Page 1

1

Abril 2018 | 2ª quinzena | ano XVI | nº342

mercadoeeventos.com.br

ENTREVISTA O ministro do Turismo da Argentina fala das estratégias de promoção do país Página 3

TURISMO EM DADOS Aviação comercial se recupera em fevereiro e, segundo Iata, Brasil foi um dos destaques. Página 4

ENQUETE Trade aponta caminhos para que o setor amplie a competitividade. Página 5

FEIRAS E EVENTOS De volta a Paris, Rendezvous apresenta novidades do destino para operadores. Página 11

WTM-LA 2018: movimentação intensa e geração de negócios

FEIRAS E EVENTOS BWT Operadora reúne 300 agentes de viagens de todo o país em sua segunda convenção. Página 13

PARQUES Disney marca data de inauguração de Toy Story Land e apresenta detalhes da nova área. Página 16

Páginas 6 a 10

Visual e RexturAdvance: novas estratégias com a CVC Corp Duas tradicionais empresas do setor passam por mudanças para ampliar a competitividade

BRASIL

17

Após a saída de Marx Beltrão e os apelos do trade, presidente Michel Temer escolhe Vinicius Lummertz para ocupar o Ministério do Turismo até dezembro

FEIRAS E EVENTOS

12

Visit USA reúne cerca de 1 mil agentes de viagens nas edições de São Paulo e do Rio de Janeiro. País se prepara para voltar a crescer no Brasil

FEIRAS E EVENTOS

Páginas 14 e 15

13

Marcada para os dias 25 e 26 de maio, a BNT Mercosul será realizada novamente em Itajaí (SC) e trará ainda mais inovações para esta edição

Confira a movimentação do mercado e a agenda dos próximos eventos do Turismo. Página 18


3

ENTREVISTA

Argentina: modelo de sucesso na promoção internacional Luiz Marcos Fernandes Mesmo após a oportunidade de sediar uma Copa do Mundo e uma Olimpíada, o fluxo turístico internacional do Brasil continua em compasso de espera, com avanços tímidos muito aquém de seu imenso potencial. Já a Argentina, após experimentar dois anos de queda na captação do turismo internacional, entre 2014 e 2015, deu a volta por cima, e fechou o ano de 2017 com 6,68 milhões de turistas internacionais, superando assim pela primeira vez na história, o Brasil como líder na captação de estrangeiros na América do Sul. A receita de sucesso dessa estratégia é, de acordo com o ministro do Turismo da Argentina, Gustavo Santos, fruto de uma série de ações do Inprotur, entre as quais investimentos de US$ 80 milhões em promoção internacional além da ampliação das conexões aéreas internacionais nos últimos dois anos. A meta agora é chegar aos 9 milhões nos próximos três anos e, para isso, o Inprotur pretende intensificar as ações promocionais no Brasil, uma vez que em 2017 o fluxo de brasileiros para a Argentina cresceu 25%. MERCADO & EVENTOS – O senhor se surpreendeu com o volume de turistas estrangeiros em 2017 superando até mesmo o Brasil? A que se deve esse fato? Gustavo Santos - São diversos fatores responsáveis. Quando assumi o cargo, no final de 2015, tinha como meta já estabelecida chegar aos nove milhões de turistas até dezembro de 2020. Para isso, decidimos buscar ampliar significativamente o volume de conexões aéreas internacionais. Ou seja, oferecer facilidades e condições para que novas empresas aéreas viessem a operar com o nosso país. Isso foi fundamental para que mais turistas estrangeiros pudessem ter facilidades de acesso ao nosso país. Eliminamos também barreiras de visto, pondo fim a exigência de reciprocidade com Estados Unidos e Austrália, além de adotar medidas facilitadoras com a China para vinda de países do continente asiático. Eliminamos os impostos da cadeia hoteleira e ao mesmo tempo, adotamos facilidades e medidas de incentivo, como a que devolve 21% de taxas aos turistas que utilizam cartões de crédito em despesas de compras no mercado argentino. Investimos em campanhas de promoção digital. Com isso, os resultados começaram a aparecer e, além do crescimento no fluxo internacional, tivemos 52 milhões de viagens domésticas, um recorde. Criamos 1,1 milhão de postos de trabalho na indústria. C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

M&E – Neste contexto, onde o Brasil se situa, uma vez que o volume de turistas argentinos para o nosso país ainda supera o de brasileiros? Gustavo Santos - Na nossa visão, o turismo funciona principalmente pela capacidade de captação de visitantes estrangeiros dos países vizinhos. E o Brasil é o nosso principal emissor e um mercado estratégico. Até o final deste ano, a Argentina quer ultrapassar a barreira de 7 milhões de visitantes estrangeiros e, para isso, o Brasil terá um papel fundamental. Vamos ampliar voos e criar medidas de incentivo, o que tem funcionado bem até aqui. No ano passado, o volume de brasileiros para a Argentina cresceu 25%. A nossa meta é que até o final deste ano a taxa de crescimento se mantenha no mesmo ritmo. Estamos também desenvolvendo estratégias conjuntas, como tem acontecido com o mercado asiático. Em maio, vamos ter uma ação promocional conjunta, na segunda quinzena, para divulgar as Cataratas do Iguaçu como carro

chefe, divulgando tanto o lado argentino como o lado brasileiro. Lá teremos uma reunião com 25 agências de viagens chinesas para uma ação promocional. Lembro que esses turistas vêm para conhecer mais de um país, pois as distâncias são enormes. Nossa meta é que o turista chinês que tenha visto seja para o Brasil, seja para a Argentina, possa visitar os dois países. M&E – Qual a estratégia o Inprotur tem utilizado para promoção do destino Argentina como forma de divulgar sua diversidade? Gustavo Santos – Temos procurado mostrar que a Argentina não é apenas Buenos Aires ou Bariloche, mas tem um leque de produtos, serviços e atrativos capaz de atender aos mais exigentes visitantes. Temos procurado priorizar nossos180409MS_AVG_MerBra_CMYK[print].pdf mercados emissores e, com1 isso, em todo o mundo temos 16 países

considerados prioritários onde promovemos o desenvolvimento da nossa oferta turística. Afinal de contas somos um país que oferece quatro tipos de climas, de múltiplas paisagens, cultura diversa e com oportunidades para determinados nichos de mercado. Esta tem sido uma estratégia de sucesso. Um outro fator que vamos trabalhar é que a Argentina venha a ser reconhecida nos próximos anos como um dos principais destinos de natureza e ecoturismo do mundo. Para isso, estamos criando uma série de produtos. Vamos duplicar, em poucos anos, nossas áreas de parques nacionais, criando melhor oferta de infraestrutura turística, como o caminho andino, além de outras áreas do Império Inca. Vamos criar um parque na Patagônia Argentina interligado com um circuito chileno. Pretendemos criar também um parque marinho na Terra do Fogo, 09/04/18 20:16 próximo a Ushuaia. Entre as atrações,

Gustavo Santos, ministro do Turismo da Argentina

lembro também das nossas rotas do vinho que oferecem preço e qualidade imbatíveis. Temos procurado eliminar trâmites burocráticos com o apoio político que dificultam ações ambientais. Por fim, acabamos de criar uma nova marca turística que associa nossa imagem ao turismo global como um destino único repleto de diversidades fantásticas.


4

EDITORIAIS

TURISMO EM DADOS

Decisão sensata

Iata: retomada do Brasil e recorde de ocupação na América Latina

Roy Taylor A decisão do presidente Temer de nomear o atual presidente da Embratur, Vinícius Lummertz como sucessor de Marx Beltrão para assumir a pasta do turismo neste final de governo, foi acertada e, a mais sensata, dentro da atual conjuntura. Afinal de contas, além do pouco tempo para o término do Governo, havia ainda a preocupação de que o nome para comandar o MTur fosse alguém que trouxesse além do conhecimento da área, uma boa relação com o trade. E esses quesitos, Lummertz os têm de sobra. O diálogo permanente com diferentes segmentos do trade e a estratégia do modelo de gestão do presidente da Embratur, cujo modelo foi idealizado na época em que trabalhou no Sebrae, têm dado resultados. Prova disso tem sido os elogios e o reconhecimento do próprio trade ao apoiar sua indicação. Se as ações promocionais do Brasil no exterior não têm dado os resultados esperados, isso se deve muito mais a falta de recursos com que a pasta do Turismo tem sido contemplada, do que propriamente a capacidade e competência de Lummertz. Outro fato que deve ser levado em consideração é que à frente do MTur o executivo terá melhores condições de acompanhar o projeto de lei que tramita no Congresso com o objetivo de transformar a Embratur numa agência de fomento.

Colocar um político no cargo sem o devido conhecimento do setor e sem diálogo seria uma decisão equivocada e poderia colocar em risco todo o trabalho realizado por Marx Beltrão, incluindo os projetos como a nova versão da Lei Geral do Turismo, sem falar nos programas do Brasil + Turismo. O mesmo se refere ao projeto que amplia o percentual de investimento das empresas aérea estrangeiras no capital das principais companhias aéreas do país permitindo deste modo mais recursos para programas de ampliação . São projetos que estão no Congresso e dependem de negociações entre deputados, senadores e do próprio MTur para serem levados à pauta do dia e aprovados. A inclusão destas medidas certamente dará um novo alento à indústria do turismo neste país ao mesmo tempo em que criam um ambiente de negócios mais favorável de modo a beneficiar a iniciativa privada. Medidas que atendem aos anseios e reivindicações por parte do trade e do mercado. A nomeação de Lummertz traz maior tranquilidade ao setor pela certeza de que as ações promocionais da Embratur terão continuidade e, ao mesmo tempo, é um reconhecimento ao trabalho deste executivo catarinense que tem carregado consigo a bandeira de um turismo sem burocracia, mais ágil e eficiente voltado para negócios e promoção do país.

Pedro Menezes A Associação Internacional dos Transportes Aéreos (Iata) divulgou o resultado do tráfego global de passageiros para o mês de fevereiro, uma verdadeira recuperação crescimento logo ap ós um resultado mais tímido em janeiro. A demanda de passageiros, medida por RPKs, cresceu 7,6% se comparado com fevereiro de 2017 e um aumento de 4,6% na comparação com o mês anterior. A capacidade mensal, por sua vez, cresceu 6,3%. Isto fez a taxa de ocupação média das aeronaves crescer 0,9 pontos percentuais e chegar aos 80,4%, número já saudável para aviação comercial e que ultrapassa o recorde de fevereiro de 2017 (79,5%). AMÉRICA LATINA E BRASIL A América Latina, por sua vez, teve crescimento de demanda de 7,2%, enquanto a capacidade cresceu 6,1%. Isto fez a taxa de ocupação média crescer 0,9% e chegar a 81,4%, se comparado com o mesmo período de 2017. Atualmente, a América Latina é responsável por 9,5% do marketshare global da Iata. Com relação somente ao mercado internacional, a região registrou o maior crescimento ano a ano em fevereiro pelo segundo ano seguido, ao registrar aumento de 9,8% de tráfego. A capacidade cresceu 8,9% e taxa de ocupação chegou a 81,5%. Com relação somente ao mercado doméstico brasileiro, os dados da Iata revelam crescimento de 4,5% de demanda e 3,4% de capacidade. Isto fez a taxa de ocupação média crescer 0,8% e chegar aos 80,1%.

