chihiro, uma menina de 10 anos, fica furiosa quando os pais decidem mudar de casa. Na viagem o pai decide seguir por um atalho e encontram, nos arredores do novo bairro, um parque de diversões abandonado. Como num sonho, ela começa a viver uma grande aventura num mundo encantado habitado por fantásticas criaturas e passa a ser protegida por Haku, um menino com poderes mágicos. Para salvar os seus pais e voltar ao nosso mundo, Chihiro terá de ter muita humildade, coragem e determinação. Um filme que encantou e emocionou plateias em todos os países onde foi exibido. Um desenho feito para crianças de todas as idades.

domingo 5 DEZ 20h30


DESTAQUE

A Biblioteca Internacional de Munique apresenta anualmente uma lista de livros através do programa de prémios "White Raven". Receber este selo, um dos mais prestigiados no mundo, é um impulso para a distribuição das obras. Em 2021 foram escolhidos 200 títulos de 54 países, entre os quais duas obras da literatura portuguesa: Noa, da escritora e tradutora Susana Cardoso Ferreira, com ilustrações de Raquel Costa, e Para que serve?, do autor José Maria Vieira Mendes, ilustrada por Madalena Matoso. A Biblioteca Internacional, fundada em Munique em 1949, é considerada a maior do mundo no que toca à literatura para crianças e jovens, com um acervo que inclui mais de meio milhão de livros e com uma programação regular de promoção do livro e da leitura.

NOA

Sobre Noa, editado pela Oficina do Livro, a organização do White Ravens sublinha a “linguagem figurativa rica” de Susana Cardoso Ferreira, na abordagem aos temas da perda e da superação do luto, narrando a história de uma menina que vai viver com o avô, depois de perder os pais num naufrágio.

PARA QUE SERVE?

Para que serve?, editado pela Planeta Tangerina, foi escolhido por ser um livro “pouco usual e bastante brilhante — simples, inteligente, surpreendente, divertido e hábil em apresentar ideias simples aos leitores”. O livro assume que “um mundo sem confusão e investigação é um mundo triste e aborrecido”. Por isso atravessa um universo de “coisas que sabemos para que servem (coisas que servem para pouca coisa e por isso é mais fácil saber para que servem)”, desafiando sempre o leitor a perguntar “para que serve perguntar para que serve?”, o que leva sempre mais longe a ideia de um “porquê”.

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA ALEXANDRA BARBOSA

Nasceu no Porto, onde tirou o curso de vídeo na Escola Artística Soares dos Reis, e realizou, como prova final de curso, a curta metragem documental Camel Toe (2017) que marcou presença em vários festivais, nomeadamente o Porto Post Doc, Queer Porto, Festival Política e Olhares do Mediterrâneo, sendo premiada com o 3o lugar da categoria documental, nos Prémios Sophia Estudante. Mais tarde, durante o curso de Cinema da Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, desenvolveu, no primeiro ano, a curta-metragem experimental Primavera (2018) que lhe concedeu o Prémio Azores Fringe Festival em 2019, e reflete sobre o tema da identidade e liberdade de expressão. Este tema é central no seu trabalho mas transmuta-se, virando-se para o umbigo. Já realizou uma série de outras curtas, cada vez mais focadas na intimidade e na ideia de identidade individual ou comunitária, em vários géneros, como forma de experimentação. Inserem-se nesta fase títulos como o documentário experimental auto-reflexivo Dias de Nada e a curta de ficção Inverno. Assim, inicia um percurso de desconstrução académica - Em Julho de 2020 participa na residência artística ALL TOMORROW'S PARTIES com curadoria da companhia SillySeason e apresentação na Rua das Gaivotas no6 com o projeto “Construção/ Desconstrução”. Em 2021, apresenta o projeto “Diário AutoErótico de uma Miúda de 16 Anos”, curado na exposição A VIDA E A MORTE, em Évora, pela A T E. Ainda este ano realiza também uma peça audiovisual na vertente de videodança ficcional, com o Projeto Cardo, em Santo Tirso e agora encontra-se pela primeira vez nos Açores em residência com MiratecArts.


10h30 sábado, 4 DEZ 2021 Museu do Vinho - para todas as idades -

ADRIANO REIS (Cabo Verde) Actor, Dinamizador Sociocultural, Técnico de Juventude, Kontador de Storias de Lá e de Cá...que a paixão e o amor pelas histórias cativaram-me a transmissão da palavra, partilhando a minha identidade crioula Africana. É neste caminho..."diálogo intercultural" que encontrei para trabalhar a educação, inclusão e integração pela diversidade cultural.

CÉCILIA GUERRA (Beira Baixa) Educadora de Infância, Mestrado em Educação Artística e Pós-Graduação em Animação de Histórias. As palavras pensadas, sentidas e escritas, juntam-se à voz! A voz que também pensa, sente e...lê. Na mediação do livro e da leitura, ler para os outros, com verdade e com prazer, pode transportar o ouvinte para a escrita, do autor, com renovada intensidade.

