__MAIN_TEXT__

Page 1

r ve o ng Vi Tej hi o atc w rd Bi

RIBATEJO Dezembro 2020 • Ano VI • Nº63

Apoiar.pt e Apoiar Restauração

com candidaturas abertas P. 36

Paladin dá sabor aos Clássicos de Frango da McDonald’s P. 30

Setor da restauração já tem apoios superiores a mil milhões de euros P. 23

Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico e Social 2020-2030 apresentado P. 26

RIBATEJO

RIBATEJO


Internacionalização: agenda 2021

14 a18

NERSANT BUSINESS

Encontro Internacional de Negócios

junho 2021

2

RIBATEJO

Mais informações em: www.nersant.pt/agenda DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


ÍNDICE

RIBATEJO Dezembro 2020 • Ano VI • Nº63

32

50 Desenvolvimento Regional

40

52

62

Viver o Tejo

44 Birdwatching no Ribatejo

05 Notícias 10 Poder Local 22 Nacional 24 Nova loja AQUANENA aproxima empresa dos clientes 26 Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico e Social 2020-2030 apresentado ao Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, CIM’s, Municípios e Politécnicos da região 30 Paladin dá sabor aos Clássicos de Frango da McDonald’s 32 Empresa de Ferreira do Zêzere vence Prémio Intermarché Produção Nacional

Empreendedorismo e Inovação 46 Notícias 50 DIGITALVISION: especialista na área das soluções digitais para empresas 52 Novos negócios preparados para entrar no mercado graças a programa da NERSANT

Internacionalização 54 Notícias

Informação e Apoio 36 APOIAR.PT E APOIAR RESTAURAÇÃO com candidaturas abertas 39 NERSANT com projeto aprovado para dinamização de formação para empregados na área digital 40 Estratégia Portugal 2030 foi publicada 42 Publicadas em Diário da República as linhas orientadoras da programação de fundos comunitários 2021-2027

www.nersant.pt

39

58 Comissão propõe “balcão único” para modernizar e racionalizar os controlos aduaneiros, facilitar as trocas comerciais e melhorar a cooperação 60 União Europeia reforça arsenal de medidas de aplicação das regras comerciais com novo regulamento 62 Mação acolhe investimento de mais de 20 milhões de euros para a produção de canábis medicinal

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

3


EDITORIAL

EDITORIAL RIBATEJO

N

Motivação versus Desmotivação Empresarial

este período atípico de pandemia, há uma certa tendência para justificar o encerramento de empresas e negócios, alegando a razão resultante dos impactos negativos da Covid 19. Todos sabemos que os fatores causa efeito relacionados com este fenómeno foram e estão a ser devastadores. Contudo, há uma grande parte das empresas, que já fechou, reduziu a sua produção ou postos de trabalho, ou estão em vias de o fazer, que a pandemia só veio quebrar o fragilizado elo existente entre a motivação e desmotivação empresarial. Para uma economia forte, produção de riqueza, onde a sociedade prospere e o país avance, são necessários empresários motivados. É este o algoritmo tão precioso para o bem-estar Nacional que meio mundo teima em não perceber, a maioria dos autarcas e o poder político central esforça-se para o conseguir, porém os resultados são escassos para a necessidade no terreno. É necessário ser mais audaz, ir mais à frente, não ter medo, arriscar, correr o risco de investimento nos empresários, confiar nas suas potencialidades já sobejamente demonstradas e acreditar que quanto mais empresários houver, mais riqueza se cria e menos impostos se pagam. Para que os empresários façam o seu caminho e desempenhem a sua missão motivados, não é preciso grandes e complexos esforços do Estado, são só necessários procedimentos precisos, eficientes, corretos e hodiernos, de modo a responsabilizar e penalizar a pesada máquina do Estado, onde abundam poderes intermédios, para justificar o seu lugar e valorar a sua importância, emperram e entravam em longos procedimentos administrativos o que deveria ser célere, é

FICHA TÉCNICA Diretor: Domingos Chambel Conselho Redatorial: Cláudia Monteiro Elsa Duarte ribatejo.invest@nersant.pt

4

RIBATEJO

Publicidade: Maria João Rodrigues maria.joao@nersant.pt Propriedade: NERSANT, AE. Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.: 249 839 500 | Fax: 249 839 509 www.nersant.pt

preciso procurar os pontos e vírgulas na lei para facilitar e não para dificultar, fazer parte da solução e não engrossar o problema, o tempo do empresário é precioso, deve ser gasto na gestão e na criação de riqueza, não a alimentar a máquina administrativa do Estado. Face à lei, o Estado é dos primeiros a saber de qualquer investimento produtivo, existem leis que tudo regulamentam, arquitetura, cérceas, volumetrias, taxas de ocupação, ambiente, ruído, emanação de gases, descargas de efluentes, odores, contaminação dos solos, produção de resíduos, segurança, consumos de água, energéticos e obrigação de registo nos portais do Estado de tudo isto. Não se compreende que o Estado se arraste durante sete anos para emitir um licenciamento de empresas tipo 1. É necessário mudar de paradigma, qualquer projeto para um novo investimento ou reinvestimento, só deveria ser sujeito para iniciar a obra ao licenciamento de localização, salvaguardando assim zonas próprias, protegidas ou de interesse do Estado, isento de taxas e sobre taxas, remanescia para os investidores e seus gabinetes de apoio, toda responsabilidade de construção e respeito pela lei. Ao Estado competia a fiscalização final para o início da laboração. É este LICENCIAMENTO DE PRESUNÇÃO DA LEGALIDADE que falta implementar em Portugal, para que os empresários não desperdicem a oportunidade do negócio, se percam, desmotivem e se enleiem nas longas malhas que o império tesse.

Periodicidade: Mensal Tiragem: 250 exemplares

DEZEMBRO 2020

Domingos Chambel Presidente da Direção da NERSANT

Isento de registo na ERC ao abrigo do decreto regulamentar 8/99 de 9/6 artigo 12.º, n.º 1 a)

www.nersant.pt


DR

DESENVOLVIMENTO REGIONAL

H.JDP é exemplo inspirador no livro “Gestão no Pós-Covid 19 - Exemplos e tendências” Decorreu no dia 11 de novembro, no ISCTE em Lisboa, a conferência “Gestão no Pós-Covid 19 - Exemplos e tendências” que teve como objetivo dar a conhecer exemplos de boas práticas utilizadas por empresas no contexto pandémico e que podem servir de exemplo para a revitalização a organizações portuguesas. O evento, moderado por Pedro Dionísio, da Marketing FutureCast Lab do ISCTE, contou com a presença de diversos oradores, destacando-se a participação do Ministro do Planeamento, Nelson de Souza, e do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias. Um dos painéis do evento foi a apresentação do livro “Gestão no Pós-Covid 19 - Exemplos e tendências”, homónimo da conferên-

cia, que conta com o exemplo inspirador da H.JDP. A empresa de Montalvo, Constância, dedicada ao fabrico de máquinas e equipamentos em aço inox para as diversas indústrias e manutenção industrial, tem-se destacado o nível nacional e internacional pela

criação e produção, em tempos de pandemia, de um dispensador automático para a desinfeção das mãos, sendo por isso exemplo inspirador desta obra. Daniel e Miguel Pereira estiveram na conferência em representação da H.JDP.

Gotik Gin já à venda no Pingo Doce O primeiro gin do Ribatejo, o Gotik Gin, criado pela destilaria de autor MVPGIN em homenagem à cidade de Santarém, já está a venda no Pingo Doce. A informação do lançamento foi facultada pela marca, na sua página da rede social facebook: “Chegámos ao Pingo Doce! Um importante passo para o Gotik Gin e para si. Continuamos a trabalhar para que a distância entres nós e os nossos clientes seja cada vez mais reduzida. Estamos agora (ainda) mais perto de si!”, mencionou a marca. De referir que a marca Gotik Gin está já presente em duas categorias de gin, um London Dry, presente na edição Santa Clara e um Cask Aged 3M pela edição São Francisco. Este último trata-se de um Gin a partir do London Dry, que serenamente estagia em barricas de carvalho francês previamente avinhadas com o nosso vinho licoroso abafado – BEMCASADO. Este estágio avinhado acrescenta-lhe complexidade, adula e acrescenta o carácter ao gin adicionando ainda mais profundidade e plenitude de sabor. Estará disponível em duas versões, de 3 e 12 meses de estágio.

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

5


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Rações Zêzere lança gama de produtos biológicos A Rações Zêzere S.A., fábrica de alimentos para animais de criação com sede em Ferreira do Zêzere, encontra-se a apostar em produtos biológicos. Com certificação aprovada para produção de alimentos biológicos desde o final de 2019, a empresa acaba lançar a marca Bio Zêzere no mercado. Bio Zêzere está disponível para Pintos, Frangos, Galinhas, Coelhos, Suínos, Ovinos, Caprinos, Bovinos com m a t é r i a s - p r i m a s p ro v e n i e n t e s d o método de produção biológico. De referir que a Rações Zêzere S.A. fabrica e comercializa cereais, misturas de cereais e alimentos compostos para animais de criação. É uma empresa 100% portuguesa, inserida num grupo com mais de 40 anos de experiência no setor agroalimentar.

É uma empresa certificada em Gestão da Qualidade (Norma NP EN ISO 9001) desde 1999, em Gestão da Segurança Alimentar (Norma NP EN ISO 22000) desde 2010 e em Gestão Ambiental (Norma NP EN ISO 14001)

desde 2012, tendo sido sempre a primeira empresa do setor a certificar-se nas referidas normas. Também tem igualmente a certificação SGS “Produto certificado” em alguns dos seus principais produtos.

EcoEdifica responsável por novo edifício e obras do quartel dos Bombeiros de Torres Novas A empresa de Torres Novas EcoEdifica foi a responsável pela realização de um novo edifício e de obras de melhoramento no quartel dos Bombeiros de Torres Novas. O novo edifício, anunciou a empresa na rede social facebook, é “constituído por garagem, refeitório, sala do bombeiro com terraço, camaratas, bar/ sala de refeições, balneários e instalações sanitárias”. “A ligação entre este edifício e o edifício existente realiza-se através de um passadiço em estrutura metálica”, revelou ainda a EcoEdifica. Quanto ao edifício existente, o mesmo foi alvo de “obras de remodelação e reparação de elementos danificados”, tendo a empresa intervindo no âmbito da “limpeza e pintura das paredes exteriores”, “melhoria de acessos a pessoas com mobilidade condicionada”, “reparação dos revestimentos interiores” e “substituição de loiças sanitárias e torneiras”.

6

RIBATEJO

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


DR

Gravymedal renova logótipo A Gravymedal, empresa de Vila Chã de Ourique, Cartaxo, renovou o seu logótipo com objetivo de recuperar os quase 100 anos de história da empresa, dedicada à conceção e fabrico de produtos destinados à promoção e divulgação de eventos. “A caminho da celebração do seu primeiro centenário, a história da Gravymedal nunca se afastou dos valores qualidade, design e serviço”, refere a empresa no seu portal, moti-

vo que levou a empresa a renovar o seu logótipo, incorporando no mesmo o cunho histórico de quase 100 anos de existência no mercado. O novo logo da Gravymedal incorpora agora a assinatura “Desde 1927”, uma alusão aos quase “100 anos de história que estão na origem da sua constituição”. Equipamentos de proteção, prémios (taças e troféus), gravação, merchandising e sinalética são alguns dos serviços prestados por esta empresa.

Riográfica comemorou 24.º aniversário A empresa de Rio Maior Riográfica comemorou o seu 24.º aniversário no dia 18 de novembro. A empresa assinalou a efeméride na sua página da rede social facebook. Na publicação, a empresa agradece a todos os “colaboradores, clientes, parceiros e amigos que nos acompanharam nesta caminhada tão desafiante quanto gratificante!” De referir que a Riográfica é uma empresa posicionada na área das artes gráficas, prestando serviços de pré-impressão, impressão, acabamentos e expedição.

40 anos da marca Henriques & Henriques A empresa de Ourém Henriques & Henriques acaba de comemorar o seu 40.º aniversário, anunciou a mesma no seu portal. “A vitória é de quem trabalha com dedicação, empenho e ambição. Chegar aqui não foi fácil. Ao olhar para trás sabemos que o caminho foi longo com altos e baixos, mas nunca desistimos!”, referiu a empresa na sua publicação, onde agradeceu ainda a todos os “colaboradores, clientes e fornecedores” o seu contributo em todas as conquistas.

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

“Com eles, e graças a eles, chegamos aos 40 anos de uma marca sólida e honesta”, complementou a Henriques & Henriques. De referir que a empresa Henriques & Henriques, S.A. existe desde 1980, integrando o grupo Henriques SGPS. É especializada no fabrico e c o m e rc i a l i z a ç ã o d e re s e r v a t ó r i o s metálicos, destinados ao armazenamento de combustíveis líquidos, de GPL e ar comprimido, assim como de reservatórios hidropneumáticos e filtros para tratamento de águas.

RIBATEJO

7


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Teletejo antecipou pagamento do subsídio de Natal A empresa de Almeirim Teletejo, S.A. anunciou o pagamento antecipado do subsídio de Natal aos seus colaboradores, que aconteceu no dia 12 de novembro por forma a prevenir eventuais aglomerações nos espaços comerciais na época natalícia. “A Teletejo decidiu, tendo em consideração a atual situação da pandemia Covid-19 e as restrições decretadas

relativamente ao horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e ainda a absoluta necessidade de prevenir o contágio desta pandemia em consequência de elevadas aglomerações de pessoas em espaços comerciais, antecipar o pagamento do subsídio de Natal 2020 no dia 12 de Novembro, de modo a permitir aos seus colaboradores tratarem das suas compras natalí-

cias atempadamente e na maior segurança possível”, referiu a empresa. Nascida em 1991, a Teletejo, S.A. trabalha nas áreas de Construção de Redes Elétricas, Trabalhos em Tensão, Redes de Telecomunicações, e Manutenção, tem como objetivo permanente a procura e desenvolvimento de soluções inovadoras para satisfazer as exigências dos seus clientes.

BAU Water Engineering com imagem renovada A BAU Water Engineering, a divisão da área Ambiente da BAU Special Solutions, renovou a sua imagem. A novidade foi lançada pela empresa de Torres Novas, que explicou que esta mudança se prende com “uma aposta no futuro, cada vez mais envolvido na procura de serviços ambientais como uma forma de cuidar do coletivo.” A BAU procura, assim, através da nova imagem da BAU Water Engineering, “apresentar as soluções mais eficazes quer ao nível do tratamento de águas, manutenção de equipamentos, prevenção de Legionella, aposta em produtos 100% biológicos e menos agressivos ambientalmente,

8

RIBATEJO

bem como nas técnicas de higienização e desinfeção de espaços públicos e industriais, como medida preventiva e controlada face à crise sanitária que atravessamos”, lê-se na publicação da rede social facebook partilhada pela

DEZEMBRO 2020

empresa. De referir que a BAU Special Solutions é uma empresa com sede em Torres Novas dedicada à aplicação de soluções especiais para o setor da construção.

www.nersant.pt


DR

Abrancongelados com novo produto Pernas de caranguejo real. É este o novo produto da Abrancongelados, empresa de Abrantes dedicada à transformação, importação, embalamento, acondicionamento e comercialização de uma vasta gama de produtos alimentares ultracongelados. Na sua rede social Facebook, a empresa convidou a comunidade a conhecer este produto. “Não perca a oportunidade de se deliciar com este escasso/extraordinário produto, vindo diretamente das águas frias da Noruega/ Rússia. Atreva-se a experimentar, garantimos que não se vai arrepender”, referiu a empresa, na sua publicação.

Caima apoia estudantes de Constância A Caima, empresa de Constância, encontra-se a financiar duas bolsas de mérito para alunos do concelho de Constância que tenham terminado o 12.º ano e prossigam os seus estudos no ensino superior. No comunicado, a empresa enquad r o u e s t a m e d i d a : “A A s s o c i a ç ã o Empresários pela Inclusão Social (EPIS) tem dado, desde 2011, um sinal adicional de estímulo e de apoio à promoção da inclusão social de jovens

www.nersant.pt

em risco de insucesso ou de abandono escolar. Com esse objetivo, a EPIS lançou um programa de bolsas sociais, para premiar boas práticas de inclusão social e o mérito académico, que terá a sua 10.ª edição em 2020”. A empresa explicou logo de seguida não ter ficado “indiferente ao programa e financia, neste ano letivo, duas bolsas de mérito para alunos do concelho de Constância que tenham terminado o 12.º ano e prossigam os seus

DEZEMBRO 2020

estudos no ensino superior”. “Simultaneamente, e por força da evolução da pandemia, a Caima participou na campanha de doação de computadores e de acessos à Internet, financiando a oferta de cinco portáteis a estudantes de Constância e de Torres Novas, num esforço de promoção da inclusão digital dos alunos mais vulneráveis”, referiu ainda a empresa, que se dedica à produção de pasta de papel.

RIBATEJO

9


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

PODER LOCAL

Câmara de Santarém aprova orçamento de 64,1 milhões de euros para 2021 A Câmara Municipal de Santarém aprovou dia 2 de dezembro, em reunião do Executivo Municipal, o orçamento para 2021, no valor de 64,1 milhões de euros, dos quais 20,3 milhões são referentes a investimento e mais de 7,9 milhões euros de transferências para as Freguesias. Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara destacou que, perante uma das maiores crises da história recente da humanidade, ao “preparámos o orçamento municipal de 2021, que aqui apresentamos, não nos resignámos, não nos detivemos pelo receio da incerteza ou da ameaça. Ao invés, preferimos basear a gestão desta crise na confiança, na responsabilidade, na autoproteção e na solidariedade.” Neste sentido, este orçamento pretende criar condições para ajudar as organizações e as pessoas a concretizarem a transformação de que necessitam para acompanhar o futuro, mantendo o caminho de concretização da estratégia de crescimento económico

e social sustentado, que tem vindo a ser desenvolvida, mantendo a aposta forte na educação, no desporto, na cultura, no apoio aos parceiros, às freguesias, às associações, envolvendo-os no projeto de crescimento e continuando a apostar na competitividade, no empreendedorismo e captação de novos investimentos, na inclusão, na redução das desigualdades e na sustentabilidade. Assim, para concretizar esta estratégia de crescimento, o documento apresentado assenta em 6 eixos estratégicos: aproveitar ao máximo o presente quadro comunitário de apoio; reforço do apoio às freguesias e às associações, promovendo assim um concelho mais descentralizado que promove a igualdade de oportunidades e a coesão territorial; consolidação de Santarém como um concelho inclusivo e com uma educação de excelência; afirmação de Santarém como destino de turismo, de cultura e de lazer; consolidação financeira; e desenvolvimento económico.

Alcanena Derrama a aplicar em 2021 A Câmara Municipal de Alcanena deliberou, por unanimidade, na reunião realizada a 23 de novembro, a aplicação das taxas de derrama em 2021. 1,5% é a taxa a aplicar às empresas com volume de negócios acima de 150.000,00€ e 0,75% aplica-se às empresas com volume de negócios acima de 50.000,00€ e até 150.000,00€, inclusive. Estão isentas do pagamento de derrama as empresas com volume de negócios até 50.000,00€, inclusive. A presente proposta foi encaminhada à Assembleia Municipal, cuja próxima reunião se realizará em dezembro, para que o órgão deliberativo do município se pronuncie sobre a mesma, nos termos da alínea d) do artigo 25º da Lei nº 75/2013, de 12 de setembro. Para além disso, e como forma de apoiar ao comércio local, o Município aprovou ainda apoios especiais às empresas instaladas no mercado Municipal em novembro e dezembro.

10

RIBATEJO

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


DR

Orçamento para 2021/2025 aprovado pela Câmara Municipal de Ourém A Câmara Municipal de Ourém aprovou, em reunião extraordinária realizada a 2 de dezembro, o Orçamento Municipal para o quinquénio 2021/2025, documento que apresenta um valor global de cerca de 48,7 milhões de euros para 2021 (+ 10.4% face ao orçamento para 2020) e 211,4 milhões de euros para o quinquénio 2021/2025. De acordo com o Município, “o orçam e n t o a g o r a a p ro v a d o a s s u m e - s e , também, como uma ferramenta de resposta à crise pandémica e é baseado nisso que decorre um exercício de engenharia orçamental, com vista ao cumprimento de todas as obrigações da Câmara Municipal enquanto instituição, sem prejuízo da execução de empreitadas estruturantes, como as que já estão em curso e urge concluir, bem como as que estão aprovadas e com início agendado para 2021, assim como demais obrigações”. Tendo em conta a crise pandémica da Covid-19, Ourém contempla no seu

www.nersant.pt

orçamento para 2021 “um conjunto de ações diretas e direcionadas para a mitigação dos seus impactos”, nomeadamente a atribuição de 750 mil euros consignados a medidas de apoio ao comércio local, à hotelaria e à restauração, isenção da taxa de derrama das empresas do concelho ligadas aos setores da hotelaria e da restauração e com volume de faturação inferior a 150 mil euros, redução da taxa de derrama para todas as empresas do concelho para 1% e redução do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), de 0,325% para 0,31%, fixando o valor mais baixo desde a alteração ao Código do IMI. Igualmente, por força da necessidade de mitigar as consequências da p a n d e m i a e n t re o s m a i s c a re n c i a dos, “o próximo exercício conterá em si valores que consubstanciam um aumento de 37,6% nos apoios a conceder pelo Município no contexto da ação social”. Para além disso, está ainda contemplada no documento “a

DEZEMBRO 2020

conclusão de um conjunto relevante de obras há muito ambicionadas por todos os oureenses, e demais empreitadas de saneamento em curso por todo o concelho”. Quanto aos investimentos contemplados no orçamento, o Município atribuiu 4,8 milhões de euros ao eixo “Desenvolvimento Económico”. Para além dos 750 mil euros para apoio às empresas no âmbito da Covid-19, integram este investimento as obras de “conclusão da Ecovia Fátima-Ortiga, requalificação da EN356 entre a saída da IC9 e a zona industrial, renovação do espaço público de Aljustrel e implementação da Área de Acolhimento Empresarial de Freixianda”. Na mesma reunião foram apresentados os respetivos documentos previsionais para o ano económico de 2021 que serão, numa próxima instância, remetidos para apreciação e votação, em sede de Assembleia Municipal, anunciou ainda a Câmara Municipal de Ourém.

RIBATEJO

11


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Torres Novas Câmara aprovou orçamento de 47.890.050 euros para 2021 Na reunião camarária de 2 de dezembro, o executivo municipal aprovou por maioria, com a abstenção do PSD e o voto contra do BE, em reunião extraordinária, a proposta de Orçamento Municipal e as Grandes Opções do Plano para o ano de 2021. Os documentos serão submetidos à Assembleia Municipal para apreciação. A fim de concretizar os objetivos definidos, foi estruturado um orçamento global de 47 890 050 euros, destinados a reforçar financeiramente as rubricas associadas à reabilitação urbana, à criação de emprego, à rede escolar, ao serviço de saúde, à rede social, à proteção civil, ao ambiente, à ação cultural e desportiva e à melhoria da qualidade dos serviços prestados. O Orçamento Municipal e as Grandes Opções do Plano para o próximo ano caracterizam-se em dois grandes ciclos: um ciclo que se encerra, correspondente à materialização da estratégia definida no início do mandato, em 2018, com objetivos para os quatro anos seguintes, e a resposta a um ciclo que se abriu, em março de 2020, com a pandemia Covid-19, que obrigou a políticas de antecipação a uma crise socioeconómica generalizada. No campo da reabilitação urbana, está alocada uma verba de 11.184.089 euros (mais 3.108.000 euros que em 2020), destinada às políticas de aquisição e reabilitação de imóveis e de melhoramentos do espaço público. Juntamente com as juntas de freguesia, foi priorizado para o ano de 2021 um conjunto de intervenções nas rodovias do concelho, a juntar aos projetos estruturais já existentes e dos quais se destacam a Estrada Nacional 3, a avenida José Loureiro Rosa, na Zibreira, a estrada de Fungalvaz a Alburitel e a Estrada Municipal 539 entre Pé de Cão, Lamarosa e Vargos. O emprego, a diversidade de opções de empregabilidade e a pluralidade de valências são pilares na avaliação

12

RIBATEJO

da qualidade de vida das famílias, pelo que o campo da atração de empresas competitivas e inovadoras teve um reforço de 2.218.439 euros em relação a 2020, estando previsto um investimento de 2.377.039 euros para ampliação e infraestruturação da Zona Industrial de Riachos e da Zona Industrial de Torres Novas, a par da reestruturação da Startup Torres Novas. Um total de 2 . 8 2 2 . 5 4 7 e u ro s d e investimento (igual ao valor previsto em 2 0 2 0 ) f o r a m a l o c ados para apoios educativos a crianças e jovens, tendo 2020 sido o primeiro ano efetivo de delegação de competências do Ministério da Educação. Quanto a equipamentos escolares, prevê-se finalizar em 2021 a requalificação do Centro Escolar de Santa Maria e da Escola Maria Lamas e iniciar melhoramentos na Escola Artur Gonçalves. Estabelecendo como parceiros privilegiados o CHMT e o ACES, pretende-se proceder à ampliação do Centro de Saúde e à construção de um novo edifício para a Unidade de Saúde Familiar Cardilium, agregando este objetivo um total de 2.090.897 euros de verba (mais 837.897 euros que em 2020). Para dar continuidade ao trabalho que se está a desenvolver desde março, resultante da pandemia Covid-19, que impôs diferentes lógicas de envolvimento e novas dinâmicas de trabalho com todos os agentes de Pro-

DEZEMBRO 2020

teção Civil, no sentido de responder aos desafios colocados em matéria de assistência e socorro à população, é proposto um incremento de recursos financeiros a destinar à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Torrejanos. No campo ambiental, sublinham-se os investimentos reservados à defesa da floresta contra incêndios e à valorização de ecossistemas e da biodiversidade na bacia hidrográfica do Almonda, dotando-se os setores deste objetivo estratégico com 1.189.803 euros de verba (aumento de 435.809 euros em relação a 2020). Visando dar respostas às consequências da crise pandémica na dinâmica cultural, turística e desportiva, destaca-se o reforço orçamental des-

www.nersant.pt


DR

Abrantes alarga programa de incentivos ao comércio local tinado a subsídios institucionais e regulares ao associativismo e a continuidade das políticas de reabilitação e construção de equipamentos, nomeadamente do Pavilhão Gimnodesportivo de Riachos e do Estádio Municipal Dr. Alves Vieira, a remodelação das piscinas de ar livre e a ampliação do Complexo Municipal de Ténis. Enquadrado ainda neste objetivo, é de referenciar no setor do Turismo e Património Natural, o trabalho de divulgação e promoção desenvolvido com os agentes e operadores turísticos do concelho, a partir das parcerias estabelecidas com a ADSAICA, ADIRN, CIMT, ONGATEJO, ACIS, e NERSANT, entre outras instituições, procurando-se aproveitar as novas dinâmicas de turismo interno criadas pela pandemia. Nestes setores houve um reforço de 2.268.463 euros relativamente a 2020. Como fator agregador de consolidação de todos estes objetivos, aponta-se a melhoria da qualidade dos serviços prestados, com base na reestruturação, rejuvenescimento e reforço de todos os setores municipais, tentando dar-se resposta aos crescentes desafios da modernização da administração local e do desenvolvimento tecnológico, expressos através de um aumento de 3.073.164 euros em relação a 2020. Junta-se a este desígnio o papel exercido pelas juntas de freguesia, reforçando-se com um valor global de 23.587.644 euros a descentralização de competências. Em suma, o orçamento em apreço representa um aumento de 9.918.665 euros em relação ao ano anterior. Face ao cenário de imprevisibilidade que se antecipa para 2021, dada a pandemia, a proposta apresentada justifica-se por poder servir como instrumento de apoio às carências e às urgências sociais e económicas que se venham a verificar.

www.nersant.pt

A Câ­m ara de Abrantes aprovou p o r u n a ­n i ­m i ­d a d e , n o d i a 2 7 d e ou­t ubro, o novo Pro­j eto de Re­g u­ la­m ento do Pro­g rama “+ Co­m ércio no Centro”, que vai ser alar­g ado às áreas de re­a ­b i­l i­t ação ur­b ana de Al­f er­r a­r ede e do Rossio Ao Sul do Tejo, es­t en­d ido a ramos de ne­g ócio muito mais alar­g ados, en­q uanto o re­g ime de apoio ao ar­r en­d a­m ento das lojas pas­s ará a ter duas mo­d a­ li­d ades. Este prog ­ rama de inc ­ e n t­ i v o à ins­t a­l ação de lojas co­m er­c iais, em vigor há seis anos, per­m ite que a C â ­m a r a a s s­ u m a 5 0 % d o v a l o r d a renda até ao li­m ite de 250 euros por mês e pelo pe­r íodo má­x imo de 12 meses. “ O a t u a l r e ­g u ­l a ­m e n t o d o p r o ­ grama era até agora apenas aces­ sível aos em­p re­s á­r ios que se qui­ sessem ins­t alar na área de re­a ­b i­l i­ tação ur­b ana do Centro His­t ó­r ico da ci­d ade de Abrantes. O n o v o r e ­g u ­l a ­m e n t o v a i p e r ­ mitir a apre­s en­t ação de can­d i­d a­ turas a este apoio mu­n i­c ipal nas de­s ig­n adas Áreas de Re­a b ­ i­l i­t ação

DEZEMBRO 2020

Ur­b ana, no­m e­a ­d a­m ente de Abrantes, de Al­f er­r a­r ede e do Rossio ao Sul do Tejo, e ou­t ras áreas de re­a ­ bi­l i­t ação ur­b ana que ve­n ham a ser apro­v adas”, esclareceu o Município, no seu portal. Para além disso, “foi re­t i­r ado o fator de ele­g i­b i­l i­d ade «ideias ino­ va­d oras e cri­a ­t ivas», sendo per­m i­ tido qual­q uer tipo de ne­g ócio desde que em con­s o­n ância com a nova lis­ tagem de ati­v i­d ades que pas­s ará a ser muito mais vasta e abran­g ente.” Outra no­v i­d ade foca-se no re­g ime de apoio ao ar­r en­d a­m ento das lojas q u e p a s ­s a r á a t e r d u a s m o ­d a ­l i ­ dades: opção a) du­r ante o pe­r íodo de 12 meses da vi­g ência do Con­t rato de Ar­r en­d a­m ento, após a aber­t ura do es­t a­b e­l e­c i­m ento, o Mu­n i­c ípio su­p or­t ará 50% do valor da renda de­v ido ao pro­p ri­e ­t ário, até ao li­m ite d e 2 5 0 e u r o s m e n s­ a i s ; o p ç ã o b ) du­r ante o pe­r íodo de 24 meses da vi­g ência do Con­t rato, o Mu­n i­c ípio su­p or­t ará 25% do valor da renda de­v ido ao pro­p ri­e ­t ário, até ao li­m ite de 125 euros men­s ais. D e a c o rd o c o m o M u n i c í p i o d e Abrantes “é ainda per­ m i ­t i d o a o b e ­n e ­f i ­c i á r i o d e ­c i d i r s e p r e ­t e n d e o apoio com início ime­d iato ou a inic ­ iar numa data por este in­d i­c ada, sempre p o s ­t e ­r i o r à a b e r t­ u r a d o es­t a­b e­l e­c i­m ento”. De referir que a “dec ­ i s ã o d e r e ­v i s ã o d o r e ­g u ­l a ­m e n t o t e m c o m o ob­j e­t ivo pri­m or­d ial criar m e ­l h o r e s c o n ­d i ­ç õ e s d e apoio à ati­v i­d ade co­m er­ c i a l , n u m p r o j­ e t o m a i s v a s t o d e R e ­a ­b i ­l i ­t a ç ã o U r ­b a n a , c o n ­s i ­d e ­r a d o es­s en­c ial para a me­l horia da qua­l i­d ade de vida nos c e n ­t r o s u r b ­ anos e para o re­f orço da atra­t i­v i­d ade tu­r ís­t ica”.

RIBATEJO

13


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Cartaxo Parceria com empresa permitiu visita virtual ao Museu Rural e do Vinho no dia do seu 35.º aniversário Valorizar e divulgar as tradições associadas ao mundo rural, em particular à cultura da vinha e à produção do vinho, tem sido o objetivo maior do Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo, que celebrou o seu 35.º aniversário no dia 23 de novembro. O Município do Cartaxo abriu as portas do museu através de uma visita virtual, possível graças a uma parceria firmada com uma empresa da cidade. “Há 35 anos que o dia 23 de novembro é vivido em festa, com as portas do Museu abertas para celebrar com toda a comunidade. Para que em 2020 a pandemia não possa vencer a tradição, a Câmara Municipal do Cartaxo procurou quem pudesse oferecer à comunidade a possibilidade de percorrer o Museu a partir da segurança da sua casa. Desta vontade nasceu a parceria com a inBig, empresa do Cartaxo que

aceitou o desafio e criou uma visita virtual a todo o espaço museológico”, fez saber o Município do Cartaxo em comunicado. Na nota, a Câmara Municipal agradece a “pronta aceitação” e generosidade da empresa por colocar o seu trabalho ao serviço da terra, “doando tempo e empenho, profissionalismo e tecnologia em nome do bem comum.

Com a vossa ajuda, o Museu apaga as velas de aniversário com renovada esperança”. De referir que a inBiG - 360º Solutions & Corporate é uma empresa do Cartaxo, composta por uma equipa jovem, criativa e focada no seu melhor. Visitas virtuais 360º, fotografia e vídeo são os principais focos deste projeto empresarial.

Ourém Área de Acolhimento Empresarial de Freixianda com projeto de execução aprovado A Câmara Municipal de Ourém aprovou o projeto de execução referente à futura Área de Acolhimento Empresarial de Freixianda, na reunião extraordinária do dia 28 de outubro. A proposta foi aprovada por unanimidade e constitui um passo fundamental para a concretização de um projeto que o atual Executivo Municipal entende como estruturante não só para o desenvolvimento da zona norte, mas também de todo o concelho. O projeto de execução da Área de Acolhimento Empresarial de Freixianda prevê a construção de um loteamento industrial num espaço com cerca de 11 hectares, junto à Estrada Nacional 356 e Rua do Valongo, zona considerada de baixa densidade e, como tal, com um conjunto de atrativos adicionais para as

14

RIBATEJO

empresas que aqui se pretendam instalar. A futura Área de Acolhimento Empresarial contempla a criação de 19 lotes destinados a indústria ou armazém e o projeto supõe a construção de uma rotunda de acesso a esta nova infraestrutura. A Área de Acolhimento Empresarial de Freixianda representa um investimento na ordem dos 4,5 milhões de euros e o projeto será agora submetido a uma candidatura de fundos comunitários para parques industriais. O processo de aquisição dos terrenos que irão constituir o futuro loteamento industrial de Freixianda já está em curso, num investimento municipal de sensivelmente 600 mil euros. A Câmara Municipal de Ourém assume como uma das suas principais prioridades o apoio ao tecido

DEZEMBRO 2020

empresarial e, neste contexto, a futura Área de Acolhimento Empresarial de Freixianda, juntamente com o trabalho desenvolvido na promoção da Zona Industrial de Casal dos Frades – Ourém e Zona Industrial de Chã – Caxarias, constitui mais um projeto estruturante para a captação de investimentos e para a fixação de mais empresas e pessoas no concelho de Ourém.

www.nersant.pt


DR

Torres Novas Abertura de concurso de Reabilitação dos Fogos do Bairro da Calçada António Nunes

A abertura do procedimento de concurso público da empreitada “Reabilitação dos Fogos de Habitação Social do Bairro da Calçada António Nunes” foi aprovada na reunião de câmara de 10 de novembro. O orçamento para esta intervenção totaliza 681.850,00 euros (acrescido de IVA) e o prazo de execução proposto é de 11 meses. O bairro é composto por 10 habit a ç õ e s i n s e r i d a s n u m t e r re n o c o m 1536,00 m2, sendo que as edificações se encontram na generalidade bastante degradadas, tratando-se de um bairro cuja construção inicial data de 1955 e que, ao longo dos anos, foi sofrendo alterações promovidas pelos residentes. As áreas de construção por fogo situam-se entre os 36 e os 84 m2, sendo a sua maioria T0”. Nas habitações 1 a 8 a parede do alçado principal será reabilitada, serão substituídos todos os vãos recorrendo a pequenos ajustes e será aplicado um sistema de ETICS, seguindo os pormenores construtivos. As paredes dos restantes alçados serão duplas com caixa de ar preenchida com isolamento térmico (XPS), acabada com reboco area-

www.nersant.pt

do fino pintado de branco com barras vermelhas junto dos vãos. Nas habitações 9 e 10 os paramentos serão todos a construir em parede dupla com caixa de ar preenchida com isolamento térmico (XPS) acabada com reboco areado fino pintado de branco com barras vermelhas junto dos vãos. O muro existente no alçado tardoz será reabilitado. Ao nível de peitoris e soleiras serão substituídas todas as pedras de soleira por pedra calcária impermeabilizada e, nos vãos da fachada da frente, a solução passará por portadas interiores em alumínio. As estruturas a implementar têm como objetivo consolidar as paredes a manter e a aplicar materiais de maior durabilidade e baixa manutenção, de modo que será implementada uma estrutura reticulada de betão armado composta por pilares e vigas de travamento, sobre a qual assenta a laje aligeirada. Serão ainda criadas infraestruturas novas de redes de águas, esgotos, gás, eletricidade e telecomunicações. No que diz respeito a alvenarias, as paredes exteriores da fachada da fren-

DEZEMBRO 2020

te manter-se-ão, sendo que serão executadas todas as correções necessárias para corrigir as patologias do edifício. As restantes paredes serão executadas de novo em alvenaria dupla de tijolo cerâmico furado, o pano exterior será executado com tijolo 30 x 20 x 15 e o pano interior será executado com tijolo 30 x 20 x 11, havendo lugar a isolamento térmico no interior. No espaço exterior pretende-se substituir todas as redes gerais, repavimentar, criar melhores condições de acesso e interligação entre as diferentes cotas. Está ainda prevista a criação de dois espaços de lazer/jardim, um na zona superior que irá ter acesso pedonal pela Calçada das Mestras e outro na zona de entrada pela Calçada António Nunes com inclusão de lugares de estacionamento. Com esta empreitada pretende-se fazer uma requalificação/reabilitação profunda de todas as habitações e espaço do Bairro da Calçada António Nunes com o objetivo principal de promover melhores condições de salubridade e habitabilidade aos futuros proprietários.

