Page 1


Ficha Técnica Quadro MTB Hydroform em alumínio liga 6061-T6

Câmbio traseiro SHIMANO Acera 8v. Câmbio dianteiro SHIMANO ALTUS.

Garfo c/ suspensão Alum. Zoom 100mm c/ trava e regulagem PROMAX Alavanca de Câmbio Ezze-Fire plus Shimano EF-51 8v. Guidão DH 31.8mm Alumínio pto. PROMAX Suporte de Guidão 31.8mm Alum. Pto PROMAX Cassete 8v index SHIMANO HG41 Pedivela Alum. Prowheel Preto 24/32/42 Mov. Direção Ahead Set Mega Over Freio a Disco mecânico PROMAX

Selim MTB Gallo Pedal 9/16 alumínio MTB c/ esfera Pto Canote Selim Al. c/ carrinho pto. PROMAX


CONTEÚDO

CAPA

42

Bikes infantis protagonizam mudanças no mercado VAREJO

08

Empreender, o jeito certo de crescer!

EVENTO

14

O setor retratado no 11º Encontro LOJA

36

ANÁLISE

Diferencial no atendimento conquista lugar no mercado

30

Veterano discursa sobre mercado, produto e dedicação profissional

SEÇÕES

Editorial Correio Nacionais

05 06 32

Lançamentos Notas Marketing

38 46 50


Luanda

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Edição 197 - Agosto 2014

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br

Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br

Redação Hylario Guerrero (MTB 13468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias redacao@luanda.com.br Angela Davis V. Silva angela@luanda.com.br Arte e Diagramação Bruno R. Mello dos Santos Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de publicidade Ana Paula Lima José Ricardo Gomes vendas@luanda.com.br Administração Caio Matheus V. Paiva Fernanda Oliveira Juici Monteiro luanda@luanda.com.br

EDITORIAL

Feliz 2014! Finalmente o ano se inicia e com este novo tempo as expectativas de melhora se renovam. Surpresos com estas nossas linhas iniciais? Não deveriam estar. Afinal, o primeiro semestre foi inteiro dedicado à “Copa do Mundo FIFA” e os negócios, em todos outros setores que não estiveram diretamente ligados ao futebol e às festas dele decorrentes, não conseguiram gerar receitas como normalmente deveria acontecer. Vejam bem, não estamos aqui citando as prováveis apostas de que o evento poderia gerar, com faturamento acima dos números habituais do período. O primeiro semestre tradicionalmente é mais lento em suas respostas no setor. Sempre foram necessárias intervenções promocionais, esforços em maior presença dos setores de vendas e criatividade dos departamentos de marketing de cada empresa. Nós mesmos promovemos os Encontros Cyclomagazine em mercados potenciais desejando provocar situações favoráveis tanto para os produtores quanto para os seus habituais e novos clientes. O Nordeste, por exemplo, é reunido em Campina Grande-PB. Já o grande mercado de Minas Gerais tem sido trabalhado nas edições de Caeté, cidade a mais ou menos 40 km da Capital, Belo Horizonte. Este segundo semestre que ora se inicia, vem com a esperança de bom aproveitamento das datas promocionais ‘Dia das Crianças’ e festas natalinas. Com as verbas que provavelmente serão investidas pelo governo como sempre acontece em períodos pré-eleições e a motivação ao uso da bike como veículo de transporte e lazer. Como diria certo político... 'Nunca neste País' se promoveu tanto a bicicleta para a mobilidade mais eficiente, agente da preservação ecológica e promotora de condições mais adequadas na saúde de seus usuários. Instituições bancárias, investem na 'BIKE' como elemento catalisador para uma imagem positiva para a empresa e seus serviços. Construtoras e imobiliárias para venderem os seus imóveis também as utilizam em suas campanhas publicitárias enfocando a preservação da natureza, espaços para viver em integração com o meio ambiente. Todo esse clima pode e deve ser somado em favor dos negócios no setor. Aos empresários fica a possibilidade de se empenharem para encontrar formas e fórmulas de melhor aproveitamento deste momento a favor, para descontarem as perdas ou o que deixaram de realizar no primeiro semestre que se foi. Então, mais uma vez, 'Feliz Ano Novo' a partir de agora! Todos nós

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva Assessoria gráfica Pavaprint Impressão Garilli R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: + 55 (11) 3461 8400 / 3461 8401 Fax: + 55 (11) 3923 5374

A cyclomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista cyclomagazine é uma publicação mensal da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 820.332.593

Foto capa: Arquivo Luanda


CORREIO

INTERAJA COM A REDAÇÃO

Email: redacao@luanda.com.br Site: www.luanda.com.br

Endereço: R. Joaquim de Almeida Morais, 273 - CEP: 02844-000, São Paulo - SP

sejam bem vindos

É com muito prazer que informamos que a MICHELIN escolheu a MIX BICICLETAS como a distribuidora exclusiva no Brasil para a nossa gama de pneus de bicicletas. Temos grande confiança no time da MIX BICICLETAS e acreditamos que juntos vamos oferecer produtos e serviços de alta qualidade. Os nossos pneus estarão disponíveis no final de 2014. Esperamos que a Michelin contribua no desenvolvimento da prática do ciclismo no Brasil e que juntos possamos ir mais longe! Hélène Verdier 2 Wheels - Bicycle - Brasil Michelin

AGRADECIMENTO

Recebi a Revista Cyclomagazine edição 195, na qual foi publicada minha trajetória profissional e agradecimentos pelos 30 anos de serviços prestados ao setor de bikes. Quero agradecer de coração. Marcos Maia M. Maia Representações

Encontro Cyclo-magazine em Caeté

O evento teve organização muito boa, porém faltou a presença de mais representantes. Mesmo assim, foi importante para a realização de alguns negócios. Gustavo Lima dos Santos Ibituruna Bike

Foi mais uma oportunidade que tivemos de estar frente a frente com os fabricantes e assim poder expor nossos pensamentos sobre o mercado e debatermos sobre vários assuntos. O local foi legal com boa estrutura, consegui conversar com

06 | cyclomagazine

vários fabricantes e ainda rever amigos que na maioria do ano o contato é mais telefônico.O nosso mercado está atravessando um período complicado, mas penso na possibilidade de cada empresa estar tentando fazer o seu melhor. Adriano Geraldo da Silva Disprata

Foi muito bom para conhecer produtos e fornecedores, e aproveitar as ofertas. Local e horário, fáceis de se adaptar. O ideal para mim é sempre o fim de semana. A hospedagem foi ótima, sem nenhum constrangimento, super-humano. Em relação às expectativas, foi além do esperado, pois tinha curiosidade de comprar alguns produtos e não sabia onde. Gostaria de novamente ser convidado para outras oportunidades. Próximo encontro, acho que poderia ser no mesmo local, de fácil acesso e perto de tudo. Foi tão bom que não tenho a opinar muito menos reclamar.

Senti a necessidade de mais empresas expondo. Local foi excelente. A feira foi ótima, nada a mudar. Vinicius de Oliveira Penido Center Bike

ERRATA

Na edição anterior, onde fizemos a cobertura da '39ª Convenção Isapa', na pág 32, está a imagem do representante José Carlos Oliveira, e não Antonio Carlos Oliveira como descrito. Desculpem nosso engano.

Ronald Junior Ramos Junior Cicle Milla bike

O evento foi muito proveitoso, consegui realizar ótimas compras. Local excelente. Quanto a data, acho que poderia ser extendida, com início na sexta- feira, pois fica corrido para realizar todos os pedidos. Comprei o que precisava, com preços promocionais, e fiz contato com empresas que não conhecia. Quanto ao hotel, não mudaria, pois tem uma estrutura espetacular e atendimento muito bom. Acho que este evento poderia ser realizado duas vezes por ano, principalmente próximo ao Natal, pois é uma época para comprarmos novidades.

tour de france

Gostaria de adquirir 2 exemplares da edição de Nº 196, pelo belíssimo trabalho realizado sobre o Tour de France, não apenas publicando imagens e resultados, mas sim realizando uma síntese de tudo o que o Tour representa para o povo e as cidades por onde passa. Hilário Rocha Twins Bike Shop Ltda

Pedro Lucio Bicalho de Melo Bike & Cia

Curta Cyclomagazine no face


LOJA

DIFERENCIAL NO ATENDIMENTO CONQUISTA LUGAR NO MERCADO Texto e imagens Giovannia Brito

D

e simples negócio de família, evoluindo até ser uma das lojas mais conceituadas no setor de bikes de Campina Grande e região, a Aluízio Bicicletas vem se destacando no meio e comemora o status de ser reconhecida pelos ciclistas paraibanos pelo seu alto nível de especialização. Para chegar a esse ponto, Aluízio e família apostaram em sair do trivial e centrar forças no diferencial, oferecendo serviços e atendimento não disponibilizado em outros locais. Há 23 anos no mercado, Aluízio Bicicletas começou como pequena loja na cidade de Solânea, no Brejo paraibano,

08 | cyclomagazine

onde comercializava bikes mais populares para o público que as utilizavam como meio de transporte para o trabalho. A clientela que procurava o produto para lazer correspondia a apenas 10% do total de consumidores. Mas a vontade de aumentar esse percentual tornou-se objetivo da empresa. Certo dia tiveram a ideia de promover um passeio ciclístico pela cidade. E deu certo! "Recebemos grande público que prestigiou a iniciativa. Logo depois promovemos uma competição, que também chamou bastante a atenção de muita gente, e isso foi bom para o nosso comércio. Com o crescimento da prática do mountain bike e passeios em todo país conseguimos aumentar nossas vendas”,

disse a chefe administrativa, Alessandra Prudêncio, casada com o empresário José Aluízio Prudêncio. Com a ascensão do comércio, a empresa passou a receber clientes de Campina Grande que seguiam até o Brejo paraibano para fazer trilhas. “Porém, em meio a essas trilhas, muitos acabavam nos procurando para comprar bicicletas e peças. Esse público demonstrava ser mais exigente, pois comprava sempre as de valores mais elevados, que proporcionavam melhor desempenho”, lembrou Alessandra. Com isso, percebeu-se que tipo de demanda existia e necessitava ser atendida. Em 2007, a família decidiu colocar seus planos em andamento e veio para a Rainha da Borborema. “No início foi tudo muito


ALUÍZIO BICICLETAS

difícil, pois saímos de uma cidade pequena para um grande centro. Além disso, fomos vender bicicletas na feira em barracas, enfrentando o sol, mas acreditávamos no nosso negócio”, recordou. Pouco tempo depois, conseguiram alugar o local em que fixaram a loja. Além dessas dificuldades passaram a encarar uma concorrência ainda maior. Para vencê-la, havia chegado o momento de pensar no diferencial que pudesse chamar os consumidores. Jadson Prudente, filho de Aluízio, e técnico em bikefit, lembrou que grande parte do sucesso da família se deu por conta da grande habilidade que o pai sempre teve em negociar. Para fisgar novos clientes, passou a receber bicicletas usadas como moeda de troca para a compra das novas. “Aluízio é daqueles

que gostam de negociar com o cliente, que sabe e entende o que querem e, faz de tudo para que o consumidor saia da loja satisfeito com a compra que realizou”, disse. Aluízio inovou colocando em prática uma espécie de concessionária que até hoje funciona. “O cliente chega com a bicicleta usada, sua avaliação é feita e, de acordo com o que o consumidor quer, trocamos por uma nova. Essa usada passa então por uma revisão, com a troca de peças e ajustes. Em seguida, esse produto é colocado à venda, como acontecem com os carros das concessionárias. Isso atraiu muito a atenção das pessoas e acabou dando certo. Fomos pioneiros em Campina Grande nesse serviço e diversas lojas adotaram essa metodologia de trabalho”,

afirmou. Mas isso ainda era pouco e eles sonhavam em ir mais adiante. Anos mais tarde, a Aluízio Bicicletas passou a promover passeios noturnos pela cidade. Ideia que surgiu da necessidade de uma cliente que não tinha tempo de pedalar durante o dia. Eles se sentiam extremamente motivados devido àquela realização. No primeiro passeio foram apenas 12 pessoas, incluindo a família e os mecânicos da loja. “E ainda enfrentamos resistência dos motoristas pelas ruas, que gritavam dizendo que estávamos atrapalhando o trânsito, que éramos um bando de desocupados”, lembrou Alessandra. Mas depois veio o reconhecimento até mesmo dos motoristas, que paravam para perguntar como poderiam participar. Com passeios realizados regularmente,

cyclomagazine| 29 cyclomagazine 09


LOJA

o 'Pedal Noturno da Aluízio Bicicletas' ganhou ‘fama’ e a ideia se espalhou entre os ciclistas. Nos primeiros anos o pedal chegou a ter 350 pessoas. Hoje a média é de 200 participantes, acontecendo nas terças e quintas-feiras. A iniciativa foi copiada por outras empresas e, consequentemente, Campina Grande passou a ter, praticamente todos os dias, passeios noturnos, além de trilhas durante os finais de semana. “Nosso númerode passeios acabou sendo reduzido por conta das opções, considerando que as pessoas hoje têm como escolher o dia que querem pedalar pela cidade”, afirmou Alessandra. Os eventos promovidos pela empresa têm prestígio por contar com esquema de segurança, composto por equipe do Samu, policiamento, agentes de trânsito e mecânicos da empresa. Durante o passeio apostou-se na seguinte estratégia de venda: colocar bicicletas da loja para que os participantes tenham a oportunidade de realizar o ‘teste drive’ da bike. “Os clientes entram em contato conosco e, fazemos a seleção da bicicleta que ele deseja comprar e a levamos”, contou Alessandra. É dessa forma que a empresa tem crescido: com empreendedorismo, qualidade e procurando manter uma relação de confiança com os consumidores. “Esse tipo de comércio é realmente para quem gosta de bike. O dono da loja deve estar por dentro, pois o cliente quer negociar com o proprietário, conversar, ouvir a opinião. Amamos bicicletas, adoramos pedalar”, destacou Alessandra.

