Revista de outubro

Page 1

EDIÇÃO N.º 48 OUTUBRO 2022

ANA PAÍS DOS SANTOS DIRETORA GERAL DO GRUPO UCARDIO

LARA SILVA SANTOS ECONOMISTA E LIFE EXECUTIVE COACH

RITA VELOSO

Liderança no Feminino é uma publicação da responsabilidade editorial e comercial da Empresa Jornalística Narrativalíder | Periodicidade mensal | Venda por assinatura 8€

LÍDERES SAUDÁVEIS - IT`S ALL ABOUT TRUST

DIA NACIONAL DA ÁGUA

ALEXANDRA SERRA PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA ÁGUAS DO TEJO ATLÂNTICO


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

FICHA TÉCNICA Direção e Edição: Sandra Arouca Colaboração: Bárbara Freitas e Luís Guedes Web Developer: Ana Catarina Gomes Design e Paginação: Rui Chaves Marketing e Gestão de Redes Sociais: Catarina Fernandes Sede do Editor : Rua Nova da Junqueira, 145 4405-768 Vila Nova de Gaia Contactos: geral@liderancanofeminino.org redacao@liderancanofeminino.org Narrativalíder Unipessoal Lda Empresa jornalística registada na ERC Licença n. 127618 Sede e Redação - R. Nova da Junqueira, 145 4405-768 V.N.Gaia Periodicidade mensal Liderança no Feminino® tem o compromisso de assegurar os princípios deontológicos e ética profissional dos jornalistas, assim como pela boa fé dos leitores. O conteúdo editorial da Revista Liderança no Feminino é totalmente escrito segundo o novo Acordo Ortográfico.

ESTAMOS JUNTAS NA LIDERANÇA

Todos os artigos são da responsabilidade dos seus autores e não expressam necessariamente a opinião da editora. Reservados todos os direitos, proibida a reprodução total ou parcial de todos os artigos, sem prévia autorização da editora. Quaisquer erros ou omissões nos artigos, não são da responsabilidade da editora.

2

liderancanofeminino.org redacao@liderancanofeminino.org


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Junho 2022

EDITORIAL

ÍNDICE 05 | Editorial

Em mais uma edição da revista, os temas são vários, as descobertas são infinitas, a leitura é cativante e as pessoas e seus sucessos são incríveis!

06 | Alexandra Serra , Presidente do Conselho de Administração da Águas do Tejo Atlântico

Este mês não poderíamos deixar de nos focar no Dia Nacional da Água, bem tão precioso, que se celebrou no passado dia 01 de outubro.

12 | Ana Pais dos Santos 22 | Lara Silva Santos

O Dia Nacional da Água revela-se uma oportunidade de pararmos e nos debruçarmos sobre um dos assuntos gritantes da atualidade. Assim, aproveitemos esta oportunidade para dedicar alguns minutos, a cada dia, para cogitarmos sobre a importância deste recurso, formas de uso mais eficientes, discutirmos o assunto com quem nos rodeia e, acima de tudo, nos consciencializarmos sobre o seu valor em todas as suas dimensões - social, ambiental e económica.

32 | Líderes Saudáveis - It´s all about trust Rita Veloso

12 38 | Hélia Gonçalves Pereira, Reitora da Universidade Europeia 46 | Lusíadas Porto Sailing apurou tripulação feminina do para disputar a Women Champions League de vela

32 52 | Longevidade Paula Mouta 54 | Mazars lança linha de Sustentabilidade em Portugal

50 | Agência dedicada ao futebol feminino reforça posição na área

É por todos estes motivos que abrimos esta tão especial edição com Alexandra Serra, presidente do conselho de administração das Águas do Tejo Atlântico, empresa que gere o sistema de saneamento da área da Grande Lisboa e Oeste, trata e valoriza as águas residuais garantido que a sua reutilização ou devolução aos rios e ao mar seja ambientalmente segura e cumpra a legislação ambiental. Com lema, munem-se da frase “Pretendemos ser reconhecidos, nacional e internacionalmente como uma empresa de referência no setor da água em Portugal, pela qualidade do serviço prestado, inovação, competência, eficiência, sustentabilidade e criação de valor.” Navegando por outras águas, desbravando mares de oportunidades e chegando ao bom porto da direção da SPAMEDIC, relatamos também o testemunho de Ana Pais dos Santos no grupo UCARDIO.

22

Com um percurso pessoal e profissional que prenderá a atenção de qualquer leitor, chega nos a história de Lara Silva Santos, Mulher de vários ofícios e para quem nem o céu é o limite: economista, lifecoach e autora de um livro. Ao longo de toda a revista temos oportunidade nos cruzarmos com histórias encantadoras, experiências inacreditáveis e Mulheres de sucesso em artigos como o “Líderes Saudáveis – It’s All About Trust”, a história de Hélia Gonçalves Pereira, a reitora com o frenesim da aprendizagem e a apuração da Lusíadas Porto Sailing para a Women Champions League de Vela.

06 4

52

Também as histórias que contamos sobre a Teammate Football Management, agência dedicada ao futebol feminino; a Mazars com a sua nova linha de sustentabilidade.

5


ALEXANDRA SERRA No mês em que se celebra o Dia Nacional da Água e se inicia mais um ano hidrológico, exalta-se a carreira de Alexandra Serra, Presidente do Conselho de Administração da Águas do Tejo Atlântico, que nos fala do seu percurso profissional, aprendizagens e iniciativas.

Alexandra Serra

6

7


Olhando para aquele que tem sido o percurso profissional da Alexandra, é possível verificar que, desde que iniciou a sua atividade esteve sempre ligada ao setor da água e do ambiente. Nunca equacionou aventurar-se noutro setor, ou fá-lo, também, pelo sentido de missão pela causa? Trabalhar no setor da água, para além de ser uma satisfação pessoal, é um grande desafio profissional, nomeadamente agora na Águas do Tejo Atlântico. A indústria do saneamento está em transformação, os paradigmas da gestão das águas residuais urbanas estão a mudar muito rapidamente e é um privilégio estar envolvida neste processo de mudança. Para além da regeneração ambiental através do tratamento das águas residuais de 2,4 milhões de habitantes, a transformação desta matéria-prima nas Fábricas de Água da Tejo Atlântico, em água reciclada, energia, e bio produtos é o caminho de futuro em que já hoje estamos a trabalhar. É também com espírito de missão que estou aqui, porque as atuais funções significam muita responsabilidade e enorme compromisso com as pessoas, com o ambiente, com a saúde pública e também com o desenvolvimento económico do país. Servimos cerca de ¼ da população nacional, de 23 municípios, num serviço disponível 24/24h, essencial e invisível e que conta com o profissionalismo de cerca de 400 pessoas que diariamente operam e mantêm este sistema a funcionar com uma qualidade exemplar e eficaz. Ao longo do seu trajeto, já coordenou projetos em Marrocos, Argélia, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Brasil e Guiné-Bissau. Certamente que a forma de trabalhar, consoante o país em que opera, é diferente entre cada um. De todas estas experiências, qual diria que foi aquela que mais a enriqueceu, de um ponto de vista profissional? É muito difícil destacar um projeto. Participei em projetos fantásticos ao longo da minha carreira. Todas as experiências me enriqueceram enquanto profissional e como pessoa. Trabalhar em projetos internacionais é muito gratificante, com contextos distintos, culturas diferentes, mas sempre com o mesmo objetivo de levar água potável aos mais vulneráveis, contribuir para serviços de águas mais eficientes e solucionar os problemas de salubridade com sistemas de tratamento de águas residuais. Neste contexto, destacaria as

8

“Em suma, queremos cidadãos mais ativos na sociedade, com boas práticas e bons exemplos para as atuais e para as novas gerações.” experiências na India, em Moçambique e em São Tomé e Príncipe. O desafio é sempre encontrar a melhor solução dentro do quadro dos escassos recursos disponíveis. “Partilhar conhecimento e aprender” são os principais verbos nestes projetos internacionais. Um dos projetos mais gratificantes em que estive envolvida foi o projeto de ajuda humanitária a Moçambique durante a crise provocada pelo furacão Idaí, em que o Grupo Águas de Portugal se mobilizou fortemente, talvez um dos projetos mais enriquecedores enquanto profissional deste setor. Foi um trabalho de equipa, entre moçambicanos e portugueses, em condições muito críticas, e com o empenho de todos foi possível colocar em funcionamento uma instalação de produção de água potável numa situação onde as populações locais viviam num cenário de catástrofe, com carências básicas e sem acesso à água.

