Page 1

capa | Merkate Comunicação

ano XV | outubro de 2014


DESDE 1999

ÍNDICE

Merkate Comunicação (PE)

ano XV nº 174 outubro 2014

revista de comunicação e marketing NE

CAPA

RECIFE•SALVADOR•FORTALEZA•NATAL JOÃO PESSOA•MACEIÓ•TERESINA ARACAJU•SÃO LUÍS • SÃO PAULO

Desenvolvidos para serem diários virtuais nos anos 90, os blogs deixaram de ser meras páginas pessoais para se tornarem canais midiáticos imprescindíveis às ações e investimentos das marcas. 16

:: EDITOR Walter Lins Jr. walter@revistapronews.com.br :: REDAÇÃO Luciana Torreão - subeditora, Ivelise Buarque, Joyce Warren e Poliana Alencar redacao@revistapronews.com.br

A VEZ DO CLIENTE Há mais de 30 anos no mercado Niely valoriza a beleza da mulher brasileira. 24

:: COLABORADORES Joelli Azevedo, Matheus Torreão :: PRODUTOR GRÁFICO Bruno Regis producao@revistapronews.com.br :: DEPTº FINANCEIRO Walter Lins Jr walter@revistapronews.com.br :: ASSINATURAS 81 3426.6144 / 3034.6144 producao@revistapronews.com.br :: REPRESENTANTES COMERCIAIS

PERFIL O apresentador paulista Luciano Faccioli assume posição no telejornalismo pernambucano para o SBT. 34

NS&A - CE - Aldamir Amaral (85 3264.0406/ 0576) - nsace@nsaonline.com.br :: DISTRIBUIÇÃO LogResolve (PE - 81 2123.1455) Jornal Correio - Rede Bahia (BA - 71 3203.1812) Sistema Verdes Mares (CE - 85 3266.9902) www.verdesmares.com.br :: DADOS TÉCNICOS Impressão: Gráfica FacForm (81 3339.6566)

GIRO 8 FICHA TÉCNICA 10 E 31 GIRO BRASIL 14 DE OLHO NA CAMPANHA 26 NA WEB 29 CLICK 37 EU RECOMENDO 38 Todo mês uma agência diferente produz a capa da Revista PRONEWS. Participe pelo e-mail: redacao@revistapronews.com.br 4

grafica@facform.com.br Tiragem: 7.000 exemplares Formato: 22x30cm Tipologia: Humanist 521 BT Papel: Couché brilho 150g/m² Número de páginas: 40 As matérias assinadas por nossos colaboradores não representam, necessariamente, a opinião da revista.

WWW.REVISTAPRONEWS.COM.BR


O LADO AZUL DA SKOL BEATS

Cassiano De Stefano, diretor regional de Vendas da Ambev

versões lançadas no mercado, pensadas no momento de consumo noturno”, lembra. A novidade se une à Skol Beats e Skol Beats Extreme para alcançar novo patamar neste setor e no portfolio da marca com o selo Skol, que além de ser líder representa a mais valiosa do segmento e a 4ª mais valiosa do Brasil. E para isto, a Ambev aproveita sua força de distribuição para repassar o lançamento para mais de 500 pontos de venda, acompanhado de todo material de merchandising, num planejamento estratégico agregado. Um dos pontos fortes do trabalho é a campanha, criada pela F/Nazca Saatchi & Saatchi, com o mote “Azul por fora. Inexplicável por dentro”, que contempla filme igualmente incomparável. O vt, nos formatos 60” e 30”, foi gravado com câmeras especiais, que vieram de Los Angeles, totalmente embaixo d’água com ações digitais, numa produção que levou mais de um mês para ser finalizado. A filmagem foi realizada como uma superprodução na piscina do ginásio do Ibirapuera como cenário e casting específico que simula a leveza e o mistério da bebida num universo noturno e mágico. “O conceito da campanha foi transmitir a sensação de leveza e de ineditismo. A ideia é transmitir a sensação de quando você está consumindo o produto, esse é o grande objetivo”, esclarece De Stefano, que destaca que o plano estratégico ainda envolve desdobramento em todas as mídias sociais e canais de comunicação de Skol Web. 05

Ivelise Buarque |

O segmento de bebidas caminha muito bem em virtude do dinamismo e do crescimento de clientes neste mercado. E, dados relevantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), ressaltam este panorama positivo dos tipos de consumidores de álcool não só no mundo como no Brasil. Esta pesquisa aponta, por exemplo, que 57,7% da população brasileira toma algum tipo de bebida alcoólica. Sendo que 34% destes brasileiros optam pelas destiladas, enquanto 60% pelas cervejas e 4% pelos vinhos, segundo este relatório que integra estudo feito pela The Millionaires Club 2013, com ranking de marcas com maiores vendas na indústria internacional. E este termômetro impulsiona, com certeza, novos investimentos nesta indústria que cresce a cada ano, e que desta vez recebe um acréscimo com nova aposta da Ambev nas gôndolas: a Skol Beats Senses, que acaba de chegar ao mercado com nova proposta desta que é considerada a maior produtora brasileira de cerveja (com aproximadamente um milhão de pontos de venda de bebidas, alcoólicas e não alcoólicas). “Esta é uma bebida destilada com todos os ingredientes da cerveja, na forma de um líquido misto com limão adicionado. Uma proposta diferenciada para o consumidor que busca uma bebida com sabor agradabilíssimo”, destaca o diretor regional de Vendas da empresa, Cassiano De Stefano. O lançamento traz assim uma nova possibilidade ao público jovem e frequentador de baladas, que agora poderá desfrutar da primeira bebida feita à base de cerveja, com sabor cítrico e refrescante, para consumir com gelo. Com 8% de teor alcoólico, ela é elaborada a partir de uma cerveja fermentada e posteriormente destilada, o que a transforma num produto misto. E para reforçar esta imagem diferenciada, o produto ganha as ruas nas versões lata (269 ml) e long neck (330 ml), na cor azul (distinta do convencional dourado da marca tradicional). Fabricada pela Rexam, a latinha conta com aplicação de verniz fosco e tinta UV transparente, que brilha no escuro quando exposta à luz ultravioleta, enquanto a embalagem em vidro tem o corpo em “S” “Este é o produto mais inovador no segmento, inclusive no formato das embalagens e nas


COLUNA ASSERPE RÁDIO E TV:

NOVOS RUMOS DECIDIDOS EM BRASÍLIA A manutenção do status do rádio e da televisão no ambiente de convergência de mídias e super desenvolvimento tecnológico não tem sido uma tarefa fácil. Entre as pautas que tramitam em Brasília estão a digitalização completa da TV e as restrições à propaganda. São muitos os imbróglios da radiodifusão no Congresso, em Brasília. Para ficar por dentro de tudo, confira um balanço feito pelo presidente da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV, Daniel Slavieiro. No Congresso Nacional existem quase 900 propostas que interferem direta ou indiretamente na radiodifusão. Inúmeras iniciativas ameaçam o setor, tais como projetos que confiscam horários dentro das grades de programação das emissoras, por exemplo, instituindo horário sindical, em horários nobres do rádio e da televisão e restringem a liberdade de expressão comercial. Há dezenas de projetos de lei que interferem na liberdade comercial, restringindo a divulgação de produtos destinados ao público infantil e a veiculação de propagandas de bebidas e alimentos. A radiodifusão comercial brasileira, livre, aberta e gratuita, tem na publicidade a sua única fonte de financiamento. Existem ainda os projetos de lei que pretendem descriminalizar a prática de atos ilegais na radiodifusão, como o uso de frequências sem autorização. Ou, finalmente, projetos que abrem à radiodifusão educativa e comunitária a possibilidade de contratação de publicidade, transformando essas emissoras em empresas comerciais, quando a outorga de suas frequências foi atribuída gratuitamente. Resta a pergunta: como ficam, em tal situação, os mais de 4.630 radiodifusores que pagaram para obter suas outorgas? Se aprovados, tais projetos inviabilizariam o setor de radiodifusão, confiscando tempo nas grades; impondo todo o tipo de restrições à veiculação de publicidade; criando regalias trabalhistas e provocando assimetrias regulatórias. Mas, o ano de 2014 trouxe muitas coisas boas para o setor. A seguir, enumeramos algumas das ações da Abert, desenvolvidas nos últimos meses. Sensibilizamos o governo federal da necessidade de oportunizar a migração das emissoras de rádio AM para FM, ação já concretizada por meio de decreto presidencial. Os estudos de migração já foram concluídos em 11 estados e 6

assim que o Minicom estabelecer o preço para a migração do AM para o FM, centenas de emissoras já poderão operar na nova frequência. No dia 1º de janeiro entrou em vigor a desoneração da folha de pagamentos das empresas de comunicação, uma importante conquista da Abert no ano de 2013. Atendendo a apelo da Abert, o senador Romero Jucá (PMDB/RR) apresentou emenda à Medida Provisória, eliminando o controle do aumento injustificado do volume de áudio durante os intervalos comerciais, o chamado Loudness, nas emissoras de rádio e televisão analógicas. O controle previsto originalmente era impossível de ser executado na prática e a infração era passível, na primeira autuação, de suspensão da emissora por 60 dias. Na mesma linha, ao final de 2013, o Senador Valdir Raupp (PMDB/RO), também por meio de emenda a uma Medida Provisória, sensibilizado por relatórios e apelos da Abert, eliminou a necessidade de anuência prévia do Ministério das Comunicações para troca dos administradores das empresas de radiodifusão, mecanismo que beneficiou todo o setor, com a desburocratização de recursos e otimização de tempo. Com a simplificação, o Ministério das Comunicações deixará de receber cerca de dois mil processos administrativos por ano. Não menos importante é o conjunto de ações que a Abert desenvolve junto ao governo federal quanto à intenção de unificar as alíquotas do PIS / COFINS, hoje em 3,65%, para 9,25%, mas com possibilidade de compensação. Como a radiodifusão não tem valores a compensar, o aumento da alíquota impactaria direta e totalmente os custos do setor. Na esfera judicial, por meio de ação proposta pela Abert no Supremo Tribunal Federal, foram suspensos os efeitos da Portaria 332-A do Ministério das Comunicações, que elevaria de 4 horas semanais para 12 horas diárias a programação com o recurso de audiodescrição. Tal obrigação, para a radiodifusão brasileira, é tecnicamente inviável. Com a suspensão, as emissoras associadas da Abert voltaram a observar a obrigação de transmissão de quatro horas semanais com o recurso da audiodescrição. Em fevereiro de 2014, por meio de ação judicial promovida pela Abert, o TRF1 determinou, liminarmente,


Daniel Slavieiro, presidente da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV

que a Anvisa se abstenha de fazer novas autuações aos associados da Abert tendo por base o conteúdo dos filmes publicitários de medicamentos. O Tribunal chancelou a tese da Abert de que as restrições impostas pela Anvisa em matéria de publicidade de medicamentos, com a consequente aplicação de multa em caso de descumprimento, extrapolam a competência regulamentar da Agência. Também por ação judicial promovida pela Abert, as milhares de emissoras de rádio optantes pelo regime tributário do Simples Nacional têm agora o direito ao ressarcimento fiscal pela cedência de espaço destinado à propaganda eleitoral e político-partidária. O setor de radiodifusão conseguiu um conjunto de garantias do governo para o desligamento da televisão analógica. A limpeza da faixa de 700 MHz, hoje ocupada pelos canais 52 até o 69, a mitigação das possíveis interferências entre os serviços de televisão e o celular 4G e a universalização da TVD foram asseguradas no edital de licitação da faixa de 700 MHz, com a destinação de R$ 3,6 bilhões exclusivamente para a compatibilização dos serviços, bem como outras inúmeras medidas que asseguram que os brasileiros não serão prejudicados ao assistirem a TV

aberta, livre e gratuita. Finalmente, a renovação do Convênio MEC/Abert ocorrida em dezembro de 2013, com o qual as associadas da Abert podem optar pela troca da obrigação de veiculação de 300 minutos semanais de mensagens educativas, por cinco minutos diários de matérias educacionais produzidas pelo MEC. Nesse contexto, a Abert acredita que as conquistas acima enumeradas justificam as ações promovidas pelo setor, bem como estimulam a necessidade de mais agregação e luta. O ano de 2015 nos reserva muitos desafios, como: (I) a contenção da voracidade legiferante do Congresso Nacional em prejuízo explícito da radiodifusão e da liberdade de expressão comercial, muitas vezes motivada por razões políticas, (II) a consolidação da televisão digital e o consequente desligamento do sinal analógico, cujo início dar-se-á em Rio Verde (GO), em novembro de 2015, (III) e a garantia de conquistas tributárias e fiscais obtidas pelos radiodifusores, como fonte de estímulo à única fonte de informação e entretenimento gratuito à disposição do povo brasileiro.

7


Milton |

GIRO A MELHOR LEMBRANÇA Com a proposta de fazer do Dia de Finados uma celebração emocionante e que traz à mente vivências, sentimentos e memórias, o Grupo Vila, empresa que administra o Morada da Paz, lançou a Campanha “Qual a sua Melhor Lembrança?”, criada pela Mobister (RN), com um espaço virtual para que os internautas possam compartilhar imagens e textos dedicados a pessoas queridas. Para participar, basta acessar o hotsite www.minhamelhorlembranca.com.br e clicar no link “Compartilhe Conosco uma Lembrança Especial”.

qualidade da marca em alguns dos principais mercados do Nordeste, gerando novos negócios e potencializando o recall.

