Issuu on Google+

LUANA PIOVANI SEXY AOS 4 MESES DE GRAVIDEZ

"ME PERDOA, MEU IRMÃO", PEDE LUCIANO NA UTI A ZEZÉ DI CAMARGO, APÓS A CRISE DA DUPLA

LULA, 66 ANOS

O MITO E O CÂNCER

• Como o ex-presidente recebeu a notícia do médico Roberto Kalil, dois dias após seu aniversário:

7/NOV/2011 ANO 13 N° 634

R$ 9,90

0 0 8 2 0 0 0 0 9 7 7 1 5 1 6

I S SN

1 5 1 6 - 8 2 0 4

6

3

4

"Eu já sabia. Meu irmão Jaime teve câncer na garganta" • A postura positiva:

"Vou poder desfilar pela Gaviões da Fiel, no Carnaval?" • A mensagem de apoio de Hebe Camargo e do irmão que teve a mesma doença


Capa

A luta

de Luiz Inácio O ex-presidente LuLa descobre que está doente e começa a batalha para vencer um câncer e preservar sua maior força: a voz Gisele Vitória e Silviane Neno REPORTAGEM Thais Botelho, Bruna Narcizo

“PREsidEnTE, O sEnhOR tem um câncer na laringe”, disse, sem rodeios, o cardiologista Roberto Kalil, seu médico particular. A notícia foi recebida pelo ex-presidente Lula ainda na sala gelada onde realizou a tomografia computadorizada, no primeiro subsolo do hospital sírio-Libanês, em são Paulo. A frase, com a força de um soco, veio minutos após a realização do exame, na manhã do sábado 29. Estavam a sós, Lula, Kalil e a ex-primeira-dama Marisa Letícia: de mãos dadas com dona Marisa, o paciente Luiz inácio Lula da silva ficou em silêncio por alguns segundos. Ele, que dois dias antes havia festejado entre amigos seus 66 anos, percebia que, naquele momento, tinha de se preparar para mais uma batalha. “Eu já sabia, eu desconfiava. Meu irmão Jaime teve câncer na garganta”, reagiu Lula. Kalil prosseguiu: “Vou escolher a equipe com profissionais que considero os melhores na área. E vamos definir o tratamento”. Ainda quieto, Lula respondeu apenas: “Tá bom”. A revelação pegou o País de surpresa e o mundo também. Ganhou páginas dos principais jornais internacionais. Vinte e dois dias depois da morte de steve Jobs, o anúncio da doença do ex-presidente Lula parecia querer dizer que o câncer seria mesmo o mal do século, disposto a ceifar o destino dos líderes dos nossos tempos. Lula, que vivera esse drama tão de perto assistindo a luta de seu vice José de Alencar, até que ele

marcelo alves/ ag. o globo

e Bianca Zaramella

Por volta das 13h15 do domingo 30, Lula apareceu na janela segurando o neto Pedro


35


O apoio de Hebe A apresentadora, que luta contra o câncer, soube da doença na tarde do sábado 29, pela repórter de Gente: O ex-presidente deixa o hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, na noite do sábado 29

EDUARDO ANIZELLI/ FOLHAPRESS

‘‘Mentira! Não pode ser verdade. Eu fico muito triste de ouvir essa notícia. Vou tentar falar pessoalmente com o Lula para dizer a ele que, hoje em dia, não se pode ter medo do câncer. Porque tem cura. A ciência está muito adiantada.Lula, acredite em mim! Tenha fé! Você vai ficar bom’’ Hebe Camargo

ANDRE PENNER/ AP

No hospital, ele passou por procedimento cirúrgico para biópsia do tumor

36 IstoÉGente 9/9/2008 – 999

fosse vencido por sucessivas metástases, ouvia seu próprio diagnóstico. O ex-presidente respirou fundo e fez uma pergunta que talvez defina o otimismo de um filho que não foge à luta: “Eu vou poder desfilar pela Gaviões da Fiel, no Carnaval?” Ele garantiu, na sequência, esta autorização de seu médico. Mas concordou em cancelar sua farta agenda de viagens internacionais durante o tratamento. Logo depois, seguiu para o centro cirúrgico para fazer a biópsia, com objetivo de analisar o adeno-carcinoma de laringe. Bemhumo-rado, Lula brincou com o estilo pragmático de seu médico, ao ser avisado que já faria imediatamente a biópsia. O sinal amarelo acendeu quando a voz, sempre rouca, ficou ainda mais rouca nos últimos 40 dias. na noite de seu aniversário, no quinta-feira 27, numa festa em sua casa, em são Bernardo do Campo, o ex-presidente se queixou a Kalil, que há mais de 20 anos anos cuida da saúde dele e da família. “Aonde eu vou preciso de uma pastilha. não estou aguentando a minha garganta”, comentou. O médico recomendou um check up no dia seguinte, para que ele ficasse tranquilo. na sexta-feira 28, Lula foi com Marisa ao hospital sírio-Libanês. Ela sentia dor de cabeça e desconfiava de uma sinusite, os dois decidiram fazer exames. Lula, para investigar a rouquidão. Ele ficou no hospi-


Capa ‘‘Lula está tranquilo e animado. Segundo os oncologistas, não há risco de o ex-presidente perder a voz. Ele terá a orientação de um otorrinolaringologista. Inicialmente, ele começa o tratamento apenas com quiomioterapia’’

Fotos raFael Hupsell/ ag. isToÉ

Roberto Kalil, cardiologista e médico particular do ex-presidente

Dona Marisa no domingo 30: ela estava com o marido, no momento em que ele recebeu o diagnóstico

Os riscos do tratamento contra o câncer de laringe afetar a voz

O tumor de Lula é curável, mas a quimioterapia e a radioterapia podem causar sequelas na fala

o tratamento dos cânceres de cabeça e pescoço pode causar problemas nos dentes, na fala e na deglutição.

Região do tumor (supraglote)

EPIGLOTE LARINGE

(onde ficam as cordas vocais)

TRAQUEIA

a quimioterapia costuma ser usada para reduzir o tumor antes do início da radioterapia e potencializa os efeitos da segunda. a radioterapia enrijece os tecidos da região, o que causa dificuldades para engolir e falar. a radioterapia também pode causar feridas na garganta e provocar a perda do paladar. após o tratamento, é comum que os pacientes fiquem com a voz mais baixa e rouca. em alguns casos, é necessário um tratamento fonoaudiológico para a reabilitação vocal.