LUCRÉCIA ALVES (São Miguel) Eu nos contos, num azul de mim, enrolo e desenrolo o que cada conto me conta e, é nesse desenrolar de contos que me encontro. Desde há muito que sinto este estar de encontro, mas em cada desenrolar mais me encanto! e, é neste estado de encantamento que meu sonho "mente".

ILDA AGUIAR (Madeira) Às histórias são para mim como uma árvore, a raiz é a essência do ser Humano, contida em cada conto. Assim vejo o meu caminho como Contadora: transportar cada ouvinte para a sua raiz, para a sua essência...o bem e o mal, o herói e o vilão, a calma e a agitação, a fantasia e a realidade.


10anos10colaboradores No último trimestre de 2011 foi uma labuta à procura do nome ideal para dar à nossa associação. MiratecArts porque não aceitavam Mirateca - talvez por ser uma localidade, a sede da entidade. Foi só no início de 2012 que legalmente foi registada como associação cultural. Começamos com "workshops", oficinas de teatro e conversas, a incentivar a criação, levando o mote "juntes conseguimos mais" aos 19 concelhos na Região Autónoma dos Açores.

São milhares de fotos que relembram-nos dos milhares de eventos e momentos já criados. O algoritmo do facebook, a rede social que temos mais presença (a chegar aos 20 mil associados) e que usamos para promover os eventos e arquivar imagens, escolheu as fotos aqui presentes. Quando coloquei meu nome e o nome de cada um dos colaboradores que estão conosco desde a primeira hora, esta foi a imagem que apareceu. Estes 10 fazem parte dos primeiros 100 que se inscreveram na associação através da plataforma www.discoverazores.eu que transborda com cerca de 800 talentos das 9 ilhas dos Açores. Muitos se apresentaram através do Azores Fringe Festival, o primeiro de muitos projetos que abraçam o que se faz por esta zona, no meio do oceano Atlântico.

Alzira & Conceição Neves, as gémeas da Escola Regional de Artesanato de Santo Amaro foram as primeiras. Ainda antes de sermos uma entidade oficial elas já tinham o panfleto na parede daquela sala oficina, que ainda hoje podemos ver ao lado de presidentes e estudantes que por ali passaram. Todos os anos participam como podem. Acreditaram no projeto e nunca abandonaram como a Carolina Cordeiro, a mulher que revê o português da maioria dos textos que saem do nosso escritório para os órgãos de comunicação social. Este ela não reviu -pois eu queria que fosse surpresa. Espero não ter muitos erros ortográficos, ou de gramática!

Inês Ribeiro no início vinha sozinha, depois juntou-se o seu parceiro Nelson Lopes e agora o seu rebento, a Maria, sendo a primeira família Fringe. O João da Ilha aventurou naquele palco na praça da Madalena, entre artistas da Nova Zelândia, do Canadá e outras paragens, e nunca mais parou de se aventurar, sendo regular em vários projetos.

O Manuel Azevedo já vem de outra era da minha vida, mas aqui fez questão de participar com os seus livros, e uns anos mais tarde de se juntar à lista de parceiros apresentadores com a Paim Bookhouse Gallery.


10anos10colaboradores A Maria Simões e sua criação LUNA, a palhaça, é uma figura permanente no Fringe - não só no Pico mas também saltitando pelo Corvo e ainda um veleiro inter-ilhas.

A Nina das Flores, como a maioria a conhece, fez parte das nossas primeiras apresentações e no ano seguinte deu visibilidade ao ponto mais ocidental da Europa com o Valzinho na Fazenda. Engraçado que até o facebook não pode deixar outra figura florentina fora, pois a foto que apareceu, quando pesquisei pela Nina, veio com "a madrinha" Gabriela Silva, que se juntou a nós no segundo ano.

Pedro Paulo Câmara, o primeiro a receber o Prémio Escrita MiratecArts, que este ano celebratório temos planos de publicar; Rafael Carvalho, que foi o maior incentivo para a fundação do Cordas World Music Festival e o investimento na promoção da Viola dos Dois Corações; e ainda a Vera Bettencourt, desde a primeira exposição de ilustração ao livro "Néveda nos Açores."

Estes foram 10 que não exitaram juntarem-se no início e hoje ainda continuam a contribuir. Fazem parte desta família que é MiratecArts e a sua primeira década. Claro que há mais nomes que vieram logo a seguir e hoje continuam.

A história reflete-se no que fazemos... nos eventos públicos, nos encontros, nas conversas online, nos álbuns de fotografias, nos livros, na dança, no teatro, na música, na pintura, na escultura, nas memórias de tanta gente... uma explosão artística dos Açores para o mundo! Obrigado a todes que contribuíram, e especialmente quem continua, porque juntes conseguimos mais! tc Terry Costa Presidente & Diretor Artístico


We are on Pico island, Azores. Between the center of Candelária and Mirateca localities, one can find MiratecArts Galeria Costa. A kilometre of art between the vineyards, bush and local forest: installations, murals, sculptures and points of interest with the objective of developing art in nature. It's an experimentation field, and an experience you don't want to miss.

Exotic Plastic Animals por WEIP ONE, fotografia por Davide Sousa

Estamos na ilha do Pico, Açores. Entre o centro da Freguesia da Candelária e o local da Mirateca, encontra-se a MiratecArts Galeria Costa. Um quilómetro de arte entre a paisagem da cultura da vinha, arbustos e floresta: instalações, pinturas, esculturas e locais de interesse com o objetivo de desenvolvimento de arte na natureza. É um campo de experimentação, e uma experiência que não queres perder.

pode visitar quando deseja - visit as you wish por favor respeite a propriedade - please respect the property marcar visitas guiadas - 963 639 996 - to book guided tours www.mirateca.com


Paisagem da Ilha: Pico Whales on Ladders

A Luz da Montanha

Wanted

MADALENA

Rocha Roxa

A Quinta The Farm

PICO

Find a piece for You Mural dos Sorrisos de Pedra

LAJES

eu hei-de amar uma pedra negra Mundo das Tillandsias Tillandsias World

Vista das Janelas Windows View Caminho do Girassol Sunflower Route (IN)side Arte para Todos, Todos pela Arte Cemitério de Recordações Palco LUX Stage

Gigante Adormecido Sleeping Giant & Jardim do Chá Tea Garden +/-500m Trilho ao Mar Trail to the Sea

N

Vimeiro Willow Field

Clayjelly

MADALENA Candelária

meninas do José Mirror Wall

Da Pedra Nasceu o Vinho

please do not sit The Green Forest Monstrinhos O Altar

Travessa Volcanic Wines A Gruta do Cagarro Cory’s Shearwater Cave Santuário Urze Sanctuary

Projeto Fábrica de Ideias

Projeto Life Vidália

Cachalote Origami

Mirateca LAJES

Utopia Pessoal Floresta Musical Forest

OCEANO ATLÂNTICO ATLANTIC OCEAN

Hors-Champ

Exotic Plastic Animals

Pink Tree

Laje The Rocky Beach

Forget me not in the Tub

O Pescador Pensativo Tás có olho

Entrada | Entrance House

Infinite Blessings

38°27'32.0"N 28°30'41.3"W

Roteiro de Instalações Artísticas - Artistic Instalations Route Locais de Interesse - Points of Interest

Cantinho das Suculentas Sucullents Corner

To Nest

Reflections

Magia da Montanha

Azulejo Suculentas & Aldeia Barro Barro

Palco Cabaça Stage My Own Private Blue Wall Together Language Theatron Lucky 7

A Saia da Barrica Barrel’s Skirt Wishing Wall Os Barris Montanha Telhado Diversidade


42

39 38 37

43 3

41 40

ROTEIRO DOS SORRISOS DE PEDRA SMILING STONES ROUTE Pico, Açores www.mirateca.com 36

2

34

4-10 11

35

12 33 14

32

31

30

13

28

1

15

29 27

16 17 18 19

26

22 20

23

24

25

1 Casa da Montanha & Piquinho 2 Quinta das Rosas 3 Bombeiros Voluntários da Madalena 4 Alma do Pico 5 Museu do Vinho 6 Gare Marítima da Madalena 7 Praça da Madalena 8 Jardim dos Maroiços 9 Quatro Patas 10 Escola Cardeal Costa Nunes 11 Centro de Saúde da Madalena 12 CVIP - Picowines 13 Gruta das Torres 14 Moinho do Monte 15 Vinhas do Calhau

16 Casa do Missionário 17 MiratecArts Galeria Costa 18 Adega A Rodilha 19 Parque Padre Joaquim Vieira da Rosa 20 Picoartes Artesanato 21 Café Galeão 22 Parque Florestal de São João 23 Aldeia da Fonte 24 Espaço Talassa 25 Vigia da Queimada 26 Miradouro das Ribeiras 27 Matos Souto 28 Cavalariça 29 Barro & Barro 30 Miradouro da Terra Alta

31 Magma - Lava Homes 32 Escola Regional de Artesanato 33 Parque Florestal da Prainha 34 Rotunda de SRP 35 Corre Água 36 Furna de Santo António 37 Casa Preta de Fátima Madruga 38 Paim Bookhouse Gallery 39 Alto da Bonança 40 Casa dos Vulcões 41 Sede do Parque Natural do Pico 42 Cachorro 43 Aeroporto do Pico

