__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

T o o VO inh ag m nti Ca Sa de

RIBATEJO Abril 2021 • Ano VI • Nº67

Elvira Fortunato

vence Prémio Pessoa 2020 e Prémio Mundial de Engenharia P. 38

Comissão lança

Conselho Europeu da Inovação

para ajudar a transformar ideias científicas em inovações revolucionárias P. 24

RIBATEJO

RIBATEJO


2

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


ÍNDICE

RIBATEJO Abril 2021 • Ano VI • Nº67

16

18

20

34

42

50

52

58

Desenvolvimento Regional

Empreendedorismo e Inovação

05 Notícias

30 Notícias

34 Portugal vai alojar a Estrutura Europeia de Empreendedorismo

12 Poder Local

16 Promenade Portugal recebe distinção Top 5% Melhores PME de Portugal

38 Elvira Fortunato vence Prémio Pessoa 2020 e Prémio Mundial de Engenharia

18 GEOLED: Parceiros em tecnologia na área de material elétrico, climatização e energias renováveis

40 Trigénius é a nova representante portuguesa da Pricer

20 Prodyalca renasce das cinzas e antecipa investimento de 1 milhão e 700 mil euros em projeto de inovação 22 Empresa GM2E Facility Management comemora o seu primeiro aniversário

Internacionalização 46 Notícias

Informação e Apoio

50 NERSANT organiza missão empresarial virtual aos Estados Unidos da América em maio

24 Comissão lança Conselho Europeu da Inovação para ajudar a transformar ideias científicas em inovações revolucionárias

26 Novas etiquetas energéticas da UE aplicáveis a partir de 1 de março de 2021

52 Fórum online deu a conhecer oportunidades de negócio entre Eslováquia e Portugal

54 Mendes Gonçalves vence Prémio Nacional de Agricultura 2020 na categoria de empresa exportadora 56 Governo aprova Programa Internacionalizar 2030

Viver o Tejo 28 Certificado o primeiro Caminho Português de Santiago

www.nersant.pt

42 doMore: A nova app móvel com origem em Ourém que promove comportamentos sustentáveis

58 NERSANT Business comemora 10.ª edição com novo encontro de negócios em formato online

ABRIL 2021

RIBATEJO

3


EDITORIAL

Reforma do Estado

Domingos Chambel

A

Presidente da Direção da NERSANT

s ajudas do Estado à economia portuguesa, face à crise provocada pela pandemia, fazem-se anunciar dia a dia aos vários setores económicos, é aconselhável fazer bem as contas neste período tão turbulento para um futuro mais seguro. Cada ajuda financeira, tem, regra geral, um dos seguintes pressupostos: criar postos de trabalho, manter os existentes, não despedir, reduzir a poluição, inovar, desenvolver e investigar, consumir menos energia,

FICHA TÉCNICA Diretor: Domingos Chambel Conselho Redatorial: Cláudia Monteiro Elsa Duarte ribatejo.invest@nersant.pt

4

RIBATEJO

mais formação, produzir mais riqueza e o pagamento dos consequentes impostos. Contudo, parecendo-nos esta lógica coerente e correta, os seus resultados podem estar comprometidos e reduzidos temporalmente a um curto prazo. Para motivar empresários e investidores é necessário ir mais longe, mais fundo, ver mais além a longo prazo, não só refletir sobre os custos produzidos pelo Estado dentro das empresas, mas da sua justeza. As empresas para poderem vender mais e ter mais clientes, sacrificam as sua margens e alargam os seus prazos de pagamento, prazos esses acima, na maioria dos casos, dos noventa dias; o Estado, por sua vez, impõe aos agentes económicos o pagamento do IVA das suas faturações em média de 45 dias, quer no regime mensal ou trimestral. Pode-se concluir assim, que as empresas estão, em média, a financiar o Estado em 45 dias do valor do IVA, dinheiro que ainda não receberam dos seus clientes, contribuindo assim o próprio Estado para a descapitalização das empresas. As tributações autónomas, sobre os veículos de passageiros é outra injustiça. Não é compreensível que os agentes económicos, após pagarem um exorbitante imposto automóvel na sua aquisição, somado ao imposto de combustíveis para uso de um ins-

Publicidade: Maria João Rodrigues maria.joao@nersant.pt Propriedade: NERSANT, AE. Várzea de Mesiões - Apartado 177 2354-909 Torres Novas Tel.: 249 839 500 | Fax: 249 839 509 www.nersant.pt

Periodicidade: Mensal Tiragem: 250 exemplares

ABRIL 2021

trumento de trabalho essencial à vida das empresas, sejam ainda sujeitas a custos acrescidos insuportáveis; as taxas autónomas de 27,5% sobre as amortizações em todos os custos de manutenção e consumo para veículos com preço de aquisição acima de 27.500,00€ e de 35% acima de 35.000,00€, é uma barbaridade, com a agravante, se a empresa apresenta prejuízos fiscais, dessa taxa ser agravada em todos os escalões em 10%. Nas coimas, o Estado deveria, acima de tudo, usar em primeira instância o sentido pedagógico que lhe é devido, mas não tem sido essa a sua orientação, pelo contrário, ao passar o ónus da prova para o agente económico, fica com a liberdade das mais amplas arbitrariedades. Já não se trata só do custo exorbitante das coimas e juros proibitivos, mas do pagamento antecipado e forçado com ou sem razão - antes da decisão judicial, somado aos custos da justiça e sua morosidade, sabendo nós, que os juros que o Estado paga em caso falha, são bem diferentes aos que as empresas estão sujeitos em caso de incumprimento. Estes exemplos são uma pequena mostra das injustiças que desmotivam os investidores, chave mestra para um país mais rico, próspero e justo, razão pela qual se torna imperioso e urgente a reforma profunda do Estado.

Isento de registo na ERC ao abrigo do decreto regulamentar 8/99 de 9/6 artigo 12.º, n.º 1 a)

www.nersant.pt


DR

DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Marca Marecos comemora 57 anos A marca Marecos, propriedade da empresa Olitrem, S.A., está de parabéns. A marca comemorou no dia 5 de março, 57 anos. A efeméride foi assinalada pela empresa, que tem sede em Tremês, concelho de Santarém. “A marca Marecos está de parabéns.

A nossa história começou há 57 anos! Pretendemos partilhar esta data com todos os parceiros e colaboradores, agradecendo por enaltecer as nossas conquistas ao longo dos anos e juntos abraçar novos desafios. Estamos prontos para mais 57 anos!”, referiu a

empresa na sua página da rede social facebook. Na mesma publicação, a Olitrem explicou ainda a origem do nome da marca Marecos e deu a conhecer algumas curiosidades sobre a marca. “A nossa marca registada Marecos vem do nome do fundador da empresa, Armando Marecos Ferreira. A Marecos foi registada no dia 5 março de 1964, em homenagem à mãe do fundador, Maria Marecos, que celebrava o seu aniversário neste dia. Na foto à direita encontram-se o fundador, senhor Armando Marecos Ferreira e o senhor António Marques Henriques, seu sócio”, fez saber a Olitrem. D e re f e r i r q u e a O l i t re m é u m a empresa 100% familiar, contando já com elementos da 3.ª geração nos quadros da empresa. A empresa é dedicada à área do Frio Comercial e Industrial para a Indústria Hoteleira, Restauração e Bebidas.

da nas nossas estruturas de madeira para chegar a um produto de extrema robustez que enaltecesse a componente estética natural da madeira”, refere Jorge Milne e Carmo, Presidente da Carmo Wood. Composta por um conjunto de sete produtos, entre estantes, mesas de trabalho, secretárias, mesas de reuniões e bengaleiro, a gama de mobiliário para escritório Carmo Wood é ideal para escritórios, mas também para casas particulares,

com dimensões adaptadas aos dois targets. Esta coleção aposta num design moderno, com recurso a linhas simples, proporcionando espaços de trabalho mais orgânicos, sustentáveis e agradáveis. A gama completa está à venda no website Carmo Wood, sendo que é possível encontrar algumas soluções também no site da Worten online. Para mais informações consultar www.carmo.com.

Carmo Wood lança gama de mobiliário de escritório 100% nacional e em madeira Com a pandemia, o mundo assistiu ao acelerar de uma tendência que já se vinha a afirmar nos últimos anos e que é hoje uma necessidade: a aposta em espaços de trabalho mais sustentáveis, mais orgânicos e mais naturais. Atenta às novas tendências e oportunidades de mercado, a Carmo Wood, empresa portuguesa líder no segmento de madeiras, com fábrica em Almeirim, lança agora uma nova e completa gama de produtos pensados para quem procura criar espaços de escritório em linha com as tendências mundiais e privilegia o design e produção nacionais. A nova gama de mobiliário de escritório Carmo Wood é desenhada e produzida em Portugal com madeira Tricapa proveniente exclusivamente de florestas sustentáveis e com recurso à mais recente tecnologia do setor. “Utilizámos a tecnologia aplica-

www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

5


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

The Navigator Company inaugura nova central solar fotovoltaica executada pela TemplarLuz

A The Navigator Company inaugurou recentemente uma nova central solar fotovoltaica em regime de autoconsumo instalada no complexo industrial da Figueira da Foz. Este é mais um investimento levado a cabo pela empresa neste domínio, que vem contribuir para a sua estratégia de descarbonização. A empresa de Tomar TemplarLuz foi a responsável pela execução da obra. Ao ser a primeira empresa portuguesa – e, também, uma das primeiras a nível mundial - a assumir o compromisso de antecipar, em 15 anos, a sua neutralidade carbónica, a The Navigator Company irá ter, até 2035, todos os seus complexos industriais neutros em emissões de carbono, investindo para o cumprimento dessa missão um total de 154 milhões de euros, dos quais 55 milhões de euros, cerca de 35%, já foram efetuados em 2019 e 2020. A nova central fotovoltaica da Figueira da Foz é o quarto projeto da Navigator no domínio da energia solar tendo a empresa investido, globalmente, mais de 4,7 milhões de euros na instalação de 17.200 painéis solares fotovoltaicos, com uma área aproxi-

6

RIBATEJO

mada de 28.500 m2. Com uma capacidade instalada de aproximadamente 2,6 MW e composta por 7.700 painéis solares, a nova central solar fotovoltaica da Figueira da Foz passa a ser a maior central do Grupo, ultrapassando a capacidade daquela que se encontra instalada no complexo industrial de Setúbal (2,2 MW). A nova central vem aumentar a capacidade de produção de energia elétrica renovável com emissões nulas de CO2, da The Navigator Company, e permitirá evitar, por ano, a emissão de cerca de 1,296 tCO2 1 contribuindo igualmente para a redução do volume de aquisição de energia à rede elétrica. Esta central encontra-se instalada na cobertura da área fabril do papel do complexo industrial da Figueira da Foz, ocupa uma superfície de aproximadamente 13.500 m2 e tem uma produção anual de energia estimada de 3.500 MWh, o que equivale ao consumo de 1.327 carros elétricos a percorrer 20 mil quilómetros num ano. A The Navigator Company produz, anualmente, cerca de 2,5 TWh de energia elétrica mais de 60% a partir de biomassa, sendo responsável em média

ABRIL 2021

por cerca de 4% da produção nacional de energia elétrica e de 52% da energia elétrica produzida a partir de biomassa em Portugal. Atualmente, dispõe de quatro centrais fotovoltaicas em regime de autoconsumo – em Setúbal, na cobertura de uma das máquinas de papel, em Pegões, na Herdade de Espirra, em Aveiro, no Raiz - Instituto de Investigação da Floresta e, agora, no complexo industrial da Figueira da Foz – o que lhe permitirá atingir, no final deste ano, cerca de 5 MW de capacidade instalada, a partir da energia solar. A nova central fotovoltaica foi executada pela TemplarLuz, empresa especialista em engenharia, desenvolvimento e execução de soluções à medida das necessidades dos clientes no ramo das instalações elétricas e produção de energia renovável nos segmentos B2B e B2C, com sede em Tomar. “É com muito orgulho que finalizámos mais uma obra para a EDP Comercial na The Navigator Company”, coment o u a e m p re s a Te m p l a r L u z n a s u a página de LinkedIn, referindo-se a mais este investimento no âmbito da descarbonização da Navigator.

www.nersant.pt


DR

Falua é Empresa do Ano da revista Grandes Escolhas A revista Grandes Escolhas realizou no dia 4 de março a cerimónia de entrega dos Prémios Grandes Escolhas – Os Melhores do Ano 2020, numa apresentação online em streaming, a partir do Hotel Vila Galé Ópera. A transmissão foi emitida nas páginas de Facebook, Instagram e YouTube da revista para homenagear os protagonistas do ano de 2020. A Falua, empresa com sede em Almeirim, foi distinguida como “Empresa do Ano”. Na cerimónia foram anunciados os 30 melhores vinhos de 2020 — o TOP 30 nacional — que foram provados pela redação da revista Grandes Escolhas; os melhores quatro vinhos portugueses do ano — Espumante, Branco, Tinto e Fortificado — e anunciados e atribuídos os 20 Troféus Grandes Escolhas a empresas, produtores, instituições e profissionais na área do vinho e gastronomia que mais se distinguiram no ano 2020. A par da apresentação dos premiados, o programa contou também com três pequenos momentos de conversa com convidados do universo vínico, liderados por Luís Lopes, diretor da revista Grandes Escolhas. “Decidimos encarar as limitações que vivemos como uma oportunidade para aumentar o número de pessoas que assistem ao evento e a esta premiação tão aguardada pelo setor vínico nacional. O ano de 2020 foi desafiante e exi-

Foto: Revista Grandes Escolhas gente para todos, pelo que esta edição se torna ainda mais especial para esta área”, refere João Geirinhas, diretor de negócio da revista Grandes Escolhas. “Este evento, que distingue o trabalho de excelência de empresas, instituições e personalidades, realizado durante o ano 2020, é também um momento de homenagem e reconhecimento a todos os que se têm desafiado e reinventado nestas áreas tão penalizadas pela pandemia”, reforça João

Geirinhas. A Falua foi distinguida como “Empresa do Ano”. A empresa, adquirida recentemente pelo Grupo Francês Roullier conta com um percurso de 25 anos no setor dos vinhos em Portugal, com uma forte afirmação nacional e em mais de 20 mercados externos. Na cerimónia, também a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) foi eleita a “Melhor Organização Vitivinícola”, no âmbito dos prémios “Melhores do Ano 2020”.

Fábrica da Cristal aposta em painéis solares A Comtemp – Companhia dos Temperos, S.A. – a empresa do Entroncamento que produz o vinagre Cristal – vai investir na aquisição de painéis solares para a sua fábrica, anunciou a conhecida marca de vinagres. “O nosso compromisso com o ambiente mantém-se e estende-

www.nersant.pt

-se agora à nossa fábrica. A instalação de painéis solares vai permitir-nos obter uma fonte de energia sem emissão de poluentes na sua geração elétrica ou efeitos negativos significantes ao meio ambiente”, comunicou a Cristal na sua página da rede social Facebook.

ABRIL 2021

RIBATEJO

7


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Silvex lança sacos biodegradáveis para dejetos caninos A S i l v e x , e m p re s a d e re f e r ê n c i a nacional e internacional no setor dos sacos de plástico e de papel, películas aderentes, rolos de alumínio e soluções biodegradáveis, com sede em Benavente, acaba de anunciar o lançamento dos novos “Doggy bags bio”, sacos totalmente biodegradáveis e compostáveis para os dejetos caninos. “Estes novos sacos têm origem em

recursos biológicos, como o amido de milho e óleos vegetais e, mesmo que acabem num aterro, irão biodegradar-se rapidamente dada a sua natureza orgânica”, fez saber a empresa Os novos sacos “garantem que cada passeio higiénico que der com o cão, também está a contribuir para a

re d u ç ã o d o p l á s t i c o n a n a t u re z a ” , comunicou ainda a Silvex.

