Page 1

Agrupamento de Escolas de S. João de Sobrado Edição de Dezembro de 2011 Ano XVII Nº 46 2011

1 Bugio

Destaques desta Edição: EDITORIAL NATAL … Período de reflexão, de introspeção, talvez até de renovação. Mas que tipo de reflexão? Talvez sobre os valores, os princípios e até os costumes…Estão tão esquecidos!! E quanto à renovação? Talvez importe renovar o espírito, a alma… E porque não renovarmo-nos por completo, como forma de enriquecimento!? Talvez possa ser essa a nossa maior dádiva, nesta época de Natal! Votos de Festas Felizes para toda a Comunidade Educativa!

A Direção


NOTÍCIAS da BIBLIOTECA

E

is-nos, aqui, novamente, a dar notícias daquilo que mais importante foi acontecendo, ao longo deste período, na Biblioteca.

Destacamos a inauguração da Biblioteca da Escola de Fijós que decorreu dia 26 de outubro, com o apoio logístico da direção e dos docentes da escola. Estiveram presentes todas as entidades convidadas e que de alguma forma colaboraram neste projeto. Os alunos participaram com apresentações variadas e preparadas para a ocasião. A Biblioteca tem vindo a funcionar

Página 2

com todos os docentes da escola que poderão proporcionar aos alunos uma manhã ou uma tarde de trabalho com uma dinâmica diferente. A educadora Conceição Moreira assegura todos os dias, ao final das aulas, o serviço de empréstimos. O balanço tem sido muito positivo, os alunos demonstram interesse por este espaço e vão adquirindo hábitos de leitura. O novo Centro Escolar de Campelo também vai ter uma biblioteca! Estamos na fase das aquisições de livros e mobiliário. Passarão, assim, a existir, no nosso Agrupamento, três bibliotecas integradas na RBE. Continuamos a assegurar o empréstimo de livros, na Escola da Balsa. Os alunos acolhemnos sempre com muito entusiasmo e verificamos que têm evoluído em termos do conhecimento dos livros e dos autores. A promoção da leitura pelas escolas do Agrupamento continua, ainda, a efetuar-se através da circulação de Baús de Leitura. Registámos que, neste período, os autores mais lidos foram Geronimo Stilton, Tiago Salgueiro, Dr. Seuss e Luísa Ducla Soares, entre outros. A afluência à Biblioteca continua elevada, o que se pode verificar pelos gráficos que se apresentam. Como é já habitual, a Feira do Livro realizou-se no final de novembro e com bastante procura, por toda a comunidade educativa. Os alunos do 1º ciclo e do ensino Pré-Escolar também visitaram a Feira e assistiram a uma apresentação musical dos alunos de música do 7º ano.

O Bugio

Foi, ainda, contada a última história do escritor Inácio Nuno Pignatelli “Era uma vez o abade de Priscos” a partir da qual os alunos realizaram ilustrações que decoram a árvore de Natal. A atividade “Um livro por outro” decorreu com bastante participação dos alunos. Recebemos algumas doações de livros, quer por parte de encarregados de educação, quer da Prof. Marta Mourão. A todos agradecemos a colaboração. A Ana Mafalda da Silva Couto, do 6º C está de parabéns pois é a leitora deste período. A todos desejamos um Natal tranquilo, na companhia daqueles de quem mais gostam… A equipa da Biblioteca


O Bugio

PROJECTOS E CLUBES

Olá a todos! Somos alunos do Clube de Ciência e vimos dar a conhecer algumas das actividades que realizamos durante este período. No clube de Ciências fazemos experiências divertidas, no âmbito da disciplina de Ciências Físico-Químicas. Aprendemos coisas novas e compreendemos melhor alguns acontecimentos que ocorrem no quotidia-

O Agrupamento de Escolas de S. João de Sobrado pertence à rede de Escolas Promotoras da Saúde. A Lei n.º 60/2009 de 6 de Agosto estabelece o regime de aplicação da educação sexual em meio escolar. A sua aprovação na Assembleia da República constitui um novo avanço na implementação da educação sexual em meio escolar. Esta lei preconiza as finalidades da educação sexual. A Portaria n.º 196A/2010 de 9 de Abril regulamenta a referia lei. Cada conselho de turma elaborou um Projecto de Educação Sexual que prevê a articulação de conteúdos, tendo por base as finalidades da educação sexual. Este projecto faz parte integrante do Projecto Curricular de Turma (PCT). Tal como está previsto na legislação, foi criado um Gabinete de informação e apoio. No nosso Agrupamento este gabinete tem a designação de “Espaço ES” – Espaço destinado ao atendimento

PÉROLAS COLORIDAS

no. Assim, entre outras coisas, fizemos algumas construções,

(confidencial) dos alunos, pais e encarregados de educação, no âmbito da Educação para a Saúde e Educação Sexual em ambiente escolar. Às segundas feiras, das 10:10h às 12:40h, o atendimento no “Espaço ES” é feito por docentes. Pelo menos uma vez por período há a possibilidade do atendimento ser realizado por uma enfermeira da Unidade de Saúde Pública Valongo, em horário a combinar. Também foi criado um Gabinete Virtual - Espaço ES virtual - espaco.es@gmail.com. Do outro lado estará sempre alguém qualificado para ajudar. Para qualquer questão relacionada com Educação para a Saúde e Educação Sexual, nomeadamente pedidos para atendimento no “Espaço ES” fora do horário de normal funcionamento, podem contactar a Coordenadora da Educação para a Saúde, Dra. Conceição Valente, ou o Espaço ES virtual. Conceição Valente (Coordenadora PES)

como a do planisfério celeste, e sintetizamos pérolas coloridas de alginato de sódio, que ficaram muito redondinhas e bonitas. Gostamos também de fazer um pega-monstros e a experiência da espuma colorida! O Clube de Ciência funciona às terças-feiras, das 11:55h às 12:40h e das 12:40h às 13:25h. Desejamos Boas festas a toda a comunidade escolar! Os alunos do clube de Ciências.