Atelier Helena Amaral (+351) 918 320 036

Governo dos Açores

21


#FotografiaByPedroSilva

ROTEIRO DOS SORRISOS DE PEDRA SMILING STONES ROUTE Pico, Açores

"It is in the face, in the eyes, in each of our smiles that "É no rosto, no olhar, no sorriso de cada um de nós que emotions explode, draw and record the wrinkles of the joys and sorrows of life. Smiling is a way to communicate as emoções explodem, desenham e gravam as rugas intimate and private feelings, a way to das alegrias e tristezas da vida. Sorrir é comunicar share silence and expressions that only sentimentos íntimos e privados, é partilhar silêncios e the face can disclose. SMILING olhares que só o rosto pode divulgar. SORRISOS DE PEDRA pretende oferecer o enorme potencial que é o sorriso nos STONES hopes to convey the rostos das crianças, dos adultos e dos mais velhos..." enormous potential that is the smile on the faces of children, adults and seniors..." Helena Amaral

www.mirateca.com


EXPEDIÇÃO FOTOGRÁFICA domingo, 9 JAN 15h encontro na Casa da Montanha

MOUNTAIN PARTNERSHIP

CONCURSO DE FOTOGRAFIA

"É com prazer que a Secretaria do Mountain Partnership em Roma envia os seus melhores desejos para um Montanha Pico Festival fecundo e feliz. (...) Este Festival é uma grande iniciativa que através das artes dá visibilidade a questões importantes sobre montanhas mas ao mesmo tempo a importância de aprender celebrando. Esperamos que este Festival permita às suas audiências ganhar um vislumbre da cultura e da vida de montanha e entender porque as montanhas importam para todos nós." Thomas Hoffer Mountain Partnership Secretariat, Nações Unidas

O Concurso Internacional de Fotografia Montanha acompanha o Montanha Pico Festival desde seu início. Todos os anos, inspirados numa temática à volta da montanha, centenas de fotógrafos dos quatro cantos do mundo participam, online, com os seus trabalhos alusivos à cultura montanhosa. O vencedor com a fotografia da nossa montanha, ilha do Pico, é Pedro Silva. Publicamos a imagem na capa desta revista. Este ano, na temática de "Humanos & Animais na Montanha" destacamos uma incrível participação da Rússia, com mais de 40 fotógrafos deste país, e ao qual nos trouxe as duas vencedoras de imagens além da nossa montanha: Kseniya Polyanskaya, com uma foto que inclui humano e animal na Chatyr-Dag Mountain Platoue em Crimea. Alexey Kabanikhin, que captou um grupo a escalar a montanha mais alta da Europa, Elbrus. Parabéns a todes que participaram. As imagens finalistas vão ser partilhadas durante o Festival na página de facebook da MiratecArts e Montanha Pico Festival.


AVENTURA ARTÍSTICA

ABAIXO DA SUPERFÍCIE | sábado, 8 JAN 2022

10h (Aeroporto do Pico) e 15h (Mistério de São João) inscreva-se para visitar algar e gruta surpresa info@mirateca.com

Abaixo da Superfície é uma experiência artística com uma envolvência humana especial. Desenvolve-se a metros de profundidade através da exploração do som na sua relação com as cavidades vulcânicas, procurando infinitas possibilidades de conexão profunda e genuína com a natureza e todos os seus elementos, a percepção dos contrastes e equilíbrios de luz e escuridão e a adaptação às possibilidades de cada desafio encontrado, transformando cada novo elemento numa nova oportunidade de interação, confrontação e criação.

UM VIOLINO NOS LOCAIS MAIS IMPROVÁVEIS das maiores ondas ao ponto mais alto de Portugal

domingo, 16 JAN 2022 inscreva-se para acompanhar esta aventura info@mirateca.com Nuno Santos é um músico e aventureiro português que durante mais de 15 anos tem tocado o seu violino nalguns dos ambientes mais desafiantes do planeta. Das mais altas montanhas dos 7 continentes às maiores ondas dos 7 mares, “Um Violino nos locais mais improváveis” é um projecto de exploração musical e natural que tem ganhado notoriedade internacional pela fusão improvável de aventura, arte e cultura.

Luís Senra explora o som na sua relação com o lugar e a arquitetura – e em especial com a natureza. Através do saxofone e da improvisação, percorre as particularidades acústicas desses espaços, naturais e urbanos, confrontando e potenciando os seus ambientes. Filipa Gomes intercala as palavras do mundo das ideias, atribuindo-lhes – através da exploração do som, recriação e imitação de paisagens sonoras – uma maior profundidade e intensidade procurando efetuar ligações humanas, potenciando a comunicação do silêncio de cada um presente no espaço que integra.

Acompanhe o Nuno ao ponto mais alto de Portugal. Inscreva-se via info@mirateca.com ou 963639996.


FILMES FILMES FILMES AUDITÓRIO DA MADALENA | SEXTAS ÀS 21H

7 JAN ESTREIA MUNDIAL / WORLD PREMIERE THE STORY OF THE OCEAN

14 JAN MULHER EM GUERRA

Benedikt Erlingsson | Toma Zidic | Portugal/Croácia, português/inglês Islândia/ França/ Ucrânia legendas em português "História de um Oceano" reflete a nossa relação O filme vencedor da 12.ª e conflito com o meio ambiente no dia a dia. Através da vida de seus habitantes, tradições e edição do Prémio Lux conta a história de Halla, uma mistérios do Arquipélago dos Açores, surge a ecologista de 50 anos em exploração espiritual da natureza. A caminhada se intensifica a cada nova onda na Reiquiavique, que decide enfrentar a indústria do superfície do mar - com o movimento constante empurrando-nos para reconquistar a alumínio num ato de justiça solitária, em prol da defesa confiança da natureza. do ambiente e contra o aquecimento global. Começa "The Story of an Ocean" reflects our conflicted relationship with the environment in the present então a sabotar as linhas de moment. Through the local life of its inhabitants, alta tensão para paralisar a fábrica, mas a notícia de que traditions, and mysteries of the Archipelago of the Azores arises the spiritual exploration of our foi aceite para adoção de uma criança na Ucrânia inner nature. The journey intensifies with each new wave on the sea surface – with the constant abala os seus planos. movement pushing us to win nature’s trust back.

21 JAN ANTE-ESTREIA CORDEIRO

28 JAN ESPÍRITOS E ROCHAS: UM MITO AÇORIANO

Aylin Gökmen | Suíça, Portugal, Bélgica, Hungria Valdimar Jóhannsson | Islândia/ Suécia/ Polónia legendas em português O QUE NÃO SE VÊ Paulo Abreu | Portugal María e Ingvar, um casal sem filhos, descobrem um misterioso recém nascido na sua quinta na I AM GRETA Islândia. A perspectiva inesperada de uma vida Nathan Grossman | Suécia/ EUA/ Alemanha/ Reino Unido familiar traz-lhes muita felicidade, antes de legendas em português começar a destruí-los. Nathan Grossman começou a filmar Greta no início da sua “As imagens do prólogo estabelecem desde o greve escolar em Agosto de 2018, antes ainda de serem início que esta será uma experiência feitas as primeiras reportagens sobre a jovem. Continuou a cinematográfica cativante” -David Rooney, The segui-la até Setembro de 2019, depois de ela atravessar Hollywood Reporter num veleiro o Atlântico para discursar na cimeira do clima das Nações Unidas. Um discurso emotivo que inspirou e FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE continua a inspirar milhares de jovens e adultos no mundo CANNES (2021) | VENCEDOR PRÉMIO DE inteiro que a ela se juntaram em greves e discussões sobre ORIGINALIDADE – UN CERTAIN REGARD | o futuro do planeta. O filme explora também a luta NOMEAÇÃO GOLDEN CAMERA E UN CERTAIN pessoal de Greta para equilibrar a sua adolescência com a REGARD AWARD atenção e o mediatismo de que actualmente é alvo.


FILMES FILMES FILMES AUDITÓRIO DO MUSEU DOS BALEEIROS | TERÇAS ÀS 21H

11 JAN DE PORTUGAL PARA O MUNDO

18 JAN INTERNATIONAL ENGLISH PROGRAM

25 JAN FRANÇAIS/ENGLISH PROGRAMME

Histórias de Lobos | Agnes Meng | Portugal Este filme é uma coleção de histórias relacionadas com o lobo nas montanhas do norte de Portugal. Num desses cumes rochosos, há uma aldeia chamada Pitões das Júnias. À noite, os pastores costumavam reunir e contar histórias. Mito, mortes, assassinatos... coisas que aconteciam ou não, histórias inspiradas nas lutas entre humanos e lobos, entre nós e os selvagens.

The Farmer | Michael James Brown | USA The Farmer spends his winters harvesting one of the most precious crops on earth: Powder. A local legend in the Wasatch Mountains, this film explores how his passion for efficiency and sustainability were utilized to maximize a lifetime of skiing.

Tempête Yukon | Frederic Dion | Canada Meet two climbers after the completed their ascent of Canada’s two highest peaks.

Subtle Body | Robin Bisio | USA Subtle Body is suffused with pure beingness distilled on A Alma de um Ciclista | Nuno Tavares | Portugal the mountain outcropping of Lizard’s Mouth above Santa Através de um grupo de ciclistas “clássicos” e do seu Barbara. In concert with sky and clouds, move through interesse comum pela bicicleta clássica, vamos time and space with dancer Nikki Pfeiffer. Geologic descobrir valores que se vão perdendo na nossa memory rests here, in the moving grace of a dancer in sociedade moderna, como a importância da amizade, falling light. da ecologia, da valorização do antigo, da rejeição ao consumismo e, de outras premissas importantes para The Icefall Doctor | Sean Burch | USA/Nepal atingir uma vida mais feliz, mais simples e mais Angnima Sherpa, the original "Icefall Doctor", has held the preenchida com o que realmente importa. Tal como most dangerous job on earth on the slopes of Mt. Everest na vida, neste documentário, as bicicletas transpor- for 30+ years. A kaleidoscopic and meditative view on his tam-nos na nossa descoberta, na nossa reflexão. last season as leader of the Icefall Doctors before his death.

Home Lines | Yucca Films | France Global warming, has forced us all to change our old habits and to take a new look at our local mountains. Searching for adventure in your own backyard makes so much sense. Home Lines adjusts to this new paradigm, choosing to embark on a low impact expedition close to home. No moralizing or judgment implied, just a simple proposition, a yearning, an experience. Les nouveaux siffleurs d'Aas | Richard Martin-Jordan | France Nous sommes dans les Pyrénées-Atlantiques, au fond de la vallée d’Ossau. Les habitants du hameau d’Aas communiquent en sifflant. Ils ont inventé le langage sifflé. Ce langage dont l’origine reste depuis toujours un mystère, a failli disparaître. Aujourd’hui il renaît grâce à l’enthousiasme de quelques siffleurs passionnés. We are in the atlantic pyrenees, at the bottom of the Ossau valley. The inhabitants of the hamlet of Aas communicate by whistling. They invented the whistling language. This language, whose origin has always remained a mystery, has almost disappeared. Today it's reborn thanks to the enthusiasm of some passionate whistlers.


WORKSHOPS WORKSHOPS 15h sábado 22 JAN 2022 MiratecArts Galeria Costa

15h sábado 29 JAN Museu dos Baleeiros

COMUNICAÇÃO PRIMAL

VISÕES DO MAR

Workshop Performance +16 anos de idade inscrevam-se para uma tarde com o artista camaelónico Edgar Valente. O corpo emocional, linguagem corporal, som, movimento visceral e animal. Uma caminhada que parte do silêncio e onde encontramos momentos de desabafo, de revelação, de diálogo conjunto, improvisação, comunicação emocional com o outro, num espaço onde a palavra é deixada de lado, ou evitada ao máximo.

workshop colaborativo para apoiar "todos a bordo" para a Literacia do Oceano Interpretação, interação e reflexão dos participantes sobre os exemplos fotográficos relacionados com a cultura do mar com que serão confrontados. Objetivos inclui: explorar como as fotos contam suas próprias histórias e como despertam histórias pessoais em cada indivíduo; explorar interesses e possíveis oportunidades futuras para criar atividades educacionais e arte em comunidade. Público-alvo: professores, investigadores, pessoas com interesse ou atividades ligadas ao mar, turismo e educação. Liderado pela Dra. Alison Laurie Nielson, NOVA FCSH e Universidade de Coimbra.


EXPOSIÇÃO “A Ponta do Pico” de Margarida de Bem Madruga texto por Victor Rui Dores Margarida de Bem Madruga cobriu a montanha do Pico de mantas, tintas e poesia. A imponência da montanha é, diariamente, objecto de fruição estética. Nosso barómetro de todos os dias, a sua altitude máxima é de 2.351 metros de lava, mistério e maravilha, constituindo o ponto mais alto de Portugal. Nos flancos deste santuário ocorreram inúmeras erupções predominantemente efusivas. Ténues fumos brancos, visíveis na ponta do Pico, atestam que o vulcão não cessou ainda completamente a sua atividade. A não menos vulcânica Margarida, arquitecta reformada e pintora no activo, lança, nesta exposição olhares sobre esta montanha que nunca apresenta duas vezes o mesmo aspecto, pois que a luz que a enforma está sempre em constante mutação. A pintura é uma arte generosa, sabe-se. E, em Margarida Madruga, a arte é já o domínio da técnica. Com arte e com técnica, e recorrendo a tinta de esmalte acrílico sobre tela, a pintora abre a cortina do assombro e recria, reconstrói e reinventa a montanha do Pico através de múltiplas abrangências: novos ângulos, diferentes enquadramentos e outros modos de olhar. evento com artista sábado, 22 JAN 2022 18h Atlântico Teahouse

Mas atenção: esta picarota não pinta o Pico que vê do alto da sua casa da rua Cônsul Dabney (Faial) – ela pinta o Pico que sente na alma. Erguendo-se do mar em beleza petrificada, a soberba montanha apodera-se dos nossos sentidos. O resultado salta à vista nestes quadros: aquele espectáculo de todo o ano apresenta-se em todo o seu esplendor pictórico, cénico e místico. E o que vemos quando olhamos a montanha? Um seio gigantesco com um apetecível mamilo? Um enorme falo eruptivo? Uma monumental estátua de basalto? Um fantasma extraordinário? Um gigante recortado de brumas? Mistério de fogo? Alma-mater? Sentinela? Farol? Barca? Cada um fará a sua leitura, porque a beleza das coisas está sempre no olhar de quem as vê. Nesta exposição colhemos todos os efeitos de luz da colossal montanha, que agora está violeta, logo está cor de fogo. Mas também pode cobrir-se de negro e cinzento. Ou amanhecer em neve. Ou desfalecer em roxo, com a lua enorme a nascer por trás daquela nuvem surrealista… Tal como o pico do Pico que coroa e/ou fura as nuvens, esta exposição de Margarida de Bem Madruga atrai, encanta e fascina realmente o olhar.


