Page 1

r ve o s Vi Tej lva o Re sé Jo

RIBATEJO Setembro 2019 • Ano IV • Nº48

NERSANT Business com empresários do Qatar

100 milhões de euros de Seguro de Créditos de médio prazo para exportações dos setores Metalúrgico, Metalomecânico e de Moldes P. 48

P. 54

RIBATEJO

RIBATEJO


2

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


ÍNDICE

RIBATEJO Setembro 2019 • Ano IV • Nº48

18

20

42

48

38

52

54

Desenvolvimento Regional

Empreendedorismo e Inovação

05 Notícias

34 Notícias

18 Silvex e Associação Zero promovem compostagem em meio escolar

40 Recadex é finalista do GovTech

38 Sofalca, Momsteelpor e Promicmarianos vencem 1.ª edição do Prémio de Inovação Empresarial

14 Poder Local

20 Switzer: uma marca de luxo na indústria de casamentos

Informação e Apoio

22 Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia: Comissão propõe estratégia para 2021/2027 26 Turismo de Portugal quer mais turismo de negócios e eventos no interior do país

28 Prazo para declarar beneficiário efetivo das empresas adiado para final de outubro 31 Programa Regressar

Viver o Tejo 32 José Relvas

www.nersant.pt

42 Fitness Factory chega a Santarém

Internacionalização 44 Notícias

48 Linha de 100 milhões de euros de Seguro de Créditos de médio prazo para exportações dos setores Metalúrgico, Metalomecânico e de Moldes já está em vigor

50 The South Express está a preparar I Imersão de Negócios a Portugal

52 Merknow quer exportar “engenharia de combate” para países de risco elevado 54 NERSANT Business com empresários do Qatar

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

3


EDITORIAL

EDITORIAL

RIBATEJO

S

etembro traz-nos mais uma edição da Ribatejo Invest. Motivos de interesse não faltam nesta revista, cuja missão é dar a conhecer a atividade empresarial e os novos projetos que vão surgindo

na região. Dentro de poucas semanas os portugueses serão chamados para eleger um novo governo. Às empresas, ganhe quem ganhar, importa sobretudo que o próximo governo olhe para a atividade empresarial e iniciativa privada como o motor do crescimento económico, da riqueza e de emprego e não como uma fonte de receitas, à qual se recorre sempre que necessário. Com a ameaça no horizonte de uma nova recessão económica mundial, só apostando na criação de um ambiente de negócios favorável, impulsionador da inovação, podemos ter empresas mais produtivas e competitivas, capazes de resistir a cenários adversos. Para isso, há muito por fazer, em diversas áreas. A redução da carga fiscal sobre as empresas; a redução dos custos de contexto; a promoção de uma justiça

FICHA TÉCNICA Diretora: Maria Salomé Rafael Conselho Redatorial: Cláudia Monteiro Sandra Pereira ribatejo.invest@nersant.pt

4

RIBATEJO

Publicidade: Maria João Rodrigues maria.joao@nersant.pt Propriedade: NERSANT, AE. Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.: 249 839 500 | Fax: 249 839 509 www.nersant.pt

económica célere e eficaz; e a implementação de medidas tendentes à capitalização e financiamento das empresas portuguesas (onde uma larga maioria continua a debater-se com dificuldades de acesso ao crédito bancário) são apenas algumas das medidas urgentes há muito reclamadas pelas empresas. A escassez de profissionais qualificados em praticamente todos os setores económicos é um problema real que corre o risco de se tornar dramático a curto prazo. A somar a isto, a digitalização e automatização dos processos produtivos obriga-nos à reconversão dos profissionais e à sua permanente adequação às necessidades do mercado de trabalho. Importa, por isso, assegurar às empresas as ferramentas e os meios para que possam requalificar os seus ativos e recrutar novos colaboradores com um perfil de competências adequado. São estas e muitas outras questões que preocupam as empresas e para as quais se esperam medidas concretas.

Maria Salomé Rafael Presidente da Direção da NERSANT

Periodicidade: Mensal Tiragem: 250 exemplares

SETEMBRO 2019

Isento de registo na ERC ao abrigo do decreto regulamentar 8/99 de 9/6 artigo 12.º, n.º 1 a)

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

DR

GM2E obtém duas importantes distinções A GM2E, marca registada da empresa do Entroncamento Lipronerg, acaba de obter dois importantes reconhecimentos: a obtenção de alvará de empreiteiro de obras públicas na 4.ª Categoria, de instalações elétricas e mecânicas, e a certificação do Serviço de Instalação, Reparação, Manutenção, Assistência Técnica e Desmantelamento de Equipamentos Fixos de Refrigeração, Ar Condicionado e Bombas de Calor, em Conformidade com o Regulamento (UE) Nº 517/2014, com o Regulamento de Execução (UE) Nº 2015/2067 e com o Decreto-Lei Nº 145/2017. De acordo com a empresa, “estes reconhecimentos, promovidos pelo IMPIC e pela Certif, respetivamente, eram dois objetivos primordiais para o cumprimento dos requisitos legais e dos nossos clientes.”

De referir que a Lipronerg é uma empresa que apresenta soluções integradas de engenharia (projetos de engenharia, certificação energética, auditorias energéticas, eficiência energética e energias renováveis). Quanto à GM2E, trata-se de uma marca registada desta empresa do Entroncamento que dispõe

de um conjunto de serviços que se complementam e proporcionam uma gestão e manutenção integradas de todos os equipamentos e infraestruturas em edifícios, garantindo uma exploração mais eficiente, com redução de custos e aumento da segurança e conforto para os utilizadores.

Já em construção novas instalações da Interlog em Ourém

A empresa de logística francesa Interlog anunciou na sua página de linkedin que já está a construir as suas novas instalações na zona industrial de Ourém. As novas instalações deverão estar concluídas até ao final do ano. De acordo com a empresa, “este novo edifício, com capacidade para 200 pessoas, vem solidificar o nosso compromisso com os nossos colaboradores e

www.nersant.pt

clientes em Portugal. Neste edifício teremos presentes todas as nossas entidades: Interlog Services, Interlog Logistic e Interlog Solutions”. O novo edifício vai centralizar toda a atividade da empresa em Portugal (Interlog Logistic, Interlog Services, Interlog Solutions e a BiosafeLight Portugal, nova área de cariz industrial para a descontaminação de líquidos alimen-

SETEMBRO 2019

tares, desenvolvendo equipamentos com esta finalidade). Prevê-que que as novas instalações da Interlog estejam concluídas até ao final do ano de 2019. De acordo com o grupo, a escolha de Ourém prende-se com a centralidade no país, com grande potencialidade a nível de desenvolvimento e recursos, longe das grandes metrópoles.

RIBATEJO

5


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Herdade dos Templários comemora 30.º aniversário…

A Herdade dos Templários comemorou no final de julho, o seu 30.º aniversário. Por ocasião da efeméride, a empresa abriu portas aos visitantes e organizou uma prova gratuita dos vinhos Herdade dos Templários branco, rosé e tinto. Para além disso, quem quis levar os néctares para casa, teve um desconto especial de 10%. Na sua página de facebook, a Herdade dos Templários agradeceu a todos a “preferência ao longo destes 30 anos”. A Herdade dos Templários é uma Quinta vitivinícola de cariz familiar que se dedica à produção e comercialização de vinhos de qualidade desde 1989 em Valdonas, Tomar.

…E SECIS - Informática também

6

RIBATEJO

38 anos de Rações Zêzere Quem também acaba de celebrar mais um ano de vida é a empresa de Ferreira do Zêzere Rações Zêzere, que celebrou no início de agosto o seu 38.º aniversário. Na sua página, a empresa aproveitou para assinalar o dia especial. “Mais um ano na vida da nossa empresa e continuamos com o mesmo entusiasmo de quando nascemos. Vivemos cada dia como se

Quem também comemorou 30 anos foi a empresa SECIS - Informática, de Salvaterra de Magos. Na ocasião, a empresa aproveitou para agradecer a colaboradores, parceiros e clientes. “Este dia representa 30 anos de muito trabalho, dedicação, de altos e baixos, mas com muitas conquistas e realizações. Hoje é dia de agradecer a cada um dos nossos colaboradores, que vestem a camisola e dedicam horas e horas das suas vidas a apostar no nosso crescimento, com responsabilidade, senso de empreendedorismo e ousadia, no desempenho das suas funções! O nosso sucesso não acontece por acaso ou por sorte... é construído e impulsionado por profissionais competentes que aceitam cada desafio”, afirmou a

SETEMBRO 2019

fosse o último. Esse tem sido um dos pilares do nosso crescimento. Obrigado a todos que nos têm acompanhado neste projeto, desde clientes, colaboradores, fornecedores, amigos”, referiu a Rações Zêzere. A empresa de capital 100% português de Ferreira do Zêzere comercializa cereais, misturas e alimentos compostos para animais de criação.

empresa na sua página, acrescentando ainda que “é um privilégio a confiança de parceiros e clientes”. A SECIS - Informática, Lda. criada em 1989, tem como objetivo satisfazer as necessidades das empresas na área das Tecnologias da Informação, fornecendo, implementando e mantendo soluções a preços competitivos. Procura desenvolver parcerias de crescimento com os seus clientes, próprias de quem está no mercado há vários anos, com uma postura aplicada, leal e que se pretende duradoura. A sua atividade foca-se no estudo e na implementação de soluções informáticas, na comercialização, instalação e configuração de hardware e software, bem como assistência técnica.

www.nersant.pt


DR

Mendes Gonçalves adere ao Código de Boas Práticas Comerciais na Cadeia Agroalimentar Para a Mendes Gonçalves, uma empresa familiar 100% portuguesa, o mais importante num negócio é a forma como é feito: com ética, propósito e uma linha de futuro que considera as famílias das pessoas que integram a equipa. A empresa da Golegã aderiu, por este motivo, ao Código de Boas Práticas Comerciais. Trata-se de um programa pioneiro que resulta do acordo entre seis entidades reconhecidas do setor agroalimentar e que tem como objetivos a melhoria do relacionamento comercial entre agentes económicos, fundamental para assegurar um desejável equilíbrio e cooperação entre as partes, não apenas em defesa dos seus interesses, mas também em defesa dos interesses dos consumidores. O Código visa também assegurar que a resolução de litígios seja abordada de

forma leal e transparente, através da criação de um mecanismo eficaz de resolução de litígios entre as associadas das Partes Subscritoras. Em última análise, espera-se que o Código crie uma verdadeira cultura de mudança e que beneficie todos os intervenientes na cadeia de abastecimento agroalimentar. De referir que o Código de Boas Práticas Comerciais na Cadeia Agroalimentar é uma iniciativa da APED - Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, a CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal, a CCP - Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, a CIP - Confederação Empresarial de Portugal, a CNA - Confederação Nacional de Agricultura e a CONFAGRI - Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal.

DFJ Vinhos é a empresa de vinho com a 2.ª melhor presença digital

A agência de comunicação internacional LEWIS Portugal apresentou o “2019 Wine Digital Engagement Index”, onde avalia o setor vitivinícola em Portugal do ponto de vista do marketing digital. Analisa 10 categorias, como a personalização da informação, utilização de redes sociais, tempo de resposta aos usuários, qualidade da experiência do utilizador, mobile, velocidade de carregamento das páginas web e segurança, tendo apurado que a DFJ Vinhos é a empresa

www.nersant.pt

com segunda melhor presença digital. À empresa de Vila Chã de Ourique, foi atribuída uma pontuação de 62,2. “Na DFJ Vinhos ficamos muito satisfeitos por ver reconhecida a qualidade do nosso trabalho, embora seja o feedback constante dos nossos clientes e amigos que ao longo dos anos nos tem orientado na melhoria e desenvolvimento da nossa presença no mundo digital. O nosso muito obrigado a todos, com a certeza que tentaremos fazer sempre

SETEMBRO 2019

mais e melhor do que temos feito até aqui”, avançou a empresa no seu portal, referindo-se ao segundo lugar alcançado na iniciativa “2019 Wine Digital Engagement Index”. No top 10 da melhor presença digital do setor vinícola, ficaram ainda as empresas Casa Santos Lima, Adega do Cartaxo, Esporão, Cortes de Cima, Casa Ermelinda Freitas, Pegões, Casa Relvas e Sogrape. No primeiro lugar ficou a Sogevinus.