Grupo francês Roullier investe na região dos vinhos verdes

O Grupo francês Roullier, através da filial de vinhos em Portugal – a Falua, com sede em Almeirim, acaba de adquirir a Quinta do Hospital, em Monção, fortalecendo a operação de viticultura e produção de vinhos na região dos Vinhos Verdes, onde detém agora uma propriedade com uma área total de 25 hectares, dos quais 10 ha são já dedicados em exclusivo à casta Alvarinho. Em plena sub-região de Monção e Melgaço, a Quinta do Hospital desenha-se numa propriedade totalmente murada com uma casa senhorial – o Solar do Hospital – que remonta ao século XII, período da História em que D. Teresa terá doado as terras à Ordem Hospitalária de São João de Jerusalém ou Ordem do Hospital, para que os Hospitalários se instalassem no Condado Portucalense. Na Idade Média, os hospitais eram espa-

8

RIBATEJO

ços criados dentro do espírito cristão de auxílio ao próximo, destinados a acolher e dar “hospitalidade” a viajantes e peregrinos, o que contribuiu para que a Quinta se transformasse num local de apoio “hospitalar/hospitaleiro” aos peregrinos que se dirigiam para Santiago de Compostela. A hospitalidade é uma característica do Minho, onde o Vinho Verde faz parte da História enquanto produto de referência alimentar e cultural. Este investimento destina-se não só a recuperar um importante legado histórico da Região, uma vez que estamos perante uma propriedade cuja construção nos remete para os primeiros tempos da nacionalidade portuguesa, mas também a reforçar o papel do Vinho Verde enquanto agente de afirmação do território. A sub-Região de Monção e Melgaço, conhecida como o

ABRIL 2021

berço da casta Alvarinho e associada à produção de vinhos brancos de qualidade superior, reflete bem o objetivo da Falua em fazer crescer, com prestígio, o negócio de vinhos em Portugal. Com uma fachada brasonada do século XVI, a Quinta do Hospital localiza-se na freguesia de Ceivães, concelho de Monção, dominando a estrada nacional no extremo nascente da localidade de Valinha, num dos maiores e mais impactantes vales do Minho, afirmando a estratégia de expansão da Falua a outras Regiões Demarcad a s . D e t i d a p e l o G r u p o R o u l l i e r, a Falua conta com 25 anos de atividade no setor. O investimento na Quinta do Hospital cumpre o objetivo de potenciar todas as atividades do Grupo Roullier em Portugal, em particular na atividade da Falua nas áreas de viticultura e enologia.

www.nersant.pt


DR

Sotecnisol instala central fotovoltaica na empresa Monliz A Sotecnisol acaba de anunciar a instalação de uma central fotovoltaica na Monliz - Produtos Alimentares do Mondego e Liz, S.A. com sede em Alpiarça. “É com muito agrado que vos informo que o Grupo Monliz, detido pela multinacional belga Ardo, adjudicou à Sotecnicol Power & Water o fornecimento e instalação de uma central fotovoltaica de 1 MW, assim como a requalificação de mais de 5.000 metros quadrados de cobertura, nas suas instalações, em Alpiarça”, anunciou a empresa, que avançou ainda que “esta aposta do Grupo Monliz irá permitir reduzir o consumo da empresa em cerca de 10%”. Para o diretor-geral da Monliz, Mauro Cardoso, a P&W foi a escolha mais sensata. “A nossa escolha recaiu

no Grupo Sotecnisol porque reúne as competências críticas que a Monliz procurava para este projeto. Além da expertise nos sistemas fotovoltaicos, possui uma experiência bastante sólida na área das coberturas, indispensável à nossa decisão, já que parte do sistema será instalado na cobertura de uma das nossas câmaras frigorificas onde mantemos vários milhares de toneladas dos nossos produtos ultracongelados. Com o grupo Sotecnisol, conjugamos num só interlocutor a requalificação da cobertura com a instalação da solução fotovoltaica, facilitando todo o processo o que é um bónus muito apreciado!”

GAPIC assina parceria com a Glovo A empresa na área da contabilidade GAPIC acaba de anunciar a assinatura de uma parceria exclusiva com a multinacional Glovo, concorrente da Uber Eats. No âmbito desta parceria, a empresa, com sede no Entroncamento, vai agora servir os estafetas de toda a zona norte do país

em todas as matérias fiscais. A GAPIC, empresa com mais de 40 anos de história no Entroncamento, dispõe de serviços de apoio à criação de empresas, serviços na área da contabilidade e ainda serviços de processamento de salários e assessoria de Recursos Humanos.

Quinta da Alorna quer duplicar vendas até 2025 N u m a e n t re v i s t a p u b l i c a d a n o Jornal de Negócios, Pedro Lufinha, diretor-geral da Quinta da Alorna, afirma que a empresa, “depois de faturar 5,3 milhões de euros em 2020, este ano prevê subir para 6 milhões e atingir os 10,5 milhões em 2025”. Para além disso, a Quinta da Alorna pretende ainda reforçar a aposta na produção de vinho na região do Tejo, avançando “com um investimento de quase cinco milhões de euros em Almeirim”. O objetivo, explicou o responsável pela Quinta da Alorna, é liderar o mercado na

www.nersant.pt

região, ultrapassando assim as adegas cooperativas que estão atualmente no

ABRIL 2021

pódio: Almeirim, Cartaxo e Benfica do Ribatejo. O crescimento deverá ir além dos litros de vinho produzidos, uma vez que a estratégia, segundo avança Pedro Lufinha ao Jornal de Negócios, é crescer não só em litros, mas em vinhos de qualidade e de valor acrescentado. Para fazer face ao crescimento esperado, Pedro Lufinha referiu ainda que o investimento em Almeirim se deverá materializar na expansão da adega, na restruturação da vinha, na aquisição de tecnologia e no marketing e promoção da marca.

RIBATEJO

9


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Grupo J.J. Louro tem novo portal O grupo J.J.Louro Pereira S.A. acaba de lançar o seu novo site, que classifica como “um espaço completamente renovado e na vanguarda das tendências da comunicação digital”. “A p r e s e n t a m o s u m a nova dimensão, uma usabilidade de excelência e uma oferta de conteúdos que refletem o posicionamento do nosso grupo enquanto líder no setor, com mais de 40 anos de experiência. Este novo site nasceu fruto da nossa vontade empreendedora de fazer melhor e

agora está disponível a todos os nossos clientes, parceiros, fornecedores, colaboradores e comunidade na qual estamos inseridos”, revelou a empresa. O portal pode ser conhecido em https://

jjlouro.pt/. De referir que o grupo J.J. Louro é líder no fabrico de mobiliário, sofás e colchões. A empresa tem sede em Amiais de Cima, concelho de Santarém.

Teletejo anuncia estratégia de crescimento sustentada para 2021-2025 A e m p r e s a d e A l m e i r i m Te l e t e jo S.A., anunciou a definição de uma estratégia de crescimento sustentada, relativamente ao seu volume de negócios, para o quinquénio 2021-2025. A empresa continua a apostar “na sustentabilidade do crescimento projetado, pelo que mantém um aumento na ordem dos 20% para o objetivo do seu volume de negócios neste novo ciclo”. “Apesar da situação pandémica a nível mundial com as potenciais consequências para a economia, a Teletejo acredita que poderá ultrapassar esta situação, apostando na diversificação do negócio através do incremento da execução de obras na área industrial, infraestruturas particulares, comunicações e sistemas de deteção de incêndios, para além de garantir a realização do volume de negócios resultante das obras no âmbito da Empreitada Continua E-redes (grupo EDP). Tudo isto associado ao empenho e profissionalismo dos seus colaboradores, tornará possível que este crescimento sustentado venha a ser uma realidade”, avançou a empresa

10

RIBATEJO

em comunicado. De referir que para 2016-2020, a empresa tinha implementou de igual modo uma estratégia de crescimento sustentada, prevendo um crescimento do volume de negócios de 20%. “Os resultados finais de 2020 confirmaram que esse objetivo de crescimento foi conseguido e da forma sustentada que se desejava”, comunicou ainda a Teletejo. Nascida em 1991, com 30 anos de experiência, a Teletejo

ABRIL 2021

- Energia e Comunicações, S.A. assume-se como uma empresa reconhecida a nível nacional pela sua qualidade e eficiência. A trabalhar nas áreas de Construção de Redes Elétricas, Trabalhos em Tensão, Redes de Telecomunicações, e Manutenção, tem como objetivo permanente, a procura e desenvolvimento de soluções inovadoras para satisfazer as exigências dos seus clientes. A empresa tem sede em Almeirim.

www.nersant.pt


Consultoria empresarial: Porque para atingir o sucesso tem de existir uma estratégia

Áreas temáticas Organização e Gestão Implementação de Sistemas de Gestão Internacionalização Capitalizar: otimização de recursos financeiros  Economia digital  Indústria 4.0  Gestão Estratégica    

Mais informações em:

www.nersant.pt

www.nersant.pt

ABRIL 2021

Programa financiado a 90%

RIBATEJO

11


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

PODER LOCAL

CIM do Médio Tejo assinala investimentos estruturantes para a região no âmbito do PRR No âmbito do processo de consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), terminado no dia 1 de março, o Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, deliberou apresentar um conjunto de contributos durante o processo decorrido. Assim, a CIM do Médio Tejo comunicou pretender ver concretizados os seguintes investimentos: despoluição dos rios afluentes da bacia do rio Tejo, nomeadamente, no rio Alviela, Almonda e Nabão; eficiência energética em todos os edifícios da Administração Pública; aumento da capacidade de resposta do serviço de creche; execução de investimentos públicos na vertente florestal e na vertente escola digital; e alargamento e consolidação da rede de suporte científico e tecnológico e orientação para o tecido produtivo. Por outro lado, a CIM do Médio Tejo reforçou que, ao nível das infraestruturas e da mobilidade sustentável, tem existido investimento público estruturante, que tem sido sucessivamente adiado e por executar em diversos planos estratégicos, tais como a abertura da ponte de Constância / Praia do Ribatejo a pesados (por iniciar) com reforço dos atuais pilares, construção de um novo tabuleiro para que a ponte fique com duas faixas de rodagem permitindo a circulação nos dois sentidos ao mesmo tempo, bem como a melhoria dos acessos à ponte quer na margem norte, quer na margem sul; a execução do nó do IP1/A1 com IC9 (por iniciar) e a construção da variante dos Riachos (projeto em curso). Mais reforça esta CIM que existem investimentos públicos críticos a nível nacional que não fazem parte integrante do PRR, sendo exemplo a conclusão da IC3/A13 entre o nó de Almeirim e Vila Nova da Barquinha/Entroncamento, incluindo a nova travessia do Tejo. Ainda no âmbito do PRR, a CIM do Médio Tejo e os seus 13 municípios, demonstram total disponibilidade, caso a Administração Central assim o entenda, de se constituírem como plenos executores de investimentos públicos que são da sua

12

RIBATEJO

responsabilidade, como seja, a nova Travessia sobre o Rio Tejo (IC9. A23-Ponte de Sôr e IC13. Ponte de Sôr-Alter do Chão Portalegre, incluindo nova Ponte sobre o Rio Tejo entre Constância e Abrantes), a abertura da Ponte de Constância/ Praia de Ribatejo, conforme consta no PETI+, e a requalificação da Estrada Nacional /Regional nº 238 Troço Cernache do Bonjardim – Ferreira do Zêzere |Ligação IC8 – A13 - IC9. Por outro lado, considera ainda esta CIM que é premente a definição clara e imediata, por parte da Administração Central, do futuro a seguir quanto ao Aeródromo de Tancos, no que diz respeito à valorização desta infraestrutura aeronáutica. Por último, a CIM do Médio Tejo salienta que a região Tejo tem ao lon-

ABRIL 2021

go de sucessivas tomadas de decisão, apresentado/alertado para outro conjunto de investimentos que não têm tido acolhimento/reconhecimento como projetos estruturantes prioritários para esta região, nomeadamente, tais como a Estação Central do Entroncamento – Requalificação para a Segurança e Funcionalidade Ferroviária; a Variante à EN 118; o programa de supressão, na linha da beira baixa, dos atravessamentos das linhas de caminho de ferro, pelos riscos que implicam quer para a segurança das pessoas, quer para a segurança da circulação ferroviária; Porta Norte-Eixo Empresarial e logístico: a “Porta do Médio Tejo” e Variante à EN361; a conclusão do IC9/ Ligação Alto Alentejo; e a possibilidade de ligação da Linha do Norte à linha do Oeste, servindo Fátima.

www.nersant.pt


DR

Município de Abrantes inaugura loja online Clickparts.pt por videochamada O Presidente da Câmara Municipal de Abrantes participou, dia 5 de março, através de videochamada, na inauguração simbólica da nova loja online Clickparts.pt, da empresa abrantina Genérico Auto. Manuel Jorge Valamatos felicitou o promotor Pedro Bogalho por mais esta iniciativa que representou um investimento de 50 mil euros e criou mais dois postos de trabalho. “Estas iniciativas são sempre um estímulo à nossa economia local, este é um investimento importante e mais do que felicitar, queremos dizer que a Câmara de Abrantes está aqui para apoiar as ações dos nossos empresários”, salientou o autarca. A Genérico Auto é uma empresa com 15 anos de existência na área da

comercialização de peças e acessórios auto, com duas lojas: uma em Alferrarede e outra em Rossio ao Sul do Tejo e o promotor salientou que “fiz questão que a sede da loja online ficasse no Rossio”. Para fazer face às dificuldades provocadas pela pandemia, a

empresa teve necessidade de reinventar o negócio e criou a loja online Clickparts.pt onde os utilizadores poderão pesquisar as melhores peças de acessórios pela matrícula do veículo. A loja está disponível no endereço www.clickparts.pt.

Município do Entroncamento aprova Hastas Públicas para mais cinco lotes do novo Parque Empresarial

Na reunião extraordinária de 23 de março, a Câmara Municipal do Entroncamento aprovou dar início ao processo de subconcessão individual das parcelas que correspondem aos Lotes 1A, 6, 7, 8 e 13A do Parque Empresarial do Entroncamento. Aprovadas as alterações ao loteamento para que possa ser integrada a linha férrea que vai servir esta infraestrutura, cujo traçado já está acor-

www.nersant.pt

dado com a Infraestruturas de Portugal (IP), o Presidente da Câmara Municipal não deixou de manifestar o seu contentamento pelo facto de “tendo sucesso as hastas públicas para subconcessão destas parcelas, ficarão quase esgotados os lotes do novo parque empresarial, com as obras ainda em curso”. De acordo com o Regulamento do Parque Empresarial do Entroncamento, o

ABRIL 2021

processo iniciar-se-á com a abertura de candidaturas aos eventuais interessados. Às hastas públicas apenas poderão licitar entidades com candidaturas previamente aceites pelo júri. Recorde-se que o valor base anual da subconcessão é de 0,15€ por m2, numa aposta do Município em atrair investimento privado que dinamize o tecido económico e crie postos de trabalho.

RIBATEJO

13


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Município da Chamusca lança Programa de Apoio à Recuperação do Comércio Local O Município da Chamusca lança o Programa de Apoio à Recuperação do Comércio Local do Concelho, com o objetivo de dar resposta às consequências económicas da interrupção forçada de atividade – ou do seu forte condicionamento – que afetaram o comércio local e a restauração, e que tenham sido diretamente provocadas pelas medidas de restrição decorrentes da crise sanitária da pandemia COVID-19. Depois do Fundo de Emergência Social – Famílias, lançado recentemente e focado no apoio às despesas dos agregados familiares mais afetados pela crise pandémica, o Município lança agora um apoio direcionado à economia local, sobretudo às atividades económicas que tiveram uma redução drástica na faturação durante os meses de outubro, novembro e dezembro de 2020. O objetivo é que este programa impulsione a recuperação do negócio e a consequente manutenção dos postos de trabalho. O Programa de Apoio à Recuperação do Comércio Local está devidamente enquadrado nas medidas implementadas pela Lei n.º 6/2020, de 10 de

abril, que visam capacitar as autarquias locais de respostas no âmbito da pandemia da doença COVID-19, nomeadamente na adoção de medidas de auxílio a pessoas em situações de vulnerabilidade e agilizando a concessão de apoios sociais. À luz deste quadro legal, este apoio pode ser concedido, independentemente da existência de regulamento municipal. Acresce a este enquadramento, o facto do Município da Chamusca se encontrar em condições de estabilidade financeira para poder proporcionar estes apoios. Sabendo das consequências graves desta crise, sobretudo pela redução do consumo e pelo encerramento parcial ou total das empresas, com impacto no rendimento disponível das famílias, o Município avança com este Programa na consciência de que o comércio local e a restauração detêm postos de trabalho que são essenciais manter.

“Esta é a altura de relançarmos a nossa economia, sustentando o esforço que diariamente é feito pelo nosso setor empresarial local, maioritariamente composto por pessoas singulares ou de cariz familiar, e que tem procurado adaptar-se à pandemia mas que, depois de todos estes meses, necessita de um novo fôlego”, destaca o Presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Paulo Queimado. E acrescenta: “nesta primeira fase disponibilizamos um valor já significativo, de cerca de 150 mil euros, para que possamos criar a almofada de conforto para alavancar a retoma destas empresas”. “Sabemos da resiliência das nossas empresárias e dos nossos empresários, que escolheram o concelho da Chamusca para investir e, em conjunto, com medidas de proximidade, estamos a apostar no futuro do nosso concelho, mantendo os rendimentos das famílias e os postos de trabalho”, conclui Paulo Queimado.

