__MAIN_TEXT__

Page 1

ANO XXIV - 2021 - Edição 208 - R$ 15,00 - www. revistafacil.net

TRANÇAS na moda

Insegurança alimentar aumentou durante a

PANDEMIA

FÁCIL | Lazer e Negócios NE

1


Tecnologia

LGPD: Empresas devem ficar atentas à segurança das informações para não sofrer penalidades

Por –

A

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), em vigor desde 2018, vem ocasionando um forte movimento empresarial, de autoanálise e mudanças estruturais, tanto no âmbito operacional, como gerencial e tecnológico. Afinal, cuidar do que é dos outros é uma questão bastante relevante, principalmente quando se trata de dados pessoais. É fato que o mundo se tornou mais online. E, com isso, o fluxo de informações muito mais intenso. A pandemia acelerou dez anos de evolução tecnológica, tornando mais comum e numeroso o volume de e-commerce, marketing digital, inbound marketing, plataformas interativas que tornam as ações comerciais mais densas, bem como facilitam os canais de prospecção e relacionamento da empresa com seus clientes e possíveis clientes. De acordo com a administradora de empresas e diretora executiva da GK Consultoria, Sophia Xavier, diante dessa intensidade de fluxo de informações, surge a necessidade de proteger e respaldar as ações vin2

FÁCI L | Lazer e Negócios NE

Sophia Xavier


culadas a estas informações, neste caso, àquelas que representam a identidade de um indivíduo, que seja de natureza “pessoal”. “Dessa forma, a fim de garantir conformidade com a nova lei e evitar danos e penalidades legais, gerando confiança e credibilidade perante as partes envolvidas na estrutura organizacional, as empresas perceberam que a adequação à LGPD é um plano a ser implementado ‘para ontem’”, explica.

Além de identificar e modelar os fluxos de processos e dados, o BPM também tem seu protagonismo na conclusão e continuidade do projeto de adequação, visto que não adianta ter apenas documentações, políticas e contratos reformulados de acordo com a nova lei, se eles não forem traduzidos em ações do dia a dia, tanto da equipe como do Data Protection Officer (DPO), e em processos estruturados para responder aos requisitos, riscos e incidentes identificados.

Neste planejamento, o Business Process Management (BPM), Gerenciamento de Processos de Negócio, pode ser um grande aliado do plano de implantação da LGPD. Entender o funcionamento do negócio, o inter-relacionamento das atividades, os executores das tarefas e como transitam os dados, especialmente os identificados como “pessoais”, são de extrema importância para analisar os fatores críticos de mudança e quais vulnerabilidades, em relação aos dados, deverão ser sanadas ou, ao menos, minimizadas.

Ainda de acordo com Sophia, as empresas devem se atentar e valorizar o aspecto de gestão empresarial, no que tange a disciplina do BPM, a fim de realizar o alinhamento da sua operação à LGPG respaldado em um mapeamento robusto, com um diagnóstico assertivo e multidisciplinar, não se atendo apenas às questões específicas, mas sim, integrando toda a estrutura corporativa em que o negócio está inserido, como também possibilitar a consolidação da lei na rotina da organização. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 3


PUNIÇÕES - Com a pandemia do coronavírus e a adoção de medidas sanitárias de distanciamento social e redução de aglomerações, muitas empresas adotaram o regime de teletrabalho ou trabalho remoto. Por si só, essa categoria já levantaria novas questões acerca do controle da jornada de trabalho e privacidade no ambiente de trabalho, que, com o regime remoto, passaria a ser a própria residência do indivíduo. Mas, com a entrada em vigor da Lei de Proteção de Dados (LGPD), novas preocupações surgem em relação à temática de segurança de dados das empresas, principalmente no que diz respeito às punições.

por exemplo, antivírus, que cada colaborador em regime de teletrabalho utiliza em seus computadores. Isso é necessário para garantir o mesmo nível de segurança em toda instituição. Mas, caso o trabalhador acesse dados que ele não deveria, ele poderá responder - juntamente com a empresa -, em caso de vazamento de dados. Inclusive, é possível sua demissão por justa causa por desídia no desempenho de suas funções. Com isso, a própria empresa também poderia ser acionada judicialmente por não ter adotado medidas de segurança suficientes para a proteção de dados dos seus clientes. “Em alguns casos, analisando a LGPD, a empresa pode ter o uso dos dados pessoais bloqueados até que se observe a regularização do tratamento de dados”, explica.

Segundo o advogado especialista em LGPD, Matheus Barbosa Rodrigues, muitas Matheus Barbosa Rodrigues empresas ligaram o alerta em decorrência das punições previstas na LGPD e, principalmente, em relação aos danos à reputação da instituição. “As empresas que adotaram o regi- Contudo, o dano mais severo para a corporação virá do me de teletrabalho precisam ficar atentas, primeiramen- mercado econômico, tanto dos consumidores quanto das te, aos dados que seus colaboradores tem acesso. Caso demais empresas. Os consumidores poderão não mais todos os trabalhadores tenham o mesmo nível de acesso contratar uma empresa que não garanta a segurança dos aos dados, as chances de vazamentos de informações são dados de seus clientes. As demais instituições, por sua vez, não irão celebrar contratos com uma empresa que não maiores”, explica. esteja em conformidade com a LGPD, considerando que, Para evitar que o vazamento de dados aconteça, a empre- caso haja novo vazamento de dados, poderão ser igualsa deve ficar atenta às medidas de segurança cibernéticas, mente responsabilizadas.

4

FÁCI L | Lazer e Negócios NE


Expediente Presidente Fernando La Greca Diretora Negócios Nilza Guerra Diretora de Produção Ana Dias Editor Turismo Luiz Felipe Moura Colaboradores de Fotos Vinícius Lubambo Evaldo Parreira Ivaldo Régis Colaboradores Ana Paula Silva Carla Aymar Gilson B. Feitosa Horácio Abiahy Yluska Regina Quesado de Almeida Jaymar chedid Jefferson Victor José Artur Paes Vieira de Melo Leandro Ricardo Maria Nadir Severo Roberta Monteiro Silvio Romero Rogério Almeida Colaborador São Paulo Renato Cury Fone: 11 2864.1636 Comercial Tel. 55 81 991061150 comercial@revistafacil.net Assinaturas Tel. 55 81 991061150 Ceará Sucursal Fortaleza Diretor Mario Pinho Rua Coronel Manuel Albano, 900, torre V, Sl. 405 Maraponga - Fortaleza - CE (11) 96031 2011 OI/SP Brasília Linkey Representações e Publicidades Ltda. (61) 3202-4710/ 61 9 8289-1188 linda@linkey.com.br São Paulo Maria Marquezini (11) 98288-1919 / 2718-9802 mmarquezini@linkey.com.br

Penedo

10

Arte & Cultura

12

Sumário Tecnologia

02

Capa

06

Arte & Cultura

12

Moda

14

Carro & Cia

24

Coluna Cinema & TV

28

Mundo

32

Coluna Rogério Almeida

38

Coluna Gilson Feitosa

40

Moda

14

A Revista Fácil Nordeste Lazer e Negócios é publicada pela Origami Soluções em Mídia Opinião dos colunistas não reflete necessariamente a opinião da Revista. Proibida a reprodução total ou parcial de matérias ou fotos sem a autorização da Revista.