no terreno e tem em curso vários projetos em fase de implementação e outros em fase de desenvolvimento. Para partilhar alguns exemplos, o reaproveitamento da água+ (a água para reutilização) produzida nas nossas Fábricas de Água, quer nos processos de tratamento- quer nos espaços verdes -, as parcerias com a Câmara Municipal de Lisboa para rega da zona norte do Parque das Nações, o fornecimento de água+ para o sistema de climatização da IKEA de Loures e a rega do Parque Municipal de Mafra são bons exemplos que pretendemos multiplicar e que estamos a trabalhar com os municípios abrangidos por este sistema multimunicipal. Na vertente energética, produzimos atualmente um volume assinalável de energia verde e estão em curso duas empreitadas para instalação de painéis fotovoltaicos. A aposta na inovação é outra das nossas prioridades, numa indústria em transformação, a inovação é um instrumento essencial. Atualmente, a Alexandra é presidente da Águas do Tejo Atlântico. Para o público menos informado sobre aquilo que é o papel da marca na sociedade, qual é que diria ser a principal missão da Águas do Tejo Atlântico? Creio que não existem dúvidas sobre a natureza essencial dos serviços de saneamento. Essencial para o presente e para o futuro. Essencial para as

pessoas e para as comunidades. Essencial para o bom estado das massas de água. Essencial para criar as condições para o desenvolvimento económico. Por exemplo, não haveria praias com bandeira azul e turistas se não existissem sistemas fiáveis de tratamento de águas residuais, que permitem a despoluição das águas fluviais, estuarinas e balneares. Mas o valor do Saneamento vai muito para além do impacto que tem no ambiente e na saúde pública, na qualidade de vida das pessoas e na preservação dos ecossistemas aquáticos e terrestres associados. É também uma fonte privilegiada de geração de valor para a sociedade e para a economia. E é neste domínio que é necessária uma mudança radical de paradigma no Saneamento. Não é possível continuar a considerar o paradigma linear do serviço de saneamento do passado onde a água residual é tratada e “rejeitada”. Há que valorizar esta matéria-prima e integrá-la na economia circular, combatendo o sobre uso dos recursos naturais escassos e salvaguardando a água potável para o seu consumo mais relevante: as pessoas! Esta mudança de paradigma exige uma mudança de atitude e de comportamentos que tem de ser simultaneamente induzida pela indústria do Saneamento, por todos os stakeholders, e sobretudo pela sociedade.

Na altura do confinamento, o abrandamento da produção, das deslocações e do consumo provocado pelas medidas para combater a pandemia do novo coronavírus trouxe boas notícias para a crise ambiental, com uma diminuição da poluição e das emissões de gases com efeito de estufa. Sendo a questão climática tão urgente, seria possível conciliar esta “onda verde” que na altura se verificou com o regresso da vida normal? Se sim, de que forma? A atividade da Tejo Atlântico está muito alinhada com o que chama “onda verde”. Do ponto de vista estratégico, a empresa está comprometida com a transição da economia linear para a circular e fá-lo nos vários domínios, desde organizacional e comportamental, até às atividades das equipas

9


A Águas do Tejo Atlântico é responsável pela recolha, tratamento e a rejeição de efluentes domésticos e urbanos de cerca de 2.4 milhões de habitantes. Quando se é responsável pela condição sanitária de uma região tão grande, em jeito de curiosidade, como é que se assegura que a qualidade da água é máxima, do primeiro ao último habitante? Com muito profissionalismo e focados em prestar um melhor serviço possível aos 23 municípios e à sua população. A nossa razão de existir é precisamente operar e manter os nossos ativos para que garantam o cumprimento integral das licenças de descarga das águas residuais tratadas nos meios recetores. Temos um controlo rigoroso sobre o desempenho das nossas 100 Fábricas de Água por forma a garantir que cumprimos a licença de descarga para cada instalação, de uma forma eficiente. Para além do bom ambiente e da preservação da saúde pública, sabemos bem que muitas das atividades económicas ligadas ao mar e ao turismo estão relacionadas, também, com o resultado do nosso trabalho.

10

Cada vez mais se fala sobre uma bioeconomia azul, enquanto modelo económico alternativo, face à crise ambiental que vivemos. Sendo Portugal um país tão rico em termos hídricos, considera que temos feito tudo ao nosso alcance para potencializar as nossas características nesse sentido? Portugal já percorreu um longo caminho, desde o tempo com água sem qualidade e sem saneamento até ao considerado “milagre português” com qualidade e abrangência quer em termos de abastecimento como saneamento. Para não falar da sua relação com o Mar que sempre foi muito próxima, mas nem sempre equilibrada. Hoje as dezenas de bandeiras azuis hasteadas nas praias são uma das provas que esta relação evoluiu positivamente, com o contributo decisivo dos sistemas de saneamento. Vivemos agora a transformação da indústria do saneamento para o novo paradigma da circularidade, da valorização de recursos e da descarbonização. Estamos a abrir um novo capítulo no percurso da gestão sustentável do recurso Água.

“Grande parte das nossas campanhas de comunicação e de sensibilização estão relacionadas com comportamentos, mudanças de mentalidades e boas práticas, para todas as idades.” Ainda sobre aquilo que é a consciencialização social para a questão ambiental, considera que todos “vamos a tempo de aprender”, desde o cidadão comum a responsáveis por grandes empresas/indústrias, cujo impacto ambiental é bastante evidente? Ou a “aposta” deve ser nas gerações vindouras? Esta é uma questão muito sensível para nós. Grande parte das nossas campanhas de comunicação e de sensibilização estão relacionadas com comportamentos, mudanças de mentalidades e boas práticas, para todas as idades. Para dar apenas dois exemplos, referir que temos na empresa uma área de educação ambiental e um centro localizado na Fábrica de Água de Beirolas, aberto à sociedade e onde anualmente recebemos milhares de alunos para ações de sensibilização e também professores em ações formativas e grupos de seniores interessados em contribuir para a mudança ambiental. Fazemos muitas ações temáticas de rua em parceria com os municípios e ONG´s. A um nível mais institucional e por forma a promover a utilização de água+ (a nossa água para reutilização), temos em curso uma Campanha sobre a qual produzimos uma cerveja com água+, como o nome de Vira, exatamente para Virar mentalidade, Virar conceitos e, principalmente, Virar práticas. Esta cerveja venceu o prémio europeu de inovação de 2021 promovido pela WRE – Water Reuse Europe. Se a tecnologia permite produzir água com qualidade para fazer uma excelente cerveja, porque é que não se generalizam as lavagens de rua com água reciclada? Paralelamente, em todas as ações que desenvolvemos chamamos a atenção dos comportamentos, como por exemplo, não deitar resíduos na sanita que podem interferir na eficiência dos equipamentos de tratamento, também muito destacados a questão dos plásticos no mar. Em suma, queremos cidadãos mais ativos na sociedade, com boas práticas e bons exemplos para as atuais e para as novas gerações.

O Dia Nacional da Água comemora-se em outubro, o dia que marca o início do ano hidrológico. Esta é uma data de reflexão sobre os recursos hidrológicos e sobre a sua gestão a nível nacional. Que iniciativas as Águas do Tejo gostariam de destacar? No passado dia 1 de outubro, e como forma de celebrar o Dia Nacional da Água e o início do ano hidrológico 2022/23, a Tejo Atlântico abriu as portas do seu Centro de Educação Ambiental e promoveu uma visita à Fábrica de Água de Beirolas. Esta atividade representativa foi desenvolvida em parceria com o Município de Lisboa, que assinalou a efeméride com atividades paralelas no Parque Florestal de Monsanto. Nesse dia assinalámos também mais um desenvolvimento do Projeto dos Peixes Nativos, mantendo a itinerância da exposição "Ictiofauna Nativa dos peixes da região Oeste" junto de vários parceiros. Desenvolvemos também projetos com a APA e com escolas de municípios abrangidos pelo com os projetos “Ecossistemas - Conhecer para Recuperar”, bem como workshop´s sobre os Peixes de Água Doce Nativos da Região. Paralelamente e por que teve lugar na mesma semana, gostaria de referir a realização da 6ª edição do Caminho da Inovação, organizado pela Tejo Atlântico, na Fábrica de Água de Alcântara e que juntou mais de 450 especialistas nacionais e internacionais num momento onde inovação no setor da água foi o tema central, projetando exemplos e solução técnicas que são uma realidade para garantir um planeta verde e sustentável.