RIBATEJO

7


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

MOMsteel fabrica estruturas para pequenas metalomecânicas A MOMSteel continua a desenvolver em Portugal a sua estratégia de cooperação com pequenas empresas metalomecânicas, ao nível de fabrico de estruturas de maior dimensão em prazos curtos. Tratam-se de obras que dificilmente seriam concretizadas por aquelas empresas, atendendo ao binómio qualidade/prazo de produção, matéria em que a organização e a capacidade produtiva da MOMSteel se revelam determinantes no apoio aos seus clientes, de modo a garantir uma resposta rápida e qualificada, e que é já reconhecida no mercado interno. A título de exemplo, a empresa de Abrantes destaca a ANICARFER, uma empresa sediada em Santa Eufémia, Leiria, que tem vindo a crescer no mercado ao nível do fornecimento de projetos industriais de média dimensão. “Temos uma boa relação de trabalho com a MOMSteel. O atendimento é acima da média, respondem logo e a relação preço/qualidade é interes-

8

RIBATEJO

sante. Temos uma relação de exclusividade e confiança mútua. Não mudo de fornecedor só por mudar”, afirma Aníbal Ferreira, sócio-gerente da ANICARFER e que é responsável pela gestão do projeto e montagem da obra. A mais recente obra, feita em parceria com a MOMSteel, é um novo pavilhão industrial (Rações Avenal, Caldas da Rainha), destinado ao armazenamento e expedição de rações secas para cães e gatos, para além de uma zona de escritórios. Uma estrutura metálica simples, de 56 toneladas, galvanizada, composta por 1.051 peças e 4.076 componentes, produzida em 14 dias, desde a receção da matéria-prima até à expedição do material produzido. A ANICARFER destaca-se no acompanhamento personalizado do cliente final, uma aposta ganha com o apoio da MOMSteel, suportada em relações de grande confiança mútua e parceria, construídas ao longo de quase três décadas de experiência no setor.

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


DR

Santos&Seixo compra Encosta do Sobral no Tejo A empresa Santos&Seixo, do Prior Velho, acaba de adquirir a Enconsta do Sobral no Tejo, em Tomar. A aquisição marca a entrada da empresa da zona de Lisboa na região dos vinhos do Tejo. A Encosta do Sobral encontra-se implantada na região do Ribatejo, mais propriamente no concelho de Tomar. A sua situação geográfica encontra-se privilegiada pela sua paisagem sublime e singular, bem como pela história do concelho, património, tradições, usos e costumes. Perfaz os 60 hectares de vinha com uma capacidade de vinificação de 1,5 milhões de garrafas. Os vinhos da Encosta do Sobral vêm agora juntar-se ao restante portfólio da Santos&Seixo.

Cerealto Siro Foods vende fábrica de Benavente A Cerealto Siro Foods, grupo empresarial alimentar multinacional dedicado ao desenvolvimento e fabrico de produtos derivados do cereal para retailers e empresas de marcas de alimentação, vendeu o seu negócio de alimentação infantil à Belourthe, empresa multinacional especializada na produção de alimentos para bebés. O acordo inclui a venda da fábrica em Benavente, especializada na fabricação de alimentos para bebés. O acordo alcançado entre as partes garante a manutenção dos empregos e as condições de trabalho dos funcionários. P a r a V i n c e n t C r a h a y, C E O d a Belourthe, “esta operação é muito vantajosa para a empresa e para as pessoas”, sendo que com este negócio, a empresa belga pode agora avançar “com a meta de nos tornarmos um dos principais players de alimentos

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

para bebés do mundo”. Assim, a Belourthe comprou uma empresa que opera desde 1972 com marcas de prestígio para fabricantes de alimentos para bebés no mundo. A fábrica de Benavente tem uma capacidade de produção de mais de 10.000 toneladas e uma equipa composta por 80 pessoas. Esta operação permite à Cerealto Siro Foods prosseguir com a estratégia de concentração nas categorias de bolachas, cereais e massas, mantendo assim a sua fábrica em Mem Martins, dedicada à fabricação de biscoitos. Nas palavras de Luis Ángel López, CEO da Cerealto Siro, “Portugal continua a ser um mercado estratégico para a nossa empresa, sendo a fábrica de Mem Martins é um segmento chave no nosso crescimento neste mercado e globalmente.”

RIBATEJO

9


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Pelarigo organiza Dia de Campo Girassol Syngenta A empresa Pelarigo, vocacionada para a importação, exportação e comércio a retalho de produtos para a agricultura e jardinagem, assim como transformação, preparação, importação, exportação, comércio por grosso e conservação de batatas, promoveu no Pombalinho, Golegã, o Dia de Campo Girassol Syngenta.

10

RIBATEJO

Para o evento, foram convidados diversos produtores, que tiveram a oportunidade de observar a excelente perspetiva de produção que as variedades de Girassol Syngenta apresentam neste momento. De acordo com a Pelarigo, “as variedades Santos® bem como o Experto® ou o Belcanto® demons-

SETEMBRO 2019

tram potencial produtivo e sanitário que nos deixa com um sentimento muito positivo… inclusive em variedades que se encontram ainda em modo experimental”. Por fim, a empresa agradeceu “a todos os intervenientes e convidados, destacando a Herdade das Malhadinhas, Sovena e, naturalmente, a Syngenta”.

www.nersant.pt


BUSINESS CONSULTING wwww.astrolabio.com.pt www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

11


2ª EDIÇÃO

O Ribatejo volta a premiar a inovação das PME Para PME que tenham criado soluções inovadoras com impacto na competitividade e desempenho da empresa.

Prémios no valor de 6 Mil Euros 1º Prémio

2º Prémio

3º Prémio

3.000 €

2.000 €

1.000 €

Candidaturas até ao dia 27 de Setembro. Mais informações e candidaturas www.inovfin.pt/inovacao_empresarial.aspx

12

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


DR

Adega do Cartaxo promove “Adega Experience Vindimas 2019” Para celebrar o início da época das vindimas, a Adega do Cartaxo, situada na região do Tejo, criou uma programação especial para o efeito. O programa completo de visitas à Adega do Cartaxo começa com a receção dos participantes com welcome drink e uma pequena apresentação da Adega. Segue-se a visita às instalações da Adega, com explicação da sua história, dos vários processos da vindima e da produção do vinho. Nesta opção, a Adega oferece ainda

www.nersant.pt

a possibilidade de um passeio pelas vinhas, com explicação das diversas castas, e até a experiência de vindimar. A visita termina com uma prova de vinhos comentada e com o almoço no restaurante O Taxo. Esta visita tem o custo de 30€ por pessoa e inclui oferta de uma t-shirt e um chapéu de palha. O segundo programa inclui a receção dos participantes com welcome drink e uma breve apresentação da Adega do Cartaxo, seguindo-se uma

SETEMBRO 2019

visita à Adega. Este programa termina com uma prova de vinhos comentada e tem o custo de 5€ por pessoa. Para mais informações ou agendamento de visitas, os interessados devem contactar a Adega do Cartaxo através dos contactos 243 770 987 ou marketing@adegacartaxo.pt. Os programas poderão ser agendados de segunda a sexta-feira e deverão ser marcados com dois dias de antecedência. Os grupos deverão ter entre 4 a 12 pessoas.

RIBATEJO

13


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

PODER LOCAL

“Carregueira a Compostar” desenvolve sistema para aproveitamento de resíduos verdes e orgânicos A candidatura “Carregueira a Compostar” ao Aviso “Economia Circular em Freguesias - Programa JUNTAr +” foi aprovada e financiada. Segundo o “Relatório Preliminar - Economia Circular em Freguesias”, esta candidatura da Junta de Freguesia da Carregueira obteve a 8.ª melhor classificação da centena de candidaturas apresentadas a nível nacional. O projeto “Carregueira a Compostar” visa desenvolver um sistema para aproveitamento de resíduos verdes e orgânicos para a produção de composto orgânico assente nos princípios da economia circular. Os resíduos com origem nas habitações locais, em pequenas produções agrícolas e em espaços agrícolas intensivos, serão destinados a empresas da região que já realizam compostagem com base em resíduos orgânicos. O projeto proposto enquadra-se num modelo de economia circular

local, fechando dentro da região o ciclo de nutrientes através da utilização do composto produzido nas explorações agrícolas e nas habitações na freguesia. As comunidades locais serão mobilizadas através de um sistema de recompensas de pontos a quem entrega resíduos para produção de composto. Os COM-Pontos atribuídos poderão ser descontados em parceiros locais e na própria aquisição de composto das entidades envolvidas. O Projeto “Carregueira a Compostar” será ainda enriquecido com ações de educação e sensibilização dinamizadas pela Junta de Freguesia da Carregueira em parceria com a AEPR - Associação

Eco Parque do Relvão. A AEPR mostrou-se bastante satisfeita com a aprovação deste projeto piloto em que participa, afirmando que o mesmo “representa uma nova conquista da região na aposta em Sinergias Locais em cumprimento com o Plano Estratégico 2017-2017 da AEPR”. De referir que o grande objetivo deste Aviso do Fundo Ambiental é “implementar soluções locais de economia circular, demonstrando os benefícios económicos, sociais e ambientais associados”, desenvolvendo “soluções enquadradas, designadamente, nas ações 1, 4, 5 e 6 do Plano de Ação para a Economia Circular”.

Mais 43 mil novos empregos criados no último ano A taxa de desemprego desceu para 6,3% no segundo trimestre deste ano, menos 0,5 pontos percentuais (p.p.) face ao trimestre anterior e menos 0,4 p.p. em comparação com o trimestre homólogo. Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que este é o valor mais baixo desde 2011. Em termos absolutos, o d e s e m p re g o d e s c e u p a r a a s 328,5 mil pessoas, menos 6,6% do que em igual período do ano passado (menos 23,3 mil pessoas), e alcançou o patamar mais baixo em quase 17 anos, sendo preciso recuar até ao terceiro trimestre de 2002 para encontrar um número mais bai-

14

RIBATEJO

xo de desempregados. A taxa de desemprego jovem ficou nos 18,1% no segundo trimestre, com uma descida de 1,3 p.p. face ao valor registado no trimestre homólogo (19,4%), e traduzindo um decréscimo de 5,8% do número de jovens desempregados (menos 4 mil). No mesmo sentido, a taxa de desemprego de longa duração ficou nos 3,3% no 2.º trimestre, com uma redução de 0,2 p.p. face ao mesmo trimestre de 2018 e correspondendo a uma diminuição de 5,1% do número de desempregados de longa duração (-9,3 mil). A redução do desemprego foi acompanhada pelo aumento do emprego.

SETEMBRO 2019

No segundo trimestre deste ano o emprego cresceu 0,9% em termos homólogos, correspondente a mais 42,6 mil empregos líquidos, alcançando o patamar mais elevado desde o primeiro trimestre de 2010: 4,9 milhões de pessoas empregadas. Para este crescimento contribuiu sobretudo o aumento de 0,5% do número de trabalhadores por conta de outrem (mais 20,3 mil), e em particular o crescimento de 1,9% do número de trabalhadores com contratos sem termo (mais 61,1 mil), sendo de destacar a descida de 4,5% do número de trabalhadores com contratos a termo e outros vínculos temporários (menos 40,8 mil).

www.nersant.pt


DR

Câmara Municipal de Abrantes apoia empresa HJDP Alimentar A Câmara Municipal de Abrantes e a empresa HJDP Alimentar, Lda. assinaram um contrato que consolida o apoio financeiro do Município à contratação de emprego qualificado no Parque Tecnológico Vale do Tejo, no âmbito da do programa municipal de estímulo ao investimento privado, Abrantes INVEST. De acordo com o Município, “apoiamos um contrato de trabalho por tempo indeterminado sendo que o beneficiário tem 42 anos e possui uma Licenciatura e Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores - Ramo de Energias Renováveis e Sistemas de Potência”. Este é já, adiantou ainda a Câmara Municipal de Abrantes, “o terceiro posto de trabalho apoiado pelo Município”. O contrato foi assinado pelo Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos e pelo gerente da empresa, Daniel Pereira. De referir que a HJDP Alimentar, Lda. é uma empresa de fabrico e comércio de máquinas e equipamentos para a indústria alimentar.