Edição 208 - Ano XXIV / 2021

Mundo

32

Circulação: Fevereiro / Março 2021

www.revistafacil.net /FacilRevista

/RevistaFacilNE

/RevistaFacil

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 5


Capa

Inseguranรงa alimentar aumentou durante a pandemia revela pesquisa

6

FรCI L | Lazer e Negรณcios NE


Pesquisa do UNICEF com Ibope Inteligência mostra gravidade da situação de muitos brasileiros; de julho para novembro, o percentual de entrevistados que declararam que deixaram de comer subiu de 6% para 13%

Por – Jefferson Victor / Colaboração: Brasil 61 / Fotos: Divulgação

D

urante a pandemia do coronavírus, a situação de insegurança alimentar se agravou no Brasil. Segundo a pesquisa “Impactos Primários e Secundários da Covid-19 em Crianças e Adolescentes”, elaborada em duas rodadas pelo UNICEF e pelo Ibope Inteligência, a porcentagem de respondentes que declararam que deixaram de comer aumentou significativamente. Em julho de 2020, 6% dos entrevistados afirmaram que, desde o início da pandemia, deixaram de fazer uma refeição porque a comida acabou e não havia dinheiro para comprar mais, o correspondente a nove milhões de brasileiros. Já em novembro, este número aumentou para 13% dos respondentes, representando 20,7 milhões de brasileiros. Desses, cerca de 5,5 milhões eram de lares com crianças e adolescentes. “Esse aumento da insegurança alimentar está relacionado à combinação de recessão e estagnação econômica, deterioração do mercado de trabalho e o retrocesso nas políticas sociais no Brasil que ocorre desde 2015. Importante ressaltar

que essa insegurança alimentar está relacionada também às questões de raça e gênero. Domicílios chefiados por mulheres ou por pessoas pretas e pardas são os que mais apresentam insegurança alimentar”, alerta Kelly Alves, nutricionista e membro do Núcleo da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável. Para ela, a Covid-19 apenas evidenciou uma realidade já vivida há tempos por muitos brasileiros. “A pandemia do novo coronavírus trouxe à tona a desigualdade social já existente no País e tem contribuído para piorar ainda mais as condições de vida das pessoas mais vulneráveis, entre elas os moradores das periferias das grandes cidades, como as favelas cariocas.” A dona de casa, Vanessa da Silva Lonziero Coelho, 41 anos, relata um pouco dessa insegurança vivida especialmente durante a pandemia. Atualmente desempregada e mãe de filhos gêmeos de três anos de idade, Vanessa conta que a alimentação não chegou a ser muito alterada em relação ao que era antes disso, mas que muitas vezes teve dificuldade em alimentar a família. “Normalmente, almoçamos e à noite fazemos um lanche. As crianças FÁCIL | Lazer e Negócios NE 7


Insegurança alimentar fez a população diminuir custos nas compras

mais caros. Antes, você fazia feira com R$ 50 e hoje com esse valor você não leva nada”, opina a dona de casa. “Não tivemos problema para comer e pagar nossas contas devido à ajuda de familiares. Mas continuamos passando dificuldades, precisando de ajuda financeira”, completa Vanessa.  às vezes jantam e outras lancham. E nós ingerimos alimentos industrializados. Às vezes por comodidade, outras vezes por necessidade, por falta de tempo mesmo. Como meus filhos são gêmeos, a gente acaba tendo pouco tempo ou eles ficam muito agitados, aí optamos por comidas mais rápidas”, confessa.  Esse é outro dado importante da pesquisa do UNICEF e do Ibope Inteligência. De acordo com o estudo, houve um aumento no consumo de alimentos industrializados durante a pandemia, variando de 23% em julho para 29% em novembro do ano passado. E esse aumento ficou ainda mais evidente em lares com crianças e adolescentes – 36%.  8

FÁCI L | Lazer e Negócios NE

“Essa mudança no hábito alimentar a gente já vinha percebendo, ela não é de agora. É uma mudança que, infelizmente, faz parte de uma epidemia global de aumento de peso e da obesidade por conta da alteração no consumo de alimentos. As pessoas estão migrando cada vez mais para alimentos ultraprocessados, com muito sal, gordura, açúcar, aditivos e pouquíssimo nutriente”, lamenta a chefe de Saúde do UNICEF no Brasil, Cristina Albuquerque. Na casa da Vanessa, o consumo de alimentos industrializados em substituição aos   alimentos naturais também é motivado pelo preço. “Temos acesso a feira, porém os alimentos naturais muitas vezes são

Stephanie Amaral, nutricionista e oficial de Saúde do UNICEF no Brasil, explica esse fenômeno. “São alimentos cheio de aditivos, que viciam o nosso paladar e que são considerados gostosos. Tem todos esses fatores que são principalmente voltados para crianças e adolescentes.” E ela alerta para outro fator. “As escolhas alimentares hoje não são livres de influência. Não é uma escolha somente daquele indivíduo. Elas são influenciadas pelo meio em que a gente vive e a indústria atua muito fortemente no marketing para crianças. Estamos em um mundo que chama o tempo inteiro para o consumo de alimentos industrializados”, pontua.


A Casa do Transformador Empresa especializada na Fabricação, Manutenção, Locação de Transformadores e AutoTransformadores a Seco, Transformadores e Auto-Transformadores a Óleo Mineral e Vegetal, Transformadores Monofásicos e Transformadores Trifásicos de Baixa, Média e Alta Tensão e Geradores para as mais diversas aplicações.

Locação de Transformadores Para oferecer as melhores soluções para sua empresa A Casa do Transformador está sempre pronta atender no mercado de Locação de Transformadores de alta, média e baixa tensão de 5KVA até 10MVA.

Atendimento

(11) 94148 3694 (11) 99980 1491

Avenida das Lélias, 1020— Sítio São José, Várzea Paulista – SP FÁCIL | Lazer e Negócios NE

9


Alagoas Por Mozart Luna Fotos Divulgação

A

bela cidade de Penedo, localizada às margens do rio São Francisco, à 135 quilometro de Maceió, ganha um moderno Centro Convenções com capacidade para 1.100 pessoas, além de recursos tecnológicos de ponta para realização de eventos com congressos, seminários e encontros profissionais. Este novo espaço foi criado onde antes funcionava o antigo Cine

Penedo em Alagoas entra no roteiro de turismo de eventos

Centro Convenções

10 FÁCI L | Lazer e Negócios NE


Igreja em Penedo

Convento Franciscano

São Francisco, no subsolo do Hotel São Francisco, formando assim um conjunto perfeito para o turismo de eventos. Penedo é considerada a cidade mais bonita do Baixo São Francisco com uma arquitetura colonial dos séculos 18 e 19 e conta com museus e igrejas seculares, além de uma rica gastronomia e passeios fluviais, sendo um dos destinos culturais e de lazer referencial na região Sul de Alagoas. Inaugurado em 1959, o Cine São Francisco, o local foi durante muito tempo a maior sala de exibição cinematográfica de Alagoas e do Nordeste e que agora graças a parceria entre Prefeitura IPHAN e MTur se transformou em um charmoso Centro de Convenções em Alagoas. Nascido da parceria entre o Iphan Alagoas, a Prefeitura de Penedo e o Ministério do Turismo, o projeto coordenado pelo engenheiro Ronaldo Lopes amplia as condições da Cidade dos Sobrados para o turismo de negócios.

