Page 1

r ve o Vi Tej o os

i r ta lár ili M mp o m Te ris s Tu do

iro te Ro

Dezembro 2017 | Ano III | N.º 27

II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo

Primeiro-Ministro de Cabo Verde na NERSANT

Leia esta edição com o QR Code


ÍNDICE

08 Dezembro 2017 | Ano ||| | N.º 27

DESENVOLVIMENTO REGIONAL

14

04 08 14 18

Notícias Notícias: I Encontro Viver o Tejo Empresas: Agromais Empresas: Paladin

INFORMAÇÃO E APOIO 20 22

Medida Estágios Profissionais Programa Interface

ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO 50

24 25 36 37 38 40 40 43

Santarém foi a capital do empreendedorismo durante dois dias Evento apresentou 70 tecnologias Dia da Inovação Sessão Lezíria + Sustentável - Práticas de Sustentabilidade e Economia Circular Sessão Get Innovation - Indústria 4.0 Dia do Empreendedorismo 15 Startups Made In Ribatejo Sessão de encerramento Ribatejo Empreende

51

VIVER O TEJO 44

Rota das Lezírias

EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

52

46 50 51 52 54

Notícias Notícias: Projeto de Inovação na Gestão encerra com 17 empresas da região certificadas Empresas: Font Salem Eventos: Food & Nutrition Awards distingue produtos inovadores vegan do Ribatejo Empresas: Upbrand

INTERNACIONALIZAÇÃO 56 64 66

Notícias Empresas: CoolFarm Eventos: Primeiro Ministro de Cabo Verde na NERSANT

64 FICHA TÉCNICA Diretora: Maria Salomé Rafael Conselho Redatorial: Cláudia Monteiro Sandra Pereira ribatejo.invest@nersant.pt

www.nersant.pt

Publicidade: Maria João Rodrigues maria.joao@nersant.pt Propriedade: NERSANT, AE. Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.: 249 839 500 | Fax: 249 839 509 www.nersant.pt

Periodicidade: Mensal Tiragem: 500 exemplares

Isento de registo na ERC ao abrigo do decreto regulamentar 8/99 de 9/6 artigo 12.º, n.º 1 a)

DEZEMBRO 2017

3


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

CAMPOFRÍO QUER APOSTAR NOS LACTICÍNIOS

Editorial

Ribatejo Invest

A Campofrío, empresa pertencente ao grupo Nobre, com sede em Rio Maior, está a equacionar potenciais aquisições para crescer no setor dos lactínios. A empresa quer diversificar a sua gama de produtos para além dos cárnicos. Fora da Europa, o portfólio da casa-mãe Sigma é composto, para além dos cárnicos, por lacticínios, como iogurtes, queijos e derivados, e refeições prontas. Nesta aposta nos lacticínios, a estratégia será usar marcas que já são conhecidas do portfólio do grupo ou procurar alternativas para aquisição.

C

om o ano a chegar ao fim, chegamos também a meio do Programa Operacional 2020. Dados referentes ao final do 3.º trimestre mostram que apesar de 56% da verba total estar alocada ao financiamento de projetos aprovados, a taxa de execução é de apenas 17%. Dito de outro modo, dos 25,79 mil milhões que Portugal tem para investir, foram pagos e certificados pela Comissão Europeia cerca de 4,4 mil milhões de euros. Apesar dos progressos e dos pagamentos concretizados até 31 de dezembro, estamos muito aquém do que seria desejável, exigindo-se ao Estado maior celeridade e rigor no cumprimento dos prazos acordados. A reprogramação do Portugal 2020 assume, por isso, especial relevância, mantendo-se a expetativa de que os apoios ao investimento produtivo se mantenham prioritários, possibilitando que se mantenham ritmos de crescimento económico e se viabilizem investimentos realizados. Em destaque, nesta edição da Ribatejo Invest, o II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, organizado pela NERSANT. O sucesso desta iniciativa permitiu comprovar, uma vez mais que o Ribatejo está na vanguarda do que melhor se faz nestas áreas. Para além da participação de mais de 170 empreendedores, realizaram-se ainda outras iniciativas complementares, como um brokerage tecnológico, cujo objetivo foi facilitar o processo de transferência de tecnologia entre investigadores e empresas/empreendedores, e onde participaram mais de 60 entidades. Igualmente relevantes, foram as mais de 70 novas tecnologias apresentadas e que fazem parte de uma Bolsa de Ideias e Tecnologias que tem vindo a ser desenvolvida pela NERSANT. O objetivo deste projeto é transmitir o conhecimento produzido nas Entidades de Ensino e Investigação à comunidade empresarial, de modo a que o mesmo seja implementado e aproveitado nos processos produtivos das empresas. Estas iniciativas reforçam a ideia de que as lideranças só são possíveis com uma aposta clara na inovação. Por fim, e em nome da Ribatejo Invest, desejamos um Feliz Natal e um ano de 2018 recheado de sucesso e prosperidade.

Maria Salomé Rafael Presidente da Direção da NERSANT

4

DEZEMBRO 2017

TRIGÉNIUS RENOVA DISTINÇÃO DE PME LÍDER 2017 A Trigénius foi novamente distinguida como PME Líder, um selo de reputação de empresas atribuído pelo IAPMEI, a fim de reconhecer o mérito das PME nacionais com desempenhos acima da média quer a nível da gestão quer a nível do ambiente económico-financeiro. Este reconhecimento comprova a estratégia da Trigénius, baseada na capacidade de inovar e de responder às dinâmicas do mercado com uma atitude firme e focada na satisfação do cliente. A empresa de tecnologias de informação tem apostado fortemente nos Recursos Humanos, na formação certificada, bem como na melhoria constante dos serviços de suporte ao cliente, através de ferramentas inovadoras que pretendem facilitar a relação com a Trigénius, bem como permitir o acesso a informação privilegiada.

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ABRANTES COM SELO DE QUALIDADE EXEMPLAR DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO Os Serviços Municipalizados de Abrantes nte tess (SMA) foram distinguidos com o Selo de e Qualidade Exemplar da Água para Con-sumo Humano, que tem como propósito reconhecer e divulgar casos de referência relativos à prestação dos serviços de abastecimento público de água, saneamento de águas residuais urbanass e gestão de resíduos urbanos. Com esta atribuição aos SMA é atestada a qualidade exemplar da água para consumo no concelho de Abrantes pela ERSAR e por um júri composto por várias entidades representativas do setor.

www.nersant.pt


FRAVIZEL RECEBEU VISITA DO IEFP

IRRICAMPO COMEMOROU 35 ANOS…

A Fravizel, empresa de Pé da Pedreira, Alcanede, recebeu recentemente, uma visita do Instituto do Emprego e Formação Profissional, com o objetivo de reforçar a parceria entre a empresa e esta entidade. De acordo com a empresa “o setor de tecnologia e de extração de pedra procura o desenvolvimento do capital humano e aumento competitividade. Para isso é importante que as relações entre entidades sejam frutuosas e promovam a formação e a criação de emprego”, o que motivou o desenvolvimento desta visita do IEFP à empresa.

A empresa Irricampo, com instalações em Santarém, comemorou no dia 17 de novembro, o seu 35.º aniversário. De acordo com a empresa, são já mais de 100.000 hectares regados. A empresa exerce a sua atividade de comercialização, montagem e assistência de sistemas de rega desde 1982. A sua forte posição no mercado nacional de rega, bem como o vasto historial, são representativos da experiência e especialização em soluções para a agricultura de regadio. A Irricampo tem participado ativamente no crescimento do mercado nacional da rega automatizada e desde sempre que as prioridades são a solidez, a organização interna e a “saúde” económico-financeira, que garantem segurança e estabilidade aos clientes. Desde o início que aposta em inovação e tecnologia, qualidade e diversificação, juventude e formação dos recursos humanos, bem como na proximidade a cada cliente. Para além de Santarém, a empresa tem ainda instalações em Beja.

A visita incluiu uma ida ao terreno visitando uma Pedreira da Solancis.

AGRIMAGOS AMPLIOU INSTALAÇÕES A Agrimagos, empresa especializada na comercialização, manutenção e reparação de máquinas e equipamentos agrícolas, florestais e industriais, presente no mercado desde 1985, com sede em Foros de Salvaterra, ampliou recentemente as suas instalações. A empresa é atualmente um dos principais representantes das marcas Fendt e Landini. Presente neste mercado desde 1985, a constante evolução desta empresa assenta num grande espírito de esforço de uma experiente equipa aliada a uma tecnologia de ponta.

EMEF CONTINUA A REMODELAR ALFA PENDULAR DA NOVA GERAÇÃO …E A TEMA HOME TAMBÉM A primeira fábrica a instalar-se na zona industrial de Tomar, a Tema Home, foi inaugurada a 21 de setembro de 1982, tendo comemorado, assim, 35 anos de atividade. A constituição desta empresa resultou da fusão da Norema S.A., da Noruega, com a Mendes Godinho S.A., de Tomar. A empresa dedica-se ao fabrico de mobiliário com um design moderno posicionando-se nos mercados da gama média e média alta. Atualmente vende para mais de 40 países em vários continentes.

www.nersant.pt

Depois de ter entregue em março deste ano o primeiro Alfa Pendular de Nova Geração remodelado à CP, a EMEF - Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário S.A. continua a trabalhar na intervenção deste comboio. A EMEF está assim a trabalhar na remodelação do Alfa Pendular de Nova Geração, nomeadamente através da manutenção geral de meia vida (R1) ao nível mecânico e elétrico, bem como de uma intervenção profunda que permite melhorar o conforto e a segurança dos passageiros, em particular através da introdução de novos bancos e materiais de revestimento, novos sistemas

de iluminação, à remodelação do Bar e dos WC, a introdução de um novo sistema para o acesso Wi-Fi às redes de comunicações móveis e de tomadas elétricas individuais em todos os bancos. De acordo com a EMEF, a empresa está já a trabalhar na remodelação do terceiro Alfa Pendular de Nova Geração, devendo o mesmo ser entregue à CP antes do final do ano. Todos os 10 comboios Alfa Pendular da CP irão beneficiar desta remodelação profunda. De referir que os trabalhos de remodelação estão a ser levados a caba nas oficinas da EMEF, no Entroncamento.

DEZEMBRO 2017

5


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Angelus TV já está na Vodafone Desde 1 de novembro, a Angelus TV, com sede em Fátima, passa a estar também disponível na grelha de canais da Vodafone, na posição 183 (HD). Com emissões iniciadas a 2 de maio de 2017, o canal católico português integra desde a sua criação a oferta de conteúdos da MEO e da NOS, na posição 187 em ambas as operadoras. A entrada na grelha da Vodafone é mais um passo no percurso de implantação da Angelus TV, a partir de agora presente nas três principais operadoras nacionais. Em simultâneo, a Angelus TV transmite em direto online, em www. angelustv.pt. A estação de televisão realiza atualmente outras iniciativas para fazer chegar as suas emissões a um público ainda mais abrangente, e não apenas aos subscritores dos canais por cabo ou a quem acompanha as emissões pela Internet. A juntar à pretensão da integração na lista de canais da TDT – Televisão Digital Terrestre, a Angelus TV estuda a possibilidade da entrada em Satéli-

te, neste caso, não só com vista ao aumento de telespetadores, mas também para melhorar as possibilidades técnicas de acesso aos seus conteúdos, como às gravações automáticas. A Angelus TV propõe-se a abrir uma janela de esperança na comunicação audiovisual, levando, a partir de Fátima, onde se situam os seus estúdios, um espaço de comunhão, cultura e informação a todas as casas portuguesas. A grelha de programação semanal da Angelus TV, numa emissão diária de 24 horas, integra programas de Informação, Cultura, Música, Bricolage, Saúde e Culinária. Assumindo a génese cristã do projeto, a estação de televisão dá destaque à Informação religiosa, transmitindo também programas de oração, formação e evangelização. A partir do Santuário de Fátima, transmite em direto: a Eucaristia diária das 18:00, e o Rosário às 21:30; à Quarta-feira a Catequese do Papa, e ao Domingo o Angelus, estes a partir do Vaticano.

Bonduelle organizou caminhada solidária em Santarém A fábrica da Bonduelle em Santarém organizou no dia 12 de novembro, em parceria com a Câmara Municipal de Santarém, uma Caminhada Solidária pelo centro Histórico de Santarém. A caminhada contou com a participação de cerca de 70 pessoas, entre os quais colaboradores da Bonduelle, seus familiares e amigos. Contou com a colaboração de Nuno Domingos, que guiou a caminhada e foi dando a conhe-

6

DEZEMBRO 2017

cer alguns dos monumentos da cidade, assim como a sua história. Os participantes contribuíram no mínimo com 3 euros e com bens destinados a crianças (roupa, brinquedos e produtos de higiene). O objetivo do evento foi a angariação de donativos que reverteram a favor da instituição “ Ajuda de Mãe”, sorteada durante o convívio que encerrou a Caminhada Solidária.

Lipronerg certificou sistema de gestão da qualidade A Lipronerg, empresa situada no Entroncamento dedicada a projetos de engenharia, certificação, auditorias e eficiência energética e ainda a energias renováveis, acaba de certificar o seu sistema de gestão da qualidade de acordo com a norma ISO 9001:2015. A Ribatejo Invest falou com a gestora de qualidade da empresa, no sentido de aferir o que levou a empresa a enveredar pela certificação. De acordo com Dulce Lopes, “o que motivou a Lipronerg a implementar um sistema de gestão com base na ISO 9001:2015 foi a de poder melhorar o seu sistema de gestão, já relativamente robusto, e segundo uma norma revista e muito mais adequada à realidade atual das empresas”, começou por referir a gestora de qualidade da empresa, que foi ainda mais longe, ao referir que a certificação é importante para a imagem e credibilidade da empresa. “Sendo a Lipronerg uma empresa não apenas jovem (no mercado com este nome desde 2011) mas também moderna, o reconhecimento, por parte da Bureau Veritas Portugal, é um catalisador para fazer mais e melhor. A concretização deste objetivo é o resultado de uma equipa empenhada, querendo sempre dar o seu melhor. Acreditamos que acrescentará valor na nossa imagem pois temos como visão ser uma referência no setor a nível nacional e internacional.”, referiu. A empresa está assim certificada de acordo com a norma ISO 9001:2015, sendo o âmbito da certificação a “Elaboração de Estudos Prévios, Anteprojetos / Projetos de Licenciamento, Projetos de Execução, Assistência Técnica a Projetos de Engenharia nas Especialidades de Eletrotecnia, Mecânica e Civil (Águas e Esgotos)”, “Processos de Verificação da Térmica, Emissão de Certificados e PréCertificados Energéticos, no âmbito do REH (Regulamento do Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação) e do RECS (Regulamento do Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços) e Auditorias Energéticas”, “Auditorias à Qualidade do Ar Interior em Edifícios” e “Consultoria nas Especialidades de Eletrotecnia, Mecânica e Civil (Águas e Esgotos)”.

www.nersant.pt


www.nersant.pt

DEZEMBRO 2017

7


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

I Encontro VIVER O TEJO reuniu 170 participantes ligados ao setor do turismo

NERSANT reclama Entidade Regional de Turismo do Ribatejo O debate promovido pela NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, em torno do setor turístico do Ribatejo, resultou na necessidade urgente de criação da Entidade Regional de Turismo do Ribatejo. A NERSANT dedicou o dia 15 de novembro inteiramente ao setor do turismo, um dos mais promissores a nível nacional. De facto, foi o potencial deste setor que motivou a associação empresarial a levar a efeito este encontro entre as empresas do setor do turismo do Ribatejo, com o objetivo de, juntos, encontrarem uma estratégia de promoção turística do Ribatejo. Após a sessão de abertura, ao cargo da Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, os trabalhos iniciaram com um debate onde participaram todos os intervenientes, e onde foram discutidas, com o apoio do moderador Domingos Chambel, Vice-Presidente da Direção da NERSANT e de três oradores convidados, representativos de três subsetores estratégicos do turismo da região - hotelaria, animação turística e restauração - estratégias potenciadoras da procura turística na região. Da parte da tarde, a plateia separou-se para participar nas mesas temáticas “Restauração / Gastronomia como fator de atração turística”, “Hotelaria, turismo de habitação e turismo rural - novas tendências e desafios” e ainda “Animação Turística - como valorizar e potenciar”, e onde foram colocadas em cima da mesa as problemáticas específicas destes subsetores do turis-

8

DEZEMBRO 2017

mo, e que abundam na região do Ribatejo. No final do evento, foram desde logo apresentadas as primeiras conclusões, que tiveram por base os contributos das empresas durante o Encontro, mas também a resposta a um inquérito sobre o setor que a associação empresarial enviou previamente a cada um das empresas participantes. No encerramento da sessão, António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT entoou as conclusões já retiradas deste dia dedicado ao setor do turismo. “Concluímos que o Ribatejo precisa de uma entidade regional própria, conhecedora do território, suas potencialidades e necessidades, que trabalhe uma estratégia para a região, inexistente no momento, e que se foque, daqui em diante, na promoção deste território. Esta é uma necessidade absolutamente fundamental e a principal conclusão que retiramos deste Encontro”, começou por dizer o Presidente da Comissão Executiva

da NERSANT, que foi ainda mais longe, ao acrescentar que “necessitamos de uma Entidade Regional de Turismo do Ribatejo que promova esta região única de Portugal, e que eleve verdadeiramente as nossas potencialidades”. “O Ribatejo merece uma Entidade Regional de Turismo que promova esta região única de Portugal, e que eleve os pontos fortes e as oportunidades que esta região apresenta, e que são distintas das potencialidades da região Centro e da Região Alentejo, onde atualmente estamos agregados”, referiu ainda. “Só com uma Entidade Regional Turismo próxima do nosso território, conseguiremos afirmar-nos no panorama do turismo nacional, assim como fazer do Ribatejo um destino turístico privilegiado, como bem merece”, concluiu António Campos. O relatório completo das conclusões do I Encontro VIVER O TEJO vai agora ser compilado e divulgado publicamente em breve.

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Bindopor fornece novo espaço em Lisboa Há um novo espaço em Lisboa com a assinatura da Bindopor. O Sud Lisboa abriu na zona ribeirinha com sinalética desta empresa, que tem sede no concelho de Ourém. De acordo com a Bindopor, neste projeto predomina o latão envelhecido, que marca a identidade estética deste novo espaço dinamizado pelo Grupo Sana. A Bindopor desenvolve, projeta e fabrica, desde 1985, soluções únicas e integradas de Sinalética, Artwork e Iluminação Decorativa. A empresa dirige a sua oferta essencialmente aos setores da Hotelaria & Turismo, Lazer e Entretenimento e Cuidados de Saúde. O Departamento de Design & Desenvolvimento (D&D) ocupa um lugar central

na estrutura da empresa, o que permite o desenvolvimento estruturado de soluções integradas de Sinalética - Artwork – Iluminação Decorativa, que são criadas individualmente tendo em consideração as especificidades e características particulares de cada projeto. Em consequência, a estrutura produtiva da empresa assenta numa base de “produto à medida” e está organizada de forma a fabricar soluções únicas, projeto a projeto.

Alunos visitam unidade de tratamento de resíduos sólidos A Ecodeal recebeu a visita de um conjunto de alunos da Universidade do Minho. A visita prendeu-se com o facto de os mesmos serem alunos de Mestrado em Ciências e Tecnologias do Ambiente. Alunos do Mestrado em Ciências e Tecnologias do Ambiente da Universidade do Minho visitam as instalações da Ecodeal no âmbito da unidade curricular de monitorização e recuperação de solos, acompanhados da Diretora do Mestrado, Professora Doutora Teresa Valente. A Ecodeal - Gestão Integral de Resíduos Industriais, S.A. é uma empresa que atua na área do ambiente, designadamente em gestão de resíduos, prestando serviços como gestão integral de resíduos perigosos e não perigosos, tratamento de solos contaminados e gestão de passivos ambientais.

A empresa detém a licença de exploração do centro integrado de recuperação, valorização e eliminação de resíduos perigosos – Cirver Ecodeal, localizado no concelho da Chamusca, assumindo-se como especialista em gestão de resíduos perigosos. O Cirver Ecodeal veio garantir uma solução nacional de destino final, para o tratamento de resíduos perigosos, tecnológica e economicamente evoluída, dando cumprimento ao princípio da autossuficiência do país, em matéria de gestão de resíduos perigosos. A unidade industrial está situada no Eco Parque do Relvão, concelho da Chamusca.

Make It Real lançou novo catálogo A Make it Real, marca criada pela empresa de Minde, Confeções Ribanjos, acaba de lançar um novo catálogo, onde mostra os seus novos artigos de vestuário personalizado. Esta marca foi criada em 2015, como marca registada e direcionada para um público jovem. Pensada para quem aprecia um estilo livre, casualwear, simultaneamente descomprometido e citadino, a Make it Real corresponde a uma maneira de viver jovem e descontraída, apresentando elevados níveis de qualidade, rigor, design, experiência e cuidados na confeção. As peças da Make it Real são inteiramente desenhadas e produzidas em Portugal. O público-alvo da Make it Real caracteriza-se por serem jovens, atrevidos, que querem seguir as últimas tendências da moda. Por isso, a empresa baseia as suas coleções nos gostos e interesses do público jovem, interesses como a música, os seus ídolos, estrelas de rock, desportos radicais, redes sociais e novas tecnologias. O estilo vai desde a moda informal, à desportiva, roupas básicas ou às de maior tendência. No novo catálogo, a Make it Real apresenta casacos, polos, sweats e t-shirt’s, entre outros artigos de vestuário, quer para homem, quer para mulher. A nova coleção pode ser consultada em www.makeitreal.pt.

Grupo Medisigma inaugura instalações em Alferrarede O Grupo Medisigma inaugurou no dia 7 de novembro as novas instalações na Via Industrial 2, Lote 5, em Alferrarede, Abrantes. Estiveram presentes no ato inaugural a Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque e os vereadores Manuel Valamatos e João Gomes. O sócio-gerente e co-fundador da empresa, Vítor Esteves e a Presidente da Câmara aludiram ao programa municipal de desen-

10

DEZEMBRO 2017

volvimento económico “Abrantes Invest”, enquanto instrumento de incentivo à fixação de empresas, mas também de apoio e estímulo às empresas “residentes” no concelho. De referir que a Medisigma, fundada em 2002, é uma empresa de prestação de serviços instalada na cidade de Abrantes, que opera na área da Medicina, Higiene e Segurança no Trabalho, Segurança Alimentar, Formação, entre outras.

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Comunidades Intermunicipais da região reelegem presidência As Comunidades Intermunicipais da região reelegeram a presidência para o quadriénio 2017-2021. Maria do Céu Albuquerque mantém-se na Presidência da Comunidade Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) e Pedro Ribeiro na Presidência da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT) No caso da CIMT, o Conselho Intermunicipal realizou-se dia 27 de outubro, para proceder à instalação da Presidência e Vice-Presidência da CIM do Médio Tejo, nos termos da alínea a) do artigo 90.º da Lei 75/2013 de 12 de setembro. No decorrer da reunião, que teve lugar em Tomar, foi apresentada uma lista única, a qual foi aprovada por unanimidade, pelos 13 Presidentes de Câmara do Médio Tejo. Maria do Céu Albuquerque mantém-se na Presidência tendo sido reeleita para o quadriénio de 2017-2021. Foram igualmente eleitos os Vice-presidentes respetivamente Vasco Estrela, Presidente da Câmara Municipal de Mação e Anabela Freitas, Presidente da Câmara Municipal de Tomar. A Presidência da CIM fica representada por duas forças políticas PS e PSD. Maria do Céu Albuquerque agradeceu a confiança que lhe foi depositada, esclarecendo que irá dar continuidade ao projeto que assumiu no anterior mandato, com o apoio dos autarcas que integram esta Comunidade Intermunicipal. Referiu que o caminho a percorrer é grande, e que tudo fará para que a região do Médio Tejo continue a crescer. Foi de igual modo eleito o Secretariado Executivo Intermunicipal, tendo-se

optado por propor apenas o primeirosecretário executivo. O nome escolhido para este órgão foi Miguel Pombeiro, secretário executivo no anterior mandato, ex-autarca durante 16 anos e conhecedor da realidade autárquica e dos projetos intermunicipais desta CIM. O próximo passo será a instalação da Assembleia Intermunicipal que ocorre até 30 dias após esta instalação. Quanto à Lezíria do Tejo, o Conselho Intermunicipal decorreu dia 30 de outubro, nas instalações da CIMLT. Na reunião procedeu-se à instalação e tomada de posse dos membros do Conselho Intermunicipal da CIMLT. Após a instalação decorreu a primeira

reunião do Conselho Intermunicipal, na qual Pedro Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal de Almeirim, foi reeleito Presidente do Conselho Intermunicipal da CIMLT para o quadriénio de 2017-2021. Na vice-Presidência mantêm-se Pedro Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, e Carlos Coutinho, Presidente da Câmara Municipal de Benavente. Na mesma reunião foi aprovada por unanimidade a lista ordenada dos candidatos a membros do Secretariado Executivo Intermunicipal, na qual se propõe à votação da Assembleia Intermunicipal da CIMLT António Torres, como PrimeiroSecretário do Secretariado Executivo Intermunicipal da CIMLT.

