Page 1

Capa Merkate

ano XI abril de 2011


DESDE 1999

ÍNDICE

Capa: Mercatte (PE)

ano XI nº 133 abril 2011

revista de comunicação e marketing NE

CAPA

RECIFE•SALVADOR•FORTALEZA•NATAL JOÃO PESSOA•MACEIÓ•TERESINA ARACAJU•SÃO LUÍS • SÃO PAULO

Em sua essência, os shoppings centers eram meros centros de compras. Hoje eles são mega centros de consumo, lazer e relacionamento 17

A Revista PRONEWS é uma publicação mensal de Walter Lins Pinheiro Junior Editora - ME Empresarial Tacaruna - Av. Governador Agamenon Magalhães, 3341, Sls. 205/206. Torreão. CEP: 50.070-160. Fone/Fax: (81) 3426.6144 / 3034.6144 :: EDITOR Walter Lins Jr. walter@revistapronews.com.br :: REDAÇÃO Luciana Torreão - chefe de redação, Fabiana Constantino e Maíra Passos redacao@revistapronews.com.br :: COLABORADORES Anderson Lima, Alexandre Antunes, Leonardo Lucena, Juliana Lopes e Matheus Torreão

ENTREVISTA Oliveiros Marques, presidente da Sotaque Brasil, em conversa sobre a interação entre ações de marketing e mídias sociais, TV digital e como conciliar a atuação em diversas praças. 08

GIRO 6 FICHA TÉCNICA 10 E 34 GIRO BRASIL 12 A VEZ DO CLIENTE 14 DE OLHO NA CAMPANHA 30 BASTIDORES 31 NA WEB 34 CLICK 41 EU RECOMENDO 42 Todo mês uma agência diferente produz a capa da Revista PRONEWS. Participe pelo e-mail: redacao@revistapronews.com.br

:: PRODUTOR GRÁFICO Bruno Regis producao@revistapronews.com.br :: REVISÃO Paprika • Estúdio de Tradução www.paprikabr.com / info@paprikabr.com :: DEPTº FINANCEIRO/ASSINATURAS Nise Lins :: REPRESENTANTES COMERCIAIS Márcio Ricardo (BA - 71 3363.5561) marcioricardo@atarde.com.br NS&A - CE - Aldamir Amaral (85 3264.0406/ 0576) - nsace@nsaonline.com.br RD Produções e Eventos - Ricardo Douglas (SE - 79 3044.7013/9972.2214) rdproducoes@infonet.com.br 180graus.com (PI - 86 221.8515/9981.5322) heldereugenio@gmail.com Omega Mídia - Renato (SP - 11 8403.0330) renato@omegamidia.com.br :: DISTRIBUIÇÃO Log Express (PE - 81 2123.1455) Sistema Verdes Mares (CE - 85 3266.9902) www.verdesmares.com.br 180graus.com (PI - 86 221.8515/9981.5322) heldereugenio@uol.com.br. Omega Mídia - Renato (SP - 11 8403.0330) renato@omegamidia.com.br :: DADOS TÉCNICOS Impressão: Gráfica FacForm (81 3339.6566) grafica@facform.com.br Tiragem: 7.000 exemplares Formato: 22x30cm Tipologia: Humanist 521 BT Papel: Couché brilho 150g/m² Número de páginas: 44 As matérias assinadas por nossos colaboradores não representam, necessariamente, a opinião da revista.

04

WWW.REVISTAPRONEWS.COM.BR


GIRO mil livretos de receitas, assinados pelo chef César Santos, representante da marca durante a ação. A camanha conta com exibição de outdoor, móbile, wobbler, adesivos de chão e de freezer, além do hotsite www.turminhadanetuno. com.br, com detalhes sobre a campanha.

LINK CELEBRA 156 ANOS DE ARACAJU A Link Comunicação desenvolveu para o Governo de Sergipe a campanha que comemora os 156 anos da capital do Estado. A cidade de Aracaju foi homenageada em cinco VTs temáticos, cinco spots de rádio, cinco outdoors e um anúncio para jornal. As peças evocam as principais obras realizadas pela gestão atual, com destaque para a restauração dos monumentos históricos, saúde, investimento em infraestrutura, lazer e abastecimento de água. A distribuição dos temas foi trabalhada com foco em cada meio, respeitando as linguagens e reforçando o mote de que “No sorriso do aracajuano pulsa um coração sergipano”.

SANTA MARTA LEVA PRÊMIO A Gráfica Santa Marta é destaque nacional no mundo da indústria brasileira de tecnologia da informação. A gráfica foi vencedora, na categoria “Monitoramento e Qualidade”, do prêmio Executivos de TI do Ano 2011, promovido pela IT Mídia, em parceria com a PricewaterhouseCoopers, e considerado um dos mais importantes do Brasil. Além desse prêmio, a Santa Marta foi finalista na categoria “Maturidade dos processos de TI”. A empresa é a única gráfica da lista de vencedores, composta por grandes empresas, como Bradesco, Votorantim, Dell e Banco Central do Brasil.

MASSAPÊ É OURO E VAI PARA CANNES Tem agência que está com a moral na área! A Massapê Comunicação é a grande vencedora do concurso promovido pelo Clube de Criação de Pernambuco (CCPE) e pelo Estadão. Como premiação, ela será veiculada no Estadão, além de ter a oportunidade de inscrever a peça ganhadora, “Banco de Reservas”, para julgamento no Festival de Cannes Lions, que acontece entre os dias 20 e 25 de junho deste ano, na França. Na finalíssima da competição, concorreram cinco peças no shortlist, sendo duas delas criadas pela Massapé.

BLITZ DE CORRETORES Começou a blitz de corretores da Rossi! A van da incorporadora está levando os profissionais para as ruas, em pontos de grande circulação de Salvador, Feira de Santana, Pojuca, Catu e Simões Filho. Enquanto o veículo circula pela região tocando o jingle do Ideal Jardim das Margaridas, os corretores abordam o público, distribuem o folheto e realizam o cadastro dos interessados.

NETUNO NA SEMANA SANTA Com o slogan “Leve a Turminha Netuno com você”, a marca de pescados pernambucana, Netuno iniciou campanha, assinada pela agência Mart Pet, para incentivar o consumo de pescados no período da quaresma. Com a iniciativa, bonecos em pelúcia de peixe, polvo, camarão e lagosta são distribuídos aos consumidores que adquirem três tipos diferentes de produtos da marca nas redes de supermercados ou no Empório Netuno, situado nos bairros de Boa Viagem e Casa Forte. A ação consiste, ainda, na distribuição gratuita de cinco 06

PREÇOS COMPRIMIDOS O vídeo da Atma Comunicação para as Farmácias Guararapes arrebentou nos resultados. Em 15 dias no ar, a rede comemora o recorde de faturamento após a veiculação do VT de 30 segundos em três emissoras de televisão. A fórmula é simples e eficaz no varejo: uma garota-propaganda vestida de farmacêutica anuncia os produtos em promoção, trazendo como mote “preços comprimidos”. Foi escolhida uma mulher como personagem porque 80% do público das farmácias é feminino, na faixa entre 30 e 40 anos de idade. Ela deve estar presente em todos os filmes de varejo


07


ENTREVISTA

Anderson Lima

IDEIAS E SOLUÇÕES Para se inspirar no dia a dia do trabalho, Oliveiros Marques busca motivação na letra de uma música (A melhor forma, dos Titãs), que diz: “As ideias estão no chão / Você tropeça e acha a solução”. “O que me alimenta e me estimula são as ações do nosso cotidiano”, explica o presidente da agência Sotaque Brasil (AL). “É óbvio”, continua, “que bebemos também de nossas experiências passadas. Experiências culturais, pessoais e imaginárias também”. Natural de Porto Alegre, Oliveiros iniciou a carreira trabalhando com assessoria de imprensa. “Após seis anos nesta área, fundei a agência. E como toda agência pequena, que estava começando, acompanhava todas as áreas”, relembra. Sua formação acadêmica é em Sociologia, mas, somada às disciplinas do mestrado em sociologia da Universidade de Brasília e a uma pós-graduação em Marketing da FGV (também em Brasília), esse conhecimento adquirido direcionou a atuação do profissional para a área de planejamento (“Atualmente, divido a presidência da agência com a Direção de Planejamento”). Casado e pai do jovem Tiago, Oliveiros Marques é um apaixonado pelo futebol. “Ou, melhor, pelo Grêmio de Futebol Portoalegrense. Também gosto muito de cinema. Nas horas vagas, ou sempre que aparece um projeto interessante, 'atuo' como diretor de cinema”, revela. “Tenho três documentário e estou no trabalho de captação de recursos para meu primeiro longa-metragem de ficção”, completa o profissional, que possui ainda a leitura como outro hábito praticado com frequência nas horas vagas. Na entrevista a seguir, Oliveiros Marques fala a respeito da presença da Sotaque Brasil em diversas regiões do país e a interação entre campanhas e redes sociais, entre outros pontos. REVISTA PRONEWS – A agência está presente em Brasília, São Paulo, Alagoas e também no Maranhão. Em todos esses locais, qual é o sotaque falado pela agência? OLIVEIROS MARQUES – Não podemos esquecer que também estamos em Santa Catarina, na cidade de Joinville. O nosso sotaque, em cada um desses lugares, assim como em cada um dos mercados em que atuamos, é o sotaque dos consumidores em cada um desses lugares. Sabemos que a cultura brasileira respira uma pasteurização por conta das grandes redes nacionais de televisão, que impõem um padrão cultural que muitas vezes não dialoga com a cultura local. Contudo, acreditamos que as 08

raízes da cultura se fazem mais presentes nas relações de comunicação. Por isso, costumamos dizer que temos uma presença nacional e uma atuação local. Falamos com o sotaque (aqui, obviamente, indo além da forma de falar. Atendo-se mais ao conteúdo e às idiossincrasias) daqueles com quem falamos, buscando assim sermos efetivamente entendidos. RPN – Como funciona o trabalho que é realizado entre os profissionais das diferentes agências? É algo feito em conjunto ou os escritórios atuam de forma independente? OLIVEIROS – A direção de criação é feita toda em São Paulo. Nossa equipe na capital paulista é composta de vários sotaques. Temos profissionais alagoanos, pernambucanos, cariocas, gaúchos (exclusivamente gremistas, importante destacar), paulistanos e paulistas do interior e da grande São Paulo. Enfim, o exercício dos vários sotaques se faz presente em nossa unidade de São Paulo. Todo o processo criativo, entretanto (que para nós começa com um briefing bem elaborado, segue pelo planejamento, passa pela criação e chega na produção e no planejamento e na compra de mídia), é feito de forma integrada. Levamos ao máximo o título de um livro lançado recentemente: O mundo é plano. E nisso a tecnologia é nossa grande aliada. A centralização dessa operação acontece sob a supervisão direta minha e de meus dois sócios, o Bruno Ferreira (VP de Atendimento e Novos


Negócios) e o Rodrigo Perdigão (VP de Operações). A integração é plena e a todos os momentos. RPN – Que motivos levaram a Sotaque a se instalar nesses estados? Outras regiões estão nos planos da agência? OLIVEIROS – Nosso planejamento é de sermos uma agência nacional. Crescimento orgânico e consistente. Oportunidades nos levaram a outras regiões. E é assim que planejamos nossa chegada em outras cidades ou regiões do Brasil. Se tivermos oportunidade de negócios ou se nossos clientes demandarem, abriremos novas frentes. Já tivemos uma operação no Recife. É uma cidade que nos apaixona. Quem sabe em breve não estejamos voltando para a capital pernambucana? RPN – Como as novas formas de interação entre as pessoas, como o twitter e o facebook, têm sido consideradas no momento de criação das ações de marketing para os clientes? OLIVEIROS – Sempre. Não acredito ainda na força das redes e das mídias sociais de forma independente da mass media, mas também não acredito em planejamento que não inclua ações na grande rede. Sempre respeitando as particularidades das mídias sociais, as colocamos em nossos planejamentos. Estamos, inclusive (vamos antecipar aqui), negociando a montagem de uma operação exclusivamente para pensar soluções nesta área com sede em Curitiba, no Paraná. RPN – E os clientes, como as têm avaliado para esse tipo de trabalho? OLIVEIROS – Cresce de forma considerável o interesse e a aceitação por soluções nesta área. Impossível ser diferente quando os clientes vivem cotidianamente com seus filhos navegando e interagindo através das redes sociais. Ainda carece, contudo, de uma valorização que se traduza em remuneração adequada no planejar e no criar para esta área, mas está crescendo. RPN – É possível mensurar os resultados alcançados com o uso dessas ferramentas ou ainda estamos lidando com algo muito novo? OLIVEIROS – Mensurar é possível, mas cientificamente, com informações absolutamente confiáveis – ainda acredito, contudo, que precisamos ir além das ferramentas de aferição. Mas já contamos com a capacidade de medir as impressões e views. Agora, precisamos avançar para medir a sua contribuição na construção de marcas. Estamos inclusive pensando em um projeto com este objetivo para colocarmos em prática em 2012. RPN – Até o momento, além da imagem e do som em maior definição, a TV digital ainda não mostrou muito a

que veio. O que podemos esperar dessa nova tecnologia para este ano ainda? OLIVEIROS – Para este ano acho que ainda não há muito que esperar. Interatividade mesmo só para os próximos anos. Mas primeiro vamos passar por uma fase de consolidação da imagem em melhor resolução e da ampliação do número de aparelhos que recebem esta imagem. Acho que os preços vão baixar ainda mais e vai aumentar quantidade de receptores das imagens em FHD. Aí iremos começar, acredito eu, a navegar pela TV digital. RPN – Como as agências locais têm se preparado para explorar as possibilidades oferecidas pela TV – e o rádio – digital? OLIVEIROS – Acho que infelizmente ainda não estão se preparando. É algo ainda distante. Não que falte inteligência a essas agências. Mas acho que faltam clientes com cultura e verbas para ousarmos. São poucos os que se arriscariam a apostar na interatividade, trocando, por exemplo, pela a verba investida em uma mídia no Jornal Nacional. RPN – Mídias sociais, TV digital, marketing de guerrilha... como os profissionais podem se preparar para estarem aptos a usar essas ferramentas de marketing da melhor maneira para cada cliente? OLIVEIROS – Estudar. Observar. Testar. Os planejamentos, de forma empírica ou científica, na maioria das agências, partem das ferramentas para depois irem em direção ao problema. Ou seja, operam na lógica de que "minha agência domina tal ferramenta, então vamos aplicá-la". O caminho acertado, entretanto, deve sempre partir do problema para só então buscar e encontrar a melhor solução e a melhor ferramenta para resolvermos o problema de comunicação dos nossos clientes. Se as agências agirem assim em seus planejamentos, e acompanharem as diversas oportunidades que nos são dadas pelas novidades, com certeza conseguirão propor saídas de comunicação interessantes e, acima de tudo, eficazes para seus clientes. RPN – E antes de entrar no mercado, como os estudantes podem se preparar para oferecer o melhor de si para as agências? OLIVEIROS – Respirar propaganda. Beber cultura. Se despir dos preconceitos. O estudante tem que, antes de tudo, gostar de propaganda. Ser um publicitário burocrático, seja em que função for dentro da agência, é uma receita para o fracasso. Por isso eu arriscaria dizer a uma grande parte dos estudantes que hoje estão em uma faculdade de publicidade e propaganda: muito cuidado com os modelos de agência de publicidade. Um olhar crítico e libertador os fará mais felizes e produzirá mais e melhores resultados a muitos clientes.

09


FICHA TÉCNICA

COMPLETA VOCÊ A DB'D desenvolveu uma campanha que reflete a linha editorial da Algomais para comemorar seus cinco anos de circulação. Com o emblema, A Revista que Completa Você, a Algomais presta homenagem aos leitores, reproduzindo na campanha um quebra cabeça cujas peças formam um rosto e a última peça a completar é a bandeira de Pernambuco, capa da nova edição revista, o que mostra a interação da publicação com o povo e com o estado. A campanha é composta por anúncios nos principais jornais da cidade, revista, televisão e rádio. Agência: DB'D Comunicação (PE) Cliente: Revista Algomais Planejamento: Doryan Bessa Criação: Thiago Arnaut, Marcílio Correia e Felipe Sousa Produção: Maria Pontes Mídia: Anabeth Bessa Aprovação: Sérgio Moury e Luciano Moura.

É DELICIOSO AJUDAR Com o tema “É delicioso ajudar as crianças do Nacc”, a MMS Comunicação, de Recife, lança a campanha de Páscoa deste ano para a Instituição. Apoiada em três personagens: Abraço, Beijinho e Sorriso, a campanha contempla outbus, anúncios, cartazes e banners no ponto de venda. Além disso, também haverá banners na internet, e perfis nas redes sociais Facebook, Orkut e Twitter. Para reforçar o buzz na rede, foi criada uma ação direcionada aos principais blogueiros da cidade. Agência: MMS Comunicação (PE) Cliente: Nacc Atendimento: Pablo Maia Diretora de Atendimento: Eugênia Montenegro Redatores: Amândio Cardoso e Brunno Quintas Diretores de Arte: Berg Carvalho e Pedro Toscano Diretor de Criação: Amândio Cardoso Aprovação: Arli Pedrosa e Cristiane Campos

PELAS RUAS DO RECIFE A Massapê Comunicação criou peças para backbus da Offshopp, chamando atenção das pessoas no trânsito pela clareza da mensagem, que reforça ainda mais a marca na região. Também fazem parte da campanha um spot institucional, gravado com Samuel Vieira, da banda Mombojó, além de outros semanais exclusivos para as ofertas. Agência: Massapê Comunicação (PE) Cliente: Offshopp Atendimento: Gabriel Freire Planejamento: Anselmo Albuquerque Direção de Criação: Henrique Pereira, Leonardo Siebra Redator: Leonardo Siebra Direção de Arte: Henrique Pereira Mídia: Rilka Freire Aprovação: Renato Maia, Luciana Maia, Luiz Felipe

10


VISTA ESSA EMOÇÃO A marca Zatara fez questão de homenagear o Recife na data do seu aniversário e divulgou sua mensagem para a capital pernambucana em backbus e outdoor, tendo como background na arte a belíssima Rua da Aurora. A campanha foi criada pela MID Comunicação, com o tema “vista essa emoção”. Agência: MID Comunicação (PE) Cliente: Zatara Atendimento: Hugo Pordeus Mídia: Juliana Vasconcelos Aprovação: Eduardo E Ivana Turton

EDUCAÇÃO A Link Comunicação é a autora da campanha nacional que ajudou a colocar a educação como área de melhor desempenho do Governo Dilma Roussef. A campanha divulga o novo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), que alcançou a marca de 4,6 em 2009. Estrelado pela atriz pernambucana Hermila Guedes, o filme destaca que com o IDEB, pela primeira vez no Brasil, foram fixadas metas de qualidade escola por escola, monitoradas a cada dois anos. O VT mostra ainda a evolução da educação brasileira e anuncia que 2011 é ano de Prova Brasil, convocando todos os professores para mobilizarem suas escolas e participarem da avaliação. Agência: Link Comunicação (PE) Cliente: Ministério da Educação Atendimento: Christianne Varela Planejamento: Ângela Chaves Diretores de Criação: João Bosco e Giovanni Soares Redatores: João Bosco e Giovanni Soares Diretor de Arte: Guga Marques Diretora de Produção: Telma Rocha Mídia: Humberto Montemurro e Gege Xavier Diretora de cena: Cristina Vida Aprovação: Nunzio Briguglio

PREÇOS COMPRIMIDOS O vídeo da Atma Comunicação para as Farmácias Guararapes traz uma garota-propaganda vestida de farmacêutica anuncia os produtos em promoção, trazendo como mote “preços comprimidos”. A Atma já trabalha na continuidade da campanha farmácia que já soma 45 anos de tradição e conta com mais de 60 lojas em todo o Nordeste. Agência: Atma Comunicação (PE) Cliente: Farmácias Guararapes Atendimento: Juliana Cairo Criação: Paulo Vitali, Romeu Holanda e Cândido Simões Direção de Criação: Sérgio Pires Mídia: Mirella Silva Produção: Camila Oliveira 11


GIRO BRASIL

REALIDADE AUMENTADA A Nestlé inova mais uma vez e traz para as embalagens dos cereais matinais um inédito jogo de Realidade Aumentada. A iniciativa permite ao consumidor ter a experiência única de interagir com a estrela do filme Rio, a arara azul Blu, na tela de seu computador, utilizando um cartão impresso nas embalagens de Nescau Cereal, Snow Flakes, e Moça Flakes. Para iniciar a ação, basta acessar o site www.nestle-rio.com e posicionar o cartão recortado da embalagem em frente à câmera do computador. A realidade aumentada é possível a partir da sobreposição de objetos virtuais tridimensionais, gerados pelo computador, em um ambiente real, por meio da utilização da webcam.

ABRA A FELICIDADE A Coca-Cola estreou no Brasil um manifesto a favor do otimismo. “Razões para acreditar. Os bons são maioria” é o novo tema da campanha “Abra a Felicidade”, que propõe uma visão positiva da vida como contraponto ao negativo. Integrada por TV, internet, mídias exteriores e impressa, a campanha tem como pontapé inicial a estreia da versão inédita para o Brasil do filme “Coro”. Além dos argumentos 12

pró-otimismo, o filme chama atenção pela trilha sonora. Garotos do coro Young People's Chorus, de Nova Iorque, interpretam a canção “Whatever”, da banda Oasis. Para construir a mensagem de otimismo, a Coca-Cola utilizou como base levantamentos que mostram como comportamentos e sentimentos positivos são mais abundantes do que o negativismo. “CARINHO DE MÃE” O ator Márcio Garcia realiza a produção da campanha Dia das Mães Leader. Criado pela Artplan e dirigido por Marcus Dartagnãn, o filme se passa em uma bucólica rua de pedestre no Rio Antigo. A propaganda “Carinho de Mãe” tem como estrela a recente mamãe Juliana Paes. O comercial será veiculado em todo Brasil a partir de 25 de abril.

O BOTICÁRIO TEM NOVA MARCA O Boticário apresentou ao mercado sua nova logomarca, em comemoração aos 34 anos de empresa. A novidade, que traz a marca numa caligrafia especial que remete à feminilidade e à beleza, retrata a evolução da maior rede de franquias de perfumaria e cosméticos do mundo. Com a nova logo, a modernidade e a flexibilidade ganham espaço com a possibilidade de múltiplas combinações de cores. “BONITO É VOCÊ GOSTAR DE VOCÊ” Depois de uma abrangente pesquisa com os mais diferentes estilos de mulheres brasileiras, a Azaleia inova mais uma vez e lança um novo conceito: “Bonito é você gostar de você”. E para estrear o novo slogan em grande estilo, a marca volta às telinhas com dois comerciais que apresentam os lançamentos da coleção outono/inverno 2011 da Azaleia e da linha licenciada Grazi Azaleia. O filme “Ritual” retrata o ritual de beleza da mulher na hora de se vestir. No “Bonito é você gostar de você”, Grazi Massafera aparece totalmente espontânea, brincando e dançando, e mostra o quanto é bonito ser ela mesma.

*APENAS PARA O GRANDE RECIFE

STAR BOTTLE A Heineken, marca de cerveja Premium, lança no mercado nacional a exclusiva Star Bottle, embalagem importada da Holanda, que tem como diferencial seu design totalmente inovador que se faz visível quando exposto à luz negra. A garrafa foi desenvolvida para os consumidores mais exigentes e sofisticados e apresenta um design diferenciado e glamuroso. A palavra “Star” presente no nome do produto se refere à grande estrela de cinco pontas localizada no centro da garrafa, que é o símbolo mundial da marca. Quando a Heineken Star Bottle é exposta à luz negra, a tinta escondida aparece na superfície da garrafa, surpreendendo o consumidor com desenhos de estrelas cadentes.


TIM SOCIAL BOX ATUALIZA REDES SOCIAIS

FORTALEZA REFORMULA SITE E CRIA COMUNIDADE VIRTUAL A Fortaleza, marca de biscoitos e massas do Grupo M. Dias Branco, apresenta o novo site www.alimentosfortaleza.com.br. A principal novidade é o hotsite da comunidade virtual “Receitas de Vida Fortaleza” - www.receitasdevida.com.br. No mesmo formato de um livro de receitas, os usuários se cadastram e criam login e senha para compartilhar deliciosas receitas – ingredientes e formas de preparo –, fotos, vídeos, músicas e histórias de vida. Todas as informações postadas podem ainda ser enviadas para o Orkut, o Facebook, o YouTube e o Twitter. O desenvolvimento do novo site é assinado pela Propeg, agência que atende o Grupo M. Dias Branco, em especial as marcas Fortaleza, Richester e Finna. O sócio e vice-presidente da Propeg, Alexandre Augusto, diz que há alguns anos virou moda oferecer um pacote de rede social, com hotsite, blog, Orkut, Twitter e agora Facebook. Mas se o consumidor não se sentir seduzido, o cliente acaba jogando dinheiro fora. “O segredo, portanto, não está na plataforma, e sim na estratégia de sedução. O consumidor é inteligente e costuma reagir muito mal quando

se sente manipulado. As plataformas não funcionam no automático. A receita para o sucesso continua sendo a velha e boa criatividade. Essa nunca sai de moda”. Com muito mais interatividade, o endereço na internet traz novidades que visam atualizar o conceito da marca junto aos consumidores e inseri-la de maneira efetiva nos meios digitais. “O usuário pode incluir uma trilha sonora para determinada receita, fotos com os ingredientes e até um vídeo cozinhando para mostrar todas as fases do preparo aos seus amigos”, disse a gerente de marketing da Fortaleza, Adriany Paiva. Ela diz ainda que a ideia do novo site partiu do pressuposto de que cozinhar não é apenas escolher ingredientes e preparar um prato. “É também um momento que reúne amigos e familiares para compartilhar informações sobre alimentos, receitas, experiências e sentimentos”. Outra ferramenta de comunicação do site é o blog “Gostoso é ser feliz”. Um espaço destinado para dicas de culinária da equipe da cozinha experimental da Fortaleza, dicas de saúde, temperos ideais para cada prato, chefs, notícias sobre o segmento etc. “A marca quer construir uma relação bem próxima com o seu consumidor. No portal da empresa, esse consumidor terá contato amplo e recíproco com a Biscoitos e Massas Fortaleza. É um poderoso ponto de contato com o cliente e de fidelização”, explica Alexandre Augusto. 13

Alexandre Antunes

TIM Social Box é o nome do novo serviço que a operadora TIM disponibiliza para toda a sua base de clientes. A partir de uma mensagem de texto (SMS) ou multimídia (MMS), os assinantes do serviço atualizarão ao mesmo tempo seus perfis/status dos sites Facebook, Twitter, Orkut, YouTube e Flicker. O serviço, que pode ser acessado via web ou celular, é também uma rede social, onde os usuários podem administrar os seus perfis e trocar mensagens, compartilhar imagens e dados, conteúdo multimídia e blogs. Esta é mais uma evolução da estratégia da operadora para se posicionar junto às redes sociais com o objetivo de oferecer facilidade a seus clientes. O TIM Social Box é mais uma iniciativa da TIM para facilitar a interatividade dos clientes junto às redes sociais de

forma simples e inovadora. “Além de permitir que 100% da nossa base usufrua do serviço independentemente do tipo de aparelho usado ou do local onde esteja, as redes sociais estarão reunidas em um só lugar”, Roger Solé, diretor de marketing consumer da TIM. Para utilizar as vantagens do TIM Social Box, os clientes da operadora devem se cadastrar via web ou SMS, com o custo de R$ 0,31 mais tributos por dia. Pela internet, basta acessar a página do serviço () e seguir as instruções. Por SMS, os usuários devem enviar uma mensagem de texto com a palavra SOCIAL para 2626 e seguir as instruções. A TIM oferece diversas facilidades para os clientes se manterem conectados aos sites de relacionamento. Além do TIM Social Box, os usuários que possuem aparelhos com acesso à internet contam com os pacotes para navegação pelo celular mais competitivos do mercado.


