__MAIN_TEXT__

Page 1


C A PA C E T E S & A C E S S Ó R I O S

C A PA C ETES • A C E SSÓ R I O S • LE V B I K ES •

K R IP TA A 7 A N O S O F E R E C E O S M E LH O R E S A C E S SÓR I O S, C A PA C E TE S E L E V B I K E S P A R A T O D O S O S M O M E NTO S, S EJ A N O TR E I N O O U N A S H O R A S D E L A Z E R GARANTIA, QUALIDADE E SEGURANÇA TELEFONE 41 3020 4950 EMAIL COMERCIAL@JBE.COM.BR


Editorial Estamos próximos de mais um período eleitoral e com ele a presença em nossos lares de personagens que costumeiramente lembram do cidadão comum nesta época. Candidatos invadem nossos lares através dos programas de seus partidos, legendas que estão adotando novos nomes, retirando a palavra ‘Partido” de suas siglas como se isto fosse o suficiente para as radicais mudanças necessárias na política brasileira. Farão as mesmas promessas, repetirão bordões e posarão todos eles de ‘salvadores da pátria’. A Ficha Limpa não será preocupação, pois todos tem ilibada reputação. Fica como diferença a ideologia de cada um. Esquerda, direita, centro e suas ramificações, serão representadas como manda a democracia em vigor. Os esquerdistas vociferando contra as ‘elites dominantes’ em convocação de seus seguidores para a luta de classes que tanto desejam: o confronto dos pobres e os ricos. A preservação das estatais, maior taxação da riqueza pessoal da camada estabelecida no topo da pirâmide. Aumentar os impostos sobre heranças e ao lucro das empresas em nome da melhor distribuição de renda. Esta é a solução que encontram sempre. Taxar, sobretaxar, impor maior carga tributária, seguindo os dogmas de economistas, como o francês Thomas Piketty. Como se fosse possível que as empresas e consumidores nacionais suportassem mais e maiores impostos. De outra maneira, mesmo arcando com o volume de arrecadação que já acontece no País, o cidadão não se vê recompensado nos serviços ofertados pelo governo. Existem enormes carências na saúde, educação, segurança e infraestrutura, resultando em mais custos, pois não há opção senão recorrer aos serviços privados em as áreas que deveriam ser providas pelo governo. Os representantes de direita, por sua vez, acenam com medidas duras para combater a violência, aos costumes que consideram ‘degenerados’ com a evolução dos novos conceitos de gênero ou do politicamente correto. Proporão ampliar os programas sociais e transferência de renda para os menos favorecidos. Discurso semelhante aos da esquerda e completamente irreais. Privatizações de estatais e eliminação de cargos na estrutura governamental, com a supressão de ministérios e cargos comissionados. Enfim, se nos detivermos aos discursos, veremos que são os mesmos historicamente e, sem que apresentassem qualquer alteração clara, palpável e com benefícios reais para a maioria dos cidadãos. Resta torcermos para que este momento de lucidez do povo, indo para as ruas contestando os maus políticos, exigindo punição àqueles que se locupletaram às custas dos cofres públicos e estatais, continuem no momento de depositarem os seus votos nas urnas. Todos nós


CONTEÚDO Expediente

Sumário

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

32

12

Edição 223 - Jan. | Fev. 2018 Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br Redação Joelma Farias (MTB 78.793) redacao@luanda.com.br joelma.noticia@luanda.com.br

Grupo Eurides 10 PIM: FÓRMULArealiza evento anual DO SUCESSO COM LOGÍSTICA DIFÍCIL

Colaboradora Caroline Paiva (MTB 70.849) carol.noticia@luanda.com.br Edição de arte Bruno Ricardo Mello dos Santos Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br arte@luanda.com.br

Diretor Comercial José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br Publicidade Ana Paula Lima José Ricardo Gomes Denis Jorge vendas@luanda.com.br Administração Denis Jorge Eric Casemiro Thais Gonçalves luanda@luanda.com.br Assessoria Gráfica PavaPrint

MT

tendência

34 E-Bikes

GO

44 ESPECIAL CENTRO-OESTE

16

Tecnologia transforma bikes em e-bikes www.luanda.com.br

SEÇÕES 28 DIVERSÃO PODE SER UM BOM NEGÓCIO

Seções

EDITORIAL NOTAS

Editorial

06

Marketing

08

03 06

A revista cyclomagazine aceita matérias técnicas como colaboração para divulgação de projetos, trabalhos, novos produtos, etc. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor.

A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A cyclomagazine não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista cyclomagazine é uma publicação bimestral da Luanda Brasil Serv. de Publicidade, e tem sua marca registrada no INPI sob o número 820.332.593

MS

cicloturismo

Impressão Gráfica Mundo Endereço Rua Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP: 02844-000 São Paulo/ SP - Brasil Tel.: + 55 (11) 3921-7609 | 3921-8069

DF

Fotos das Capa: Joelma Farias em PIM Manaus - AM

ESPORTE MARKETING

38 42


TRANSPORTE CORRETO DE BIKES NOS VEÍCULOS O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) preparou dicas para quem viajará com a família e quer transportar a bicicleta. Quando se trata de prender volumes ao carro, é essencial seguir orientações do fabricante do bagageiro. Isso evita que a visibilidade e estabilidade de condução fiquem comprometidas. Outro ponto é que o item transportado não deve provocar ruído, ocultar luzes nem exceder a largura ou outras dimensões do automóvel. A carga também não pode interferir na capacidade de tração do veículo. Se a opção for pelo bagageiro traseiro, é preciso certificar que a carga está fixa. A bike não deve exceder a largura máxima nem tampar as luzes do veículo. Neste caso, a única que pode ficar parcialmente encoberta é a terceira luz do freio. A bike também não deve obstruir a placa traseira; se isso ocorrer, deve-se providenciar uma segunda placa devidamente lacrada pela autoridade de trânsito. Se a opção for pelo teto, a bicicleta pode ficar em pé, desde que fixada no trilho. Será necessário redobrar o cuidado ao entrar em locais com altura limitada, como estacionamentos cobertos ou subterrâneo e túneis.

06

Fonte: Gazeta Online / Foto: Fernando Madeira

JUSTIÇA DETERMINA QUE PREFEITURA MELHORE CICLOVIA Uma ação civil pública movida pelo Ministério Público estadual (MPES) pede a conclusão da instalação da sinalização vertical e horizontal na ciclofaixa da Rodovia Serafim Derenzi (ES), e também a correção dos trechos que estejam em desacordo com o PDU, ou seja, com largura inferior a 2,50 metros. Na decisão liminar, a Justiça ordenou ao município de Vitória que conclua a instalação de sinalização e faça correções nos trechos de ciclovia da rodovia Serafim Derenzi. A prefeitura tem 60 dias para cumprir a determinação sob pena de multa diária de R$ 3 mil reais. COMPRA DE BICICLETAS E CONSTRUÇÃO DE BICICLETÁRIOS PODERÃO TER SUBSÍDIOS Empresas poderão ter acesso a empréstimos subsidiados para compra de bicicletas e construção de bicicletário para uso dos funcionários. É o que prevê projeto que está na pauta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Segundo o PLS 317/2014, do ex-senador Fleury, as bicicletas deverão ser destinadas, preferencialmente, ao uso comunitário dos trabalhadores, e os bicicletários serão construídos dentro das sedes ou subsidiárias das empresas que pediram os empréstimos. Os financiamentos serão subsidiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ou por outra instituição financeira credenciada. Poderão ser pagos em até dez anos, com três de carência, e custo financeiro equivalente à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), acrescida dos encargos do BNDES. Fonte: Agência Senado Foto: Pedro França

UBER TESTA SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO DE BICICLETAS ELÉTRICAS A Uber anunciou recentemente o lançamento de um programa piloto para compartilhamento de bicicletas elétricas. A novidade acontece graças a parceria com a empresa JUMP Bikes e estará nas ruas de San Francisco, Estados Unidos, a partir da próxima semana. A nova modalidade tem o nome oficial de Uber Bike by JUMP e permite que os usuários encontrem e reservem uma bicicleta elétrica da JUMP disponível na região: elas estarão distribuídas em algumas localidades, presas em um bicicletário. Após fazer a reserva, basta se dirigir até o local e retirar a bicicleta, sendo possível devolvê-la posteriormente em qualquer bicicletário da cidade.

cyclomagazine


AIRBIKE PARA EMAGRECIMENTO E DEFINIÇÃO DO CORPO Diferente de todas as bikes, a airbike não é motorizada e depende não só das pernas, mas também dos braços para se exercitar. Ao contrário da bicicleta ergométrica que utiliza a corrente e a regulagem de carga manual, o produto conta com um sistema de sobrecarga por meio de pás que faz com que o peso e a intensidade do treino aumentem de acordo com a velocidade do movimento da pessoa. Ela vem sendo cada vez mais usada nas academias por quem busca emagrecimento, condicionamento cardiovascular e muscular em exercícios intensos. E esse é o grande diferencial, pois ela estimula a queima calórica, além da coordenação motora que exige para execução do movimento.

INICIATIVA INÉDITA VALORIZA MECÂNICOS E TRAZ SEGURANÇA AOS CICLISTAS Com o objetivo de desenvolver o mercado brasileiro, especialmente as oficinas de bicicleta, o Selo de Qualidade da Escola Park Tool é a mais nova medida que, além de ajudar na valorização dos mecânicos formados a ganharem reconhecimento no mercado de trabalho, irá contribuir para que os serviços prestados aos consumidores e ciclistas sejam cada vez melhores e padronizados. O selo é formado por um número, referente à loja ou oficina do mecânico, e um código QR. Este código dá acesso a uma planilha para responder algumas perguntas sobre a qualidade do atendimento na oficina. Com um smartphone, basta utilizar um leitor de QR Code e apontar para ele, fazendo o escaneamento do código de barras.

cyclomagazine cyclomagazine

20 ANOS DO CTB Dia 22 de janeiro de 2018 o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) completou 20 anos de vigência. Desde então, a lei no 9.503 teve 33 leis que alteraram a redação original do ordenamento e mais de 700 resoluções regulamentaram temas importantes, mas que não foram suficientes para a redução significativa do número de mortes e sequelados por acidentes de trânsito ao longo desses 20 anos. Estudo feito pelo Observatório Nacional de Segurança Viária indica que, desde 1998 até o final de 2017 , vigência do CTB, aproximadamente R$ 36 bilhões por ano com acidentes de trânsito, ou seja, R$ 720 bilhões acumulados durante esses 20 anos. Os pedestres são os que mais morreram, seguidos dos ocupantes de automóveis, depois pelos motociclistas, ciclistas, ocupantes de caminhões e, por fim, de ônibus.