Santarém: candidata a “Folha Verde da Europa” 2019 19 Santarém é uma das 15 cidades europeias candidatas ao prémio “Folha Verde da Europa” 2019, que será entregue em junho de 2018, depois da análise das candidaturas, anunciou a Representação da Comissão Europeia (CE) em Portugal. Em comunicado, a CE afirma que há 28 cidades de 21 países de toda a Europa que competem oficialmente aos Prémios “Capital Verde da Europa” 2020 e “Folha Verde da Europa” 2019, o mais elevado número de candidatos na história das duas iniciativas. Santarém concorre ao prémio “Folha

www.nersant.pt

Verde da Europa” 2019 juntamente com Avignon (França), Nagykőrös (Hungria), Serres (Grécia), Joensuu (Finlândia), Horst aan de Maas (Países Baixos), Gabrovo (Bulgária), Mechelen (Bélgica), Pärnu (Estónia), Strovolos (Chipre), Cornellà de Llobregat (Espanha), Taurage (Lituânia), Delitzsch (Alemanha), Valmiera (Letónia) e Roman (Roménia). Segundo o comunicado da representação da CE em Portugal, em junho de 2018, uma cidade irá ser galardoada com o prémio “Capital Verde da Europa” 2020 e até duas cidades mais pequenas com o prémio

“Folha Verde da Europa” 2019. Segundo a Comissão Europeia, estes prémios reconhecem cidades que estão a aumentar a fasquia em práticas ambientais urbanas.

DEZEMBRO 2017

11


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Luz verde para obras de melhoria das acessibilidades na Zona Industrial e Parque de Negócios de Rio Maior A Infraestruturas de Portugal anunciou formalmente, em comunicado, o arranque do projeto de beneficiação da ligação da EN114, no troço Rio Maior – Rotunda de Acesso à A15, servindo a Zona Industrial de Rio Maior e o Parque de Negócios de Rio Maior. Esta intervenção, inserida no Programa de Valorização das Áreas Empresariais, apresentado pelo Governo no mês de fevereiro, foi objeto de um Acordo de Gestão entre a Infraestruturas de Portugal e a Câmara Municipal de Rio Maior, assinado no final de setembro, e dele resultará uma intervenção de fundo de alargamento de toda a via num trajeto de 2,7 km, passando a mesma a dispor de um perfil de circulação misto, 2 faixas+1, de 3 novas rotundas, passeios, ciclovia e iluminação de todo o conjunto e ainda com intervenções ao nível do sistema de drenagem e outros. Um investimento total previsto de

Tomar comemora Dia do Enoturismo…

2.925.000€, sendo que 1.055.000€ será da responsabilidade da Câmara Municipal de Rio Maior ao qual se somarão também as verbas para aquisições dos terrenos necessários à implementação da obra, igualmente da responsabilidade da autarquia. A concretização deste projeto irá assegurar a melhoria das acessibilidades na Zona Industrial de Rio Maior e Parque de Negócios, permitindo a redução do tempo de percurso nos acessos às vias estruturantes que envolvem a zona, potenciando desta forma o crescimento económico e a criação de emprego na região de Rio Maior.

SMAS de Tomar distinguido pela qualidade da água e do saneamento A Presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, recebeu em Lisboa, os certificados de distinção dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) com os selos de qualidade exemplar de água para consumo humano e de qualidade do serviço de saneamento de águas residuais urbanas, neste caso um dos dois únicos distinguidos a nível nacional. Estas distinções foram concedidas em cerimónia solene durante a 12.ª Expo Conferência da Água, tendo sido atribuídas pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) em parceria com o jornal Água & Ambiente, com o objetivo de reconhecer as entidades gestoras que, em 2016, asseguraram com qualidade exemplar os serviços de saneamento de águas residuais e de abastecimento de água para consumo humano. Fruto do investimento e do bom modelo de gestão que tem vindo a ser implementado nos SMAS nos anos mais recentes, bem como do empenho

12

DEZEMBRO 2017

da sua equipa, estes galardões vêm mais uma vez demonstrar a grande qualidade dos serviços no concelho de Tomar. Numa altura em que os SMAS lançaram uma garrafa personalizada para celebrar os seus 80 anos e incentivar o consumo de água da torneira, o selo de qualidade exemplar dessa água atribuído pelo regulador nacional vem mais uma vez demonstrar que esta é uma excelente opção, saudável e com inegáveis vantagens ambientais. A cerimónia solene de entrega do Selo realizou-se no dia 9 de novembro.

O Município de Tomar comemorou o Dia Europeu do Enoturismo, assinalado a 12 de novembro, com uma cerimónia no Complexo Cultural da Levada. De acordo com o Município, esta cerimónia ganhou especial importância, devido ao facto de os vinhos do concelho terem cada vez mais projeção. Na cerimónia foi feita a apresentação do livro do 10.º aniversário da Associação de Municípios Portugueses do Vinho – Territórios Vinhateiros de Portugal, bem como a entrega dos diplomas do XVI Concurso da Selezione de Sindaco aos produtores medalhados do concelho de Tomar. Foram estes, Anca Nicoleta Poiana Martins, com o Dona Anca reserva 2015 e a Casa Agrícola Solar dos Loendros, com O Mordomo Tejo IGP 2014, ambos com medalha de ouro na categoria Vini rossi secchi tranquilli IGP e DOP derivanti dalle vendemmie 2015 e precedenti.

…E o Município de Coruche, também Quem também comemorou o Dia Europeu do Enorutismo, foi o Município de Coruche. As comemorações tiveram lugar nos dias 10, 11 e 12 de novembro. A comemoração tem a chancela da RECEVIN – Rede Europeia das Cidades do Vinho e da AMPV – Associação de Municípios Portugueses do Vinho, de que o Município de Coruche faz parte. No dia 10 de novembro tiveram lugar visitas guiadas de meio-dia à Corticeira Amorim (localizada na Zona Industrial de Coruche) e à Quinta de Santo André (incluiu mostra e prova de vinhos na Quinta). De acordo com o Município, o evento foi “ocasião para dar a conhecer a relação privilegiada entre vinho e cortiça”. O dia 11 de novembro contou com uma uma atividade mais lúdica: o “Peddy Paper” do Enoturismo, onde o Município convidou a população a “viver uma grande aventura na descoberta de Coruche e dos seus vinhos e restaurantes”. No final da atividade teve lugar um Magusto de São Martinho na Galeria do Mercado Municipal de Coruche (para participantes inscritos no Peddy Paper do Enoturismo). No dia 12 de novembro realizaram-se um passeio de BTT e um passeio pedestre, em parceria com a loja “Tó Bikes”.

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Comemorações do 30º aniversário da Agromais

Mais de 530 milhões de euros em vendas em 30 anos A Agromais comemorou recentemente o seu 30.º aniversário, tendo assinalado a efeméride no dia 13 de novembro, na Golegã, num evento que juntou parceiros e muitas das personalidades que marcaram o crescimento da organização ao longos destas três décadas de existência. Na sessão estiveram presentes mais de 250 convidados, entre os quais antigos ministros, como Assunção Cristas, António Serrano e Fernando Gomes da Silva. No evento foi feito um balanço da atividade da Agromais ao longo das últimas três décadas e apontados os desafios futuros do setor e da organização. Nos últimos 30 anos a Agromais investiu 16,5 milhões de euros em instalações de armazenagem e processamento de produtos agrícolas e comercializou 530 milhões de euros em produtos agrícolas dos seus associados, sendo uma das mais importantes organizações de produtores do país. “Os próximos 30 anos serão seguramente ainda mais desafiantes e com um contexto muito diferente. Agora, a nossa missão, é continuar a crescer o nosso

14

DEZEMBRO 2017

negócio neste novo mundo”, afirmou Luis Vasconcellos e Souza, Presidente da Direção da Agromais. O evento teve lugar na Golegã, dia 10 de novembro, na sede da Agrotejo. Iniciou com uma apresentação da evolução e dos desafios da organização, tendo terminado com a realização de um almoço para os convidados.

SOBRE A AGROMAIS A Agromais – Entreposto Comercial Agrícola, com sede em Riachos, Torres Novas, foi constituída em 1987, na região agrícola do Norte do Vale do Tejo, com o objetivo de consolidar e defender os interesses dos produtores. Com mais de 1.200 associados e uma área de exploração de

10.000 ha, a organização apresenta um volume de negócios consolidado anual de mais de 42 milhões de euros. A Agromais afirma-se hoje como a maior organização nacional de agricultores na comercialização de cereais e hortícolas. Milho, cebola, alho, pimento, brócolo, batata e tomate para indústria são algumas das culturas que lidera no mercado nacional. Assumindo uma orientação empresarial na sua estratégia de negócio, hoje afirma-se como uma entidade de referência no estabelecimento de parcerias com os agricultores e com a capacidade de agregar esforços para o desenvolvimento de uma agricultura sustentável, competitiva e de futuro.

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

CIP apresenta 14 propostas para o Orçamento de estado 2018 A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) elaborou um conjunto de propostas focadas no investimento e na qualificação dos recursos humanos, dois vetores essenciais para o crescimento sustentado da economia nacional.

D

epois de anos de um ajustamento necessário, à luz do contexto nacional e internacional, a economia portuguesa retomou o caminho do crescimento e da convergência real com as economias europeias. Retomou o caminho da confiança e do otimismo. É chegado o tempo da ambição. “É necessário aproveitar os ventos que sopram de feição. Quando lançamos um papagaio ele não precisa apenas de vento, precisa de fio para voar alto. E isso significa termos um quadro fiscal não só mais favorável, mas também estável e previsível, significa resolver os problemas de financiamento e capitalização das empresas portuguesas, e significa prepararmos a nossa mão-de-obra para as novas exigências do mercado”, defende o presidente da CIP, António Saraiva. O responsável reconhece ainda que: “Nada disto é novo, nem os problemas, nem as soluções. O que defendemos é uma novidade na atitude com que o país, e nomeadamente os seus governantes, enfrentam estes velhos desafios. É preciso coragem, seriedade e ambição”. De acordo com a análise da CIP, persistem fragilidades na economia e que se refletem, nomeadamente, numa dinâmica muito fraca (ou mesmo negativa) da produtividade, tendência que perdura na atual fase de recuperação económica, pondo em risco a sua sustentabilidade.

O país tem potencial. As empresas portuguesas têm potencial. E os empresários nacionais provaram nos últimos anos que são capazes de encontrar soluções perante grandes adversidades. É preciso agora remover os obstáculos de forma a cumprir este ideal”. 16

DEZEMBRO 2017

O Presidente da CIP, António Saraiva, com a Presidente da NERSANT, Maria Salomé Rafael Neste contexto, o relançamento do investimento em capital físico e a aposta no capital humano surgem como fatores indispensáveis ao aumento da produtividade e do potencial de crescimento da economia. Paralelamente, é necessário acautelar o risco de um aumento dos custos superior ao aumento da produtividade minar a competitividade externa do país, com impactos negativos nas duas variáveis chave essenciais ao crescimento económico: o investimento e as exportações. São estas as grandes linhas que estão subjacentes às propostas que a CIP apresenta. Na área da fiscalidade, a CIP defende assim que o Orçamento do Estado para 2018 retome o calendário de redução da taxa de IRC fixando-a, no máximo, em 19%. Ao mesmo tempo, e tendo em conta o peso das PME no tecido empresarial português, considera fundamental aumentar para 50 mil euros o limite de matéria coletável para efeitos de aplicação às PME da taxa reduzida de 17% em sede de IRC. A qualificação dos recursos humanos constitui outro vetor crucial para o crescimento económico com base na produtividade. Neste campo, a CIP defende que o Orçamento do Estado para 2018 inclua medidas que reforcem e estimulem a formação e, como tal, propõe que os investimentos em requalificação devidamente

comprovados e confirmados pelos formandos sejam dedutíveis à matéria coletável, em sede de IRC, em 150%. É ainda vital que seja incluída no Orçamento do Estado para 2018, a regularização urgente dos pagamentos em atraso por parte das entidades públicas. É fundamental que o próximo Orçamento do Estado contemple medidas que estimulem o recurso aos capitais próprios. Neste sentido, a CIP propõe que seja incluída a atribuição de um crédito fiscal aos sócios de empresas que realizem entradas em dinheiro para repor o capital social. Também o relançamento da indústria como setor apto a competir numa economia mundial é essencial para assegurar um saudável equilíbrio externo da economia portuguesa, para fortalecer a sua capacidade de inovação e para gerar empregos qualificados. A CIP insiste, por isso, na necessidade de uma estratégia industrial que coloque a inovação e a competitividade empresarial como preocupação transversal em toda a intervenção do Estado na economia. “O país tem potencial. As empresas portuguesas têm potencial. E os empresários nacionais provaram nos últimos anos que são capazes de encontrar soluções perante grandes adversidades. É preciso agora remover os obstáculos de forma a cumprir este ideal”, conclui o presidente da CIP, António Saraiva.

www.nersant.pt


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Mendes Gonçalves na Feira Nacional do Cavalo

Paladin apoia economia local A Feira Nacional do Cavalo celebrou a sua 42.ª edição e a Mendes Gonçalves, detentora da marca Paladin, apoiou uma vez mais este evento, considerado já uma referência nacional e internacional na área de criação do cavalo, com especial enfoque na raça lusitana.

C

onhecida também como Feira da Golegã, este encontro tem muita relevância no setor agroalimentar, comunicando a qualidade, inovação, investigação e promovendo a internacionalização desta área de negócio. Ciente do impacto económico deste evento, a Mendes Gonçalves aproveitou a ocasião para reunir amigos, clientes e parceiros, como já tem sido habitual ao longo dos últimos anos. “É a grande festa da nossa terra e a Mendes Gonçalves tem muito orgulho nas suas raízes. Por isso faz tudo o que estiver ao seu alcance para fazer chegar o nome “Golegã” cada vez mais longe. Sabemos que quem nos visita, a nós e à nossa terra, não sai daqui indiferente. É a nossa marca, uma forma de estar do povo daqui que faz com que esta feira não acabe e tenha cada vez mais e mais gente a visitar-nos. É também a festa das pessoas de cá, nomeadamente dos nossos colaboradores, daí o nosso apoio, sempre”, afirmou Carlos Mendes Gonçalves, administrador da empresa. Desde a sua criação que a Mendes Gonçalves tem contribuído para o desenvolvimento da economia local através da contratação na sua área de envolvência, sendo considerado o maior empregador do concelho, com cerca de 250 funcionários. A aposta na formação e excelentes condições de trabalho, colocaram-na, este ano, na 7.ª posição do “Top 10 Empresas Mais Felizes

18

DEZEMBRO 2017

Em Portugal”, pela Happiness Works. A contínua utilização de produtos de origem nacional é um outro fator de destaque para a Paladin que, desde 2012, quintuplicou o seu volume de negócios e, este ano, a quota de exportação deve chegar à casa dos 30%. “Queremos ser uma marca para o mundo e levar os sabores de Portugal alémfronteiras. Temos muito orgulho que as nossas embalagens tenham a menção “Origem Golegã” referida na frente de cada produto. Durante a Feira Nacional do Cavalo conseguimos trazer o mundo para a Golegã através de alguns convidados que são nossos distribuidores em vários países”, refere João Pilão, Diretor de Marketing e Internacionalização da Mendes Gonçalves. A Feira Nacional do Cavalo decorreu de 3 a 12 de novembro, na Golegã. A empresa teve durante o certame um espaço com vários desafios que levaram aos visitantes muita diversão, jovialidade e boa disposição, ingredientes já bem conhecidos da marca.

SOBRE A PALADIN: À Portuguesa é Paladin. A marca, detida pela empresa Mendes Gonçalves, foi relançada em 2013 em Portugal e para todo o mundo e já está presente em mais de 30 países, com mais de 60 referências, algumas adaptadas aos países aonde está presente. A Paladin, criada a partir do forte

investimento em investigação e desenvolvimento, procura inovar, conceber novas receitas e levar o “nosso gosto, criatividade e inovação” às cinco partes do mundo. A aposta em produtos portugueses, de sabor português e feitos em Portugal, tornou a Paladin na primeira marca certificada com o selo PORTUGAL SOU EU. Mais sobre a Paladin em: paladin.pt.

SOBRE A MENDES GONÇALVES: A Mendes Gonçalves é uma empresa familiar, sediada na Golegã desde 1982, se dedica à produção de temperos, vinagres e molhos. Com a motivação de ir sempre para além do óbvio, a empresa, que emprega mais de 250 pessoas, rege-se pelo respeito, qualidade, inovação e orgulho de ser português, cuja especialidade é a criação, produção e comercialização de temperos de excelência. Mais sobre a Mendes Gonçalves em: mendesgoncalves.pt.

www.nersant.pt


INFORMAÇÃO E APOIO

Medida Estágios Profissionais: segundo período de candidatura até 3 de janeiro

A

Medida Estágios Profissionais visa apoiar a realização de estágios profissionais por desempregados inscritos no IEFP, contribuindo, nomeadamente, para apoiar a inserção de jovens no mercado de trabalho e a reconversão profissional de desempregados através de uma experiência prática em contexto de trabalho. Nos termos do calendário de candidaturas aprovado pelo Conselho Diretivo do IEFP para o ano de 2017, vai ter lugar o segundo e último período de candidatura do ano em curso. Com uma dotação de 36,650 milhões de euros, o segundo período de candidatura está já em curso desde o dia 15 de novembro, e tem como data limite de candidaturas, o dia 3 de janeiro de 2018 (18h00). A candidatura é efetuada no Portal Netemprego, na área pessoal de cada entidade registada nesse portal. No presente período de candidatura as entidades promotoras podem, ainda, apresentar os pedidos de concessão do Prémio ao Emprego pela celebração de contrato de trabalho sem termo com exestagiários das medidas Estágios Emprego e REATIVAR, devendo efetuar o registo prévio da oferta de emprego no portal acima indicado, antes da celebração do contrato com o ex-estagiário e da realização do pedido de apoio.

20

DEZEMBRO 2017

Antes de se candidatar, o IEFP aconselha as entidades promotoras dos estágios a consultar o regulamento e a verificar as regras de acesso a esta medida. Mais informações e esclarecimentos podem ser obtidos através do Centro de Contacto, disponível todos os dias úteis das 8h00 às 20h00, pelo telefone: 300 010 001.

MAIS INFORMAÇÃO IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional www.iefp.pt

www.nersant.pt


INFORMAÇÃO E APOIO

Programa Interface – Capacitar a Indústria Portuguesa

Candidaturas a Projetos Autónomos de Formação

O

Portugal 2020 publicou o Aviso nº 22/SI/2017 para candidaturas a Projetos Autónomos de Formação. Este Aviso enquadra-se no Programa Interface, no âmbito do Programa Nacional de Reformas.

ENQUADRAMENTO, OBJETIVOS E PRIORIDADES VISADAS O Programa Nacional de Reformas (PNR) para o período 2017-2021, aprovado pelo Governo, salienta o papel do Portugal 2020 como instrumento de apoio ao financiamento de projetos inovadores que contribuam para a alteração do perfil produtivo do tecido económico. Por seu turno, também o Programa Interface pretende promover a cooperação entre instituições de ensino superior, empresas e outras entidades do sistema nacional de inovação, visando a valorização e transferência de tecnologia, a qualificação de recursos humanos e o desenvolvimento de novas áreas de competência. A Prioridade de Investimento (PI) 8.5 que mobiliza os apoios do Fundo Social Europeu no domínio da Competitividade e Internacionalização, tem como objetivo específico intensificar a formação dos empresários e gestores para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão, assim como dos trabalhadores das empresas, apoiada em temáticas associadas à inovação e mudança, através do: • Aumento da qualificação específica dos trabalhadores em domínios relevantes

22

DEZEMBRO 2017

para a estratégia de inovação e internacionalização das empresas; • Aumento das capacidades de gestão das empresas para encetar processos de mudança e inovação.

TIPOLOGIA DE PROJETOS São suscetíveis de apoio os projetos de formação de empresas, na modalidade de candidatura individual, por via de ações de formação autónomas, que visem objetivos de inovação e competitividade, através da qualificação específica dos empresários, gestores e trabalhadores das empresas, para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão reforçando a sua produtividade. A candidatura deve explicitar a associação do projeto de formação a investimentos em domínios relevantes como a inovação e transferência de tecnologia, a adoção de tecnologia no domínio da Indústria 4.0, a internacionalização ou a qualificação das empresas, de modo a potenciar o desenvolvimento de atividades produtivas mais intensivas em conhecimento e criatividade e com forte incorporação de valor acrescentado nacional.

NATUREZA DOS BENEFICIÁRIOS Á São beneficiários, as empresas (PME e Não PME) que cumpram com os critérios de acesso, de elegibilidade e de seleção a seguir enunciados, as quais intervêm na qualidade de entidades empregadoras. Ao abrigo deste aviso são apoiados projetos de médias e grandes empresas ou projetos de pequenas empresas multiregionais (mais do que uma das regiões).

ÁREA GEOGRÁFICA DE APLICAÇÃO O presente Aviso para apresentação de candidaturas tem aplicação nas regiões NUTS II do Continente, Norte, Centro e Alentejo. A localização do projeto é definida pela região onde se localiza o estabelecimento da empresa beneficiária (entidade empregadora), a que corresponde o domicílio profissional dos ativos em formação.

ÂMBITO SETORIAL O âmbito setorial do projeto autónomo de formação é o que se encontra associado à atividade económica do beneficiário. Devido a restrições europeias específicas em matéria de auxílios estatais, são excluídas deste Aviso as atividades que integrem: a) No setor da pesca e da aquicultura, nos termos do Regulamento (UE) n.º 1379/2013, de 11 de dezembro, que estabelece a organização comum dos mercados dos produtos da pesca e da aquicultura, que altera os Regulamentos (CE) n.º 1184/2006 e (CE) n.º 1224/2009 do Conselho e revoga o Regulamento (CE) n.º 104/2000 do Conselho; b) No setor da produção agrícola primária nos termos definidos no Regulamento (UE) n.º 651/2014, de 16 de junho. Estão ainda excluídos deste concurso

www.nersant.pt


os projetos que incidam nas seguintes atividades (Classificação Portuguesa de Atividades Económicas - CAE, revista pelo Decreto-Lei n.º 381/2007, de 14 de novembro): a) Financeiras e de seguros – divisões 64 a 66; b) Defesa – subclasses 25402, 30400 e 84220; c) Lotarias e outros jogos de aposta – divisão 92.