Fontes: site INCA e Hospital A. C. Camargo


Capa

O câncer entre ídolos e líderes A descoberta de tumores, cirurgias e tratamentos. Veja quem passou ou ainda enfrenta o mesmo problema

ricardo sTucKerT/ insTiTuTo lula

Na manhã da quinta-feira 27, Lula celebrou seu aniversário de 66 anos. Na mesma noite, ele reclamou de rouquidão

Agenda cancelada Depois que deixou o governo, o ex-presidente Lula cumpre uma extensa agenda de compromissos nacionais e internacionais. De janeiro até hoje, ele já esteve em 24 países, alguns mais de uma vez. Com o diagnóstico e o início do tratamento, a agenda foi cancelada até o final de janeiro. Nesse período, ele participaria de três premiações, dois eventos empresariais e uma visita a um presidente. 9 de novembro: Nova York receber o prêmio africare

José Alencar: Enfrentou um câncer na região abdominal e na próstata, descoberto em 2000. Ganhou o apelido de Forte depois de sobreviver a mais de 15 cirurgias. Faleceu este ano em decorrência da doença, aos 79 anos

Dilma Rousseff: A então ministrachefe da Casa Civil soube que tinha um linfoma, câncer do sistema linfático, em 2009. A presidente passou por quatro sessões de quimioterapia e a doença foi controlada

Fidel Castro: O ex-ditator de Cuba sofre de um câncer terminal no intestino desde 2007. As informações sobre o estado de saúde de Castro não são divulgadas

Hugo Chávez: Retirou um tumor cancerígeno na zona pélvica este ano. O presidente da Venezuela diz ter controlado o tumor, depois de passar por duas cirurgias

22 de novembro: Índia receber o prêmio indira gandhi peace award 29 de novembro: Argentina participar de um evento empresarial 30 de novembro: Peru participar de um evento empresarial

Steve Jobs: Descobriu ser portador de um tumor pancreático raro, chamado de neuroendócrino, em 2004. O fundador da Apple faleceu no dia 5 de outubro depois de lutar sete anos contra a doença

10 de dezembro: República Dominicana receber uma premiação Honoris causa 11 de dezembro: Venezuela visitar o presidente Hugo chávez O Instituto Lula ainda avalia a possibilidade de enviar um representante para receber as premiações em nome do ex-presidente. A retomada dos compromissos internacionais será discutida em conjunto com Lula e os médicos. Tudo será definido conforme o tratamento.

Reynaldo Gianecchini: Em agosto deste ano o ator, que é um dos maiores galãs da tevê, descobriu um linfoma não Hodgkin, uma espécie de câncer que atinge os gânglios linfáticos, depois de ser internado para cuidar de uma faringite crônica


lÉo pinHeiro/ FolHapress

Francisco cepeda/ ag. neWs

‘‘O Lula é forte, é um exemplo para o País. Ele será enredo da Gaviões da Fiel e não está sozinho. O Brasil inteiro está com ele’’

‘‘Como todos sabem, passei pelo mesmo tipo de tratamento, que me levou à recuperação total. (...) O presidente Lula é um líder, um símbolo e um exemplo para todos nós. Tenho certeza de que, com sua força, determinação e capacidade de superação de adversidades de todo o tipo, vai vencer mais esse desafio. Como presidenta da República e ex-ministra do presidente Lula, mas, sobretudo, como sua amiga, companheira, irmã e admiradora, estarei a seu lado com meu apoio e amizade para acompanhar a superação de mais este obstáculo’’

Sabrina Sato

Trecho da nota oficial da presidente Dilma Rousseff

JoÃo casTellano/ ag. isToÉ

tal das 11h às 13h. O ex-presidente esteve com o otorrinolaringologista Rubens Brito, que recomendou uma tomografia computadorizada no dia seguinte. O exame acusou o tumor de pouco mais de dois centímetros. O câncer na laringe é “perfeitamente tratável”, segundo o diretor-geral do Centro de Oncologia do hospital sírio-Libanês, Paulo hoff. O oncologista Arthur Katz, que conduzirá o tratamento, endossa: “As chances de cura são excelentes”. A estratégia escolhida foi quimioterapia, com a primeira sessão na segunda-feira 31, às 9h. na fase inicial, a químio será a cada 20 dias e não haverá radioterapia. A cirurgia para a retirada do tumor foi descartada pelo risco de afetar a fala. A voz é instrumento precioso para o pernambucano de origem humilde, família numerosa, ex-operário, líder sindical, militante contra a ditadura, deputado e presidente da República. Parte da força do presidente mais popular da história do País está no poder de seus discursos. A decisão de não esconder a doença, e divulgá-la no primeiro dia após o diagnóstico, foi do próprio ex-presidente, com incentivo de Roberto Kalil.O assuntou repercutiu em manchetes no mundo inteiro. O The New York Times aproveitou para espetar hugo Chávez e apontou um “contraste grande” em relação à forma como o presidente venezuelano, anunciou seu câncer, em junho. Enquanto o brasileiro optou por revelar rapidamente que estava doente, Chávez “surpreendeu os venezuelanos” ao anunciar que já havia sido submetido a uma cirurgia, sem dizer o tipo de câncer. Um dos poucos a visitar Lula, ainda no dia em que fez os exames, foi o ministro da Fazenda, Guido Mantega: “Ele estava com a máscara de oxigênio, falava baixinho, mas estava animado. Perguntou pela minha família”. no sábado à noite o cabelereiro Wanderley nunes falou por telefone com dona Marisa:

No domingo 30, jogadores do Corinthians entram em campo com faixa de apoio a Lula


marcelo navarro/ ag. isToÉ

Capa

Frei Betto

“Achei ela muito segura. Me disse que foi um susto, mas que Lula está bem e que agora iriam ficar quietinhos e que ela falaria por ele agora”. Antes de desligar, Wanderley se ofereceu para raspar a cabeça do ex-presidente para que ele não visse os cabelos caírem e ela respondeu: “Vamos ver né? Ele está tranquilo, Wanderley.” O prefeito de são Bernardo, Luiz Marinho, não foi visitá-lo, mas conversou com Marlene Araújo, nora do ex-presidente. “Ela disse que ele estava bem mais tranquilo. Lula já enfrentou tanta coisa. Enfrentará mais essa.” O domingo 30 foi em casa ao lado da mulher, dos cinco filhos e dos quatro netos. Todos reunidos no décimo segundo andar do prédio da avenida Prestes Maia, em são Bernardo do Campo. Lula só apareceu na janela uma única vez às 13h15. Com o neto Pedro, filho de sandro, no colo ele acenou para os fotógrafos. sem empregada, dona Marisa preparou o almoço. O ex-presidente preferiu não receber visitas. Queria assistir ao jogo do Corinthians contra o Avaí. Pela tevê, ele viu quando os jogadores entraram em campo com a faixa “Força Lula” e outra maior com uma foto sua na arquibancada. O Corinthians virou o jogo, vencendo o Avaí por 2x1. A partida foi sofrida, mas o resultado devolveu a liderança ao time do expresidente. desta vez ele não gritou na hora do gol. A voz terá que ficar quieta por um tempo para voltar a ser ouvida depois. O Brasil e a torcida do Corinthians torcem por isso. COLABORARAM Aina Pinto, Rosângela Honor, Thalita Peres, Ana Cora Lima 40 IstoÉGente 7/11/2011 – 634