Tomar cria espaço TREF e lança sinalética templária europeia No âmbito da presidência da Rede Europeia dos Templários (TREF – Templar Route European Federation), que Tomar assumiu este ano, decorreu na tarde do dia 18 de março a inauguração do espaço TREF na Praça da República, que será a morada oficial da presidência portuguesa assumida no passado dia 13 de janeiro, aniversário do Concílio de Troyes. Seguidamente, e num ato simbólico, foi colocada na igreja de Santa Maria dos Olivais, a primeira identificação de “Sítio Templário”, sinalética criada pelo Município de Tomar, e que pretende assinalar, nos vários países que fazem parte da Rede, todos os locais relacionados com esta temática e que integram,

14

RIBATEJO

por isso, a respetiva Rota. Foram colocadas bandeirolas alusivas à presidência tomarense da TREF, bem como com o respetivo logótipo, na Ponte Nova, numa alusão, também simbólica, a o p ro l o n g a m e n t o d a Riba Fria, que descia do Castelo até ao Centro Cívico do século XIII, Santa Maria dos Olivais, Panteão Templário. Estas iniciativas ocorreram no dia 18 de março, 707 anos após a morte na fogueira, em Paris, de Jacques de Molay, o último Grão-Mes-

ABRIL 2021

tre Templário. Assim, Tomar e a TREF prestam-lhe as devidas honras no aniversário do seu passamento, criando um novo elo entre o passado e o presente.

www.nersant.pt


DR

Município e Politécnico de Tomar assinam protocolos para intensificar a colaboração O Município de Tomar e o Instituto Politécnico de Tomar (IPT), através dos seus Presidentes, assinaram recentemente dois protocolos. O primeiro, específico para abertura de curso técnico profissional de desporto, com utilização das instalações desportivas municipais; o segundo, almejando a articulação sustentada dos meios técnicos, materiais e humanos de que dispõem, pretende fomentar e promover o desenvolvimento do concelho de Tomar através da inovação, da empregabilidade, da valorização de fatores de atração do concelho e da valorização da arte, da cultura e do património. Para isso, concretamente, foi protocolado: a) A implementação, no âmbito da medida estratégica TMR2020 e já com projeto de execução aprovado, de um Centro de Inovação e Valorização do Conhecimento a instalar em edifício contíguo ao Campus do IPT, em Tomar, beneficiando do ambiente próprio e propício ao empreendimento, crescimento e consolidação de projetos empresariais, concebido como infraestrutura de apoio e assessoria cientifica, tecnológica e de gestão, que permitirá

www.nersant.pt

atrair empresas de cariz tecnológico, dar corpo a ideias ou projetos e iniciar atividades económicas cujo enquadramento contribua para a viabilidade de sucesso dos empreendedores de ideias e negócios que nele se instalem. b) A implementação, articulada entre o Município de Tomar e o IPT, de uma medida estratégica visando o apoio e o desenvolvimento de indústrias criativas e projetos de valorização do património, a instalação de empresas criativas, a valorização do património imóvel sem ocupação e o desenvolvimento de eventos de cariz técnico-científico e cultural. c) A implementação, articulada entre o Município de Tomar e o IPT, de um laboratório vocacionado para a investigação aplicada e desenvolvimento de estudos e projetos de regeneração e reabilitação urbana, enquadrados na estratégia de regeneração e reabilitação urbana do concelho de Tomar. d) Implementação, articulada entre o Município e o IPT, de um Laboratório de Turismo, vocacionado para a investigação aplicada e desenvolvimento de estudos e projetos visando a afirmação e desenvolvimento de produtos turís-

ABRIL 2021

tico-culturais da região de Tomar, e o incremento do empreendedorismo na área do Turismo. e) A implementação, articulada entre as duas partes, de mecanismos de cooperação visando a colaboração do IPT nas áreas da Arqueologia e da Conservação e Restauro, no projeto de instalação do Museu da Levada. f) O apoio do Município e do IPT à população estudantil do Politécnico, que poderá consistir na concessão de apoios financeiros às suas associações de estudantes, com vista a assegurar uma permanente interação e identificação dos estudantes com a cidade de Tomar e com os seus habitantes, a prosseguir através de atividades promovidas pelas associações de estudantes que contribuam para essa interação. g) O apoio do Município de Tomar às atividades desportivas da comunidade académica do IPT, promovidas e apoiadas pelos seus Serviços de Ação Social, mediante a eventual cedência da utilização de instalações e equipamento desportivos municipais em períodos compatíveis com a sua natureza e com os fins que se propõe alcançar.

RIBATEJO

15


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Empresa de Almeirim galardoada com certificado da SCORING que destaca as Melhores PME no país

Promenade Portugal recebe distinção Top 5% Melhores PME de Portugal

A

Promenade Portugal, e m p re s a s e d i a d a e m Almeirim, foi distinguida com o certificado Top 5% Melhores PME de Portugal da SCORING, em termos de desempenho e solidez financeira. “A Promenade – Viagens e Turismo, Lda. foi distinguida pela SCORING com a Certificação “TOP 5% Melhores PME de Portugal”, edição 2020. A SCORING certifica que a empresa cumpriu os requisitos de acesso à certificação e obteve, de acordo com o método ScorePME e no exercício fiscal de 2019, um Índice de Desempenho e Solidez Financeira superior a 80%, evidenciando ainda consistência nas vertentes económica e financeira, o que só é acessível a menos de 5% das empresas nacionais. Em conformidade, obteve Notação SCORING “Excelente” (“NS 5”), o que lhe confere em termos de sustentabilidade económico-financeira,

16

RIBATEJO

a distinção “TOP 5% / 2020” atrás referida”, lê-se na página Top PME, referente à certificação da empresa de Almeirim. A empresa opera como DMC (Destination Management Company) e agência de viagens incoming, fazendo a gestão de viagens e circuitos de grupos, individuais, incentivos e eventos em Portugal e Espanha. O foco passa sempre por proporcionar a melhor experiência de viagem de acordo com as necessidades e pedidos de cada cliente. Mariana Delgado, General Manager da Promenade Portugal, afirmou que “esta distinção, durante uma fase tão difícil como a que todos estamos a atravessar, é um bálsamo e uma motivação extra para continuarmos o nosso trabalho e olharmos em frente. Sendo referente à operação 20192020, deixo também uma palavra de agradecimento a todos os que durante esse período connosco cola-

ABRIL 2021

boraram, pois esta distinção também é resultado do seu trabalho”, referiu, acrescentando que “os desafios neste momento são enormes e vão exigir muita dedicação, perseverança e capacidade de superação. Continuaremos a tomar medidas que nos permitam sempre obter os melhores resultados, ao mesmo tempo que providenciamos o melhor serviço aos nossos clientes e parceiros.” A avaliação do período que contribuiu para esta distinção remete ao período de operação de 2019-2020. O certificado é atribuído ao top 5% de empresas nacionais (neste caso, PME) que cumprem os requisitos de dimensão e transparência e simultaneamente demonstram elevado perfil económico-financeiro. Esta distinção é baseada no método ScorePME (desenvolvido pela SCORING), auditado anualmente pela Bureau Veritas e com as classificações depositadas na ASSOFT. 

www.nersant.pt


DR

EMPRESAS DA REGIÃO COM A DISTINÇÃO TOP 5% MELHORES PME DE PORTUGAL • A.M.C. Cunha, Lda. (Salvaterra de Magos) • António Fernando Neves – Eletricidade, Est. e P. Eléctricos, Lda (Rio Maior) • Cenário Pioneiro – Gestão Imobiliária, Lda. (Almeirim) • César Pedro de Oliveira Marques, Lda. (Torres Novas) • Citywater, Unipessoal, Lda. (Torres Novas) • Clarex, Lda. (Abrantes) • Construções Arlindo & Filhos, Lda. (Abrantes) • Encontro Construtivo, Lda. (Rio Maior) • Esteves & Patrício – Consulting, Lda. (Mação) • EUROED II – Distribuição, Lda (Santarém) • Frederico Gameiro Construções, Lda. (Ourém) • Iberbaterias, Lda. (Cartaxo) • Infervias, Lda. (Torres Novas) • Menlósidor, Lda. (Ourém) • Miptecnoprofil, Montagm de Estruturas Metálicas, Unipessoal, Lda. (Coruche) • Móveis Caneiro, S.A. (Ourém)

www.nersant.pt

• Plastiagro, Lda (Almeirim) • Pro Mutatis – Soluções Informáticas, Unipessoal, Lda. (Abrantes) • Prodyalca, Lda. (Alcanena) • Rádio Hiper FM, Lda. (Rio Maior) • Reciforos, Unipessoal, Lda. (Salvaterra de Magos) • Rio Placa – Montagens de Tectos Falsos, Lda. (Rio Maior) • Sanileite – Tecnologia do Leite, Lda. (Salvaterra de Magos) • SIVAC, S.A. (Aveiras de Cima) • Tepsol, Lda. (Santarém) • Transfor Interiores (Empresa do Grupo Transfor, Fátima) • Um Grama, Lda. (Santarém) • Venda Melhor e Compre Bem, Cash & Carry, Lda. (Benavente), • Winresources, Lda. (Santarém) • Zone Soft, Lda. (Entroncamento)

ABRIL 2021

RIBATEJO

17


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

GEOLED

Parceiros em tecnologia na área de material elétrico, climatização e energias renováveis Paredes meias com as instalações da sede da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, em Torres Novas, encontra-se a Geoled, empresa que tem por atividade a representação, comercialização e distribuição de material elétrico, iluminação led, automação, climatização e energias renováveis. A Ribatejo Invest foi conhecer esta empresa.

A

ndré Silva, torrejano de 37 mos a Geoled, uma loja pequena. Ao anos, é o empresário por longo dos anos tem corrido bem, temos detrás da Geoled. Com crescido, e hoje, já somos uma equipa experiência em emprede sete”, contou, orgulhoso, André Silsas da mesma área de va, à Ribatejo Invest. atividade, o empreendedor decide, em “Representamos uma vasta gama 2010, abrir em Torres Novas, em conde produtos de algumas das mais junto com mais prestigiadas marcas dois sócios, uma nacionais e interA Geoled tem sete nacionais”, referiu pequena loja de André Silva, acresprodutos ligados trabalhadores, centado que “o forte à eletricidade e distribuídos da empresa é o forneà climatização. pelo atendimento, cimento de material Nasce, assim, a elétrico para o setor Geoled, dedicada armazém e equipa à representação, de rua, essencialmente da construção civil”, tendo parcerias com comercialização ligada à área diversas empresas e distribuição desta área. Para além da climatização. de material elétrico, iluminação disso, acrescentou, led, automação, climatização e energias a empresa trabalha também para a renováveis. indústria em geral, nomeadamente no “Fez em setembro 10 anos que abriâmbito da manutenção, para além da

18

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


DR

terreno no mesmo local com cerca venda ao cliente final. Em setembro de 6000m 2 , não para a Geoled, por de 2019, aquando da comemoração enquanto, mas para as outras empredo seu 9.º aniversário, a empresa sas que procurem espaços para alumuda-se para um espaço maior, onde guer, ou seja, o objetivo é fazer aqui inaugura novas instalações, na rua um minicentro empresarial.” Cancela do Leão, bem perto da sede O nosso objetivo, concretizou, “é ter da NERSANT. aqui cerca de 7/10 empresas instala“A área de atendimento ao balcão, das, para esta zona ganhar mais vida motivou-nos a mudar. Optámos, por e dinâmica. Um negócio puxa outro, e isso, por esta loja com cerca de 400 quantas mais empresas aqui houver, m2, juntamente com um armazém de 600 m2 com cais de descarga e parque mais pessoas circulam e mais clientes de estacionamento com capacidade nos chegam”, fez saber o empresário, para 40 viaturas”, começou por refeque referiu ainda a “abertura da antirir, acrescentando que esta mudança ga nacional, que passa aqui mesmo ao foi bastante positiva. lado e que foi desativada há muitos “O novo espaço trouxe uma maior anos” seria um passo importante para visibilidade e novos clientes. Temos dinamizar esta zona. notado maior afluência de empresas A crise pandémica do Covid-19, de fora do concelho para parcerias e parece não ter afetado a empresa isso, acredito, que se deve à localizaaté agora. André Silva afirma que ção, que ajudou bastante”, confidena Geoled “ainda não sofreu quebra ciou o empresário. com esta pandemia”. “Não fechámos A nova localização, acrescentou aine estamos convictos que será um bom da, veio responder a um dos objetivos ano”, fez saber. da empresa: angariar clientes fora O futuro passa por, revelou André do concelho de Torres Novas. O novo Silva à Ribatejo Invest, abrir uma nova espaço – visível da loja da Geoled noutro concelho do disentrada principal “Geralmente trito de Santarém. de Torres Novas e as empresas têm Aliás, referiu o saída da A23, tem trazido à empresa a crise dos quatro anos, empresário, “este é um dos pontos que não só mais cliendepois vem a crise tes, como clientes ando já a trabalhar dos sete. A Geoled fora do concelho. há cerca de 3 ou 4 já tem 10 anos, todos “Foi realmente anos, no sentido os anos a crescer, uma mais valia de estudar qual a apostar neste melhor localização. embora muita gente espaço, uma vez Vamos aguardar”. não acreditasse que temos sido “Geralmente as no projeto. Neste procurados por empresas têm a diversas emprec r i s e d o s q u a t ro momento não são sas do distrito”. anos, depois vem só sete empregados, A aquisição do a crise dos sete. A são sete famílias espaço, contou, Geoled já tem 10 aconteceu em a depender da Geoled anos, todos os anos conjunto com a a crescer, embora Estamos cá e é para empresa vizinha, muita gente não continuar” a M.A.E – peças acreditasse no projeto. Neste momenpara automóveis. to não são só sete empregados, são “Foi um investimento grande, mas sete famílias a depender da Geoled. calculado”, disse. “A ideia passa também por construir mais alguns armaEstamos cá e é para continuar”, conzéns pois contamos ainda com um cluiu André Silva. 

www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

19


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Empresa opera no segmento dos detergentes e desinfetantes

Prodyalca renasce das cinzas e antecipa investimento de 1 milhão e 700 mil euros em projeto de inovação As chamas que propagaram no passado dia 4 de março na Prodyalca, empresa de Alcanena especializada na produção e comercialização de Detergentes, desinfetantes e tratamentos de água, destruíram completamente a fábrica da empresa, mas não a sua capacidade empreendedora e perseverança. A empresa está neste momento a laborar em instalações provisórias emprestadas e antecipou um investimento de 1,7 milhões de euros em inovação, fruto de uma candidatura ao Portugal 2020.

A “

nossa maior glória não reside mendas em carteira de um volume supe- cionamento normal, tendo conseguido no facto de nunca cairmos, rior a oitocentos mil euros, só em contra- cumprir todos os contratos. “Conseguimas sim em levantarmo-nos tos públicos, concursos públicos e ajustes mos entregar tudo entretanto. Num ou sempre depois de cada que- diretos”. “Sabia de antemão que tinha pes- noutro contrato alertámos o cliente que da.” Esta é a frase do médico soas que me podiam íamos demorar mais e escritor irlandês, Oliver Goldsmith, que emprestar algumas um ou dois dias, para A Prodyalca é PME parece servir que nem uma luva à postu- coisas, pelo que decialém do prazo que Líder e obteve ainda ra da Prodyalca face à adversidade que di, obviamente, que era o nosso normal, e o certificado Top 5% enfrentou recentemente. A empresa foi o caminho não podia todos foram compreensivos. Os fornecedores vítima, no dia 4 de março, de um terrível ser outro, tendo a Melhores PME de acidente de causas desconhecidas nas suas empresa o volume Portugal, em termos de colocaram-nos mercadoria em casa muito instalações e que rapidamente se trans- de encomendas em desempenho e solidez rapidamente, e não só formou num grande incêndio, que viria carteira que tinha. destruir a totalidade da fábrica, felizmente, O caminho era para financeira. Esse ranking fizeram isso, como também nos alargaram os sem danos humanos. a frente, não havia vem publicado na prazos de pagamento. O incêndio aconteceu ao final da tarde outra hipótese”, asseExecutive Digest deste Foi uma forma de nos de quinta-feira e Iogo na manhã seguinte, verou. mês de abril. Sábado de manhã, ajudarem”, referiu João o empresário João Paulo Oliveira reuniu Paulo Oliveira. a equipa junto às instalações da fábrica João Paulo Oliveira ”Felizmente a empresa estava muito bem e mostrou-se perentório e confiante na desloca-se a Torres Novas e compra tudo o continuidade do trabalho da empresa, em que é necessário para o equipar um escri- estruturada em termos económico-finanboa parte devido à ajuda de amigos que de tório básico: computadores, uma “impres- ceiros e houve essa resposta dos forneceforma quase instantânea se mostraram dis- sora barata com um pequeno scanner” e dores. Obviamente se a empresa tivesse poníveis para ajudar um cartão com router algum tipo de incumprimento, as pessoas com o empréstimo de para ter internet. não apostariam como estão a apostar sem A Prodyalca instalações. “Às 11h00 da manhã reservas na nossa empresa”, clarificou. “No dia a seguir Neste momento, a empresa está já a produz e comercializa d e s e g u n d a - f e i r a , ao sinistro, reunimotínhamos o escritório trabalhar a toda a velocidade num novo produtos químicos -nos às oito e meia da pronto a funcionar, projeto de investimento em inovação, no para diversos setores manhã, na rua, onde numa pequena casa valor de 1 milhão e 700 mil euros e que foi comuniquei a todos emprestada por um antecipado e reformulado - houve necesside atividade. os funcionários que amigo. A fábrica ins- dade de alocar nova maquinaria ao projeto A empresa, que foi talou-se noutras ins- - devido ao acidente. ninguém ia para criada em 2004 por talações, igualmente À data do acontecimento, contou ainda casa”, começou por emprestadas, na zona João Paulo Oliveira, “tínhamos vários proreferir o empresário, João Paulo Oliveira. jetos para o futuro, tudo à volta da energia de Alcanena”. acrescentando que a A empresa regressou assim ao seu fun- verde e da economia circular, ou seja, na empresa tinha, à data do acidente, “enco-