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE ACESSO Os projetos a apoiar no presente Aviso têm de satisfazer as seguintes condições: a) Contribuir para os objetivos e prioridades enunciadas no Enquadramento, objetivos e prioridades visadas; b) Encontrarem-se fundamentados num plano formativo com a identificação das necessidades da formação, que especifique, em particular, os objetivos da formação, atividades e resultados a alcançar e a sua ligação à estratégia e investimentos em domínios relevantes para a competitividade da empresa, apresentando uma metodologia de avaliação adequada ao processo formativo; c) O plano de formação deve ter um custo total superior a 75 mil euros; d) As ações de formação não podem ter

www.nersant.pt

tido início antes da apresentação da candidatura; e) Ter uma duração máxima de 24 meses, exceto em casos devidamente justificados e aprovado pela Autoridade de Gestão do POCI, sendo a duração determinada pelo início da primeira ação de formação até à conclusão da última atividade do projeto; f) Em casos devidamente justificados, o prazo referido na alínea anterior pode ser prorrogado até ao máximo de 12 meses, relativamente ao calendário de realização aprovado.

TAXA DE FINANCIAMENTO DAS DESPESAS ELEGÍVEIS Os incentivos a conceder no âmbito deste Aviso, são calculados através da aplicação às despesas consideradas elegíveis de uma taxa base de 50%, a qual pode ser acrescida das majorações a seguir indicadas, não podendo a taxa global ultrapassar 70%: i. Majoração em 10 p.p. se a formação for dada a trabalhadores com deficiência ou desfavorecidos; ii. Majoração em 10 p.p. se o incentivo for concedido a médias empresas e em 20 p.p. se for concedido a micro e pequenas empresas.

REGRAS E LIMITES À ELEGIBILIDADE Para efeitos de elegibilidade considerase o seguinte: Os encargos com a remuneração dos ativos em formação que decorram durante o período normal de trabalho; a) Os custos relativos a formadores obedecem às regras previstas no art.º 14.º do Regulamento Normas Comuns FSE, relativamente à sua remuneração, honorários ou despesas; b) Os custos máximos elegíveis do projeto, excluindo formandos e formadores, não podem exceder €2,50 por hora e por formando, conforme previsto no n.º 1 do art.º 16.º do Regulamento Normas Comuns FSE.

MODALIDADES E PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DAS CANDIDATURAS A apresentação de candidaturas é efetuada através de formulário eletrónico no Balcão 2020. Ao abrigo deste concurso o prazo para a apresentação de candidaturas decorre entre o dia 10 de novembro de 2017 e o dia 31 de março de 2018 (19 horas). MAIS INFORMAÇÃO Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT E-mail: dfq@nersant.pt Tel.: 249 839 500

DEZEMBRO 2017

23


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

NERSANT organizou II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo

Santarém foi a capital do empreendedorismo durante dois dias Os claustros do Convento de São Francisco e da Startup Santarém, foram o palco da exposição dedicada ao empreendedorismo da região do Ribatejo. No total, mostraram-se mais de 170 empreendedores no II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, organizado pela NERSANT nos dias 29 e 30 de novembro, em Santarém.

D

e facto, a apresentação destes mais de 170 empreendedores que criaram a sua ideia de negócio na região do Ribatejo nos últimos dois anos, foi o destaque deste Fórum, que teve patente durante todo o evento nos claustros do Convento de São Francisco e na Startup Santarém, uma exposição onde cada uma das empresas se apresentou aos visitantes. Para além da atividade central - a exposição dos empreendedores do Ribatejo - o evento contou ainda com uma mostra permanente do ecossistema empreendedor da NERSANT, que reuniu na nave central do Convento grande parte dos parceiros da associação empresarial no âmbito do seu

24

DEZEMBRO 2017

apoio ao empreendedorismo. Neste espaço, durante os dois dias do evento, cada uma das entidades participantes - entre elas a Startup Santarém, o IAPMEI, o Shark Tank, diversas entidades bancárias e municípios da região, entre outras - tiveram bancas de apoio onde puderam apresentar o seu trabalho de apoio ao empreendedorismo. Neste mesmo espaço estiveram ainda presentes, com espaços de trabalho, diversas startups criadas com o apoio do ecossistema empreendedor da NERSANT. Paralelamente à mostra e ao espaço de exposição de empreendedores, o II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo contou ainda com diversas atividades paralelas e complementares.

www.nersant.pt


Exposição Ecossistema Empreendedor NERSANT Participantes Entidades Financeiras

Municípios

Startups

• • • • • •

• • • • • • • • • •

• • • •

Crédito Agrícola Millennium Montepio CGD Garval Shark Tank

Entidades Oficiais

• IEFP • IAPMEI • CIMLT

Abrantes Alcanena Coruche Entroncamento Ferreira do Zêzere Mação Rio Maior Santarém Sardoal Torres Novas

Transferência de Tecnologia e Propriedade Intelectual

Entidades do Sistema Cientifico e Tecnológico

• INVENTA • Colling

• • • • •

IP Santarém IP Tomar CTIC TAGUSVALLEY INIAV

• • • • • • • • • • • • • •

Annie Campers - Van Trip Portugal Appy Fans C2C - NewCap Campónio - Experiências com Verdadeiros Produtores Chimp Stickers Culture Box Entogreen GM2E Jasmim Micultura Neuropsycad Nutrix Nutsoft Team Store Tec2SolvIt The South Express - Turismo Ferroviário & Industrial Tram Grid Vegan Chee

Evento apresentou 70 tecnologias A NERSANT apresentou no II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, 70 novas tecnologias que poderão ser aplicadas ao processo produtivo das empresas. A exposição esteve patente na Startup Santarém, tendo sido visitada e consultada por dezenas de empresários e empreendedores que se deslocaram ao evento da NERSANT nos dias 29 e 30 de novembro. De facto, a valorização dos resultados de I&DT e de desenvolvimento de novas tecnologias através do envolvimento das empresas nas atividades de desen-

www.nersant.pt

volvimento tecnológico tem sido um dos objetivos da NERSANT, que tem vindo a dinamizar a sua Bolsa de Tecnologias com parceiros ligados ao sistema científico. O objetivo desta Bolsa, que está disponível online em http://inovribatejo.nersant. pt/, é transmitir o conhecimento produzido nas Entidades de Ensino e Investigação à comunidade empresarial, de modo a que o

mesmo seja implementado e aproveitado nos processos produtivos das empresas. De referir que, para além das 70 novas tecnologias apresentadas no II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, a Bolsa de Tecnologias da NERSANT conta, na sua totalidade, com cerca de 100 tecnologias disponíveis para aplicação nas empresas.

DEZEMBRO 2017

25


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

Aparelho para equilíbrio e medição de forças e momentos hidrostáticos

BOLSA DE TECNOLOGIAS Couro e calçado biodegradáveis CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDÚSTRIAS DO COURO; ANTÓNIO NUNES DE CARVALHO SA

UNIVERSIDADE DE ÉVORA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novos produtos de couro para aplicação em calçado como couro de exterior, forro e palmilhas e respetivos processos de obtenção, componentes e calçado biodegradáveis e compostáveis. Permitem ainda produzir fertilizantes agrícolas de boa qualidade, incorporando os resíduos do produto no fim de vida. A solução permite, não só estabelecer uma alternativa ambiental mais sustentável, mas também promover o marketing verde.

Novo aparelho que recorre a uma geometria que possibilita a identificação direta das forças e momentos hidrostáticos sobre uma parede e facilita a visualização das grandezas calculadas. Tem ainda a característica de a barragem poder mover-se num equilíbrio quase indiferente na direção perpendicular à sua superfície.

Aplicação de metodologias de análise rápidas em alimentos por espectroscopia de infravermelho

Dispositivo portátil para a monda semiautomática de frutos

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO; CENTRO DE BIOTECNOLOGIA DE PLANTAS DA BEIRA INTERIOR; FACULDADE DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA; IPBRAGANÇA; ISA

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

O controlo de qualidade em indústria alimentar é realizado durante a receção da matériasprimas, no decorrer do processo de fabrico, no produto acabado e na estabilidade do produto ao longo da sua vida útil. A tecnologia de espectroscopia de infravermelho é uma ferramenta analítica com ampla utilização a diversas áreas, devido à rapidez com que as amostras podem ser caracterizadas quase sem a sua manipulação. A sua aplicação pode ser feita na construção de modelos para análise rápida de alimentos e bebidas, na autenticidade dos diferentes produtos e na possível detenção de fraude.

Dispositivo portátil para a monda semiautomática de frutos, caraterizado por compreender uma estrutura que envolve, parcial ou totalmente, os ramos das árvores de frutos e na qual se encontram dispostos uma multitude de transdutorese de atuadores, um interface e um sistema embutido de controlo que compreende um ou mais microcontroladores, e/ou FPGA’s (field programmable gate array) e/ou SoC’s (System on chip).

Aplicação de radiação UV em tecnologias de pós-colheita INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Aplicação de radiação ultravioleta (UV) no tratamento alimentar e, em particular, em tecnologias de pós-colheita de frutas e vegetais, tendo em consideração a sua atividade germicida e os seus efeitos horméticos. Esta solução (em doses moderadas) permite despoletar reações favoráveis no alimento como o aumento da sua vida útil ou o aumento do teor de componentes que promovem a saúde do consumidor.

Conjunto acoplável de peças modulares para execução de superfícies ajardinadas UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

Embalagem ativa oxidante com extratos de planta aromática para preservação de alimentos UNIVERSIDADE DE COIMBRA; UNIVERSIDADE DO MINHO; ICETA - INSTITUTO DE CIÊNCIAS, TECNOLOGIAS E AGROAMBIENTE DA UNIVERSIDADE DO PORTO; INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE Breve Descrição e Fatores de Inovação

Nova Embalagem biodegradável ativa com extrato de alecrim, que possui uma atividade antioxidante que permite conservar a qualidade dos alimentos e aumentar o seu prazo de validade, garantindo simultaneamente a sua segurança alimentar. A nova embalagem ativa com propriedades antioxidantes pode ser também usada para minimizar o uso direto deste aditivo alimentar, uma vez que esta permite libertar o aditivo da embalagem para o alimento durante o armazenamento.

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Conjunto acoplável de peças modulares de revestimento descontínuo e geometria irregular, para execução de superfícies ajardinadas contínuas horizontais, verticais, curvas ou inclinadas. Esta solução inovadora permite o revestimento de superfícies exteriores ou interiores, de estruturas edificadas ou à execução de superfícies ajardinadas independentes de qualquer estrutura edificada.

Couro com alto poder de reflexão da luz IV CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDÚSTRIAS DO COURO; CURTUMES RODRIGUES SA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novo produto de couro com alta capacidade refletiva na zona IV, mesmo em cores escuras, como o preto. Inclui também a produção de forro ecológico e funcional com resistências elevadas e propriedades que tornam o uso do calçado mais confortável e saudável. Este couro com poder refletor é especialmente adequado para aplicações em que a exposição solar é maior, minimizando muito o aquecimento da pele e o seu envelhecimento.

Novo processo de biocoloração de peles CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDÚSTRIAS DO COURO; CURTUMES RODRIGUES SA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novo processo de tingimento através de bicoloração, obtendo um revestimento tingido de pele sem recurso a corantes sintéticos, usando somente extratos vegetais e enzimas e ainda um acabamento com aplicação de novos compostos fluorados, para melhoria das propriedades hidrofugantes da pele.

26

DEZEMBRO 2017

Equipamento Saflower electric para monda de flores em pessegueiro INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO; AAPIM, APPIZÊZERE, SOC. AGRÍCOLA QTA DE LAMAÇAIS Breve Descrição e Fatores de Inovação

O equipamento Saflowers® Electric, destina-se à monda de flores em árvores de fruto. A sua utilização tem como objetivo alcançar um ajustamento precoce do número de frutos por árvore de modo a conseguir obter frutos de maior calibre. É um equipamento manual, de pequenas dimensões, o que possibilita uma adaptação rápida às diferentes cultivares e suas características.

Ferramenta de monitorização de pegada hídrica na vitivinicultura ESAS/IPSANTARÉM, IPBEJA, IPBRAGANÇA, COTR, INIAV Breve Descrição e Fatores de Inovação

Solução informática que permite fazer a monitorização da pegada hídrica na cadeia vitivinícola, fornecendo um indicador do potencial impacto ambiental do processo produtivo nos recursos hídricos, em termos de consumo e poluição. A ferramenta permite medir e fazer uma avaliação integrada dos consumos de água e da carga de poluentes ao longo de toda a cadeia de valor (da produção da uva à garrafa de vinho, incluindo impactos indiretos como p.ex. o transporte da uva) a três níveis: pegada azul (água da superfície ou subterrânea), pegada verde (água da chuva ou do solo) e pegada cinzenta (água poluída no processo).

www.nersant.pt


Materiais compósitos com matrizes termoplásticas reforçadas com fibras de lã e de madeira

Ferramenta de programação visual para a realidade aumentada e interfaces naturais

DISTRIM 2, ATT - ADVANCED TOOL TECHNOLOGY, CDRSP, UNIVERSIDADE DE COIMBRA

YDREAMS, ESE/IPSANTARÉM, UNIV. CATÓLICA PORTO, IPLEIRIA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novos materiais, processos e produtos inovadores, baseados em materiais compósitos, que consistem em matrizes termoplásticas reforçadas com fibras de lã e de madeira. Esta composição permite obter maior resistência térmica, mecânica e resistência ao atrito e à propagação de fogo, para além de maior isolamento térmico, acústico e elétrico. A solução apresenta grande potencial de aplicação na indústria automóvel e na saúde.

Permite a criação de aplicações para plataformas web, móveis e sociais, tornando a realidade aumentada e a interação natural acessíveis a qualquer público. A solução suporta-se em alguns módulos pré-concebidos e componentes disponíveis na framework Yvision, que possibilita o desenvolvimento rápido de sistemas complexos e aplicações em diferentes campos (artes digitais, design, educação, cultura e lazer).

Fabricação Aditiva e Subtrativa na produção de moldes

Filme/Película para aplicação tópica no tratamento de lesões da pele UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

GLNMOLDS, CDRSP, UNIVERSIDADE DE COIMBRA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Solução que pretende conciliar duas tecnologias avançadas: a fabricação aditiva e a subtrativa num processo que permite produzir moldes de elevada complexidade com baixa rugosidade, sem a necessidade de aquisição do equipamento híbrido. As vantagens essenciais são a utilização eficiente das matérias-primas e consequente redução de resíduos, bem como a produção de geometrias complexas, permitindo a redução do peso da peça e a criação de peças funcionais numa única peça.

Ferramenta de apoio à Gestão da Cultura do Tomate

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Solução desenvolvida a partir de componentes de origem natural para revestimento de feridas, sob a forma de embalagens individuais descartáveis, ampolas, seringas e/ou outros. Este penso confere um ambiente húmido à ferida, para que ocorra o natural desbridamento autolítico. O penso incorpora agentes bioativos que conferem propriedades antibacterianas, antifúngicas, anti-inflamatórias, antioxidantes e regenerativas. O método de aplicação é também explorado de forma a simplificar a vida dos pacientes, e a minimizar a dor e o desconforto sentidos por estes, aquando do tratamento efetuado ao nível dos cuidados primários.

Genista Tenera como antioxidante e antidiabética

ESAS/IPSANTARÉM, COTHN, ISA, UÉVORA, FNOP, AGROMAIS

ESAS/IPSANTARÉM, FCUL

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Ferramenta informática que se baseia em modelos de avaliação suportados no acompanhamento técnico dos inimigos da cultura e na construção de mapas de risco, com vista a veicular informação de suporte à decisão sobre o momento ideal para intervenções no combate à Tuta absoluta, vulgarmente designada por “Traça do Tomateiro”. Permite determinar o risco para cada parcela em função das culturas vizinhas que se constituem como hospedeiras alternativas e como culturas favoráveis ao desenvolvimento da praga (como a batata).

Propõe-se a utilização de extratos de Genista Tenera (arbusto endémico da ilha da Madeira) como componentes de alimentos e nutracêuticos, devido à sua atividade antioxidante e antidiabética. A planta contém vários flavonóides que contribuem para inibir a enzima que hidrolisa os hidratos de carbono no tubo digestivo, ajudando a baixar a glicemia, tratando-se de um antidiabético natural indicado para diabéticos tipo 2.

Ferramenta de gestão da eco-eficiência na produção agro-alimentar INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Plataforma de apoio à análise dos sistemas produtivos do setor agroalimentar, de modo a torná-los mais ecoeficientes e competitivos. A solução possibilita quantificar as entradas e saídas de massa e energia em cada uma das etapas do processo produtivo e, com base numa avaliação do Ciclo de Vida, permite a cada empresa ter uma maior compreensão dos seus processos produtivos, em termos de consumos, perdas e impacto ambiental.

Esporos bacterianos como probiótico em soluções integradas de aquacultura INSTITUTO DE TECNOLOGIA QUÍMICA E BIOLÓGICA; UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA; SEA4US Breve Descrição e Fatores de Inovação

Nova solução para controlar a infeção nos peixes, evitando o uso de antibióticos. Envolve uma caracterização do microbioma de espécies de peixes de interesse comercial, uma comparação entre os peixes selvagens e dos seus semelhantes aquaculturais, isolação das bactérias de esporos endógenos, e ainda estudar a atividade dessas bactérias antagonizando os patógenos de peixes específicos. A solução inclui a reintrodução de esporos de aquicultura e testes para controlo de doenças, pureza da água e/ou a taxa de conversão de alimentos melhorada, permitindo simplificar a sua produção, formulação e armazenamento.

Equipamento vibrador multidirecional na colheita mecânica de pinha UNIVERSIDADE DE ÉVORA REYNOLDS & OLIVEIRA Breve Descrição e Fatores de Inovação

O equipamento Saflowers® Electric, destina-se à monda de flores em árvores de fruto. A sua utilização tem como objetivo alcançar um ajustamento precoce do número de frutos por árvore de modo a conseguir obter frutos de maior calibre. É um equipamento manual, de pequenas dimensões, o que possibilita uma adaptação rápida às diferentes cultivares e suas características.

www.nersant.pt

Materiais de poliésteres naturais antimicrobianos INSTITUTO DE TECNOLOGIA QUÍMICA E BIOLÓGICA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Materiais de poliésteres naturais antimicrobianos com atividade antibacteriana e antifúngica e com capacidade de impedir adesão microbiana. Este novo material é obtido por biometização da barreira defensiva de poliésters das plantas por recurso a tecnologias biocompatíveis, sendo um produto 100% natural sem copetidor direto.

DEZEMBRO 2017

27


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

Matriz cromatográfica baseada na Utilização de gelana

BOLSA DE TECNOLOGIAS Métodos de controlo de pragas na oliveira e no castanheiro

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

ESA/IPBRAGANÇA, ESAS/IPSANTARÉM, ACUSHLA, CNCFS

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

A gelana é um polissacárido aniónico produzido pela bactéria Sphingomonas elodea que é responsável pela fermentação de glicose e habitualmente usado em aplicações alimentares e de bebidas. Propõe-se a sua utilização como matriz cromatográfica na purificação de biomoléculas terapêuticas, permitindo a retenção de diferentes proteínas, por diferentes tipos de interação. A solução apresenta como uma mais-valia industrial a diminuição dos custos associados à produção das matrizes cromatográficas.

Nova abordagem de proteção do cultivo da oliveira e do castanheiro, baseada em estudos aprofundados dos processos biológicos envolvidos e na utilização de estratégias e métodos tecnológicos avançados. Novos métodos moleculares para distinção de diferentes espécies de organismos nocivos e técnicas avançadas de diagnóstico do estado nutricional das oliveiras, que têm por base a correlação com a severidade da mancha das folhas. Para a aplicação de meios de luta, são produzidas, por tecnologias microbiológicas, estirpes hipovirulentas de combate às populações do patogénico, definindo-se um plano estratégico de ação que garante a aplicação da estirpe mais ajustada nas épocas ambientalmente também mais adequadas.

Módulo agregador de sensores para ambientes industriais INOV INESC Breve Descrição e Fatores de Inovação

O módulo que possibilita o controlo e monitorização do correto funcionamento de um conjunto de sensores, ou módulos sensor, que lhe estejam ligados (máx. 20), gerindo as suas configurações e reportando qualquer tipo de anomalia detectada. Implementa a rede de comunicações com os módulos sensores, apresentando-se perante estes como uma plataforma de recolha da informação e armazenamento temporário de dados, interagindo e garantindo em simultâneo o acesso do sistema central à instalação sob monitorização. Esta particularidade viabiliza a escolha dos sensores mais adequados, não só em termos de funcionalidade, mas também em termos de preço.

Melhoramento da fermentação de fructose por estirpes industriais de levedura de panificação LNEG Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novas tecnologias biológicas para melhoria da fermentação de fructose por estirpes de Saccharomyces cerevisiae. Esta levedura é utilizada industrialmente em diversos processos de produção de bioetanol de 1ª e 2ª geração.

Morango silvestre como aditivo aromático no alimento de porcas e leitões ESAS/IPSANTARÉM, EUROESTE, CIISA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novo Dispositivo para converter a humidade em hidroeletricidade FCTUNL Breve Descrição e Fatores de Inovação

Dispositivo de energia revolucionário que converte a humidade em carga elétrica (higroeletricidade). O dispositivo capta eletricidade a partir da humidade atmosférica e fornece uma corrente, tal como as células solares captam a luz solar e geram energia elétrica. Esta solução permite aumentar a gama de fontes de energia renováveis conhecidas.

Método para tratar lixiviados de aterros sanitários

Nova máquina de gravação de peles inteiras a laser, de alta velocidade

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDÚSTRIAS DO COURO; RXM SHOES, LDA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Método inovador que consiste em submeter o efluente a um processo de eletrólise, utilizando como materiais de elétrodo o diamante dopado com boro, o óxido de chumbo e o aço inox. Aos elétrodos é aplicada uma determinada corrente elétrica direta. Os poluentes são oxidados por agentes oxidantes eletrogerados a partir de espécies presentes no efluente, permitindo a sua destruição completa, por conversão em compostos biodegradáveis, ou mineralização completa a dióxido de carbono, água e sais inorgânicos. Este método permite ainda remover por deposição catódica os metais pesados presentes no efluente.

Novo equipamento de gravação de peles inteiras de elevada rapidez por tecnologia laser e novos produtos de couros diferenciados, por aplicação do tratamento laser, mantendo as suas propriedades físico-mecânicas e químicas. Esta nova máquina permite arestas de corte perfeitamente seladas no corte a laser, alta produtividade, processamento sem contato, processo produtivo simples e com alta qualidade, aplicável a todas as geometrias e sem desgaste de ferramenta. O sistema desenvolvido apresenta uma maior velocidade de gravação das peles, comparativamente com os sistemas já existentes.

Métodos de conservação e otimização de recursos genéticos animais

28

Propõe-se a utilização de extratos de Genista Tenera (arbusto endémico da ilha da Madeira) como componentes de alimentos e nutracêuticos, devido à sua atividade antioxidante e antidiabética. A planta contém vários flavonóides que contribuem para inibir a enzima que hidrolisa os hidratos de carbono no tubo digestivo, ajudando a baixar a glicemia, tratando-se de um antidiabético natural indicado para diabéticos tipo 2.

Nova técnica para determinação da composição exata de rações animais

INIAV, ESAS/IPSANTARÉM, ESAEIPPORTALEGRE, ACOS

UNIVERSIDADE DE ÉVORA CONSIGLIO NAZIONALE DELLE RICERCHE (IBBA-CNR) E LABOR S.R.L.

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Métodos avançados de conservação e melhoramento genético de raças, compostos por novos procedimentos na preservação e conservação do germoplasma animal, através de metodologias genómicas e reprodutivas que integram avanços da biologia de conservação e que permitem ao criador fazer uma seleção objetiva dos animais reprodutores. Permitem conhecer especificamente todos os genes que os candidatos a reprodutores possuem, produzindo informação para o processo de seleção que vai além da tradicional informação fenotípica (pesos, produção leite, morfologia, etc.).

Técnica que permite identificar, a partir de uma análise de variabilidade nos genes da tubulina existente em cada espécie vegetal de misturas complexas (p.ex. alimentação animal), um Código de barras do DNA de cada uma dessas espécies, mesmo que presentes em quantidades muito baixas. A utilização de Oxidase Alternativa(AOX) como método de controlo da técnica permite assim assegurar a qualidade do produto final (carne, leite ou queijo com certificado de origem), para que possa ser aplicada na certificação da composição das rações para animais.