07 23


SÃO PAULO BIKE TOUR 2018 COMEMORA MOBILIDADE ATIVA E OS 464 ANOS DA CIDADE No dia 25 de Janeiro o Sampa Bikers realizou sua tradicional pedalada que comemora o aniversário da capital paulista. É o São Paulo Bike Tour, passeio de bicicleta que teve saída e chegada do Memorial da América Latina e percorreu em 20 quilômetros os principais pontos turísticos e históricos da cidade de São Paulo. Em 2018, a pedalada completou 20 anos onde centenas de participantes com todos os tipos de bicicleta e das mais variadas raças e etnias mostraram a verdadeira cara de São Paulo, tudo isso em cima da bicicleta. A pedalada faz parte do projeto Bike Amigo, onde os participantes doaram um kit de material escolar.

NOVO SISTEMA DO BIKE SAMPA A cidade de São Paulo acaba de inaugurar o novo Bike Sampa, que traz a tecnologia de um dos mais modernos e robustos sistemas de compartilhamento de bicicletas do mundo. A capital paulistana é a segunda cidade do País a receber o novo bike sharing. Distribuídas em pontos estratégicos da cidade, como o Largo da Batata, em Pinheiros, as 25 primeiras estações e 250 bicicletas estão à disposição da população nessa etapa. A implantação completa do sistema será realizada até o fim do semestre, com a instalação de 260 estações e 2.600 bikes.

08

A iniciativa é patrocinada pelo Itaú e tem apoio da Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo. A Tembici é a operadora do sistema. Uma das novidades são as diversas formas de acesso ao projeto de compartilhamento. Os planos poderão ser adquiridos via cartão de crédito ou dinheiro, e as bicicletas poderão ser retiradas por aplicativo, cartão de transporte ou cartão de usuário. Haverá também a possibilidade de o usuário não cadastrado no sistema comprar o plano diretamente nas estações com totem de atendimento, ou seja, sem necessidade de cadastro prévio no site do Bike Sampa

APÓS ESTABILIDADE NO ANO PASSADO, PRODUÇÃO DE BICICLETAS DEVE AUMENTAR As fabricantes de bicicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziram 667.363 unidades em 2017, o que representa estabilidade na comparação com as 669.729 fabricadas no ano anterior. Os dados são da ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares. Ainda de acordo com as análises da Abraciclo, o mês de dezembro apresentou alta expressiva de 43,5% (21.879) sobre as 15.245 bikes produzidas no mesmo mês de 2016. Já na comparação com novembro (77.254) houve recuo de 71,7%. Com o resultado do ano, consolida-se a projeção de evolução de 9% nos volumes para 2018, que deverão totalizar cerca de 727.000 unidades.

cyclomagazine


ACEPEÇAS

BAHIA

ACEPEÇAS

BAHIA

ATACADO DE PEÇAS PARA BICICLETAS E MOTOS.

COMÉRCIO DE ACESSÓRIOS E PEÇAS PARA BICICLOS LTDA.

ATACADO DE PEÇAS PARA BICICLETAS E MOTOS.

COMÉRCIO DE ACESSÓRIOS E PEÇAS PARA BICICLOS LTDA.

ED E A

ED E A

ICLO

ICLO

ORT

ORT


Press Tour em Manaus

PIM: FÓRMULA DO SUCESSO COM LOGÍSTICA DIFÍCIL

Henrique Ribeiro (Sense), Joelma Farias (Cyclomagazine) e mídia especializada

10


Pesquisa e texto: Joelma Farias

Criado em 1967 para impulsionar o desenvolvimento econômico na região, o Polo Industrial de Manaus (PIM) comporta hoje empresas de diversos segmentos e emprega milhares de trabalhadores. A revista Cyclomagazine foi convidada a visitar quatro grandes fábricas de bicicletas que operam em Manaus, são elas: Audax/ Houston, Caloi, OGGI/OXBike e Sense Bike. Acompanhamos avançadas etapas de produção e conhecemos modernas instalações apresentadas por cada uma das marcas. O principal problema apontado pelos fabricantes locais, é a falta de investimentos federais em infraestrutura do transporte rodoviário, o que melhoraria o escoamento da produção até mesmo para fora do Brasil

cyclomagazine

C

onsiderado um dos mais modernos da América Latina, o Polo Industrial de Manaus (PIM), produz tecnologia de ponta em plena floresta Amazônica. Os incentivos fiscais oferecidos as empresas estabelecidas na região, ajudam a redução dos preços de tudo o que é fabricado, promovendo mais qualidade de vida aos brasileiros. As fábricas também são importantes geradoras de empregos e ajudam a preservar o meio ambiente. Esse é o papel central do modelo Zona Franca de Manaus, uma matriz econômica social nos moldes de desenvolvimento sustentável que tem se mostrado eficiente. A Zona Franca de Manaus foi idealizada pelo deputado federal, Francisco Pereira da Silva, e criada pela lei 3.173, em 1957, durante o Governo JK, mas foi estabelecida por meio de Decreto-Lei nº 288, em 28 de fevereiro de 1967, que reformulou o modelo anterior estabelecendo incentivos fiscais por 30 anos para implantação de um polo industrial, comercial e agropecuário numa área de 10 mil km², na cidade de Manaus. Este decreto ainda criou a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), que funciona como agência promotora de investimento para assegurar o desenvolvimento regional. Com o Decreto Lei Nº 358/1968, a Zona Franca, que se limitava a Manaus, estendeu os benefícios fiscais para as demais regiões da Amazônia e para os Estados do Acre, Rondônia, Amapá e Roraima. Localizado no coração da Amazônia, o PIM abriga atualmente mais de 600 indústrias de ponta nos segmentos Eletroeletrônico, Duas Rodas, Naval, Mecânico, Metalúrgico e Termoplástico, entre outros, que geram mais de meio milhão de empregos diretos e indiretos. Os indicadores de faturamento e produção do parque incentivado de Manaus são crescentes a cada ano, tendo faturado em 2012 valores superiores a US$ 37 bilhões. A produção do PIM é direcionada majoritariamente para o mercado brasileiro, mas há uma pequena parcela (cerca de 5% anualmente) que é exportada para mercados da América Latina, Europa e Estados Unidos. Os incentivos fiscais na Zona Franca de Manaus, visam a integração, expansão, modernização e consolidação dos setores industrial, agroindustrial, comercial, de serviços, florestal, agropecuário e afins que visa o desenvolvimento do Estado. Há uma grande quantidade de empresas por lá que recebem isenções, mas esbarram em problemas de logística que impedem o escoamento da produção em direção aos portos e

11


Press Tour em Manaus

Cyro Gazola (presidente da Caloi), Appio da Silva Tolentino (superintendente da Suframa), João Ricardo Ludgero (diretor operações da Caloi), Henrique Ribeiro (diretor da Sense Bike) e José Cardoso (diretor de operações da OX/Oggi)

outras localidades. Existe um projeto que se concluído ajudaria a ligar o Estado com o restante do Brasil e ainda a outros países, a Rodovia Transamazônica (BR230). A obra foi iniciada entre os anos de 1969 e 1974, a inauguração aconteceu no dia 30 de agosto de 1972. Na época, a intenção do governo de Emílio Médici era que a rodovia fosse totalmente pavimentada, ligando a região Norte e Nordeste do País, além do Peru e o Equador. Ao todo, o projeto conta com oito mil quilômetros de estrada que ainda não foi totalmente concluído porque esbarra em leis ambientais que dificultam a conclusão da obra. Os fabricantes que visitamos no PIM de Manaus, reclamam do isolamento territorial da cidade, perdas de até 20 dias para os produtos chegarem ao mercado consumidor, o que representa grande perda financeira em longos giros de transporte por estradas. Atualmente, a rota utilizada por algumas empresas para escoar a produção é Belém (PA) ou via Porto Velho (RO). Todos reivindicam o reestabelecimento da BR 319 para interligar o Polo de Manaus ao resto do Brasil por terra e melhorar a logística, mas falta vontade política na execução das obras.

CONHECENDO IMPORTANTES FABRICANTES DE BICICLETAS NO PIM

A convite da Abraciclo, a revista Cyclomagazine e outras mídias especializadas em bicicletas, participaram entre os dias 20 e 22 de novembro do Press Tour, realizado em Manaus (AM). Durante as visitas monitoradas, tivemos a oportunidade de conhecer o processo de produção das bicicletas Audax/Houston, OGGI/OXBike, Sense Bike e Caloi, quatro grandes fabricantes brasileiras instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), responsáveis por grande parte da produção nacional. Durante o Press Tour, visitamos as modernas instalações das fábricas. Esse alto investimento

12

Henrique Ribeiro (Sense) , Andre Nogueira (Caloi), José Cardoso ( Ox\ Oggi), Aberlado Costa (SUFRAMA) e Joel Silva (Sense)

tem explicação: há uma grande preocupação das marcas com tudo o que é colocado no mercado. Há pesquisas até mesmo para adquirir matérias-primas, maquinários de alta precisão e investimentos em qualificação profissional de seus colaboradores. As fábricas visitadas produzem bicicletas para ciclistas profissionais, eventuais e admiradores da magrela. É impossível não desejar um exemplar feito por qualquer uma dessas marcas. Acompanhamos a preparação do material, tratamento térmico, pintura, adesivagem, aplicação de verniz transparente para proteger a pintura, montagem e embalagem, além dos rígidos testes de fadiga que atestam a qualidade das bicicletas fabricadas antes de serem comercializadas. Nas fábricas visitadas, a produção é basicamente de quadros em alumínio 6061 e aço carbono. Igualmente resistentes, a produção dos modelos de ligas de alumínio é maior que a de carbono, isso porque tem uma demanda maior para esse tipo de bicicleta. Por conta disso, as fabricantes investem no desenvolvimento de novas tecnologias e métodos de fabricação com ligas de alumínio para desenvolver modelos de bikes cada vez mais leves e resistentes, que atendam às necessidades dos usuários, sejam eles atletas ou apenas simpatizantes do veículo. O Brasil tem uma produção expressiva de bicicletas. Segundo dados recentes da Abraciclo, o país produz anualmente 2,5 milhões de unidades e ocupa a quarta posição no ranking mundial. O PIM é um importante gerador de empregos, são mais de 12 mil empregos diretos. É cada vez maior o número de brasileiros utilizando as bikes no dia a dia como para trabalhar, estudar ou passear. Empresas incentivam o uso deste meio de transporte pelos seus funcionários, além de diversos negócios que existem e outros tantos que estão sendo gerados voltados, exclusivamente, para usuários de bicicletas.

cyclomagazine


“Nosso compromisso é com você e sua bicicleta” LUCAS GARCIA — MECÂNICO

CUIDE BEM DA SUA BIKE: FAÇA O

BIKE

PERFOR MANCE CHECK

shimano.com/bikecheck

Escolher as peças de reposição corretas para sua bike, não é apenas uma questão de detalhe. Por isso recomendo Peças Originais Shimano, desenvolvidas como parte de um sistema totalmente integrado. Uma corrente ou uma pastilha de freio nova podem fazer sua bike parecer nova também. É por isso que você deve insistir em Peças Originais Shimano. Nosso compromisso é com você e sua bicicleta.

