Motomagazine ed 87

Page 1

motomagazine www.luanda.com.br/motomagazine

edição 87

20º

ENCONTRO

BEN TO GON ÇAL VES /RS

na terra do vinho, motopeças alavancaram mercado 30

A EXPERIÊNCIA DE UMA AVENTURA SOLITÁRIA 26

NOVA MONTADORA NO PARANÁ 20






CONTEÚDO 30 capa

20º ENCONTRO EM BENTO GONÇALVES - RS

produto

20

Empresa paranaense compete no mercado de moto

58

personagem

26 desafio

Habilidades e desejo de empreender, deram origem a sólida empresa

A experiência de uma aventura solitária

Seções

Editorial Marketing

08 22

Cartas Notas

10 52

Lançamentos Esporte

12 60



Luanda

EDITORIAL

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Edição 87 Julho / 2015

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br Redação Hylario Guerrero (MTB 13.468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias (MTB 78.793) redacao@luanda.com.br Angela Davis angela@luanda.com.br Design Editorial Bruno Ricardo Mello Caio Matheus Ventura de Paiva Diego Igor de Oliveira arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de Publicidade Ana Paula Lima José Rubens Bizarro Michele Silva Ronaldo Paiva vendas@luanda.com.br Assessoria gráfica Pavaprint Impressão Northgraph

Pairam no ar nuvens de temporais que ameaçam todo o sistema econômico do país, resultando em indecisões para as identificações nos rumos de projetos futuros na maioria das empresas. Arriscar, realizar investimentos para ganhar distância dos concorrentes que patinam sem definições ou apenas se recolhem, deveria ser a alternativa mais correta. Pelo menos, assim apregoam os experts em administração de crises. Aproveitar a atual conjuntura para rever projetos e atitudes administrativas, focar na melhoria da qualidade de produtos e relacionamento com o mercado. Se aproximar do cliente para detectar suas necessidades e a melhor forma de solucioná-las consolidando parcerias. Ouvir o mercado. O que o consumidor final pensa de sua empresa e, naturalmente, o que produz. Traduzir este enfoque em empatia e convergência. Porém, tudo isto pode ter alto custo de viabilização. Não são todas as empresas que contam com disponibilidade de caixa para tal empreitada. Então, é neste momento que os profissionais de vendas podem e devem apresentar seus diferenciais em suas atividades. Ninguém melhor que os vendedores que estão no campo para definir as expectativas de seus clientes neste momento. Tirá-los da inércia provocada por más notícias que insistentemente são veiculadas na mídia. Mostrar o lado positivo destas denúncias que estão acontecendo e expondo os males que acometem as nossas estatais e os responsáveis por sua direção. É possível que estejamos vivendo o mais importante momento de nossa história contemporânea, quando pessoas que se consideravam inatingíveis são chamadas à justiça por responsabilidade de seus atos danosos à nação. Talvez, a partir deste momento, quando alguém for guindado a cargo de decisão tanto na área pública quanto nas estatais, venha a ter a consciência que está ali para gerir com competência e, principalmente, honestidade o que está sob a sua responsabilidade. Nós, mais uma vez colocamos a oportunidade de as empresas ouvirem importante parcela de seus clientes com o evento que realizamos na cidade de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha.

Administração Fernanda Oliveira Jhonnatan da Silva André Juici Monteiro luanda@luanda.com.br

A nata do mercado regional lá esteve questionando, negociando e comprando. Talvez, os volumes de hoje sejam menores comparados a outras oportunidades semelhantes, mas o que mais importa é que foi possível sentir a pulsação do mercado do Sul do País a um custo relativamente baixo. Exequível para o momento.

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva

Esperamos que todos os presentes ao evento tenham tirado lições importantes desta reunião de fabricantes, distribuidores, representantes e lojistas. Que elas sirvam para nortear suas ações e permitam a todos navegarem por mares mais calmos e céus de brigadeiro.

Endereço: R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: +55 (11) 3461-8400 / 3461-8401 Fax + 55 (11) 3923-5374

Todos nós

motomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista motomagazine é uma publicação bimestral da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 830.025.693

motomagazine www.luanda.com.br/motomagazine

edição 87

20º

ENCONTRO

BEN TO GON ÇAL VES /RS

na terra do vinho, motopeças alavancaram mercado 30

A EXPERIÊNCIA DE UMA AVENTURA SOLITÁRIA 26

NOVA MONTADORA NO PARANÁ 20

Fotos da capa: Equipe Luanda



INTERAJA COM A REDAÇÃO

redacao@luanda.com.br www.luanda.com.br/motomagazine Endereço: R. Joaquim de Almeida Morais, 273 - CEP: 02844-040, São Paulo - SP

Matérias

Sou Jaqueline do marketing da MXF Motors, recebi a informação que teremos uma matéria na próxima edição da revista Motomagazine, e gostaria de saber como faço para adquirir exemplares. Jaqueline Wansowitsch Analista de Marketing MXF Motors Resp.: Os exemplares serão enviados diretamente para o seu endereço, via Correios. A Motomagazine não é distribuída em bancas e, tem sua circulação para público específico. Agradeço pela atenção e, também, pela publicação da matéria sobre Célio Dobrucki, na edição 86. Belyza Loureiro Bell Press Resp.: Procuramos sempre realizar o nosso melhor e, o personagem da matéria é muito interessante para o setor

Sobre o 20º Encontro Motomagazine em Bento Gonçalves - RS

Estava tudo muito bom. Parabéns a todos pela organização! Até a próxima!

Max Lomba Motos Novo Hamburgo - RS

O evento foi muito bom, bem organizado. Agradecemos à dedicação da equipe. Sempre que pudermos iremos participar. Ana Regina Kerber Motomar Com. de Motos Criciúma - SC

Parabéns pelo sucesso do evento. Agradeço pelo convite e com certeza estaremos presentes sempre que possível. Remi e Luisa Moto Mecânica Remi Nova Hamburgo RS Obrigado por permitir que pudéssemos fazer parte de um evento tão bem elaborado, e importante para os negócios. Ademar Huve Mecânica de Motos Huve Sarandi-RS Parabéns! Foi bem organizado. Agradecemos o convite. Foi importante para nossa empresa participar do evento. Até a próxima oportunidade. Sergio Faber Serginho Moto Sport Tenente Portela- RS Estamos gratos. Foi realmente muito interessante! Indira Schulz Motos Muller Santa Cruz do Sul – RS Agradecemos pelo belo evento e pelo convite. Com certeza estaremos presentes no próximo Encontro aqui no Sul. Sara Morais Cristiano Motos Três Coroas-RS

Nota de falecimento

Infelizmente, tenho que informar que o Rodrigo faleceu, em acidente. Por isso, não pudemos participar do Encontro! Letícia A. Carvalho (esposa do Rodrigo) Rodrigo Motos - Porto Alegre- RS Resp.: Lamentamos o ocorrido. Aceite as nossas condolências.

Siga Facebook.com/RevistaMotomagazine

10



01

02

03 01

CALÇA NEW THE ROCK

Laquila

Desenhada especialmente para pilotagem. Feita em couro bovino, possui Kevlar Elastano na parte interna, novos raspadores substituíveis em poliuretano (Slider), peça em EVA com silicone nos joelhos, zíper YKK e costuras duplas para maior resistência a rasgos. Ambos os produtos são certificados pela Comissão Europeia. www.laquila.com.br

12

04 02

PEÇAS DE REPOSIÇÃO

Vini HotParts

Grupo Controlflex. Biela - compatível com Honda PCX 150 /2014 Bomba de óleo – adaptável ao modelo Suzuki Burgman 125 de 05 a 10 e Yes 125 de 04-14. Raio e niple dianteiro/traseiro – compatíveis com Honda / XRE 300 2010 E.D. Cromado reforçado c/ rosca original. www.controlflex.com.br

03

BATERIAS

Motobatt

Chega ao Brasil com linha completa de 4 a 32 Ah, tecnologias GEL e AGM. As baterias MotoBatt têm em média 20% a mais de CCA de potência, quatro polos, o que possibilita encaixe em diferentes motores. Alto padrão de qualidade com controle da pureza do chumbo utilizado. www.motobatt.com.br

04

ETE 2051 e ETE 2210

Rainha das Sete

Bloco óptico ETE 2051 e farol completo ETE 2210. Compatíveis aos modelos: CG Titan150, ES-KS Fan 125 ano 2000 e 2009. www.rainhadassete@rainhadassete.com.br



05 06 08

07 05 Vini Hot Parts 06 COMANDO DE VÁLVULAS

Traz modificações no ângulo que integra o ressalto com a árvore de comando. Compatível para: CG 150 TITAN 05-08/CG 125 FAN 09-14/ CBX 200 94-02 / XR 200 9301 / NX 200 93-01 / NX 150 90-93 / CBX 150 88-94/NXR 150 BROS 06-08 / XR 250 TORNADO 01-08/CBX 250 01-08/CB 300R 2010 ED/XRE 300R 2010 ED / YBR 125 00-14 e RESSALTO do comando de válvulas CG125 83-99/ TITAN 2000/FAN 05-08. www.viniparts.com.br

14

SCORPION TRAIL II

Pirelli

O novo pneu de enduro urbano sucede o SCORPION™ Trail. O produto apresenta características como alta quilometragem, performance consistente durante toda vida útil do pneu e comportamento top de linha na água. Desenvolvido para motocicletas: Ducati Multistrada, BMW R 1200 GS, Triumph Tiger, KTM 1190 Adventure, Honda Crosstourer, Yamaha XT1200Z Super Ténéré, Kawasaki Versys e Suzuki V-Strom. www.pirelli.com.br

07

MELC 45lts

Melc

Bauleto de 45 litros com lente fumê de alta qualidade, fato que assegura a qualidade do produto. Uma série de modificações foram instaladas neste novo produto, que é único no mercado. www.melc.com.br

08 Stlu

SANFONA DE BENGALA

Sanfona de Bengala CRF230 – 27 Dentes. Disponível em diversas cores. www.stlu.com.br



09

10

11 09 Protork

CAPACETE 4 RACING BOMBER

Com viseira transparente e cromada, design aerodinâmico, transfer agressivo e casco injetado em ABS. Isopor interno com aletas para absorção e dissipação de choque. Forro antialérgico, entradas de ar e fecho micrométrico. www.protork.com

