Page 1

11

quinzena XVI quinzena| |ano |ano anoXVI XVI| |nº346 |nº348 nº346 Julho2018 2018 Junho 2018| |2ª|2ª2ªquinzena Junho mercadoeeventos.com.br mercadoeeventos.com.br

TURISMO EM DADOS ENTREVISTA ENTREVISTA

Fohb Dilsonregistra Verçosa,crescimento diretor da Dilson Verçosa, diretor da na taxa deAirlines, ocupação e diária American comenta o American Airlines, comenta o média Acordoem de maio. Céus Abertos. Acordo de Céus Abertos. Página 34 Página 3

HOTELARIA TURISMO EM DADOS TURISMO EMnovo DADOS Rede planeja ser quarta AbearIHC registra

Abear registra maior hoteleira do país após crescimento da novo aviação crescimento da aviação inaugurações. comercial no mês de março. comercial Página 54 no mês de março. Página 4

AGÊNCIAS AVIAÇÃO E OPERADORAS Abracorp Las Vegas desenvolve celebra inícioplataforma de AVIAÇÃO de integrada aoinício BackOffice vooBIVegas direto do Brasil e espera Las celebra de das agências associadas. 10% mais brasileiros. voo direto do Brasil e espera Página 6 brasileiros. 10% mais

Página 6

AGÊNCIAS SERVIÇOS E OPERADORAS Em expansão, Experimento Movida apresenta novo aplicativo SERVIÇOS Intercâmbio deve fechar o que permite identificação Movida apresenta novo aplicativo ano com 61 lojas. biométrica e pagamento. que permite identificação Página Página 10 6 biométrica e pagamento. Página 6

FEIRAS E EVENTOS

Curaçao: paisagens caribenhas Fort Lauderdale: o paraíso das Fort Lauderdale: o paraíso das com atmosfera europeia compras, diversão e tranquilidade compras, diversão e tranquilidade

Página 8 Páginas 10 e 11

Páginas 10 e 11

Quarta Une Congresso Aviesp edição Expo do confirma retorno FEIRAS EdeEVENTOS debate o desenvolvimento a Águas Lindóia, no do Aviesp confirma retorno setor de Expo eventos. interior paulista, em 2019. a Águas Página 171 de Lindóia, no interior paulista, em 2019. Página 7

FEIRAS E EVENTOS AGÊNCIAS E OPERADORAS Em seminário, Ceará Diversa Turismo,Setur novado operadora discute desafio do aumento de Arnaldo Franken, promete do AGÊNCIAS E OPERADORAS fluxo deTurismo, turistas nonegócios. estado. um novo modelo de Diversa nova operadora Página 13 8 Franken, promete de Arnaldo um novo modelo de negócios. Página 8

Embraer e Boeing parceria venture Com inovações, BNTfirmam Mercosul recebepara maisnova de 5joint mil pessoas Empresa será avaliada US$ 4,75 bia e controle acionárioemais da gigante Com inovações, BNT Mercosul recebe denorte-americana 5 mil pessoas Feira realizada em Itajaíem (SC) passou terterá corredores abertos contou com 350 marcas Página 7 Páginas 14 e 15

Feira realizada em Itajaí (SC) passou a ter corredores abertos e contou com 350 marcas Páginas 14 e 15

ENTREVISTA AGÊNCIAS E OPERADORAS

3 6

6

DESTINO AVIAÇÃO

9

9

CEO da Latam Brasil, Cadier, falou ao M&E A 53ª edição doanuncia Festivalvoo Folclórico de Parintins Abav Nacional realizaJerome nova eleição Latam Airlines direto para Lisboa sobre os planos da empresa e sobre o recém-aprovado atraiu 100 mil visitantes na torcida pelos boise elege Geraldo Rocha, do Paraná, como a partir de setembro e intenção de operar frequência Acordo deE Céus com os Estados Unidos bumbás Caprichoso Garantido AGÊNCIAS OPERADORAS AVIAÇÃO presidente para oAbertos biênio 2018/2019 para Munique ainda eneste ano

PARQUES HOTELARIA

12 21

21

Mundo dos inovações brinquedos de Andy com ganhou vida com Promoções, e parcerias agentes adeinauguração de Toy Stor y Land, mais nova viagens fazem BHG comemorar crescimentoárea do Disney’s Hollywood HOTELARIA nas vendas em 2018 Studios, em Orlando

Abav Nacional realiza nova eleição Latam Airlines anuncia voo direto para Lisboa Promoções, inovações e parcerias com agentes e elege Geraldo Rocha, do Paraná, como a partir de setembro e intenção de operar frequência de viagens fazem BHG comemorar crescimento Confira aa movimentação movimentaçãopara doMunique mercado agenda dos próximos eventos do Turismo. Página 14 Confira do mercado ee aa neste agenda presidente para o biênio 2018/2019 ainda anodos próximos eventos do nasTurismo. vendas emPágina 2018 22


Edição Especial Retrospectiva 2018

A grande oportunidade de mostrar seus produtos e serviços na maior e mais completa edição do Turismo Brasileiro

O Verdadeiro Anuário do Turismo Brasileiro

A edição será distribuida em nosso estande aos visitantes da feira. A revista será em papel couchê no fomato 21x28cm, com capa plastificada, mantendo todo o nosso padrão editorial e gráfico 26 a 28 de setembro Anhembi - São Paulo

Faça já sua reserva Fechamento da edição:04/09/2018

Anuncie! Faça contato com nosso Departamento Comercial: São Paulo: Rua Barão de Itapetininga, 151 - Térreo - Centro - Tel: (11)3123-2222 Rio de Janeiro: Avenida das Américas, 14591 - Conjunto 403 - Tel:(21) 3215-1827

www.mercadoeeventos.com.br


3

ENTREVISTA

Latam comemora Céus Abertos e mira no corporativo Anderson Masetto

MERCADO & EVENTOS - Em curto ou médio prazo, quais vantagens a Latam Brasil terá de fato com o Acordo de Céus Abertos? Jerome Cadier– No curto ou médio prazo não muda nada. Agora, podemos começar a discutir com os parceiros, no caso a American Airlines, as oportunidades que vão se materializar durante 2019. Temos um impacto um pouco mais demorado no caso de novos destinos diretos, porque começamos a ter um planejamento de rede integrado entre as duas companhias. Conhecemos o Brasil melhor que a American, que por sua vez conhece os Estados Unidos melhor que nós. Com isso, conseguimos planejar de forma mais eficiente. Não vamos pensar apenas onde conectar, mas pensar em uma malha mais otimizada. Conseguiremos dar mais opções ao cliente e não necessariamente forçar todo mundo a conectar no mesmo lugar. Começamos a ter uma capacidade de gerar uma demanda nos Estados Unidos para vender voos para o Brasil e vice-versa. Aí sim, vemos mais opções com frequências e horários mais inteligentes. M&E – Que outros benefícios além de uma malha otimizada o Acordo de Céus Abertos pode trazer? Jerome Cadier – Existem outras mudanças mais sutis. Por exemplo, se há um voo com atraso, cancelamento ou fechamento de aeroporto, a minha capacidade de gerenciar esta contingência está mais restrita. Mas com o Joint Business Agreement estabelecido, conseguimos proteger melhor os passageiros em conexão. Outro exemplo: quando o cliente entra no nosso site, vê só os voos operados pela Latam. Agora poderão ver mais opções e mais preços e não apenas um codeshare. M&E – Este assunto dividiu as companhias nacionais. Houve quem dissesse que a concorrência com as norte-americanas seria desleal. Qual a posição da Latam? Jerome Cadier – O primeiro conceito é quanto mais concorrência, melhor. A Latam acredita nisso. Toda vez que você limita algo, também limita opções de passageiros e da própria companhia de crescer. Existe o risco de empresas americanas conectarem ao Brasil sim e quem não está pronto para uma concorrência mais agressiva vai sofrer. Já imaginando que este seria o cenário, há alguns anos estamos trabalhando nisso com a American Airlines nos Estados Unidos e com e British-Iberia na Europa. Temos sempre que nos preparar e constantemente melhorar o serviço, trazer aviões mais competitivos. É um processo constante.

M&E – Será feita alguma inovação nos aviões domésticos? Jerome Cadier – Nos preparamos para, em 2019, fazer uma reconfiguração dos nossos A320. Não temos ainda muitos detalhes, mas posso adiantar que vamos entrar com um produto que será mais bem pensado para o corporativo, mais confortável e com melhor espaço. Sentimos que nos últimos tempos, com a movimentação do mercado, a nossa cabine precisava de uma mudança e isso fará com que as primeiras fileiras tenham um espaço mais adequado, com bin exclusivo e que volte a ter o conforto que o passageiro corporativo está buscando.

Jerome Cadier, CEO da Latam Brasil

demanda. Há ainda o incentivo de M&E - Como o mercado recebeu impostos, pois como sabemos há uma os novos voos internacionais, mais carga muito alta sobre o querosene especificamente Israel, que já tinha de aviação. Quando conseguimos uma demanda grande? Jerome Cadier – O mercado vê com incentivos estaduais para, at ravés muito bons olhos, pois estamos vindo de uma redução, viabilizar voos que de uma época (2015/2016) de diminui- não seriam possíveis com uma carga ção de malha e redução de frequência. ma is a lt a, est a mos fazendo. Iss o Primeiro que estes novos voos são todas as companhias estão fazendo. um sinal importante. Segundo, que O que ficou postergado foi a criação do hub. E isso não obviamente é muié colocar um voo to b om conectar por dia, mas dez Guarulhos com aeo u 15, a lém d e roportos até poualocar uma frota co tempo atrás não Da mesma forma que d e B o ei ng s 767 conectados, como passamos por redução para voar a partir Tel Aviv, Las Vede frequências e ajustes d a qu ela cid a d e. gas e Boston, por ferent e d o exemplo. É b om de operações nos últimos Équed inós e outras para o cliente ver tempos e agora estamos companhias estão voos, horários e serviços diferen- expandindo para mais rotas, fazendo neste momento, apesar de tes para ele poder mais aeroportos e mais todo mundo gosescolher. De todos os casos, Lisb oa contratações, voltamos a tar de chamar de foi o mais marcaninvestir no nosso produto hub. te, porque desde M&E – O hub que estou aqui me no Nordeste ainperguntam por que da está no radar? não operamos para Jerome Cadier – A Latam tem hoje lá. Um dos destinos mais desejados pelo brasileiro, além de ligações histó- um hub internacional que é Guaruricas. Adianto que ele está vendendo lhos e um doméstico que é Brasília. muito bem, acima da demanda que O hub no Nordeste sempre estará no radar, porque existe muito passageiro imaginamos. potencial e que está fisicamente mais M&E - Não só a Latam, mas outras próximo dos Estados Unidos e Europa. companhias têm olhado para o Nor- O gatilho para a retomada do projeto é deste com mais carinho. Você acredita a demanda de passageiros e a situação que o desenvolvimento do setor passa macroeconômica do Brasil. Quando estávamos discutindo isso, há três anos, obrigatoriamente pela região? Jerome Cadier – Constantemente o país transportava mais de 100 milhões temos que olhar para a demanda e para de passageiros. Perdemos 10 milhões o desejo dos passageiros para entender com a crise. como podemos atender isso da melhor M&E - Recentemente a companhia forma. Há muitos anos começamos a discutir o que chamamos de um hub anunciou uma série de investimentos da companhia no Nordeste. E isso foi no produto e para melhorar a expeum pouco antes da crise atingir o Brasil riência do passageiro, como o Wi-Fi de uma forma importante. Por isso, a bordo e o Latam Play. Há outras acabamos postergando este plano. Mas novidades em vista? Jerome Cadier – Da mesma forma continuamos com um plano pontual de aumentar a frequência de voos diretos que passamos por redução de frequênde algumas capitais, porque se você cias e ajustes de operações nos últimos pensar geograficamente, não faz sentido tempos e agora estamos expandindo trazer este passageiro para Guarulhos para mais rotas, mais aeroportos e mais para depois ir para Europa ou Estados contratações, voltamos a investir no Unidos. Na medida em que tem demanda nosso produto por algumas dimensões. para voo direto conectando algumas A primeira delas é trazer o Wi-Fi. Fizecidades do Nordeste com Estados Unidos mos o primeiro passo que era o Latam e Europa, temos que colocar. E isso nós Entertainment, porque a conexão via internet ainda não estava madura. Agora, e outras companhias temos feito. o segundo passo é conectar tudo isso. O outro é na nossa frota de Boeings M&E – Como fica a instalação de 777, que iremos refazer toda a confium hub na região? Jerome Cadier – É imp or t a nt e guração, especialmente da Business, entender que o que estamos fazendo com assento mais confortável, full flat e não é a construção de um hub, mas todos com acesso ao corredor. Também p ensa ndo em op ort unidades que começamos a receber mais dos Airbus fazem sentido do ponto de vista de A350. Tínhamos três e vamos acabar o