SHIMANO ORIGINAL PARTS INSISTA!


Press Tour em Manaus

AUDAX/ HOUSTON

No mercado brasileiro desde o ano 2000, a marca Houston Bike, é voltada para o segmento de lazer. A empresa faz parte do Grupo Claudino que apostou em um novo nicho com o lançamento da marca premium Audax. Com fábrica na Zona Franca de Manaus, o conglomerado tem um portfólio de produtos de médio e alto valor agregado. Com investimentos de R$ 80 milhões, o Grupo Claudino lançou a marca de bicicletas Audax, produzidas em uma nova fábrica na Zona Franca de Manaus. Os produtos são vendidos em bike shops e lojas especializadas com bicicletas para uso urbano, ciclismo e off-road. Os modelos são feitos em alumínio e fibra de carbono. É uma das mais modernas do mundo e utiliza os melhores equipamentos do mercado, tanto no processo de fabricação, quanto no produto final, são usadas tecnologias de ponta. As bikes são distribuídas para o mercado brasileiro. A marca conta com uma equipe com sete atletas, a Audax Bike Team, com Daniel Zóia, Robson Aloisio, Eduardo Ramires, Anderson Robl, Enzo Ronzani, Eszter Dósa (Hungria) e Julyana Machado. Além de em Manaus, a empresa tem operações em São Paulo e no Piauí. Houston é uma empresa genuinamente piauiense e um fenômeno no Brasil no que se refere à fabricação e venda de bicicletas e linha fitness. Nos últimos anos a Houston também marcou presença em novelas, programas de TV e grandes eventos nacionais. A matriz fica na cidade de Teresina (PI), inclusive a

14

unidade fabril. O Departamento Comercial tem sede na cidade paulista de Jundiaí, onde é feita a comercialização dos produtos fabricados pela empresa. A Houston garante parte das peças da bicicleta como o quadro, garfo, aros de alumínio, aros de aço, rodas plásticas para bicicletas aro 16 e 20, canote, cobre-corrente, bagageiro, paralamas, raios e demais peças plásticas, além de realizar todos os tratamentos de superfície a pintura das peças dentre os quais a Cromação das peças. A marca patrocina importante equipe de ciclismo que disputam competições nacionais, a equipe Houston Bike. Área ocupada: 180.000 m2 de área total com 11.000 de área construída Colaboradores: 200 Capacidade produtiva: 400 mil unidades/ano Para o primeiro proprietário, os quadros de alumínio da Audax têm garantia vitalícia e os de carbono, 3 anos de garantia. Quadros de alumínio e carbono da Houston têm um ano de garantia cada.


Funcionários da Caloi na linha de montagem

Elizabeth Aparício, a mais antiga funcionária da fábrica com 38 anos de serviços prestados

Cyro Gazola, presidente da Caloi discursa durante a inauguração da célula Henrique Avancini na fábrica

CALOI

Fundada em 1898, e prestes a completar 120 anos em 2018, a tradicional empresa brasileira de bicicletas Caloi escreve uma nova história. Em 2013, 70% da empresa foi adquirida pela canadense Dorel Industries, com o objetivo de transformar a fábrica brasileira em um de seus centros de distribuição. A fábrica em Manaus produz, além de bicicletas Caloi, marcas importantes do grupo como Cannodale, Mongoose, Schwinn e GT, para atender não apenas o mercado brasileiro, mas também o mercado mundial por meio de exportações. A Caloi possui modelos infantis, infanto-juvenil, lazer, mobilidade, Mountain Bike, Speed e elétricas. A fabricante criou uma identidade com o seu público que afinidade com seus produtos potencialmente estimuladas por campanhas publicitárias divulgadas em mídias tradicionais como revistas, jornais e TV, durante décadas com a frase “Não esqueça a minha Caloi”. Durante a visita que fizemos à fábrica da Caloi, tivemos a oportunidade de presenciar a inauguração da célula de montagem das bikes Cannodale que recebeu o nome do ciclista da equipe Cannondale Factory Racing, Henrique Avancini, de 28 anos. A fabricante prestou uma merecida homenagem ao atleta. Linha de montagem da E-Vibe Caloi Urbana

O ciclista homenageado, Henrique Avancini, na célula que vai seu nome

A marca patrocina a nova equipe Caloi Avancini Team, gerenciada por Ruy Avancini, que visa revelar novos talentos do ciclismo brasileiro. Área ocupada: 77 mil m2 de área total do terreno e 33 mil m2 de área construída Colaboradores: 550 Capacidade produtiva: 150 mil bicicletas/mês A Caloi oferece 5 anos de garantia para os quadros de alumínio e 3 anos para os de carbono.

15


Press Tour em Manaus

Funcionários da Ox/Oggi nas linhas de produção e montagem

José Cardoso (segurando o quadro) diretor de operações da Oggi ao lado de alguns dos responsáveis pela produção de bicicletas no PIM)

OX/ OGGI

A OX da Amazônia, braço industrial do Grupo ISAPA, foi fundada em 2008 no Polo Industrial de Manaus. Hoje conta com centros de distribuição em Manaus - AM e também Uberlândia – MG, com capacidade produtiva de 250 mil bicicletas por ano. A fábrica gera atualmente 170 empregos diretos e tem como principal característica desenvolver bicicletas de alta qualidade. Suas bicicletas têm estrutura em aço carbono, alumínio e fibra de carbono. Na planta de Manaus são produzidas bicicletas da marca Oggi e também OXBike, duas marcas da companhia que atuam em diferentes públicos alvos. As bicicletas da marca OXBike tendem a interessar um público que irá usá-la como transporte para o trabalho e lazer nos fins de semana, já as bicicletas da marca Oggi despertam o interesse tanto em ciclistas profissionais que focam em competições quanto amadores que só querem se divertir, ambos desfrutam de performance, conforto e tecnologia. A Oggi nasceu em 2014 e é uma marca 100% brasileira que investe em inovação e tem o compromisso de trazer

16

a melhor relação custo-benefício do mercado. Com ampla equipe de vendas, a Oggi já está em mais de 1.500 lojas em todo o país. A marca incentiva o esporte investindo em eventos nacionais e também fomenta o mercado com a vencedora equipe profissional de ciclismo, Squadra Oggi, com 12 profissionais. A Oggi patrocina mais de 50 competições e passeios ciclísticos, cerca de 100 atletas amadores com equipamentos, além de incentivar o esporte e lazer. Área ocupada: 5,2 mil m2 no Distrito Industrial II do PIM Colaboradores: 170 colaboradores diretos Capacidade produtiva: 250 mil bicicletas/ano A Oggi oferece garantia vitalícia nos quadros de alumínio e para os quadros de carbono, a marca oferece 2 anos de plena funcionalidade.


SENSE BIKE

É uma empresa com investimentos do Grupo Lagoa. Com 35 anos de mercado, o Grupo Lagoa é um dos maiores distribuidores de peças de bicicletas e motocicletas do Brasil. O parque fabril foi pensado para produção de bicicletas de quadro de alumínio. A Sense é uma marca 100% nacional, criada e desenvolvida pela LM Bike. Suas etapas da produção são feitas internamente, incluindo solda, tratamento térmico, pintura e adesivação, a fábrica ainda produz seus próprios guidões utilizados em seu processo de produção. Para assegurar a qualidade, a Sense investiu em máquinas italianas para teste de performance usando o mesmo padrão de qualidade utilizados por fabricantes internacionais. Com grande influência no ciclismo, a Sense patrocina as principais competições de bike pelo Brasil e mantém a importante equipe Sense Factory Racing. Área ocupada: 17 mil m2 de terreno com 8 mil m2 de área construída Colaboradores: 70 Capacidade produtiva: 400 mil bicicletas elétricas e convencionais/ano. Para os quadros de alumínio da Sense, garantia de 5 anos e os de carbono, 3 anos.

17


artigo Denize Dutra é coordenadora do MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores da FGV, professora da IBE-FGV e consultora em gestão e desenvolvimento de pessoas.

CADA LÍDER TEM O SUBORDINADO QUE MERECE Uma das premissas mais conhecidas no campo da psicologia é que toda ação gera uma reação. Também conhecido como efeito bumerangue, o dito popular aqui se faz, aqui se paga, também pode ser aplicado no mundo da gestão.

Pesquisas de clima organizacional demonstram que a liderança e, consequentemente, a comunicação são os dois principais fatores que afetam o nível de satisfação dos colaboradores em suas organizações, sejam elas públicas ou privadas. Este fato é corroborado pelos diversos estudos sobre liderança e gestão, que apontam para a importância da mudança de modelo mental convencional, para um novo modelo de liderança cuja base está na atitude e no relacionamento, e não na autoridade. Como a gestão não pode ser entendida fora do contexto sociocultural e político, ainda temos uma herança forte de autoritarismo, centralização e paternalismo na cultura de nossas organizações, especialmente nas da administração pública direta. Neste sentido, já começamos a identificar uma série de iniciativas da administração pública de trazer as boas práticas de gestão das empresas de mercado para adequá-las à realidade da gestão pública. A Comissão Nacional de Justiça é uma delas. A definição de metas e um conjunto de mudanças estão sendo implementadas, pois o próprio governo reconhece a urgência nas mudanças da gestão pública para atender as atuais demandas da sociedade brasileira. Hoje, a liderança precisa ser transformadora, ou seja, líderes precisam transformar as pessoas, que

18

transformarão os ambientes corporativos. Mas de onde vem este poder de transformação? Esse poder vem de dentro, do sentir-se capaz para realizar algo, da crença na própria capacidade de fazer acontecer e de ter recursos internos, de ter potencial a desenvolver e, principalmente, ser capaz de superar os próprios limites. O verdadeiro líder tem esse poder e desperta esse mesmo “poder” nos outros. Benjamim Zander, maestro da orquestra filarmônica de Boston e diretor de um dos mais conceituados conservatórios de música, em sua obra ‘Liderança: a arte da possibilidade’, afirma que o líder é aquele que desperta o “brilho nos olhos” do outro. Este brilho é fundamental para obtermos o comprometimento das pessoas com os objetivos que perseguimos em nossas organizações. Para atingir os objetivos estratégicos e as metas definidas pelo CNJ para os tribunais, será preciso que suas lideranças (desembargadores, juízes, secretários, diretores) obtenham o comprometimento dos servidores. Desta forma, será fator crítico de sucesso, repensar o conceito de liderança dentro do contexto dessa organização, que, pela sua natureza, sempre foi pautado na autoridade das posições. No caso específico dos órgãos da justiça, a responsabilidade é ainda maior, pois a qualidade dos serviços prestados ao cidadão afetará diretamente a credibilidade da instituição. Se a sociedade não puder confiar na Justiça, confiará em quem, ou em o quê?

cyclomagazine


artigo Felizmente, sabemos que a liderança é uma competência que pode ser desenvolvida, e que também passa por diferentes estágios, face às funções e desafios inerentes a cada uma dessas etapas. Para ser líder dos outros, é preciso primeiro ser líder de si mesmo. Pessoas que não conseguem fazer a gestão de sua vida pessoal, de sua carreira, de seu tempo, de seus recursos financeiros, de suas emoções, de seus relacionamentos, não terão as condições básicas, para gerirem o outro. Quando se conquista, pela experiência e pelo aprendizado, tais condições, fica possível, influenciar o outro, porque as ações valem muito mais do que as palavras. Mais do que um discurso bem elaborado, a liderança precisa ser ‘exemplo’, precisa ter coerência entre discurso e ação. A habilidade na comunicação ajuda, de forma significativa, pois através dela, o líder vai alinhar objetivos e expectativas; vai instruir processos de trabalho; vai convencer; gerir conflitos, enfim, quanto mais assertiva e eficaz a comunicação, mais fácil será o processo de gestão e mais garantia de sucesso o líder terá.

A premissa da liderança é a influência, e esta se dá com base na reciprocidade, na empatia, na capacidade de perceber as necessidades de seus liderados e criar as condições para atendê-las e assim estabelecer a relação ‘ganha-ganha’ entre os servidores e a instituição. O aprendizado, que ocorre no exercício da maternidade ou paternidade, nos mostra que não devemos tratar filhos com idades e características diferentes exatamente da mesma forma. Isto nos ajuda a perceber que, também no âmbito das organizações, tão injusto quanto tratar pessoas iguais de forma diferente, seria tratar pessoas diferentes de forma igual. A necessidade de ter flexibilidade no estilo de gestão fica evidenciada no nosso dia a dia, quando percebemos que nossos liderados são diferentes. Por exemplo, quando estamos diante de liderados, que ainda não estão devidamente preparados tecnicamente, ou que não funcionam bem em equipe,

20

ou, até mesmo, que não estão ainda comprometidos, precisamos ser mais diretivos. No entanto, ser mais diretivo não significa ser autoritário, grosseiro, prepotente, tirano, apenas, quer dizer, dar direção, definir objetivos e metas, dar informações detalhadas sobre os processos de trabalho, entender que o que pode estar óbvio para o líder e para quem domina o assunto, pode não estar para um principiante em qualquer atividade. O efeito de não dar direção, a quem precisa dela, pode ser tão prejudicial, quanto o efeito, de dar direção demais a quem já não precisa, e criar um ambiente de dependência, falta de iniciativa, desmotivação, daqueles que já têm suficiente maturidade profissional para caminharem com suas próprias pernas. A empatia e flexibilidade são atributos importantes numa liderança, pois sem conseguir entender as perspectivas, necessidades, expectativas de seus liderados e, a partir disto, adequar seu estilo às diferentes situações, o líder não conseguirá obter das pessoas o seu verdadeiro comprometimento. Em pesquisa informal, realizada com alunos, a respeito de quem eles reconhecem como líderes e sobre as características dessas pessoas, sempre surgem características comportamentais, nunca técnicas, ainda que o conhecimento possa contribuir para gerar credibilidade. Acima de tudo, os líderes sempre são pessoas que se tornaram referência. E, nesse aspecto, além da coerência de que já falamos antes, a assertividade é fundamental. Ninguém confia em alguém que não demonstra o que pensa, o que é. Líderes precisam assumir posições claras; tomar decisões coerentes para que sejam bem aceitas, pois, nem sempre o são (de preferência deveriam ouvir, antes, as demais pessoas envolvidas); expressar suas ideias; definir rumos. Vários estudos sobre a inteligência emocional, especialmente nas lideranças, apontam para os reflexos da atitude do líder no desempenho de sua equipe e na ambiência da organização. Por isso, quando for avaliar sua equipe, olhe-se no espelho, e avalie a si mesmo: como estou agindo com as pessoas para estar colhendo tais resultados? Se os resultados forem bons, siga o seu caminho! Se não, mude! Você não vai obter resultados diferentes, neste caso melhores, fazendo “as coisas” do mesmo jeito.

cyclomagazine


Novidade

EBMS promove o lançamento da marca Pedalla

Durante evento, empresa apresentou detalhes de seu portfólio e Projeto Van Oficina Escola Texto e imagens divulgação

22


Na Fazenda Capuava, na cidade de Indaiatuba, a 105km de São Paulo, foi o endereço escolhido pela EBMS (Empresa Brasileira de Mobilidade Sustentável) para apresentar ao mercado e a imprensa suas novidades em bicicletas elétricas. Durante cerca de 4 horas os convidados tiveram a oportunidade de conhecer e testar de perto, os 5 modelos de bicicletas elétricas da nova marca Pedalla, que possui o maior portfólio da categoria no Brasil. Em discurso, José Eugênio Pinheiro, diretor geral da marca, destacou o compromisso da empresa em contribuir para o avanço da mobilidade focada na sustentabilidade e no bem-estar. “Nós sabemos que os brasileiros estão aos poucos aderindo a um modelo de vida mais saudável e à bicicleta também. Queremos fazer a diferença, oferecendo para eles um transporte que possa juntar essas duas pontas”. OS MODELOS DISPONÍVEIS SÃO: Gioia: como modelo de entrada foi pensado para atender o público em geral, que busca alternativa de transporte e lazer, com uso urbano. Rodda: modelo intermediário. Uma alternativa de transporte e lazer com uma motorização maior. e-Utile: é ideal para atender empresas de entrega e pequenos comércios Velom: indicada para o uso urbano, o modelo oferece conforto ao usuário, além de componentes diferenciados. Spectro: com pegada esportiva e grande apelo junto ao público jovem, as características estéticas dessa bike tem boa adaptabilidade de uso, tanto em terreno urbano quanto em outros, como praia. As bicicletas, já disponíveis para venda e que também estão no recém-lançado e-commerce. “O objetivo da EBMS é tornar a e-bike cada vez mais acessível. A mobilidade é um compromisso que deve ser assumido por todos, inclusive pelo governo. Uma maneira de flexibilizar e incentivar o uso das bicicletas elétricas seria revisar a excessiva tributação que sobrecarrega

cyclomagazine

23


Novidade

Van Oficina Escola o consumidor e encarece o produto. Esse é um grande obstáculo a ser ultrapassado rumo a um transporte mais prático e sustentável.”, complementa Pinheiro. O projeto Van Oficina Escola, outra iniciativa pioneira da EBMS, também teve destaque durante o lançamento. Com cerca de R$250 mil investidos, o veículo vai, em um primeiro momento, garantir uma formação específica em bicicletas elétricas para profissionais de revendas da Pedalla. A médio prazo, o objetivo é estender o curso, que vai oferecer certificação para mecânicos que tiverem interesse em se atualizar e aprender mais sobre as e-bikes. “Esses profissionais vão ficar ainda mais qualificados e nós vemos isso como um benefício para todo o País. A ideia é cuidar do profissional e deixá-lo mais preparado para a manutenção de bicicletas elétricas. Com isso, toda a comunidade vai ganhar", afirma José Eugênio Pinheiro. A Van Oficina Escola também estará presente em eventos públicos e privados, prestando apoio aos ciclistas.

24

José Eugênio Pinheiro - Diretor da Pedalla

PÓS-VENDA DE QUALIDADE A estratégia da EBMS é garantir um serviço de pósvenda de alto nível para seus clientes. Por isso está investindo na qualificação de profissionais que possam oferecer assistência técnica especializada aos ciclistas. Nessa mesma linha, ela garante o envio de peças e acessórios de reposição em até 24 horas após os pedidos chegarem à empresa, colocando à disposição de usuários e assistências técnicas um serviço diferenciado e de qualidade. Com fábrica instalada em São Bernardo do Campo (SP), a EBMS é uma empresa com grande preocupação social, educacional e ambiental, cuja meta é atingir gradativamente uma produção anual de 30 mil bicicletas elétricas e cerca de 100 empregos diretos. Guiada pela filosofia do grupo ao qual a empresa pertence, todo tipo de relacionamento sempre estará baseado em ética, respeito, transparência e justiça. Com essa atitude, a EBMS espera criar mais do que clientes ou revendedores: pretende obter amigos e parceiros.

cyclomagazine


CICLO TURISMO HOTEL DALL’ONDER - BENTO GONÇALVES (RS)

DIVERSÃO PODE SER Texto: Joelma Farias | Transcrição: Carol Paiva

Desvendar lugares em companhia da bicicleta, é uma atividade que vem chamando não só a atenção dos aventureiros de plantão, mas também de empresários, que enxergam possibilidades de negócios. Há cada vez mais empresas especializadas em passeios ciclísticos de lazer individuais ou coletivos, impulsionadas pela ascensão do turismo de aventura em todo o mundo. Além de ser um bom negócio, o ciclo turismo melhora o turismo local e estimula a geração de empregos. Dentre as vantagens do passeio de bicicleta, está a experiência que o condutor tem em vivenciar o ambiente visitado, curtindo os detalhes das paisagens e os sons da natureza. Em determinadas modalidades de passeio ciclístico, é possível incluir toda a família na mesma aventura, onde são realizadas atividades especialmente pensadas para a diversão de todos. Com a promessa de proporcionar momentos inesquecíveis aos apaixonados pela magrela e pela natureza, empresas oferecem pacotes que incluem

28

hospedagem e passeios com roteiros que revelam paisagens exuberantes aos interessados. Geralmente, as viagens são acompanhadas de perto por uma equipe de reboque que oferece suporte total aos ciclistas, para ajudá-los a seguir viagem mesmo se houver contratempos. É uma maneira econômica, saudável e ecológica de se fazer turismo. Na Europa, o ciclo turismo é uma modalidade que está em alta. Os interessados em aventuras se unem e percorrem roteiros pré-definidos com diversas opções de passeios e destinos incríveis. Cada destino oferece suas particularidades e surpresas pelo caminho. Em terras brasileiras, não faltam opções de lugares para quem quer viajar em duas rodas. Separamos aqui algumas opções de passeios para diferentes tipos de aventureiros.


Entre as diversas possibilidades de negócios no setor de bicicletas, o ciclo turismo surge como uma das opções de investimento. Para profissionalizar a atividade, empresas apostam em treinamento de pessoal para oferecer experiências inesquecíveis a ciclistas de todas as idades

UM BOM NEGÓCIO Um dos mais belos e importantes destinos turísticos da Serra Gaúcha, a cidade de Bento Gonçalves, possui belas paisagens, muitas delas cobertas por parreirais. A capital brasileira da uva e do vinho tem na hospitalidade uma de suas características mais marcantes. A cidade está a 618m do nível do mar e possui um relevo bastante acidentado, caracterizado por escarpas e vales e abundante rede hidrográfica, sendo cortada por vários arroios, seu principal rio é o Rio das Antas.

e Napa Valley, nos Estados Unidos. Lendo bibliografias desses lugares, vimos que nessas regiões de vinhos, a bicicleta está sempre presente em passeios com grande sucesso”, revela Tarcísio Michelon, proprietário do hotel Dall’Onder. Para garantir o sucesso do projeto, o empresário contou com ajuda de profissionais especializados em cicloturismo que o auxiliou a implantar o serviço em seu hotel, tudo dentro das normas internacionais de segurança. “Em Santa Catarina existe uma empresa especializada em Ciclo Turismo, a Caminhos do Sertão. Contratamos essa companhia para fazer um longo treinamento de seis meses para a formação de 11 ciclo condutores”.

É nessa região predominantemente verde e de clima ameno, que está localizado o Dall’Onder Hotel. O projeto de ciclo turismo nasceu para possibilitar uma experiência de proximidade com a natureza e a comunidade local, para isso se espelhou no modelo utilizado em outros países. “Minha inspiração veio de vinícolas espalhadas pelo mundo, principalmente as da região de Mendonça, na Argentina, a Toscana na Itália

No contato com a Caminhos do Sertão, também foram descobertas algumas regiões do mundo com topografias acidentadas, assim como Bento Gonçalves, onde são utilizadas bikes elétricas que minimizam os desníveis e proporciona ao turista passeio agradável. Visando promover o turismo em Bento Gonçalves, com recursos próprios, Tarcísio Michelon adquiriu bicicletas e e-bikes importadas e começou

HOTEL DALL’ONDER - BENTO GONÇALVES (RS)

cyclomagazine

29


CICLO TURISMO

CANASTRA ADVENTURE - SERRA DA CANASTRA (MG)

a desenvolver roteiros. “Criamos passeios com modalidades variáveis, de acordo com a capacidade de pedalar das pessoas e o condicionamento do condutor, que identificamos em uma pré-avaliação”. No Dall’Onder os passeios diários, com quatro opções de roteiros. São permitidos casais e grupos de até 20 pessoas, mas é preciso fazer reserva com pelo menos um dia de antecedência. O hotel oferece estrutura completa para quem contratar o serviço, além de oferecer pacotes com hospedagem. www.dallonder.com.br

CANASTRA ADVENTURE - SERRA DA CANASTRA (MG) Considerado um dos mais importantes parques brasileiros, o Parque Nacional da Serra da Canastra, localizado em Belo Horizonte (MG), tem vegetação de Cerrado rico em águas, como a nascente do Rio São Francisco e dezenas de cachoeiras, ambiente perfeito para passeios de bike. Esse foi o cenário que atraiu uma família paulista a

30

se aventurar em terras mineiras. “Eu, meu marido (Boca), e nossos dois filhos Danilo e Gabriel, de 18 anos, trabalhamos com ecoturismo e somos pioneiros em cicloturismo na Serra da Canastra, principalmente na área regularizada. Trabalhamos na área preservada do parque”, afirma Daniela Labonia, proprietária da Canastra Adventure. Com 11 anos de atividades na Serra da Canastra, a empresa só evoluiu. “A Canastra Adventure começou com uma Toyota Bandeirante, adaptada para safari. Em seguida construímos o restaurante Vivá com pratos típicos e queijo canastra. Como faziam passeios por aqui, estabelecemos a Pousada Adventure, onde promovemos 4x4, cicloturismo e caminhadas”, revela Daniela. A empresa oferece diferentes opções de pacotes que incluem hospedagem e outras atividades, à escolha do cliente. Nos passeios, o contratante escolhe as rotas oferecidas com até 20km, que duram de 2 a 6 dias e que podem ser feitas por casais ou grupos. Os interessados podem contratar de um dia para outro e tem saídas quase toda semana.

cyclomagazine


SUPORTES

GUIDÕES

NOVO

NOVO

Sup. TIGER 31.8x70mm

Sup. CRÉOS 25.4x100mm

Sup. PITON 31.8x100mm

Sup. CRUIZE 25.4mm

Sup. FALCON 31.8mm

Sup. LIFE 22.2 e 25.4mm

Sup. RAIDEEN 31.8x80mm

Sup. FENIX 31.8mm c/ Regulagem

Aço/Alumínio

CB

CG

Falcon

APOIO TROLHÃO Cromado

DH 22.2 x 690mm

OVER 31.8mm

Poty Cromado

www.unicicli.com.br • (11) 4678-1360 Whatsapp 9 4009 5797 • vendas@unicicli.com.br

Sup.Standart 31.8mm 40º

MAÇANETA UNICICLI


CICLO TURISMO

MAKUNAÍMA EXPEDIÇÕES – BOA VISTA (RR)

A empresa não limita a quantidade de pessoas por passeio, que tem saídas até mesmo para quem curte se aventurar sozinho. Também não há limite de idade porque a proposta da Canastra Adventure é unir diferentes faixas etárias para contemplar as obrasprimas da natureza. “Somos uma família apaixonada por bike que quer mostrar e fazer com que todos os tipos de ciclistas consigam pedalar nas montanhas da Canastra”, finaliza Daniela. www.canastraadventure.com.br

MAKUNAÍMA EXPEDIÇÕES – BOA VISTA (RR) Antes de abrir a Makunaíma Expedições, Hélio e seu sócio Francisco, praticavam diversas atividades entre amigos pelo estado de Roraima, incluindo o ciclo turismo. “Passadas algumas expedições, começamos a receber procura de pessoas que também queriam curtir esta região pedalando, então resolvemos transformar o nosso lazer em negócio, de uma forma organizada e ética, com o objetivo de proteger o nosso cliente”, relembra Hélio Zanona Neto, proprietário da Makunaíma Expedições.

32

Prestes a completar 10 anos de existência, a Makunaima Expedições atua onde estão concentradas as maravilhas naturais de Roraima, em Boa Vista, capital do estado. Trata-se de uma empresa que se preocupa com preservação da natureza e o bemestar de todos. A empresa oferece passeios que colocam o viajante em contato direto com paisagens deslumbrantes e atividades que oferecem proximidade com a natureza. Cada passeio tem suas recomendações. Para cada pacote, são exigidas habilidades físicas diferentes. A exigência é que os interessados tenham alguma experiência no pedal em ambiente urbano. Com formações rochosas que encantam os visitantes, o estado de Roraima abriga também uma rica diversidade natural com biomas e, especialmente, Savanas. O ciclista vai conhecer ambientes de serras, floresta, cerrado, campinarana, entre outras possibilidades. A empresa oferece serviços especializados em turismo receptivo, de natureza e aventura com segurança e organização, visando sempre o desenvolvimento sustentável das comunidades locais.


SAMPA BIKER'S – SÃO PAULO

Pensando em expandir as possibilidades de passeios em outros pontos turísticos no Estado, a Makunaíma estuda uma rota em outro parque local. “Estamos realizando testes, conversando com o pessoal do ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), para desenvolvermos um roteiro dentro do Parque Nacional do Viruá, município de Caracaraí, mas sem previsão de lançamento”, finaliza. www.makunaima.com.br

SAMPA BIKERS – SÃO PAULO Fundada em 1993 pelo arquiteto carioca Paulo de Tarso Martins e o paulistano executivo de marketing, Reinaldo Ópice, o Sampa Bikers nasceu da determinação de um grupo de ciclistas que decidiu se reunir uma vez por mês para pedalar à noite por trilhas e estrada na cidade de São Paulo.

cada 15 dias para saírem por cidades do interior, ou viajavam de ônibus até a Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais, para pedalar por estradas em terras mineiras. Com o passar do tempo, o grupo aumentou de tal forma que os organizadores passaram a fretar ônibus para acomodar melhor todos os interessados por pedais de aventura. Além das cicloviagens pelo Brasil, a Sampa Bikers também está organizando viagens internacionais, para explorar diferentes lugares pelo mundo. São cicloviagens exclusivas organizadas pela empresa, sem ser terceirizadas, para os mais belos e variados destinos da Europa. Toda a programação para 2018 e o calendário com as datas dos passeios estão disponíveis no site da empresa. www.sampabikers.com.br