Hotel São Francisco

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 11


Arte & Cultura Por Roberta Monteiro - Foto: João Valério / e-mail: robertamonteirojornalista@gmail.com

A

exposição Símbolo Confinado, do artista visual Renato Izabela, estreia para o público gratuitamente, em tour virtual 360º, no site do Alvenaria Espaço Cultural a partir do dia 2 de fevereiro. A mostra apresenta uma reflexão sobre os significados simbólicos que suportam o diálogo com o modo de vida da sociedade contemporânea, na qual o confinamento é um pressuposto de sobrevivência. Objetos e

12 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

materiais são reclusos em suportes variados, partindo-se da ideia de superar a contenção que apresenta a pintura, contida no plano, além de se perceberem as formas gastas pela ação do tempo quando inseridas em meio líquido. Renato Izabela é artista visual formado em Artes Plásticas na FAAP e tem mais de 30 anos de experiência. Já participou de diversas mostras coletivas em instituições como Galeria Aliança Francesa, Galeria Olido, Galeria Pontes e Galeria ZITA, na


Itália. Realizou, ainda, exposições individuais na galeria Vila Getúlio, em Curitiba, no Espaço Cultural Galeria Cristal, na Galeria Solange Viana, entre outras. O Alvenaria é um espaço cultural colaborativo independente e multiplataforma que existe desde 2018. Idealizado por Bia Toledo e Tati Bueno, o espaço oferece uma programação variada de cursos online e presenciais, shows independentes, peças de teatro e exposições de arte. Também é sede da “Nossa Companhia de Teatro” e tem espaços para ensaios de teatro, música, dança, cursos, produções de foto e cinema,

loja colaborativa e um café/bar. A curadoria visa abrir espaço para artistas de diversas áreas mostrarem seu trabalho, repensando os modelos de sustentabilidade da cultura. Entre as suas atividades se destacam alguns projetos: Curtaria, mostra permanente de curtas-metragens, privilegiando a cena independente; Sexta Autoral, shows de músicos independentes; Dramaturgia na mesa, projeto de leituras dramáticas de autores da cena contemporânea. Com pouco mais de 2 anos, já realizou cerca de 200 eventos entre shows, cursos, peças de teatro, aniversário e casamentos. Circulam pela casa cerca de 400 pessoas por semana.

Serviço Quando: de 2 de fevereiro a 2 de julho Onde: www.alvenaria.art.br Grátis

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 13


Moda Por Silvio Romero - Fotos: Divulgação / e-mail: silvioromero@revistafacil.net

TRANÇAS na moda 14 FÁCI L | Lazer e Negócios NE


E

las fazem as cabeças das famosas e anônimas, estão em shows, praias, festas glamorosas e fazem parte de um look arrojado ou clean. As tranças sempre estão na moda, são versáteis, combinam com todas as estações e ocasiões. Além de ser um penteado coringa que fica lindo tanto nos cabelos longos, quanto nos curtos e é tão fácil, qualquer pessoa pode fazer aquela simples de três mechas.

História De acordo com registros de alguns estudiosos, as primeiras tranças foram encontradas há 22 mil anos antes de Cristo nas estátuas de Vênus de Brassempouy e a de Willendorf. Porém, a técnica de traçar os cabelos foi notada mais tarde, há 3.500 anos antes de Cristo na África. O penteado era usado pelas civilizações para identificar desde tribos, estado civil, religião, até a posição social. Em algumas culturas africanas, por exemplo, a trança era usada como uma ferramenta de linguagem. No Antigo Egito, por sua vez, quem possuía muitas tranças era sinônimo de pessoa rica, não à toa, Cleópatra sempre esbanjava várias na cabeleira acompanhada de fios de ouro. Já os homens, que costumavam utilizá-las na barba, eram vistos como alguém próximo dos deuses. E, mesmo ao morrer, as tranças continuavam na cabeça dos egípcios. Na Grécia Antiga, as mulheres começaram a elaborar mais o penteado, com arames e linhas, tudo para deixar mais armado o coque de trança. Na Idade Média, apesar das mulheres usarem toucas, por baixo delas, eram encontradas algumas tranças. Assim, cada cultura tinha uma relação diferente com os traçados. Aqui, no Brasil, o primeiro contato com o penteado foi através dos escravos no período colonial. Porém, foi nos anos 70, com ajuda do movimento hippie, que elas tomaram conta do mundo e tornaram-se moda.. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 15


16 FรCI L | Lazer e Negรณcios NE


Tranças para cabelo liso Os cabelos lisos são mais difíceis de segurar os penteados com tranças. Neste caso, se seu objetivo é fazer uma trança que dure por muitas horas a dica é aplicar um pouco de laquê ou pomada para te ajudar a manter o penteado.As madeixas soltas trazem um ar sensual ao visual. Perfeito para quem ama feminilidade! Você pode apostar em um penteado com parte do cabelo solto e parte com tranças. Fica um charme. Lembre-se: manter as tranças no cabelo liso é mais complicado. Por isso, outra dica interessante é apostar nas versões que começam rentes à raiz do cabelo. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 17


Tranças tipo tiara Deu vontade de usar uma tiara, mas está sem dinheiro para investir no acessório? Faça uma com as próprias madeixas! O melhor de tudo: o visual fica super feminino. Perfeito para as mulheres de estilo romântico. Se fizer com o cabelo preso, fica ainda mais delicado.

E aquela trança embutida? A trança embutida é uma das mais famosas, e a que mais tira a nossa paciência na hora de fazer, não é?! Quem nunca se atrasou porque estava tentando fazer esse tipo de trança? Vamos te contar o segredo na hora de apostar neste tipo de trança: adicionar pequenos fios de cabelo aos pouquinhos. E claro, muuuito treino!

Trança escama de peixe, é isso mesmo? A trança escama de peixe é uma variação da rança tradicional que deixa o visual super moderno. 18 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

Parece impossível, mas é simples: basta fazer duas divisões no cabelo, puxar uma mecha fina de cada lado e ir alternando até a altura que desejar.

Trança lateral, onde usar? Tanto em eventos mais sofisticados quanto no dia a dia, a trança lateral é uma ótima aposta para as mulheres que querem uma parte do cabelo solto, e a outra, presa. Puro charme! O que você acha?

