JORNAL SITRAEMG RETROSPECTIVA 2021

Page 1

Jornal do

Siga-nos

Filiado à

/sitraemg /sitraemgvideos /sitraemg @sitraemg

ED 132 - DEZEMBRO 2021 - ANO X

RETROSPECTIVA

2021 Sitraemg e Diretoria do Foro debatem implementação do TRF-6

Audiências Públicas e atos em Brasília impedem a PEC 32

Pé na Estrada e Cata-demanda leva sindicato ao interior

Página 2

Páginas 4 e 5

Página 6


2

JORNAL DO

EDIÇÃO 132 / DEZEMBRO DE 2021 / ANO X

EDITORIAL

NOVO TRIBUNAL

2022, o ano da nossa virada

A

o longo de 20 meses, tivemos que nos trancafiar em casa. Vivemos o medo de nos aproximar das pessoas, até mesmo das mais caras e próximas do nosso convívio, para não sermos vencidos pela morte.

Sitraemg e Diretoria do Foro debatem implementação do TRF-6

E como que se materializando o dito popular de que uma desgraça sempre vem acompanhada de outra, sobrevivemos a um dos governos mais catastróficos da nossa história. Incapaz de propor políticas de geração de emprego e renda, continuou lançando mão dos meios mais fáceis de garantir recursos, sob o pretexto de prestar socorro aos setores mais prejudicados pelo distanciamento social. Já havia reduzido e postergado as nossas aposentadorias. Não satisfeito, decidiu congelar os nossos salários e reduzir ainda mais os nossos direitos. Reduziu os salários dos trabalhadores da iniciativa privada e tentou ampliar a já devastadora reforma trabalhista iniciada por Temer. Pior do que isso, atuou contra a população exatamente no momento em deveria estar à frente do enfrentamento à pandemia. Ao postegar a aquisição de vacinas e apostar em medicamentos comprovadamente ineficazes, contribuiu diretamente para que chegássemos a 600 mil mortes decorrentes do novo coronavírus. Sem contar a tentativa de compra de vacinas superfaturadas, que foi impedida pela denúncia de um servidor público.

Esse governo vem promovendo uma impiedosa destruição do setor público.

Esse governo vem promovendo uma impiedosa destruição do setor público. Estrangulou a saúde e a educação e desmobiliza os órgãos de controle e fiscalização do meio ambiente para facilitar o enriquecimento de seus amigos do agronegócio e da mineração.

No dia 13 de dezembro, o Sitraemg e a Diretora do Foro da Justiça Federal, Dra. Vânila Cardoso André de Moraes, reuniram-se para discutir a instalação do TRF-6. O Sindicato agradeceu a reabertura do diálogo e entregou um documento com as principais preocupações dos servidores, entre elas, a questão das remoções, mudanças de funções comissionadas, aumento do trabalho e prevenção ao assédio moral. Os coordenadores do Sitraemg registraram que o sindicato não é contra o TRF-6, mas que o Tribunal precisa ser “humanizado”, pensar nos servidores, e defenderam a transparência no processo de instalação. A diretora do Foro disse que ainda não tem todas as informações sobre o tribunal, mas prometeu que o diálogo está aberto. E resumiu: “Vai ser uma transição difícil”. VEJA OS PONTOS JÁ DEFINIDOS SEGUNDO A SJMG

Esse governo aproveitou-se da impossibilidade de nos aglomerarmos. Indiferente aos cuidados sanitários recomendados pelos profissionais de saúde, usou e abusou da ocupação das ruas.

Subseções e funções comissionadas: Por ora, não se cogita o fechamento de subseções, nem a retirada de funções comissionadas. Sistemas e TI: Haverá compartilhamento com o TRF-1 até que o TRF-6 tenha seus sistemas. Remoções e nomeações: Os 44 cargos novos deverão ser nomeados para o setor de informática. Dos 72 cargos atualmente vagos, 36 deverão ser providos por nomeação e 36 por remoção. Fora esses, não há previsão de nomeações para o tribunal. Fechamento de Varas: Serão fechadas três varas cíveis, duas varas de JEF e uma vara criminal de BH. Pro-Social: Vai permanecer em forma de convênio com o TRF-1 até que o TRF-6 defina sua política de saúde.