Nos últimos anos, a Latam viu suas concorrentes se posicionarem de uma maneira muito forte. Enquanto a Gol deixou de se autodenominar low-cost para atrair o público corporativo, a Avianca Brasil investiu em um produto diferenciado e a Azul segue operando rotas exclusivas. Ao mesmo tempo, a busca de sinergias com a fusão e a própria crise que fez o setor encolher nos últimos dois anos, levou a Latam a focar muito mais em fazer a lição de casa enxugando custos operacionais e administrativos. O jogo agora virou e a aérea está ampliando significativamente os seus destinos internacionais e prepara um reposicionamento do seu produto, com uma nova classe executiva nos voos internacionais e mais espaço nas aeronaves que operam rotas domésticas. Reconquistar o corporativo e se reaproximar do canal agências são dois dos objetivos da Latam neste novo momento. O CEO da empresa, Jerome Cadier, falou com exclusividade ao M&E sobre os planos da Latam e sobre o recém-aprovado Acordo de Céus Abertos com os Estados Unidos.

ano com sete. Com isso, teremos um produto melhor no internacional.

M&E – Como a Latam tem lidado com o canal agências de viagens e quais são as ações neste ano voltadas ao trade? Jerome Cadier – Quero que a relação com este canal seja a que a Ta m s empre teve, muito próx ima do consolidador e do agente. Nos últimos tempos, por vários motivos, acabamos nos afa stando. No ano passado reconhecemos que precisávamos nos aproximar. Mais do que fazer propaganda na televisão para trazer gente para o nosso site, quero que a nossa relação seja construtiva para os dois lados. Queremos que o passageiro, quando compre do canal agências, compre com a informação correta e com a confiança que ele precisa ter. Tivemos um aumento no investimento no canal com Club Latam e Agências de Elite, que vamos constantemente aprimorando. Muito do que estamos fazendo das alterações nas nossas aeronaves veio de conversas com este canal. Isso é muito produtivo para a gente. M&E - As companhias low-costs já são uma realidade em mercados que a irmã hispânica trabalha, como Chile e Argentina. Como a Latam Brasil vê a possibilidade da entrada de low-costs ao mercado brasileiro? Jerome Cadier – Sempre é possível ent rarem novos concorrentes com propostas mais agressivas de preço. Mas o Brasil tem algumas características que fazem com que talvez isso seja mais difícil. A primeira delas é do ponto de vista de aeroportos, porque não há uma oferta secundária, como em outros países. A segunda é que já temos uma competição brutal, que fez com que todas as companhias buscassem uma operação mais eficiente. Se olharmos de 2011 a 2016, o prejuízo somado das quatro principais foi de R$ 15 bilhões. Isso chegou junto com a crise, que fez com que todas tomassem medidas importantes para reduzir os custos operacionais. Falando da Latam, conseguimos otimizar a nossa estrutura operacional de uma forma brutal. Mudamos o produto e buscamos ajuda de elementos online para ter um custo mais racional de op eração para equilibrar receita e custo. Não acho que nenhuma das quatro companhias que operam no país tem um custo muito alto. Então, a low-cost, além dos aeroportos alternativos, precisa de um concorrente que não seja tão eficiente. E a minha sensação é de que Azul, Gol, Avianca e Latam já fizeram uma lição de casa importante reduzindo os custos de operação. Por fim, uma low-cost precisa que o mercado tenha tarifas mais altas para conseguir precificar abaixo disso. A tarifa média por mil quilômetros voados no Brasil é mais barata do que nos Estados Unidos, por exemplo. Então, posso dizer que sempre tem espaço para novos competidores, mas ele está mais apertado no Brasil do que talvez em outros mercados que tenham outra configuração.


4

EDITORIAIS

TURISMO EM DADOS

Compasso de espera

InFohb apresenta indicadores da hotelaria nacional no mês de maio

Roy Taylor Pergunte a qualquer empresário mais realista do nosso setor se ele planeja fazer grandes investimentos para a próxima temporada de verão. Ele certamente vai dizer que prefere aguardar os rumos das eleições em outubro para saber como fica a economia e a política. Da mesma forma, pergunte a qualquer cliente numa agência de viagem se ele tem planos de viajar ao exterior nos próximos meses. Certamente ele vai dizer que com a cotação atual do dólar e esse cenário de incertezas vai preferir esperar um pouco mais para a tão planejada viagem. Em compasso de espera estão também a série de projetos de lei do setor que aguardam regulamentação pelo Congresso. A expectativa de aprovação de medidas importantes, como a liberação de 100% do capital estrangeiro nas aéreas, bem como a transformação da Embratur numa agência de fomento, aliada as reformas da Lei Geral do Turismo acabaram não se concretizando neste primeiro semestre. Segue neste rastro também o projeto de lei da liberação dos cassinos. Mas em ano eleitoral, qualquer decisão política ganha peso ainda maior na defesa do interesse dos partidos, o que torna o processo de aprovação ainda mais complicado. Tudo isso contribui para agravar ainda mais esse clima de incertezas que afeta não apenas a indústria do turismo como um todo, mas outros setores da economia. Diante do quadro atual, tudo leva a crer que, mesmo assim, a próxima temporada de verão vai beneficiar alguns setores. É o caso das viagens

nacionais. O trade aposta num incremento ainda mais significativo nas viagens domésticas, principalmente para os produtos sol e praia, em especial o litoral nordestino. As praias de Santa Catarina também devem atrair um volume recorde de argentinos beneficiados com o aumento de mais de 17% do dólar apenas nos seis primeiros meses deste ano no país. Ainda que o setor privado mantenha suas estratégias e ações, aproveitando as boas oportunidades neste cenário de crise, não restam dúvidas de que as expectativas poderiam ser mais otimistas se houvesse um ambiente favorável para novos negócios. Mas não é o que acontece. A grande maioria tem apostado na consolidação de produtos e serviços sem grandes investimentos, pois o momento sugere cautela. Nem mesmo a garantia da manutenção da pasta do Ministério do Turismo nos moldes atuais está mantida. Tudo vai depender de quem assumir o próximo Governo. O trade tem encaminhado aos candidatos propostas e reivindicações pontuais do setor, mas nada garante que haja por parte dos futuros governantes, um compromisso em incluir nos programas de Governo o turismo como atividade geradora de emprego, renda e investimentos. Com tudo isso é como diz o velho ditado: “Em tempos de crise e incertezas, caldo de galinha e prudência não fazem mal a ninguém”. No mais é esperar por dias de céu azul e ventos favoráveis aos novos negócios.

Igor Regis O Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (Fohb) divulgou as estatísticas do segmento no mês de maio. A análise contou com amostra de 448 hotéis de redes associadas, responsáveis pela oferta de 4.021 unidades habitacionais (UHs). Os resultados consolidados registraram acréscimos nos três indicadores, sendo: 0,9% na taxa de ocupação; 0,9% na diária média; e 1,8% no RevPAR, em comparação com o mesmo período do ano passado. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o estudo mostrou crescimento na taxa de ocupação nas regiões Sul (0,3%), Sudeste (0,6%), Nordeste (0,6%) e Norte (32,5%), mas queda no Centro-Oeste (- 5,8%). Na análise da diária média, houve aumento nas regiões Sudeste (1,1%), Sul (1,2%) e Nordeste (5,6%), enquanto que as regiões Centro-Oeste e Norte registraram decréscimos: -1,5% e -2,9%, respectivamente. Nos indicadores por região, a taxa de ocupação registrou resultados positivos no Midscale (1,9%) e no Upscale (3,3%), mas apresentou leve variação negativa no Econômico (-0,6%). A diária média demonstrou acréscimos nas três categorias: 1,7% no Econômico; 0,3% no Midscale; e 0,3% no Upscale. Referente ao RevPAR, também houve incrementos nos três segmentos: 1% no Econômico; 2,2% no Midscale; e 3,6% no Upscale.

No acumulado do ano, os resultados no InFohb mostra incrementos nos três indicadores: 6,3% na taxa de ocupação; 0,8% na diária média; e 7,2% no RevPAR.