Tranças para cabelo cacheado Cachos + tranças = match perfeito! Mas cuidado: não faça tranças com as madeixas molhadas. Elas podem afetar a saúde capilar e deixar os fios fragilizados devido à umidade que fica acumulada. Vamos para as inspirações?


FรCIL | Lazer e Negรณcios NE 19


20 FรCI L | Lazer e Negรณcios NE


Tranças com cachos

aposte nas tranças com aplique.

Os cachos trazem feminilidade para qualquer visual e junto com as tranças, podem formar aquele penteado ultra romântico como o meio preso.

O mais famoso deles é o tic tac, que tem aquelas presilhas que permitem você mesma colocar sem dificuldade!

Se você não quer criar um visual tão doce, aposte em uma opção de penteado mais inusitada e irreverente como a versão com as madeixas presas no topo da cabeça! As tranças com bandanas ficam maravilhosas

Tranças para festas Roupa, sapato, acessórios, maquiagem e cabelo. Ir para celebrações formais é um eterno caos - temos que pensar em tudo! Para você não surtar com o penteado daquela festa especial, separei algumas inspirações usando as tranças para festas!

Para os looks mais urbanos, as bandanas também são uma ótima aposta. Gosta de originalidade? Os turbantes também são uma ótima alternativa para deixar o visual mais charmoso!

Tranças para cabelo curto A versatilidade está no DNA das tranças e as versões para cabelo curto provam isso.

Tranças com franja As tiaras de franja são uma ótima alternativa para as mulheres com cabelo curto. Tranças com franja solta ficam mais femininas, enquanto a franja presa nas tranças traz um ar mais diferentão! Cascata também é um tipo de trança? Você é uma amante da natureza? Traga o movimento de uma cascata para os seus cabelos e aposte na trança cascata, também conhecida como trança cachoeira! As mulheres do estilo Natural/Esportivo vão amar a vibe despojada desse tipo de trança.

Tranças com aplique O seu cabelo não é grande o suficiente para fazer uma super trança? A solução é prática:

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 21


Tranças com coque Os coques são clássicos e sofisticados, perfeito para as mulheres do estilo Refinado e do estilo Tradicional. Muitas vezes, eles adquirem novos formatos e alguns envolvem as tranças! Que tal apostar na trança invertida no coque para o baile de formatura da sua amiga? Um penteado pra lá de elegante sem deixar a ousadia de lado. Se você é a formanda, também vale apostar na trança para formatura no formato escama de peixe. Diferente, plena e formada! Lute como uma garota: é a vez da trança de gladiadora! Diretamente do Coliseu, a trança de gladiadora, também chamada de trança boxeadora, deixa o visual super urbano. Além disso, a sua praticidade permite o movimento e por isso também é a queridinha das mulheres do estilo Natural/Esportivo, que amam praticidade.

Tranças Box Já ouviu falar das box braids? As tranças box são feitas pela união dos fios de cabelo com material sintético, e precisam de manutenção a cada 3 meses.

Tranças Jumbo A mais comum de todas pelo preço acessíe também por ser mais leve e com o fio mais grosso. Indicado para as mulheres de primeira viagem na aplicação!

vel

Tranças Kanekalon Com melhor resultado, não é tão acessível em termos financeiros quanto a jumbo, também pesa um pouquinho mais, além de escorregadio.

e ser

Tranças de Lã Para as criativas de plantão! Esse tipo de permite deixar as madeixas coloridas, além ser mais leve e barata.

fibra de

Tranças Rasta As tranças rasta ficam ainda mais estiloquando contam com acessórios femininos. joga nos anéis e nas tranças de linha!

sas Se

Tranças chanel O modelo mais clássico de box braids é a trança chaCom as pontas das mechas da frente maiores do que as de do cabelo.

22 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

nel. trás


FรCIL | Lazer e Negรณcios NE 23


Carro & Cia Por Mario Pinho - Fotos: divulgação / e-mail: mariopinho@revistafacil.net

O novo Taycan da Porsche 24 FÁCI L | Lazer e Negócios NE


FรCIL | Lazer e Negรณcios NE 25


Além desses, cada filial da Stuttgart recebeu uma unidade do Taycan para apresentação aos clientes.

A

Stuttgart Porsche mostrou no ultimo mês de janeiro o novo Taycan, primeiro modelo de propulsão 100% elétrica. O Taycan já está à venda nas oito cidades nas quais a Stuttgart mantém Porsche Centers (São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro e Recife). Estavam expostos nove carros, sendo quatro no showroom (dois Turbos, um Turbo S e um 4S), três na oficina (dois 4S e um Turbo), um Turbo no único carregador ultrarrápido instalado na América Latina (350 kW, recarga DC, capaz de abastecer até 80% da capacidade da bateria em 22 minutos e 30 segundos) e o primeiro Taycan (versão 4S) blindado pela BSS, parceira de longa data da Stuttgart. 26 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

Em todas as oito lojas da Stuttgart Porsche, a apresentação aos clientes é feita de maneira a respeitar todos os protocolos de segurança determinados pelas autoridades sanitárias para conter a pandemia da Covid-19. Além do estilo, elegância e esportividade inconfundivelmente Porsche, o Taycan oferece excelente autonomia, graças ao uso de sistema elétrico de 800 V (o dobro dos demais carros elétricos oferecidos no mercado mundial). Na versão 4S, com 530 HP de potência, é possível percorrer até 408 quilômetros. No Taycan Turbo (630 HP), a autonomia é de 452 quilômetros; no Turbo S (761 HP), de 416 quilômetros. Essas distâncias são consideradas da imobilidade e com bateria 100% carregada. O histórico e a presença em seis estados fazem da Stuttgart a referência em Porsche no Brasil. Site: stuttgartporsche.com.br


FรCIL | Lazer e Negรณcios NE 27


Coluna Cinema & TV Por Jefferson Victor - Fotos: Divulgação e Google - Colaboração: Espaço Z e-mail: jeffersonvictor@revistafacil.net

Crítica

“Destruição Final:

O Último Refúgio” aborda o caos do fim do mundo com entretenimento puro! Estrelado por Gerard Butler e Morena Baccarin, longa dirigido por Ric Roman Waugh acaba de chegar a plataforma digital.

B

ons filmes-catástrofe são sempre bem-vindos. Na verdade, é um subgênero que pode, na maioria das vezes, necessitar de mais profundidade para ser levado a sério, mas que, raramente, deixa de ser minimamente divertido. Boa parte deles falha em entregar algo além do óbvio ou do esperado, valendo mais pelos efeitos especiais e pelas cenas de aniquilamento mundial do que pelas mensagens que pretende nos entregar. Mas esse não é o caso de ‘Destruição Final: O Último Refúgio’: o longametragem, que acaba de chegar na plataforma Amazon Prime Video, consegue amalgamar as questões

28 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

universais do constante medo do que se esconde na escuridão do espaço, juntamente, com um entretenimento puro e inteligente. O filme dirigido por Ric Roman Waugh (de Invasão ao Serviço Secreto) carrega elementos de 2012 (de Roland Emmerich, 2009) e Impacto Profundo (de Mimi Leder, 1998), com suas relações entre a grandiosidade do universo e a pequenez do ser humano. Mas, a partir do roteiro de Chris Sparling (de Enterrado Vivo), parece existir uma busca por algo mais, pela luta de um homem pela vida de sua família — algo que pode remeter diretamente a Guerra dos Mundos (especialmente ao de 2005, dirigido por Steven Spielberg).’

Se tem algo que ‘Destruição Final: O Último Refúgio’ faz muito bem é subverter o clássico “filme-catástrofe”, focado no apocalipse desenfreado e explosivo, para algo mais intimista e carregado de drama familiar que, por mais brega que possa parecer, funciona muito bem aqui, em especial por conta ótima performance do elenco e de um

A história Na trama de Destruição Final, um enorme cometa está prestes a colapsar com o planeta Terra e levar a Humanidade a sua tão temida extinção. Porém, antes do maior pedaço atingir, fragmentos caem por todos os países e arrastam esse “apocalipse” global por um período de tempo assustador,


derradeira esperança de salvação. Por entre terríveis relatos de destruição a nível mundial, a família experiência o melhor e o pior da Humanidade. O elenco, por sua vez, está ótimo e ajuda na imersão da emoção que o roteiro deseja passar. Baccarin (Deadpool, Sessão de Terapia) é uma das melhores atrizes de sua geração e prova, nesse papel relativamente simples, que sabe dosar muito bem o humor e o drama. Já Gerard Butler lida bem com a parte física, mas também entrega um trabalho condizente. A dupla, junta, tem uma química boa e a jornada do casal, separados por advertências, envolve o espectador. Aliás, ainda que o drama surpreendentemente seja melhor e mais interessante, as cenas de ação são boas e a direção constrói muito bem o suspense ao entregar, aos poucos, dicas do que está para acontecer com aqueles personagens. A narrativa, intensa, cresce seu ritmo desenfreado e explosivo de forma deliciosa e as reviravoltas levam a trama para caminhos até mesmo inesperados, subvertendo alguns clichês desse tipo de gênero e a expectativa do público, que acha que sabe para onde a história está indo. Veja bem, não chega a ser uma obra original ou mesmo singular, mas se mostra plenamente consciente das suas limitações, entre elas, os efeitos especiais, que são precários, porém, como são poucos utilizados, não incomodam tanto assim.

A Direção A condução de Ric Roman Waugh é instigante e o diretor consegue equilibrar bem as nuances dos personagens, com o mundo se partindo em pedaços do lado de fora. A narrativa agitada não cansa e não desgasta, ao contrário de muitos filmes de destruição global de renomados diretores como Roland Emmerich (O Dia Depois de Amanhã), por exemplo, que se arrastam demais no desenvolvimento. Essa obra, por sua vez, foca mais no desespero da situação do que na situação em si. Porém, os últimos minutos são frenéticos e hipnotizantes, encerrando a história de uma forma bem divertida e esperançosa, ainda que, como já citado, tenha limitações nos efeitos digitais. ‘Destruição Final: O Último Refúgio’ se sai bem no que se propõe e é uma surpresa agradável, muito por conta da maneira de como equilibra o drama familiar com a ação explosiva e hipnotizante do colapso global, que também serve de metáfora para o mundo pandêmico em que vivemos. A humanidade é sempre o maior perigo e, de forma eficiente, o roteiro desenvolve uma trama verossímil, repleta de reviravoltas instigantes e que ainda conta com boas atuações, tudo para compensar seus efeitos digitais limitados. Ainda que o prazer de ver destruições colossais faça parte do nosso amor por cinema, essa obra conquista mesmo é pelo coração. Vale a pena conferir!

fazendo com que as pessoas lutem para sobreviver, principalmente, entre si. E nisso o roteiro, astuto e dinâmico, se sai muito bem no que se propõe. O drama é forte e centraliza o maior perigo em como a sociedade lida com emergências como esta, ou como a pandemia que estamos vivendo nesse momento, por exemplo. Enquanto há muita solidariedade, algo que a trama deixa bem evidente, há também a perversidade humana em sua escala mais cruel. Nesse contexto, John Garrity (Gerard Butler), a sua exmulher Allison (Morena Baccarin), e o seu filho, Nathan (Roger Dale Floyd), fazem uma perigosa viagem até à sua FÁCIL | Lazer e Negócios NE 29


Rapidinhas Curta de animação brasileiro pode concorrer ao Oscar 2021 Um curta-metragem de animação brasileiro pode concorrer ao Oscar 2021. A produção Umbrella foi a única do gênero a ser indicada à disputa pela estatueta em março deste ano e, caso seja selecionada, vai ser a primeira do Brasil a concorrer pela categoria curta de animação. Para profissionais do setor, a indicação já é uma grande conquista para a indústria de animação do país e é uma chance de mostrar ao resto do mundo o que tem sido feito aqui. “A gente percebe que a cada ano a animação no Brasil vai ganhando mais espaço e abrindo portas para novos profissionais, novos segmentos e dando visibilidade para o que está sendo feito aqui”, comentou o animador e empresário do canal Anima Gospel (que conta com mais de 1 milhão de seguidores de cinco países, incluindo o Brasil), André Fellipe. “Uma produção brasileira ter a chance de concorrer ao Oscar é, sem dúvida, um ganho para todo mundo que trabalha com isso no país”, afirmou. No curta, inspirado em fatos reais, a paranaense Helena Hilário e seu marido, o italiano Mario Pece, retratam a história de um garoto morador de um abrigo, que deseja reencontrar o pai. Ao longo de 8 minutos, a animação é capaz de tirar lágrimas e sorrisos dos espectadores.

Gal Costa revisita ditadura na música nordestina em nova série de TV Gal Costa resgata a memória da ditadura brasileira (19641985) no seriado “O Silêncio que Canta por Liberdade”. Dirigido pela atriz Úrsula Corona, o audiovisual documenta a censura sofrida pela música produzida na região nordeste, a partir de depoimentos de intérpretes, compositores, instrumentistas e produtores; Ao episódio sobre o movimento tropicalista baiano, Gal defende o livre-arbítrio dos brasileiros ao questionar interferências autoritárias, independente de ideologias. A artista também reflete sobre a sua estreia nos palcos em 1964 no Teatro Vila Velha, em Salvador, ao lado de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia. “O Silêncio que Canta por Liberdade” é costurado por imagens de arquivo e documentos oficiais. A obra original é idealizada pela Sete Artes Produções e coproduzida com Luni Produções, SUPER 8 e Círculo Filmes. A direção geral é de Omar Marzagão e o roteiro final é de André Araújo, Ernesto Rheinboldt e Úrsula Corona. A estreia da série está prevista para 2021 na TV brasileira. 30 FÁCI L | Lazer e Negócios NE


‘Um Príncipe em Nova York 2’ ganha cartaz nacional; Confira! A aguardada sequência ‘Um Príncipe em Nova York 2‘ ganhou um novo e belíssimo cartaz destacando o elenco protagonista, como Eddie Murphy. Na nova história, Akeem descobre que tem um filho perdido nos Estados Unidos e retorna para encontrar o novo herdeiro do trono do fictício reino de Zamunda. O elenco também conta com Arsenio Hall volta como Semmi e Shari Headley retorna como Lisa McDowell, além de Tracey Morgan (‘Tiras em Apuros’), Leslie Jones (‘Saturday Night Live’, ‘Caça-Fantasmas’), Kiki Layne (‘Se a Rua Beale Falasse’), Wesley Snipes, John Amos e James Earl Jones. O longa dirigido por Craig Brewer, chega a plataforma Amazon Prime em março.

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 31


Mundo

Texto: Enrique Sancho e Rogério Almeida / Fotos: Carmen Cespedosa

Belmonte:

a terra do monumental

Castelo de El Cid na Espanha Monumental castelo

32 FÁCI L | Lazer e Negócios NE


Q

uando a atriz Sophia Loren que contracenava com Charlton Heston, no filme El Cid, um épico de 1961, participava de cenas no castelo de Belmonte na Espanha, ninguém imaginava que o local iria se transformar em uma grande atração turística. Hoje turistas e visitantes se deslocam para a região de Castela La Mancha para conhecer o monumental castelo de El Cid, o herói espanhol do século XI, batizado de Rodrigo Diaz de Bivar, que uniu os católicos e os mouros contra o emir árabe Bem Yussuf.

Também teve berço no Castelo de Belmonte, Juan Pacheco, primeiro Marquês de Villena e Senhor de Belmonte que apoiou a causa de Juana La Beltraneja, frente a sua tia a Rainha Isabel a Católica. Seu filho Diego López Pacheco, que também defendeu a causa da Beltraneja, apoiou os reis católicos, Isabel e Fernando como capitão geral dos exércitos espanhóis na reconquista de Granada.

Uma pena que o filme não retrata a verdade. O Castelo de Belmonte foi construído 300 anos depois da história de El Cid, que claro, nunca esteve aqui.

Belmonte está também em plena Rota de Don Quixote, com os moinhos gigantes de Mota del Cuervo. Próximo também está a vila de Toboso, conhecida como a terra da bela Dulcinéia.

Quem se aproxima da pequena Belmonte, um povoado com apenas 2.000 habitantes, na província de Cuenca, se impressiona com a monumental fachada do Castelo, que pode ser vista de quilômetros de distância. Aqui também nasceu o Frei Luís de León, ilustre poeta e religioso, rival de São João da Cruz e foi local de residência de Eugenia de Montijo, imperatriz da França com seu casamento com Napoleão III.

Muito perto do Castelo de Belmonte estão os restos mortais do conhecido guerrilheiro Francisco Sánchez Fernández, que atacou as tropas francesas durante a Guerra da Independência.

De qualquer forma diretores de Hollywood e cineastas espanhóis sempre procuram Belmonte para seus filmes de capa e espada. Além de El Cid, aqui foram filmados, “O Crime de Cuenca de Pilar Miró”, “Os senhores do Aço” de Paul Verhoeven, Juana a Louca de Vicente Aranda, o Cavaleiro Dom Quixote, de Manuel Gutiérrez Aragón e até uma das últimas histórias de samurais, o Tenma.

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 33


igreja medieval

O povoado mais belo de Castela-La Mancha Belmonte é tão cativante e primorosa que em 2016 recebeu o título de o povoado mais belo de Castela-La Mancha. Dentro do Castelo se pode visitar o pátio de armas, as salas e aposentos aonde vivia a Imperatriz da França, Eugenia de Montijo, esposa de Napoleão III e descendente do Marquês de Villena. Esta nobre espanhola comandou o império francês em três ocasiões e na metade do século XIX determinou a completa restauração do local. O castelo com seu exterior pentagonal possui muralhas com cilindros de pedra, flanqueando suas vértices que destaca uma planta castelhana. As muralhas se abrem em cinco portas das quais três permanecem sendo de acesso a população. A Porta de São João, Chinchilla, Almudí, lde Toledo e a Porta Nova. Antes da Imperatriz da França, o castelo foi habitado por Hernando Fitz-James Stuart y Falcó, Duque de Peñaranda e sobrinho de Eugenia de Montijo, cujos descendentes possuem aqui suas propriedades; pertencendo portanto a Casa de Alba e que está sendo considerado um Bem de Interesse Cultural.

Joias em cada esquina Aos pés do castelo está a vila de Belmonte, com a igreja de pedra da Colegiata de São Bartolomeu, que esteve a ponto de se transformar em Catedral, as Portas do Sol e dos Perdões, com seus pináculos e arcos geminados e sua antessala do magnifico tesouro que abriga seus muros. Uma das maravilhas da Colegiata é o Coro, talhado para a Catedral de Cuenca pelos irmãos Cueman e trazido a Belmonte no século XVIII. Mais adiante está a pia batismal 34 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

de Frei Luís de León. Aqui também estão os sepulcros da família do Marques de Vilhena. Outro edifício de interesse é o Palacio-alcázar de Don Juan Manuel, sobrinho de Alfonso X O Sábio, do século XIV, hoje transformado em hotel de luxo. Existem ainda ruínas arqueológicas, como os restos de um convento de monjas dominicanas do século XV, com


um claustro magnífico. Além disso, existe o antigo Convento dos Jesuítas: barroco, do século XVII, seu claustro forma parte da Plaza Muñoz Grandes, o hospital de San Andrés, o convento das madres Concepcionistas, a Plaza do Pilar e o convento dos Trinitários. Outra visita imperdível é ao Trebuchet Park, junto ao Castelo de Belmonte e dedicado a reprodução de máquinas de cerco utilizadas pelos exércitos para atacar lugares fortificados. Aqui se podem ver 40 máquinas em escala real e que estão operando, e que são originárias do século IX a.C. ao século XV e que abrangem varias culturas, como a neo-assíria, a dos antigos gregos, Império Romano, bizantino, muçulmano, cristã e orientais. Muitas máquinas ajudaram o Imperador Alexandre Magno a dominar o Império Persa e chegar até a Índia. Destaque para as grandes peças de artilharia que ajudaram as legiões romanas a conquistarem outros povos. A prefeita de Belmonte, Angustias Alcázar, que está em sua quarta legislatura, pretende lançar uma campanha junto a um grupo de colaboradores e empresários com o tema “Contra a diminuição da população, união e promoção” Quem visita a cidade também pode participar do “Belmonte Aventura”, organizado pelo jovem empresário Antônio Abad, que reúne grupos para acampamentos, rotas de bicicletas, senderismo, alojamento em casas rurais, etc.

Ruas e arcos do povoado

Moinho de vento

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 35


Para quem gosta de vinho, a dica é ir conhecer a Bodega Mont Reaga, com 15 anos, possui vinhos com variedades da região, como o Tempranillo, Verdejo e Moscatel de Grano Menudo e outras cepas internacionais que se adaptaram muito bem ao clima da região. Assim como o Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot e Sauvignon Blanc. Os arredores de Belmonte também possuem seus atrativos. Segundo o comparadora de hotéis, El comparador de hotéis, Hotelscan.com existem casas rurais com bons preços, como o Palácio do Infante Dom Juan Manuel Hotel Spa onde a historia, tradição e cultura do lugar se unem com a modernidade, a qualidade e a comodidade deste alojamento. Outro lugar é o Palacete Belmonte, um palácio típico castelhano-manchego, com 20.000 metros quadrados e diante da ala norte do Castelo de Belmonte. Com oito apartamentos, cozinha e restaurante com capacidade para até 22 pessoas. A região próxima ao Castelo de Belmonte possui diversos restaurantes como o La Muralla,o maior do lugar e dirigido por Manuel Resa, “Los Alarifes”, o restaurante de luxo do hotel Palácio do Infante Dom Joao Manuel e o Palácio Buenavista. Destaque ainda para o gastrobar e loja de produtos típicos Alacena de Belmonte, com seus excelentes queijos e conservas. Assim é Belmonte com seu castelo monumental e um dos povoados mais belos de Espanha. Informações turísticas: Prefeitura de Belmonte email: ayuntamiento@belmonte.es www.belmonte.es

Muralhas

36 FÁCI L | Lazer e Negócios NE


Vila medieval de Belmonte

Comida típica MORTERUELO

Correios de Belmonte

Teatro Municipal

Castelo de BELMONTE

FÁCIL | Lazer e Negócios NE 37


Coluna Rogério Almeida e-mails:: rogerio.almeida@revistafacil.net / rogerioalmeidaturismo@yahoo.com.br consultoria sobre os protocolos de segurança a serem adotados e para treinar nossa equipe para trabalhar de forma diferenciada para que o cliente possa se sentir seguro no empreendimento. FN: Como foi a ocupação do hotel em janeiro de 2021 e a expectativa para os próximos meses?

O Paraíso é aqui:

Vivá Porto de Galinhas

Resort & SPA em alto estilo Um dos lugares paradisíacos à beira-mar da Praia do Cupe e próximo das piscinas naturais de Porto de Galinhas, no litoral sul de Pernambuco, é o Vivá Porto de Galinhas Resort & SPA, um hotel padrão 4 estrelas superior, que impressiona pela arquitetura monumental e surpreende desde a recepção, passando pelas imensas piscinas, com ampla visão do mar. Com 240 apartamentos, divididos em 4 categorias: apartamentos Standard, Superior, Luxo e Super luxo, podendo abrigar famílias com até 5 pessoas, e 2 apartamentos totalmente adaptados para pessoas com necessidades especiais. Todos os apartamentos são para não fumantes e os de frente para o mar, possuem banheira de hidromassagem na varanda. E para saber as novidades, lá fomos conversar com o gerente geral Temístocles Douglas. Fácil Nordeste: Quais os protocolos que o Vivá vem adotando para preservação da saúde dos hóspedes e colaboradores? Temístocles Douglas: Antes da reabertura do hotel em 31 de julho, contratamos algumas empresas para nos dar

Temístocles Douglas, gerente geral do Vivá Porto de Galinhas Resort & SPA e Cris Silva, gerente de hospedagem (Foto: Rogério Almeida)

Temístocles Douglas: A ocupação em janeiro oscilou entre 60 e 70%, e estamos confiantes que com a campanha de vacinação possamos ter de volta os hóspedes numa proporção muito próxima antes da pandemia. FN: Quantos funcionários o hotel possui no momento ? Temístocles Douglas: Perdemos 50% da nossa equipe mas hoje já estamos com 380 funcionários todos treinados e que colaboram em servir as principais refeições na modalidade Buffet Assistido (os colaboradores atendem os pedidos dos hóspedes sem tocar na comida). Nossa prioridade sempre foi cuidar da saúde dos nossos hóspedes e colaboradores e tudo isso está mais presente do que nunca. “Quem se hospeda conosco, sai comemorando”, afirmou. SERVIÇO: Vivá Porto De Galinhas Resort & Spa Central de Reservas funciona das 7 h até as 17 h no telefone +55 (81) 3552-0000 E-mail: reservas@vivaportodegalinhas.com.br e whatsapp: http://bit.ly/whatsreservasvivasolar. Facebook: /vivaportodegalinhas Instagram: @vivaportodegalinhas

Canyon de Coqueirinho recepciona jornalistas de São Luís do Maranhão O restaurante CANYON de Coqueirinho, no litoral sul da Paraíba, que foi indica-

do pelo oitavo ano consecutivo pelo Guia Quadro Rodas, recebeu as visitas da colunista social Madalena Nobre do Caderno Elite, do Jornal Imparcial de São Luís do Maranhão e o marido e apresentador do Programa Mundo Passaporte, Marcos Davi, sendo acompanhados por este jornalista Rogério Almeida (Fácil Magazine). O Canyon de Coqueirinho completou 20 anos, e é uma referência à beira-mar no litoral sul da Paraíba. Ana Mendonça a anfitriã serviu uma moque-

38 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

Madalena Nobre, Marcos Dias, Ana Mendonça e Rogério Almeida (Foto: Canyon de Coqueirinho

ca completa (camarão, peixe, acompanhado de pirão e arroz) e como sobremesa a Cocada de Forno, da Vovó Dulce, cuja receita Ana guardou a sete chaves. Os colunistas estiveram hospedados no Aram Hotel em João Pessoa recebendo as atenções do gerente geral Andrei e da gerente de vendas, Rita Medeiros.

Rita Medeiros (Aram Hotel), Marcos Davi e Madalena Nobre e Andrey Bezerra (Foto: Rogério Almeida)

Serviço: Restaurante Canyon de Coqueirinho Fazenda Praia Encantada s/n CondePB, 5823-970 Fone (83) 99301-1990 e (83) 4141-1529.


Felipe Fernandes, Ana Virgínia Falcão (CEO da Clube Turismo), Isabela Fernandes e Artur Fernandes. (Foto: Clube Turismo).

Governador de Pernambuco recebe no Palácio Campo das Princesas o Embaixador do Turismo Álvaro Garnero (Foto: Divulgação)

Embaixador do Turismo no Brasil Álvaro Garnero é recebido pelo governador de Pernambuco O embaixador do turismo no Brasil, Álvaro Garnero, empresário, apresentador de televisão, de  férias no Recife, esteve visitando o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, no Palácio Campo das Princesas, acompanhado de Rodrigo Novaes, secretário de turismo de Pernambuco, e Rodrigo Cavalheira, secretário de relações institucionais de São José da Coroa Grande. Garnero pontuou sobre seu desejo de incluir o estado na nova temporada de seu programa de viagens na Record TV, ‘50 por 1’, que estreou sua 12ª temporada na Record sendo exibida aos domingos durante o Domingo

Álvaro Garnero, Governador Paulo Câmara, Secretário de turismo, Rodrigo Novaes e Rodrigo Cavalheira, secretário de relações institucionais de São José da Coroa Grande (Foto: Divulgação)

Espetacular. O apresentador também esteve visitando as piscinas naturais de São José da Coroa Grande num passeio da Catamarã Tours , e ganhou o Passaporte Pernambuco pelo secretário de Turismo do município, Sérgio Aroucha e o secretário de Relações Institucionais, Rodrigo Carvalheira,

Clube Turismo inaugura primeira franquia em Campina Grande

Em São José da Coroa Grande: Michelle Belo, Álvaro Garnero, Sérgio Aroucha e Rodrigo Cavalheira e Juliana Brito (Catamarã Tours) (Foto: Divulgação)

A Clube Turismo inaugurou sua primeira franquia em Campina Grande (PB), sob a direção de Isabela Fernandes, que recebeu a visita de Ana Virgínia Falcão, CEO e co-fundadora nacional da Clube Turismo. A loja se diferencia no mercado por ser uma agência de viagens multimarcas, multisserviços, além de contar com produtos próprios da franqueadora.

Bar do Cuscuz chega a Recife

Bar do Cuscuz (Foto: Divulgação)

O Bar do Cuscuz que há 48 anos surgiu em Campina Grande (PB) e que hoje é consagrado tendo inaugurado filial em João Pessoa, chega agora ao Recife. Previsto para funcionar desde agosto do ano passado, devido à pandemia, somente agora se prepara para abrir as portas. Com 400 metros quadrados, incluindo um parque infantil e localizado na Praia de Boa Viagem, o empreendimento tem como sócio o jogador paraibano Hulk, hoje no Atlético Mineiro e o empresário Jocélio Costa.

Jogador Hulk (Foto: Divulgação)

A intenção dos sócios é abrir filiais em 10 cidades brasileiras até 2022, incluindo Natal (RN), Brasília (DF) e Goiânia (GO). Além da comida regional o ‘Cuscuz FC’, oferece de graça um chopp a cada gol do clube do coração dos clientes, um dos maiores destaques do Bar será o Clube do Uísque (com mais de 50 mil garrafas), o maior do Brasil. No Instagram @ bardocuscuzrecife!  os clientes já podem conferir o que deverá ser o bar na capital pernambucana. . Em breve tem Cuscuz em Boa Viagem e tu já sabe: #PODEVIR, meu pirraia!’’ É  o tom da mensagem nas mídias sociais. FÁCIL | Lazer e Negócios NE 39


Coluna Gilson B. Feitosa Empreendedor, Gestor Comercial e Consultor Organizacional Instagram: @gilsonbfeitosa

Colaborar com a concorrência?

V

Cê tá doido?

ocê já deve estar cansado de ler sobre economia globalizada e estratégia em nível macro. Não é disso que irei tratar nesse artigo. Vamos voltar nossos olhos para o ambiente microeconômico. Nossa economia é movida em grande parte por pequenos e micro negócios, que lutam todos os dias para se manterem vivos em seus mercados de atuação. Não importa se sua empresa é uma pequena indústria, distribuidora, atacadista ou varejista ou ainda se você é um prestador de serviços. Historicamente a visão de competição no meio empresarial foi predominante e que colaborar com a concorrência era inimaginável. E ainda haverá a dúvida entre colaborar ou competir. Entretanto, há algo de novo no “castelo” e ninguém mais pode se perceber como uma “ilha”.

As atividades empresariais por mais distintas que sejam, apresentam necessidades em comum e a principal delas é o aumento da lucratividade. Não há como manter um negócio saudável e em crescimento sem melhorá-la. Apesar de ser o desejo da maioria dos empreendedores, nem sempre esse objetivo é alcançado, normalmente por ineficiência dos processos comerciais e/ou produtivos.

Vender mais nem sempre é o suficiente para melhorar a lucratividade, há sempre uma relação entre o faturamento e o custo de produção ou comercialização. Já ouvi dezenas de vezes empresários dizer que aumentaram o faturamento, mas, não sabem onde foi parar o lucro. A resposta é simples: Não há uma boa margem de contribuição. Os custos estão corroendo a lucratividade e controla-los é imprescindível, e já que os preços são definidos pelo mercado consumidor, aumenta-los visando um maior lucro é uma estratégia arriscada e muitas vezes ineficaz. Onde colaborar com a concorrência e onde esconder o jogo? É uma pergunta pertinente. É óbvio que você não vai entregar de bandeja suas estratégias empresariais e seus diferenciais competitivos. Todavia, é possível colaborar visando melhorar a eficiência operacional. Principalmente para reduzir custos na aquisição de insumos e

40 FÁCI L | Lazer e Negócios NE

serviços, com benefícios para todas as partes. É quando o lema “juntos somos mais fortes” passa a fazer sentido. Empresas de grande porte, costumam ter acordos comerciais que lhes dão vantagem sobre os custos de produção e condições de pagamento. Essa normalmente não é a realidade para as pequenas empresas, que normalmente não consegue comprar diretamente da indústria com as mesmas condições. Seja em função do baixo volume de compras, baixa capacidade financeira ou falta de crédito. Obrigando-o a recorrer a distribuidores, atacadistas ou até mesmo varejistas, como preços maiores e condições de pagamento nem sempre atrativas. Esse cenário não é fácil de ser modificado agindo sozinho. Mas, quando se abandona o paradigma de que colaborar com a concorrência não é viável. Muitas são as possibilidades de evolução empresarial, e não apenas para a redução de custos através de aquisição de insumos e serviços. Mas também, na melhoria da visibilidade de marca, captação de novos clientes e aumento das vendas.

Vamos exemplificar o principal aspecto dessa colaboração. Na indústria têxtil alguns insumos são largamente utilizados. Linhas, etiquetas e zíperes estão em: calças, bermudas, bolsas, mochilas entre outras tantas aplicações. Fabricantes diferentes, concorrentes ou não, apresentam as mesmas necessidades de compras, só que em volumes diferentes.

Através de uma central de negócios é possível identificar e concentrar essa demanda, permitindo comprar conjuntamente maiores volumes, equiparando as condições de preço e condições de pagamento de empresas de maior porte. Esse tipo de estratégia permite aumentar a lucratividade através da redução dos custos com a aquisição de insumos. Além de proporcionar melhorias qualitativas na seleção de fornecedores. Se você deseja saber mais sobre, como uma central de negócios pode potencializar os resultados de sua empresa. Siga-me no Instagram: @gilsonbfeitosa e vamos bater um papo sobre o assunto.


FรCIL | Lazer e Negรณcios NE 41


42 FรCI L | Lazer e Negรณcios NE

Profile for Revista Fácil

Revista Fácil - Edição 208  

Advertisement
Advertisement