RIBATEJO

15


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

CIM do Médio Tejo delibera sobre Programa Nacional de Investimentos e Plano de Recuperação e Resiliência O Conselho Intermunicipal da CIM do Médio Tejo reuniu dia 26 de novembro, através de videoconferência, tendo deliberado sobre os investimentos públicos para a região constantes no PNI 2030 - Programa Nacional de Investimentos 2030 e sobre os investimentos que têm e/ou poderão ter impacto direto e/ou indireto na região do Médio Tejo no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência. Em comunicado, a CIM do Médio Tejo considera que “os instrumentos de planeamento de investimentos estratégicos e estruturantes de políticas públicas a realizar na próxima década, devem acolher projetos estruturantes capazes de alavancar setores económicos prioritários como o turismo, a indústria, a floresta e a agricultura, e que tenham em consideração as especificidades de cada território” e que “tem existido investimento público estruturante, para a nossa região, que tem sido sucessivamente adiado e por executar em diversos planos estratégicos”, como é exemplo o PETI 3+, que aprovou para o período 2014/2020, projetos prioritários para a região do Médio Tejo, os quais ainda não foram realizados, como é o caso da abertura da ponte de Constância / Praia do Ribatejo a pesados (por iniciar) com reforço dos atuais pilares, construção de um novo tabuleiro para que a ponte fique com duas faixas de rodagem permitindo a circulação nos dois sentidos ao mesmo tempo, bem como a melhoria dos acessos à ponte quer na margem norte, quer na margem sul, o nó do IP1/A1 com IC9 (por iniciar) e a Variante dos Riachos (projeto em curso). Para além disso, a Comunidade crê ser “despropositada a limitação imposta dos projetos ou programas do PNI se reportarem apenas a investimentos com valores superiores ou iguais a 75M€. Trata-se de um valor claramente excessivo para o Médio

16

RIBATEJO

Tejo e/ou para regiões congéneres, pois aquele valor condiciona a implementação de projetos de valor inferior, mas que igualmente promovem impactos positivos a nível regional, bem como a nível nacional. Deste modo, manifesta-se discordância sobre os parâmetros definidos pois, existindo no Médio Tejo investimentos de valor inferior a 75M€ da maior importância para o desenvolvimento territorial, não se teve em consideração estas situações, verdadeiramente inibidoras a um desenvolvimento integrado e sustentado do Médio Tejo”. O comunicado, publicado no portal da CIM do Médio Tejo refere ainda existirem “investimentos públicos críticos a nível nacional que não fazem parte integrante do PNI 2030, sendo exemplo claro e inequívoco a con-

DEZEMBRO 2020

clusão do IC3 (ligação da A23 à A13). No âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência e do Programa Nacional de Investimento, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e os seus 13 municípios, demonstram total disponibilidade, caso a Administração Central assim o entenda, de se constituírem como plenos executores de investimentos públicos que são da sua responsabilidade, como seja, o IC9. A23-Ponte de Sôr e IC13. Ponte de Sôr-Alter do Chão-Portalegre, incluindo nova Ponte sobre o Rio Tejo entre Constância e Abrantes”, fez saber. A CIM considera ainda “premente a definição clara e imediata, por parte da Administração Central, do futuro a seguir quanto ao Aeródromo de Tancos, no que diz respeito à valorização desta infraestrutura aeronáutica”.

www.nersant.pt


DR

Covid-19 Santarém aprova medidas extraordinárias de apoio a munícipes, IPSS e empresas

Município de Ourém promove campanha de incentivo ao consumo no comércio local “No Natal compramos no comércio local… e ganhamos prémios!” é o lema da iniciativa que irá abranger todo o território oureense, suportada integralmente pelo Município e promovida em articulação com os comerciantes concelhios que pretendam aderir à campanha. A Reunião de Câmara de 9 de novembro permitiu a aprovação da proposta que prevê a atribuição de 150 vouchers de 75 euros, que poderão ser utilizados em compras a efetuar no estabelecimento onde foi premiado, até à data limite de 31 de março de 2021. Para o efeito, os munícipes deverão efetuar compras com um valor mínimo de 15 euros no comércio local, para terem acesso a um cupão que deverá ser preenchido com a identificação do cliente, contacto telefónico e entidade comercial vendedora. As compras elegíveis para a campanha deverão ser realizadas até 5 de janeiro, sendo o sorteio dos vouchers realizado no Dia de Reis, 6 de janeiro. A medida será “apadrinhada” por várias figuras oureenses que darão a cara pela campanha que pretende contribuir para incentivar, estimular e sensibilizar o público para a importância do consumo no comércio local, traduzindo-se num reforço da atividade económica local.

www.nersant.pt

O Município de Santarém aprovou, no dia 23 de novembro, em Reunião do Executivo, o reforço de medidas extraordinárias de apoio às famílias e empresas do concelho, de forma a mitigar os efeitos económicos e sociais da pandemia Covid-19. Ao nível da Água, Saneamento e Resíduos Urbanos foram aprovadas as seguintes medidas: suspensão da cobrança das tarifas fixas e 50% das tarifas varáveis das IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social); suspensão da cobrança das tarifas fixas para clientes não-domésticos, nas seguintes tipologias: alojamento local, beneficência, comércio, hotelaria, indústria e serviços; suspensão da cobrança de cinquenta por cento das tarifas variáveis para clientes cujo CAE principal seja de Hotelaria (CAE 5511 e 5512) ou de Restauração (CAE 5610), mediante requerimento dos interessados junto da

DEZEMBRO 2020

empresa Águas de Santarém - EM, S A . ; p ro r ro g a ç ã o d o s p r a z o s d e pagamento de faturas de água sem juros e flexibilidade no pagamento a prestações de valores em dívida. Para empresas como Cafetarias, ao nível da Ocupação do Espaço P ú b l i c o , a C â m a r a d e S a n t a ré m s u s p e n d e o p a g a m e n t o d a s re n das de todos os estabelecimentos comerciais, em espaços municipais que se encontrem encerrados e suspende a cobrança de todas as taxas relativas à Ocupação de Espaço Público. Relativamente a Taxas do Cemitério, o Município suspende a cobrança das taxas de inumação, previstas na Tabela de Taxas do Município, nos óbitos provocados por Covid-19. As medidas aprovadas têm efeito retroagido a 1 de novembro de 2020 e vigência até final do corrente ano civil, sendo alvo de reavaliação posterior.

RIBATEJO

17


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

CIM do Médio Tejo: plano e orçamento para 2021 aprovados A Assembleia Intermunicipal da CIM do Médio Tejo decorreu no dia 23 de novembro, na qual foi aprovado, por maioria, com três abstenções da CDU, o Plano e o Orçamento para 2021 desta entidade supramunicipal. A re u n i ã o , c o n d u z i d a p e l a v i c e-presidente deste órgão, Ana Vieira, contou com a presença dos líderes de bancada do PSD João Moura, do PS Hugo Costa, do CDS-PP Rosa Teixeira e do PCP Paulo Macedo, e em videoconferência com os restantes membros da Assembleia, não comportando a presença de público, nem de órgãos de comunicação social, devido às medidas de prevenção à pandemia Covid-19. A sessão foi momento para uma apresentação da atividade desta CIM, tendo sido também ocasião para debate de alguns assuntos que estão a marcar a ordem do dia na região e no país. Anabela Freitas, presidente da CIM do Médio Tejo, iniciou a apresentação da atividade anual referindo que a mesma “foi fortemente afetada” devido à entrada da pandemia Covid-19 no país, tendo havido um conjunto de ações que ficaram por executar. Avançou ainda que “dentro do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial da CIM do Médio Tejo foi aprovada a sua reprogramação”, prevendo-se uma dotação de fundo contratualizado em 53 ME, destinados ao financiamento de projetos municipais, de iniciativa privada e para financiamento de diversos projetos intermunicipais. Na sessão da Assembleia, a presidente destacou a lista de projetos estruturantes, que a CIM do Médio Tejo e os seus municípios identificam como muito relevantes para os anos de 2021 – 2027, reportando-se a várias situações, entre as quais a reconversão da Central Termoelétrica do Pego e a abertura do Aeródromo de Tan-

18

RIBATEJO

cos à utilização civil, em complemento com a utilização militar. Indicou também os projetos de acessibilidade (previsto no Plano Nacional de Investimentos – PNI) onde se encontra a conclusão do IC9 – Lanço Abrantes (A23) a Ponte de Sor; a conclusão do IC3 (ligação A23 à A13) | Ponte de Constância; a requalificação da Estrada Nacional /Regional nº 238 - Troço Cernache do Bonjardim – Ferreira do Zêzere; a ligação IC8 – A13 - IC9 e a ligação do IC9 à A1, entre outras obras estruturantes. A presidente evidenciou que a CIM e os municípios estão disponíveis para assumir a ges-

DEZEMBRO 2020

tão destas empreitadas, desde que o financiamento seja assegurado por parte da administração central. Sobre a pandemia Covid-19, Anabela Freitas salientou que a CIM já investiu cerca de 782 mil euros em vários bens e serviços adquiridos de modo a mitigar a contaminação do vírus, nomeadamente em máscaras de proteção para uso comunitário, equipamentos de proteção individual, testes Covid-19, máscaras DECIR de proteção respiratória para incêndios florestais, garantia de alojamento para profissionais de saúde, formação, entre outros bens e ser viços, que foram

www.nersant.pt


DR

determinantes no último ano e que irão continuar a ser uma prioridade. Já no que se reporta aos projetos da CIM, e no âmbito da Afirmação Territorial do Médio Tejo, Anabela Freitas explicou que a Programação Cultural em Rede – Caminhos não se concretizou em 2020 devido à situação epidemiológica do Coronavírus e que os três ciclos (Ferro, Água e Pedra) estão previstos para 2021, tal como a programação, no âmbito do Wakeboard, que tem animado a Albufeira de Castelo do Bode. A presidente informou que foram iniciados os trabalhos de implemen-

www.nersant.pt

tação do projeto Caminhos de Fátima, em articulação com o Centro Nacional de Cultura e com o Turismo do Centro. Como também referiu que a CIM do Médio Tejo apresentou uma candidatura, intitulada “Rota dos Templários no Médio Tejo”, tendo sido a mesma aprovada e já em fase de execução. Na área da Educação, concluído o Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação no Médio Tejo (PEDIME 1), iniciou-se as ações referentes ao PEDIME 2, que abrangem este ano letivo o projeto PISA para as Escolas.

DEZEMBRO 2020

Na área social, foi aprovada a candidatura Maria II - Estratégia Integrada de Intervenção para a Área da Violência Doméstica e de Género no Médio Tejo. Neste ponto, Anabela Freitas destacou a realização do Seminário “Reflexões sobre a Violência Doméstica e a Igualdade de Género”, no dia 15 outubro, em Mação, onde foi assinado o Protocolo para a Territorialização da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica. A responsável salientou também o facto de ter sido aprovada, recentemente, a candidatura - Planos para a Igualdade, que pretende apoiar as ações relativas ao desenvolvimento de diagnósticos, à elaboração, implementação, divulgação e avaliação de planos para a igualdade de âmbito municipal. Na área dos Transportes, Anabela Freitas destacou a implementação prevista do Sistema Intermunicipal de Bicicletas para Uso Público no Médio Tejo, o alargamento do serviço LINK, do Transporte a Pedido, desde 2 de dezembro, às 13 sedes de concelho, bem como a conclusão do processo de concurso público para a exploração do serviço de transporte de passageiros do Médio Tejo, que vai significar uma importante dimensão estratégica para o desenvolvimento do território. Por sua vez, sobre a “Defesa da floresta contra incêndios”, a responsável deu conta que foram submetidas e aprovadas candidaturas à criação do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal (GTFi) e a constituição das Brigadas de Sapadores Florestais, tendo estas brigadas efetuado um trabalho significativo, durante o último ano, por todo o território do Médio Tejo. Em resumo, Anabela Freitas disse que a atividade anual efetuada surgiu de um trabalho de grande cooperação entre a CIM e os seus municípios. E reportou-se ao orçamento para 2021, como um documento “realista, que tem em conta as exigências dos tempos, com uma noção clara das necessidades das populações da região, mas também com olhos postos nos desafios futuros”.

RIBATEJO

19


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Constância apoia o comércio tradicional

Coruche quer ser a Capital Internacional do Cavalo Luso-Árabe A Associação do Cavalo de Raça Luso-Árabe (ACRLA) em conjunto com o Presidente da Câmara de Coruche, Francisco Oliveira, lançaram a primeira pedra para que Coruche se torne “A Capital Internacional do Cavalo Luso-Árabe”. O Presidente da Câmara Municipal de Coruche, Francisco Oliveira, e a Vereadora Célia Barroso reuniram, em novembro, nos Paços do Concelho com a Associação do Cavalo de Raça Luso-Árabe, representada pelo seu Presidente da Direção, Alexandre Castilho, pela Presidente da Comissão Técnica, Maria Lopes Aleixo, e por César Marques e Pedro Teixeira Farto. Entre outros temas abordados na reunião foram apresentadas as atividades realizadas pela Associação em prol do Cavalo de Raça Luso-Árabe. Foram também tratadas algumas ideias neste contexto relacionadas

20

RIBATEJO

com a FICOR (Feira Internacional da Cortiça) a realizar, no último fim de semana de maio em Coruche. De acordo com a ACRLA, esta associação propôs um conjunto de iniciativas que visam nomear Coruche a Capital Internacional do Cavalo Luso-Árabe, a decorrer já na próxima FICOR 2021, tais como o dia do Cavalo Luso-Árabe, 1.º Concurso Morfológico Internacional do Cavalo Luso-Árabe, exposição de éguas a f i l h a d a s , b a t i s m o e q u e s t re c o m crianças, passeios de charrete pelas ruas de Coruche, entre outros. Para o efeito a ACRLA comprometeu-se a desenvolver conjuntamente com o Município de Coruche, durante o ano de 2021 e seguintes, um projeto ambicioso que visa tornar Coruche a Capital Internacional do Cavalo Luso-Árabe, enquadrando um número de atividades equestres, desportivas e culturais.

DEZEMBRO 2020

Tendo em conta os constrangim e n t o s e c o n ó m i c o s p ro v o c a d o s pela pandemia Covid-19, decidiu o Município de Constância realizar a iniciativa Vamos apoiar o Comércio Tradicional, visando incentivar os particulares ao consumo no comércio local tentando colmatar as dificuldades atuais dos comerciantes. No total foram 24 os estabelecimentos que aderiram à iniciativa Vamos apoiar o Comércio Tradicional, os quais constam na lista publicada no site da Câmara Municipal e onde vai ser possível fazer c o m p r a e re c e b e r v a l e s . A s s i m , durante todo o mês de dezembro, no concelho de Constância, vai decorrer a iniciativa Vamos apoiar o Comércio Tradicional, através da qual as pessoas receberão senhas de participação, por cada cinco ou 10 euros de compras, dependendo do local, feitas nos estabelecimentos que aderiram à iniciativa. Posteriormente, após o sorteio, serão atribuídos vouchers de 50, 20, 10 e 5 euros, para utilizar nos estabelecimentos comerciais aderentes.

www.nersant.pt


DR

Abrantes: Aprovado orçamento para 2021 no valor de 39,5 milhões de euros As Grandes Opções do Plano para 2021 e respetivo Orçamento, foram aprovadas pela maioria dos eleitos do PS, com a abstenção do eleito pelo PSD e o voto contra do eleito do BE, na reunião do Executivo Municipal realizada no dia 27 de novembro, seguindo agora para discussão e votação final na Assembleia Municipal. Com um orçamento de 39.415.000 €, apresenta um crescimento global de cerca de 7% (2.692.828,00 €), face ao orçamento do ano anterior, justificado na maior parte pela assunção de novas competências no âmbito da educação, assumidas em meados deste ano. Em 2021, serão também assumidas as competências na área da Saúde. Do essencial do documento que vai orientar a atividade municipal no ano de 2021, o Município de Abrantes des-

www.nersant.pt

taca a continuação de investimentos financiados por fundos comunitários, mas também um conjunto de outros investimentos suportados exclusivamente pelo orçamento municipal, fundamentais para a coesão territorial, como a manutenção de várias infraestruturas (arruamentos e rede viária) e equipamentos de desporto e de cultura, modernização administrativa e gestão inteligente do território. Em termos de investimento programado, e em curso, o orçamento para 2021 apresenta cerca de 14 milhões de euros, que englobam diversos projetos estruturais para o desenvolvimento do concelho, dos quais se destacam, pelo volume de investimento programado, o Centro Escolar de Abrantes, o Museu de Arte Contemporânea Charters D’Almeida, a Escola Octávio Duarte Ferreira, em Tramagal, o

DEZEMBRO 2020

Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (equipamentos), o projeto de Reparação dos danos em infraestruturas e equipamentos municipais provocados pela depressão “Elsa”, intervenções no âmbito da Gestão Florestal, intervenção no Aquapolis Sul (infraestruturas elétricas), intervenções na Praia Fluvial de Aldeia do Mato, repavimentação da Avenida do Paiol com construção de rotunda na zona do Hospital, iluminação da Av. Aljubarrota – na entrada principal da cidade, projetos aprovados no âmbito das edições do Orçamento Participativo. Este exercício ficará também marcado pela inclusão de orçamento disponível para início de projetos como a requalificação do Cine-Teatro São Pedro e o lançamento do processo de transformação do antigo Mercado Diário num Multiuso.

