Page 1

A FORMAÇÃO TÉCNICA EM MINAS GERAIS ANÁLISE DA OFERTA E DEMANDA

BRUNO MELO GUILHERME RODRIGUES GUILHERME SILVEIRA CLARICE MENDONÇA


A FORMAÇÃO TÉCNICA EM MINAS GERAIS ANÁLISE DA OFERTA E DEMANDA

BRUNO MELO GUILHERME RODRIGUES GUILHERME SILVEIRA CLARICE MENDONÇA

1ª edição

Belo Horizonte 2015


expediente @ 2015, HERKENHOFF & PRATES. INSTITUTO DE TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Publicado pela Herkenhoff & Prates – Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento de Minas Gerais. Esta publicação é fruto de uma parceria entre a Herkenhoff & Prates e o Programa de Educação Profissional – PEP, do Governo do Estado de Minas Gerais.

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL – PEP SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Governador: Fernando Damata Pimentel Vice-Governador: Antônio Andrade Secretária de Educação: Macaé Maria E. dos Santos Secretário Adjunto: Antônio Carlos Ramos Pereira Subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica: Augusta Aparecida Neves de Mendonça Superintendente de Educação Profissional: Rafael de Freitas Morais Diretora de Educação Profissional: Rozana dos Santos Equipe Técnica: Adão Aparecido Ferreira Rodrigues Flávia Michele Gomes Manoel Ricardo Caeres Fernandes

ELABORAÇÃO HERKENHOFF & PRATES – INSTITUTO DE TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS Diretoria: Cristina Margoto Lauro Prates Mário Herkenhoff Guilherme Alberto Rodrigues Equipe Técnica: Alexandra Herkenhoff Bruno Melo Carolina Proietti Imura Clarice Mendonça Guilherme Andrade Silveira Guilherme Quaresma Isabella Londe Luciana Andrade Mariana Canaan Natália Leão Nathália Porto Raíssa Burgarelle Reginaldo Alves Samantha Haussmann PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO E CAPA AVI Design, 2015. M528a Melo, Bruno Guimarães A formação técnica em Minas Gerais: análise da oferta e demanda / Bruno Melo, Guilherme Rodrigues, Guilherme Silveira, Clarice Mendonça — Belo Horizonte: Herkenhoff & Prates, 2015. 168 p. : il. ; 29cm. Publicação em parceria com o Programa de Educação Profissional – PEP ISBN 978-85-69454-00-7 1. Educação profissional 2. Demandas de Mercado 3. Ensino Técnico 4. Mercado de Trabalho I. Título. II. Melo, Bruno. III. Rodrigues, Guilherme. IV. Silveira, Guilherme. V Mendonça, Clarice. VI. Programa de Educação Profissional – PEP CDU 331.5:377(815.1)

Impresso no Brasil É permitida a reprodução deste texto e dos dados nele contidos, desde que citada a fonte. Reproduções para fins comerciais são proibidas.


APRESENTAÇÃO O estudo “A Formação técnica em Minas Gerais: análise da oferta e demanda” tem como objetivo identificar a demanda das microrregiões do Estado por trabalhadores de nível técnico e, assim, subsidiar organismos do Estado e instituições de ensino na oferta de qualificação profissional. O estudo foi desenvolvido por consultores da Herkenhoff & Prates como parte dos serviços prestados pela empresa à Superintendência de Educação Profissional da Secretaria de Educação de Minas Gerais, integrando um conjunto de atividades do Governo Estadual que visam garantir a inserção profissional de jovens e adultos no mercado de trabalho. Para identificar a demanda ocupacional de cada microrregião, foram analisados dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) sobre a participação das famílias ocupacionais1 no mercado de trabalho, número de ocupados e média salarial das ocupações técnicas entre 2010 e 2013. Também foram consideradas as previsões de investimentos e as particularidades econômicas regionais. Isso permitiu identificar as famílias ocupacionais em maior expansão e com maior perspectiva de vagas de emprego, resultado que é expresso por meio do Indicador de Demanda Ocupacional. Para apontar os cursos técnicos com maior demanda, foi analisada, ainda, a oferta de formação técnica nas microrregiões, com especial atenção à contribuição do principal programa de formação técnica de Minas Gerais, o Programa de Educação Profissional – PEP, que oferta vagas em cursos técnicos a alunos do Ensino Médio da rede estadual de ensino e a adultos sem qualificação. A análise dessas informações é de grande relevância para os governos e para as instituições de ensino públicas e privadas, pois permite o ajustamento da oferta de vagas em cursos técnicos conforme as vocações econômicas de cada microrregião de Minas Gerais. Esse ajuste aproxima as iniciativas públicas e privadas das reais vocações econômicas regionais e necessidades do mercado. O estudo está dividido em quatro seções. A introdução discute o problema da inserção dos jovens no mercado de trabalho, a demanda por mão de obra qualificada pelo sistema produtivo, bem como a importância das políticas de formação profissional, especialmente o PEP, para superação desse quadro. A seção seguinte apresenta a metodologia e as técnicas utilizadas para o desenvolvimento deste estudo. Na sequência, os resultados são apresentados: primeiro, de forma agregada para Minas Gerais; depois, para cada microrregião do Estado.

1

Família ocupacional é um conceito ampliado de emprego, entendido como um conjunto de atividades realizadas pelo profissional e as competências para a sua realização. Constitui um grupo de profissões parecidas, do mesmo ramo de atividade.


Sumário sumário Sumário Prefácio I Prefácio II Introdução Metodologia Resultados – Demanda e oferta em Minas Gerais Resultados – Demanda e oferta por microrregião Aimorés Alfenas Almenara Andrelândia Araçuaí Araxá Barbacena Belo Horizonte Bocaiuva Bom Despacho Campo Belo Capelinha Caratinga Cataguases Conceição do Mato Dentro Conselheiro Lafaiete Curvelo Diamantina Divinópolis Formiga Frutal Governador Valadares Grão Mogol Guanhães Ipatinga Itabira Itaguara Itajubá

8 10 12 16 20 33 34 36 38 40 42 44 46 48 50 52 54 56 58 60 62 64 66 68 70 72 74 76 78 80 82 84 86 88


Ituiutaba Janaúba Januária Juiz de Fora Lavras Manhuaçu Mantena Montes Claros Muriaé Nanuque Oliveira Ouro Preto Pará de Minas Paracatu Passos Patos de Minas Patrocínio Peçanha Pedra Azul

90 92 94 96 98 100 102 104 106 108 110 112 114 116 118 120 122 124 126

Pirapora Piumhi Poços de Caldas Ponte Nova Pouso Alegre Salinas Santa Rita do Sapucaí São João Del Rei São Lourenço São Sebastião do Paraíso Sete Lagoas Teófilo Otoni Três Marias Ubá Uberaba Uberlândia Unaí Varginha Viçosa

128 130 132 134 136 138 140 142 144 146 148 150 152 154 156 158 160 162 164


Prefácio I As exigências do mercado de trabalho por recursos humanos qualificados e a crescente demanda dos jovens por mais e melhores oportunidades de formação profissional para o acesso ao emprego e à renda, trouxeram à tona a necessidade de ampliar a oferta da educação profissional de Ensino Médio no país. Minas Gerais adotou uma solução capaz de responder rapidamente a essa necessidade, com a criação, em 2007, do Programa de Educação Profissional - PEP. O objetivo é prover a educação profissional e a formação técnica em nível médio, atendendo às demandas regionais e municipais, identificando e diagnosticando tendências do mercado de trabalho e necessidades de mão de obra, contribuindo, assim, para o desenvolvimento econômico do Estado. O PEP oferece oportunidades de qualificação por meio de cursos profissionalizantes oferecidos em escolas da própria rede estadual de ensino, em instituições conveniadas ou em instituições credenciadas que venham a integrar a Rede Mineira de Formação Profissional de Ensino Médio. A Rede representa uma articulação estreita não só entre instituições de ensino, mas também entre agentes diretamente relacionados ao mercado e à profissionalização. O programa atua de forma articulada com as políticas públicas de desenvolvimento econômico e se destaca pela densidade de atuação e pela oferta estratégica e focada de cursos técnicos a partir da mensuração da demanda em cada microrregião. Essa oferta é realizada de forma alinhada com os

8


investimentos de empresas e do governo, a fim de potencializar a geração de empregos. Para tanto, a Secretaria de Educação de Minas Gerais, responsável pela gestão do programa, conta com um robusto sistema de monitoramento e avaliação, que inclui o acompanhamento pedagógico das instituições e alunos, gestão financeira, apuração de frequência e elaboração de pesquisas e estudos que subsidiam o processo de tomada de decisão de seus gestores públicos. Dentre estes estudos, destaca-se o diagnóstico de identificação da demanda por profissionais técnicos em Minas Gerais, que apresenta para cada microrregião do Estado a estrutura de oportunidade de ocupação, incluindo a variação salarial e a relação de cursos técnicos mais demandados. As informações contidas no diagnóstico permitem que a gestão do programa realize uma oferta de cursos de educação profissional alinhada com as demandas dos arranjos produtivos locais. Assim, um melhor alinhamento entre a oferta de vagas e a demanda do mercado de trabalho amplia a capacidade do governo de potencializar o papel da Educação Profissional como indutor de desenvolvimento econômico na região. A oferta mais direcionada de vagas contribui para o aumento da produtividade de setores-chave e para o surgimento de novos setores para diversificação da economia mineira. Rafael Morais Superintendência de Desenvolvimento da Educação Profissional

9


Prefácio II No Brasil, as empresas encontram grandes dificuldades para contratar profissionais qualificados que atendam às suas necessidades, realidade ainda mais marcante no caso de ocupações técnicas. Esse cenário chegou a ser classificado por economistas como “apagão de mão de obra”, sendo um dos fatores que comprometem a produtividade e o crescimento econômico. Contraditoriamente, todos os anos, milhões de jovens buscam sua primeira oportunidade de trabalho, quase sempre sem a qualificação esperada pelas empresas, o que explica os altos índices de desemprego juvenil e a colocação no mercado em condições precárias. Esse cenário pode ser contornado com a oferta de cursos técnicos integrados, concomitantes ou subsequentes à última etapa da Educação Básica, o Ensino Médio. Com menor duração que os cursos superiores, tais cursos permitem uma rápida inserção no mercado de trabalho, sendo uma excelente oportunidade para superar, ao menos parcialmente, as dificuldades de alocação dos jovens. Dados recentes divulgados pelo Ministério da Educação revelam que aproximadamente 70% dos alunos recém-formados no ensino técnico são contratados logo após concluírem os seus cursos. Os resultados são positivos em todas as áreas, o que é um estímulo para o fortalecimento da educação técnico-profissional. Recentemente, algumas políticas públicas foram implementadas no Brasil com esse objetivo. O Programa de Educação Profissional – PEP, do Governo de Minas Gerais, talvez seja o precursor de outras iniciativas que adotam o mesmo modelo de

10


oferta de ensino técnico em larga escala: ao invés de investir em estruturas caras e que demandam tempo para implementação, o Estado optou em se apoiar nas instituições de ensino já existentes – predominantemente privadas – para a oferta gratuita de vagas no ensino técnico a jovens e adultos sem qualificação. Nós, da Herkenhoff & Prates, tivemos o prazer de contribuir com essa iniciativa ao longo dos últimos cinco anos, sendo responsável pelas ações de monitoramento e avaliação do programa. Entre as diversas atividades realizadas, desenvolvemos estudos com a intenção de orientar a gestão do PEP na definição dos cursos a serem ofertados em cada região. Neste livro, são apresentados os resultados da última pesquisa que realizamos com esse propósito. A publicação do conteúdo do estudo pretende levar ao conhecimento de gestores públicos e instituições de ensino as vocações econômicas das regiões em que atuam, como forma de garantir que a oferta de cursos técnicos seja compatível com a demanda do mercado. Acreditamos que esse conhecimento pode contribuir com a ampliação das oportunidades de ingresso e de mobilidade ocupacional dos alunos da educação profissional, criando melhores condições de inserção dos jovens no mundo do trabalho. Cristina Margoto, Lauro Prates, Mário Herkenhoff e Guilherme Rodrigues Diretoria da Herkenhoff & Prates

11


Introdução Nos últimos anos, mudanças no mercado de trabalho resultaram em transformações que redefiniram a estrutura de oportunidades de ocupação. A incessante busca por competitividade, o desenvolvimento de novas tecnologias e novas formas de gestão levaram a reformulações profundas nos sistemas produtivos, tornando o mercado de trabalho ainda mais seletivo e exigente. As atividades antes caracterizadas pela repetição e o emprego de baixo conhecimento agregado deram lugar a trabalhos de alto nível tecnológico, que remodelaram as organizações. Diante desse novo cenário, a escolaridade e a qualificação assumiram lugar de destaque nos processos de contratação das empresas para todos os cargos e funções, demandando a adequação da oferta de mão de obra (POCHMANN, 20062; SABOIA et al., 20093). Entretanto, a elevação dos requisitos educacionais contrasta com a baixa qualificação e escolaridade de grande parte da força de trabalho, no Brasil. Conforme aponta o Censo Escolar de 2013, realizado pelo Inep/MEC, um terço dos alunos que deveriam estar no Ensino Médio estão cursando o Ensino Fundamental. Além disso, a cada 100 alunos matriculados no Ensino Médio, 19 não são aprovados (dados da Prova Brasil 2013). A articulação desses fatores criou um cenário pouco favorável à juventude brasileira. As dificuldades de inserção qualificada e permanência no mercado de trabalho afetam esse público como nenhum outro segmento da população, o que pode ser evidenciado pela elevada taxa de desemprego entre os jovens (VILELA et al., 2013)4. Conforme apurado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2013), 23,1% das pessoas de 15 a 17 anos e 13,7% das que têm entre 18 e 24 anos estavam procurando emprego em 2013. O percentual é de 5,3% na faixa de 25 a 49 anos e de 2,4%

12

2

POCHMANN, M. Mercado geral de trabalho: o que há de novo no Brasil? Parcerias Estratégicas, v. 11, n. 22, p. 121-144, 2006.

3

SABOIA, J. et al. Tendências da qualificação da força de trabalho. In: KUPFER, D.; LAPLANE, M.; HIRATUKA, C. (Ed.). Perspectivas do investimento no Brasil: temas transversais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

4

VILELA, E. M. ; VENEROSO, C. ; NORONHA, C. L. A. ; RODRIGUES, G. A. ; HACHEM, Z. ; CANAAN, M. . Juventude e trabalho: o PEP e a inserção de jovens no mercado de trabalho. In: Fahel, Murilo; Rambla, Xavier; Lazzarotti, Bruno; Bronzo, Carla. (Org.). Desigualdades educacionais & pobreza. 1ed. Belo Horizonte: PUC Minas, 2013, v. , p. 261-299.


entre pessoas acima de 50 anos. O índice médio da população é de 6,5%. A pesquisa indica a existência de quase dez milhões de jovens, com idade entre 15 e 29 anos, que não estudam nem trabalham. Esses jovens apresentavam, em média, 8,6 anos de estudos, considerado pouco para essa faixa etária. O baixo nível de educação formal alcançado no segmento jovem da população também contribui para a consolidação de um padrão precário de inserção ocupacional, caracterizado pela maior incidência de ocupações informais, temporárias, intermitentes e de baixa remuneração, bem como pela falta de acesso às políticas de proteção social (CORROCHANO et al., 20085; WEISS, 20076; LANGER, 20097; FLORI, 20048). Segundo a Pnad 2013, 44,8% da população ocupada entre 16 e 24 anos encontra-se em trabalhos informais. Em boa parte dos casos, o jovem aceita esse tipo de emprego esperando ser encaminhado a melhores postos de trabalho no futuro e, também, devido à urgência da situação econômica enfrentada por suas famílias. A mesma pesquisa aponta que 18,2% dos domicílios brasileiros vivem com renda per capita de até ½ salário mínimo. Na outra ponta dessa relação estão os empregadores, que optam por profissionais que possam agregar experiências e hábitos de trabalho mais estáveis às suas atividades (FLORI, 20049). De acordo com estudo realizado pela ManpowerGroup, divulgado em agosto de 201410, que entrevistou mais de 37 mil empregadores em 42 diferentes países, no Brasil, 63% das empresas não conseguem encontrar profissionais qualificados para preencher seus quadros. O percentual é quase o dobro da média mundial, de 36%. Outro levantamento, publicado pela Fundação Dom Cabral (FDC)11 em abril de 2014, com dados fornecidos por 167 empresas de diferentes setores que, juntas, respondem por 23% do PIB nacional, mostra que nove em cada dez empresas brasileiras encontram dificuldades para contratar pessoal qualificado em sua área de atuação. A escassez é acentuada em organizações que precisam de técnicos e operários. O levantamento da FDC revela que as funções técnica e operacional são as mais precárias, na opinião de 50,6% dos entrevistados. De acordo com o Mapa do Trabalho Industrial de 201212, organizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o Brasil terá de formar 7,2 milhões de trabalhadores em nível técnico e em áreas de média qualificação para atuar em profissões industriais até 2015, uma demanda 24% maior que a registrada para o período 2008-2011. Somente em Minas Gerais, serão necessários 777,5 mil profissionais capacitados, 10,9% do total do país. Essa deficiência tem implicações para a produtividade das empresas brasileiras, que acabam por reduzir as exigências de qualificação e oferecem pacotes de benefícios adicionais para reter os profissionais já contratados. 5

CHORROCHANO, M. C. et al. Jovens e trabalho no Brasil: desigualdades e desafios para as políticas públicas. São Paulo: Instituto IBI, 2008.

6

WEISS, Z. Estudo sobre jovens em situação de risco no Brasil. Brasília: Banco Mundial, 2007. (Relatório n. 3230-BR). 2v.

7

LANGER, André. Mutações no mundo do trabalho: a concepção de trabalho de jovens pobres. 2009. 145f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Curitiba.

8

FLORI, Priscilla Matias. Desemprego de jovens no Brasil. Trabalho apresentado no I Congresso da Associação Latino-Americana de População, realizado em Caxambu – MG, 2004.

9 Ibdem. 10 MANPOWERGROUP. A escassez de talentos continua - Como o papel do RH, em constante evolução poderá suprir esta necessidade. ManpowerGroup. [S.l.]. 2014 11 FDC, Fundação Dom Cabral. Carência de profissionais. Nova Lima, MG: FDC Núcleo de Infraestrutura e Logística, 2013. 12 SENAI, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Mapa do trabalho industrial 2012. Brasília: Olimpíada do Conhecimento. 2012.

13


Nesse sentido, iniciativas que possam atender às necessidades de revitalização e redimensionamento da qualificação, tendo em vista as novas demandas do mercado de trabalho e da sociedade, são fundamentais para a elevação da empregabilidade dos jovens. Alguns programas baseados nessas premissas já foram implementados no Brasil. As experiências mais notáveis são empreendidas pelo Governo Federal, com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - Pronatec, e pelos governos de Minas Gerais, com o Programa de Educação Profissional - PEP, e de São Paulo, com o Programa VENCE. Como políticas de governo voltadas à qualificação de jovens e adultos, esses programas vinculam empregabilidade à formação técnico-profissional, buscando elevar as possibilidades de inserção qualificada e de manutenção de seus públicos-alvo no mundo do trabalho. Tais iniciativas têm alcançado resultados importantes em termos de elevação da empregabilidade, permitindo avaliar os efeitos de uma política pública com essas características na superação de dificuldades com as quais a juventude se depara atualmente. Entretanto, ao se comparar a dinâmica da criação de empregos formais com a oferta de mão de obra qualificada, percebe-se o descompasso entre os setores que mais geram vagas e os que contam com estoque de indivíduos disponíveis para ocupá-las. Para que essas políticas possam gerar efeitos concretos na vida das pessoas, é preciso garantir que a oferta de cursos técnicos seja compatível com a demanda do mercado de trabalho. Cabe ao Estado o importante papel de promover a interação entre a oferta de qualificação e as necessidades do setor produtivo, ajustando o primeiro às demandas do segundo. No que tange especificamente ao ensino técnico, algumas características são consideradas fundamentais para que se possa ampliar adequadamente a oferta: diversificação e flexibilidade dos cursos, bem como parcerias entre empresas e os diferentes níveis de governo (SABOIA et al., 200913). As conclusões de um estudo realizado pela McKinsey&Company14 indicam que os mecanismos para aprimorar o processo passam por uma sinalização mais eficaz, que permita que empregadores e jovens informem uns aos outros exatamente o que cada um está procurando e o que cada um pode oferecer. Outro caminho é construir relações fortes e permanentes entre empregadores e instituições de ensino, promovendo o entendimento entre as partes. Neste estudo, propõe-se uma terceira forma, baseada no dimensionamento da demanda do mercado de trabalho a partir da análise de tendências e perspectivas de contratação e investimento, conjugando informações reais da economia local e da oferta de cursos técnicos. Este documento apresenta as características econômicas locais e identifica a necessidade de qualificação da mão de obra de nível técnico, tendo em vista o volume e ritmo de contratação nos últimos anos, as elevações relativas nos salários contratuais, bem como os investimentos e atividades econômicas de cada microrregião. Dessa forma, espera-se otimizar a formação técnica ofertada em Minas Gerais, em especial por programas como o PEP e o Pronatec.

13 SABOIA, J. et al. Tendências da qualificação da força de trabalho. In: KUPFER, D.; LAPLANE, M.; HIRATUKA, C. (Ed.). Perspectivas do investimento no Brasil: temas transversais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009. 14 MOURSHED, Mona; FARRELL, Diana; BARTON, Dominic. Educação para o trabalho: Desenhando um sistema que funcione. McKinsey Center for Government, 2012.

14


15


metodologia A pesquisa foi desenvolvida a partir de dados secundários provenientes de órgãos oficiais, como o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) e o Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), além de dados administrativos do próprio Programa de Educação Profissional - PEP, mantidos pela Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE/MG). Os dados foram sistematizados, neste estudo, de modo a fornecer informações aprofundadas sobre as atividades econômicas de todas as microrregiões do Estado, sendo os resultados apresentados separadamente para cada uma delas. Destacam-se três informações que auxiliam na identificação das ocupações técnicas de nível médio com maior demanda ou em forte expansão no mercado de trabalho local: (1) os investimentos anunciados por atividade econômica, (2) o Valor Adicionado Bruto (VAB) por grande setor econômico e (3) os resultados do Indicador de Demanda Ocupacional, que mensura a importância de cada família ocupacional para a economia local. O Indicador de Demanda Ocupacional é uma importante contribuição deste estudo para a compreensão das vocações econômicas e demandas por profissionais técnicos. Ele foi elaborado como forma de sintetizar um amplo conjunto de informações sobre o comportamento das ocupações técnicas de nível médio no mercado de trabalho de determinada localidade, facilitando a interpretação dos dados e permitindo a construção de um ranking que classifica as ocupações de acordo com o número de ocupados em 2013, sua variação entre 2010 e 2013 e a valorização salarial obtida por cada uma delas no mesmo período. A partir de seus resultados, foram identificados os cursos técnicos relacionados às ocupações que apresentam a maior carência de profissionais, conforme estimativas.

16


FONTES DOS DADOS Para a realização do estudo, foram utilizadas as fontes de dados abaixo. As informações coletadas foram trabalhadas de forma separada, por meio da criação de taxas, indicadores, gráficos e tabelas descritivas e, juntas, consolidam a análise da demanda e oferta por qualificação profissional nas microrregiões do Estado. a. R elação Anual de Informações Sociais – RAIS, de 2010 e 2013, organizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e cedida a este estudo pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. A Rais é o instrumento da gestão governamental para coleta de dados sobre a atividade trabalhista brasileira e apresenta informações sobre o tipo de vínculo de trabalho, a empresa contratante, a trajetória ocupacional dos indivíduos, além das características socioeconômicas dos trabalhadores; b. Classificação Brasileira de Ocupações – CBO, de 2002, fornecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A CBO identifica as ocupações segundo características que dizem respeito à natureza da força de trabalho (funções, tarefas e obrigações que tipificam a ocupação) e ao conteúdo do trabalho (conjunto de conhecimentos, habilidades, atributos pessoais e outros requisitos exigidos para o exercício da ocupação). http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/downloads.jsf. Acesso em setembro de 2014; c. Dados do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), de setembro de 2013, cedidos pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. São compostos dos investimentos econômicos em andamento e previstos para os anos seguintes (a 2013), por cadeia produtiva, incluindo a quantidade de mão de obra necessária para sua operacionalização; d. Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic), de 2013, e Pesquisa Produto Interno Bruto dos Municípios, de 2011, cedidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), destacando os dados populacionais e o Valor Adicionado Bruto da Agropecuária, Indústria e Serviços, a preços correntes; e. Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos (CNCT), do Ministério da Educação (MEC), que sistematiza a oferta dos cursos técnicos de nível médio nos diferentes sistemas de ensino federal, estadual/distrital e municipal do país. http:// pronatec.mec.gov.br/cnct/. Acesso em setembro de 2014; f. Dados administrativos do PEP, mantidos pela Herkenhoff & Prates, empresa contratada para a realização do monitoramento e avaliação do programa. Os dados trabalhados neste estudo reúnem informações sobre a oferta de vagas, inscrições, matrículas e conclusão de curso pelos alunos do programa; g. Censo Escolar de 2013, cedidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), contendo os dados de matrículas em educação profissional por município.

17


Organização das Informações Os resultados das análises serão apresentados separadamente para cada microrregião de Minas Gerais. A opção pela análise por microrregião justifica-se por permitir captar as influências econômicas mútuas entre os municípios, relacionando-as aos processos de urbanização e expansão econômica que estimulam o deslocamento dos indivíduos. As informações foram organizadas em três blocos, que subsidiam o diagnóstico de oferta e demanda de cursos técnicos por microrregião: 1. Dados Gerais Apresenta aspectos do contexto demográfico e do mercado de trabalho da microrregião, tais como: o tamanho da população (IBGE Munic, 2013), o total de ocupações técnicas e não técnicas (Rais, 2013) e o número de empresas por porte, calculado pelo número de funcionários, usando como referência a categorização do SEBRAE. Ilustra a contribuição de cada setor econômico (Agropecuário, Indústria e Serviços) para o Valor Adicionado Bruto (VAB) da microrregião (IBGE, 2011). Além disso, exibe o mapa da oferta de vagas do PEP, em 2015, nos municípios da microrregião. 2. Demanda por Ocupações Técnicas Elenca as famílias ocupacionais com maior participação no mercado de trabalho em 2013, ou seja, aquelas que possuem o maior número de vagas entre o total de ocupações técnicas na microrregião, bem como as famílias que apresentaram o maior crescimento do número de vagas e do valor do salário/hora no período de 2010 a 2013 (Rais, 2010 e 2013). Apresenta, também, as informações relativas aos investimentos e empregos previstos por cadeia produtiva, contemplando os projetos em execução e ainda não iniciados (Indi, 2013). 3. Oferta da educação profissional Exibe os cursos técnicos com maior oferta de vagas na microrregião em 2013 e a participação do PEP no subsídio das vagas, conforme matrículas ativas em 2014. Para os cursos ofertados pelo programa, foram incluídas a Taxa de Conclusão (proporção de alunos que concluíram a carga horária teórico e prática em relação ao total de matriculados) e a relação candidatos por vaga (com base nos três últimos processos de inscrição, 2011, 2012 e 2013), informando, respectivamente, a oferta de mão de obra qualificada pelo programa e a demanda, por parte dos alunos, por modalidade de curso.

Análise dos Dados Para atender aos objetivos propostos por este estudo, foi criado o Indicador de Demanda Ocupacional, que mensura a demanda do mercado de trabalho regional por profissionais de nível técnico em cada uma das famílias ocupacionais. As ocupações mais requisitadas subsidiam a escolha pelos cursos técnicos com maior demanda na microrregião, por fornecerem a formação necessária para a atuação dos profissionais daquela área. 15 Os valores de 2010 foram ajustados com o fator inflacionário do IPCA tendo como referência o ano de 2013.

18


Inicialmente, foram selecionadas as famílias ocupacionais que demandam qualificação técnica de nível médio, conforme a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Do total de 607 famílias ocupacionais presentes na CBO, 115 enquadravam-se nesse critério. Cada uma dessas famílias foi relacionada, ao menos, a um curso técnico, conforme o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT)16. Para o cálculo do indicador foi considerada a participação da família ocupacional no mercado de trabalho local, a variação no número de ocupados entre 2010 e 2013 e a variação do salário/ hora no mesmo período, conforme a equação apresentada a seguir: Indicador de demanda ocupacional

(

Nº ocupados 2013 Total em ocupações técnicas 2013

(( x

Nº ocupados 2013 Nº ocupados 2010

(( x

Salário/hora 2013 Salário/hora 2010

(

Participação no mercado (2013): O primeiro elemento do indicador é a razão entre o número de trabalhadores de determinada família ocupacional e o total de trabalhadores em ocupações técnicas na microrregião, em 2013. Objetiva-se, com essa operação, classificar as ocupações técnicas de acordo com sua participação no mercado de trabalho da região. Quanto mais próximo a um, maior a participação dessa família ocupacional no conjunto de ocupações técnicas da microrregião. Variação do número de ocupados (2010-2013): O segundo elemento indica a variação no número de trabalhadores de cada família ocupacional no período de 2010 a 2013. Seu objetivo é identificar as ocupações em maior expansão no mercado de trabalho regional. Nesse caso, valores acima de um apontam para uma expansão; valores abaixo de um, para uma retração no número de empregados da família ocupacional. Variação salário/hora (2010-2013): O terceiro elemento refere-se à variação no valor médio do salário/hora da família ocupacional entre 2010 e 2013. O salário/hora médio é calculado por meio das variáveis “remuneração” e “número de horas contratadas”. Para os dados referentes ao ano de 2010, foi realizada a correção monetária da remuneração, de acordo com o IPCA/IBGE17. Dessa forma, pretende-se associar o crescimento dos salários a uma eventual falta de mão de obra no mercado, ou seja, uma maior demanda por profissionais daquela família ocupacional, bem como à exigência por qualificação profissional. Valores acima de um apontam para uma variação positiva no salário/hora médio; valores abaixo de um, para uma diminuição salarial. Todos os elementos do indicador foram multiplicados, permitindo a classificação das famílias ocupacionais de acordo com a demanda do mercado de trabalho. Dessa forma, as variações no número de ocupados e no valor do salário/hora atuam como pesos, ajustando a proporção observada de cada família ocupacional no conjunto de cada microrregião. Por fim, o resultado dessa multiplicação também foi parametrizado em uma escala de 0 a 10, a fim de facilitar a interpretação dos resultados. A análise dos cursos mais demandados contempla a avaliação conjunta dos resultados do indicador, dos investimentos previstos para os próximos anos e das vocações da microrregião, apurada de forma qualitativa, por meio de dados secundários. 16 19 ocupações não apresentaram cursos técnicos correlatos. 17 IPCA/IBGE (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre um e 40 salários-mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos, e residentes nas áreas urbanas das regiões.

19


RESULTADOS Demanda e Oferta em Minas Gerais Com economia moderna e diversificada, baseada em recursos naturais, em sua posição geográfica privilegiada e na grande disponibilidade de infraestrutura, Minas Gerais apresenta-se com uma das principais referências da produção brasileira. Em 2011, seu Produto Interno Bruto (PIB) foi de R$ 386,1 bilhões, quase 10% superior ao de 2010 (dados do IBGE), o que equivale a 9,3% do total do país. O Estado é hoje a terceira maior economia entre as 27 unidades da Federação. A diversificação econômica de Minas, iniciada na década de 1970, foi possível devido à sólida base industrial que já havia se firmado no território e à sua capacidade em infraestrutura, sendo formada em conjunto com o avanço do setor siderúrgico e de máquinas e equipamentos, bem como pela indústria automobilística. A diversidade da estrutura produtiva do está alicerçada pela intensa atividade dos setores de serviços e indústria (BASTOS; PEROBELLI; SOUZA, 200818), o que evidencia a relação de interdependência no crescimento de ambos setores. Conforme informações do Governo do Estado, atualmente, Minas Gerais é o maior produtor nacional de minério de ferro, cimento, café e leite, e o segundo maior nos ramos de automóveis e produtos têxteis. Abriga, também, o maior polo de empresas de biotecnologia, o segundo polo automotivo e de fundição e o segundo maior rebanho bovino do país. Destaca-se, ainda, uma série de outros setores, como eletroeletrônica, alimentos, calçados e vestuário. Segundo o cálculo do Valor Adicionado Bruto (VAB) apurado para o ano de 2011, que expressa a contribuição das diversas atividades econômicas ao Produto Interno Bruto, 58% da produção mineira 18 BASTOS, Suzana Quinet de Andrade; PEROBELLI, F. S.; Souza, Kênia Barreiro de . Dinamismo do setor de serviços: uma análise caleidoscópica para a região Sudeste no período pós plano real. In: VI Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, 2008, Aracaju. Anais do VI Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, 2008.

20


está concentrada no setor de serviços. Nele, destacam-se duas áreas principais: (1) Administração, saúde e educação públicas e seguridade social, com 13,5%, e (2) Comércio, com 11,4%. Já a Indústria contribui com 32,8% da produção e a Agropecuária, com 9,2%. Os dados estão detalhados na tabela abaixo. Tabela 1 - Participação das atividades econômicas no Valor Adicionado Bruto a preços básicos, Minas Gerais, 2011 Atividades econômicas

R$

%

31.226.885.398,00

9,2

111.330.634.897,20

32,8

Indústria extrativa

27.153.813.389,56

8,0

Indústria de transformação

51.931.668.107,54

15,3

Construção civil

20.365.360.042,17

6,0

Produção e distribuição de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana

11.879.793.357,93

3,5

Serviços

196.865.147.074,32

58,0

Comércio

38.354.761.412,76

11,3

Transportes, armazenagem e correio

16.971.133.368,48

5,0

7.127.876.014,76

2,1

Intermediação financeira, seguros e previdência complementar e serviços relacionados

17.310.556.035,85

5,1

Atividades imobiliárias e aluguéis

29.190.349.393,78

8,6

Administração, saúde e educação públicas e seguridade social

45.822.060.094,89

13,5

Outros serviços

42.088.410.753,82

12,4

339.422.667.369,52

100,0

Agropecuária Indústria

Serviços de informação

Total

Fonte: Sistema de Contas Regionais para o ano de 2011 (IBGE).

Em comparação à estrutura do Valor Adicional Bruto (VAB) nacional, verifica-se em Minas Gerais maior concentração dos segmentos agropecuário e das indústrias extrativa e de transformação; intermediação financeira, administração pública e outros serviços possuem, relativamente, menor importância. De acordo com Ribeiro, Montenegro e Pereira (2013)19, os setores produtivos relacionados a alimentos e bebidas, têxteis, produtos químicos, siderurgia e metalurgia apresentaram destacado fortalecimento nos últimos anos, podendo alavancar de maneira mais rápida o crescimento econômico em Minas Gerais, impactando positivamente as demais atividades. De acordo com a Pesquisa Produção Agrícola Municipal (PAM), realizada pelo IBGE em 2011, 40% da agricultura de Minas Gerais estava concentrada na produção de café. A cana-de-açúcar é o segundo principal produto das lavouras do Estado, responsável por 18,2% da produção, 19 RIBEIRO, L.C.S. ; MONTENEGRO, R. L. G. ; PEREIRA, R.M. . Estrutura econômica e encadeamentos setoriais de Minas Gerais: uma contribuição para as políticas de planejamento. Planejamento e Politicas Publicas, v. 41, p. 261-290, 2013.

21


seguida pelo milho (11,9%), a soja (8,6%) e o feijão (4%). Em relação à pecuária, destacaram-se as produções bovina e de leite, que compreendem, respectivamente, 54,7% e 28,1% do total da produção. Já a pecuária de frangos e suínos tem uma participação de 8,2% e 6,1%, respectivamente. Os dados são do Relatório Pibagro de 2011, elaborado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA), da ESALQ/USP. A indústria mineira, por sua vez, concentrava 10,7% da indústria nacional em 2012, o que representa 1,5 pontos percentuais acima do valor registrado em 2002, empregando um total de 1,3 milhão de trabalhadores, conforme dados do Perfil da Indústria nos Estados de 2014, da Confederação Nacional das Indústrias (CNI). A vocação mineradora é evidenciada pela elevada participação das atividades de extração de minerais metálicos e da metalúrgica em sua produção, correspondendo a mais de um terço dessas atividades em nível nacional. A extração de minerais metálicos foi a atividade que mais aumentou sua participação na indústria do Estado, passando de 13,1% em 2007 para 28,2% em 2012. Já na indústria de transformação, os segmentos alimentícios e de veículos automotores possuem maior relevância. Entre 2009 e 2012, o setor de comércio varejista apresentou evolução superior à observada para todo o país, com média anual de 8,6%, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do IBGE. Apenas no segmento de hiper e supermercados, a taxa de evolução estadual foi inferior à do país, de 5,8% contra 7,7%. Já a maior taxa foi apresentada pelo segmento de móveis e eletrodomésticos, 19,5%. O comércio ampliado, setor que contempla os segmentos de veículos e motos, partes e peças, bem como de material de construção, também apresentou crescimento superior ao verificado no Brasil, de 9,4% e 8,7%. Mapa 1 - Valor Adicionado Bruto das mesorregiões de Minas Gerais, 2011

Valor Adicionado Bruto (VAB) Até 7 bilhões De 7 a 20 bilhões Acima de 20 bilhões Participação das atividades econômicas Agropecuária

6

Indústria Serviços

3

5

10

11 9

2

4

7 8

12 1

1 - Campo das Vertentes; 2 - Central Mineira; 3 – Jequitinhonha; 4 - Metropolitana de Belo Horizonte; 5 - Noroeste de Minas; 6 - Norte de Minas; 7 - Oeste de Minas; 8 - Sul/Sudoeste de Minas; 9 - Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba; 10 Vale do Mucuri; 11 - Vale do Rio Doce; 12 - Zona da Mata. Fonte: Pesquisa Produto Interno Bruto dos Municípios de 2011 (IBGE).

22


Entre as mesorregiões do Estado, a atividade econômica concentra-se na Região Metropolitana de Belo Horizonte, responsável por 43,6% do Valor Adicionado Bruto de Minas Gerais em 2011. Desse total, quase 57% é gerado por atividades econômicas relacionadas a serviços, enquanto 42,3% é gerado pela indústria. Em seguida, destacam-se as mesorregiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (14,7%), Sul e Sudoeste (12,3%), Zona da Mata (7,6%) e Vale do Rio Doce (5,7%), que juntas somam 40,3% da produção mineira. As regiões Norte (4,1%), Oeste (4%) e Noroeste (2,1%), bem como o Campo das Vertentes (2%), a Central Mineira (1,7%), o Jequitinhonha (1,3%) e o Vale do Mucuri (0,9%), possuem menor participação no produto do Estado, somando 16,1%.

Demanda por Ocupações Em 2013, a população de Minas Gerais era de, aproximadamente, 20,6 milhões de habitantes. A maior parte deles, cerca de 6,6 milhões ou 31,9% do total do Estado, residiam na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As mesorregiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e Sul e Sudoeste de Minas também abrigavam quantidade significativa da população, somando quase 5 milhões de habitantes. As regiões menos populosas de Minas eram a Noroeste e o Vale do Mucuri, tendo cada uma 1,9% do total do Estado. A dinâmica populacional assemelha-se à distribuição do mercado de trabalho mineiro. Juntas, as três mesorregiões mais populosas concentram 69,7% da força de trabalho do estado, o que representa mais de cinco milhões de trabalhadores. A três mesorregiões também apresentam o maior número de empresas, totalizando 342.672 organizações de distintos portes, quantidade bastante superior às demais regiões. Já o Norte de Minas, Jequitinhonha e Vale do Mucuri possuem a menor quantidade de ocupados em termos absolutos e proporcionais à sua população, chegando a menos de 20% do total de habitantes locais. Tabela 2 - Distribuição de empresas por porte e mesorregião de Minas Gerais, 2013 Distribuição de empresas Mesorregião de Minas Gerais

Micro e Pequenas

Médias

Grandes

Total

Campo das Vertentes

14.014 (95,7%)

526 (3,6%)

106 (0,7%)

14.646 (100%)

Central Mineira

10.973 (95,7%)

402 (3,5%)

88 (0,8%)

11.463 (100%)

Jequitinhonha

10.483 (97,3%)

217 (2,0%)

74 (0,7%)

10.774 (100%)

Metropolitana de Belo Horizonte

184.012 (94,0%)

9.720 (5,0%)

2.072 (1,1%)

195.804 (100%)

Noroeste de Minas

8.560 (96,1%)

291 (3,6%)

52 (0,6%)

8.903 (100%)

Norte de Minas

33.336 (96,9%)

858 (2,5%)

210 (0,6%)

34.404 (100%)

Oeste de Minas

28.962 (93,8%)

1.672 (5,4%)

253 (0,8%)

30.887 (100%)

Sul/Sudoeste de Minas

72.768 (95,8%)

2.652 (3,5%)

550 (0,7%)

75.970 (100%)

Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba

67.767 (95,6%)

2.651 (3,7%)

480 (0,7%)

70.898 (100%)

Vale do Mucuri

6.228 (96,2%)

195 (3,0%)

53 (0,8%)

6.476 (100%)

Vale do Rio Doce

34.473 (95,8%)

1.251 (3,5%)

261 (0,7%)

35.985 (100%)

Zona da Mata

64.004 (95,8%)

2.316 (3,5%)

475 (0,7%)

66.795 (100%)

23


A Região Metropolitana de Belo Horizonte é a que emprega o maior percentual de técnicos de nível médio em relação a sua força de trabalho total, representando quase 10% dos ocupados da mesorregião. No Vale do Rio Doce, Mucuri e Norte de Minas, mais de 8% das ocupações também são destinadas a cargos técnicos de nível médio, o que indica uma elevada demanda do mercado de trabalho por profissionais com essa formação. As mesorregiões Oeste e Central Mineira possuem os menores percentuais de ocupados técnicos: 6,25% e 5,23%, respectivamente. Gráfico 1 - Percentual de ocupações técnicas em relação ao total da força de trabalho das mesorregiões de Minas Gerais, 2013 Campo das Vertentes

7,97%

Central Mineira

5,23%

Jequitinhonha

7,78%

Metropolitana de BH

9,43%

Nordeste de Minas

6,46%

Norte de Minas

8,03%

Oeste de Minas

6,25%

Sul/Sudeste de Minas

7,33%

Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba

6,34%

Vale do Mucuri

8,27%

Vale do Rio Doce

8,56%

Zona da Mata

7,37%

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais (MTE) e Pesquisa de Informações Básicas Municipais (IBGE) de 2013.

A maior parte dessas ocupações está nas áreas de enfermagem (102.709), eletrônica (24.373) e segurança do trabalho (23.408). A participação dessas famílias corresponde a 15,6%, 3,5% e 3,7% do total, respectivamente, constituindo o grupo de profissionais técnicos mais requisitado pelo mercado de trabalho de Minas Gerais no ano de 2013. Em relação às microrregiões, os profissionais de enfermagem estão entre os cinco mais demandados em 64 das 66 microrregiões do Estado. Já os técnicos em odontologia aparecem entre os mais requisitados em 39 delas. Técnicos em eletrônica, segurança do trabalho e secretariado, por sua vez, estão em 35, 30 e 28 microrregiões, respectivamente. As três famílias de ocupações técnicas que apresentaram maior crescimento no número de ocupados no período de 2010 a 2013 foram os (1) técnicos em terapias complementares e estéticas (222,5%), (2) técnicos de produção de indústrias químicas, petroquímicas, refino de petróleo, gás e afins (135,3%) e (3) técnicos em fotônica (119,5%). A elevação da participação desses profissionais no mercado mineiro evidencia um aumento da demanda pelas empresas do Estado. Contudo, cabe ressaltar que essas famílias apresentam número de profissionais relativamente baixo em relação ao contingente total de Minas Gerais, representando menos de 1% dos ocupados técnicos. Durante o mesmo período, nas microrregiões de Conceição do Mato Dentro, Ouro Preto e Conselheiro Lafaiete, observou-se os maiores crescimentos no número de profissionais técnicos contratados pelas empresas locais, com variação de 125,8%, 79,4% e 69%. As famílias ocupacionais que se destacaram na maior parte das microrregiões foram as de Energia; Alimentos, bebidas, fumo e agronegócio; e Mineração. Essas famílias aparecem entre as cinco ocupações que obtiveram maior incremento no contingente de trabalhadores em 31, 29 e 11 microrregiões, respectivamente.

24


Tabela 3 - Famílias ocupacionais com maior participação no mercado de ocupações técnicas de nível médio, Minas Gerais, 2011

Família ocupacional

Total de ocupados (2010)

Total de ocupados (2013)

Variação nº ocupados (2010-2013)

Conceição do Mato Dentro

357

806

125,8

Ouro Preto

3.166

5.681

79,4

Conselheiro Lafaiete

3.857

6.519

69,0

Mantena

256

386

50,8

Janaúba

963

1.388

44,1

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais de 2013 (MTE).

Em relação ao valor do salário/hora, técnicos de produção de indústrias químicas, petroquímicas, refino de petróleo, gás e afins apresentaram, novamente, resultado expressivo. Esses profissionais receberam o maior incremento salarial do Estado entre 2010 e 2013: 90% a mais que o valor médio no primeiro ano. Em seguida, estão os profissionais de apoio à biotecnologia e de transportes por vias navegáveis e operações portuárias, que obtiveram aumento salarial em torno de 50% nesse período. O incremento salarial pode indicar o aumento da necessidade por profissionais com esse perfil, bem como a valorização dessas profissões. Considerando as informações apresentadas anteriormente – participação no mercado de ocupações técnicas (2013), variação no número de ocupados (2010-2013) e variação no valor médio do salário/hora (2010-2013) – foi calculado o Indicador de Demanda Ocupacional, que mensura a exigência do mercado de trabalho por qualificação profissional. Segundo o cálculo do indicador, as famílias ocupacionais mais demandadas em Minas Gerais são as de (1) técnicos e auxiliares de enfermagem, (2) segurança do trabalho, (3) eletrônica, (4) planejamento e controle de produção e (5) eletricidade e eletrotécnica. Na tabela a seguir, são apresentados os indicadores apurados para o cálculo da Demanda Ocupacional das dez famílias mais requisitadas no mercado de trabalho mineiro. O mapa subsequente ilustra o resultado do Indicador de Demanda Ocupacional por mesorregião, com as cinco famílias de maior destaque na economia local.

25


Tabela 4 - Famílias ocupacionais técnicas de nível médio com maior Indicador de Demanda Ocupacional, Minas Gerais, 2011

Família ocupacional

Cursos técnicos correlatos

Total de ocupados (2013)

Participação no mercado (2013)

Variação nº ocupados (2010-2013)

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

Técnico em Enfermagem

102.709

15,6%

14,2%

10,8%

Técnicos em Segurança do Trabalho

Técnico em Segurança do Trabalho

23.408

3,5%

33,0%

7,4%

Técnicos em Eletrônica

Técnico em Eletromecânica, Eletrônica e Eletrotécnica

24.373

3,7%

22,0%

1,0%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

18.394

2,8%

38,7%

-1,1%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

Técnico em Eletroeletrônica

15.915

2,4%

28,2%

1,5%

Técnicos de Odontologia

Técnico em Órteses e Próteses; Técnico em Prótese Dentária

15.132

2,3%

21,0%

12,2%

Técnicos em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

Técnico em Secretariado

13.950

2,1%

3,1%

8,6%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

Técnico em Mecatrônica

10.360

1,6%

19,5%

12,1%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

Técnico em Edificações e Desenho de Construção Civil

9.219

1,4%

16,9%

7,7%

Técnicos em Administração

Técnico em Administração

9.092

1,4%

20,9%

-2,6%

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais de 2013 (MTE).

26


Mapa 2 - Ocupações técnicas mais demandadas por mesorregião, 2015 Norte Noroeste

Enfermagem

Enfermagem

Odontologia

Jequitinhonha

Agrícolas

Eletrônica

Enfermagem Odontologia

Mecânicos de Máquinas

Eletrônica Vale do Mucuri

Central Triângulo Mineiro/ Alto Paranaíba Enfermagem

Enfermagem

Enfermagem

Odontologia

Administração

Métodos de Diagnóstico e Terapêutica

Secretariado

Vale do Rio Doce

Segurança do Trabalho

Enfermagem

Eletrônica

Secretariado Segurança do Trabalho Metropolitana de BH

Oeste

Enfermagem

Indústria Química/Petroquímica

Segurança do Trabalho

Enfermagem

Planejamento e Controle de Produção

Fotônica Sul/Sudeste Enfermagem Eletrônica Planejamento e Controle de Produção

Campo das Vertentes Enfermagem Eletrônica Segurança do Trabalho

Zona da Mata Enfermagem Secretariado Segurança do Trabalho

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais de 2013 (MTE).

Para compreender a necessidade de mão de obra qualificada pelo mercado de trabalho é preciso ir além do cenário atual e verificar as perspectivas econômicas regionais, aferindo as tendências de ampliação produtiva e as novas oportunidades de negócio no Estado. Para isso, optou-se por adicionar a análise da relação de investimentos anunciados para Minas Gerais, incluindo os valores dos empreendimentos e a projeção de novos empregos. De acordo com os dados registrados pelo Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), existem 668 investimentos anunciados para os próximos anos no Estado, o que envolverá a aplicação de R$ 103,5 bilhões na economia mineira. Desse total, 82,9% (R$ 85,8 bilhões) envolvem projetos relacionados à atividade industrial. Esse montante será investido em 553 diferentes projetos, devendo gerar mais de 244 mil novos empregos, sendo 100 mil postos diretos. Já no setor de infraestrutura, prevê-se o investimento de R$ 14 bilhões, o que representa 13,6% do total. O restante dos investimentos previstos para Minas Gerais está distribuído entre os setores de serviços (2,5%), comércio (0,9%) e outras atividades (0,2%).

27


Gráfico 2 - Distribuição dos investimentos anunciados por setor – Minas Gerais, 2013 Infraestrutura 13,6% R$ 14,0 bilhões

Serviços 2,5% R$ 2,6 bilhões Outros 0,2% R$ 161,1 milhões Comércio 0,9% R$ 891,5 milhões

Indústria 82,9% R$ 85,8 bilhões Fonte: Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), extraídos em setembro de 2013.

Os dados apontam que a aplicação desses recursos demandaria a abertura de 368.379 novos postos de trabalho, dos quais 155.500 (42,2%) representam oportunidades diretas de emprego nos empreendimentos projetados. Entre os setores econômicos, a maior parte dos empregos será gerado pela indústria, que concentra 66,3% das vagas. Já o setor de infraestrutura deve gerar 78.667 empregos, sendo 33.303 diretos. Por sua vez, serviços e comércio serão responsáveis pela abertura de 38.409 novas vagas, o que corresponde a 10,4% do total do Estado de Minas Gerais. Gráfico 3 - Distribuição dos empregos totais e empregos diretos gerados pelos investimentos anunciados, por setor – Minas Gerais, 2013

Indústria

Infraestrutura

Serviços

244.415 100.566 78.667 33.303 25.678 14.329 Empregos totais

Comércio

Outros

12.812

Empregos diretos

6.135 6.807 1.167

Fonte: Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), extraídos em setembro de 2013.

A tabela a seguir apresenta o valor e a demanda por mão de obra gerada pelos investimentos anunciados para Minas Gerais, com dados agregados por setores e cadeia produtiva, o que permite compreender melhor a dinâmica da aplicação dos recursos previstos para o Estado. A maior parte desses empregos, 76.827 postos de trabalho, estão projetados para a cadeia produtiva de energia, que contempla a produção de biodiesel, etanol e outros. Os investimentos nessa cadeia estão entre os mais importantes para 31 microrregiões. Além disso, as cadeias de Alimentos, bebidas, fumo e agronegócio e Mineração são importantes propulsores da economia

28


de 29 e 11 microrregiões, gerando, respectivamente, 60.193 e 37.600 novos empregos. A microrregião de Belo Horizonte vai demandar o maior contingente de trabalhadores para atuar direta ou indiretamente nos empreendimentos que serão construídos ou ampliados em seu território. Ao todo, serão necessários mais de 69 mil trabalhadores. Tabela 5 - Número de projetos, valor dos investimentos e empregos gerados pelos investimentos anunciados, por cadeia produtiva – Minas Gerais, 2013 Cadeia produtiva

Nº de projetos

Valor dos investimentos em reais (%)

Total de empregos gerados (%)

Comércio

31

891.514.560 (0,9)

12.812 (3,5)

Comércio e centro de distribuição

31

891.514.560 (0,9)

12.812 (3,5)

Indústria

553

85.815.773.712 (82,9)

244.415 (66,3)

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócio

79

5.670.092.800 (5,5)

60.193 (16,3)

Automotiva

16

5.586.863.104 (5,4)

26.468 (7,2)

Biotecnologia e fármacos (cosmético)

29

1.298.567.680 (1,3)

9.629 (2,6)

Confecção, têxtil, calçados, couro, madeira, móveis e indústria gráfica

30

1.327.268.352 (1,3)

14.992 (4,1)

Elétrico e eletrodomésticos (linha branca)

8

254.120.000 (0,2)

1.358 (0,4)

Eletroeletrônica

212

1.540.766.336 (1,5)

15.858 (4,3)

Indústria química (plástico e borracha)

68

5.615.322.112 (5,4)

35.593 (9,7)

Material de construção e minerais não metálicos

11

3.032.581.120 (2,9)

4.233 (1,1)

Mecânica e bens de capital

33

1.868.503.424 (1,8)

23.940 (6,5)

Metalurgia

30

1.212.226.688 (1,2)

9.123 (2,5)

Mineração

25

46.987.935.744 (45,4)

37.600 (10,2)

Papel, celulose e artefatos de madeira

6

267.440.464 (0,3)

1.430 (0,4)

Siderurgia

6

11.154.085.888 (10,8)

3.998 (1,1)

Infraestrutura

60

14.026.351.872 (13,6)

78.667 (21,4)

Aeronáutica

5

1.047.200.000 (1,0)

1.840 (0,5)

Energia (biodiesel e etanol e outros)

55

12.979.151.872 (12,5)

76.827 (20,9)

Serviços

20

2.615.620.608 (2,5)

25.678 (7,0)

Empreendimentos Imobiliários

3

1.494.043.392 (1,4)

14.200 (3,9)

Serviços

14

1.090.777.856 (1,1)

11.098 (3,0)

Tecnologia da informação

3

30.799.360 (0,0)

380 (0,1)

Outros

4

161.137.808 (0,2)

6.807 (1,8)

Outros

4

161.137.808 (0,2)

6.807 (1,8)

Total

1328

103.510.401.024 (100%)

723.144 (100%)

Fonte: Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), extraídos em setembro de 2013.

