Page 1

– DOCE OU TRAVESSURA? Halloween. Pág. 11

São Paulo, sexta-feira, 1 de novembro de 2013

- TRAVESSURA OU LINHA DURA? As cúpulas das polícias de SP e Rio acertaram com o ministro da Justiça a estratégia contra os Black Blocs em novas manifestações. Desde que um coronel escapou de ser linchado (pág. 3), os quebra-quebras cessaram. Mascarados reapareceram, em trégua, contra o IPTU (pág. 5). Espiões e juristas estão no front armado ontem, dia das Bruxas. Pág. 9

Viagem ao Equador, centro do mundo. Dá para tomar café nos Andes, almoçar na praia e jantar na Amazônia. Pág. 22

www.dcomercio.com.br

Nacho Doce/Reuters

Setembro vermelho nas contas do governo Déficit chega a R$ 10,47 bilhões, o pior resultado desde dezembro de 2008. Assim, meta de superávit para 2013 fica mais distante e pode levar governo a cortes no seguro-desemprego. Pág. 13

Conclusão: 23h50

Ano 90 - Nº 23.992

Jornal do empreendedor

R$ 1,40

Nelson Antoine/Fotoarena/Folhapress

Divulgação

É praticamente impossível um motociclista não gostar da Triumph Street Triple 675. Pág. 21

CAUIM, SAFRA 1578. O "vinho" dos tupinambás foi saudado por viajantes e citado por Montaigne. Pág. 11

Gisele de volta, 2 anos depois. Desfile para a grife Colcci marca o retorno da top Gisele Bündchen a uma passarela brasileira. A SPFW parou. Pág. 16

Inglesa para lá de diver tida

O lado sombrio do poderoso Thor. No cinema. Em Thor – O Mundo Sombrio, o herói e seu irmão, o vilanesco Loki, precisam se unir contra uma ameaça maior. Pág. 11

Página 4


DIÁRIO DO COMÉRCIO

2

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Haddad foi mais fundo na busca de recursos. E tome IPTU nas costas do paulistano. José Márcio Mendonça

Rodrigo Dionisio/Folhapress)

omentários e reportagens publicados neste jornal e em outros órgãos da imprensa paulista, além de matérias nas televisões e no rádio, mostraram toda a dimensão das (sejamos comedidos!) consequências econômicas do aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) na cidade de São Paulo, aprovado terça-feira pela Câmara dos Vereadores a pedido do prefeito Fernando Haddad e em circunstâncias que atestam uma certa "vergonha" (ou má consciência) por aquilo que estava sendo feito. Não é difícil também perceber possíveis consequências sociais para o que Haddad, seus conselheiros e amestrados vereadores justificavam como um ato de "justiça social", pois calcula-se que, para uma pequena camada da população, na realidade, o imposto não subirá ou não cairá. O peso sobre o pequeno comércio não será desprezível e pode levar a um ajuste de preço das mercadorias e, no limite, no fechamento de estabelecimentos menores. Não foram considerações dessa natureza que levaram o prefeito a optar pela pancada que o paulistano vai levar no seu carnê do IPTU em 2014 e, para um bom número deles, ainda em 2015, 2016 e 2017. O mote principal, na verdade, foram conveniências políticas e eleitorais. Se não, vejamos.

C

addad assumiu a prefeitura no início deste ano, carregando a responsabilidade de distribuir um caminhão de bondades que prometeu entregar aos eleitores para bater o tucano José Serra na disputa pelo cargo. Ninguém precisa ser um conhecedor profundo em matéria de finanças públicas para saber que tais promessas não cabiam no Orçamento do município. Se Haddad não sabia dessa situação, é grave; e se sabia e mesmo assim prometeu mundos e fundos aos paulistanos, mais grave ainda. Assim, ele assumiu precisando fazer caixa para não cair logo na descrença da população. A situação tornou-se mais delicada logo em janeiro, quando, atendendo a uma "sugestão" do ministro da Fazenda, Guido Mantega, adiou para o meio do ano o necessário aumento das tarifas de ônibus na cidade, aumentando os subsídios dados ao setor. E degringolou de vez quando, em junho, agora a conselho da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula, cancelou o aumento de R$ 0,20 nas passagens dos coletivos, para tentar conter as manifestações populares que ocupavam as ruas de São Paulo e outras capitais do País. Como raramente passa pela cabeça dos governantes e políticos brasileiros que um orçamento, seja público, seja privado, tem sempre duas colunas – a da receita e a da despesa –, e menos ainda aceitam que as despesas sempre podem e devem ser reduzidas para cortar desperdícios e gastos inúteis, não restou ao prefeito Haddad senão matutar como arrecadar mais para não frustrar seus eleitores. Afinal, as ruas apenas refluíram, não se aposentaram – e enga-