DEZEMBRO 2017

www.nersant.pt


Nova tecnologia para deteção precoce de cancro INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO, INESC-ID, INESC-MN

Novo Método Verde para a Produção de Nanomateriais Sustentáveis

Breve Descrição e Fatores de Inovação

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

Novo equipamento que deteta Células Tumorias Circulantes tumorais tipicamente responsáveis pelo aparecimento de metáteses. O equipamento permite o diagnóstico de cancro até 4 anos antes de este ser diagnosticável através das técnicas de imagiologia usadas atualmente, possibilitando assim iniciar o tratamento do cancro num estágio precoce. A deteção das Células Tumorias Circulantes é feita sem recurso a lasers ou ótica, o que permite reduzir o custo do equipamento em cerca de 20 vezes. Permite também criar um equipamento de Point of Care, possibilitando o diagnóstico local sem ser necessário recorrer a laboratórios especializados.

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novas técnicas de combate a pragas com gestão de largadas de auxiliares comerciais

Novo método para a produção de nanopartículas, baseado num processo sintético simples, eliminando a aplicação de agentes químicos tóxicos, e com recurso a extratos de chá que apresentam a função de agente redutor e agente estabilizante. Apesar de serem ainda muito pouco utilizadas, as nanopartículas metálicas produzidas por extratos naturais podem contribuir para a redução da pega ecológica de um conjunto alargado de processos industriais, pelo que o novo método desenvolvido poderá ser explorado de forma a ser inserido ou a otimizar processos de algumas aplicações industriais e comerciais.

Novo modelo de definição de preço de referenciação para a produção de leite de vaca

ISA, ESAS/IPSANTARÉM, INIAV, HORTIPOR, OLHORTA, FCUL

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novas regras de atuação no combate às pragas de culturas hortícolas protegidas com recurso a largadas de auxiliares comerciais e novas regras para tratamentos biológicos, de forma a minimizar os seus impactos. Estas novas regras permitem uma melhor adequação das estratégias de proteção biológica de culturas contra os seus inimigos e redução de riscos associados à poluição genética e de ameaças à biodiversidade presente.

Modelo matemático que permite estabelecer um índice de referenciação do leite. Este modelo inovador permite estabelecer um preço de referência para o leite tendo por base a variação mensal dos preços de 11 variáveis independentes, como por exemplo, o preço médio pago aos produtores de leite em Espanha, França, Alemanha, Polónia e Holanda, preço do queijo flamengo, manteiga, índice do preço de leite UHT em Portugal à saída da fabrica ou o preço do milho e da soja. Esta nova solução permite diluir ao longo de toda a fileira o aumento dos custos dos fatores de produção.

Novo método de fluorescência induzida por laser para diagnóstico de plantas

Novo modelo de senhas gráficas para autenticação na Web

INOV INESC

INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Métodos de fluorescência induzida por laser (LIF) que permitem detetar os biofilmes de espessura fina contendo clorofila, em diferentes superfícies, bem como avaliar a densidade da biomassa e estimar a resiliência da planta ao stresse. Estes métodos de espectroscopia de fluorescência têm o potencial de fornecer soluções técnicas de baixo custo para uma ampla gama de problemas atuais relacionados com o diagnóstico precoce de desenvolvimento de infestação biológica na forma de fungos, musgos, algas ou líquen.

Novo modelo de senha gráfica baseada na imagem da própria página web, que permite colmatar a vulnerabilidade do espião do ombro com uma maior segurança. A senha proporciona uma eficácia na sua validação, bem como um tempo de registo mais rápido que o fornecido pela senha alfanumérica (devido à facilidade na sua utilização).

Novo processo para afinação de efluentes de Queijaria INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Processo que permite afinar efluentes da Indústria do queijo, em Zonas Húmidas Artificiais plantadas com Vetiveria Zizanioides. Os efluentes são pré-tratados por precipitação química básica e neutralização, através de carbonatação com CO2 ou ácido. O processo permite uma afinação num tempo de retenção hidráulico baixo e com utilização de cargas orgânicas mássicas e concentração de CQO, sem recurso a reagentes químicos e sem produção de lamas.

Novo método de medição não destrutiva de amostras de produtos alimentares INOV INESC Breve Descrição e Fatores de Inovação

A espectroscopia hiperespectral de reflectância permite a medição simples, rápida e não destrutiva de amostras. O espectro recolhido é processado com recurso a métodos de aprendizagem automática, tais como redes neuronais, para que se possam obter os parâmetros desejados. Embora os métodos tenham aplicação na viticultura, podem ser adaptados a qualquer outro produto agrícola. O método é também particularmente indicado para controlo de qualidade em indústrias, podendo esse controlo ser efetuado em tempo real.

UMA - Unidade de monitorização ambiental COMPTA; INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR; TAGUSVALLEY; INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA; DOMÁTICA; ALGAPLUS

Método de previsão das propriedades mecânicas da cortiça e do papel através de redes neurais e técnicas de machine learning

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Sistema constituído por um conjunto de sensores digitais (por exemplo de temperatura, pH, oxigénio dissolvido, condutividade, etc.) que comunicam através do protocolo Modbus RS-485 no dispositivo, permitindo que se adicionem ou retirem sensores sem ser necessário grandes modificações no sistema. Esta unidade envia os parâmetros para uma gateway, que por sua vez é responsável por reenviá-los para uma plataforma web. A UMA tem a particularidade de ser uma unidade móvel robotizada, permitindo tirar medições ao longo de várias zonas, garantido assim uma melhor precisão de monitorização ao longo de várias áreas.

www.nersant.pt

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO; UNIVERSIDADE DE VIGO; INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA; UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR; CENTRO UNIVERSITARIO DE LA DEFENSA, ACADEMIA GENERAL MILITAR Breve Descrição e Fatores de Inovação

Tecnologia que permite prever o comportamento mecânico da cortiça a partir das suas propriedades físicas usando redes neurais para prever o módulo de Young, a tensão de fratura e extensão de fratura. Aplicada ao papel, a tecnologia permite prever quantitativamente a relação entre a densidade do papel para diferentes espécies e graus de refinação e as suas propriedades mecânicas e óticas. Ao envolver técnicas computacionais avançadas, a solução pode também ser aplicada na previsão das propriedades mecânicas de outros materiais.

DEZEMBRO 2017

29


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

Novo sistema de troca de informações entre veículos automóveis

BOLSA DE TECNOLOGIAS Otimização do processo construtivo e do comportamento de edifícios a partir de blocos térmicos com inércia térmica

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO, PT INOVAÇÃO; CISTER; MECALBI;EVOLEO;IT

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Plataforma inovadora de software, que atua como um ecossistema de aplicações potenciando o desenvolvimento e a disponibilização de diferentes serviços e soluções colaborativas para veículos automóveis. As aplicações desenvolvidas sobre a plataforma permitem explorar dados monitorizados por sensores embebidos nos automóveis (incluindo a localização), a capacidade de armazenamento e processamento da informação em tempo-real e a capacidade de comunicação sem fios dentro do veículo e entre o veículo e a Internet através da rede móvel. Foram assim desenvolvidas e demonstradas duas aplicações: “City Parking” que auxilia o condutor, “guiando-o” para o estacionamento livre que lhe seja mais conveniente; “Remote Car Diagnostics” que permite a monitorização remota do estado dos veículos, potenciando uma condução mais segura e a deteção de potenciais avarias.

Otimização do processo construtivo e comportamento do edifício em fase de utilização, conjugando o material que formaliza a envolvente das paredes exteriores e o isolamento térmico num só produto. Foi desenvolvido um produto inovador, que resulta da combinação de produtos distintos já existentes no mercado, e que se designou por bloco bicomponente, que permite reduzir os tempos de execução da obra, eliminando o trabalho posterior de execução individual do isolamento térmico, e ao mesmo tempo garantir resistência mecânica à parede e melhor inércia térmica do edifício, o que constitui uma importante vantagem construtiva para o clima mediterrânico.

Novos biocatalisadores metálicos para bio-remediação de fármacos

Pavimento Multicamada com elevada estabilidade dimensional INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA

INSTITUTO DE TECNOLOGIA QUÍMICA E BIOLÓGICA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novo pavimento, composto por três camadas à base de madeira e cortiça: camada de design; camada tecnológica e camada de contacto. Todas as junções são feitas por ajustes rápidos autoajustáveis usando o conceito de piso flutuante. A combinação de madeira de carvalho e aglomerado expandido de cortiça densificada ou modificado, proporciona uma redução da propagação do som, a absorção de impactos mecânicos e baixa condutividade térmica, ao mesmo tempo que aumenta a resistência ao desgaste e a estabilidade dimensional, permitindo uma combinação de materiais padronizada. A solução confere também maior conforto e estabilidade.

Novo biomaterial obtido através de produção biológica de nanopartículas de platina com capacidade de remoção de produtos farmacêuticos em condições anaeróbias. O produto é aneróbio e demonstrou ser bastante eficiente na remoção de fármacos testados, tais como antibióticos e uma hormona. Os produtos finais resultantes da remoção da hormona são menos tóxicos que o composto inicial e mais biodegradáveis do que os iniciais.

Novos modelos de previsão de ocorrência de alternaria e mosca da couve

Novos produtos com aplicação de renda de bilros na cortiça

CADOVA, ESAS/IPSANTARÉM, INIAV, ISA, UE, FCTUNL, COTHN,FNOP

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Ferramenta informática com modelos de previsão suportados em cartas de risco, que permitem quantificar o risco de ocorrência de alternaria e mosca da couve. A solução permite ainda emitir alertas de pragas e doenças através de mapas de risco geoespaciais de alta resolução que fornecem previsões de condições favoráveis para o desenvolvimento desses agentes patogénicos, contribuindo para prever movimentos e mudanças da sua população.

Desenvolvimento de uma nova metodologia para aplicação de uma técnica tradicional, como a renda de bilros a materiais naturais (cortiça), no design e produção de acessórios de moda.

Processo para recuperação de metais não ferrosos a partir de lamas galvânicas LNEG Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novos produtos à base de carne com redução ou substituição de alergénios e aditivos por produtos naturais FCT - UNL Breve Descrição e Fatores de Inovação

Novos produtos à base de carne com redução ou substituição de aditivos e alergénios por produtos naturais não alergénicos, que possam cumprir com a mesma função. É feito um estudo com vista à eliminação de superflúos, sendo então desenvolvidas e otimizadas novas formulações e processos tecnológicos com aferição das propriedades organoléticas, de textura e consistência dos novos produtos substitutos, implementando-se procedimentos para redução da contaminação cruzada por alergénios não intencionais.

Novo processo de tratamento hidrometalúrgico de valorização de lamas galvânicas provenientes do sub-setor de tratamento de superfícies, com recuperação dos elementos de valor presentes na sua constituição (essencialmente Ni, Cu e Cr) e transformação da fracção não valorizada num resíduo de menor perigosidade.

Solução para extração de energia cinética de veículos em pavimentos rodoviários UNIVERSIDADE DE COIMBRA; UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Breve Descrição e Fatores de Inovação

Pele natural com aditivos nanoestruturados com propriedades de limpeza melhorada CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDÚSTRIAS DO COURO, COURO AZUL SA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Pele com propriedades anti-soiling e self-cleaning, destinada ao setor automóvel (revestimento de assentos, volantes, painéis de instrumentos e de porta). A inovadora introdução de aditivos nanoestruturados no processamento da pele natural, permite obter propriedades de limpeza melhorada, com mais-valias em termos do desempenho e da manutenção das características estéticas e de conforto da pele natural, promovendo a diminuição do impacto ambiental e económico.

30

DEZEMBRO 2017

Equipamento para aplicação na superfície de pavimentos rodoviários que permite extrair energia cinética aos veículos e, consequentemente, reduzir a sua velocidade de circulação sem qualquer ação do condutor e sem causar impacto no veículo, promovendo a segurança rodoviária em locais onde é necessário circular a baixa velocidade (aproximação a passadeiras, rotundas, escolas, cruzamentos perigosos, etc.). A energia captada é convertida em energia elétrica (produzida sem emissões associadas), podendo ser utilizada na iluminação da via pública, passadeiras, sensores, semáforos, carregamento de bicicletas elétricas ou mesmo injetada na rede elétrica. São também gerados dados de tráfego e velocidade em tempo real, assim como de energia gerada e consumida, que são enviados para a cloud e posteriormente utilizados para gerar relatórios e otimizar consumos energéticos em tempo real.

www.nersant.pt


Sinterização Assistida por Microondas de Porcelana LNEG

Sistema de deteção/proteção de gelo e controlo de escoamento

Breve Descrição e Fatores de Inovação

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

Método de otimização do processo de fabrico de peças de porcelana em forno híbrido gás/microondas, que permite uma redução significativa do custo energético, bem como do tempo de sinterização (cozedura), relativamente ao processo convencional de fabrico em fornos de queima de gás natural. Este método tem por base a simulação do campo eletromagnético no interior do forno com a porcelana. Este processo pode ainda ser aplicável a outros produtos cerâmicos, permitindo reduzir o consumo de energia até 20% e o tempo de sinterização em 20%, e, consequentemente, obter um decréscimo dos custos de fabrico e do impacto ambiental.

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Proteção anticorrosiva de novos esquemas de pintura LNEG

Sistema de deteção da formação de gelo, que gera um extenso aquecimento da superfície que previne a acumulação de gelo, possuindo um controlo de escoamento baseado na impressão de atuadores a plasma de deslizamento com barreira dielétrica de descarga. Para além da combinação de funcionalidades (deteção de gelo, degelo, anti-gelo e controlo de escoamento), a solução apresenta ainda como vantagens ser de peso reduzido, baixo custo de manutenção, não apresenta impactos ambientais e possui um funcionamento totalmente elétrico.

Sistema de inventariação com arquitetura distribuída e visão computacional

Breve Descrição e Fatores de Inovação

UNIVERSIDADE DE ÉVORA

Novos produtos que possibilitam uma maior proteção anticorrosiva de estruturas metálicas, com consequente minimização dos custos diretos e indiretos da corrosão. A solução permitiu especificar os esquemas de pintura adequados às várias categorias de corrosividade atmosférica e obter a certificação de esquemas de pintura anticorrosivos para fabricação de tintas.

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Radiação UV-C como alternativa ao SO2 na produção de vinho

Sistema de inventário baseado em visão computacional e arquitetura distribuída que possibilita a contagem física dos artigos em stock de forma mais rápida e eficiente, sem a necessidade do registo em papel. Através da leitura do código de barras do artigo com a câmara fotográfica de um dispositivo Android e do seu reconhecimento, o sistema retorna informação detalhada do artigo e introduz automaticamente as quantidades da contagem física.

Sistema de monitorização de energia

ESAS/IPSANTARÉM

INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Radiação ultravioleta proposta como uma tecnologia inovadora alternativa que pode auxiliar na redução do teor de dióxido de enxofre (prejudicial à saúde) em enologia, reduzindo a necessidade do seu recurso. A aplicação é feita numa ou mais doses sobre o líquido antes de fermentação e com tempos de radiação variáveis, em função dos resultados pretendidos e das propriedades do líquido (cor ou turbidez).

Plataforma de monitorização wireless de consumos energéticos, que utiliza transformadores de intensidade de aplicação fácil (com encaixe na cablagem já existente) para monitorizar, em tempo real, os consumos energéticos de máquinas ou processos e assim dar uma estimativa de custos energéticos. A informação é enviada para uma plataforma web que recebe a informação, armazena e analisa para que consumos monitorizados possam ser associadas a obras ou processos específicos. Permite um melhor controlo de produção, estimativas de custos e melhor orçamentação de trabalhos.

Robô móvel de combate a incêndios INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

Produção industrial de biohidrogénio a partir de microalgas e integração em sistemas de transporte

Breve Descrição e Fatores de Inovação

LNEG; FCUL; UNIV. PORTO

Robô móvel autónomo para combate a incêndios num ambiente de simulação, capaz de explorar um ambiente desconhecido, com vista a detetar a zona de incêndio e extinguir o foco de incêndio por meios mecânicos. Recorrendo a um sistema de navegação autónomo, o robô móvel é capaz de se mover através de um labirinto (que simula uma habitação) explorando-o na totalidade, ao mesmo tempo que evita embater nas paredes e noutros obstáculos. Para além do sistema de navegação, o robô possui um sistema de deteção da chama e extinção.

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Sapato de alto conforto e promotor do bem-estar e saúde CENTRO TECNOLÓGICO DAS INDÚSTRIAS DO COURO; RXM SHOES, LDA

Solução em teste laboratorial do uso de restos orgânicos e/ou microalgas, para produção de biohidrogénio via biológica, com captura de CO2 e aproveitamento dos restos da fermentação para a produção de eletricidade a usar no processo em si. O hidrogénio produzido pode ser utilizado diretamente numa pilha de combustível do tipo PEM ou armazenado para uso em aplicações de mobilidade elétrica.

Sistema automático de testes de penetração a sistemas informáticos

Breve Descrição e Fatores de Inovação

INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA

Calçado de alto conforto e promotor do bem-estar e saúde do utilizador, que incorpora forro de alta leveza, inócuo e transpirável, tendo ainda ação anti-microbiana. A pele desenvolvida para a gáspea, assim como o material usado nas solas, apresentam pesos específicos baixos, dando origem a um produto final (calçado) de grande leveza e conforto

Breve Descrição e Fatores de Inovação

www.nersant.pt

Sistema que permite simplificar e automatizar o processo de simulação das metodologias usadas por Hackers, de modo a encontrar os seus pontos mais fracos e contornar os controlos de segurança tendo acesso aos sistemas da organização-alvo. Os dados são obtidos através da solução de uma forma bastante mais rápida que o processo de teste manual e revelam todos os pormenores que identificam o que uma organização precisa de fazer para se defender de uma invasão real.

DEZEMBRO 2017

31


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

Sistema de monitorização de parâmetros de soldadura

BOLSA DE TECNOLOGIAS Suporte cromatográfico para purificação de DNA plasmídico

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR; TAGUSVALLEY

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Breve Descrição e Fatores de Inovação

Permite monitorizar os parâmetros de tensão elétrica, corrente elétrica, velocidade do fio de soldadura (para máquinas tipo MigMag) e pressão das pinças (para soldadura por ponto). Garante-se assim uma rastreabilidade de produção ao nível da produção, dos respetivos consumos bem como da qualidade da soldadura, o que permite aferir se os parâmetros se encontram dentro da gama parametrizada. Para além das variáveis, cada consola permite monitorizar tempos de operação e quais os operadores que se encontram a laborar, bem como as tarefas, obras e referências das peças a serem trabalhadas ficando toda a informação associada em base de dados. Os parâmetros monitorizados são enviados para uma plataforma web, plataforma essa que contém uma camada de apresentação, análise e tratamento de informação e armazenamento em base de dados.

Solução para a eliminação de impurezas e obtenção rápida e eficiente de DNA plasmídico (pDNA), com elevado grau de pureza, para posterior aplicação terapêutica. A solução consiste num criogel de poli(HEMA) que apresenta uma elevada afinidade para o pDNA, permitindo uma elevada rapidez e capacidade de purificação. Utilizando o suporte cromatográfico, e após preparada a amostra biológica, é extraído o seu pDNA para purificação a partir de lisados celulares, através de uma técnica de cromatografia de afinidade.

Sistema fixo de pulverização para aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos ECOFRUTAS, CERCA DA RIBEIRA, ESAS/IPSANTARÉM, COTHN, DGAV Breve Descrição e Fatores de Inovação

Sistema de aplicação fixo para a proteção fitossanitária, que permite otimizar os recursos humanosbiológicos no ecossistema pomar. A solução suporta-se numa nova metodologia de distribuição doseada de tratamentos de baixo volume, que consiste num sistema fixo instalado sob a copa das árvores. O sistema permite uma população de gotículas com características dimensionais adaptadas à cultura e uma distribuição homogénea para maior controlo biológico de pragas e doenças, diminuindo perdas para o solo e atmosfera.

Sistema Ultrassónico de Exame Ocular para deteção precoce e classificação da Catarata em Tempo Real UNIVERSIDADE DE COIMBRA Breve Descrição e Fatores de Inovação

Sistema ultrassónico, que, de forma não-invasiva, faz uso de sinais acústicos transmitidos e análise dos ecos recebidos, resultantes da reflexão nas interfaces e estruturas do olho, para deteção precoce, classificação e estimação de dureza da catarata em tempo real. Trata-se de um dispositivo constituído por uma sonda oftalmológica com a função de enviar e receber sinais acústicos do olho; uma linha de atraso preenchida com um líquido para melhorar a transmissão dos sinais para o olho e discriminação temporal entre emissão e ecos; e um sistema de visualização de resultados com uma interface com fios ou sem fios.

Técnicas de avaliação e monitorização do Desporto de Rendimento ESDRM/IPSANTARÉM Breve Descrição e Fatores de Inovação

Técnicas para avaliação da condição física e saúde de praticantes desportivos para monitorização, acompanhamento e melhoria de variáveis associadas ao seu rendimento desportivo. São propostas atividades de avaliação da aptidão física e de realização da anamnese da história clínico-desportiva de praticantes desportivos, que permitem acompanhamentos regulares e aconselhamento, com vista à melhoria do rendimento desportivo.

Técnicas de produção de Coelhos Biológicos INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA;AGROBIO; BIOPROTEC; QUINTA DO MONTALO II AGROINDÚSTRIA; BRIO; LUÍS MANUEL GONÇALVES DE SOUSA; ANTÓNIO DE SAMPAIO PAIVA MARQUES DA CRUZ Breve Descrição e Fatores de Inovação

Técnicas e operações de maneio alimentar, higio-sanitário, reprodutivo e produtivo, que permitem produzir “coelho biológico de produção nacional”como um novo produto agrícola de origem animal. O novo produto introduz uma alteração diferenciadora face ao produto original (carne de coelho), uma vez que pressupõe métodos de produção que seguem as regras da Agricultura Biológica.

Técnicas de secagem de biomassa INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE Breve Descrição e Fatores de Inovação

Valorização integral dos subprodutos de Figo de Piteira FCTUNL Breve Descrição e Fatores de Inovação

Valorização integral de todas as frações de Figo de Piteira. Os analitos extraídos das diferentes frações podem ser utilizados pelos setores alimentar e cosmético como complementos ou aditivos em produtos e formulações.

Sistemas Solares PV em Coberturas e Revestimentos Cerâmicos LNEG Breve Descrição e Fatores de Inovação

Protótipos funcionais de produtos cerâmicos fotovoltaicos integrados, de elevada eficiência, para o revestimento de edifícios (telhas e revestimentos exteriores de fachada) que incorporem filmes finos fotovoltaicos da última geração. Pretende-se contribuir para um novo tipo de arquitetura de edifícios, que inclua o eco-design, fachadas e coberturas de edifícios baseados em materiais cerâmicos fotovoltaicos, numa perspetiva de novos produtos cerâmicos multifuncionais, em que se conjugam as funções estéticas e técnicas de produção de energia, por forma a promover a sustentabilidade na construção.

32

DEZEMBRO 2017

A utilização de biomassa seca nos equipamentos de conversão térmica permite aumentar significativamente a eficiência dos equipamentos, diminuir as emissões associadas e melhorar o processo térmico em geral. Utilizando secadores rotativos e a utilização de um gás de secagem, resultante da combustão de biomassa com opção de adição de gases inertes, pobres em oxigénio, é possível obter uma eficiência muito elevada do processo de secagem (torrefação). A utilização de biomassa seca apresenta-se de particular importância na medida em que permite aumentar o poder calorífico do combustível bem como facilitar o processo de transporte.

UCB - Unidade de controlo de biomassa COMPTA, INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR, TAGUSVALLEY, DOMÁTICA, INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA, ALGAPLUS Breve Descrição e Fatores de Inovação

A unidade de controlo de biomassa permite calcular as dimensões de peixes e assim estimar o volume/massa total dos peixes existente num tanque de aquacultura. É aplicado um par stereo de câmaras 2D monocromáticas e iluminação laser que permite ir formando médias das dimensões. Este sistema tem a vantagem de poder ser implementado num sistema móvel robotizado.

www.nersant.pt


INDUSTRIA 4.0 A Indústria 4.0 é um mosaico tecnológico que prevê a integração entre o mundo físico e o mundo digital, através dos chamados sistemas de produção ciberfísicos (CPS – Cyber Physical Systems), traduzindo-se na digitalização dos processos de produção com troca de dados entre produtos, máquinas, e diferentes atores das cadeias de produção e cadeias de valor. Como as revoluções industriais precedentes, a Indústria 4.0 prevê mudanças radicais nos modelos de produção e organização empresarial, e também nos processos de marketing e da relação com o cliente. A SPI está preparada para apoiar as empresas dos diversos setores económicos a evoluírem para a indústria 4.0, através de: 1. Diagnósticos Indústria 4.0 – conheça o nível de maturidade / preparação da sua empresa nas diver-

Computação em Nuvem

sas dimensões do conceito, com vista a estabelecer medidas prioritárias e de maior valor para a sua empresa. 2. Planos de Transformação para a Indústria 4.0 adote as ferramentas para a adequada gestão dos processos de mudança e inovação, incluindo a identificação de áreas de conhecimento críticas e o estabelecimento de parcerias estratégicas a nível tecnológico e de mercado. 3. Candidaturas a Sistemas de Incentivos – otimize a obtenção de apoio financeiro para o desenvolvimento de medidas no âmbito da Indústria 4.0. 4. Sessões de esclarecimento / sensibilização – faça evoluir a cultura empresarial e o alinhamento e motivação dos recursos humanos para a nova realidade empresarial.

Sistemas digitais de integração horizontal ou vertical Simulação 3D (de produtos ou processos ao longo da cadeia de valor)

Robotização

Cibersegurança

Internet das Coisas

Manufatura Aditiva / Impressão 3D

I4.0

Realidade Aumentada / Virtual

Big Data


Digitalize o QR CODE para descarregar gratuitamente a aplicação SPI:

O SEU PARCEIRO PARA A INOVAÇÃO

INOVAÇÃO Gestão de inovação Inovação aberta Desenvolvimento de competências Internacionalização de PME Implementação de clusters Gestão do conhecimento

CIÊNCIA E TECNOLOGIA Transferência de tecnologia Investigação e desenvolvimento Tecnologias emergentes Tecnologias industriais Fábricas do futuro Processos industriais sustentáveis

TERRITÓRIO Desenvolvimento regional Regeneração urbana Desenvolvimento sustentável Planeamento de mobilidade Ordenamento do território Cidades inovadoras

Av. Marechal Gomes da Costa, 1376, 4150 - 356 Porto, Portugal www.spi.pt spiporto@spi.pt + 351 226 076 400 + 351 226 099 164

SPI PORTO • SPI VENTURES SPI COIMBRA • SPI LISBOA SPI ÉVORA • SPI AÇORES SPI SANTIAGO DE COMPOSTELA EBN BRUXELAS • SPI CALIFÓRNIA SPI WASHINGTON D.C. SPI PEQUIM • SPI MACAU


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

Dia da Inovação O II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo dedicou o dia 29 de novembro à Inovação. Este dia contou, desta forma, com diversas atividades relacionadas com a temática. As atividades iniciaram pelas 10h00 no Convento de São Francisco, onde a NERSANT realizou uma sessão de apresentação dos mecanismos disponíveis para apoiar os empreendedores da região e que contou com a participação de diversos desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional.

36

DEZEMBRO 2017

Paralelamente, decorreu na Startup Santarém, entre as 10h00 e as 16h30, um Brokerage Tecnológico, evento que se caracteriza por ser um facilitador do processo de transferência de tecnologia entre empresas e sistema científico. Também na Startup Santarém, iniciou pelas 11h00, um seminário sobre Inovação e Sustentabilidade, ao abrigo do projeto Lezíria + Sustentável, que foi lançado no momento pela NERSANT e pela Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo,

parceira do projeto, e que tem como objetivo promover práticas de sustentabilidade e economia circular nas empresas. Da parte da tarde, as atividades continuaram no Convento de São Francisco com a realização de um seminário sobre a Indústria 4.0, realizado ao abrigo do projeto Get Innovation, copromovido pela NERSANT e pelo Instituto Politécnico de Santarém, e que que tem como objetivo preparar o tecido empresarial para a integração dos princípios da Indústria 4.0.

www.nersant.pt


Práticas de Sustentabilidade e Economia Circular são vantagem competitiva para as empresas No primeiro dia do II fórum da Inovação e do Empreendedorismo da NERSANT, dedicado à Inovação, o evento lançou o projeto Lezíria + Sustentável através da realização de um seminário sobre inovação e sustentabilidade. Na sessão de abertura estiveram presentes a Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, bem como Pedro Ribeiro, Presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, entidade parceira da associação empresarial na dinamização deste projeto. Ambos afirmaram, perante uma sala cheia de empreendedores, empresários e entidades, a importância da temática da sustentabilidade para as empresas, defendendo a importância do projeto para apoiar as empresas neste novo desafio. Decorrente da regulação imposta pelas instituições oficiais, as empresas são forçadas, mais cedo ou mais, a incorporar a sustentabilidade como elemento-chave do seu processo de reflexão estratégica, a respetiva tradução na sua oferta, nos seus processos produtivos, na seleção de parceiros e outros elementos de modelo de negócio. É, portanto, prudente que as empresas deem, desde já, passos no sentido de se alinharem com um futuro sustentável. O “Lezíria + Sustentável”, apresentado na sessão, é um projeto que pretende atuar sobre um conjunto de riscos e oportunidades identificadas na área da sustentabilidade. Pretende-se com este projeto realizar uma operação que contribua para a sensibilização e mobilização para as questões da sustentabilidade das PME’s da Lezíria do Tejo, seus riscos e oportunidades. Foca-se na importância da sustentabilidade, que

é considerada como um fator estratégico de criação de valor, assente nos princípios da economia circular para as empresas, permitindo o projeto, por este motivo, a criação e a disponibilização de atividades e ferramentas de promoção de práticas de cooperação e coopetição na ótica da sustentabilidade, especificamente na criação de redes de co-criação e de redes de circularidade, que permitam incrementar o reforço da capacidade empresarial das PME, assim como incentivar a realização de diagnósticos precoces que permitam às empresas elaborar planos e escolhas estratégicas que conduzam à melhoria dos níveis de produtividade e que coloquem a sustentabilidade no centro da criação de valor, diferenciação e vantagens competitivas valorizadas pelos mais exigentes mercados internacionais. Pretende-se que as PME’s apostem na pro-atividade através da criação de produtos, serviços e modelos de negócio onde a sustentabilidade é vista como um fator de competitividade e não como um constrangimento.

Após o lançamento do projeto, foram apresentadas no workshop tendências inovadoras e casos de sucesso nacionais e internacionais que comprovam as práticas de sustentabilidade e economia circular como uma vantagem competitiva para as empresas. Marco Alves, Consultor em Inovação de Negócio, iniciou o painel de casos práticos, com a apresentação de alguns exemplos internacionais de inovação e sustentabilidade, seguindo-se o testemunho direto das empresas do Ribatejo. Foram ouvidos no workshop os casos de sucesso no âmbito da economia circular da Cooperfrutas, da Sugal e da Entrogreen, bem como o plano de ação do Ecoparque do Relvão para este domínio. De referir que o projeto Lezíria + Sustentável é um projeto promovido pela NERSANT em parceria com a CIMLT Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo.

Brokerage tecnológico com 78 reuniões realizadas No âmbito do Dias da Inovação do II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, a NERSANT entendeu que a promoção da transferência de tecnologias entre a comunidade empresarial e o sistema tecnológico e científico seria uma mais valia para o evento. Neste sentido, organizou na Startup Santarém, entre as 10h00 e as 16h30, um brokerage tecnológico, com o objetivo de facilitar o processo de transferência de tecnologia entre investigadores e empresas/empreendedores, o qual registou mais de 60 participantes e um total de 78 reuniões realizadas.

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2017

37


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

Get Innovation desperta empresas para necessidade de adaptação à Indústria 4.0 Na tarde do dia 29, a NERSANT realizou no II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, uma sessão sobre as oportunidades e desafios da Indústria 4.0. O objetivo foi despertar as empresas presentes para a necessidade de adaptação a este novo paradigma da economia. A Indústria 4.0 já não é um conceito futurista, é hoje uma realidade que começa a ter efeitos nos indicadores operacionais das empresas. Sendo claro o papel fundamental da atividade industrial, é necessário que os empresários (e outros stakeholders) compreendam as tendências futuras e fundamentos da nova abordagem ao desenvolvimento industrial, onde as novas tecnologias apresentam soluções inovadoras, capazes de potenciar transformações significativas. Neste sentido, a aposta no desenvolvimento de novos modelos industriais, assentes numa maior flexibilidade dos sistemas produtivos, por via da inovação, é uma estratégia acertada no sentido de promover a criação de valor e incrementar a produtividade das empresas. Consciente desta realidade, a NERSANT, em parceria com o Instituto Politécnico de Santarém, decidiu trazer o tema para

38

DEZEMBRO 2017

o II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo. Realizou um seminário sobre o tema na tarde do dia 29 de novembro, dia da inovação, tendo começado por apresentar o projeto Get Innovation, que está a dinamizar com a parceria do IPS e que tem como objetivo preparar o tecido empresarial para a Indústria 4.0, através da realização de estudos de diagnóstico ao “estado da arte” dos principais conceitos, de identificação de novas profissões, benchmarking e capacitação de empresários. O projeto Get Innovation, foi explicado na sessão, assume particular importância, quer pela pertinência do tema, quer pela oportunidade em que surge, na medida em que pretende abrir caminho para a sensibilização e qualificação necessárias ao desenvolvimento e implementação destas soluções inovadoras nas PME, onde tendencialmente se vão diluindo as fronteiras entre o mundo real e virtual, através da capacitação das empresas e do estímulo à cooperação com as entidades ligadas ao conhecimento (SCT), como é o caso do IPS. Para além da apresentação do projeto, a sessão teve ainda como objetivo desmistificar o conceito, através da apresentação

de casos e princípios de Indústria 4.0 no sistema organizacional e/ou produtivo, bem como promover a reflexão das empresas da região sobre os desafios e oportunidades da Indústria 4.0. Para tal, a NERSANT convidou Álvaro Beleza, consultor especialista na área, que apresentou os desafios e oportunidades da Indústria 4.0 no tecido industrial da região, bem como com o testemunho de dois casos de sucesso empresarial - a Fravizel e a Porto Alto Rações - na implementação de práticas ligadas à Indústria 4.0. A sessão terminou com a apresentação dos mecanismos e instrumentos de apoio para a Indústria 4.0, ao cargo de João Miranda, Responsável do Departamento de Análise de Investimento para a Competitividade do IAPMEI. No seminário estiveram ainda presentes Filipe Borgas, Presidente do Núcleo NERSANT de Santarém e Maria Fernanda Ribeiro, do Instituto Politécnico de Santarém, representantes das entidades copromotoras do projeto Get Innovation, ao abrigo do qual se realizou a sessão. O referido projeto é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo.

www.nersant.pt


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

Dia do Empreendedorismo O dia 30 de novembro foi dedicado ao Empreendedorismo. As atividades iniciaram às 10h30, no Convento de São Francisco, onde se realizou um workshop com o professor António Caldeira sobre a cogeração de ideias inovadoras, em prol de projetos de empreendedorismo de sucesso. Paralelamente, pelas 11h00, iniciou na Startup Santarém, uma sessão de apresentação de 20 Startups Made In Ribatejo, onde cada uma delas fez um pitch de apresentação da sua ideia de negócio a diversos

financiadores e/ou investidores convidados pela NERSANT para a sessão. Da parte da tarde decorreu a sessão de encerramento do projeto Ribatejo Empreende, onde foram entregues os certificados de participação aos vencedores dos diversos concursos de ideias de negócio realizados ao abrigo do projeto, bem como os certificados de participação aos empreendedores patentes na exposição. No evento, que contou na sua sessão de abertura com a presença da Secretária

de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, a Presidente da Direção da NERSANT anunciou a duplicação do espaço da Startup Santarém. Realizou-se ainda, perante a plateia recheada de startups, um painel “Novas Formas de Financiamento para Startups”, com intervenções do Presidente do Conselho Diretivo do IAPMEI, Jorge Marques dos Santos, de César Machado, do Grupo Crédito Agrícola e ainda de Filipe Portela, da Seedrs.

NERSANT organizou II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo

15 Startups Made in Ribatejo apresentaram-se a investidores e financiadores O II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo organizado pela NERSANT nos dias 29 e 30 de novembro em Santarém, dedicou o segundo dia do evento ao empreendedorismo. Um dos pontos altos do dia foi a sessão de apresentação de pitchs de startups “Made in Ribatejo”. Esta sessão realizou-se no auditório da Startup Santarém, completamente cheio, com a presença de dezenas de entidades e empresas convidadas a assistir ao que de melhor se faz no Ribatejo ao nível do empreendedorismo. Foram apresentadas 15 startups que se distinguiram pelo grau de inovação do seu projeto, que apresentaram em pitchs de 5 minutos.

40

DEZEMBRO 2017

As startups Made in Ribatejo estiveram também presentes em workstations na exposição permanente do ecossistema empreendedor do Ribatejo que a NERSANT organizou na nave central do Convento de São Francisco, e conseguiram, sem exceção, despertar o interesse das diversas entidades presentes, que se mostraram bastante interessadas nos negócios apresentados. Participaram na exposição e na apresentação de pitchs as startups Annie Campers, Appy Fans, C2C-New Cap, Campónio, Chimp Stickers, Culture Box, Entogreen, Jasmim, Micultura, Neuropsycad, Nutrix, Nutsoft, Team Store, The South Express e Vegan Chee.

www.nersant.pt


ESPECIAL II FÓRUM DA INOVAÇÃO E DO EMPREENDEDORISMO

startups Made in Ribatejo DESCRIÇÃO

NOME Annie Campers - Van Trip Portugal www.anniecampers.com

A Annie Campers - Van Trip Portugal, dedica-se à transformação e aluguer de Camper Vans para escapadinhas e férias. Em vez de uma autocaravana habitual (de grandes dimensões, lenta, cara e difícil de manejar) propomos uma Van transformada (mais compacta, rápida, económica e versátil) mas com todas as comodidades de uma autocaravana das habituais. Ao contrário de outras propostas de outros concorrentes, as nossas Vans têm mesmo todas as comodidades e estão completamente legalizadas.

Appy Fans www.imagine-apps.com

A AppyFans está a juntar e ativar comunidades para as grandes marcas de consumo, por forma a para aumentar o tráfego no canal de lojas físicas! O Appy, nosso Assistente Pessoal para o Comercio Local, convida as pessoas através do Facebook, SMS e CRM a juntarem- se à sua base de fãs e sugere às pessoas negócios locais, no momento certo e de forma personalizada. Connosco, as marcas ganham dados e informação sobre os momentos de consumo e sua base de fãs, podendo depois realizar previsões e aplicar algoritmos de Inteligência Artificial!

C2C - NewCap www.c2cnewcap.com

C2C-NewCap é uma startup que conta com mais de 3 anos de investigação cientifica na área do armazenamento de energia elétrica, atualmente está a desenvolver e a produzir protótipos à escala real. A C2C-NewCap procura colocar no mercado uma nova solução de armazenamento de energia elétrica – Supercondensador Híbrido. À semelhança das baterias os supercondensadores armazenam energia mas de forma mais eficiente, mais robusta e mais sustentável. O nosso primeiro produto será um Supercondensador Híbrido aplicado ao mercado da mobilidade elétrica, híbrida e combustão interna.. Este projeto encontra-se a beneficiar de financiamento Horizonte2020.

Campónio - Experiências com Verdadeiros Produtores www.camponio.com

Através de um marketplace digital, fazemos a ligação entre os consumidores, os turistas e os produtores locais, com base numa plataforma que agrega experiências em todas as áreas da agricultura, permitindo conhecer e participar em todo o processo que envolve os produtos do campo, desde a sua origem, à colheita, até à sua confeção. Este projeto foi um dos selecionados pelo Turismo de Portugal para participar em Feiras Internacionais.

Chimp Stickers www.chimpstickers.com

Na Chimp Stickers focamo-nos na optimização dos processos tradicionais através da tecnologia, dando aos nossos clientes total liberdade criativa, através do nosso designer online de autocolantes. Atualmente temos uma loja online mas estamos já a desenvolver uma App para iOs e Android que vai revolucionar o mercado nacional e internacional. A Chimp Stickers é uma marca com visão global e quer estar presente nos próximos anos em vários mercados. Foi uma das startups selecionadas para estar no último Web Summit.

Culture Box

O Culture Box é uma plataforma online que serve como Marketplace para o setor cultural e criativo, colocando em contacto e potenciado a ação dos diversos stakeholders deste setor.

Entogreen www.entogreen.com

A EntoGreen pretende trazer a sustentabilidade ambiental para o sector agro-alimentar promovendo a reintrodução dos nutrientes no ciclo de valor. Para tal utilizamos subprodutos e resíduos vegetais da agroindustria na alimentação de larvas de insectos, os quais vão converter estes desperdícios nutricionais em duas matérias-primas inovadoras, fertilizantes orgânicos para os solos e farinha de insecto para os animais. Assim, os insectos funcionam como o elo que permite trazer a economia circular aos sector, e devolver os nutrientes que se perderiam tanto às plantas como aos animais.

Jasmim www.jasmilin.pt/

A Jasmim (Jasmilin, Lda.) é uma startup que se dedica à criação e comercialização de produtos inovadores para bebés, sobretudo relacionados com segurança e bem-estar para mães e crianças, em processos do dia-a-dia, como por exemplo ir às compras. A Jasmilin começou por desenvolver e registar 2 modelos de utilidade que deram origem aos primeiros produtos que se encontra a comercializar.

Micultura

“A paixão pelo património, pela cultura, pela identidade e a memória coletiva é o ponto de partida para estabelecer as bases deste projeto. Temos como objetivo tornar a história num produto vendável. Através dos símbolos, das histórias, das imagens do imaginário coletivo de cada região, de cada cidade, de cada local, criamos um conjunto ofertas de divulgação turística, desde objetos de produção artística tradicional como actividades/workshops e eventos. Através dos produtos a desenvolver, este projeto pretende afirmar-se pelo seu potencial criativo, de design e desenvolvimento de produtos e pela originalidade e exclusividade dos artigos.”

Neuropsycad www.neuropsycad.com

A NeuroPsyCAD é uma plataforma baseada na nuvem (cloud-based service) que tem como objetivo principal providenciar um suporte eficiente e preciso ao diagnóstico de doenças neuropsiquiátricas através da aplicação de algoritmos avançados de inteligência artifical. Este projeto já obteve financiamento Horizonte2020

Nutrix www.nutrixfood.pt

A Nutrix é uma Startup dedicada à biotecnologia alimentar que se encontra a desenvolver soluções de produção de proteína animal para alimentação humana, a partir da produção e incorporação de farinha de insetos.

Nutsoft www.nutsoft.pt

A Nutsoft encontra-se a desenvolver uma Plataforma Omni-canal para o Retalho. Solução All-in-one com POS, gestão e comércio Online. nutsoft INNOVATIVE BUSINESS SOLUTIONS

42

Team Store http://teamstore.pt.meulink.net

A TeamStore é uma plataforma que te permite criar uma Loja Online de Merchandising e assim criares receitas adicionais para a mesma, isto sem investimento na aquisição de stock, sem risco e sem trabalho logístico. Depois de definires os produtos que queres comercializar e a sua personalização, as encomendas recebidas são por nós produzidas e expedidas, após pagamento por parte dos clientes. Terás assim a tua loja online em menos de 72 horas, sem investimento, sem risco e sem trabalho.

The South Express Turismo Ferroviário & Industrial www.thesouthexpress.com

A The South Express – Turismo Ferroviário & Industrial pretende desenvolver a sua atividade na área do turismo ferroviário, utilizando composições históricas, visando a oferta de um conjunto de eventos temáticos aos seus clientes. No âmbito do turismo industrial, vai realizar visitas a unidades industriais em contexto de laboração, colocando o foco nos conceitos de conhecimento e ciência viva. Pretende também a partir de pesquisa e investigação histórica produzir merchandising criativo e diferenciado no âmbito da história dos caminhos de ferro e da cultura industrial e científica.

Vegan Chee https://veganchee.wixsite.com

A Vegan Chee é uma startup que se dedica ao desenvolvimento, produção e comercialização de produtos alimentares de origem 100% vegetal, substitutos de outros produtos cuja base é o leite, como queijos e iogurtes. No âmbito do projeto já se encontram desenvolvidos, patenteados e em comercialização diversos produtos, tendo recebido um Best Nutrition Award.

DEZEMBRO 2017

www.nersant.pt


Sessão de encerramento do projeto Ribatejo Empreende

“O estímulo ao empreendedorismo é a marca da NERSANT” Uma tradição reconhecida nos números, já que “nos últimos 4 anos, apoiámos 1934 empreendedores. A NERSANT apoiou diretamente a criação de 439 empresas e, só neste ano, já apoiou a criação de 83 empresas. Estes números traduzem-se num investimento de 8,7 milhões de euros e na criação de 693 novos postos de trabalho”, referiu a Presidente da NERSANT.

R

esultados que foram sublinhados pela Secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, que defendeu que “o ecossistema empreendedor pode ajudar todas as empresas na transição para a Indústria 4.0. Este papel é fundamental”. A governante reconheceu ainda o empenho da NERSANT e o “ecossistema empreendedor que aqui se vive e a NERSANT está de parabéns”. A secretária de Estado reconhece que um dos pontos fulcrais é o acesso ao financiamento, “por isso mesmo o Governo entre financiamento público e privado vai disponibilizar 280 milhões de euros para apoiar o empreendedorismo e alavancar as startups”. Já o presidente da Câmara Municipal de Santarém afirmou que “os autarcas da região têm o trabalho facilitado pelo trabalho desenvolvido pela NERSANT. Esta associação empresarial tem um grande dinamismo o que tem contribuído muito para o desenvolvimento da região”. O autarca cedeu depois a palavra a Sara Silva, uma jovem do 12.º ano que entrou no programa “Autarca por um dia” dinamizado pela autarquia. A jovem aplaudiu o trabalho da NERSANT nas escolas onde os jovens podem desenvolver uma ideia, desde a conceção até à busca de financiamento. Para Sara estes passos tão cedo na vida são muito importantes, até porque “os jovens têm iniciativa, têm inteligência e capacidade de desenvolver ideias inovadoras. Quero agradecer à NERSANT a oportunidade de desenvolvermos esse lado empreendedor, porque é nos jovens que está o futuro”. No final das intervenções foram entregues os certificados para os empreendedores que criaram empresas em 2016 e 2017 e para os vencedores de concursos de ideias de negócios no âmbito do projeto Ribatejo Empreende.

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2017

43


VIVER VIVER OO TEJO TEJO Turismo Militar

Roteiro dos Templários

D

ois homens foram responsáveis pela fundação de um novo reino, movidos e apoiados por uma ordem à qual pertenciam. Portugal é a realização de um sonho Templário e o 4.º Mestre da Ordem do Templo, Gualdim Pais é o defensor desse sonho. O Roteiro Completo do Médio Tejo tem início na cidade fundada por Gualdim Pais, líder Templário em Portugal. Assim, será a partir de Tomar que seguiremos os passos da defesa militar do território português do Médio Tejo, que ficou a cargo da Ordem Templária há quase mil anos. Venha connosco conhecer os 12 pontos de interesse. Uma visita a não perder.

IGREJA DE S. JOÃO BATISTA - TOMAR

CASTELO VELHO DO CARATÃO - MAÇÃO

CASTELO DE TOMAR / CONVENTO DE CRISTO - TOMAR

A povoação doada por D. Afonso Henriques aos Templários exigia mais um Castelo de Observação e defesa da Linha do Tejo, porém tal nunca chegou a acontecer.