29


Já em relação ao valor dos investimentos, as cadeias produtivas de Mineração, Energia e Siderurgia deverão receber o maior volume de recursos para implantação e expansão de negócios na área. Juntas, as três cadeias investirão mais de R$ 71 bilhões, o que representa 68,7% do total a ser investido no Estado. No setor de serviços, do total de R$ 2,6 bilhões a serem investidos, 57,1% será destinado a Empreendimentos Imobiliários. As cadeias produtivas que demandarão as maiores quantidades de profissionais são a de Energia (20,9%), Alimentos, bebidas, fumo e agronegócio (16,3%), Mineração (10,2%) e Química (9,7%). Gráfico 4 - Distribuição dos empregos totais e diretos gerados pelos investimentos anunciados, por setor – Minas Gerais, 2013 Metropolitana de BH 63,8% 32,7% Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba 15,7% 24,1% Norte de Minas

5,8% 4,9%

Sul/Sudoeste de Minas

4,8% 21,3%

Noroeste de Minas

3,9% 2,4%

Campo das Vertentes

1,9% 0,8%

Vale do Rio Doce

1,5% 2,5%

Zona da MAta

1,2% 3,4%

Oeste de MInas

0,5% 2,0%

Central Mineira

0,5% 4,2%

Vale do Mucuri

0,4% 1,7%

Jequitinhonha

0,1% 0,1%

Valor dos investimentos Empregos gerados

Fonte: Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi), extraídos em setembro de 2013.

Entre as regiões do Estado, a maior parcela dos investimentos previstos será alocada nos municípios que compõem a mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte, que receberá 63,8% (R$ 66,1 bilhões) do total investido e gerará 120.345 novos postos de trabalho, sendo 32,7% do previsto para Minas Gerais. Em seguida, encontram-se as mesorregiões Triângulo e Alto Paranaíba, Norte e Sul e Sudoeste de Minas, apresentando investimentos de R$ 16,2 (15,7%), R$ 5,9 (5,8%) e R$ 5,0 (4,8%) bilhões, respectivamente. A mesorregião que apresenta a melhor proporção de empregos gerados em relação ao valor investido é a Central Mineira, com um posto de trabalho a cada R$ 31.467,87 aplicados em suas atividades econômicas. Nas mesorregiões Sul e Sudoeste, Oeste de Minas e Vale do Mucuri esse valor corresponde a R$ 63, R$ 67 e R$ 69 mil, respectivamente.

30


Oferta de Educação Profissional Em Minas Gerais, a oferta de cursos de Educação Profissional é diversificada. De acordo com os dados do Censo Escolar realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), no ano de 2013 foram realizadas 159.552 matrículas em cursos técnicos no Estado, distribuídas entre 107 diferentes modalidades oferecidas por instituições públicas e particulares. O curso Técnico em Segurança do Trabalho recebeu o maior número de matriculados nesse período, totalizando 20.694 alunos. As modalidades de Técnico em Enfermagem, Informática e Administração também obtiveram elevado número de matriculados no último ano, apresentando 17.994, 15.734 e 12.861 alunos, respectivamente. Por meio da Bolsa-Formação, até o início do ano de 2014, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - Pronatec tem ofertado vagas gratuitas em cursos técnicos na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e no Sistema S (Senai, Senat, Senar, Senac). De acordo com dados do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), das 7,27 milhões de matrículas feitas pelo Programa entre 2012 e 2014, 580.152 (8%) foram ofertadas em Minas Gerais. O resultado, um dos três Estados com maior número de alunos no Programa, ao lado de São Paulo e Rio de Janeiro. A grande maioria dessas matrículas (74,1%) era para cursos de curta duração, na modalidade Formação Inicial e Continuada (FIC), sendo apenas 150.393 (25,9%) em cursos técnicos de longa duração. Entre as modalidades mais procuradas estão Segurança do Trabalho, Informática, Administração, Logística, Enfermagem, Mecânica, Eletrotécnica, Redes de Computadores, Contabilidade e Edificações. Por sua vez, o Programa de Educação Profissional - PEP, implementado em 2007 pela Secretaria de Educação (SEE/MG), também tem contribuído de forma decisiva para a oferta de cursos técnicos no Estado, disponibilizando vagas gratuitas em instituições credenciadas pelo Governo de Minas Gerais. Voltado para a qualificação profissional de jovens e adultos, o programa favorece a inserção de seu público-alvo no mercado de trabalho, atendendo à demanda dos empregadores. Em suas sete edições, o PEP ofertou 1.277 cursos de 90 diferentes modalidades, distribuídos em 364 instituições de ensino e 136 municípios. Ao todo, foram matriculados 152.973 alunos, provenientes de 742 municípios, o que corresponde a 87% do total de municípios de Minas Gerais. Podem participar do programa estudantes regularmente matriculados no 2º ou no 3º ano do Ensino Médio da rede estadual, do 1º ou 2º ano do curso presencial de Educação de Jovens e Adultos (EJA), também da rede estadual, e jovens que já concluíram o Ensino Médio, de qualquer rede de ensino, desde que não estejam cursando o Ensino Superior. Em 2014, 22.193 alunos estavam matriculados e frequentes no PEP. Seguindo a oferta geral do Estado, os cursos técnicos com mais vagas são os de Segurança do Trabalho, Informática, Enfermagem e Administração. Ao todo, essas quatro modalidades de curso somam 11.794 matrículas (53,1% do total), distribuídas em boa parte das microrregiões.

31


Gráfico 5 - Presença dos cursos técnicos ofertados pelo PEP nas microrregiões do Estado (2014) 57 microrregiões

52 microrregiões 38 microrregiões

Enfermagem

Segurança do

Informática

32 microrregiões

21 microrregiões

Administração

Radiologia

Trabalho Fonte: Dados administrativos do PEP, setembro de 2014.

Atualmente, os cursos são ofertados em instituições de ensino localizadas em 96 municípios de Minas Gerais. A Região Metropolitana de Belo Horizonte é a mesorregião que apresenta o maior número de alunos frequentes no Programa, com 9.667 estudantes. As mesorregiões Norte de Minas e Vale do Rio Doce possuem, respectivamente, 2.404 e 1.996 alunos frequentes atualmente. Já o Vale do Mucuri e Jequitinhonha registram menor quantidade de alunos matriculados e ativos no PEP, com menos de 350 alunos em cada uma delas. Mapa 3 - Cursos técnicos com maior oferta de vagas nas mesorregiões de Minas Gerais – Censo Escolar e PEP (2014) Norte Informática Noroeste

Informática

Jequitinhonha

Informática

Informática

Segurança do Trabalho

Enfermagem Vale do Mucuri

Central Triângulo Mineiro/

Enfermagem

Alto Paranaíba

Segurança do Trabalho

Enfermagem

Administração Segurança do Trabalho

Vale do Rio Doce

Segurança do Trabalho

Segurança do Trabalho Segurança do Trabalho Metropolitana de BH

Oeste

Segurança do Trabalho

Enfermagem

Segurança do Trabalho

Enfermagem Campo das Vertentes

Legenda:

Sul/Sudeste

Censo Escolar

Segurança do Trabalho

Administração

PEP

Segurança do Trabalho

Segurança do Trabalho

Zona da Mata Enfermagem Segurança do Trabalho

Fonte: Dados administrativos do PEP, setembro de 2014; Censo Escolar 2013 (Inep/MEC).

32


RESULTADOS

Demanda e Oferta por MicrorregiĂŁo

33


Microrregião

Aimorés Análise Destacam-se a agropecuária e a prestação de serviços, com considerável participação da extração mineral. Os investimentos previstos para a região são relativamente baixos, gerando apenas 20 empregos diretos, sendo o setor energético o único beneficiado. Quanto às ocupações técnicas, percebe-se maior participação de profissões nas áreas da saúde e de meio ambiente. A variação no número de ocupações técnicas no período 2010-2013 registrou acréscimo modesto, sendo as áreas de controle ambiental, serviços jurídicos e vendas as que mais cresceram. As maiores taxas de crescimento no salário/hora ocorreram no turismo e na construção civil. O PEP não oferece nenhum curso técnico nessa microrregião, que tem poucas ocupações técnicas e apenas quatro grandes empresas.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

154.177

Total de ocupações técnicas

1.116

Total de ocupações não técnicas

21.014

Nº empresas grandes

4

Nº empresas médias

16

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Goiabeira Conselheiro Pena

2.124

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

57%

Indústria

Conceição de Ipanema

Serviços

26% Agropecuária

34

Santa Rita do Itueto Pocrane

Ipanema

Resplendor Itueta

Alvarenga

17%

Cuparaque

Taparuba

Mutum

Possui vagas Não possui vagas

Aimorés


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Famílias ocupacionais na microrregião Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

10%

Técnicos em Secretariado e afins

8%

Técnicos de Odontologia

4%

Serventuários da Justiça e afins

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

14

Serventuários da Justiça e afins

12

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8

Técnicos Florestais

5

Técnicos em Secretariado e afins

4

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

109%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

83%

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços

57%

Especialistas em Logística de Transportes

44%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

35%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 37.000.000

20 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

Energia

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

104

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

84

0

--

--

3. Técnico em Análises Clínicas

27

0

--

--

4. Técnico em Informática

23

0

--

--

5. Técnico em Radiologia

11

0

--

--

6. Técnico em Farmácia

1

0

--

--

7. --

--

--

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Meio Ambiente

4.

Técnico em Turismo e Lazer

5.

Técnico em Construção Civil

6. 0%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Secretariado, Administração e afins Técnico em Zootecnia, Agrícolas e afins

Outras

35


Microrregião

alfenas Análise Destaca-se, na economia local, a produção de café e a pecuária leiteira, além do setor de serviços. O setor industrial tem crescido especialmente nas áreas têxtil, de biotecnologia e fármacos e agroindústria de sucos e laticínios. Os investimentos previstos gerarão 18 mil novos postos de trabalho. Os cursos técnicos com maior demanda estão nas áreas da saúde e do meio ambiente. As ocupações técnicas em vendas, administração e odontologia consolidam crescimento e participação no mercado. Destaque para o crescimento das ocupações técnicas de diversas áreas da produção industrial como alimentos, eletrônica, controle da produção. O PEP atende a microrregião com a oferta de cursos de enfermagem e segurança do trabalho.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

236.101

Total de ocupações técnicas

4.408

Total de ocupações não técnicas

70.756

Nº empresas grandes

9

Nº empresas médias

107

Nº empresas pequenas

394

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

14% 62%

Indústria

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Carmo do Rio Claro Conceição da Aparecida

Alterosa

Areado

Alfenas Fama

Divisa Nova

Serrania

Paraguaçu Machado

Serviços

Carvalhópolis Poço Fundo

24% Agropecuária

36

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

24%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

6%

Técnicos em Secretariado e afins

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Recreadores

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

84

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

40

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

37

Técnicos de Controle da Produção

35

Técnicos em Administração

32

Variação salário/hora (2010-2013) Corretores de Seguros

428%

Técnicos de Seguros e afins

207%

Desenhistas Técnicos da Construção Civil e Arquitetura

149%

Técnicos em Eletromecânica

94%

Técnicos em Transportes Rodoviários

93%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 371.557.024

18.086 empregos

% empregos previstos

27% 0%

Biotecnologia Alimentos, Confecção, e fármacos bebidas, fumo e têxtil, calçados, agronegócios couro, madeira e móveis

(2011-2013)

1. Técnico em Agropecuária

346

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

237

59

71%

3,84

3. Técnico em Informática

226

0

--

--

4. Técnico em Enfermagem

170

43

59%

6,49

5. Técnico em Administração

144

0

--

--

6. Técnico em Alimentos

102

0

--

--

7. Técnico em Prótese Dentária

99

0

--

--

3. 4. 5. 6.

69%

4%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. 2.

89%

11%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

0% 0%

7.

Técnico em Enfermagem Técnico em Agente da Saúde e do Meio Ambiente Técnico em Alimentos e Agroindústria Técnico em Planejamento e Controle de Automação Técnico em Eletromecânica, Eletrônica e Eletrotécnica Técnico em Construção Civil, Edificações e afins Técnico em Vendas, Administração e Secretariado

Outros

37


Microrregião

almenara Análise As principais atividades econômicas da microrregião são a agricultura e a pecuária extensiva de corte e de leite. O comércio, as recentes instalações educacionais e a mineração têm diversificado a economia local. Os investimentos previstos para a região estão relacionados à atividade mineradora, com perspectiva de 200 novos empregos. As áreas da saúde e de meio ambiente têm a maior proporção de profissionais técnicos no conjunto de ocupações da microrregião. As ocupações que tiveram maior valorização no período 2010-2013 são eletrônica e logística em transporte. Atualmente, o PEP tem apenas o curso de enfermagem em funcionamento. Entre os 16 municípios que compõem a microrregião, somente dois são contemplados pelo Programa no momento.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

186.741

Total de ocupações técnicas

2.061

Total de ocupações não técnicas

19.181

Nº empresas grandes

11

Nº empresas médias

4

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

256

Mata Verde

Divisópolis

Bandeira Jordânia Almenara

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

13% 70%

Jequitinhonha

Indústria

Joaíma

Serviços

17% Possui vagas Não possui vagas

38

Rubim

Santo Antônio do Jacinto Felisburgo Rio do Prado

Monte Formoso

Agropecuária

Salto da Divisa Jacinto Santa Maria do Salto

Palmópolis


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

8%

Técnicos de Odontologia

4%

Recreadores

3%

Técnicos em Eletrônica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

45

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

23

Serventuários da Justiça e afins

14

Técnicos em Calibração e Instrumentação

12

Técnicos em Contabilidade

11

Variação salário/hora (2010-2013) Desenhistas Projetistas da Eletrônica

335%

Especialistas em Logística de Transportes

122%

Designers de Interiores, Vitrines e Visual Merchandiser

120%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

106%

Recreadores

82%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 80.000.000

200 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

100%

0%

Mineração

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

234

96

76%

3,10

2. Técnico em Informática

183

0

--

--

3. Técnico em Agropecuária

107

0

--

--

4. Técnico em Gerência de Saúde

74

0

--

--

5. Técnico em Administração

68

0

--

--

6. Técnico em Zootecnia

60

0

--

--

7. Técnico em Segurança do Trabalho

49

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

3. 4. 5. 6. 7.

0%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

2.

% empregos previstos

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Agricultura, Agronegócio, Zootecnia e afins Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde Técnico em Meio Ambiente Técnico em Transporte e Logística Técnico em Turismo, Hotelaria e Lazer Técnico em Secretariado, Administração e afins Técnico em Eletrônica, Eletromecânica e Eletrotécnica

Outras

39


Microrregião

AndrelÂndia Análise Serviços e agropecuária são as principais atividades da microrregião, com destaque para a criação de equinos. A indústria ainda é incipiente, dedicando-se basicamente à produção de laticínios e de móveis. A participação das ocupações técnicas no mercado de trabalho corresponde a apenas 1% do total. As variações no número absoluto de ocupados também são pequenas. Os cursos com as maiores demandas no ano de 2013 estão na área da saúde, especialmente técnico em enfermagem e agente comunitário de saúde. As maiores taxas de variação no salário/hora apresentam-se nas áreas da construção civil e na indústria química. O investimento previsto é baixo, com expectativa de geração de apenas dois empregos diretos no setor energético. O PEP não oferece nenhum curso técnico na microrregião, que possui apenas uma grande empresa.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

76.164

Total de ocupações técnicas

890

Total de ocupações não técnicas

13.126

Nº empresas grandes

1

Nº empresas médias

8

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

1.566 Cruzília

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

15% 65%

Minduri

São Vicente de Minas Andrelândia

Serranos Aiuruoca

Carvalhos Liberdade

Indústria

Bocaina de Minas

Serviços

20% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

40

Arantina

Seritinga

Bom Jardim de Minas

Passa-Vinte


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

27%

Técnicos Químicos

7%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

7%

Técnicos em Secretariado e afins

5%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Biblioteconomia

7

Técnicos em Segurança do Trabalho

7

Técnicos de Controle da Produção

5

Técnicos em Contabilidade

4

Técnicos em Administração

4

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Contabilidade

112

0

--

--

2. Técnico em Enfermagem

46

0

--

--

3. Técnico em Agropecuária

44

0

--

--

4. Técnico em Informática

21

0

--

--

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

117%

Técnicos Químicos

74%

Despachantes Aduaneiros

65%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

45%

Recreadores

25%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 7.500.000

2 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

0% Energia

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde

2.

Técnico em Edificações

3.

Técnico em Química

4.

Técnico em Biblioteconomia

5.

Técnico em Agricultura, Agronegócio e Alimentos

6.

Técnico em Secretariado

7.

Técnico em Móveis

Outras

41


Microrregião

Araçuaí Análise Na economia da microrregião destacam-se a pecuária, o comércio e o artesanato. Recentemente, foram descobertas altas concentrações de minério de ferro no subsolo, com potencial para a indústria minerária gerar milhares de empregos. Entretanto, ainda não há investimentos previstos para a região. As maiores variações positivas no número de ocupados técnicos foram nas áreas de educação e saúde e as maiores valorizações de salário se deram em mineração, controle da produção e compras. Nesse contexto, os cursos com maior demanda do mercado de trabalho são os da saúde (técnico em enfermagem, agente comunitário de saúde e prótese dentária), da indústria (técnico em eletromecânica, eletrotécnica e afins) e da mineração. A microrregião de Araçuaí é formada por oito municípios, nenhum deles com oferta de cursos do PEP no momento.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

162.215

Total de ocupações técnicas

1.317

Total de ocupações não técnicas

14.598

Nº empresas grandes

5

Nº empresas médias

20

Nº empresas pequenas

96

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Coronel Murta

Itinga

Virgem da Lapa

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Ponto dos Volantes Araçuaí Padre Paraíso

16% 72%

Caraí

Indústria

Novo Cruzeiro

Serviços

12% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

42


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

3%

Técnicos de Odontologia

3%

Técnicos em Secretariado e afins

3%

Recreadores

2%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18

Recreadores

15

Técnicos em Eletrônica

11

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

10

Serventuários da Justiça e afins

9

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Mineração

374%

Técnicos de Controle da Produção

283%

Compradores

276%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

125%

Técnicos em Transportes Rodoviários

84%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013) -

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

326

0

--

--

2. Técnico em Agropecuária

108

0

--

--

3. Técnico em Agroecologia

95

0

--

--

4. Técnico em Meio Ambiente

51

0

--

--

5. Técnico em Enfermagem

40

0

--

--

6. Técnico em Administração

37

0

--

--

7. Técnico em Agricultura

34

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1. 2.

-

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Enfermagem Técnico em Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

3.

Técnico em Mineração

4.

Técnico em Controle da Produção

5.

Técnico em Meio Ambiente

6.

Técnico em Agricultura, Agronegócio e afins

7.

Técnico em Administração, Secretariado e afins

43


Microrregião

araxá Análise O setor industrial, especialmente a mineração e a metalurgia, é a principal fonte de emprego e renda dos municípios da região. A agricultura e a pecuária se destacam pelo alto nível tecnológico. As maiores variações de salários foram observadas na área de mecânica e do número de ocupados, em controle da produção. A indústria de transformação de alimentos vem apresentando crescido expressivo e os investimentos previstos devem gerar mais de 5 mil novos empregos, especialmente nos setores de alimentos, bebidas, fumo e do agronegócio. Destaca-se a participação no mercado de trabalho das áreas de saúde, segurança do trabalho e controle da produção. Na microrregião, apenas o município de Araxá conta com instituições de ensino credenciadas pelo PEP.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

217.880

Total de ocupações técnicas

5.195

Total de ocupações não técnicas

95.702

Nº empresas grandes

10

Nº empresas médias

109

Nº empresas pequenas

865

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Nova Ponte Pedrinópolis

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

38%

34%

Santa Juliana

Perdizes Ibiá

Pratinha Sacramento

Indústria

Serviços

28% Agropecuária

44

Campos Altos

Araxá

Possui vagas Não possui vagas

Tapira


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos em Segurança do Trabalho

7%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Técnicos de Odontologia

4%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

65

Técnicos em Transportes Rodoviários

65

Técnicos em Segurança do Trabalho

56

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

54

Técnicos de Odontologia

51

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Mecânicos na Manutenção

152%

Técnicos em Mecânica Veicular

147%

Desenhistas Técnicos da Mecânica

117%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

112%

Técnicos em Cenografia

93%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 183.553.760

5.777 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

91% 77%

23% 9% Alimentos, bebidas, Comércio e centros fumo e agronegócios de distribuição

0%

0%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Eletromecânica

184

65

56%

4,58

2. Técnico em Mecânica

182

0

--

--

3. Técnico em Edificações

173

0

--

--

4. Técnico em Eletrônica

161

0

--

--

5. Técnico em Mineração

155

0

--

--

6. Técnico em Segurança do Trabalho

112

30

60%

5,07

7. Técnico em Administração

83

55

76%

5,70

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Segurança do Trabalho

3.

Técnico em Agricultura, Agronegócio e afins

4.

Técnico em Transportes Rodoviários

5.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

6.

Técnico Eletromecânica, Mecânica e afins

7.

Técnico em Mineração

Outras

45


Microrregião

barbacena Análise A microrregião é formada por 12 municípios, tendo como principais atividades a agropecuária, a indústria, a mineração, o turismo e o comércio. Apenas dois municípios (Barroso e Barbacena) contam com alunos matriculados pelo PEP. O investimento previsto para a região é de quase R$ 2 bilhões, com perspectiva de geração de 1.776 novos empregos. Os setores de material de construção e de minerais não metálicos respondem por 98% desses investimentos. A família ocupacional de técnicos em enfermagem foi aquela com maior participação nas ocupações técnicas em 2013 e a que mais cresceu desde 2010. Destacam-se, ainda, as áreas de meio ambiente, construção civil e recreação, além de serviços e comércio.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

232.546

Total de ocupações técnicas

5.021

Total de ocupações não técnicas

51.307

Nº empresas grandes

6

Nº empresas médias

40

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Caranaíba

3.458

Carandaí

Capela Nova Senhora dos Remédios

Ressaquinha Alfredo Vasconcelos

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011) Barroso

63%

Barbacena

28%

Antônio Carlos

Indústria

Ibertioga

Serviços

9%

Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

46

Desterro do Melo Santa Bárbara do Tugúrio


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

25%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

8%

Recreadores

5%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos em Segurança do Trabalho

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

127

Recreadores

57

Técnicos em Eletrônica

26

Técnicos de Laboratório de Saúde e Bancos de Sangue

21

Técnicos em Administração

19

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

176%

Técnicos em Operação de Sistemas de TV e Video

168%

Técnicos em Telecomunicações

112%

Especialistas em Logística de Transportes

85%

Técnicos Têxteis

78%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 1.911.995.904

1.776 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

98%

Material de construção e minerais não metálicos

407

89

81%

3,86

2. Técnico em Segurança do Trabalho

390

85

80%

4,77

3. Técnico em Mecânica

387

47

63%

3,69

4. Técnico em Agropecuária

319

0

--

--

5. Técnico em Administração

292

94

76%

3,95

6. Técnico em Eletroeletrônica

258

0

--

--

7. Técnico em Informática

210

73

--

2,53

2. 3. 4. 5.

Energia

0%

(2011-2013)

1. Técnico em Enfermagem

% empregos previstos

3%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1.

97%

2%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

% investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

0%

6. 7.

Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde Técnico em Meio Ambiente Técnico em Turismo e Lazer Técnico em Eletromecânica, Eletrônica e afins Técnico em Construção Civil, Edificações e afins Técnico em Administração, Comércio e afins Técnico em Mineração

Outras

47


Microrregião

belo horizonte Análise Os setores de comércio e serviços estão entre as principais atividades econômicas da microrregião de Belo Horizonte, a mais populosa do Estado. As indústrias metalúrgica, automobilística, petroquímica e alimentícia são fonte de renda e emprego para grande parte de sua população. O quadrilátero ferrífero garante uma participação importante do extrativismo mineral na economia local, destacando-se também as áreas de software e biotecnologia. Grande parte dos municípios que compõe a microrregião conta com oferta de ensino técnico, com doze deles atualmente contemplados pelo PEP. As altas taxas de conclusão observadas nos cursos mais ofertados indicam, a princípio, que os alunos têm encontrado incentivos no mercado de trabalho para finalizar sua formação. Os investimentos previstos devem gerar quase 70 mil novos empregos, principalmente nas áreas da mineração, automotiva e eletroeletrônica.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

5.038.308

Total de ocupações técnicas

301.787

Total de ocupações não técnicas

2.824.452

Nº empresas grandes

941

Nº empresas médias

2.772

Nº empresas pequenas

26.127

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Pedro Lagoa Santa Leopoldo Confins Esmeraldas São José da Lapa Vespasiano Ribeirão das Santa Luzia Neves Caeté Sabará Belo Horizonte Betim Raposos Ibirité Nova Sarzedo Lima Rio Acima Contagem

66%

34% Indústria

São Joaquim de Bicas

Brumadinho

Mário Campos

Serviços

0%

Agropecuária

50

Juatuba Mateus Leme Igarapé

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

13%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

3.072

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

2.653

Recreadores

2.600

Técnicos em Segurança do Trabalho

2.566

Técnicos de Planejamento e Controle de Produção

2.357

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Aquicultura

212%

Técnicos de Produção de Indústria Química e afins

205%

Técnicos em Museologia e afins

105%

Técnicos de Imobilizações Ortopédicas

78%

Técnicos em Pecuária

73%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 20.702.416.896

69.717 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % empregos previstos

Mineração

20% 5%

Automotiva

6.052

1.635

78%

8,69

2. Técnico em Enfermagem

4.865

1.710

78%

6,08

3. Técnico em Informática

4.783

478

66%

6,24

4. Técnico em Mecânica

3.328

98

74%

9,35

5. Técnico em Administração

3.249

617

78%

13,02

6. Técnico em Eletrônica

1.783

152

65%

10,79

7. Técnico em Eletrotécnica

1.667

49

77%

8,30

Outras

3. 4. 5. 6.

31%

8%

(2011-2013)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

1.

56%

25%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

2.

50%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

% investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

5%

7.