11


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

ANA PAIS DOS SANTOS Embarcou no sonho, desbravou mares de oportunidades e chegou ao bom porto da direção da SPAMEDIC.

Ana Pais dos Santos

12

13


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

Licenciada em ensino e mestre na área da saúde, Ana Pais dos Santos é, hoje, diretora de uma empresa que presta serviços médicos. “O dia em que fui convidada para o Cargo de Diretora Geral do Grupo UCARDIO, foi o reconhecimento de anos de trabalho, do esforço e dedicação, mas principalmente da confiança que a empresa deposita em mim.” Sempre foi fascinada pelo mundo da ciência. Ingressou no ensino secundário e a química esteve, em primeira instância, posicionada como meta do objetivo que era, na altura, seguir o sonho. Mas como as voltas da vida nos alargam horizontes, percebeu que o caminho a trilhar poderia ser outro. “Em criança achava que o mundo seria como as nuvens a fluir calmamente no céu em que tudo é belo. Os sonhos de infância amadurecem à medida que vivemos e adquirimos novas experiências” reflete. No secundário escolheu uma formação relacionada com química, “mas nos laboratórios o silêncio era rei e eu nunca gostei de estar muda. O social era demasiado importante para continuar rumo a uma licenciatura em química, sempre gostei de crianças e como era deslumbrada pela educação, ser professora era o ex-libris. Fiz as provas e entrei” confessa. Licenciada em ensino, exerceu a função durante alguns anos e deixou que a vida lhe mostrasse o que mais tinha para lhe oferecer. Eis a primeira mudança que dita (mais) uma reviravolta na vida de Ana Pais dos Santos. Foi perto dos 30 anos de idade que o centro clínico UCARDIO, propriedade comercial da SPAMEDIC, empresa vocacionada para a administração e gestão de cuidados de saúde, surgiu na sua vida: “Entrei devagarinho, como administrativa, em tempo parcial, com passo certo comecei a aprender e descobri um novo sonho, a minha realização profissional.” Mas como o sonho, aliado á vontade e ambição, nem sempre é suficiente para uma progressão rumo ao sucesso, a formação foi um fator a trabalhar: “Chegou-se a uma fase em que precisava de uma formação especifica em gestão para conseguir desempenhar adequadamente as minhas funções, novamente a Administração da UCARDIO acreditou nas minhas capacidades, apoiou e incentivou-me a ir tirar o Mestrado Gestão de Recursos de Saúde.” Hoje é diretora geral da SPAMEDIC, Lda. Sobre o grupo em que trabalha, reconhece um crescimento sustentável e progressivo com objetivos e metas a alcançar, que não dá espaço para parar ou estagnar, na busca pelo aperfeiçoamento. “O Dr. Jorge Guardado, CEO, acredita no potencial da equipa que está com ele e espera que nós desempenhamos um papel fundamental no crescimento empresarial” assume.

“Prefiro sonhos que consigo de alguma forma atingir ou aproximar-me do sonhado.” Distinção ISO 9001 Em 2012, a UCARDIO foi uma das primeiras empresas a ser distinguida com a certificação ISO 9001 (Sistemas de Gestão de Qualidade). “Confesso que senti e sinto imenso orgulho por termos implementado a nossa certificação em qualidade, foi há 10 anos, altura em que não era habitual Clínicas em regime de ambulatório serem certificadas pelo referencial ISO9001. Com trabalho, dedicação e muita competência técnica temos conseguido manter a fasquia na excelência. É uma estrutura em constante desenvolvimento, temos cada vez mais recursos humanos especializados (cardiologistas são 9) e até as infraestruturas triplicaram o espaço inicial. Atualmente na área da Qualidade estamos a concluir a entrada das nossas parcerias externas certificadas dentro do nosso Sistema de Gestão da Qualidade de modo a padronizar todos os nossos serviços. Por tudo isto, posso dizer que todos os dias há um ponto alto na minha carreira, a dinâmica diária da gestão do grupo UCARDIO, além dos projetos que temos a curto e a longo prazo fazem com que o amanhã seja sempre um novo desafio e uma oportunidade de crescimento e realização profissional. Como tal será um novo ponto alto na minha carreira.”

Ana Pais dos Santos

14

15


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“Para além de um corpo clínico especialmente capacitado, experiente e sensível ao bem-estar do utente, este é um espaço que proporciona o essencial das técnicas no âmbito da Cardiologia de ambulatório”

aa 16

UCARDIO Centro Clinico Unidade Cardiovascular

17


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“Trabalho numa empresa em que não há diferenças entre homens e mulheres, sempre fui respeitada e aceite.” UCARDIO: história, inovação e conquistas “A UCARDIO nasceu em 2001, sendo a concretização de um projeto pessoal assumido em nome do especial carinho que o Dr, Jorge Humberto Guardado, o seu mentor e Director Clínico, tem quer pela área da Cardiologia quer pela sua terra natal e região do Médio-Tejo. Caracterizada pelos tratamentos diferenciados, pela elevada especialização do seu corpo clínico e pela política de proximidade, a UCARDIO é um espaço onde a Cardiologia é interpretada em sintonia com um amplo leque de especialidades médicas, na tentativa de proporcionar o melhor tratamento a cada utente. Parte significativa das pessoas que apresenta doenças cardiovasculares têm também outras patologias associadas, pelo que o seu diagnóstico e tratamento deve ser feito de forma integrada com todas as áreas de especialidade médica que estão envolvidas. A UCARDIO tem no seu quadro Cardiologistas diferenciados e com experiência em Cardiologia de Intervenção, Electrofisiologia/Arritmologia Cardíaca e Ecocardiografia avançada, que trabalhando em equipa podem proporcionar aos utentes as intervenções mais adequadas na doença coronária e valvular, miocardiopatias, insuficiência cardíaca e arritmias. Para além de um corpo clínico especialmente capacitado, experiente e sensível ao bem-estar

Curso Avancado Cardiologia simulador Cateterismo

18

do utente, este é um espaço que proporciona o essencial das técnicas no âmbito da Cardiologia de ambulatório - Eletrocardiograma, o Holter, o Registo de Eventos Cardíacos, a Pressurometria (MAPA), a Ecocardiografia e a Prova de Esforço. A UCARDIO pode também orgulhar-se de proporcionar uma tecnologia normalmente disponível apenas em contexto hospitalar e cujos méritos são já bem reconhecidos entre a comunidade médica: a Ecocardiografia de Sobrecarga, em nome da qual é exigido um importante investimento material e humano. A Ecocardiografia de Sobrecarga em Esforço caracteriza-se pela elevada sensibilidade e especificidade no diagnóstico, por comparação a uma simples prova de esforço. Consistindo num “método fisiológico”, trata-se de um exame especificamente focado na avaliação da doença coronária mas que também tem a vantagem de simultaneamente poder ser utilizado para identificar e estratificar patologias como a doença valvular, a miocardiopatia hipertrófica, a hipertensão pulmonar ou a existência de gradientes intraventriculares, uma entidade subdiagnosticada e que motiva muitas vezes queixas e /ou alterações na prova de esforço (só com ECG) em adolescentes e jovens adultos desportistas. Sendo uma técnica que permite analisar o paciente enquanto este exerce um esforço físico análogo ao da sua vida diária.