RIBATEJO

21


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

NACIONAL

Mais de 25 milhões de euros para ampliar ou criar novas Áreas de Acolhimento Empresarial

Nuno Mangas nomeado presidente da Comissão Diretiva do Compete Nuno Mangas foi designado para exercer o cargo de Presidente da Comissão Diretiva do Programa Operacional temático Competitividade e Internacionalização (Compete 2020). A designação consta do despacho assinado pelo Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, e pelo Ministro de Estado e das Finanças, João Leão, na sequência da cessação de funções do anterior Presidente da Comissão Diretiva. No processo foi ouvida a Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública, que se pronunciou favoravelmente à designação de Nuno Mangas. O Compete 2020 desempenha um papel essencial no reforço da capacidade de investimento das empresas portuguesas, estimulando a competitividade da economia, a aposta na inovação, a presença no mercado internacional e a criação de emprego. O Compete 2020 será fundamental na execução do Plano de Recuperação e Resiliência recentemente apresentado, assim como na implementação do próximo quadro financeiro plurianual para 2021-2027. Em conjunto, estes instrumentos permitirão a Portugal aceder a cerca de 45 mil milhões de euros nos próximos 10 anos, uma dotação sem precedentes no nosso país, e que contribuirá para mitigar os efeitos sociais e económicos da pandemia Covid-19 e para tornar a economia portuguesa mais resiliente e melhor capacitada para responder às transições climática e digital, recuperando a trajetória de crescimento e convergência com a Europa.

22

RIBATEJO

O Ministério da Coesão Territorial disponibilizou 25,5 milhões de euros dos Programas Operacionais Regionais para investimento na expansão e aumento da capacidade ou criação de novas Áreas de Acolhimento Empresarial. As verbas serão distribuídas pela Região Norte (12 milhões de euros, com um aviso de 6 milhões de euros exclusivamente para territórios do Interior), pela Região Centro (com 10 milhões de euros de dotação) e pela Região do Alentejo (com 3.5 milhões de euros). Em regra, só serão apoiados municípios que comprovem uma elevada taxa de compromisso dos seus lotes industriais. Por outro lado, os atuais avisos permitem a requalificação de edifícios abandonados de antigas fábricas, dando oportunidade às empresas de se instalarem sem a necessidade de construírem novos edifícios. O atual financiamento vai ainda suportar despesas com estudos e projetos, com a aquisição de terrenos, trabalhos de construção civil, equipamentos, e infraestruturas

DEZEMBRO 2020

físicas e tecnológicas, sistemas de informação e de comunicação de uso coletivo. As Áreas de Acolhimento Empresarial, afetas à instalação de atividades industriais, comerciais e de serviços, são estruturas vitais para o desenvolvimento das economias regionais, que contribuem para o aumento da competitividade das PME e potenciam economias de rede. Servem também para contrariar a fragmentação do tecido empresarial, para dinamizar a carteira de produtos e serviços, melhorar a organização e gestão das empresas e a sua inserção em redes de cooperação e conhecimento. Por ser um objetivo da política económica dinamizar as exportações e o aumento do respetivo peso no PIB, estas estruturas são fundamentais para que as regiões se afirmem no setor da internacionalização. Esta medida insere-se no objetivo mais amplo de promover uma justa e equilibrada dinamização dos vários territórios, criando riqueza e emprego, tentando em simultâneo reduzir as assimetrias entre as regiões.

www.nersant.pt


DR

Setor da restauração já tem apoios superiores a mil milhões de euros O Governo já aprovou “apoios que correspondem a mais de mil milhões de euros, dos quais mais de 500 milhões a fundo perdido” para a restauração e empresas de animação noturna, disse o Ministro de Estado, da Economia e a Transição Digital, Pedro Siza Vieira, em conferência de imprensa na qual apresentou medidas específicas para este setor. Assim, o programa “Apoiar.pt dirige-se às micro e pequenas empresas do setor e compensa a perda de faturação acumulada ao longo do ano: as empresas que tenham 25% de quebra da faturação detetado no sistema e-fatura, terão direito a compensação a fundo perdido de 20% dessa quebra, com limites de 7500 euros para microempresas, e 40 000 euros para pequenas empresas», e «estes valores são majorados para as empresas de animação noturna”, disse. O Ministro afirmou que o Governo quer “que estes apoios estejam já disponíveis na última semana de novembro para as candidaturas, para começarmos a fazer os pagamentos em dezembro”. “Estes apoios acumulam-se com todos

www.nersant.pt

os outros que estão disponíveis para as empresas e com o programa especial que o Primeiro-Ministro anunciou que compensa exclusivamente a restauração pelas perdas destes fins-de-semana” de proibição de circulação durante a tarde e a noite, através da comparação com a faturação nos fins-de-semana de 2020, sendo a compensação de 20%. Pedro Siza Vieira sublinhou que “desde o primeiro momento, o Governo reconheceu que este seria um os setores mais afetados, como toda a fileira turística e, desde o primeiro momento, procurou ter medidas especialmente dirigidas à restauração”. Desde o princípio do mês de novembro, o Governo anunciou duas medidas adicionais de apoio às empresas, o Apoiar.pt (de que se estima que a restauração venha a receber 200 milhões de euros a fundo perdido) e Apoiar Restauração.pt (no valor de 25 milhões). O Ministro sublinhou que, “no conjunto, estes apoios ascendem a 1103 milhões de euros, para compensar uma quebra de 1860 milhões de euros da procura durante os primeiros 9 meses”, que foi

DEZEMBRO 2020

sentida diferentemente entre os restaurantes virados para o turismo, mais afetados, e os restaurantes de bairro, menos afetados “Os empresários deste setor têm manifestado um compreensível desespero face a situações mais extremas, porque muitas vezes uma empresa destas é a vida de um empresário, mas havendo algum desconhecimento das medidas de apoio”, disse. Pedro Siza Vieira referiu-se ainda às empresas de animação noturna, são “um setor particularmente atingido porque para ele existem restrições à atividade que foram determinadas administrativamente e que persistem”, ao contrário da restauração cuja reabertura foi autorizada a 18 de maio, disse, lembrando que em muitos países da Europa a restauração está completamente fechada. As empresas de animação noturna, “desde março não podem funcionar como tal, tendo sido permitido que algumas operassem segundo as regras aplicadas aos estabelecimentos similares”, mantendo o setor ainda alguma atividade e beneficiando de apoios.

RIBATEJO

23


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

ALCANENA

Nova loja AQUANENA aproxima empresa dos clientes A AQUANENA – Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Alcanena, S.A., abriu oficialmente, no dia 16 de novembro, a sua nova loja de atendimento ao público e o espaço da nova sede da empresa, a funcionar no Mercado Municipal António Galveias Dias, em Alcanena.

N

a inauguração estiveram presentes os elementos do Conselho de Administração: a presidente Fernanda Asseiceira, e os vogais Silvestre Pereira e Hugo Santarém; a Presidente da Assembleia Geral, Maria João Gomez; e vários elementos do Conselho Consultivo. A Presidente do Conselho de Administração, e também Presidente da Câmara Municipal de Alcanena, Fernanda Asseiceira, saudou a equipa que está a desempenhar as suas funções nas novas instalações e deixou votos de bom trabalho. Numa mensagem dirigida aos munícipes e clientes da empresa, a Presidente do Conselho de Administração, Fernanda Asseiceira, afirmou que “esta abertura da loja AQUANENA é um dia muito importante, porque se trata de um novo espaço, que

24

RIBATEJO

permite maior proximidade ao cliente e prestar um melhor atendimento”. “É ainda mais significativo pelo facto da nova loja estar inserida no recém requalificado Mercado Municipal, um espaço mais central e que oferece também melhores condições para o desempenho de funções aos colaboradores da empresa”, continuou Fernanda Asseiceira. SEGURANÇA E CONTROLO DE ACESSO DEVIDO À PANDEMIA COVID-19 A Presidente do Conselho de Administração convidou os clientes e munícipes a deslocarem-se à nova loja para tratarem dos seus assuntos com a empresa mas, atendendo ao momento de Estado de Emergência que se vive por causa da pandemia Covid-19, apelou à compreensão de todos para a necessidade de serem cumpridas todas as recomendações e regras de

DEZEMBRO 2020

saúde pública: o uso de máscara, o atendimento de uma pessoa de cada vez, o distanciamento físico - dentro da loja e no exterior - e a desinfeção das mãos. APELO AO USO DE MEIOS DIGITAIS Além disso, a empresa disponibiliza diversos meios digitais para facilitar o atendimento à distância, nomeadamente: contato telefónico 249 899 414; e-mail: servico.clientes@aquanena.pt; a Área de Cliente no site aquanena. pt; ou ainda a APP gratuita para telemóveis myAQUA ® que permite comunicar leituras, consultar faturação, aceder às referências de pagamento, aderir ao envio da Fatura Eletrónica, aderir ao Débito Direto, comunicar anomalias, entre outras funcionalidades. A Presidente do Conselho de Administração, Fernanda Asseiceira, deu o

www.nersant.pt


DR

exemplo e aderiu ao Débito Direto e à Fatura Eletrónica, num gesto simbólico para apelar que os clientes da AQUANENA possam também optar por estes meios de pagamento de faturas e gestão de contratos, mais cómodos, mais rápidos e “amigos” do ambiente pois poupa no gasto em papel. Estas ferramentas são tanto mais importantes nesta fase em que se apela a que as pessoas permaneçam em casa o máximo possível. SERVIÇOS DISPONÍVEIS EM LOJA Na nova loja, os clientes e consumidores do concelho de Alcanena vão poder contatar diretamente com os serviços comerciais e administrativos da AQUANENA, vão poder efetuar a gestão dos seus contratos de água e saneamento, solicitar o fornecimento de serviços, pagar faturas, obter o esclarecimento de dúvidas, efetuar

www.nersant.pt

reclamações e solicitar a intervenção dos serviços técnicos da empresa. Na nova loja e sede da empresa estão também instalados os ser viços comerciais e administrativos da AQUANENA, até agora a funcionarem provisoriamente nas instalações da ETAR de Alcanena. A operação técnica e logística da empresa mantém-se a laborar a partir das instalações da ETAR. A nova Loja da AQUANENA funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 14h00 às 16h00. SOBRE A AQUANENA A AQUANENA – Empresa Municipal de Águas e Saneamento de Alcanena, E.M., S.A. foi constituída em 2018 com capitais totalmente públicos, detidos pelo Município de Alcanena. A empresa tem por objetivo garantir a gestão dos sistemas públicos de captação e de distribuição de água, a drenagem

DEZEMBRO 2020

e tratamento de águas residuais, a manutenção dos espaços verdes, a limpeza urbana e gestão de águas pluviais e linhas de água no território do concelho de Alcanena. O foco da AQUANENA traduz-se na melhoria contínua da qualidade dos nossos serviços, na proximidade com os nossos clientes, no investimento em novas infraestruturas, nas redes de água e de saneamento, na melhoria da eficiência dos nossos equipamentos e serviços, na prevenção e eliminação de riscos para a saúde pública e na preservação dos recursos ambientais com os quais interagimos. Mais do que uma empresa, a AQUANENA apresenta-se como um serviço público ao dispor de todos, focados em prestar um serviço de excelência e rigor, com uma elevada consciência ambiental e de preservação da saúde pública. 

RIBATEJO

25


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

DOCUMENTO FOI APROVADO EM CONSELHO GERAL

Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico e Social 2020-2030 apresentado ao Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, CIM’s, Municípios e Politécnicos da região O Conselho Geral da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém aprovou por unanimidade o PEDES - Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico e Social 2020-2030, preparado pela Direção da associação com o contributo dos agentes políticos, económicos e sociais da região. No documento, são definidos 9 eixos estratégicos de atuação em prol do setor empresarial, do desenvolvimento regional e do bem-estar social.

26

RIBATEJO

A

o longo dos últimos m e s e s , a D i re ç ã o d a NERSANT, presidida por Domingos Chambel, tem trabalhado na definição da estratégia da associação empresarial para os próximos anos, que culminou na apresentação e aprovação, na reunião do Conselho Geral do passado dia 11 de dezembro, do PEDES - Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico e Social 2020-2030. A forte desertificação e perda generalizada de população da região, baixos índices de natalidade e população envelhecida, a falta de recursos humanos para satisfazer as necessidades das empresas, a residual formação profissional de excelência para dar resposta às exigências das empresas e residual transferência dos centros do conhecimento para o desenvolvimento

DEZEMBRO 2020

prático das mesmas, a ausência de uma rede de mobilidade que satisfaça a deslocação da população profissional e esteja em consonância com os horários laborais, a insuficiência de estruturas rodoviárias estratégicas, os custos de interioridade, a morosidade na revisão dos planos diretores municipais e o desajuste da legislação das ALE’s - Áreas de Localização Empresarial face às necessidades da economia atual foram os fatores detetados pela NERSANT com influência negativa no setor empresarial, no desenvolvimento regional e, implicitamente, no bem-estar social, e que vão agora ser trabalhados no PEDES 2020-2030, através de 9 eixos estratégicos de atuação, relatou Domingos Chambel, Presidente da Direção, na reunião do Conselho Geral.

www.nersant.pt


DR

EIXO 1

No eixo 1, referente à Formação Profissional de Excelência, e tendo em consideração o défice de mão-de-obra qualificada, a NERSANT pretende “tornar a região num centro de formação de excelência”, através do desenvolvimento, “junto do IEFP, da alteração da

estrutura de funcionamento dos Centros de Formação da região” e do desenvolvimento de “condições para criação de Centros de Formação Profissional de excelência que cubram as necessidades da economia do território”. O objetivo é que estes centros garantam que “os

recursos financeiros gastos na formação trazem retornos reais às empresas e à economia da região”, deem prioridade a “cursos de formação de acordo com o interesse das empresas” e garantam a aquisição de conhecimentos “majoráveis à economia regional”.

da região para que os cursos ministrados estejam prioritariamente em consonância com as necessidades da economia da região”, trabalhar para que “os conteúdos programáticos dos cursos técnicos do ensino superior se desenvolvam em grande parte em contexto laboral prático”, a “criação de corredores verdes de comunicação entre as administrações de estabelecimentos de ensino superior, empresas e NERSANT”, “protocolar a articula-

ção entre o ensino superior, empresas e NERSANT” e “incentivar a criação de novos centros de investigação e conhecimento e exponenciar os existentes”, através da transferência do conhecimento para as empresas ou desenvolvimentos em parcerias, tornando as empresas “mais competitivas face à concorrência externa”, incentivando o seu potencial exportador, são algumas das ações previstas para este eixo estratégico.

EIXO 2 O e i x o 2 d o PEDES – Centros de Transferência de Conhecimento tem como objetivo eleger a região como centro de transferência de excelência e conhecimento para as empresas. Do plano de ações deste eixo, destaca-se o reforço da articulação com o Ensino Superior e com os Centros de Investigação e Conhecimento. O desenvolvimento de “mecanis mos junto do poder político decisório e administrações do ensino superior

EIXO 3

www.nersant.pt

No eixo 3 – Mobilidade, é objetivo “garantir a mobilidade gerada pelos eixos formação profissional e transferência do conhecimento, assim como os fluxos existentes de todos os profissionais”, através da criação de uma solução que “contrarie a opção existente de recurso a transporte individual”. Assim, o eixe 3 pretende, para além do cumprimento do objetivo da “redução de carbono na região”, “desenvolver um plano de mobilidade a nível regional com cariz coletivo que dê resposta a estes fluxos populacionais rentabilizado com transporte de mercadorias ligeiras”.

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

27


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

EIXO 4

Para isso são necessárias Infraestruturas de Comunicação Rodoviária, tema que perfaz o eixo 4. “Face ao impacto ambiental de mais 1000 camiões por dia, dos quais 480 de transportes contínuos de matérias perigosas dentro da malha urbana da Chamusca – Alpiarça – Almeirim, vindos a nível nacional para o Ecopar-

que do Relvão, e o escoamento e abastecimento de produtos dos polos de desenvolvimento económico e sustentabilidade social importantíssimos”, é premente “mobilizar todos os agentes políticos, económicos e ambientais para sensibilizar o Governo no sentido de considerar prioritário no Programa Nacional de Investimentos estratégi-

cos do Estado”, “a construção do IC3 na ligação Vila Nova da Barquinha a Almeirim” e “a construção do IC9 e nova travessia do Tejo que possibilite o desenvolvimento sul da região, nomeadamente o fornecimento e escoamento dos produtos a três grandes polos, Mitsubishi, Caima e Ecoparque do Relvão”.

-distribuição) e através do desenvolvimento de diversas ações, entre as quais a congregação de “vontades políticas, militares, intermunicipais e municipais, no sentido de junto dos órgãos decisores, sensibilizá-los da importância para o desenvolvimento económico da região” no âmbito da “interoperabilidade ferroviária

no sentido da normalização da bitola europeia, sem a qual o transporte ferroviário de escoamento das nossas exportações e importações fica hipotecado e refém do custo acrescido do transbordo de carga entre bitolas” e ainda a “abertura do aeródromo de Tancos à carga comercial, sem perder a valência militar”.

EIXO 5

Outro dos objetivos do PEDES 2020-2030 é Exponenciar a Região como Placa de Plataforma Logística – Eixo 5. Neste item, a NERSANT tem como objetivo promover as potencialidades geostratégicas da região através das infraestruturas já existentes (armazenagem-transporte-grupagem-

Quanto ao eixo 6, a NERSANT pretende a Promoção da Região e Captação de Investimento. Para tal, a associação pretende promover a realização das suas ações de apoio à internacionalização “em centros privilegiados de informação como é o caso da Plataforma da UE (EIPP)” e a criação de um “gabinete para a captação de potenciais investidores na região”.