Contudo, já começamos a incomodar, e 2022 vai ser ano eleitoral. Bem mais seguros para reocupar as ruas, vamos mostrar ao governo e seus apoiadores que somos muito mais fortes. Vamos dizer a eles que quem insistir em atuar ou votar pelo desmonte dos serviços públicos e contra os direitos dos trabalhadores, não vai voltar.

Participaram do encontro: Diretora do Foro, Dra. Vânila Cardoso, diretor do Núcleo Judiciário, Marcos Ricardo Cordeiro, supervisora da Seção de Apoio Destacado à Diretoria do Foro, Claudete Iara Rodrigues Grossi. Pelo Sitraemg: os coordenadores Lourivaldo Antônio Duarte, Paulo José da Silva, Helder da Conceição Magalhães Amorim e o advogado Leonardo Pillon.

De fato, estamos diante de um desgoverno para o setor público, vassalo dos endinheirados. Em março de 2020, no início da pandemia, Bolsonaro e Guedes disponibilizaram nada menos que R$ 1,2 trilhão para os bancos.

EXPEDIENTE Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado de Minas Gerais (SITRAEMG) Rua Euclides da Cunha, 14 – Prado – Belo Horizonte – Minas Gerais CEP 30.411-170 (31)4501-1500 ou 0800.283.4302 www.sitraemg.org.br

DIRETORIA EXECUTIVA Coordenadores Gerais: Isaac Raymundo de Lima, Lourivaldo Antônio Duarte e Paulo José da Silva.

Coordenadores Regionais: Agnaldo Pereira de Assis Costa, Alexandre Magnus Melo Martins, Helvécio Domingos Moreira, Marcus Vinícius Félix da Silva e Marisa Campos Tomaz.

Coordenadores de Finanças: Carlos Wagner Melo Franco e Luciana Tavares de Paula.

COMUNICAÇÃO Editor: Carlos Eduardo Batista (MTb 54262/ SP). Jornalistas: Débora Franca (MTB 16.796) e Gil Carlos (MTB 01759). Designer Gráfico e Diagramação: Vinicius Martins. Impressão: Gráfica Cedáblio Tiragem: 5000.

Coordenadores Executivos: Artalide Alves Lopes, David Ernesto Landau Rubbo, Domingos Sávio Barbosa Dias, Helder da Conceição Magalhães Amorim, Nelson da Costa Santos Neto e Rosimare Alves Ribeiro Petitjean.


JORNAL DO

EDIÇÃO 132 / DEZEMBRO DE 2021 / ANO X

Ação e diálogo garantiram VPNI de volta a oficiais de justiça do TRT-3

3

Sitraemg busca reajuste salarial e do auxílio-saúde Neste ano, a Fenajufe reivindicou um reajuste salarial de 14,74% no Fórum Permanente de Carreira do CNJ. O percentual corresponde à inflação acumulada desde janeiro de 2019. As negociações, no entanto, não evoluíram. O tema voltará à discussão no fórum, por um grupo que também tratará da reestruturação da carreira. O pedido de reajuste foi apresentado pela Fenajufe ao colegiado a partir de proposição do Sitraemg.

Assistência médica na JF e JE AGE de 17 de abril, que aprovou a greve pelo retorno do pagamento da VPNI aos oficiais do TRT

Em 2016, o TCU viu irregularidades no recebimento acumulado de GAE e VPNI. E vedou o pagamento cumulativo se a VPNI decorresse da incorporação da FC5 do Oficial de Justiça. Na JF, os oficiais foram notificados, mas com apoio do jurídico do Sitraemg conseguiram que a juíza do foro concedesse efeito suspensivo. A questão foi remetida ao TRF-1, contudo, sem nenhuma decisão até o momento. Não houve corte. No TRT-3, em janeiro de 2020, a administração determinou o desconto da

VPNI dos OJAFs. O presidente do tribunal negou o pedido de reconsideração e o sindicato recorreu ao Órgão Especial. O Sitraemg reuniu-se com desembargadores, entregando memoriais a todos, e buscou diálogo com a administração do TRT-3, reunindo-se com o presidente do órgão. Convocou a categoria, que aprovou a realização de greve, iniciada em 23 de abril. Depois de muita negociação, o TRT3 reconsiderou a decisão, retomando o pagamento da VPNI, passando a devolver os valores descontados a partir de agosto.