LÓGICO! PRODUZ PARA O IGUATEMI FORTALEZA A Lógico!, produtora de som comandada pelos sócios Milton Miné e Cristina Robim, desenvolveu jingles, spots, trilha sonora para filmes publicitários e para outras peças realizadas para a campanha vencedora da concorrência do Shopping Iguatemi Fortaleza. A conquista da nova conta é da Bolero Comunicação, que ficará à frente dos projetos de divulgação de um dos maiores centros comerciais do Ceará a partir de janeiro de 2015. A Lógico! Music está cotada para ser uma das produtoras parceiras da agência, colaborando com criações para o novo cliente.

A DIFERENÇA É CLARA Com o mote “A diferença é clara”, o Grupo 3Corações estreia campanha institucional do café Santa Clara. As peças e o filme revelam todo o processo de produção do café, desde o cultivo e a colheita na fazenda, passando pelo processo fabril, até a chegada à casa do consumidor. A campanha, assinada pela agência Borghi/Lowe, inclui filmes de 1 minuto e 30 segundos e vinhetas de 3, 5 e 7 segundos, que estão no ar nas TVs regionais do Norte, Nordeste e do Distrito Federal. As peças impressas incluem anúncios em jornais e revistas de interesse geral e mídias exteriores.

ENCONTRO NISSIN Nissin-Ajinomoto lança campanha para promover região Nordeste com as linhas Nosso Sabor e Miojo Lámen. Criado pela F/Nazca Saatchi & Saatchi, o filme “Encontro” retrata o carinho entre mãe e filho, por meio de imagens lúdicas que constroem um momento emocionante. O comercial de 30” será exibido na grade da TV aberta em Pernambuco, além de uma versão de 60” feita exclusivamente para a Internet. A campanha traz, ainda, ações de merchandising e spot de rádio, que se estenderão para a Bahia. A CINCO PASSOS Para divulgar sua linha de cauterização, a Marco Zero criou para a Hair Fly uma campanha multimeios composta por: filme 30” para televisão, anúncio para revistas especializadas, outbus, painel digital de led, cartaz, banners, peças para ponto de venda, uniforme, adesivação da frota e anúncio para encarte. A ação, além de apresentar a cauterização, reforça a 8

GRUPO SÃO BRAZ HOMENAGEIA CAMPINA GRANDE O Grupo São Braz - São Braz Alimentos, Brazauto, TV Paraíba e Jornal da Paraíba - preparou homenagem para a cidade de Capina Grande no seu aniversário de 150 anos. Criada pela Aporte Comunicação, a campanha buscou ressaltar o perfil inovador, moderno e vanguardista da cidade paraibana, através da reafirmação da história de trabalho e desenvolvimento dela, que é o berço do Grupo São Braz. A campanha conta com placas e outdoors espalhados pelos principais pontos da cidade, anúncios em jornal impresso e VT especial. A canção, criada pelo compositor Bruno Lins, do grupo Fim de Feira, é interpretada por três dos mais conhecidos artistas da terra: Biliu de Campina, Luan e Capilé.


FICHA TÉCNICA

PARA FALAR COM PERNAMBUCO Com o objetivo de reforçar a marca dos portais de notícias locais da Rede Globo em Pernambuco, G1/PE e GloboEsporte.com/PE, a Reserva Comunicação desenvolveu uma campanha dando ênfase à regionalização do conteúdo. Fazendo uso de palavras típicas do vocabulário nordestino, a ação chama a atenção para a qualidade das matérias, frisando que o portal é líder de audiência e dispõe de conteúdo exclusivo para os pernambucanos, sob o slogan “para falar com Pernambuco, fale com a gente”. O alvo da campanha foi o mercado publicitário regional e, para atingi-lo, o veículo de divulgação escolhido foi a edição especial Nordeste, da revista Meio e Mensagem, com veiculação nacional. Agência: Reserva Comunicação (PE) Cliente: Rede Globo Atendimento: Márcio Quirino Diretor de Criação: Lucídio Leão Direção de Arte: André Ferreira Redação: Tamyres Ximenes e Pollyanna Vaz Mídia: Elissandra Menezes

PEDIU PRA PARAR, PAROU! Para ter um trânsito mais seguro e gentil, basta esticar o braço, levantar o dedo polegar e pronto. É o que incentiva a campanha de conscientização de pedestres e motoristas criada pela Propeg para a Prefeitura de Salvador. A ação conta com o mote “Pediu Pra Parar, Parou!”, que combina uma expressão usada pelos músicos no carnaval e nos shows com o gesto de “legal” usado pelas pessoas no dia a dia. A campanha, de utilidade pública tem anúncios, comercial de TV, spot de rádio, ações promocionais e é estrelada pelo popular cantor Márcio Victor, vocalista da banda Psirico, que não cobrou cachê. Agência: Propeg (BA) Cliente: Prefeitura de Salvador Atendimento: Vítor Barros, Marta Valverde, Roberta Magalhães Planejamento: Melina Romariz, Breno Carvalho VP de Criação: Ana Luisa Almeida Direção de Criação: Ana Luisa Almeida Had Of Art: Lenilson Lima Criação: Ludimila Ventura, Alisson Percontini, Luiz Paulo Leão, Aline Biliu Mídia: Eder Galindo, Patricia Seabra, Ivna Pires Produção Gráfica: Ariana Guerra, Uiara Aguiar, Rodrigo Donato Produção RTVC: Fernanda Mayoral Aprovação : Mateus Simões, Fabrizzio Muller

10


É DOS SONHOS DA GENTE QUE O RECIFE SE FAZ Criada pela Dois comunicação para a Prefeitura do Recife, a campanha “É dos sonhos da gente que o Recife se faz” mostra o cumprimento das promessas assumidas pela atual gestão e foi inspirada nos versos de Carlos Pena Filho. Composta por três filmes, um de 60”e dois de 30”; dois spots; e cinco temas de mídia exterior, a campanha destaca as obras do Compaz, a construção de habitacionais, o programa Trampolim, o Passe Livre, a construção de creches-escolas, o Pacto Pela Vida do Recife, as Upinhas 24h e as obras do hospital da mulher. Agência: Dois Comunicação (PE) Cliente: Prefeitura do Recife Atendimento: Orlando Mindêlo e Vanessa Gazatti Diretor de Criação: Marco Bahe Diretor de Arte: Filipe Cavalcanti Redator: Cíntia Esteves e Priscilla Gomes Mídia: Sissy Martins Produção: Natália Souza Produção RTVC: Pablo Harryson e Camila Guedes Aprovação: Alexandre Rebêlo, Alexandre Gabriel e Renata Stadtler

CERCADO POR VÁRIOS MUNDOS Com essa campanha, buscou-se valorizar o conhecimento amplo global do ponto de vista local. O sentimento de quem quer viver no centro é um desejo de ser nativo de várias culturas pelo simples interesse em vivê-las. Assim, a localização é o maior aliado para mostrar todas as vantagens de morar neste local. Quando você olhar ao redor vai perceber o quanto estar no coração da cidade pode ser uma experiência única todos os dias. Foi assim que chegou-se ao conceito “Você cercado por vários mundos.”. Agência: Arcos (PE) Cliente: Moura Dubeux Atendimento: Maria Paula Londres, Gabriel Kater, Felipe Pacheco e Nair Miranda Planejamento: Juliana Cairo Diretor de Criação: Carlos Renato e Marcus Oliveira Diretor de Arte: Felipe Duque Redator: Paty do Anjos Mídia: Paula Fernanda e Mariana Sobreira Produção: Alessandra Melo e Thais Rica Produção RTVC: Vani Carvalho Aprovação: Bruno Perreli e Claudia Carvalho

11


GIRO BRASIL PARA PEQUENOS, MÉDIOS E GRANDES FEITOS O Itaú Unibanco estreia nova campanha para o Itaú Empresas. Sob a assinatura “Para pequenos, médios e grandes feitos”, a nova campanha criada pela DM9DDB ressalta o atendimento personalizado às empresas, essencial para o desenvolvimento dos negócios. Todas as soluções do Itaú Empresas são traduzidas nas peças da campanha, que estará em televisão aberta e fechada, cinema, spots em rádio, mídia em internet e anúncios em jornais e revistas. A grande produção do filme faz uma analogia com a efetividade dos serviços da instituição. Enquanto a empresa do protagonista da campanha vai se transformando de uma pequena oficina em um enorme galpão, o personagem narra a sua trajetória junto ao banco. ESPÍRITU LIBRE Sol, a cerveja Premium de origem mexicana, lança a primeira edição de uma série de conteúdos, relatando a história de pessoas que mudaram o rumo de suas vidas para seguirem seus próprios conceitos de liberdade. O primeiro filme, assinado pela Talent, traz as histórias de dois personagens da vida real: Bruno Bocchese, dono do bar Mandíbula, em São Paulo, e de Renato Gave, baterista da banda Augusta Rock, que optaram por encerrar suas carreiras e trilhar um novo destino em suas vidas. A ação faz parte da nova campanha da cerveja, que agora traz sua identidade visual e posicionamento de marca completamente renovados. O conceito do “Espíritu Libre” celebra pessoas que vivem a vida sem perder a própria essência. Os rebeldes com causa”, frisa. O filme é mais uma novidade da campanha que vai difundir o conceito de “Espíritu Libre” de Sol. #NAOCHOVENAOLAVO A ONG The Nature Conservancy (TNC) lançou a campanha #NaoChoveNaoLavo, convidando o paulistano a deixar de lavar seu carro enquanto a situação de escassez de água se mantiver. Após quatro semanas e forte adesão nas mídias sociais, a TNC apresenta novo vídeo utilizando do bom humor para incentivar a economia de água pelos paulistanos. Criada e idealizada pela agência Africa, a campanha #NaoChoveNaoLavo (www.naochovenaolavo. com.br) tem como objetivo mobilizar e conscientizar a população para a economia de água nesse momento de crise no abastecimento. A ação, que ganhou força das redes sociais, contou também 12

com o apoio da Mitsubishi, que distribuiu adesivos nas concessionárias, além de outros parceiros que estão promovendo a campanha em diversos canais de comunicação. LIVE IN LEVI’S Inspirada por milhões de histórias que consumidores contam sobre as coisas que fazem usando suas Levi’s, o centro da nova campanha é a celebração de momentos reais de “Live in Levi’s” primeiros encontros, nascimentos, rodeios, viagens, aventuras, baladas e outros momentos marcantes. Mais de 140 anos depois de ter inventado o jeans, uma coisa está clara: as roupas da Levi’s são amadas pelas pessoas que as usam - de presidentes a estrelas de cinema, agricultores a ícones da moda, empresários ao homem comum. Esta campanha tem como objetivo capturar o espírito da marca icônica que sempre foi uma personificação dos acontecimentos de seu tempo. A campanha global Live in Levi’s está presente no site da marca e nas redes sociais - Facebook, Instagram e Twitter. Para postar sua foto no Instagram e participar de Live in Levi’s, os interessados precisam usar as hashtags #LiveinLevis e #LiveinLevisBR. Momentos inesquecíveis com Levi's agora serão eternizados na rede global. E você, tem alguma história pra contar? SEM ÁGUA SOMOS TODOS MISERÁVEIS Se a água acabasse neste momento, como seria a vida de cada um de nós? Pensando na finitude de um dos recursos naturais mais vitais à existência humana, o Instituto Akatu lançou a campanha #águapedeágua no Dia do Consumo Consciente. Assinada pela Taterka, a estratégia inclui, dentre muitas ações, a montagem de divertidas e curiosas instalações em vários pontos da cidade de São Paulo, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do consumo consciente da água. Com o slogan “Sem água somos todos miseráveis”, cada instalação mostrará como personagem um produto que só existe para trazer água às pessoas. Uma mangueira “pede”: “Estou sem trabalho. Por favor, ajude”. Um bebedouro “clama” por um copo de água. Há, ainda, um filtro de água que “diz”: “Estou aposentado. Por favor, me ajude”. Com as instalações, a campanha pretende provocar as pessoas a procurarem e sugerirem soluções para o uso consciente da água no site aguapedeagua.org.br.