9 JAN

TARDES DE CHÁ | DOMINGOS ÀS 15H | CASA DA MONTANHA

Os reis vem aí... e a montanha abraça, chora, perdoa. Com surpresas artísticas a apresentar, convidamos quem faz da montanha a vida: guias, animadores turísticos, e amantes do ponto mais alto de Portugal, neste arranque das tardes de chá na Casa da Montanha.

16 JAN

Depois da escalada à montanha, vamos conhecer o artista Nuno Santos, suas histórias e sonhos ainda a concretizar. Com formação académica nas áreas de Ciências do Desporto, Gestão do Desporto e Engenharia e Gestão Industrial, o Nuno seguiu uma carreira académica durante vários anos. No entanto, o apelo pela exploração musical e natural associada a uma vontade de aplicação prática do conhecimento, levaram-no a decidir por uma dedicação profissional ao projecto “Um Violino nos locais mais improváveis”. Actualmente, o Nuno divide-se entre a produção de música para concertos e documentários, e a exploração musical em contextos naturais improváveis num conceito único de performance humana em Arte & Aventura.

23 JAN Maria das Mercês Pacheco VIAJANTES NOS AÇORES

O Olhar Estrangeiro sobre as Ilhas desde o Século XVI Pode ser uma viagem, à procura da nossa identidade, vista de fora e por quem nos visita desde o século XVI; ou uma possível resposta a «O que nos faz ser quem somos, tanto aos nossos olhos como aos olhos de quem nos visita?»; ou será encontrar o arquipélago em dimensões literárias ou científicas extraordinárias, porque inesperadamente curiosas e reveladoras?... Possivelmente, isto tudo. No embalo de nomes como Thevet, Bullar, Churchill, Drouet, Glockler, Jedina, Twain, Melville, Slocum, Darwin, Swindells, Chateaubriand, Tennyson, Cook, Trelease ou da Royal Geographic Society, vogamos ao longo de 5 séculos e 9 ilhas (um paraíso [re]encontrado) que, afinal, estão bem no centro da História e do Mundo.

30 JAN Isabel Maria Fidalgo Mateus CONVERSA COM AUTORA Vamos conhecer a escritora de "Outros Contos da Montanha" e do novo conto "O menino que queria ver a baleia-azul passar nos Açores". Com uma vasta obra, é mais conhecida por abordar temáticas que incidem sobre o Portugal rural e a diáspora. Tem livros traduzidos para inglês, francês e chinês. Obteve doutoramento em Literatura Portuguesa na Universidade de Birmingham, no Reino Unido, onde vive atualmente. Participou no Montanha Pico Festival em 2015.


Um Mar Cheio de Vida: Visões dos Açores A Sea Full of Life: Visions from the Azores Livro bilíngue (inglês / português) de ensaios fotográficos e narrativas pessoais provenientes de quase 20 anos de projetos comunitários e de pesquisa inclui contos fotográficos e narrativas pessoais; as vidas das pessoas nas comunidades piscatórias açorianas e as histórias de quem trabalha para tomarem conta da comunidade; uma colaboração entre famílias de pescadores, associações e pesquisadores das nove ilhas dos Açores. Projeto coordenado pela Dra. Alison Laurie Neilson, NOVA FCSH e Universidade de Coimbra.

Isabel Mateus

sábado 29 JAN 2022 21h00 Auditório do Museu dos Baleeiros

No conto de Isabel Mateus com ilustrações de Filipe Gomes, reaviva-se por certo a memória da tradicional caça à baleia praticada nos Açores que, desde o século XIX, foi o ganha-pão de muitas famílias das ilhas. E persegue-se, sobretudo, o sonho novo de um presente com futuro: a preservação das baleias através de uma observação responsável. Os sucessivos diálogos ao longo da narrativa entre o avô, que fora baleeiro no Pico, e o neto, que já nascera depois que essa faina fora proibida, em 1984, falam precisamente desse sonho do menino: ver a baleia-azul a passar nos Açores. Porém, esse desejo profundo e urgente revela-se uma façanha difícil de concretizar quando tal aventura depende do velho bote a remos do avô, das boas ou más condições climatéricas e, mormente, da dificuldade em avistar este mamífero tão raro, porque ainda em vias de extinção. De resto, foi apenas durante a terceira saída para o mar que o rapazote viu ao natural talvez o maior animal que alguma vez existiu na Terra. Na atualidade, e antecipando-se à atividade turística "Whale Watching", o menino, que entretanto se tornou adulto, mostra já ao leme da sua embarcação, durante a primavera e o verão, que é quando esta espécie de baleia faz a sua passagem migratória pelos Açores, a baleia-azul a todos.

Filipe Gomes

LIVROS

O menino que queria ver a baleia-azul a passar nos Açores


a partir de 7 JAN 2022 MiratecArts nos Bombeiros Voluntário da Madalena Para marcar visita, por favor ligue (+351) 963639996 VINTAGE - CARTÕES POSTAIS

Dezenas de cartões postais antigos, a dar a volta ao mundo, mostrando paisagens de regiões montanhosas. Coleção privada de Terry Costa. Tens coleções de cartões postais, selos ou outros afins que mostram o mundo em montanhas? Queres partilhar para futura instalação ou exposição?

HOKUSAI - O MESTRE DA GRAVURA JAPONESA

Faleceu há 170 anos... depois de uma carreira prolífica que se prolongou por sete décadas. Dentre todos os artistas japoneses tão em voga entre os mais modernos pintores do mundo no século XIX, Katsushika Hokusai figurava entre os mais admirados. Pela qualidade da obra, pela prolixidade, pela diversidade de temas - desde as pessoas no seu quotidiano às paisagens naturais, das lendas e mitos às flores e aos animais -, Hokusai era então dos mais colecionados e continua a ser hoje das principais referências da nobre arte do ukiyo-e, que literalmente quer dizer retratos do mundo flutuante, mas que designa um género de xilogravura e de pintura muito popular entre os séculos XVII e XIX. A sua célebre série das “36 Vistas do Monte Fuji” (onde se inclui a, provavelmente, mais conhecida de todas as gravuras da história, “A Grande Onda de Kanagawa”), a das “100 Vistas do Monte Fuji” ou a “Hokusai Mangá”, continuam a ser fonte para trabalhos contemporâneos. Aqui, nesta pequena e humilde mostra, apresentamos algum do seu trabalho impresso em tecido e cartão.

Durante os últimos anos, 20 projetos musicais açorianos foram promovidos pela MiratecArts através do programa HOJE AÇORES TODAY. O valor desta promoção não tem medida, incluindo visibilidade do nome na WOMEX (Santiago de Compostela, Las Palmas e Katowice), Kyoto Art Centre (Japão), rádios, agências, produtores, meios de comunicação locais, regionais e nacionais. No Azores Fringe Festival, programa online é dedicado à partilha dos trabalhos destes projetos musicais, assim como ao vivo no epicentro do festival. No Festival Cordas o programa Juventude Açoriana destaca jovens do HOJE AÇORES TODAY. Uma nova edição está a ser planeada. Se ainda não fazes parte e tens interesse no teu projeto musical ser promovido, contacta info@mirateca.com para mais informação. Requisitos iniciais de participação: - Produção de álbum (físico ou online) nos últimos 5 anos com originais ou nova roupagem de clássicos e música tradicional; - Apresentação/concertos fora da ilha de residência; - Interesse em ser promovido além fronteiras; - Inscrito na rede www.discoverazores.eu

#açoresoceanoarte A MiratecArts arrancou em 2021 com programação para acompanhar a Década do Oceano (Nações Unidas) com: - Concurso de Fotografia Montanhas no Oceano; - Prémio de Escrita na temática; - Campanha 9 ilhas anos temporadas com 9 modelos no nosso mar dos Açores. - Viagem ao Centro do Oceano (conferência/workshop); - Seascapes, exposição de pintura por Martim Cymbron; - Poisson solubles, exposição de pintura por Pieter Adriaans; - Mar, uma série de pirogravuras por Adriana Gonçalves - Encontro de artistas açorianos interessados na temática do oceano Propostas bem vindas: A MiratecArts incentiva artistas açorianos a fazerem propostas de trabalhos que enquadrem na temática. Manda as tuas ideias e planos para info@mirateca.com para iniciar o seu desenvolvimento e apresentação num dos festivais do ano ou projetos únicos. www.mirateca.com


o com ada há n hosa e o ã "N aravil eda, a m ta nêv capta plan y Costa doce e Terr aroma s o seu agia d te a m res nes Aço cioso deli to." ila co- Enlaine Áv

e ra d que ." ado a o baix rianç gost "...em os de c ia com e h son lto foislho aduntos Narc - Sa

www.nevedapico.com /nevedapico

flor, o de as, ina ã e ilh er men a vis és v "...a ta a su das no , atrav itor faz em." rela a uma espaço ara o le ia viag r p d o p , a d c pró an ens deix s imag a sua da mbémragaço ta Lídia Sa -


Photographia by Davide Sousa | design ciberpico

moinho ruínas

www.mirateca.com Governo dos Açores

Encontramos mais de 30 moinhos, re-construídos ou em ruínas, a dar a volta à ilha do Pico. Cada vez mais é necessário dar o valor e vida a estas obras de arte que deliciam o olhar de quem as encontra. There are more than 30 windmills, reconstructed or in ruins, around the island of Pico. Nowadays, it´s important and necessary to give more value to these pieces of art that enchant anyone who sees them.





$ 4 6 L ´ L 0 V£ V


10anos

desde 2012


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.