{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

r ve o ol Vi Tej d o Re s ve Al

RIBATEJO Janeiro 2020 • Ano V • Nº52

Ribatejo InovFin disponibiliza ferramentas informáticas de apoio à gestão para as PME P. 24

RIBATEJO

RIBATEJO


2

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


ÍNDICE

RIBATEJO Janeiro 2020 • Ano V • Nº52

28

16

18

26

44

48

50

Desenvolvimento Regional

Viver o Tejo

05 Notícias

30 Alves Redol, figura central do Neorrealismo português

16 FC2TEC Manutenção Industrial investe em novas instalações fabris em Abrantes

Empreendedorismo e Inovação

18 Tepsol a investir para crescer 20 Aníbal Carvalho & Filhos apresenta dois novos modelos

22 Política industrial recomendações para apoiar a liderança da Europa em seis áreas empresariais estratégicas

Internacionalização

24 Ribatejo InovFin disponibiliza ferramentas informáticas de apoio à gestão para as PME 26 Garantia Mútua com novas soluções de financiamentos

www.nersant.pt

42 Ribatejo Inovfin: Os vencedores da 2ª edição do Prémio de Inovação Empresarial 44 Val, Casa de Comeres em Abrantes

Informação e Apoio

28 OE 2020: O “Speedy Gonzales” dos Orçamentos

32 Notícias

46 Notícias 48 Momsteel lança nova marca e cria a 1ª loja online de vigas 50 TrimNW: A inovação e desenvolvimento como alavanca para o exigente mercado europeu

JANEIRO 2020

RIBATEJO

3


EDITORIAL

EDITORIAL

RIBATEJO

O

s dados mais recentes apurados pela NERSANT relativamente à criação de novas empresas indicam que, no distrito de Santarém, nasceram, só no ano passado, 1208 empresas, o que significa um aumento de 53 novas empresas em relação a 2018. Desde 2014, este é o valor mais elevado na criação de empresas, neste distrito. Obviamente, podem estes números ser analisados segundo diferentes perspetivas, mas é inquestionável que eles são o reflexo do dinamismo empresarial e da confiança que os empresários (portugueses e estrangeiros) depositam no potencial desta região. Um destes exemplos são os novos projetos empresariais que estão a ser desenvolvidos por empresários belgas nos concelhos de Rio Maior e Santarém nas áreas do turismo rural, do setor vitivinícola e do imobiliário, com investimentos a rondar cerca de 1 milhão de euros, nesta primeira fase. Recorde-se que estes investimentos decorrem da iniciativa “Ribatejo Investment Summit” que a NERSANT organizou em junho, e que serviu para apresentar as potencialidades da região a cerca de 50 investidores e importadores estrangeiros. Acredi-

FICHA TÉCNICA Diretora: Maria Salomé Rafael Conselho Redatorial: Cláudia Monteiro Sandra Pereira ribatejo.invest@nersant.pt

4

RIBATEJO

Publicidade: Maria João Rodrigues maria.joao@nersant.pt Propriedade: NERSANT, AE. Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.: 249 839 500 | Fax: 249 839 509 www.nersant.pt

tamos que este é o caminho. São as empresas que criam riqueza, postos de trabalho e que contribuem para o desenvolvimento das regiões onde se inserem. Quem duvide da qualidade dos nossos empresários, da sua competência e da sua capacidade para inovar e se reinventar, revela apenas uma lamentável falta de informação, prejudicial à imagem que Portugal pretende projetar nos mercados externos. Sabemos, contudo, que este ano não será um ano fácil para as empresas, com o Portugal 2020 a chegar ao fim e sem saber, com clareza, o que o futuro nos reserva. Para já, neste momento, e com uma taxa de execução dos fundos comunitários abaixo do previsto, é urgente que o governo rapidamente proceda, como tem sido hábito, a uma reafectação das verbas ainda não utilizadas para outras áreas e projetos. Portugal, e as nossas empresas, não podem dar-se ao luxo de desperdiçar esta oportunidade, quem sabe irrepetível, quando há tantos projetos a aguardar e tanta coisa por fazer.

Maria Salomé Rafael Presidente da Direção da NERSANT

Periodicidade: Mensal Tiragem: 250 exemplares

JANEIRO 2020

Isento de registo na ERC ao abrigo do decreto regulamentar 8/99 de 9/6 artigo 12.º, n.º 1 a)

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

DR

Pelarigo na Avisan A Pelarigo esteve presente em mais uma Avisan - Exposição Nacional de Aves e Animais de Companhia, Equipamentos e acessórios, com uma mostra do portefólio das lojas Pelarigo, em petfood e cuidado animal. A empresa de Salvaterra de Magos marcou presença com alguns dos seus parceiros, n o m e a d a m e n t e , Av e n a l e m petfood, Vito em equipamentos e acessórios de bricolage e jardim e Rações Veríssimo com alimentação para aves.

TemplarLuz instala unidade de produção fotovoltaica na Base Aérea de Monte Real A Força Aérea Portuguesa confiou à empresa de Tomar TemplarLUZ a instalação de uma unidade de produção fotovoltaica de 200kWp na BA5 - Base Aérea de Monte Real estando neste momento em fase de execução. A TemplarLUZ é especialista em Design, Financiamento, Instalação & Monitorização de Performance de Sistemas de Energia Solar para Residências, Comércio e Industria.

Falua celebra 25.º aniversário A Falua Sociedade de Vinhos celebrou o seu 25.º aniversário em novembro último. Fundada em 1994, a Falua Sociedade de Vinhos começou por produzir em adega alheia e em 2004 inaugurou o espaço próprio, em Almeirim. Hoje a Falua é uma das adegas de referência da região Tejo, tendo sido maioritariamente comprada, em 2017, pelo grupo francês Roullier, um dos principais grupos no sector agroquímico, líder na nutrição vegetal e ani-

www.nersant.pt

mal, a nível mundial. Tendo como enóloga criativa Antonina Barbosa, a Falua tem as suas vinhas entre a margem do rio Tejo e a charneca ribatejana, terroirs únicos, fruto da proximidade do Tejo (tem a única vinha de calhau rolado do país, onde há mais de 400 mil anos corriam as águas). A empresa tem cerca de 65 hectares de vinha, e faz gestão direta de mais 250, tendo produzido cerca de 5,5 milhões de garrafas em 2017.

JANEIRO 2020

RIBATEJO

5


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

MOMSteel prepara ampliação de instalações em Abrantes O presidente da Câmara Municipal de Abrantes visitou no dia 4 de dezembro a empresa MOMSteel, a convite do empresário Filipe Marques. Manuel Jorge Valamatos, acompanhado pelo vereador João Gomes e pelos chefes de divisão de desenvolvimento económico e do urbanismo, Ricardo Aparício e Carlos Duque, visitaram as linhas de produção, controlo e monitorização desta empresa especializada em conceção e fabrico de estruturas metálicas. Na oportunidade foi também realizada uma reunião para fazer o ponto de situação do processo de ampliação da empresa com sede em Abrantes, encontrando-se instalada há já vários anos no Parque Industrial, em Alferrarede. Da parte da

Câmara ficou o compromisso de priorizar o projeto no quadro da Via Verde Investimento da CMA. Esta empresa que dá cartas na execução de soluções metálicas para a construção sustentável de edifícios, tem

escritórios em Lisboa. Desde 2008 possui sucursal na França, principal país de exportação. Tem mais de uma centena de trabalhadores, sendo que 75 postos de trabalho estão alocados à produção.

Fábrica Prado Karton com leilão suspenso O leilão da fábrica Prado Karton, em Tomar, que estava previsto realizar-se no passado dia 5 de dezembro, foi suspenso pelo Tribunal de Santarém. A suspensão foi provocada por um requerimento apresentado pela leiloeira Domus Legis. Após a apresentação do requerimento, o juiz decidiu suspender o leilão, aguardando agora que o administrador de insolvência e a comissão de credores analisem o caso e tomem uma decisão. Recorde-se que o valor base de licitação da empresa de Tomar, encerrada em junho de 2017, é de 2,7 milhões de euros. O leilão inclui a unidade industrial composta por bens imóveis e 194 lotes de bens móveis, assim como maquinaria, mobiliário e outros objectos fabris. Alguns ex-trabalhadores ainda apresentaram um estudo de viabilidade para retomar a atividade na fábrica, mas necessitam de investidores, o que até à data não conseguiram. Além dos ex-trabalhadores, apenas se conhece uma proposta de um sucateiro que ofereceu 1,5 milhões de euros, para desmantelar a unidade industrial.

6

RIBATEJO

A fábrica Prado Karton – Companhia do Cartão S.A., sediada na freguesia de Além da Ribeira e Pedreira, concelho de Tomar, foi encerrada em 2017, após a administra-

JANEIRO 2020

ção ter apresentado o pedido de insolvência da sociedade, gorada a possibilidade de apresentar um plano de recuperação que garantisse a sua viabilidade.

www.nersant.pt


DR

Município de Ourém avança com zona industrial de Freixianda O Município de Ourém aprovou na reunião de Câmara de 18 de novembro o início do procedimento para a constituição da futura Zona Industrial de Freixianda. Com esta deliberação, aprovada por maioria com a abstenção dos vereadores da oposição, o Município está finalmente em condições de encetar a aquisição dos terrenos necessários para a nova zona industrial, num investimento de sensivelmente 647 mil euros.

O Executivo Camarário assume como uma das suas principais prioridades o apoio ao tecido empresarial, assim como a implementação de novas zonas industriais no concelho. Neste sentido, em colaboração com o Presidente da Junta da União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, foi possível chegar a acordo com todos os proprietários dos terrenos definidos para a primeira fase desta zona industrial

(167 400 m 2), estando o Município apto para iniciar a assinatura dos acordos ou contratos de aquisição. A futura Zona Industrial de Freixianda, juntamente com o trabalho desenvolvido pelo Município na promoção da Zona Industrial de Casal dos Frades – Ourém e Zona Industrial de Chã – Caxarias, constitui mais um projeto capaz de atrair investimentos e fundamental para a fixação de mais pessoas no concelho de Ourém.

...E requalifica ligação da zona industrial de Casal dos Frades A Câmara Municipal de Ourém foi palco da aprovação do estudo prévio referente à requalificação da Estrada Nacional 356, na ligação da Zona Industrial de Casal dos Frades – Ourém ao IC9. Após a aprovação do estudo prévio segue-se a elaboração do projeto de execução que permitirá a beneficiação deste troço da E.N. 356. O estudo prévio em causa contou com os pareceres das Juntas de Freguesia de Seiça e Nossa Senhora da Piedade, além dos serviços municipais e outras entidades externas, e tem por principais objetivos reduzir a sinistralidade existente neste troço da E.N.

www.nersant.pt

356 e criar as condições necessárias de mobilidade e segurança aos empresários instalados na Zona Industrial de Casal dos Frades e aos peões e automobilistas que aqui transitam. O estudo prévio refere-se a uma extensão de 2656 metros da E.N. 356 e contempla uma faixa de rodagem de 7,5 metros, passeios em ambos os lados da via, a construção de uma rotunda na ligação à Zona Industrial de Casal dos Frades, a criação de zonas de estacionamento e de gares de paragem de autocarros, a reformulação do entroncamento de ligação ao Vale Travesso, a requalificação urbanística da

JANEIRO 2020

zona em frente ao campo de futebol de Vale Travesso e em frente à Alaço, a construção de novas passadeiras, a instalação de semáforos de controlo de velocidade nos locais que se julgar conveniente e a instalação de rede de drenagem de esgotos domésticos e pluviais e rede de recolha de resíduos sólidos urbanos, entre outros trabalhos. A requalificação prevista tem uma estimativa orçamental na ordem dos 2,1 milhões de euros e o projeto de execução da “E.N. 356 – Requalificação da ligação da Zona Industrial de Casal dos Frades ao IC9” deverá estar concluído no prazo de 60 dias.

RIBATEJO

7


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Bombeiros Voluntários de Torres Novas fazem formação de formadores com a NERSANT Um grupo de 12 formandos, dos quais 8 pertencentes aos Bombeiros Voluntários de Torres Novas concluíram em dezembro, a ação de Formação Pedagógica Inicial de Formadores, promovida pela NERSANT. O curso, que decorreu nas instalações dos Bombeiros, permite agora aos formandos obterem o CCP – Certificado de Competências Pedagógicas, documento que valida a sua licença legal para ministrar ações de formação no âmbito das suas valências. De referir que a Formação Pedagógica Inicial de Formadores é uma das ações

mais procuradas pela comunidade, pelo que a NERSANT realiza, com frequência, formações em diversas localidades da região. Brevemente e já com data definida a 20 de Janeiro, vai iniciar um novo cur-

so nas instalações da Nersant-A.E, em Torres Novas, aos interessados deverão efetuar a inscrição no site em https:// www.nersant.pt/academia/formacao-de-formadores/curso/formacao-pedagogica-inicial-de-formadores/96

FRUSEL apoia Bombeiros Torrejanos A FRUSEL – Frutos Selecionados garantiu, pelo segundo ano consecutivo, o apoio na tradicional festa de Natal dos Bombeiros Voluntários Torrejanos, com a entrega de um cabaz individual de frutos da FRUSEL a cada bombeiro. Os dirigentes da Associação Humanitária dos BVT foram recebidos pelo administrador da FRUSEL – Frutos Selecionados Lda., Bruno Branco, num encontro que teve como objetivo estreitar relações entre esta empresa torrejana e a Associação Humanitária, ao nível do socorro, e também na implementação de determinadas Medidas de Auto Proteção.

8

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


www.nersant.pt

JANEIRO 2020

RIBATEJO

9


m .co

n ovfi n i . w

ww

Cálculo do custo financeiro total, por empréstimo TAEG (Taxa Anual de Encargos Efetiva Global) • Permite ainda o cálculo do valor anual e mensal total suportado, para cada financiamento.

10

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


DR

Greenyard Logistics Portugal faz simulacro Os Bombeiros Voluntários Torrejanos realizaram um simulacro na Greenyard Logistics Portugal, em Riachos, com o objetivo de testar o Sistema de Combate a Incêndios em Edifícios e as Medidas de Autoproteção. Neste exercício, testaram-se procedimentos, foram criadas rotinas de prevenção e de resposta a

www.nersant.pt

incidentes/acidentes nas brigadas de intervenção da empresa e também se testou a articulação com os meios de resposta exteriores. Uma cultura de segurança é cada vez mais importante, tornando as empresas mais seguras para funcionários, clientes e visitantes.

JANEIRO 2020

RIBATEJO

11


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Olitrem celebra unidade 25.000 do ano “Na Olitrem, acreditamos que as conquistas devem ser celebradas!” Assim anunciou a empresa a conquista de um número redondo, ao celebrar, pela primeira vez, a unidade n.º 25.000 do ano. Os responsáveis de todas as secções que ajudaram a produzir estas unidades juntaram-se em representação de todos os colaboradores que todos os dias trabalham para atingir novas metas. Em 2014, a Olitrem terminou o ano com uma produção de 14.000 unidades e 5 anos depois produziu mais 56%. Especializada na produção, comercialização e assistência técnica de Frio Comercial e Industrial, para a Indús-

Tramagal - Vinhos do Casal da Coelheira distinguidos pelo Crédito Agrícola O Crédito Agrícola distinguiu dois vinhos da Quinta do Casal da Coelheira, do Tramagal, no 6.º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola, dinamizado em parceria com a Associação dos Escanções de Portugal. Os vinhos distinguidos são o Mythos Vinho Regional Tejo 2017 que recebeu a Grande Medalha de Ouro na categoria de Tinto e, também, o Casal da Coelheira Private Collection Vinho Regional 2018 que recebeu a Medalha de Prata na categoria de Branco. Dos 244 vinhos brancos, tintos e espumantes colocados à prova por 145 produtores nacionais das várias regiões vitivinícolas do país, o júri distinguiu 76 vinhos com a Tambuladeira dos Escanções de Portugal, 3 com Grande Medalha de Ouro, 35 com medalha de ouro e 38 com medalha de prata. Entre o painel de Júri, destaque para Andres Rosberg, escanção argentino e actual Presidente

12

RIBATEJO

da ASI – Association de La Sommellerie Internationale. A cerimónia de entrega dos prémios que contou com a presença de Licínio Pina, Presidente do CAE do Crédito Agrícola, José Manuel Gonçalves, presidente da Câmara Municipal de Peso da Régua, e Manuel Cardoso, vice-presidente do Instituto da Vinha e do Vinho – entidade que certifica o Concurso desde a 1.ª edição – foi conduzida por Sílvia Alberto e reuniu duas centenas de convidados entre produtores, representantes de cooperativas, enólogos, escanções e responsáveis do Crédito Agrícola de todo o país. Esta é mais uma iniciativa do Grupo Crédito Agrícola para apoiar o sector vitivinícola e o desenvolvimento das economias locais, especialmente as Cooperativas e os Produtores, promovendo e colocando à prova a qualidade dos vinhos nacionais.

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


DR

tria Hoteleira, Restauração e Bebidas, a Olitrem transporta consigo a vasta experiência acumulada ao longo de muitos anos de atividade. Com sede em Tremês, concelho de Santarém, a empresa vem conquistando cada vez mais o seu espaço no mercado, sendo atualmente uma das maiores empresas do ramo em Portugal e referência a nível europeu, com presença em mais de 20 países, em 3 continentes. Face às exigências do mercado e para concretização da sua política de melhoria, a Olitrem tem vindo a investir na inovação e atualização das suas instalações, equipamentos e produtos, contando atualmente com 180 colaboradores, numa área produtiva de 15.500 m².

Grupo Os Mosqueteiros doa equipamentos aos bombeiros portugueses O Grupo Os Mosqueteiros, que detém em Portugal as insígnias Intermarché, Bricomarché e Roady, acaba de juntar aos 3 mil equipamentos doados aos bombeiros portugueses desde 2014, mais 500, totalizando a entrega de 3.500 equipamentos de proteção individual de combate a incêndios florestais. Um apoio que permite equipar 700 equipas e se traduz em cerca de 2 milhões de euros de ajuda aos bombeiros nacionais. “Os Bombeiros são uma estrutura muito importante no apoio às comunidades, como tal sentimos que é nosso dever retribuir o que estes heróis fazem por nós”, explica João Magalhães, Administrador do Grupo Os Mosqueteiros. O livro infantil “Pafi ensina a poupar água” esteve na origem da angariação de fundos em 2019, uma iniciativa que permitiu a entrega de 500 equipamentos. Resultado de uma parceria entre a Liga dos Bombeiros Portugueses e o Grupo Os Mosqueteiros, o livro esteve à venda de 1 de junho até 30 de agosto nas 320 lojas do Grupo, tendo como objetivo sensibilizar e envolver os mais novos para a poupança

www.nersant.pt

JANEIRO 2020

de água e em simultâneo ajudar a angariar fundos para a compra de equipamentos de proteção individual de combate a incêndios florestais. A campanha contou com a participação da artista Blaya, que compôs uma música e desenvolveu uma coreografia em conjunto com a mascote do Grupo, o Pafi, de forma a divulgar o livro. Este projecto enquadra-se no âmbito do apoio aos bombeiros que o Grupo Os Mosqueteiros desenvolve desde 2005, tendo numa primeira fase entregue viaturas de combate a incêndios florestais. Desde 2014 o Grupo apoia a Liga dos Bombeiros Portugueses na renovação dos equipamentos. No total esta campanha já permitiu oferecer 3.500 equipamentos de proteção individual de combate a incêndios florestais, o que se traduz em 700 equipas com equipamento renovado. Para além desta campanha anual de angariação de fundos as lojas do Grupo Os Mosqueteiros têm uma política ativa de suporte à comunidade local, apoiando durante todo o ano, as corporações das regiões onde as lojas estão implantadas.

RIBATEJO

13


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Mação orçamento municipal para 2020 aprovado Foi aprovado por maioria em Reunião de Câmara e em Assembleia Municipal no dia 26 de novembro, o Orçamento Municipal para 2020, no valor de 16 milhões de euros. É assim apresentado para o ano de 2020 o maior Orçamento de sempre neste Município, bastante inflacionado pelas obras que têm e se querem concretizar, relacionadas essencialmente com as candidaturas submetidas ao Portugal 2020, aos apoios relativos aos Incêndios de 2017 e 2019, intervenções estruturais na Floresta, bem como um conjunto de obras decorrentes do planeamento desta Autarquia. “Vai, pois, viver-se o primeiro dos anos extraordinariamente importantes, mas também decisivos, fruto dos avultados investimentos que serão feitos no Concelho de Mação. Já no ano passado se fez referência a esta realidade e, na verdade, em 2019 já foram visíveis intervenções que estavam programadas e foram executadas, de valor significativo”, refere a nota do Município. “A obrigatoriedade que a Câmara Municipal de Mação tem de executar, e bem, as candidaturas que tem aprovadas e aquelas que estão em vias de o serem, bem como

de executar aquilo que deve executar, no âmbito do apoio do FEM e medidas de estabilização pós-incêndios, não nos deve iludir em relação àquilo que tem e deve fazer, para lá do referido, porque, evidentemente, a vida dos Munícipes do Concelho de Mação não se esgota naqueles domínios”, adianta o comunicado da Câmara. Para a autarquia, “assume-se como fundamental continuar e aprofundar a postura de proximidade e de acompanhamento do dia-a-dia da população, sem descurar aquilo que são projetos e iniciativas estruturantes que podem contribuir para um maior desenvolvimento do Concelho”. É referido no documento agora aprovado que quando se iniciou o trajeto para este mandato autárquico, foram assumidos os objetivos: Melhorar os Apoios Sociais aos mais carenciados; Criar melhores condições para a Atividade Económica; Valorizar os nossos Recursos; Aprofundar e valorizar o Conhecimento, a Educação e a Cultura e promover a Participação Cívica, em particular dos mais jovens. Na área do empreendedorismo, para 2020 prevê-se a continuação do desenvolvimento dos procedimentos necessários ao alargamento da Zona Industrial das

Lamas; a implementação de medidas de apoio ao Comércio local; e incentivos ao Empreendedorismo direcionado aos produtos tradicionais e endógenos.

Município do Entroncamento abre concurso para parque empresarial A Câmara Municipal do Entroncamento aprovou, por unanimidade, a abertura do concurso público para a empreitada do Parque Empresarial do Entroncamento, pelo valor base de 1,7 milhões de euros. Integrando o Plano Plurianual de Investimentos, o investimento visa a “criação de um espaço estruturado e dotado das infraestruturas adequadas à fixação” das atividades económicas, “tendo em conta a localização geoestratégica privilegiada do concelho”, refere uma nota da Câmara do Entroncamento. Com o Parque Empresarial, o município espera “alavancar o desenvolvimento local e regional, promovendo a atratividade do concelho, a economia local e a criação de postos de trabalho”.

14

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


DR

Super Bock Group prevê investir 2,5 milhões no aumento da operação logística em Santarém Super Bock vai investir 2,5 milhões de euros a ampliar e modernizar a plataforma logística em Santarém de forma a otimizar a eficiência e capacidade de abastecimento aos clientes a sul do país. A empresa portuguesa Super Bock Group anunciou em nota à comunicação social a ampliação e modernização da plataforma logística em Santarém, num investimento de 2,5 milhões de euros, para otimizar a eficiência e capacidade de abastecimento aos clientes a sul do país. Ainda sem calendário de execução o projeto de aumento da operação logística em Santarém, inclui a reabilitação de infraestruturas e a reconversão de várias áreas da unidade, destacando-se a “criação de 12 novos cais de carga e a ampliação da área de armazenagem”. Com atividade principal no negócio das

cervejas e das águas engarrafadas, o Super Bock Group pretende que o investimento possibilite “um reforço significativo da capacidade de abastecimento” a partir da plataforma logística em Santarém, assim como o reforço da operação de assistência técnica. “Este projeto prevê um investimento na ordem dos 2,5 milhões de euros”, avançou a empresa, em comunicado, referindo que, após a concretização da obra, o Super Bock Group ficará com uma estrutura “mais competitiva, eficaz e adequada”, no que respeita à armazenagem, assistência técnica e distribuição, designadamente junto do Canal Horeca a sul do país, e “com foco na cerveja à pressão, que é o expoente máximo da experiência cervejeira”. No sentido de assegurar as necessidades geradas pelo reforço da operação logísti-

ca, a empresa estima aumentar o número de postos de trabalho, “contribuindo assim para os níveis de empregabilidade na região”. “Este projeto materializa a estratégia do Super Bock Group em ser mais sustentável, eficiente e competitiva”, reforçou a empresa, acrescentando que a ideia passa por procurar identificar oportunidades, de forma contínua, que permitam a otimização das suas estruturas e operações.

EDP Renováveis anuncia investimento de 80 milhões em energias renováveis no Cartaxo, Azambuja e Alenquer A empresa EDP Renováveis vai investir mais de 80 milhões de euros em produção de energia solar nos concelhos do Cartaxo, Azambuja e Alenquer. A informação foi comunicada pelo presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro, depois de reunir

www.nersant.pt

com comitiva da empresa, que integrava António Lobo Gonçalves, Administrador Delegado, Humberto Loureiro, Gestor de Projeto na área de Projetos Onshore para Portugal, e Hugo Costa, Diretor Adjunto em Portugal. Para o presidente da Câmara, este

JANEIRO 2020

investimento em painéis fotovoltaicos é “uma excelente notícia para o Cartaxo, para a região e para o ambiente”. Nesta reunião, a empresa informou que o processo de licenciamento ambiental estará concluído em 2020, podendo o projeto ser iniciado em 2021.

RIBATEJO

15


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

FC2TEC Manutenção Industrial investe em novas instalações fabris em Abrantes 16

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


DR

A

FC2TEC Manutenção Industrial Lda. vai abrir em 2020 as novas instalações em Abrantes. Paulo Santos Costa, sócio-gerente da empresa, aponta para 6 de maio de 2020 a data de abertura das instalações, mas ressalva que a concretização da inauguração na data pretendida dependerá sempre da celeridade das entidades licenciadoras e do decurso da construção das respetivas instalações. Para além destas instalações, a FC2TEC Manutenção Industrial tem prevista a abertura de uma filial, na zona Industrial

www.nersant.pt

de Portalegre, de modo a prestar um maior apoio aos nossos clientes que aí se situam. Segundo Paulo Santos Costa, a construção das instalações em Abrantes e os respetivos equipamentos representam um investimento de cerca de 500.000 euros. A empresa prevê aumentar o número de postos de trabalho. Atualmente a FC2TEC já assegura 15 postos de trabalho, prevendo que com as futuras instalações e aumento da capacidade produtiva poder contar com mais 5 postos de trabalho, sendo um qualificado. As novas instalações vêm responder a uma necessidade da empresa. Para Paulo

JANEIRO 2020

Santos Costa, as atuais instalações fabris encontram-se obsoletas para o nível de produção que a empresa detém, e ainda mais para o nível de produção que pretende atingir a curto e médio prazo. “A necessidade de a FC2TEC deter as suas próprias instalações verificou-se logo ao final do primeiro ano da empresa”, afirma o responsável da empresa, salientando que esta carência “tornou-se ainda mais notória desde o investimento em novos equipamentos (Quinadeira e Guilhotina), dispondo as atuais instalações de pouca área para a realização de determinados trabalhos”. 

RIBATEJO

17


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Candidatura ao SI2E com o apoio da NERSANT

tepsol

a investir para crescer Há quase 30 anos que a Tepsol - Técnicas de Proteção Solar se dedica à conceção, produção, comercialização e instalação de soluções inovadoras para proteção solar e segurança, em espaços interiores e exteriores. A empresa investiu recentemente em obras de ampliação e quer aumentar a faturação em 25%, já em 2020.

18

RIBATEJO

A

Tepsol conta com um vasto portfólio de produtos, dos quais fazem parte diversos sistemas de decoração, proteção solar, segurança antirroubo, como redes mosquiteiras, estores e cortinas, janelas de PVC e Persianas, todo o tipo de automatismos, e diversos tipos de portas, gradeamentos e portões. Para a proteção das zonas exteriores a empresa tem também soluções específicas como cortinas de vidro e coberturas fixas ou amovíveis, toldos, algerozes, para-ventos e velas e uma vasta oferta de pérgulas e pergotendas. A Tepsol, Lda. nasceu em 1993 como um projeto de criação do próprio emprego para os dois sócios fundadores, Lúcia Nunes e Alcides Nunes. A estes dois sócios, juntaram-se, na altura, dois colaboradores, sendo que um deles se mantém até hoje. “Há 25 anos começámos por produzir estores”, recorda Lúcia Nunes, sócia-gerente, à Ribatejo Invest. “Vimos que havia uma necessidade neste setor. Na altura, em Santarém não havia assim muita coisa, havia duas ou três pessoas que faziam esse trabalho e foi nessa altura que se começaram a implementar portões, automatismos, a surgir alguma

JANEIRO 2020

tecnologia”. A pequena oficina de produção começou por ser instalada num anexo da casa dos sócios-gerentes, mas um número cada vez maior de encomendas rapidamente os levou a procurar um espaço maior. Assim, cinco anos depois da sua constituição, a Tepsol mudou-se para uma unidade na Zona Industrial de Santarém, o que lhe permitiu quadruplicar a sua capacidade de produção. O crescimento da empresa não ficou, no entanto, por aí. “Em 2008 abrimos um showroom em Santarém, porque começámos a produzir muitos outros produtos no âmbito da proteção solar, e o cliente final tinha dificuldade em visualizar o produto pronto”, recorda Lúcia Nunes. A evolução da tecnologia e dos equipamentos disponíveis, a par das novas tendências de mercado e das necessidades dos clientes, levaram a Tepsol a investir em novos produtos, como as pérgulas e as cortinas de vidro, produtos especificamente pensados para a cobertura de jardins, esplanadas e espaços de restauração. E foi precisamente a pensar nas novas necessidades das empresas de restauração e hotelaria, impulsionadas pelo crescimen-

www.nersant.pt


DR

to do turismo na zona da Grande Lisboa e Porto, que a Tepsol abriu um showroom em Lisboa, aposta que se revelou certeira, pois permitiu-lhe chegar a um novo segmento de clientes. O aumento da procura levou a Tepsol a realizar novos investimentos, para poder fazer face à procura, no valor de 223 mil euros. Para tal, a empresa apresentou uma candidatura ao SI2E, elaborada com o apoio técnico da NERSANT. O novo investimento permitiu ampliar a área de produção e reorganizar os espaços internos afetos aos vários departamentos, o que permitiu rentabilizar todos os recursos. “Atualmente, temos a necessidade de fazermos mais, e mais depressa. Para isso, temos de criar uma infraestrutura que nos permita dar uma resposta rápida. Em média, entram-nos 30 a 40 pedidos de orçamento por dia. É muito! Os nossos orçamentos são muito técnicos, não se conseguem fazer muito facilmente, exigem algum trabalho!” Um dos objetivos passa, assim, por melhorar os tempos de resposta na fase de orçamentação e na produção. O projeto SI2E da Tepsol contempla também investimentos em novas tecnologias

www.nersant.pt

digitais e de comunicação. “Vamos digitalizar tudo, tanto na área administrativa, como na parte da produção, vamos ter tudo em quadros digitais, poderemos saber sempre onde estão os técnicos, o que estão a fazer, poderemos fazer um melhor planeamento da produção”, enquadrou Lúcia Nunes. A Tepsol emprega hoje 29 pessoas e poderá vir a reforçar o seu número de colaboradores. Com os olhos postos no setor do turismo e da restauração, esta empresária não afasta a possibilidade de a Tepsol poder abrir novas lojas no Porto (onde já participaram em alguns projetos) ou no Algarve. “Neste momento, é possível pensarmos em abrir outras lojas noutros pontos do país porque ficámos preparados. Com o projeto em Lisboa aprendemos a fazer. Com o SI conseguimos os recursos, com a aquisição de máquinas e equipamentos que nos vão permitir uma maior eficiência, e um melhor resultado. O Algarve seria, por isso, um bom ponto de referência. Depois disso, o nosso crescimento será só através de revenda”, revela. Um dos objetivos do projeto que a Tepsol implementou, com o apoio técnico da NERSANT, consistiu no desenvolvimento de uma loja online, com tradução em quatro

JANEIRO 2020

línguas diferentes (português, inglês, francês e espanhol) e que irá funcionar como alternativa aos tradicionais canais de venda. A pensar especificamente neste canal de venda, a empresa pretende criar uma linha de produtos, como estores, mosquiteiros, palas para porta, toldos e outros produtos simplificados que poderão ser facilmente instalados pelo cliente. Com esta adesão ao comércio eletrónico, a Tepsol pretende aumentar as suas vendas, tanto no mercado nacional como além-fronteiras. Neste momento, o peso da exportação na faturação da empresa é pouco significativo, cerca de 10%, mas o objetivo é aumentar este valor. Neste momento, a Tepsol já exporta para alguns países como Guiné Conacri, Cabo Verde, Moçambique, Angola, e tem também alguns clientes em França e Espanha. Já o volume de negócios tem apresentado um crescimento muito positivo. No último ano a faturação cresceu 16%, valor que se deverá manter em 2019. Já para 2020, a gestora espera crescer 25%. Otimista com o futuro, Lúcia Nunes diz esperar “acima de tudo, criar as coisas de forma a que me seja possível descansar um bocadinho, que é coisa que eu não faço”. 

RIBATEJO

19


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Aníbal Carvalho & Filhos apresenta dois novos modelos

A

níbal Carvalho & Filhos, Concessionário Oficial da BMW, apresentou aos seus clientes em dezembro, em Santarém, os novos modelos BMW Série 8 Gran Coupé

e BMW X6. A apresentação realizou-se no restaurante Kook, onde foi servido um jantar gourmet e, após um espetáculo de esgrima, foram exibidas os dois novos modelos que se juntam agora à gama disponível. O BMW Série 8 Gran Coupé fascina pela agilidade impressionante e pela dinâmica sem precedentes. O Série 8 Gran Coupé, também conhecido como “o primeiro 8 de quatro portas”, surge como rival do Porsche Panamera, Mercedes-AMG GT de 4 portas e do Audi A7 Sportback. Este modelo tem mais 20 cm de distância entre eixos face ao Coupé, para disponibilizar mais espaço nos bancos traseiros. Quanto ao novo BMW X6, a sua nova carroçaria transmite de imediato a potência oculta dos poderosos motores BMW. Esta é a terceira geração do BMW X6, evoluindo um estilo que é de robustez em mistura com agressividade. Motorizações mais eficientes e novas opções tecnológicas combinam-se num SUV de grandes dimensões que não renega às últimas tendências de design da marca bávara. A caixa de velocidades automática de oito velocidades Steptronic é de série em todas as versões, enquanto a tração integral inteligente maximiza os padrões de motricidade consoante os pisos e as condições do caminho. Estas novidades, assim como outros modelos fascinantes estão ao dispor dos clientes neste Concessionário BMW. 

20

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


DR

www.nersant.pt

JANEIRO 2020

RIBATEJO

21


INFORMAÇÃO&APOIO

Política industrial

recomendações para apoiar a liderança da Europa em seis áreas empresariais estratégicas A Comissão publicou as recomendações de um grupo de peritos, o Fórum Estratégico sobre Projetos Importantes de Interesse Europeu Comum, para fomentar a competitividade e a liderança mundial da Europa em seis setores industriais estratégicos e orientados para o futuro: veículos conectados, limpos e autónomos; tecnologias e sistemas para o hidrogénio; saúde inteligente; Internet das coisas para a indústria; indústria hipocarbónica e cibersegurança.

E

lzbieta Bienkowska, Comissária responsável pelo Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e PME, afirmou: “O nosso mercado único, um dos maiores mercados do mundo, é um trampolim único para a nossa indústria competir a nível mundial. Para aproveitarmos ao máximo esta vantagem, precisamos de investir coletivamente para nos mantermos na vanguarda do desenvolvimento tecnológico. Começámos bem, em domínios como as baterias, a reciclagem do plástico e a computação de alto desempenho. E podemos fazer mais. Nesse sentido, congratulo-me com as recomendações de hoje do grupo de peritos, para mais seis cadeias de valor estratégicas em que a política industrial da UE deve centrar-se.” Os projetos importantes de interesse europeu comum (IPCEI) incluem projetos de investigação inovadores que implicam frequentemente riscos significativos e exigem esforços conjuntos e bem coordenados e investimentos transnacionais por parte das autoridades públicas e das indústrias de vários Estados-Membros. Com um esforço conjunto de investimento nos pontos

22

RIBATEJO

fortes e nos trunfos de que a Europa dispõe, a UE pode gerar emprego e crescimento nos diversos setores e regiões e reforçar o seu papel na cena internacional. Além das recomendações específicas para cada uma das cadeias de valor, o relatório identifica igualmente as ações horizontais necessárias: • Partilhar recursos públicos e privados na UE, nos países e nas regiões; A UE deve coordenar estes investimentos conjuntos, visando primeiro a concretização industrial e a comercialização de novas tecnologias; • Aprofundar e integrar o mercado único através da regulação e de normas novas; • Identificar e desenvolver as competências necessárias nas cadeias de valor; • Dinamizar os sistemas de inovação na Europa, com destaque para os pontos fortes regionais e as parcerias público-privadas; • Definir um processo de governação para monitorizar as alterações tecnológicas e industriais, identificar cadeias de valor estratégicas emergen-

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


I&A

tes e avaliar os progressos efetuados nestas cadeias de valor. O relatório faz parte dos esforços da Comissão Juncker para reforçar a base industrial da Europa e contribuirá igualmente para o trabalho da próxima Comissão sobre uma nova estratégia de longo prazo para o futuro industrial da Europa.