Fundado por Dom Gualdim Pais, o Castelo de Tomar era a sede da Ordem Templária em Portugal e dentro das suas muralhas viveram as primeiras gentes da cidade. Em conjunto com o Convento, representam o culminar da Ordem sob a direção do Grão-Mestre Gualdim Pais.

Local de reunião e adoração dos Cavaleiros Templários, fundada pela ordem no século XII. Na época da sua fundação a Igreja era protegida por três santos representados perto da porta.

IGREJA DE STA. MARIA DOS OLIVAIS - TOMAR Aqui enterraram o corpo do Mestre Gualdim Pais, assim como todos os Mestres da Ordem Templária em Portugal. A Igreja de Santa Maria dos Olivais era o Panteão dos Mestres e local de adoração dos Cavaleiros Templários.

IGREJA DE S. VICENTE - ABRANTES Fundada por D. Afonso Henriques, depois da conquista de Abrantes aos Mouros, em 1149, a Igreja viria a ser reduzida em ruínas numa das invasões Mouras de que a localidade foi alvo.

CASTELO DE ABRANTES - ABRANTES D. João I celebrou aqui, em 1401, o casamento do seu filho D. Afonso, tendo dado início aos trabalhos de edificação dos chamados Paços da Rainha, ou Paços Novos. Foi também junto a este Castelo que acampou o exército castelhano, em 1385, na véspera da sua marcha para a Batalha de Aljubarrota.

CASTELO DE TORRES NOVAS - TORRES NOVAS A localidade de Torres Novas andou ao sabor dos avanços e recuos das linhas do Médio Tejo e as origens do Castelo são desconhecidas. O certo é que a região foi conquistada, de vez, por D. Afonso Henriques e Gualdim Pais, no seguimento das conquistas de Santarém e Lisboa.

CASTELO DE ALMOUROL - VILA NOVA DA BARQUINHA Responsáveis pelo povoamento entre o Mondego e o Tejo, além da defesa da Capital Coimbra, o Castelo de Almourol foi conquistado por D. Afonso Henriques e doado à Ordem do Templo para que Gualdim Pais se encarregasse da defesa da região.

TORRE DE DORNES - FERREIRA DO ZÊZERE Mandada edificar por Gualdim Pais, a Torre de Dornes veio reforçar a defesa do Médio Tejo, além de vigiar a povoação de Dornes e Ferreira do Zêzere nas suas atividades diárias.

PELOURINHO DE ÁGUAS BELAS - FERREIRA DO ZÊZERE Águas Belas é uma das várias regiões doadas por D. Afonso Henriques à Ordem do Templo e ao Mestre Gualdim Pais. Nesta região, encontram-se dois exemplos máximos de construção aprendidas pelo Mestre na sua viagem a Jerusalém.

ANTIGA VILA DE OURÉM - OURÉM Conquistada aos Mouros no ano de 1136, Ourém foi inteiramente doada pelo Rei D. Afonso Henriques, não aos Templários, mas a sua filha, futura Infanta do Reino, D. Teresa. No entanto, a fundação do Castelo pertence aos Cavaleiros Templários e foi a partir da defesa deste que a vila de Ourém começou a crescer.

MATA NACIONAL DOS SETE MONTES - TOMAR Em busca do local perfeito para a construção do Castelo de Tomar, o Mestre Gualdim Pais e os seus cavaleiros procuravam na antiga mata selvagem pelas antigas ruínas romanas de Nabância.

Fonte: https://www.turismomilitar.pt/

Onde comer e ficar:

www.viverotejo.pt


EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

Centro é a segunda região portuguesa mais inovadora De acordo com um estudo da Comissão Europeia, a região Centro é a segunda região do país com melhor desempenho em termos de inovação, sendo apenas superada pela Área Metropolitana de Lisboa. Este estudo da Comissão Europeia – o Regional Innovation Scoreboard – compara o desempenho em matéria de inovação das 220 regiões dos 22 estados-membros da União Europeia, classificando-as em quatro categorias: inovador líder (“innovation leader”), inovador forte (“strong innovation”), inovador moderado (“moderate innovator”) e inovador modesto (“modest innovator”). Estes grupos são ainda divididos em três subgrupos, de modo a permitir maior diversidade regional: as regiões posicionadas no terço superior (assinaladas com um “+”), no terço médio e no terço inferior (assinaladas com um “-“). As regiões mais inovadoras serão inovadoras líderes + e as menos inovadoras serão inovadoras modestas -. Segundo a edição de 2017 do estudo, que já vai na sua 8.ª edição, a região Centro foi classificada como inovadora moderada, classificação idêntica à do país, e dentro desta categoria foi qualificada como inovadora moderada +. Das 85 regiões europeias inovadoras moderadas, o Centro encontrava-se na oitava posição. No ranking das 220 regiões europeias, o Centro ocupava a 121.ª posição, correspondendo o seu desempenho a 85% da média da União Europeia. A posição ocupada pela região Centro revela o seu bom desempenho relativo em

variáveis como a despesa das empresas em inovação que não de investigação e desenvolvimento, a proporção de pequenas e médias empresas (PME´s) com inovação de produto/processo ou as publicações científicas mais citadas. Por outro lado, evidencia também as fraquezas relativas da região em áreas como a despesa do setor privado em investigação e desenvolvimento, os pedidos de patentes ou a proporção de PME´s com cooperação para a inovação. Comparando os resultados do presente estudo com os do Índice de Competitividade Regional (também da Comissão Europeia), parece existir uma forte ligação entre o desempenho em matéria de inovação regional e de competitividade regional. De facto, tendencialmente, foram as regiões mais inovadoras as que também se apresentavam como as mais competitivas. A região Centro apresentava-se como

a segunda região portuguesa mais competitiva, sendo apenas superada pela Área Metropolitana de Lisboa, à semelhança dos resultados da inovação regional. De referir que o desempenho dos sistemas de inovação é avaliado através de um indicador compósito que integra 18 indicadores agrupados em quatro categorias principais: condições-quadro (mede os principais impulsionadores do desempenho da inovação externos às empresas), investimentos (capta o investimento público e privado na investigação e na inovação), atividades de inovação (capta os esforços de inovação ao nível das empresas) e impactos (mede os efeitos das atividades de inovação das empresas). Esta informação está disponível no centro de documentação da CCDRC - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, em http://datacentro. ccdrc.pt.

IAPMEI lança novo Guia dos Sistemas de Incentivos à Economia Digital O IAPMEI – Instituto de Apoio à Pequena e Média Empresa e à Inovação, lançou um guia onde disponibiliza informação sobre a chegada da Economia Digital a Portugal, bem como indicações para apoiar as empresas nos seus processos de investimento em inovação. O Guia dos Sistemas de Incentivos à Economia Digital permite às empresas perceber qual o incentivo mais adequado aos projetos de inovação da empresa, quais os principais benefícios e toda a informação que as mesmas precisam ter para não perderem a vaga da digitalização da economia. O IAPMEI, como parceiro do tecido

46

DEZEMBRO 2017

empresarial português há mais de quatro décadas, coloca-se, assim, mais uma vez ao lado das empresas nacionais neste grande desafio que é a sua adaptação ao novo paradigma da Economia Digital. As empresas têm assim ao seu dispor um conjunto de sistemas de incentivos, distribuídos por três tipologias de ação, todas elas com vista à modernização e inovação dos produtos, serviços e modelos de negócio, tornando-as mais competitivas no contexto da Indústria 4.0. O Guia dos Sistemas de Incentivos à Economia Digital pode ser consultado e descarregado através do portal do IAPMEI, em www.iapmei.pt.

www.nersant.pt


Startup VISA disponível a partir de 1 de janeiro

Governo quer estrangeiros a criar ou deslocalizar startups para Portugal

Candidaturas até 31 de dezembro

COSME apoia setores Moda, Design e Indústrias Criativas Chama-se WORTH Partnership Project e tem como objetivo apoiar parcerias transnacionais entre PME dos setores da Moda, Design e Indústrias Criativas, que apresentem projetos inovadores, disruptivos, com ideias e produtos de alto valor. Esta iniciativa, financiada pelo Programa-Quadro da União Europeia para a Competitividade das Empresas e das PME (COSME), visa a dinamização da colaboração transnacional e multidisciplinar entre criadores de moda e designers, tecnologia, artesanato, fábricas e startups na Europa. Os principais destinatários são PME dos setores da Moda e Têxtil, Calçado e Couro, Mobiliário, Acessórios e Joalharia.

Investimento ribatejano no Arco do Cego Há um espaço no Arco do Cego fruto de investimento ribatejano. Trata-se do In-Certo, iniciativa de Mateus Prieto, cozinheiro natural de Santarém. O core do negócio é a venda de pintxos do Norte de Espanha. Pão, conduto e um palito. É nestes que assenta o negócio do empreendedor ribatejano, que se apaixonou pelos pintxos do Norte de Espanha. Tanto, que decidiu replicar na capital portuguesa esta iguaria. Fez um curso e rapidamente trouxe para Portugal esta maravilha do norte espanhol. Abriu um pequeno canto no edifício do antigo mercado do Arco do Cego, e aqui prepara e apresenta este petisco. O nome do espaço, esse, vem da inovação que confere aos seus pintxos. A cada dia, há receitas novas que deliciam os visitantes. O espaço serve pequenos-almoços, almoços e lanches.

www.nersant.pt

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, apresentou no Web Summit o programa Startup Visa, que arranca em 2018 para atrair projetos com origem fora da Europa e potencial para valer 325 mil euros ou vender meio milhão de euros ao fim de três anos. Atrair investimento, talento e capacidade de inovação é o objetivo do programa. Assim, a partir de 1 de janeiro de 2018, os empreendedores provenientes de países de fora da União Europeia que queiram criar ou transferir para Portugal a sua Startup, vão ter acesso rápido a um visto de residência. O Startup Visa é um visto de residência para empreendedores, que pretende atrair para Portugal investimento, talento e capacidade de inovação. Este programa cria um estatuto de certificação de empresas e incubadoras para que possam acolher cidadãos de estados terceiros empreendedores e altamente qualificados. A partir de 1 de janeiro de 2018, jovens empreendedores de todo o mundo que queiram abrir uma empresa inovadora vão ter acesso rápido a um visto de residência que lhes permite criar ou mover a Startup para Portugal. Ao investir e criar emprego qualificado, podem integrar uma incubadora da rede Startup Portugal e beneficiar de todos os incentivos e apoios do Programa Startup Portugal. Este programa pretende reforçar o ecossistema de inovação e afirmar Portugal como um país aberto ao empreendedorismo e a todos que com o seu conhecimento e capacidade de inovação podem trazer investimento à economia portuguesa, capaz de reforçar e potenciar os recursos humanos qualificados nacionais. O lançamento na Web Summit foi um convite direto aos 60 mil empreendedores e aos milhares de investidores presentes em Lisboa, de que o país está aberto a todos os que queiram investir, inovar e trabalhar em Portugal. Este programa é um dos mais inovadores a nível europeu para atração e captação de talento internacional. Assim, os empreendedores de estado

terceiros poderão candidatar-se através de plataforma online disponível a partir de janeiro de 2018. As incubadoras receberão os projetos que sejam considerados relevantes perante a sua avaliação e critérios e será o IAPMEI a fiscalizar o processo. Os empreendedores internacionais que queiram ter acesso ao Startup Visa e obter uma autorização de residência e trabalho deverão demonstrar que querem desenvolver atividades empresariais de produção de bens e serviços inovadores, que vão abrir ou deslocalizar empresas e/ou projetos centrados em tecnologia e em conhecimento, com perspetiva de desenvolvimento de produtos inovadores, e que gozam de potencial para criação de emprego qualificado. As startups deverão ainda deter potencial para atingir, 3 anos após o período de incubação, um valor de 325.000€, ou um volume de negócios superior a 500.000 €/ano. A avaliação do potencial económico e inovador é efetuada com base em critérios, tendo por base o grau de inovação, a escalabilidade do negócio e potencial de mercado, a capacidade da equipa de gestão, o potencial de criação de emprego qualificado em Portugal e a relevância do requerente na equipa. Esta medida insere-se no programa Startup Portugal. De referir que a Portaria que regula a Certificação de incubadoras com vista ao acolhimento de estrangeiros empreendedores em Portugal foi já publicada no dia 13 de novembro (Portaria n.º 344/2017).

DEZEMBRO 2017

47


EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

60 sociedades constituídas na região em outubro A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, analisou os dados relativos à constituição de empresas no distrito de Santarém, e verificou que foram constituídas na região, apenas no mês de outubro, 60 sociedades. Em destaque estão os concelhos de Benavente, Ourém e Santarém. De facto, estes três concelhos são campeões regionais no que à constituição de sociedades diz respeito. Benavente e Ourém têm 9 sociedades constituídas cada um, e Santarém, 8 sociedades constituídas no mês de outubro. Na análise por concelho, destacam-se ainda o Cartaxo, com 5 sociedades constituídas, seguindo-se os concelhos de Alcanena, com 4 sociedades. Os concelhos de Tomar e Salvaterra de Magos acolheram em outubro, 3 novas sociedades cada um. Neste ranking, com a constituição de duas sociedades, estão os concelhos de Abrantes, Torres Novas, Coruche, Vila Nova da Barquinha, Rio Maior, Golegã e Almeirim. Nos concelhos de Chamusca, Sardoal, Ferreira do Zêzere, Alpiarça e Mação, foi constituída uma sociedade. Constância e Entroncamento foram os únicos concelhos do distrito de Santarém sem qualquer constituição de sociedades no mês de outubro. Quanto à forma jurídica das sociedades, 37 são Sociedade Unipessoal por Quotas, 22 são Sociedade por Quotas, e apenas uma é uma sucursal de uma empresa estrangeira em Portugal. Os CAE das sociedades são bastante diversificados, destacando-se apenas a compra e venda de bens imobiliários e o comércio por grosso não especializado, com 4 sociedades constituídas em cada um destes setores de negócio. Na análise por sexo, os sócios destas sociedades são maioritariamente do sexo masculino (70%), sendo a percentagem de mulheres ao coman-

34.292 empresas até outubro O Barómetro Informa D&B revela até ao final de outubro de 2017 foram constituídas 34.292 empresas e outras organizações, mais 8,6% que no período homólogo. “Depois de um início de ano instável, desde maio que o número de constituições tem vindo a crescer”, revela a Informa D&B, acrescentando que depois da tendência irregular nos primeiros meses de 2017, o nascimento de empresas e outras organizações, registou sempre, desde maio, valores acima de 2016. Este crescimento deve-se em especial ao aumento de nascimentos nos setores dos serviços com 11.155 nascimentos, mais 1.031 nascimentos (+10,2%) e atividades imobiliárias com 3.160 nascimentos, mais 671 (+27%). O barómetro realça do das mesmas, de apenas 30%. Relativamente ao capital social das sociedades criadas, que vai desde 1 a 125.000 euros, a maioria das mesmas tem um capital social de 5.000 euros (18

também o aumento de nascimentos registado na construção e alojamento – mais 439 (17,4%) para 2.969 – e restauração – mais 364 (9,4%) para 4.244. Segundo a Informa D&B, não se verifica, no entanto, uma tendência generalizada nos setores. Os setores com descidas mais significativas em novas empresas são o retalho (-4,3%) e indústrias transformadoras (-4,5%). De acordo com a Informa D&B, nos últimos 12 meses, o número de empresas criadas por cada uma que encerra foi de 2,5 (rácio nascimentos/ encerramentos) valor ligeiramente superior ao verificado há um ano atrás (2,3). Os setores com maior rácio de nascimentos/encerramentos são as atividades imobiliárias (5,5) e a agricultura, pecuária, pesca e caça (4,4). sociedades) e 1.000 euros (11 sociedades) e 500 euros (8 sociedades). A média do capital social das sociedades criadas é aproximadamente de 4.000 euros por sociedade.

CIBEN organiza encontro sobre Transformação Digital na Manutenção Industrial A CIBEN realizou em novembro um evento intitulado “Executive Breakfast Transformação Digital na Manutenção Industrial”, que teve como objetivo debater a problemática da gestão de manutenção que as empresas atualmente enfrentam, nomeadamente no registo, planeamento e execução de intervenções, controlo de custos e cum-

48

DEZEMBRO 2017

primento das normas internacionais. O encontro contou com a participação de Henrique Faro e da PRIMAVERA que, em conjunto com a CIBEN, abordaram os desafios, os problemas e as soluções para a manutenção industrial e respetivas vantagens na adoção de um sistema de gestão de manutenção.

www.nersant.pt


EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

NERSANT dinamizou RING – Ribatejo Inovação na Gestão

Projeto de Inovação na Gestão encerra com 17 empresas da região certificadas 17 empresas da região do Ribatejo implementaram e certificaram sistemas de gestão através do RING - Ribatejo Inovação na Gestão, projeto promovido pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, com o apoio do Compete 2020. Os certificados de participação no projeto foram entregues em Torres Novas, na sede da associação, no dia 20 de novembro.

N

a cerimónia de encerramento do projeto, estiveram presentes o Vice-Presidente da Direção da NERSANT, Domingos Chambel, o Secretário Técnico do COMPETE 2020, Francisco Nunes e o Presidente do Conselho Diretivo do IAPMEI, Jorge Marques dos Santos, que entregaram os certificados de participação às empresas presentes. O Vice-Presidente da Direção da NERSANT aproveitou a ocasião para congratular as empresas presentes por mais este passo. “A economia tem vindo a transformar-se ao longo dos tempos. Dispõe atualmente de novas abordagens, de novas tecnologias, e, logo, necessita de novas formas de gestão”, começou por dizer Domingos Chambel, acrescentando e advertindo os presentes que “atualmente quem consegue vender é quem tem conhecimentos. E em boa hora estas empresas entenderam dotar-se de conhecimentos”. Referiu-se ainda ao projeto RING, que permite a implementação (ou atualização) e certificação de sistemas de gestão da Qualidade e da Segurança Alimentar, como uma aposta muito interessante neste novo paradigma económico. “Empresas que não têm um referencial normativo, não se conseguem afirmar”, rematou. Francisco Nunes, representante do Compete 2020, afirmou que “é muito importante perceber que este apoio do Compete 2020 ao projeto promovido pela NERSANT se materializou em resultados, mas também que, para além da mais-valia financeira, as empresas ficaram a ganhar com a troca de experiências entre todos, uma vez tratar-se de um projeto conjunto”. O Presidente do Conselho Diretivo do IAPMEI, José Marques dos Santos, reite-

50

DEZEMBRO 2017

Francisco Nunes, do Compete 2020, Jorge Marques dos Santos, Presidente do IAPMEI e Domingos Chambel, Vice-Presidente da Direção da NERSANT rou a opinião dos anteriores oradores ao afirmar a importância do projeto RING. “Não basta captar conhecimento. É preciso mantê-lo dentro da empresa, pelo que a implementação de sistemas de gestão é essencial. São eles que mantêm o conhecimento dentro da empresa, porque as pessoas podem um dia sair. Que essa vitalidade fique captada em processos e sistemas”, alertou, acrescentando ainda a certificação não é o fim do processo, mas sim o início. “Com a certificação, começou a melhoria contínua”, lançou. No caso das 17 empresas que integraram este projeto, o Sistema de Gestão mais procurado foi o Sistema de Gestão da Qualidade, no total de 13 empresas. 8 empresas efetuaram a revisão da Norma ISO 9001 para a versão 2015 e certificaram-se de acordo com a mesma e outras 5 empresas optaram pela implementação de raiz e certificação do Sistema de Gestão da Qualidade. O Sistema de Gestão de Segurança Alimentar foi ainda implementado e certificado em 4 empresas do distrito de Santarém.

Quanto aos concelhos de origem das empresas, a maior parte é de Santarém (4), seguindo-se os concelhos de Benavente e Ourém, com 3 empresas cada um. Torres Novas, Abrantes, Alpiarça, Azambuja, Cartaxo, Constância e Tomar tiveram uma empresa aderente. O projeto RING é um projeto promovido pela NERSANT, através do qual se pretendeu realizar uma intervenção de fundo nas empresas participantes, desenvolvendo ações de modernização e melhoramento das metodologias e processos de gestão, na área da Otimização de Processos, quer ao nível administrativo quer ao nível produtivo, incorporando abordagens Lean e possibilitando a atualização/certificação de novos sistemas de gestão a implementar, tais como a implementação / revisão de Sistemas de Gestão da Qualidade e a implementação de Sistemas de Gestão de Segurança Alimentar. É um projeto conjunto, submetido e dinamizado pela NERSANT, que contou com o apoio do Compete 2020 no financiamento a 50% (não reembolsável).

www.nersant.pt


Font Salem está a investir em inovação A Font Salem, fabricante líder em Espanha e Portugal em Marcas de Distribuição e co-packing de cervejas, refrescos e águas, está a dinamizar, com o apoio do Compete 2020, um projeto de investimento de inovação produtiva. A empresa ampliou a fábrica de Santarém, o que lhe permitirá, até ao final do projeto, aumentar substancialmente a produção.

O

projeto promovido pela Font Salem Portugal vai trazer um aumento substancial da capacidade de produção anual em hectolitros de refrigerantes e cervejas, passando de 1.500.000 hectolitros para 2.200.000 hectolitros no final do projeto, o que representa um aumento de aproximadamente 47%. Para além deste aumento da capacidade de produção a empresa tem ainda como objetivos principais transformar a unidade industrial de Santarém, numa das unidades produtivas de maior relevância estratégica e de maior flexibilidade produtiva no contexto do Grupo, aumentar decisivamente a capacidade de produção, reforçando ainda a eficiência produtiva, aumentar o volume de negócios nacional e internacional e incrementar o número de postos de trabalho em 57% até 2019. O projeto que está a ser levado a cabo pela empresa irá, ainda, ter efeito direto relevante ao nível dos tipos de atividade de inovação de Produto, Processo e Marketing. Ao nível do processo, pretende investir na implementação de novos processos e melhorias tecnológicas nos processos produtivos existentes, que permitirá tornar a unidade industrial de Santarém numa das fábricas do Grupo com maior diversidade

e flexibilidade operacional a nível internacional. Ao nível do produto, pretende apostar na conceção e introdução de novas tipologias de bebida e com novos formatos de packaging. O projeto apoiado pelo Compete 2020 foca-se ainda no marketing. Com o mesmo, pretende-se um aumento significativo do nível da intensidade comercial, nomeadamente pelo aumento de colaboradores afetos a esta área, pela participação em

Fábrica A fábrica de Santarém está localizada a 78 Km de Lisboa e a 72 km do aeroporto de Lisboa. Destina-se à fabricação de refrigerantes e cerveja. Tem uma área total de 290.725 m2 distribuídos em diferentes áreas: receção de matérias-primas, sala de malte, brassagem, fermentação, guarda, xaroparia, enchimento e armazéns. A Font Salem pertence integralmente ao Grupo Damm, um dos maiores produtores de cerveja em Espanha, o que permite uma melhoria nos recursos bem como do conhecimento e da capacidade de produção, ao realçar a qualidade do produto e do serviço oferecido.

www.nersant.pt

A Font Salem tem uma seleta gama de marcas próprias de cerveja e refrigerantes, com implementação em diferentes mercados mundiais. São elas a Cintra, Prima, Tagus, Burge Meester, Wierquer, Top Beer, La Española, Koperwiek, Höchster, Frised, Brizo, Contact e Del Sol.

feiras, pela realização de ações de prospeção comercial e de contacto com o cliente e pela aposta em novos materiais promocionais. Com uma estrutura que garante ser “competitiva” e trabalhadores com experiência, a Font Salem avançou para a segunda ampliação da fábrica dos últimos seis anos e investiu 8,6 milhões de euros, dois milhões dos quais garantidos por fundos comunitários. No próximo ano, poderá fabricar um milhão e 200 mil hectolitros de cerveja e dois milhões de litros de refrigerantes. “Isto permite-nos competir com as maiores fábricas em Espanha e ficar muito equilibrados face a outros produtores. Os custos de entrada são muito importantes mas, se não tivermos capacidade de produção equivalente, dificilmente conseguimos um preço competitivo”, detalhou o gestor Antoni Folguera, acrescentando que este é um investimento “estratégico” que permite reduzir as importações nacionais de refrigerantes. De referir que o projeto de investimento da Font Salem Portugal S.A. conta com o apoio do Compete 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva, envolvendo um investimento elegível de 4 milhões de euros, o que resultou num incentivo de 1,8 milhões euros.

DEZEMBRO 2017

51


EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

Menções honrosas para “Produtos Inovação” Veganchee e Chocolate Cru de Alfarroba

Food & Nutrition Awards distingue produtos inovadores vegan do Ribatejo Dois produtos da região do Ribatejo foram distinguidos pelo Food & Nutrition Awards, iniciativa de referência que reconhece as boas práticas, os projetos e os produtos inovadores no âmbito da indústria agroalimentar, revelou os finalistas da sua 8ª edição. Veganchee e Chocolate Cru de Alfarroba concorreram na categoria Produto Inovação, tendo recebido Menções Honrosas.

O

s vencedores foram anunciados na Conferência “O Futuro da Alimentação: Sustentabilidade dos sistemas num mundo em transformação”, que se realizou no Mercado da Ribeira em Lisboa. Distribuídos por quatro categorias, foram selecionados 33 projetos entre as mais de 80 candidaturas recebidas – um recorde para esta iniciativa – e que se distinguiram pela sua inovação e pela promoção de hábitos alimentares e estilos de vida saudáveis.

Os vencedores International Iberian Nanotechnology Laboratory, Universidade do Porto, CEREALIS e Modelo Continente Hipermercados são os vencedores dos primeiros prémios da 8ª edição do Food & Nutrition Awards. Pela primeira vez, foi também atribuída a distinção Born From Knowledge (BfK), um prémio da Agência Nacional de Inovação (ANI) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que, este ano, pertenceu ao Instituto Superior de Agronomia com o projeto River Rice Sugar – Adoçante natural obtido a partir de arroz.

52

DEZEMBRO 2017

As categorias desta edição foram Investigação & Desenvolvimento, Educação Alimentar, Produto Inovação e Sustentabilidade Alimentar onde, para além dos vencedores, se destacaram outras entidades singulares e coletivas com projetos de carácter inovador no setor agroalimentar, onde se inserem as duas empreendedoras do Ribatejo distinguidas com menções honrosas. São elas Mónica Gomes da Venda, com o seu VeganChee - Não Sou um Queijo! e Sara Maria Fradique da Silva Oliveira, com o seu Chocolate Cru de Alfarroba, candidatados e distinguidos no âmbito de Produto Inovação. O Veganchee, queijo vegan criado por Mónica Venda com o apoio da NERSANT,

foi distinguido com a 2.ª Menção Honrosa. Criado em dezembro de 2016, o VeganChee - Não Sou um Queijo! é uma alternativa vegetal ao tradicional queijo curado, preparado com lacticínios. Certificado pela entidade Certiplanet, é elaborado por produtos naturais e é nutricionalmente rico pelos seus constituintes – sementes de sésamo, azeite, levedura e limão. De acordo com a promotora do projeto, “o Veganchee não tem na sua composição qualquer aditivo alimentar de cor, aroma ou sabor, o que lhe confere um conjunto de nutrientes cálcio, cobre, manganês, magnésio, ferro, proteínas, vitaminas – vitamina E. vitamina K, vitamina B6- entre outros. Este promove um estilo de vida mais sau-

www.nersant.pt


dável pelo seu baixo teor de gordura comparativamente com os análogos de origem animal. Com o Veganchee é possível ter um aperitivo mais saudável, sendo um produto totalmente inovador no mercado”, esclareceu. O produto tem origem em Glória do Ribatejo. A 3.ª Menção Honrosa foi atribuída ao Chocolate Cru de Alfarroba, candidatado por Sara Maria Fradique da Silva Oliveira, da empresa Casa do Bosque, de Santarém. O Chocolate Cru de Alfarroba foi desenvolvido em 2015 e é um produto artesanal, recorrendo à sabedoria ancestral como a germinação e a desidratação. Com uma certificação biológica e processado de forma a manter as suas valências nutricionais, este produto valoriza a essência da matéria e do legado cultural da sua transformação. O chocolate Cru contribui, assim, para uma gama de opções alimentares mais saudáveis, assentes, neste caso, na utilização em larga escala da alfarroba, que proporciona ao produto açúcares naturais, antioxidantes, vitaminas e minerais. Toda a matéria-prima é deliberada-

mente vegetal e biológica, o processo de fabrico artesanal é ligeiro, deixando uma pegada muito pouco invasiva e o consumo do chocolate é saudável e nutritivo sendo isento de corantes, conservantes e açúcares refinados. À semelhança do Veganchee, o produto enquadra-se no mercado dos produtos vegetarianos/veganos e promove este estilo de vida, bem como a adoção de hábitos mais salutares através da escolha de produtos biológicos. Sara Oliveira, da Casa do Bosque, falou à Ribatejo Invest acerca deste produto e desta distinção: “Como sabem, o setor alimentar é um setor bastante apreciado pelos portugueses e um amplo empregador. Acreditamos também que a Inovação, categoria a que concorremos é sempre recebida com expetativa e admiração. Para nós, esta Menção Honrosa representa uma grande honra, mas estamos também em crer que para a região também seja uma boa notícia.” A Ribatejo Invest considera que estas Menções Honrosas a produtos da região são, não uma boa, mas uma excelente notícia!

Comissão Europeia vai criar uma definição legal para alimentos vegetarianos e vegan A Comissão Europeia anunciou que, no ano de 2019, começará o procedimento para fornecer uma definição legal para alimentos vegetarianos e vegan. A decisão parece ter sido adotada devido à pressão de organizações como a União Vegetariana Europeia (EVU) e medidas como a tomada pela Alemanha para fornecer uma definição legal para estes produtos alimentares. Durante os últimos anos, tem havido uma pressão crescente para a União Europeia fornecer uma definição legal para alimentos vegetarianos e vegan, com a alegação que, embora se utilizem símbolos vegetarianos de acordo com o tipo de produto, não é uma solução, pois não está claro o que se entende por vegetariano ou vegan. Anteriormente, a Comissão Europeia tinha considerado que esta não era uma questão prioritária e que, no momento, não estava comprometida em dar uma data para introduzir essas definições. Mas nem um mês passou desde essas declarações para Bruxelas anunciar o processo para uma definição legal para alimentos vegetarianos e vegan, um processo que deverá começar em 2019 e foi divulgado através do REFIT (Programa de Adaptação

www.nersant.pt

e Eficácia do Regulamento da Comissão). O objetivo deste programa é assegurar que a legislação da União Europeia forneça resultados a empresas e cidadãos de forma eficiente, eficaz e de custo mínimo. O programa está integrado na preparação dos programas de trabalho anuais da Comissão Europeia, cada um dos quais inclui propostas para o lançamento de novas iniciativas, avaliando os impactos das medidas propostas, os seus benefícios, as repercussões que têm no legislativo, etc. De acordo com o Regulamento 1169/2011 da União Europeia, em relação aos requisitos gerais de rotulagem dos alimentos (artigo 36), a Comissão Europeia é obrigada a fornecer as definições correspondentes sobre informações de rotulagem voluntária para a adequação de alimentos para vegetarianos ou vegan, mas nenhum prazo está determinado a tornar efetivas as definições.

O Food & Nutrition Awards é uma plataforma multi-stakeholder e um agente mobilizador para a inovação no setor agroalimentar, agregado às áreas da Educação e da Saúde, sendo um motor para o empreendedorismo, valorização da produção nacional e promoção de estilos de vida e hábitos alimentares saudáveis. O Food & Nutrition Awards tem os seguintes objetivos: • Reconhecer a inovação na indústria agroalimentar, como motor de crescimento económico, criação de emprego e valorização da produção nacional, designadamente através da dinamização do empreendedorismo, da renovação do tecido empresarial e do aumento da sua competitividade, quer no mercado interno, quer no mercado internacional; • Reforçar a relevância das ciências da nutrição e alimentação e o seu impacto na saúde, contribuindo para um eficaz planeamento das políticas de saúde e uma intervenção positiva no comportamento dos cidadãos e nas opções dos consumidores; • Promover, premiar e reconhecer boas práticas e projetos, produtos e serviços inovadores, investigação e desenvolvimento, iniciativas de mobilização e conteúdos jornalísticos, que promovam uma maior consciencialização da Sociedade para a importância dos objetivos descritos nos dois pontos anteriores; • Dar visibilidade, através da atribuição de um símbolo alusivo ao prémio obtido, aos projetos, produtos e serviços que se caracterizem pelo mérito e excelência no seu segmento, pela inovação na sua conceção e/ ou utilização e pela sustentabilidade na forma como são produzidos e/ ou consumidos.

DEZEMBRO 2017

53


EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO iGirouette

Upbrand apresenta novo dispositivo de sinalização direcional e conectado

I

magine um novo tipo de sinalização: conectada, digital e com transmissão de mensagens personalizadas em tempo real. A Upbrand, empresa pertencente ao Grupo Filipe Faria, acaba de apresentar a inovadora solução digital iGirouette. O novo dispositivo de sinalização interativo move-se, como o mundo que nos rodeia, indicando lugares, eventos e pontos de interesse. O iGirouette fornece ainda informação de distâncias, meios de transporte e tempos de viagem. Mas o que é extamente o iGirouette?, poderá perguntar o interessado leitor. A Revista Ribatejo Invest responde. Trata-se de um sistema que consiste num mastro no qual estão montadas duas setas giratórias, sendo que cada uma pode girar até 360 graus. Estas setas estão equipadas com ecrãs LED em ambos os lados. O novo dispositivo iGirouette está ligado à internet (ou através de um chip GSM ou diretamente através de um cabo de rede) e pode ser controlado via remota com uma plataforma online. O dispositivo pode ser usado para transmitir informação em tempo real sobre eventos, dar instruções para passeios e calcular os tempos de viagem para um determinado destino enquanto recomenda o meio de transporte mais adequado. O iGirouette tem uma vasta gama de usos sem fim: centro da cidade, centros de exposições, em eventos

54

DEZEMBRO 2017

desportivos ou culturais, em apresentações, etc. Representa, portanto, uma nova era na sinalização: não só é um dispositivo conectado e digital, mas está também vinculado a redes sociais e aplicativos móveis, permitindo exibir informações personalizadas e adaptadas a cada pessoa. Ao otimizar os fluxos de visitantes em locais abertos ao público, este dispositivo fornece experiências e passeios positivos sem precedentes. O iGirouette, o primeiro sistema de sinalização direcional e conectado, surge no mercado após quatro anos de pesquisa, estando já disponível no mercado português através da empresa Upbrand, pertencente ao Grupo Filipe Faria.

A UPBRAND A Upbrand é uma agência de comunicação especialista em serviços de consultoria em imagem de comunicação para empresas. Pertencente ao Grupo Filipe Faria, a criação da Upbrand em 2010 surge da necessidade de dar uma resposta mais rápida e prestar um serviço mais eficaz aos clientes do grupo. A empresa é composta por uma equipa dinâmica e assume-se como uma agência de comunicação global que analisa, define estratégias, faz o planeamento de ações e concretiza a implementação dos projetos, tornando a comunicação das empresas numa imagem empresarial

verdadeiramente coordenada. Com as exigências do mercado, a Upbrand entra numa nova era da comunicação digital e apresenta soluções verdadeiramente inovadoras. Desde ecrãs LED convencionais, ecrãs LED transparentes, LCD’s de gama profissional e de alto brilho e a sua mais recente aposta, sinalização digital, conectada e inteligente.

O GRUPO FILIPE FARIA José Filipe Faria dos Santos iniciou a sua atividade em 1982, como empresário em nome individual. A sede e a unidade de produção começaram numas instalações exíguas, alugadas no Largo de Stº André em Torres Novas. O objetivo inicial consistia em desenvolver reclamos luminosos dos mais diversos modelos, utilizando materiais e técnicas de construção consideradas para a época extremamente inovadoras, face ao que era usual fabricar-se. O crescimento do negócio resultou na constituição da empresa Filipe Faria, Lda., em 1987, que entretanto mudou as suas instalações para a zona industrial de Torres Novas. A empresa tem vindo a crescer ao longo dos anos, o que levou a algumas alterações de nível organizacional. Uma delas foi a transformação da empresa, em 2009, em Sociedade Anónima, seguindo-se a constituição de três novas empresas: a Filipe Faria SGPS, S.A., a Filipe Faria II Lda. e a Filipe Faria III Lda. Durante o mês de setembro de 2010 deu-se mais um passo no sentido de dinamizar estas duas novas empresas oriundas de uma empresa mãe com muita história e com grande implantação no mercado: a alteração da denominação social da Filipe Faria II, passando a mesma a chamarse Upbrand - Consultoria em imagem de comunicação Lda. e a Filipe Faria III - que passou a chamar-se Primetool - Produção de suportes de comunicação, Lda..

www.nersant.pt


INTERNACIONALIZAÇÃO

Câmara de Comércio lança ações para promover a internacionalização das empresas portuguesas

Lançado Fundo de Capital de Risco Português-Húngaro Foi lançado em novembro, em Budapeste, o fundo luso-húngaro que “abre nova era nas relações económicas entre os dois países”. Gerido pela Alpac Capital, que tem escritórios nas duas capitais, vai canalizar 60% do investimento para Portugal. Chama-se “East West Venture Capital Fund” e durante os próximos oito anos prevê investir cerca de 20 milhões de euros em pequenas e médias empresas húngaras e portuguesas, com potencial de crescimento e que atuam sobretudo na área das tecnologias de informação e das indústrias inteligentes. O evento “Encontro de Investidores do Fundo de Capital de Risco Húngaro-Português East West” realizou-se no dia 6 de novembro, na Academia Húngara de Ciências, em Budapeste. Joaquim Pimpão, diretor da AICEP em Budapeste, marcou presença no evento. Na conferência de imprensa do evento foi anunciado o lançamento do Fundo de Capital de Risco East West, destinado aos investimentos em Portugal e na Hungria, criado pela empresa portuguesa Alpac Capital, pelos bancos húngaros Eximbank Zrt e OTP Bank Nyrt e pelo Grupo MOL. O evento contou com as intervenções de Péter Szijjártó, ministro dos Negócios Estrangeiros húngaro, Maria José Morais Pires, embaixadora de Portugal na Hungria e Pedro Vargas David, CEO da Alpac Capital. Nas intervenções foi sublinhado que há uma complementaridade entre Portugal e a Hungria, tendo em conta o tipo e estrutura das suas economias. Portugal é cada vez mais uma alternativa a outros ecossistemas de inovação e empreendedorismo e pode servir como ponte natural para outros continentes.

56

DEZEMBRO 2017

O novo plano de atividades da área internacional proposto pela Câmara de Comércio para 2018 inclui 30 missões empresariais, 11 seminários e 11 workshops “One-to-One”, com o objetivo de reforçar a vertente de internacionalização e de exportação das empresas portuguesas. A Câmara de Comércio pretende apoiar as empresas portuguesas de uma forma muito próxima e customizada na concretização dos seus objetivos de expansão comercial para novas geografias. Para além dos mercados já bastante procurados pelos portugueses, e que a Câmara de Comércio tem acompanhado anualmente com sucesso, como a Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Irão, Israel, Marrocos, México ou Polónia, pretende ainda apostar em novos países com potencial de crescimento e que se revelam recetivos aos produtos portugueses, como a Argentina, Costa do Marfim, Egipto, Etiópia, Indonésia, Kuwait, Peru, Tunísia, entre outros. No plano para o próximo ano, além dos

seminários “Meet-to-Market”, que aprofundam a realidade económica e comercial de um determinado país, promove sessões individuais e personalizadas entre as empresas e os seus representantes locais em determinados mercados através dos workshops “One-to-One”, que lhes permitirão avaliar as oportunidades “à sua medida” existentes nesses mercados. De destacar ainda o evento “Embtalk”, um evento inspirado nos “Ted Talks” que conta com a participação de embaixadores estrangeiros em Lisboa, em que cada um terá 10 minutos para apresentar um caso de sucesso de uma empresa (de preferência, portuguesa) que se tenha internacionalizado no país que representa.

AICEP abre delegação em Cuba A AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal inaugurou, em Havana, a sede da sua delegação no país. A abertura oficial, realizada no âmbito da participação portuguesa na FIHAV (35.ª Edição da Feira Internacional de Havana), contou com a presença do secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias. O presidente da AICEP, Luís Castro Henriques, assinalou “o bom relacionamento com Cuba”, lembrando que “as relações políticas, económicas e culturais bilaterais têm ganhado relevância nos últimos anos”. A abertura desta delegação visa “contribuir para aprofundar” as relações económicas bilaterais e “estabelecer novas parcerias

entre os países”. Em 2016, e considerando apenas o comércio de bens, Cuba foi o 53.º cliente de Portugal, tendo a economia portuguesa exportado cerca de 50 milhões de euros. Cuba é o 63.º fornecedor de Portugal, com cerca de 47 milhões de euros. Atualmente, existem 84 empresas a exportar para Cuba, registandose um aumento em relação a anos anteriores. Portugal exporta sobretudo embalagens de vidro, plásticos, medicamentos e papel/ cartão e importa de Cuba principalmente açúcar, e em menor grau, carvão vegetal. Este ano, a FIHAV contou com a participação de 30 empresas portuguesas de vários setores incluindo calçado, vinhos, alimentar, metalomecânica e moldes.

www.nersant.pt


INTERNACIONALIZAÇÃO

Sumol+Compal Moçambique conquista certificações internacionais A Sumol+Compal Mozambique, S.A., que produz a conhecida marca de sumos Compal, conquistou duas das mais importantes certificações de qualidade internacionais, reforçando assim o seu compromisso com a qualidade dos seus produtos e posicionando a unidade industrial de Boane, como uma das mais avançadas do mundo. As certificações - ISO 9001: 2015 e BRC – foram obtidas após a realização de uma auditoria externa, levada a efeito por uma entidade acreditada independente, que confirmou que a unidade de Boane respeita agora os padrões de qualidade que já tem nas suas restantes fábricas. A ISO 9001 é um referencial internacional de gestão da qualidade, aplicável a todas as organizações, independentemente da dimensão ou setor de atividade. Trata-se, portanto, de uma norma de padronização para um determinado serviço ou produto. O BRC é um referencial publicado pela BRC (British Retail Consortium) com carácter obrigatório para todos os fornecedores dos retalhistas do Reino Unido. Esta certificação garante que a Sumol+Compal Moçambique atende aos critérios de qualidade, segurança e de padronização operacional, e cumpre com suas obrigações legais, regras de relacionamento com as partes interessadas e proteção do consumidor final. O Referencial exige o comprometimento da gestão de topo, a adoção e implementação de um plano HACCP (Análise de Riscos e estabelecimento de Pontos Críticos de Controlo)

58

DEZEMBRO 2017

como base do sistema de segurança alimentar, um sistema de Gestão da Qualidade efetivo e documentado e programas de pré-requisitos. O Diretor da Sumol+Compal Moçambique, Fernando Oliveira afirmou que “esta dupla certificação é motivo de grande orgulho, não só para mim, como para os 103 trabalhadores da unidade industrial de Boane. Aceitámos o desafio de atender aos padrões de qualidade mais exigentes do mundo, apenas quatro anos após a inauguração da nossa fábrica de Boane. Este resultado foi alcançado apenas com o compromisso de todos os funcionários e porque a qualidade é, de facto, a primeira prioridade de Sumol+Compal”, fez saber. Já em 2016, a Sumol+Compal Moçambique passou com distinção numa auditoria de segurança alimentar, permitindo que seus produtos fossem vendidos nas principais cadeias de retalho sul-africanas. A marca Compal é produzida em Boane, Moçambique e vendida em todo o país. A marca é ainda exportada por toda a região da SADC (África do Sul, Botswana, Malawi, Madagáscar, Zâmbia e Zimbábue), contribuindo para os objetivos do país de aumentar a produção e as exportações. A Sumol+Compal Moçambique emprega diretamente 103 pessoas e orgulhosamente é uma das unidades industriais líderes no distrito de Boane, província de Maputo. De referir que a Sumol+Compal tem uma unidade industrial no Ribatejo, mais concretamente em Almeirim.

Programa Internacionalizar concretiza aposta estratégica da economia portuguesa O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou que o Programa Internacionalizar vai permitir ao Governo “coordenar todos os serviços e departamentos do Estado com relevância para a internacionalização da economia portuguesa, fazendo convergir as suas iniciativas e estabelecendo prazos claros de execução de medidas”. Na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, Augusto Santos Silva referiu que as exportações já passaram a marca dos 40% na riqueza que Portugal gera anualmente e que agora o objetivo “é criar as condições para que na próxima década se possa ultrapassar a barreira dos 50%”. “Por outro lado, temos aumentado consistentemente a atração do investimento direto estrangeiro em Portugal e trata-se de prosseguir esse caminho”, acrescentou. O Ministro realçou ainda que “o processo de internacionalização das empresas portuguesas passa também, cada vez mais, por investimento português no estrangeiro e é obrigação de todos apoiar as empresas neste esforço”.

SEIS EIXOS DE INTERVENÇÃO O comunicado do Conselho de Ministros refere que o programa é composto por seis eixos de intervenção: análise de mercados e negócios, qualificação de recursos humanos e do território, financiamento, apoio no acesso aos mercados e ao investimento em Portugal, desenvolvimento da marca Portugal e política comercial e custos de contexto. As medidas de execução do programa estão calendarizadas entre os últimos trimestres de 2017 e 2019 e têm como objetivos gerais o aumento das exportações de bens e serviços, assim como o número de exportadores, a promoção da diversificação dos mercados de exportação, o incremento dos níveis de investimento, o aumento do valor acrescentado nacional e a promoção de uma maior e melhor articulação entre os vários agentes envolvidos nos processos de internacionalização da economia portuguesa. O Programa envolve o contributo de todas as áreas governativas com relevância para a economia, sob coordenação política dos Negócios Estrangeiros. “A coordenação técnica do Programa será feita pela AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, sendo a execução acompanhada pelo Conselho Estratégico de Internacionalização da Economia”, pode ler-se no comunicado.

www.nersant.pt


Empresas Aderentes ao programa integram iniciativa da AHRESP

Produtos com o Selo “Portugal Sou Eu” em Londres Os produtos com o Selo “Portugal Sou Eu” de nove empresas aderentes estiveram em Londres, entre os dias 16 e 19 de novembro, integrados na iniciativa da AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, no Taste of London, que reúniu os melhores restaurantes da capital, os melhores chefs e as principais marcas de alimentos e bebidas, e onde estiveram presentes cerca de 30.000 foodies. Esta iniciativa da AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, parceira do “Portugal Sou Eu”, surgiu no âmbito da criação da Rede de Restaurantes Portugueses no Mundo, com a marca TASTE Portugal, e constituiu uma oportunidade para as empresas aderentes darem a conhecer, além-fronteiras, os produtos com o Selo do programa. Para o “Portugal Sou Eu” esta ação no mercado londrino ajudou as empresas aderentes a potenciar a exportação dos produtos com o Selo do programa, que estão, desde sempre, na base da gastronomia portuguesa por esse mundo fora. O TASTE Portugal tem como objetivo premiar e promover o trabalho dos restaurantes portugueses espalhados pelo mundo e apoiar, os que integram a Rede da AHRESP, no abastecimento de produtos de origem portuguesa.

SOBRE O “PORTUGAL SOU EU” O programa “Portugal Sou Eu” foi lança-

www.nersant.pt

do em dezembro de 2012, pelo Governo de Portugal, com o objetivo de mobilizar o país para o desígnio do crescimento económico pela via de um consumo informado de produtos e serviços com o Selo do programa. O propósito da iniciativa é melhorar a competitividade das empresas portuguesas, promover o equilíbrio da balança comercial, combater o desemprego e contribuir para o crescimento sustentado da economia. O programa valoriza, através da atribuição do Selo, os produtos e serviços que geram valor acrescentado em Portugal. Esse valor é calculado com base em critérios de incorporação nacional, marcas e patentes, impacto no emprego e valor acrescentado. Até ao momento, aderiram ao Selo “Portugal Sou Eu” cerca de 1.700 empresas, que qualificaram mais de 5.400 produtos, representando no seu conjunto um volume de negócios agregado superior a 6,4 mil milhões de euros e mais de 12 mil postos de trabalho. Cerca de 68% dos produtos aos quais foi atribuído o Selo “Portugal Sou Eu” pertencem aos setores da Alimentação, Bebidas, Agricultura e Pescas e 50% das Empresas Aderentes localizam-se nos distritos do Porto, Braga, Bragança, Vila Real, Viseu e Guarda. Cerca de 85% dos produtos apresentam uma incorporação nacional superior a 70% e são identificados pelo consumidor através do Selo “Portugal Sou Eu”, colocado nas embalagens. Um estudo de mercado recente, que ava-

liou o impacto da adesão, confirma que 83% das Empresas Aderentes consideram que as suas vendas beneficiaram com a associação ao “Portugal Sou Eu”. São já várias as figuras públicas de diversos quadrantes da sociedade portuguesa que aceitaram o convite do Ministério da Economia para serem Embaixadoras do projeto. Através dos seus testemunhos e da presença em eventos, os 18 Embaixadores do “Portugal Sou Eu” (Carlos Coelho, Carolina Piteira, Cláudia Vieira, Cristina Ferreira, Cuca Roseta, D.A.M.A, Fátima Lopes, Fernanda Freitas, Fernando Gomes, Henrique Sá Pessoa, Júlio Isidro, Júlio Magalhães, Justa Nobre, Luís Buchinho, Luís Onofre, Nelson Évora, Rosa Mota e Vítor Sobral) têm contribuído, através da participação em ações diversas, para sensibilizar e divulgar a iniciativa por todo o País. O “Portugal Sou Eu” tem financiamento do programa Compete 2020 e é gerido por um Órgão Operacional formado pela Associação Empresarial de Portugal (AEP), Associação Industrial Portuguesa-Câmara de Comércio e Indústria (AIP-CCI), Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e pelo IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, IP, a quem compete coordenar este mesmo órgão.

DEZEMBRO 2017

59


INTERNACIONALIZAÇÃO

Fametal-Alaço esteve na Batimat em Paris… O Grupo Fametal-Alaço esteve presente de 6 a 10 de novembro na Batimat, em Paris, um dos maiores espaços de negócios a nível mundial dedicado à fileira da Construção, Materiais de Construção e Interiores. A empresa de Ourém continua assim a apostar na promoção dos seus produtos e serviços além-fronteiras. A FametalAlaço, uma das principais empresas no mercado nacional e internacional das construções metálicas, está apta a concretizar serviços em edifícios institucionais e escritórios, edifícios públicos e pavilhões gimnodesportivos. Dedicase ainda à reabilitação de estruturas. A feira Batimat – Salão Internacional da Indústria da Construção, certame líder e referência mundial na fileira da construção civil e dos materiais de construção, reali-

zou-se entre os dias 6 e 10 de novembro, no Parque de Exposições Paris Nord Villepinte. Com mais de 2400 expositores franceses e internacionais e mais de 340.000 visitantes, esta feira foi organizada no quadro do chamado “Mondial do Batiment” e congregou também, no mesmo espaço e no mesmo período, as feiras INTERCLIMA+ELEC, dedicada aos equipamentos elétricos e sistemas de climatização para a construção civil, e IDEOBAIN, esta especialmente focada nos materiais e equipamentos para as casas de banho e SPA’s. Nesta feira estiveram representados mais de 180 países e estiveram presentes cerca de 70 delegações de visitantes internacionais. Durante o evento realizaram-se cerca de 200 conferências e workshops sobre temas ligados à inova-

ção e às tendências nas áreas da construção civil e materiais de construção. Nesta edição de 2017 – a feira realizase de dois em dois anos - a participação portuguesa foi uma das mais importantes dos últimos anos, com a presença de 72 empresas (em 2013 participaram 69 empresas e, em 2015, 57 empresas). Esta feira realizou-se num período particularmente relevante para a economia francesa, já que se perspetiva, a curto-médio prazo, um crescimento bastante significativo dos investimentos nas áreas da construção civil, renovação urbana e obras públicas, muitos deles relacionados com os projetos dos Jogos Olímpicos de Paris de 2024.

…e Install Expert em Macau…

…Zoopan na Indonésia… A Zoopan, empresa sediada em Aveiras de Baixo dedicada à produção e distribuição de bens e serviços no setor da nutrição e saúde animal, esteve recentemente presente na Ildex - Livestock, Dairy, Meat Processing and Aquaculture Exposition Exhibition, em Jacarta, Indonésia. Com esta presença na Ildex, a Zoopan faz uma primeira abordagem ao promissor mercado indonésio, com vista ao alargamento da penetração no sudeste asiático onde já tem experiência no Vietname. A AICEP apoiou a Zoopan na identificação de potenciais parceiros e clientes e na divulgação desta presença no mercado. A Zoopan, empresa fundada em 1980, é vocacionada para a produção e comercialização de vários produtos veterinários e suplementos nutricionais que vão ao encontro das necessidades dos setores de produção e sanidade animal. Integrada no Grupo Lusiaves com verticalização da atividade, a Zoopan aposta na investigação, desenvolvimento e inovação, sendo a primeira empresa portuguesa a obter a certificação GMP (Good Manufacture Practices) para fabrico de pré-misturas medicamentosas e de medicamentos solúveis, e a obter a certificação mundial FAMI-Qs.

60

DEZEMBRO 2017

Uma delegação composta por representantes de 21 empresas portuguesas participou na PLPEX - Exposição de Produtos e Serviços dos Países de Língua Portuguesa e na MIF – 22.ª Feira Internacional de Comércio e Investimentos de Macau, que se realizaram paralelamente em Macau, no final do mês de outubro. A Install Expert, empresa com sede em Torres Novas dedicada ao setor da construção, foi uma das 21 empresas presentes, tendo estado no certame para absorver as oportunidades de negócio existentes. A representante da empresa, Sílvia Caetano, observou mesmo que a região “ainda está em expansão em termos de construção, tendo espaço para novas soluções sustentáveis”. A Install Expert é uma empresa portu-

guesa, que atua no mercado internacional, e que está estrategicamente orientada para o fornecimento de mão de obra, na área da construção civil. É especializada na instalação de sistemas de fachadas ventiladas e revestimentos exteriores, garantindo a sua boa execução em diversos sistemas e tipos de materiais.

…E Medirolo presente no maior certame asiático Na sua busca contínua pela evolução e desenvolvimento, a Medirolo esteve presente na 122.ª edição da Feira do Cantão, que termiunou no dia 4 de novembro. De acordo com a Medirolo, a presença da empresa sediada em Fátima, prende-se com a sua estratégia de “procura de novos e melhores produtos, bem como de preços mais competitivos para servir os nossos clientes.” A Feira de Cantão é a maior e mais antiga Feira Comercial da China. Realizada desde 1957, localizada na cidade chinesa do sul, Guangzhou, a Feira de Cantão atrai todos os anos dezenas de milhares de visitantes em todo o mundo. Atualmente, a Feira de Negócios cantonesa é realizada duas vezes por ano: A edição da primave-

ra ocorre no final de abril e em maio e a edição de outono em outubro e novembro. Este importante certame, o maior da Ásia e uma das principais feiras do mundo, reune 20.000 expositores e 100.000 compradores de todo o planeta, dos mais diversos setores de atividade. Com uma área de exposição de 350.000 m2 tornou-se uma importante montra da inovação, diversidade e qualidade.

www.nersant.pt


INTERNACIONALIZAÇÃO

Ação promocional foi levada a cabo pela NERSANT, de 13 a 16 de novembro

Potencial económico do Ribatejo esteve em exposição em Marrocos A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, esteve em Casablanca, Marrocos, entre os dias 13 e 16 de novembro, para dar a conhecer o potencial da economia ribatejana e as oportunidades de negócio entre a região e aquele país. A mostra, de carácter multissetorial, teve como objetivo apresentar junto de contatos institucionais e empresas locais, as potencialidades da região do Ribatejo bem como as suas empresas e oportunidades de negócio correspondentes, tendo estado presentes na mesma cerca de 100 visitantes, que se mostraram bastante interessados em conhecer a economia da região do Ribatejo, bem como os produtos e serviços que esta região tem

para oferecer. Realizada em Casablanca, o maior centro industrial e comercial de Marrocos, a ação contou com o apoio, entre outras entidades, da Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Portugal em Marrocos, cujo presidente, José Maria Teixeira, esteve presente na sessão inaugural da mostra, juntamente com Rui Cordovil, Delegado da AICEP em Marrocos, e Hakima Elkinani, da Câmara de Comércio e Indústria e Serviços de Casablanca. O evento realizou-se no âmbito do Export Intelligence, projeto de apoio à internacionalização de empresas que a associação está a dinamizar. Este projeto, apoiado pelo COMPETE 2020 no âmbito do SIAC, tencio-

na alavancar o aumento das exportações da região para o mercado de Marrocos, atrair investimento para o Ribatejo e apresentar o potencial da região e do seu tecido empresarial.

DFJ Vinhos nomeada uma das 5 melhores empresas de vinhos europeia de 2017 A DFJ Vinhos, empresa de Vila Chã de Ourique, foi nomeada pela revista americana Wine Enthusiast, uma das 5 melhores empresas europeias de vinhos de 2017. No grupo de empresas nomeadas estão ainda, a Domaines Schlumberger (França), Dr. Loosen (Alemanha), Fontanafredda (Itália) e González Byass (Espanha). O enólogo-chefe e proprietário da DFJ Vinhos, José Neiva Correia, afirmou que “é uma honra sermos eleitos por esta revista americana, uma das mais influentes do mundo do vinho. Este é um excecional reconhecimento para o trabalho desenvolvido por todos na DFJ Vinhos, e que partilhamos com todos os nossos familiares, amigos e clientes, que nos ajudam constantemente a melhorar aquilo que

62

DEZEMBRO 2017

gostamos de fazer: vinhos que as pessoas gostam de beber, feitos em Portugal.” A DFJ Vinhos é uma companhia familiar fundada em 1998. Pertence a José Neiva Correia, que é o enólogo-chefe, e produz vinhos desde a vindima de 1974, tendo sido galardoado “Senhor do Vinho 2013” pela Revista de Vinhos, sendo reconhecido internacionalmente como um dos grandes responsáveis pela inovação e modernidade dos vinhos portugueses. A DFJ Vinhos controla 800 ha de vinhas em parcerias com diversas quintas. Vinifica em dois centros de vinificação, atingindo as vendas uma média anual de 6 milhões de garrafas, mais de 98% exportadas para mais de 50 países, com uma equipe de 34 pessoas. Dedica-se a uma contínua investigação e desenvol-

vimento, possuindo o mais elevado grau de certificação da qualidade pela norma BRC desde 2009. A DFJ Vinhos é uma das empresas de vinhos mais premiada internacionalmente. A empresa acumula 438 prémios este ano, até à data.

www.nersant.pt


INTERNACIONALIZAÇÃO

João Igor, Co-fundador da CoolFarm, em Seoul

“O mercado mais apetecível é o asiático” A CoolFarm, com sede em Torres Novas, está a expandir o seu negócio a nível internacional. A empresa está neste momento em Seoul, na Coreia do Sul, a convite do país, a testar a implementação do seu produto, o CoolFarm in/store, uma tecnologia chave na mão e inteligente para a produção de vegetais frescos, nutritivos e deliciosos, durante todo o ano, em ambiente limpo e interior, sem desperdícios e com máxima segurança. O objetivo de João Igor, co-fundador da empresa, é permanecer na Coreia do Sul e expandir o negócio por toda a Ásia. A Ribatejo Invest quis conhecer o negócio da empresa. O que motivou a fundação da CoolFarm? A CoolFarm nasce numa altura em que o movimento da agricultura urbana começou a ferver. Todos tínhamos a noção de que as pessoas não se alimentavam bem dentro das cidades, pois não têm tempo para cozinhar em casa e alimentam-se sobretudo de comidas rápidas. Por outro lado os vegetais que são adquiridos nos hipermercados não tem a qualidade desejável, mesmo sendo Bio. Eu próprio comecei a ter problemas cardíacos e colesterol elevado devido à má alimentação… A Coolfarm viu aqui uma grande oportunidade no mercado. A nossa ideia foi sempre a de produzir alimentos de qualidade superior dentro das cidades, para estarem acessíveis a todos nós. Alimentos saudáveis, super controlados, crescidos num ambiente perfeito, sem qualquer uso de pesticidas, herbicidas, e sem estarem expostos a qualquer tipo de contaminações. À nossa volta, amigos e família, todos procuravam um estilo de vida mais saudável: ir ao ginásio, tentar comer mais saladas, proteger o ambiente, adquirir produtos sustentáveis, são alguns exemplos,

O CoolFarm in/store é um sistema automático fechado e vertical, com um ambiente limpo e climatizado no interior, perfeito para o crescimento de vegetais de qualidade superior como alfaces, agriões, beterrabas, folhas verdes, ervas ou flores, e para a germinação de plantas..” 64

DEZEMBRO 2017

A equipa da CoolFarm portanto é um facto que a CoolFarm nasce nesta tendência universal que é cada vez mais notória e essencial nos dias de hoje. Em 2014 fazia 2 anos que tinha fundado a minha primeira empresa, a CoolApps(e), onde desenvolvia, em conjunto com uma notável equipa de designers e programadores, aplicações Web e mobile para empresas nos EUA. Na altura, fazia serviços para marcas internacionais mas, na verdade, estava ansioso por ter um produto. Comecei então com a minha equipa de fundadores atual a pensar o que seria interessante fazer para o mercado emergente…. E foi com o Gonçalo Cabrita que desenvolvi a ideia de criar uma ferramenta tecnológica para o crescimento de plantas. Tudo fez sentido quando comecei a fazer o brainstorming com o Gonçalo porque ele estava a fazer o doutoramento em robótica e já fazia crescer plantas na varanda com algumas componentes eletrónicas; eu tinha a equipa para começarmos a desenhar a aplicação web e mobile. Foi a oportunidade perfeita e seguimos para um programa de aceleração para Startups, o Lisbon Challenge em Lisboa, com a internacionalmente reconhecida equipa da Beta-i. Estes três últimos anos foram um pro-

cesso de aprendizagem com o mercado da agricultura, do setor alimentar, do retalho e HoReCa. Graças a isso, hoje temos um produto chave na mão - o CoolFarm in/store, que é capaz de responder ao consumo massivo e local de vegetais dentro das cidades. Temos ainda vários produtos tecnológicos no mercado para estufas e armazéns verticais (indoor, vertical e urban farming); trabalhamos com agricultores de todo o mundo, com as melhores universidades e empresas do setor, e só assim conseguimos chegar à nossa solução atual e aquela onde estamos a apostar mais. É preciso muito R&D, falharmos, ouvirmos os clientes e estarmos muito atentos à concorrência. Temos que ser muito exigentes connosco próprios e com a nossa equipa para criarmos um produto devidamente preparado para o mercado exigente que enfrentamos nos dias de hoje. O vosso produto é a in/store. De que se trata exatamente e de que funcionalidades dispõe? O CoolFarm in/store é um sistema automático fechado e vertical, com um ambiente limpo e climatizado no interior, perfeito para o crescimento de vegetais de

www.nersant.pt


Com esta inovação, a CoolFarm pretende proporcionar às pessoas, nomeadamente as que vivem nas grandes cidades, o fácil acesso a vegetais frescos de qualidade superior, quer através dos grandes hipermercados, como também dos restaurantes, hotéis e até hospitais.” qualidade superior como alfaces, agriões, beterrabas, folhas verdes, ervas ou flores, e para a germinação de plantas. Esta nova solução de cultivo usa 90% menos água do que a agricultura tradicional e não necessita de pesticidas nem herbicidas. O novo equipamento composto por módulos que começam nos 100 metros quadrados de área de produção, mas que podem ser facilmente aumentados tanto vertical como horizontalmente, proporcionando um rápido retorno do investimento. O sistema, inteligente e altamente intuitivo, tem duas colunas de tabuleiros móveis de cultivo hidropónico, um elevador central, um sistema de fertirrigação, sensores de qualidade superior para medir todas as variáveis relativas às plantas, luzes de crescimento LED, o sistema de controlo - CoolFarm in/control (com inteligência artificial) e uma antecâmara. Com esta inovação, a CoolFarm pretende proporcionar às pessoas, nomeadamente as que vivem nas grandes cidades, o fácil acesso a vegetais frescos de qualidade superior, quer através dos grandes hipermercados, como também dos restaurantes, hotéis e até hospitais. Por sua vez, o CoolFarm in/ store irá permitir a estes locais de consumo menos desperdício de comida, total controlo sobre a produção da mesma e cortes nos custos de transporte. É um equipamento único no mercado e está patenteado. Este é um projeto com elevada necessidade de tecnologia. De onde beberam este know-how? Trabalham em parceria com Universidades? Com universidades portuguesas e americanas, em parceria com empresas como

www.nersant.pt

a IBM e a OSRAM. A nossa equipa é composta por horticultores e biólogos, engenheiros de software e hardware, designers de interfaces e produto e especialistas em marketing, comunicação e negócios. Qual o valor do investimento para a criação do negócio? Como se financiaram? Já usámos cerca de 2 milhões de euros até agora. 1 milhão de investimento privado, outro de fundos europeus: Horizonte 2020 e Portugal 2020. Como tem sido a aceitação deste produto? Quem são os principais clientes? Muito boa. Lançámos o produto em março de 2017 e hoje temos 15 máquinas em produção para Portugal, Itália e Estados Unidos da América, no valor de 3 milhões de euros até ao primeiro trimestre de 2018. Foi ainda um produto selecionado pelo Governo da Coreia do Sul e por isso estou a viver em Seoul! Os clientes são os “agricultores urbanos” que na verdade são homens de negócio que vêm aqui uma grande oportunidade de investimento. Estes alugam as nossas máquinas e distribuem o produto final (os vegetais) para o retalho e HoReCa. Também estamos a fazer venda direta e modelo de aluguer para retalhistas e hotéis. Estamos a testar vários modelos de negócio, mas o nosso objetivo é caminhar para o modelo de franchising. Estamos entre Seoul, Tóquio e Hong

BI Empresa: CoolFarm Setor de atividade: Tecnologia (software e hardware) e setor alimentar (produção de vegetais) Data constituição da empresa: 2014 N.º trabalhadores: 15

Kong para reuniões com empresas de prestígio internacional, como são exemplos a Samsung, o grupo Jardines e a LG. Para além das negociações de venda e distribuições do CoolFarm in/store para o retalho e hotelaria através dessas gigantes corporações, a CoolFarm está ainda em conversações com o governo coreano para a introdução do CoolFarm in/store nas cantinas de escolas e universidades. Parece-nos que o mercado internacional é uma prioridade da empresa. Que países são já clientes? Sim, o mercado internacional é muito importante, temos que exportar. O mercado mais apetecível é o asiático. Na Ásia os problemas com a poluição são enormes, existe o uso exagerado de pesticidas, herbicidas, há contaminações notáveis na água e nos solos… os alimentos têm que deixar de crescer em terreno aberto, e portanto a nossa máquina é a solução. É prioritário para os governos asiáticos os temas da sustentabilidade ambiental, poupança de recursos naturais e produção de comida saudável. Sabemos também que a empresa está distribuída por três cidades, entre elas Torres Novas, onde está instalado o laboratório. Porque escolheram esta cidade? Coimbra foi onde começámos a trabalhar no projeto e temos lá ainda alguma equipa de desenvolvimento (programação) mas é em Torres Novas que temos os nossos laboratórios e é lá que é a nossa sede. Lisboa é o nosso ponto de encontro com os mercados internacionais. Também estamos no Norte, pois é lá que o in/store é produzido. O que perspetiva a Coolfarm para os próximos anos? Crescimento da equipa, o que vai requerer mais domínio na gestão de RH e nova direção nos variados departamentos; continuar a inovar dentro do setor alimentar; investir muito no mercado asiático e americano.

DEZEMBRO 2017

65


INTERNACIONALIZAÇÃO Almoço-debate em prol do investimento e dos negócios

Primeiro Ministro de Cabo Verde na NERSANT A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, recebeu dia 16 de novembro na sua sede em Torres Novas, a visita do Primeiro Ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, para um almoço-debate com as empresas da região. Como resultado do Encontro, a NERSANT e o Governo de Cabo Verde, vão em breve assinar um protocolo de colaboração.

O

responsável do Governo caboverdiano foi recebido pelo vicepresidente da Direção da NERSANT, Domingos Chambel, bem como por uma comitiva de empresários da região pertencentes aos corpos sociais desta associação empresarial. No seu discurso de acolhimento à comitiva, Domingos Chambel frisou “o relacionamento pessoal histórico entre Portugal e Cabo Verde, que tem vindo a evoluir para um relacionamento profissional”, disse, antecipando ainda as expetativas deste encontro. “Esperamos ouvir as oportunidades que Cabo Verde tem para oferecer às empresas da região, para podermos estruturar os nossos investimentos”, fez saber. A oratória continuou com António Rodrigues, da empresa Turrisconta. Começou por congratular a NERSANT “pela aceitação imediata do convite em receber o Primeiro Ministro de Cabo Verde” e explicou que esta iniciativa tem como objetivo promover o investimento e os negócios entre as empresas da região e aquele país.

Visita passou pela Turrisconta e pela Sociedade Lusitana de Destilação A vinda do Primeiro Ministro de Cabo Verde a Torres Novas, a convite de António Rodrigues, passou ainda por duas empresas da região. Como não poderia deixar de ser, Ulisses Correia da Silva esteve na Turrisconta, a empresa do promotor do convite, onde também descerrou uma placa alusiva à sua presença. O Primeiro Ministro de Cabo Verde, assim como toda a comitiva que o acompanhou, esteve também na Sociedade Lusitana de Destilação, S.A., em Riachos.

66

DEZEMBRO 2017

Respondendo ao desafio lançado pela NERSANT, o Primeiro Ministro de Cabo Verde apresentou as oportunidades do seu país, tendo começado por referir que esta viagem acontece “em prol do investimento e dos negócios”. Referiu que “a prioridade de Cabo Verde é atrair investimento direto estrangeiro. Queremos tirar partido da nossa posição geoestratégica entre Europa, América e África como uma das maisvalias a potenciar.” Para isso, explicou, Cabo Verde tem, desde 2007, um “parceria estratégica com a União Europeia, não só para criar condições de acesso a mercados, mas também a tecnologia e ciência e beneficia de liberalização de vistos para livre circulação no espaço Schengen”. Relembrou ainda os empresários presentes que existem “benefícios fiscais para aqueles que pretendam investir em Cabo Verde, sendo o quadro de apoio extremamente atrativo”, mas também que “não há imprevisibilidade cambial em Cabo Verde”. Falou ainda do seu país como um país seguro, com índices de corrupção quase nulos e que está neste momento a combater a burocracia, um dos obstáculos ao investimento externo, através da criação de uma “Janela Única para o Comércio Externo”, para que os processos de importação e exportação tenham apenas uma janela de entrada. No final deste Encontro, surtiram desde

logo os primeiros resultados. A NERSANT e o Primeiro Ministro de Cabo Verde assumiram publicamente no almoço-debate o seu comprometimento na assinatura de um protocolo entre esta associação empresarial e Agência da Promoção do Investimento e Exportações de Cabo Verde, denominada “Cabo Verde TradeInvest”, cuja Presidente, Ana Lima Barber, esteve também presente no evento. De referir que a visita do Primeiro Ministro de Cabo Verde à NERSANT ficou assinalada na sede da associação, com o descerramento de uma placa alusiva ao momento.

www.nersant.pt


Revista Ribatejo Invest / Dezembro 2017  

Em destaque, nesta edição da Ribatejo Invest, o II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, organizado pela NERSANT. O sucesso desta iniciat...

Revista Ribatejo Invest / Dezembro 2017  

Em destaque, nesta edição da Ribatejo Invest, o II Fórum da Inovação e do Empreendedorismo, organizado pela NERSANT. O sucesso desta iniciat...

Advertisement