Page 1

2019 Fevereiro 386

1


Notícias do Mar

Nauticampo 2019

Com um Regulamento Adequado a Náutica de Recreio Volta a Crescer A Nauticampo 2019, o salão náutico português que se realiza de 20 a 24 de Fevereiro, vai exceder em grande número a participação de empresas náuticas e a exposição de barcos, motores e equipamentos, graças à evolução da economia e às notícias de que um novo Regulamento da Náutica de Recreio, já aprovado, facilita a compra e o uso de embarcações.

F

oram muitos milhares de interessados em praticar a náutica de recreio que ao longo de duas décadas desistiram porque a Carta de Marinheiro não lhes permitia navegar com o barco que queriam, para passearem ou ir à pesca seguros com a família e os amigos. Ou desistiram porque tinham que fazer dois cursos. Agora a Carta de Marinheiro dá para comprarem o barco que quiserem e navegar, praticamente, ao longo de toda a costa. Para voltar a crescer a náutica de recreio precisa de ir buscar estes que desistiram. E são muitos milhares. É provável que alguns que

têm a Carta de Marinheiro necessitem reciclar os seus conhecimentos. Para estes os Clubes Náuticos devemlhes dar a mão. Este ano na Nauticampo vão ser apresentados muitos modelos de embarcações, motores e equipamentos. Vamos apresentar alguns: GROW IBÉRIA A Grow Ibéria vai expor a nova gama de motores fora de borda Honda V6, e o novo Thoatsu MFS 60, barcos em fibra de vidro Beneteau e Saver e os semi-rígidos Lomac. HONDA nova Gama V6 de 3.6L, passa a equipar os modelos BF175, BF200, BF225 e BF250. A nova

gama V6 foi aperfeiçoada e para além do novo bloco de motor, recebeu um novo design e importantes melhorias técnicas com o objectivo de aumentar a facilidade de manutenção, durabilidade e melhorar os consumos de

Na GROW Honda V6 2

2019 Fevereiro 386

combustível em todo o tipo de utilizações. Desde barcos de recreio até aos profissionais. O Honda V6 recebeu todas as tecnologias Honda: VTEC, PGM-FI, BLAST e ECOmo TOHATSU MFS 60 é um motor com 998 cm3 de cilindrada motor SOHC 3 Cilindros / 12 Válvulas que pesando apenas 108,40 Kg é um dos motores mais leves da sua classe.Possui um sistema de aceleração para os arranques rápidos e tem uma economia excepcional de combustível em velocidades de cruzeiro. BENETEAU Barracuda 6 com 6,50 m, da gama de pesca, com a casa do leme tipo pesqueiro com porta lateral a estibordo para o piloto. É polivalente e robusto, optimizado e adequdo à pesca costeira com segurança. BENETEAU Baracuda 7 é um novo modelo com 7,99 m da gama de pesca. Tem a casa do leme tipo pesqueiro


Notícias do Mar

Na GROW Lomac 7.5 com duas portas laterais. É um pesca/cruzeiro com camarote e quarto de banho. Comporta equipamento para uso versátil na pesca costeira. BENETEAU Antares 8 OB tem 8,23 m e é da gama pesca/cruzeiro, com salão, cozinha e camarote á frente com quarto de banho. Tem o interior confortável e equipado para o cruzeiro costeiro. Graças à última geração do casco Airstep a navegação no mar é segura e muito confortável BENETEAU Flyer 7.7 Sundeck com 7,64 m é um dayboat elegante e desportivo com um alto nível de conforto. Tem uma cabine espaçosa que permite fazer fins-de-semana no mar.. LOMAC Adrenalina 7.5 com 7,85 m é um semi-rígido elegante, e ergonómico, de design italiano, com os tubos construídos em Hypalon/ Neoprene da Orca Pennel. Interior requintado, para os passeios, o relax e banhos de sol. Comporta na consola um compatimento com um WC marítimo. LOMAC OK 580 tem 5,70 m e é o topo de gama da linha OK, como barcos funcionais, cómodos e polivalentes, para pescar, gozar o relax e banhos de sol. O casco do tipo “twinshell” tem alta eficiência. O piloto tem um banco encosto para conduzir de pé. Os tubos são

em Hypalon/ Neoprene da Orca Pennel. LOMAC OK 540 com 5,38 m tem as mesmas características da gama e o piloto tem um banco duplo. LOMAC OK 520 com 5,14 m comporta todas as características da gama OK e do 540. LOMAC OK 500 tem 4,89 m com as características da gama OK.e do 540. LOMAC Tender 400 e Tender 300 são semi-rígidos de apoio SAVER 650 Cabin Sport tem 6,50 m. É construído pelo estaleiro italiano Saver. É do tipo sport cruiser, com arco de radar. Tem cozinha

Na GROW Saver 590 Cabin Ffisher

Na GROW Beneteau Barracuda 6 no poço e camarote á frente com quarto de banho. SAVER 590 Cabin Fisher, com 5,95 m tem um poço equipado para os pescadores. Tem um guarda-pa-

trão com tecto e passagem walkaround para a proa.Tem uma cabina com dinette SAVER 560 Walkaround tem 5,60 m. É um barco cabinado com uma cama de

Na Siroco Jeanneau Sun Odyssey 410 2019 Fevereiro 386

3


Notícias do Mar

Na Siroco Plastimo Activ Homem casal à proa. O poço tem banco duplo para o piloto e um banco corrido à popa. SAVER Open 585 com 5,85 m tem uma consola central de condução. Aberto à frente, convertível em solário e o poço com banco duplo para o piloto e um banco corrido à popa. GRUPO SIROCO O Grupo Siroco apresentase com imensas novidades de produtos e equipamentos, a maior dos quais é o lançamento do veleiro Jeanneau Sun Odyssey 410. Pela primeira vez na história da Jeanneau, a Sea Way/ Grupo Siroco irá realizar a I Regata Lisboa Jeanneau no Tejo, 15 de Junho de 2019

aberta à participação de todos os proprietários exclusivos de veleiros Jeanneau. JEANNEAU Sun Odyssey 410 veleiro com12,35 m de comprimento, oferece uma nova e diferente vida a bordo, com o interior da cabina com um layout com grande harmonia e equipamentos da maior qualidade, para aumentar mais o conforto. O plano de vela é convencional e simples, facilitando ao máximo as manobras, Tem dois lemes, para ser mais confortável e desimpedir a popa para os banhos. O poço tem mesa de refeições e converte-se em solário. Com dois ou três cabinas o Sun Odyssey 410 é um veleiro que mostra um impressionante potencial. HEMPEL Silic Seal, Silic One e Tiecoat Silic One PLASTIMO Nova gama de Linhas de vida, Linha de vida para convés, Activ’ by Plastimo (Gama Mulher e Gama Homem) Luvas, Nova gama de louça melamina, Colete Seapack 165N, Novo Colete SOLAS e Nova gama de arneses LIQUI MOLLY Anticongelante Marine LIMATLA Importador exclusivo para

Na Limatla Sessa KL27 Portugal das embarcações Italianas KEY LARGO da SESSA MARINE, das Americanas MONTEREY, MOOMBA e SUPRA, da espanhola RODMAN e da STARFISHER fabricadas em Portugal. A Limatla vai expor o SESSA KL ONE o SESSA KL 27, MONTEREY 196 FS, MONTEREY 238 SS, SUPRA SL 450 e o STARFISHER 650 OBS e assim apresenta um pouco da sua vasta gama de embarcações para todo o tipo de utilizações e clientes. SESSA KL ONE com 5,75 m representa o elegante design italiano num polivalente e desportivo barco com consola central de condução, solário à proa ou mesa dee piquenique, poço

Na Limatla Montery 238 SS 4

2019 Fevereiro 386

com banco duplo para o piloto e banco corrido à popa. Está equipado com motor Mercury F80 Preço 37.500€ SESSA KL 27 tem 7,80m e tem duas versões, com motor fora de bordo ou com motor interior. Este novo modelo caracteriza-se por ser um barco aberto, com consola central mas com uma excelente cabine, com wc independente e frigorifico. Um bom solário na proa onde podem estar deitados 4 adultos, com todo o conforto. O cockpit é composto por dois bancos, tipo backet, para o piloto e co-piloto, que nas suas costas tem um armario com lavabo e fogão, uma mesa que pode converter em solário à popa. Um bimini de grandes dimensões que recolhe no solário de proa. O chuveiro na popa também é standard neste modelo. MONTEREY, as embarcações bem ao estilo americano, de proa aberta, com muito conforto e requinte tanto para as utilizações em familia como para os desportos náuticos. Estas embarcações são caracterizadas pela sua versatilidade, com bons solarios, boa plataforma de banho e muitos espaços de arrumação. MONTEREY M 205 com 6,00 m é um barco bowrider elegante de linhas desportivas. Tem bancos para


Notícias do Mar

Na Limatla Starfisher 650 OBS

Na Limatla Supra SL 450

o piloto e copiloto e banco em L no poço. O bowrider é.convertível em solário. Está equipado com motor Mercury F150. Preço 56.000€ MONTEREY M 225 tem 6,71 m e é um bowrider elegante, desportivo e muito espaçoso no poço e à frente. O piloto e o copiloto têm bancos individuais. O poço dispõe de um banco em L. Faz solário no poç e no bowrider. Está equipado com motor Mercury F200 DTS. Preço 67.000€ MONTEREY 218 SS com 6,70 m está preparado para juntar o wakeboard ao surf, com novas guias de navegação WakeWorx para fazer a onda mais limpa possível, e com controlo de velocidade com GPS.Tem bowrider, bancos do piloto e copiloto e banco no poço e solário à popa. Foi equipado com motor Mercruiser 4.5L. Preço 86.000€ MONTEREY 238 SS tem 7,01 m e apoia a prática do wakeboard e do surf. Dispõe do sistema WakeWorx para fazer a melhor onda e tem integrado o sistema de controlo de velocidade com GPS. À frente é bowrider, tem bancos para o piloto e copilo e banco corrido no poço. Na popa incorpora um solário. Está equipado com motor Mercruiser 6.2L. Preço 95.000€ 2019 Fevereiro 386

5


Notícias do Mar

Na Moteo, Suzuki DF175A SUPRA SL 450, tem 7,14m e capacidade para 17 passageiros, são barcos destinados aos desportos náuticos, ski, wakeboard e wakesurf. Com um equipamento standard, sem duvida o mais completo, em relação à sua concorrência. O sistema exclusivo de autowake permite-lhe o lugar de topo nesta categoria. A torre wakeboard eléctrica, bancos aquecidos, maior capacidade de balastros, sistema de som, suportes de pranchas, bimini, cunhos embutidos, espelho, suporte telemóvel, câmara video com visão no painel comandos e muito mais, fazem parte do equipamento standard deste modelo.

STARFISHER 650 OBS com 5,99 m tem uma boa cabine e wc independente. O poço tem um espaço excelente para lazer ou para quem gosta de pescar.Está equipado com motor fora de bordo, potencia maxima de 150 HP e é uma excelente opção para o mercado português. MOTEO SUZUKI está no stand Moteo, importador exclusivo para Portugal dos motores Suzuki Marine. Este ano estão em grande destaque as novidades DF90A e DF70A. e também os DF175A e DF150A SUZUKI DF175A e DF150A é um motor compacto, DOHC com quatro

Na Moteo, Suzuki DF90A 6

2019 Fevereiro 386

cilindros em linha e 2,9 litros de cilindrada. Usam uma relação de compressão elevada de 10,2 : 1, que oferece excelente binário a baixa rotação e acelerações impressionantes. Para maximizar as performances, estão equipados com um Sistema de Admissão de Ar Semi-Direto que fornece ao motor um caudal de ar bastante mais fresco, um sensor O2 para otimizar a combustão e um sensor de detonação que oferece uma fiabilidade superior. Devido ao sistema pioneiro de veio de transmissão descentrado melhora o equilíbrio e reduz as vibrações no painel de popa. Os consumos reduzidos são obtidos porque os modelos DF175A e DF150A beneficiam do exclusivo Sistema Suzuki de Controlo de Queima de Mistura Pobre, que foi concebido para poupar combustível a baixa velocidade e nas acelerações até à velocidade de cruzeiro. Isto é conseguido porque apenas se alimenta de combustível o motor, de acordo com as condições de funcionamento e, depois, fornecendo sempre ao motor a mistura ar/combustível otimizada e mais adequa-

da; no caso destes novos modelos, isso traduz-se em consumos 14% mais baixos no DF175A, em relação ao atual DF175 e uma melhoria de 7% para o DF150A, em comparação com o atual DF150. SUZUKI DF90A / DF70A tem 4 cilindros em linha com a cilindrada de 1502 cm3, DOHC com 16 válvulas e pesa 158 Kg..São motores fora de borda com uma construção compacta e ligeira, para proporcionar um desempenho performante juntamente com uma excelente eficiência de combustível. Estes motores apresentam muitas das tecnologias inovadoras nos motores a 4 tempos e são a escolha certa para uma grande variedade de barcos Nas tecnologias introduzidas nos DF70A/DF90A destaca-se o LEAN BURN, que funciona para optimizar a admissão de combustível, fornecer uma mistura ar-combustível precisa, e alcançar notáveis ​​reduções no consumo de combustível. Os motores têm excelente capacidade de aceleração, devido a um elevado binário em baixa e média rotação, e uma relação de caixa de 2.59:1, que oferece uma navegação eficiente com cargas pesadas e enorme eficácia com de hélices de grande diâmetro. Outras Tecnologias: Injeção de combustível electrónica sequencial multi-ponto. Veio de transmissão desviado. Sistema de arranque facilitado Suzuki. Sistema de comando de Cames de duas fases. Sistema de comando de Cames de duas fases. Corrente de distribuição banhada em óleo. Sistema de arrefecimenton de admissão. Computador de 32 ites. Engrenagem de redução de duas fases.


2019 Fevereiro 386

7


Notícias do Mar

à frente, bancos indiduais para o piloto e copiloto e banco corrido à popa. CAP FERRET 552 Open tem 5,35m e apresenta as mesmas cacterísticas do 652 Open. Tem também polivalência para apoiar os desportos aquáticos. CAP FERRET 522 Open com 5,22 m dispõe das mesmas características e polivalência do 552 Open.

Na Motolusa Cap Ferret 522 open

Na Motolusa a Yamaha WaveRunner de 2019 GP1800r Cambota forjada inteiriça. Sistema de auto-diagnóstico. Alternador arrefecido a ar. Ignição directa. Caixa de velocidades simplificada. Controlo do ar do ralenti. Sistema de ignição totalmente

transistorizado. Sistema de aviso de mudança de óleo MOTOLUSA CAP FERRET, marca que a Motolusa importa em exclusivo do estaleiro francês CAP FERRET, vai estar em

especial destaque, com os barcos equipados com motores Yamaha. Também vai ser exposto o seguinte: YAMAHA GP1800, mota de água YAM, insufláveis HONWAVE, Insufláveis VETUS, produtos VANGUARD MARINE, semi-rígido YAMAHA, HONDA e TOHATSU, motores CAP FERRET 652 Open com 6,38m é uma embarcação aberta elegante com a consola central de condução arredondada. É polivalente para os desportos aquáticos e tem solário e mesa de piquenique. Comporta banco

Na Nautel Humminbirtd Helix 9 8

2019 Fevereiro 386

NAUTEL HUMMINBIRD A Humminbird continua o seu caminho de vanguarda, desenvolvendo tecnologias que mais tarde ou mais cedo acabam por ser seguidas por todos os outros. DualSpectrum CHIRP Humminbird passa a permitir que o utilizador escolha entre várias configurações para maximizar o desempenho do modo de sonda 2D. Vem nas séries HELIX de terceira geração (G3 / G3N) e SOLIX de segunda geração (G2) MegaImaging Humminbird revolucionou a acústica sub-aquática desportiva, introduzindo a frequência de 1200KHz. AutoChart LiveShare É um novo recurso de mapeamento em comunidade para receber os dados de mapeamento pelo AutoChart Live, de outros utilizadores em todo o mundo. Novas séries Helix 8 e Helix 9 Que partilham o mesmo tipo de unidade de ecrã, sendo que numa está um display de 8” e noutra, 9” . Autochart Live Capacidade de auto-mapeamento instantâneo dos fundos, no próprio equipamento, DualSpectrum CHIRP Todas as unidades Combo (GPS/Chartplotter/Sonda) executam a sondagem na base desta nova técnica. XD-Extreme Depth Para


Notícias do Mar

No Stand Nautel aqueles que procuram deteção dos fundos a maior profundidade, tipo de 500 a 700 m. MegaImaging + A seguir ao MegaImaging, veio o MegaImaging+ que conjuga a maior definição com também um maior alcance (60m para cada lado e 60m na profundidade). FURUNO NAVpilot-300 Novo piloto automático que apresenta uma unidade de comando

remoto de mão, sem fios (CG-001). Permite governar a embarcação com um simples gesto, apontar e navegar ao rumo automaticamente. Novo VHF CLASSE D FURUNO FM-4800 Trata-se de um 5-em-1 Rádio VHF, GPS, AIS, Loud Hailer (alta-voz), NMEA2000 e DSC classe D. Recetor de GPS de alta sensibilidade com 72 canais GPS Novo VHF Classe D

Na Nautel MinnKotta Riptide Ulterra

Na Nautel VHF fixo Navicom RT 750 2019 Fevereiro 386

9


Notícias do Mar

Na Nautiradar Aquapac 823b Furuno FM-4850 Trata-se de um outro 5-em-1: Rádio VHF, GPS, AIS, Loud Hailer (alta-voz), NMEA2000 e DSC classe D. Este rádio é o ideal para economia de espaço. SEASTAR SOLUTIONS JackPlates.Um “jackplate” é um suporte de montagem projetado para motores fora de bordo à popa, até

400Cv. i7800 Electronic Engine Control Sistema que substitui o sistema de controle mecânico existente, para melhor controlo da embarcação. BAD ELF Soluções de GPS real com precisão, para Smartphones e Tablets Nova marca da Nautel

Na Nautiradar C Pod ELite 10

2019 Fevereiro 386

Na Nautiradar Icom IC M85E

que vem trazer um conjunto de soluções de vanguarda e utilidade. Adaptador GPS para Produtos APPLE GPS for Lightning O Adaptador GPS da Bad Elf é um dispositivo que se liga a Apple para fornecer posicionamento GPS com uma precisão de 2,5 m. GPS Pro+ Dispositivo impermeável e resistente a quedas que cabe na palma da mão. Conta com um ecrã LCD com retroiluminação e difunde a posição por Bluetooth para dispositivos Android e iOS num raio de 10m. MINN KOTA Riptide Ulterra É um motor de colocação à proa, concebido para embarcações de recreio, de pesca até 7m. Está preparado para água salgada ou águas doces. Usa a função inventada pela Minnkota, que se designa

por “Spot Lock”, é uma âncora eletrónica que para num pesqueiro. O Comando iPilot. memoriza até 6 “waypoints” PAGURO GENERATORS Geradores PAGURO Relação ideal entre potência, silêncio e tamanho pequeno. A gama PAGURO é muito ampla (vai dos 2Kw aos 22),. Silenciosos, Leves Compactos e Seguros. NAVICOM Novo VHF fixo Navicom RT 750 Tem duas versões, uma padrão e um recetor de AIS. Apenas com 18 cm de largura, é ideal para pequena embarcação de consola aberta. DIGITAL YACHT Internet WiFi a Bordo AIS, Software de Navegação, PC’s, Sensores Tem a ver com a próxima geração de sistemas de navegação, comunicação e entretenimento para embarcações, com as suas soluções de internet. 4G Connect Pro É uma nova solução de acesso à Internet a bordo 2G / 3G / 4G (LTE) NAUTIRADAR A Nautiradar vai apresentar muitas novidades: ACTISENSE - W2K-1 Conversor NMEA2000 para Wi-Fi O conversor W2K-1 da Actisense permite a transferência de dados de um backbone NMEA2000 para qualquer aparelho conectado via Wi-Fi (computador portátil, tablet ou smartphone. AQUAPAC apresenta 4 novidades Bolsa de cintura TrailProof

Na Nautiradar Raymarine Element 1


Notícias do Mar

Waistpack (823) à prova de água em preto; bolsa TrailProof Phone Orange Case (081) à prova de água para Smartphones, em cor de laranja, bolsa Phone Case, 0PlusPlus size (368) e a bolsa TrailProof VHF Pro Case (240) em cor de laranja. BLUE SEA SYSTEMS revela as novidades Novos quadros de disjuntores resistentes à água (modelos 4320, 4321 e 4322), de 4 e 6 posições, novos comutadores de montagem em bateria (modelos 5990 e 5991), nova gama de interruptores de pressão iluminados de 10A, 15A e 20A BLUEFIN LED lança novas luzes LED de exterior FireFly Esta nova gama é composta por três modelos em aço inox, com diferentes tipos de instalação disponível C-POD ELITE compacto, fiável e sempre online O C-pod ELite é um poderoso aparelho de seguimento GPS e alarme que está sempre online, perfeito para rastrear motores fora de borda, jet ski, embarcação ou qualquer outro equipamento de valor. CZONE líder de tecnologia de controlo e monitorização digital Novo Touch 5 oferece uma opção compacta de ecrã tátil, nova Interface de Combinação de Output, novo Interface de Comutação Digital (DSB) e Contact 6 – módulo de controlo e monitorização digital FUSION nova linha de produtos para o entretimento a bordo Controlo remoto sem fios ARX, Altifalantes Série EL com iluminação LED (versão Sports), Altifalantes e SubWoofers Série XS com iluminação LED, Panel-Stereo Outdoor, Tweeters Signature Series de 330 Watt, Altifalantes Wake Tower

Da Portinauta na Yamaha Jangad Sunchaser-eclipse GLOMEX ZigBoat Sistema Interativo e Monitorização Remota 100% sem fios Monitorização e interação com a sua embarcação, seja remotamente ou a bordo, garantindo privacidade e segurança ICOM IC-M85E novo Rádio Portátil Híbrido de VHF Marítimo e Frequências PMR Concebido com um enfase especial na utilização comercial, o rádio IC-M85E é um rádio portátil marítimo, à prova de água KVH TracPhone V3-HTS antena VSAT de banda Ku A TracPhone V3-HTS é uma antena inovadora, a mais rápida, leve e compacta do mundo, para permitir uma conectividade no mar, com transferência de dados mais rápida do que antenas de satélite marítimas MASTERVOLT Alpha Pro III Regulador de Carga para Alternadores standard e de alto desempenho. Este novo regulador de carga não só oferece um processo de carga de 3-etapas, o mais eficiente e seguro disponível. RAYMARINE Element Novos combinados de Sonda/GPS/Plotter com tecnologia HyperVision uma nova geração de avançados

combinados de Sonda/GPS/ Plotter. Pesque de forma mais inteligente, acima ou Abaixo da linha de Água. Aumente a Resolução com HyperVision. SCANSTRUT Rokk Wireless Carregador Wireless à prova de água o primeiro carregador do mundo sem fios e à prova de água, de 12-24V. SHAKESPEARE Galaxy INFL8 A primeira antena insuflável de emergência de VHF no mundo com o desempenho de excelência da série GALAXY. SIMARINE Apresenta-se ao mercado náutico português A Simarine é fabricante especialista em monitores

inteligentes de baterias. Esta marca oferece ao mercado monitores digitais de baterias, inovadores em design e tecnologia carregados de funcionalidade PORTINAUTA A Portinauta importador em exclusivo dos estaleiros Capelli de Itália, Sunchaser dos USA, Sealegs da Nova Zelândia e distribuidor dos barcos a motor do estaleiro francês Beneteau, apresenta 13 embarcações em exposição no stand Yamaha e no stand Honda. Como novidades encontram-se o Capelli Tempest 900 Trabalho Azul Capelli e o Tempest 900 Trabalho Vermelho, Sealegs, Beneteau Barracuda 6, Beneteau Barracuda 7 e Beneteau Antares 8

Da Portinauta na Yamaha Sealegs 6.1 M Sport 2019 Fevereiro 386

11


Notícias do Mar

Na San Remo o San Remo 865 CC T-Top STAND YAMAHA Capelli Tempest 38 + 2 x Yamaha XTO. Tem 11,97 m Capelli Tempest 900 Work Azul (novo) + Yamaha XTO. Tem 9,55 m Capelli Tempest 900 Work Vermelho (novo) + Yamaha F350AETU. Comprimento 9,55 m Capelli Tempest 470 Cinza + Yamaha F40FETL.Tem 4,73 m Capelli Apnea 51 + Yamaha F50HETL. Tem 5,10 m

Capelli Tempest 570 + Yamaha F80DETL. Tem 5,60 m Sunchaser 8525 Eclipse Entertainer + Yamaha FL150DETL Comprimento 7,85 m Sealegs 6.1 M Sport (novidade)+ Yamaha F115BETX. Tem 6,10 m STAND HONDA Beneteau Barracuda 6 – Honda BF135 XU. Tem 6,50 m Beneteau Barracuda 7 – Honda BF200D XRU (Novo

Barcos Whaly na San Remo 12

2019 Fevereiro 386

modelo) Lomac Adrenalina 7.5 – Honda BF200 Beneteau Antares 8 – Honda BF250D XRU (Novo modelo) Beneteau Flyer 7.7– 2 x Honda BF150 XU e XC SAN REMO A San Remo vai apresentar o modelo para a pesca lúdica o San Remo 865 CC / T-Top e embarcações Whaly que importa em exclusivo. SAN REMO 865 CC / T-

Top, com 8,60 metros de comprimento apresenta a linha clássica dos pesqueiros dos USA, com a inovação da cabina com quarto de banho e cama para um casal pernoitar e o desenvolvimento da zona da proa e do poço, para os passeios com a famila e os amigos, com bancos estofados à proa e no poço. O posto de comando tem três lugares e está muito bem protegido, pelo párabrisas, janelas laterais e um tecto em fibra,apoiado numa estrutura em tubo, com porta canas para seis canas. Para o convívio e os piqueniques, pode-se montar uma mesa à frente e outra no poço. Os pescadores dispõem de cinco porta canas na borda, porões para o peixe e palamenta e viveiros para isco vivo. Para apoiar as pernas, os pescadores têm em toda a volta, o interior da borda estofado. A motorização mínima é de 300 HP e a máxima 2 x 300 HP. WHALY são embarcações fabricadas na Holanda, construídas em polietileno pelo processo de Rotomoldagem com o objectivo de serem resistentes, seguros e estáveis. O fabricante produz onze modelos desde o 210 com 2,10 m ao 500 com 4,99 m de comprimento. O modelo 500 tem plataforma de abrir à proa, para saída e entrada de pessoas.

San Remo 865 CC/Top


2019 Fevereiro 386

13


Notícias do Mar

Na Touron novos Mercury V8 300 HP

Na Touron novo Mercury 20 HP TOURON No stand da Touron vão estar os novos motores Mercury V6 e V8, o novo F20 EFI e os novos barcos em fibra de vidro Quicksilver Activ 675 Cruiser e Activ 905 Weekend

MERCURY V6 e V8 projectados, desenvolvidos e fabricados pelos engenheiros da Mercury, são motores de aspiração natural e com um design agressivo e desportivo, são os fora de borda da nova era da marca..

Na Touron o Quicksilver Activ 905 Weekend 14

2019 Fevereiro 386

Os Mercury V6 são a expansão da gama comercial SeaPro FourStroke de 175 a 225 HP que foi desenvolvida num bloco V 6 de 3,4 litros da Mercury, projectada para ser potente, leve, compacta e de baixo consumo. Com um baixo peso, apenas 216 Kg, é o motor mais leve da sua classe. Os Mercury V8 de 4,6 litros têm a unidade de tracção de quatro válvulas (QC4) da Mercury Racing, com cabeças de cilindro de quatro válvulas de alumínio e árvore de cames dupla (DOHC). Com o Mercury V8 são os Verado 250 e 300 HP e os 225, 250 e 300 HP Pro XS Os novos Mercury 3,4L V6 e 4,6L V8 completam a nova gama da Mercury, líder de mercado na faixa de 175 a 300 HP.

MERCURY F20 EFI é um motor de 2 cilindros, com 351 cm3 de cilindrada, injeccão electónica de combustivel e um peso reduzido com apenas 45 Kg, importante para manobrar de punho. Tem direção remota, o arranque electrico e o trim tem 6 posições. QUICKSILVER Avtiv 905 Weekend, com 8,91 m de comprimento é o maior e topo de gama da linha. É barco de construção compacta, estilo elegante e vocacionado para o mar, com um casco desenhado para ser seguro e confortável. Tem um salão, cozinha, quarto à frente e quarto de banho. O poço está adaptado para os banhos de sol, os piqueniques e horas à pesca. QUICKSILVER Activ 675 Cruiser com 6,48 m de comprimento, tem um design elegante e linhas com um visual clássico e desportivo. O Activ 675 Cruiser com lotação de 7 pessoas, apresenta uma grande variedade de recursos. Para pernoitar tem uma cabina à proa para duas pessoas, no poço apanham-se os banhos de sol ou monta-se uma mesa para os piqueniques. YACHT WORKS A importador exxclusivo da Zodiac, da Yanmar e da COX, vai expor o Zodiac Open 5.5 e o motor Yanmar 4LV250. ZODIAC Open 5.5 com 5,40 m de comprimento, é um semi-rígido com os

Na Touron o Activ 675 Cruiser


Notícias do Mar

flutuadores de grande diâmetro extraíveis,em tecido Strongan ou Neoprene para facilitar as reparações.Tem uma consola de condução alta com um T-Top.banco encosto duplo para o piloto e banco à popa.O casco em V profundo oferece uma navegação muito confortável e segura. YANMAR 4LV250 é um novo motor a diesel com 4 cilindros em linha, 2.755 cm3 de cilindrada, 250 HP de potência e o peso de 332 Kg. É um motor diesel a 4 tempos, com sistema de arrefecimento e refrigeração a água. O sistema de combustão é por Injecção directa com sistema common rail. Tem turbo-compressor. A coluna Sterndrive que equipa o Yanmar 4LV250 foi projectada, construída e comprovada pela Yanmar. É o Yanmar ZT370 Sterndrive,que serve para motores até 370 HP e da Série 8LV.Tem um ângulo de direção 30 graus, ângulo de inclinação de 51 graus e Trim Zone de 6 a 10 graus. A gama de hélice é de 22/24/26/28 polegadas. YAMAHA YAMAHA no Pavilhão 1, vai apresentar vários ambientes Yamaha: Stands das 7 marcas Empowered by Yamaha, Stand Yamaha, serão cerca de 900m2 de produtos à escolha para satisfazer as expectativas e necessidades de cada Cliente. YAMAHA F20G/XTO XF425 a novidade dos motores fora de borda e novidade – YAMAHA EXR / FX SVHO / GP1800R, as novidades nas motos de água, mais cerca de 25 motores expostos, mais motores elétricos, mais 4 waverunners, mais 30 embarcações das marcas parceiras Empowered by Yamaha. Vai poder encontrar exatamente o que

Na Yacht Works o Zodiac Open 5.5 procura ou o que sonha! YAM a marca da casa, este ano apresenta uma grande novidade – o semiRígido YAM ALU 380TAf muito interessante ao público em geral, para além da gama existente de semi-rígidos de pequena dimensão e casco em alumínio (entre os 2,4m e os 3,80). Adicionalmente existirá a gama de pneumáticos, dos 2,20 até aos 3,80m em 3 versões possíveis. SIRIUS a conhecida marca Portuguesa estará com alguns modelos da sua

Na Yacht Works o Yanmar4LV250

Na Yamaha, novos motores XTO XF425 2019 Fevereiro 386

15


Notícias do Mar

Na Yamaha a WaveRunner 2019 EXR gama desenhada a pensar nas águas nacionais e construídos com a qualidade com que já nos habituaram. A marca é construída pelo Estaleiro Obe&Carmen e é comercializada nos Concessionários Yamaha Marine, de forma exclusiva. Vão ser expostas algumas edições especiais, bem como novas cores e consolas, tudo num estaleiro que se orgulha de receber pedidos personalizados. OBE FISHER é provavelmente a mais antiga marca de barcos de pesca Portuguesa, construída pelo Estaleiro Obe&Carmen e comercializada também pelos concessionários Yamaha Marine. Teremos a novidade da marca, o novo OBE FISHER 625. CAPELLI a prestigiada marca italiana, representada em Portugal pelo Concessionário Yamaha Marine BG/ ANGEL PILOT/PORTINAUTA, terá algumas soluções bastante criativas, sempre com o glamour com que já

nos habituou. Pela primeira vez em Portugal, estarão várias embarcações de grande porte como dois Tempest 900 Work em 2 versões diferentes e um deslumbrante Tempest 38’’ em exposição. Será sem dúvida um stand a não perder, por nada! DIPOL o estaleiro Espanhol Dipol, de Huelva, traz uma novidade inovadora: um produto especialmente dedicado a conquistar novos utilizadores – o Dipol D-400 F1RST!. Um barco de iniciação, que navega com motores portáteis entre os 15 e os 30 cavalos, tudo à medida da necessidade e do bolso do Cliente. Com deck colorido, que Cliente pode escolher entre várias opções, é um pack completo. Venha ver ao vivo na Nauticampo e também poderá participar numa das sessões de experimentação na água em frente ao Nauticampo. Saiba todos os pormenores no stand Dipol Empowered by Yamaha!

Na Yamaha o Dipol D-400 F1RST 16

2019 Fevereiro 386

Na Yamaha, Capelli Tempest 900 Work SUNCHASER a marca americada de jangadas ou pontoon boats perfeitas para águas interiores e para uma navegabilidade totalmente versátil, representada em Portugal pelo Concessionário Yamaha Marine BG/ANGEL PILOT/PORTINAUTA. GRAND a marca Ucraniana representada em Portugal pelo Concessionário Yamaha Marine NAUTICOLOUR, em Faro, marcará a sua presença com várias embarcações semi-rígidas. JEANNEAU a requintada marca francesa, em Portugal importada pelo Concessionário Yamaha Marine NAUTISER Centro Náutico, terá um stand próprio, mas estará bem próxima da Yamaha e no seu local de prestígio habitual. RIAMAR a conhecida marca Portuguesa, que tanta história tem – conta com mais de 50 anos de construção naval - estará também num stand RIAMAR Empowered by Yamaha com 6 modelos versáteis para ir de encontro a todas as necessidades dos Clientes. CHEETAH MARINE a marca britânica de catamarãs contará com o seu fundador Mr. Sean Strevens, bem como os seus representantes em Portugal, Sr. Tomás Jardim e o nosso Concessionário Atlantic Marine, na Nazaré, que poderá fornecer todos os pormenores da fantástica gama que este estaleiro detém.

MARCAS EMPOWRED BY YAMAHA na Nauticampovão estar as marcas BRIG, HIGHFIELD e GLASTRON em stands próprios dos seus representantes em Portugal. Vai encontrar de certeza o produto com que sonha ou que necessita! WAVE RUNNER Em termos das gama de motos de água, denominada Yamaha Waverunners, teremos a novidade EXR – um novo modelo muito adequado à competição ou aos clientes mais irreverentes. E as novíssimas GP1800R e FX SVHO, que poderá não só ver ao vivo como ainda levar consigo um Postal ou um Poster autografado pelo surfista Garrett McNamara. Relativamente aos motores, os visitantes encontrarão a gama quase completa pois teremos todas as cavalages dos 2.5 Cavalos até ao 350 Cavalos, mostrando as várias linhas de modelos e com diversas variantes. Poderá ainda contar com promoções muito apelativas aos Clientes e não só… Vamos lançar um programa inovador e totalmente responsável. Acreditamos que todos os clientes Yamaha vão ficar orgulhosos de ter um produto assim. Venha conhecer todos os pormenores. Entre no Pavilhão 1 e olhe para o lado esquerdo… aí estaremos, à sua espera!


2019 Fevereiro 386

17


Náutica

Notícias Yamaha

Grande Campanha de Remotorização

“Troque o seu Motor Velho por um Novo” Há oportunidades a não perder e esta é uma delas. Aproveite esta campanha e troque o seu velho motor fora de borda por um motores fora de borda Yamaha novo, tendo algumas vantagens!

A

vantagem financeira é a oportunidade de aproveitar uma retoma garantida de até 25% do PVPR 2019. Adicionalmente, a campanha prevê a oferta de um Colete Insuflável Yamaha, no valor de 117€ (já com IVA). Esta campanha é válida de 1 de Fevereiro a 31 de Março de 2019, não acumulável com outras campanhas, packs, bónus ou descontos e exclusiva a Concessionários aderentes Yamaha Marine, em todos os modelos anunciados na tabela abaixo indicada, des-

de que seja modelos disponíveis para entrega durante a validade da campanha. Só é válida para a compra de motores isolados e não com preço de pack com barco. A presente campanha é meramente informativa e não dispensa a consulta a um Concessionário Yamaha Marine aderente à campanha. Para outros modelos que não constem da tabela baixo indicada, consulte um Concessionário Yamaha Marine e conheça as condições. A oferta do colete será limitada ao stock existen-

te e é da responsabilidade do Concessionário onde o Cliente adquirir o motor novo e entregar a retoma. A Yamaha não se responsabiliza pela falta de stock do colete ou pela não entrega do mesmo por parte do Concessionário, caso a Yamaha não receba do Concessionário dados pessoais do Cliente (Declaração com termos e condições assinada, comprovativo de compra e retoma do motor antigo) até à data limite de 30 de Abril de 2019. Visite o Concessionário Yamaha Marine mais próximo de si! Acompanhe-nos em: #yamahamarine

18

2019 Fevereiro 386

#yamahaoutboards #yamahamarineportugal #motoryamaha #yamahamarineworld #motorforadebordayamaha #mundoyamahamarine #yamahawaverunners Para informação mais detalhada, por favor contate: Yamaha Motor Europe N.V. Sucursal em Portugal R. Cidade de Córdova, n.º 1, 2610-038 Amadora Phone: +351 214 722 100 Email: infomarine@yamahamotor.pt Web: www.yamaha-motor.pt Facebook: @Portugalyamahamarine Instagram: @yamahamarineportugal


Náutica

Campanha Marítimo-Turística “O Salto que o seu Negócio Precisa!”

Temos verificado um crescente número de empresas designadas de MarítimoTurísticas cujos instrumentos de trabalho são nada mais nada menos do que os nossos motores fora de borda.

O

ra pensando neles, criámos a primeira Campanha Marítimo-Turística 2019, exclusiva nos Concessionários Yamaha Marine aderentes, válida entre os dias 1 de Fevereiro e 30 de Abril, que tem por base não só um Apoio Garantido para a compra do(s) novo(s) motor(es), bem como uma Oferta Adicional bastante considerável e útil. A vantagem financeira é a oportunidade de aproveitar um apoio garantida na compra do novo motor. Adicionalmente, a campanha prevê a oferta de um Colete Insuflável

+ um Casaco de Neoprene Yamaha, no valor de 117€ e 147€ correspondentemente(já com IVA). Esta campanha é válida de 1 de Fevereiro a 30 de Abril de 2019, não acumulável com outras campanhas, packs, bónus ou descontos e exclusiva a Concessionários aderentes Yamaha Marine, em todos os modelos anunciados na tabela abaixo indicada, desde que seja modelos disponíveis para entrega durante a validade da campanha. Só válida para a compra de motores para empresas marítimoturísticas, com licença ativa.

A presente campanha é meramente informativa e não dispensa a consulta a um Concessionários aderente Yamaha Marine. As ofertas (por cada motor adquirido, vale 1 x Casaco Neoprene + 1 x Colete insuflável) são limitadas ao stock existente e são da responsabilidade do Concessionário onde o Cliente adquirir o motor. A Yamaha não se responsabiliza pela falta de stock das ofertas ou pela não entrega das mesmas por parte do Concessionário, caso a Yamaha não receba do Concessionário os dados da empresa compradora (declaração com termos e condições assinada, licença MT da empresa ou correspondente e comprovativo de compra) até à data limite de 31 de Maio de 2019. Visite o Concessionário

Yamaha Marine mais próximo de si! Acompanhe-nos em #yamahamarine #yamahaoutboards #yamahamarineportugal #motoryamaha #yamahamarineworld #motorforadebordayamaha #mundoyamahamarine #yamahawaverunners Para informação mais detalhada, por favor contate: Yamaha Motor Europe N.V. Sucursal em Portugal R. Cidade de Córdova, n.º 1 2610-038 Amadora Phone: +351 214 722 100 Email: infomarine@yamahamotor.pt Web: www.yamaha-motor.pt Facebook: @Portugalyamahamarine Instagram: @yamahamarineportugal

2019 Fevereiro 386

19


Notícias do Mar

Notícias da Universidade de Aveiro

Alerta para a Conservação de Cetáceos Alerta de Catarina Eira, bióloga da UA e coordenadora do projeto LIFE+ MarPro, Áreas de Conservação de Cetáceos, reconhecidas legalmente, é urgente a aprovação dos Planos de Gestão

Mãe e cria de boto (Creditos Nic Davies)

P

ortugal Continental já tem a primeira área exclusivamente marinha dedicada à conservação de cetáceos. Situada na faixa litoral entre Maceda (Ovar) e a Praia da Vieira (Marinha Grande), a nova área da rede ecológica Natura 2000 foi aprovada em Conselho de Ministros e publicada ontem, dia 23 de janeiro, em Diário da República, a par do alargamento da área de conservação junto à costa do sudoeste alentejano. As novas áreas foram propostas pelo LIFE+ MarPro, um projeto coorde-

nado pela Universidade de Aveiro (UA), mas por si só, sem a concretização de medidas de conservação, serão ineficazes. Catarina Eira, bióloga da UA e coordenadora do LIFE+ MarPro, aponta que sem a aprovação da área de proteção na Costa de Setúbal, do alargamento da área no Estuário do Sado e principalmente sem a aprovação dos planos de gestão, as duas novas áreas “terão poucos efeitos na conservação do meio marinho”. “Para se assegurar que os objetivos de conserva-

Maceda-Praia da Vieira 20

2019 Fevereiro 386

ção são compatíveis com as atividades humanas que ocorrem nestas áreas, permitindo a monitorização e mitigação das pressões identificadas, os planos de gestão têm de ser aprovados”, aponta a bióloga. “O Sítio Maceda-Praia da Vieira engloba cerca de 32 por cento da população nacional de boto, uma espécie de cetáceo cuja população se encontra em declínio acentuado em Portugal onde tem o estatuto de vulnerável”, aponta a bióloga Catarina Eira,

coordenadora do LIFE+ MarPro, que deixa o alerta: “Caso não sejam tomadas medidas de proteção eficazes, esta espécie pode extinguir-se dentro de duas décadas nas águas nacionais”. “A aprovação do Sítio Maceda-Praia da Vieira como Sítio Natura 2000 é um passo importante para a conservação de cetáceos, embora ainda se aguarde a aprovação do Plano de Gestão do Sítio, que prevê a implementação de programas de colaboração com as frotas de pesca de modo a diminuir as taxas de captura acidental e a mortalidade de cetáceos”, alerta Catarina Eira. Já o Sítio Costa Sudoeste passa agora a englobar uma área importante para a população de roazes, “sendo também relevante para a conectividade ecológica e funcional entre os núcleos de boto no Sítio MacedaPraia da Vieira e as zonas mais a sul da Península Ibérica, onde se tem registado uma redução drástica do número de indivíduos”, diz a bióloga.

Costa Sudoeste Alentejano


2019 Fevereiro 386

21


Náutica

Notícias GROW

Grow Iberia

Distribuidor Ibérico Barcos SAVER

Saver 650 Cabin Sport A Grow Iberia, representante Honda e Tohatsu, celebrou um acordo de distribuição dos barcos Saver, para os mercados Português e Espanhol!

E

ste novo acordo vem completar a estratégia de crescimento estabelecida para o mercado Ibérico. A Saver é reconhecida pela qualidade, segurança e durabilidade dos seus produtos. A vasta experiência da Saver permite dispor de uma oferta completa de modelos reconhecidos, pelo seu conforto de navegação mesmo nas condições mais exigentes.

Saver 590 Cabin Fisher 22

2019 Fevereiro 386

A Gama Saver está dividida nas linhas: Open Modelos destinados à náu-


Náutica

Saver 560 Walkaround tica de recreio disponíveis em 3 versões desde 5,30 m a 6,60 m. Muito confortável, com acabamentos de elevada qualidade e um preço imbatível fazem desta gama uma das melhores opções do segmento. Cabin Indicada para os apreciadores da vida a bordo. Indicado para cruzeiros de fim de semana ou até umas férias

alargadas! 10 modelos a partir de 5,90 m até 10,20 m. Walkaround O prazer de um modelo Open preparado para passar alguns dias a bordo. Disponível com versões os 5,60 m e os 9,0 m. Fisher Indicado para os amantes da Pesca que não abdicam

do conforto a bordo Disponível com versões entre 5,90 m e 9,00 m. A marca SAVER será comercializada em Portugal pelas redes de concessionários Honda Marine e Tohatsu e em Espanha pela rede de concessionários Tohatsu. Para mais informações sobre a gama SAVER, podem visitar o site: http://www.saverimbarcazioni.com

Saver Open 585 2019 Fevereiro 386

23


Náutica

Teste Isonáutica 550 Master com Suzuki DF70A

Texto e Fotografia Antero dos Santos

Barco Pescador para o Mar

Isonáutica 550 Master com motor Suzuki DF70A Testámos em Aveiro, no passado mês de Setembro o Isonáutica 550 Master, equipado com o motor Suzuki DF70A que mostrou facilidade de manobra, boa aceleração e segurança para pescar no mar e agora já com a Carta de Marinheiro.

O

O 550 Master tem uma linha estética elegante, proa ligeiramente elevada e casco do tipo marinheiro. 24

2019 Fevereiro 386

estaleiro Isonáutica de Aveiro projectou toda a sua gama, os modelos Sport Cruiser 560, 570 Açor, 550 Master e 480 Open, para satisfazer os pescadores lúdicos, o recreio e os desportos aquáticos. Os barcos têm uma linha estética elegante, com a proa ligeiramente elevada e o casco do tipo marinheiro, com um V bastante acentuado desde a proa, termina muito marcado à popa. Os planos de estabilidade laterais são salientes e o cas-


Náutica

O casco tem um V muito acentuado à popa

co comporta ainda dois robaletes de cada lado. Salientamos o excelente acabamento dos barcos bem como a grande gama de acessórios standard e opcionais, para ampliar ao máximo a satisfação dos clientes, numa utilização polivalente. Isonáutica 550 Master O Isonáutica 550 Master tem 5,53 metros de comprimento.e a lotação de 6 pessoas. É um barco do tipo Open, aberto no poço e à frente, com o espaço bastante desimpedido para facilitar a movimentação, muito ao gosto dos pescadores.O barco foi desenhado e equipado

para satisfazer os pescaores lúdicos e desportivos.Tem uma consola de condução central com um pára-brisas e um banco incorporado à frente estofado. O peixe que se vai pescando pode-se guar-

dar num compartimento à frente. Em cima deste compartimento há um espaço com despejo que serve para preparar os iscos. O piloto dispõe de um banco duplo estofado com encosto amovível,

para se sentar virado para trás, para a pesca ao corrico ou para comer numa mesa que se monta ao meio do poço.. Junto à popa podemse sentar quatro pessoas. Duas no assento do meio e uma de cada lado nos

O Posto de comando 2019 Fevereiro 386

25


Náutica

O novo motor Suzuki DF70A equipava o 550 Master

assentos laterais. Os viveiros de isco vivo podem-se montar sob os assentos laterais da popa.

Ao meio do poço podese montar uma mesa de piquenique. O 550 Master é um

barco campeão para arrumações. Ao meio do poço existe um porão, onde se pode arr8umar palamen-

ta. Á frente junto à proa existe um compartimento para guardar o peixe. O 550 Master tem ainda o

O 550 Master é muito estável a navegar e a curvar adorna ligeiramente com segurança. 26

2019 Fevereiro 386


2019 Fevereiro 386

27


Náutica

O casco tem planos de estabilidade laterais salientes e dois robaletes de cada lado.

banco do piloto e espaço dentro da consola. Também se podem guardar equipamentos na popa, sob o assento do meio. Na proa encontra-se o

porão para o ferro, uma roldana e dois cunhos de amarração de cada lado. Os porta canas encontram-se num varandim à popa que comporta tam-

bém a torre com o anel de ski Um pescador marinheiro Quando se diz que uma

O poço tem um porão e ao meio pode-se montar uma mesa de piquenique 28

2019 Fevereiro 386

embarcação tem características marinheiras, é porque tem qualidades para o mar. Os barcos Isonáutica que testámos todos têm essa aptidão. O 550 Master é dos que testámos o mais pescador, devido ao projecto do seu interior, criado por pescadores. Graças ao Suzuki DF70A, que tem o mesmo bloco do DF90A, as performances foram apenas menores na velocidade de ponta. Assim, a planar no arranque fizemos 1,53 segundos. Na aceleração até 5.000 rpm atingimos 25,5 nós em 6,44 segundos, aceleração bastante do agrado dos esquiadores. A velocidade mínima a planar foi de 10,9 nós às


Náutica

3.100 rpm, descolando bem da água depois de se acelerar. Para encontrar um pesqueiro no mar numa velocidade de cruzeiro, o 550 Master fez 20.2 nós às 4.000 rpm do Suzuki Df70A. Como raramente o mar deixa atingir estas velocidades, abaixo das 4.000 rpm e um pouco acima das 3.500 encontra-se uma boa velocidade económica para ir à pesca. A velocidade máxima foi de 28,4 nós às 5.800 rpm. Devido ao ângulo bas-

O poço tem o banco do piloto com encosto amovível e compartimento para armazém

Suzuki DF70A / DF90A

O

Suzuki DF70A / DF90A tem 4 cilindros em linha com a cilindrada de 1502 cm3, DOHC com 16 válvulas e pesa 158 Kg. São motores fora de borda que foram projectados a partir do zero, com uma construção compacta e ligeira, para proporcionar um desempenho emocionante juntamente com uma excelente eficiência de combustível. Estes motores apresentam muitas das conquistas de engenharia que tornam a Suzuki lider em tecnologias inovadoras nos motores a 4 tempos e são a escolha perfeita para uma grande variedade de barcos. Nas tecnologias introduzidas nos DF70A/DF90A destaca-se o LEAN BURN, que funciona usando processos e sensores de computador em tempo real, para optimizar a admissão de combustível, fornecer uma mistura ar-combustível precisa, e alcançar notáveis ​​reduções no consumo de combustível. O motor tem excelente capacidade de aceleração, devido a um elevado binário em baixa e média rotação, e uma relação de caixa de 2.59:1, que oferece uma maior eficiência na propulsão, navegação eficiente com cargas pesadas e enorme eficácia com de hélices de grande diâmetro.

Outras Tecnologias: - Injeção de combustível electrónica sequencial multi-ponto. - Sistema de arranque facilitado Suzuki. - Veio de transmissão desviado. - Sistema de comando de Cames de duas fases. - Corrente de distribuição banhada em óleo. - Sistema de arrefecimenton de admissão. - Computador de 32 ites. - Engrenagem de rfedução de duas fases. - Cambota forjada inteiriça. - Sistema de auto-diagnóstico. - Alternador arrefecido a ar. - Ignição directa. - Caixa de velocidades simplificada. - Controlo do ar do ralenti. - Bujão do dreno do óleo de fácil acesso. - Contra Rotação disponível. - Padrões RCD (EO1). - CARB 3 estrelas: Emissões ultra-baixas (EO3). - Sistema de limitação do TILT. - Rampa de injecção refrigerada a água. - 2 terminais de lavagem com água fresca - Sistema de ignição totalmente transistorizado. - Sistema de aviso de mudança de óleo. - Sistema anti-corrosão Suzuki. - Sistema Troll Mode Suzuki.(opcional) - Leme Muli-funções ((DF90ATH/70ATH (opcional)

2019 Fevereiro 386

29


Náutica

O 550 Master é fácil de manobrar, tem boa aceleração e segurança para pescar no mar

tante marcado à popa,o 550 Master cortou a água sem bater atrás e ofereceu uma navegação muito confortável. Os planos de estabilidade laterais

têm a saliência suficiente para manter o barco direito no arranque e a navegar e a curvar adorna ligeiramente com toda a segurança.

Performances Arranque

1,53 seg.

Aceleração 5000 rpm

25,5 nós em 6,44 seg.

Velocidade cruzeiro

20,2 nós às 4000 rpm

Velocidade máxima

28,4 nós às 5800 rpm

Mínimo a planar

10,9 nós às 3200 rpm

3500 rpm

12,2 nós

4000 rpm

20,2 nós

4500 rpm

24 nós

5000 rpm

26 nós

5500 rpm

27,5 nós

5800 rpm

28,4 nós

Características Técnicas

Banco à popa

Viveiro de isco vivo montado ao lado do assento 30

2019 Fevereiro 386

Comprimento

5,53 m

Boca

2,10 m

Massa s/motor

675 kg

Deslocamento

1.300 Kg

Calado

0,24 m

Lotação

6

Carga máxima

655 Kg

Categoria CE

C

Potência máxima

90 HP

Motor em teste

70 HP

Preço barco/motor

21.445 € C/IVA

Estaleiro / Importador ISONÁUTICA Edificio Nautica Argus Estrada Nacional 109, 3800-533, Cacia, Aveiro - Portugal Telefone: 916 011 329, isonautica@sapo.pt MOTEO Portugal, SA Rua João Francisco do Casal, S/N, 3800-264 Aveiro Tel: 234300760, geral@veiculoscasal.pt, http://www.suzuki.pt


2019 Fevereiro 386

31


Notícias do Mar

Notícias Ministério do Mar

Apresentados os Primeiros Parceiros do Programa de Aceleração de Start-Ups do Mar

Decorreu no auditório do IPMA, no passado dia 30 de Janeiro, a apresentação dos seis primeiros parceiros do Bluetech Accelerator – Ports & Shipping 4.0, programa de aceleração de start-ups ligadas à Economia do Mar promovido pelo Ministério do Mar e pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) que, nesta primeira edição, tem como foco estratégico a digitalização do setor portuário, shipping e logística marítima.

O

primeiro grande passo do Bluetech Accelerator foi a adesão de seis parceiros empresariais, que serão pioneiros deste acelerador de start-ups da área marítimoportuária, os quais participarão no processo de seleção e financiamento do conjunto de start-ups vencedoras, que se conhecerão no último trimestre de 2019. Big Data, Internet das Coi32

sas (IoT), Novos Sistemas de Energia e Propulsão dos Navios, Navios Autónomos, Inteligência Artificial, Blockchain ou Cibersegurança são algumas tendências com potencial de disrupção no sector marítimo-portuário nacional e constituem-se como algumas das áreas de inovação que poderão beneficiar deste programa de aceleração de start-ups azuis.

2019 Fevereiro 386

Entre os parceiros empresariais encontram-se duas empresas deshipping (Grupo Portline e Grupo ETE), duas administrações portuárias (Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo; e Administração dos Portos de Sines e do Algarve) e duas empresas da área do digital e da robótica (Inmarsat e Tekever). No processo de desenvolvimento e maturação do

Bluetech Accelerator – Ports & Shipping 4.0 espera-se que outros stakeholders  do sector marítimo-portuário se associem à iniciativa.   Ministra do Mar realça «concretização da economia azul assente na inovação operacional» «O sistema portuário na-


Notícias do Mar

cional deve afirmar-se como a linha da frente da concretização da economia azul assente na inovação operacional, energética e ambiental das indústrias marítimas, promovendo o surgimento de novas empresas que concretizem efetivamente a economia circular azul», referiu a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, na sessão de apresentação dos parceiros pioneiros do Bluetech Accelerator, que decorreu no auditório do IPMA. «Esta concretização será possível através da criação de uma rede de Port Tech Clusters, plataformas de aceleração da inovação tecnológica e empresarial de negócios azuis sustentáveis baseados nos portos», acrescentou a Ministra do Mar, vincando ser necessário «juntar as empresas e os centros de investigação nos portos, facilitando o seu acesso ao mar, encurtando os ciclos de inovação, trazendo novos produtos e serviços azuis sustentáveis para o mercado de modo mais célere e com menos custos de desenvolvimento». «Daqui nascerão novas empresas que constituirão e reforçarão o Port Tech Cluster 4.0, rede de inovação que se instalará no sistema portuário nacional centrada na aplicação da indústria 4.0 ao sector marítimo-portuário», concluiu Ana Paula Vitorino.   Sobre o Bluetech Accelerator O Bluetech Accelerator tem como principal desígnio a criação de um ecossistema de inovação na Economia do Mar portuguesa. Pretende-se identificar, selecionar e capacitar as start-ups com

modelos de negócios sustentáveis e com potencial de integração de pilotos junto dos grandes players nacionais e internacionais da Economia Azul, numa iniciativa que está a ser colocada no terreno pela Direção Geral da Política do Mar (DGPM) e pela tecnológica Beta-i. A iniciativa faz parte do

programa Ocean Portugal, desenvolvido em conjunto pelo Ministério do Mar e pela FLAD, que visa desenvolver a inovação azul e empreendedorismo. Vem ainda responder a uma das diretrizes estratégicas do Governo para aumentar o peso económico da Economia do Mar e que passa pela im-

plementação de políticas e iniciativas que estimulem o aumento da intensidade tecnológica e da sofisticação dos modelos de negócio dos setores tradicionais do mar. Para mais informações e todas as novidades do Bluetech Accelerator, consulte o site http://bluetechaccelerator.com

Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino 2019 Fevereiro 386

33


Notícias do Mar

Tagus Vivan

Crónica Carlos Salgado

Por Amor ao Tejo

F

oram cinco os jovens amigos oriundos de Alhandra que por amor ao Tejo, nos anos sessenta, começaram a velejar na sua nortada, a navegar e renavegar na sua corrente, rio acima e rio abaixo, recrear- se nas suas águas, atolar-se nas suas lamas, percorrer os seus sapais, penetrar nas suas valas, embrenhar-se nas suas margens, conviver com as

34

suas gentes, descobrir os seus recantos, encantar-se com os seus encantos, que ao ver estarem a maltratalo temeram por ele e foram chamar mais amigos para salva-lo e depois fundaram uma associação cívica sem fins lucrativos de defesa do ambiente e do património cultural, material e imaterial do Tejo, aos dois dias do mês de Agosto de 1984, por escritura pública, denomina-

2019 Fevereiro 386

da “AAT - Associação dos Amigos do Tejo”. Quem afinal educou quem? Ou melhor quem consciencializou quem, afinal? Estes cinco fundadores, cidadãos comuns que decidiram, por amor ao Tejo, pugnar por ele sem qualquer interesse de promoção social, profissional ou política, com formações profissionais diferentes cada um deles, tais como: economia, recursos humanos, metalo-mecânica, planeamento e logística e engenheiro maquinista naval, portanto sem formação na área do ambiente, mas souberam rodear-se de outros amigos, técnicos superiores em hidráulica e recursos hídricos, defesa e proteção da natureza, biodiversidade, história e museologia, ensino secundário e universitário, para os ajudar a cumprir a sua missão se-

guindo uma estratégia bem definida que conseguisse por meio de um conjunto de programas específicos bem direcionados, conseguir reaproximar os cidadãos ribeirinhos do seu rio por saberem que ninguém se interessa ou ama o que desconhece, o Tejo, para o conhecerem melhor, interessarem-se mais por ele, frui-lo, vigialo, defendê-lo, preservá-lo e até amá-lo, começando por sensibilizar os seus autarcas com a intenção também de pôr em marcha uma cadeia de transmissão a partir dos jovens oriundos de várias comunidades ribeirinhas, para o que fundaram o movimento Juventejo logo em 1984, jovens a quem levaram a conhecer melhor o Rio e a dar-lhes educação ambiental e o conhecimento das culturas taganas, treino de navegação, nadador salvador e vigilância, com a finalidade deles ficarem aptos a transmitir esses co-


Notícias do Mar

nhecimentos aos pais, aos avós e aos outros cidadãos, quando regressassem às comunidades de onde eram oriundos. Nessa conformidade estes “Amigos do Tejo” lançaram a partir da fundação da sua associação formal, a AAT, uma sequência de programas e atividades de aproximação das gentes ribeirinhas ao seu rio e de formação e treino da sua juventude, a par de uma campanha de consciencialização dos responsáveis, quer dos autarcas ribeirinhos quer das tutelas e de outros políticos e também das autoridades fiscalizadoras e policiais ao longo de 25 anos, por meio de programas como: “Vamos pró Rio”, “À Descoberta do Tejo”, “Encontros Intermunicípios Ribeirinhos”, “Tagíadas da Juventude”, “Vigilantes do Tejo”, realizados preferencialmente nos teatros de operações dos Mouchões da Reserva Natural do Estuário do Tejo, no triângulo formado por Azambuja, Salvaterra de Magos e Valada, e no corredor fluvial entre a V.N. Barquinha, Tancos, Almourol, Constância e Abrantes/Rossio. Realizaram as “Descobertas d´ Aquém” (uma Viagem num barco tradicional do Tejo à vela, o Varino “Boa Viagem da Câmara Municipal da Moita” durante um mês, partindo de Lisboa com jovens que se iam alternando semanalmente, e navegando até Valada para a partir daí descer o rio até Oeiras, tocando os vários portos onde permaneciam dia e meio a dois dias, como Valada, Salvaterra de Magos, Benavente, Azambuja, Vila Franca de Xira, Alhandra, Alcochete, Montijo, Moita, Barreiro, Seixal, Almada e Oeiras), “O Tejo na Escola” foi um programa que abrangeu 51 escolas do ensino prepara-

tório e secundário do Vale do Tejo que teve origem num protocolo celebrado entre a Secretaria de Estado do Ambiente, a Secretaria de Estado da Educação e a Associação dos Amigos do Tejo, na qualidade de dinamizadora do programa, que também preparou os

professores dessas escolas sensibilizando-os para o meio ambiente do rio Tejo, para as suas características e atributos patrimoniais naturais e culturais. Partiu da iniciativa dos fundadores da AAT também a realização do primeiro Cruzeiro do Tejo, o verda-

deiramente original, em 1966, uma viagem de convívio, competição náutica, de turismo da natureza, de aventura e de “Descoberta do Tejo” durante um fim de semana, que foi realizado por mais de 40 anos pela Secção de Vela do Alhandra Sporting Club (vidé no You-

2019 Fevereiro 386

35


Notícias do Mar

Tube o vídeo “ Cruzeiro do Tejo Vivo e Vivido”) que atingiu o seu apogeu nos anos oitenta com a participação de 400 embarcações, na sua maioria de vela, e movimentou mais de um milhar de participantes entre tripulantes, familiares e amigos e chegou a ser internacional quando foi participado

36

por uma frota de 10 barcos de vela do Real Club Náutico de Sevilha e foi indubitavelmente naquele tempo o maior festival náutico de águas interiores do nosso país, com participantes vindos de Leça e do Porto, da ria de Aveiro, dos clubes de todo o estuário do Tejo, de Cascais, e até do Algarve

2019 Fevereiro 386

vieram alguns. A AAT divulgou o Tejo e promoveu a discussão séria sobre ele, o que foi acompanhado de perto pela comunicação social de então, que tinha uma missão mais educativa civicamente e esclarecedora, porque não recorria a escândalos ou desgraças alheias da de

agora, como verão nos inúmeros registos e relatos das imagens que ilustram esta crónica, a AAT por meio de várias ações no terreno, de formação e treino a par de outras de esclarecimento, sensibilização e de reflexão como: “ Que Tejo, Que Futuro?” no 1.º Congresso do Tejo de 1987”, “Repor o Tejo no Mapa no 2.º Congresso do Tejo em 2006”, Candidatura do Tejo Ibérico a Património da Humanidade “Tagus Universalis” com 3 Encontros Ibéricos, o primeiro com a Proclamação dessa Candidatura na Expo Mundial 2008 de Saragoça, o segundo em Vila Franca de Xira em julho de 2009 e o 3.º em Talavera de La Reina em setembro do mesmo ano , Candidatura essa que passou a ser autónoma como associação cívica no ano de 2010. De registar também que para além de várias sessões de esclarecimento, workshops, e exposições temáticas, a AAT andou a mostrar o Tejo ao Corpo Diplomático Acreditado em Lisboa durante três anos num passeio de cacilheiro entre Lisboa e Vila Franca de Xira e foi parceira num protocolo celebrado entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Marinha de Guerra e a Administração Geral do Porto de Lisboa para um programa de recuperação de barcos tradicionais do Tejo para passeios dos alunos e professores de escolas e para viagens turísticas, como foi o caso da fragata do Tejo “Afonso de Albuquerque”, cabendo à AAT a dinamização do referido programa. Nos finais de 2011 os fundadores da AAT, conscientes de que “ Mudam-se os tempos, Mudam-se as vontades (…) Todo o Mundo é composto de mudança; Tomando sempre novas quali-


Notícias do Mar

dades” (Luis de Camões) entenderam ser aconselhável estrategicamente mudar de paradigma e reconverteremna numa “Confraria Cultural do Tejo Vivo e Vivido, com a marca Tagus Vivan” que formalizaram aos três dias do mês de março de 2012, como legítima continuadora da profícua obra de um quarto de século da AAT, com o objeto social de Observar, Avaliar e Ponderar sobre tudo o que diga respeito ao “universo” do Tejo, que não é só água, para poder Opinar ou Agir, funcionando de certo modo como um “Observatório” e não só. Entretanto os fundadores da Tagus Vivan a par da prossecução do seu objeto criaram em 2013 o conceito de um novo projeto de turismo diferenciado e de qualidade, denominado Tagusnatur na região do grande estuário, desde a foz do Tejo até Santarém, onde chega a força da maré, que está a ser ultimado e também, para promoverem a formação para, e a dinamização da náutica de recreio e do turismo da natureza no rio Tejo, fundaram e formalizaram aos vinte dias do mês de fevereiro de 2014 o NTN – Clube Náutico Turístico do Tejo, um clube inovador com múltiplos conhecimentos sobre a prática da náutica recreativa, desportiva e turística, com know-how em fluvinas, clubes náuticos, clusters náuticos, equipamentos de animação das frentes de água, organização de festivais náuticos, apto a colaborar com outros clubes e com os municípios ribeirinhos do Tejo. Em 2015 decidiu inscrever no seu programa de atividades do triénio de 2015-2018 um Ciclo de Conferências preparatórias de um novo Congresso do Tejo, o terceiro, “Mais Tejo, Mais Futuro”,

um compromisso nacional, que foram realizadas ao longo do corredor fluvial do nosso Tejo desde a fronteira até à Foz, para fazer o diagnóstico com atualidade dos pontos fracos e dos pontos fortes de cada uma das regiões em que o Tejo está dividido: Alto Tejo português e Tejo Internacional, Médio Tejo, Lezíria do Tejo, Estuário e também sobre a Navegabilidade no Tejo, que culminou no Congresso do Tejo III, realizado em fevereiro de 2018, que acabou por exceder todas as expectativas. Para corresponder ao grande interesse manifestado por todo o auditório na sessão de encerramento deste último congresso, ao querer saber quando será o próximo, a Tagus Vivan aceitou o desafio de futuramente passar a “Discutir o Tejo” com mais atualidade e frequência, criando o conceito e a proposta de princípio de um evento que tenha uma continuidade garantida

e calendarizada, de dois em dois anos, uma Bienal do Tejo, na condição de ser aberta aos municípios ribeirinhos na qualidade de anfitriões e patronos, e a uma larga maioria de parceiros, designadamente: players, stakeholders, tutelas, entidades fiscalizadoras e autoridades policias, associações de defesa do ambiente e do património cultural, material e imaterial, e à sociedade civil do conhecimento e das comunidades ribeirinhas. Resumindo: Os “Amigos do Tejo”, por amor a ele, optaram por empreender toda esta obra muito séria de atividades de animação, consciencialização, formação e treino de jovens e não só, uns pela idade e outros pelo espírito, implementando paulatinamente, pragmática e estrategicamente nos espaços e no tempo durante 25 anos: 4 Encontros Intermunicípios Ribeirinhos, 3 Congressos do Tejo, 3 Encontros Ibé-

ricos, e inúmeras sessões de esclarecimento, anúncio e apresentação de novos projetos e programas, quer por esse rio acima, tanto em Portugal como em Espanha, quer em apresentações, conferências de imprensa e convívios regionais na sede da sua parceira, amiga e anfitriã Casa do Ribatejo em Lisboa durante 20 anos, obra esta que está a ser continuada desde 2012 pela Confraria Cultural do Tejo Vivo e Vivido, a Tagus Vivan. Como é óbvio todo este currículo para ser devidamente acompanhado merecidamente, e os estimados leitores também, não consegue caber num ou dois jornais do Notícias do Mar, pelo que tem de ser dividido em fascículos. MAIS PALAVRAS PARA QUÊ? AS IMAGENS FALAM POR SI! CONTINUA NO PRÓXIMO NOTÍCIAS DO MAR

2019 Fevereiro 386

37


Notícias do Mar

Tagus Vivan

Crónica Carlos Salgado

Conclusões do Congresso do Tejo III

Mais Tejo, Mais Futuro, Um Compromisso Nacional

(Continuação) Ao percorrer o rio Tejo de montante para jusante, são enunciadas as conclusões com base nas Conferências Preparatórias e no Congresso. No Tejo Internacional e Alto Tejo Português, no corredor fluvial Alcântara e Vila Velha de Ródão:

H

á um destacado valor natural e cultural neste corredor fluvial, bem como planos estratégicos para a protecção e valorização do Rio Tejo. Há uma Associação de Estudos do Alto Tejo. O conhecimento do Vale do Alto Tejo, tem tido em consideração os valores naturais e culturais, a presença humana antiga, o património arqueológico, a definição das fronteiras desde o 6º milénio até ao Tratado de Alcañices, a arquitectura, a navegabilidade comercial, turística e desportiva e a oferta turística. Há o Geopark Naturtejo, património da UNESCO, e poderá haver uma Paisagem Cultural do Tejo, um memorial da humanidade.

Tanta água do Tejo no lado de Espanha junto à nossa fronteira: Barragem de Alcantara (em cima) e Barragem de Cedillo (em baixo) 38

2019 Fevereiro 386

No Médio Tejo, em que é essencial a existência de caudais ecológicos, os ecossistemas Taganos e a garantia da sua sustentabilidade: A existência de uma monitorização internacional, com um adequado cumprimento da Convenção de Albufeira, com um conhecimento


Notícias do Mar

em tempo real dos caudais afluentes a Portugal, provenientes de Espanha. A existência de um eficaz Plano de bacia Hidrográfico do Tejo, e uma APA actuante, garantindo o cumprimento da Directiva da Qualidade da Água. A definição de caudais ecológicos, garantidos e de acordo com o direito internacional. A produção de Energia Hidroeléctrica, pela EDP, subordinada a outras utilizações e integrada com os outros tipos de produção, e com regularização de caudais, bem como o controlo de cheias em articulação com o Comité Permanente e Gestão de Albufeiras e com a Agência Nacional de Protecção Civil.

2019 Fevereiro 386

39


Notícias do Mar

A intervenção das Câmaras Municipais na utilização dos recursos hídricos e na gestão do território. Na Lezíria, a sustentabilidade do Rio Tejo e políticas de desenvolvimento: Região que se caracteriza por incluir um troço fluvioestuarino, com uma hidrodinâmica complexa e predominância de solos para actividades agrícolas, e a disponibilidade da água do Rio Tejo para consumo humano, considerando a quantidade e a qualidade. O aproveitamento hidroagrícola da lezíria, a indústria agro-alimentar, a protecção da natureza, o turismo e as políticas desenvolvimento. A navegabilidade

40

2019 Fevereiro 386


Notícias do Mar

no Rio Tejo: A gestão do leito móvel, a monitorização hidráulica e avisos de variação de caudais. Fauna, flora, qualidade da água e as estruturas verdes, e as paisagens fluviais. O Observatório de Paisagem do Tejo. Dificuldade de navegação no rio e a navegação no estuário, profundidades e larguras mínimas de canal navegação. Implantação de canais de navegação, sinalização, segurança, ajuda à navegação, gestão do tráfego e regulamentação da navegação. Enquadramento, escalas, portos, cais, rampas, tipologia de frotas. O estuário do Tejo: Caracterização física do es-

tuário, a distribuição sedimentar e cartografia do leito aluvionar, a maré, o raso de maré, o sapal e as ocupações antrópicas. A construção naval, a actividade marítimo-turística e a náutica de recreio. O Congresso do Tejo III foi concebido com a seguinte estrutura: Conferência de Enquadramento. Painéis Presente e Futuro, com um total de quatro pares de temas. Portugal e Espanha e Acordos com Espanha Questões técnicas e administrativas e Planeamento de recursos hídricos e ambientais. Conflitos de usos e Gestão com participação da sociedade. Riscos (cheias, secas e poluição) e Controlo de ris-

cos Escrita da Carta de Lisboa após o Congresso. Portugal e Espanha e Acordos com Espanha A água no Rio Tejo em Portugal está dependente da água proveniente de Espanha, que é controlada pela grande albufeira de Alcântara, e distribuída a jusante pela Barragem de Cedillo. A gestão compartilhada dos recursos hídricos da bacia do Tejo está definida pelos Acordos de Portugal e Espanha, de 1964 e 1968, com as definições dos volumes integrais mínimos da Convenção de Albufeira de 1998, em vigor desde 2000. Tanto em Portugal como em Espanha não é consensual que os Acordos e a

Convenção sejam adequados a todos os interesses dos dois países. Há quem defenda que tudo estar a ser cumprido, há quem defenda que o grau de cumprimento é baixo, e incerto, isto é, a monitorização dos valores é incompleta e não calibrada. Também é reconhecido que os dois países devem melhorar a gestão dos recursos hídricos, havendo apenas um compromisso europeu de melhoria da qualidade físico-química e biológica da água, através da Directiva Quadro da Água, mas que não abrange todas as questões inerentes à gestão dos recursos da água, em cada país e nos dois países em conjunto. Em última análise, a solução segundo o direito internacional é de diplomacia, entre dois estados soberanos.

2019 Fevereiro 386

41


Notícias do Mar

O Voo do Guarda-Rios

O Tejo é um Ativo Náutico-Turístico Potencial

O Tejo é Vida que Cria Vida Como hoje em dia o homem urbano tem uma vida stressante para conseguir atingir os objetivos que lhe são impostos profissionalmente para conseguir manter para ele e família uma qualidade de vida razoável, para além dos outros impostos que tem de pagar, precisa cada vez mais de libertar-se dos problemas que o trazem apreensivo em terra, podendo encontrar no Turismo Náutico no Tejo essa libertação, porque é uma atividade lúdica e ecológica, de evasão, de aventura, de descoberta, de emoções, de cultura e de convívio, num meio salutar e atrativo com apontamentos de rara beleza.

E

m boa verdade a Tagus Vivan conhece bem, porque os seus fundadores tiveram o privilégio de nas suas navegações pelo Tejo, que ainda fazem hoje regularmente, de descobrir uma panóplia muito diversificada de paisagens, biodiversidade, culturas ancestrais, artes e ofícios, saberes e sabores, para além de um rico património cultural material e imaterial, quer no mundo rural quer urbano, que foram fruindo desde a foz do Tejo até à fronteira. O cidadão urbano e não só tem à sua disposição um 42

amplo leque de meios para praticar o Turismo Náutico, quer embarcado numa viagem entre portos, quer numa embarcação própria ou na de um amigo, ou numa embarcação fretada quer ainda numa da marítimo turística, e no meio ou no fim da viagem desembarcar e visitar locais aprazíveis e também pode passar os fins de semana e as férias numa embarcação e quando lhe apetecer fundear ou varar durante a viagem para nadar ou pescar, fazer um safari fotográfico ou videográfico e até desenhar ou pintar, e depois pode atracar num porto

2019 Fevereiro 386

ou portinho fluvial para ir dar uma volta pelos povoados para visitar, petiscar e conviver com a gente local. Quando isto é feito em família contribui bastante para a aproximação dos pais com os filhos e estes com os irmãos. Esta prática, para além de atrair os jovens para os desportos náuticos que contribuem para o seu desenvolvimento físico, rapidez de reflexos, auto confiança e espírito de iniciativa, que são os melhores alicerces para uma sólida formação do carácter e que também, no salutar convívio com a natureza os educa ambientalmente e evita que

eles se dispersem por outros entretenimentos ou práticas menos recomendáveis, ou de menor interesse e utilidade. Um rio como o Tejo recorta sempre uma paisagem de inolvidável beleza com recantos edílicos e margens acessíveis e convidativas com gente hospitaleira e os campos, os montes e as cidades têm mais encanto vistos de dentro do Rio para fora. O “Grande Estuário“ possui um património muito diversificado e rico que constitui uma forte atração turística para ser desfrutada, tanto pelo cidadão nacional como pelo estrangeiro, que terá curio-


Notícias do Mar

sidade em ver como vive a gente da Borda d´ Água e do mundo rural que a cerca. É chegada a hora de inverter a corrente de exportação dos portugueses para irem fazer turismo no estrangeiro e em vez disso passar-se a atrair mais os estrangeiros para as nossas variadas e interessantes ofertas turísticas que o Tejo proporciona, o que é uma mais-valia económica para o nosso país que está tão carente dela. À medida que a procura vai aumentando as autarquias ribeirinhas sentir-seão estimuladas a criar infraestruturas e equipamentos para atrair os visitantes, nomeadamente no caso do turismo náutico, e sobretudo melhorar os sítios de amarração e atracagem, rampas de acesso à água e também

2019 Fevereiro 386

43


Notícias do Mar

a construção de marinas fluviais e outros equipamentos de atração e convívio nas suas frentes de água e de encontrar meios de dar mais apoio aos clubes náuticos dos seus concelhos, sem descurar a necessidade de criar e/ou aumentar alojamentos em condições para albergar os turistas e os navegantes. Não basta interessarem-se apenas pela oferta do artesanato, folclore e gastronomia tradicionais, que são sem dúvida uma atração genuína interessante e apelativa, mas não podem ignorar de forma alguma, que os atores daquelas atividades estão a envelhecer e não se nota que os descendentes estejam atraídos para lhes dar continuidade, atividades estas que criam emprego e mantêm as tradições, mas também é aconselhável que

44

2019 Fevereiro 386


Notícias do Mar

a edilidade se preocupe com a qualidade dos serviços prestados, evitando a venda de “gato por lebre”. Há pois que investir na formação de jovens nas atividades e nos valores tradicionais com autenticidade e qualidade sobretudo, para garantir a sua genuinidade, bem assim como a preparação das comunidades para as atividades turísticas, no seu próprio interesse. Como a região que se estende a partir das frentes de água para o interior entrando o espaço rural é também muito interessante, devem ser criados meios ao turista náutico para, como é óbvio,

ter acesso a esse interior, conviver com essa realidade e aproveitar tudo aquilo que ela lhe oferece de diferente, como a paisagem e as tradições, tudo aquilo de que o turista pode fruir, como que num “ regresso às origens “, respirando um ambiente de tranquilidade envolto em bucolismo, que leva à reflexão por um lado, e por outro causa emoções agradáveis. Não nos devemos esquecer de que todas as ofertas que mencionamos também se encontram no Tejo para montante do Grande Estuário, porque pelo rio acima enconam-se lanços navegáveis sem termos ainda, como é a

nossa grande esperança um corredo navegável continuo, como em boa hora nos está a ser proposto pelo Projeto Tejo de Jorge Froes, mas como íamos dizendo existem no Tejo para montante alguns lanços navegáveis com destaque para o açude de Abrantes e as Albufeiras das barragens de Belver, do Fratel, e de Cedillo, para além da do afluente Zêzere na albufeira do Castelo do Bode. Como os estimados leitores repararam o GR fez uma pausa na continuidade dos relatos que tem vindo a fazer nos últimos NM sobre o Turismo Fluvial

em França de sucesso e com resultados económicos muito significativos, no intuito de nós conhecermos o tipo de embarcações que usam e que muitas delas podem ser utilizadas no nosso Tejo, pelo baixo calado mas com muita habitabilidade confortável, e também as boas práticas que o turismo náutico de lá pratica para nos inspirarmos nele. Mas o GR tenciona voltar a voar até a outros rios da Europa onde o turismo fluvial é coroado de êxito e com proveito económico muito confortável e estimulante.

2019 Fevereiro 386

45


Notícias do Mar

O Tejo a Pé

Monsanto, outra vez

Um grupo como há muito não se via, ainda por cima com o regresso de velhos amigos.

P

or esta época, fim ou início do ano, o Tejo a pé tem a tradição de andar em Monsanto. O “culpado” é o Nuno Luz, disponível e competente técnico da CM de Lisboa que trabalha e, quase, vive no Parque Florestal de Monsanto.

A avaliar pelo número de andarilhos, cerca de 60, Monsanto é sempre uma boa proposta do Tejo a pé. Boa e sempre diferente graças ao Nuno que conhece o Parque como ninguém. Desta vez Monsanto teve ainda outro valor acrescido, a presença

A diversidade de paisagens e ambientes em Monsanto é uma constante, quem diria que estamos, quase, no centro da capital. 46

2019 Fevereiro 386

de velhos amigos que há muito não andavam connosco. Lisboa e Monsanto é muito o retrato do nosso país, qualquer coisa difícil de explicar, que nos parece natural que assim seja. A magnificência deste Parque leva-nos a crer que não há outra capital que

tenha um parque verde com esta dimensão e qualidade. Os mais referentes que todos conhecemos, nem que seja do cinema, não passam de meros jardins. Por isto impressiona que se andem 10 km em Monsanto num domingo de manhã e que pratica-

Quase como uma espetacular nave espacial surge o fabuloso edifício do “restaurante panorâmico” de Monsanto.


Notícias do Mar

Texto e Fotografia Carlos Cupeto (Universidade de Évora – Escola de Ciências e Tecnologia)

Vistas únicas que só por si nos compensam.

mente não se encontre ninguém; no que nos toca digamos que esta é outra das mais valias de Monsanto. No outro prato da balança, a mesma capital tem o aeroporto no centro e assiste, como se fosse natural ou relevante, à discussão ambiental pateta do Montijo.

Mais uma vez, Monsanto trouxe-nos uma enorme diversidade de ambientes e paisagens. Um dos pontos altos ocorreu no restaurante panorâmico, ao magnífico edifício juntamse vistas de cortar a respiração. Só mesmo por cá é possível uma infraestrutura destas estar esquecida

Como pode estar uma vista destas em ruínas?

enquanto vão surgindo por todo o lado “barracas” que acolhem restaurantes, não se consegue explicar nem compreender. Outra vez entre o excelente e o mau “pusemos o pé” nos sublimes dezasseis hectares de “reserva integral”, experiência que dificilmente se escreve.

Um dia em que todos os participantes, apesar da cidade à volta, sentiram o efeito benéfico do campo. Até já em fevereiro. PS: O Tejo a pé é um grupo informal de amigos que se junta para andar. Para ser convidado basta enviar um mail: cupeto@uevora.pt

Mais uma vez tivemos o privilégio de pisar a joia da coroa, a reserva integral de Monsanto que obrigatoriamente devia servir de exemplo a todo o país. 2019 Fevereiro 386

47


Náutica

Notícias Suzuki

Suzuki Melhora a Sua Gama com Novos Modelos DF175A e DF150A para além de Novos Modelos Portáteis de Cor “Branco Cool” A Suzuki deu uma conferência de imprensa no Salão Marine de Génova, em Setembro de 2018 onde anunciou o lançamento dos seus novos modelos DF175A e DF150A.

mances, os novos DF175A e DF150A estão equipados com um Sistema de Admissão de Ar Semi-Direto que fornece ao motor um caudal de ar bastante mais fresco, um sensor O2 para otimizar a combustão e um sensor de detonação que oferece uma fiabilidade superior. Para além disso, a Suzuki recorre ao seu sistema pioneiro de veio de transmissão descentrado, alterando assim o centro de gravidade do motor fora de borda e melhorando o equilíbrio e reduzindo as vibrações no painel de popa, o que contribui imenso para que os nossos motores fora de borda sejam extremamente compactos.

Suzuki DF175A

O

lançamento destes novos produtos vem reforçar sem dúvida a posição da Suzuki neste setor de mercado extremamente importante. Os clientes poderão beneficiar das tecnologiasbase da Suzuki, todas orientadas para oferecerem a mais elevada potência e as performances mais entusiasmantes, sempre com os consumos mais reduzidos – numa unidade supercompacta e de baixo peso. 48

Acelerações entusiasmantes Com um motor DOHC líder da classe com quatro cilindros em linha e 2,9 litros de cilindrada, estes novos modelos também usam uma relação de compressão elevada de 10,2 : 1, para excelente binário a baixa rotação e acelerações impressionantes. As melhores performances Para maximizar as perfor-

2019 Fevereiro 386

Economia líder do mercado Os consumos reduzidos são um aspeto muito importante para todos os que têm um barco. Os modelos DF175A e DF150A beneficiam do exclusivo Sistema Suzuki de Controlo de Queima de Mistura Pobre, que foi concebido para poupar combustível a baixa velocidade e nas acelerações até à velocidade de cruzeiro. Isto é conseguido pela previsão das necessidades de combustível do motor, de acordo com as condições de funcionamento e, depois, fornecendo sempre ao motor a mistura ar/combustível otimizada e mais adequada; no caso destes novos

modelos, isso traduz-se em consumos 14% mais baixos no DF175A, em relação ao atual DF175 e uma melhoria de 7% para o DF150A, em comparação com o atual DF150. Isto vem comprovar mais uma vez que, com um motor fora de borda Suzuki, poderá ir mais longe e mais rápido, por menos. Extras opcionais A juntar a tudo isto, há também uma seleção de extras opcionais disponíveis, tais como um sistema de modo trolling, o System Suzuki Easy Start de arranque fácil e o sistema líder de mercado Keyless Start System de arranque sem chave. Esta tecnologia usa uma chave codificada e permite uma operação simples e descomplicada reduzindo ainda o risco de perder a chave do motor. Este sistema é também um excelente sistema antirroubo, já que o motor fora de borda não arranca sem o seu código de acesso único. Todas estas caraterísticas e funcionalidades destes novos modelos oferecem vantagens excelentes em relação aos modelos que vêm substituir. De facto, o DF150A oferece 3% mais de binário do que o atual DF150 e o DF1756A produz mais 2,7% de binário do que o DF175. Estes novos modelos conseguem ambos obter um nível superior de


Náutica

tes 3D e estão disponíveis em Preto Pérola Nebular ou Branco Cool, permitindo que os clientes escolham a cor que melhor se adapta à sua embarcação.

Suzuki DF175A-DF150A

performances a nível geral. Para além disso, para destacar ainda mais a natureza suave e muito positiva dos comandos mecânicos, o cliente pode optar pelos ins-

trumentos de design ergonómico da Suzuki ou pelas caixas de comando de montagem lateral. Estes dois motores fora de borda possuem autocolan-

Nova opção de cor “branco cool” para os principais modelos portáteis Em reposta ao aumento da procura por motores fora de borda de cor branca, a Suzuki introduziu uma nova opção de cor “branco cool” em alguns modelos da sua gama portátil, nomeadamente no DF6A, DF9.9B, DF15A e DF20A. Estes modelos estarão disponíveis no início da Primavera de 2019. Com estas novas adições, a Suzuki terá motores fora de borda de cor branca de variam dos 6 aos 350 cv, abrangendo uma enorme variedade de embarcações e indo de encontro às preferências de uma gama ainda maior de clientes. Yasuharu Osawa, Administrador, Diretor-Geral Executivo, Divisão Marine, Suzuki Motor Corporation, comentou, “Esta é uma faixa

Suzuki DF6

de potência muito importante para nós e a introdução destes novos modelos vem reforçar a nossa gama. Os novos DF150A e DF175A estão equipados com as mais recentes tecnologias Suzuki, para a derradeira experiência de navegação. Do mesmo modo, com os nossos novos modelos de cor branca DF6A, DF9.9B, DF15A e DF20A a Suzuki pode agora oferecer aos seus clientes uma gama de opções bastante mais alargada.”

Suzuki DF150A 2019 Fevereiro 386

49


Náutica

Notícias Dipol

Num Conceito Inovador DIPOL D-400 FIRST O DIPOL D-400 FIRST é um conceito inovador, pensado para ser um conjunto total: Barco + Motor + Reboque,  acessível a todas as pessoas, que partilham algum interesse pela água. Tudo foi pensado ao pormenor para que o conjunto seja realmente acessível!

E

ste projeto só foi possível graças ao eterno esforço da DIPOL em criar produtos acessíveis e de qualidade de navegação, bem como o esforço da YAMAHA em criar formas de trazer novas pessoas para a tão apetecível água. O FIRST, que como o próprio nome induz, pretende ser o 1º barco com motor em acessibilidade de preço, de facilidade de navegação e de diversão, bem como confiamos, que, pelo seu preço muito competitivo é um grande argumento 50

2019 Fevereiro 386


Náutica

e ajuda às vendas. Surge com base no nosso modelo mais pequeno - D-400, barco extrema-

damente estável, com capacidade para uma família ou grupo de amigos até 5 pessoas e que

facilita a iniciação à náutica, mesmo para quem nunca conduziu um barco.

2019 Fevereiro 386

51


Náutica

O modelo, tem um comportamento ótimo, com 15 HP (F15CEL com arranque elétrico e comando à distância) conseguindo planar com 2 a 3 pessoas. Relativamente à potência pode levar desde o F6 (6 cavalos) até ao F30 (30 cavalos), no máximo. Contudo, após testes técnicos a combinação perfeita será com o F20GEL (motor fora de borda com 20 cavalos de potência, com arranque

elétrico e caixa de comando). Vai certamente conquistá-lo pelo rácio de preço – qualidade – performance. Será o seu 1º amor pelo mar! Convidamos, desde já a participar na Apresentação do  FIRST, na 50ª NAUTICAMPO de 20 a 24 de Fevereiro no Stand DIPOL EmPowered By YAMAHA ao vivo e com mais cores!

Características Técnicas Comprimento

3,98 mts.

Boca

1,94 mts.

Lotação

5 pessoas

Potência max

30CV

Equipamento Standard Grande porão na proa Banco no centro e na ré Plataforma solário proa Posto de condução Direção mecânica Varandins na proa e asas na popa Porta acesso ao porão Porta acesso a mecanismo direção Cunhos de amarre Argolas de reboque e amarre Borracha de proteção perimetral Autoesgotante Escada de benho Casco trincado muito robusto Casco branco e coberta de cor 2 Portacanas

Equipamento Opcional

Almofada de proa Almofada banco central + 2 almofadas bancos de proa Almofadas poço de popa c/ reforço de madeira (3 peças) Toldo Bimini inox Estaleiro DIPOL GLASS, S.L. La Lobera S/N – 21510, San Bartolomé de la Torre (Huelva) – Espanha Tel: 959 387 543 - dipolglass@dipolglass.com

52

2019 Fevereiro 386


2019 Fevereiro 386

53


Notícias do Mar

Economia do Mar

Atum Patudo e Espécies de Profundidade em Risco

Cardume de atuns Comunicado Sciaena Sem quaisquer medidas de defesa, chegaram ao fim duas reuniões da reunião anual da ICCAT e da União Europeia, onde foram discutidas as medidas de gestão para duas pescarias icónicas e de grande importância económica para as frotas portuguesas, o atum patudo e as espécies de profundidade.

Fotografia: Eduardo Costa

A

Embarcação de pesca de vara e salto 54

2019 Fevereiro 386

reunião anual da Comissão Internacional para a Conservação dos Tunídeos do Atlântico (CICTA - ICCAT em inglês), teve lugar em Dubrovnik, na Croácia; e em Bruxelas, igualmente discutiu-se as espécies de profundidade, como o goraz e o peixe-espada preto, no Conselho de Ministros de Pescas da União Europeia, No ICCAT, os decisores foram incapazes de adotar medidas de gestão sólidas, recomendadas pelos pareceres científicos. Para o atum patudo isto pode significar o colapso do stock nos próximos anos, o que terá consequências desastrosas para a frota de salto e vara


Notícias do Mar

dos Açores e da Madeira. Também para as espécies de profundidade os resultados foram desapontantes, tendo sido acordados vários Totais Admissíveis de Capturas (TAC) acima do que era recomendado cientificamente, o que desrespeita a Política Comum das Pescas (PCP) e confirma que para estes  stocks  não será cumprido o requisito legal de acabar com a sobrepesca até 2020, assumido pelo Conselho, juntamente com a Comissão e o Parlamento Europeu, em 2013. Para além disso, fica em causa a sobrevivência de algumas das espécies mais vulneráveis do Atlântico Norte, bem como das comunidades piscatórias que delas dependem. ICCAT – falta de medidas agrava o risco de colapso do stock de atum patudo Os mais de 50 membros do ICCAT - entre as quais a União Europeia (UE) e os seus Estados-Membros - estiveram mais uma vez reunidos para discutir e tomar decisões sobre vários  stocks  de enorme importância ecológica e económica, como os atuns e os espadartes. Numa reunião mais uma

Pesca de vara

É necessário reduzir a pesca dos juvenis 2019 Fevereiro 386

55


Notícias do Mar

Pesca do atum à vara vez pautada pela falta de tomada de decisões claras e em linha com os pareceres científicos, a desilusão das organizações de conservação do ambiente que assistirão à reunião foi ainda maior no que toca ao atum patudo (Thunnus obesus), para o qual se mantiveram as medidas de gestão anteriormente

estabelecidas, ignorando todas as recomendações que exigiam a adoção de medidas claras para recuperar o stock, que se encontra em sobrepesca desde 2015. Ainda que os representantes portugueses, bem como a delegação da UE em que estiveram incluídos, tenham tentado restringir a principal

ameaça ao stock  - a captura de juvenis associada ao uso de Dispositivos de Concentração de Peixes (DCP – FAD em inglês) em pescarias de cerco – o adiamento da adoção de um plano de recuperação pelo ICCAT cria uma perspetiva negativa para o stock e para as comunidades que dele depen-

Cardume de atuns 56

2019 Fevereiro 386

dem, como as dos Açores e da Madeira. Segundo Gonçalo Carvalho, membro da Sciaena, “estamos profundamente desiludidos pelo que assistimos nesta reunião do ICCAT. Todos os membros reconheceram o mau estado do stock e ainda assim foram incapazes de tomar as decisões que eram necessárias. O atum patudo corre seriamente o risco de se tornar o próximo ícone da sobrepesca, com consequências dramáticas para os pescadores que dele dependem.” No caso do atum rabilho do Atlântico oriental, apesar dos recentes casos de pesca e comercialização ilegal e de ainda não haver confirmação da recuperação total do stock, o ICCAT optou por reduzir as medidas de controlo e monitorização e aliviar as restrições às pescarias. Tendo em conta que este  stock  terá em 2019 a quota mais alta de sempre, os ambientalistas temem que a sua recuperação incerta esteja definitivamente em risco. Como nota positiva, apenas a adoção de medidas no âmbito do combate à pesca ilegal e de estado portuário que alinham o ICCAT com as convenções internacionais relevantes. Espécies de profundidade Ministros da UE decidem não acabar com a sobrepesca Também em Bruxelas, os Ministros das Pescas da UE estiveram reunidos em Conselho para definir os limites de pesca para 2019 e 2020 para os peixes de profundidade, como o goraz (Pagellus bogaraveo) e o peixe-espada preto (Aphanopus carbo), que são de grande importância para Portugal. Os


2019 Fevereiro 386

57


Notícias do Mar

Peixe-espada preto da Madeira peixes de profundidade são extremamente vulneráveis à sobrepesca. De ciclo de vida longa, desempenham funções cruciais nestes frágeis ecossistemas, em grande medida ainda desconhecidos pela Humanidade. Este foi o último Conselho para definir TACs que acabem com a sobrepesca para as espécies de profundidade até 2020, conforme exigido

legalmente pela PCP. Infelizmente, os Ministros das Pescas da UE, com a conivência da Comissão Europeia, decidiram desrespeitar vários pareceres científicos para vários stocks importantes para as frotas portuguesas, nomeadamente para os alfonsins e, tudo indica, para o peixe-espada preto. Numa análise ainda preliminar, tudo indica que apenas para

o goraz terão sido seguidos os pareceres científicos. Segundo Gonçalo Carvalho, “estamos perplexos com as decisões tomadas. O corte que teria de ser feito para respeitar a ciência e a legislação em vigor seria pouco significativo para os imperadores, sendo que para o peixe-espada preto ficaríamos ainda com uma quantidade maior do que

Goraz dos Açores 58

2019 Fevereiro 386

aquela que tem sido pescada nos últimos anos.” Os decisores portugueses envolvidos nas negociações terão agora a oportunidade e a responsabilidade de explicar porque terão sido ignorados os pareceres científicos e a PCP. Para além das decisões já conhecidas, será também necessário saber que medidas serão aplicadas à abrótea nas águas


Notícias do Mar

Boca negra dos Açores nacionais e ao peixe-espada nas águas da Madeira, para os quais foi decidido não estabelecer um TAC a nível europeu. Para os tubarões de profundidade mantém-se a dúvida sobre o que terá sido feito com a informação recolhida em 2017 e 2018, pressuposto que permitiu a captura não dirigida destas espécies nestes anos e que terá igualmente sido invoca-

do para 2019 e 2020. “É importante lembrar que a Política Comum das Pescas existe para assegurar a sustentabilidade das espécies e dos ecossistemas marinhos, mas também das comunidades piscatórias que deles dependem. Desrespeitála significa por em risco tudo isso”, terminou Gonçalo Carvalho.

Pesca de atum de salto 2019 Fevereiro 386

59


Notícias do Mar

Notícias do Ministério do Mar

Reabilitacão da Docapesca de Cascais Através de um Protocolo com o Município

Um Protocolo, assinado no passado dia 1 de fevereiro, entre a Docapesca e o Município de Cascais permite a reabilitação do posto de vendagem de Cascais.

A

Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, presidiu à cerimónia de assinatura do Protocolo entre a Docapesca – Portos e Lotas, SA e o Mu-

nicípio de Cascais, que tem como finalidade a reabilitação do Posto de Vendagem e Transferência de Pescado de Cascais, que se encontra em avançado estado de de-

gradação. O objeto deste Protocolo, que estará em vigor por dez anos, traduz-se na cedência ao Município de Cascais de uma parcela do imóvel que

Docapesca de Cascais 60

2019 Fevereiro 386

atualmente constitui o Posto de Vendagem e Transferência de Pescado de Cascais, com o intuito de requalificar esta infraestrutura, dotando-o não só das necessárias condições higiénicas e sanitárias e da cadeia de frio, exigidas para o seu regular funcionamento, mas também de novos espaços que acrescentam valor ao Posto e valorizam o pescado nacional e o trabalho dos profissionais da pesca de Cascais. Assim, está prevista a criação de uma escola de hotelaria dedicada aos produtos locais do mar, espaços de restauração temáticos e uma loja para o Cabaz do Mar. Neste Posto de Vendagem, a Docapesca prevê um investimento na ordem dos 200.000 euros.


2019 Fevereiro 386

61


Notícias do Mar

Notícias ONE

ONE Cresce nos Primeiros Seis Meses de Operação em Portugal

Empresa regista crescimento de 30% face à ex-K. Line Portugal nos primeiros seis meses de atividade, que arrancou a 1 de abril do ano passado, ONE Portugal transportou 30 mil TEUS, no valor de 18 milhões de euros

F

usão da K. Line, MOL e NYK, que resultou na criação da ONE, traduziu-se em mudanças organizativas, adoção de sistemas de informação centralizados e globais e na junção de equipas. Em Portugal, equipa cresceu Nos primeiros seis meses

62

da operação que arrancou a 1 de abril de 2018, a OCEAN NETWORK EXPRESS (ONE) Portugal cresceu 30% face à operação da ex-K. Line no país, tendo transportado 30 mil TEUS, no valor de 18 milhões de euros. A empresa de transporte de contentores surge na se-

2019 Fevereiro 386

quência da fusão de três importantes armadores japoneses – KAWASAKI KISEN KAISHA (K. LINE), MITSUI O.S.K. LINES (MOL) e NIPPON YUSEN KABUSHIKI KAISHA (NYK). Trata-se de um crescimento do mercado português, sobretudo na rota Ásia-Europa.

Isabel Azeredo, country head da ONE Portugal, explica: “Das três companhias, só a K. Line tinha investimento direto japonês em Portugal; a MOL e a NYK eram representadas por agentes e tinham pouca expressão no mercado de transporte contentorizado no país. Como consequência da fusão, só o serviço Europa-África é novo, mas é ainda pouco representativo no nosso volume de negócios. Estamos, por isso, a falar de um crescimento efetivo e não proveniente de mercados ‘herdados’ resultantes da fusão. O aumento da competitividade dos nossos serviços permi-


Notícias do Mar

a sua operação, após a fusão das três transportadoras japonesas. O principal objetivo foi, como salienta Isabel Azeredo, “potenciar o melhor das três companhias. Trata-se de uma estratégia ousada pois não deixam de ser três empresas a fundirem-se numa só, dando origem a uma outra com dimensão e competitividade necessárias para concorrer no mercado do transporte contentorizado através da criação de sinergias e de redução de custos”. A country headesclarece que “os custos de arranque, sob uma nova marca, um único sistema de informação e uma equipa única foram significativos”, mas realça que, em contrapartida, em Portugal, a empresa cresceu 30% face à atividade antes desenvolvida pela K. Line Portugal. Uma das grandes apostas da ONE é liderar o segmento de transporte refrigerado, tendo para tal investido na aquisição de 14.000 contentores com

refrigeração. A multinacional nipónica espera ascender em breve ao quarto lugar do ranking de companhias internacionais de contentores. Quando receber a totalidade dos navios que encomendou, terá uma frota total de 240 embarcações com uma capacidade de 1,44 milhões de TEUS. Com 32 colaboradores, a equipa da ONE Portugal cresceu para dar maior capacidade de resposta ao mercado. Até ao final do primeiro ano fiscal de atividade, Isabel Azeredo espera “estabilizar o serviço”. E acrescenta: “Apesar das dificuldades internacionalmente reconhecidas, decorrentes da introdução de novos sistemas de informação e adaptação aos mesmos, conseguimos em Portugal não só manter os clientes herdados da K. Line, como crescer, sobretudo em novos negócios. Acreditamos que manteremos o mesmo ritmo de crescimento nos próximos três meses”.

tiu-nos um crescimento na carteira de clientes”. A ONE Portugal mantém os serviços anteriormente disponibilizados pela K. Line Portugal, bem como a aposta no mercado de short sea, mas reforça a operação para África e Estados Unidos da América. São cinco as rotas disponibilizadas: INTRA-Europa (incluindo Escandinávia), Europa-Ásia (incluindo Médio Oriente e Subcontinente Indiano), Europa-África, Europa-América do Norte e Europa-Oceânia. ONE quer liderar transporte contentorizado refrigerado Foi no dia 1 de abril do ano passado que a ONE iniciou 2019 Fevereiro 386

63


Náutica

Notícias GROW

Novo Tohatsu MFS60

A

TOHATSU irá lançar no mercado Nacional já em Maio deste ano, o seu novo

motor de 60 Cavalos que estará disponível nas versões com caixa de comandos remota e punho.

Para a além da tradicional cor da marca, existirá também agora como opção a cor branca.

Esta nova motorização concebida com o objectivo de ser o 60cv mais leve do mercado e o mais eficiente em termos de consumo de combustível, é apresentada com um design elegante e com marcantes linhas desportivas. Toda a sua concepção técnica teve como objectivos manter os níveis de qualidade e fiabilidade a que a marca já habituou tanto os Clientes profissionais como de recreio. O MFS60 será oficialmente apresentado ao Mercado, já na Nauticampo que decorrerá de 20 a 24 de Fevereiro. Principais Características Técnicas Peso: 98,5Kg Cilindros: 3 Cilindrada: 866cc Racio de compressão: 10.5

64

2019 Fevereiro 386


2019 Fevereiro 386

65


Notícias do Mar

Boot Dusseldorf 2019

Texto e Fotografia João Carlos Reis

50 x Boot

2019 foi um ano especial para a boot com a comemoração dos seus 50 anos de actividade. Trata-se de uma das maiores feiras náuticas do Mundo, que decorreu em Düsseldorf, na Alemanha, de 19 a 27 de Janeiro.

Esplanada Sagres Sea of Portugal

O

s números são mais uma vez impressionantes: 2.000 expositores, de 73 países diferentes, num total de 220 mil m2 quadrados, em 17 Pavilhões. Quase 250.000 visitantes. 1.500 embarcações. Turismo Náutico, Marítimo-turísticas, Marinas, Mergulho, Charters, Aluguer/Venda de Embarcações, SURF, Kitesurf,

Windsurf, foram algumas das actividades presentes, num evento transversal, que oferece soluções, produtos e serviços muito diferenciados, nas áreas da Náutica e dos Desportos Aquáticos, durante 9 dias, tudo no mesmo espaço. Os portugueses aumentaram a presença e revelaram uma dinâmica clara para o sector. Despois das altera-

ções ao Regulamento da Náutica de Recreio, no fim

Turismo de Portugal 66

2019 Fevereiro 386

de 2018, espera-se mudanças no sector e a promoção e internacionalização pode e deverá contribuir para a dinamização da Náutica e dos Desportos Aquáticos. O Sea of Portugal aproveitou a oportunidade, uma vez mais, para avançar em força, com a 4ª participação conjunta neste certame, onde entidades e operadores portugueses promoveram a náutica e o turismo náutico português. Sea of Portugal em velocidade cruzeiro O Sea of Portugal tem adop-


Notícias do Mar

tado desde 2017, uma postura activa na promoção do mar e das actividades náuticas do país e trabalhado em rede dinamizando outros eventos, como o Mar em Português, que já vai para a terceira edição e que se tem realizado no Salão Nobre do museu Nacional de Arqueologia (Mosteiros dos Jerónimos), ou a conferência “A Náutica, desafios e oportunidades do momento”, promovida no decorrer da Nauticampo 2018. A Náutica, o Turismo Náutico e os desportos aquáticos são estratégicos para o Turismo e para a economia Portuguesa. Através da promoção tem-se dado a conhecer no mercado internacional o que de melhor Portugal tem para oferecer: Avistamento de Cetáceos, Cruzeiros no Douro e ao longo da costa, Eco-resorts, Kitesurf, Mergulho, Surf e Surf Camps, Turismo Náutico (e de Natureza), Windsurf, Yacht Charters, etc. A participação Portuguesa no âmbito do Sea of Portugal envolve uma marca umbrella, Stand, Comunicação Nacional/Internacional e Networking, com um grande enfoque no visitante da boot. O cliente internacional que procura a oferta Portuguesa, quer alternativas que incluam o contacto com a Natureza e a sua conservação, segurança, entretenimento variado, profissionalismo dos serviços e simplicidade na organização das suas férias. Os stands portugueses têm atraído, sobretudo, visitantes da Alemanha, Holanda, Bélgica, Grã-Bretanha e Espanha.

Marina de Lagos 2018 já havia registado, o Sea of Portugal marcou presença nos 50 anos da maior feira de náutica do mundo. Em 2019 acompanharam o Sea of Portugal, 20 entidades, num total de 225 m2, distribuídos por três

pavilhões: Pavilhão 3 (Mergulho), Pavilhão 8A (Trendsport), e Pavilhão 13 (Turismo Náutico). Como a feira é muito diversa, apresenta-se por Pavilhão e sector de uma forma temática, que potencia a presença dos exposito-

res e optimiza a experiência dos visitantes. A presença nestes três pavilhões ajudou a passar a mensagem dos expositores Portugueses. Durante nove dias, os expositores nacionais trabalharam na promoção dos

Pavilhão de Mergulho

Boot 2019 mantem dinâmica de crescimento Mantendo uma dinâmica de crescimento, tal como a Boot

ATP Portimão 2019 Fevereiro 386

67


Notícias do Mar

dation, Subnauta, Summer Inspired e Wind4all. Do Norte rumaram até Düsseldorf a Câmara Municipal de Espinho, a Câmara Municipal de Esposende, a GoGo Kite Surf-GKS-Kite school, a Kook Proof e a Onda Magna. Do centro, a representar Lisboa e Setúbal, estiveram a BoatCenter, Onshore Guide, a Palmayachts, o stand do Sea of Portugal e da Media 4U. Câmara Municipal de Vila do Bispo Mergulho seus serviços e produtos e na divulgação das regiões de origem. Na edição de 2019, a comitiva do Sea of Portugal, que este ano inclui o Turismo de Portugal, é constituída por empresas e instituições

de Norte a Sul do país que representam vários sectores como Avistamento de Cetáceos, Cruzeiros, Marinas, Marítimo-turísticas, Mergulho, Surf, Turismo Náutico, Yacht Charters, etc. Da região do Algarve esti-

veram presentes a Associação de Turismo de Portimão, a Câmara Municipal de Vila do Bispo e as empresas DiversCape, Marina de Lagos, Ocean Revival, Ocean Respects, PuraVida DivehouseDive School & Accommo-

Câmara Municipal de Vila do Bispo Surf e Windsurf

Surf Kitesurf Windsurf 68

2019 Fevereiro 386

O Turismo de Portugal participou este ano no espaço Sea of Portugal. Esta participação conjunta mantém o crescimento verificado nos anos anteriores (de mais de 20% relativamente à edição anterior). Os bons resultados obtidos e a necessidade de fazer algo, tem ajudado a angariar novos participantes e a manter um grupo coeso, que dá força à participação conjunta e uma tendência clara de crescimento, com o aumento consecutivo de m2 de exposição. Decorreram pela segunda vez as Noites Sea of Portugal, que parecem ter ganho tracção e se revelam um momento único de Networking e de fantástico convívio. Sea of Portugal Pela primeira vez no BeachWorld Os expositores do BeachWorld beneficiaram da mudança operada em 2018, para o Pavilhão 8A. As estatísticas confirmaram esta decisão com um aumento de visitantes, relativamente a 2017 e a 2018, que assistiram às espectaculares actividades da “THE WAVE”. Os desportos aquáticos e trend sports em particular,


Notícias do Mar

são cada vez mais praticados e apelam a um público jovem, que inicia assim a sua relação com a água e que de forma natural faz a sua evolução para a Náutica. A boot vê de forma natural esta relação e estimula os mais jovens a interessarem-se por tudo o que esteja ligado com a água, não fosse a sua assinatura: 360º Água. Em 2019 o Sea of Portugal esteve pela primeira vez no Pavilhão 8A (BeachWorld), com 124m2, onde estiveram presentes o Turismo de Portugal, que participou este ano no espaço Sea of Portugal, a Câmara Municipal de Vila do Bispo, a Summer Inspired e Wind4all, do Algarve. A Câmara Municipal de Espinho, a Câmara Municipal de Esposende, a GoGo Kite Surf-GKSKite school, a Kook Proof e a Onda Magna, da região Norte, puderam beneficiar da excelente dinâmica do Pavilhão dos trend sports e falar na primeira pessoa com o seu público-alvo. A THE WAVE (onda estacionária com 1,50 m de altura e 9 m de largura), teve mais uma vez a marcar presença, a Joana Schenker, patrocinada pela Câmara Municipal de Vila do Bispo, que permitiu esta iniciativa. A Joana Schenker esteve pela terceira vez a promover Vila do Bispo/Sagres, bem como as condições únicas de Portugal para o Bodyboard e Surf, que beneficiaram desta presença pela primeira vez no Pavilhão 8A. Novo recorde em edição do 50.º aniversário A boot funciona como catalisador e força motriz da indústria e do sector, sendo o maior evento náutico do mundo, os expositores têm uma oportunidade única de

Câmara Municipal de Espinho participar e dinamizar a sua presença, chegando aos seus clientes e parceiros, de forma directa e contribuindo

para que a boot seja cada vez mais impactante. Foi o que vimos mais uma vez em ano de recordes. Os

negócios correram bem e o contacto com os visitantes e entusiastas da náutica / desportos náuticos também.

Câmara Municipal de Espinho

Câmara Municipal de Esposende 2019 Fevereiro 386

69


Notícias do Mar

Câmara Municipal de Esposende

O CEO da Messe Düsseldorf, Werner Matthias Dornscheidt resumiu as suas impressões da seguinte forma: “Tenho estado em vários eventos em Düsseldorf, mas esta boot foi única. Uma atmosfera fantástica pavilhão, após pavilhão, as pessoas em mode de férias nos stands e expositores muito satisfeitos. O que significa que atingimos definitivamente o nosso objectivo: todos terão uma lembrança fantástica desta edição maravilhosa do aniversário.”

Noite Sea of Portugal

A boot em números: Liderança mundial confirmada A boot Düsseldorf 2019 estabeleceu um novo recorde com quase 2.000 expositores, de 73 países diferentes apresentaram iates, barcos e acessórios para todas as actividades de desportos aquáticos, num total de 220 mil m2 quadrados, em 17 Pavilhões. Quase 250.000 visitantes (247.000 Visitantes em 2018) de 100 países visi-

Conferência de Mergulho 70

2019 Fevereiro 386


Notícias do Mar

taram a edição deste ano. A feira também conseguiu aumentar o número de visitantes internacionais. Sendo os principais emissores (exceptuando a Alemanha): Países Baixos, Bélgica, Reino Unido, Suíça e Itália. Mais de 2.000 jornalistas fizeram a cobertura a partir da boot. 100.000 Pessoas passaram pela sensação de surf a THE WAVE e 1.500 surfistas surfaram sozinhos, experimentando a onda estacionária com 1,50 m de altura e 9 m de largura. O Director da boot, Petros Michelidakis explica: “Os expositores falam-nos dos negócios e contactos feitos. A boot é claramente uma plataforma de negócios de primeira classe. A grande oferta de destinos de viagem do Travel World também atraiu muitos visitantes.” Segundo Jürgen Tracht, Director da Associação da Indústria Alemã de Desportes Aquáticos (BVWW): “A indústria está muito optimista e expectante em relação à próxima época”. Revelou também que a tendência para barcos maiores com mais de 12 metros é acompanhada pela procura de barcos mais pequenos e ágeis – no que diz respeito a embarcações a motor e à vela. Há também uma forte procura de barcos multicasco, que esteve em evidência no Pavilhão 15 da boot. Jürgen Tracht acrescentou ainda: “Espero que a boot 2019 funcione como estimuladora e força motriz para a indústria no geral. Os membros da Associação ficaram impressionados com a qualidade e a origem dos visitantes interncaionais.” A boot é um evento forte no B2B, indo ao encontro dos visitantes, bem como um evento que mostra as tendências dos desportos aquá-

Boatcenter ticos ao público em geral. Os Decision-makers das maiores companhias de Charters, por exemplo, usam

a feira para ficar com uma visão abrangente do mercado, para estabelecer contacto directo com os fabricantes e

para fazerem comparações entre eles. De certa forma também porque os Charters são cada

Palma Yachts

Onshore Guide 2019 Fevereiro 386

71


Notícias do Mar

Pavilhão 8A vez mais populares entre os visitantes da boot e uma verdadeira tendência da indústria. A oferta foi imensa para quem queria escolher. 1.500 embarcações estiveram em exposição, por isso foi possível aos visitantes verem, compararem e decidirem qual o barco ideal para as suas férias, durante a feira. A Náutica, o Turismo Náutico e os desportos aquáticos A Náutica, o Turismo Náutico e os desportos aquáticos são estratégicos para o Turismo e para a economia Portuguesa, pelo que através da sua promoção dá-se a conhecer e viabiliza-se junto do mercado internacional, o que Portugal tem de melhor para oferecer neste sector. O Sea of Portugal tem permitido comunicar de forma assertiva e eficaz a oferta dos operadores portugueses que actuam neste sector. É imperativo dar a conhecer a vasta costa portuguesa, os rios e lagos que associados à natureza e his72

tória, fazem de Portugal um destino imperdível para os amantes da náutica, desportos e turismo náutico. Uma presença regular, permite construir uma relação de confiança e de credibilidade junto dos visitantes da boot que já têm uma perspectiva de Portugal muito positiva. O sector de náutica de recreio tem registado, nos últimos anos, um crescimento em Portugal, assente numa conjuntura de forte procura internacional, reflectida na evolução do número de embarcações e lugares de amarração verificado ao longo dos anos. As alterações introduzidas, no fim de 2018, ao Regulamento da Náutica de Recreio, são percepcionadas como positivas e poderão ser o impulso que esperávamos. Também os desportos náuticos apresentam um crescimento, apoiado numa oferta mais estruturada e numa maior divulgação das condições naturais da nossa costa. Passo a passo, é preciso trabalhar no objectivo da promoção e internacionalização do turismo náutico e de fazer negócios lá fora.

2019 Fevereiro 386

Participação Portuguesa Sea of Portugal / Boot 2019 Associação de Turismo de Portimão, BoatCenter – Serviços e Actividades Náuticas, Câmara Municipal de Espinho, Câmara Municipal de Esposende, Câmara Municipal de Vila do Bispo, DiversCape, GoGo Kite Surf-GKS-Kite school, Kook Proof, Marina de Lagos, Ocean Respects, Ocean Revival, Onda Magna, Onshore Guide, Palmayachts, PuraVida Divehouse, Dive School & Accommodation, Sagres, Sea of Portugal – Media 4U, Subnauta, Summer Inspired, Turismo de Portugal e Wind4all. Presença: 3 Pavilhões: Pavilhão 3 / Mergulho, Pavilhão 8A / Trendsport e Pavilhão 13 / Turismo Náutico. Distribuição de presenças Pavilhão 3 / Mergulho Associação de Promoção da Madeira, Associação de Turismo de Portimão, Associação de Turismo dos Açores, Câmara Municipal de Vila do Bispo, DiversCape, Ocean Respects, Ocean Revival, PuraVida Divehouse, Dive School & Accommodation, Sagres, Subnauta e Wind4All. Pavilhão 8A / Trendsport Câmara Municipal de Espinho, Câmara Municipal de Esposende, Câmara Municipal de Vila do Bispo, GoGo Kite SurfGKS-Kite school, Kook Proof, Onda Magna, Sagres, Sea of Portugal – Media 4U, Summer Inspired, Turismo de Portugal, Waves Republic e Wind4all.   Pavilhão 13 / Turismo Náutico Associação de Turismo dos Açores, BoatCenter – Serviços e Actividades Náuticas, Marina de Lagos, Onshore Guide, Palmayachts, Portiate e Sea of Portugal – Media 4U.


2019 Fevereiro 386

73


Náutica

Notícias Touron

Mercury Marine Registou

um Número Record de Motores Fora de Borda no Fort Laurerdale Internation Boat Show 2018

Dois Mercury Verado V8 300 HP A Mercury Marine continua a aumentar sua presença nos principais mercados náuticos de água salgada, incluindo uma presença recorde na Feira Internacional de Barcos de Fort Lauderdale, em 2018.

O

Mercury V8 300 74

s motores fora de borda da Mercury totalizaram quase metade de todos os motores presente na água, tendo mais motores fora de borda no total da exposição que qualquer outro fabricante de motores. Pelo segundo ano consecutivo, a presença da Mercury em embarcações aumentou quase 25% em relação à edição anterior desta feira, um crescimento consistente impulsionado pelo sucesso dos novos produtos da Mercury. A Mercury Marine continua a ter fortes ganhos de participação nas principais feiras fruto das vá2019 Fevereiro 386

rias parcerias com os principais fabricantes de embarcações. “Para começar a temporada de barcos na América do Norte, quase metade dos barcos que estão na água em exposição estão motorizados com motores fora da borda Mercury, o que é uma declaração poderosa de que os consumidores estão exigindo motores Mercury”, disse John Pfeifer, Presidente da Mercury Marine. “Tanto a nossa linha principal como os motores fora de borda da Mercury Racing continuam a crescer em

procura nos principais mercados de água salgada e foi ótimo escutar os consumidores em Ft. Lauderdale, que, cada vez mais, estão a pedir Mercury”. Além da procura do consumidor, a Mercury tem fomentado novas e alargadas relações com os fabricantes de embarcações que estão construindo barcos exclusivamente preparados para motorizações Mercury. A Beneteau anunciou dois novos modelos, incluindo a linha de popa Antares, que terá exclusivamente os motores fora de borda V-6 da Mercury. Outras marcas apre-


Náutica

sentaram vários motores fora da Mercury, incluindo a Nor-Tech, que apresentou dois barcos, um 450 Sport e um 452 Super Fish, exclusivamente com motores de fora de borda 400R da Mercury Racing. Ft. Lauderdale foi a primeira feira náutica no mercado norte-americano onde a Mercury apresentou todos os 19 modelos dos novos motores fora de borda V-6 e V-8 a 4 Tempos lançados em 2018. A linha de motores fora de borda V-6 foi lançada em Fevereiro no Miami International Boat Show. A linha V-8 foi lançada no final de Maio de 2018. “A Nor-Tech Hi-Performance Boats desfruta dum relacionamento exclusivo com a Mercury Marine há várias décadas e nunca vimos tantos motores Mercury em Lauderdale como este ano”, disse Henrik Margard, Vice-presidente de produção de embarcações da Nor-Tech Hi-Performance. “Bastou passear pela feira para ter a noção da quantidade de embarcações com motores fora de

Dois Mercury V6 200 HP bora Mercury. Foi ótimo ver como o mercado de água salgada continua a crescer e como os consumidores estão a juntar-se em torno da Mercury”. “Reunimo-nos com

construtores de barcos e revendedores de todo o mundo e a mensagem foi clara, esta foi a demonstração mais forte que já viram da Mercury na Feira Internacional de Barcos

de Fort Lauderdale “, disse Randy Caruana, Vice-presidente da Mercury Marine para as Américas e Ásia-Pacífico. “Esperamos que esta tendência continue ao longo da temporada”.

Mercury V6 e V8 de 175 a 300HP 2019 Fevereiro 386

75


Náutica Notícias Touron

O Novo Motor Fora de Borda Mercury 5cv Propane FourStroke é Potente, Útil e Fiável

O novo Mercury 5hp Propane FourStroke oferece portabilidade total , fiabilidade e utilidade, usando combustível alternativo limpo para todo o tipo de utilizações.

facilitando o arranque do motor, existindo válvulas de corte automático garantindo a segurança. Em suma, é um motor fora de borda ecológico, fácil de usar, fiável e intuitivo.” O arranque é facilitado com o afogador manual, que enriquece a relação combustível-ar para arranques rápidos e fiáveis, especialmente quando o motor está frio. A descompressão automática reduz a força de tração ao usar a corda de arranque. O 5cv Propane FourStroke tem uma alavanca de mudanças muito fácil de com seis posições de inclinação.

C

om uma cilindrada 123cc, o novo motor fora de borda Propane FourStroke de 5cv oferece a melhor potência do seu segmento, um verdadeiro 5hp. Com apenas 27,2 Kg, o 5 CV Propane FourStroke é leve e fácil de transportar. Pode-se usar o mesmo propano convencional que se tem, por exemplo, na churrasqueira do quintal, É amigo do meio ambiente com emissões de escape 30% menores em comparação com motores a gasolina. Pondo a segurança em primeiro lugar, este motor fora de borda vem de fábrica com uma válvula de corte automática do propano no motor e na ligação da mangueira de combustível. Esta é uma mangueira standard 76

2019 Fevereiro 386

de 6 pés (1,8 metros) que se liga rápida e facilmente ao motor, tendo uma ligação standard US POL no lado do tanque. Um tanque de 5 galões (aprox. 19 l) de propano convencional dá para aproximadamente 10 horas de navegação a toda a velocidade. “Este é o primeiro motor fora de borda da Mercury a funcionar com propano de queima limpa”, disse Jim Hergert, gestor de produto de motores fora de borda abaixo dos 60 CV da Mercury. “O propano não se degrada nem contém etanol, pelo que não temos que nos preocupar com o tipo de combustível a ser usado ou com a sua qualidade. O sistema de combustível pressurizado elimina o escorvamento,

Modelo Sail Power Os modelos Sail Power foram desenvolvidos para velejadores que usam um pequeno motor fora de borda no seu veleiro. O modelo Sail Power é disponibilizado com colunas de 20 polegadas (508 mm) e 25 polegadas (635 mm), e recursos adicionais que incluem: O sistema de carga do alternador de 12 volts, 4 amp / 50 watts com cabo que permite carregar uma bateria para os sistemas eletrónicos ou as luzes; O alívio de escape de impulso inverso e a hélice de alto rendimento melhoram a operação e o controlo a baixa velocidade. Para mais informações sobre o 5CV Propane FourStroke, visite: www.MercuryMarine.com.


Náutica

Mercury Marine Comemora o seu 80º Aniversário em 2019 Organizando Vários Eventos ao Longo do Ano

A Mercury Marine comemora o seu 80º Aniversário em 2019 organizando vários eventos pelo mundo, mostrando a sua história de inovação e liderança na indústria náutica.

A

22 de Janeiro de 1939, E. Carl Kiekhaefer comprou uma fábrica de motores, em processo de falência, em Cedarburg, Wisconsin (EUA). Hoje, 80 anos depois, o negócio que emergiu de tão modesto passo inicial, mais conhecido como Mercury Marine, é uma empresa com 7.000 funcionários, sendo reconhecida como o líder mundial em sistemas de propulsão marítima. “Estamos ansiosos para comemorar com os nossos funcionários e clientes em todo o mundo”, disse John Pfeifer, Presidente da Mercury Marine. “A Mercury percorreu um longo caminho nas últimas oito décadas. Um trabalho árduo que contou com a dedicação de todos os que fizeram parte dessa caminhada. Os últimos 80 anos foram fantásticos, mas queremos continuar a crescer nos próximos 80.” A Mercury, uma divisão da Brunswick Corporation, investiu mais de mil milhões de dólares, desde 2008, na expansão das capacidades de pesquisa, desenvolvimento e produção. Em 2018, a Mercury lançou com sucesso a mais ampla plataforma de motores dos seus 80 anos de história, com 19 novos motores fora de borda a 4 Tempos, cobrindo a faixa de 175-300 CV com V-6 e

V-8. Os lançamentos desta plataforma de motores, que decorreram em Fevereiro e Maio, foram um acontecimento na indústria náutica, publicados e divulgados em todo o mundo.

A Mercury celebrará com os seus funcionários, clientes e com as comunidades em que trabalham e vivem. Para além disso, as comemorações do 80º aniversário da Mercury acontecerão,

durante a temporada, em várias feiras náuticas de 2019: Toronto International Boat Show, 18-27 de Janeiro Düsseldorf Boat Show, 19-27 de Janeiro New York Boat Show, Jan. 23-27 de Janeiro Miami International Boat Show, 14-18 de Fevereiro E em muitos mais a anunciar em breve. “2018 foi um grande ano para a Mercury, mas estou desejoso do que 2019 tem reservado para a nossa empresa”, disse Pfeifer. “Temos muito a almejar e muito crescimento planeado em todo o mundo. Ser capaz de fazer isso tudo quando comemoramos 80 anos de sucesso é fantástico para todos nós.”

2019 Fevereiro 386

77


Náutica

Notícias Touron

Brunswick Vai Inaugurar, no Outono de 2019, um Centro de Design e Tecnologia para Barcos em Fibra de Vidro A Brunswick Boat Group, uma divisão da Brunswick Corporation (NYSE: BC), revelou os planos para o Centro de Tecnologia de Barcos de Fibra de Vidro da Brunswick (BFBTC), o maior centro de design e tecnologia de barcos de recreio nos Estados Unidos.

L

ocalizadas em Edgewater, (Flórida- EUA), as instalações com cerca de 4.500 m2 abrigará a mais espectacularl equipa de desenvolvimento de produtos para barcos do sector, com a missão de projectar, desenvolver e lançar produtos inovadores e líderes na indústria para as marcas do grupo. O centro de tecnologia é mais uma prova do compromisso da Brunswick em desenhar o futuro da navegação, criando um centro de excelência em tecnologia projectado para elevar navegação a um nível superior. Usando serviços especializados de projetco e engenharia, todas as marcas do portfólio da Brunswi-

ck beneficiarão da incomparável profundidade e amplitude centradas no desenvolvimento de produtos marítimos que tais instalações poderão potenciar e desenvolver. “A Brunswick Corporation criará uma posição de liderança no design e na inovação de embarcações com a formação do nosso centro de tecnologia de classe mundial”, disse David Foulkes, Diretor Executivo da Brunswick Corporation. “Nos últimos anos, estabelecemos uma base sólida de iniciativas e investimentos multifuncionais e de marcas cruzadas que alavancam o potencial da nossa empresa. O Centro de Tecnologia de

Barcos de Fibra de Vidro da Brunswick é um dos elementos essenciais para a nossa visão do futuro; continuaremos a definir, criar e incorporar o futuro na navegação de recreio.” “Programado para ser inaugurado no final do terceiro trimestre de 2019, o BFBTC dará à empresa recursos adicionais, além de criar empregos em tecnologia e engenharia na Flórida Central, posicionando a Brunswick como empregador de referência em todo o país.” “A tecnologia mudou completamente a indústria náutica na última década, e as nossas marcas estão na vanguarda dessa mudança”, disse Huw

Bower, Presidente da Brunswick Boat Group. “A Brunswick Boat Group beneficiará de recursos compartilhados no novo centro de tecnologia e há uma tremenda oportunidade de crescimento para todas as nossas marcas.” “2019 será um ano de transformação para a Brunswick, e a implementação do novo Centro de Tecnologia é apenas uma parte da história geral”, disse Foulkes, “À medida que continuamos a posicionar o nosso foco e visão exclusivamente na indústria naval global, é imperativo que continuemos a criar centros de excelência para crescer e melhorar consistentemente a náutica.”

A Mercury Marine Abre Centro Técnico, de Última Geração, de NVH (Ruído, Vibrações e Dureza) em Fond du Lac

A

penas oito meses após a preparação do terreno, a Mercury Marine inaugurou oficialmente uma nova expansão, com tecnologia de ponta, na sua sede global em Fond du Lac. O Centro Técnico NVH (ruído, vibração, dureza) de dois andares acrescenta cerca de 1.860 m2 adicionais ao campus com mais de 25.000 m2. Este investimento de US $ 10 milhões na sede da Mercury oferece à empresa a maior e mais ampla instalação de testes do setor naval. No total, a Mercury investiu mais de US $ 1 mil milhões globalmente em expansão e P & D desde 2008. NVH é o processo de engenharia para estudar as características de ruído, vibração e dureza, características essenciais para a experiência de navegação, garantindo um motor mais silencioso e mais confortável para o consumidor. O novo centro técnico abriga duas câmaras hemi-anecóicas específicas para ambientes marítimos, baias de testes dinâmicos estruturais, salas de escuta, escritórios e espaços de trabalho. “Há muito tempo que dizemos que continuaremos a investir para garantir que nossos motores sejam os mais fiáveis e silenciosos do mundo, e este novo Centro Técnico NVH dá-nos a capacidade de teste adicional que precisamos para continuar a atingir as nossas metas de desenvolvimento de produto e responder e exceder os desejos de nossos clientes ”, disse Tim Reid, Vice-presidente de Desenvolvimento e Engenharia de Produto da Mercury Marine. As novas instalações são a terceira maior expansão da Mercury nos últimos 20 meses. No início de 2017, a Mercury inaugurou oficialmente a nova fábrica de tintas, um investimento de US $ 24 milhões, e, em Abril de 2017, encomendou uma máquina de fundição de alta pressão

78

2019 Fevereiro 386

de 4.500 toneladas, a maior da América do Norte. “Esperávamos por este dia há muito tempo e agora que estamos aqui, não poderíamos estar mais felizes para mostrar estas instalações ao mundo”, disse Reid. “O edifício NVH e suas capacidades estabelecerão um novo marco na indústria naval. Estamos orgulhosos dessa expansão e estamos contentes por oferecer aos nossos engenheiros umas instalações de classe mundial, onde possam estudar todos os indicadores de ruído, movimento e desempenho em todos os motores que fabricamos ”. O edifício de dois andares, com quase 2.000 m2, do Centro Técnico alberga: Duas câmaras hemi-anecóicas específicas dos fuzileiros navais, projetadas para fornecer um ambiente de teste consistente que imita a saída em águas abertas, sem nenhum ruído externo presente; Compartimentos de testes dinâmicos estruturais para a medição e análise das propriedades NVH de motores, componentes e configurações completas em barcos de até 45 pés de comprimento e até 12 pés de boca; Uma sala de audição (reprodução); e Escritórios e espaços de trabalho para engenheiros e técnicos de NVH.


2019 Fevereiro 386

79


80

2019 Fevereiro 386


2019 Fevereiro 386

81


Náutica

Notícias Siroco

Jeanneau Sun Odyssey 410

Novidade Grupo Siroco Jeanneau Sun Odyssey 410 Importador exclusivo do estaleiro Jeanneau de embarcações à vela, a Sea Way / Grupo Siroco adquiriu o novíssimo Jeanneau Sun Odyssey 410, apontado como barco do ano, com o qual vai participar na I Regata Lisboa Jeanneau no Tejo, organizada pela Sea Way no próximo dia 15 de Junho, regata aberta à participação de todos os proprietários exclusivos de veleiros Jeanneau e gratuita aos primeiros 20 inscritos na Nauticampo.

O

Sun Odyssey 410 tem uma ponte simples 82

2019 Fevereiro 386

Sun Odyssey 410 estará em exposição no stand da Sea Way / Grupo Siroco e quem o quiser visitar pode também inscrever-se através do email seaway@seaway.pt, Projectado por Marc Lombard, o Sun Odyssey 410 é parceiro no conceito com o Sun Odyssey 490, ambos os veleiros da nova geração Jeanneau, apontados para Barco do Ano e com muito em comum nas características, principalmente quanto às performances de navegação. Outra característica que diferencia o 410 dos outros modelos que estão a ser introduzidos este ano é a sua


Náutica

forma do casco, permitindo uma linha de água mais longa proporcionando maior estabilidade e melhor desempenho. O Sun Odyssey 410 tem dois lemes para permitir melhor distribuição do peso nas bolinas, oferece ao timoneiro uma posição mais confortável e facilidade a velejar, e quando está parado o acesso à plataforma de popa para os banhos e saídas para as praias é bem melhor. O Sun Odyssey 410 beneficia de uma retranca mais baixa, o que facilita o acesso às manobras e aumenta a área da vela. No Sun Odyssey 410 a criteriosa distribuição de peso, o equilíbrio no plano de vela, a ponte simples para facilitar as manobras, traz um novo nível de desempenho para a linha Sun Odyssey. De tal modo que o velejador que adora competição e regatas

Sun Odyssey 410 tem dois lemes com velocidade, encontra no barco capacidade de resposta e facilidade nas manobras quando estiver no leme. O Sun Odyssey 410 possui um generoso poço com

mesa de refeições que converte-se em solário, garantindo que a vida no convés,

com muito espaço para circular, seja muito confortável, tanto com o barco a navegar

Poço largo com mesa de refeições

O salão

Jeanneau Sun Odyssey 410 apontado como barco do ano 2019 Fevereiro 386

83


Náutica

Entusiasma fazer vela no Sun Odyssey 410 como quando está ancorado. O projecto do Sun Odyssey 410 pretende transmitir a ideia que fazer vela nunca será tão agradável como a bordo de um veleiro de 41 pés. Com o seu casco velejador, o 410 aumenta o gosto de velejar e junta com o conforto a bordo.

Fácil o acesso à plataforma de banhos para os mergulhos 84

2019 Fevereiro 386

O interior valoriza o bemestar e harmonia O design do interior é ao mesmo tempo surpreendente e harmonioso com a linha Sun Odyssey, onde a inovação serve para aumentar a estética e o nível de conforto. projectado por Jean-Marc Piaton e a sua equipa, revela um potencial impressionante para um veleiro deste tamanho. Em baixo conseguiu-se maximizar o espaço interior. O 410 apresenta um grande salão, com uma decoração

e mobiliário moderno te madeira clara e de bom gosto. Comporta a cozinha sendo parte integrante do espaço, para simplificar a circulação,


Náutica

O salão tem a cozinha integrada

Área de refeições a utilização dos equipamentos e o próprio uso da cozinha. Sun Odyssey 410 tem uma grande cabine diantei-

Cabina da proa

ra e pode-se escolher com uma ou duas cabines à ré. Salienta-se ainda a enorme luminosidade no interior, graças às janelas laterais.

Características Técnicas

Mesa de cartas

Modelo

Sun Odyssey 410

Origem

França

Construtor

Jeanneau

Comprimento total

12,35 m

Comprimento do casco

11,99 m

Boca

3,99 m

Calado

1,62 m

Combustível

195 L

Água

330 L

Cabinas

2/3

Superfície da Vela Grande

43,6 m²

Superfície da Genoa

36,8 m²

Categoria CE 2 cabinas

A6-B7

Categoria CE 3 cabinas

A8-B9

Arquitetos

Marc Lombard Yacht Design; Piaton Bonet Yacht Design; Jeanneau Design

Comercialização

Sea Way.

2019 Fevereiro 386

85


Notícias do Mar

Últimas Notícias do Clube Naval de Cascais

Fotográfia Anna-Zykova

Fim-de-Semana em Cheio com SB20 em Cascais

N

o passado fimde-semana de 19 e 20 de janeiro decorreu, III SB20 WINTER SERIES Cascais, organizado pelo Clube Naval de Cascais, mais uma vez com boas condições e pleno de vento, com uma frota impressionante de 32 barcos, 7 nacionalidades diferentes e tripulações de todas as idades. Participaram 19 tripulações portuguesas no SB20 WINTER SERIES. As regatas começaram no sábado com vento forte entre os 15-20 nós e ondulação ideal para “surfar”. “MST” do russo Vasily Grigoriev a conquistar dois primeiros lugares, seguido de John Harald com Diogo Barros eJoão Matos Rosa na tripulação, no “Carl Linné II”, com dois segundos

e a equipa “GameChanger” da Ucrânia a marcar o regresso ao campo de regatas com um terceiro e quarto lugares, terminando assim em terceiro lugar da geral no sábado. Ainda para destacar, em quinto lugar ao final do primeiro dia, a equipa “Miúdas” de Margarida Aguiar, Sofia Regojo, Ana Chamaplimaud e Maria Anjos a marcar a presença feminina no TOP 5. O segundo dia de regatas foi marcado por vento e ondulação ainda mais fortes do que sábado, o que levou algumas equipas a voltar para terra antes do final das regatas. As primeiras duas regatas do dia foram ganhas por “Animal/SailCais” de Vasco Serpa e a terceira por John Harald. O campeonato terminou assim com cinco regatas completas.

No pódio em primeiro e segundo lugar, e com os mesmos 8 pontos, ficaram “MST” de  Vasily Grigoriev e “Carl Linné II” do CNC de John Harald Orneberg, com Diogo Barros e João Matos Rosa. O terceiro lugar foi ocupado pela equipa

“GameChanger” de Julia Freespirit. Chegou ao fim mais um SB20 WINTER SERIES em Cascais, terminando com o agradecimento do Clube Naval de Cascais a todas as tripulações por estarem presentes.

Director: Antero dos Santos – mar.antero@gmail.com Director Comercial: João Carlos Reis - noticiasdomar@media4u.pt Colaboração: Carlos Salgado, Gustavo Bahia, Hugo Silva, José Tourais, José de Sousa, João Rocha, João Zamith, Mundo da Pesca, Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas, Federação Portuguesa de Motonáutica, Federação Portuguesa de Pesca Desportiva do Alto Mar, Federação Portuguesa Surf, Federação Portuguesa de Vela, Associação Nacional de Surfistas, Big Game Club de Portugal, Club Naval da Horta, Jet Ski Clube de Portugal, Surf Clube de Viana, Associação Portuguesa de WindSurfing Administração, Redação: Tlm: 91 964 28 00 - noticias.mar@gmail.com

86

2019 Fevereiro 386

Profile for Media 4U

Notícias do Mar n.º 386  

Jornal Notícias do Mar Online, n.º 386, Fevereiro de 2019.

Notícias do Mar n.º 386  

Jornal Notícias do Mar Online, n.º 386, Fevereiro de 2019.

Profile for media4u
Advertisement