Page 1

Partilhar é VIVER Província Nossa Senhora Aparecida Ano VII | nº 45 | outubro/novembro de 2015 | São Paulo | SP


Editorial

Celebrar o Ano da Vida Consagrada

O Ano da Vida Consagrada é um tempo de graça que nos é dado viver como religiosas consagradas na Igreja, buscando partilhar e experimentar a “alegria do Evangelho que enche os corações e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus, pois, Nele sempre nasce e renasce a alegria!” Neste sentido, cada dia é uma dádiva e os momentos formativos e de missão, são oportunidades concretas para experimentar o amor de Deus para conosco e todas as pessoas com as quais nos encontramos. Por isso, o nosso boletim vem mais uma vez, ser este instrumento de informação, mas sobretudo, de partilha para fazer renascer em nós, a cada página, a alegria de sermos parte desta grande família. O destaque desta edição vai para o novo centro de acolhida ao migrante no Pari em São Paulo, que, como bem lembrou a provincial, Irmã Sandra Pinheiro, “nos convida a ‘olhar com gratidão o passado’, a ‘viver com paixão o presente’, e ‘abraçar com esperança o futuro’, ao constatarmos que o sonhado projeto para o atendimento de imigrantes na cidade de São Paulo, pelas Irmãs Missionárias Scalabrinianas, já é uma realidade.

Índice Novinter Noviças em Jundiaí Noviças no Encontro da VC Reunião de Formação Leigos em Formação Capa: Madre Assunta Ano da Vida Consagrada Formação Permanente Rede de solidariedade Pastoral de Fronteira Encontro de Economia Pastoral em Guariba Assembleia SPM Missão Scalabriniana Aniversariantes Lembranças Agenda

4 5 6 7 7 8 9 e 10 11 e 12 13 14 14 15 16 17 18 18 19

Expediente: Este é veículo de comunicação e informação das Irmãs Scalabrinianas da Província Nossa Senhora Aparecida. Circulação bimestral | virtual Imagens: arquivos pessoais e sxc.hu Editora: Ir. Eva Lecir Brocco - Revisão de texto e diagramação: Nayá Fernandes.

" Advento, tempo que restitui a esperança!"


Formação

IV Novinter Vale do Paraíba - Seguir Jesus Cristo em Pobreza

Durante o encontro estudamos o voto de pobreza em VII pontos. I – Destruição de nossas representações da pobreza como via de acesso à pobreza essencial que é a riqueza do homem e de Deus. II - A pobreza essencial como riqueza dos mistérios do homem. III – A riqueza pobre do pobre no deserto. 16 A 20 DE JUNHO ENCONTRO DE FORMANDAS SCALABRINIANAS: IV – Jesus Cristo, a riqueza que se fez pobre e a po pobreza que se fez riqueza. V – Ressonância da pobreza essencial no peso do cotidiano. VI – Pobreza essencial e institucionalização da pobreza. Numa primeira abordagem, refletimos sobre as duas proposições seguintes: 1. Não ter nem possuir não significa ainda pobreza. 2. Ter e possuir não significa ainda riqueza. Comumente, estamos habituados a compreender a pobreza conscientemente aos bens materiais. Por exemplo, um índio não é considerado pobre por não usar calça e camisa, tais coisas não cabem dentro do seu sistema econômico. Numa sociedade igual àquela de Jesus, onde possuir dois mantos é símbolo de riqueza, trazer um só é fazer-se pobre. Assim, o mundo nos mostra que ninguém pode viver sem o ter no sentido econômico e possuir bens ou coisas. Porém, não é o ter ou não ter que faz alguém pobre, mas o modo com o qual a pessoa experimenta o que possui, por isso não ter nem possuir não significa ainda pobreza. E ter ou possuir ainda não significa riqueza. Dessa maneira, a riqueza se auto finaliza em pobreza porque ao invés de fazer o homem solidário o faz solitário. Na pessoa de Jesus Cristo vimos que ele, mesmo sendo rico, se fez pobre. O Evangelho de São João nos mostra que ele é o enviado e o Filho por excelência. Não prega a si mesmo, senão ao Pai, o Reino não é seu, mas,é de Deus. Ele viveu a história da dor, da pobreza, da humilhação e da morte esvaziou-se, fez-se presépio, carpinteiro, lava pés, cruz, pobreza sem êxtase, pobreza como fatalidade. Então não somos nós que possuímos a pobreza, mas a pobreza evangélica que nos possui. Portanto, chegamos à conclusão que a pobreza não conseguimos a partir das nossas forças, ninguém constrói o oxigênio, nós o recebemos. Respirar e educar-se para respirar é o nosso trabalho, nós já somos pobres, não somos nada. O voto da pobreza na vida consagrada envolve a fundamental e poderosa necessidade de posse que existe dentro de cada um de nós, a pobreza evangélica não é só para o religioso, mas para todos os cristãos. Desse modo, a pobreza consiste em ser de todo coração acolhida e Jesus de Nazaré é aquele que viveu em plenitude essa pobreza. Nossa gratidão à Congregação por esta oportunidade de participar mais uma vez desta formação que nos ajudará na vivência dos votos evangélicos. Noviças: Liz, Nidia, Vitorinha e Zulema

4


“A experiência do passado nos impulsiona a começarmos de novo” (Madre Assunta)

Irmãs e noviças, na tarde do dia 30 de outubro, tiveram um momento de convivência e partilha com as irmãs do Instituto São Carlos, Jundiaí - SP, no qual cada uma partilhou sua experiência de vida e missão. Depois, as noviças apresentaram um teatro sobre o voto de pobreza vivida pelo patrono do instituto, São Carlos, pelo fundador João Batista Scalabrini e os cofundadores Pe. José Marchetti e Madre Assunta Marchetti e algumas outras apresentações. Foi um momento privilegiado de estarmos juntas a tantas irmãs e termos a oportunidade de escutá-las. Quanto já doaram as suas vidas a serviço da Congregação MSCS, por amor ao Reino de Deus! Esta experiência nos motiva cada vez mais a dizer sim ao chamado de Deus em nossas vidas, e a exemplo delas não ter medo de entregar nossas vidas nas mãos de Deus e seguir diante das dificuldades na missão. Agradecemos à Congregação e às Irmãs pela acolhida fraternal, pedindo a intercessão e proteção da Mãe Aparecida sobre cada uma delas. Noviças: Liz, Nidia, Vitorinha e Zulema.

5


Formação

“Ficai felizes Deus nos cuida” (Madre Assunta)

Vida Consagrada Scalabriniana

Nos dias 31/10 a 1º/11 as Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas da Província Nossa Senhora Aparecida encontraram-se em Jundiaí – SP, para refletir sobre a Vida Consagrada Scalabriniana e o documento “Alegrai-vos”. Os temas foram desenvolvidos pelas irmãs Neuza Botelho dos Santos e Ir. Zenaide Martins de Oliveira. Além de momentos de reflexão, houve confraternização entre irmãs e formandas com apresentações culturais das postulantes e noviças, em que as mesmas puderam mostrar através de música e danças as expressões culturais de seus países (Paraguai e Colômbia). Outra temática apresentada foi a vocação e o seguimento de Jesus com músicas e coreografias. O encontro foi um momento de graça para todas as irmãs e formandas que participaram e deram sua contribuição para que o mesmo se realizasse.

6

Foi um reencantamento por Jesus Cristo na vivência do carisma Scalabriniano, tendo muito presente a exortação do Papa Francisco. Importante lembrar que, em sua carta apostólica, ele convida os consagrados, por ocasião do Ano da Vida Consagrada a “Olhar com gratidão o passado, viver com paixão o presente e abraçar com esperança o futuro”. Foi também um momento muito oportuno para que nós, noviças pudéssemos estar mais integradas com as irmãs e demais formandas, fazendo essa experiência de comunhão fraterna e partilha de dons. Mais uma vez, agradecemos à equipe organizadora e à província por nos proporcionar este momento de celebração da vida religiosa, em especial da Vida Consagrada Scalabriniana, e também por celebrar em ação de graças o primeiro aniversário da Beatificação de Madre Assunta Marchetti e os 120 anos da fundação da Congregação. Noviças: Liz Aguero, Nidia Castro, Vitorinha Albuquerque e Zulema Nuñez.