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

15


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Município da Chamusca investe cerca de 760 mil euros em nova iluminação pública LED mais eficiente A Câmara Municipal da Chamusca já iniciou os trabalhos de substituição das atuais lâmpadas da iluminação pública por novas luminárias com tecnologia Led. No total, vão ser substituídas 4645 luminárias em todo o concelho, num investimento global de 759.753,52€ (acrescido de IVA), do qual o Município investe apenas 5% e o restante é garantido através do Programa Operacional Regional do Alentejo (Alentejo 2020 Portugal 2020), graças a uma candidatura aprovada no âmbito do aviso para investimentos na melhoria da Eficiência Energética das Infraestruturas Públicas da Administração Local. A comparticipação do projeto (95%) é garantida pelo Portugal 2020, mas tratando-se de uma subvenção reembolsável, o Município irá ter de fazer a devolução da verba comparticipada. No entanto, graças às poupanças alcançadas pela diminuição do consumo de energia elétrica, é expectável que, ao longo de oito anos, a redução de custos permita financiar até 70% do valor da verba a reembolsar pelo Município no âmbito da candidatura. Após os oito anos iniciais, o Município da Chamusca passa a gerir toda a verba poupada durante a vida útil dos equipamentos. No concelho da Chamusca, estima-se que a substituição das 4645 luminárias represente uma poupança de 57,1% no consumo energético, o que - aos preços atuais - significa uma redução de custos de 166.816.84€ ao ano. Além disso, a substituição por lâmpadas Led tem uma segunda vantagem: a redução de 412,53 toneladas ao ano de CO2 (dióxido de carbono), isto é, cerca de metade das emissões atuais. Estas metas ambientais e de melhoria da eficiência energética inscrevem-se nos objetivos gerais do Estudo para o

16

RIBATEJO

Apoio à Transição para uma Economia de Baixo Carbono na Lezíria do Tejo e no programa de Promoção da Eficiência Energética em Equipamentos Públicos da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (que faz parte da Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial - Lezíria 2020). Importa salientar que as caraterísticas técnicas das luminárias permitem aumentar significativamente os níveis de iluminação adequados à circulação rodoviária e pedonal. A tecnologia Led vem substituir as antigas luminárias de vapor de mercúrio e de vapor de sódio de alta pressão. O Presidente da Câmara Municipal da

SETEMBRO 2019

Chamusca, Paulo Queimado, sublinha a importância desta medida para o objetivo mais abrangente de cumprimento das metas europeias e nacionais de redução das emissões de gases com efeito de estufa (descarbonização ou neutralidade carbónica da economia portuguesa, através da adoção de novas tecnologias e de práticas que reduzam a emissão de dióxido de carbono), sendo ainda um investimento público que permite responder à necessidade de adaptação da sociedade às alterações climáticas e trazendo poupanças financeiras ao município, pela redução significativa dos gastos com a iluminação pública através da melhoria da eficiência energética.

www.nersant.pt


www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

17


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Silvex e Associação Zero promovem compostagem em meio escolar

A empresa de Benavente Silvex está a desenvolver com a Zero - Associação Sistema Terrestre Sustentável, a iniciativa “Devolver à Terra”, que pretende incentivar boas-práticas ecológicas entre os mais novos, bem como a consciencialização para a separação de resíduos orgânicos e compostagem.

D

e acordo com a Zero, a ação tem como objetivo incentivar boas-práticas ecológicas em meio escolar, nomeadamente na aprendizagem da valorização de resíduos orgânicos (restos de comida das cantinas) e na sua transformação em composto de grande qualidade. Após compreenderem o processo da compostagem, os alunos poderão verificar que os resíduos, sem valor aparente, podem ser muito úteis para fertilizar os jardins e hortas escolares, desviando assim toneladas de resíduos dos aterros e poupando toneladas de emissões de CO2 dos camiões de lixo que deixarão de recolher este “desperdício”. “No caso específico das escolas, a fração de resíduos orgânicos poderá ultrapassar os 80 por cento do total de resíduos produzidos, sendo por

18

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


DR

isso fundamental que se promova a compostagem como parte integrante das atividades curriculares e extracurriculares de formação das novas gerações. Este tipo de projetos é igualmente importante na ótica da circularidade de recursos: ao fazer-se a valorização dos resíduos orgânicos com a produção de um corretivo agrícola natural, será possível devolver a matéria orgânica e os nutrientes aos nossos solos. “Devolver à Terra” visa assim demonstrar aos mais novos que é possível fazer diferente com pouco e que eles podem também contribuir para um meio ambiente mais eficiente e sustentável através da adoção de boas-práticas ecológicas nas tarefas quotidianas”, referiu ainda a associação no seu portal. O projeto da Silvex e da Zero cons-

www.nersant.pt

titui, assim, uma ação ambiental original, que se insere plenamente no âmbito da “economia circular” e que irá permitir a 100 escolas de Portugal continental efetuarem a compostagem dos seus resíduos orgânicos, sendo-lhes para esse efeito disponibilizado todo o apoio técnico necessário, assim como recipientes, compostores e sacos compostáveis certificados “Ok Home Compost”, fabricados em Portugal pela empresa de Benavente. “Há vários anos que a Silvex vem tentando encontrar um parceiro para implementar um projeto desta natureza. Congratulamo-nos com a disponibilidade que a Zero demonstrou desde a 1.ª hora em nos apoiar tecnicamente neste projeto. Sempre foi convicção da Silvex que a aposta na mudança de comportamentos é o

SETEMBRO 2019

passo mais urgente a dar no sentido da sustentabilidade, acreditando que serão as novas gerações quem mais facilmente poderá, não só perceber as atuais mudanças, bem como mudar os hábitos dos mais velhos. Estamos certos que, durante o presente projeto, iremos adquirir o conhecimento necessário para o poder replicar em outras instituições, sejam privadas ou públicas”, revela Carlos Rodrigues, da Silvex, em comunicado no portal da associação Zero. O projeto “Devolver à Terra” tem uma duração prevista de três anos e irá premiar cada uma das três escolas com melhor desempenho com um prémio no valor de 2.500 euros. As escolas interessadas podem candidatar-se à iniciativa até 30 de setembro, através do link https://bit.ly/318PA56. 

RIBATEJO

19


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Empresa sediada em Fátima tem mais de 400 modelos originais de alianças

Switzer:

uma marca de luxo na indústria de casamentos traziam mais clientes. ter estudado Gestão É Ilênia Vieira, Nessa época o foco era e Economia, além de a fundadora da a alta joalharia, depois ter realizado cursos fábrica portuguesa começámos a realizar diversos em Gemologia, “abri ainda feiras por todo o país e de joalharia no Brasil a minha por meio de uma alarSwitzer, quem gada rede de revendedoprimeira empresa desenha todas res, angariávamos cada na área de joalhapeças da marca ria.” Mas o sonho vez mais clientes. Tudo logo deu lugar a um correu bem até a chegada de joalharia. pesadelo. da crise em 2010. Muitas O espaço da então lojas de joalharia fecharam por não conseguirem pagar aos criada Switzer, em Brasília, mais tarde acabaria por sofrer um assalto, fato seus fornecedores. Aprendi a lição! que desgostou muito Ilênia. “Foi um Foi nessa altura que recolhi todos período de muito stresse”, desabafou, os meus mostruários expostos em acrescentando que foi com base nesdiferentes lojas e decidi que seria a se episódio que começou a ponderar própria Switzer que venderia diretaseriamente “em mudar de país”. Em 2001, a Switzer atravessou o COROA AURORA DA MISS Atlântico juntamente com Ilênia VieiUNIVERSO PORTUGAL É A PEÇA ra, que se radica em Fátima. Aqui, MAIS CARA DA SWITZER em solo português, nasce o primeiro Em 2016, a Switzer foi convidaatelier. “Os meus primeiros clientes lênia Vieira é a CEO da Switda pela Miss Universo Portugal em Portugal foram as hospedeiras e zer, empresa criada inicialpara produzir a coroa oficial da os pilotos da TAP. Depois de tantas mente no BraMiss Universo Portugal. viagens que fazia ao Brasil, sil, há mais A réplica da peça, toda em praacabei por fazer amigos e Os showrooms ta, encontra-se no showroom de de 20 anos. A clientes”, recorda, entre da empresa Fátima e está avaliada em 13.000 empresária recebeu risos. euros, sem a cravação de pedras. a Ribatejo Invest em funcionam à Depois de registar a marca O valor da original, em ouro, Fátima. Na sede da em 2006, a Switzer passou porta fechada ascende a 1 milhão de euros. fábrica, narrou com nesta altura de nome indie apenas com vidual para Lda.. “O negócio entusiasmo a história marcação. foi crescendo, os clientes da empresa. Depois de

A Ribatejo Invest foi conhecer o glamoroso mundo da Switzer, fabricante de alta joalharia, com sede em Fátima, com filiais em Lisboa, Porto e Leiria. Posicionada no mercado de luxo, a empresa soube resistir à recente crise económica através de uma aposta forte na indústria dos casamentos. Produz em Fátima variadas coleções de alianças, contando em seus mostruários com mais de 400 modelos únicos.

I 20

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


DR

mente o seu produto”, revelou Ilênia altura?, quis saber a Ribatejo Invest. Vieira. “Porque dentro do mercado de luxo “Mudámos radicalmente a estratéque é a joalharia, as alianças de casagia da Switzer. Se antes a marca venmento são a única linha que repredia 90% de joalharia e 10% de aliansenta uma necessidade. Em épocas de ças de casamento, a empresa passou, crise, o ouro se torna supérfluo. No nesta altura, a vender 90% de alianças entanto, quem se casa, tem de ter um e 10% de joalharia”, reportou Ilênia. par de alianças”, respondeu de forma “Antevi a crise e preparei-me para simples, Ilênia Vieira. ela. Reduzimos despesas, apertámos De facto, complementou ainda, o cinto e, para além disso, criámos “quando a crise ia a meio, eu já estava um produto que conseguiria manter adaptada à nova situação do país. Foi a estrutura sem falir. Quando chegou lentamente que começámos a crescer o auge da crise, a Switzer já estava em plena crise, mas com obstinação enxuta. O produto a e com muito trabalho, que me refiro são as conseguimos vencer A Switzer exporta alianças. Embora já todos os desafios”. cerca de 20% da as produzisse, não A empresária acreseram os produtos sua produção para centou ainda que “é com a exigência de principais da minha vários países, tais alta qualidade dos empresa”, relatou como Alemanha, acabamentos dos proIlênia. dutos, das matériasAngola, Canadá, Mas… porquê essa -primas e, com a excealteração de estratéEstados Unidos da gia para a produção lência nos atendimenAmérica, Inglaterra, tos e nos serviços de das alianças? Por Irlanda, Japão, pós-venda, que temos que focar as vendas nesse produto, nessa Luxemburgo e Suíça. alcançado o sucesso

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

da Switzer”. Hoje, Ilênia Vieira orgulha-se ao afirmar que a Switzer é uma referência no mercado de alianças de casamento em Portugal. A empresa, com sede em Fátima, e presente nos demais showrooms em Lisboa, Porto e, mais recentemente, em Leiria, dispõe de mostruários singulares e originais, que permitem aos seus clientes concretizarem a sua felicidade com alianças ou joias da marca Switzer. 

