Issuu on Google+

Nov.Idade Jornal do Projeto Gugu Edição nº 4 - Julho/2011 Publicação da FUNCAB

Arraiá do Coroné Gugu agita Niterói.

Coral canta e encanta

pag 9

pag 5


2 Núcleo O Madureira

Projeto Gugu também leva qualidade de vida ao outro lado da ponte

Projeto Gugu é um dos mais bem-sucedidos programas de incentivo à qualidade de vida e reintegração social de idosos, com aulas de ginástica e outras atividades esportivas e culturais de Niterói. Até aí, nenhuma novidade. Mas por acaso você sabia que não só em Niterói o Projeto Gugu vem promovendo melhorias nas vidas dos jovens senhores? Pois então, vamos conhecer o animado núcleo de Madureira. Composto por aproximadamente 418 participantes, foi criado há 7 anos, e vem conquistando cada dia mais adeptos. “O núcleo de Madureira, assim como todos, teve um início tímido, com poucos participantes. Foi a convite de um dos patrocinadores do projeto, o Hortifruti, que começamos nosso trabalho aqui também. Agora contamos também com o apoio do Shopping Tem Tudo. Ele achava que nosso programa de ginástica voltada para a terceira idade teria boa aceitação. E acabou sendo um grande sucesso em bem pouco tempo. Ocupamos, diariamente, de segunda a sábado, a praça principal de um shopping. E todas as manhãs, o espaço fica lotado, mostrando que aqui as pessoas também já entenderam que quem se movimenta mais só acumula benefícios”, diz o médico Carlos Augusto Bittencourt, idealizador e principal professor do projeto que leva o seu nome. Colecionando elogios pela iniciativa

de ter instalado um núcleo em Madureira, Regina Bittencourt, coordenadora do Projeto Gugu, apresenta duas responsáveis pela organização e pelo sucesso do grupo: Regina e Jô. Ambas acompanharam toda a trajetória do núcleo, desde seu começo, e a dedicação ao projeto fez delas as maiores referências para os demais alunos. Fátima Albuquerque é cabeleireira e, hoje, uma das representantes

do núcleo, cuidando da parte mais burocrática. “Pouco a pouco, o projeto acabou virando uma grande família. Temos aqui muitas pessoas que frequentam por orientação médica, pessoas que precisavam de alguma ocupação maior e pessoas que precisavam se socializar. Em todos os casos, o contato com os outros alunos e com os professores trouxe tantos benefícios que nosso núcleo cresce

mais a cada dia. Os exercícios mudaram a vida de muita gente. Temos colegas que, no começo, mal conseguiam mover os braços, e hoje dançam como se nunca

houvessem tido qualquer tipo de problema. E alguns outros precisavam encontrar de novo uma razão para sair de casa, e aqui descobriram um novo sentido. O trabalho de integração promovido é tão interessante, que ele ultrapassa os limites do núcleo e faz amigos para uma vida”, comenta Fátima. Jô, como carinhosamente é chamada Josefina de Melo, é uma das alunas mais dedicadas. Assim como Fátima, ela é uma das representantes do seu grupo e, por isso, não falta a nenhuma das aulas. Faça chuva ou faça sol, lá está Jô organizando todo o espaço para os professores, botando o papo em dia com as amigas e, claro,

“Em um momento da vida, perdi a vontade de viver. Foram as pessoas que conheci aqui que não me deixaram mais me abater.” Josefina de Melo


fazendo os exercícios. Mas sua dedicação vai além do simples reconhecimento pelos benefícios físicos trazidos pelos exercícios matinais. “Comecei a frequentar as aulas e acabei fazendo muitos amigos aqui. Em um dado momento da minha vida, fui surpreendida por acontecimentos que me tiraram a vontade de viver. Foram as pessoas que conheci aqui que me levantaram e não me deixaram mais me abater. Eles me davam apoio e não me deixavam parar de vir às aulas. Tanto as colegas de turma, quanto os professores, me ajudaram e hoje eu não me sinto mais sozinha. Sempre digo que minha família agora tem mais de 400 pessoas, e que eu amo todas elas. Por isso, hoje posso afirmar que o Projeto Gugu não traz somente benefícios para o corpo, que são visíveis, mas também o exercício mental e o bem para a alma. E isso não têm preço”, atesta Jô.

Marly Gomes, uma animada aluna do núcleo, confirma os benefícios das aulas: “Faço parte do projeto desde o início, e posso afirmar que mudou O minha vida. professor Segundo Gugu, à orientações esquerda, médicas, sempre deveria me visita movimentar todos os e me núcleos socializar. para dar Então, aulas aproveito e faço o Gugu há quatro anos, e não pretende parar trajeto todo a pé, chego tão cedo. “Venho todos os dias para fazer os aqui e faço os exercícios. E noto que, progressivamente, exercícios (com direito nosso corpo vai mostrando melhorias ao bate papo diário com significativas. Hoje tenho mais vitalidade, as meninas), e depois mais força e disposição para fazer as coisas, ando novamente até em além de me divertir diariamente com as casa”, comenta Marly, amigas do núcleo. Tomamos conta umas das exibindo um largo outras, e isso não tem dinheiro no mundo sorriso. que pague”, conclui. Outra aluna modelo é Dona Vilma, eleita uma Serviço: O núcleo Madureira do Projeto das musas do núcleo de Gugu funciona na Praça Armando Cruz, Madureira em 2010. Ela no Shopping Tem Tudo, com aulas de 2ª a é integrante do Projeto sábado, de 8h às 9h.

ARTIGO

Perda auditiva: isolamento e depressão Isabela Gomes * Mais de 15 milhões de brasileiros têm problemas de audição, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. Desses, 12 milhões tem mais de 65 anos. No caso dos idosos, a perda auditiva ocorre, na maioria dos vezes, por causa de mudanças degenerativas naturais do envelhecimento. Mesmo com a alta incidência, a resistência é grande em admitir a surdez. Nas ruas, é comum encontrarmos pessoas usando óculos, mas não é isso o que acontece no caso da deficiência auditiva. Apenas 40% das pessoas com problemas reconhecem que ouvem mal. A falta de informação e o preconceito fazem com que a maioria demore, em média, seis anos para tomar uma providência. Por não ouvir bem, a pessoa idosa, muitas vezes, não consegue conversar e compartilhar idéias e pensamentos. Assim, pode acabar se isolando do convívio social e familiar, tornando-se deprimida, e perdendo o interesse por atividades que sempre realizou ao longo da vida, simplesmente porque não consegue entender o que os outros estão dizendo. A deficiência auditiva pode então trazer um sentimento de baixa autoestima. Muitas vezes, o idoso finge estar escutando, quando na verdade não está. É comum, por isso, seus familiares o descreverem como distraído, confuso ou até zangado e irritadiço. Mas a falha na audição pode ser corrigida se for tratada corretamente. Então, por que não pensar no assunto e fazer logo um exame? * Fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas

3


Alimento

4

Comer direito é o segredo

NÚCLEOS DO PROJETO GUGU

Ginástica

Icaraí I (praia, em frente à Pça. Getúlio Vargas), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h, e sáb. e dom., de 8h30 às 9h30. Santa Bárbara (Pça. João Saldanha), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Hortifruti (estacionamento da loja na Av. Marquês de Paraná), de 2ª a sáb., de 7h às 8h. S. Rosa (Posto de Saúde Santa Rosa Vital Brazil), de 2ªª a 6ªª, de 7h às 8h. Ilha da Conceição (Clube Azul e Branco), de 2ª a 6a, de 7h às 8h.

Cuidado com as gorduras saturadas. Dê preferência sempre ao azeite

N

osso corpo está em constante transformação. Desde que começamos a crescer notamos esses processos. E quando atingimos uma idade mais avançada, as mudanças acabam por ser menos favoráveis, e nem sempre tão agradáveis. Nessa idade, a máxima “você é o que você come” parece ser ainda mais verdadeira. Assim, estabelecer rotinas de alimentação saudável é o segredo para o bem-estar. E o melhor, quando o interior está bem cuidado, o exterior também sai ganhando. As bases para uma alimentação correta não diferem muito de uma etapa para outra da vida. Porém, cada uma delas merece atenção e exige certos cuidados especiais. Então, como se manter bem, mesmo na presença de algumas doenças crônicas, tão comuns nessa faixa etária? A nutricionista Gabriela Storino nos mostra o mapa da mina da saúde na terceira idade. “Não é novidade que quem come bem vive melhor. Porém, ao longo dos anos, com a aquisição de hábitos saborosos, mas pouco ortodoxos, muita gente acaba se esquecendo que a fórmula da juventude não é um mistério, e que as mães sempre estiveram certas: é importante comer direito para crescer com saúde. Quando atingimos uma idade um pouco mais avançada, essas recomendações se fazem ainda mais importantes”, diz