No passado dia 11 de Novembro, comemorou-se o dia de S. Martinho, com a distribuição de castanhas assadas, aos alunos do Agrupamento. Segundo conta a lenda, S. Martinho era um valente soldado que costumava percorrer as ruas da cidade, vestido com as suas belas roupas e uma magnífica capa. Certo dia, enquanto fazia a habitual ronda, rebentou uma forte tempestade com muita chuva e relâmpagos. No meio desta tempestade, S. Martinho viu um mendigo que quase não tinha roupa e lhe pedia ajuda. Sem hesitar, tirou a sua capa e com a lança cortou metade dela e ofereceu-a ao mendigo que lhe agradeceu. Como que por milagre, o céu descobriu-se de nuvens, surgindo um Sol brilhante e muito quentinho que durou três dias. No âmbito da coordenação de projetos, foram promovidas, na sala de convívio dos alunos, duas ações de sensibilização sobre o Tema: “Direitos do consumidor”. Uma dirigida a toda a coPágina 3


PROJECTOS E CLUBES munidade escolar, que se realizou no dia 16 de novembro e a outra dirigida aos alunos do 9º ano de escolaridade, que se realizou no dia 18 de novembro. Um especial agradecimento a todos os colaboradores e participantes. É com muita alegria, que informamos que a escola aderiu ao projeto da Mimosa: “missão crescer saudável”. Com a ajuda dos nossos alunos, através da elaboração de postais de natal, a Mimosa dará leite a Instituições de solidariedade social. Assim se demonstra que, com pequenos gestos e boa vontade, todos podemos contribuir para um Mundo melhor! Professora Noémia

O Bugio

Arre burrinho Para S. Martinho Carregadinhos de pão e vinho

Arre burrinho Para Pequim Carregadinho de pudim

Arre burrinho Para Loulé Carregadinho com o André

Arre burrinho Para Paris Carregadinho de anis

Arre burrinho Para o Brasil Carregadinho de barril

Arre burrinho Para Viseu Carregadinho de pneu

Arre Burrinho Para a Suíça Carregadinho de chouriça

Arre burrinho Para o horto Carregadinho de vinho do Porto

Arre burrinho Para Portugal Carregadinho de sal

Arre burrinho para o Japão Carregadinho de limão

Arre burrinho Para Espanha Carregadinho de castanhas

Arre burrinho Para a Madeira Carregadinho de orelheira

Arre burrinho Para o Alentejo Carregadinho de azulejo

Arre burrinho Para os Açores Carregadinho de flores Alunos do 5º B

DESPORTO ESCOLAR Ho Ho Ho, Olá a todos e FELIZ NATAL!!! Aqui estamos nós (os Profs de Educação Física), outra vez, para vos falarmos das ofertas desportivas da nossa escola. Como de certeza já repararam, este ano há novidades ao nível do Desporto Escolar. Além da professora Noémia e do Professor Rui, com o grupo de Natação, temos o Professor Marcelino, com um grupo de Basquetebol Feminino! Estes dois gruposequipa já estão a funcionar em pleno desde Outubro e, tanto um como o outro, cheios de alunos inscritos. Para já ainda não há calendários mas estão previstos 3 Encontros de Natação (muito possivelmente, e a exemplo dos anos anteriores, em Folgosa e em Águas Santas), havendo ainda a hipótese do Encontro/Festa Página 4

de Encerramento ser aqui em Sobrado. No Basquetebol já sabemos que as Escolas com quem as “nossas” meninas vão jogar são Valongo, Fânzeres e Soares dos Reis (VN de Gaia), não havendo ainda datas para os jogos. Além da Actividade Externa temos também a Actividade Interna que tem estado a funcionar às segundas e terças entre as 11:55h e as 13:25h (com o Professor Rui e a Professora Noémia). Neste horário abordamos principalmente o Tag-Rugby (para termos equipas aptas a participar no Encontro Final do Projecto Nestum-Rugby), mas podemos praticar qualquer outra modalidade que os alunos presentes pretendam. A Escola inscreveu-se também no Projecto

Compal-Air este ano lectivo, se pretendes mais informações sobre o Compal-Air fala com o Professor Marcelino. Este Projecto irá, a exemplo do NestumRugby, ter pelo menos um Encontro Final a nível Distrital. Ainda dentro da Actividade Interna vamos ter o Corta-Mato da Escola, como de costume na última 4ªfeira do primeiro período (dia 14 de Dezembro), que servirá para seleccionar os alunos que irão representar a Escola na Estafeta Mista de Reis (em Valongo) e no Corta-Mato Distrital (muito provavelmente em Santo Tirso). Também ainda antes de irmos de férias vão ter lugar os habituais Torneios Inter-Turmas de Futsal para o 5º Ano e de Andebol para o 7º Ano. Professor Rui Castro


O Bugio

DEPARTAMENTOS DE línguas

B Era uma vez uma casa assombrada que se situava no meio de um lago. Essa casa era protegida por um vampiro. Nela, vivam uma bruxa e a sua filha, na companhia de um gato preto. Ora, o maior desejo da bruxinha era … ser Princesa. A bruxinha alimentava esta ambição em segredo, pois todos sabemos que as bruxas são as maiores inimigas das princesas. A única forma da pequena bruxa desabafar sobre o assunto era com o seu diário. Certo dia, a bruxa mãe, ao consultar a bola de cristal, viu a filha a murmurar, enquanto es-

xa

crevia no diário; -Ai! A cada dia que passa, a minha vontade de ser princesa é maior… -O quê? Princesa?! – admirou -se a mãe bruxa. No entanto, a bruxa queria que sua filha fosse feliz. Preparou uma poção mágica e deixoua a repousar na cozinha. Mas, a meio da noite teve sede, dirigiuse à cozinha e, esquecendo-se que o líquido mágico estava no jarro da água, bebeu-o. Qual não foi o seu espantou quando, ao ver-se ao espelho, reparou na sua nova identidade: um porco com asas! Horrorizada pediu aju-

AM A Menina Feia Tem dentes de rato E pelos nas pernas À moda de um gato. A Menina Feia Tem dentes de piranha E pelos nas pernas À moda de um aranha. A Menina Feia Tem dentes de homem E pelos nas pernas À moda de um lobisomem. A Menina Feia Tem dentes de coelha E pelos nas pernas À moda de uma ovelha.

P n esa

n

da à filha. A bruxinha não teve outro remédio senão preparar uma nova poção que deu a beber ao gato, pois era ainda inexperiente nestas coisas de poções e de magias… E agora, meus amigos, ides pasmar, com o que aconteceu! O gato transformou-se num belo príncipe! Animada com esta descoberta, bebeu o pouco que restava da poção e ainda conseguiu uma gota para a mãe. Agora, uma princesa – mãe, uma princesinha e um príncipe vivem felizes, esperemos que para sempre, no reino encantado dos sonhos! Alunos do 6ºA e C Apoio de Língua Portuguesa

F i …

E pelos nas pernas À moda de uma doninha. A Menina Feia Tem dentes de marfim E pernas pequenas À moda de um pinguim. A Menina Feia Tem dentes de crocodilo E pelos nas pernas À moda de um grilo. A Menina Feia Tem bico de galinha E pintas no rosto À moda de uma joaninha. A Menina Feia Tem dentes de tubarão E pelos nas pernas À moda de um furão.

A Menina Feia Tem dentes de jacaré E pelos nas pernas À moda de um chimpanzé. A Menina Feia Tem dentes de baleia E a cantar Lembra uma sereia. A Menina Feia Tem dentes assim E esta história Não tem fim… 5ºA e 5ºB

Acróstico do Outono

A Menina Feia Tem dentes de pantera E pelos nas pernas À moda de um fera.

O Verão já acabou e a escola começou. Uvas a cair e árvore a despir. Tempo de frio. Ai que arrepio! Outono, Outono desculpa lá mas não teA Menina Feia Tem dentes de dinossauro nho sono. Não te vás embora, pois fica com a minha E pelos nas pernas À moda de um Minotauro. nora. Outono, Outono lareiras acesas e comida nas mesas. A Menina Feia

A Menina Feia Tem dentes de fuinha

Tem dentes de rato E pelos nas pernas À moda de um gato.

A Menina Feia Tem dentes de coelho E asas nas costas À moda de um escaravelho.

Sandra Ferreira, 6ºB, Nº 20

Página 5


DEPARTAMENTO de CIÊNCIAS HUMANAS e SOCIAIS

O Bugio

Visto pelos nossos alunos Filipes negros A governar Portugal. Nestes 60 anos, Estivemos entregue ao mal. Para nosso legítimo rei Temos D. João de Bragança Que nos vai dar mais Esperança. A esperança pode acabar Com 28 anos de guerras Os espanhóis poderiam Acabar por ganhar. Em 1 de Dezembro recebemos alegrias. Mas os Portugueses Não queriam que isto acontecesse todos os dias. No dia 1 de Dezembro, Houve uma revolta. Tudo está bem, pois o rei Fica em Espanha e não volta. Ricardo, nº16, 6ºA

D. Filipe I As regras acordou Porém, seu sucessor As promessas não respeitou. A Revolta do Manuelinho Resultou em fracasso Mas com a chegada de D. João Portugal ficou com espaço.

1 de Dezembro Dia Independente D. João IV fez história ainda hoje presente.

D. João IV, Nosso rei restaurador em Dezembro de 1640 Aos portugueses tirou a dor.

Recuperamos a independência E o rei passou a ser D. João. Acabou a dinastia Filipina, A revolta dos nobres triunfou D. João IV subiu ao poder Que dia a não esquecer! D. João IV, o Restaurador Combateu corajosamente Para Portugal salvar E a independência recuperar. João, 6ºB

Dia 1 de Dezembro Feriado Nacional Obrigado, D. João IV Pois um feriado a ninguém faz mal. D. João IV Foi um nobre corajoso Expulsando os espanhóis, Fez de Portugal um país ambicioso. Pedro, 6ºB

Os portugueses descontentes Por serem os espanhóis a governar Querem outro soberano Para impostos não pagar. Membros da nobreza Organizam uma conspiração Assim surge a revolução E a guerra da restauração.

No dia 1 de Dezembro É dia da restauração D. João, Duque de Bragança Foi a nossa salvação.

Dia 1 de Dezembro Deu-se uma revolução Foi aclamado rei Duque de Bragança, D. João.

No dia da restauração Portugal ficou independente, Os espanhóis levaram um empurrão E Portugal ficou contente.

Com o título de D. João IV Surge a Dinastia de Bragança E assim o povo Português Fica com mais esperança. José Diogo, 6º A

No dia 1 de Dezembro de 1640 Foi o dia da restauração,

O que aconteceu ao Nariz da esfinge?

“LER para CRESCER”

Página 6


O Bugio

DEPARTAMENTO de CIÊNCIAS EXACTAS e da NATUREZA

COMEMORAÇÃO DO “DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO” No dia 16 de outubro, comemorou-se o “Dia Mundial da Alimentação”. Neste âmbito, os alunos das turmas de 6ºano realizaram vários trabalhos, tendo em conta os conhecimentos adquiridos nas aulas de Ciências da Natureza. Após uma seleção, alguns trabalhos foram expostos em placards, junto à Biblioteca e no átrio, perto do bufete dos alunos. A turma do CEF, elaborou uma “Roda dos Alimentos” em tamanho gigante, que expôs junto à Biblioteca. Na Biblioteca, projetou-se um PowerPoint alusivo ao tema. O Departamento de Ciências Exactas e da Natureza em parceria com Biblioteca promoveu a participação da nossa Escola na SEMANA EUROPEIA DA PREVENÇÃO DE RESÍDUOS, na penúltima semana de novembro. Assim, a exemplo do ano anterior, de decorreu na Biblioteca da Escola EB 2,3 de Sobrado, uma ação de troca de livros usados denominada “Um Livro por Outro”. Esta iniciativa teve muita adesão, por parte dos alunos e foram movimentados muitos livros. Atendendo à pertinência da acção e ao sucesso conseguido, esta campanha vai continuar. Está prevista uma “feira” de trocas de livros, no Centro Cultural de Sobrado, no mesmo dia da apresentação do Teatro para os pais. Traga um livro e leve outro. O Ambiente ganha … Nós ganhamos …

NÚMEROS Labirinto Numérico Partindo da posição 0, tenta chegar ao valor CD (numeração romana), seguindo o sentido das setas e passando sempre de um valor para outro valor superior.

NÚMEROS Começando em 1 tenta chegar a FIM, movendo-te horizontal ou verticalmente. Soma os números por onde passares. Ganhas se alcançares FIM com um total de 100. Uma pequena ajuda: terás de passar por 20 números.

UM CUBO E OITO DÍGITOS Pretendemos colocar nos oito vértices de um cubo os dígitos de 1 a 8, de modo que a soma dos dígitos em cada face seja sempre a mesma. Como fazer? Haverá só uma solução?

Página 7


Escola EB1/JI de paço

O Bugio

DESFOLHADA

Uma das muitas atividades que fizemos este ano foi uma desfolhada.

O padrinho do Marcelo, o Sr. Agostinho, um dia veio à escola mostrar os seus coelhos (um macho, uma fêmea e uma ninhada de nove coelhinhos) e trouxe canas de milho com espigas. Cortamos as espigas, desfolhamo-las e tiramos o milho. Falamos sobre o ciclo do No dia 18 de novembro, como estava um dia lindo, resolvemos fazer a fogueira, que estava programada para o dia de S. Martinho. Assamos o resto das castanhas e saltamos à fogueira, como manda a tradição.