FARINHA DO

MESMO SACO s candidatos a presidente e assessores que falam em seus nomes precisam policiar a língua e agir com cautela, antes de pôr em prática promessas de levar para a campanha a interminável novela de denunciar a existência de corrupção nos governos dos adversários. É a velha catilena do roto falando do esfarrapado. O bom senso ensina que é preciso tomar cuidado quando se aborda o assunto corrupção na política brasileira, porque a troca de chumbo é certa e é de grosso calibre. Mas nem sempre os candidatos que deixam de tratar na campanha de assuntos de interesse da população, substituindo-os pela campanha de baixarias, ganham mais votos. A idéia que o eleitor tem é que os políticos corruptos estão infiltrados em todos os partidos, inclusive nas legendas "nanicas", que são alugadas em época de eleição para que candidatos com maior possibilidade de vitória aumentem seus tempos de campanha na televisão.

O

H

Fernando Haddad: razões para elevação do IPTU são puramente de conveniência partidária.

O IPTU E AS

CONVENIÊNCIAS

JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA na-se quem acha que 2014 passará em branco no terreno das manifestações públicas. e tanto se lamentar, Fe r n a n d o H a d d a d , com o beneplácito direto do Palácio do Planalto, está para receber um alívio poderoso – calcula-se que algo em torno de R$ 5 bilhões – com o novo esquema de pagamento das dívidas estaduais de municipais assumidas no passado pelo governo federal. Ganham também outros municípios e Estados, num gesto classificado pelo ex-ministro Delfim Neto, que não

D

pode ser acusado de má vontade para com o governismo, de "temerário". Mas como os compromissos são muitos e a necessidade de dar uma retribuição digna aos padrinhos, Haddad foi mais fundo na busca de recursos. E tome IPTU nas costas do paulistano. É evidente o cálculo: com dinheiro sem restrições, será possível distribuir as "bondades" que ele havia prometida e estavam arquivadas. Um exemplo é o "bilhete único mensal", que já deveria, pelo cronograma das eleições, estar em funcionamento – e que até hoje não existe, segundo explicações oficiais, por "razões técnicas". Por isso leiase: falta de recursos para bancar o subsídio, o que o novo IPTU permitirá agora. possível, porém, que no afã de rechear seu caixa para os embates de 2014, o prefeito e seus conselheiros tenham cometido um

É

O cidadão-eleitor vai sentir mesmo a pancada quando o carnê do IPTU chegar em janeiro.

pretexto de pedir a prisão imediata dos implicados no escândalo, os tucanos desejam explorar na campanha o já surrado Mensalão do PT, em que foram condenadas pelo STF figuras de realce do partido, como José Dirceu, José Genoíno e João Paulo Cunha. O tucanato vai insistir na denúncia de que os petistas compraram votos de deputados para garantir maioria na Câmara ao ex-presidente Lula e, por isso, não desejam esperar até 2014 para a expedição dos mandatos de prisão dos mensaleiros.O PT, contudo, reafirma que "o tal de Mensalão" não existiu: o que ocorreu foi o uso da chamada caixa 2, prática usada pela totalidade dos partidos em todas as eleições.

A

erro de avaliação. As reações ao IPTU elevado se baseiam agora em cálculos genéricos e nem atingiu toda a população. O cidadão-eleitor vai sentir mesmo o peso da pancada quando o carnê do imposto chegar à sua casa ou ao seu estabelecimento, em janeiro próximo. E depois vai sentir no bolso – o órgão mais sensível de qualquer eleitor – todo o mês, a paulada, quando for ao banco pagar a prestação. Ou seja, as "bondades" que ele pode fazer talvez não compensem a "maldade" continuada. addad já teve na pele um exemplo de como a questão de impostos sensibiliza a população e pode desequilibrar o governante. Ele estava na Secretaria de Finanças da prefeitura quando a então prefeita Marta Suplicy, que vinha bem avaliada pela população, resolveu engordar os cofres municipais. Chegou até a criar uma taxa do lixo, logo abandonada, tal da avalanche de críticas e ironias que gerou. Marta ganhou o apelido de "Martaxa" e viu sua popularidade esvair-se até não conseguir se reeleger. JOSÉ MÁRCIO MENDONÇA É

H

JORNALISTA E ANALISTA POLÍTICO

ntes do Mensalão do PT, porém, houve o Mensalão do PSDB, em que o principal envolvido é o ex-governador de Minas, Eduardo Azeredo, que só Deus sabe quando irá a julgamento. Jogando pesado como o adversário, o PT vai responder que os tucanos compraram votos de deputados no Congresso para mudar a Constituição, implantar o instituto da reeleição e "presentear" o expresidente Fernando

A

EYMAR MASCARO

A troca de acusações não deve ficar restrita entre PT e PSDB: os adversários tentam saber o que há de verdade nas denúncias envolvendo também o presidenciável Eduardo Campos.