A Switzer é uma empresa com marca registada e sede em Portugal. A marca dispõe de fabrico próprio e punção de industrial de Joalharia na Casa da Moeda Portuguesa - INCM. Para além da uma vasta coleção de alianças de casamento, a empresa possui um leque alargado de oferta ao nível de anéis de noivado e joias.

RIBATEJO

21


INFORMAÇÃO&APOIO

Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia: Comissão propõe estratégia para 2021/2027

O

A Comissão Europeia propôs dia 11 de julho uma atualização da base jurídica do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT) e o seu novo Programa Estratégico de Inovação para o período 2021-2027.

EIT é um organismo independente da UE, criado em 2008, que reforça a capacidade de inovação da Europa. As propostas adotadas alinharão o EIT com o próximo programa de investigação e inovação da UE, Horizonte Europa (20212027), dando cumprimento ao compromisso da Comissão de reforçar o potencial de inovação da Europa. Com um orçamento proposto de 3 mil milhões de euros, o que representa um aumento de 600 milhões de euros, ou 25 %, em comparação com o atual Pro-

22

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

grama Estratégico de Inovação (2014-2020), o EIT financiará atividades das Comunidades de Conhecimento e Inovação (CCI), tanto já existentes como novas, e apoiará a capacidade de inovação de 750 instituições de ensino superior. O Comissário Europeu responsável pela Educação, Cultura, Juventude e Desporto, e responsável pelo EIT, Tibor Navracsics, declarou: “Desde 2008, o Instituto Europeu de I n o v a ç ã o e Te c n o l o g i a t e m vindo a fomentar o talento e a criatividade, centrando-se na educação e no empreendedorismo. A estratégia atualmente

www.nersant.pt


I&A

mico e a criação de emprego, que permite a cada região identificar e desenvolver as suas próprias vantagens competitivas. • Reforçar a capacidade de inovação do ensino superior: O EIT apoiará 750 instituições de ensino superior com financiamento, conhecimentos especializados e acompanhamento, permitindo-lhes desenvolver atividades económicas nas suas áreas de interesse. O Instituto irá conceber e lançar atividades em especial nos países com menor capacidade de inovação. Dessa forma, o EIT vai dar seguimento a iniciativas políticas bem sucedidas, como o HEInnovate, um instrumento de autoavaliação gratuito para todos os tipos de instituições de ensino superior, ou o Quadro de Avaliação do Impacto na Inovação Regional, que permite às universidades avaliar como estão a promover a inovação nas regiões em que estão implantadas.

em vigor para 2021-2027 contribuirá para assegurar que todas as regiões da Europa beneficiem do potencial do Instituto e reforçará ainda mais a capacidade de inovação do nosso setor do ensino superior. Tenho particular orgulho de anunciar o lançamento de uma nova comunidade de conhecimento e inovação para apoiar a inovação nas indústrias culturais e criativas, prevista para 2022.” O EIT apoia atualmente oito CCI que reúnem empresas, universidades e centros de investigação para formar parcerias transfronteiras. O Programa Estratégico de Inovação proposto para 2021-2027 visa

www.nersant.pt

alcançar os seguintes objetivos: • Aumentar o impacto regional das Comunidades de Conhecimento e Inovação: No futuro, o EIT reforçará as suas redes, envolvendo mais instituições de ensino superior, empresas e organizações de investigação, através do desenvolvimento de estratégias regionais de sensibilização. A seleção dos parceiros de cooperação e a preparação das atividades das CCI serão mais inclusivas. As CCI desenvolverão também ligações para as estratégias de especialização inteligente, uma iniciativa da UE para estimular o crescimento econó-

SETEMBRO 2019

• L a n ç a m e n t o d e n o v a s C C I : O EIT lançará duas novas CCI, selecionadas nos domínios mais relevantes para as prioridades políticas do Horizonte Europa. A primeira nova CCI deverá centrar-se nas indústrias culturais e criativas, e o seu início está previsto para 2022. Este setor tem elevado potencial de crescimento, muitas iniciativas no terreno e uma forte adesão por parte dos cidadãos, para além da sua complementaridade com as oito CCI já existentes. O domínio prioritário de uma segunda nova CCI, que deverá ser lançada em 2025, será decidido numa fase posterior. O Regulamento EIT revisto garante uma maior clareza jurídica e um alinhamento com o Programa-Qua-

RIBATEJO

23


INFORMAÇÃO&APOIO

dro de Investigação e Inovação da UE. A nova base jurídica introduz também um modelo de financiamento simplificado para o EIT, concebido para incentivar mais eficazmente o investimento público e privado adicional. Por fim, desta forma a estrutura de governação do EIT será reforçada.

PRÓXIMAS ETAPAS Tanto o Regulamento EIT revisto como a Decisão da Comissão relativa ao Programa Estratégico de Inovação para 2021-2027 serão apresentados ao Parlamento Europeu e ao Conselho para discussão e adoção.

CONTEXTO O Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT) foi criado em 2008 pelo Regulamento (CE) n.º 294/2008, com a redação que lhe foi dada pelo

24

RIBATEJO

Regulamento (CE) n.º 1292/2013 e está sediado em Budapeste. O seu objetivo é responder aos grandes desafios societais, melhorando o desempenho e a capacidade da UE em matéria de inovação através da integração do triângulo do conhecimento constituído pela educação, a investigação e a inovação. O EIT é uma parte central da proposta da Comissão que estabelece o Horizonte Europa, o próximo programa de investigação e inovação da UE (2021-2027), com um orçamento proposto de 100 mil milhões de euros. O EIT é uma das três componentes do seu pilar «Europa Inovadora». A proposta relativa ao programa Horizonte Europa define o financiamento do EIT para o próximo orçamento de longo prazo, bem como a sua razão de ser, o seu valor acrescentado, os domínios em que intervém e as gran-

SETEMBRO 2019

des linhas que pautam a sua atividade. No entanto, a proposta relativa ao Horizonte Europa não constitui a base jurídica para a prossecução das operações do EIT a partir de 2021. A base jurídica do EIT continua a ser o Regulamento EIT, que estabelece a sua missão, as suas principais atividades e o quadro para o seu funcionamento. Com o seu orçamento proposto de 3 mil milhões de euros para 2021-2027, o Instituto promoverá a inovação, apoiando mais de 10 000 diplomados dos mestrados e doutoramentos das CCI, cerca de 600 novas empresas em fase de arranque, e mais de 7000 já existentes. As propostas apresentadas têm por base a avaliação externa do EIT levada a cabo em 2017, que confirmou que a lógica subjacente à sua criação se mantém válida. 

www.nersant.pt


Contabilidade Digital Sem papéis Vantagens - Online - Disponível 24H/dia - Em qualquer lugar - Em qualquer dispositivo móvel - Análise Gráfica | Indicadores Personalizados - Ecológica: Sem papéis

1º Mês Grátis

UM SERVIÇO: CONTACTE-NOS: comercial@mymanagement.pt www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

244 859 464

RIBATEJO

Leiria 25| Lisboa


INFORMAÇÃO&APOIO

Candidaturas abertas ao Programa de Apoio M&I Interior+

Turismo de Portugal quer mais turismo de negócios e eventos no interior do país

O

Turismo de Portugal abriu, a 18 de julho, as candidaturas ao Programa de Apoio M&I Interior+, destinado à realização e captação de eventos de pequena e média dimensão nos territórios de baixa densidade e nas regiões autónomas da Madeira e dos Açores. O principal objetivo, em consonância com a Estratégia Turismo 2027, é potenciar o crescimento económico nestas regiões, pelo aumento da procura e do número de dormidas, reforçar a atratividade, em particular, no segmento de turismo de negócios e eventos, e contribuir para o reforço da coesão do país, canalizando preferencialmente para estas áreas os eventos associativos e corporativos de pequena e média dimensão. Podem candidatar-se projetos de tipologia associativa ou corporativa,

26

RIBATEJO

promovidos por agentes públicos ou privados, que gerem entre 50 a 299 dormidas, excluindo-se eventos que estejam já consolidados no calendário dos territórios onde se realizam ou que não integrem o segmento global do turismo de negócios, tais como torneios ou competições desportivas, festivais, feiras, festividades e certames. As candidaturas devem ser submetidas através da plataforma SGPI (Sistema de Gestão de Projetos de Investimento) no prazo mínimo de 90 dias antes da realização do evento e durante a vigência do programa (até 26 de junho de 2020). 

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


I&A

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

27


INFORMAÇÃO&APOIO

Prazo para declarar beneficiário efetivo das empresas adiado para final de outubro O Governo alargou até 31 de outubro o prazo para empresas, associações ou fundações sujeitas a registo comercial apresentarem a declaração inicial de beneficiário efetivo. Esta foi a segunda vez que o prazo foi prolongado, depois de ter sido prorrogado do final de abril para 30 de junho.

O

prazo para a apresentação da declaração inicial do beneficiário efetivo foi alargado. De acordo com o Governo, esta declaração deve agora ser efetuada até 31 de outubro, pelas entidades sujeitas a registo comercial e até 30 de novembro, pelas demais entidades sujeitas ao RCBE. “O termo do prazo de 30 de junho de 2019 para a declaração inicial do beneficiário efetivo, bem como a data de 01 de julho como início de consulta obrigatória do RCBE para as

28

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

entidades obrigadas, são datas que se têm revelado de difícil exequibilidade, demandando a segurança jurídica e ordem pública, uma prorrogação das mesmas”, justifica o Governo, alegando “especial complexidade da base de dados das entidades sujeitas ao registo”. De referir que o Registo Central de Beneficiário Efetivo (RCBE) pretende identificar todas as pessoas que controlam uma empresa, fundo ou entidade jurídica de outra natureza. O registo deve ser efetuado em https://rcbe.justica.gov.pt/. 

www.nersant.pt


SOBRE A WINSIG A Winsig é uma empresa especializada no fornecimento de soluções integradas com o software de gestão ERP PHC, com mais de 60 consultores certificados e uma elevada capacidade de criação de soluções customizadas e fortes competências no cu setor da indústria.

CENTROS DE OPERAÇÃO

ALGUMAS REFERÊNCIAS

Argélia

marketing19@winsig.pt (+351) 218 299 150 www.winsig.pt www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

29


30

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


I&A

Apoio ao Regresso de Emigrantes a Portugal

Programa Regressar

A Medida Apoio ao Regresso de Emigrantes a Portugal, criada pela Portaria n.º 214/2019, de 5 de julho, visa a concessão de um apoio financeiro aos emigrantes ou familiares de emigrantes que tenham saído de Portugal até ao final de 2015 e que iniciem atividade laboral por conta de outrem em Portugal continental, mediante a celebração de um contrato de trabalho sem termo.

www.nersant.pt

O

apoio financeiro é majorado em função da dimensão do agregado familiar associado a este regresso, estando ainda previstos apoios complementares para comparticipação de despesas com a viagem de regresso e transporte de bens para Portugal, bem como de eventuais despesas com reconhecimento de qualificações académicas ou profissionais. O Regulamento Específico foi aprovado dia 12 de julho pelo Conselho Diretivo do IEFP, IP e pode ser consultado na página do Regresso a Portugal, em https://www.iefp.pt/ regresso-a-portugal. O período de candidatura estende-se até às 24h00 do dia 1 de março

SETEMBRO 2019

de 2021. A candidatura é efetuada no portal do iefponline, em https:// iefponline.iefp.pt/IEFP/, na área de gestão do candidato, devendo ser efetuado o registo prévio no referido portal, caso o candidato ainda não esteja registado. Antes de se candidatarem, os interessados devem consultar o regulamento e verificar as condições de acesso a esta medida, aconselhando o IEFP, igualmente, à leitura das FAQ disponibilizadas na página do Regresso a Portugal. 

PARA MAIS INFORMAÇÕES E ESCLARECIMENTOS: 300 010 001 (DIAS ÚTEIS DAS 8H00 ÀS 20H00) REGRESSOAPORTUGAL@IEFP.PT

RIBATEJO

31


VIVER O TEJO

José Relvas

J

osé de Azevedo Mascarenhas Relvas, mais conhecido por José Relvas, foi um político republicano português. Era filho de Carlos Relvas, lavrador, toureiro, desportista e fotógrafo, uma das mais populares figuras do Ribatejo e de Portugal do século XIX; e de sua mulher, D. Margarida Amália Mendes de Azevedo e Vasconcelos Relvas, filha do Conde de Podentes. Aos 17 anos matriculou-se na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, que só frequentou até ao segundo ano, abandonando-a então para seguir o Curso Superior de Letras, o qual concluiu em 1880. Lavrador, sucedeu ao seu pai na gestão da casa agrícola familiar, merecendo prestígio

32

RIBATEJO

nacional enquanto líder associativo dos agricultores ribatejanos. Relvas viria a aderir ao ideal republicano ainda na juventude, como atestam documentos seus dos tempos de faculdade. Porém, apenas se filiou no Partido Republicano numa fase já avançada da vida (perto dos 50 anos). A 5 de outubro de 1910, José Relvas seria o escolhido para proclamar a Implantação da República, da varanda da Câmara Municipal de Lisboa. Foi Ministro das Finanças do respetivo GovernoProvisório de 12 de outubro de 1910 até à auto-dissolução deste, a 4 de setembro de 1911, sendo ele o responsável, nomeadamente, pela introdução da reforma monetária que criou o Escudo.

SETEMBRO 2019

Posteriormente, exerceu o cargo de embaixador de Portugal em Espanha, até finais de 1913, ano em que regressou ao seu país para assumir um lugar no Senado, por entender que a sua legitimidade vinha do cargo para o qual havia sido eleito. Acabaria por resignar em 1915. Esteve em seguida bastantes anos afastado da atividade política, dedicando-se aos seus negócios até ser nomeado Presidente do Ministério (equivalente a Chefe de Governo), a 27 de janeiro de 1919, tendo exercido aquele cargo até 30 de março do mesmo ano. Morreu a 31 de outubro de 1929, na Casa dos Patudos, em Alpiarça. A Assembleia da República prestou-lhe homenagem em 2008, com a exposição José Relvas, o conspirador

www.nersant.pt


VT

contemplativo, que ilustrou as diferentes facetas de José Relvas e do seu percurso político até 1914.

A CASA DOS PATUDOS, ALPIARÇA Esta casa foi a residência de José de Mascarenhas Relvas desde os finais do século XIX até 1929, data da sua morte. Aqui viveu com a sua mulher Eugénia Antónia de Loureiro da Silva Mendes e com os seus três filhos: Maria Luísa de Loureiro Relvas, Carlos de Loureiro Relvas e João Pedro de Loureiro Relvas, nenhum dos quais sobreviveu aos progenitores. O nome Quinta dos Patudos deve-se ao facto de existirem, naquela zona, muitos patos. A escolha do arquiteto para a Casa dos

www.nersant.pt

Patudos não terá sido difícil. José Relvas percebeu que Raul Lino, dotado de uma cultura europeia marcada pela robustez dos seus critérios e competências, representava o triunfo de um novo paradigma arquitetónico e de que a Casa dos Patudos haveria de ser o seu primeiro exemplar. Os Patudos assinalam uma nova linguagem de Arquitetura Conceptual.

A COLEÇÃO Casa dos Patudos foi inaugurada, como Museu, em 15 de maio de 1960. Aqui, encontra-se uma requintada sensibilidade artística, desde o mobiliário, às porcelanas, pinturas e tapeçarias que constituem o núcleo principal das obras de arte da coleção de José Relvas. Na Casa dos Patudos - Museu de Alpiarça,

SETEMBRO 2019

encontra-se uma rica e vasta coleção composta por pintura, escultura e artes decorativas. Na pintura portuguesa destacam-se: Silva Porto, José Malhoa, Columbano Bordalo Pinheiro e Constantino Fernandes, além de notáveis artistas de escolas estrangeiras. Podem, ainda, ser apreciadas porcelanas de Sèvres e de Saxe, azulejaria, peças da Companhia das Índias, cerâmicas da Fábrica das Caldas da Rainha (Rafael Bordalo Pinheiro), Rato, Bica do Sapato e Vista Alegre (primitiva) e bronzes de Chapu, de Mercié e de Frémiet. 

FONTE: HTTP://WWW.CM-ALPIARCA.PT/ E HTTPS://PT.WIKIPEDIA.ORG FOTO: JOSÉ RELVAS, 1858-1929 FOTOBIOGRAFIA

RIBATEJO

33


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Ninho de empresas de Vila Nova da Barquinha ganha forma Vila Nova da Barquinha está desde janeiro a reabilitar no centro histórico da vila dois edifícios que agora vão ser o “Centro de Apoio à Atividade Empresarial e Ninho de Empresas”. A obra está já em fase avançada, esperando-se que a abertura do espaço possa estar para breve. Em pleno centro histórico, no Largo José da Cruz (junto à Loja do Cidadão), vai nascer em breve um equipamento

para incentivar pessoas singulares e coletivas a iniciar ou desenvolver áreas empresariais que possam trazer mais emprego e rendimento a este concelho. O novo espaço resulta da reabilitação de dois edifícios já existentes em avançado estado de degradação, onde estão a ser criados gabinetes de trabalho, espaços de co-working, salas de reuniões, salas para formação, uma zona de convívio, uma sala de empreendedo-

rismo e secretariado, assim como uma loja de produtos endógenos. Com um custo de cerca de 524 mil euros, este ninho de empresas é um dos projetos incluídos no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Vila Nova da Barquinha (PARU), implementado com cofinanciamento do Programa Operacional Regional do Centro, no âmbito do Portugal 2020, em 85% do valor elegível.

StartUP Voucher 2019-2022: candidaturas abertas

Estão abertas as candidaturas à terceira edição do StartUP Voucher, uma medida da StartUP Portugal - Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, dirigida a jovens entre os 18 e os 35 anos, que visa a dinamização de projetos empresariais em fase de ideia. O StartUP Voucher é uma das medidas da StartUP Portugal - Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, que dinamiza o desenvolvimento de

34

RIBATEJO

projetos empresariais que se encontrem em fase de ideia, promovidos por jovens com idade entre os 18 e os 35 anos, através de diversos instrumentos de apoio disponibilizados ao longo de um período de até 12 meses de preparação do projeto empresarial. Esta medida destina-se a projetos que beneficiem as regiões NUT II - Norte, Centro e Alentejo ou NUT II - Lisboa, admitindo-se a realização de ações fora

SETEMBRO 2019

das mesmas desde que beneficiem a economia daquelas regiões. O StartUP Voucher 2019 tem candidaturas abertas em contínuo, sendo que a última cut-off date é a 26 de novembro de 2020. De referir que nas edições de 2016 e 2018, o programa recebeu um total de 817 candidaturas, das quais 473 foram aprovadas, correspondendo a 809 bolsas para empreendedores.

www.nersant.pt


E&I

Prémio Terre de Femmes procura projetos ecológicos assinados por mulheres Estão abertas as candidaturas para a 11.ª edição do Prémio Terre de Femmes, inicitiva da Fundação Yves Rocher que pretende distinguir projetos de empreendedoras em prol do ambiente. Há uma década era lançado, em Portugal, o Prémio Terre de Femmes, promovido pela Fundação Yves Rocher e pensado para distinguir, todos os anos, mulheres com projetos ecologicamente sustentáveis. As candidaturas estão abertas até 30 de setembro e a ideia vencedora da 11.ª edição tem à sua espera um valor de 10 mil euros. A segunda colocada vai receber um financiamento de 5 mil euros, enquanto a terceira será agraciada com 3 mil euros. “Numa altura em que as questões ambientais são colocadas todos os dias em cima da mesa, queremos voltar a apoiar projetos de mulheres que fazem a diferença no nosso planeta. Esta é uma causa de todos e consideramos que temos a responsabilidade e, até mesmo, a obrigação de apoiar iniciativas que procurem reduzir a nossa pegada ecológica”, afirma Ana Ribeiro, porta-voz da Fundação Yves Rocher em Portugal. A primeira classificada fica também

habilitada ao Grande Prémio Internacional do Terre de Femmes, juntamente com mulheres de mais de uma dezena de países. Caso conquiste a competição internacional, a grande vencedora poderá somar um apoio de 20 mil euros. As empreendedoras interessadas em

submeter o seu projeto a este prémio, podem fazê-lo através do endereço de correio eletrónico terredefemmes. portugal@yrnet.com. O regulamento está disponível em https://www.yves-rocher.pt/pt-pt/landing-pages/terre-de-femmes e as candidaturas estão abertas até 30 de setembro.

Hotel dos Templários recebeu Selo de Sustentabilidade Ambiental We Care 2018 O Hotel dos Templários, situado em Tomar, recebeu o Selo de Sustentabilidade Ambiental We Care 2018 atribuído pela AHP Associação de Hotelaria de Portugal, o que o distingue como um hotel sustentável e altamente comprometido com a proteção do ambiente. Na categoria de Sustentabilidade Ambiental, o selo “We Care” foi atribuído às unidades promotoras de políticas de responsabilidade ambiental, designadamente na implementação de boas práticas

www.nersant.pt

no uso de recursos, da recolha, tratamento e reciclagem de resíduos dos hotéis. “Há muito que o Hotel dos Templários concentra esforços no sentido de melhorar as suas práticas ambientais, seja através do Green Program nos quartos, seja através de programas de reciclagem de lixo e óleos, sendo, por isso, uma honra receber esta distinção por parte da AHP”, refere José Medina, Diretor-Geral do Hotel dos Templários, na página de linkedin da unidade hoteleira.

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

35


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

ALENTEJO 2020 aprova projetos com um investimento total de 39 ME nas áreas de inovação O ALENTEJO 2020 aprovou projetos com um investimento total de 39 milhões de euros e cofinanciamento FEDER de 27 milhões nas áreas de Desenvolvimento de Infraestruturas de Investigação e Inovação (I&I) e Centros de Incubação de Base Tecnológica. Os projetos aprovados têm como objetivo reforçar a competitividade das pequenas e médias empresas - “Infraestruturas de Investigação e Inovação”: 31 milhões de euros e “Centros de Incubação de Base Tecnológica”: 8 milhões de euros. De acordo com o ALENTEJO 2020, “com a aprovação destes projetos, procura-se assegurar a melhoria do

desempenho da região em matéria de competitividade, inovação e criação de valor”. O organismo referiu ainda, na sua página, que se “deu prioridade ao

investimento em infraestruturas de I&I e infraestruturas tecnológicas que contribuam para o aumento da incorporação de conhecimento e intensidade tecnológica nas empresas da região”.

Uniovo renova certificação alimentar internacional IFS Food A Uniovo, especialista na produção e comercialização de ovos, com sede em Ferreira do Zêzere, recertificou a sua certificação alimentar pela norma IFS Food (International Featured Standards), que garante a qualidade do produto nos mercados internacionais. Na auditoria de recertificação, a empresa obteve uma pontuação de

36

RIBATEJO

99,20%, revelou a empresa na sua página de facebook, “considerado um nível de excelência”. De referir que a certificação pela IFS Food representa uma garantia adicional tanto para clientes como para fornecedores, no que diz respeito à segurança alimentar e qualidade dos processos e produtos.