20

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


DR

recuperação de recursos endógenos para que nos permitem dizer com alguma processos químicos naturais. A empresa segurança que este tratamento funciona, estava muito preocupada com isso, com agora é preciso que toda a gente esteja produtos biológicos e biodegradáveis e disposta a apostar nisso”, referiu. tínhamos e temos esses projetos em carPara além destas pastilhas biológicas, teira. Tínhamos já a e ainda de suporte ao setor dos pretensão de nos canA empresa dedicadidatarmos em sede curtumes, o projeto vai ainda perdo Portugal 2020, a se à conceção e mitir “recolher algum tipo de projedesenvolvimento, to para desenvolver um extrato natufabricação e ral liquido das esse tipo de produtos árvores que são e já o fizemos. Neste comercialização abatidas”, para momento já submede vários produtos temos o registo do criação de um químicos para pedido de auxílio, ou produto que fará tratamento de águas, seja, estamos já pré“uma curtimenta -registados para canmanutenção industrial, natural das peles, didatar um projeto ao com produtos que construção civil, para não poluem”. No SI Inovação”, revelou o canal Horeca e para projeto de investio empresário. mento, está ainda Questionado quano setor dos serviços. to aos produtos inoprevista a produComercializa ainda vadores que a empreção de embalapapel industrial, sa vai criar com este gens ecológicas equipamentos e vários e biodegradáveis. novo investimento, João Paulo Oliveira Paralelamente utensílios de limpeza. e s c l a re c e u q u e s e a esta candidatura ao SI Inovação, tratam de produtos que “não se fabricam em Portugal”. e já após o acidente, a Prodyalca tem Tratam-se, continuou o empresário, de uma nova ideia de negócio, que Ihe vai “pastilhas biológicas perfumadas com permitir criar “produtos de vanguaróleos naturais que, para além do efei- da, ecológicos e biológicos”, não só mas to desodorizante, pretendem tratar os também direcionados para as mulheres. esgotos. Serão utilizadas, por exemplo, João Paulo Oliveira encara, assim, em mictórios ou nas caixas de gordura o futuro da Prodyalca com otimismo. de uma cozinha de um restaurante. As “Perspetivo que a Prodyalca vá contipastilhas são compostas por bactérias nuar a ter um crescimento assinalável e enzimas que vão destruir a matéria e continuar a ser uma empresa de refeorgânica, fazendo com que os esgotos rência no seu setor. Somos PME Líder não cheirem mal, evitando também os e estamos no Top 5% Melhores PME de entupimentos. É um tratamento bioló- Portugal, em termos de desempenho gico”, descreveu, acrescentado que “este e solidez financeira e portanto, o que tipo de produto pode ser em pastilhas, perspetivamos é um caminho igualmenem saquetas em pó ou em blocos maiores te de sucesso, com muito esforço, com muito trabalho e agora com trabalho para as indústrias”. O profissional indicou ainda a enorme redobrado pelo que aconteceu. Sei que vantagem que seria para a indústria, é uma tarefa difícil mas graças à equipa nomeadamente a indústria de curtu- fantástica da Prodyalca, de certeza que mes de Alcanena, na utilização de uma vamos Ievar este projeto para a frente, ainda com mais força”, concluiu o solução deste tipo. “Pretendemos fazer uma experiência a empresário. Quanto ao acidente, espera-se que denmontante da ETAR de Alcanena, em que as indústrias de curtumes põe este tipo tro de um ano e meio, a Prodyalca estede cubo e quando a água lá chegar, já vai ja de volta às suas antigas instalações. com uma grande quantidade de enzimas “Já pusemos o requerimento do pedido e bactérias a fazer o seu trabalho e a de reconstrução na Câmara e a ideia é ajudar na diminuição de maus cheiros. reconstruir”, disse João Paulo Oliveira, Com este tratamento biológico, ganha-se embora o aluguer ou compra de outras tempo e eficácia. Temos já alguns testes instalações, não esteja descartado. 

www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

21


DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Empresa GM2E Facility Management comemora o seu primeiro aniversário A empresa GM2E Facility Management celebrou no dia 12 de março, o seu primeiro aniversário. A empresa nasceu na véspera de um primeiro confinamento geral em Portugal, fruto de uma pandemia com proporções inimagináveis e, segundo as palavras do seu gestor Luis Inácio, “este primeiro ano de existência foi desafiante”.

22

RIBATEJO

N

a sua génese esteve uma ideia inovadora de oferecer um serviço, com qualidade, de gestão e manutenção de equipamentos e edifícios, com foco estratégico num conceito BIM, tendo esta sido vencedora de um projeto da NERSANT- Associação Empresarial da Região de Santarém, designado Incubar+Lezíria. A jovem empresa surge posteriormente através do Programa Avançado em Empreendedorismo e Gestão da Inovação (PAEGI), na Universidade Católica de Lisboa. Segundo Luís Inácio, o conceito BIM Building Information Modeling é recente em Portugal, para o qual, as empresas, municípios e IPSS têm demonstrado muito interesse, na medida em que podem ter

ABRIL 2021

acesso a um serviço de tecnologicamente avançado, garantindo um acompanhamento e monitorização dos equipamentos e edifícios, com o objetivo de aumentar a qualidade, eficiência, conforto e segurança. Neste contexto de pandemia, e não havendo ocasião de celebrar de um outro modo com os seus clientes e parceiros, o momento foi registado de um modo diferente, disponibilizando um pequeno apontamento a toda a equipa. Sediada em Abrantes, a empresa presta sobretudo serviços a nível nacional, embora já tenham alguns trabalhos a nível internacional, fruto de parcerias internas com as empresas do grupo e do qual faz parte, Lipronerg, Aldeias do Zêzere e Change in Motion. 

www.nersant.pt


www.nersant.pt

ABRIL 2021

organização:

RIBATEJO

23


INFORMAÇÃO&APOIO

Comissão lança Conselho Europeu da Inovação para ajudar a transformar ideias científicas em inovações revolucionárias

B

aseado num programa-piloto levado a cabo no âmbito do Horizonte 2020, o CEI é mais do que uma novidade introduzida pelo Horizonte Europa; é um programa totalmente inédito: Combina a investigação sobre tecnologias emergentes, um programa acelerador e um fundo de capitais próprios específico (o Fundo do Conselho Europeu da Inovação), a fim de promover a expansão das empresas em fase de arranque e das pequenas e médias empresas (PME) inovadoras. Cerca de 3 mil milhões de euros do orçamento do CEI serão afetados ao Fundo do CEI. Além disso foi também publicado o primeiro programa de trabalho anual do CEI, que oferece oportunidades de financiamento num valor de mais de 1,5 mil milhões de euros em 2021. Foram simultaneamente abertas as candidaturas para dois prémios: “Mulheres Inovadoras” e “Capital Europeia da Inovação”. Margrethe Vestager, vice-presidente executiva de “Uma Europa Preparada para a Era Digital”, declarou: “Dispomos agora de um fundo que nos permitirá apoiar as pequenas e médias empresas que trabalham no setor das inovações de ponta, facultar o acesso a fundos próprios e acelerar o desenvolvimento de empresas em fase de arranque inovadoras. É uma forma de converter os resultados da inves-

24

RIBATEJO

tigação em projetos empresariais concretos e desenvolver ideias novas que contribuam para promover tecnologias e inovações revolucionárias.” Para Mariya Gabriel, comissária da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude: “O Conselho Europeu da Inovação constitui a mais ambiciosa iniciativa europeia para apoiar os progressos que a Europa tem de realizar para recuperar da crise económica e acelerar a transição para uma economia verde e digital. Ao investir em projetos de investigação audaciosos e em empresas inovadoras, o Conselho Europeu da Inovação consolidará a soberania tecnológica da Europa, permitirá a centenas das mais promissoras empresas europeias em fase de arranque desenvolverem-se mais rapidamente e lançará as bases do futuro Espaço Europeu da Inovação.” O Conselho Europeu da Inovação (CEI) tira partido da experiência e resultados obtidos durante a sua fase-piloto, que decorreu entre 2018 e 2021. Graças a um orçamento de 3,5 mil milhões de euros, apoiou mais de 5000 PME e empresas em fase de arranque, bem como mais de 330 projetos de investigação. PRINCIPAIS NOVIDADES INTRODUZIDAS PELO CONSELHO EUROPEU DA INOVAÇÃO • O CEI possui várias características que distinguem a sua abordagem única quanto à nova forma de apoiar inicia-

ABRIL 2021

tivas e projetos pioneiros. • O A c e l e r a d o r do CEI concede um apoio às PME e, especificamente, às empresas em fase de arranque e spin-outs, a fim de as ajudar a desenvolver e expandir inovações revolucionárias. • O Acelerador do CEI dispõe de um sistema de candidaturas inovador, graças ao qual as empresas em fase de arranque e as PME podem, graças a um processo simplificado, solicitar um financiamento em qualquer momento. • Uma equipa de gestores de programas do CEI será responsável pela elaboração de novas ideias que contribuam para inovações tecnológicas (tais como a terapia genética e celular, o hidrogénio verde e ferramentas para tratar doenças cerebrais), pela gestão de carteiras de projetos do CEI e por reunir as partes interessadas em concretizar essas novas ideias. • Um novo mecanismo de financiamento da transição do CEI contribuirá para transformar os resultados da investigação (resultante do projeto-piloto Pioneiro do CEI e do Conselho Europeu da Investigação) em inovações concretas (spin-outs, parcerias comerciais, etc.).

www.nersant.pt


I&A

• Serão igualmente introduzidas novas medidas de apoio a mulheres inovadoras, que incluem um programa de promoção da liderança feminina. Em parceria com a Rede Europeia de Empresas, as mulheres inovadoras de talento, bem como todas as PME inovadoras situadas em regiões menos conhecidas, serão encorajadas a apresentar as suas candidaturas, o que contribuirá para estreitar o fosso em matéria de inovação. O Comité Consultivo do CEI, composto por inovadores eminentes, propõe a estratégia do Conselho Europeu da Inovação e presta aconselhamento quanto à sua execução. POSSIBILIDADES DE FINANCIAMENTO EM 2021 As possibilidades de financiamento anunciadas no contexto do primeiro pro-

www.nersant.pt

grama de trabalho do Conselho Europeu da Inovação incluem: • Um financiamento de mil milhões de euros a título do Acelerador do CEI que se destina a ajudar as empresas em fase de arranque e as PME a desenvolverem e expandirem inovações de grande impacto com potencial para criar novos mercados ou marcar uma rutura nos mercados existentes. Trata-se de um tipo de financiamento misto único que combina capital próprio (ou quase capital, como empréstimos convertíveis) entre 0,5 e 15 milhões de euros através do Fundo do CEI, com subvenções até 2,5 milhões de euros. Dos mil milhões de euros, 495 milhões estão reservados para inovações revolucionárias suscetíveis de contribuir para a realização do Pacto Ecológico Europeu e para o desenvolvimento de tecnologias digitais e de saúde estratégicas. • Um financiamento a título do EIC Pathfinder (Pioneiro do CEI), num montante de 300 milhões de euros, a fim de permitir às equipas de investigação pluridisciplinares levarem a cabo trabalhos de investigação de ponta suscetíveis de conduzir a descobertas tecnológicas revolucionárias. As equipas de investigação podem candidatar-se a subvenções até 4 milhões de euros. O grosso do financiamento é concedido através de convites à apresentação de propostas abertos sem prioridades temáticas predefinidas, enquanto 132 milhões de euros se destinam a projetos que aceitam cinco desafios lançados no quadro do “Pioneiro”: inteligência artificial (IA) consciente, ferramentas de medição da atividade cerebral, terapia genética e celular, hidrogénio verde e materiais vivos modificados; • Um financiamento a título do mecanismo de financiamento da transição do CEI , num valor de 100 milhões de euros, para transformar os resultados da investigação em oportunidades de inovação. Este primeiro convite à apresentação de propostas lançado no quadro do mecanismo de transição centrar-se-á nos resultados gerados pelos projetos-piloto “EIC Pathfinder” e pelos projetos de «validação de conceito» do Conselho Europeu da Investigação, a fim de permitir o amadurecimento das tecnologias

ABRIL 2021

e criar uma justificação económica para aplicações específicas. Todos os projetos do Conselho Europeu da Inovação têm acesso aos serviços de aceleração empresarial, que lhes permitem beneficiar de uma orientação prestada por tutores, mentores e peritos e lhes dão a possibilidade de desenvolver parcerias com empresas, investidores e outros, bem como de aceder a uma vasta gama de serviços e eventos. PRÉMIOS DO CONSELHO EUROPEU DA INOVAÇÃO O Conselho Europeu da Inovação prevê vários prémios que se destinam a celebrar aqueles e aquelas que moldam o futuro da inovação na Europa. • O prémio europeu “Mulheres Inovadoras” recompensa as empresárias mais talentosas de toda a UE e dos países associados ao Horizonte Europa que fundaram empresas bem sucedidas e colocaram as suas inovação no mercado. • Os prémios Capital Europeia da Inovação (iCapital) reconhecem o papel desempenhado pelas cidades na configuração do ecossistema de inovação local e na promoção de inovações revolucionárias. Este ano, o prémio inclui uma nova categoria, a “Cidade Europeia mais Inovadora”, que visa cidades com uma população de mais de 50 000 e menos de 250 000 habitantes. • O Concurso Europeu para a Inovação Social procura incentivar, apoiar e recompensar inovações sociais que ajudem as pessoas e as organizações a identificar, desenvolver e reforçar as competências necessárias para se adaptarem e prosperarem num mundo em rápida evolução. • Os prémios europeus “Contratos Públicos Inovadores” têm por objetivo destacar os esforços realizados pelos adquirentes públicos e privados em toda a Europa para promover contratos públicos de soluções inovadoras e formas inovadoras de proceder à respetiva adjudicação. As candidaturas para os prémios europeus “Mulheres Inovadoras” e “Capital Europeia da Inovação” estão já abertas, devendo as candidaturas para os dois outros prémios ser abertas até ao final do ano. 

RIBATEJO

25


INFORMAÇÃO&APOIO

A fim de ajudar os consumidores europeus a reduzir as suas faturas da energia e pegada de carbono, está em vigor, desde 1 de março, uma nova versão da etiqueta energética da UE em todas as lojas e retalhistas em linha. As novas etiquetas são inicialmente utilizadas em quatro categorias de produtos, designadamente frigoríficos e congeladores, máquinas de lavar loiça, máquinas de lavar roupa e televisores (e outros monitores externos). Seguir-se-lhes-ão, em 1 de setembro, novas etiquetas para as lâmpadas e fontes luminosas fixas e, nos próximos anos, para outros produtos.

D

ado que cada vez mais produtos obtêm a classificação de A+, A++ ou A+++ na escala atual, a alteração mais importante consiste em regressar a uma escala mais simples de A a G. Esta escala é mais estrita e foi concebida de modo a que sejam muito poucos os produtos que inicialmente obtêm a classificação de «A», deixando assim uma margem para a inclusão de produtos mais eficientes no futuro. Os produtos mais eficientes do ponto de vista energético atualmente presentes no mercado devem ser classificados agora na categoria «B», «C» ou «D». As etiquetas têm vários elementos novos, nomeadamente uma ligação QR

26

RIBATEJO

para uma base de dados à escala da UE, que permitirá aos consumidores consultar mais informações sobre o produto. Em 1 de março, entrou também em vigor uma série de regras de “conceção ecológica”, nomeadamente respeitantes à reparabilidade dos produtos e à necessidade de os fabricantes continuarem a disponibilizar peças sobresselentes durante vários anos depois de os produtos deixarem de ser comercializados. A este respeito, a comissária da Energia, Kadri Simson, declarou o seguinte: “A etiqueta energética original foi muito eficaz, permitindo a um agregado familiar médio europeu poupar várias centenas de euros por ano e motivando as empresas a investir na investigação

ABRIL 2021

e no desenvolvimento. Até ao final de fevereiro, mais de 90 % dos produtos tinham a classificação A+, A++ ou A+++. O novo sistema é mais claro para os consumidores e assegurará que as empresas continuam a inovar e a oferecer produtos ainda mais eficientes. Além disso, também nos ajudam a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.” Para além de novas classes de eficiência energética, o formato da nova etiqueta é diferente, com ícones mais claros e modernos. Tal como as etiquetas anteriores, as novas etiquetas apresentam mais do que apenas a classe de eficiência energética. Para uma máquina de lavar roupa, por exemplo, mostram, resumidamente, o número de litros de água usados por

www.nersant.pt


I&A

ciclo, a duração de um ciclo e o consumo de energia num programa corrente. Outra alteração significativa é a introdução de um código QR no canto superior direito das novas etiquetas. Ao digitalizarem o código QR, os consumidores têm acesso a mais informações sobre o modelo do produto, tais como dados relativos às dimensões, características específicas ou resultados de ensaios, em função do aparelho. Todos os aparelhos comercializados no mercado europeu têm de ser registados numa nova base de dados europeia de produtos para fins de etiquetagem energética (EPREL - registo europeu de produtos para fins de etiquetagem energética), o que no futuro facilitará a comparação entre produtos semelhantes. Para além das novas regras relativas às etiquetas energéticas, entraram também em vigor em 1 de março de 2021 novas disposições regulamentares em matéria de conceção ecológica, que visam, nomeadamente, atualizar os requisitos mínimos de eficiência, reforçar os direitos dos consumidores rela-

www.nersant.pt

tivos à reparação de produtos e apoiar a economia circular. Os fabricantes ou importadores passam a ser obrigados a fabricar uma série de peças essenciais (motores e escovas de motores, bombas, amortecedores e molas, tambores de lavagem, etc.) para serem disponibilizadas aos reparadores profissionais durante um período de, pelo menos, sete a dez anos após a introdução no mercado da UE da última unidade de um determinado modelo. Tendo em vista também os utilizadores finais, isto é, os consumidores que não sendo reparadores profissionais gostam de fazer eles próprios reparações, os fabricantes são obrigados a disponibilizar determinadas peças sobresselentes (tais como portas, dobradiças e borrachas para calafetar as portas dos frigoríficos, que podem ser facilmente substituídas sem ser por um técnico especializado) durante vários anos após a retirada do mercado de um produto. O prazo máximo de entrega deste tipo de peças é de 15 dias úteis após a encomenda.

ABRIL 2021

CONTEXTO A etiqueta energética da UE colocada nos produtos/aparelhos de uso doméstico, como lâmpadas elétricas, televisores ou máquinas de lavar roupa, é largamente conhecida e ajuda os consumidores a fazer escolhas informadas há mais de 25 anos. Numa sondagem Eurobarómetro em toda a UE realizada em 2019, 93 % dos consumidores confirmaram que conheciam a etiqueta, tendo 79 % declarado que esta tinha influenciado a sua decisão sobre o produto a comprar. Juntamente com requisitos mínimos de desempenho harmonizados (denominados “conceção ecológica”), estima-se que a regulamentação europeia relativa à etiquetagem energética contribua para reduzir as despesas dos consumidores em dezenas de milhares de milhões de euros por ano, gerando simultaneamente numerosos outros benefícios para o ambiente e para os fabricantes e retalhistas. As novas categorias aplicáveis às etiquetas energéticas foram decididas na sequência de um processo de consulta rigoroso e inteiramente transparente, que contou com a estreita participação em todas as fases das partes interessadas e dos Estados-Membros, bem como com a supervisão do Conselho e do Parlamento Europeu. Além disso, esse processo implicou também a participação dos fabricantes e a comunicação com a devida antecedência a estes últimos. Tal como exigido pelo regulamento-quadro, nos próximos anos serão contemplados outros grupos de produtos, designadamente secadores de roupa, esquentadores de ambiente local, aparelhos de ar condicionado, fornos, placas e exaustores de cozinha domésticos, unidades de ventilação, armários frigoríficos de uso profissional, aquecedores de ar e de água e caldeiras a combustível sólido. A mudança para as novas etiquetas coincide com a entrada em vigor de dois regulamentos horizontais, recentemente adotados, que visam corrigir ou esclarecer uma série de questões identificadas nos regulamentos relativos à etiquetagem energética e à conceção ecológica, originalmente adotados em 2019. 

RIBATEJO

27


VIVER O TEJO

Certificado o primeiro

Caminho Português de Santiago

E

m reconhecimento da importância histórica e cultural do Caminho Português de Santiago Central - Alentejo e Ribatejo, é certificado o primeiro Caminho Português de Santiago. A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e a Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, atribuem, assim, a primeira certificação através de uma portaria conjunta, dando resposta a uma candidatura liderada pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo – Ribatejo. Este é a primeira concretização de um processo iniciado em 2019, com vista à certificação dos itinerários que constituem os Caminhos de Santiago em território nacional, e que visa a salvaguarda, valorização e promoção do Caminho Português de Santiago. Para o efeito, foi criado um órgão de coordenação de âmbito nacional, a Comissão de Certificação, composta por quatro membros, com competências técnicas na área da cultura ou do turismo, que é responsável pela análise das candidaturas, e um Conselho Consultivo, onde se encontram representadas as áreas da Administração Pública central e regional com relevância neste processo, para além do representante da Igreja Católica e das Associações de Peregrinos. Com esta certificação reconhece-se

28

RIBATEJO

o cumprimento de um conjunto de critérios que visam garantir, entre outros, a autenticidade do itinerário, o seu caráter ininterrupto no território e no tempo, uma gestão responsável e de valorização da oferta, uma maior segurança, conforto e melhor experiência do peregrino, promovendo-se também a ligação às comunidades locais e a testemunhos de interesse. O Caminho Português de Santiago Central - Alentejo e Ribatejo tem uma extensão de 435 quilómetros, está dividido em 19 etapas e atravessa 16 municípios. O processo de certificação, dinamizado pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo em parceria com os respetivos municípios, integra um Plano de Gestão do itinerário, onde se prevê um conjunto de ações de valorização, a executar nos próximos três anos. Estão também em curso, ainda que em diferentes estados de desenvolvimento, processos de certificação de outros itinerários, os quais, a concluírem-se com sucesso, brevemente irão reforçar a rede de itinerários do Caminho de Santiago em Portugal, de Sul a Norte do país. A valorização e projeção do Caminho Português de Santiago reveste-se de particular importância para a Direção-Geral do Património Cultural e para o Turismo de Portugal. Por um lado, este processo permite preservar, proteger e dar a conhecer um itinerário que reflete séculos de história e de património cultural nacional. Por outro lado, enquadra-se também no âmbito da Estratégia de Turismo 2027, que visa a consolidação da notoriedade de Portugal como destino de turismo religioso, associado

ABRIL 2021

à afirmação de valores culturais e naturais diferenciadores dos territórios, à dinamização da atividade dos agentes turísticos e, neste caso em particular, à cooperação transfronteiriça. A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, salienta que “com a retoma da atividade turística, espera-se uma progressiva normalização na fruição dos itinerários de peregrinação, movimento este que tem particular impacto nos territórios de baixa densidade e na atenuação da sazonalidade turística”. A Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultura, Ângela Ferreira, destaca que “esta primeira certificação de um Caminho Português de Santiago é um passo fundamental na preservação e divulgação deste itinerário único do património cultural europeu, manifestação histórica de um direito inalienável à comunicação e lugar por excelência para promoção do encontro de culturas e do entendimento comum”. A recente decisão do Ano Santo Jacobeu (2021) de prolongar-se durante todo o ano de 2022, devido às circunstâncias provocadas pela pandemia, assim como a esperada certificação de outros itinerários ao longo deste ano, serão oportunidades para a dinamização e promoção do Caminho de Santiago em Portugal e um fator de atratividade do país e dos territórios que atravessa. De referir que o Caminho Português de Santiago Central - Alentejo e Ribatejo passa por diversos concelhos do distrito de Santarém. São eles: Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Santarém, Golegã, Vila Nova Barquinha e Tomar. 


VT

ABRIL 2021

RIBATEJO

29


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Empreendedor Hirton Fernandes Junior implementa projeto AlvaiázereCine Na sequência da participação numa das edições do Programa de Aceleração de Ideias da NERSANT, o empreendedor Hirton Fernandes Junior está a implementar projeto AlvaiázereCine, com o apoio deste Município. “É com alegria que vos comunico o bom andamento junto da Câmara Municipal de Alvaiázere do projeto AlvaiázerCine, em que trabalhamos juntos durante a formação e ali o enriquecemos com a vossa preciosa orientação”, revelou o empreendedor à Ribatejo Invest. “O AlvaiázereCine assenta num programa amplo que visa reiterar a presença decisiva do cineasta Fernando Lopes, nascido no concelho de Alvaiázere, no contexto do cinema português e a sua trajetória desde o interior agrícola do país até se tornar, inclusivamente além-fronteiras, numa das mais importantes figuras do Novo Cinema português; pretende, ainda, destacar a sua participação decisiva na criação do movimento cineclubista português”, esclareceu o empreendedor Hirton, acrescentando

que o projeto está já em marcha - desde fevereiro - com a participação de 25 formandos. “ O A l v a i á z e re C i n e d e s e n v o l v e - s e numa formação online de 150 horas, distribuídas em quatro horas semanais, até final de outubro. Nesta formação os participantes têm a oportunidade de experienciar e dar corpo a um processo completo de criação de curtas metragens, desde a elaboração do guião até à sua exibição (da pré à pós-produção, portanto). Esta etapa da formação culmina, em outubro, com a exibição de pelo menos três curtas metragens, que

serão produto do projeto, num minifestival a integrar na programação do Evento Alvaiázere Capital do Chícharo”, revelou Hirton Fernandes Junior. De referir que Hirton Fernandes Junior é mestre em artes performativas pela Universidade Federal da Bahia (Brasil) e doutorando em Artes Performativas e da Imagem em Movimento na Universidade de Lisboa. O empreendedor possui vasta experiência em guionismo e realização, adquirida em estudos anteriores realizados na Argentina, em Espanha e Portugal.

Centro de Negócios de Vila Nova da Barquinha acolhe nova empresa O meio de comunicação online mediotejo.net, noticiou a instalação de uma nova empresa no Centro de Negócios de Vila Nova da Barquinha. Trata-se, de acordo com o jornal online, da empresa CR Nuts – Comércio e Indústria de Frutos Secos, Lda., dedicada à “transformação, comércio, importação, exportação, distribuição e representação de grande variedade de mercadorias, nomeadamente de frutos secos e embala-

30

RIBATEJO

mento dos mesmos”. A empresa, avançou o mediotejo.net, foi constituida a 17 de janeiro com um capital social de 20 mil euros, e tem como sócios Camlesh Navichandra Bai Ramchande, Chandni Camlesh e José Rui Henriques Paiva. A Câmara Municipal de

ABRIL 2021

Vila Nova da Barquinha, informou o meio, já atribuiu um lote de terreno no Centro de Negócios de Vila Nova da Barquinha.

www.nersant.pt


E&I

Revolution expande atividade para Tomar A Revolution, empresa de Torres Novas dedicada à prestação de serviços associados ao Personal Training que intervém em áreas como a Eletroestimulação Muscular, PT em Estúdio, PT ao Domicílio ou Outdoor e PT em Meio Aquático, tem agora novas instalações em Tomar. De acordo com a empresa Revolution, este segundo estúdio em Tomar, “terá um conceito diferente de Personal Training”. Neste novo conceito, avançou a empresa, os clientes têm acesso “a um planeamento geral onde planearemos t o d o o s e u p ro c e s s o d e m u d a n ç a ” , “acesso a um estúdio completamente equipado onde podem ser realizados diferentes tipos de treino: eletroestimulação muscular, treino de força com pesos livres, treino de força com máquinas” e ainda acesso a “acompanhamento permanente de um PT que planeia,

super visiona, corrige e auxilia na realização dos exercícios”. Para além disso, avançou ainda a empresa, “os treinos são realizados em dias específicos (previamente agendados com o teu PT)”, mas com flexibilidade de horário. O cliente tem “um intervalo de 2 horas para poder realizar o treino”, pelo que “os atrasos não serão um problema”. Há ainda, de acordo com a Revolution, “a possibilidade de treinar com um grupo restrito de clientes Revolution (máximo de quatro pessoas)”, o que poderá ajudar a manter “a motivação durante o treino”. De referir que a empresa Revolution

nasceu em Torres Novas com o apoio da equipa de empreendedorismo da NERSANT, que facultou mentoria e consultoria à criação do plano de negócios da empresa.

Gravymedal lança loja online A Gravymedal, empresa do Cartaxo dedicada à conceção e fabrico de produtos destinados à promoção e divulgação de eventos, inaugurou no dia 23 de março a sua loja online. A iniciativa da Gravymedal pretende ser “um canal de comercialização B2C, orientado pela história e valores da Gravymedal que permanecem ativos na nossa quase cen-

www.nersant.pt

tenária existência: qualidade, design e serviço”, referiu a empresa. A missão da empresa continua fortemente presente na loja online. “A nossa missão é criar peças que refletem emoção, estética e uma profunda valorização da cultura, resultando em designs intemporais, ricos em histórias, ainda que perfeitamente modernos”, começou

ABRIL 2021

por referir a empresa, acrescentando que a mesma “encontra-se refletida na oferta de produtos/serviços disponíveis nas 5 áreas de negócio, cujo design foi concebido, pelo nosso departamento criativo, exclusivamente para este canal”. A loja virtual da Gravymedal pode ser visitada em https://gravymedal.com/loja/.

RIBATEJO

31


32

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


E&I

Escritórios da Interlog em Ourém quase terminados As obras de construção da sede do Interlog group, na zona industrial de Casal dos Frades, em Ourém, estão quase terminadas, anunciou a empresa no seu portal. O grupo francês, instalado em Portugal desde 2014, pretende centralizar a sua atividade em Ourém, dando resposta ao mercado na área da logística e da gestão de transportes a partir desta localização. O novo escritório da empresa deverá estar pronto em breve. “Faltam apenas mais algumas semanas para a conclusão do nosso novo escritório em Portugal. Estamos muito entusiasmados com a nossa mudança de localização, que se aproxima! Haverá mais oportunidades de emprego num futuro próximo. Esta é uma demonstração tangível de nosso compromisso com os nossos clientes em fornecer o melhor serviço, bem como o modelo de negócios de nossa empresa e de seguir em frente com os nossos planos estratégicos, mesmo em tempos de pandemia”, avançou a Interlog. De referir que a nova sede do grupo Interlog está em construção desde o verão de 2018 e vai permitir empregar cerca de 300 pessoas.

ExtremePest nasce no Vale de Santarém dedicada ao controlo de pragas e higienização de colchões Telmo Nogueira criou em 2020 na região a empresa ExtremePest dedica-se ao controlo de pragas, à higienização e limpeza de colchões e também a desinfeções de vírus (COVID19). Situada no Vale de Santarém, mas com um raio de ação que abrange todo o distrito de Santarém e concelhos limítrofes, esta jovem empresa conta com técnicos devidamente qualificados que conhecem e desenvolvem as práticas de controlo de pragas há mais de 15 anos, informou o empreendedor. O responsável pela empresa particularizou à Ribatejo Invest o tipo de serviços que a empresa presta. “O seu vasto leque de serviços abrange as áreas do controlo de pragas (ratos, baratas, moscas, mosquitos, formigas, pulgas, pombos, aranhas, vespas, traças, percevejos, melgas e peixinho de prata), serviços de limpeza e higienização de colchões (ácaros); e desinfeções de vírus (COVID-19). As

www.nersant.pt

técnicas de controlo de pragas a utilizar vão de encontro às necessidades do cliente, assim como do meio envolvente em causa, nomeadamente, desratizações, desbaratizações, desinsetizações, colocação de insetocaçadores e espigões dissuasores de aves. A higienização de colchões e o tratamento a percevejos são realizadas através de um tratamento de

ABRIL 2021

calor. E a desinfeção COVID-19 é realizada através de nebulização/pulverização”, fez saber. De referir que a ExtremePest foi criada por Telmo Nogueira com o apoio da NERSANT, que tem no suporte técnico ao empreendedorismo e criação de empresas uma das suas principais atividades.

RIBATEJO

33


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Portugal vai alojar a Estrutura Europeia de Empreendedorismo Portugal deu o primeiro passo na criação de uma Estrutura Permanente Europeia para a área do Empreendedorismo, com base numa proposta do Governo Português e com o apoio da Comissão Europeia. Esta nova entidade, designada Europe Startup Nations Alliance/Aliança das Nações Europeias para o Empreendedorismo, terá sede em Portugal e a sua constituição formal será concluída em 2021.

