Page 1

Fotos: Pascom

A Igreja na

DIOCESE Nº 423

Junho | 2014

de Guarapuava

Fotos: Luana Kaminski

JOVENS MISSIONÁRIOS A SERVIÇO DA VIDA Adolescentes e jovens da Catequese do Crisma, acompanhados de catequistas de várias paróquias da Diocese de Guarapuava, participaram ativamente do encontro de Capacitação dos Lectionautas. Em foco, a leitura orante da Bíblia na internet nos dias 16, 18 e 18 de maio, na Casa de Líderes, em Guarapuava.

Página 17


VOZ DO PASTOR

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 2

HOMENAGEM

SÃO FELIX DO ARAGUAIA Fevereiro de 2013, início de uma parceria entre a Prelazia de São Felix do Araguaia e a Diocese de Guarapuava. Padres José Joles Glufka e Ângelo Altair de Oliveira, foram enviados para colaborar no projeto de evangelização da Prelazia de São Felix. Uma realidade nova, com necessidades muito diferentes das vividas em nossa Diocese de Guarapuava. Um ano e quatro meses se passou, conheceram a realidade humana, social geográfica, cultural. A realidade do trabalho e do projeto pastoral da Prelazia. Assumiram com coragem e alegria. Neste mês de maio com os padres: Jair dos Santos Arruda, Carlos Egler e Valdecir Badzinski, fizemos uma visita, aos Padres Ângelo e José Joles e na sede da Prelazia ao Dom Adriano Vasino e Dom Pedro Casaldáliga. Foram momentos alegres e muito bons. Minhas conclusões: Os padres estão bem. Cabeça, coração e ação de missionários. Afinados, integrados ao projeto pastoral da Prelazia e com o Bispo Dom Adriano. Com o povo: presença serena, amor, carinho, respeito, esperança, trabalho, dedicação, disposição. Muito ligados às necessidades, anseios, e trabalhos do povo; participantes atentos e solidários à luta popular. Enfim uma presença cheia de Deus que anima a todos. O povo tem por eles profunda estima. Amados encontram acolhida e apoio junto das pessoas, das famílias, das comu-

“Sagrado Coração de Jesus! Eu confio e espero em Vós”.

nidades. Escutamos constantemente: “- Não vieram para tirá-los, né? Deixem eles aqui.” Com muita simplicidade fazem um bem imenso. Problemas existem. Fazem parte da luta de cada dia, e são enfrentados com fé, coragem e união. Sim, o apoio mútuo, convivência enquanto possível tem sido fundamentais. Outras considerações e notícias daremos na próxima edição deste Boletim. Quero ainda recomendá-los e seus trabalhos, à nossa oração diária. Que Nossa Senhora de Belém, os sustente e mantenha unidos a Jesus.

“Tende coragem! Eu venci o mundo!” Jesus nos anima a dar continuidade à sua missão. O amor é ponto de chegada e de partida! Onde iremos busca-lo? No coração manso, humilde e sereno de Jesus. Toca Jesus os nossos corações! Faze-nos teus servos e livra-nos de todos os males. Amém!

APOSTOLADO DA ORAÇÃO Deus, nosso Pai, eu te ofereço todo o dia de hoje: minhas orações e obras, meus pensamentos e palavras, minhas alegrias e sofrimentos, em reparação de nossas ofensas, em união com o Coração de teu Filho Jesus, que continua a oferecer-se a Ti, na Eucaristia, pela salvação do mundo. Que o Espírito Santo, que guiou a Jesus, seja meu guia e meu amparo neste dia para que eu possa ser testemunha do teu amor. Com Maria, Mãe de Jesus e da Igreja, rezo especialmente pelas intenções do Santo Padre para este mês. Intenção geral: Desempregados – Para que os desempregados consigam o sustento e o trabalho de que necessitam para viverem com dignidade. Intenção Missionária: Raízes Cristãs da Europa – Para que a Europa reencontre suas raízes cristãs através do testemunho de fé dos que creem.

expediente

A Igreja na

DIOCESE de Guarapuava

BOLETIM DIOCESANO | INFORME INTERNO Diocese de Guarapuava-PR Endereço: Rua XV de Novembro | 7466 | 2º andar | sala 206 Caixa Postal 300 | Cep 85.010-000 | Guarapuava-PR Fone: (42) 3626 4348 | Fax: (42) 3622 9822 E-mail: boletim@diopuava.org.br | Site: www.diopuava.org.br

CONSELHO EDITORIAL Dom Antônio Wagner da Silva, SCJ Padre José de Paulo Bessa Padre Carlos de Oliveira Egler Padre Jean Patrik Soares Padre Itamar Abreu Turco Editor e jornalista responsável: Francisco Carboni DRT-PR 7372 Diagramação: Andréa A. Alves - jornalista (9297/PR) Departamento de Publicidade: Jorge Teles (9121 2127) Impressão: GrafiNorte, Apucarana/PR Distribuição: Mitra Diocesana de Guarapuava Tiragem: 36.000 exemplares

Francisco Antoninho Carboni Jorge Teles Andréa A. Alves

É permitida a reprodução total ou parcial das matérias veiculadas no Boletim A IGREJA NA DIOCESE DE GUARAPUAVA desde que citada a fonte.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

Padre Alexandre A. Nogueira, SVD*

Padre Acácio Evêncio de Oliveira*

O CORAÇÃO DE JESUS E O NOSSO CORAÇÃO Neste mês, no dia 27 de Junho, celebramos o dia da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus. A devoção ao Coração de Jesus já existia na Idade Média. Como festa litúrgica, aparece em 1675, após as aparições do Senhor a Santa Margarida Maria Alacoque. Nestas revelações, a Santa ganhou uma consciência extremamente viva da necessidade de reparar pelos pecados pessoais e de todo o mundo, e de corresponder ao amor de Cristo. A festa celebrou-se pela primeira vez em 21 de Junho de 1686. Pio IX estendeu-a a toda a Igreja. Pio XI, em 1928, deu-lhe o esplendor atual. O caráter desta solenidade que hoje celebramos é duplo: de ação de graças pelas maravilhas do amor de Deus e de pedir o perdão, porque freqüentemente este amor é pouco ou mal correspondido, mesmo por aqueles que têm tantos motivos para amar e agradecer. O coração de Jesus é fonte e expressão do seu infinito amor por cada ser humano, seja qual for a sua situação. Cada um de nós é uma criatura que o Pai confiou ao Filho para que não pereça, ainda que tenha ido para longe do Pai, como o filho pródigo. Ninguém nos amou mais do que Jesus e ninguém nos amará como Deus nos ama. “Ele me amou e se entregou por mim” diz S. Paulo (Gl 2,20), e cada um de nós pode repeti-lo. O coração de Jesus amou como nenhum outro; experimentou alegria e tristeza, compaixão e pena. Os evangelistas anotam com muita frequência com estas palavras: Tinha compaixão da multidão (Mc 8,2), tinha compaixão deles, porque eram como ovelhas sem pastor (Mc 6,34); encheu-se de alegria (Lc 10,21) ao ver os Apóstolos voltarem da missão e chorou pela morte de Lázaro (Jo 11,35). Mal expirou, um dos soldados atravessou-lhe o lado com uma lança, e imediatamente saiu sangue e água (Jo 19,34). O sangue é o símbolo da morte violenta, da vida doada; a água é o símbolo do Espírito e do batismo cristão, pelo qual assume o gesto de Cristo como referência da fé. A devoção ao Sagrado Coração é devoção a Cristo mesmo. O próprio Cristo é o objeto de nossa adoração e para Ele é que dirigimos nossa oração. Jesus teve um amor perfeito, seu coração é para nós o perfeito sinal de amor. Seu coração transbordou de amor perfeito ao Pai e aos seres humanos. Seu amor é totalmente humano porque nele nos encontramos com o mistério de um amor humano-divino. O amor de Deus se encarnou no amor humano de Jesus. Por isso, Jesus nos convida: “Aprendei de mim porque sou humilde e manso de coração” (cf. Mt 11,28-30). O amor de Deus não é compatível com a indiferença diante do sofrimento alheio e diante da injustiça social. Mas nossas atividades, inclusive as práticas políticas e sociais devem ser animadas pelo amor cristão. A contemplação do mistério de amor de Deus por nós deve nos conduzir a uma resposta múltipla. Deve suscitar em nós sentimentos de fé, amor e adoração. No contexto religioso devoção indica serviço dedicado e vontade decidida de fazer a vontade de Deus. Sugere culto não somente do tipo litúrgico, mas de nossa vida inteira. Esta devoção se realiza aceitando o convite de Jesus a tomar nossa cruz e segui-Lo. A comunhão sacramental não é somente participar no Corpo e no Sangue de Cristo; implica a participação na vida dos seus membros com um compromisso de amor e de serviço. Viver no amor é escolher Deus, permanecer em Deus, viver em comunhão com Deus. Quando mantemos essa relação com Deus, o Espírito reside em nós e opera, por nosso intermédio, obras grandiosas em favor do ser humano, obras que dão testemunho do amor de Deus. Tornar o amor de Deus uma realidade viva no mundo significa lutar objetivamente contra tudo o que gera ódio, injustiça, opressão, mentira, sofrimento. Não podemos pactuar com os sistemas que geram injustiça e exploração dos nossos irmãos e irmãs. A devoção ao Sagrado Coração de Jesus quer nos chamar de volta à primordial razão de nosso ser: amar. Uma pessoa com coração é uma pessoa profunda, próxima, compreensiva, capaz de ir ao fundo das coisas e dos acontecimentos. Uma pessoa com coração não é dominada pelo sentimentalismo e sim é uma pessoa que alcançou uma unidade e uma coerência, um equilíbrio e uma maturidade. Ela nunca é fria, mas cordial, nunca é cega diante da realidade, mas realista, nunca é vingativa, mas pronta para perdoar e para reconciliar-se. Um coração cristão, a exemplo do de Jesus, é um coração de dimensão universal, um coração que supera o egoísmo, um coração magnânimo capaz de abraçar a todos. A espiritualidade do coração é uma verdadeira espiritualidade, pois inclui a oração, a conversão, a escuta do Espírito, o cuidado para o próximo, a compaixão, a solidariedade e a partilha. Que nossas comunidades, pastorais e movimentos sejam espaços de acolhimento e de hospitalidade, lugar do amor de Deus, não só para os amigos e colegas, mas também para os pobres, os marginalizados, os sofredores que buscam em nós um sinal de amor, de ternura e de esperança semelhante ao Sagrado Coração de Jesus. Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em Vós. *vigário paroquial da paróquia Santa Terezinha.

junho | 2014 | página 3

DIOCESE DE GUARAPUAVA: 48 ANOS DE HISTÓRIA Uma história que tem seus fundamentos no desejo do povo católico de Guarapuava de se tornar Diocese. Já havia uma proposta desde 1925, quando D. João Francisco Braga, então bispo de Curitiba, propunha a criação da Prelazia de Guarapuava, escrevendo ao Núncio Apostólico, mas acabou sendo aprovada a criação da Prelazia de Foz do Iguaçu, aos 10 de maio de 1926, tendo como sede a cidade de Laranjeiras do Sul. Mas a esperança dos católicos de Guarapuava continuava bem viva, pois aos 17 de abril de 1957 o jornal “Estado do Paraná” noticiava que os guarapuavanos haviam enviado carta ao Núncio Apostólico, Dom Armando Lombardi, pedindo a criação da Diocese. Esse ideal foi se fortalecendo com a nomeação de Dom Geraldo Pellanda, nomeado bispo coadjutor de Ponta Grossa, e empossado como bispo diocesano aos 15 de abril de 1961. Ele organizou todo o processo necessário para a criação da Diocese. Aos 16 de dezembro de 1965, o Papa Paulo VI, pela Bula “Christi Vices”, criou a Diocese, desmembrada das Dioceses de Ponta Grossa, Campo Mourão e Toledo. Os dados estatísticos de 1966 eram os seguintes: Extensão: 29.530km² População: 395.205 habitantes. AOS 17 DE ABRIL DE Municípios: 12 1957 O JORNAL Paróquias: 17 ESTADO DO PARANÁ Sacerdotes: 45, sendo 9 diocesanos e 36 NOTICIAVA QUE OS GUARAPUAVANOS religiosos. HAVIAM ENVIADO Com a Diocese criada o povo aguardava a CARTA AO NÚNCIO nomeação de seu 1º Bispo. O Papa Paulo VI APOSTÓLICO, DOM nomeou D. Frederico Helmel, da Congregação do ARMANDO LOMBARDI, Verbo Divino, natural da Áustria, aos 19 de março PEDINDO A CRIAÇÃO de 1966. Foi ordenado bispo em Viena, capital da DA DIOCESE” Áustria, aos 19 de maio e empossado aos 26 de junho. D. Frederico foi um bispo muito dinâmico. Procurou organizar a Diocese com a realização de muitas obras. Destacam-se as seguintes: A criação de várias Paróquias; a construção do Edifício Nossa Senhora de Belém: a construção da casa episcopal; a construção da casa de Líderes N. Sra. de Guadalupe; a construção do Seminário N. Sra. de Belém; A concessão das emissoras de rádio: Cultura AM e FM: encaminhamentos para a vinda de padres de Dioceses de outros países e Congregações religiosas, masculinas e femininas. Com a renúncia de D Frederico o Papa João Paulo II nomeou D. Albano Cavallin, bispo auxiliar de Curitiba, como 2º bispo da Diocese, que foi empossado aos 14 de dezembro de 1986. Realizou diversas obras. Foi transferido para Londrina aos 11 de março de 1982. CELEBRANDO OS 48 O Pe. Cassiano Waldner, natural da Itália – ANOS DA DIOCESE Tirol do Sul – missionário Fidei Donum, VAMOS NOS administrou por 3 anos a Diocese, na condição PREPARANDO PARA O de Administrador Diocesano. JUBILEU DE OURO EM Depois de 3 anos de vacância, o Papa João 2016” Paulo II nomeou D. Giovanni Zerbini como 3º bispo da Diocese, aos 11 de janeiro de 1995. Foi ordenado em Chiari, na Itália, aos 19 de fevereiro e empossado aos 19 de março do mesmo ano. Realizou diversas obras, e renunciou aos 02 de julho de 2003. O atual e 4º bispo de Guarapuava, D. Antônio Wagner da Silva, foi nomeado como bispo coadjutor aos 29 de março de 2000, pelo Papa João Paulo II, e ordenado aos 18 de junho, em Guarapuava, na Paróquia Santa Terezinha. Assumiu a Diocese, sucedendo a D. Giovanni, aos 02 de julho de 2003. Atualmente a Diocese é composta por 47 Paróquias. Seu dinamismo pastoral acontece através da Ação Evangelizadora realizada pelas pastorais, movimentos e outros organismos eclesiais. O grande projeto que mobiliza a Diocese atualmente, desde abril de 2010, são as Santas Missões Populares, com a Boa Nova em todos os lugares. Celebrando os 48 anos da Diocese vamos nos preparando para o Jubileu de Ouro em 2016. Desde já devemos incluir em nossas orações diárias o Jubileu de nossa Diocese, pois é tempo de ser Igreja e participar.

‘‘

‘‘

*pároco da paróquia Catedral Nossa Senhora de Belém | vigário geral da Diocese.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 4

No dia 14 de maio, o Papa Francisco elevou a eparquia de São João Batista de Rito Ucraniano, em Curitiba (PR), à condição de arquieparquia metropolitana, e nomeou como primeiro arcieparca, dom Volodemer Koubetch. No mesmo dia, o Papa criou a eparquia da Imaculada Conceição de Rito Ucraniano, em Prudentópolis (PR), e nomeou como eparca, dom Meron Mazur, até então, bispo auxiliar da eparquia de Curitiba (PR). Eparquia é uma tipologia adotada nas Igrejas Orientais Católicas, que corresponde ao conceito de diocese. A arquieparquia de São João Batista de Rito Ucraniano, em Curitiba, é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica para os fiéis de rito ucraniano de tradição bizantina que moram no Brasil. Sobre os nomeados Dom Volodemer (foto) tem 61 anos e nasceu na cidade de Mandaguaçu, no Paraná. Estudou Filosofia e Teologia e foi ordenado sacerdote em 6 de dezembro de 1981. É mestre em Teologia Moral pela Pontifícia Faculdade Nossa Senhora da Assunção (São Paulo) e doutor em Teologia Sistemática pela Pontifícia Universidade Católica (Rio). Atualmente é professor de Ética (Studium São Basílio e Seminário Arquidiocesano) e de Teologia Moral (Studium Theologicum, Curitiba). Dom Meron Mazur (foto) nasceu em 5 de fevereiro de 1962, na cidade de Prudentópolis (PR). Obteve o doutorado em Ciências da Educação e, em 8 de setembro de 1990, foi ordenado sacerdote pertencente à Ordem Basiliana de São Josafá. No ano de 2005, foi nomeado bispo titular de Simittu e auxiliar de São João Batista em Curitiba, sendo sagrado em 26 de fevereiro de 2006. Fonte: CNBB

Fotos: divulgação

Paraná tem novas arquieparquia e eparquia

Missa em ação de graças

Encontro dos colaboradores

A comunidade participou no dia 27 de abril, da Santa Missa em ação de graças pelos 32 anos de emancipação do município de Altamira do Paraná. A celebração foi presidida pelo pároco o padre Gilson José Dembinski. Texto e foto: Pascom

Colaboradores das 13 paróquias do Decanato Centro, Mitra Diocesana, Casa de Líderes, Edifício Nossa Senhora de Belém e Bispado estiveram reunidos no dia 20 de maio, na paróquia Santa Cruz em Guarapuava para um encontro de formação. Este encontro acontece a cada dois meses e tem como objetivo a formação permanente nas diversas áreas em que atuam um dia de encontro e reabastecimento entre os colaboradores. O encontro na parte da manhã foi assessorado pelo padre João Alceu Perin, CP, vigário paroquial da paróquia Santa Cruz, que trabalhou o sentido da unidade tomando como partida o Documento de Aparecida. Na parte da tarde os presentes foram assessorados pelas fisioterapeutas, Andressa Timóteo e Mariana Brunsfeld, que apresentaram os benefícios da atividade física bem como a Microfisioterapia e o Pilates, técnica em alta nos dias atuais. Adão Elvio

Primeira Eucaristia Texto e foto: Pascom

Infância Missionária A Infância Missionária da paróquia Imaculada Auxiliadora de Porto Barreiro, colaborou ativamente nas celebrações realizadas na igreja matriz, no dia 19 de abril, sábado santo, e, véspera da Páscoa. Sendo que o Movimento é motivado pelo padre Fernando Antônio Stasiak, pároco desta comunidade paroquial. Texto e foto: Pascom

Adolescentes, pais e catequistas celebraram no dia 11 de maio, a primeira Eucaristia de aproximadamente 90 catequizandos, na paróquia Santa Terezinha em Guarapuava. Sendo que a celebração foi presidida pelo padre Nivaldo da Silva, SVD, pároco desta comunidade paroquial.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 5

Pinhão se prepara para a 63ª Festa do Divino OS FOLIÕES JÁ ESTÃO NA RUA FAZENDO AS VISITAÇÕES

Missa de envio dos foliões

Família de Rubia que recebeu pela primeira vez a visita do Divino

Foliões no Tríduo de Santa Rita

Espírito Santo pendurados em sacadas ou pregados nas portas. Essa é uma maneira da vizinhança saber que por ali haverá festa em Graças a Ele. No dia 2 de maio os foliões passaram pela primeira vez na casa de Rubia Carla Silva. “Por dois anos seguidos ele visitou a casa de meus pais. Esse ano eles não se inscreveram e como na minha casa eles não haviam vindo fui pedir a visita. E foi tudo muito lindo, maravilhoso”, acrescentou ela. Segundo Rubia essa é uma experiência inexplicável. “Nossa nem sei como explicar, mas é uma sensação maravilhosa, uma ação muito forte do Espírito Santo. Havia quatro pessoas de Curitiba que nunca tinham visto pessoalmente, ficaram muito felizes com o meu convite e com a presença dos foliões. Não temos palavras para descrever a emoção que sentimos!”, finalizou. Darlene Ferreira da Rosa ainda não os recebeu em sua casa. “A visita estava programada para a semana passada, mas era bem o dia que eu tinha que fazer uma leitura na missa da Pastoral da Criança. Então tive que adiar e espero ansiosa a visita deles já que ainda não foi confirmada uma nova data”, afirma ela. Assim como Rubia, está também será a primeira vez que os foliões passarão pela residência de Darlene. “Faz um ano que Foto: arquivo

No sábado, dia 26 de abril, na missa das 19 horas, foram enviados os foliões do Divino, que é um grupo de pessoas que usam os dons do Espírito Santo para levar graças e bênçãos às famílias pinhãoenses. São aproximadamente 40 foliões que, divididos em dois grupos, fazem visitações em casas e em alguns casos, em capelas do interior do município, levando a alegria da música e de orações. Conversando com um dos foliões, podemos sentir um pouco da emoção dessas pessoas que doam seu tempo em favor da fé. Jean Henrique Costa Dellê, de 18 anos, que participa há cinco anos da Folia do Divino. "Antes de cada dia de visitação, nós, os foliões, nos reunimos e fazemos a nossa oração, que é o que nos dá forças para as atividades da noite. É uma sensação inexplicável participar deste ato de fé. Sentimos o Espírito Divino entre nós preenchendo todos os vazios. Em cada visita, presenciamos um testemunho diferente do outro, o que nos enche de emoção e fé para continuar firme na missão", afirma ele. De casa em casa, de bênção em bênção As visitas às casas começaram logo após a missa de envio e aqueles que não estão acostumados, podem achar estranho passar pelas casas e ver a bandeira vermelha com o símbolo do

moramos em Pinhão e sou devota do Divino. A primeira vez que assisti foi no Colégio Estadual Professor Júlio Moreira. Achei emocionante demais”, relata. As visitas não ficam restritas às casas dos devotos do Divino Espírito Santo. Restaurantes e lojas também receberão a visita dos foliões. E, na semana da Festa em honra a Santa Rita de Cássia, os foliões animaram a primeira missa do Tríduo. E como lá é a casa dos devotos da Santa Além das visitas, as pastorais e movimentos organizaram um mutirão que passou por quase todos os bairros da cidade e juntos arrecadaram alimentos, prendas e doações em dinheiro para a realização da festa. Este ano a Festa do Divino acontece pela 63ª vez. E em 2014 algumas mudanças acontecerão: Haverá a escolha da Rainha da Festa, em que cada comunidade escolheu uma representante para concorrer ao título. Quem quiser ajudá-las, basta comprar um voto a R$ 2,00. Além disso, a pessoa concorre a uma moto, uma bicicleta e uma antena parabólica; Não haverá venda de bebidas alcoólicas; Não haverá o bingão.

Daniele Rosa | Analice Ferreira Gonçalves | Fotos: Pascom Pinhão

Escola diocesana de Fé e Política A Escola Diocesana de Fé e Política em parceria com o Departamento de Filosofia da UNICENTRO promovem o 4º módulo da 4ª edição do curso de Ciência Política. Como os módulos são independentes não precisar iniciar o curso necessariamente no 1º módulo. O investimento é de apenas R$ 25,00 (vinte e cinco reais mensais) e o início das aulas está programado para o dia 4 de agosto. As aulas ocorrem na segunda-feira das 19 as 22h30, com as temáticas: Mídia e Comunicação Social, Organização e Gestão de Comunidades e Atividade Complementar. E em, uma edição especial a Escola Diocesana de Fé e Política, oferta o curso de Legislação Eleitoral (24hs/aula). As aulas acontecem na sexta-feira. O investimento é de R$ 100,00 (cem reais mensais) e o início das aulas está programado para o dia 8 de agosto. As aulas são ministradas no auditório do Edifício Nossa Senhora de Belém, sala 206. Centro. Mais Informações pelo e-mail esfepol.@gmail.com.

Diocese na mídia A Diocese de Guarapuava esta presente na mídia com duas emissoras de rádio, sendo uma FM operando na frequência de 93,7 MHz, e, AM na frequência de 560 KHz. Sendo que as emissoras de rádio são transmitidas também via internet pelo endereço www.937fm.com.br e www.centralcultura.com.br; a Diocese possui também um site informativo no endereço www.diopuava.org.br; ainda mantém um jornal informativo “A Igreja na Diocese de Guarapuava”, bem como, a presença nas redes sociais.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 6

Simpósio vocacional do Brasil Mundial de Oração pelas Vocações (1964) e os eventos vocacionais de nosso continente e País (congressos e anos vocacionais). A história da PV/SAV no Brasil construiu valiosos subsídios de conteúdo teológico-pastoral. Quando penso no Simpósio, acontecendo nas cinco macrorregiões do Brasil, com tanto entusiasmo, percebido nas conexões, vejo concretização do ideal de uma animação

vocacional que encanta toda a ação pastoral da Igreja. A riqueza de todo este evento haverá de ser partilhado ao longo dos trabalhos e atividades pastorais em toda nossa Igreja. Ide a anunciai! A missão continua... Enviai, Senhor, operários e operárias à vossa messe! De modo geral, a prioridade deve ser o incremento da cultura vocacional e, provocados pelo papa Francisco e sua alegria em anunciar o evangelho, também da cultura do encontro.

Foto: divulgação

Foi realizado nos dias 16 a 18 de maio o Simposio Vocacional do Brasil nas cinco grandes regioes de nosso país. A Região Sul, compreendeendo Regionais da CNBB, Sul1, Sul2, Sul3 e Sul4 estiveram reunidos na Mariapolis Ginetta em Vargem Grande Paulista. O objetivo do evento de incrementar a cultura vocacional na ação evangelizadora da Igreja no Brasil, e avançar no discipulado missionário, cientes de que formamos uma assembleia de chamados. O Simpósio reuniu cristãos leigos e leigas, pessoas de vida consagrada e ministros ordenados, cientes que estivemos em comunhão neste evento com as outras quatro macrorregiões pastorais do País: Região Centro-Oeste (CO, N3, O1 e O2); Região Leste (L1 e L2); Região Nordeste (Regionais NE1, NE2, NE3, NE4 e NE5); e Região Norte (N1, N2 e NO). O Simpósio foi realizado com total êxito, graças à participação de todos! Fomos do Regional Sul 2 (Estado do Paraná) 58 participantes, da Diocese de Guarapuava 4 pessoas: padre José Alir Moreira, irmã Maria Paula Vicentina, seminaristas Everton Pavilaqui e Jose Vitor Cozechen. Nesta amplitude, o evento teve uma participação numerosa nas diversas regiões do Brasil. O tema aprofundado: Ide e Anunciai: Vocações Diversas para uma grande missão. Foi um rico momento de convivência, estudo, reflexão, oração e partilha de toda caminhada vocacional em nosso país. Assessorado por padre Vitor Feller, de Santa Catarina; Dom Angélico Sandalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau, foram intensas e profundas as “provocações vocacionais” !!! Recordamos os 50 anos do Concílio Vaticano II (1962-1965), os 50 anos da instituição do Dia

Planejamento missionário

Procissão de Santa Rita A comunidade Santa Rita de Cássia do Residencial 2000, em Guarapuava celebrou a sua padroeira com grande festa no dia 18 de maio, na oportunidade para marcar a data foi realizada uma procissão com a imagem da Santa. Além de um grande número de veículos que percorreu várias ruas da cidade até a gruta de Santa Rita de Cássia, marcou a data a participação de aproximadamente 150 tropeiros que participaram da procissão e foram abençoados pelos padres Itamar e Agostinho. Texto e foto: Pascom

Na tarde do dia 17 de maio, representantes das Santas Missões Populares (SMPs) da paróquia São Roque, estiveram reunidos na sala de catequese, com o pároco o padre Agenor Batista de França e Eliane Antunes Tintiliano, coordenadora paroquial das SMPs, nesta reunião foi feito o planejamento das atividades das Santas Missões Populares para o segundo semestre de 2014 e também reflexões e avaliação sobre a Semana Missionária que ocorreu no início do ano na Paróquia. Texto e foto: Pascom

Pastoral Familiar se reúne nas casas Com o propósito de ampliar laços de amizade, de convivência e de missionariedade, a Pastoral Familiar de Altamira, além do encontro na igreja, também está se reunindo nas casas das famílias, visando, de tal modo, dar apoio às famílias, promovendo a união.

Texto e foto: Pascom Paroquial


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 7

A comunidade paroquial São Pedro Apóstolo de Foz do Jordão comemora o Jubileu de Ouro da paróquia instalada em 1º de maio de 1964, os festejos iniciam no dia 27 de junho e estendem-se até o dia 6 de julho. Sendo que entre os dias 27 de junho e 5 de julho, a partir das 19 horas, será rezado o santo Terço e a novena em honra a São Pedro Apóstolo padroeiro da comunidade, com a presença de padre da diocese e das comunidades que formam a paróquia. No dia 28 de junho, às 20h30, será realizado um jantar com desfile da rainha da festa. No dia 29 de junho, às 8

Foto: divulgação

Festa celebra 50 anos da paróquia São Pedro Apóstolo horas, será dada a largada da Corrida “Ouro” Regional de São Pedro. Ainda no dia 29 de junho, às 10 horas, será celebrada a Santa Missa solene em honra a São Pedro e São Paulo presidida por Dom Giovanni Zerbini, SDB. Ao meio dia será servida suculenta churrascada e demais acompanhamentos. Entre as 16 e 21 horas, será realizada a 12ª edição da Taça São Pedro. No dia 5 de julho, véspera da grande festa, às 20 horas, será realizada a 'Noite da Festa Julina', com pastelada, binguinho, e noite de talentos, e ainda a quadrilha da melhor idade. No dia 6 de julho, a grandiosa festa em honra a São

Pedro Apóstolo e comemoração dos 50 anos da paróquia, às 8 horas, início da concentração em frente ao Posto Zenni (oração do terço e bênção geral dos motoristas); as 9h15, saída da carreata até a igreja matriz; às 10 horas, Santa Missa sendo presidida por Dom Antônio Wagner da Silva, Bispo Diocesano; ao meio dia, almoço a base de churrasco e demais acompanhamentos, a partir das 13 horas, binguinho e barraquinhas diversas; às 17 horas, apresentação dos Anjinhos da festa e premiação do vencedor(a). Mais informações 42 3639 1153.

Celebração de Corpus Christi

Comunidade celebra o padroeiro São Luiz Gonzaga A Comunidade Autônoma São Luiz Gonzaga, localizada no Morro Alto em Guarapuava, vai realizar nos dias 20, 21 e 22 de junho, a festa do padroeiro. A expectativa é que essa edição seja uma das maiores. Teremos muitos atrativos, serão dias intensos de oração e confraternização, pois a missão por aqui tem continuado. Não podemos esquecer nossa quermesse, com as noites recheadas dos tradicionais quitutes de festa e a atração do Buffet caipira. No domingo, com muitos atrativos, nos quais cada um pode contribuir, pois das 11 horas, da manhã até as 16 horas, cada músico terá espaço para apresentar três músicas. O Show estará garantido. Todo mundo poderá se ocupar na festa, pois teremos diversas formas do festeiro participar, corridas, jogos, brincadeiras e algumas atrações inusitadas. Aqui celebramos a vida, veneramos nosso padroeiro e damos testemunho de que o mais importante ao festejar é a alegria do encontro com o outro. Vida sim! Drogas não! É o nosso lema, pois estamos totalmente de acordo com todos os bispos do Estado do Paraná, não precisamos embriagar as pessoas para que a evangelização aconteça, mas precisamos ser criativos para que a obra de Deus Cresça. Padre Itamar Abreu Turco

A Festa de Corpus Christi, também conhecida como a Festa da Unidade será celebrada neste ano no dia 19 de junho, a programação envolve todas as paróquias do Decanato Centro. A celebração na quinta feira, dia 19 de junho, iniciam às 15 horas, com a procissão saindo da igreja Santa Terezinha percorrendo as ruas da cidade até a Praça da Fé, onde todos participam da celebração da Santa Missa.

Foto: divulgação

Festa sem álcool? Ou festa da Vida?

Congresso Nacional do Apostolado O Movimento do Apostolado da Oração, da Diocese de Guarapuava participa do Congresso Nacional do Apostolado da Oração a ser realizado no dia 14 de junho na Basílica Nacional de Aparecida (SP). O encontro terá a presença dos coordenadores provinciais juntamente com os diretores espirituais e coordenadores diocesanos do Apostolado da Oração, bem como de representantes do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) oriundos de todo o Brasil. Além da participação no Congresso do Apostolado os romeiros de Guarapuava, acompanhados de Dom Wagner, bispo diocesano e referencial do Movimento junto a CNBB, irão fazer uma visita ao Santuário do Frei Galvão na cidade de Guaratinguetá, que fica próximo a Aparecida. Interessados em fazer parte da caravana poderão manter contato através do telefone (42) 9141 4480, com Marlene da Cruz. Observação: o ônibus sairá de Guarapuava às 18 horas, do dia 13, com retorno programado para o dia 15 de junho.

Óbolo de São Pedro Foto: Julio Pereira

A coleta destinada para o Óbolo de São Pedro será realizada no dia 29 de junho. Recursos estes destinados em favor das necessidades da Igreja Católica Apostólica Romana. Cujo resultado dessa coleta é administrado pelo Papa.


PASTORAL DA CRIANÇA

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 8

A participação das lideranças é motivo de aprendizado, partilha e fortalecimento na Missão.

ENCONTRÕES DE LÍDERES

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Receita do mês

Capacitadoras do Decanato Pinhão participaram de Oficina de Alimentação Saudável. Cada uma assumiu o compromisso de partilhar o aprendizado para com as demais lideranças de suas respectivas paróquias. Desta forma, estarão ajudando a buscar uma vida mais plena e saudável para todos.

Bolo de fubá com açúcar mascavo INGREDIENTES: Massa: 1 ½ de açúcar mascavo; 1 copo de fubá; 1 copo de farinha de trigo; 1 ovo; 1 copo de leite; ½ copo de óleo; 1 pitada de sal; 1 colher (sopa) de fermento em pó; 1 colher (sopa) canela em pó. Cobertura: 1 xícara de creme de leite ou de nata; 1 pacote de 50 gr de coco ralado; 1 xícara de leite; 3 colher (sopa) de achocolatado; 5 colheres (sopa) de açúcar. MODO DE PREPARO: Massa: ferva o leite e despeje no fubá, acrescente o açúcar mascavo e o óleo. Misture bem, junte o ovo o sal e a canela. Por ultimo, a farinha de trigo e o fermento em pó. Colocar em uma forma untada e levar ao forno quente para assar. Cobertura: junte todos os ingredientes. Cozinhe ate dar ponto, cobrir o bolo depois de assado.

“Que Cristo Ressuscitado confirme e recompense cada líder pela vida doada na gratuidade e no anonimato.” (Ir. Vera Lucia Altoé)


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 9

Fotos: Jorge Teles

Assembleia geral dos Bispos do Brasil BISPOS APROVAM DOCUMENTOS E DIRETRIZES PARA AS ELEIÇÕES A Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizou entre os dia 30 de abril e 9 de maio, a 52ª Assembleia Geral da entidade em Aparecida (SP), reunindo mais de 300 bispos, oriundos das várias dioceses brasileiras. Sendo que na oportunidade os bispos aprovaram dois novos documentos e apresentaram indicações pastorais em vista das eleições de 2014. O primeiro documento entregue contempla o Tema Central do encontro deste ano que versou sobre a renovação das paróquias e o segundo trata a questão agrária no país. O primeiro ocupou duas assembleias para ser aprovado, o segundo desde 2009 estava sendo organizado. A respeito das eleições de 2014, os bispos apresentaram o projeto 'Pensando o Brasil: desafios diante das eleições 2014', onde convocam os cidadãos a se prepararem conscientemente para o momento da eleição. Documento sobre o Tema Central O documento 'Comunidade de Comunidades: uma nova paróquia' encontrou neste ano o campo favorável para ser aprovado. Depois de duas edições, colaboração de dioceses e acréscimos, o documento chegará às Igrejas particulares do

Brasil para fomentar uma Igreja missionária seguindo o apelo de toda a Igreja e especialmente do Papa Francisco, como fez questão de lembrar o arcebispo de Aparecida na sessão de encerramento da assembleia. “Que nossa Igreja seja de fato como deseja o Papa Francisco, uma Igreja em saída, uma Igreja verdadeiramente missionária”, disse. O documento 'A Igreja e a Questão Agrária Brasileira no início do século XXI' destaca a realidade do país e as questões que envolvem a terra, traz uma análise dos bispos a respeito dos problemas que afligem as comunidades que enfrentam esse grave problema e por último, apresenta os desafios diante de realidades bem específicas. O documento deverá ser apresentado ao poder público para que este saiba a posição da Igreja em relação a esses desafios. Projeto para as eleições de 2014 O tema que ocupou grande parte da coletiva foi à iniciativa da Igreja do Brasil para as eleições de outubro. Para o episcopado brasileiro é dever de todo cidadão a escolha de seus representantes e para os fiéis católicos tal escolha deve ser iluminada pela fé e amor cristãos. O Projeto dedica-se ainda

a contribuir para que os eleitores possam votar conscientemente e participar efetivamente em vista do bem da coletividade. A mobilização com a Lei da Ficha Limpa recorda o quanto é importante a participação dos cidadãos, destacaram os bispos em texto divulgado na coletiva de imprensa. O episcopado brasileiro também aprofundou o tema prioritário sobre o texto 'Os cristãos leigos e leigas', que analisa a atuação dos cristãos na Igreja e no mundo, diante dos desafios e mudanças na vida em sociedade. Este tema voltará na Assembleia Geral do próximo ano. A Assembleia Geral também aprovou, por unanimidade, a realização do Ano da Paz. O ano terá início no primeiro domingo do Advento (30 de novembro de 2014) e vai até o Natal de 2015. Sendo que Dom Antônio Wagner da Silva, SCJ, Bispo Diocesano, participou da Assembleia e esteve acompanhado do jornalista Jorge Teles, diretor das Rádios Cultura AM e FM, que realizou uma cobertura diária do evento com matérias veiculadas tanto nas emissoras da diocese, bem como produziu matérias para outras rádios católicas do Paraná e ainda para o site da CNBB Regional Sul II. Fonte CNBB Regional Sul II

A comunidade paroquial Senhor Bom Jesus de Cândido de Abreu celebrou no dia 6 de abril, a unção de aproximadamente 70 jovens missionários que receberam o santo Crisma do nosso Bispo Dom Antônio Wagner da Silva. Na celebração Eucarística juntamente com Dom Wagner, o padre Jair dos Santos Arruda, pároco desta paróquia, estavam presentes crismandos, familiares e catequistas de todas as regiões missionárias da nossa paróquia (matriz, Ivaí, Faxinal, Areão, Sabugueiro, Alto da Serra e Três Bicos) que celebraram com muita fé, devoção e alegria este momento tão especial a esses jovens que serão futuras lideranças em nossa Igreja. Jovens que ungidos pelo sacramento do Crisma tem a missão de assumirem a sua fé pelo anúncio do evangelho e testemunho de vida para viverem firmes em suas comunidades, na paróquia como um todo para construírem sua história como aquele povo candidoabreuense que há 50 anos atrás iniciou a história de nossa paróquia.

Fotos: divulgação

Jovens ungidos com o Crisma em Cândido de Abreu

Congressos do Movimento Serra

Santa Missa Vocacional

Nos dias 22 e 23 de agosto, serão realizados na cidade de Florianópolis (SC), dois grandes eventos do Movimento Serra, sendo o 21º Congresso Sacerdotal e o 27º Congresso Nacional do Movimento Serra. Sendo que o Movimento Serra da Diocese convidou Dom Wagner para acompanhar da delegação diocesana durante a realização dos congressos.

O Movimento Serra realiza no dia 8 de junho, na capela do Centro de Formação São Juan Diego em Guarapuava, às 11 horas, a Santa Missa Vocacional, em seguida no refeitório do Centro será servido um almoço a base de churrasco e demais acompanhamentos, sendo que os que adquirirem ingressos para o almoço vão concorrer a brindes especiais.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 10

Foto: divulgação

Encontro fortalece caminhada das rádios católicas do Paraná

Curitiba sediou nos dias 20 e 21 de maio mais uma reunião com as emissoras de rádio católicas do Estado do Paraná. O Presidente do Regional Sul 2 da CNBB, dom João Bosco esteve presente no primeiro dia do encontro, que é articulado pela Pascom Regional através do Secretário Executivo, padre Mário Spaki e Jorge Teles (Rádio Cultura Guarapuava) membro da coordenação da Pascom. O evento, que aconteceu no Hotel Roochelle, foi organizado por Julio Carlos Schneider, Diretor Administrativo e Marketing da Rádio e TV Evangelizar. Na pauta uma extensa programação que contemplou palestras, discussões e debates. Produção Artística no Rádio por Glaucio Pozzo (Evangelizar), Área Comercial com Ricardo Schneider (Evangelizar), Tecnologia com Marcelo Basso (Evangelizar) e o cenário da radiodifusão com Marcio Vilela (Presidente da AERP), foram as palestras proferidas no encontro. Também voltou a ser debatida a possibilidade de formar uma rede estadual com as rádios católicas e, sobre esse tema,

a discussão contou com a participação de Hamilton Silva, da Media Opportunities e Ângela Moraes, vice presidente da Rede Católica de Rádio (RCR), que expuseram a forma como funciona a rede em âmbito nacional e colocaram a RCR a disposição para ajudar na formação dessa possível rede paranaense. Outra possibilidade levantada no encontro para fortalecer a caminhada das rádios no Estado foi a ideia de se constituir uma associação das emissoras. De acordo com Julio Carlos (Evangelizar), os representantes das emissoras saíram do encontro com a missão de formar um grupo que vai encabeçar a possível abertura jurídica dessa associação. Já padre Mário Spaki ponderou que é necessário ver os prós e contras, as reais vantagens de lançar essa associação de rádio no Paraná. “Vamos fazer um estudo prévio, ver bem as possibilidades e tudo aquilo que vai ajudar. Aí sim vamos lançar essa associação”. Dia 13 de junho, em teleconferência, o grupo volta a discutir esse tema.

Sobre mais um encontro com as emissoras, Jorge Teles disse que o trabalho de articulação é um dos eixos da Pascom. “Encontros como este com os profissionais da comunicação só faz crescer a unidade e a comunhão. Essa cultura do encontro deve fazer parte da nossa caminhada”. Julio Carlos avaliou o encontro muito produtivo. “É prazeroso ver que tantas emissoras estão imbuídas dessa causa, de formar um grupo realmente forte de emissoras. Um grupo quando é forte consegue mais, evangeliza cada vez mais, vai cada vez mais longe, busca recursos financeiros, porque não tem como trabalhar sem isso”. Para o Presidente da AERP, Márcio Vilela, é fundamental ter sinergia. Ele disse que somente através de encontros e da discussão é que se consegue chegar a um consenso. “Todos tem muito a contribuir, não somente com geração de conteúdos mas também com práticas, com experiências de sucesso. É um momento de reflexão porque temos um cenário para frente muito competitivo”.

Homenagem às mães Durante a celebração da Santa Missa no dia 11 de maio, a Escola de Música de Altamira do Paraná faz homenagem às mães pela ocasião do dia das Mães, e, no final da celebração todas as mães receberam uma benção especial através das mãos do padre Gilson José Dembinski.

Comitê Municipal de Aleitamento Materno | Guarapuava

A IMPORTÂNCIA DO LEITE MATERNO PARA OS BEBÊS PREMATUROS Texto e foto: Pascom Paroquial

O leite materno é o divino cardápio do bebê O leite materno é o divino cardápio do bebê, pois além de ser o alimento ideal, possui todos os nutrientes necessários para o completo desenvolvimento do bebê. Comprovadamente, o leite da mãe é uma preciosidade para os prematuros. Os anticorpos da mãe são passados aos fetos nos últimos três meses de gestação, um bebê nascido antes do tempo estará desprotegido e mais vulneral a doenças. O leite da mãe de um prematuro é diferente do leite da mãe do bebê que nasceu no tempo “certo”, porque o leite materno vai se modificando a cada dia, mudando a cor e a consistência para se adequar ás necessidades e a idade do bebê. Existem fatores que atrapalham a amamentação dos prematuros: fator hormonal, estado emocional da mãe e esgotamento das mamas. Fator hormonal: o corpo precisa de nove meses para se preparar para o parto, um nascimento prematuro interrompe esta preparação; Estado emocional da mãe: para amamentar a mãe deve estar tranquila e descansada, com o recém-nascido na UTI é praticamente impossível. Esgotamento das Mamas: O esgotamento quer seja manual ou com esgotadeira elétrica não substituíram com perfeição o estimulo da sucção do bebê, porém todos sabem que o melhor leite para o bebê, seja ele prematuro ou não, é o leite materno, portanto as mãezinhas dos bebês que nasceram antes do tempo deverão ajudar o bebê fazendo o que eles fariam se pudessem mamar no seio. Assim que a mãe se reestabelecer do parto, ela deverá iniciar as ordenhas, o ideal é que ocorra de 3 em 3 horas, que seria o período que o bebê mamaria se pudesse sugar. Para maioria dos prematuros mamar no peito é um aprendizado gradativo, que pode ser lento ou mais acelerado. Tudo vai depender do estado geral de saúde do recém-nascido, alguns vão mamar direto no seio, outros vão receber leite materno pela sonda (um caninho que entra pelo nariz ou pela boca e leva o leite ao estômago) ou ainda por um copinho.

O sucesso do aleitamento materno para os prematuros depende do profissional de saúde com a atenção e a dedicação; da família com carinho e apoio e principalmente da mãe com paciência e muito amor.

Encontro com os pais No primeiro domingo do mês de maio, dia 04, após a missa da catequese, foi realizada uma reunião com pais, catequistas e catequizandos, onde foi destacada a importância da presença e apoio dos pais junto aos catequistas contribuindo para a educação na fé dos catequizandos. Através da dinâmica do barco foi mostrado o quanto é necessário cortar tudo o que nos impede de navegar junto a Jesus, surge à camisa, simbolizando a catequese, em que catequistas pais e comunidade são convidados a vesti-la na responsabilidade de juntos fazer uma catequese capaz de conduzir a Jesus, pela fé, oração, compromisso e participação comunitária. Na ocasião esteve presente o padre Gilson José Dembinski, que ao reforçar este objetivo, ressaltou que a participação na comunidade é uma forma de fortalecer a catequese permanente, que deve acontecer sempre, além de apresentar a proposta aos presentes de implantar o álbum litúrgico na catequese, contribuindo para a participação ativa de pais, catequistas e catequizando nas celebrações. Texto e foto: Pascom


GRUPOS BÍBLICOS DE REFLEXÃO E VIVÊNCIA

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 11

GRUPOS BÍBLICOS DE REFLEXÃO E VIVÊNCIA / 99

QUANDO OS OLHOS PREFEREM VER O MAL... Acolhida

Canto

Sinal da Cruz

ORAÇÃO INICIAL (sl 96/97) T – O Senhor é Rei! / A terra exulta, / as ilhas numerosas ficam alegres! / Envolvem-no trevas e nuvens, / justiça e direito sustentam seu trono. / À frente dele avança um fogo, / devorando seus inimigos ao redor; / seus relâmpagos deslumbram o mundo, / e, vendo-os, a terra estremece; / os montes se derretem como cera / frente ao Senhor da terra inteira. / O céu anuncia sua justiça / e os povos todos vêem sua glória. / Os que adoram estátuas se envergonhar, / e os que se orgulham dos ídolos. / Diante dele todos os deuses se prostram: / Sião ouve e se alegra. / As cidades de Judá exultam / por tuas sentenças, ó Senhor; / sim, pois tu és, Senhor, / o altíssimo sobre a terra inteira, / mais elevado que todos os deuses. / O Senhor ama quem detesta o mal, / ele protege a vida dos seus fiéis / e os liberta da mão dos ímpios. / A luz se levanta para o justo, / e a alegria para os corações retos. / Ó justos, / alegrai-vos com o Senhor, / e celebrai sua memória santa! / Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. / Como era no princípio, agora e sempre. / Amém. NÓS E NOSSA REALIDADE  Temos algum acontecimento – pessoal, familiar, comunitário, diocesano – para colocar em comum, e pelo qual oferecemos este encontro? Nascimento, batizados, aniversários, mortes, comemorações, dificuldades, expectativas...  Tempo para a partilha.

RECORDANDO A – No encontro passado refletimos sobre a misericórdia divina. Deus nos ama tanto que está sempre pronto para nos acolher. T – “Jesus é todo misericórdia, Jesus é todo amor: é Deus que se fez homem” (Papa Francisco, 15/09/2013). TEXTO BÍBLICO (leitura compartilhada) L1 – Caminhando, viu Jesus um cego de nascença. Cuspiu no chão, fez um pouco de lodo com a saliva, e com o lodo ungiu os olhos do cego. Depois lhe disse: T – “Vai e lava-te na piscina de Siloé”. L2 – O cego foi, lavou-se e voltou enxergando. L3 – Então os vizinhos perguntaram-lhe: T – “Como te foram abertos os olhos?” L1 – Respondeu ele: T – “Aquele homem que se chama Jesus fez lodo, ungiu-me os olhos e disse-me: “Vai à piscina de Siloé e lava-te. Fui, lavai-me e vejo”. L2 - Levaram então o que fora cego aos fariseus. Ora, era sábado quando Jesus fez lodo e lhe abriu os olhos. Os fariseus

indagaram dele novamente de que modo ficara vendo. Respondeu-lhes: T – “Pôs-me lodo nos olhos, lavei-me e vejo”. L3 – Diziam alguns dos fariseus: T – “Este homem não é enviado de Deus, pois não guarda o sábado”. L1 – Outros replicavam: T _ “Como pode um pecador fazer tais prodígios?” L2 – E havia desacordo entre eles. Perguntaram ainda ao cego: T – “Que dizes tu daquele que te abriu os olhos?” L3 – Respondeu ele: T – “É um profeta” (Jo 9, 1 – 41). COM A PALAVRA, O PAPA FRANCISCO A – “Enquanto o cego se aproxima gradualmente da luz, os doutores da lei, ao contrário, afundam cada vez mais na sua cegueira interior. L1 – Fechados na sua presunção, já julgam possuir a luz. T – Por isso, não se abrem à verdade de Jesus. A – E fazem de tudo para negar a evidência. Põem em dúvida a identidade do homem curado; em seguida, negam a obra de Deus na cura alegando como desculpa que Deus não age aos sábados; chegam até a duvidar que aquele homem fosse cego de nascença. T – Muitas vezes uma obra, um gesto de caridade, provoca murmuração e debates, porque alguns não querem ver a verdade. L2 – O evangelista João quer chamar a atenção para aquilo que acontece até nos dias de hoje, quando se realiza uma obra boa. A – O cego curado é primeiro interrogado pela multidão admirada – viram o milagre e interrogaram-no – e depois pelos doutores da lei, que interrogam também os seus pais. T – No final, o cego curado chega à fé, a maior graça que lhe é concedida por Jesus: não apenas de ver, mas de O conhecer, de O ver como a luz do mundo”. (Angelus, 30/03/2014) PARA REFLETIR 1. Por que os doutores da lei, apesar de todas as provas em contrário, não quiseram acreditar na cura feita por Jesus? 2. Também hoje há pessoas que preferem ver o mal e não o bem? E por que elas agem assim? 3. Por que temos tanta dificuldade em enxergar o bem que fazem as pessoas com quem não simpatizamos? O que podemos fazer para mudar? REZEMOS COM FÉ Preces espontâneas. Depois de cada oração, repete-se: Senhor, ensina-nos a ver e a reconhecer o amor. CONCLUSÃO Comunicados

Sinal da Cruz

Canto


GRUPOS BÍBLICOS DE REFLEXÃO E VIVÊNCIA

junho | 2014 | página 12

www.diopuava.org.br

GRUPOS BÍBLICOS DE REFLEXÃO E VIVÊNCIA / 100

UM DEUS QUE GOSTA DE ABRAÇAR Acolhida

Canto

Sinal da Cruz

ORAÇÃO INICIAL (SL 141/142) T – Gritando ao Senhor, eu imploro! / Gritando ao Senhor, eu suplico! / Derramo à sua frente o meu lamento, / diante dele exponho minha angústia, / enquanto meu alento desfalece. / Tu, porém, conheces meu caminho, / e no caminho em que ando / ocultaram para mim uma armadilha. / Olha para a direita e vê: / ninguém mais me reconhece, / nenhum lugar de refúgio, / ninguém que olhe por mim! / Eu grito a ti, Senhor, / e digo: “Tu és meu refúgio / e minha parte na terra da vida”. / Dá atenção ao meu clamor, / pois já estou esgotado; / livra-me dos meus perseguidores, / pois são mais fortes do que eu! / Faze-me sair da minha prisão, / para que eu agradeça ao teu nome! / Os justos se ajuntarão ao meu redor, / por causa do bem que me fizeste. / Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. / Como era no princípio, / agora e sempre. / Amém! NÓS E NOSSA COMUNIDADE Temos algum acontecimento – pessoal, familiar, comunitário, diocesano – para colocar em comum, e pelo qual oferecemos este encontro? Nascimentos, batizados, aniversários, mortes, comemorações, dificuldades, expectativas....  Tempo para a partilha. 

RECORDANDO A – No encontro passado refletimos sobre a cura, realizada por Jesus, de uma pessoa cega, e de como as autoridades, em lugar de ver o bem feito, enxergaram o mal que não existia. T – “Muitas vezes uma obra, um gesto de caridade, provoca murmuração e debates, porque alguns não querem ver a verdade” (Papa Francisco, 30/03/2014). TEXTO BÍBLICO (leitura compartilhada) L1 – Jesus percorria todas as cidades e aldeias. Ensinava nas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando todo mal e toda enfermidade. L2 – Vendo a multidão, ficou tomado de compaixão, porque estavam enfraquecidos e abatidos como ovelhas sem pastor. L3 – Disse então aos seus discípulos: T – “A colheita é grande mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da terra que envie trabalhadores para a colheita” (Mt 9, 35 – 38). COM A PALAVRA, O PAPA FRANCISCO A – “É verdade que no sofrimento nunca há quem esteja só porque, no seu amor misericordioso pelo homem e pelo mundo, Deus o abraça até nas situações mais desumanas, nas quais a

imagem do Criador presente em cada pessoa parece ofuscada ou desfigurada. T – Assim aconteceu com Jesus na sua Paixão. L1 – Nele cada dor humana, cada angústia, cada padecimento foi assumido por amor, pela pura vontade de estar próximo de nós, de estar ao nosso lado. T – Na Paixão de Jesus, encontra-se a maior escola para quem quiser dedicar-se ao serviço dos irmãos doentes e sofredores. L2 – A experiência da partilha fraterna com quantos sofrem abrenos à beleza autêntica da vida humana, que inclui a sua fragilidade. T – Na salvaguarda e na promoção da vida, em qualquer fase e condição que ela se encontre, podemos reconhecer a dignidade e o valor de cada ser humano na sua individualidade, desde a concepção até à morte. L3 – Quem acolheu a Vida em nome de todos e para o proveito de cada um foi Maria, a Virgem Mãe que, por isso mesmo, mantém laços pessoais profundamente íntimos como o Evangelho da Vida. T – Maria ofereceu a própria existência, colocando-se inteiramente à disposição de Deus, tornando-se 'lugar' da sua presença, 'lugar' onde habita o Filho de Deus. A – Pensemos sempre na carne de Cristo presente nos pobres, em quantos sofrem, também nas crianças indesejadas, nas pessoas portadoras de deficiências físicas, ou psíquicas, nos idosos. T – Por isso, invoco sobre cada um de vós, sobre todas as pessoas doentes e sofredoras juntamente com as suas famílias, mas também sobre todos aqueles que cuidam delas, a salvaguarda maternal de Maria, Saúde dos Enfermos” (Discurso para agentes da Saúde, 24/04/2014). PARA REFLETIR 1. Por que nunca estamos sozinhos em nossos sofrimentos? 2. Na nossa comunidade há pessoas que sofrem e estão abandonadas? Podemos fazer algo por elas? 3. Ainda hoje, como no tempo de Jesus, faltam trabalhadores para o Reino de Deus? E por que eles estão em falta? 4. Quem são esses trabalhadores, chamados a agir em nome de Jesus? São apenas os ministros ordenados e os religiosos, ou também os cristãos leigos e leigas, isto é todos os batizados? REZEMOS COM FÉ Preces espontâneas. Depois de cada oração, repete-se: Senhor, ensinai-nos a amar os sofredores como vós os amastes. CONCLUSÃO Comunicados

Sinal da Cruz

Canto


ACONTECE

www.diopuava.org.br

“Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.” (Artigo I – Constituição da República Federativa do Brasil de 1988)

junho | 2014 | página 13

C

I

D

A

D

Ã

O

PARTICIPAÇÃO POPULAR Mês passado refletimos sobre o papel que nos cabe na participação da vida pública, sendo leigo, sacerdote ou religioso. Nesta página, já refletimos sobre o que é a Política, a Democracia, em que consiste estar ocupando determinados cargos na administração da coisa pública, o espaço de participação que nos cabe e como podemos ocupá-lo, entre outros assuntos. Agora partiremos para algumas discussões mais específicas. Neste mês retomamos a reflexão sobre os Instrumentos da Democracia Participativa no Brasil e para tanto nos valemos de um artigo de Sonia Regina Vieira Fernandes, Mestre em Direito pela UNESA que nos explicita: INSTRUMENTOS DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA NO BRASIL A participação popular direta através dos instrumentos constitucionais é a melhor maneira da sociedade mudar a rotina de seu destino, adaptando o ordenamento jurídico às suas exigências e necessidades, pois, o sentido político da Democracia contemporânea determina-se por um espaço público de intensa discussão, negociação e diálogo. É importante que numa sociedade democrática há uma consciência democrática geral, tanto por parte do povo, como por parte da classe política, com discursos verdadeiros sobre os problemas econômicos, políticos e sociais, com ações que visem efetivamente o bem estar da coletividade e a consolidação das normas jurídicas. A Constituição Federal brasileira contém em seu texto, alguns instrumentos de participação direta da sociedade, permitindo sua interação nos discursos e ações políticas, fazendo com que todos os indivíduos possam participar na condução dos projetos sociais. Dessa forma, iremos demonstrar, neste trabalho, quais as possibilidades constitucionais de participação direta popular nos assuntos públicos. DEMOCRACIA Tanto Heródoto quanto Aristóteles, tanto a história quanto a filosofia definiram Democracia como um governo de muitos, tendo como espinha dorsal a igualdade política, cujo elemento básico é a cidadania de base igualitária. Entretanto, não objetivamos voltar na história para repensarmos a Democracia grega ou romana. O que objetivamos é pensar e analisar a Democracia moderna concebida através da representatividade e das suas formas de participação direta. A Democracia representa, na vastidão dos séculos, um sonho acalentado pela humanidade, transmitido de geração em geração, assinalando a marcha para a liberdade e a justiça social. “A Democracia dinamitou os velhos quadros sociais, a cidadela dos privilegiados, tabus e preconceitos, em que se encastelava a sociedade feudal. Destruiu impérios, coroas ou tiranias, que pesavam como uma cadeia de ferro sobre os pulsos do homem do povo e modelou uma nova forma de sociedade e de governo”.(FERREIRA, Luis Pinto. Princípios Gerais do Direito Constitucional Moderno. Ed. Saraiva, SP, 1983). No Brasil adotou-se a Democracia chamada de Democracia semidireta, definida no parágrafo único do artigo 1º, que é a união da Democracia direta e da Democracia por representatividade. A participação popular é realizada através dos institutos do plebiscito, referendo e iniciativa popular, previstos no artigo 14 e incisos.

c

h

a

r

g

e

Diz o artigo 1º parágrafo único: Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição. Os instrumentos da Democracia semidireta, portanto, são a tentativa de dar mais materialidade ao sistema indireto. É tentar aproximar o cidadão da decisão política, sem intermediário. Havendo participação direta dos cidadãos, uma relação intensa entre governantes e governados, com o respeito dos valores de igualdade e liberdade, os objetivos sociais são alcançados, impondo freios e limitando o exercício do poder político. OS MECANISMOS DE PARTICIPAÇÃO NA CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA A Democracia brasileira é a semidireta, onde o povo é titular do poder e o exerce pelos seus representantes ou diretamente, nos termos do parágrafo único do artigo primeiro da Constituição. O constituinte escolheu alguns instrumentos para reaproximar o cidadão das decisões políticas, seja através da Democracia representativa (sufrágio universal), seja pelo caminho da Democracia participativa (plebiscito, referendo e iniciativa popular). Determina o artigo 14 da Constituição Federal: Art. 14. A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direito e secreto, com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante: I- plebiscito; II- referendo; III- iniciativa popular. O Sufrágio Universal é o direito de elegibilidade ou o direito de ser votado. Em regra quem tem o direito de sufrágio ativo tem o sufrágio passivo, mas isso nem sempre ocorre. Em determinados casos se exige a nacionalidade nata, como por exemplo, o artigo 12 § 3º da Constituição Federal determina que só podem ser presidente e vice-presidente da República os brasileiros natos. Em suma, são condições de elegibilidade: a nacionalidade brasileira; o pleno exercício dos direitos políticos; alistamento eleitoral; o domicílio eleitoral na circunscrição; a filiação partidária e idade mínima de trinta e cinco anos para presidente e vice-presidente da República e Senado, trinta anos para governador e vice-governador, vinte e um anos para deputado federal, estadual ou distrital, prefeito, vice-prefeito e juiz de paz, dezoito anos para vereador. O Plebiscito é um dos instrumentos postos à disposição do povo, que consiste numa escolha extraordinária e excepcional ao eleitorado, a fim de decidir sobre as medidas de base ou de princípios, tais como forma de Estado ou de governo, modificação das formas políticas, decisão acerca de mudanças de natureza territorial etc. No plebiscito a participação popular ocorre de forma direta, sem intermediários ou representantes. Apenas um plebiscito ocorreu no Brasil, em 21 de abril de 1993, para se decidir pelo voto popular, a forma e o sistema de governo, isto é, República ou Monarquia, Parlamentarismo ou Presidencialismo. Por maioria expressiva foram escolhidos a República e o Presidencialismo. No Referendo a soberania popular se manifesta na aprovação de leis, a ela submetidas, discutidas e votadas pelos representantes do povo. O cidadão ao votar sim ou não a respeito do projeto oriundo do Poder Legislativo aceita ou rejeita a medida legislativa proposta. “Com o referendum, o Parlamento elabora a lei como no sistema do governo representativo, mas esta lei não se torna juridicamente perfeita e obrigatória senão depois de ter sido aceita pelo povo, e, para esse fim, o projeto admitido pelo Parlamento é submetido ao corpo de cidadãos, que vota pelo sim ou pelo não, aceitando-o ou rejeitando”. A Iniciativa Popular é a instituição pela qual um grupo de pessoas pode propor um projeto de lei ou sugestão de reforma constitucional, para tal necessita de determinado número de assinaturas. A lei federal nº 9.709/98 regulamentou o art. 14, I, II e III da Constituição Federal, determinando que a iniciativa popular de lei federal consiste na apresentação de projeto de lei à Câmara dos Deputados, subscrito por no mínimo um por cento do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles, devendo ser circunscrito a um só assunto. Apesar desse importante mecanismo de participação popular direta, pouco é utilizado pela população brasileira, a não ser alguns poucos projetos no âmbito do Município. CONCLUINDO Podemos observar com tudo que foi exposto, que o texto constitucional brasileiro não carece de importantes mecanismos que propiciem a participação política de forma direta da sociedade. A efetiva participação popular colocaria em prática as normas constitucionais, que seriam usadas como ferramentas para a realização das práticas sociais necessárias para a sua evolução e efetivo cumprimento, pelo Poder Público, das execuções de ações que propiciassem o respeito dos direitos fundamentais do cidadão brasileiro. Tomara que o Brasil não só no futebol, mas em sua integridade saia ganhando nesta Copa, e que após a mesmo, possamos ser cidadãos mais atuantes e críticos, pois já estamos em período eleitoral, e este ano nosso voto é para a esfera macro, porém, com implicações diretas na esfera micro, ou seja, o município em que vivemos. Luana Kaminski | Equipe Se Liga Cidadão

imagens http://blogpodegiz.blogspot.com.br/2013/10/opiniao-gestao-democratica-e.html http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=40984


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 14

RCC FEZ FORMAÇÕES EM PINHÃO No domingo, 18 de maio, aconteceram dois eventos importantes para a Renovação Carismática Católica (RCC) da Diocese de Guarapuava em Pinhão. O primeiro foi o encontro para a formação de servos e o outro o encontro de Música e Artes. Cerca de 160 inscritos de dez cidades diferentes participaram dos eventos. “Escolhemos fazer este encontro em Pinhão porque a paróquia Divino Espírito Santo oferece a estrutura necessária,” relatou a coordenadora da RCC do Decanato de Pinhão,

Sandra Leal. Para André Luiz Oliveira, coordenador do Ministério de Música e Artes, convidar todas essas pessoas deu um pouco de trabalho. “Fizemos panfletagem, mandamos e-mail, convidamos por rede social para chamar as pessoas a participar,” relatou. Com o tema “Conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da Paz”, o encontro começou às 8h30, da manhã de sábado e terminou no meio-dia do domingo, 18 de maio. “Fazemos esse

tipo de evento porque sem formação não tem como trabalhar com música e também para que cada vez, mais pessoas não deixem a caminhada até o céu, buscando a Deus!”, afirmou André. Sandra concorda e diz que “primeiro, precisamos formar as pessoas que darão formação. E também precisamos ouvir mais o nosso Papa, ele disse que precisamos aprender mais sobre as coisas de Deus, de nos renovarmos, de fazermos diferente”, finalizou. Texto e fotos: Daniele Rosa | Pascom | Pinhão

Compromisso com o Sagrado

Terço Missionário

Na noite de 19 de maio, o pároco da comunidade paroquial Nossa Senhora de Belém de Reserva do Iguaçu, padre Elizeu reuniu-se com moradores e funcionários da empresa Swedish Match do Brasil, conhecida como Fiat Lux para celebrar a Eucaristia. Aproveitou a oportunidade para renovar o compromisso de com eles celebrar todos os meses. Lembrou que estas se reúnem todas as segundas-feiras para a recitação do terço neste mesmo ambiente, preparado minutos antes. Nesta pequena comunidade (que é propriedade particular) não possui capela. As famílias participam das celebrações na igreja matriz periodicamente, pois está localizada a poucos quilômetros da sede. Porém, em clima de cooperação e unidade em poucos instantes um espaço (sala do alojamento) se transforma em ambiente celebrativo. Sendo uma mesa o altar, cadeiras e assentos de madeira trazidos do refeitório, castiçal confeccionado artesanalmente e a padroeira (Nossa Senhora das Graças) trazida da casa de uma das famílias moradora dali. Logo após a celebração, cada um colabora para que tudo seja devolvido aos seus devidos lugares. Na ocasião houve tempo para praticar a “política da boa vizinhança” com convite para jantar na residência de uma família de funcionários da empresa.

A Infância e Adolescência Missionária rezou o Terço Missionário luminoso no dia 3 de maio, na matriz da Vila Bela. O Terço Missionário é uma oração simples e popular. Saudamos Nossa Senhora, Mãe de Deus e nossa, de forma carinhosa e confiante. Rezando o Terço, tornamo-nos discípulos de Jesus Cristo, com Maria e nos dispomos, como Maria, pela força do Espirito Santo, a realizar a missão de Jesus Cristo, o enviado do Pai. “A oração deve acompanhar os passos dos missionários, para que o anúncio da Palavra se torne eficaz, pela graça divina” (Rmi78). Pela oração do Terço Missionário podemos nos encontrar com todos os povos, raças e culturas da terra. Atingimos, desta forma, os imensos horizontes da missão. Rompem-se os egoísmos e as intenções particulares, em nossas orações, para rezar pelas necessidades de todos os povos da terra. Texto e foto: Pascom

Sueli Lima Santos | Reserva do Iguaçu | Foto: Pascom

Santa Missa dos Estigmas A paróquia Divino Espírito Santo, celebrou a Missa dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo, no dia 2 de maio, na matriz da Vila Bela. Todas as coordenações de Pastorais e Movimentos estiveram presentes e a Pastoral da Juventude participou levando a cruz e diversos símbolos da juventude. A paróquia estará vivendo no mês de junho a 15ª Missão Jovem Estigmatina. Texto e foto: Pascom

Encontro de Marketing Católico Entre os dias 28 de abril e 1º de maio, foi realizado em Maceió (AL) o 19º encontro de Marketing Católico com o tema: “Brilhe vossa luz diante dos homens”, (mt 5,16). Participaram deste encontro cinco pessoas da Diocese de Guarapuava: da paróquia Santana de Pitanga o padre Tiago Alberto Grande, Ronis Gomes de Lara, Lucélia do Carmo Martins; o padre Sebastião José Gulart e Vilmar Antonio KuKul da paróquia Santa Clara de Candoi. O encontro foi de suma importância para todos, pois foram discutidos temas pertinentes sobre a evangelização nos dias de hoje. Fundamentado na Palavra de Deus, o encontro buscou oferecer pistas para dar melhor visibilidade àquilo que se faz, ou seja, à instituição que se representa para isso se faz necessária formação de novos lideres saber trabalhar com voluntários, empreender numa perspectiva cristã. Foi dado bastante enfoque na evangelização a partir da consagração do Dízimo, pois por meio deste é possível irradiar a Luz de Cristo no mundo. Todos estes temas foram abordados por vários especialistas entre eles destaca-se o Cardeal Dom Orani Tempesta presidente do IBMC (Instituto Brasileiro de Marketing Católico), João Monteiro Filho, presidente da Rede Vida de Televisão e Kater Filho fundador do IBMC. Pode-se dizer que o conhecimento adquirido a partir deste 19º Encontro de Marketing Catolico é imenso. E entende-se que a Igreja tem um valioso produto para oferecer, mas é preciso ser oferecido com dedicação e amor, assim fazendo conquistará muitas pessoas, pois o seu produto é bom e o povo tem inclinação para este produto assim como as abelhas tem inclinação para o mel, mas se este estiver avinagrado e azedo, mesmo sendo mel, as abelhas fogem e buscam outros atrativos. Padre Sebastião José Gulart


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 15

Fotos: Pascom

Festa do Divino, na Vila Bela, na sua 23ª edição A comunidade paroquial da Vila Bela, em Guarapuava, homenageia o seu padroeiro Divino Espirito Santo com uma grande festa no dia 8 de junho. Sendo que as festividades iniciaram ainda no dia 23 de maio, e o decenário, ou seja, a preparação para a decida do Espirito Santo teve início no dia 29 de maio, esteando-se até o dia 7 de

junho, a partir das 18 horas. Todas as noites, após a celebração religiosa (às 19 horas), na área social prosseguem as festividades com a quermesse na rua, disponibilizando pratos especiais: filé na chapa, pizzas, espetinho, doces, pastel, cachorro quente, franco com polenta, calabresa com

batata, pierogue, picadinho de carne e ainda música ao vivo todas as noites. Durante as festividades para a tranquilidade terá uma equipe de segurança, bem como uma área coberta para o conforto das famílias.

Encontro das Pastorais Sociais

Peregrinação do Divino

Nos dias 24 e 25 de maio, foi realizada na cidade de Paranaguá no Santuário de Nossa Senhora do Rocio, o 7º Encontro Regional das Pastorais Sociais no Regional Sul 2. Com o tema: ''A Missão das Pastorais Sociais a Serviço da Vida plena para todos/as”. Na abertura do encontro Dom João Alves, Bispo de Paranaguá deu as boas vindas a todos em especial ao padre Mario Spaki secretário executivo do Regional Sul II e o padre Ari Antônio dos Reis assessor das Pastorais Sociais da CNBB. Jardel Lopes coordenador das Pastorais Sociais do Regional deu inicio aos trabalhos convidando a todos para fazerem uma partilha da realidade Eclesial, Social e Política nas Dioceses em seguida se fez uma plenária das três dimensões. Foram aprovadas duas ações concretas: um curso para agentes das Pastorais Sociais em parceira com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), sobre a Doutrina Social da Igreja, que será realizado em três módulos no primeiro semestre de 2015, a outra será uma Ação Evangelizadora com o título “Foi a mim que o fizestes”, referente a uma articulação que será promovida em paróquias do Regional Sul 2, visando recolher fundos que serão destinados à amenização da fome no Haiti. Das 18 dioceses estavam presentes 16, a Diocese de Guarapuava estava representada por Antônio do Rosário e irmã Rosana Morais, Pastoral Indigenista; Daniela de Souza, Pastoral Juvenil; Júlio Cesar Pereira, Ação Evangelizadora; Nerci Aparecida Guiné, Pastoral Afro; Mário Fernando Scheidt, Pastoral da Sobriedade; irmã Lia Francener, CEBs e irmão Carlos Wiszniewsky, SVD, Movimento Obra Kolping.

A peregrinação do Divino Espírito Santo completou sua trajetória passando por sete comunidades e retornando até a matriz da Vila Bela no dia 18 de maio. Durante sua caminhada muitas pessoas e famílias inteiras reuniram-se em peregrinação até as comunidades da paróquia. Casas e estabelecimentos comerciais fizeram suas homenagens ao Divino, erguendo altares por onde a peregrinação, passava. A bandeira do Divino entrava e abençoava as casas e famílias.

Texto e foto: Pascom Paroquial

Foto: divulgação

Encontro de Casais A paróquia Divino Espírito Santo realizou mais um Retiro de Casais nos dias 3 e 4 de maio, no salão paroquial da Vila Bela. O encontro teve a participação do padre João Rocha, do Santuário Divina Ternura. Texto e foto: Pascom

Com muito carinho, Convidamos para este encontro, todos àqueles que estão em busca da Felicidade. Será realizado no dia 08 de junho, a partir das 8h30, na paróquia Dom Bosco de Guarapuava. É aberta a toda comunidade e vamos trabalhar com adolescentes e jovens de todas as idades com temas relacionados à Afetividade, não precisa estar namorando para participar, pois este encontro tem o intuito de conduzi-los a um amadurecimento da afetividade. Nosso principal motivo é a preocupação da igreja em defender a Vida e a Família. Mas muita atenção: venha se tiver coragem, pois vamos bater de frente com tudo que o mundo prega, queremos sua felicidade, aquela felicidade que Deus preparou pra você desde a tua concepção. Seja corajoso, se você está prestando atenção no que está lendo é porque já tem condição de tomar certas decisões então tome a decisão certa venha para o COLISÃO. Pais, Mães, irmãos, Catequistas nos ajudem na divulgação e encaminhem nossa juventude para este encontro que com a Benção de São João Bosco vai alinhar nossa história como ela foi sonhada por Deus para Ser! Temos ficha de inscrição antecipadas nas paróquias Dom Bosco, Santa Cruz Catedral e Nossa Senhora de Fátima, Teremos almoço no local (sem custo), mas não serão aceitas inscrições no início do encontro, as Paróquias de Fora poderão fazer reserva no e-mail defesadavidagpuava@yahoo.com.br. Felipe e Maria Flavia Groski | Defesa da Vida | Diocese de Guarapuava


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 16

A Missão nasce no Coração Entre os dias 11 a 18 de maio de 2014, a paróquia e Catedral Nossa Senhora de Belém realizou a Semana Missionária dentro das propostas trazidas pelo projeto das Santas Missões Populares. Sob o tema: “A Missão nasce do Coração”, centenas de missionários cumpriram uma vasta programação através da ajuda das paróquias Santa Cruz, Santa Terezinha e Divino Espírito Santo. “Foi um momento de fé, graças, comunhão e vivência cristã”, afirmou padre Acácio Evêncio de Oliveira, pároco da paróquia e Catedral Nossa Senhora de Belém. Durante os dias dedicados à semana, uma tenda foi

montada no calçadão da rua XV de Novembro, com o intuito de acolher missionários e todas as pessoas que gostariam de receber a visita missionária em seu lar ou ambiente de trabalho. Diariamente foram realizadas celebrações especiais e bênçãos em condomínios residenciais e nos estabelecimentos comerciais. As visitas nas residências aconteceram durante o sábado (17), enquanto as crianças vivenciaram através de atividades lúdicas um momento missionário preparado com muito carinho pela Pastoral Catequética. Dentro do cronograma de visitas missionárias também aconteceu a bênção especial para a Prefeitura Municipal de

Guarapuava. Dentro do gabinete do prefeito Cezar Silvestri Filho, vários secretários e servidores reuniram-se para um momento de oração. O prefeito destacou na ocasião a importância de receber a visita missionária e a importância que as orações e bênçãos têm para o desenvolvimento pleno da administração pública do Município. A semana Missionária é apenas uma das vastas atividades que devem pautar o projeto das Santas Missões Populares. A semana dedicada às vistas e à acolhida acabou, mas a missão continua. “Seguiremos com a Bíblia na mão, Jesus no coração e os pés na Missão”, ressaltou padre Acácio. Texto e fotos Pascom Catedral

A MISSÃO CONTINUA POR AQUI Comunidade São Luiz Gonzaga realiza Semana Missionária

Missionários e missionárias do Setor São Luiz Gonzaga, Santuário Nossa Senhora Aparecida e paróquia Santos Anjos do decanato centro, estiveram reunidos em missão na comunidade São Luiz Gonzaga do Morro Alto (Guarapuava). Com uma grande carreata, a Semana Missionária foi anunciada pelo setor, dando abertura às atividades que se

realizaram entre os dias 04 e 11 de maio. O domingo foi o dia do mutirão de visitas, “uma Igreja de saída” como disse o papa Francisco. Missionários e missionárias foram às casas e levaram o evangelho, viram as necessidades e a realidade do povo e “fizeram discípulos”. Nos dias sequentes, a oração e a dedicação missionária demonstraram que a vida em

comunidade é eficaz para curar as feridas, pedir e dar o perdão, abraçar e entender que a vida é uma missão. Na avaliação, os missionários perceberam que é essencial continuar a missão. É preciso estar nas casas, nas ruas, nas associações e ainda mais, em comunidade. Por isso a missão por aqui continua, tem muito a se fazer. Texto e foto: Pascom