Reunião

do

organismo

da

Formação

Nos dias 21 e 22 de novembro as Irmãs que compõem o Organismo da Formação estiveram reunidas na Casa Provincial para a avaliação anual das etapas formativas: Animação Vocacional, Aspirantado, Postulantado, Noviciado, Juniorato e Formação Permanente, e também para rever e reorganizar a programação da área da Formação para o ano de 2016.

Leigos missionários Scalabrinianos realizam Jornada Formativa

Conforme calendário de atividades do Grupo Nossa Senhora Aparecida, do Movimento Leigos Missionários Scalabrinianos, foi realizada no dia 14 de novembro a última atividade coletiva do ano, denominada Jornada Formativa. O encontro teve inicio na “Casa Madre Assunta Marchetti”, na Vila Prudente, em São Paulo, onde os participantes visitaram o memorial Madre Assunta e rezaram junto ao nicho de Madre Assunta, na Capela. Em seguida, foram em peregrinação até o Instituto Cristóvão Colombo, no Ipiranga, onde rezaram pedindo a intercessão de Padre José Marchetti, e refletiram sobre sua vida e missão. Conforme o costume neste encontro, foi comemorado o aniversário de São Carlos Borromeo, com o já tradicional Bolo de São Carlos. No dia 15, na Casa Provincial, foi a vez do Conselho de Leigos reunir-se para avaliar a caminhada do grupo e projetar as atividades para 2016. 7


Madre Assunta

Celebração recorda o 1º aniversário da beatificação de Madre Assunta

No dia 25 de outubro a Família Scalabriniana recordou o primeiro aniversário de beatificação de Madre Assunta. Este importante acontecimento para a Congregação foi lembrado por meio de uma Celebração Eucarística na Capela da Casa Madre Assunta na Vila Prudente, com a participação das Irmãs e formandas que residem em São Paulo, leigos, crianças do “Projeto Conviver”, devotos de Madre Assunta e amigos. A Celebração Eucarística foi presidida pelo Frei Fabio Ribeiro, concelebrada pelo Pe. Carlos Pedrini e animada pelas crianças do Projeto Conviver.

8


Vida Consagrada

No espírito da alegria que envolve as celebrações do “Ano da Vida Consagrada” em toda a Igreja, e na certeza do carinho e da ternura de Deus que continua a chamar homens e mulheres para realizar seu projeto de amor como Consagrados e Consagradas, as Irmãs e formandas Scalabrinianas da Província Nossa Senhora Aparecida estiveram reunidas nos dias 31/10 e 1º/11, no São Carlos Eventos e Hospedagem em Jundiaí – SP, para um momento forte de celebração do Ano da Vida Consagrada Scalabriniana. O encontro teve o objetivo de celebrar o tempo de graça que lhes é dado a viver como Religiosas Consagradas na Igreja, buscando partilhar e experimentar a “alegria do Evangelho que enche os corações e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus, pois, Nele sempre nasce e renasce a alegria!” As Irmãs foram agraciadas com um tempo de reflexão do tema “O seguimento a Jesus Cristo na Vida Religiosa Scalabriniana” conduzido por Ir. Neuza Botelho dos Santos, no qual explicitou que a dinâmica do seguimento é aquela de ouvir o chamado, estar com Jesus, conhecêlo, segui-lo no caminho e configurar-se à sua pessoa. E essa configuração se expressa no amor concreto. Continuando, houve a reflexão, o estudo e o aprofundamento do documento “Alegrai-vos”, conduzido por Ir. Zenaide Martins de Oliveira. Em sua reflexão, Ir. Zenaide recordou as palavras do Papa Francisco dirigidas aos religiosos e religiosas: “Vocês são homens e mulheres que podem acordar o mundo e iluminar o futuro – a Vida Consagrada é profecia”.