28

RIBATEJO

EIXO 6

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


DR

EIXO 7

O eixo 7 do PEDES tem em conta “o elevado número de empresas ligadas ao ambiente e metalomecânica na região” que enfrentam setorialmente “os mesmos obstáculos, dividem os mesmos mercados, fornecedores, projetos e vicissitudes legislativas”, refe-

rindo-se este eixo, por isso, à necessidade de Criação de um Cluster do Ambiente e da Metalomecânica. Para potenciar essa cooperação, a NERSANT propõe a criação, no PEDES 2020-2030, de dois clusters, um para a área do ambiente e outro

para a área da metalomecânica. Fazem parte, assim, do plano de ações do eixo 7, a criação do CATR - Centro de Competências para o Ambiente e Tratamento de Resíduos e do CCM Centro de Competências para a Metalomecânica.

com o Governo a criação de um Centro de Estudos e Investigação para o Hidrogénio na Região - (Laboratório C o l a b o r a t i v o - C O L A B p re v i s t o n o EN-H2), em parceria com os institu-

tos politécnicos, Comunidades Intermunicipais, Municípios, Centros de Investigação, grandes consumidores e grandes produtores de energia da região.

Todos os 9 eixos estratégicos do PEDES têm como objetivo comum “criar fatores diferenciadores de oferta que motivem o investimento interno e externo na região”, bem como “criar fatores diferenciadores de fixação das populações geradores de fluxos migratórios para a região”. Após a apresentação do PEDES 2020-2030 por parte do Presidente da Direção, Domingos Chambel, António

Jorge Rosa, Presidente do Conselho G e r a l d a N E R S A N T, e m re p re s e n tação da MFTE – Mitsubishi Fuso Truck Europe, submeteu o mesmo à aprovação da assembleia de conselheiros, que o aprovou por unanimidade. Também os objetivos de gestão e orçamento para o ano de 2021 foram aprovados em sede de Conselho Geral. 

EIXO 8

De acordo com PEDES, o eixo 8 - Exponenciar o Estudo e Desenvolv i m e n t o d a P ro d u ç ã o , A r m a z e n a mento e Transporte de Hidrogénio na Região, p r e t e n d e - s e p r o m o v e r

EIXO 9

O 9.º eixo estratégico de atuação do PEDES 2020-2030 corresponde à Criação de mais centros incubadores de empresas, num total de mais seis centros criados em parceria com os Municípios da região, que têm como objetivo “incentivar a criação de novas empresas e potenciais empresários” e serão “geradores de novas dinâmicas empresariais, criação de riqueza e postos de trabalho”.

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

29


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Paladin dá sabor aos Clássicos de Frango da McDonald’s A McDonald’s Portugal e a marca de temperos portuguesa Paladin juntam-se para dar ainda mais sabor aos Clássicos de Frango, que apresentam agora uma nova combinação: molho Barbecue (BBQ) à Portuguesa.

A

té 28 de dezembro, o s c o n s u m i d o re s e fãs das sanduíches M c C h i c k e n e C B O, bem como dos McNuggets, vão poder acompanhar estes produtos ou com o molho original, ou pelo novo molho de sabor a churrasco “BBQ à Portuguesa”. Tr a t a - s e d a n o v a c a m p a n h a de “Clássicos de Frango” da

30

RIBATEJO

McDonald’s que pretende inovar a gama de produtos de proteína de frango, disponibilizando assim um novo molho fornecido pela Mendes Gonçalves, empresa portuguesa sediada na Golegã. A empresa é fornecedora dos molhos com sabor tradicional português da McDonald’s desde 2012. A relação de parceria iniciou-se no final de 2012 quando passou a ser o fornecedor do molho da “McBifana Original” (alho, louro, azeite, colorau), do molho da “McBifana à Cer vejeira” (molho de cerveja) e “McBifana à Chefe” (alho e colorau), assim como do “McLusitano” e da mostarda Paladin. Adaptada pela TBWA\ Lisboa, a campanha marca presença em televisão, exterior e digital, desde dia 27 de outubro, e pretende dar a conhecer a variedade de opções de receitas de frango, reforçando que variar

DEZEMBRO 2020

do frango, nunca soube tão bem como agora. De acordo com Sérgio Leal, Diretor de Marketing e Comunicação McDonald’s Portugal, “na M c D o n a l d ’s , d i s p o n i b i l i z a m o s uma oferta variada de produtos

www.nersant.pt


DR

de frango para todos os gostos e, agora ainda mais, com uma nova opção de escolha e mais inovação, em parceria com a marca Paladin, que sabemos ir ao encontro do gosto dos portugueses. Esta nova combinação foi pensada quer para os fãs da proteína de frango, quer para os consumidores que gostam de variar as opções que habitualmente preferem. Através desta nova campanha o nosso objetivo é reforçar a nossa oferta de produtos de frango e aumentar as opções de

www.nersant.pt

escolha dos nossos consumidores e fãs das receitas compostas por esta proteína, para que possam variar e desfrutar ainda mais dos seus favoritos. A proteína frango apresenta uma relevância substancial nas opções de escolha, em Portugal, pelo que lançamos agora, nos nossos Clássicos de Frango, uma nova opção de molho, em linha com o gosto dos portugueses: “Barbecue à Portuguesa”. Acreditamos que, com esta nova oferta, os portugueses vão poder optar por saborear diferentes recei-

DEZEMBRO 2020

tas de Frango McDonald’s, variar e dar ainda mais sabor às diferentes combinações, desfrutando, sempre, de bons momentos, e com os seus favoritos, em qualquer restaurante McDonald’s, com máxima segurança.” SOBRE A MCDONALD’S® PORTUGAL Com cerca de 8.500 colaboradores, a McDonald’s Portugal conta atualmente com 179 restaurantes, no Continente e Ilhas, 90 por cento dos quais são geridos por empresários locais, os franquiados. Líder mundial na área de restauração de serviço rápido, a marca está presente em mais de 120 países, com mais de 38.000 restaurantes. Para mais informações visite o site da McDonald’s Portugal: https:// www.mcdonalds.pt/. 

RIBATEJO

31


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

FHZ - Investimentos Agrícolas, Lda. é uma das vencedoras na categoria Produção Primária

Empresa de Ferreira do Zêzere vence Prémio Intermarché Produção Nacional

Foram divulgados no dia 26 de novembro os seis vencedores do Prémio Intermarché Produção Nacional (PIPN), que pelo 7.º ano consecutivo premeia o que de melhor se faz em Portugal. A empresa de Ferreira do Zêzere FHZ - Investimentos Agrícolas, Lda. foi uma das vencedoras do Prémio, na categoria Produção Primária. O escoamento dos produtos dos projetos vencedores será assegurado nas 255 lojas que compõem a rede nacional de lojas do Intermarché.

32

RIBATEJO

N

um evento online realizado no dia 26 de novembro, o Intermarché acaba de divulgar as empresas cujos projetos obtiveram a melhor avaliação do júri combinando as vertentes de inovação, sustentabilidade e respeito pelas origens. A FHZ – Investimentos Agrícolas Lda., com sede em Ferreira do Zêzere, foi uma das vencedoras da 7.ª edição do Prémio Intermarché Produção Nacional, na categoria Produção Primária. De acordo com o Intermarché, a empresa nascida em 2017 é conhecida como “Quinta dos Frescos”, é produtora de espargos biológicos e dispõe de um total de 13ha de área plantada de Espargos Verdes e 1ha de Espargos Roxos. “O Prémio Intermarché Produção Nacional é um projeto de que

DEZEMBRO 2020

muito nos orgulhamos. É um projeto que dignifica o que de melhor somos capazes de fazer. O verbo é mesmo este: fazer. E tanto tem sido feito por todos: Produtores, Associações, Governo e Distribuição. Nós, no Intermarché, fazemos este Prémio há 7 anos consecutivos. Somos guiados pelo compromisso de apoiar todos aqueles que trabalham em prol do dinamismo do setor primário e da consolidação da agroindústria nacional” afirmou Martinho Lopes, Administrador do Intermarché no discurso de abertura do evento online de atribuição do Prémio. “Nesta edição tivemos um número recorde de cerca de 150 candidaturas. O que demonstra que o Prémio ganha relevância e reconhecimento por parte dos produtores”, conclui o porta-voz, demonstrando a pertinência do projeto.

www.nersant.pt


DR

Todas as candidaturas foram avaliadas por um júri onde, para além do Intermarché, estiveram representados todos os parceiros envolvidos nesta iniciativa: APED, CAP, DocaPesca, Faculdade de Medicina Veterinária, ISA, Grupo Impresa e Quercus. Todo o processo de análise de candidaturas e de decisão de vencedores foi auditado pela EY. A nível institucional, o Prémio Intermarché Produção Nacional conta com o apoio do Ministério da Agricultura, o Ministério da Economia e Transição Digital, o Ministério do Ambiente e Ação Climática, o Ministério do Mar e o Programa Portugal Sou Eu. Para além da empresa de Ferreira do Zêzere, foram igualmente vencedoras do prémio: Alberto Luís Branco Miranda de Carvalho Neto (Azeite Virgem Extra Biológico) na categoria Produção Primária; Cooperativa Leite Montanha, CRL (Queijo “Ilha dos

www.nersant.pt

Mistérios”) e Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (Vidigueira Vinho de Talha), em Produtos Transformados; FRAGOGEL - Comercialização e Fabricação de Gelados Lda. (Gelado Biológico Mediterrânico) em Inovação em Embalagem e GRAND CAROB (Produtos inovadores e saudáveis feitos de alfarroba) em Ideias com Potencial. Pela qualidade dos projetos apresentados o Júri decidiu ainda atribuir duas Menções Honrosas aos que, não tendo sido premiados, se destacaram pela sua qualidade e potencial: a BioApis – Apicultura Biológica Lda. com o Mel BioApis de Agricultura Biológica, de castanheiro, rosmaninho e urze e a Destilaria Black Pig Unip. Lda. com Gin. A primeira Menção Honrosa foi atribuída na categoria Produção Primária e a segunda em Produtos Transformados. Para além do anúncio dos melho-

DEZEMBRO 2020

res projetos, realizou-se o debate “O impacto da pandemia no escoamento da produção nacional”, que contou com a participação das entidades parceiras do Prémio: Gonçalo Lobo Xavier, da APED (Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição), o Virgílio Almeida da Faculdade de Medicina Veterinária, Eduardo de Oliveira e Sousa da CAP (Confederação dos Agricultores de Portugal), António Guerreiro de Brito do ISA (Instituto Superior de Agronomia), Paula Nunes da Silva da QUERCUS e Carlos Figueiredo da DocaPesca. Recorde-se que o Prémio Intermarché Produção Nacional é um projeto de referência que promove ativamente e premeia os produtores, a produção nacional, reconhece a importância da sustentabilidade e inovação na produção portuguesa. É também impulsionado o reconhecimento da produção nacional de qualidade.

RIBATEJO

33


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

FHZ - Investimentos Agrícolas, Lda. é uma das vencedoras na categoria Produção Primária

Empresa de Ferreira do Zêzere vence Prémio Intermarché Produção Nacional

Sustentabilidade – Ambiental: sistema de rega gota-a-gota – práticas agrícolas sustentáveis para conservar água e evitar danos às terras cultiváveis – sendo que este sistema reduz cerca de 25% do custo de produção, pois permite aplicar a água uniformemente bem como os fertilizantes necessários, economizando matérias-primas. Está previsto colocarem painéis fotovoltaicos para diminuir a pegada ecológica. A ramagem de plantas é triturada para servir de composto orgânico fertilizante e, no processamento de espargos, o desperdício é compostado para ser utilizado como estrume orgânico.

PREMIADO: FHZ - Investimentos Agrícolas, Lda. CATEGORIA: Produção Primária PRODUTO: Espargos Verdes e Espargos Roxos Está assente em 3 compromissos: devolver à terra o que ela nos dá; oferecer produtos sempre frescos e livres de produtos químicos; enriquecer a experiência dos colaboradores enquanto seres humanos. INOVAÇÃO: O espargo é um superalimento, muito nutritivo, de baixo valor calórico e uma excelente fonte de ácido fólico e glutationa, bem como antioxidante, que dá resposta às preocupações da população atual com a alimentação. Com rótulos apelativos, feitos de material simples, os espargos são colhidos no período da manhã (horas mais frias) e armazenados a 2ºC para evitar perda de qualidade (rigidez e textura). O processamento é feito no dia seguinte (máx. 2 dias) e entregue ao cliente, garantindo a frescura máxima. SUSTENTABILIDADE: Social e Económica: taxa interna de rentabilidade de 10,6%. 2020: vendidos 4 mil euros a título experimental. Objetivo: faturar 150 mil euros em 2021 e 300 mil em 2022.

34

RIBATEJO

No processo de produção tentam, sempre que possível, adquirir produtos nacionais, sendo a mão de obra local com pessoas de alguma idade, desempregadas, que têm dificuldade em voltar ao ativo.

DEZEMBRO 2020

ORIGEM: Sem produtos químicos de síntese, adaptam as técnicas de produção que foram deixadas pelos antepassados. A certificação Bio confere-lhes um selo oficial emitido de acordo com a legislação em vigor a todos os produtores que se comprometem a respeitar os ciclos naturais, a terra que trabalham, e, acima de tudo, que se comprometem a respeitar as gerações futuras. 

www.nersant.pt


www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

35


INFORMAÇÃO&APOIO

APOIAR.PT E APOIAR RESTAURAÇÃO com candidaturas abertas Estão abertas as candidaturas ao Programa Apoiar.pt, destinado aos setores da restauração, comércio e cultura. Os apoios do Programa Apoiar.pt são acumuláveis com o Programa Apoiar Restauração, destinado às empresas de restauração situadas nos concelhos onde foi decretada a medida de encerramento dos restaurantes ao fim-de-semana, despois das 13h00.

T

rata-se de uma medida de compensação que vai estender-se ao longo do período de Estado de Emergência em concelhos onde forem aplicadas medidas mais restritivas de funcionamento. O Programa Apoiar.pt vai financiar empresas que sofreram quebras de faturação superiores a 25% nos primeiros 9 meses do ano. Em causa estão compensações a fundo perdido, que podem ir até 7500 euros no caso das microempresas e até 40 mil euros no caso das pequenas empresas. Os estabelecimentos que estão encerrados desde março, com é o caso dos bares e discotecas, terão majorações de 50% que elevam os limites dos subsídios para 11 250 euros no caso das microempresas e para 60 mil euros no caso das pequenas empresas. As empresas beneficiárias têm de ter situação líquida positiva a 31 de dezembro de 2019, e não podem distri-

36

RIBATEJO

buir dividendos aos sócios, promover despedimentos coletivos ou extinguir postos de trabalho por motivos económicos. No total, são 750 milhões de euros de subsídios a fundo perdido para micro e pequenas empresas dos setores mais afetados pela crise, de setores como comércio, cultura, alojamento e atividades turísticas e restauração, com quebras de faturação superiores a 25% registadas nos primeiros nove meses de 2020 e que tenham a situação fiscal e contributiva regularizada. As candidaturas são submetidas online, através do Balcão Portugal 2020. A primeira fase das candidaturas já abriu, com os beneficiários a poderem inscrever as empresas, contribuindo dessa forma para a simplificação do processo de candidatura. As empresas previamente inscritas têm agora acesso a uma candidatura pré-preenchida e a um processo mais célere de submissão da mesma. 

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


I&A

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

37


38

RIBATEJO

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


I&A

PROJETO EMPREGO + DIGITAL

NERSANT com projeto aprovado para dinamização de formação para empregados na área digital

A

NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém é uma das associações empresariais associadas da CIP - Confederação Empresarial de Portugal que vai dinamizar o projeto Emprego + Digital. A aprovação da candidatura chegou na tarde de quinta-feira e vai permitir à associação dinamizar, para os ativos empregados da região, ações de formação gratuitas na área digital. Está já aprovado o projeto que vai permitir à NERSANT dinamizar junto dos ativos empregados da região, ações de formação na área digital. Denominado Emprego + Digital, o projeto é fruto de uma parceria entre o Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP), a Estrutura de Missão Portugal Digital (EMPD) e a CIP - Confederação Empresarial de Portugal, sendo implementado pelas associações empresariais associadas desta confederação.

www.nersant.pt

O projeto assenta na realização de ações de formação especializada na área digital, que respondam a necessidades transversais das empresas diagnosticadas junto das associações empresariais, quer ao nível das tecnologias da informação e comunicação, quer ao nível da operação digital de equipamentos e da sua manutenção. O programa de formação no âmbito do Emprego + Digital promove, assim, a inovação na articulação de respostas formativas que favorecem um mais rápido ajustamento entre a oferta e procura de competências e qualificações do mercado de trabalho na área digital e tem como objetivo incrementar as competências digitais com vista à promoção da (re)qualificação e da inclusão digital dos ativos, visando minimizar o impacto da automação no mercado de trabalho. O reforço da presença digital e da incorporação tecnológica nos processos

DEZEMBRO 2020

internos e nos modelos de negócio, bem como para a sua efetiva capacitação e transformação digital, fator crítico para a empregabilidade das pessoas e para o crescimento da produtividade e competitividade da economia, são, assim, os resultados esperados do programa, que prevê abranger 25 mil formandos. O projeto Emprego + Digital está já a ser implementado pela NERSANT, que tem já disponíveis inscrições para diversas ações de formação ao abrigo do programa. As ações não terão qualquer custo para os participantes uma vez que são financiadas pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, através do Fundo Social Europeu. Para mais informações ou inscrições, os interessados devem consultar a área Formação » Cursos Financiados. Está também disponível para esclarecimentos o Departamento de Formação e Qualificação através dos contactos dfq@nersant.pt ou 249 839 505. 

RIBATEJO

39


INFORMAÇÃO&APOIO

Estratégia Portugal 2030 foi publicada Foi publicada em Diário da República a Estratégia Portugal 2030, que traça as linhas orientadoras para aplicação do próximo Quadro Financeiro Plurianual e dos novos instrumentos financeiros criados pela União Europeia para dar resposta à crise de Covid-19.

C

oordenada pelo Ministro do Planeamento, Nelson de Souza, a Estratégia Portugal 2030 abrande o período que começa em 2021 e vai até 2029, último ano de execução dos fundos, cujo envelope financeiro totaliza cerca de 50 mil milhões de euros. O Governo aposta na Investigação e Desenvolvimento e na aproximação entre inovação e produção, conduzindo a trajetória das exportações nacionais para a diferenciação pela inovação e qualidade. Para dar resposta a esta ambição, é necessário melhorar as qualificações da população portuguesa, aumentando o número de licenciados e doutorados, por forma a preencher os cerca de 25 mil empregos altamente qualificados cuja criação está prevista. Esta é uma das linhas de ação dentro das agendas temáticas centrais para o desenvolvimento da economia, da sociedade e do território do País no horizonte da próxima década, que constituem os pilares da estratégia Portugal 2030: As pessoas primeiro, para assegurar um melhor equilíbrio demográfico, maior inclusão, menos desigualdade; • Digitalização, inovação e qualificações, os novos motores do desenvolvimento; • Transição climática, para garantir a sustentabilidade dos recursos; • Um país competitivo externamente

40

RIBATEJO

e coeso internamente, em convergência com a União Europeia. A Estratégia Portugal 2030 será financiada através de diversos instrumentos: • Os fundos europeus do novo Acordo de Parceria (Fundos da Política de Coesão) e do PEPAC (Fundos da Política Agrícola Comum e do Desenvolvimento Rural); • Os fundos adicionais do pacote do Next Generation EU, principalmente do Instrumento Recuperação e Resiliência (que financiará o PRR), do REACT e do Fundo de Transição Justa; • Os fundos europeus de gestão centralizada, principalmente, do Horizonte Europa e do CEF (Connecting European Facility).

DEZEMBRO 2020

• Outros fundos nacionais: Orçamento do Estado e fundos específicos, nomeadamente, o Fundo Ambiental; • Empréstimos de instituições financeiras nacionais ou internacionais, como por exemplo o Banco Europeu de Investimento; • Fontes de financiamento do setor privado. Na aplicação dos fundos, estão definidas algumas prioridades: simplificação, orientação para resultados, transparência e prestação de contas, subsidiariedade e responsabilização, segregação das funções de gestão e prevenção de conflitos de interesse, e sinergias entre fontes de financiamento nacionais e comunitárias. 

www.nersant.pt


a UNIFY parter

www.nersant.pt

www.ibd-40.pt www.unify.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

41


INFORMAÇÃO&APOIO

Publicadas em Diário da República as linhas orientadoras da programação de fundos comunitários 2021-2027

F

oi publicada dia 13 de novembro, em Diário da República, a Resolução do Conselho de Ministros (RCM) que estabelece as Orientações e Estrutura Operacional do novo período de programação de fundos comunitários. A RCM n.º 97/2020 vem assim determinar que a Estratégia Portugal 2030, constitui o referencial estratégico para a elaboração do Acordo de Parceria e dos Programas Operacionais (PO) a implementar no ciclo de programação 2021-2027. PRINCÍPIOS ORIENTADORES DO NOVO ACORDO DE PARCERIA: • Concentração: Concentrar o apoio dos fundos europeus num número limitado de domínios estratégicos e tipologias de intervenção por forma a maximizar o seu impacte nas dimensões económica, social, ambiental e territorial; • Simplificação: Prosseguir uma estratégia de redução dos custos administrativos associados à gestão dos fundos, refletida numa redução nos níveis de programação, designadamente eixos, fundos, tipologias e estratégias territoriais, de intermediação e dos encargos para os promotores, com a generalização da utilização da opção de custos simplificados e da redução

42

RIBATEJO

e simplificação das interações necessárias dos promotores com o sistema, nomeadamente através da simplificação e harmonização dos formulários, da redução da informação requerida, dos volumes de pedidos de pagamento e de reprogramações por operação; • Orientação para resultados: Assegurar que a aplicação dos fundos europeus está centrada nos resultados a atingir, com base na contratualização dos mesmos, aprofundando os mecanismos de apropriação e responsabilização dos beneficiários; • Abertura à inovação: Através da experimentação de projetos-piloto e abordagens territoriais inovadoras em domínios financiados pelos fundos europeus, demonstrando resultados de eficiência e eficácia nas políticas públicas; • Transparência e prestação de contas: Aplicar à gestão dos fundos europeus boas práticas de informação pública dos apoios a conceder e concedidos e de avaliação dos resultados obtidos; • Subsidiariedade: Fazer coincidir o nível territorial de decisão das políticas com o nível de decisão dos financiamentos; • Segregação das funções de gestão e de prevenção de conflitos de interesse: Subordinar o modelo de gestão dos fundos europeus ao primado da separação rigorosa de funções de análise e decisão,

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


I&A

de pagamento, da função contabilística e de auditoria e controlo; • Sinergias entre fontes de financiamento nacionais e comunitárias: Assegurar, quer na dimensão de programação estratégica e orçamental, quer na vertente de acompanhamento e avaliação, uma visão global dos recursos mobilizados ao serviço da Estratégia. A RCM n.º 97/2020 determina também a estruturação operacional dos fundos da política de coesão, Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, Fundo de Coesão e Fundo Social Europeu, que será a seguinte: 3 PO TEMÁTICOS NO CONTINENTE • Demografia e inclusão, dando cumprimento, principalmente, à agenda temática da Estratégia: “As pessoas primeiro: um melhor equilíbrio demográfico, maior inclusão, menos desigualdade” e qualificações, da agenda temática da Estratégia “Digitalização, inovação e qualificações como motores do desenvolvimento”, com exceção das qualificações no âmbito da atividade empresarial; • Inovação e transição digital, dando cumprimento, principalmente, à agenda temática da Estratégia “Digitalização, inovação e qualificações como motores do desenvolvimento”; • Transição climática e sustentabilidade dos recursos, dando cumprimento, principalmente, à agenda temática da Estratégia “Transição climática e sustentabilidade dos recursos”. 5 PO REGIONAIS NO CONTINENTE Correspondentes ao território de cada NUTS II, dando cumprimento, principalmente, à agenda temática da Estratégia “Um país competitivo externamente e coeso internamente”, incluindo a declinação territorial das restantes agendas temáticas da Estratégia. 2 PO REGIONAIS NAS REGIÕES AUTÓNOMAS 1 PO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA  FONTE: IAPMEI WWW.IAPMEI.PT

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

43


VIVER O TEJO

Birdwatching no Ribatejo dantes são bastante ricas em aves e permitem observar a maioria das espécies características desta zona. • Melhor época: todo o ano • Concelho: Benavente

S

abia que Portugal é um dos mais interessantes destinos europeus para a observação de aves? Que algumas das centenas de espécies de aves que pode observar em Portugal são ameaçadas ou endémicas, e que muitas delas são caraterísticas de habitats mediterrâneos ou macaronésicos? Ajudamos a descobrir onde e como observar aves (birdwatching) na região do Ribatejo e tudo o que a natureza tem para lhe oferecer. COMO EXPLORAR Este distrito é favorável à observação de aves durante todo o ano. Em termos de exploração e observação de aves, a região pode ser dividida em três grandes zonas: o vale do Tejo, com a sua lezíria; as serras, situadas a norte; e a planície, que fica para sul. Cada uma delas possui a sua avifauna característica e por isso todas merecem uma visita. Venha conhecê-las. PANCAS E SALINAS DE VASA-SACOS (ESTUÁRIO DO TEJO) A Reserva Integral de Pancas constitui a “zona nobre” da Reserva Natural do Estuário do Tejo. Embora o acesso de pessoas à Reserva Integral seja interdito, as zonas circun-

44

RIBATEJO

ESCAROUPIM A pequena aldeia de Escaroupim é conhecida pelas suas casas de “avieiros” (pescadores nómadas originários de Vieira de Leiria). Do ponto de vista ornitológico, este local destaca-se pela existência de uma colónia de garças, situada num mouchão do Tejo. • Melhor época: Primavera • Concelho: Salvaterra de Magos PAUL DO BOQUILOBO Este paul, um dos mais importantes do país, destaca-se pelas suas populações nidificantes de ardeídeos e por albergar importantes populações de patos no Inverno. Apesar de contar com a presença de um grande número de aves durante a maior parte do ano, as aves refugiam-se maioritariamente em zonas inacessíveis ao visitante, o que torna bastante difícil a observação de aves aquáticas neste local. Durante o Verão e o início do Outono o paul encontra-se quase seco. • Melhor época: Inverno e Primavera • Concelhos: Golegã e Torres Novas SERRA DE AIRE A serra de Aire em conjunto com a vizinha serra dos Candeeiros dá o nome ao parque natural, que abrange ainda a serra da Mendiga. Por

DEZEMBRO 2020


VT

toda a zona abundam os afloramentos calcários e grutas. Em termos ornitológicos, esta serra destaca-se principalmente pela diversidade de passeriformes e pela existência de uma pequena população de gralhas de-bico-vermelho. • Melhor época: Primavera (Março a Junho) • Concelhos: Alcanena e Porto de Mós TOMAR Esta cidade templária, rica em história e tradição, apresenta ao visitante uma variedade interessante de aves. A passagem do rio Nabão pelo centro da cidade e a existência de grandes manchas verdes (Ilha do Mouchão e Mata Nacional dos Sete Montes) são fatores determinantes para que isso aconteça. • Melhor época: Inverno e Primavera • Concelho: Tomar CORUCHE O concelho de Coruche possui uma das maiores e mais bem conservadas manchas florestais do território nacional, composta sobretudo por um misto de sobreiros e pinheiros. O concelho é atravessado pelo rio Sorraia e pelo seu principal afluente, a ribeira do Divor. Numa grande parte do concelho, a densidade de ocupação humana é muito baixa, o que faz desta uma zona particularmente tranquila, bastante propícia à observação de aves. • Melhor época: Primavera (Março a Junho) • Concelho: Coruche  Pretende fazer a sua reserva? Pretende fazer uma visita ou observação guiada? Existem aderentes Viver o Tejo que o podem ajudar. Conheça-os em: http://www.viverotejo.pt/Fazer FONTE: HTTP://WWW.AVESDEPORTUGAL.INFO/

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

45


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

BioVó realizou workshop de Cosmética Natural A BioVó, marca registada de Alcanena responsável pela produção de cosméticos naturais e saboaria, realizou dia 7 de novembro mais um workshop de Cosmética Natural, via zoom. Neste workshop, os participantes tiveram a oportunidade de aprender a

produzir os próprios produtos cosméticos com ingredientes naturais, fáceis de encontrar e adaptados a cada tipo e estado de pele. “Introdução à Cosmética Natural”, “Ingredientes usados em cosmética natural e como os utilizar”, “Ingredien-

tes com propriedades adequadas a cada tipo de pele e patologias” e “Produção ao vivo de um hidratante, óleo corporal e desodorizante” foram os conteúdos abordados por Verónica Paiva, a empreendedora por detrás desta marca. Além da produção de cosméticos naturais e

Vegigreen inicia laboração no Centro de Negócios de Vila Nova da Barquinha A Vegigreen iniciou em finais de novembro, a laboração no Centro de Negócios de Vila Nova da Barquinha, avançou o Município em comunicado. Instalada nos lotes 5 e 6 do parque de localização empresarial, a empresa dedica-se à importação, preparação e distribuição de frutas e legumes exclusivamente biológicos para as grandes superfícies comerciais.

46

RIBATEJO

“Por agora, com 10 postos de trabalho, a unidade de preparação, seleção e acondicionamento de produtos agrícolas representa um importante investimento no concelho de Vila Nova da Barquinha, com impacto económico e social significativo, sobretudo nesta crise que atravessamos, provocada pela pandemia de Covid-19”, referiu a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, acres-

DEZEMBRO 2020

centando ainda que a empresa “vai expandir a sua atividade, pelo que, no mês de janeiro de 2021 irá adquirir um novo lote para concretizar o seu crescimento”. O Presidente da Câmara Munic i p a l d e V i l a N o v a d a B a rq u inha, Fernando Freire, esteve na empresa no dia 24 de novembro a convite da gerência, a fim de “acompanhar de perto o início da laboração”.

www.nersant.pt


E&I

de workshops nesta área, a BioVó dinamiza workshops e oficinas por vários locais do país, na área da Biocosmética e Naturopatia, tendo também uma forte componente de Educação Ambiental através do seu projeto “BioVó vai à Escola.”

www.nersant.pt

Mais 3 milhões de euros para investigação em ciência dos dados e inteligência artificial com entidades de saúde para o apoio a doentes A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) anunciou mais um apoio de 3 milhões de euros a 12 projetos de investigação e desenvolvimento para reforçar o combate à doença Covid-19 que visam o apoio aos doentes e aos serviços e entidades prestadoras de cuidados de saúde, como lançado sob o título “AI 4 Covid-19”. Trata-se do resultado do 3.º Concurso “Ciência dos Dados e Inteligência Artificial na Administração Pública” para reforçar o combate à Covid 19 e futuras pandemias – 2020, enquadrado no Programa Portugal Digital através da Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030, Portugal INCoDe.2030, no Eixo 5 – Investigação. Os projetos escolhidos serão desenvolvidos ao longo de 24 a 36 meses e em parceria entre a Administração Pública e as instituições de I&D, incluindo projetos nas seguintes áreas de diagnóstico e prognóstico em pneu-

DEZEMBRO 2020

mologia, previsão de desenvolvimento da Covid-19 em doentes de risco, acompanhamento remoto de doentes e de resposta de saúde pública e prevenção de pandemias. Este concurso foi concretizado na sequência dos dois concursos já realizados em 2018 e 2019, no âmbito do programa “Ciência dos Dados e Inteligência Artificial na Administração Pública” , estando a ser apoiados 32 projetos com o objetivo de promover o conhecimento científico a partir da análise de grandes quantidades de dados disponíveis na Administração Pública de forma a criar soluções que melhorem significativamente a prestação de serviços aos cidadãos e empresas, e também os processos de decisão Informação sobre os primeiros 32 projetos no âmbito do programa para a investigação em Ciência dos Dados e Inteligência Artificial na Administração Pública, 2018 e 2019.

RIBATEJO

47


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Quintinha d’Aldeia Medalha de Ouro no Prémio Inovação para o novo Cozido D’Aldeia A Quintinha D’Aldeia, empresa de Pernes dedicada à produção de enchidos, acaba de conquistar a Medalha de Ouro com o seu novo produto “Cozido D’Aldeia”, no 1.º Concurso Nacional Inovação e Tradição, realizado pelo CNEMA em conjunto com a Qualifica/oriGIn Portugal. O produto da Quintinha D’Aldeia medalhado é definido como um “enchido cozido, de forma retilínea, massa irregular e marmoreada, constituída por carne e gordura de suíno, arroz carolino e enchidos, cheio em tripa de vaca”.

“Desde o início que a Quintinha D’Aldeia prima pela qualidade e inovação e o nosso novo produto é a prova viva disto mesmo. O Cozido D’Aldeia é um produto que reúne todos os sabores únicos e autênticos do clássico Cozido à Portuguesa. É um produto que nos deixa extremamente orgulhosos e confiantes no nosso trabalho, por conseguirmos inovar e mais uma vez criar produtos onde somos os únicos produtores nacionais”, adiantou a empresa, referindo-se à

atribuição desta Medalha de Ouro. De referir que a Quintinha D’Aldeia é uma empresa familiar jovem e ambiciosa, com atividade desde 2014, especializada na produção de enchidos e comércio de produtos como Compotas, Vinho e Queijo Alentejano. No concurso, foi ainda premiado outro produto do Ribatejo com a Medalha de Ouro. Trata-se da Geleia de Pimento – Produto agridoce, resultante da mistura do pimento com açúcar branco e vinagre – uma produção da Quinta da Torre (Abitureiras).

Olitrem tem novo modelo de bancadas refrigeradas A Olitrem, empresa de Tremês, Santarém, dedicada ao fabrico e desenvolvimento de equipamento de frio, designadamente Frio Doméstico, Frio Comercial, Frio de Transporte e Frio Industrial, tem um novo modelo de bancadas refrigeradas, Bancadas com Pio. “Empenhada em criar as melhores soluções para os seus clientes”, a empresa lançou “o novo modelo com Pio, que demonstra a versatilidade desta Linha de Bancadas Refrigeradas e proporciona uma linguagem profissional mesmo em espaços reduzidos”.

48

RIBATEJO

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


E&I

Abrantes Município apoia instalação de loja de fardas personalizadas No âmb ­ i t o d o p r o ­g r a m a “ M a i s Co­m ércio no Centro”, a Câ­m ara Mu­n i­ cipal de Abrantes aprovou recentemente a can­d i­d a­t ura para apoio à ins­t a­l ação de uma loja de fardas per­s o­n a­l i­z adas e à me­d ida, lo­c a­l i­z ada da Ta­p ada do Cha­fariz, sendo o mon­tante total a atri­ buir por parte do Mu­ni­cípio, du­rante 12 meses, o valor total de 900,75€, o que cor­res­ponde a um apoio mensal de 75 €. De acordo com uma nota do Município, a pro­m o­t ora é a abran­t ina Ju­l ieta Apa­r ício, na­t ural da al­d eia de Ar­r e­c i­ adas, cri­a ­d ora de moda que se es­p e­ ci­a ­l izou na con­c eção e con­f eção de ja­lecas para chef´s da co­zinha na­ci­onal e in­t er­n a­c i­o nal. Tra­balha há duas dé­cadas nesta área e re­g ressa agora ao seu con­c elho de origem para abrir um es­t a­b e­l e­c i­m ento di­f e­r en­c i­a dor, já que o pú­b lico po­d erá ver todo o pro­c esso da con­f eção da roupa, desde a ela­b o­r ação dos de­s e­ nhos, à de­fi­nição dos moldes e ao corte

das peças. As peças serão per­s o­n a­l i­z adas e feitas por me­d ida para áreas tão di­v ersas c o m o a h o ­t e ­l a r i a e a re s ­t a u ­r a ç ã o , a es­t é­t ica e a saúde, com des­t aque para a con­f eção de roupas adap­t adas a pes­s oas com mo­b i­l i­d ade re­d u­z ida. A em­p resa propõe-se ainda re­a ­l izar workshops na área da con­f eção de roupa. A loja “Ju­l ieta Apa­r ício” abriu no d i a 2 6 d e o u ­t u b ro t e n d o re ­c e ­b i d o na ocasião a vi­s ita do Pre­s i­d ente da

Câ­mara Municipal, Manuel Jorge Valamatos, que fe­l i­c itou a pro­m o­t ora pelo re­g resso às ori­g ens. De referir que, desde que en­t rou em vigor, este pro­g rama de es­t í­m ulo à ins­t a­l ação de co­m ércio na área do centro his­t ó­r ico de Abrantes, já con­ ce­d eu apoios ao ar­r en­d a­m ento de 34 es­t a­b e­l e­c i­m entos, com 46 postos de tra­b alho cri­a dos e 35 postos de tra­ balho man­t idos. O total da verba apro­v ada de apoio a novos ne­g ó­c ios é de 62.117,13 €.

TemaHome com novo portal web

A empresa de Tomar TemaHome, posicionada na área do mobiliário e decoração, tem um novo portal web “com foco em e-commerce e em harmonia com a nova identidade da marca”, adiantou a Alencastre, responsável pela realização do site. De acordo com a Alencastre, “o projeto foi desenvolvido

www.nersant.pt

com foco no desempenho das melhores práticas de conversão. Assegurámos um e-commerce facilmente escalável, de simples manutenção e baseado em tecnologia open-source, sem descurar a integração automatizada com marketplaces. A estratégia teve particular atenção aos detalhes relacionados à

DEZEMBRO 2020

UX e UI para que o resultado final fosse uma interface user-friendly e com uma imagem atraente e contemporânea, refletora da própria identidade da marca”. O novo portal da TemaHome pode ser visitado em: https://www.temahome. com/pt-pt/.