A

Europe Startup Nations Alliance visa estimular o crescimento do ecossistema empreendedor europeu, através da articulação e harmonização das agendas nacionais de cada um dos 27 Estados Membros, tendo por base os standards comuns assinados na Declaração Startup Nations Standards - Declaração sobre o Standard Europeu para as Nações Empreendedoras. O objetivo é estimular o crescimento da economia europeia, atraindo mais investimento, disponibilizando melhor informação e reforçando a marca europeia. Os Estados-Membros reuniram-se, virtualmente, no Digital Day 2021, numa organização conjunta entre a Comissão Europeia e a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, com o objetivo de discutir os desafios das tecnologias digitais e como podem os países enfrentá-los, contribuindo, assim, para que a UE venha a liderar a dupla transição verde e digital. O Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destaca que “este é um importante marco para Portugal, na sua Presidência do Conselho da União Europeia, mas, sobretudo, para o reforço do papel da

34

RIBATEJO

Europa, num contexto de recuperação económica. Um forte ecossistema empreendedor vai contribuir decisivamente para alcançar maior inovação e competitividade das economias”. “Este é o momento para reforçarmos pontes e aproximar países, pois, só como um todo, vamos conseguir reter startups e todo o talento deste setor, num contexto global altamente competitivo”, conclui. O Primeiro-Ministro, António Costa, na sua intervenção na abertura do Dia Digital, numa transmissão pela internet a partir de Lisboa, disse que em junho, durante uma iniciativa denominada Assembleia Digital, será assinado um princípio de acordo. Este acordo constituirá “uma base de entendimento para promover o respeito pelos valores europeus e pelos valores fundamentais no ambiente digital, fomentar a digitalização da economia como fator de prosperidade e competitividade, e encorajar a cooperação internacional nesta área”. FERRAMENTA PARA A INOVAÇÃO António Costa referiu que será então lançada “uma nova estrutura europeia de empreendedorismo - a Aliança das Nações Europeias para o Empreendedo-

ABRIL 2021

www.nersant.pt


E&I

rismo/Europe Startup Nations Alliance -, uma ferramenta de concretização do desígnio europeu nesta área”. “A estrutura permanente, localizada em Lisboa, contribuirá para reforçar a marca europeia na área do empreendedorismo, evitar a fuga de empreendedores para outras geografias, reter e atrair talento, estimular o investimento, e promover a implementação das melho-

res práticas”. A Europe Startup Nations Alliance também harmonizará as ações dos 27 Estados da União Europeia “destinadas a alcançar um mesmo objetivo. Em suma, um novo modelo operacional de acompanhamento do ecossistema de empreendedorismo, mais eficaz, focado em atingir resultados”, disse. Na mesma data, referiu ainda, será

também “inaugurado o cabo Ellalink, que ligará a Europa, África e a América do Sul, que contribuirá de forma determinante para uma maior autonomia digital europeia, no que respeita a infraestruturas e dados”, acrescentou. LIDERANÇA DIGITAL António Costa sublinhou que a União Europeia deve ter a ambição de concor-

Primeiro-Ministro António Costa na sessão virtual do Dia Digital, Lisboa, 19 março 2021 (Foto: António Pero Santos/Lusa)

www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

35


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, na edição de 2021 do Digital Day, Lisboa, 19 março 2021 (Foto: João Bica) rer com os mercados mais competitivos, tantes compromissos dos Dias Digitais “assumindo-se como líder digital global, de anos anteriores e juntam-se ao trabalho que temos vindo a em linha com a estratégia desenvolver, no âmbito Digital Decade, apresenA Europa tada pela Comissão Euroda presidência portuguepeia em 9 de março”. sa da União Europeia, no tem 246 mil “Hoje, com a assinatustartups, o que que respeita ao Pacote ra de três documentos para os Serviços Digitais corresponde estruturantes pela quase - com o Ato dos Serviços a 5,6 milhões totalidade dos EstadosDigitais e o Ato dos Mer-membros e de um quarto cados Digitais -, ao Plano de postos de pelas empresas, assinalade Ação para a Educação trabalho no mos um marco decisivo no Digital, à Estratégia Eurosetor. peia de Dados e ao Livro caminho transformador Branco para a Inteligência do ecossistema europeu Artificial”, afirmou. Assim, o Conselho de empreendedorismo”, disse. Estes acordos visam a “harmonização da União Europeia “deu luz verde ao das diferentes agendas nacionais relati- Programa Europa Digital para financiar vas aos ecossistemas empreendedores investimentos em tecnologia de ponta dos 27 Estados-Membros e a criação de no espaço comunitário, em áreas como standards comuns; o reforço da presença inteligência artificial e a ciberseguranda Europa nos mercados digitais globais ça, com um orçamento global de 7,6 mil e a criação de uma oferta de serviços milhões até 2027”. digitais europeus; e a aceleração do papel da Europa na liderança global da EUROPA A ATRASAR-SE O Primeiro-Ministro assinalou que a transformação digital verde”. E ainda, comprometer as empresas do setor das Europa continua a registar um crescitecnologias de informação e conheci- mento mais lento em matéria de inovamento “com um futuro mais digital, mas ção tecnológica do que outras regiões também mais verde”. do mundo, assistindo-se a uma “fuga “Estas iniciativas reforçam os impor- de investimentos para mercados mais

36

RIBATEJO

ABRIL 2021

maduros, em particular os Estados Unidos da América, e a uma dificuldade de retenção e atração de talento”. Apontou também os problemas da existência de uma “fragmentação legal, regulatória e de abordagem ao empreendedorismo entre os 27 Estados-membros” da União Europeia e de “dificuldade de atração de investimento”. PORTUGAL A MELHORAR Portugal subiu “à categoria de país fortemente inovador”, está entre os países “mais avançados em termos de Governo eletrónico”, lançou “programas específicos de atração e retenção de talentos, como o Tech Visa e o Startup Visa” e recebe “todos os anos a mais emblemática conferência mundial na área do empreendedorismo e da inovação, a WebSummit”. “Também nesta área, há cerca de um ano, e apenas alguns dias antes do primeiro confinamento em Portugal, lançámos o Plano de Ação para a Transição Digital. Um plano que vai ser reforçado agora com o músculo financeiro do Plano de Recuperação e Resiliência nacional, que dedica 3,8 mil milhões de euros à transformação digital - 23% do total, acima dos 20% regulamentares”, disse. 

www.nersant.pt


www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

37


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Cientista tem ligações ao concelho de Alcanena

Elvira Fortunato vence Prémio Pessoa 2020 e Prémio Mundial de Engenharia A conhecida cientista Elvira Fortunato, com origens no concelho de Alcanena, voltou a ser galardoada com dois importantes prémios. A investigadora venceu, a nível nacional, o Prémio Pessoa 2020 e o WFEO GREE Award Women 2020, o maior prémio internacional de Engenharia

C

ientista, investigadora e professora catedrática portuguesa, Elvira Fortunato é especialista pioneira mundial na eletrónica de papel, nomeadamente em transístores, memórias, baterias, ecrãs, antenas e células solares, sendo por isso considerada a “mãe” do transístor de papel, tendo já recebido diversos prémios relacionados com o seu desempenho e resultados científicos. Recentemente, a investigadora foi galardoada com mais duas distinções, uma a nível nacional – o Prémio Pessoa 2020 – e outra a nível internacional - WFEO GREE Award Women 2020, o maior prémio internacional de Engenharia. O Prémio Pessoa é uma iniciativa do semanário Expresso e da Caixa Geral de Depósitos, e visa “representar uma nova atitude, um novo gesto, no reconhecimento contemporâneo das intervenções culturais e científicas produzidas por portugueses”. O júri deste ano foi composto por Francisco Pinto Balsemão (presidente), Emídio Rui Vilar (vice-presidente), Ana Pinho, António Barreto, Clara Ferreira Alves,

38

RIBATEJO

Diogo Lucena, Eduardo Souto de Moura, pelo Prémio Pessoa 2020, um reconheciJosé Luís Porfírio, Maria Manuel Mota, mento merecido pela importância do seu Pedro Norton, Rui Magalhães Baião, Rui trabalho na área da eletrónica flexível, Vieira Nery e Viriato Soromenho-Marques. com grande impacto na indústria munElvira Fortunato, de 56 anos, foi dis- dial e que demonstra uma preocupação tinguida com o ambiental pelo uso de Prémio Pessoa por materiais ecossustentáveis, recicláveis e de “uma carreira de Pelos seus diversos baixo custo”, lê-se numa excecional projetrabalhos de ção, dentro e fora nota publicada no sítio investigação, Elvira do país” e pelo “conoficial da Presidência Fortunato recebeu já da República na Intertributo notável para o desenvolvimento os mais conceituados net. Quanto ao WFEO GREE Award Women científico, tecnolóprémios a nível gico e de inovação 2020, trata-se do maior mundial, sendo português”, afirmou prémio internacional de Francisco Pinto Balconsiderada uma das Engenharia, destinado semão, que preside a distinguir o trabalho investigadoras mais ao júri. desenvolvido por mulheA conquista deste importantes do mundo res engenheiras em todo no que diz respeito à o mundo. prémio, no valor de A candidatura, apre60 mil euros, valeu Microeletrónica. sentada pela Ordem dos à conhecida cientista uma mensagem Engenheiros (OE) de de felicitação por parte do Presidente da Portugal, e que tinha como protagonista República. “O Presidente Marcelo Rebe- a investigadora portuguesa, que é também lo de Sousa congratula calorosamente membro conselheiro desta associação a professora doutora Elvira Fortunato profissional, foi a vencedora entre mais

ABRIL 2021

www.nersant.pt


E&I

de duas dezenas de candidaturas apresentadas a nível mundial. Na candidatura submetida, a OE, membro da World Federation of Engineering Organizations (WFEO), sublinhou o “caráter revolucionário” das soluções científicas desenvolvidas pela engenheira portuguesa na área dos materiais e da eletrónica transparente, com a produção dos primeiros transístores de filme fino de óxido, utilizando materiais sustentáveis, totalmente processados à temperatura ambiente. Para Carlos Mineiro Aires, bastonário da OE, este prémio “traduz a excelência da engenharia e da ciência portuguesas, bem como a sua diversidade. É a prova de que a competência técnica, o talento e a inovação não têm limitações de género e ou geográficas, e que em Portugal existem profissionais de topo que competem e estão ao nível dos melhores em termos mundiais”. Mineiro Aires destaca, igualmente, “o reconhecimento do percurso técnico e científico ímpar da engenheira Elvira Fortunato, tornando-a numa inspiração para a comunidade técnico-científica

www.nersant.pt

mundial, em especial para as jovens e mulheres que ambicionam abraçar e progredir na engenharia e na ciência, de um modo geral”. A WFEO integra as principais associações de engenharia a nível internacional, representa mais de 30 milhões de engenheiros de 100 países, é membro do principal grupo da comunidade científica e tecnológica das Nações Unidas e é associada da UNESCO. CIENTISTA TEM RAÍZES EM ALCANENA Elvira Maria Correia Fortunato é natural de Almada, mas filha de pais naturais de Louriceira, concelho de Alcanena, onde permanecia sempre que os seus pais se deslocavam a esta localidade, à qual sempre mantiveram as suas ligações. É Engenheira Física e de Materiais, licenciada em 1987, pela Universidade Nova de Lisboa, onde leciona desde 1991 e onde obteve o grau de Doutor em Engenharia de Materiais, em 1995, e a Agregação (Livre Docência) em Microeletrónica e Optoeletrónica, no ano de 2005. É Diretora do CENIMAT|I3N – Centro de Investigação de Materiais - Labo-

ABRIL 2021

ratório Associado – Instituto de Nano estruturas, Nano Fabricação e Nano Modelação do Departamento de Ciência dos Materiais e, desde setembro de 2017, Vice-Reitora da Universidade Nova. A equipa de investigação do CENIMAT, liderada por Elvira Fortunato e Rodrigo Martins distinguiu-se, em 2008, pelo uso nos transístores de papel, como material isolante, em substituição do silício. Nesse mesmo ano, a investigadora foi galardoada pelo European Research Council, que lhe atribuiu o 1.º Prémio na área da engenharia, no valor de 2,5 milhões de euros, com a nota máxima da tabela classificativa (8), incluindo, assim, o nome de Elvira Fortunato no Top 5 mundial dos investigadores em eletrónica transparente. Por todo o trabalho desenvolvido, foi distinguida com o Grau de Doutor Honoris Causa, pela Universidade de Galati, na Roménia, tendo sido também agraciada por Sua Excelência, o Presidente da República, Aníbal António Cavaco Silva, com o Grau de “Grande Oficial” da Ordem do Infante D. Henrique. No dia 10 de novembro de 2015, foi oficialmente lançada a Estrutura de Aconselhamento Científico da Comissão Europeia, com o anúncio dos sete membros do Grupo de Alto Nível de conselheiros científicos, onde está integrada a cientista portuguesa. Foi ainda distinguida com o Prémio Mulheres do ano, Categoria Ciência LUX, em 2018, e com a Menção Honrosa do Prémio Científico da Cidade de Almada, em 2019. A 23 de setembro de 2020, Elvira Fortunato foi distinguida pela Comissão Europeia, com o Prémio Impacto Horizonte 2020, com o Projeto “Invisible” (Invisível), que consiste no desenvolvimento do primeiro ecrã transparente a partir de óxido de zinco, um material semicondutor de baixo custo, não degradável e que produz melhores resultados. Pelos seus feitos, a Câmara Municipal de Alcanena já atribuiu, por diversas vezes, Voto de Louvor e Congratulação a Elvira Fortunato, tendo a última acontecido na reunião de Câmara do dia 15 de março. No dia 8 de maio de 2014, por ocasião da Comemoração do Centenário do Concelho de Alcanena, a cientista foi ainda distinguida com a Medalha de Mérito do Município de Alcanena – Grau Ouro, na Categoria Personalidades. 

RIBATEJO

39


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

Trigénius

A Pricer promove a digitalização de lojas de grande distribuição através do desenvolvimento e implementação de etiquetas eletrónicas (e-labels) sincronizadas com o Software de Gestão e integradas com lojas online. Com presença internacional, a empresa sueca entra em Portugal pela representação da Trigénius, S.A., empresa de Software e Tecnologia com sede em Fátima.

é a nova representante portuguesa da Pricer

40

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


E&I

D

evido à pandemia Covid-19, o e-commerce tem aumentado exponencialmente o número de aderentes. Os indicadores apresentam a tendência das compras online como uma realidade que veio para ficar. A Pricer, em parceria com a sua representante portuguesa Trigénius, S.A., pretende aumentar a resposta às necessidades das grandes superfícies, inovando processos e agilizando o trabalho dos colaboradores. A Trigénius faz parceria com a Pricer pelo valor inovador que as soluções imputam na área da Grande Distribuição e Logística.

www.nersant.pt

“Esta parceria surge como uma verdadeira inovação, pretendemos aplicar o know-how das duas empresas para digitalizar e automatizar processos, colmatar uma necessidade do mercado português de grande distribuição. Temos identificadas cadeias de supermercado estratégicas e já estamos a finalizar uma implementação desta solução 360º. Embora recente, é uma parceria que já está a acrescentar valor e este será o caminho que queremos continuar a percorrer”, referiu Paulo Ribeiro, administrador da Trigénius. As e-labels nasceram como etiquetas cuja única função seria mostrar o preço. Atualmente são passíveis de integrar com as plataformas de e-commerce e sincronizam com o Software de Gestão. Estas apresentam o stock do produto e permitem atualizar preços em tempo real. Através das etiquetas, é possível realizar campanhas instantâneas na loja e o colaborador consegue responder às encomendas em tempo reduzido.

ABRIL 2021

A geolocalização das e-labels informa o colaborador do local exato onde se encontra o produto. Destacam-se pela melhoria na eficiência dos seguintes processos: reposição, click & collect, gestão de resíduos e gestão de preços. As câmaras integradas, com base em Inteligência Artificial (AI) e análise de dados, ajudam as lojas a planear inventário, gerir encomendas e compras. A Pricer trabalha com mais de 1700 lojas, em mais de 60 países e é a única fornecedora de etiquetas eletrónicas que utiliza a tecnologia de infravermelhos. As etiquetas eletrónicas organizam e agilizam o trabalho dos colaboradores e reduzem o tempo de resposta das lojas ao cliente através da utilização da tecnologia e digitalização de processos. De referir que a Trigénius é uma empresa dedicada ao fornecimento e implementação de Sistemas de Informação adaptados às necessidades específicas de cada negócio. A empresa tem sede em Fátima, no concelho de Ourém.

RIBATEJO

41


EMPREENDEDORISMO&INOVAÇÃO

A nova app móvel com origem em Ourém que promove comportamentos sustentáveis

42

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


E&I

DoMore. Assim se denomina a nova plataforma portuguesa que recompensa os utilizadores pela adoção de comportamentos saudáveis e sustentáveis. O projeto é fruto do empreendedorismo de Pedro Silva, natural de Ourém e está instalado na incubadora desta cidade.