9


O encontro contou ainda com momentos para recordar Madre Assunta através da “Opereta Madre Assunta”; muita integração e recreação com brincadeiras, danças, bingo e distribuição de brindes; e um belo momento cultura com apresentações das postulantes e noviças da Congregação. O ponto alto do encontro aconteceu no domingo, com a Celebração Eucarística, presidida por Dom Vicente Costa, na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, tendo a presença de religiosos de outras congregações da Diocese de Jundiaí (SP), padres e seminaristas Scalabrinianos.

10


Formação Permanente

Curso Congregacional de Formação Permanente

Com o objetivo de reforçar a alegria do dom de si que, na oração e no serviço ao migrante, fortalece a identidade religiosa Scalabriniana, aconteceu, de 1º a 21 de novembro, no São Carlos Eventos e Business Center, em Caxias do Sul (RS), o Curso Congregacional de Formação Permanente, com o tema: “Reencantar-se por Jesus Cristo e reforçar a gratidão a Deus pela fé colocada em nós”. E o tema: “Nós queremos ir a vocês, pois ouvimos falar que Deus esta com vocês” (Zc. 8,23). Participaram deste curso 31 Irmãs Scalabrinianas de várias localidades. Da Província Nossa Senhora Aparecida participaram: Ir. Lidia Mara Silva de Souza, Ir. Solange Valentini, Ir. Deonilda Vígolo, Ir. Fabia dos Anjos, Ir. Maria Aparecida Chaves, Ir. Maria Clélia Alves, Ir. Maria de Lourdes Araújo e Ir. Terezinha Franchin. A lectio Divina com diferentes textos bíblicos orientados por Ir. Elizangela Chaves Dias ajudou a entrar mais profundamente no cerne do sentido da vida e redescobrir a importância da mulher consagrada no plano da salvação. Ir. Maria Clélia Alves conduziu a reflexão sobre a Vida Religiosa e Envelhecimento Humano. As Irmãs Nyzelle Dondé e Ana Silvia Zamin ajudaram a fazer memória do momento primeiro em que o amor de Deus chamou cada irmã a servi-lo como Religiosa Consagrada Scalabriniana. No dia 8 as irmãs participantes uniram-se às irmãs das Províncias Imaculada Conceição e Cristo Rei para uma Celebração de ação de graças, no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha (RS).

11


Esta celebração teve três motivos especiais: jubileu da Vida Consagrada, 100 anos da presença das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas no Rio Grande do Sul e 18 anos da beatificação do Bemaventurado João Batista Scalabrini, fundador dos Missionários e Missionárias Scalabrinianas. Para refletir sobre “João Batista Scalabrini fundador profético e pastor incansável”, Pe. João Corso, missionário Scalabriniano, favoreceu as participantes reviver os passos de Scalabrini. Aprofundando na Taditio Scalabriniana, as irmãs Carmen Núncio e Jakeline Danette retomaram alguns elementos que constituem a Espiritualidade Scalabriniana. Irmã Marilúcia Bresolin, com amor e disponibilidade, favoreceu um maior conhecimento e aprofundamento sobre São Carlos Borromeo, patrono dos Missionários e Missionárias Scalabrinianas. No domingo, 15, as participantes do Curso e demais irmãs das Províncias Imaculada Conceição e Cristo Rei foram em peregrinação à Nova Brescia, acompanhadas pela Ir. Leocádia Mezzomo, postuladora da causa de canonização da Bem-aventurada Assunta Marchetti, para aprofundar o conhecimento da vida de fé, esperança e caridade da cofundadora. Nessa ocasião, houve uma acolhida calorosa pelas autoridades políticas, eclesiais e pelos paroquianos. Também com o apoio de Ir. Leocádia, foi aprofundado o tema “Pe. José Marchetti: o testemunho de sua vida como dom responsável e sem medida. Um jovem missionário, instrumento vivo nas mãos de Deus”. Ir. Marlene Wildner, diretora do Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios, falou sobre “O contexto migratório mundial e os desafios à nossa vida missionária – novos portos de Genova.”. No dia 19 foi possível percorrer o caminho das colônias conhecendo diferentes lugares aonde chegaram os primeiros migrantes italianos. Muitos deles hoje são importantes centros para a economia de Caxias do Sul e região. O Curso de Formação Permanente terminou, com o desejo de que a vivência renovada no carisma scalabriniano continue nas comunidades de cada uma das irmãs participantes. É necessário olhar para o mundo da mobilidade humana com misericórdia e encontrar em cada coirmã, migrante, deslocado e refugiado, o Cristo Peregrino que caminha entre as Misssionárias e Missionários Scalabrinianos.