Crescimento de demanda no mercado doméstico

Roy Taylor é jornalista, publicitário e CEO do Mercado & Eventos

Recorde negativo Anderson Masetto

Nem a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos foram capazes de impulsionar o número de turistas estrangeiros que visitam o Brasil. Mas não batemos novamente o recorde neste ano? Sim, mas o crescimento é muito pequeno e o número final está bem aquém do potencial do país. Para se ter uma ideia do tamanho do mercado que estamos perdendo, a Argentina, pela primeira vez, recebeu o mais visitantes estrangeiros que o Brasil. Claro, que a Argentina tem potencial para ser uma potência no Turismo, até com atrativos que não temos por aqui, como neve, por exemplo. Mas poucas coisas no mundo se comparam às nossas riquezas naturais. Temos praias, montanhas, cultura, gastronomia, eventos, entretenimento e muitas outras coisas que são únicas. Portanto, é inadmissível que, pelo tamanho e pelos recursos naturais, o Brasil não seja o líder na recepção de estrangeiros na América do Sul. Como chegamos a isso? Um modelo ultrapassado de gestão na Embratur, falta de recursos e pouca competitividade. A boa notícia é que há motivos para acreditar que este quadro mudará em pouco tempo. O congresso se mostra disposto a aprovar as medidas necessárias para

que o turismo se desenvolva verdadeiramente. Há ainda o reforço de Vinicius Lummertz, agora à frente da pasta do Turismo, graças aos apelos do trade ao presidente Michel Temer. Junte-se a isso ações já iniciadas, como o visto eletrônico para mercado estratégicos. Ao final de 2018, as notícias deverão ser melhores. No entanto, temos que olhar com especial atenção para os nossos vizinhos e, porque não copiar o que fizeram de correto. Para entender a estratégia que levou a Argentina a estes resultados, entrevistamos o ministro do Turismo Gustavo Santos. Além do investimento maior, ele fala do esforço em promover o destino nos mercados prioritários e da isenção de visto para os norte-americanos. Ainda nesta edição, a cobertura completa da posso de Lummertz como ministro do Turismo e da WTM-LA, que deixou todo o trade otimista com o desenrolar do ano. Veja também matérias especiais com Visual e RexturAdvance sobre os novos passos dentro da CVC Corp. Anderson Masetto é jornalista, pós-graduado em Comunicação Jornalística e editor-chefe do Mercado & Eventos

Crescimento de demanda, capacidade e taxa de ocupação

Volume de passageiros


5

ENQUETE

Nova gestão: trade destaca propostas para alavancar o desenvolvimento da indústria do turismo no Brasil Luiz Marcos Fernandes A anunciada saída do ministro Marx Beltrão do comando do Ministério do Turismo, concretizada no início deste mês de abril, com a consequente substituição por Vinicius Lummertz concretiza mais uma mudança no comando da pasta do MTur. Apesar do curto espaço de tempo – pouco mais de oito meses – que restam para o final do Governo Temer, ainda há esperanças de que as reformas apresentadas ao Congresso possam ser aprovadas. Nesta enquete, o M&E procurou ouvir de secretários de Turismo e representantes do trade propostas que possam ter continuidade e alavancar o setor definitivamente.

Que medida deve ser priorizada por Vinícius Lummertz, agora na condição de ministro do Turismo, neste final de gestão do atual Governo. Por que?

Arialdo Pinho, secretário de Turismo do Ceará A medida mais efetiva e necessária neste momento é poder dar continuidade ao programa de promoção internacional. Ainda que os recursos sejam escassos, não se pode interromper as ações que vêm sendo realizadas. Temos que continuar este processo de captação internacional, ainda que os resultados até o momento não tenham sido os esperados. Digo isso, porque um país com o potencial do Brasil não pode, de modo algum, se conformar em receber pouco mais de seis milhões de turistas estrangeiros. Já acabamos de ser superados pela Argentina, que apesar de todos os seus méritos e atrativos, é um país que não tem a mesma atratividade e potencial na comparação com o Brasil. E para mudar este quadro a atuação de Lummertz como ministro pode ajudar muito no sentido de transformar a Embratur numa agência até o final deste Governo. Se conseguir essa façanha já será um grande avanço, não apenas para o novo Governo que virá, como para o mercado como um todo.

Alexandre Sampaio, presidente da FBHA Acredito que a indicação do nome não poderia ser melhor. Digo isso porque é fundamental que todas as propostas que estão em discussão e foram levantadas pelo então ministro Marx Beltrão possam ter uma continuidade e virem a ser concretizadas ainda no atual Governo. Ressalto que o ministro procurou, nos últimos meses de sua gestão, implementar uma grande interação com o trade por meio do Conselho Nacional de Turismo. Prova disso é o próprio Plano Nacional do Turismo, que tem uma nova versão já pronta para ser aprovada no Congresso, onde os pleitos foram elaborados em conjunto com a iniciativa privada. O importante é que não haja uma interrupção, como o caso da reforma do Conselho, bem como possamos contar com os recursos anunciados para o setor por meio deste programa recém anunciado do BNDES. Enfim, o que o trade espera é um programa de continuidade. Não tem que mudar nada neste curto espaço de tempo, mas melhorar.nada neste curto espaço de tempo, mas melhorar.

Luis Paulo Luppa, diretor-presidente da Trend A prioridade que tem que ser dada é uma só. Criar medidas que favoreçam e não venham atrapalhar o desenvolvimento da indústria do turismo. E acho que isso o Lummertz vai conseguir, porque o presidente Temer teve o bom senso de escolher para esse final de gestão um nome de alguém que entende de turismo. Seria trágico se não fosse assim, pois a indicação de um político que não tivesse conhecimento do assunto poderia criar um hiato e comprometer a série de projetos em vias de serem aprovados no Congresso. Independente da escolha do nome, lembro que qualquer que fosse a escolha isso não iria paralisar a indústria do turismo, pois esse setor pode ser definido por uma palavra: “business”. E isso independe, na maior parte das vezes, das decisões governamentais. Este é um ano já complicado, seja pela Copa do Mundo, seja pela instabilidade, fruto do jogo político em função das eleições e o que vem por aí. Então, eu diria que o simples fato de se fazer o dever de casa já é o suficiente.

Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil Eu acho que a decisão adotada pelo presidente Temer foi a mais sensata. Afinal, quem viesse a substituir o ministro Mar x Beltrão à frente da pasta teria que necessariamente ter trânsito junto ao trade e também no Congresso, onde diversos Projetos de Lei aguardam aprovação. Então, a indicação de Vinícius Lummertz foi a que teve menos impacto nas diversas mudanças que o MTur tem passado ao longo da última década. Essa articulação política será fundamental neste final de Governo pois ainda há tempo para aprovação de medidas. Infelizmente, não teremos tempo para grandes mudanças, mas o simples fato de se ter um nome integrado ao setor já ajuda muito a não tornarem piores as coisas. Então cabe ao procurar no tempo que resta aprovar as medidas que se arrastam há alguns meses no Congresso. Se isso pelo menos for feito, já teremos conseguido muito na atual conjuntura, uma vez que é um ano bem complicado com Copa do Mundo e eleições.

Qual o caminho mais fácil para que a indústria do turismo possa superar os gargalos e obstáculos de modo a alcançar, no futuro, um novo patamar? Arialdo Pinho Temos que mudar muita coisa. Não se pode falar apenas em um único caminho. Claro que algumas medidas podem ajudar muito para que a indústria do Turismo venha ser considerada uma alavanca na retomada econômica do país. Mas para que isso venha a acontecer não podemos concordar com essa verdadeira “dança das cadeiras” que transformaram o Ministério do Turismo. Veja quantos nomes ocuparam a pasta desde a sua criação, em 2003. Essa falta de continuidade e permanência das políticas públicas tem sido um dos fatores que mais atravanca a implementação de medidas e programas para o setor. Neste sentido, o trade também tem o seu dever de casa para realizar: ser mais participativo nas decisões e reivindicações. Não se pode apenas buscar benefícios para A ou B. Veja o caso do Nordeste, que agora com os novos voos internacionais pode implementar uma nova política de se fazer turismo de forma integrada, sem interesses políticos e a prática do empreguismo que ainda prejudica o setor.

Alexandre Sampaio O caminho mais fácil para que o turismo deste país possa crescer está baseado em dois pontos que considero fundamentais. O primeiro deles diz respeito a implementação de propostas e reivindicações dos diversos segmentos que integram a cadeia produtiva do turismo. Ou seja, o trade sabe onde é preciso mudar e os futuros governantes têm que estar abertos ao diálogo e se comprometerem em implementá-las. Já estamos encaminhando aos futuros candidatos algumas destas medidas para que a indústria do turismo ganhe novo folego. Mas isso apenas não basta. É necessário também que haja uma mudança na mentalidade por parte do Governo sobre a visão e percepção da importância que pode representar essa indústria como instrumento utilizado na recuperação econômica do país. É importante que nossas autoridades possam efetivamente compreender que a pasta do Turismo não venha a ser usada como moeda de troca em função de interesses políticos.

Luis Paulo Luppa O mais importante é conceituar a pasta do Turismo. Isso não depende de eleição, de nomes do futuro candidato. Depende de uma estratégia governamental e empresarial onde se defina a Embratur como um órgão governamental ou privado que seja capaz de promover e vender o Brasil com recursos suficientes para esse fim a que se destina. Temos que ter um Ministério do Turismo que viabilize um modelo de gestão direcionado para as cidades com vocação turística. É preciso priorizar as cidades turísticas. E para isso, qualquer que venha a ser o nome indicado para a pasta é preciso sim criar um comitê integrado por empresários do setor. Afinal de contas, quem entende do que acontece no mercado é a iniciativa privada. Político não entende nada de turismo. Político sabe sim viajar, mas o business do turismo tem que seguir as determinações deste comitê integrado por gente como Guilerme Paulus e outros. No dia em que isso acontecer, certamente o turismo vai alcançar um novo patamar de desenvolvimento.

Marco Ferraz Acredito que para superarmos as barreiras que impedem o desenvolvimento da indústria do turismo é preciso que haja uma mudança de atitude por parte do Governo, ou seja, entender essa indústria como instrumento para desenvolvimento de uma política de estado. Isso significa colocar o turismo na pauta do Governo. Não se pode almejar um modelo de gestão eficiente quando a pasta do Turismo ocupa o penúltimo lugar na contemplação de recursos do orçamento. Da mesma forma que não se pode esperar grandes mudanças enquanto não se colocar o Brasil na prateleira do turismo mundial na condição de país com maior volume de atrativos naturais do mundo. Não dá para se admitir um país com uma costa privilegiada como a nossa, onde falta uma legislação e custos competitivos que possam estimular a vinda de companhias de cruzeiros. Claro que isso atrelado aos investimentos em infraestrutura. Por fim, o turismo precisa continuar com um ministério exclusivo mas que atenda aos anseios do trade.


6

QUINZENA | ESPECIAL WTM-LA

Latam confirma voo para Israel a partir de dezembro A Latam confirmou o lançamento de s eu novo voo direto ent re São Paulo e Tel Aviv. O voo será operado três vezes por semana, a partir de 12 de dezembro, em aeronave Bo eing 787, com capacidade para 271 assentos em Classe Econômica e 30 na Business. As vendas já estão abertas e a expectativa é que o voo tenha 70% de ocupação. Segundo Gislaine Rossetti, da Latam, o planejamento para o voo durou um ano e a companhia será a única que conectará a América Latina a

Israel, já que o voo sai de Santiago (Chile), para em Guar ulhos (SP) e parte para Tel Aviv (Israel), voltando no mesmo dia. De acordo com Renata Cohen, do Ministério de Turismo de Israel, o destino recebeu em 2017 um boom de turistas. Foram mais de 3,6 milhões. Quanto aos brasileiros, foram 60 mil visitantes, um crescimento de 65% em relação ao ano anterior. “Existe uma demanda crescente e o novo voo direto ajudará muito o aumento do fluxo de turistas”, comentou.

MSC aposta nos agentes para garantir 100% de ocupação na temporada 2018-2019

Gislaine Rossetti, da Latam, e Renata Cohen, do Ministério do Turismo de Israel

Heber Garrido assume Vendas e Marketing do Grupo Rio Quente

Heber Garrido e Flávio Monteiro, do Grupo Rio Quente Adrian Ursilli, diretor-geral da MSC no Brasil

En cer ra n d o a t em p o ra d a co m 10 0% de ocupação e 214 mil cr uzeiristas embarcados, a MSC Cruzeiros concentra esforços agora na venda da temporada 2018-2019, que terá como grande at ração o MSC Seaview, que será inaugurado em junho deste ano. Entre as diversas ações para garantir a meta de vendas para este ano está a realização de 24 roadshows pelo país. “Vamos divulgar nosso catálogo e reforçar nossos laços com parceiros regionais. Nada mais justo que capacitar e oferecer as melhores ferramentas para os agentes de viagens, que representam 90% das nossas vendas no Brasil. Essa sinergia com os agentes garante uma boa prestação de serviço para o cliente, que terá todas as informações sobre o nosso produto”, destacou o dire-

tor-geral da MSC no Brasil, Adrian Ursilli, durante a WTM-LA. As capacitações vêm garantindo um faturamento cada vez maior aos profissionais, devido à inclusão de cada vez mais serviços, como excursões, restaurantes e outras atrações já no ato da compra do cr uzeiro. Prova disso é o comissionamento de R$ 70 milhões em 2017, um recorde da MSC no Brasil. O foco nos agentes, junto às promoções e ações da armadora são as estratégias para garantir novamente uma ocupação completa nos cruzeiros da temporada. “Garantir 100% de ocupação é meta e nosso compromisso é buscar este objetivo, como conseguimos nesta temporada. Com o aumento de oferta para próxima temporada, o nosso desafio é ainda maior”, completou o executivo.

Nobile anuncia Fórum e nova soft brand para hotéis independentes A Nobile acaba de anunciar que fará no dia 26 de abril o 1º Fórum Brasileiro de Hotéis Independentes, no hotel Wyndham Garden Convention Nortel, em São Paulo. Segundo Adriana Paiva, o evento reunirá cerca de 300 hoteleiros, gestores e investidores com a prop osta de t razer debates e soluções para tornar esses hotéis independentes mais competitivos. Durante este evento, a rede anunciará seu mais novo projeto de soft brand, o Ameris by Nobile. O projeto é uma plataforma de atuação conjunta da Nobile com hotéis independentes afiliados. “A ideia é que os hotéis independentes tenham mais poder

de compra e de comercialização estando dentro do portfólio da Nobile e continuando a ter sua própria gestão”, explicou. O Ameris by Nobile tem cinco pilares: p oder de compra, p oder de venda, padronização de qualidade e processos, fidelização e tecnologia. “Ou seja, os hotéis independentes terão todo suporte e know how da Nobile para p oder s e tor nar mais competitivo. O uso da plataforma é totalmente gratuito para o hoteleiro e para fazer parte do projeto os hotéis terão que preencher alguns requisitos, o principal é ter uma boa reputação em sites de avaliação”, contou.

Três meses após deixar o Transamérica Hospitality Group – onde atuou por 15 anos, Heber Garrido assumiu o cargo de diretor de Experiência Marketing e Vendas do Grupo Rio Quente. Entre os seus desafios está fomentar o mercado Mice e trabalhar as sinergias entre o Costa do Sauípe e o Rio Quente Resorts. “Chego em um momento especial, com a recente aquisição do Costa do Sauípe, com muitas inovações”, disse o executivo. “O desafio é enorme, do tamanho do grupo, que é hoje o maior complexo de entretenimento do país”, complementou. Garrido destacou que buscará ainda mais sinergias entre os dois produtos do gr up o: Sauíp e e R io Quente e

pretende potencializar o mercado de eventos. “Estamos investindo R$ 2,8 milhões para renovar os espaços de eventos de Sauípe e este será um dos nossos pilares estratégicos”, revelou. Junto com a chegada de Garrido, Flav io Monteiro – que ocupava o cargo assumido por Garrido – passa a responder pelas operações dos dois complexos como diretor de Experiência Operações e Corporativo. Entre as suas novas missões, está consolidar os processos operacionais de integração e acompanhar de perto o projeto da nova conceituação de produtos que será anunciado em breve. Ambos respondem diretamente ao CEO do grupo, Francisco Costa Neto.

Discover Cruises anuncia nova filial em São Paulo O diretor de Marketing e Vendas da Discover Cruises, Pablo Zabala, anunciou o lançamento de uma nova filial da companhia de cruzeiros, em São Paulo. Com o foco nos agentes do mercado paulista e na criação de departamentos de reserva e comerciais. A nova filial da companhia começará o atendimento aos agentes a partir deste dia 15. “A expectativa é de que 2018 e 2019 sejam bons anos. Estamos investindo nessa filial para trabalhar com o mercado da cidade de São Paulo e do interior. Como a equipe cresceu e novos produtos serão disponibilizados para viagens marítimas e fluviais, a empresa espera crescer pelo menos 25% este ano”, afirmou Zabala.

Pablo Zabala, diretor de Marketing e Vendas da Discover Cruises


7

QUINZENA | ESPECIAL WTM-LA

Amigo permitie resgate online de milhas Star Alliance Os clientes do Amigo, programa de fidelidade da Avianca, agora poderão resgatar milhas de todas as outras 27 companhias participantes da Star Alliance a partir do próprio site do programa, processo que até então só estava disponível via call center. Com a mudança a expectativa do Amigo é passar dos atuais 4 milhões de usuários para 5 milhões até o fim de 2018, um crescimento de 25%. “É uma meta totalmente possível. Um exemplo disso se deu no ano passado quando chegamos a marca de 4 milhões. Nosso crescimento nos últimos quatro meses do ano foi maior que nos outros oito, com os novos voos para Miami, Santiago e Nova York. Quando você

Shift lançará sistema online para atender 5 mil municípios em todo Brasil

Fabrício Angelin, diretor executivo do Amigo

amplia as possibilidades a procura é maior”, disse Fabrício Angelin, diretor executivo do programa Amigo. Se a meta para este ano já é considerada agressiva, o desafio em médio prazo é ainda maior. A intenção do programa é chegar a 8 milhões de usuários em um p er íodo de cinco anos. “Queremos consolidar uma fatia do mercado e chegar ao mesmo market share da Avianca”, completou Angelin.

A Shif Mobilidade Corporativa está finalizando seu sistema online, a ser lançado em breve, que atenderá 5 mil municípios brasileiros. O investimento em tecnologia faz parte de algumas das novidades da Shift para o ano, assim como o início exclusivo do serviço de transfer entre o hotel Royal Plam Plaza e o Royal Palm Hall, além do contrato prever indicação preferencial para os eventos do novo centro de convenções de Campinas. Segundo Alexandre Pinto, diretor da Shift, outros investimentos da empresa foram na equipe, que foi reestruturada e treinada para prestar um melhor atendimento, e no aumento da frota com a compra de mini vans e sedãs. A Shift também passou a integrar o time de fornecedores de eventos do SAB.

AF_CBT-0031-18-ANÚNCIO TRADE MERCADO E EVENTOS - 21x28cm.pdf

1

02/03/18

De acordo com os executivos Renato Kiste e Alexandre Pinto, o ano de 2017 foi dentro do esperado. Para 2018 há uma expectativa por melhora nos resultados, já que o primeiro trimestre do ano já está 10% acima do orçado para o período.

Alexandre Pinto e Renato Kiste, da Shift, com Fernando Cavalcanti, da SAB

17:36

Porto de Galinhas ganha novos voos para impulsionar fluxo de turistas sulamericanos

Brenda Silveira, Diretora Executiva do Porto de Galinhas CVB

O s pa ís es sul-a m erica no s, s obret udo o A rgent ina, vêm sendo um dos focos de Porto de Galinhas na captação turística. Aposta esta que garantiu 80% de ocupação hoteleira durante todo o ano de 2017. E um dos fatores que mais impulsionaram estes bons resultados foi a conectividade aérea do estado de Pernambuco e os novos voos diretos para Buenos Aires. Do total de turistas recebidos pelo destino em 2017, 22% são internacionais, e destes 87% são argentinos. Os números de turistas e os novos voos também influenciam nas estratégias de capacitação de Porto de Galinhas para prof issiona is de t urismo. “Com estes voos para Argentina e o anunciado para Santiago, estamos planejando diversas capacitações na Argentina e Chile, algumas com parceiros e outras feitas exclusivamente por Porto de Galinhas”, destacou Brenda Silveira, diretora executiva do Porto de Galinhas CVB. O investimento no público estrangeiro ganha base não só no número de turistas, mas também em detalhes como diária média e número de acompanhantes. “O turista estrangeiro tem uma média de 2,7 acompanhantes e oito noites, enquanto o brasileiro fica em 2,5 acompanhantes e seis noites, ambos com o mesmo gasto diário”, ressalta a executiva. Além dos turistas argentinos, out ros destaques f ica m p or conta de Ur uguai, Portugal e Chile.

Clube de Turismo

Credenciamento de hotéis: comercial.hoteis@bancorbras.com.br (61) 3314 7490

bancorbras.com.br


8

FEIRAS E EVENTOS | WTM-LA

Negócios, otimismo e despedida marcam a WTM-LA 2018 Evento contou com mais de 12 mil reuniões realizadas pelo Speed Networking, que foi um dos destaques da feira Nos dias 3, 4 e 5 de abril o Expo Center Norte, em São Paulo, foi palco da 6ª edição da World Travel Market Latin America (WTM-LA). O evento contou com cerca de 600 expositores, divididos em nove segmentos: Ásia e Oceania; Brasil; América Latina; América do Norte; África e Oriente Médio; Europa; Hotéis e Locadoras; Operadoras e Travel Tech Show. Entre as marcas estreantes na feira estiveram seis hotéis, o Royal Palm Plaza, Wyndham Hotels, Master Hotel, Maksoud Plaza, Hotel Alfa Moscow e o brasileiro Luzeiros Hotéis. A cidade de Ilhabela, em São Paulo, t a mbém part icip ou p ela primeira vez, assim como o Grupo Globalia. A edição deste ano ficou marcada p elo caráter prof issiona l, que foi evidenciado pelas cinco sessões de Sp e e d Net work ing rea liz ada s durante o evento. Expositores, compradores e influenciadores digitais puderam participar dos encontros, que foram realizados na Networking A rea e Cor p orative Travel A rea e tiveram duração de cinco minutos, tempo que permitiu a realização de mais de 12 mil reuniões. “Os pavilhões representaram muito do que está acontecendo com o mercado de viagens e turismo, estamos em pleno vapor. E o número de reuniões conduzidas durante as sessões de Speed Net working, traduzem o objetivo do evento de realização de negócios. Reunimos o mundo em três dias de feira e isso ficou claro para quem circulou nos estandes durante esta edição. Definitivamente, trouxemos o mundo para a América Latina e levamos a América Latina para o mundo”, dest acou Lucia ne Leite, diretora da WTM Latin America. As caravanas também registraram recorde na WTM-LA 2018. Foram 700 inscritos, nos 36 roteiros estabelecidos pela organização. Deste total, 4 0 0 v ieram v ia caravana s aérea s. A ação foi feita em parceria com a Interamerican Network. DISCURSOS A cerimônia de abertura do evento deu voz a discursos otimistas e também de transição. Entre elas, a de Marx Beltrão, que participou de seu último evento oficial como ministro do Turismo. “Sabemos que estamos em ano eleitoral. E por conta da importância do turismo brasileiro, com mais de 7 milhões de pessoas e 50 atividades econômicas, que o próximo presidente tem que trabalhar o setor como prioridade tanto na agenda de campanha, bem como já eleito. Estou muito feliz por estar aqui hoje, neste que é meu último ato como ministro do Turismo por decisão pessoal. Me afasto para

Luciane Leite, diretora da WTM-LA

Agentes e operadores marcam presença nos corredores da WTM-LA

Autoridades reunidas antes do início da cerimônia de abertura do evento

concorrer às eleições de 2018”, disse Marx. Ele ainda fez um balanço das vitórias de sua gestão como a liberação de verba para obras de infraestrutura turística, o visto eletrônico e o Plano Nacional de Turismo. Otimismo e desafios também marcaram as palavras de Luciane Leite. “Temos muitos desafio a nossa frente, mas temos que ver as mudanças como oportunidades. Evoluir e inovar são prioridades para o mercado de turismo e nos últimos cinco anos, a WTM-LA ajudou a gerar mais de US$ 2 bilhões para a economia brasileira, sendo US$ 374 milhões só na edição de 2017”, ressaltou ela, destacando o trabalho integrado com WTM Londres para a organização do evento. CORPORATIVO O turismo corporativo teve destaque entre expositores e visitantes. Fora m oito at ra ções bat e-pa p o s, seminários e palestras. Entidades de p eso reforçaram a importância do evento. Entre elas estiveram GBTA (Global Business Travel Association), Alagev, TMG e Abracor p, além da Avianca, responsável por trazer ao evento 50 gestores corporativos de viagens. O destaque ficou pela realização do 2º Fórum Abracorp, que debateu a importância das TMCs e os desafios destas empresas nos mercados aéreo, hoteleiro e de locação. Outro momento importante para o segmento dentro do evento foi o lançamento do est udo Estatístico 2018 da Associação Latino America Alagev. O levantamento t rouxe dados sobre a preferência de compras dos gestores de viagem. DESTINOS A WTM-LA teve grande presença de destinos nacionais e internacionais. A América Latina contou com a presença de 16 países, entre eles o Brasil, que teve a maior área da feira, e o México, destino patrono desta edição. Na América do Norte, o destaque são os Estados Unidos, que tiveram a segunda maior área da feira com o Bra nd USA e s eus parceiros. Do Oriente Médio foram cinco destino e da Ásia outros três. A Rússia, país sede da Copa do Mundo Fifa de 2018 também marcou presença com estande. 2019 Ainda s em os result ados f ina is desta edição, a Reed já divulgou as data s da W TM-LA 2019, que s erá entre os dias 2 e 4 de abril.

Autoridades se rúnem para o corte da fita

*Cobertura: Anderson Masetto, André Montanaro, Igor Regis, Lisia Minelli, Pedro Menezes e Victoria Storti. Fotografia: Eric Ribeiro.


9

FEIRAS E EVENTOS | WTM-LA

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

1-Alexandre Pinto e Renato Kiste, da Shift, com Fernando Cavalcanti, da SAB; 2-Andre Braga e Daniel Mathew, da Yathra Travels, e Juliano Braga, da Amazonia Paradise; 3-Antônio Bonfato, professr do Senac, entre Alberto Cestroni e Ricardo Domingues, da ABR; 4-Arialdo Pinho, secretário de Turismo do Ceará, entre Enrique-Martin Ambrósio e Luis Sobrinho, da Air Europa; 5- Autoridades se rúnem para o corte da fita; 6-Brianna Barnebee, Ken Lawson e Meagan Dougherty, Visit Flórida; 7-Bruno Cordaro, Adrian Ursilli e Newton Santos, da MSC; 8-Bruno Giovanni, do RIOgaleão; 9-Carlos Barbosa e Erica Salvagni, do Turismo de Aruba, Claudia Shishido, da Avianca, e Jose Luiz Da Cunha Viana, da PDC; 10-Carlos Prado e Rubens Schwartzmann, vice e presidente da Abracorp; 11-Celso Guelfi e Agenor Bertoni, da GTA; 12-Charles Sperandio, Renato Franklin e Jamyl Jarrus, da Movida, com Eloí Khouri, da Flytour MMT; 13-Clara Irigoyen, Juan Moralles e Maria Contreras, do Turismo da Espanha, com Jean Perol, da Cap Amazon; 14-Claudia Marinaro, Vera Buecker, Luís Quaggio, Adriana Tolentino e Renata Bernardo, da TAP Portugal; 15-Claudio Junior, do Festival JPA, entre Rosa Masgrau e Roy Taylor, do M&E; 16-Ricardo Lidington, da E-Fácil Plus; 17-Cristiano Placeres, Ricardo Assalim, Eduy de Azevedo Junior e Claiton Armelin, da CVC; 18-Daniel Junior, Rafaela Marques e Leonardo Peciauskas, do Beto Carrero World; 19-Daniel Marques e Nathalia Farah, da Secretaria de Turismo de Minas Gerais; 20Darren Johnson, Luciane Leite, e Charlie Cracknell, da Reed Exhibitions; 21-Diana Pomar, do México; 22-Eduardo Bernardes, da Gol, e Gustavo Santos, ministro de Turismo da Argentina; 23-Eduardo Murad Jr, Giovana Jannuzzelli e Rodrigo Cezar, da Alagev; 24-Equipe da April; 25-Estande de Pernambuco; 26-Estande do M&E na WTM-LA 2018; 27-Evento marcou a despedida de Marx Beltrão do Ministério do Turismo; 28-Expositores de Minas Gerais; 29-Expositores de Santa Catarina; 30-Expositores do Rio Grande do Norte; 31-Gislaine Rossetti, da Latam, e Renata Cohen, do Ministério do Turismo de Israel; 32-Juliana Campeoto e Fernando Arruda, do Infinity Blue Resort & Spa.


10

FEIRAS E EVENTOS | WTM-LA

2

1

6

3

7

4

8

5

9

13 10

11

12

17 14

15

16

21

22

18

19

20

23

24

25

26

27

28

29

30

31

32

33

34

1-Line Brancalião, Paula Trigo e Andressa Armelin, da Velle Representações; 2-Manoel Linhares, da ABIH, Gustavo Arrais, secretário de Turismo de Minas Gerais e presidente do Fornatur; 3-Marcela Nogueira, Gabriella Cavalheiro e Juliana Mesanelli, da Universal Orlando Resort; 4-Governador de Rio Negro com sua equipe de Bariloche; 5-Mariana Garcia, do Expedia Taap; 6-Mari Masgrau, do M&E, e Aroldo Schultz, da Shultz; 7-Mari Masgrau, do M&E, e Martín Andrés, da Giganet; 8-Maria Laura Pierini, Marcela Cuesta e Natalia Pisoni, da Improtur - Argentina; 9-Michael Tuma Ness, da Fenactur, e Rodrigo Napoli, da Avianca; 10-Marina Barros e Fernando Harb, do Greater Fort Lauderdale CVB; 11-Mário Gomes e Roberto Gracioso, do WZ Hotéis; 12-Mauricio Alexandre, do SeaWorld, e Patrick Yvars, do Visit Orlando; 13-Nestor Denoya, Diego Piquin e Gaston Burlon, de Bariloche; 14-Miguel Andrade, da Transmundi, e equipe; 15-Mirella Morici e Fernanda Longobardo, da Enit; 16-Natalia Vidal e Jane Terra do Visit Orlando, com Christopher Follenus, do Balmoral Resort, e Rosa Masgrau, do M&E; 17-Paulo Maia, Carla Rezende e Gustavo André, do Espírito Santo; 18-Os Minions também marcaram presença no estande do M&E; 19-Paula Vignola e Caroline Putnoki, da Atout France; 20-Rosa Masgrau e Luis Paulo Luppa, da Trend; 21-Toni Sando, do SPCVB, Manoel Gama e Orlando Souza, do Fohb; 22-Rafaela Gross Brown, do Visit Florida; 23-Pablo Zabala, da Discover Cruises; 24-Rodrigo Napoli e a equipe da Avianca Brasil; 25-Romano Pansera, da Promovisão, Alexandre Sampaio, da FBHA, Otavio Neto, da Radar Television; 26-Roy Taylor, do M&E, e Arialdo Pinho, secretário de Turismo do Ceará; 27-Sandra Doig e Milagros Ochoa, da Promperu, Michael Barkoczy, da Flytour MMT, Fernando Ciavolella e Fabio Rossi, da Flytour Eventos; 28-Tiago Fantini, Amanda Gamero, Victor Gigueira e Marcos Bizzotto, da Abreu; 29-Laura de Miranda, Bruno Wendling e Juliana Salvadori (à direita), do turismo de Mato Grosso do Sul, com Humberto Pires da Embratur (ao centro), e Gabriella Stowell, da ATTA; 30-Vinicius Lummertz, então presidente da Embratur, Fabricio Cobra, secretário de Turismo de São Paulo, e o deputado Herculano Passos; 31-Jussara Haddad e Kennia Somerville, do Consulado Americano, com Alessandra Tortora, da Alitalia, e Rosa Masgrau, do M&E; 32-Flavio Louro, da E-HTL, e equipe; 33-Gervásio Tanabe, da Abav, e Wellington Costa, da GBTA; 34-Leandro Garcia, de Goiás, e Orsine Junior, da Amazonastur


11

FEIRAS E EVENTOS | RENDEZ-VOUS

Profissional e organizado, salão Rendez-vous en France teve mais de 24 mil reuniões e aprovação de operadores Evento realizado no fim de março contou com a participação de 947 operadores de 69 países; brasileiros marcaram presença Igor Regis Durante os dias 27 e 28 de março a cidade de Paris abriu as portas para a realização da 13ª edição do salão Rendez-vous en France. O evento, realizado no Parque de Exposições Porte de Versailles (Paris Expo) contou com 750 expositores das 13 regiões da França. O destaque foi para hotelaria, acomodações e restaurantes (42%), seguido por agências de promoção e escritórios de turismo (20%), museus, monumentos e castelos (14,5%), receptivos (11%), empresas de transfer e locadoras (3,5%) e outros (9%). Ao todo, foram convidados para esta edição 947 operadores de 69 diferentes países, sendo 490 da Europa, 240 da África, Ásia e Oceania, 44 do Oriente Médio e 173 das Américas. A delegação brasileira marcou presença com 42 operadores, além dos representantes da Atout France na América Latina. A comitiva também reuniu operadores latino-americanos. “Os operadores convidados são aqueles especializados em França e que na maioria se repetem. Mas sempre buscamos trazer operadores novos, e renovamos um pouco dos convidados a cada edição. Este ano tivemos uma atenção com nordeste por conta do novo hub da Airfrance, trouxemos alguns operadores desta região”, explica Caroline Putnoki, diretora da Atout France para a América Latina. ORGANIZADO E PRODUTIVO Organizado e produtivo. Essas foram as palavras mais utilizadas por operadores brasileiros para definir o salão Rendez-vous en France 2018. O sistema de pré-agendamentos, adotado pela organização, foi muito elogiado pelos profissionais brasileiros, que apontaram a prática como eficaz por otimizar o tempo e garantir encontros produtivos com fornecedores e destinos. Ao todo foram mais de 24 mil reuniões realizadas durante os dois dias. A localização foi outro fator positivo. Os 750 expositores das 13 regiões da França foram divididos em cinco setores dentro do salão: oeste, leste, norte, sul e multiregiões. O local também foi alvo de elogios. O Expo Porte de Versailles, localizado na região central de Paris, conta com um espaço otimizado e de fácil acesso. “Você consegue se localizar muito bem”, conta Thamiris Teixeira, da New It. Além destes dois fatores, o tempo das reuniões, fixado em 20 minutos também foi alvo de elogios. “O tempo de 20 minutos é suficiente para ter um bom contato e tirar todas as dúvidas”, aponta André Caetano, da Ylha Bela. BRASILEIROS NA FRANÇA Voltando a crescer, o número de brasileiros que visitaram a França chegou a 700 mil em 2017. Um dos destaques deste avanço é o interesse por destinos de neve dentro do território francês e também a diminuição de interesse pelos Estados Unidos como destino. “A retomada foi consequência da recuperação da economia e da confiança dos brasileiros, pois amor pelo destino sempre existiu no Brasil. O que nos ajudou também foi à redução das viagens para os Estados Unidos. O fluxo internacional de turistas do Brasil fica entre Estados Unidos e Europa, a redução das viagens para um destino aumenta as viagens para o outro”, explica Caroline Putnoki . Por se tratar de um destino já consolidado no mercado brasileiro, a estratégia da Atout France deve girar em torno da promoção de destinos além de Paris, como destaca a diretora. “A Atout France desenvolveu uma estratégia que foi im-

plementada nos mercados dois eixos. O primeiro são as marcas mundiais, que a Atout France identificou como destinos que tem um nome forte no mercado, como Bordeaux, Champanhe, Córsega e Normandia . O brasileiro está pronto para conhecer estes novas cidades, pois gosta de novidades. O meu maior desafio é este”, salienta. Putnoki ainda reforça o plano de promoção, focada em novos destinos e também em novas ligações, como é o caso do novo hub da Airfrance em Fortaleza. “A prioridade é promover outros destinos e eventos culturais. Nós queremos trabalhar muito neste novo hub da Airfrance e a facilidade de se locomover além de Paris. O mercado brasileiro é o quinto maior emissor de longa distância e por isso é muito importante para o turismo francês” finaliza. PARIS Sede do Rendez-vous este ano, Paris ganhou destaque, principalmente na cerimônia de abertura do evento, que contou com a presença da presidente da Região de Île-de-France, que engloba Paris e Versalhes, Valérie Pécresse. A governante destacou o número recorde de turistas alcançado pela região em 2017, que marcou a retomada após dois anos de queda (2015 e 2016) em decorrência dos atentados terroristas. “Este foi o nosso melhor ano em recepção de turistas. Os excelentes números de 2017 são resultado dos esforços que temos feito para promover a qualidade do destino”, destacou Valérie Pécresse. De acordo com dados divulgados pelo Comitê Regional de Turismo (CTR), as reservas de hotéis na região de Île-de-France registraram um total de 33,8 milhões de turistas, quase 3 milhões a mais que em 2016. Se considerados turistas hospedados por familiares ou plataformas de aluguel temporário, o número chega a 49 milhões. A presidente ainda destacou uma série de ações que vem sendo adot ada s para melhorar a experiência dos turistas, como a modernização e a criação de mais recursos digitais. Outras apostas são o incentivo ao ensino de idiomas por meio de aulas online à população, para criar uma região “multilíngue”, além do reforço da segurança em rotas turísticas. As melhorias visam um incremento ainda maior do turismo na região, visando áreas além das já tradicionais, como também uma preparação para os Jogos Olímpicos de 2024, que s erão realizados na capital francesa. “Visitar a região é a experiência de uma vida, que não se resume apenas à Louvre, Torre Eiffel ou o Arco do Triunfo. A Região de Paris é muito mais, e vamos trabalhar para mostrar isso”.

Caroline Putnoki, diretora da Atout France para América Latina

Ao todo foram realizadas mais de 24 mil reuniões nos dois dias de evento

Agentes e operadores brasileiros que participaram do Rendez-vous 2018


12

FEIRAS E EVENTOS | VISIT USA

Visit USA revela tendências e novidades dos destinos norte-americanos no Rio de Janeiro e em São Paulo Evento atingiu cerca de 1 mil profissionais, estreou um novo formato na capital paulista e trouxe novos destinos Pedro Menezes e Victoria Storti O Visit USA 2018 desembarcou no Brasil nesta primeira quinzena de abril. São Paulo, R io de Janeiro e Curitiba receberam um dos eventos mais importantes do turismo norte-americano no Brasil. Uma grande op ort unidade para os agentes de v iagens s e capacitarem e f icarem p or dent ro de todas as novidades dos destinos norte-americanos, que se reinventam a cada ano. Entre os seminários e workshop especial com cerca de 30 expositores em cada etapa e uma infor mação animadora. De acordo com o cônsul Geral dos EUA no Rio de Janeiro, James Stor y, o número de turistas brasileiros nos Estados Unidos em 2017, que foi de 1,7 milhão, poderá s er ult ra pa s s ado já es t e a no. “A economia está sendo retomada e as pessoas estão viajando mais, logo queremos capturar mais fatias deste mercado. Consideramos o acordo de Céus Ab ertos, uma vez aprovado, como uma grande possibilidade de crescimento para o turismo entre os dois países”, disse Stor y. Se contarmos somente os eventos de São Paulo e Rio de Janeiro, o Visit USA 2018 já tinha reunido mais de 1 mil agentes de viagens e operadores especializados no destino EUA. Na capital paulista, representantes dos destinos Orlando, Chicago, Filadélfia e St. Petersburg/Clearwater lançaram as novidades para este ano, assim como os parques da Disney e Seaworld. Já no Rio de Janeiro, Universal, SeaWorld, Kissimmee, Miami e Chicago expuseram seus produtos e revelaram novidades. O SeaWorld, p or exem plo, d eu dest aque a nova at ração: Inf inity Falls. A Disney apresentou as novidades dos parques, que conta com inaugurações marcadas até 2021. A Universal destacou o Aventura Hotel e os benefícios do cliente se hospedar em seu complexo em Orlando. Em São Paulo, por conta da WTM-LA, não houve exp osição em for mato de workshop. Já no Rio de Janeiro, cerca de 30 expositores conversaram com os agentes após o término dos seminários educativos. Pelo lado dos destinos, Svetlana Yazovskikh, diretora global de Turismo da Philadelphia Convention & Visitors Bureau, ministrou a palestra sobre a cidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Foram apresentadas novidades como a criação do Fashion District, totalmente voltado para o t urist a que bus ca fazer compra s, assim como o roteiro Trippler’s, que une a cultura e a história da cidade com as cervejas artesanais da região. K issim me e, p or sua vez, emb ora tenha destacado as casas de férias, grande diferencial do destino, também abordou o rico parque hoteleiro do destino e a saídas de motorhomes, que ganham cada vez mais atenção dos turistas por ser uma nova maneira de conhecer os EUA. A novidade de Mia m i é o Sk y ris e Mia m i, um prédio de 300 metros com bungee jump de um lado e uma espécie de atração de queda livre do outro. E por fim Chicago, cosmpolita e vibrante, considerada uma das cidades mais b on it a s do s EUA e com diver s a s atrações: 56 museus, 580 parques e 250 teatros. PARQUES SeaWorld - A inauguração da nova at ração do parque: Inf inity Fa lls. Com la nça m ento prev is to para o fim do primeiro semestre de 2018,

Jussara Haddad, do Conulado Americano e organizadora do Visit USA

Adriano Aguiare Sérgio Guanais, da Hertz

Bárbara Picolo, da Flytour MMT, Leslie Benveniste, do Visit Tampa Bay no Brasi, e Patricia Bartels, da Travel South USA

Ana Fernandez e Andrea Gabel, de ST. Pete Clearwater, com Jussara Haddad, do Visit USA

José Roberto Trinca, da AA, e Edmar Bull, da Copastur

Andre Almeida, do Visit Orlando, Mauricio Alexandre, do Sea World, Gabriela Delai, da Disney, e Renato Gonçalves, da Universal

o brinquedo possui a maior queda em corredeiras do parque, com 12 metros. Além disso, foi destacada a preocupação ambiental do parque, que não realizará mais reproduções de orca s para a apres ent ação dos a nima is, e a ofert a relâmpago de ingressos até dia 31 de maio para três visitas pelo valor de duas já com estacionamento incluso. Universal - Ênfase para a abertura do Avent ura Hotel e os b enefícios de se hospedar num dos hotéis do complexo em Orlando. Renato até revelou uma tabela detalhada com todas as referências de valor para que os agentes possam negociar com seus clientes. Além disso, não poderia deixar de citar a chegada da at ração de Velozes e Furiosos. “Será um

Dilson Verçosa Jr, Julia Christina Yamanishi e José Roberto Trinca, da American Airlines

Rodrigo Vaz, da CVC, e Pedro Davolli, da Universal

Arnaldo Altoran, da Choose Chicago, e Renato Rufino, da Broadway

grande simulador. Vamos fazer parte da família Toretto. Logo de cara, ao entrar na atração, vamos encontrar 15 carros icônicos da série dentro da oficina, uma forma de interação na fila para entrar na atração que será um simulador em 360°”, disse Renato Gonçalves, da Universal. Disney - Gabriela Delai, gerente de Vendas da Disney Destinations, apresentou as novidades dos parques Disney, com inaugurações até o ano de 2021. Na Disneyland California, será lançado o Pixar Pier, área do parque que s e tor nará totalmente temática com filmes da Pixar. Já o Epcot terá um espaço dedicado ao filme Ratatouille, com a reprodução do restaurante mostrado no filme. A lém dis s o, t erá t a m bém a inau-

guração da maior montanha-r ussa indoor dos parques Disney, com o tema Guardiões da Galáxia. Na parte de ga st ronom ia, s erá la nçado um restaurante que terá “vista para a Terra”, ou seja, os visitantes do Epcot poderão fazer suas refeições direto do espaço. O Hollywood Studios já anunciou a inauguração do Toy Story Land para o dia 30 de junho. Para 2019, está em construção a primeira atração baseada no Mickey e Minnie, as principais personagens do universo de Walt Disney. No mesmo ano, será lançada a atração mais esperada dos parques Disney: a área dedicada ao universo de Star Wars, com 56 mil m², além do primeiro hotel interativo da companhia, que também serdedicado à saga.


13

FEIRAS E EVENTOS

BNT Mercosul se renova para 2018 e foca na capacitação A cada ano, a feira apresenta novidades para continuar atraindo mais agentes e seguir relevante para os expositores A região Sul do país, mais especificamente Santa Catarina tem um evento para chamar de seu. A BNT Mercosul se consolidou no decorrer dos anos e é hoje a feira mais releva nte para o t rade da região. Organizada por Geninho Goes, um dos t r unfos e inovar a cada a no, oferecendo mais possibilidades de negócios para expositores e agentes de viagens. Neste ano, a feira acontece entre os dias 25 e 26 de maio na cidade de Itajaí (SC) e tem o M&E como media partner oficial. “Desde o ano passado, anunciamos algumas mudanças na BNT, como alteração nos corredores, dando mais espaço p ois o número de agentes aumentou e precisamos focar mais nos negócios. Cria mos oito sa la s de capacitação simultâneas, onde destinos serão apresentados. Este foi um p e dido dos ex p o sitores e dos agentes que, precisam de mais infor mações para venderem estes destinos, além de foco no Business Center, um dos momentos de maior realização de negócios com operadores”, afirmou Goes. CAPACITAÇÕES As salas de capacitação estão entre os principais atrativos da feira. Elas terão, neste ano, um novo formato: no lugar do grande auditório que revezava as temáticas de cada destino, agora os agentes contam com salas distintas para temas específicos. As salas funcionarão simultaneamente durante os dois dias e já contam com apresentações confirmadas de Maranhão, Parque Unipraias, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Blumenau, Pernambuco e Rio Grande do Norte. O novo formato permitirá que os grupos presenciem diferentes conteúdos com mais liberdade do que nos outros anos, podendo ainda assisti-la mais de uma vez se desejar. “Este formato com

A edição de 2017 recebeu cerca de 7 mil profissionais

Business Center reune operadores e expositores em reuniões agendadas

Geninho Goes, diretor e idealizador da BNT Mercosul

horário marcado e já com os agentes confirmados, vai garantir a capacitação de pelo menos 3.150 agentes de viagens em apresentações de 30 minutos com foco nos destinos, atrativos, serviços”, destacou Goes. BUSINESS CENTER Responsável por levar os principais op eradores do país para conversar com os expositores da feira, o Business Center é uma inovação da BNT nos últimos anos e já se tornou um grande pilar do evento. O Business Center dá acesso exclusivo aos expositores, onde eles se encontram com operadoras nacionais e internacionais que trabalham com destinos relevantes aos expositores convidados pela organização da feira. A conversa é cronomet rada em alguns m inutos para garantir que todos possam se conhecer e trocar contatos. Na edição de 2017, mais de 1,8 mil contatos foram proporcionados durante o Business Center. “Essa foi a nossa ideia para facilitar a interação entre expositores e operadores com

o objetivo de estender a conversa que eles têm durante a correria da feira e fechar negócios”, explicou Goes. “A proposta é que todos os anos o encontro seja itinerante para que os participantes da feira possam conhecer os hotéis parceiros do evento”, complementou. Desta vez, o Business Center será no Hotel Sibara, no Centro de Balneário Camboriú. CRESCIMENTO E QUALIFICAÇÃO Mais do que ampliar o número de par t icipa nt es, uma d a s m et a s d e Genin ho Go es é ent regar um público que qua lidade ao ex p ositor que investiu no evento. De acordo com ele, a feira cresce a cada ano, mas sempre com a preocupação na qualidade dos agentes participantes. “Temos nossas exigências para que s ejam agentes de v iagens e a ssim eles recebem alguns benefícios para participar. Fazem parte de gr up os organizados por operadoras, o que avaliza a condição de agente de viagens, ou seja, ele dá retorno para as

operadores e fornecedores”, disse. “Ano passado ficamos próximos aos 7 mil participantes nos dois dias do evento. Esse número é satisfatório”, destacou. Mais de 350 marcas expositoras participaram da edição anterior, que contou com 105 estandes no Centreventos de Itajaí, sede do evento também em 2018, pois é ponto estratégico de acesso pelas principais rodovias de Santa Catarina e está a poucos quilômetros dos aeroportos da região. Na programação da feira ainda está um roteiro de visitas técnicas nos principais empreendimentos turísticos de Balneário Camboriú, Itajaí e no Beto Carrero World. “Num estande se faz a promoção, no Business Center a negociação entre iniciativa privada e operadores e na Capacitação a informação. Isso faz da BNT um evento completo”, finalizou. SERVIÇO BNT Mercosul - 24ª Edição 25 e 26 de maio de 2018 Itajaí, Santa Catarina - Brasil w w w.bntmercosul.com.br

BWT faz Convenção em Curitiba e espera crescimento acima da meta André Montanaro A 2ª Convenção BWT Operadora aconteceu no início de abril, contou com a participação de cerca 300 profissionais de diversas partes do Brasil e atividades de capacitação e visita a atrativos de Curitiba (PR), sede da empresa. Logo na chegada, os agentes foram recepcionados no Hard Rock Café Curitiba. No dia seguinte, puderam conhecer uma experiência típica da cidade, partiram de Curitiba seguindo para a descida de trem na estação ferroviária Curitiba-Paranaguá com destino a Morretes, no trem operado pela Serra Verde Express. A experiência seguiu com a degustação do prato típico da região: o Barreado, terminando em Caiobá, bairro e balneário do município de Matinhos, localizado no litoral do estado do Paraná. Encerrando o dia e dando inicio ao evento, a abertura da 2ª Convenção BWT Operadora contou com uma festa de boas vindas que antecedeu o dia de capacitações, palestras e rodadas de negócios. “Ampliamos o evento por conta do feedback positivo dos participantes do ano passado. Fizemos algumas mudanças no formado para atender melhor, capacitar e tornar mais dinâmico” disse Adonai Filho, diretor da BWT Operadora. RESULTADOS E PREMIAÇÃO Quando perguntado sobre os resultados esperados para o ano Adonai Filho comentou que após o primeiro

Adonai Arruda Filho, diretor da BWT, durante a abertura do evento

ano da convenção a BWT Operadora obteve um aumento significativo nas vendas. “O objetivo da convenção foi atendido, além de capacitar o consultor de viagens, pudemos agregar novos valores sobre destinos, marcas, locais e vendas para eles”, disse. “Esperamos um resultado semelhante ao do ano passado, quando tivemos um crescimento 80% maior do que a meta esperada para aquele ano e vamos manter as esp eranças para continuar a bater esses números. Vemos que os agentes de viagens saem

Participantes da 2ª Convenção BWT

daqui cansados, mas animados e capacitados”, complementou. O evento também contou com uma premiação para os agentes presentes com o troféu #AgenteDeValor, sorteios de viagens para proporcionar experiências em destinos como Foz do Iguaçu, Riviera Maya, dentre outros. CAPACITAÇÕES A convenção contou com uma programação dinâmica, que dividiu os agentes em três gr upos separados por cores para deixar as palestras,

capacitações e rodadas de negócios mais diretas e dinâmicas. Dentre as palestras, destaque para a do professor doutor Norman de Paula Arruda Filho, presidente da Is ae/ FGV, o diretor de Vendas e Marketing da Higi Serv, Douglas Meneses, Diana Pomar representante do México, a diretora do Centro de Turismo Alemão, Margaret Grantham, Maria Araujo, de São Luis (Maranhão), e Arnaldo Valentes Jr, da Gol Linhas Aéreas. As rodadas de negócios tiveram 27 empresas parceiras participantes.