No dia 11 de novembro, comemoramos na nossa escola o dia de S. Martinho. Choveu muito mas, mesmo assim, divertimo-nos imenso. Os alunos do 1º e 2º anos cantaram canções, os do 3º ano disseram provérbios relacionados com o tema, os do 4º ano representaram a lenda de S. Martinho e as crianças do jardim de infância cantaram uma canção mimada. Estavam com uma coroa de castanhas na cabeça, feita por elas: recorte e pintura. À tarde comeram-se as castanhas assadas e para as transportar, enfeitaram pacotes do leite e colaram castanhas pintadas. Página 8

No dia 31 de outubro, os alunos de Paço estavam todos muito contentes e animados. Nesse dia, decoraram a escola com os trabalhos realizados na aula de Inglês. Por todo o lado, viam-se morcegos, abóboras de papel e bruxas. Os alunos trouxeram, também, abóboras de todos os tamanhos e os professores retiraram o recheio e desenharam várias caras. Por fim, colocaram-se várias velas no interior de cada uma e ficaram

pão e fizemos pipocas para todos. JI de Paço

toda a noite acesas, no recreio da escola. A seguir ao jantar e, apesar da chuva, muitos meninos passaram pela rua, para ver a escola assombrada!!!!! Com recheio das abóboras fizemos compotas e ficaram deliciosas!!!!

No dia 7 de outubro comemoramos o Dia dos Castelos, na nossa escola. Nas salas, os professores falaram sobre a importância que devemos ter com a preservação de todos os monumentos do nosso país. De seguida, toda a escola envolveu-se na construção de um painel, no polivalente: a sala da Pré fez um majestoso castelo em cartão; a turma do 1º e 2º anos fez o rei, a rainha e os divertidos bobos da


O Bugio

Escola EB1/JI de paço

corte; o 3º ano desenhou um valente exército e a nossa turma escreveu um bela história “A festa real”. Com esta atividade, aprendemos que os castelos fazem parte da nossa História, que já existem há muitos anos e que devemos cuidar deles para que durem mais anos… 4º ano

A Festa Real Há muitos anos atrás houve uma grandiosa festa, para comemorar o Dia dos Castelos. Durante um mês todas as pessoas que habitavam o castelo andavam atarefadas com os preparativos. Contudo, a rainha e as aias só se preocupavam com os vestidos e os penteados que iriam usar nesse dia. Tudo tinha que correr na perfeição! Quando chegou o grande dia, o palácio estava todo enfeitado, com tapetes de veludo, bordados com fios de ouro, especialmente, feitos para a cerimónia. Os salões estavam decorados e cheios de gente. Os banquetes estavam repletos de comida, vinho e um enorme bolo para celebrar a festa. Todos os convidados chegavam e entravam por um grande tapete de honra feito com flores perfumadas de todas as cores.

De repente, ouviram-se foguetes, os cavaleiros começaram a tocar as cornetas reais e fez-se um enorme silêncio no salão principal. Foi então que apareceram, o rei e a rainha, a desfilarem no tapete vermelho e, ao mesmo tempo, a sala encheu -se de fitas douradas e prateadas. O rei e a rainha estavam ricamente vestidos com os seus trajes: o vestido da rainha era de veludo com um manto vermelho, escuro bordado a ouro e usava jóias valiosíssimas, o rei usava o seu uniforme principal. Os reis tinham uma linda princesa, mas como era muito pequenina, não aparecia nestas grandes comemorações. A festa iniciou-se com muita animação, pois os bobos da corte eram muito divertidos: uns faziam malabarismo com ovos, outros com fogo, magia, ginástica e muitos jogos. A festa foi um sucesso tão grande que nunca ninguém se esqueceu desse dia! Texto colectivo, 4º ano

de escolar para os cuidados a ter a nível alimentar, dando particular enfoque à Roda e Pirâmide dos Alimentos, tendo sempre presente que para uma alimentação saudável e equilibrada é necessário escolhermos alimentos variados, procurando fazer refeições que combinem diferentes porções de cereais, raízes, hortaliças, frutas, carnes, leite e ovos. Os alunos trabalharam este tema de várias formas, nomeadamente escrevendo textos e poemas alusivos ao tema bem como pintando desenhos. Para finalizar a semana realizouse uma atividade conjunta, onde foi construída uma Pirâmide Gigante no refeitório da escola e cada aluno deu o seu contributo, colando os alimentos nos locais certos. No final todos aprenderam que cuidados devem ter, não só no lanche que todos os dias levam para a escola, mas também em todas as refeições que fazem. Turma Paço2/3 – Prof. Telmo António

De 17 a 21 de outubro realizou-se na Escola EB/JI de Paço a “Semana da Alimentação”. Esta iniciativa teve como principal objetivo sensibilizar a comunida-

SIGNIFIC@DO “TER UM TESOURO” Quando se aprendeu a letra t de tesouro, a professora perguntou: - O que significa ter um tesouro? Para esta pergunta houve respostas curiosas… Gonçalo – É ter dinheiro para comprar brinquedos. Adriana, Catarina e Núria – É ter muitas jóias.

Página 9


Escola Eb1/JI de paço Fabiano, Diva, Dinis e Diogo – É ter ouro e fósseis de dinossauro. Gabriel – É ter uma família. Rúben e João – É ter coisas valiosas. Fátima, Rui, Luís, Letícia e Juliana – É ter colares e muito dinheiro. Lara – É ter muitos anéis. Dinis Miguel – É ter coisas antigas. A ti caro leitor sugerimos também uma reflexão sobre a questão em causa… Turma Paço1/2 – Prof. Rosa Soares

NOMES @ RIM@R Oralmente, cada aluno inventou uma frase a rimar com o seu próprio nome… *A Adriana come uma banana. *A Catarina apanha a tangerina. *O Dinis vai a Paris. *O Dinis Miguel anda de carrossel. *O Diogo Madureira trepa a macieira. *A Diva Carolina lava a cortina. *O Fabiano toca piano. *A Fatinha faz festas à gatinha. *O Gabriel faz aviões de papel. *O Gonçalo deita comida ao galo. *O João larga o balão. *A Juliana leva uma cana. *A Lara limpa a cara. *A Letícia diz que é uma delícia! *O Luís é amigo do Dinis. *A Núria Micaela gosta de canela. *O Rúben está a aprender bem. *O Rui diz: - Ui, ui! Turma Paço1/2 – Prof. Rosa Soares