10 | cyclomagazine

Componentes "Nos desdobramos para manter a qualidade no atendimento e nos serviços que disponibilizamos para a clientela de Campina Grande e de vários municípios da região do Compartimento da Borborema", comenta. A loja, localizada no centro da cidade, conta ainda com serviço de mecânica especializada, e quem a visita se surpreende com o mix de produtos. No empreendimento o consumidor encontra desde os mais variados modelos de bicicletas, até peças e acessórios, como capacetes, sapatilhas, óculos, roupas, e outros. De acordo com Jadson Prudente, as campeãs de vendas na loja são as bicicletas com valores que variam entre R$ 1 mil e R$ 3 mil, além de componentes como pneus e rodas. “Esses itens alavancam as vendas no nosso estabelecimento,

No primeiro passeio foram apenas 12 pessoas, incluindo a família e os mecânicos da loja. Ainda hoje enfrentamos resistência dos motoristas pelas ruas, que gritavam dizendo que estávamos atrapalhando o trânsito, que éramos um bando de desocupados. José Aluízio Prudêncio

sobretudo os importados, pela qualidade e preços mais atrativos. Nesse segmento os componentes da Specialized se destacam como um dos mais vendidos, pois a marca busca sempre fidelizar o cliente”, afirmou. Entretanto, para os ciclistas mais exigentes, a Aluísio Bicicletas também conta com as bikes mais modernas. “Elas chegam a custar R$ 35 mil e são apropriadas para aqueles que participam de competições ou querem produtos que possam exigir muito dele, obtendo resposta de alto nível”, explicou.

Impostos atrapalham Apesar da criatividade e o empreendedorismo para se consolidar no comércio, a empresa, assim como milhares espalhadas pelo país, sofre com alta carga de impostos. “Esse fator emperra o desenvolvimento maior do setor. Somos obrigados a pagar uma tributação pesada, e o que é pior, diferente das empresas que vêm de fora e se instalam no país. Isso acaba sendo uma concorrência desleal, já que eles montam bicicletas dentro do território nacional, mas com componentes importados, tendo preços mais baixos. E ainda temos um limite de compras. Sem contar que, quando se instalam no Brasil recebem do Governo Federal grandes incentivos fiscais, o que não acontece com a gente que está aqui na base, movimentando os pequenos negócios”, reclamou Alessandra. Mesmo encontrando essas dificuldades, a empresa não reclama das vendas. Segundo os diretores, em 2012 o mercado de bikes teve crescimento ‘vertiginoso’, o que surpreendeu a todos. Logo depois


Televendas: (21) 2603-8632 | (21) 3708-5570 (21) 3022-4098


LOJA

Jadson, Alessandra e Aluízio houve redução nesse aumento, mas eles são unânimes em afirmar que o setor continua aquecido e ainda com tendência de evolução para os próximos anos, tendo em vista a expansão no número de adeptos ao esporte. Os novos ciclistas, em grande parte, são mulheres. Conforme explicou Jadson, as empresas perceberam que o público feminino vem crescendo bastante, diferente do masculino que estagnou. Além de evoluir, as mulheres representam uma clientela mais consumista, e ávida por novidades, que não compra apenas uma sapatilha. “Elas querem ter de várias cores, assim como os capacetes. Diversificam também as roupas, os óculos, enfim, é um público bastante consumidor. Elas também trazem consigo o poder de atrair as amigas para esse esporte, o que não acontece com o público masculino. As mulheres estão sendo muito bem vindas”, comemorou.

12 | cyclomagazine

Body Geometry Fit O propósito de se destacar entre as concorrentes com serviços diferenciados continua sendo o carro chefe da Aluízio Bicicletas. Essa ideia ganhou ainda mais força quando pensaram em oferecer também atendimento personalizado. Dentro desse contexto, entrou em ação na empresa um serviço desenvolvido pela Specialized. O termo é complicado: Body Geometry Fit, mas é eficiente e pensado para adequar a bicicleta ao corpo do ciclista. Segundo Jadson, que fez cursos e passou por intenso treinamento para se especializar no assunto, o Body Geometry Fit é um sistema de ajuste da bicicleta desenvolvido para ajudar o ciclista a pedalar com maior eficácia e amplo conforto, reduzindo as chances de lesões. “O serviço é similar à consulta médica: o ciclista passa por avaliação, com medições e forma de pedalar. A partir do diagnóstico, a bicicleta passa por adaptações, levando em consideração as características

físicas do seu proprietário, a estrutura dos pés, posição dos joelhos, curvatura da coluna, extensão dos ombros, quadris e comprimento de suas pernas. Diante disso, o ciclista passa a ter a bicicleta adaptada ao seu corpo e seu jeito de pedalar”, afirmou. Tudo isso é feito no estúdio Body Geometry, que foi montado na loja para disponibilizar mais esse serviço aos seus clientes. Aluízio Bicicletas é a única na Paraíba a trabalhar com o Body Geometry Fit. “Além disso, em toda região Nordeste só existem dois estúdios, e somos um deles. Mas vale ressaltar que apenas nós temos a certificação da Specialized, que é a única empresa no mundo a ter esse serviço. Isso está sendo um diferencial forte para nossa empresa, o que tem chamado atenção de clientes de outras lojas”, destacou. Com essa forma de trabalhar, Aluízio e família tem se destacado no comércio de bikes do Estado e vem escrevendo sua história de empreendedorismo e sucesso entre os praticantes de ciclismo.


Grupo

ACEPEÇAS

federalciclo

BAHIA

ATACADO DE PEÇAS PARA BICICLETAS E MOTOS.

ICLO

ORT


Evento // 11º Encontro de Negócios Cyclomagazine

O SETOR RETRATADO NO 11º ENCONTRO Expositores e representantes presentes em Campina Grande, PB, descrevem como estão vendo o setor. Analisaram o primeiro semestre deste exercício, falaram da retração do segmento com a Copa do Mundo, e as expectativas para o segundo semestre, incertos com as eleições Texto Hylario Guerrero Imagens: equipe Luanda

PROBIKE - Cesar Callegari As novidades que a empresa apresentou ainda são consideradas lançamentos na região. Foram as Mochilas de hidratação, Bolsas de selim da linha titânio, Bolsa de selim M1 com novo sistema de fixação. Toda

14 | cyclomagazine

a linha de Protetores de quadro, personalizados para as lojas. Produto que a empresa comercializa em grande quantidade. Os mercados Norte e Nordeste são muito fortes, nos surpreende sempre. Após colocarmos um representante na região, percebemos como o setor aqui é aquecido, embora essas representações ainda sejam novas. Muitos clientes ainda não nos conhecem. Talvez porque ainda estão realizando as primeiras compras. Mas, já estão recebendo a reposição dos primeiros pedidos e se mostram satisfeitos. O mercado se reaqueceu após a Copa do Mundo, nos meses de junho e julho, devido ao frio, mudança de estação e o evento. Mas, já começaram a chegar novos pedidos, clientes bastante interessados em nossos produtos. O ciclismo é um esporte que está em alta no mundo inteiro. A bike é o futuro do transporte, para se ir ao trabalho, lazer,

competição, passear com as crianças.

GRUPO JPP - Odair José Expusemos as bicicletas TSW, linha live hidráulico; Bikes de 24 marchas; a volta dos Quadros Pro Race; Componentes Mitsu, Shunfeng; Capacetes; Guidão de carbono, Guidão de alumínio anodizado em diversas cores. Quadro Poche feminino. Localizada em Minas Gerais, Governador Valadares, a JPP está em expansão. Este ano colocamos três novos representantes no Nordeste, e vamos colocar mais dois. Acreditamos muito neste mercado.

2K BIKE - Eliomar Ferreira Jr. Trabalhamos no ramo de confecção. Nossa inovação está justamente no tecido, que é térmico, se adapta ao frio e ao calor, aproximando-se ao máximo


/CYCLOMAGAZINE BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET

da temperatura ideal do corpo. Outra novidade é a Cueca com forro; Bretele (camisas acopladas ao shorts, costurados juntos, tornando uma peça única. Localizados em Santa Cruz do Capibaribe, PE, é a primeira vez que participamos deste evento. Estamos no mercado há dois anos, e já temos uma quantidade satisfatória de clientes. Ainda não penetramos no Sudeste, o que pretendemos fazer rapidamente.

VELOX FREE - Marcelo Siqueira Trouxemos uma roupa bastante competitiva, com qualidade e preço justo para o ciclista. São Bermudas com bolso;Calças; Breteles; Camisas manga comprida corta vento, e manga curta. Linhas masculina, feminina e infantil. Nosso Bretele é feito como um macaquito, a bermuda não tem elástico na cintura, possui um suspensório que fica por baixo da camisa, o que a sustenta no corpo são as alças do ombro, tornando-se mais confortável, e não escorrega diante do movimento do ciclista. O diferencial das nossas peças são as listras refletivas, que com boa visibilidade proporcionam uma questão de segurança. Três bolsos comuns e um bolso com zíper, onde é possível guardar ferramentas, celular, dinheiro, ou chaves, e espaço para acomodar a caramanhola. Estamos no mercado há um ano, trabalhando somente no Nordeste. O crescimento da marca no último ano foi na ordem de 60%. A empresa adquiriu novas máquinas e conseguiu viabilizar uma produção mais rápida, com melhor qualidade na impressão e tecnologia nas camisas. Esse é um mercado que ainda estamos desbravando.

MORIÁ - José Carlos Brasil Nossa empresa é voltada para o segmento

de lubrificação. Mostramos os benefícios dos produtos e novidade, a graxa em sachê. Trouxemos também a graxa branca, grafitada e a multiuso. Estamos dando preço mais acessível, com a mesma qualidade. Essas graxas não são só para bikes. Elas têm mil utilidades, inclusive servem para as correntes de moto, rolamento, etc., evitando atrito, o que dá maior durabilidade nas peças da bicicleta, e outros segmentos. Estamos expondo nossa linha de Lubrificantes. Não trouxemos a graxa de ‘libidênio’, que tem o preço bem elevado, embora seja resistente às altas temperaturas. O mercado nordestino nos garante boa fatia no faturamento, chegando de 70% a 90%, do faturamento da empresa. Com a proximidade do final de ano, a tendência do mercado é sempre melhorar. As eleições nos traz muitas incertezas. Como dizem os economistas e as grandes empresas financeiras, se continuar a mesma política governamental que está aí, a coisa pode piorar e muito para todos.

INTAC - André Mezadre Apresentamos a linha Cateye e Fuji 2014 com alterações e novidades que o público ainda não conhecia. Estamos utilizando esse momento para lançar na região, muitas coisas novas, como a linha Fuji que vem com a versão Nevada. As marcas Prowell e a exclusiva da INTAC, Epic Line: Bolsas; Capas; Capacetes; Correntes; Farois; Lanternas; Luvas; Selins e muitos outros itens. Nosso país é muito grande e o que as regiões Sudeste ou Sul procuram não é, obrigatoriamente, o mesmo que o mercados daqui buscam. Esta feira nos qualifica a entender melhor o mercado, nos prepararmos para as importações, e trazermos produtos que possam ter maior aceitação para o mercado regional. Oferecemos produtos, portfólio de

produtos, buscamos ver o que o consumidor procura para nos adequarmos nas importações e disponibilizar os produtos no mercado. Temos no Nordeste o nome bem fortalecido. As pessoas consideram a INTAC uma empresa responsável, tanto na venda quanto no pós-venda e na garantia ao consumidor final. O mercado passa por uma fase difícil, em decorrência da Copa do Mundo e das eleições, que também atrapalha um pouco. Investidores não se sentem confortáveis em ampliar negócios, por não saber qual será o rumo do país nos próximos anos. Esses são fatores decisivos para o mercado. 2014 não está sendo muito promissor por esses motivos. Os anos de 2012, 2013 foram mais aquecidos, mais estáveis, embora sem grandes expectativas. Esperamos que 2015 seja mais promissor, procuraremos trazer novos produtos, satisfazer o consumidor, e ampliar mais os nossos negócios.

EQMAX - Rodrigo Silva Vejo o mercado em ascendência, principalmente no segmento de bicicletas e ciclismo. Entramos neste nicho de mercado, e há cerca de cinco anos aumentou bastante nosso volume de vendas. Antigamente éramos voltados apenas para a linha automotiva e transportes em geral. A empresa hoje atende a sete montadoras e seus produtos são vendidos como originais. O cliente procura pelo rack no carro que já sai da concessionária com o equipamento acoplado, como o Suporte para bicicleta. A empresa possui representantes na região, visitamos algumas bike shops e deu para perceber que é um mercado com grande potencial. Temos boa representatividade no Nordeste, além de vendedores internos, e telemarketing ativo que atende a região. Esta feira representa plano de expansão, e

Patrocínio

Co-patrocínio

cyclomagazine| 29 cyclomagazine 15


/CYCLOMAGAZINE

Evento // 11º Encontro de Negócios Cyclomagazine

fixação da nossa marca. Trabalhamos com catálogos virtuais e físicos, mas, numa feira como esta o lojista pode vir e manusear, conhecer as peculiaridades do produto. Trouxemos Suporte de Bicicleta Traseira que vai na ‘bola’ do engate, com sistema de engate mais rápido. Não precisa de ajuda de ferramentas para ser utilizado. Nossos produtos são em alumínio, e apresentamos as cores laranja e rosa, para combinar com a variação de cores das bikes. Nosso produto é adaptável ao rack transversal para transportar a bicicleta no carro. Temos também modelos onde é possível transportar a bicicleta no engate ou na parte traseira do carro, na tampa do porta-malas.

ROYAL CICLO - Márcio May Apresentamos a nova linha da Fi’zik, como o Selim Versus, vazado com o canal rebaixado no meio. É mais esportivo, de alta performance, para pessoas que querem diminuir a pressão na próstata. São modelos top de linha, tem a base com fibra de vidro, são leves e resistentes. Novos modelos de Sapatilhas da Fi’zik, com sola de carbono, ou de nylon, alta qualidade, garantem melhor rendimento. Ainda da marca, os Guidões, no qual se trabalha a flexibilidade do atleta, com curvaturas diferentes: Cobra: mais flexível. Camaleão: com curva mais longa. Touro: mais baixo ou menos longo (com menos flexibilidade). Estamos lançando da marca espanhola Spiuk uma linha Sapatilhas e Roupas de alta qualidade, com tecido e forro especiais na camisa e na bermuda, com proteção solar, (o que é necessário para o ciclista que apesar de estar vestido, ele está se queimando com o sol, por isso o tecido deve ter proteção para ajuda-lo). Capacetes Darma, também da Spiuk, com ou sem capa, que auxilia nas provas

rápidas, de velocidade que exigem mais aerodinâmica, como provas de contra relógio, ou sprint, adequado para dias muito frios ou de muita chuva, lembrando que o modelo do capacete influi na velocidade do ciclista, quando em competições de alto nível. O capacete Darma é feito para alta performance, mais leve e confortável para ajudar no rendimento. Se o ciclista estiver com capacete pesado, desconfortável, numa prova de 5h, acaba se sentindo mal. São reguláveis, em duas medidas: do P ao M, e do M ao G, servindo praticamente para todos os tipos de tamanhos de cabeça. Pneus da Continental, da linha mais básica à de alta performance. A linha Royal é uma linha de produtos ‘high end’, de alta performance. Temos um público muito bom neste segmento aqui no Nordeste, principalmente nas capitais onde há muitos praticantes, como em João Pessoa, que é uma das melhores cidades para esse tipo de produto. A feira nos ajuda muito. É difícil visualizar apenas pelo catálogo e saber se o produto é bom ou não. Aqui, o cliente vê as novidades, prova um óculos, pega a sapatilha nas mãos, percebe o acabamento, o peso, dá mais valor ao produto.

TOK IMPORTADORA - Vicente Renck Iniciamos o processo de fabricação de capacetes em 2005, era o carro chefe da marca. Nossa fabricação era bastante significativa e distribuída em todo Brasil, mas com o advento dos produtos chineses, tivemos problemas e acabamos vendendo a empresa, partimos para a importação. Trouxemos diversas marcas de Capacetes; Manoplas; Piscas; Selins; Bombas, e uma série de outros produtos da WK7, que é nossa marca própria, registrada e também

de outras marcas. E uma grade com relação a transportadores de bikes, para se colocar com fita atrás ou no teto do veículo, para engate rápido no reboque, marca True. Não permitir que o mix de produtos fique sempre igual é parte do nosso posicionamento de mercado, de tempos em tempos, renovamos design, e grafismo desse mix. Importamos nossa própria marca, mas também trabalhamos com marcas nacionais como os transportadores de bicicletas e squeezes térmicos. Importamos nossa própria marca, a qual estabelecemos critérios de qualidade, somos responsáveis pelo design, e pelo produto. A confecção é feita na China, mas estamos procurando outros mercados, como Paquistão, Malásia ou Índia. Fabricamos lá devido a mão-de-obra ser mais barata. Nossa linha infantil é muito bonita, colorida e vistosa. Nossos capacetes possuem regulador e pisca acoplado que chama muito a atenção para o ciclista. Capacetes infantis para crianças de 3 a 7 anos, para 11 anos, e infanto-juvenis até 18 anos, depois os de adultos com três modelos diferenciados.

MONACO - Gustavo Belotto Estamos lançando novo Catálogo. Mais oito opções de Quadro, inclusive um quadro novo 26” mais elitizado; 29” e 27,5”. Na linha passeio, temos os Quadros modelos ‘Beach’ para praia e ‘Free rider’. Estamos investindo em design mais tecnológico, trabalhando com a envernização destes quadros, processo ‘clear coat’. Dominamos esta técnica, que já é bastante utilizada no exterior. Temos a parte de guidões: como o Guidão Flat, conhecido no mundo inteiro. No mercado nacional, a cor preta é predominante. Cerca de 70% das vendas são de preto fosco ou brilhante, porém temos

Patrocínio

16 | cyclomagazine

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET

Co-patrocínio


CÓD. 6088 - GANCHEIRA CÓD. 6091 - GANCHEIRA SPECIALIZED TARMAC DIAMOND BACK/HARO/JAMIS/KONA Nº 38 BIANCH/CALOI ELITE 30 Nº 41

CÓD. 6091 - GANCHEIRA DIAMOND BACK/HARO/JAMIS/KONA BIANCH/CALOI ELITE 30 Nº 41

CÓD. 6089 - GANCHEIRA CÓD. 6092 - GANCHEIRA SPECIALIZED HARDROCK/ROCKOPPER/CRAVE ALFAMEC CARVE/MYKA Nº 42 Nº 39

CÓD. 6092 - GANCHEIRA ALFAMEC Nº 42

CÓD. 6090 - GANCHEIRA CÓD. 6093 - GANCHEIRA SPECIALIZED ALLEZ CALOI ELITE 10 E 20 Nº 40 Nº 42

CÓD. 6093 - GANCHEIRA CALOI ELITE 10 E 20 Nº 42

CÓD. 6075 - GANCHEIRA GTX MX7 LM Nº 25

CÓD. 6076 - GANCHEIRA GTX M9 LM Nº 26

CÓD. 6077 - GANCHEIRA PREMIUM PRETO LM Nº 27

CÓD. CÓD.6075 6078- GANCHEIRA - GANCHEIRA GTX -MX7 LM LM CÓD. 6075 GANCHEIRA DEXTER BLAIZE GTXNº MX7 Nº2528LM Nº 25

CÓD. 6075 - GANCHEIRA GTX MX7 LM Nº 25

CÓD. CÓD.6076 6079--GANCHEIRA GANCHEIRA GTX LM MX5/GTX M6/SPRINTER R3 LM CÓD. 6076 -M9 GANCHEIRA Nº 26 Nº 29LM GTX M9 Nº 26

CÓD. CÓD.6077 6080- -GANCHEIRA GANCHEIRA PREMIUM PRETO26LM VIPER/DEXTER LM CÓD. 6077 - GANCHEIRA Nº 27 NºPRETO 30 PREMIUM LM Nº 27

CÓD. 6075 -- GANCHEIRA 6078 GANCHEIRA CÓD. 6081 - GANCHEIRA GTX LM LM LM DEXTER 29 X6078 980MX7 RAMPAGE CÓD. -BLAIZE GANCHEIRA Nº 25 NºBLAIZE 2831 LM Nº DEXTER Nº 28

CÓD.6080 6086-- -GANCHEIRA GANCHEIRA CÓD. GANCHEIRA CÓD. 6077 CANNONDALE F4/F5 VIPER/DEXTER 26 LM CÓD. 6080 - GANCHEIRA PREMIUM PRETO LM Nº27 36 26 LM Nº 30 VIPER/DEXTER Nº Nº 30

CÓD. 6076 - GANCHEIRA GTX M9 LM Nº 26

CÓD. 6077 - GANCHEIRA PREMIUM PRETO LM Nº 27

CÓD. 6075 - GANCHEIRA CÓD. 6078 GANCHEIRA GTX- MX7 LM DEXTERNº BLAIZE LM 25 Nº 28

CÓD. 6079 6082---GANCHEIRA GANCHEIRA CÓD. CÓD. 6076 GANCHEIRA XM6/SPRINTER FORCE LM R3 LM MX5/GTX CÓD. 6079 -M9 GANCHEIRA GTX LM Nº29 32 Nº MX5/GTX M6/SPRINTER R3 LM Nº 26 Nº 29

CÓD. 6076 - GANCHEIRA CÓD. 6079 - GANCHEIRA GTX M9 LM MX5/GTX M6/SPRINTER R3 LM Nº 26 Nº 29

CÓD. 6077 - GANCHEIRA CÓD. 6080 - GANCHEIRA PREMIUM PRETO LM VIPER/DEXTER Nº 27 26 LM Nº 30

CÓD. 6078 - GANCHEIRA CÓD. 6081 - GANCHEIRA DEXTER BLAIZE LM 29 X 980 RAMPAGE LM Nº 28 Nº 31

CÓD. 6082 - GANCHEIRA CÓD. X 6079 - GANCHEIRA FORCE LM CÓD. 6082 - GANCHEIRA MX5/GTX M6/SPRINTER Nº 32 LM R3 LM X FORCE Nº 29 Nº 32

CÓD. 6088 - GANCHEIRA SPECIALIZED TARMAC CÓD. Nº 38 CÓD.

CÓD. 6079 GANCHEIRA CÓD. 6082 - -GANCHEIRA CÓD. 6088 - GANCHEIRA MX5/GTX M6/SPRINTER R3 LM X FORCE LM SPECIALIZED TARMAC Nº 29 NºNº 3832

CÓD. 6082 - GANCHEIRA X FORCE LM CÓD. 6091 - GANCHEIRA Nº 32 DIAMOND BACK/HARO/JAMIS/KONA BIANCH/CALOI ELITE 30 Nº 41

CÓD.6086 6080- -GANCHEIRA GANCHEIRA CÓD. CÓD. 6089 - GANCHEIRA VIPER/DEXTERF4/F5 26 LM SPECIALIZED CANNONDALE HARDROCK/ROCKOPPER/CRAVE Nº36 30 Nº CARVE/MYKA

Nº 39

CÓD. 6086 - GANCHEIRA CANNONDALE F4/F5 CÓD. 6092 -NºGANCHEIRA 36 ALFAMEC Nº 42

CÓD.6087 6081- -GANCHEIRA GANCHEIRA CÓD. CÓD. 6090 - GANCHEIRA 29 X 980TRAIL RAMPAGE LM SIX CANNONDALE FIVE/TRAIL SPECIALIZED ALLEZ Nº37 31 Nº Nº 40

CÓD. 6087 - GANCHEIRA CANNONDALE TRAIL FIVE/TRAIL SIX CÓD. 6093 -Nº GANCHEIRA 37 CALOI ELITE 10 E 20 Nº 42

CÓD. 6082 - GANCHEIRA X FORCE LM Nº 32

CÓD. 6089 - GANCHEIRA CÓD. 6090 - GANCHEIRA SPECIALIZED HARDROCK/ROCKOPPER/CRAVE SPECIALIZED ALLEZ CÓD. 6087 - GANCHEIRA CARVE/MYKA Nº 40 CÓD. 6081TRAIL - GANCHEIRA CANNONDALE FIVE/TRAIL SIX Nº 39 CÓD. 6087 - GANCHEIRA