No começo, eram apenas 8 amigos, que se reuniam a

cyclomagazine

33


A vez das tendência

Lançamentos das principais marcas são otimistas quanto a popularização dos modelos elétricos

e-bikes

Na medida em que a Europa se prepara para iminente fabricação de mais e-bikes do que bicicletas convencionais nos próximos anos, o Brasil também recebe lançamentos e aos poucos vai galgando seu espaço no cenário das bicicletas elétricas. Os modelos surgem mais leves e eficientes, renomadas fabricantes de modelos convencionais vão se rendendo, assim como novas marcas vão surgindo. Tudo para conquistar a promissora fatia do mercado. Na Gazelle da Holanda, 35% da produção total atualmente é constituída por e-bikes enquanto a Accell Group, líder de mercado em e-bikes na Europa, viu durante o primeiro semestre de 2017 suas vendas em e-bikes aumentaram em 60%. A empresa de bicicletas Brompton, por exemplo, emprestou a tecnologia de corrida da Fórmula 1 para criar uma versão elétrica de sua bicicleta dobrável mais vendida. A Brompton Electric é o modelo tecnicamente mais avançado que a marca já produziu e a decisão de lançá-la foi estimulada justamente pela crescente demanda de bicicletas elétricas em todo o continente Europeu. No Brasil, a Vela, startup brasileira que produz bicicletas elétricas, anunciou recentemente a nova “Vela S”, mais leve e acessível. A nova versão está 4 kg mais leve do que a anterior. A potência do motor diminuiu 100w de potência, mas ainda consegue atingir até 25 km/h e tem autonomia de até 30 km em cada carga. Ainda existe a opção de limitar a velocidade, mas, consequentemente, aumentar a distância a ser percorrida com ela. Mas nem só de importações vive o nosso mercado. A EDG, empresa de tecnologia fundada pelo piloto Lucas di Grassi, também trouxe ao mercado brasileiro a EDG Niobium e-Bike, a primeira bicicleta elétrica urbana 100%

34

Texto Caroline Paiva Fotos divulgação

projetada, desenvolvida e fabricada no Brasil. O produto, pensado para ser um meio de transporte mais acessível, para o usuário tem custo mais baixo que o do transporte público. Mobilidade limpa, com zero emissão de poluentes, tudo em harmonia com as exigências ambientais. Até mesmo a Caloi, marca de ciclismo mais tradicional do Brasil agora tem uma linha de bicicletas com motor assistido. As bikes elétricas da Caloi e-Vibe City Tour e e-Vibe Elite chegam ao mercado nacional ainda esse ano para brigar com modelos de fabricantes internacionais. Ambos os modelos apresentados ao público no último Shimano Fest, levam um motor elétrico de 250 Watts embutido ao movimento central das bicicletas, auxiliando na pedalada. As baterias de íons de lítio aguentam até 125 km, e podem ser recarregadas em tomadas caseiras em 4 horas. A Specialized, uma das maiores fabricantes do mundo, aproveitou a Cycle Fair para também mostrar sua novidade no mercado das elétricas, a Turbo Vado. Embora não seja a primeira ação da marca no segmento, é mais expressiva e otimista no crescimento desse mercado. Mais recentemente, a EBMS (Empresa Brasileira de Mobilidade Sustentável), lançou a marca Pedalla, que já chega ao mercado com cinco modelos de e-bikes, a maior variedade da categoria no Brasil. (Ver matéria nesta edição) Outra brasileira que investe pesado no desenvolvimento e produção de bicicletas é a Sense Bikes. Entre os 20 modelos lançados para 2018, 3 são elétricos. O destaque vai para a Impulse, potente, silenciosa e de design arrojado. Com fábrica na Zona Franca de Manaus, a Sousa Bike vem produzindo bicicletas elétricas com tecnologia 100%


e-Vibe Elite Vela S

Turbo Vado

Estudio Impulse

Golden Silver

Woie Golden

Brompton

E-Bike L

cyclomagazine

Easy Biking 35


tendência Java Rocket

Ecobike 350W 48V nacional. Dentre seus modelos, destaque para a Ecobike 350W 48V, que atinge até 25 km/h e tem uma autonomia de 30 a 40 km. O motor tem 350 watts de potência e baterias de 48V/14A de chumbo gel selada. Com operações iniciadas em 2009, a Ecostart trouxe para o Brasil a linha de montagem e produção de triciclos elétricos, um produto novo já utilizado em alguns países do mundo como China, Japão e alguns países da Europa. O mais recente modelo da marca é a Eco T2, veículo voltado para lazer e negócios relacionados a passeios. A JK Bike, é a responsável pela distribuição das e-bikes Woie no Brasil. Com 8 anos no mercado, a marca traz um novo conceito para o segmento em relação ao design, autonomia do veículo e tecnologia aplicada em seus modelos. Destaque para duas novidades: Woie Golden e Woie Silver. Com estrutura de alumínio e aros que são utilizados em downhill profissional, servem para reforçar o título de uma das melhores e-bikes produzida no Brasil. A fim de oferecer ao público brasileiro uma alternativa de transporte limpo, a americana General Wings quer oferecer ao público brasileiro modelos confortáveis e design exclusivo da marca americana. Pioneira a lançar no mercado uma Fat Bike elétrica, a General Wings tem entre os seus lançamentos a Java Rocket, que, segundo a fabricante, é a primeira bike elétrica brasileira com bateria de lítio versão 2017. A LEV (Light Electric Vehicles), é uma empresa carioca considerada pioneira na fabricação e comercialização de e-bikes no Brasil. A marca chega ao mercado para conquistar aqueles que procuram veículo alternativo para a cidade. Além de oferecer opções de modelos montados, o consumidor ainda pode confeccionar a bike do seu jeito,

36

Fat Bike

escolhendo a cor e complementos adicionais. Um dos destaques fica para a e-bike L, um misto de mountain bike com bicicletas elétricas. O veículo pesa apenas 27 kg e seu motor tem potência de 250W. Outro destaque no mundo das e-bikes fica por conta da Go Easy, que é distribuída no Brasil pela Ictys Importação e Exportação. O principal produto da marca é a Easy Biking, uma bicicleta elétrica dobrável em alumínio. A bike vem com rodas aro 16, câmbio Shimano Nexus, regulagem de guidom, regulagem de banco, freio dianteiro V-Break e traseiro Roller Infelizmente no País faltam incentivos e os impostos ainda vão na contramão da mobilidade urbana, o que impede muitos avanços. Segundo o movimento Bicicleta para Todos, o percentual de taxas sobre o preço final de uma bicicleta, elétrica ou convencional no país é em média de 70%. Enquanto o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), um dos que incidem sobre as bicicletas, é de 10% para as produzidas fora da Zona Franca de Manaus. Mas ao que parece a responsabilidade ecológica das novas gerações, o trânsito caótico das metrópoles e a paixão pelas bicicletas ainda serão fatores fundamentais para a popularização das e-bikes.

cyclomagazine


Imagem meramente ilustrativa.

LOTUS CARBON THOR 29 QUADRO SUSPENSÃO DISCO CAMBIO TRASEIRO CAMBIO DIANTEIRO CASSETE FREIOS MOV. CENTRAL PEDIVELA CORRENTE ALAVANCA ABRAÇADEIRA CANOTE GUIDÃO SUPORTE MOV. DIREÇÃO PNEU CAMARA SELIM RODA

THOR EM CARBONO ARO 29 RAIDON 29 AR C/ TRAVA NO GUIDÃO 100MM SHIMANO RT-54 160MM SHIMANO RD-M6000 10 VELOCIDADES SHIMANO FD-M6025 SHIMANO M-5001 10 VELOCIDADES 11X42 SHIMANO HIDRÁULICO M-6000 SHIMANO INTEGRADO BB-52 SHIMANO FC-M6000 175MM 26/36 SHIMANO HG-54 10 VELOCIDADE SHIMANO SL-M6000 20 VELOCIDADES ITM EM ALUMÍNIO 34.9MM C/PARAFUSO ITM EM ALUMÍNIO 31.6 X 400MM ITM EM ALUMÍNIO RETO 680MM X 31,8 ITM EM ALUMÍNIO MTB 90MM X 31,8 INTEGRADO C/ ROLAMENTO H373 29 X 2.10 KEVLAR 29 X 1.90/2.35 V.PRESTA 48MM DDK D156 SHIMANO 29 MT-15

M-6000 2 x 10

www.lotusbike.com.br


ANDRIATO FATURA MAIS UM TOP -20 NA VOLTA DE SAN JUAN

Tricampeã do Ranking Nacional de Estrada, a Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) representa a Seleção Brasileira na tradicional Vuelta a San Juan 2018, na Argentina e, após quatro etapas, segue firme na disputa. O destaque mais uma vez ficou por conta de Rafael Andriato, que novamente beliscou um lugar entre os 20 primeiros, faturando agora a 15a colocação. Rodrigo do Nascimento (58o), Jeovane de Oliveira (60o), Alan Maniezzo (85o), Maurício Knapp (94o) e Atillio Fetter (96o) foram os demais integrantes do plantel na prova. A quarta etapa teve percurso total de 182,8 quilômetros entre San José Jachal, Valle Fértil e Vila San Martin. A Seleção Brasileira encerrou a 4a etapa na 14a colocação.

RODRIGO MELO VENCE 3a ETAPA DO TORNEIO DE VERÃO Ciclista da Equipe de Ribeirão Preto (São Francisco/Klabin/SME), Rodrigo Melo conquistou a 3a etapa do Torneio de Verão, em Ilha Comprida, no litoral paulista. Com este resultado, ele sobe para a viceliderança do quadro geral. Esse é um dos mais tradicionais eventos de abertura do calendário brasileiro de ciclismo. A prova existe tanto para a Elite masculina como a feminina do ciclismo nacional, além das categorias juniores e masters. É uma prova voltada para velocistas, sendo formada por etapas curtas e planas e tendo sua classificação geral definida por pontos e não por tempo, como na maioria das provas de etapas do ciclismo de estrada.

38


Esporte

DESAFIO DOS ROCHAS 2018 INICIA TERCEIRO LOTE DE INSCRIÇÕES

O ano de 2018 já começou e com ele inicia a programação de atividades e de sonhos para o decorrer dos próximos 12 meses. Quem gosta de ciclismo e paisagens exuberantes precisa se agilizar e garantir logo a participação na maior competição de mountain bike do Sul do Brasil, que ocorre dias 21 a 22 de abril, em Pomerode (SC). Desde o dia 11 de janeiro, já é possivel garantir presença na sexta edição do Desafio dos Rochas, uma competição de ciclismo que passa por vales, trilhas e rios pela cidade de Pomerode (SC), no Vale Europeu. É possível optar entre quatro circuitos: Pró, Sport, Amador e Cicloturismo. A inscrição pode ser feita diretamente no site www.desafiodosrochas.com.br

NOVA EQUIPE DE CICLISMO

A Cannondale, uma das principais marcas de bicicletas do mundo, passará a patrocinar pela primeira vez uma equipe de mountain bike no Brasil. A Cannondale Brasil Racing, nasce com a marca da UCI (União Ciclística Internacional), e apoio da Confederação Brasileira de Ciclismo, para competir também em provas internacionais. O principal objetivo da empresa é contribuir para o crescimento do esporte no País e ajudar o Brasil a conquistar novas vagas, tanto no MTB masculino quanto no feminino, para a Olimpíada de Tóquio, em 2020. Foram escolhidos quatro dos principais atletas de mountain bike de Minas Gerais, Viviane Favery, Sherman Trezza, Hugo Prado Neto e Lukas Kaufmann, para compor a nova equipe.

cyclomagazine

39


artigo * André Romero é diretor da Red Lemon Agency, agência especializada em comunicação, field marketing e ações promocionais

COMO AUMENTAR A INTELIGÊNCIA DE NEGÓCIOS NO VAREJO? O ano mal começou, mas certamente a maior preocupação das empresas é aumentar as vendas num período ainda marcado pela crise. Nesse cenário, é comum que tanto a indústria quanto o varejo recorram a estratégias que vão muito além de promoções que liquidam mercadorias, mas aniquilam os lucros.

Sendo assim, o jeito é apelar para a inteligência de negócios, que é muito melhor aproveitada se vier carregada de tecnologia. O uso de softwares, por exemplo, é uma tendência. Por meio da captação de informação por sistemas fica muito mais fácil analisar o comportamento do consumidor a fim de influenciá-lo na tomada de decisão pela compra de um produto. Atualmente, até os pequenos varejos já estão investindo nesse tipo de ferramenta. Outro recurso que vem expandindo muito são as câmeras escondidas. Elas são capazes de acompanhar o fluxo dentro de um ponto de venda e gerar mapas de calor, apontando os locais mais nobres para a exposição de um produto. Com elas, é possível descobrir para onde o consumidor olha e o que o atrai. Shoppings centers costumam usar essa tecnologia para negociar os melhores aluguéis para os pontos mais estratégicos de circulação. Há ainda a possibilidade de realizar “laboratórios” em lojas específicas com um estratégico e heterogêneo grupo de clientes. A ideia é fazer pesquisas focais utilizando tecnologia e criando um ambiente favorável para a exposição de ideias e troca de informações entre profissionais do varejo e consumi-

40

dores. Dar voz ao cliente é barato, simples e muito eficaz. Cabe destacar também a importância de criar uma sinergia entre varejo e indústria. Enquanto um está na ponta, analisando comportamentos e gerando informação, o outro é o que tem a capacidade produtiva, podendo criar produtos que realmente atendam às necessidades e desejos do consumidor. É preciso criar mais parcerias estratégicas entre as duas pontas, gerando ganhos para todos. Contudo, infelizmente, tanto o varejo quanto a indústria tendem a achar que tecnologia e inteligência de negócio são ações caras e de complexa implantação. Mas, a verdade é que boas ações nesse sentido podem acarretar em ações estratégicas de marketing muito mais eficientes e financeiramente rentáveis. Para isso, basta realizar um estudo do impacto financeiro relacionado à economia que a assertividade traz quanto se tem informações mais qualificadas. Por fim, de nada adianta gerar informação se elas não forem muito bem processadas. O ponto mais importante na inteligência de negócio não é a tecnologia em si - essa é apenas um meio. O que realmente faz a diferença é a interferência humana, analisando as informações e criando ações que gerem resultados. A combinação perfeita entre tecnologia e gestão da informação é o que certamente vai garantir um 2018 com lucros melhores, mesmo em tempos difíceis. Pode apostar.

cyclomagazine


a tendência é inovar Linha completa de guidões e bagageiros para bicicletas. 51 (47) 3522 7251 vendas@proroll.com.br Rua dos Vereadores, 540 Rio do Sul/SC


CICLISMO DE RP LANÇA PARCERIA COM SOUL CYCLES Tricampeã do Ranking Nacional de Estrada, a Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) lançou oficialmente uma parceria com a Soul Cycles. O objetivo é, no decorrer dos próximos anos, promover a marca meio a um cenário em crescimento no mercado nacional, gerando oportunidades para pessoas que acreditam na modalidade. Com o intuito de manter os melhores resultados nacionais no ciclismo de estrada, a Equipe chega à temporada com novas contratações que prometem ótimos frutos em 2018. Em mais um ano com diversas novidades e equipamentos de alta tecnologia, capazes de atender diversos quesitos no mundo da alta performance, a Soul Cycles irá fornecer produtos altamente qualificados para melhor atender os atletas da equipe ribeirãopretana.

BICICLETAS ELÉTRICAS TERÃO TEST DRIVE GRATUITO Durante todo o verão carioca a marca Lev oferecerá um test ride gratuito em suas bicicletas elétricas. A ação será aos domingos, na orla de Ipanema e do Leblon, das 10h às 16h, com os quatro modelos de e-bikes Lev. A ideia é incentivar a bike como opção para o deslocamento pela cidade. Sustentável e econômica, as magrelas têm motor movido a bateria de lítio ou chumbo e podem ser recarregadas em qualquer tomada. Elas atingem a velocidade de até 25km/h e têm autonomia com alcance médio de cerca de até 35km.

42

IGUATEMI SÃO PAULO INAUGURA MODERNO BICICLETÁRIO Seguindo as tendências contemporâneas de mobilidade da capital paulista, o Shopping Center Iguatemi São Paulo inaugurou o seu bicicletário. O espaço conta com 96 vagas cobertas para bicicletas, iluminação de LED, lockers com senha, kit de ferramentas para reparos e pista demarcada que liga a ciclovia da Faria Lima direto ao local. Do total das vagas, dez são para bicicletas elétricas com tomadas (220V), para que os clientes tenham a comodidade de recarregar o equipamento enquanto fazem suas compras. A abertura do espaço reforça a importância que a sustentabilidade, o meio ambiente e a mobilidade na capital paulista têm para o empreendimento. O bicicletário funciona de segunda a sábado das 10h às 22h e domingo das 14h às 20h, sua utilização é gratuita. FUTUROS CAMPEÕES DO TRIATHLON RECEBEM DOAÇÕES DE BICICLETAS NO PARANÁ Referência para crianças paranaenses, a Escolinha de Triathlon Formando Campeões ganhou um reforço importante para a formação de novos talentos brasileiros do esporte. A loja Carbon Sports, especialista na modalidade em Curitiba, cedeu 10 bicicletas e capacetes para os atletas de 10 a 11 anos do projeto. O trabalho realizado desde 2015 no Colégio da Polícia Militar do Paraná foi viabilizado pela Lei de Incentivo ao Esporte, com apoio da Federação Paranaense de Triathlon e do Colégio da Polícia Militar do Paraná. O patrocínio da Tradener, Condor, Grupo Astra e Banco Safra, também são importantes para ajudar os alunos a se desenvolver e ir cada vez mais longe no esporte. Fonte: Torcedores.com


HOTEL TORIBA: DESTINO UNE ESPORTE E BEM-ESTAR PARA APAIXONADOS POR ADRENALINA Reconhecido como o hotel de montanha mais alto do Brasil – alcançando 1.950 metros de altitude – o Toriba, está em meio a 2 milhões de m2 de mata nativa, em uma exuberante área que conta com mais de quinze quilômetros de trilhas, abertas e demarcadas, gramadas e sombreadas, sinalizadas e protegidas, com níveis variados de dificuldade. É perfeito para quem gosta de esportes ao ar livre. Além de uma bela caminhada, as trilhas também podem ser usadas para ciclismo, mas quem prefere pedalar no asfalto pode optar por um roteiro de 20km de estrada em volta do hotel, com paisagens maravilhosas e diferentes inclinações. O fim de tarde aos sábados também pode ser perfeito para uma agradável cavalgada pelas trilhas do Siriuba, imensa e exclusiva área de mata nativa da Serra da Mantiqueira, que integra o espaço do hotel.

BICICLETÁRIO DENTRO DE SHOPPING É INAUGURADO EM CURITIBA Shopping Estação inaugurou o maior bicicletário dentro de um shopping em Curitiba, com 84 vagas para bicicletas em uma área equivalente a 10 vagas para carros. Clientes, lojistas e funcionários, podem utilizar gratuitamente o Bike Station, localizado no piso G3. Com um conceito que une funcionalidade, design e conforto, o espaço possui paraciclos ergonômicos, totem com ferramentas, calibrador digital de pneu, bebedouro e lounge para descanso dos ciclistas. O Bike Station tem também pontos de energia onde podem ser abastecidas até seis bicicletas elétricas ao mesmo tempo, sem nenhum custo. O acesso ao local é automatizado por interfones e a área possui monitoramento de câmeras.

MERCER MARSH BENEFÍCIOS™ OFERECE SEGURO PARA BICICLETA Já se foi o tempo em que andar de bicicleta era apenas uma atividade de lazer ou esporte. Muitos são os brasileiros que usam as bikes para trabalhar, ir a faculdade ou fazer compras. A Mercer Marsh Benefícios™, alinhada com esta tendência, passa a oferecer um seguro com proteções e serviços voltados para usuários de bicicletas. O Seguro Bike é exclusivo para clientes do CLUBMMB, plataforma desenvolvida pela Mercer Marsh Benefícios™ em parceria com empresas clientes. Os produtos e serviços oferecidos para os funcionários das empresas têm mais opções de coberturas e preços diferenciados em relação aos praticados no mercado. O Seguro Bike foi desenvolvido pela Argo Seguros Brasil, e o custo médio varia entre 8 a 10% do valor da bicicleta segurada. O seguro inclui coberturas para Bikes de 3 mil a 60 mil reais para roubo e furto, acidentes (reparo ou reposição) e danos a terceiros, que pode ocorrer quando o ciclista atropela algum pedestre ou bate em um carro, por exemplo.

cyclomagazine

-> ESPAÇO VÉLO48 NASCE PARA SER REFERÊNCIA DO CICLISTA EM SÃO PAULO Acaba de ser inaugurado o Vélo48 – Bikes & Coffee, primeiro bike shop do Brasil especializado em bicicletas modelo speed. Com restaurante/café, serviço de oficina, espaço para acompanhar eventos ciclísticos, além de outros atrativos, o local tem o objetivo de ser o ponto de encontro dos apaixonados por bike no Brasil. Localizada em um espaço nobre de São Paulo (Rua Amauri no 311), a Vélo48 – Bikes & Coffee é aberta todos os dias da semana com horários flexíveis. Além da linha road da Cannondale, marca parceira do projeto, reconhecida pela combinação de tecnologia e componentes que proporcionam a máxima performance em qualquer nível, também serão comercializadas bicicletas de mobilidade e uma linha de vestuário marca própria Vélo48. Oficina especializada é apenas mais um dos atrativos do espaço.

43


Especial Centro-Oeste

PEDALANDO COM ESTILO

Mercado se destaca por ser altamente exigente na escolha dos produtos relacionados à bicicleta. A marcante influência dos habitantes do Distrito Federal, considerada classe social de alto poder aquisitivo, espalha esta tendência por toda região Texto: Osmar Silva

C

ada mercado tem suas características próprias e regionais. Eles são formados pela cultura, hábitos e capacidade de consumo. Isto sempre direciona as ofertas que são realizadas com a intenção de se obter melhores resultados, maior introdução no mercado e reconhecimento da marca. Estes impactos em geral acontecem com maior sucesso quando as empresas se aproximam e convivem com os seus pares regionais de forma intensa e permanente. Atualmente, com a utilização das ferramentas virtuais, este processo ficou mais ágil e, sobretudo, econômico. Porém, nada substitui a presença física e atenção pessoal. Aí aparece a figura do profissional de representação comercial, o vendedor e, no caso específico da região Centro-Oeste, historicamente esta atividade é da maior importância. Foram eles, os representantes, os responsáveis por grande parcela do crescimento com sucesso do segmento bicipeças. Figuras quase lendárias como Luiz Menino, José Carlos Barbosa, Alair Perilo, Luiz Carlos Capotão e o já falecido Joaquim José da Silva, que por anos a fio estiveram presentes nos endereços antigos e novos, grandes e pequenos que se transformaram em importantes empresas de distribuição e varejo. Há novos e competentes figurantes neste meio se destacando na atividade, caso dos herdeiros do Luiz

44

Menino, Fernando e Henrique, dando continuidade a importante e exaustiva atividade que exige que percorram muitos quilômetros por estradas, nem sempre em boas condições. É alto o custo destas movimentações desgastantes e no cansativo dia a dia de quem se propôs a atender às necessidades da região. Produtos nacionais e importados, tradicionais e aqueles que trazem novas tecnologias em sua produção, incorporação de matérias-primas avançadas, o que lhes conferem muito mais qualidade e custos comparativos menores. Novas tendências em projetos e designs. O cliente está mais exigente e conhecedor das tendências futuras que em breve estarão disponíveis para consumo. Há um leque amplo de alternativas de marcas e produtos. As prateleiras apresentam esta diversidade e o consumidor final também se beneficia desta diversidade. Visitamos algumas das melhores lojas de bicicletas em Goiânia e Brasília para trazer ao conhecimento dos nossos leitores um pouco da história de cada um desses estabelecimentos que representam de forma sintetizada a região. São trajetórias de competentes empresários que contribuem para a economia local gerando postos de trabalho e fortalecendo este expressivo mercado.


MT

GO

DF

MS

cyclomagazine

45


Especial Centro-Oeste

CICLO CASTRO

FERNANDO BICICLETAS

Prestes a completar 25 anos de atuação no segmento, Fernando Francisco Araújo é proprietário de duas lojas em Goiânia. Ele afirma com orgulho indisfarçável que esta foi a sua primeira atividade empresarial. “Esta é uma paixão que nutro desde menino e, mesmo com as dificuldades enfrentadas no último ano, que afetou os negócios, conseguimos superar porque tínhamos um bom estoque e administramos novos volumes de compras”, explica. A organização tem 13 colaboradores e atualmente e ocupa aproximadamente 1.000m² somados as outras duas unidades que abrigam algo em torno de 3.000 itens. “Somos a maior revenda Caloi do Centro-Oeste, e ainda distribuímos as marcas Specialized, Scott, Merida e Giant, entre outras também muito importantes. Trabalhamos mais com bikes para competições e de maior valor agregado”, afirma Fernando. Ainda segundo o empresário, grande número de goianos já adotou a bike como hobby, o que originou aumento no percentual de usuários e ciclistas na cidade. “Foram feitos ultimamente vários quilômetros de ciclo vias e ciclo faixas na cidade. Existe uma marginal que fecha à noite as terças e quintas para uso exclusivo da bicicleta, e temos também o autódromo de Goiânia para pedaladas à noite, de segunda a quinta. Excelente para um bom pedal com total segurança”, explica.

46

O script da história da Ciclo Castro, é quase uma repetição de muitas outras que já foram escritas. O sonho de menino com o seu primeiro veículo de transporte. Rommel Sarmento Figueiredo de Castro descreve como isso se deu. “Aos 12 anos de idade, vim do interior de Goiás para Brasília. Meu sonho de criança era trabalhar com bicicleta. O meu tio me arrumou o primeiro emprego de mecânico. Eu desmontava as Bikes e fazia remendo. Aos 15 anos virei vendedor de balcão. Aí descobri minha verdadeira vocação e paixão: bicicletas”. Rommel iniciou humildemente com apenas um colaborador em espaço de 12 m². Em 20 anos evoluiu para 22 funcionários e 1.260m² em prédio próprio no Distrito Federal. Rommel também cita a carga de impostos exigida pelo governo como contribuição aos empresários nacionais. “Vejo a falta de apoio do governo para com as empresas como uma grande dificuldade. Carga tributária pesada muito injusta, principalmente depois que a empresa desenquadra. Porém, mesmo com margens bem reduzidas, estamos trabalhando com bastante dedicação e muita fé em Deus para permanecermos em busca de sucesso”, assinala. A Ciclo Castro criou a sua própria marca para comercializar, RSC Pro e oferece produtos nacionais e importados, sendo que pneus e câmaras têm maior rotatividade em vendas. “Nos últimos anos o mercado sofreu mudanças, dando mais espaços à personalização de itens com valor agregado acessíveis e com ótimo desempenho”, afirma Rommel, que acredita em boas perspectivas para o setor em 2018. Mesmo considerando o cenário político e suas prováveis alternativas.

cyclomagazine


Especial Centro-Oeste

HOPE BIKES

Com história de 20 anos como vendedor de uma mesma empresa, Adelson Fidélis Nogueira, adquiriu a loja a partir de 03 de fevereiro de 2016, tendo completado recentemente 2 anos como proprietário da loja. Sua especialidade é a montagem de bikes e em função disto utiliza tanto produtos de marcas nacionais quanto as importadas, de boa qualidade. “Ainda atendemos na maioria clientes que procuram por bikes comuns. Mas, já existe boa demanda por produtos melhores como Caloi, Cannondale, pneus Continental, Pirelli e Levorin, Shimano, First, Royal Ciclo, Kalf, Nek, Nathor, Samy,Venzo, Mosso, entre outros”, explana Adelson. Apesar do momento difícil da economia interna, o empresário vem trabalhando intensamente para superá-lo e ainda classifica como problema a falta de mão de obra especializada para preencher postos de trabalho na região. A Hope Bike conta com 10 funcionários e ocupa uma área de 150 m². “A população de Goiânia está se conscientizando que a bicicleta é o melhor meio de transporte, além de colaborar para o bom estado físico e de saúde”, assevera.

48

GRUPO ACEPEÇAS

A origem, com uma pequena loja em Uruaçu - GO, se transformou em um grande grupo de empresas que integra uma distribuidora, uma montadora e a manutenção do endereço de varejo na cidade, Acepeças Distribuidora, Grecg Montador e Goiaciclo, ACP Internacional, Importadora sediada em Vitória-ES e várias lojas com endereços em Brasília (Federal Ciclo), Palmas-TO (Ciclo Palmas), Ananindeua-PA (Ciclo Norte), Fortaleza-CE (Ciclo Fort), Vitória da Conquista-BA (Ciclo Bahia) e, recentemente, agregaram mais um endereço em Goiânia, adquirindo uma tradicional loja local. Fundada há 37 anos por Geraldo Silvério, a empresa está sendo administrada em escritório central, na cidade de Goiânia, pela segunda geração da família, os filhos Rodrigo e Fernando Silvério. Emerson Fernandes da Cunha, é diretor na Federal Ciclo. Juntamente com o fundador, os irmãos vêm imprimindo ritmo acelerado de crescimento e sucesso nos negócios sem abrir mão da filosofia do grupo: manutenção das parcerias estabelecidas com os fornecedores e clientes, aliadas à ética e respeito ao mercado.

cyclomagazine


Especial Centro-Oeste

ESPORTE INFLUENCIANDO O MERCADO

A influência do esporte no consumo de bikes no Centro-Oeste é algo palpável, resultado da enorme quantidade de provas e competições que se realizam em seus limites, e os incentivos que são oferecidos aos atletas que participam e conquistam vitórias, não é mera coincidência. A região tem apresentado através dos tempos, nomes que se destacaram no cenário das competições Texto: Osmar Silva

O

Wanderley Magalhães *1966 † 2006

50

Centro-Oeste tem revelado atletas para o ciclismo nacional, que são considerados os maiores e melhores em suas especialidades. Exemplo disso são as meninas da família Fernandes (Clemilda, Janildes e Márcia) que vêm obtendo inúmeras vitórias nas pistas. Nome respeitado no mountain bike feminino brasileiro, Raíza Goulão, que é natural da cidade de Pirenópolis (GO), até representou o Brasil nas Olimpíadas do Rio, em 2016. A atleta detém importantes títulos: medalha de prata nos Jogos Sul-americanos Santiago (Chile) 2014, vice-campeã nos jogos de Toronto (CAN) 2016, campeã brasileira em 2015, Bicampeã pan-americana sub-23 (2012 e 2013. Atualmente, a atleta compõe a equipe espanhola Primaflor/Mondraker (PMRA Racing Team) e ocupa a 8ª posição no ranking da UCI. Um dos maiores nomes da história do ciclismo no Brasil é, certamente, o goiano Wanderley Magalhães. O atleta conquistou diversos títulos nacionais e internacionais em 15 anos de participações em competições oficiais entre os anos de 1980 e 1994. Foi o maior vencedor da Volta do Chile, esteve na Volta da França em 1994 e venceu provas na Espanha Bélgica, Portugal, Itália, Áustria e França. Obteve o título de campeão da ‘Rutas das Américas’, no Uruguai, em 1986 e representou o Brasil nas Olimpíadas de Seul 1986 e Barcelona, em 1992. Lamentavelmente, Wanderley Magalhães faleceu em 2006. Seus irmãos, Paulo e Tonny, também foram ciclistas e agora dedicam-se à promoção e organização de eventos e competições no estado de Goiás, dando seguimento a tradição de revelar atletas para os esportes das diversas categorias do ciclismo.

cyclomagazine


Profile for Luanda Editores

Cyclomagazine 223  

Cyclomagazine 223  

Advertisement