FEIR@ ^o LIVRO _ FEIR@ TR@DICION@L Na semana de 7 a 11 de novembro decorreu na EB1/JI de Paço, a Feira do Livro com o objetivo de incentivar as crianças Página 10

para o gosto da leitura. A adesão surpreendeu-nos pela positiva. Durante esta semana, decorreu, também, a Feira Tradicional com o objetivo de angariar verbas para os presentes simbólicos de Natal e para outras atividades a realizar ao longo do ano. Toda a comunidade educativa esteve envolvida neste evento. E, desta forma, os alunos ficaram a perceber melhor como se processa a troca e venda de produtos. No dia do Halloween, a 31 de outubro, fizemos umas abóboras assustadoras… O recheio das abóboras foi aproveitado e com a colaboração das nossas cozinheiras e

O Bugio

funcionárias, confecionou-se o doce de abóbora, para venda. Professores e alunos apresentaram alguns trabalhos: estrelinhas com velas, etiquetas para presentes de natal, placas para portas, velas com a técnica do guardanapo, blocos de apontamentos, molduras com fotos, lápis decorados com vassouras, castanhas, estrelinhas e árvores de natal. Os pais/ encarregados de educação e os alunos colaboraram com entusiasmo, contribuindo com a troca de produtos. No dia de encerramento da

feira, tivemos a visita da APAES que também deu o seu contributo. Agradecemos a toda a comunidade, o interesse e cooperação prestada. Quando todos ajudam, não custa nada! Turma Paço1/2 – Prof. Rosa Soares


O Bugio

ESCOLA EB1/JI da Balsa

Na sequência das vivências do outono, surgiu na sala do pré escolar um pequeno projeto relacionado com 0 Vento. Numa atitude construtiva o grupo investigou, experimentou, construi e conclui:

“ O vento é o ar em movimento”. Pelo caminho falamos dos moinhos, das eólicas, dos barcos à vela e muito mais..., fizemos leques, vira-ventos e experimentamos a ventoinha... ... a brincar fez-se ciência. J.I. da Balsa

No dia 11 de novembro tivemos a nossa tradicional feirinha, que contou com a participação de toda a comunidade escolar. Os dias que a antecederam foram de bastante azáfama na confeção das iguarias e organização do evento. Foi uma atividade bastante vivida por toda a comunidade.

rua. Os alunos colocaram as suas dúvidas e debateram questões sobre os assuntos apresentados. Esta atividade foi uma mais valia para todos e os alunos puderam ver no papel dos agentes de segurança uma mão amiga. EB1 da Balsa

Os Livros Os livros são amigos Valiosos diamantes Tesouros escondidos Estrelas cintilantes Cuida deles com paixão Carinho e amor Pois eles têm coração E como tal sentem a dor “ O livro é um pássaro com mais de cem asas para voar” (Ramon Goméz de la Serra)

Nos dias 11 e 13 de outubro deslocou-se à escola um agente da Escola Segura, para nos falar do uso, em segurança, da internet e segurança pessoal. Os alunos foram alertados para as regras de uso correto da internet, assim como dos seus benefícios e perigos. Foram abordados também cuidados a ter quando estão em casa, a caminho da escola e nas brincadeiras com os colegas na

“ A leitura é para a mente o que o exercício é para o corpo” (Richard Steele)

“O livro traz a vantagem da gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado” (Mário Quintana) Turma F3

Página 11


ESCOLA EB1/JI de Fijós

O Bugio

Turma F4

O dia 26 de Outubro foi um dia de festa na EB1/JI de Fijós. Foi inaugurada a Biblioteca

na nossa escola na presença de representantes da DREN, da RBE (Rede de Bibliotecas Escolares), da RBEP, da Câmara, da Junta de Freguesia, da Direção, de docentes e de alunos. Estes presentearam os convidados com poesia, música, textos e ilustrações. Foram também oferecidos marcadores elaborados pelos alunos. Os convidados tiveram palavras simpáti-

cas e de incentivo para todos nós. Para além do envolvimento das várias entidades, anteriormente nomeadas, para que a Biblioteca Escolar em Fijós fosse uma realidade, salientamos, também, a colaboração dos pais para que a Biblioteca ficasse mais bonita e acolhedora. Agora temos pela frente um desafio aliciante, tornar a Biblioteca «um espaço de apoio educativo, destinada a toda a comunidade escolar, em atividades letivas e não letivas, promovendo a autonomia, a literacia e a formação ao longo da vida» (Projeto Educativo do Agrupamento). Turma EPEF1

Página 12


Escola EB1 JI de Fijós

O Bugio

Poemas à maneira de Eugénio de Andrade “F & " c(nt ” - Faz de conta que sou um sapato. - Eu serei um gato com um fato. - Faz de conta que sou um pão. - Eu serei um cão comilão. - Faz de conta que sou um gato. - Eu serei o rato mais belo. - Faz de conta que sou um cavalo. - Eu serei um largo. - Faz de conta que sou um sapo. - Eu serei um lagarto. - Faz de conta que sou um chato. - Eu serei um pato. - Faz de conta que sou futebolista. - Eu serei o maior do mundo. - Faz de conta que sou uma doninha. - Eu serei a mais malcheirosa.

S

0 fos3

4 5 ,r.

Se eu fosse um livro tinha muito para ensinar. Era um livro com páginas ilustradas e com letras coloridas. Poderia ser escolar, de romance, de histórias, de culinária ou até um dicionário. O que eu queria mesmo era ser amigo, companheiro ou o tesouro de alguém. Gostava de fazer sorrir os tristes, companhia aos solitários e fazer sonhar as crianças. Ensinar a ler, a escrever, a falar, a cantar e até mesmo a cozinhar. Se eu fosse um livro queria ser tratado com muito cuidado e carinho, não gostava de ter páginas rasgadas, dobradas ou riscadas. Gostava mesmo era de ser muito bem tratado…

- Faz de conta que sou uma cabeleireira. - Eu serei a melhor. - Faz de conta que sou uma empregada de mesa. - Eu serei a que serve mais rápido. - Faz de conta que sou uma égua. - Eu serei a mais bela. - Faz de conta que sou médica. - Eu serei perita em cosmética. - Faz de conta que sou um camelo. - Eu serei muito rebelde. - Faz de conta que sou uma menina animada. - Eu serei bem comportada. T

m

F3/4 -

B1/ I " F jó

L ,r. um amigo para falar comigo um navio para viajar um jardim para brincar uma escola para levar debaixo do braço. Livro um abraço para além do tempo e do espaço Luisa Ducla Soares Turma EPEF2 - Fijós

Ai! Se eu fosse um livro… Alexandre – Turma F4

S. M 6 7h. n c9l

no3s

es-

O dia de S. Martinho este ano foi numa sexta – feira, com uma data engraçada 11/11/11. Apesar de um dia com muita chuva, não deixou de ser divertido. Logo de manhã ouvimos a lenda de S. Martinho e pintámos um desenho sobre o dia. Começou o nosso magusto, fomos para a cantina comer castanhas que estavam boas.