Surgindo como nova via de conexão entre a marca e o público, a Coca-Cola esbanja felicidade ao trazer grupos teens e atividades esportivas como rapel, futebol e slackline para seu festival. Aproveitando a onda de sucesso das bandas Fly, P9, Bonde da Stronda e o cantor Mika, a marca quer colocar o Coca-Cola Festival no calendário dos grandes shows no Brasil. Segundo Francineide Bezerra, gerente de Marketing da Solar.BR Coca-Cola, a empresa tem iniciativas específicas de marketing para os consumidores de cada segmento e de cada mercado, na busca de ter o conceito da Coca-Cola sempre na lembrança das pessoas. Acreditando que esta premissa fortalece ainda mais a conexão das pessoas com a marca, Francineide afirma que “inovação é, sem dúvida, um elemento que faz parte dos valores da marca e está dentro do DNA da Coca-Cola”. Mais que uma festa, o evento abre o canal de comunicação direta com o público teen; além de reforçar a comunicação da marca nas redes sociais. Uma vez que, para a realização do festival, iniciou-se uma ação nas redes sociais com um concurso para a escolha das bandas que fariam parte das festividades. Os internautas se inscreviam no hotsite do CocaCola Festival, ou no advergame integrado ao Facebook, e mobilizavam os amigos para fazerem o mesmo e votar na sua seleção de bandas. A estudante Lorena Valença, de 17 anos, foi escolhida a 'dona da festa'. E conquistou o direito de atuar como repórter exclusivo no festival, fazendo entrevistas com as atrações musicais, flashes ao vivo, além de visitar os camarins e assistir às apresentações no backstage. Ela conseguiu que 1.664 amigos acessassem a versão virtual do festival que ela montou ao se cadastrar no site www.festivaldomeujeito.com.br. “Falei com os meus melhores amigos, minha família, e

a gente batia metas. Eu só ia dormir, se eu atingisse aquela meta de 100, 200 ou 300 votos por dia”, declara Lorena. Este mecanismo de escolha é encarado por Francineide como uma estratégia de impacto, pois o fato de mobilizar o público ainda nas redes sociais, antes mesmo da realização do evento, é uma maneira assertiva de fomentar share of marketing da marca. E, claro, ansiedade. “Acreditamos que isso tudo fortalece ainda mais a conexão com as nossas marcas. Trabalhamos com o objetivo de poder entregar às pessoas um pouco de felicidade a cada dia. Para isso, além de termos um produto de máxima qualidade, temos ações de marketing que engajam as pessoas pela sua inovação e/ou por meio de valores compartilhados pela marca. Um fator que tem nos ajudado é o nosso contínuo e estreito relacionamento com o consumidor ao longo dos últimos 128 anos”, pontua a gerente de Marketing da Coca-Cola. Tendo como um dos principais objetivos proporcionar momentos de felicidade para o público teen, a Coca-Cola pretende realizar outras edições do festival. Uma vez que este público já tem uma grande conexão com a marca e possuem poucos, até mesmo raros, eventos dedicados para eles. “O Coca-Cola Festival é um evento exclusivo, pensado nos mínimos detalhes para atender às expectativas deles. Levamos em média cinco mil jovens, em cada cidade, para uma tarde inesquecível. Meta mais que superada em alguns lugares, como Fortaleza, onde o público ultrapassou os seis mil expectadores. Com certeza foi uma experiência para ficar na memória. Este ano o Coca-Cola Festival aconteceu em São Luis, Fortaleza e Recife. Nós pretendemos realizá-lo anualmente, mas ainda não temos a definição de como, e se acontecerá expansão do festival em 2015”, finaliza Francineide Bezerra. 13

Joyce Warren |

MARKETING DA FELICIDADE


CAPA BLOGS:

UMA NOVA ROTA DE INVESTIMENTO Joyce Warren |

Surgindo como boa opção na web para propagar produtos e ações, os blogs como investimento publicitário, já são realidade Em tempos de globalização, a revolução tecnológica já é uma realidade. Novas mídias alternativas são criadas a cada minuto e infinitas possibilidades de investimentos são geradas. É o caso dos blogs. Desenvolvidos para serem diários virtuais nos anos 90, as páginas personalizadas de acordo com o gosto do moderador, davam vasão aos pensamentos e questionamentos dos usuários. Era como um perfil pessoal no Facebook, só que com mais informações. Com este formato, os blogs fizeram sucesso durante muito tempo, principalmente nos anos 2000. Porém, a partir do momento que se tornaram uma ferramenta eficaz de comunicação, aconteceu um reposicionamento de conceitos. Ou seja, os blogs deixaram de ser meras páginas com informações pessoais, para se tornarem canais midiáticos alternativos e imprescindíveis aos investimentos publicitários. Transmitindo notícias, abordando fatos e, sobretudo, formando opiniões. Por ser um meio de comunicação voltado para a massa e feito por ela, os blogs prometem revolucionar a Era da Internet. Já que muitos bloggers hoje, assim como as celebridades, são formadores de opinião. Aqueles que falam com muita propriedade de assuntos como moda, beleza, gastronomia, etc., estão no grupo dos que possuem know-how para lidar com as novidades do mercado. Outro fator que coloca os blogs como um meio de comunicação viável para investimentos é a facilidade com que o público tem acesso à informação. Tanto os blogs como o público estão na internet, onde não precisam pagar para gerar conteúdo, ler e obter qualquer tipo de conhecimento. É um campo livre. Tanto que é um universo pluralístico. Existem blogs com linha editorial definida e com imensa audiência, assim como blogs de pouco acesso e nenhuma consistência de conteúdo. Aqueles que se dedicam de forma séria, e persistem com ética, têm se profissionalizado em maior velocidade com que o mercado publicitário demonstra ter percebido, Gabriela Lima, consultora em Planejamento de Comunicação Publicitária e doutoranda em Comunicação pela UFPE 16

para utilizá-los como estratégia de mídia. O fato de serem produzidos por pessoas comuns dá a este novo canal mais liberdade na hora de elaborar textos e propagar informações. Não se trata de uma revista, nem de um jornal impresso. O que os blogs fazem é impossível ser feito em outros campos midiáticos. Sendo este seu grande diferencial. Segundo Gabriela Lima, consultora em Planejamento de Comunicação Publicitária e doutoranda em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), os blogs costumam ser desassociados de grandes corporações midiáticas e seus interesses comerciais. Por este motivo, os blogueiros costumam ser vistos como “gente como a gente” que têm algo interessante para dizer e mostrar; fatores que lhe oferecem muita credibilidade. “Acredito que essa credibilidade associada à capacidade de penetração no público alvo, seja o principal diferencial dos blogs como plataforma publicitária. Mas para isso precisam ser utilizados de forma inteligente: a seleção do blog precisa ser minuciosa, ter persistência com


Francisco Andrade |

Cuca Amorim, Advogada, formada em design de moda e blogueira (PE)

relação à identidade de marca do cliente, a elaboração do anúncio precisa ser adequado para o ambiente digital e é preciso que fique evidente que se trata de uma ação publicitária. Os internautas não perdoam ao descobrir que uma ação era publi editorial sem que isso fosse comunicado, o que acarreta em críticas à marca e possíveis danos. Em contrapartida, ao oferecer benefícios (promoções, brindes, informações exclusivas, dicas produtivas, etc) para os usuários do blog, as marcas costumam ser muito bem recebidas pelo público, diferentemente do uso de formatos padrão como folders impressos replicados na internet através de banners”, explica Gabriela. Outro viés importante a ser levado em consideração são as redes sociais. São elas que agregam valor ao trabalho do blogueiro. O processo de crossmídia arraigado neste novo canal infere, objetivamente, no resultado de boas parcerias. Porém é preciso cautela; uma vez que são plataformas diferentes e, consequentemente, o público é variado. Mirela Acioly do blog De Mãe para Mamãe (PE), em conversa descontraída, afirmou que existem pequenas diferenças entre o público do Facebook e Instagram, por exemplo. Segundo a pedagoga, fotógrafa e mãe de primeira viagem de Matheus, os seguidores do Instagram são muito mais participativos. Sobretudo nas críticas. Já os usuários do Facebook são mais passivos e compreensivos. Isso nos leva a crer que, para anunciar em blogs, a empresa precisa conhecer bem o público dos bloggers. Pois contratá-los requer alguns cuidados. Felipe Pereira, professor e coordenador na faculdade Estácio do Recife, administrador geral nas empresas Digaí e Unu Soluções – ambas de Pernambuco – salienta que um deles é o perfil do público. “Alguns blogs possuem uma grande audiência e um público interessado em determinado tema, mas com pouco poder de compra, por exemplo. Negócios que atuam localmente precisam ter atenção à localidade das visitas. É natural que um blog de alguém de Recife, por exemplo, possua a maior parte das visitas vindas do Sudeste. No caso do Digai.com.br, por exemplo, temos a seguinte distribuição nos últimos 30 dias (anterior a esta entrevista): 34% SP, 12% RJ, 9% MG, 7% PR, 6% RS e 5% PE. Desse modo, apesar de ser um blog 'de Recife', anunciar um negócio de Pernambuco atingirá apenas 5% dos visitantes”. Mesmo que estes dados não signifiquem que não seja boa ideia anunciar em blogs, o anunciante precisa estar ciente dessas proporções. Muito embora hoje em dia o conceito de blogueiro bom, é blogueiro com muitos seguidores esteja se desconstruindo – devido a práticas ilícitas de “compra de likes”. Os empresários precisam entender a linguagem do veículo. Sobretudo o difusor de conteúdo.

Advogada, formada em design de moda e blogueira, Cuca Amorim (PE) conta que é preciso saber se portar; tanto na web como presencialmente. Pois ainda existem estereótipos e preconceitos com relação a bloggers. Diante disto é preciso ter ética para se diferenciar na blogosfera. No caso dela, marcar reunião com os anunciantes é uma forma de criar uma relação sólida e duradoura. “Normalmente quando encontro os lojistas, eles me contratam. Pois rola não só a questão mercadológica, mas a questão de querer bem e de se identificar com a pessoa. A partir disto, planejo alguns pacotes específicos dependendo da necessidade da loja. Pois o empresário – por ser um mundo novo – ainda não compreende. É por isso que faço questão de sentar e explicar um pouco do meu comprometimento com a ética do meu trabalho. Porque tenho credibilidade no que falo.” Assim como ter o cuidado ao se portar como empresária, Cuca acredita que informar o leitor sobre o que ele está lendo é obrigatório. Ela sempre informa em seus posts o que é publicidade, merchandising, jabá e parceria. “Se disser que fiz minha unha em determinado salão, e a empresa não me cobrou, querendo ou não isso é uma parceria. Eu não posso dizer que fui lá, por vontade própria, como consumidor normal. Isso está errado. Então tem lá #parceria”. Assessorada por Marcela Sotero, sócia e diretora de atendimento na Le Porte Comunicação Integrada (PE), Cuca afirma que é 17


Francisco Andrade |

Marcela Sotero (PE), da Le Porte Comunicação Integrada e colunista social do 4bloggers

importante ter por perto profissionais qualificados para bom desempenho do canal. “Pela minha experiência própria, coluna social não faz as pessoas verem meu blog mais ou menos. Mas o fato de estar lá gera status, que você tem que ter para pessoas que dão valor a isso. Não que eu dê. Mas meu meio de trabalho é esse; e eu preciso mostrar que sou convidada paras as melhores festas; preciso que meus projetos saiam na imprensa. A opinião do outro sobre você, vai muito disso. Se você tem credibilidade você sai na imprensa. O respeito de entrar em contato com Marcela primeiro, dá uma filtrada”. Dona de uma personalidade forte e irreverente, a blogueira enfatiza também que para se ter um blog de sucesso é preciso “ralar”. “Trabalho muito. O blog tem uma frequência de postagem boa. Normalmente tento fazer, pelo menos dois por dia. E divulgo nas redes sociais: Instagram e Fanpage. Não só do meu blog, mas outras fanpages voltadas para o universo feminino”, explica. CONTEÚDO CUSTOMIZADO – Pensando de forma prática, percebemos que muitas propagandas são vinculadas diariamente na televisão, rádio, jornais e sites. E, muitas vezes, não prestamos tanta atenção. É algo tão incutido na nossa cultura, que deixamos de nos importar. Como o publicitário norte-americano Bill Bernbach (DDB) afirmou certa vez, “Acredite-me [sic], ninguém vai ler a sua publicidade se não for dita com ar de novidade, de originalidade e de imaginação” (trecho reproduzido do livro A Propaganda 18

Brasileira depois de Washington Olivetto de João Renha. Leya, 2013. Pág 42). E endossando ainda mais esta máxima, os conteúdos customizados presentes em blogs/portais estão, cada vez mais, ganhando espaço. A jornalista Joyce Pascowitch, que comanda o Grupo Glamurama (SP), acredita que este novo formato é um dos caminhos para os blogs. Considerando-se pioneira no quesito crossmídia, a editora das revistas Joyce Pascowitch, Poder, Modo de Vida e Moda, se sente muito orgulhosa em ter essa conversa de rede social com internet atrelada a eventos. Gerando sempre conteúdo; a palavra mágica. “Conteúdos customizados são os filhos dos publieditoriais. Acho que é uma sequência, uma continuação. Porque naquele momento que existiam os publieditoriais, existiam os banners de internet e os selos. Hoje em dia, o anunciante acredita que o publico dele não quer mais ver banners e selos. Ele quer sentir experiências, ele quer que a informação que ele tem que passar chegue de outra maneira. Daí o conteúdo customizado.” Marcas interessadas em se aventurar nesta nova forma de comunicar precisam entender um pouco mais sobre o anúncio personalizado. Ou seja, divulgar o produto de forma eficaz e não óbvia. Para tanto é preciso criar ações e campanhas em conjunto; realizando um brainstorming coletivo. Formatos duros e convencionais não cabem mais. A sugestão do empresário precisa ser trabalhada e direcionada para o consumidor. “Um dos grandes diferenciais do Glamurama é conseguir levar soluções, ideias de soluções e propostas que tem agradado muito. O cliente quer ser surpreendido. Ele quer ir além. Ele não quer fazer um anúncio, ele quer que nós sejamos parceiros dele na experiência de vender o produto dele. Não é mais ele anuncia e eu vinculo, mudou essa relação. Eu vou ajudá-lo a vender o produto dele, e ele vai me ajudar a ter um conteúdo diferenciado”, pontua Joyce Pascowitch. O conteúdo customizado proporciona ao blogueiro e, sobretudo à marca, credibilidade e confiança. Pois são diferentes de todas as informações disponibilizadas. Agrega valor ao produto que está se vendendo e foge dos formatos preconcebidos do anúncio tradicional. Bill Bernbach, um dos responsáveis pela revolução criativa na publicidade 1960, afirma que “Por que deveria alguém dar atenção à sua publicidade? (...) Qual a vantagem de dizer todas as coisas certas do mundo, se ninguém vai lê-las? (Peterson, 1966.)”. Sendo assim, esta nova maneira de disseminar propaganda ajuda a quebrar paradigmas e suprir lacunas antes não vistas. Até mesmo para perpetuar os conceitos contidos nas


Marcus Savoi (SP), gerente das Marcas de Beauty da Johnson & Johnson no Brasil

marcas, a adaptação dos releases e briefings para os blogs, devem ser feitos concomitante à criação de posts. Tanto que, para o anunciante, não cabe focar apenas no lucro. O share of mind é mais voltado para a prestação de serviços e, consequentemente, o share of marketing acontece. Joyce lembra ainda que no âmbito virtual é preciso inovar. “Precisamos nos reinventar. Porque se você não for diferenciado, não surpreender, não adianta”, finaliza a jornalista. EXTENSÃO DO TRADICIONAL – Ainda que seja algo novo, as futuras relações entre a publicidade e as indústrias de entretenimento – no caso, os blogs – delineiam-se baseadas na fragmentação e proliferação das mídias tradicionais (TV, rádio, impresso) e a consolidação da propriedade de mídia; que já está passando por um processo de restrição de conteúdo. Ou seja, não há mais espaço pra tudo. A tendência é que o consumidor procure uma customização/personalização de conteúdo. Pois o campo social é, antes de qualquer coisa, um espaço abstrato; onde é preciso buscar informações que supram nossa necessidade de acordo com nossas preferências. E os blogs fazem isso com maestria. Estendem e esmiúçam – ainda que de maneira concisa por estarem lincados ao virtual – o conteúdo produzido por jornais, revistas, rádio e programas de televisão. E é justamente dentro deste âmbito tão plural que o trabalho de assessoria também ganha força. Sobretudo para direcionar e fazer a

mediação entre cliente e anunciante. Marcela Sotero (PE), da Le Porte Comunicação Integrada e colunista social do 4bloggers, acredita que abarcar blogueiros em assessorias é proveitoso e dá muito retorno. “A minha empresa, depois da primeira (blogueira) que chegou, começaram a vir outras. E eu comecei a entrar no processo. Acho que já fechei, depois de Cuca Amorim, de três a quatro clientes”. Porém Marcela alerta que nem sempre é tão fácil gerir relações nesse meio. Pois ainda há muito preconceito com relação aos bloggers. O estereótipo de menina magra, mimada, fútil e rica que está ali para receber brindes, ainda gera certo recuo por parte do mercado. “Já tive que desmistificar a cabeça de vários empresários. Eles falam: 'é blogueira? Quero saber não!' E eu digo: 'calma. Deixa eu falar. Posso falar?'. Preciso explicar o que é uma blogueira e o que ela faz para que os investidores entendam. Muitas vezes os empresários não querem fazer parcerias por que acham que blogueiros só querem ganhar”, esclarece. No entanto, nem tudo são espinhos. No quesito bônus e ônus, as vantagens sobressaem. Tanto para o mercado, quanto para os assessores e, sobretudo para quem faz essa mídia; os blogueiros. Principalmente aqueles que disseminam conteúdos verídicos e com propriedade de causa. “Blogueiros estão sendo responsáveis por todo esse processo de chegada dessa nova forma de opinião. E eles trabalham com seriedade. Desde o comportamento pessoal, porque como assessora eu vejo, até o profissional”, enfatiza Marcela que sempre exerce seu trabalho da maneira mais democrática possível. Por ser assessora de muitas blogueiras, a diretora de atendimento da Le Porte se divide em mil para organizar e atender às necessidades de cada uma de suas clientes. “Eu como assessora não posso dispor de assentos para todos os eventos. Tem festas que tenho que escolher cinco jornalistas e cinco blogueiras. Então existe um critério. Perfil do evento, credibilidade, perfil do blog; o que pode gerar de negócio entre eles, etc. Eu olho uma séria de situações antes de simplesmente chamar. Sou bem imparcial, na verdade. Procuro direciona-las conforme seus perfis. Por exemplo, aqui rende Cuca, aqui é melhor fulana, e por aí vai. Porque sou ética e sempre penso dessa forma”, esclarece Marcela. VALE A PENA INVESTIR? – Funcionando como uma extensão dos grandes canais midiáticos, os blogs possuem linguagem informal e certeira. Dependendo do segmento, é possível personalizar determinado texto para um público alvo específico. Muitas marcas usam este viés para gerar share of 19


Gustavo Bastos (RJ), diretor de Criação da agência 11:21

mind dos seus produtos. E assim, envolver também, um trabalho de transmídia. A Johnson & Johnson é um grande exemplo disso, pois possui uma estratégia de comunicação atrelada aos influenciadores; sejam eles da imprensa tradicional ou blogueiros. Marcus Savoi (SP), gerente das Marcas de Beauty da Johnson & Johnson no Brasil, acredita que não existe mais uma forma de falar com o consumidor e, por este motivo, é preciso estar antenado com esses novos influenciadores que, atualmente, estão em todos os lugares. “O nosso desafio é: como ser relevante pra todo tipo de público com necessidades diferentes? Existem alguns blogs muito segmentados, e acho que nosso intuito hoje é ser relevante num canal que só fala de bebê recém-nascido, até um que fala sobre uma fase da vida. É mais desafiador pra gente conseguir desenvolver conteúdo que atendam as diferentes necessidades”, diz. Funcionando como um propulsor de ideias e conceitos de determinadas marcas, os blogueiros ocupam grande fatia de investimentos em publicidade das empresas. A Johnson & Johnson, por exemplo, realiza um raio x dos blogueiros que possam propagar a marca, para ver quem tem um perfil com o conceito da Johnson's e quem tem o segmento health care para disseminar seus produtos. Savoi explica ainda que esse trabalho é feito em todas as regiões do País. “Em Pernambuco encontramos um público bem específico, bem regional, que seguem bloggers; então a ideia é saber quem fala com o público de Roc, quem fala para o público de Neutrogena, Sundown, quem fala com o público geral e ver o que falam; o que tem pra oferecer. 20

Avaliamos se é relevante. Senão não adianta. Se contratarmos e/ou chamarmos alguém que não consome e nem fala para o nosso público, os próprios blogueiros vão falar ‘ah, mas eu não falo sobre isso’. Ou seja, é imprescindível fazer a filtragem para então decidir quais trazem maior visibilidade Apontado pelo gerente das Marcas de Beauty da Johnson & Johnson no Brasil, como uma das questões mais importantes desse processo propagandístico, é o cuidado ao repassar informações da marca. Pois não se trata simplesmente de enviar release e produtos. Trata-se de uma relação mais íntima com o consumidor/formador de opinião. “A gente não tem preconceito, tratamos todos igualmente. O nosso cuidado é: hoje todo mundo fala de tudo. Não tem como você controlar. Então o objetivo é: vamos estar no mesmo lugar e interagir pra todo mundo ter a mesma informação”. Com relação à pós-divulgação dos seus produtos, as marcas precisam e devem fazer o monitoramento dos conteúdos que são veiculados. Não só para ter controle quantitativo, mas também o qualitativo. Marcus Savoi esclarece que a equipe de comunicação da Johnson & Johnson monitora tudo. Pois hoje as empresas têm várias formas de se comunicar com o consumidor. E achar a melhor linguagem para tal, é complicado. Por isso a tentativa de estender conteúdo para fora do convencional. “Pessoas estão influenciando pessoas. Pessoas estão falando dos nossos produtos; pessoas estão falando das nossas tecnologias. O que eu posso fazer como indústria? Fornecer a melhor informação possível. Estar disponível para que tirem dúvidas. E a beleza disso é que é muito mais capilarizado. A gente gosta de passar subsídios para que as matérias saiam mais limpas, que os posts saiam mais completos, mais interessantes. E assim todo mundo ganha”, finaliza Savoi. FATURAMENTO DIGITAL – Abarcando diversos setores do mercado, sobretudo o da publicidade, não é para menos que o faturamento digital poderá atingir US$ 137,53 bilhões ainda este ano, segundo estudo eMarketer realizado em março de 2014. Diante deste cenário observamos, cada vez mais, o crescimento das mídias digitais que democratizam a posse de canais de comunicação. Felipe Pereira, administrador geral do Digaí (PE), explica que “antigamente, para alguém ter um veículo com um grande alcance, precisava fazer um grande investimento para possuir uma rádio, televisão ou jornal, por exemplo. Hoje, com um investimento da casa de dezenas de reais, consegue-se iniciar um blog e alcançar milhares ou milhões de pessoas, especialmente porque as mídias sociais e os buscadores permitem promover conteúdos de qualidade gratuitamente. Desse modo, os blogs que possuem um bom conteúdo ganham cada vez mais relevância, por possuírem uma boa


Ana Jacobs (Washington D.C.) blogueira e fundadora do CBBlogers

audiência tanto do ponto de vista quantitativo (muitos acessos), quanto qualitativo (acessos segmentados). Diante disso, passam a ser um canal a ser considerado pelas empresas e agências de comunicação”. Devido ao campo operacional da web 2.0, estratégias de mídia também estão se reinventando para atender a grande demanda imposta pelo meio digital. Segundo Gustavo Bastos (RJ), diretor de Criação da agência 11:21, a estratégia que tem dado mais certo em muitos países, quase todos, principalmente nos EUA, é a combinação de TV com internet, seja em mobile, redes sociais ou em mídia nos portais, sites e banners. “A 'segunda tela' como se diz, faz com que a atenção e o engajamento do consumidor sejam mediatos”, explica Gustavo. E com o surgimento das novas formas de fazer publicidade e reformulação de estratégias nos blogs, as estimativas estão cada vez mais em evidência. Segundo levantamento do Interactive Advertising Bureau, preparado pela consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), o faturamento da publicidade na internet alcançou US$ 42,8 bilhões no Estados Unidos e cresceu 17% em 2013 – passando, pela primeira vez, o da televisão. Isto nos leva a pensar sobre o planejamento de ações e campanhas voltadas para sites e blogs. Já que na internet o segredo é a segmentação e o processo de filtragem para falar exatamente com o público-alvo que se quer atingir. Segundo Ana Jacobs (Washington D.C.) blogueira e fundadora do CBBlogers – comunidade voltada para blogs com

intenção de proporcionar network e colaboração mútua entre empresas e blogueiros – as empresas estão cada vez mais conscientes do poder de alcance do universo online. “Empresas que já investiram nesse mercado estão satisfeitas e sempre mais ávidas por investir. É uma escala crescente. No mundo agitado de hoje, milhares de pessoas buscam resenhas e dicas de produtos na internet antes de comprar. E na maioria das vezes essas resenhas são feitas por blogueiros, que são importantes formadores de opinião. Ainda há, evidentemente, muitas portas a serem abertas nesse mercado, mas as lojas já estão começando a integrar suas vendas através de e-commerce”. Neste caso, as agências estão investindo nos profissionais de criação, de planejamento, de mídia e de atendimento para cada dia mais unificar a operação online e offline. “A comunicação de uma marca é uma só, as armas é que são mais completas agora. Então, uma ideia que tinha que ser boa em TV, rádio, jornal e revista, agora também tem que ser ótima nas redes sociais, no Youtube, em banners, nas revistas e jornais mobile. Enfim, no mundo digital. Esse é o segredo”, enfatiza Gustavo Bastos da agência 11:21. Dependendo do cliente, de seu público e das intenções da campanha, os conceitos se misturam e são disseminados. Seja em portais, sites e redes sociais. Geralmente o cliente procura meios segmentados, onde o profissional de mídia consegue filtrar o perfil do usuário e falar só com quem interessa, sem desperdício. Thiago Castro (PE) da MV2 Comunicação acredita que as campanhas desenvolvidas para blogs são bem estruturadas e de fácil controle. “Seu feedback deve ser rápido e conclusivo, o público é exigente, principalmente no quesito tempo, e talvez, a ferramenta usada de forma incorreta pode se tornar uma arma de voltada para empresa. Alguns blogs que disponibilizam a área de suas postagens para sorteios e pesquisas de mercado, deve ser feito milimetricamente calculado, ou a área de comentários vira um verdadeiro campo minado”. Uma vez que os blogs são ferramentas importantes nos dias de hoje, o retorno é rápido e coeso. “Toda empresa que hoje quer manter um bom relacionamento com seu público deve usar os blogs como canal, mas sempre com um bom direcionamento e sábias doses de publicações, nada exagerado”, esclarece o diretor de arte da MV2. Ou seja, realizando uma boa estratégia de mídia é possível elaborar campanhas e ações assertivas neste novo meio. Como normalmente são temáticos, os blogs possibilitam anúncios para pessoas realmente interessadas no assunto tratado pelo blog. Além disso, eles oferecem as mesmas vantagens de anunciar nas mídias digitais: custo/benefício interessante, facilidade de mensuração e otimização do conteúdo. 21