Roy Taylor é fundador e presidente do Mercado & Eventos

Quem tem medo do Open Skies? Anderson Masetto Uma das notícias mais relevantes das últimas semanas foi a assinatura do Acordo de Céus Abertos entre Brasil e Estados Unidos. O tema suscitou uma série de discussões antes de finalmente entrar em vigor. As companhias aéreas se dividiram. Enquanto uma parte olhou para as oportunidades que a ampliação de voos pode trazer, a outra parte ficou receosa quanto a falta de igualdade competitiva entre as brasileiras e as norte-americanas. Em entrevista publicada nesta edição, o presidente da Latam, Jerome Cadier, destacou a eficiência das companhias nacionais. Ao ser questionado sobre uma possível entrada de uma companhia low-cost no país, o executivo lembrou das dificuldades em operar por aqui, incluindo taxas e o terceiro querosene de aviação mais caro do planeta. Por isso, considerou difícil a entrada de uma concorrente com DNA de baixo custo, uma vez, que na visão dele, as quatro principais companhias do país já operam de uma forma bem enxuta. Pois bem, quanto mais concorrência, mais beneficiado é o cliente. E não estamos falando de guerra tarifária, uma vez que no cenário atual não há espaço para isso. Mas sim em dar mais opções de escolha aos

passageiros. Por que tanto receio em lidar com novas companhias atuando por aqui? Certamente isso irá elevar o nível do serviço prestado ao passageiro. Ao mesmo tempo, fará multiplicar as parcerias entre as companhias nacionais e as norte-americanas, porque, afinal de contas, cada uma sabe a melhor forma de atuar dentro de casa. É fato que o mercado será beneficiado. Com mais voos para os Estados Unidos, novos destinos podem se desenvolver. Tanto aqui no país, como fora dele, abrindo oportunidade para agências e operadoras criarem novos produtos. Latam e Gol se prepararam para este momento, com parcerias com as duas maiores companhias aéreas norte-americanas. As demais, embora tenham a expertise de voar aos Estados Unidos e a preferência de muitos passageiros, precisam abrir o olho, porque a concorrência vai aumentar. Além da entrevista com Jerome Cadier, a edição 348 do MERCADO & EVENTOS traz todos os detalhes de Toy Story Land, recém-inaugurada no Holywood Studios, a cobertura do Festival Folclórico de Parintins, e uma matéria sobre os encantos de Curação. Boa leitura! Anderson Masetto é jornalista, pós-graduado em Comunicação Jornalística e editor-chefe do Mercado & Eventos

Principais Municípios Taxa de ocupação (%) maio/18

Diária Média (R$) maio/18


5

QUINZENA| MERCADO

Em expansão, rede ICH projeta ser quarta maior do país Dona de um portfólio de 40 hotéis, a rede hoteleira ICH iniciou um processo de expansão que lhe garantirá lugar entre os quatro maiores players do segmento do país. O plano prevê a inauguração 11 novas unidades nos próximos dois anos, totalizando 50. A expansão vem em um momento de recuperação da rede, que teve um crescimento de 17% no mês de janeiro e tem uma meta de crescer 8% no acumulado deste ano. “Esta expansão vem dentro de um projeto de crescimento muito sólido, que se reflete nos resultados. Temos sentindo uma melhora desde outubro o que nos passa confiança para avançar com esses projetos”, destacou o diretor executivo da rede, Marcelo Marinho, em visita ao M&E. Para o segundo semestre deste ano estão previstas inaugurações de hotéis

TAP e April Brasil anunciam parceria inédita

Francisco Guarisa e Mário Carvalho, diretores da TAP no Brasil, com Luiz Gustavo da Costa e Cláudia Brito, CEO e diretora de Vendas da April Brasil

A TAP lançou no último dia 26 de junho um produto inédito para a aviação. Os clientes que comprarem passagens com a companhia a partir do dia 15 de julho ganharão três dias de seguro viagem da April Brasil. Além disso, os passageiros também terão acesso a produtos exclusivos para dias adicionais de viagem, com descontos que vão até 25%. A parceria estará em vigor durante cinco anos e a expectativa da April Brasil é de que o novo produto garanta investimento de R$ 20 milhões e oferta de 15 milhões de dias. “Este produto vem para agregar ainda mais valor aos serviços oferecidos aos nossos clientes. Queremos garantir uma experiência de viagem cada vez mais completa. Para isso, buscamos um parceiro de renome internacional, com ótimos índices de aprovação e uma rede de prestadores de qualidade na Europa”, afirmou Mário Carvalho, diretor da TAP para Brasil e Argentina. Por ano, o mercado de seguro viagem movimenta até R$ 600 milhões. Em 2017, a April Brasil registrou crescimento de 12% nas vendas. Nos primeiros cinco meses de 2018, o número cresceu 15%. “Estamos antecipando uma tendência global. A previsão é que, nos próximos anos, diversas empresas do setor de viagem e turismo passem a oferecer mais benefício como este a seus clientes”, destacou Luiz Gustavo da Costa, CEO da April Brasil.

em São Leopoldo no Rio Grande do Sul e Campina Grande, na Paraíba, ambos Intercity, marca midscale. Hi! e Yoo2 - Mas a grande novidade está na inauguração dos quatro primeiros hotéis Hi!, nova marca econômica da ICH, em Chapecó, Blumenau, Criciúma e Joinville, no estado de Santa Catarina. A previsão de entrega dos empreendimentos é entre agosto de 2019 e o primeiro trimestre de 2020. Serão hotéis com um design inovador com lobby em detalhes de tijolo à vista e vidro, trabalhando o conceito de ‘home loft’. Os novos Hi! terão entre 130 e 170 apartamentos. Outra aposta da ICH são os hotéis Yoo2, marca de luxo da rede, resultado de uma parceria com a rede britânica de hotel design YooHotelsand Resorts. A ICH tem o direito de desenvolver e operar a marca na América do Sul. O primeiro

hotel Yoo2 by Intercity do mundo abriu as portas no Rio de Janeiro, em 2016, debruçado para o Pão de Açúcar, na Praia de Botafogo. “O upscale é um mercado com muita restrição no Brasil. Entendemos que estávamos perdendo uma ótima oportunidade de crescimento. Então vimos a possibilidade e investimos em uma marca que atendesse esta necessidade do mercado”, ressaltou Marinho. Com grande atuação no corporativo, a ICH tem cerca de 60% das vendas oriundas de agências e operadoras. De acordo com dados da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), a rede foi a quarta mais comercializada entre as associadas no primeiro trimestre de 2018. Marcelo Marinho, diretor executivo da ICH


6

QUINZENA| EVENTOS

Abracorp lança novo sistema de BI com dados do setor A Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas (Abracorp) criou seu próprio sistema de Business Intelligence, o Abracorp Inteligência de Dados. O lançamento da nova plataforma aconteceu juntamente com o dos guias de boas práticas do fornecedor e do cliente. A ferramenta entrega dados consolidados de todos os segmentos comercializados pelas 28 agências associadas e permite gerar relatórios detalhados, como análise de marketshare e comparativos de período. Além da quantidade de informação obtida pelo novo sistema, o grande diferencial está na captação de dados, que é integrada ao sistema de BackOffice das agências. No novo formato, a Abracorp terá

acesso aos números consolidados da associação. Já as associadas poderão ter acesso aos dados gerais, além de contar com uma análise detalhada de sua agência, inclusive de seu share dentro da entidade. Com o novo sistema será possível que a entidade produza relatórios com uma maior frequência e facilidade. No caso dos dados relativos a aéreo as informações passam a ser captadas da mesma forma, na emissão do bilhete. Já no caso do terrestre não serão consideradas as reservas, mas o status conciliado do produto, ou seja, os dados migrarão para o sistema de BI somente após a efetivação. Após a locação, no caso de um carro, ou após o check out, no caso de hotéis.

Grupo Rio Quente tem nova plataforma de vendas para o trade O Gr upo Rio Quente anunciou o investimento de R$ 28 milhões neste ano, incluindo melhorias nos dois complexos (Rio Quente e Costa do Sauípe) e o lançamento de uma nova plataforma de vendas para os agentes de viagens. O diretor de Marketing e Vendas, Heber Garrido, explicou que na ferramenta agente.valetur.com.br, os profissionais poderão montar pacotes com aéreo, encontrar produtos personalizados e, no caso de Sauípe, também vender passeios tradicionais da região. Além disso, tudo poderá ser parcelado em dez vezes sem juros e o comissionamento pode chegar a 13%. Garrido lembrou os ava nços do grupo neste pouco tempo de busca

Jahy Carvalho, Carlos Prado e Luis Vabo, da Abracorp

Ethiopian completa cinco anos no Brasil com mais de 300 mil passageiros transportados

Heber Garrido, Flavia Possani e Rafael Abdala, diretor de Marketing e Vendas, gerente de Marketing e gerente de Marketing e Vendas

de sinergias. Para ele 2018 deve ser um ano histórico no que diz respeito aos resultados. A perspectiva é de um crescimento de 14%,atingindo R$ 675 milhões. “Após muito tempo, teremos Sauípe apresentando um ano no azul”, destacou.

Marcelo Kaiser, Marcelly Rosa, Girum Abebe e Raphael de Lucca

No dia 8 de março de 2013, mais u m a co m p a n h ia e s t ra ngei ra i ngressava no mercado brasileiro. A EthiopianArlines passava a voar três vezes p or semana entre Guarulhos e Addis Abeba com escala em Lomé. Em 2018, a frequência já se tornou diária, deixou de parar em Lomé e acaba de ganhar uma extensão até Buenos Aires. Além disso, a aérea comemora mais de 30 0 mil passageiros transportados na

rota neste período. Segundo Raphael de Lucca, gerente de Vendas da companhia no Brasil, nestes cinco anos as vendas no Brasil tiveram um incremento de 300%. “Ampliamos a capacidade com uma nova aeronave, o Boeing 777, e a demanda respondeu bem”, completou, reiterando a ocupação média entre 80 e 85% do voo. Os destinos mais conectados pelos brasileiros são China (Shangai e Guangzhou), Tailândia (Bangkok), Japão (Tóquio) e Índia (Delhi). DESENVOLVIMENTO Na linha do tempo da atuação da Ethiopian no Brasil, o ano de 2017 foi emblemático. Foi no ano passado que a companhia mais cresceu, com a inclusão da quarta frequência em maio e da quinta em dezembro. “Tivemos também o lançamento do e-visa. Já era fácil para o brasileiro, mas se tornou muito mais prático. Acres cent a mos t a mbém o ST PC, arcando com a estadia daqueles que precisam passar por uma conexão mais longa”, explicou Lucca.

Chicago reúne parceiros para celebrar 4 de julho

Michelle Revuelta, Melanie Perez da Choose Chicago

Celebrando o 4 de julho, data da indep endência dos Es t ados Unidos, a Choose Chicago, agência de promoção oficial da cidade norte-americana, reuniu parceiros de mídia, operadoras e companhias áreas em uma a ção d e rela ciona m ento em São Paulo. Durante o encontro, a vice-presidente de relações de mídia do Choose Chicago, Michelle Rev uelta, destacou os bons números do turismo do destino. “Alcançamos 54,2 milhões de visitantes em 2016 e 55,4 milhões em 2017. Foram ótimos resultados, pois 55 milhões era a meta a ser alcançada até 2020, e conseguimos com t rês a nos de a nte cedência”, explica. Um número que chama atenção é o de turistas internacio-

nais. Do total de visitantes recebidos em 2016, ano que conta com dados detalhados sobre visitantes, cerca de 1,5 milhão foram de fora dos Estados Unidos. Destes, 47 mil foram brasileiros. Para a vice-presidente de relações de mídia, este número mostra um mercado com muito potencial de crescimento, o que fez o destino incluir o Brasil nos planos de sua última campanha de promoção, denominada “Welcome Home”, que teve a adaptação para o português de páginas nas redes sociais e no site da Choose Chicago. Já a diretora de relações de mídia para as Américas da Choose Chicago, Melanie Perez, destaca que um caminho para atrair mais brasileiros é apostar na conectividade do destino, que possibilita incluí-lo em um roteiro de viagem para quem visita Miami, Orlando ou Nova York, opções mais buscadas por turistas do Brasil. “Encorajamos muito os brasileiros que vêm aos Estados Unidos pela primeira vez a visitar Chicago. É um ótimo lugar para começar, pois temos uma grande conectividade. Estamos a cerca de uma hora de Nova York e duas de Miami e Orlando”, explica.