A VEZ DO CLIENTE

HÁ 50 ANOS CONSTRUINDO O SONHO DOS PERNAMBUCANOS

Fabiana Constantino

A história de sucesso da empresa consagrou o Armazém Coral como a maior rede de materiais de construção do Nordeste Desde sua fundação, em 1961, o Armazém Coral vem construindo uma história de conquistas, reconhecido como a maior rede de materiais de construção do Nordeste. Completando 50 anos de história, a trajetória da rede foi marcada por muita luta, determinação e força de vontade do Sr. Domingos Moreira, português, fundador da empresa, que migrou para o Brasil há mais de 54 anos. Sr. Domingos trabalhou com seu irmão, Davi, por seis anos no comércio de materiais de construção. Iniciava-se assim sua trajetória nesse segmento de mercado. Ao abrir sua primeira loja, o comerciante contava apenas com a casa em que estava estabelecido. Um pequeno espaço, com aproximadamente, 21m², onde o proprietário e Dona Lindalva, sua esposa, trabalhavam juntos. E foi ele, com suas próprias mãos, quem reformou o estabelecimento, tornando-se o primeiro empreendedor da Rua das Calçadas e do bairro de São José. O início foi árduo. A loja começou vendendo apenas tintas e ferragens. Porém, na década de 80, a história mudou. Através de seu pioneirismo em parceiras com fornecedores, Sr. Domingos passou a comercializar materiais de construção. E foi assim que a rede conseguiu manter-se no mercado, crescendo e expandindo o seu nome entre os consumidores. Hoje, totalizam vinte estabelecimentos em Pernambuco. Para o Sr. Domingos, “o grande segredo de todo este sucesso é fazer o bem, respeitar o semelhante, estar ao lado de seus clientes, colaboradores e fornecedores, essenciais na construção dessa história de conquistas”. Muito além do que simples lojas de materiais de construção, o Armazém Coral também representa iniciativas de cunho social. Através de parcerias com fornecedores, a rede promove cursos de aprimoramento profissional para o público em geral. Além disso, o Armazém Coral também auxilia igrejas, hospitais e outras organizações. E é por seguir estes valores, que o 14

fundador recebeu, em 2007, o Título de Cidadão Pernambucano, concedido pela Assembléia Legislativa. Toda essa história de sucesso consagrou o Armazém Coral como a maior rede de materiais de construção do Nordeste, atendendo a diversas regiões do Estado. Com as vinte lojas espalhadas pela Região Metropolitana do Recife, a rede possui cerca de 800 colaboradores trabalhando para oferecer bom atendimento. Por mês, são comercializados, em toda a rede, cerca de 30 mil itens. Por dia, são recebidas mais de 20 mil pessoas. Consumidores fiéis, que acreditam na seriedade e na qualidade do Armazém Coral. E para proporcionar sempre o melhor a eles, a cada dois anos, uma loja é construída ou reformada. A vigésima, localizada no bairro de Candeias, destaca-se como a mais moderna, com equipamentos de última geração. “O slogan: 'economia perto de você' reflete bem a estratégia da empresa. Os pontos de venda posicionados nos principais corredores da região metropolitana do Recife são o maior diferencial, e esta comodidade, é bastante explorada na sua comunicação”, afirma Henrique Salvador, diretor da HSM, agência que atende o Armazém Coral há 16 anos. A MARCA MAIS LEMBRADA E QUERIDA - Há quatro anos consecutivos, o Armazém Coral é consagrada a loja de material de construção mais lembrada pelo povo pernambucano. A pesquisa, realizada pelo Instituto Harrop/JC para o Recall de Marcas, reflete o quanto a rede está próxima dos consumidores, respeitando-os, atendendo-os de maneira acolhedora, oferecendo-lhes produtos e serviços de qualidade e colocando-os em primeiro lugar. Porque, para o Armazém Coral, satisfazer os clientes é sempre o mais importante. Por oferecer economia e comodidade à vida dos clientes que o Armazém Coral também é considerado a


marca mais querida pelos pernambucanos. A pesquisa, Marcas que Eu Gosto, realizada pelo Ipespe, em parceria com o Diário de Pernambuco, vem premiando a rede, durante anos, por sua grande proximidade e empatia com o público. Um motivo de orgulho e felicidade para todos do Armazém Coral. “O fato de, por vários anos consecutivos, ser apontada por diferentes órgãos de pesquisa como a empresa mais lembrada do segmento, e também a mais querida pelos consumidores, ratifica o sucesso das ações de comunicação implantadas”, ressalta Henrique. O planejamento estratégico de marketing do Armazém Coral contempla um cronograma rígido das ações, obedecendo à sazonalidade dos produtos e aproveitando os eventos de época para alavancar vendas e como reforço de marca. Todo o segmento da mídia é contemplado na comunicação do Armazém Coral. É comum encontrar as campanhas da rede nos meios TV, jornal, rádio e na mídia exterior. Outro aspecto importante da comunicação a se ressaltar é o trabalho desenvolvido com os parceiros fornecedores nos PDVs. CAMPANHA 50 ANOS - Em comemoração aos 50 anos da

rede, a HSM desenvolveu uma campanha cooperada com os principais fornecedores e parceiros do Armazém Coral para ser veiculada durante todo o ano. “A campanha teve como mote: 'Armazém Coral. Há 50 anos construindo o sonho dos pernambucanos' e traz em suas peças referências de pessoas fazendo parte do universo dos produtos comercializados”, destaca Henrique. A comunicação fala do quanto a rede está presente na vida das pessoas e o quanto cada cliente foi essencial na construção dessa história de conquistas. Tanto a linguagem artística quanto a textual descrevem este forte relacionamento. Nas peças impressas, fotos de pessoas humanizam a campanha. No comercial, funcionários e consumidores aparecem juntos, ilustrando a alegria destes 50 anos de sucesso. Estão sendo veiculados: jingle e spots para rádio, filmes para TV, backbus e anúncios para jornal. Além da mídia, foram desenvolvidos materiais para PDV e uma campanha cultural interna contemplando com um prêmio o autor da melhor frase sobre os 50 anos do Armazém Coral. Outra ação foi a adesivagem de toda a frota de caminhões com o conceito da campanha. Como destaque das ações está o portfólio do Armazém Coral.

GLOBO LANÇA CORDEL ENCANTADO A Globo Nordeste entregou para o mercado publicitário, um brinde de lançamento da nova novela das seis, Cordel Encantado. A trama estreou na TV Globo em 11 de abril, e tem como autores Thelma Guedes e Duca Rachid. O brinde foi uma almofada em xilogravura, que representa o universo da literatura de cordel. A ação foi uma realização da Globo Nordeste e teve 1 criação da agência RGA Comunicação e, contou com a visita dos repentistas da União dos Cordelistas de Pernambuco (Unicordel) a 14 agências de publicidade do Grande Recife. Durante 30 minutos eles fizeram brincadeiras personalizadas com cada um dos mídias, atendimentos e diretores. Uma literatura em cordel sobre a nova novela também foi enviada para as agências, contando toda a história da trama, quem são os personagens, autores e dados de audiência da novela das seis no Grande Recife. A novela trata de uma fábula que une dois universos distintos: a realeza européia e o sertão brasileiro. Esses mundos se encontram no romance de Açucena (Bianca Bin), criada por lavradores no Nordeste do Brasil sem saber que é princesa na Europa, e Jesuíno (Cauã Reymond), um jovem sertanejo que desconhece ser filho do cangaceiro mais temido da região.

2 A ação realizada pela Globo NE presenteu os mídias, atendimentos e diretores, contou com repentistas (1) que visitaram 14 agências dentre elas: Aleixo (2), Italo Bianchi (3) e RGA (4)

3

4 15


Luiz Carlos Costa luizcarloscosta1@hotmail.com

CASES DE FRACASSO Toda vez que eu me preparo para escrever um artigo, tenho a tendência de buscar algo que seja positivo e isso se explica. Como estudioso da área de marketing, é natural que eu procure mostrar alguns cases de sucesso de empresas que usaram uma de suas tantas ferramentas. Mas, consciente de que tudo não são flores, resolvi trazer para vocês, acreditem, alguns cases de fracasso que estão na internet e que uso nas minhas aulas de marketing do Citys/IBMEC. Aí vão três deles. No ano de 1988, a RJ Reynolds, para agradar os fumantes passivos, criou um cigarro que não soltava fumaça. O Premier, além de precisar de muito fogo para ser aceso e muito fôlego para ser tragado, tinha gosto horrível. O fracasso foi total. Só que em 1996, eles insistiram com a idéia e lançaram o Eclipse, com filtro de carvão embutido que tornava o gosto ainda pior. Ambos prometiam ser mais saudáveis. Mas, por que tentar por duas vezes fazer um cigarro para quem não gosta de fumaça, já que esse público é não fumante, ou seja, não compra cigarros? O prejuízo? US$ 450 milhões. O segundo exemplo de fracasso foi quando as emissoras de TV inventaram os reality shows, cada vez mais ousados. De gincana na selva e confinamentos consentidos passou-se a tortura voluntária e buscas por esposas e maridos. Até que a Fox lançou Who's Your Daddy? . (Quem é o seu

Alexandre Antunes

MÍDIA ALTERNATIVA ATRAVÉS DE BIKES Responsabilidade ambiental, sustentabilidade, prática de esportes e compromisso com o cliente. É com base nestas premissas que a Express Bike alia o conceito de entrega rápida com mídia alternativa. Com pouco tempo de atuação em Recife, a empresa surgiu com um conceito inovador, moderno, econômico e ecologicamente correto. Trabalha com ciclistas profissionais – os bike-boys – com uniformes padronizados, que operam em áreas geográficas pré-determinadas. “É notório a toda comunidade que o caos no transito do Recife só aumenta a cada dia e necessitamos buscar alternativas inteligentes e favoráveis a toda população”, comenta o sócio André Luca. Segundo André, o intuito é ser a melhor opção para empresas que querem reafirmar ainda mais o compromisso 16

papai?), um programa em que uma moça adotada ganharia US$ 100 mil se adivinhasse qual entre oito homens era o seu pai biológico. Se ela errasse, o impostor levava o prêmio, e ela, só o pai. A Fox virou sinônimo de baixaria e, fato único na história da emissora até hoje, cancelou o programa após a exibição de um único episódio. O prejuízo foi de US$ 150 milhões em anúncios cancelados. E, finalmente, vem o case de fracasso do boneco Ken, o namoradinho da Barbie. Em 1993, preocupado com a falta de carisma do boneco e as vendas baixas, o fabricante foi saber das jovens consumidoras se a Barbie precisava de um novo e eterno namorado. O veredicto: Ken podia ficar, mas tinha de ser mais cool (fresco/calmo)? Para a Indústria Mattel, seria um Ken com pele bronzeada, cabelo oxigenado, blusa de rendinha, colete de couro roxo, brinco na orelha direita e um colar de argola. O novo Ken foi considerado a coisa mais gay a leste de São Francisco. A Mattel cancelou a produção e recolheu todos os que conseguiu, sem nunca deixar claro se o visual de Ken havia sido intencionalmente gay ou não. O prejuízo foi de US$ 50 milhões. Tome muito cuidado com o que vai fazer com seu produto ou sua empresa.

com o país e o mundo, preservando a cidade e o meio ambiente. “Nosso meio de transporte não polui, não faz barulho, alivia o trânsito e tem a mesma agilidade que um veículo automotor”. A empresa faz serviços de apanha/entrega, distribuição (catálogos, revistas, jornais, cartazes, panfletos, convites, brindes) e divulgação. De uma maneira inteligente, eles transformaram seus entregadores em mídia humana e ainda fazem ações e blitz publicitárias com bikedoor – bikes com dois banners; anuncicleta, panfletagem, degustação e promotores para eventos. Os serviços são diferenciados, modernos e totalmente ecológicos. “A logomarca dos parceiros ainda pode estar estampada nas camisetas, mochilas, bermudas, capacetes, óculos e luvas dos bikes-boys”, comenta. Os mensageiros são ciclistas que já utilizam suas bikes como meio de transporte e são devidamente treinados, equipados, fardados e aptos a oferecer um serviço de qualidade e personalizado. André Luca e seu irmão Filipe Barros são um dos “bike boys” do negócio que fazem com que documentos, cheques, cartões de crédito, fotos, serviços de cartório, passagens, convites, presentes, entre outros cheguem até os destinatários. Quem falou que só empresas utilizam os bike boys? Usuários comuns também desfrutam dos serviços da empresa ecologicamente correta. “Nossos clientes, são chamados por nós de parceiros por um planeta melhor, são pessoas comuns, empresários que apostam, acreditam e investem na preservação ambiental. São pessoas comprometidas com melhor qualidade de vida”, afirma um dos sócios da empresa.


CAPA

DAS GALERIAS AOS MEGA CENTROS DE COMPRAS Em sua essência, os shoppings nada mais eram que meros centros de compras. Hoje eles são mega centros de consumo, lazer e relacionamento. É um lugar pra ver gente bonita, encontrar os amigos e apreciar as novidades da moda nas vitrines, bem como as últimas tendências. É um fator que mexe com o psicológico das pessoas. É também um lugar que agrega valor às marcas e lojas que nele se instalam. Grandes financiadores já perceberam que é possível fazer investimentos e ter altos retornos e por isso cada vez mais estão empreendendo novos pontos em vários lugares do Brasil. É também o paraíso das mulheres, que com o poder aquisitivo em alta, consomem cada vez mais. Com o crescimento da classe C, também abrem-se as portas para que, os que antes eram considerados excluídos, façam parte também desse mundo de sonhos. Pode-se dizer que é o “superlativismo” das mini “galerias”, que cresceram e adquiriram novo status e paradigmas. O consultor de Marketing, Gabriel Galvão (PE), diz que até cidades pequenas possuem pelo menos grandes galerias. Onde há certo poder de compra, há um estabelecimento como esse. “Mas nem sempre foi assim. Os shoppings centers surgiram como uma forma diferenciada de fazer compras. Por muito tempo, eram locais destinados a um público de bom poder aquisitivo, que tinha condição de arcar com os custos para obter comodidade, conforto, exclusividade e uma suposta segurança”. Gabriel, que também é o editor do blog Ponto Marketing, diz que do outro lado, o comércio de rua, tradicional, também forte em bairros periféricos, aos poucos foi deixado para os que davam prioridade ao preço baixo. Mesmo que para isso tivessem de enfrentar as intempéries

climáticas, transporte público caótico, risco de furto e a superlotação das lojas populares. Ele diz que Isso colocava um vão entre os dois tipos de comércio: um para o rico, outro para o pobre. Os anos se passaram, o poder aquisitivo das classes mais baixas foi aumentando, a população foi crescendo e foi ficando cada vez mais fácil e rápido construir shoppings centers bem estruturados e localizados. Gabriel Galvão acredita que, se antes era até de certa forma constrangedor, quando alguém mais simples acessava inadvertidamente o paraíso das compras dos mais abastados, isso passou a ser constante e comum. “Hoje não existe o shopping do rico e a feira do pobre. Esse 'pobre' frequenta e compra, dentro de sua realidade, os shoppings da vida”, analisa. Segundo o superintendente do Shopping Barra (BA), João Carlos Poroca, com o aumento da participação da Classe C no mercado, parece que a vaidade de dizer que o shopping tinha como clientes as faixas A e B foi para o espaço. “Com raras exceções, a exemplo do Shopping Cidade Jardim, em São Paulo, os centros de compras têm a classe C na sua clientela”. Entretanto, segundo o Instituto Data Popular, sete em 10 executivos admitem ter preconceito nos negócios com o mercado popular. A falta de conhecimento e a comunicação inadequada são apontadas como as principais dificuldades para atingir um mercado que movimenta cerca de R$ 900 bilhões, se considerada somente a massa de renda dos brasileiros das classes C e D. Para o arquiteto Fernando Brandão (DF), esta realidade tem uma relação intrínseca também com a arquitetura de muitos estabelecimentos comerciais. “A maior parte 17

