Geraldo de Barros: experimentos e abstrações

Page 1

CADERNO DO PROFESSOR

GERALDO DE BARROS: EXPERIMENTOS E ABSTRAÇÕES

ARTES VISUAIS


Memória e Pesquisa | Itaú Cultural Geraldo de Barros: experimentos e abstrações / organização Itaú Cultural. São Paulo : Itaú Cultural, 2021. - (Caderno do Professor ; 36) 760 Kb ; PDF ISBN 978-65-88878-20-0

1. BARROS, Geraldo de, 1923-1998. 2. Artes visuais. 3. Arte-educação. 4. Planos de aula. I. Instituto Itaú Cultural. II. Título. CDD 700.7 Bibliotecário Jonathan de Brito Faria - CRB-8/8697


guia de ícones

apresentar, relatar, compartilhar em voz alta

assistir, apresentar (vídeo)

comentar, explicar dica discutir, conversar ler observar, ver (imagens)

pesquisar, aprofundar, procurar

recuperar, retomar, relembrar

registrar, criar, destacar, grifar, completar



título

Geraldo de Barros: experimentos e abstrações apresentação Nesta sequência de aulas, centraremos os estudos em Geraldo de Barros, artista diverso e original, que explorou trabalhos na pintura, fotografia, gravura e design. Também experimentaremos alguns processos de produção com recursos não convencionais, inspirados nas técnicas utilizadas pelo artista.

objetivos • Explorar o trabalho do artista Geraldo de Barros. • Conhecer e experienciar diferentes processos de produção artística. • Criar imagens por meio de técnicas não convencionais.

áreas do conhecimento Artes visuais.

segmento e habilidades da BNCC Ensino Fundamental – Anos Finais: EF69AR01, EF69AR02, EF69AR04, EF69AR05, EF69AR06, EF69AR07, EF69AR08, EF69AR31, EF69AR33.

duração 4 aulas.


recursos necessários • Fotografias impressas. • Películas ou filmes fotográficos. • Equipamento fotográfico ou celular com câmera. • Projetor ou tablet. • Papel sulfite ou kraft, celofane de diversas cores, cartolina. • Material publicitário de revistas impressas ou digitais. • Uma superfície lisa e impermeável. • Caneta pincel permanente. • Tesoura e estilete. • Cotonetes, agulhas de costura, lixas de unhas, fita adesiva.


desenvolvimento 1º MOMENTO

Estranhamento Inicie a aula expondo as obras A menina do sapato e Sem título, ambas de 1949, para apresentar o artista Geraldo de Barros. Estimule o diálogo com a turma a respeito dos elementos da linguagem visual, como: pontos, linhas, formas, texturas, composições, ritmos, movimento e equilíbrio. Comente também a respeito da técnica e dos materiais utilizados por ele: ponta-seca, negativo e nanquim. Na figura 1, observamos o processo de manipulação fotográfica: a partir de uma superfície lisa, como um piso ou parede, o artista desenhou a figura de uma menina. A interferência foi feita com nanquim sobre o negativo, e exibida como uma escultura, apoiada em pequenos pedestais, semelhante a uma instalação.

Figura 1 Geraldo de Barros A menina do sapato, 1949 desenho sobre negativo com ponta-seca e nanquim fotografia em gelatina e prata sobre papel fibra Geraldo de Barros/ Acervo Instituto Moreira Salles

GERALDO DE BARROS: EXPERIMENTOS E ABSTRAÇÕES

7


Já na figura 2, podemos observar uma ave com duas placas numeradas fincadas na terra, projetando o comprimento das pernas. Saliente que o fotógrafo se utilizou de instrumentos específicos de gravura no processo de composição da fotografia nas duas obras.

Figura 2 Geraldo de Barros Sem título, 1949/1997, série Fotoformas Cemitério do Tatuapé, São Paulo, Brasil desenho sobre negativo com ponta-seca e nanquim fotografia em gelatina e prata sobre papel fibra Geraldo de Barros/ Acervo Instituto Moreira Salles Reprodução fotográfica: João L. Musa/Itaú Cultural

Comente sobre a trajetória artística de Geraldo de Barros e explique que, ao intervir diretamente no negativo, o artista extrapolou os limites do formato, bem como os processos fotográficos tradicionais. Fez ainda experimentações com as exposições da mesma película, sobreposições, montagens e recortes das ampliações. Destaque a exposição Fotoformas, realizada no Museu de Arte de São Paulo (Masp), em 1951, em que o artista experimenta a abstração por meio da fotografia, antecipando pesquisas formais e conceituais, exploradas futuramente pelos grupos Ruptura e Frente. Apresente para a turma os verbetes abstracionismo e arte figurativa, questionando: Essas obras são abstratas ou figurativas? Como podemos constatar isto? Quais elementos da linguagem visual estão presentes nas obras? Há figura e fundo nas imagens exibidas?

8

CADERNO DO PROFESSOR


A participação de Geraldo de Barros nos grupos Ruptura, Grupo 15 e Rex contribui para a compreensão de sua pluralidade. Para conhecer mais sobre o artista, assista ao documentário Geraldo de Barros - Sobras em Obras (1999), de Michel Favre.

2º MOMENTO

Homenagem Exiba a figura 3, Homenagem a Paul Klee (1949). Na fotografia manipulada, vemos o traçado de um rosto sobre o muro esburacado. Instigue a turma a pensar sobre o título da obra e seus traços gráficos simples.

Figura 3 Geraldo de Barros Homenagem a Paul Klee, 1949, série Fotoformas São Paulo, Brasil desenho sobre negativo com ponta-seca e nanquim fotografia em gelatina e prata sobre papel fibra 30,10 x 40,20 cm Geraldo de Barros/ Acervo Instituto Moreira Salles

O estudo das obras originais de Paul Klee foi um dos fatores que influenciou Geraldo de Barros à abstração e à arte construtivista. Neste momento, organize a turma em grupos para produzirem imagens monocromáticas e policromáticas em homenagem a Geraldo de Barros, usando a

GERALDO DE BARROS: EXPERIMENTOS E ABSTRAÇÕES

9


técnica de monotipia, processo de composição obtido por meio de impressão. Oriente a turma nos procedimentos ilustrados a seguir. Fixe o filme PVC sobre uma superfície firme e plana com fita adesiva, desenhando levemente com a tinta guache (figuras 4 e 5).

Figuras 4 e 5 Aplicação da tinta guache colorida sobre filme PVC Reprodução fotográfica: Charles Farias Siqueira

10

CADERNO DO PROFESSOR


Comprima o papel sobre o desenho (figura 6), retirando-o cautelosamente para formar uma estampa (figuras 7 e 8). Finalize, deixando-o secar. Para fazer novas impressões com desenhos diferentes, oriente que limpem o filme PVC com a estopa e repitam os passos anteriores.

Figura 6 Compressão do papel A4 branco sobre o filme PVC Reprodução fotográfica: Charles Farias Siqueira

Figura 7 Monotipo monocromático Reprodução fotográfica: Charles Farias Siqueira

GERALDO DE BARROS: EXPERIMENTOS E ABSTRAÇÕES

11


Figura 8 Monotipo policromático Reprodução fotográfica: Charles Farias Siqueira

Essa experimentação é similar à monotipia, uma das diversas técnicas presentes na obra de Geraldo de Barros. O uso da superfície lisa e impermeável, substituída aqui pelo filme PVC, pode ser realizada com placas de fórmica, vidro, metal ou qualquer base fixa, utilizando a tinta gráfica offset ou tipográfica nas cores magenta, ciano, amarelo e preta. Outros materiais como aguarrás, terebintina e máquina de prensagem também são utilizados para essa técnica. Para a próxima aula, peça que tragam fotografias impressas que possam descartar ou fazer intervenções.

12

CADERNO DO PROFESSOR


3º MOMENTO

Oficina de abstração Inicie esta aula relembrando a extensa produção de Geraldo de Barros. Proponha uma nova atividade de criação a partir de intervenções nas fotografias impressas. Essa manipulação será realizada sem o negativo, como o artista fazia em algumas de suas obras. Deixe a turma livre para desenhar, recortar, colar, raspar, colorir, texturizar, sobrepor e costurar os objetos com os materiais disponíveis. Sugira que registrem seus trabalhos por meio de celular ou câmera digital, além de nomeá-los. Para concluir a aula, solicite que relatem esse processo de fotomontagem e compartilhem as imagens nas redes sociais.

4º MOMENTO

Explorando imagens publicitárias Nesta aula, vamos continuar com as experimentações de diferentes técnicas de produção artística. Comente com a turma sobre as obras em que Geraldo de Barros se apropriou de material gráfico da publicidade, como outdoor, painéis e pôsteres de rua, trabalhando a colagem, o desenho e a pintura.

Figura 9 Geraldo de Barros Patê Sadia, 1975 pintura, esmalte sobre papel colado em aglomerado 167 x 175 cm Acervo collection Studio Nóbrega Reprodução fotográfica: Gustavo Scatena/ Imagem Paulista Fotografia

GERALDO DE BARROS: EXPERIMENTOS E ABSTRAÇÕES

13


O artista também explorava a expressão facial dos personagens, utilizava cores vibrantes e, em alguns casos, explicitava a marca do anunciante. Exiba o verbete arte pop, propondo um diálogo entre as composições de Geraldo de Barros e de outros nomes como Antonio Dias, Rubens Gerchman e Claudio Tozzi. Divida a turma em grupos e peça que busquem material publicitário de revistas impressas ou digitais. A ideia é aplicar um tratamento pictórico semelhante ao utilizado pelo artista. Os grupos podem apagar os textos dos anúncios e explorar a figuração com um super close-up de pessoas, animais ou objetos. Utilize a técnica do quadraturismo, na qual se quadricula a superfície da figura que se deseja reproduzir. Explique como traçar o quadriculado na cartolina de modo a manter a proporção e ampliar a imagem publicitária escolhida por cada grupo. Atenção ao momento de transpor o desenho de cada quadradinho da imagem original para a cartolina e finalize com a pintura. Para encerrar este momento, organize as produções da turma na parede ou em varais, questionando por que escolheram cada imagem publicitária e as dificuldades e descobertas feitas ao longo do processo.

reflexão final

P

or meio do trabalho de Geraldo de Barros, da leitura de imagens e de exercícios práticos de experimentação, a turma teve oportunidade de perceber a integração entre diferentes linguagens e conhecer novas possibilidades de produção de uma obra de arte.

14

CADERNO DO PROFESSOR


sugestões complementares

L

eia e explore a matéria jornalística “Geraldo de Barros, doze anos após o grupo Rex”, publicada em 1977 no jornal Folha de São Paulo. Apresente para a turma o Grupo Rex, estimulando o debate sobre a última ação artística do grupo, que montou uma exposição na galeria Exposição-Não-Exposição, onde os visitantes podiam pegar os quadros sem precisar pagar. No entanto, o desafio era vencer os obstáculos de acesso às obras. Aproveite para pesquisar o conceito de happening e de outras formas de arte, como performance, instalação, action painting, assemblage e ready-made, por meio da Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira.

verbetes utilizados • Abstração Geométrica • Abstracionismo • Action painting • A menina do sapato • Ampliação • Antonio Dias • Arte figurativa • Arte pop • Assemblage • Claudio Tozzi • Close-up • Construtivismo • Desenho • Figura e fundo • Formato • Fotoformas • Fotomontagem • Geraldo de Barros • Gravura

• Grupo Frente • Grupo Rex • Grupo Ruptura • Happening • Homenagem a Paul Klee • Instalação • Manipulação fotográfica • Museu de Arte de São Paulo (Masp) • Nanquim • Negativo • Patê Sadia • Performance • Ponta-seca • Prensagem • Quadraturismo • Ready-made • Rubens Gerchman • Sem título, de 1949

GERALDO DE BARROS: EXPERIMENTOS E ABSTRAÇÕES

15


referências BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec. gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: jul. 2021. DABNER, D. Guia das artes gráficas: design e layout. São Paulo: Editora GG, 2006. ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: https://enciclopedia.itaucultural.org.br/. Acesso em: jul. 2021. ESPADA, Heloisa (org.). Geraldo de Barros e a fotografia. São Paulo: Instituto Moreira Salles, 2014. ETCHEVERRY, Carolina Martins. Fotografia e Arte: Geraldo de Barros e José Oiticica Filho (1950-1964) 2012. Tese (Pós-Graduação em História) Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012. GERALDO de Barros, doze anos após o grupo Rex. Folha de S.Paulo, São Paulo, 15 abr. 1977. GERALDO de Barros - Fotoformas. In: ACERVO Museu da Imagem e do Som. São Paulo: MIS, [s.d.]. Disponível em: https://acervo.mis-sp.org.br/fotografia/ geraldo-de-barros-fotoformas-0. Acesso em: jul. 2021. GERALDO de Barros. Site oficial do artista. Disponível em: https://www.geraldodebarros.com/main/. Acesso em: jul. 2021. GERALDO de Barros. Sobras em obras. Documentário. Direção: Michel Favre. 1999. (75 min). 35mm. GIOVANNI Benedetto Castiglione. Mestres da Gravura. Coleção Fundação Biblioteca Nacional. In: BIBLIOTECA Nacional Digital. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, [s.d.]. Disponível em: https://bndigital.bn.gov.br/exposicoes/ mestres-da-gravura/giovanni-benedetto-castiglione/. Acesso em: jul. 2021. GOOGLE Arts and Culture. Disponível em: https://artsandculture.google.com/. Acesso em: jul. 2021.

16

CADERNO DO PROFESSOR


GUIMARÃES, Leda Maria de Barros; PEROTTO, Lilian Ucker (org.). In: AFONSO, Manoela dos Anjos. Ateliê de Gravura, Eixo 3. Licenciatura em Artes Visuais. Percurso 3. 1. ed. Goiânia: Ciar/UFG, 2018. Disponível em: https://publica.ciar. ufg.br/ebooks/licenciatura-em-artes-visuais/index.html#percurso1. Acesso em: 20 jun. 2021. JANSON, H. W.; JANSON, Anthony. Iniciação à História da Arte. Tradução Jefferson Luiz Camargo. 3. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009. LIMA, Heloisa Espada Rodrigues. Fotoformas: a máquina lúdica de Geraldo de Barros. 2006. Dissertação (Mestrado em Artes Plásticas) Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27131/tde-13082009-154838/ pt-br.php. Acesso em: jul. 2021. MASP: Museu de Arte de São Paulo. São Paulo: Masp, [s.d.]. Disponível em: https://masp.org.br/sobre. Acesso em: jul. 2021. PAULA, Maria Vieira de. O noir, o Rex e o reflexo: os autorretratos de Geraldo de Barros. 2018. Dissertação (Pós-Graduação em Artes Visuais) Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.mairavieiradepaula.com.br/teste-2. Acesso em: maio 2021. SOULAGES, François. Estética da fotografia: perda e permanência. São Paulo: Senac, 2010. THOMAS Farkas e o enquadramento moderno na fotografia. Espaço do Professor. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: https://issuu.com/itaucultural/docs/30_ic_cadernoprofessor_ thomas_farkas_issuu. Acesso em: jul. 2021. VALENTE, Carlos Eduardo da Silva. Geraldo de Barros: o design e a arte concreta no Brasil. 1998. Dissertação (Mestrado em História da Arte) Centro de Letras e Artes – Escola de Belas Artes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998. Disponível em: https://pantheon.ufrj.br/handle/11422/6285. Acesso em: maio 2021. WILLIAMS, Robin. Design para quem não é designer. 4. ed. São Paulo: Callis, 2013.

GERALDO DE BARROS: EXPERIMENTOS E ABSTRAÇÕES

17


núcleo enciclopédia Gerência Tânia Rodrigues Coordenação Glaucy Tudda Produção e Pesquisa Elaine Lino Revisão Vânia Valente Redação Charles Farias Siqueira (terceirizado) O conteúdo desta publicação foi lido e comentado por professoras e professores atuantes em diferentes etapas de escolarização.

núcleo comunicação Gerência Ana de Fátima Sousa Coordenação Carlos Costa Direção de Arte Arthur Costa Projeto Gráfico Serifaria Design Girafa Não Fala Produção Editorial Victória Pimentel

agradecimentos Agradecemos a Fabiana de Barros, Lenora de Barros, Lorenzo Mammi, Marcos Augusto Gonçalves, Marina Frúgoli, Michel Favre e aos núcleos de Artes Visuais e de Educação de Relacionamento do Itaú Cultural, por suas contribuições na construção deste Caderno.