7

AVIAÇÃO

Boeing e Embraer criam empresa avaliada em US$4,75 bi Joint venture será liderada por equipe de executivos sediada no Brasil, com controle operacional da norte-americana A gigante da aviação, Bo eing, e a brasileira Embraer assinaram um memorando de entendimento para a criação de uma nova joint venture, que contemplará negócios e serviços de aviação comercial da Embraer, estrategicamente alinhada com as operações de desenvolvimento comercial, produção, marketing e serviços de suporte da Boeing. A nova empresa está avaliada em US$4,75 bilhões. Deste total, US$3,8 bilhões (80%) serão de propriedade da empresa norte-americana, os 20% resta nte s erão da Embraer. “Ess e acordo com a Boeing criará a mais importante parceria estratégica da indústria aeroespacial, fortalecendo ambas as empresas e sua p osição

de liderança do mercado mundial”, afirma Paulo Cesar de Souza e Silva, presidente e CEO da Embraer. A expectativa é que a parceria proposta seja contabilizada nos resultados da Boeing por ação, no início de 2020, e gere uma sinergia de custos anuais estimada em US$150 milhões até o terceiro ano, não considerando impostos. “Esta importante parceria está claramente alinhada à estratégia de longo prazo da Boeing de investir em crescimento orgânico e retorno de valor aos acionistas, complementada por acordos estratégicos que aprimoram e aceleram nossos planos de crescimento”, ressalta Dennis Muilenburg, presidente, chairman e CEO da Boeing. Consolidada a transação, a joint ven-

Embraer e Boeing criam joint venture

ture será liderada por uma equipe de executivos sediada no Brasil, incluindo um presidente e CEO. A Boeing terá o

controle operacional e de gestão da nova empresa, que responderá diretamente a Muilenburg.

Air FranceKLM reformula programa de fidelidade

Jean-Marc Puchol, diretor geral da Air France-KLM no Brasil

O programa de fidelidade da Air France-KLM passou por mudanças, e para o diretor-geral da companhia no Brasil, Jean-Marc Puchol, foi uma revolução. A empresa apresentou o novo Flying Blue, já válido desde o dia 1º de abril, que foi desenvolvido para ser mais claro, simples e flexível. O site do programa está totalmente em português, assim como a toda a comunicação direta. Para simplificar, agora os pontos acumulados serão baseados no valor pago pelos passageiros, que também poderão adquirir produtos auxiliares com os pontos. “Flexibilizamos o acesso. Agora será possível acessar qualquer assento e o pagamento poderá ser feito em até 25% em dinheiro”, comentou. ACÚMULO – São quatro categorias: Explorer, Silver, Gold e Platinum. O acúmulo também foi simplificado, para cada euro gasto, os membros recebem 4, 6, 7 e 8 milhas, respectivamente. O número de milhas obtidas não dependerá mais da distância e sim do valor pago. A compra de produtos adicionais também irá gerar pontos. NÍVEIS – Para que um membro passe de categoria, foi criado o esquema de Experience Points (XP), que é calculado conforme o tipo de voo. Para um cliente se tornar Silver serão necessários 100XP, Gold 180XP e Platinum 300XP. Cada categoria tem uma porcentagem de desconto em assento e bagagens e mais acesso aos lounges VIPs e até escolha livre dos assentos. GOL – Os membros podem acumular pontos no Flying Blue voando Gol ou utilizar os pontos acumulados em um voo da companhia nacional. “Isso já acontecia antes, mas queremos que seja ampliado. Neste caso, também é possível pagar até 25% em dinheiro”, finalizou.

Seguro para hotéis e pousadas

A Corretora de Seguros Bancorbrás oferece um seguro com coberturas específicas para o segmento hoteleiro, garantindo proteção ao seu patrimônio (prédio, bens e instalações) e outras garantias como d dos lucros cessantes e danos causados aos hóspedes.

Principais vantagens

Coberturas exclusivas para o segmento hoteleiro, incluindo roubo de bens e valores de hóspedes; Serviços emergenciais 24 horas para o estabelecimento;

Seguro específico para acidentes pessoais dos hóspedes, com cobertura dentro ou fora das dependências do hotel, incluindo despesas médicas, hospitalares, odontológica e farmacêuticas.

Para Hotéis conveniados à Bancorbrás, oferecemos a possibilidade do pagamento do seguro na modalidade de permuta em diárias.

Anúncio_Jornal_21cmX28cm_BCS_Hotel.indd 1

19/04/2018 11:05


8

Caribenha com alma europeia, Curaçao investe para atrair mais brasileiros

André Montanaro Até o final de abril, a ilha de Curaçao já recebeu quase 4 mil brasileiros, um aumento de 7,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A meta é atingir, até dezembro, o número de 15 mil visitantes. Para isso, representantes do Curaçao Tourist Board (CTB), resorts e empresas de entretenimento vieram ao Brasil no último mês para promover os atrativos do destino ao trade. “Curaçao, no mar do Caribe, é um dos destinos mais visitados da região. Willemstad, a capital, reúne construções preservadas com arquitetura típica da Holanda. São 40 praias de águas calmas e cristalinas, que chamam a atenção de um numero crescente de visitantes todos os anos” disse André Rojer, novo gerente de Marketing do CTB para América do Sul. “O trade é muito importante para nós. Cerca de 35% do público brasileiro que chega a Curaçao efetua a compra por meio de agências de viagens e operadoras, por conta disso vamos continuar capacitando os agentes de viagens para promover ainda mais o destino para o consumidor final”, complementou. Olhando para o futuro, Curaçao prevê um crescimento ainda maior do público vindo do Brasil, aumentando a meta para 25 mil visitantes a partir do ano de 2019. A América do Sul ocupa o posto de terceiro lugar em envio de turistas até a ilha caribenha, com um numero médio de 75 mil visitantes, atrás da América do Norte, com 80 mil, e da Europa, com 205 mil por ano. PERFIL No Brasil, o principal emissor de turistas para Curaçao é São Paulo, com 50% do fluxo, seguido por Rio de Janeiro e Minas Gerais. Números positivos para a Curaçao, levando em consideração que a média de gasto por pessoa na ilha é de aproximadamente US$ 250 por dia. Cerca de 90% dos visitantes vão com o principal propósito de descansar e passar as férias em acomodações que são preferencialmente grandes hotéis (42%), seguido por alojamentos alternativos (30%), pequenos hotéis (15%) e bangalôs (13%). O DESTINO O M&E também teve a oportunidade de conhecer todos estes atrativos in loco. Em poucas palavras, Curaçao pode ser descrita como uma ilha de atmosfera europeia com clima caribenho. O país tem uma mescla de mais de 50 nacionalidades que se espalham e convivem entre os seus cerca de 150 mil habitantes. Uma ilha no meio do Caribe que conta com apenas 444 km² de área. Sempre diversa na composição de seu povo e atrações turísticas. A capital de Curaçao é Willemstad, considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. Cheia de detalhes, a cidade é dividida entre os bairros ‘Punda’ e ‘Otrobanda’. Para chegar de um lugar a outro é preciso utilizar uma ponte flutuante batizada de Queen Emma’s Bridge, conhecida por se deslocar para a passagem de embarcações pelo canal da cidade na baia de Santa Anna. A movimentação da ponte é frequente e interessante, uma atração para turistas. A característica mais marcante da cidade fica por conta das cores. O colorido de Curaçao está por todos os lados: de casas a prédios comerciais. Reza a lenda local que, há muito tempo, quando todas as

Curaçao abriga o melhor campo de golf do Caribe

casas eram brancas (como na Holanda), um antigo governante acordava todos os dias com dor de cabeça e o incômodo se tornava mais intenso pelo reflexo das paredes brancas devido ao sol intenso. Então ele teria ordenado que tudo fosse pintado de cores vibrantes para tentar amenizar seu problema. Se a história é real ninguém sabe ao certo, mas uma coisa é fato: o colorido faz de Curaçao um cenário único e perfeito para fotos. A estrutura do país também tende a ser. Independente desde 2010, Curaçao é digna de receber turistas do mundo todo. O Aeroporto Internacional Hato é o maior do Caribe, com uma pista de 3.410 metros de comprimento, que lhe permite receber aeronaves de grande porte. Nos portos, duas são as opções: o Mega Píer, para os grandes navios de cruzeiro, e o Mathey Werf, para embarcações de médio porte. O QUE FAZER Para aproveitar o clima, atividades não faltam e os esportes aquáticos como stand-up paddle, kitesurf, windsurfe, mergulho e passeio de Aquafari (scooter submerso) são algumas opções. São mais de 40 praias de águas calmas e cristalinas na costa protegida pelo Sudoeste. No porto de Bapor Kibra fica o Curaçao Sea Aquarium, único no mundo com sistema de águas abertas, ou seja, incorporado ao mar. No mesmo porto estão o Dolphin Academy e o Curasub, que possibilitam alimentar animais marinhos durante um mergulho, nadar com golfinhos e mergulhar até 300 metros de profundidade a bordo de um submarino. GASTRONOMIA As variadas influências da cultura estão presentes na gastronomia de Curaçao. A culinária é rica em peixes e frutos do mar, e pratos típicos da cultura holandesa, espanhola, africana e asiática também são oferecidos nos restaurantes. Os famosos fast-foods internacionais também fazem parte do portfólio gastronômico da ilha. CULTURA Uma característica muito marcante da cultura local é a música, e com tantas opções de casa noturnas, pubs, bares e shows, a vida noturna de Curaçao torna-se agitada. O grande número de festivais e eventos musicais como Curaçao North Sea Jazz Festival e o Curaçao International BlueSeas Festival proporcionam noites ainda mais interessantes. Com tantas opções, o guia Curaçao Party Guide será de grande ajuda. E se a sorte estiver ao lado do visitante, Curaçao em diversos cassinos em quase todos os hotéis internacionais e que são abertos ao público e muito procurados pelos turistas.

Catamarã para klein Curaçao

COMPRAS Compra s nor ma lmente não s ão t ão a s s ociad a s a uma v iagem ao Caribe, mas em Curaçao é possível encontrar grandes shoppings e centros comerciais, além do bairro de Punda, em Willemstad. Nesses locais são encontradas lojas internacionais e produtos de todos os tipos como: bebidas, perfumes, eletrônicos, roupas e acessórios.