Em defesa dos servidores da Justiça Eleitoral

O Sitraemg solicitou que o benefício de assistência médica e odontológica dos servidores da JF fosse reajustado de R$ 215,00 para R$ 312,40. O CJF incluiu os recursos necessários para o reajuste na proposta orçamentária da Justiça Federal para 2022. O sindicato reivindicou que o TSE e o CJF reajustassem o valor do auxíliosaúde da Justiça Eleitoral e Federal para R$ 402,03. A reivindicação buscava a uniformidade com os valores praticados na JT. O pedido não foi atendido, mas o Sitraemg busca o diálogo com os tribunais para tratar do tema.

Vitória na Ação dos Quintos

Diante dos ataques às urnas eletrônicas e ao trabalho dos colegas da Justiça Eleitoral, o Sitraemg agiu. O sindicato propôs ao TRE-MG a realização de uma campanha conjunta visando resgatar a autoestima dos servidores da instituição. Entre 16 de outubro e 15 de novembro, foram publicadas mensagens nas mídias sociais do sindicato, compartilhadas pelo TRE-MG. As mesmas mensagens circularam em 19 emissoras de rádio de cidades com maior concentração de eleitores e em 41 ônibus de Belo Horizonte e outros 14 municípios. Live da direção com o jurídico do Sindicato em que foi explicada a ação dos quintos

Apresentação da campanha e oficialização da parceria em reunião no TRE

Mensagem da campanha em backbus

A vitória na Ação dos Quintos foi comunicada à categoria em 9 de junho, na primeira live do jurídico. Compõem este acervo mais de 1.100 processos e para que estes andassem mais rápido, o Sitraemg despachou com os desembargadores do TRF-1. Em reunião com a AGU, conseguiu efetivar os acordos para mais de 350 filiados, mas o sindicato tentou estender o benefício a todos.


4

EDIÇÃO 132 / DEZEMBRO DE 2021 / ANO X

JORNAL DO

VITÓRIA CONTRA A PEC 32

Campanhas do Sitraemg denunciaram a PEC 32 e ajudaram reverter votos de deputados mineiros No início do debate sobre a PEC, apenas 14 parlamentares de Minas Gerais eram contra a medida. Depois da campanha, 26 deputados já se posicionaram contra a proposta. Fechamos o ano com algo a ser comemorado: conseguimos impedir a aprovação da PEC 32/20, que trata da Reforma Administrativa. O debate e a luta vão seguir no ano que vem, e precisamos estar preparados! Mas podemos dizer que, em 2021, conseguimos resistir ao rolo compressor de Bolsonaro (PL) e Lira (PP). Está sendo uma luta longa e difícil. Contudo, a estratégia que traçamos junto aos demais segmentos do funcionalismo público ajudou a reverter um cenário bastante desfavorável. No início dos debates sobre a Reforma Administrativa, o governo federal contava com 39 votos de deputados federais mineiros a favor do projeto. Naquele momento, apenas 14 parlamentares federais por Minas Gerais se posicionavam contra a PEC 32.Minas Gerais tem 53 deputados federais.

Ato em BH, em 3 de julho

Essa articulação permitiu a realização de uma campanha em todo o estado, englobando diferentes iniciativas: dezenas de outdoors, campanha em redes sociais, carros de som percorrendo cidades do interior, faixas, construção de atos conjuntos, dias de greve e performances.

em outdoors em cidades mineiras e em Brasília-DF.

Campanha

O site do Sitraemg foi um espaço importante desta luta, informando sobre a tramitação da PEC 32 e chamando os servidores a enviar mensagens aos parlamentares pedindo a rejeição da proposta.

O Sitraemg patrocinou mensagens em outdoors e em emissoras de rádio em redutos eleitorais de deputados mineiros que haviam votado a favor da Reforma na CCJ da Câmara.

A primeira iniciativa da campanha foi a construção de laços com outras entidades representativas do funcionalismo público em Minas Gerais. O Sitraemg fez isso por meio da Frente Mineira em Defesa do Serviço Público, do Fórum de Mineiros e do Fórum das Entidades dos Serviços Públicos Federais de Juiz de Fora e Região (FOSEFE).

A campanha mostrou à população os malefícios da PEC 32. O ponto alto dessa investida foi a campanha “Quem faz o Brasil?”, com publicações nas mídias digitais explicando os males da PEC. A iniciativa contou com publicidade veiculada na TV Globo, Globo News e CNN e nas rádios Itatiaia e CBN. Também houve publicidade

Nesta etapa da campanha, o enfoque foi denunciar os parlamentares que votaram pela PEC, alertando: “Quem votar, não volta em 2022”.

Campanha “Quem faz o Brasil” nas redes sociais

Campanha “Quem faz o Brasil” em grandes emissoras de TV

Exibição de mensagem do Sitraemg na TV Band Minas

Depois de meses de campanha, encabeçada pelo Sitraemg, 26 deputados federais mineiros já se posicionaram contrários à Reforma Administrativa. Ainda há 21 parlamentares que apoiam a destruição dos serviços públicos e 6 indecisos. Mas o trabalho de convencimento e pressão continua.

A campanha ainda contou com iniciativas de assessoria de imprensa, o que deu espaço para que coordenadores do Sitraemg explicassem a PEC em veículos de notícias do país.

O Sitraemg também denunciou a proposta do governo Bolsonaro em mensagens exibidas no programa “Brasil Urgente”, da TV Band Minas.


JORNAL DO

EDIÇÃO 132 / DEZEMBRO DE 2021 / ANO X

5

VITÓRIA CONTRA A PEC 32: Audiências Públicas e atividades em Brasília ajudaram a impedir a Reforma Administrativa Em Brasília, sindicato também atuou contra a PEC do Calote e a PEC 186, que retirou mais direitos do funcionalismo

Em 28 de setembro, no aeroporto de Brasília Audiência pública na CM de Pará de Minas, em outubro. Houve iniciativas semelhantes nas Câmaras de Vereadores de Belo Horizonte e Juiz de Fora. O Sitraemg participou de audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais.

O Sitraemg participou e convocou a categoria para todas as manifestações realizadas contra o governo Bolsonaro e em defesa dos serviços públicos. Nessas manifestações também estavam as bandeiras por direitos dos servidores e por vacina contra a Covid-19 para todos. Nos atos, tanto na capital, quanto no interior, o sindicato distribuiu cartilhas sobre a PEC 32/20 e seu impacto negativo para a população. O Sitraemg sempre junto à Frente Mineira em Defesa do Serviço Público, do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), centrais sindicais e outras entidades. Juntamente com as demais integrantes do Fosefe, reivindicou a realização de audiências públicas para debater a PEC 32 nas Câmaras Municipais. Junto a isso, buscou todos os deputados federais mineiros para discutirem a Reforma Administrativa.

Em 14 de setembro, em frente à Camara

Não à redução de direitos e ao calote

Acataram o pedido os deputados Rogério Correia (PT), Padre João (PT), Júlio Delgado (PSB), Subtenente Gonzaga (PDT), Vilson da Fetaemg (PSB), Eduardo Barbosa (PSDB), Gilberto Abramo (Republicanos) e Tiago Mitraud (Novo). E promoveram o debate os legislativos de Belo Horizonte, Juiz de Fora e Pará de Minas.

Outras lutas importantes abraçadas pelo Sitraemg este ano no Congresso Nacional foram contra a PEC 186/2019 e a PEC 23/2021. Infelizmente não obteve êxito.

Junto à Frente Parlamentar Mista do Serviço Público, o sindicato participou ativamente das atividades de mobilização em Brasília. Até setembro, o Sitraemg era representado por membros da direção. Dali em diante, as caravanas semanais eram formadas por coordenadores e outros filiados.

A primeira virou a Emenda Constitucional nº 109, que impede a criação de cargos e novas contratações sempre que o governo atingir 95% de suas despesas obrigatórias. Maiores perdas foram evitadas graças à forte mobilização dos servidores.

Na capital, os mineiros juntaram-se à Fenajufe e a várias outras entidades nos atos no aeroporto, Explanada dos Ministérios e em frente ao Congresso Nacional. Em todas as ocasiões, visitaram os gabinetes de parlamentares mineiros e de outros estados, reforçando os argumentos contrários à Reforma, buscando mudar o voto dos favoráveis. A pressão da categoria deve continuar em 2022!

Já a PEC 23/2021 adia o pagamento de dívidas da União – inclusive para com servidores – já reconhecidas pela Justiça. O governo alega que a economia com o calote seria para bancar o Auxílio Brasil no valor de R$ 400,00 até dezembro de 2022. A matéria foi aprovada pela Câmara em 15 de dezembro depois de ter sofrido alterações no Senado.


6

EDIÇÃO 132 / DEZEMBRO DE 2021 / ANO X

JORNAL DO

ABRAÇANDO A BASE

Quase 50 cidades visitadas pelo Pé na Estrada e Cata-demanda O Pé na Estrada já existia. Mas a atual diretoria criou o Cata-demanda. Com esta iniciativa, os servidores podem apresentar suas demandas quando visitados pela entidade, por telefone e por e-mail. Por esses dois projetos, tomando os cuidados sanitários, a direção do Sitraemg esteve em mais de uma centena de locais de trabalho no interior. Nas ocasiões, levou informes, ouviu demandas e chamou os colegas para as mobilizações, reforçando a necessidade da filiação para o fortalecimento da entidade. Onde ainda não havia trabalho presencial, os representantes do sindicato foram à casa dos servidores para conversar e entregar materiais de campanhas e brindes. Foram visitadas: Além Paraíba, Araguari, Araxá, Barbacena, Bicas, Conselheiro Lafaiete, Contagem, Corinto, Curvelo, Entre Rios de Minas, Espinosa, Francisco Sá, Frutal, Grão Mogol, Ituiutaba, Janaúba, Januária, João Pinheiro, Lavras, Leopoldina, Mar de Espanha, Matias Barbosa, Monte Azul, Muriaé, Palma, Paracatu, Patos de Minas, Paraopeba, Patrocínio, Porteirinha, Rio Novo, Rio Pomba, São Francisco, São João Del Rei, São João Nepomuceno, Três Marias, Três Pontas, Tupaciguara, Ubá, Uberaba, Uberlândia, Unaí, Varginha.

EM MINAS GERAIS

Sitraemg cria Comissão de Valorização dos Técnicos do Judiciário Federal A Comissão terá a finalidade de debater a carreira e a valorização dos desses servidores O Sitraemg criou a Comissão de Valorização dos Técnicos do Poder Judiciário da União em Minas Gerais. A Comissão terá 9 integrantes titulares e 9 suplentes.

Os interessados devem enviar um e-mail para falecom@sitraemg.org.br até 15 de janeiro de 2022. As vagas serão preenchidas por ordem de inscrição.

A Comissão terá a finalidade de debater a carreira dos técnicos e as ações a serem tomadas para a valorização desses servidores.

Já estão na Comissão os coordenadores Domingos Sávio e Helder Amorim.

A ideia da criação da Comissão partiu dos coordenadores executivos, Domingos Sávio e Helder Amorim, e contou com o apoio dos demais coordenadores do Sitraemg.

“A ideia é fazer uma reunião da Comissão já em fevereiro e um encontro estadual dos técnicos no início de março”, explica o coordenador Domingos Sávio. Ele faz um chamado aos técnicos: “Movimente-se, antes que seja tarde”.

A participação na Comissão é aberta aos filiados ao Sitraemg.


JORNAL DO

EDIÇÃO 132 / DEZEMBRO DE 2021 / ANO X

7

TRIBUNAIS

TRE-MG: Saúde dos servidores em risco em razão da pandemia Na Justiça Eleitoral, o sindicato enfrentou uma batalha no primeiro dia de mandato, 17 de dezembro de 2020. Em frente ao TREMG, o Sitraemg protestou contra a resolução do tribunal que determinava a remoção de servidores lotados nos extintos postos de atendimento. Depois do protesto, o TRE-MG abriu o diálogo e adiou a realização de concursos de remoção. O concurso está sem data definida e os servidores foram mantidos nas zonas eleitorais as quais eram vinculados os postos em que trabalhavam. No início do ano, em razão do novo avanço da pandemia, o Sitraemg reivindicou do TRE-MG o retorno dos servidores ao trabalho remoto. Como não houve resposta, denunciou o Tribunal ao Ministério Público do Trabalho. Em agosto, o Sitraemg pediu ao CNJ a suspensão da Portaria Conjunta 289/21, que determinava o retorno ao trabalho presencial no TRE-MG. A suspensão deveria permanecer até que as medidas de adequação à segurança sanitária contra a Covid-19 fossem implementadas. Outro pleito do sindicato para os servidores da Justiça Eleitoral diz respeito a melhorias na Resolução n°1170/21, do TREMG. A resolução trata da regulamentação do teletrabalho. A entidade requer: o fim da limitação a 30% dos servidores de cada unidade

Com o presidente do Tribunal, em julho: entrega da pauta de reivindicações

para participação no teletrabalho; que não seja exigida a permanência de seis meses presenciais após um ano no regime a distância; extensão da permissão para teletrabalho de chefias e servidores em estágio probatório.

do Tribunal, desembargador Marcos Lincoln, afirmou que já havia atendido as reivindicações do sindicato. Contudo, a direção do Sitraemg respondeu que as mudanças foram tímidas e defendeu que o TRE-MG seguisse as regras presentes na

Como não obteve respostas, o Sitraemg ingressou com um Processo de Controle Administrativo no CNJ. No PCA, o sindicato pede que o Conselho cobre as melhorias na resolução do TRE-MG.

Resolução 227 do CNJ.

Na reunião de 19 de outubro, o presidente

O Sitraemg se reuniu com os servidores da Justiça Eleitoral, em 14 de julho, e definiu uma pauta de reivindicações do segmento. A pauta foi entregue ao presidente do TRE-MG em reunião realizada em 21 de julho.

Sindicato realizou debates com servidores e com o TRT-3 Em 2021, o Sitraemg mobilizou os servidores da JT para debater: remoções de ofício, audiências gravadas, balcão virtual, remanejamento de FCs, mudanças de Varas Trabalhistas e outras unidades do foro de Belo Horizonte para a rua Goitacazes, férias dos assistentes de juízes coincidentes com as férias dos magistrados, manutenção de unidade centralizadora dos calculistas por cidade/ foro. O segmento decidiu defender as regras atuais para a manutenção de um calculista por vara. Foi criado um abaixo-assinado para os calculistas aderirem à causa. Sindicato e servidores protestaram contra a proposta de transformação de FCs 1, 2 e 3, aprovada pelo Comitê de Gestão de Pessoas, que favoreceria os gabinetes dos magistrados. Mesmo aprovada pelo colegiado, o presidente do TRT-3, a pedido do Sitraemg, se comprometeu a não encaminhar a proposta. O comitê aprovou a realização de um estudo sobre a atividade de atermação, com o objetivo de avaliar a conveniência de centralizar a atividade em equipe única que poderia atuar remotamente. A questão do balcão virtual, criado pelo TRT-3, foi encaminhada à Fenajufe para a submissão do tema ao CNJ. Em relação às remoções de ofício, paralelo ao mandado de segurança, a questão foi tratada com o presidente do TRT-3. Este

Com os servidores, em abril, para discutir remoção compulsória e outras questões

se comprometeu a não realizar remoções de ofício com mudança de sede. O Sitraemg propôs que os problemas de distorção na distribuição de servidores entre as unidades fossem solucionados pelo Projeto de Equalização da Força de Trabalho. Já aprovado pelo Comitê de Gestão de Pessoas, o projeto consiste no empréstimo de servidores por teletrabalho.