RIBATEJO

49


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Empresa de Alcanena nasceu há 2 anos e meio

DIGITALVISION

ESPECIALISTA NA ÁREA DAS SOLUÇÕES DIGITAIS PARA EMPRESAS

por parte da Xerox. “Fui comercial da Xerox durante 6 anos. Este trabalho veio melhorar muito a minha desenvoltura comercial, nomeadamente no fecho de negócios. Foi uma boa escola que tive”, fez saber Mauro Catulo. Mas, a vontade de ter uma empresa falou mais alto e aos 40 anos decidiu, mais uma vez, abrir uma empresa. Fê-lo com mais dois sócios – o João Pedro e a Valéria Reis, seus antigos colegas na empresa informática, com quem foi mantendo excelentes relações pessoais ao longo dos anos. Nasce assim, há cerca de 2 anos e meio, a DigitalVision, “empresa aliada à experiência na área comercial” e que se posiciona na área das soluções digitais, impressão, gestão documental e assistência técnica. A firma, esclareceu Mauro Catulo, atua em três áreas de negócio: o fornecimento de soluções de equipamentos multifunções, a prestação de serviços relacionados com web design e internet, nomeadamente através da criação de sites, e ainda a assistência informática a empresas. “O fornecimento de soluções de equipamentos multifunções é a nossa área principal, representando 80% do

A Ribatejo Invest foi conhecer a DigitalVision, empresa de Alcanena especialista em soluções digitais, impressão, gestão documental e assistência técnica. Mauro Catulo, um dos fundadores, contou-nos a história desta empresa e garante que na base do sucesso está a empatia profissional criada com o cliente.

A

história da DigitalVision está intimamente ligada à de Mauro Catulo. Com 44 anos, o empresário – ligado há 25 anos à área comercial – assume-se como um empreendedor, tendo iniciado a sua conversa com a Ribatejo Invest enfatizando, desde logo, a sua grande e precoce vontade em ter a sua própria empresa. “Comecei o meu percurso profissional numa empresa da região, na área da informática”, começou por exprimir, acrescentando, no entanto, que “sempre quis trabalhar por conta pró-

50

RIBATEJO

pria. Ter a minha própria empresa foi sempre um objetivo de vida”. Abriu, por isso, com a tenra idade de 24 anos, a sua primeira empresa na área das tecnologias, que se manteve no mercado durante cerca de 10 anos. “No último ano, as coisas não correram bem”, disse, acrescentando que o fecho desta empresa foi, para si, uma “aprendizagem”. “O insucesso também pode ensinar a corrigir erros. Por outro lado, há males que vêm por bem”, disse, referindo-se à sua contratação

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


E&I

negócio”, revelou Mauro Catulo, acresfaz. Não podemos deixar que nos adjucentando que a empresa “é concessiodiquem serviços com base em orçanária, para o distrito de Santarém, da mentos ou propostas em papel. Temos Develop Konica Minolta”. “Começámos ganho clientes à conta desta postura”, novamente do zero e estamos, neste fez saber o empresário, acrescentando momento, a criar a nossa rede de que, “nestes dois anos e meio, o crescimento tem sido bom. Quero crescer empresas. Felizmente já temos muitos muito e temos margem para isso. Já clientes”, referiu. tive uma empresa a faturar 500 mil A vasta experiência na área comercial – é Mauro quem trabalha esta euros e muitos colaboradores. Aprendi área, juntamente com a sócia Valéria com o tempo a crescer devagar. Este é que acumula com um negócio cujos frutos as responsabilidachegam em seis meses, “O fornecimento des administrativoum ano e até dois anos -financeiras – tem depois”, assegura. de soluções de sido uma mais-valia Questionado quanto equipamentos no crescimento da ao impacto da pandemultifunções mia causada pelo vírus empresa, que apresentou, no final do Covid-19, Mauro Catulo é a nossa ano passado, um não se mostra desanimaárea principal, do: “embora tenhamos volume de negócios representando 80% verificado uma quebra aceitável com conquista de diversos na área das multifundo negócio.” ções, por outro lado, clientes novos. “Os na área do desenvolvimento de sites negócios são pessoas. Nas vendas, e web design, o negócio despoletou. temos de conseguir chegar ao cliente, criar empatia profissional. Estou Tive muitas propostas pendentes que sempre disponível, o meu telefone está os clientes decidiram avançar. Decidiram, à força, que tinham que estar na sempre ligado. Quem trabalha comigo internet, online.” sabe que há seriedade naquilo que se

“Os negócios continuam a passar pelo contacto pessoal.” O facto de trabalhar com a Konica Minolta é também, uma excelente vantagem. Para além de ser uma empresa de renome no mercado – “nunca fui um vendedor de preço, porque o barato sai caro” – a empresa dispõe de um serviço de pós-venda que garante resposta rápida ao cliente. “O mais importante das vendas é o serviço de pós-venda. Equipamentos, toda a gente vende”, referiu, acrescentando que a DigitalVision está a ganhar “muitos clientes de contas grandes graças ao serviço de pós-venda da Konica Minolta”. E particularizou: “A Konica Minolta só trabalha com peças e consumíveis originais, o que faz toda a diferença na rentabilidade do equipamento e na qualidade da impressão. Por outro lado, no que diz respeito à assistência, a Konica Minolta dá apoio direto ao cliente entre seis e oito horas. Uma empresa não pode estar dois ou três dias à espera de um técnico”, atesta. Para o futuro, e como qualquer empresa, o plano é crescer. Com quatro colaboradores à data – os três sócios-gerentes e o profissional ligado à área do web design – o objetivo passa pela aposta em novas estratégias de marketing para chegar a diversos e potenciais clientes, bem como pelo reforço da área comercial. “Não podemos viver só da nossa carteira de clientes e o trabalho de prospeção é necessário. Os negócios continuam a passar pelo contacto pessoal”, garante Mauro Catulo. 

“O mais importante das vendas é o serviço de pós-venda. Equipamentos, toda a gente vende.”

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

51


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

PROGRAMAS DE ACELERAÇÃO DE IDEIAS ENCERRAM COM APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EMPRESARIAIS

Novos negócios preparados para entrar no mercado graças a programa da NERSANT A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém tem vindo a apoiar diversos empreendedores no processo de transformação da sua ideia num negócio. Os dois Programas de Aceleração que a associação tem vindo a realizar com esse objetivo, culminaram dias 17 e 18 de dezembro, com a apresentação dos projetos empresariais a entidades financiadoras.

52

RIBATEJO

O

incentivo ao empreendedorismo na região é uma das prioridades da NERSANT, que realiza, ao longo de todo o ano, ações de apoio aos empreendedores e à criação de empresas. Uma destas atividades é a realização de Programas de Aceleração de Ideias, ação que combina, num curto espaço de tempo, a realização de workshops temáticos e consultoria especializada e individualizada a empreendedores e seus negócios em fase de projeto, com vista à eficaz criação de empresas na região. As duas últimas edições do Programa de Aceleração de Ideias realizaram-se de forma paralela desde o dia 27 de novembro, uma decorrida em formato presencial na Startup Ourém e outra em formato virtual. Desde essa data, os empreendedores participantes tem vindo a trabalhar com a

DEZEMBRO 2020

NERSANT na correta transformação da sua ideia num negócio, através da participação em diversos workshops temáticos e da realização de reuniões individualizadas com consultores especializados em negócios. O re s u l t a d o d e s t e t r a b a l h o f o i conhecido nos passados dias 17 e 18 de dezembro, com os empreendedores participantes no Programa de Aceleração de Ideias a dar a conhecer o seu projeto empresarial. Negócios nas áreas da Formação e Consultoria, Consultoria Ambiental, Construção Integrada, Turismo Rural, Serviços de Estofador, Ginásio, Aluguer Turístico de Viaturas Clássicas, Centro de Estética e Bem-Estar, Plataforma Cultural, Jogo para Computador, Venda de Suplementos Alimentares e Unidade de Reabilitação de Média Duração e Ambulatório foram os projetos trabalhados pelos

www.nersant.pt


E&I

de Emprego e Formação Profissional empreendedores e acompanhados pela do Médio Tejo, CataNERSANT e que foram rina Cortiço, da Direconhecidos nas sessões As duas últimas ção de Microcrédito de encerramento dos Programas de Acelera- edições do Programa do Banco Montepio ção de Ideias. Geral, Alexandra de Aceleração de Com o objetivo de Ideias realizaram-se Martins, Gerente do incentivar à efetiva Balcão de Ourém do de forma paralela criação das empresas, BPI, Valter Escrevente, Gestor de Emprea NERSANT convidou desde o dia 27 sas do BPI e Elsa Berpara as sessões finais de novembro, nardes, Coordenadode apresentação dos uma decorrida ra Técnica do CLDS projetos, diversas entiem formato dades bancárias, bem 4g de Ourém. como outras entidades “Contextualização presencial na Startup de relevo para a impledas ideias e Desafios Ourém e outra mentação dos negócios do Empreendedor”, em formato virtual. no mercado. “Proposta de Valor Para além de Antóe Segmentação dos nio Campos e Pedro Félix, Presidente e Clientes”, “Marketing para Startups: Vice-Presidente da Comissão Executiva Canais de Comunicação e Distribuição, Relacionamento com Clientes”, da NERSANT, respetivamente, estiveram presentes Carlos Barata, do Centro “Atividades-Chave, Recursos-Chave e

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

Potenciais Parceiros na Estruturação do Negócio” e “Plano Financeiro (Fontes de Receitas/Estrutura de Custos) e Mecanismos de Financiamento” foram os workshops temáticos das duas edições do Programa de Aceleração de Ideias, que, combinados com mentoria e consultoria especializada, prepararam as ideias participantes para entrada no mercado. No total, participaram nos Programas 46 empreendedores, entre a participação presencial e a participação online. De referir que os Programas de Aceleração de Ideias são realizados ao abrigo do projeto de apoio ao empreendedorismo Sítio do Empreendedor, pelo que os interessados em beneficiar deste apoio da NERSANT devem contactar a associação para sitiodoempreendedor@ nersant.pt ou 249 839 500. O portal está também disponível em http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/. 

RIBATEJO

53


INTERNACIONALIZAÇÃO

Painel Gencork da Sofalca vencedor do Red Dot 2020

CorkWirl, painel decorativo da marca Gencork, propriedade da Sofalca, empresa de Abrantes pertencente ao Grupo Estrada SGPS, dedicada à produção de Aglomerado Negro de Cortiça Expandida, foi o vencedor do prémio internacional Red Dot Award 2020. O painel foi distinguido com um dos prémios principais pelo Red Dot Award, uma das mais conceituadas distinções internacionais ao nível do design. A peça premiada – o painel decorativo CorkWirl – traduz-se numa superfície orgânica inspirada na natureza, onde se mimetiza, através de um padrão, a deslocação em espiral que acontece à água e à areia, por exemplo, sob ação do vento. “Não basta acreditar, às vezes é preciso prová-lo. Não basta pensar que já temos toda a legitimidade do mundo da transformação da cortiça; é necessário testar e confirmar. Não basta fazer algo

54

RIBATEJO

“bonito”, interessante, útil e único; é preciso que seja reconhecido. No Red Dot Award 2020, a Sofalca - proprietária da marca Gencork - vê legitimado o reconhecimento e a certeza de que o nosso compromisso com o design valeu a pena”, referiu Paulo Estrada, CEO da Sofalca, em relação à atribuição deste prémio. Os Red Dot Design Awards surgiram 1955 e são, atualmente, uma das distinções mais desejadas no mundo do design industrial. Os prémios estão divididos em três categorias distintas: Product Design, Communication Design e Concept Design. A inicitiva pretende distinguir os melhores produtos oriundos de toda e qualquer empresa onde seja dada grande importância ao design. O painel de jurados avalia características como a inovação, a qualidade formal, a funcionalidade e a sustentabilidade.

DEZEMBRO 2020

De acordo com o júri do Red Dot Award 2020, o painel de parede CorkWirl em cortiça natural destaca-se pela sua “interessante estética dinâmica e função de absorção de som”. O prémio Red Dot 2020 não foi, no entanto, o primeiro prémio internacional da marca Gencork, que em 2016 conquistou o Les Descouvertes, na Maison & Object, em Paris, e o Green Product Award, e em 2017 o German Design Award. De referir que o painel premiado foi distinguido recentemente pela Elle Magazine, tendo a Gencork destacado a publicação e agradecido à revista na sua rede social facebook. “É sempre um prazer ser destaque nas revistas de design. Obrigado Elle Magazine, por destacar o nosso painel CorkWirl, vencedor do prémio Red Dot 2020”, lê-se na publicação da marca Gencork.

www.nersant.pt


INT

Vinho Padre Pedro 2018 da Casa Cadaval recebeu o selo Best Buy O vinho Padre Pedro 2018, uma produção da Casa Cadaval, situada em Muge, foi classificado com 88 pontos, tendo recebido o selo “Best Buy”, pela revista norte-americana Wine Enthusiast. O anúncio foi feito pela empresa na sua página da sua rede social facebook. “Sendo o nosso best-seller nos Estados Unidos, é para nós muito gratificante receber este reconhecimento. Iremos continuar a trabalhar para levar vinhos de topo às vossas mesas!”, referiu a empresa, que se dedica à vinificação e criação de cavalos.

www.nersant.pt

Portugal organiza congresso latino-americano sobre inovação e desenvolvimento sustentável no contexto da pandemia Mais de 1000 pessoas participaram na XXV edição do Congresso Internacional do CLAD – Centro Latino-Americano de Administração para o Desenvolvimento, que foi emitido a partir de Lisboa, entre 24 e 27 de novembro, para nove países da Ibero-América (Colômbia, Paraguai, Brasil, Portugal, Espanha, México, Argentina, Chile e Peru) por via telemática. Esta foi a segunda vez que Portugal acolheu aquele que é um dos mais relevantes acontecimentos internacionais de carácter científico na área da administração pública, demonstrando o seu compromisso com o desenvolvimento de políticas públicas fundamentadas no conhecimento científico e na partilha de boas práticas internacionais. Numa altura crítica em que a centralidade do serviço público na vida das pessoas e das organizações ganhou maior visibilidade, o Congresso teve como mote “Inovação e Desenvolvimento Sustentável no contexto da pandemia Covid-19”. Durante quatro dias, a Academia e as Administrações Públicas Ibero-Americanas juntaram-se para debater áreas tão diversas como o governo aberto e a transparência, o desenvolvimento sustentável das cidades, a descentralização e os modelos de gestão e inclusão e diversidade. Realizado pela primeira vez em formato virtual, o evento contou com a participação de vários palestrantes internacionais de referência, entre os mais de 220 oradores e 60 painéis. Na sessão de abertura, a Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, destacou o empenho com que Portugal assumiu, no final de 2019, a vice-presidência do Conselho Diretivo do CLAD e a determinação com que decidiu manter a organização do con-

DEZEMBRO 2020

gresso, apesar das dificuldades resultantes da crise pandémica de Covid-19. Portugal aproveitou ainda o Congresso para apresentar a sua recandidatura à vice-presidência do CLAD e assumir a realização do Simpósio sobe Igualdade de Género nos Dirigentes em 2021. Na intervenção de abertura, o Secretário-Geral do CLAD, Francisco Velázquez, agradeceu a Portugal a possibilidade de realizar o Congresso Internacional do CLAD nas condições atuais, quando muitas atividades tiveram de ser suspensas ou adiadas como resultado da pandemia e elencou os quatro desafios propostos que as administrações públicas devem enfrentar no contexto atual: fortalecer as instituições, melhorar o funcionamento, recuperar a confiança dos cidadãos e preparar a quarta revolução industrial. O Presidente do Conselho de Administração do CLAD, Fernando Grillo, sublinhou a importância de promover os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), através de parcerias e da tecnologia para reduzis as desigualdades sociais e promover o trabalho digno, o reforço institucional e o crescimento económico. Na conferência de abertura, a Secretária de Estado da Inovação e Modernização Administrativa, Fátima Fonseca, salientou o papel transformador da administração pública que vai além de um mero prestador de serviços, cabendo-lhe “criar relações de proximidade com o cidadão, que não só legitimem o Estado e gerem confiança e retorno, mas sim que essa relação coloque o cidadão como centro”. A XXVI edição do Congresso CLAD vai realizar-se na cidade de Medellín, na Colômbia, em novembro de 2021.

RIBATEJO

55


INTERNACIONALIZAÇÃO

Primetool parceira da Prio Energy na sua expansão para Espanha

Investidores da Diáspora candidatam mais de 17 milhões de euros ao +CO3SO Emprego No âmbito do +CO3SO Emprego, medida de empregabilidade lançada em julho pelo Governo, os Investidores da Diáspora – para quem estava reservada uma linha dedicada - apresentaram 142 candidaturas, solicitando um apoio de mais de 17 milhões de euros para a criação de 363 novos postos de trabalho. Foi a Norte que se verificou o maior número de candidaturas (56), com uma solicitação de mais de seis milhões de euros em apoios para criar o maior número de postos de trabalho (140). Contudo, foi na Região Centro que se solicitou o maior montante de apoio (mais de seis milhões e meio de euros) para criar 123 postos de trabalho, através de 50 candidaturas. De entre as três modalidades disponíveis (Interior, Urbano e Empreendedorismo Social), o Emprego Interior foi a mais procurada pelos Investidores da Diáspora, somando 88 candidaturas (62%), destinadas a criar 198 postos de trabalho (54,5%) e pedindo apoios na ordem dos 10 milhões de euros (59%). Os Investidores da Diáspora são essenciais para a economia nacional.

56

RIBATEJO

A Prio Energy iniciou em 2020 a sua expansão para Espanha, tendo iniciado este processo pela aquisição de postos de combustível locais para remodelação. Numa segunda fase, a intenção da gasolineira é a construção de postos de raiz. No âmbito desta primeira fase de expansão para o mercado espanhol, a Primetool, empresa com sede em Torres Novas, “foi a empresa escolhida para ser a parceira da Prio neste caminho longo de sucesso, tendo sido em Rueda, Valladolid, o primeiro posto a ser remodelado com a imagem Prio”,

Não só porque são emigrantes portugueses que investem em Portugal, mantendo viva a ligação ao seu país de origem, como se constituem nas suas novas comunidades como verdadeiros embaixadores de bens e serviços nacionais no exterior. A medida +CO3SO Emprego apoia a 100% os custos diretos com os novos postos de trabalho criados (salários e contribuições para a Segurança Social a cargo do empregador), bem como o pagamento de um adicional de 40% sobre esses mesmos custos. Este apoio mensal pode ir até 2.200 euros por mês por cada trabalhador contratado sem termo, por um período máximo de 36 meses. No global, a medida registou 5.045 candidaturas e ultrapassou os 550 milhões de euros em fundos solicitados. Depois do período de análise destas candidaturas, e dada a elevada procura destes apoios, poderá justificar-se um reforço das verbas prevista para a medida que é, simultaneamente, de apoio à empregabilidade e à liquidez das empresas.