Praia Papagayo Beach

HOTELARIA Curaçao é um destino em crescimento prova disso são os números da hotelaria local em complexos como Sunscape Curaçao Resort SPA & Cassino, Hilton Curaçao e o Santa Barbara Beach & Golf Resort. Dentre os eventos que mais atraem hospedes para os hotéis estão casamentos e luas de mel que movimentam grupos de até 80 pessoas. Sunscape - Administrado pela AMResorts, o Sunscape Curaçao Resort, SPA e Cassino oferece serviço all-inclusive, traslado gratuitos ao centro de Willemstad (capital de Curaçao), US$ 200 em cupons a serem gastos no hotel e atendimento personalizado para hospedes de diferentes nacionalidades. As acomodações do Sunscape passaram por uma recente remodelação e oferecem vistas tanto para os jardins tropicais quanto para o mar do Caribe. Segundo Guilhermo Ortega, diretor de Vendas do

hotel, ele atrai principalmente brasileiros, colombianos, canadenses e holandeses. “O público da América do Sul vem muito para Curaçao, devido, principalmente a experiência europeia que a ilha proporciona”, afirmou. Santa Barbara - O Santa Barbara Beach & Golf Resort, maior hotel de Curaçao, com 350 apartamentos no total, conta com campo de golfe e espaços para eventos. No ano de 2017 registrou uma alta de 36% no número de brasileiros. É o que afirma Cyra Evertsz-Cooper, coordenadora de vendas do resort. “O segmento de casamentos tem crescido bastante. Uma das vantagens do Santa Barbara para a realização de casamentos é a diversidade de espaços e cenários que os noivos podem escolher. Temos uma estrutura muito completa, com salões, praia e até no campo de golfe. São 12 opções de cenários no total”, contou. Hilton Curaçao - O Hilton Curaçao, que no ano de 2014 concluiu uma renovação de seus 196 apartamentos, conta com duas suítes executivas, 10 suítes e 184 apartamentos. “O padrão de qualidade Hilton atrai os hosp edes curiosos para conhecer Curaçao somando o complexo com as belezas naturais da ilha, temos um publico consolidado de visitantes de varias partes do mundo”, disse Joanne Varlack gerente de Vendas do Hilton Curaçao.

Pôr do Sol às margens da baia de Santa Anna

Passeio de Buggy oferecido pela Scooby Tours

Praias de Curaçao chamam a atenção pelo colorido das águas


9

DESTINO

Festival Folclórico de Parintins atrai 100 mil visitantes A 53º edição do Festival Folclórico de Parintins, realizado no município a 369 quilômetros de Manaus (AM), contou com um grandioso show de cores e sons por parte das equipes e torcidas dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido. O evento atraiu cerca de 100 mil pessoas que lotaram Parintins, sendo que 30% do numero de visitantes foi constituído por estrangeiros, o que ajudou a movimentar o turismo no estado no último final de semana do mês de junho. Com acesso limitado, só é possível a chegada em Parintins de barco ou de avião saindo do aeroporto de Manaus em voos fretados pela Gol durante os dias de festival. A grande maioria utiliza o transporte fluvial e a maioria dos barcos que fazem o trajeto para Parintins tem capacidade média de até 400 passageiros e duração de 12 horas a dois dias de trajeto. A festa é formada por três noites, com apresentações de duas horas e meia para cada boi. Todas as alas e alegorias mudam a cada dia. Cerca de 3.50 0 integra ntes de cada boi-bumbá desfilam por noite, divididos em 30 tribos de apresentação e 21 quesitos de avaliação, que elegem o melhor boi do ano. Os destaques são a porta-estandarte, que leva o símbolo do boi, a cunhã-poranga, que representa a índia mais bonita da tribo, a sinhazinha da fazenda que representa a filha do amo do boi, o amo do boi que representa o dono da fazenda que brinca com boi e busca na herança nordestina os repentes e versos de improviso, dentre outros destaques. O local utilizado para o show é o bumbódromo, arena no formato de uma cabeça de boi estilizada, que abriga 35 mil pessoas e atinge lotação máxima todas as noites. O boi vencedor de cada ano é decidido por um grupo de nove jurados, em geral, especialistas em antropologia e folclore, que elegeram o Boi Caprichoso, ou boi azul, como vencedor da edição 2018 dando o titulo de bicampeão a ‘marujada de guerra’ – como é conhecida sua torcida. Os jurados avaliaram 21 itens, como desempenho do apresentador, ritmo das baterias, evolução do boi-bumbá e a beleza das alegorias. Cada boi tem um apresentador ou mestre-de-cerimônias que narra com um microfone cada passo do enredo desenvolvido com a s ala s e alegoria s (carros empurrados por cerca de 300 pessoas). O espetáculo é grandioso: as representações de personagens do boi-bumbá chegam a ter entre 35 e 40 metros de comprimento e 12 metros de altura. Cada boi canta de 15 a 22 toadas, canções típicas curtas e de melodia simples sobre a lenda do boi-bumbá. Para acompanhar a letra, cada boi conta com uma bateria de 400 a 600 integrantes. “A festa foi uma explosão C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

em vendas de ingressos, com 100% das entradas vendidas”, disse o presidente da AmazonasTur, Orsine Jr. “Ap esar de Parintins não ter a infraestrutura necessária para receber a todos, por enquanto, o espetáculo acontece mais um ano de forma excelente e vai ser cada vez melhor, pois, o festival injeta muito dinheiro na cidade”, completou. O Garantido, ou vermelho, falou neste ano sobre religiosidade. Já o Caprichoso, vencedor da 53° edição do festival, mostrou superação ao apresentar o ritual com alegoria reconstruída após incêndio quatro dias GOLL.0026.000.000.AF.180629_AN_PANROTAS_MAIS CONFORTO_21X28cm_CV.pdf antes do começo da festa.

Antonio Salani

André Montanaro

Antonio Salani

Com Caprichoso como vencedor, festa típica garantiu venda de 100% dos ingressos e movimentou o Turismo no estado

1

Alegoria do Boi Garantido

João Nickolas Cabral dos Anjos e Orsine Marketing e presidente da Amazonastur

de 6/29/18Jr., diretor 4:42 PM

Alegoria do Boi Caprichoso


M

Y

CM

MY

CY

MY

AGÊNCIAS E OPERADORAS

Estrutura da CVC impulsiona crescimento da Experimento Portfólio e “agressividade comercial” vêm garantindo à rede de intercâmbio bons resultados e sucesso em sua expansão Igor Regis Desde a sua aquisição pela CVC Corp, no fim de 2016, a Experimento Intercâmbio Cultural vem apresentando um crescimento sólido, ilustrado não só pelos bons resultados do primeiro trimestre (crescimentos de dois dígitos em vendas e faturamento), mas também pela ampliação de sua rede de franquias. Após inaugurar 13 lojas em 2017, a rede contará com outras dez a serem inauguradas este ano, localizadas em Manaus (AM), Macapá (AP), Belém (PA), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Palmas (TO), Joinville (SC), Blumenau (SC), Maringá (PR) e Porto Alegre (RS). A expectativa é fechar o ano de 2018 com 61 franquias. As aberturas deste ano refletem a estratégia atual da Experimento, que visa ampliar a presença nas regiões Norte e Sul do país, mercados nos quais a marca ainda não está consolidada. “Agora temos uma meta mais agressiva de crescimento e estamos bem encaminhados com a abertura de lojas nestes mercados que temos pouca presença. Nestes locais existe demanda, mas não esta sendo atendida, ou está sendo atendida pela concorrência. Mas a gente trabalha de uma forma que vai trazer uma qualidade de prestação destes serviços para estes locais”, explica Patricia Zocchio, diretora geral da Experimento. A executiva, que se manteve à frente da rede após a transformação em unidade de negócios da CVC Corp, conta que anuncio-me.pdf

1

27/06/2018

a aquisição trouxe uma maior atuação comercial e também uma melhoria de condição para os franqueados. “Estou em lua de mel com a CVC. Sempre fomos uma empresa com um posicionamento muito sólido e muito consolidado dentro do nosso nicho. Mas a gente sentia falta desta agressividade comercial, porque éramos empresa muito conservadora, até por ter o desafio de trabalhar com diversas moedas. Esta era uma das nossas dores. Agora, além de mantermos nossas políticas, como estamos dentro da CVC, ganhamos um suporte que não tínhamos antes”, explica a diretora. Dentro deste suporte se destacam as melhores negociações de câmbio, vendas de passagens e seguro viagem, decorrentes das relações comerciais do grupo com diversos fornecedores. Pontos como estes vêm facilitando ações adotas pela rede de intercâmbio, como dólar reduzido e melhores condições de parcelamentos aos clientes. Mas no que diz respeito aos franqueados, a grande mudança proporcionada pela aquisição se deu na forma de pagamento das comissões, que agora ocorrem no ato da venda e não mais após a confirmação do pagamento dos clientes. “Antes, até em virtude do caixa, pagávamos as comissões conforme o pagamento do cliente, isso obrigava que o capital de giro do franqueado fosse um pouco maior no começo. Agora eles recebem com base nas vendas, ou seja, entrou a venda no sistema ele já recebe a comissão, o

10:09

Divulgação

C

10

Patrícia Zocchio, diretorageral da Experimento

Fachada de uma loja Experimento Intercâmbio

que só foi possível devido ao suporte financeiro da CVC”, explica Patrícia. A mudança reduziu consideravelmente o investimento necessário para a abertura de uma franquia da Experimento. Para se ter uma ideia, o capital de giro necessário para abrir uma unidade passou de cerca de R$100 mil para R$30 mil no atual modelo de comissionamento. “A Experimento já trabalha há bastante tempo com o sistema de franquias. Foi desenvolvido lá atrás e muito bem estruturado. Nós temos uma taxa boa de franqueados que continua com a gente há muitos anos. Pegamos este modelo e juntamos a uma força e agressividade comercial maior e um regime diferenciado de pagamento ao franqueado e conseguimos ampliar isso”, ressalta a executiva. A sinergia entre a unidade de negócios e a CVC Cor p vem fazendo com qu e f ra n qu e a d o s CVC manifestem interesse em abrir lojas Experimento, casos de Cuiabá, João Pessoa, Jaraguá do Sul (SC) e Guarulhos.

NEGÓCIO INTERCÂMBIO E não é só pela estrutura do grupo que o negócio vem valendo a pena. De acordo com a Associação Brasileira de Intercâmbio (Belta) cerca de 200 m il bra sileiros rea liz ara m a lgum programa de intercâmbio no exterior no ano passado. De acordo com a entidade, o setor movimenta cerca de US$2 bilhões por ano. O avanço do setor se deve ao leque de produtos que oferece atualmente, não mais restrito a cursos de idiomas. Esta mudança no mercado é decorrente da ampliação da faixa etária, o que trouxe interesses como cursos universitários, de extensão ou de formação profissional. Dados da Belta mostram que entre 2015 e 2017 houve um aumento de 30% na procura por intercâmbio entre pessoas na faixa de 30 a 60 anos. “Não houve migração de mercado, mas uma ampliação. Até pouco temp o at rás nós t ínha mos o high school, programa de férias e cursos de idiomas. Hoje todos estes produtos seguem muito fortes. Mas agora temos mais possibilidades de cursos, além de ter ampliado a quantidade de países buscados também”, conclui Patricia Zocchio.

RIVIERA MAYA - BAIXA TEMPORADA PLAYA DEL CARMEN PARA CASAIS LIVE AQUA BOUTIQUE HOTEL 5*

EM FAMÍLIA: HOTEL XCARET 5* COM ALL-FUN INCLUSIVE

Inclui: Passagem aérea, traslados e 06 noites de hospedagem

Inclui: Passagem aérea, traslados e 06 noites de hospedagem

A partir de: 10x de R$ 407 (Total USD 1.052)

A partir de: 10x de R$ 852 (Total USD 2.202)

em plano Europeu

com All Fun Inclusive (bebidas, refeições e entradas ilimitadas aos parques do grupo Xcaret)

K

CIRCUITOS MEXICANOS A ROTA DA INDEPENDÊNCIA

ROTA DO SOL, REINO MAYA E CANCÚN

Visitando: Cidade do México, San Miguel de Allende e Guanajuato da manhã, Passeios guiados e traslados.

Visitando: Cidade do México, Taxco, Acapulco, Mérida, Chichén Itzá e Cancún Inclui: Passagem aérea, 10 noites de hospedagem, café da manhã, passeios guiados e traslados.

A partir de: 10x de R$ 495 (Total USD 1.277)

A partir de: 10x de R$ 730 (Total USD 1.886)

Inclui: Passagem aérea, 05 noites de hospedagem com café

Confira a exigências e investimento necessário para a abertura de uma loja Experimento Investimento inicial: a partir de R$95 mil Capital de giro: a partir de R$30 mil Verba de Marketing: R$20 mil Prazo de contrato: 60 meses Retorno previsto de investimento: 24 a 48 meses Royalties: Não cobra Verba de publicidade: 1,5% para lojas fora da cidade de São Paulo

Compre online nossos roteiros para o México. Faça o seu cadastro agora e garanta as melhoras promoções

www.55destinos.com Preço por pessoa em apartamento duplo a partir do valor mencionado, incluem: Passagem aérea em classe econômica, hospedagem e traslados. Consulte detalhes dos passeios incluídos. Dólar de referência do dia 04 de maio de 2018 no valor de US$ 1 = R$ 3,88. Os valores serão convertidos no câmbio do dia do pagamento da reserva. Preços sujeitos a disponibilidade e alteração sem prévio aviso.

+55 11 3469-0755 | 21 3034-2655

Metragem da loja: entre 30 e 100 m2 Expectativa de movimentação: a partir de R$ 100 mil por mês


11

MICE

Unedestinos reúne CVBs de todo o país no RJ Entidade realiza quarta edição do Une Congresso para debater desenvolvimento do setor e papel das entidades na captação de eventos Pedro Menezes O Rio de Janeiro foi o palco escolhido pela Unedestinos para a realização de seu 4º Une Congresso, realizado no final de junho. Liderada pelo presidente Toni Sando, a entidade reuniu CVBs e associações de destinos para um workshop voltado ao desenvolvimento do setor turístico. Cerca de 100 convidados participaram do evento. “Estamos aqui para abordar tecnicamente os assuntos de nosso setor. Nossa missão está na captação, no apoio e incremento de eventos. Criaremos um grande debate para colocar o CVB ao lado do mercado corporativo. Nosso público estratégico é muito amplo, ou seja, temos um mundo nas mãos, embora tenhamos que ter uma visão clara para não nos perdemos”, disse Toni Sando.

GJP, foi um dos convidados. Sua palestra, voltada ao empreendedorismo, além de abordar os desafios de empreender, os exemplos bem-sucedidos no Brasil e no exterior e o desenvolvimento da GJP Hotels, ainda contou sobre a história e os números da CVC. Entre os capítulos que sucederam a história de sucesso da maior operadora do país, Paulus deu destaque a criação da CVC Corp, que reuniu seis unidades de negócios, em 2017, e fez a empresa ser a maior do setor turístico na América Latina. Foram 4.981.619 passageiros em 2017, um número tão expressivo qua nto aos result ados alcançados no acumulado do ano. Além disso, falou sobre o modelo de

sucesso da CVC, sempre baseado na criatividade. “A inovação do modelo de distribuição com abertura de lojas em shoppings centers, por exemplo. Fomos a primeira op eradora a ter frota própria com os mais modernos ônibus de turismo, fomos a primeira a fazer fretamento de navios, a primeira empresa a ter loja virtual. E a está presente em todo território nacional através de franquias”, frisou. Para Paulus, os prof issionais de turismo vendem sonhos. “O ser humano é o grande responsável por isso. A rede social nunca fará! Quem sai para captar, eventos, tem o sangue para buscar novos negócios, de estar sempre a frente!”, finalizou.

Guilherme Paulus, da GJP, Eduardo Sanovicz, da Abear, Toni Sando, da Unedestinos, e Michael Nagy, do Rio CVB

DESAFIOS Aviação, destino, eventos e seus desafios. Estes foram os temas abordados pelo presidente da Associação das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, durante palestra que abriu oficialmente a programação. Além de abordar os desafios do futuro da aviação comercial, que impacta diretamente no trabalho de toda a cadeia, Sanovicz ainda frisou a importância do CVBs para o desenvolvimento do setor. “A Abear tem seus desafios, como trabalhar para que nosso ambiente regulatório da aviação seja identificado com os padrões internacionais e para que nossa rede seja eficiente. Precisamos trabalhar em prol da liberdade tarifária. Tudo isto porque a aviação mudou a qualidade do turismo doméstico no país. Para se ter uma ideia, serão 18 os estados brasileiros que terão avançado a fim de reduzir o ICMS, o que traz vantagens diretas ao setor”, disse. Sanovicz ainda abordou assuntos voltados aos CVBs, grandes responsáveis pela manutenção e sucesso da Unedestinos. “Um grande desafio hoje para os CVBs é ser reconhecido pela sociedade como protagonista. Logo, o CVB precisa ser diferente na medida que é um cooperado empresarial com o objetivo de articular profissionais. Outro grau desafiador é do ponto de

Roy Taylor, do M&E, Guilherme Paulus, da GJP, e Toni Sando, da Unedestinos

vista estratégico, visto que os hábitos de consumo hoje são diferentes, logo a promoção também tem que mudar”, disse. “É preciso se colocar como parceiro do destino na captação de novos investidores, equipamentos, centro de convenções e outros. E é justamente o CVB que pode fazer isto porque sua diretoria não troca a cada quatro anos por conta da eleição”, complementou. FÓRMULA DO SUCESSO O empresário Guilherme Paulus, fundador da CVC e da

PALAFITOS: VIVA A EXPERIÊNCIA DOS PRIMEIROS BUNGALOWS SOBRE O MAR DO CARIBE! Descubra a luxuosa e exclusiva marca Palafitos, by Karisma Hotels, onde a experiência vai muito além do serviço impecável e amenidades elegantes. Localizados a 25 min de Playa del Carmen, nossos 30 Palafitos contam individualmente com um terraço privativo, piso transparente, piscina de borda infinita e ducha ao ar livre. Eleita uma das 10 melhores praias do mundo pela Travel Channel, a secreta praia de Maroma oferece um cenário paradisíaco de águas cristalinas e areia branca aos seus hóspedes. Venha vivenciar a refinada hospitalidade mexicana nos nossos Palafitos!

INFORMAÇÕES: Karisma Brasil / Cap Amazon - Tropical Marketing • comercialbrasil@karismahotels.com • +55 11 4508-8455 Karisma-anuncios-21x28-JUL18-Palafitos-Nick.indd 1

10/07/18 14:26


12

PARQUES

Toy Story Land abre oficialmente no Disney’s Hollywood Studios Nova área representa a maior expansão do parque, que ainda terá muitas novidades no próximo ano Lisia Minelli Toy Story Land foi inaugurada oficialmente no último dia 30 de junho, no Disney’s Hollywood Studios, em Orlando. O mundo dos brinquedos do Andy ganhou vida e agora os visitantes é que são os brinquedos honorários desse quintal colorido e divertido. A nova área possui 44 mil metros quadrados e é a maior expansão do parque desde a sua abertura há 29 anos. A Toy Story Land é composta por três atrações, sendo duas delas inéditas, dois quiosques de vendas de souvenir, um restaurante temático, além dos personagens que fazem parte do famoso filme Toy Story da Disney-Pixar. Um dia antes da grande abertura oficial ao público, Buzz, Woody e o CEO de Parques, Experiências e Produtos da Disney, Bob Chapek, fizeram uma grande festa para inauguração de Toy Story Land. Segundo o CEO, a abertura da nova área é um marco para os parques da Disney em relação a interação dos visitantes com as atrações. “É muito especial quando melhoramos a forma de relação entre nossas atrações e o público. Criar experiências e juntar com as aventuras de Toy Story transformando os visitantes em brinquedos é uma coisa única que não se esquece”, disse.

Para o ator Tim Allen, que dubla o personagem Buzz Lightyear, é impressionante ver o filme do qual ele é tão próximo se tornar realidade. “Mal posso acreditar nesse lugar incrível. Estou muito feliz de ver tudo virar realidade”, declarou. Foram três anos de projeto para que Toy Story Land fosse concluída. Segundo Lysa Migliorati, imagineer da Disney, foram anos de dedicação intensa de uma equipe para tirar o projeto do papel. Para Lysa, o maior desafio é sempre a transição da imaginação para a construção, já que são muitos detalhes em cada uma das atrações da nova área. Além do desafio de fazer um lugar onde todos da família possam curtir e aproveitar. “Todo projeto é muito importante, mas o principal é contar uma história. Na Toy Story Land o personagem Andy levou todos seus brinquedos para seu quintal e montou um parque de diversões com eles e os visitantes são parte desses brinquedos. Vemos isso na escala das coisas, ficamos bem pequenos como os soldadinhos verdes”, contou. Lysa disse estar muito feliz e orgulhosa de ter participado desse projeto. “Entregar um projeto como esse é muito gratificante. Ver a reação das pessoas é muito bom. Minha filha cresceu vendo os filmes do

Inauguração contou com presença de Bob Chapek, CEO de Parques, Experiências e Produtos da Disney, e Tim Allen, dublador do Buzz Lightyear, além dos personagens

Toy Story e fiquei muito feliz de vê-la conhecer e se emocionar com essa nova área”, completou. Veja os detalhes das atrações: Slinky Dog Dash - A montanha-russa montada por Andy no quintal é para a família toda. Suportes e trilhos de aço são em cores vibrantes de azul, vermelho, laranja e amarelo, seguindo os desenhos feitos à mão por Andy. O carrinho que leva os visitantes é no formato do cachorro de molas (o Slinky), inspirado no clássico brinquedo dos anos 50. São 18 passageiros/ trem e a altura mínima é de 97cm (38 in). Alien Swirling Saucers - Inspirado no primeiro filme de Toy Story, a atração é o conjunto de brinquedos que Andy ganhou no Pizza Planet. As naves com foguetes acoplados são pilotadas pelos alienígenas verdes-limão e com os visitantes a bordo giram e se esquivam de planetas de brinquedo enquanto os alienígenas tentam ser capturados pela “A Garra”. Toy Story Mania! - Uma das atrações mais populares do Disney’s Hollywood Studios, aberta em 2008, foi reformulada. Ela combina a diversão de videogame, tecnologia 4D e interações com personagens dos filmes, como Woody, Jessie, Buzz

Lightyear, e outros. Com dez anos de sucesso absoluto, ela ganhou uma terceira faixa para mais visitantes. Personagens - O Sargento e a patrulha dos soldadinhos verdes vão andar pela Toy Story Land convidando os visitantes a participarem do acampamento interativo deles. Lá, eles brincarão com os convidados usando bolas da Pixar e giz de cera, os dois em tamanho gigante e tem também um jogo de o “Mestre mandou” comandado pelo Sargento. Lembrando que além dos soldadinhos, o Buzz, o Woody e a Jessie também estão pelo parque fazendo fotos com os visitantes. Woody’s Lunch Box - Como na imaginação de Andy até os brinquedos têm que comer algo de vez em quando, ele pegou uma lancheira vintage com tema de Woody e abriu, com uma garrafa térmica gigante, para um piquenique com os soldadinhos verdes. Mas Andy saiu e os brinquedos transformaram a lancheira num quiosque com janelas para servir refeições. No estilo americano e de refeições rápidas, o restaurante serve sanduíches e acompanhamentos com combinações de sabores clássicos, tudo inspirado nas lancheiras que as mães montavam no passado, mas agora, com um toque moderno. Além de opções saudáveis.

Montanha-russa SlinkyDog Dash

em os visitantes Woody e Buzz receb em Toy Story Land

Alien Swirling Saucers é uma atração para tod

a família

3 dicas para vender melhor Toy Story Land Toy Story Land foi inaugura oficialmente no dia 30 de junho, mas a Disney já vem apresentando a nova área ao trade brasileiro desde a WTM, que aconteceu em abril, onde foram capacitados mais de 800 agentes de todo país. Segundo Gabriela Delai, gerente de Treinamento Disney Destinations para o Brasil, até o momento, já foram treinados cerca de 2 mil agentes de viagens em eventos que passaram por Salvador, Recife, Fortaleza, Foz do Iguaçu, São Paulo, Goiânia, Belém e Cuiabá. “O foco dos treinamentos são principalmente Toy Story Land, as novidades e como melhor vender. O lúdico dos filmes todos já conhecem. A ideia é mostrar o que cada atração tem e como o agente pode apresentar os benefícios para seus clientes”, comentou. Além disso, o site para os agentes possui uma área dedicada a Toy Story Land com todas as informações e foi criada uma brochura e material de marketing para promoção. Dica 1 - Toy Story Land não é só uma atração, é toda uma área de 44 mil metros quadrados com três atrações, dois quiosques de compras, espaço para alimentação e personagens. Dica 2 - A nova área fica dentro do Hollywood Studios, em Orlando. Parece óbvio falar, mas é sempre bom lembrar. Dica 3 - Fast Pass. Por se tratar de uma nova área, com certeza será uma das mais concorridas do parque. Para evitar filas, todas as três atrações do Toy Story Land oferecem Fast Pass e vale muito a pena agendar com antecedência.


13

FEIRAS E EVENTOS

Ceará discute desafios com a chegada de novos turistas André Montanaro Um destino que passa por uma série de transformações e ampliou significativamente as suas ligações aéreas. Este é o Ceará, que, assim como novos voos, ganha mais visitantes. Com isso, vêm novos desafios para todo o trade, incluindo hotelaria, receptivo e toda a cadeia movimentada pelo Turismo. Para preparar o setor para este novo ciclo, a Secretaria de Turismo promoveu, no final de junho, o seminário “Novos Turistas Novos Desafios”. O evento contou com grandes nomes do turismo nacional, internacional e especialistas em mídias digitais que apresentaram dados, números, boas práticas e experiências para um público de cerca de 800 profissionais e estudiosos da área. Com o ator, apresentador e viajante Max Fercondini como mestre de cerimônias, o seminário foi aberto pelo secretario do Turismo Arialdo Pinho, que destacou o aumento de oferta e anunciou mais voos domésticos até o final do ano. “O estado do Ceará é a porta de entrada para um número crescente de voos internacionais. Por isso, o desafio de receber bem o crescente número de visitantes, que chegam de mais de 13 destinos ao redor do mundo”, afirmou. “A principal realização foi o aumento no número de voos que conta com novas frequências vindas de Paris e Amsterdam desde o início de maio e às vésperas de receber voos de Frankfurt, Cidade do Panamá, Buenos Aires, Rosário e Córdoba e Miami e Orlando. Isso, além de ter 80 voos nacionais com a Gol e Latam. Até o final do ano serão 100 voos diários”, complementou. O estado recebe atualmente cerca de 300 mil turistas estrangeiros por ano. Com os novos voos, a expectativa é de um aumento entre 60 e 70 mil por ano. Já em números domésticos, o hub deve ser responsável por um aumento de 1,5 milhão de passageiros ao ano. “Com o aumento previsto na quantidade de visitantes, tanto nacionais quanto estrangeiros, a expectativa é que haja um incremento no campo de capacitação e oportunidades de negócio para os cearenses. Na hora que a gente mostra que tem mercado, ligação com o exterior e competitividade, as grandes empresas mundiais vêm pra cá. Precisamos aproveitar esse momento da melhor forma”, destacou Pinho. SEMINÁRIO O evento teve início com o painel “O mundo dos sonhos da Disney”, apresentado pelo gerente de vendas da Disney Destinations para América Latina e Brasil, Luiz Araújo Jr. O executivo falou sobre a importância do ‘storytelling’ com foco nas experiências dos passageiros que são, para ele, a principal forma de propaganda entre os viajantes

em potencial. Ele contou um pouco da história de sucesso de um dos destinos mais desejados do mundo, há gerações. “As experiências de quem esteve nos parques da Disney são a principal forma de propaganda para atrair novos visitantes”, contou. FOCO NO VISITANTE No caso do Ceará, com os novos voos que iniciam até o final do ano, o potencial em receber mais turistas da Europa e da América do Sul é enorme. As conexões domésticas abrirão mais opções para os brasileiros chegarem ao Nordeste e ao Ceará via Fortaleza. Mas o que querem estes visitantes?

Quais suas necessidades? Como é o comportamento de cada um deles? Como atender às suas expectativas? Esse foi o tema abordado pelo diretor de Turismo de Portugal, Bernardo Cardoso, e do diretor executivo de produto Aéreo e Marítimo da CVC Brasil, Valter Patriani. “O turista estrangeiro quando vem para o Brasil quer provar comida brasileira, apreciar a culinária local, conhecer a gastronomia. Ele não quer restaurantes contemporâneos, comida sem personalidade. Ele quer a identidade brasileira, seja na comida, seja no atendimento, seja na hospitalidade”, explicou Cardoso.

Camila Lima/Divulgação

Setur organiza seminário para preparar o trade local para o aumento no fluxo de visitantes nos próximos anos

Arialdo Pinho, secretário de Turismo do Ceará


14

MERCADOEEVENTOS.COM.BR

Vai e Vem do turismo

ÚGOL – Prestes a iniciar voos para Orlando e Miami a partir de Fortaleza e Brasília, a Gol já está montando o s eu st aff para at uar na Flórida. Por meio de sua página no Facebook, Jay Santos – que atuou no Visit Orlando até dezembro de 2015 e como vicepresidente do Gr upo Trend por dois anos – anunciou o seu novo desafio: ger ent e d a b a s e d a com p a n h ia na Flórida. ÚACCOR - A AccorHotels acaba de anunciar a contratação da executiva Ramona Linsmayer como Gerente Geral do Centro de Serviços Compartilhados. O CSC é responsável pela prestação de serviços de backoff ice das áreas financeira, contábil, fiscal, excelência operacional e cliente. Com uma equipe de mais de 100 pessoas, a área busca padronizar os processos desenvolvidos d ent ro da empres a, at end endo, d e forma individualizada, às necessidades e d e s a f io s d o n egócio co m cu s t o comp etitivo, qualidade e segurança da informação. ÚABAV NACIONAL - Quatro meses após assumir como diretor executivo da Abav Nacional, Gervásio Tanab e está deixando o cargo. Seu objetivo à f r ent e d a ent id a d e era b u s c a r a construção de novos caminhos no setor e um reposicionamento para agências de viagens. Entre outras atribuições, Tanab e tinha a missão de cuidar da gestão da Abav, tanto na coordenação da equipe, como no controle financeiro das contas. ÚABIH-RJ – Alfredo Lopes foi reeleito presidente da ABIH-RJ para o biênio 2018/2020. O órgão reuniu associados em A s s em bl eia G era l O rd i nár ia e Eleitora para apres ent ar t a mbém o relatório de atividades da diretoria do biênio anterior e a prestação de contas do exercício findo. Ú DCPLUS - Ap ós quat ro m es es à f rente da Abav Naciona l, Gervásio Ta na b e já tem um novo des af io. O executivo assumiu a Gerência Geral

Mais lidas

da DCS Plus na A mérica Latina. A DCS é uma empresa de tecnologia de viagens sediada em Bucareste, na Romênia. Além de Tanabe, a equipe DCS Plus Latam é composta por mais dois gerentes regionais de Venda s: Valeria Fernandes e Rodrigo Dias. O novo contato de Gervásio Tanab e é (gervasio.tanabe@dcsplus.net). Ú VOOTPER - Em 2018, o Voopter completa cinco anos de atuação no m er c a d o e p a ra ma r c a r a d at a, a empresa anunciou a chegada de Juliana Vital como gerente geral e prevê um faturamento de R$ 8 milhões em 2018, crescimento de 120% em relação ao ano passado. Juliana Vital focou sua carreira para gestão de produtos e negócios, sempre atuando com business digitais, acumula passagens em grandes empresas do mercado e sua trajetória é inspiradora. Antes de entrar no Voopter ocupava o cargo de COO na Scup. ÚTURISMO FRANCÊS - Após sete anos atuando na Atout France, André Ray naud anunciou que se dedicará agora a sua nova empresa. A Turismo Francês é focada na representação de produtos e s erv iços origina lmente f ra nces es, of icia lmente, junto aos at o r e s p r i va d o s e i n s t i t u cio na i s no Bra sil e A mérica do Sul. A ndré Ray naud at ua há 22 a no s na área de turismo, passando por hotelaria, agência s de receptivo, agência s de t urismo e incentivo, além de Atout France. Ú WYNDHAM - A re d e h ot eleria a nu n ciou a co nt rat a ção d e Ma r ia Carolina Pin heiro para o cargo de Vice-Presidente de Desenvolvimento de Negócios para América Latina e Caribe do Wyndham Hotels & Resorts. A exe cu t iva, que a ssum iu o cargo em 1º de jun ho, p ossui graduação em Engen ha r ia Ci v i l e M BA p elo IBMEC, além de esp ecialização na Universidade da Califór nia. Em sua b a ga gem p r of i s s io na l, ela já fez passagem pela RCI Brasil, e nas redes Accor e Blue Tree.