De seguida, fomos para uma sala perto dos meninos da pré, fazer jogos. Por fim voltámos à nossa sala de aula e cantámos músicas do S. Martinho. Depois fomos para casa todos contentes por este dia. Viva o S. Martinho! EB1 de Fijós – Turma: F1/2B (2ºano)

Página 13


CENTRO ESCOLAR de CAMPELO HALLOWEEN

Em Portugal a comemoração do Halloween, ou dia das bruxas, é recente, tendo sido influenciado pela introdução da língua inglesa no primeiro ciclo. As nossas crianças valorizam e comemoram esta data, que faz parte do seu imaginário, ajudando-a a assumir diferentes papéis. No nosso jardim-de-infância, este tema foi vivenciado ao longo de uma semana, acompanhado de muita diversão. Além de decorarmos as salas com coisas horrendas, todas as atividades da semana foram relacionadas com a época: histórias de bruxas, construção de fantasmas,

labirintos com seres medonhos… mas não assustavam nada, montagem de esqueletos, jogos com monstros, caveiras e tudo que há de feio e monstruoso. No dia 31 de outubro, pintamos as caras e andamos a assustar os meninos das outras salas. Também fizemos as “mãos horripilantes” com pipocas para levar para casa e assustar a família. Foi a parte mais divertida, pois comemos mais pipocas e gomas, do que as que pusemos dentro das luvas. Curiosidades… Conta a lenda que Jack, homem que gostava muito de beber, se encontrou com o diabo, no dia 31 de outubro, dia em que bebeu em demasia. A sua entrada no céu foi negada e no inferno também e Jack passou a usar

O Bugio

abóboras iluminadas para iluminar seu caminho. ‘HALLOWEEN’ Significa ‘noite anterior ao dia de todos os Santos’, ou seja, dia 1 de Novembro é dia de todos os Santos. Bruxas: são as principais simbologias desta festa. As histórias contam que as bruxas participavam de festas realizadas pelo diabo, que normalmente eram realizadas a 30 de abril e 31 de outubro. Tal crença chegou aos Estados Unidos pelos seus colonizadores e a partir daí espalhou -se por todo o mundo, tomando formas diferentes. Abóboras e velas: as abóboras simbolizam fertilidade e sabedoria, enquanto as velas servem para iluminar o caminho dos espíritos. Gato Preto: é um símbolo ligado às bruxas, pois elas conseguem transformar –se em gatos. Outras superstições acerca dos gatos são que esses são fontes de azar e que também são espíritos de pessoas. Morcego: simboliza a visão que ultrapassa as aparências e consegue ver o íntimo das pessoas. Maçã: fruta associada aos deuses do amor, é utilizada na festa como símbolo de vida. Aranhas: Tecedeira da sua casa, que é ao mesmo tempo armadilha e armazém, a aranha tem uma misteriosa ligação com a Lua. Salas do jardim de infância do Centro Escolar de Campelo

Página 14


O Bugio

CENTRO ESCOLAR de Campelo Higiene oral

A

turma C1 do Centro Escolar de Campelo abraçou o Projeto de Higiene Oral.

O

objetivo deste projeto passa por incutir hábis alunos procedem à tos de higiene oral, salvaguardanescovagem dos dendo desse modo a saúde das criantes diariamente após o almoço. ças.

O

O São Martinho e o magusto na nossa escola!

Olá a todos e a todas! No dia 11 de Novembro comemorámos, na nossa escola, o São Martinho. Como é tradição foi dia de magusto e, por isso, tivemos um dia de escola diferente. Na sala de aulas, estivemos a ouvir e a conversar sobre a Lenda de São Martinho, pintámos desenhos e fizemos um car-

tucho para as castanhas, que mais tarde iríamos comer! Ao longo do dia fomos ouvindo e cantando músicas…Foi um dia divertido… De tarde, chegou a hora do magusto! Este ano, ao contrário do que conta a lenda, não houve sol. Foi um dia muito chuvoso! Não fizemos a tradicional fogueira…Mas houve castanhas! Quentinhas e boas! Reunimo-nos todos na cantina, onde convivemos e brincámos muito. Mesmo sem verão de São Martinho foi um dia especial e “quentinho”! Turma C1/2 de Campelo

Feira da Alimentação No dia 14 de Outubro realizou -se a feirinha da alimentação na minha Escola. Cada menino tinha que levar alguma coisa para vender. Eu levei bolinhos, ovos e um ramo de flores. Comprei três rifas e saíram-me três carros. Fiquei muito contente com estes prémios. Durante a feirinha brinquei muito com a Joana e a Rita. A pré levou café, o 1º ano levou abóboras, nós levámos as rifas, o 3º ano levou fruta e por fim o 4º ano levou legumes. Gostei muito da feirinha deste ano. Trabalho realizado pela Maria Teresa 2º ano , Turma C2

Página 15


Centro escolar de campelo

O Bugio

Visita de Estudo ao Museu do Carro Elétrico soas que não sabiam ler. Um outro carro que nos chamou à atenção foi o “22” que já era elétrico e conduzido por um guarda-freio. Este carro tinha uma grade que servia para salvar as pessoas mais distraídas. As suas maniveNo dia 18 de Novembro las podiam ser trocadas de acorfizemos uma visita de estudo ao do com o destino. Vimos ainda o Museu do Carro Elétrico, no Por- “Zurra” que servia para transporto. Nós, as turma C3 e C3/4 do tar carvão das minas de GondoCentro Escolar de Campelo, fo- mar; o “Trolli” que tinha rodas mos de camioneta com os pro- como os autocarros modernos; fessores e auxiliares. o atrelado de um carro elétrico Quando lá chegamos, fomos que transportava o peixe da lota; recebidos e guiados por uma o “Fumista” onde as janelas se funcionária do museu, chamada podiam retirar e as pessoas poHelena, que nos mostrou os car- diam fumar; e o “pi-pi” que era ros elétricos antigos. Ela disse- um elétrico chique, pois era muinos que o museu estava instala- to bonito por fora. do na antiga Central termoPara além destes, achámos elétrica de Massarelos. Come- engraçado o carro elétrico que çou por nos contar um bocadi- era usado no verão para levar as nho da história e evolução dos pessoas à praia, porque as coscarros elétricos. tas dos bancos tinham duas poNeste museu vimos uma cole- sições. ção de carros elétricos que é úniNo final da visita, e antes de ca em Portugal, dos quais pode- regressarmos à escola, brincámos destacar em primeiro lugar mos no parque que havia em o “Carroção” que ainda não era frente ao museu. elétrico. Era puxado por dois Nós achamos que esta visita bois e só as pessoas ricas anda- foi importante porque ficamos a vam nele. Outro carro, muito en- conhecer a evolução do carro graçado, era o “americano”. Este elétrico. Foi uma manhã bem era puxapassada e do por caregressáTurmas: C3 e C3/4 valos e já mos à esandava cola felizes sobre care com vonris. Possutade de ía uma andar num lanterna carro eléde cores trico. que indicaTurmas: C3 e C4 va o destino às pesPágina 16