6086 - GANCHEIRA 6080 - GANCHEIRA CANNONDALE F4/F5 CÓD. 6086 - GANCHEIRA VIPER/DEXTER 26 LM Nº 36 F4/F5 CANNONDALE Nº 30 Nº 36

CÓD. 6091 - GANCHEIRA DIAMOND BACK/HARO/JAMIS/KONA BIANCH/CALOI ELITE 30 Nº 41

CÓD. 6087 - GANCHEIRA CÓD. 6081 GANCHEIRA CÓD. 6078 -- GANCHEIRA CANNONDALE TRAIL FIVE/TRAIL SIX 29 X 6081 980 RAMPAGE LM CÓD. -BLAIZE GANCHEIRA DEXTER LM NºNº 3137 29 X 980 Nº RAMPAGE LM 28 Nº 31

29 X 980 RAMPAGE LM Nº 37 FIVE/TRAIL CANNONDALE TRAIL SIX Nº 31 Nº 37

CÓD. 6092 - GANCHEIRA ALFAMEC Nº 42

CÓD. 6086 - GANCHEIRA CANNONDALE F4/F5 Nº 36

CÓD. 6093 - GANCHEIRA CALOI ELITE 10 E 20 Nº 42

CÓD. 6087 - GANCHEIRA CANNONDALE TRAIL FIVE/TRAIL SIX Nº 37


/CYCLOMAGAZINE

Evento // 11º Encontro de Negócios Cyclomagazine

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET

Ciclo Cairu um mix de produtos com 10% de branco e 20% de coloridos. As cores neons como azul, vermelho e pink também são bem fortes, chamativas, além dos anodizados. Tivemos o INMETRO instituindo a certificação de produtos no Brasil, mas a lei durou pouco tempo. Ou a barreira da certificação é feita de verdade, ou ainda teremos muito problema com a importação. Muitos produtores nacionais correram atrás da certificação, gastaram muito, se enquadraram nas normas exigidas, conseguiram alcançar a qualidade pedida, e depois de alguns dias foi revogada essa lei. Continuamos tendo que competir com o produto importado, sem qualidade, preço muito aquém do nosso..., chamo isso de competição desleal. Acredito que necessitamos de estratégias voltadas realmente para bicicletas, porque quando se fala em algo voltado para a economia, os governos simplesmente generalizam. Classificam a bicicleta como se todo tipo, todo modelo de bike fosse igual. Por exemplo, temos fabricantes muito bons de bicicletas de ferro e de alumínio, dentro do país. Hoje, possuímos uma tecnologia semelhante as que são produzidas lá fora com este material. Então, produtos oriundos do exterior deveriam ser taxados, principalmente, porque temos que prestigiar a indústria nacional. Reconheço que não temos fabricantes nacionais em relação

a alguns itens feitos em carbono, como suspensão, quadros de suspensão. Essa é uma tecnologia que vai além do nosso mercado. São produtos que não precisam ser tão taxados como são os de alumínio e os de ferro. Esses produtos poderiam vir com preço bem menor, porque não existe semelhante na tecnologia nacional. Sou a favor do desenvolvimento dos produtos que temos aqui dentro, que podemos produzir. Para proteger a importação acho que esses produtos que competem com os nossos devem ser ‘super taxados’, dando preferência para a nossa indústria. Já os produtos que não temos, que não fabricamos aqui dentro, aí sim, abrir as portas para a importação, porque precisamos de produtos com tecnologia, itens de ponta, aqui no Brasil. Precisamos de Associações que corram atrás dos direitos das bicicletas. As que existem devem ser mais efetivas e baterem de frente com questões como a isenção do IPI. Isso melhoraria muito a indústria da bicicleta, seria um benefício que todos poderiam ter, muito mais palpável para a população. Para a indústria nacional, que compra matéria-prima de qualidade, também haveria compensação, pois tem que vender o produto com IPI, e toda a cadeia de produção acaba ficando muito mais cara. Cerca de 30% do valor da bicicleta é imposto. Então, temos que repassar

30% para o nosso cliente porque temos que pagar todos os impostos. Se houvesse realmente uma mudança na política econômica/ comercial, se essas Associações que cuidam da indústria de bicicletas se mexessem, melhoraria bastante.

CICLO CAIRU - Claudemir dos Santos Além da linha tradicional, temos inovado com a linha GT Max, trabalhando com bicicletas em carbono. Quadros 29” e 27.5”, além dos lançamentos da Shimano para 2015. As bikes 26” continuam em alta, em muitas regiões elas ainda dominam. Alguns mercados estão em retração, há muitas reclamações principalmente do Sudeste. Vemos que a procura maior são as bikes 29”, que é a tendência do mercado e, não é só o competidor. Ao contrário, acho que é mais o usuário normal que pedala aos finais de semana. Estão quase todos migrando para a 29”, e diria que são bikes de valor médio, custando em torno de R$1.700, para cima. E como o poder aquisitivo do brasileiro, querendo ou não, melhorou um pouco, é mais fácil para ele adquirir esse produto. Mas, a bike de transporte ainda vende bem, até porque a indústria de bicicleta ainda vê nas bikes 26” um excelente mercado. Estamos trabalhando com a nossa linha de tradicionais, além das marcas: Shimano,

Patrocínio

18 | cyclomagazine

Co-patrocínio


/CYCLOMAGAZINE

Evento // 11º Encontro de Negócios Cyclomagazine

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET

Pererê Max Tube (câmara de ar); Logan, JingPin (correntes); Seimim (pedais, jogos de direção): ShunFeng (maçanetas de freio e freios), e outras marcas top conhecidas mundialmente. O mercado no Nordeste é muito bom, realmente forte. Tanto é que fazemos questão de participar dessa feira que é sempre a mais visitada, onde o pessoal vem realmente para fazer negócios. É preciso mudar a política governamental em relação à bicicleta, nosso setor precisa de mais atenção. A política atual tem feito várias ações, mas não a favor do nosso segmento, sem contar com a briga antiga do setor em acabar com o IPI da bicicleta montada. Precisamos de uma política que olhe mais para a bicicleta como meio de transporte.

PERERÊ - Emilson Lima Costa Trouxemos ampla linha de Capacetes em diversos tamanhos com lanterna traseira acoplada. A visualização na parte de trás torna o ciclista muito mais seguro ao pedalar. Cada capacete tem uma característica particular, trata-se de um modelo diferente. Trouxemos também Mesas de alumínio, Guidões de carbono, Cadeirinha do Bagageiro traseiro para levar crianças, em diversas cores, todos os itens são top de linha.

Vemos que o mercado até o mês de julho e mesmo depois da Copa, estava bem parado, mas deu uma clareada, porém diria que está patinando, reagindo. As eleições não atrapalha o comércio no segundo semestre que sempre tende a crescer, porém necessitamos de mudanças. Penso que a tendência é melhorar. Estamos aqui na feira, que para nós é uma das melhores do mercado, tentando vender o máximo que pudermos.

VIPER - Luís Honório Trouxemos a linha Performance com novo design, completamente diferente do que já tínhamos. Agregamos mais valores também nas linhas Passeio e Lazer. Com medidas diferentes de Guidão, como angulação de guidão e design inovador. E novos Cubos de alumínio com freio à disco e Cubo K7, para as linhas Lazer e Performance. Quando falamos em novo design, significa nova roupagem, modelos mais agressivos, atendendo às exigências do mercado. Buscamos a tendência da moda na bicicleta, o que está em voga nos outros países, e nos antecipamos trazendo estas novidades para o Brasil. Temos um total de 23 cores metálicas, na linha Lazer. Já na linha performance, que é a mais comum, o usuário está acos-

tumado com o preto e o branco. Trabalhamos com as cores neon há 14 anos, o que foi uma grande inovação na época, era inédito. A tendência da bike é ser um veículo sempre moderno, bonito, alegre, colorido. Temos que buscar a tendência de mercado que está nas ruas, ver o que o consumidor quer, senão o consumidor vai comprar tintas e pintar sua própria bike. Temos que fazer diferente, entregarmos pronto esse produto, a cor que o consumidor busca, com qualidade, acabamento profissional para fazer a diferença. Acredito que a mudança que precisa ser feita não é uma mudança política, mas sim uma mudança econômica e fiscal. Se continuar do jeito que está o país vai afundar. Não ganhamos para pagar tantos impostos, a carga tributária é muito grande. Em outros países há o incentivo para o uso de bicicleta. Aqui no Brasil, só vemos aumento da carga tributária na bicicleta, o que é absurdo. Depois que o Brasil perdeu e foi eliminado da Copa do Mundo, o brasileiro caiu na realidade, o mercado começou a reagir. A queda ou retração do mercado era natural. Todos sabíamos que haveria queda no consumo, no comércio. Isso já era esperado por todos, só tínhamos que nos programar e esperar. O primeiro semestre foi sacrificado, mas o já segundo deverá fazer toda a diferença.

Patrocínio

20 | cyclomagazine

Co-patrocínio


Evento // 11º Encontro de Negócios Cyclomagazine

JP Imp. e Exp.

JP IMP. E EXP. - Deyvidson Cardoso Estamos lançando a linha da FUNN, em carbono, com a malha 3K Dupont. E a linha de kevlar. Trata-se de um mix que a FUNN está fazendo, e que deixa os produtos mais resistentes, se quebrar não estilhaça. Lançamos o Guidão reto, Guidão curvo, Suporte de guidão e o Canote de selim, além da marca Driven, que traz uma linha de alta performance da Sun Race. São produtos e kits em carbono, como componentes de relação: Câmbio dianteiro e traseiro, Corrente, Pedivela e outras novidades. Estamos trazendo o que é tendência de mercado, nosso departamento de marketing pesquisa produtos e custos, o que é benefício para o ciclista e o que o mercado está pedindo. Percebemos que o mercado está tendo mais absorção para o carbono, o ciclista está visando muito o peso da bicicleta. Daí, estamos investindo nessa linha de carbono e temos dois parceiros internacionais que são a FUNN e a Sun Race, fabricantes dessa linha de produtos. O primeiro semestre foi um período difícil, de baixas vendas, muita oscilação de mercado, com períodos de queda e de aquecimento. Após o evento da Copa do Mundo, deu uma reaquecida. Esta-

mos com boas expectativas em relação às eleições. Acreditamos que em outubro, o mercado se mostre equivalente ao ano passado. Não estamos prospectando grande crescimento esse ano. Independente de quem ganhe as eleições, o importante é mudar a política governamental em relação às bicicletas. Precisamos de redução de impostos, mais apoio por parte dos prefeitos e governantes ao esporte, ao ciclismo. Temos visto que o setor está lutando para redução de impostos.

BIKE NEW - Augusto Viana Estamos apresentando a linha de Aros 29”, com ilhós e Aros para freio à disco. Caminhamos para uma linha quase completa de aros. Tanto o 27,5” quanto o 29”. Os aros e rodas 26” nunca vão sair de moda. O 29” está crescendo e a tendência é caminhar junto. Temos que estar antenados com cada mudança de mercado de bike, que a cada dia se modifica, torna-se mais leve, bonita e agrega mais valores. Nosso Cubo Sextavado está com novo design, mais leve e resistente, uma tendência de mercado. Aumentamos a liga do alumínio e diminuímos o peso do produto. Estamos com novas apresentações dos produtos que temos em tabela - uma

reestilização. Aprimoramos produtos, embalagens, para colocação em displays com melhor apresentação, para o mercado de Bike Shops que está crescendo. O ano está atípico e o mercado está oscilando. Não creio que a queda se deu somente devido a Copa do Mundo, mas a economia do país em todos os setores, e, não é diferente no setor de bike. Estamos sentindo a mesma crise no setor automobilístico (como em qualquer outro no país). A crise vem se pronunciando há tempos, a Copa só reforçou, afetando mais no período dos jogos. Acho que as eleições não atrapalham, pelo contrário. Precisamos de mudanças e rápidas. Principalmente incentivo no nosso setor. Vejo que a bike é muito esquecida, o governo não vê a bicicleta como uma moto, ou automóvel. Nosso mercado crescente não é visto. Criam ciclovias, ciclofaixas, mas e a segurança? Grupos param de andar por causa da violência: assaltos seguidos até de mortes. O governo teria que atentar para isso e nós temos que dar proteção para o nosso consumidor final. Nós temos bicicletas caras e hoje ela é um foco de roubo durante os passeios. Pintam faixas exclusivas, mas não colocam proteção, como aquelas lombadas. É uma faixa que não quer dizer nada.

