Page 1

INFORMATIVO DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Ano 5 • nº 21 • outubro, novembro e dezembro de 2012

Transparência contábil eleva a competitividade A transparência dos dados contábeis é um desafio para elevar a competitividade e a credibilidade das empresas. A qualidade das informações abre muitas portas no mercado, como o acesso a empréstimos e financiamentos. Pensando nisso, as empresas paraenses estão cada vez mais preocupadas em apresentar suas demonstrações contábeis e financeiras de acordo com os padrões. Página 4


NTABILID

REGION

RÁ PA

SE

O

O LH

ESTADO D

CO N

EXPEDIENTE

Editorial

AD DO

AL

CO

E

DE

Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Pará Rua Avertano Rocha, 392. Comércio. Belém-PA. Fone: (91) 3202-4150 Fax: (91) 3202-4168 E-mail: crcpa@crcpa.org.br www.crcpa.org.br Diretoria do CRC Presidente –– Eloi Prata Alves Vice-presidente de Administração –– Contador Paulo Fadul Neves Vice-presidente de Registro –– Contador Pedro Henrique Ribeiro Araújo Vice-presidente de Fiscalização –– Contador Anderson Carlos Nogueira Amaral Vice-presidente de Ética e Disciplina –– Contador Anderson Carlos Nogueira Amaral Vice-presidente de Controle Interno –– Contador Nélio Augusto Dantas Elias Vice-presidente de Desenvolvimento Profissional –– Contador Marco Aurélio Leal Alves do Ó Vice-presidente do Interior –– Téc. Cont. Manuel José Costa Martins Plenário CRC Conselheiros Efetivos (Contadores) –– Eloi Prata Alves –– Anderson Carlos Nogueira Amaral –– José Luiz Nunes Fernandes –– Nélio Augusto Dantas Elias –– Marco Aurélio Leal Alves do Ó –– Maria de Fátima Cavalcante Vasconcelos –– Paulo Fadul Neves –– Pedro Henrique Ribeiro Araújo Conselheiros Efetivos (Técnicos em Contabilidade) –– Carlos Augusto Frota –– Francisco Cavalcante Veras Filho –– Maria Zuleide Carneiro Jucá –– Manuel José Costa Martins Conselheiros Suplentes –– Alex José Furtado Gonçalves –– Alcides da Costa Maués –– Carlos Alberto de A. Franklin –– Ernani Gomes da Silva –– José Roberto Dias Sobrinho –– Maria Izabel Gomes Borges –– Maria do Socorro Pessoa da Silva –– Maria Helena Gomes da Silva –– Nelma Raimunda de Almeida Lemos –– Rosemary Sousa da Silva –– Wildes Silva Ramos

Um ano de muito trabalho e conquistas para o CRC-PA

O

ano de 2012 foi de conquistas e atenção voltadas para a classe contábil paraense. Após vivenciarmos o sucesso do maior evento contábil realizado no Pará, teremos no ano de 2013 o “Ano da Contabilidade no Brasil”, mais uma forma de valorização da Contabilidade. Assim, completamos o primeiro ano da nova gestão do CRC-PA com o sentimento de missão cumprida. A integração e o compromisso com a classe nortearam nossas frentes de trabalho. O setor de Desenvolvimento Profissional promoveu 27 eventos de qualificação e atualização profissional. A Fiscalização prezou, sobretudo, por ações preventivas e de orientação para disseminar a boa atuação profissional. Até outubro, segundo o último balanço, foram cerca de 800 profissionais fiscalizados e mais de 4 mil procedimentos realizados. Já a Câmara de Registro tem se empenhado para garantir os novos registros e disseminar a importância da habilitação profissional, assim como a necessidade de atualização cadastral. A atenção aos profissionais do interior também tem sido garantida. Os fóruns municipais de Contabilidade já chegaram a Castanhal, Marabá, Parauapebas, Redenção e Tucuruí. Com visitas institucionais, o CRC-PA tem marcado presença nas delegacias regionais, levando orientações e qualificação. O Conselho se esforçou ainda pela qualidade dos canais de comunicação com o profissional para levar o máximo de informação. Disponibilizamos informativos e o novo site, mais dinâmico e completo, além de entrarmos na era das redes sociais e do acesso à informação ao publicarmos em nosso site a área de transparência. Por tudo isso, convidamos você, profissional, a estar mais dentro do Conselho. O CRC-PA é nosso. Venha fazer parte da construção do ano 2013. Um abraço, Eloi Prata – presidente do CRC-PA

perspectivas

Reconhecimento para a classe contábil no Brasil

“C

hegou a hora da profissão contábil mostrar o seu verdadeiro papel, até mesmo porque ela está vivenciando um dos seus melhores momentos”. É com esta declaração que o presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), contador Juarez Domingues Carneiro, avisa como será o ano de 2013. O projeto do CFC intitulado “2013 - Ano da Contabilidade no Brasil” pretende reunir profissionais, entidades e organizações em torno de ações para que a sociedade conheça o verdadeiro papel da profissão contábil e promover a imagem positiva da Contabilidade para elevar o setor a um novo patamar no Brasil. No dia 27 de novembro, a campanha avançou mais um passo rumo a sua concretização. Representantes de organizações e empresas contábeis, como CFC, Ibracon, Sescon, Abracicon, Trevisan Gestão e Consultoria, FBC, Fenacon, BNDES e Sebrae Nacional, se reuniram em São Paulo para discutirem o escopo do projeto. Este será desenvolvido por meio de um conjunto de ações sistematizadas e organizadas, com temas relevantes e de importância durante todo o ano de 2013, nos mais diversos meios e formas de divulgação.

Produção

Travessa Benjamin Constant, 1416 Bairro: Nazaré | Cep: 66035-060 Tel: (91) 3205-6500 www.temple.com.br temple@temple.com.br

2

outubro / novembro / dezembro de 2012


Bruno Carachesti

Auditoria independente em alta no mercado contábil

Ubirajara Rodrigues atua no ramo há 40 anos e recomenda que o profissional se estabeleça primeiro para depois atuar como auditor independente

O

mercado de auditor independente é um dos mais promissores. Mesmo para quem acaba de se formar e ainda não possui a experiência necessária para auditar empresas de capital aberto, há oportunidades, seja na área privada ou pública, seja atuando por um escritório ou abrindo um próprio. Da mesma forma, a atuação independente também é atrativa para aqueles contadores que já estão no mercado há mais tempo. Isso porque os salários estão cada vez melhores e há uma maior exigência para a transparência das contas das empresas, o que faz com que elas busquem com mais frequência o serviço, principalmente aqueles executados por profissionais experientes e capacitados – que geralmente possuem uma melhor remuneração. “O auditor profissional precisa ter experiência para poder atuar nas grandes empresas, ou seja, naquelas de capital aberto e no mercado imobiliário. Quem se formou agora precisa adquirir essa capacitação, mas pode iniciar com auditorias em empresas de pequeno porte, sem deixar de lado a qualificação em cursos promovidos pelo Ibracon (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil), além de realizar o exame do CFC para se tornar um auditor independente devidamente cadastrado para prestar serviços a bancos consórcios, planos de saúde, etc”, diz Ubirajara Rodrigues, auditor independente desde 1974. Segundo Ubirajara, mesmo com um mercado favorável, a recomendação é que o profissional se estabeleça primeiro, ganhando reputação através de um escritório. “Ele precisa estar totalmente regularizado para poder participar de licitações, por exemplo, ou ser uma referência para que seja indicado a prestar serviço para empresas privadas”, dá a dica. No entanto, o auditor aponta uma dificuldade para o mercado local. “Não temos uma representação regional do Ibracon. A mais próxima está em Recife e isso dificulta a realização de cursos de capacitação aqui na região. Por isso, é importante a união de todos os auditores independentes para que possamos trazer uma unidade do Instituto para a região Norte”.

Implantação do SPEr inovará o trâmite de processos no CRC Para facilitar e agilizar o trâmite de processos dos profissionais da Contabilidade, o CRC-PA, obedecendo diretriz do Conselho Federal de Contabilidade, implantará o Sistema de Processo Eletrônico de Registro (SPER). Segundo o coordenador de Registro do CRC-PA, Alan Ferreira, o sistema representará um novo paradigma nos procedimentos para entrada de processos. “O sistema trará celeridade e praticidade porque eliminará cópias e mais cópias de papel, além de facilitar o acesso online para acompanhar a tramitação dos processos”, assegura o coordenador. Com o SPER, toda a tramitação dos processos será online, desde o encaminhamento à Câmara de Registro do CRC-PA, passando pelo relato do conselheiro relator, até a deliberação pela mesma Câmara e a homologação pelo Plenário do Regional. Em caso de recurso, o processo será enviado, também por meio eletrônico, ao CFC. Dentre os processos que poderão ser realizados pelo novo sistema estão o primeiro registro, conversão de registro, restabelecimento do registro, averbação de nome e registro de empresa. O Sistema passará a vigorar a partir de janeiro de 2013. O CRC-PA já implantou os equipamentos e software necessários para operação do novo sistema, além de viabilizar o treinamento da equipe de profissionais dos setores de Registro e Informática que vão lidar com a nova ferramenta.

outubro / novembro / dezembro de 2012

3


Bruno Carachesti

Na Facepa, a equipe de contadores trabalha alinhada às melhores práticas contábeis que fortalecem a competitividade e a transparência

Contabilidade contribui para a transparência e credibilidade das empresas

O

processo de convergência da Contabilidade tem obrigado as empresas brasileiras a adequarem suas demonstrações financeiras e contábeis ao padrão internacional e a obedecerem a inúmeros normativos, resoluções, pronunciamentos contábeis do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) e posicionamentos de Órgãos Reguladores e da Receita Federal. O resultado é a transparência contábil, fator que contribui para a credibilidade e posicionamento das empresas no mercado. Para a Fábrica de Papel da Amazônia S.A. (Facepa), oferecer informações confiáveis é uma das principais necessidades da governança corporativa adotada pela empresa. “A Contabilidade é fundamental para a competitividade e confiabilidade no mercado, porque o balanço é que determina o que a empresa é perante a sociedade. É ela que permite uma espécie de raios-x da empresa”, destaca o controller da empresa, Ivo Figueredo. Com um faturamento de aproximadamente R$ 250 milhões em 2011, a maior fabricante de papéis do Norte e Nordeste tem 850 funcionários e está inserida no regime tributário do Lucro Real. Segundo Ivo, a Controladoria, setor responsável por toda a Contabilidade, realiza as demonstrações contábeis completas incluindo itens como fluxo de caixa, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) e notas explicativas. A empresa também

4

outubro / novembro / dezembro de 2012

A empresa é como um grande avião. Você está sempre diante de mil obstáculos e variáveis para a tomada de decisão. E para isso precisa usar o painel de controle. A Contabilidade é o painel de controle: ajuda nas decisões sobre a melhor escolha para levar a empresa adiante.” Ivo Figueredo, responsável pela Contabilidade da Facepa adota o International Financial Reporting Standards - IFRS para Pequenas e Microempresas. “Esses padrões são importantes para criar uma Contabilidade mais alinhada com a perspectiva internacional. Serve para demonstrar a solidez da governança corporativa da empresa”, destaca o contador. A implantação exigiu um trabalho árduo e com muitas mudanças. Inseri-las no dia a dia da corporação foi um desafio superado com qualificação dos recursos humanos e investimentos em sistemas tecnológicos. Ivo lidera uma equipe de sete contadores. “A construção foi difícil porque tem que estruturar a empresa e quebrar padrões da cultura brasileira de uma Contabilidade voltada para obrigação fiscal. Mas valeu a pena, pois a empresa ganhou confiabilidade e seriedade perante o mercado, instituições, órgãos e autarquias públicas auditoras”, avalia o controller.


Nota Fiscal Cidadã: nova obrigação tributária para empresas e contadores

D

esde o início de setembro, o Pará aderiu ao programa nacional Nota Fiscal Cidadã, iniciativa que apoia ações de incentivo à cidadania fiscal e premia com sorteios em dinheiro a emissão de notas e cupons fiscais. Pelo programa, o consumidor pede a emissão da nota ou cupom fiscal com a identificação de CPF/ CNPJ e o setor contábil das empresas deve encaminhar à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) essas informações, que irão gerar um banco de dados para fins de emissão de bilhetes para sor-

teio. A Sefa, por sua vez, recebe e processa as informações divulgando os dados no Portal da Cidadania Fiscal. O envio das informações é feito por meio eletrônico e o contador deve estar atento a mais essa obrigação, que deve ser realizada entre os dias 1 e 15 de cada mês. “Os contadores

devem orientar as empresas a adotarem o programa e adequarem seus sistemas. Além disso, eles irão operar todas as etapas de envio dos dados sobre as notas”, orienta a coordenadora do programa Nota Fiscal Cidadã pela Sefa, Rutelene Garcia. O cronograma de inclusão dos estabelecimentos obrigados ao envio dos arquivos ao Programa está previsto na Instrução Normativa da Sefa nº. 15/2012. A transmissão deve ser realizada por meio de software específico, disponível no endereço eletrônico www.sefa.pa.gov.br.

QUALIFICAÇÃO

A

Junta Comercial do Pará lançou em novembro a primeira Escola do Registro Mercantil (ERM) da região norte. Vinculada à Secretaria Especial de Estado de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (Sedip), a Escola foi criada com a finalidade de oferecer uma agenda de cursos presenciais e a distância, seminários, palestras e eventos para promover o desenvolvimento permanente dos usuários e servidores. Os profissionais da Contabilidade estão entre os públicos que poderão usufruir dos eventos da Escola. A ERM iniciou suas atividades com uma programação de palestras sobre temas como “Procedimentos na Emissão do Documento Básico de Entrada (DBE)”, “Alterações do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ)”, “Falsificação de Documentos Públicos e Falsidade Ideológica – Penalidades”, e “Participa-

Divulgação Sefa

Escola de Registro Mercantil traz qualificação para profissionais

O presidente da Jucepa, Arthur Tourinho, a coordenadora da ERM, Dilma Menezes, e o professor Edson Franco na inauguração da Escola ção da Administração no Desenvolvimento Empresarial”. Em 2013, a instituição dará continuidade à agenda de eventos. De acordo com a coordenadora da ERM, Dilma Menezes, o projeto da Escola tem três grandes desafios: reduzir o índice de exigências nos processos, buscar um diálogo perma-

nente com seu usuário e unificar o entendimento dos analistas sobre a matéria do Registro Mercantil para otimizar seus processos. “A gestão atual da Jucepa nos incentiva a buscar sempre o melhor desempenho e nos delegou a responsabilidade de melhorar as atividades do Registro Mercantil por meio da capacitação”, destacou.

outubro / novembro / dezembro de 2012

5


Decore ainda é a maior causa de autos de infração Visitas ÀS delegacias Em continuidade às visitas institucionais às delegacias regionais, o CRC-PA esteve em Marabá, Parauapebas e Redenção entre os dias 5 e 7 de novembro. O vice-presidente de Registro, Pedro Henrique Araújo; o coordenador de Registro, Alan Ferreira; e o fiscal Juarez Magalhães visitaram as delegacias levando orientações e palestras de qualificação voltadas para profissionais e estudantes. Os temas das palestras foram “O CRC-PA e os Rumos da Profissão Contábil” e “Nova Estrutura do Balanço Patrimonial”.

Fórum de Castanhal Profissionais e estudantes da área contábil do município de Castanhal receberam o Fórum Intermunicipal de Contabilidade, realizado no dia 30 de novembro, no auditório da Faculdade de Castanhal (FCAT). O Fórum reuniu a classe contábil de Castanhal e municípios vizinhos para discutir os temas “IFRS para PMES com enfoque no balanço patrimonial”, com o fiscal do CRC, Juarez Magalhães; “Contabilidade para pequenas e médias empresas”, com o consultor e professor André Charone Tavares; e “A importância do controle de estoque frente ao Sped Fiscal”, com a contadora e sócia da Consult Pará, Ivanete Campos.

Encontro da Mulher Contabilista Em clima de confraternização, o CRC promoveu, no dia 18 de dezembro, o V Encontro da Mulher Contabilista. Com o tema “A mulher na busca da paridade para avançar na sociedade”, o Encontro reuniu profissionais e estudantes e trouxe discussões sobre o papel da mulher profissional de Contabilidade na sociedade. No evento também aconteceram homenagens com entrega de placa por tempo de registro, programação cultural, entrega de brindes e coquetel.

6

outubro / novembro / dezembro de 2012

O

balanço de atividades da Câmara de Fiscalização do Conselho ocorridas no período de janeiro a outubro de 2012 aponta que a irregularidade mais cometidas por profissionais e empresas contábeis ainda é a emissão de Decore sem base legal. Em seguida vem a falta da escrituração contábil, escritórios sem o devido registro cadastral e empresas que não apresentam o responsável pela Contabilidade. Dos procedimentos realizados, foram emitidas 542 notificações e abertos 304 autos de infração. A apuração das informações é feita por meio de visitas aos profissionais, aos escritórios de contabilidade e às empresas não contábeis, realizadas periodicamente pelo CRC. “O objetivo primordial é fiscalizar intensivamente as irregularidades, bem como combater de forma consistente a atuação do mau profissional e de pessoas não habilitadas na execução dos serviços contábeis, visando a qualidade, a valorização e resguardar os interesses de todos”, aponta o fiscal Juarez Magalhães. De acordo com ele, o profissional que incorre nessas infrações está deixando de cumprir legislações e normas básicas à atuação contábil. “Eles não estão observando a Resolução 1.364/11, a Lei Complementar 10.406/11, prevista no Código Civil Brasileiro, do artigo 1.179 a 1.184, além de descumprir normas do CFC”, observa.


Novo modelo contábil para microempresas e empresas de pequeno porte

O

Brasil tem mais de 6 milhões de micro e pequenas empresas, que totalizam 99% dos negócios do país. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae em parceria com o Dieese, entre 2000 e 2011, 51% delas estão na região sudeste, quase 24% estão na região sul, 15% no nordeste e 7% estão no centro-oeste. Na região norte, estão apenas 3,5%. As microempresas e empresas de pequeno porte são enquadradas no regime tributário do Simples Nacional, que engloba aquelas com faturamento igual ou inferior a R$ 3,6 milhões. Segundo o estudo, as pequenas empresas geram quase 15 milhões de empregos formais e a cada R$ 100 em salários pagos, R$ 40 são realizados por micro e pequenos empresários. E o mais importante: no período pesquisado, os funcionários tiveram um aumento real três vezes maior que o de trabalhadores de grandes empresas. Devido ao crescente peso da contribuição dessas empresas para a economia brasileira, o Conselho Federal de Contabilidade apro-

vou em plenária no dia 5 de dezembro a Resolução nº 1.418/12, que institui a Interpretação Técnica Geral (ITG) 1000 - Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. Antes, esse conjunto de empresas era obrigado a adotar a Norma Brasileira de Contabilidade Técnica Geral - NBC TG 1000 - Contabilidade para PMEs, aprovada pela Resolução nº 1.255/09 (equivalente a IFRS para PME). A nova norma permite a elas adotar um modelo simplificado para a escrituração e elaboração de demonstrações contábeis. O que significa menos obrigações acessórias para essas empresas realizarem. “A facilidade para realizar contabilidade será um estímulo para fazer tudo dentro dos padrões. E contador tem que cumprir seu papel e não se preocupar somente com o Fisco, mas com a contabilidade completa”, avalia o contador Juarez Magalhaes. O tratamento contábil diferenciado para as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte já poderá ser aplicado para o exercício social encerrado em 31/12/2012.

transparência

CRC-PA obedece a Lei de Acesso à Informação

O

CRC-PA passou a disponibilizar em seu site a área de transparência, na qual são apresentadas para toda a classe contábil a execução do orçamento, as diárias fornecidas ao seu quadro funcional, conselheiros e colaboradores, além de informações sobre gastos do Conselho com pessoal. Com a divulgação, os gestores do Conselho prestam contas de receitas, despesas e ações realizadas, em obediência à legislação, conforme estabelecem a Constituição Federal e a Lei Federal nº 12.527/11, conhecida como Lei de Acesso à Informação, e pela necessidade de

manter a classe contábil plenamente informada de como estão sendo utilizados os recursos arrecadados pela entidade. O próximo passo é publicar as atas das plenárias. “Sabemos que muitos profissionais da Contabilidade não dispõem de tempo ou moram em outras cidades. Daí a necessidade de levar ao conhecimento de todos os fatos ocorridos nas reuniões. A ferramenta própria para alcançar a todos é a publicação das atas no site do Conselho”, afirma o vice-presidente de Administração, Conselheiro Paulo Fadul, que apresentou a proposta.

outubro / novembro / dezembro de 2012

7


Redam ajuda no combate à inadimplência

O

índice de inadimplência no Conselho Regional de Contabilidade do Pará atingiu a marca de 39% dos 10.024 profissionais registrados. A inadimplência traz prejuízos para o profissional, para o CRC-PA e para a sociedade, uma vez que os contadores em atraso com suas obrigações perdem benefícios como o cadastro para eventos de desenvolvimento profissional e convênios com instituições, que permitem descontos em cursos especializados, graduação, pós-graduação e para aquisição de livros e softwares, além de acesso a crédito imobiliário e a planos de previdência. Ocorrem também as limitações na atuação profissional com a anulação de documentos contábeis assinados por profissionais em situação irregular no CRC-PA; impossibilidade de participar de licitações; restrição na emissão de Decore e certidão de regularidade; impedimento de participar das eleições do Conselho e ajuizamento de execução fiscal da dívida com possibilidade de inclusão do nome do profissional no Cadastro de Inadimplentes (Cadin). Para a regularização de débitos, contadores, técnicos de contabilidade e empresas contábeis podem aderir às facilidades da terceira edição do Regime de Parcelamento de Débitos de Anuidades e Multas (REDAM III), até o dia 31 de março de 2013. Pode ser negociado o pagamento integral ou parcela-

mento de dívida de anuidades e demais débitos, vencidos até 31 de outubro de 2012, de pessoas naturais ou jurídicas. É válido também para saldo de negociação remanescente, ainda que cancelado por falta de pagamento. O REDAM pode ser aplicado também aos débitos inscritos em dívida ativa, até mesmo os que estejam em fase de execução fiscal já ajuizada.

Os débitos podem ser negociados ASSIM:

1. À vista: 100% de redução nos juros e multas 2. De 2 a 6 parcelas: 80% de redução nos juros e multas 3. De 7 a 12 parcelas: 60% de redução nos juros e multas 4. De 13 a 24 parcelas: 40% de redução nos juros e multas 5. De 25 a 36 parcelas: 30% de redução nos juros e multas Para solicitar a negociação é necessário entregar o requerimento na sede do CRC. Para quem está fora de Belém, solicitar (informando nome completo do profissional ou da empresa, número de registro, CPF ou CNPJ) pelos e-mails: cobranca@crcpa.org.br, cobranca2@crcpa.org.br, cobranca3@crcpa.org.br

RECADASTRAMENTO

Profissional deve atualizar seus dados no CRC-PA

N By LCA

o Pará, grande parte dos mais de 10 mil profissionais registrados no CRC-PA estão com dados desatualizados. Para contornar esse quadro, o Conselho disponibilizou em seu site o acesso ao Sistema de Recadastramento para inserção de dados atuais. Ao atualizar os seus dados, além de manter o cadastro em dia junto ao Conselho Regional de Contabilidade, os profissionais poderão

participar dos eventos promovidos pelo Sistema CFC/CRCs, receber newsletter, boletim eletrônico e correspondências impressas com informações importantes para a classe. O recadastramento é obrigatório e gratuito para todos os profissionais. Quem deixar de cumprir a obrigação, seja por não efetivar o recadastramento ou por não entregar a documentação exigida, ficará com o registro pendente no CRC-PA.

Profissional da

Contabilidade

ATUALIZE

o seu cadastro Obrigatório de 1º de outubro a 31 de dezembro de 2012. Maiores Informações: www.crcpa.org.br Fones: 91-3202-4158 / 4162

Organização:

8

Câmara de Registro do CRCPA

outubro / novembro / dezembro de 2012

III

Regime de Parcelamento de Débitos de Anuidades e Multas

Vigente até 29 de março de 2013. Maiores Informações:

www.crcpa.org.br Fones: 91-3202-4175/ 4163/ 4159 Realização:

Conselho Regional de Contabilidade do Pará

Revista CRC 21  
Revista CRC 21  

A edição 21 da Revista CRC traz assuntos e novidades importantes para a classe contábil. Confira.

Advertisement