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 17

Texto e fotos: Francisco Carboni

Jovens discípulos a serviço da vida Adolescentes e jovens da Catequese do Crisma, acompanhados de catequistas de várias paróquias da Diocese de Guarapuava, participaram ativamente do encontro de Capacitação dos Lectionautas. Em foco, a leitura orante da Bíblia na internet nos dias 16, 18 e 18 de maio, na Casa de Líderes, em Guarapuava. O projeto Lectionautas desenvolvido pela Sociedade Bíblica do Brasil, em parceria com a CNBB, é voltado para uma Igreja missionária, e, está presente em várias dioceses no Brasil. É um programa de Lectio Divina para discípulos missionários jovens, voltado para internautas oferecendo itinerários e instrumentos para serem discípulos e missionários, mediante a escuta e anúncio da Palavra de Deus com o método da Lectio Divina, adaptada à linguagem jovem, estando disponível no portal www.lectionautas.com.br, contendo vários links, destacando-se a leitura orante dominical (programa da Lectio Divina) para jovens a partir das leituras dominicais, especialmente do evangelho. Para o padre Décio José Walker, da CNBB, o programa tem um objetivo de entrar dentro desta perspectiva que hoje a juventude curte muito que é navegar na internet. “A gente fez toda uma programação muito bem pensada. Lectionautas quer dizer os que navegam com a Lectio Divina, vêm do latim e traduzido é leitura orante, navegar pela internet na palavra de Deus. Os jovens usam este instrumento e gostam de navegar pelos sites. Nós formamos um site da palavra de Deus o www.lectionautas.com.br, ali cada dia é apresentado um texto

da bíblia, normalmente o evangelho do dia, com esse formato de leitura orante, que tem vários passos a leitura do próprio texto e faz a meditação trazendo o texto para hoje. Depois tem o momento de oração a partir desse texto, o que a gente quer dizer para Deus. Também tem a contemplação, que quer dizer como integrar isso na nossa vida, como viver isso que fala a palavra de Deus, então, fundamentalmente é orientar os jovens com a palavra de Deus”, explicou. Os adolescentes acolheram muito bem a proposta. De acordo com Ivete Kramer, da coordenação da Pastoral Catequética do Crisma, o mais bonito de tudo isso é que eles se comprometeram. “Estão saindo daqui com um projeto para divulgar. Perceberam que muitas paróquias não estavam, então já estão articulando para ajudar estes que não participaram. Eles realmente entenderam que é para todos, para toda a Diocese, enfim, é para nós expandirmos. Durante o encontro os adolescentes trabalharam os quatro passos da leitura orante: a leitura, a meditação, a oração e a contemplação, fizeram comunitariamente a leitura orante, viveram os passos e conversaram entre eles. Conseguiram contextualizar, trazer a palavra de Deus pro hoje deles”, disse, encantada com o encontro. A Sociedade Bíblica do Brasil e a CNBB capacitam e formam os agentes multiplicadores que trabalham com os jovens, para que após a formação possam capacitar outros jovens com esta metodologia, para que eles sejam agentes multiplicadores. Segundo Márcia Carneiro, da Sociedade

Bíblica do Brasil, este projeto existe há alguns anos e está presente em 20 países da América Latina e desde 2010 no Brasil. “O público alvo é o jovem. A gente quer que ele seja um missionário discípulo a serviço da vida. O projeto tem muita acolhida. É bem recebido pelas comunidades, bispos, padres, catequistas e pelos jovens, porque é um projeto que trabalha profundamente o estudo da palavra de Deus e a aplicação da palavra de Deus no dia a dia. A gente trabalha a leitura vivencial da palavra de Deus pela internet, que é a ferramenta que o jovem gosta. Além do site, temos a pagina no facebook: lectionautasbrasil, e com isso a gente consegue publicar as leituras dominicais e diárias para que o jovem também faça a prática da Lectio Divina”, afirmou. Uma das propostas do evento é capacitar agentes multiplicadores. “Que eu posso levar para os outros jovens, o que a gente leu no evangelho do Semeador, onde diz, 'prepara um terreno bom'. Se eu estou preparando um terreno bom posso ajudar os outros a ser luz, não somente na minha casa, na minha família, que eu possa dar o meu testemunho para os outros jovens”, declarou o jovem Lucas da Silva Almeida, participante do encontro. O desejo de Maria Eduarda Barbosa, da paróquia São Pedro e São Paulo, de Guarapuava, também, é levar para os outros jovens a experiência. “Os jovens precisam desse afeto e carinho. Me senti completamente envolvida pelo fogo do Espírito Santo”, afirmou, a jovem entusiasmada pela participação.

Retiro Lectionautas 2014 Jovens e adolescentes da paróquia Santo Antônio de Pádua de Mato Rico, participaram do primeiro Retiro Lectionautas, onde puderam aprender um pouco mais sobre como praticar a leitura orante de uma maneira mais simplificada de como entender a palavra de Deus. Nossos jovens e adolescentes estão confiantes em uma esse no jeito de anunciar Jesus Cristo. José Carlos Zocante | Mato Rico


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 18

CURSILHO EM AÇÃO NA DIOCESE Texto e fotos: Cursilho

O Projeto dos “Palhaços Doutores” foi iniciado em Guarapuava por Luiz Alberto Souza Lima em 2008, e abraçado pelos jovens do Movimento de Cursilhos de Cristandade GED Guarapuava, desde 2012. As visitas aos hospitais são fixas, todo terceiro domingo de cada mês.

Uma atitude como essa pode fazer toda a diferença na vida de uma pessoa que está no hospital. Por meio de humor é possível levar alegria para crianças, adultos e idosos que por algum motivo estão internados. O grupo é formado por voluntários, que passam por um treinamento onde aprendem um pouco mais sobre questões relacionadas à saúde. Depois disso, eles estão aptos a atuar nos hospitais durante o final de semana. Maquiagens, pincéis, meias e sapatos coloridos, os voluntários vão se transformando em palhaços. Os palhaços doutores, além de um sorriso no rosto, levam até o hospital brinquedos, cantam músicas, fazem brincadeiras. O olhar triste de cada criança vai se transformando e sentimos que, para eles, naquele momento, sorrir é o melhor remédio. Pensando assim, os palhaços utilizam do próprio sorriso para auxiliar no tratamento médico. Informações: Larissa (9907 3519).

Destinada a todos que já fizeram o Cursilho, o principal meio de perseverança no Movimento é a Escola Vivencial. No feriado de 1º de maio, teve início a Escola no município de Candói, a próxima será no dia 19 de julho. No dia 03 de maio, teve também início a Escola no município de Pinhão, a próxima terá sua data marcada. Ambas as Escolas, são motivo de muita alegria para o Grupo Executivo Diocesano e para os cursilhistas destes municípios, pois abre uma possibilidade de partilhar suas experiências e conversar sobre o movimento e suas diretrizes, fortalecendo a formação. Em Guarapuava, a Escola Vivencial acontece toda 1ª e 3ª segunda feira de cada mês, no salão azul da Catedral.

Com a graça de Deus, de 22 a 25 de maio de 2014, realizamos o 64º Cursilho Feminino da Diocese de Guarapuava, na Casa de Formação de Líderes Nossa Senhora de Guadalupe. Hoje, 67 mulheres renovadas, são as mais novas cursilhistas da diocese, e passam a integrar esta grande família. Que Deus abençoe esta caminhada, e que São Paulo Apóstolo e Maria Santíssima, esteja sempre com cada uma, perseverando na peregrinação. Shalom! Ultreya! Avante! Decolores! Cursilhistas marcaram presença na segunda Festa da Polenta do Santuário Nossa Senhora Aparecida. Na organização, em diversas barracas, cozinha e nos caixas, membros do MCC se colocaram a serviço. Este ano, ficou a cargo do Movimento, as mini pizzas de polenta, e fizeram muito sucesso.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 19

Fotos: divulgação

Peregrinação Nacional da Família A Pastoral Familiar de nossa Diocese através dos Decanatos Laranjeiras e Pinhão, participamos na 6ª Peregrinação Nacional da Família, juntamente com os participantes de diversas regiões do Brasil, no evento, emitiram manifesto no qual lamentam a posição do Ministério da Saúde em favorecer a prática do aborto em hospitais públicos. No texto, as famílias repudiam a decisão do Governo Federal em sancionar a portaria n°415, de 21 de maio de 2014, que inclui o procedimento de interrupção da gestação. "Essa portaria que destina verbas públicas para mais um ato agressivo contra a vida das

crianças". "Nós, famílias brasileiras, queremos seguir a luz de Cristo e a sabedoria do Evangelho, para viver o amor que humaniza e que introduz a solidariedade e a paz na convivência social". O que não se pode entender é como se conseguem aprovar tantas leis contrarias a Família, devemos recordar que por ocasião da 47ª Assembleia Geral da CNBB, em Itaici, Indaiatuba (SP), nos dias 22 de abril a 1º de maio de 2009, nossos Bispos já se manifestavam, vamos recordar: “Manifesto em favor da família”. No Manifesto, a

Primeira Comunhão A comunidade paroquial Divino Espirito Santo da Vila Bela celebrou nos dias 4 e 18 de maio, a Primeira Comunhão, em duas celebrações das crianças na nova igreja matriz.

CNBB reafirma, entre outras coisas, a primazia da família. "A família tem prioridade em relação ao Estado e à sociedade, pois ela é a primeira e mais decisiva fonte onde se transmitem a vida e o seu significado e se experimentam os valores humanos para alcançar o bem da comunidade". Precisamos de Unidade, somos uma Diocese, somos uma Nação. Juntos teremos força. Obrigada ao Decanato Laranjeiras e seus coordenadores Jeferson e Talita e equipe, e o Decanato Pinhão e seus coordenadores Júlio e Eliane, Márcio e Nívia. Coordenação da Pastoral Familiar

Pastoral promove retiro de casais Entre os dias 16 e 18 de maio, foi realizado em Laranjeiras do sul, retiro da Pastoral Familiar, do decanato Laranjeiras, onde se encontraram 40 casais. O retiro reuniu participantes das paróquias de Marquinho, Virmond, Porto Barreiro, Rio bonito do Iguaçu e da anfitriã Laranjeiras do Sul. O encontro aconteceu na Casa de Líderes, cujo pároco é o padre Jorge, o qual nos abriu as portas fornecendo infraestrutura física e humana, pois além das acomodações, nos deu permissão para que o padre Aleixo que é também da paróquia, nos desse apoio necessário. Desse encontro esperamos agora colher os frutos, com casais comprometidos primeiramente com Jesus, logo após com a sua igreja. Esperamos ver essas famílias renovadas na fé e no amor. Já trazendo as considerações finais, fazendo agradecimento a todos que ajudaram de uma forma ou de outra, mas especialmente aos colaboradores que deixam sua cidade e suas casas e família para passar um fim de semana inteiro cuidando de outras famílias que ainda precisam de ajuda. Jeferson e Talita | decanato Laranjeiras

Texto e fotos: Pascom Paroquial

Encontro com as mães

Foto: divulgação

Mutirão de Comunicação oferecerá sete oficinas de trabalho

A Pastoral da Criança na paróquia Divino Espírito Santo realizou encontro com as mães e pesagem das crianças como de costume no salão paroquial. O trabalho da Pastoral ajuda muitas famílias, principalmente as mais carentes da comunidade e presta um valioso serviço de acompanhamento das crianças cadastradas, levando a um desenvolvimento saudável. Texto e fotos: Pascom Paroquial

Marcado para os dias 1º, 2 e 3 de agosto, o Mutirão de Comunicação da Diocese de Guarapuava ofertará sete oficinas de trabalho. Neste ano o Mutirão quer ir ao encontro das necessidades de outras pastorais e serviços da Igreja, não apenas sendo um evento para membros de Pascom (Pastoral da Comunicação). Comunicação e Catequese com foco na Pastoral Catequética; Atendimento Humanizado e Profissional nas Paróquias para profissionais que atuam nas paróquias e coordenadores de pastoral; Oratória tendo como público alvo liturgistas e leitores. Além dessas serão oferecidas também as oficinas de Fotografia; Produção de Impressos e Textos Jornalísticos; Teatro e Pascom; essa última destinado às Dioceses, paróquias e comunidades que queiram implantar a Pastoral da Comunicação. Inscrições serão abertas em breve.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 20

Caminhada movimenta Santuário A 7ª Caminhada Internacional na Natureza, circuito Nossa Senhora da Salete, realizada no dia 4 de maio, na comunidade Barra Santa Salete município de Manoel Ribas reuniu um grande número de caminhantes e amantes da natureza, e, dentre estes muitos devotos de Nossa Senhora da Salete. O circuito da caminhada teve o formato de um terço com saída e chegada junto ao Santuário Nossa Senhora da Salete, sendo este um momento de sentir a natureza de perto e também de demonstrar a fé junto ao Santuário de Nossa Senhora da Salete. Por Pascom do Santuário

Cândido de Abreu na JDJ

Arraiá Dom Bosco

A Pastoral da Juventude da paróquia Senhor Bom Jesus, representada por 18 jovens, esteve em Guarapuava, nos dias 17 a 19 de abril participando da Jornada Diocesana da Juventude (JDJ). Os jovens foram hospedados em casas de famílias da paróquia São João Bosco, sendo muito bem acolhidos pelos moradores. Durante o evento, participaram de momentos fortes de oração, como a Missa e a adoração da Santa Cruz. Realizaram também visitas nas casas das famílias do bairro e assistiram ao espetáculo da Paixão de Cristo. A Jornada Diocesana foi uma oportunidade de evangelização da juventude, sendo igualmente um prolongamento das atividades realizadas em 2013, como a Jornada Mundial da Juventude e o Bote Fé. Agradeço as famílias pela hospedagem e parabenizo os organizadores pelo evento.

O Instituto Educacional Dom Bosco promove no dia 7 de junho, a quarta edição do Arraia Dom Bosco, a festa terá comidas, bebidas, show de prêmios, barraquinhas, show pirotécnico e também um grande festival de música, e, ainda a maior fogueira da região acesa à distância. As festividades iniciam às 13h30, às 14 horas, serão realizadas as apresentações artísticas, às 19 horas, festival de música, às 21 horas, show pirotécnico e queima da fogueira. O Instituto Educacional Dom Bosco entidade ligada a Congregação Salesiana que está à frente da paróquia Dom Bosco, está localizada na Rua Guaicurus, 763, na Vila Carli, em Guarapuava.

Teomara Regina Groff Vahlux | Pastoral da Juventude

Foto: divulgação

Regularização matrimonial A Pastoral Familiar de Boa Ventura de São Roque realizou no dia 27 de abril, na sala de catequese da paróquia, um Encontro de Regularização para casais que já vivem juntos e desejam se casar. Participaram deste encontro 16 casais. Na ocasião teve a reflexão de alguns temas (namoro, diálogo, perdão, planejamento familiar, sexualidade, afetividade, planejamento financeiro, e sacramento do matrimônio). O próximo encontro de regularização está previsto para 2015, mas havendo demanda de casais, a Pastoral Familiar se disponibiliza para realização de novas formações. Texto e foto: Pascom


COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

www.diopuava.org.br

6 DE JULHO DE 2014

junho | 2014 | página 21

13 DE JULHO DE 2014 Zc 9,9-10 | Rm 8,9.11-13 | Mt 11, 25-30

Is 55,10-11 | Rm 8,18-23 | Mt 13,1-23

14º DOMINGO DO TEMPO COMUM

15º DOMINGO DO TEMPO COMUM

EM JESUS ENCONTRAMOS DESCANSO E AMOR

O REINO DE DEUS: SEMENTE A FRUTIFICAR EM NOSSAS VIDAS

Neste 14º Domingo do Tempo Comum somos convidados pelo Cristo a sermos seus discípulos e nos entregarmos a Ele, pois n'Ele encontramos repouso e descanso. Seu coração benevolente acolhe nossas súplicas, nosso cansaço, nossas incertezas e limitações; e nós, encontramos abrigo generoso e amoroso ao entregarmos aquilo que somos sobre as mãos do Senhor. Diante do mundo aflito e violento em que estamos, necessitamos muitíssimo da paz. A cada dia somos sufocados pelo que a mídia nos impõe, seja pela televisão, rádio ou internet. Muitas vezes, as pessoas acabam se confundindo e depositam sua confiança, constroem sua família e seu lar sobre bases que não são sólidas e que não garantem sentimento verdadeiro nenhum. O verdadeiro sentido da vida está em Cristo, pois n'Ele somos preenchidos por seu amor e por sua graça, Ele é que acaba com o vazio em que a sociedade vive, mas não sabe para onde caminhar. Aquele que confia em Deus e ouve suas palavras, constrói sua vida e sua família sobre os valores que o Senhor ensina, certamente encontra a paz e o descanso que tanto precisa. Ouvimos na Primeira Leitura o profeta Zacarias anunciar que o rei está chegando. De quem se trata este rei? Este Rei de quem o profeta fala é o próprio Cristo, Filho de Deus Vivo, que vem para libertar seu povo da escravidão e da morte, da violência e de tudo aquilo que maltrata seu grande rebanho. A chegada deste Rei deve ser de grande alegria, pois Ele é o Salvador e Redentor. Esta chegada anuncia a Vida que brota do amor de Deus por cada um de nós, um amor tão grande e incondicional que se doa na Cruz. Um amor tão pleno que vence as trevas, fazendo brotar uma luz na escuridão, onde já não se podia ter esperança. Desse modo, o profeta diz: “Dança de alegria, filha de Sião”, pois um novo tempo se inicia com Jesus Cristo. Na Segunda Leitura, somos convidados a vivermos segundo o Espírito e não segundo a carne, pois se Cristo veio e dá nova vida a todos, nós devemos acolher o Ressuscitado em nosso coração e segundo ele vivermos nosso dia-a-dia, mudando nossas atitudes. A vida com Cristo exige renúncias e estas renúncias vão contra tudo aquilo que o mundo prega: vemos hoje a exaltação do corpo nas novelas, filmes e televisão em geral. Vemos muitas vezes que devemos comprar isso, comprar aquilo, ouvimos muitas vezes que devemos praticamente viver de aparência. No entanto, Cristo pede que vivamos segundo o Espírito, segundo a Verdade, que preenche nossa vida e nos transforma. O que isso quer dizer? Significa que devemos ser pessoas de fé, que valorizam a oração em família, o diálogo entre pais e filhos, a participação na comunidade. Mais ainda, Cristo bondoso nos promete uma vida cheia de ânimo, com esperança, com dignidade, com justiça e agraciada. No início do Evangelho, Cristo louva ao Pai por aquilo que Ele revelou aos pequeninos, aos humildes, ou seja, a encarnação do próprio Jesus Cristo, Filho de Deus. A estes humildes, Cristo ensina que Ele é a Humildade, é a Mansidão de Coração, que nos abraça e nos dá a dignidade da vida. Ele mesmo nos convida a repousarmos sobre Ele, pois em seus braços temos a verdadeira segurança e o verdadeiro amor confortador. Ele é a solução dos nossos problemas, pois caminha conosco, sabe como estamos vivendo, como nos sentimos; por isso, o cansaço se torna leve, porque Ele carrega junto conosco nossos fardos e se compadece de cada um de seus discípulos. Que aprendamos a confiar em Jesus, a depositar em suas mãos todas as nossas alegrias e desânimos, nossas qualidades e limitações, pois Ele vem para nos salvar e nos encher de amor, a dar sentido verdadeiro para nossa vida. E, que a seu exemplo, também aprendamos a ser mansos e humildes de coração.

Durante todo o Tempo Comum, em cada domingo, percebemos o Reino de Deus sendo anunciado de várias formas. Mas sempre é uma realidade do cotidiano que Jesus conta em parábolas que representam o Reino e seus benefícios. Neste domingo, Nosso Senhor apresenta o seu Reino como lugar em que sempre se semeia, mas ao mesmo tempo o Reino é a própria semente. A Palavra de Deus sempre está sendo semeada e necessita da acolhida para que germine e produza frutos. Pois bem, vamos à reflexão extraída das leituras e do Evangelho deste domingo. O profeta Isaías escrevendo à sua comunidade, na Primeira Leitura, expressa vontade de Deus Pai Criador de que toda sua Palavra seja acolhida e naqueles que a acolherem haja uma transformação. Ora, a chuva e a neve, diz o profeta, caem na terra a fecundam, a tornam produtiva e frutífera porque trazem vida, também Deus não quer que sua Palavra e Vontade desçam aos nossos corações e não cumpram com o objetivo de transformá-los em terrenos fecundos para que o amor possa germinar. Se da neve e da chuva caídas, no fim tem-se o pão como alimento, da Palavra que sai da boca de Deus após acolhida, meditada e praticada teremos o alimento que nos fortalece. Na Carta de Paulo aos Romanos, na Segunda Leitura, percebe-se que o apóstolo dá grande esperança a comunidade de Roma: ele afirma que as perseguições e desafios do seguimento a Cristo são pequenos frente à recompensa celeste que receberão quando a Glória de Cristo se manifestar e for dada aos que a merecerem. Logo, não há outra expectativa senão a da volta de Nosso Senhor para que toda dor seja aliviada. A criação geme como em dores de parto e a humanidade também esperando o encontro com Cristo, que vem para dar aos corpos um estado glorioso. No Evangelho de São Mateus a parábola que Jesus conta parece não ser tão compreensível para os seus ouvintes a ponto d'Ele ter que as explicar de forma mais clara. Esta é uma das passagens mais belas de contemplar, onde Jesus transmite com fácil entendimento a vontade do Pai de que os filhos escutem a sua Palavra, acolham-na e a cultivem como semeadores e recebedores da semente da vida. Pois bem, são quatro tipos de terreno nos quais as sementes foram semeadas. Mas muitos mais podem ser os terrenos humanos em que a Palavra de Deus, Semente de vida, pode cair: corações preparados ou não, com profundidade fecunda para as boas obras ou não, feridos pelos espinhos que internamente cultivou ou não, com pedras enormes que dificultam a Palavra de frutificar ou não. Pois bem, qual é o nosso solo? Em quais condições a Palavra de Deus encontra nosso interior? Terá condições de transformar nossa vida e missão através de seus bons frutos? Assim pergunta Nosso Senhor! Assim o Evangelho nos questiona! Este mesmo Evangelho, que é Palavra semeada, deve encontrar bom terreno para nos edificar, para nos fazer sempre melhores com a graça e as virtudes que o Senhor nos oferece. Sendo assim, temos uma graça a pedir: que a ação do Espírito Santo nos prepare para a recepção da Semente viva e eficaz da Palavra e Vontade de Deus. Que o nosso coração seja o bom terreno do qual Deus há de receber os frutos, e frutos abundantes que geram vida e fortaleza na espera do Cristo que nos completará a sua Obra com vinda definitiva do seu Reino.

Seminaristas André Ricardo Santos Lima, Felipe Geraldo Madureira e Padre Felipe Fabiane. Zc 9,9-10 | Rm 8,9.11-13 | Mt 11, 25-30

Seminaristas André Ricardo Santos Lima, Felipe Geraldo Madureira e Padre Felipe Fabiane. Is 55,10-11 | Rm 8,18-23 | Mt 13,1-23


COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

www.diopuava.org.br

20 DE JULHO DE 2014

junho | 2014 | página 22

27 DE JULHO DE 2014 Sb 12,13.16-19 | Rm 8,26-27 | Mt 13,24-43

1Rs 3,5.7-12 | Rm 8,28-30 | Mt 13,44-52

16º DOMINGO DO TEMPO COMUM

17º DOMINGO DO TEMPO COMUM

CRISTO É A VERDADE QUE CONDUZ AO REINO DOS CÉUS

O REINO DE DEUS: TESOURO A SER DESCOBERTO E VALORIZADO

A liturgia convida, neste 16º Domingo do Tempo Comum, a compreendermos aquilo que Jesus anuncia sobre o Reino dos Céus. Por meio de três parábolas, ouvimos a explicação de como é o Reino prometido por Deus. Precisamos estar atentos às palavras do Senhor, pois elas são valiosas e riquíssimas, seus ensinamentos nos servem como regra de vida, e se nós os cultivarmos, colheremos bons frutos no amanhã. Do mesmo modo, Cristo nos diz que aqueles que vivem de acordo com sua Palavra, e andam pelo bom caminho, serão recompensados com o grande presente do Reino de Céus; entretanto, aqueles que não andarem conforme a Palavra, mas a rejeitarem e a praticarem o mal, não entrarão no seu Reino. A Primeira Leitura do Livro da Sabedoria nos fala de Deus. Ele nos é apresentado como um Juiz Universal. Sua justiça e seu poder não são deste mundo, mas chegam até nós pelo seu amor e pela doação de Cristo na cruz. Nós podemos ver a força e o poder de Cristo por meio do seu perdão, pois Ele é Misericordioso e nos acolhe, nos perdoa e nos dá a oportunidade de não andarmos mais no pecado. Deus também é Soberano, porque é único, é fonte inesgotável de amor, é superior a qualquer coisa, é o grande criador da humanidade e de todo o Universo. É dele que nos vem a Salvação. Na Segunda Leitura, percebemos que Deus não só nos governa como também nos envia seu Espírito para que interceda por nós. O Espírito Santo está conosco, habita o mais fundo de nosso ser, e sabe de tudo aquilo que necessitamos. Ele vive em nós, e por Ele elevamos nossas orações aos céus, porque Ele encaminha nossos corações. Muitas vezes não sabemos o que pedir em oração ou a maneira que pedimos, mas o Espírito Santo nos ajuda e nos ensina a rezar e a pedir aquilo que é da vontade de Deus. Por isso, é necessário, de nossa parte, preparar nosso coração para que este Espírito Santo encontre morada, é necessário não sufocar este Espírito, mas silenciar o próprio coração e alimentar a fé, para que sejamos instrumentos de Deus, também para louvá-lo, agradecê-lo e proclamar as maravilhas que Ele faz em nossas vidas. Para falar do Reino dos Céus, Jesus faz uso de três parábolas no Evangelho: a primeira é a do joio, depois é a parábola do grão de mostarda e a terceira é a do fermento. Este ensinamento nos ajuda a compreender a natureza do Reino de Deus, a situação neste mundo, bem como as exigências necessárias para aqueles que querem fazer parte deste Reino. No relato do evangelho de hoje, os discípulos procuram Jesus para que Ele lhes explique o significado da parábola do joio. Jesus Cristo é Aquele que veio para dar testemunho da Verdade. Aqueles que são da verdade aderem ao Reino de Deus. Desse modo, as boas sementes são pessoas que buscam a santidade, praticam o bem, ajudam o próximo, que anunciam o amor que recebem de Deus. Por isso, para aderir a Cristo é necessário renunciar ao mal, e aquilo que vem dele. Jesus ainda anuncia que no fim dos tempos, aqueles que agem conforme o Bem e a Verdade estarão com Ele no Reino dos Céus. Entretanto, aqueles que rejeitam o que é bom e verdadeiro são como o joio no meio do trigo e não poderão estar junto com o Pai na morada que Ele preparou para aqueles que o seguem. Que nós estejamos de ouvidos bem atentos para ouvir as palavras de Cristo, e a perceber sua ação e presença em nossa vida. Desse modo, podemos anunciar a Boa Nova de Jesus e testemunhar nossa fé, tentando configurar-se à Pessoa de Jesus e ao modo de viver que Ele nos ensina. Aqueles que aderem a Cristo poderão entrar no Reino dos Céus, Ele é o Caminho que nos leva à vida nova!

No 17º Domingo do Tempo Comum, somos postos pela Palavra de Jesus diante da escolha pelos valores do Reino de Deus. Este é um verdadeiro tesouro, pelo qual vale a pena “vender”, ou até rejeitar tudo o mais, pelo qual vale a pena apostar todas as forças, todos os ideais, toda a nossa vida. No mundo nos são feitas muitas propostas, mas é a proposta do Reino anunciado por Jesus, que precisa ser capaz de seduzir nossos corações. O rei Salomão, na Primeira Leitura, tem um sonho. Na Bíblia, o sonho é uma das maneiras de Deus comunicar ao homem os seus planos e a sua Palavra. No diálogo que se dá, Salomão é levado de forma inspirada a pedir ao Senhor não riquezas, vitórias e poder, mas sim a sabedoria para governar segundo a vontade de Deus e separar o bem do mal. Infelizmente, hoje muitos rezam pedindo somente prosperidade e vivem buscando somente poder e bens materiais. No entanto, deveria estar em primeiro lugar o buscar uma vida sábia, o saber abraçar caminhos bons, afinal isso é o mais importante para qualquer pessoa. O Evangelho desse domingo continua a sequência das parábolas de Jesus, reunidas no capítulo 13 de Mateus. Nas parábolas, usando belas imagens, responde-se a uma pergunta: “como entender o Reino dos Céus?” Jesus anunciou há tanto tempo o Reino de Deus e parece que ainda continuamos sem entendê-lo, ou pelo menos, sem acolhê-lo nos corações e em nossa realidade. Um dos motivos? Talvez porque o Reino seja uma “pérola de grande valor” e nós preferimos aquilo que é de pouco valor. Para muitos, não sobra tempo e atenção para acolher e meditar as verdades e o caminho do Reino de Deus. Quem descobre o tesouro escondido no campo ou a pérola de grande valor faz de tudo para adquiri-los. Assim, quem descobre a importância e o valor do Reino anunciado por Jesus engaja toda a sua vida e sacrifica todas as suas seguranças para não perdê-lo. Quantas coisas não podemos deixar que sejam o número um, pois contrariam a proposta do Reino, como a ambição, ou o egoísmo, a busca de dinheiro, sucesso, prazer, o cultivo das aparências, o orgulho e a autossuficiência, a vaidade. Então, em primeiríssimo lugar precisam estar a humildade, a simplicidade, o amor, a solidariedade, o encontro, a fraternidade, a partilha. Em outra parábola contada por Jesus no Evangelho se vê que na “rede do Reino”, há peixes bons e peixes ruins. Nas nossas comunidades e no mundo existem aqueles que entenderam bem a escolha pelos valores do Reino de Deus, e aqueles que deixam o egoísmo, o orgulho, a soberba, a ganância e o comodismo falaram mais alto. O juízo um dia vai pertencer a Deus. Quanto a nós, não podemos condenar ninguém. Deus é quem julga: nós continuamos insistindo nas propostas de vida e de verdade. “Tudo contribui para o bem dos que amam a Deus” (Rm 8,28). Basta que se aceite o caminho, a verdade e o amor de Jesus. O Reino de Deus é reino de paz, serenidade, tranquilidade, harmonia. Quando semeamos intrigas, discórdia, divisão, medo e insegurança, seja por nossas palavras ou por nossos gestos, não estamos muito perto desse Reino. Por isso, uma vez mais o pedido de Salomão precisa ser o nosso pedido de cristãos e de lideranças das comunidades: que tenhamos sabedoria para distinguir o bem do mal, e para anunciarmos a alegria da bondade e da misericórdia do Senhor. Que neste domingo e ao longo da vida, o Evangelho de Jesus, sua vida, suas propostas, seu jeito de ser, sejam o grande tesouro descoberto no campo da Igreja e “escondido”, no campo dos nossos corações.

Seminaristas André Ricardo Santos Lima, Felipe Geraldo Madureira e Padre Felipe Fabiane. Sb 12,13.16-19 | Rm 8,26-27 | Mt 13,24-43

Seminaristas André Ricardo Santos Lima, Felipe Geraldo Madureira e Padre Felipe Fabiane. 1Rs 3,5.7-12 | Rm 8,28-30 | Mt 13,44-52


50

CONFERÊNCIA DOS RELIGIOSOS DO BRASIL

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 23

anos de vida religiosa A Congregação das Irmãs Teresianas celebraram no dia 24 de maio, na paróquia Santos Anjos em Guarapuava o jubileu de 50 anos de vida religiosa da irmã Ema Ilsi Seidel, com a participação de parentes, amigos, da comunidade, bem como da presença das religiosas da Congregação. Na oportunidade a Santa Missa foi presidida pelo seu sobrinho o padre Jatir, que veio do Rio Grande do Sul especialmente para a celebração. Concelebraram também os padres Reonaldo Pereira da Cruz, pároco desta comunidade paroquial e José Alir Moreira, reitor do Seminário Nossa Senhora de Belém. Texto e fotos: Pascom Santos Anjos

Pitanguense será ordenado diácono

Antônio Dubena, filho do casal Tereza e Nestor Dubena, nascido na comunidade Voraz de Cima, município de Pitanga, é o quarto de sete filhos da família Dubena. Será ordenado diácono no dia 29 de junho, na capela do seminário dos Legionários de Cristo em Roma. Após concluir o ensino médio no colégio Dom Pedro I em Pitanga, em janeiro de 2003, Antônio iniciou a caminhada vocacional no Seminário dos Legionários de Cristo em São Paulo, onde fez o noviciado. Lá estudou dois anos de noviciado. Em seguida emitiu a profissão dos votos por três anos. Em junho de 2005 foi para Salamanca para fazer um ano de Humanidades Clássicas. No final do mesmo foi enviado para Roma, (Itália), para cursar Filosofia, após concluir o bacharelado, retornou ao Brasil, tendo sido designado para realizar um trabalho pastoral por um período de três anos, em Curitiba, sendo um ano na promoção vocacional e outros dois anos como formador no Seminário Menor. Atualmente está concluindo Teologia. Sendo que a ordenação diaconal será realizada no dia 29 de junho. Já a ordenação Sacerdotal será no dia 13 de dezembro, na Basílica de São João de Latrão, às 10 horas, em Roma. Contato com o irmão Antônio Dubena, LC, pode ser feito pelo correio eletrônico adubena@legionaries.org.

Fotos: divulgação

Festa em louvor a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro Texto: Pascom Paroquial

A paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Pitanga iniciou no dia 8 de maio, os festejos com o Tríduo em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro com o retorno da Padroeira para a matriz depois de um mês de peregrinação por todas as capelas. No domingo dedicado às mães, 11 de maio, a comunidade saiu em carreata pela cidade, levando as imagens da Padroeira e de todos os Padroeiros das capelas. A celebração foi marcada pela

demonstração de fé através da emoção que se sentia em cada um dos rostos dos fiéis presentes. Segundo o padre Amarildo Novacoski, pároco desta comunidade paroquial, a verdadeira "Paróquia Renovada!" se forma com células vivas, devendo ser a Igreja um ponto de integração e união. Pois como fala o Papa Francisco a Igreja missionária vai ao encontro do povo, rema contra a corrente e mostra que vale a pena testemunhar o Cristo com alegria.

Após a celebração aconteceram os festejos com churrasco, saladas e bebidas, destacando o fato de que pela primeira vez, nesta paróquia não foram vendidas bebidas alcoólicas. Foi realizada também um festival de música, concurso da rainha e sorteio de prêmios. Os representantes do Conselho Paroquial agradecem a todos os que participaram e de uma forma ou outra colaboraram para que tudo acontecesse de fato como uma verdadeira festa da confraternização.


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 24

Espiritualidade, alegria e muita polenta! Oração, voluntariado e unidade de pastorais fizeram acontecer, com sucesso, a segunda Festa da Polenta. No dia 26 de abril, às 10 horas, em toda a extensão da Rua XV de Novembro, centro de Guarapuava, já a primeira novidade: desfile de abertura da festa, que contou com pessoas de todas as idades, inclusive crianças, todas vestidas a caráter, simbolizando o homem do campo, mostrando desde o plantio do milho até a produção final da polenta, num clima de união e alegria, numa demonstração clara do fazer-se Igreja. Antes, porém, todo um cuidado com a preparação, a degustação inicial para que tudo saísse a contento, a criação do mascote por um membro da PASCOM e a disponibilidade de centenas de voluntários, resultou em cinco dias de festa onde famílias inteiras e amigos puderam usufruir de momentos agradáveis ao sabor das diversas opções de polenta que foram servidas. O ponto alto, com

certeza, foi o tríduo “Cubra-nos com seu manto”, abrilhantado por um grupo de cantores que não poupou esforço para que a assembleia pudesse agradecer às bênçãos de Nossa Senhora, mãe e causa de tanta alegria. As fotos de todas as noites da festa falam por si mesmas. Sorrisos, abraços e presença das mais diversas paróquias ali se fizeram presentes. Ficou provado que é possível, sim, divertir-se sem bebida alcoólica. Artistas de fora e locais, deram a sua contribuição, assim como a imprensa que prestou toda a cobertura possível. Muitos patrocinadores investiram por acreditar tratar-se de trabalho sério, como realmente é. Momento emocionante, a partilha do queijo gigante, após a bênção do padre Claudemir Didek, pároco desta comunidade

paroquial e reitor do Santuário. A barraca da Nona, as fotos com roupas típicas, o “tombo da polenta” a disposição dos voluntários, os padres de outras paróquias que vieram concelebrar, a participação em massa do povo, os seguranças, o trabalho do Guaratran, dos policiais, só vieram confirmar que a Festa da Polenta já faz parte de Guarapuava. Que Nossa Senhora Aparecida cubra com seu manto cada um que se doou para que tudo acontecesse da melhor maneira possível. A todos um grande agradecimento e fica a certeza de que “realmente” a união faz a força. E, nesse espírito de unidade, preparemo-nos para a terceira. Se nesta, foram consumidos quatro toneladas de polenta, que na próxima possa ser muito mais! Muito obrigado! A Festa da Polenta é nossa! Texto e fotos: Pascom

Catequese promove formação

Curso de remédios caseiros

A paróquia Nossa Senhora de Belém de Reserva do Iguaçu vem se empenhando a cada dia em resgatar valores com a catequese integrada à família, sendo que no segundo domingo do mês é celebrada a Santa Missa da Catequese, com a Foto: divulgação participação de todas as etapas da Catequese, catequistas e familiares. Sendo que nos dias 26 e 27 de abril, foi realizado o terceiro encontro de formação para os catequistas na paróquia, enquanto que os dois primeiros encontros foram realizados em 25 de janeiro, onde todos estiveram reunidos no Santuário do Passo da Reserva, na oportunidade foi trabalhada a espiritualidade do catequista, e, foi assessorado pelo pároco desta comunidade paroquial o padre Elizeu Nahm. E nos dias 22 e 23 de fevereiro, foi realizado o segundo encontro com catequistas, este por setores, as comunidades receberam a equipe da matriz e o pároco com ambiente acolhedor, alimentação e com expectativas de povo de Deus que caminha em unidade. No terceiro encontro contamos com a valiosa colaboração das representantes da catequese diocesana da Eucaristia e Crisma, a professora Vera Maia, da coordenação da Primeira Eucaristia e Ivete Kramer, da coordenação do Crisma, as quais em ambientes distintos com trabalhos direcionados, se dispuseram, em visitas à duas comunidades do interior da nossa paróquia, onde reuniram-se as mais próximas enquanto setores missionários, a transmitirem as diretrizes de uma catequese que vai ao encontro de cada realidade, que acolhe, que inclui, que está perto, e que sobretudo, não é perfeita, porém caminha em um único rumo que é Jesus. E de coração abertos peçamos a Ele o Divino Mestre que possamos assim fazer ecoar a Boa Notícia em linguagem acessível a todos. Não fiquemos indiferentes na vivência cristã, pois na evangelização não se improvisa.

No dia 4 de maio, a coordenadora diocesana da Pastoral da Saúde, Iracema Terezinha Koloda, juntamente com a sua equipe integrada por Maria Isabel Marcondes Hiert, Sueli Penteado e o padre Sebastião Guina, realizaram o curso de remédios caseiros em Altamira do Paraná. Agentes da Pastoral da Saúde se reuniram, tendo um esclarecimento maior sobre remédios caseiros, seu uso e os devidos cuidados para com os mesmos. Sem dúvida, o curso foi de suma importância para as agentes da pastoral, que no dia a dia, por ocasião de visitas, se deparam com pessoas simples, sedentas de saúde em busca de ajuda. Texto e foto: Pascom

Encontro da Província de Curitiba Foi realizado nos dias 26 e 27 de abril, na Diocese de Guarapuava, o primeiro encontro da Província de Curitiba da Pastoral Familiar. Participaram as Dioceses de Guarapuava, São José dos Pinhais, União da Vitória bem como a Arquidiocese de Curitiba. Fomos acolhidos pelo assessor da Pastoral Familiar da Diocese de Guarapuava o padre Reonaldo Pereira da Cruz. Neste encontro foram abordados os temas do setor Casos Especiais com ênfase na Evangelização das Famílias que é a prioridade do Regional Sul II da Pastoral Familiar. O encontro foi assessorado pelo casal Maristela e Sednir, coordenadores do setor casos especiais da Pastoral Familiar do Regional Sul II. A missa de encerramento foi presidida por Dom Giovanni Zerbini, Bispo emérito da Diocese de Guarapuava. Contamos com a presença de 65 agentes da Pastoral Familiar do Paraná. Agrademos imensamente a Participação e a colaboração de cada um.

Festa junina A comunidade São João promove no dia 14 de junho, a partir das 13 horas, festa junina com show de talentos, destinados para os cantores, tocadores de instrumentos musicais, contadores de piadas ou causos. Inscrições gratuitas com premiação e troféus para os primeiros colocados. Além da tradicional dança da quadrilha, terá também quentão, doces, salgados, binguinho e pescaria. Às 19 horas, terá a queima da fogueira. A capela São João está localizada em frente à Associação da Caixa em Guarapuava.

Foto: divulgação


INTERATIVO

www.diopuava.org.br

“Um passo a frente e você não estará no mesmo lugar. Um passeio no mundo livre.” (Chico Science)

junho | 2014 | página 25

JOVEM

A missão acontece todos os dias E falando da MDJ, em especial, ela acontece também numa '”via de mão dupla”, ou seja, através do trabalho dos jovens missionários e também, talvez de forma mais importante, pelo trabalho dos membros das comunidades missionadas. Esse mês trouxemos um pouco da visão de um jovem atuante em uma das comunidades da Paróquia São Pedro Apóstolo de Nova Tebas, falando um pouco sobre o que a Missão Diocesana Juvenil representa para eles: Pode-se dizer que a MDJ foi um grande marco em nossa cidade (Nova Tebas); pois desde o princípio todas as comunidades se uniram e se comprometeram a aproveitar ao máximo essa experiência e fazer dela um grande aprendizado. Logo no primeiro dia, após a missa de abertura e dos setores terem sido definidos, os jovens e as comunidades já foram buscando se conhecer melhor, para assim terem um melhor convívio.

Nós não pensávamos que logo no meio da semana todos nos tornaríamos muito mais que simplesmente “missionários” e “comunidade” mas sim amigos, com muitos gostos em comum, principalmente a Fé. E, agora falando como jovem ativa em minha comunidade, devo admitir que estávamos acomodados, parados no tempo com medo de nos arriscarmos mais, de buscarmos novas maneiras de unir mais nossa comunidade, talvez com medo da reação, de não sermos bem acolhidos. E esses jovens nos mostraram de uma forma simples o quanto nós somos capazes, basta querermos! O espirito jovem despertou o interesse que estava escondido, por medo de arriscar novas ideias. Muitas coisas já melhoraram, temos mais participação, surgem novas ideias, novos projetos. No entanto, como eles disseram ao fim da semana “A semente foi lançada”, o trabalho ainda precisa continuar, devemos adubar, regar e cuidar dessa semente, para que no futuro possamos colher bons frutos! Josiele Esser Brito | Nova Tebas

“Não tenham medo! A vida com Cristo é uma aventura maravilhosa. Só Ele pode dar significado pleno à vida. Só Ele é o centro da história. Vivam por Ele!” (PP. João Paulo II, Santa Missa com a juventude. República Tcheca 26 de Abril de 1997). Quando penso na juventude, me vêm em mente estas célebres palavras do Santo Padre São João Paulo II, pela qual encoraja os jovens tão sofridos pelos conflitos da época, no seguimento a Jesus Cristo. É n'Ele que devemos focar nossos olhos. Suas mensagens seu modo de viver ainda fascinam bilhões de pessoas pelo mundo e pelos séculos a fora. Vivemos em tempos difíceis para a Igreja, como viveu o Jovem Galileu com as problemáticas de seu tempo. Penso que o jovem não seja o futuro da Igreja, mas sim seu presente. Um presente com dois positivos sentidos, pois quando na sua liberdade opta por permanecer nela, sua presença e atuação dão novo vigor e, acendem-se as chamas da esperança, para assim projetar um futuro. Atuantes vão tecendo sua marca na história da Igreja e no mundo, como também deixaram jovens como o italiano Calo Acutis (O Anjo da Juventude), o brasileiro Guido Schäffer (futuro santo Surfista) e, o Beato Mártir de Cristo Rei: José Luiz Sanchez Del Rio. Ou seja, são Dons de Deus em si mesmos e pelo bem que trazem consigo para Igreja de hoje. Evandro Ricardo Geteski | Laranjeiras do Sul exp edi ent e

E-mail: missao.juvenil@gmail.com. Editores: Bruno S. Prado, Bárbara Karam, Guilherme Ferreira, Helen Czarnieski e Mônica Oliveira.

Grupo Bela Vista

Juventude


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 26

Adelita Maria Rosetti Frulane

DICAS DE LEITURA

Evangelização em diálogo novos cenários a partir do paradigma ecológico organizadores: Sinivaldo Silva Tavares Delir Brunelli

Esta obra surgiu a partir de um congresso internacional realizado pelo Instituto Teológico Franciscano de Petrópolis. Os participantes foram convidados a analisar a prática evangelizadora no contexto da tradição pós-conciliar. Exposições, debates e workshops foram os meios teóricos e práticos empregados para a troca de experiências e da partilha das pesquisas em curso nos centros de estudo. Os principais objetivos da obra são os de analisar e compreender novos cenários nos quais se dá a ação evangelizadora, discenir suas interpelações e sugerir novos itinerários teológicos-pastorais, buscando integrar todas as partes.

Teologia e Comunicação corpo, palavras e interfaces cibernéticas Fernando Altemeyer Junior Vera Ivanise Bombonatto

Esta obra insere-se na Coleção Teologia na Universidade, concebida para atender a um público muito particular: jovens universitários que estão tendo o primeiro contato com a área dos estudos teológicos. Na era da imagem e da informação virtual, das redes sociais, tornou-se uma necessidade urgente discutir, a partir de múltiplos olhares, a interconexão entre teologia e comunicação. Atenta aos diferentes desafios decorrentes da relação entre teologia e comunicação, a estrutura da obra segue a concepção de comunicação construída na PUCSP: comunicação primária (corpo), estuda-se o corpo como lugar de transcendência e imanência; secundária (mídia escrita), analisa-se a palavra dita e escrita; e terciária (eletrônica), vislumbra-se a comunicação virtual e eletrônica; ao que se acrescentou o debate sobre os aspectos éticos e desafios práticos da comunicação.

Primeira Vista a experiência da fé Laurence Freeman

Freeman redefine a fé, para esta nossa era secular. Ele se utiliza de sua vasta experiência, e das inúmeras viagens pelo mundo moderno, para mostrar a maneira pela qual uma nova percepção da dimensão espiritual pode transformar a maneira com que abordamos a educação, os negócios, a saúde mental, o meio ambiente, o diálogo interreligioso e a percepção que temos de nós mesmos na sociedade. Movimentando-se a partir dessa nova visão, e pensamento renovado, com vívidas ilustrações de sua própria experiência de vida, ele conduz à prática. Ele mostra que a meditação oferece um antídoto, atraente e acessível, para o atual culto à velocidade e à distração. Ele não nega que isso demanda disciplina, mas, por ser de uma simplicidade radical, ela é um caminho que todos podem trilhar.

BIBLIOTECA DIOCESANA NOSSA SENHORA DE BELÉM Edifício Nossa Senhora de Belém Rua XV de Novembro | 7466 | térreo | sala 4 | Fone: 3626 4348

São José de Anchieta: da História para o Céu! Finalmente nosso querido José de Anchieta passa a ser considerado “Santo”, canonizado pelo Papa Francisco dia 3 de abril de 2014… Viva!!! Provavelmente você já ouviu falar dele: é um herói famoso na História do Brasil. Isso por ser um dos fundadores da cidade de São Paulo e por ter promovido a paz entre os índios Tamôios e Tupis. Mas… Porque esse carinha saiu das páginas do seu livro de história direto para o Céu???? Aventureiro… Embarcou num navio em uma longa, viagem perigosa, sem volta. Nunca mais viu seus pais e amigos e isso com apenas 19 anos. E mais, ir para uma terra desconhecida selvagem, sem nenhum conforto. Foi o que fez um garoto chamado José de Anchieta. Modelo de Catequista… Pouco tempo depois que chegou ao Brasil, só seis meses, já sabia falar o TupiGuarani, a língua dos índios, até escreveu uma gramática nessa língua para ensinar seus colegas missionários. Ele foi um dos primeiros catequistas do Brasil. Suas aulas eram super divertidas, José inventava musiquinhas, teatros da vida dos santos e das histórias da Bíblia, poesias com rima, tudo em Tupi-Guarani, para suas aulas de catequese. Sabe como conquistou as crianças pra suas aulas: ele tinha um dom, os bichos pareciam não ter medo dele: os passarinhos se empoleiravam no seu ombro e as onças bravas, vinham comer em sua mão, como se fossem cachorrinhos. Isso cativou os pequenos curumins, que logo ficaram seus amigos. Ele era um catequista muito divertido, a aula dele não era nada chata, era ao ar livre, de frente pro mar, em baixo de uma palmeira... Vida de Missionário... Para ser ordenado sacerdote quando tinha 30 anos, ele teve que andar pela praia, de São Paulo até a Bahia. Ressuscitava os mortos, curava os doentes, fazia milagres, levitava, sabia o que ia no coração das pessoas, antes que falassem… Na verdade, não era ele que fazia essas coisas, esse poder vinha de Jesus que amava os índios e queria que eles o conhecessem. E, se você acha que ser um dos primeiros missionários do Brasil moleza, olha a carta que ele escreveu para seu primo Santo Inácio de Loyola: "Aqui fizemos uma casinha pequena de palha, e a porta estreita de cana. As camas são redes que os índios costuram; os cobertores é o fogo, para o qual, acabada a lição à tarde, vamos buscar lenha no mato e a trazemos às costas, para passarmos a noite. A roupa é pouca e pobre, sem meias ou sapato, de pano de algodão... A comida vem dos índios, que nos dão alguma esmola de farinha e algumas vezes, mas raramente, alguns peixinhos do rio e mais raramente ainda, alguma caça do mato." Um Santo Feliz José de Anchieta tinha um excelente bom humor. Entre muitas histórias, separei essas duas pra você... Teve uma vez que ele estava em uma canoa entre portugueses e índios. O sol parecia ferver o mar de tão ardido. Na estreiteza da canôa, os homens suavam, principalmente os portugueses, sob os chapéus de feltro; no céu alto e azul nem um fiapo de nuvem. E, como o protetor solar não havia sido inventado, escaldavaas costas dos indios que iam na proa remando. E lá ia a canoa lenta que só ela, cercada de mar para todos os lados. Os portugueses resmungavam pragas abafadas por causa do calor e da luz violenta refletida na água que ofuscava as vistas. O padre não gostou. então, em voz alta chamou as aves que voavam longe. Num momento, elas vieram em bando: maitacas verdes, gaivotas, guarás avermelhados... Sobre a canôa formaram um toldo multicor, num vôo baixo e disciplinado, cobrindo de asas e de sombra portugueses e índios. padre José, de bom humor pode então viajar sossegago, sobre a frescura das águas azuladas... De uma outra vez que José de Anchieta foi numa festa na aldeia de São João, bem na roça, lá na Capitania do Espírito Santo. Ouve gincana com muitos prêmios, um deles era nada mais, nada menos que um pato. Na disputa do pato, ouve dúvida de quem ganhou o bicho... Um reclamava: O pato é meu! Eu cheguei prmeiro! – E puxava o pato pra cá... Mas outro dizia: Não valeu, você me empurrou quando eu estava quase chegando na linha final! Eu é que venci a prova! – E puxava o pato pra lá... Até que alguém disse: Ô padre Anchieta, quem vai ficar com o pato? - Muito divertido, Padre Anchieta viu por lá um garotinho de olhar vivo. Ele tinha uns 5 anos e era surdo e mudo. Com uma cara sapeca, o padre perguntou ao menino: Estevão. Quem ganhou o pato? O menino, recobrando logo a fala, respondeu alto e firme, como se tivesse falado a vida inteira: É meu, me dêem que levar a minha mãe! - E o menino grudou no pato e não teve que pudesse tirar dele. Foi só risada do padre Anchieta de um lado e espanto do povo do outro, pelo milagre do menino falar. Nunca nos Deixou... José de Anchieta nunca voltou para Portugal, continuou por aqui caminhando quilômetros com seus pés inchados e machucados, até onde alguém precisasse da presença de um padre, celebrando Missas e visitando seus amigos índios. Querido José de Anchieta: por favor peça a Jesus por todos nós os evangelizadores e catequistas do Brasil, que trabalhamos com as crianças, para que nada nos desanime dessa missão tão linda e querida por Jesus que disse: deixai as crianças virem até mim e não as impeçais, porque delas é o reino do Céu. São José de Anchieta... Rogai por nós!

Mais histórias da vida dos Santos para crianças aqui...

http://blog.cancaonova.com/amigosdoceu https://www.facebook.com/amigosdoceu


ESPECIAL MISSÕES

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 27

Fotos: divulgação

Ruah Fest movimenta universitários Ruah não se pode traduzir em uma só palavra, quer dizer sopro de vida, vento, o movimento do ar, hálito, o Espírito. De modo geral, podese dizer que RUAH é o Sopro do Espírito Santo de Deus. E foi na celebração desse sopro de vida que cerca de 200 jovens se reuniram na casa de formação Juan Diego nos dias 17 e 18 de maio, para participarem do Ruah Fest. O Ministério Universidades Renovadas (MUR) é um ministério da Renovação Carismática Católica e tem por objetivo a evangelização no âmbito universitário. O MUR realiza anualmente esse retiro, que pela graça de Deus se encontra em sua 12ª edição, e que tem como objetivo reunir jovens que estão em busca de um encontro profundo com Cristo. Neste ano contamos com a presença de 3 coordenadores diocesanos e o coordenador estadual, além de alguns antigos coordenadores diocesanos de Guarapuava. Por onde tenho andado? Eis a pergunta tema do XII Ruah Fest, ela faz-nos pensar quais os rumos que temos dado à nossa vida, quais os

caminhos que escolhemos. E com o lema temos a resposta “Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida.” (Jo 8,12), se seguirmos Jesus sempre estaremos no caminho correto. Durante os dois dias os participantes puderam ouvir palestras que compõe o anúncio fundamental da Palavra: Amor de Deus, Pecado e Jesus Salvador, Fé e Conversão, Espírito Santo e Vida em comunidade, além de temas como Fé e Razão, Maria, Afetividade e Sexualidade. Contamos com a ajuda e assistência dos Freis do Convento São José e do padre José Garibaldi, para a realização das missas e confissões. O Ruah foi encerrado com a Santa Missa, realizada pelo padre Alan Hildeu Felício, CP, da paróquia Santa Cruz, em seguida pudemos ouvir os testemunhos, a prova de como esse fim de semana foi abençoado, com tantos jovens restaurados e renovados, com uma nova vida a ser escrita por Deus. "O Ruah foi um verdadeiro sopro do Espírito Santo em minha vida

Santa Cruz tem novo COPAE No dia 18 de maio, durante a celebração da Santa Missa das 10 horas, na paróquia Santa Cruz, foi apresentado a comunidade o novo Conselho Paroquial para Assuntos Econômicos (COPAE), que recebeu as bênçãos do pároco o padre Alan Hildeu Felício,CP, e foi enviado para iniciar os seus trabalhos. Na certeza de que o novo COPAE, neste ano Jubilar – 50 anos da paróquia Santa Cruz – não poupará esforços para bem realizar o seu trabalho e assim cumprir com a vontade de Deus, rogamos ao Pai que derrame profícuas bênçãos para todos. O novo COPAE ficou assim constituído: pároco: padre Alan Hildeu Felício; coordenador: Antônio Itamar Pizzatto; vice-coordenador: Amilton dos Santos; tesoureiro: Odilei dos Santos; secretária; Maria Elizabeth Fistarol; conselheiros: Artur Bittencourt Junior, Hélio e Sandra Machado, Irene Miculis Schulze, Jorge Ferreira, Laertes Kloster, Maria José Soares Lopes e Valdeci Machado. Texto e foto: Pascom Santa Cruz

Dízimo homenageia as mães A Pastoral do Dízimo da paróquia Nossa Senhora Aparecida de Altamira do Paraná, por ocasião do dia das Mães, visitou todas as famílias dizimistas, para entregar o envelope do dízimo, conforme o costume. E no ato da entrega, cada mãe recebeu um presente, como sinal de agradecimento e de carinho por tudo aquilo que fazem pela Igreja. Texto e foto: Pascom

e nas vidas daqueles que participaram. Deus em sua infinita bondade providenciou tudo o que precisamos, usou de nossas limitações e derramou sua graça, que é plena. Estou feliz com a quantidade de pessoas que participaram, mas esperamos que em próximas edições possamos acolher mais universitários", afirmou Juliana da Rosa, coordenadora do MUR da diocese de Guarapuava. O MUR continua com suas atividades dentro das universidades nos GOUs (Grupo de Oração Universitário), que hoje se realizam na UNICENTRO, no Campus Santa Cruz (quarta 10 horas, e segunda 20h30, ambos na capela) e CEDETEG (terça 12h40 e quarta 18h25, no bl II) e na Faculdade Campo Real (sexta 20h40 sala 23, unid IV). Muitos dos participantes que não tem GOU em sua Universidade manifestaram a vontade de abrirem grupos em suas faculdades, como na Faculdade Guarapuava e na Faculdade Guairacá, como prova de que nosso Sonho de Amor para o Mundo estará em breve nas Faculdades e Universidades de toda a diocese.


FORMAÇÃO

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 28

OS PAIS E A CATEQUESE 01. É verdade que a catequese começa em casa? Sim. A catequese sempre começa em casa. Pode começar com a participação dos pais, ou apesar da omissão deles. 02. Quando os pais se omitem na catequese dos filhos? Os pais se omitem na catequese dos filhos quando não se preocupam com ela, ou quando, mesmo sabendo que têm como missão educá-los na fé, transferem-na para outras pessoas, ou para a comunidade. 03. Quando os pais participam da catequese dos filhos? Os pais participam da catequese dos filhos quando são para eles testemunhas de que Deus é Alguém importante e bom. 04. Quando os pais começam a catequizar os filhos? Os pais começam a catequizar os filhos a partir do momento em que os concebem. Ao dar vida a um novo ser, o pai e a mãe dão início a um relacionamento com esse novo ser; se o amam, inclusive amando um ao outro, fazem com que o ser em gestação sinta e receba o amor, amor este que facilitará o seu desenvolvimento, nascimento, crescimento e amadurecimento humano e espiritual. 05. Amar é uma forma de catequizar? Sim! Amar é uma forma de catequizar. O amor humano torna-se no ser amado um reflexo do amor divino. Quem é amado, inclusive quando ainda está no ventre materno, mais tarde estará aberto para amar e deixar-se amar pelo próximo e por Deus. 06. Como os pais podem catequizar os seus filhos? Os pais podem e devem catequizar os filhos amando-os sempre, em todas as circunstâncias da vida. E porque os amam, os amparam e orientam, sendo para eles um caminho privilegiado para que conheçam e amem a Deus. 07. De que forma os pais catequizam os filhos ao buscar a Deus? Os pais catequizam os filhos quando buscam a Deus porque mostram a eles que existe Alguém que merece ser procurado e amado. Os filhos que crescem vendo – e acompanhando – os pais que vão à igreja, descobrem que Deus está onde a comunidade está reunida; os filhos que crescem vendo os pais que rezam em casa abrem-se ao divino, e entendem que Deus é Pai/Mãe de todos. Não há melhor lição de catequese para os filhos do que ver seus pais ajoelhados, em oração. 08. De que forma os pais catequizam os filhos falando a eles de Deus? Os pais catequizam os filhos falando a eles de Deus quando, aos poucos, vão revelando a presença Dele no mundo, a começar pelas orações que ensinam, pelas primeiras palavras que dizem a eles sobre a bondade divina, no gesto simples mas marcante de fazer o sinal-da-cruz. Ao unir o que ouvem ao que vêem os seus pais fazendo, as crianças despertam para a presença de Deus, e dispõem-se a procurá-lo, a respeitá-lo e a amá-lo. 09. De que forma, ao amar um ao outro, os pais catequizam os filhos? O amor entre esposo e esposa – pai e mãe – abre o coração dos filhos para o amor a Deus. Ao descobrir o amor existente em casa, os filhos passam a acreditar nele. A partir daí desenvolvem a auto-estima e amadurecem a partir de dentro, projetando-se como seres que existem para amar tanto ao próximo quanto a Deus. Dois “pensamentos” podem nos ajudar nesta reflexão: (1) “A coisa mais importante que um pai pode fazer pelo filho é amar a sua mãe” (Theodore Martin Hesburgh) e, (2) “O amor é uma escada de ouro pela qual o coração sobe ao céu” (Geibel Emanuel). 10. Até onde a participação dos pais na vida da comunidade é importante para a educação dos filhos? A participação dos pais na vida da comunidade – na Missa, especialmente – é essencial para a educação religiosa dos filhos. Mesmo não entendendo a celebração de que participam, eles vão, com o tempo, compreendendo que ali, na igreja, dá-se algo de importante, e de tanta importância que até os seus pais participam. Essa catequese, dada pelos pais, marca profundamente a vida dos filhos.

11. É verdade que, com a catequese familiar, os pais também educam para a cidadania? Sim. Ser cidadão é estar atento, preocupado e ocupado com o bem estar de todas as pessoas. Ao auxiliar os filhos a entenderem o valor da vida e a dignidade a ela conferida por Deus, os pais tornam-se verdadeiros e autênticos educadores, sendo para a família testemunhas de que toda pessoa é única, e tem o direito (divino) de ser respeitada e acolhida em sua dignidade, particularidade e diversidade. Quem educa para Deus, educa para a formação de uma sociedade justa e fraterna, onde todos, sem exceção, são igualmente dignos porque são igualmente filhos e filhas de Deus. 12. As famílias incompletas, ou desfeitas, podem catequizar os seus filhos? Sim. A imperfeição e o pecado, presentes no mundo, estão também presentes nas famílias. São muitas as situações de conflito e dor, que atingem tanto os pais como os filhos. Essas situações, contudo, não impedem que o pai, ou a mãe, ou ainda uma outra pessoa, auxilie a criança a descobrir a Deus, e Nele o amor que não conseguiu encontrar em casa. Não existem pais perfeitos; todos, apesar de suas limitações, são chamados a serem “mestres” na fé e para a vida. 13. O testemunho dos pais é importante na educação dos filhos? Sim. O testemunho dos pais é essencial na educação da fé dos filhos. Testemunhar é fazer o que se ensina; é praticar o que se aconselha; é catequizar tranformando as palavras em gestos e atitudes. Disse Paulo VI: “O homem de hoje escuta com melhor boa vontade as testemunhas do que os mestres, ou então se escuta os mestres, é porque eles são testemunhas”. 14. É necessário que os pais acompanhem os filhos na catequese que eles recebem na comunidade? Sem dúvida! É de grande importância que os pais acompanhem a catequese na comunidade. Em casa, os pais devem interessar-se perguntando aos filhos sobre a catequese, sobre as atividades a serem desenvolvidas em casa, sobre o relacionamento com as/os catequistas. Na comunidade, é interessante – é necessário – que os pais procurem as/os catequistas de seus filhos, conversem com elas/eles, peçam ou dêem sugestões, troquem informações. Quanto mais pais e catequistas estiverem unidos e em sintonia tanto mais os filhos (catequizandos) serão beneficiados. Daí a importância dos pais participarem das “reuniões de pais” programadas pela coordenação da catequese da comunidade. Catequistas e pais devem ter consciência de que a catequese dada em casa e a catequese dada na comunidade se complementam! A catequese só é completa quando pais e catequistas atuam juntos, tendo como motivação a fé, como ponto em comum o serviço, e como meta a evangelização. 15. Concluindo Com a palavra, João Paulo II: “Nos primeiros anos de vida da criança, lançam-se a base e o fundamento do seu futuro. Por isso mesmo, devem os pais compreender a importância de sua missão a este respeito. Em virtude do batismo e do matrimônio são eles os primeiros catequistas de seus filhos: de fato, educar é continuar o ato de geração. Nesta idade, Deus passa de modo particular 'através da intervenção da família'. As crianças têm necessidade de aprender e de ver os pais que se amam, que respeitam a Deus, que sabem explicar as primeiras verdades da fé, que sabem apresentar o 'conteúdo cristão' no testemunho e na esperança 'de uma vida de todos os dias vivida segundo o Evangelho'. O testemunho é fundamental. A Palavra de Deus é eficaz em si mesma, mas adquire sentido concreto quando se torna realidade na pessoa que anuncia. Isto vale de modo particular para as crianças que ainda não têm condições para distinguir entre a verdade anunciada e a vida daquele que a anuncia. Para a criança não há distinção entre a mãe que reza e a oração: mais ainda, a oração tem especial valor porque é reza da mãe” (Porto Alegre, RS, 1980).


ESPECIAL MISSÕES

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 29

AS CONFISSÕES DE

O DIA EM QUE O PAPA “FURTOU” O CRUCIFIXO DE UM MORTO Papa Francisco Em Buenos Aires havia um confessor famoso: ele era sacramentino. Praticamente todo o clero ia confessar-se com ele. Quando João Paulo II pediu um confessor à Nunciatura, numa das duas vezes que veio (à Argentina), ele foi escolhido. É idoso, muito idoso... Foi o provincial da sua Ordem, foi professor... mas sempre confessor, sempre. E na igreja do Santíssimo Sacramento havia sempre fila. Naquela época, eu era vigáriogeral e residia na sede da Cúria. Todos os dias de manhã cedo eu descia à sala do fax para ver se tinha chegado algo. E na manhã da Páscoa li um fax enviado pelo superior da comunidade: “Ontem, meia hora antes da Vigília pascal, faleceu o padre Aristi, com 94 – ou 96? – anos. O funeral terá lugar em tal dia...”. E na manhã de Páscoa eu tinha que ir almoçar com os presbíteros da casa de repouso – como de costume eu fazia na Páscoa – e então – disse comigo mesmo – depois do almoço irei à igreja. Era uma igreja grande, muito grande, com uma cripta particularmente bonita. Desci à cripta e lá estava o féretro; só estavam presentes duas velhinhas que rezavam, e não havia flores. Pensei: mas este homem, que perdoou os pecados a todo o clero de Buenos Aires, e também a mim, nem

sequer uma flor... Subi e fui a um florista – porque em Buenos Aires há floristas nas esquinas, ao longo das ruas, nos lugares onde passam as pessoas – e então comprei algumas flores, rosas... Depois, voltei e comecei a preparar bem o caixão, com as flores... Olhei para o Rosário que ele tinha nas mãos... Veio-me algo imediatamente ao pensamento – aquele ladrão que temos dentro de nós, não? – e enquanto eu arranjava as flores, peguei na cruz do Rosário e, com um pouco de força, arranquei-a. Naquele momento olhei para ele e disse: “Concede-me metade da tua misericórdia”. Senti uma força que me incutiu a coragem de fazer isto e de recitar aquela oração! Em seguida, coloquei aquela cruz aqui, no bolso, As camisas do Papa não têm bolsos, mas eu trago-o sempre comigo num saquinho de pano e, desde aquele dia até hoje, aquela cruz está comigo. E quando me vem um pensamento mau contra uma pessoa qualquer, a minha mão vem sempre para o peito, sempre. E sinto a graça! Sinto que me faz bem. Como faz bem o exemplo de um sacerdote misericordioso, de um presbítero que se aproxima das feridas... L'Obsservatore Romano, nº 2304, p.7 cristovamiubel@paoevinho.com.br

Canonização dos Papas Dia 27 de abril de 2014, dia da Festa da Misericórdia, quatro Papas na Praça São Pedro, dois sendo canonizados (João XXIII e João Paulo II), e dois canonizando (Papa Francisco e o Papa Emérito Bento XVI), milhões de pessoas em Roma, bilhões no mundo diante dos meios de comunicação acompanhando e orando. Deus me concedeu a graça de estar lá, de ver e ser testemunha deste momento onde o mundo nunca antes tinha presenciado algo parecido e que talvez jamais verá novamente. Chegar em Roma, passar 24 horas em vigília nas ruas em oração a espera da celebração. Foram horas que jamais esquecerei. Chegar na praça ou acompanhar por um telão não fazia diferença, pois estávamos vivendo um NOVO PENTECOSTES. Nas ruas povos de diversas raças e línguas, crianças, jovens, idosos, todos oravam e cantavam cada um em sua própria língua, e todos entendiam, e todos se ajudavam, ninguém queria tomar o lugar de ninguém. Todos os que ali estavam só queriam ser testemunhas do maravilhoso agir de Deus. O mundo não será mais o mesmo, dois homens que pela FÉ e testemunho de vida se tornaram um divisor de águas no cristianismo. -João XXIII, o Papa bom, um testemunho de docilidade, o Papa do Espírito Santo. -João Paulo II, o Papa missionário, da juventude, da Misericórdia, o Papa da família. Meu testemunho pessoal: estava acompanhando um grupo de 33 brasileiros, neste grupo dois sacerdotes, celebramos às 3 horas da madrugada a misericórdia, cada minuto foi marcado por algo extraordinário. Por volta das 7 horas da manhã apareceu um Anjo, um homem comum que se aproximou de nós e das autoridades e com seu jeito simples conseguiu passar a barreira de segurança. Por causa dele todos passamos e entramos na praça a menos de 50 metros do altar principal, um carinho de Deus para aquele grupo que enfrentou tudo para viver aquele momento. Deus seja louvado a todo o momento pela vida de João XXIII e pela vida de João Paulo II. SÃO JOÃO XXIII, rogai por nós e por um NOVO PENTECOSTES. SÃO JOÃO PAULO II, rogai por nós e por nossas famílias. Ironi Spuldaro | Missão Há poder de Deus | GO Fonte de Luz e Vida

Fotos: divulgação


ESPECIAL MISSÕES

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 30

Torneio dos Padres em Cascavel A Pastoral Presbiteral do Regional Sul II (Paraná) promoveu no dia 06 de maio em Cascavel, o 8º Torneio do Clero. O evento é uma iniciativa para reunir sacerdotes (religiosos ou diocesanos) em um dia de partilha, recreação e prática esportiva. O primeiro Torneio do Clero foi na Diocese de Campo Mourão (2007), em seguida: Diocese de Guarapuava (2008), Diocese de Apucarana (2009), Diocese de Toledo (2010), Diocese de Umuarama (2011), Diocese de Foz do Iguaçu (2012), Diocese de Jacarezinho (2013) e já está programado para 2014 na Diocese de Apucarana. Os Padres da Diocese de Guarapuava se deslocaram na segunda-feira (05/05) à tarde com uma excursão de 18 clérigos para Cascavel e na terça-feira (06/05) de manhã aconteceu 8º Torneio do Clero no Seminário São José. O encerramento do encontro foi um almoço de confraternização entre os padres e entrega de troféus. Texto e foto: Padre Rogério de Melo

Romaria do Clube do Ouvinte

Terço na quadra

O Clube do Ouvinte das Rádios Cultura AM e FM promoveu no dia 18 de maio, romaria para o Santuário Nossa Senhora do Rocio em visita a padroeira do Paraná, e a cidade de Paranaguá, a mais antiga cidade do Estado. Participaram da romaria aproximadamente 90 pessoas associadas do Clube em dois ônibus que participaram da Santa Missa no Santuário bem como da tradicional procissão. À tarde além da visita ao centro histórico de Paranaguá alguns participaram do tradicional passeio de barco.

Durante o mês de maio, na paróquia São Pedro e São Paulo, localizado no Bairro Industrial Xarquinho em Guarapuava, os membros da Legião de Maria entre outras pessoas rezaram o Terço todos os dias na quadra em devoção a Nossa Senhora. Foto: Dirlene R. da Silva

Foto: divulgação

Jantar das Mães A paróquia São Roque de Boa Ventura promoveu no dia 11 de maio, o tradicional jantar em homenagem ao dia das Mães no salão paroquial, sendo esta à primeira promoção da nova equipe do COPAE. No início do jantar o pároco, padre Agenor Batista de França, agradeceu a presença de todos e pediu a benção sobre os alimentos, em seguida as crianças da catequese fizeram uma apresentação homenageando as mães. Após jantar foi sorteada uma novilha e uma TV 32''entre os participantes. Este evento foi mais um na Paroquia sem a venda de bebidas alcóolicas, com resultado muito positivo. Texto e foto: Pascom

Palestra sobre Dízimo em Mato Rico Foi realizado no dia 10 de maio (véspera do dia das Mães), na paróquia Santo Antônio de Pádua em Mato Rico, um encontro com lideranças da equipe do Dizimo das comunidades. Na oportunidade o padre Thiago Alberto Grande, proferiu palestra destacando entre outros assuntos a importância do ato de partilhar através do dizimo. Este encontro fortaleceu ainda mais nossas lideranças que voltaram para suas comunidades mais preparadas para trabalharem ainda mais pela causa do reino de Deus. Texto e foto: José Carlos Zocante | Mato Rico

Orações pelas vocações Em virtude do Dia Mundial de Oração pelas Vocações, à paróquia São Pedro e São Paulo também realizou o Tríduo Vocacional pelas Vocações. De forma diferente a celebração começava nas casas, cada uma com um tema, depois de passar por 11 cassas concluía-se na igreja matriz. Foto: Reinaldo Fonseca


ACONTECE

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 31

Fotos: arquivo

ABERTURA DO ANO JUBILAR

Santa Cruz uma paróquia missionária e acolhedora No dia 4 de maio, foi realizada na igreja matriz de Santa Cruz uma das celebrações mais lindas e importantes de toda a sua história. Celebrada a Santa Missa de abertura do Ano Jubilar da paróquia, presidida pelo padre Alan Hildeu Felicio, CP, atual pároco, contando com a presença dos padres Lombardo Lenoce, CP, Mário Capodiferro, CP, outros padres convidados, representante da Congregação Passionista – Província do Calvário, além, de toda a comunidade. A paróquia Santa Cruz está comemorando, neste ano, 50 anos de história, que começou maio de 1964, com a chegada na comunidade dos Padres Salvatorianos. Aqui encontraram uma paróquia praticamente sem recursos, onde não existia ainda o Bairro Santa Cruz, como é hoje. Não tínhamos asfalto, água encanada, esgoto, enfim, uma estrutura muito precária. Mas isso deu mais ânimo aos religiosos da época, para começarem a construir a Igreja de pedra e a Igreja espiritual.

Os Salvatorianos permaneceram na comunidade de 1964 a 1972, quando a paróquia Santa Cruz passou a ser conduzida por padres diocesanos até o ano de 1979. Em 1979, assume a condução da paróquia os Padres Passionistas, sendo nomeado pároco o padre Francisco Ape, CP, até o ano de 1983. Nesse ano, padre Salvador Renna, CP, inicia o seu trabalho como pároco da paróquia Santa Cruz e, em março de 1988, lança a pedra fundamental da nova igreja, tal como ela é hoje. Foram anos de muitas lutas, conquistas, vitórias, derrotas, de muito esforço, cansaço, suor, mas, nunca de desânimo. A comunidade aprendeu que juntos era possível sonhar e realizar, e, assim, construiu-se igreja, centro catequético, casa paroquial, reformou-se o salão, além do espaço que hoje abriga o Projeto Paixão pela Vida. Mas, a saúde do padre Salvador não estava tão bem e foi

necessário o seu afastamento dos trabalhos, assumindo como novo pároco o padre Lombardo. Uma pessoa que nos ensinou verdadeiras lições de serenidade, humildade, trabalho, fé, silêncio. Padre Lombardo esteve à frente da paróquia Santa Cruz até o dia 3 de dezembro de 2013, momento em que a nossa comunidade recebeu de braços abertos os novos padres Passionistas o padre Alan Hildeu Felício (pároco) e padre João Perin (vigário) vindos da Congregação Passionista – Província do Calvário. Na celebração de abertura do ano jubilar, padre Alan lançou aos nossos jovens e adolescentes o desafio dos próximos 50 anos, dizendo que eles serão os protagonistas dessa nova história. Atualmente, a paróquia Santa Cruz é formada pela matriz e as comunidades São João/Jordão, São João (V. São João), São José, São Pedro, São Paulo da Cruz, São Gabriel, Nossa Senhora Aparecida e pelo Projeto Paixão pela Vida. Fotos: divulgação

aniversários

Lançamento do Livro

Pe. Francisco Ape, CP – 01/06/1936 Pe. Itamar Abreu Turco – 03/06/1984 Pe. Rodrigo Piola, CSS – 09/06/1978 Pe. Vicente de Paula Neto, SCJ – 10/06/1970 Pe. Marcos Antônio Mirek, CM – 20/06/1972 Pe. Alan Hildeu Felício, CP – 29/06/1978 Ordenação ORDENAÇÃO Pe. Marek Figurski – 09/06/1990 Pe. Wieslaw Morawski – 11/06/1961 Pe. Piotr (Pedro) Pochopien – 11/06/2000 Pe. Edmundo Grabowski, MIC – 17/06/1979 Pe. Marcos Szcepaniak, MIC – 17/06/1979 Dom Antônio Wagner da Silva, SCJ – 18/06/2000 (Episc.) Pe. Andrzej Skarzynski, MIC – 23/06/1974 Pe. João Rocha, IMD – 27/06/1965 Pe. Paulo Fernando Francini – 28/06/2003 Dom Giovanni Zerbini, SDB – 29/06/1956 (Episc.) Pe. José Alir Moreira – 30/06/2007

No dia 30 de abril de 2014, em comemoração ano Jubileu de Ouro da paróquia, foi lançado o Livro: Padre Salvador – A vida que aventura! Escrito pelo padre Lombardo Lonoce, onde conta a história de vida do padre Salvador, que se confunde em boa parte com a história da própria comunidade. Foi um evento bastante prestigiado, com a presença amigos, autoridades e da comunidade em geral. Fotos: Koris

PRESBÍTEROS NASCIMENTOS

Despedida do padre Lombardo

Religiosas RELIGIOSAS nascimento NASCIMENTOS

Ir. Inês Penkal, FC – 30/06/1961

Foto: divulgação

Votos VOTO RELIGIOSA

Foto: Koris

Ir. Ir. Laura Marcelino, CS – 04/06/1959 Ir. Genoveva Leschnack, FC – 05/06/1937 Ir. Inês Penkal, FC – 11/06/1944 Ir. Eunice Fussako Takase, FC – 15/06/1955 Ir. Dalva Ana Kolling, FC – 20/06/1945 Ir. Ir. Soeli Gross, FSF – 28/06/1964

Com a chegada dos novos padres à paróquia, padre Lombardo retornou a Itália, onde continuará seus trabalhos pela Congregação. Deixou-nos um exemplo de como construir, sem destruir, baseado no trabalho humilde, silencioso, sereno e feito com muito amor. Ao padre Lombardo o nosso muito obrigado e com certeza a nossa comunidade jamais esquecerá o seu exemplo de missionário. Também retorno à Itália o padre Mario Capodiferro para aproveitar suas tão merecidas férias, quando aproveitará para concluir seu tratamento de saúde. Seu retorno está previsto para acontecer em março de 2015.


IMAGENS QUE FALAM (por Maria Inês e Fernando Guiné)

www.diopuava.org.br

junho | 2014 | página 32

Fotos: divulgação

Fotos: Francisco Carboni

“Quando brota o espírito missionário da evangelização, não existem barreiras para levar a mensagem de Cristo aos irmãos!” (A Diocese de Guarapuava está presente na Missão Xingu em São Félix do Araguaia através dos padres José Joles Glufka e Ângelo Altair de Oliveira. Recentemente Dom Antonio Wagner da Silva esteve lá em visita, acompanhado dos padres Carlos Egler, Jair dos Santos Arruda e Valdecir Badzinski. O bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia é Dom Adriano Ciocca Vasino, e o bispo emérito é Dom Pedro Casaldáliga, uma referência na luta em defesa das minorias e excluídos nesta região. Nestas fotos temos vários momentos da visita, inclusive de celebrações realizadas em uma área onde deverá ser construída a igreja).


423 junho 2014  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you