16

12 10

CAPACETES DA IMS RACE WEAR

IMS Racing

Modelo Action – casco injetado em ABS e pintura metálica envernizada. Tamanhos: do 48 ao 62. Modelo Hurricane – casco injetado em ABS. Mais leve e resistente. Pintura envernizada com grafismos modernos e forro removível. Tamanhos: do 54 ao 62. Pro – Pintura laminada e envernizada, casco injetado em ABS, forro removível e trava com engate. Tamanhos: do 54 ao 62. www. imsracing.com.br

11

CAVALETE CENTRAL

Chapam

O cavalete central é adaptável ao modelo Ducati Multistrada 1200. O produto é fabricado com tubo redondo 1'' com espessura de 2 mm, acabamento pintura eletrostática preto fosco, acompanha parafusos, porcas, espaçadores, mola e borracha batente. www.chapam.com.br

12

PROTETOR DE MOTOR E CARENAGEM

Chapam

O protetor de motor e carenagem com pedaleira é removível. Compatível com modelo Ducati Multistrada 1200, o produto está disponível na cor preto fosco. www.chapam.com.br



13

14

15 13 Chapam

AFASTADOR DE ALFORJE

O produto é composto por tubos com 5/8 espessura de 1,5 mm, acabamento pintura eletrostática preta fosca, acompanha parafusos para fixação. www.chapam.com.br

18

16 14 Gold News NOVIDADES GOLD

A marca lançou para o mercado de motopeças os seguintes produtos: • Lanterna traseira - compatível ao modelo BIZ 125/13; • Farol completo - adaptável ao modelo Shineray Phoenix 50”; • Retrovisor - ideal para Titan 2000/1500cc. Todas as peças fabricadas com materiais de alta qualidade e design moderno. www.goldnews.com.br

15

AMORTECEDOR FNA PRESSURIZADO

F.N.A.

A fabricante lança para o mercado de reposição seu modelo de amortecedor traseiro com tecnologia Nitrogênio para a categoria de motos Street. Fabricado em Corpo de Alumínio, é leve e resistente. Seu conjunto de válvulas e palhetas garante máximo desempenho de compressão e expansão. www.fna.ind.br

16

PROTEÇÃO PARA CELULAR

Laquila

A TEXX lança 5 modelos de cases de celular que protegem contra eventuais quedas e danos no aparelho. Trazem desenhos personalizados que traduzem o espírito dos motociclistas. Disponíveis para modelos: Iphone 6, 5s, 5, 4s e 4; e Samsung Galaxy S3, S4 e S5. www.laquila.com.br


EExcelência elên ia em cada ada pe peça ç ça

Biz 100 a é 2005

ada 250

Bros 150 2013

Titan 2000

Titan 150

Pop 100

Titan 150 Mix

Bros 125 2009 -14 Bros 150 2009 -12

Biz 125 2005 - 10

Hunter Hun er / Max 2009

Ybr 125

11 2723-2340 11 2785-0022 Fazer 250 F

T

er 2006 - 07

stl stlu.motopecas.9 t .9

Capacete é a proteção do motociclista.


produto

EMPRESA PARANAENSE COMPETE NO MERCADO DE MOTO A MXF MOTORS do Brasil que atua há nove anos no segmento, importando produtos da China e EUA, passa agora a apostar na marca própria fechando parceria com uma empresa chinesa para fabricação exclusiva da moto MFX desenvolvida em laboratório paranaense. “O desenvolvimento da nova moto envolveu diversas visitas às fábricas chinesas e tailandesas, além da contribuição de três técnicos em mecânica automotiva e um piloto de enduro”, explica o diretor-presidente, João Henrique Montani. Uma montadora em São José dos Pinhais com mais de 1.200 m2 deu forma ao projeto, incluindo setores de garantia, assistência técnica e estoque de peças originais para reposição. O resultado é a nova moto MXF que chamou a atenção do público off road pela qualidade e preço competitivo. Em poucos meses de venda, a novidade levou a empresa a aumentar seu faturamento em 130%. “Criamos uma proposta que dá aos pilotos de enduro, velocross e outras modalidades off-road que já possuem sua moto 230cc nacionais, a possibilidade de upgrade para uma moto com mais potência e qualidade, como as 250cc especiais. O custo beneficio é fantástico. Hoje, uma moto deste nível custa cerca de 33 mil reais. Propomos uma moto com todas as vantagens das especiais pela metade desse valor”, conta João, que complementa, “até o final de 2015, esperamos triplicar as vendas realizadas neste primeiro semestre. Somente no último mês, fechamos parceria com seis revendas nos estados de SC, BA,RS, RJ e MS. Estamos satisfeitos com os resultados”. As vendas de motos off road vão na contramão do mercado e crescem no Brasil a um ritmo acelerado de 17,5% ao ano.

20

Entre as únicas marcas de motos com raízes paranaenses, a MXF Motors do Brasil, entra com força total no mercado nacional com a nova versão da moto MXF 250R Texto: Patrícia Stedile Imagens: divulgação

A MXF 250-R 2015 mantém as características das motos tidas como especiais custando apenas R$14.490,00. Possui partida elétrica, freios dianteiro e traseiro a disco, pistão duplo, suspensão dianteira invertida com regulagem, da marca tailandesa FastRace. Traseira com sistema pro-link com ajuste de compressão e retorno. O farol dianteiro é acessório de fábrica e como opcional há inclusão de um painel digital com diversas funções (velocímetro, contagiro, etc), piscas, lanterna traseira e protetores de mão. Com motor 4 tempos e excelente ciclística, a moto MXF 250-R traz os diferenciais: carburador italiano de competição com ‘power jet’ de 34mm, transmissão de 5 velocidades e aros em alumínio 21’/18’, bateria de alta performance da marca americana MotoBatt e guidão Fat Bar. A empresa MXF Motors do Brasil nasceu da paixão do curitibano João Montani pelo mundo off-road. Aos 9 anos de idade, iniciou sua aventura sobre duas rodas com uma Yamaha mini enduro 80cc e a partir daí não parou mais de experimentar. Transformou seu hobby em profissão e, em 2006 fundou a empresa que hoje conta com uma linha completa de motos offroad para todas as idades. A MXF Motors acompanha os pilotos em todas as fases da vida, iniciando com as minimotos 49cc, passando pelas 50cc, 90cc, 125cc, 125cc-R chegando à 250-R. Também possui linha completa de quadriciclos nas cilindradas 50cc, 150cc, 250cc e 500cc. Com sede administrativa em Curitiba (PR) e com uma montadora em São José dos Pinhais (PR), a empresa contabiliza uma área de 1.500 m2. oferecendo garantia, assistência técnica com ampla estrutura de peças originais para reposição de suas motos e quadriciclos.



01 FABRICANTE ENFIELD MIRA NOVOS MERCADOS

01

02

A fabricante de motos Royal Enfield, controlada pela indiana Eicher Motors, está planejando uma investida em mercados da América Latina e do Sudeste Asiático para impulsionar os lucros. A companhia já exporta algumas motocicletas intermediárias para países nestas regiões, mas agora planeja aumentar as redes de vendas locais onde poderá montar unidades de produção no futuro. A empresa começou no ano passado a vender as motos na Colômbia, que pode se tornar seu maior mercado fora da Índia, e a companhia planeja agora entrar na Indonésia e na Tailândia. A empresa também busca maneiras de entrar no Brasil.

03

02 CONSÓRCIO PARA A LINHA ENDURO

A KTM Brasil acaba de lançar o Consórcio Nacional KTM. Administrado pela Recon, conta com planos de 12, 24 e 36 meses para a aquisição de modelos 0km da marca. Já disponível nas concessionárias Flagship, é válido para os modelos da linha Enduro - 350 EXC-F, 250 EXC-F e 300 EXC e a contemplação pode ser realizada por meio de lance ou sorteio.

03 VINI ATUALIZA CATÁLOGO COM NOVAS PEÇAS

A Vini Hot Parts marca associada ao Grupo Controlflex, anuncia novas peças de reposição para o mercado de motocicletas. Os produtos, que estarão disponíveis para os modelos das marcas Honda e Suzuki, incluem a oferta de novos raios e niples dianteiro/traseiro; e contemplam as engrenagens do motor - bomba de óleo e biela. A descrição dos novos raios e niples atestam as particularidades positivas do produto.

04 PRESENÇA NAS PRINCIPAIS COMPETIÇÕES DO MUNDO

04

A Total Lubrificantes está presente em competições de velocidade. Durante o mês de julho, a empresa marcou presença no WRC Rally, no campeonato de MotoGP e na Fórmula 1. As equipes patrocinadas pela TOTAL utilizaram óleos lubrificantes da Linha ELF. A ação permite desenvolver produtos que atendam os mais elevados níveis de qualidade.

05 DELLA VIA REDUZ CUSTOS

05

06

Para evitar a interrupção de links para melhor fluidez dos procedimentos com os clientes, a Della Via Pneus decidiu buscar soluções para que todos os dados de negócios fluíssem naturalmente, livres de ameaças, com eficiência na comunicação. A escolha pela substituição do firewall central pela terceirização dos serviços gerenciados da CorpFlex atendeu às necessidades da empresa e garantiu a proteção da rede contra vírus e invasões.

06 SHINERAY INAUGURA FÁBRICA EM PE

Foi inaugurada a montadora chinesa Shineray no Complexo Industrial de Suape (PE). Esta é a única planta industrial do Brasil a fabricar motos fora da Zona Franca de Manaus. No total, foram investidos R$ 130 milhões e a unidade terá uma capacidade de produção total de 250 mil unidades/ano. Os veículos de duas e três rodas serão montados na fábrica com peças trazidas da China sobre chassi nacional. A montadora produzirá 20 modelos de veículos ciclomotores, triciclos e quadriciclos já comercializados, além de lançamentos.

22


07 PLANO DUCATI RED PASS

07

A Ducati Financial Services oferece condições especiais de financiamento para a nova motocicleta, a Monster 821. O modelo acaba de ser lançado e terá fabricação nacional e passa a integrar o Red Pass. Pelo plano, o consumidor pode financiar qualquer modelo com no mínimo 30% de entrada, mais 24 prestações, sendo 23 reduzidas e a final no valor de 50% da moto, e garantia de recompra pelas concessionárias da marca após dois anos.