AGÊNCIAS E OPERADORAS

Visual Turismo: mesmo DNA e novas possibilidades Aquisição pela CVC aumenta poder de fogo da operadora, que busca ampliar a competitividade e os produtos internacionais

“Não muda nada”. Esta foi a frase de Afonso Louro, diretor geral da Visual Turismo ao resp onder a pergunta sobre os novos rumos da operadora em sua primeira entrevista após a venda para a CVC. No entanto, não é bem assim. As mudanças já estão acontecendo e a força do Grupo CVC trará um portfólio maior, mais ferramentas para os agentes de viagens e, sobretudo, preços mais competitivos. O que o fundador da empresa faz questão de frisar é que a relação com os agentes de viagens – o que ele considera um dos pilares da empresa nesses 32 anos de atuação – segue como antes. “Continuaremos com o nosso DNA de atender unicamente o agente de viagens e de ter todo o cuidado com a satisfação do cliente”, garantiu Louro. MAIS COMPETITIVIDADE A entrada para o Gr upo CVC irá trazer mais possibilidades aos agentes que trabalham com a Visual. A primeira delas, conforme explicou Afonso Louro, é oferecer preços mais competitivos, uma vez que a operadora passa a ter acesso aos produtos negociados por todo o Grupo CVC. “O que muda a partir de agora são as condições. Teremos preços mais comp etitivos e mais oferta. Além diss o, há toda s egura nça para os agentes de viagens, pois passamos a fazer parte de um gr up o sólido financeiramente e listado na bolsa”, destacou. Entre os produtos que passam a comp or o p ort fólio da op eradora estão os cr uzeiros da Pullma nt ur na costa brasileira e os circuitos da Europamundo. Além disso, as condições de pagamento passam a ser as mesmas oferecidas pelas demais unidades de negócios da CVC: 12 vezes sem jutos. INTERNACIONAL A Visual Turismo sempre foi reconhecida pelos agentes de viagens como referência em produtos domésticos. Porém a operadora sempre teve o desejo de ampliar a participação do internacional em suas vendas. Para Louro, isso s erá p ossível a partir de agora, uma vez que a operadora terá acesso as tarifas aéreas internacionais negociadas pela CVC Corp. “Temos o desafio de aumentar a par-

ticipação do internacional, que hoje representa 30% das nossas vendas”, afirmou Louro. Ele acredita que este percentual pode chegar a 40% em pouco tempo. O novo Head de Vendas da operadora, Edson Akabane, ressaltou que a operadora ganha mais musculatura com o suporte do Grupo CVC. Além dos preços melhores e uma gama maior de produtos no internacional, ele destaca a disponibilidade como um fator- chave. “A oferta também é importante para ganhar competitividade”, acredita. Ent re as novidades de produtos internacionais da operadora, estão os pacotes de neve para a temporada de inverno na América do Sul com destaque para Bariloche, que terá um voo fretado da Gol pela CVC Lazer, ma s contará também com lugares garantidos para a Visual. Há ainda os circuitos da Europamundo, que já estão disponíveis. “Estes são produtos que casam muito bem com o per fil de clientes da Visual”, disse Louro. Hoje os destinos inter nacionais mais vendidos da Visual estão no Caribe, no entanto, Afonso acredita que virão novas oportunidades. “Esp era mo s cres cer na venda d e Estados Unidos, principalmente para a Flórida”, disse.

O que muda a partir de agora são as condições. Teremos preços mais competitivos e mais oferta Afonso Louro

DOMÉSTICO Os pacotes para o Brasil continuam sendo o carro-chefe da Visual. Louro lembrou dos programas de Ecoturismo, das pousadas de charme, pacotes de luxo, lua de mel e os resorts como alguns dos diferenciais que continuam. Segundo ele, o principal desafio a ser cumprido agora é incluir esta oferta – que não existe na grande maioria das operadoras – disponível de forma online. Em relação aos mais procurados, o Nordeste continua sendo o principal destino vendido pela Visual, mas há outros em ascensão. “O Sul vem crescendo bastante com Foz do Iguaçu e Gramado no inverno

Afonso Louro, diretor Geral da Visual Turismo

e no final do ano com o Natal Luz”, revelou. “Queremos crescer no internacional, mas não vamos esquecer do doméstico. Continuamos com os produtos que os agentes de viagens já conhecem”, completou Akabane. FERRAMENTAS E RELACIONAMENTO Akabane revelou que um dos objetivos da operadora é ampliar a parceria com os agentes de viagens e manter a flexibilidade e relacionamento que eles têm com a Visual. Entre as ações previstas nesta estratégia está uma nova plataforma de vendas integradas, que estará disponível nos próximos meses. Nela, os profissionais terão acesso a todo o portfólio da operadora, além dos meios de pagamentos integrados. Uma das características da Visual nesses 32 anos, o relacionamento com os agentes de viagens, segue s endo prioridade. De acordo com Akabane, já a partir de maio começam a ser realizadas uma série de ações em parceria com for necedores como capacitações, famtours e roadshows.

CAPACITAÇÃO Outro pilar que passa a ser estratégico para a Visual é a capacitação. Segundo Akabane, será criado um departamento somente voltado para isso dentro da operadora. A ideia é gerar conhecimento e prestar todo o suporte aos agentes de viagens. “Vamos olhar todas as oportunidades e prover treinamentos online, presencial, vídeos e outros materiais”, adiantou. Outra particularidade desta área é que os profissionais não terão apenas capacitações sobre produtos. A Visual pretende dar todo o suporte ao agente em relação a planejamento,

Vamos buscar novos negócios, mas sem perder a cultura que nos trouxe até aqui. Temos um novo arsenal de ferramentas e produtos, mas a Visual não irá mudar o seu DNA

Anderson Masetto

14

Edson Akabane

vendas e gestão, ampliando a parceria com este canal de vendas. “Queremos ser ainda mais parceiros. Vamos conversar e identificar as necessidades das agências”, disse. “Teremos um trabalho de inteligência. Poderemos sentar com as agências para desenhar planejamentos, novas soluções e ferramenta s”, complementou.

Afonso Louro com Renato Kido, gerente de Produtos Nacionals, Claudia Gonçalves, gerente do Marítimo, Liliane Jacob, gerente de Produtos Internacionais, Edson Akabane, Head de Vendas, e Eliseu Thomae, gerente de Marketig

DNA Tudo isso irá acontecer sem perder o DNA que levou a Visual ao caminho do sucesso. É isso que garante Afonso Louro, que há 32 anos fundou a operadora. Entre os agentes, ele é conhecido por dar toda a atenção ao cliente e atender a todos os telefonemas das agências. “Isso não muda. Não vou contratar uma secretária, os agentes podem continuar me ligando”, brincou. “Vamos buscar novos negócios, mas sem perder a cultura que nos trouxe até aqui. Temos um novo arsenal de ferramentas e produtos, mas a Visual não irá mudar o seu DNA”, finalizou Akabane.


15

AGÊNCIAS E OPERADORAS

RexturAdvance: mudanças para continuar na liderança Sob o guarda-chuva da CVC Corp, a consolidadora busca caminhos para se reiventar e ampliar o portfólio de produtos Anderson Masetto Em junho de 2017 a CVC anunciou a aquisição de 100% do capital da RexturAdvance. Antes disso, a operadora detinha 51% da consolidadora. Desde então, a empresa vem passando por uma série de mudanças, seja na busca de sinergias com as demais unidades de negócios do grupo, como na estrutura, com a renovação das lideranças e a inclusão de novas estratégias para o desenvolvimento do negócio. Alguns resultados desta nova fase já começaram a aparecer. No ano passado, a consolidadora terminou o ano com um incremento de 16% no faturamento. “A proposta de gestão que CVC apresentou, nos fez repensar o negócio. A consolidação teve um modelo que não mudou muito nos últimos 30, 40 anos e achávamos que seria igual nos próximos 30, 40 anos. Agora temos a visão de que podemos fazer as coisas diferentes”, afirmou Luciano Guimarães, que assumiu a direção Geral da empresa em abril. A ascensão de Guimarães é uma destas mudanças. Ele assumiu o lugar antes ocupado por Marcelo Sanovicz, que deixa o operacional para ocupar um lugar no Comitê de Estratégia da CVC Corp. “É muito gratificante poder contribuir para a visão de futuro e o crescimento da corporação, agora em um patamar estratégico, ao lado da liderança”, disse Marcelo Sanovicz. “A troca de gestão de um time que está ganhando nunca é fácil. Tenho agora a responsabilidade de assumir uma equipe vencedora e com alguns ajustes, porque toda nova gestão deve ter inovação, sempre melhorar a vida do agente de viagens, oferecendo produtos de qualidade, agilidade, bom atendimento e tecnologia”, comentou Guimarães. INOVAÇÕES O executivo explicou que a base do negócio – prover crédito, distribuir bilhetes e fornecer tecnologia ao pequeno e médio agente de viagens – não muda. No entanto, entre os objetivos da nova estrutura está levar mais agilidade aos clientes e “empoderar” o agente de viagens para que ele possa ter condições de concorrer de igual para igual com as grandes agências. “Quebramos paradigmas e investimos nos agentes de viagens. Pouca gente sabe, mas oferecemos crédito diferenciado para que os pequenos e médios participem de grandes concorrências em igualdade de condições com os grandes players. De acordo com a conta, podemos dar até 45 dias de prazo”, contou. “Conseguimos ajudar ainda mais os agentes por fazer parte de uma grande corporação”, complementou. ESTRUTURA As mudanças que culminaram nesta nova estrutura tiveram início em 2018, com a saída de Mauro Levinbook e André Feller, diretor de Vendas e diretor de TI, respectivamente e a ascensão dos pratas da casa Flavio Marques e Flavio Ayra. Os dois veteranos seguem no Conselho da empresa como consultores e – ao mesmo tempo – a empresa renova a estrutura. BASES Entre as mudanças na parte comercial, Guimarães falou das bases, que passaram a ter um desenho diferente. A RexturAdvance fechou algumas e transformou em Home Office para fortalecer ainda mais o atendimento. Nesta linha, a empresa segue com escritórios no Rio Janeiro, Joinville, Curitiba, Santo André, Santos e Belo Horizonte, centralizando o atendimento. “Desta forma fica mais fácil ampliar a capilaridade”, destacou.

NOVOS PRODUTOS Desde o início de abril RexturAdvance e Trend – que já tiveram uma parceria no passado – passaram a oferecer mais opções para os seus agentes de viagens parceiros. Todo o conteúdo de hotéis da Trend passará a ser disponibilizado pelo sistema Reserva Fácil e todo o conteúdo aéreo estará disponível no NaTrend. “Cerca de 90% das vendas da Trend é de hotéis e cerca de 90% das nossas vendas são de bilhetes aéreos e como atuamos no mesmo mercado, o corporativo, a lógica era fazer esta troca de carteiras”, afirmou Guimarães. “Isso é o reflexo de várias movimentações que grupo está fazendo para proporcionar uma experiência melhor aos nossos clientes e para ampliar ao máximo a nossa vantagem competitiva”, complementou Luis Paulo Luppa, diretor geral da Trend Operadora.

Guimarães destacou que agora, com esta troca de carteiras o agente de viagens poderá escolher onde quer comprar, mas continuará tendo o mesmo suporte pós-venda da Trend e da Rextur, de acordo com o produto que for comercializado. “Não é uma novidade que os agentes de viagens consideram o Reserva Facil melhor sistema de aéreo e o Na Trend como o melhor para o terrestre. Agora estamos oferecendo esta facilidade, até porque grande parte dos clientes da Trend é também cliente da Rextur Advance e vice-versa”, destacou Luppa. De acordo com Guimarães, a ideia é que o agente consiga atender o cliente em apenas uma tela, com muito mais agilidade”, destacou. “Conseguimos agora juntar o Neymar o Messi no mesmo time novamente” finalizou Luppa.

Luciano Guimarães, que assumiu o cargo de diretor Geral da RexturAdvance no início de abril


16

PARQUES

Disney: Toy Story estreia em junho com apelo para o mercado brasileiro Atração será inaugurada em 30 de junho no Hollywood Studios Lisia Minelli Estreia no dia 30 de junho, no Disney’s Hollywood Studios, a mais nova e esperada atração do ano: Toy Story Land. Pensada para ser uma grande brincadeira inspirada no f ilme de mesmo nome, a nova área s erá a maior expansão do parque desde a sua inauguração. Para o gerente de Vendas para o Brasil, Luiz Araujo, a afinidade do público brasileiro será muito grande com a nova atração, já que muitos cresceram com os filmes do Toy Stor y – que teve seu primeiro filme lançado há 23 anos. “Além disso, o apelo para o mercado bra sileiro é gra nde p ela felicidade e p ela alegria. Gostamos de nos divertir e a Toy Stor y Land será um lugar único para isso. Tenho certeza que a nova área atrairá mais visitantes, por causa das atrações e também das novidades que teremos nas refeições tematizadas, nas lojas personalizadas e nos personagens queridos do desenho”, disse. Segundo Paula Mena Barreto, gerente de Relações Públicas da Disney Destinations para o Brasil, na Toy Stor y Land tudo será em tamanho g iga nt e e colo rid o, u ma at ra ção para toda família. Dentre todas as atrações, ela acredita que a montanha-r ussa Slinky Dog Dash será a preferida dos visitantes. “A montanha-russa tem três saídas diferentes e faz movimentos vai e volta imitando o brinquedo do Wood, o cachorrinho de mola Slinky. A área toda é muito atrativa e interativa para toda a família”, contou.

Pega ndo carona com a gra nd e inauguração no parque de Orlando, na Califórnia também haverá novas at ra ções ba s ead a s no Toy Stor y, como o Pi xar Fest e o Pi xar Pier. Já no Typhoon Lagoon Water Park haverá uma festa com o tema, que acontece em noites selecionadas de 21 de junho a 11 de agosto de 2018. Tecnologia – A partir deste mês de abril, os hotéis do complexo da Disney poderão ser abertas com o celular dos hósp edes p or meio do aplicativo My Disney Exp erience. Agora além da Magic Band e dos cartões, os visitantes poderão usar seus próprios celulares para acessar seus quartos. O primeiro hotel a receber a novidade é o Wildernes Lodge. Agente de viagens – Aproveitando a passagem dos executivos da Disney no Brasil, foi realizado um roadshow para apresentar aos agentes de viagens as novidades da nova área de Toy Story Land. De uma forma lúdica um grupo teatral e os personagens do filme Woody, Jessie e Buzz Lightyear deram uma mostra de como será a nova atração. A ntes do início do show, A ngel Sarria, diretor de Marketing e Vendas América Latina, fez uma breve apresentação destacando a importância dos agentes e operadores para disseminar a marca no Brasil. Para o executivo, a Disney valoriza muito essa parceria, pois são eles que levam a magia às famílias brasileiras e ajudam a criar momentos inesquecíveis. Sarria ainda apresentou as recentes novidades de todos os parques e dos cruzeiros da Disney.

Angel R Sarria, Deborah Baldin, Jonathan Frontado, Luiz Araujo, Gabriela Delai e Paula Mena Barreto

Conheça as novidades da Disney Cruise Line D e a cord o com Jonat ha n Frontado, diretor de Relações P ública s d a Disn ey Cr uis e Line, para 2018 a companhia preparou diversas novidades para seus passageiros. Novos restaurantes, atrações e shows fa zem par t e d a t emp orad a 2018 a bordo dos 4 navios da Disney. Além disso, a Disney Cruise Line receberá três novos navios nos anos de 2020, 2021 e 2022. Veja abai xo o que cada um tem de novidade: Disney Magic – O novo Rapunzel’s Royal Table chega a bordo trazendo live show para os jantares, com entretenimento ao vivo e personagens do filme. O navio também receb eu melhoria s em a lguma s áreas comuns.

Disney Wonder – O navio recebe o novo musical do filme Frozen, um novo restaurante Tiana’s Place com live jazz e culinária inspirada em New Orleans, e kids club reformado que agora conta com a Marvel Super Hero Academy. Disney Fantasy – Terá neste ano o Star Wars at the Sea, um dia todo com os personagens da famosa saga, e direito de transformação e caracterização na Bibbidi Bobbidi Boutique que também entra na brincadeira dos personagens dos filmes. Disney Dream – O navio ganhou um novo musical inspirado no live action Bela e a Fera. Este é o mais novo musical a bordo da companhia.

Universal divulga detalhes da atração Velozes & Furiosos Lisia Minelli O Universal Orla ndo Resort divulgou uma série de fotos inéditas da sua nova atração, Fast & Furious – Sup ercharged. As fotos revelam como será a tração por dentro, como o quartel-general da família Fast & Furious e alguns dos carros supertunados dos filmes, lugares familiares inspirados na franquia como a Sala de Guerra de alta tecnologia de Tej, e muito mais. O Fast & Furious será aberto nesta primavera nor t e-a m erica na e va i trazer uma das mais famosas franquias de filmes do mundo à vida. Os visitantes terão a oportunidade de viver a adrenalina que eles viram na

telona em uma experiência de alta octanagem na qual eles farão parte da família Fast & Furious. Lembrando que a nova atração contará ainda com o sistema de fila virtual, onde o visitante agenda um horário entre os oito disponíveis para visitar a atração por meio do aplicativo ou em totens espalhados pelo Universal St udios. O agendamento pode ser feito apenas no dia do uso e funciona por meio de geolocalização. A primeira at ração a adotar o sistema foi Race Through New York Starring Jimmy Fallon, inaugurada no ano passado no Universal Studios.


17

BRASIL

Vinicius Lummertz toma posse como ministro do Turismo Em cerimônia oficial, o ex-presidente da Embratur agradeceu apoio do trade e elencou desafios à frente do novo cargo Pedro Menezes

sinto feliz e orgulhoso pela mudança na vida de milhares de brasileiros com as oportunidades que criamos at ravés do t urismo. Tenho certeza de que Lummertz continuará todo este trabalho”. Após a posse, Lummertz concedeu ent rev ista ao M&E, na qual falou sobre os principais desafios de sua gestão à frente da pasta. Entre os principais, o novo ministro destacou a ampliação do v isto elet rônico e da relação entre Brasil e Argentina.

O Ministério do Turismo tem um novo comandante oficial. Vinicius Lummertz tomou posse como o novo Minist ro do Turismo do Bra sil no último dia 10, dia considerado histórico tanto para ele quanto para o trade, que sempre acreditou e apoio sua candidatura. O próprio auditório do MTur foi palco para a cerimônia oficial de transição de cargo, no qual Vinicius Lummertz enfim pôde falar como novo ministro do Turismo. VISTO ELETRÔNICO “Nossa m issão é t ra nsfor mar o PARA CHINESES turismo em política de estado. Temos “O primeiro passo de minha gesuma agenda importante de construção da nova imagem da Embratur, tão são as prioridades consideradas fortalecida, que nos trará mais tu- estratégicas. Meu olho está no Conristas e posicionará nossa imagem gress o Naciona l nes te momento, lá fora. Os demais países investem que continua nesta série de avanços tanto em turismo não só para trazer conquistados que emanam do Convisitantes e dinheiro, mas p orque selho Nacional do Turismo, de uma fortalece a imagem no exterior e as relação com o t rade e do entendicondições de investimento. O ponto mento que houve uma mudança do central é que hoje investimos pouco. ambiente de negócios turísticos no Precisamos baratear o Brasil criando Brasil, como aconteceu com os vistos condições de investimento em todo o eletrônicos, por exemplo, que agora país. E para isto precisamos aumen- queremos expandir para a China”, tar a produtividade, porque um país disse Lummertz. que tem 20% da produtividade dos INFRAESTRUTURA E EUA, por exemplo, não pode sonhar PRODETUR NACIONAL com aquele padrão de vida. Se nós Após o sucesso no Nordeste, o miqueremos um novo país, precisamos mudar e dar liberdade ao país para nistro Vinicius quer levar o programa trabalhar”, disse Vinicius Lummertz. para os quatro cantos do país. “No O auditório estava cheio de autori- sentido de transformar o Prodetur dades e empresários do trade, como Mais Turismo num programa ligado Luiz Eduardo Falco, presidente da às bases do turismo territoriais do CVC, Guilherme Paulus, presidente Brasil, que visa promover a lógica dos da GJP, Alexandre Sampaio, presi- destinos e marketing de promoção. dente da FBHA, Mano el Linhares, Uma política mais integrada revela a presidente da ABIH Nacional, Mar- expectativa de construir destinos de celo Alves, presidente da R iot ur, uma forma mais contundente, o que Marco Ferraz, presidente da Clia traz um equilíbrio do investimento Bra sil, Magda Na ssar, presidente público e privado. Precisamos formar da Braztoa, Michel Tuma Ness, pre- capital, ou seja, investir em infraessidente da Fenact ur, ent re out ra s tr utura. Não adianta hotéis velhos autoridades que prestigiaram a tão com boa ocupação. Precisamos de esperada posse de Vinicius Lummertz novos hotéis, aeroportos, mais desburocratização, precisamos de um como ministro do Turismo. O ex-ministro do Turismo, Mar x país leve. Para melhorar a vida dos Beltrão, fez sua desp edida oficial. brasileiros, precisamos aumentar a Emocionado, quebrou protocolo e produtividade, diminuir a carga de cumprimentou cada elemento que fez impostos e juros sobre negócios”. parte do MTur nestes 18 meses que LEGADO esteve sob sua gestão. “Lummertz Questionado se a nova gestão do tem apoio de todo o turismo nacional pela sua capacidade, competência e Turismo, a partir de 2019, pode esqualidade, além de ser um profis- tragar o trabalho feito nestes últimos sional altamente qualif icado para anos pela atual gestão, Lummertz foi assumir o cargo. Tenho certeza de enfático. “Não, porque o Brasil é um que fará um grande trabalho à frente país que demora a fazer coisas, mas do m inistério”, diss e Mar x. “Por faz. O Brasil sempre foi lento, uma outro lado, estou orgulhoso do que grande nau antiga e conservadora. fizemos nestes 18 meses de muita Tanto é que fomos o último país no dedicação e orçamento apertado. Os mundo a acabar com a hiper inflação. que se consome em juros e cargos são passageiros, mas hoje me O 1Brasil LO_Shift_Anuncios_MercadoEventos_180406.pdf 06/04/18 15:06

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Vinicius Lummertz em seu primeiro discurso como ministro do Turismo

Autoridades que participaram da cerimônia de transição de cargo do MTur

Alexandre Sampaio, do FBHA, Vinicius Lummertz, ministro do Turismo, e Manoel Linhares, da ABIH

Edmar Bull, da Copastur, Magda Nassar, da Braztoa, Geraldo Rocha, da Abav, Orlando Souza, do Fohb, e Toni Sando, da Unidestinos

Luiz Eduardo Falco, da CVC, Marco Ferraz, da Clia Abremar, e Guilherme Paulus, da GJP

impostos, logo ninguém consegue poupar. Nossa expectativa é uma inversão deste ambiente, com inflação e juros baixos. E a nossa torcida é que tudo seja feito em prol do turismo porque há um grande potencial, logo vamos lutar p elo setor até o f inal deste governo”. EMBRATUR Embora ainda não esteja nada definido em âmbito político, o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) tem um novo presidente. Com a saída de Vinicius Lummertz, quem passa a comandar a Embratur é Marcelo Costa, que até então era chefe de

gabinete do órgão. Ele afirmou que assumiu o cargo interinamente, ou seja, tudo pode mudar se depender de vontades políticas, mas revelou desafios e estratégias se acabar ficando de forma definitiva. “Vou dar continuidade ao que o presidente Vinicius Lummertz impla ntou na Em brat u r, que é uma transformação muito grande. Meu foco, enquanto substituto, é a questão da transformação do Instituto numa agência de promo ção t ur ística inter nacional”, disse Marcelo Costa. “A estratégia é manter o que vem dando certo para o turismo”, complementou.


18

MERCADOEEVENTOS.COM.BR

Vai e Vem do turismo

ÚAGAXTUR - André Ricardo Soares é o novo exe cut ivo da Aga x t u r p a ra r ep r e s ent a r a em pres a em tod o o es t a d o d o Pa ra ná. A co nt rat a ção d á sequência ao plano de expansão de vendas anunciado no começo de 2018. O profissional tem mais de 15 a nos de ex p eriência no setor do turismo. ÚSETUR-RN - Depois de quase três anos a frente da Secretaria E s t a d ua l d e Tu r i s m o d o R io Grande do Norte, Ruy Ga spar se afasta do cargo para concorrer as eleições em outubro. E quem assume o cargo de secretário é o presidente da Empresa Potiguar de Promoção Turística, Manuel Gaspar. Ú NYC & COMPANY - Li s a Tej e d a é a n ova d i r et o ra d e Des envolv imento do Mercado de Turismo, atendendo a América Latina e o mercado hispânico dos Estados Unidos. Ela trabalhará em conjunto com representantes comerciais da NYC & Company no Brasil, México e Argentina, a lém da Colômbia e do Chile, Peru, Uruguai e Estados Unidos. Ela se reporta a Makiko Matsuda Healy, diretora administrativa de Des envolv imento do Mercado de Turismo. ÚRCD HOTÉIS – A rede passou a contar com duas novas executivas. A primeira é Jessica Bueno, que s erá resp onsável p elos hotéis Hard Rock. A ou t ra é Julia na Gardinalli, ex-Le Hotels e E-HTL, que atenderá as marcas Eden Roc, Nobu Miami Beach e Único B87. ÚFORNATUR - O atual secretário d e Tu r i s m o d e Per na m b u co, Fel ip e Ca r r era s, ent r ego u o cargo da presidência do Fornatur.

Mais lidas

Quem assume é o atual secretário d e Tu rism o d e Mina s Gera is, Gustavo Arrais, que permanecerá no mandato pelos próximos 12 meses. Ú IATA - Dep ois de t rês a nos como diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, Dany Oliveira assumiu na última s em a na o c a rgo d e Co u nt r y Director da Iata no Brasil. Em sua nova função, Oliveira irá liderar as ações da associação no país. ÚVISUAL TURISMO - A Visual Tu r i s m o t em u m n ovo h e a d de Venda s. Trat a-s e de Ed son A ka ba ne, que tem pa ss agens por empresas como Tam Viagens (at ual Latam Travel), Costa do Sauípe e Marriott. Esta era uma p osição vaga na op eradora há t rês a no s e um do s objet ivo s d o novo exe cu t ivo é a m pliar as oportunidades de vendas às agências de viagens. ÚFOHB - O Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil elegeu sua nova diretoria para o p er íodo de 2018 até 2021. O Presidente do Conselho de Administração será Alexandre Gehlen, da rede I nt ercity e a v ice-presidência Ad m i n i s t rat i va e Fi na n cei ra estará a cargo de Manuel Gama, da rede Travel Inn. Ú R E D E TA U Á - D a n d o sequência ao plano de excelência desenhado para o Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, a rede a pres ent a Wa nd erléa Traja no como a nova gerente geral dos empreendimentos. A profissional tem 18 anos de experiência no mercado hoteleiro e passagens p or hotéis d e gra nd es re d es, como Hplus, Blue Tree Hotels e BHG.

Confirmado: Latam anuncia data e inicia vendas de voo inédito para Israel

O voo será operado três vezes por semana, a partir de 12 de dezembro, em aeronave Boeing 787. As vendas já estão abertas.

Com capital 100% CVC, RexturAdvance busca renovação e diversificação de produtos

Depois de ser comprada pela CVC, a Rex t urAdva nce vem pa ssa ndo p or uma s érie d e mud a nça s.

Ao mesmo tempo em que o avanço d o s núm ero s é com em ora d o, cr e s ce a p r e o cu p a ção co m a s co n s e qu ên cia s d o over tou rism.

16 a 18/05

20 a 22/06

CONOTEL Com o objetivo de promover o Conotel/Equipotel Regional 2018, que acontece em Fortaleza, representantes da ABIH Nacional e da Equipotel percorrem 16 capitais do país para convocar profissionais e empreendedores do segmento turístico. Além disso, a presidente da ABIH-PB, Manuelina Hardman, confirmou o lançamento da candidatura de João Pessoa para sediar os eventos em 2020 ou 2021. O lançamento ocorrerá durante a realização dos dois eventos este ano, de 16 a 19 de maio, em Fortaleza (CE), no Centro de Convenções do Ceará. Informações: abih.com.br/conotel-2018

FESTIVAL DE TURISMO DAS CATARATAS O 12º Fórum Internacional de Turismo do Iguassu está com inscrições ab erta s. O evento será promovido em Foz do Iguaçu (PR), durante o Festival das Cataratas. Neste ano, “Turismo e Gestão de Crises” será o tema que irá guiar as atividades do Fórum, que em 2017, contou com a participação de mais de 1200 estudantes e professores, e registrou a submissão de 270 trabalhos científicos. De acordo com o idealizador do Festival das Cataratas, Paulo Angeli, o Fórum dá a oportunidade para a academia e o mercado do turismo interagirem diretamente. Informações: festivaldeturismodascataratas.com

03 e 04/08

26 a 28/09

AVIRRP Esta edição da feira da Avirrp marca a volta das operadoras com uma parceria com a Braztoa. Uma recente pesquisa realizada com os agentes que participam da feira, aponta que um dos motivos principais de visitação é o contato com operadores e representações de turismo, para um network mais próximo das tendências que seguem o mercado do trade. Além disso, a feira neste ano foca em novos espaços e capacitações. Terá um espaço dedicado ao segmento LGBT e a GTA será a patrocinadora oficial. Informações: feiraavirrp.com.br

ABAV EXPO Conectar toda diversidade de players em um espaço único é a proposta da edição deste ano da Abav Expo, que vem cheia de novidades. Nova configuração das áreas de exp osição, novos segmentos, arenas tematizadas, grandes marcas expositoras. A inovação fica por conta das atividades interativas que complementarão os espaços. Espaço para que os visitantes se conectem com de tantas áreas que, direta ou indiretamente, são impactadas pelo Turismo. Também se mantêm a Ilha Corporativa Abracorp e núcleos das entidades parceiras. Informações: abavexpo.com.br

O presidente Michel Temer acolheu o pedido do trade e Vinicius Lummertz é o n ovo m i n is t ro d o Tu rism o. Marcelo Costa assume Embratur.

Exclusivo do site

Overtourism: o fantasma que acompanha o crescimento do turismo internacional

AGENDA

Vinicius Lummertz é o novo ministro do Turismo

Confira a cobertura completa e todas as fotos da WTM-LA 2018

Durante estes três dias de WTM-LA 2018 o M&E participou com equipe complet a e de dicação integra l ao evento e reuniu fotos e matérias no site oom uma cobertura em tempo real.

www.mercadoeeventos.com.br Tiragem: 17.120 exemplares Circulação nacional através de mala direta Presidente Adolfo Martins CEO Roy Taylor (roytaylor@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2222 - (55-21) 3233-6319 Diretora de Relações Institucionais Rosa Masgrau (rosamasgrau@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2222 - (55-21) 3233-6316 Diretora de Vendas Mari Masgrau (mari.masgrau@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2249 Diretor de Novos Negócios Fernando Martins (fernando.martins@mercadoeeventos.com.br) - (55-21) 3233-6207 Editor-chefe Anderson Masetto (anderson.masetto@mercadoeeventos.com.br) - (55-11) 3123-2236 Fotografia Eric Ribeiro | Designer Patrick Peixoto Reportagem Rio (55-21) 3233-6262 | Reportagem São Paulo (55-11) 3123-2239/2240 André Montanaro (andre.montanaro@mercadoeeventos.com.br) | Igor Regis (igor.regis@mercadoeeventos.com.br) Lisia Minelli (lisia.minelli@mercadoeeventos.com.br) | Pedro Menezes (pedro.menezes@mercadoeeventos.com.br) Victoria Storti (victoria.storti@mercadoeeventos.com.br) Colaborador Especial Luiz Marcos Fernandes (luiz.fernandes@mercadoeeventos.com.br) Atendimento ao leitor (55-11) 3123-2222 Departamento Comercial São Paulo (55-11) 3123-2252 | Rio de Janeiro (55-21) 3233-6316 / 3233-6320 Estados Unidos - Globe Travel Media +1 (954) 647-6464 Assistente Operacional Roberta Saavedra (55-21) 3233-6319 São Paulo Rua Barão de Itapetininga, 151 - Térreo - Centro - CEP 01042-001 - Tels (55-11) 3123-2222 - Fax (55-11) 3129-9095 Rio de Janeiro Rua Riachuelo, 114 - Centro - CEP 20.230-014 - Telefone e Fax (55-21) 3233-6201 Os artigos e opiniões de terceiros publicados na edição não necessariamente refletem a posição do jornal.

Mercado & Eventos é uma publicação do


Pela segunda vez em três anos, a famosa areia branca de Clearwater Beach ganhou a nomeação de praia #1 nos Estados Unidos pelo TripAdvisor em 2018. Localizada na Costa Oeste do Golfo do México, e apenas 90 minutos de Orlando!


DESCUBRA UMA OFERTA DE HOSPEDAGEM QUE É PURA MAGIA! Desconto de até 25%*

em hotéis selecionados do Walt Disney World Resort CÓDIGO DA OFERTA: NDK • Para reservas de 21 de março a 22 de maio de 2018. • Para estadias na maioria das noites de 11 de junho a 1˚ de agosto de 2018, sujeito à disponibilidade. • Pergunte sobre outros descontos disponíveis de 28 de maio a 10 de junho, e de 2 a 30 de agosto de 2018.

Desconto de até 20%*

em hotéis selecionados do Walt Disney World Resort CÓDIGO DA OFERTA: NDL • Para reservas de 23 de maio a 1˚ de agosto de 2018. • Para estadias na maioria das noites de 11 de junho a 1˚ de agosto de 2018, sujeito à disponibilidade. • Pergunte sobre outros descontos disponíveis de 28 de maio a 10 de junho, e de 2 a 30 de agosto de 2018.

Disney’s Yacht & Beach Club Resort

*O número de quartos alocado para esta oferta é limitado e sujeito à disponibilidade quando se faz a reserva. Podem existir requisitos de estadia mínima. Descontos com base na tarifa sem desconto do mesmo quarto. Há taxas adicionais por adulto caso mais de dois adultos se hospedem no mesmo quarto em hotéis Resort Disney das categorias Econômica, Moderada e Deluxe. A oferta não é válida em combinação com outros descontos ou promoções. É necessário reservar antecipadamente. A oferta exclui áreas de acampamento, villas de 3 quartos, bangalôs no Disney’s Polynesian Villas & Bungalows, cabanas no Copper Creek Villas & Cabins at Disney’s Wilderness Lodge e quartos standard The Little Mermaid no Disney’s Art of Animation Resort. Os descontos apresentados são para hotéis Resort Disney selecionados das categorias Deluxe e Villa Deluxe; descontos menores podem estar disponíveis para outros hotéis Resort Disney. ©Disney WDW-18-170087

Oferta disponível através dos seguintes operadores independentes participantes: CVC Brasil: (11) 3003-9282

LATAM Travel: (11) 3274-1313

RCA Turismo: (11) 3017-8700

Agaxtur Turismo: (11) 3067-0900

Trade Tours: (11) 3257-9788

HotelDo: 0800-011-3210

MMT Gapnet Tours: (11) 4503-1444

Azul Viagens: (11) 4003-1181

M&E 342  
M&E 342  
Advertisement