Ana Pais dos Santos

19


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“Nunca tive medo de ser mãe ou de ter vida pessoal. Ser mãe nunca me impediu de cumprir as minhas funções e tarefas inerentes.” A organização da nossa reunião clínica anual, onde se inclui o curso de Cardiologia Avançado, com o SimulHeart, desenvolvido por cardiologistas que fazem parte da equipa da UCARDIO, consiste num simulador de alta fidelidade de Angioplastia Coronária, em modelo flexível, através do recurso a impressão 3D de anatomias de doentes reais. Este curso prático é dirigido a Internos e Especialistas de Cardiologia com especial interesse na área de Cardiologia de Intervenção. Tem como objetivo a realização de técnicas de intervenção coronária por cateterismo de complexidade crescente. Para tal, após a apresentação inicial, os participantes vão planear o procedimento com o auxílio de um operador experiente, executar no modelo seguido de discussão clínica e avaliação do resultado final. O objectivo da Reunião é o desenvolvimento da interação clínica e científica entre o nosso Grupo de Trabalho de Especialistas e os Internos e Especialistas de Medicina Familiar e de Medicina Interna, no âmbito das nossas valências, com destaque na área da Cardiologia.” Questionada acerca dos desafios do quotidiano enquanto mulher, trabalhadora e líder, confessa não ter sido, até ao momento, invadida por sentimentos de desigualdade por questões de género, acrescentando: “Nunca tive medo de ser mãe ou de ter vida pessoal. Ser mãe nunca me impediu de cumprir as minhas funções e tarefas inerentes.” Por esta experiência pessoal, por toda a vontade de viver e pela visão que tem sobre o que é ser Mulher, remata: “Ser mulher é um privilégio! Ser grata à vida e nunca desistir de sonhar. Arriscar, mudei de área e de emprego até descobrir uma profissão onde sou completamente realizada. Temos a capacidade de sermos excelentes profissionais sem descorar a família que conseguimos construir. Somos grandes! Às líderes, agradeço por darem o exemplo, por nos terem ensinado a acreditar e a sonhar.”

20

21


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LARA SILVA SANTOS Começou a sua carreira como Auditora na PWC e trabalha na Banca de Investimento há mais de 14 anos. Em pleno covid arriscou sair da sua zona de conforto, com um projecto de Life & Executive Coaching em paralelo com a sua actividade profissional. E, ainda publicou um livro sobre Amor. É a sua capacidade de transformar numa sinergia positiva a diversidade destes dois mundos - Banca e Coaching - que a motivam e diferenciam.

Lara Silva Santos

22

23


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

Economista, trabalha também como Life Coach e Executive Coach e ainda é autora de um livro. Licenciou-se em Gestão e tirou um Mestrado em Ciências Empresariais. Apesar de hoje considerar que talvez aquele mestrado tenha sido um passo um pouco prematuro na sua carreira académica, é curioso que o tema da sua tese tenha sido “O reflexo da liderança ao ritmo da MIT Sloan Management Review”, “tendo-se revelado uma aprendizagem incrível como primeiro contacto sobre este tema tão vasto e intenso.” Entre ofícios e desafios vários, iniciou o seu percurso profissional como Auditora. Passado algum tempo, entrou no antigo Banco Espírito Santo como Trader de Mercado Cambial, experiência única: “foi sem dúvida o sonho da minha vida, foram tempos incríveis.” Ainda no mesmo banco, teve oportunidade de experienciar outras áreas de atuação, exercendo atualmente a função de Financial and Business Consultant. A par com esta evolução profissional, investiu sempre na sua formação académica, tendo mais tarde tirado um Mestrado em Finanças (Católica Business School), e posteriormente uma certificação em Coaching (Erickson Internacional Coaching, creditada pelo ICF). Recentemente, lançou o seu website www.larasilvasantos.pt. “Este projeto foi mais um desafio, o site foi divulgado nas redes sociais no primeiro minuto do ano de 2022. Abri uma nova dimensão neste ano cheio de desafios e conquistas, tendo sido o culminar de um processo natural aquando da minha formação em coaching. O coaching para mim é algo muito sério e que deve ser tratado de forma profissional. Como não tenho qualquer dependência financeira do exercício do coaching permite-me usufruir do meu hobby de uma forma plena e não ter a pressão da necessidade comercial.”

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“Considero que é fundamental expandir e desenvolver a nossa zona de conforto. Porque é a nossa plasticidade e flexibilidade ao mundo que nos rodeia que nos vai permitir não só sobreviver melhor, como tirar o maior partido das adversidades transformando-as em oportunidades.”

Lara Silva Santos

24

25


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“Be perfect to yourself and only then you will be able to help others. Para mim a perfeição não é um adjetivo, mas um caminho.”

aaLara Silva Santos 26

27


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

COACHING “A minha carreira e desenvolvimento de competências nos primeiros 10 anos da minha vida profissional foi, sem dúvida, completamente centrada na área de gestão financeira. Aquilo que eu fui percebendo, através de uma evolução natural dos projetos que ia abraçando e pela observação das pessoas de referência que seguia, é que o elemento diferenciador era a combinação homogenia e equilibrada de um conjunto de hard and soft skills. E mais uma vez, num processo de expansão da minha zona de conforto comecei a experimentar e a tornar-me o mais permeável possível a novos inputs, e foi aí que surgiu a programação neurolinguística, o storytelling, a escrita criativa, publicação do meu livro e o coaching. Comecei a descobrir um novo mundo que começou como um hobby ao qual inicialmente devo confessar que fui até bastante resistente, e que por magia passou a ser um desafio incrível na medida em que assumiu um papel de complementaridade das minhas hard skills. Ou seja, não são duas dimensões diferentes, são duas dinâmicas sinergicamente complementares. Consigo articular com sucesso, mas muito trabalho e muita ginástica de agenda pessoal e familiar, estas duas dimensões profissionais. É obvio que isto requer muita disciplina nos horários, mas sobretudo a maximização da minha produtividade. Tem sido uma aprendizagem constante de dia para dia. O coaching surge na minha vida através de um acaso do universo. Quando comecei a explorar esta área, conheci uma pessoa incrível, com um reconhecido percurso profissional, no meu primeiro curso de programação neurolinguística e, entre conversas e partilhas esta pessoa ofereceu-me um pack de sessões coaching para experimentar. Eu simplesmente adorei! Apesar de ser uma pessoa com um mind set completamente racional, acredito que devemos “devolver” estas coisas ao universo e continuar a contribuir para tornar possível esta “cadeia de coisas boas”. É por isso que, muitas vezes, ofereço vouchers de coaching, numa tentativa de retribuição do que me foi dado através desta oportunidade. Não é tempo “oferecido”, é tempo “retribuído”.

“Entendo a liderança como uma estratégia de inspiração do outro, sobretudo através do exemplo como um processo evolutivo natural." A BANCA “A minha aventura na área da banca de investimento começou ainda na faculdade com um “Jogo da Bolsa”, em que semanalmente tínhamos de fazer apostas de investimentos, validadas através do Jornal de Negócios (outros tempos...) E o meu grupo venceu o concurso! Fiquei felicíssima até perceber que o prémio era um perfume. O prémio era de facto bom, mas naquele momento da minha vida o que eu queria mesmo, mesmo, mesmo era um estágio! Temos de analisar as coisas à luz daquela altura, onde o LinkdIn não existia e o networking fluía de uma forma muito diferente da que observamos hoje e, por isso, o estágio era sem dúvida o meu target. O problema foi encher-me de coragem para ir ter com a professora para lhe dizer isto! Hoje parece simples, mas para a Lara daquele tempo era bem diferente. Quando o não é garantido, temos de arriscar. É sem dúvida da nossa responsabilidade comunicar ao outro o que queremos, e não esperar que seja o outro a adivinhar. O feedback felizmente foi positivo e o estágio também! Tive a melhor a experiência da minha vida, ao ponto de querer voltar. Fui Trader de Mercado Cambial e de Taxa de Juro durante 14 anos, e só agora recentemente é que abracei um novo projeto, ainda no sector financeiro, como Financial and Business Consultant, novamente fora da minha zona de conforto, mas que se revela de dia para dia cada vez mais desafiante e uma forma de amplificar e diversificar o meu conhecimento do negócio da banca na ótica da gestão. E é mais um exemplo de que não podemos ficar presos só ao que conhecemos, porque o “mundo lá fora” pode-nos sempre surpreender. Se queremos resultados diferentes, temos de nos propor a fazer coisas diferentes e ultrapassar o medo do desconhecido.”