12


Rede Solidária

XI Encontro Nacional da Rede Solidária para Migrantes e Refugiados

O debate em rede sobre a questão dos migrantes e refugiados se torna mais importante a cada ano, principalmente com o aumento do fluxo migratório para o Brasil de pessoas que fogem de conflitos armados, da violência, das perseguições, como tem sido o caso dos sírios, paquistaneses, afegãos, nigerianos e iraquianos. Uma realidade que tem exigido do governo brasileiro e da sociedade civil cada vez mais reflexão e ação para o acolhimento adequado desta população que necessita de trabalho, integração, saúde, solidariedade. Com o objetivo de promover o intercâmbio de práticas positivas, a superação de desafios na atenção a migrantes e refugiados que vivem no Brasil, e contribuir na implementação de políticas públicas de atenção a esta população, aconteceu, nos dias 6, 7 e 8 de outubro, em Brasília, o XI Encontro Nacional das Redes de Proteção a Migrantes e Refugiados. Ir. Erta Lemos, Coordenadora Geral da Missão Scalabriniana São Paulo, participou deste encontro. Partindo do tema “Brasil, País de Migração e de Refúgio: a sociedade civil construindo práticas solidárias e atuando por políticas públicas”, o encontro tratou de assuntos das Migrações, Refúgio e Apátridia. Foram debatidos aspectos como: a questão do idioma, uma barreira inicial que precisa ser encarada com bastante seriedade e empenho; o acesso ao mercado de trabalho; as medidas do governo voltadas à proteção do trabalhador migrante; as mídias sociais e seu papel na causa das migrações e do refúgio; a nova lei de migrações em tramitação no Congresso Nacional; as ações da Secretaria Nacional de Justiça e do CONARE, em uma nova dinâmica de atuação; a defesa e proteção dos direitos dos migrantes; entre outros temas. O Encontro foi organizado pelo Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH), da Congregação das Irmãs Scalabrinianas, em parceria com Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), Setor Mobilidade Humana da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, e com o apoio do Comitê Nacional para Refugiados (CONARE), Conselho Nacional de Imigração (CNIg), Organização Internacional para as Migrações (AIM) e Organização Internacional do Trabalho (OIT).

13


Pastoral

Equipe de Pastoral de Fronteira

Nos dias 08 e 09 de outubro de 2015, em Curitiba-PR, reuniu-se a equipe responsável pela Pastoral de Fronteira, constituída pelo EISAL – Encontro Interinstitucional Scalabriniano da América Latina – com o objetivo de aprofundar os temas sobre fronteiras e elaborar o plano de ação conjunta para os próximos anos.

Economia

Equipe da área de Economia

Nos dias 22 e 23 de outubro, na Comunidade Santa Teresinha no Pari, em São Paulo, reuniram-se as Irmãs e colaboradores da área de economia das filiais da AEB para um encontro de estudo e reflexão de normas e rotinas na área de Recursos Humanos e Contabilidade. As reflexões foram assessoradas por Milena Campos Lacerda Reis, Eliane Anastácio e Cintia Shirazawa, do escritório Central da AEB; pelo Sr. Presley José Godoy, auditor; e pelos advogados José Thadeu Menck, Gustavo Fagundes e Antônio Machado de Rezende. O grupo refletiu também sobre a Encíclica do Papa Francisco, “Laudato Si” – o Cuidado da Casa Comum, assessorados por Ir. Elizangela Chaves Dias.

14


Homenagem

No dia 17 de outubro aconteceu no Auditório do Centro Comunitário São Mateus em Guariba, São Paulo, o evento “Pastoral do Migrante: Memórias e Perspectivas”, com a presença dos Missionários e Missionárias Scalabrinianas e dos agentes de pastoral que, ao longo dos últimos 30 anos, atuaram junto aos migrantes sazonais nesta região canavieira. Na missa de encerramento do Evento foi lida a mensagem enviada pelo bispo da Diocese de Jaboticabal em agradecimento às Irmãs Scalabrinianas pelos trabalhos realizados na Pastoral dos Migrantes na diocese. Ele assim se expressou: “A Igreja, como Mãe, deve sentir-se como Igreja sem fronteiras, Igreja familiar, atenta ao fenômeno crescente da mobilidade humana em seus diversos setores” (DAp. 412) Queridas Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas, com essas palavras do Documento de Aparecida, que falam justamente da realidade migratória existente em todo o mundo, quero trazer à memória, não somente à minha, mas também à memoria de todos os que aqui se fazem presentes, mesmo ciente de que a maioria não conheça a história vocacional que fez com que vocês irmãs assumissem o carisma scalabriniano, as motivações que levaram o Beato João Batista Scalabrini, na época, Bispo de Piacenza, na Itália, unido aos jovens José Marchetti e Assunta Marchetti, a fundar a Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo Scalabrinianas. Assumindo o carisma próprio da Congregação, “Amar o conterrâneo no estrangeiro, e o estrangeiro, na nossa pátria”, o jovem José Marchetti, chamou, organizou, preparou e conduziu um grupo pioneiro de jovens formado por Carolina Marchetti, Assunta Marchetti, Ângela Larini e Maria Franceschini, que, envolvidos pelo amor ao próximo e, dóceis ao chamado à missionariedade, se tornaram migrantes com os migrantes. Essa foi, posso dizer, a grande motivação de fundo (tornar-se migrante com os migrantes) que tornou possível a consagração de suas vidas a Deus, através do carisma scalabriniano. Primeiro vivenciado pelos seus fundadores e depois por cada uma de vocês, de forma pessoal, no alimento da história vocacional, ao longo de todos esses anos de consagração e de doação ao próximo nas várias realidades por onde vocês passaram. Como Bispo Diocesano de Jaboticabal, quero, portanto, manifestar publicamente, embora não estando presente, a minha gratidão por todos os trabalhos realizados nestes 32 anos de doação à causa do migrante em nossa diocese. Vivenciando o serviço evangélico e missionário para com esses nossos irmãos e irmãs que deixam seus lares e vão em busca de melhores condições de vida. Vocês, Irmãs Missionárias de São Carlos BorromeoScalabrinianas, chegaram em nossa diocese no dia 25 de março de 1983, na Paróquia São Francisco de Paula de Dobrada. Na época, as Irmãs Gregória Oliva e Inês Facioli, assumiram o desafio missionário de acompanhar os boias-frias daquela cidade. Desde Dobrada, o trabalho com os migrantes foi se estendendo por outras cidades e paróquias da diocese de Jaboticabal e de Ribeirão Preto. Olhando para esse breve histórico, penso em todos os menores assistidos, em todos os idosos carentes e abandonados acolhidos, em todos os migrantes que foram educados na fé cristã. Quanta vida vivida no amor e na doação aos irmãos. A presença das Irmãs Scalabrinianas em nossa diocese foi, como dizia no início, sinal do amor de Deus e da presença materna da Igreja que acolhe os seus filhos e filhas que caminham em marcha pelo deserto da vida. Deus abençoe o trabalho de cada uma de vocês. Deus abençoe a Congregação das Irmãs Scalabrinianas. Deus abençoe a Pastoral do Migrante. Deus nos abençoe a todos, a fim de que, comemorando o dia das missões, assumamos todos, a dimensão missionária da nossa fé. Dom Eduardo Pinheiro da Silva, sdb Bispo de Jaboticabal 15


Assembleia SPM

17º Assembleia do Serviço Pastoral dos Migrantes A 17ª Assembleia Nacional do SPM – Serviço Pastoral dos Migrantes - com o tema: “Formação, Incidência e Articulação: 30 anos a caminho com os migrantes”, foi realizada nos dias 30 e 31 de outubro, e 1º de novembro de 2015, na Casa de Encontros Flos Carmeli, em Mairiporã, São Paulo. Durante a Assembleia, foi eleita a nova Coordenação Nacional do SPM para o período de novembro de 2015 a novembro de 2019. Também os setores Imigrantes, Urbanos e Temporários, se reuniram para escolher suas prioridades e indicar seus representantes na nova coordenação. A Assembleia contou com a participação de 82 pessoas, sendo 65 votantes, representando 16 Estados brasileiros e o Distrito Federal, dentre estas estiveram presentes Ir. Inês Facioli e Ir. Rosa Maria Zanchin. A nova Coordenação do SPM ficou assim composta: Presidente: Dom José Luiz Ferreira Salles Vice-Presidente: Pe. Mario Geremia Secretária: Ir. Orila Maria Travessini Vice-Secretária: Ir. Ana Maria Delazeri Tesoureiro: Pe. João Marcos Cimadon Vice-Tesoureiro: Miguel Angel Ahumada E os Colegiados: Setor Migrantes Temporários: Ir. Maria Ozania, Ir. Lúcia Maria, Louredir Benevides. Setor Imigrantes: Maria de Lourdes, Miguel Ahumada, Ir. Valdiza Carvalho. Setor Migrantes URBANOS: Pe. Valdiran Santos, Rosana Nascimento, Gilvanda Torres.

16


Missão

“Vivendo o Ano da Vida Consagrada que nos convida a ‘olhar com gratidão o passado’, a ‘viver com paixão o presente’, e ‘abraçar com esperança o futuro’, é com muita alegria que lhes comunico que o sonhado projeto para o atendimento de imigrantes na cidade de São Paulo, pelas Irmãs Missionárias Scalabrinianas, já é uma realidade.” Assim se expressou a Superiora Provincial das Missionárias Scalabrinianas, Ir. Sandra Maria Pinheiro, ao anunciar o início da Missão Scalabriniana em São Paulo, em outubro deste ano. A Missão Scalabriniana, segundo centro de acolhimento de imigrantes da Prefeitura de São Paulo, está sendo desenvolvida no espaço físico do antigo “Colégio Santa Teresinha”, no bairro Pari, ao lado do prédio onde está localizado o “CESPROM São Paulo”, e onde atualmente a Instituição já presta atendimento a milhares de imigrantes, por meio de diversos cursos de formação e capacitação. O centro de acolhimento conta com a capacidade de 225 vagas, sendo 75 para o dia, e 150 vagas para noite, destinadas a 120 homens e 30 mulheres, e presta serviço 24 horas. Além disso, conta com uma equipe de 30 pessoas para a prestação de serviço de acolhida, hospedagem e alimentação, escuta, orientação para acesso à documentação pessoal, inserção em programas de capacitação e preparação para o mundo do trabalho, articulação e contatos com fontes de ofertas de trabalho, desenvolvimento de atividades socioeducativas, e participação aos cursos que são promovidos pelo “CESPROM São Paulo. A equipe das Irmãs Scalabrinianas que esta à frente da coordenação deste centro de acolhimento é composta por: Ir. Erta Lemos, coordenadora geral; Ir. Oneide Helena Potrich, gerente administrativa e as Irmãs Dirce de Oliveira e Juliana Roberta Rodrigues, assistentes sociais. Atualmente, já se encontram no Centro cerca de 150 migrantes senegaleses, indianos, angolanos, haitianos, entre outras nacionalidades. Este centro é, portanto, um alargar a tenda do carisma scalabriniano a serviço dos migrantes e refugiados. O sentimento de todos os envolvido é o de gratidão a cada uma das Irmãs Missionárias Scalabrinianas que, desde a missão desempenhada nos mais diversos âmbitos da Congregação e da Província, contribuíram generosamente para que fosse possível chegar ao bom término deste processo de atendimento de imigrantes, em São Paulo.