“É só o Lula fazer como eu fiz” Jaime Inácio da Silva, irmão do ex-presidente, conta como superou o câncer na garganta em 2007 a voz de Jaime inácio da silva parece três vezes mais grave que a do irmão lula. sinal de que o tratamento contra o câncer na garganta, em 2007, não afetou sua fala. ao receber o diagnóstico de câncer, lula tinha o histórico familiar da doença. o irmão mais velho do ex-presidente teve o mesmo tipo de câncer. “meu médico diz que não tenho mais nada”, diz. Há outros casos de câncer na família. a irmã maria recebeu diagnóstico de câncer de mama em junho de 2008. outra irmã, marinete, faleceu aos 72, em junho desde ano, oito meses após descobrir um câncer no pulmão. e dona lindu, mãe de lula, morreu aos 65, vítima de câncer de útero, em 1980. Jaime, 74, marceneiro aposentado, falou à Gente: Como a família recebeu a notícia do câncer do Lula? a família já está tão acostumada que ninguém estranha mais. Já recebi essa notícia da minha mãe, das minhas irmãs. ninguém deve ter medo de morrer. O sr. já falou com ele? ainda não, mas ele é forte. É muito católico e devoto de deus. meu câncer foi em 2007. na época, pensei que era um problema das próteses dentárias. mas acabei sendo encaminhado para um médico. nossa família é unida. lula sempre foi ocupado, mas me ligou, me apoiou. Faz dois meses que falei com ele. o lula não é de ter medo de nada. Talvez, no final da semana, eu dê uma passada por lá. Qual conselho o sr. daria ao seu irmão? É só ele fazer como eu fiz. ele precisa ter fé e seguir o tratamento direito que vai dar tudo certinho.

raFael Hupsell/ ag. isToÉ

‘‘A doença dele dói em mim. Estou rezando e pedindo a Deus para que se recupere. Lula é muito importante para o Brasil e para o cenário internacinal. Confio na força interior dele e na competência dos médicos’’


AVALIA ★★★★★ INDISPENSÁVEL ★★★★ MUITO BOM ★★★ BOM ★★ REGULAR FRACO

Diversão & Arte

O ator e cantor diz que O Preço do Amanhã é seu trabalho mais pessoal, que não tem medo de arriscar e fala de um acidente que sofreu durante as filmagens

cinema

Justin Timberlake

“É importante nos permitir

errar”

Na pág. ao lado, com Amanda Seyfried em cena do filme

Você se identifica com Will? Sim. Diria que esse filme é a experiência mais pessoal que já tive. Minha mãe me dizia: “Você tem uma habilidade extraordinária quando você sobe no palco, mas isso não faz de você melhor que ninguém.” Foi importante aprender isso. Venho de um bairro de operários onde as pessoas trabalhavam duro. Então, eu realmente me identifico com Will nesse sentido. No começo do filme, ele não tem quase nada e valoriza as coisas simples da vida. Eu sempre fui assim.

NINO MUNHOZ

O DITADO “TEMPO É DINHEIRO” foi levado ao pé da letra pelos roteiristas de O Preço do Amanhã. O filme, dirigido por Andrew Niccol, tem Justin Timberlake e Amanda Seyfried vivendo num futuro em que a moeda corrente é o tempo. Quem é rico, aproveita da imortalidade. Quem não é, tem de correr contra o tempo para sobreviver, como o personagem de Justin. “Ele não tem quase nada e valoriza as coisas simples da vida. Eu sempre fui assim”, compara o ator e cantor, dizendo que esse é seu trabalho mais pessoal.


Esse filme tem muita correria e você está em forma. É disciplinado quando se trata de exercícios? Eu gosto de treinar. Quando criança, fui um atleta. Acho que é um requisito ser capaz de mudar o próprio corpo para interpretar um personagem. Também acho que é um requisito ter vigor suficiente para sair em turnê por um ano e meio. Isso anda de mãos dadas com o equilíbrio emocional. Perdi quase sete quilos para fazer o Sean Parker, de A Rede Social. E pude fazer isso sem passar fome, porque eu já estava em forma. Atuar é um trabalho atlético. É preciso externar tantas emoções. Dito isto, eu conto que, pela primeira vez, eu me machuquei fazendo um filme. O que aconteceu? Eu tive uma distensão no músculo da panturrilha. Caí de um jeito estranho em uma cena. Nada de maluco ou de dramático aconteceu, mas tive de ficar uma semana parado. Mudamos a programação para que eu pudesse filmar cenas com menos esforço físico naquela semana. Quando se está trabalhando em um filme, a gente não se dá conta de quanto o nosso corpo é exigido. No mundo em que o filme se passa, ninguém envelhece. É uma maneira de falar da importância do tempo. O que pensa sobre esse tema? Sempre penso que o que nos faz estranhos quando crianças nos torna bonitos quando adultos, e não dá para aceitar isso sem ter maturidade e sem saber que tipo de pessoas nós somos. A coisa mais importante é estar confortável na sua própria pele e saber a diferença entre o que se é e o que se deseja ser, e encontrar uma dinâmica entre essas duas ideias. Quanto mais experiências temos na vida, mais entendemos que o tempo é a nossa mercadoria mais valiosa, porque ele eventualmente se esgota para todo mundo. A ideia de que o tempo, e não o dinheiro, seja a moeda corrente é incrível. Como se sente em relação ao envelhecimento? Estou feliz por estar envelhecendo. Gosto de mim mais agora, com 30 anos, do que quando eu tinha 25. A gente aceita melhor as coisas, é mais paciente.