08 PRODUTOS BRP EM CAMPOS DO JORDÃO (SP)

O Espaço Casarini BRP atraiu as atenções no bairro do Capivari, principal point dos visitantes, com os produtos assinados pelo grupo canadense. A identificação com os produtos da BRP foi imediata, já que o grupo canadense fabrica quadriciclos, UTVs e roadsters da Can-Am, motos aquáticas da Sea-Doo e os motores de popa da Evinrude. Esta é a quinta temporada consecutiva que os produtos marcam presença e fazem sucesso em Campos do Jordão.

09

09 HONDA PARTICIPA DO FESTIVAL MOTO & VIDA

A Unidade Móvel de Pilotagem da Honda, na cidade de Campinas participou do Festival Moto & Vida. O evento aconteceu na Praça João Amazonas, é uma iniciativa municipal que tem o objetivo de contribuir com a segurança no trânsito por meio de informação e diversão. Enquanto os adultos participavam das atividades de pilotagem, as crianças puderam aprender na pista da cidade cenográfica do Clubinho Honda.

08 10

10 BALLISTIC” BJ BALDWIN

A Can-Am é patrocinadora official de “Ballistic” BJ Baldwin, piloto multicampeão off-road e ícone da série viral de vídeos Recoil. Baldwin já experimentou a qualidade do Can-Am Maverick 1000R X ds Turbo e irá colocar o veículo à prova em diversas atividades. O UTV ainda irá protagonizar vídeos de BJ Baldwin. O primeiro vídeo exclusivo será abordo do novo Can-Am Maverick 1000R X ds Turbo já está no ar no site da Can-Am: can-am.com.br . Além disso, os fãs do off-road podem concorrer a uma camiseta especial do atleta após preencher um breve cadastro.

11

11 MOTOFEST CAMPINA GRANDE

Com o patrocínio da prefeitura da Paraíba e idealizado pelo empresário Álvaro Lucena (Presidente do Motoclube Rota 230), o evento se consolida e é hoje uma das principais atrações internacionais da região. Esse ano festa será no Parque do Povo, espaço com 42,5 mil m². O 10ª Campina Grande Motofest será realizado de 22 a 25 de outubro.

12 FREQUENTE EM PREMIAÇÕES

A NGK do Brasil conquista o primeiro lugar do Ranking AutoData de Qualidade e Parceria pela segunda vez consecutiva. Por ordem de importância, o reconhecimento mostra as 50 companhias que participaram com mais frequência de premiações de fabricantes de veículos e entidades do segmento entre 2013 e 2015. É a marca mais premiada pelas montadoras, admirada pelo setor do varejo, além de ser uma das mais lembradas pelos mecânicos.

12

23


13 WORLD RIDE

13

A Harley-Davidson realizou no Brasil o World Ride, uma ação de marketing global da marca que estimula os proprietários de seus modelos a realizar passeios e registrar oficialmente a quilometragem. Os participantes compartilharam histórias e fotografias nas mídias sociais. O World Ride surgiu em 2008 como Million Mile Monday.

14 KAWASAKI EM CONDIÇÕES ESPECIAIS

14

15

A fabricante anuncia condições especiais na promoção ‘Invasão Verde da Kawasaki’, que oferece planos especiais de crédito em parceria com o Banco Santander. O benefício é disponível para todos os modelos de motocicletas da linha. A Kawasaki também anuncia subsídios nas taxas de financiamento para alguns de seus modelos: taxa zero para compras com 20% de entrada e saldo em 12X. As ofertas são válidas até 30 de outubro ou término do estoque.

15 NOVO IMPORTADOR OFICIAL

A fabricante de motos Husqvarna retorna ao Brasil por meio de novo importador oficial. O grupo Triple Power, dono de concessionárias BMW e Triumph, anunciou o acordo com a empresa de origem sueca para trazer os modelos ao Brasil. Focada no segmento off-road, sua linha terá, inicialmente, oito produtos.

16 16º SALÃO DE MOTOS

Realizada a 16ª edição do Salão de Motos na área do estacionamento coberto do Complexo Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). O evento contou com a presença dos principais fabricantes e representantes do mercado das duas rodas da região. Os visitantes ainda conferiram de perto os principais lançamentos, produtos e serviços.

16

17 HONDA TEM 83% DE PARTICIPAÇÃO NO MERCADO

17

A fabricante Honda detém 83,3% de participação, segundo o balanço da produção apresentado pela ABRACICLO no primeiro semestre desse ano. A marca lidera o mercado. A Yamaha manteve-se na segunda posição, mas seu market share diminuiu de 11,7% para 10,2% no mercado interno. A Suzuki, além de aumentar o número total de motocicletas vendidas, conseguiu aumentar também a sua distribuição no mercado brasileiro de 0,9% para 1,6%.

18 PARCEIRO DA MOTO GP

A DHL, empresa de logística, anunciou novo acordo de três anos com a MotoGP. O patrocínio implica apoio às necessidades logísticas do campeonato assim como a Moto2 e a Moto3. A temporada 2015 tem dezoito corridas em catorze países e quatro continentes. Cada temporada, mais de 80 motos e 350 toneladas de equipamentos para as equipes e os organizadores do torneio precisam ser transportados por mar, ar e estrada. A DHL vai se beneficiar com publicidade nas pistas a cada corrida, o que proporciona visibilidade televisiva em 207 países.

18

24



Sem sequer saber pedir água em inglês, o gaúcho Remi Kollet de 52 anos, (na época do feito) saiu de Novo Hamburgo, RS, no dia 24 de abril de 2014, rumo ao Alasca. Há mais de 35 anos atuando no ramo de motocicletas com loja de peças e oficina, Remi que já fez inúmeras viagens, sentia forte desejo de viajar por terras mais distantes e, mesmo sem conseguir um companheiro de viagem, resolveu pegar a estrada sozinho para realizar o seu sonho

desafio

A EXPERIÊNCIA DE UMA Texto e imagens: divulgação Após sair de Novo Hamburgo, Remi parou em Termas de Rio Hondo, na Argentina onde assistiu a etapa do mundial de motovelocidade Moto GP. Abraçou amigos que lá estavam e duvidavam que ele completasse a viagem. Acreditavam que desistiria no meio do caminho. Seguiu viagem passando por Passo de Jama, rumo à São Pedro de Atacama. Continuou costeando o Oceano Pacífico até o Equador indo para a Colômbia, chegando à Cartagena de Índias, onde teve que aguardar uma semana para pegar o próximo barco à vela, o único na época que fazia a travessia Colômbia - Panamá. Fez diversas tentativas de pegar algum barco que atravessasse pela Cidade De Turbo, pois haviam dito que um barco sairia de Cartagena antes e que seria mais rápido. “Ao chegar lá percebi que estava numa enrascada. No caminho passei por muitos apuros. Minha moto foi alvo de objeto que não sei dizer se era uma fruta ou uma pedra, acertando o guidão. Depois do susto resolvi dar meia volta e aguardar o outro barco,

26

mais seguro e tranquilo. Para passar o tempo fui conhecer Playa Blanca, muy linda!”, descreve Remi. Mantendo contato pelo skype com a esposa Luísa, a responsável desde o início da ideia da aventura, fazendo toda a rota - o passo a passo mais seguro. “Todas as vezes que o GPS não funcionava, ligava para ela pedindo suporte para seguir adiante, com o endereço de onde me encontrava, Luísa pesquisava no ‘google maps’ e mandava por imagem ou por mensagem no celular o caminho que deveria seguir até a próxima cidade”, conta. Finalmente chegou o dia de pegar o barco. Amanheceu caindo uma chuva torrencial que inundou toda a cidade de Cartagena. Não bastasse isso, na cidade era proibido andar de moto naquele dia! “No barco à vela 15 passageiros e dois tripulantes. Saímos rumo ao Panamá. Conhecemos as Playas de San Blás. Passa-


A AVENTURA SOLITÁRIA mos por 365 ilhas de água tranquila e sem ondas, ora verde, ora azul transparente. Chegamos ao nosso destino. Descobri que não havia porto e nos deixaram no meio da floresta. Resolvi seguir em uma camioneta que aguardava o pessoal que estava a pé. Paramos em frente a uma porteira onde fomos recebidos pelos caciques de uma tribo de índios, que cobram pedágio para deixar passar por sua reserva. Perguntei em espanhol quanto custava para eu e minha moto passar, disseram U$10. Como os demais não queriam pagar, resolvi que pagaria para sair dali, pois já estava anoitecendo e eu não conhecia o caminho. A estrada em frente mais parecia uma escada no meio da Floresta, não era possível andar a mais de 30 km/h”. De repente, Remi avistou uma cidadezinha com poucas pessoas nas ruas e as com quem tentava falar procuravam se esconder. Viu uma casa e parou a moto. Bateu na porta e do segundo andar um rapaz o atendeu. “Então lhe disse que procurava ‘una pension’ e, de lá mesmo ele puxou uma corda que

abriu a porta na minha frente, falou para colocar a moto nos fundos da casa, pois ‘acá es muy peligroso’. Nem tive coragem de pedir mais nada e dei graças a Deus por conseguir lugar para dormir. No dia seguinte, visitei a família de um amigo panamenho, fiquei por lá quatro dias, aproveitei para descansar e depois seguir a viagem”, relata. Ao pegar a estrada para sair do País, Remi foi parado pela polícia que lhe pediu o ‘permiso’ para andar de moto no Panamá. Ficou sabendo que estava ilegal no País porque quando chegou não encontrou nenhuma aduana. Prenderam sua moto. O policial o acompanhou até um hotel, longe da alfândega, não deixaram sequer pegar sua bagagem. Saiu só com a roupa do corpo e nem a chave da moto pôde levar. “Abaixo de chuva, peguei um táxi e fui pensando no pior. Rezei muito durante a noite! Me mandaram voltar na manhã seguinte, às 10h para falar com o ‘juiz’. Saí cedo do hotel, nervoso e às 7h já estava no local indicado. O policial que me acompanhara até o hotel disse que teria de pagar U$500, de multa”, relembra.

27


“Nervoso, sentei na praça em frente ao endereço e para o tempo passar resolvi juntar o lixo que estava acumulado por todo o local. Deixei a praça limpinha. Logo o juiz me chamou; entrei numa sala e lá havia dois juízes. Pediram então que eu explicasse o porquê de estar andando sem o ‘permiso’ no País. Expliquei as condições adversas nas quais dei entrada no Panamá, que não havia passado por nenhuma aduana desde então, e que os policiais quando me paravam não solicitavam o documento”, disse. Para sua surpresa, o juiz decidiu que Remi teria que pagar U$37, somente as custas da documentação, e que seria escoltado pela polícia até a fronteira com a Costa Rica, mais ou menos 150km de onde estava. “Fiquei tão feliz que ria sozinho!”, conta. Já na Costa Rica a travessia foi tranquila sem incidentes. Entrou por Paso Canoas Via Panamericana Highway. Cruzou todo o país (522 km) em um dia. Entrou em Peñas Blancas, na Nicarágua, na mesma panamericana que lá é chamada de Carretera Panamericana, passando por San Juan Del Sur e saindo por Somoto 355km de uma fronteira a outra. A passagem por Honduras e El salvador também foi tranquila. Passou pelos dois países em um dia também! Apesar de ter sido avisado que no México a travessia seria perigosa, cruzou todo o País sem problemas. Saiu do País por Matamorros e entrou nos EUA pelo Texas. Foi até San Antonio, Dallas e Oklahoma, onde viu o perigo de perto.

28

“Naquele dia estavam avisando que um tornado chegaria ao Estado! Quando parei num posto de combustível, um senhor pediu para não seguir em frente, pois o tornado estava chegando à cidade. Mas, como não falo inglês e entendo muito pouco, segui em frente. Só dei conta do que estava acontecendo quando estava no meio do temporal. Vi que aquilo não era apenas uma chuva. Por sorte encontrei um hotel a tempo de me abrigar. Vi que era seguro porque a construção era de concreto. Era de tarde, 16h, e simplesmente escureceu tudo de repente. Ao acordar na manhã seguinte pude ver o perigo pelo qual passei. Na estrada caminhões enormes e ônibus virados na pista. Como lá é uma área de agricultura e plantações, os silos para estocagem de grãos e cereais estavam completamente retorcidos como se fossem de papel. Impressionante!!!”, comenta. Daí em diante a viagem seguiu tranquila até a fronteira com o Canadá! A travessia das fronteiras EUA/Canadá foi fácil. O único problema foi com o idioma. Naquele país é mais difícil encontrar quem fale espanhol. Lá utilizam o tradutor no celular. Após entrar no Canadá e começar a subir as montanhas, o frio foi ficando mais intenso. “Mas, não muito abaixo das temperaturas que estamos acostumados no Sul do Brasil. Isso porque lá era verão! Pouca neve ainda cobria as montanhas canadenses. Visitei o Sign Post Forest onde é de praxe deixar algo que lembre o seu país, uma verdadeira floresta de placas, bandeiras, adesivos de todas as partes do mundo”. “No Alasca me surpreendi, pois lá não tem noite no verão: é dia durante 24 horas. A única diferença entre o dia e a noite é o calor do sol. A temperatura varia de + 15 a 18ºC. Ótimo para


andar de moto. Em Fairbanks visitei a casa do Papai Noel. O "bom velhinho" até posou para uma foto com a minha moto!”, graceja. Em 11/06/2014, Remi inicia o caminho de volta. Saiu do Alaska rumo a New York onde sua esposa o esperava. Fez sete mil quilômetros em sete dias. Estava tão nervoso e feliz em rever sua esposa, de poder falar com alguém no seu idioma, que passou cerca de 30 km do endereço combinado, onde ela e sua sobrinha o aguardavam. Por sorte conseguiu mandar mensagem para o celular de Luísa e elas foram lhe buscar. Luísa conta que quando Remi as viu chegando, caiu ajoelhado na calçada com as mãos erguidas para o céu. As lágrimas caíam como se fosse uma criança perdida que reencontra os pais. “Descansei na casa de minha sobrinha Cátia, em Newark, por três dias. Só depois que parei dois dias senti que meus braços estavam dormentes. Aproveitamos para passear por New York de metrô. Como Luísa fala inglês, fluentemente, me senti tranquilo. Fomos visitar a nova torre do World Trade Center que recebia os retoques finais. Visitamos a estátua da Liberdade. Acampamos nas montanhas para comemorar o aniversário do sobrinho Júnior, marido de Cátia”, conta. Quando voltaram do acampamento resolveram ir de moto

De Novo Hamburgo, RS, ao Alasca, passei por muitos desafios. Uma jornada e tanto... em cada País que atravessei, uma nova aventura à minha frente...mas posso dizer que valeu cada dia, cada minuto”

até Washington, pois Luísa ainda não conhecia. Foram na casa Branca e no Capitólio. De NY a Washington gastaram U$30, em combustível e U$50 em pedágios. No dia 30 de junho, estavam na estrada, Remi e sua moto, rumo ao Brasil. Luísa pegou o voo no mesmo dia. “Durante a passagem pelo México, acordei de madrugada com minha cama dançando no quarto. Era um terremoto. Apavorado sai do quarto e fui para o pátio em frente ao hotel, onde todos gritavam de pavor e medo. Até a água da piscina formava onda, e saia para fora. Nunca imaginei passar por algo assim na vida. No Panamá onde havia feito amigos na ida, me ajudaram a sair do país até Buenaventura na Colômbia, pelo Oceano Pacífico Norte. Iniciei a travessia num navio cargueiro, em seguida passei para uma lancha com mais sete pessoas a bordo e minha moto. Depois voltei para o navio cargueiro. Fiquei cinco dias sem fazer contato com Luísa. A última mensagem que consegui enviar foi quando estava no navio”. “Foram dias de aflição e condições desumanas. Sem leito ou lugar para sentar, pessoas doentes, uma criança com malária. Ao ver aquilo e sem saber se chegaria vivo até a Colômbia, pois a cada pouco o navio ficava à deriva aguardando às vezes quase um dia até chegar socorro ou alguém para consertar o motor... não conseguia mais comer e sentia náuseas, enjoo. Achei que estava com malária também. Rezei muito, muito mesmo. Por fim, a cozinheira do navio vendo meu estado perguntou se eu não queria tomar água de panela e, a partir daí foi só o que eu conseguia segurar no estômago. Conseguiram finalmente consertar o navio e seguimos viagem”, relembra. Chegando em Buenaventura, no sábado às três horas da madrugada tiveram que esperar o dia amanhecer para desembarcar. Após às 7h, Remi foi direto à polícia para fazer a entrada no País. “Me mandaram ir à Aduana, mas como era sábado estava fechado. Só na segunda-feira atenderiam. Procurei um hotel e, no domingo pela manhã, fui à missa para agradecer por estar vivo e em terra firme. Fiquei ainda temeroso, pois eu era o único ‘branco’ na Igreja. Após a missa, finalmente consegui repousar e me recuperar para botar o pé na estrada na segunda–feira!”, disse. “Segui até Tacna no Perú. Fiz amizade com o pessoal do Moto Grupo Pulsar. Gente que segue o mesmo estilo de vida: moto e estrada. Com eles andei 400km à noite, com o farol queimado nas montanhas em meio a muitas curvas e forte neblina, e foi graças a esta turma que cheguei ao Brasil. Fui recebido com tremenda festa preparada por minha esposa que juntou alguns amigos para me receber! Agradeço a Deus por essa viagem fantástica e meu sonho realizado!”, conclui Remi.

29


NA TERRA DO VINHO, MOTOPEÇAS ALAVANCARAM MERCADO O 20º Encontro de Negócios MotoMagazine aconteceu na cidade de Bento Gonçalves, RS, no Dall’Onder Grande Hotel e reuniu expositores, representantes e visitantes: lojistas da Região Sul. Negócios, lazer e muita interatividade, marca registrada dos encontros Motomagazine reafirmou a importância do setor Texto e imagens: Hylario Guerrero

30


<3 Em comemoração ao

Dia dos Namorados

que aconteceu no periodo do eventos, os fotografados podem acessar e baixar as imagens no link: www.luanda.com.br/encontro20 ;) 31


Produtos compativeis com modelos originais.

Tecnologia, Qualidade e Seguranรงa

Novos Itens

Roxo

Laranja

Verde Verde Azul Rosa Dourado Vermelho

Branco Guidons em Aรงo com tubo de 2mm


Produtos compativeis com modelos originais.

Bagageiro Factor 2009 *Lançamento*

Retrovisor Fazer 2015 Mod.Original *Lançamento*

Globo Ótico Completo Titan 150 *Lançamento*

Pisca Titan 2014 com Conector Click Fácil *Lançamento*

Retrovisor Mod. Lead 110cc 2012 / 2014 *Lançamento* Globo Ótico Completo Titan 2000 *Lançamento*

Fan 125 2009/2013 *Lançamento*

Pisca Titan 2014 com Terminal Elétrico *Lançamento*

Rua Lavineo de Arruda Falcão, 1272 - Jd. Arco Íris Fone: +55 16 3301 - 1890 Araraquara-SP - CEP 14.808.390 - Brasil E-mail: awamotos@awamotos.com.br Respeite a sinalização de trânsito. Use sempre capacete


MF DISTRIBUIDORA

- MATEUS GABRIEL DE FREITAS

Somos de Novo Hamburgo. Trabalhamos com atacado há 7 anos. Já conhecíamos todas as marcas aqui presentes, porém não pessoalmente, apenas por nomes, marcas e listas. Fizemos bons contatos. É muito válida uma feira como esta na região para aproximar fabricantes, lojistas, atacadistas. Passar maior conhecimento sobre as peças, para saberem mais sobre o desenvolvimento do produto, a qualidade do material. Importante para o mercado caminhar junto e evoluir. No nosso caso, que é o atacado, é necessário ter um bom estoque para atender o lojista e o varejo. Dependemos muito da pronta entrega, às vezes pedimos um produto e esperamos que no outro dia já esteja sendo entregue (coisa que não acontece). E temos que ter a quantidade certa. Temos um pavilhão de 500m². Já estivemos em outro evento da Motomagazine em Canela, o que nos rendeu muitas compras e oportunidades.

MOTO PEÇAS INDY - DIOGO FRANCISCO

Estamos sediados em Caxias do Sul, com mais de 30 anos no mercado. Nossa loja é completa com acessórios, peças, vestuário, e temos oficina também. A expectativa é que o mercado cresça, apesar que estamos observando certa retraída. Buscamos ser eficientes, com profissionalismo, bom atendimento e o principal diferencial: diversidade de produtos. Tiramos várias informações importantes: quais lançamentos podemos e devemos levar para a loja para nossos clientes. Temos que estar atualizados, diversificados e na vanguarda.

MOTOTEC - ELTON DOLOVITSCH

Estamos localizados em São Martinho/ RS, na região de Santa Rosa. É a primeira vez que venho a este evento, estou gostando muito, fazendo bons contatos, conhecendo as novidades. Em nossa loja vendemos todos os tipos de peças e acessórios (off-road, street,etc).Temos também a parte de oficina, onde atendemos muitos clientes de outros

34


municípios. Sempre vale a pena participar de eventos como este, que são raros na região, onde podemos conhecer marcas novas, e lançamentos. Tivemos boas oportunidades de negócios. Pretendemos voltar numa próxima oportunidade.

MOTOMAR

- ROBERTO JACÓ KERBER

Viemos de Criciúma, SC, onde o mercado está bom, o que tem nos prejudicado são os altos impostos, isso afeta bastante. Ao invés da pessoa comprar uma moto, prefere comprar um carro, porque o valor dos impostos da moto está muito alto. Estamos vendo novidades, lançamentos, é sempre uma oportunidade para conhecer produtos e fábricas. Estivemos em Balneário Camboriú no evento passado. Fizemos bons negócios, achamos bem interessante. Esse evento itinerante é bom para nós, vale a pena. Ou SC ou RS, a gente vai lá e volta. Nem todas as marcas nós conhecíamos, sempre tem coisa nova.

VELMOTOS

- ERIVELTO DE FREITAS

Localizada na cidade de Canelinha, SC, conhecida como a cidade do motocross. Lá tivemos grandes provas no cenário nacional e mundial. Trabalhamos com produtos on road e off road, além de peças e acessórios para qualquer tamanho de moto, toda linha de equipamento para motocross, enduro e trilha. Temos uma loja móvel montada num caminhão com toda estrutura. Acompanhamos eventos, fornecemos peças e equipamentos para os pilotos durante as corridas. Patrocinamos a Copa de Velocross com média de 350 pilotos por etapa. Estamos começando um pequeno atacado e pretendemos crescer, daí a importância deste evento, onde estamos conhecendo novos produtos, contatos e compras. O mercado está um pouco estacionado, mas sempre se consegue achar uma solução para agradar o cliente, facilitar as compras no cartão de crédito, trabalhar com uma margem menor de lucratividade para manter a fidelidade da clientela. O significado desta feira itinerante aqui na região Sul é a possibilidade de novas parcerias que vão se formando.

35


EXPOSITORES DISSEMINAM O MERCADO Edilson Tenório, da GVS, diz que a empresa veio com o intuito de fazer um trabalho institucional, e reforçar a marca na região. “Essas feiras itinerantes que temos participado são muito importantes para o segmento de motopeças. Estamos sempre presentes com nossos clientes e parceiros. Faz com que tenhamos êxito em nossas conquistas no mercado nacional. O mercado sulino representa uma grande fatia de mercado, onde trabalhamos com grandes e médios distribuidores e atacadistas. Nossa performance de vendas no Sul é excelente, nosso trabalho é bem focado”, comentou Edilson. “Quanto ao mercado, tem seus momentos de retração, porém dentro da normalidade. Estamos mantendo nossas vendas. Há clientes que não estão levando em consideração esta retração, há regiões que estão indo muito bem. O mercado de moto até se beneficia diante do preço mais caro da gasolina, impostos, trânsito, etc. A falta de liberação de crédito da parte dos bancos, faz com que as pessoas pegarem suas motos

usadas, mais antigas, que estavam paradas, repondo peças, customizando-as com acessórios e equipamentos - o que para nós é benéfico”, conclui. “Participamos de inúmeras feiras internacionais em busca do que o mercado está necessitando. O que tem de novidade para trazer ao mercado nacional, tanto para as motos novas quanto as peças de reposição. Temos bons e novos fornecedores importando os produtos, podemos afirmar a importância e o valor de uma feira itinerante como esta que nos leva diretamente ao lojista reafirmando nossa pareceria”, disse Evandro Luis da Mota, da Red Dragon. Segundo Aline de Carvalho, da Siverst, o País atravessa uma fase negativa na economia. “Mas estamos superando bem. Nosso mercado, de reposição não caiu, está estável. Uma família que tenha dois carros e uma moto, com a retração deixa de andar

36

com os dois carros, mas não volta a andar de ônibus, vai optar pela moto”, afirmou Aline.

Sergio de Páris, da Rinaldi, comenta que muitos dos produtos desenvolvidos pela empresa são novidades no mercado externo, mas que acabam sendo criados dentro do País. O espaço no Brasil é muito grande, há muitas localidades e estados, capitais e interior, onde a moto é muito utilizada. “Regiões como Mato Grosso, Rondônia, Pará onde antigamente usavam charrete ou cavalo, que foram trocadas pela motocicleta e faz o serviço de campo. Estamos nos dedicando ao segmento de duas rodas”, informou. “A dificuldade em lançamento de produtos está nos altos investimentos em ferramental que é preciso fazer. Infelizmente no mercado hoje temos que ser bem ponderados no lançamento em função disso. Falando em alumínio, qualquer coisa que se pensa em fazer envolve investimento em ferramental da ordem de R$ 50 a R$ 100 mil. Isso tem travado um pouco a flexibilidade

de desenvolvimento, porém temos procurado inovar sempre. Se por um lado é momento de cautela, por outro é momento de inovação. Porque há uma expectativa grande dos clientes e dos representantes em esperar alguma novidade. Quando se fala em acessórios, customização ou personalização, não se pode ficar parado. Isso é o que movimenta o mercado, ficar com a mesma linha de sempre, cai na mesmice. Difícil é conseguir ter novidades e tentar conter altos investimentos num momento como este”, refletiu Alexandre Salgado, da Viper. Na opinião de Giovane Sborz, da Vedamotors, o mercado de alto ou baixo giro, tem alta demanda. “Sempre alguém vai ter necessidade dessa ou daquela peça. Por isso, estamos aumentando o mix de produtos, para ter uma variedade maior. Ninguém é obrigado a ter uma moto de última geração, pode até ter uma moto antiga, mas sempre há busca por peças de reposição, e hoje, a moda é pegar as motos antigas e restaura-las, customiza-las. Nossa linha de produtos deve suprir essa necessidade”, disse.



APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS E LANÇAMENTOS GIVI

- CLEBER MÁXIMO Nova linha de capa de chuva - modelo mais top da Itália, confeccionada em nylon mais fino e leve, diferenciado. Produto caro, porém tem muitas qualidades tornando o preço irrelevante perante a qualidade do produto. Com ela, o motociclista não sente o peso da capa de chuva. Tem bom caimento, e o velcro veda corretamente. Por enquanto somente a linha masculina, porém os tamanhos ‘S’ ou ‘M’ serve também para as mulheres. A cor verde refletiva é tendência na Europa. Além da bolsa de chuva; bolsa de tanque traseira e lateral com a mesma cor da capa.

POLIVISOR

- LUCAS MANTOVANNI Suportes para capacetes (para painéis canaletados, onde o capacete pode ficar exposto de diversas formas nas lojas). Também o ‘expositor de viseiras’ entregue gratuitamente para os lojistas. Nele ficam as quatro viseiras metalizadas que fabricamos: camaleão, cromada, lídio e dourada. O expositor serve como merchandising. Temos diversos modelos de viseiras que se adequam a diversos modelos de capacetes, como a linha capacetes HJC: CS-R1 e CL-17. Pro Tork New Liberty 4 e New Atomic. EBF - Thunder Open e E8.

CROMOFORTE

- ÉLICA CRUZ Eixo do quadro elástico. Escapamento modelo mini ML, lançados primeiro nas capitais e agora no interior; pedal de freio da Faser 250cc, além do guidão, pedal de freio, cavalete, protetores, cilindro de bengala da XE. A única empresa no Brasil a produzir o cilindro de bengala.

SIVERST

- ALINE CARVALHO Nova linha de carburadores, além de componentes, e a linha de transmissão: carburação, amortecedor, tubo, pedal. Baterias com selo do Inmetro. O diferencial está no serviço prestado.

STARVISION

- JOÃO PAULO ROGANTE Viseiras para capacetes e várias linhas de acessórios como rede elástica; frisos de roda para diversos modelos; protetores de tanque e protetores de calçados. Completa linha de viseiras e reparo. Das viseiras injetadas de 2 mm em policarbonato. Somam os botões e os reparos. Trabalham também com ABS e nylon.

MELC

- WALTER HÉLIO Itens da nova geração CG, da Titan 150, e da linha FAN 150 e 125, que são as versões lançadas em 2013/ 14/ 15. Pré-lançamento do bauleto de 36lts, com as opções de cores: prata, branco e preto. É mais espaçoso e design moderno. Já temos em nossa linha: bauleto 45lts e o de 29L em duas versões: lente vermelha e cristal. O modelo 33L somente com lente vermelha.

54 38



PROVISION

- RAFAEL ANDREJAUSKAS Dois tipos de para-brisas: Custom Mustache (para moto específica), e o Universal (para qualquer tipo de moto). Em policarbonato, 2mm. Isso não impede a visibilidade do motociclista. Com detalhe em metal para combinar com qualquer tipo de moto, porque tem detalhes metalizados.

CHIPTRONIC

- VITÓRIO MARVULLE A prospecção da marca e dos produtos da empresa está tendo retorno de trabalhos e campanhas fora do Brasil, como em Bogotá e Dubai. A Chiptronic é 100% nacional. O diagnóstico da injeção eletrônica foi desenvolvido no Brasil, e ainda inédito no mundo. Há produtos similares europeus, porém no mercado nacional o produto é exclusivo, por termos motos ‘flex’. Um equipamento que pode atender uma variedade de montadoras numa única interface. Simuladores para as centrais da linha Honda, chamados ECM onde o reparador faz o teste da central do sistema de injeção eletrônica, porque muitos problemas das motocicletas se fazem por sensores e atuadores, mas também não se veda a possibilidade de ter problemas na parte de centrais.

HARDT

- FERNANDO RAFAEL Kit de transmissão (coroa, corrente e pinhão). Lidamos com o aço 1045 devido a resistência. Nossa atuação está nos três estados do Sul e parte do Nordeste.

CHAPAM

- JAIMAR MENEGUEL A empresa está investindo em ‘big trail’. Trouxemos protetor de karter para diversos modelos motos; bagageiros; protetor de farol da BMW, Yamaha Teneré, Triumph, Tiger 800. Cavalete central da XJ6; rampa de acesso (para carregar moto em caminhonetes). Toda a linha é em aço carbono 1045 e 1010

CONTROLFLEX

- DIEGO LIMA Cilindro de 190cc, onde o motociclista consegue trocar a potência do motor de 150cc para 190cc. Serve para a CG, CG 150, Titan 150 e outras motos. Linha completa de ‘pistões’, para modificação do motor aumentando sua potência, além de um mix de variações de diâmetro diferenciado. Caso o motociclista não queira trocar todo o cilindro original, ele pode fazer apenas a retífica no cilindro e utilizar um dos nossos diâmetros modificados e aumentar a potência da moto. A embreagem completa da Biz 100cc, 125cc.

VEDAMOTORS

- GIOVANE SBORZ Linha de buchas de atrito, guia para suspensão e filtros de ar esportivos e controle de tração para motos off road. Ampliamos a linha metálica de pistões, anéis, válvulas, bielas, guarnição de tampa de borracha e engrenagem, coxins de coroa.

MOTOCICLO

- CÍCERO MOURO Nova linha de capacetes e vestuário da marca Health, mais agressivos. Blusas, calças e luvas importadas do Paquistão. Air bags, pneus Kenda e a linha premium de motor Nikki com 29 modelos de cilindro, pistão, anel, pino, trava e juntas.

40



Mais fotos disponĂ­veis em: www.luanda.com.br/encontromoto20

42


43


VIPER

– ALEXANDRE SALGADO Linha de manetes para várias aplicações. Estávam limitados à Titan, agora, toda linha Honda e Yamaha. Novidades em guidão, complementando a linha dos guidões predadores. Também sliders para motos de baixa cilindrada. Novos modelos de pedaleiras e protetores de rabeta. Todo material em alumínio.

FABRECK

- LYON WILLIAM Aros de alumínio em novas cores. Guidões de ferro. Pastilhas da Titan 150cc e da Bros linha 2015. Baterias de 4 a 9 amperes. Novas cores de rodas para a Titan 150cc, 2015, que acompanha o modelo original.

DANIDREA

- Daniel Felice O kit ‘pro link’ com rolamento de agulha e os retentores compatíveis com a linha completa da Bros e Twister. Estão ampliando a linha de ferramentas atendendo maior número de motos. Como o elevador que é uma rampa pneumática para motos de até 300 quilos.

HP TRADE

- SUELI GOMES Linha de cabos BONA 2014/2015 para motos 125cc e 150cc. O cabo é um item de segurança, é preciso estar sempre em dia, porque há o desgaste e é um item bastante necessário.

RCC

- MARCELO VALLES Viemos com o intuito de reforçar a marca e a linha completa dos kits ‘relação’ com correntes coloridas e retentores Gold e a Red. A corrente colorida é novo nicho de mercado para enfeitar a moto. Trazemos as cores vermelha e a dourada.

AWA MOTOS

- VALDEMAR RAMALHO Os pedais de freios; antenas corta-pipas: fixa e retrátil (acabamento em nylon na fixação do guidão, e na abraçadeira), dando acabamento mais estético e bonito. São antenas cromadas com tubo flexível. Incrementaram novos modelos de aranhas; guidões; carcaças e piscas. Estão lançando o pisca 2014 completo. Lente para a Titan 2014. Continuam com os retrovisores, são mais de 500 modelos no catálogo, em breve o retrovisor da Faser.

DIA-FRAG

- WENDEL SANTANA Pastilha de freio da Titan 2015; sistema de freio CBS (segurança maior do que os freios tradicionais). Cubo de roda da Titan 2014 (freio a disco).

FNA

- DANIEL MENEGUSO Amortecedor para as motos 150cc e 125cc da Honda, com reservatório de nitrogênio, que garante performance superior, conforto e segurança para o profissional que utiliza a moto com cargas ou transporte de passageiros. Com bonito apelo estético. A moto de baixa cilindrada ganha maior desempenho do conjunto hidráulico do amortecedor. Com detalhes em cobre (cor acobreada), em breve irão lançar com a mola na cor preta.

44



JOJAFER

- VIVIANE FERNANDES Linha de bagageiros maciços de boa qualidade com e sem alça. Nas cores preto e cromado. Capas de banco (térmicas) que protegem contra o calor (mantém o banco frio) e contra a chuva, mantém o banco mais seco. E as tradicionais antenas corta pipa.

CINBORG

- ALEXANDRE BRUXELAS Em Campina Grande, já havíamos feito o lançamento das medidas menores do modelo Style sem câmara. Estamos com a linha Parrudo, também para lançamento, nas linhas menores (80x100x14, 90x90x18), e 275 17 da Shineray.

MONACO

- JORGE PINGUIM Produtos especiais para motocross: guidão Fitbar (28 mm), e os aros aero. Usam o alumínio 6061 e o 6063 que são mais resistentes com liga especial (pode ser utilizada tanto no alumínio, quanto no aço carbono), garante maior durabilidade e aguenta maior impacto. Estes produtos são compatíveis com os originais da Honda e Yamaha.

BORILLI

- RENATO BORILLI Iniciamos a fabricação de pneus para motos da linha off-road há dois anos. Somos a primeira empresa no Brasil com fabricação exclusiva de pneus off-road, segmento apenas para competições. Os pilotos Chumbinho Becker e Duda Paris, ajudaram no desenvolvimento do produto, e estão formatados para competições: trilha, velocross, enduro, cross country e motocross. A empresa está sediada em Tapejara, no interior do RS, próximo a Passo Fundo. A capacidade produtiva é de 20 mil pneus iniciais, tem projeto para distribuição em todo Brasil até 2020.

PANTANEIRO

- NIVALDO GUTIERREZ Três modelos novos de conjuntos de nylon. Travamos a pala para evitar problemas para o consumidor. Linhas em alto relevo; fechamento dos punhos utilizando velcro e elástico. Entrada de ar no punho. Na cintura colocaram elástico roliço com fecho e trava que se destrava e regula o elástico. Com essa nova trava e dois pinos, há melhor ajuste na cintura e, evita que o conjunto fique subindo, evitando que se molhe na chuva. Nas calças, o zíper está reforçado, de 05mm. Como a Pantaneiro tem 20 anos, inovaram a logomarca. Trouxeram novas capas de banco para as linhas Titan, YBR, Factor, Faser e da Fênix da Shineray. Puseram meia sola na polaina, com protetor de calçados para evitar o desgaste do produto. Alteraram a embalagem da capa de cobrir a moto, novo layout na capa com mais informações: código do produto, modelo, tamanho e para que serve. Nova linha de macacões.

PLASMOTO

- CARLOS FIOROTTI Nova linha de blocos ópticos e cobre corrente compatíveis para a Shineray. Linha completa de faróis e de painéis de motos novas. A novidade mais expressiva é o aro de farol, injetado em termoplástico, de alta resistência, presilhas em aço e com a mola para prender o farol. Trata-se de um produto inovador, fácil de montar, mais leve (menos que a metade do peso do modelo de ferro) é ecologicamente correto e não tem o perigo das presilhas voarem no olho do mecânico. A montagem é simples com mola única.

46



BRASMOTEC

- MARCOS EDUARDO Retrovisores coloridos que seguem a tendência mundial, acompanhando as cores das motos, como os modelos da Honda e Yamaha. Não se trata de inovação e sim de tendência, seguindo para-lamas, aros e amortecedores coloridos.

STLU

- EDMUR DE LUCCA Sanfona da CRF 230 - 27 dentes. Os piscas da 2014 da Titan, FAN, Bros e outros modelos. Bloco da Biz 125 e da Bros. Lanterna da BIZ 100cc e 125cc, TOP e POP100cc. Lanternas são metalizadas com material refletivo na hora que se acende as lâmpadas (chamamos de ‘detalhização’), são agressivas e bonitas, chamam a atenção. Depois que voltaram para a ‘qualidade’, independente do preço, os produtos tiveram um ‘boom’ nas vendas. Os produtos vão embalados em caixas sem perigo de quebrar. A marca está mais aparente, com estampa mais forte, com melhor apresentação.

VIPAL

- FELIPE RENZEL Pneu sem câmara, no mercado desde o início do ano. Apropriado para as motos Twister 250, Faser 250 e CB 300. São pneus reforçados sem câmara para motocicletas que rodam acima de 150 km/h. Em países como a Colômbia, a maioria das motos sai da fábrica com pneus dessa qualidade.

RED DRAGON

- EVANDRO LUIS MOTA Protetor de mão com alma de alumínio, que o deixa mais rígido e dá maior segurança para o piloto. Várias ferramentas novas para manutenção: bomba de ar para suspensão e as digitais (para suspensões mais modernas), carregador de bomba. A partir de 2015, as suspensões têm vindo a ar necessitando de uma bomba especial para sua manutenção e ferramentas de limpeza. Pedal de partida para motos importadas e nacionais - há grande dificuldade de encontrar no mercado onde só se encontram peças originais. Peças com qualidade similar à original, com o diferencial de ser colorido (vermelha para Honda, laranja para KTM e verde para Kawasaki). Acabamento em alumínio forjado e anodizado.

CAPAS PIONEIRA

- JONATHAN FAGUNDES ‘Segunda pele’, com algodão e elastano, diferenciada, mantém a temperatura corporal, com propriedade ‘dry fit’, (o mesmo material usado nas camisas de jogadores de futebol). O mercado atualmente trabalha com a ‘segunda pele de poliéster’. A grande maioria poliéster, elástano e PVC. Pode ser usada no verão ou inverno. O conjunto transparente, matéria-prima mais leve, flexível, resistente e durável. Linha de conjunto nylon forrado; linha PVC com bolso interno e externo, e zíper na calça.

TORK/PRO TORK

- CARLOS HENRIQUE FERREIRA Capacetes on road e off road, com e sem pala, com e sem viseira. A linha Jet (segmento premium de acessórios, como as novas botas). Linha de peças de metal: guidões, bagageiros, escapamentos, cavaletes. Partes de plásticos: para-lamas e rabetas.

48



RINALDI

- SÉRGIO DE PÁRIS Trabalham com grandes distribuidores em todo Brasil. Algumas revendas por opção compram diretamente, porém nosso forte são os distribuidores. Todo o desenvolvimento dos produtos é feito no País. A linha mais forte em volume de vendas é a street - on road. A linha off road, ‘linha de ponta’, mais top, para competição, como o motocross, trilha, rally, velocross. Tem linhas bem completas, que vai desde a moto Biz até as de 600cc.

PAULINHO MOTOPEÇAS

- JOSÉ PAULO SIQUEIRA Em parceria com a Bosch (baterias), a linha W Standard, Thor, Scherer (cabos), NGK (velas). Buzinas, líquido de freio, etc. Somos distribuidores de várias marcas consagradas. Estamos trabalhando com mais de 19 mil itens, que pretendemos acomodar em novo depósito de 5mil m². E

VULCANBOR

- RUBENS NALIN Nova embalagem do kit transmissão Standard aço 1035 com Têmpera e corrente ultra reforçada 'H' com 4 prensagens por elo. O kit transmissão Premium aço 1045 com Têmpera e maior quilometragem. E correntes ultra reforçadas 'H' com alta durabilidade e resistência mecânica, elos bem ajustados devido a forma de prensagem dos pinos, garantindo menor necessidade de manutenção e maior vida útil. Todos os itens são compatíveis com diversos modelos e marcas de motos. Câmaras de ar, fabricadas com “Composto Especial” de alta qualidade e resistência, oferecendo maior quilometragem.

LAQUILA

- JULIO LOPES Itens de segurança, os chamados EPIs do motociclista como calças, botas, capacetes, luvas, jaquetas, etc, marca Texx em couro coleção New The Rock (a jaqueta com a nova cor especial Gold - Ouro). Fabricada em couro bovino de 1,1 mm de alta resistência com protetores Evolution em E.V.A. nas costas, ombros e cotovelos. Há também protetor poliuretano Evolution nos cotovelos e antebraços, área interna em poliéster de 600D. Novo Kit Transmissão K, com coroa e pinhão fabricados em aço 1045 com tratamento térmico. Além disso, sua corrente de transmissão e emenda são feitos em aço cromo com o’ring ultra resistente.

FILTRAN

- ELIANA Linha de filtros de ar, filtro de óleo, filtros de combustível e elementos de ar do tipo espuma. Lançamentos: kits de jogos de juntas e o filtro de ar da Titan 2014 (destinado a aplicação de motocicletas).

54 50



MOTOS DE ALTA CILINDRADA

O segmento de motocicletas de alta cilindrada deve fechar o ano com uma inédita queda de 5% nas vendas. Com os investimentos congelados, as fabricantes das motos ‘premium’, cuja produção se concentra no Polo Industrial de Manaus (PIM), buscam uma estratégia para comercializar as unidades estocadas para evitar demissões. Nos cinco primeiros meses do ano, a queda da produção do Polo de Duas Rodas foi de 9,5%, segundo dados da Abraciclo

MT-25

A Yamaha apresentou em Jacarta, Indonésia, a MT-25, uma variação naked de 250 cc da pequena esportiva carenada YZF R-25. A MT-25 é a mais nova integrante da família “Masters of Torque” já presente no Brasil com os modelos MT-09 e MT-07, além da MT-125, que ainda não é vendida no mercado brasileiro.

EXPEDIÇÃO FREERIDE NO CHILE

Os irmãos brasileiros Paô Bergamini e Adriano Galante realizaram uma expedição ao Chile, durante uma semana, para uma aventura freeride nas dunas de Ritoque. O lugar, já conhecido pela

52

paisagem paradisíaca e pelos obstáculos naturais propícios para a prática do freeride, entrou no roteiro dos pilotos há alguns anos, e desde então o objetivo é retornar a cada temporada.

PRODUÇÃO DE MOTOS EM BAIXA

O mercado de veículos de duas rodas no Brasil segue em baixa, segundo contabilizações do primeiro semestre de 2015 divulgados pela Abraciclo, em São Paulo. Nos primeiros seis meses do ano, foram fabricados 699.461 motocicletas, 9,5% a menos do que volume registrado no mesmo período de 2014, com 772.943. Ainda de janeiro a junho de 2015, as vendas no atacado – para as concessionárias – alcançaram 659.063 unidades, volume 8% inferior ao apresentado no ano passado (716.730).

MENOR VELOCIDADE

A CET de São Paulo anuncia que já está em vigor a redução do limite de velocidade nas marginais Pinheiros e Tietê para 70 km/h nas pistas expressas, 60 km/h na pista central da Tietê e 50 km/h nas pistas locais. A prefeitura de São Paulo altera a velocidade máxima permitida nas vias, dos atuais 90 km e 70 km/h. A medida visa redução no número de vítimas em acidentes. Está sendo anunciada a mudança de velocidade dos atuais 60 km/h para 50 km/h nas avenidas Jacu-Pêssego e Aricanduva, na zona leste da cidade.

>>



BRASIL PERDE U$40 BI COM PIRATARIA

DONOS DE ‘CINQUENTINHAS’ VOLTAM AO PLENÁRIO

A arrecadação tributária devido à venda de produtos falsificados, segundo a Associação Brasileira de Combate à Falsificação, gera R$ 40 bilhões com pirataria. No último ano, foram realizadas 1.200 operações de apreensão em conjunto com a polícia civil, 34% a mais que no ano anterior. A Laquila Peças, por exemplo, enfrenta o problema de perto com as falsificações dos produtos RIK, marca que representa com exclusividade no país. De janeiro de 2014 a janeiro de 2015 foram apreendidas 10 toneladas de peças para veículos em 42 operações da ABCF. Para combater a pirataria, a instituição incentiva a conscientização do consumidor.

Proprietários de motocicletas 50 cilindradas voltaram ao plenário da Câmara de Vereadores de Penedo (AL) para se inteirar sobre os pedidos que fizeram ao governo estadual por meio da Casa Legislativa. Entre os pedidos, os proprietários tentam anistiar o débito junto ao DETRAN Alagoas dos que tiveram a moto recolhida. Apesar das gestões políticas e das solicitações oficiais, as apreensões dos veículos sem placas estão mantidas. O assunto ainda não foi debatido por falta de quórum na instituição deliberativa.

DIREÇÃO SEGURA O presidente do DETRAN-AM, Leonel Feitoza, se reuniu com grupos de motociclistas no auditório do órgão para realização de palestra sobre os riscos dos “rachas” realizados nas ruas de Manaus. Os envolvidos em corridas clandestinas, que tiveram seus veículos apreendidos, foram os principais convidados para a reunião. O órgão planeja disponibilizar espaços seguros para que esses condutores possam participar da “brincadeira”.

BMW APRESENTA LINHA 2016 A fabricante anunciou na Europa, inovações e renovações estéticas de seus modelos para 2016. Um dos lançamentos mais aguardados foi a série especial TripleBlack para o modelo R 1200 GS. A montadora introduziu em alguns modelos o conceito de luz de freio dinâmica, por enquanto, somente para o mercado europeu. O sistema de luz de freio dinâmico, acompanhado do ABS-Pro foi incorporado aos modelos BMW R 1200 GS e R 1200 GS Adventure e S1000XR.

>> 54

15


Anúncio Jéssica-2015_210x280.pdf 1 15/07/2015 14:21:31

127 crianças com menos de 5 anos morrem por dia no Brasil.

C

M

Y

CM

MUDE ESTA HISTÓRIA!

MY

CY

CMY

K

DOE AGORA.

Ligue para: 0300 10 12345 w w w.doeagora.org.br

Em 25 anos de atuação a Fundação Abrinq já beneficiou mais de 8,2 milhões de crianças.


EXPO MOTO SHOW DE SÃO PEDRO O Encontro Nacional de Motociclistas de São Pedro (SP) trouxe novidades que atraíram visitantes de nove estados do Brasil. Durante os três dias os participantes embarcaram em uma estrutura, com direito a apresentações de 12 bandas de rock, exposições, feira de equipamentos e artefatos para motocicletas e diversão. As principais marcas expuseram novidades e lançamentos.

RECALL HARLEY-DAVIDSON

A marca anunciou recall de 149 unidades da Street Bob, modelo 2015, para substituir o refletor traseiro e o silencioso do escapamento. O reparo é necessário porque o refletor pode ficar encoberto pela placa, dificultando que a moto seja vista durante a noite. O tradicional ruído do escapamento também está excedendo o limite de 80 dB estabelecido pela legislação brasileira.

APERFEIÇOAMENTO PARA INSTRUTORES

Instrutores de trânsito de Sorocaba e Taubaté, interior de São Paulo, participaram do treinamento de pilotagem segura de motocicletas para aprimorar a formação dos futuros motociclistas. A iniciativa faz parte da parceria firmada entre o Detran.SP, o CETH e o Sindautoescola.SP. Cerca de 140 instrutores de Centros de Formação de Condutores (CFC´s) participaram de aulas práticas e teóricas.

EXÉRCITO AMERICANO TERÁ MOTOS AÉREAS Cientistas britânicos e americanos anunciaram acordo com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos para desenvolver e construir uma moto voadora. Os engenheiros contam que o protótipo realiza muitas das funções que hoje são feitas por helicóptero. As motos voadoras serão usadas por militares, mas também em operações de emergência e de ajuda.

56

CAFE RACER PARA MONTAR EM CASA

O estudante escocês de graduação em designer da Edinburgh Napier University, Jack Lennie, acaba de vencer o BDC New Designer of the Year Award

MOTO TRAXX PLANEJA ABRIR UMA NOVA FÁBRICA Com 120 funcionários e capacidade de produzir 160 motocicletas/dia, a Moto Traxx da Amazônia pretende ampliar sua planta no Polo Industrial de Manaus (PIM) com a abertura de uma nova fábrica em 2016. Ainda não há informação sobre o valor do investimento e nem do número de empregos que a empresa irá gerar. O projeto está em fase de conclusão, mas a fabricante sino-brasileira irá produzir solda, chassi e pintura.

2015, na Inglaterra, com projeto de motocicleta que pode ser montado em casa. O Tinker é um modelo Cafe Racer que poderá ser construído utilizandose de programa de computador em CAD/CAM de código aberto que determina a fabricação de chassi circular e extensões. A base pode receber peças comuns de motocicletas como motor, suspensões, sistema de freios, iluminação etc



Personagem

HABILIDADES E DESEJO

DE EMPREENDER DERAM ORIGEM A SÓLIDA EMPRESA Texto e imagem: Divulgação

Ao completar 55 anos de sua fundação, história da Fábrica Nacional de Amortecedores-FNA, empresa com sede em Caxias do Sul-RS, está intimamente ligada a trajetória empresarial de Darte Carvalho Labatut, seu diretor fundador

Nascido na década de 40, ainda criança, Labatut aprendeu a valorizar o trabalho. Sua família transferiu-se de Porto Alegre para Caxias do Sul quando ele ainda tinha cinco anos de idade. Aos nove, já estava trabalhando em uma indústria de doces na cidade. Tinha uma rotina dura, pois acordava todos os dias às três da manhã e caminhava cerca de um quilômetro para chegar à fábrica. Ajudava no preparo e na entrega de doces pela Caxias do Sul que despertava para se tornar uma cidade grande. O segundo dos seis filhos de Dinarte Labatut e de Aurora Vencatto, mal poderia imaginar que dava ali os primeiros passos para se tornar um grande empresário. A descendência francesa por parte de pai e italiana por parte de mãe rendeu a Darte Labatut uma personalidade forte, ou um “teimoso e cabeça dura”, como ele se define. E foi apostando na própria capacidade que Labatut começou seu primeiro negócio aos 17 anos, com dinheiro emprestado da avó. Abriu uma oficina de bicicletas, a extinta Mecânica Veneza, em 1958. Naquela época, o adolescente disputava corridas de bicicleta, e dedicava-se a prepará-las o melhor possível. Passou a melhorar também a bicicleta dos amigos e, com o tempo, começou a cobrar pelo serviço. Da bicicleta Darte passou às Lambretas, também em disputas de provas e em passeios. Com o uso e o desgaste dos veículos, Darte viu a oportunidade de começar a fabricar ele mesmo as peças para reposição. Bastaram dois anos para que surgisse assim a Fábrica Nacional de Amortecedores (FNA), empresa que comanda há 52 anos. O tino para os negócios veio acompanhado da vocação de ferramenteiro, herdada do pai. Dedicava horas do dia para criar moldes, matrizes e ferramentas que exigiam

58


muita paciência e precisão milimétrica. O primeiro produto fabricado pela recém fundada FNA foi um amortecedor de suspensão para o Ford Modelo A 47/51, e para as lambretas modelo LI E LD. O trabalho começava bem, mas o jovem empresário queria novas descobertas, novos métodos, novas oportunidades. Tirou férias e foi a São Paulo saber mais sobre amortecedores, no que ele considera a maior aventura de sua vida: a viagem de ida e volta foi pilotando uma Lambreta. Pouco tempo depois, voltou a São Paulo, então para morar por seis anos e administrar uma filial da FNA. Nesse período, levava vinho colonial da Serra para presentear executivos das gigantes japonesas Yamaha e Honda. A estratégia deu certo. Os executivos presenteados adoraram o vinho e atestaram a qualidade dos produtos da FNA, que logo virou fornecedora para essas marcas. Voltou a Caxias, estabeleceu-se definitivamente e fez crescer a FNA. O pai de Piére, Roberta, Jean e Aurélia honrou com compromissos financeiros e levou a FNA a fabricar amortecedores e cilindros internos para motos, conjuntos pneumáticos para Montadoras de ônibus, molas a gás para linha automotiva e outros produtos que atendem fabricantes de implementos agrícolas, caminhões e equipamentos de ginástica e indústria moveleira. Sem demora, a FNA passou a exportar para países da América Latina e Central, além dos Estados Unidos. Paralelo à trajetória de sucesso como empresário, Darte também se revelou um exímio atirador. Sempre ligado às atividades esportivas, foi com o tiro ao prato que ele se tornou uma referência no Brasil e mundo afora. Diz que foi com a prática do tiro que se tornou mais tolerante e aprendeu a encarar os maiores desafios com serenidade. Atirando, ganhou medalha de ouro em uma competição mundial no México, além de várias outras premiações nacionais e internacionais e encaminhou o filho Jean a representar o Brasil na mesma modalidade nos Jogos Olímpicos de Atlanta, nos Estados Unidos, em 1996. Ainda hoje, aos 74 anos, Darte acerta o alvo, sem jamais ter usado as armas para outros fins. Ele não esconde a emoção ao dizer que sempre se sentiu apto para ajudar e orientar seus familiares, amigos e colabores. Expressa orgulho ao lembrar que sempre teve facilidade com o ramo metalúrgico, e que tem habilidades tanto para temperar o aço quanto para operar uma das modernas máquinas que hoje equipam a FNA. “O verdadeiro patrão tem que saber fazer tudo, para poder ensinar”, resume.


Campeonato Brasileiro de Rally Baja

* A prova inédita em um dia somou mais de 600km de percurso. Realizada no Estado do Tocantins, a prova surpreendeu a todos pelo roteiro e organização. O primeiro piloto a completar o roteiro do Rally Baja Jalapão, – válido pela 4ª prova (7ª e 8ª etapas), foi Ricardo Martins, a bordo da Yamaha YZ450. * Na categoria quadriciclos, Jérémy Dubois sagrou-se campeão na competição. s da Silva “Musa” foi o quinto colocado.

Marc Coma é o novo diretor esportivo da Rally Dakar O espanhol Marc Coma, pentacampeão do Dakar na Categoria Motos e vencedor da última edição, será o diretor esportivo do rali. O anúncio foi feito pela A.S.O., empresa francesa que organiza a competição. Depois de 12 participações, o piloto agora fará parte da equipe organizadora da corrida.

60


Motocross Pró

A Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) informou que devido à crise econômica que atinge o Brasil, a 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross PRÓ que seria realizada em Canelinha (SC), foi cancelada. Os poderes executivos locais não confirmaram apoio à realização da prova o que inviabiliza a organização da etapa.

23ª Rally dos Sertões

A disputa começa em Goiânia (GO), e termina em Foz do Iguaçu (PR), no dia 8, após sete etapas cronometradas e oito dias de provas. No último trecho, pilotos e equipes se deslocarão até a binacional, para celebrar o fim de mais uma edição do rali. Serão 39 pilotos que vão encarar a disputa nas categorias: Super Production, Production Aberta, Marathon, Over 45 e CRF 230cc.

Copa EFX de Enduro

A cidade de Três Corações (MG) recebeu a terceira etapa da competição Copa EFX Brasil. A largada aconteceu no Parque Dondinho, onde a disputa pela vitória foi acirrada em todas as categorias. A organização programou percurso de aproximadamente 40km por volta, com dois controles de horário e três testes cronometrados.

COPA PAULISTA DE MOTOCROSS A 2ª etapa da Copa Paulista de Motocross acontece em São Manuel (SP). As categorias participantes são: MX OPEN, MX PRO, MX 2, MX 3, MX 4, MX 5, MX Intermediaria,

MX PRO, MX2, MX3, MX N 1, MX N 2, MX JUNIOR, MX 85cc/150cc, MX 65cc, MX 50cc, MX F. Informações e inscrições www.smscross.com.br

4º GP 1000 de motovelocidade

O Autódromo Internacional de Campo Grande sediou a quarta etapa do Moto 1000 GP. Essa foi a 4ª de oito etapas, um dos referenciais para apontamento dos pilotos que vão disputar os títulos das seis categorias que compõem o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade.

9º Enduro das Neves A penúltima prova do Brasileiro de Enduro Regularidade será realizada na cidade de Braço do Norte-SC. As 13ª e 14ª Etapas serão durante o 9º Enduro das Neves. A categoria Over 40 já definiu o campeão antecipado, na última prova, na cidade de Conceição de Macabu-RJ. O piloto Sandro Hoffman levou o título, mas mesmo assim vai correr até o fim do Campeonato.

>> 61


IDÁRIO CAFÉ

Copa EFX de Enduro Fim

Angela Monteiro

A terceira etapa da Copa EFX de Enduro FIM, realizada em Três Corações (MG), o líder Rômulo Bottrel, do Team Rinaldi, foi o mais rápido pela categoria Elite e na classificação geral. O paulista Bruno Martins manteve invencibilidade na E4. Na classe feminina, Tainá Aguiar subiu no pódio em segundo lugar e é a vice-líder da categoria.

Enduro Extreme Off Road

Na competição de Enduro Extreme Off Road, a Red Bull Romaniacs, *O piloto da KTM Jonny Walker ficou em primeiro lugar da competição. O segundo lugar ficou com Graham Jarvis e a terceira colocação com Alfredo Gomez. A competição foi realizada na cidade de Sibiu, Romênia. Foram 4 dias de provas, 1.200 competidores de 37 países.

Superliga Brasil de Motocross

* Co-patrocinada pela Rinaldi, a Superliga Brasil de Motocross, realizada em Bragança Paulista (SP), o Team Rinaldi subiu ao pódio em duas categorias, com o gaúcho Gabriel Andrigo em terceiro lugar na 65cc e o paulista Dudu Lima em quarto na soma das baterias da MX2. * Roman Jelen estreou na equipe IMS Racing com título da MX3 na competição. Stefany Serrão, patrocinada por IMS e Honda, também garantiu lugar no pódio e foi a quarta mais rápida da categoria que reúne mulheres e pilotos acima de 35 anos.

62


Na hora de escolher amortecedores, decida por FNA, alto desempenho, qualidade e muita economia.

Use capacete.

Os amortecedores FNA são referência nacional em qualidade há mais de 50 anos. Produtos desenvolvidos com critérios internacionais para a sua moto ter o desempenho, o conforto e a segurança que você precisa no dia a dia ou na estrada.

compativel com OS modeloS: NX400 NXR150BROS CBX250TWISTER

XR250TORNADO XTZ125 CB300R

av. perimetral Bruno segalla, 11.114 - caxias do sul - Rs - Brasil paBX + 55 54 3213.6500 | FaX Geral + 55 54 3213.6511 fna@fna.ind.br - www.fna.ind.br

XRE300 XR200 YSFAZER250

CRF230 XTZ250LANDER