DEZEMBRO 2020

www.nersant.pt


INT

anunciou a empresa, que acrescentou que “o segundo posto remodelado foi em Fresno De La Veja”. De referir que a Primetool - Produção de Elementos de Comunicação, Lda. é

uma empresa pertencente ao Grupo Filipe Faria especialista na produção de equipamentos para comunicação institucional. A empresa, com, sede em Torres Novas, dispõe de um portefólio

de produtos bastante variado desde reclamos luminosos, sinalética, expositores, reclamos monobloco, impressão digital, merchandising, painéis digitais e outdoors.

Missões empresariais em países da Europa, Ásia, América do Norte e África

NERSANT prepara calendário de internacionalização para 2021 com ações em quatro continentes A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém está já a preparar o calendário de ações de internacionalização para o próximo ano de 2021. Do plano fazem parte missões empresariais a países de quatro dos cinco continentes do mundo. O apoio à internacionalização das empresas da região do Ribatejo continua a ser um dos objetivos da NERSANT, que está já a trabalhar num plano integrado de ações de apoio à exportação das empresas, com incidência em diversos países de todo o mundo. O plano, que irá contemplar desde missões empresariais, conta já com diversas ações agendadas em quatro dos cinco continentes do mundo. Em março, está em agenda uma missão empresarial ao Vietname, de 8 a 12, seguindo-se a realiza-

www.nersant.pt

ção de uma missão empresarial à Eslováquia de 23 e 26 de março. O plano de internacionalização da NERSANT tem ainda em agenda missões empresariais à Costa do Marfim (12 a 16 de abril), aos Estados Unidos da América (10 a 14 de maio), ao Canadá (01 a 04 de junho), a Macau (05 a 09 de julho) e a Moçambique (06 a 10 de setembro). Os interessados em receber mais informações sobre cada uma das ações ou registar já a sua intenção de participação podem fazê-lo junto do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500. De referir que muitas das ações constantes do plano são cofinanciadas pela União Europeia, podendo as empresas participantes integrar as missões com cofinanciamento europeu.

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

57


INTERNACIONALIZAÇÃO

UNIÃO ADUANEIRA

COMISSÃO PROPÕE “BALCÃO ÚNICO” PARA MODERNIZAR E RACIONALIZAR OS CONTROLOS ADUANEIROS, FACILITAR AS TROCAS COMERCIAIS E MELHORAR A COOPERAÇÃO A Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e o Conselho firmaram um acordo político para reforçar o regulamento da UE relativo ao cumprimento das regras do comércio internacional. No âmbito do acordo, a Comissão comprometeu-se a desenvolver rapidamente o mecanismo anticoação da UE.

58

RIBATEJO

O

chamado “ambiente de balcão único das alfândegas da UE” tem como objetivo reforçar a cooperação e a coordenação entre diferentes autoridades, a fim de facilitar a verificação automática das formalidades não aduaneiras em relação às mercadorias que entram ou saem da UE. O balcão único visa digitalizar e racionalizar os processos, de modo que, a prazo, as empresas deixem de ser obrigadas a apresentar documentos a várias autoridades em diferentes portais. A proposta apresentada constitui o primeiro resultado concreto do plano de ação recentemente adotado para elevar a União Aduaneira a um novo patamar. Com efeito, lança um projeto ambicioso destinado a modernizar os controlos nas fronteiras ao longo da próxima década, no intuito de facilitar

DEZEMBRO 2020

as trocas comerciais, melhorar a segurança e os controlos de conformidade e reduzir os encargos administrativos para as empresas. A este respeito, o comissário europeu responsável pela Economia, Paolo Gentiloni, declarou: “A digitalização, a globalização e a evolução do comércio comportam simultaneamente riscos e oportunidades no que se refere às mercadorias que atravessam as fronteiras da UE. Para fazer face a estes desafios, as autoridades aduaneiras e as restantes autoridades competentes devem agir de forma concertada, adotando uma abordagem mais holística dos numerosos controlos e procedimentos necessários para assegurar trocas comerciais fluidas e seguras. A proposta apresentada constitui o primeiro passo para um ambiente aduaneiro integrado e totalmente sem papel e uma melhor

www.nersant.pt


INT

cooperação entre todas as autoridades Em consequência disso, as empresas nas nossas fronteiras externas. Convido são obrigadas a comunicar informações todos os Estados-Membros a darem o a várias autoridades diferentes, cada seu contributo para tornar esta iniciauma delas com o seu próprio portal e os tiva um verdadeiro êxito.” seus próprios procedimentos, situação Todos os anos, a União Aduaneira fa essa que, além de complexa, faz com cilita o comércio que os operadores comerde mercadorias Atualmente as empresas ciais percam num valor supesão obrigadas a comunicar rior a 3,5 biliões muito tempo informações a várias de euros. e diminui a É essencial capacidade autoridades diferentes, que o desalfandas autoridacada uma delas com o seu degamento e des para agipróprio portal e os seus rem de forma os controlos se concertada na processem de próprios procedimentos, luta contra os forma eficiente situação essa que, além riscos. A propara assegurar de complexa, faz com que posta aprea fluidez das troos operadores comerciais cas comerciais sentada constitui o primeie, simultaneapercam muito tempo e mente, protero passo para diminui a capacidade das ger os cidadãos, a criação de autoridades para agirem as empresas e um quadro o ambiente da digital que de forma concertada na UE. A crise do visa reforçar luta contra os riscos. coronavírus pôs a cooperação A proposta apresentada em destaque a entre todas as permitirá às empresas importância de autoridades dispor de procee aos operadores comerciais de fronteira, dimentos aduagraças a um comunicarem dados neiros ágeis, mas balcão único. num portal único num consistentes, um O balcão úniaspeto que assudeterminado Estado-Membro, co permitirá mirá cada vez às empresas reduzindo assim mais importâne aos operaa duplicação de esforços, cia à medida que dores comerciais comunio volume das o tempo e os custos. carem dados trocas comerciais aumentar e num portal surgirem novos desafios relacionados único num determinado Estado-Membro, reduzindo assim a duplicação de com a digitalização e o comércio eletrónico, como, por exemplo, novas formas esforços, o tempo e os custos. de fraude.Atualmente, as formalidades As autoridades, nomeadamente as exigidas nas fronteiras externas da UE aduaneiras, poderão utilizar coletivamente esses dados, o que permitirá adoenvolvem amiúde numerosas autoridades diferentes, responsáveis por tar uma abordagem plenamente coordenada do desalfandegamento das mercadomínios diversos, como a saúde e a dorias e ter uma visão de conjunto mais segurança, o ambiente, a agricultura, precisa a nível da UE das mercadorias as pescas, o património cultural, a fiscalização do mercado e a conformidade que entram ou saem do seu território. dos produtos. Trata-se de um projeto ambicioso

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

que comportará investimentos significativos tanto por parte da UE como dos Estados-Membros para poder ser plenamente concretizado ao longo da próxima década. A Comissão apoiará os Estados-Membros, sempre que possível, nomeadamente através de financiamentos no âmbito do Mecanismo de Recuperação e Resiliência, para lhes permitir tirar pleno partido dos benefícios a longo prazo do balcão único. 

A UE é o maior bloco comercial do mundo, representando 15 % do comércio mundial. Em 2018, foram processadas quase 343 milhões de declarações aduaneiras por mais de 2000 estâncias aduaneiras da UE, que cobraram direitos aduaneiros no valor de 25,3 mil milhões de euros. O balcão único inscreve-se no novo plano de ação para a União Aduaneira, que estabelece uma série de medidas para tornar as alfândegas da UE mais inteligentes, inovadoras e eficientes nos próximos quatro anos. Nas suas orientações políticas, a presidente Ursula von der Leyen anunciou planos para a adoção de uma abordagem europeia integrada da gestão dos riscos aduaneiros, que apoie a realização de controlos eficazes pelos Estados-Membros da UE. Estas medidas reforçarão a União Aduaneira e melhorarão a sua capacidade para cobrar receitas da UE e proteger a segurança, a saúde e a prosperidade dos cidadãos e das empresas da UE.

RIBATEJO

59


INTERNACIONALIZAÇÃO

COMÉRCIO INTERNACIONAL

União Europeia reforça

arsenal de medidas de aplicação das regras comerciais com novo regulamento

A Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e o Conselho firmaram um acordo político para reforçar o regulamento da UE relativo ao cumprimento das regras do comércio internacional. No âmbito do acordo, a Comissão comprometeu-se a desenvolver rapidamente o mecanismo anticoação da UE.

A

s alterações acordadas dotarão a União Europeia dos meios necessários para proteger os seus interesses comerciais apesar da paralisação do sistema multilateral de resolução de litígios na Organização Mundial do Comércio (OMC). A Comissão poderá igualmente atuar se surgirem problemas semelhantes em acordos bilaterais. O acordo final

60

RIBATEJO

entre os colegisladores alarga também o âmbito de aplicação do regulamento e de eventuais medidas de política comercial aos serviços e a determinados aspetos relacionados com o comércio dos direitos de propriedade intelectual (DPI). Estas alterações reforçarão ainda mais o arsenal da União para fazer valer os seus direitos, permitindo-lhe adotar contramedidas num leque de setores mais alargado. Valdis Dombrovskis, vice-presidente executivo da Comissão e comissário responsável pelo Comércio, declarou: “Este acordo envia um sinal político claro de que a União Europeia tomará medidas para defender e proteger as nossas empresas e os nossos trabalhadores e consumidores sempre que os nossos parceiros não cumpram as regras. É um compromisso fundamental da nossa agenda europeia em matéria de comércio, que estamos agora a concretizar. O acordo alarga a capacidade da UE para defender os seus interesses quando um litígio comercial estiver bloqueado no âmbito da OMC ou de um dos nossos acordos comerciais bilaterais. Além disso, permite aplicar contramedidas não só sobre os bens, mas também sobre os serviços e sobre determinados aspetos dos direitos de propriedade intelectual. A

DEZEMBRO 2020

nossa principal prioridade para abordar estas questões continua a ser uma regulamentação multilateral reformada que funcione corretamente, centrada num sistema de resolução de litígios em duas fases, mas, entretanto, não podemos ficar indefesos”. Na sequência deste acordo político, o Parlamento Europeu e o Conselho adotarão formalmente o regulamento alterado, para que entre em vigor o mais rapidamente possível. CONTEXTO Em conformidade com as orientações políticas da presidente von der Leyen, a Comissão está a reforçar os instrumentos da União para se centrar no cumprimento e na aplicação dos acordos comerciais da UE. Assegurar o respeito dos compromissos acordados com outros parceiros comerciais é uma prioridade fundamental da presidente von der Leyen. Por conseguinte, a UE está a concentrar os esforços no cumprimento dos compromissos assumidos pelos seus parceiros em acordos comerciais multilaterais, regionais e bilaterais. Para o efeito, a União recorrerá a um conjunto de instrumentos. A proposta de alteração do regulamento relativo

www.nersant.pt


INT

“Este acordo envia um sinal político claro de que a União Europeia tomará medidas para defender e proteger as nossas empresas e os nossos trabalhadores e consumidores sempre que os nossos parceiros não cumpram as regras”. Valdis Dombrovskis Vice-presidente executivo da Comissão e comissário responsável pelo Comércio

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

ao cumprimento das regras do comércio internacional em vigor é uma resposta ao bloqueio das funções do Órgão de Recurso da OMC. O regulamento em vigor – que constitui a base jurídica, ao abrigo do direito da UE, para a adoção de contramedidas de política comercial – exige que um litígio cumpra todas as fases do procedimento da OMC, incluindo a fase de recurso, antes de a União poder reagir. Como as funções do Órgão de Recurso da OMC estão suspensas, os Membros da OMC podem contornar as suas obrigações e conseguir evitar uma decisão vinculativa recorrendo simplesmente a um relatório do painel. O regulamento revisto permitirá que a UE reaja mesmo que a OMC não tenha proferido uma decisão definitiva porque o outro membro da OMC bloqueia o procedimento de resolução de litígios recorrendo para o Órgão de Recurso cujas funções estão suspensas e não aceitando uma arbitragem alternativa ao abrigo do acordo de resolução de litígios da OMC. Este novo mecanismo aplicar-se-á igualmente às disposições de resolução de litígios dos acordos comerciais regionais ou bilaterais em que a UE é parte se surgirem situações de bloqueio semelhantes. A UE deve poder responder com determinação se os parceiros comerciais impedirem uma resolução de litígios eficaz, por exemplo, bloqueando a nomeação dos membros dos painéis. No âmbito do acordo, a Comissão comprometeu-se a desenvolver rapidamente o mecanismo anticoação da UE. Tal como anunciado na carta de intenções da presidente da Comissão Europeia ao presidente do Parlamento Europeu e ao presidente em exercício do Conselho, de 16 de setembro de 2020, a Comissão adotará a proposta sobre o mecanismo anticoação até ao final de 2021. O mecanismo anticoação está também incluído no programa de trabalho da Comissão Europeia para 2021. A fim de concentrar ainda mais os esforços no cumprimento e na aplicação dos acordos comerciais da UE, a Comissão também nomeou, em julho deste ano, o primeiro alto responsável pela execução da política comercial. 

RIBATEJO

61


INTERNACIONALIZAÇÃO

Produção será destinada à exportação

Mação acolhe investimento de mais de 20 milhões de euros para a produção de canábis medicinal O concelho de Mação vai ser alvo de um investimento empresarial de mais de 20 milhões de euros para a produção de canábis medicinal para exportação. O investimento - que parte de três empresas distintas - criará 120 postos de trabalho e será o ponto de partida para aquilo que se espera ser o nascimento, na vila, de um cluster nesta área de atividade. A Ribatejo Invest falou com o Presidente da Câmara Municipal de Mação, Vasco Estrela, que se mostrou bastante satisfeito com a vinda destas indústrias para o concelho maçaense.

E

stá confirmado o investrês empresas investidoras no concelho timento de três emprede Mação ficarão instaladas em locais sas de cultivo de canábis distintos: uma na zona industrial da medicinal no concelho de Ortiga - “toda esta zona ficará Mação, num total de mais ocupada por uma das unidades”, esclareceu Vasco de 20 milhões de euros de investimento, Estrela - , outra no Alto assegurou Vasco Estrela, Presidente do Casal, junto à EN 3-12 da Câmara Municipal de Mação, que e a terceira, “no Alto da avançou ainda que as empresas “vão Caldeirinha, também produzir canábis para fins medicinais, junto a Mação”. sendo a respetiva produção destinada Questionado quanto à à exportação”. importância destes invesEm conversa com a Ribatejo Invest, timentos para o concelho de o autarca explicou que “estas oportunidades surgiram após a Câmara ter sido Mação, Vasco Estrela manifestou auscultada relativamente ao eventual o seu “regozijo pela concretização destes investimentos que, nesta data, já interesse em acolher no seu território significam centenas de milhares euros”. este tipo de atividade. Após esse contacto, e tendo a Câmara manifestado “As concretizações destes investimentos no nosso concelho são de extrema todo o interesse para que estes investimentos se concretizassem, iniciou-se importância. Aliás, onde não o seriam? um trabalho conjunto, Em particular, no nosso caso, num territócom os investidores, rio tão fustigado por na procura das con“Felizmente que dições adequadas ao nos últimos tempos, acontecimentos negativos, representa uma sucesso deste interestemos constatado o p o r t u n i d a d e ú n i c a se, o que, felizmente, uma atratividade veio a acontecer”, que não podíamos desperdiçar pelo impacto disse. de investidores económico e social que, “É minha convicrelativamente ao ção que o trabalho de esperamos, venhamos nosso concelho o parceria que desenvola conseguir alcançar. vemos, foi essencial que, naturalmente, O número de postos de para que o concelho trabalho diretamente nos satisfaz” de Mação fosse escocriados e a criação de lhido para a concretiriqueza, no concelho, zação destes investimentos”, fez saber na região e no país não são nada despiciendos”, revelou, acrescentando que, o autarca, que informou ainda que as

62

RIBATEJO

DEZEMBRO 2020

no seu conjunto, estes investimentos vão dar origem à criação de “cerca de 120 postos de trabalho”. “Felizmente que nos últimos tempos, temos constatado uma atratividade de investidores relativamente ao nosso concelho o que, naturalmente, nos satisfaz”, afirmou ainda Vasco Estrela, que aproveitou ainda a oportunidade para enaltecer os empreendedores locais: “mais satisfeito fico, por perceber que esses investimentos são, também, de empresários do concelho que querem expandir e diversificar a sua atividade. É um ótimo sinal”, reforçou. O Presidente da Câmara Municipal de Mação avançou ainda que “para além destes três investimentos, existe a possibilidade de um quarto vir a acontecer, também nesta área de negócio, já tendo a Câmara emitido a respetiva informação prévia”. “Se tudo acontecer como previsto, e sem querer ser pretensioso, penso que teremos aqui um pequeno cluster nesta atividade, criando aquilo que denominamos como Mação Medical Cannabis Centre”, informou. Quanto a datas de início de atividade, Vasco Estrela avançou: “No início do ano (primeiro trimestre), estão previstos os arranques, pelo menos, das obras de duas das empresas, sendo o começo da laboração no segundo semestre de 2021”. 

www.nersant.pt


INT

www.nersant.pt

DEZEMBRO 2020

RIBATEJO

63


Consultoria empresarial: Porque para atingir o sucesso tem de existir uma estratégia

Áreas temáticas Organização e Gestão Implementação de Sistemas de Gestão Internacionalização Capitalizar: otimização de recursos financeiros  Economia digital  Indústria 4.0  Gestão Estratégica    

Mais informações em:

www.nersant.pt

Programa financiado a 90%

Profile for NERSANT Associação Empresarial

Ribatejo Invest - Dezembro 2020  

Neste período atípico de pandemia, há uma certa tendência para justificar o encerramento de empresas e negócios, alegando a razão resultante...

Ribatejo Invest - Dezembro 2020  

Neste período atípico de pandemia, há uma certa tendência para justificar o encerramento de empresas e negócios, alegando a razão resultante...

Profile for nersant
Advertisement