CONTEXTO A indústria europeia é forte e tem mantido a liderança mundial em muitos setores, como a indústria automóvel, os produtos químicos, os produtos farmacêuticos, as máquinas e o setor aeroespacial. A nossa indústria criou 1,7 milhões de empregos desde 2013 e representa mais de dois terços das nossas exportações. No entanto, num mundo em mudança, a indústria da Europa tem de se ajustar e adaptar para permanecer na vanguarda. A Comissão prossegue políticas que proporcionam um ecossistema no qual as indústrias da Europa podem prosperar. Estas políticas criam condições para que a indústria possa criar empregos de qua-

www.nersant.pt

lidade num mercado único sólido e justo, estimular a competitividade da Europa, promover o investimento e a inovação, por exemplo nas tecnologias limpas, e apoiar as regiões e os trabalhadores afetados pelas mutações industriais. Depois de ter sido anunciado na Estratégia de Política Industrial renovada da UE em 2017, a Comissão criou, em março de 2018, o Fórum Estratégico de Projetos Importantes de Interesse Europeu Comum (IPCEI). O trabalho do Fórum Estratégico continua e complementa a nova visão para uma transformação mais sustentável, inclusiva e competitiva da indústria europeia até 2030, apresentada pelo grupo de peritos da Mesa Redonda Industrial de Alto Nível em junho de 2019. As recomendações do Fórum Estratégico serão igualmente tidas em conta na reflexão sobre a nova política industrial da Comissão, tal como solicitado nas conclusões do Conselho Europeu de 22 de março de 2019. A Comissão apoia plenamente a colaboração dos Estados-Membros e das suas empresas para facilitar os investimen-

JANEIRO 2020

tos transnacionais em grande escala que tenham efeitos indiretos positivos em toda a Europa. A UE adotou regras flexíveis em matéria de auxílios estatais para facilitar os IPCEI. Em dezembro de 2018, a Comissão aprovou, no âmbito do quadro relativo aos auxílios estatais em favor dos IPCEI, o montante de 1 750 milhões de EUR de investimento público, que desbloqueará um investimento privado adicional de 6 000 milhões de EUR para a investigação e a inovação no domínio da microeletrónica. Quatro países europeus — França, Alemanha, Itália e Reino Unido — e cerca de 30 empresas e institutos de investigação irão unir forças para permitir a investigação e a inovação nesta tecnologia fundamental. Este foi o primeiro projeto de investigação e inovação aprovado ao abrigo das regras específicas mais simples para os auxílios estatais a favor de projetos de interesse estratégico europeu. Estão também a ser desenvolvidos importantes esforços e investimentos conjuntos no domínio da computação de alto desempenho e das baterias. 

RIBATEJO

23


INFORMAÇÃO&APOIO

Apoio à Inovação

Ribatejo InovFin disponibiliza ferramentas informáticas de apoio à gestão para as PME “Saiba como pode acelerar a gestão financeira da sua empresa”. Esta a proposta da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém para as empresas conhecerem as ferramentas de apoio à gestão financeira concebidas no âmbito do programa financiado Ribatejo InovFin.

N

o seminário de apresentação de resultados do projeto INOVFIN, foram apresentadas as quatro ferramentas informáticas de apoio à gestão financeira das empresas. A primeira ferramenta Financial All-In, destina-se a apoiar as empresas no cálculo dos custos do financiamento total, a chamada TAEG - taxa anual de encargos efetiva global que inclui todos os encargos associados a um financiamento e não apenas os juros e os spreads, o que permite ajudar as empresas a tomar decisões mais acertadas na escolha dos produtos financeiros.

24

RIBATEJO

Uma segunda ferramenta, Cash-flow permite gerir os fluxos de caixa, um indicador financeiro da máxima importância para medir a disponibilidade líquida de dinheiro, como foi gerado e consumido e se a empresa gerou ou não meios financeiros excedentes, entre outras operações. Uma terceira ferramenta destina-se a fazer o Planeamento e Controlo financeiro, com a elaboração de orçamentos a 12 meses e programação das necessidades, e a análise do desvio dos objetivos traçados no orçamento. Uma quarta ferramenta destina-se a fazer a Gestão de Tesouraria, permitindo gerir os recebimentos e pagamentos

JANEIRO 2020

com base nos documentos fiscais e assim permite antecipar e gerir os excedentes ou défices mensais de tesouraria. Estas quatro ferramentas de gestão financeira destinam-se ao uso no dia a dia das empresas e deverão ficar acessíveis na plataforma do Ribatejo Inovfin (www.inovfin.pt) que a NERSANT irá disponibilizar aos associados até ao final do ano. As ferramentas financeiras são apenas um dos componentes do programa Ribatejo InovFin, que a NERSANT dedicou à qualificação das PME nas áreas de literacia financeira, inovação e de novos modelos de financiamento, pretendendo, assim, aumentar as competências

www.nersant.pt


I&A

das pequenas e médias empresas nesta área, melhorando as suas performances. Pretende também promover a inovação e a interligação entre PME’s e as entidades do sistema nacional de inovação, aumentando o número de pequenas e médias empresas com atividades de inovação e apresentar novos modelos para facilitação do acesso ao financiamento à inovação e ao crescimento inclusivamente baseados na web.. O programa tem permitido realizar um conjunto alargado de atividades, entre os quais a realização de workshops e disponibilização de ferramentas de apoio à gestão, a produção e disseminação gratuita de estudos em

www.nersant.pt

áreas de Literacia Financeira, como Custos Financeiros nas Empresas da Região e Comparação com Médias dos Principais Setores; Caracterização das Práticas de Gestão Financeira Aplicadas na Região; Benchmark de Boas Práticas de Gestão Financeira e de Relação com a Banca; Principais Formas de Interação com a Banca; estudos na área de Inovação, como o Handbook para a Inovação Tecnológica; o Hanbook de Mecanismos de Financiamento da Inovação (Nacional e Europeu); e o Handbook sobre Novos Mecanismos de Financiamento, baseados na Web. O projeto Ribatejo InovFin teve o seu encerramento no dia 17 de dezembro,

JANEIRO 2020

na Startup Santarém, com a sessão de apresentação de resultados. Ainda no âmbito deste projeto, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, promoveu duas edições do concurso “Prémio de Inovação Empresarial”. A divulgação dos projetos inovadores vencedores da 2ª edição do concurso e respetiva entrega de prémios, decorreu no dia 18 de dezembro de 2019, também em Santarém. De referir que o projeto Ribatejo InovFin foi um projeto dinamizado pela NERSANT que contou com o financiamento do Compete 2020 no âmbito do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. 

RIBATEJO

25


INFORMAÇÃO&APOIO

Garantia Mútua com novas soluções de financiamento

A

Garantia Mútua lançou novas soluções de financiamento construídas à medida das necessidades de negócio das empresas. A linha de apoio ao Desenvolvimento de Negócio ADN 2018 foi reforçada com dois novos instrumentos de apoio às PME que permitem apoiar o financiamento dos processos de sucessão empresarial e de aquisição de participações sociais, e o financiamento à implementação dos novos requisitos associados ao cumprimento voluntário de obrigações fiscais. A linha de “Apoio ao Desenvolvimento Negócio 2018 - Obrigações

26

RIBATEJO

Fiscais”, no valor de 5 milhões de euros, destina-se a financiar os encargos das PME com as adaptações necessárias à implementação dos novos requisitos associados ao cumprimento voluntário de obrigações fiscais. As operações elegíveis consideram a aquisição de “software” e “hardware” e a formação necessária. O montante de financiamento é de 200 000 euros por empresa, para um prazo de 5 anos. Um segundo instrumento, a linha de “Apoio ao Desenvolvimento Negócio 2018 - Sucessão Empresarial e Incremento de Escala”, foi criada com um montante de 100 milhões de euros destinado a fomentar a

JANEIRO 2020

competitividade e a produtividade empresarial através do financiamento de processos de concentração e de aumento de escala das empresas, e processos de sucessão e de aquisição de empresas. As operações elegíveis nesta linha incluem a aquisição de participações em empresas, ou o incremento de participações sociais, em empresas existentes ou a constituir (neste caso, no âmbito de processos de sucessão), até ao montante máximo de 90% do valor total do investimento. O montante mínimo de financiamento por empresa é de 250 000 euros e o máximo de 2 500 000 euros, para operações até 10 anos. 

www.nersant.pt


Consultoria empresarial: Porque para atingir o sucesso tem de existir uma estratégia

Áreas temáticas Organização e Gestão Implementação de Sistemas de Gestão Internacionalização Capitalizar: otimização de recursos financeiros  Economia digital  Indústria 4.0  Gestão Estratégica    

Mais informações em:

www.nersant.pt

www.nersant.pt

JANEIRO 2020

Programa financiado a 90%

RIBATEJO

27


INFORMAÇÃO&APOIO

OE 2020

O “Speedy Gonzales” dos Orçamentos CATARINA GONÇALVES

Corporate and International Tax Partner PWC Portugal

MARIANA ESTEVES

Corporate and International Tax Senior Consultant PWC Portugal

A

clamado por Mário Centeno como “o orçamento mais rápido da história da democracia portuguesa”, a recente Proposta do Orçamento do Estado (OE) para 2020 faz lembrar, em boa verdade, um conhecido ditado popular: “depressa e bem há pouco quem”! Em matéria fiscal esperava-se mais desta proposta que, numa ótica de mera estabilidade governamental, não acrescenta muito face ao que são as necessidades atuais das famílias e empresas portuguesas. Desde logo, no IRS parece privilegiar-se os jovens e o fomento da natalidade, quer através da isenção parcial concedida aos rendimentos do trabalho auferidos por jovens com idades entre os 18 e os 26

28

RIBATEJO

anos, durante os três primeiros anos de atividade, quer mediante o aumento das deduções à coleta do IRS das famílias com mais de dois dependentes, mas apenas a partir do segundo (na proposta tal só aconteceria se os dependentes tivessem até 3 anos, mas já se veio admitir que não era essa a intenção). Na prática, os jovens trabalhadores beneficiarão de uma poupança fiscal acumulada até cerca de € 1.600 e os agregados familiares incrementam a dedução à coleta, a partir do segundo dependente, de € 126 para € 300. Em sede de IRC o Governo foi moderadamente generoso com as pequenas e médias empresas (PME), às quais concedeu um alargamento da matéria coletável (de € 15.000 para € 25.000) sujeita à taxa reduzida de 17% e 12,5%, no caso das PME situadas em territórios do interior. A poupança essa rondará os € 400 e os € 850, respetivamente. Ainda no interior, e com vista a combater a desertificação e as assimetrias territoriais, o Governo lança novamente a possibilidade de criar o Programa de Valorização do Interior, o qual permitirá uma dedução à coleta de 20% dos gastos, que excedam a RMMG, resultantes da criação de postos de trabalho. Não obstante, esta autorização legislativa fica dependente de autorização de Bruxelas, visto tratar-se de um auxílio regional. Concede-se ainda uma autorização para a criação de um incentivo que visa

JANEIRO 2020

promover a internacionalização dos produtos e atividades das PME, o acesso a mercados, e a valorização da oferta nacional, a qual tem pouco detalhe e arrisca-se por isso a ficar pelo caminho. Relativamente a incentivos ao investimento, o regime (“DLRR”) que permite uma dedução à coleta de 10% dos lucros que sejam retidos e reinvestidos é alargado. De facto, os lucros retidos passam a poder ser reinvestidos num prazo de quatro anos (ao invés dos atuais três), passando também a incluir certos ativos intangíveis e o montante máximo dos lucros sobre o qual o benefício é calculado é aumentado de 10 para 12 milhões de euros. Adicionalmente, fica ainda o Governo autorizado a alargar o elenco de aplicações relevantes, no sentido de incluir a aquisição de participações sociais de sociedades cujo objeto principal seja substancialmente idêntico ao da sociedade adquirente, e a incorporar no âmbito deste benefício, as empresas de pequena-média capitalização que empreguem menos de 500 pessoas. Já o SIFIDE II, que visa incentivar as atividades de investigação e desenvolvimento, tem alterações pontuais, e a sua duração é estendida até ao final de 2025. Quanto à tributação autónoma, surpreendentemente não se volta a propor o aumento das taxas incidentes sobre os encargos com viaturas, mas sim a alte-

www.nersant.pt


I&A

ração do custo de aquisição dos veículos cujas despesas estão sujeitas a tributação autónoma, de € 25.000 para € 27.500; por outro lado deixam de estar sujeitas às taxas reduzidas as viaturas movidas a GPL. Verdadeira novidade é a proposta de desagravamento da taxa de 10 p.p. aplicada em caso de prejuízo fiscal no exercício, que passa a ser aplicável apenas no terceiro ano após o início de atividade. Do lado dos impostos indiretos e contribuições, destacam-se medidas de carácter ambiental como a possibilidade de dedução do IVA suportado com as despesas respeitantes a eletricidade utilizada em viaturas elétricas, híbridas ou plug-in e uma autorização legislativa visando a criação de uma contribuição sobre as embalagens de uso único adquiridas

www.nersant.pt

em refeições take away e entregas ao domicílio. No setor imobiliário é de salientar a introdução de uma nova taxa de IMT de 7,5% aplicável à aquisição de prédios urbanos destinados a habitação, cuja base tributável seja superior a € 1 milhão, o fim da isenção de IMI aplicável a prédios classificados como monumentos nacionais/ de interesse público ou municipal, e o agravamento das taxas de IMI para prédios em ruínas e terrenos para construção habitacionais localizados em zonas de pressão urbanística. Já no alojamento local agravam-se os coeficientes aplicados para a determinação da matéria coletável (de 0,35 para 0,50), mas apenas quanto àqueles estabelecimentos que se situem em áreas

JANEIRO 2020

de contenção (que atualmente apenas existem em Lisboa e no Porto). Por último, no que respeita ao financiamento intra-grupo, importa ressaltar a isenção em sede de Imposto do Selo concedida aos contratos de gestão centralizada de tesouraria entre sociedades em relação de domínio ou de grupo, mas um potencial desaparecimento da isenção para empréstimos curtos concedidos por sócios que não sejam sociedades. Em suma, muita coisa fica por dizer na Proposta do OE que não traz grandes alterações sobretudo para as grandes empresas, e que promete gerar bastante discussão parlamentar, sendo esperado um orçamento final com mais ponderação e sem ultrapassar os limites de velocidade! 

RIBATEJO

29


VIVER O TEJO

30

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


VT

Alves Redol figura central do Neorrealismo português

A

ntónio Alves Redol foi autor de uma vasta obra ficcional, que inclui o teatro e o conto. O escritor português, natural de Vila Franca de Xira, nasceu a 29 de dezembro de 1911 e faleceu 29 de novembro de 1969. Filho de um pequeno comerciante ribatejano obteve um curso comercial e, cedo, teve de se iniciar no mundo do trabalho. Ainda jovem, partiu para Angola à procura de melhores condições de trabalho, mas lá conheceu a pobreza e o desemprego. De regresso a Portugal, à capital, desenvolveu várias atividades profissionais e enveredou nos meandros da oposição ao Estado Novo ingressando no Partido Comunista. De início, tornou-se colaborador do jornal O Diabo, mas a sua veia literária acabaria por se manifestar em 1939. Empenhado na luta de resistência ao regime salazarista, compreendeu a literatura como forma de intervenção social e, nesse mesmo ano, surgiu o seu primeiro romance, Gaibéus, cujo assunto, relacionado com problemas sócio-económicos vividos pelos ceifeiros, fez desta obra o marco do aparecimento do Neorrealismo. A sua literatura não se caracteriza pela escrita de histórias ficcionadas, mas essencialmente pela abordagem da realidade social e de experiências vividas. Ao longo de uma longa e coerente produção literária, Alves Redol trouxe para o romance personagens, temas e situações, ignorados pela literatura, postura que lhe valeu, simultaneamente, o êxito junto de um grande público e o ataque impiedoso da crítica, que apontava como deficiências de

www.nersant.pt

JANEIRO 2020

escrita a linguagem simples da sua prosa e o esquematismo das tramas romanescas. Alves Redol recebeu duras críticas pelo facto de sua obra abordar personagens, temas e situações que não eram explorados pela literatura e de utilizar uma linguagem simples que incorporava a fala das personagens de acordo com o ambiente em que viviam. Por isso, na epígrafe de Gaibéus, ele dá o seguinte aviso: “Este romance não pretende ficar na literatura como obra de arte. Quer ser, antes de tudo, um documentário humano fixado no Ribatejo. Depois disso, será o que os outros entenderem”. PALHOTA Alves Redol viveu na aldeia de Palhota (1911-1969) e ali documentou a experiência sobre a vida dos pescadores no livro Avieiros. Palhota é uma aldeia portuguesa situada na freguesia de Valada, concelho do Cartaxo. É uma aldeia tipicamente piscatória, na margem direita do rio Tejo.  “Incerto é o pão na sua praia, só certa a morte no mar que os leva, eles partem. Da Vieira de Leiria vêm ao Ribatejo. Aqui labutam. Alguns voltam ainda, roidos das saudades do seu Mar. Muitos ficam. Avieiros lhe chamam na Borda de Água.” In: Avieiros (1942), Alves Redol

FONTE: HTTPS://WWW.INFOPEDIA.PT/ Conheça as Personalidades destacadas em 2019, em www.viverotejo.pt Siga-nos em viverotejo/facebook

RIBATEJO

31


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Programa da Compal eleva oferta do pequeno-almoço fora de casa A Compal juntou chefs e nutricionistas e construiu o programa “Bom Dia com Compal Summo”, pensado para ajudar cafés e pastelarias a elevar a sua oferta de pequeno-almoço. A equipa, liderada pelo chef Nuno Queiroz Ribeiro e pela nutricionista Iara Rodrigues, criou um “conjunto diversificado e saboroso de receitas nutricionalmente equilibradas para proporcionar pequenos-almoços completos“. Trabalhando com os cafés e pastelarias, o programa oferece opções de pequeno-almoço completo, isto é, que integra de forma equilibrada hidratos de carbono, uma fonte de proteína e fruta ou sumo de fruta, num total de 14 combinações. “Este programa tem como objetivo reforçar a importância de um pequeno-almoço completo e equilibrado, fazendo-o junto dos nossos clientes, cafés e pastelarias, e ao mesmo tempo junto do consumidor. A alteração comportamental em prol de melhores hábitos de alimentação e de escolhas equilibradas é um propósito da Compal e sabemos que só poderemos atingi-lo com um esforço conjunto. É preciso ensinar em que consiste, na prática, uma alimentação equilibrada. Este programa juntou chefs e nutricionistas para ajudarem os cafés e pastelarias e também os consumidores a fazer boas escolhas”, refere Rodrigo Costa, diretor de Marketing Portugal e Espanha.

A nutricionista Iara Rodrigues considera que “a grande vantagem deste programa para os cafés é poderem diferenciar-se, quebrar a monotonia de que os clientes muitas vezes se queixam e oferecer coisas novas com potencial de atrair mais clientes a novas soluções que são mais saudáveis. E com este programa beneficiamos todos. Os portugueses vão beneficiar com esta aposta na saúde, porque é disso que se trata. Chegar aos portugueses e oferecer nos cafés, perto de todas as casas, uma oferta saborosa e equilibrada vai com certeza conquistar muitos corações“. “Vivemos numa época em que a consciência sobre a importância das escolhas saudáveis é muito grande. Mas não se pode dissociar o saudável e o sabor da comida, de facto, o sabor é a essência do sucesso deste trabalho. Temos um

mercado gigante que se está a abrir, interessado numa oferta saudável e ao mesmo tempo saborosa, e os cafés que diariamente servem pequenos-almoços têm a oportunidade de fazer a diferença e agarrar este novo mercado com potencial crescente. Neste momento de mudança, o programa Bom Dia com Compal Summo vem dar ferramentas aos donos e às cozinhas dos cafés com opções reais e diferenciadoras que vão permitir alargar o seu leque de oferta”, acrescenta o chef Nuno Queiroz Ribeiro. A Compal Summo é a nova gama da Compal com sumos feitos de apenas fruta espremida e harmoniza com estas opções de sanduíches equilibradas. Compal Summo está disponível nas variedades de Laranja, Pera, Pêssego e Frutos Vermelhos e não tem açúcares adicionados.

balhos iniciais. Os grupos apresentaram as suas ideias para a sinalética pedida, levantando um conjunto de questões as quais terão agora de ser respondidas pela AEPR – Associação Eco Parque do Relvão. O projeto vai ter novos desenvolvimen-

tos no 2.º semestre letivo, com reuniões de acompanhamento entre os alunos do IPT e a AEPR. Até essa data a AEPR reunirá com os parceiros integrantes de forma a dar resposta a questões levantadas pelos alunos.

Eco Parque do Relvão promove brainstorming com alunos do Politécnico de Tomar A Associação do Eco Parque do Relvão realizou no dia 4 de dezembro de 2019, no IPT - Instituto Politécnico de Tomar, uma sessão de brainstorming com os alunos do segundo ano do curso de DTAG - Design e Tecnologia das Artes Gráficas, sobre o projeto da sinalética do Eco Parque do Relvão que estão a desenvolver, em conjunto com os parceiros industriais integrados neste projeto. Foram apresentadas quatro sugestões de propostas, todas elas fruto dos tra-

32

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


E&I

Startup Ourém com empresa na área do planeamento estratégico e marketing A SabedoriaAndante é uma empresa fundada no concelho de Ourém, em março de 2019, cuja missão é promover o conhecimento e aplicação de ações de planeamento estratégico e marketing comercial e social, em empresas/instituições públicas, privadas e terceiro setor, por meio de utilização de ferramentas de grande impacto.

Eduardo Oliveira, fundador da empresa, com formação em Direito e Especialização em Estratégias de Comunicação de Marketing Social, conta com uma vasta experiência em consultoria e gestão de organizações privadas, nomeadamente no seu país de origem, o Brasil, pelo que a empresa surge com o intuito de aprovei-

tar todo o conhecimento, competências e experiência. A empresa oferece respostas às necessidades das instituições ao nível da qualificação profissional, e orientação para as as pessoas e as instituições interessadas em participar de forma mais efetiva na construção de soluções de interface com os problemas comerciais da empresa. Resumidamente, a empresa desenvolve as seguintes atividades: Elaboração de Planeamento Estratégico, Planeamento de Marketing e Planos de Sustentabilidade, Captação de Recursos, Coordenação de Projectos, Consultoria em Gestão, entre outros; Formação e Desenvolvimento, que engloba, por exemplo, a gestão de projetos e equipas de trabalho, acompanhamento e avaliação de projetos. Oferece ainda um planeamento de norteamento na área social, contribuindo para o desenvolvimento social como um todo.

Empresa criada com o apoio da NERSANT - Bra4all tem nova loja em Torres Novas A empresa Bra4all tem novas instalações desde 6 de dezembro em Torres Novas. A Bra4All é uma loja especializada em lingerie e Bra Fitting, que faz o aconselhamento gratuito às suas clientes e disponibiliza para venda um leque alargado de tamanhos e modelos de sutiã, entre outros artigos de lingerie e acessórios. A sócia gerente da Bra4All, Rita Batista afirma que o apoio da NERSANT foi fundamental para a concretização da ideia de negócio, com a qual sonhava há vários anos. “Tomei conhecimento do Sítio do Empreendedor e do fantástico apoio que possibilita a todos os que pretendem iniciar uma atividade por conta própria, desde a elaboração do modelo de negócio e plano de negócios, ao projeto de candidatura a incentivos foi fundamental para me encontrar onde estou hoje, com porta aberta há quase três anos e o negócio a evoluir dia após dia”, afirma Rita Batista. Para além deste apoio inicial, a empresária afirma que “o acompanhamento posterior é uma garantia

www.nersant.pt

de que temos sempre alguém que nos vai ajudar a esclarecer todas as dúvidas e ajudar a superar dificuldades que surjam, não nos deixando desviar do foco principal”. “Não digo que sem a existência da NERSANT o projeto não teria ido para a frente, mas teria sido certamente

JANEIRO 2020

muito mais difícil, dispendioso e vacilante. Ainda hoje, já tendo terminado o período de acompanhamento previsto, sei que continuo a ter ao dispor uma pessoa/equipa disponível para esclarecer e ajudar em qualquer situação que surja”, conclui a empreeendedora.

RIBATEJO

33


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Taberna Ó Balcão e Casa Chef Victor Felisberto entram no Guia Michelin

Dois restaurantes do distrito de Santarém, a “Taberna Ó Balcão”, em Santarém, e a “Casa Chef Victor Felisberto”, em Abrantes, entraram pela primeira vez no célebre Guia Michelin. Os dois restaurantes entram na categoria ‘Bib Gourmand’ (boa relação qualidade/preço) no Guia Michelin Espanha e Portugal 2020. Os dois restaurantes do distrito fazem parte de uma lista de 6 novos restaurantes portugueses anunciados em Sevilha, Espanha, com esta categoria criada em 1955 para distinguir aqueles que oferecem elaborações de qualidade a preços reduzidos. As maiores distinções em Portugal foram para o restaurante “Casa de Chá

da Boa Nova” (Leça da Palmeira, do ‘chef’ Rui Paula), que ganhou a segunda estrela do Guia Michelin Espanha e Portugal 2020, que atribuiu a primeira estrela a quatro estabelecimentos portugueses e retirou a outros três. Os restaurantes “Epur” (Lisboa, ‘chef’ Vincent Farges), “Fifty Seconds by Martín Berasategui” (Lisboa, ‘chef’ Filipe Carvalho), “Mesa de Lemos” (Viseu, chef Diogo Rocha) e “Vistas” (Vila Nova de Cacela, ‘chef’ Rui Silvestre) são as novidades na primeira categoria (‘cozinha de grande nível, compensa parar’) do Guia Michelin ibérico. Por outro lado, três restaurantes portugueses perdem em 2020 a estrela que

detinham: “L’And Vineyards” (Montemor-o-Novo, ‘chef’ José Miguel Tapadejo, após a saída de Miguel Laffan), Willie’s (Vilamoura, ‘chef’ Willie Wurguer) e “Henrique Leis” (Almancil, ‘chef’ Henrique Leis) - que em julho foi o primeiro ‘chef’ em Portugal a anunciar que queria abdicar da estrela, que detinha há 19 anos. O ‘guia vermelho’ continua a não atribuir nenhuma classificação máxima a Portugal (três estrelas, ‘uma cozinha única, justifica a viagem’). No total, Portugal sobe para sete o número de restaurantes com duas estrelas e mantém 20 estabelecimentos com uma estrela.

PetMaxi sensibiliza colaboradores para a sustentabilidade A empresa PetMaxi, de Ferreira do Zêzere, está decididamente no caminho da sustentabilidade e uma das medidas em que está a investir é a sensibilização regular dos colaboradores. “Defendemos que através de simples atitudes diárias, quer no trabalho como em casa, todos podemos contribuir para a redução do consumo de recursos”, refere a nota da empresa que se dedica ao fabrico de alimentos secos para cães e gatos. A fábrica da PetMaxi em Ferreira do Zêzere recebeu a visita da Sociedade Ponto Verde que forneceu muitas indicações sobre a separação adequada dos resíduos, como por exemplo

34

RIBATEJO

que a esferovite deve ser colocada no embalão e que os copos não vão para o vidrão, apenas embalagens de vidro da indústria alimentar e cosmética ali devem ser colocadas.