DIVULGAÇÃO

Qual o desafio do papel? Esse foi o meu maior desafio e minha maior oportunidade como ator. Não sei o que Andrew Niccol estava pensando quando me deu o papel (risos). Mas não vou perguntar isso a ele porque sou muito grato por poder trabalhar com ele e colocar no personagem minhas próprias inseguranças, meu medo e minha coragem.

‘‘Sempre penso que o que nos faz estranhos quando crianças nos torna bonitos quando adultos, e não dá para aceitar isso sem ter maturidade e sem saber que tipo de pessoas nós somos” Como equilibra o tempo que dedica à música, à atuação e a outros projetos? Já sentiu que estava ficando sem tempo para tudo isso? Nunca senti isso. Quando a gente é jovem, sente como se tivesse todo o tempo do mundo. Mas os jovens sentem que só são validados pelas coisas que podem alcançar, e isso é comum na minha geração. Passei boa parte dos meus 20 anos sentindo como se eu pudesse validar o que eu era porque era capaz de conquistar coisas. Mas no fim do dia, a gente aprende que nossas conquistas são parte de quem somos, mas que o desejo de fazer as coisas é a parte mais importante da jornada. O que ainda falta conquistar? Gostaria de continuar a me sentir inspirado e a olhar para a vida com interesse. Há sempre algo novo. Talvez, me tornar diretor. Não sei. Quando eu penso em fazer algo, não fico tímido de tentar. Cresci como filho único e tenho feito tudo por conta própria. A gente fica com esse instinto de ir lá e fazer sem pensar muito sobre isso. O que o sucesso significa para você e o que você aprendeu com ele? É importante nos permitir a habilidade de errar de vez em quando porque a gente aprende mais dessa forma. Mas, na verdade, eu não sei de nada. Não descobri ainda. É como começar do zero a cada novo projeto e gosto que seja assim. Provavelmente, é por isso que sempre gostei de ser o novato. Gosto dessa sensação. Sou fascinado por tantas coisas e acho que cheguei a um ponto da minha vida em que não preciso me desculpar por isso. 81


Entrevista

“Ronaldo fica com ciúme do Alex” MICHELE UMEZU CONTA QUE O EX-JOGADOR NÃO GOSTA QUE O FILHO CHAME O EXNAMORADO DELA DE PAI, FALA DO PRIMEIRO ANO DE CONVIVÊNCIA DE ALEX E RONALDO, E DAS MUDANÇAS NO COMPORTAMENTO DO FILHO: “A PROFESSORA DISSE QUE ELE ESTÁ DANDO PROBLEMA NA ESCOLA” Bruna Narcizo FOTOS Marcelo Navarro/ Ag. IstoÉ

RONALDO AINDA NÃO SABIA que John, ex-namorado de Michele Umezu, tinha ligado para ela e a convidado para ir com o filho passar com o Réveillon com ele, na Tailândia. Ronaldo tem ciúme do relacionamento do filho com John. “Ele diz: ‘Pô, já falei que não é para chamá-lo de pai. Pai sou eu. Ele é o tio”, conta Michele sobre o comportamento de Ronaldo, que assumiu a paternidade de Alexander, hoje com 6 anos, em dezembro passado, após teste de DNA. John, com quem Michele e Alex moravam em Cingapura, em um apartamento de alto luxo, havia registrado o menino. “O Alex ainda o chama de dad (papai, em inglês)”, conta. Mas o menino adora Ronaldo. Logo no primeiro dia em que passou na casa do ex-jogador, não queria voltar com a mãe. Em um ano de convivência com o craque, Michele e Alex mudaram de vida. Quando eles chegaram ao Brasil, em abril de 2010, ficaram morando em um apartamento de dois cômodos onde dormiam no chão, em Santana. Atualmente, aos 29 anos, ela trabalha como esteticista na Maison Depil e mora em um flat de 70 m2 nos Jardins, com aluguel pago por Ronaldo. E Alex, que mal sabe escrever, é chamado a dar autógrafos na rua. No início, ele não ligava. Agora, já cansou da brincadeira. A mãe acha que ele engordou um pouquinho, tenta controlar o tempo que ele passa no videogame e conta que foi chamada na escola para conversar do comportamento dele. “Ele falou que era a criança mais rica da escola, mas isso porque ele estava com R$ 12 na carteira. Ele se acha muito rico com esse valor.”


No primeiro dia que passou com Ronaldo, Alex não queria voltar para casa. “Quando ele gosta, não é um problema para ficar com as pessoas”, conta Michelle

51


Entrevista Alex estuda na mesma escola que o irm達o mais velho, Ronald


Quanto tempo levou desde o teste de DNA até Alexander se adaptar à nova família? Assim que o teste foi feito, em dezembro, continuamos morando naquela mesma casa velha, onde dormíamos no chão. Saímos de lá no final de fevereiro. Para mim não tinha importância, mas não era o melhor lugar para se criar uma criança. Por isso, eu fiquei em cima (do Ronaldo) para sairmos de lá, porque era muito perigoso. E, aparentemente, o Alexander se adaptou muito bem com o pai e a nova família. Ele vai com todo mundo, até com as pessoas que se aproximam porque sabem que ele é filho do Ronaldo. Ele lida muito bem com isso. Como foi a primeira vez na casa do pai? O Ronaldo pediu para que eu fosse com junto com o Alex e os seguranças no carro, para ele não ficar inseguro sozinho. A primeira vez que nos encontramos foi na garagem. Quando eu fui buscar, ele não queria voltar para casa. E isso não é porque ele já sabia que o Ronaldo era pai dele por causa das fotos que eu mostrava. É que, quando ele gosta, não é um problema para ficar com qualquer pessoa. É assim com os amiguinhos da escola também. Em dezembro completa um ano que o Ronaldo assumiu a paternidade do Alex. O que mudou nesse ano? A diferença é que tenho conhecido mais pessoas.Financeiramente mudou um pouco. Ele paga a maioria dos gastos do menino. Ficou combinado no processo que seria assim. Tudo que ele dá para os outros filhos, tem de dar para o Alex. Vocês se falam? Na maioria das vezes é por mensagem de texto do celular. Ele pergunta se está tudo bem, se o Alexander pode ir para o Rio ou para a casa dele... O Alex ficou agora quatro dias com a dona Sônia (mãe do Ronaldo), no Rio. Logo depois do teste de DNA, passamos o Réveillon e ficamos uma semana em Maresias, com a família do Ronaldo. Ele sempre quer que a gente fique junto com a família dele. O que faz para o Alex saber que o mundo não é assim como ele vive? Ele era mais mimado lá fora. O John, meu ex-namorado, era diretor do Citibank no Japão. Quando a gente morava junto em Cingapura, ele mimou muito o Alexander. Morávamos em um lugar muito melhor do que a gente mora hoje. Nosso apartamento era no 63° andar do prédio mais caro de Cingapura, era parecido com um resort. As dificuldades começaram quando eu cheguei no Brasil. Isso me machucou muito. Se o Ronaldo assumisse de primeira... Mas não foi assim. Você voltou por que havia brigado com o John? O John registrou o Alex, mas ele sabia que não era filho dele desde que o Alex tinha 8 meses. Ficamos um período separados e foi nessa época que eu saí com o Ronaldo. Depois fui morar com John, ele tentou me conquistar de novo. Mas quando eu disse que queria procurar o Ronaldo para que ele assumisse o Alex, o John disse que não ia me ajudar mais. Ele não queria que eu viesse para cá, queria que o Alexander estudasse na melhor escola do mundo. Ele ama muito o Alexander, é bonitinho ver os dois juntos. Mas o John ainda mantém contato com vocês? Ontem mesmo (segunda-feira 24) ele mandou uma mensagem dizendo que quer mandar duas passagens para passarmos o reveillon com ele na Tailândia. O Ronaldo ainda nem sabe. O Alex ainda o chama de dad (papai em inglês).

‘‘As dificuldades começaram quando eu cheguei no Brasil. Isso me machucou muito. Se o Ronaldo assumisse de primeira... Mas não foi assim’

E o Ronaldo fica com ciúmes dessa relação? Fica. Ele fala: “Pô, já falei que não é para chamar ele de pai. Pai sou eu, ele é o tio”. O Alex mudou? Agora ele entrou nessa de videogame. Eu não gosto. O Alexander é muito queridinho, só é um pouco bagunceiro. Outra coisa que mudou muito na vida dele foi o assédio. As pessoas o reconhecem na rua, querem tirar foto. No começo ele não ligava, mas hoje, se vem muito gente, ele fica nervoso. Tem gente que pede autógrafo para ele. O Alex ainda não sabe nem escrever direito. Na semana passada tive uma reunião na escola. A professora disse que ele está dando problema, junta com uma turminha e faz bagunça, faz de tudo para as pessoas darem risada, atrapalha a aula. A professora também contou que ele disse ser a criança mais rica da escola. Isso porque ele estava com R$ 12 na carteira. Dei o dinheiro para ele poder comprar um salgadinho depois da aula. Ele ainda nem gastou, ainda estão na carteira. Ele se acha muito rico com esse valor. E como é a relação do Alex com os irmãos Ronald, Maria Alice e Maria Sophia? Ele e o Ronald estudam na mesma escola, mas eles só ficam juntos quando estão todos na casa do pai. O Ronald já é adolescente, um querido, é muito carinhoso. É bonito isso. Fiquei sabendo que a Bia (Antony) levou o Alex para a Cabala com ela. Achei bacana, porque foi como se ele fosse mais um filho dela. Está namorando? Ainda não é namorado, estamos em teste ainda. Já ficamos juntos um tempinho, mas terminamos e voltamos agora. 53


ESTILO CASA por Silviane Neno

O UNIVERSO DE

Lenny Mattos FOTOS Marcello Navarro e Tuca Reinès

Inspirada em seus hotéis preferidos no mundo, a cobertura de 900 metros quadrados do designer de acessórios Lenny Mattos, em São Paulo, é uma ode ao glamour que ele cultua quase como filosofia


O living, inspirado no lobby minimalista do hotel Sanderson de Londres, foi o ponto de partida para o décor da cobertura. O pé é uma enorme escultura de espuma da B&B. Na foto menor, detalhe da mesa do escritório

PARECE QUE O MUNDO real ficou lá fora quando o elevador para no 23o andar daquela torre no Itaim. O estar que nos recebe é negro, comprido e os espelhos nas paredes tratam de provocar aquela sensação de túnel infinito. Por trás das cortinas brancas, o skyline de São Paulo grita, mas cá dentro é Liza Minelli quem canta “New York New York”. Há mais de duas décadas, Lenny Mattos, o dono da grife de bolsas e sapatos que leva seu nome junto ao complemento “& Cia” é personagem da cena da moda da brasileira e daqueles anos loucos quando tudo parecia permitido “Experimentei muita coisa, vivi intensamente, frequentava o Gallery, o Studio 54, as festas mais absurdas, todo mundo namorava todo mundo em nome da paz”, lembra. Hoje, o mineiro de Lavras que veio para São Paulo ser dançarino dorme cedo e quase não sai à noite. “Deito todo o dia às 9h28 e levanto às 5h30. Às 7 horas já estou na fábrica.” O ritual soaria espartano se não acontecesse no conforto de uma king size de onde ele enxerga, na altura dos olhos, a vista de São Paulo. O quarto, inteiro branco, com janelas de vidro, foi inspirado numa suíte do Mondrian em Los Angeles, um de seus três hotéis preferidos no mundo. “Me sinto dentro de uma nuvem”, diz. 55


ESTILO CASA

O banheiro da suíte máster é todo revestido de mármore preto e tem ducha com cromoterapia: a lâmpada vai trocando os tons de azul. O apartamento tem 360º de vista para os bairros dos Jardins e Ibirapuera.


“Tenho 60 anos e resolvi morar com o conforto que gosto de me hospedar.” A trilha sonora que vem das caixas espalhadas em todos os cômodos é uma coletânea de standards americanos , clássicos do jazz, bossa nova e dos musicais do cinema. Lenny conta que acabou de ver Claudia Raia no teatro, em Cabaret, e ficou encantado. Ele rodopia no mármore negro imitando passos de balé repetindo: um, dois e...vai! Evolui naquele latifúndio cor de ébano abrindo e fechando portas que deslizam revelando ambientes, entre eles uma espécie de ”bunker” para situações de emergência. Vai que Ali Babá e seus amigos resolvam aparecer... Mas Lenny assegura que o apartamento é blindado contra assaltos com requintes de um banco suíço. O cuidado se explica quando a próxima porta revela seu closet e a maravilhosa coleção de joias e bijoux capaz de matar Hebe Camargo de inveja. “Compro tudo de dois porque tenho mania”, conta mostrando dois braceletes Hermès idênticos. Ai, ai! Quando ele finalmente decide sair de casa para algum evento (só poucos e bons) todo mundo já sabe que não virá simplesinho. “Simplesmente não consigo”, conta, humilde. “Outro dia me montei com quase tudo aqui, não sobrou um anelzinho”, exagera. Foi pensando na extravagância dos seus looks e no buxixo que causaria na portaria do prédio, que ele pediu que um dos elevadores permitisse o acesso do seu quarto direto à garagem, “É tão cômodo.” Detalhe, Lenny só anda com um motorista desde que parou de dirigir depois de uma crise de pânico. A arquiteta Adriana Frangioni, responsável pelo projeto, cuja obra durou dois anos, tentou atender todas as exigências do designer. Tarefa,digamos, pouco simples. A piscina de pastilhas verdes no piso superior do duplex é aquecida e

A piscina aquecida tem borda infinita e hidromassagem. Lenny usa colar Butler & Wilson da sua gigantesca coleção de joias e bijoux. O lustre é da Firma Casa. Abaixo, o quarto inspirado na suíte do hotel Mondrian


ESTILO CASA

Cercado pelo luxo e pelo conforto reproduzidos de seus hotéis preferidos, Lenny mora sozinho. “Com 60 anos, você se dá o direito de viver da forma que mais gosta”

58

IstoÉGente 7/11/2011 – 634


“só falta falar”, diz ele. No banheiro da suíte, todo em mármore preto, a ducha embutida no teto, tem recurso com cromoterapia azul. “Tomo banho olhando as luzes da cidade pela janela enquanto a luzinha do box vai mudando de cor. Um espetáculo!” Sonia, a empregada, há cinco anos com ele, já está acostumada. Não é raro ela assistir ao patrão descendo as escadas, iluminadas por pequenas luzinhas em cada degrau, vestido como personagem de cinema. Certa vez, em Nova York, ele aceitou o convite de uma amiga milionária para jantar. Ela foi buscá-lo no hotel e não acreditou quando Lenny apareceu de peruca, casaco de pele e muitas, muitas pedras. Causou no restaurante. Nunca o Pastis viu cena igual. Lenny é tão performático quanto gentil e não há como não se apaixonar pelo seu jeito doce e sua verve impagável. Mas hoje é um homem de poucos amigos. Beth Zafir é das bffs mais frequentes. “Gosto muito de ir ao Nagayama comer sushi com ela”. Mora sozinho naquele cenário de proporções perigosas, à espreita da melancolia. Mas se sente realizado e ri quando diz que para cada tristeza há um remédio (ou dois), é só se medicar. E ele se cuida bem, e ri, de novo. A última porta dá para outro quarto branco e espelhado. Sem móvel nenhum, só uma cadeira. Ele tenta explicar o aposento: “Esse quarto é de...” Faz uma pausa olhando através da vidraça da janela e conclui: “Nem sei, põe aí que é o lugar para fazer a unha.” Decididamente, Lenny não existe.

59


dANILo CArVALHo/ MurAL dA fAMA

Especial


“Me perdoa, meu

irmão”

Bate-boca no camarim, anúncio precipitado no palco, crise nervosa, remédios, álcool e UTI. E, no final, LUCIANO pede desculpas ao irmão Zezé Di Camargo por ter dito em público que estava encerrando a parceria da dupla

fabiano Mazzei e thaís botelho

sozinho no palco: Zezé se apresenta dia 3 de outubro, numa casa noturna de são Paulo ao lado do chapéu do irmão luciano


Um anúncio na noite da quinta-feira 27 mobilizou o noticiário nacional, varou a madrugada e pegou leitores e telespectadores desprevenidos na manhã seguinte. não, não era mais um ministro de Dilma caindo, acusado de corrupção. algo mais inédito acontecera: a dupla Zezé Di camargo e Luciano, no ano em que completava 20 anos de carreira, estaria oficialmente rompida. Quem disse? o próprio Luciano, no palco, durante um show no teatro Guaíra, em curitiba. “não dá mais para mim”, desabafou ele ao microfone, deixando plateia e Zezé atônitos. cerca de 48 horas depois, o mesmo Luciano pediria desculpas a Zezé, na Uti do Hospital Santa cruz, em curitiba, onde acabou internado por conta de uma crise nervosa. “me perdoe, meu irmão”, disse ele, abraçado ao parceiro de décadas e diante da mulher, Flávia oliveira, e dos pais, Helena e Francisco. a situação que deixou um ponto de interrogação na cabeça dos presentes naquela noite do Guaíra era o ápice de um momento de estresse vivido uma hora e meia antes no camarim. “eles tiveram uma briga feia, de uns dez minutos. Se agrediram verbalmente e Zezé disse que era melhor Luciano não cantar naquela noite”, conta uma pessoa próxima da produção da banda. o motivo? teria sido banal. os dois, segundo a assessora de imprensa arleyde caldi, discordaram do modo como receberiam os fãs antes ou depois da apresentação, uma rotina da dupla.“em geral existem pessoas que eles recebem no camarim por contrato com produtores locais. naquela noite eram 35 e Zezé queria recebê-las depois. Luciano antes”, explicou.

albari rosa/ ag. gaZeta do Povo

rodolfo buhrer/la imagem/ fotoarena

Luciano deixa em silêncio o Hospital Santa Cruz com a mulher, flávia, na manhã do domingo 30

Zezé depois de visitar o irmão no sábado 29: “Por mim, vou cantar a vida toda ao lado dele”


Especial ... que reapareceu após 20 minutos e comunicou sua saída

Zezé tenta explicar a ausência do irmão Luciano no show...

Os momentos de desabafo dos irmãos no palco do Teatro Guaíra, em Curitiba, na noite da quinta-feira 27 O pOlêmicO shOw da noite da quinta-feira 27 em curitiba começou com meia hora de atraso, por volta das 21h30. Zezé subiu sozinho ao palco e fez um discurso emocionado. “Quero pedir a ajuda de vocês para o show de hoje, depois de 20 anos de carreira eu estou subindo ao palco sozinho sem o meu irmão. Aconteceu isso uma vez e hoje pela segunda vez está acontecendo”, disse. Duas músicas depois o cantor interrompeu o show mais uma vez para dizer que luciano não participaria do show.

fotos reprodução youtube

O anúncio da despedida “meu irmão foi embora e acho que eu deveria ficar por vocês. sou muito grato, sou devoto e sou súdito do povo do Brasil. As pessoas que me consagraram e me colocaram nessa posição. Então, eu jamais vou deixar um problema de ordem pessoal afetar o meu trabalho. para explicar as razões, eu teria que ficar aqui duas horas, três horas, e isso não vem ao caso”, contou visivelmente emocionado. Zezé continuou o show sozinho. Depois da terceira música, virou-se para beber água e viu luciano subindo ao palco. “Não era para eu estar aqui agora. podem ter certeza que até o final do ano vou cumprir todos os meus compromissos e no ano que vem meu irmão vai continuar a carreira sozinho. Vocês serão, com certeza, a segunda voz que ele sempre mereceu”, desabafou. Os dois continuaram o show com poucos momentos de interação.

29


albari rosa/ ag. gaZeta do Povo

hENrY millÉO/ Ag. gAZETA DO pOVO

Luciano em colapso O médico Hipólito Carraro Júnior explica como o cantor chegou ao hospital e dos riscos que correu antes de ser internado O que realmente significa essa queda de potássio? isso foi consequência de alguns fatores. O luciano estava fazendo regime e por conta da turnê de shows, se alimentando mal. Além disso, ele costuma tomar um diurético fraco nos tempos de shows para dar uma desinchada, pois estava com pernas e braços inchados. Juntou tudo isso e causou a queda de potássio no sangue que pode gerar uma arritmia. Ele teve de fato uma arritimia? Os exames não mostraram arritmia cardíaca, mas sim o nível do potássio baixo. O valor normal do potássio no sangue é de 4,5, e o dele estava 2,4. E se acontecer uma queda rápida, ou seja, se ele tivesse demorado muito mais tempo para buscar ajuda, ele poderia ter desenvolvido uma arritmia cardíaca, e dependendo do caso, uma parada. Ou seja, risco de vida. ficamos preocupados, claro. Tivemos medo. Luciano correu risco de morrer? Não chegou a acontecer uma coisa mais grave, mas ele teve sim, um risco de vida em algum momento, mas não sabemos há quanto tempo esse potássio vem caindo. se tivesse demorado e a palpitação continuado, ele teria risco de vida. E o que ele falou sobre a crise de estresse? Ele explicou brevemente sobre o desentendimento com o irmão Zezé no camarim, mas não quisemos entrar em detalhes. Ele teve uma grande crise de estresse e rapidamente recebeu uma sedação leve. Depois dormiu por quatro horas. Do ponto de vista médico, não consigo relacionar a briga com a alteração clínica. Sabemos que ele tomou medicação por conta própria no camarim. Como o sr. tratou isso? se tomou, não achei nada no sangue dele. Nada de álcool ou excesso de remédios.

Xuxa na saída do hospital após cinco horas de visita: “eu usava essa fórmula (do diurético) quando era modelo. era horrível!”

a discussão teria se alongado. “Ficou um clima muito ruim e ao segundo sinal do teatro para que entrassem no palco, Luciano ameaçou ir embora”, conta um dos produtores da empresa contratante, a cWB Brasil. no terceito apito e com a visita dos fãs cancelada, Zezé foi sozinho e abriu o show. “o Luciano tomou calmantes e bebeu algo alcoólico – que não sei o que era – lá no camarim e foi para o estacionamento para pegar o seu carro”, conta uma das testemunhas da cena nos bastidores do Guaíra. a mulher, Flávia, foi quem o teria convencido a voltar ao show. Luciano o fez e desabafou diante do público. “em março, todo mundo sabe que é o nosso navio. Depois disso, vou abandonar os palcos porque realmente está impossível para mim... meu irmão vai continuar a carreira sozinho e vocês vão ser, com certeza, a segunda voz que ele sempre mereceu.” (leia mais no box da página 28). no começo da apresentação, gravada por alguns fãs e publicada no Youtube, Luciano parecia muito emocionado. Zezé manteve mais o controle, diante de uma plateia que pensara estar participando de uma brincadeira da dupla.

Internação

o show terminou por volta das 23 horas e os irmãos deixaram o teatro direto para o hotel crowne Plaza. Uma reunião de emergência fora convocada com os cantores, com a produção e o empresário da dupla – e irmão – emanuel camargo. “a reunião durou até às seis da manhã e Zezé disse que, por ele, nada acabaria”, disse a mesma pessoa da produção. De volta a sua suíte, Luciano, que tem o hábito de tomar um terço do ansiolítico rivotril à noite, teria tentado dormir. agitado, não conseguiu. reclamou com Flávia de uma palpitação no peito, mas não quis chamar médicos. Foi emanuel que o convencera a seguir para o hospital. Por volta das 9 horas do sábado, Luciano chegou ao Hospital Santa cruz, no bairro Batel, em curitiba. estava muito agitado, foi logo sedado e encaminhado à Uti, por ser uma área mais isolada. o cantor apresentava um quadro de


Especial

Trocando em miúdos

DiVulgAÇÃO

Os grupos musicais que puseram fim às parcerias famosas por causa de brigas internas

hipocalemia aguda, uma baixa considerável no nível de potássio no sangue, que poderia levá-lo a uma parada cardíaca. “ele teve sim, um risco de vida em algum momento. Se tivesse demorado e a palpitação continuado, ele teria risco de vida. Ficamos preocupados, claro. tivemos medo”, confirmou o médico que atendeu Luciano, Hipólito carraro Júnior (leia a íntegra da entrevista na página 30). ainda segundo o médico, Luciano tomaria um diurético fraco para desinchar durante as turnês e isso teria acarretado a queda da substância no organismo. no sábado mesmo, o cantor recebeu a visita de Xuxa, que estava na cidade por conta de um jogo de vôlei de sua filha, Sasha, atleta do Flamengo, e do próprio irmão Zezé. a apresentadora passou cinco horas no hospital e confidenciou ao Hipólito que usava o mesmo diurético na juventude. “eu usava essa fórmula quando era modelo. era horrível!” À noite, no segundo show da dupla mantido para o Guaíra, apenas Zezé subiu ao palco. o sertanejo se justificou diante da plateia e disse que o anúncio do irmão era para ser esquecido. “a declaração (de Luciano), naquele momento, não deve ser considerada. não falei com ele sobre esse assunto, mas, por mim, Zezé Di camargo, vou cantar a vida toda ao lado dele”, declarou o cantor, que chorou por duas vezes no espetáculo do dia 29. no domingo 30, pela manhã, Luciano deixou o hospital ao lado da mulher. não falou. apenas acenou aos fãs e indicou que estava tudo bem. De van, seguiu direto para

Beatles o quarteto mais bem-sucedido da história do rock formou-se em 1960 e terminou em abril de 1970, com Paul mcCartney anunciando o fim da banda dele e de John lennon, george harrison e ringo starr. as motivações foram amorosas: Paul não gostava de Yoko ono, a mulher de lennon, que por sua vez zombava de linda, mulher de Paul.

beatles

White Stripes a dupla norteamericana apareceu em 1997, formada pelo casal Jack White e meg White. fazendo rock alternativo, eles lançaram sucessos como “fell in love with a girl” e venderam mais de 32 milhões de discos no mundo. o casal anunciou a separação amorosa e musical em fevereiro deste ano.

White Stripes

Capital Inicial Começou no início dos anos 80 e, quase dez anos depois, sentiu o desgaste da queda nas vendagens dos discos e das muitas brigas entre os integrantes. dinho ouro Preto, o vocalista, deixou a banda em 1993 para tentar carreira solo. voltaram em 1998, embalados pelo sucesso de uma coletânea com antigos hits e permanecem até hoje.

Capital Inicial

Secos e Molhados o grupo de João ricardo, gerson Conrad e ney matogrosso foi um dos maiores fenômenos pop da música brasileira na década de 70. o primeiro disco, de 1973, vendeu mais de um milhão de cópias. o fim foi motivado por disputa pelo controle do grupo e pela divisão do dinheiro. O Rappa a banda, na estrada desde 1993, permanece na ativa e ainda tem à frente o vocalista marcelo falcão. mas um dos integrantes mais importantes, o principal letrista e baterista marcelo Yuka, deixou o grupo em 2001. o motivo: dinheiro e questões ideológicas. Yuka, que foi baleado e ficou paraplégico, ganhava bem mais que os outros por ser compositor, e também discordava da posição que o grupo seguia.

Secos e Molhados

o‘rappa

31


Especial em Cuiabá (Mt), dia 24 de julho, na turnê que comemorou os 20 anos de carreira

O desabafo de Luciano em Curitiba teria sido uma espécie de “grito de independência”. É como avalia o terapeuta e escritor Sérgio Savian, especialista em relações humanas e autor de 14 livros sobre o tema Por que é tão difícil trabalhar em família? De fato, não costuma ser uma tarefa fácil, pois alguns sentimentos profundos podem interferir no processo de trabalho. por exemplo, quando os irmãos são pequenos, passam pela disputa de afetos e jogos de poder que se estendem até a vida adulta, muitas vezes de forma inconsciente. mágoas, ressentimentos, autoafirmação podem se manifestar em algum momento de tensão. A fama pode atrapalhar a relação entre irmãos? Todas as relações íntimas passam necessariamente por conflitos. No caso dos famosos, esses conflitos ficam mais evidentes, pois envolve inclusive o trato com dinheiro. Além disso, a fama leva as pessoas a uma vaidade mais intensa que para a maior parte das pessoas. E a vaidade é um prato cheio para a briga de egos. O rompante de Luciano teria sido o pico de uma situação de estresse que vinha sendo alimentada há anos? O que mais me chamou a atenção foi o luciano dizer que não queria ser mais a segunda voz da dupla, voltando-se ao público: “se vocês quiserem, sejam a segunda voz dele”. podemos fazer a seguinte leitura: “Não estou mais disposto a ocupar o segundo lugar” ou “Não quero mais ser a sombra do meu irmão”. É comum que em algum momento da vida façamos alguma coisa para nos autoafirmar, ou em relação aos pais, ou aos irmãos mais velhos. É uma espécie de grito de independência. “Não aguento mais representar papéis. Quero ser eu mesmo e não aquilo que esperam de mim”. Essa rebeldia é uma atitude saudável, assim você acerta o passo com sua própria alma. Quem não faz isso, sente como se estivesse traindo a si mesmo e pode até adoecer se não o fizer.

rAfAEl hupsEl/ Ag. isTOÉ

“Ele quer ser ele mesmo e não aquilo que esperam dele” o aeroporto afonso Pena, onde encontrou o irmão e os pais, Francisco e Helena. todos juntos voariam de volta a São Paulo no jato particular dos cantores, um King air Gti, comprado em 2010, de oito lugares. a briga de irmãos pode ter sido também motivada por uma desavença antiga e mal resolvida. ou um sentimento de ciúme, por exemplo. “o que mais me chamou a atenção foi o Luciano dizer que não queria ser mais a segunda voz da dupla, voltando-se ao público: ‘Sejam a segunda voz dele’. Podemos fazer a seguinte leitura: ‘não estou mais disposto a ocupar o segundo lugar’ ou ‘não quero mais ser a sombra do meu irmão’, analisa o terapeuta e especialista em relações interpessoais Sérgio Savian. mas, tudo indica, não terá maiores desdobramentos. Porém, como até a noite do domingo nenhum comunicado oficial dos assessores da dupla fora feito reafirmando a parceria, é aguardar as cenas dos próximos capítulos de uma saga que, não à toa, já rendeu até filme no cinema. no hangar, o pai dos dois e criador da dupla nos anos 90, no interior de Goiás, disse que gosta de vê-los daquele jeito: juntos. e fez um apelo: “eu não quero vocês brigando de novo!” Um pedido que, certamente, ganhará um coro de milhões de vozes no Brasil todo. coLaBoraram Aina pinto, bianca Zaramella e bruna Narcizo


ASSINE AGORA ISTOÉ GENTE LUANA PIOVANI SEXY AOS 4 MESES DE GRAVIDEZ

"ME PERDOA, MEU IRMÃO", PEDE LUCIANO NA UTI A ZEZÉ DI CAMARGO, APÓS A CRISE DA DUPLA

LULA, 66 ANOS

O MITO E O CÂNCER

• Como o ex-presidente recebeu a notícia do médico Roberto Kalil, dois dias após seu aniversário:

7/NOV/2011 ANO 13 N° 634

0 0 8 2 0 0 0 0 9 7 7 1 5 1 6

I S SN

1 5 1 6 - 8 2 0 4

6

3

4

"Eu já sabia. Meu irmão Jaime teve câncer na garganta" • A postura positiva:

"Vou poder desfilar pela Gaviões da Fiel, no Carnaval?" • A mensagem de apoio de Hebe Camargo e do irmão que teve a mesma doença

R$ 9,90

CLIQUE AQUI


ISTOÉ Gente 634