Todos os anos em Setembro as aulas recomeçam. No início de mais um ano letivo sentimonos nervosos e ansiosos, mas também felizes por revermos os amigos. Este ano tínhamos mais uma razão para estarmos ansiosos, o facto de irmos para uma escola nova, o Centro Escolar de Campelo. No dia 15 de Setembro assistimos à inauguração da nossa escola. Estiveram presentes o Sr. Padre Vicente que benzeu a escola e representantes da Câmara Municipal de Valongo, da nossa Junta de Freguesia e do nosso Agrupamento, assim como alguns pais. Depois de ouvirmos os discursos fomos todos fazer uma visita guiada pela escola que recebeu alunos da EB1 de Campelo, EB1 da Lomba e JI de Baldeirão. A nossa escola é espaçosa e o que mais gostamos foi o facto de ter um chão muito colorido, cacifos nos corredores, as salas serem grandes e agradáveis e ter uma cantina que também serve de polivalente, uma biblioteca e um recreio com um grande espaço relvado e campo de jogos. Ficámos muito felizes com a nossa escola nova, onde esperamos aprender, brincar e fazer amigos. Turma C4


O Bugio

APAES

Depois de um ano de muito trabalho, de dedicação e aprendizagem, a APAES para assinalar o fim do ano letivo, juntamente com a direcção do agrupamento de escolas de Sobrado, organizou no dia 17 de junho, a festa de encerramento do ano letivo 2010/2011. Um fim de tarde repleto de atividades dedicadas aos pais que puderam testemunhar o que alunos e professores trabalharam ao longo do ano. A festa decorreu na escola sede do Agrupamento, na EB 2,3 de Sobrado, juntando num ambiente de plena animação alunos, professores, funcionários, pais, familiares e amigos. O evento teve como principal objetivo proporcionar uma verdadeira e enriquecedora partilha de experiências. A festa esteve aberta a toda a comunidade escolar e estendeu-se pela noite, com jantar-convívio, muita alegria, concertos e actuações protagonizados por alguns estudantes, entrega de diplomas e prémio do concurso do logótipo desenvolvido pela APAES, a atuação de várias associações de Sobra- do e por fim o sorteio das rifas. As atividades de encerramento do ano letivo contemplaram, ainda, uma manhã desportiva, no dia 18 de junho, dinamizada pela professora de Basket, Patrícia Correia, que contribuiu para que, novamente, pais e filhos passassem mais umas horas de pura diversão.

Página 17


APAES Foi no passado dia 7 de outubro, pelas 21h, na EB2/3 de Sobrado, que os pais e encarregados de educação de Sobrado, em assembleia-geral, elegeram para seus representantes os novos membros da Associação de Pais para o ano letivo 2011/2012. Os novos órgãos da Associação de Pais do Agrupamento das Escolas de Sobrado são os seguintes:

ASSEMBLEIA GERAL P RESIDENTE Serafim Sousa SECRETÁRIA Laura Afonso

Vogal Rosinda Penida

Suplente Célia Rocha

CONSELHO FISCAL PRESIDENTE Lúcia Seabra

Secretária

VOGAL

Carla Pinho

Brigída Silva

DIREÇÃO PRESIDENTE Nancy Camacho S ECRETÁRIA Eduarda Carneiro

TESOUREIRO Raquel Gonçalves

VOGAL

VOGAL

Carlos Rocha

César Coelho

A Associação está representada em vários órgãos e instituições pelos seguintes elementos: CONSELHO PEDAGÓGICO

CONSELHO GERAL

Página 18

Raquel Gonçalves Serafim Sousa Lúcia Seabra Eduarda Carneiro António Santos Nancy Camacho

O Bugio

“A importância da participação dos Pais na Escola” A participação dos pais na vida escolar dos seus filhos pode influenciar de modo efectivo o desenvolvimento escolar dos filhos. No mundo escolar encontra-se todo o tipo de pais: O pai atento e preocupado, que vai à escola com regularidade, que participa nas reuniões de pais, nas actividades da escola; O pai que só vai à escola quando é convidado a ir, que não aparece nas reuniões porque não tem tempo, não participa nas actividades porque considera ser uma perda de tempo; O pai perfeitamente despreocupado do filho, que não sabe, nem quer saber, se está tudo a correr bem na escola, que anda completamente alheado dos problemas do seu filho; E ainda aquele pai que fica de repente muito preocupado com o seu filho, quando lhe aparece em casa uma participação grave do seu educando e então é altura de “castigar” a escola pelos desastres cometidos pelo seu filho e claro, não foi essa a educação que lhe deu. É cada vez mais importante sensibilizar os pais para participarem activamente na vida escolar dos seus educandos. A escola faz parte do quotidiano do aluno e os pais devem estar envolvidos em todo o processo de aprendizagem. Pode-se dizer que a escola é um prolongamento do lar, onde o aluno se socializa com os outros e partilha o seu dia-a-dia. Assim, a colaboração e interacção dos pais com os professores, com a Associação de Pais, ajuda a resolver muitos dos problemas escolares, dos seus educandos, que vão surgindo ao longo do seu percurso escolar. Para os pais, participar na escola, não deve ser só para receber informações dos seus educandos. É preciso que façam sugestões, tomem algumas decisões em conjunto com outros pais e professores e participem nas actividades promovidas pela associação de pais e/ou pela escola. Note-se que, muitas vezes, a causa da abstenção dos pais na vida escolar dos filhos passa pelos seus horários de trabalho inflexíveis e acompanhar o percurso

escolar do aluno torna-se bastante difícil, nestas circunstâncias. Sugestões para os Pais Comunique com o seu filho acerca da escola: É importante conversar com o seu filho acerca do que se passa na escola, respeitando simultaneamente a sua necessidade de privacidade. As crianças e os adolescentes passam muitas horas na escola, sen-


O Bugio

do importante manter-se próximo do seu quotidiano. Ao perguntar o que fez na escola e o que aprendeu, está a enviar uma outra mensagem que é “a escola e o que tu fazes na escola são importantes para mim”. Procure proporcionar ao seu filho experiências de aprendizagem: A família é um contexto de aprendizagem fundamental. Existem formas muito simples de promover a aprendizagem: ler aos seu filhos, ouvilos ler, conversar com eles acerca de diferentes temas, assistir em conjunto a programas televisivos e pedir-lhes a opinião acerca daquilo que estão a ver e a ouvir, passear, ir a museus e sítios com interesse histórico e cultural, demonstrar e partilhar o seu interesse e curiosidade por tudo aquilo que o rodeia... Não se esqueça que para além disso, é um modelo importante para o seu filho e as suas actividades e interesses são observados por ele e, em alguma medida, adoptados por ele. A supervisão e, por vezes, a ajuda directa nos trabalhos escolares são necessárias. Ajudar a organizar um horário de estudo (adequado às necessidades de cada criança/ adolescentes e sem exageros!), ensiná-lo a estudar, e proporcionar um ambiente de estudo facilitador é outra forma de ajudar o seu filho. Comunique com escola do seu filho: Sabemos que uma boa comunicação entre a família e o professor facilita a adaptação à escola e a aprendizagem de crianças e adolescentes. Ao falar

APAES com o professor/director de turma pode obter informações acerca do que os professores e a escola esperam dos alunos relativamente a questões como o comportamento e a aprendizagem, as evoluções e as dificuldades do seu filho, como ajudar o seu filho nas tarefas escolares e promover actividades de aprendizagem em casa. Esta é também uma oportunidade de conhecer como é o seu filho noutros contextos que não o familiar. Por outro lado, o professor/ director de turma também ganha com esta experiência, porque fica a conhecer melhor o seu filho e a sua família. Com uma adequada comunicação entre a família e a escola é mais fácil estabelecer objectivos comuns e de os comunicar com uma maior clareza à criança. Ir à escola uma vez por trimestre, no horário de atendimento aos pais é, nesta medida uma prática aconselhável. Este horário de atendimento não deve apenas ser utilizado para resolver problemas! Participe nas actividades da escola: As actividades organizadas pela Associação de Pais, pela escola para os alunos e famílias envolvem geralmente muitas horas de preparação e o investimento de muitas pessoas. Nestas actividades tem oportunidade de conhecer melhor o espaço onde o seu filho despende tantas horas, de conhecer os colegas e as famílias dos seus filhos, os professores e outro pessoal da escola. A sua ajuda poderá ser muito útil na preparação destas actividades. Por

vezes, a escola também pede a sua colaboração na organização de acontecimentos festivos, na melhoria do espaço escolar, e na resolução de problemas. Os pais são parceiros importantes e a sua contribuição é valiosa. É preciso que os alunos tirem o máximo partido do tempo que passam na escola, com os colegas e professores e que o façam de uma forma responsável e sentido que têm todo o apoio que os pais lhes podem dar. A participação dos pais traz-lhes benefícios, pois que aumentando as suas informações melhoram o seu papel de educadores. Aos encarregados de educação cabe a tarefa de fomentar nos seus filhos a noção de responsabilidade, que estes desempenhem responsavelmente o papel de estudantes, para que, hoje enquanto jovens se preparem para a vida adulta. O envolvimento das famílias melhora o sentimento de ligação à comunidade. Este envolvimento Escola-Família contribuirá significativamente para uma educação de sucesso, com sucesso, para o sucesso… *Texto adaptado de Mara Galante e Cristina Veríssimo

www. apaessobrado.blogspot.com * apaes.sobrado@gmail.com * Telefone: 936701370

Página 19


O Bugio

ÚLTIMA PÁGINA

PASSATEMPOS SO(r)RIR

O Zezinho pergunta ao Joãozinho: -Qual é o animal mais antigo? -A vaca! – responde ele. -Porquê? -Porque ainda é a preto e branco. ---------------------------------------------------------------- Ó Mãe, ó Mãe! Lá na escola chamam-me mentiroso! - Oh, filho… Então porquê? - Ah ah ah ah! Acreditaste! ---------------------------------------------------------------Quando o seu relógio avariou, o Joãozinho decidiu abri-lo para descobrir o porquê. Ao abrir a máquina, depara-se com um mosquito morto lá dentro. Diz ele: - Ora! então como é que isto havia de funcionar? O maquinista morreu!

Pinta a árvore de Natal a teu gosto

Página 20

Vai um idoso na auto-estrada quando a mulher liga. - Sim? - Olha, querido tem cuidado! Deu agora nas noticias que vai um carro em sentido contrário. - Um?! Eles são às dezenas! ---------------------------------------------------------------Na catequese dizia o padre: - Como vocês sabem, o nosso primeiro pai foi Adão e a nossa primeira mãe foi Eva… Nisto, uma das crianças interrompe: - Não é verdade. - Como não é verdade? – Pergunta o padre um tanto aborrecido. - O meu pai diz que nós descendemos do macaco! - Olha meu filho, os teus problemas de família não me interessam… ---------------------------------------------------------------O dono da mercearia acabava de vender uma posta de bacalhau. Nisto entra um miúdo, ao mesmo tempo que o homem se prepara para subir as escadas para pousar a caixa com o bacalhau na prateleira de cima. Depois de tudo arrumado, o sujeito diz-lhe: - Também vais querer uma posta de bacalhau? - Não. O homem sobe as escadas, pousa a caixa, desce e diz: - Então, o que vai ser? - Queria duas postas de bacalhau… ---------------------------------------------------------------Por que é que há trampolins no Pólo norte? Para o urso polar. ---------------------------------------------------------------Conversa entre o empregado e o chefe: - Chefe, os nossos arquivos estão a abarrotar, posso deitar fora os que têm mais de 10 anos? - Sim, mas antes tira uma cópia de tudo.

A todos aqueles que colaboraram e permitiram a edição de mais um número do Bugio, o nosso muito obrigado. A toda a Comunidade Educativa desejamos Um FELIZ NATAL!

Ficha técnica Propriedade: Agrupamento de escolas de S. João de Sobrado Coordenação: M. Céu Moura Colaboração: Professores, alunos e Encarregados de Educação. Morada: Rua de Fijós 4440-334 Sobrado Página Web: WWW.eb23sobrado.com


BugioDezembro11  

Agrupamento de Escolas de S. João de Sobrado

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you