Patrocínio

22 | cyclomagazine

Co-patrocínio


Quando sua empresa diz não ao trabalho infantil, muita gente pode dizer sim para sua marca. Invista nas crianças e adolescentes do Brasil e tenha o selo de reconhecimento da Fundação Abrinq. Seja uma Empresa Amiga da Criança. Saiba mais pelo site www.fundabrinq.org.br/peac ou pelo telefone 11 3848 4870

Uma iniciativa:


FLASH

24 | cyclomagazine


/CYCLOMAGAZINE

Patrocínio

Co-patrocínio

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET

+ fotos luanda.com.br/encontrocyclo_11 cyclomagazine | 25


GUIDÕES DOWNHILL ALTO

POTI

CHIFRE DE BOI

CROSS ALTO

TROPICAL

CROSS BAIXO

ESTRADA

TITAN

CRUISER

24

COBRE CORRENTE Tipo BC

ARO

KIT COMPLETO

POTI

TROPICAL

QUADRO | GARFO + ACESSÓRIOS

PARALAMAS PERFIL Tipo MK

DISPONÍVEL no modelo

PERFIL Tipo POTI

MYLLA

16

ARO

20

ARO

26

ARO


LANÇAMENTO QUADROS

BAGAGEIROS FIXOS

ARTICULADOS

TIPO BC

POTI

TROPICAL

TUBÃO

MTB ARO26

GARFOS

DISPONÍVEL nos modelos

MASCULINO | FEMININO

16

ARO

20

ARO

24

ARO

e também os modelos

MASCULINO | FEMININO rebaixado

16

ARO

rebaixado

20

ARO

ARO16

ARO20

ARO24

24

ARO

26POTY

MURISTAMP 55 11 4091 9717 SP muristamp.com.br

26MTB

SUECOnovo SUECOnovo 26 s/pino 26 c/pino


Evento // 11º Encontro de Negócios Cyclomagazine

Isapa

UNICICLI/ GTU - Danilo Santos Trouxemos nossa linha popular e costumeira que, de alguma forma, parte dela ainda é lançamento na região. Porém nosso maior intuito foi marcar presença na feira: um trabalho institucional que achamos ser sempre necessário, principalmente nesta região. Como destaque, temos o novo Descanso Sky, com regulagem. É bem próximo dos importados e tem sido muito bem aceito pelo setor, em todo Brasil. Trabalhamos com mais de 16 cores, incluindo as cores neon, e cores com fundo prateado, sendo que a cor ainda líder de mercado é o preto e, a maioria prefere o fosco. Quanto ao mercado, acredito que a economia em geral não está boa no país. Mas, a expectativa é de que melhore, reagindo como sempre a partir de agosto e setembro.

STATUS BIKE - Ana Carolina Leal As novidades são os Quadros Full e Free Ride, ambos com suporte para freio à disco. O quadro Full é o nosso carro chefe em vendas e agora com esta inovação ficou ainda melhor. Trata-se de uma tendência de mercado há tempos pedido. Os clientes sempre elogiaram

28 | cyclomagazine

muito esse produto, mas falavam que para ficar perfeito faltava o freio à disco. O mercado até meados de julho estava bem difícil. Após a Copa do Mundo, percebemos uma boa reação. Sentimos essa queda mais nos meses de junho e julho, até maio não tínhamos tido problemas, e sim boas vendas. Em relação às eleições, essa incerteza de quem ganha, quem não ganha, isso influi até certo ponto, devido principalmente à questão dos impostos. Do nosso atual governo prometendo que em 2015 não teremos mais substituição tributária, redução de IPI, etc. Acho que tudo influencia no segmento, mas, para o nosso negócio em questão de vendas, não acredito que influencie tanto. A redução do IPI, com certeza ajudará a deslanchar nas vendas, e o setor vai crescer mais. Em alguns países da Europa há incentivo para a venda de bicicletas, coisa que não ocorre aqui. Aqui o incentivo é feito para a venda do carro. Li uma matéria que se o governo aceitasse fazer uma redução no IPI da bicicleta, em um ano representaria o que eles deixam de ganhar em três dias da redução do imposto de carro. Se o governo incentivasse o nosso mercado, não representaria tanto assim, comparado com o mercado de carros, que é tão incentivado. Segurança para o ciclista também precisa

de investimento. Se nos compararmos com os países da Europa, lá se consegue viajar de uma cidade para outra por ciclovias. Aqui no nosso país é praticamente impossível, quase não se vai de um bairro a outro.

SP3OO - Alexandre Cavinato Toda nossa linha de bicicleta ainda pode ser considerada lançamento. Tudo para Biketrans que serão diversos modelos. Trouxemos dois modelos prontos, acabados, para apresentar na feira; Expositor de bicicleta para lojas; Suporte para parede; Bicicletários de um e dois andares; Prateleira de armazenamento de pneus de bicicletas; Cadeirinhas de crianças. Fabricamos tudo o que envolve tubular. Enfim, tudo o que for para otimizar para o lojista enquanto exposição, organização em sua loja. A SP300 vai completar três anos de mercado, portanto é uma empresa relativamente nova. E estamos entrando no segmento de bike agora. É um mercado que está crescendo muito devido à mobilidade urbana. As bikes shops estão se proliferando, e com certeza, usaram nossos produtos. As bicicletarias em geral estão tomando cuidado para não deixar as bikes expostas em pé, o que causa desgaste num produto novo.


Estamos aqui, porque achamos que o mercado nordestino é um dos mais aquecidos para bike. Esta é a primeira feira que fazemos no Nordeste, com bons resultados. É nossa primeira aparição e estamos despertando grande interesse dos visitantes.

3 A DISTRIBUIDORA - Cândido Peixoto Continuamos ampliando o Mix de produtos BBB, o catálogo da marca tem se expandido e se renovado, podemos destacar uma edição comemorativa das Espátulas para sacar pneus, que torna mais fácil a troca do pneu e da câmara. Quando se diz que é comemorativa é referência às maiores provas de ciclismo da Europa, que são o Tour de France e o Giro D’Itália, acompanhadas de um kit com três. Outro destaque é a linha de Pedal para bike speed (ciclismo) o custo benefício é excelente, de fibra de carbono; Racks de alumínio (transbikes) da Kiussi, que distribuímos somente nos estados: Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba e Brasília. As outras marcas que representamos nós distribuímos no Brasil inteiro. Todos os produtos que são trazidos de fora devem estar antenados com as tendências, para se saber se vale a pena ou não importá-lo. Isso aflora após muitas pesquisas. Há dois lados: primeiro é de se perceber que não existe aquele produto, então vamos importá-lo para surprir a necessidade do produto. Segundo, quando você é mais um a importar determinado produto, que o mercado permita esta importação. É onde cada importadora briga pelo seu espaço, através de artimanhas que são feiras, promoções. São as armas de marketing desenvolvidas por cada empresa, como são as feiras da Cyclomagazine que tem nos ajudado a ter contato mais próximo do cliente.

OTEO - Téo Araújo Fabricamos Camisas Manga Longa UV, protege até 99% dos raios solares, e são térmicas, no caso de suar ou molhar, a temperatura do corpo deverá baixar, acabando servindo como uma segunda pele para quem pratica esportes, pedaladas, ciclismo, e está sujeito ao sol. Trabalhamos com malha de qualidade: a Santa Constanza, que tem uma boa durabilidade e garantia. Nossas cores são bem vistosas, com o intuito de dar maior visibilidade ao ciclista. A OTEO está localizada em João Pessoa, somos paraibanos. Trabalhamos também com Mochilas que são importadas com a nossa marca, desenvolvida aqui por nós e confeccionada na China. Tínhamos uma divisão escolar e agora estamos partindo com as mochilas para o segmento de bike.

POJDA - Henrique Pojda Estamos divulgando uma nova linha de produtos que são os Cabos de Aço, para freio e Câmbio de bikes. Continuamos com as Cadeirinhas, logo teremos produtos novos. Tivemos a oportunidade de comprar uma fábrica desativada na área de cabos e começamos uma nova linha de produtos. O mercado está parado, difícil, mas é nesse momento que temos que reinventar, investir, buscar saídas, novas formas de negócios para se manter vivo no mercado. Nossa Cadeirinha ‘Luxo Toy’, com volantinho, além de ser um transporte, serve também como brinquedo para a criança. Penso que após o evento da Copa do Mundo, rumo ao final do ano, Dia das Crianças, Natal, temos que ter lançamentos, produtos para abastecer as lojas, é quando o mercado volta a se fortalecer, para acabarmos o ano em alta. Para nós este ano está sendo difícil, o

mercado deu uma retraída no geral, mas o Nordeste continua sendo nosso segundo mercado após o Sul, o Sudeste aparece em terceiro plano.

STEEL - Lilian Andreatta Estamos investindo numa linha de importados, vamos passar a comercializar bicicletas montadas com a marca Steel, aros 26”, 27.5” e 29” e diversos componentes como Shimano. Trata-se de um projeto que está em andamento e deverá sair até dezembro, por isso não trouxemos nenhuma mostra. A Steel está apostando num mercado que vem crescendo. O lançamento oficial desse projeto será em janeiro. Somos fabricantes de Coroas (engrenagens usinadas com acabamento em verniz, zilcadas não trabalhamos com adesivadas, coloridas, diferenciadas) e estamos trazendo Correntes finas e grossas das marcas Maya e KMC. Só trabalhamos com aço. De fabricação nacional, temos Catracas, de seis velocidades. Roda livre de 18, 20 e 22 dentes, e Triplas com um braço.

EMTECORP - Ricardo Carvalho Trouxemos o Movimento Central completo (Rolamentos, Cones, Arruelas e Porcas) produto de alto giro de 45mm. Movimento central selado; Eixo ponta quadrada, e o Conjunto 34.7. Para a Emtecorp, o mercado nordestino é o mais representativo, já atuamos nesta região há muitos anos, temos representantes em todos os estados do Nordeste. Nosso nome é bem conhecido, temos um bom cadastro de clientes. O mercado este ano não foi positivo devido à Copa do Mundo, o primeiro trimestre foi bom, depois houve uma retraída, já está se reaquecendo fechando o ano com bom saldo.

Patrocínio

Co-patrocínio

cyclomagazine | 29


ANÁLISE VETERANO DISCURSA SOBRE MERCADO, PRODUTO E DEDICAÇÃO PROFISSIONAL No mês de julho, Antonio Momoli, gerente comercial da Isapa completou 40 anos de empresa e 48 anos de mercado. Disse que o tempo passa rápido, e às vezes nem percebemos. Tudo depende de como se vive, pode-se viver muito bem os 40 anos como ele, ou simplesmente não viver Texto Hylario Guerrero Imagem: arquivo Luanda

30 | cyclomagazine

N

ão entrei no segmento diretamente pela ISAPA. Passei por grande concorrente nosso, entre 1966 e 1974. Somente depois tive a oportunidade de vir a trabalhar na Isapa, a partir de julho de 1974, portanto fazendo 40 anos. Quanto ao mercado, apesar de todos os impostos que incidem nas peças de bicicletas e nas bikes montadas, ainda podemos ter boas perspectivas, pois o mercado está em expansão. Todos os atacadistas estão crescendo, e isto acontece com todas as modalidades. Entramos no mercado de competição recentemente, fundando a equipe de ciclistas, trazendo bicicletas especiais, também para incrementar o setor comercial, com bons resultados através da nova bike OGGI, que possui uma gama de componentes agregados. Procuramos trabalhar com produtos de ponta, primamos pela qualidade em primeiro lugar e, em segundo, o preço competitivo. Não sei se já podemos nos considerar fabricantes. A bike OGGI está sendo produzida e montada em

Manaus. É uma bicicleta bastante competitiva em relação às demais, aliando a qualidade do produto com o preço, pois normalmente se vende um produto mais barato com pior qualidade. Portanto, temos melhor custo benefício, conveniente para o ciclista e também para nós, que vivemos deste ramo. O crescimento da Isapa no último ano, exposto na 39ª convenção foi em torno de aproximadamente 15%. Hoje, no mercado, para qualquer setor que apresentar crescimento de 15% a 20% já será bastante expressivo. Nenhum segmento está conseguindo alcançar essa meta. A tendência do segmento é crescer cada vez mais e, esta é a mesma filosofia da Isapa. Infelizmente há aqueles profissionais que pensam que já atingiram o sucesso e ali pararam. Não queremos nos estabilizar, acho que esse é o motivo do nosso sucesso, olhar para frente, buscar e superar desafios. Sempre há muito para se fazer, não se deve permanecer no mesmo patamar. E isso serve tanto para o segmento de bike, quanto para todos os outros segmentos: jamais se aco-


ANTONIO MOMOLI

modar. O comodismo é a pior coisa que existe, em termos comerciais. Para o profissional que se acomoda a tendência é ir para baixo, nunca para cima. Temos que estar sempre espertos nas visões comerciais e tirar proveito disso. Sobre a política em relação às ciclovias e ciclofaixas, lá na Isapa, em São Paulo, onde está instalada a parte administrativa, há uma novidade: estão colocando faixas para o ciclismo bem no centro da cidade. Acho que os nossos políticos estão começando a olhar com carinho especial para o setor. Aos domingos, temos as faixas especiais que dão muitos quilômetros de passeio de bicicleta, e muita gente pedalando, às vezes famílias completas. Isso incentiva não só a socialização, mas também o consumo de bicicletas. Em relação à feira, nossas expectativas são de estreitar e facilitar o encontro entre clientes e fornecedores, às vezes é uma oportunidade única no ano. Muitos clientes que vêm aqui, não vão a São Paulo nos visitar, então nós representantes é quem os visitamos. E, representando a diretoria da empresa, temos a oportunidade da aproximação entre diretoria e clientes. Pretendo continuar na ativa, realizando meu trabalho enquanto tiver saúde, disposição e saber viver.

cyclomagazine | 31


RÁPIDAS NACIONAIS

XTerra Estrada Real Evento acontecerá em Tiradentes nos dias 27 e 28 de setembro e atletas pedalarão 41,2km pelas trilhas e ruas históricas da cidade mineira. Sexta etapa do circuito na temporada, a segunda com a modalidade MTB Cup, depois de Paraty em abril, os atletas pedalarão 41,2km, 4,3km neutralizados e 36,9km de disputa livre, e brigarão por uma premiação total de R$ 10 mil nas categorias profissionais Masculina e Feminina. As inscrições podem ser feitas pelo site xterrabrasil.com.br.

Ironman 70.3 Brasil 2014 O triatleta Fabio Carvalho conquistou o título do Ironman 70.3 de Foz do Iguaçu (PR). Na segunda posição ficou Santiago Ascenço e Guilherme Manocchio, foi o terceiro colocado. No Feminino, Ariane Monticeli foi a vencedora seguida por Carolina Furriele e Vanessa Gianinni. A competição reuniu cerca de 1 mil atletas de 14 países.

3ª etapa da Copa Pier de Mountain Bike Atletas profissionais, amadores e iniciantes já podem se inscrever para a última etapa da Copa Pier de Mountain Bike, que nos circuitos radicais na Serra da Mantiqueira, dia 19 de outubro. As duas primeiras etapas reuniram cerca de 200 competidores que concorreram nas categorias PRO, SPORT e LIGHT, em Cruzeiro, SP. O evento premiará com troféus os 5 primeiros colocados; medalhas de participação, e para os vencedores da categoria PRO receberão premiação em dinheiro. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo site www.pedalleve.com.br.

32 | cyclomagazine

Kalf comemora ao lado de 2.500 ciclistas A empresa participou do evento que celebrou o 137º aniversário da cidade de São Caetano do Sul (SP). O passeio coincidiu com a data de aniversário da KALF, 44 anos, e teve quase mil ciclistas a mais do que o número inicial dos 1.600 inscritos. Percurso de 10 km com diversas faixas etárias e perfis de bikers. A KALF premiou o ciclista mais experiente, 75 anos


Campeonato Brasileiro de Mountain Bike MARATHON 2014 Copa Internacional MTB Frederico Mariano e Isabella Lacerda conquistaram em Congonhas (MG) o título da 3ª etapa da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike, que reuniu 1.505 ciclistas. A prova, válida pelo circuito da UCI Marathon Series, foi a penúltima da temporada, que se encerra em São Roque (SP), entre 10 e 12 de outubro.

Na competição realizada na cidade de Domingos Martins (ES), Orlando Alves Silva (A.A.D São Bernardo) faturou a primeira colocação na categoria Elite Masculina. João Paulo Firmino (Associação Batataense de Ciclismo) ficou em segundo e Halysson Henrique Ferreira (Velo/SEME Rio Claro) em terceiro. No Feminino, Tania Clair Pickler, da ASSICLO, foi a vencedora. Ana Luisa Korc, (SESLA Indaiatuba) conquistou a segunda colocação, seguida por Sofia Isabel Franco, na terceira posição.

GP Ravelli O atleta João Paulo Firmino (Scott/Pedal Pró) conquistou o tricampeonato do GP Ravelli ao vencer a etapa final, em Jarinu (SP). Com a vitória, ele garantiu pela terceira vez o título da competição. Fred Nascimento ficou com a segunda posição.

Ciclista sofre acidente fatal

Campeonato Mundial de Mountain Bike 2014 O campeonato mundial de mountain bike 2014 foi realizado na cidade de Hafjell, Noruega. Dentre participantes de diversas nacionalidades estão representando o Brasil oito atletas na categoria Cross Country e cinco no Downhill.

A montanha da Estação de Esqui de Méribel, na França, local onde o ex-piloto Michael Schumacher se acidentou no ano passado vitimou a ciclista holandesa Annefleur Kalvenhaar, de 20 anos, que morreu durante uma prova de Mountain Bike. A atleta estava disputando uma bateria eliminatória da Copa do Mundo de Mountain Bike quando sofreu o acidente

cyclomagazine | 33


RÁPIDAS NACIONAIS

Bernardo Cruz é vicecampeão mundial de Whip-Off em Whistler O atleta da GT Bicycles, Bernardo Cruz conquistou o vice-campeonato mundial de Whip Off. A competição é uma das provas realizadas durante o Crankword de Whistler, no Canadá. Bernardo entrou na disputa pelo tricampeonato mundial, mas acabou sendo superado pelo atleta local Finn Iles. O ciclista também ficou entre os tops 20 na última prova do evento, o Open Downhill.

Tinker Juarez é tetracampeão do MTB 12 Horas O norte-americano Tinker Juarez participou do 18º MTB 12 Horas, realizado no Cemucam, em Cotia (SP). O atleta garantiu o tetracampeonato ao vencer na geral da categoria Solo completando 28 voltas no circuito de 7,5 km do local, totalizando 210 km. O título geral ficou com a equipe GT Team Brasil, com 32 voltas (240 km), enquanto no Solo feminino o primeiro lugar ficou com Amanda Dutra Santos, de Jaguariúna (SP), com 16 voltas (120 km).

4ª etapa de Triathlon em Tocantins A cidade de Tocantins recebeu pela primeira vez o Sesc Triathlon Circuito Nacional. A prova reuniu 433 atletas de 18 estados. A prova de ciclismo foi realizada na Ponte Fernando Henrique Cardoso. Os atletas profissionais somaram pontos no ranking de classificação. Na Elite masculina, vitória de Reinaldo Colucci seguido por Diogo Sclebin e Luiz Francisco, completou o pódio. No feminino, Carolina Furriela ficou na primeira posição. A segunda colocada foi Flávia Fernandes e a terceira posição ficou com Bruna Saglietti.

34 | cyclomagazine

Tour do Rio 2014 O espanhol Óscar Sevilla confirmou seu bicampeonato do 5º Tour do Rio. É a quarta vez que o ciclista estrangeiro leva o título do Tour. Na classificação geral, a brasileira Ironage levou o título entre equipes. O argentino Cristian Clavero foi o maior pontuador enquanto Kleber Ramos “Bozó” recebeu o título de montanha. Na edição 2014, o Tour do Rio passou por mais de 20 cidades do Estado.

Musa do BMX treina nos EUA A ciclista Priscilla Carnaval, da seleção brasileira de BMX se prepara para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. A musa da modalidade espera ser convocada pela Confederação Brasileira de Ciclismo, para defender o país na modalidade esportiva. Na Califórnia, a atleta está em treinamento intensivo pela seleção, com apoio da Caixa Econômica Federal. Priscilla busca aprimoramento e recursos para poder disputar os Jogos em 2016.


VAREJO

36 | cyclomagazine


CICLE LIVRE

EMPREENDER, O JEITO CERTO DE CRESCER! A Bike Shop CICLO LIVRE nasceu na cidade de Maracanaú – CE e está no mercado há 17 anos. Ocupa uma área total de 200 m², instalada em prédio próprio e atualmente comporta sete funcionários. Através de empreendedorismo, os sócios viram a pequena loja de bike crescer e se tornar o que é hoje Texto: Hylario Guerrero Imagens: divulgação

Narcisio Alves Lima, sócio proprietário da Bike Shop CICLO LIVRE conta que o pontapé inicial para a fundação da loja foi dado pelo seu pai, Tarcísio Batista de Lima, em 1998: “Ciclo Livre - sinônimo de liberdade. Naquela época o ponto era alugado, de mais ou menos 30m², com poucas peças e variedades”. ‘Empreender’ é uma palavra bastante usada por Narcisio. Atualmente trabalham com todos os tipos de produtos para bicicletas, de peças a acessórios, vestuários, transbikes em geral. “Porém nosso carro chefe são os Pneus e as Câmaras de ar. Vendemos muita coisa, embora não temos um número exato de produtos vendidos por mês. Mas, sabemos que o nicho de mercado em que nossos itens se enquadram, é toda a linha de produtos básicos (conhecido como feijão com arroz), até a linha mais top, que compõe uma Bike Shop”, afirma. “No início do nosso trabalho, o público alvo que atingíamos eram os ciclistas mais simples, o pessoal que utilizava a bike para transporte, este perfil foi mudando aos poucos, e hoje atendemos mais a um público exigente, que busca bicicletas top, com maior valor agregado. Diria então que estamos no meio a meio, atendemos basicamente todo

tipo de cliente”, conta o bem humorado sócio proprietário que enfatiza, “os impostos estão cada vez mais abusivos e a falta de mão-de-obra, de mecânicos de bicicletas qualificados são as principais dificuldades que temos enfrentado à frente dos negócios”. Para superar tais dificuldades, Narciso diz que busca qualificar mecânicos em sua própria loja, desenvolvendo a formação dos mesmos. Trabalham com produtos nacionais e importados. “Acreditamos que está havendo uma procura maior pelo produto importado”, salienta. “A Substituição Tributária atrapalha bastante. É muito ruim ter que trabalhar com esta medida, porque implica numa alta tributação que tem de ser repassada para o produto, e que acaba tendo um valor mais caro”, comenta. Em análise ao mercado nacional, percebe que o país está vivendo um bom momento. “O aumento do uso de bicicletas mais top, impulsiona a venda de outros produtos que podem ser agregados às magrelas, como acessórios, vestuários, equipamentos e outros”. Narcisio, 30 anos de idade, está na empresa há 17 anos. Sua escolaridade é o ensino médio completo. Seu sócio é o Miller (como gosta de ser chamado).

cyclomagazine| 29 cyclomagazine 37


LANÇAMENTOS

01

02 04

03

01 SENSE E-BIKES

Atingindo até 25km/h, as bicicletas são silenciosas e construídas em alumínio, material que confere ao produto leveza e resistência. Bateria de lítio, 4x mais leve dos que as tradicionais que recarrega em cerca de 6h. Possui autonomia que varia entre 18 e 35km. Disponível nos modelos: EASY, BREEZE e WIND. O modelo da foto é a E-BIKE BREEZE. www.sensebike.com.br

38 | cyclomagazine

02 STUMPJUMPER HT E EPIC 29" 2015

A Specialized lançou o modelo STUMPJUMPER HT 2015: quadro de carbono com cores e grafismos renovados. A versão de alumínio tem quadro em liga M5. A Epic 29" apresenta os modelos S-WORKS e MARATHON. Com amortecedor dianteiro RockShox RS-1, cartucho inteligente Brain, que equipa o modelo S-WORKS Carbon. A linha é equipada com canote telescópico de selim Specialized XCP Command Post. www.specialized.com

03

NOVA DOGMA F8

A Jaguar, a Pinarello e a Team Sky se juntaram para elaborar uma nova bicicleta de competição, a DOGMA F8. Entre as principais inovações da bike está o baixo índice de arrasto aerodinâmico. www.pinarello.com

04 YETI LANÇA A ASR-C

Nova ASR-C Full suspension voltada para o segmento de XC/Marathon. Com garfo dianteiro (Fox Float 32), possui 120mm de curso, é acoplado ao tubo de direção do quadro singularmente curto (111mm no tamanho L). Nas cores: azul-turquesa com grafismos em preto; e preto, com grafismos em branco e azul-turquesa. www.yeticycles.com


06 05

08 07 05 QUADRO PEGASUS

A MONACO traz inovação e qualidade através do novo Quadro PEGASUS. COD. 10224 - Tam. 15 | Peso - 1,905 kg | Mov. Central - 34,7 mm/ Canote de Selim - 26,7 mm | Caixa Direção - Over | Aro – 26; COD. 10239 - Tam. 17 | Peso - 1,91 kg | Mov. Central - 34,7 mm/ Canote de Selim - 26,7 mm | Caixa Direção - Over | Aro – 26;COD. 10252 - Tam. 19 | Peso - 2,035 kg | Mov. Central - 34,7 mm/ Canote de Selim - 26,7 mm | Caixa Direção - Over | Aro – 26; Verniz: Brilhante e Fosco;adesivos: Azul, Laranja e Verde.

06 CAPACETES ADULTO E INFANTIL

A Taurus apresenta três novos modelos de capacetes para ciclistas: Conehead, Crazy Solid (infantil) e Floral (infantil), em várias versões de grafismos. São desenvolvidos pelo processo “in-mold”. Disponíveis em dois tamanhos de casco, do 54 ao 58, e o maior que vai do 60 ao 62. www.tauruscapacetes.com.br

07 GARRAFA TÉRMICA WK7

Totalmente inovadora, com capacidade para 700 ml, as novas garrafas térmicas da TOK são importadas, trazem isolamento térmico por 3h. www.tokdistribuidora.com.br

08 CAPACETE COQUINHO

Os novos Capacetes no-mode Infanto, em EPS e PVC, vem com 11 orifícios para entrada e saída de ar - 443g. Marca WK7. www.tokdistribuidora.com.br

www.monaconet.com.br

cyclomagazine | 39


LANÇAMENTOS

09

10

11 09 PRODUTOS VOLTADOS PARA A PRÁTICA DO ENDURO

A Sapatilha SH-M200 da Shimano, foi confeccionada para competições que exigem que os ciclistas percorram todo o tipo de trajeto. Em três modelos, SH-M089 (MTB/ Trail), SH-M163 (Trail/Enduro) e SH-M200 (Enduro/Competição). A mochila para o Enduro U4E Unzen 4 Enduro, possui organizador de ferramentas e detalhes refletivos. Anatômica, a U4E ‘abraça’ as costas do ciclista sem inibir os movimentos www.bike.shimano.com.br

40 | cyclomagazine

12 10 SUPORTE PARA TORNOZELO

Da linha 3M FUTURO. Alivia a dor e proporciona a combinação ideal de suporte, conforto e ajuste em tratamentos como artrite, entorses, tendinites, distensões e pós-cirúrgico. www.3mfuturo.com.br

11ACTIVE WITH KIDS

A Thule lançou uma linha de produtos voltada para praticantes de esportes ao ar livre com crianças e bebês. Glide é carrinho de alta performance está disponível nos modelos Urban e Sport. O RideAlong é cadeirinha para bicicleta projetado para crianças de 9 meses a 6 anos. Os modelos contêm espaços para carga adicional, proteção contra sol, vento e chuva. Disponível nos modelos: Chariot Cadence e Chariot Coaster. www.thule.com

12 MULTILASER BI011

O cadeado para bicicleta é composto por materiais que asseguram sua resistência e rigidez. Indispensável para ciclistas, já vem com chave, e é confeccionado em aço e silicone. www.multilaser.com.br


CAPA

BIKES INFANTIS

protagonizam mudanças no mercado

Texto: Osmar Silva com reportagem de Hylario Guerrero Imagens: Arquivo Luanda

semana da criança sempre foi um período importante para o segmento bicipeças. Porém, neste ano, será, de fato, fundamental em razão do desempenho de vendas do primeiro semestre. Difícil, é a qualificação mais simples. Muitos consideram desastroso. Então, novas apostas devem ser feitas e o ‘Dia das Crianças’ é a primeira data promocional com potencial para alavancar vendas. A briga será acirrada, pois os eletrônicos estão aí para atrapalhar, querendo ocupar todos os espaços neste filão de consumo. Os fabricantes se prepararam e vão à luta para conquistar a preferência de quem oferece e também de quem receberá os presentes. É necessário motivar primeiro os seus próprios vendedores, depois os lojistas para que estejam predispostos a mostrar aos pais (que de-

42 | cyclomagazine

sembolsarão os valores necessários para compra) a utilidade e os benefícios de surpreenderem os presenteados com, provavelmente, seu primeiro veículo particular. Aquele que lhes proporcionará liberdade, alegria e agilidade, contribuindo para ecologia e a sua própria saúde. O profissional de vendas Jean Santos, diretor da marca OCEANO BIKES que monta bicicletas infantis, afirma que os modelos estão tendo procura maior, acompanhando o crescimento das vendas das bikes destinadas aos adultos. “Isso acontece em função do incentivo dos pais que começaram a praticar o ciclismo e levam os seus filhos juntos, transformando em lazer junto a família”, avalia. Ele se diz surpreso com a virada que o mercado de bicicletas está vivendo. “Cada vez mais o público está procurando produtos de maior valor agregado”. Esse contexto pode ser aplicado no comportamento de grande parte do mercado. Em regiões em que tradicionalmente havia maior consumo das bicicletas de transporte.

Nota-se a evolução para modelos com maior tecnologia. Daniele Eloi Rodrigues, da WRP, analisa que as bikes destinadas ao público infantil sempre foram destaque nos resultados de vendas. “Num espaço muito pequeno de tempo as crianças passam a ter idade para utilizar bicicletas, tanto como simples brinquedo ou veículo para sua locomoção. Acreditamos que mesmo em pleno século da tecnologia o desejo de uma criança de ter sua bicicleta continuará presente. Consequentemente, o volume de vendas da bicicleta infantil sempre estará em constante movimento. Depois da primeira bike, virá a necessidade de outras maiores, para atender às necessidades das faixas etárias subsequentes, até atingirem a fase adulta e, de repente desejarem modelos mais adequados para a prática esportiva e lazer, entre outros motivos”, afirma. Detalhe importante que Daniele destaca é a necessidade da Certificação do produto de acordo com as normas estipuladas pelo INMETRO. “Acreditamos


s

BIKES INFANTIS

Empresários e executivos de empresas produtoras e montadoras de bikes, seus acessórios e componentes e, ainda alguns produtos destinados ao público infantil, fazem um diagnóstico deste mercado específico

cyclomagazine | 43


CAPA

que em todo território Nacional exista a preocupação dos montadores regionais devido à certificação do produto conforme exigência do órgão. O que acaba fazendo com que as vendas na linha infantil num momento inicial sofram uma queda, pois a maioria ainda está adaptando suas montagens para atender a Mariana Del Rio tais exigências”, conclui. “O mercado infantil está em KALF ascensão. Acredito que seja uma somatória de fatos, como a melhoria econômica de classes que antes não tinham acesso à compra desses itens; maior divulgação da mídia em torno da bicicleta; busca dos pais por uma vida mais saudável (contra o sedentarismo do videogame); aumento da quantidade de edifícios, condomínios, ciclovias e praças Deusdedit Cleto Filho com espaços próprios para peda- JKS lar; melhor distribuição logística, principalmente com grandes magazines (e-commerces), etc.” Esta é a opinião de Mariana Del Rio, gerente de marketing da KALF que produz selins infantis e cadeirinhas com certificação ISO 9001-2000. “Nossos selins infantis possuem estampas coloridas personalizadas. Oferecemos adesivos infantis com as mesmas estampas, para Daniele Eloi que os nossos clientes possam WRP adorná-las de forma bem atrativa para o público infantil ” acrescenta a gerente de marketing. “Quanto às cadeirinhas, elas se diferenciam pela qualidade: usamos plástico em toda a estrutura de contato com a criança, para ser mais confortável. O plástico utilizado é o Polipropileno, de alta resistência, o que confere aos produtos maior durabilidade contra impactos e em exposição Alexandre Santos à intempéries. O formato das ca- STYLL ACESSÓRIOS

44 | cyclomagazine

deirinhas é anatômico. Usamos cintos de 3 pontos em todas elas, para oferecer maior segurança às crianças. Todas possuem assentos de espuma, para maior conforto” completa. A JKS produz acessórios para montagem de bicicletas e tem diversificada gama em seu port fólio. O seu diretor comercial Deusdedit Cleto Filho tem uma visão crítica do comportamento do mercado. “Para ser sincero, não vejo nada em ascensão no ramo de bicicletas e bicipeças há vários anos. A JKS, pelas pressões dos produtos asiáticos em outras linhas que atua, vem há quase duas décadas se especializando em produtos destinados à linha infantil, principalmente, pela nossa força junto aos grandes montadores brasileiros, diria que no máximo o mercado infantil se mantém estável.” analisa Cleto. Com atuação nacional na área de produtos infantís, além de participação no Mercosul, ele constata que no mercado da Grande São Paulo as normas técnicas têm espantado os antigos montadores pequenos. “O que realmente pressiona o mercado de bikes infantís sempre mantendo a mesma posição é a situação econômica que não vem ajudando o público consumidor. Outros fatores são: a inflação voltando e os altos juros, sem contar a mudança de comportamento das crianças em relação a bicicleta que compete com outros itens como celulares, computadores e video games” discorre Cleto. Corroborando com as opiniões do diretor da JKS, Alexandre Santos da STYLL ACESSÓRIOS expõe a sua análise .

“O crescimento do mercado acontece, mesmo que pequeno, em função do desenvolvimento do País e principalmente da ascensão das classes C e D. Acreditamos que existe crescimento nestas camadas mais baixas, enquanto as classes A e B permanecem estáveis. A indústria que abastece os consumidores da classe C e D começa a entender que a bicicleta infantil é um brinquedo e, começam a participar deste mercado com mais eficiência. Já no caso das classes A e B, encontramos uma série de produtos concorrentes que se tornaram sonho de consumo para estas crianças e tem substituído a bicicleta nos últimos anos e cada vez mais estão acessíveis a estes consumidores. A Styll fabrica peças e acessórios para bicicletas Aros 12" e 16". Segundo o gerente comercial, a demanda maior está sempre nos produtos de baixo custo, embora sinta pequeno crescimento na venda de produtos de 'valor agregado alto' nos últimos meses. Como novidade que poderá influir positivamente nos resultados de vendas do período, a empresa está lançando uma linha de produtos licenciados Disney. Da mesma forma, a ALTMAYER lançou recentemente o Trike/ Drift um carrinho estilo triciclo, com rodas traseiras lisas, próprio para derrapagem e manobras. Fabricado em dois modelos, com pedal ou pé de apoio. Crisleine Corrêa de Freitas, Marketing e Vendas da empresa sediada em Mafra, Santa Catarina ,afirma que existe demanda para ambos mercados: os de valor mais elevado e os mais populares. “Alguns procuram produtos mais em conta,


Pelas normas deve-se sempre seguir uma tabela para decidir sobre tamanhos de bicicletas infantis em relação às idades das crianças:

IDADE (ANOS)

PESO (KG)

ALTURA (CM)

BICICLETA

3e4

12 a 19

89 a 107

Aro 12”

4a6

14 a 25

96 a 123

Aro 16”

6a9

16 a 38

109 a 142

Aro 20”

10 a 14

39 a 85

126 a 152

Aro 24” Fonte: Deusdedit Cleto Filho

mas uma grande porção preza pelo conforto e qualidade, pagando um pouco mais por isso,” Ressaltando a qualidade de sua linha, que não se restringe a itens destinados aos consumidores de bicicletas, Crisleine segue: “Nossos carrinhos são indicados para crianças de 8 a 80 anos!! Como são reforçados, podem ser usados por crianças e adultos”. Marcelo Fontes Ascariz é paulistano, migrou para o interior em 1993, para trabalhar como representante comercial e vislumbrou nesta época oportunidade de somar outra atividade profissional. “ Logo após a abertura das importações, surgiram as famosas 'fundo de quintal', que eram bikes montadas de qualquer jeito, como brincávamos na época, vendia até sem roda.Comecei comprando bikes de pequenas bicicletarias e revendendo para os lojistas onde vendia os produtos das minhas representadas, Yashica e Samsung. Dava uma ótima margem, muito melhor do que hoje. Além de ganhar bem, aprendi até a dirigir caminhão”, conta com bom humor. Fez isso até 1998, e por incentivo dos próprios clientes, iniciou sua produção em 1999, quando montou a STONE BIKES na cidade de São Sebastião da Grama- SP. “Tenho observado o mercado de bikes infantis estável, e com

uma ligeira tendência ao declínio. Hoje a concorrência com outros tipos de produtos é muito grande, seja com celulares, tablets, videogames ou brinquedos eletrônicos, e estes sempre com novos recursos: visuais modernos e grande apelo de vendas” explica Ascariz. Quando desenvolve seus produCarolina Leal tos, ele tem o saudável hábito de Ana STATUS BIKE pesquisar mercados diferentes. “Daí dá para se tirar milhares de ideias para desenvolver uma bike. Porém a pesquisa mais importante que faço, é junto ao consumidor direto do produto, a criança. Todos sabemos, se a criança gosta e quer, o pai compra”, define. “Só que, com tudo isso, na hora do lojista comprar a bike, o famoso japonês ‘Takaro’ entra em ação”, complementa Ascariz. O empresário acrescenta que Marcelo Fontes Ascariz não adianta somente ser barato, STONE BIKE tem que ser bom, tem que ser bonito e além de tudo, nas bikes Aro 16", tem que ter certificação. “Na nossa linha de produtos Se não vendemos os de maior valor aprendermos a agregado. Criamos esta cultura valorizar o que dá dentro da empresa e junto aos o nosso sustento, nossos representantes. Fazemos não será o um produto diferenciado, para empresário de ajudar nossos clientes a ganhar outro segmento dinheiro. Se nós do ramo não que virá nos aprendermos a valorizar o que ajudar” dá o nosso sustento, não será o empresário de outro segmento Marcelo Ascariz