Luciana Torreão

Verdadeiras catedrais de consumo dos tempos modernos, os centros de compras agregam valor às marcas, geram investimentos e reúnem lazer, compras e relacionamento num só lugar


dos espaços ainda visa apenas à Recife, que até hoje, não possui um exclusividade, ou seja, se uma loja grande shopping center e, seus quer atender tanto a classe A quanto a moradores se valem apenas do C, precisa pensar em uma arquitetura Shopping Tacaruna, que fica bem na que deixe diferentes pessoas à divisa das cidades. Diretora do Olinda Shopping vontade e se sentindo parte daquele (PE) e do Clube dos Dirigentes ambiente. Porém, para que isso Lojistas (CDL) de Olinda, Daniela efetivamente aconteça em uma escala Nóbrega acredita que as necessidades maior, é preciso haver uma maior e demandas dos consumidores foram consciência do papel social da arquitemudando gradativamente. Por tura”, afirma o arquiteto Fernando exemplo, antes os consumidores da Brandão, que defende a arquitetura cidade de Olinda não tinham – em seu corporativa inclusiva como um dos próprio município – variedade e fatores de sucesso de uma empresa. Com pouco mais de um ano, qualidade na oferta de produtos e o Shopping Costa Dourada, no Cabo serviços, por isso, alguns bilhões que de Santo Agostinho (PE), conta com ajudariam a impulsionar o desenvolvimais de 60 operações em funcionamento da cidade, acabam sendo mento e outras nove em obras com gastos na cidade vizinha, em Recife. Daniela diz que tem buscado previsão de inauguração nos próximos oferecer aos seus clientes o mesmo meses. Frequentado em sua maioria por empresários do Porto de Suape e Eduardo Cardoso, Shopping Costa Dourada (PE) conforto, variedade e inovações encontrados nos centros comerciais moradores da região, de classe média. de maior destaque. “Estamos desenvolvendo alguns projetos “O Shopping tem atraído um bom número de pessoas e para concretizar ampliações, investindo em novas pesquisas, ampliando sempre seu mix. Esse resultado pode ser percebiconsultorias de mix, marketing e comunicação empresarial”. do com o número de lojistas que estão vindo pra cá”, explica o A realidade da cidade é que as pequenas galerias estão se executivo do Shopping Costa Dourada, Eduardo Cardoso. O adaptando, reformando e crescendo para atrair os consuminúmero de visitantes diários aumentou graças ao serviço dores e não perder mercado. gratuito de transporte público criado pelo open mall. Por mês, E, o responsável pelas mudancerca de 30 mil pessoas fazem o percur- Fernando Brandão, arquiteto (DF) ças, é o próprio consumidor. A diretora so de ida e volta do centro do Cabo de do CDL Olinda, credita a mudança, Santo Agostinho até o shopping Costa principalmente, aos empresários que Dourada em ônibus próprio do shopnunca se conformaram com a falta de ping. Mais 240 mil pessoas já usufruíram investimento e profissionalismo em do serviço. Olinda, a exemplo do próprio fundador do Olinda Shopping e de tantos outros MINI-CENTROS – E, é no rastro da colegas, membros do CDL de Olinda. ausência destes grandes centros em Os grandes investimentos em determinadas regiões que as pequenas Pernambuco incentivaram o aumento do “galerias” – ou pequenos centros de consumo. Um aspecto relevante do compras, aproveitam pra crescer. As comercio em Olinda, que tem despertagalerias chegaram a ser o must nos anos do o interesse do consumidor local, é a 70 e, hoje lutam para não perder chegada de grandes marcas (Hiper mercado, principalmente, as que Bompreço, Lojas Americanas etc.), bons sobrevivem há mais de 30 anos. E tudo é serviços de saúde e grandes bancos. uma questão de adaptação, atendimen“Olinda conta com uma construtora to, conforto, variedade e qualidade. Tem importante para o estado e com boa que oferecer ao cliente aquilo que ele vai oferta de escolas. E o aumento desses buscar nos grandes shoppings. É o caso investimentos aconteceu, principalmendo município de Olinda, cidade-irmã de 18


te, nos últimos dois anos. Vários fatores fazem com que o consumidor consuma bens e serviços, cada vez mais próximos à sua residência. O trânsito é um desses importantes fatores. Esse fenômeno é mundial e ajuda bastante no nosso crescimento em Olinda”, avalia Daniela.

os nossos clientes". Quem também anuncia projeto de expansão é o Shopping Barra (BA), que está fazendo a sua primeira expansão após 23 anos de idade. Investindo no mix voltado para o seu público (76% as faixas A e B). Ao longo de sua existência, o Shopping Barra se consolidou como um dos EXPANSÃO CONTÍNUA – Mas principais shoppings centers do mesmo sendo grandes, os centros de estado da Bahia. Com investimento compras nunca param de crescer. superior a R$ 70 milhões, o Barra Estão sempre se expandindo e virando passará a ter aproximadamente 50 mil verdadeiras cidades comerciais. É o metros quadrados de Área Bruta caso do Shopping Recife, que foi o Locável (ABL), onde funcionarão um primeiro em Pernambuco, e tornou- Danielle Leal, Praia Shopping (RN) moderno complexo de cinemas, mais se referência na região Norte/Norde 70 novas lojas, um completo centro deste. É considerado o quarto maior centro de compras do de diversão para adultos, adolescentes e crianças, espaço país e um dos maiores da América Latina, título recebido após gourmet e um novo parque de estacionamento. O planejamento, desenvolvimento e comercialização ter passado por ampliações ao longo das quase três décadas do projeto de expansão estão a cargo da Enashopp, adminisde funcionamento. O sucesso dessa história é reflexo dos investimentos, tradora do Barra desde o ano 2000, especializada em promoções, ampliações e apostas realizadas até hoje. Para se shopping centers e centros empresariais. A inauguração está ter uma idéia, assim que abriu suas portas, o centro de prevista para o primeiro semestre de 2012. “A expansão do compras contava inicialmente com 72 lojas e 1.131 vagas de Barra vem atender à demanda por consumo existente na estacionamento. Hoje, o Shopping Recife conta com 410 cidade e mais especificamente na sua região primária, essencilojas, sendo nove âncoras e seis megalojas, 10 salas de cinema almente residencial. Salvador atravessa uma fase de franco o e mais de 5.000 vagas de estacionamento. A estratégia é atrair, crescimento, ocupando o 5 lugar em participação de consucada vez mais, grandes marcas nacionais para o estado. mo no Brasil. A ascensão da classe média e do mercado de Na área de marketing, várias ações foram realizadas varejo de luxo completam a lista de indicativos favoráveis ao para marcar os 30 anos do empreendimento. "O ano foi muito investimento”, explica Naildo Macedo, diretor da Enashopp. positivo para o Shopping Recife. Além dos excelentes resultaTudo isso só confirma uma coisa: shopping não é dos de vendas e fluxo, comsomente lugar de compras, provamos que estamos, de José Carlos Poroca, Shopping Barra mas de relacionamento e, fato, há 30 anos presente na cada vez mais, de entretenivida dos nossos clientes. Isso mento. Afinal, quem não se deve, em grande parte, ao conhece alguma história de fato de sempre buscarmos alguém que, em determinado aliar tradição e modernidade", momento vivenciou enconafirma o superintendente do tros, reencontros, comemocentro de compras, Alexandre rações, boas lembranças e Laércio. Ele antecipa que até o momentos felizes em um final do ano haverá muitas shopping? Por isso, é interesn o v i d a d e s . " Va m o s d a r sante conhecer os hábitos do continuidade ao processo de consumidor de shopping, a fim modernização do Shopping de agregar valores e serviços. Recife. Importantes obras O superintendente do estão por vir, incluindo Shopping Barra, José Carlos revitalizações e melhorias. O Poroca diz que essa é uma objetivo é agradar ainda mais tendência nacional, para não 19


dizer mundial. “Quem ainda não investiu nesse segmento, lizada em Franchising e diretor do Portal Franquia, Marcelo está procurando fazê-lo. Praticamente todos os shoppings de Cherto diz que franqueados e franqueadores, de forma geral, médio e grande porte no Brasil possuem complexos de gostam de ter suas lojas em shopping centers, pois é para lá cinema, espaços de diversões (games, salões de festas, etc.) e que está se deslocando o consumo de uma variedade enorme áreas destinadas ao público infantil”. de produtos e serviços. Principalmente, nas grandes cidades, Para a gerente de Marketing do North Shopping onde estacionamento e segurança são um problema. “Mesmo Caruaru, Amélia Dutra, nos dias de hoje, com a falta de tempo negócios que tradicionalmente funcionavam em lojas de rua e os dias atarefados com muitos compromissos, quando se (farmácias, livrarias, lojas de conserto de sapatos e roupas e pensa em diversão, os shoppings centers são alvos interessanoutros) já se deram conta de que é melhor ir para o shopping, tes por oferecerem praticidade e diversos tipos de lazer em onde os custos são mais elevados, mas a segurança e as vendas um só lugar. “No intuito de fidelizar e conquistar clientes, os também costumam ser maiores”. centros de compras investem pesado em qualificar a mão de Cherto acrescenta que os gestores de shopping obra, em prestar um atendimento padronizado e em dar também têm dado preferência à implantação, em seus atenção às necessidades do consumidor, buscando um mix empreendimentos, de lojas que integram redes. “Por vários equilibrado visando atender a todos de maneira diferenciamotivos. Marcas já conhecidas do público tendem a gerar da”. tráfego de clientes para o shopping. A A diretora de Marketing do Praia capacitação, apoio, orientação, Shopping (RN), Danielle Leal, comunga compras centralizadas, campanhas de do pensamento da colega Amélia Dutra marketing e outros benefícios que os e diz que ainda há muito o que desenvolbons franqueadores oferecem a seus ver e para onde crescer no mercado de franqueados ampliam suas chances de shopping. “É uma tendência: praticidaserem bem sucedidos. Reduz o risco de, conforto, segurança são alguns dos de má operação e, de 'quebra', das pontos fortes desses equipamentos que respectivas lojas, o que é bom para o atraem consumidores de todas as classes shopping”. sociais. Acredito que a interiorização Por outro lado, o publicitário e desses empreendimentos é uma dos sócio-diretor da exibidora PubliMídia grandes focos dos investidores, a sem Sergipe, Lúcio Flávio, que exemplo do crescimento dos shoppings também possui em Salvador (BA) uma no interior do Sudeste e Sul e, claro, do franquia em loja de Shopping, diz que Norte e Nordeste do país, onde ainda se empreender na área de varejo de encontra um grande mercado consumifranquia em Shopping, após anos de dor a ser explorado. Principalmente por experiência com a exibidora, o levou a causa das mudanças sócio econômicas fazer algumas reflexões: estar em ocorridas no Brasil nos últimos 20 anos”, shopping tem algumas desvantagens. Segundo ele, enquanto as afirma. Marcelo Cherto, Grupo Cherto prestadoras de serviço faturam menos O MELHOR LUGAR PARA AS FRANQUIAS – Pesquisa e possuem margens de lucro maiores, as lojas costumam solicitada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) faturar alto, apesar das margens de lucro serem muito junto à ECD Food Service revelou que shopping center é o menores. “Especialmente, quando se trata de franquias, pois, local preferido das marcas de franquias. De acordo com o alem de dividir o faturamento com o franqueador – através levantamento, a expectativa de ocupação de franquias em dos chamados royalites, há ainda aluguéis de shopping que são shoppings cresce a cada ano e é maior que na rua, em hiperproporcionais às vendas da loja (percentual sobre o faturamercados, galerias e outros. A estimativa de crescimento é de mento). “Há os que costumam mentir sobre o faturamento 59% em 2011 e 63% em 2012. De acordo com a Associação (informando menos que o real) para o franqueador e para o Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), são 400 empreenShopping, mas esta é uma prática abominável e de fácil dimentos hoje no Brasil. Até o final de 2011, a expectativa é detecção. Os Shoppings costumam fazer auditorias frequenque 28 novos shoppings sejam inaugurados, lançados ou tes para comprovar se o faturamento informado é mesmo o projetados. real!”, expõe. O presidente do Grupo Cherto – consultoria especiaA franquia também tem que pagar mensalmente uma 20


Taxa de Fundo de Propaganda para o Franqueador fazer as campanhas nacionais! “E, para se realizar as campanhas locais da sua loja, normalmente o lojista deve investir mais recursos próprios. Não é nada barato, mas pelo menos pra mim tem sido uma rica e grata experiência”, analisa Lúcio. TEMPLOS DE CONSUMO – Certo dia ela se vê demitida de seu emprego e descobre que deve mais de 16 mil dólares em seus cartões de crédito. Todo o dinheiro foi gasto apenas em shoppings com roupas e acessórios. Essa é a história de Rebecca Bloomwood personagem fictícia do filme Confessions of a Shopaholic, que no Brasil recebeu o nome de Delírios de Consumo de Becky Bloom. Mas poderia ser confundida com a de qualquer um. Isso é só pra mostrar que o prazer de comprar também pode se tornar patológico, pelo descontrole. E, nem tudo são flores! Há quem critique essa supervalorização do consumo e, sobretudo, a existência dos centros de consumo. A especialista em estudos do lazer, mestre em sociologia e doutora em Ciências Sociais pela Unicamp (SP), Valquíria Padilha, lançou o que chama de “um olhar sociológico” sobre esse espaço do consumo, no livro Shopping Center – a catedral das mercadorias (Editora Boitempo, 2006). O livro é fruto de sua tese de doutorado, defendida junto ao Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Padilha diz que, símbolo de “progresso”, o shopping center, é mais que um espaço para compras, e vem se tornando um local de lazer e uma miragem, um desejo de participar de um mundo de sonhos vendidos pela publicidade. Das suas origens nas lojas de departamento européias e sua rápida proliferação pelos Estados Unidos do pós-guerra, a autora explica os interesses do capital que levaram à construção dos shopping centers, chamados pelos norteamericanos shopping malls, e como eles redefiniram a orientação urbana nas cidades, esvaziando os centros, valorizando o automóvel e os subúrbios isolados. Ela chama os centros de consumo de armadilhas. Isso porque a cultura do consumo fisga as pessoas a partir do uso de uma série de recursos que vão se aperfeiçoando até os dias de hoje, quando os publicitários se especializam em comportamento humano.

A também escritora e psicóloga, Cecília França, autora do livro Ana, o mito da mulher moderna” e do blog Deusas Gregas, espantou-se quando um amigo recomendou que, entre um atendimento e outro, que ela aproveitasse o intervalo e fizesse, como toda mulher: fosse passear no shopping. “A ideia me pareceu estranha. Minha relação com shopping foi sempre, estritamente, utilitária – só piso lá quando preciso”. Como estudiosa, apesar disto, entretanto, ela resolveu seguir o conselho. Ao chegar ao shopping, tentou observar como se fosse pela primeira vez. “Vi mulheres circulando por corredores iluminados, o imenso pé alto, as colunas gigantescas, tudo limpo e enorme como numa catedral, e pensei – isto é mesmo um templo do consumo, e as mulheres são suas principais sacerdotisas”. Ela diz que sentou para tomar um café e ficou pensando com seus botões. “E, porque não? Shoppings movimentam a economia, geram empregos e, portanto, diminuem a miséria. E as mulheres que vem aqui consomem porque querem consumir. Mas será? Será que 'querem' mesmo? E aí está o nó da questão. A mulher moderna caiu numa armadilha. Entrou no mercado de trabalho como um furacão, sem muita consciência de que assim estava dobrando sua carga de trabalho. E, hoje vive em função do que 'tem' de fazer. Entre as obrigações com a casa e o escritório, não se sente mais autorizada a fazer o que 'quer'- não tem tempo. Até a visita ao shopping se torna uma obrigação”, analisa Cecília. Cecília analisa que o perigo de freqüentar qualquer templo é cair no fanatismo. E, esta forma de fanatismo pósmoderno leva as mulheres a esquecer que há outras formas de “relaxar” além de consumir. “O parque, a casa de uma amiga, uma tarde tranquila lendo em sua casa ou brincando com seus filhos, tudo isso são formas de relaxar ao menos tão agradáveis como uma visita ao shopping. E podem evitar problemas com o cartão de crédito no fim do mês”. NOVOS NEGÓCIOS – Ao que parece, o Nordeste virou o centro das atenções dos investidores de shoppings. Prova disso é que o Grupo JCPM, do empresário João Carlos Paes Mendonça anunciou um mega empreendimento, sem sócios: o Shopping RioMar – e mais três torres empresariais, na região do Pina, Zona Sul do Recife. O investimento será de R$ 500 milhões e a previsão de entrega é em meados de novembro de 2012. 21


A FacForm jรก colocou muita ideia boa no papel. No papel. Pra colocar nossas ideias na web, chamamos outros especialistas. Conheรงa o novo site da FacForm, feito pela Fishy.


Leonardo Lucena

A GENIALIDADE DE UM BRASILEIRO NA CHINA "Não há nada como o sonho para criar o futuro. Utopia hoje, carne e osso amanhã." Assim disse o poeta francês Victor Hugo (1802-1885). E foi com um claro objetivo a ser traçado e muita determinação que o especialista em marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Wesley Barboza, 24 anos, saiu de Alagoas para transformar ambições em realidade pelo mundo afora. Wesley é formado em administração. Tomou gosto pelo marketing quando resolveu juntar um grupo de 15 amigos para escolher um tema da área e promover palestras. Dentre os assuntos que mais lhe chamou a atenção foi o neuromarketing, pelo grande poder de persuasão. “Muitos acreditam que esta simples atitude me lançou no mercado. Tive a oportunidade de ministrar palestras em várias faculdades. Tornei-me conhecido junto ao tema e, foi onde realmente a mudança realmente começou em minha vida.”, diz Wesley. Depois disso, foi aí que Wesley começou a mostrar toda a genialidade no exterior. Estudou inglês e foi conhecer Liverpool, Manchester e Londres. Quando chegou à capital inglesa, teve a oportunidade de explanar o seu trabalho para Alex Glover, diretor da empresa de consultoria financeira e relações públicas Fin Internacional, e ser contratado. “Expliquei como poderia aplicar alguns conceitos mais simples no dia a dia. Daí em diante me tornei o mais novo trainee de Marketing da empresa, onde passei seis meses”, afirma Wesley. A colheita dos frutos de toda a determinação e competência deste alagoano estava só começando. Posteriormente, Wesley foi fazer intercâmbio em uma empresa canadense na China, por três meses. Lá, recebeu um telefonema, sendo convidado para trabalhar na empresa Beijing Elex. Com criatividade e sabedoria, a necessidade de investimentos, conforme as diferenças das regiões brasileiras, 24

a fim de expandir os negócios da empresa pelo mundo, inclusive para o Brasil. Consequentemente, ocupou o cargo de diretor Global da entidade com apenas 24 anos. Wesley disse que aprendeu a falar de igual para igual com os “grandões” do Google, Yahoo, Etc. “O que mais me chamou a atenção foi a forma de trabalho deles, a filosofia da empresa. O modo como lidam com os negócios, a visão sobre o mercado e, principalmente, como manter-se diante da feroz concorrência, são características singulares”, acrescenta. Depois, Wesley recebeu outro convite e foi contratado pela empresa rival Happy Elements, tornando-se executivo de Operações Globais. A instituição trabalha com games e toda a pretensão de introduzir a entidade no Brasil não desfrutar de um elo melhor do que o alagoano, por toda a sua experiência e aprendizado, além do ótimo relacionamento com as pessoas. “A responsabilidade é enorme, mas a recompensa é muito maior. Pretendo construir parcerias com a associação de Lan Houses, para estar mais próximo dos usuários reais, e ter a oportunidade de me relacionar com eles. Estou estudando maneiras de proliferar o micropagamento e o sucesso do Wesley jogo também vai depender desta Barboza resolução”, diz. Quando alguém viaja para o exterior, mesmo a trabalho, não há como não observar diferenças entre as culturas do país visitado e o de origem. Com Wesley não foi diferente. Ele destacou a capacidade dos ingleses de planejar e de serem muito estrategistas, driblando as adversidades do mercado com um desempenho satisfatório. “Na China, é a mente dos executivos, porque possuem sua própria lógica. De todos os países que fui, este é o que tem mais pessoas com foco em resultados. Para eles, importa o que tem de ser feito, e não a forma como fazer”, acrescenta.


Os internautas ganham um Portal de notícias repagicontempla o próprio portal com notícias e canais. Sobre nado para abranger o Nordeste em maior alcance. Mas não é interatividade, todas as notícias têm a opção do internauta um veículo recente, pelo contrário, é uma reinvenção do JC cadastrado fazer um comentário assim como na web convenOnline, página conhecida dos pernambucanos que faz parte cional”, comenta o gerente de Novas Mídias do SJCC, Ivan do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) e é Patriota. O mobNE10 é um site do Portal NE10, onde o parceira do UOL. De acordo com o gerente de Marketing e internauta poderá conferir as novidades móveis do portal. O serviço de torpedo é outra novidade, para os Comercial do portal, Felipe Menezes, a mudança da antiga usuários que desejam receber conteúdos específicos via SMS. marca para o NE 10 “traz o sentimento de consolidação na “São 24 canais entre notícias e serviços e o usuário escolhe região, já que hoje o é o portal mais acessado do N/NE, com quais assinar. Os usuários podem se registrar como assinante pico de 82 milhões pageviews mês”. Para ser, hoje, um dos de quantos canais desejarem, principais meios de notícias através do celular ou no online, o NE 10 vem evoluindo próprio site”, detalha Patriota. desde 1994, quando estreou O custo de cada torpedo na internet numa espécie de recebido após a conclusão da boletim eletrônico. Já em assinatura é de R$ 0,10 mais e 2002, o JC Online tornou-se o usuário pode cancelar a Portal. De 2008 a 2010, a qualquer momento. equipe comercial realizou um CONTEÚDO – Segundo o trabalho direto com agências e editor do NE 10 Gustavo anunciantes, mostrando as Belarmino, a principal mudanpossibilidades da utilização da ça para o internauta é na forma mídia online em sua plenitude. de apresentação do conteúdo. “Para consolidar esse trabalho “Continuamos investindo em e resolver de uma vez a uma área que sempre foi forte percepção dos internautas do no antigo portal: as últimas que é um site de veículos e um notícias, mas também dareportal, tornou-se necessário mos destaque a pautas um reposicionamento de produzidas, com toda caractemarca, por isso o NE 10”, rística multimídia que a web completa o gerente. deve ter”. Além disso, o NE 10 Entre as novidades, a está conectado com as home é três vezes maior e traz Felipe Menezes: A mudança da antiga marca para o NE 10 principais redes sociais para um maior equilíbrio entre seu traz o sentimento de consolidação na região, já que hoje o é estimular um relacionamento conteúdo próprio e conteúdo o portal mais acessado do N/NE mais próximo do público. A de parceiros, além dos forma de disposição das notícias é algo também diferenciado, serviços para o internauta serem ampliados, como: Central pois a home foi alongada, permitindo que o conteúdo seja do Delivery, onde é possível fazer pedidos nos principais dividido em blocos temáticos e por cores e os parceiros e estabelecimentos de alimentação do Recife; Ingresso Na veículos do SJCC ganharem mais exposição. “Para isso, hora, para compra de ingressos via internet de shows contamos com uma equipe própria de jornalistas além de uma eventos da noite Pernambucana, entre outros. O Portal está também adaptado às plataformas rede de mais de 200 sites, sendo 50 deles parceiros de várias móveis. “Na verdade o NE10 tem uma versão mobile que áreas de interesse”, conclui o editor. 25

Maíra Passos

PORTAL DE NOTÍCIAS SE REINVENTA NO NE 10


Com atuação em 15 estados, nos segmentos de segurança privada, transporte de valores, segurança eletrônica e serviços de limpeza e conservação, o Grupo Nordeste promoveu um evento onde foi apresentado os resultados obtidos pela empresa em 2010 e as perspectivas para 2011. Em 2010, ano em que completou seu 40º aniversário, o Grupo Nordeste só teve motivos para comemorar. A companhia obteve crescimento de 20% em seu faturamento. Segundo o diretor-geral do Grupo Nordeste, Paulo Sérgio Freire Macedo, o crescimento expressivo da região Nordeste e a maior quantidade de dinheiro em circulação na economia, com a ascensão das classes C e D contribuíram positivamente para o crescimento e os bons resultados da empresa. Do faturamento total do grupo, 70% são oriundos das operações no Nordeste, que teve crescimento de 23% em relação a 2009. Em 2011, a expectativa de crescimento do Grupo é de 15%. Atingindo essa meta, a companhia atingirá a marca de R$ 1 bilhão de faturamento, e uma geração de caixa 22% maior do que a de 2010. Para este ano, a empresa projeta R$ 7 milhões de investimento em infraestrutura, aquisição de novos carros fortes, novas tecnologias e na capacitação dos seus colaboradores. O BEM FAZ BEM - Aproximadamente 45 mil mensagens de boas ações é o resultado da corrente do bem, iniciada pelo Grupo Nordeste no ano passado. Em 2010, na comemoração de seus 40 anos, a empresa se engajou em promover a paz por meio da ação “O Bem Faz Bem”. A campanha tinha como objetivo mostrar que pequenos gestos do cotidiano podem gerar resultados positivos incentivando a prática de boas atitudes entre as pessoas. “A ideia surgiu da Gruponove e quando chegou a nós, aprovamos imediatamente, pois vimos que a campanha quebra os paradigmas e sai do convencional por prestar serviço para a sociedade”, destaca Cecília Macêdo, gerente de marketing do Grupo Nordeste. Na ação, foi criado um hotsite www.obemfazbem.com.br, onde qualquer pessoa poderia incluir suas boas ações do dia. O Grupo também instalou um totem touch screen no Shopping Recife para que as 26

Leo Caldas

Fabiana Constantino

GRUPO NORDESTE COMEMORA RESULTADOS DA CAMPANHA

Entrega do cheque

pessoas registrassem seus gestos de solidariedade. Mensagens deixadas no Twitter utilizando ao final a hashtag #OBemFazBem também eram contabilizados. A cada três mensagens de boas ações registradas, o valor de R$ 1 era revertido para três instituições filantrópicas de Pernambuco, Associação Arte e Vida, Instituto Shopping Recife e o Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GAC). No evento de apresentação de resultados, O Grupo Nordeste fez a entrega dos cheques às instituições não governamentais favorecidas pela campanha no valor de 14.973,33. Para a divulgação da campanha do Bem Faz Bem, todos os post foram contabilizados no “contador do bem”, instalado em um frontlight em Recife. O outdoor iluminado registrava todas as indicações postadas no site, no touch screen e no Twitter. Além disso, foi criado filme para TV, anúncios para jornais, revistas e backbus. Com a entrega do cheque, a dinâmica de angariar valor real para instituições foi encerrada, mas a ideia de incentivar boas ações será mantida. O hotsite continuará no ar mostrando ideias positivas e incentivando a prática do bem. “Estamos muito felizes com o resultado e vamos continuar com esse incentivo para a sociedade, pois a marca do Bem Faz Bem já faz parte do Grupo Nordeste”, afirma Cecília. Toten


Incentivador.com, lançado recentemente, é voltado exclusivamente para o “crowdfunding” ou “financiamento coletivo” para viabilização de projetos, inédito no Brasil. Idealizado pelo cineasta Micael Langer e pelo empreendedor André Averbug, o site possibilita que projetos culturais, esportivos, educativos, sociais e de muitos outros segmentos, sejam viabilizados por meio de cooperação coletiva. “Muitos contribuem com pouco e o projeto sai do papel”, simplifica Langer. Em contrapartida, os incentivadores dos projetos recebem recompensas exclusivas e relacionadas ao sucesso da ação. “Por exemplo: um cineasta autor de um projeto estipula que se o internauta investir R$ 50,00, terá seu nome incluído nos créditos do filme; se optar por investir R$ 500,00, terá direito a visitar o set de filmagens; ou ainda, se investir R$ 5.000,00 poderá participar do filme como figurante!”, sugere Langer. Por meio desta iniciativa, poderão ser realizados shows, filmes, livros, festivais, peças de teatro, novos produtos, jogos, palestras e uma infinidade de ações. Qualquer pessoa jurídica pode incluir um projeto no Incentivador.com, que traz de forma detalhada como realizar o processo, bem como orientação da equipe do site para que a empreitada seja realmente um sucesso e vá ao encontro do interesse coletivo. O autor do projeto é responsável por incluir sua descrição, conteúdo, fotos, vídeos, manter informações atualizadas sobre o andamento da ação e, principalmente, definir faixas de contribuições e contrapartidas, que são o grande estímulo aos incentivos. “A ideia é monetizar o valor emocional que as pessoas atribuem a seus projetos preferidos, a temas de seu interesse

ou a causas das quais sejam simpatizantes”, ressalta Langer. Além disso, por depender da aprovação e participação do público, o site serve também como “termômetro” para projetos quanto a sua demanda e potencial de mercado. Para divulgar o projeto e aumentar a captação de recursos, o autor pode contar com ferramentas do próprio site, que permitem integração com mídias sociais. INCENTIVADORES - Ao acessar o site, o internauta encontra um “catálogo” de projetos que necessitam de investimento, todos dispostos de acordo com sua área de atuação, localização e demais características. Em comum, todos os projetos apresentam o valor necessário para sua realização, quanto já foi arrecadado, quantas pessoas já se interessaram, há quanto tempo o projeto está no ar e quanto tempo falta para que encerre seu período de captação. Basta escolher o projeto e valor de contribuição. O usuário tem também a escolha de realizar um cadastro para receber novidades sobre o projeto apoiado e acompanhar sua evolução. O pagamento é realizado por meio de um mecanismo inédito no Brasil, fruto de uma parceria com o PayPal, maior empresa de pagamentos online do mundo. O usuário autoriza o débito em seu cartão de crédito, mas o mesmo só é efetuado caso o valor requerido pelo projeto atinja sua meta dentro do prazo estipulado. Caso isso não ocorra, não há gasto nenhum por parte do usuário. Trata-se do modelo utilizado pelos principais sites de “crowdfunding” dos Estados Unidos e Europa.

O Incentivador.com foi baseado em uma nova tendência mundial, o financiamento coletivo (crowdfunding)

27

Maíra Passos

FINANCIAMENTO COLETIVO INÉDITO NO BRASIL


Maíra Passos

ALÉM DE CONCEITOS EM MARKETING VERDE Muito mais importante do que uma simples estratégia empresarial. O marketing ambiental, verde, ecomarketing e suas várias denominações, que “surgiu” na década de 70, é assunto cada vez mais presente nas organizações. Isso porque a atenção do mundo está voltada para a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentavelmente é essencial para a continuação da vida. O que mudou ao longo dos últimos anos quando se começou a falar em marketing ambiental foi como e para que usar essa ferramenta. Se antes uma empresa aproveitava o gancho de desenvolver práticas sustentáveis para se promover e ganhar credibilidade a mais com a sociedade, hoje a organização que não atua pensando no verde já tem credibilidade diminuída automaticamente. Segundo o empresário Otaviano Maroja, sócio da Pot Gali e diretor Comercial da Best Western Solar Porto de Galinhas (PE), o mercado europeu, por exemplo, já bastante exigente nesta questão, só está aceitando adquirir produtos de organizações que se preocupam com o meio ambiente, mas o consumidor brasileiro também está chegando perto do mesmo padrão de exigência. “Acredito que daqui a 10 anos quem não estiver 'adaptado' vai perder mercado, pois o cliente vai comprar de quem investe em sustentabilidade”. Atento a esse novo perfil de consumidores que já está mudando, a Port Gali Hotelaria e Turismo lança o novo Best Western Plus de Porto de Galinhas, um hotel totalmente verde no litoral Pernambucano. “Os turistas querem saber se o hotel está adaptado ao ecologicamente correto. Justamente vendo o aumento dessa demanda que pensamos em construir

um espaço 100% com esse conceito”. Entre as iniciativas, está a estação de tratamento de esgoto (ETE), que tratará de todo o sistema sanitário do hotel, sem o despejo dos resíduos no solo. Com a ETE, os detritos serão filtrados e tratados, transformando em água reutilizável que será usada, por exemplo, para regar os jardins. Os sólidos que sobrarem, cerca de 20 kg de pó por mês, será jogado no lixo, que terá sistema reciclável. “A água terá 98% de pureza. Além de não prejudicar o meio ambiente, já que estamos em uma praia, iremos economizar futuros gastos com o consumo de água”, conta Maroja. Com previsão de lançamento para dezembro deste ano, o empreendimento terá, inicialmente, qualificação quatro estrelas, com 120 quartos, além de 20 opções de lazer. Segundo o empresário, “das suítes até as áreas comuns, tudo pensando para o melhor aproveitamento ecológico”, garante. Mas aplicar qualquer prática verde numa organização pode não ser eficiente, como avalia o consultor financeiro Ricardo Di Cavalcanti, diretor da Di Cavalcanti Associados (PE). “Fazer investimento só por fazer não é retorno garantido. Para agregar valor esse valor à marca tem que existir planejamento e uma boa gestão”, pontua. Investimento direcionado para o meio ambiente, porém, não significa que é complicado ou somente para as grandes corporações. Di Cavalcanti conta que empresas de todos os portes podem e devem investir em sustentabilidade. Para isso, elas contam com linhas especiais de créditos para questões ambientais, como do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) o FNE Verde

Best Western Plus de Porto de Galinhas: hotel totalmente verde no litoral Pernambucano

28


do Banco do Nordeste (BNB), entre como começou a marcar essa iniciativa, outros. que foi diretamente através de um proAssim, “a sustentabilidade duto, do lançamento da linha Natura representa uma grande oportunidade Ekos, em 2000. Segundo informações da mercadológica que pode proporcionar assessoria de imprensa, já em 1983, foabertura de novos mercados, fidelização ram pioneiros em usar refil em cosmétidos clientes, acesso a linhas diferenciacos no país. das de financiamento e benefícios para a “Em 2005, avançamos em nosso imagem e credibilidade da empresa e/ou compromisso com a sustentabilidade ao produtos”, explica o consultor. De substituir os insumos tradicionais de oriacordo com o diretor da Enerbio – gem mineral (como derivados de petróSoluções em sustentabilidade (RS), leo) e animal por matérias-primas vegeEduardo Baltar, o conceito de sustentatais na formulação dos produtos. Os bilidade implica em retornos econômisabonetes têm massa 100% vegetal, à cos, sociais e ambientais. base de oleína de palma cultivada de Investir em soluções sustentáforma sustentável”, informou o departaveis é investir em produtos ou serviços mento de Marketing da Natura. Assim, a que remuneram os acionistas e investiNatura vem se destacando no Brasil Ricardo Di Cavalcanti, Di Cavalcanti dores economicamente, contribuindo entre as empresas que mais investem em Associados (PE) positivamente para a sociedade e pesquisa e desenvolvimento no setor. respeitando e protegendo o ambiente para as futuras geraJá em 2010, Natura Ekos inaugura o seu maior projeto ções. “Além disso, estamos num momento de evolução de sustentabilidade, com o lançamento dos novos sabonetes regulatória sobre a sustentabilidade, principalmente sobre a de murumuru, cupuaçu, maracujá e cacau, com 20% a 50% questão ambiental, como exemplo a Política Nacional de de óleo da biodiversidade brasileira. Com isso, a empresa pasCombate às Mudanças do Clima e a Política Nacional de sa a beneficiar mais 263 famílias, dobrando os recursos finanResíduos Sólidos. O contexto regulatório tende a se tornar ceiros revertidos por ano. “Nosso principal desafio é reduzir cada vez mais restritivo e, em um futuro próximo, algumas as emissões de gases do efeito estufa até 2011 em 33% tendo questões emergirão como obrigatórias”. como base o ano de 2006 e neutralizar as emissões de Baltar, da Enerbio, que atua em aliança com a Di gases de efeito estufa em todos os nossos procesCavalcanti em vários projetos de sustentabilidade nacionalsos e atividades, desde a extração dos remente reforça ainda que essas práticas tem que ser reais, pois cursos naturais até a disposição dos conceito só se fixará na mente do consumidor se ele for produtos”, explica o Marketing verdadeiro. “Não adianta tentar vender uma mensagem que da empresa. não é verdadeira. A empresa deve primeiro se questionar o que ser sustentável em seu negócio”. Logo, a sustentabilidade deve estar permeada na estratégia de negócios da empresa e considerar os diversos stakeholders da empresa (acionistas, Linha Ekos da colaboradores, fornecedores, comunidade, Governos etc.). Natura: o maior Deve envolver processos empresariais, os produtos e desafio é a serviços, as pessoas e os agentes externos. “Não adianta redução das desenvolver uma grande estratégia de comunicação de emissões de gases marketing ambiental se a empresa não possui esse valor. do efeito estufa até 2011 Dessa forma, ele não se sustentará. O valor deve estar na estratégia de negócio. Dessa forma, o público consumidor entenderá o conceito e a imagem se fixará em sua mente”, finaliza o diretor. PENSADO NA NATUREZA – A Natura carrega como um dos seus principais conceitos o uso sustentável da biodiversidade brasileira como plataforma de inovação. O curioso está 29


DE OLHO NA CAMPANHA

Material promocional enviado aos veículos de comunicação

Material para PDV - cartaz de preço

SABORES PARA VOCÊ A Vitarella, empresa líder em biscoitos e massas em Pernambuco, lança no mercado mais uma opção de sabor para os biscoitos Maria e Maizena. Os dois SKUs (Stock Keeping Unit - Unidade de Manutenção de Stock está ligado à logística de armazém e designa os diferentes itens do stock) ganham o sabor Leite, que chegam às prateleiras nas praças de Alagoas, Bahia, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. A campanha de lançamento, produzida pela Ampla (PE), com o slogan “A Vitarella tem um sabor fresquinho para você”, tem plano de mídia que integra anúncio, mídia exterior (backbus e outbus), spot de rádio, material para ponto de venda (woobler e cartaz de preço). O

biscoito Maria, lançado em 2000, já possui os sabores Tradicional, Chocolate e Baunilha e o Maizena, lançado em 2002, também já é encontrado nos sabores Tradicional e Chocolate. A empresa pernambucana mantém completa a família de produtos, composta por mais de 100 itens e formada por oito linhas de biscoitos e bolachas (crackers, salgados, doces, recheados, wafers, amanteigados, rosquinhas e sequilhos) e seis de massas (espaguete, ninho, penne, lasanha, cabelo de anjo e búzios). No Nordeste, a Vitarella é líder em Recheado, Maria, Maizena, Rosquinha, Wafer e Cracker, segundo prêmio Líderes de Vendas 2010 - AC Nielsen.

HOMENS REAIS Com o tema “Cuidado real para o homem real”, a nova campanha de Dove Men + Care é veiculada em rede nacional. Criado pela Ogilvy e produzido pela Bossa Nova Films, o filme apresenta um homem real que procura um produto que ofereça proteção e conforto durante todo o dia. Para personificar esse homem e mostrar ao consumidor que o antitraspirante Dove Men+Care cuida da pele enquanto a mantém protegida, a marca escolheu o fotógrafo Feco Hamburguer, um dos mais conceituados do Brasil e ganhador de vários prêmios de fotografia, que mostrará um pouco da sua rotina profissional e pessoal e o homem real existente por 30

trás de toda correria do dia a dia. A Campanha mostra o perfil do consumidor de Dove Men+Care: um homem que procura equilíbrio entre suas atividades profissionais e pessoais e busca solução em um desodorante e não mais um motivo para preocupação. O contato da marca com o público masculino mostra que a proteção e o conforto para prática das atividades profissionais e pessoais é um dos fatores mais importantes para o homem, por isso a preocupação em oferecer um produto que proteja e seja suave para a pele. Completam a campanha, anúncios para mídia impressa e internet.


BASTIDORES

Mais que um hobby, escrever já faz parte da vida de Alfredo Galamba, que flertava com a música desde que usava fraldas. Não como músico nem DJ, que é seu outro hobby, mas por influências dos pais, que apresentaram bandas consagradas da década de 70. Alfredo continua aperfeiçoando a escrita seja através de publicações cientificas ou de romances de sua autoria. Atualmente trabalha gerenciando e lecionando, no CTG Salesiano, cursos para o mercado de publicidade, design e cinema. Ainda jovem, ganhou uma radiola portátil. Cresceu assim, nesse universo com muita música. Quando perguntado sobre algo de interessante na sua carreira de DJ, nada de momentos inusitados, Alfredo conta basicamente que o seu hobby é colocar músicas que provoquem no público não somente uma inquietação para dançá-las, mas causa um ótimo revival, chegando a muitos cumprimentá-lo e agradecerem por relembrar bons momentos. “Isso é muito gratificante. Como escritor ainda estou concebendo o primeiro filho (primeiro livro de sua autoria com publicações cientificas). Por si só, já é marcante demais”. O publicitário se inspira para realizar os trabalhos de escritor em vários artistas e ícones da literatura brasileira e internacional. Segundo Galamba, na caneta, ele gosta e bebe de várias fontes, a exemplo de Paulo Costa, James Clavell, Raimundo Carreiro, Divaldo Franco, Taylor Caldwell, Maria Teodora Ribeiro Guimarães; entre outros. “Todavia, na área acadêmica, que ainda é um “hobby profissional”, as fontes são inúmeras e ressalto que em alguns momentos, tenho sido autodidata, executando alguns estudos e levando-os ao papel”, disse. No início da década de 90, um de seus primos havia voltado de um intercâmbio nos EUA. Novos intérpretes e sonoridades se incorporaram ao seu acervo e por essa época, Fefeu Galamba, como era chamado descobriu sebos e lojas que vendiam vinis raros e piratas.

Com mais idade, ele passou a ver a música como algo vital. Tudo que envolvia som despertava o seu desejo. Foi então que o publicitário decidiu engrenar com as pick-ups. Passou 2006 e parte do ano seguinte tocando no Boemia Botequim, no antigo Pólo Pina. Além disso, ele também tocou na parte diurna do projeto Recife Convida, onde artistas como Jorge Benjor e Nação Zumbi se apresentaram pela noite recifense. Levou esse seu hobby ao Cortiço Bar, em Praça de Casa Forte, por uma temporada. Retornou aos domingos, onde passou pela Audrey e está tentando viabilizar o projeto mensal Dus Galamba Party. Galamba se considera mais um escritor que um deejay: “a carreira de escritor possui um caráter profissional, visto que estou trabalhando atualmente numa publicação científica que engloba as áreas de Publicidade, Gráfica e Design”, afirma. Antes desse livro, o publicitário estava escrevendo um romance, no qual preferiu engavetar para dar continuidade a esse outro.

A pluraridade de Alfredo Galamba: Escritor, DJ, músico e professor

31

Alexandre Antunes

ENTRE SONS E PALAVRAS


NA WEB www.midiassociais.net O Mídias Sociais publica diversas informações e novidades sobre tudo o que envolve Redes Sociais. Outra curiosidade é a secção Fórum, que divulga oportunidades de estagio, não só em Pernambuco, como no restante do país. Além dela, as secções Dicionário 2.0, Colaborativo e Aceita também fazem parte do Mídias Sociais. O site abre espaço para os leitores publicarem seus artigos e ajuda os usuários em seus respectivos objetivos com relação às mídias sociais.

www.mktcomunicacao.blogspot.com O Marketing e Comunicação é um blog com a finalidade de divulgar vagas de emprego. Ele tem seis categorias: jornalismo, marketing, publicidade, design, audiovisual, propaganda, vídeo e editoração. Em cada área são publicadas oportunidades de emprego e, com isso, todo este esforço para agregar mão-de-obra ao mercado fez com que o Marketing e Comunicação ganhasse mais de 402 seguidores. O blog funciona como um complemento de outro, o Rede RP – Relações Públicas, que também deixa os leitores por dentro das vagas, mas para as de RP.

EMPRESA PERNAMBUCANA FECHA PARCERIA COM O VASCO DA GAMA A fabricante de Tintas Iquine acaba de firmar mais uma parceria com o Clube de Regatas Vasco da Gama. A negociação, que tem como objetivo o fortalecimento da marca ao mercado do Sudeste, consistiu em aplicar o nome da empresa no calção e camisa do time carioca, para a partida Vasco x Fluminense, recentemente. Além das estampas no uniforme do Vasco, a Iquine também fechou acordo com o clube um contrato de pintura e manutenção do Parque Aquático, com duração de um ano. No fim do ano passado, a empresa foi responsável por desenvolver, juntamente com a agência Herbert Perman Design – que já está desenvolvendo a proposta para a nova área a ser revitalizada -, três projetos para a revitalização do estádio de São Januário. Os sócios escolheram o layout Camisas Negras e a Iquine cuidou da repaginada, no mês de janeiro. “Estamos construindo nossa imagem no 32

Sudeste e os patrocínios esportivos estão funcionando como 'cartões de visita'. Este é um dos caminhos que estamos trabalhando para atingir a consolidação da marca Iquine no mercado, nessa região”, explica Alan Souza, diretor de marketing da Iquine. Segundo ele, a fabricante está fortalecendo as parcerias esportivas que já havia consolidado nos últimos anos e as ações serão desenvolvidas ao longo de 2011. O presidente do Clube, Roberto Dinamite, diz estar muito satisfeito com as ações já realizadas com a Iquine e comemora a nova ação: "Estamos felizes com a ampliação dessa parceria com as Tintas Iquine. Recentemente tivemos o estádio todo pintado, inclusive a fachada de São Januário que é preservada pelo Patrimônio Histórico. Agora será a vez do Parque Aquático. Muito bom ver o nosso patrimônio sendo valorizado e cuidado por um parceiro que só tem nos trazido alegria. Espero estarmos juntos por muito tempo".


FICHA TÉCNICA SOS CÂNCER O SOS Câncer é o evento beneficente que acontece todos os anos na capital baiana para arrecadar fundos pra o Núcleo de Apoio ao Combate do Câncer Infantil (NACCI). Sempre pensando no próximo, a Viamídia abre suas portas e abraça a causa social e cria toda a sua campanha que é composta por: outdoor, busboor, banner, cartaz e panfleto. Agência: Viamídia (BA) Cliente: NACCI Diretor de Atendimento: Americo Neto Diretor de Criação: Neca Boullosa Diretor de Mídia: Alan Abreu Atendimento: Marcelo Carneiro Criação: Diego Cardoso / Márcio Medeiros

EVOLUTION A nova campanha desenvolvida pela Sin para o lançamento do empresarial Evolution Business Center, da Construtora Hema, traz um conceito revelador: Tem empresarial que não convence. E, por outro lado, tem o Evolution. Os filmes apresentam um corretor de imóveis, o personagem Sandoval, interpretado pelo humorista paraibano Márcio Tadeu, tentando vender de qualquer maneira empresariais sem a qualidade que o Evolution oferece. Agência: Sin Comunicação (PB) Cliente: Construtora Hema Atendimento: Martha Queiroga Criação: André Galiza, Sergio Aires, Bruno Lima, Keka Araújo, Daniel Guimarães e Rosemberg Freire

CASA DE BONECAS Com um orçamento reduzido e a proposta de divulgar a participação da VB Design na maior liquidação já realizada em Alagoas, a agência Sotaque Brasil transformou o sonho de mobiliar a casa com os móveis da loja em um verdadeiro conto de fadas. Usando elementos lúdicos combinados a um ar retrô, a campanha brinca com o universo infantil, assinando as peças com a frase “Móveis de verdade com preços que até parecem de mentirinha.”. As mídias trabalhadas foram TV, jornal e ponto de venda, com vitrine e totem. Agência: Sotaque Brasil (AL) Cliente: VB Design Atendimento: Carolina Medeiros Redação: Mariana Carvalho Direção de Arte: Warley Rossi Direção de Criação: Marcelo Perseu Mídia: Ana Gonçalves Produção: Karen Kristina

34


FÁBRICA DE CHOCOLATE Para dar continuidade à nova linha de comunicação criada para a RM Express, a Aporte criou uma campanha de varejo, cujo tema é a Páscoa. Para isso, elaborou um mix de comunicação composto por filme, spot de rádio, tablóide e material de PDV. Dessa vez o Chef, personagem símbolo da RM Express, está num cenário feito em computação gráfica e inspirado no filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, onde ele interage com coelhinhos da Páscoa operários, que produzem os ovos e outros produtos da época. Agência: Aporte Comunicação (PE) Cliente: RM Express Atendimento: Frederico Franz Diretor de Criação: Paulo Trajano Planejamento: Ângelo de Mello Diretor de Arte: Rodrigo Linck Redator: Alex Camilo Mídia: Ana Paula Alcântara Aprovação: Williana Andrade

É MUITO MAIS PORTAL A campanha do NE10 traz um conceito didático: “É muito mais portal”. Essa foi a forma que A Casa Comunicação encontrou de deixar clara na comunicação que o NE10 é um Portal, e que tem muito mais conteúdo por ser o maior portal do N/NE. O slogan se transforma num tema flexível, aplicado em peças direcionadas, como "É muito mais notícia", "É muito mais esportes" etc. O key visual adotado busca mostrar quantidade, seja de sites e parceiros ou de temas como moda, entretenimento. As mídias trabalhadas nessa campanha são TV, Rádio, Jornal, Internet, Busdoor. Agência: Casa Comunicação (PE) Cliente: NE10 Atendimento: Leticia Rezende, Rafaela Amaral e Catarina Alecrim Planejamento: Luciana Rocha e Ricardo Rique Diretor de Criação: Ricardo Rique Diretor de Arte: Salustiano Filho Redator: Raphael Pinteiro Arte Finalista: Luciano Oliveira Produção: Aninha Asfora e Claudio Gomes Mídia: Tiago Macena Fotógrafo: Wilton Marcelino Aprovação: Felipe Menezes e Patrícia Melo

PROCURANDO UM LAR As famílias crescem, jovens conseguem ficar independentes, namorados resolvem morar juntos e todos procuram um lar nesse instante. Foi partindo desse conceito de família e bem-estar que a Lunes Comunicação desenvolveu a nova campanha institucional da imobiliária Eduardo Feitosa. As peças publicitárias foram criadas para anúncios de jornal, jingle na rádio, frontlight no Viaduto Joana Bezerra, newsletters, cintas de pizza, entre outras. Agência: Lunes Comunicação (PE) Cliente: Eduardo Feitosa Atendimento: Catarina Souto Planejamento: Juliana Benbassat Criação: Janjão Novaes, Rafael Oliveira, Liza Siqueira, Pedro Araújo e Ana Carolina Produção e Mídia: Elma Patrícia, Joelma Cabral e Pablo Bitu Aprovação: Rafaela Feitosa 35


Leonardo Lucena

A COMUNICAÇÃO A SERVIÇO DE CONCESSÃO PÚBLICA A comunicação é um serviço de concessão pública, ou deveria ser, pois a realidade é bem diferente daquilo que está previsto na legislação. Quando se vive num país onde se preza constitucionalmente pela liberdade de expressão e informação e pelos direitos humanos, não há possibilidade de se ter democracia sem a democratização da comunicação social. Até porque, tanto os protagonistas da radiodifusão, como a opinião pública, principalmente, sabem do poder que tem o jornalismo a fim de construir um agendamento público para o bem comum. Como serviço público, a comunicação não deve ser de propriedade privada, mas, na prática, muitas emissoras da radiodifusão são concessões de políticos, empresários ou religiosos. Isso significa que as articulações políticas estão acima dos interesses públicos, privando homens, mulheres e crianças de seus direitos enquanto espectadores. Segundo o presidente da Associação das Emissoras de Radiodifusão de Pernambuco (Asserpe), Cléo Nicéas, o problema maior está na sociedade, pois é preciso mais discussão e diálogo sobre o tema para se chegar a um resultado satisfatório. “Devem ser criados Conselhos de Autorregulamentação para a mídia. Porém, se boa parte da população brasileira não deixar de ser preconceituosa, não ser ética, e mudar seus valores, esta situação vai

demorar para ter mudanças significativas” diz. O fato é que a legislação proíbe alguns fatores, como, por exemplo, a concentração de mídia (artigo 220) e determina preferências a finalidade educativas, artísticas e culturais, o respeito aos valores éticos e sociais do cidadão e estímulo às produções independentes (artigo 221). Para Cléo, o modelo no Brasil é bem comparado a outros países, é democrático na medida em que há mais redes de comunicação, até porque já foi pior. “Antigamente, vários políticos tinham controle sobre emissoras de rádio e TV, e ganhavam a eleição manipulando o povo. Hoje, a situação já não é tão lamentável como antes”, acrescenta. Quando se fala em controle social da mídia, não há como não pensar nos poucos veículos que, teoricamente, atendem aos interesses públicos, como é o caso das rádios comunitárias. Alguns pontos na legislação desses veículos devem ser mencionados. Por exemplo, elas são desprotegidas de ingerência de órgãos externos, o diretor tem de morar no mesmo local onde funciona a rádio, tem um quilômetro de alcance, no máximo, e é vedada a formação de redes para a exploração do serviço. “Acho justa essa lei, mas contanto que veicule uma programação artística, cultural e atenda às necessidades das comunidades onde estão instaladas. E, se for criado Fundo Público, como na Inglaterra, não daria tanto resultado pelo baixo nível educacional brasileiro”, afirma o jornalista José Renato, que implantou a Rádio Nova Brasil FM em Pernambuco. Cléo Nicéas Existe mais de uma solução possível para este problema, contudo não é tão fácil concretizá-las pelos mais variados interesses da política, dos empresários que têm vínculos com políticos e das Igrejas, nas quais alguns senadores e deputados federais e estaduais são vinculados, fazendo jus à Bancada Evangélica do Congresso ou das Assembleias e Câmaras Municipais. Para José Renato, no caso das rádios comunitárias, por exemplo, muitas funcionam como comerciais, quando implantadas e, além disso, existem estreitos ligamentos entre presidentes de associações de moradores e os políticos, inclusive, os que também são religiosos. “Há ocasiões em que, se a emissora falar mal do Governo, será cassada.”

Juliano Mendes

Devem ser criados Conselhos de Autorregulamentação para a mídia.

36


Acho justa essa lei, mas contanto que veicule uma programação artística, cultural...

Outra questão referente às concessões de rádio e TV é a burocratização dos processos de outorga e José Renato renovação. De acordo com o informativo do Intervozes, funciona da seguinte forma: primeiro vai para o Ministério das Comunicações (MiniCom), depois para a Casa Civil e em seguida para a Co-missão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara dos Deputados. De lá, vão para a Co-missão de Constituição e Cidadania e de Justiça (CCJC), ainda na Câmara. Posteriormente, tramita no Senado pela Comis-são de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Infor-mática. Por fim, volta à Casa Civil para o presidente sancionar a renovação. Essas etapas dizem respeito às concessões (para TV's e rádios com ondas curtas e ondas médias em alta potência e é prerrogativa do presidente da República) e às permissões (para rádios locais, AM e FM, de baixa potência, e é prerrogativa do MiniCom). Toda essa tramitação no MiniCom e no Congresso Nacional deveria demorar menos de um ano, porém a espera em diversas ocasiões é de seis, sete anos. Ou seja, a emissora já está com seis, sete anos de outorga vencida. Para a professora de Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Aline Lucena, o “xis” da questão é a falta de Eletrônico na comunicação. O colaborador do Observatório transparência perante a população. “Caso a sociedade da Imprensa defendeu a implementação dos Conselhos participe da avalição das outorgas e renovações, é válido. Mas, Estaduais de Comunicação (CEC), que, por sua vez, têm a infelizmente, o povo fica fora dessas etapas.” função de monitorar, orientar e fiscalizar as políticas públicas Já com relação à proposta do ministro das Comunide comunicação. “Espero que vocês lutem muito pela criação cações, Paulo Bernardo, de criar rádios comunitárias para 34 desses conselhos.” municípios brasileiros, onde esses veículos estão ausentes, Já o outro palestrante, o professor de Comunicação Aline declara que isso dará resultado se houver fiscalização, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Marco uma vez que muitas dessas emissoras são forjadas, comerciaMondaini, relacionando sociedade e mídia com o Regime is. “Com isso, sentimos a necessidade de haver conselhos Democrático brasileiro, disse que as instituições do país se para um melhor monitoramento dessas mídias para o bem da baseiam em tolerar conflitos. “Você não deve apenas tolerar; comunidade”, responde. democracia é mais do que isso, é você estabelecer consenso, Não se pode prescindir de forma alguma que em Salve Paulo Freire!”, declara. muitos casos pelo país afora, o jornalismo infunde crenças, A diversidade é um fator crucial na comunicação. No normas e valores na mentalidade de boa parte dos cidadãos. entanto, essa causa esbarra na propriedade cruzada (uma Em palestra no Recife, o professor da Universidade de Brasília mesma rede controlando TV, rádio, jornal e revista), o que é (UnB) e colaborador do Observatório da Imprensa, Venício proibido. De acordo com o editor no blog Eu Democratizo de Lima, disse que a lei de referência do país é pautada no (www.eudemocratizo.blogspot.com), Clayton Douglas Vital, Código Brasileiro de Telecomunicações (CBT), de 1962, e ela a comunicação e a liberdade de expressão têm de refletir o já está superada. “Há concessões de rádio difusão aprovadas mais elevado grau de democracia para uma sociedade. “A pelos próprios concessionários de rádio ou TV”, completa. mídia no Brasil sufoca as diferentes visões, elimina o pensaVenício fez uma pequena contextualização e disse mento crítico e, consequentemente, suprime a democracia. que a mídia brasileira é, historicamente, centralizada nas Passa por influências econômicas e políticas gritantes”, diz. Oligarquias Políticas Regionais, formando um Coronelismo 37


Cláudia Valls - claudia.valls@gmail.com

AS REDES SOCIAIS ESTÃO REALMENTE MATANDO OS BLOGS? Um artigo do New York Times vaticinou que os blogs estão perdendo espaço para as redes sociais. Trata-se de uma meia verdade: de 2006 a 2009, a atividade de blogar caiu pela metade entre os adolescentes de 12 a 17 anos; atualmente, apenas 14% destes adolescentes têm um blog. Entre os jovens de 18 a 33 anos, 2% deixaram de manter um blog em relação aos anos anteriores. Entretanto, apesar do que nos dizem os resultados da pesquisa da Pew Report, houve um aumento de 25% de adultos blogando em relação ao período estudado. Esta previsão – a morte dos blogs ronda a web desde o surgimento do Facebook e do Twitter. Da mesma forma que pensaram que a televisão "mataria" o cinema e a internet aniquilaria todas as outras mídias, não acredito nesta verdade apocalíptica. Vejamos alguns dados que embasam minha opinião: - São nos blogs que as melhores discussões acontecem; - Os blogueiros usam outras ferramentas de redes sociais para atrair mais leitores para seus blogs; - Os blogs são as únicas mídias que ajudam os usuários a serem encontrados, juntamente com seus textos, vários dias depois de publicados; - A utilização de blogs está crescendo entre adultos maiores de 34 anos - os internautas de 34 a 45 anos fizeram com que os blogs tivessem um crescimento de 6% em relação a 2008 e 2009. Entre os de 46 a 55 anos, o crescimento foi de 5%, enquanto que entre os "coroas" de mais de 65 anos houve um crescimento de 2%. Por falar em números, li na coluna da Andréa Dunningham – Mercado Digital – que a ComScore, empresa de pesquisas do universo da web, divulgou um estudo no início de fevereiro que revela um crescimento de internautas no Brasil justamente entre os mais velhos (entre 45 e 54 anos) e que a audiência dos blogs, em particular, é 21 pontos maior do que o restante do mundo (71% contra 50% da média dos 38

outros países). Segundo Elisa Camahort Page, co-fundadora do site BlogHer, "Se você está buscando uma conversa com conteúdo, você procura um blog. Ninguém achará o mesmo no Facebook ou nos 140 caracteres do Twitter ". A p a r e n t e m e n - t e , To n i S c h n e i d e r, d a e m p r e s a Automattic, concorda com a afirmação de que os blogueiros utilizam as ferramentas das mídias sociais para promoverem seus próprios blogs. Ele disse que esses "escritores" virtuais usam com frequência tanto o Facebook quanto o Twitter para badalarem seus sites e aumentarem sua audiência. Não se trata de competição entre mídias, como se pode pensar, mas de um complemento das mesmas. "Há muita fragmentação", afirma Schneider, "mas, neste ponto, qualquer um que leve seu blog a sério está usando vários tipos de mídia para aumentar seu tráfego". Em seu artigo no NYT, o articulista Verne Kopytoff não cita que os blogs são ótimas ferramentas de marketing. Se você procurar alguma validação sobre este tópico, poderá perceber que o blog proporciona uma exposição que, nem o Facebook, nem o Twitter, oferecem. Eis os motivos: - blogs ajudam as pessoas (clientes, fãs, consumidores) que não o conhecem a descobri-lo. - blogs reforçam sua marca para os indivíduos que talvez já tenham ouvido falar de você, mas ainda não tenham feito contato. - blogs auxiliam a manter sua audiência atualizada para que possam compartilhar informações com outros leitores que, potencialmente, tenham interesse em você ou em sua marca. Poderíamos dizer que o correto seria dizer que os blogs estão em declínio entre os jovens - e somente entre os jovens - pois sua queda mais significante se deu entre adolescentes. O que interessa para essa garotada é manter-se em contato com os amigos e familiares - coisa que o Facebook faz com extrema competência. Apesar do título pessimista da


matéria do NYT, trata-se muito mais da mensuração de dados de uma pesquisa do que o anúncio da morte dos blogs. Mas, para alguém (como eu), com mais de 34 anos, devo dizer que nada me faz sentir tão obsoleta do que perceber que os hábitos e comportamentos de várias gerações - Geração X, jovens Boomers e Boomers mais velhos não contam, em relação ao que fazem os teens. O fundador e desenvolvedor do Wordpress, Matt Mullenweg, considerou alguns pontos da reportagem: "O título provavelmente foi escrito por um editor, e não pelo autor, porque logo que o artigo trata dos dois adolescentes que preferem o Facebook aos blogs, as estatísticas mostram o crescimento de todos os principais serviços de blog – mesmo o Blogger, cujos número de visitantes globais únicos cresceu 9% (323 milhões de pessoas), "o que significa que cresceu cerca de seis Foursquares só no ano passado (no mesmo período, WordPress.com cresceu cerca de 80 milhões de visitantes únicos de acordo com o QuantCast)."

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PARA O MARKETING A terceira edição do fórum ITM - Inovação Tecnológica para o Marketing aconteceu no Hotel Unique, em São Paulo. Criado e desenvolvido pela Arizona, o evento tem o objetivo de discutir as principais tendências e mudanças do setor de marketing e tecnologia que contribuem para o processo da revolução do marketing que está acontecendo no mundo todo. A ocasião reuniu profissionais de marketing, publicidade, inovação e tecnologia do Brasil e do exterior em palestras acerca das expectativas e dificuldades destas áreas. Foram discutidos temas e cases de aplicação tecnológica no dia a dia do profissional de marketing, mensuração do retorno sobre o investimento na comunicação, construção de marcas, estratégias para o planejamento e gerenciamento da comunicação e uso de novas mídias e tecnologias, dentre outros. Com cinco palestras internacionais e uma mesa redonda, “o objetivo do fórum Inovação Tecnológica para o Marketing foi trazer em primeira mão o cenário da Revolução

Na realidade, o Wordpress teve mais de seis milhões de blogs criados somente em 2010 e suas pageviews cresceram em 53%. Uma boa metáfora é fazer a seguinte comparação: blogs são o jantar, enquanto o Facebook e Twitter são a sobremesa. Todo mundo adora sobremesa, porque é doce e sexy. Isto é particularmente verdade quando se trata de crianças, que irão apressar o jantar ou não comê-lo em absoluto, porque estão muitos animados com a guloseima. De certa forma, seu comportamento sobre a sobremesa explica o seu (não) interesse em blogs. Eles preferem o Twitter ou o Facebook. Como é estabelecido cada vez que este debate surge, blogs e sites de mídias sociais como o Facebook e o Twitter se complementam. Fim da história. Sem blogs, as pessoas teriam menos conteúdo interessante para compartilhar no Facebook e no Twitter. Sem o Facebook e o Twitter, os blogueiros teriam mais dificuldade em conseguir os leitores.

do Marketing por profissionais reconhecidos mundialmente”, comenta o presidente da Arizona, Marcus Hadade. Os palestrantes são: Suresh Vittal, vice-presidente da Forrester; Michael Moon, CEO da Gistics – participando pela terceira vez do ITM; Barry Stamos, Líder Global de Estratégias em Mídias Emergentes e um dos diretores da Acxiom; Romek Jansen, sócio da MRMLogiq, consultoria que auxilia empresas a otimizar suas operações de marketing, e Jeffrey Stewart, sócio e Chief Technology Officer da Trekk Cross-Media, agência full-service de marketing e comunicação. TIME DE FERAS – Michael Moon já teve seu livro “Firebrands: Building Brand Loyalty in the Internet Age”, publicado em 13 línguas. Já Suresh Vittal tem trabalho focado em tecnologias de marketing para empresas, análises de consumidor e estratégias de marketing para bancos de dados. Como guru digital, Barry Stamos é especializado na aplicação de novas mídias para diferenciar as experiências de clientes e otimizar o ROI. Romek Jansen é especialista em projetos de Marketing Resource Management (MRM) para algumas das mais conceituadas marcas mundiais, como Adidas e CocaCola. Além disso, é autor do livro "Marketing Resource Management; the noble art of getting things done in marketing. Efficiently", em parceria com seu sócio, Frans Riemersma. E, Jeffrey Stewart é especialista no desenvolvimento de soluções de integração de bancos de dados, sistemas de gerenciamento de conteúdo e tecnologia de aplicação de cross-media. 39


Amândio Cardoso amandiobcardoso@hotmail.com

PARA OS REDATORES Meus caros colegas redatores seniors, juniors, estagiários e aspirantes a redator ou, simplesmente, colegas de profissão. Quero compartilhar com vocês uma profunda insatisfação que tenho, acredito que muitos de vocês também, ao ver o nível não muito elevado da nossa classe trabalhista atualmente aqui no Brasil. Sou do tempo de ler títulos brilhantes do Nizan Guanaes, para promover a restauração do bairro do Pelourinho em Salvador, de seus diálogos inesquecíveis escritos para Luis Fernando Guimarães para os comercias da Caixa Econômica Federal, do comercial do primeiro sutiã de Washington Olivetto e do seu celebre texto “O pai da minha primeira namorada tinha um Chevrolet”, uma brincadeira com a letra da música “Minha Namorada” Vinícios de Moraes (e estrelado pelo próprio). Bom, vamos citar os internacionais também: David Abbot, William Bernbach, Leo Burnett, entre tantos. Pois é, o tempo do “impresso” formou grandes redatores pelo mundo a fora no século XX. Diante disso eu pergunto: onde está o alto nível dos textos publicitário neste princípio de século? Não sou saudosista (imagina), mas o fato é que hoje não se faz mais “cozinheiros” como nos tempos da “Não é assim uma Brastemp”. Alguns amigos dizem que o mal é dos 140 caracteres, da atual cultura world wide web. Eu acredito que a erudição é inversamente proporcional a quantidade de informação na internet e que também é inversamente proporcional a twitter mania. Cá pra nós, nunca vi um grande redator que não fosse chamado de, no mínimo, “pseudo intelectual”. Se ele fosse, ótimo. Se não, ao menos assistia grandes filmes, conhecia grandes escritores, cineastas, músicos, etc e etc. Suas referên40

cias, eram “As referências” e, sobre tudo, diversificadas. Os caras gostavam e conheciam o trabalho de um Nat King Cole, os discos do João Gilberto, os principais livros do Eça de Queiroz, alguns filmes do Jaques Tatti, e liam muito jornal, enfim. Hoje, pelo contrário, a maioria dos redatores têm quase sempre as mesmas referências culturais. É tudo padronizado. Todos só falam de Tarantino, Los Hermanos e brilham os olhos pelo passarinho azul da internet. Como dizia um conterrâneo meu: “A unanimidade é burra”. Os grandes redatores, mais do que a escrita, os caras sabiam convencer pelo texto. O texto era um verdadeiro tratado de vendas. Pura sedução. O grande David Ogilvy era mestre nisso. Espera, espera: claro que hoje temos grandes redatores, como é obvio! Não estou aqui para falar o contrário, longe disso. Mas com o fim da mídia imprensa (ou quase isso) a impressão que nos dá é de que, com ela, vão juntos os grandes publicitários redatores. Será? Perece que vemos mais redatores no mercado, com cada vez menos talento. Essa é a minha impressão, ou devo estar enganado? O que vejo é uma nova geração que não sabe o que é um “puta” título! Posso estar exagerando um pouco, mais nem pasta de portfólio a turma de hoje tem cuidado em montar (mais isso vai ficar para um outro texto). Amigos redatores, larguem a internet por uns meses e se dediquem mais a filosofar, a pensar, a criar, a inovar, a serem lúdicos, brilhantes e genais. O texto publicitário é um tratado da psicologia do consumo. Mas para isso, é preciso saber juntar as letras e formar palavras e frases que ficarão na história da propaganda. Um bom texto para você.


CLICK

Essa foto foi tirada no início da noite no topo do Empire States no último Natal. Fazia um frio absurdo, antes da chegada da nevasca em Nova Iorque. De lá é possível ver grande parte da cidade de Nova Iorque, bem como Manhattan, Nova Jersey e outros bairros próximos. Dizem que a vista do pôr-do-sol de lá é incrível. Só não consegui chegar a tempo, pois o forte esquema de segurança nos atrasou bastante até a chegada ao terraço do 86º andar, o que foi uma pena. De lá ainda é possível ver a estátua da liberdade, na Liberty Island, e comparar com o Cristo Redentor (que pra mim é muito mais bonito). O click foi feito numa Nikon D90, uma semi-profissional. A velocidade e abertura do fotômetro no momento eram de 1/8s f/3,5, por conta da baixa luminosidade e ISO 1100.

Raphael Saraiva raphael@melhorcom.com.br

NEW YORK, NEW YORK


EU RECOMENDO A VOZ DO POVO É A VOZ DE DEUS, de Mauricio Werner e Marcio Carapeto, 136 páginas, Editora Qualitymark. O livro relata conhecidos ditos populares, consagrados pelo seu uso rotineiro, que guardam em si uma sabedoria toda especial. Podendo ser aplicado, de forma prática, para a utilização em conceitos de gestão, de vendas, de atendimento, marketing e até mesmo no desenvolvimento pessoal, entre outros temas. A ideia é ao mesmo tempo simples e pioneira: recopilar ditos populares que todos conhecemos e fazer sua releitura à luz dos fundamentos da Gestão do Mundo Moderno. A obra inclui histórias e pequenas fábulas, com toques de humor, agindo como ponte entre os conceitos que regem o mercado.

VENCENDO PELA EXPANSÃO, de Adriano Godoy, 128 páginas, Editora Qualitymark. Adriano Godoy conta nesse livro o significado de existir em nosso universo e os desafios e oportunidades que estão por trás de suas leis. Dentre elas, situações estressantes e cansativas fazem parte do dia a dia de todos nós. O fato mais alarmante é que os problemas da vida parecem exercer sobre nós um tipo de pressão, fazendo o ser humano viver em uma constante tensão emocional. E mais: saber qual o segredo da postura ideal que se deve ter perante as oportunidades e aos desafios da vida e qual a diferença que isso pode fazer em seu cotidiano.

42

REPOSICIONAMENTO, de Jack Trout, 208 páginas, Editora M.Books A obra mostra como se adaptar, competir e ter sucesso no mercado saturado de hoje. Jack Trout, especialista em marketing global, renovou suas estratégias mais efetivas de Posicionamento fornecendo um arsenal de técnicas comprovadas de marketing redesenhadas especificamente para o momento atual. Com Reposicionamento, você pode atingir os três principais elementos do setor empresarial: Concorrência, Mudança e Crise. Vença a Concorrência: Desafie seus concorrentes, diferencie seu produto, aumente seu valor e destaque-se dos outros. O leitor descobrirá como expandir linhas de produto pode diminuir suas vendas gerais, porque novos nomes de marca com frequência vendem menos que marcas estabelecidas, e que o corte nos preços muitas vezes não é uma boa ideia. “FERNANDO LEMOS – PERCURSO”, de Fernando Lemos, 300 páginas, Editora BEI A obra de Fernando Lemos, apresenta diversas áreas da expressão artística às quais, esse multifacetado artista português, radicado no Brasil desde 1953, tem se dedicado, ao longo de mais de sessenta anos de carreira. Os diferentes territórios cobertos por esse “percurso” abrangem a pintura, o desenho, a poesia, a publicidade, as artes gráficas, a ilustração e a fotografia. Desses registros fotográficos – que por vezes chegaram mes-mo a ofuscar sua atuação em outros campos – comparecem no livro uma série de nus feitos em Portugal e catorze retratos inéditos de personalidades como Lygia Fagundes Telles e Hilda Hilst, com quem Fernando Lemos conviveu ao chegar no Brasil.


Yoko precisa voltar à China para dar continuidade ao tratamento com células-tronco

Ajude. Colabore.

Doe. Banco do Brasil Ag. 3056-2 Conta-poupança: 8640-1 ou acesse o site da campanha: www.yokonachina.com.br


Revista pronews133  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you