17


O dom de viver

Lembranças

Às nossas Irmãs e amigos (as), a sincera

saudação de condolências pelo falecimento de

Às Irmãs aniversariantes dos meses de novembro e

seus entes queridos, os quais fazem parte da

dezembro nossos sinceros cumprimentos e votos de muita

nossa Família Scalabriniana:

paz, alegria e felicidades. Que o Senhor da vida as

cumule de todas as graças e bênçãos em sua missão.

12/10 – Sr. Antônio Pedro Fabro - Cunhado de Ir. Égide e Ir. Irene Benedetto - em Farroupilha RS 14/10 – Sr. Abrão Cecílio – Tio de Irmã Maria Izabel Arantes – em Maringá – PR

“A morte não é nada.

Novembro:

Eu somente passei

para o outro lado do Caminho.

14/11/1947 ............... Ir. Elena Vígolo 16/11/1951................ Ir. Inez Mendes da Silva 17/11/1933................ Ir. Lourdes de Oliveira 19/11/1970 ............... Ir. Leda Aparecida dos Reis 23/11/1936 ............... Ir. Cecília Benedetti 27/11/1968 .............. Ir. Elizete Ferreira dos Santos Beié 28/11/1959 .............. Ir. Maria Izabel Arantes 29/11/1945 .............. Ir. Deonilda Vígolo 29/11/1953 ............... Ir. Maria Ferreira da Silva 30/11/1952 .............. Ir. Laura Alves de Moura

Vocês continuam vivendo

no mundo das criaturas,

eu estou vivendo

no mundo do Criador. A vida significa tudo

o que ela sempre significou,

Dezembro: 01/12/1945 02/12/1944 04/12/1944 04/12/1960 10/12/1953 10/12/1964 12/12/1950 18/12/1935 19/12/1953 26/12/1941 28/12/1923

o fio não foi cortado.

Porque eu estaria fora

Ir. Maria Vígolo Ir. Anésia Domingues Ir. Luciana Pagliarini Ir. Valdete Wilemann Ir. Elizabete Alves Ir. Maria Lélis da Silva Ir. Maria Madalena Nagalski Ir. Luzia Valentini Ir. Dirce de Oliveira Ir. Leonice de Vargas Ir. Raquel Bueno de Andrade

de seus pensamentos,

agora que estou apenas fora

de suas vistas? Você que aí ficou, siga em frente, a vida continua, linda e bela

como sempre foi.” Santo Agostinho

18


Anote aí

DEZEMBRO – 2015 DATA 05 02-10 11 - 15 12

ATIVIDADES Encerramento do Semestre CESPROM São Paulo. Exercícios Espirituais - Pe. José dos Passos, sj. Encontro de Junioristas Missa de Pe. José Marchetti ( 16 horas) e Comemoração 120 anos fundação do Instituto Cristóvão Colombo - Ipiranga

19-21

XIII Assembleia Provincial Anual – Estudo do novo Direito Próprio.

LOCAL Pari - SP Jundiaí - SP Jundiaí - SP Paroquia São João Batista Ipiranga Jundiaí - SP

JANEIRO – 2016 DATA 07-15 10-28 28/01 01/02

ATIVIDADES Exercícios Espirituais – Ir. Erta Lemos, mscs. Curso Congregacional de Formação para as Formadoras. Participação das Formadoras ao Simpósio Internacional da Vida Consagrada.

19

LOCAL Jundiaí - SP Roma - Itália Roma - Itália


Advento… – Sentinela, o que há da noite? O que há da crise?

– De onde perguntas?

Perguntas desde a fome

ou desde o consumismo? O grito dos pobres

sacode tuas perguntas? Pastores marginais

cantam a Boa Nova

com flautas e silêncios,

contra os grandes meios, os meios dos grandes.

Nasceu-nos um Menino, um Deus nos foi dado.

É para nascer de novo,

desnudos como o Menino, descalços de cobiça, de medo e de poder,

sobre a terra vermelha. É para nascer de novo, abertos ao Mistério,

ungidos de esperança.

Dom Pedro Casaldáliga

Boletim Informativo Partilhar é viver nº45  

Boletim Informativo da Congregação das Irmãs Missionárias Scalabrinianas.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you