A

de testar e melhorar a experiência aplicação móvel, apoiaDesta forma, os utilizadores apenas da no âmbito do Startup dos utilizadores na construção de terão de descarregar e registar-se na Voucher, do IAPMEI, é um produto final. app, para que seja possível trocar a fruto do trabalho do Os interessados em conhecer e realização de atividades saudáveis empreendedor testar o conceito, podem fazê-lo no e sustentáveis, por pontos que dão de Ourém Pedro Silva e portal da iniciativa acessos a descontos está incubada na Starem https://www.donas empresas parCom a tup Ourém, uma das ceiras do proje-more.pt/. A app está to doMore. infraestruturas de também disponível plataforma A empresa incubação e acelepara download na doMore, ração de empresas tem já dezenas Google Playstore. De os utilizadores geridas pela NERde parcerias referir que a Startup SANT - Associação firmadas, pelo Ourém é fruto de uma podem ganhar Empresarial da Região que há descontos parceria entre a NERpontos sempre SANT e o Município de Santarém. para usufruir em que realizam uma de Ourém para apoio Lançada a 18 de fevereihotéis, restauração, caminhada, uma ao empreendedorismo ro passado, a app doMore é já um calçado, roupa, entre sucesso. No final do primeiro mês, e comunidade empreoutros. corrida ou até sarial. a aplicação - que recompensa os “Sempre que realiquando usam zem este tipo de ativiA aceleradora e utilizadores que realizem atividao ginásio via des mais saudáveis ou sustentáveis dades, os utilizadores incubadora de empresas da NERSANT tem - tinha já atribuído 306.100 pontos serão recompensados on-line se for vagas para a instalaaos 744 utilizadores da aplicação. com pontos que deveparceiro do rão utilizar para resção de negócios (incuSó na primeira semana, avançou a projeto. gatarem os prémios bação física e / ou empresa, foram atribuídos 85.140 exclusivos nas mais de virtual), dispondo de pontos, o equivalente a 17.028 km 50 parcerias espalhadas por todo o apoio técnico à constituição e implepercorridos pelos utilizadores da app. mentação das ideias de negócio dos território nacional”, explicou ainda o “Na prática, o que a nova app vai empreendedores.  empreendedor Pedro fazer é pagar Silva, acrescentando aos utilizadores A doMore, lançada que, “para as nossas pela concretizaa 18 de fevereiro, ção de atividaparcerias, realizamos des benéficas O StartUP Voucher é uma publicidade de forma conseguiu 744 novos para a sua saúdas medidas da StartUP Portucompletamente grautilizadores e atribuiu tuita, dando assim de e para o meio gal - Estratégia Nacional para 306.100 pontos ambiente”, refea possibilidade às o Empreendedorismo, que riu Pedro Silva, micro, pequenas e dinamiza o desenvolvimento no primeiro mês CEO da doMore, médias empresas de de projetos empresariais em de atividade. Só acrescentando atingirem públicos fase de ideia, promovidos por na primeira semana, que “falamos que seria impensájovens com idade entre os 18 e vel através dos meios de atividades os 35 anos, através de diversos foram atribuídos tradicionais, assim como uma siminstrumentos de apoio dispo85.140 pontos, ples caminhada, nibilizados ao longo de um como muitas outras o equivalente corrida, andar período de até 12 meses de vantagens”. a 17.028 km. de bicicleta, preparação do projeto empreDe momento, a sarial. uma ida a um doMore encontra-se ginásio parceiro ou até a utilização na fase de lançamento MVP – Produto Viável Mínimo, com o intuito de transportes públicos”, concretizou.

www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

43


14 a 18 de junho Registe-se em:

https://business2021.nersant.pt/

O conta com 9 edições realizadas

2012 | 2013 | 2014 | 2015 | 2016 | 2017 | 2018 | 2019 | 2020 Foram: mais de

8000 reuniões realizadas

44

RIBATEJO

mais de

700

empresários/ entidades internacionais

ABRIL 2021

mais de

900

empresários nacionais

www.nersant.pt


EM FORMATO TOTALMENTE ONLINE

Principais Resultados

89 empresários nacionais

94 compradores estrangeiros

46 países

1115

reuniões

pré-agendadas e realizadas diretamente na plataforma – muitas outras feitas diretamente fora da plataforma

mais de

mais de

horas de reuniões

visualizações de perfis

9

7

7

5

4

4

4

4

4

96% 96

dos participantes consideraram a organização do NERSANT BUSINESS 2020 como boa ou muito boa;;

68%

dos participantes nacionais consideraram como muito bons e bons o interesse dos contactos estabelecidos;

92% 92

dos participantes estrangeiros consideraram como muito bons e bons o interesse dos contactos estabelecidos;

73% 73

dos participantes nacionais realizaram mais de 5 contactos, sendo que 46% estabeleceram inclusivamente mais de 10 contactos;

20%

das empresas participantes afirmaram exportações; ter concretizado exportações

68%

dos empresários afirmam ter perspetivas de concretizar negócios no curto prazo, sendo que esses negócios serão relativos a exportações;

89% 89

dos participantes afirmaram que o evento correspondeu às expectativas expectativas.

www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

IMAGEM POR STARLINE // FREEPIK

300 16000

45


INTERNACIONALIZAÇÃO

FUSO eTruck agora na Suíça O primeiro camião totalmente elétrico da Daimler Trucks em produção em pequenas séries está a conquistar outro mercado europeu. A entrega de três camiões FUSO eCanter à Camion Transport AG marca o início de um novo capítulo da logística ecológica na Suíça. “Devo dizer que ser a primeira empresa na Suíça a operar este veículo pioneiro deixa-nos bastante orgulhosos”, disse o Diretor Executivo, Josef Jäger. Os veículos irão operar nos centros das cidades de Basel, Lucerne e Genebra, promovendo a distribuição local livre de emissões. A urbanização é uma tendência global significativa. Ao mesmo tempo, a necessidade de bens continua a crescer, especialmente nos centros das cidades densas. Acelerado pela pandemia Covid-19, o comércio eletrónico explodiu em todo o mundo. “ E s s e s p ro d u t o s p re c i s a m c h e g a r às pessoas”, diz Josef Jäger, Diretor Executivo da Camion Transport AG. “Isso necessita de ser feito de forma

ecológica, rápida e silenciosa”, explicou, acrescentando que “a nossa experiência com o FUSO EcoHybrid tem sido muito boa e estamos satisfeitos que com o eCanter estejamos a dar um passo em frente na nossa visão de logística urbana sustentável. Quere-

mos fazer entregas completamente livres de emissões aos centros urbanos até 2025.” De referir que o eCanter é produzido, na Europa, pela Mitsubishi Fuso Truck Europe, instalada no Tramagal, concelho de Abrantes.

Filstone Center Yunfu inaugurado na China A Filstone reforçou a presença dos seus materiais na China com a abertura do Filstone Center Yunfy. O local é dedicado à promoção de novas massas e permite facilitar a compra de blocos de pedra calcária Filstone sem os normais constrangimentos de tempo e distância. A inauguração, a 18 de março, contou com a presença de arquitetos, prescritores e representantes de diversas empresas da área da pedra. Recorde-se que a ligação da Filstone à China remonta a 1998, altura em que são exportados os primeiros blocos para este mercado, na altura pela Filipedra – Indústria de Mármores. A Filstone viria a formar-se quatro anos depois, como resultado de uma nova estratégia competitiva: dar resposta à dimensão e capacidade do mercado chinês.

46

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


INT

Hotel tailandês feito com pedra Filstone vence prémio internacional O Rosewood Bangkok Hotel, feito com pedra Filstone, foi o vencedor da última edição dos Hospitalit y Design Awards na categoria de hotéis de luxo. Situado na Tailândia, o hotel tem mais de 30 andares e apresenta uma forma contemporânea inspirada no célebre gesto tailandês de saudação. É a 27.ª propriedade da cadeia Rosewood Hotels & Resorts, composta por 158 quartos, dos quais 20 suites e três “casas” exclusivas com piscina e terraço privativos. De referir que a Filstone é uma empresa com sede em Fátima dedicada à exploração de calcários portugueses.

Missão empresarial virtual a Moçambique em setembro Moçambique continua a ser um dos principais mercados de destino – fora da Europa – para onde Portugal mais exporta, motivo que leva a NERSANT a colocar na sua agenda internacional uma missão empresarial virtual a este país. A missão virtual vai acontecer entre 27 e 30 de setembro e engloba o serviço de consultoria especializado para realização de prospeção e seleção dos contactos e oportunidades de negócio no mercado, de acordo com os objetivos e perfil definido, a realização de reuniões institucionais e a realização de reuniões bilaterais com empresas locais, que possam vir a ser potenciais clientes, parceiros ou fornecedores e ainda o apoio técnico e acompanhamento da NERSANT antes, durante e após o evento. Moçambique apresenta como vantagens para as empresas portuguesas o facto de ser um país economicamente atraente para as empresas portuguesas, que devem sempre contar com parceiros moçambicanos para o processo de internacionalização. Moçambique é ainda uma economia a crescer, dis-

www.nersant.pt

pondo ainda de uma classe média em crescimento. Está entre os principais 10 países, fora da União Europeia, para onde Portugal mais exporta. A abundância de recursos naturais é outra das oportunidades, destacando-se, neste âmbito, o potencial hidroelétrico, reservas de gás natural, carvão e minerais (titânio, tântalo e grafite, entre outros). Para além disso, Moçambique possui aproximadamente 2800 quilómetros de costa com numerosos recursos pesqueiros, que constituíam a

ABRIL 2021

principal fonte de exportação do país, até ao desenvolvimento da indústria do alumínio. De referir que a missão virtual a Moçambique realiza-se ao abrigo do projeto Negócios no Mundo, contando com cofinanciamento comunitário no âmbito do Compete 2020 / Portugal 2020. Para mais informações, as empresas interessadas devem abordar a NERSANT através dos contactos negociosnomundo@nersant.pt ou 249 839 500.

RIBATEJO

47


INTERNACIONALIZAÇÃO

Costa do Marfim é um dos mercados mais promissores de África A NERSANT realizou na tarde de 6 de abril, uma sessão de esclarecimento e divulgação de oportunidades de negócio da Costa do Marfim. O mercado é um dos mais promissores de África, o que levou a associação a colocar na sua agenda internacional uma missão empresarial virtual a este país, que vai decorrer em junho. A Costa do Marfim é um país com estabilidade política e com crescimento económico alavancado pelo forte investimento público dos últimos anos e pela implementação de políticas que visam beneficiar o comércio e as trocas a nível nacional e internacional. Para além disso, trata-se de um mercado que pode ser importante para a diversificação da estratégia de internacionalização das empresas e pouco explorado ainda pelos agentes económicos portugueses. As principais importações da Costa do Marfim, referiu a NERSANT na sessão online, dizem respeito ao petróleo bruto, arroz, peixe congelado, petróleo refinado e medicamentos embalados,

48

RIBATEJO

sendo os seus principais fornecedores a China, Nigéria, França, Índia e Estados Unidos da América. Relativamente aos principais produtos comprados a Portugal, destacam-se os reatores nucleares, as máquinas e aparelhos mecânicos, seguidos do papel e cartão. No entanto existe potencial em muitas outras áreas, tais como por exemplo: bebidas alcoólicas, plásticos e suas obras, obras de ferro fundido, ferro ou aço, entre outros. Após a apresentação das características económicas da Costa do Marfim, bem como das oportunidades e procedimentos de entrada no mercado, o webinar contou com o testemunho da empresária Glória Silva, radicada no Mali, com larga experiência na Costa do Marfim. A empresária referiu que o país e a banca funcionam bem e que não existem diferenças cambiais. “Quando estamos a vender para a Costa do Marfim ou outro país desta zona, estamos a vender em euros”, disse. A empresária fez saber que os empresários portugueses são vistos na Cos-

ABRIL 2021

ta do Marfim como “amigos”, o que é uma mais valia na hora de fazer negócios. Referiu ainda a ausência de materiais de qualidade, como alumínios e pavimentos, o que pode constituir uma importante oportunidade para as empresas portuguesas. Glória Silva avançou ainda que “há vários países que se podem abastecer com a entrada na Costa do Marfim, como Mali, Níger e Burquina Faso”. O crescimento e oportunidades da Costa do Marfim, fazem do mercado um dos mais promissores de África, motivo que levou a NERSANT a colocar o país na sua agenda internacional. A associação tem no seu calendário uma missão empresarial virtual à Costa do Marfim, agendada para junho, onde as empresas participantes vão poder reunir por videoconferência com compradores e importadores da Costa do Marfim. A ação de prospeção internacional realiza-se de 21 a 25 de junho, estando está já a receber intenções de participação das empresas da região. A ação engloba o serviço de consultoria especializado para realização de prospeção e seleção dos contactos e oportunidades de negócio no mercado, de acordo com os objetivos e perfil definido, a realização de reuniões institucionais e a realização de reuniões bilaterais com empresas locais, que possam vir a ser potenciais clientes, parceiros ou fornecedores e ainda o apoio técnico e acompanhamento da NERSANT antes, durante e após o evento. A missão virtual à Costa do Marfim realiza-se ao abrigo do projeto Negócios no Mundo, contando com cofinanciamento comunitário no âmbito do Compete 2020 / Portugal 2020. Para mais informações, as empresas interessadas devem abordar a NERSANT através dos contactos negociosnomundo@nersant. pt ou 249 839 500. De referir que, para além da participação na missão virtual, as empresas participantes podem conciliar estas reuniões digitais com a deslocação ao mercado num momento posterior, no sentido de dar continuidade aos contactos de maior interesse, também com financiamento.

www.nersant.pt


www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

49


INTERNACIONALIZAÇÃO

EUA têm novo pacote de estímulo à economia com oportunidades para exportações portuguesas

NERSANT organiza missão empresarial virtual aos Estados Unidos da América em maio

50

RIBATEJO

ABRIL 2021

www.nersant.pt


INT

Numa altura em que o Congresso norteamericano acaba de aprovar um novo pacote de estímulos à economia – que criará oportunidades adicionais de 483 milhões de euros para os exportadores portugueses até 2022 – a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém vai organizar uma missão empresarial virtual aos EUA, que permite às empresas da região abordar este mercado com cofinanciamento europeu. A ação realiza-se de 10 a 14 de maio e tem inscrições abertas.

www.nersant.pt

A

NERSANT vai organizar, entre 10 e 14 de maio, uma missão empresarial virtual aos Estados Unidos da América, com o objetivo de alavancar as exportações regionais para este mercado, o maior consumidor e o principal importador do mundo, e que acaba de aprovar um novo pacote de medidas de estímulo à economia. O novo conjunto de medidas foi recentemente aprovado pelo Congresso e criará oportunidades adicionais de 483 milhões de euros para os exportadores portugueses até 2022, beneficiando sobretudo os setores agroalimentar, energético, serviços, têxtil e a indústria química, estima a Euler Hermes, acionista da COSEC – Companhia de Seguro de Créditos. Para além disso, espera-se que o incentivo de €1,6 triliões à economia norte-americana tenha, durante o mesmo período, um impacto de 0,1% no PIB português. As oportunidades para a região do Ribatejo estão agora exponenciadas, sendo que as empresas que pretendam abordar este mercado podem contactar com o apoio da NERSANT para o fazer. No evento, a associação vai colocar em contacto direto, via digital, empresas da região e compradores, importadores e distribuidores americanos. À associação cabe a identificação e contacto direto com empresas importadoras e distribuidoras americanas, de acordo com os interesses das empresas

ABRIL 2021

portuguesas, bem como o acompanhamento de reuniões online e follow-up dos contactos realizados, sendo o objetivo a concretização de parcerias e negócios entre os dois países. As ações de internacionalização – realizadas através de videoconferência –, para além de uma tendência, são uma ótima forma de iniciar a prospeção de negócios nos mercados: evitam-se custos com voos, deslocações e refeições, poupando-se tempo e dinheiro (em muitos casos, dependendo do mercado, a poupança chega a milhares de euros). No caso concreto dos EUA, é possível abordar potenciais clientes em diferentes locais, o que numa missão tradicional não seria possível. A ação, de caráter multissetorial, é organizada no âmbito do projeto conjunto Negócios no Mundo, sendo que as empresas elegíveis terão acesso a cofinanciamento de 50%, no âmbito do COMPETE / PT2020. De referir que, para além da participação na missão virtual, as empresas participantes podem conciliar estas reuniões digitais com a deslocação ao mercado americano num momento posterior, no sentido de dar continuidade aos contactos de maior interesse, também com financiamento. Neste momento, a missão conta com a inscrição de oito empresas, existindo apenas lugar para mais duas empresas participantes. A NERSANT está a receber inscrições através dos contactos negociosnomundo@nersant. pt ou 249 839 500. 

RIBATEJO

51


INTERNACIONALIZAÇÃO

ROADSHOW ESLOVÁQUIA / PORTUGAL

Fórum online deu a conhecer oportunidades de negócio entre Eslováquia e Portugal A promoção do Ribatejo como destino de investimento externo e o apoio à internacionalização das empresas desta região continua a ser um dos objetivos da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém. Com este objetivo, a associação realizou dia 24 de março, o Roadshow Eslováquia / Portugal, conferência online que deu a conhecer as oportunidades de negócios entre os dois países. Entre os oradores, estiveram Oldr ich Hlavácek, Embaixador da Eslováquia em Lisboa e Fernando Teles Fazendeiro, Embaixador de Portugal em Bratislava. Participaram no evento online 55 empresas eslovacas.

P

ara a realização da conferência online, a NERSANT convidou a SARIO – Agência de Investimento e Comércio Externo da Eslováquia. Egon Zorad, Diretor do Departamento de Comércio Internacional da referida agência eslovaca, iniciou a conferência com um agradecimento à NERSANT pelo interesse no país e pela organização do evento. “Estamos muito satisfeitos por podermos fornecer informações sobre o território e possibilidades de negócio da Eslováquia, apesar da impossibilidade de viajar para outros países”, disse Egon Zorad, que acredita no reforço das relações comerciais entre a Eslováquia e Portugal. “O mercado português é interessante para as empresas eslovacas, e a prova disso é o interesse das empresas

52

RIBATEJO

ABRIL 2021

eslovacas no evento, que totaliza mais de 50 participantes”, constatou. Domingos Chambel, Presidente da Direção da NERSANT, marcou presença na sessão de abertura, tendo começado por referir que “Portugal e a Eslováquia têm muitos interesses a desenvolver, têm muitas particularidades e assuntos em comum”. Enumerou de seguida “o perfil de empresário muito idêntico”, referindo o setor agroalimentar e automóvel como algumas das áreas fortes das duas regiões. Quanto ao Ribatejo, Domingos Chambel expôs a centralidade desta região de Portugal, “com vários privilégios em termos de posição geográfica e em termos de mobilidade”. “Somos atravessados pelas quatro mais importantes autoestradas de Portugal e por três importantes linhas férreas”,

www.nersant.pt


INT

concretizou. Quanto ao tecido económico desta região, o Presidente da Direção afirmou que “produzimos um VAB de 6,8 mil milhões de euros”, e que “a nossa atividade é diversificada entre 48.000 empresas”. Para o apoio a esta atividade económica, Domingos Chambel listou, entre outras infraestruturas, os cinco parques de negócios sediados no Ribatejo e que estão “prontos para receber investimentos internacionais, em especial dos nossos parceiros da Eslováquia”. “Temos todas as condições para que os nossos parceiros eslovacos se interessem por Portugal. Estamos capacitados a receber os vossos investimentos e temos condições políticas e económicas para facilitar o investimento estrangeiro”, reforçou ainda o Presidente da Direção da NERSANT, acrescentando ainda que “após esta crise pandémica, estamos de braços abertos a conhecer-vos presencialmente e a receber-vos na nossa região.” A conferência online prosseguiu na voz de João Salvador, da NERSANT, que apresentou às empresas eslovacas presentes, todo o potencial da região do Ribatejo, centrando-se nas suas mais-valias e oportunidades de negócio e nos incentivos ao investimento externo em vigor em Portugal. Seguiu-se o painel sobre as relações comerciais entre a Eslováquia e Portugal, que contou com as intervenções do Embaixador Oldřich Hlaváček, Embaixador da Eslováquia em Lisboa e do Embaixador Fernando Teles Fazendeiro, Embaixador de Portugal em Bratislava. Oldřich Hlaváček, Embaixador da Eslováquia em Lisboa, elaborou uma caracterização histórica do relacionamento comercial entre a Eslováquia e Portugal, tendo referido que foi “a entrada da Eslováquia no espaço Schengen” que deu início a esta relação. Referiu ainda que, embora a crise de 2008 tenha abalado o relacionamento comercial entre os dois países, existe atualmente “uma tendência de crescimento”, alavancada, em muito, pelo setor automóvel. O Embaixador da Eslováquia em Lisboa referiu que em 2018 foi organizada uma missão empresarial eslovaca a Portugal e que, na sequência dessa visita, está preparado um protocolo de colaboração entre a SARIO e a sua homóloga

www.nersant.pt

em Portugal, a AICEP, cuja assinatura será muito importante. Fernando Teles Fazendeiro, Embaixador de Portugal em Bratislava, agradeceu esta oportunidade de exponenciar negócios entre Eslováquia e Portugal, “numa altura em que as viagens estão condicionadas”. Referenciou, se seguida, como “muito interessantes as oportunidades que oferece a região do Ribatejo” e referiu ainda o aumento de interesse das empresas portuguesas no mercado da Eslováquia. “Para além do setor automóvel, cujas exportações para a Eslováquia têm tido um aumento muito interessante, ainda este ano contactaram a embaixada diversas empresas portuguesas do setor dos moldes, interessadas no plástico eslovaco, e também muitas empresas do setor agroalimentar”, revelou. “Há, após o período pandémico, espaço para que o relacionamento comercial e económico se desenvolva”, concluiu o Embaixador de Portugal em Bratislava. No mesmo painel, intervieram ainda Ivana Belcáková, Adjunta do Embaixador, focando-se nas oportunidades de apoio para empresários da Embaixada Eslovaca em Lisboa e František Vizvary, Representante do Conselho da Economia Eslovaco-Português, da Câmara de Comércio e Indústria Eslovaca, e Presidente da Câmara de Cooperação Luso-Eslovaca, que referiu que embora a Eslováquia não seja um dos parceiros comerciais tradicionais de Portugal, tem trabalhado para que Portugal se torne visível neste mercado. “Portugal tem vindo a tornar-se mais próximo da Eslováquia”, mencionou. A conferência prosseguiu com um espaço dedicado às empresas participantes, que puderam colocar aos oradores as suas questões e dúvidas sobre o mercado. De referir que o Roadshow Eslováquia / Portugal é uma ação organizada no âmbito do projeto “RIBATEJO BUSINESS INTELLIGENCE”, projeto financiado pelo ALENTEJO2020 e que tem como objetivos melhorar o reconhecimento da região no exterior e melhorar o posicionamento das empresas/entidades no mercado global, permitindo que estas iniciem exportações ou reforcem o seu potencial exportador, consolidando quotas de mercados ou diversificando os seus mercados. 

ABRIL 2021

RIBATEJO

53


INTERNACIONALIZAÇÃO

Empresa detentora da Paladin tem sede na Golegã

Mendes Gonçalves vence Prémio Nacional de Agricultura 2020 na categoria de empresa exportadora

Os vencedores da 9.ª edição do Prémio Nacional de Agricultura, já são conhecidos. A divulgação foi feita num evento virtual que distinguiu os casos de sucesso nacionais da Agricultura, Agroindústria, Florestas e Pecuária. A iniciativa organizada em parceria pelo BPI, Correio da Manhã e Jornal de Negócios, com o patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e o apoio da PwC, contou com 920 candidaturas.

A

abertura do evento virtual esteve a cargo de Octávio Ribeiro, Diretor-Geral Editorial do Grupo Cofina e de Pedro Barreto, Administrador da Banca de Empresas e Institucionais do BPI. Seguiu-se um debate sob o tema “Combater o desperdício alimentar em Portugal” com a participação de Maria Céu Antunes, Ministra da Agricultura e de Isabel Jonet, Presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome. Após o debate foram divulgados os vencedores das cinco categorias a concurso Jovens Agricultores, Empresário em Nome Individual, Empresas Agrodigitais, Empresas Exportadoras e Empresas Sustentáveis. A Mendes Gonçalves, empresa produtora de molhos, vinagres e condimentos com sede na Golegã, foi a vencedora na categoria Empresas Exportadoras do Prémio Nacional de Agricultura 2020, uma

54

RIBATEJO

categoria que distingue as empresas que se tenham destacado pelo crescimento e desempenho nos mercados externos, contribuindo para a dinâmica de internacionalização do setor agroalimentar português. A empresa detém a conhecida marca Paladin, mas também a Peninsular, a Dona Pureza e a Creative, que fazem parte do portefólio de marcas com as quais abordam o mercado nacional e internacional. A empresa exporta para vários países – apresentando, em 2019, um volume de exportação de cerca de 6,5 milhões de euros – e tem uma fábrica de vinagre em Angola numa parceria com uma empresa libanesa. Foram ainda distinguidos, na categoria Jovem Agricultor, S. Farming (vencedor) e Hugo Bacalhau (menção honrosa). Gilberto Pintado foi o vencedor da categoria Empresário em Nome Individual, sendo a menção honrosa atribuída a Miguel Guisado. Na

ABRIL 2021

categoria Empresas Agrodigitais, venceu a Symington e na categoria Empresas sustentáveis, a AgroAguiar. Esta categoria mereceu ainda uma menção honrosa, atribuída à empresa Vinusoalleirus. Foi ainda distinguido, por nomeação, o projeto “O semear”, na categoria Inovação e Adaptação à Covid-19. O Prémio Nacional de Agricultura atribuiu igualmente o prémio “Personalidade” a José António dos Santos, líder do Grupo Valouro, pelo seu percurso e contributo para o setor. Pedro Barreto, Administrador da Banca de Empresas e Institucionais do BPI, salientou “a extraordinária participação e a qualidade das candidaturas, num ano muito desafiante. Distinguimos hoje empresários e empresas que mostraram uma resiliência assinalável e que foram capazes de enfrentar a crise com inovação e, em muitos casos, acelerando a digitalização. O Banco BPI continua muito ativo no setor e disposto a apoiar todos os projetos

www.nersant.pt


INT

Câmara Municipal da Golegã aprovou voto de louvor e congratulação à Mendes Gonçalves pela conquista deste prémio

viáveis de investimento agrícola”. ta e a procura. É um desafio que exige a Maria do Céu Antunes, Ministra da Agri- mobilização de cada um de nós”. cultura, começou por salientar a imporIsabel Jonet, Presidente da Federação tância do Prémio Nacional de Agricultura Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra que “permite reconhea Fome, destacou que o cer as boas práticas das “desperdício alimentar é A empresa empresas e, sobretudo, um absurdo económico, das pessoas do setor. Mendes Gonçalves com enormes impactos A agricultura tem um ambientais e sociais. apresentou, em papel determinante nos Mais de um terço dos 2019, um volume desafios colocados pelas alimentos produzidos de exportação alterações climáticas, não chegam ao prato do no combate ao desperconsumidor, são desperna ordem dos 6,5 dício alimentar, e fundiçados. É algo que não milhões de euros. ciona como garantia de podemos aceitar, quando todo o sistema alimenos recursos são escassos tar. Hoje, exige-se uma maior consciência e queremos proteger o ambiente e apoiar ambiental e social, sem esquecer que é as famílias mais carenciadas. Temos de necessário continuar a garantir o rendi- informar e mobilizar jovens e crianças mento agrícola e a alimentar as pessoas. para este desafio. O primeiro passo para A dimensão do combate ao desperdício combater o desperdício alimentar é recoalimentar exige um maior planeamento nhecer esse mesmo desperdício”. O Prémio Nacional de Agricultura para fazer um ajustamento entre a ofer-

www.nersant.pt

ABRIL 2021

foi criado com o objetivo de premiar os empresários e empresas portuguesas que se destaquem como casos de sucesso da agricultura em Portugal. A qualidade das candidaturas foi avaliada por Comités Técnicos e por um Júri, constituído por representantes da sociedade portuguesa ligados ao setor. A edição de 2020 foi adaptada para se ajustar aos desafios que o setor enfrenta devido à pandemia de Covid-19, tendo as categorias sido ajustadas a esta nova realidade. MUNICÍPIO DA GOLEGÃ APROVA VOTO DE LOUVOR E CONGRATULAÇÃO À EMPRESA MENDES GONÇALVES A Câmara Municipal da Golegã aprovou, em reunião de Câmara na tarde do dia 4 de março, por unanimidade, um Voto de Louvor e Congratulação à Mendes Gonçalves S.A., pela conquista do “Prémio Nacional de Agricultura 2020”, na categoria de empresa exportadora. 

RIBATEJO

55


INTERNACIONALIZAÇÃO

Governo aprova Programa A versão final do Programa Internacionalizar 2030 foi aprovada na última reunião do Conselho de Ministros. O programa estabelece as prioridades no âmbito da internacionalização da economia portuguesa, da captação de investimento direto estrangeiro (IDE) para Portugal e do fortalecimento do investimento direto português no estrangeiro (IDPE).

A

estratégia de internacionalização e de investimento para a década, articulando os vários agentes públicos e privados, permitirá que a economia nacional se posicione no mercado global, promovendo assim o crescimento económico, a criação de emprego qualificado, maior valor acrescentado nacional e ainda maior coesão territorial. Este programa, que se apresenta no seguimento do Programa Internacionalizar 17-19, tem seis eixos de intervenção: 1) BUSINESS AND MARKET INTELLIGENCE que prevê antecipar tendências e oportunidades através da recolha, análise, partilha e monitorização de informação de apoio ao desenvolvimento de estratégias de internacionalização e de atração de investimento. 2) FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS E DO TERRITÓRIO promovendo a formação e qualificação de recursos humanos, orientados para a atividade internacional e mercados externos, assim como, impulsionar os programas de capacitação empresarial; desenvolver iniciativas de reforço da qualificação e promoção dos territórios, potencialmente recetores de investimento, assim como as competências dos agentes territoriais, com

56

RIBATEJO

vista a uma maior eficiência e eficácia nos processos de promoção e acompanhamento do investimento.

petitividade nacional, e o reforço das vantagens do país e da sua perceção internacional.

3) FINANCIAMENTO através do desenvolvimento de novos instrumentos de apoio às empresas e da sua atividade nacional e internacional. Reforço e melhoria dos mecanismos já existentes nesta área abrindo novas oportunidades para que as empresas nacionais reforcem a sua capacidade de internacionalização e de reinvestimento, com mais exportações e mais IDPE.

6) POLÍTICA COMERCIAL E CUSTOS DE CONTEXTO através do apoio à conclusão de novos acordos de comércio livre pela União Europeia, e do acompanhamento da execução dos já celebrados, afigura-se fundamental para aumentar a diversificação de mercados e consolidar o grau de integração noutros.

4) APOIO NO ACESSO AOS MERCADOS E AO INVESTIMENTO EM PORTUGAL promovendo medidas que visam a identificação, abertura e diversificação de mercados-alvo, através de ações coordenadas entre entidades públicas e privadas, com o intuito de reforçar a atividade exportadora e o IDPE e ainda colmatar fragilidades nas cadeias de valor nacionais, nomeadamente, dos setores estruturantes da economia nacional, incluindo a atração do investimento na economia nacional da diáspora portuguesa. 5) DESENVOLVIMENTO DA MARCA PORTUGAL através da implementação de medidas que promovam o incremento da imagem de Portugal no estrangeiro, dos seus produtos e serviços, bem como a promoção da visibilidade da com-

ABRIL 2021

Dentro destes eixos estão ainda contempladas medidas específicas para responder aos desafios resultantes da pandemia de Covid-19 à atividade exportadora e à angariação de investimento. O Programa Internacionalizar 2030 reúne os contributos de todas as áreas governativas no domínio da internacionalização da economia, assim como das organizações empresariais privadas que integram o Conselho Estratégico de Internacionalização da Economia (CEIE). Na ordem de trabalhos para aprovação final deste programa, foi ainda consultada a Assembleia da República. A coordenação da execução caberá, na sua dimensão política, aos Negócios Estrangeiros e na sua dimensão técnica à Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP). 

www.nersant.pt


INT

www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

57


INTERNACIONALIZAÇÃO

Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo acontece em junho

comemora 10.ª edição com novo encontro de negócios em formato online 94 importadores de 46 países e 1.115 reuniões de negócios realizadas foi o balanço do NERSANT Business 2020, o primeiro Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo realizado em formato virtual. O sucesso da iniciativa levou a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém a repetir, este ano, a organização online do encontro, nesta que será a 10.ª edição do evento. O NERSANT Business está agendado para junho e conta já com a inscrição de diversas empresas estrangeiras e portuguesas.

A

NERSANT continua a apostar no digital, mantendo, em 2021, a realização do NERSANT Business – Encontro Internacional de Negócios do Ribatejo em formato virtual. O evento vai realizar-se de 14 a 18 de junho e conta, até ao momento, com a inscrição de 76 empresas nacionais e 28 compradores / importadores de 20 mercados estrangeiros. Na edição do ano passado, participaram um conjunto de 94 importadores de 46 países estrangeiros. A plataforma registou ainda a realização de 1.115 reuniões de negócios, superando este número, claramente, a expetativa da organização e das empresas. O modelo veio, desta forma, para ficar, com a NERSANT a manter este ano a realização online do evento. Este modelo, criado devido à pandemia Covid-19, verificou-se um sucesso junto dos participantes portugueses, que indicaram como mais valias a reunião com diversos mercados externos no mesmo dia, promovendo-se, assim, uma franca economia de tempo, mas também de

58

RIBATEJO

custos, uma vez que o formato virtual permite às empresas conhecer parceiros de negócios sem sair do escritório, ou seja, sem o investimento necessário com viagens, alojamento, deslocações e refeições. À semelhança do ano passado, o Encontro realiza-se através de uma plataforma de matchmaking, onde cada uma das empresas participantes – nacionais e estrangeiras – têm de criar um perfil comercial, identificando, do lado português, os produtos e serviços que vendem, e, do lado estrangeiro, o tipo de produtos ou serviços procurados. A plataforma funciona, assim, como uma rede social de negócios, sendo que cada uma das empresas portuguesas participantes pode visitar o perfil das empresas estrangeiras – e vice-versa – no sentido de conhecer a sua oferta e enviar pedidos de agendamento de reunião. De momento, a NERSANT está a trabalhar junto do mercado nacional e internacional na angariação de empresas para marcar presença no evento. Os interessados em dar a conhecer o seu produto

ABRIL 2021

ou serviço junto dos mercados externos, devem registar junto da NERSANT a sua intenção de participação no evento, que volta a contar com financiamento comunitário. O NERSANT Business 2021 é uma atividade realizada ao abrigo do projeto conjunto Negócios no Mundo, sendo que as empresas elegíveis terão acesso a um apoio de até 50%, no âmbito do COMPETE / PT2020. Todo o processo de verificação da elegibilidade da empresa e do respetivo agendamento das reuniões será coordenado pela NERSANT, podendo os participantes focar-se na melhor estratégia e metodologia de abordagem aos respetivos mercados, pelo que quanto mais cedo a empresa se inscrever, mais tempo haverá para a correta preparação do agendamento das reuniões virtuais. Mais informações e inscrições no evento estão disponíveis através dos contactos business@nersant.pt ou 249 839 500. Os interessados podem conhecer a plataforma do evento e registar a sua pré-inscrição, em https://business2021. nersant.pt/. 

www.nersant.pt


www.nersant.pt

ABRIL 2021

RIBATEJO

59


Profile for NERSANT Associação Empresarial

Ribatejo Invest - Abril 2021  

Advertisement
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded