Page 1

www.impactoevangelistico.net

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Agosto 2015 / Edição 739

evangélico TESTEMUNHO

A web

Impacto Evangélico Salvou-lhe a vida

PUBLICAÇÃO OFICIALL

CONGRESSO

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

Guayaquil, capital da fé

O mundo em alerta ante a grave situação de economia helênica

A CRISE GREGA

Agosto 2015 / Impacto evangélico

1


MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

Venezuela - Parquisimeto Do 4 ao 8 de agosto

México - Tapachula Do 6 ao 9 de agosto

Espanha - Madrid August 6-9

Africa

Do 12 ao 15 de agosto

Haiti - Porto Príncipe Do 12 ao 16 de agosto

Itália - Génova

Do 13 ao 16 de agosto

Para obter mais informações, visite www.movimientomisioneromundial.org MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EDITORIAL

NÃO AMEIS O MUNDO Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional del M.M.M.

“Procura vir ter comigo depressa, Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica.…” 2 Timóteo 4:9-10.

apóstolo Paulo nomeia Demas,

O

Paulo esperava mais de seu amigo, de

que tinha sido seu colaborador,

seu colaborador, esperava que em seus

como seu ajudante, seu colega

momentos finais, ele estivesse a seu lado,

de milícia, que tinha trabalhado ao lado

tivesse sido um apoio, tivesse sido uma

de homens de Deus. Paulo diz: “Porque

inspiração, pelo menos tivesse vindo a

Demas me desamparou, amando o presente

ele com uma palavra de alento, mas, o

século…” (2 Ti. 4:10). O apóstolo João diz:

que fez Demas? Abandonou o apóstolo,

“Não ameis o mundo, nem o que no mun-

abandonou o amigo, e se foi amando este

do há” (1 João 2:15). O que ama o mundo

mundo.

não pode permanecer para sempre, a Bí-

Amado, para culminar bem este cam-

blia diz: “E o mundo passa, e a sua concupis-

inho se deve render a Deus, se deve re-

cência; mas aquele que faz a vontade de Deus

nunciar aos deleites temporários, deve-se

permanece para sempre.” (1 João 2:17).

renunciar à glória deste mundo, deve-se

Demas teve um começo prometedor,

fazer morrer o terreno. Se seu amor não é

porque chegou a ser colaborador do após-

pelo Senhor, mais pelas coisas do mundo,

tolo Paulo (Flm. 1:24), foi colega de Lucas

um dia desistirá, um dia desertará, um

(Col. 4:14), tudo isso nos leva a pensar que

dia se irá deste mundo. Deus nos guarde

Demas teve um bom começo. Porque tinha

de cair de sua graça!

capacidades, porque mostravaque amava

“Não sabeis vós que a amizade do

Deus, que amava o ministério, e que ama-

mundo é inimizade contra Deus? Por-

va a Obra de Deus, e que também sofreu,

tanto, qualquer que quiser ser amigo do

padeceu necessidades, foi menosprezado,

mundo constitui-se inimigo de Deus.”

foi perseguido, até golpeado e incompre-

(Tiago. 4:4). “Portanto, se já ressuscitastes

endido. E começou a ter oportunidades e

com Cristo, buscai as coisas que são de cima,

ocupar lugares de privilégio porque pare-

onde Cristo está assentado à destra de Deus.

cia fiel, mas ele tinha outros interesses, tin-

Pensai nas coisas que são de cima, e não nas

ha outras motivações que depois mostrou.

que são da terra;” (Col. 3:1-2)

l

Agosto 2015 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz Agosto 2015 / Edição N° 739 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABELECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA

Filipinas Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão

Kuwait Madagáscar Malásia Maurício México Mianmar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO 6. Nota de capa. A crise grega e suas consequências. 14. Infografia. Os dados da crise europeia. 16. Atualidade. V Congresso Sul-Americano de MMM em Guaiaquil. 20. Internacional. O Estado Islâmico ataca. 22. Bem-estar. A saúde pública e a esperança de vida. 24. Literatura. Os problemas que os cristãos enfrentamos hoje. 28. Música. Porque Ele vive. 30. Heróis da Fé. O arauto da Reforma. 34. Histórias de vida. “Impacto salvou minha vida”. 40. Devocional. As portas do inferno não prevalecerão. 42. Devocional. Vem, Senhor Jesus.

Encontrar-nos em:

www.facebook.com/impactoevangelistico

46. Entrevista. “Vamos conseguir que a Palavra seja ouvida em toda a Argentina”. 48. Evento. COSTA RICA. Perseverar até o fim de nossas vidas. 52. Evento. BOLIVIA. É hora de encher-nos do Espírito Santo. 56. Evento. PANAMÁ. Os frutos da colheita. 58. Evento. PUERTO RICO. Senhor, eu quero ser fiel para você. 60. Evento. MÉXICO. Unidos em uma mesma fé. 61. Evento. URUGUAY. Missões até o arrebatamento. 62. Evento. HOLANDA. Mulheres conquistando almas para Cristo. 63. Evento. ILHA DE ÍSQUIA. Pregando a tempo e fora de tempo.

44. Devocional. Requer-se que seja achado fiel.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

5


A CRISE GREGA E SUAS

CONSEQUÊNCIAS A economia europeia está em alerta vermelha. A União Europeia tenta isolar o euro e a Zona Euro dos problemas da Grécia e as imprevisíveis consequências que poderia acarretar uma quebra do país helênico.

FOTO: AFP MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


NOTA DE CAPA

Agosto 2015 / Impacto evangĂŠlico

7


FOTO: AFP

O

mundo e, especialmente, a Europa veem com expectativa e preocupação a crise econômica que a Grécia vive. E é que a situação no país helênico pode causar um efeito dominó nos países da Zona Euro, especialmente na Espanha e em Portugal em virtude do estado de suas economias, seus avultados déficits fiscais e, sobretudo, suas dívidas públicas. A crise constitui uma seria ameaça à continuidade da moeda euro na comunidade europeia. Uma Grécia insolvente implicaria importantes perdas de dinheiro para vários países europeus. É difícil predizer o comportamento das economias se o cenário mais temido por todos se torna realidade. Uma possibilidade é MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

que os compradores de bônus das nações da Zona Euro com mais problemas começassem a exigir pagamentos mais altos para compensar os riscos de sua inversão. Isso afetaria negativamente a moeda europeia e aumentaria a instabilidade em países com um peso maior na economia global. A economia helênica começaria a experimentar uma fase marcada pela inflação e a possível falência de seus bancos. Para a Europa, isso suporia um grande prejuízo econômico, apesar das medidas aprovadas no começo da crise, e um grande golpe para o prestígio do Velho Continente, que veria como o berço da democracia europeia, o país de Aristóteles,


FOTO: AFP

NOTA DE CAPA

FOTO: AFP

Os problemas de corrupção, gasto público excessivo e evasão fiscal, reconhecidos pela própria Grécia, provocaram um déficit muito superior a 3% do PIB previsto nas regras de moeda comum na Europa. No entanto, esse déficit foi mantido em segredo por vários anos pelas costas dos sócios da Zona Euro.

Sócrates, Platão e Péricles, seria expulso do navio europeu. Além disso, se a saída grega da Zona Euro constitui uma opção viável – e mesmo favorável para a Grécia – outras nações poderiam se ver tentadas a seguir o exemplo. E isso poderia pôr em risco a própria União Europeia, que pôs a moeda comum no centro de seu projeto de integração.

A CRISE GREGA Atualmente, a Grécia tem uma dívida de uns 320 mil milhões de euros (uns 358 mil milhões de dólares), que não está em condições de pagar. Como adquiriu essa enorme dívida? Du-

rante muitos anos, o país esteve gastando mais dinheiro do que produzia e financiava esse gasto através de empréstimos. A Grécia incorria nesses gastos antes de adotar o euro. A chegada da moeda comum em 2001 não mudou as coisas, como em teoria devia acontecer. O gasto público, por exemplo, aumentou 50% entre 1999 e 2007, muito mais do que em outros países da Zona Euro. O alto nível de corrupção na Grécia constitui também uma das razões da crise. Segundo o relatório anual de corrupção 2010 na Grécia por Transparência Internacional (Transparency International – Greece), estima-se que o custo dos subornos na Grécia foi de 632 milhões

Continue lendo–– Agosto 2015 / Impacto evangélico

9


FOTO: AFP

Continue lendo––

O gasto grego em funcionários e pensões continuou consumindo grande parte dos recursos destinados pelas instituições internacionais, o que impossibilitou sua assinação em aspectos que a “troika” pedia, como o fomento da produtividade e a competitividade no trabalho. MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

de euros (837 milhões de dólares). De acordo com as enquetes realizadas desde 2007, mais de uma em cada dez pessoas afirmam ter tido que pagar subornos para receber um serviço de instituições públicas. Em 2004, Atenas organizou os Jogos Olímpicos, um evento no qual o Governo grego inverteu uma quantidade de recursos que incrementaram sua dívida. As instalações estão agora em desuso e são o símbolo da decadência econômica do país. Além disso, houve uma generosa e excessiva política social de bem-estar, com um grande número de pré-aposentadorias e subsídios e uma diminuição impositiva. Os problemas de corrupção, gasto público excessivo e evasão fiscal, reconhecidos pela própria Grécia, provocaram um déficit muito superior a 3% do PIB previsto nas regras de moeda comum na Europa. No entanto, esse déficit foi mantido em segredo por vários anos pelas costas dos sócios da Zona Euro. Em janeiro de 2010, o então primeiro-

ministro, Geórgios Papandréu, resolveu, finalmente, enfrentar a situação e revelou que o déficit grego era de 12,7% e não de 3,7%, como figurava nas estatísticas apresentadas por Atenas à União Europeia. A Grécia tinha maquiado seus péssimos balanços financeiros durante anos. O Pacto de Estabilidade que os países europeus assinaram estabelecia que não era possível superar 3%. A Grécia virou, então, mais um problema de uma crise econômica nascida nos Estados Unidos. Em abril do mesmo ano, a Grécia pediu um primeiro resgate e se conformou a denominada “troika”: Comissão Europeia (Eurogrupo), Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI). Em julho do ano seguinte, aprovou-se o segundo resgate: 109.000 milhões de euros. Em troca, a “troika” exigiu ajustes e reformas, especialmente em matéria de pensões, o incremento da idade de aposentadoria e o aumento de diversos tributos. As medidas, em


NOTA DE CAPA

O RISCO DE CONTÁGIO

FOTO: AFP

Até agora, os acontecimentos na Grécia não provocaram nenhum “contágio importante”, segundo o FMI. No entanto, a crise grega poderia ter “repercussões muito piores” do que se cria até agora. A diretora-gerente do organismo, Christine Lagarde, advertiu sobre a crise “aguda” na qual a Grécia se encontra imersa e assinalou que o FMI diminuiu sua previsão de crescimento econômico mundial para o presente ano, a seu nível mais baixo desde a recessão de 2009, e alertou sobre o perigo de “tensões financeiras” na Europa como consequência da crise grega. O Produto Interno Bruto (PIB) mundial deveria aumentar só 3,3%, 0,2 pontos menos que as previsões de abril e ligeiramente abaixo dos 3,4% observados em 2014. Nesse contexto, a América Latina e o Caribe cresceriam apenas 0,5%, contra os 0,9% previstos há três meses, devido, sobretudo, às quedas nos preços das matériasprimas e condições financeiras externas mais rígidas.

FOTO: AFP

um primeiro momento, detiveram a crise, mas posteriormente os problemas persistiram. O gasto grego em funcionários e pensões continuou consumindo grande parte dos recursos destinados pelas instituições internacionais, o que impossibilitou sua assinação em aspectos que a “troika” pedia, como o fomento da produtividade e a competitividade no trabalho.

O REFERENDO O povo grego se cansou das medidas de austeridade. Uma enquete revelou que quase 74% dos gregos preferiam condições de resgate menos severas mesmo ao risco de a Grécia sair da Zona Euro. Além disso, muitos economistas opinam que as medidas impostas como condição para financiar um resgate financeiro acabaram agravando a situação. Em janeiro deste ano, a piora da qualidade de vida levou os gregos a darem um apoio significativo aos movimentos de esquerda ao

Continue lendo–– Agosto 2015 / Impacto evangélico

11


NÃO SÓ A GRÉCIA…

N

os últimos meses, os meios de comunicação – especialmente os europeus – se dedicaram a informar e tentar explicar as razões pelas quais a Grécia se tornou uma espécie de doente cuja doença afeta a União Europeia e, com ela, a economia mundial. Os dados proporcionados são enormemente interessantes e aparecem recolhidos de forma mais que correta neste número da revista. No entanto, há dois pontos que desejaria analisar porque têm uma enorme relevância e foram obviados erroneamente em repetidas ocasiões. O primeiro é que a Grécia não é a única nação da Zona Euro cuja economia se encontra seriamente debilitada e à beira da suspensão de pagamentos. O segundo é que as razões desse mal que não se limita à Grécia afundam suas raízes em um terreno totalmente espiritual que foi esquecido nas diversas análises por muito acertadas que pudessem ser. Comecemos pelo primeiro ponto. Apesar do que alguns podem pensar, a Grécia não é a única economia em perigo dentro da Zona Euro. Na verdade, todas aquelas nações nas quais a Reforma Protestante do século XVI não foi implantada em seu momento estão em uma situação similar. Portugal, Itália, Irlanda, Bélgica e Espanha – todas nações de antiga tradição católica onde a Contrarreforma acabou se impondo – atravessam situações muito parecidas, e a não muita distancia se encontra uma França que começou um forte processo de secularização no século XVIII, mas na qual o avanço da Reforma foi certo mas limitado de maneira não poucas vezes brutal pela Igreja Católica. Em todas essas nações, a situação econômica é preocupante. Todas elas – como a Grécia – apresentam um grau de endividamento certamente perigoso. Todas elas têm um gasto público não controlado. Todas elas contam com classes políticas mais ou menos afetadas por uma corrupção institucional. Todas elas poderiam ir caindo como peças de dominó se a Zona Euro padecesse mais turbulências. De fato, na segunda seguinte ao referendo grego, houve pânico em algum dos ministérios econômicos da Espanha depois de uma subida do prêmio de risco da dívida. A razão era óbvia: se a situação persistia, a Espanha podia entrar em suspensão de pagamentos e se ver obrigada a declarar falência apesar das afirmações

MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

triunfalistas de seu governo no sentido de que a nação superou a crise. Basta dizer que uma nação como a Espanha, cuja dívida já corresponde oficialmente à totalidade do Produto Interior Bruto (PIB), não só não saiu da crise, mas se afundou mais nela no curso dos últimos três anos. Nessa segunda-feira, o Banco Central Europeu salvou a situação comprando aceleradamente a dívida espanhola e de outras nações em perigo, mas resulta óbvio que esse remédio não pode ser contínuo. Portanto, a Grécia NÃO é o problema. É só a parte mais evidente do problema. O segundo ponto é muito mais importante. Apesar de que todas essas nações são democracias, o certo é que nenhuma delas assumiu a recuperação de valores bíblicos que se produziu na zona da Europa onde a Reforma do século XVI triunfou. Nem a Itália nem Portugal nem a Irlanda nem a Espanha nem a Grécia tiveram ou têm a cultura do trabalho contida na Bíblia e absorbida por nações como a Suécia, Suíça, Finlândia, Noruega, Dinamarca e Alemanha. Tampouco nenhuma das nações em apuros viveu nunca ou vive atualmente uma cultura da educação como a protestante que já nos inícios do século XVI implantou a escola universal e obrigatória em lugares como Genebra e a Escócia. Na verdade, as leis educativas de todas essas nações tiveram que esperar até bem avançado o século XIX. Tampouco nenhuma dessas nações assumiu uma cultura financeira até muito avançada a História. No século XVI, as nações protestantes começaram a adquirir um conhecimento das finanças que chega até hoje. A Espanha, apesar de ser um império, não teve um banco nacional até finais do século XVIII e mesmo então sem muito sucesso. Algumas das nações nomeadas tiveram mesmo que esperar mais tempo. Por acréscimo, em todas as nações em perigo – em comparação com o acontecido na Europa da Reforma – a mentira e o furto foram – e são – considerados pecados veniais e sem importância real especialmente se foram – e são – praticados pelos poderosos. A primazia da lei sobre instituições como a monarquia ou a Igreja Católica foi desconhecida durante séculos – não é tão claro se então fosse assumida – e princípios essenciais como a separação de poderes, nascida da leitura protestante

da Bíblia que assinala que o ser humano, individual e coletivamente, tem uma natureza caída que tende ao mal, distam muito de ser reais. Em outras palavras, a diferença do que aconteceu em nações que em seu momento recuperaram princípios contidos na Bíblia graças à Reforma, todas as nações em crise passaram a segunda metade do milênio sem que os mesmos ficassem estabelecidos nelas. Quando se tem em conta esse fator – totalmente espiritual – não surpreende que mesmo no meio de uma estrutura como a União Europeia, essas nações se encontrem em uma situação extraordinariamente delicada para si mesmas e para seus sócios. Ao igual que as repúblicas hispano-americanas, em seu momento, não assumiram princípios de enorme relevância para a prosperidade das nações que aparecem contidos na Bíblia. O resultado foi, entre outros, que demonstraram uma notável incapacidade para aproveitar mecanismos jurídicos, econômicos e sociais favoráveis, encontrandose imersas em uma crise que se projeta no horizonte de maneira inevitável. Apesar do que muitos pensam, as nações não avançam mediante a cópia de instituições e leis, mas sobre a base dos princípios que regem os atos cotidianos de seus cidadãos. Quando princípios como os assinalados não regem mesmo as melhores legislações, não passam de ser letra morta, e as eleições a cada quatro anos pouco ou nada podem fazer para melhorar a situação. Assim acontece hoje com a Grécia e amanhã pode acontecer com a Espanha ou Portugal. Que assim seja é uma razão para refletir especialmente do ponto de vista de nossa América do Sul.



César Vidal Manzanares


NOTA DE CAPA Continue lendo––

qual pertence o atual primeiro-ministro, Alexis Tsipras, que ganhou as eleições. Tsipras encarregou ao ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, de negociar com os altos funcionários de Bruxelas: o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem; a presidenta do FMI, Christine Lagarde; e o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble. Desde um início, o objetivo do governo grego foi acabar com as medidas de austeridade, renegociar as condições do memorando de entendimento que assinaram os anteriores governantes e realizar reformas na Grécia que nunca foram feitas, como acabar com a corrupção e o clientelismo político, mas deseja instaurar programas de gasto que vão contra os acordos adotados com a “troika”. Tsipras exigiu à Zona Euro um empréstimo-ponte, praticamente sem condições, para realizar as reformas necessárias em um prazo de seis meses. Por sua parte, o Eurogrupo propôs que a Grécia continue com o programa reformista e apresentou as seguintes condições: 1) uma prorrogação de cinco meses de seu resgate, até novembro de 2015, e 2) um financiamento total de uns 15.500 milhões de euros para enfrentar seus próximos vencimentos de dívida. Como contrapartida, a Grécia deveria acatar um novo rebaixamento das pensões e outra subida do Imposto sobre Vendas de 23%, para os restaurantes e os hotéis. As negociações se deram até finais de junho, mas não houve acordo e o governo grego apostou pelo referendo – ratificado pela maioria do Parlamento helênico – já que os termos da última proposta realizada pelos credores internacionais não eram “assumíveis” e precisavam do aval do povo. O referendo grego teve lugar em 5 de julho e deu como resultado uma recusa total das condições do resgate proposto pela União Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu. A pergunta que os cidadãos gregos responderam era se aceitavam ou não a continuação das políticas de austeridade estabelecidas desde 2010: a resposta ganhadora foi “Não”. E o panorama econômico se tornou muito mais incerto.

TERCEIRO RESGATE No entanto, poucos dias depois algo inespera-

do aconteceu. O Governo da Grécia estabeleceu um acordo com o Eurogrupo que prevê o terceiro pacote de resgate de 50 mil milhões de euros (55 mil milhões de dólares). Apesar de que o povo grego votou contra a “troika”, é praticamente impossível que o país consiga sua soberania econômica de um dia para o outro. Em consequência, será preciso aplicar, no marco do acordo, uma série de medidas como a privatização de vários serviços, entre eles, a rede elétrica do país. Além disso, o acordo prevê uma série de reformas no sistema de pensões. As diferenças entre o acordo e o que o povo grego recusou no referendo são basicamente as políticas em matéria econômica e fiscal. O fundo teria titularidade grega, enquanto o anterior era de titularidade dos credores internacionais. Por outra parte, a quantidade obtida nesse resgate é maior do que a “troika” propunha com o acordo anterior (29 mil milhões de euros). Alexis Tsipras sustém que o acordo com o Eurogrupo é menos grave que a proposta da Troika que a Grécia recusou no referendo de 5 de julho. “Posso lhes assegurar que esse acordo não significa um retrocesso. É um acordo difícil. Vamos ter problemas econômicos, mas não tão graves”, expressou o primeiro-ministro. A outra opção, paralela ao acordo do Eurogrupo, era sair da Zona Euro, ação que longe de aliviar a crise, multiplicaria os problemas para a Grécia e, certamente, para toda a Zona Euro com imprevisíveis consequências para suas economias l Agosto 2015 / Impacto evangélico

13


OS DADOS DA CRISE EUROPEIA

EUROPEA

Finlândia

"Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." Mateus 6:31-34.

Há seis anos, uma grave crise econômica tornou a Grécia o primeiro país da União Europeia a solicitar um resgate bancário externo. Hoje, sua falta de estabilidade poderia causar sua saída da Zona Euro.

Holanda

Irlanda

A CRISE DA DÍVIDA GREGA

Estônia Letônia Lituânia

Bélgica

O acordo precisa ainda da aprovação de vários parlamentos da Zona Euro

Alemanha

França Luxemburgo

Eslováquia Austria

Precisa da aprovação do parlamento Os deputados decidirão se é necessário votar ou não O governo não está obrigado a consultar o parlamento, mas poderia fazê-lo para legitimar sua decisão para legitimar su decisión Não é necessário consultar o parlamento

Eslovênia* Itália

Portugal Espanha

Grécia Malta*

* Se a ajuda financeira para a Grécia não aumentar, o que seria o caso se o país recorre ao Mecanismo Europeu de Estabilidade

Chipre

CRONOLOGÍA

6

anos em recessão

CIFRAS DA CRISE

2009 O pais entrou em recessão, o déficit público foi de 14,4%, o que constituiu 300 mil mde de dívida pública.

3.8

2010 O plano de austeridade garantiu um primeiro resgate bancário de 110 mil mde que solicitou à Troika*.

milhões de personas em pobreza

2012 - 2013 Foi aprovado um segundo empréstimo bancário e se afirmou que o país precisaria de um terceiro resgate.

25.5% taxa de desemprego

MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

2014 - 2015 O FMI anunciou que não se continuaria com o programa de resgate até que se definisse o novo governo grego. * Troika = grupo de decisão conformado pela Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional * mde = milhões de euros


PRINCIPAIS CAUSAS Durante dois anos o governo falsificou os dados do déficit do país.

O QUE PODE ACONTECER

O plano de austeridade provocou uma depressão econômica

Discute-se a possibilidade da Grécia não fizer mais parte da União Europeia, se o governo eleito se opõe ao plano de resgate.

TERCEIRO PLANO DE RESGATE PARA A GRÉCIA De 82.000 a 86.000 milhões de euros em 3 anos, condicionados a grandes reformas

Acordo do Parlamento grego sobre 4 pontos principais

Julho 2015 Modificação do IVA Modificação do IVA

Reforma do Independência sistema de do instituto de aposentação estadística

Reformas Negociações coletivas

Autoridade fiscal independente para reduzir dinámicamente os gastos, se os objetivos orçamentários não são alcançados

Comércios abertos aos domingos, modificação de horários Demissões coletivas Privatização da rede elétrica

Outras exigências Consultas para a troika

Reforma do sistema de aposentação

(Comissão europeia, FMI e BCE)

dos quais 50% servirão para a

12.500 a 25.000 milhões de euros do plano de resgate reservados

recapitalização dos bancos

? =

Vencimentos serão revisados, mas sem supressão de dívida

O acordo deve ser aprovado por parlamentos da Zona Euro Agosto 2015 / Impacto evangélico

15


MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


CONGRESSO

V CONGRESSO SUL-AMERICANO DE

MMM EM GUAIAQUIL Guaiaquil, Equador, está pronto para ser sede do V Congresso Sul-Americano do Movimento Missionário Mundial. O evento espera reunir mais de dez mil crentes de todos os cinco continentes. O encontro também servirá para comemorar o quadragésimo aniversário da igreja equatoriana.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

17


A

cidade de Guaiaquil, República do Equador, será a sede do V Congresso Sul-Americano do Movimento Missionário Mundial (MMM) que será realizado entre 26 e 30 de agosto e reunirá milhares de pessoas de diferentes partes do mundo. O evento, que será realizado no Coliseo Voltaire Paladines Polo, localizado entre as Avenidas Las Américas e Kennedy, será utilizado pelo MMM para celebrar o quadragésimo aniversário da fundação da Obra de Deus em território equatoriano. Assim, a festa espiritual promete ser um evento inesquecível. O programa do V Congresso Sul-Americano prevê que os principais líderes da Obra vão pregar a Palavra de Deus aos milhares MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

de fiéis que chegam ao Equador. O reverendo Gustavo Martinez, presidente da Obra; Jose Soto, vice-presidente; Ruben Concepcion, Secretário, Rodolfo González, Tesoureiro; e os diretores internacionais Alvaro Garavito, Margaro Figueroa, Rómulo Vergara, Humberto Henao e Luis Meza Bocanegra vão participar do mega evento de Deus. As atividades programadas também incluirão um espaço preferencial para comemorar as quatro décadas de criação do Movimento Missionário Mundial do Equador. A este respeito, a organização planeja realizar uma série de eventos rememorativos onde mais detalhes serão dados sobre a rica história da Obra do Todo-Poderoso do


CONGRESSO

Equador. Fundada em 1975, graças aos esforços do irmão Galo Moreira e o Rev. José Soto, e com a permissão do pastor Luis M. Ortiz, a filial equatoriana do Movimento Missionário Mundial descreverá também o progresso do Evangelho no território do país sul-americano. O V Congresso Sul-americano do Movimento Missionário Mundial vai ser um grande evento porque até agora a participação de delegações de crentes de Porto Rico, Panamá, Espanha, Itália, Estados Unidos, Colômbia, Peru, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Costa Rica, México e Venezuela está garantida. Do mesmo modo, estima-se que crentes da obra do Todo-Poderoso de outras nações do mun-

do vêm ao Equador para participar nesta festa espiritual que vai unir o povo de Deus. A infraestrutura representativa da paisagem urbana de Guaiaquil, o Coliseo Voltaire Paladines Polo será a sede para todas as ações previstas pelo Movimento do Equador. Inaugurado em 30 de maio, 1963, sob o nome Coliseo Cerrado de Deportes Guayaquil, o anfiteatro tem capacidade para cerca de dez mil espectadores e tem dois andares. Ao longo de seus mais de cinco décadas de história, esse estabelecimento albergou já incontáveis eventos artísticos, desportivos, sociais, culturais e religiosos. Atualmente, está se preparando para acolher da melhor maneira, o V Congresso Sul-Americano de MMM. Feliz por ser o anfitrião deste evento cobiçado, o Rev. Eugenio Masías, Supervisor Nacional do MMM do Equador, entrou em contato com Impacto Evangelístico, a revista que edifica sua vida, com o objetivo de convidar os seguidores de Deus para que participem do Congresso. Através de ligação, o Pastor Masias disse: “todos os leitores da revista Impacto são convidados a participar no V Congresso SulAmericano. Estou certo de que todos que vem para Guaiaquil de 26 a 30 de agosto próximo, não se arrependerão, porque Deus vai fazer algo especial na vida de cada um deles” l

O V Congresso Sul-Americano do Movimento Missionário Mundial vai ser um grande evento porque até agora a participação de delegações de crentes de América, Europa y Asia.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

19


O ESTADO ISLÂMICO

ATACA O Estado Islâmico (EI) irrompiu no âmbito internacional desestabilizando uma região que é, por si só, bastante conflituosa e com declarações expansionistas que demonstram uma ambição que põe em perigo muitos países.

T

er um califado mundial era o objetivo visionário de Osama bin Laden e continua na lista de desejos da Al Qaeda. Mas sua estratégia de ataque e recuo, em várias partes do mundo, converteu o projeto político em um sonho. Pela primeira vez, uma organização jihadista tem um território específico onde proclama o retorno ao sistema político-religioso do século sétimo. O Estado Islâmico demonstrou nos últimos meses, que tem a capacidade militar e política para ameaçar a segurança de vários países como Iraque, Síria, Tunísia, Líbia, Iêmen e do sistema internacional. Existem fatores que contribuíram para o rápido crescimento da organização e o mais importante e, talvez, o mais definitivo, é que o Estado Islâmico aproveitou a conjuntura política, social e econômica no Iraque e na Síria para fundar aí seu califado. O objetivo do EI é criar um califado, esse é seu objetivo político e está usando o terrorismo como um meio para atingir esse fim. Ora, o EI aproveitou as grandes invenções do Ocidente para sua luta e através das grandes produções e a propaganda foram capazes de expandir sua mensagem MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

em um mundo cada vez mais globalizado. Portanto, não é surpreendente que hoje, alguns de seus combatentes sejam cidadãos de países como Grã-Bretanha, Austrália, França, Turquia e alguns outros. O fenômeno do Estado Islâmico provocou a rejeição da opinião pública internacional, suas táticas atrozes de decapitação de infiéis e aqueles que discordam, mostram que esse conflito vai ser de longo alcance e muito intenso. Como esta guerra é parte de um conflito assimétrico onde os atores maximizam as fraquezas de seus adversários e as diferenças são apresentadas na correlação de


INTERNACIONAL

FOTO: AFP

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares”. Mateus 24:6-7.

forças, talvez seja possível que o conflito se estenda com o tempo, e os atores usem todos os tipos de estratégias e táticas para vencer. A ofensiva para combater o EI foi uma campanha aérea liderada pelos Estados Unidos, seguido por membros da coalizão. O poder aéreo foi implantado para combater o grupo, procura atacar os centros de gravidade do inimigo, como artilharia pesada e usando a inteligência, atacar objetivos de alto valor, tais como os líderes da organização. No entanto, apesar de que o poder aéreo é intrinsecamente estratégico devido a suas

qualidades como mobilidade, versatilidade e velocidade, “muitas das atividades do poder aéreo que são comumente chamadas de “estratégicas” como coerção, negação e campanhas de punição, elas não são tão aplicáveis contra as guerrilhas quanto em contextos de guerra convencionais. A luta contra o Estado Islâmico provocará muito mais vítimas e criará maior instabilidade em várias regiões do mundo. Sua expansão terá um apoio perfeito para consolidar seu domínio chamado califado, dada a heterogeneidade da população em países como Iraque, Síria, Líbia, Nigéria e outros países l Agosto 2015 / Impacto evangélico

21


A SAÚDE PÚBLICA E A ESPERANÇA DE VIDA “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si...” Isaías 53:4.

Queremos render homenagem e lembrar os principais heróis da Saúde Pública, que fizeram possível que a humanidade goze como nunca antes, de uma impressionante esperança de vida, não só em tempo de vida, mas também em qualidade de vida. FOTO: AFP MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


BEM-ESTAR REALIDAD

O

que é a Saúde Pública? Em que consiste? Primeiramente devemos lembrar que, desde nosso nascimento, infância, adolescência, maduração, senectude somos tributários dos benefícios que a Saúde Pública nos deu. Para isso devemos lembrar coisas simples, que passam inadvertidas como as vacinas que recebemos quando crianças; a água potável que diariamente consumimos; o sistema de esgoto das águas residuais; o recolhe do lixo. Todas elas impactam na saúde das pessoas, porém as tomamos para concedidos e só percebemos sua importância quando precisamos deles. A Saúde Pública se modernizou, hoje identifica fatores de risco de doenças crônicas, do câncer; fatores que afetam os trabalhadores em suas obras; acidentes de trânsito, violência urbana e familiar, doenças produzidas pela mudança climática, transtornos mentais; entre outros. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS): “Saúde não é só a ausência de doença, mas também é o estado de bem-estar somático, psicológico e social do indivíduo e da sociedade” (OMS, 1946), conceito concebido magistralmente por Milton Terris, e posteriormente difundido e aceite. Contudo em muitos países segue sendo mais um desejo que uma realidade. Saúde Pública é a rama da medicina encarregada da proteção da saúde em nível populacional e seu objetivo é melhorar a saúde, bem como o controlo e erradicação das doenças. A diferença entre Saúde Pública e Saúde Tradicional ou das Pessoas, é que a primeira se encarrega de fazer as pessoas se mantiverem sãs, através da prevenção e promoção da saúde, enquanto a Saúde Tradicional tem como finalidade atender as pessoas e recuperar sua saúde através do diagnóstico, tratamento oportuno, e reabilitação. A Saúde Pública alcançou grandes logros no século XX, contribuiu para melhorar nossa qualidade de vida em vários aspectos: incrementando a esperança de vida, diminuindo a taxa de mortalidade geral e materno-infantil; erradicando e reduzindo doenças transmissíveis que causaram muitas mortes no passado. O exemplo mais visível é o caso da

varíola. Em 1980 a OMS declarou que a humanidade estava livre deste flagelo, que ocasionou a morte de milhões de seres humanos. Os últimos casos foram reportados na África em 1977. Em 1900, a média da esperança de vida em nível mundial era de 31 anos; em 1955, de 45 anos; em 2012, de 69 anos. Desde 1900, a esperança de vida (número médio de anos que uma pessoa espera viver) dos países americanos se incrementou, nos setores mais pobres, quase 40 anos; 33 deles 40 anos (83%) se podem atribuir iniciativas dentro da área da saúde pública (água potável, sarjeta, vacinas, educação, melhor alimentação), enquanto os avanços médicos foram responsáveis de menos de 7 anos (17%). Pode se prever que um menino nascido em 2012 em um país de altas rendas viverá até a idade de 76 anos aproximadamente, o que representa 16 anos mais que um menino de um país de baixas rendas, cuja esperança de vida seria de 60 anos, uma diferença de 16 anos. Quanto às meninas, a defasagem é mesmo maior, já que a diferença entre a esperança de vida nos países de altas rendas é de 82 anos e nos países de baixas rendas, 63 anos, uma diferença de 19 anos. Em qualquer parte do mundo onde vivam, as mulheres vivem mais que os homens. O aumento da esperança de vida nos países de altas rendas é devido, maiormente, ao êxito no controlo das Doenças Não Transmissíveis (hipertensão arterial, tabaco, diabete mellitus, câncer, acidentes de trânsito). Enquanto nos países de baixas rendas, é devido ao controlo das Doenças Transmissíveis (infecciosas) graças às vacinas, o saneamento (água potável, sarjeta) e a educação. A Saúde Pública permitiu alcançar uma maior esperança de vida da humanidade, não há país no mundo que não tenha recebido sua influência e coletado seus resultados, através de uma vida de melhor qualidade e de mais anos. Como podemos notar, por cada ano adicionado na esperança de vida da humanidade, a Saúde Pública contribuiu com o 85% disso, o outro 15% é devido à Medicina Tradicional (hospital) l

Walter Menchola Vásquez (*) (*) Médico Internista, Mg. Gestão e Políticas Públicas

A Saúde Pública alcançou grandes logros no século XX, contribuiu para melhorar nossa qualidade de vida em vários aspectos: incrementando a esperança de vida, diminuindo a taxa de mortalidade geral e materno-infantil; erradicando e reduzindo doenças transmissíveis que causaram muitas mortes no passado.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

23


OS PROBLEMAS

QUE OS CRISTÃOS ENFRENTAMOS HOJE

Livro escrito por John Stott, em 1984, afronta e responde um conjunto de temas complexos e prioritários da atualidade, que enfoca com soma claridade respaldado com as verdades existentes nas Santas Escrituras.

N

a alvorada do século vinte um, estamos enfrentando um conjunto assombroso de desafios que há vinte-cinco anos não tivéssemos sequer podido imaginar. Por um lado a rapidez com que muda a tecnologia confirmou a habilidade da humanidade, e por outro lado a persistência da pobreza global segue sendo um desafio para nossa ideia de justiça. Estamos aumentando a interdependência global, as oportunidades de negócios abundam, mas os ricos e os pobres estão tão distantes como sempre. Dirigem-nos como consumidores e não como cidadãos em uma sociedade materialista. A guerra e a paz, a criação, a pobreza mundial, os direitos humanos, as relações nos negócios, diversidade étnica, o trabalho, o terrorismo, os casamentos do mesmo sexo, o aborto e a eutanásia são alguns dos problemas contemporâneos que são abordados no libro “Os problemas que os cristãos enfrentamos hoje”. Escrita pelo autor cristão John Stott, em 1984, esta obra examina e responde a um conjunto de tópicos complexos e prioritários com as verdades contidas nas Santas Escrituras. Os cristãos em todo lugar, junto com todos os que querem a paz, devem fazer campanhas para a abolição das armas de destruição massiva. Houve um progresso considerável, especialmente nas relações entre os Estados Unidos e a União Soviética, para diminuir as armas nucleares, mas os países como a Índia e o Paquistão têm armas nucleares e estão em conflito sobre MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

assuntos relacionados com Caxemira. Isto significa que apesar de que alguns de nossos temores mais terríveis e apocalípticos já experimentados na Guerra Fria poderiam se reduzir, o perigo das armas nucleares no mundo é um muito real.

DIREITOS FUNDAMENTAIS Scott com seu livro contribuiu para a evangelização da humanidade. A este respeito, o pastor de origem inglesa afirmou que vários capítulos de sua obra começaram a cobrar vida desde o púlpito e cresceram até se tornar em discursos no Instituto de Cristianismo Contemporâneo da cidade de Londres onde


LITERATURA

ele ajudava pessoas a desenvolver uma perspectiva cristã sobre a complexidade do mundo moderno. A maneira bíblica de abordar o tema do meio ambiente se consegue ao fazer esta pergunta básica: “a terra a quem lhe pertence?”. Isto é enganosamente fácil. Como devemos responder? A primeira resposta é direta. Encontra-se no Salmo 24:1: “de Senhor é a terra e a sua plenitude; o mundo e aqueles que nele habitam”. Deus é seu Criador, e pelo direito de ser Criador é também o dono. Mas esta é só uma resposta parcial. No Salmo 115:16: “os céus são os céus do Senhor; mas a terra a deu aos filhos dos homens”. Portanto, a resposta bíblica é que lhe pertence a Deus e ao homem. O livro, editado e publicado em

Continue lendo––

Hoje a escravidão é comum em muitas formas: tráfico sexual de mulheres, trabalho laboral forçado ou sem remuneração, trabalho de crianças ou casamentos forçados. Há três grupos, frequentemente débeis, pela que sentimos uma preocupação especial: as crianças, as mulheres e os incapacitados. Em cada um desses casos, não estamos falando de um grupo com direitos que lhe sejam exclusivos. Estamos dizendo que os direitos humanos fundamentais que devem ser universais lhes são negados. Agosto 2015 / Impacto evangélico

25


Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

primeira instância nos Estados Unidos sob o título “Issues Facing Christians Today”, foi completamente atualizado e revisado pelo pesquisador evangélico Roy McCloughry, em 2005, com a completa aprovação de Stott. Dessa forma McCloughry fez possível a continuação de um legado de mais de duas décadas que colocou os problemas atuais sob o olhar do pensamento bíblico e da fé em Deus. É importante que os cristãos não só sejam conscientes dos abusos dos direitos humanos, mas que também façam campanhas ativas contra eles. Hoje a escravidão é comum em muitas formas: tráfico sexual de mulheres, trabalho laboral forçado ou sem remuneração, trabalho de crianças ou casamentos forçados. Há três grupos, fre-

quentemente débeis, pela que sentimos uma preocupação especial: as crianças, as mulheres e os incapacitados. Em cada um desses casos, não estamos falando de um grupo com direitos que lhe sejam exclusivos. Estamos dizendo que os direitos humanos fundamentais que devem ser universais lhes são negados. Impressa em espanhol em 2007, a obra de John Stott ilumina e inspira ao mesmo tempo segundo Roy McCloughry. De acordo com seus editores, o texto que foi divido em quatro partes e inclui uma guia de estudo, é uma leitura básica para os cristãos que desejem enfrentar a cultura atual com perspectiva evangélica, paixão e fé, sabendo que o Evangelho é tão relevante e profundamente essencial hoje como em


LITERATURA

qualquer outro tempo da história. Além disso, consideram que seguirá sendo uma contribuição crítica do pensamento cristão para o futuro. O trabalho ocupa um lugar tão importante na vida de muitas pessoas que como cristãos precisamos aprender a pensar nisto de maneira cristã. Precisamos aprender a agradecer a Deus o trabalho como presente dele, protestar contra as práticas injustas e opressoras onde existam e animar as pessoas a trabalhar com integridade, em um mundo laboral que frequentemente carece de integridade. Em algumas partes do mundo há poucas probabilidades de ter um emprego produtivo e remunerado, já que o país está em guerra civil, padece de fome ou outra forma de pobreza.

LIDERANÇA BÍBLICA John Stott, falecido em 27 de julho de 2011 aos noventa anos no Reino Unido, foi um servo de Deus abnegado que sempre mostrou uma grande preocupação por analisar e estudar os temas sociais desde uma óptica cristã. Ao longo de sua extensa vida escreveu quarenta livros e publicou centos de artigos que enriqueceram a literatura cristã contemporânea. Devido a suas inumeráveis contribuições, gozou e goza de um grande reconhecimento entre teólogos e eruditos evangélicos de todas as denominações. Em anos recentes poucos temas foram tão explosivos como a homossexualidade. As rápidas mudanças sociais levaram a um grau de aceitação da homossexualidade que não têm precedentes. Isto provocou uma mudança na percepção ocidental de temas tais como a natureza da sexualidade, o conceito de família, a educação dos filhos e a natureza dos direitos humanos. É neste contexto que a igreja precisa de oferecer liderança bíblica e responder apropriadamente a esses planos. E isto ocorre em um momento no que muitos defensores dos homossexuais veem aos cristãos como uma das principais fontes de resistência a suas exigências. A obra “Os problemas que os cristãos enfrentamos hoje” baseada nas verdades do Evangelho e com clara mensagem de fé, mostra à nova geração de crentes no Senhor Jesus Cristo a forma correta de agir em um mundo cada vez mais mutável e desafiante. A obra de John Stott, reconhecido como um livro influente dentro do âmbito evangélico estimula as pessoas a pensarem de maneira cristã sobre a terra e a agir conforme estabelecido pelo Altíssimo na Santa Bíblia. Vemos, com os olhos de nossa mente, 2 mil milhões de pessoas que possivelmente nunca ouviram de Jesus, e outros 2 mil milhões que o ouviram mas não tiveram a oportunidade válida para responder ao Evangelho; vemos pessoas pobres, famintas, os que estão em desvantagem; pessoas esmagadas pela opressão política, econômica ou étnica; milhões de crianças abortadas e incineradas; as ameaças graves da mudança climática. Vemos estas coisas; não nos importam? Vemos o que é; Não podemos ver o que poderia ser? As coisas podem ser diferentes. Deve-se chegar com as boas novas aos que não foram evangelizados l

Em anos recentes poucos temas foram tão explosivos como a homossexualidade. As rápidas mudanças sociais levaram a um grau de aceitação da homossexualidade que não têm precedentes. Isto provocou uma mudança na percepção ocidental de temas tais como a natureza da sexualidade, o conceito de família, a educação dos filhos e a natureza dos direitos humanos. É neste contexto que a igreja precisa de oferecer liderança bíblica e responder apropriadamente a esses planos.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

27


PORQUE

ELE VIVE

Hino criado por Willian Gaither e Gloria Lee Sickal, autores de cerca de setecentos cantos para o Senhor. Cada uma de suas linhas transmite paz, calma e amor.

O

bra do compositor estadunidense Willian Gaither e sua esposa Gloria Lee Sickal, um dos mais reconhecidos letristas do ambiente musical evangélico, o hino “Porque Ele vive” é caracterizado por ser uma poesia que anuncia de princípio a fim as boas novas do Senhor. Construído sobre a base da morte e ressurreição de Jesus Cristo, o cântico musicalizado por Willian, e escrito por sua esposa Gloria, goza de uma grande popularidade ao redor do mundo porque emana paz, calma e amor aos seguidores do Todo-Poderoso. Willian Gaither, conhecido no ambiente cristão como Bill Gaither, e sua esposa Gloria criaram esta ode cristã em 1971 quando aguardavam a chegada de seu terceiro filho. Ambas as personagens, de grande influência na música sacra contemporânea, coincidiram em prever que o Espírito Santo que os ajudaria em momentos nos que o abuso das drogas e a tensão racial estavam aumentando diariamente. O poder da ressurreição de Cristo se reafirmou em suas vidas e em seus pensamentos e deram vida a uma das canções evangélicas mais memoráveis. Nascido em 28 de março de 1936, Bill cresceu no seio de uma família seguidora do Senhor e se destacou por sua predileção para louvar a Deus através da música. Aos vinte anos, junto com seus irmãos Mary Ann e Danny, formou um trio musical cristão para reafirmar seu compromisso com o Evangelho. O grupo, formado em Arizona no interior da Anderson University, especializou-se em tocar canções tradicionais junto a composições próprias e não tardou muito em ser reconhecido como uma banda contemporânea. MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

CENTOS DE HINOS Gloria Lee Sickal, por seu lado, veio ao mundo em 4 de março de 1942 e se criou, ao igual que seu marido, em um lar onde reinava a paz e o amor do Todo-Poderoso. Graduada em inglês, francês e sociologia, conheceu Bill Gaither na década dos sessenta enquanto se desempenhava como mestra na cidade de Alexandria. Bill e Gloria, conduzidos pela vontade de Deus, casaramse em 1962 e imediatamente começaram a compor juntos vários temas dedicados a expor as verdades do Altíssimo. Autores de volta de setecentos hinos, Gloria e Bill entraram em 1983 no Salão da Fama da Associação da Música Gospel. Posteriormente suas canções seriam tocadas por diversas bandas e cantores seguidores do Senhor Jesus Cristo, como David Crowder Band, Carman, Sandi Patty, The Cathedral Quartet, The Speer Family, The Heritage Singers e The Statler Brothers, entre eles. O duo, também, ganhou em 1973, 1975, 1991, 1999, 2001 e 2008 o Grammy Awards graças à qualidade de sua música. Padres de três servos de Jesus Cristo, Gloria Lee Sickal e Willian Gaither atualmente prosseguem com seu ministério e são duas figuras representativas do canto evangélico. Sua canção “Porque ele vive”, cantada em toda América do Norte e América do Sul, é muito significativa para os que têm fé no Senhor. Cheia da mensagem do Salvador, transmite a garantia e a força para superar os obstáculos que rodeiam a vida dos cristãos. Igualmente, irradia a esperança que Jesus Cristo compartilhou em sua existência terrena l


MÚSICA

PORQUE ELE VIVE 1 Deus enviou seu Filho amado Para sofrer em meu lugar, Na cruz morreu por meus pecados; Mas ressurgiu e vivo com o Pai está. Coro Porque ele vive posso crer no amanhã, Porque ele vive temor não há; Mas eu bem sei, eu sei que a minha vida, Está nas mãos de Jesus que vivo está. 2 E quando enfim chegar a hora Em que a morte enfrentarei; Sem medo então terei vitória Verei na glória o meu Jesus, que vivo está.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

29


O ARAUTO DA REFORMA John Wycliffe emergiu da escuridão nos dias de ignorância e superstição. Ele era o mensageiro da Palavra, não só para a Inglaterra, mas para toda a cristandade. Enfrentou a autoridade imposta desde Roma sem temer por sua vida.

A

ntes da Reforma houve momentos em que existiam muito poucos exemplares da Bíblia; mas Deus não permitiu que sua palavra fosse destruída completamente. Em vários países europeus houve homens que sentiram o impulso do Espírito de Deus para buscar a verdade como um tesouro escondido e que guiados providencialmente para as Sagradas Escrituras, estudaram as páginas sagradas com o mais profundo interesse. Entre eles, o inglês John Wycliffe, conhecido como a Estrela da Manhã da Reforma, teve a honra de ser o arauto da Palavra, não só para a Inglaterra, mas para toda a cristandade. Wycliffe, nascido por volta de 1320, recebeu uma educação liberal e para ele, o amor de Deus era o princípio da sabedoria. Distinguiu-se na faculdade por sua piedade fervorosa, bem como por seus notáveis talentos e sua profunda erudição. Ele foi educado na filosofia escolástica, nos cânones da igreja tradicional e direito civil. Em suas obras posteriores essa educação que recebeu desde cedo foi muito útil para ele. Devido a seu conhecimento abrangente da filosofia especulativa de sua época, pôde expor os erros dela, e o estudo das leis civis e eclesiásticas o preparou para fazer parte na grande luta pela liberdade civil e religiosa. HOMEM DE FÉ Quando a atenção de Wycliffe foi direcionada às Sagradas Escrituras, dedicou-se ao estudo delas com a mesma determinação que tinha empregado para se apoderar completamente da instrução que estava sendo ensinada nas escolas. Até então, tinha senMISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

tido uma necessidade que nem seus estudos na escola nem os ensinamentos da igreja tradicional tinham podido satisfazer. Encontrou na mensagem de Deus o que antes já tinha procurado em vão. Lá achou o plano da salvação, e viu a Cristo representado como o único Salvador para a humanidade. Então se entregou ao serviço do Senhor e decidiu proclamar as verdades que tinha descoberto. Wycliffe discernia os erros com muita sagacidade e corajosamente se opunha a muitos dos abusos sancionados pela autoridade de Roma. Enquanto trabalhava como capelão do rei, ele se opôs arrojadamente ao pagamento dos tributos que o Papa exigia ao monarca inglês e demos-


HERÓIS DA FÉ

Wycliffe. Três bulas foram enviadas à Inglaterra, à Universidade de Oxford, ao rei Ricardo II e aos bispos, ordenando todos tomarem medidas decisivas para obrigar ao mestre da heresia a ficar calado. No entanto, antes de receber as bulas, os bispos, inspirados por seu zelo, tinham convocado Wycliffe a comparecer perante eles para ser julgado; mas dois dos príncipes mais poderosos do reino o acompanharam ao tribunal, e a multidão que cercava o prédio e se congregava ali deixou os juízes tão coibidos que o processo foi suspenso e Wycliffe foi autorizado a irse embora em paz.

trou que a intenção do Papa ao assumir a autoridade sobre os governos seculares era contrária tanto à razão quanto à Bíblia. As exigências do Papa causaram profunda indignação e os ensinamentos de Wycliffe exerceram influência sobre as mentes mais eminentes da nação. Pouco depois, os raios e relâmpagos da igreja tradicional foram lançados contra

SAGRADAS ESCRITURAS John Wycliffe viveu o suficiente para deixar a seus compatriotas a mais poderosa arma contra Roma: a Bíblia, o agente enviado do céu para liberar, iluminar e evangelizar as pessoas. Os obstáculos que ele teve de superar para realizar este trabalho foram muitos e grandes. Ele vivia cheio de fraquezas e sabia que apenas poucos anos de labor lhe restavam. Viu a oposição que teria de se enfrentar, contudo encorajado pelas promessas do Altíssimo, avançou. Estava em pleno domínio de suas faculdades intelectuais e enriquecido por muita experiência, o amor do Salvador lhe tinha preparado a maior de suas obras. Em 1382, terminou a primeira tradução

Ele vivia cheio de fraquezas e sabia que apenas poucos anos de labor lhe restavam. Viu a oposição que teria de se enfrentar, contudo encorajado pelas promessas do Altíssimo, avançou. Estava em pleno domínio de suas faculdades intelectuais e enriquecido por muita experiência, o amor do Salvador lhe tinha preparado a maior de suas obras.

Continue lendo–– Agosto 2015 / Impacto evangélico

31


Continue lendo––

da Bíblia em inglês. Assim, o Livro de Deus estava disponível para a Inglaterra. O reformador não temeu mais a prisão nem a fogueira. Ele tinha colocado nas mãos do povo inglês uma luz que nunca se apagaria. O que tinha feito ao dar a Bíblia aos seus compatriotas foi quebrar os grilhões da ignorância e do vício, e levantar e enobrecer sua nação, tudo o que jamais conseguiram mesmo com as vitórias mais brilhantes nos campos de batalha. Como a imprensa ainda não era conhecida, as cópias da Bíblia se multiplicaMISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

ram depois de um trabalho lento e cansativo. A obra de Wycliffe estava quase completa. O estandarte da verdade que ele tinha agitado por tanto tempo estava prestes a cair de suas mãos; mas era necessário dar mais um testemunho em favor do Evangelho. A verdade devia ser proclamada desde o mesmo reduto do Império do erro. Wycliffe foi convocado para comparecer perante o tribunal papal em Roma, esse mesmo que tantas vezes derramou o sangue dos santos. Certamente ele sabia o grande perigo que o


HERÓIS DA FÉ

ameaçava, mas mesmo assim ele teria ido se não tivesse sofrido um ataque de paralisia que o impediu fazer a viagem.

ARAUTO DE DEUS Mas se sua voz não seria ouvida em Roma, poderia falar por carta, e decidiu fazê-lo. Desde sua reitoria, o reformador escreveu ao papa uma carta que, apesar de ser redigida de maneira respeitosa e de espírito

cristão, era uma incisiva censura à pompa e orgulho da sé papal. Wycliffe estava convencido de que sua vida seria o preço por sua fidelidade. O rei, o papa e os bispos estavam unidos para levá-lo à ruína, e parecia certo que, em poucos meses ele seria levado à fogueira. Mas sua coragem não se abalou. Mas a providência de Deus ainda protegia a seu servo, o homem que durante toda a vida defendeu ousadamente a verdade, expondo-se ao perigo diariamente, não seria vítima do ódio de seus inimigos. Wycliffe nunca se preocupou para si mesmo, mas o Senhor foi seu protetor e agora seus inimigos tinham a certeza de aprisioná-lo, Deus o colocou longe deles. Em sua igreja em Lutterworth, no momento em que ele daria uma comunhão, caiu acometido de paralisia e morreu pouco depois, em 31 de dezembro de 1384. Wycliffe emergiu da escuridão dos dias da ignorância e da superstição. Antes dele não houve alguém por meio de cuja obra se pudesse modelar a obra de Wycliffe. Ao igual que João o Batista, assumiu a tarefa de cumprir uma missão especial, foi o arauto de uma nova era. No entanto, nas verdades que apresentava, havia uma unidade e perfeição que nenhum dos reformadores que o sucederam conseguiu superá-lo, e nem sequer puderam igualá-lo, nem mesmo cem anos mais tarde. Criou bases tão profundas e amplias, e deixou uma estrutura tão precisa e firme que não foi preciso para seus sucessores fazerem mudanças. O grande movimento inaugurado por Wycliffe para libertar as consciências e os espíritos, e emancipar as nações por tanto tempo submissas a Roma, teve sua fonte na Bíblia. Ali se encontrava a origem da corrente de bênçãos que como a água da vida foi fluindo durante gerações desde o século XIV. Com fé absoluta, Wycliffe aceitava as Sagradas Escrituras como a revelação inspirada da vontade de Deus, como regra suficiente de fé e conduta. Sempre lhe foi ensinado a considerar a Igreja de Roma como uma autoridade divina e infalível; mas ele se desviou disso para ouvir a santa Palavra de Deus l

Antes dele não houve alguém por meio de cuja obra se pudesse modelar a obra de Wycliffe. Ao igual que João o Batista, assumiu a tarefa de cumprir uma missão especial, foi o arauto de uma nova era. No entanto, nas verdades que apresentava, havia uma unidade e perfeição que nenhum dos reformadores que o sucederam conseguiu superá-lo, e nem sequer puderam igualá-lo, nem mesmo cem anos mais tarde.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

33


SALVOU MINHA VIDA Carlos Guzmán Guzmán esteve metido em todos os vícios possíveis. Cresceu crendo que Deus o tinha esquecido. Ser um homem novo era um desejo escondido e nunca se atrevia. Até que a revista “Impacto Evangelístico” chegou a suas mãos. Foi a mensagem que esperava para se liberar.

Marlo Pérez

MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

Agosto 2015 / Impacto evangélico

35


Continue lendo––

N

a tarde de 15 de outubro de 1998, Carlos tomou uma edição da revista “Impacto Evangelístico” que sua irmã lhe ofereceu. Quando acabou de ler parte de seu conteúdo e apreciou as imagens que mostrava centenas de crentes chorando perante um altar, seus olhos se encheram de lágrimas e como nunca antes se perguntou: “Senhor, quando estarei assim?”. Aos poucos dias, sua irmã e seu cunhado o levaram a uma cruzada evangelística, na cidade de Santo Domingo de los Colorados, no noroeste do Equador, onde um conhecido pregador porto-riquenho anunciava as boas novas. Ao chegar à concentração, Carlos orou por sua vida e pela sanidade de sua perna inútil, e em questão de minutos acabou correndo e pulando no palco, afirmando que Deus existe e que faz milagres. Desde esse momento foi um novo homem. NÃO CREIO EM DEUS Carlos Henry Guzmán Guzmán sempre creu em Deus, mas ao longo de sua infância a vida provou sua fé. Uma dessas vezes aconteceu no dia de seu nascimento, em 16 de janeiro de 1966 na cidade de Tumaco na Colômbia, no qual seu endinheirado pai contraiu casamento com outra mulher. Desde então, Carlos e seus dois irmãos maiores tiveram que trabalhar desde sua infância, pois a pobreza extrema não os deixou descansar. Outro dos motivos que reforçavam as poucas esperanças de Carlos aconteceu aos 10 anos de idade, quando um desalmado aniquilou seu padrasto por cometer adultério com sua esposa. A tragédia acontecida em Tonsupa os obrigou a fugir com sua mãe e se refugiar no município de Esmeraldas, a 27 quilômetros ao norte do país. Desde aquele momento, Carlos não teve mais opção que crer em si mesmo e sair adiante, mesmo através da delinquência e das drogas.

LOS J3 APACHES Sendo um adolescente de 16 anos, Carlos conformou sua primeira quadrilha denominada “J3 Apaches”, especializada em roubar minúcias aos transeuntes, para pagar os vícios e as bebidas que ingeriram em bares e restaurantes. Depois empezaram a assaltar diversos comércios e supermercados da cidade, até que ele e quatro dos dez integrantes da quadrilha foram identificados e encurralados em um conhecido estabelecimento noturno. Sem uma escapatória MISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

“Sempre me convidavam para ir à igreja ou me pregavam o evangelho, dizendo-me que Cristo me amava e que podia mudar minha vida. Eu me desfazia deles, mentindo-lhes ou dizendo-lhes que algum dia iria a seu templo… Cada vez que Deus me chamava, algo me acontecia”. fácil, fugiram pela porta traseira do prédio e pularam para as profundidades do Rio Esmeraldas. Os agentes os detectaram rapidamente, e sem nenhum temor dispararam contra as águas do poderoso caudal. Vários minutos depois e ao não perceber nenhum disparo, os cinco tiraram o nariz da água. Assim, Carlos e seus sequazes sobreviveram à queda e às balas das autoridades. “Minha vida começou desse modo, porque minha meta era ter dinheiro em abundância como meu pai, e tinha que consegui-lo seja como for”, expressa Carlos. Aos 19 anos foi conhecido como o colombiano, por ter nascido no país sul-americano. Nesse tempo conformou outro bando criminoso e semeou novamente o terror na cidade que o adotou. Carlos contatou os quadrilheiros mais perigosos dos bairros de Esmeraldas e se armaram com todo tipo de armas de grosso calibre,

Seguir leyendo–– Agosto 2015 / Impacto evangélico

37


Continue lendo––

Foi assim que ao chegar à casa de sua irmã, leu uma edição de “Impacto Evangelístico” e se convenceu de que a única forma de que Deus o ajude era se humilhar perante Ele, como se via nas páginas da revista. Ao acabar de lê-la e derramar umas lágrimas por seu estado, foi levado para a cidade de Santo Domingo de los Colorados e se entregou ao Senhor.

MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

para roubar bancos e joalherias da província. Devido a seus antecedentes, em uma noite encontrou um sargento do exército a quem disparou. Puseram preço a sua cabeça, foi procurado em todos os cantos da cidade, até que meses mais tarde, ao ir do centro da cidade a sua casa, foi interceptado com uma rajada de disparos. Ao cair, aparentemente ferido, Carlos se levantou em questão de segundos e fugiu para os matagais, com uma chuva de disparos que foram em sua direção. No momento, sua filha e seus vizinhos pensaram o pior; no entanto, várias horas depois, Carlos apareceu caminhando e sem nenhuma ferida mortal. “Nenhuma bala me tocou... Não recebi nenhuma”, disse. Mas esse não foi o único operativo que tentou acabar com a vida do colombiano. No dia seguinte à mesma hora e no mesmo lugar, novamente o exército irrompeu em sua casa e por pouco o capturam. No distúrbio, os soldados se confundiram e pegaram um amigo seu, enquanto ele se perdeu na folhagem. “Sempre me convidavam para ir à igreja ou me pregavam o evangelho, dizendo-me que Cristo me amava e que podia mudar minha vida. Eu me desfazia deles, mentindo-lhes ou dizendo-lhes que algum dia iria a seu templo… Cada vez que Deus me chamava, algo me acontecia”, lembra Carlos.

reção a um criadouro de crocodilos para ser comidos por eles, como aconteceu com dezenas de delinquentes capturados. Antes disso, alguns persentiram sua própria morte, quando sentiram a ponta do fuzil sobre suas cabeças. Quando chegaram à fossa receberam uma série de pancadas em todo o corpo, até deixálos quase mortos. Em um descuido, Carlos tentou fugir, mas tropeçou e por pouco foi atropelado pelo caminhão. Depois de que os militares os puseram de pé, Carlos e seus sequazes formaram uma fila indiana e novamente foram golpeados. “Com a surra que recebi, perdi a sensibilidade a tal ponto que deixei de me queixar. Foi impressionante não sentir a dor... Outros gritaram e creram que morreríamos ali, mas eu lhes dizia que ficassem quietos e que morram como homens… em meu interior, eu dizia ao Senhor: não quero morrer assim”, reconhece Carlos. Depois da surra, os soldados pensavam jogá-los no tanque dos crocodilos, mas uma conversa entre eles mudou seu destino e foram levados para a prisão da cidade. Ali ficaram durante um mês, até que suas feridas e hematomas sararam e foram postos em liberdade por influências de um eles. Ao sair, todos tornaram ao mesmo estilo de vida. Carlos negou novamente o chamado de Deus.

COMIDA PARA CROCODILOS Às poucas semanas, a milícia empreendeu um operativo noturno que conseguiu dar com o paradeiro dos quadrilheiros. Depois de que foram apressados, subiram em um caminhão com di-

TRÁFICO DE DROGAS Nos inícios dos anos 90, Carlos com 24 anos de idade fugiu para a Colômbia, à procura de um tio seu, muito conhecido na elaboração e produção de pasta básica de cocaína. Ao contatálo e trabalhar com ele, percorreu vários pontos de maceração, situados nos municípios de San Lorenzo e Cali, até chegar ao município de Tumaco, onde Carlos nasceu. Depois de um tempo em que Carlos ganhou milhares de pesos pelo ilícito negócio, foi testemunha dos constantes conflitos entre as guerrilhas e os paramilitares colombianos. Foi por isso que decidiu tornar a Esmeraldas no Equador, e se encontrar com sua mãe, que por esse tempo comungava a fé cristã e lhe falava do Criador, dizendo-lhe: “Pedi a Deus para não morrer até que você seja um pastor e lhe sirva”. Carlos só mostrou sua indiferença, respondendo-lhe: “Por favor! Não me fale de Deus”. Um ano depois e para evitar ter problemas com a justiça, Carlos se afastou temporalmente da delinquência e se dedicou a seu ofício de alfaiataria, até que um incidente o deixou pros-


HISTÓRIAS DE VIDA

trado na cama. Tudo aconteceu em uma noite de álcool, quando Carlos brigava com dois homens tentando proteger um homem indefeso. Durante o enfrentamento, Carlos recebeu uma pancada tão forte, que quebrou todos os tendões de sua perna esquerda. Ao ser levado a sua casa, não recebeu assistência médica até duas semanas depois, quando os reabilitadores das ruas da comuna não lhe deram nenhuma solução. “Pela imensa dor, não pôde dormir pelas noites. Clamava como o endemoninhado gadareno, citado na Bíblia... Minha mulher foi a única que me ajudou em minha dor”, lembra Carlos. Dois meses depois, um traumatologista analisou a perna inflamada e podre, e diagnosticou uma invalidez permanente, motivo pelo qual seu membro inferior se reduziu e se secou em questão de meses. Sua única forma de se deslocar era pular com a perna sã.

CURADO POR DEUS Vários anos depois, em outubro de 1998, a cidade de Esmeraldas brilhou mais que nunca quando foi visitada por um conhecido evangelista

porto-riquenho, que obrava milagres no poder de Deus. Aquela semana foi transcendental para Carlos, com 32 anos de idade. Desejava receber a sanidade em sua perna, mas os vícios do álcool e das drogas não o deixavam em paz. “Senhor, não quero mais esta vida. Salve-me e elimine meus vícios”, orava timidamente. Em um desses dias chegou à casa de sua irmã, onde leu uma edição de “Impacto Evangelístico” e se convenceu de que a única forma de que Deus o ajude era se entregar a Ele, como se via nas páginas da revista. Ao acabar de lê-la, muito comovido, derramou umas lágrimas. Uns dias depois foi levado para a cidade de Santo Domingo de los Colorados, onde se entregou ao Senhor. Posteriormente evidenciaria seu regozijo, como muitos dos que foram curados milagrosamente, pulando no palco e agradecendo a Deus. Ao tornar a sua casa, Carlos nunca mais foi o mesmo. Afastou-se dos vícios, contraiu casamento com Mercy Valeriano Pincay e conformou uma preciosa família, graças a que um dia leu a publicação do Movimento Missionário Mundial e conheceu a Deus l Agosto 2015 / Impacto evangélico

39


AS PORTAS DO INFERNO

NÃO PREVALECERÃO “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Mateus 16:18. Rev. Luis M. Ortiz

Nosso Senhor Jesus Cristo perguntou a seus apóstolos, dizendo: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem? E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas. Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16:13-16, VRV 1960). Jesus declarou: “sobre esta pedra – isto é, sobre a verdade que disse – edificarei a minha igreja; e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mateus 16:18, VRV 1909). Sabemos que Cristo é o Filho do Deus vivenMISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

te, que Cristo é o fundador e fundamento da Igreja, que a Igreja é uma instituição divina e combatida pelo inferno. A Igreja sempre venceu e seguirá vencendo, porque a Igreja é de Cristo e Ele é invencível. • Ao longo da história, Satanás usou muitas tácticas para destruir a Igreja. Ao princípio sua táctica foi de oposição declarada e aberta, e persecução a morte em nome do imperador romano. As privações e torturas foram impostas aos cristãos, as masmorras e catacumbas se encheram de cristãos perseguidos, as fogueiras e as chamas calcinaram


DEVOCIONAL

os corpos dos cristãos, as feras devoraram os seguidores de Jesus Cristo, o sangue dos cristãos correu como rios. Mas tudo foi inútil, onde morria um cristão se convertiam dez pagãos. A Igreja venceu, as portas do inferno não prevaleceram. • Satanás mudou de táctica, em vez de seguir perseguindo a Igreja desde fora se meteu dentro da Igreja. No século III o imperador Constantino fez profissão de fé cristã, o exército imperial foi batizado em massa, os ricos, os grandes, os potentados, todos queriam se chamar de cristãos; e certamente chamar-se de cristão significava muito pouco, pois se tornou em uma mera profissão convencional, sem um preço a pagar, sem uma transformação a experimentar. Para Satanás, foi fácil tomar o controlo da Igreja, e assim surgiram as jerarquias: o clericalismo, o papado, a glória mundanal, e a força política na Igreja. Satanás conseguiu dividir o corpo da Igreja em dois grupos: o clero, a poderosa minoria que controlou tudo até a alma do paroquiano; e a paróquia que ficou inativa, já nada podia fazer, nem sequer orar, pois lhe escreviam as orações para que as rezassem. Uma vez que Satanás teve o controlo da nova maquinaria da Igreja, dedicou-se a perseguir novamente aos verdadeiros cristãos com a chamada Santa Inquisição. Houve perseguição de cristãos valentes que não se submetiam nem ajoelhavam frente à nova autoridade hierárquica e mundanal da Igreja. Tinham que fugir, esconder-se, viver em cavernas e catacumbas, perseguidos por esta igreja apóstata, embriagada do sangue dos santos e dos mártires de Jesus. O controlo era absoluto, era a idade do obscurantismo até que um dia um frade, mediante a leitura da Bíblia, iluminou a verdade evangélica e cravou 95 teses na porta de sua igreja em Winterberg, Alemanha; e desde seu púlpito começou a pregar o Evangelho e surgiu o grande movimento da Reforma. Desde dentro, Satanás também fracassou em seu intento de destruir a Igreja de Jesus Cristo. A Igreja venceu. As portas do inferno não prevaleceram. • Sendo derrotado, Satanás mudou de táctica, tornou-se intérprete da Bíblia e teólogo, e começaram a surgir doutrinas errôneas, doutrinas demoníacas. Mas apesar de que sempre há pessoas que ouvem e seguem a

espíritos do erro e a doutrinas demoníacas, a verdadeira Igreja de Jesus Cristo, os que são guiados pela Palavra de Deus e pelo Espírito de Deus, conhecem a voz inconfundível de Deus. E a verdadeira Igreja do Senhor só obedece a Palavra de Deus e se mantem sem claudicar, invencível ante a inquietação diabólica das doutrinas errôneas. A Igreja venceu. As portas do inferno não prevaleceram. • E vendo Satanás que ainda não conseguiu vencer a verdadeira Igreja de Jesus Cristo com doutrinas demoníacas e espíritos do erro, tomou as doutrinas fundamentais da Bíblia para imitá-las e, depois para desacreditá-las. Toma a doutrina gloriosa e a experiência maravilhosa do batismo no Espírito Santo, cujo sinal físico e inicial do crente é falar em outras línguas conforme o Espírito os conceda. Satanás as imita pondo seus instrumentos para falar em línguas, assim consegue enganar alguns e tende a desacreditar a verdadeira doutrina. Há muitos que dizem ter recebido o batismo no Espírito Santo e falam em línguas, mas suas vidas não mudaram. Satanás também imita os dons milagrosos do Espírito Santo, especialmente o dom de profecia. O dom de profecia é declaração sobrenatural ungida e inspirada pelo Espírito Santo na língua vernácula; o objetivo deste dom é edificar, exortar, e consolar a Igreja (1 Co. 14:3). Alguns dizem ser profetas ou que tem o dom de profecia, mas são movidos por seu próprio espírito ou por um espírito de erro, e com essa falsa e enganosa profecia dão mensagens completamente opostas aos claros ensinamentos da Palavra de Deus. Mas não importa toda a nauseabunda imitação de Satanás, os verdadeiros cristãos que tem conhecimento bíblico e discernimento do Espírito Santo não se deixarão enganar. A verdadeira Igreja de Jesus Cristo vence. As portas do inferno não prevalecerão. • Outra forma como Satanás quis destruir a Igreja de Jesus Cristo é por meio do mundanismo e das modas indecorosas. Mas apesar de que muitos foram arrastrados por essa avalancha diabólica, outros na Igreja de Jesus Cristo não se ajoelharam frente ao mundanismo e a moda, e seguem vivendo vidas puras por dentro e por fora. A verdadeira Igreja de Jesus Cristo vence. As portas do inferno não prevalecerão l

Satanás conseguiu dividir o corpo da Igreja em dois grupos: o clero, a poderosa minoria que controlou tudo até a alma do paroquiano; e a paróquia que ficou inativa, já nada podia fazer, nem sequer orar, pois lhe escreviam as orações para que as rezassem. Uma vez que Satanás teve o controlo da nova maquinaria da Igreja, dedicou-se a perseguir novamente aos verdadeiros cristãos com a chamada Santa Inquisição.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

41


VEM, SENHOR JESUS

“Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado. Duas estarão juntas moendo; uma será tomada, e outra será deixada. Dois estarão no campo; um será tomado, e o outro será deixado.” Lucas 17:34-36. Rev. Gustavo Martínez Garavito

Q

uando o Senhor foi para o céu os discípulos sentiram tristeza e ficaram com muitas dúvidas. E enquanto olhavam para o céu, apareceram dois homens com vestes resplandecentes e lhes disseram: “Por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir” (Atos 1:11). O momento em que Senhor vai voltar será, segundo a Bíblia, inesperadamente, quando o mundo esteja mais entregue a seus prazeres, então virá de repente. O LEVANTAMENTO DA IGREJA “Não quero, porém, irmãos que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não tem esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer como ele. Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficamos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.” (1 Ts. 4:13-18). “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.” (1 Co. 15:51-52). Segundo a Palavra não todos serão arrebatados, somente a Igreja fiel será levada. Diz que dois estarão em uma cama, um será tomado e o outro será deixado (Lc. 17:34). Porque um vive uma vida de santidade, o MISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

outro vive uma vida de contenção, às vezes com zelos em onde há toda obra perversa. Um se salvará e o outro ficará. Também fala de duas mulheres que estarão moendo, uma será tomada e a outra deixada (Lc. 17:35). Isto significa que muitos estarão laborando em diferentes ocupações e alguns são cristãos que seguem procurando a Deus, segundo Palavra de Deus que lhes foi ensinado e receberam o testemunho das Escrituras e do Espírito Santo, por conseguinte têm o ouvido afinado e receptivo, e quando ouçam o som final da trombeta uns partirão e outros ficarão, perguntando para onde foi. Isto será algo terrível que comoverá a todo o mundo! O Senhor veio! A igreja foi erguida! O trigo puro foi colhido e levado aos celeiros celestiais, mas enquanto a Igreja experimenta esse gozo, aqui começará o pranto e o ranger de dentes para todo aquele que não quis se arrepender, para todo aquele que viveu malgastando o dinheiro da manutenção de seus filhos, de sua esposa; como o filho pródigo quando se encaminhou para um país distante e viveu uma vida de deleites e ninharias temporais; também se lamentarão, porque onde houve um crente também houve testemunho de Deus, de modo que não poderão dizer que não lhes pregaram. Por isso a Bíblia diz que a Igreja é como uma virgem ataviada e adornada para seu marido e que não tem mancha nem ruga, que é uma Igreja santa e Jesus Cristo vem por ela, não vem por denominações ou determinado grupo. A Bíblia diz que todo aquele que aceitou a Cristo e vive uma vida santa participará no Levantamento da Igreja. E como fazer para estar entre os que serão tomados? A Bíblia diz que deve permanecer no Senhor, pois se não permanece quando o Senhor venha lamentavelmente ficará, apesar de que tenha pregado toda a vida, tenha oferendado,


DEVOCIONAL

tenha assistido toda a vida à casa de Deus, ficará apesar de que tenha erguido templos, tenha feito muitas obras de caridade. Não somos salvos pelas obras ou pelo ministério que tenha desenvolvido a favor da humanidade. “Para apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível” (Ef. 5:27). “Segui a paz com todos, e a santidade, sem a qual ninguém verá ao Senhor” (He. 12:14). Percebemos que não é a posição social, cultural, intelectual, de família, sobrenome ou setor onde vivamos a que nos garante que vamos a passar a eternidade com Deus, a que nos garante é a vida de santidade, sem a qual ninguém verá ao Senhor. “Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e

de estar em pé diante do Filho do homem” (Lc. 21:36).

A SEGUNDA VINDA DE CRISTO E falando da Vinda de Cristo, quando verá? A Bíblia nos diz: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai. Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo” (Mr. 13:32-33). Por isso, se alguém diz que a vinda é o próximo mês ou menciona uma data, digalhe mentiroso, isso ninguém o sabe, Ele vem em qualquer momento, pode ser na manhã ou ao meio-dia, ao anoitecer ou a qualquer hora, por isso é preciso estar preparados. O Senhor Jesus vem pronto! Saia da tibieza e do conformismo; procure a santidade. A Igreja verdadeira diz: “Vem, Senhor Jesus” (Ap. 22:20) l Agosto 2015 / Impacto evangélico

43


REQUER-SE QUE SEJA

ACHADO FIEL

“Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel.” 1 Coríntios 4:1-2. Rev. Álvaro Garavito

S

omos despenseiros do que possuímos. “Além disso, requer-se dos despenseiros, que cada um se ache fiel” (1 Co. 4:2). “Requer-se dos despenseiros”, e note que não envolve a congregação, mas,

MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

“que cada um se ache fiel”. Essa palavra “fiel” é profunda e muito amplia em nossa língua, significa que cumpre seus compromissos, que é leal e honesto. É importante notar algo quando a


DEVOCIONAL

Palavra diz: “requer-se dos despenseiros”, não diz: “Requer-se dos donos”. Agora entendemos que somos “despenseiros”, não somos donos de nada; em uma empresa o gerente pode aceder a certas coisas, mas está limitado. Deus é o dono, portanto nós estamos limitados em muitas coisas porque não somos donos de nada, mas o dono nos contratou, a uns às nove da manhã e a outros às três da tarde, e já estamos na última hora do contrato, contratou-nos para servir e trabalhar, mas não somos donos de nada, Ele é o dono de tudo. Como despenseiros temos que gerir o tempo, não pense que tem que sair à rua a nadar ou a vagar por aí, à solta, tem que gerir bem o tempo. Você é despenseiro do tempo e Deus nos vai pedir contas disso. Deve haver muitos jovens dormem até as onze da manhã, levantam-se ao meiodia e depois se sentam em uma poltrona para assistir a televisão vagando e quando chega a hora de ir para o culto, dizem aos pais: Não vou porque tenho muitos deveres. E o pai, cúmplice da preguiça lhe diz: Sim, filhinho, fica para que não percas as aulas no colégio. Deus lhe vai pedir conta do tempo, disso vamos dar contas a Deus. “Requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel”. No Evangelho de São Mateus 25:14-30 lemos: “Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens. E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade… E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles. Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregasteme cinco t a lentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles.

E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. E chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos. Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo de teu senhor. Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste; e, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu. Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo, sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei. Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia com os juros. Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos. Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundancia; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado. Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes”. Note essas palavras que o Senhor disse: “Mau e negligente servo” (v. 26). “Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores” (v. 30). Bastaram três coisas para mandálo ao inferno eterno. Tome um dicionário e procure o significado de mau, negligente, e inútil e se você tem essas três definições, pois fique preparado, porque se não muda, não entrará ao céu. Somos responsáveis de nosso cristianismo, somos responsáveis do que Deus pôs em nossas mãos, somos responsáveis de engrandecer a Obra de Deus, de não ser negligentes, de não ser inúteis. Há pessoas que nunca farão nada pelo Senhor, e sempre se escusarão dizendo: Eu não posso, eu não sei, se o Senhor quer me salvar, me salvará. Pois seguramente não o salvará. Se tiver o talento de cantar, de louvar, de evangelizar, de pregar, de orar, de buscar as almas, de limpar o templo; são talentos que Deus lhe deu, se não os aplica, vai perder por isso, No haverá escusa! Amado, esperamos que o Senhor lhe ache fiel e trabalhando na Vinha do Divino Labrador. Deus o abençoe! l

Deus não é Deus de mortos, de inúteis, de negligentes, de cobardes nem de servos maus, Deus pagará a cada um segundo suas obras e lhe dará muito mais do que fez. Somos responsáveis de nosso cristianismo, somos responsáveis do que Deus pôs em nossas mãos, somos responsáveis de engrandecer a Obra de Deus, de não ser negligentes, de não ser inúteis. Há pessoas que nunca farão nada pelo Senhor, e sempre se escusarão dizendo: Eu não posso, eu não sei, se o Senhor quer me salvar, me salvará. Pois seguramente não o salvará.

Agosto 2015 / Impacto evangélico

45


MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


ENTREVISTA

“VAMOS CONSEGUIR QUE A PALAVRA SEJA OUVIDA EM

TODA A ARGENTINA” Perto a comemorar três décadas de trabalho missionário, o Rev. Ismael Parrado, Supervisor Nacional do MMM da Argentina, revela como a Obra está crescendo no segundo maior país da América Latina.

A

CINCO MESES DE completar trinta anos de

trabalho missionário em solo argentino, o Rev. Ismael Parrado Prieto, Supervisor Nacional do Movimento Missionário Mundial da Argentina, entrou em contato com Impacto Evangelístico, a revista que edifica sua vida, a fim de anunciar que a Obra continua seu forte crescimento. De Buenos Aires, o ministro do Senhor revelou que, atualmente, o MMM está presente em treze das vinte províncias do país. Pastor Ismael Parrado faça um breve resumo de seus quase trinta anos de trabalho missionário na Argentina. Em 2 de janeiro de 1986, com minha esposa Martha Saavedra, cheguei à Argentina de Colômbia com a missão de liderar a igreja estabelecida na cidade de Resistencia, a mais populosa província de Chaco, onde o início de meu trabalho para a Obra de Deus foi marcado. Dois anos mais tarde, fui nomeado pelo Pastor Luis M. Ortiz como Supervisor Nacional do MMM da Argentina. Depois, em 1989, foi para a cidade de Buenos Aires. Graças ao Senhor, em todo esse tempo, eu preguei a Palavra com grande coragem. Qual é o balanço da presença do Movimento Missionário Mundial na Argentina? O balanço é muito positivo. A Obra de Deus progride de forma constante na Argentina. Atualmente, o MMM estabeleceu igrejas em treze das vinte províncias da Argentina. A Obra está em Buenos Aires, Chubut, Mendoza, San Juan, Formosa, Salta, Catamarca, Santa Fe, Chaco, Corrientes, Entre Rios, Rio Negro e Santiago del Estero. O trabalho dos irmãos nos permitiu estar presente em cerca de sessenta por cento do território argentino. Estou certo de que com a ajuda do Senhor, em pouco tempo teremos templos em todas as províncias.

Que tipo de estratégia vocês estão usando hoje para difundir o Evangelho no segundo maior país da América Latina? Sob a direção de Deus, utilizamos, nos últimos tempos, a Internet para pregar a Palavra de Deus, porque notamos que existe muita necessidade de Deus por esse meio. Nós também estamos usando a rádio para difundir o Evangelho. A este respeito, devo afirmar que isto é concretizado através do aluguel de uma série de áreas em que a palavra é transmitida. Da mesma forma, o sinal de Bethel TV nos apoia muito com nosso trabalho. Como vai a situação do MMM da Argentina com o centro de treinamento teológico inaugurado em Julho de 2014? O centro chamado de “Semeadura e Colheita” é completamente operacional na cidade de Buenos Aires e graças ao Senhor ele está correndo muito bem. Devo salientar que isto surgiu a partir da necessidade de treinar trabalhadores e pastores em tudo o relacionado à sã doutrina. Atualmente, cerca de sessenta irmãos estão recebendo treinamento neste centro para servir ao Senhor. Eles estudam dezesseis cursos que são ensinados por cinco pastores. Mas, no futuro, esperamos ser capazes de abrir uma filial do Instituto Bíblico Elim. Você tem alguma mensagem para os leitores do Impacto Evangelístico? Pois tenho sim. Para os milhares de leitores da revista oficial do Movimento Missionário Mundial lhes peço que orem pelo avanço da obra de Deus na Argentina. Além disso, peço-lhes para manter a santidade e lembrá-los de que Cristo está vindo em breve. Eu também gostaria de me dirigir aos irmãos da Argentina para continuar a evangelização deste país que é um dos maiores do continente. Estou certo de que com seu apoio, vamos conseguir que a Palavra seja ouvida em toda a Argentina l Agosto 2015 / Impacto evangélico

47


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

PERSEVERAR ATÉ O FIM

DE NOSSAS VIDAS A Obra de Deus estabelecida na Costa Rica comemorou cinco décadas de trabalho missionário e realizou sua Convenção Nacional com a participação de oficiais internacionais e delegações de diferentes países.