SETEMBRO 2019

A Uniovo, empresa especialista na produção e comercialização de ovos desde 1987, insere-se num sólido grupo empresarial de Ferreira de Zêzere. Presente essencialmente no mercado europeu grossista, a empresa comercializa os seus produtos em vários países, tais como Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Inglaterra, entre outros.

www.nersant.pt


E&I

Consultoria, formação e auditorias internas em: Qualidade Ambiente Recursos Humanos Marcação CE Segurança Alimentar Higiene e Segurança

Inovação Responsabilidade Social Benchmarking Respostas sociais Modelos de Excelência

www.kwl.pt

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

37


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Daniel Bessa, ex-ministro da economia, integrou júri do concurso do Ribatejo InovFin

Sofalca, Momsteelpor e Promicmarianos vencem 1.ª edição do Prémio de Inovação Empresarial

38

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


E&I

O júri da primeira edição do Prémio de Inovação Empresarial do projeto financiado Ribatejo InovFin, dinamizado pela NERSANT Associação Empresarial da Região de Santarém, reuniu na sede da associação em Torres Novas para deliberar sobre os projetos vencedores do concurso. Sofalca, Momsteelpor, ambas de Abrantes, e Promicmarianos, de Ourém, foram os três vencedores do Prémio.

www.nersant.pt

A

1.ª edição do Prémio de Inovação Empresarial chegou à sua fase final com a divulgação dos premiados. A seleção teve por base uma análise criteriosa por parte do júri, composto por Daniel Bessa, ex-ministro da economia, em representação da SPI - Sociedade Portuguesa de Inovação, José Carlos Caldeira, em representação do INESC TEC - Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência, Mauro Faria, Diretor Comercial da Garval - Sociedade de Garantia Mútua, António Lourenço, Professor Coordenador da Escola Superior de Gestão e Tecnologia do Instituto Politécnico de Santarém, Nuno Madeira, Vice-Presidente do Instituto Politécnico de Tomar e António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT. Dos 30 projetos inovadores a concurso, o júri decidiu-se pela atribuição do pré-

SETEMBRO 2019

mio às empresas Sofalca e Momsteelpor, ambas de Abrantes, e à Promicmarianos, de Ourém. No caso da Sofalca, foi apresentado a concurso a marca Gencork, que iniciou o arranque da empresa produtora de aglomerados de cortiça, na área do design, facultando ao mundo uma nova utilização do aglomerado de cortiça expandida. A Momsteelpor foi premiada pelo desenvolvimento de uma aplicação (APP MOMSteel Smart Factory) que permite aos seus clientes acompanharem em tempo real o estado de execução de cada um dos projetos e a empresa Promicmarianos, de Ourém, pela criação de um hotel inclusivo com 38 unidades adaptadas a pessoas com mobilidade reduzida e portadores de incapacidade (Hotel Essence Inn Marianos). O júri decidiu ainda atribuir três menções honrosas, à Bindopor, de Ourém, à Crivosoft, de Santarém e à Compometal, do Cartaxo. A inovação da Bindopor está patente ao nível organizacional da empresa, sendo que a Crivosoft foi distinguida pelo produto Crivo, de pacote que permite agregar todas as funções do marketing digital de uma empresa, numa única aplicação, e a Compometal, pela criação de painéis decorativos. De referir que o Prémio de Inovação Empresarial é uma iniciativa do projeto financiado Ribatejo InovFin que pretende valorizar os bons exemplos de inovação das PME’s com sede neste território. Tem como objetivo premiar iniciativas inovadoras em estado de maturação, com resultados mensuráveis, permitindo evidenciar o seu impacto, atual ou potencial, em termos de competitividade empresarial. O Ribatejo InovFin é um projeto apoiado pelo COMPETE 2020 e promovido pela NERSANT, que visa a promoção da inovação como um instrumento fundamental para o aumento da competitividade das empresas, nomeadamente através da aproximação entre estas e as entidades do sistema nacional de inovação, da promoção de estruturas financeiras mais equilibradas e da melhoria das condições de acesso ao financiamento das PME. Neste momento, estão abertas candidaturas para a 2.ª edição do Prémio de Inovação. O regulamento e condições de acesso devem ser consultados no portal do projeto em www.inovfin.pt. O prazo de envio das mesmas termina a 27 de setembro. 

RIBATEJO

39


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Recadex é finalista do GovTech A Recadex, através da submissão do projeto “Recadex Circula”, é finalista do GovTech, iniciativa do Governo que tem como objetivo premiar e apoiar produtos e serviços inovadores, criados por startups, que se enquadrem na solução de um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Trata-se de um projeto a implementar, numa primeira fase, em Torres Novas, Tomar, Entroncamento e Abrantes, e que possibilita um serviço sustentável e ecológico de entregas gratuito de compras e refeições, a pessoas com vulnerabilidade social ou individual.

40

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

R

e c a d e x C i rc u l a ” . Fo i este o projeto submetido pelo empreendedor Licínio Neto ao GovTech e que mereceu a atenção desta iniciativa do Governo, que o nomeou como um dos finalistas. Trata-se, explica a candidatura disponível no portal do GovTech, de um serviço sustentável e ecológico de entrega de compras e refeições a pessoas com vulnerabilidade social ou individual (idosos, pessoas com

www.nersant.pt


E&I

mobilidade reduzida, com deficiência, com incapacidade física ou mental temporária ou permanente). Este ser viço terá como parceiras entidades públicas e privadas, nomeadamente autarquias, empresas da região, dando primazia a setores como o da restauração e produtores locais, fomentando desta forma o comércio tradicional e empresas locais. Mais que uma entrega de compras e refeições, a Recadex pretende ter “um serviço personalizado às necessidades de cada cliente, com uma perspetiva da humanização das entregas ao domicílio, permitindo a tarefa de arrumar e organizar as compras, aquando da entrega”. Para além dos “serviços humanizados de entregas ao domicílio”, a empresa irá ainda incentivar a economia circular, aumentar a taxa de reciclagem e transformar resíduos domésticos em composto

www.nersant.pt

fertilizante, através da “recolha seletiva dos resíduos sólidos urbanos, que serão colocados nos devidos ecopontos e dos resíduos orgânicos em pilhas de compostagem”. Quanto às embalagens retornáveis, as mesmas “serão devolvidas onde foram obtidas, e alimentos que seriam desperdiçados em supermercados e restaurantes (parceiros da Recadex Circula), também serão recolhidos e entregues em instituições de solidariedade social”. A Recadex Circula terá, assim, “um impacto positivo na vida da população e empresas abrangidas pelos seus serviços, através da consciencialização para a importância da logística verde e inversa. O projeto impacta ambientalmente através do meio de transporte utilizado (bicicleta), na redução de emissões de gases com efeito de estufa e ruído, bem como a redução de embalagens depositadas em aterro,

SETEMBRO 2019

pois a bicicleta estará preparada para o transporte de diferentes tipos de resíduos urbanos. Alertará e agirá considerando a importância da responsabilidade ambiental por todo o ciclo de vida de produtos, inclusive após o seu consumo, uma vez que os materiais das embalagens, na sua maioria, depois de serem colocados nos ecopontos, entram em processos de reciclagem e posteriormente, reentram no processo produtivo”. Para já, a “Recadex Circula” será implementada em municípios do Médio Tejo, onde já existem outros cofundadores da Recadex, nomeadamente em Torres Novas, Tomar, Entroncamento e Abrantes, pretendendo-se, no entanto, a sua expansão a nível nacional. Os interessados em votar neste projeto finalista do GovTech, devem fazê-lo através do portal da iniciativa, em https://govtech.gov.pt/. 

RIBATEJO

41


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Fitness Factory chega a Santarém

A mais recente unidade da cadeia de ginásios Fitness Factory já chegou a Santarém. A marca aposta no segmento low-cost, disponibilizando serviços de fitness a preços muito competitivos. Não existem contratos de fidelização e o cliente apenas paga os serviços que utiliza. A Ribatejo Invest foi conhecer melhor este novo espaço que promete pôr Santarém “a mexer”.

É

pela mão de Tiago Soares Lopes, um empreendedor scalabitano de 35 anos, que o Fitness Factory chega a Santarém. Licenciado em Ciências do Desporto, Tiago Soares Lopes especializou-se, ao longo dos anos na área do exercício físico, reabilitação e prevenção de lesões. Há três anos, e depois de oito a dirigir um ginásio em Santarém, decidiu abrir o seu próprio espaço e começou a sondar o mercado em busca de um projeto com o qual se identificasse. “Em 2016 fui visitar algumas unidades, perceber como trabalhavam, conhecer algumas pessoas e foi isso que me fez convencer a estar neste negócio. Este modelo de negócio também me atraiu bastante e fez-me perceber que era o que Santarém necessitava. Achei que era a altura certa para poder dar o meu contributo para um clube de exercício e saúde, que vai estar mais perto da população”, contou o agora empresário à Ribatejo Invest. A escolha recaiu assim por abrir um franchising Fitness Factory, uma rede de ginásios de capitais totalmente portugueses, que conta já com 15 unidades a funcionar em Portugal, todos fora dos grandes centros urbanos. Tiago Soares Lopes explica que o Fitness Factory pretende trazer mais pessoas para a prática do exercício físico, o que justifica a aposta pelo segmento smart-cost, que significa pagar apenas pelo que se utiliza. E explica: “Neste mercado existem, tipicamente, três setores: um setor premium para serviços mais caros, com outra tipologia de serviços, onde normalmente existe spa e piscina incluída; existe depois

42

RIBATEJO

um segmento médio, onde se incluem a maior parte dos ginásios em Portugal e onde as mensalidades se situam entre os 30 a 40 euros, e depois o segmento low cost onde nós nos inserimos, que significa que as pessoas pagam apenas por aquilo que utilizam.” Decidido a avançar com este projeto, Tiago Soares Lopes recorreu ao PAECPE - Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego, com o apoio da NERSANT. Quando o projeto estava já na fase final de aprovação, um contratempo obrigou Tiago a suspender todo o processo. “Quando tinha tudo acordado, o espaço que eu tinha encontrado deixou de estar disponível, foi alugado a outra empresa e eu tive que ir à procura de outro local, com as características que eu pretendia”. Nada que abalasse a determinação deste empreendedor que não tardou a encontrar uma solução. “Encontrei um construtor que necessitava de construir um pavilhão, ora eu precisava de um pavilhão, portanto havia aqui um interesse mútuo, chegámos a acordo, ele construiu e eu vou alugar”. Foram refeitos todos os projetos de arquitetura, que tiveram de ser aprovados pela Câmara e por todas as entidades competentes e teve ser feito um novo Plano de Negócios. Entretanto, e já sem a possibilidade de recorrer ao PAECPE, uma vez que a sua candidatura tinha expirado, Tiago Soares Lopes, apresentou nova candidatura, desta vez ao SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego, também com o apoio da NERSANT. “Candidatei-me na 1.ª fase e eles foram céleres na decisão

SETEMBRO 2019

e na atribuição do investimento”, no valor de 217 mil euros. “Têm correspondido de uma forma rápida aos pedidos, o que é muito importante, pois quando se faz um investimento desta envergadura, o fornecedor não pode esperar decisões da Europa, do Inalentejo ou de outros organismos”. Para já, numa primeira fase com a abertura do ginásio, serão criados dez postos de trabalho, entre equipa técnica, equipa comercial, direção de clube, nutricionista, serviços de limpeza e manutenção dos equipamentos. “Costumo dizer que este clube foi desenhado para quem nunca praticou exercício, mas também para aqueles que são mais experientes. Temos também todas as condições para receber pessoas com mobilidade reduzida” avança, Tiago Soares Lopes. O Fitness Factory de Santarém localiza-se mesmo ao lado da Circular Urbana de Santarém, numa zona com fáceis acessos e conta com 80 lugares de estacionamento. Os 1500 metros quadrados de área coberta distribuem-se por dois pisos e por cinco zonas de treino: - Zona Cardio que disponibiliza equipamentos com a mais recente tecnologia de ponta Preva da PRECOR; - Zona de Treino de Força; - Zona de Treino Funcional;

www.nersant.pt


E&I

O Fitness Factory inaugurou em Santarém no dia 23 de agosto - Área 51, para os amantes do CrossTraining e dos Treinos de Alta Intensidade; - Cross Circuit Method, um modelo de treino em circuito na sala de exercício que irá eliminar a complexidade dos tradicionais planos de treino. Existem também três estúdios para aulas de grupo presenciais e virtuais, com as melhores e mais apetecíveis modalidades (Les Mills, Yoga, Pilates, TRX, Aulas BEAT, etc) do mercado do Fitness, que permitem aos sócios ter acesso a um vasto mapa de aulas com mais de 100 aulas semanais. A nível tecnológico, o suporte da APP My Factory permite uma ligação permanente do

www.nersant.pt

cliente ao clube e ao seu gestor de treino. A adesão da população de Santarém a este novo ginásio superou todas as expetativas, tanto que, antes da abertura, estavam já inscritos 1600 sócios. Quem se inscreveu antecipadamente recebeu o estatuto de sócio fundador o que lhe garante alguns benefícios, entre eles o pagamento de uma mensalidade mais baixa, no valor de 19,90€. Contudo, o objetivo de Tiago Soares Lopes é passar a barreira dos 2000 sócios ativos, “o que só se conseguirá se conseguirmos despertar a população para a importância do exercício físico”, revela.

SETEMBRO 2019

“Nós sabemos que apenas 5% da população portuguesa frequenta ginásios, nós queremos aumentar esta taxa de penetração e o facto de o mercado low cost estar a entrar em Portugal com alguma força, permite que mais pessoas comecem a fazer exercício físico”. No Fitness Factory, praticar exercício não será problema, já que o ginásio funciona sete dias por semana, só encerrando três dias por ano. O horário de funcionamento também é alargado: de 2.ª a 6.ª funciona das 7h00 às 22h30; aos sábados das 9h00 às 20h00 e aos domingos e feriados entre as 9h00 e as 13h. 

RIBATEJO

43


INTERNACIONALIZAÇÃO

Bindopor em Marrocos A Bindopor, empresa de Ourém que desenvolve, projeta e fabrica soluções únicas e integradas de sinalética, artwork e iluminação decorativa, venceu mais um concurso internacional, desta vez para o desenvolvimento de um projeto em Marrocos. O mesmo consiste no desenvolvimento de Wayfinding no projeto M-Avenue em

Marraquexe, Marrocos. Com a conquista deste concurso, a empresa soma assim “mais um pin” ao seu mapa mundo, que conta com presença em diversas partes do globo. No final de julho, a empresa encontrava-se, já, a desenvolver trabalho de campo em Marraquexe para a implementação do projeto.

A Bindopor projeta, desenvolve e fabrica soluções de sinalética que complementa com produtos e serviços para a área da Decoração de Interiores (Wall Art Decor), Identificação e Design Gráfico e Industrial. A empresa de Ourém dirige a sua oferta aos setores da Hotelaria & Turismo, Cuidados de Saúde, Comercial e Terciário e Lazer e Entretenimento.

Incompol em certame na Alemanha A empresa Incompol esteve recentemente em Estugarda, na Alemanha, para participar em mais uma edição da Global Automotive Components and Suppliers Expo 2019. Trata-se de uma das principais feiras de negócios da Europa para a indústria de componentes automóveis, onde está representada toda a cadeia de valor desta indústria. Com sede no Porto Alto (Samora Correia) e fábrica em Benavente, a Incompol tem como principal atividade a fabricação de componentes metálicos, nomeadamente peças estampadas, torneamento de série e montagem/soldadura de componentes, para a indústria automóvel, elétrica/eletrónica, eletrodomésticos e aeronáutica.

44

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


INT

União Europeia e Estados Unidos assinam acordo sobre importações de carne de bovino sem hormonas A União Europeia e os Estados Unidos, representados, respetivamente, por Stavros Lambrinidis, Embaixador da UE nos Estados Unidos e Jani Raappana, chefe de missão adjunto, pela Presidência finlandesa do Conselho da UE, e por Robert Lighthizer, representante dos EUA para o comércio, assinaram dia 2 de agosto, em Washington D.C., um acordo de revisão do funcionamento de um contingente existente para a importação de carne de bovino sem hormonas na UE. Trata-se de mais um resultado da cooperação promovida pela Declaração Conjunta dos Presidentes Juncker e Trump, em julho de 2018, que estabelece uma agenda comercial bilateral positiva entre a UE e os EUA. Em 2009, a UE e os EUA celebraram um Memorando de Entendimento (ME), revisto em 2014, que constitui uma solução para um litígio de longa data na Organização Mundial do Comércio (OMC) relativo à utilização de certas hormonas de crescimento na produção de carne de

bovino. Em virtude do acordo, a UE abriu um contingente de 45.000 toneladas de carne de bovino sem hormonas destinado a fornecedores qualificados, nos quais se incluem os Estados Unidos. O acordo assinado está em plena conformidade com as regras da OMC e estabelece que 35.000 toneladas deste contingente serão agora atribuídas aos EUA, repartidas ao longo de um período de sete anos, ficando o remanescente disponível para todos os outros exportadores. O volume global do contingente aberto em 2009 mantém-se inalterado, tal como a qualidade e a segurança da carne de bovino importada para a UE, que se manterá em conformidade com os elevados padrões europeus. O acordo foi negociado com base num mandato dos Estados-Membros da UE e por eles aprovado no Conselho em 15 de julho de 2019. O Conselho irá agora recomendar o acordo ao Parlamento Europeu para aprovação formal, de modo a poder entrar em vigor num futuro próximo.

Compal inicia obras de reconstrução de duas escolas em Moçambique A Compal, marca da Sumol+Compal, que tem uma fábrica em Almeirim, já está a reconstruir a primeira escola no âmbito da iniciativa “Ajude-nos a Ajudar Moçambique”, uma parceria com a ONG APOIAR e a SIC Esperança, que surge na

www.nersant.pt

sequência dos ciclones que afetaram este país africano em março. A Escola da Marcação é, assim, a primeira a ser reconstruída através do projeto. O teto, antes sem proteção, está agora coberto, e as estruturas frágeis dos pavi-

SETEMBRO 2019

lhões foram reforçadas. Prevê-se que a obra seja concluída no decorrer do mês de setembro. De acordo com a Compal, esta iniciativa vai apoiar 1.541 crianças e as suas famílias na região da Beira, Dondo, ao reconstruir a Escola da Marcação e a Escola de Nhampuepue, ambas na Província de Sofala. Irá igualmente fornecer, durante um ano, as refeições escolares diárias e o material escolar aos alunos do ensino básico dessas mesmas escolas. Por cada embalagem de néctar Compal da Terra vendida, a marca Compal comparticipa com 1€, a totalidade do valor de venda do produto, para apoiar o projeto de reconstrução. Compal da Terra nasceu precisamente em Moçambique e é feito com as frutas mais apreciadas pelas pessoas naquele país manga, ata (anona), banana e malambe. A imagem do Compal da Terra é uma homenagem à Capulana - o tradicional tecido das mulheres moçambicanas, símbolo da história e da cultura do país.

RIBATEJO

45


INTERNACIONALIZAÇÃO

Governo abre mercado da Indonésia à exportação de pêras e maçãs Os produtores nacionais de pêras e maçãs podem, a partir de agora, exportar para a Indonésia. Trata-se de um importante mercado, com um potencial de 260 milhões de consumidores, que recebe, pela primeira vez, exportações de frutas nacionais. Com o mercado da Indonésia, sobe para 56 o número de mercados abertos por este Governo, viabilizando a exportação de um total de 225 produtos (170 de origem animal e 55 de origem vegetal). Para o Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, “este passo é resultado do fortíssimo investimento na abertura de mercados e na internacionalização da produção nacional por parte deste Governo”. A internacionalização é uma das prioridades da política do Governo, constituindo um dos eixos mais importantes do reforço da competitividade do setor agroalimentar e da economia portuguesa, tendo em vista o aumento das exportações agroalimentares. O empenho do Governo na abertura de mercados está a ter expressão no aumento

das exportações de produtos agroalimentares que, nos primeiros cinco meses do corrente ano, registaram uma taxa de crescimento de 4,6% relativamente ao período homólogo. A exportação de peras e maçãs representa já um valor de cerca de 110 milhões de euros anuais para o nosso país. A exportação de produtos alimentares é um processo complexo que requer o estabelecimento de negociações demoradas com as autoridades competentes dos países de destino, com vista ao cumprimento de condições e requisitos fitossanitários ou sanitários quer pelos operadores económicos, quer pela autoridade competente nacional, na certificação dos produtos a serem exportados. O Ministério da Agricultura está a trabalhar de forma intensa na abertura de mais 59 mercados para exportação de 271 produtos, sendo 225 da área animal e 46 da área vegetal.

MOMsteel conclui projeto fotovoltaico em França A MOMSteel Constructions Métalliques concluiu mais um projeto fotovoltaico em França, o parque de estacionamento de autocarros do Terminal da Societé de Transport du Grand Angoulême. Este projeto comportou o fabrico e a montagem das estruturas metálicas bem como a montagem, através de uma equipa própria e especializada, dos painéis fotovoltaicos na área de estacionamento coberto, que comporta uma potência total de cerca de 2Mwc. Sediada em Abrantes, a empresa tem três grandes áreas de negócio - Gestão de Projetos, Produção Metalomecânica e Construções Metálicas - e uma rede com mais de uma dezena de agentes presentes em três continentes.

46

RIBATEJO

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


INT

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

47


INTERNACIONALIZAÇÃO

Linha de 100 milhões de euros de Seguro de Créditos de médio prazo para exportações dos setores Metalúrgico, Metalomecânico e de Moldes já está em vigor As empresas dos setores Metalúrgico, Metalomecânico e de Moldes contam agora com uma Linha dedicada de Seguro de Créditos com Garantia do Estado, no valor de €100 milhões, gerida pela COSEC no âmbito do Sistema dos Seguros de Créditos com Garantia do Estado (SCGE).

48

RIBATEJO

O

lançamento oficial desta nova Linha teve lugar dia 24 de julho, na sede da AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, no Porto, pelas 14h30, com a presença do secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e do secretário de Estado da Economia, João Neves. A criação desta nova Linha de Seguro de Créditos com Garantia do Estado, que abrange a generalidade dos mercados, à exceção dos países da União Europeia, enquadra-se no programa Capitalizar Mercados Externos e no Programa Internacionalizar, estabelecidos

SETEMBRO 2019

pelo Governo. As candidaturas podem ser, desde já, feitas online, através de scge.cosec.pt. “Esta Linha de Seguro de Créditos vai permitir às empresas exportadoras apresentar conjuntamente com as suas propostas de venda de equipamentos, soluções de financiamento a médio prazo ao importador, em condições concorrenciais”, explica Maria Celeste Hagatong, Presidente do Conselho de Administração da COSEC.

PROTOCOLOS PARA DIVULGAÇÃO E COOPERAÇÃO Durante a sessão, a COSEC assinou protocolos com Associação dos Industriais Metalúrgicos,

www.nersant.pt


INT

Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP) e com a Cefamol - Associação Nacional da Indústria de Moldes, com vista à divulgação desta Linha de Seguro de Créditos junto dos respetivos associados. Para além disso, foram assinados protocolos de colaboração com onze instituições financeiras: Caixa Geral de Depósitos, Banco BPI, Banco Comercial Português (Millennium bcp), Banco Santander Portugal, Bankinter - Sucursal em Portugal, BBVA Portugal, Caixa de Crédito Agrícola Mútuo, Caixa Económica do Montepio Geral, EuroBic, Montepio Investimento e Novo Banco. “Estes protocolos reforçam a divulgação desta ferramenta para as empresas. No caso das instituições financeiras, para além da divulgação da Linha junto dos seus clientes, pretendem estabelecer bases de colaboração na montagem de operações em que seja requerido o recurso a esta Linha”, acrescenta Maria Celeste Hagatong. A COSEC tem já estabelecido um plano de trabalho com estas associações e as instituições financeiras, com o objetivo de realizar sessões de formação e esclarecimento sobre esta Linha.

UM SETOR EM CRESCIMENTO Em Portugal, o setor da metalomecânica é responsável por cerca de 18% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2018, as exportações do setor metalúrgico e metalomecânico aumentaram 11,3% face a 2017, para os €18.334 milhões, atingindo “a melhor marca de sempre”, de acordo com a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP). 

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

49


INTERNACIONALIZAÇÃO

The South Express está a preparar I Imersão de Negócios a Portugal A empresa de Tomar The South Express, dedicada ao Turismo Industrial e de Negócios está a organizar, em conjunto com os seus parceiros brasileiros Business Line e Possibilità Consultoria, a l Imersão de Negócios a Portugal dedicada ao tema Gestão, Liderança e Empreendedorismo. O evento acontece entre 18 e 29 de setembro, estando confirmada a presença de 20 profissionais brasileiros que vão estar em território nacional para potenciar negócios entre Portugal e Brasil. O evento conta com o apoio da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira.

50

RIBATEJO

P

ortugal é, cada vez mais, um país de empreendedores. Portugueses e estrangeiros, vindos de diversas partes do mundo, atraídos não só pelas oportunidades no campo do empreendedorismo digital, apostam em criar seus próprios negócios e em fazer vingar suas ideias, potenciados pela rede de incubadoras de empresas que continua a crescer, e pelos incentivos que chegam das mais variadas formas - concursos, linhas de financiamento, apoios, mentorias, promoção e regulação”. Este foi o mote para a organização da l Imersão de Negócios a Portugal, que vai decorrer entre os dias 18 e 29 de setembro, pela iniciativa da empresa de Tomar, The South Express. Quinta dos Loridos / Buddha Eden, Pousada Castelo Óbidos / Historic Hotel, Universidade de Coimbra, Instituto Pedro Nunes, CEiiA, SuperBock / Casa da Cerveja, Farfetch,

SETEMBRO 2019

Vista Alegre, Quinta do Encontro / Anadia, Santuário de Fátima, Luz Charming Houses, Live Electric Tours, Uniplaces, Vodafone Portugal, E-Commerce Experience Portugal, Google Portugal, Nike Portugal, Samsung Portugal, BMW Portugal, Embraer Portugal, Herdade do Esporão / Monsaraz, LX Factory, Village Undegroung Lisboa, Dinamize Portugal, TAP Air Portugal, El Corte Inglês, Randstad Portugal e Time Out Lisboa integram a extensa lista de locais a visitar e exemplos de empreendedorismo a conhecer. Em suma, serão 12 dias de visitas a empresas inovadoras, universidades, polos tecnológicos e centros de investigação, onde não faltarão conversas inspiradoras, palestras, conhecimento partilhado e muito networking. De acordo com Ricardo Cardoso, CEO da The South Express “o objetivo desta imersão, para além da aprendizagem e da aquisição conhecimento, é criar redes de

www.nersant.pt


INT

networking, fomentar parcerias, fazer investimento e potenciar negócios entre os dois países”, começou por dizer à Ribatejo Invest, acrescentando que, “neste contexto, reunimos já um grupo de 20 profissionais executivos brasileiros, essencialmente mulheres, das áreas da Gestão e dos Recursos Humanos para vivenciar uma experiência em Portugal que passa pela visita a empresas de referência, centros de investigação, polos tecnológicos e universidades”. Para além desta I Imersão de Negócios a Portugal, a The South Express tem já em mãos a preparação de uma segunda ação. A II Imersão de negócios deverá acontecer entre os dias 03 e 15 de novembro, dedicada ao tema Tecnologia, Inovação e Empreendedorismo, e que, segundo o Ricardo Cardoso, “integra também a participação na Web Summit 2019”. A The South Express é uma empresa portuguesa inovadora e criativa com sede em Tomar, que aposta numa oferta turística diferenciadora, que valoriza as épocas baixas, os destinos não tradicionais, a prática de um turismo sustentável e o desenvolvimento das economias locais. A empresa cria experiências extraordinárias em ambientes únicos e defende e valoriza o património ferroviário, industrial e científico, promovendo eventos diferenciadores. A atividade principal da empresa centra-se na organização de eventos de Turismo Ferroviário com a uti-

www.nersant.pt

lização de composições históricas, recentemente recuperadas e homologadas para circular na rede ferroviária nacional. No Turismo Industrial, com o enfoque nos conceitos de ciência viva e conhecimento, a The South

SETEMBRO 2019

Express promove visitas a unidades e complexos industriais em contexto de laboração. As Imersões Empresariais e de Negócios são igualmente uma área de atividade em que a empresa se pretende afirmar. 

RIBATEJO

51


INTERNACIONALIZAÇÃO

Merknow quer exportar “engenharia de combate” para países de risco elevado É em Samora Correia, concelho de Benavente, que está sediada a única empresa portuguesa especializada em “engenharia de combate”. Desminagem e “limpeza” de áreas contaminadas com engenhos explosivos, desmilitarização de material de guerra obsoleto, demolições ou operacionalização de ações de contra-terrorismo são alguns dos serviços prestados pela Merknow.

F

oi em 2016 que Joaquim Merca decidiu criar a sua própria empresa, a Merknow. Depois de 34 anos ao serviço da Força Aérea Portuguesa, Joaquim Merca, oficial superior das Forças Armadas, hoje na reserva, é um dos maiores especialistas internacionais nas áreas de antiterrorismo, explosivos, material biológico e químico, demolições, armamento e munições. Depois de toda uma vida a trabalhar nesta área, durante a qual assumiu diversos cargos de elevada responsabilidade ao serviço do Governo Português, Nações Unidas e na NATO, Joaquim Merca pretende colocar todo

52

RIBATEJO

o know how que possui em “engenharia de combate”, ao serviço das empresas que necessitem dos seus serviços. A atividade da empresa está direcionada para a prestação de serviços a empresas que atuem em países que foram cenários de guerra ou onde se verifique a atividade de grupos terroristas. Com o objetivo de capacitar a empresa para o mercado internacional, a Merknow apresentou uma candidatura a um projeto Vale Internacionalização, no âmbito do Portugal 2020. A candidatura foi elaborada com o apoio da NERSANT, tendo sido definidos como mercados-alvo Angola, Colômbia, Líbia e Síria. Este projeto de internacionalização, já na sua fase final, foi decisivo para a definição da estratégia a utilizar para uma abordagem a estes mercados, permitindo ainda identificação de potenciais parceiros de atividade e a formalização de parcerias internacionais, como aconteceu recentemente no “19 International Symposium, Mine Action 2019”, em Slano, Croácia. O agora empresário explica que a abordagem aos mercados externos era a única estratégia possível de ser adotada, já que o nosso país, felizmente, não está em conflito ou pós conflito bélico. Os clientes-alvo a que a Merknow procura chegar são, por exemplo, grandes empresas multinacionais, que se dedicam à exploração de petróleo, gás e de outros recursos naturais (diamantes, ouro) “onshore” ou empresas de construção civil que pretendam estabelecer-se em zonas que tenham sido palco de conflito bélicos. As organizações e entidades governamentais são outros dos potenciais clientes

SETEMBRO 2019

www.nersant.pt


INT

da Merknow. A empresa está habilitada a fazer a limpeza de territórios minados, tornando-os totalmente seguros. No entanto, como explicou à Ribatejo Invest o responsável pela Merknow, tem sido difícil entrar neste setor porque “a desminagem em contexto humanitário é feito por Organizações Não Governamentais, que são financiadas pelos países doadores que, por sua vez, escolhem as suas próprias ONG para realizar este tipo de trabalho. As coisas processam-se assim, num circuito fechado e onde existem muitos lobbies e interesses”. A Merknow gostaria de poder vir a trabalhar com uma empresa portuguesa, como a GALP ou uma empresa de construção de infraestruturas ou construção civil que pretendam instalar-se em zonas de risco. “O que nós fazemos é ir lá, avaliamos essa zona, e tornamo-la segura para depois essas empresas poderem instalar-se lá e levar os seus colaboradores, sem que exista qualquer perigo”, explica. Se necessário, a Merknow presta também consultoria profissional e trabalho operacional em antiterrorismo. Este serviço consiste na identificação da tipologia de terrorismo, por local, construindo e atualizando a base de dados da empresa.

AUTOMAÇÃO É OUTRA DAS ÁREAS DA MERKNOW A Merknow presta também serviços em engenharia eletromecânica e automação. A empresa desenvolveu equipamento e software destinado ao carregamento de veículos elétricos. Apesar da concorrência que já existe neste setor, por parte de grandes empresas, o que distingue o produto da Merknow é o facto de permitir aos clientes que vivem em apartamentos e condomínios poderem carregar as suas viaturas sem onerarem os custos do condomínio. “Temos um protótipo e algumas instalações já feitas, que permite gerir a potência de carregamento e, inclusivamente, direcionar esse carregamento para as horas de menor consumo para que não haja uma sobrecarga da parte elétrica, explica Joaquim Merca. No futuro, a Merknow pretende potenciar esta sua área de negócio não só em Portugal, mas também na Europa ou outros continentes, onde as energias renováveis estejam em expansão. 

www.nersant.pt

SETEMBRO 2019

RIBATEJO

53


INTERNACIONALIZAÇÃO

Oportunidades de negócios no setor da construção

NERSANT Business com empresários do Qatar

A 8.ª edição do NERSANT Business - Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo, realiza-se já entre os dias 21 e 23 de outubro, estando a Associação Empresarial da Região de Santarém, sua promotora, a organizar as reuniões bilaterais de acordo com os interesses dos participantes. O Qatar, que este ano volta a participar no Encontro, traz na manga diversas oportunidades de negócio no setor da construção e obras públicas, devido à organização do Mundial de Futebol 2022, no qual já está a trabalhar.

A

NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, organiza desde 2012 o NERSANT Business - Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo que reúne anualmente na região, dezenas de delações internacionais compostas por empresários que vêm à região à procura de oportunidades de negócio. Mediante os países participantes e interesses definidos pelos diversos membros das delegações, a NERSANT promove o evento junto das suas empresas, fazendo coincidir os interesses das empresas nacionais e das empresas estrangeiras. Deste trabalho resulta um calendário de reuniões bilaterais a realizar no evento, sendo que num mesmo dia, os empresários estrangeiros conseguem reunir com dezenas de empresas da região, e os

54

RIBATEJO

empresários da região conseguem reunir com diversos mercados. Este ano, o Qatar volta a participar no evento organizado pela NERSANT, com a particularidade de trazer à região grandes oportunidades de negócio relacionadas com o setor da construção e obras públicas, devido à já iniciada organização do Mundial de Futebol 2022 que se realiza naquele país. Para além do Qatar, muitos outros países confirmaram já presença no NERSANT Business 2019, como por exemplo a Rússia e a Coreia do Sul, que vão estar na região à procura de produtos alimentares e bebidas. Neste sentido, as empresas nacionais interessadas em fazer crescer o seu negócio nos mercados internacionais através da participação no evento devem contactar a associação através

SETEMBRO 2019

dos contactos business@nersant.pt ou 249 839 500. O NERSANT Business tem como objetivos proporcionar a realização de negócios entre os empresários da região do Ribatejo e os empresários estrangeiros, promover a internacionalização das empresas e dos produtos da região e dar a conhecer aos investidores presentes as potencialidades do Ribatejo. Tem como uma das principais vantagens a possibilidade de, na mesma data e local, os empresários portugueses poderem reunir com diversos mercados estrangeiros. O evento é composto, maioritariamente, pela realização de reuniões B2B, mas também por importantes momentos de networking e visitas a empresas. Realiza-se de 21 a 23 de outubro, na região do Ribatejo. 

www.nersant.pt


Profile for NERSANT Associação Empresarial

Ribatejo Invest - Setembro 2019  

Dentro de poucas semanas os portugueses vão eleger um novo governo. Às empresas, ganhe quem ganhar, importa sobretudo que o próximo governo...

Ribatejo Invest - Setembro 2019  

Dentro de poucas semanas os portugueses vão eleger um novo governo. Às empresas, ganhe quem ganhar, importa sobretudo que o próximo governo...

Profile for nersant
Advertisement