8

EDIÇÃO 132 / DEZEMBRO DE 2021 / ANO X

EM DEFESA DA VIDA

Greve sanitária pela saúde dos servidores na pandemia

JORNAL DO

Campanhas de prevenção à saúde

Desde o início da atual gestão, o Sitraemg cobra dos tribunais medidas de proteção sanitária aos servidores. Pediu o adiamento do retorno ao trabalho presencial, cobrou o fornecimento de equipamentos de proteção individual e que os servidores dos grupos de risco permanecessem em casa. Os apelos não foram atendidos e a categoria deflagrou uma greve sanitária, que buscava dar ao servidor a garantia legal para evitar a exposição ao vírus. Iniciada em 22 de fevereiro, ela foi encerrada em 5 de novembro, em razão do avanço da vacinação. A pandemia não acabou e o sindicato segue reivindicando as medidas sanitárias necessárias. Entre elas, que as administrações impeçam pessoas não vacinadas de acessarem os prédios dos órgãos. No inverno, o sindicato firmou convênios com clínicas da capital e do interior para oferecer vacinas contra a gripe a preços mais acessíveis. E disponibilizou uma cartilha com orientações de ergonomia para os servidores e teletrabalho.

Tarifas de contribuição iguais para planos de saúde dos servidores da Justiça Militar Em agosto, o Sitraemg enviou ofício ao ministro José Barroso Filho, presidente do Conselho Deliberativo do Plano de Saúde da Justiça Militar da União. No ofício, o sindicato solicitava o retorno das faixas isonômicas de contribuição para os planos de saúde dos servidores da Justiça Militar. O sindicato alegou que o impacto da taxa fixa para as diferentes faixas salariais é muito maior sobre os vencimentos mais baixos. A adoção de taxas de contribuição proporcionais se mostraria “uma medida possível, necessária e justa”, argumentou o sindicato. O Conselho Deliberativo do PLAS/JMU ainda não respondeu ao Sitraemg.

REENCONTROS

Categoria teve duas comemorações na Semana do Servidor A categoria precisava extravasar a saudade e a alegria do reencontro depois de quase dois anos de isolamento social imposto pela pandemia. As duas lives promovidas pelo Sitraemg, em outubro, em comemoração à Semana do Servidor, promoveram um momento de descontração. Além de músicas com os filiados Mundin Rocha e Paola Giannini, foram exibidos vídeos com mensagens de ex-presidentes do sindicato e de deputados, sobre a atuação da entidade. A live contou com a apresentação do Coral do Sitraemg, Acordos & Acordes. Além disso, filiadas falaram sobre seus projetos autorais, ao longo das duas lives, e foram sorteados dezenas de brindes entre os participantes.

Encontros mensais dos aposentados Ainda por causa da pandemia, os encontros mensais dos filiados aposentados e pensionistas continuaram sendo realizados virtualmente. Nesses encontros, foram passados informes das lutas políticas, palestras com abordagem de temas voltados para o segmento e sorteio de brindes.

Luta contra a discriminação e o preconceito No dia Dia Internacional da Mulher (8 de março), o Sitraemg realizou live, conduzida pela coordenadora Rosimare Petitjean, com palestra sobre “Reflexões sobre a mulher – uma abordagem sanadora” e a oficina com enfoque do tema “Inspiração feminina”. No Dia da Consciência Negra, o Sitraemg promoveu uma visita à Comunidade Quilombola dos Arturos, em Contagem. A visita aconteceu em 21 de novembro. Representado pela coordenadora Marisa Campos Tomaz, o sindicato participou da live da Fenajufe que refletiu sobre o Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, em 25 de novembro.

Campanha Outubro Rosa e Novembro Azul

O Sitraemg realizou diferentes campanhas voltadas à prevenção de enfermidades. O Outubro Rosa alertou as mulheres para os sinais do câncer de mama. Já o Novembro Azul deu recado aos homens para que fizessem os exames necessários à detecção do câncer de próstata. Conteúdos no site e mensagens nas mídias sociais deram o tom da iniciativa que contou com recados de homens e mulheres da coordenação do Sitraemg.

Reajuste zero A direção do SITRAEMG, de forma inédita, conseguiu reajuste zero no plano de saúde, redução do valor do odontológico e crédito extra de cerca de R$ 500 mil anuais, o que é uma grande vantagem para o filiado num ano de inflação de mais de 10%.

Coral do Sitraemg se prepara para as atividades presenciais A volta das atividades presenciais do Coral do Sitraemg deve acontecer depois que a sede do sindicato voltar ao funcionamento normal. Os ensaios e as reuniões do grupo ocorrem nesse local. Segundo o maestro Felipe Magalhães, está sendo preparada uma apresentação especial para marcar a retomada das atividades presenciais.


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.