Lara Silva Santos

28

29


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“Ao longo da minha vida, não só académica, tentei sempre identificar e seguir um caminho que me desse a maior qualidade e confiança possível nos meus conhecimentos." O LIVRO “Como Recuperar de um desgosto de Amor em 15 dias”. “Agora é aquela parte em que digo que foi uma brilhante estratégia de marketing! Mas de facto não foi. A caminho da segunda edição, estas páginas estiveram vários anos arrumados na gaveta... A nossa geração está formatada para não mostrar vulnerabilidades, mas eu hoje acredito que os verdadeiros momentos chave da nossa mudança e consequente crescimento estão na adversidade e na forma como os transformamos. E este foi um caso, claro de como uma tão normal e mundana e ilusão de amor se transformou em algo incrível. Ainda hoje não sei como, mas quando dei por mim, escrever passou a ser o meu hobby, e este desastroso tema, o alvo predileto do meu humor. E aqueles pequenos textos de piadas entre amigas começaram a ficar sarcasticamente mais sérios, e aquelas páginas que nasceram de uma história verdadeira, mas sem qualquer importância, rapidamente ganharam vida própria descolando-se por completo das personagens originais para passarem a ser não a “minha história”, mas a “historia de qualquer pessoa”. São várias histórias, várias personagens, vários sentimentos, expectativas e muitas, muitas realidades. O que é engraçado é que já escrevi várias coisas na minha área profissional e não tiveram esta magia… Às vezes é o mais inesperadamente humano e vulnerável acaba por criar uma empatia incrível e despertar mais interesse. PS: Vale sempre a pena acreditar no Amor.”

30

31


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LÍDERES SAUDÁVEIS - IT´S ALL ABOUT TRUST

Rita Veloso

32

33


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

Trust, ou no nosso bom português - a confiança, é um exemplo completo de um «universal humano» e está na base dos processos de interação e transação que produzem um grupo, uma organização, um produto, um serviço ou uma sociedade. Sem confiança qualquer organização humana acabará por não sobreviver. Assim como, sem líderes confiáveis nunca teremos ambientes de trabalho saudáveis. O mesmo se repetirá em casa. Tantas são as vezes que perante uma situação nova, desconhecida ou uma simples surpresa, e após as naturais questões dos meus filhos perante elas, a conversa termina com uma simples pergunta: “Confias na Mãe?” – confesso não me recordar de haver necessidade posterior de mais esclarecimentos de maior. Mas atenção, esta derradeira pergunta só poderá partir de nós quando efetivamente acreditamos e estamos conscientes da expectativa das pessoas que estão à nossa frente, bem como do grau de confiança que depositam no nosso propósito e na nossa capacidade de decisão. E lembremo-nos, seja em casa ou no trabalho, estaremos constantemente a ser postos à prova. Aliás, a confiança será mesmo o elemento-chave de uma qualquer cultura organizacional. Afinal, as organizações são feitas de e por pessoas e a confiança é a “cola” que torna sólidas e fortes as relações entre estas. Uma organização de confiança é assim feita de líderes e pessoas confiáveis, que trabalham juntas num ambiente que estimula e reforça ativamente esta confiança entre colaboradores e restantes stakeholders. Então como devemos trabalhar a confiança? Precisamente através da aposta constante no conhecimento e na colaboração entre as pessoas das equipas e suas chefias e isto faz-se da nossa entrega genuína diária. Este é o ponto de partida sólido na construção de uma organização assente na confiança. Poderíamos dizer que as organizações “trust by design” estão empenhadas em incorporar o clima de confiança na sua vida diária, no ciclo do

34

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

"As organizações são feitas de e por pessoas e a confiança é a cola que torna sólidas e fortes as relações entre estas." seu negócio, e em conhecer os impactos que as transformações e decisões têm nas suas Pessoas. Para isso avaliam os níveis de confiança de todas as varáveis e desenvolvem métricas para a quantificar e monitorizar Mas afinal de que é feita esta liderança confiável? CREDIBILIDADE- as palavras e as ações da liderança devem ser consistentes; RESPEITO - apoio ativo no crescimento profissional dos colaboradores e consideração das suas opiniões; JUSTIÇA - tratamento justo de todos os colaboradores independentemente da posição que ocupam mas respeitando o contrato psicológico que cada um assumiu com a sua organização, pares, chefias; TRANSPARÊNCIA - tornar claro para todos como funciona a organização, quais são as expectativas, missão, valores e propósito da organização; COOPERAÇÃO - trabalho em equipa e criação de espaços comuns de partilha dentro e fora da; COMUNICAÇÃO - clara, verdadeira e contínua; SEGURANÇA PSICOLÓGICA – tolerância ao erro, incentivo ao risco, iniciativa e inovação; e, PROPÓSITO: forte sentido de propósito partilhado. A reflexão feita até aqui leva-nos inevitavelmente à necessidade premente de criarmos ambientes de trabalho saudáveis.

Rita Veloso

35


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

De acordo com a Organização Mundial da Saúde pode ser considerado um Ambiente de Trabalho Saudável: “aquele em que os trabalhadores e chefes colaboram num processo de melhoria contínua para promover e proteger a saúde, a segurança e o bem-estar dos trabalhadores e sustentabilidade do ambiente de trabalho.” Coloca-se então uma questão, de interesse tanto para os colaboradores quanto para os líderes: porquê investir em Ambientes de Trabalho Saudáveis? A razão principal será a necessidade de as organizações se tornarem promotoras do Bem-Estar, subdividida em quatro vertentes: uma ética, uma económica, uma legal e uma solidária ou humanitária e que poderemos desenvolver numa próxima oportunidade de partilha. Como as nossas Pessoas não existem para nós de uma forma isolada, mas também fazem de nós parte, as suas famílias e o seu ambiente comunitário com os quais se relacionam, promover o Bem-Estar do local de trabalho não só afeta o nosso colaborador, como vai muito mais longe (família, amigos, ambiente). Por esta razão também, as organizações devem tornar-se promotoras do Bem-Estar, contribuindo para o Bem-Estar e para a Felicidade das suas Pessoas e, consequentemente, para uma melhor qualidade de vida, individual e coletiva. De acordo com um estudo do iOpener Institute of Oxford, colaboradores mais felizes ficam duas vezes mais tempo no trabalho, têm 65% mais energia e a ligação com a organização é maior. É por isso que existem cada vez mais organizações a medir a sua felicidade. É uma tendência que terá de a acontecer na consciência coletiva das nossas organizações. Há uma clara relação entre os níveis de Bem-Estar em todas as suas dimensões e as taxas de felicidade, de modo que as organizações que implementem um modelo de promoção do Bem-Estar obtêm uma melhoria significativa nos seus índices de avaliação (produtividade, competitividade, absentismo, presentismo, entre outros).

Acho que todos conseguimos perceber o que nos é um dia pedido e a responsabilidade que temos, quando assumimos lugares de liderança pois todos estes desafios que enfrentamos diariamente nas nossas organizações requerem líderes saudáveis, confiáveis e felizes. Como tenho ao longo do meu percurso vindo a defender: quando tudo na vida das nossas Pessoas falha, a nossa liderança saudável e confiável não pode falhar – it’s all about trust.

"Colaboradores mais felizes ficam duas vezes mais tempo no trabalho, têm 65% mais energia e a ligação com a organização é maior."

aaRita Veloso 36

37


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

HÉLIA GONÇALVES PEREIRA, A REITORA COM O FRENESIM DA APRENDIZAGEM

Hélia Gonçalves Pereira é reitora da Universidade Europeia. Licenciada em Economia e doutorada em Gestão com Especialização em Marketing, admite que ser professora universitária sempre foi um sonho, embora o considerasse, numa primeira fase, longínquo. Ser reitora nunca esteve verdadeiramente nos seus planos, mas a sorte que considera ter – aliada a muito trabalho – permitiram trazê-la àquele que considera o maior desafio da sua carreira profissional. No início do seu percurso, Hélia perspetivava enveredar pelo caminho da Engenharia Química. Alicerçada pelos encantos da ciência, visitou a faculdade para onde iria e facilmente percebeu que, por algum motivo, não seria feliz ali. Como, apesar de estar na área de ciências, detinha também qualidades no que às Humanidades diz respeito, desfez-se de padrões, olhou em torno do mundo das possibilidades e decidiu candidatar-se a Economia, na Nova SBE. “Depois da experiência na Nova, admito muitas vezes que ainda bem que existe a possibilidade de tomar decisões de última hora!”, confessa. Fez, mais tarde, uma Pós-Graduação em Estudos Europeus, no ISEG; depois, o MBA no ISCTE. Logo de seguida, o Mestrado em Gestão e, posteriormente, o Doutoramento, quando já era docente de Marketing no ISCTE. Nessa altura trabalhava em consultoria, na PriceWaterhouseCoopers e admite que o desenvolvimento de uma carreira académica não surgia, ainda, nos seus horizontes. “Quando esta oportunidade surgiu, percebi rapidamente que, se pretendia crescer nesta área, tal não seria possível sem este grau académico. Dito isto, acabou por ser uma decisão natural, quer em termos do percurso que pretendi consolidar, quer pela opção da área de formação. O marketing encantou-me desde o primeiro encontro…. Foi uma paixão à primeira vista. E admito hoje, com algum distanciamento, que este caminho acabou por me preparar melhor para o enorme desafio que desenvolvo hoje na Universidade Europeia.” Admite que ser professora universitária foi sempre um sonho, embora o considerasse longínquo.

Pese embora ter sempre sido boa aluna, integrar o corpo docente de uma universidade era algo que se posicionava num sítio ainda difícil de acalçar. A proposta surgiu enquanto fazia a tese de mestrado: “Recebi o convite com um misto de espanto combinado com uma alegria imensa. Mas, também, com um enorme sentido de responsabilidade. A missão de um Professor é, do meu ponto de vista, das mais nobres, uma profissão verdadeiramente transformadora da Sociedade, mas, exatamente por isso, das mais exigentes e onde o sentido de missão nunca pode estar distanciado do que projetamos em cada dia. Mais uma vez, foi este percurso que tive oportunidade de construir que garantiu os alicerces para a liderança académica da Universidade Europeia, que pretende ser verdadeiramente transformadora do ensino superior em Portugal.”

“Fiz a minha licenciatura e fui diretamente para o mercado de trabalho. Era, digamos, o percurso natural.”

Hélia Gonçalves Pereira

38

39


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

Hélia Gonçalves Pereira

“Verdadeiramente, a sorte dá muito trabalho!” O grupo a que pertence a Universidade Europeia e que, em Espanha, tem mais três universidades, tem em todos os casos como líder académica uma mulher, curiosidade que espelha a abertura do grupo à evolução dos tempos, à igualdade e progressão. “Sinto que tenho que provar constantemente o meu valor, mas não por ser mulher. Por tudo aquilo que já referi, trata-se de um desafio enorme onde estamos sempre colocados à prova. (…) Isto dá-me muita confiança para poder afirmar que vivemos hoje novos e diferentes paradigmas de liderança, onde a questão do género será, tenho convicção, cada vez menos um tema, superado pela competência e profissionalismo. Tal como deve ser pois a liderança não tem género” assume. Ainda falando em desafios, a reitora aponta este como o maior e mais intenso da sua vida. “Ser reitora de uma Universidade já seria, por si só, um enorme desafio. Adicionando o facto de a Universidade ter um plano estratégico que a colocará, nos próximos anos, num patamar ainda mais diferenciado do que o que detém atualmente, transforma-se no desafio de uma vida. Temos, para isso, os recursos financeiros e humanos. Uma equipa que, a todos os níveis, apoia à concretização dos objetivos que sentimos serem de todos. Temos e vamos continuar a investir na qualificação do corpo docente, em investigação e na necessária transferência de conhecimento, numa clara relação com o mercado. Não seria possível fazer isto sozinha, nunca é. Projetos de uma vida serão

sempre de um coletivo. Queremos ter uma Universidade cada vez mais consciente de ser parte de uma sociedade global, que premeia os valores da cidadania, diversidade, mobilidade e multiculturalidade. A tecnologia é também hoje uma dimensão fundamental num mundo sem fronteiras; um mundo onde o conhecimento deve ser integrado e multidisciplinar. Em 2021 vimos aprovada a primeira faculdade online numa instituição privada de ensino superior. Temos hoje estudantes com necessidades diferentes, com estímulos e motivações diferenciadas, a necessidade de uma aprendizagem ao longo da vida, obrigam a uma visão diferente da formação tradicional. Nesse sentido, não poderia haver um melhor alinhamento com o meu perfil pessoal. Gosto da mudança e gosto de contribuir para que ela aconteça em benefício, neste caso, dos nossos estudantes, e da Sociedade em geral.” De um ponto de vista profissional, foram muitas e boas as oportunidades de abraçar muitos projetos, crescer, aprender e evoluir. Focada nos objetivos e com resultados à vista de todos, realiza-a a concretização, o “fazer acontecer”. No que respeita a objetivos futuros, Hélia abre o coração e confessa: “O que almejo? Continuar a poder fazer a diferença. Ser desafiada e aprender, aprender sempre. Verdadeiramente? Quero continuar a ter projetos que me façam feliz! Defendo que a dimensão felicidade é fundamental no nosso percurso.

Lara Silva Santos

40

41


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

aa

“Be perfect to yourself and only then you will be abble to help others. Para mim a perfeição não é um adjetivo, mas um caminho.” “Há 20 meses que iniciei este caminho. Trabalhamos todos os dias, para garantir uma Universidade com um posicionamento cada vez mais sólido, multidisciplinar, inovador, que seja capaz de desafiar pela positiva e transformar o ensino superior em Portugal”

42

43


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LUSÍADAS PORTO SAILING APUROU TRIPULAÇÃO FEMININA DO PARA DISPUTAR A WOMEN CHAMPIONS LEAGUE DE VELA

44

45


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

Tripulação do Clube Naval de Cascais representa Portugal na final Europeia

Nos dias 17 e 18 de setembro realizou-se a Women On Water Portugal – Lusíadas Porto Sailing 2022, num programa de regatas que também contou com a tradicional Regata do Infante, navegada por cruzeiros. A Women On Water (WoW) é a única regata 100% feminina que se organiza em Portugal, com 7 tripulações na água, num total de mais de 30 velejadoras. A prova realizou o apuramento da equipa portuguesa que vai disputar a final internacional, que em 2022 será na Suíça, entre 7 e 9 de outubro. É de salientar que no mundo da vela este é o modelo de competição em formato de Champions League europeia, com as velejadoras a representarem os seus clubes. O campeonato foi disputado no Rio Douro, junto às margens de Gaia e do Porto, em barcos da classe J70, iguais aos que vão disputar a final europeia. Ao longo dos dois dias, foram realizadas 22 regatas, repartidas pela fase de qualificação, repescagem, semifinal e final. Sete equipas disputaram o título e, na final, e as “Miúdas” do Clube Naval de Cascais, com Margarida Aguiar ao leme e Ana Champalimaud, Maria Sá, Sara Telhada e Emma Thorton na tripulação foram as grandes vencedoras, com duas vitorias nas regatas da final. Em segundo lugar ficou a outra tripulação do Clube Naval de Cascais, no “Cheers”, com Teresa Borges Coutinho, Rita Borges Coutinho, Mafalda

46

Barros, Mariana Almada e Inês Gamito. A fechar o pódio, a equipa de Gaia da WeDoSailing, composta pela jovem tripulação de Raquel Sousa, Mariana Mattausch, Lorena Sá e Ísis Morgado. A organização desta regata foi da Academia de Vela BBDouro em parceria com a Lusíadas Saúde, que, para além de assegurar o serviço médico oficial da Lusíadas Saúde Porto Sailing 2022, dinamizou consultas de avaliação de enfermagem gratuitas e sessões com especialistas sobre temas relevantes para a saúde. Regata do Infante juntou 57 barcos nas margens do Douro A Lusíadas Saúde Porto Sailing 2022 contou no seu programa com a tradicional Regata do Infante, que é uma das maiores regatas de cruzeiros em Portugal, que nesta edição bateu o record de inscritos, com 57 barcos e mais de 400 velejadores. Esta competição percorreu as águas do Atlântico do Porto e Matosinhos, com chegada no Rio Douro junto à zona histórica da Ribeira. É de salientar que esta competição é a única regata acessível do país, onde participou Barco Lusíadas For ALL, o primeiro catamaran do mundo, que reunindo todos os requisitos técnicos e de segurança, alberga até quatro cadeiras de rodas e permite alargar a prática de vela a toda a população.

47


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

48

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

49


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

AGÊNCIA DEDICADA AO FUTEBOL FEMININO REFORÇA POSIÇÃO NA ÁREA Teammate Football Management cria parceria com sociedade de advogados Almeida, Dias & Associados A partir deste mês de setembro, todos os representados - jogadoras e treinadores - da Teammate Football Management, a primeira agência em Portugal dedicada ao futebol feminino, vão passar a ter assessoria jurídica da Almeida, Dias & Associados, Sociedade de Advogados especialista na área de Direito do Desporto. Trata-se de uma parceria inédita, na medida em que a Almeida, Dias & Associados se associa, pela primeira vez, ao futebol feminino, o que vem reforçar a potencialidade da modalidade em Portugal. Para Raquel Sampaio, fundadora da Teammate Football Management, “estamos sempre a trabalhar para termos ao nosso lado os melhores nas mais diversas áreas e, para criar um ambiente cada vez mais seguro e de confiança para todos os nossos representados e para aqueles que um dia possam vir a fazer parte da Teammate. Ver empresas como a Almeida, Dias & Associados a acreditar no nosso projeto demonstra que o trabalho que estamos a desenvolver em prol do futebol feminino é valorizado e isso dá-nos motivação para continuar a fazer mais e melhor”. Já Gonçalo Almeida, um dos sócios da Almeida, Dias & Associados, admite que “é com grande entusiasmo que nos aliamos à Teamma-

te Football Management, líder de mercado no agenciamento orientado para o futebol feminino, naquela que será, certamente, uma parceria, longa e frutífera, em prol do futebol feminino, nomeadamente, da sua crescente valorização, a nível nacional e internacional. O crescimento exponencial do futebol feminino é uma realidade incontornável a nível mundial, ao qual a nossa Sociedade de Advogados pretende estar cada vez mais associada. Acreditamos verdadeiramente num futuro próspero da modalidade e esperamos fazer parte integrante dela, assessorando os seus principais intervenientes com todo o know-how adquirido ao longo das últimas duas décadas, no âmbito do Direito do Desporto.” Com esta parceria, a Teammate pretende reforçar a sua posição de confiança junto dos clubes, marcas, parceiros e atletas. A Teammate Football Management garante um apoio que vai além do momento da contratação, renovação ou transferência, oferecendo um serviço 360°, que potencia a jogadora no pré-carreira, na profissionalização e na transição pós-futebol. Fazem parte do projeto, profissionais da área da Psicologia do Desporto e Performance, Nutrição, Análise, Personal Trainer, Consultoria Linguística e Consultoria de Transição de Carreira.

_Raquel Sampaio (Teammate) e Gonçalo Almeida (ADA)

50

51


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“LONGEVIDADE"

Rita Veloso

52

53


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

“UMA ALIMENTAÇÃO ADEQUADA” É A CONDIÇÃO NECESSÁRIA PARA SE TER UM PATRIMÓNIO GENÉTICO, CULTURAL E SOCIOECONÓMICO MAIS EVOLUÍDO."

PAULA MOUTA Presidente do Observatório da Saúde dos Povos E da Associação Europeia de Saúde Educativa e Preventiva em Epigenética. MEP's Interest Group “EU Patients' Rights & Cross-Border Healthcare” Falar sobre longevidade é abordar uma nova visão de saúde e bem-estar, onde a compreensão da epigenética, seja um pilar consistente e coerente com a vida e o ambiente onde vivemos. A população mundial cada vez mais, alcança uma idade longeva. Homens e mulheres, procuram manter a aparência do rosto e do corpo bem cuidadas, com menos rugas e mais juventude física, cognitiva e emocional. Atualmente, quase toda população do planeta vive abaixo do seu potencial ideal, devido aos efeitos do ambiente. Os alimentos processados, a baixa ingestão de nutrientes, as toxinas e substâncias químicas, os campos eletromagnéticos e a influência de frequências extremamente baixas são responsáveis por uma quebra nas funções normais do dia a dia do corpo. Estas funções são impulsionadas por processos básicos, cruciais para que a expressão do corpo físico seja concretizada com qualidade na produção das novas células que são formadas quando o corpo se repara, ou no sistema nervoso com os processos enzimáticos responsáveis por todos os processos corporais.

54

Esta é a fórmula eficaz, que contribui para reduzir o envelhecimento precoce e atuar na prevenção do risco de doenças crónicas e degenerativas, sobretudo associada a pequenos cuidados diários com a pele, o cabelo e as unhas. O nosso sistema tegumentar (pele, cabelo e unhas), é composto por processos biológicos complexos, que afetam a aparência do ser humano e é o maior dos nossos sistemas. Na pele existe uma imensa barreira de proteção composta por; • microbiota que protege os órgãos internos do ambiente externo, • barreira química, seca e rica em sais minerais e compostos ácidos, que nos protege do ambiente hostil de microrganismos, • barreira imunitária, através das células de defesa que evitam a colonização e a infeção por micróbios patogénicos. O envelhecimento acontece de forma natural e gradual, consoante vamos mudando de idade e são vários os fatores ao longo da vida que causam o envelhecimento da derme. Alguns deles são de ordem natural intrínseca (internos) ou cronológico e outros são extrínsecos (externos), decorrentes dos fatores de influência externa(epigenética), que levam ao envelhecimento precoce. No decorrer desta evolução, acentuam-se as rugas, a perda de elasticidade e alguma flacidez muscular. Começam a surgir manchas e a pele começa a mostrar sinais de desidratação. Este é o fenómeno natural do efeito da passagem do tempo em nós e acontece no corpo todo (pele do rosto, tecido corpóreo, órgãos e metabolismo funcional.

Para equilibrar e preservar a juventude biológica, é importante garantir que todos os processos internos e externos estejam a funcionar em harmonia. O corpo é sustentado e mantido através do ambiente nutricional que criamos, associado ao estilo de vida e aos cuidados básicos de manutenção diária. Esta base desempenha um papel fundamental na fisiologia do corpo e pode variar de acordo com as influências epigenéticas de cada pessoa. Cada um desses sistemas é sustentado por vários nutrientes, porém é vital obter o equilíbrio correto. Esta compreensão é importante para percebermos que somos responsáveis por alcançar o tipo de saúde, bem-estar e de aparência que queremos ter. A saúde do cabelo, pele e unhas (sistema tegumentar e das glândulas exócrinas), mostram-nos se estamos bem suportados por uma nutrição equilibrada, rica em vitaminas e outros elementos essenciais, como por exemplo; um bom aporte de água em quantidade adequada à nossa estrutura física. As glândulas exócrinas desempenham diversas funções, entre as quais estão as sudoríparas, que segregam o suor, as glândulas sebáceas que segregam gordura, as salivares, as biliares, o pâncreas que segrega enzimas digestivas, as glândulas mamárias, as glândulas mucosas e muitas outras. • O cabelo é feito de colunas de queratinócitos mortos compactados (células que produzem queratina, um tipo de proteína). A sua função básica é proteger-nos das radiações solares, pancadas e de outros seres microbianos invasivos. • A pele é o maior órgão do corpo e funciona como uma barreira que nos protege dos elementos ambientais. Também tem exerce a função de ar condicionado, controlando a temperatura corporal. A ingestão equilibrada de nutrientes ajuda-nos a sustentar e alimentar a pele, agindo contra o envelhecimento precoce. Todos os dias o nosso corpo transforma as proteínas que ingerimos em blocos de construção chamados aminoácidos e reutiliza-os para produzir outras proteínas, incluindo o colágeno e a queratina que formam a estrutura da pele. Os aminoácidos também são conhecidos por ajudar a substituir as células velhas da pele. Estes, juntamente com outros nutrientes vitais, apoiam a saúde em geral e a aparência da nossa pele. • As unhas protegem as pontas dos dedos das mãos e dos pés, uma vez que são as extremida-

des mais distantes do corpo. As nossas unhas, diariamente estão em stress mecânico, elevado à potência máxima da sua resistência. Também elas ficam quebradiças e moles se não ingerirmos os minerais e vitaminas essenciais ao seu equilíbrio e resistência. Os sinais das deficiências de nutrientes essenciais como as vitaminas, podem causar cabelos ou unhas quebradiças, couro cabeludo seco ou caspa, queda de cabelo acentuada e textura irregular da pele (acne, pontos negros e sebáceos). Os minerais, como nutrientes essenciais, ajudam a estabilizar as estruturas da membrana celular do corpo. Essas células são a base de nosso Bem-Estar geral. Muitos desses minerais também atuam como antioxidantes no corpo que reduzem os danos dos radicais livres e por isso é fundamental consumir muitos alimentos de ação antioxidante, os quais apoiam o sistema de desintoxicação do corpo e reduzem o impacto dos agressores eletromagnéticos, químicos, consumo de tabaco ou radiações. A falta de antioxidantes, pode reduzir o crescimento do cabelo e das unhas ou causar muitos problemas relacionados à pele (eczema, pele atópica, pele desidratada ou descamada). A alimentação a e os fatores ambientais controlam até 98% da maneira como envelhecemos! Acumulamos muitas influências que não são toleradas pelo corpo e que devemos expelir, através dos processos naturais de eliminação. No entanto, estes processos não foram projetados para lidar com a quantidade e variedade de produtos criados a que estamos agora expostos, o que requer um suporte extra na forma como consumimos os alimentos. Os metais tóxicos, a radiação e os químicos podem afetar o nosso corpo de maneiras dramáticas. O sistema tegumentar não está imune ao impacto destas influências e às mudanças ambientais. Precisamos de Identificar e eliminar (desintoxicar) o corpo dessas influências, adotando um plano de destoxificação pelo menos duas vezes ao ano. Qualquer estado abaixo do "ideal" acabará por levar à perda de algumas funções e isto reflete-se na redução de energia vital diária, falta de sono, imunidade baixa, concentração reduzida, irritabilidade, dores generalizadas, recuperação lenta, suscetibilidade a lesões e muito mais. Se ficar neste estado por muito tempo, vai sofrer de problemas crónicos.

55


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

A “Saúde e a Beleza” começam à mesa, mas para que isso aconteça é importante ter uma saúde oral de extrema qualidade, de forma a auxiliar o sistema gastrointestinal e garantir uma boa mastigação, digestão e assimilação de todos os nutrientes e processos metabólicos que vão contribuir na sua qualidade vida. • Adote hábitos saudáveis; Durma o suficiente, a privação do sono e a sobrecarga de stress aumentam o cortisol, cuja elevação prolongada suprime a função imunitária. A hidratação é fundamental, a água ajuda a transportar o oxigénio para as células, facilitando o funcionamento correto dos sistemas na remoção de toxinas do corpo e contribui na perda de peso. Beba menos álcool, o consumo excessivo prejudica o sistema imunitário e aumenta a vulnerabilidade a infeções pulmonares e ao ganho de peso. Consuma muitos vegetais frescos, frutas, nozes e sementes. Estes fornecem os nutrientes necessários para o seu sistema imunitário e contribuem para um bom aporte de antioxidantes. Os antioxidantes, são substâncias que protegem as células dos danos causados pelos radicais livres e são encontrados em grande quantidade em alimentos como as frutas, vegetais, nozes e cereais integrais e em menores quantidades em carnes, aves e peixes. Considere o consumo de alimentos de ação simbiótica, como vegetais e chá verde fermentado. Existem provas científicas que estes reduzem as infeções respiratórias. Exponha-se à luz solar pelo menos 45 minutos por dia, porque ela desencadeia a produção de vitamina D. Os baixos níveis desta vitamina podem aumentar o risco de infeções respiratórias e causar osteoporose precoce. Caminhe pelo menos 40 minutos por dia em ritmo acelerado. Há uma relação benéfica comprovada entre a caminhada diária e a sua função circulatória, intestinal e respiratória. Repouse 10 minutos por dia após o almoço, este momento é crucial para estar num encontro consigo e dessa forma simples, recuperar a sanidade mental e o equilíbrio vital. Se cuidarmos bem da nossa saúde, estamos a criar efeitos diretos na aparência, melhorando a autoconfiança e a sensação de bem-estar. Ao pensarmos e agirmos desta forma, torna-se fácil conjugar a beleza interior com o bem-estar exterior que emana de um corpo em perfeita harmonia com a vida e com a natureza.

56

57


LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

LIDERANÇA NO FEMININO | Outubro 2022

MAZARS LANÇA LINHA DE SUSTENTABILIDADE EM PORTUGAL

Maria João Vaz é a nova Sustainability Director da Mazars em Portugal, ficando responsável por liderar a nova linha de serviço da firma no mercado nacional. A aposta acontece num contexto de resposta global da Mazars a questões ambientais, sociais e de governação (ESG) que ocupam, cada vez mais, o topo da lista de preocupações de decisores e stakeholders. Assim, o que era já um pilar ao nível das prioridades e propósito da firma, com preocupações que passam pelas pessoas, planeta e pela sociedade, é elevado a uma nova dimensão – que procura, através de uma nova linha de serviço, criar valor para clientes e parceiros, através do suporte no que respeita à implementação de medidas que permitam contribuir para uma melhor performance, um percurso mais sustentável e, em última instância, uma economia mais próspera.

“A SUSTENTABILIDADE É, HOJE, UM IMPERATIVO NA VIDA DAS EMPRESAS E FAZ PARTE DE UMA VISÃO COMPROMETIDA" Maria João Vaz acredita que este novo desafio “será uma oportunidade para enriquecer o mercado com novas valências nesta área. Face ao crescimento da Mazars em Portugal e ao serviço diferenciador pautado pela excelência, experiência e proximidade ao cliente, que queremos manter e continuar a potenciar, vamos apostar em serviços que serão tailor made. Na nova equipa de Sustainability sabemos o caminho que temos pela frente: ajudar os atuaise os futuros clientes a posicionarem as suas empre-

sas de forma a serem melhores para o Mundo. A Sustentabilidade é uma missão e um propósito, não pode ser uma obrigação. Queremos ajudar a criar e potenciar negócios responsáveis e com valor, onde os fatores ESG fazem parte das estratégias das empresas. É com este espírito que a Mazars vai entrar no mercado português, aliada à sua rede global.” Para Luís Gaspar, Managing Partner da Mazars em Portugal, esta aposta pretende responder não só à estratégia internacional da Mazars, como permitir oferecer soluções cada vez mais completas e competitivas a um mercado ávido por produtos e serviços nesta área. “A Sustentabilidade é, hoje, um imperativo na vida das empresas e faz parte de uma visão comprometida, para além de potenciar novas oportunidades. Pode ajudar a melhorar a resiliência corporativa, criar valor para clientes e contribuir para um ecossistema saudável e uma comunidade mais forte. Reconhecemos a necessidade de apresentar uma abordagem sólida à Sustentabilidade, que permita desenhar estratégias claras e implementar padrões e processos mais sofisticados, rumo a empresas mais competitivas.” Maria João Vaz conta com mais de 20 anos de experiência em consultoria na área da Sustentabilidade. Foi Managing Partner e Co-fundadora da Stravillia, tendo sido responsável por diferentes áreas técnicas na empresa e coordenação de diversos projetos de Sustentabilidade, nas áreas de estratégia, reporting & assurance, auditorias ambientais e sociais, implementação de ODS e outros projetos transversais ao nível da gestão dos fatores ESG. Integrou ainda empresas como BSD Consulting, PricewaterhouseCoopers e Sair da Casca, tendo experiência como formadora e no desenvolvimento de diversas ações de formação. É formada em Engenharia do Ambiente pela FCT-NOVA.

Maria João Vaz

58

59