__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

ANO CXX EDIÇÃO 27 DOMINGO, 04.07.2021

R$ 3.20 ISSN 1679-0189 ÓRGÃO OFICIAL DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA

FUNDADO EM 1901

CBB comemora 114 anos em seu canal no Youtube e na Rede 3.16

Transmissão aconteceu no dia 22 de junho, durante o programa “Nossa Pátria Brasil”. O pastor Sócrates Oliveira de Souza, diretor executivo, e o pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos, presidente, representaram a Convenção Batista Brasileira. Confira a matéria na página 8.

Coluna Dicas da Igreja Legal

Notícias do Brasil Batista

Notícias do Brasil Batista

Ponto de Vista

Conhece os seus direitos? LGPD

Entrevista

Missões Estaduais

Coluna fala dos direitos do trabalhador

CBB promove Workshop para lideranças Batistas

Marli González, da UFMBB, conversa com jornal da CB Mineira

Conheça os temas das Convenções estaduais para 2021

pág. 07

pág. 09

pág. 12

pág. 14


2

REFLEXÃO

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

EDITORIAL

Segundo semestre Foram 26 edições de O Jornal Batista até o primeiro semestre. Desde a primeira edição, em 03 de janeiro, até a vigésima sexta, em 27 de junho. Muitos artigos, reflexões, Colunas e as Notícias do Brasil Batista, que enchem nosso coração de alegria, em contemplar o que Deus tem feito nos Batistas brasileiros e também através de nós. Agora iniciamos um novo período. Um novo semestre. Mais 26 edições de O Jornal Batista para edificar e abençoar vidas semanalmente, diariamente. Vamos de 04 de julho até

26 de dezembro juntos. Para iniciar o segundo semestre de OJB, como sempre, conteúdo relevante. Destacamos na capa a celebração do aniversário de 114 anos da Convenção Batista Brasileira (CBB), realizado no dia 22 de junho, em nosso canal no Youtube, e na Rede 3.16 simultaneamente. A matéria completa está na página 8. Sempre atenta às mudanças, a CBB promoveu, no dia 24 de junho, um workshop sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para líderes Batistas de

todo o Brasil. Nossas organizações, Convenções, Associações e Igrejas precisam se adequar ao que diz a lei, em vigor desde setembro de 2020. A matéria está na página 9. Destacamos também o conteúdo da coluna Dicas da Igreja Legal, que fala sobre os direitos do trabalhador; os conteúdos das nossas juntas missionárias, nas páginas 7 e 11; notícias da Convenção Batista Alagoana (CBAL), Convenção Batista Fluminense (CBF) e Convenção Batista de Mato Grosso (CBMT); uma

entrevista com Marli González, diretora executiva da União Feminina Missionária Batista do Brasil (UFMBB); a apresentação do tema de Missões Estaduais em nossas Convenções, pois julho é mês de trabalharmos essa temática; e muito mais! Que Deus te abençoe, boa leitura e ótimo segundo semestre a todos! n Estevão Júlio

jornalista no Departamento de Comunicação da Convenção Batista Brasileira

( ) Impresso - 120,00 ( ) Digital - 50,00

O JORNAL BATISTA Órgão oficial da Convenção Batista Brasileira. Semanário Confessional, doutrinário, inspirativo e noticioso. Fundado em 10.01.1901

SECRETÁRIO DE REDAÇÃO Estevão Júlio Cesario Roza (Reg. Profissional - MTB 0040247/RJ) CONSELHO EDITORIAL Francisco Bonato Pereira; Guilherme Gimenez; Othon Ávila; Sandra Natividade

INPI: 006335527 | ISSN: 1679-0189 PUBLICAÇÃO DO CONSELHO GERAL DA CBB

EMAILs Anúncios e assinaturas: jornalbatista@batistas.com Colaborações: decom@batistas.com

FUNDADOR W.E. Entzminger PRESIDENTE Fausto Aguiar de Vasconcelos DIRETOR GERAL Sócrates Oliveira de Souza

REDAÇÃO E CORRESPONDÊNCIA Caixa Postal 13334 CEP 20270-972 Rio de Janeiro - RJ Tel/Fax: (21) 2157-5557

Fax: (21) 2157-5560 Site: www.convencaobatista.com.br A direção é responsável, perante a lei, por todos os textos publicados. Perante a denominação Batista, as colaborações assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião do Jornal. DIRETORES HISTÓRICOS W.E. Entzminger, fundador (1901 a 1919); A.B. Detter (1904 e 1907); S.L. Watson (1920 a 1925); Theodoro Rodrigues Teixeira (1925 a 1940);

Moisés Silveira (1940 a 1946); Almir Gonçalves (1946 a 1964); José dos Reis Pereira (1964 a 1988); Nilson Dimarzio (1988 a 1995) e Salovi Bernardo (1995 a 2002) INTERINOS HISTÓRICOS Zacarias Taylor (1904); A.L. Dunstan (1907); Salomão Ginsburg (1913 a 1914); L.T. Hites (1921 a 1922); e A.B. Christie (1923). ARTE: Oliverartelucas IMPRESSÃO: Folha Dirigida


REFLEXÃO

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

3

DICAS DA IGREJA LEGAL

Direitos básicos do trabalhador Jonatas Nascimento Ainda há quem pense que trabalhadores em ambientes eclesiásticos e demais organizações sem finalidades lucrativas não gozam de direitos trabalhistas plenos. Puro engano. A legislação trabalhista não estabelece qualquer distinção ou tratamento privilegiado ou favorecido para as entidades do chamado terceiro setor, que contrata funcionários, os quais são protegidos pelo artigo 3º e parágrafo único da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que diz: “Considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário. Parágrafo único - Não haverá distinções relativas

à espécie de emprego e à condição de trabalhador, nem entre o trabalho intelectual, técnico e manual”. São direitos básicos do trabalhador: a) Carteira de trabalho assinada desde o primeiro dia de serviço; b) Exames médicos de admissão, periódicos e demissional; c) Repouso semanal remunerado (1 folga por semana, sendo pelo menos uma num domingo, se empregado do sexo masculino; e pelo menos duas, se do sexo feminino); d) Salário pago até o 5º dia útil do mês subsequente; e) Primeira parcela do 13º salário paga até 30 de novembro; segunda parcela até 20 de dezembro; f) Férias de 30 dias com acréscimo

de 1/3 do salário; g) Vale-transporte com desconto máximo de 6% do salário; h) Licença maternidade de 120 dias (tramita no Congresso Nacional projeto que altera para 180 dias), com garantia de emprego até 5 meses depois do parto; i) Licença paternidade de 5 dias corridos; j) FGTS: depósito de 8% do salário em conta bancária a favor do empregado; l) Horas-extras pagas com acréscimo de 50% do valor da hora normal; m) Estabilidade de 12 meses em casos de acidente; n) Adicional noturno de 20% para quem trabalha das 22h às 5h; o) Faltas ao trabalho nos casos de casamento (3 dias), doação de sangue

(1 dia/ano), alistamento eleitoral (2 dias), morte de parente próximo (2 dias), testemunho na Justiça do Trabalho (no dia), doença comprovada por atestado médico; p) Aviso prévio de 30 dias, em caso de demissão; q) Seguro-desemprego. Na próxima edição falaremos das particularidades acerca de férias do empregado (Vencidas e Proporcionais), faltas e atrasos, anotações e prazo para devolução na CTPS, Aviso Prévio, Normas Regulamentadoras etc. n Empresário contábil, diácono Batista e autor da obra “Cartilha da Igreja Legal” E-mail: jonatasnascimento@hotmail.com WhatsApp: (21) 99247-1227


4

REFLEXÃO

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

Comece pelo porquê Olavo Feijó Cleverson Pereira do Valle pastor, colaborador de OJB

Aprecio todo tipo de leitura, leio livros escritos por cristãos e não cristãos. Um livro que chamou minha atenção e comprei foi “Comece pelo porquê”, de Simon Sinek. Quem é Simon Sinek? É um jovem escritor que tornou-se mundialmente conhecido ao popularizar o conceito do porquê em sua primeira TED Talk, em 2009. O livro foi escrito em 2009 e traduzido para o português brasileiro em 2018 e publicado pela Editora Sextante. Ele traz três exemplos de sucesso e o motivo de terem dado certo. O primeiro é a Apple (Empresa de tecnologia que tem como símbolo uma maçã). Eles chegaram onde estão pelo simples motivo de enfatizar o “Porquê” e não o “Como”. Outro exemplo que ele cita são os irmãos Whright; eles tinham uma paixão por voar e explicaram o porquê decidiram fazer o que faziam. O terceiro exemplo foi o pastor Martin Luther King Jr, que ficou na história com a célebre frase “Eu tenho um sonho”. Uma frase que Simon Sinek cita no seu livro que concordo é: “Existem lí-

deres e existem aqueles que lideram. Líderes ocupam uma posição de poder e de influência. Os que lideram nos inspiram.” O nosso papel como líderes é inspirar as pessoas a agir, e tudo isso é através do Porquê. As pessoas precisam descobrir o porquê fazemos o que fazemos; não devemos ficar presos sobre o quê fazemos e nem sobre o como fazemos. Concentrarmos no Porquê fazemos é explicar qual o nosso propósito, a causa que nos motiva a fazer. Na prática, o autor do livro diz que as pessoas que nos cercam precisam saber porquê saímos da cama toda manhã. A Igreja de Cristo precisa concentrar-se no porquê; não é o que estamos fazendo, nem a maneira, mas, sim, o porquê. O que motiva a Igreja a reunir-se semanalmente? A Igreja de Cristo tem um propósito, ela existe para ganhar vidas para Jesus. O propósito da Igreja é levar pessoas a glorificar a Deus. Quando mais vidas salvas, mais pessoas glorificando a Deus. Muitas Igrejas estão dando voltas, sem um propósito; muitos membros não sabem o porquê a Igreja existe; com isso, as pessoas ficam desmotivadas e perdem o ânimo.

pastor & professor de Psicologia

Jesus Cristo nos deixou uma nítida missão “De maneira que cada um de nós espiritual transcendente, experimendará conta de si mesmo a Deus” (Rm ta uma mensagem de origem divina, 14.12). na qual vemos um Deus que toma a iniciativa de Se revelar e, ao mesmo A postura do Senhor para a huma- tempo, nos dá a responsabilidade de nidade é bem explícita: somos indivi- corresponder à Sua iniciativa. dualmente responsáveis pelo nosso A mensagem bíblica, dirigida a viver. Ninguém é responsável pela cada um de nós, confirma o conteúdo culpa alheia, quando individualmente contratual da vocação que recebemos desrespeitamos a vontade de Deus. Dele: “Então, joguem fora os deuses, “Assim, cada um de nós prestará con- estrangeiros que estão com vocês e tas de si mesmo a Deus” (Rm 14.12). prometam que serão fiéis ao Senhor, O nosso relacionamento com o o Deus de Israel” (Js 24.23). Vivamos Senhor é uma prática nitidamente a Grande Comissão que o Senhor nos espiritual que ocorre de pessoa para conferiu: “Então, Jesus disse: Vão pelo pessoa: em outras palavras, cada ser mundo inteiro e anunciem o Evangehumano, quando pratica comunhão lho a todas as pessoas!” (Mc 16.15).

A Igreja de Cristo tem uma razão, sim, de existir, repito que o propósito da Igreja é um só: glorificar a Deus e levar outros a também glorificá-lo. Como ela

faz isso? Através da evangelização e discipulado. Comece pelo porquê e faça aquilo que realmente importa. n

O pastor diante do desafio da obra missionária Daniel Tina de Oliveira

mas discípulos, pessoas transformadas, comprometidas e engajadas no projeto do Reino de Deus. Hoje vemos muita adesão e pouca conversão; muito ajuntaA obra missionária é uma tarefa ina- mento, mas pouco envolvimento; muitos cabada. Ela exige o empenho de toda a assistentes e poucos discípulos. Igreja, em todo o mundo, para alcançar todo aquele por quem Cristo deu a Sua 2. O alcance da obra missionária vida. Esta obra é imperativa, intransferí- (Marcos 16.15) - Jesus desafiou Seus vel e inadiável. Vejamos alguns desafios discípulos a pregarem o Evangelho por da obra missionária: todo o mundo. O campo é o mundo. O Evangelho deve ser pregado a todas 1. O alvo da obra missionária (Ma- as nações, a todas as etnias da terra. teus 28. 18-20) - O grande alvo da obra Onde existir um grupo étnico, por mais missionária é fazer discípulos de todas remoto que seja ou de difícil acesso, ali as nações. Esse é o grande imperativo está um campo missionário que precide Cristo na Grande Comissão. O Senhor sa ser alcançado. Precisamos levantar não quer apenas uma grande multidão, os nossos olhos e ver os campos que pastor da Igreja Batista da Gruta, em Maceió - AL

estão brancos para a ceifa aqui, ali e viou, eu também vos envio”. Jesus deu além-fronteiras. uma ordem e também uma estratégia. O Pai enviou Jesus e Ele se fez carne. 3. A mensagem da obra missioná- A obra missionária exige identificação ria (Lucas 24.46-47) - A mensagem sem conivência com o mal. O missioa ser proclamada ao mundo inteiro é nário, o pastor, o povo de Deus, precisa a morte e a ressurreição de Cristo. A envolver-se com as pessoas, inserir-se obra expiatória de Cristo e Sua vitória em seu meio e compadecer-se delas. sobre a morte, pecado, mundo e o diabo Cristo foi um homem do povo. Ele peré a essência do Evangelho. Devemos, correu as cidades, estava no meio da portanto, exortar os homens, em todos multidão. Ele compadeceu-se dos aflios lugares, e em todos os tempos a se tos, curou os enfermos, limpou os leproarrependerem e se voltarem para Deus sos, alimentou os famintos. Jesus atraía enquanto é tempo. as pessoas para Si. Devemos de igual modo amar aqueles a quem Deus ama e 4. O método da obra missionária compadecer-nos deles, levando-lhes as (João 20.21) - Jesus disse para os Seus Boas Novas do Evangelho, servindo-os discípulos: “Assim como o Pai me en- com profunda compaixão. n


REFLEXÃO

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

5

Sua Igreja tem equipe de comunicação? Eliandra Costa Santana

(extraído do site da Associação de Educadores Cristãos Batistas do Brasil)

Em muitos casos, o gerenciamento das redes sociais fica sob a responsabilidade de apenas uma pessoa, seja o pastor ou um membro encarregado. Esse departamento não é tão simples assim, vai além de compartilhar avisos e publicações. Se deseja utilizar as redes como ferramenta missionária, ter uma equipe de comunicação se faz necessário. Ficamos limitados quando trabalhamos por conta própria, afinal, é necessário investir tempo e planejamento para que o trabalho alcance os resultados espe-

rados e existem coisas que não damos conta sozinhos, não é mesmo? Entendo que criar uma equipe de comunicação pode não ser tão simples, mas não é impossível, aqui tem algumas dicas para ajudá-lo a dar este novo passo. Conhecimento técnico é importante, ter pessoas na equipe formadas em Marketing, Comunicação, Fotografia, conhecer os equipamentos e programas gráficos para edição de vídeos e imagens será um diferencial, no entanto, mais importante que isso, é ter um coração disposto a servir. Assim como nos outros ministérios, o serviço de comunicação também é parte da adoração a Deus e seus mem-

bros precisam estar alinhados a este entendimento, para que não se torne uma atividade puramente mecânica, sem propósito. Por isso, conhecimento teórico também deve fazer parte desse time, a Bíblia deve ser sempre o referencial, as habilidades técnicas são um acréscimo, porque toda estratégia e criatividade produzida vem do Senhor. A comunicação é um departamento abrangente, variando de acordo ao tamanho da Igreja, em geral produzir fotos, vídeos e materiais institucionais, multimídia, gerenciamento de redes sociais, comunicação interna e externa, eventos, entre outras atividades fazem parte dele.

Atribuir responsabilidades aos membros, além de facilitar a organização e gestão da equipe, fará com que os mesmos se sintam ativos e importantes, motivados para o trabalho. Então, sempre é tempo para recrutar voluntários para a equipe de comunicação da sua Igreja; lembre-se que o trabalho em grupo requer paciência e compreensão, falhas e fracassos vão acontecer, mas o resultado final será gratificante. Existem algumas empresas que oferecem o serviço de assessoria a Igrejas nessa área e/ou capacitação para formação das equipes de comunicação. Busquem mais informações a respeito para investir neste ministério. n

Trabalhadores de Deus Thalita Santiago

membro da Igreja Batista do Cordeiro, em Recife - PE

“Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor” (Mt 9.36) Quem nunca se sentiu desamparado em um lugar novo? Escola, faculdade, trabalho, Igreja etc. Geralmente ficamos tímidos, nervosos e medrosos em meio a tantas pessoas desconhecidas. E quando passamos por um momento muito difícil que parece não ter saída? O medo e a sensação de solidão ficam

ainda maiores. Algumas vezes, não nos sentimos bem em ambientes que já estamos acostumados, como na nossa casa, com a nossa família. Nestas situações, o que mais queremos é que alguém nos conforte com uma palavra, um aperto de mão, um abraço ou simplesmente com um sorriso. Quando alguém faz uma dessas coisas, ficamos alegres e esperançosos, fazendo com que os sentimentos negativos desapareçam. A Bíblia está repleta de histórias que mostram a compaixão de Jesus com os seres humanos. Compaixão é ajudar. É confortar. É ter piedade. O paralítico que foi curado (Mateus 9.1-7), a mulher que ficou livre da hemorragia (Mateus 9.20-

22) e o leproso que foi purificado (Marcos 1.40-42) são algumas das histórias que mostram o auxílio de Jesus. O amor é o combustível da compaixão. Quando temos amor, sentimos vontade de ajudar os outros. Nosso Deus nos ama e sua maior atitude piedosa foi ter enviado Jesus para nos dar a vida eterna. Mas, mesmo antes de morrer na cruz, Jesus caminhou entre os povos e levou o que eles precisavam - a palavra do Reino de Deus, perdão e cura. Nossa missão como cristãos é levar as Boas Novas e sermos piedosos, assim como Jesus é. Não precisamos de muito para ajudar a quem precisa. Se as pessoas gostam de conversar com

você, converse. Se o seu abraço é capaz de curar tristezas, abrace. Se você tiver bens que sobrem, compartilhe. E se você não souber o que fazer por alguém, ore. Ao final do capítulo 9 do livro de Mateus, Jesus diz aos Seus discípulos: “a colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita.” (Mt 9.37-38). Que sejamos nós trabalhadores de Deus, espalhando compaixão e levando a palavra dEle para todos os necessitados. Não importa a maneira como podemos confortar alguém, mas que façamos isso para glorificar o nome do Senhor. n


6

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

REFLEXÃO


MISSÕES NACIONAIS

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

7

Obra missionária abençoa imigrantes japoneses no Paraná

A cidade de Assaí-PR é conhecida como a cidade japonesa, pois tem a sua colonização diretamente ligada à comunidade do país asiático. Ainda hoje há muitos japoneses no local e os traços orientais estão presentes em boa parte dos moradores. Os missionários pastor Alexandre Katayama e Alecia Nomura atuam no município de Assaí, vivendo e compartilhando o Evangelho com muitos japoneses. Na região, um grande desafio é a presença do sincretismo religioso. “Eles professam o catolicismo, mas não deixam de praticar o budismo e outras

religiões orientais. Em Assaí, a maioria dos lares japoneses tem o Butsudan, um altar budista onde são feitas rezas budistas e oferenda aos antepassados”, comenta o pastor, lembrando que essa é uma questão profundamente cultural, religiosa e de honra aos familiares. As questões culturais são um desafio. Um morador local, que estava participando de estudos bíblicos, não queria quebrar tradições japonesas e pediu para que os missionários parassem os estudos e não voltassem mais, mas eles continuaram orando. Uma semana depois, o morador ligou e pediu para

continuar com os estudos. Quando um japonês se converte ao cristianismo, ele costuma enfrentar muitas dificuldades para ser aceito em sua nova fé. “Em muitos casos, são perseguidos, desprezados e ridicularizados dentro da própria casa”, conta o missionário. Esse é o caso de uma moradora da cidade, que sai escondida para os estudos bíblicos, porque sua família não suporta ouvir sobre Jesus e briga com ela, que continua firme, crendo que Deus vai operar um milagre em sua casa. Pela graça de Deus, apesar dos grandes desafios para alcançar esse povo,

a obra segue em avanço, cumprindo a missão de alcançar o povo japonês desta cidade para Cristo. A equipe missionária trabalha em Assaí com hinos, estudos bíblicos e meditações na língua japonesa e sonha em ver cada um dos moradores aceitando Jesus Cristo como Senhor e Salvador. KAMISAMANI KOKORO KARA KANSHA ITASHIMASU (Toda a nossa gratidão a Deus, do fundo do nosso coração), são as palavras do pastor Alexandre. Ore por essa família missionária e pelo trabalho em Assaí! n


8

NOTÍCIAS DO BRASIL BATISTA

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

Convenção Batista Brasileira celebra 114 anos no rádio e no Youtube

Comemoração foi transmitida em nosso canal no Youtube e na Rede 3.16.

Estevão Júlio

jornalista no Departamento de Comunicação da Convenção Batista Brasileira

Os aniversários de organização da Convenção Batista Brasileira (CBB) merecem uma festa digna desta data tão importante para a nossa denominação. E não foi diferente com a nossa comemoração de 114 anos. Estivemos simultaneamente em nosso canal no Youtube e na Rede 3.16, numa edição especial do programa “Nossa Pátria Brasil”, mediado pelos pastores Fabrício Freitas, Diogo Carvalho e Jefferson Dantas. Gente de todo o Brasil e do exterior participou deste momento histórico. No mesmo dia também louvamos a Deus pela vida do pastor Fernando Brandão, que completou 14 anos à frente da JMN. Representando todos os Batistas brasileiros, os pastores Sócrates Oliveira de Souza, diretor executivo da CBB, e Fausto Aguiar de Vasconcelos, presidente da Convenção, foram os convidados desta linda festa, que começou bem cedo, às oito horas da manhã. Ao lembrar dos 45 mensageiros que estavam na 1a Assembleia da CBB, em 1907, pastor Fabrício Freitas disse que

“Nosso coração está muito alegre” e que a “semana pra nós é de muita festa”, numa alusão ao aniversário da JMN, em 25 de junho, da Junta de Missões Mundiais (JMM), no dia 27 (ambas fundadas na 1a Assembleia da CBB) e da União Feminina Missionária Batista do Brasil (UFMMB), em 23 de junho (organização fundada em 1908). Na sua palavra inicial, pastor Sócrates Oliveira reafirmou o compromisso dos Batistas brasileiros. “Damos graças a Deus e aqueles irmãos mensageiros”. Continuamos no mesmo ideal daqueles irmãos: ganhar a pátria e o estrangeiro para Cristo”, disse o executivo. O pastor Fernando Brandão deu um testemunho da importância do trabalho feito pelos Batistas brasileiros ao longo desses 114 anos. Ele contou que sua família conheceu o evangelho através dos Batistas brasileiros, estudou em um colégio Batista e também num seminário Batista. Destacou também os trabalhos sociais, escolas e pessoas alfabetizadas. “Louvamos a Deus pela história da nossa Convenção. Tanta coisa linda, tantas Igrejas, tanta gente alcançada ao longo desses 114 anos”, declarou. Perguntados sobre o motivo do sucesso do trabalho Batista no Brasil,

pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos respondeu que é a “essência e o poder de Deus agindo em nós e que se não tivesse a cooperação seria impossível”. Pontuou também que “a nossa maneira de ser, nossos princípios doutrinários, as nossas convicções, as nossas posições” fazem a diferença e que “se nós nos mantivermos fiéis àquilo que tem nos caracterizado desde o começo da nossa história, nós estaremos sempre em excelente situação”. Ele finalizou dizendo que “o poder de Deus explica tudo isso”. Para o pastor Sócrates, o “espírito missionário” fez toda a diferença e o fato de os Batistas brasileiros aprenderem a “importância do ide” e sua “vontade de evangelizar”. Ele também lembrou do sesquicentenário da primeira Igreja Batista do Brasil. Ou seja, 150 anos da primeira Igreja Batista em solo brasileiro, na cidade de Santa Bárbara do Oeste-SP, celebrado no dia 10 de setembro. Durante a celebração foi ressaltada a importância da cooperação e unidade dos Batistas brasileiros. Foi lembrado que, apesar de cada organização atuar em sua área específica, todas elas são a Convenção Batista Brasileira em atuação. O pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos chamou de “Guarda-chuva Batista brasileiro”. “Tudo aquilo que fazemos através das nossas juntas e organizações é coordenado”, explicou o presidente da CBB. Pastor Sócrates comentou que a cooperação é “o que nos faz existir como denominação”. Pastor Fausto também falou da sua função como presidente da CBB, que é presidir as reuniões do Conselho Geral e a Assembleia, e que a parte operacional é de responsabilidade do pastor Sócrates Oliveira, diretor executivo, mas que

trabalham juntos, cooperando um com o outro. No fim, o presidente da CBB disse que “nós não podemos deixar de cuidar da nossa história, conhecer a nossa história, mas não viver nela”, e, sim, “viver com a riqueza que ela nos dá”. Deixou também para meditação o texto de Salmos 118.24: “Este é o dia que fez o Senhor; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele”. Pastor Sócrates lembrou dos irmãos que “tiveram a visão de plantar essa semente e construir os alicerces sobre os quais estamos construindo as paredes” e ressaltou a responsabilidade de permanecermos fiéis para “aqueles que nos substituírem continuem a caminhada para alcançarmos o Brasil e o mundo”. Para assistir a transmissão completa acesse o nosso canal no Youtube: youtube.com/convencaobatistabrasileira Comentários durante a transmissão “Muita Gratidão pela implantação da Convenção Batista Brasileira. Benção do Senhor, nesses tempos de tantos descaminhos. Que Deus continue abençoando nossa amada liderança” (João Roberto Raymundo). “Parabéns a todos que estão a frente da CBB. Que Deus continue os usando para abençoar vidas” (Ana augusta Lima Peixoto). “Louvado seja o Senhor por todos aqueles que contribuíram para o trabalho Batista no Brasil” (Adriana Estrella). “Parabéns, CBB, vamos continuar abençoando as pessoas para termos Igrejas mais fortes” (Renata Gomes). n


NOTÍCIAS DO BRASIL BATISTA

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

Convenção Batista Brasileira promove Workshop sobre LGPD para lideranças Batistas

9

Evento, em parceria com a plataforma Prover, apresentou o tema e esclareceu dúvidas. Estevão Júlio

jornalista no Departamento de Comunicação da Convenção Batista Brasileira

No dia 24 de junho, a Convenção Batista Brasileira (CBB), em parceria com a plataforma Prover, realizou o “Workshop LGPD para Convenções”. O objetivo do evento foi apresentar às lideranças Batistas as implicações da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em setembro de 2020 e estabelece regras de armazenamento, coleta, processamento armazenamento e armazenamentos de dados. As mudanças vão afetar diretamente o trabalho de Convenções, Organizações, Associações e Igrejas. Além disso, a programação tinha a missão de esclarecer quais são os primeiros passos para adequação da nova lei nas Convenções e todas as dúvidas sobre a Lei Geral de Proteção de Dados. Os palestrantes do Workshop foram Alberto Pereira, Data Protection Officer especialista em Proteção e Privacidade de Dados da empresa Vibe It, e Atílio Augusto S. Braga, advogado especialista em Proteção e Privacidade de Dados da BBA Consultoria. Na abertura do evento, o pastor Sócrates Oliveira de Souza, diretor executivo da CBB, disse que o objetivo da Convenção é contribuir com o conhecimento das convenções estaduais sobre esta

lei. “Devemos ter responsabilidade com os dados que temos”, disse o executivo. Uma das diversas informações importantes compartilhadas no workshop foi sobre o início das fiscalizações e aplicações de multas. Segundo um dos palestrantes, em agosto isso começará a acontecer e informações tais como os dados são tratados, quem tem acesso, entre outras deverão ser apresentadas às autoridades competentes. Quem ainda não se adequou está atrasado neste processo. Outra questão esclarecida foi sobre o conceito de dados. Os especialistas explicaram que a relação não é apenas com a área tecnológica, mas existem outras informações que devem receber o mesmo cuidado de preservação, como nome, RG, CPF, foto, endereço, telefone, e-mail, pois através destes dados uma pessoa pode ser identificada. Questões como convicção religiosa e opinião política, por exemplo também devem ser cuidados e são chamados de Dados pessoais sensíveis. O armazenamento dessas informações também devem seguir alguns princípios, que foram apresentados durante a palestra, como o princípio da necessidade, livre acesso e segurança. Os profissionais também falaram sobre os processos, plano de ação, avaliação, exemplos de vazamentos de dados, riscos e responderam a diversas perguntas das lideranças Batistas no evento.

Alberto Pereira e Augusto Braga, palestrantes do Workshop

Pr. Sócrates Oliveira de Souza, executivo da CBB, fez a abertura do evento Pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos, presidente da CBB, disse que a Convenção “foi muito feliz na realização do Workshop sobre a LGPD, dada a relevância do assunto no atual contexto brasileiro”. Comentou também que “a Prover expôs o assunto de modo didático e profissional” e finalizou dizendo da sua certeza de “que todos os participantes foram plenamente esclarecidos”. O executivo da CBB, pastor Sócrates Oliveira de Souza, também deu sua palavra: “No último dia 24 de junho, a Convenção Batista Brasileira, através da diretoria executiva, promoveu uma conferência virtual, com a participação de dois especialistas sobre o funciona-

mento da LGPD - Lei Geral de proteção de dados, que foi oferecida aos líderes de todas organizações, executivos e líderes das Convenções estaduais, regionais e Igrejas. Os especialistas discorreram sobre a importância da adequação aos princípios da nova lei que já está em vigor desde setembro de 2020, bem como os principais valores que devem ser observados. Contamos com uma boa representação de líderes de vários estados. Os especialistas também responderam as perguntas encaminhadas pelos participantes. Em breve promoveremos mais outros encontros sobre o tema”, comentou. Lidiane Ferreira, jornalista da Convenção Batista Baiana (CBBA), comentou suas impressões sobre o workshop. “A live sobre LGPD para Convenções foi muito proveitosa. De fato, nossas organizações religiosas precisam estar atentas à legislação vigente, tendo em vista que todas as adequações são em prol de um bem comum: a proteção dos dados de pessoas físicas. Acho fundamental eventos e capacitações sobre melhorias nas atividades-meio (organizacionais) que irão trazer benefícios à nossa atividade-fim (levar o Evangelho de Jesus Cristo às pessoas)”. Sobre a plataforma Prover Fundada em 2014, nasceu com o propósito de fazer diferença na Gestão das Instituições Religiosas do mundo todo. Hoje, em período de expansão, atende mais de 4 mil Igrejas em sete países e já realizou mais de 4.500 mil atualizações de melhorias para oferecer uma plataforma robusta, segura e com alta disponibilidade. Além disso, é a única plataforma de gestão para igrejas totalmente adequada à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). n


10

NOTÍCIAS DO BRASIL BATISTA

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

Associação Batista Leste Fluminense, no Rio de Janeiro, completa 71 anos Texto fala dos desafios impostos pelo período de pandemia. Julio Cezar da S. Cindra

pastor, presidente da Associação Batista Leste Fluminense

Neste ano, a Associação Batista Leste Fluminense (ABALEF) completou 71 anos, e aqui nós também fomos impactados pela pandemia da COVID-19, o que já nos impossibilitou de realizarmos a celebração que estava prevista para acontecer no ano passado, nos dias 09, 10 e 11 de Abril, que iria comemorar os 70 anos de nossa associação e eleger a nova diretoria para o biênio 2020-2022. Não foi possível realizar as celebrações, mas no dia 31 de outubro de 2020 realizamos uma assembleia bem simples; foi uma programação que contou com apenas três representantes de cada uma das 29 Igrejas Batistas filiadas a ABALEF, e com as lideranças das organizações vinculadas a ela, na qual foi eleita a atual diretoria. A nova diretoria, da qual faço parte, já assumiu em cenário de pandemia, tendo como desafio auxiliar as Igrejas filiadas a enfrentar esse momento difícil pelo qual estamos passando. Ao longo do primeiro trimestre de 2021 a ABALEF atuou incessantemente na tarefa de munir as Igrejas de informações, principalmente no que diz respeito aos decretos municipais que tratavam das

Cestas básicas no templo da SIB de Travessão de Barra para momento de gratidão medidas sanitárias de enfrentamento a COVID-19. Ao todo foram seis notas oficiais emitidas pela ABALEF para informar as Igrejas sobre as mudanças nos textos dos decretos municipais. Porém, mais uma vez, fomos impedidos de realizar nossa celebração por conta da prorrogação da pandemia. Mas no dia 05 de junho de 2021, nós realizamos a nossa 71ª Assembleia Anual, que ocorreu no templo da Primeira Igreja Batista em São Francisco, no centro da cidade. A programação foi uma noite inspirativa, já que a eleição para uma nova diretoria se dará apenas em 2022.

Diretoria da ABALEF e pastor Adonias Jr.

Diante do momento que estamos enfrentando, o tem abordado foi: “Dai-lhes vós de comer: o desafio de ser igreja diante das adversidade!”, baseado em Lucas 9.13a. O preletor foi o pastor Adonias Júnior, pastor da Segunda Igreja Batista de Campos dos Goytacazes-RJ. Na ocasião, também foi levantada uma oferta, com o intuito de montar cestas básicas a serem distribuídas a famílias carentes de nossa cidade, pois estamos inseridos em um contexto de pobreza e dificuldade de nosso povo, que já sofria antes mesmo da pandemia, já que o nosso município tem o

segundo pior IDH do estado. Assim, foi levantado R$ 5.800,00 (cinco mil e oitocentos reais) em ofertas, que com mais algumas colaborações, nos permitiu ter 60 cestas básicas a serem distribuídas. Na manhã do dia 11 de junho, no templo da Segunda Igreja Batista em Travessão de Barra, nos reunimos para agradecer a Deus pelas 60 cestas básicas. E para nos auxiliar na distribuição, as Igrejas filiadas levaram cestas básicas para famílias carentes de sua comunidade, nos permitindo ter um alcance muito maior de famílias necessitadas. n

Convenção Batista Alagoana promove arrecadação de alimentos Material é destinado a famílias carentes e organizações. João Vitor Leite

auxiliar de Comunicação da Convenção Batista Alagoana

A Convenção Batista Alagoana (CBAL), em parceria com o Instituto SOS Gente, arrecadou alimentos em um supermercado para ajudar famílias carentes e organizações. Na primeira semana foi arrecadado cerca de 200 quilos de alimentos, que foram doados para o Lar Batista Marcolina Magalhães, Ação da Convenção Batista Alagoana ajudou diversas famílias e organizações instituição que cuida de meninas órfãs e em vulnerabilidade social. Outra instituição que foi abençoada volvidas com vício em bebida alcoólica centros de tratamento espalhados em palavra de Deus, que tem transformado com as doações foi a Cristolândia, uma e drogas, e tem feito um trabalho de vários estados, trazendo acolhimento milhares de pessoas para honra e glória organização que cuida de pessoas en- excelência no Brasil inteiro com vários e dignidade através da ministração da do Senhor Jesus. n


MISSÕES MUNDIAIS

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

11

A espera da liberdade Gladimir e Márcia Fernandes

missionários no Sudeste da Ásia

O Projeto Step by Step (em português, Passo a Passo) visa ajudar as famílias que chegam ao Sudeste da Ásia em busca de melhores oportunidades de vida e, em especial, pela busca de liberdade para expressarem e viverem sua fé sem risco de perseguição. Um meio de ajudar que encontramos é promovendo educação escolar para as crianças. Fazemos isso através de um programa online que segue o mesmo currículo usado nas escolas americanas. Infelizmente, as famílias das crianças do projeto vivem sob tensão de perseguição por parte das autoridades. O objetivo futuro do projeto é conseguir reunir as crianças uma vez por semana para que possam ter a oportunidade de se expressarem através de atividades artísticas e físicas, já que passam os dias confinados em seus quartos. Para isso, precisamos vencer as barreiras da insegurança causadas pela presença da polícia da imigração e dos custos de transporte. Hoje, quero compartilhar a história de uma das pessoas que pertencem à

Anatoliy Shmilikhovskyy

comunidade que participa do Projeto Step by Step. Dawood está preso. Não por ter feito algo que merecesse uma punição, mas preso por não ser ouvido, por querer proteger a sua família e ter uma vida com segurança e estabilidade. Dawood é barbeiro por profissão e em seu país trabalhava em um salão de beleza. Ganhava um sustento que lhe dava condições de uma vida tranquila com sua família. Mas, por pertencer a uma comunidade cristã também estava sujeito a sofrer qualquer tipo de perseguição, entre elas ser forçado a deixar o emprego, ser acusado de blasfemo etc. Certo dia, Dawood foi para o traba-

lho e lá foi pressionado a negar sua fé em Cristo. Caso não negasse perderia o emprego. Ele se recusou a negar sua fé e por isso foi espancado e expulso de seu trabalho. Ameaçado de morte, ficou sem saída e foi nesse contexto que decidiu vir para o país onde estamos, no Sudeste da Ásia, em busca de uma vida de segurança e liberdade. Quando chegou aqui no país conseguiu um emprego e parecia que tudo daria certo para ele e sua família. Entretanto, foi roubado e ficou sem o seu passaporte e não poderia mais conseguir emprego; o antigo empregador não legalizou sua condição de trabalho, então passou a estar ilegal perante o governo. Ele se apresentou para a ONU e pediu para receber o direito de se tornar um refugiado. O que ele não esperava era que o nosso país não fosse signatário do acordo entre países sobre o cuidado com refugiados, e por essa razão não dá refúgio a ninguém. A cada ano, a condição da família se tornava ainda mais difícil. Há pouco mais de um ano atrás, Dawood e sua família foram presos pela imigração nacional. Na cadeia, ele foi separado de sua esposa e de seus filhos, e todos fo-

Testemunhando aos vizinhos

missionário na Ucrânia

Pela graça de Deus estamos são e vivos; o susto da COVID-19 passou, restando alguns poucos sintomas que, aos poucos, estão passando. Louvamos a Deus pelo seu apoio, carinho e oração! Humildemente reconhecemos que sem o seu apoio o nosso trabalho se tornaria num fardo pesado. Vivemos um momento muito interessante em nosso ministério. Quando a pandemia nos “fechou” dentro de casa há um ano, inicialmente estávamos sem saber o que fazer. Mas Deus nos deu uma estratégia: organizar um grupo pequeno de estudos bíblicos dentro do nosso lar. Assim, através das nossas crianças começamos a fazer amizade com os vizinhos. Como a minha esposa Iryna é comunicativa, logo se tornou amiga de algumas vizinhas e então começamos a convidar algumas famílias para jantar. Depois, saíamos juntos para passear com as crianças. Naquele momento começamos a falar abertamente sobre os nossos valores e a fé em Cristo. E oramos, oramos e oramos! Chegou o momento em que as próprias mamães perguntaram se juntos poderíamos ler a Bíblia. Tudo começou com Cristina, a vizinha do 7º andar e mãe de três meninos. Ela foi a primeira a vir à nossa casa. Passando por uma

ram colocados em diferentes centros de detenção. Desde então, ele não vê sua família. A esposa e os filhos, que são nossos alunos, foram libertos mediante o pagamento de fiança. Entretanto, ele ainda está preso e na cadeia precisa pagar por tudo: para tomar banho, telefonar para a família e dormir em um espaço mais confortável possível no chão de um quarto com mais de 160 pessoas. A família Dawood é muito unida e por isso sofre muito com essa situação. Recentemente, com a ajuda de várias pessoas, a fiança do Dawood foi paga. Entretanto, ele continua preso, quando já deveria estar liberto. Aqui então, contamos com a sua contribuição em oração. Ore pela liberdade do Dawood e pela sua saúde. Interceda para que seus filhos e esposa aguardem com paciência a saída dele da prisão para que possam ser transferidos a outro país. E também pelo sustento da família de Dawood. Interceda também por nós, seus missionários aqui no Sudeste da Ásia. Ore por nossa saúde, sustento e proteção de Deus para enfrentar obstáculos que surgirem e continuar sendo luz para as crianças do Projeto Step by Step. n

depressão profunda, mergulhou nos estudos encontrando o refrigério nas páginas da Bíblia, e então trouxe a sua amiga. Sem o nosso conhecimento, TUDO o que a gente ensinava sobre a epístola de Tiago, ela repassava, palavra por palavra, a sua amiga Iryna. Como resultado, ambos os esposos também se juntaram ao nosso grupo! Assim, em três meses éramos quatro casais! O tempo passou e logo a família Karapusiuk, que mora no 2º andar, também se juntou a nós. No total, estávamos em 14 adultos e 10 crianças! Entre nós há um juiz, um diretor de uma empresa de segurança, três advogados, duas psicólogas, um cara do setor de Tecnologia da Informação e dois homens de negócios. Enfim, gente interessante.

Nosso último encontro foi muito abençoado por Deus. Considerando o fato que apenas duas famílias são crentes, sempre falamos abertamente sobre a fé viva em Cristo. Ainda não tivemos decisões, mas um dos encontros que tivemos neste mês foi diferente. Recebemos uma visita de amigos nossos, Serguei e Natasha Bolchuk. Eles são missionários que trabalham com deficientes físicos. Há 20 anos, eles sofreram um acidente de carro e Natasha ficou totalmente paralisada da cabeça para baixo. Através de vários milagres feitos por Deus, eles deram uma reviravolta e agora eles possuem um dos melhores centros de reabilitação privada para deficientes físicos da Ucrânia. Centenas de pessoas já co-

nheceram Jesus Cristo através desse trabalho. Nesse encontro eles estiveram conosco e durante duas horas contaram o seu testemunho. E a graça de Deus desceu sobre nós. No final, pela primeira vez, todos os homens do grupo oraram em voz alta! Um pouco sem jeito, um pouco sem saber como orar, mas o fizeram com suas próprias palavras, procurando conhecer a Deus e pedindo forças para viver segundo a vontade d’Ele. A oração do Dima foi a que mais me impressionou. Sempre calado nas reuniões, ele orou primeiro, durante quase 30 segundos. E mesmo sem saber como começar e como terminar, ele orou assim: “Deus, parece que hoje eu compreendi o que significa crer em Ti”. Depois foi a oração do juiz, Taras: “Deus, hoje eu ouvi a história de vida mais incrível em toda a minha vida”. E assim por diante. Eu e a minha Iryna não sabíamos que Deus havia preparado pessoas, que estavam do outro lado da parede, ardentes pela graça de Deus. Peço que você ore pelas famílias do nosso grupo: André Shmilikhovskyy (meu irmão) e sua esposa; Vorobets e Vika Vasiliy; Sasha e Marta Karapusuk; Pavel e Natasha Scherba; Taras e Cristina Kablak; Dima e Iryna Liahovenko. E ore por nós, seus missionários, para que sejamos instrumentos nas mãos do Senhor. n


12

NOTÍCIAS DO BRASIL BATISTA

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

“A UFMBB tem a visão de que a educação cristã precisa ser também missionária” Confira a entrevista com Marli Gonzáliez, diretora executiva da UFMBB.

Dia 23 de junho é o Dia da Educação Cristã Missionária e também é a data que a União Feminina Missionária Batista Brasileira (UFMBB) celebra 113 anos. Para falar da importância destes dois marcos na história da organização o Expresso Mineiro, da Convenção Batista Mineira, entrevistou Marli Gonzalez, diretora executiva da UFMBB. Confira: A UFMBB nasce no mesmo dia em que é celebrado o Dia da Educação Cristã Missionária. Qual é a relação da organização com essa data comemorativa? Desde o início, as nossas irmãs pioneiras se preocuparam com o cumprimento da missão. Sem dúvidas, foi um direcionamento dado por Deus para que esta organização investisse em Educação Cristã que é missionária. Quando as mulheres Batistas estavam celebrando o seu aniversário, em 23 de junho de 1938, a União Feminina, na época com o nome de União Geral de Mulheres, decidiu celebrar a data com oração e o levantamento de uma oferta para investir no preparo de vocacionados, surgindo, assim, o Dia de Educação Cristã Missionária. Até hoje, a oferta para Educação Cristã Missionária é levantada com muito amor pelas mulheres, jovens, meninas e crianças das Igrejas Batistas do Brasil. O valor arrecadado é dividido em partes iguais e enviado às duas escolas de preparo de vocacionados patrocinadas pela UFMBB: Centro Integrado de Educação e Missões (CIEM) e Seminário de Educação Cristã (SEC).

que a educação cristã precisa ser também missionária. Costumo dizer que a UFMBB possui dois braços para deixar evidente o seu ideal. Primeiro, destacamos a nossa proposta educacional que, por meio das organizações missionárias, forma crianças, meninas, jovens e mulheres para que possam expandir o Reino de Deus. Esta tem sido a nossa missão, caminhamos com uma visão focada nesse preparo. Para a execução dessa proposta produzimos literatura com um conteúdo voltado para atender as necessidades de cada faixa etária. Mas não paramos aí, investimos na formação de vocacionados, o que ressalta ainda mais a nossa missão. Temos duas escolas que preparam vocacionados: SEC - Seminário de Educação Cristã, em Recife-PE, e o CIEM - Centro Integrado de Educação e Missões, no Rio de Janeiro-RJ.

Como as organizações da UFMBB Podemos afirmar que o pilar que sustenta a UFMBB e suas organizações têm impactado o desenvolvimento da é a educação cristã missionária? Por educação missionária de meninas, moças e mulheres? quê? O impacto tem sido visível nesses A UFMBB trabalha com a visão de

• Missões, • Ministério Social Cristão, • Gestão do Ministério Infantil • Estudos avançados nas áreas de pesquisa: Educação Cristã, Ministério Social Cristão e Missiologia. Nossos professores são especializados e comprometidos com a Palavra de Deus. Nossa matriz curricular é Cristocêntrica e foca no preparo integral do aluno. Temos um espaço privilegiado, com residência para alunos e vasta biblioteca. Oferecemos também mentoria para orientar e acompanhar o aluno, ajudando-o no seu crescimento integral. Por fim, para aliar teoria à ação, nossos aluPoderia falar um pouco sobre o valor nos permanecem envolvidos com a das escolas CIEM e SEC na educação prática ministerial numa igreja local missionária das mulheres e também durante o seu curso. de homens? O Centro Integrado de Educação e Desses 113 anos da UFMBB, quais Missões (antes IBER) e o Seminário de foram os frutos colhidos em todo o BraEducação Cristã são duas instituições sil Batista? Batistas para a formação de educadores Nessa caminhada de 113 anos, pocristãos e missionários, que há mais de demos dizer que não somos mais um 100 anos preparam vocacionados para “filete de água” nem um “riacho”, como a expansão do Reino de Deus. Nossas registra nossa história, passamos a ser casas focam no preparo do vocacionado uma organização respeitada e que tem para atuar na Igreja local e em outros dado frutos na formação de liderança campos. Além disso, temos os cursos comprometida com a expansão do Reino acessíveis, disponíveis na modalidade de Deus, na formação de vocacionados, de Ensino à Distância (EAD) e também que tem sido evidente tanto no desperno presencial. tamento quanto no preparo desse vocaO currículo é integral e prepara o cionado. Os dados não mentem! Temos vocacionado em seis áreas de com- muitos missionários que hoje fazem petências: relacional, bíblico-teológica, parte das nossas Juntas Missionárias antropológica-linguística, educacional, que de alguma forma foram impactados instrumental e histórica. pela UFMBB Atualmente, nossas escolas estão priorizando a formação ministerial e Quais as expectativas para os próxiEducação Cristã missionária. Todo alu- mos anos da organização? no é preparado essencialmente com a Nosso alvo para os próximos anos é formação em Educação Cristã e escolhe alcançar todas as mulheres por meio da a habilitação que deseja: educação cristã missionária. n anos. Sabemos que há um diferencial na vida da criança, menina e mulher que é comprometida com a nossa proposta. Há um ardor por missões. Mas mais do que isso, podemos também destacar a importância denominacional, contribuindo para a formação de liderança e de vocacionados. Uma proposta educacional que discipula as mulheres nas diferentes idades, preocupando-se em atender suas necessidades. Podemos afirmar que cuidar dessa mulher de forma integral tem impactado também o seu dia a dia, como filha, esposa, mãe e profissional, que cumpre a missão do Mestre Jesus nesses contextos.

Pr. Sócrates grava chamadas para a Rede 3.16 Voz do executivo da CBB fará parte da programação.

Estevão Júlio

de junho, algumas chamadas que serão veiculadas na Rede 3.16, rádio que é iniciativa da Junta de Missões Nacionais (JMN), com o pastor Fabrício Freitas, na sede da Convenção Batista Brasileira, Nosso diretor executivo, o pastor Só- na Tijuca-RJ. crates Oliveira de Souza gravou no dia 23 Quem ouve a rádio diariamente pode jornalista no Departamento de Comunicação da Convenção Batista Brasileira

acompanhar anúncios sobre a Convenção e O Jornal Batista, por exemplo. E nós queremos alcançar cada vez mais pessoas com a nossa nova missionária Ouça a rede 3.16 através do aplicativo, disponível para Android ou iOS, ou pelo site www.rede316.com.br n


NOTÍCIAS DO BRASIL BATISTA

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

Convenção Batista Fluminense realiza Culto de Gratidão e Clamor a Deus

13

Primeira Igreja Batista em Rio Bonito foi a sede desse momento especial. Diana Sampaio Rodrigues

Departamento de Comunicação da Convenção Batista Fluminense

Há mais de um ano temos vivido uma realidade que talvez jamais imaginávamos que passaríamos. São tempos de incertezas, inseguranças, medos e também de tristezas. Infelizmente perdemos muitas pessoas queridas, entre elas, muitos pastores e membros de nossas Igrejas que receberam o seu chamado para desfrutar do lar celestial. Entretanto, apesar desse momento difícil, também agradecemos ao Senhor pelo sustento, pela saúde de muitos e por nos permitir orar uns pelos outros e vivenciar aprendizados extraordinários que só o deserto proporciona a nós cristãos. Com o intuito de agradecer a Deus e clamar a Ele para que esse momento delicado chegue ao fim, a Convenção Batista Fluminense realizou um culto de gratidão e clamor a Deus, no dia 22 de

Gestores da Convenção Batista Fluminense participaram do culto junho, na Primeira Igreja Batista em Rio Bonito-RJ, tendo à frente o pastor Luciano Cozendey. A transmissão foi ao vivo através do canal de Youtube “TV Batista” e contou com a participação de muitos irmãos assistindo e interagindo. Na Igreja, a equipe da CBF esteve presente, onde o nosso diretor executivo, pastor Amilton Vargas, deu as boas-vindas a todos que estavam acompanhando. O louvor foi regido por músicos e com a participação musical do Quarteto Álamo, da Primeira Igreja Batista em Cabo

Frio-RJ. O momento de clamor foi feito pela irmã Lilia Godoy e pelo pastor Ozéias, orando pelas pessoas enfermas, aquelas que se encontram hoje com a saúde debilitada e precisando de cura. Em um segundo instante, o pastor Geraldo Geremias clamou ao Senhor pelo livramento diante desse tempo de pandemia, para que cada vez menos essa doença se faça presente. Já no momento de gratidão e homenagem, o pastor Bruno Festas, diretor da Ordem dos Pastores

Batista do Brasil - Seção Fluminense, orou em agradecimento a Deus por todo o sustento e cuidado oferecido a nós durante esses dias tão delicados. A mensagem da noite foi levada pelo presidente da CBF, pastor Elildes Fonseca, com o tema “Alicerce da nossa fé”, baseado na passagem do evangelho de Lucas 6.47-49, a qual fala sobre a importância de alicerçarmos a nossa fé e segurança em Cristo Jesus. O louvor “Autor da Minha Fé” foi entoado para encerrar essa programação especial, engrandecendo ao Senhor pela permissão de estarem ali dedicando o seu tempo a oração de clamor e agradecimento. Para saber mais informações sobre tudo o que acontece no campo batista fluminense, basta acessar os nossos canais de comunicação: Facebook: Convenção Batista Fluminense Instagram: @batistafluminense Youtube: TV Batista n

Convenção Batista de Mato Grosso realiza 36ª Assembleia Geral Ordinária no modo online Diretorias da Convenção e OPBB local foram eleitas na Assembleia.

Samuel Lopes

pastor, diretor executivo da Convenção Batista do Mato Grosso

Diferente das edições anteriores, a 36ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Batista de Mato Grosso (CBMT) foi realizada na modalidade online, através da plataforma ZOOM Meeting, nos dias 17 e de 18 de junho de 2021. As atividades convencionais tiveram início na tarde do dia 17 (quinta-feira), com muito entusiasmo dos participantes. Nessa ocasião pregou o pastor José Laurindo Filho, titular da Primeira Igreja Batista de Niterói-RJ, tendo como tema central de sua mensagem, o tema escolhido para esta assembleia: “Celebrando a Glória de Deus”. Após a mensagem, a tarde foi de deliberações. Na noite deste mesmo dia pregou o pastor Fausto Aguiar de Vasconcelos, titular da Igreja Batista da Liberdade-SP e presidente da Convenção Batista Brasileira (CBB). Os Batistas de Mato Grosso foram ricamente abençoados com a reflexão do pastor Fausto, que pregou sob o tema da assembleia. O reinicio dos trabalhos convencionais no dia 18 (sexta-feira) foi marcado pela

mensagem proferida pelo pastor Carlos Enrique Santana Rocha, titular da Primeira Igreja Batista de Inhumas-GO e presidente da Convenção Batista Goiana (CBG) e não diferente dos oradores que lhe antecederam, pregou apoiado no mesmo tema. Após este momento, seguiu-se as deliberações e dentre elas a eleição da diretoria da Convenção Batista de Mato Grosso (2021/2023), que ficou assim constituída: Wemerson Antônio (presidente), Gercioni Ferreira de Oliveira (1º vice-presidente), Abel Albino de Arruda (2º vice-presidente), Ademar Alves dos Anjos Júnior (1º secretário), Edina Co-

leta Santiago (2ª secretária) e Gislaine Cristina Parron Silva (3ª secretária). A noite missionária contou com a participação das Juntas Missionárias: pastor Fernando Brandão (Missões Nacionais), pastor Alex Peixoto (Missões Mundiais) e Missões Estaduais sobe o comando do missionário mobilizador pastor Josias Siqueira, com os missionários estaduais. Em campanha de Missões Estaduais desde o início de junho, nesta noite missionária realizou-se o lançamento da Campanha de Missões Estaduais | 2021, sob o tema “A Colheita é Agora!”, com o envolvimento das Igre-

jas Batistas de Mato Grosso. O encerramento desta assembleia deu-se com a posse da diretoria eleita e a palavra do presidente empossado. No sábado, (19/06) a OPBB Seção Mato Grosso também reuniu-se em assembleia e elegeu a nova diretoria (2021/2023): Gilson Siqueira de Assis (presidente), Terezo de Jesus de Siqueira (1º vice-presidente), Aristina Vieira de Alcântra (2ª vice-presidente), Manoel Elecínio das Neves Oliveira (3º vice-presidente), Claudete Pinheiro da Silva Martins (1ª secretária), Clodoaldo José Alves Garcia (2º secretário) e Emerson dos Santos (3º secretário). As diretorias da CBMT e OPBBMT que encerraram seus mandatos, em nome do irmão Sírio Pinheiro da Silva e pastor Ciro Anderson Florêncio Pinheiro, os Batistas de Mato Grosso externam sua gratidão extensivo aos seus pares e por seus trabalhos na CBMT e OPBBMT durante o mandado exercido. À diretoria eleita rogamos a Deus um mandato profícuo e abençoado até a próxima assembleia convencional, que terá como hospitaleira a Primeira Igreja Batista de Jaciara, prevista para abril de 2023. n


14

PONTO DE VISTA

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

Conheça o tema da campanha de Missões Estaduais das nossas Convenções De acordo com o calendário dos Batistas brasileiros, julho é o mês de Missões Estaduais. Algumas de nossas Convenções estaduais já começaram as suas mobilizações e outras ainda iniciarão o trabalho. Por isso, nesta que é a primeira edição do mês de julho, apresentamos os temas das nossas 33 Convenções. Confira: Convenção Batista Alagoana “Vivendo a unidade do Reino”

Convenção Batista Catarinense “Ainda é tempo de semear”

Convenção Batista Mineira “Fale por onde for”

Convenção Batista Cearense “Vivendo meu chamado”

Convenção Batista Sul-Mato-Grossense Convenção Batista Pioneira do Sul do “Relacionamento - a evangelização com Brasil o poder do discipulado” “Ligados na videira”

CIBUC “Ouvi o clamor do meu povo” Convenção Batista do Mato Grosso “A colheita é agora”

Convenção Batista Meio Norte do Brasil “Olhos em Cristo, mãos no arado”

Convenção Batista Norte Riograndense Convenção Batista de Rondônia “Eu proclamo o Salvador” “Rondônia, eu aceito o desafio”

Convenção Batista do Pará Convenção Batista de Roraima “Compartilhando Graça, misericórdia e “Chamado da Igreja, missão de cada um” Convenção Batista do Planalto Central paz no Pará” Convenção Batista Amapaense “Não temas, é tempo de agir” Convenção Batista do Estado de São “Vivendo missões com fé perseverante” Convenção Batista Paraibana Paulo Convenção Batista do Estado do Espírito Santo “Mais de 3 milhões de pessoas - o de- “Pesca para a vida” Convenção Batista do Amazonas Discipulado - vida na vida safio continua” “Até o último ribeirinho” Convenção Batista Sergipana Convenção Batista Fluminense Convenção Batista Paranaense “Vou anunciar as Boas-Novas” Convenção Batista Baiana “É tempo de reconstruir” “É tempo de reconstruir” “Reaja! Vamos reconstruir Convenção Batista do Tocantins “Convenção Batista Goiana” Convenção Batista de Pernambuco “Uma Igreja ousada diante dos desafios Convenção Batista de Carajás Unidos pelo amor proclamemos Cristo “Compaixão eu tenho” da missão” “Chamados para servir em Goiás Convenção Batista Piauiense Convenção Batista Sul-Maranhense Convenção Batista Carioca Convenção Batista Maranhense “Anuncie Jesus, esperança para o Piauí “Reconstruindo vidas pela graça e mise“Para a Tua Missão, Aviva-nos!” “SIM! Compartilhemos graça e misericórdia” ricórdia de Deus” n


PONTO DE VISTA

O JORNAL BATISTA Domingo, 04/07/21

15

Calebe, um líder inspirador Mirian Vasconcelos Damasceno Barbosa

(extraído do site da Associação de Educadores Cristãos Batistas do Brasil)

“Mas o meu servo Calebe, eu o levarei para a terra em que entrou, e a sua posteridade a possuirá, porque teve outro espírito e perseverou em seguir-me” (Nm 14.24). O que lemos a respeito de Calebe e suas próprias declarações, não restam dúvidas de que foi um servo dedicado a Deus. A vida não foi nada fácil para ele, parte de sua vida viveu como escravo no Egito, junto com seu povo, os israelitas, até que a bondade e misericórdia do Senhor Deus o alcançou quando Deus comissionou Moisés para confrontar Faraó e conduzir os israelitas à liberdade. No capítulo 13 do livro de Números, Moisés escolhe 12 homens que eram líderes em suas tribos. Calebe líder da

tribo de Judá, foi um dos escolhidos para ir inspecionar a terra prometida, Canaã. Após cumprirem a missão, os 12 líderes retornam contando sobre uma incrível abundância de frutas, leite e mel. Porém, não foi apenas o tamanho das frutas que impressionaram dez dos espiões, mas também a força das cidades e os gigantes que habitavam naquela terra. Calebe defendeu as promessas de Deus. Ele e Josué eram da opinião de que o povo de Israel deveria confiar em Deus e possuir a terra (Números 13.30). Já conhecemos a história, eles não foram ouvidos. Calebe precisou enfrentar uma longa caminhada pelo deserto, cheia de desafios pela falta de fé de seus companheiros. Mas Calebe testemunhou a fidelidade do Eterno ao longo de todo o deserto, prova disso foi a preservação de sua vida até chegar à terra prometida. Ele “some” das narrativas no decorrer da peregrinação no deserto, mas, reaparece 45 anos depois. Agora, aos 85 anos de

idade, cheio de fé, de energia, vitalidade, determinado a reivindicar sua herança e tomar posse de sua bênção: “E agora, como prometeu, o SENHOR conservou-me em vida estes quarenta e cinco anos, e isso desde o tempo em que o SENHOR falou esta palavra a Moisés, quando Israel ainda andava no deserto; e hoje já tenho oitenta e cinco anos. Ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; a minha força então era como é agora, tanto para guerrear como para trabalhar. Dá-me agora este monte de que o SENHOR falou naquele dia; porque tu ouviste, naquele dia, que lá estavam os anaqueus, bem como cidades grandes e fortificadas. Como o SENHOR está comigo, eu os expulsarei, como ele prometeu. Então Josué abençoou Calebe, filho de Jefoné, e deu-lhe Hebrom como herança” (Js 14.10-13). Amo esse jeito que ele retorna à história 45 anos depois. Ainda está absolutamente convicto da fidelidade de Deus.

Sua fé não foi enfraquecida pelos longos anos de espera, e a idade não foi fator limitante na vida desse líder com uma grande força de liderança baseada na confiança em Deus. Ele não tinha dúvida de que se Deus estava dando a ele a terra, Ele seria fiel em capacitá-lo para conquistá-la. Interessante que a terra que ele parte para possuir é exatamente onde os gigantes habitavam. Eu particularmente recebi grande incentivo e desafio ao pensar na força e vigor desse líder que se manteve confiante na fidelidade de Deus. Isso me motiva a seguir crendo que “nossa fé Jesus contemplará”, mesmo que haja atrasos inesperados ou indesejados, Deus sempre cumprirá suas promessas. Líderes que mantém o foco no Senhor e não nos gigantes que surgem no exercício da liderança, tomam posse da bênção de viver para a glória de Deus. Subamos nosso nível de fé e confiança no Senhor e possuamos bênçãos revigorantes! Amém! n

Vencendo os desafios desse novo tempo

Anderson Nunes

pastor da Primeira Igreja Batista no Tabuleiro - AL

A COVID-19 trouxe efeitos sem precedentes, todos nós sofremos com a perda de amigos e de entes queridos, com o confinamento e fechamento dos templos, escolas e os segmentos produtivos. Entretanto, esse novo tempo não será um momento a ser esquecido. Ao contrário, deve ser lembrado como

um período em que muitos paradigmas foram quebrados e muitas lições hão de ser aprendidas. Em um tempo de novos ou antigos desafios, principalmente em relação a vivência eclesiástica, somos desafiados a se readequar e reinventar, buscando meios e formas para dar assistência à “duas Igrejas” - presencial e a virtual, sem perder a essência do Evangelho de Cristo. No entanto, aprendemos que o que não nos desafia,

não nos transforma. No período bíblico, Deus desafiou vários personagens, dentre eles, Moisés, o grande líder e legislador de Israel. Ao ser chamado para libertar o povo de Deus do cativeiro egípcio, colocou várias objeções, devido a sua dificuldade de falar, pois se considerava um homem “pesado de língua” (Ex 4.10), tinha disfemia, conhecida popularmente como gagueira. O texto bíblico nos diz que Moisés iniciou o seu ministério sob a condição

do seu irmão Arão ser o seu porta-voz. Entretanto, observamos que no fim, foi o próprio Moisés quem anunciou a Lei do Senhor para o Povo de Israel, não precisando mais do auxílio do seu irmão (Deuteronômio 1.1a). Aprendemos que não há desafio, por maior que seja, que não possa ser superado com a ajuda do Senhor. Independentemente qual seja o desafio da sua vida para esse novo tempo, tenha fé que Deus te ajudará a você superar! n


Profile for Jornal Batista

OJB EDIÇÃO 27 - ANO 2021  

A edição desta semana traz como destaque o culto em comemoração aos 114 anos da CBB, que foi transmitido em nosso canal no Youtube e na Rede...

OJB EDIÇÃO 27 - ANO 2021  

A edição desta semana traz como destaque o culto em comemoração aos 114 anos da CBB, que foi transmitido em nosso canal no Youtube e na Rede...

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded