{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

Edição para a EUROPA

A RIVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA

Julho 2019 / Edição 786

evangélico www.impactoevangelistico.net

DEVOCIONAL

NÃO NOS RETIRAREMOS HISTÓRIA DE VIDA

ELISEO, LEVANTE-SE E PREGUE ARQUEOLOGIA

A VERACIDADE DAS ESCRITURAS

A reafirmação dos fundamentos do MMM

A SÃ

DOUTRINA

PUBLICAÇÃO OFICIAL DO

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL


MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EDITORIAL

É MISTER O ESPÍRITO SANTO Rev. José Arturo Soto B. Presidente Internacional do M.M.M.

“E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam”. Atos 19:6

Deus sempre age seguindo os patrões que Ele

seu lucrativo negócio de pequenos templos de Diana. Por

estabelece. Nunca baixará, mas manterá em alto os

esse motivo, Demétrio, um ourives, teve uma reunião com

princípios que nos deixou expostos em sua Palavra. Hoje

os outros artesãos do mesmo ofício e fizeram um estron-

mais que nunca, é mister que haja um movimento profun-

doso alvoroço que contorcionou a cidade durante mais de

do do Espírito de Deus no meio de seu povo.

dois horas (Atos 19:23-41). As portas do inferno não po-

Estamos vivendo nos últimos minutos do dia da graça, e o povo do Senhor precisa ordenar muitas coisas, a fim de estar pronto para se encontrar com seu Salvador nas nuvens.

dem prevalecer contra a Igreja do Senhor! E também não puderam prevalecer contra a igreja de Éfeso. No coração, Paulo tinha uma carga muito especial por aquela amada congregação, e por isso lhe dedica uma de

A igreja de Éfeso era uma igreja muito próxima do

suas mais formosas epístolas. Uma das preocupações prin-

coração do apóstolo Paulo. Este último ganhou alguns di-

cipais que delata sua carta era que a igreja se mantivesse

scípulos das sinagogas, e mais tarde Apolo continuou com

firme nos fundamentos que tinham permitido levantá-la.

o trabalho de edificar aquela igreja nascente.

Paulo desejava que as colunas que sustinham a construção

No entanto, quando Paulo regressou a esta cidade para visitar os irmãos, percebeu que, apesar de ter recebido a

espiritual de Deus nunca fossem socavadas, mas fortalecidas. Desta forma, a igreja se manteria em pé.

Palavra do Senhor, faltava algo mais. Portanto, perguntou:

A igreja de Éfeso tinha sido devota, trabalhadora, pa-

“Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E

ciente perante as provas, zelosa de Deus e de sua Palavra,

eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja

corajosa e tenaz. No entanto, Deus a acusou de ter abando-

Espírito Santo” (Atos 19:2). “E, impondo-lhes Paulo

nado seu primeiro amor e a insta a se arrepender para não

as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam

ser eliminada (Apocalipse 2:2-5). Aquela congregação

línguas, e profetizavam” (Atos 19:6). Após este acon-

não obedeceu ao mandato de arrependimento e, portanto,

tecimento, chegou a Éfeso um autêntico avivamento que

desapareceu quando a cidade de Éfeso foi destruída; que

revolucionou a cidade (Atos 19:8-20).

este exemplo nos sirva de experiência.

O avivamento do Espírito Santo rompeu o Espírito de

Amados leitores, o Espírito de Deus quer nos formar

idolatria que tinha se apoderado dos efésios; até tal ponto

segundo a estatura da plenitude de Cristo, e pôr em nós o

que os comerciantes se alteraram perante a ideia de perder

mesmo sentir que houve em Cristo Jesus. Amém.

Julho 2019 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz JULHO 2019 / EDIÇÃO N° 786 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC. Rev. José Soto Presidente Rev. Humberto Henao Vicepresidente Rev. Rubén Concepción Secretário Rev. Gustavo Martínez Tesoureiro Rev. Rómulo Vergara Diretor Rev. Luis Meza Diretor Rev. Clemente Vergara Diretor Rev. Carlos Guerra Diretor OBRAS ESTABLECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Malásia Maurício México Mianm o valor da vida ar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Horacio Cachay 388 - La Victoria - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO

44

DEVOCIONAL

Encontrar-nos em www.facebook.com/impactoevangelistico

6.- Capa OS FUNDAMENTOS DO MMM

Ao longo de mais de meio século, o Movimento Missionário Mundial (MMM) manteve incólume os fundamentos bíblicos que o guia e soube defendê-los perante os ataques dos inimigos que pretendeu mudar o caminho que o pastor Luis M. Ortiz pensou com base na Bíblia. 14.- Infográfica DECLARAÇÃO DOUTRINAL O MMM é uma organização que nasceu no coração de Deus para a evangelização do mundo. 16.- Arqueologia DESCOBERTAS CORROBORAM A VERACIDADE DAS ESCRITURAS Evidências arqueológicas recentes na Assíria corroboram a veracidade da Bíblia. 18.- Internacional O HOMEM QUE ACHA QUE É UM CACHORRO Um ser humano mostrou ao público a surpreendente percepção de se sentir um cachorro e deseja ser reconhecido como tal. 20.- Ciência MEIO SÉCULO DA PRIMEIRA ALUNISSAGEM Meio século depois de que dois astronautas pisaram a Lua pela primeira vez em 20 de julho de 1969, ainda

existem alguns aspectos desconhecidos da missão espacial. 22.- Mulher COMO SER UMA AJUDADORA IDÔNEA Qual é o papel que Deus deu à mulher? Ela só deve fazer o trabalho doméstico e cuidar os filhos e do marido? 24.- Musica SAUDAI O NOME DE JESUS A canção mais popular do compositor Edward Perronet. Faz referência à pregação e destaca a obrigação de se submeter ao poder do Redentor. 26.- Literatura OS PROFETAS DE ISRAEL Uma obra que oferece respostas que fortalecem a confiança no Antigo Testamento e ajudam a alcançar uma compreensão completa da profecia israelita. 30.- Herói da fé A VOZ DESDE O PÚLPITO John Fletcher Hurst inspirou milhares de estadunidenses com seus sermões e ensinamentos. Um pastor sábio e exemplar era um homem de fé reconhecido. 34.- História de vida ELISEO, LEVANTE-SE E PREGUE Seus primeiros anos de vida foram difíceis. Sem a capacidade de caminhar, foi condenado a estar em seu leito à espera da morte. Mas a fé em Deus fez com que se levantasse. 40.- Apologética A PREDESTINAÇÃO (I) Se o Senhor predestinasse alguns para a salvação e outros para a perdição, que faríamos com as Escrituras e a esmagadora evidência bíblica contra a teoria da predestinação? 42.- Entrevista ELIM, A SEMENTE DA FÉ Há quase 56 anos que o reverendo Ortiz iniciou o caminho da evangelização, instruindo e formando centenas de pessoas para a obra missionária. 44.- Devocional NÃO NOS RETIRAREMOS 46.- Devocional VIVENDO SOB O PODER E A GLÓRIA DE DEUS 48.- Devocional A VIDEIRA E A VARA 50.- Eventos O TRABALHO EVANGELIZADOR QUE O MMM DESENVOLVE NO MUNDO 66.- Cartas NOSSOS LEITORES ESCREVEM

Julho 2019 / Impacto evangélico

5


MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


ARTIGO DE CAPA

OS FUNDAMENTOS DO MMM Eliseo Aquino

Ao longo de mais de meio século, o Movimento Missionário Mundial (MMM) manteve incólume os fundamentos bíblicos que o guia e soube defendê-los perante os ataques dos inimigos que, usando diversas artimanhas, pretendeu mudar o caminho que o pastor Luis M. Ortiz pensou com base na Bíblia.

Julho 2019 / Impacto evangélico

7


ARTIGO DE CAPA

O reverendo José Arturo Soto, Presidente Internacional do Movimento Missionário Mundial, tem um chamado a defender os fundamentos que esta Obra estabeleceu, como a visão, a presença de Deus, o chamado missionário, a dignidade do ministério e a Sã Doutrina. Nos 56 anos que a Obra vem trabalhando, quais são os fundamentos que lhe permitiram avançar e alcançar grandes vitorias em todo este tempo? Visão Missionária. A Obra nasce do nome que Deus deu a nosso irmão Luis M. Ortiz, que foi o fundador; a principal meta era que tinha que ser missionária; por isso, o Senhor deu o nome “Movimento Missionário Mundial”. A ideia era ter um movimento de Deus. O irmão Ortiz sempre disse: “Eu não seu o fundador desta obra. O Senhor me introduziu, Deus foi quem a iniciou”. Por isso, nosso lema é “Esta Obra nasceu no coração de Deus”, e nasceu em um berço missionário; nossa meta sempre foi avançar a novos países, cruzar novas fronteiras. Eu lembro que quando me converti ao cristianismo, na Costa Rica só havia seis igrejas e a ideia era encher o país de congregações; agora já estamos em toda a nação. Assim foi que em toda a América Latina havia um ardor e uma visão missionária, isso é algo que não podemos perder, é fundamental e foi uma das chaves para o avanço desta Obra; isso não mudou até hoje. É maravilhoso ver que, depois de 56 anos, isso continua sendo fundamental em nossa forma de ver a Obra de Deus. Dignidade do Ministério. Outro dos fundamentos é a dignidade do ministério, que dentro desta Obra é

MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

considerada algo muito especial e muito grande. Isto significa que o ministério cristão tem altos valores e princípios. Isto faz com que levemos muito a sério o chamado Divino; por isso tentamos nos manter preparados para Deus nos usar e se valer de nossas vidas; não é que sejamos perfeitos porque ninguém é, mas nos parecer a Cristo é uma boa meta. Em resumo, o homem de Deus deve se manter preparado para ser um instrumento nas mãos de Deus. Este é um de nossos valores e nos permite estar dispostos a servir ao Senhor em todo lugar, independentemente das circunstâncias. Também mantivemos isso até agora. A presença de Deus. É fundamental, como disse Moisés ao Senhor, “Se tua presença não fores conosco, não nos faças subir daqui” (Êxodo 33:15). Essa petição não foi singular, foi plural porque estava incluindo o povo. A presença de Deus é absolutamente necessária, e

Nossa doutrina é fundamental porque é a Sã Doutrina. Não é a doutrina do Movimento, como sempre aclaramos, mas a doutrina bíblica, porque nunca, em nenhum ponto doutrinal, estabelecemos uma opinião própria, mas trazemos um marco bíblico com uma série de textos (…)


Julho 2019 / Impacto evangĂŠlico

9


ARTIGO DE CAPA mais do que necessária, é imprescindível; por esta razão insistimos em reafirmar nossos fundamentos. A presença de Deus tem que se manifestar e se deixar sentir em nossas igrejas, não podemos nos sentir satisfeitos com o que somos e o que temos. Temos que procurar o rosto do Senhor, mas tem que ser uma busca contínua, isso é Shekinah, é Deus habitando no meio de seu povo; tem que haver uma sede, uma fome espiritual, uma procura da presença de Deus. Preparar obreiros para as missões. A preparação de obreiros sempre foi uma preocupação na Obra e até agora é assim. A fundação do Instituto Bíblico Elim foi, mesmo, antes da do Movimento Missionário Mundial, porque em Cuba, os irmãos Ortiz começaram a formar obreiros para a Obra. Hoje, o instituto cresceu enormemente, há muitos países onde estão sendo formados obreiros para o ministério; nós cremos que é essencial e estamos trabalhando nisso. Se não formássemos obreiros, estaríamos falhando em algo que é fundamental. Assim fez nosso Senhor Jesus Cristo quando foi recrutar pessoas para continuarem seu trabalho depois sua morte, e assim fizeram. Esse é nosso modelo e, por isso, é elementar nosso Instituto Bíblico Elim, nossa escola teológica. Doutrina do Senhor. Nossa doutrina é fundamental porque é a Sã Doutrina. Não é a doutrina do Movimento, como sempre aclaramos, mas a doutrina bíblica, porque nunca, em nenhum ponto doutrinal, estabelecemos uma opinião própria, mas trazemos um marco bíblico com uma série de textos, não só um, mas diversos textos que dão origem a essa doutrina estabelecida. Quais são as coisas mais importantes que devemos cuidar e manter na Obra do MMM? Não podemos mudar a Doutrina. Dentro do estatuto internacional da Obra está não mudar nunca nossos fundamentos doutrinais. É possível mudar um estatuto, um regulamento, segundo as necessidades de cada época porque se atualizam, mas a própria doutrina não pode ser mudada por ninguém. Essa é nossa disposição, não podemos mudar o recebemos no princípio. Não podemos mudar a Visão. Outra coisa que não podemos mudar é a visão da Obra, e quando fazemos referência à visão não estamos falando só de sentir ou ver o que Deus quer, também de ver outros aspectos, como a parte econômica. Nós, nesta Obra, não temos a meta de acumular recursos ou dinheiro, não é assim. Evidentemente existem fundos que respaldam o trabalho de cada país. Eu sou partidário de que exista um orçamento com o qual se possa prever alguma contingência, isso também é parte da visão. Não podemos mudar a preparação de nossos irmãos. Devemos preparar nosso povo, a Igreja. Isso o diz a Bíblia, Efésios 4:12 diz: “Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Uma Igreja que perde a visão, a presença de Deus, o chamado e ardor missionário e a Sã Doutrina vai perdendo poder de Deus. Vemos como esse poder é substituído por uma organização humana pura e normal com propósitos materiais, pastores que veem o ministério como um meio de enriquecimento (…)

corpo de Cristo”. Também há um ministério individual que Deus pode dar a qualquer filho seu, mas existe um ministério eclesial, da Igreja como tal, que deve ser desenvolvido, pouco a pouco, onde Deus tenha considerado necessário. Os irmãos que são os que formam a Igreja devem receber um ensino bíblico. Pastor, vemos como outros concílios declinaram depois de 40 anos de existência. Por que deixaram a Palavra de Deus, a Sã Doutrina? O que devemos fazer para que isso não aconteça? É um tema muito interessante e tem muitos níveis. Uma Igreja que perde a visão, a presença de Deus, o cha-


A doutrina é uma linha estabelecida pela Palavra de Deus com toda a base bíblica, seguindo todas as regras da interpretação bíblica. A interpretação bíblica não é um simples capricho, não é o que eu sonhei, não é o que Deus me disse ou uma visão que tive; isso não é assim, porque por essa razão surgiram grandes heresias.

mado e ardor missionário e a Sã Doutrina vai perdendo poder de Deus. Vemos como esse poder é substituído por uma organização humana pura e normal com propósitos materiais, pastores que veem o ministério como um meio de enriquecimento; assim é como tudo isso pode substituir os verdadeiros valores do ministério. Então, devido a que vão se ocupando em outras coisas, são só uma máscara, só isso; perderam a essência, são como uma garrafa de perfume vazia que unicamente desprende um aroma, mas não há nada em seu interior. Infelizmente, muitas igrejas caíram nesse estado. Nós nos mantivemos durante estes 56 anos com a

Eu peço a todos os pastores do MMM a sabedoria e a sensatez de procurar o equilíbrio entre as opiniões e a doutrina; as opiniões devem ser respeitadas, isso é uma mostra do verdadeiro cristianismo; ajamos com humildade e simpleza, que é o que Deus ordena, e não sejamos autocráticos

ajuda de Deus e esperamos continuar assim até a vinda de Cristo. Devemos manter este mesmo nível perante Deus, para assim não nos perder. Não queremos acabar na companhia dos mortos. Por isso estamos abordando estes pontos nos quais se falhou historicamente, para não cair como aqueles grupos que duraram 40 anos e dali caíram ao abismo, ao precipício. Nós queremos continuar avançando enquanto é dia, não só nos campos missionários, mas também na vida cristã. Quão importante é manter a doutrina em todas nossas congregações no mundo para manter a unidade? É essencial. A doutrina não pode ser diferente, mes-

Julho 2019 / Impacto evangélico

11


mo em países com outras culturas, já que esta obra é transcultural. Estamos em regiões onde existem outras religiões, como a muçulmana e o budismo. Por exemplo, na Índia, uma cultura exótica para nós, existem coisas diferentes das conhecidas no Ocidente; o mesmo acontece na China e nos países de Oriente Médio. Considerando isso, temos que ser sábios e em certa maneira flexibilizar alguns aspectos que para nós são normais, mas que para eles podem constituir uma ofenMISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

sa. Por exemplo, quando cheguei à Índia teve que deixar de usar meu anel porque era considerado uma ofensa. Para mim não é assim, mas eu não queria ofender ninguém. As pessoas me perguntam por que um pastor tem um anel e lhes respondo que o anel, no Ocidente, é usado como um emblema do casamento. Na Índia, não se usa anel, mas um colar de ouro que é o emblema do casamento para eles. Então, além destes detalhes, a doutrina do Movimento, que é a doutrina cristã, não pode mudar.


ARTIGO DE CAPA

Que mensagem daria a todos nossos irmãos e pastores para que unidos defendam a Sã Doutrina? Através dos tempos, a Obra teve momentos críticos por diversas razões. Uma delas são as opiniões. Há muitos pastores que gostam de colocar como sua marca pessoal a seu ministério e cometem erros graves, porque uma coisa é uma opinião e outra muito diferente é uma doutrina. Esta Obra tem uma doutrina que está muito bem planejada no livro de instrução bíblica. Ali estão

contidas as doutrinas fundamentais. A doutrina é uma linha estabelecida pela Palavra de Deus com toda a base bíblica, seguindo todas as regras da interpretação bíblica. A interpretação bíblica não é um simples capricho, não é o que eu sonhei, não é o que Deus me disse ou uma visão que tive; isso não é assim, porque por essa razão surgiram grandes heresias. Agora, algo diferente é uma opinião. Alguns conflitos surgem quando alguns pastores põem sua marca pessoal em algo e depois têm dificuldades para reconhecer que cometeram um erro. Há muitos exemplos. Há pastores que ensinam que quando uma pessoa jejuna por vários dias não deve se banhar; isso não está na Bíblia, mas há pastores que dizem isso. Outros querem obrigar que suas opiniões sejam compartilhadas por todo o mundo e que se transformem em doutrina do MMM. Alguns dizem que celebrar os aniversários é pagão e que celebrar outros dias que comumente se celebram em nossos países, no Ocidente, é paganismo ou é mundanidade. Qualquer coisa se pode fazer mundanamente, mesmo o cristianismo se pode fazer mundanamente, e as festas que podem ser celebradas da forma correta, podem ser celebradas de forma incorreta. Se uma pessoa celebra seu aniversário com uma algaravia mundana, isso não está bem; mas se alguém celebra uma reunião e agradece a Deus por seu nascimento, isso não tem nada de ruim; mas haverá pessoas que pensarão o contrário; bom, devemos respeitar suas ideias, mas eles também devem respeitar a opinião daqueles que celebram com agradecimento e ação de graças. Eu peço a todos os pastores do MMM a sabedoria e a sensatez de procurar o equilíbrio entre as opiniões e a doutrina; as opiniões devem ser respeitadas, isso é uma mostra do verdadeiro cristianismo; ajamos com humildade e simpleza, que é o que Deus ordena, e não sejamos autocráticos. Como vai o avanço da Obra no mundo? Foram abertos novos campos brancos? Como está se desenvolvendo a Obra na Europa? Não há nenhuma dúvida de que a Obra evidentemente está avançando. Podemos ver por meio de “Bethel Televisão” e a revista “Impacto Evangelístico” que nestes últimos anos chegamos a novas fronteiras, novos países e temos uma boa expectativa, um marcado potencial para poder estender o Evangelho. Por exemplo, na parte do Oriente Médio está se avançando em Omã e no Kuwait, países difíceis porque são anticristãos, lugares onde reina a religião muçulmana. A Obra está crescendo. Demos grandes passos e temos agora um potencial. Atualmente há muitas pessoas preparadas. Na Obra existe uma grande quantidade de missionários potenciais e de missionários que estão desenvolvendo um trabalho em diferentes países.

Julho 2019 / Impacto evangélico

13


DECLARAÇÃO DOUTRINAL Movimento Missionário Mundial O Movimento Missionário Mundial é uma organização que nasceu no coração de Deus para a evangelização do mundo mediante a manifestação, o poder e o ministério sobrenatural do Espírito Santo; para isso, nós nos aderimos firmemente às doutrinas fundamentais das Sagradas Escrituras como: A SANIDADE DIVINA. - La sanidad divina es parte esencial del Evangelio (Lucas 4:18-19; Mateo 10:7-8; Lucas 10:9; Marcos 6:15-20). - Esta provisión debe ser apropiada por la fe (Mateo 9:19-21).

EL BAUTISMO EN EL ESPÍRITU SANTO. - A sanidade divina é parte essencial do Evangelho (Lucas 4:18-19; Mateus 10:7-8; Lucas 10:9; Marcos 6:15-20). - Esta provisão deve ser apropriada pela fé (Mateus 9:19-21).

O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO. - O batismo no Espírito Santo é a investidura de poder sobre a vida do crente santificado (Lucas 24:49; Atos 1:8). - É subsequente à salvação. Ninguém pode receber o batismo no Espírito Santo sem antes ser salvo. Os apóstolos eram salvos (Lucas 10:20; João 17:6; 15:3), mas deviam esperar em Jerusalém até que fossem investidos desde o alto. O BATISMO NAS ÁGUAS. - Toda pessoa que sinceramente se arrependeu de seus pecados e recebeu Cristo como Salvador e Senhor, deve cumprir seu mandato de ser batizado nas águas (Mateus 28:19; Marcos 16:16). - O batismo cristão é, pois, por imersão. Mesmo os que praticam o batismo por aspersão, ou seja, por borrifo, admitem que a imersão foi a forma de batizar desde o princípio (Atos 8:36; João 3:23; Atos 8:38). O NOVO NASCIMENTO. - Esta transformação é como um novo nascimento (João 3:3,5), sendo engendrados por Deus e sua Palavra (João 1:13; 1 Pedro 1:23). É fato uma nova criatura (2 Coríntios 5:17; Efésios 2:15) A SALVAÇÃO PELA FÉ EM CRISTO. - A salvação da alma é uma transformação que é efetuada na alma e na vida do crente (Lucas 24:47; João 3:16; Romanos 10:13).

A ADORÁVEL DEIDADE EM TRÊS PESSOAS: PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO. - O único Deus verdadeiro se revelou a Si mesmo reunindo os princípios de parentesco e unidade, isto é: Pai, Filho e Espírito Santo (Deuteronômio 6:4; Isaías 43:10-11; Mateus 28:19; 2 Coríntios 13:14; João 5:37).

A INSPIRAÇÃO DAS SAGRADAS ESCRITURAS. - A Bíblia é a Palavra inspirada de Deus por meio da qual Ele se comunica com seu povo (2 Pedro 1:19,21; João 5:39; 2 Timóteo 3:16). A Palavra de Deus é imutável, não muda (Mateus 24:35; Isaías 40:8), e já vimos que ninguém pode muda-la (Apocalipse 22:18-19); pela mesma razão, seus ensinamentos, preceitos e doutrinas não mudam.

MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Luis Magín Ortiz Marrero

- Nasceu em 26 de setembro de 1918 em Corozal, Porto Rico. Fundou a obra do Movimento Missionário Mundial no ano 1963 e a presidiu até o ano 1995. Em 25 de setembro de 1996 partiu ao encontro com o Senhor um dia antes de seu aniversário número 78. Desde que a Obra foi fundada, há 56 anos, o MMM tem um livro de instruções bíblicas para os recém-convertidos, cujo conteúdo não mudou até o dia de hoje em todas as congregações. Além disso, na atualidade se pode baixar da Play Store.

OS DONS DO ESPÍRITO SANTO. Devido a que o trabalho da Igreja no mundo é fundamentalmente um trabalho espiritual e sobrenatural, é necessário possuir faculdades espirituais e sobrenaturais para a adequada realização desse trabalho (Efésios 6:12; 2 Coríntios 10:4). Os Dons do Espírito Santo são essas capacidades e faculdades. O FRUTO DO ESPÍRITO SANTO. - O fruto do Espírito Santo é o resultado da presença de Deus na vida de um cristão. “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança...” (Gálatas 5:22-26).

A SANTIFICAÇÃO. - Deus é santo. Ele exige que seus filhos sejam santos (1 Pedro 1:15-16). - A santidade significa: Limpo de toda imundícia (2 Crônicas 29:5,15; 2 Coríntios 7:1). Separado do pecado (1 Tessalonicenses 4:3; 2 Coríntios 6:17). Dedicado a Deus (Romanos 12:1-2). O MINISTÉRIO E A EVANGELIZAÇÃO. - A evangelização é a obra e a responsabilidade da Igreja, do povo do Senhor. A Grande Comissão é para todos, especialmente para os obreiros de Deus (Marcos 16:15-20; Romanos 10:15). O DÍZIMO E O MANTIMENTO DA OBRA. - Apesar de que a salvação da alma e todas as bênçãos divinas são obtidas sem dinheiro (Isaías 55:1-2; Mateus 10:8; Atos 8:18-23), é necessário possuir fundos para sufragar os gastos que as obras da Igreja e o ministério ocasionam (Mateus 10:10; 1 Crônicas 9:14; Gálatas 6:6; Filipenses 4:14-18; 1 Timóteo 5:18; 1 Coríntios 16:1-2). O LEVANTAMENTO DA IGREJA. - Primeiro se verificará o levantamento da Igreja que incluirá os mortos em Cristo, que serão ressuscitados, e os que vivem em limpeza e em santidade, que serão transformados imediatamente, para estar todos com o Senhor por sempre (1 Tessalonicenses 4:16-18).

A SEGUNDA VINDA DE CRISTO. - A segunda vinda de Cristo ao mundo é a esperança bem-aventurada do crente (Tito 2:3).

O REINO MILENAR - A palavra “milênio” deriva de dois termos latinos que significam “mil” e “ano”. Faz referência a um período de mil anos, e em particular, ao reinado de Cristo sobre a terra durante mil anos (Apocalipse 20:1-10).

CÉUS NOVOS E TERRA NOVA. - “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe” (Isaías 65:17; 66:22; 2 Pedro 3:13; Apocalipse 21:1). Julho 2019 / Impacto evangélico

15


ARQUEOLOGIA

ACHADOS CORROBORAM VERACIDADE DAS ESCRITURAS Recentes fatos arqueológicos na Assíria corroboram a veracidade das Sagradas Escrituras. As inscrições ratificam os personagens bíblicos e os nomes dos lugares. Nenhuma delas contradiz as Escrituras e todas constatam a historicidade da Bíblia. Em 2014, o grupo terrorista islâmico ISIS (Estado Islâmico) retomou o controle de algumas regiões do Iraque, entre elas toda a região de Mossul, onde estava localizada a antiga cidade de Nínive, capital da Assíria. Durante os três anos em que o Estado Islâmico conservou o controle desta área, iniciou uma campanha de destruição cultural, devastando várias mesquitas e túmulos, incluindo a destruição, em 24 de julho de 2014, de um túmulo que, segundo os muçulmanos e alguns cristãos, seria o do profeta Jonas. Considerando que os túmulos e os santuários no interior destas mesquitas são antagônicos ou perversos, segundo sua estrita interpretação do Islã, estes tipos de lugares foram demolidos. No final de janeiro de 2017, após a derrota do ISIS, Mossul e seus arredores foram recuperados pelo exército iraquiano. CIDADE SANGRENTA

Nínive (que representa a nação da Assíria) é mencionada com frequência nas Escrituras como inimiga e conquistadora do Reino do Norte de Israel e acossadora do reino de Judá, mas também é conhecida como a nação que se arrependeu massivamente com a pregação de Jonas. Depois, aparentemente, os ninivitas voltaram a praticar a idolatria, já que profetas posteriores (como Naum) os condenaram e predisseram a destruição da cidade de Nínive e do Império Assírio. Vários dos reis assírios também são mencionados, normalmente integrando negociações com Israel ou com Judá duMISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

rante a divisão do reino. Em um artigo recente na revista “Iraq” (publicação periódica de arqueologia da Universidade de Cambridge), o autor, Ali Yaseen Al-Juboori, observou várias inscrições e artefatos de escavações realizadas em Nínive, algumas de 1987-1992, que não tinham sido publicados. As reveladoras inscrições foram descobertas recentemente como resultado de escavações de túneis realizados pelo ISIS, provavelmente procurando tesouros ou artefatos assírios enterrados para vendê-los no mercado negro e assim financiar sua organização terrorista. Ironicamente, as escavações realizadas em 1987-1992 em Nebi Yunus e na Porta de Nergal, apesar de que foram produtivas, foram interrompidas para não afetar a mesquita, que é considerada tradicionalmente o túmulo de Jonas. Mas o ISIS, de fato, escavou mais profundamente em áreas inaccessíveis para os arqueólogos iraquianos e estrangeiros. Com a recaptura da cidade em janeiro de 2017, os arqueólogos começaram a procurar lugares para ver o que tinha sido demolido ou saqueado. Surpreendentemente, encontraram vários túneis. Alguns dos achados mais importantes foram inscrições feitas por reis assírios. O autor examinou estes novos achados em março de 2017 e revisou inscrições similares que foram descobertas nas escavações de 1987-1992. INSCRIÇÃO NOS MUROS

Várias das inscrições recentemente descobertas, bem como as de 1987–1992, foram encontradas nos painéis dos muros e outras foram achadas nas estatuas e pilares. A seguir, algumas traduções para o português (as inscrições originais estão escritas em assírio): • O palácio de Esar-Hadom, grande rei, rei poderoso, rei do mundo, rei da Assíria, governador da Babilônia, rei da Suméria e Acádia; o que (re)construiu o templo do Deus Assur (Ashur), (re)construiu Esagila e a Babilônia, (e) renovou as estatuas dos grandes deuses; filho de Senaqueribe, rei do mundo, rei da Assíria, descendente de Sargão (II), rei do mundo, rei da Assíria. • O palácio de Esar-Hadom, rei forte, rei do mundo, rei da Assíria, governador da Babilônia, rei da Suméria e Acádia,


rei dos reis do (Baixo) Egito, o Alto Egito, rei dos quatro quadrantes, filho de Senaqueribe, rei da Assíria, filho de Sargão (II), rei forte, rei do mundo, rei da Assíria. O TESTEMUNHO DAS ESCRITURAS

Naturalmente, todos os reis assírios mencionados nas inscrições de Esar-Hadom são mencionados na Bíblia e na ordem correta. Sargão II (Sargão nas Escrituras) só é mencionado uma vez em Isaías 20:1. Senaqueribe é mencionado várias vezes (2 Reis 18 e 19; 2 Crônicas 32, Isaías 36 e 37); a Escritura menciona que foi assassinado por dois de seus filhos e que outro filho, Esar-Hadom, reinou depois dele. Esar-Hadom só é mencionado três vezes em 2 Reis 19:37 e Isaías 37:38, onde simplesmente se registra que sucedeu a seu pai no trono. Esdras 4:2 também menciona que os samaritanos e os povos misturados de outras nações conquistadas pela Assíria foram estabelecidos ali por Esar-Hadom (tempo depois da

conquista do Reino do Norte de Israel em 722 a.C.). Assurbanipal, o autor da última inscrição, era filho de Esar-Hadom e também é mencionado nas Escrituras. Também recebe o nome de Asnapar, Osnappar ou Asenafar em Esdras 4:10, onde também aparece como um rei assírio que transportou pessoas que não eram israelitas às regiões de Samaria. É necessário assinalar que algumas das inscrições encontradas na escavação de 1987–1992, bem como as inscrições recém-descobertas em túneis, corroboram a existência dos personagens bíblicos e os nomes dos lugares, bem como os relatos bíblicos das práticas assírias. Por exemplo, uma inscrição de Assurbanipal II (governante prévio aos mencionados antes, cujo reinado está convencionalmente datado entre 883–859 a.C.) declara: “A antiga cidade de Cala –construída por Salmanaser, rei da Assíria, um governante que me precedeu–tinha se deteriorado; jazia dormida (e) tinha se tornado ruínas nas colinas. Eu reconstruí esta cidade. Captei pessoas que eu tinha conquistado das terras sobre as quais tinha ganhado domínio, da terra de Suḫu, (de) toda a terra de Laqû, (da) cidade de Sirqu à beira do Eufrates, (da) totalidade da terra de Zamua, de Bit Adini (Beth Eden) e de Ḫatti, e de Lubarna (Laburnas), de Ḫatinu. Eu (os) estabeleci ali”. A passagem anterior de Assurbanipal II (Asnapar) não só demonstra uma metodologia prevalecente de reassentamento registrada e que continuou sendo praticada por gerações posteriores, segundo Esdras 4:10, mas a cidade de Calá também é mencionada em Gênesis 10:11–12.

https://answersingenesis.org/es/ciencia/recientes-hallazgos-arqueol%C3%B3gicos-enasiria-corroboran-las-escrituras/

Julho 2019 / Impacto evangélico

17


INTERNACIONAL

O HOMEM QUE ACHA QUE É UM CACHORRO Além do conceito “transgênero”, popularizado nos últimos anos pela comunidade LGBT, agora aparece o de “transespécie”. A palavra inundou as redes sociais quando um homem fez pública a estranha ideia de que sente que é um cachorro e quer ser reconhecido socialmente como tal. Algo assim como que nasceu no corpo errado, como argumentam os homossexuais. Tom Peters é um britânico de 32 anos de idade que trabalha como técnico de iluminação e há algumas semanas assistiu ao programa “Good Morning America” disfarçado completamente como um dálmata. Desse modo, Peters manifestou que se identifica com esse animal e deseja ser considerado socialmente como uma pessoa “transespécie”. “Para mim, isto é um estilo de vida, e tento passar a maior quantidade de horas como um cachorro. Procuro ter um conjunto mental do que seria um cachorro e não uma pessoa”, disse este homem surpreendendo todo o público. Este estilo de vida adotado já há algum tempo lhe custou seu casamento, pois por se considerar perro teve que se divorciar de sua esposa. No entanto, ela o acompanhou à entrevista televisiva. O homem, disfarçado como um dálmata e portando uma máscara que lhe cobria toda a cabeça, chegou ao programa acompanhado de Rachel, seu ex-esposa, que assegurou que se sentia “orgulhosa” pela decisão tomada por ele. “Estou orgulhosa dele por ser fiel a si mesmo. Tenho saudade dele, por isso estamos mais perto que nunca”, contou a mulher na entrevista. Detalhou que teve que se separar de Tom, agora “Spot”, quando ele decidiu se tornar um dálmata, mas que na atualidade têm uma boa relação. Por sua parte, Tom, ou Spot, mencionou que o primeiro acessório que teve foi um coleira laranja e um cinto, e que depois de um tempo “reuniu muitos trajes e acessórios para aperfeiçoar sua aparência de dálmata”. Sua determinação é tal que gastou mais de 4.000 libras em sua vestimenta canina. “O que mais me chama a atenção é que posso escapar da vida cotidiana de um ser humano e posso clarear a mente com outras atividades. Viver a vida de um cachorro me permite desfrutar de coisas simples na vida”, confessou. Seu caso também se conheceu porque Peters “ajuda outras pessoas a se transformarem em cachorros e desenvolver as habilidades e destrezas do mundo animal”. Os surpreendidos usuários do YouTube e outras plataformas da internet compartilharam o vídeo, que se tornou viral. A gravação do encontro foi publicada pelo canal do YouTube de “This Morning”. (*) Com informação da internet.

MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


O QUE É UM TRANSESPÉCIE? Os “transespécie” são homens ou mulheres que chegam a sentir que são gatos, cachorros ou outros animais, disfarçando-se e agindo como eles. Pretendem que a sociedade entenda seu sentimento e suas sensações, porque consideram que nem sua anatomia nem sua morfologia define sua espécie animal. Eles dizem que não se sentem humanos. De fato, deram mais um passo: querem renunciar a seus direitos humanos para ser amparados pelos de proteção animal. Querem ser reconhecidos e aceitos sem ser julgados porque se sentem animais atrapalhados em um corpo humano. A definição do termo “transespécie” apareceu na década de 1970 e é mais complexa do que parece. No entanto, ainda não há um termo científico para defini-los, apesar de que os psicólogos acham que simplesmente são pessoas com disforia. O caso de Tom Peters não é o único. A tendência é tal que já existem comunidades em todo o mundo de pessoas que se identificam como tais. Uma delas é a Transespecies Society. Desse grupo fazem parte figuras já famosas como Neil Harbisson, artista vanguardista e ativista britânico e irlandês que reside em Nova York. Ganhou visibilidade há uns anos por se tornar a primeira pessoa reconhecida como ciborgue (organismo cibernético) por um governo e a primeira com uma antena implantada na cabeça. Do mesmo modo, há casos isolados como o de uma jovem sueca que se identifica com um gato e que também é conhecida mundialmente. A mulher diz que desde os 16 anos notou que contava com supostas condições felinas. “Eu nasci com um defeito genético”, disse em uma entrevista. Seu achado se relaciona com outros dados, como que assegura ter um grande sentido do ouvido e vê melhor pela noite, além de que rosna para os cachorros devido a que não os suporta.

Julho 2019 / Impacto evangélico

19


CIÊNCIA

MEIO SÉCULO DA PRIMEIRA ALUNISSAGEM Cinquenta anos depois de que dois astronautas estadunidenses pisaram a Lua pela primeira vez, em 20 de julho de 1969, ainda há alguns aspectos da viagem que não são muito conhecidos pelas pessoas. (*)

Sobre a aventura da chegada do homem à Lua foram escritos milhões de páginas de louvor e crítica. As motivações políticas em plena carreira espacial entre os Estados Unidos e a extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, o discurso não pronunciado –mas redigido– pelo presidente Nixon no caso de um fracasso, as teorias sobre se foi uma fraude montada em Hollywood, entre muitos outros, foram alguns dos temas. Do que quase não se fala, apesar de que não é um segredo, é que um dos dois homens da Apollo 11 que pisaram a Lua comemorou o que na fé protestante se conhece como «a ceia do Senhor»; isto é, um rito no qual se come pão e se bebe vinho como símbolo da morte e ressurreição de Jesus. Isto é relatado pelo próprio astronauta no livro que publicou em 1973, “Return to Earth”. O nome deste homem quase está esquecido devido a que Neil Armstrong foi o primeiro homem que pisou a Lua. Eugene «Buzz» Aldrin celebrou de maneira privada este ritual, com ajuda de uma pequena forma de pão, unas gotas de vinho e uma pequena taça de prata que a Igreja presbiteriana da cidade de Webster (Texas) lhe entregou. Segundo a descrição de Aldrin, «abri as pequenas embalagens de plástico que continham o pão e o vinho. Verti o vinho na taça que me deram em minha paróquia. Na gravidade da Lua, o vinho se deslizou pela beira da taça. Então, li na Escritura: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto”. Comi o pão e bebi o vinho.

MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Agradeci pela inteligência e o Espírito que tinham levado dois jovens pilotos ao Mar da Serenidade. Foi interessante pensar: o primeiro líquido bebido na Lua e o primeiro alimento comido ali, foram os elementos da comunhão». Desde então, a taça que foi usada na Lua é guardada na igreja presbiteriana de Webster, onde a cada ano, no domingo mais próximo de 20 de julho, celebram o «Dia da comunhão lunar». A Heritage Auction Galleries leiloou o cartão com o versículo escrito por Aldrin, e foi adquirida por 179.250 dólares. Houve mais fatos religiosos registrados na missão lunar. Assim, por exemplo, na pequena placa de silicone que ficou na Lua, assinada por quatro presidentes dos Estados Unidos e outros 73 líderes mundiais, sete deles fizeram referências a Deus. Foram os presidentes do Brasil, Irlanda, Vietnã do Sul e Malásia; o rei Balduíno da Bélgica, o papa Paulo VI e o shah do Irã. IMAGENS CENSURADAS

A ideia do membro da tripulação mais famosa da carreira espacial era deixar testemunho gráfico de todas suas expressões de fé com ajuda das câmaras que possuía. No entanto, os astronautas se viram obrigados a realizar todas suas práticas religiosas com uma grande


em 24 de dezembro pela noite, e seus três tripulantes, Frank Borman, Jim Lovell e Bill Anders, realizaram uma surpreendente conexão ao vivo com os canais de televisão de todo o mundo. «Estamos perto da Lua e, para todos os que nos seguem desde a Terra, a tripulação da Apollo 8 tem uma mensagem que gostaria de compartilhar: “No princípio, Deus criou o céu e a terra”», começou a ler Anders. Era o início do livro do Gênesis, que continuaram lendo os três astronautas até o versículo 15. «E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra», continuaram. «Boas noite, boa sorte, feliz Natal e que Deus os abençoe », foi a conclusão de sua conexão ao vivo. Este gesto enfureceu Madalyn Murray O’Hair, uma conhecida ativista ateia, que demandou a NASA. O caso foi negado pela Corte Suprema, mas a agência espacial exigiu a seus astronautas a partir desse momento uma maior «contenção» religiosa. O SALMO

discrição, porque a NASA não via com bons olhos esses gestos. Um ano antes, em 1968, a missão Apollo 8 tinha conseguido seu objetivo de orbitar dez vezes a Lua em aproximadamente 20 horas. Era a véspera de Natal,

O astronauta presbiteriano Aldrin levava também um troço de papel no qual tinha escrito alguns versículos do Salmo 8: « Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites?». Aldrin colocou o papel sobre a superfície do satélite e regressou à nave. O católico Michael Collins, outro dos integrantes da Apollo 11, também quis deixar constância de sua fé. Em uma das paredes internas da nave deixou escrito: «Nave espacial 107. A melhor criada. Que Deus a abençoe». Em janeiro de 1971, dois dos tripulantes da Apollo 14, Shepard e Mitchell, depositaram sobre a superfície lunar um pacote que continha a Bíblia em microfilmes e o primeiro versículo do Gênesis em 16 línguas. Seis meses mais tarde, durante a missão da Apollo 15, James B. Irwin, após caminhar sobre a Lua, declarou «ter sentido o poder de Deus como nunca sentiu antes». Em 1998, John Glenn, que regressou ao espaço depois de 36 anos, declarou: «Para mim é impossível contemplar toda a criação e não crer em Deus». Quem sabe, possivelmente haja que estar na Lua para se encontrar com o Senhor. A missão que a Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço estadunidense (NASA) pretende levar a cabo em 2024 para regressar à Lua já tem um nome: “Artemisa”, segundo um anúncio da própria NASA. Nesta viagem haverá, pela primeira vez, uma mulher. (*) Com material da internet.

Julho 2019 / Impacto evangélico

21


MULHER

COMO SER UMA AJUDADORA IDÔNEA Eliseo Aquino

Por muito tempo uma esposa era catalogada como uma pessoa disposta a realizar unicamente os trabalhos domésticos, além de cuidar os filhos e seu esposo. Mas é este realmente o papel que Deus deu à mulher? Em um início, vemos como Deus dizia sobre sua criação que tudo era bom, o universo, as plantas, os animais, etc., até que viu o homem que tinha criado e disse: “Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele” (Gênesis 2:18). Na criação, Deus cobriu todas as necessidades materiais do homem. Tinha um horto do qual podia se alimentar, um clima perfeito no qual não podia sentir frio, mas tinha uma necessidade espiritual que o material não pode cobrir: o Senhor viu que a solidão não era boa para o homem, que precisava de companhia, alguém com quem conversar e compartilhar todas suas experiências. Mas não qualquer companhia, tinha que ser uma ajudadora idônea, um complemento perfeito para cumprir os desígnios do Criador. Em um ensinamento bíblico intitulado “A ajudadora idônea”, a irmã Mariela López menciona: “Muitas mulheres me dizem: ‘Meu esposo me abandonou e me disse que não era feliz comigo. Mas não entendo. Porquê? Eu me preocupava com ele, preparava sua comida, lavava sua roupa, etc.’. E quando lhes pergunto se seu esposo lhes contava seus problemas ou podia confiar nelas, vemos que essas mulheres não cumpriram sua responsabilidade para a qual foram criadas, que é ser uma ajudadora idônea. Seus esposos não são felizes e abandonam seus lares porque se sentem sozinhos. Nossa primeira tarefa como esposas é que o esposo não se sinta sozinho. Ele tem que ver uma ajuda na esposa, alguém em quem possa confiar”.

MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Em seu artigo intitulado “Minha ajudadora idônea”, o conferencista Héctor Salcedo, que possui um mestrado em Estudos Bíblicos no tradicional Moody Bible Institute de Chicago, explica: “Deus procede a desenhar um ser que complemente o homem, que seja justamente o que ele precisa. É isso precisamente o que envolve o termo ‘ajudadora idônea’. Em sua graça, Deus deu ao homem o presente de sua mulher, para ele fazer o que não poderia sozinho. A criação da mulher como ‘ajudadora’ não denigra a mulher nem lhe outorga um papel secundário, como alguns pensam, mas que, pelo contrário, recebe um papel vital, que é servir como complemento do homem para realizar os planos de Deus”. Infelizmente, muitas mulheres não chegaram a compreender a responsabilidade que Deus lhes entregou; devido a isso, surgem problemas nos casais.

“… A criação da mulher como ‘ajudadora’ não denigra a mulher nem lhe outorga um papel secundário, como alguns pensam, mas que, pelo contrário, recebe um papel vital, que é servir como complemento do homem para realizar os planos de Deus”.

No ensinamento bíblico “Mulher, qual é seu propósito?”, a irmã Carmen Valencia expressa: “A mulher pode influenciar de tal maneira em seu esposo, que pode levá-lo a ser um miserável ou a ser um grande homem. Uma esposa pode ajudar seu cônjuge a escalar até que possa ocupar uma posição honorável ou pode fazer com que caia no lixo”. Existem tristemente casos de homens que quiseram surgir na vida e não puderam porque quando quiseram fazer algo encontraram uma esposa que, deixando-se usar pelo inimigo, não lhes permitiu avançar. Vemos como esses propósitos se derrubam e esse homem não quer procurar mais Deus porque sua esposa se tornou um aguilhão, uma carga para seu esposo. No entanto, a irmã Carmen afirma, que nestes tempos existem mulheres de Deus que batalharam durante anos junto a seus esposos, foram e são uma bênção preciosa, permitiram que esses homens surjam em suas vidas sendo um apoio, um pilar para seus esposos que o Senhor colocou a seu lado. O desenho da mulher como ajudadora idônea envolve convicção, fortaleza, sacrifício, mas sobretudo nos mostra que sem elas os homens não conseguiriam ser o que Deus espera deles.

Julho 2019 / Impacto evangélico

23


MÚSICA

SAUDAI O NOME DE JESUS Hino de maior difusão do compositor Edwar Perronet. Está associada à evangelização e ressalta a necessidade de se submeter ao poder do Redentor e louvá-lo. Considerado o hino da cristandade, o cântico “Saudai o nome de Jesus” é um original poema sobre a responsabilidade de louvar e exaltar o Salvador por parte da humanidade. Publicado em novembro de 1779, em uma revista editada pelo compositor inglês Augustus M. Toplady, foi escrito pelo reverendo Edward Perronet e sintetiza a obrigatoriedade de se render aos pés do Redentor e glorificá-lo. Traduzido para diversas línguas, o cântico de Perronet, que aparece em hinários de várias congregações do mundo, tem um lugar inegável na história da música congregacional. Focalizado na autoridade e supremacia de Cristo, seus versos remarcam a majestade do Messias e dão conta de que graças a sua piedade as pessoas de todo o mundo tem a possibilidade de alcançar a vida eterna. Conhecida no âmbito internacional, esta composição foi criada enquanto seu autor servia como missionário na Índia. Associada à evangelização desde seu nascimento, seu vínculo com a pregação da mensagem de Deus está estreitamente relacionado a uma história protagonizada pelo pregador E. P. Scott, a quem foi útil para salvar sua existência enquanto difundia a Palavra em uma inóspita região da Ásia do Sul. A mencionada narração conta que Scott, em seu afã de ganhar almas, partiu um dia para uma remota aldeia povoada por uma tribo de selvagens. Em seu caminho, foi interceptado por um grupo de cruéis nativos que iam matá-lo com lanças. Então, pegou seu violino, fechou os olhos e começou a tocar “Saudai o nome de Jesus”. Após

MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

SAUDAI O NOME DE JESUS 1 Saudai o nome de Jesus! Arcanjos, vos prostrai! Arcanjos, vos prostrai! Ao Rei que se humilhou na cruz,

3 Ó perdoados por Jesus, Alegres adorai! Alegres adorai! Ao Deus de paz, ao Deus de luz,

Refrão Com glória, glória, glória, glória, Com glória coroai!

4 Ó raças, povos e nações, Ao Rei divino honrai, Ao Rei divino honrai; A quem quebrou os vis grilhões,

2 Ó escolhida geração De Deus, o eterno Pai, De Deus, o eterno Pai, Ao grande Autor da salvação,

5 Em breve a santa multidão Curvar-se a Ele vai, Curvar-se a Ele vai; Alçai com ela a canção.

ser perdoado, passou o resto de sua vida ministrando o amor do Altíssimo. PREGADOR PERSEVERANTE

Nascido na Inglaterra, em 1721, Perronet fez parte de uma família cristã de origem francês que proclamou o Evangelho com tenacidade. Educado sob o escudo protetor do cristianismo, Perronet se tornou um crente fiel desde muito pequeno. Depois, em sua juventude, acompanhou e secundou os teólogos John e Charles Wesley em seus trabalhos de evangelização do povo britânico e consolidou sua fé em Jesus Cristo. Em uma ocasião, quando andava junto aos irmãos Wesley, o compositor, foi atacado por uma turba na cidade de Bolton quando tentava falar respeito à salvação. Em outra, pressionado por John e inquieto porque tinha medo de falar em público, afirmou que transmitiria a maior mensagem já transmitida e começou a ler “O Sermão da Montanha”. Depois, após se afastar de ambos, ele se consolidou como um pregador perseverante. Pastor de uma grei da localidade de Canterbury no fim de sua vida, Edward Perronet não só anunciou a Palavra desde sua função de ministro de Deus, mas também por meio da poesia que empregou para compor hinos dedicados a adorar o Senhor. “Saudai o nome de Jesus”, seu louvor de maior difusão, serviu para apresentar o Evangelho de forma acessível e transformá-lo em uma exaltação cristã.


Julho 2019 / Impacto evangĂŠlico

25


LITERATURA

OS PROFETAS DE ISRAEL Livro que oferece respostas que consolidam a confiança no Antigo Testamento e ajuda a conseguir um entendimento completo da profecia israelita. Foi escrito pelo teólogo estadunidense Leon James Wood.

Os profetas de Israel ocuparam uma posição única na história de Israel. De fato, ocupavam uma posição única em todo o Oriente Médio nos tempos do Antigo Testamento e, mediante seus escritos, sua influência teve uma relevância primordial na história do mundo. Eram homens de especial grandeza, de coragem; guias que marcavam a pauta do que devia ser uma crença ortodoxa e de uma correta conduta para um povo que continuamente se afastava da Lei de seu Deus. Israel Mattuck fala da “posição preeminente que estes profetas ocuparam na história religiosa dos judeus”. Pesquisa pormenorizada da existência dos servos que proclamaram a mensagem de Deus nos inícios da vida do povo eleito, o livro “Os profetas de Israel” apresenta os personagens que fizeram parte de uma classe única no entorno histórico do antigo Oriente Próximo. Escrita por Leon James Wood, mostra o papel preponderante que estes seres extraordinários tiveram respeito à fé dos israelitas. Há mais de uma geração era normal entre os eruditos considerar os profetas escritores de Israel como instauradores de novos ensinamentos. As pessoas criam que estes homens introduziram ideias novas sobre o monoteísmo e as exigências éticas; que foram os primeiros que pensaram que Deus era o único Deus e que exigia uma conduta ética correta de parte de seus adoradores. No entanto, em tempos mais recentes, muitos acham que estes profetas não eram inovadores, mas reformadores, porque consideram que sua mensagem não era nova, mas tinha estado implícita por muitos anos nos ensinamentos de Israel. Esta recente posição corresponde muito mais ao que achamos claramente na Escritura. A obra de Wood publicada em inglês em 1979, pela editora Baker Book House, faz uma lista de todos os profetas de Israel, tanto os mais antigos quanto os mais recentes, e os destribe no meio das circunstâncias que deveram viver individualmente. Baseada no Antigo Testamento, oferece também uma visão particular acerca do trabalho assumido por estes homens chamados ao ministério profético pelo Senhor. PESQUISA SIGNIFICATIVA

Os profetas não viviam em cidades designadas previamente. Às vezes residiam em sua cidade natal e dali se deslocavam para cumprir as encomendas. Nunca são vistos em uma situação local como classe docente institucionalizada, mas se deslocando entre o povo e pregando submissão aos requerimentos de Deus. Isso significa que a tarefa dos profetas como reformadores pressupunha o dos sacerdotes como instrutores. Os sacerdotes se dirigiam à mente do povo, informado sobre o que a Lei dizia; os profetas edificavam sobre essa informação e se dirigiam ao coração do povo, afirmando que era necessário acatar o ensinado pelas Escrituras. MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Julho 2019 / Impacto evangĂŠlico

27


LITERATURA Impresso em espanhol em 1983, o estudo está dividido em duas partes. Na primeira, o autor aborda temas comuns do movimento profético em geral. Na segunda, analisa os profetas em seu aspecto pessoal. Nesse sentido, é necessário indicar que esta seção evidencia os esforços dos servos do Criador cujo ministério esteve centrado em impedir o avanço da idolatria e combater os pecados. A Bíblia atribui a Elias um lugar único em três aspectos. O primeiro, ser uma das duas pessoas que não tiveram que sofrer a morte. A outra pessoa foi Enoque, de quem se diz: “E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou” (Gênesis 5:24). Deus também honrou Elias, entregando-lhe um carro de fogo, de modo que “Elias subiu ao céu num redemoinho” (2 Reis 2:11). O segundo, ser uma das duas pessoas que se apareceu junto a Jesus no Monte da Transfiguração, em presença de três dos discípulos (Mateus 17:1-13; Marcos 9:2-13; Lucas 9:28-36). O terceiro, que, quando Jesus perguntou aos discípulos sobre a opinião que as pessoas tinham sobre ele, uma das respostas foi “Elias” (Mateus 16:14), o que demonstra o alto conceito que o povo tinha de Elias. Compêndio que proporciona respostas que consolidam a confiança nas Escrituras, o manual fornece aos crentes as ferramentas necessárias para enfrentar os críticos e não desistir perante suas argumentações. Fundamentado na Palavra inspirada pelo Altíssimo, é também o texto mais relevante de Wood, teólogo nascido nos Estados Unidos em 1918, que pregou e ensinou a sã doutrina com grande convicção. DEFENSOR DA PALAVRA

Nossa atenção se centra agora no Reino do Norte e no profeta Eliseu, que seguiu Elias. O ministério de Eliseu começou quando Elias foi arrebatado, nos primeiros tempos do reinado de Jorão. Este era o segundo filho de Acabe e tinha sucedido no trono a seu irmão Acazias, o primogénito, quem só tinha reinado durante dois anos. A Bíblia nos apresenta a vida de Eliseu em forma de dezoito breves relatos, e todos eles, exceto dois, estão situados no reinado de Jorão, que reinou durante doze anos (2 Reis 3:1). Os dois relatos que não pertencem ao reinado de Jorão têm lugar durante o reinado de Joás. Houve outros dois reis nesse

A obra de Wood publicada em inglês em 1979, pela editora Baker Book House, faz uma lista de todos os profetas de Israel, tanto os mais antigos quanto os mais recentes, e os destribe no meio das circunstâncias que deveram viver individualmente. MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Impresso em espanhol em 1983, o estudo está dividido em duas partes. Na primeira, o autor aborda temas comuns do movimento profético em geral. Na segunda, analisa os profetas em seu aspecto pessoal.

intervalo, Jeú e Jeoacaz, mas não se menciona o nome de Eliseu durante o reinado de ambos. Homem de fé que impulsionou milhares de fiéis a estudar e escudrinhar a Bíblia, Leon Wood, que morreu em 1977, deixou uma série de ensinamentos por meio de seus escritos que foram de grande utilidade para a comunidade cristã de todo o mundo. Formado no Seminário Teológico de Calvin e na Universidade de Nova York, trabalhou como professor de Antigo Testamento no Seminário Batista de Grand Rapids de 1945 a 1975. É possível fixar a data geral de Jonas mediante uma referência que se faz sobre ele em 2 Reis 14:25, que, falando de Jeroboão II, diz: “Também este restituiu os termos de Israel, desde a entrada de Hamate, até ao mar da planície; conforme a palavra do Senhor Deus de Israel, a qual falara pelo ministério de seu servo Jonas, filho do profeta Amitai, o qual era de Gate-Hefer”. Assim Jonas viveu durante o reinado de Jeroboão II e estava desempenhando seu ministério em um tempo suficientemente prematuro como para predizer o rei que ia conquistar certas áreas no norte de Israel. Defensor da validez das Sagradas Escrituras e da supremacia do Senhor, Wood legou com os profetas de Israel um trabalho que ajuda a atingir uma compreensão categórica da profecia israelita. Além dos profetas escritores representados no cânon, o autor estadunidense fala em sua pesquisa dos profetas que não escreveram, tanto da época anterior à monarquia quanto da época monárquica de Israel. O primeiro profeta do exílio foi Daniel, que foi levado cativo no primeiro grupo de deportados, em 605 a. C., que seria, pouco mais ou menos, o tempo em que Habacuque escreveu sua profecia. O segundo foi Ezequiel, que foi levado prisioneiro na segunda fase do cativeiro, em 597 a. C., quando, possivelmente, Habacuque ainda vivesse, e enquanto Jeremias continuava em seu vigoroso ministério. Dos dois, Daniel não era profeta no sentido de se dedicar profissionalmente a este ministério, pois seu trabalho na Babilônia foi a de um chefe administrativo no palácio real, mais a de um pregador entre o povo. No entanto, é classificado entre os profetas, a causa das notáveis predições que Deus lhe comunicou em visões, e do livro profético que escreveu. Em contraste, Ezequiel foi completamente um profeta e pregou entre o povo, servindo especialmente como pastor dos cativos no país estrangeiro.

Julho 2019 / Impacto evangélico

29


HERÓI DA FÉ

A VOZ DESDE O PÚLPITO Alberto Osborn

Durante mais de seis décadas, John Fletcher Hurst inspirou milhares de estadunidenses com seus ensinamentos e prédicas. Pastor sábio e exemplar foi um reconhecido homem de fé que se comprometeu a difundir a Palavra até partir ao encontro com o Senhor. Fiel crente de Deus, John Fletcher Hurst pregou o Evangelho de Jesus Cristo durante 43 anos. Uma cuidadosa estimação, baseada em seus escritos e impressos, revela que pronunciou cerca de 2.500 mensagens em seu extenso trabalho pastoral. Considerado um dos mais destacados cristãos do século XIX nos Estados Unidos, cumpriu um papel essencial no avanço da Palavra no país mais poderoso do mundo e foi o primeiro chanceler da Universidade Americana de Washington. Filho de Elijah Hurst e Ann Catherine Colston, um casal de crentes comprometido com a difusão das boas novas, John Fletcher nasceu em 17 de agosto de 1834 na localidade de Salem, no estado de Maryland. Em seu lar, desde seu nascimento, Hurst se nutriu com a mensagem do Senhor

MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


para a humanidade. Sob a tenra e amorosa ministração de sua mãe, consolidou diariamente sua fé e descobriu o poder curador do Criador. E, através de seu pai, aprendeu as bondades de uma vida junto ao Redentor. Aos 7 anos, Hurst perdeu sua mãe em 3 de maio de 1841. No entanto, seus ensinamentos e instruções espirituais o guiaram nos caminhos do Altíssimo, os quais percorreu o resto de sua vida. Então, após aprender a ler e escrever em sua casa, começou a assistir a uma escola comum local na qual aprofundou seus conhecimentos sobre as Sagradas Escrituras e se transformou em um precoce pregador que aproveitava algumas reuniões infantis para falar de Deus. Após finalizar seus estudos primários, o futuro evangelizador, com o apoio de seu progenitor, tomou uma decisão transcendental para seu futuro: ingressar na Academia de Cambridge, uma instituição privada que tinha ganhado a aceitação da povoação estadunidense. Foi um passo enorme para sua consolidação como servo do Senhor. Nesse centro de estudos aprendeu diversos saberes e fortaleceu sua vocação acadêmica. Além disso, dirigido por professores experimentados, Hurst se preparou para ingressar na universidade. Em agosto de 1849, durante sua adolescência, perdeu seu pai e ficou completamente órfão. A partir dali, foi criado por seu tio John Hurst, um próspero comerciante de Baltimore, que o auxiliou no momento mais difícil de sua existência. Tempo depois, quando ainda tentava superar a morte de seu pai, comprovou o amor de Deus. Uma noite, ingressou a um templo e uma mudança chegou a ele. Uma luz estourou perante seus olhos e o Senhor lhe revelou que tinha um novo coração. CRENTE CUIDADOSO

Depois, reanimado por Cristo, Hurst se tornou um assíduo assistente de uma congregação de sua localidade e participou de todas as campanhas dos missionários que chegavam para transmitir a Palavra. Foi nessas circunstâncias que um dia, perto de sua casa, escutou a reverendo Jesse Peck, presidente do Dickison College, que o comoveu com sua prédica. Além disso, naquele serviço, foi convidado a se unir a esta universidade, uma das melhores do território estadunidense, onde foi admitido em setembro de 1850. No Dickison College, situado na Pensilvânia, teve uma ativa participação e se distinguiu como um destacado aluno. Jovem estudioso e metódico, durante sua vida universitária cultivou seu intelecto, solidificou sua moral e fortaleceu sua fé em Deus. Do mesmo modo, começou a publicar pequenos escritos em várias revistas evangélicas da época e rapidamente ganhou a reputação de ser um cristão amável, piedoso e trabalhador. Sinônimo de retidão e integridade, fez grandes esforços para difundir o Evangelho. Depois de se graduar em 1854, ansioso para pôr em

Julho 2019 / Impacto evangélico

31


HÉROE DE LA FE

MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Em agosto de 1849, durante sua adolescência, perdeu seu pai e ficou completamente órfão. A partir dali, foi criado por seu tio John Hurst, um próspero comerciante de Baltimore, que o auxiliou no momento mais difícil de sua existência. Tempo depois, quando ainda tentava superar a morte de seu pai, comprovou o amor de Deus. Uma noite, ingressou a um templo e uma mudança chegou a ele. Uma luz estourou perante seus olhos e o Senhor lhe revelou que tinha um novo coração. Nomeado doutor em divindade pela Universidade de Princeton em novembro de 1896, o reconhecido teólogo empregou a literatura de forma constante para desenvolver uma prolífica propagação da Palavra. Consequente com sua fé, diariamente escrevia textos que foram publicados em diversos meios de comunicação estadunidenses.

prática tudo o que tinha aprendido na universidade, trabalhou no povo de Greensboro, localizado no estado de Maryland, como professor durante alguns meses. Depois, Hurst se deslocou a Nova York, onde conseguiu um posto para ensinar línguas antigas no Instituto Literário Hedding, da cidade de Ashland. Desejoso de aprender novas línguas, posteriormente tomou aulas de alemão no povo de Carlisle e se preparou para partir para a Europa. Em agosto de 1856, viajou para a Alemanha e começou a estudar Teologia na Universidade Martinho Lutero de Halle, berço de grandes personalidades, na qual aprofundou sua erudição sobre as Escrituras e sã doutrina de Jesus. Sua passagem pelo Velho Continente foi matizada por expedições missionárias de trem, navio e a pé que o levaram pela Inglaterra, Escócia e diversos países europeus nos quais afirmou sua convicção de ingressar no ministério pastoral. Após seu retorno aos Estados Unidos, no fim de 1857, optou por seguir os propósitos que Deus tinha reservados para ele. Imediatamente, começou a procurar um campo para ministrar a Palavra e salvar almas das garras do mal. Em 6 de dezembro do mesmo ano, depois de uma breve

visita à localidade de Charlottesville, ofereceu sua primeira mensagem em um templo da cidade de Cambridge. Posteriormente, irradiou o Evangelho em Carlisle e se uniu a uma congregação de Nova Jersey, onde permaneceu até 1866. MESTRE INSPIRADOR

Em 20 de outubro de 1866, o reverendo partiu de Nova York rumo a terras alemãs para assumir o cargo de tutor teológico no Instituto de Missões Metodistas da cidade de Bremen. Desde o princípio de suas atividades demonstrou ser um mestre virtuoso e conquistou os corações de seus alunos. Dois anos depois, devido a uma mudança da organização, Hurst viajou à localidade de Frankfurt, onde prosseguiu com seu trabalho doutrinal e se dedicou a traduzir obras cristãs do alemão para o inglês. Em agosto de 1871, depois de alcançar o posto de diretor do Instituto de Missões Metodistas de Bremen, viajou para a Europa para ser professor de Teologia Histórica no Seminário Drew do condado de Madison. Depois, em 14 de maio de 1873, foi nomeado presidente desta instituição que o abrigou até maio de 1880. Em paralelo a suas atividades pedagógicas e como parte de seus esforços para divulgar a mensagem de Cristo, organizou conferências evangélicas com as quais percorreu o vasto território estadunidense. Vigoroso crente, que ocupou várias posições na congregação metodista de sua nação, Hurst se deslocou em 1888 à cidade de Washington D.C., capital dos Estados Unidos, para assentar as bases da Universidade Americana. Firme em seus objetivos, em 1890 conseguiu os fundos necessários para adquirir o terreno onde se estabeleceria a nova instituição. Depois, em 28 de maio de 1891, foi eleito como sua primeira máxima autoridade e levou a cabo um titânico trabalho que se prolongou até dezembro de 1902. Nomeado doutor em divindade pela Universidade de Princeton em novembro de 1896, o reconhecido teólogo empregou a literatura de forma constante para desenvolver uma prolífica propagação da Palavra. Consequente com sua fé, diariamente escrevia textos que foram publicados em diversos meios de comunicação estadunidenses. Do mesmo modo, foi autor de obras, como o livro “História geral do cristianismo”, que contribuíram para semear a chama do Evangelho e para revelar o desenvolvimento da cristandade durante séculos. Pregador erudito, instrutivo e edificante, John Fletcher Hurst faleceu em 4 de maio de 1903 após combater o bom combate da fé durante mais de seis décadas. Respeitado por seus contemporâneos e admirado pela forma em que apresentava os ensinamentos do Messias, fez com que milhares de pessoas consolidassem sua esperança em Deus com mensagens frescas e interessantes. Pastor serviçal, foi também um mestre inspirador que desde o púlpito, com voz magnética, transmitiu grandes verdades espirituais.

Julho 2019 / Impacto evangélico

33


HISTÓRIA DE VIDA

ELISEO, LEVANTE-SE E PREGUE Sua vida foi tormentosa desde sua infância. Sem poder caminhar, foi condenado a viver em seu leito à espera da morte. Mas a fé e a esperança de crer em um Deus Curador fizeram com que se levantasse e saísse às ruas para pregar. STEVEN LÓPEZ FOTOS: ARQUIVO FAMILIAR

MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


A vida de Eliseo Enrique Márquez Bernal desde sua infância foi difícil; seu pai o abandonou quando nasceu e ficou ao cuidado unicamente de sua mãe. Nasceu em 21 de dezembro de 1969, no distrito de Chame, ao oeste da cidade do Panamá. Seis anos depois, sua mãe conheceu um homem violento que começou a castigá-lo constantemente sem nenhuma razão. Aos 12 anos foi diagnosticado com asma, um mal que não lhe permitia respirar com normalidade. Apesar de sua condição, seu padrasto o maltratava diariamente sem cessar. Chorava todos os dias em seu quarto. Foi ali onde escutou uma voz que veio a sua mente e lhe dizia: “Acabe com a vida dele”. Passaram os dias e ele continuava ouvindo a voz em sua mente. Uma tarde, enquanto seu padrasto estava deitado em sua cama, viu a oportunidade de matá-lo. No entanto, outra voz, mas dessa vez uma angelical, falou a seu coração e então desistiu. Deus estava obrando nele. Cansado dos maus-tratos, Eliseo abandonou seu lar quando era um jovem e se juntou com Olga Rodríguez. A relação não durou muito e se separaram. Afligido por seu mal, Eliseo não podia viver feliz. A asma o afetava com dureza e teve que acudir aos médicos em várias ocasiões com o fim de achar um alívio para sua condição. Nenhum podia curá-lo. Um dia, enquanto caminhava rumo a seu lar, um homem da zona se aproximou dele e lhe falou:

—Eu sei o que você tem e por que não pode respirar; tome estas três pastilhas e depois me procure — disse-lhe. Com o medicamento, o mal-estar respiratório desapareceu. Então, procurou o homem. Depois de um breve diálogo, este examinou sua coluna vertebral, na zona lombar. Ao sentir uma leve pressão, uma dor intensa invadiu Eliseo e se desmaiou imediatamente. Acordou em uma cama de hospital; os médicos, depois de realizar 33 radiografias, deram um diagnóstico pouco alentador: tinha os discos desgastados e a coluna torta. A vida de Eliseo perdeu sentido; estava doente, sozinho, sem companhia. Às vezes, ele se batia contra a parede para sentir uma dor diferente da da coluna. Tempo depois, começou a roubar dinheiro de seu trabalho com o propósito de comprar medicamentos que aliviassem suas dolências. Chegou a se aplicar duas injeções diárias. Consumido pela dor, acudiu a uma clínica privada, onde o doutor o examinou e lhe recomendou que assistisse à próxima consulta com sua esposa. No dia seguinte, teve que rogar a sua antiga companheira que o acompanhasse. Ela acetou a duras penas. Ao ver a jovem, o médico lhe disse diretamente: “Procure outra pessoa com quem passar sua vida; o mal de seu esposo não tem cura”. A mulher saiu do consultório sem dizer nenhuma palavra.

Julho 2019 / Impacto evangélico

35


HISTÓRIA DE VIDA

Eliseo chegou a seu lar desesperado e voltou a escutar a tenebrosa voz de sua infância. Agora não lhe pedia que matasse outra pessoa, mas que acabasse com sua vida. —Acabe com sua vida, você não tem cura!— repetia-lhe. Ingressou a seu quarto e armou uma forca com um cabo elétrico que encontrou sobre um móvel; nesses momentos solo queria morrer. A ponto do suicídio, lembrou as palavras de um amigo cristão que frequentava sua casa e lhe falava de Deus. Então, levantou seu olhar para o céu e implorou a Jesus Cristo. —Senhor Deus, não quero morrer; eu só quero ser curado — exclamou. Nesse momento, um resplendor iluminou o escuro quarto. Eliseo caiu no chão. A queda lhe ocasionou algumas laceraMISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

ções no pescoço, mas permaneceu com vida. Deus estava lhe dando uma oportunidade. Após recobrar o fôlego, saiu de seu quarto para sintonizar uma emissora cristã na rádio; quando a encontrou, o primeiro que escutou foi uma frase impressionante: “Por que atentou contra sua vida? Sua vida não lhe pertence. Eu sou seu Criador, Eu sou seu Criador, Eu sou seu Criador!”. PROCURE-ME E SE CURARÁ

Essas palavras fizeram com que se desmaiasse e despertasse depois de três horas. Sozinho, no meio da sala, encontrou


água em torno de seu fraco corpo. O tempo transcorreu e os familiares de sua antiga companheira, que se congregavam na igreja do Movimento Missionário Mundial (MMM) do Panamá, o convidaram a uma convenção de jovens. Dessa vez, a voz em sua mente lhe dizia: “Não vá, ninguém vai curar você”. Eliseo lutou contra essa voz interior e decidiu ir. No templo, a Palavra de Deus sacudia a vida das pessoas quando chegou. No fim o evento, o pastor ordenou os irmãos esbirros: “Fechem as portas, que ninguém vá embora porque Deus fará milagres nesta noite”. Eliseo se surpreendeu e quis sair, mas perante a oposição dos esbirros, que o instaram a ficar, ele se colocou perto da saída. —Este homem está maluco; ele acha que não sei que usa as pessoas para suas mentiras— pensava ele.

Ingressou a seu quarto e armou uma forca com um cabo elétrico que encontrou sobre um móvel; nesses momentos solo queria morrer. A ponto do suicídio, lembrou as palavras de um amigo cristão que frequentava sua casa e lhe falava de Deus. Então, levantou seu olhar para o céu e implorou a Jesus Cristo.

O pastor convidou as pessoas a se agruparem segundo suas dolências. Rapidamente se juntaram os que tinham problemas com os rins, o coração, o estômago, etc. Ao ver que ninguém chamava os que tinham um problema na coluna, Eliseo questionou novamente o pastor. —Se Deus estivesse presente nisto, eu seria chamado, mas como Deus não está, isto é falso— dizia ele. Então, o pastor levantou a voz no meio das cinco mil pessoas que se reuniam no estádio:

Julho 2019 / Impacto evangélico

37


HISTÓRIA DE VIDA

—Eu sinto que Deus trouxe um homem para que seja curado de um mal na coluna— salientou.

Deus, seu problema está na coluna. Hoje, Deus vai curá-lo— sentenciou o pastor.

Vários minutos depois, um pastor se aproximou para orar e proferiu as seguintes palavras perante Eliseo:

Imediatamente, a dor desapareceu por completo. Deus fez o primeiro milagre. Desde esse momento, Eliseo começou a se congregar junto com sua antiga mulher. Depois de uns meses, ele se batizou e começou a servir na Obra na cidade de Pacora.

—Sua incredulidade é grande, mas para que saiba que eu sou MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Eliseo esteve conectado a um ventilador mecânico e os especialistas, que viam sua condição, aconselharam desconectá-lo; era uma perda iminente. Depois de treze dias de internamento na unidade de cuidados intensivos, Deus voltou a obrar em sua vida e acordou do coma no qual se encontrava. Perante a milagrosa evolução de Eliseo, os doutores ficaram surpreendidos; era um milagre. Após os 30 dias de internamento, Eliseo retornou a sua casa, contra a vontade dos médicos. A situação parecia ser a mesma, não podia caminhar e suas pernas enchiam a cada dia. Eliseo se sentia abandonado por Deus. Com uma menina de 8 meses de nascida, passava fome e tristeza. —Senhor, por que não me livrou deste acidente? Veia a situação que agora enfrentamos— implorava ele. Sozinho em casa, Eliseo lembrou as palavras do pastor Obando, que o visitava no hospital. —Ao ver sua condição, você diz que não poderá caminhar, assim será; mas eu declaro por fé que caminhará novamente; Deus o visitará— sentenciou o pastor Obando. Após Eliseo lembrar essas palavras, Deus falou a seu coração. —Levante-se. Eu vou me glorificar; você vai caminhar hoje— salientou.

PROVAREI SUA FÉ

Em 13 de novembro de 2001, Eliseo ia para o mercado quando intempestivamente sofreu um acidente de trânsito que o levou novamente ao hospital. O diagnóstico foi pouco esperançoso: várias fraturas em todo o corpo, a perna esquerda quebrada em catorze partes e a perna direita quebrada em seis. Nunca mais caminharia novamente. Seu caso não tinha solução.

Poucos minutos depois, Eliseo sentiu que alguém acomodava suas pernas e curava suas feridas. Começou lentamente a caminhar enquanto as lágrimas inundavam seus olhos e a presença de Deus se entronizava em sua vida. Foi batizado com o Espírito Santo. Quando sua esposa chegou a casa ficou surpreendida pelo milagre e ambos agradeceram a Deus. Depois, Eliseo se submeteu a diversos exames e os doutores ficaram absortos quando o viram caminhar. Vários meses depois do prodígio, uma nova doença ensombreceu sua vida. Uma osteomielite crônica o afetou e a única solução médica era a amputação de sua perna. Foi internado novamente em uma clínica. Mas as orações impediram que o mal regressasse. A glória de Deus se manifestou de grande maneira em todo seu corpo; a inexplicável e repentina cura de Eliseo deixou boquiabertos os médicos e enfermeiras; tinham sido testemunhas de uma cura milagrosa. Atualmente, Eliseo Enrique Márquez Bernal é pastor na igreja La Mesa de San Martín, junto com sua amada esposa e seus quatro filhos: Cristina, Eliseo, Ruth e Débora. O que para o homem era impossível, para Deus foi possível.

Julho 2019 / Impacto evangélico

39


APOLOGÉTICA

A PREDESTINAÇÃO Rev. Luis M. Ortiz

Se Deus predestinasse alguns para a salvação e outros para a perdição, que faríamos com a Bíblia e a esmagadora evidência bíblica contra a teoria da predestinação?

As Sagradas Escrituras têm mais de sessenta e cinco versículos que exprimem o grande amor de Deus pelo homem. E assim, isto é, de maneira tão incompreensível, tão insondável, tão ampla, tão indescritível de como Deus amou o homem, que foi precisamente Seu amor divino, santo, justo e maravilhoso que o motivou e inspirou a pensar, conceber, realizar e consumar, de eternidade a eternidade, este grande propósito de gerar filhos ( João 1:12-13), sendo redimidos “não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós” (1 Pedro 1:18-20). PROPÓSITO DE DEUS

Agostinho, chamado de Santo Agostinho, nasceu em 354 d. C. Em sua juventude, sob a influência de sua mãe, Mónica, adotou o cristianismo. Depois se desviou grandemente, e aos 33 anos voltou para o Evangelho. Em 387 foi batizado na água; em 391 foi ordenado Presbítero na África; e em 398 foi eleito Bispo de Hipona Regia. Quarenta anos antes do nascimento de Agostinho, Constantino, o mais maquiavélico de todos os imperadores romanos, tinha simulado se converter ao cristianismo, e por sua posição como imperador, foi também o Sumo Pontífice do paganismo babilónico; e com sua astúcia maquiavélica fez da Igreja uma parte integrante do Estado, e se tornou Chefe Supremo da Igreja. A Igreja não conquistou o Estado, mas o Estado conquistou a Igreja. Pela proteção do império, falsos conceitos sobre o Senhor e Seu Evangelho, interpretações heréticas e horríveis heresias doutrinais eram admitidos na Igreja; e no meio dessa proliferação de interpretações heréticas é que aparece Agostinho com outra, como segue: “Deus predestina ou MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

escolhe aqueles que por sua graça devem obter a salvação, e deixa que outros recebam sua merecida condenação”. “A teoria de Agostinho”, como foi chamado por Erasmo e outros, desencadeou um furacão de controvérsia que envolveu a Europa, o Norte da África e o Leste até a Índia. De acordo com a teoria de Agostinho, Deus predestina alguns para a salvação e outros para a condenação. Não há nada mais longe do Amor de Deus, da Justiça de Deus, da Sabedoria de Deus, da esmagadora evidência bíblica e da experiência humana que essa teoria! A Igreja naquela época rejeitou e enterrou “a teoria de Agostinho,” e mais de mil anos depois, João Calvino a desenterrou e lutou para estabelecer os ensinamentos de Agostinho em uma maneira coerente e harmoniosa, mas não conseguiu, por esse motivo, apareceu o apelativo “Calvinismo”. Calvino se negava muitas vezes a fazer declarações conclusivas sobre esse ensinamento quando seus seguidores lhe perguntavam sobre isso. Após a morte de Calvino em 1564, Beza e outros de seus seguidores continuaram acrescentando muitas ou-


tras especulações à teoria da predestinação, incluindo que “Cristo morreu apenas pelos predestinados”. Ainda hoje, isto é um tema controverso. João Batista, com uma voz poderosa e segura apresentou Cristo dizendo: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” ( João 1:29). Perceba que não diz que tira o pecado dos predestinados, mas do mundo. O apóstolo Paulo escreve a Timóteo e diz que Cristo “se deu a si mesmo em preço de redenção por todos” (1 Timóteo 2:6). E em 1 João 2:2, referindo-se a Cristo, diz que “Ele é a propiciação pelos nossos pecados; e não somente pelos nossos [os já salvos], mas também pelos de todo o mundo”. Em Hebreus 2:9, diz que Jesus morreu “por todos”. E o que diz o versículo mais conhecido da Bíblia? “Porque Deus amou o mundo de tal maneira [perceba que não diz aos predestinados], que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele [perceba que não diz aos predestinados] que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna” ( João 3:16).

Nosso Senhor Jesus Cristo morreu na cruz por todo o mundo, isto é, por cada indivíduo em todo o mundo, em todas as gerações. “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos” (Isaías 53:6). E por que não todos são salvos? Porque não todos creem! Jesus disse: “Quem crê nele não é condenado [tem vida eterna]; mas quem não crê, já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus…” ( João 3:18-21). E porque é que alguns creem e outros não? Simplesmente porque Deus ao criar o homem não criou um escravo, nem um autômato, nem um robô, nem um computador; mas Deus criou o homem “a sua imagem e semelhança”, com um espírito transmitido por Deus, una mente privilegiada, uma inteligência brilhante, com uma vontade própria, e com um livre-arbítrio, isto é, com uma faculdade e capacidade de analisar, raciocinar, decidir e agir com reflexão de escolha.

Julho 2019 / Impacto evangélico

41


ENTREVISTA

ELIM, A SEMENTE DA FÉ. Steven López

Há quase 56 anos que o reverendo Luis M. Ortiz iniciou o caminho da evangelização, instruindo e formando centenas de pessoas para a obra missionária. Muitos homens e mulheres continuaram essa tarefa em diferentes países do mundo através do Instituto Bíblico Elim. A visão de Luis M. Ortiz sobre o trabalho evangélico e a difusão da Palavra irradiou as irmãs Patricia Vargas Gutiérrez e Eunice Lozada, responsáveis pelo Instituto Bíblico Elim (IBE) na América Central. Elas compartilham suas experiências e o amor pelo ensinamento de Cristo. Qual é a visão do Instituto Bíblico Elim? Patricia Vargas (PV). O Instituto Bíblico Elim tem uma visão de formação. Tem dois parâmetros, uma formação para os membros das igrejas e outra para o crescimento ministerial daquelas pessoas que estão servindo em alguma área da igreja. Eunice Lozada (EL). Procuramos estabelecer as bases do Movimento Missionário Mundial em todos os países, tentando unificar os esforços educativos e formativos da Obra de Deus. Como o Instituto Bíblico Elim evoluiu nestes 56 anos? EL. Os fundamentos e bases que nasceram no coração de Deus e que foram estabelecidos pelo pastor Luis M. Ortiz em seus inícios foram adotados pelo Instituto Bíblico Elim, mas também a Obra do MMM ganhou personalidade. Hoje, há uma necessidade de educação e formação de professores. Novas ferramentas estão sendo utilizadas de acordo com os padrões que o país exige, queremos que o IBE chegue a todos os cantos do mundo com os princípios deixados pelo pastor Ortiz. O IBE começou em 1964 em Porto Rico, como

MISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

conseguiu se expandir a outros países? PV. Luis M. Ortiz estabeleceu uma sede em Porto Rico para treinar futuros pastores que se tornariam missionários depois e ajudariam na visão e expansão do MMM. A Obra aumentou tanto que os oficiais precisaram doutrinar não só em Porto Rico, más também nos países onde esta bendita Palavra era espalhada, fixando uma estratégia dos cursos intensivos ministrados pelo IBE. O MMM cresceu de tal forma que os pastores tiveram que esperar muito tempo para receber o ensinamento. Assim em 2006, o reverendo Manuel Zúñiga, inspirado por Deus, propôs instruir os professores para que pudessem começar nos países da América Central que não tinham o IBE. Houve uma aceitação por parte da América Central? PV. As conversas entre os pastores naquela época foram muito satisfatórias. Começou com 50 pastores da América Central (do México a Honduras). Nos países da América do Sul, o Instituto Bíblico Elim já estava fazendo muito esforço e sacrifício para suprir a formação de obreiros. Mais tarde, o IBE mudou sua estratégia em cada país; não só devia formar pastores, mas também professores para que cumprissem a tarefa de instruir as pessoas em seus respectivos países. EL. A estratégia que Deus nos deu é lhes fornecer ferramentas pedagógicas e técnicas para que eles, por sua vez, possam aplicar os cursos do Instituto Bíblico Elim. A bem-vinda dos irmãos foi muito satisfatória, porque não só impactou o aspecto teológico, mas também motivou a área acadêmica. Escolas de alfabetização foram fundadas para irmãos que, por diversas razões, não acabaram seus estudos na escola. Como se ajudou no aspecto acadêmico? PV. Para muitos estudantes que não tiveram educação escolar, o ingresso no Instituto Bíblico Elim foi um motivo para voltar à escola e, assim, obter uma carreira profissional com a ajuda de Nosso Salvador. Qual seria o requisito básico para entrar no IBE? EL. Ter o desejo de estudar as Sagradas Escrituras e se encher do conhecimento para sobreviver a tantas situações que acontecem no mundo, e tentam remover os fundamentos bíblicos que foram estabelecidos desde o início. Não há limitações. Como se sentem ao ver o IBE crescer todos os dias ao redor do mundo? PV. Pela graça e a misericórdia de Deus, fazemos parte de uma equipe que teve que abrir brechas em todo o mundo. Somos uma grande equipe que une esforços em cada país. Chegar a um país e ver que a mesma visão foi semeada nesse lugar é uma grande satisfação. Ver como o Criador une as peças. Levamos uma semente em cada um dos estudantes e cumprimos


o lema do IBE: “Entramos para aprender e saímos para servir”. Uma mensagem final para os países onde o Instituto Bíblico Elim ainda não está presente. EL. Nosso anelo é poder chegar a todos os países onde Deus nos permitir ir.

PV. O hino do Instituto Bíblico Elim diz: “Onde quer que haja necessidade, minha ajuda prometo te dar”. Cristo vem em breve e esse é nosso compromisso com Deus e com a Obra que amamos. Vimos que o fruto do conhecimento da Palavra de Deus transforma vidas, comunidades e nações.

Julho 2019 / Impacto evangélico

43


Amados, para a glória de Deus, podemos dizer que esta Obra do Movimento Missionário Mundial vai sempre para frente. As almas são salvas, os doentes são curados, os milagres são feitos pelo Senhor, os irmãos recebem o glorioso batismo no Espírito Santo, novas obras ou igrejas são levantadas, o corpo ministerial aumenta continuamente, a obra missionária e a evangelização operam com toda intensidade, nossas congregações crescem com almas que alcançamos com trabalho pessoal, visitas a lares não convertidos, com campanhas evangelísticas, com a oração e a intercessão, com o ensinamento da Palavra de Deus, com a sã doutrina e com o testemunho limpo, com a vida de santidade. Além disso, há crentes retirados de suas congregações mundanas e seus púlpitos cheios de adultério, divórcios e segundos casamentos, superficialidades, teoterapias, psicoterapias, psicossomoterápias, aconselhamento pastoral ecumênico, mundano e ineficaz; pois naturalmente, esses crentes retidos em seus lares conseguem saber que ainda “há bálsamo em Gileade” (Jeremias 8:22), que ainda há verdadeiros homens de Deus cheios do Espírito Santo, cheios da Palavra de Deus, que pregam mais e melhor com suas vidas santas do que com palavras floridas, acadêmicas, “sabedoria humana”, sofisticadas, vazias e mortas; e é compreensível que esses crentes frustrados, ao chegarem a nossas congregações cheios da Palavra de Deus, e do poder do Espírito Santo, cheios de vida espiritual, cheios da presença de Deus, da graça do Senhor Jesus Cristo, da unção fresca e vivificante do Espírito Santo, pois, peçam ficar e roguem para permanecer em nossas congregações. Não procuramos, nem nos preocupamos, nem oferecemos nada a ninguém. Quando os crentes frustrados chegam com frequência, falam conosco ou falamos com eles, uma e outra vez, e nos dizem que não querem voltar ao lugar donde saíram por causa da pobre situação espiritual e da abundância de mundanismo e pecado que prevalece nessas congregações. Nossos pastores lhes pedem uma carta de seu antigo

DEVOCIONAL “Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma”. Hebreus 10:39 Rev. Luis M. Ortiz

pastor. Há pastores que lhe dão uma carta de transferência, enquanto outros não fazem isso, mas esses mesmos crentes frustrados continuam frequentando nossos templos, e quando dão provas de seu testemunho pessoal, são eventualmente recebidos como membros da congregação. Certamente, quando vêm e ficam, não se tornam co-pastores; tesoureiros; secretários; diáconos; superintendente da Escola Dominical; professores; presidente de cavalheiros, damas, jovens, nem de crianças; ou líderes de qualquer coisa. São felizes de observar, comparar, alimentar-se espiritualmente, edificar-se, fortalecer-se, aprender, vencer, alegrar-se e servir ao Senhor segundo a Palavra e a vontade de Deus, e “aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo” (Tito 2:13), porque qualquer “que nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, como também ele é puro” (1 João 3:3). Em novembro de 1983, enquanto orava, o Senhor falou a meu espírito, e me disse que Ele tinha levantado esta Obra, não só como uma Obra de vanguarda para ir aonde outros não vão e achar novas congregações, mas também como um refúgio para muitas pessoas que Ele tem, muitas ovelhas que o amam, mas onde têm fome da Palavra de Deus e sede da água do Espírito Santo. O Senhor também me disse que Ele os continuará tirando desses desertos espirituais e os levará para onde receberão o pão da Palavra e a água do Espírito Santo. Glória a Deus! E damos toda a glória e honra a Deus por nos ajudar a manter os princípios bíblicos e cristãos e os conceitos e convicções, e a sã doutrina que emanam das páginas da Santa Bíblia a respeito da Obra bendita de Deus; tudo o que aprendemos dos pioneiros de Pentecostes que vieram de Porto Rico em 1916, alguns dos quais foram nossos pastores na infância, adolescência e juventude, tanto de minha esposa Rebecca quanto de mim e de nossas respectivas famílias. Infelizmente, muitíssimos que antes viveram de acordo com a Palavra de Deus, agora desprezam e ridiculizam esse ensinamento e essa sã doutrina, e, portanto também zombam desses nobres e santos pioneiros. Nós, apesar de sermos censurados pelos “liberalizados” da santidade e pelos escravos das trevas, para a glória de Deus e bênção de nossas almas podemos dizer que permanecemos firmes e retemos a doutrina que aprendemos (2 Tessalonicenses 2:15), e cuidamos de nós mesmos e da doutrina, e nela persistimos porque fazendo isto, seremos salvos, como os que nos ouvem (1 Timóteo 4:16). Porque “… não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma” (Hebreus 10:39). Glória a Deus! Amém.

NÃO NOS RETIRAREMOS MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Julho 2019 / Impacto evangĂŠlico

45


DEVOCIONAL “E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus”. 1 Coríntios 2:4, 5. Rev. Rodolfo Gonzalez Cruz

VIVENDO SOB O PODER E A GLÓRIA DE DEUS Para Deus somos instrumentos preciosos e poderosos, não importa quão velho ou difícil sejamos.

Para Deus não há nada impossível, porque o que parece inútil para o homem, Deus faz muito útil, porque tem o poder de fazê-lo. Não há escusas, não diga que é uma criança, que não pode falar, porque o Senhor faz milagres. E se você pensar que é idoso, ou idosa, o Senhor vai rejuvenescê-lo como a águia e nos dá sabedoria e inteligência, porque Ele tem o poder de fazê-lo, só deve se colocar em Suas mãos. Sabe qual é a dica? Com os pés na terra, pranto, lágrimas, clamor, confissão e humilhação diante de Deus, Ele responderá. Salmo 115:3-8 diz: “O nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou. Os seus ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não veem; têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram; têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam”. Em outros tempos, muitos deram seus filhos que depois seriam queimados em oferendas, como também antigamente praticamos feitiçaria, espiritismo, idolatria, adorando imagens de todos os tipos. Mas nós conhecemos um Deus que nos purificou de todas estas aberraMISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

ções pelas quais fomos arrastados pelo diabo, que Deus pôs debaixo dos nossos pés e nos deu o poder de esmagar sua cabeça. “Eis que vos dou poder para pisar em serpentes e escorpiões, e sobre toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum” (Lucas 10:19). Nosso Deus quer fazer grandes coisas, e quer usar você também sob Seu poder e glória. O que nem a ciência, nem os psiquiatras, nem os psicólogos podem fazer, Jesus Cristo o faz. Nem ameaças, nem golpes, nem prisão, nem as coisas deste mundo, nem as capacidades do ser humano poderão mudar o homem ou a mulher, mas nosso Deus tem o poder para isso. Hoje há milhões de pessoas mudadas, liberadas e transformadas em todos os países do mundo pelo poder de Deus, Senhor dos Exércitos, e seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. O homem que serve a Deus precisa ser revestido com o poder e a glória de Deus para vencer em todas as circunstâncias da vida, obtendo vitória. Há sermões muito elaborados, porque há aqueles que


pregam muito bem, mas suas igrejas estão vazias, não há almas novas, não há demônios liberados, não há doentes curados, simplesmente não há manifestação do poder e glória de Deus. O que é realmente necessário é se humilhar e clamar a Deus. Então o braço do Senhor estará conosco. O que precisamos é a unção do alto, é o poder do Espírito Santo para vencer. Requer homens e mulheres que tenham fé, que creiam em Deus e em Sua preciosa Palavra e agem em nome do Senhor. Ele disse que não devemos ficar preocupados com o que outros dirão, porque naquela hora o Espírito Santo dará a palavra necessária. Não são os doutorados, nem a eloquência, nem os belos sermões bem formados e preparados de antemão, mas o poder e a glória manifestados de Deus. O diabo tem medo, sabe que tem pouco tempo. Através da mídia, da rádio e da internet, estamos entrando na cova de Satanás, e esmagamos suas atividades através do poder da Palavra de Deus. Tudo foi criado por Ele, incluindo tronos, poderes,

principados, anjos, arcanjos e querubins, exceto o diabo. Deus criou um belo querubim que se tornou orgulhoso, celebrou uma festa no dia em que o criou, mas ele mesmo se danificou ao querer ser igual a Ele. Todo aquele que quer ser grande e importante perde a estima perante os olhos de Deus, porque Ele está procurando pessoas simples; não orgulhosas, arrogantes, altivas, que se considerem autossuficientes e muito capazes; Deus não gosta desse tipo de pessoas. São humildes aqueles que não se sentem importantes e reconhecem que toda a glória e honra pertence a Deus, agora, amanhã e sempre. Aqueles sabem que temos que depender totalmente dele e não de nosso próprio conhecimento, mas do conhecimento, poder e glória de Deus. Apoie-se, pois, no Senhor, e não em sua própria prudência, confie no Senhor, confie nele, e ele o fará. Precisamos ser inspiração para novos crentes, Cristo disse: “No mundo tereis aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” ( João 16:33). Lutamos uma batalha armada, o Senhor nos deu o poder de Sua glória e, se estivermos em santidade e integridade, avançaremos. Seremos cabeça e não cauda, estaremos acima e não abaixo, promessa de Deus para nós. Faremos o diabo e os demônios fugirem, pois estamos com o Todo-Poderoso, que disse: “É-me dado todo o poder no céu e na terra” (Mateus 28:18). Reconheçamos o Senhor como o Todo-Poderoso. Não negligenciemos o poder do Espírito Santo em nossas vidas. Se estivermos sendo atacados por demônios de luxúria, lute a batalha em nome de Jesus Cristo, humilhe-se e confesse a Deus a situação, pedindo a unção e Seu poder para vencer. Para alcançar a vitória, deve se afastar do mal e do pecado; pedir perdão e ser fiel, orar, jejuar e Ele nos libertará. Porque há poder no nome que está acima de todo nome, no nome de Jesus, para viver em plenitude, sob o poder do Espírito Santo.

Julho 2019 / Impacto evangélico

47


DEVOCIONAL “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”. João 15:5

Rev. Ramón Aponte

A VIDEIRA E A VARA A aderência da vara à videira não só permite receber alimentos, mas também permite levar uma vida frutífera. As responsabilidades da videira e da vara são muito diferentes; a primeira oferece vida e abundância, enquanto a segunda permanece aderida, e faz prosperar o que a videira lhe deu. A vara está unida à videira, e é aí onde cresce, se desenvolve e recebe o que precisa para viver em abundância e força. Cristo disse aos seus discípulos: “Eu sou videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos”. ( João 15,1-8). O apóstolo Paulo declara na epístola a Romanos 8:3539 uma série de perguntas e refutações a respeito de fatores que poderiam nos separar de Cristo, nossa verdadeira videira, que lemos: “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor”. Da mesma forma, na carta a Filipenses 4:13, lemos o seguinte: “Posso

MISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

todas as coisas em Cristo que me fortalece”. Tudo o que precede se torna realidade na vida do cristão sob a condição de manter um estado de comunhão constante com a videira. A preposição “em” (em Cristo) expressa perfeitamente esta ideia de repouso, permanência ou fusão entre nós e o Senhor Jesus Cristo. Por que encontramos cristãos tristes em nosso ambiente, para quem a Palavra de Deus é um fastio e ir à igreja uma chatice? Simplesmente porque não estão aderidas à videira e, portanto, não se beneficiam da vida abundante que emana dela. A dependência do cristão a respeito de Cristo não pode


ser parcial ou incompleta, mas total. Deus deve estar envolvido em todo e qualquer âmbito de nossa vida: espiritual, físico, material, etc. É um aspecto fundamental e crucial na vida do crente. Nosso amado Salvador advertiu claramente que, por sermos varas, não poderíamos fazer nada sem Ele ( João 15:5). Pois, queridos leitores, a vara separada da videira não tem valor, e sua madeira não pode sequer ser reciclada para criar algo útil. A seiva que a videira fornece à vara outorga todos os elementos necessários para sua frutificação. A dependência de Deus, portanto, nos faz descartar o desejo de

nos encher das coisas do mundo, porque levamos uma vida de plenitude n’Ele. As varas infrutíferas são lançadas no fogo, como o Senhor Jesus Cristo lembra àqueles que ouviram suas predições. Além disso, a madeira da vara, por sua natureza, não permite sequer que o fogo se mantenha vivo, e é apenas reduzida a cinzas levadas pelo vento. Está aderido à videira verdadeira? Está recebendo a seiva que o fará uma vara frutífera? As advertências de Cristo a este respeito são claras. Voltemos, então, à comunhão genuína e à dependência exclusiva d’Ele. Deus os abençoe.

Julho 2019 / Impacto evangélico

49


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

RENOVAÇÃO PARA UM POVO EM GUERRA Evento: 1º Convenção Nacional MMM da Suíça. Data: 16 a 19 de maio. Lugar: Genebra, Suíça.

Com a participação especial do reverendo José Arturo Soto, Presidente Internacional da Obra de Deus, o Movimento Missionário Mundial da Suíça realizou sua 1º Convenção Nacional nas instalações do hotel Ramada Encore em Genebra. Na cerimônia de abertura da festa espiritual, o reverendo Carlos Medina, Supervisor Nacional do MMM da Espanha e Supervisor do Bloco A da Europa, foi res-

MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EVENTOS

ponsável pela prédica. Baseado em 1 Samuel 14: 24-31, expôs o tema “Renovação para um povo em guerra”. Em sua exposição das Sagradas Escrituras, o pastor Medina afirmou: “Desde que recebemos Cristo, estamos em guerra. Há uma grande confrontação no mundo espiritual. O bem contra o mal. A luz contra a escuridão. E será assim até que Cristo venha por sua Igreja”. Posteriormente, no segundo serviço do evento, o

pastor Soto foi o ministro encarregado de transmitir o Evangelho de Deus. Baseado em Mateus 16:13-20, o pregador pronunciou uma mensagem que descrevia maior parte da história do Movimento Missionário Mundial. Em sua intervenção, o líder internacional do MMM enfatizou: “O Movimento Missionário Mundial nasceu em 1963. Onde nasceu? O irmão Ortiz sempre dizia:

Julho 2019 / Impacto evangélico

51


EVENTOS

‘No coração de Deus’, falando em termos espirituais. Em termos legais, nasceu em Porto Rico”. Mais tarde, no terceiro culto da reunião de fé, o reverendo David Echalar, Supervisor do Bloco B da Europa, teve o privilégio de anunciar o Evangelho de Cristo. Apoiado em Êxodo 6:6-8, compartilhou a prédica “A bênção que está na ceia do Senhor”. INSTRUMENTOS DE DEUS

Desde o púlpito, o Pastor Echalar expressou: “Você e eu, de uma forma ou de outra, muitas vezes falhamos com o MISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Senhor e precisamos reconhecer nossos pecados e nos humilhar perante o Senhor. Ali, no céu, há um Deus Todo-Poderoso que olha para tudo”. Depois, no quarto serviço da convenção, o reverendo Juan Castaño, Vice-Presidente do MMM da Espanha, foi responsável por comunicar a Palavra de Deus. Baseado em 1 Reis 17:1 e 18:41-45, abordou o tema “Os instrumentos de Deus para cumprir seu propósito”. Em sua prédica, o Pastor Castaño observou: “Sabemos que Deus tem seus planos, seus projetos, seus propósitos, que as coisas de Deus têm sentido. Às vezes, os


seres humanos pensam que o que Deus faz não tem sentido, mas apesar disso, realmente o tem”. A seguir, no quinto culto da reunião convocada pelo Movimento Missionário Mundial da Suíça, o reverendo Soto teve a oportunidade de espalhar a Palavra do Senhor novamente. Baseado em Mateus 16:13-20, expôs uma prédica centrada no progresso da Obra. Em sua dissertação bíblica, o servo enfatizou: “A Obra começa com o chamado de um homem simples que Deus preparou e ressuscitou com uma experiência missionária prévia de décadas para que pudesse traçar

essa visão, a mesma que o irmão Ortiz recebeu em Cuba”. Mais tarde, no sexto serviço, em que obreiros foram promovidos, bem como dois servos e cinco irmãs foram reconhecidos, o pastor Soto pregou o Evangelho de novo. Apoiado em 2 Coríntios 10:4-13, continuou seu relato da história do Movimento Missionário Mundial. Na mensagem final da 1º Convenção Nacional do MMM da Suíça, realizada em Genebra, o missionário mencionou: “Se você isola um texto da Bíblia, quase pode dizer o que quiser. E isso é precisamente o que fazem as pessoas que caíram em heresias graves”.

Julho 2019 / Impacto evangélico

53


EVENTOS

JOVEM, ENCHA-SE DE PODER Evento: 5º aniversário do templo de Martos; visita do reverendo Humberto Henao a Valdepeñas; campanha evangelística em Santander e 11º aniversário da Sociedade de Jovens do MMM de Barcelona. Data: 11, 12, 22, 24 e 25 de maio. / Lugar: Martos, Valdepeñas, Santander e Barcelona, Espanha.

Com o objetivo de reafirmar a fé dos jovens da Obra de Deus, o Movimento Missionário Mundial da Espanha celebrou o 11º aniversário da Sociedade de Jovens da Congregação da cidade de Condal em Barcelona, nos dias 24 e 25 de maio. No primeiro dia da festa espiritual, cujo lema era “Jovem, encha-se de poder”, o reverendo Clemente Vergara, Oficial Internacional do MMM, pronunciou a mensagem do Senhor. Apoiado em Malaquias 3:6, o servo ofereceu a prédica “Nós não mudamos”.

MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Depois, no último dia, o pastor Vergara, convidado especial do 11º aniversário da Sociedade de Jovens do MMM de Barcelona, evangelizou os paroquianos de novo. Nesta ocasião, com base no Salmo 37,25, abordou o tema “Jovens com motivações e objetivos”. SANTANDER PARA CRISTO

No dia 25 de maio, o MMM da Espanha realizou uma campanha evangélica na cidade de Santander, capital da comunidade autônoma uni-provincial da Cantábria,


onde um grupo de irmãos difundiu o Evangelho em suas principais ruas e avenidas. Os fiéis do Movimento Missionário Mundial da Espanha, liderados pelo responsável pela congregação de Santander, distribuíram folhetos cristãos e cópias da revista “Impacto Evangelístico” e falaram sobre o poder restaurador de Jesus Cristo. Assim, e em fiel cumprimento das Sagradas Escrituras, os crentes estabelecidos em Santander semearam a Palavra do Criador em inúmeras pessoas que receberam com alegria e esperança a mensagem de Deus para a humanidade. MAIS UM POUCO DE ESFORÇO

Obra em plena expansão, a igreja do MMM da cidade de Valdepeñas recebeu em 22 de maio a visita do reverendo Humberto Henao, Vice-Presidente Internacional da

Julho 2019 / Impacto evangélico

55


MISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


EVENTOS Obra, que verificou o avanço da Palavra nesta cidade da província de Ciudad Real. Em sua passagem em Valdepeñas, o pastor Henao fortaleceu a fé dos fiéis que compõem a congregação local em Jesus Cristo e presidiu um serviço especial. Baseado em 2 Reis 13:14-19, pregou o tema “Mais um pouco de esforço”. Em sua exposição das Escrituras, o reverendo Henao observou que a bênção dos seguidores de Cristo está no esforço. Também enfatizou que os membros do Movimento Missionário Mundial devem se esforçar constantemente para procurar o Criador. DE GLÓRIA EM GLÓRIA

Sob o lema “De glória em glória e de poder em poder”, o Movimento Missionário Mundial da Espanha celebrou nos dias 11 e 12 de maio o 5º aniversário da igreja da cidade de Martos, localizada na província de Jaén, onde a Palavra de Deus abre seu caminho. No primeiro dia da reunião de fé, o reverendo David Echalar, Supervisor Nacional do MMM da Itália e do Bloco B da Europa, foi a responsável por transmitir as boas novas. Amparado em Gênesis 49:1, emitiu a alocação “A chave da bênção”. No encerramento do 5º Aniversário do templo de Martos, o pastor Echalar compartilhou sua segunda mensagem. Justificado em 2 Timóteo 1:7, o missionário ofereceu uma prédica que comoveu os crentes e permitiu que a presença de Deus se manifestasse.

Julho 2019 / Impacto evangélico

57


EVENTOS

MULHER NAS MÃOS DO DEUS DO IMPOSSÍVEL Evento: 7º Confraternização de Damas do MMM da Holanda. Data: 22 a 24 de março. Lugar: Enschede, Holanda.

Sob o lema “Mulher nas mãos do Deus do impossível”, o Movimento Missionário Mundial da Holanda realizou sua 7º Confraternização de Damas na cidade de Enschede, localizada na província de Overijssel, onde se reuniram delegações de irmãs de congregações sediadas na Holanda, Alemanha, Bélgica, Reino Unido e Luxemburgo.

MISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

No dia de abertura do evento, a irmã Ruth Paisible, Secretária do Bloco C da Europa, teve o privilégio de expor a mensagem do Senhor. Apoiada em Rute 4:1418, emitiu a prédica “Nas mãos do Deus do impossível”, o que a ajudou a falar sobre obediência, submissão e o bom exemplo de uma mulher cristã. No segundo serviço, a irmã Madeleine Cabrera de Garzón da igreja de Hamburgo foi responsável pela difusão das boas novas de Cristo. Baseada em Jeremias 18:36, compartilhou a alocução “O que é estar nas mãos do Deus do impossível?” Durante sua intervenção, observou que estar nas mãos de Deus é viver em paz.


PALAVRA FIRME

Mais tarde, no terceiro culto, a irmã Brunela Cabrera de Merchán, oficial do Bloco B da Europa, foi a serva escolhida para evangelizar os crentes que se reuniram em Enschede. Apoiada em Mateus 7:25, abordou o tema “Na tempestade, eu aprendi”, e em seu discurso disse que o Senhor é capaz de fazer grandes coisas por seus seguidores. No encerramento da 7º Confraternização de Damas do Movimento Missionário Mundial da Holanda, a irmã Jeanet Ibarra de Echalar, do templo da cidade de Gênova, difundiu a sã doutrina da Obra de Deus. Baseada em Marcos 10:27 e Mateus 9:21, desenvolveu um sermão no qual exortou o povo a seguir verdadeiramente o Mestre. Durante os três dias da reunião de fé, o Criador se manifestou de várias maneiras e fortaleceu o espírito das mulheres que participaram desta atividade do MMM da Holanda. Sua Palavra também tocou os corações de um grupo de pessoas que decidiram se unir ao cristianismo e se aproximaram do altar com o intuito de serem cheias de seu poder infinito.

Julho 2019 / Impacto evangélico

59


EVENTOS

PREPARANDO-NOS CONTRA O DESTRUTOR Evento: Cerimônia de batismo e 3º Convenção Nacional do Bloco C da Europa. Data: 4, 16,17, 18 e 19 de maio. Lugar: Frankfurt e Hamburgo.

Com a presença dos pastores Humberto Henao e Clemente Vergara, o Movimento Missionário Mundial da Alemanha realizou na cidade de Hamburgo, localizada no norte do território alemão, a 3º Convenção Nacional do Bloco C da Europa de 16 a 19 de maio. Na cerimônia de abertura, o reverendo Henao, Vice-Presidente Internacional do MMM, compartilhou o tema “Projetos inacabados”. Depois, no segundo serviço, o reverendo Vergara, Oficial Internacional da Obra, ofereceu a mensagem “Carvões acendidos pela presença de Deus”. Mais tarde, no terceiro culto, o pastor Henao novamente pregou a Palavra com a mensagem “Preparando-nos contra o destrutor”. Posteriormente, o pastor Ale-

MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

xander Montes, Oficial Nacional do MMM da Espanha, pronunciou a alocução “O Senhor precisa de você”. Depois, no quinto serviço, o servo Vergara expôs de novo o Evangelho com uma mensagem apoiada em João 6:63. Posteriormente, no encerramento do evento, o reverendo Henao assumiu sua terceira intervenção com a dissertação “Deus, o homem e sua hora”. Na 3º Convenção Nacional do Bloco C da Europa, as irmãs Diana Balanta, Ruth Richardson e Luz Valderrama, os servos Manuel Sauce, Gerley Arboleda e os pastores Sergio Veizaga e Jesús Galván foram promovidos. A GRAÇA DE DEUS

Na cidade de Frankfurt, o MMM da Alemanha realizou uma cerimônia de batismos no dia 4 de maio com a participação especial do pastor Edward Flores, responsável pela igreja de Berlim, que se encarregou de anunciar as boas novas. No ato de fé, liderado pelo reverendo Flores, as crentes Rosa Maria de Feuerbach e sua filha Elpke The-


resa Feuerbach, depois de receberem a sã doutrina do Senhor, desceram às águas batismais e aceitaram Jesus Cristo como seu Salvador. O servo Flores, além de batizar os novos membros da Obra, foi o ministro escolhido para transmitir a mensagem de Deus. Baseado em Romanos 8:31-39, o pregador expôs o tema “A graça de Deus” e fortaleceu a esperança do rebanho de Cristo.

Julho 2019 / Impacto evangélico

61


EVENTOS

LEVANTE-SE E MÃOS À OBRA. Evento: 12º Confraternização Nacional de Cavalheiros do MMM da Itália. Data: 12 a 14 de abril. Lugar: Roma e Gênova, Itália.

Nas cidades de Roma e Gênova, o Movimento Missionário Mundial da Itália realizou sua 12º Confraternização Nacional de Cavalheiros com dois eventos massivos cujo lema foi “Levante-se e mãos à obra” e serviram para reafirmar o avanço da Obra em solo italiano. Os fiéis da zona sul, Daniel Ortega, Luis Valderrama e David Echalar, Supervisor Nacional do MMM da Itália e Supervisor

MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

do Bloco B da Europa que se congregaram em Roma, foram os pregadores responsáveis por transmitir o Evangelho do Senhor. Os servos do norte, o rev. Alberto Rodriguez, Galo Flori, Hugo Lope, David Echalar e Jimmy Ramirez, que se reuniram em Gênova, e foram responsáveis pela igreja de Genebra, tiveram o privilégio de anunciar as boas novas de Jesus Cristo e compartilhar a sã doutrina. A 12º Confraternização Nacional de Cavalheiros do Movimento Missionário Mundial da Itália fez possível que os crentes de Deus estabelecidos em toda a península italiana se reunissem em dois dias para louvar o Salvador e ser fortalecidos com o poder do Altíssimo.


IGREJAS EM BLOCO A DA EUROPA ESPAÑA

TENERIFE NORTE: Av. San Miguel de Chimisay, 11 VALDEPEÑAS: Av. de los Estudiantes, 74 u GRÃ-CANÁRIA: Calle Alfredo Calderón, 48 u LANZAROTE: Calle José Pereyra Galviaty, 13 u u

ZONA 1

BARCELONA LA SAGRERA: Calle Costa Rica nº 31 ZONA FRANCA: Plaza de Cristofol, 5 HOSPITALET: Av. Masnou 35, Local 7 SANT JOAN DESPI: C/ Bonavista, 29 RIPOLLET: C/ Virgen de Montserrat, 7 TERRASSA: Calle Príncipe de Viena nº 22. u

ZONA 2

MADRID CIUDAD LINEAL: Calle Sambara, 167 ENTREVIAS: Calle Manuel Laguna, 33 GALAPAGAR: Calle Calvario, 22 u FORCADILLO: u FUENLABRADA: Av. de las Regiones 2, Local 60 u SESEÑA: Calle Lavadero,8 u PARLA: Calle Pablo Casal, 22 u

ZONA 3

VALÊNCIA: Paseo La Petxina, 65 u ALICANTE: Calle Virgen de Fátima, 8 u ELCHE: Av. Libertad, 7 u PALMA DE MAIORCA: u IBIZA: Calle Fra Vicente Nicolau, 5 u

ZONA 4

ZARAGOZA: DELICIAS: C/ Desidero escosura, 29 TORRERO: C/ Granada, 21-23 u ARNEDO: Av. Logroño, 10 u BUROS: Polígono industrial Pentasa III, nave 93 u SÓRIA: Calle Marmullete, 1 - bajos 42002 u

ZONA 7

CASTELLÓ: C/ Ricardo Català, 17 REUS: C/ Camí de riudoms, 17 u GIRONA: C/ Montfalgars, 7-9 u MOLLERUSSA: Calle Cervera nº 7 u LLEIDA: C/ Rogers de Lluiria, 66 u u

ZONA 8

SALAMANCA: C/ Pinzones, 10 ÁVILA: Paseo Santo Tomas, 46, bajos 2 u VALDEMORILLO: C/ Eras Cerradas, 3 u SEGÓVIA: Av. Vía Roma, 21 u u

PORTUGAL

SÃO DA MADEIRA: Rua Infante Santo, 185 LISBOA: Rua Vale de Santo Antônio, 146-A u ILHA DA MADEIRA: Estr. Regional 226. Entr.24 u u

FRANÇA u u

SUÉCIA u u

ZONA 5:

OVIEDO: Calle Coronel Boves, 26 SANTANDER: C/ Valderrama, 5 u CORUNHA: C/ San Isidoro, 54 u PAMPLONA: Av. de Navarra, 2-4, San Jorge u IRUN: Calle Blas de Lezo, 18, Colón

PARIS: 73 Boulevard de la Boissière 93130 Noisy-Le-Sec GRENOBLE: 51 Rue Thiers 38000

ESTOCOLMO: Hagalndsgatan 9, Solna MALMÖ: Norregatan 12, 21127

u u

DINAMARCA u u

SLAGELSE:Verdensmissionsbevægelsen Danmark Bredegade 16, 4200 Slagelse

ZONA 6

SEVILHA: Calle Fernán Sánchez de Tovar, 4 MARTOS: Av. Europa, 154 u JAÉN: Calle Hermanos Pinzón, 8 u

FINLÂNDIA

u

u

KERAVA: Asemanaukio, 7

Julho 2019 / Impacto evangélico

63


NOSSAS IGREJAS NA ITÁLIA FLORENÇA (Centro)

GÊNOVA Cel

Endereço:

Endereço:

FLORENÇA 2

GÊNOVA 2 Cel

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Cel

FLORENCE 2 Cel

Endereço:

Cel

Cel

Endereço:

Cel

Cel

Endereço:

Cel

Endereço:

Endereço:

Endereço:

MILÃO Cel

Endereço:

Endereço:

Cel

Endereço:

Endereço:

Cel

Endereço:

Endereço:

Cel

NÁPOLES Cel

Endereço:

MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Cel

Endereço:


Cel

Cel

Cel

Address:

Cel

Address:

Address:

Address:

TURIM 1 Cel

Address:

Cel

Address:

TURIM 2 Cel

Address:

Cel

Address:

Address:

Cel

Address:

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

Cel

Address:

ROMA CENTRO Cel

ROME 2 Cel

ROME 3

VISITE NOSSAS IGREJAS NA

ITÁLIA Julho 2019 / Impacto evangélico

65


ESCREVA-NOS… CARTAS@IMPACTOEVANGELISTICO.NET

AGENDA GLOBAL 2019 JANEIRO 3-10 21-24 25-27 31-3 (FEV.)

EMMA NIEVES Deus os abençoe abundantemente. Parabéns por seu trabalho na revista; é a segunda leitura mais importante para minha vida depois das Santas Escrituras, com seus testemunhos e pregações levadas a cabo em diferentes cantos do mundo. Isso quer dizer que a Obra do Senhor não parou. De Arauca, Colômbia.

FEVEREIRO 7-10 CONVENÇÃO EM BELIZE (ORANGE WALK). 21-24 CONVENÇÃO NA ARGENTINA (BUENOS AIRES). MARÇO 2-5 14-17

LUIS LÓPEZ Não deixo de agradecer a Deus pela linda bênção e o grande privilégio de me sentir parte do ministério desta Obra. Eu quero lhes dizer que sempre recibo a revista e desfruto muito de ler as edificantes mensagens que contém. Também sinto gozo ao ver as fotografias das diversas atividades que os irmãos fazem tanto em Porto Rico quanto em lugares distantes. De Mayagüez, Porto Rico.

14-17 ABRIL 11-13 17-21 18-20 25-27 25-28 26-28

GUIDO ROMERO Como estudante de Teologia no Centro Evangélico onde me congrego, a revista “Impacto Evangelístico” enche toda expectativa para ter um maior conhecimento de Deus. Que o Senhor os continue iluminando. De San José, Costa Rica.

ELENA AGUILAR A revista é de muita bênção para milhares de vidas, especialmente para os jovens. Eu os insto a continuar realizando esta revista sempre com o respaldo da Palavra de Deus. Bênçãos para todos. De Cochabamba, Bolívia.

JUAN MARTÍNEZ Estava lendo as mensagens da revista e foi de muita bênção para mim. Andava procurando revistas cristãs, e desde que consegui esta revista senti que muitas de minhas dúvidas foram esclarecidas. Muito obrigado novamente. De Jalisco, México.

ANA CALDERÓN Deus abençoe todos os irmãos que trabalham na Obra do Senhor, especialmente da revista “Impacto Evangelístico”. Que linda revista, onde se edifica nossa alma diariamente cada vez mais. Eu os convido, amigos e irmãos, a apoiar a Obra de Deus para que continue para frente. Deus os abençoe. De Caracas, Venezuela.

KARINA SOTO Deus os abençoe. Esta revista é uma bela bênção. Foi de muita ajuda para mim e para quem a compartilhamos. Deus os continue abençoando. De Arica, Chile.

CONVENÇÃO NA COLÔMBIA, MEDELLÍN CONVENÇÃO NA NICARÁGUA CONVENÇÃO NO PARAGUAI, MONTEVIDÉU CONVENÇÃO NA BOLÍVIA, TARIJA

MAIO 3-5 16-19 16-19

DÉBORA HERNÁNDEZ Irmãos, Deus abençoe todos aqueles que fazem possível que “Impacto Evangelístico” continue em vigor. Seu conteúdo é de grande bênção; boa palavra e sã doutrina. Minhas orações para todos. Obrigada. Da Flórida, Estados Unidos da América.

SILVIA TOTORA Prezados irmãos, eu lhes escrevo para poder expressar minhas cordiais saudações e as mais ricas bênçãos. A revista “Impacto Evangelístico” é de muita bênção para nossas vidas. Continuem trabalhando com denodo, avivando mais a chama dessa paixão pelas almas perdidas. Sem dúvida, a mídia escrita é muito eficiente para chegar a muitos. Além disso, não existe nada impossível para nosso Deus. Que o Senhor continue concedendo favores a suas vidas. De Cochabamba, Bolívia.

JUAN SANTOS Saudações, bênçãos e muitos sucessos em seu trabalho para a equipe da revista “Impacto Evangelístico”. Li a revista pela primeira vez em 1984; depois me subscrevi e a recebia mensalmente. Agora tenho a alegria de poder adquiri-la a qualquer momento pela internet. Da Cidade da Guatemala, Guatemala.

Você pode baixar o leitor de código QR livre nestas plataformas:

JULHO 2-6 4-7 9-12 12-14 17-20 25-28 AGOSTO 8-11 8-11 9-11 13-18 15-18 22-25 22-25 SETEMBRO 4-6 13-15 16-18 20-22 25-28 28 OUTUBRO 4-6 18-20 25-27 31-3 (NOV.)

CONVENÇÃO NO PANAMÁ CONVENÇÃO EM HONDURAS (SAN PEDRO SULA). CONVENÇÃO NA AUSTRÁLIA (MELBOURNE). CONVENÇÃO NO NEPAL. CONVENÇÃO NA GUATEMALA (CIDADE DA GUATEMALA). CONVENÇÃO NO SRI LANKA. CONVENÇÃO NA REPÚBLICA DOMINICANA. CONVENÇÃO DA GUIANAS, SURINAME E MARTINICA (SURINAME). CONFRATERNIZAÇÃO DO PRESBITÉRIO LESTE DA ÁFRICA, CONGO (BRAZZAVILLE). CONVENÇÃO NO JAPÃO (TÓQUIO E NARITA). CONVENÇÃO NA SUÍÇA (GENEBRA). CONVENÇÃO NA ALEMANHA E BLOCO C (HAMBURGO). CONVENÇÃO NA COSTA RICA. CONVENÇÃO NO BRASIL (MANAUS). CONVENÇÃO NOS ESTADOS UNIDOS, MICHIGAN (GRANDVILLE). CONFRATERNIZAÇÃO NA NOVA ZELÂNDIA (WELLINGTON). CONVENÇÃO EM PORTO RICO. CONVENÇÃO NO MÉXICO.

CONVENÇÃO NA ESPANHA E BLOCO A DA EUROPA (MADRID). CONVENÇÃO NO HAITI (PORTO PRÍNCIPE). CONFRATERNIZAÇÃO NO BRASIL (SÃO PAULO). CONVENÇÃO GERAL E DE JOVENS NA ÁFRICA, GUINÉ EQUATORIAL (BATA). CONVENÇÃO NA ITÁLIA E BLOCO B (MONZA). CONFRATERNIZAÇÃO DO PRESBITÉRIO OESTE DA ÁFRICA, GANA (ACRA). CONVENÇÃO EQUADOR (GUAYAQUIL). CONVENÇÃO NA VENEZUELA. CONVENÇÃO NO PERU (AREQUIPA). CONVENÇÃO NO PERU (CHICLAYO). CONVENÇÃO NO PERU (LIMA). CONVENÇÃO NO ÍNDIA. DIA MUNDIAL DAS MISSÕES, ATIVIDADE SIMULTÂNEA EM TODOS OS PAÍSES. CONFRATERNIZAÇÃO NO CANADÁ. CONFRATERNIZAÇÃO EM MADAGASCAR. CONVENÇÃO NA ILHA MAURÍCIO. CONVENÇÃO NO CHILE (SANTIAGO).

NOVEMBRO 14-17 CONVENÇÃO EM EL SALVADOR. 21-24 CONVENÇÃO NO URUGUAI (MONTEVIDÉU) 26-29 CONVENÇÃO EM MYANMAR.

n Eventos passados n Eventos futuros MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia


Julho 2019 / Impacto evangĂŠlico

67


ESPANHA 2019

Não perca os batismos na zona norte da Espanha!

20

JULHO MISIONÁRIO MUNDIAL 68 MOVIMENTO América•Europa•Oceania•África•Ásia

Transmitido por:

LIVE

Profile for Impacto Evangelistico

786_Português  

Revista Impacto Evangélico / Edição Julho 2019 / Língua Portuguesa

786_Português  

Revista Impacto Evangélico / Edição Julho 2019 / Língua Portuguesa

Advertisement