Técnico em Comércio, Administração, Vendas e afins Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde Técnico em Mecânica, Eletrônica e Mecatrônica Técnico em Alimentos, Confeitaria, Panificação e afins Técnico em Química, Petroquímica e afins Técnico em Secretariado, Administração e afins Técnico em Mineração, Metalurgia e afins

Eletroeletrônica

51


Microrregião

bocaiuva Análise A economia da microrregião de Bocaiuva caracteriza-se pela forte contribuição do setor de serviços e da indústria. Os principais cursos técnicos demandados estão relacionados à saúde. Há grande variedade de oferta de vagas pelo PEP, com destaque para os cursos técnicos em informática, segurança do trabalho, mineração e análises clínicas. Dado que 100% dos investimentos previstos serão na cadeia produtiva de energia, deverá haver maior demanda por profissionais das áreas que compõem a indústria energética. As famílias ocupacionais de técnicos em enfermagem e agentes fiscais de metrologia e qualidade apresentaram os maiores crescimentos entre 2010 e 2013, enquanto técnicos florestais e enólogos, perfumistas e aromistas obtiveram as maiores valorizações salariais no período.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

71.995

Total de ocupações técnicas

1.071

Total de ocupações não técnicas

14.677

Nº empresas grandes

7

Nº empresas médias

16

Nº empresas pequenas

114

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Bocaiuva

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

61%

22%

Engenheiro Navarro Francisco Dumont

Indústria

Serviços

17% Agropecuária

48

Guaraciama

Possui vagas Não possui vagas

Olhos-D’Água


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

15%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

7%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

5%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

25

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

12

Técnicos de Odontologia

9

Técnicos Mecânicos na Manutenção

7

Recreadores

5

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Florestais

116%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

74%

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

65%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

63%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

63%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 150.000.000

800 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

Energia

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

284

217

77%

2,61

2. Técnico em Enfermagem

151

0

--

--

3. Técnico em Administração

126

32

82%

5,62

4. Técnico em Segurança do Trabalho

117

56

81%

7,52

5. Técnico em Mineração

105

50

75%

2,36

6. Técnico em Meio Ambiente

102

32

79%

3,74

7. Técnico em Florestas

67

27

70%

4,16

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Metrologia

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4. 5. 6.

0%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Prótese Dentária e afins Técnico em Açúcar e Álcool, Biocombustível e afins Técnico em Contabilidade

Outras

49


Microrregião

Bom despacho Análise O setor de serviços é responsável por gerar 60% do Valor Adicionado Bruto da microrregião de Bom Despacho, impulsionado pelas atividades de turismo e comércio. No setor agropecuário, destaca-se a grande bacia leiteira e a produção de soja, arroz, cana-de-açúcar e milho. Nos próximos anos, a cadeia produtiva de comércio e centros de distribuição gerará mais de 1.600 novos empregos na microrregião. Destaque também para a geração prevista de empregos nas áreas de biotecnologia e fármacos. As famílias ocupacionais de técnico em enfermagem, agente comunitário de saúde e meio ambiente possuem as maiores participações no mercado de trabalho local, com altas taxas de crescimento desde 2010. Em relação à oferta de educação profissional, o PEP disponibiliza vagas para os cursos técnicos de enfermagem, segurança do trabalho, química e análises clínicas, com taxas de conclusão superiores a 80%.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

174.076

Total de ocupações técnicas

3.243

Total de ocupações não técnicas

56.761

Nº empresas grandes

29

Nº empresas médias

49

Nº empresas pequenas

843

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Quartel Geral Serra da Saudade Dores do Indaiá

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

60%

21%

Bom Despacho Luz

Moema

Lagoa da Prata Japaraíba

19% Agropecuária

52

Estrela do Indaiá

Indústria

Serviços

Martinho Campos

Possui vagas Não possui vagas

Araújos

Leandro Ferreira


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

16%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

8%

Técnicos em Administração

5%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos em Secretariado e afins

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Administração

77

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

45

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

44

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

30

Recreadores

29

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Calibração e Instrumentação

594%

Técnicos em Telecomunicações

106%

Recreadores

97%

Técnicos em Secretariado e afins

68%

Operadores de Rede de Teleprocessamento e afins

52%

R$ 170.826.704

2.036 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % empregos previstos

95%

Energia

2%

12%

Biotecnologia e fármacos

1% Comércio e centros de distribuição

(2011-2013)

1. Técnico em Enfermagem

174

30

83%

4,90

2. Técnico em Informática

141

0

--

--

3. Técnico em Segurança do Trabalho

93

21

91%

5,40

4. Técnico em Química

57

25

88%

3,99

5. Técnico em Saúde Bucal

36

25

--

--

6. Técnico em Análises Clínicas

33

23

90%

2,43

7. Técnico em Estética

23

0

--

--

1%

6%

Técnico em Administração, Secretariado e afins

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

6.

81%

2%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1.

% investimentos previstos

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Química

Outras

53


Microrregião

Campo belo Análise A indústria de base e o ramo da mineração (granitos, argilas e calcário) são destaques da economia da microrregião de Campo Belo. Na agropecuária, os principais produtos são o café, milho, feijão e arroz, além do gado de corte e de leite. O setor de serviços é bastante diversificado, sendo responsável por quase 60% da produção local. As maiores demandas por ocupações de nível técnico na microrregião são por profissionais das áreas de enfermagem e comércio, que também apresentaram as maiores expansões desde 2010. Os investimentos previstos para a microrregião deverão gerar novos postos de trabalho nos setores de material de construção, minerais não metálicos e energia. Atualmente, o PEP oferta vagas apenas para o curso de enfermagem.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

116.606

Total de ocupações técnicas

1.477

Total de ocupações não técnicas

31.909

Nº empresas grandes

3

Nº empresas médias

42

Nº empresas pequenas

518

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Candeias

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

59%

17%

Cristais Campo Belo Aguanil Cana Verde Perdões

Indústria

Serviços

24% Agropecuária

54

Santana do Jacaré

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

23%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos de Odontologia

5%

Técnicos em Secretariado e afins

5%

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

160

88

72%

4,90

3%

2. Técnico em Contabilidade

24

0

--

--

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

31

3. --

--

--

--

--

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

29

Técnicos de Controle da Produção

29

4. --

--

--

--

--

Técnicos de Odontologia

19

Recreadores

13

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação nº ocupados (2010-2013)

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos de Planejamento e Controle de Produção

194%

Representantes Comerciais Autônomos

162%

Técnicos em Produção, Conservação e de Qualidade de Alimentos

106%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

95%

Técnicos em Telecomunicações

83%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 109.795.736

740 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

59%

% empregos previstos

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

41%

Técnico em Prótese Dentária e afins

5.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

36%

0% Energia

0%

Técnico em Planejamento e Controle de Produção

4. 6.

64%

Material de construção e minerais não metálicos

Cursos técnicos com maior demanda

7.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Secretariado

Outras

55


Microrregião

capelinha Análise A economia da microrregião de Capelinha tem sido expandida consideravelmente nos últimos anos devido ao crescimento da atividade agrícola, em especial às monoculturas de café e eucalipto. As ocupações técnicas mais demandadas são as de enfermagem, agente de saúde, meio ambiente e odontologia. A área de saúde foi a que apresentou as maiores variações positivas em termos de números de ocupados e de valor médio do salário/hora no período de 2010 a 2013. A oferta de cursos técnicos na microrregião é limitada, com apenas cinco modalidades de cursos, sendo que o PEP não oferta nenhuma vaga. Não há investimentos previstos para os próximos anos na microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

205.877

Total de ocupações técnicas

1.858

Total de ocupações não técnicas

29.970

Nº empresas grandes

13

Nº empresas médias

20

Nº empresas pequenas

436

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Berilo Francisco Badaró Leme do Prado

Chapada do Norte

Jenipapo de Minas

Turmalina Minas Novas

64%

11%

Veredinha Carbonita

Indústria

Serviços

Capelinha

Itamarandiba

25% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

56

Aricanduva

Angelândia


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

25%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

7%

Técnico de Odontologia

6%

Técnicos Agrícolas

3%

Técnicos em Eletrônica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

30

Técnicos de Odontologia

28

Recreadores

14

Serventuários da Justiça e afins

12

Técnicos em Eletrônica

10

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

193

0

--

--

2. Técnico em Contabilidade

157

0

--

--

3. Técnico em Agropecuária

83

0

--

--

4. Técnico em Segurança do Trabalho

77

0

--

--

5. Técnico em Enfermagem

74

0

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Operações e Serviços Bancários

433%

Técnicos de Laboratório de Saúde e Bancos de Sangue

204%

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

131%

Técnicos de Produção de Indústria Quimica e afins

122%

Técnicos de Laboratório Industrial

83%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013) -

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Prótese Dentária e afins

3.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

4.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

5. A microrregião não possui investimentos previstos

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

6.

Técnico em Agricultura e afins

7.

Técnico em Segurança do Trabalho

57


Microrregião

caratinga Análise A economia da microrregião baseia-se no setor de serviços, responsável por 70% da produção local. Atualmente, seu principal município é alvo de investimentos para a implantação de um grande projeto imobiliário, que inclui parque tecnológico, distrito industrial, centro comercial e condomínios residenciais, devendo gerar 5.400 novos postos de trabalho. As ocupações de nível técnico atingem mais de 7% do mercado de trabalho, sendo as áreas de saúde e comércio as mais demandadas. Destaque para a tendência de aumento na demanda de ocupações técnicas em edificações e desenho da construção civil. A oferta de educação profissional pelo PEP é bastante diversificada, incluindo vagas para os cursos de finanças, segurança do trabalho, edificações, redes de computadores, comércio, agricultura e meio ambiente.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

264.130

Total de ocupações técnicas

3.581

Total de ocupações não técnicas

45.832

Nº empresas grandes

11

Nº empresas médias

15

Nº empresas pequenas

285

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Iapu Tarumirim São João do Oriente Dom Cavati

Bugre Ipaba

São Domingos das Dores

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

70%

12% Indústria

Vargem Alegre Bom Jesus do Galho

Imbé de Minas

Ubaporanga Entre Folhas

Pingo-D’Água

Piedade de Caratinga Caratinga

Córrego Novo

Santa Rita de Minas

Serviços

Santa Bárbara do Leste

18% Agropecuária

58

Inhapim São Sebastião do Anta

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos de Odontologia

6%

Técnicos em Secretariado e afins

5%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

97

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

56

Técnicos de Odontologia

37

Técnicos em Secretariado e afins

32

Técnicos em Calibração e Instrumentação

31

Variação salário/hora (2010-2013)

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

133%

Captadores de Imagens em Movimento

90%

Técnicos Químicos

80%

Compradores

78%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

75%

R$ 1.160.159.232

5.400 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

Empreendimentos imobiliários

Energia

0%

(2011-2013)

1. Técnico em Finanças

181

71

58%

8,03

2. Técnico em Segurança do Trabalho

137

52

88%

8,54

3. Técnico em Edificações

133

66

--

3,26

4. Técnico em Informática

106

0

--

--

5. Técnico em Redes de Computadores

98

20

62%

5,52

6. Técnico em Enfermagem

72

0

--

--

7. Técnico em Comércio

69

52

81%

1,70

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Prótese Dentária e afins

4.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

5.

Técnico em Secretariado

7.

47% 0%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

6.

100%

53%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

PEP Taxa de conclusão

0%

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Edificações, Desenho da Construção Civil e afins

Outras

59


Microrregião

cataguases Análise A microrregião de Cataguases é bem diversificada quanto às atividades econômicas, com destaque para as indústrias têxtil, química e de metalúrgica, bem como para o extrativismo mineral e vegetal e prestação de serviços. É interessante observar que os investimentos previstos para a indústria contemplam áreas como produtos têxteis, indústria química e agroindústria, em consonância com as principais atividades econômicas da microrregião, indicando possível aumento na demanda por profissionais dessas áreas. Nesse sentido, destaca-se a demanda por técnicos químicos, de vestuário e vendas. Atualmente, o PEP oferta vagas nos cursos técnicos de segurança do trabalho, mecânica, eletromecânica e eletrotécnica.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

225.298

Total de ocupações técnicas

4.577

Total de ocupações não técnicas

54.647

Nº empresas grandes

13

Nº empresas médias

83

Nº empresas pequenas

5.047

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Santana de Cataguases

Dona Eusébia Cataguases

Laranjal

Itamarati de Minas

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

70%

23% Indústria

Palma

Leopoldina Argirita

Pirapetinga Estrela Dalva Volta Grande

Santo Antônio do Aventureiro

Além Paraíba

Serviços

7%

Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

60

Recreio


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

7%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos em Eletrônica

5%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

71

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

69

Técnicos em Eletrônica

42

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28

Técnicos de Odontologia

20

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Eletromecânica

222%

Técnicos Marítimos e Fluviários de Máquinas

107%

Técnicos do Vestuário

101%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

98%

Técnicos em Áudio

77%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 87.625.936

644 empregos

% empregos previstos

84% 55% 30% 11%

5%

15%

Confecção, têxtil, Alimentos, Indústria quícalçados, couro, bebidas, mica (plástico madeira fumo e e borracha) e móveis agronegócios

0%

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

445

116

72%

6,54

2. Técnico em Mecânica

344

26

62%

5,16

3. Técnico em Enfermagem

304

0

--

--

4. Técnico em Informática

300

0

--

--

5. Técnico em Eletromecânica

213

24

63%

3,59

6. Técnico em Eletrotécnica

184

26

59%

9,39

7. Técnico em Eletrônica

119

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

0%

1.

Técnico em Enfermagem e Agente Comuni-

2.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica

3. 4. 5. 6. 7.

tário de Saúde

e afins Técnico em Comércio, Vendas e afins Técnico em Prótese Dentária e afins Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Secretariado Técnico em Segurança do Trabalho

Outras

61


Microrregião

Conceição do Mato Dentro Análise Na microrregião de Conceição do Mato Dentro, destacam-se as atividades turística e a agropecuária, cujos principais produtos são a cana-de-açúcar, o café, o feijão, a banana, o milho e a mandioca, além do gado de corte e de leite. A indústria regional ainda é incipiente. O principal destaque são os investimentos previstos, que ultrapassam os R$ 10 bilhões e deverão gerar mais de 15 mil nos postos de trabalho, todos no setor de mineração. Quanto às ocupações técnicas, percebe-se maior participação de profissões na área da saúde e de segurança do trabalho. As maiores taxas de crescimento no salário/hora se deram, principalmente, nos setores de mecânica e infraestrutura. O PEP não oferece nenhum curso técnico para essa microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

86.263

Total de ocupações técnicas

1.902

Total de ocupações não técnicas

16.384

Nº empresas grandes

9

Nº empresas médias

1

Nº empresas pequenas

58

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Rio Vermelho Serra Azul de Minas Santo Antônio do Itambé Serro

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

13% 68%

Indústria

Alvorada de Minas

Congonhas do Norte

Conceição do Mato Dentro

Dom Joaquim Santo Antônio do Rio Abaixo

Morro do Pilar

Serviços

Itambé do Mato Dentro

19% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

62

São Sebastião do Rio Preto Passabém


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Famílias ocupacionais na microrregião Participação no mercado (2013)

Geral

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

12%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

11%

Técnicos em Segurança do Trabalho

7%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

5%

Técnicos em Geomática

4%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Agropecuária

9

0

--

--

2. --

--

--

--

--

3 --

--

--

--

--

4.--

--

--

--

--

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Segurança do Trabalho

87

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

85

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

52

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

37

Técnicos em Geomática

29

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

403%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

300%

Técnicos em Transportes Rodoviários

281%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

247%

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

162%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 10.097.417.216

15.669 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

Cursos técnicos com maior demanda

1. 2. 3. 4. 5.

100%

6. 0%

0% Mineração

7.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Mecatrônica Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Segurança do Trabalho Técnico em Geologia, Mineração e Recursos Minerais Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde Técnico em Estradas, Saneamento e afins

Outras

63


Microrregião

Conselheiro Lafaiete Análise A economia da microrregião de Conselheiro Lafaiete caracteriza-se pela forte presença das atividades metalúrgica e mineradora. A produção no setor agropecuário é voltada para subsistência e o setor de comércio e serviços é bem desenvolvido. As ocupações técnicas mais demandadas pelo mercado local estão nas áreas de enfermagem, eletrotécnica e siderurgia, sendo essa última a que mais cresceu entre 2010 e 2013. A família ocupacional de desenhistas e técnicos em mecânica obteve a maior valorização salarial no período (852%). Os investimentos previstos somam mais de R$ 9 bilhões, alocados, principalmente, na mineração, siderurgia e metalurgia. Os cursos técnicos com maior oferta de vagas pelo PEP são os de saúde bucal e segurança do trabalho.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

261.120

Total de ocupações técnicas

9.524

Total de ocupações não técnicas

80.834

Nº empresas grandes

10

Nº empresas médias

76

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

1.093 Congonhas

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

41%

57% Indústria

São Brás do Suaçuí Conselheiro Lafaiete Entre Rios de Queluzito Minas

2%

64

Catas Altas da Noruega

Itaverava

Santana dos Montes

Casa Grande Cristiano Otoni

Serviços

Agropecuária

Ouro Branco

Desterro de Entre Rios

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Famílias ocupacionais na microrregião Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

10%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

10%

Técnicos em Siderurgia

8%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

6%

Técnicos em Segurança do Trabalho

6%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Siderurgia

567

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

347

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

254

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

217

Especialistas em Logística de Transportes

169

Variação salário/hora (2010-2013)

Desenhistas Técnicos da Mecânica

852%

Serventuários da Justiça e afins

164%

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

99%

Especialistas em Logística de Transportes

95%

Técnicos em Transportes por Vias Navegáveis e Operações Portuárias

84%

R$ 9.226.564.608

4.415 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

58% 37%

40%

841

91

70%

11,37

2. Técnico em Mecânica

687

0

--

--

3. Técnico em Mineração

656

23

70%

5,82

4. Técnico em Eletromecânica

512

21

72%

13,17

5. Técnico em Administração

431

28

79%

6,26

6. Técnico em Edificações

392

0

--

--

7. Técnico em Metalurgia

321

36

69%

4,87

1.

Técnico em Metalurgia

2.

Técnico em Logística, Transportes e afins

Siderurgia

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

4.

Técnico em Enfermagem

5.

Técnico em Mecatrônica Técnico em Geologia, Mineração e Recursos Minerais

26% 2%

Mineração

(2011-2013)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

6. 34%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

3.

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

PEP Taxa de conclusão

Metalurgia

0%

3%

7.

Técnico em Segurança do Trabalho

Outras

65


Microrregião

curvelo Análise Serviços e agropecuária são as principais atividades da microrregião de Curvelo, com destaque para a cultura do algodoeiro, a fruticultura e a criação de gado bovino. A indústria ainda é incipiente, respondendo por pouco mais de 10% da produção local. A participação das ocupações técnicas no mercado de trabalho corresponde a apenas 5% do total. As famílias ocupacionais de técnicos e auxiliares em enfermagem, agentes da saúde, do meio ambiente e agrícolas possuíam, em 2013, o maior número de ocupados na microrregião. As famílias de técnicos em eletromecânica e mecânicos de manutenção receberam os maiores incrementos salariais desde 2010. O PEP oferta vagas em seis modalidades de curso, dentre os quais se destacam segurança do trabalho e radiologia.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

156.904

Total de ocupações técnicas

2.024

Total de ocupações não técnicas

35.982

Nº empresas grandes

4

Nº empresas médias

43

Nº empresas pequenas

579

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Joaquim Felício Buenóplis

Augusto de Lima

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

58%

11% Indústria

Monjolos Morro da Garça Felixlândia

Inimutaba Curvelo

Serviços

31% Agropecuária

66

Santo Hipólito

Corinto

Possui vagas Não possui vagas

Presidente Juscelino


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

6%

Técnicos Agrícolas

5%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Técnicos em Eletrônica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

23

Serventuários da Justiça e afins

21

Técnicos em Eletrônica

13

Técnicos Agrícolas

10

Técnicos Mecânicos da Manutenção

8

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Eletromecânica

395%

Técnicos Mecânicos da Manutenção

383%

Serventuários da Justiça e afins

105%

Desenhistas Técnicos da Construção Civil e Arquitetura

65%

Técnicos de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

60%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 60.000.000

3.600 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

100%

0%

Entretenimento e lazer

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Meio Ambiente

250

72

72%

4,40

2. Técnico em Radiologia

154

94

72%

3,12

3. Técnico em Enfermagem

138

54

84%

7,70

4. Técnico em Segurança do Trabalho

124

100

82%

7,67

5. Técnico em Edificações

97

0

--

--

6. Técnico em Eletrotécnica

97

0

--

--

7. Técnico em Análises Clínicas

66

48

--

5,73

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Agricultura, Agropecuária e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6. 0%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

2.

% empregos previstos

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Comércio, Vendas e afins

Outras

67


Microrregião

diamantina Análise O setor de serviços é o grande responsável por impulsionar a economia da microrregião de Diamantina, que tem como principal atividade o turismo. Até o momento, não estão previstos novos investimentos para a região. Os cursos técnicos com maior demanda são os de enfermagem e administração, com grande destaque para os cursos de turismo e lazer, dada a vocação regional. Auxiliares em enfermagem e técnicos em administração constituem as ocupações com maior participação no mercado local em 2013, apresentando, ainda, as maiores variações positivas no número de ocupados desde 2010. As maiores valorizações de salário se deram nas áreas de áudio e turismo. Em relação à oferta de educação profissional, o PEP conta, atualmente, com 66 alunos matriculados no curso técnico em enfermagem, que obteve grande procura.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

85.404

Total de ocupações técnicas

1.331

Total de ocupações não técnicas

15.047

Nº empresas grandes

7

Nº empresas médias

24

Nº empresas pequenas

109

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Senador Modestino Gonçalves

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

15%

São Gonçalo do Rio Preto Felício dos Santos

Diamantina

Couto de Magalhães de Minas

Indústria

Datas Gouveia

78% Serviços

7%

Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

68

Presidente Kubitschek


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

33%

Técnicos em Administração

8%

Técnicos em Secretariado e afins

6%

Técnicos de Odontologia

5%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

3%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

0

66

61%

11,60

2. --

--

--

--

--

3 --

--

--

--

--

4.--

--

--

--

--

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

46

Técnicos em Administração

22

Tecnólogos em Métodos de Diagnóstico e Terapêutica

21

Técnicos em Biblioteconomia

15

Técnicos em Laboratórios de Saúde e Bancos de Sangue

12

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Áudio

52%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

46%

Recreadores

35%

Técnicos de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

31%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

27%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013) -

1. 2.

-

Cursos técnicos com maior demanda

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

Técnico em Enfermagem Técnico em Administração, Secretariado e afins

3.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

4.

Técnico em Prótese Dentária e afins

5.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

6.

Técnico em Biblioteconomia

7.

Técnico em Citopatologia

69


Microrregião

Divinópolis Análise A economia da microrregião baseia-se na produção metalúrgica e na indústria da confecção. O setor terciário é impulsionado pelos serviços de educação e saúde. A partir dos investimentos na economia, prevê-se a geração de quase 5 mil novos postos de trabalho, grande parte deles nas indústrias química, eletromecânica e metalúrgica. Os profissionais técnicos em enfermagem, promoção de produtos e vendas e controle da produção tiveram a maior participação no conjunto de ocupações técnicas em 2013, sendo as duas últimas aquelas com maior crescimento desde 2010. A oferta de educação profissional é bastante diversificada. Atualmente, o PEP disponibiliza maior quantidade de vagas para os cursos de segurança do trabalho, eletrônica, farmácia e enfermagem.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

519.830

Total de ocupações técnicas

16.050

Total de ocupações não técnicas

217.801

Nº empresas grandes

24

Nº empresas médias

430

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

3.170

Conceição do Pará

Nova Serrana

Igaratinga São Gonçalo do Pará Itaúna Divinópolis

Perdigão

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

64%

31% Indústria

Santo Antônio do Monte

Carmo do Cajuru São Sebastião do Oeste Cláudio

Serviços

5%

Agropecuária

70

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Controle da Produção

5%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos em Eletrônica

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

202

Técnicos em Controle da Produção

168

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

160

Técnicos em Eletrônica

149

Técnicos em Segurança do Trabalho

145

Variação salário/hora (2010-2013)

Dançarinos Tradicionais e Populares

168%

Corretores de Seguros

168%

Corretores de Imóveis

150%

Técnicos em Artes Gráficas

92%

Apresentadores de Espetáculos, Eventos e Programas

70%

R$ 66.069.724

4.391 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

24%

25% 11%

11%

Indústria Eletroeletrônica química (plástico e borracha)

21% 8%

Outras

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

418

43

70%

4,28

2. Técnico em Segurança do Trabalho

307

73

82%

7,75

3. Técnico em Mecânica

305

0

--

--

4. Técnico em Eletroeletrônica

264

23

72%

3,44

5. Técnico em Informática

258

39

79%

3,51

6. Técnico em Contabilidade

255

0

--

--

7. Técnico em Eletromecânica

226

0

--

--

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Eletrônica e Telecomunicações

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

% empregos previstos

70%

31%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

% investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Planejamento e Controle de Produção

5.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

6.

Técnico em Têxtil, Vestuário e afins

7.

Técnico em Metalurgia

Metalurgia

71


Microrregião

Formiga Análise A indústria de calcinação possui uma forte presença na microrregião de Formiga, contando com a matéria-prima proveniente dos municípios de Arcos e Córrego Fundo. Destaca-se ainda um forte setor de serviços e a produção têxtil. As famílias ocupacionais de técnico em enfermagem e segurança do trabalho tiveram as maiores participações no mercado de ocupações técnicas em 2013. As famílias ocupacionais ligadas à área industrial foram as que mais cresceram desde 2010. Dentre os cursos técnicos mais demandados destacam-se os da indústria química, enfermagem, segurança do trabalho e vendas. Atualmente, o PEP oferta vagas nos cursos de segurança do trabalho e eletroeletrônica, com taxas de conclusão superiores a 80%.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

158.464

Total de ocupações técnicas

3.752

Total de ocupações não técnicas

57.740

Nº empresas grandes

36

Nº empresas médias

92

Nº empresas pequenas

440

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Arcos

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

29% 58%

Indústria

Pains Córrego Fundo

Agropecuária

74

Itapecerica

Pimenta Formiga

Serviços

13%

Pedra do Indaiá

Possui vagas Não possui vagas

Camacho


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

12%

Técnicos em Segurança do Trabalho

8%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos Químicos

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnico em Segurança do Trabalho

94

Técnicos Químicos

84

Técnicos de Produção de Indústria Química e afins

57

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

26

Técnicos em Geomática

23

Variação salário/hora (2010-2013)

Pilotos de Aviação Comercial, Mecânicos de Vôo e afins

98%

Técnicos Mecânicos na Manutenção

75%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

69%

Técnicos em Eletrônica

67%

Técnicos Florestais

66%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 40.000.000

100 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

0%

Indústria química (plástico e borracha)

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

148

46

85%

4,74

2. Técnico em Eletroeletrônica

131

15

81%

6,50

3. Técnico em Mecânica

107

0

--

--

4. Técnico em Mineração

105

0

--

--

5. Técnico em Administração

94

0

--

--

6. Técnico em Enfermagem

81

0

--

--

7. Técnico em Eletromecânica

68

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Química, Petroquímica e afins

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Segurança do Trabalho

4.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

5.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

7. 0%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

6.

100%

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

Outras

75


Microrregião

frutal Análise A economia é bastante diversificada, com produção quase igualmente dividida entre a indústria, os serviços e a agropecuária. A microrregião é impulsionada pela presença de usinas de açúcar e álcool, produção de grãos, fruticultura e pecuária leiteira, que movimenta boa parte de sua atividade industrial. Deverão ser gerados mais de 2.400 novos empregos no setor de energia nos próximos anos. Os profissionais de saúde são os mais demandados entre as ocupações técnicas. Destacam-se, também, as áreas industriais de energia e alimentos. Técnicos em mecânica, controle ambiental e construção civil foram os mais valorizados no período de 2010 a 2013. O PEP oferta cursos técnicos de enfermagem e segurança do trabalho.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

190.941

Total de ocupações técnicas

3.724

Total de ocupações não técnicas

66.566

Nº empresas grandes

9

Nº empresas médias

38

Nº empresas pequenas

287

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Limeira do União de Minas Campina Verde Oeste

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011) Carneirinho

34%

33%

Iturama

Comendador Gomes São Francisco de Sales Itapagipe Pirajuba Frutal Planura Fronteira

Indústria

Serviços

33% Agropecuária

72

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Famílias ocupacionais na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

16%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

7%

Técnicos de Laboratório Industrial

5%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

62

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

51

Técnicos em Segurança do Trabalho

44

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

38

Técnicos em Calibração e Instrumentação

35

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Mecânicos na Manutenção

720%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

160%

Desenhistas Projetistas de Construção Civil e Arquitetura

98%

Técnicos de Imobilizações Ortopédicas

88%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

88%

R$ 1.092.886.114

3.237 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

% investimentos previstos

% empregos previstos

76%

Energia

1%

Alimentos, Eletromecânica bebidas, fumo e agronegócios

(2011-2013)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

103

31

82%

3,93

2. Técnico em Informática

96

0

--

--

3. Técnico em Eletrotécnica

71

0

--

--

4. Técnico em Enfermagem

65

43

82%

3,08

5. Técnico em Agricultura

45

0

--

--

6. Técnico em Açúcar e Álcool

42

0

--

--

7. Técnico em Metalurgia

16

0

--

--

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

0%

0%

Técnico em Açúcar e Álcool, Biocombustível e afins

5.

Técnico em Segurança do Trabalho

6.

Técnico em Química

7.

23% 0%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

4.

94%

6%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Planejamento e Controle de Produção

Outras

73


Microrregião

governador valadares Análise O setor terciário é, atualmente, a principal atividade econômica da microrregião de Governador Valadares, respondendo pela geração de 78% de seu Valor Adicionado Bruto. As ocupações de nível técnico representam, aproximadamente, 7% do mercado de trabalho, com destaque para os profissionais das áreas de saúde e do comércio, que possuem significativo número de ocupados e encontram-se em expansão. Nos próximos anos, receberá um importante volume de investimentos, com previsão de quase 3 mil novos empregos nos setores de alimentos, bebidas, fumo, agronegócio e automotivo. Embora a região conte com uma diversificada oferta de educação profissional, no momento, o PEP não disponibiliza vagas.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

432.644

Total de ocupações técnicas

8.406

Total de ocupações não técnicas

106.584

Nº empresas grandes

9

Nº empresas médias

203

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Itambacuri

6.715

Campanário

São José da Safira

Pescador

Virgolândia

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

78%

16% Indústria

Jampruca Nova Marilac Frei Módica Nacip Raydan Inocêncio Mathias Lobato

Coroaci

Galiléia Alpercata

Serviços

Tumiritinga

Cap. Andrade Fernandes Tourinho Eng. Caldas Itanhomi Sobrália

6%

Agropecuária

76

Divino das Laranjeiras

Governador Valadares São Geraldo da Piedade

Possui vagas Não possui vagas

São José do Divino

São Geraldo do Baixo


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

11%

Técnicos em Secretariado e afins

9%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Eletrônica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

129

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

112

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

58

Técnicos em Eletrônica

53

Técnicos em Segurança do Trabalho

52

Variação salário/hora (2010-2013)

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

101%

Desenhistas Projetistas da Eletrônica

96%

Técnicos em Produção, Conservação e Qualidade de Alimentos

79%

Técnicos em Mecânica Veicular

69%

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços

54%

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

530

0

--

--

2. Técnico em Administração

461

0

--

--

3. Técnico em Enfermagem

363

0

--

--

4.Técnico em Edificações

161

0

--

--

5. Técnico em Meio Ambiente

108

0

--

--

6. Técnico em Farmácia

106

0

--

--

7. Técnico em Eletromecânica

105

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 50.600.000

2.885 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

% empregos previstos

72%

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Secretariado

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

62% 38% 28% 0% Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

Automotiva

0%

6.

Técnico em Prótese Dentária e afins

7.

Técnico em Segurança do Trabalho

Outras

77


Microrregião

grão mogol Análise As principais atividades econômicas de Grão Mogol são o extrativismo mineral e o turismo. A exploração de diamantes resultou na construção de um patrimônio de grande importância histórica e arquitetônica na microrregião. A agropecuária tem como principais produtos arroz, cana-de-açúcar, leite, feijão, mandioca e milho, bem como a monocultura de eucalipto. A maior demanda por profissionais de nível técnico está nos setores de saúde, agrícola e energético. Agentes de saúde e do meio ambiente e técnicos em geomática obtiveram as maiores valorizações salariais nos últimos anos. São esperados R$ 4,4 bilhões em investimentos, a maior parte nos setores de mineração e energia. A oferta de cursos técnicos é bastante incipiente, com vagas apenas em Contabilidade, sem a participação do PEP.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

44.428

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

510

Total de ocupações não técnicas

6.701

Nº empresas grandes

2

Nº empresas médias

2

Nº empresas pequenas

28 Padre Carvalho Gão Mogol

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

37%

Josenópolis

46% Indústria

Cristália

Itacambira

Botumirim

Serviços

17% Agropecuária

78

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Técnicos Agrícolas

10%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

9%

Técnicos em Segurança do Trabalho

3%

Técnicos de Odontologia

3%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Contabilidade

75

0

--

--

2. --

--

--

--

--

3. --

--

--

--

--

4. --

--

--

--

--

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

5

Serventuários de Justiça e afins

3

Técnicos Florestais

3

Técnicos em Biblioteconomia

2

Técnicos em Contabilidade

2

Variação salário/hora (2010-2013) Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

524%

Técnicos em Geomática

244%

Técnicos em Transportes Rodoviários

159%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

94%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

94%

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 4.410.350.592

1.851 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 96%

Mineração

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Agricultura, Agropecuária e afins

4.

% empregos previstos

99%

4%

1.

1%

Energia

0%

0%

Técnico em Açúcar e Álcool, Biocombustível e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Segurança do Trabalho

7.

Técnico em Geologia, Geodésia e Cartografia

Outras

79


Microrregião

guanhães Análise A maior parte da produção econômica da microrregião de Guanhães é proveniente do setor de serviços, responsável por gerar quase 70% de seu Valor Adicionado Bruto. A agricultura e a indústria de transformação também são atividades de destaque. Os profissionais de enfermagem, secretariado e da construção civil concentram a maior demanda por ocupações de nível técnico na região, obtendo, ainda, a maior expansão desde 2010. Os técnicos em laboratório industrial e de edificações obtiveram as maiores valorizações salariais no período de 2010-2013. Os investimentos previstos para os próximos anos não deverão gerar um grande volume de empregos, sendo dedicados ao setor de energia. O PEP não oferta nenhum curso técnico na microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

135.566

Total de ocupações técnicas

1.788

Total de ocupações não técnicas

18.894

Nº empresas grandes

16

Nº empresas médias

25

Nº empresas pequenas

130

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Coluna

Paulistas

Materlândia

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

18% 69%

São João Evangelista Sabinópolis Divinolândia de Minas Guanhães

Indústria

Senhora do Porto

Serviços

Carmésia

13% Agropecuária

Sardoá Santa Efigênia de Minas

Gonzaga Dores de Guanhães

Possui vagas Não possui vagas

80

Virginópolis

Braúnas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

17%

Técnicos em Secretariado e afins

12%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

9%

Técnicos em Segurança do Trabalho

3%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

43

Técnicos em Secretariado e afins

37

Técnicos em Segurança do Trabalho

32

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

31

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

23

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Laboratório Industrial

417%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

175%

Técnicos de Controle da Produção

142%

Corretores de Seguros

112%

Técnicos em Geomática

105%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 226.000.000

48 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

0% Energia

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

206

0

--

--

2. Técnico em Agropecuária

197

0

--

--

3. Técnico em Mineração

188

0

--

--

4. Técnico em Nutrição e Dietética

184

0

--

--

5. Técnico em Enfermagem

141

0

--

--

6. Técnico em Manutenção e Suporte em Informática

116

0

--

--

7. Técnico em Contabilidade

101

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Secretariado

3.

Técnico em Edificações e Desenho de Construção Civil

4.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

5.

Técnico em Segurança do Trabalho

6.

Técnico em Geologia, Geodésia e Cartografia

7.

Técnico em Prótese Dentária e afins

Outras

81


Microrregião

Ipatinga Análise A indústria e os serviços dividem quase a totalidade da produção econômica da microrregião de Ipatinga. O desenvolvimento da região deve-se, em parte, às grandes empresas produtoras de aço sediadas em seus municípios. A participação das ocupações técnicas no mercado de trabalho corresponde a, aproximadamente, 10% do total. As famílias ocupacionais com as maiores demandas em 2013 estão nas áreas de saúde, segurança do trabalho, eletroeletrônica e metalurgia. As maiores taxas de variação no salário/hora foram registradas nas atividades de próteses ortopédicas e construção civil. Os investimentos previstos são baixos, gerando pouco menos de 1.000 empregos. O PEP oferece uma quantidade considerável de vagas em cursos técnicos, com destaque para segurança do trabalho e enfermagem.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

555.214

Total de ocupações técnicas

20.566

Total de ocupações não técnicas

188.153

Nº empresas grandes

56

Nº empresas médias

107

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Açucena

9.717

Periquito Naque

Joanésia Mesquita

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

49%

50% Indústria

Santana do Paraíso Cor. Fabriciano Antônio Dias

Ipatinga

Timóteo Jaguaraçu Marliéria

Serviços

1%

Agropecuária

82

Belo Oriente

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

15%

Técnicos em Segurança do Trabalho

6%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

6%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

135

Técnicos de Odontologia

130

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

71

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

67

Técnicos de Laboratório de Saúde e Bancos de Sangue

59

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Próteses Ortopédicas

146%

Desenhistas Projetistas de Construção Civil e Arquitetura

109%

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

102%

Desenhistas Técnicos em Eletricidade e afins

90%

Técnicos em Telecomunicações

86%

R$ 40.173.680

749 empregos

% investimentos previstos

% empregos previstos

96% 81%

10%

Metalurgia

Energia

1%

4%

Indústria química (plástico e borracha)

0%

(2011-2013)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

1.137

357

81%

12,95

2. Técnico em Administração

709

33

87%

18,99

3. Técnico em Enfermagem

658

320

82%

7,60

4. Técnico em Mecânica

611

86

72%

13,88

5. Técnico em Edificações

493

0

--

--

6. Técnico em Informática

373

126

75%

3,43

7. Técnico em Análises Clínicas

345

129

81%

5,93

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Segurança do Trabalho

0%

Técnico em Eletrotécnica, Eletroeletrônica e afins

4.

Técnico em Metalurgia e afins

5.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

6. 0%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

3.

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Prótese Dentária e afins

Outras

83


Microrregião

itabira Análise A economia da microrregião de Itabira é baseada no setor industrial, responsável por 67% do Valor Adicionado Bruto. Merecem destaque a mineração e a siderurgia, que serão alvo de importantes investimentos nos próximos anos. Está prevista a injeção de mais de R$ 6 bilhões na economia local, gerando mais de 5.600 empregos. As famílias ocupacionais de técnico em enfermagem e segurança do trabalho têm importante participação no mercado de trabalho local, tendo apresentado crescimento significativo entre 2010 e 2013. As ocupações ligadas às áreas de logística e transporte receberam o maior incremento salarial no período. Destaca-se também a demanda por técnicos em metalurgia, mecatrônica e planejamento e controle de produção. A oferta de educação profissional é bastante diversificada, sendo que o PEP tem notada participação no número de vagas disponíveis.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

396.930

Total de ocupações técnicas

14.566

Total de ocupações não técnicas

123.753

Nº empresas grandes

18

Nº empresas médias

132

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

6.783

Bom Jesus do Amparo

Ferros

Nova União Santa Maria de Itabira

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011) Taquaraçu de Minas

31% Serviços

2%

Agropecuária

84

67% Indústria

Itabira

São Gonçalo do Rio Abaixo Barão de Cocais

Bela Vista de Minas

Nova Era

São Dom. do Prata Rio Piracicaba

Santa Bárbara

Catas Altas

Dionísio São José do Goiabal

Alvinópolis João Monlevade

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

13%

Técnicos em Segurança do Trabalho

8%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Técnicos em Eletrônica

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Segurança do Trabalho

246

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

243

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

143

Recreadores

124

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

106

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Transportes Metroferroviários

165%

Técnicos em Transportes por Vias Navegáveis e Operações Portuárias

96%

Técnicos em Telecomunicações

81%

Corretores de Imóveis

67%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

67%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 6.385.519.616

5.665 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

1.268

84

79%

16,45

2. Técnico em Administração

933

156

82%

6,42

3. Técnico em Mecânica

872

37

69%

8,81

4. Técnico em Eletroeletrônica

659

0

--

--

5. Técnico em Edificações

486

72

52%

10,96

6. Técnico em Mineração

433

32

71%

6,35

7. Técnico em Eletromecânica

417

70

72%

5,62

3. 4. 5.

Mineração

Siderurgia

Comércio e centros de distribuição

0%

Técnico em Metalurgia e afins Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde Técnico em Segurança do Trabalho Técnico em Turismo, Lazer e afins Técnico em Geologia, Mineração e Recursos Minerais

6.

Técnico em Planejamento e Controle de

7.

Técnico em Logística, Transportes e afins

38%

0%

(2011-2013)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

1. 2.

62%

1%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

Cursos técnicos com maior demanda

% empregos previstos

0%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

92%

7%

PEP Taxa de conclusão

Produção

Outras

85


Microrregião

Itaguara Análise Nos próximos anos, a microrregião de Itaguara deverá receber um volume de investimentos de quase R$ 7 bilhões. Ao todo, prevê-se a geração de 2.768 novos postos de trabalho distribuídos entre as áreas de siderurgia, mineração e energia, que já concentram a maior parte da produção econômica local. A exigência por qualificação profissional concentra-se nos setores de eletromecânica, controle da produção e enfermagem que, além de possuírem a maior participação no mercado de trabalho, obtiveram as maiores expansões no período de 2010 a 2013. As famílias ocupacionais com maior valorização salarial foram as de técnico em laboratório de saúde e bancos de sangue e em laboratório industrial. A microrregião não possui oferta de educação profissional.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

64.051

Total de ocupações técnicas

2.150

Total de ocupações não técnicas

16.007

Nº empresas grandes

1

Nº empresas médias

28

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

1.215 Itatiaiuçu Rio Manso

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Bonfim Itaguara

28%

67%

Crucilândia

Agropecuária

86

Belo Vale

Piedade dos Gerais

Indústria

Jeceaba

Serviços

5%

Moeda

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos em Eletromecânica

14%

Técnicos de Controle da Produção

10%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

10%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

8%

Técnico em Eletricidade e Eletrotécnica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013)

Técnico de Controle da Produção

145

Técnicos em Eletromecânica

70

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

42

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

41

Técnicos em Mineração

38

A microrregião não possui oferta de educação profissional.

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Laboratório de Saúde e Bancos de Sangue

242%

Técnicos de Laboratório Industrial

134%

Técnicos em Operações e Serviços Bancários

105%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

82%

Recreadores

77%

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 6.953.918.464

2.768 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 72%

1. 2. 3. 4.

% empregos previstos

5. 6. 7.

72%

27%

26% 1%

Siderurgia

Mineração

1%

Energia

0%

0%

Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Enfermagem Técnico em Geologia, Mineração e Recursos Minerais Técnico em Metalurgia e afins Técnico em Agente Comunitário de Saúde Técnico em Manutenção Metroferroviária e afins

Outras

87


Microrregião

Itajubá Análise A microrregião destaca-se pela forte atividade industrial, que representa 33% da produção local, especialmente nas áreas de mecânica fina, eletromecânica e aeronáutica. Durante os próximos anos, elas deverão concentrar quase 90% dos investimentos previstos, gerando, aproximadamente, 2.300 novos postos de trabalho. As famílias ocupacionais de técnico em enfermagem, controle da produção e promoção de produtos e vendas são as mais demandadas pelo mercado de trabalho. Destaque para as ocupações nas áreas de edificações e técnicos florestais, que obtiveram grande valorização salarial. O PEP oferta vagas em apenas quatro modalidades de cursos técnicos na região, sendo eles segurança do trabalho, administração, mecatrônica e eletrotécnica.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

196.723

Total de ocupações técnicas

5.176

Total de ocupações não técnicas

53.085

Nº empresas grandes

7

Nº empresas médias

39

Nº empresas pequenas

373

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Cristina

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

58%

33%

Piranguinho

Brazópolis Consolação Paraisópolis

Serviços

9%

88

Itajubá

Virgínia Marmelópolis

Delfim Moreira Piranguçu Wenceslau Braz

Indústria

Agropecuária

Maria da Fé

Dom Viçoso

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Técnicos de Controle da Produção

17%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Eletrônica

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013)

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Administração

623

43

71%

5,94

2. Técnico em Eletrônica

467

0

--

--

3. Técnico em Enfermagem

291

0

--

--

4. Técnico em Segurança do Trabalho

237

74

58%

3,73

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

163

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

68

Técnicos em Mecânica Veicular

48

Técnicos em Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

48

Técnicos em Eletrônica

37

5. Técnico em Informática

190

0

--

--

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

672%

6. Técnico em Mecânica

157

0

--

--

Técnicos Florestais

519%

Desenhistas Técnicos em Eletricidade e afins

160%

7. Técnico em Mecatrônica

128

42

--

3,21

Técnicos em Mecatrônica

158%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e afins

139%

Variação salário/hora (2010-2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 503.681.568

4.132 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

39%

Aeronáutica

8%

13%

Automotiva

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Planejamento e Controle de Pro-

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica

5.

Técnico em Informática e afins

6.

Técnico em Segurança do Trabalho

7.

Técnico em Mecatrônica

% empregos previstos

83%

17%

1.

6% Eletroeletrônica

31% 3%

dução

e afins

Outras

89


Microrregião

ituiutaba Análise As principais vocações econômicas da microrregião estão na agricultura de soja e milho e na pecuária de corte e leite, aliadas a um setor de serviços bastante dinâmico e importantes indústrias, especialmente as de alimentos e bebidas e agroindústria. Nos próximos anos, o setor de energia deverá gerar mais de 4.700 novos empregos, por meio de investimentos superiores a R$ 2,5 bilhões. No mercado de trabalho, destaca-se a participação das áreas da saúde e agricultura. Já os cursos relacionados à área industrial foram os que mais cresceram desde 2010. Os cursos técnicos mais demandados estão nas áreas de enfermagem, laboratório industrial, vendas e agricultura. Destaque para as ocupações nas atividades de produção de açúcar, álcool e biocombustível. O PEP oferta apenas 15 vagas na região, no curso técnico em eletrotécnica.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

150.109

Total de ocupações técnicas

3.153

Total de ocupações não técnicas

48.179

Nº empresas grandes

6

Nº empresas médias

32

Nº empresas pequenas

584

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Ipiaçu

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

23% 55%

Santa Vitória

Serviços

22% Agropecuária

90

Ituiutaba Gurinhatã

Indústria

Possui vagas Não possui vagas

Cachoeira Dourada Capinópolis


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos Agrícolas

5%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

4%

Técnicos em Secretariado e afins

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Laboratório Industrial

27

Técnicos em Segurança do Trabalho

24

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

22

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

19

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

14

Variação salário/hora (2010-2013)

Representantes Comerciais Autônomos

114%

Desenhistas Técnicos da Construção Civil e Arquitetura

102%

Técnicos em Próteses Ortopédicas

81%

Tecnólogos em Métodos de Diagnósticos e Terapêutica

41%

Técnicos em Administração

40%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 2.584.999.936

4.700 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

0%

Energia

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Eletrotécnica

179

15

68%

2,89

2. Técnico em Agroindústria

168

0

--

--

3. Técnico em Informática

151

0

--

--

4. Técnico em Segurança do Trabalho

151

0

--

--

5. Técnico em Administração

131

0

--

--

6. Técnico em Enfermagem

116

0

--

--

7. Técnico em Mecânica

109

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Química

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Agricultura, Agropecuária e afins

5.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

7. 0%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

6.

100%

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Açúcar e Álcool, Biocombustível e afins Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

Outras

91


Microrregião

Janaúba Análise A economia da microrregião de Janaúba baseia-se principalmente no agronegócio, tendo como principais atividades a pecuária de corte e a fruticultura irrigada. Para os próximos anos, prevê-se o investimento de mais de R$ 250 milhões na microrregião e a geração de 1.500 novos postos de trabalho, sendo 80% deles alocados no setor de mineração. A maior demanda por ocupações de nível técnico está na área da saúde, com destaque também para as famílias ocupacionais de técnico em geologia, mineração e recursos minerais. Entre 2010 e 2013, a área de biblioteconomia foi a que mais cresceu e a de eletromecânica a que mais se valorizou. Entre as modalidades de curso ofertadas pelo PEP, farmácia e segurança do trabalho apresentaram a maior procura por vagas na microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

257.153

Total de ocupações técnicas

2.794

Total de ocupações não técnicas

42.202

Nº empresas grandes

13

Nº empresas médias

23

Nº empresas pequenas

276

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Espinosa Gameleiras

Monte Azul

Jaíba

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

64%

13% Indústria

Catuti Pai Pedro

Mato Verde

Porteirinha Nova Porteirinha Janaúba

Serviços

Serranópolis de Minas Riacho dos Machados

23% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

92

Mamonas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

8%

Técnicos em Biblioteconomia

8%

Técnicos de Odontologia

4%

Técnicos Agrícolas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Biblioteconomia

91

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

51

Técnicos de Odontologia

29

Técnicos em Geomática

17

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

14

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Eletromecânica

97%

Técnicos em Transportes Rodoviários

75%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

69%

Técnicos em Administração

58%

Técnicos em Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

55%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 252.800.000

1.500 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

99%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

380

96

76%

3,34

2. Técnico em Contabilidade

175

0

--

--

3. Técnico em Segurança do Trabalho

173

95

75%

10,99

4. Técnico em Farmácia

117

62

73%

12,74

5. Técnico em Açúcar e Álcool

104

50

52%

3,94

6. Técnico em Mineração

36

0

--

--

7. Técnico em Enfermagem

18

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Biblioteconomia

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Agricultura, Agropecuária e afins

5.

Técnico em Geologia, Mineração e Recursos Minerais

80%

20% 1% Mineração

Confecção, têxtil, calçados, couro, madeira e móveis

0%

0%

Outras

6.

Técnico em Prótese Dentária e afins

7.

Técnico em Segurança do Trabalho

93


Microrregião

januária Análise A base econômica da microrregião de Januária concentra-se na agropecuária e no setor serviços, em que se destacam a produção de cana-de-açúcar e a atividade turística. Em consonância com essa realidade, as maiores demandas por ocupações de nível técnico estão nas áreas de saúde, meio ambiente e agricultura. As famílias ocupacionais de técnicos florestais e em mecatrônica foram, respectivamente, as que mais cresceram e mais se valorizaram desde 2010. Destaque para as atividades de mecatrônica e mecânica na fabricação e montagem, que tiveram grande valorização salarial. A oferta de educação profissional pelo PEP está distribuída entre os cursos técnicos em administração, informática e enfermagem. Não há investimentos previstos para os próximos anos na microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

286.396

Total de ocupações técnicas

3.008

Total de ocupações não técnicas

27.736

Nº empresas grandes

5

Nº empresas médias

25

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Juvenília Montalvânia

130

Manga Cônego Miravânia Marinho São João Matias Cardoso Bonito de das Missões Minas

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

12% Indústria

Itacarambi Chapada Gaúcha

Januária

Pedras de Maria da Cruz

São Francisco Urucuia Pintópolis Icaraí de Minas

70% Serviços

18% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

94


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

13%

Técnicos Florestais

4%

Técnicos Agrícolas

4%

Técnicos de Odontologia

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos Florestais

78

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

27

Técnicos em Geomática

25

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

23

Técnicos em Transportes Rodoviários

21

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Mecatrônica

363%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

204%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

178%

Técnicos em Segurança do Trabalho

156%

Técnicos Florestais

154%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

-

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

393

78

85%

9,11

2. Técnico em Agropecuária

388

0

--

--

3. Técnico em Administração

240

94

73%

6,00

4. Técnico em Contabilidade

170

0

--

--

5. Técnico em Enfermagem

157

54

63%

5,80

6. Técnico em Meio Ambiente

101

0

--

--

7. Técnico em Comércio

60

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Zootecnia, Florestas e afins

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

5.

Técnico em Agricultura, Agropecuária e afins

6.

Técnico em Segurança do Trabalho

7.

Técnico em Prótese Dentária e afins

95


Microrregião

juiz de fora Análise A economia da microrregião tem maior concentração nos setores de serviços e indústria. Apesar de não ter grande relevância para a economia, a criação de gado, principalmente leiteiro, é parte do processo de diversificação econômica local, favorecendo o crescimento do setor industrial, principalmente a produção de laticínios. As famílias ocupacionais de técnico em enfermagem e promoção de produtos e vendas tiveram consideráveis participações nas ocupações técnicas em 2013, ficando entre as primeiras e, também, entre as que mais cresceram desde 2010. Atualmente, o PEP oferta cursos em diversas áreas. Considerando que 44% dos empregos previstos são para a cadeia produtiva da metalurgia, recomenda-se a oferta em cursos relacionados a essa área, além dos já ofertados.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

765.848

Total de ocupações técnicas

23.833

Total de ocupações não técnicas

278.196

Nº empresas grandes

38

Nº empresas médias

340

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

19.726 Ewbank da Câmara

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

72%

26% Indústria

Paiva Oliveira Fortes Aracitaba

Rio Descoberto Novo Goianá S. J. Nepomuceno Bias Cel. Pacheco Fortes Rochedo de Minas Chácara Maripá de Minas Pedro Teixeira Juiz de Fora Bicas Guarará Lima Duarte Matias Pequeri Sen. Cortes Barbosa Mar de Espanha Santa Bárbara Olaria Santana do Deserto do Monte Verde Belmiro Chiador Santa Rita de Rio Preto Braga Simão Jacutinga Pereira Santa Rita de Ibitipoca

Santos Dumont

Serviços

2%

Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

96

Piau


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

21%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Secretariado e afins

4%

Técnicos em Eletrônica

3%

Técnicos de Controle da Produção

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

270

Técnicos em Secretariado e afins

259

Técnicos em Eletromecânica

239

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

218

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

176

Variação salário/hora (2010-2013) Desenhistas Projetistas da Eletrônica

213%

Técnicos em Fotônica

77%

Técnicos em Cenografia

64%

Técnicos em Terapias Complementares e Estética

51%

Artistas de Circo (Circenses)

50%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 943.037.760

5.655 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

Metalurgia

183

68%

6,41

2. Técnico em Segurança do Trabalho

641

151

68%

12,55

3. Técnico em Informática

464

0

--

--

4. Técnico em Edificações

401

0

--

--

5. Técnico em Eletrotécnica

327

0

--

--

6. Técnico em Administração

318

0

--

--

7. Técnico em Mecânica

250

0

--

--

3. 4.

10%

Mineração

706

5. 6. 4%

Outras

(2011-2013)

1. Técnico em Enfermagem

1. 2.

47%

10%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

Cursos técnicos com maior demanda

57%

2%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

% empregos previstos

44%

PEP Taxa de conclusão

7%

7.

Técnico em Enfermagem Técnico em Administração, Secretariado e afins Técnico em Comércio, Vendas e afins Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Prótese Dentária e afins Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Metalurgia

Eletroeletrônica

97


Microrregião

lavras Análise A microrregião é formada por nove municípios, cuja economia tem como principais atividades a agropecuária, principalmente o cultivo do café e a criação de gado, e uma indústria bastante dinamizada. Apenas o município de Lavras conta com alunos matriculados pelo PEP no momento, nos cursos técnicos em segurança do trabalho, eletrônica, logística e mineração. Os investimentos previstos para a região somam quase R$ 6 milhões, com baixa perspectiva de geração de novos empregos. As famílias ocupacionais de técnicos em enfermagem e controle da produção apresentaram a maior participação nas ocupações técnicas em 2013. As ocupações com maior crescimento e valorização desde 2010 concentram-se nas áreas de administração, terapias complementares e estética.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

157.743

Total de ocupações técnicas

4.563

Total de ocupações não técnicas

51.223

Nº empresas grandes

23

Nº empresas médias

39

Nº empresas pequenas

307

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Rio Vermelho

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

56%

Nepomuceno

Ijaci

Lavras

Itumirim Itutinga

28%

Ingaí Carrancas

Indústria

Luminárias

Serviços

16% Agropecuária

98

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos de Controle da Produção

11%

Recreadores

6%

Técnicos em Administração

5%

Técnicos em Eletrônica

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Administração

83

Recreadores

65

Técnicos em Eletrônica

62

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

56

Técnicos de Controle da Produção

51

Variação salário/hora (2010-2013) Tecnólogos em Terapias Complementares e Estética

858%

Técnicos em Transportes Aéreos

443%

Técnicos Químicos

198%

Técnicos em Telecomunicações

147%

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

89%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 5.641.068

90 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

257

97

88%

8,82

2. Técnico em Mecatrônica

251

0

--

--

3. Técnico em Eletrotécnica

168

0

--

--

4. Técnico em Administração

135

0

--

--

5. Técnico em Mineração

129

31

70%

7,25

6. Técnico em Enfermagem

128

0

--

--

7. Técnico em Logística

108

32

79%

12,64

Cursos técnicos com maior demanda

1. 2. 3. 4. 5. 6.

0%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

100%

0%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Enfermagem Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Turismo, Lazer e afins Técnico em Agropecuária, Agronegócio e afins Técnico em Administração, Secretariado e afins Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Segurança do Trabalho

Outras

99


Microrregião

manhuaçu Análise A economia da microrregião baseia-se na produção agrícola do café e no setor de serviços. A instalação de grandes mineradoras na região tem despertado o interesse de indústrias, especialmente da construção civil e rodoviária. Entretanto, os investimentos previstos para a microrregião são pequenos. Os cursos mais demandados são os técnicos em enfermagem, em agente comunitário da saúde e do meio ambiente e em comércio e vendas, que estão entre os que tiveram a maior participação no conjunto de ocupações técnicas em 2013. As ocupações que mais se valorizaram nesse período foram nas áreas de obras de infraestrutura e de planejamento e controle da produção. A oferta de cursos técnicos pelo PEP concentra o maior número de vagas nos cursos de administração, edificações e saúde bucal.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

287.639

Total de ocupações técnicas

4.849

Total de ocupações não técnicas

55.412

Nº empresas grandes

7

Nº empresas médias

59

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

4.682 Simonésia

Santana do Manhuaçu

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011) Caputira

58%

11% Indústria

Manhuaçu

Abre Campo Matipó

Agropecuária

100

Chalé

Durandé Reduto Martins Soares

Manhumirim Santa Alto Jequitibá Margarida Luisburgo Alto Caparaó Pedra Bonita Caparaó

Serviços

31%

São José do Mantimento

Possui vagas Não possui vagas

Lajinha


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

9%

Recreadores

7%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

86

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

60

Técnicos em Geomática

54

Técnicos em Segurança do Trabalho

46

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

30

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

360%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

100%

Técnicos em Operações e Serviços Bancários

87%

Técnicos Mecânicos na Manutenção

83%

Técnicos em Artes Gráficas

77%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 15.000.000

4 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

100%

0%

Energia

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Administração

222

43

78%

9,90

2. Técnico em Enfermagem

160

0

--

--

3. Técnico em Agropecuária

159

14

75%

3,58

4. Técnico em Mecânica

152

21

--

4,34

5. Técnico em Contabilidade

147

0

--

--

6. Técnico em Edificações

109

38

--

4,60

7. Técnico em Informática

78

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem Técnico em Agente Comunitário de Saúde e Meio Ambiente

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Prótese Dentária e afins

5.

Técnico em Geologia, Geodésia e Cartografia

6. 0%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

2.

% empregos previstos

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Segurança do Trabalho

Outras

101


Microrregião

Mantena Análise Serviços e agricultura são os principais setores econômicos da microrregião de Mantena, tendo o café como um de seus principais produtos. A indústria regional ainda é incipiente. Embora a participação das ocupações técnicas corresponda a 10% do mercado de trabalho, as variações no número absoluto dessas ocupações foram pequenas no período de 2010 a 2013. Os profissionais técnicos mais demandados são das áreas de promoção de produtos e vendas, saúde, contabilidade, administração e secretariado. As maiores valorizações salariais foram observadas nas famílias ocupacionais técnicas em fármacos, operação de computadores e lazer. Não há investimentos previstos para os próximos anos e o PEP não oferece nenhum curso técnico nessa microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

65.428

Total de ocupações técnicas

1.035

Total de ocupações não técnicas

9.403

Nº empresas grandes

2

Nº empresas médias

13

Nº empresas pequenas

200

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Nova Belém Itabirinha

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

12% Indústria

70% Serviços

18% Agropecuária

São Félix de Minas Mendes Pimentel

Central de Minas

Possui vagas Não possui vagas

102

Mantena

São João do Manteninha


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

19%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

16%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

8%

Técnicos em Contabilidade

7%

Técnicos em Secretariado e afins

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

51

Técnicos em Contabilidade

27

Técnicos em Administração

25

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

12

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

10

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

82

0

--

--

2. Técnico em Informática

28

0

--

--

3. Técnico em Contabilidade

27

0

--

--

4. Técnico em Saúde Bucal

9

0

--

--

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

108%

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

70%

Recreadores

41%

Técnicos de Laboratório de Saúde e Bancos de Sangue

33%

Artistas de Circo (Circenses)

29%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013) -

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Contabilidade

4.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

5. A microrregião não possui investimentos previstos

6. 7.

Técnico em Administração, Secretariado e afins Técnico em Prótese Dentária e afins Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

103


Microrregião

Montes claros Análise A microrregião de Montes Claros possui atividades econômicas diversificadas, entre as quais se destacam a pecuária de corte e leite e uma forte indústria. Esse último setor é responsável por quase um quarto da produção local, impulsionado pela presença de grandes fábricas nacionais. O setor de serviços contribui para 69% do Valor Adicionado Bruto na microrregião. Os investimentos previstos devem gerar mais de 11 mil novos empregos, em duas principais áreas: (1) confecção, têxtil, calçados, couro, madeira e móveis e (2) mecânica e bens de capital. As maiores demandas são por técnicos da saúde e comércio e vendas. Destaque para a valorização dos profissionais das áreas da eletromecânica, controle de produção e têxtil, que estão em consonância com os investimentos previstos. O PEP oferta um elevado número de vagas na microrregião, especialmente nos cursos de enfermagem, segurança do trabalho e informática.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

634.942

Total de ocupações técnicas

13.765

Total de ocupações não técnicas

145.059

Nº empresas grandes

21

Nº empresas médias

77

Nº empresas pequenas

942

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Lontra Japonvar

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

69%

23%

Luislândia Ubaí

São João da Ponte Patis

Brasília de Minas Mirabela

Campo Azul Coração São João de Jesus Ponto Chique de Pacuí

Indústria

Montes Claros

São João da Lagoa

Serviços

8%

Capitão Enéas

Francisco Sá

Juramento Glaucilândia

Claro dos Poções

Agropecuária

104

Verdelândia Varzelândia

Ibiracatu

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

24%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

4%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

4%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

152

Técnicos de Odontologia

133

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

111

Técnicos de Controle da Produção

106

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

105

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Biologia

499%

Técnicos em Necrópsia e Taxidermistas

157%

Despachantes Aduaneiros

120%

Pilotos de Aviação Comercial, Mecânicos de Vôo e afins

103%

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

80%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 921.927.616

11.155 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

65%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

819

202

75%

11,83

2. Técnico em Enfermagem

786

292

75%

8,84

3. Técnico em Segurança do Trabalho

765

209

76%

18,21

4. Técnico em Farmácia

317

76

83%

26,58

5. Técnico em Mineração

313

128

71%

7,66

6. Técnico em Mecânica

296

0

--

--

7. Técnico em Automação Industrial

243

105

75%

6,14

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Prótese Dentária e afins

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

5.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletromecânica e afins

42% 24%

Mecânica e bens de capital

30% 20%

11%

4%

Confecção, Biotecnologia têxtil, calçados, e fármacos couro, madeira e móveis

4% Outras

6.

Técnico em Controle de Produção

7.

Técnico em Têxtil

105


Microrregião

muriaé Análise Serviços e agropecuária são os principais setores econômicos da microrregião de Muriaé. Na indústria, merece destaque a atividade têxtil. A participação das ocupações técnicas no mercado de trabalho corresponde a 8,5% do total de vagas, sendo o setor de serviços o mais demandado. As famílias ocupacionais de técnico em enfermagem e promoção de produtos e vendas possuem a maior quantidade de profissionais em 2013, além de estarem entre as que mais cresceram desde 2010. Destaque para as ocupações das áreas de estruturas metálicas e têxteis, que tiveram a maior valorização salarial no período. Atualmente, o PEP oferta vagas para os cursos técnicos de enfermagem, segurança do trabalho e radiologia, com alta procura por vagas. Não há investimentos previstos para a microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

287.735

Total de ocupações técnicas

5.408

Total de ocupações não técnicas

63.170

Nº empresas grandes

6

Nº empresas médias

123

Nº empresas pequenas

527

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Orizânia

São Francisco do Glória

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

16% Indústria

Espera Feliz

Divino Fervedouro

Miradouro

Carangola Pedra Dourada Tombos

Vieiras

Rosário da Limeira São Sebastião da Vargem Alegre

Antônio Prado de Minas Eugenópolis

Muriaé Miraí

Patrocínio do Muriaé Barão de Monte Alto

67% Serviços

17% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

106

Caiana

Faria Lemos


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

30%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos de Odontologia

3%

Técnicos em Secretariado e afins

3%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

83

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

57

Técnicos de Odontologia

40

Serventuários da Justiça e afins

23

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

18

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

224%

Técnicos Têxteis

82%

Técnicos em Administração

78%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

70%

Técnicos em Próteses Ortopédicas

61%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

-

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

431

89

85%

9,69

2. Técnico em Segurança do Trabalho

244

45

84%

6,40

3. Técnico em Radiologia

118

50

76%

4,93

4. Técnico em Informática

116

0

--

--

5. Técnico em Agroecologia

93

0

--

--

6. Técnico em Secretariado

72

0

--

--

7. Técnico em Eletromecânica

69

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Prótese Dentária e afins

4.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

5.

Técnico em Têxtil

6.

Técnico de Controle da Produção

7.

Técnico em Agricultura, Agropecuária e afins

107


Microrregião

nanuque Análise Na microrregião de Nanuque, destaca-se a agropecuária, responsável por quase 20% da produção local. Entre as principais atividades estão a criação de gado bovino, o cultivo de cana-de-açúcar para produção do álcool, além da soja e do eucalipto, destinado às indústrias de celulose e papel. Os investimentos previstos para essa região deverão gerar, aproximadamente, 6.200 empregos diretos no setor energético. Quanto às ocupações técnicas, percebe-se maior participação de profissões das áreas da saúde, meio ambiente e agrícolas. Em geral, as ocupações técnicas não registraram acréscimo de muitos profissionais no período de 2010 a 2013, tendo, inclusive, apresentado retrações em algumas áreas. A oferta de cursos técnicos pelo PEP é realizada em dois dos dez municípios, com destaque para a formação em segurança do trabalho.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

122.084

Total de ocupações técnicas

1.315

Total de ocupações não técnicas

21.031

Nº empresas grandes

4

Nº empresas médias

21

Nº empresas pequenas

105

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Fronteira dos Vales

Águas Formosas

Crisólita

Santa Helena de Minas Bertópolis Machacalis

Umburatiba

20% 61%

Indústria

Carlos Chagas

Serra dos Aimorés

Serviços

19% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

108

Nanuque


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

6%

Técnicos Agrícolas

5%

Técnicos de Odontologia

4%

Técnicos em Secretariado e afins

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Secretariado e afins

14

Técnicos em Biblioteconomia

14

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

9

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

7

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

7

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Telecomunicações

103%

Técnicos em Geomática

77%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

63%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

62%

Técnicos Químicos

49%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 428.000.000

6.200 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

0% Energia

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

243

78

69%

4,04

2. Técnico em Enfermagem

79

27

83%

5,20

3. Técnico em Eletrônica

69

24

80%

3,48

4. Técnico em Química

59

0

--

--

5. Técnico em Contabilidade

48

0

--

--

6. Técnico em Florestas

40

30

--

3,06

7. Técnico em Agricultura

39

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Secretariado

4.

Técnico em Açúcar e Álcool

5.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

6.

Técnico em Prótese Dentária e afins

7.

Técnico em Agricultura e Agropecuária

Outras

109


Microrregião

oliveira Análise A microrregião de Oliveira é formada por nove municípios, nos quais predominam as atividades econômicas da agropecuária e comércio. Apenas o município de Oliveira conta com alunos matriculados pelo PEP no momento, todos no curso técnico em farmácia. Os investimentos previstos para a região deverão gerar pouco mais de 300 postos de trabalho no setor de metalurgia. A família ocupacional de enfermagem possui a maior participação nas ocupações técnicas em 2013, sendo a que mais cresceu desde 2010. Também há procura por profissionais das áreas de comércio e vendas, odontologia e agropecuária. Destaque para a demanda por técnicos em telecomunicações e siderurgia, que tiveram as maiores valorizações salariais no período.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

131.332

Total de ocupações técnicas

1.859

Total de ocupações não técnicas

35.751

Nº empresas grandes

13

Nº empresas médias

35

Nº empresas pequenas

518

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Carmópolis de Minas

Carmo da Mata

Piracema

Passa Tempo

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

19% 57%

Indústria

São Francisco de Paula

Oliveira

Santo Antônio do Amparo Bom Sucesso

Serviços

Ibituruna

24% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

110


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

23%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos Agrícolas

4%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

46

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

31

Técnicos de Odontologia

24

Técnicos Agrícolas

15

Serventuários da Justiça e afins

13

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Telecomunicações

95%

Técnicos em Siderurgia

82%

Técnicos em Operação de Aparelhos de Projeção

75%

Técnicos em Eletromecânica

72%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

70%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 11.470.000

321 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

Metalurgia

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

58

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

54

0

--

--

3. Técnico em Farmácia

48

40

45%

2,61

4. --

--

--

--

--

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Prótese Dentária e afins

4. 5. 6.

0%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Telecomunicações, Eletrônica e afins Técnico em Agricultura e Agropecuária Técnico em Agente Comunitário de Saúde e Meio Ambiente Técnico em Segurança do Trabalho

Outras

111


Microrregião

ouro preto Análise A economia da microrregião de Ouro Preto é movida principalmente pelo turismo e pelas indústrias de metalurgia e mineração, que deverão receber mais de R$ 9 bilhões em investimentos nos próximos anos, gerando, aproximadamente, 4,5 mil empregos diretos. As famílias ocupacionais mais demandadas são as das áreas de engenharia e industrial, como os técnicos em eletromecânica, estradas, saneamento, geodésia, geologia, mineração e siderurgia. Entre 2010 e 2013, percebe-se um forte aumento no número de ocupados nas áreas de geomática, segurança do trabalho e controle de produção. Observou-se também significativa valorização salarial nas áreas de transporte metroviário, construção e infraestrutura, com aumentos que chegaram a 292% no período. Atualmente, o PEP oferta vagas em 11 modalidades de cursos técnicos, entre as quais se evidenciam segurança do trabalho, mecânica e automação industrial.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

183.537

Total de ocupações técnicas

8.329

Total de ocupações não técnicas

81.677

Nº empresas grandes

24

Nº empresas médias

32

Nº empresas pequenas

372

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Itabirito Ouro Preto

22%

78%

Diogo de Vasconcelos

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

112

Mariana

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

10%

Técnicos em Segurança do Trabalho

8%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Técnicos de Laboratório Industrial

5%

Técnicos em Geomática

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Geomática

314

Técnicos em Segurança do Trabalho

295

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

230

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

186

Técnicos de Laboratório Industrial

169

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Transporte Metroferroviários

292%

Desenhistas Projetistas de Construção Civil e Arquitetura

281%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

210%

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

209%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

191%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 9.906.518.016

4.502 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

96%

% empregos previstos

94%

3% Mineração

0%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

1%

6%

Indústria química (plástico e borracha)

0%

0%

Outras

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Mineração

681

21

72%

6,39

2. Técnico em Segurança do Trabalho

540

179

82%

6,79

3. Técnico em Mecânica

535

115

75%

3,72

4. Técnico em Edificações

471

0

--

--

5. Técnico em Eletrotécnica

462

27

83%

5,96

6. Técnico em Metalurgia

362

31

63%

1,71

7. Técnico em Automação Industrial

324

70

75%

1,99

Cursos técnicos com maior demanda

1.

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Eletromecânica e Eletroeletrônica

2.

Técnico em Estradas e Saneamento

3.

Técnico em Geodésia e Cartografia

4.

Técnico em Geologia, Mineração e Recursos Minerais

5.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

6.

Técnico em Metalurgia

7.

Técnico de Controle da Produção

113


Microrregião

Pará de Minas Análise A agricultura e a pecuária são as principais atividades da microrregião de Pará de Minas, especialmente a criação de suínos e aves e o cultivo de banana, laranja e café. O setor industrial corresponde a 58% do Valor Adicionado Bruto na microrregião, no qual predomina a agroindústria. Os investimentos previstos devem gerar mais de 4 mil novos empregos, em duas principais áreas: (1) alimentos, bebidas, fumo e agronegócio e (2) indústria química. Além da enfermagem, as maiores demandas por profissionais técnicos relacionam-se ao setor industrial, como os técnicos em controle de produção, administração, vendas, eletrônica e afins. Destaque para os profissionais técnicos nas áreas de química e agroindústria, que se relacionam aos investimentos previstos. Atualmente, o PEP oferta vagas para o curso técnico em eletromecânica no município de Pará de Minas.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

130.961

Total de ocupações técnicas

3.704

Total de ocupações não técnicas

49.724

Nº empresas grandes

7

Nº empresas médias

41

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

2.858 Pitangui

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

58%

31%

Onça de Pitangui

Pará de MInas

Indústria

Florestal

Serviços

11% Agropecuária

114

São José da Varginha

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos de Controle da Produção

13%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

8%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

110

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

73

Técnicos em Administração

57

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

50

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

40

Variação salário/hora (2010-2013) Representantes Comerciais Autônomos

163%

Técnicos em Artes gráficas

114%

Desenhistas Projetistas da Mecânica

108%

Artitas de Circo (Circenses)

93%

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

91%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 197.860.384

4.180 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

79% 51% 25%

17%

14% 2%

Alimentos, Indústria bebidas, fumo e química agronegócios (plástico e borracha)

Serviços

11% 1%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Agropecuária

300

0

--

--

2. Técnico em Informática

149

0

--

--

3. Técnico em Eletrotécnica

115

0

--

--

4. Técnico em Alimentos

90

0

--

--

5. Técnico em Hospedagem

89

0

--

--

6. Técnico em Segurança do Trabalho

77

0

--

--

7. Técnico em Eletrônica

74

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico de Controle da Produção

3.

Técnico em Administração, Vendas e afins

4.

Técnico em Eletromecânica, Eletrônica e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Química e Análises Químicas

7.

Técnico em Agroindústria, Alimentos e afins

Outras

115


Microrregião

paracatu Análise Na microrregião de Paracatu, destacam-se as atividades agropecuárias, principalmente as produções de soja, milho e feijão e a criação extensiva de gado, bem como a extração mineral, especialmente o ouro. Os investimentos previstos são bastante significativos, de quase R$ 4 bilhões, gerando mais de 9 mil empregos diretos, principalmente no setor energético. Para atender a essa demanda, ganham relevância as ocupações nas áreas de eletrotécnica e açúcar e álcool. As ocupações técnicas empregam 3% da população, com maior participação de profissões da área da saúde. As maiores taxas de crescimento no salário/hora se deram nas áreas de mecatrônica e teleprocessamento. A oferta de cursos do PEP na microrregião é bastante diversificada, com destaque para segurança do trabalho e estética.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

229.106

Total de ocupações técnicas

6.272

Total de ocupações não técnicas

84.939

Nº empresas grandes

9

Nº empresas médias

83

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

4.101

Brasilândia de Minas Paracatu

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011) João Pinheiro

39%

27% Indústria

Lagoa Grande

Guarda-Mor Vazante

Lagamar

Presidente Olegário

Varjão de MInas

Serviços

34% Agropecuária

116

São Gonçalo de Abaeté

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

12%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

9%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Técnicos Agrícolas

3%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

160

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

101

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

55

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

42

Técnicos em Segurança do Trabalho

41

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Mecatrônica

250%

Operadores de Rede de Teleprocessamento e afins

202%

Técnicos em Pecuária

111%

Recreadores

107%

Analistas de Comércio Exterior

92%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 3.996.536.320

9.008 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

53% 44%

40% 31% 16%

16% 0%

Energia

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

Mineração

0%

Outras

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

458

146

75%

7,93

2. Técnico em Informática

360

35

58%

3,56

3. Técnico em Eletroeletrônica

232

0

--

--

4. Técnico em Mineração

219

40

74%

7,08

5. Técnico em Enfermagem

178

35

84%

11,39

6. Técnico em Eletrônica

177

0

--

--

7. Técnico em Mecânica

175

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Segurança do Trabalho

4.

Técnico em Mecatrônica, Eletrotécnica e afins

5.

Técnico em Açúcar e Álcool

6.

Técnico de Controle da Produção

7.

Técnico em Agropecuária, Agricultura e afins

117


Microrregião

passos Análise As principais atividades econômicas da microrregião de Passos são a agropecuária e a agroindústria de açúcar, fermento, laticínios e frangos. O parque confeccionista e a indústria moveleira têm diversificado a economia local, que também é valorizada por um forte setor de serviços. Os investimentos previstos para a região estão relacionados às indústrias de alimentos, bebidas, fumo e agroindústria, bem como aos setores de energia e indústria química. As áreas da saúde e do meio ambiente concentram as maiores demandas no conjunto de ocupações técnicas da microrregião. Destaque para a procura por técnicos nas áreas de controle da produção, química, mecatrônica e eletrotécnica. Atualmente, o PEP oferta os cursos de enfermagem, segurança do trabalho e química, com elevada procura por vagas.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

237.077

Total de ocupações técnicas

5.395

Total de ocupações não técnicas

71.272

Nº empresas grandes

19

Nº empresas médias

81

Nº empresas pequenas

973

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Delfinópolis Claraval

Ibiraci

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

42%

41% Indústria

São João Batista do Glória

Cássia Capetinga Pratápolis

Itaú de Minas

Fortaleza de Minas

17% Agropecuária

118

São José da Barra

Passos

Alpinópolis Bom Jesus da Penha

Serviços

Possui vagas Não possui vagas

Capitólio


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

23%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Técnicos em Secretariado e afins

4%

Técnicos em Eletrônica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

35

Técnicos em Segurança do Trabalho

29

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

26

Técnicos de Odontologia

26

Técnicos em Eletrônica

21

Variação salário/hora (2010-2013) Artistas de Circo (Circenses)

638%

Técnicos do Vestuário

199%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

121%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

120%

Representantes Comerciais Autônomos

97%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 200.200.000

3.847 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos 71%

51%

7%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

Energia

Indústria química (plástico e borracha)

3%

7%

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Eletrotécnica

326

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

206

50

77%

11,03

3. Técnico em Administração

184

0

--

--

4. Técnico em Enfermagem

166

54

83%

6,94

5. Técnico em Informática

163

0

--

--

6. Técnico em Química

88

49

80%

4,62

7. Técnico em Mecânica

83

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico de Controle da Produção

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Química

5.

Técnico em Segurança do Trabalho

21% 1%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

6.

39%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Mecatrônica, Eletrotécnica, Eletrônica e afins Técnico em Agroindústria

Outras

119


Microrregião

Patos de minas Análise A principal atividade econômica da microrregião de Patos de Minas é a agropecuária, a partir da qual estão estruturadas suas principais indústrias, nas áreas de laticínios, sementes e adubos, defensivos agrícolas, carne suína e alimentos enlatados. Recentemente, a região passou a contar também com a extração de gás natural. As ocupações técnicas da área da saúde, especialmente enfermagem e odontologia, apresentam significativa participação e crescimento no mercado de trabalho. A família ocupacional de técnico em geologia, que envolve também os cursos de mineração, recursos minerais, química e análises químicas, apresentou a maior valorização salarial entre 2010 e 2013. A oferta de capacitação pelo PEP acompanha a demanda da microrregião, com vagas destinadas aos cursos de enfermagem e saúde bucal.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

265.815

Total de ocupações técnicas

6.997

Total de ocupações não técnicas

105.230

Nº empresas grandes

30

Nº empresas médias

70

Nº empresas pequenas

676

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

60%

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Patos de Minas Lagoa Formosa Guimarânia

Tiros Carmo do Paranaíba

14%

Rio Paranaíba

Indústria

Arapuá Matutina São Gotardo

Serviços

Santa Rosa da Serra

26% Agropecuária

120

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos de Odontologia

5%

Técnicos em Secretariado e afins

3%

Técnicos em Eletrônica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

108

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

90

Técnicos de Controle da Produção

88

Técnicos de Odontologia

85

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

60

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Geologia

287%

Apresentadores de Espetáculos e afins

144%

Corretores de Seguros

102%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

93%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

78%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 360.519.296

3.016 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

80%

% empregos previstos

20%

31% 0%

Indústria química (plástico e borracha)

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

0%

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

273

50

74%

6,57

2. Técnico em Segurança do Trabalho

196

97

73%

5,71

3. Técnico em Agropecuária

178

0

--

--

4. Técnico em Farmácia

154

25

81%

7,05

5. Técnico em Mecânica

104

0

--

--

6. Técnico em Eletrônica

95

0

--

--

7. Técnico em Eletrotécnica

71

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Prótese Dentária e afins

3.

Técnico de Controle da Produção

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Agricultura, Pecuária e afins

6.

69%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Geodésia, Recursos Minerais e afins Técnico em Eletrônica, Eletromecânica e afins

Outras

121


Microrregião

patrocínio Análise A pecuária e a agricultura constituem a base econômica da microrregião de Patrocínio, sendo responsáveis por 34% de seu Valor Adicionado Bruto. O gado leiteiro, a criação de suínos e o cultivo de café são as atividades mais importantes. Os profissionais de nível técnico mais procurados pelo mercado estão nas áreas da saúde, administração e agricultura. O setor industrial, apesar de ainda pouco desenvolvido, vem crescendo e demandando ocupações ligadas ao controle de produção, fabricação, montagem e manutenção. Estão previstos quase R$ 4,5 bilhões em investimentos, dos quais mais de 80% serão alocados na indústria química. Embora a microrregião apresente uma oferta diversificada de cursos técnicos, as vagas disponibilizadas pelo PEP estão concentradas nos cursos de informática, administração, manutenção de máquinas agrícolas e segurança do trabalho.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

206.976

Total de ocupações técnicas

4.834

Total de ocupações não técnicas

77.073

Nº empresas grandes

9

Nº empresas médias

89

Nº empresas pequenas

928

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Abadia dos Dourados Douradoquara

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

52%

14% Indústria

Coromandel

Grupiara Monte Carmelo

Estrela do Sul Romaria

Iraí de Minas

Serviços

34% Agropecuária

122

Possui vagas Não possui vagas

Cruzeiro da Fortaleza Patrocínio Serra do Salitre


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos em Secretariado e afins

8%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos Agrícolas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

56

Técnicos de Controle da Produção

48

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

42

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

41

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

36

Variação salário/hora (2010-2013) Desenhistas Projetistas da Eletrônica

137%

Técnicos Mecânicos na Manutenção

84%

Técnicos em Montagem, Edição e Finalização de Filme e Vídeo

79%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

72%

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

63%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 4.479.066.112

7.950 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 80%

75%

18%

1% Indústria Confecção, química têxtil, calçados, (plástico e couro, madeira e borracha) móveis

5%

Outras

1%

3%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

(2011-2013)

1. Técnico em Informática

205

56

67%

2,41

2. Técnico em Enfermagem

161

0

--

--

3. Técnico em Contabilidade

117

0

--

--

4. Técnico em Administração

106

52

79%

4,40

5. Técnico em Segurança do Trabalho

92

19

69%

8,98

6. Técnico em Agropecuária

70

0

--

--

7. Técnico em Eletrotécnica

40

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda Técnico em Enfermagem Técnico em Administração, Secretariado e afins

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Agricultura, Pecuária e afins

5.

Técnico em Química

6.

17%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

2.

% empregos previstos

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

1.

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico de Controle da Produção, Manutenção e afins Técnico em Turismo, Lazer e afins

123


Microrregião

peçanha Análise A base econômica da microrregião de Peçanha é a agropecuária e a indústria de transformação e beneficiamento de produtos agrícolas, além da produção de madeira de reflorestamento para diversas finalidades. As famílias ocupacionais de nível técnico com maior demanda são as de enfermagem e agente comunitário de saúde. As valorizações salariais mais relevantes foram verificadas nas áreas de transporte rodoviário e eletrônica. Destaque para a procura por técnicos em agricultura, florestas, zootecnia e alimentos. A oferta de vagas em educação profissional é bastante incipiente na região, contando apenas com os cursos de informática e contabilidade, sem a presença do PEP. Não há investimentos previstos para os próximos anos na microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

83.269

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

703

Total de ocupações não técnicas

7.128

Nº empresas grandes

5

Nº empresas médias

5

Nº empresas pequenas

784

São Sebastião do Maranhão

Água Boa

Frei Lagonegro

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

12%

José Raydan

São José do Jacuri São Pedro do Suaçuí

Indústria

Cantagalo Peçanha

61% Serviços

27% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

124

Santa Maria do Suaçuí


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

17%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

12%

Técnicos de Odontologia

2%

Técnicos Agrícolas

2%

Serventuários da Justiça e afins

2%

Variação nº ocupados (2010-2013) Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

27

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

5

Serventuários da Justiça e afins

4

Técnicos em Biblioteconomia

3

Compradores

3

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

60

0

--

--

2. Técnico em Contabilidade

20

0

--

--

3 --

--

--

--

--

4.--

--

--

--

--

5. --

--

--

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Transportes Rodoviários

159%

Técnicos em Eletrônica

62%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

61%

Tecnólogos em Métodos de Diagnósticos e Terapêutica

60%

Técnicos Florestais

22%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013) -

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Eletrônica e afins

4.

Técnico em Agricultura, Pecuária, Zootecnia e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Meio Ambiente, Florestas e afins

7.

Técnico em Alimentos

125


Microrregião

pedra azul Análise A economia da microrregião de Pedra Azul está centrada na extração de grafite e na pecuária, especialmente o gado de corte. O local também é reconhecido pela produção artesanal de alimentos e cachaça, derivados de suas atividades agrícolas. Os profissionais de saúde e de turismo são os mais demandados pelo mercado de ocupações técnicas, sendo este último a família ocupacional que mais cresceu nos últimos anos. As áreas de controle da produção e telecomunicações registraram a maior valorização salarial desde 2010. Destaque para a procura por técnicos em agricultura, meio ambiente e mineração, que se relacionam às principais atividades econômicas da região. Atualmente, o PEP oferta vagas para os cursos técnicos de segurança do trabalho e enfermagem.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

85.121

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

920

Total de ocupações não técnicas

9.878

Nº empresas grandes

1

Nº empresas médias

17

Nº empresas pequenas

970 Cachoeira de Pajeú

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

18%

Medina

Comercinho

Indústria

Itaobim

60% Serviços

22% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

126

Pedra Azul


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

13%

Recreadores

9%

Técnicos de Odontologia

3%

Técnicos em Secretariado e afins

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Recreadores

74

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

12

Técnicos de Odontologia

6

Técnicos em Segurança do Trabalho

5

Serventuários da Justiça e afins

5

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

83%

Técnicos em Telecomunicações

75%

Técnicos de Laboratórios de Saúde e Bancos de Sangue

67%

Técnicos em Contabilidade

52%

Técnicos em Áudio

46%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

-

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Agropecuária

167

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

161

70

79%

4,14

3. Técnico em Enfermagem

80

70

88%

3,56

4. Técnico em Agroecologia

37

0

--

--

5. Técnico em Mineração

36

0

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Técnico em Lazer e afins Técnico em Enfermagem, Agente de Saúde e afins Técnico em Prótese Dentária e afins Técnico em Telecomunicações, Eletrônica e afins Técnico em Transporte Rodoviário Técnico em Agricultura, Meio Ambiente e Florestas Técnico em Mineração

127


Microrregião

Pirapora Análise A microrregião de Pirapora possui importante desenvolvimento industrial, sobretudo nas áreas têxtil e de metalurgia. A pesca, o turismo e a fruticultura também fazem parte da economia local. Nos próximos anos, a microrregião deverá receber mais de R$ 220 milhões em investimentos, gerando aproximadamente 2.400 novos postos de trabalho, dos quais 90% estarão alocados no setor de serviços. A área de saúde possui a maior demanda por profissionais de nível técnico, seguido por ocupações destinadas ao controle e processo industrial. Destaque para a valorização de técnicos em tecelagem, análises químicas e agricultura, que atuam em atividades relacionadas à economia regional. A oferta de vagas pelo PEP é bastante diversificada, sendo que o curso de técnico em química concentrou o maior número de matrículas em 2014.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

172.272

Total de ocupações técnicas

2.824

Total de ocupações não técnicas

39.771

Nº empresas grandes

12

Nº empresas médias

29

Nº empresas pequenas

3.069

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Riachinho São Romão

Santa Fé de Minas Ibiá

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Lagoa da Prata

45%

37%

Pirapora

Indústria

Várzea da Palma

Serviços

Lassance

18% Agropecuária

128

Jequitaí

Buritizeiro

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Segurança do Trabalho

24

Técnicos de Controle da Produção

18

Técnicos em Calibração e Instrumentação

13

Técnicos de Odontologia

10

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Geomática

125%

Técnicos de Seguros e afins

116%

Técnicos em Telecomunicações

109%

Representantes Comerciais Autônomos

100%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

68%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 220.302.592

2.434 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

% investimentos previstos

2% Energia

7% Serviços

7%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

0%

0%

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

321

0

--

--

2. Técnico em Eletromecânica

197

24

74%

10,83

3. Técnico em Segurança do Trabalho

158

22

86%

25,39

4. Técnico em Administração

128

0

--

--

5. Técnico em Química

100

50

83%

5,18

6. Técnico em Enfermagem

81

22

--

1,54

7. Técnico em Edificações

65

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem e Agente de Saúde

2.

Técnico de Controle da Produção

3.

Técnico em Segurança do Trabalho

4. 5.

4%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

% empregos previstos

90%

89%

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Agricultura, Zootecnia e Florestas Técnico em Tecelagem, Química e Análises Químicas

6.

Técnico em Prótese Dentária e afins

7.

Técnico em Eletrônica e Telecomunicações

Outras

129


Microrregião

piumhi Análise Na economia da microrregião predomina a agropecuária, destacando-se a produção do café, milho, feijão, leite e derivados, além do gado de corte. Por abrigar o Parque Nacional da Serra da Canastra, há grande potencial turístico. As maiores demandas por ocupações de nível técnico estão nas áreas de laboratório industrial e da saúde. As ocupações de técnico em controle ambiental, edificações e eletrônica obtiveram os maiores incrementos salariais no período de 2010 a 2013. Capacitações nas áreas da produção rural são ofertadas na região, com considerável procura. Destaque para a valorização de técnicos em açúcar e álcool, curso já ofertado e que está relacionado aos investimentos planejados. Está prevista a geração de 1.680 empregos na região, sendo 89% deles para a cadeia produtiva de energia. Atualmente, as vagas ofertadas pelo PEP contemplam apenas o curso de técnico em enfermagem.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

85.144

Total de ocupações técnicas

1.421

Total de ocupações não técnicas

25.403

Nº empresas grandes

10

Nº empresas médias

24

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

1.828 Córrego Danta Tapiraí

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

54%

15%

Medeiros Bambuí São Roque de Minas

Doresópolis

Indústria

Vargem Bonita

Serviços

31% Agropecuária

130

Iguatama

Possui vagas Não possui vagas

Piumhi


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Famílias ocupacionais na microrregião Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos em Secretariado e afins

7%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos Agrícolas

4%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

36

Técnicos de Laboratório Industrial

11

Técnicos em Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

11

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

9

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

8

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

141%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

132%

Técnicos em Eletrônica

96%

Especistas em Logística de Transportes

71%

Técnicos em Próteses Ortopédicas

70%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 262.440.992

1.680 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

% investimentos previstos

97%

% empregos previstos

89%

3% Energia

11%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

0%

0%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Zootecnia

141

0

--

--

2. Técnico em Agricultura

138

0

--

--

3. Técnico em Agropecuária

128

0

--

--

4. Técnico em Informática

102

0

--

--

5. Técnico em Manutenção Automotiva

95

0

--

--

6. Técnico em Enfermagem

86

63

88%

3,28

7. Técnico em Açúcar e Álcool

67

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Química e Análises Químicas

2.

Técnico em Enfermagem e Agente de Saúde

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4. 5.

Técnico em Administração, Secretariado e afins Técnico em Agricultura, Pecuária, Meio Ambiente e afins

6.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

7.

Técnico em Mecânica, Eletrônica, Eletrotécnica e afins

Outras

131


Microrregião

poços de caldas Análise Na microrregião de Poços de Caldas, o setor industrial concentra um quarto do Valor Adicionado Bruto e conta com importantes indústrias metalúrgicas de alumínio, químicas e de laticínios. A maior demanda por ocupações de nível técnico concentra-se nas áreas de saúde, agroindústria, comércio e controle de produção. O setor alimentício, além de registrar o maior incremento salarial no período de 2010 a 2013, tem a previsão de novos investimentos para os próximos anos. Destaque para a valorização de técnicos das áreas da mecânica, eletrônica e química, que também se relacionam aos investimentos previstos. Atualmente, a oferta de cursos técnicos do PEP contempla vagas para enfermagem, radiologia e segurança do trabalho.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

359.879

Total de ocupações técnicas

11.266

Total de ocupações não técnicas

125.102

Nº empresas grandes

15

Nº empresas médias

151

Nº empresas pequenas

2.001

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Botelhos Campestre Bandeira do Sul Poços de Caldas Caldas

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

66%

25% Indústria

Santa Rita de Caldas Andradas

Ibitiúra de Minas

Albertina Ouro Fino

Jacutinga

Inconfidentes

Serviços

Monte Sião

9%

Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

132


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Técnicos em Secretariado e afins

3%

Técnicos de Controle da Produção

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

286

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

104

Técnicos em Produção, Conservação e Qualidade de Alimentos

85

Especialistas em Logística de Transportes

81

Técnicos em Segurança do Trabalho

54

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Produção, Conservação e Qualidade de Alimentos

129%

Apresentadores de Espetáculos e afins

95%

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

61%

Técnicos em Áudio

57%

Técnicos em Operação de Sistemas de TV e Vídeo

52%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 765.827.840

3.657 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

41% 25%

30%

15%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

35%

Outras

17%

20%

Automotiva

17%

Indústria química (plástico e borracha)

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Administração

498

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

302

9

64%

9,83

3. Técnico em Informática

295

0

--

--

4. Técnico em Mecânica

263

0

--

--

5. Técnico em Agropecuária

233

0

--

--

6. Técnico em Enfermagem

188

45

75%

7,03

7. Técnico em Química

182

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agroindústria, Alimentos, e afins

3.

Técnico de Controle da Produção

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Eletrônica, Mecânica e afins

6.

Técnico em Química e Análises Químicas

7.

Técnico em Segurança do Trabalho

133


Microrregião

ponte nova Análise O comércio e a agropecuária desempenham papel preponderante na economia da microrregião de Ponte Nova, especialmente com a produção de leite e derivados, gado de corte, cana-de-açúcar, hortifrutigranjeiros e suinocultura. No ano de 2013, os profissionais da área de saúde possuíam a maior participação no mercado de ocupações técnicas local, apresentando, também, grande expansão e valorização no período recente. As famílias ocupacionais de técnicos em seguros e em calibração e instrumentos obtiveram importante valorização entre 2010 e 2013, de 844% e 757%, respectivamente. Estão previstos 3.400 novos empregos na microrregião, sendo 95% deles na cadeia produtiva de alimentos, bebidas, fumo e agronegócio. Atualmente, o PEP oferta vagas apenas para os cursos técnicos em mecânica e edificações.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

192.038

Total de ocupações técnicas

3.007

Total de ocupações não técnicas

45.794

Nº empresas grandes

10

Nº empresas médias

45

Nº empresas pequenas

248

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

São Pedro dos Ferros Sem-Peixe

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

65%

16% Indústria

Dom Silvério

Piedade de Ponte Nova

Barra Longa

Urucânia Santo Antônio do Grama Ponte Nova

Oratórios Jequeri

Guaraciaba

Serviços

19% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

134

Vermelho Novo

Rio Casca Santa Cruz do Escalvado

Rio Doce

Acaiaca

Raul Soares

Sericita


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

26%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos de Odontologia

5%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

50

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

39

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

38

Técnicos de Odontologia

22

Técnicos em Eletrônica

20

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos de Seguros e afins

844%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

757%

Técnicos em Segurança do Trabalho

238%

Técnicos em Geomática

231%

Técnicos em Telecomunicações

212%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 55.064.792

3.400 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

95% 65% 21% 2% Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

Energia

14%

3%

Metalurgia

0%

0%

Outras

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

170

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

104

0

--

--

3. Técnico em Agropecuária

67

0

--

--

4. Técnico em Informática

66

0

--

--

5. Técnico em Mecânica

27

30

85%

7,60

6. Técnico em Radiologia

10

0

--

--

7. Técnico em Edificações

10

20

72%

4,33

Cursos técnicos com maior demanda

1.

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde

2.

Técnico em Segurança do Trabalho

3.

Técnico em Prótese Dentária e afins

4.

Técnico em Agricultura, Alimentos e Agroindústria

5.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

6.

Técnico de Seguros e afins

7.

Técnico em Metrologia

135


Microrregião

Pouso Alegre Análise A microrregião de Pouso Alegre possui um setor industrial de destaque, com a presença de grandes grupos industriais, especialmente das áreas farmacêutica, alimentos, plásticos, automotivos, químicos, entre outros. Por sua proximidade aos grandes centros consumidores do país e o fácil escoamento de mercadorias, tornouse importante polo logístico do sul do Estado, justificando a demanda por técnicos em transporte. Os profissionais de enfermagem e controle da produção possuem a maior participação no mercado de trabalho entre as ocupações técnicas e apresentaram maior crescimento entre 2010 e 2013. Destaque para a procura por profissionais das áreas da mecânica, eletrônica e mecatrônica. Para os próximos anos, prevê-se investimento de mais de R$ 2 bilhões, gerando mais de 30 mil novos empregos.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

346.933

Total de ocupações técnicas

12.247

Total de ocupações não técnicas

138.242

Nº empresas grandes

22

Nº empresas médias

133

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Ipuiúna

7.887 Sen. José Bento Borda da Mata

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

65%

29%

Congonhal

Pouso Alegre

Tocos do Moji Bom Repouso

Bueno Brandão

Estiva

Sen. Amaral Cambuí

Indústria

Córrego do Bom Jesus

Munhoz Toledo

Serviços

Espírito Santo do Dourado

Itapeva Camanducaia

Extrema

6%

Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

136

Gonçalves

Sapucaí-Mirim


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

13%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

7%

Técnicos em Eletrônica

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

290

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

290

Técnicos em Eletrônica

225

Técnicos em Controle da Produção

202

Recreadores

187

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos de Seguros e afins

154%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

124%

Técnicos em Transportes Rodoviários

99%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

89%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

61%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 2.432.176.128

30.613 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

% investimentos previstos

52%

% empregos previstos

51% 33% 20%

Outras

Mecânica e bens de capital

15%

11%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

13% 5% Metalurgia

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

464

18

60%

12,89

2. Técnico em Administração

419

0

--

--

3. Técnico em Enfermagem

334

0

--

--

4. Técnico em Informática

325

0

--

--

5. Técnico em Mecânica

292

23

55%

6,72

6. Técnico em Contabilidade

267

0

--

--

7. Técnico em Meio Ambiente

101

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico de Controle da Produção

3. 4.

Técnico em Eletrônica, Mecatrônica, Mecânica e afins Técnico em Farmácia, Química e Análises Químicas

5.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

6.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

7.

Técnico em Comércio e Vendas

137


Microrregião

salinas Análise A produção de bebidas é característica da microrregião de Salinas, especialmente em seu principal município. A economia regional também está baseada na produção agrícola e no comércio. A maior demanda por ocupações de nível técnico concentrase nas áreas de saúde, vendas, secretariado e biblioteconomia. A família ocupacional de técnico em eletromecânica registrou o maior incremento salarial no período de 2010 a 2013: 143% no valor médio do salário/hora. Destaque para a valorização das ocupações nas áreas de análises químicas, alimentos e agroindústria, correlatas aos investimentos previstos. A oferta de cursos técnicos do PEP está restrita à área de saúde, com vagas em enfermagem e análises clínicas.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

219.727

Total de ocupações técnicas

2.633

Total de ocupações não técnicas

28.528

Nº empresas grandes

5

Nº empresas médias

40

Nº empresas pequenas

136

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Montezuma Santo Antônio do Retiro

São João do Paraíso Vargem Grande do Rio Pardo Indaiabira

Rio Pardo de Minas

13% 69%

Indústria

Serviços

Agropecuária

Taiobeiras Novorizonte Fruta de Leite

Salinas

Possui vagas Não possui vagas

138

Águas Vermelhas Berizal

Rubelita

18%

Ninheira

Curral de Dentro Santa Cruz de Salinas

Divisa Alegre


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

11%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

3%

Técnicos Agrícolas

3%

Técnicos em Secretariado e afins

2%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

56

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

22

Técnicos em Biblioteconomia

18

Técnicos em Secretariado e afins

17

Recreadores

13

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Eletromecânica

143%

Desenhistas Projetistas de Construção Civil e Arquitetura

88%

Técnicos em Produção, Conservação e Qualidade de Alimentos

70%

Técnicos Florestais

64%

Técnicos Químicos

54%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 7.775.968

360 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

262

0

--

--

2. Técnico em Agropecuária

259

0

--

--

3. Técnico em Enfermagem

158

60

74%

7,23

4. Técnico em Agroindústria

155

0

--

--

5. Técnico em Análises Clínicas

65

29

80%

3,02

6. Técnico em Segurança do Trabalho

22

0

--

--

7. --

--

--

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem e Agente Comunitário de Saúde

2.

Técnico em Comércio e Vendas

3.

Técnico em Secretariado e Biblioteconomia

4.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

5.

Técnico em Agricultura e Agroindústria

6. 0%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica e afins Técnico em Análises Químicas e Alimentos

Outras

139


Microrregião

Santa Rita do Sapucaí Análise A economia da microrregião de Santa Rita do Sapucaí baseia-se nas atividades agropecuárias e industriais, com destaque para a produção de café e leite e para as indústrias eletrônica, de telecomunicações e informática. Próxima à divisa com o Estado de São Paulo, a região é conhecida como o “vale da eletrônica”, devido ao parque tecnológico ali instalado. A maior demanda por ocupações de nível técnico concentra-se nas áreas de eletrônica, telecomunicações, controle da produção e enfermagem. Para os próximos anos, é previsto um considerável volume de investimentos na microrregião, especialmente nos setores de eletroeletrônica e automotivo, o que deve gerar quase 6 mil novos empregos. O PEP oferta poucas vagas na microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

147.238

Total de ocupações técnicas

4.052

Total de ocupações não técnicas

45.054

Nº empresas grandes

10

Nº empresas médias

29

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Cordislândia

2.967

Turvolândia São Gonçalo do Sapucaí

São João da Mata

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

52%

25%

Silvianópolis

Heliodora Careaçu

Santa Rita do Sapucaí

Indústria

Cachoeira de Minas

Serviços

Natércia

São Sebastião da Bela Vista

23% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

140

Pedralva

São José do Alegre

Conceição dos Ouros

Conceição das Pedras


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos em Eletrônica

25%

Técnicos de Controle da Produção

12%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

10%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Eletrônica

171

Técnicos de Controle da Produção

77

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

56

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

49

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

20

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Mecânicos na Manutenção

367%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

178%

Técnicos Florestais

127%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e afins

104%

Técnicos em Farmácia e Manipulação Farmacêutica

76%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 273.468.832

5.787 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

15%

Eletroeletrônica Automotiva

16%

21% 7%

Outras

2%

Indústria química (plástico e borracha)

(2011-2013)

1. Técnico em Eletrônica

378

5

60%

8,10

2. Técnico em Informática

232

0

--

--

3. Técnico em Telecomunicações

192

10

--

3,43

4. Técnico em Contabilidade

108

0

--

--

5. Técnico em Equipamentos Biomédicos

92

0

--

--

6. Técnico em Administração

61

0

--

--

7. Técnico em Eletroeletrônica

60

5

66%

4,90

Cursos técnicos com maior demanda Técnico em Eletrônica, Telecomunicações afins

2.

Técnico de Controle da Produção

3.

Técnico em Enfermagem

4.

Técnico em Vendas e Comércio Exterior

5. 6.

22%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

63% 55%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

1.

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Mecânica, Eletromecânica e afins Técnico em Administração, Secretariado e afins Técnico em Informática e Redes de Computadores

141


Microrregião

São joão del rei Análise A economia da microrregião de São João Del Rei é bastante diversificada, com ênfase no setor de serviços e na extração de minérios, como areia, calcário, quartzo, argila e manganês, e de metais, como o ouro e o estanho. A atividade industrial contempla os segmentos de mobiliário, produtos alimentícios, vestuários, calçados, entre outros. Além disso, destaca-se a atividade turística, especialmente o turismo histórico e ecológico. Embora as ocupações de técnico em eletrônica e química tenham apresentado expressivo crescimento e valorização nos últimos anos, a área da saúde é a que registra maior demanda por profissionais. O PEP oferta sete modalidades de curso na microrregião, com alta procura por vagas.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

190.935

Total de ocupações técnicas

3.315

Total de ocupações não técnicas

46.394

Nº empresas grandes

3

Nº empresas médias

90

Nº empresas pequenas

459

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Resende Costa Lagoa Dourada São Tiago Ritápolis

Cel. Xavier Chaves Prados

Conceição da Barra de Minas

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Tiradentes

Dores de Campos

Nazareno

65%

23%

São João Del Rei

Indústria

Madre de Deus de Minas

Serviços

Piedade do Rio Grande

Santana do Garambéu

12% Agropecuária

142

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

24%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

6%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos de Controle da Produção

3%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

55

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

39

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

33

Técnicos em Eletrônica

21

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

20

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Químicos

107%

Técnicos Mecânicos na Manutenção

65%

Serventuários da Justiça e afins

47%

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços

44%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

44%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 15.507.000

1.206 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

90%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

213

0

--

--

2. Técnico em Segurança do Trabalho

151

67

72%

11,63

3. Técnico em Informática

126

0

--

--

4. Técnico em Mecânica

114

28

80%

4,83

5. Técnico em Eletrotécnica

93

0

--

--

6. Técnico em Eletromecânica

81

0

--

--

7. Técnico em Controle Ambiental

56

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Eletrônica e afins

4.

Técnico em Segurança do Trabalho

5.

Técnico de Controle da Produção

6.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

7.

Técnico em Prótese Dentária e afins

65% 35% 10% 0% Confecção, têxtil, calçados, couro, madeira e móveis

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

0%

Outras

143


Microrregião

São lourenço Análise A microrregião de São Lourenço possui enorme vocação para as atividades de turismo devido às instâncias hidrominerais presentes nos municípios que compõem o Circuitos das Águas. Além disso, destaca-se a agropecuária voltada à produção de leite e café. Os investimentos previstos nessa microrregião devem gerar quase 2 mil novos empregos, principalmente nas cadeias produtivas de (1) confecção, têxtil, calçados, couro, madeiras e móveis e (2) indústria química. A maior demanda por qualificação profissional concentra-se nas áreas de saúde e construção civil, enquanto as ocupações técnicas industriais e de produção de áudio e vídeo têm aumentado sua participação no mercado. Atualmente o PEP não oferta nenhum curso técnico nessa microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

217.532

Total de ocupações técnicas

4.840

Total de ocupações não técnicas

57.471

Nº empresas grandes

6

Nº empresas médias

54

Nº empresas pequenas

382

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Cambuquira

Conceição do Rio Verde Caxambu

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

61%

18% Indústria

Lambari

Jesuânia

Olímpio Noronha

Carmo de Minas

Soledade de Minas

São Lourenço Pouso Alto

São Sebastião do Rio Verde Itanhandu Passa Quatro

Serviços

21% Agropecuária

144

Baependi

Possui vagas Não possui vagas

Alagoa

Itamonte


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

11%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos em Secretariado e afins

5%

Técnicos de Odontologia

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

38

Técnicos em Áudio

37

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

33

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

29

Técnicos de Controle da Produção

24

Variação salário/hora (2010-2013)

Operadores de Rede de Teleprocessamento e afins

83%

Técnicos de Seguros e afins

77%

Designers de Interiores, Vitrines e Visual Merchandiser

71%

Desenhistas Técnicos em Eletricidade e afins

69%

Técnicos em Geomática

63%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013) R$ 37.000.000

2.030 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

84% 54%

16% 0% Confecção, têxtil, calçados, couro, madeira e móveis

Indústria química (plástico e borracha)

0%

Outras

(2011-2013)

1. Técnico em Enfermagem

224

0

--

--

2. Técnico em Eletrônica

158

0

--

--

3 .Técnico em Informática

132

0

--

--

4. Técnico em Contabilidade

13

0

--

--

5. Técnico em Nutrição e Dietética

4

0

--

--

6. --

--

--

--

--

7. --

--

--

--

--

Cursos técnicos com maior demanda Técnico em Enfermagem Técnico em Desenho de Construção Civil e Edificações

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

5.

Técnico de Controle da Produção

6.

46%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

2.

% empregos previstos

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

1.

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Administração, Secretariado e afins Técnico em Produção de Áudio e Vídeo

145


Microrregião

são sebastião do paraíso Análise A economia da microrregião está tradicionalmente ligada à produção cafeeira, com destaque também para o leite, frutas e grãos. O setor industrial, detentor de um quarto de seu Valor Adicionado Bruto, concentra-se na produção de materiais cirúrgicos, confecção e produtos derivados do couro. A maior demanda por qualificação profissional de nível técnico em São Sebastião do Paraíso concentra-se nas áreas de saúde, comércio e controle da produção. Além disso, ocupações técnicas nos setores de alimentos, têxtil e estética têm registrado forte valorização no mercado da microrregião. Para os próximos anos, são esperados R$ 140 milhões em investimentos, que devem gerar mais de 2.300 empregos em áreas diversas. A oferta de cursos técnicos do PEP é pequena, com vagas em enfermagem, segurança do trabalho, farmácia e radiologia.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

276.748

Total de ocupações técnicas

5.660

Total de ocupações não técnicas

93.576

Nº empresas grandes

21

Nº empresas médias

116

Nº empresas pequenas

6.093

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

São Tomás de Aquino São Sebastião do Paraíso

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

25% 55%

Indústria

Jacuí Itamogi Monte Santo de Minas

São Pedro da União Guaranésia Guaxupé

Arceburgo

Januária Monte Belo Muzambinho Cabo Verde

Serviços

20% Agropecuária

146

Nova Resende

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Recreadores

4%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Recreadores

105

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

101

Técnicos de Controle da Produção

62

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

59

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

36

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Produção, Conservação e Qualidade de Alimentos

154%

Técnicos Têxteis

116%

Tecnólogos em Terapias Complementares e Estética

114%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e afins

75%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem

74%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 139.797.136

2.376 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos 58%

39% 27% 5% Energia

23%

28% 12%

9%

Mecânica e bens de capital

Biotecnologia e fármacos

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Agropecuária

443

0

--

--

2. Técnico em Enfermagem

334

15

62%

2,83

3. Técnico em Informática

306

0

--

--

4. Técnico em Edificações

242

0

--

--

5. Técnico em Administração

224

0

--

--

6. Técnico em Alimentos

220

0

--

--

7. Técnico em Segurança do Trabalho

216

11

63%

4,33

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico de Controle da Produção

4.

Técnico em Agricultura

5.

Técnico em Têxtil, Vestuário e afins

6.

Técnico em Estética e afins

7.

Técnico em Eletroeletrônica e afins

Outras

147


Microrregião

Sete lagoas Análise A economia da microrregião de Sete Lagoas está baseada no comércio e na indústria, com destaque para a siderurgias de produção de ferro-gusa, além da extração de calcário, mármore, ardósia e argila. A microrregião concentra, ainda, importantes indústrias nacionais dos setores automotivo, alimentício e de cimento. Nos próximos anos, deverá receber mais de R$ 2 bilhões em investimentos, que gerarão quase 13,5 mil empregos, principalmente para a cadeia produtiva de alimentos, bebidas, fumo e agronegócio. As famílias ocupacionais com maior demanda são as de técnicos e auxiliares de enfermagem e segurança do trabalho, áreas que apresentaram importante crescimento nos últimos anos. A oferta de cursos técnicos do PEP é bastante restrita, com vagas somente em eletrotécnica.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

417.019

Total de ocupações técnicas

10.551

Total de ocupações não técnicas

141.463

Nº empresas grandes

66

Nº empresas médias

237

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

7.531 Santana de Pirampa

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

45% 51%

Indústria

Paraopeba Papagaios

Araçai

Caetanópolis

Sete Cachoeira da Prata Lagoas Inhaúma Maravilhas Pequi Fortuna de Minas

Serviços

Capim Branco

4%

Agropecuária

148

Cordisburgo

Possui vagas Não possui vagas

Santana do Riacho

Jequitibá Baldim

Funilândia Jaboticatubas Matozinhos

Prudente de Morais


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

15%

Técnicos em Segurança do Trabalho

7%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

5%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

196

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

196

Técnicos em Segurança do Trabalho

97

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

94

Técnicos de Odontologia

94

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Operação de Sistemas de TV e Vídeo

198%

Analistas de Comércio Exterior

91%

Técnicos em Mecatrônica

83%

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

67%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

53%

R$ 2.616.391.168

13.429 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

29%

17% 5% Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

Empreendimentos imobiliários

Material de construção e minerais não metálicos

(2011-2013)

1. Técnico em Administração

884

0

--

--

2. Técnico em Mecânica

554

0

--

--

3. Técnico em Eletrotécnica

466

27

64%

9,95

4. Técnico em Segurança do Trabalho

342

0

--

--

5. Técnico em Enfermagem

291

0

--

--

6. Técnico em Meio Ambiente

182

0

--

--

7. Técnico em Edificações

152

0

--

--

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Segurança do Trabalho

3.

Técnico de Controle da Produção

4.

Técnico em Metalurgia

39% 26%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

5.

49%

28%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

PEP Taxa de conclusão

7%

Outras

Técnico em Eletricidade, Eletrotécnica e afins

6.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

7.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

149


Microrregião

teófilo otoni Análise A economia da microrregião baseia-se no setor de serviços, responsável por quase três quartos da produção local, especialmente pelo comércio e por atividades de turismo e lazer. A microrregião é ainda reconhecida por suas pedras preciosas, que movimentam o setor minerário. As ocupações de nível técnico atingem quase 2% de sua população, com destaque para a área da saúde, que concentra 25% do mercado. Entre os treze municípios da microrregião, somente Teófilo Otoni conta com oferta de vagas do PEP, alocadas nas áreas de informática e administração. A microrregião não conta com investimentos previstos para os próximos anos.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

276.042

Total de ocupações técnicas

4.693

Total de ocupações não técnicas

45.548

Nº empresas grandes

6

Nº empresas médias

25

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Novo Oriente de Minas

3.094 Itaipé

Catuji Pavão

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

17% Indústria

73% Serviços

10% Agropecuária

Setubinha

Ladainha

Malacacheta

Teófilo Otoni Poté

Franciscópolis

Ouro Verde de Minas Frei Graspar

Possui vagas Não possui vagas

150

Ataléia


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

25%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

3%

Técnicos de Odontologia

3%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

2%

Recreadores

2%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

39

Recreadores

29

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

28

Técnicos Mecânicos na Manutenção

25

Técnicos em Calibração e Instrumentação

23

Variação salário/hora (2010-2013) Captadores de Imagens em Movimento

153%

Representantes Comerciais Autônomos

125%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

123%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

100%

Desenhistas Técnicos da Construção Civil e Arquitetura

69%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

-

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Administração

508

61

62%

16,43

2. Técnico em Informática

279

75

67%

9,14

3. Técnico em Enfermagem

172

0

--

--

4. Técnico em Segurança do Trabalho

119

0

--

--

5. Técnico em Agropecuária

116

0

--

--

6. Técnico em Contabilidae

105

0

--

--

7. Técnico em Prótese Dentária

87

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Viticultura, Enologia e afins

4.

Técnico em Recursos Minerais

5.

Técnico em Turismo, Lazer e afins

6.

Técnico em Prótese Dentária e afins

7.

Técnico em Metrologia

151


Microrregião

três marias Análise Na microrregião de Três Marias, 60% do Valor Adicionado Bruto pertence à indústria e à agropecuária, que tem como destaque a produção leiteira, uma das mais importantes do Estado. A ocupação de técnicos e auxiliares de enfermagem concentra 18% do mercado da microrregião. Por outro lado, devido à variação no número de ocupados e do valor do salário/hora, as ocupações de técnicos em segurança do trabalho, controle da produção e logística de transportes vêm ganhando destaque na microrregião. Ao mesmo tempo, para os próximos anos está prevista a criação de quase 10 mil novos postos de trabalho no setor de energia, o que demandará qualificação profissional. Atualmente, a oferta de cursos técnicos do PEP destina-se a segurança do trabalho, enfermagem e administração.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

101.708

Total de ocupações técnicas

1.394

Total de ocupações não técnicas

27.889

Nº empresas grandes

8

Nº empresas médias

19

Nº empresas pequenas

145

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Três Marias

Morada Nova de Minas

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

40%

39%

Paineiras

Indústria

Cedro do Abaeté

Serviços

21% Agropecuária

152

Biquinhas

Abaeté

Possui vagas Não possui vagas

Pompéu


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos Mecânicos na Manutanção

8%

Técnicos em Segurança do Trabalho

6%

Técnicos de Odontologia

3%

Técnicos Agrícolas

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14

Técnicos em Segurança do Trabalho

11

Técnicos de Controle da Produção

10

Serventuários da Justiça e afins

9

Compradores

9

Variação salário/hora (2010-2013)

Especialistas em Logística de Transportes

161%

Técnicos em Biblioteconomia

93%

Técnicos de Operação de Emissoras de Rádio

46%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

43%

Técnicos em Secretariado e afins

37%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 251.795.392

9.701 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos 100%

% empregos previstos

100%

0%

Energia

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

215

25

68%

7,11

2. Técnico em Enfermagem

144

23

72%

4,26

3. Técnico em Eletroeletrônica

99

0

--

--

4. Técnico em Mecânica

79

0

--

--

5. Técnico em Meio Ambiente

70

0

--

--

6. Técnico em Administração

51

44

73%

4,51

7. Técnico em Agropecuária

37

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Mecânica

3.

Técnico em Segurança do Trabalho

4. 5. 6.

0%

PEP Taxa de conclusão

7.

Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Agropecuária, Agronomia e afins Técnico em Açúcar e Álcool, Biocombustível e afins Técnico em Prótese Dentária e afins

Outras

153


Microrregião

Ubá Análise A economia da microrregião de Ubá conta com um forte centro industrial e comercial, responsáveis por 94% da produção local. As famílias ocupacionais das áreas de saúde, comércio e vendas e controle da produção possuem destacada participação em seu mercado de trabalho, embora os cargos de desenhistas e projetistas de diversos setores industriais tenham recebido forte incremento salarial entre 2010 e 2013. A oferta de cursos técnicos pelo PEP é diversificada (segurança do trabalho, enfermagem, farmácia, design de móveis e radiologia) e está centralizada no município de Ubá. Recomenda-se maior número de vagas nessas áreas, uma vez que a microrregião concentra o maior polo moveleiro do Estado, além de contar com Arranjos Produtivos Locais, como o de confecção.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

284.426

Total de ocupações técnicas

5.140

Total de ocupações não técnicas

94.030

Nº empresas grandes

16

Nº empresas médias

195

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

1.293

Senador Firmino

São Geraldo Divinésia

Dores do Turvo

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

60%

34%

Ubá

Silveirânia

Tocantins

Mercês Rio Pomba

Guarani

Serviços

6%

Agropecuária

154

Guidoval Rodeio

Piraúba

Indústria

Tabuleiro

Visconde do Rio Branco Guiricema

Possui vagas Não possui vagas

Astolfo Dutra


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Técnicos em Segurança do Trabalho

3%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

89

Técnicos de Controle da Produção

76

Técnicos em Segurança do Trabalho

46

Técnicos de Odontologia

36

Recreadores

32

Variação salário/hora (2010-2013)

Desenhistas Projetistas da Mecânica

261%

Desenhistas Projetistas de Construção Civil e Arquitetura

169%

Desenhistas Projetistas da Eletrônica

128%

Técnicos em Óptica e Optometria

85%

Técnicos em Telecomunicações

80%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 134.329.504

2.827 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

% empregos previstos

100% 51%

49% 0%

Energia

0% Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

0%

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

217

21

76%

6,91

2. Técnico em Alimentos

180

0

--

--

3. Técnico em Enfermagem

171

36

76%

3,67

4. Técnico em Informática

163

0

--

--

5. Técnico em Meio Ambiente

151

0

--

--

6. Técnico em Farmácia

101

32

76%

2,74

7. Técnico em Design de Móveis

91

33

62%

3,59

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Produção

4.

Técnico em Segurança do Trabalho

5.

Técnico em Móveis

6.

Técnico em Vestuário, Têxtil e Calçados

7.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

Outras

155


Microrregião

uberaba Análise A economia local baseia-se na produção agropecuária, com destaque para a criação de bovinos. Além disso, conta com um forte setor industrial, responsável por mais de 30% do Valor Adicionado Bruto da microrregião. As famílias ocupacionais de técnico em enfermagem e controle da produção possuem a maior participação no mercado e apresentaram grande expansão nos últimos anos. O desenvolvimento de ocupações ligadas ao segundo setor está associado à criação de distritos industriais e ao estabelecimento de um polo moveleiro na microrregião. Além disso, estão previstos mais de R$ 2,5 bilhões em investimentos, sendo 61% destinados ao setor de energia. A oferta de cursos do PEP é bastante diversificada, com maior disponibilidade de vagas para os cursos de enfermagem e química.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

369.623

Total de ocupações técnicas

12.640

Total de ocupações não técnicas

165.317

Nº empresas grandes

16

Nº empresas médias

255

Nº empresas pequenas

935

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011) Veríssimo

31% 54%

Indústria

Campo Florido

Conceição das Alagoas

Delta Água Comprida

Serviços

15% Agropecuária

156

Uberaba

Possui vagas Não possui vagas

Conquista


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Técnicos em Secretariado e afins

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

330

Técnicos de Controle da Produção

195

Técnicos em Segurança do Trabalho

148

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

96

Técnicos Agrícolas

79

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Geologia

267%

Operadores de Rede de Teleprocessamento e afins

137%

Técnicos em Mineração

97%

Corretores de Imóveis

94%

Técnicos em Artes Gráficas

79%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 2.543.438.080

20.272 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

566

104

80%

1,74

2. Técnico em Segurança do Trabalho

284

0

--

--

3. Técnico em Zootecnia

262

27

78%

3,49

4. Técnico em Química

180

67

47%

1,49

5. Técnico em Manutenção e Suporte em Informática

168

0

--

--

6. Técnico em Administração

165

0

--

--

7. Técnico em Automação Industrial

161

18

43%

11,08

3. 4. 5. 6.

26%

Energia

Indústria química (plástico e borracha)

Papel, celulose e artefatos de madeira

5%

(2011-2013)

1. Técnico em Enfermagem

61%

0%

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. 2.

% empregos previstos

8%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

81%

14%

PEP Taxa de conclusão

4%

Outras

7.

Técnico em Enfermagem Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Açúcar e Álcool, Biocombustível e afins Técnico em Comércio, Vendas e afins Técnico em Eletroeletrônica, Eletrotécnica e afins Técnico em Agropecuária, Agronegócios e afins Técnico em Segurança do Trabalho

157


Microrregião

uberlândia Análise A microrregião de Uberlândia apresenta uma diversificada estrutura econômica, com destaque para a agroindústria e para o setor de logística, beneficiado por sua posição estratégica no território nacional. A maior demanda por ocupações de nível técnico concentra-se na área da saúde, que conta com significativa oferta de vagas pelo PEP. Já as áreas de planejamento e controle da produção e têxtil apresentaram, respectivamente, o maior crescimento e a maior valorização desde 2010. Além disso, dos mais de R$ 5 bilhões previstos para serem investidos em seus municípios nos próximos anos, 61% destinam-se à cadeia produtiva de energia, o que deve gerar mais de 26 mil empregos.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

873.076

Total de ocupações técnicas

29.847

Total de ocupações não técnicas

407.713

Nº empresas grandes

48

Nº empresas médias

531

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

4.551 Araporã

Tupaciguara

Centralina

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

29% 62%

Indústria

Agropecuária

158

Cascalho Rico

Canápolis Monte Alegre de Minas

Indianápolis Uberlândia

Prata

Serviços

9%

Araguari

Possui vagas Não possui vagas


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

17%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos de Controle da Produção

5%

Técnicos em Eletrônica

3%

Técnicos em Secretariado e afins

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

632

Técnicos de Controle da Produção

221

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

214

Técnicos em Segurança do Trabalho

176

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

161

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Têxteis

278%

Técnicos de Apoio à Bioengenharia

201%

Corretores de Imóveis

79%

Técnicos em Fotônica

59%

Técnicos em Cenografia

57%

R$ 5.048.554.496

43.957 empregos

% investimentos previstos

61%

% empregos previstos

56%

19%

Energia

14%

Alimentos, bebidas, fumo e agronegócios

12%

12%

Serviços

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

680

26

70%

5,81

2. Técnico em Segurança do Trabalho

647

146

65%

6,46

3. Técnico em Mecânica

387

22

67%

11,13

4. Técnico em Contabilidade

370

41

74%

4,57

5. Técnico em Agropecuária

331

0

--

--

6. Técnico em Administração

289

44

71%

8,35

7. Técnico em Radiologia

277

115

75%

5,53

1. 2. 3.

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

PEP Taxa de conclusão

17% 8%

4. 5. 6. 7.

Técnico em Enfermagem Técnico em Comércio, Vendas e afins Técnico em Planejamento e Controle de Produção Técnico em Açúcar e Álcool, Biocombustível e afins Técnico em Segurança do Trabalho Técnico em Têxtil Técnico em Eletroeletrônica, Eletrotécnica e afins

Outras

159


Microrregião

Unaí Análise A microrregião de Unaí destaca-se por sua importante produção de grãos e leite. Ao todo, a agropecuária corresponde a 39% de seu Valor Adicionado Bruto, que conta ainda com um setor de serviços bastante dinâmico. A microrregião não conta com investimentos previstos para os próximos anos, cenário que deve manter a demanda por qualificação profissional concentrada nas áreas de saúde e agrícola. As ocupações técnicas com maior crescimento e valorização nos últimos anos, contudo, encontramse em outras áreas. Atualmente, o PEP oferta vagas de ensino técnico para os cursos de meio ambiente e análises clínicas, com grande procura de candidatos.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

155.939

Total de ocupações técnicas

2.247

Total de ocupações não técnicas

38.392

Nº empresas grandes

3

Nº empresas médias

34

Nº empresas pequenas

233

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Formoso

Buritis

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

14%

Arinos

Cabeceira Grande

Uruana de Minas

Indústria

Unaí

Bonfinópolis de Minas Natalândia

47% Serviços

Dom Bosco

39% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

160


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Técnicos Agrícolas

8%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos em Secretariado e afins

6%

Recreadores

6%

Variação nº ocupados (2010-2013) Recreadores

42

Técnicos de Odontologia

30

Técnicos em Secretariado e afins

29

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

20

Técnicos Agrícolas

20

Variação salário/hora (2010-2013) Desenhistas Projetistas da Mecânica

175%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e afins

147%

Operadores de Rede de Teleprocessamentos e afins

89%

Técnicos em Produção, Conservação e Qualidade de Alimentos

62%

Técnicos de Laboratório Industrial

61%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

-

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Agropecuária

372

0

--

--

2. Técnico em Informática

252

0

--

..

3. Técnico em Enfermagem

251

0

--

--

4. Técnico em Meio Ambiente

67

53

66%

5,12

5. Técnico em Administração

64

0

--

--

6. Técnico em Saúde Bucal

41

0

--

--

7. Técnico em Farmácia

40

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agricultura

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Lazer e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Secretariado

7.

Técnico em Eletroeletrônica, Eletrotécnica e afins

161


Microrregião

Varginha Análise Na economia da microrregião, destacam-se a produção de café e a indústria tecnológica. Além disso, 64% de seu Valor Adicionado Bruto é proveniente do setor de serviços. Quanto aos investimentos na economia, prevê-se a geração de quase 8 mil novos postos de trabalho, grande parte deles nas cadeias produtivas da indústria química e eletroeletrônica. Os profissionais técnicos em enfermagem e em controle da produção tiveram a maior participação no conjunto de ocupações técnicas em 2013, sendo também as que registraram maior crescimento desde 2010. Por outro lado, as ocupações técnicas que mais se valorizaram nesse período estão nas áreas de obras de infraestrutura e terapia e estética. O PEP está atualmente atendendo a microrregião com a oferta de cursos de enfermagem e segurança do trabalho.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

462.479

Total de ocupações técnicas

11.550

Total de ocupações não técnicas

159.435

Nº empresas grandes

28

Nº empresas médias

84

Nº empresas pequenas

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Guapé

1.925 Ilicínea Boa Esperança

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

Campo do Meio

Coqueiral

Campos Gerais

19% 64%

Indústria

Santana da Vargem Três Pontas

Elói Mendes

Varginha

Campanha

17% Agropecuária

Possui vagas Não possui vagas

São Bento Abade

Três Corações

Monsenhor Paulo

Serviços

162

Carmo da Cachoeira

São Thomé das Letras


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos em Eletrônica

5%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

77

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

68

Recreadores

67

Técnicos de Odontologia

66

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

58

Variação salário/hora (2010-2013) Tecnólogos em Terapias Complementares e Estética

327%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

141%

Técnicos de Apoio à Biotecnologia

111%

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços

95%

Técnicos em Siderurgia

87%

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

R$ 277.338.368

7.814 empregos

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % investimentos previstos

25% 17%

9%

Automotiva

Indústria química (plástico e borracha)

16%

Outras

16%

16%

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Enfermagem

463

85

68%

6,36

2. Técnico em Segurança do Trabalho

408

80

65%

7,53

3. Técnico em Administração

301

0

--

--

4. Técnico em Informática

265

0

--

--

5. Técnico em Contabilidae

203

0

--

--

6. Técnico em Edificações

164

0

--

--

7. Técnico em Mecatrônica

153

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4. 5.

41%

Candidatos/ vaga

Matrículas (2013)

% empregos previstos

58%

PEP Taxa de conclusão

Técnico em Planejamento e Controle Industrial Técnico em Eletroeletrônica, Eletrotécnica e afins

6.

Técnico em Química

7.

Técnico em Estética e afins

Eletroeletrônica

163


Microrregião

Viçosa Análise Serviços e agricultura são as duas principais atividades da microrregião de Viçosa. A participação das ocupações técnicas no mercado de trabalho local corresponde a 7,8% do total. Nesse contexto, os cursos com as maiores demandas em 2013 estão na área da saúde, especialmente técnico em enfermagem e em agente comunitário de saúde. Outras áreas, entretanto, registraram as maiores taxas de variação no número de ocupados e no valor do salário/hora, entre elas química, eletrônica, meio ambiente e comércio, o que justifica a oferta de capacitação nesses setores. A oferta de vagas do PEP ainda é bastante incipiente e está concentrada nos cursos de informática e saúde bucal. Não há investimentos previstos para a microrregião.

Dados Gerais População e mercado de trabalho na microrregião (2013) População

229.741

Total de ocupações técnicas

3.736

Total de ocupações não técnicas

43.693

Nº empresas grandes

21

Nº empresas médias

64

Nº empresas pequenas

309

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

13% Indústria

70% Serviços

17% Agropecuária

Municípios com oferta de vagas do PEP na microrregião (2015)

Amparo do Serra Pedra do Anta Porto Piranga Teixeiras Canaã Araponga Firme S. Miguel do Anta Pres. Viçosa Lamim Bernardes Cajurí Coimbra Ervália Rio Espera Brás Pires Paula Cândido Cipotânea

Senhora de Oliveira

Alto Rio Doce

Possui vagas Não possui vagas

164


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação Profissional

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

23%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

7%

Técnicos de Odontologia

5%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos em Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

2%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

58

Técnicos Químicos

44

Técnicos em Eletrônica

37

Técnicos em Segurança do Trabalho

36

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

33

Investimentos e empregos previstos na microrregião (2013)

-

-

Cadeias produtivas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

A microrregião não possui investimentos previstos

PEP Taxa de conclusão

Candidatos/ vaga

(2011-2013)

(2011-2013)

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

1. Técnico em Informática

265

92

85%

4,57

2. Técnico em Enfermagem

191

0

--

--

3. Técnico em Segurança do Trabalho

105

0

--

--

4. Técnico em Saúde Bucal

95

32

--

--

5. Técnico em Agropecuária

54

0

--

--

6. Técnico em Meio Ambiente

26

0

--

--

7. Técnico em Contabilidade

19

0

--

--

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Agricultura

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Controle Ambiental

7.

Técnico em Segurança do Trabalho

165


Anotações


A formação técnica em Minas Gerais: análise da oferta e da demanda  

O estudo “A Formação técnica em Minas Gerais: análise da oferta e demanda” tem como objetivo identificar a demanda das microrregiões do Esta...

A formação técnica em Minas Gerais: análise da oferta e da demanda  

O estudo “A Formação técnica em Minas Gerais: análise da oferta e demanda” tem como objetivo identificar a demanda das microrregiões do Esta...

Advertisement