JANEIRO 2020

Os colaboradores da empresa foram ainda confrontados, através do humor de Nuno Markl e César Mourão, com mitos que muitos de nós temos e que servem de desculpa para não reciclar.

www.nersant.pt


E&I

PTisp eleita Melhor Alojamento – Prémios PCGuia 2019 A PTisp foi eleita, pelo terceiro ano consecutivo, o Melhor Serviço de Alo-

jamento pelos leitores da PCGuia, na 21.ª edição dos “Prémios PCGuia 2019.

Com sede em Constância, a Ptisp tem conquistado inúmeros selos e certificados que comprovam o serviço de excelência prestado. “Para continuar a merecer a confiança que o mercado em nós deposita, queremos reforçar cada vez mais o nosso compromisso com a prestação de um serviço 24x7x365 com qualidade premium, prestado por uma equipa de profissionais competentes e empenhados, sempre disponíveis para o ajudar”, afirma a empresa em comunicado. Com 18 anos de atividade,a PTisp continua assim a afirmar-se como a empresa de referência no mercado Português.

Zone Soft e OyO criam solução de gestão financeira e documental para restauração e retalho A Zone Soft, empresa tecnológica portuguesa com sede no Entroncamento, especialista em software de faturação de ponto de venda, e a OyO|Organize Your Office desenvolveram uma integração completa entre os seus produtos que simplifica, automatiza e controla toda a gestão financeira, documental e de recursos humanos das micro e PMEs. A solução já está 100% operacional e tem um custo mensal de 14,90 euros e um fee anual de 9,99 euros. A partir da Gestão Documental do OyO integrada com o ZS bms, back-office para as aplicações Zone Soft, será agora possível ter um maior rigor no planeamento e um maior controlo financeiro sobre as compras, vendas, stocks, reconciliação bancária, cash flow e forecast, bem como uma melhor organização de documentos/ faturas no arquivo digital, automatização dos processos administrativos e aumento da produtividade. Entre as principais vantagens desta integração para os clientes da Zone Soft, incluem-se o registo das despesas em tempo real, o armazenamento das faturas em arquivo digital com consulta/ envio e aprovação quando e onde precisar, a reconciliação bancaria automática, o acesso direto dos contabilistas aos

www.nersant.pt

lançamentos e às faturas digitalizadas, a importação dos lançamentos para o software de contabilidade e a sincronização com o ZS bms para gerir a informação a partir desse aplicativo. “A Zone Soft tem uma API bastante desenvolvida e capaz de integrar softwares com facilidade“, revela Michael Salvado, Partner e Diretor Comercial da Zone Soft. O principal objetivo é “ampliar a gama de produtos disponíveis que os parceiros Zone Soft têm para oferecer aos seus clientes, numa oferta cada vez

JANEIRO 2020

mais completa e sofisticada“, avança o responsável. “As nossas parcerias visam servir o empresário da restauração e do comércio a retalho, comércio com mobilidade com soluções tecnológicas profissionais a preços competitivos, melhorando a experiência de atendimento, as suas operações e a gestão de negócio“, aponta ainda Michael Salvado. “Neste caso“, conclui, “a empresa cliente vai poder ter uma automatização e total controlo financeiro, em tempo real, e com simplicidade de uso“.

RIBATEJO

35


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Gallo celebra início da colheita com edição limitada... Gallo voltou a celebrar o início da colheita com uma nova edição limitada de Gallo Azeite Novo, feito com as primeiras azeitonas do ano. Neste ano comemorativo, a marca convidou os seus consumidores a experimentar e saborear este Azeite Novo 2019.2020 com notas extremadas de amargo, picante e frutado.

...E lança o seu primeiro molho picante Jalapeño

Depois do Piri-Piri Original e Extra-Forte, a Gallo lança o seu primeiro Molho Picante Jalapeño, apostando na tendência dos sabores do mundo. Inspirado nos sabores do México, o Molho Picante Jalapeño tem por base o pimento Jalapeño, um pimento verde originário do México. Lançado no ano em que a Gallo celebra 100 anos, o Molho Picante Jalapeño vai ao encontro da estratégia da marca em introduzir soluções de valor acrescentado nos mais diversos segmentos de mercado em que trabalha. Foi em 1860, na sua fábrica em Abrantes, que o fundador da empresa, Victor Guedes sonhou em produzir um dos melhores azeites do mundo. Nascia o azeite Gallo que em 1919, se tornou marca foi registada e desde então não parou de crescer e inovar, tornando-se numa referência nacional e internacional. Hoje, a experiência centenária de Gallo leva até às nossas mesas não apenas os melhores azeites, mas também outros produtos, sempre com o foco na qualidade.

36

RIBATEJO

Projeto de Investigação Aplicada Sumol + Compal desenvolve novos produtos

A Sumol + Compal está a desenvolver novos produtos, através do projeto de investigação aplicada “SUBA – Sumos de Baixo Álcool” que vai permitir criar bebidas de baixo teor alcoólico com perfis sensoriais diferenciados, nutricionalmente equilibradas, através da integração de processos biológicos e físico-químicos em conjunto com soluções de formulação. “Ao alargar o nosso conhecimento científico e tecnológico dos processos em que os microrganismos transformam os frutos e os vegetais que tão bem conhecemos - a natureza a melhorar a natureza - este projeto reforçou definitivamente a nossa capacidade de inovação”, refere o comunicado da marca. Para este efeito, a SUMOL+COMPAL Marcas realizou o projeto de investigação aplicada no seu Laboratório de Biotecnologia, localizado na Unidade Industrial de Almeirim, o qual lidou e ultrapassou desafios científicos e tecnológicos inerentes aos novos processos com que tem de trabalhar. O projeto implica um conjunto concertado de atividades de I&DT ao nível da engenharia alimentar, bio-

JANEIRO 2020

tecnologia e avaliação sensorial, que envolveram a articulação de conhecimentos aprofundados de processos fermentativos, assim como de processos físicos, essenciais para assegurar a qualidade sensorial, estabilidade física e microbiológicas pretendidas. O projeto foi financiado pelo Sistema de Incentivos à Investigação & Desenvolvimento Tecnológico previsto no contexto do Programa Operacional para a Competitividade e Internacionalização (COMPETE), apoiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). As entidades competentes atribuíram um elevado mérito ao projeto por entenderem que o mesmo contribui para o esforço nacional de I&D, resultando na geração de novos conhecimentos e no reforço da capacidade competitiva da SUMOL+COMPAL. Foi um trabalho conjunto das equipas de Investigação Aplicada, Desenvolvimento de Produto, Qualidade, Fabril, entre muitas outras, de modo a que os novos produtos estejam alinhados com os conceitos que estão no radar da equipa de Inovação Conceptual do Marketing Estratégico.

www.nersant.pt


International Meeting

2020

www.nersant.pt

JANEIRO 2020

RIBATEJO

37


38

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


E&I

Lipronerg formaliza contrato público com Águas de Santo André A Lipronerg formalizou, com a entidade Águas de Santo André, um contrato público, com duração de um ano, para Acompanhamento do Acordo de Racionalização dos Consumos de Energia da Águas de Santo André. Com sede no Entroncamento, a Lipronerg oferece soluções integradas de engenharia em Projectos de Engenharia, Certificação Energética, Auditorias Energéticas, Eficiência Energética e Energias Renováveis. Empresa de referência nacional no setor ambiental, a Águas de Santo André pertence ao Grupo Águas de Portugal e tem por missão gerir e explorar o Sistema de Santo André, que abrange os Municípios de Santiago do Cacém e de Sines, bem como satisfazer as necessidades das indústrias localizadas na

Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS), relativamente a água potável, água industrial, água residuale resíduos

industriais, num quadro de sustentabilidade económica, financeira, técnica, social e ambiental.

Calçada de Carriche tem ponte suspensa de madeira da Carmo Wood A Câmara Municipal de Lisboa escolheu a empresa Carmo Wood para criar uma nova ponte capaz de atravessar a famosa Calçada de Carriche, conhecida como uma das mais movimentadas portas de entrada e saída da capital. Já em funcionamento, a ponte pedonal em madeira tem dois grandes arcos e um tabuleiro suspenso de mais de 50 metros de comprimento que atravessa as oito faixas de rodagem desta artéria. A obra foi concebida e executada pela Carmo Estruturas, esta obra, que representa cerca de 1 milhão de euros, vai contar ainda com arranjos paisagísticos e uma ciclovia. Ao todo foram usados mais de 200m3 de madeira de pinho nesta obra que reforça, uma vez mais, a capacidade da Carmo Wood para entregar projectos de alta envergadura em madeira. “Continuamos a trabalhar, diariamente, para entregar projectos em madeira nunca antes vistos e surpreender quem nos contrata e quem trabalha, vive ou passa pelas obras que vamos fazendo”, refere Jorge Milne e Carmo, presidente da Carmo Wood. O Grupo Carmo iniciou a sua actividade industrial em 1980, com a produção de madeiras redondas, tratadas em autoclave, para agricultura, linhas de electricidade e telecomunicação, mas depressa se alargou a produtos como parques infantis, mobiliário em madeira rústico e urbano e ainda

www.nersant.pt

decks em madeira. Mais recentemente, a engenharia com base nas estruturas de madeira lamelada colada e maciça permitiu ampliar a oferta da Carmo a casas para habitação, escritórios, grandes estruturas de cobertura, pontes e uma infindável oferta de soluções em madeira, conquistando diferentes prémios e distinções em todas estas áreas. Com fábricas em Almeirim, Pegões, Oliveira de Frades, Espanha e França, a Carmo Wood conta actualmente com cerca de 350 trabalhadores, directos e indirectos, e uma facturação global que na ordem dos 80 milhões de euros. Criada em 2015, a Carmo Estruturas opera no mercado global e está focada na

JANEIRO 2020

construção em madeira. A sua actuação versa estruturas como pontes ou passadiços, estendendo-se a espaços residenciais ou comerciais, industriais, e até recintos desportivos. A Carmo Estruturas foi responsável por obras emblemáticas como os Passadiços de Paiva, o RedBridge School ou a passerelle de 600 metros do novo Terminal de Cruzeiros de Lisboa. Adicionalmente, a Carmo Estruturas em Madeira ocupa-se da reabilitação de edifícios com estruturas em madeira, e da transformação e produção de madeiras de construção, travessas de caminho-de-ferro, madeira termo modificada, e ainda de boxes, picadeiros e centros hípicos.

RIBATEJO

39


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Silvex finalista de prémio empreendedorismo e inovação do Crédito Agrícola A Silvex é parceira num projeto que está entre os vencedores dos prémios de empreendedorismo e inovação do Crédito Agrícola. A entrega de prémios teve lugar a 2 de dezembro. O projeto WASTE2VALUE venceu o prémio ‘Empreendedorismo e Inovação Crédito Agrícola’ na categoria de ‘Inovação em Parceria: Grupos Operacionais’. O projeto coordenado pela ADDLAP, e desenvolvido em consórcio com o Instituto Politécnico de Viseu, a Universidade de Aveiro e mais seis organizações empresariais do Centro do País - Ancose, Ervital, Indumape, Overgado, Silvex, Vasco Rocha Pinto -, foi

… e lança sacos para fazer pão É possível fazer pão sem pôr as mãos na massa, com os sacos para fazer pão da Silvex. Basta juntar num saco Silvex: 300 mililitros de água, 500 gramas de farinha para pão, duas colheres de óleo alimentar, uma colher de fermento e sal a gosto; fechar com o atilho destacável e misturar. No frigorífico, deixa-se a levedar até dobrar de tamanho. Depois, corta-se a ponta do saco e moldam-se os pãezinhos diretamente para o tabuleiro. Além da facilidade de utilização, os sacos para fazer pão da Silvex são recicláveis. Sediada em Benavente, onde desenvolve e fabrica mais de 1.500 artigos que chegam aos consumidores dos 5 continentes, a Silvex – Plásticos e Papéis S.A. é hoje uma equipa com mais de 250 pessoas empenhadas em contribuir para soluções práticas e originais para o dia-a-dia.

40

RIBATEJO

selecionado entre mais de duas centenas de projetos nacionais no âmbito da inovação, empreendedorismo e investigação. O projeto Waste2Value promove o aproveitamento e valorização de subprodutos da produção agrícola e da indústria agroa-

limentar, criando de forma sustentável novos processos e produtos a serem utilizados numa alimentação animal mais saudável, no tratamento de efluentes animais e em plásticos biodegradáveis e compostáveis.

Soditud no 9.º Encontro PME Inovação da COTEC

Luís Simões, da Soditud, apresentou os avanços no sourcing sustentável desenvolvidos pela empresa, no 9.º Encontro PME Inovação, este ano realizado na Póvoa do Varzim, numa organização da COTEC Portugal. O Encontro foi este ano subordinado ao tema “A Vantagem do Sourcing Sustentável: a Próxima Prioridade para as PME Inovadoras”, permitiu analisar as mais recentes tendências no sourcing sustentável, uma área de inovação em desenvolvimen-

JANEIRO 2020

to, com impacto na eficiência e na gestão de risco da cadeia de abastecimento, em novas fontes de receita e na diferenciação competitiva. Sediada na Startup Santarém, a Soditud converte o descartável em conteúdo sustentável através da inovação. Do seu portfólio fazem parte os pratos biodegradáveis feitos de farelo de trigo, a primeira palhinha vegan sem açúcar e a palhinha Sorbos, que em contacto com o líquido não se desfaz.

www.nersant.pt


E&I

Momsteel avança para Gestão 4.0 de projetos a clientes... A MOMSteel está a diferenciar o serviço a clientes através de práticas de gestão desmaterializada de projetos. Na prática, trata-se de promover um trabalho em rede, cooperativo e a distância entre os vários agentes envolvidos no projeto – projetista, preparador, gestor de cliente, cliente, área de produção e de logística – independentemente do local onde cada um se encontra. Foi assim que aconteceu no projeto de ampliação de um edifício industrial para armazenamento de frutas, fornecido à metalomecânica SWF, da Benedita. Um projeto que foi discutido e otimizado através de encontros via Skype em que, simultaneamente, todas as partes envolvidas interagiram e aportaram o seu contributo, no sentido da otimização do projeto através de vistas tridimensionais, possibilitadas pelo software de gestão de projetos

www.nersant.pt

da MOMSteel. Este método de trabalho agiliza substancialmente a comunicação entre as partes e contribui de forma objetiva para um maior nível de eficiência na produção, que pode depois ser acompanhada através da APP MOMSteel Smart Factory, a partir do telemóvel do cliente. Uma aplicação informática que foi distinguida com o Prémio de Inovação Empresarial pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém. Sérgio Sousa, sócio-gerente da SWF, nunca tinha trabalhado desta forma e ficou fã da metodologia – “Gostei muito de trabalhar assim. Nada falhou – a MOMSteel cumpriu rigorosamente com tudo o que se comprometeu. Há dois anos que trabalho com a empresa e tenho boas perspetivas para novas obras”. Para este cliente, a MOMSteel pres-

JANEIRO 2020

tou serviços de Engenharia, Preparação e Produção de 45 toneladas de estruturas metálicas, segmentadas em 4.497 partes e 2.061 conjuntos, em nove dias. Um processo totalmente gerido à distância, em que não houve necessidade de o cliente reunir presencialmente com alguém ou ter ido alguma vez à fábrica.

… e aposta no Team building Um momento de descontração, união e camaradagem foi o que aconteceu no Tomar Radical, com uma ação de Team Building da MOMsteelPor S.A.. Foram diversas as atividades físicas desenvolvidas, sendo o Paintball pela aldeia e a invasão no forte os pontos altos deste desafio que pôs à prova o espírito de equipa.

RIBATEJO

41


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Ribatejo Inovfin

Os vencedores da 2ª edição do Prémio de Inovação Empresarial Os projetos vencedores da 2ª edição do “Prémio de Inovação Empresarial” foram conhecidos na sessão de entrega dos prémios realizada na Startup Santarém, no dia 18 de dezembro.

42

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


E&I

A

2ª edição do Prémio de inovação Empresarial atribuiu prémios no valor total de 6.000 euros aos três primeiros classificados: TrimNW, Digidelta Internacional e Cecílio, tendo ainda distinguido com menções honrosas as empresas Crivosoft, MOMSteelpor e MVPGin. Realizada ao abrigo do projeto financiado Ribatejo InovFin, esta 2.ª edição do concurso recebeu 37 candidaturas, de empresas de 14 concelhos do distrito, com destaque para Santarém com 30% das candidaturas, Torres Novas com 11%, seguindo-se os concelhos de Ourém, Chamusca, Salvaterra e Tomar. Mais de metade das empresas concorrentes são do setor industrial, seguindo-se o comércio com 32 % e os serviços. Entre os 37 projetos inovadores a concurso, o júri decidiu-se pela atribuição do 1.º prémio à empresa TrimNW, Moulded Parts and Nonwovens, Lda. com o projeto inovador de um novo componente para a indústria automóvel. A TrimNW é uma empresa produtora de não-tecidos industriais e componentes para a mobilidade, localizada na zona industrial de Santarém, e que desenvolveu um projeto inovador de um componente para equipar uma viatura automóvel no mercado europeu. Trata-se do projeto 9RS que desenvolveu um medalhão de porta para apoio de braço, com suporte em ABS, toque superficial têxtil e sem utilização de colas. O 2.º prémio foi entregue à empresa DIGIDELTA Internacional, com o projeto inovador de impressão digital. A Digidelta é um fabricante e integrador de sistemas com soluções de alto valor acrescentado para os mercados de impressão digital, exibição, etiquetagem e comunicação visual. O projeto inovador premiado consiste num novo revestimento para papel com acabamento matte recetivo a tintas à base de água e compatíveis com a impressão digital. Um projeto resultante de atividades de investigação &

www.nersant.pt

desenvolvimento. O 3.º Prémio foi para a empresa Cecílio S.A., pelo projeto inovador de tecnologia para extrair miolo de noz. A Cecílio apostou num projeto de inovação para responder a uma necessidade observada no mercado português, dada a inexistência de operadores com tecnologia para extrair miolo de noz. O forte crescimento da produção de frutos secos frutos secos no mercado nacional. levou a empresa a desenvolver este projeto único em Portugal, que permite valoriozar a produção portuguesa de nozes, com mais-valias para toda a cadeia de valor. As três empresas vencedoras receberam prémios monetários no valor total de 6.000 euros. O júri decidiu ainda atribuir três menções honrosas. A empresa Crivosoft Lda. foi distinguida pelo projeto inovador plataforma de geração de QR Codes. A Crivosoft é uma agência de marketing digital especializada em inbound marketing, marketing automático e transformação digital, sediada em Santarém. O projeto agora distiguido refere-se ao desenvolvimento de uma solução multiempresa para a geração de diversos tipos de QR Codes com dispobilização de dados analíticos da sua utilização. A plataforma já é usada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e pela empresa brasileira CBook. A segunda menção honrosa foi atribuída à Momsteelpor S.A., empresa de Abrantes que desenvolveu o projeto inovador PRSteel – Loja online de vigas de aço. A empresa lançou no mercado global a nova marca PRSteel de vigas PRS – perfis reconstruídos soldados, e uma loja online para a sua comercialização, sendo a primeira loja onine B2B neste segmento de mercado de PRS, em cinco idiomas. A terceira menção honrosa vai para a MVPGin Alimentos & Destilados Lda., de Santarém, pelo projeto inovador Gin de qualidade com produtos regionais. A empresa é produtora e comerciali-

JANEIRO 2020

zadora do gin Gotik, o primeiro a ser fabricado no Ribatejo, e o único feito a partir de abóbora manteiga, produto típico da região, onde são também colhidos os restantes ingredientes que integram o fabrico desta bebida espirituosa que usa no seu rótulo imagens da arquitetura de estilo gótico dos monumentos de Santarém. O concurso “Prémio de Inovação Empresarial” teve como objetivos apoiar o desenvolvimento de iniciativas inovadoras e contribuir para a promoção da inovação nas PME, reconhecer publicamente os projetos inovadores, valorizar o bom desempenho das PME, disseminar os bons exemplos de iniciativas inovadoras e promover o Ribatejo enquanto região que apoia e promove o espírito inovador. O concurso, que teve duas edições, inseriu-se no âmbito do projeto Ribatejo InovFin, apoiado pelo Compete 2020 e promovido pela NERSANT, que visou a promoção da inovação como um instrumento fundamental para o aumento da competitividade das empresas, nomeadamente através da aproximação entre estas e as entidades do sistema nacional de inovação, da promoção de estruturas financeiras mais equilibradas e da melhoria das condições de acesso ao financiamento das Pequenas e Médias Empresas (PME). O concurso foi dirigido a PME’s com iniciativas inovadoras como novos (ou melhorados) produtos, processos, métodos organizacionais ou de marketing, com impacto na posição competitiva e desempenho da empresa. Na mesma cerimónia, a NERSANT entregou ainda os certificados de participação às empresas participantes no concurso. Para conhecer com detalhe todos os projetos concorrentes consulte o site do Ribatejo Inovfin em www.inovfin.pt O Prémio de Inovação Empresarial foi promovido pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, no âmbito do projeto Ribatejo Inovfin, com o apoio do programa COMPETE 2020. 

RIBATEJO

43


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

VAL Casa de Comeres em Abrantes

A

culinária sempre fez parte da minha vida. O meu primeiro prato foi (quase premonitoriamente, diria) vegetariano, aos 8 anos – ervilhas estufadas – e o primeiro doce não tardou – foi uma tarte de maçã - açúcar, maçã, farinha e ovos... De cada vez que fazia esta tarte, o cheiro espalhava-se e a campainha tocava... Tudo incentivos para continuar”, recorda Paula Val, proporietária do novo restaurante de abrantes Val, Casa de Comeres, que nos conta aqui como nasceu e se desenvolveu este sonho agora concretizado de abrir um restaurante. É um restaurante português, com comida vegetariana/vegan e não só, e com serviço de comida para fora. Tem porta aberta na Rua Infante Dom Henrique, 5, em Abrantes.

44

RIBATEJO

“A vida prega-nos partidas e estaria destinada a estar 22 anos ligada à Banca, tendo saído em 2012, ano em que me pareceu boa ideia mudar de vida. Assim fiz. Ajudei a erguer uma cooperativa agrícola a 170 kms de casa e o passo seguinte lógico era mudar de cidade”, conta Paula Val. Mudou para a cidade de Abrantes que adotou e a adotou, em 2015. Em 2017 foi trabalhar numa editora, onde teve oportunidade de realizar mais um dos seus sonhos - trabalhar com palavras, autores, jornalistas. “Foi um mundo novo que se abriu e permitiu alargar ainda mais os meus horizontes”, adianta Paula Val. Ao longo dos anos em que trabalhou em outras áreas distintas, paralelamente, foi elaborando receitas, cozinhando para amigos, família, para fora “por brincadeira” e ainda fazendo doces e compotas em

JANEIRO 2020

casa, cabazes para amigos em ocasiões festivas, inclusive a pedido, até que se tornou incomportável deixar tudo apenas “em casa”. Ligada à Cooperativa Agrícola, Paula ministrou ações de formação de culinária saudável em algumas Juntas de Freguesia do Concelho de Abrantes, entre 2015 e 2016. Em 2015, a Cooperativa organizou e teve uma tasquinha de cozinha tradicional nas Festas da Cidade no centro de Abrantes, em junho. Em Agosto de 2016 foi a vez de um restaurante vegetariano em Tomar (Cem Soldos), no festival Bons Sons. O passo seguinte foi dado em 2017 na primeira edição do Food Fab Lab do INOV’Línea, em Abrantes. Paula Val entregou um “produto para ver o que poderia acontecer”. E aconteceu o primeiro

www.nersant.pt


E&I

prémio com o Pimento Agridoce. Produto totalmente natural, com três ingredientes. Era a dica que faltava. Desde essa data que Paula procurava um espaço para produzir, busca acentuada em 2018, a par da atividade profissional. “Embora o prémio concedido seja em serviços, não chegava para viabilizar o projeto que se ia formando na minha cabeça”, adianta. Em 2019 o afinco na procura desse espaço afirmou-se. E, se já tinha procurado anteriormente um espaço para confecionar também refeições, agora de repente enquanto procurava ‘apenas’ uma cozinha ou ainda um espaço para licenciar, Paula encontrou um espaço no centro da cidade de Abrantes. E, finalmente o sonho de ter um espaço ligado à culinária deixou de ser apenas um sonho. Assim nasceu o “VAL, casa de comeres”. 

www.nersant.pt

JANEIRO 2020

RIBATEJO

45


INTERNACIONALIZAÇÃO

Renova aponta ao mercado francês com nova campanha

“La Planete a aussi ses besoins”, afirma a Renova na sua mais recente campanha multimeios no mercado francês. A empresa de torres Novas pretende consolidar a sua presença neste país através um novo trabalho publicitário que coloca em destaque a gama Renova Paper Pack, que elimina o plástico das embalagens. Desta forma, além de reforçar a marca em França, sensibiliza também para a adopção de práticas mais sustentáveis e amigas do ambiente: Renova Paper Pack recorre a papel reciclável e biodegradável para embalar rolos de papel. A campanha arrancou na segunda semana de Dezembro nas principais cidades francesas, indica a insígnia em comunicado, incluindo Paris, Marsel-

ha, Lyon e Toulose. Além de outdoors e mupis nas ruas, a campanha foi divulgada em imprensa e plataformas digitais, dando “eco à preocupação crescente dos cidadãos” relativamente à contaminação dos oceanos, de acordo com Renova. França é um dos mercados estratégicos para a Renova, que escolheu este país para inaugurar uma fábrica em 2016. Actualmente, esta unidade de transformação de papel tissue emprega cerca de 50 pessoas e assegura a produção de 95% dos artigos Renova comercializados em França e Benelux. Segundo a Renova, as exportações representam cerca de 50% do volume de negócios da empresa, o que se traduz em cerca de 170 milhões de euros.

Atjudite palestrante no Encontro Internacional dos Profissionais do Turismo de Lisboa A CEO da Atjudite de Portugal, Judite Gregório, vai ser uma das palestrantes do 4.º Encontro Internacional dos Profissionais do Turismo de Lisboa, um encontro de networking a realizar no dia 09 de março de 2020, no Vila Galé Opera em Lisboa. Com sede em Alpiarça, a AtJuditetour é uma empresa de animação turística que cria e organiza programas turísticos únicos, no Ribatejo, baseados na tradição, nos cavalos, nos vinhos do Tejo e na gastronomia, entre outras atividades ligadas ao património natural e cultural da região.

Filstone Natural recebe Troféu Exportação A Filstone recebeu o Troféu Exportação como reconhecimento do desempenho, do crescimento e da preocupação com questões ambientais assumidos pela empresa. O evento, promovido pelo jornal região de Leiria, contou com a presença de empresários, autarcas, dirigentes e outras personalidades, que puderam assistir a momentos de reflexão em torno de temas da atualidade e a homenagens a quem faz do tecido empresarial da região um dos mais dinâmicos do país. Na fotografia, o administrador da Filstone, Ricardo Jorge, recebe o prémio.

46

RIBATEJO

JANEIRO 2020

www.nersant.pt


INT

Ecodepur na Oil & Gas Conference na Tanzânia A Ecodepur foi uma das empresas convidadas a apresentar as suas soluções de protecção ambiental para o sector petrolífero na “Oil & Gas Conference”, que decorreu de 18 a 21 de Novembro, em Dar es Saalam, na Tanzânia. O encontro internacional foi organizado pela TPS - Tanzania Petroleum Services, Ltd. Com sede no concelho de Ourém, a Ecodepur® - Tecnologias de Protecção Ambiental, Lda é líder nacional na concepção e construção de Sistemas de Tratamento e Reutilização de Efluentes. Entretanto, a ECODEPUR® participou no maior e mais importante evento no Setor da Água em Portugal, ENEG 2019 Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Água e Saneamento, que decorreu nos

dias 19 a 21 de novembro no Montebelo Vista Alegre Ílhavo Hotel (Stand 4). O ENEG, com periodicidade bienal, é uma das mais conhecidas iniciativas da

APDA, sendo já considerado, por mérito próprio, como um dos grandes Congressos Nacionais do Abastecimento de Água e Saneamento em Portugal.

Bindopor equipa hotel nas Caraíbas

A Bindopor, empresa com sede em Ourém, é a responsável por toda a sinalética e “artwork” do Curaçao Marriott Beach Resort, hotel situado nas Caraíbas que foi alvo de uma remodelação profunda. A intervenção da empresa incidiu no total dos 336 quartos e nas zonas públicas. Todos os materiais aplicados foram fabricados em Portugal, tendo o conceito do projeto sido desenvolvido em parceria com a arquiteta Rita Gabriel, do gabinete Filosofia do Espaço. Fundada a 21 de Janeiro de 1985, a Bindopor - Indústria e Comércio Internacional, Lda. projeta, desenvolve e fabrica soluções customizadas de sinalética, “artwork” e iluminação decorativa, que complementa com produtos e serviços

www.nersant.pt

para a área da decoração de interiores, identificação e design gráfico e industrial. Dirige a sua oferta aos setores da hotelaria e turismo, cuidados de saúde, comércio, património cultural, lazer e entretenimento. A empresa tem uma subsidiária detida a 100% no Reino Unido – a Bindopor UK – e opera com projetos em Portugal, Inglaterra, Irlanda, França, Alemanha, Croácia, Suíça, Cazaquistão, Bangladesh, Angola, Argélia, Moçambique, S. Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Estados Unidos da América e Guiana Francesa. A Bindopor tem já um vasto currículo internacional em projetos no setor da hotelaria, nomeadamente para o Grupo Marriott. O departamento de design e

JANEIRO 2020

desenvolvimento (D&D) é fundamental na estrutura da empresa, permitindo o desenvolvimento estruturado de soluções integradas que são criadas individualmente tendo em consideração as especificidades e as características particulares de cada projeto. “Product developer” do trabalho criativo dos projetistas, transforma conceitos estéticos em produto real, que resultam de uma metodologia de trabalho colaborativo entre D&D, arquitetos, designers de interiores e empreiteiros. Para os projetos de menor dimensão que não necessitem de uma solução verdadeiramente “tailor made”, a Bindopor oferece um conjunto de propostas standard.

RIBATEJO

47


INTERNACIONALIZAÇÃO

lança nova marca e cria a 1ª loja online de vigas A MOMSteel lançou no mercado global uma nova marca “PRS PRSteel” - de vigas PRS - Perfis reconstruídos soldados, e ao mesmo tempo abriu a 1ª loja online B2B (www.prsteel.eu) deste segmento de mercado. O objetivo da empresa é aumentar 10% a atual taxa de exportação da produção, para 85% em 2022.

48

RIBATEJO

O

projeto PRSteel – loja online de vigas de aço foi justamente distinguido na 2ª. edição do Prémio Inovação Empresarial, do programa Ribatejo Inovfin, promovido pela NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, e apoiado pelo COMPETE 2020. Filipe Marques, administrador da MOMSteel, salienta que esta é “uma aposta forte da empresa na especialização em fabrico I4.0, na inovação de produto e de serviço – vigas PRS à medida - o que vai permitir posicionar melhor a empresa nos mercados internacionais”. O objetivo é tornar a empresa mais competitiva a nível internacio-

JANEIRO 2020

nal, de modo a aumentar consideravelmente o seu volume de vendas e afirmar-se como uma referência europeia na área das estruturas metálicas, refere Luís Marques. As vigas PRSteel são vendidas a outras metalomecânicas e incorporam inovação a dois níveis. Primeiro, é uma inovação ao nível do produto, pois constituem uma alternativa aos perfis standard comercializados pelos armazéns de aço (em forma de I), que é mais sustentável (mais leve/menos aço), mais rápida e mais barata, fabricada à medida através de um robô de soldadura adquirido pela empresa, e que utiliza menos aço e menos mão-de-obra. Em segundo lugar, desmaterializam os processos de compra, fabri-

www.nersant.pt


INT

co, expedição e entrega uma vez que são vendidas através do canal online (para além dos outros canais de venda), podendo o cliente acompanhar em tempo real e a partir do seu telemóvel, através da APP MOMSteel Smart Factory, o estado de evolução da sua encomenda até à fase de receção da mesma. Uma solução que facilita a vida ao cliente, habituado que está a comprar através dos canais de venda tradicionais. De salientar que esta aplicação informática para telemóvel foi também distinguida pela NERSANT na 1.ª edição do Prémio de Inovação Empresarial 2019. As vigas PRSteel estão disponíveis para entrega em todo território da União Europeia, num prazo máximo de produção de 10 dias após a encomenda, a preços competitivos, com ou sem transporte incluído. A M O M S t e e l é u m a e m p re s a metalomecânica especializada no fabrico de estruturas metálicas, com sede em Abrantes e sucursais em Lisboa e Paris, onde labora há 10 anos consecutivos. Emprega atualmente 100 colaboradores (diretos e indiretos) e irá fechar este ano de 2019 com mais de 8.000 toneladas de aço transformado e de 15M€ de vendas. 

www.nersant.pt

JANEIRO 2020

RIBATEJO

49


INTERNACIONALIZAÇÃO

TrimNW A inovação e desenvolvimento

como alavanca para o exigente mercado europeu

A partir da zona industrial de Santarém, onde está sedeada, a TrimNW desenvolveu um projeto inovador de um componente para equipar uma viatura automóvel destinada ao mercado europeu que valeu o 1º Prémio na 2ª edição do “Prémio de Inovação Empresarial”, promovido pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém. “

N

os mercados onde estamos inseridos, a inovação e desenvolvimento dos nossos produtos e processos é fundamental na evolução da TrimNW, para nos mantermos sempre focados nas expectativas dos nossos clientes e continuarmos a ser parceiros do negócio”, afirma Rui Lopes diretor geral/CEO da TrimNW. A TrimNW é um produtor de não-tecidos industriais e componentes para a mobilidade, com instalações na zona industrial de Santarém, onde desenvolveu um projeto inovador de um componente para equipar uma viatura automóvel no mercado europeu. O projeto 9RS desenvolveu um medalhão de porta para apoio de braço, com suporte em ABS, toque superficial têxtil e sem utilização de colas. Para o concretizar, foi necessário o desenvolvimento, em conjunto com um fornecedor, de uma placa em ABS laminada com um complexo constituído por uma malha, já por si laminada com espuma e um não-tecido de poliéster. Para o desenvolvimento do molde, por sua vez, foi necessária a execução de várias peças protótipos, produzidas e maquinadas em fornecedores locais, para permitir a execução do molde com as características pretendidas para o processo. No final, obteve-se uma peça com a configuração pretendida e com um processo mais simples, mais eficaz e sem utilização de colas. O projeto arrancou no início do primeiro semestre de 2018 e teve o seu desenvolvimento finalizado no segundo semestre,

50

RIBATEJO

com a aprovação das peças pelo cliente. O arranque da produção em série deu-se em novembro de 2018, com o objetivo de cerca de 20.000 unidades produzidas por ano. Em 2019, este novo produto deverá representar um aumento de cerca de 5% nas vendas desta área de negócio da TrimNW, projetando-se, para o futuro, um crescimento, junto do mesmo cliente e de outros clientes da empresa. A TrimNW produz toda uma série de componentes moldados para o interior automóvel com um know-how acumulado de mais de 40 anos, resultado da aquisição dos negócios e tecnologia da antiga Ipetex. A TrimNW fornece uma variada gama de produtos, tais como tejadilhos, pilares, tapetes, painéis de porta, tabliers, cavas das rodas, chapeleiras, entre outras. A TrimNW procura, juntamente com os seus clientes, as melhores soluções integrantes de modo a acrescentar valor ao nível do conforto e design, e ao mesmo tempo apresentar produtos que otimizem o processo produtivo. Os seus pontos fortes são a introdução de diferentes tipos de materiais de acabamento, e a capacidade técnica e tecnológica para moldar diferentes materiais estruturais. O mercado automóvel da TrimNW, que está distribuído um pouco por toda a Europa, passa pelas pequenas séries: quadriciclos (classe L7), veículos ligeiros, de mercadorias e tratores agrícolas. “Somos um parceiro reconhecido pela sua adaptabilidade a diferentes necessidades, capacidade de intervir na fase de desenvolvimento e pelo facto de poder-

JANEIRO 2020

mos assegurar o desenvolvimento e produção de todo o interior dessas viaturas – componentes moldados. Esta versatilidade e adaptabilidade permitem-nos ser o principal fornecedor europeu dos pequenos veículos sem carta de condução”, afirma o CEO da empresa. Recentemente, a TrimNW tem vindo a apostar no desenvolvimento de componentes para os novos veículos eléctricos citadinos, EUV (Electric Urban Vehicle). “Já conquistámos uma significativa cota de mercado, devido às vantagens já descritas, mas também devido à preocupação que a TrimNW tem em utilizar materiais amigos do ambiente: reciclados e recicláveis”. Na área do Não-Tecido Industrial, a TrimNW produz uma vasta gama de produtos termoligados da marca TERMOLINE, que se aplica nas mais diversas indústrias. Os produtos da TrimNW são compostos maioritariamente por fibras de poliéster, com larguras que podem ir dos 20 aos 223 cm e embalados em forma de rolo, cujo comprimento vai até aos 4000 metros. Nas suas funções, os não-tecidos podem ser aplicados com diferentes objetivos, como aspeto, proteção, filtração, entre outros. “A versatilidade das nossas linhas de produção, que nos permite atingir gramagens que variam entre 17g/m2 a 60g/m2 em conjunto com diferentes acabamentos complementares, fazem da TrimNW o parceiro ideal para as diferentes empresas que compõem o tecido industrial português e internacional”, conclui o CEO da empresa. 

www.nersant.pt


www.compronoribatejo.pt Negócios no Ribatejo entre empresas associadas e não associadas NERSANT, que procura aproximar as empresas e proporcionar negócios.

CONHEÇA OS SERVIÇOS E PRODUTOS DAS NOSSAS EMPRESAS ASSOCIADAS SOLICIT E GRAT UITAMENT E PROPOSTAS E TOME AS MELHORES DECISÕES


Profile for NERSANT Associação Empresarial

Ribatejo Invest - Janeiro 2020  

Os dados mais recentes apurados pela NERSANT relativamente à criação de novas empresas indicam que, no distrito de Santarém, nasceram, só no...

Ribatejo Invest - Janeiro 2020  

Os dados mais recentes apurados pela NERSANT relativamente à criação de novas empresas indicam que, no distrito de Santarém, nasceram, só no...

Profile for nersant
Advertisement