__MAIN_TEXT__

Page 1

ESPAÇO DO PROFESSOR

OFICINA TROPICÁLIA: VÍDEO E FOTOGRAFIA

ARTES VISUAIS


guia de Ă­cones ler

analisar, questionar, elaborar hipĂłteses, comentar (questionando)

registrar, criar, destacar, grifar, completar

apresentar, relatar, compartilhar em voz alta

comentar, explicar


título

Oficina Tropicália: Vídeo e Fotografia apresentação O movimento tropicalista continua a reverberar na arte brasileira contemporânea. Seu maior legado refere-se à possibilidade de se renovar pelo uso de novas tecnologias ou pela reflexão crítica das artes. Nesse sentido, vídeo e fotografia podem ser ótimas linguagens para o trabalho na escola com base nas ideias, conceitos e processos da tropicália.

objetivos • Estudar o movimento artístico brasileiro chamado tropicália; • Conhecer algumas das vanguardas artísticas europeias do início do século XX; • Produzir imagens com o uso da linguagem fotográfica e audiovisual e a técnica de colagem.

áreas do conhecimento

segmento

Artes visuais.

Ensino Fundamental I e II.

duração

recursos necessários

6 aulas.

• Computador com acesso à internet; • Celular com câmera ou câmera digital.


desenvolvimento

T

ropicália é o nome como ficou conhecido o movimento artístico brasileiro da década de 1960. Teve como marco a obra de Hélio Oiticica e gerou mudanças na arte nas áreas visuais, de teatro, dança e música. Segundo o verbete da Enciclopédia Itaú Cultural sobre Tropicália:

Com os Parangolés, Hélio Oiticica dá o passo decisivo que leva a arte à vida e ao ambiente. É nesse momento que descobre o samba, a Mangueira (escola da qual se torna passista) e a arquitetura particular das favelas a que tropicália faz referência. A “antiarte ambiental” inaugurada aí aparece sistematizada teoricamente no texto escrito pelo artista, “Nova Objetividade Brasileira”, que dialoga tanto com os postulados das vanguardas brasileiras, quanto com referências variadas da arte internacional, como a arte povera, a arte conceitual, as propostas dadaístas e construtivistas.

A inovação representada pelo movimento deve-se à experimentação estética produzida pelos artistas e ao conteúdo crítico proposto. O convite à participação do público como coautor destaca-se nas obras de Hélio Oiticica, bem como o uso da tecnologia que aparecerá com forte presença na música e nas artes visuais. A arte colaborativa e os coletivos de arte têm nesta época e nos artistas da tropicália uma referência central.

1º MOMENTO

Contextualização Exponha aos alunos o tema a ser estudado, contextualizando historicamente a tropicália. Em seguida, pergunte se eles conhecem o movimento e converse sobre os tópicos apresentados na classe. Acesse o verbete na Enciclopédia Itaú Cultural e leia-o junto com os estudantes. Caso não seja possível acessar a internet, distribua cópias do verbete ou utilize um retroprojetor. Após a discussão sobre as principais características do movimento, explique que uma delas

6

ESPAÇO DO PROFESSOR


é o emprego da tecnologia na arte. Fale sobre as formas de transposições de linguagens, como da escrita para a imagem e vice-versa. Com base nessas reflexões, proponha aos alunos uma atividade em grupo com uso do celular. De início, solicite ao grupo que escolha um poema de Carlos Drummond de Andrade (ou de outro poeta brasileiro) que deverá ser adaptado ao vídeo. Apresente à classe alguns exemplos de transposição de linguagem. Explique a necessidade de analisar o poema detalhadamente, para descobrir seu sentido mais amplo, sua estrutura figurativa e semântica. Tudo deve ser anotado. Peça que levantem as imagens que o poema oferece. Em seguida, é hora de organizar o que vai ser gravado. Para otimizar o trabalho, explique ser suficiente produzirem um vídeo que capte a ideia do texto. Não é preciso criar uma narrativa para ilustrá-lo. Também sugerimos que o cenário não seja realista, para que não ocorra a ilustração do poema em imagens. Ressalte aos alunos que o vídeo não é uma linguagem usada num primeiro momento pelos artistas da tropicália, ainda que seja possível encontrá-la. Para finalizar, informe que o vídeo produzido deve ter em torno de um minuto de duração. Ao final, todos os vídeos devem ser apresentados à classe.

2º MOMENTO

Colagem A colagem foi uma das técnicas utilizadas pelos artistas tropicalistas por proporcionar efeitos estéticos inovadores e ser acessível. Para essa atividade, peça para os alunos produzirem uma imagem que seja resultado de uma colagem fotográfica. Exponha exemplos de trabalhos que utilizam essa técnica. A tropicália manteve diálogo constante com as vanguardas europeias pelo ineditismo de procedimentos, linguagens e técnicas e pelo aporte teórico de seus criadores. Apresente aos alunos as vanguardas europeias e, mais especificamente, o cubismo, de Pablo Picasso, o dadaísmo e a arte conceitual. Proponha aos alunos a criação de uma imagem, produzida com fotografias

OFICINA TROPICÁLIA: VÍDEO E FOTOGRAFIA

7


de celular ou câmera digital. Peça que escolham um tema como, por exemplo: Brasil, tempo, arte, velocidade, fome, carnaval, entre outros. As imagens fotografadas, que servirão de base para a colagem, devem ser “partidas”, de forma a impedir que se vejam na íntegra. Devem ser usadas como “faces” justapostas do tema. Essa distorção das imagens e sua recomposição exige dos alunos paciência na captura e no trabalho a produzir. Essa atividade deve ser realizada em dupla para o efeito que aqui propomos.

3º MOMENTO

Ressignificação de objetos A identidade é um tema significativo para os tropicalistas, que reinventam possibilidades de se representar. Para essa atividade, solicite aos alunos que reconstruam suas identidades com base em seus RGs. Peça primeiramente que, com base nos elementos que compõem o documento, refaçam artisticamente todo o objeto. Sugira que recriem a imagem do documento, utilizando uma nova fotografia e que utilizem técnicas da pintura, do desenho ou da colagem. Na sequência, proponha que recortem um pedaço de papel – qualquer papel à escolha do aluno – e, no tamanho que julgarem melhor, colem a imagem e reorientem as informações que aparecem ali, como filiação, nacionalidade, origem etc. Outras informações podem ser adicionadas. O uso de cores e demais elementos pictóricos, fica a critério do aluno. Ao final, monte um painel na sala com as identidades construídas.

8

ESPAÇO DO PROFESSOR


reflexão final

O

uso do vídeo e da fotografia com o celular é um recurso importante no ambiente escolar. Como já dito, diferentes linguagens levam adiante o projeto tropicalista, pois possibilitam sua popularização e permitem maior capacidade criativa. A compreensão do processo deve ser observada a todo o momento para que a criação de fotos e vídeos com o celular não se esvazie de conteúdo, ou seja, é preciso demonstrar que o planejamento e o desenvolvimento do trabalho são essenciais para alcançar um objetivo. Após a conclusão das três atividades, amarre com os alunos aquilo que foi debatido e conceituado durante o projeto. Peça que cada aluno exponha sua visão e os conhecimentos adquiridos com as atividades, indagando se sua compreensão do tema se modificou depois desse trabalho.

referências ARTE Conceitual. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural. org.br/termo3187/arte-conceitual>. Acesso em: jan. 2018. Verbete da Enciclopédia. ISBN: 978-85-7979-060-7. CARLOS Drummond de Andrade. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa12894/carlos-drummond-de-andrade>. Acesso em: jan. 2018. Verbete da Enciclopédia. ISBN: 978-85-7979-060-7. COLAGEM. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org. br/termo369/colagem>. Acesso em: jan. 2018. Verbete da Enciclopédia. ISBN: 978-85-7979-060-7.

OFICINA TROPICÁLIA: VÍDEO E FOTOGRAFIA

9


CUBISMO. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2016. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org. br/termo3781/cubismo>. Acesso em: jan. 2018. Verbete da Enciclopédia. ISBN: 978-85-7979-060-7. DADAÍSMO. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2016. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural. org.br/termo3651/dadaismo>. Acesso em: jan. 2018. Verbete da Enciclopédia. ISBN: 978-85-7979-060-7. TROPICÁLIA. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2016. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural. org.br/termo3741/tropicalia>. Acesso em: jan. 2018. Verbete da Enciclopédia. ISBN: 978-85-7979-060-7.

10

ESPAÇO DO PROFESSOR


núcleo enciclopédia Gerência Tânia Rodrigues Coordenação Glaucy Tudda Equipe Camila Nader Elaine Lino Lucas Rosalin (estagiário)

núcleo comunicação Gerência Ana de Fátima Souza Coordenação Carlos Costa Direção de Arte Arthur Costa Luciana Orvat (terceirizada) Projeto Gráfico Serifaria Produção Editorial Victória Pimentel

Profile for Itaú Cultural

Oficina Tropicália: vídeo e fotografia  

Nesta edição, o plano de aula aposta em vídeo e fotografia como ótimas linguagens para o trabalho na escola com base nas ideias, conceitos e...

Oficina Tropicália: vídeo e fotografia  

Nesta edição, o plano de aula aposta em vídeo e fotografia como ótimas linguagens para o trabalho na escola com base nas ideias, conceitos e...