F

undado em 1965, patrocinado pelo Rev. Luis M. Ortiz, o Movimento Missionário Mundial da Costa Rica realizou sua Convenção Nacional, e celebrou suas cinco décadas de trabalho missionário de 7 a 11 de julho nas instalações da Casa Oasis, local cristão localizado na província costaMISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

rriquenha de Heredia, aonde chegaram mais de seis mil crentes da Obra. Além disso, as delegações do Panamá, Espanha, República Dominicana e Peru participaram do evento que contou com líderes mundiais do Movimento Missionário Mundial. No serviço inaugural, o Rev. Jose

Arturo Soto, Vice-Presidente Internacional do MMM, deu as boas novas do Senhor através de uma mensagem sustentada no livro de Josué 14: 6-13. Em seu discurso, ele se dirigiu aos seguidores de Jesus Cristo e recomendou que “cerrem fileiras espiritualmente e não deixem que nada os


EVENTO

distraia.” Ele também afirmou que “é importante reafirmar nosso compromisso com Deus especialmente tendo em conta a passagem do tempo. O crente sabe que devemos perseverar até o fim de nossas vidas.” No segundo dia, no serviço da manhã, o Rev. Ernesto Moreno, Supervisor Nacional do MMM da Nicarágua, compartilhou a Palavra de Deus, através de uma mensagem que foi inspirada no livro de Zacarias 4: 1-14. Depois, à noite, o Rev. Carlos Medina, Supervi-

sor Nacional da Espanha do MMM, foi contratado para compartilhar a Palavra do Senhor. Em sua mensagem, baseada no livro de Jeremias 10: 20-23 e chamado de Quem faz sua barraca? O pastor Medina acrescentou que: “o poder do Espírito Santo nos mantém juntos”. Mais tarde na manhã do terceiro dia de atividades, o Rev. Alcides Ramea, Supervisor Nacional da Obra do Senhor da Panamá, apresentou a mensagem através de um discurso, fundada em Hebreus 11: 1-4, chamada de “O Movimento Missionário Mundial, uma obra de fé e sacrifício”. Horas mais tarde, o Rev. Manuel Zuniga, Supervisor Nacional do MMM da Costa Rica, Continue lendo–– Agosto 2015 / Impacto evangélico

49


MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

Continue lendo––

apresentou a mensagem de Deus através de um discurso baseado em Mateus 16:26 e intitulado “A recompensa”, que enfatizou que o Evangelho veio do céu. O Rev. Margaro Figueroa, Diretor Internacional do MMM, foi o pregador da Palavra de Deus do serviço da manhã da penúltima data do evento. Apoiado pela passagem de Juízes 2: 7-10, o Pastor Figueroa fez um discurso chamado de “Transferindo responsabilidades”. Mais tarde, nas horas da noite, o Rev. Carlos Guerra, um missionário da Costa Rica, anunciou um discurso baseado em Lucas 8: 22-29.

No encerramento das comemorações dos cinquenta anos de trabalho da Obra da Costa Rica e de sua Convenção Nacional, o reverendo Jose Arturo Soto fez um reconhecimento a um grupo notório de missionários que deixou este país centro-americano para levar o Evangelho de Jesus Cristo em todo o mundo. Seis pregadores leigos entraram nesta atividade, 14 foram promovidos a Pregadores Licenciados e 16, a Ministros Ordenados. Depois, o Rev. Ruben Concepcion, Secretário Internacional da Obra, emitiu uma mensagem intitulada “A vitória através de louvor e adoração” l Agosto 2015 / Impacto evangélico

51


A

Décima-sexta Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial na Bolívia teve lugar de 2 a 5 de julho no Coliseo Universitario de Sucre, capital da Bolívia, com a participação de mais de três mil pessoas. O encontro reuniu ao reverendo Gustavo Martínez, Presidente Internacional do MMM; Luis Meza Bocanegra, Oficial Internacional; Gerardo Martínez, Supervisor Missionário de América do Sul, e Ciro Soto, Supervisor Nacional do MMM da Bolívia. A inauguração começou com uma dispersão colorida das bandeiras que identificam cada região do país andino. Em seguida, o Rev. Gustavo Martínez, que visitou a Bolívia depois de treze anos, dirigiu-se ao povo do Senhor e pregou a Palavra de Deus. Durante sua intervenção, o pastor Martínez lembrou sua última viagem por terras bolivianas em 2002 e comentou que “naquela vez eu conheci um pequeno grupo, mas agora eu vejo uma Igreja em pleno crescimento que tem mais de 56 meios de comunicação legais”. No segundo dia do evento, que contou com uma grande delegação de irmãos que vieram de Peru, incluindo um grupo de pastores e padres liderados pelo reverendo Josué Ascarruz, uma marcha evangélica foi realizada pelos líderes do MMM na Bolívia. A atividade foi usada para testemunhar sobre os benefícios do cristianismo e transmitir mensagens de salvação para o povo de Sucre. Em 4 de julho, pela manha, uma reunião especial foi realizada com to-

É HORA DE ENCHER-NOS DO

ESPÍRITO SANTO Sucre, capital da Bolívia, sediou a Décima-sexta Convenção Nacional da Obra de Deus estabelecida em solo boliviano que reuniu mais de três mil fiéis com delegações internacionais.

MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

dos os obreiros do MMM da Bolívia. Neste evento, os pastores internacionais se dedicaram, durante cinco horas, a incentivar os servos de Deus para continuar ganhando almas para o reino dos Céus. Enquanto os pastores bolivianos foram abençoados durante a manhã, os pastores peruanos estiveram encarregados da ministração da Palavra e do desenvolvimento da atiContinue lendo–– Agosto 2015 / Impacto evangélico

53


MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

Continue lendo––

vidade no Coliseo Universitario. Horas mais tarde, à noite, o reverendo Luis Meza Bocanegra falou sobre a importância da comunicação e participação da igreja. O Oficial Internacional do MMM compartilhou a experiência do Movimento do Peru sobre meios de comunicação e refletiu sobre a forma adequada para difundir o Evangelho através de rádio, televisão, Internet e outros meios de que Deus punha em mãos de sua Obra. Também a lista de meios de comunicação obtidos até esta data pelo Movimento Missionário Mundial neste país foi apresentada.

O último dia da Décimo-sexta Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial da Bolívia serviu para realizar a cerimônia de promoção de trabalhadores e pastores na que trinta e dois pregadores leigos, quatro pregadores licenciados e um ministro ordenado foram promovidos. Imediatamente, o Rev. Gustavo Martínez emitiu uma mensagem na qual ressaltou que “devemos ter coragem de ouvir o chamado de Deus. Não podemos retornar para nossas cidades como chegamos aqui. É hora de encher-nos do Espírito Santo e fazer algo para a glória de Deus” l Agosto 2015 / Impacto evangélico

55


OS FRUTOS DA COLHEITA

O Movimento Missionário Mundial da Panamá realizou seu retiro anual de pastores e colaboradores com a presença de em torno de trezentos servos do Senhor e os principais líderes da Obra.

R

ealizado sob o lema “Conservando os Frutos da Colheita”, o retiro anual de pastores e colaboradores da Obra de Deus estabelecida na Panamá se efetuou de 3 a 6 de junho passado nas instalações do Campamento de Chilibre, lugar proporcionado pelo Senhor ao MMM até onde chegaram aproximadamente trezentos irmãos. A atividade, que contou com a presença do Vice-presidente da Obra de Deus, o Rev. José Arturo Soto, serviu para reafirmar e consolidar o trabalho missionário despregado pelo MMM em solo panamenho. A este respeito, é preciso indicar que a Obra da Panamá desenvolveu de 8 a 11 de abril passado uma cruzada evangelista que se espalhou em todas as províncias do território panamenho em cada fronteira e em cada costa. Outros líderes da Obra presentes no retiro anual de pastores e colaboradores foram o Rev. José Alcides Ramea, Supervisor Nacional da Obra da Panamá, e seus auxiliares os reverendos Eliseo Obando e Epifanio Asprilla. Durante o evento, o pastor Soto falou sobre o fato de que os cristãos são os chamados a pescar as almas e o sentido de responsabilidade que tem o povo de Deus com seu Criador. Igualmente, ressaltou que os seguidores de Jesus Cristo devem estar dispostos a se sacrificar e esforçar na tarefa de compartilhar a Palavra do Senhor l MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTO

Agosto 2015 / Impacto evangĂŠlico

57


SENHOR, EU QUERO SER FIEL PARA VOCÊ A infância, o novo sangue, do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico celebrou seu Retiro Acampamento Anual com grandes momentos de glória.

O

Centro de Retiro Ebenezer, localizado no município de Cidra, na região central de Porto Rico, albergou de 15 a 17 de junho passado o Retiro Acampamento Anual da Obra de Deus da Ilha do Cordeiro. O acontecimento, presidido pela irmã María Alicea, líder nacional, teve como lema: “Senhor, quero ser fiel para você”, baseado no livro dos Salmos 143:10. Crianças, entre 3 e 13 anos de idaMISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

de, provenientes de diferentes pontos do território porto-riquenho se reuniram em Cidra junto a seus líderes e encarregados com o objetivo de louvar ao Senhor. Em primeiro lugar, a irmã Nadine Lugo, líder da Zona 3, deu o ensinamento bíblico, fundamentado em Deuteronômio 6, e exortou a se manter fiéis a Deus. Também, remarcou que os mandamentos bíblicos se resumem em “amar a Deus sobre todas as coisas e ao

teu próximo como a ti mesmo”. No segundo dia do evento, os meninos foram agrupados segundo suas idades e a Palavra foi ensinada em cada grupo com diferentes dinâmicas e atividades bíblicas que mostravam a proteção e o favor de Deus pela fidelidade que guardaram algumas personagens bíblicas como Daniel, Mesaque, Sadraque, e Abednego. Depois, a irmã Rebeca Jiménez, líder da Zona 5, usando a Da-


EVENTO

niel de exemplo, instou a manter a fidelidade a Jesus Cristo. No último dia de atividades, tendo presente a visão da Obra de Deus, a irmã Wanda Carrasquillo, líder da Zona 1, junto a outras líderes do MMM do Porto Rico, ensinou sobre a obra missionária e o grande compromisso de instruir outros a Palavra de nosso Salvador. Inspirada na vida de Daniel, a irmã lecionou sobre a decisão de não se contaminar, ser obediente e manter a oração e fidelidade a Deus em todo momento e lugar l Agosto 2015 / Impacto evangélico

59


UNIDOS EM UMA MESMA FÉ Dois eventos, que evidenciaram o Poder do Senhor, congregaram dezenas de crentes do Movimento Missionário Mundial do México.

A

Obra de Deus do México efetuou entre 2 e 4 de julho passado duas atividades que provocaram que as bênçãos de Deus fossem compartilhadas com seu povo. Na área central do México, em primeiro lugar, de 2 a 3 de julho, levou-se a cabo um retiro de pastores e colaboradores que serviu para dar ensinamentos relacionados com a sã doutrina. Depois, em 4 de julho, realizou-se uma confraternização destinada à juventude. No retiro de pastores e colaboradores, o pastor Francisco Mejía, Presbítero da Zona 1 do MMM do México, compartilhou a Palavra de Deus através de duas mensagens que intitulou como: “O batismo no Espírito Santo” e “A ética profissional e pastoral”. Depois, o pastor Mejía comentou que: “hoje mais que nunca, estamos unidos em um mesmo propóMISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

sito, em uma mesma fé. Deus está nos preparando para chegar aos corações dos mexicanos”. Após o retiro, o MMM do México executou sua confraternização de jovens. No primeiro serviço, a encarregada de transmitir a mensagem do Senhor

foi a irmã Yajaira Mendoza Manchego, missionária colombiana, que enfatizou que vale a pena se guardar para Deus. Mais tarde, o ensinamento esteve a cargo da irmã Adriana Villeda. A mensagem chamada: “Atreva-se a ser diferente”, abordou o livro de Daniel 1:8 l


EVENTO

MISSÕES ATÉ O ARREBATAMENTO O Movimento Missionário Mundial celebrou em Artigas a Confraternização da Zona Norte da Obra do Todo-Poderoso estabelecida no Uruguai.

E

m 13 e 14 de junho passado, na urbe de Artigas, o Movimento Missionário Mundial levou a cabo a Confraternização da Zona Norte da Obra do Senhor fundada na República Oriental do Uruguai. O evento, que teve como lema: “Missões até o arrebatamento”, evidenciou que nesta parte do território uruguaio, limítrofe com o Brasil, a Obra cresce a cada dia da mão de Deus e da sã doutrina que

começa a ganhar terreno em Artigas. Irmãos provenientes das cidades de Montevidéu, Pando, Carmelo, Paysandú e Bella Unión participaram nesta Confraternização que motivou o Senhor reafirmar seu amor e bondade. Igualmente, os assistentes tiveram a oportunidade de escutar uma série de mensagens, entre os que se destacaram: “O companheirismo nos faz invencíveis” e “Um chamado a servir”, que

forneceram a mensagem do Altíssimo. Na parte final da atividade se fez um completo relatório do avanço mundial do Movimento Missionário Mundial. Depois disso se realizou uma oração especial com o objetivo de pedir a Deus continuar enviando missionários que preguem sua Palavra pelos cinco continentes. Também, clamou-se pelo progresso da Obra do MMM da República Oriental do Uruguay l Agosto 2015 / Impacto evangélico

61


MULHERES CONQUISTANDO ALMAS PARA CRISTO O Movimento Missionário Mundial da Holanda comemorou sua III Confraternização Nacional de Damas. Alentou-se as irmãs a viverem com sabedoria e valentia.

A

cidade de Enschede, localizada na parte central-este dos Países Baixos, foi o palco eleito pelo Movimento Missionário Mundial da Holanda para a realização de sua Terceira Confraternização Nacional de Damas de 26 a 27 de junho passado. Até esta urbe, surgida na Idade Média como assentamento agrícola, chegaram irmãos provenientes da Bélgica e Holanda com o propósito de alabar e louvar o nome do Senhor. A Confraternização Nacional de Damas do MMM da Holanda contou com a assistência da irmã Janet de Echalar, esposa do Rev. David Echalar, Supervisor Nacional do MMM da Itália, que Deus usou de uma maneira especial para compartilhar Sua Palavra. A serva de Jesus Cristo alentou as fiéis a serem mulheres sábias, esforçadas e valentes como o foram Agar e Abigail. MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Do mesmo modo as instou a serem exemplos de sabedoria e valentia. Ao culminar o evento, as damas participantes foram edificadas e com firme convicção entregaram suas vidas e lares nas mãos do Senhor. Além dis-

so, a irmã Ruth Paisible, encarregada do MMM de Tilburgo, na Holanda, agradeceu ao povo do Senhor por sua participação e agradeceu a Deus que fez possível que a Confraternização se realizasse com total sucesso l


EVENTO

PREGANDO A TEMPO E FORA DE TEMPO Com o apoio das igrejas de Roma e Nápoles, o MMM da Itália evangelizou a ilha de Ísquia em pleno Mar Mediterrâneo. A Obra não deixa de crescer no mundo.

C

omo parte de sua obra difusora do Evangelho de Jesus Cristo, o Movimento Missionário Mundial da Itália realizou em 20 de junho uma campanha evangélica na ilha de Ísquia, localizada na borda do Golfo de Nápoles, na que se pregou a Palavra do Senhor à população deste arquipélago. Irmãos do MMM das igrejas de Ísquia, Nápoles e Roma apoiaram a atividade que despertou o interesse dos povoadores, que receberam com beneplácito a mensagem de Deus. A atividade, promovida pelo MMM da Itália, começou com uma marcha por diversas artérias da reconhecida ilha do mar Tirreno. O grupo repartiu informação sobre as Sagradas Escrituras. Deste modo, as principais ruas e avenidas de Ísquia se inundaram com a mensagem de Deus.

Todos os irmãos envolvidos nesta tarefa evangelizadora com grande regozijo e sumo gozo participaram durante este dia. Nesses dias as ilhas da Itália recebem turistas de todas as partes do mundo pela temporada de verão o que

foi aproveitado para tomar uma localização no centro mesmo da cidade. Mais tarde, na Igreja de Roma, culminou-se com um glorioso culto, e uma Santa Ceia a cargo do Rev. Daniel Ortega. Toda a glória seja para Deus! l Agosto 2015 / Impacto evangélico

63


Otros Eventos

EL SALVADOR CONFRATERNIZAÇÃO DE DAMAS

O Movimento Missionário Mundial de El Salvador celebrou, em 1 de maio, uma preciosa Confraternização Nacional de Damas na Igreja Central do Pino, San Salvador. As assistentes testemunharam que Deus lhes deu uma Palavra reconfortante para as duras batalhas com seus filhos adolescentes, esta foi uma palavra de esperança, e que não estão sozinhas, mas que o Senhor está com elas em todo momento. A atividade foi de muita bênção para as casadas e solteiras. As pregadoras das duas conferências foram a irmã Rosa Galegos com o tema "Mulheres que fundamentam bons princípios para sua Família" (2 Timóteo 1:5), e a irmã. Branca Evelyn Parada com a mensagem: "O propósito da criação da mulher" (Gênesis 2:18). Contou-se com a presença das presidentas de damas da maioria das igrejas e dos pastores em nível nacional. O Rev. Edwin Rafael Parada Herrera, Supervisor Nacional do MMM em El Salvador, sentiu-se satisfeito pelas bênçãos concedidas nesta confraternização l

MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

CHILE

BÉLGICA

NICARAGUA

CONFRATERNIZAÇÃO REGIONAL DE DAMAS

QUINTO ANIVERSÁRIO EM ANTUÉRPIA

VISITA DE SUPERVISOR MISSIONÁRIO

Na quinta-feira 21 de maio se realizou uma Confraternização Regional de Damas da Zona Centro, ressalatamos que a Obra no Chile se divide em quatro zonas. Esta preciosa atividade convocou às damas desde as 9 da manhã e durante todo o dia, em duplo horário. Dito evento se desenvolveu na Localidade de Gultro, e também na cidade de Rancagua. O lema para esta confraternização foi: “A mulher que teme a Jeová, essa será alabada”, com base bíblica do livro de Provérbios 31:30. A irmã a cargo da zona centro é a irmã Maritza Montoya, esposa do Rev. Gerardo Martínez. Algumas obreiras acompanharam nesta atividade. Por motivos de espaço, já que superou o número de irmãs, para o culto da tarde tiveram que se transladar de ônibus ao local da Igreja de Rancagua, em 15 minutos , dentro do mesmo território. Este glorioso serviço culminou com uma assistência de mais de 300 irmãs reunidas, superando mais uma vez a capacidade do lugar. Glória a Deus! A confraternização foi transmitida para o Chile e o mundo através de Koinonia, rádio e televisão l

O Movimento Missionário Mundial na Bélgica celebrou, no passado sábado 23 e domingo 24 de maio, o Quinto Aniversário da Igreja de Antuérpia. Contou-se com a visita dos pastores Moisés Blanquillo junto a sua amada esposa Yadira para celebrar este glorioso Aniversário da Igreja de Antuérpia sob o lema: "Conquistando Sem Temor", inspirado no texto bíblico de 2 Timóteo 1:7. Durante esses dois dias, enfatizou-se que é preciso conhecer a vontade de nosso Deus para poder nos preparar e assim conquistar o povo belga. Mas também somos chamados a vencer cada obstáculo que se interpunha e seguir o melhor exemplo digno de imitar que é nosso Senhor Jesus Cristo, que nos salvou e nos redimiu para que não nos desanimemos ante as adversidades que se apresentem. Glória a Deus por esta grande vitória! l

O Supervisor de América Central do MMM, Rev. Álvaro E. Garavito, uma vez por ano realiza uma visita de supervisão para avaliar como vai o trabalho na Obra do Senhor na Nicarágua. O pastor Álvaro Garavito chegou ao país no dia 12 de maio e trouxe um ensinamento só para pastores e para a Diretiva Nacional. Os ensinamentos bíblicos para o povo em geral se iniciaram no dia 13 e culminaram no dia 15 de maio com um Culto Especial Unido em onde participaram todas as igrejas do MMM da Nicarágua. Foi de grande bênção. O culto foi transmitido por Rádio La Unción Nicarágua para todas as nações. A glória do Senhor esteve presente e um grupo de almas se reconciliou e aceitou a Nosso Senhor Jesus Cristo l


REFLEXÕES

O DARWINISMO NOS SALÕES

Se você crê no relato bíblico sobre a origem do homem, que pode fazer, como pai de família ou estudante, quando tem que enfrentar com a teoria da evolução?

C

ada ano os estudantes se encontram perante os professores que explicam a origem do homem ensinando, como um fato comprovado, a teoria da evolução. Explicam que a ciência é a opção lógica e sensata, devido a seu uso sistemático da observação e experimentação. Alguns insinuam que a ciência conseguiu refutar a Bíblia. Mas quando se compara a Bíblia com o darwinismo, as provas estão decididamente a favor da Bíblia. Darwin e seus primeiros seguidores reconheceram que careciam de provas concretas, mas achavam que tarde ou cedo estas seriam descobertas. Por exemplo, achavam que seriam encontrados fósseis que demonstrariam a suposta transformação gradual de algumas espécies de animais em novos animais. Mas apesar de mais de um século de cuidadosa exploração, não se encontraram tais “elos perdidos”. Enquanto muitos cientistas, entre eles Louis Pasteur (inventor da pasteurização), Wernher von Braun (diretor da NASA) e Ernst Chain (ganhador do Nobel de Fisiologia e Medicina de 1945), manifestaram abertamente sua crença no Criador. Há uma ideia generalizada: a investigação científica diz que o planeta Terra tem milhões de anos, enquanto a Bíblia parece afirmar que só tem 6.000 anos. Enquanto a credibilidade da teoria de Darwin foi diminuindo, a credibilidade da Bíblia foi crescendo. COMO DEFINIR A EVOLUÇÃO? A palavra evolução pode significar muitas coisas. O significado mais amplamente conhecido é a transformação de formas simples de vida em formas superiores de vida, esta palavra também pode referir-se ao processo de mudança e adaptação dentro de uma espécie, ou inclusive ao desenvolvimento progressivo de algo que não tem nada a ver com a origem das espécies. Estas últimas acepções de evolução se referem a fenômenos que, de fato, ocorrem. Um exemplo são as bactérias e as drogas. Determinados medicamentos foram elaborados para eliminar bactérias

e vírus nocivos. Mas se acharam algumas bactérias ou vírus que se tornaram imunes às drogas. Quando estas células se reproduzem, pode se afirmar que “evoluíram” em uma cepa resistente às drogas. Ainda que esta classe de mudança ocorre em forma limitada, não quer dizer que tal bactéria ou vírus pudesse chegar a se converter finalmente em outro tipo de animal ou em um ser humano. Sempre será uma bactéria ou um vírus.

POR QUE AINDA VIVE O DARWINISMO? Em vista da carência absoluta de provas físicas do darwinismo, e a abundância de provas em sua contra, por que se discute ainda? Por que não foi eliminada como tantas outras teorias errôneas, presuntuosas ou frustradas? “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.” (Ro. 1:20-22) l Agosto 2015 / Impacto evangélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net MARIA ARAUZ Que Deus abençoe vocês abundantemente. Sua revista foi uma bênção para minha vida, e seus artigos, são de fato, apoiados por Deus. Neste momento, apesar dos ataques inimigos, gosto muito de que possamos encontrar um meio de construção e bênção para nossas vidas. Da cidade do Panamá, Panamá.

ANTONIO SANCHEZ Amados irmãos, por este meio, quero agradecer a todos por seu esplêndido trabalho para ganhar almas para Jesus Cristo. Que Deus Todo-Poderoso os continue abençoando muito. Eu me despeço enviando muito amor e agradecimento por seu trabalho árduo. Seu irmão em Cristo. De Gardner, Massachusetts, Estados Unidos.

JOHANNA GUILLEN PARRA Cordiais Cumprimentos desde a cidade ventosa na América do Norte, que o Senhor abençoe vocês e guarde vocês em sua paz que excede todo o entendimento. Meu nome é Andrea, tenho 25 anos e sou uma missionária. Escrevo a fim de aprender mais sobre a sua revista e sua forma de trabalhar. Durante meu tempo livre me dedico a escrever artigos de edificação e incentivo para os jovens. Parabéns. De Chicago, Estados Unidos.

LARRY VELEZ

Deus abençoe vocês, meus irmãos. A revista a é uma grande bênção para minha vida e queria dizer-lhes que eu amo a língua francesa, eu leia as edições que saem nesta língua e queria perguntar se vocês sabem qual edição francesa é usada na revista para consegui-la e estudá-la e usá-la como suporte para meus estudos em francês. Muito obrigado por tudo e fico a espera de sua resposta. Da Colômbia.

ANA CLAUDIA RODRIGUEZ MELQUIADES Cumprimentos para Impacto Evangelístico. A revista é uma bênção, os testemunhos são incríveis, e edifica nossa vida espiritual. Parabéns pelo grande esforço e dedicação à Obra de Deus, sigam em frente e que o Senhor continue guiando vocês. De Trujillo, Peru.

YOANI AGUILAR SIERRA Bênçãos meus irmãos, o trabalho que vocês fazem é muito agradável. Apesar de que não tenho acesso à Internet, um amigo me emprestou sua conta de internet e pôde ver seu site e é lindo e tem muito material de edificação, infelizmente aqui na Cuba a Internet é muito limitada e nós não temos rádio ou televisão cristã pelo qual é muito difícil ter acesso a esses recursos. Da Cuba.

JESUS DELGADO Muitas bênçãos. Somos missionários evangélicos na Guarda Nacional da Venezuela, e estamos desenvolvendo um plano de evangelização nesta instituição e os outros componentes das forças armadas e da polícia do país, por isso precisamos de seu apoio para contatar com aqueles que vocês conheçam e possam contribuir com ideias de evangelismo neste campo. Bênçãos. De Ilha de Margarita, Venezuela

ISAÍAS TIRADO Boa tarde, eu estou interessado em seu material, pois agora eu estou no comando dos jovens da minha igreja, e temos todos os sábados um encontro de jovens chamados “Cédulas”, onde temos um ensinamento bíblico e gostaria de usar seu material. Que Deus abençoe e guarde vocês. De Obregón, Sonora, México.

AGENDA GLOBAL 2015 JANEIRO 1-4 Convenção Nacional no Porto Rico 13/06 Convenção Nacional na Colômbia

FEVEREIRO 5-8 Convenção no Paraguai (Assunção) 12-15 Convenção na Argentina (Buenos Aires) 14-17 Convenção no Panamá 19-22 Convenção no Belize MARÇO 5-8 Convenção na Honduras ABRIL 1-5 Convenção na Guatemala 2-5 Confraternidade Nacional na Austrália (Sydney) MAIO 2-4 Convenção no Japão 27-31 Convenção na Índia JUNHO 11-14 Convenção no Brasil (Manaus) JULHO 2-5 Convenção na Bolívia (Sucre) 7-10 Convenção nos Estados Unidos (Marietta, GA) 7-11 Convenção na Costa Rica (Zona Central) 8-11 de Convenções nas Antilhas Holandesas (Aruba) AGOSTO 4-8 Convenção na Venezuela 6-9 Convenção no México 6-9 Convenção na Espanha 12-15 Convenção na África 12-16 Convenção no Haiti 13-16 Convenção na Itália 26-30 Congresso Sul-americano em Guayaquil, no Equador SETEMBRO Sábado 26 - Dia Mundial das Missões OUTUBRO 9-11 Confraternidade Nacional no Canadá 21-25 Convenção no Mauritius 22-24 Convenção na República Dominicana 22-25 Convenção no Uruguai (Montevidéu) 26-28 Campanha em Madagascar 29-1 (Nov.) Convenção no Chile (Santiago) NOVEMBRO 5-8 Convenção no El Salvador 24-29 Convenção Nacional em Lima (Peru) 26-29 Convenção no Nicarágua DEZEMBRO

Puede descargar el lector de códigos QR gratis desde estas plataformas: n Eventos realizados n Eventos a realizar

evangélico

MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz. Conselho editorial: Rev. Luis Meza Bocanegra, Jacqueline Rovira, Samuel Martínez, Rev. Andrés Espejo. Coordenador editorial: Rev. Julián Morón. Editor geral: Víctor Tipe Sánchez. Editor: Jaime Tipe Sánchez Editor gráfico: Roberto Guerrero. Design gráfico: Adolfo Zubietta. Redação: Johan Pérez Landeo, Marlo Pérez. Diagramação: Lesly Sánchez, Jorge Cisneros. Webmaster e Infografia: Julio de la Cruz. Ilustrações: Pablo Vilca. Transcrição: Fanny Vidal. Community manager: Juan Becerra, Denisse Barrientos. Distribuição: Javier Arotinco.


A felicidaéde

Para a felicidade da família Agosto 2015 / Impacto evangélico

67


UM CHAMADO DE DEUS PARA ESTES ÚLTIMOS TEMPOS

V CONGRESSO SUL-AMERICANO

2015

MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Estádio Voltaire Paladines Polo, Guayaqui De 26 a 30 de agosto

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL, INC.

739_Portuguesa  

Revista Impacto Evangélico Edição Agosto 2015 Língua Portuguesa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you