Para reconquistar o corporativo, Latam irá reconfigurar frota doméstica Em entrevista exclusiva ao M&E, o presidente da companhia, Jerome Cadier, revelou que a Latam Brasil quer retomar o protagonismo no mercado corporativo.

Termas de Jurema Resort anuncia mega complexo no Paraná; veja fotos

Veja três dicas para vender melhor Toy Story Land

Resort anunciou novo empreendimento no valor de R$80 milhões com inauguração prevista para 2019.

Gabriela D ela i, gerente de Treinamento Disney Destinations p ara o Bra sil, d eu 3 dica s p ara o s agent e s s o b r e n ova ár e a d o Hollywood Studios.

www.mercadoeeventos.com.br Circulação nacional através de mala direta

Presidente Roy Taylor Vice-Presidente Rosa Masgrau (rosamasgrau@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2222 - (55-21) 3215-1827 3233-6316 Editor-chefe Anderson Masetto (anderson.masetto@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2236 Diretora de Vendas Mari Masgrau (mari.masgrau@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2249 Gerente Administrativo e Financeiro Juliana Barbosa (juliana.barbosa@mercadoeeventos.com.br) - (55-21) 3215-1846 3233-6246 Assistente de Marketing Roberta Saavedra (roberta.saavedra@mercadoeeventos.com.br) - (55-21) 3215-1836 3233-6202

AGENDA

Operacional Andreia Boccalini (andreia.boccalini@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2222

20/06 03 a 04/08

31/08 24 a 26/09 a 02/09

AVIRRP EXPERIÊNCIA BRAZTOA A cidade Os orga nizadores de Foz do Iguaçu da 22ª(PR) Feira será Avairr primeira p 2018 a nunciara receber omExperiência o la nça mento Braztoa do 2018. 1º Fór Oum evento “A acontece Voz do Agente”, no dia 20o de prim junho eiroe do é destinado gênero noa agentesOe objetivo Brasil. parceirosélocais, dar oportunidade com foco na geração para os d e n egócio s se profissionais e expressarem a pr es ent a ção sobre d e aatrealidade rat ivo s, experiências no mercado atual. e palestras Serão selecionadas de outros destinos. agências O encont de diversas roregiões a cont ebrasileiras ce d a s 9h30 paraàsparticipar 17h, no Cineteatro do fórum. ABarrageiros. ideia é queAs as próximas ações e parcerias paradas do Experiência andem em mão dupla. são Manaus O fórum (AM), será no realizado dia 27 de dia no junho, 4 deMaceió agosto,(AL), a partir nodas dia 14h30, 31 de julho, durantee emsegundo o Brasília dia (DF), da em feira 15no deSalão agosto. Safira. Informações: www.feiraavirrp.com.br braztoa.com.br

ABAV FEIRÃO FLYTOUR HIPER O Hiper 80% dos espaços Feirão de daViagens 46ª AbavFlytour Expo Internacional conta com umaTurismo de grande enovidade o 50º Encontro para esta Comercial edição: uma Braztoa área temática já foram de reservados Toy Storypelos Land.expositores. É uma oportunidade Entre os única para aestão estreantes, Disney as marcas divulgar Viator o lançamento Intenational, da nova área Samba Hotéis, temática, Dareque 2 Travel estreia Consultantes dia 30 de junho eo no Hollywood município de Parauapebas, Studios, e no apresentar Pará. Os destinos pacotes especiais a todos internacionais já confirmados que estarão são México, no evento. Marrocos, Além do estande Peru, República temático, Dominicana, a Disney St. Maarten/Anguila ainda prepara ediversas Uruguai, outras além surpresas de DMCs de para Argentina, o Hiper Feirão Israel, de Viagens Itália, Jordânia Flytour e Rússia, que além acontece de Localiza, em Santos, Movida epelo Unidas. quarto A expectativa ano consecutivo. é crescer 20% em relação àInformações: edição passada. hiperfeiraoflytour.com.br Informações: www.abavexpo.com.br

03 a 04/08 15/08

04aa20/10 19 06/09

EXPERIÊNCIA BRAZTOA AVIRRP Com inscrições Maceió é a próxima abertas, cidade esta a receber edição da o Experiência Avirrp traz uma feirano Braztoa, com diafoco 15 denaagosto. capacitação. O evento Nos é destinado dois dias, aosagentes quatroeespaços parceirosdentro locais, da comfeira fococontarão na geração com de apresentações negócios e apresentação de 50 minutos. de atrativos, No experiências primeiro dia,e será realizado palestras de outros – emdestinos. parceriaOcom encontro a Abear acontece – um fórum das 9h30 comàsrepresentantes 17h, na Confederação das companhias Nacional aéreas dos e no segundo dia, Trabalhadores do será Comércio realizada (CNTC) uma –capacitação Centro de para 350 agentes Eventos. A Braztoa de viagens. disponibilizará Segundo caravanas presidente da entidade, rodoviárias e aéreas Evandro gratuitas Oliveira, em algumas outro objetivo praças. para A última este parada ano é cativar do Experiência os agentes será de em viagens Brasília de Ribeirão (DF), em Preto 15 de agosto. e região, mas sem deixar de lado as tradicionais caravanas. Informações: braztoa.com.br/experienciaInformações: www.feiraavirrp.com.br braztoa-temporada-2018

FESTIVAL LA CITA JPA A Gol La Cita está reúne oferecendo mais desconto de 150 profissionais de 75% para de os viagens edos agentes operadores segmentos quedeestiverem Mice, Grupos, interessados Lazer e OTAs em participar para um daencontro 8ª edição com do os Festival fornecedores JPA. O de turismo AD75 terá dos cob EUA. ert uraO para objetivo quaélquer oferecer origem aos fornecedores nacional, em voos uma plataforma operados pela paraGol expor (exceto seu produto Fer na ndo turístico de Noronha e negociar e Jericoacoara) com compradores com de viagens destino a JPA, da América e cobertura Latina. inter Este nacional ano, o em La tCita re chos acontecerá da A mérica no Marriott do Sul, Harbor op Beach eradosResort p ela & Spa, Gol, com na ensolarada destino a JPA. Fort O Lauderdale, período dos Flórida. voos Na edição vai de 15 aanterior 23 de outubro foram 146 de delegações 2018. O Festival e 108 companhias JPA acontecede nos buyers, dias 19 e 178 e 20delegações de outubro e 112 de companhias 2018, no Centro de suppliers, de Convenções e 2.796dereuniões. JPA. Informações: www.festivaljpa.com.br www.lacitaamericas.com

Fotografia Eric Ribeiro | Designer Patrick Peixoto Reportagem São Paulo (55-11) 3123-2239/2240 André Montanaro (andre.montanaro@mercadoeeventos.com.br) Igor Regis (igor.regis@mercadoeeventos.com.br) Lisia Minelli (lisia.minelli@mercadoeeventos.com.br) Victoria Storti (victoria.storti@mercadoeeventos.com.br) Reportagem Rio de Janeiro (55-21) 3215-1844 PedroReportagem Menezes (pedro.menezes@mercadoeeventos.com.br) Rio de Janeiro (55-21) 3233-6263 Pedro Menezes (pedro.menezes@mercadoeeventos.com.br) Atendimento ao leitor (55-11) 3123-2222 Departamento Comercial São Paulo (55-11) Atendimento 3123-2222 ao leitor | Rio(55-11) de Janeiro 3123-2222 (55-21) 3233-6202 Estados Unidos - Globe Travel Media +1 (954) 647-6464 São Paulo Rua Barão deDepartamento Itapetininga, 151 Comercial - Térreo - Centro - CEP 01042-001 São Paulo (55-11) 3123-2222 Tels (55-11) | Rio 3123-2222 de Janeiro (55-21) 3233-6202 Rio de Janeiro EstadosAvenida Unidosdas - Globe Américas, Travel14.591 Media -+1 Grupo (954)403 647-6464 - CEP 27907-01 São Paulo Rua Barão deTelefone Itapetininga, (55-21) 1513215-1836 - Térreo - Centro - CEP 01042-001 Tels (55-11) 3123-2222 - Fax (55-11) 3129-9095 Rio de Janeiro Rua Riachuelo, Propriedade 114 -da Centro - CEP 20.230-014

Editora Telefone Mercado e Fax (55-21) & Eventos 3233-6202Ltda Os artigos e opiniões de terceiros publicados na edição não necessariamente refletem a posição do jornal.


16

Festeje e economize com esta grande oferta! Desconto de até 20%† em hotéis selecionados do Walt Disney World Resort

Para estadias na maioria das noites de domingo a quinta-feira, de 8 de outubro a 8 de novembro de 2018, sujeito à disponibilidade. • Para reservas de 26 de junho a 7 de outubro de 2018, use o código de oferta NFN.

Para estadias na maioria das noites de 11 de novembro a 24 de dezembro de 2018, sujeito à disponibilidade. • Para reservas de 26 de junho a 7 de outubro de 2018, use o código de oferta NFN. • Para reservas de 8 de outubro a 24 de dezembro de 2018, use o código de oferta NFS. Disney’s BoardWalk

O número de quartos alocado para esta oferta é limitado e sujeito à disponibilidade no ato da reserva. Podem existir requisitos de

estadia mínima. Descontos com base na tarifa sem desconto do mesmo quarto. Há taxas adicionais por adulto se mais de dois adultos se hospedarem no mesmo quarto em hotéis Resort Disney das categorias Econômica, Moderada e Deluxe. A oferta não é válida em combinação com outros descontos ou promoções. É necessário reservar antecipadamente. A oferta exclui áreas de acampamento, villas de 3 quartos, bangalôs no Disney’s Polynesian Villas & Bungalows, cabanas no Disney’s Copper Creek Villas & Cabins at Disney’s Wilderness Lodge e quartos standard Disney’s Art of Animation Resort–The Little Mermaid. O desconto de 20% é para hotéis Resort Disney das categorias Deluxe e Villa Deluxe selecionados; descontos menores podem estar disponíveis para outros hotéis Resort Disney. ©Disney LATAM-18-303779

Oferta disponível com os seguintes operadores de turismo participantes*:

Almundo: (11) 4003-6257 Flytour MMT Viagens: (11) 4503-1444

Agaxtur Turismo: (11) 3067-0900

Azul Viagens: (11) 4003-1181

RCA Turismo: (11) 3017-8700

LATAM Travel: 0300 777 2000

Trade Tours: (11) 3257-9788

*Empresas não relacionadas ou afiliadas da Disney.

CVC Brasil: (11) 3003-9282 HotelDo: (11) 2196-2999

M&E 348  
M&E 348  
Advertisement