S. Lourenço (Igreja do Ponto Cem Réis), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Fonseca (Horto Florestal), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h.

a nutricionista. Vamos a algumas delas: · Com o passar dos anos, há mudança na percepção do sabor, portanto a tendência da pessoa idosa é adicionar mais açúcar, sal e outros condimentos nos alimentos. Isso não faz bem em nenhuma idade e, na idade madura, seus efeitos são ainda mais perigosos. · A mastigação deve ser feita bem devagar. Quem come rápido digere mal o alimento, corre o risco de se engasgar. · As gorduras saturadas e o colesterol devem ficar longe do cardápio do idoso; deve-se dar preferência a gorduras poliinsaturadas, que estão presentes no azeite, peixe e oleaginosas. · Devido à diminuição das atividades físicas, e pela consequente atonia muscular, pode ocorrer a constipação. É importante hidratar bem o organismo - a água auxilia no funcionamento intestinal

Largo da Batalha (Pça. Levi Carneiro Est. Caetano Monteiro s/nº), de 2a a 6ª, de 7h às 8h. Morro do Castro R. Teixeira de Freitas (pátio da Igreja Evangélica), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Piratininga (praia, em frente ao quiosque Loura Gelada), de 2a a 6ª, de 7h às 8 h.

Rink (Praça ), de 2a a 6a, de 7h às 8h.

www.projetogugu.com.br Engenhoca (Clube 11 Unidos), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Cantagalo (Ciep do do Cantagalo), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Palmeiras (R. Célio Gouveia - Pça. da Palmeira), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Cafubá (Pça. da Rótula), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Ititioca R. Padre José Euger, n° 35 (Sec. Regional ), de 2ª a 6ª, de 7h às 8h. Caramujo (Ciep), de 2a a 6a, de 8h30 às 9h30. Preventório (Praia de Charitas, em frente ao Hospital Psiquiátrico), de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30. Barreto II (Pça. Enéas de Castro ), de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30. Rio do Ouro (Centro Comunitário Paulo Henrique), de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30. Barreto I (Parque Palmir Silva) de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30. São Francisco (praia, em frente ao Restaurante A Mineira), de 2ª a 6ª, das 8h30 às 9h30. Largo do Marrão (Pça. Raul de Oliveira Rodrigues), de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30.

2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30. Cubango (ao lado do Colégio Dr. Memória), de 2a a 6ª, de 8h30 às 9h30. Ingá (Pça. em frente às Sendas) de 2ª a 6ª, de 8:30 às 9:30h. Bay Market (Centro) de 2ª a sáb. de 8h30 às 9h30h Maria Paula (Pça Tancredo Neves), de 2a a 6ª, de 8h30 às 9h30. Ponta da Areia (Pça. Dr. Vitorino), de 2ª a 6ª de 8h30 às 9h30. Jacaré (Est. Frei Orlando 124 A /Qd Comunitária), de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30. Coronel Leôncio (Campo de Futebol), de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30. Bairro Chic Pça. Guadalajara, de 2ª a 6ª, de 8h30 às 9h30h. Campo de São Bento (Qda. cimentada), de 2a a 6a , de 17h. às 18h. Madureira (Pça. Armando Cruz Shopping Tem Tudo), de 2ª a sáb., de 8h às 9h. Dança de Salão Caio Martins - 2ª, 4ª e 5ª feira, de 13h às 18h, e 6ª, de 13h às 17h. Coral

Jurujuba (Centro de Saúde), de 2a a 6ª, de 7h às 8h.

Engenho do Mato (Pça. Irene Lopes Sodré, em frente ao Médico de Família), de

e na eliminação de toxinas. · Na idade avançada, são importantes os alimentos ricos em fibras, como frutas (exceto as mais ácidas), verduras e cereais integrais. Além de auxiliarem na obtenção das vitaminas e minerais necessários à saúde, as fibras ajudam no bom funcionamento intestinal, e impedem a absorção acentuada de colesterol e derivados. · O álcool deve ser evitado na terceira idade, quando ocorre

maior sobrecarga do fígado. · Deve-se ingerir alimentos ricos em ferro, tais como: fígado, rins, coração, carnes em geral, para evitar a anemia, sendo que alguns deles precisam ser evitados, se a pessoa tiver colesterol elevado. · A ingestão correta de alimentos ricos em cálcio e a vitamina D previne problemas nos ossos e fraturas com facilidade. Portanto, deve-se comer diariamente alimentos

ASPERJ - Rua Dr. Celestino, 107/4º, 2ª e 6ª, das 14h às 17h.

que contêm esses nutrientes, tais como: leite, ovos, queijos, coalhadas, carne, peixe e aves. “Para o aproveitamento da vitamina D é indispensável tomar sol diariamente por alguns minutos”, alerta a nutricionista.