Ivelise Buarque |

UNINDO O ÚTIL AO AGRADÁVEL Mais do que um adjetivo de dois gêneros, a palavra Contente concretizou a realização das jovens Daniela Arrais (jornalista recifense e autora do blog Don't Touch My Moleskine) e Luiza Voll (publicitária, designer de interação e autora do blog Favoritos), que ansiavam por um desafio a mais em suas carreiras e suas vidas. Foi assim que nasceu em 2010, em São Paulo, esta empresa criada para o desenvolvimento de projetos especiais que acontecem na internet e fora dela, como as próprias sócias definem. “A Contente surgiu da paixão que temos pela internet. A gente vivia falando sobre o assunto, compartilhando os links que mais enchiam nossos olhos, falando de como é verdadeiro esse clichê de que com a internet você tem o mundo todo”, diz a pernambucana que já atuou como repórter no Jornal do Commercio, revista Joyce Pascowitch, no portal Oba Oba e na Folha de São Paulo. O casamento profissional com a amiga e sócia criativa, que integrou o staff de diversas agências e projetos em Belo

Horizonte, São Paulo e Barcelona, surgiu despretensiosamente após uma aproximação no mundo virtual como tantas outras amizades. E o conhecimento no mundo físico mostrou apenas os interesses em comum, como a enorme paixão pela internet. Posteriormente, o destino tratou de materializar os anseios das duas de realizar algo pessoal, prazeroso e que as deixassem feliz. “Vendo esse nosso movimento, uma amiga em comum (Fernanda Resende, da Oficina de Estilo - http:// oficinadeestilo.com.br/) nos passou nosso primeiro trabalho, que era reformular o site dela. Depois disso, fizemos mais uns trabalhos de consultoria e, a certa altura, decidimos focar nos projetos autorais, que são nossa grande paixão”, lembra Arrais. O propósito de alcançar aquele desejo de criar o que querem é ser, antes de tudo, felizes e satisfeitas com o que fazem foi se tornando realidade a cada dia, deixando-as realizadas e, com o direito do trocadilho, contentes. Afinal, a iniciativa das jovens empresárias foi assim ganhando corpo com um princípio básico: identificar comportamentos online, transformando-os em ideias aproveitando as redes já existentes como Instagram e Facebook, por exemplo. “Os projetos da Contente, inicialmente, não nascem com um modelo de negócios definido. Criamos projetos para as pessoas e, se elas curtem, as marcas acabam se interessando em aparecer ali também”, comenta Daniela. O principal start das empreendedoras e carro-chefe deste trabalho com certeza foi o Instamission (www.instamission.com), que já ganhou destaque aqui em nossas páginas ano passado. Primeiro projeto autoral da Contente, ele nasceu antes de tudo pelo próprio comportamento da dupla com esta ferramenta social focada essencialmente na imagem. “Nosso primeiro projeto foi o Instamission, que começou em 2011 e consiste em missões fotográficas semanais sobre os mais variados temas: fotografe um beijo, fotografe uma saudade, fotografe árvores, fotografe como você celebra a chegada do verão”, recorda-se. Luiza Voll e Daniela Arrais

22


A ideia de investir em fotografias, textos e vídeos como suporte para contar histórias que o público tivesse a contar e que os demais quisessem conhecer, estabelecendo uma nova forma de comunicação bilateral, e como não multiplataforma. Um modelo diferenciado que pode envolver qualquer ponto de partida dentro de um denominador comum. “Os nossos projetos tem pontos de partida parecidos: identificamos um comportamento e fazemos um convite para que mais pessoas falem sobre ele. No caso do Instamission, o projeto nasceu porque não conseguíamos parar de usar o Instagram e porque queríamos criar uma comunidade de talentos incríveis dentro da ferramenta. Em seguida, lançamos o Autoajuda do Dia (www.facebook.com/autoajudadodia), que discute nossas vulnerabilidades. Ele nasceu, por exemplo, no Pinterest e surgiu da paixão pelo comportamento das pessoas de compartilharem frases de motivação para as outras. E por aí vai!”, comenta. Foi assim que novas investidas foram se desenvolvendo e ganhando corpo na proposta inicial de Daniela e Luiza. Este é o começo de tantos projetos diferenciados nesses cinco anos de Contente, que tem como princípio a necessidade de olhar para o todo com uma visão particular. “A gente é apaixonada por internet, tanto para uso pessoal quanto para uso profissional. E não só enxergamos muito potencial na rede quanto a usamos como canal para nossos projetos. Sempre gostamos de pensar que, se as pessoas estão usando muito uma rede, nada mais natural do que nos comunicarmos com elas por lá. E natural também é fazer convites, como fazemos em nossos projetos. Se feita de uma maneira informativa, legal, não tão invasiva, a divulgação de produtos e marcas nesses ambientes pode ser proveitosa tanto para a marca quanto para o projeto e, principalmente, para os usuários”, diz a sócia da Contente. É com este olhar sobre as mídias sociais e a melhor forma de aproveitá-las para falar com o público que os projetos ganharam destaque e a Contente, por sua vez, ganharam cada vez mais notoriedade com números que surpreendem. Tanto que o Instamission, por exemplo, começou também chamar a atenção de diversas marcas e organizações. “Já fize-

mos mais de 170 missões e recebemos mais de 360 mil fotos! Esse projeto se desdobrou também como mídia para marcas e agências de publicidade, que fazem missões patrocinadas. Mais de 70 delas são patrocinadas por marcas, dentre as quais estão as principais do mercado que já fizeram Instamissions: Itaú, Pão de Açúcar, Coca Cola, Sony, Fiat, Marc Jacobs, Dove, Comfort, entre tantas outras. A procura é grande e ficamos felizes com isso! Com o nascimento das missões patrocinadas, pensamos em uma forma de manter o espírito do Instamission e, ao mesmo tempo, trazer a novidade do patrocínio”, ressalta. O surgimento da primeira demanda, vinda de uma agência de publicidade em São Paulo, começou com seis meses de projeto. E o processo começa da seguinte forma: o cliente e a agência entram em contato, informam o tema que querem trabalhar e juntos vão construindo a missão. Mas, neste processo, é necessário oferecer uma contrapartida, que envolve a oferta pela marca de prêmios aos participantes como iPad, biquíni e até viagens incríveis para destinos como China, Londes e Nova York, destaca Arrais, fã incondicional do Instagram, e que ressalta que, antes de tudo, é importante estar ciente das mudanças à vista, especialmente no que diz respeito ao perfil dos usuários: “Se no seu lançamento era uma plataforma que os early adopters (novos usuários) amavam, hoje é a ferramenta popular entre diversos grupos. E quanto mais gente, mais conteúdo, sempre acho isso bom. A ferramenta ainda deve passar por muitos desdobramentos, uma vez que foi comprada pelo Facebook. Talvez eles venham na forma de anúncios entre os posts, vamos esperar pra ver”.

23


A VEZ DO CLIENTE

Joyce Warren |

BELEZA QUE ACONTECE Hoje em dia não há quem não goste de cuidar da beleza. Seja em salões, clínica de estética ou em casa. Prova disso é o crescimento deste setor, sendo um dos segmentos que mais cresce no Brasil, atingindo um avanço significativo de 23,9% em 2014, de acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Dentro deste cenário está a Niely Cosméticos, que apresentou uma evolução surpreendente de vendas em coloração – 20% ao ano – e, há mais de 30 anos no mercado, está entre as maiores empresas do setor de cosméticos no Brasil. Atuando nas categorias de coloração, tratamento capilar, transformação e corpo. Buscando um divisor de águas, a marca lança a campanha Niely Gold Queratina com Giovanna Antonelli. Criada pela Artplan, o novo case da marca tem como objetivo divulgar seu mais novo produto: a linha Niely Gold Queratina com Óleo de Argan. Com o mote “Com Niely Gold você acontece”, a campanha já está no ar desde agosto de 2014 e vem apresentando uma grande mudança na comunicação da marca. “A Niely sempre foi muito inovadora e investe fortemente em propaganda e marketing. Todas as campanhas são estudadas e pesquisadas para atingir ao target de cada marca e as diferentes necessidades e desejos da consumidora brasileira. Na parte 'offline', contamos com a ajuda da nossa agência de publicidade Artplan, para termos campanhas e planos adequados ao target de cada marca. Já na parte 'online' (mídias digitais), contamos com a parceria da agência Social Agency, especializada neste segmento tão novo e promissor no nosso país”, esclarece Fabiana Santos, gerente de marketing da Niely Cosméticos. Nadando a favor da maré tecnológica, a Niely também investe na interação com seu consumidor. Fabiana explica que a empresa está cada vez mais focada em falar

diretamente com o target da marca, sobretudo através de pesquisas. “Elas nos permitem entender melhor o nosso mercado consumidor. E com isto podemos traçar a melhor estratégia de comunicação para cada marca. O resultado deste trabalho se resume nas campanhas, ações nos pdvs, parcerias e eventos que patrocinamos”, diz. Falando em pesquisa, um estudo realizado com a ferramenta exclusiva da agência Y&R – o BAV 2014 – apontou as celebridades mais confiáveis e glamorosas para as classes A B e C; além de fornecer dados que permitem diferentes análises que sinalizam para as empresas, os caminhos para construir marcas mais saudáveis e valiosas. Uma delas é a avaliação de 48 atributos de imagem, como modernidade sensualidade, inovação, qualidade e confiança. Mediante a isto, a Niely investe em torno de 10% do seu faturamento anual para aplicar em campanhas assertivas de marketing. “Procuramos trabalhar uma comunicação 360º integrando diversos meios e interesses. Utilizamos fulltime nossa assessoria de imprensa, a Approach, que têm nos apoiado neste modelo de comunicação. A interface é feita desde os encontros com editores de beleza (revistas, jornais), veículos trade, à parceria com blogueiras, por exemplo. Internamente, buscamos com nosso endomarketing divulgar todo trabalho de que está sendo desenvolvido para a empresa de um modo geral”, pontua a gerente de Marketing da Niely. Sabendo que as mulheres estão cada vez mais independentes e influenciadoras, o mercado publicitário tem se moldado aos novos tempos. Mesmo por que, além de mães, as mulheres já estão inseridas no âmbito profissional e ocupando cargos importantes. Justamente por serem muito mais que donas de casa, elas ocupam grande fatia do mercado.

Campanha Linha Gold Queratina com Óleo de Argan estrelada por Giovanna Antonelli

24


acompanhado diariamente por uma equipe especializada que interage e tira suas dúvidas. O retorno é medido através de índices de performances que são avaliados semanalmente. E não podemos esquecer da interação com as consumidoras através das nossas promotoras nos PDVs. O input delas é de grande valia para a evolução e o desenvolvimento de novos produtos”.

Linha CiniHair Reparação Absoluta e Contrle de Queda

Mesmo ganhando menos que os homens, elas comandam as compras do mês, decidem as marcas que irão usar e influenciam quem está ao seu redor. Seguras e cuidadosas, as mulheres respondem por 62% das atividades no Facebook e 71% de toda atividade gerada em páginas de fãs, vem delas. Portanto, investir em redes sociais é uma estratégia eficiente de publicidade. E a Niely Cosméticos também aposta nessa nova forma de disseminar propaganda, ações e campanhas; procurando sempre estar em sintonia com seu consumidor. “Estamos sempre pensando e desenvolvendo ações para os nossos fãs. E elas variam muito, pois nossas consumidoras são muito dinâmicas. Por exemplo, quando a empresa atingiu um milhão de fãs no facebook, convidamos oito fãs para conhecer as fábricas da Niely. A empresa foca no relacionamento, pois acredita que as redes sociais são o melhor meio para fazer essa interação. A estratégia de marketing digital da empresa é desenvolvida em parceria com o departamento de marketing da Niely e a Social Agency, nossa agência de mídia digital”, explica Fabiana, acreditando que, atualmente, o maior canal de interação é através das redes sociais. “Essas plataformas permitem uma comunicação one-to-one com nossas consumidoras trazendo entendimento das suas necessidades e o estreitamento do relacionamento. O maior objetivo da Niely é deixar as consumidoras satisfeitas e felizes. Com uma comunicação alinhada ao universo das nossas consumidoras, o trabalho de interação nas redes é

INOVAÇÃO – Trabalhando atualmente em novas campanhas de duas grandes marcas da empresa: Niely Gold e CliniHair, a marca investe constantemente em pesquisa de mercado e desenvolvimento, visando criar uma base sólida de criação de produtos inovadores e de qualidade. Segundo Fabiana Santos a nova campanha da marca CliniHair está em processo de criação e foi desenvolvida a partir da realização de pesquisas. “Estudamos e traçamos o melhor posicionamento da marca. Para a CliniHair estamos buscandos realizar ações promocionais no PDV onde poderemos sentir a real necessidade das nossas consumidoras, convertendo esses feedbacks em vendas. Também firmamos recentemente parceria com a rede de academias Bodytech, que consiste no fornecimento de produtos da linha CliniHair para uso diário dos alunos nos vestiários. Faremos também ações de ativação da marca em todas as academias Bodytech do Brasil. A nova estratégia de comunicação de CliniHair será para o consumidor que deseja produtos mais premium, com resultado profissional e praticidade no uso”. Sendo referência na indústria de cosméticos e se antecipando aos desejos das consumidoras, a marca proporciona produtos e serviços que contribuam para o bem estar do cliente. E para atingir esta meta, Fabiana explica que a Niely “está sempre em contato direto com suas consumidoras, priorizando cada vez mais a qualidade dos produtos”. Por isso é líder em vendas na categoria de coloração creme, tendo Cor&Ton há quase seis anos na liderança, como a coloração mais vendida no Brasil. E no Nordeste, Cor&Ton também assume a liderança. Criado por Daniel de Jesus, então presidente do grupo Niely, em maio de 1981 a empresa começou suas atividades em Nova Iguaçu – RJ. Inicialmente, fabricando produtos químicos para manutenção industrial e limpeza. Já em 1986, após desenvolvimentos e pesquisas, iniciou a fabricação de cosméticos com a marca Niely, hoje uma das principais indústrias brasileiras do setor de cosméticos, com uma equipe de dois mil funcionários, cerca de 250 produtos com mais de R$ 500 milhões de faturamento ao ano. Especializada em beleza, a marca é conhecedora, há mais de 25 anos, das necessidades da mulher brasileira. “Acreditamos e valorizamos a beleza natural da mulher brasileira, que por natureza, é uma mistura de raças, temos desde a loira descendente de alemães, até as belas mulatas e negras. Acreditamos que nossa expertise em beleza é o grande diferencial. O crescimento da Niely deve-se à sua agilidade, flexibilidade e conhecimento da consumidora brasileira”, finaliza Fabiana Santos.

25


DE OLHO NA CAMPANHA

TEM RECORD NO AR “Se tem você, tem Record no ar”. Este é o mote da nova campanha da Record Brasília lançada no Distrito Federal e em todo o entorno. Com o conceito de tornar o espectador uma peça fundamental para o sucesso da emissora, a campanha ousa em ações promocionais de rua para divulgar a programação, colocando como garotos-propaganda os artistas e jornalistas da emissora, Rodrigo Faro, Sabrina Sato, Marcos Mignon, Chris Flores, Henrique Chaves, Geraldo Luís, Roberta Piza, Giulianno Cartaxo, Bruno José, e Lívia Braz, e outros estarão mais presentes na vida dos brasilienses até dezembro. A primeira fase foi iniciada com a veiculação de anúncios em busdoor e de spots em rádios da região. Criada pela agência Momento Prommo, a campanha promete crescer, ao longo de novembro, com a veiculação em diversas mídias e com ações promocionais em pontos de grande fluxo, incluindo a participação de profissionais de peso da Rede Record nacional em determinados momentos. Dentro das estratégias da campanha, está ainda a de promover a interação com os seus telespectadores, seja pela internet ou ao vivo. A Record Brasília vai sortear um passeio para conhecer os estúdios da Record em São Paulo. Os colaboradores também serão contemplados com ações de endomarketing.

O SONHO DE ABRIR O PRÓPRIO NEGÓCIO

26

O comediante especializado em conteúdo corporativo Murilo Gun protagoniza três filmes da Feira do Empreendedor do Rio Grande do Norte promovido pelo Sebrae. Criada pela agência Art&C Comunicação Integrada (RN), a campanha adota uma personalidade pública, cuja imagem é associada a humanidade e comprometimento, para gerar identificação nas pessoas que querem abrir o próprio negócio, buscam novas oportunidades de crescimento e que desejam ampliar a sua empresa e as vendas do empreendimento. Os filmes exibidos em TV aberta na região contam histórias de necessidades reais dos principais participantes da Feira. Neles, Gun interpreta um atendente de pa-daria que sonha em abrir a própria empresa, um florista que busca o reconhecimento de sua clientela e um cabeleireiro que pretende crescer o negócio de forma planejada. Ao final, a locução convida as pessoas para participar da Feira do Empreendedor. A campanha também inclui spots de rádio, mídia Out of Home, anúncios em jornais e revistas, marketing digital e ações promocionais.


“BRASIL BRASIS”:

Com o advento da globalização, cada vez mais pessoas estão em busca de melhores condições de vida. Sobretudo, em se adequar a um life style melhor. Seja trabalhando ou estudando, a população tem metas e, uma delas, é viver dignamente. Bancos, supermercados, faculdades, dentre outros estabelecimentos, já estão percebendo esta nova realidade e buscando, cada vez mais, unir o útil ao agradável. Pensando nisso, a Plano CDE, empresa de pesquisa de mercado e consultoria de inovação, apresenta a pesquisa “Brasil, Brasis: Regionalização Nordeste”. Onde mostra resultados de um estudo com levantamentos e análises, sobre as principais transformações ocorridas no nordeste nos últimos 10 anos, com foco no papel das classes C, D e E. “O estudo mostra que em 2002, cerca de 28% da população nordestina era classe média, já em 2012, são mais de 45% da população, sendo que 18,6 milhões estão na classe C”, comenta Luciana Aguiar, antropóloga e sócia-diretora da Plano CDE. Ainda de acordo com Luciana, “Brasil, Brasis: Regionalização Nordeste” oferece uma visão das transformações sob a ótica do comportamento da população nordestina, tendo como base dados sócio-demográficos. “Também colocamos nesse relatório análises baseadas no conhecimento adquirido em estudos etnográficos realizados nos últimos 10 anos”, afirma. “O resultado é um estudo que mescla dados demográficos com comportamentos da população nordestina e traz conclusões sobre as mudanças ocorridas no Brasil que quebrará algumas ideias pré-concebidas”, complementa a antropóloga. Visando mostrar que o mercado precisa se adequar a esta nova realidade, o estudo mostra que os níveis sóciodemográficos do Brasil apresentam uma migração significativa das classes C e D para novo patamar, que ainda não é a classe média. No entanto, este limiar é representado por uma linha tênue entre o estar inserido numa classe ou outra. A classe C é representada por pessoas que nem são extremamente pobres, muito menos milionárias, mas que, devido ao desenvolvimento do país, estão tendo oportunidade de transitar entre as classes sem muitas dificuldades. É uma parcela da sociedade que pode frequentar ótimos restaurantes, mesmo

morando em bairros desfavorecidos da cidade. Portanto é importante que empresas e investidores considerem este público na hora de pensar seus negócios. O mesmo se aplica às agências de publicidade na hora de criar suas campanhas. O estudo é importante para ilustrar o modus operandi dessas classes em plena ascensão. Pois como perpassam por diversos setores do mercado, é importante traçar um perfil específico e detalhado desse target. O levantamento também revela que em 10 anos a classe C aumentará significativamente sua capacidade de consumo. A explicação se deve tanto ao crescimento das famílias desse grupo, que serão 28,7 milhões em 2020 e representarão das 41% famílias brasileiras, quanto ao aumento constante da massa de renda, cuja participação saltou de 28% para 32%, entre 2002 e 2008. A classe C também é uma das que mais possuem membros empregados e lutando por condições de vida melhores. São aqueles pais que trabalham de sol a sol para dar

Luciana Aguiar, antropóloga e sócia-diretora da Plano CDE 27

Joyce Warren |

ESTUDO MOSTRA MUDANÇAS DA REGIÃO NORDESTE


estão na classe alta. Isto reflete na falta de posicionamento de determinadas parcelas da população. Ainda faltam pesquisas e estudos que posicionem e classifiquem as classes. A falta delas desordena o cenário social; tanto do ponto de vista antropológico, quanto mercadológico. O investimento deve vir, para que o desenvolvimento se faça com mais facilidade e precisão.

aos seus filhos educação de qualidade, alimentação farta e roupas melhores do que eles próprios tiveram. Os adolescentes também estão entre os que começam a trabalhar mais cedo – em programas oferecidos pelo governo – a fim de conquistarem melhores posições no mercado de trabalho. “Esses fatores somados à enorme mobilidade social vivida pela classe C irão sustentar o potencial de crescimento desse público no mercado de consumo”, observa Luciana Aguiar, antropóloga e sócia diretora da Plano CDE, que, para desenvolver o levantamento, ouviu 1.600 pessoas das classes A, B, C, D e E, de São Paulo e do Recife. Portanto a palavra chave desta classe é inclusão. Ou seja, sair do universo de restrições e galgar oportunidades através do trabalho, estudo e especializações. E quando conseguem, sentem-se satisfeitos. Pois não precisaram “roubar” para conseguir posições melhores dentro da sociedade. Sendo assim, ganhando cada vez mais, o grupo sente-se seguro para consumir. Pois consumir é sinônimo de inclusão dentro das classes menos favorecidas. Ter poder de compra é estar inserido positivamente no âmbito social. Ainda segundo a pesquisa, diferentemente de outras cidades brasileiras, no Nordeste, a classe média não é maioria da população. A proporção de pobres é expressiva e se contrapõe a uma pequena classe alta. O Nordeste ainda passa por uma mudança na estrutura de renda, na qual 47,7 milhões pessoas estão nas classes médias e baixas, o que correspondem a 90% da população, e somente 5,3 milhões de pessoas 28

DESENVOLVIMENTO – Um levantamento, feito com base em dados do IBGE e Pnad, ainda mostra que, no Nordeste, a classe CDE está com mais poder de compra, e estados em desenvolvimento, como Maranhão, Piauí e Alagoas, contribuem expressivamente para o crescimento do País. “Brasil, Brasis: regionalização Nordeste” é o segundo de uma série temática de estudos que está sendo desenvolvida pela Plano CDE. O primeiro foi “Brasil, Brasis: vetores de transformação”. “Esperamos demonstrar com o estudo as principais transformações ocorridas na última década com as classes C, D, e E e contribuir com novos projetos que tenham foco no desenvolvimento dessa população”, finaliza a sócia-diretora da Plano CDE. Outro estudo realizado pela mesma instituição mostra também que as classes B e C formam o grupo de maior representatividade, responsáveis por mais de R$ 270 bilhões da decisão de compra. Ou seja, aumentar os investimentos em projetos deste porte ajuda a configurarmos nossa população. Reintegrando e reordenando classes; proporcionando poder de compra, condições de estudos e trabalho melhores, além de uma vida confortável. Onde oscilações financeiras não interfiram na alocação de classes. Sobretudo quando se trata de um clã. A estabilização dessas classes é imprescindível para uma melhor economia; uma vez que, se não há uma categoria fixa, torna-se impossível estuda-la. Fundada em 2009, a Plano CDE é uma empresa especializada em pesquisa e inovação com foco no universo das classes C, D e E. Referência em pesquisas etnográficas, a Plano CDE busca entender o cotidiano e a lógica de escolha e de consumo dos indivíduos com o objetivo de gerar informações qualificadas que ajudem no desenvolvimento de soluções, serviços e novos produtos. Em seus projetos, a Plano CDE procura ir além do simples entendimento do universo CDE e gerar soluções que conciliem os objetivos das empresas com a melhoria das condições de vida dessa população, gerando impacto social.


NA WEB WWW.CATRACALIVRE.COM.BR

PORTALNUVEM.ART.BR

O Catraca Livre é um portal onde o internauta dispõe de uma infinidade de opções. Do lazer a oportunidades de trabalho, o site oferece dicas de eventos grátis na cidade. Para aproveitar todos os benefícios, é preciso selecionar a cidade ou estado que você se encontra. Daí em diante, é só desfrutar de uma agenda cultural free, com intervenções igualmente grátis. Visando criar uma cidade mais aberta, educada e inovadora, o maior objetivo do Catraca Livre é tornar ainda maior, a aventura do ser humano no âmbito da aprendizagem permanente, onde sempre encontramos o diferente. Voltado para designs, jornalistas e publicitários, o site informa sobre possibilidades acessíveis a todos. Pois deseja derrubar os muros do horizonte para ver longe.

Visando uma nova previsão na produção cultural do Recife e região, a Nuvem é uma produtora cheia de novidades, que chega para trazer bons ventos e irrigar a produção cultural local. Misturando cultura e comunicação, o site trabalha na elaboração e execução de projetos, por meio de leis de incentivo ou por captação direta. Atuando no âmbito das artes visuais – onde agências e artistas criam obras exclusivas para a publicidade e painéis artísticos – indoor ou externo – corporativos ligados à cultura em geral, a Nuvem Store é uma extensão do site, produzindo exposições e comercializando obra de artistas conhecidos na cena plástica. Para um público que curte novidades, a Nuvem surge como um novo acervo artístico na web.


FICHA TÉCNICA

É LOGO ALÍ Para marcar a presença da Sael BMW em três estados do Nordeste, a Marco Zero criou anúncio de forte apelo visual que mostra ao mesmo tempo a localização das lojas e o desempenho superior dos seus veículos. O anúncio foi veiculado em jornais e revistas regionais. Agência: Marco Zero (PE) Cliente: Sael BMW Atendimento: Fabíola Mendes Direção de Criação: Cristiano Souza Redação: Cristiano Souza Direção de Arte: Romeu Holanda Mídia: Vladimir Polansk Produção: Rodrigo Fernandes Finalização: Vanessa Machado e Cândido Simões Aprovação: Daniela Aragão

OPORTUNIDADE NAS MÃOS A campanha criada pela Ampla para a Feira do Empreendedor 2014, promovida pelo Sebrae, remete a um futuro feito à mão, sob medida e acessível. A agência utilizou a técnica de papercraft para criar um micromundo, traduzindo o zelo e a influência de cada empreendedor com seu próprio negócio. A partir do conceito “A oportunidade está nas suas mãos” a campanha lembra que a Feira tem inúmeras oportunidades para fazer qualquer empreendimento sair do papel ou crescer. Voltada para micro e pequenos empreendedores, a campanha é composta de anúncio, outdoor, outbus, panfleto, cartaz, VT, spot e ação de rua. Agência: Ampla Comunicação (PE) Cliente: Sebrae Atendimento: Queiroz Filho, Débora Beltrão e Bárbara Caldas Direção de Criação: Kadito Rodrigues, Rafael Nântua e Maurício Nunes Diretor de Arte: Liza Siqueira Redator: Ciro Viegas Design digital: César Mafra e Pedro Borges Arte-final: Henrique Vieira e Marcelo Ramalho Mídia: Nilson Samico e Luciana Lins RTVC: Larissa Bione, Mariana Bandeira e Jéssica de Brito Produção Gráfica Executiva: Fernando Amaral e Germana Casal Aprovação: Eduardo Maciel e Gabriela Vieira

30


HOSPITAL É O MEMORIAL No ano de comemoração dos 25 anos do Memorial São José, a campanha criada pela Aporte, reforça a referência de qualidade e atendimento que o hospital ocupa no estado, com peças de TV, mídia exterior e rádio, explorando a força da marca e o conceito: “Hospital é o Memorial”. Quem passar pelas ruas e avenidas do Recife, vai se deparar com um projeto especial de mídia exterior, que denota exatamente o que a campanha quer dizer: em caso de urgência ou em qualquer outro, “Hospital é o Memorial”. E para criar um elo emocional com os clientes, foi composto um jingle cuja melodia e letra passam a segurança e certeza de que as pessoas podem sempre contar com o Memorial. Além disso, a campanha também prevê patrocínios para o programa de rádio com temáticas de saúde e bem estar. A campanha começou em outubro e ficará no ar durante quatro meses. Agência: Aporte (PE) Cliente: Hospital Memorial São José Atendimento: Andrea Neves e Raquel Gaudêncio Planejamento: Ângelo de Mello Direção de Criação: Betinho Montenegro/Juliana Lisboa Diretor de Arte: Felipe Lorega Redator: Paulo Cabral Produção Gráfica e Eletrônica: Eduardo Miranda/Marilia Gouveia Mídia: Débora Negromonte e Fred Teixeira Aprovação: Marília Vieira e Iane Maia

MOSTRAMOS O CAMINHO A Campanha de Matrícula CFI 2015 está prestes a ir para rua. Com o mote “Nós mostramos o caminho” a escola pretende conquistar o públicoalvo indica que a escolha do CFI é garantia de que o caminho profissional escolhido pelo aluno, será alcançado. As peças salientam também outros três pontos essenciais para a escolha de uma excelente escola: método de ensino, localização e estrutura. A campanha conta com backbus, panfleto, folder e outdoor. Agência: Usimais Comunicação (PE) Cliente: CFI Atendimento: Rodrigo Nicéas Diretor de Arte: Ana Jackie E Jonas Sobreira Redator: Vanessa Oliver Mídia: Rodrigo Nicéas Produção: Rafael Tavares Aprovação: Rodrigo e Patrícia

31


Dono de casa, comprador selfie, expert ou caçador de especialidades. Qual deles é o seu?

32

Joyce Warren |

www.printeccomunicacao.com.br |

O HOMEM CONSUMIDOR

Há algumas décadas atrás era impossível pensar em homens cuidando da casa, indo ao supermercado ou, até mesmo, mais participativo em assuntos predominantemente femininos, como a culinária e tratamentos estéticos, por exemplo. Mas os tempos mudaram, e com eles um montante de conceitos e comportamentos. A sociedade vê surgir, hoje, um novo tipo de homem: moderno, presente no cotidiano familiar, participativo na educação e lazer dos filhos, inserido no mercado de cosméticos e interessado em novos assuntos outrora restritos às mulheres. O resultado desta revolução do gênero resultou em homens mais cuidadosos consigo, e “desencanados” com a vida. Assim como conceitos básicos ligados ao cotidiano dos homens passou por muitas mudanças, o seu perfil consumista também. Não há mais espaço para preconceitos atualmente, e os homens estão aproveitando para se soltarem de amarras antigas. O que antes era vergonhoso, hoje é completamente normal. Comprar um creme hidratante para o corpo nunca foi tão corriqueiro. Por isso, para entender o comportamento de compra do homem no ponto de venda do varejo brasileiro, especialistas da ToolboxTM (SP)– consultoria especializada em trade e shopper marketing – lançam pesquisa inédita que revela detalhes do perfil do shopper nos dias de hoje; seu comportamento, preferências e as principais dificuldades encontradas quando o assunto é ponto de venda (PDV). A pesquisa intitulada “Homem às compras!” partiu da constatação de que o número médio de shoppers masculinos no varejo alimentar aumentou cerca de 31%. Mais que o dobro verificado há quase três décadas. Assim como o número de lançamentos da indústria voltados para esse público – atualmente 37% das categorias de higiene pessoal são consumidos por eles. O estudo traz ainda, novas perspectivas para o mercado voltado para o público masculino, traçando um perfil completo do homem atual; abordando suas preocupações, suas preferências e costumes. Além de responder dúvidas frequentes que cercam o varejo, como “ele é solteiro e mora sozinho?”, “tem dificuldade em se orientar dentro das lojas?”, “homens gastam mais quando estão sozinhos no PDV?”, “são eles que compram as versões 'for men' dos cosméticos que utilizam?”, e “são fiéis às marcas e não procuram por promoções?”. Cerca de 600 homens fizeram parte do painel on-line, aberto a entrevistados residentes nos Estados das regiões Sul, Sudeste e Nordeste do país e que frequentam o supermercado pelo menos uma vez ao mês. As categorias analisadas foram hortifrúti, snacks, chocolates, comida pronta congelada, iogurtes, higiene pessoal e produtos de limpeza. E o que o estudo constatou? Eis a reposta: o shopper


masculino que vai às compras é, em sua maioria (66%), casado e possui filhos. E 32% dos entrevistados se dividem entre profissionais que trabalham em horários alternativos ou home office e 10% declaram-se homossexuais, e um terço reside com seus parceiros. Para as mulheres vai ficar difícil de acreditar, mas eles frequentam o supermercado e ainda são responsáveis pela compra mensal do lar (Sim! Cerca de 62%), sendo apenas 20% dos homens admitindo carregar lista por não saber o que comprar. Outros 6% escolhem sempre a marca de menor preço na seção, enquanto 44% mostram-se dispostos a comprar uma marca nova ou experimentar um lançamento. Voltando para os 20% que carregam lista por não saberem o que comprar, a ToolboxTM entrevistou os homens de 18 a 70 anos de idade para esclarecer questões fundamentais que envolvem a indústria e o varejo. E uma delas é: quais as principais barreiras que eles encontram no PDV e quais soluções oferecer? Pois bem, temos seis perfis de shoppers apontados na pesquisa. São eles: shopper expert (53%), o executador de tarefas (15%), comprador selfie (13%), o dono de casa (12%), caçador de especialidades (5%) e o iniciante no ponto de venda (2%). Diante disto, características variam de um para o outro. Por exemplo, o shopper expert sabe exatamente onde está o produto que quer comprar; tem consciência de custo-benefício para substituição de produtos e conhecimento do layout da loja. Já os donos de casa são pouco planejados e investem mais em higiene pessoal e comida congelada. Comparando ambos fica até fácil para as marcas direcionarem suas ações. Porém é preciso cautela, uma vez que, apesar de diversificados, o consumidor masculino hoje, tem total consciência do que está fazendo; mesmo quando existe dificuldade.

O COMPRADOR SELFIE – antes que você pense que são os que tiram foto com alimentos, não se trata disso – é aquele consumidor dependente dos pais e, geralmente, compra produtos de uso individual. Ou seja, gostam de ir ao supermercado para comprar produtos para si. São eles que usam e abusam das versões “for men” e os escolhem somente por serem voltados para homens. Não muito diferente deles, está o grupo dos “caçadores de especialidades”. Geralmente não possuem filhos, são solteiros ou divorciados, e moram com os pais. Esse pessoal é mais cético com relação a experimentar novas marcas. São extremamente planejados e raramente levam algo há mais do que o previsto. Também consumidores das linhas “for men”, os caçadores de especialidades preferem lojas grandes e costumam se esbaldar sozinhos (51%). E os iniciantes no ponto de venda? Não é porque são minoria que não vamos falar deles. Sim, eles existem e tem em média 27 anos. Moram sozinhos ou com amigos. E por este motivo, costumam comprar produtos para uso próprio, assim como vão aos supermercados sozinhos. Por fazerem quase tudo desacompanhados, são os que mais dependem da ajuda dos funcionários nos pontos de venda. Você aí que reclama dos atendentes nas lojas, agora sabe a real função deles e não vai mais reclamar, não é? METODOLOGIA - A metodologia da pesquisa abarcou, como suporte ao painel, observações “in loco” durante o processo de compra e consulta a mais de 70 fontes de artigos, livros, relatórios internacionais e notícias em análise de desk research sobre o papel do homem no Brasil e no mundo no ambiente doméstico e no ponto de venda. Dando ainda mais subsídios para o estudo, também participaram da condução da pesquisa profissionais das áreas de marketing, especialistas em consumo e com formação em Ciências Sociais.

33


PERFIL

Ivelise Buarque |

RENOVANDO AS NOTÍCIAS E A CARREIRA “Eu não estou jornalista, eu sou jornalista”. É assim que se define o apresentador, repórter e radialista paulista Luciano Faccioli, que acaba de integrar o staff do "Notícias da Manhã", programa do SBT exibido pela afiliada TV Jornal, direto do Recife. Esta nova empreitada marca mais um capítulo de uma trajetória de quase 30 anos deste profissional que já passou por várias emissoras de rádio e televisão como a Clube de Santos, Tupi e Jovem Pan, além da Rede Record e Band. Um começo que como todos foi árduo, mas significativo em sua carreira. “O começo foi difícil, precisei comprar horário numa rádio AM de Santos apresentando um programa infantil. Os principais percalços desse início foram que ninguém me dava oportunidade para que eu pudesse iniciar na profissão”, lembra. Considerado um dos maiores apresentadores da TV brasileira, Faccioli traçou longo caminho para superar os diversos desafios que marcam não só o seu princípio na profissão como ainda a de muitos outros no mercado brasileiro, em sua opinião. “A maioria das empresas, como acontece até hoje, querem o profissional pronto e esse era o maior obstáculo. O que contribuiu foram as dificuldades do começo que eu superei com muito sacrifício e que servem de exemplo até hoje”, diz. E foi com esta visão de ultrapassar qualquer obstáculo pela frente que ele enveredou dos estúdios de rádio para as telinhas. Apesar de ter começado na televisão ainda na década de 90 (atuando na TV Litoral Santos, TV Mar e TV Tribuna), ele considera que o pontapé inicial foi realmente em 2005, quando passou a apresentar o São Paulo no Ar, na TV Record, telejornal matinal com notícias policiais. Uma história de amor com a qual convive até hoje com muita competência e humildade, além de mostrar sua flexibilidade no mercado e nesses dois meios. “O lado bom é que tendo mais de uma função nos meios de comunicação você passa a ter um jogo de cintura muito maior. Uma facilidade maior de adaptação às diversas funções”, acredita. Sua vida pessoal teve tantos percalços quanto a profissional. Mas, nada o desviou do sonho que almejava. Nem a tragédia familiar ainda na infância. “Meu pai faleceu quando eu tinha 12 anos e ai minha mãe assumiu o controle da nossa casa. Nossa situação financeira, que era muito confortável, ficou bem complicada. Minha mãe reverteu essa situação sendo pai e mãe da casa ao mesmo tempo. Trago isso até hoje e serve de 34

inspiração para eu superar os meus desafios”, ressalta. Esta superação materna é uma de suas grandes referências, desde o início. “Até porque no começo da profissão recebi muitos 'nãos' e ai se eu não tivesse buscado exemplos como o de minha mãe talvez eu tivesse desistido mesmo antes de começar”, lembra. Assim abraçou a profissão com todas as forças necessárias para construir um nome forte, que mantém até hoje no mercado nesses dois meios distintos, mas com tantas similaridades: “Eu entendo que o rádio e a TV são idênticos, a diferença é na linguagem, já que no rádio você precisa trabalhar a imaginação na pessoa ao ouvir um relato, deve formar uma imagem daquela situação relatada. Já na TV, você vai de carona da imagem tentando descrevê-la da maneira mais fiel possível”.


Meu jeito de ser é o mesmo fora ou dentro da TV. Sendo assim, penso que o mesmo Luciano sem as câmeras ligadas é o mesmo Luciano que está no ar na casa dos pernambucanos. E as duas experiências lhe proporcionaram tantas possibilidades quanto liberdade, em toda sua trajetória. “Nunca fui censurado em nenhum veículo de comunicação que trabalhei. Sempre tive total liberdade nas empresas que passei e liberdade de opinião arcando com as cobranças em função de opiniões emitidas. E eu sempre falo que quem fez rádio e migra para a TV tem essa mudança com enorme facilidade, porque quem faz rádio toma sopa de letrinhas”, destaca Faccioli, que acredita que um dos maiores diferenciais da TV é exatamente o trabalho conjunto. “Uma andorinha só não faz verão. Porque TV é trabalho em equipe, então sempre penso que o grupo é que faz o sucesso de qualquer programação”, reforça. Este pensamento, inclusive, ele adquiriu nos anos de companheirismo com amigos e diversos colegas de profissão, como o gerente de jornalismo de emissora de TV em Santos, Eduardo Silva, melhor amigo e um maior exemplo. “Outros colegas também foram fundamentais nesses 30 anos de profissão: Milton Neves, Paulo Henrique Amorim e Zé Bettio, comunicador do rádio que marcou época na década de 90 na

rádio AM”, pontua ele, para quem a credibilidade, confiança e responsabilidade com as informações são ingredientes obrigatórios no trabalho de qualquer profissional, independente do veículo de comunicação. E nos dias de hoje, com as inovações tecnológicas, é paradigma essencial para fazer jornalismo, uma vez que a comunicação é pautada pelo dinamismo nas notícias em destaque nas mídias sociais: “Apresentador de telejornal é um relator de fatos e não um ator que interpreta ou conta estórias de ficção. E isto é cada vez mais cobrado, mais exigente por parte dos telespectadores e cada vez mais ágil. Eles assistem as notícias pela manhã e vão querer assistir à noite o desfecho, mas com o acompanhamento em tempo real da atualização daquele fato”. Por isto, o fazer jornalístico hoje em dia deve ser cada vez mais dominado pela responsabilidade e pela apuração mais completa possível, sem diminuir ou aumentar a informação. Uma fórmula simples e prática que carrega em si sinceridade com o telespectador e a confiança com as fontes, e viceversa. “O relacionamento com as fontes da minha parte sempre será o mesmo independente do que for noticiado. Agora se as fontes ficarem incomodadas com algum comentário ou notícia divulgada é só procurar outras fontes”, pensa ele que acredita antes de tudo na independência da notícia e na veracidade dos fatos. E é com este posicionamento que o jornalista integra o time da emissora pernambucana, apresentando as notícias diretamente de Pernambuco para a edição nacional do telejornal da SBT sob o comando de Cesar Filho e Patrícia Rocha. “Estar na nova emissora está sendo excelente porque fui recebido de maneira extremamente carinhosa por parte de todos os colegas. E se não fosse o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, uma empresa séria e consolidada, eu não teria aceitado o convite para aqui estar. Participar do 'Notícias da Manhã' tem sido excelente para levar o nome da TV Jornal e do estado de Pernambuco para todo o Brasil. Além disso, participar de um programa que é comandado por um amigo, que é o César filho, fica mais fácil ainda”, frisa. Este novo desafio mantém ativa a perspectiva pessoal e profissional de Luciano Faccioli no mercado, consolidando a cada novo projeto sua imagem imutável, à frente das câmeras e nos bastidores. “Meu jeito de ser é o mesmo fora ou dentro da TV. Sendo assim, penso que o mesmo Luciano sem as câmeras ligadas é o mesmo Luciano que está no ar na casa dos pernambucanos”, destaca ele, que considera trabalhar um hobbie e aproveita o novo momento para conhecer melhor a cidade do Recife e a Região Metropolitana. 35


NOVA FERRAMENTA DIGITAL Poliana Alencar |

O objetivo é manter as necessidades das agências e clientes O segredo das grandes empresas de comunicação se chama relacionamento. Como em qualquer área da vida é fundamental saber se relacionar bem, inovando, prestando atenção aos detalhes e pensando em todas essas atribuições. A Crane The Connection Agency, agência de publicidade com segmento em tecnologia, desenvolveu uma plataforma digital: a Crane Dashboard. A ferramenta tem como foco monitorar e analisar a relação de agências e clientes, sempre de acordo com a conveniência de cada consumidor. À frente de grandes empresas há sempre grandes lideres que buscam aprimoramento, trabalham com criatividade e se reinventam diariamente para atender a demanda com foco. Mantendo relações duradouras e de confiança, quem sabe bem sobre conquista e compartilhamento de valores é o insight building e diretor da Crane, Thiago Baron, que com seu perfil ousado está sempre buscando referências. “A Crane, busca suas ideias, além da publicidade no comportamento das pessoas, na tecnologia que também se inova. E, principalmente, na nossa equipe, onde contratamos pessoas de variadas áreas para ter um olhar diferenciado e outro ponto de vista”, avalia Thiago Baron. Vivemos no mundo contemporâneo, onde as informações estão o tempo todo se modificando em relação a tudo. As redes sociais junto com a internet trazem essas possibilidades. E manter clientes é cada vez mais desafiador. Por isso, surgem novidades sempre para conquistar e fidelizar consumidores por anos, aproveitar e certo momento do mercado, algo que ninguém pensou ou criou. “A Crane Dashboard surgiu da necessidade. Tínhamos campanhas imensas que levavam muito tempo para organizar. Então decidimos construir uma ferramenta que centralizasse as informações, facilitando o processo com o cliente”, comenta o diretor da Crane. É sabido que novos projetos geram grandes expectativas, metas e objetivos. Tanto para clientes cada vez mais exigentes, quanto para agências que fazem um trabalho de elaboração e pesquisa de satisfação. E atender aos requisitos dos consumidores é o intuito da nova plataforma desenvolvida. Segundo Thiago, o intuito é não perder tempo, porque Thiago Baron, insight building e diretor da agência 36

agora podemos ser mais ágeis e mais assertivos, adaptando o modelo à necessidade de cada cliente. “Alguns necessitam de uma ferramenta mais focada em design, outros em plano de mídia. Assim podemos atender cada necessidade”, relata. Para construir uma cumplicidade é imprescindível qualidade. Isso fará toda a diferença em relação a tantos outros projetos lançados atualmente. É necessário algo que se destaque. A Crane é uma empresa pioneira em elaborar meios diferenciados para atrair a clientela, com olhar inovador e uma equipe capacitada para suprir qualquer necessidade do consumidor. Sendo a Crane Dashboard a nova aposta da agência, o consumidor pode esperar processos ágeis, realizando o verdadeiro real time marketing. “Há outras micro áreas que também podem ser beneficiadas para projetos futuros como o ad Server, conteúdo e mídia programática. O resultado é mais que o esperado. É não usar bala de canhão para acertar formigas. É tudo muito bem pensado”, enfatiza o diretor Baron.


TUDO É UMA GRANDE BRINCADEIRA LEVADA A SÉRIO

Subterfúgios à parte, lugar de criança é na escola em atividades socioculturais e em brincadeiras. Formamos nosso caráter com a alegria que conseguimos ter, com as tristezas, percalços e superações. Dever do Estado proporcionar isso? Sim, mas não só. Frase antiga que repercute sem ecoar em parte alguma: a sociedade deve ser corresponsável por suas crianças. Onde esses meninos estão? Brincando? Quem sabe? Fugindo, escondendo-se? Quem se importa? Fiquei algum tempo observando essa cena e querendo entender porque um guarda me pediu para não interferir e sair dali. Minha zona de conforto não se confortava. Acredito, observando por longo tempo as expressões por mim registradas que as crianças tinham diversão no olhar e aquietei meu coração esperançoso no pouco que posso fazer e acreditar que um dia finalmente a máxima lugar de criança é na escola, torne-se realidade. CÂMERA: Nikon D700 ABERTURA: F 10.0 VELOCIDADE: 1/500s ISO: 500 LENTE: Nikorr 18-200mm

QUEM TEM PEITO AJUDA Com apenas um ano de funcionamento, a Casa da Mulher, sede do Instituto Arte de Viver Bem (IAVB), que dá suporte às mulheres com câncer de mama, coloca no ar sua nova campanha publicitária. Criada pela Africa Zero, ela conta com a participação de personalidades como Paloma Bernardi, Barbara Paz, Carlos Casagrande, Adriane Galisteu, Seu Jorge e Carol Castro. Com a assinatura “Quem tem peito ajuda”, os anúncios trazem as personalidades sem camisa e com a placa que leva assinatura da campanha em cima do peito. “Desde que tive o meu primeiro diagnóstico há dez anos, vi que as mulheres precisavam mais do que a medicina podia proporcionar. Elas merecem ter amor e carinho que, muitas vezes, não recebem em casa, por isto, abri este espaço para elas”, diz a fundadora da Casa da Mulher, Valéria Baraccat Gyy, que trava uma luta pessoal contra a doença. Capitaneada pela Africa Zero, a campanha conta com a união de duas grandes editoras, nessa primeira fase, com a veiculação em oito títulos da Abril, quatro da Caras, na Elemídia, nos grandes portais, redes sociais, Utramídia - com painéis espalhados pelas estradas, além do hotsite (casadamulher.org.br). “A Casa da Mulher faz um trabalho fantástico que merece a atenção de todos. Ter criado essa campanha e ver tantas personalidades, veículos e profissionais mobilizados em captar recursos para uma causa tão importante nos enche de orgulho. Além de divulgar a Casa da Mulher, nosso grande objetivo é poder contribuir para que centenas de mulheres recebam o auxílio necessário para o tratamento”, comenta Rosi Ferreira, diretora de Relações Institucionais da Africa. 37

Ana Caúla Cribari | anavcaula@gmail.com

CLICK


EU RECOMENDO MIND THE GAP – PORQUE O RELACIONAMENTO COM O CLIENTE VEM ANTES DO MARKETING, de Márcio Oliveira, Leonardo Barci e Marcelo Moreira. Editora Alínea. 128 páginas. Saber o que o cliente quer de fato parece óbvio. No entanto, na prática, o combustível que alimenta o trato entre empresas e consumidores parece não ter raízes sólidas estabelecidas nas premissas básicas do bom relacionamento, ou seja, no falar menos e ouvir mais. O fato, constatado através dos anos de experiência do trio Márcio Oliveira, Leonardo Barci e Marcelo Moreira, é tratado na obra. Especialistas em marketing, ativos no mercado há mais de 30 anos, os autores perceberam, por meio da experiência profissional, que a maioria das empresas ainda engatinha no que diz respeito à fundamentação das relações entre elas e seus clientes. Redigido de forma clara, objetiva e sem muitos rodeios técnicos, o livro tem como base a história do personagem fictício Ricardo Rodrigues. Às voltas com a organização da festa de 15 anos de seu negócio, o empresário vê sua alegria saltar pela janela ao constatar que, ao contrário do que ele imaginava, seus negócios não iam tão bem. VAI QUE DÁ, de Joaquim Castanheira (organização). Editora Portfolio/Penguin. 248 páginas. Este livro reúne a origem de dez empreendedores que estão transformando o Brasil com o impacto dos seus negócios. Suas histórias, comentadas por mentores que acompanharam de perto seus desafios, mostram que não há um trilho definido para o sucesso que possa ser explicado por teorias e manuais. As trajetórias de cada um deles seguem um caminho próprio, que se cruzam apenas no brilho nos olhos com que cada um fala de sua jornada e de sua capacidade para resolver problemas da sociedade. O exemplo desses empreendedores tem o enorme poder de inspirar e motivar aqueles que querem encontrar os seus próprios caminhos no mundo do empreendedorismo. A obra é uma realização da Endeavor em parceria com a Integration, organizada por Joaquim Castanheira e publicada pela Portfolio/Penguin. Entre as empresas escolhidas está a ClearSale, especializada em prevenção e detecção de fraude para diversos segmentos de mercado, com seus criadores, Pedro Chiamulera e Bernardo Lustosa. HISTÓRIA DA BELEZA NO BRASIL, de Denise Bernuzzi de Sant'anna. Editora Contexto. 208 páginas Há muito tempo a beleza é objeto de desejo, instrumento de poder e moeda de troca em diferentes sociedades. No último século, o corpo se tornou algo tão importante, complexo e sensível quanto antes já fora à alma. A obra combina um trabalho rigoroso de pesquisa com uma linguagem saborosa e mostra o que se faz para buscar a beleza – e como esse conceito muda com o tempo. A autora explica que, com o tempo, a beleza passou a ser uma preocupação bem-vista e comum, para homens e mulheres, homossexuais e heterossexuais, jovens e idosos, gordos e magros, ricos e pobres. A partir dos anos 1950, o embelezamento se transformou em gênero de primeira necessidade, uma mega indústria que reúne alimentação, cosmética, saúde e atividades esportivas. O livro também mostra como a mídia ajudou a criar uma aura positiva para aqueles que aprenderam a gostar do próprio corpo. COMUNICAÇÃO E CULTURA – AS IDEIAS DE PAULO FREIRE Venício A. de Lima. 2. Ed. – Brasília. Editora Universidade de Brasília; Fundação Perseu Abramo, 191 páginas. Entender como funciona a educação no nosso país é uma tarefa árdua. Porém não impossível. Este livro de Venício A. Lima nos mostra os ensinamentos de Paulo Freire por diferentes prismas. Além de trazer dicas sobre como melhorar nossa metodologia de ensino, a obra também aborda como o educador pensava a educação no Brasil. Trazendo comparações entre os pensamentos de Paulo Freire e a real situação da educação no país, o autor consegue arrancar do leitor reflexões de cunho educacional; até mesmo sociológicas. Este livro é imprescindível não só para os estudantes de letras e afins, como para todo cidadão. Paulo Freire merece ser estudado constantemente; em virtude de sua latente colaboração para o desenvolvimento da educação social.

38


Revista pronews174  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you