Page 1

Vocações Econômicas e Formação Técnica no Estado de São Paulo

Guilherme Silveira Bruno Melo Clarice Mendonça Guilherme Rodrigues Robert Bonifácio


expediente @ 2015, HERKENHOFF & PRATES. INSTITUTO DE TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Publicado pela Herkenhoff & Prates – Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento de Minas Gerais. Esta publicação é fruto de uma parceria entre a Herkenhoff &Prates e o Programa VENCE – Rede Ensino Médio Técnico, do Governo do Estado de São Paulo. VENCE – REDE ENSINO MÉDIO TÉCNICO COORDENADORIA DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO Governador: Geraldo Alkmin Vice-Governador: Márcio França Secretário de Estado de Educação: Herman Jacobus Cornelis Voorwald Secretária-adjunta: Cleide Bauab Eid Bochixio Coordenadora de Gestão da Educação Básica: Ghisleine Trigo Silveira Centro de Projetos Especiais: Maria Helena Berlinck Martins Gestora do Programa VENCE: Maria Cecilia Travain Camargo ELABORAÇÃO HERKENHOFF & PRATES – INSTITUTO DE TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS Diretoria: Cristina Margoto Mário Herkenhoff Lauro Prates Guilherme Alberto Rodrigues Equipe Técnica: Alexandra Herkenhoff Bruno Melo Carolina Proietti Imura Clarice Mendonça Guilherme Andrade Silveira Guilherme Quaresma Isabella Londe Luciana Andrade Mariana Canaan Natália Leão Nathália Porto Raíssa Burgarelle Reginaldo Alves Samantha Haussmann PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO E CAPA AVI Design, 2015.

SI587v

Silveira, Guilherme. Vocações Econômicas e Formação Técnica no Estado de São Paulo / Guilherme Silveira, Bruno Melo, Clarice Mendonça, Guilherme Rodrigues, Robert Bonifácio — Belo Horizonte: Herkenhoff & Prates, 2015. 156 p. ; il. ; 29cm. Publicação em parceria com o VENCE – Rede Ensino Médio Técnico. ISBN 978-85-69454-01-4 1. Educação profissional 2. Demandas de mercado 3. Ensino técnico 4. Mercado de trabalho. I. Título. II. Melo, Bruno. III. Mendonça, Clarice. IV. Rodrigues, Guilherme. V Bonifácio, Robert. VI. VENCE – Rede Ensino Médio Técnico. CDU 331.5:377(815.1) Impresso no Brasil É permitida a reprodução deste texto e dos dados nele contidos, desde que citada a fonte. Reproduções para fins comerciais são proibidas.


APRESENTAÇÃO O estudo Vocações Econômicas e Formação Técnica no Estado de São Paulo identifica a oferta e a demanda por trabalhadores de nível técnico em cada microrregião do estado. Os resultados são relevantes para os governos e instituições de ensino públicas e privadas, pois norteiam o ajustamento da oferta de vagas em cursos técnicos conforme as vocações econômicas de cada região. Este trabalho pode, portanto, direcionar a ampliação das oportunidades de ingresso, reingresso e mobilidade ocupacional dos alunos de cursos técnicos. O intuito é fornecer insumos para aproximar as instituições de ensino das vocações econômicas e potencialidades das regiões em que atuam, contribuindo para o desenvolvimento regional. Para entender a demanda das microrregiões foram analisadas a participação das ocupações técnicas no mercado de trabalho local e as respectivas variações do número de ocupados e do salário/hora no período de 2010 a 2013. Isso permitiu identificar as famílias ocupacionais com mais vagas de emprego e as que apresentam a maior expansão na região. Para sintetizar esse conjunto de informações, foi calculado o Indicador de Demanda Ocupacional, para cada família ocupacional presente na microrregião. Integra também a análise de demanda os investimentos previstos em projetos que estão em andamento ou que ainda não tiveram sua execução iniciada. Essa informação indica a projeção da geração de emprego das atividades econômicas locais, que, juntamente às análises das ocupações atuais, compõem a indicação dos cursos técnicos com maior demanda na microrregião. A atual oferta de cursos técnicos é apresentada à luz da demanda identificada, o que possibilita verificar se os cursos técnicos ofertados na microrregião estão em consonância com as necessidades e potencialidades diagnosticadas. Para isso, foram analisadas as matrículas nos principais cursos técnicos da região e a atual contribuição do programa VENCE no subsídio às vagas. Este estudo foi desenvolvido por consultores da Herkenhoff & Prates como parte dos serviços prestados pela empresa ao Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado de Educação, no âmbito do programa VENCE – Rede Ensino Médio Técnico, responsável por subsidiar cursos técnicos a alunos que fizeram o Ensino Médio em escolas públicas. Integrante do conjunto de atividades de monitoramento e avaliação do programa, estudos como este visam, dentre outros objetivos, entender a realidade econômica e educacional do estado e favorecer a inserção profissional de jovens e adultos no mercado de trabalho. A metodologia para elaboração deste diagnóstico foi anteriormente utilizada no diagnóstico da oferta e demanda por formação técnica no estado de Minas Gerais (MELO et al., 20151). A adaptação e replicação da metodologia para a realidade do estado de São Paulo consolida a tecnologia de análise socioeconômica e educacional que vem sendo desenvolvida pela Herkenhoff & Prates ao longo de seus mais de 30 anos de atuação. O documento é organizado em quatro seções. A introdução aborda o conceito de vocações econômicas regionais, a relevância dos estudos de oferta e demanda para formulação e adaptação de políticas públicas e sociais e discute o problema da inserção dos jovens no mercado de trabalho. A seção seguinte apresenta a metodologia e as técnicas utilizadas para o desenvolvimento desse estudo. Na sequência, os resultados são apresentados: primeiro, de forma agregada para o estado de São Paulo; depois, para cada uma das 63 microrregiões do estado. 1

MELO, Bruno; RODRIGUES, Guilherme; SILVEIRA, Guilherme; MENDONÇA, Clarice. A formação técnica em Minas Gerais: análise da oferta e demanda. Belo Horizonte: Herkenhoff & Prates, 2015.


sumário Introdução Metodologia Resultados –Demanda e Oferta em Minas Gerais Resultados – Demanda e Oferta por Microrregião Adamantina Amparo Andradina Araçatuba Araraquara Assis Auriflama Avaré Bananal Barretos Batatais Bauru Birigui Botucatu Bragança Paulista Campinas Campos do Jordão Capão Bonito Caraguatatuba Catanduva Dracena Fernandópolis Franca Franco da Rocha Guaratinguetá Guarulhos Itanhaém Itapecerica da Serra Itapetinga Itapeva Ituverava Jaboticabal

12 16 20 33 34 38 44 50 54 58 64 70 78 82 88 94 98 104 110 114 120 126 130 136 142 148 154 158 164 170 176 180 186 192 198 204


Jales Jaú Jundiaí Limeira Lins Marília Mogi das Cruzes Mogi Mirim Nhandeara Novo Horizonte Osasco Ourinhos Paraibuna / Paratinga Piracicaba Pirassuninga

210 216 222 226 232 238 242 246 252 258 264 270 276 282 286

Presidente Prudente Registro Ribeirão Preto Rio Claro Santos São Carlos São João da Boa Vista São Joaquim da Barra São José do Rio Preto São José dos Campos São Paulo Sorocaba Tatuí Tupã Votuporanga

290 296 302 308 314 320 324 330 336 342 348 354 360 364 370


introdução 8


A oferta de educação técnica no Brasil vem atendendo aos objetivos de formação do público jovem, visando à continuidade de estudos, a uma melhor inserção no mercado de trabalho e à inclusão social dessa camada da população. Ao mesmo tempo, presta-se às demandas dos setores produtivos por recursos humanos qualificados. Posicionada, em sua origem no Brasil, como uma política social inclusiva e assistencial, a formação técnica, atualmente, tem cumprido importante papel na cadeia produtiva do país, sendo responsável pela qualificação de milhares de profissionais anualmente. Somente no estado de São Paulo havia mais de 1 milhão e 700 mil trabalhadores oficialmente registrados em ocupações técnicas de nível médio nos diversos setores da economia, em 2013, representando 8,3% dos profissionais contratados no estado2. Na perspectiva do jovem, a formação técnica representa um mecanismo de continuidade de estudo e, ao mesmo tempo, de posicionamento no mundo profissional. A opção por cursos técnicos tem se mostrado efetiva para tais objetivos, de acordo com os resultados do Estudo de Empregabilidade do VENCE3. Os alunos que concluíram a formação técnica em cursos do VENCE têm 1,73 vezes mais chance de estar empregados em relação aos alunos não formados nos cursos técnicos do Programa. Dentre os que realizaram o curso técnico pelo VENCE, a proporção de indivíduos que estavam trabalhando passou de 17%, antes do curso técnico, para 53% após a formatura (Estudo de Empregabilidade do VENCE, 2015). A procura por cursos técnicos demonstra, também, a efetividade da formação. Em 2014, foram realizadas 446.089 matrículas em cursos técnicos no estado de São Paulo, distribuídas entre 154 diferentes modalidades oferecidas por instituições públicas e particulares (Inep/MEC, 2014)4. Tais dados refletem a importância da formação para a vida profissional dos jovens brasileiros. Em um mercado cada vez mais competitivo, que demanda das empresas níveis altos de produtividade, a escolaridade e a qualificação assumem lugar de destaque nos processos de contratação para todos os cargos e funções, exigindo a adequação da oferta de mão de obra (POCHMANN, 20065; SABOIA et al., 200966). A elevação das exigências educacionais do mercado contrasta, entretanto, com a baixa qualificação e escolaridade de grande parte da força de trabalho, no Brasil. Um terço dos alunos que deveriam estar no Ensino Médio ainda estão cursando o Ensino Fundamental (Inep/MEC, 20137). A cada 100 alunos matriculados no Ensino Médio, 19 não são aprovados (Inep/MEC, 20138). A alta exigência do mercado associada aos obstáculos à escolarização, enfrentados, especialmente, pelas camadas mais pobres da população, apresentamse como um cenário pouco favorável à juventude brasileira. Em 2013, existiam quase dez milhões de jovens brasileiros, com idade entre 15 e 29 anos, que não estudavam nem trabalhavam

2

1.743.817 trabalhadores tiveram vínculo formal de trabalho no ano de 2013 no estado de São Paulo. Fonte: Relação Anual de Informações Sociais - RAIS 2013 e Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

3

O Estudo de empregabilidade dos alunos do VENCE baseou-se nos dados da 1ª Pesquisa de Egressos do VENCE, de 2015, que entrevistou egressos e alunos inscritos no Programa. Tanto o estudo quanto a pesquisa foram realizados pela Herkenhoff & Prates no âmbito dos serviços de Monitoramento e Avaliação do VENCE.

4

BRASIL. Ministério da Educação. Censo Escolar 2014. Levantamento realizado pelo INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

5

POCHMANN, M. Mercado geral de trabalho: o que há de novo no Brasil? Parcerias Estratégicas, v. 11, n. 22, p. 121-144, 2006.

6

SABOIA, J. et al. Tendências da qualificação da força de trabalho. In: KUPFER, D.; LAPLANE, M.; HIRATUKA, C. (Ed.). Perspectivas do investimento no Brasil: temas transversais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

7

BRASIL. Ministério da Educação. Censo Escolar 2013. Levantamento realizado pelo INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

8

BRASIL. Ministério da Educação. Prova Brasil 2013. Levantamento realizado pelo INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

9


(IBGE, 20139). A faixa etária apresentava, ainda, uma média de 8,6 anos de estudos, considerado pouco para a idade, se comparado a outros países em desenvolvimento como o Brasil. O baixo nível de educação formal alcançado pelo segmento jovem da população é apontado como um fator que contribui para o padrão precário de inserção ocupacional que a juventude vem enfrentando no Brasil (CORROCHANO et al., 200810; WEISS, 200711; LANGER, 200912; FLORI, 200413). Entre essa parcela da população há maior incidência de ocupações informais, temporárias, intermitentes e de baixa remuneração. Dentre a população ocupada de 16 a 24 anos, 45% encontra-se em trabalhos informais (IBGE, 201314). O jovem aceita esse tipo de emprego esperando alcançar melhores postos de trabalho futuramente e, principalmente, devido à urgência da situação econômica enfrentada por suas famílias. Em um país como Brasil, em que 18% dos domicílios vivem com renda per capita de até ½ salário mínimo, a articulação da necessidade de gerar renda muito cedo com as dificuldades para a frequência à escola e as exigências do mercado criaram um cenário pouco favorável à juventude. As barreiras para inserção qualificada e permanência no mercado de trabalho afetam esse público como nenhum outro segmento da população (VILELA et al., 201315). De fato, 23% das pessoas de 15 a 17 anos e 14% das que têm entre 18 e 24 anos procuravam emprego em 2013 (IBGE, 201316), índices bastante superiores aos da média populacional brasileira (6,5%). A alta competitividade dos mercados, o desenvolvimento tecnológico e o aperfeiçoamento das técnicas de gestão imprimem, a cada dia, profundas reformulações nos sistemas produtivos, demandando a adequação dos profissionais. Para manterem-se competitivos, empregadores têm demandado cada vez mais que os profissionais recém-contratados apresentem certas competências, que vão desde conhecimentos específicos da profissão até habilidades gerais e pessoais, como informática, técnicas gerenciais, atitudes profissionais adequadas ao ambiente de trabalho e disponibilidade em aprender. Apesar dos índices de desemprego do jovem, empresas brasileiras relatam dificuldades para encontrar e reter profissionais qualificados que atendam às suas necessidades, especialmente nas ocupações iniciais, que demandam níveis mais básicos de especialização. No Brasil, segundo resultados de uma pesquisa que entrevistou mais de 37 mil empregadores em 42 diferentes países, o percentual de empresas que relatam fracassar ao buscar profissionais qualificados para preencher seus quadros é quase o dobro da média mundial: 63% contra 36% (MANPOWERGROUP, 2014)17. Se falarmos em dificuldade de identificação de pessoas com habilidades de9

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD. Rio de Janeiro: IBGE, 2013.

10 CHORROCHANO, M. C. et al. Jovens e trabalho no Brasil: desigualdades e desafios para as políticas públicas. São Paulo: Instituto IBI, 2008. 11 WEISS, Z. Estudo sobre jovens em situação de risco no Brasil. Brasília: Banco Mundial, 2007. (Relatório n. 3230-BR). 2v. 12 LANGER, André. Mutações no mundo do trabalho: a concepção de trabalho de jovens pobres. 2009. 145f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Curitiba. 13 FLORI, Priscilla Matias. Desemprego de jovens no Brasil. Trabalho apresentado no I Congresso da Associação Latino-Americana de População, realizado em Caxambu – MG, 2004. 14 IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. 15 VILELA, E. M.; VENEROSO, C.; NORONHA, C. L. A.; RODRIGUES, G. A.; HACHEM, Z.; CANAAN, M. Juventude e trabalho: o PEP e a inserção de jovens no mercado de trabalho. In: Fahel, Murilo; Rambla, Xavier; Lazzarotti, Bruno; Bronzo, Carla. (Org.). Desigualdades educacionais & pobreza. 1ed. Belo Horizonte: PUC Minas, 2013, v., p. 261-299. 16 IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. 17 MANPOWERGROUP. A escassez de talentos continua - Como o papel do RH, em constante evolução poderá suprir esta necessidade. ManpowerGroup. [S.l.]. 2014

10


senvolvidas, a proporção é estarrecedora: nove em cada dez empresas brasileiras encontram dificuldades para contratar pessoal qualificado em sua área de atuação18. O que já foi batizado de “apagão de mão de obra” parece ser mais intenso entre organizações que precisam de técnicos e operários, apontados por 51% dos entrevistados em pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral (FDC, 2014)19, como os profissionais qualificados mais difíceis de serem encontrados no mercado brasileiro. De fato, de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial de 2012 (Senai, 2012)20, o Brasil terá de formar 7,2 milhões de trabalhadores em nível técnico e em áreas de média qualificação para atuar em profissões industriais até 2015, uma demanda 24% maior que a registrada para o período 2008-2011. Para preencher as vagas disponíveis, empregadores acabam preferindo profissionais de outras faixas etárias, que possam agregar experiências e hábitos de trabalho mais estáveis às suas atividades (FLORI, 20049), resultando em ainda maiores dificuldades ao ingresso da juventude no mercado de trabalho. A superação desse quadro passa por iniciativas de aprimoramento da relação entre os jovens, o mercado de trabalho e as escolas. Projetos inovadores e estudos de boas práticas têm trazido luz aos problemas da formação e inserção profissional técnica. Alguns atores da sociedade têm atuado no combate às dificuldades que se apresentam ao ensino técnico, facilitando a chegada e a permanência do aluno nos cursos e, ao mesmo tempo, o atendimento às necessidades do mercado. Exemplos como o incentivo ao plano de carreira desde o Ensino Médio, a atuação junto às famílias dos jovens, os sistemas de financiamento dos cursos e do deslocamento entre a residência/trabalho e a escola, e as parcerias entre empresa e escola têm se consolidado como fatores de sucesso no setor. Uma das principais soluções para o quadro de desemprego ou subemprego juvenil, de um lado, e a carência de mão de obra técnica, de outro, passa pela comunicação mais eficaz entre alunos, familiares e contratantes (MOURSHED et al., 201221; TREVISAN e VELOSO, 200722). É importante que tais atores sinalizem e informem uns aos outros exatamente o que cada um está procurando e o que cada um pode oferecer. Outro caminho tem sido a construção de relações fortes e permanentes entre empregadores e instituições de ensino, promovendo o entendimento entre as partes. O presente estudo foi desenvolvido tendo como ponto de partida a identificada relevância de mecanismos de informação mútua entre os atores envolvidos. O principal objetivo é dimensionar, de forma regionalizada, a demanda por profissionais técnicos no estado de São Paulo, sinalizando aos alunos e instituições de ensino quais cursos técnicos seriam os mais demandados em cada microrregião. Tomando as microrregiões como referência territorial, foi estimada a demanda ocupacional com base em características socioeconômicas locais, em dados demográficos, no volume e ritmo de contratação por famílias ocupacionais nos últimos anos, em elevações relativas nos salários contratuais, bem como nos investimentos previstos e valor gerado por setor econômico de cada microrregião. 18 Levantamento publicado pela Fundação Dom Cabral (FDC) em 11 em abril de 2014, com dados fornecidos por 167 empresas de diferentes setores que, juntas, respondem por 23% do PIB brasileiro. 19 FDC, Fundação Dom Cabral. Carência de profissionais. Nova Lima, MG: FDC Núcleo de Infraestrutura e Logística, 2013. 20 SENAI, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Mapa do trabalho industrial 2012. Brasília: Olimpíada do Conhecimento. 2012. 21 MOURSHED, Mona; FARRELL, Diana; BARTON, Dominic. Educação para o trabalho: Desenhando um sistema que funcione. McKinsey Center for Government, 2012. 22 TREVISAN, Leonardo; VELOSO, Elza. Gestão de competitividade e políticas públicas de formação de mão-de-obra: o caso Centro Paula Souza. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 41, n. 5, p. 887-908, Oct. 2007. Available from <http://www.scielo.br/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122007000500005&lng=en&nrm=iso>. Access on 27 July 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S003476122007000500005.

11


Tomou-se como referência metodológica para o dimensionamento da demanda o conceito de vocações econômicas regionais. Apesar de complexo e, muitas vezes, fluido, o conceito tradicionalmente envolve dimensões importantes para a análise aqui proposta. Primeiramente, referese ao entendimento de que existe uma organização territorial que resulta em unidades identificadas de forma geográfica e cultural, implicando em identidades construídas e consolidadas ao longo do tempo. Para o presente estudo, a relevância da análise territorialmente identificada reside na necessidade de que a oferta educacional seja realizada nas proximidades da residência dos alunos e da oferta de ocupações, de forma a garantir que os estudantes não necessitem de deslocamentos excessivos ou até mesmo mudar de cidade para realizar os cursos. Além disso, o conceito de vocações econômicas baliza a análise das atividades econômicas em maior proeminência nos locais, na atualidade, com a inserção de informações sobre a cultura, história e perspectivas da região. De forma a avaliar se as demandas do mercado já estariam sendo, de alguma forma, percebidas e atendidas pelas instituições de ensino técnico, é apresentada a lista de cursos técnicos com maior oferta de vagas na microrregião. Para consolidar a lista de cursos técnicos com maior demanda por microrregião, um dos principais resultados deste estudo, foram comparadas a demanda e a oferta por cursos técnicos em cada microrregião. Desse modo, são apontados quais cursos técnicos estariam em consonância com as características, perspectivas e carências do mercado de trabalho e de formação profissional. A primeira versão desse estudo foi desenvolvida para o estado de Minas Gerais. A presente versão, para o estado de São Paulo, traz algumas diferenças em relação à primeira, resultantes de aprimoramentos de conteúdo ou até mesmo de limitações de dados. Com esse novo esforço, os autores esperam contribuir para escolhas educacionais mais bem informadas por parte dos alunos e para a otimização da oferta de cursos técnicos no estado de São Paulo.

12


metodologia 13


Este estudo apresenta um diagnóstico das vocações econômicas e da formação técnica do estado de São Paulo com o objetivo de subsidiar as decisões de alunos, instituições de ensino e governos acerca da educação profissional, em consonância com as características regionais e o mercado de trabalho. Um de seus principais resultados é a lista de cursos técnicos com maior demanda por microrregião, construída a partir da análise demanda por profissionais e da oferta de vagas em cursos técnicos. Os resultados do diagnóstico das vocações econômicas serão apresentados para cada uma das microrregiões de São Paulo e também de forma agregada, para todo o estado. O nível regional de análise justifica-se pela importância de a oferta educacional ocorrer nas proximidades das residências dos alunos, como forma de não dificultar a continuidade de estudos e não sobrecarregar o sistema educacional e urbano dos grandes centros. Uma oferta de formação técnica que seja pautada pelas demandas e potencialidades regionais poderá, portanto, contribuir tanto para o crescimento profissional dos estudantes quanto para o desenvolvimento econômico regional. Além disso, parte-se da ideia de que existem influências econômicas mútuas entre os municípios regionalmente identificados, materializadas, no cenário analisado, no deslocamento cotidiano dos indivíduos entre municípios limítrofes com o objetivo de trabalhar e/ou estudar. O enfoque regional abre espaço, portanto, aos reflexos do fenômeno da urbanização e da expansão econômica, servido para sinalizar demanda e oferta educacional em um nível territorial mais amplo que o municipal. A análise da demanda por ocupações técnicas de nível médio embasou-se nos seguintes fatores: (1) investimentos anunciados por atividade econômica, (2) Valor Adicionado Bruto (VAB) por grande setor econômico, (3) resultados do Indicador de Demanda Ocupacional, que mensura a importância de cada família ocupacional para a economia local e (4) história, cultura e socioeconomia regional. A metodologia de tratamento e análise dos dados, incluindo o detalhamento da construção do Indicador de Demanda Ocupacional, juntamente das fontes de dados, são apresentadas a seguir.

Fontes de Dados As informações que consolidaram a análise de oferta e demanda por formação profissional no estado de São Paulo foram coletadas de diversas fontes e trabalhadas independente ou conjuntamente, por meio da elaboração de taxas, indicadores, gráficos e tabelas descritivas. As fontes de dados são assim descritas: a. Microdados do Relatório Anual de Informações Sociais (Rais) de 2010 e 2013, cedidos pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O Rais constitui-se como um censo do mercado de trabalho formal brasileiro e apresenta informações sobre o tipo de vínculo de trabalho, a empresa contratante, a trajetória ocupacional dos indivíduos, além das características socioeconômicas dos trabalhadores. É o principal instrumento governamental de gestão e controle da atividade trabalhista no Brasil; b. Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), fornecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que identifica as ocupações segundo características que dizem respeito à natureza da força de trabalho (funções, tarefas e obrigações que tipificam a ocupação) e ao conteúdo do trabalho (conjunto de conhe-

14


cimentos, habilidades, atributos pessoais e outros requisitos exigidos para o exercício da ocupação); c. Dados dos investimentos econômicos em andamento e previstos para os próximos anos, dos projetos em execução ou que ainda não iniciaram, por cadeia produtiva, extraídos do site da Fundação SEADE em maio de 2015; d. Dados da Pesquisa de Informações Básicas Municipais (Munic) de 2013 e da pesquisa Produto Interno Bruto dos Municípios de 2011, cedidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), destacando os dados populacionais e o Valor Adicionado Bruto da Agropecuária, Indústria e Serviços, a preços correntes; e. Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos (CNCT), do Ministério da Educação (MEC), que sistematiza a oferta dos cursos técnicos de nível médio nos diferentes sistemas de ensino federal, estadual/distrital e municipal do país; f. Dados administrativos do VENCE, mantidos pela Herkenhoff & Prates, empresa contratada para a realização do monitoramento e avaliação do programa, de 2011 a 2015. Os dados trabalhados neste estudo reúnem informações sobre a oferta de vagas, inscrições, matrículas e conclusão de curso pelos alunos do programa; g. Microdados do Censo Escolar de 2014, cedidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), contendo os dados de matrículas em educação profissional por município.

Organização das Informações A primeira parte dos resultados traz as análises de demanda e oferta por cursos técnicos para todo o estado de São Paulo. São analisadas informações sobre a organização socioeconômica do estado e apresentados os resultados do dimensionamento da oferta e demanda por educação profissional. Não segunda parte dos resultados são apresentadas as informações por microrregião, divididas em três grandes blocos que trazem os dados gerais, a demanda por ocupações técnicas e a oferta de educação técnica. Em destaque, é apresentada a lista dos cursos mais demandados na microrregião. As três seções de dados que subsidiam o diagnóstico de oferta e demanda de cursos técnicos por microrregião estão assim organizadas: 1. Dados gerais: Contextualiza a microrregião com informações demográficas e do mercado de trabalho. Apresenta o tamanho da população (Munic – IBGE, 2013), o total de ocupações técnicas e não técnicas (Rais – MTE, 2013), a contribuição de cada setor econômico – Agropecuária, Indústria e Serviços – para o Valor Adicionado Bruto (VAB) da microrregião em 2011 e o mapa da oferta de vagas do VENCE em 2015 por municípios das microrregiões.

14 Os valores de 2010 foram ajustados com o fator inflacionário do IPCA tendo como referência o ano de 2013.

15


2. Demanda por ocupação técnica: Indica o setor, as atividades econômicas e as ocupações com maiores demandas por profissionais, com base em informações do mercado de trabalho atual e dos projetos previstos para a microrregião. Elenca as famílias ocupacionais com maior participação no mercado de trabalho, em termos de vagas ocupadas, as que tiveram o maior aumento de vagas entre 2010 e 2013 e as que sofreram o maior aumento percentual no valor do salário/hora23 registrado em 2010 (Rais – MTE, 2010 e 2013). As informações sobre os investimentos previstos por atividade econômica são apresentadas graficamente, contendo valores absolutos e relativos (Fundação SEADE, 2015). 3. Oferta da educação profissional: Elenca os cursos técnicos com maior oferta na microrregião e a contribuição do VENCE no subsídio das vagas. Esse bloco traz o quantitativo de matrículas ofertadas, em 2014, em todas as instituições de ensino técnicas (Censo Escolar de 2014), inclusive as que participam do programa, e o total alunos que estudavam, no mesmo ano, em algum curso ofertado pelo VENCE, com a respectiva taxa de conclusão24 acumulada desde 2012. Também foi incluída a relação candidato por vaga do processo seletivo de 2014, que indica a procura do público-alvo do programa por esses cursos.

Fontes de Dados Para a análise das necessidades e perspectivas do mercado de trabalho e consequente indicação dos cursos técnicos com maior demanda no estado e por microrregião, foi criado o Indicador de Demanda Ocupacional. O indicador é composto pelas informações, para cada família ocupacional, da participação da ocupação no mercado de trabalho regional em 2013, da variação no número de ocupados entre 2010 e 2013 e da variação no salário/hora no mesmo período. Congregando informações que indicam a situação atual e, também, as tendências de desenvolvimento das famílias ocupacionais, o indicador de demanda ocupacional possibilita a mensuração da necessidade de vagas técnicas do mercado de trabalho da microrregião de cada uma das ocupações técnicas de nível médio. A equação que se segue descreve a composição do indicador: Indicador de demanda ocupacional

( Total em ocupações técnicas 2013 ( x ( Nº ocupados 2010 ( x (Salário/hora 2010 ( Nº ocupados 2013

Nº ocupados 2013

Saláriohora 2013

Participação no mercado (2013): O primeiro elemento do indicador é a razão entre o número de empregados em determinada família ocupacional e o número total de empregados em ocupações técnicas na microrregião, em 2013. Objetiva-se, com essa operação, classificar as ocupações técnicas de acordo com sua participação no mercado de trabalho da região. Quanto mais próximo de um, maior a participação desta família ocupacional na microrregião; quanto mais próximo de 0, menor é a proporção de empregados técnicos da respectiva família ocupacional em relação ao total de empregados técnicos na região. 23 Os valores de 2010 foram ajustados com o fator inflacionário do IPCA tendo como referência o ano de 2013. 24 A taxa de conclusão é a proporção de alunos que concluíram a carga horária teórica e prática em relação ao total de matriculados.

16


Variação do número de ocupados (2010-2013): O segundo elemento da equação indica a variação no número de trabalhadores de cada família ocupacional no período de 2010 a 2013. Seu objetivo é identificar as ocupações em expansão no mercado de trabalho regional. Valores acima de um apontam para a expansão; valores abaixo de um, para uma retração no número de empregados da família ocupacional. Variação salário/hora (2010-2013): O terceiro elemento refere-se à variação no salário/hora entre o período de 2010 e 2013. O salário/hora é calculado através das variáveis “remuneração” e “número de horas contratadas”. Para os valores referentes ao ano de 2010, realizou-se a correção monetária da remuneração, de acordo com o IPCA/IBGE25. Utilizou-se a variável salário/hora como uma proxy de demanda/oferta de pessoal qualificado, uma vez que níveis menores de oferta de profissionais em relação à demanda tendem a elevar o salário da categoria. Deduz-se, portanto, que a variação positiva no período indica uma demanda maior que a oferta pelos profissionais da ocupação. Valores acima de um indicam variação positiva no salário/hora; valores inferiores a um, variação negativa no período. Todos os elementos do indicador foram multiplicados de forma a se chegar a uma pontuação que permita a classificação das famílias ocupacionais de acordo com a demanda do mercado. Dessa forma, as variações no número de ocupados e no valor do salário/hora atuam como pesos que ajustam a força da proporção de cada família ocupacional no conjunto da microrregião. O resultado dessa multiplicação foi, então, transformado em uma escala de 0 a 10, a fim de facilitar a interpretação dos resultados. Foram analisados os resultados expandidos do indicador de demanda ocupacional, com resultados para todas as famílias ocupacionais identificadas na microrregião. Com isso, foi possível realizar mudanças na composição dos cursos com maior demanda, seja através do aglutinamento de famílias ocupacionais equivalentes, mas registradas de forma dispersa, seja pela ponderação dos aspectos qualitativos levantados. Foi, então, realizada a análise dos cursos técnicos que se associam a cada família ocupacional. Primeiramente, foram selecionadas as famílias ocupacionais da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) que demandam qualificação técnica de nível médio. Das 607 famílias de ocupação, 115 exigiam ou favoreciam indivíduos com esse tipo de qualificação. O próximo passo foi relacionar as ocupações aos cursos técnicos reconhecidos pelo MEC, conforme o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT). Das 115 famílias ocupacionais, 19 não tiveram cursos técnicos correlatos identificados. Por fim, foi elaborada a lista de cursos técnicos com maior demanda, agregando análises dos resultados do indicador de demanda ocupacional, dos investimentos previstos para os próximos anos, de dados gerais sobre o mercado de trabalho e de informações históricas e culturais que configuram vocações econômicas das microrregiões. A análise para composição das listas de cursos com maior demanda baseou-se também em dados secundários de natureza qualitativa sobre a história, socioeconomia, aspectos culturais e potencialidades regionais. Foram consultadas notícias, relatos históricos documentados, estudos acadêmicos e dados do IBGE consultados pela ferramenta IBGE Cidades26. O objetivo foi coletar elementos que permitissem avaliar e ponderar o resultado do indicador de demanda ocupacional calculado. Exemplos de informações levantadas: notícias sobre iniciativas de desenvolvimento local comunitário, a instalação ou ampliação de uma grande empresa na região, grandes investimentos previstos em projetos específicos, proeminência de riquezas naturais, potencial turístico ou produtivo. Essa estratégia serviu para trazer elementos que escapam à dinâmica do trabalho formal captada pelo indicador. 25 IPCA/IBGE (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre um e 40 salários-mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos, e residentes nas áreas urbanas das regiões.

17


resultados 18


Características econômicas, demanda e oferta de educação técnica em São Paulo O Estado de São Paulo é reconhecido internacionalmente por sua capacidade produtiva, sendo considerado o principal polo financeiro e industrial do Hemisfério Sul e o maior centro de negócios da América Latina. Além de abrigar o maior porto da região, em Santos, e um dos maiores aeroportos do continente, em Guarulhos, a produção do estado é considerada uma das maiores do mundo, ultrapassando a de muitos países, como Argentina, Indonésia, Holanda e Turquia. Sua expressividade no cenário internacional revela também a força da economia paulista no plano nacional. O estado gerou mais de 1,4 trilhão de reais em 2012, equivalente a mais de R$ 33,5 mil per capita, o que corresponde a cerca de um terço do Produto Interno Bruno (PIB) de todo o País (Fundação Seade, 2012)1. Atualmente, além de sediar grandes bancos, conglomerados financeiros e as sedes dos principais grupos empresariais nacionais e estrangeiros, São Paulo é o principal fornecedor de bens de consumo, bens de capital, insumos e serviços para as demais regiões do Brasil e para o exterior. As produções de café, cana-de-açúcar e laranja, bem como das indústrias de álcool e açúcar, têxtil, metalmecânica, automobilística e de aviação e os setores de serviços e financeiro constituem as principais bases da economia paulista, o que evidencia a enorme diversidade sobre a qual ela está estruturada. Segundo cálculo do Valor Adicionado Bruto (VAB) apurado para o ano de 2011, que expressa a contribuição das diversas atividades econômicas ao Produto Interno Bruto, mais de 70% da produção paulista está concentrada no setor de serviços. Nele, destacam-se duas áreas principais: (1) comércio, com 12,9%, e (2) intermediação financeira, seguros e previdência complementar, com 11,4%. Este último corresponde a quase a metade do VAB nacional para o setor, impulsionado pela consolidação da capital do estado como o principal centro financeiro do país, sediando a Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros – BM&FBOVESPA. Em relação ao comércio, o varejo é o principal segmento, correspondendo a 47% de seu valor. Tabela 1 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, estado de São Paulo, 2011 Setores e subsetores de atividade econômica Agropecuária

%

23.399

2,1

304.129

27,4

3.661

0,3

Transformação

215.536

19,4

Construção Civil

57.377

5,2

Produção e Distribuição de Eletricidade e Gás, Água, Esgoto e Limpeza Urbana

27.556

2,5

Indústria Extrativa Mineral

1

R$

Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados –Seade; IBGE. Produto Interno Bruto a preços de mercado total e per Capita e população residente - 1995-2012.

19


Serviços

781.297

70,5

Comércio

142.795

12,9

Transporte, Armazenagem e Correio

61.887

5,6

Serviços de Informação

49.175

4,4

Intermediação Financeira, Seguros e Previdência Complementar

131.231

11,8

Administração, Saúde e Educação Públicas

102.353

9,2

93.734

8,5

200.122

18

1.108.826

100

Atividades Imobiliárias e Aluguéis Outros Serviços Total

Fonte: IBGE. Sistema de Contas Regionais | 2011.

A Indústria contribui com 27,4% da produção do Estado, tendo como principal referência a indústria de transformação, responsável por um quinto de toda a riqueza gerada em São Paulo, o equivalente a 35,6% do valor da transformação industrial (VTI) brasileiro, com destaque para a fabricação de produtos alimentícios, automóveis, reboques e carrocerias, produtos do petróleo e biocombustíveis, produtos químicos e máquinas e equipamentos (IBGE, 2011). Os principais pólos industriais do estado estão localizados na Região Metropolitana de São Paulo (voltada para desenvolvimento de tecnologias e fabricação de automóveis), no Vale do Paraíba (com indústrias que produzem aeronaves, veículos, eletroeletrônicos, têxtil e química), na região de Campinas (com a produção de automóveis, tecnologias, petroquímicas e têxteis) e na Região Administrativa Central (que abriga importantes empresas da agroindústria, informática e de tecnologia da informação). Todas essas regiões estão apoiadas em uma sólida base tecnológica, gerando produtos de alto valor agregado, reforçada pela significativa presença de empresas inovadoras. Já a agropecuária gera a menor contribuição para o PIB estadual, de apenas 2,1%, tendo como principais características a variedade e a qualidade dos produtos. Destacam-se as culturas de laranja e cana-de-açúcar, nas quais São Paulo contribui com 64,6% e 55,4% do que é produzido em todo o Brasil, respectivamente. O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP) estimou o PIB do setor em R$ 213 bilhões, para 2013, o que representa cerca de 20% do PIB do agronegócio brasileiro, fazendo do estado líder do setor no país.

Demanda por Ocupações TÉCNICAS São Paulo caracteriza-se, ainda, por ser o maior mercado consumidor e o maior empregador do Brasil, reconhecido pela qualificação de sua mão de obra, sendo um grande atrativo para trabalhadores de todas as regiões do país, recebendo até mesmo significativo volume de imigrantes estrangeiros. Com uma população de mais de 44 milhões de habitantes, quase a metade dos moradores de São Paulo (21,1 milhões) teve vínculo formal de trabalho no ano de 2013, isto é, com registro na Relação Anual de Informações Sociais – RAIS2. Desse total, cerca de 8,3% se referiam a ocupações técnicas de nível médio, conforme a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), o que representa 1.743.817 trabalhadores.

2

20

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Relação Anual de Informações, 2013.


Gráfico 1 - Quantidade de trabalhadores técnicos e não técnicos – estado de São Paulo, 2013 Ocupações técnicas de nível médio 8,3% R$ 1,7 milhões

Demais ocupações 91,7% R$ 19,3 milhões Fonte: Relação Anual de Informações Sociais – RAIS | 2013

Ainda de acordo com os dados da RAIS, em 2013, entre as famílias ocupacionais técnicas de nível médio, aquelas com maior número de trabalhadores formais no estado de São Paulo foram as de técnicos em enfermagem (318.227 profissionais), técnicos em promoção de produtos e vendas (228.785), técnicos de controle da produção (111.524) e técnicos de planejamento e controle de produção (103.916), constituindo o grupo de profissionais mais requisitados pelo mercado de trabalho do Estado. Essas quatro áreas são responsáveis por empregar 43,8% dos trabalhadores com esse tipo de formação, totalizando 762.452 profissionais contratados formalmente pelas empresas paulistas. Além disso, elas também possuem grande capilaridade no Estado, liderando os rankings de contratação de trabalhadores técnicos na maioria das microrregiões paulistas. Técnicos em enfermagem, por exemplo, estão entre as três famílias ocupacionais com maior número de trabalhadores em 62 das 63 microrregiões do Estado3. Gráfico 2 - Distribuição das famílias ocupacionais técnicas de nível médio por número de ocupados – estado de São Paulo, 2013 Técnicos e auxiliares de infermagem 18,3% (318.227) Especialistas em promoção de produtos e vendas 13,1% (228.785)

Demais ocupações

Técnicos de controle da produção

56,2% (979.980)

6,4% (111.524) Técnicos planejamento e controle da produção 6,0% (103.916) Fonte: Relação Anual de Informações Sociais – RAIS | 2013.

Outras áreas também vêm se destacando pelo expressivo volume de contratações realizadas nos últimos anos. Os técnicos em terapias complementares e estéticas, por exemplo, passaram 3

As demais famílias ocupacionais encontram-se entre as três maiores famílias ocupacionais, em número de profissionais técnicos de nível médio com vínculo formal no ano de 2013 em 38, 35 e 17 microrregiões respectivamente.

21


de 2.255 profissionais em 2010, para 7.821 em 2013, com um incremento de quase 250% no número de trabalhadores formais. Aumentos similares foram encontrados nas famílias ocupacionais de técnicos em fotônica (241,9%), técnicos em necrópsia e taxidermistas (220,9%) e técnicos em mobiliários e afins (106,3%), embora o número absoluto de trabalhadores desses grupos seja menos expressivo, somando pouco menos de 1.000 funcionários. Gráfico 3 - Famílias ocupacionais técnicas de nível médio com as maiores variações no número de ocupados entre 2010 e 2013 – estado de São Paulo 246,8% 92,2%

7.821

6.537

242,0% 2.255 412 Técnicos em terapias complementares e estéticas

220,9%

1.409

Técnicos em fotônica

455

106,4%

1.428

110

Técnico em necrópsia e taxidermistas 2010

3.402

127

Técnicos mobiliários e afins

Técnico em construção civil (obras de infraestrutura)

2013

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais – RAIS | 2010 e 2013.

Se observarmos as dinâmicas regionais, a microrregião de São Paulo conta, atualmente, com o maior número de profissionais técnicos de nível médio do Estado, com 829.855 mil empregados com vínculos formais de trabalho. Esse total representa quase a metade do total de ocupações técnicas no Estado, 47,6%. O mercado de trabalho das microrregiões de Campinas, Osasco e Guarulhos também tem grande procura por trabalhadores com esse tipo de qualificação, com 113.629 (7,8%), 112.216 (6,4%) e 55.415 (3,2%) profissionais, respectivamente. Por outro lado, as microrregiões de Bananal, Auriflama e Novo Horizonte são as que possuem a menor quantidade de ocupados, respectivamente: 231, 464 e 1.008. As maiores variações entre 2010 e 2013 foram encontradas em Paraibuna/Paraitinga e Fernandópolis, de 50,1% e 42,9%. Tabela 2 - Microrregiões com maior número de ocupados técnicos de nível médio, estado de São Paulo, 2013

22

Microrregião

Ocupados 2013

Ocupados 2010

Variação (2013-2010)

São Paulo

829.885

776.118

6,9%

Campinas

135.115

113.629

18,9%

Osasco

112.216

91.891

22,1%

Guarulhos

55.415

47.363

17,0%

São José dos Campos

54.888

62.874

-12,7%


Sorocaba

51.780

43.806

18,2%

Santos

42.713

35.976

18,7%

Ribeirão Preto

41.501

36.239

14,5%

Mogi das Cruzes

33.818

24.742

36,7%

Jundiaí

32.587

28.680

13,6%

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais – RAIS | 2010 e 2013.

Em relação ao valor do salário/hora, a microrregião de Nhandeara apresentou a maior média do Estado de São Paulo, de R$ 110,36. Ressalta-se, contudo, que o total de ocupados nessa microrregião é bastante reduzido se comparado às demais microrregiões do Estado, o que pode elevar o peso de valores extremos, que acabam por distorcer a média. As microrregiões de São Paulo, Osasco e Campinas, que possuem grande número de profissionais técnicos de nível médio contratados pelas empresas locais, por sua vez, também apresentaram média salarial bastante alta, acima de R$ 70,00. Destaca-se o caso de Osasco, que apresentou significativa variação no valor médio do salário/hora entre 2010 e 2013, de 22,1%, inferior apenas à variação nas microrregiões de São José do Rio Preto, Capão Bonito e Andradina (22,9%, 24,9% e 25,8%, respectivamente). Tabela 3 - Microrregiões com maior média salarial entre os profissionais técnicos de nível médio, estado de São Paulo, 2013 Microrregião

Salário/Hora 2013 (R$)

Variação

Média

Mínimo

Mediana

Máximo

2013/2010

Nhandeara

110,36

15,58

76,16

326,15

15,3%

São Paulo

74,99

29,26

73,52

242,64

8,1%

Osasco

72,29

23,55

69,68

211,44

22,1%

Campinas

70,28

24,49

66,51

316,79

3,5%

Santos

68,52

19,29

59,52

198,33

16,9%

Caraguatatuba

67,35

21,08

47,47

383,98

20,2%

São José dos Campos

66,76

18,69

59,32

231,96

7,4%

São Carlos

65,79

19,82

59,26

203,36

13,2%

Sorocaba

63,10

23,89

56,32

241,20

11,8%

Guarulhos

61,39

21,60

52,62

339,43

-1,1%

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais – RAIS | 2010 e 2013.

As famílias ocupacionais com maior remuneração média por hora são as de pilotos de aviação comercial, mecânicos de voo e afins (R$ 119,15), técnicos em necrópsia e taxidermistas (R$ 117,93) e técnicos em mineração (R$ 107,12). A família ocupacional de técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) obteve a maior valorização salarial no período entre 2010 a 2013,

23


de 96%. O incremento salarial pode indicar o aumento da demanda por profissionais com esse perfil, bem como a valorização dessas profissões. Considerando as informações sobre participação no mercado de ocupações técnicas (2013), variação no número de ocupados (2010-2013) e variação no valor médio do salário/hora (20102013), foi calculado o Indicador de Demanda Ocupacional, que mensura a exigência do mercado de trabalho por qualificação profissional. No gráfico 4, são apresentadas as famílias ocupacionais mais demandadas nas microrregiões paulistas segundo o cálculo do indicador. Os profissionais de enfermagem estão entre os cinco mais procurados em todas as microrregiões do estado, sendo a ocupação técnica de nível médio mais requisitada pelo mercado de trabalho de São Paulo no ano de 2013. Já os técnicos em promoção de produtos e vendas aparecem em 47 delas, seguidos pelos técnicos em controle da produção (43 microrregiões), planejamento e controle de produção (33 microrregiões) e construção civil (19 microrregiões). Gráfico 4 - Famílias ocupacionais técnicas de nível médio mais demandadas nas microrregiões do estado de São Paulo, 20134 63 microrregiões

Técnicos e auxiliares de enfermagem

47 microrregiões

Especialistas em produção de produtos e vendas Técnicos de controle de produção Técnicos de planejamento e controle de produção Técnicos em contrução civil (obras de infraestrutura)

43 microrregiões 33 microrregiões 19 microrregiões

Técnicos em eletrônica

10 microrregiões

Especialistas em logística de transportes

10 microrregiões

Técnicos em odontologia Agentes de saúde e do meio ambiente Téc. mec na montagem de máquinas, sistemas e instrumentos

9 microrregiões 8 microrregiões 6 microrregiões

Fonte: Relação Anual de Informações Sociais – RAIS | 2010 e 2013.

INVESTIMENTOS PREVISTOS NA MICRORREGIÃO Para compreender a necessidade de mão de obra qualificada é preciso ir além do cenário atual e verificar as perspectivas econômicas regionais, aferindo as tendências de ampliação produtiva e as novas oportunidades de negócio no Estado. Para isso, optou-se por adicionar a análise da relação de investimentos anunciados para São Paulo. De acordo com os dados registrados pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), existem 294 investimentos anunciados para os próximos anos no Estado, o que envolverá a aplicação de mais de R$ 54 bilhões na economia paulista. Desse total, 7% (R$ 3,8 bilhões) envolvem dois projetos relacionados à fabricação de aeronaves. Outras cinco iniciativas estão voltadas à fabricação de automóveis, camionetas e utilitários e deverão aportar um total 4

24

Nome completo das famílias ocupacionais: técnicos e auxiliares de enfermagem; especialistas em promoção de produtos e vendas; técnicos de controle da produção; técnicos de planejamento e controle de produção; técnicos em construção civil (obras de infraestrutura); técnicos em eletrônica; especialistas em logística de transportes; técnicos de odontologia; agentes da saúde e do meio ambiente; técnicos mecânicos na fabricação e montagem de máquinas, sistemas e instrumentos.


de R$ 2,7 bilhões ao Estado, o que representa 5% do total de investimentos previstos. Atividades auxiliares dos transportes aquaviários, atividades imobiliárias e de transporte rodoviário de passageiros receberão, também, importantes recursos para implantação de novos negócios ou expansão dos negócios já existentes, sendo responsáveis por 4,6% (R$ 2,5 bi), 2,8% (R$ 1,5 bi) e 1,9% (R$ 1 bi) dos investimos previstos para São Paulo, respectivamente. Gráfico 5 - Distribuição dos investimentos anunciados por grupo de atividade econômica – estado de São Paulo, 20135 7,0% (R$ 3,8 bi)

Fabricação de aeronaves

5,0% (R$ 2,7 bi)

Fabricação de automóveis, caminhonetas e utilitários

4,6% (R$ 2,5 bi)

Atividades auxiliares dos transportes aquaviários

2,8% (R$ 1,5 bi)

Atividades imobiliárias por contrato ou comissão Transporte rodoviário de passageiros Atividades de apoio à extração de petróleo e gás natural Atividades auxiliares dos transportes aéreos Hotéis e similares Fabricação de óleos e gorduras vegetais e animais

1,9% (R$ 1,0 bi) 1,3% (R$ 0,7 bi) 0,9% (R$ 0,5 bi) 0,8% (R$ 0,4 bi) 0,7% (R$ 0,3 bi)

Fonte: Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

Mais da metade dos investimos previstos para o Estado será alocada na microrregião de São Paulo, que concentrará um total de R$ 29,6 bilhões (54,8%). Em seguida, estão as microrregiões de São José dos Campos, Santos e Campinas, com investimentos que somam R$ 6,7 bilhões (12,5%), R$ 4,7 bilhões (8,7%) e R$ 4,2 bilhões (7,8%), respectivamente. Juntas, essas quatro microrregiões receberão 83,7% de todos os recursos previstos para a economia de São Paulo nos próximos anos. Ao receber esses recursos, espera-se que essas regiões e áreas elevem sua demanda por mão de obra qualificada para atuar direta e indiretamente nas atividades, indicando áreas que mereçam maior atenção para a oferta de formação profissional.

OFERTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL São Paulo apresenta uma oferta de cursos de Educação Profissional bastante diversificada. De acordo com os dados do Censo Escolar, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC)6, no ano de 2014, foram realizadas 446.089 matrículas em cursos técnicos no Estado, distribuídas entre 154 diferentes modalidades oferecidas por instituições públicas e particulares. O curso Técnico em Administração possui o maior número de matriculados nesse período, totalizando 47.983 alunos (10,7% do total). As modalidades de técnico em enfermagem, informática e segurança do trabalho também obtiveram elevado número de matriculados no último ano, com 46.614, 39.412 e 28.809 alunos, respectivamente.

5

Demais grupos de atividade econômica representam 74,8% dos investimentos previstos para o Estado de São Paulo, totalizando R$ 40,4 bilhões.

6

BRASIL. Ministério da Educação. Censo Escolar 2014. Levantamento realizado pelo INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

25


Por meio da Bolsa-Formação, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) oferece vagas gratuitas em cursos técnicos na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e no Sistema S (Senai, Senat, Senar, Senac). De acordo com dados do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), das 7,27 milhões de matrículas feitas pelo Programa entre 2012 e 2014, 580.152 (8%) foram ofertadas em Minas Gerais, um dos três Estados com maior número de alunos no Programa, ao lado de São Paulo e Rio de Janeiro. A grande maioria dessas matrículas (74,1%) eram para cursos de curta duração, na modalidade Formação Inicial e Continuada (FIC), sendo apenas 150.393 (25,9%) em cursos técnicos de longa duração. Entre as modalidades mais procuradas estão segurança do trabalho, informática, administração, logística, enfermagem, mecânica, eletrotécnica, redes de computadores, contabilidade e edificações. O Programa VENCE, implementado em 2012 pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE/SP), também tem contribuído de forma decisiva para a oferta de cursos técnicos no Estado, disponibilizando vagas gratuitas em instituições credenciadas pelo Governo de São Paulo. Voltado para a qualificação profissional de jovens e adultos, o Programa favorece a inserção de seu público-alvo no mercado de trabalho, atendendo à demanda dos empregadores. Em suas quatro primeiras edições, o VENCE ofertou 1.925 cursos técnicos, distribuídos em 271 instituições de ensino. Ao todo, foram matriculados 64.853 alunos, provenientes de 429 municípios, o que corresponde a 66,5% do total de municípios de São Paulo. Podem participar do programa estudantes regularmente matriculados no 2º ou no 3º ano do Ensino Médio da rede estadual ou do 1º ou 2º ano do curso presencial de Educação de Jovens e Adultos (EJA), também da rede estadual.

Gráfico 6 - Presença dos cursos técnicos ofertados pelo VENCE nas microrregiões do estado de São Paulo, 2014

15 micror.

15 micror.

Téc. em Transp. de Cargas e afins

16 micror.

Téc. em Eletrotécnica

17 micror.

Téc. em Estética

Téc. em Farmácia

17 micror.

Téc. em Edificações

18 micror.

Téc. em Química

18 micror.

Téc. em Informática

30 micror.

Téc. em Administração

32 micror.

Téc. em Enfermagem

Téc. em Segurança no Trabalho

32 micror.

Fonte: Dados administrativos do VENCE, setembro de 2014.

26


Em 2014, 38.198 alunos estavam frequentes no VENCE. Seguindo a oferta geral do Estado, os cursos técnicos com maior número de vagas são os de administração (5.469), enfermagem (5.409), informática (3.414) e segurança do trabalho (3.170). Ao todo, essas quatro modalidades de curso somam 17.462 matrículas (45,7% do total), distribuídas em boa parte das microrregiões. A microrregião de São Paulo apresenta o maior número de alunos frequentes no Programa, com 13.077 estudantes (34,4%). Já as microrregiões de São José dos Campos e Campinas possuem, respectivamente, 2.984 e 2.981 alunos frequentes, representando, cada um, cerca de 7,8% do total do Programa. Oito microrregiões do Estado, contudo, não apresentam nenhum aluno frequente nos cursos técnicos do VENCE. São elas: Adamantina, Batatais, Birigui, Campos do Jordão, Novo Horizonte, Piedade, Pirassununga e Tatuí. Ao analisar a demanda das microrregiões do Estado por ocupações técnicas de nível médio e qualificação profissional, este estudo subsidia a oferta de vagas de cursos técnicos, contribuindo para o aumento das chances de inserção profissional qualificada dos alunos egressos no mercado de trabalho. Dada a diversidade da matriz econômica paulista, as atividades produtivas configuram-se de forma bastante diferenciada no interior do estado. Para compreender a demanda por qualificação em São Paulo, de modo a contemplar as suas particularidades, as informações analisadas por este estudo são sistematizadas, a seguir, separadamente para cada microrregião, permitindo o conhecimento aprofundado da demanda do mercado de trabalho em cada uma delas. Essa análise possibilita captar as influências econômicas mútuas entre os municípios, relacionando -as aos processos de urbanização e expansão econômica, que estimulam o deslocamento dos indivíduos.

27


resultados

Demanda e Oferta por MicrorregiĂŁo

29


Microrregião

adamantina Análise Constituída somente por cidades de pequeno porte, a microrregião tem a maior parte de seu território localizado em áreas rurais. O setor terciário (serviços) ocupa posição de destaque, sendo responsável por quase 70% da economia local. As profissões mais usuais e com maior número de admissões em período recente (2010 a 2013), como técnico de enfermagem e técnico de planejamento e controle de automação, apresentam queda na remuneração, ao passo que os técnicos em áreas da construção civil tiveram os maiores ganhos no rendimento. Os cursos técnicos com mais vagas são os de administração, de contabilidade, de enfermagem, além daqueles voltados aos setores de açúcar e álcool e de agropecuária. Não há investimentos previstos para a região nos próximos anos.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

601.693

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.387

Total de ocupações não técnicas

53.775

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

20% 67%

Indústria

Serviços

13% Agropecuária

30

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

355

-

-

-

3%

2. Técnico em Informática

153

-

-

-

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

151

125

-

-

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

102

3. Técnico em Açúcar e Álcool

Técnicos de Controle da Produção

40

4. Técnico em Agropecuária

125

-

-

-

Técnicos em Produção, Conservação e de Qualidade de Alimentos

37

Técnicos em Eletrônica

31

5. Técnico em Enfermagem

123

-

-

-

6. Técnico em Contabilidade

101

-

-

-

7. Técnico em Segurança do Trabalho

80

-

-

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

27%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

10%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

4%

Técnicos Agrícolas

Variação nº ocupados (2010-2013)

Variação salário/hora (2010-2013)

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

97%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

89%

Técnicos em Geomática

74%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

44%

Técnicos Florestais

34%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Segurança no Trabalho

4.

Técnico em Agricultura

5.

Técnico em Eletroeletrônica e afins

6.

Técnico em Administração

7.

Técnico em Vendas e afins

31


Microrregião

amparo Análise Conhecido destino turístico dos paulistas, a microrregião de Amparo tem no setor de serviços a sua principal força econômica. Indústrias e serviços respondem por cerca de 90% de toda a produção. As carreiras mais bem remuneradas são as ligadas aos ramos de construção civil e indústria. Já a admissão de profissionais tem sido maior na área de produção. Há uma equilibrada oferta de vagas em diversos cursos técnicos, destacando-se os de informática, mecânica e eletrotécnica. Não há investimentos previstos para a região no período estudado.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.099.118

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

3.738

Total de ocupações não técnicas

65.562

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

32% 61%

Indústria

Serviços

7%

Agropecuária

32

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

14%

Técnicos de Controle da Produção

13%

Técnico em Planejamento e Controle de Produção

7%

Técnicos de Odontologia

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

149

Técnicos de Planejamento e Controle de Produção

134

Compradores

29

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

22

Técnicos em Eletrônica

22

Variação salário/hora (2010-2013)

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

293%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

126%

Técnicos em Geomática

99%

Técnicos em Laboratório Industrial

68%

Técnicos Agrícolas

62%

Investimentos e empregos previstos na microrregião -

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnicos em Informática

169

-

-

-

2. Técnicos em Mecânica

132

-

-

-

3. Técnicos em Eletrotécnica

123

-

-

-

4. Técnicos em Segurança do Trabalho

108

-

-

-

5. Técnicos em Edificações

104

-

-

-

6. Técnicos em Contabilidade

103

-

-

-

7. Técnicos em Administração

102

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Estradas e afins

5.

Técnico de Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Lazer e afins

7.

Técnico em Agricultura

33


Microrregião

Andradina Análise A pecuária e o café movimentam grande parte da economia regional, que concentra no setor de serviços mais de 70% de toda a riqueza gerada na microrregião. Não há investimentos previstos nos próximos anos para a microrregião. A maior parte dos profissionais técnicos se dedica à enfermagem, vendas ou produção. Os melhores rendimentos, porém, se concentram na construção civil e nas telecomunicações, com fortes variações no período entre 2010 e 2013. As vagas para cursos técnicos de administração, eletrotécnica e agronegócio são as mais numerosas.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

7.268.282

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

3.505

Total de ocupações não técnicas

56.775

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

20% 72%

Indústria

Serviços

8%

Agropecuária

34

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

23%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

11%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Técnicos de Laboratório Industrial

5%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

95

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

86

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

42

Serventuários da Justiça e afins

31

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

28

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnico em Telecomunicações

610%

Técnico em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

363%

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

157%

Técnicos em Mineração

128%

Técnicos Agrícolas

62%

Investimentos e empregos previstos na microrregião -

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

284

-

-

-

2. Técnico em Eletrotécnica

214

-

-

-

3. Técnico em Agronegócio

209

-

-

-

4. Técnico em Informática

180

9

55,6%

-

5. Técnico em Agropecuária

163

-

-

-

6. Técnico em Serviços Jurídicos

119

-

-

-

7. Técnico em Enfermagem

118

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Química

5.

Técnico de Segurança do Trabalho

6.

Técnico em Serviços Jurídicos e afins

7.

Técnico em Agricultura

35


Microrregião

Araçatuba Análise Embora as atividades agrícolas sejam tradicionais na microrregião de Araçatuba, como a pecuária e o cultivo do café e da cana-de-açúcar, o setor de serviços é responsável por mais de 70% da produção local. Os profissionais de enfermagem e de promoção e venda de produtos são os que possuem maior participação no mercado e, também os que apresentam as maiores variações no número de ocupados entre 2010 e 2013. Observam-se, nesse período, fortes variações na remuneração de profissionais de nível técnico, com destaque para as áreas cultural e industrial (máquinas e biotecnologia). Os cursos técnicos ofertados abrangem os três setores da economia e o VENCE está presente com o curso de informática. Dentre os investimentos previstos para a região, 90% são voltados para atividades imobiliárias.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

7.351.903

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

6.986

Total de ocupações não técnicas

110.909

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

20% 72%

Indústria

Serviços

8%

Agropecuária

36

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos de Odontologia

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

320

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

152

Técnicos de Controle da Produção

143

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

67

Técnicos em Segurança do Trabalho

66

Variação salário/hora (2010-2013)

Apres. de Espetáculos, Eventos e Programas

158%

Técnico de Apoio à Biotecnologia

131%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

118%

Corretores de Seguros

118%

Técnicos em Mecânica Veicular

110%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 195.370.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 90%

10% Atividades imobiliárias

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

284

-

-

-

2. Técnico em Eletrotécnica

214

-

-

-

3. Técnico em Agronegócio

209

-

-

-

4. Técnico em Informática

180

9

55,6%

-

5. Técnico em Agropecuária

163

-

-

-

6. Técnico em Serviços Jurídicos

119

-

-

-

7. Técnico em Enfermagem

118

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Segurança do Trabalho

5.

Técnico em Agropecuária

6.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

7.

Técnico em Eletrônica e afins

Outras

37


Microrregião

araraquara Análise A atividade econômica é bastante diversificada, com serviços e indústrias ocupando papel de destaque. A microrregião possui centenas de indústrias, que devem continuar a crescer, uma vez que estão previstos investimentos nas áreas de eletricidade e farmácia. Contudo, a evolução nos rendimentos e a admissão dos trabalhadores mostra-se mais favorável no comércio, destacando-se os representantes comerciais e os promotores de produtos e vendas, respectivamente. O VENCE está presente na microrregião nos cursos técnicos de enfermagem, administração e segurança do trabalho.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.972.666

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

13.534

Total de ocupações não técnicas

259.509

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

39% 56%

Indústria

Serviços

5%

Agropecuária

38

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

21%

Técnicos de Controle da Produção

7%

Técnicos de Odontologia

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

191

Técnicos de Odontologia

184

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

134

Técnicos em Segurança do Trabalho

130

Técnicos em Eletrônica

88

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Geologia

150%

Representantes Comerciais Autônomos

148%

Apresentadores de Espetáculos, Eventos e Programas

114%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

111%

Técnicos em Áudio

68%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 217.400.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

60% 20% Eletricidade, gás e outras utilidades

20% Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

866

47

83,3%

3,7

2. Técnico em Administração

482

77

68,2%

-

3. Técnico em Segurança do Trabalho

433

12

51,6%

-

4. Técnico em Mecatrônica

412

-

-

-

5. Técnico em Informática

390

-

-

-

6. Técnico em Logística

336

-

-

-

7. Técnico em Mecânica

330

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Prótese Dentária e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Vendas e afins

5.

Técnico de Eletrônica e afins

6.

Técnico em Segurança do Trabalho

7.

Técnico em Lazer e afins

Outras

39


Microrregião

assis Análise Há considerável participação de atividades dos setores primário, secundário e terciário na economia regional, sendo que os dois últimos concentram cerca de 85% da riqueza da microrregião. Destaca-se o setor de serviços, que será ainda mais desenvolvido com as previsões de investimentos no comércio varejista. Os profissionais de desenho técnico de mecânica e de técnico de mecânica são os mais valorizados; os técnicos de enfermagem são os mais numerosos; e o maior número de admissões no período recente (2010 a 2013) se concentra nas áreas agrícola e comercial. O VENCE se faz presente na oferta de vagas em educação profissional com os cursos técnicos de segurança do trabalho e edificações.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

926.747

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

5.340

Total de ocupações não técnicas

91.602

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

20% 66%

Indústria

Serviços

14% Agropecuária

40

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

21%

Técnicos de Laboratório Industrial

9%

Técnicos Agrícolas

9%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos Agrícolas

121

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

101

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

79

Técnicos em Geomática

74

Técnicos de Laboratório Industrial

69

Variação salário/hora (2010-2013)

Desenhistas Técnicos da Mecânica

254%

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

178%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

116%

Técnicos em Próteses Ortopédicas

68%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

54%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 40.220.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Agropecuária

397

-

-

-

2. Técnico em Administração

261

-

-

-

3. Técnico em Açúcar e Álcool

250

-

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

212

9

54,3%

-

5. Técnico em Informática

172

-

-

-

6. Técnico em Enfermagem

166

-

-

-

7. Técnico em Edificações

123

61

45,7%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agricultura

3.

Técnico em Vendas e afins

4.

Técnico em Química

5.

Técnico em Mecatrônica

6.

Técnico em Geodésia e Cartografia

7.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

Comércio varejista

41


Microrregião

Auriflama Análise Os serviços têm papel de destaque na microrregião com forte presença de fazendas, e produção e serviços derivados da cana-de-açúcar. Não há oferta de cursos técnicos, tampouco previsão de investimentos. A atuação no ramo da enfermagem é a predominante, mas a variação de ocupados e de rendimentos se dá mais fortemente nas áreas de comércio, meio ambiente e construção civil, nas quais observou-se os maiores volumes de contratação e valorização salarial no período de 2010 a 2013.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

4.163.914

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

476

Total de ocupações não técnicas

11.499

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

17% 63%

Indústria

Serviços

20% Agropecuária

42

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

25%

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços Diversos

10%

Técnicos em Geomática

8%

Recreadores

6%

Téc. em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

5%

Não há oferta de vagas na microrregião.

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Geomática

36

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços Diversos

33

Recreadores

19

Técnicos de Odontologia

14

Serventuários da Justiça e afins

11

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos de Operação de Emissoras de Rádio

123%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

66%

Compradores

51%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

50%

Técnicos de Controle da Produção

47%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Geodésia e Cartografia

2.

Técnico em Eletrônica e afins

3.

Técnico em Enfermagem

4.

Técnico em Açúcar e Álcool

5.

Técnico em Lazer e afins

6.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

7.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

43


Microrregião

Avaré Análise O setor de serviços é responsável pela maior parte da produção econômica da microrregião, que se caracteriza pelo turismo, pecuária e agricultura. Não há previsão de recebimento de investimentos. Os rendimentos em carreiras da construção civil, como edificações e design de interiores, têm apresentado forte crescimento. A família ocupacional de nível técnico com maior número de profissionais contratados é a enfermagem, tendo sido registrado um boom também na variação da ocupação nessa área entre 2010 e 2013, com a criação de centenas de empregos. São ofertados diversos cursos técnicos ligados aos setores de serviços, indústria e comércio.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

2.706.707

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.938

Total de ocupações não técnicas

66.268

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

18% 66%

Indústria

Serviços

16% Agropecuária

44

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

32%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

6%

Técnicos Agrícolas

5%

Técnicos Florestais

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

239

Recreadores

43

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

36

Técnicos de Controle da Produção

36

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

33

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

431%

Designers de Interiores, de vitrines e Visual Merchandiser e afins

182%

Técnicos em Operações e Serviços Bancários

111%

Técnicos em Pecuária

77%

Técnicos em Imobilizações Ortopédicas

77%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

137

-

-

-

2. Técnico em Agroindústria

128

-

-

-

3. Técnico em Agropecuária

124

-

-

-

4. Técnico em Eventos

104

-

-

-

5. Técnico em Informática

98

-

-

-

6. Técnico em Mecatrônica

94

-

-

-

7. Técnico em Meio Ambiente

84

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Lazer e afins

3.

Técnico em Vendas e afins

4.

Técnicos em Agropecuária

5.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

6.

Técnico em Eletroeletrônica

7.

Técnico em Estradas

45


Microrregião

Bananal Análise A menor microrregião do estado tem na agricultura e no turismo suas atividades mais tradicionais, que fomentam o setor de serviços. Recreadores e técnicos de enfermagem ocupam papel de destaque no mercado de trabalho, sendo as profissões mais usuais e as que mais crescem na microrregião. Contudo, o maior incremento de remuneração foi experimentado por trabalhadores do setor de desenvolvimento de sistemas e aplicações. Não há vagas em cursos técnicos nem previsão de investimentos na região.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

374.266

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

247

Total de ocupações não técnicas

4.682

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

16% 71%

Indústria

Serviços

13% Agropecuária

46

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

37%

Recreadores

9%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

7%

Téc. de Laboratórios de Saúde e Bancos Sangue

6%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Não há oferta de vagas na microrregião.

Variação nº ocupados (2010-2013) Recreadores

13

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

9

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5

Técnicos de Laboratórios de Saúde e Bancos Sangue

4

Serventuários da Justiça e afins

4

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

206%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

61%

Técnicos Agrícolas

49%

Serventuários da Justiça e afins

45%

Técnicos em Transportes Rodoviários

32%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Lazer e afins

3.

Técnico em Metrologia

4.

Técnico em Citopatologia

5.

Técnico em Agropecuária

6.

Técnico em Transporte Rodoviário

7.

Técnico em Prótese Dentária e afins

47


Microrregião

barretos Análise Destacam-se as atividades ligadas à agricultura, comércio e frigoríficos, com o setor de serviços englobando cerca de 70% do total da atividade econômica da microrregião. Estão previstos investimentos no setor de hotelaria para a construção de alojamentos e ampliação das vagas de hospedagem, no montante de cinco milhões de reais. Os técnicos em enfermagem são os mais numerosos no mercado de trabalho, embora os melhores rendimentos observados no período pesquisado tenham sido destinados aos técnicos de manutenção de máquinas, equipamentos e sistemas. As admissões, por outro lado, foram mais numerosas nos setores de produção e saúde.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

5.767.829

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

4.923

Total de ocupações não técnicas

62.260

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

23% 68%

Indústria

Serviços

9%

Agropecuária

48

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

321

92

52,2%

8,0

6%

2. Técnico em Informática

276

-

-

-

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

266

235

-

-

-

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

140

3. Técnico em Segurança do Trabalho

Técnicos de Controle da Produção

69

4. Técnico em Química

185

-

-

-

Técnicos em Segurança do Trabalho

43

Técnicos em Transportes Rodoviários

29

6. Técnico em Administração

183

-

-

-

6. Técnico em Meio Ambiente

179

-

-

-

7. Técnico em Agropecuária

166

-

-

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

35%

Técnicos em Produção, Conservação e de Qualidade de Alimentos

7%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

6%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

Variação nº ocupados (2010-2013)

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

441%

Técnicos em Mineração

78%

Tec. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

77%

Designers de Interiores, de Vitrines e Visual Merchandiser e afins

72%

Técnicos em Terapias Complementares e Estéticas

69%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 5.000.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

100%

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Agricultura

5.

Técnico em Vendas e afins

6.

Técnico em Lazer e afins

7.

Técnico em Estética e afins

Alojamento

49


Microrregião

Batatais Análise É predominante na região a agricultura e o turismo, não havendo previsão de investimentos na economia regional em curto prazo. O setor de serviços é o que mais movimenta a economia regional. A participação no mercado e a variação no número de ocupações ocorrem em maior intensidade em profissões técnicas como as de enfermagem, controle de produção e eletrônica. Os melhores rendimentos, porém, destinam-se a profissionais das áreas de construção civil e de transportes. Há diversos cursos técnicos ofertados em todos os setores da economia, mas em nenhum deles há participação do VENCE.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

3.977.235

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.852

Total de ocupações não técnicas

39.832

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

19% 65%

Indústria

Serviços

16% Agropecuária

50

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

30%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos em Eletrônica

6%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Eletrônica

44

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

35

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

26

Técnicos de Controle da Produção

25

Compradores

17

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

136%

Despachantes Aduaneiros

124%

Técnicos em Áudio

107%

Especialistas em Logística de Transportes

102%

Técnicos em Geomática

93%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

199

-

-

-

2. Técnico em Mecânica

164

-

-

-

3. Técnico em Informática

137

-

-

-

4. Técnico em Enfermagem

108

-

-

-

5. Técnico em Contabilidade

104

-

-

-

6. Técnico em Farmácia

96

-

-

-

7. Técnico em Informática para Internet

43

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Eletrônica e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Geodésia e Cartografia

5.

Técnico de Agropecuária

6.

Técnico em Lazer e afins

7.

Técnico em Vendas e afins

51


Microrregião

bauru Análise Os setores de serviços e indústria são responsáveis por cerca de 95% da produção econômica da microrregião. Os técnicos em enfermagem e em telecomunicações são os que possuem maior presença no mercado de trabalho e os maiores índices de admissões em período recente (2010 a 2013). As maiores variações de remuneração estão nas áreas de seguros e de turismo, profissões com moderada participação no mercado de trabalho. Entre as oportunidades de formação técnica na microrregião, o VENCE tem participação nos cursos de segurança do trabalho, nutrição, farmácia, açúcar e álcool e estética. Há diversos investimentos previstos, todos eles no setor de serviços: alojamentos (setor de hotelaria), atividades imobiliárias e educação.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

2.859.805

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

22.342

Total de ocupações não técnicas

266.315

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 72%

Indústria

Serviços

6%

Agropecuária

52

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos em Telecomunicações

15%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Serventuários da Justiça e afins

5%

Técnicos em Eletrônica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Telecomunicações

739

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

568

Serventuários da Justiça e afins

446

Técnicos em Eletrônica

262

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

204

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Mineração

242%

Técnicos em Biologia

234%

Técnicos em Pecuária

152%

Pilotos de Aviação Comercial, Mec. de Voo e afins

98%

Técnicos Têxteis

90%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Informática

791

-

-

-

2. Técnico em Enfermagem

434

-

-

-

3. Técnico em Administração

407

-

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

301

35

56,4%

-

5. Técnico em Química

295

-

-

-

6. Técnico em Mecânica

231

-

-

-

7. Técnico em Logística

203

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 45.785.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

44%

44% 11%

Alojamento

Atividades imobiliárias

1% Educação

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Eletrônica e afins

4.

Técnico em Segurança do Trabalho

5.

Técnico em Lazer e afins

6.

Técnico em Informática e afins

7.

Técnico em Telecomunicações

Outras

53


Microrregião

birigui Análise Predominância dos setores industrial e de serviços, sendo que a produção de calçados infantis ocupa posição de destaque na economia da microrregião. Por conta dessas características, os profissionais com maior inserção no mercado de trabalho são os de enfermagem e do setor de comércio, que atuam nas áreas de promoção de produtos e de vendas. Contudo, a maior variação no salário/hora se deu entre os agentes comunitários de saúde e os técnicos em secretariado, profissões com moderada participação no mercado local. Dentre os cursos técnicos ofertados, a quase totalidade se refere aos setores da indústria e de serviços, sem a participação do VENCE. Os investimentos previstos são todos voltados para a área da saúde.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

16.368.454

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

5.281

Total de ocupações não técnicas

112.967

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

23% 68%

Indústria

Serviços

9%

Agropecuária

54

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

22%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos de Controle da Produção

7%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

6%

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços Diversos

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

185

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

90

Técnicos de Controle da Produção

87

Técnicos em Eletrônica

45

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços Diversos

45

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

260%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

118%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

107%

Técnicos em Biblioteconomia

69%

Pilotos de Aviação Comercial, Mec. de Voo e afins

61%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 880.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnicos em Administração

256

-

-

-

2. Técnicos em Enfermagem

157

-

-

-

3. Técnicos em Agropecuária

143

-

-

-

4. Técnicos em Informática

135

-

-

-

5. Técnicos em Automação Industrial

79

-

-

-

6. Técnicos em Eletromecânica

62

-

-

-

7. Técnicos Florestas

49

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Calçados

5.

Técnico em Eletrônica e afins

6.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

7.

Técnico em Administração

Atividades de atenção à saúde humana

55


Microrregião

botucatu Análise As atividades econômicas se baseiam predominantemente no setor secundário e terciário. Com centenas de indústrias, as cidades da microrregião têm como destaque a produção sucroalcooleira e, em Botucatu, há um Campus da Unesp, o que movimenta o ramo do comércio. As profissões técnicas das áreas de enfermagem, de construção civil e de mecânica são as que apresentam maiores variações de ocupação e de remuneração em período recente. Dezenas de cursos técnicos são ofertados na microrregião, sendo o de enfermagem o único atendido pelo VENCE. Para os próximos anos, está previsto um grande volume de investimentos, concentrados nas áreas de tratamento de água e de produção de derivados do petróleo.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.788.476

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

6.126

Total de ocupações não técnicas

84.616

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

31% 59%

Indústria

Serviços

10% Agropecuária

56

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

32%

Técnicos de Controle da Produção

7%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Téc. em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

290

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

101

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

97

Recreadores

78

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

76

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

111%

Técnicos em Operação de Aparelhos de Projeção

109%

Captadores de Imagens em Movimento

86%

Técnicos em Aquicultura

81%

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

79%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 372.900.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

72% 28%

Captação, tratamento e distribuição de água

Fabricação de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustível

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

350

45

68,8%

4,8

2. Técnico em Administração

312

-

-

-

3. Técnico em Mecânica

230

-

-

-

4. Técnico em Agropecuária

171

-

-

-

5. Técnico em Informática

142

-

-

-

6. Técnico em Fabricação Mecânica

113

-

-

-

7. Técnico em Automação Industrial

113

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Açúcar e Álcool

4.

Técnico em Vendas e afins

5.

Técnico em Petroquímica

6.

Técnico em Secretariado

7.

Técnico de Estradas e afins

57


Microrregião

bragança paulista Análise A agroindústria e o turismo são as atividades principais econômicas da microrregião, destacando-se as indústrias agrícolas e de móveis e o turismo ecológico. A agropecuária ocupa um papel diminuto, responsável por apenas 2% do total de riqueza gerado. Há grande diversidade nos investimentos previstos, direcionados aos setores químico, automobilístico, alimentício e de máquinas. Em período recente, a remuneração dos profissionais da construção civil teve forte avanço (mais de 100%), enquanto a área de enfermagem foi a que ofertou o maior número de vagas de trabalho. O VENCE está presente em boa parte das dezenas de cursos técnicos que são oferecidos na microrregião.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

811.400

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

15.348

Total de ocupações não técnicas

216.630

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

34% 64%

Indústria

Serviços

2%

Agropecuária

58

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Técnicos de Controle da Produção

10%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

10%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Técnicos em Eletrônica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

771

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

728

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

156

Técnicos de Controle da Produção

138

Compradores

138

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Siderurgia

225%

Técnicos em Artes Gráficas

124%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

106%

Representantes Comerciais Autônomos

93%

Técnicos em Mecatrônica

64%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 296.580.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

17% Fabricação de produtos alimentícios

34%

Fabricação de produtos químicos

17%

26%

FabricaManução de tenção, veículos reparação automoe instatores, lação de reboques máquinas e carro- e equipacerias mentos

6% Outras

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

416

34

60,0%

3,0

2. Técnico em Administração

402

102

60,3%

-

3. Técnico em Segurança do Trabalho

259

-

-

-

4. Técnico em Informática

258

38

33,7%

-

5. Técnico em Edificações

207

30

60,4%

-

6. Técnico em Química

195

40

57,9%

-

7. Técnico em Logística

155

14

38,1%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Vendas e afins

4.

Técnico em Segurança no Trabalho

5.

Técnico em Eletrônica e afins

6.

Técnico em Lazer e afins

7.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

59


Microrregião

campinas Análise A segunda maior microrregião do estado de São Paulo tem predomínio de atividades econômicas diversas dos setores secundário e terciário, com destaque para as indústrias tecnológicas e o Aeroporto Internacional de Viracopos. A maior parte dos investimentos de bilhões de reais previstos está direcionada para os ramos de logística e de construção civil. Os profissionais de nível técnico mais inseridos no mercado são os promotores de vendas, os enfermeiros e os controladores de produção, embora a maior variação de remuneração em período recente se aplique aos profissionais de informática e de transportes. A oferta de cursos técnicos é ampla e abarca todos os setores da economia.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

4.456.151

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

135.115

Total de ocupações não técnicas

1.369.021

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

30% 69%

Indústria

Serviços

1%

Agropecuária

60

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

13%

Especialistas na Promoção de Produtos e Vendas

12%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

6%

Técnicos em Eletrônica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

3378

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

2164

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

2157

Recreadores

2129

Técnicos em Eletrônica

1891

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos de Apoio à Bioengenharia

120%

Técnicos em Mineração

75%

Técnicos em Transportes por Vias Navegáveis e Operações Portuárias

45%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

35%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

31%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 4.213.040.128,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

50%

36% 14%

Armazenamento e atividades auxiliares dos transportes

Atividades imobiliárias

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Informática

3666

288

61,1%

11,8

2. Técnico em Administração

3269

695

70,2%

-

3. Técnico em Enfermagem

3047

347

68,2%

-

4. Técnico em Logística

2564

131

52,4%

-

5. Técnico em Mecatrônica

2551

261

64,6%

-

6. Técnico em Química

2157

144

61,7%

-

7. Técnico em Segurança do Trabalho

2019

40

54,8%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Vendas e afins

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

4.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

5.

Técnico em Eletroeletrônica

6.

Técnico em Manutenção de Aeronaves

7.

Técnico em Lazer e afins

Outras

61


Microrregião

campos do Jordão Análise Famosa nacionalmente pelo turismo na época do inverno, a microrregião de Campos de Jordão também tem como característica econômica a produção e a comercialização de chocolate, cerveja e malha. A profissão de nível técnico mais comum é a enfermagem, mas tem crescido - tanto em ocupação quanto em remuneração - a participação dos profissionais das áreas de estética e de controle de produção. Apesar de ser uma região de evidência regional, não conta com previsão de investimento em curto prazo e a oferta de vagas em cursos técnicos se restringe a apenas três.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

308.267

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.096

Total de ocupações não técnicas

21.515

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

15% 82%

Indústria

Serviços

3%

Agropecuária

62

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

32%

Técnicos de Controle da Produção

11%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

8%

Especialistas na Promoção de Produtos e Vendas

5%

Recreadores

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

75

Técnicos de Controle da Produção

52

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

51

Técnicos de Odontologia

15

Esp. promoção produtos e vendas

13

Variação salário/hora (2010-2013)

Téc. de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

222%

Técnicos de Laboratório Industrial

150%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e Tratamento de Efluentes

99%

Técnicos em Terapias Complementares e Estéticas

87%

Técnicos em Produção, Conservação e de Qualidade de Alimentos

62%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Edificações

127

-

-

-

2. Técnico em Informática

79

-

-

-

3. Técnico em Administração

34

-

-

-

4. -

-

-

-

-

5. -

-

-

-

-

6. -

-

-

-

-

7. -

-

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Lazer e afins

3.

Técnico em Eletrônica e afins

4.

Técnico em Estética e afins

5.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

6.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

7.

Técnico em Vendas e afins

63


Microrregião

capão bonito Análise Destacam-se como características econômicas da microrregião o trecho sul do gasoduto Brasil-Bolívia, na cidade de Apiaí, e a produção de celulose e papel e de cimento nos demais municípios. As profissões mais usuais são aquelas ligadas às áreas da saúde e do comércio, com crescente remuneração dos profissionais da construção civil. A oferta de cursos técnicos é escassa, com o VENCE atuando somente no curso de segurança do trabalho. Não há investimentos previstos para a microrregião.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

296.077

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.284

Total de ocupações não técnicas

30.284

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

17% 64%

Indústria

Serviços

19% Agropecuária

64

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

29%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

11%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

11%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

76

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

69

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

54

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

39

Técnicos de Odontologia

22

Variação salário/hora (2010-2013)

Téc, em Construção civil (Obras de Infraestrutura)

402%

Técnicos em Produção, Conservação e de Qualidade de Alimentos

262%

Técnicos de Seguros e afins

170%

Técnicos de Operação de Emissoras de Rádio

104%

Técnicos em Produção, Conservação e de Qualidade de Alimentos

62%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Edificações

115

-

-

-

2. Técnico em Informática

91

-

-

-

3. Técnico em Administração

88

-

-

-

4. Técnico em Enfermagem

76

-

-

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

33

24

55,6%

-

6. Técnico em Radiologia

27

-

-

-

7. Técnico em Guia de Turismo

20

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

3.

Técnico em Petróleo e Gás

4.

Técnico em Celulose e Papel

5.

Técnico em Vendas e afins

6.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

7.

Técnico em Estradas e afins

65


Microrregião

caraguatatuba Análise Predomina como atividade econômica o turismo praiano, com um comércio diversificado e baixa produção industrial. A totalidade dos investimentos previstos se destina ao setor de hospedagem (alojamentos). As profissões com maior participação na economia local são as relacionadas às áreas de saúde, meio ambiente e construção civil, com destaque para a valorização da remuneração dos profissionais da última área em período recente. O VENCE tem participação em boa parte dos cursos técnicos com mais ofertados na microrregião.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

522.949

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

4.411

Total de ocupações não técnicas

91.337

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

15% 84%

Indústria

Serviços

1%

Agropecuária

66

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

30%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos em Eletrônica

4%

Recreadores

4%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

156

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

96

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

94

Técnicos Químicos

73

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

58

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

226%

Desenhistas Técnicos em Eletricidade, Eletrônica, Eletromecânica, Calefação, Ventilação e Refrigeração

213%

Especialistas em Logística de Transportes

179%

Analistas de Comércio Exterior

123%

Técnicos Químicos

112%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 11.060.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

819

38

47,6%

2,1

2. Técnico em Enfermagem

511

7

-

-

3. Técnico em Edificações

477

55

51,4%

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

351

40

44,3%

-

5. Técnico em Meio Ambiente

292

37

35,2%

-

6. Técnico em Mecânica

255

26

45,5%

-

7. Técnico em Informática para Internet

206

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Estradas e afins

3.

Técnico em Mecatrônica

4.

Técnico em Eletromecânica e afins

5.

Técnico em Lazer e afins

6.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

7.

Técnico em Vendas e afins

Alojamento

67


Microrregião

catanduva Análise O parque industrial contém centenas de empresas - com destaque para a produção de ventiladores. O setor terciário também é desenvolvido, notadamente no ramo de transportes em geral. Apesar do dinamismo econômico, não há previsão de investimentos na região. Profissionais das áreas de saúde, vendas e design de interiores possuem ampla inserção no mercado. Há dezenas de cursos técnicos ofertados nas cidades da microrregião, com elevada participação do Programa VENCE.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

4.250.877

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

5.747

Total de ocupações não técnicas

93.399

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

27% 65%

Indústria

Serviços

8%

Agropecuária

68

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

27%

Especialistas em Promoção de Produtos e

5%

Vendas

8%

Recreadores

5%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

391

156

62,6%

4,2

Técnicos em Eletrônica

4%

Técnicos de Controle da Produção

4%

2. Técnico em Enfermagem

360

-

-

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

242

3. Técnico em Química

298

13

45,5%

-

Designers de Interiores, de Vitrines e Visual Merchandiser e afins

113

241

3

42,9%

-

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

86

4. Técnico em Segurança do Trabalho

Técnicos Agrícolas

70

Técnicos de Odontologia

56

5. Técnico em Informática

169

-

-

-

6. Técnico em Automação Industrial

159

57

53,3%

-

7. Técnico em Açúcar e Álcool

153

9

30,8%

-

Variação nº ocupados (2010-2013)

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos Florestais

212%

Técnicos em Mecânica Veicular

125%

Técnicos em Biologia

115%

Técnicos de Seguros e afins

79%

Técnicos em Cenografia

66%

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Construção Civil

4.

Técnico em Agricultura

5.

Técnico em Design de Interiores

6.

Técnico em Lazer e afins

7.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

69


Microrregião

dracena Análise Com forte vocação agrícola, a microrregião de Dracena tem na pecuária, na agroindústria e no comércio as suas principais atividades econômicas. O setor de serviços é responsável por quase três quartos da produção local. Enfermagem, vendas e secretariado são as profissões com maior inserção no mercado de trabalho. A oferta de cursos técnicos é moderada, com a presença do VENCE somente no curso de edificações. Não há investimentos previstos para os próximos anos na região.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

503.263

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.607

Total de ocupações não técnicas

34.801

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

15% 73%

Indústria

Serviços

12% Agropecuária

70

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

32%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

6%

Serventuários da Justiça e afins

4%

Téc. em Operação e Monitoração de Computadores

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

23

Técnicos de Controle da Produção

21

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

13

Téc. em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

12

Serventuários da Justiça e afins

12

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Eletromecânica

242%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

100%

Desenhistas Projetistas da Mecânica

81%

Despachantes Aduaneiros

77%

Técnicos em Telecomunicações

71%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Química

158

-

-

-

2. Técnico em Eletrotécnica

127

-

-

-

3. Técnico em Enfermagem

117

-

-

-

4. Técnico em Mecânica

115

-

-

-

5. Técnico em Agropecuária

100

-

-

-

6. Técnico em Segurança do Trabalho

78

-

-

-

7. Técnico em Edificações

68

3

76,5%

-

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Secretariado

4.

Técnico em Segurança no Trabalho

5.

Técnico em Informática e afins

6.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

7.

Técnico em Química

71


Microrregião

Fernandópolis Análise A agroindústria, a pecuária e o setor de serviços são as atividades econômicas mais desenvolvidas na microrregião, que não tem previsão de receber investimentos. Por conta de sua vocação agrícola, a cidade de Fernandópolis está incluída na Zona de Processamento de Exportações (ZPE), o que significa a existência de incentivos tributários e administrativos para vender parte de sua produção para o exterior. Como reflexo de sua característica econômica, os técnicos agrícolas e os promotores de vendas têm significativa participação no mercado de trabalho local. O VENCE oferece vagas em três dos cursos técnicos ofertados nos municípios da região: edificações, eletrotécnica e enfermagem.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

5.477.390

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.346

Total de ocupações não técnicas

40.020

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

46% 48%

Indústria

Serviços

6%

Agropecuária

72

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

24%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

14%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Técnicos Agrícolas

7%

Técnicos em Eletrônica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

166

Técnicos Agrícolas

156

Técnicos de Controle da Produção

57

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

38

Técnicos em Eletrônica

33

Variação salário/hora (2010-2013) Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

424%

Representantes Comerciais Autônomos

126%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

99%

Técnicos Químicos

51%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

49%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Açúcar e Álcool

143

-

-

-

2. Técnico em Administração

142

-

-

-

3. Técnico em Eletrotécnica

100

24

-

-

4. Técnico em Serviços Jurídicos

97

-

-

-

5. Téc. Outros - Eixo Recursos Naturais

96

-

-

-

6. Técnico em Enfermagem

84

41

-

-

7. Técnico em Manutenção e Suporte em Informática

81

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Agroindústria

5.

Técnico em Eletromecânica e afins

6.

Técnico em Vendas e afins

7.

Técnico em Rádio e Televisão e afins

73


Microrregião

Franca Análise Um dos polos calçadistas do país, a microrregião também tem na produção do café uma de suas principais atividades econômicas. O comércio local é diversificado e a produção e exportação de calçados é a marca registrada de Franca, o que se reflete no mercado de trabalho: os profissionais com maiores inserções no mercado são os que atuam nas áreas de produção e comércio. Além disso, a variação salário/hora desses profissionais tem sido positiva nos últimos anos, embora em baixo patamar. Os investimentos previstos se destinam às áreas de construção civil, educação e ao comércio varejista e atacadista.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

5.934.962

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

8.946

Total de ocupações não técnicas

177.990

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 73%

Indústria

Serviços

5%

Agropecuária

74

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

434

-

-

-

4%

2. Técnico em Informática

326

-

-

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

418

3. Técnico em Enfermagem

296

-

-

-

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

131

237

86

36,4%

-

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

91

4. Técnico em Segurança do Trabalho

Técnicos de Odontologia

60

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

57

5. Técnico em Contabilidade

227

-

-

-

6. Técnico em Agropecuária

188

-

-

-

7. Técnico em Edificações

183

91

41,6%

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28%

Téc. em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

10%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4%

Desenhistas Projetistas e Modelistas de Produtos e Serviços Diversos

Variação nº ocupados (2010-2013)

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

186%

Analistas de Comércio Exterior

123%

Técnicos Florestais

96%

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

61%

Operadores de Rede de Teleprocessamento e afins

60%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 205.014.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 48%

Atividades imobiliárias

17%

15%

19%

Comércio por atacado, exceto veículos automotores e motocicletas

Com. varejista

Educação

1% Outras

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Química

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Eletrônica e afins

5.

Técnico em Informática e afins

6.

Técnico em Calçados

7.

Técnico em Vendas e afins

75


Microrregião

Franco da Rocha Análise Por conta de sua proximidade com São Paulo, a economia da microrregião segue a lógica da dinâmica produtiva paulistana. Comércio, serviços e indústria são as atividades econômicas centrais e a agrícola é praticamente inexistente. Os profissionais ligados à produção industrial e às vendas no comércio são os mais usuais. Contudo, as maiores variações salariais positivas em período recente são observadas na construção civil. A oferta de cursos técnicos é relativamente baixa – com apenas doze modalidades – e o VENCE está presente em cerca de metade delas.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

679.575

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

6.878

Total de ocupações não técnicas

87.399

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

36% 64%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

76

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

19%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos de Controle da Produção

12%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

9%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

1000

Técnicos em Geomática

147

Técnicos de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

107

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

86

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

63

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Mineração

173%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

157%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

131%

Técnicos Agrícolas

102%

Pilotos de Aviação Comercial, Mec. de Voo e afins

94%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

1015

602

58,7%

7,2

2. Técnico em Administração

509

-

-

-

3. Técnico em Informática

365

24

54,5%

-

4. Técnico em Logística

219

-

-

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

179

-

-

-

6. Técnico em Radiologia

176

-

-

-

7. Técnico em Informática para Internet

113

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Vendas e afins

4.

Técnico em Informática e afins

5.

Técnico em Estradas e afins

6.

Técnico em Eletroeletrônica e afins

7.

Técnico em Geodésia e Cartografia

77


Microrregião

Guaratinguetá Análise O turismo religioso católico nas cidades de Aparecida do Norte e Cachoeira Paulista e as indústrias alimentícias de Guaratinguetá são as fontes da economia na microrregião. O setor terciário é responsável por cerca de 70% de toda a riqueza e a agricultura é pouco relevante. A totalidade dos investimentos previstos está voltada à construção de alojamentos no setor de hotelaria. No mercado de trabalho, destacamse os profissionais ligados à produção industrial, ao comércio e à área de saúde. A oferta de cursos técnicos é ampla na região.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

782.082

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

8.821

Total de ocupações não técnicas

110.862

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

29% 70%

Indústria

Serviços

1%

Agropecuária

78

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

24%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9%

Técnicos de Controle da Produção

9%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

472

Técnicos de Controle da Produção

222

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

213

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

179

Recreadores

133

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Mecânica Veicular

280%

Técnicos em Imobilizações Ortopédicas

135%

Técnicos em Telecomunicações

92%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

63%

Desenhistas Téc. da Construção Civil e Arquitetura

57%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 55.000.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

1034

35

70,7%

-

2. Técnico em Informática

829

125

49,7%

-

3. Técnico em Mecânica

588

-

-

-

4. Técnico em Enfermagem

521

-

-

-

5. Téc. Outros - Militar

423

-

-

-

6. Técnico em Segurança do Trabalho

319

-

-

-

7. Técnico em Logística

265

10

69,6%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

4.

Técnico em Lazer e afins

5.

Técnico em Vendas e afins

6.

Técnico em Mecânica

7.

Técnico em Eletroeletrônica e afins

Alojamento

79


Microrregião

Guarulhos Análise Tendo em Guarulhos a sua principal cidade, a economia da microrregião volta-se principalmente a serviços ligados ao Aeroporto Internacional e às necessidades que a dinâmica da capital paulista imprime. Desse modo, os setores secundário e terciário constituem praticamente a totalidade das atividades econômicas. Os investimentos previstos se destinam principalmente às áreas de transporte e logística. Os empregos no comércio e na produção industrial são os mais numerosos, embora tenha havido uma queda generalizada na remuneração no período de 2010 a 2013. Há dezenas de cursos técnicos ofertados, com o VENCE tendo participação na maior parte deles.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.666.905

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

55.416

Total de ocupações não técnicas

536.390

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

27% 73%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

80

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

14%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos de Controle da Produção

9%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9%

Técnicos em Transportes Aéreos

7%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

1436

Técnicos em Transportes Aéreos

941

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

916

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

881

Técnicos de Controle da Produção

667

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Transportes por Vias Navegáveis e Operações Portuárias

110%

Captadores de Imagens em Movimento

47%

Despachantes Aduaneiros

42%

Corretores de Imóveis

39%

Pilotos de Aviação Comercial, Mec. de Voo e afins

36%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 155.344.992,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

30%

32%

Armazenamento e atividades auxiliares dos transportes

Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

17%

21%

Outras

Serviços de escritório, de apoio administrativo e serviços às empresas

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Informática

2023

227

57,7%

10,3

2. Técnico em Enfermagem

874

136

60,4%

-

3. Técnico em Logística

857

-

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

788

162

72,5%

-

5. Técnico em Administração

686

207

62,7%

-

6. Técnico em Manutenção e Suporte em Informática

394

-

-

-

7. Técnico em Mecatrônica

362

181

57,0%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Logística

3.

Técnico em Vendas e afins

4.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

5.

Técnico em Transporte Rodoviário

6.

Técnico em Aeroportuário e afins

7.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

81


Microrregião

Itanhaém Análise Com baixo contingente populacional, a microrregião tem no turismo a sua principal atividade econômica, sendo Peruíbe o destino de maior parte dos visitantes. O setor secundário é pouco desenvolvido. Os profissionais da área da saúde e comércio são os mais numerosos e não se observa, de modo geral, grandes oscilações no número de ocupação e no aumento de remuneração dos trabalhadores da região entre 2010 e 2013. Há moderada oferta de cursos técnicos e o VENCE atua na menor parte deles.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

432.107

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.009

Total de ocupações não técnicas

39.484

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

15% 83%

Indústria

Serviços

2%

Agropecuária

82

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

38%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Téc. em Operação e Monitoração de Computadores

4%

Serventuários da justiça e afins

4%

Técnicos de Odontologia

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

93

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

59

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

39

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

31

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

29

Variação salário/hora (2010-2013)

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

140%

Desenhistas Técnicos da Construção Civil e Arquitetura

104%

Representantes Comerciais Autônomos

59%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

35%

Especialistas em Logística de Transportes

35%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

391

53

72,9%

3,6

2. Técnico em Enfermagem

206

9

29,4%

-

3. Técnico em Informática para Internet

194

-

-

-

4. Técnico em Informática

157

59

57,8%

-

5. Técnico em Turismo, Hospedagem e Lazer

127

-

-

-

6. Técnico em Meio Ambiente

98

-

-

-

7. Técnico Manutenção e Suporte em Informática

92

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Estradas e afins

3.

Técnico em Lazer e afins

4.

Técnico em Vendas e afins

5.

Técnico em Informática e afins

6.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

7.

Técnico em Administração

83


Microrregião

Itapecerica da serra Análise Indústria, comércio e serviço praticamente totalizam as atividades econômicas da microrregião, que é próxima da capital, situando-se na mesorregião metropolitana de São Paulo. As atividades agrícolas são escassas. Cotia é a cidade com maior PIB, tendo dezenas de indústrias instaladas ao redor da Rodovia Raposo Tavares, que corta a cidade. Possui, também, característica de cidade dormitório, uma vez que boa parte de seus residentes trabalha na cidade de São Paulo e arredores. Os investimentos previstos se concentram na construção civil e na indústria farmacêutica. Predominam as profissões ligadas ao comércio e à produção industrial. Não se observam grandes variações no número de ocupações e no aumento de remuneração das principais profissões entre 2010 e 2013.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.255.340

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

27.137

Total de ocupações não técnicas

341.056

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

26% 74%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

84

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

17%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

15%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9%

Técnicos de Controle da Produção

9%

Técnicos em Eletrônica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

930

Especialistas em Logística de Transportes

490

Técnicos em Segurança do Trabalho

354

Técnicos em Eletrônica

343

Técnicos de Laboratório Industrial

160

Variação salário/hora (2010-2013)

Téc. em Transp. por Vias Navegáveis e Op. Portuárias

224%

Técnicos em Transportes Aéreos

207%

Desenhistas Técnicos em Eletricidade, Eletrônica, Eletromecânica, Calefação, Ventilação e Refrigeração

85%

Representantes Comerciais Autônomos

75%

Técnicos de Apoio à Bioengenharia

46%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 340.200.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

59% 40% 2% Atividades imobiliárias

Fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

824

317

61,4%

2,9

2. Técnico em Segurança do Trabalho

487

290

45,1%

-

3. Técnico em Administração

295

39

35,0%

-

4. Técnico em Logística

256

-

-

-

5. Técnico em Informática

255

101

44,4%

-

6. Técnico em Radiologia

225

15

-

-

7. Técnico em Química

218

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

5.

Técnico em Eletrônica e afins

6.

Técnico em Segurança no Trabalho

7.

Técnico em Química

Outras

85


Microrregião

Itapetininga Análise A economia da região é diversificada entre os três setores produtivos, destacando-se o cultivo de cana-de-açúcar e a produção de álcool e de móveis. A cidade de Itapetininga possui um dos maiores PIBs agrícolas do estado de São Paulo. Não há investimentos previstos para a região. O mercado de trabalho reflete a diversificação da atividade local, com equilíbrio na participação de profissionais nos três setores da economia. Destaca-se o notável crescimento na remuneração dos trabalhadores de logística entre 2010 e 2013. A oferta de cursos técnicos do VENCE concentra-se nas áreas de farmácia, segurança no trabalho, estética, eletrotécnica e química.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

289.961

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

3.133

Total de ocupações não técnicas

64.862

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

24% 59%

Indústria

Serviços

17% Agropecuária

86

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

9%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

5%

Técnicos de Controle da Produção

5%

Técnicos de Odontologia

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

391

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

111

Recreadores

50

Técnicos de Controle da Produção

41

Especialistas em Logística de Transportes

29

Variação salário/hora (2010-2013)

Corretores de Seguros

136%

Técnicos em Áudio

127%

Especialistas em Logística de Transportes

126%

Técnicos de Laboratórios de Saúde e Bancos de Sangue

79%

Técnicos em Óptica e Optometria

77%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

493

-

-

-

2. Técnico em Administração

417

-

-

-

3. Técnico em Mecânica

257

-

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

236

157

48,3%

-

5. Técnico em Eletrotécnica

142

79

49,5%

-

6. Técnico em Agropecuária

130

-

-

-

7. Técnico em Recursos Humanos

130

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Açúcar e Álcool

4.

Técnico em Lazer e afins

5.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

6.

Técnico em Agentes Comunitários de Saúde

7.

Técnico em Segurança no Trabalho

87


Microrregião

itapeva Análise Composta em sua maior parte por cidades com baixo contingente populacional, a microrregião de Itapeva tem na agricultura e nos serviços e comércio as suas principais atividades econômicas. A maioria das indústrias atua no beneficiamento de produtos agrícolas, como serrarias e fábricas de sucos. Predominam no mercado de trabalho as ocupações ligadas às áreas de saúde e comércio. Há moderada oferta de cursos técnicos, a maior parte voltada para o setor primário. Não estão previstos investimentos na região. A oferta de cursos técnicos é diversificada, com baixa participação do VENCE.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

404.265

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.862

Total de ocupações não técnicas

65.746

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

13% 69%

Indústria

Serviços

18% Agropecuária

88

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013)

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

660

-

-

-

5%

2. Técnico em Informática

388

-

-

-

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

91

3. Técnico em Enfermagem

237

-

-

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

80

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

48

4. Técnico em Logística

183

-

-

-

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

34

Técnicos de Odontologia

25

5. Técnico em Serviços Jurídicos

160

-

-

-

6. Técnico em Nutrição e Dietética

130

-

-

-

7. Técnico em Eletrotécnica

130

-

-

-

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

7%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

6%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

Variação nº ocupados (2010-2013)

Variação salário/hora (2010-2013) Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

331%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

109%

Técnicos Florestais

78%

Técnicos em Transportes Rodoviários

67%

Técnicos em Operação de Emissoras de Rádio

64%

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

1.

Técnica em Enfermagem

2.

Técnica em Estradas e afins

3.

Técnica em Vendas e afins

4.

Técnica em Agente Comunitário de Saúde e afins

5.

Técnica em Próteses Dentárias e afins

6.

Técnica em Agroindústria

7.

Técnica em Química

89


Microrregião

Ituverava Análise Uma das menores microrregiões do estado de São Paulo, Ituverava possui na agricultura e no comércio as suas principais atividades econômicas. Não estão previstos investimentos em curto prazo. Profissionais de saúde, comércio e recreação constituem a maior parte da força de trabalho, havendo considerável aumento de remuneração dos técnicos em química entre 2010 e 2013. O VENCE está presente em dois dos cursos técnicos ofertados na região: edificações e agropecuária.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

6.793.335

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.456

Total de ocupações não técnicas

29.233

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

17% 70%

Indústria

Serviços

13% Agropecuária

90

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnico e Auxiliares de Enfermagem

28%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Recreadores

6%

Técnicos em Segurança do Trabalho

5%

Técnicos de Laboratório Industrial

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnico e Auxiliares de Enfermagem

76

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

31

Técnicos Químicos

31

Técnicos em Segurança do Trabalho

26

Técnicos de Odontologia

24

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Operação de Sistemas de Televisão e de Produtoras de Vídeo

125%

Pilotos de Aviação Comercial, Mec. de Voo e afins

86%

Técnicos em Óptica e Optometria

66%

Téc. em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

59%

Técnicos em Áudio

56%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Informática

156

-

-

-

2. Técnico em Administração

124

-

-

-

3. Técnico em Química

114

-

-

-

4. Técnico em Meio Ambiente

106

-

-

-

5. Técnico em Agropecuária

96

30

-

-

6. Técnico em Enfermagem

76

-

-

-

7. Técnico em Segurança do Trabalho

75

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Química

4.

Técnico em Segurança no Trabalho

5.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

6.

Técnico em Lazer e afins

7.

Técnico em Meio Ambiente

91


Microrregião

jaboticabal Análise O setor primário é o motor da economia da microrregião. Jaboticabal é uma das maiores produtoras de amendoim do país e conta com centenas de agroindústrias. A produção de cerâmica também se destaca nacionalmente. O comércio é aquecido por toda essa produção, mas também pela grande comunidade universitária existente na cidade. No mercado de trabalho técnico, predominam os profissionais de enfermagem, de produção industrial e de vendas. Há moderada oferta de cursos técnicos na microrregião e não existem previsões de investimentos no curto prazo.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

4.556.202

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

8.975

Total de ocupações não técnicas

173.657

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

32% 59%

Indústria

Serviços

9%

Agropecuária

92

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

23%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

6%

Técnicos em Segurança do Trabalho

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

327

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

234

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

194

Técnicos em Segurança do Trabalho

123

Técnicos de Controle da Produção

120

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Mecânica Veicular

338%

Pilotos de Aviação Comercial, Mec. de Voo e afins

129%

Técnicos em Farmácia e em Manipulação Farmacêutica

86%

Representantes Comerciais Autônomos

79%

Enólogos, Perfumistas e Aromistas

77%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

756

34

78,6%

1,8

2. Técnico em Enfermagem

496

82

53,2%

-

3. Técnico em Informática

455

-

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

340

28

57,1%

-

5. Técnico em Serviços Jurídicos

225

-

-

-

6. Técnico em Agropecuária

181

37

-

-

7. Técnico em Secretariado

177

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Segurança no Trabalho

5.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

6.

Técnico em Mecatrônica

7.

Técnico em Geodésia e Cartografia

93


Microrregião

Jales Análise Composta por dezenas de municípios com pequena população, a agricultura e a pecuária são as atividades econômicas principais da microrregião de Jales. O setor terciário é amplo, ao passo que o secundário é pouco desenvolvido. Não há investimentos previstos para a região. Profissionais de enfermagem, de vendas e de elétrica/ eletrônica são os que têm maior presença no mercado de trabalho, que não apresenta variações significativas de ocupação e remuneração entre 2010 e 2013.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

8.307.167

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.154

Total de ocupações não técnicas

40.283

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 65%

Indústria

Serviços

13% Agropecuária

94

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

32%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Técnicos em Eletrônica

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos de Odontologia

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

111

Técnicos de Controle da Produção

81

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

66

Técnicos de Odontologia

35

Técnicos em Transportes Rodoviários

26

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos Marítimos, Fluviários e Pescadores de Convés

132%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

76%

Técnicos em Transportes Metroferroviários

71%

Téc. de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

56%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

55%

Investimentos e empregos previstos na microrregião -

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

251

50

-

12,0

2. Técnico em Agropecuária

201

-

-

-

3. Técnico em Segurança do Trabalho

100

38

-

-

4. Técnico em Estética

98

65

59,3%

-

5. Técnico em Administração

92

-

-

-

6. Técnico em Manutenção Automotiva

83

81

54,7%

-

7. Técnico em Informática

80

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Estradas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Vendas e afins

5.

Técnico em Agropecuária

6.

Técnico em Próteses Dentárias e afins

7.

Técnico em Eletromecânica

95


Microrregião

Jaú Análise A produção de calçados e a de derivados da cana-de-açúcar são as principais atividades econômicas. O comércio é bastante movimentado, dando vazão à produção das cidades da microrregião, tendo Jaú como polo. A maior parte dos investimentos previstos destina-se ao comércio varejista. O mercado de trabalho reflete as características econômicas locais, sendo as profissões mais usuais aquelas ligadas ao comércio e à produção industrial. De modo geral, observou-se um razoável aumento de ocupações e de remuneração entre 2010 e 2013. Há moderada oferta de cursos técnicos e o VENCE está presente na menor parte deles.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

6.000.061

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

8.642

Total de ocupações não técnicas

149.967

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 70%

Indústria

Serviços

8%

Agropecuária

96

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

26%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

11%

Especialistas em Logística de Transportes

6%

Técnicos de Controle da Produção

5%

Recreadores

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

265

Técnicos em Eletrônica

87

Recreadores

82

Especialistas em Logística de Transportes

81

Compradores

69

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Operação de Sistemas Televisão e de Produtoras de Vídeo

307%

Técnicos em Próteses Ortopédicas

181%

Técnicos em Eletromecânica

123%

Técnicos em Transportes Metroferroviários

105%

Corretores de Imóveis

104%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 2.950.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

632

60

53,3%

2,7

2. Técnico em Enfermagem

473

36

-

-

3. Técnico em Informática

351

-

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

228

45

70,6%

-

5. Técnico em Mecânica

134

-

-

-

6. Técnico em Eletrotécnica

126

-

-

-

7. Técnico em Química

122

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

4.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

5.

Técnico em Lazer e afins

6.

Técnico em Informática e afins

7.

Técnico em Eletromecânica

Atividades de atenção à saúde humana

97


Microrregião

Jundiaí Análise Há destacada produção agrícola, especialmente de uvas e morangos, que coexiste com centenas de indústrias dos mais variados ramos. O PIB da cidade de Jundiaí é relativamente alto, sendo esta uma das dez cidades mais ricas do estado de São Paulo. Além disso, as cidades da microrregião abrigam polos logísticos de grandes empresas. Há previsão de investimentos em diversos empreendimentos, com destaque para os ramos de educação, veículos e tecnologia da informação. A maior parte dos profissionais técnicos dedica-se à produção industrial. Dezenas de cursos técnicos são ofertados na região, abarcando os três setores da economia.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

917.040

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

32.821

Total de ocupações não técnicas

394.044

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

32% 68%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

98

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnico de Controle da Produção

15%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

13%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

10%

Técnicos em Eletrônica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Logística de Transportes

1141

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

1034

Técnico de Controle da Produção

871

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

486

Técnicos em Telecomunicações

278

Variação salário/hora (2010-2013)

Corretores de Seguros

209%

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

126%

Téc. Marítimos, Fluviários e Pescadores de Convés

113%

Desenhistas Técnicos em Eletricidade, Eletrônica, Eletromecânica, Calefação, Ventilação e Refrigeração

78%

Téc. em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

73%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 698.680.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

21% Atividades de prestação de serviços de informação

32%

Educação

38% 19% Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

Outras

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Segurança do Trabalho

1021

36

59,4%

1,9

2. Técnico em Logística

931

59

54,9%

-

3. Técnico em Administração

931

47

69,2%

-

4. Técnico em Mecatrônica

786

33

54,5%

-

5. Técnico em Informática

605

-

-

-

6. Técnico em Enfermagem

605

-

-

-

7. Técnico em Eletrônica

535

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

2.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

3.

Técnico em Enfermagem

4.

Técnico em Vendas e afins

5.

Técnico em Logística

6.

Técnico em Eletrônica e afins

7.

Técnico em Segurança no Trabalho

99


Microrregião

Limeira Análise Caracterizam a economia da microrregião o cultivo da cana-de-açúcar e o parque industrial amplo e diversificado, com destaque para a agroindústria e a produção de semijoias. Participação equilibrada do setor secundário e terciário no total da riqueza, tendo o setor primário um papel diminuto. Os investimentos previstos segmentam-se nos setores imobiliários, da alimentação e automobilístico. No mercado de trabalho, predominam os profissionais da produção industrial e do comércio. De modo geral, observa-se pouca variação de ocupação e de remuneração dos trabalhadores em período recente. A região conta com um amplo leque de cursos técnicos que qualificam profissionais para os diferentes setores da economia.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.906.468

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

18.057

Total de ocupações não técnicas

258.237

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

30% 68%

Indústria

Serviços

2%

Agropecuária

100

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

20%

Técnicos de Controle da Produção

14%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

6%

Compradores

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

400

Técnicos de Controle da Produção

352

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

302

Técnicos em Transportes Rodoviários

129

Especialistas em Logística de Transportes

127

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos de Apoio à Biotecnologia

300%

Técnicos em Transportes por Vias Navegáveis e Operações Portuárias

170%

Corretores de Seguros

137%

Apres. de Espetáculos, Eventos e Programas

115%

Técnicos em Mineração

86%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 1.178.914.944,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

28%

25%

42% 4%

Atividades imobiliárias

Fabricação de produtos alimentícios

Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

Outras

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

716

81

49,6%

2,5

2. Técnico em Administração

684

167

-

-

3. Técnico em Informática

634

68

-

-

4. Técnico em Mecânica

431

9

-

-

5. Técnico em Química

383

48

64,1%

-

6. Técnico em Eletroeletrônica

367

-

-

-

7. Técnico em Logística

335

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Vendas e afins

4.

Técnico em Segurança no Trabalho

5.

Técnico em Eletroeletrônica e afins

6.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

7.

Técnico em Design de Joias

101


Microrregião

Lins Análise Economia diversificada, com predominância do cultivo da cana-de-açúcar, presença de frigoríficos e usinas de álcool e um comércio amplo. Os escassos investimentos previstos se concentram na atenção à saúde humana. A agricultura tem participação modesta no total de riqueza produzida na região e isso se reflete no mercado de trabalho. Os trabalhadores em maior número são das áreas de enfermagem, construção civil e controle de produção. Há moderada oferta de cursos técnicos e o VENCE está presente em sua menor parte.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

2.187.319

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

3.856

Total de ocupações não técnicas

67.366

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

40% 56%

Indústria

Serviços

4%

Agropecuária

102

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos de Controle da Produção

12%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Especialistas em Logística de Transportes

4%

Técnicos Agrícolas

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

130

Especialistas em Logística de Transportes

122

Técnicos Agrícolas

76

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

75

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

63

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Operação de Sistemas de Televisão e de Produtoras de Vídeo

143%

Representantes comerciais autônomos

104%

Técnico em Óptica e Optometria

92%

Técnicos Químicos

75%

Despachantes Aduaneiros

59%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 250.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

282

37

62,2%

-

2. Técnico em Administração

245

32

73,8%

-

3. Técnico em Informática

202

-

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

149

57

67,7%

-

5. Técnico em Química

118

11

84,6%

-

6. Técnico em Agropecuária

102

-

-

-

7. Técnico em Edificações

92

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Agropecuária

4.

Técnico em Açúcar e Álcool

5.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

6.

Técnico em Estradas e afins

7.

Técnico em Vendas e afins

Atividades de atenção à saúde humana

103


Microrregião

Marília Análise A produção industrial de alimentos e o amplo comércio são características econômicas marcantes da microrregião. A agricultura e a pecuária também se fazem presentes, embora com um pequeno percentual no total da produção. A maior parte do investimento previsto é direcionada para a fabricação de máquinas. No mercado de trabalho, chama a atenção o crescimento de remuneração dos trabalhadores do setor secundário, como os técnicos em química e em automação industrial.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

692.814

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

9.430

Total de ocupações não técnicas

126.373

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

21% 75%

Indústria

Serviços

4%

Agropecuária

104

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

16%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Técnicos em Eletrônica

5%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

310

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

172

Técnicos em Telecomunicações

115

Téc. de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

80

Técnicos Químicos

57

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos Florestais

903%

Técnicos em Pecuária

155%

Apresentadores de Espetáculos, Eventos e Programas

127%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

86%

Técnicos Mecânicos (Ferramentas)

60%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 268.310.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 75%

15% Atividades de atenção à saúde humana

10% Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

467

11

42,1%

-

2. Técnico em Administração

337

-

-

-

3. Técnico em Informática

315

-

-

-

4. Técnico em Agropecuária

260

-

-

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

237

-

-

-

6. Técnico em Mecânica

190

-

-

-

7. Técnico em Eletroeletrônica

180

1

61,1%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Vendas e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Eletrônica e afins

5.

Técnico em Informática e afins

6.

Técnico em Estética e afins

7.

Técnico em Química

Outras

105


Microrregião

Mogi das Cruzes Análise Caracteriza-se por forte produção agrícola de hortaliças e industrial, de automóveis e de celulose. O setor de serviços acompanha o dinamismo da economia e mostra-se amplo e diversificado. As centenas de indústrias e produtores agrícolas concentram-se, principalmente, nas cidades de Mogi Mirim, Suzano e Itaquaquecetuba. A maior parte dos investimentos previstos será aplicada nos setores de alojamentos e comércio atacadista. Apesar do dinamismo econômico, há equilíbrio entre diminuição e aumento salarial para os trabalhadores do comércio e da indústria. Há ampla oferta de cursos técnicos, com o VENCE participando da maior parte deles.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.635.700

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

33.822

Total de ocupações não técnicas

383.769

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

31% 68%

Indústria

Serviços

1%

Agropecuária

106

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

19%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

15%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Técnicos em Telecomunicações

5%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

2818

Técnicos em Telecomunicações

1640

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

699

Técnicos de Controle da Produção

512

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

451

Variação salário/hora (2010-2013)

Operadores rede teleprocessamento e afins

96%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

84%

Técnicos em Mecânica (Ferramentas)

55%

Técnicos Agrícolas

48%

Técnicos em Eletromecânica

36%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 116.675.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 60% 19% Alojamento

17% Atividades Comércio dos serviços por atacado, de tecnoexceto logia da veículos informação automotores e motocicletas

4% Outras

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

2133

310

62,6%

5,2

2. Técnico em Administração

1213

36

72,3%

-

3. Técnico em Segurança do Trabalho

974

128

61,8%

-

4. Técnico em Química

962

179

69,3%

-

5. Técnico em Mecânica

831

-

-

-

6. Técnico em Edificações

824

90

59,4%

-

7. Técnico em Radiologia

561

45

59,6%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Vendas e afins

2.

Técnico em Telecomunicações e afins

3.

Técnico em Enfermagem

4.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

5.

Técnico em Contabilidade

6.

Técnico em Segurança no Trabalho

7.

Técnico em Mecatrônica

107


Microrregião

Mogi Mirim Análise Dentre as atividades econômicas regionais predominam o cultivo da mandioca e da laranja e a diversificada produção industrial, espalhada em dois parques industriais. Serviços e indústria são responsáveis por 90% da riqueza da região, que tem em Mogi Mirim a cidade de maior porte. Os investimentos previstos recaem, em sua maior parte, na metalurgia, o que justifica a demanda nas áreas de transporte metroferroiário e de produção industrial. Profissionais das áreas da saúde, controle da produção e vendas são os mais presentes no mercado de trabalho.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

2.271.710

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

12.547

Total de ocupações não técnicas

170.069

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

33% 63%

Indústria

Serviços

4%

Agropecuária

108

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos Auxiliares de Enfermagem

24%

Técnicos de Controle da Produção

11%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Técnicos Químicos

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos Químicos

422

Técnicos Auxiliares de Enfermagem

159

Técnicos em Eletromecânica

134

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

121

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

115

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Cenografia

134%

Técnicos em Artes Gráficas

121%

Operadores de Rede de Teleprocessamento e afins

88%

Designers de Interiores, de Vitrines e Visual Merchandiser e afins

68%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

65%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 30.300.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

670

19

45,2%

7,0

2. Técnico em Informática

412

9

-

-

3. Técnico em Segurança do Trabalho

363

17

-

-

4. Técnico em Logística

304

11

33,3%

-

5. Técnico em Informática para Internet

282

-

-

-

6. Técnico em Mecânica

231

-

-

-

7. Técnico em Enfermagem

228

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Transporte Metroferroviário

3.

Técnico em Química

4.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

5.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

6.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

7.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

Fabricação de produtos de minerais não-metálicos

109


Microrregião

Nhandeara Análise Constituída por cidades de pequeno porte, a microrregião tem a agricultura e a pecuária dentre as suas principais atividades econômicas. O setor de serviços é o que abarca a maior parte da riqueza produzida e se caracteriza pela comercialização de produtos típicos da região, como café, cana-de-açúcar, borracha, carne bovina e ovos. Os trabalhadores com maior inserção no mercado são os técnicos agrícolas, profissão que teve aumento de ocupação e, ao mesmo tempo, queda de remuneração no período entre 2010 e 2013. Há limitada oferta de cursos técnicos na região, todos sem a presença do VENCE. Os investimentos previstos se destinam ao ramo de metalurgia.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

8.158.543

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.547

Total de ocupações não técnicas

24.892

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

25% 55%

Indústria

Serviços

20% Agropecuária

110

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos Agrícolas

14%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos em Segurança do Trabalho

10%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

7%

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos Agrícolas

172

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

35

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

32

Serventuários da Justiça e afins

26

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

12

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Administração

286%

Técnicos em Biblioteconomia

186%

Especialistas em Promoção de Produtos e

88%

Vendas

136%

Técnicos em Telecomunicações

101%

Técnicos em Contabilidade

67%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 1.300.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Agropecuária

91

-

-

-

2. Técnico em Açúcar e Álcool

58

33

77,4%

-

3. Técnico em Agroindústria

55

-

-

-

4. Técnico em Enfermagem

51

-

-

-

5. Técnico em Administração

42

35

87,5%

-

6. Técnico em Meio Ambiente

32

-

-

-

7. Técnico em Informática

26

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Agricultura

2.

Técnico em Mecatrônica

3.

Técnico em Enfermagem;

4.

Técnico em Serviços Jurídicos e afins

5.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

6.

Técnico em Vendas e afins

7.

Técnico em Metalurgia

111


Microrregião

Novo Horizonte Análise O cultivo de frutas cítricas e de cana-de-açúcar e a produção industrial a partir desses produtos são as atividades econômicas predominantes. Paralelamente a isso, os investimentos previstos em curto prazo se concentram na construção civil. Dentre as ocupações técnicas, destacam-se as ligadas à área da saúde, da produção industrial e de transporte. Os trabalhadores deste último ramo foram os que tiveram as maiores variações em remuneração em período recente. Há meia dúzia de cursos técnicos ofertados na região, nenhum com presença do VENCE.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

4.550.844

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.013

Total de ocupações não técnicas

27.999

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

19% 60%

Indústria

Serviços

21% Agropecuária

112

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

22%

Técnicos de Controle da Produção

10%

Técnicos em Eletrônica

5%

Técnicos de Odontologia

5%

Técnicos em Secretariado, Taquígrafos e Estenotipistas

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Eletrônica

37

Técnicos em Operação e Monitoração de computadores

18

Especialistas em Logística de Transportes

17

Técnicos de Controle da Produção

13

Técnicos de Odontologia

12

Variação salário/hora (2010-2013)

Recreadores

267%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

122%

Técnicos em Telecomunicações

73%

Desenhistas Técnicos da Construção Civil e Arquitetura

66%

Técnicos de Operação de Emissoras de Rádio

55%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 20.000.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

136

-

-

-

2. Técnico em Meio Ambiente

76

-

-

-

3. Técnico em Informática

75

-

-

-

4. Técnico em Contabilidade

56

-

-

-

5. Técnico em Transações Imobiliárias

30

-

-

-

6. Técnico em Comércio

23

-

-

-

7. Técnico em Eventos

22

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

3.

Técnico em Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

5.

Técnico em Redes de Computadores e afins

6.

Técnico em Prótese Dentária e afins

7.

Técnico em Agricultura

Alojamento

113


Microrregião

Osasco Análise Serviços e indústria abarcam a totalidade de atividades econômicas da microrregião. O parque industrial é amplo e diversificado, com grandes empresas dos ramos alimentício, farmacêutico e de mineração, por exemplo. Cabe destacar a característica de cidade-dormitório dos municípios de Osasco e Barueri, que abrigam numerosos condomínios fechados de trabalhadores que exercem seu oficio na cidade de São Paulo. Os investimentos previstos acompanham a diversidade da economia, com recursos a serem empregados na construção no setor de hotelaria e em indústrias de borracha e de energia. Dentre as ocupações técnicas, a maior parte é exercida por trabalhadores do comércio e da produção industrial, com expressivo aumento de vagas e moderado aumento de remuneração em período recente (2010 a 2013). A oferta de cursos técnicos é ampla.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

2.034.658

Total de ocupações técnicas

112.224

Total de ocupações não técnicas

931.562

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

16% 84%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

114

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

18%

Técnicos em Eletrônica

9%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

8%

Técnicos de Controle da Produção

7%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5265

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4249

Especialistas em Logística de Transportes

2040

Técnicos em Eletrônica

1442

Técnicos de Controle da Produção

1068

Variação salário/hora (2010-2013) Técnico do Mobiliário e afins

251%

Técnico de Apoio à Bioengenharia

250%

Técnico do Vestuário

180%

Téc. Marítimos, Fluviários e Pescadores de Convés

146%

Dançarinos Tradicionais e Populares

111%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

3141

434

56,3%

5,8

2. Técnico em Informática

2851

339

76,3%

-

3. Técnico em Logística

2037

129

60,4%

-

4. Técnico em Enfermagem

1999

392

73,0%

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

1565

106

55,9%

-

6. Técnico em Contabilidade

1266

194

60,0%

-

7. Técnico em Edificações

1088

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 596.860.032,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

40% 17% Alojamento

19%

17%

AtividaEletrici- Fabricades de dade, gás, ção de vigilância, e outras produtos seguutilidades de borrarança e cha e de investigamaterial ção plástico

7% Outras

1.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

2.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

3.

Técnico em Enfermagem

4.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

5.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

6.

Técnico em Guia de Turismo e afins

7.

Técnico em Redes de Computadores, Informática e afins

115


Microrregião

Ourinhos Análise O setor terciário é o mais relevante para a economia da microrregião. A produção industrial se concentra em pequenas e médias empresas e, no setor primário, destaca-se a agropecuária. O total de investimentos previstos em curto prazo destinam-se à área educacional. Dentre as profissionais técnicos inseridos no mercado de trabalho, os técnicos em eletrônica apresentam uma das maiores variações positivas em remuneração. Quanto à ocupação, as vagas para técnicos em enfermagem foram as mais ofertadas, no período entre 2010 e 2013. Existem dezenas de cursos técnicos ofertados, sendo que o VENCE tem participação na menor parte deles.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

568.232

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

4.575

Total de ocupações não técnicas

105.415

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 70%

Indústria

Serviços

8%

Agropecuária

116

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

28%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos em Eletrônica

6%

Técnicos de Controle da Produção

5%

Técnicos de Odontologia

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

143

Técnicos de Controle da Produção

58

Técnicos de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

55

Técnicos em Eletrônica

54

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

48

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

125%

Técnicos em Imobilizações Ortopédicas

93%

Técnicos Têxteis

58%

Técnicos em Mecânica Veicular

41%

Técnicos em Operação de Aparelhos de Projeção

39%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 23.700.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Informática

398

-

-

-

2. Técnico em Administração

391

-

-

-

3. Técnico em Enfermagem

338

69

88,9%

-

4. Técnico em Agropecuária

187

-

-

-

5. Técnico em Eletrotécnica

149

3

33,3%

-

6. Técnico em Telecomunicações

144

-

-

-

7. Técnico em Edificações

137

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem;

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

4.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Informática e afins

7.

Técnico em Estradas, Saneamento e afins

Educação

117


Microrregião

Paraibuna/Paraitinga Análise Serviços e indústria dividem a predominância nas atividades econômicas da microrregião. O maior dinamismo econômico gravita em torno da represa de Paraibuna, da vitivinicultura de Cunha e do movimento em massa de turistas para São Luís do Paraitinga durante o carnaval. Não há investimentos previstos em curto prazo. No mercado de trabalho, destacam-se as profissões ligadas a saúde, meio ambiente e produção industrial, havendo, entre 2010 e 2013, expressiva variação positiva de remuneração para agentes de saúde e ambiental, técnicos em transporte aéreo e turismo. Não se identificou a oferta de cursos técnicos na microrregião.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

219.857

Total de ocupações Técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

1.307

Total de ocupações não técnicas

15.363

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

45% 49%

Indústria

Serviços

6%

Agropecuária

118

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião Participação no mercado (2013) Técnicos de Controle da Produção

17%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

16%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

14%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

7%

Agentes da saúde e do meio ambiente

5%

Não há oferta de vagas na microrregião.

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

131

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

126

Técnicos em Segurança do Trabalho

38

Técnicos Geomática

36

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

29

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Transportes Aéreos

288%

Téc. de Laboratórios de Saúde e Bancos de Sangue

119%

Técnicos em Serviços de Turismo e Organização de Eventos

109%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

79%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

75%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 23.700.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Mecatrônica

4.

Técnico em Segurança no Trabalho

5.

Técnico em Metrologia

6.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde

7.

Técnico em Metalurgia

119


Microrregião

Piracicaba Análise Tendo Piracicaba como a principal cidade, a microrregião tem 90% de suas atividades econômicas concentradas em indústria e serviços. O parque industrial é amplo, abrigando empresas das áreas têxtil, petroquímica, alimentícia e metalúrgica. Embora ocupe pequena fatia do total da riqueza gerada na região, o setor primário tem como destaque a produção sucroalcooleira, uma das maiores do país. Os investimentos previstos direcionam-se para o comércio varejista, a metalurgia e o setor alimentício. Há dezenas de cursos técnicos ofertados na região. O mercado de trabalho incorpora principalmente profissionais ligados à produção industrial e às vendas no comércio.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.610.834

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

21.304

Total de ocupações não técnicas

271.766

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

32% 65%

Indústria

Serviços

3%

Agropecuária

120

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

17%

Técnicos de Controle da Produção

13%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

9%

Técnicos em Segurança do Trabalho

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos de Controle da Produção

917

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

373

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

316

Especialistas em Logística de Transportes

232

Técnicos em Segurança do Trabalho

231

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

161%

Téc. em Materiais, Produtos Cerâmicos e Vidros

81%

Técnicos em Transportes Aéreos

81%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

56%

Técnicos em Imobilizações Ortopédicas

56%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 255.500.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

39% 23%

12% Comércio varejista

Fabricação de produtos alimentícios

Fabricação de produtos de minerais não-metálicos

26%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

662

286

49,4%

5,0

2. Técnico em Enfermagem

565

27

28,6%

-

3. Técnico em Logística

424

70

39,8%

-

4. Técnico em Química

403

-

-

-

5. Técnico em Mecatrônica

366

33

37,1%

-

6. Técnico em Segurança do Trabalho

333

46

-

-

7. Técnico Informática

332

44

46,5%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Transporte de Cargas, Rodoviário e afins

5.

Técnico em Segurança no Trabalho

6.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

7.

Técnico em Mecatrônica e Mecânica

Outras

121


Microrregião

Pirassununga Análise A produção sucroalcooleira é destaque (cachaça, etanol, álcool). A Academia da Força Aérea e o campus da USP fomentam as atividades do comércio, fazendo com que o setor de serviços seja o responsável pelo maior percentual de riqueza gerada na microrregião. Há investimentos previstos para a indústria química. Os profissionais técnicos nas áreas de saúde, produção industrial e vendas são os que possuem maior inserção no mercado de trabalho, embora dados de período recente (2010 a 2013) apontem para baixas proporções de aumento salarial e de admissões.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.397.880

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

3.589

Total de ocupações não técnicas

69.539

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

27% 66%

Indústria

Serviços

7%

Agropecuária

122

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

21%

Especialistas em Promoção Produtos e Vendas

18%

Técnicos de Controle da Produção

9%

Técnicos de Odontologia

4%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

279

Especialistas em Promoção Produtos e Vendas

129

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

62

Técnicos de Odontologia

50

Técnicos em Eletrônica

26

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Transportes Metroferroviários

140%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

74%

Técnicos de Seguros e afins

63%

Técnicos em Biblioteconomia

60%

Técnicos em Administração

58%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 200.000.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

379

-

-

-

2. Técnico em Informática

220

-

-

-

3. Técnico em Informática para Internet

153

-

-

-

4. Técnico em Logística

124

-

-

-

5. Técnico em Contabilidade

104

-

-

-

6. Técnico em Eletrotécnica

72

-

-

-

7. Técnico em Marketing

67

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Prótese Dentária e afins

4.

Técnico em Seguros

5.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

6.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

7.

Técnico em Química e Análises Químicas

Fabricação de produtos químicos

123


Microrregião

Presidente Prudente Análise Atividades ligadas aos setores terciário e secundário representam cerca de 90% de toda a dinâmica econômica da microrregião, que tem em Presidente Prudente a sua maior cidade. De médio porte, a cidade concentra aproximadamente 60% das indústrias da região. Os investimentos estão previstos para o setor educacional e para o comércio varejista. O predomínio de indústrias e de serviços se reflete no mercado de trabalho. As profissões de maior inserção são as de enfermeiro, controle de produção industrial e vendas. Observam-se moderados aumentos salariais e de admissões entre os trabalhadores dessas áreas nos anos de 2010 a 2013. As dezenas de cursos técnicos ofertados nas cidades da microrregião destinam-se a formar profissionais para os três setores econômicos.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

734.165

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

10.879

Total de ocupações não técnicas

182.513

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

28% 64%

Indústria

Serviços

8%

Agropecuária

124

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

33%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Técnicos de Odontologia

3%

Técnicos em Eletrônica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

296

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

95

Técnicos de Controle da Produção

95

Técnicos em Segurança do Trabalho

77

Técnicos em Transportes Aéreos

58

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos Florestais

129%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

108%

Apresentadores de Espetáculos, Eventos e Programas

70%

Técnicos Agrícolas

44%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

40%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 21.775.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

55%

43% 2%

Comércio por atacado, exceto veículos automotores e motocicletas

Educação

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Agropecuária

573

-

-

-

2. Técnico em Administração

488

-

-

-

3. Técnico em Enfermagem

475

4

-

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

349

3

50,0%

-

5. Técnico em Edificações

294

-

-

-

6. Técnico em Informática

261

-

-

-

7. Técnico em Contabilidade

211

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Prótese Dentária e afins

5.

Técnico em Estradas, Saneamento e afins

6.

Técnico em Segurança no Trabalho

7.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

Outras

125


Microrregião

Registro Análise O setor terciário é o mais influente na economia da região, influenciado pela produção no setor primário, especialmente pelo cultivo de chá, banana e junco. Dentre as ocupações de nível técnico, os trabalhadores das áreas de enfermagem, administração, química e construção civil são os mais inseridos no mercado de trabalho. Os profissionais destas duas últimas áreas tiveram aumentos de cerca de 60% na remuneração entre 2010 e 2013. Não há investimentos previstos para a microrregião.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

327.696

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

3.082

Total de ocupações não técnicas

56.076

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

14% 70%

Indústria

Serviços

16% Agropecuária

126

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

31%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnico em Planejamento e Controle de Produção

5%

Técnico em Transportes Rodoviários

4%

Especialistas em Logística de Transportes

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Administração

84

Especialistas em Logística de Transportes

81

Técnico em Planejamento e Controle de Produção

71

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

52

Técnicos em Mineração

49

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos Marítimos, Fluviários e Pescadores de Convés

439%

Desenhistas Projetistas da Construção Civil e Arquitetura

107%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

94%

Corretores de Seguros

80%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

66%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

214

-

-

-

2. Técnico em Enfermagem

208

-

-

-

3. Técnico em Mecatrônica

199

-

-

-

4. Técnico em Logística

183

-

-

-

5. Técnico em Informática

134

-

-

-

6. Técnico em Edificações

117

-

-

-

7. Técnico em Mecânica

95

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Administração

2.

Técnico em Química e Análises Químicas

3.

Técnico em Estradas, Saneamento e afins

4.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

5.

Técnico Edificações e Desenho da Construção Civil

6.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

7.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

127


Microrregião

Ribeirao Preto Análise Bastante impulsionada pela dinâmica produtiva da cidade de Ribeirão Preto, a microrregião tem na indústria e nos serviços os principais setores da economia. Destacam-se a produção sucroalcooleira, a diversificada produção de dezenas de indústrias transnacionais nas áreas têxtil, metalúrgica, papel, alimentos e bebidas e o amplo comércio. Os investimentos previstos são variados, destinados às áreas de transporte, imobiliária, comércio varejista e telecomunicações. Os profissionais de enfermagem e de vendas são os mais bem inseridos no mercado de trabalho. Observam-se variações modestas de remuneração e ocupação dentre as profissões mais usuais da microrregião. Há dezenas de cursos técnicos, distribuídos entre as ocupações relativas aos três setores da economia.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

3.259.479

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

41.503

Total de ocupações não técnicas

515.973

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 75%

Indústria

Serviços

3%

Agropecuária

128

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

22%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

14%

Técnicos de Controle da Produção

5%

Técnicos em Eletrônica

5%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

1041

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

608

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

539

Técnicos de Controle da Produção

529

Técnicos em Segurança do Trabalho

324

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Pecuária

155%

Técnicos em Necrópsia e Taxidermistas

78%

Técnicos Têxteis

72%

Operadores de Rede de Teleprocessamento e afins

66%

Técnicos em Mineração

64%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

1258

157

69,3%

12,4

2. Técnico em Enfermagem

812

27

85,2%

-

3. Técnico em Segurança do Trabalho

584

25

73,8%

-

4. Técnico em Informática

484

115

70,0%

-

5. Técnico em Química

459

-

-

-

6. Técnico em Logística

430

-

-

-

7. Técnico em Mecânica

279

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 304.755.008,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

33%

Armazenamento e atividades auxiliares dos transportes

37%

Atividades imobiliárias

11%

12%

Comércio varejista

Telecomunicações

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

5.

Técnico em Segurança no Trabalho

6.

Técnico em Informática, Redes de Computadores e afins

7.

Técnico em Prótese Dentária e afins

129


Microrregião

Rio Claro Análise Rio Claro se destaca dentre as demais cidades da microrregião, todas de pequeno porte. Indústrias e serviços somam quase a totalidade das atividades econômicas da região. A vocação produtiva é difusa entre dezenas de indústrias de diversos ramos. A maior parte dos investimentos previstos é para a área automobilística. Observam-se altas variações na remuneração e na admissão de trabalhadores de nível técnico em período recente (2010-2013). Os profissionais mais bem inseridos no mercado são os das áreas de saúde, comércio e produção industrial. Dentre os cursos técnicos ofertados na região, o VENCE participa de quatro deles: mecatrônica, nutrição e dietética, qualidade e química.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

5.108.432

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

9.274

Total de ocupações não técnicas

122.482

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

37% 59%

Indústria

Serviços

4%

Agropecuária

130

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

16%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

12%

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

10%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

9%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

312

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

309

Técnicos de Laboratório Industrial

124

Técnicos em Fabricação de Produtos Plásticos e Borracha

116

Téc. de Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações

78

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Mecatrônica

283%

Representantes Comerciais Autônomos

142%

Desenhistas Projetistas da Eletrônica

81%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e Tratamento de Efluentes

78%

Técnicos em Contabilidade

56%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 1.140.700.032,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 88%

11% Esgoto e atividades relacionadas

1% Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico Mecatrônica

327

60

27,3%

5,6

2. Técnico em Química

321

37

63,6%

-

3. Técnico em Administração

320

75

53,0%

-

4. Técnico em Informática

310

-

-

-

5. Técnico em Logística

242

-

-

-

6. Técnico em Enfermagem

204

-

-

-

7. Técnico em Eletromecânica

150

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Química e Análises Químicas

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

6.

Técnico em Segurança no Trabalho

7.

Técnico em Informática, Redes de Computadores e afins

Outras

131


Microrregião

Santos Análise A principal microrregião do litoral paulista concentra cerca de 75% de toda a sua atividade econômica no setor de serviços, com especial destaque para o turismo ecológico, em quase todas suas cidades, e para as atividades ligadas ao Porto de Santos, o principal do país. No setor industrial, as principais empresas se concentram na cidade de Cubatão, que trabalhando para superar os impactos ambientais negativos da industrialização. Os investimentos na região estão previstos para as áreas de transportes e de extração mineral. No mercado de trabalho, as profissões ligadas ao setor de serviços são as que têm maior inserção, com destaque para os técnicos em mecatrônica e construção civil, que tiveram os maiores avanços em remuneração e admissão de 2010 a 2013.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.844.860

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

42.719

Total de ocupações não técnicas

501.840

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

26% 74%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

132

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

21%

Especialistas em Logística de Transportes

7%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Logística de Transportes

1557

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

1041

Analistas de Comércio Exterior

577

Técnicos em Telecomunicações

296

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

290

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Geologia

276%

Técnicos em Cenografia

123%

Técnicos em Mineração

113%

Desenhistas Projetistas da Mecânica

110%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

92%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 4.673.860.096,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 82%

15% Armazenamento e atividades auxiliares dos transportes

Atividades de apoio à extração de minerais

3%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

2307

380

61,1%

4,9

2. Técnico em Informática

1890

307

53,0%

-

3. Técnico em Segurança do Trabalho

1723

294

63,2%

-

4. Técnico em Logística

1497

214

65,2%

-

5. Técnico em Administração

1109

72

70,6%

-

6. Técnico em Radiologia

747

24

70,8%

-

7. Técnico em Mecânica

652

56

58,9%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Transporte de Cargas, Rodoviário e afins

3.

Técnico em Estradas, Saneamento e afins

4.

Técnico em Comércio Exterior, Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Mecatrônica, Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

6.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

7.

Técnico em Lazer e Guia de Turismo

Outras

133


Microrregião

São Carlos Análise A economia da microrregião é diversificada, com destaque para a produção sucroalcooleira e de laticínios, para um parque industrial amplo, com produção têxtil, automobilística e de máquinas, e para um rico setor de serviços, alimentado especialmente pela comunidade universitária ligada ao campus da USP e ao da UFSCar. Há investimentos previstos para o setor varejista, imobiliário e de transportes. Os profissionais ligados a vendas e produção industrial são os de maior proporção no mercado de trabalho. A oferta de cursos técnicos é ampla, concentrada nos setores secundário e terciário.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

880.943

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

10.534

Total de ocupações não técnicas

136.666

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

28% 66%

Indústria

Serviços

6%

Agropecuária

134

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

19%

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

15%

Técnicos de Controle da Produção

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

6%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Téc. de Lab. de Saúde e de Bancos de Sangue

131

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

123

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

100

Técnicos em Telecomunicações

84

Técnicos de Odontologia

79

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e Tratamento de Efluentes

186%

Técnicos em Metalurgia (Estruturas Metálicas)

116%

Apresentadores de Espetáculos, Eventos e Programas

84%

Téc. em Materiais, Produtos Cerâmicos e Vidros

75%

Técnicos em Mineração

72%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 211.620.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 49% 11%

12%

Atividades imobiliárias

Comércio varejista

29%

Fabricação de equipamentos de transportes, exceto veículos automotores

Outras

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Mecatrônica

462

19

67,9%

2,2

2. Técnico em Agropecuária

352

7

60,0%

-

3. Técnico em Logística

332

-

-

-

4. Técnico em Enfermagem

330

-

-

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

307

-

-

-

6. Técnico em Administração

289

25

36,2%

-

7. Técnico em Manutenção de Aeronaves em Célula

234

85

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Mecatrônica, Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Citopatologia, Química, Análises Químicas e afins

7.

Técnico em Administração

135


Microrregião

São João da Boa Vista Análise Constituída somente por cidades de pequeno porte, a microrregião concentra a maior parte de suas atividades econômicas no setor de serviços, a partir da comercialização de sua produção agrícola (milho, café, feijão e cana-de-açúcar) e pecuária (gado de corte). Os investimentos previstos destinam-se integralmente ao setor educacional. O destaque no mercado de trabalho é o crescimento de remuneração e de admissão de profissionais na área de construção civil. A oferta de cursos técnicos na região é praticamente um espelho da dinâmica econômica: a quase totalidade deles é voltada ao setor terciário.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

6.090.772

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

8.065

Total de ocupações não técnicas

150.595

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 66%

Indústria

Serviços

12% Agropecuária

136

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

36%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

8%

Técnicos de Controle da Produção

5%

Técnicos de Odontologia

4%

Técnicos em Eletrônica

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

447

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

89

Técnicos em Eletrônica

87

Técnicos em Montagem, Edição e Finalização de Filme e Vídeo

68

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

51

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Eletromecânica

147%

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

132%

Técnicos Marítimos e Fluviários de Máquinas

124%

Técnicos em Geomática

89%

Técnicos em Construção Civil (Edificações)

75%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

982

19

88,6%

1,3

2. Técnico em Informática

763

-

-

-

3. Técnico em Enfermagem

363

39

52,1%

-

4. Técnico em Eletrônica

363

-

-

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

351

21

76,0%

-

6. Técnico em Química

265

-

-

-

7. Técnico em Informática para Internet

262

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 20.700.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Estradas, Saneamento e afins

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

5.

Técnico em Prótese Dentária e afins

6.

Técnico em Segurança no Trabalho

7.

Técnico em Edificações e Desenho de Construção Civil

Educação

137


Microrregião

São Joaquim da Barra Análise Destacam-se na região a agroindústria (máquinas agrícolas e óleo de soja comestível) e o setor de serviços (comércio varejista). As cidades são todas de pequeno porte, sendo as mais relevantes São Joaquim da Barra e Orlândia. Suas atividades econômicas são fortemente influenciadas pelo dinamismo das microrregiões de Ribeirão Preto e de Franca. A totalidade dos investimentos se concentra no ramo de transportes. O destaque no mercado de trabalho fica por conta dos técnicos da área de transportes, que de 2010 a 2013 tiveram expressivos aumentos de remuneração e de admissão.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

7.186.404

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

3.890

Total de ocupações não técnicas

82.941

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

26% 58%

Indústria

Serviços

16% Agropecuária

138

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

24%

Técnicos de Controle da Produção

8%

Técnicos Agrícolas

6%

Técnicos de Laboratório Industrial

5%

Técnicos em Segurança do Trabalho

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

121

Técnicos em Segurança do Trabalho

72

Técnicos de Laboratório Industrial

70

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

61

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

57

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Operação de Aparelhos de Projeção

120%

Técnicos em Controle Ambiental, Utilidades e Tratamento de Efluentes

80%

Técnicos de Seguros e Afins

58%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

51%

Des. Técnicos da Construção Civil e Arquitetura

36%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 2.500.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Informática

374

-

-

-

2. Técnico em Administração

309

13

62,3%

-

3. Técnico em Agropecuária

277

-

-

-

4. Técnico em Química

147

-

-

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

141

-

-

-

6. Técnico em Enfermagem

136

-

-

-

7. Técnico em Marketing

88

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Meio Ambiente

3.

Técnico em Transporte Rodoviário

4.

Técnico em Segurança no Trabalho

5.

Técnico em Química e Análises Químicas

6.

Técnico em Agricultura

7.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

Armazenamento e atividades auxiliares dos transportes

139


Microrregião

São José do Rio Preto Análise O setor de serviços é o predominante na economia. A cidade de São José de Rio Preto é a principal da microrregião. É a única de médio porte e, por isso, sua dinâmica econômica influencia a produção e o mercado de trabalho das demais cidades. Destaca-se o incentivo da prefeitura municipal às pequenas e médias indústrias – atualmente são mais de 700 – por meio do Setor de Minidistritos e Centro Incubador de Empresas, criado na década de 1980. Os investimentos em curto prazo se voltam a diversos ramos: construções do setor de hotelaria, empresas dos ramos educacional, de recreação e para a fabricação de alimentos. As ocupações de nível técnico se concentram nos setores secundário e terciário, com elevações moderadas de remuneração e admissão de profissionais nas áreas de saúde, de comércio e de controle de produção industrial, entre 2010 e 2013.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

6.333.250

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

23.507

Total de ocupações não técnicas

345.160

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

19% 74%

Indústria

Serviços

7%

Agropecuária

140

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

26%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

4%

Recreadores

3%

Técnicos de Controle da Produção

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

823

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

204

Téc. em Farmácia e em Manipulação Farmacêutica

190

Agentes da Saúde e do Meio Ambiente

187

Técnicos em Segurança do Trabalho

174

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Necrópsia e Taxidermistas

1389%

Técnicos em Siderurgia

273%

Desenhistas Técnicos em Eletricidade, Eletrônica, Eletromecânica, Calefação, Ventilação e Refrig.

94%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

65%

Técnicos em Calibração e Instrumentação

56%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 338.864.992,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

24% Alojamento

15%

27%

22%

Atividades Educação Fabricaesportição de vas e de produtos recreação alimentícios

13%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

701

84

60,0%

3,9

2. Técnico em Informática

515

20

53,8%

-

3. Técnico em Administração

408

25

66,7%

-

4. Técnico em Contabilidade

289

79

64,4%

-

5. Técnico em Radiologia

268

-

-

-

6. Técnico em Segurança do Trabalho

233

48

61,5%

-

7. Técnico em Edificações

199

9

42,9%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

3.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

4.

Técnico em Mecatrônica, Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

5.

Técnico em Farmácia, Química, Análises Químicas e afins

6.

Técnico em Segurança no Trabalho

7.

Técnico em Transporte Rodoviário, de Cargas e afins

Outras

141


Microrregião

São José dos Campos Análise Indústrias e serviços são o mote da economia da microrregião, que conta com cidades com elevado PIB: São José dos Campos, Taubaté e Jacareí. Há centenas de indústrias instaladas na região, boa parte de grande porte, como Embraer, General Motors e Johnson & Johnson. As atividades agrícolas e agropecuárias têm tímida participação no total da riqueza da região e isso se expressa na oferta de cursos técnicos, quase todos voltados para comércio, serviços e produção industrial. Os investimentos previstos alcançam a cifra de bilhões e se destinam às áreas de transportes e automobilística. Destacam-se no mercado de trabalho os técnicos em estética, que tiveram expressivo aumento de remuneração entre os anos de 2010 e 2013.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.969.476

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

54.890

Total de ocupações não técnicas

573.252

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

46% 54%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

142

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

18%

Técnicos de Controle da Produção

11%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos em Eletrônica

6%

Variação nº ocupados (2010-2013) Especialistas em Logística de Transportes

1430

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

825

Técnicos em Terapias Complementares e Estéticas

700

Técnicos em Segurança do Trabalho

593

Técnicos em Eletricidade e Eletrotécnica

382

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Eletrônica

164%

Apresentadores de Espetáculos, Eventos e Programas

129%

Técnicos em Terapias Complementares e Estéticas

106%

Técnicos em Geologia

89%

Corretores de Imóveis

77%

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 6.731.049.984,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 55% 21% Armazenamento e atividades auxiliares dos transportes

12% Fabricação de equipamentos de transportes, exceto veículos automotores

Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

12% Outras

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

3114

362

56,9

7,2

2. Técnico em Mecânica

2270

470

49,9

-

3. Técnico em Mecatrônica

1772

325

51,3

-

4. Técnico em Informática

1742

143

59,2

-

5. Técnico em Segurança do Trabalho

1729

246

55,9

-

6. Técnico em Logística

1662

275

55,3

-

7. Técnico em Enfermagem

1439

113

34,1

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Estética, Podologia e afins

2.

Técnico em Enfermagem

3.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

4.

Técnico em Transporte de Cargas e afins

5.

Técnico em Comércio Exterior, Comércio, Vendas e afins

6.

Técnicos em Segurança no Trabalho

7.

Técnico em Mecatrônica, Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

143


Microrregião

São Paulo Análise Maior cidade brasileira, responsável pela maior proporção de riqueza gerada no país, São Paulo se caracteriza por uma pujante produção industrial e por um amplo e diversificado setor de serviços. A capital se distingue das demais cidades da microrregião por oferecer mais opções de turismo, especialmente os de negócios (com destaque para o Pavilhão de Exposições do Anhembi) e cultural, com centenas de museus e de empreendimentos culturais e artísticos. Os bilhões de reais a serem investidos em curto prazo destinam-se, em sua maior parte, para o transporte terrestre. Observam-se moderadas elevações na remuneração dos profissionais de nível técnico e, ao mesmo tempo, grandes aumentos em números de ocupados, o que reflete competitividade e o grande desenvolvimento da economia regional.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

14.793.581

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

829.892

Total de ocupações não técnicas

7.993.026

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

21% 79%

Indústria

Serviços

0%

Agropecuária

144

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

19%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

15%

Serventuários da Justiça e afins

6%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

5%

Técnicos de Controle da Produção

5%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

17390

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

12088

Especialistas em Logística de Transportes

4752

Técnicos de Seguros e afins

4335

Técnicos em Segurança do Trabalho

3627

Variação salário/hora (2010-2013) Técnicos em Pecuária

85%

Agentes Fiscais Metrológicos e de Qualidade

57%

Técnicos em Biologia

54%

Técnicos Florestais

49%

Técnicos do Vestuário

46%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Enfermagem

17034

1863

64,9%

9,0

2. Técnico em Administração

13625

1980

66,8%

-

3. Técnico em Informática

12188

1495

55,6%

-

4. Técnico em Segurança do Trabalho

9058

973

57,0%

-

5. Técnico em Logística

7721

489

66,4%

-

6. Técnico em Radiologia

5914

102

67,4%

-

7. Técnico em Eletrônica

5593

262

63,8%

-

Cursos técnicos com maior demanda

Investimentos e empregos previstos na microrregião R$ 29.597.569.024,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

61% 39%

Outras

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Mecatrônica, Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

4.

Técnico em Seguros

5.

Técnico em Transporte de Cargas e Rodoviário

6.

Técnico em Informática, Redes de Computadores e afins

7.

Técnico em Estradas e Saneamento

Transporte terrestre

145


Microrregião

Sorocaba Análise Serviços e indústrias concentram quase a totalidade das atividades econômicas da microrregião, com destaque para as cidades de Sorocaba e de Salto, que juntas possuem centenas de indústrias que abastecem o mercado interno e externo nos ramos de papel e tecnologia. Um importante incentivo governamental para a produção industrial foi a criação, em Sorocaba, de um Parque Tecnológico. A maior parte dos investimentos previstos se destina às áreas de transporte e metalurgia. No mercado de trabalho, destacam-se as variações positivas em remuneração de áreas de desenvolvimento tecnológico, como bioengenharia e biotecnologia, porém com ainda baixa participação no mercado.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

1.548.442

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

51.794

Total de ocupações não técnicas

593.172

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

35% 64%

Indústria

Serviços

1%

Agropecuária

146

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos de Controle da Produção

11%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

10%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

10%

Técnicos em Eletrônica

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

1873

Técnicos de Controle da Produção

897

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

835

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

659

Técnicos em Segurança do Trabalho

364

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos de Apoio à Bioengenharia

172%

Técnicos de Apoio à Biotecnologia

150%

Corretores de Imóveis

100%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

96%

Técnicos Marítimos e Fluviários de Máquinas

89%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 923.169.984,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos

54% 19% Armazenamento e atividades auxiliares dos transportes

Metalurgia

26%

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

1827

142

59,7

4,3

2. Técnico em Logística

1751

52

63,2

-

3. Técnico em Enfermagem

1239

54

-

-

4. Técnico em Informática

1011

-

-

-

5. Técnico em Mecatrônica

857

88

72,6

-

6. Técnico em Segurança do Trabalho

734

61

66,0

-

7. Técnico em Contabilidade

545

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

4.

Técnico em Mecatrônica, Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

5.

Técnico em Segurança no Trabalho

6.

Técnico em Agente Comunitário de Saúde e afins

7.

Técnico em Transporte de Cargas, Rodoviário e afins

Outras

147


Microrregião

tatuí Análise Os setores secundário e terciário apresentam proporções equivalentes na região, abarcando a maior parte das atividades econômicas. Destaque para o Conservatório Dramático e Musical Doutor Carlos de Campos, conhecido como Conservatório de Tatuí, que é a mais tradicional escola de música do Brasil e a maior da América Latina. No mercado de trabalho, verifica-se que os profissionais técnicos na área de produção industrial experimentaram substantivos aumentos em remuneração e em oferta de emprego em período recente (2010 a 2013), constituindo-se o ramo trabalhista mais pujante da microrregião. A totalidade dos investimentos está prevista para o setor automobilístico.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

797.488

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

7.547

Total de ocupações não técnicas

118.464

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

48% 49%

Indústria

Serviços

3%

Agropecuária

148

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

14%

Técnicos de Controle da Produção

14%

Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

9%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

7%

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos em Planejamento e Controle de Produção

317

Técnicos de Controle da Produção

294

Técnicos Mecânicos na Fabricação e Montagem de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

229

Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

193

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

164

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Mecatrônica

281%

Técnicos em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

167%

Téc. em Fab. de Produtos Plásticos e Borracha

96%

Técnicos em Administração

74%

Captadores de Imagens em Movimento

70%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 400.000.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 100%

Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnicos em Administração

291

-

-

-

2. Técnicos em Informática

203

-

-

-

3. Técnicos em Química

153

-

-

-

4. Técnicos em Enfermagem

150

-

-

-

5. Técnicos em Mecatrônica

125

-

-

-

6. Técnicos em Mecânica

112

-

-

-

7. Técnicos em Automação Industrial

106

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Mecatrônica

2.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

3.

Técnico em Enfermagem

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Serviços Jurídicos e afins

6.

Técnico em Informática, Redes de Computadores e afins

7.

Técnico em Prótese Dentária e afins

149


Microrregião

Tupã Análise Constituída por cidades de pequeno porte, a microrregião tem como principais características econômicas o cultivo de diversos alimentos e as indústrias de transformação. O setor de serviços concentra 60% da riqueza gerada. Os trabalhadores da área de enfermagem, recreação e informática são os de maior proporção no mercad. A maior valorização salarial em período recente ocorreu entre os técnicos em rádio e televisão, de serviços jurídicos e da construção civil. Não há investimentos previstos para a região.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

3.804.365

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.333

Total de ocupações não técnicas

36.577

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

21% 60%

Indústria

Serviços

19% Agropecuária

150

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

31%

Recreadores

14%

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

6%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos de Controle da Produção

4%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

82

Técnicos em Operação e Monitoração de Computadores

56

Recreadores

46

Técnicos em Eletrônica

23

Técnicos de Controle da Produção

22

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Operação de Sistemas de Televisão e Produtoras de Vídeo

112%

Téc. em Construção Civil (Obras de Infraestrutura)

108%

Serventuários da Justiça e afins

104%

Desenhistas Téc. da Construção Civil e Arquitetura

93%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

92%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

-

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013)

Não foram previstos investimentos para a microrregião.

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Administração

203

47

35,1%

3,8

2. Técnico em Informática

163

3

40,6%

-

3. Técnico em Enfermagem

101

-

-

-

4. Técnico em Desenho de Construção Civil

81

-

-

-

5. Técnico em Farmácia

79

-

-

-

6. Técnico em Contabilidade

67

-

-

-

7. Técnico em Segurança do Trabalho

52

68

60,3%

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Lazer, Guia de Turismo e afins

3.

Técnico em Redes de Computadores, Informática e afins

4.

Técnico em Serviços Jurídicos e afins

5.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

6.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

7.

Técnico em Eletrônica, Eletromecânica, Eletrotécnica e afins

151


Microrregião

Votuporanga Análise Destacam-se a pecuária, a agroindústria e a indústria moveleira, famosa em todo o país e que conta com centenas de empresas. O setor de serviços é o mais amplo da microrregião. A totalidade de investimentos previstos concentra-se no ramo imobiliário. No mercado de trabalho, nota-se que a enfermagem é a profissão mais comum, com grande acréscimo de trabalhadores em período recente. Além disso, destaca-se a variação positiva de mais de 100% na remuneração de técnicos em calibração e instrumentação, embora ainda constituam pequena parcela do mercado de trabalho.

Dados Gerais População e ocupações na microrregião (2013) População

5.655.663

Total de ocupações técnicas

Municípios com oferta de vagas do VENCE na microrregião (2015)

2.875

Total de ocupações não técnicas

54.222

Valor Adicionado Bruto na microrregião (2011)

22% 69%

Indústria

Serviços

9%

Agropecuária

152

Possui VENCE Não possui VENCE


Demanda por Ocupações Técnicas

Oferta de Educação técnica

Famílias ocupacionais na microrregião

Cursos com maior oferta de vagas na microrregião

Participação no mercado (2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

32%

Técnico de Controle da Produção

5%

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

5%

Técnicos em Telecomunicações

4%

Técnicos em Eletrônica

3%

Variação nº ocupados (2010-2013) Técnicos e Auxiliares de Enfermagem

120

Técnicos em Telecomunicações

107

Técnicos de Controle da Produção

86

Especialistas em Promoção de Produtos e Vendas

40

Técnicos em Eletrônica

37

Variação salário/hora (2010-2013)

Técnicos em Calibração e Instrumentação

124%

Técnicos Mecânicos na Manutenção de Máquinas, Sistemas e Instrumentos

95%

Técnicos em Pecuária

92%

Técnicos em Transportes Metroferroviários

59%

Técnicos Agrícolas

54%

Investimentos e empregos previstos na microrregião

R$ 53.815.000,00

Atividades econômicas com maiores investimentos previstos na microrregião (2013) % invest. previstos 93%

7% Atividades imobiliárias

Geral

VENCE

Matrículas (2013)

Matrículas (2014)

Taxa de conclusão (2012-2015)

Candidatos/ vaga (2014)

1. Técnico em Edificações

236

-

-

-

2. Técnico em Enfermagem

227

45

46,2%

-

3. Técnico em Eletrotécnica

203

47

54,4%

-

4. Técnico em Administração

169

-

-

-

5. Técnico em Estética

168

-

-

-

6. Técnico em Meio Ambiente

145

-

-

-

7. Técnico em Segurança do Trabalho

137

-

-

-

Cursos técnicos com maior demanda

1.

Técnico em Enfermagem

2.

Técnico em Telecomunicações, Eletrônica, Eletromecânica e afins

3.

Técnico em Biotecnologia

4.

Técnico em Comércio, Vendas e afins

5.

Técnico em Metrologia

6.

Técnico de Planejamento e Controle de Automação

7.

Técnico em Prótese Dentária e afins

Outras

153


Vocações Econômicas e Formação Técnica no Estado de São Paulo  

O estudo Vocações Econômicas e Formação Técnica no Estado de São Paulo identifica a oferta e a demanda por trabalhadores de nível técnico em...

Vocações Econômicas e Formação Técnica no Estado de São Paulo  

O estudo Vocações Econômicas e Formação Técnica no Estado de São Paulo identifica a oferta e a demanda por trabalhadores de nível técnico em...

Advertisement