Serviço: Gabriela Storino: (21) 8899.3545


O

Projeto Gugu deu boas vindas ao mês de julho (dia 2) da forma mais tradicional, na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí: brincando e se divertindo com a festa julina mais famosa de Niterói, o Arraiá do Coroné Gugu. Cerca de 400 pessoas marcaram presença, entre alunos do PG e visitantes. O núcleo de Dança de Salão, comandado pela professora Rose, apresentou uma quadrilha muito rica e bem divertida, com direito até a casamento na roça. O vereador Zaff e o subsecretário de esportes João Teixeira eram alguns dos ilustres presentes. O Centro Auditivo Telex apoiou, como sempre. Os mestres de cerimônia Gugu e Regina Bittencourt eram só sorrisos.

Festa 5

O Ingá está na internet! Agora só falta você. www.inga-tai.com Anuncie: comercial@inga-tai.com


6Moda

E

Blog americano decanta o look de quem já passou dos 65

stilo é assim: independe da idade. Ou você tem ou não tem. E para mostrar estilosos anônimos, o jovem americano de 28 anos, Ari Seth Cohen, criou um blog onde publica fotos de gente que se destaque na multidão. A regra é a seguinte: em suas caminhadas por Nova York, ele procura pessoas vestidas de forma criativa. Nada que já não tenha sido feito por qualquer revista de moda, certo? Errado. O grande diferencial dele é o seu público alvo: os modelos que servem de inspiração e de material básico para seu trabalho já passaram dos 65 anos, e provam para o mundo que a moda para a terceira idade pode ser interessante, colorida e muito diferente daquilo padronizado, largo e sem variedade que sempre nos vem à cabeça. Em uma entrevista ao jornal “New

York Times”, o criador do blog Advanced Style confessa que é apaixonado por esta faixa etária, que “se veste de uma forma muito mais interessante”. Por conta da idade avançada, muitos “maduros” não precisam impressionar, e vestem o que bem querem. “Gosto de trabalhar com pessoas mais velhas, principalmente pelas histórias. Cada roupa, cada acessório, tem uma história. E o estilo não morre com os anos. Normalmente, a sociedade impõe um modelo chato de vestimentas para

Estilo não tem idade

pessoas na terceira idade, pregando ser ridículo ousar. Mas na verdade, é justamente pelo fato de que esses padrões parecem bobos e ultrapassados, quando se atinge uma certa idade, que é hora de deixar a criatividade solta.O que pareceria extravagante para uma menina pode ser perfeito para uma senhora. Gosto de gente que se diverte com as roupas. A diferença é a atitude. E é isso que eu busco”, diz ele. Homens, mulheres, casais, minimalistas ou descontroladamente coloridos, vale de tudo. E no seu blog (www.advancedstyle.com), além das fotografias, ele conta uma breve história de quem está sendo fotografado. “Respeite os mais velhos e deixe estes cavalheiros e estas damas lhe ensinarem uma ou duas coisas sobre a vida”, aconselha.

Fotos: reprodução


Fala, 7 Gugu!

concursos públicos FUNDAÇÃO PROFESSOR CARLOS AUGUSTO BITTENCOURT FUNCAB, formalizada por escritura pública lavrada no livro nº 457, às fls. 163, ato 069, no Cartório do 15º Ofício - 6ª Circunscrição de Niterói - RJ, em 31 de julho de 2003. Pessoa jurídica de direito privado, dotada de autonomia patrimonial, administrativa e financeira, de fins não lucrativos, regendo-se pelo seu Estatuto, pelo seu Regimento Interno e pelas disposições legais que lhe forem aplicáveis. A FUNCAB atua nas áreas a seguir descritas: Concursos públicos; Projetos Esportivo-Sociais; Supervisão Ambiental e Consultorias. Dispondo de equipes experientes nas suas respectivas áreas de atuação, conta com uma rede de contatos em todo o País, o que lhe proporciona a capacidade para atuar com a competência e a capilaridade necessárias a cada projeto e ao desenvolvimento e execução dos seus produtos e serviços.

gestão escolar A FUNCAB dá suporte executivo no acompanhamento gerencial e na implantação de mecanismos de controle e de cumprimento de normas no âmbito da Gestão Escolar de estados e municípios.

Provas: objetiva, discursiva, prática, oral. Teste de capacidade física, avaliação psicológica. Assessoria Jurídica permanente. Posto de atendimento na jurisdição da realização do certame. Disponibilização de cartões de respostas e folhas de respostas no site.

gestão em saúde A FUNCAB tem como objetivo prestar serviços de consultoria e assessoria na área de planejamento e gestão de sistemas de saúde, públicos e privados, administração hospitalar e de operadoras de planos de saúde, através da transferência e customização de tecnologias de gestão e modernização gerencial para obtenção de soluções individualizadas.

projetos sociais SEGUNDOTEMPO Convênio com o Ministério do Esporte, o Segundo Tempo é um Programa Estratégico do Governo Federal, que tem por objetivo democratizar o acesso à prática e à cultura do Esporte entre a população, de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens (foto abaixo), como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida, prioritariamente em áreas de vulnerabilidade social. A FUNCAB é parceira do Ministério do Esporte para desenvolvimento do programa em Niterói.

meio ambiente A FUNCAB presta serviços de Supervisão Ambiental para empresas públicas e privadas. Em consonância com o Ibama, nossas atividades desenvolvidas por uma equipe técnica formada por Biólogos e Engenheiros Florestais consistem em fazer com que obras públicas e particulares não agridam o meio ambiente. A FUNCAB assina seus projetos nesta área com um Selo Ambiental, marca lançada em 2008.

Buscando sempre a melhor qualidade de vida.

O idoso no Brasil

P

revisões do IBGE dão para o Brasil em 2025 uma população de 31, 8 milhões de idosos, com mais de 65 anos. O País tem que se preparar para enfrentar essa realidade que vai ocasionar problemas sociais, financeiros e de saúde pública. Os anos passam rapidamente, as providências têm que ser tomadas imediatamente. Sob o ponto de vista sanitário, se sabe hoje que as condições de saúde dos idosos, com mais de 60 anos, dependem muito do estilo de vida que ele adotou desde jovem e, principalmente, depois dos 30, 40 anos. O envelhecimento é um fato biológico do qual ninguém escapa, porém, há meios saudáveis de se viver, que não aceleram seu desenvolvimento. A alimentação saudável é um dos principais recursos para se retardar os sintomas deletérios do envelhecimento. Uma alimentação saudável é aquela constituída dos alimentos que contêm fibras vegetais, indispensáveis a um bom funcionamento intestinal, vitaminas hidro e lipossolúveis, que regulam quase todos os fenômenos biológicos orgânicos, proteínas, que são a matéria prima para formação das células, e outros componentes do corpo, carbohidratos de importante valor calórico e as gorduras, também energéticas e fundamentais ao metabolismo corpóreo. O relevante é o equilíbrio entre todos os componentes, e principalmente evitar o exagero no consumo dos carbohidratos e gorduras responsáveis pelo aumento da obesidade que se constata hoje em dia. A obesidade é um mal dos tempos atuais, inclusive, atingindo um número grande de crianças e mulheres. Um homem de meia idade sem barriga, hoje, é um fato que chama a atenção e até é elogiado. Além da necessidade de uma alimentação sadia, é imprescindível, para que se chegue a uma idade mais velha em plena forma física, que a pessoa não fume e nem faça consumo de bebidas alcoólicas com muita frequência, principalmente da cerveja. O exercício físico, tão desprezado pela população adulta, que não tem tempo e trabalha muito, é um fator de equilíbrio fantástico, e o preço que se paga pelo sedentarismo e, principalmente, pelo estresse, é cobrado principalmente na terceira idade, e aí o pagamento, às vezes, é muito penoso. Viver muitos anos não deve ser o ideal, o importante é que eles sejam vividos com saúde, alegria, com participação total, e para que isso aconteça, com certeza, comece o mais cedo possível a se cuidar. O prazer do cigarro ou de um gole de bebida de hoje pode ser a lágrima de amanhã.


8 Saúde

N

Tosse seca? Pode ser tuberculose!

ão tem muito jeito. Chega o inverno, vem o frio, e logo começa o festival de narizes entupidos, espirros e outros sintomas das doenças do sistema respiratório, como alergias, asma e bronquite. Mas antes de automedicação, é necessário fazer um alerta: nem sempre esses sintomas indicam uma coisa tão simples. A tuberculose, que esteve sumida dos assuntos cotidianos, tem sintomas bem parecidos, mas causa danos muito mais sérios e perigosos, e que necessitam de um cuidado todo especial. A tuberculose não é brincadeira. Segundo pesquisas divulgadas pelo Ministério da Saúde, é a 3ª maior causa de morte por doença infecciosa em adultos. E o Estado do Rio de Janeiro é o campeão em casos e em óbitos decorrentes dela. De acordo com as estimativas da Organização Mundial da Saúde, dois bilhões de pessoas estão infectadas pela bactéria causadora da patologia e, aproximadamente, 1,7 milhões morrem a cada ano. As estatísticas no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, mostram que ocupamos o 15º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo. Aqui são notificados anualmente 85 mil novos casos. E a maioria destes foi registrada em pessoas adultas e jovens. “Os idosos são mais suscetíveis, tanto para contrair a doença quanto às suas complicações. Por ter sua transmissão ligada à via aérea, a tuberculose encontra no idoso um sistema respiratório um pouco mais vulnerável, com redução de seus mecanismos de defesa, o que aumenta ainda mais o risco de infecção. Esta maior suscetibilidade a esse mal pode ser explicada pela depressão das defesas orgânicas na idade avançada, incluindo as alterações na função imune. Além disso, diabetes, insuficiência hepática, desnutrição e terapia prolongada com uso de medicamentos fortes também podem contribuir de forma decisiva para o desenvolvimento da doença. Por isso, é muito importante que os familiares e cuidadores fiquem atentos aos sintomas da doença, encaminhando o paciente para o tratamento, evitando que a situação se agrave” afirma a médica pneumologista Audry Machado, do Centro de Saúde Santa Rosa, em Niterói. Mas afinal, o que é a tuberculose?

tratamento dura aproximadamente seis meses. É muito importante ressaltar que, uma vez iniciado, o tratamento não pode ser interrompido, com o risco do paciente voltar a desenvolver sintomas progressivos, passar novamente a transmitir a doença e ela adquirir resistência aos medicamentos antimicrobianos, sendo necessário aumentar a quantidade de medicação e o tempo de tratamento total. “O diagnóstico - realização do exame de escarro pela pesquisa de BAAR - e o tratamento são totalmente gratuitos. E, como esta é uma doença que não depende de situação econômica ou classe social, sempre que alguém notar algum dos sintomas, procure uma Unidade de Saúde o quanto antes”, alerta a Dra. Audry. A tuberculose é uma doença perigosa, mas é 100% curável. Porém, a falta de tratamento ou o tratamento inadequado pode levar à morte. Para ajudar a evitá-la, manter hábitos de higiene, alimentação adequada, ventilar os ambientes e deixar a luz do dia entrar em casa são dicas sempre importantes. O cuidado é, então, fundamental para manter uma boa saúde. Dúvidas? acesse www.saude.gov.br. Disque saúde: 0800-61-1997 Endereços das Unidades de Saúde que fazem tratamento de Tuberculose: 1) Policlínica Regional Sérgio Arouca - Pça Vital Brasil, s/nº, Santa Rosa, Tels. 2719-0050 / 2721-0059; 2) Policlínica Regional Carlos Antônio da Silva - Rua Jansen de Melo, s/nº, S. Lourenço; 3) Policlínica Regional de Itaipu - Est. do Engenho do Mato, s/nº, Itaipu, Tels. 2609-6368 / 2709-1779; 4) Policlínica Regional da Zona Norte - Av. Des. Lima Castro, 238, Fonseca, Tels. 2626-4207 / 2626-4170; 5) Policlínica Regional da Engenhoca - Av Prof. João Brasil, s/nº, Engenhoca, Tels 3603-8874 / 26288047; 6) Policlínica Regional do Largo da Batalha, Tel. 2710-1053; 7) Unidade Básica do Barreto João da Silva Vizella - Rua Luiz Palmier, 726; 8) Unidade Básica do Caramujo - Av Colônia s/nº, Caramujo. “Os idosos são mais suscetíveis, tanto para contrair a doença quanto às suas complicações”, diz médica “A tuberculose é uma doença infecciosa causada pelo Mycobacterium tuberculosis, mais conhecido como Bacilo de Koch. Ela pode se instalar em qualquer parte do corpo humano, mas o caso mais comum é a pulmonar. Seu contágio ocorre exclusivamente por via inalatória. Durante a tosse, fala e espirro, a pessoa que está com tuberculose pulmonar deixa suspensos no ar os bacilos que, aspirados por quem está são, acabam se depositando nos alvéolos pulmonares, iniciando o ciclo da

doença”, explica a médica. Os sintomas clássicos da tuberculose se confundem com um de uma gripe ou resfriado, com tosse seca econstante. Se a tosse seca (sem catarro) persistir por mais de três semanas, pode indicar a tuberculose. Outros sintomas característicos da doença são a febre (principalmente vespertina), sudorese (suor) noturna, emagrecimento e muita fraqueza. O exame para diagnóstico da doença pode ser feito em qualquer Unidade de Saúde do Município, e o


Cantar também pode curar diversos males, dizem os médicos

Capa 9 Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt Diretora-Presidente: Rosana Nobre Machado Bittencourt Silva Diretor de Administração e Finanças: Sérgio Emilião

Q

o som que vem do coração

uem canta, seus males espanta. Não é de hoje que ouvimos dizer que a música muda, renova e rejuvenesce. E é seguindo essa máxima que o premiado Coral do Projeto Gugu vem, há 11 anos, cantando e encantando as pessoas por onde passa. Composto por 35 senhores e senhoras participantes dos núcleos de ginástica do Projeto Gugu, o coral foi criado em 17 de março de 2000, pelo saudoso então Secretário Municipal de Projetos Especiais, Eduardo Travassos. Na ocasião, foram criados também os núcleos de teatro e de dança de salão (este, um dos maiores sucessos do projeto). Inicialmente, o coral era regido pelo maestro Sebastião de Paula. Hoje, no seu lugar, está o maestro Paulo da Hora, fazendo um belíssimo trabalho. “O coral do Projeto Gugu é diferente, pois é formado quase exclusivamente por pessoas idosas, aposentadas, e que acabaram descobrindo um talento incrível para cantar e servir de exemplo para outros idosos. No nosso grupo, nossa paixão pela música nos uniu e nos fez abrir os olhos para as belezas que a vida ainda oferece a quem já chegou num estágio mais avançado. Nos livramos de pudores bobos e de amarras, e nos jogamos de cabeça no prazer de cantar. Isso melhorou a nossa autoestima e nosso humor, além de ser uma terapia incrível”, conta a coralista Janete da Silva, coordenadora do grupo. O time, que além de talentoso vem acumulando elogios e fãs por onde passa, se encontra duas vezes por semana para ensaiar. “Nos ensaios, buscamos sempre aperfeiçoar o que cada um tem de melhor. Nosso intuito é integrar e fazer os alunos soltarem a voz. Com muito treinamento, força de vontade e disposição, conseguimos resultados muito gratificantes”, comenta o maestro Paulo da Hora, que já trabalha com alunos da terceira idade há mais de 10 anos. “Desde que entrei, implementei uma rotina muito interessante de viagens e participações em encontros com outros corais, o que permite a troca de experiências, e só tenho recebido

elogios. Em nossa última apresentação, um encontro de corais realizado em Arraial do Cabo, um maestro uruguaio assistiu a nossa apresentação e veio pessoalmente nos cumprimentar. Foi um grande orgulho para todos os integrantes”, conta o maestro. A próxima viagem será para uma apresentação no Encontro Internacional de Corais, que vai acontecer em Caxambu. O Encontro acontece desde 2000, e esta será a 3ª participação do nosso coral. “Um outro fato muito interessante aconteceu no último dia 4 de junho: nós fomos convidadas para cantar em um asilo chamado Condomínio dos Idosos, aqui no Centro de Niterói. No dia da apresentação, os residentes locais se emocionavam e pegavam as nossas mãos, em sinal de gratidão. Foi um grande prazer ver isso. Sentimos que nossa mensagem foi transmitida. Mensagem de amor, superação e de nunca desistir. Não é pelo fato de que estamos com uma idade mais avançada que devemos desistir. Temos coralistas no nosso grupo com 94 anos, e que nunca faltam a uma apresentação. Temos uma outra coralista que é deficiente visual. Nada disso as impede de participar dos ensaios e se apresentarem lindamente”, conclui Janete da Silva. Cantar não é apenas uma das formas de expressão mais antigas do ser humano, mas também pode curar muitos males, garantem os médicos, cada vez mais. Estudos recentes, feitos na Universidade de Frankfurt, na Alemanha, com um grupo de coralistas, comprovaram que quem pratica o exercício de cantar aprende a respirar de forma estruturada, e isso se transforma em massagem para o intestino e em alívio para o coração. Além disso, essa respiração fornece ar adicional aos alvéolos pulmonares, impulsiona a circulação sanguínea, e pode melhorar a concentração e a memória, além de fortalecer o sistema imunológico. Dito isso, deixamos um recado para nossos leitores: soltem a voz! Coral do Projeto Gugu - Ensaios: Asperj Rua Dr. Celestino, 107/4º, Centro, às 2ªs e 6ªs, das 14h às 17h

Diretora de Desenvolvimento de Projetos: Regina Célia Corrêa Bittencourt Silva

Nov.Idade Jornal do Projeto Gugu

Edição nº 2 - Janeiro/2011 10 mil exemplares Impressão: Gráfica Monitor Mercantil Editor: Marcio.G Repórter/Redator: Fellipe Dias Criação, Projeto Gráfico, Diagramação e Comercialização: Mago Ideias NOV.IDADE é uma publicação da Assessoria de Marketing da FUNCAB Assessor de Marketing: Marcio Gomes Assessor de Imprensa: Fellipe Dias Tel. 2611-9855 E-mail: marketing@funcab.org

FUNCAB

Niterói: Rua Presidente Backer, s/nº, Complexo Caio Martins. Icaraí CEP 24220-040 Brasília: SHN Q 2 - Bl F, Sala 825, Edifício Executive Office Tower - DF CEP 70702-000

www.funcab.org www.projetogugu.com.br


10

C

Gugu e o neto Cau

Gugu com a filha Rosana e a bisneta Rafaela

Gugu e a neta Mariana

Gugu e Regininha com a filha Maria Cecília

omo sempre acontece, data de aniversário do Gugu é quase feriado em Niterói. Todos os núcleos do Projeto Gugu fazem festas, há missa em ação de graças, e a numerosa família Bittencourt Silva se reúne para comemorar. Neste ano não foi diferente, ainda mais porque o niver era de redondos 85 anos! Viva Gugu!

A neta Carla e o marido Raphael. Ela aniversaria no mesmo dia em que o avô e é coordenadora de Projetos Esportivo-Sociais da Funcab

Com os netos Carla, Pauline, Georgia, Cau, Paola e Mariana, e a bisneta Rafaela

Com a sogra Cecília Corrêa

Com a neta Paola e Ana Carolina Villaça

O núcleo do Hortfruti fez uma festança

O núcleo de Dança de Salão também festejou Gugu


Badalação 11 Gugu faz faz 85 85 anos! anos! Gugu

Com a filha Marcia, a bisneta Rafaela, o genro Sergio e a amiga Helga Barros

Missa levou muita gente à Igreja do Ponto Cem Réis. O coral encantou... Com o filho Carlos Francisco e Giulia

Com o primo José Luiz Aguiar e Célia

César Toledo e Pauline, neta de Gugu

Com o filho Carrique e a nora Fabiana

Com os filhos Marcia, Maria Cecília, Carlos Francisco, Rosana e Carlos Henrique

Com a prima Solange

MISSA - Gugu e Regininha com a filha Rosana e o genro Sergio Emilião

Com a neta Georgia

Apareça e cresça! Quer ter um jornal, e não sabe como fazer? Nós criamos pra você! Planejamos e produzimos jornais, revistas e impressos para sua loja, sua farmácia, seu consultório, seu clube, seu hospital, seu estaleiro, sua clínica, sua padaria, seu supermercado, sua associação, seu condomínio, seu gabinete, sua festa, sua academia e até, quem sabe, para sua empresa jornalística!

Os professores do Projeto Gugu fizeram churrasco. Os vereadores Zaf e Magaldi também foram

Mago Ideias 2622-4531 contato@magoideias.com



JORNAL NOV.IDADE Nº 4