que virá nos ajudar”, explica. “O lucro é o oxigênio de um organismo chamado Empresa. Sem ele, a Empresa morre”, filosova Ascariz. “As Bikes infantis representam 25% em nossas vendas, durante todo o ano. No período próximo ao’ Dia das Crianças’ e 'Natal' esse número é ainda maior, representa em torno de 40%.” exemplifica Ana Carolina Leal da STATUS BIKES que relaciona os modelos e tamanhos de cada um dos componentes das linhas produzidas “Aro16", com aro de Polipropileno, alumínio e Aero. Aro16" Cross com guidão alto. Cada um desses modelos tem 5 cores femininas e 8 cores masculinas. Todas as nossas bikes são certificadas pelo INMETRO. Temos também as Aro 20" MTB e Cross. Nas MTB são 5 cores femininas e 8 cores masculinas com aro comum ou com Aro Aero. Já nas Cross, são 9 opções de cores.” Ana Carolina vê com otimismo o período promociona. Espera que em função do mercado retraído no primeiro semestre, haja crescimento em relação ao mesmo período do ano passado. “Na verdade, entendemos o 'Dia das Crianças' como início de um bom período de vendas. De agosto para frente as vendas aumentam significativamente em função destas datas, e do próprio clima favorável para pedalar, primavera seguido do verão e, também das vendas de final de ano, motivadas pelo Natal.” Mesmo acreditando na interferência dos produtos eletrônicos no desempenho de vendas, Ana Carolina crê que as crianças ainda são atraídas pelas bicicletas. “Elas têm ou desejam possuir uma” enfatiza.

cyclomagazine | 45


NOTAS Incor lança estudo sobre os ciclistas na cidade de São Paulo Com o objetivo de conhecer em profundidade o perfil do ciclista de São Paulo, para gerar dados científicos, o INCOR lançou o ‘PROJETO PEDAL’. Essas informações serão usadas para subsidiar políticas públicas em saúde e mobilidade urbana, baseadas no ciclismo. O órgão quer saber mais sobre esse contingente de pessoas de todas as idades que convive diariamente com a frota de veículos. e profissionais vinculados ao ciclismo tem o objetivo de mostrar seus últimos produtos e serviços. Serão apresentadas novidades em roupas, acessórios, bicicletas urbanas e de competição, alimentos e bebidas para ciclistas, além de exibições e conferências.

de uma liga composta por fibras de carbono e cerâmica. A criação do componente leva em conta os corriqueiros acidentes sofridos por quem anda de bicicleta. O lançamento da tecnologia ITD ProTec Bikewear está previsto para 2015. Amazonas

Night Riders nas ruas do Rio de Janeiro

Eurobike 2014

No Rio de Janeiro, cerca de 5 mil ciclistas invadiram as ruas cariocas para mais uma edição da Night Riders, passeio ciclístico noturno que visa a interação das pessoas com a bicicleta. A próxima edição Tecido resistente do evento será na Esplanada, em para ciclistas O ITD PRO TEC BIKEWEAR TEBrasília. CHNOLOGY, é um tecido capaz de resistir à fricção. Criado pela companhia Schoeller Textiles sob Bici Expo México a coordenação da empresa Scott, D.F. 2014 No evento, empresas, associações o tecido foi desenvolvido a partir

Foi realizada em Friedrichshafen, Alemanha, a feira de bicicletas EUROBIKE. Especialistas e fabricantes, de diversas partes do mundo, participaram e mostraram as últimas tendências e tecnologias que estão em alta no mercado. Inúmeros profissionais brasileiros do setor participaram com expectativa de bons negócios e de se manterem atualizados com as últimas novidades no mercado de bikes.

46 | cyclomagazine

autossuficiente em borracha até 2022

Com a instalação de uma fábrica de pneus de bicicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM), a produção nos seringais não atende por completo a indústria local que precisaria de 14 mil toneladas. Para atender a demanda, foi criado o projeto ‘Novas Tecnologias para a Dinamização da Produção da Borracha Natural no Amazonas’, da Embrapa, para tornar o Amazonas autossuficiente em produção de borracha natural, até 2022.


2º Pedalando com o Pátio O Shopping Pátio Paulista realiza a 2ª edição do PEDALANDO COM O PÁTIO − passeio ciclístico que reúne história, diversão e saúde. O percurso com cerca de 20km de extensão, inclui passagem pelo Pateo do Collegio, Mosteiro de São Bento, Largo do Arouche, Praça Roosevelt, Largo São Francisco e Praça da Sé. A saida será na Arena do evento, instalada no Piso G3 do Shopping. www.shoppingpatiopaulista.com.br lizados na Rua Vergueiro e Avenida Liberdade, com 4,4 km de extensão. A nova pista conecta o Terminal V. Mariana do Metrô à já existente ciclovia do Centro Histórico, proporcionando acesso a outras regiões da cidade. BH em movimento Outro trecho entregue com 3,2 Quinze estações de bicicletas com- km de extensão deverá atender partilhadas estão em implantação todo o Centro Histórico da cidade em Belo Horizonte e começarão de São Paulo. a funcionar em breve. No projeto Bike BH serão disponibilizadas 40 estações e 400 bicicletas públicas. Parte das estações já está em funcionamento nas praças da Liberdade, Afonso Arinos, Rui Barbosa e Mercado Central.

Em tempos de mobilidade

Training Camp dos Andes

A ROUTE BIKE promove passeio ciclístico que acontece de 14 a A cidade de São Paulo ganhou 18 de outubro no Valle Nevado, novos trechos de ciclovias loca- Chile. Haverá carros de apoio e

ciclistas profissionais para auxi- no trajeto entre a casa e a escola liar os participantes. Durante o e motivar os pequenos a pratipasseio serão praticadas técni- carem atividades físicas. cas de subida e exercícios para aperfeiçoamento dos ciclistas. As atividades terão a coordenação e monitoração do Treinador Ronaldo Martinelli.

Bicicletas para combater a evasão escolar no Peru O programa “Rutas Solidarias”, do Ministério da Educação do Peru, pretende entregar em 2015 cerca de 50 mil bicicletas que serão utilizadas por alunos das zonas rurais, para aumentar a frequência escolar e melhorar a educação. Até o momento já foram distribuídas cerca de 30 mil bicicletas em várias regiões. A ideia é reduzir o tempo gasto

Ponte sobre o Rio Pinheiros terá ciclovia O prefeito Fernando Haddad ordenou a execução de obras na região do Morumbi, zona sul de São Paulo. O projeto (assinado há dois anos) prevê duas novas pontes sobre o Rio Pinheiros e o prolongamento da Avenida dr Chucri Zaidan. Os custos estão avaliados em quase R$ 1 bilhão. Além das pistas para veículos, a Ponte Laguna terá uma ciclovia com acesso direto ao Parque Burle Marx.

cyclomagazine | 47


NOTAS

Última estação do BikePoa é ativada em Porto Alegre Entrou em funcionamento a 40ª estação do sistema de aluguel de bicicletas em Porto Alegre (RS). O ponto fica localizado ao lado do Estádio Beira-Rio, e conta com

10 bikes. A estação é intermediária entre os pontos Iberê, em frente à Fundação Iberê Camargo e Mãe de Deus, localizada sob o Viaduto Dom Pedro I. Essa é a última estação prevista na licitação do BikePoa.

Center Norte, São Paulo. A mineira Sense Bike marcou presenças com estande onde apresentou os modelos 2014 de suas três bicicletas elétricas e discutiu tendências para os próximos anos no Brasil.

Passeio ciclístico noturno

Sugestões para o mercado de e-bike O mercado de mobilidade sustentável foi o tema da edição 2014 do Salão Latino Americano de Veículos elétricos, Componentes e Novas Tecnologias, no Expo

12 | cyclomagazine

A Philips promoveu a ‘Semana Eco Philips’, para incentivar iniciativas relacionadas ao bem estar e aos cuidados com o meio ambiente. Entre as atividades o passeio ciclístico noturno realizado em parceira com o grupo Bike Anjo. Com percurso de aproximadamente 11km, os ciclistas passaram por lugares iluminados com lâmpadas produzidas pela empresa, como a Av. Paulista e Parque do Ibirapuera (SP).


RÁPIDAS DE MARKETING

Yerka Proyect

Os estudantes chilenos Andrés Roi, Cristóbal Cabello e Juan José Monsalve, da Universidade Adolfo Ibáñez, em Santiago, Chile, projetaram modelo de bicicleta antifurto. O quadro da bike possui dispositivo embutido

Campanha vai arrecadar fundos para a produção de buzinas com LED Os criadores da buzina MY BELL, que toca músicas em até 96db, além de acender LED que chega a 110 lumens, colocaram a campanha para arrecadar US$ 90 mil (cerca de R$ 200 mil) pelo site de financiamento coletivo. O plano é começar a produção em massa em janeiro de 2015, após revisões no produto. 5º SHIMANO FEST Realizado pela primeira vez em Sorocaba, entre os dias 21e 23 de

50 | cyclomagazine

que pode ser utilizado como tranca e se alguém tentar roubá-la terá que quebrar a bicicleta, o que a deixaria inutilizada. Os estudantes batizaram o projeto de YERKA PROYECT. Já existe interesse pela comercialização do veículo.

novembro, no Parque das Águas, a atração trará o tema ‘MOBILIDADE URBANA’. São esperadas 15 mil pessoas vindas de todo o Brasil e América Latina. Com diversas atividades, o evento sediará a final latino-americana do SHIMANO SHORT TRACK, uma competição de mountain bike com atletas profissionais do Brasil, Costa Rica, Argentina, Colômbia, Panamá, Equador e Chile. Criadores de Bike Universal tenta captar recursos A Brooklyness planeja lançar no mercado a BIKE UNIVERSAL, modelo que se adapta a qualquer tipo de pessoa. Ainda como protótipo, os criadores tentam arrecadar fundos no site de financiamento coletivo onde

esperam juntar 25 mil dólares para garantir sua produção. Com quadro feito de fibra de carbono, a bike é ergonômica e de fácil ajuste. O ciclista poderá personalizar sua bike conforme sua altura, necessidade da altura do selim, comprimento e ângulo do garfo dianteiro. Homenagem ao jogador Michael Jordan O designer Tomislav Zvonaric, Canadá, criou modelo conceito de bicicleta inspirado no jogador de basquete MICHAEL JORDAN. No projeto, divulgado na rede social Pinterest, as bicicletas têm quadro 23" de carbono, dock para smartphone, guidão modelo chifres de touro e rodas com o logotipo do Jump Man.

Passeio ciclístico incentiva uso de bicicleta

Segundo a organização, cerca de 200 pessoas participaram do passeio. O uso da bike será uma das bandeiras levantadas pelos arquitetos da mostra que acontece em outubro. Outros passeios dominicais estão sendo pensados para promoção da magrela.

Novo modelo de E-bike estará no mercado em 2015 A smartbike TEAGUE X/SIZEMORE DENNY, apresentada como uma das concorrentes no Oregon Manifest Bike Design Project, concurso que premia o projeto vencedor com a sua produção, venceu a competição e será produzida pela FUJI BIKES. Lançamento previsto para o começo de 2015. A e-bike foi projetada para suportar chuvas e ajudar os ciclistas nas subidas mais íngremes. Possui equipamento elétrico na parte interna, sendo que a bateria do motor é removível e pode ser acionada pela alavanca no guidão.

toda a rede dos concessionários autorizados Red Orange Motocicletas, as modernas bicicletas da marca KTM BIKES. Os produtos reforçam o segmento Premium, característica de toda a linha do Grupo. Serão vendidas e entregues em todo o Brasil.

A primeira edição do passeio ciclístico Ciclo Tour, promovido pela CASA COR CEARÁ 2014, coloriu as ruas da cidade e incentivou a prática de atividades físicas com o uso da bicicleta em Fortaleza (CE).

KTM Bikes no mercado brasileiro Já estão disponíveis no Brasil, em

Evento lança novidades da Scott O lançamento mundial da Scott para a América aconteceu na região de Deer Valley, em Utah (EUA). Para o mountain biking, os destaques foram para a GAMBLER (downhill), VOLTAGE (freeride/bikepark) e para as GENIUS e GENIUS LT (all mountain / enduro). No evento, foram apresentados acessórios, capacetes com sistema de proteção MIPS, roupas, sapatilhas e novos modelos de bicicletas.


Cyclomagazine ed 197  
Cyclomagazine ed 197  
Advertisement