Henrique Cardoso com mais quatro anos no poder. Até hoje, petistas agridem o PSDB acusando tucanos de terem comprado o 2º mandato de FHC. Os tucanos pensam ainda ironizar na campanha a faxina que a presidente Dilma Rousseff andou fazendo em setores do governo, quando houve algumas denúncias de irregularidades na sua gestão, sobretudo no Ministério dos Transportes, que culminou na demissão do então ministro Alfredo Nascimento. O PT afirma que não terá dificuldade em

rebater também a esta lembrança, porque, por coincidência, explodiu em São Paulo, recentemente, o escândalo de pagamento de propinas nas licitações para a construção de novas linhas do metrô paulistano, envolvendo três governos do PSDB, os de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin. A troca de acusações, no entanto, não deve ficar restrita entrePT e PSDB: os adversários procuram saber o que há de verdade nas denúncias de que também o governador de Pernambuco, o presidenciável Eduardo Campos, teria seus "rabos de palha”." EYMAR MASCARO É JORNALISTA E COMENTARISTA POLÍTICO

Presidente Rogério Amato Vice-Presidentes Alfredo Cotait Neto Antonio Carlos Pela Carlos Roberto Pinto Monteiro Cesário Ramalho da Silva Edy Luiz Kogut João Bico de Souza José Maria Chapina Alcazar Lincoln da Cunha Pereira Filho Luciano Afif Domingos Luís Eduardo Schoueri Luiz Gonzaga Bertelli Luiz Roberto Gonçalves Miguel Antonio de Moura Giacummo Nelson Felipe Kheirallah Nilton Molina Renato Abucham Roberto Mateus Ordine Roberto Penteado de Camargo Ticoulat Sérgio Belleza Filho Walter Shindi Ilhoshi

Fundado em 1º de julho de 1924 CONSELHO EDITORIAL Rogério Amato, Guilherme Afif Domingos, João Carlos Maradei, Marcel Solimeo Diretor de Redação Moisés Rabinovici (rabino@acsp.com.br) Editor-Chefe: José Guilherme Rodrigues Ferreira (gferreira@dcomercio.com.br). Editor de Reportagem: José Maria dos Santos (josemaria@dcomercio.com.br). Editores Seniores: chicolelis (chicolelis@dcomercio.com.br), José Roberto Nassar (jnassar@dcomercio.com.br), Luciano de Carvalho Paço (luciano@dcomercio.com.br), Luiz Octavio Lima (luiz.octavio@dcomercio.com.br), Marcus Lopes (mlopes@dcomercio.com.br) e Marino Maradei Jr. (marino@dcomercio.com.br). Editores: Cintia Shimokomaki (cintia@dcomercio.com.br), Heci Regina Candiani (hcandiani@dcomercio.com.br), Tsuli Narimatsu (tnarimatsu@dcomercio.com.br) e Vilma Pavani (pavani@dcomercio.com.br. Subeditores: Rejane Aguiar e Ricardo Osman. Redatores: Adriana David, Evelyn Schulke, Jaime Matos e Sandra Manfredini. Repórteres: André de Almeida, Karina Lignelli, Kety Shapazian, Lúcia Helena de Camargo, Mariana Missiaggia, Paula Cunha, Rejane Tamoto, Renato Carbonari Ibellis e Sílvia Pimentel. Editor de Fotografia: Agliberto Lima. Arte e Diagramação: José dos Santos Coelho (Editor), André Max, Evana Clicia Lisbôa Sutilo, Gerônimo Luna Junior, Hedilberto Monserrat Junior, Lino Fernandes, Paulo Zilberman e Sidnei Dourado. Gerente Executiva e de Publicidade Sonia Oliveira (soliveira@acsp.com.br) Gerente de Operações Valter Pereira de Souza (valter.pereira@dcomercio.com.br) Serviços Editoriais Material noticioso fornecido pelas agências Estadão Conteúdo, Folhapress, Efe e Reuters Impressão S.A. O Estado de S. Paulo. Assinaturas Anual - R$ 118,00 Semestral - R$ 59,00 Exemplar atrasado - R$ 1,60

FALE CONOSCO E-mail para Cartas: cartas@dcomercio.com.br E-mail para Pautas: editor@dcomercio.com.br E-mail para Imagens: dcomercio@acsp.com.br E-mail para Assinantes: circulacao@acsp.com.br Publicidade Legal: 3180-3175. Fax 3180-3123 E-mail: legaldc@dcomercio.com.br Publicidade Comercial: 3180-3197, 3180-3983, Fax 3180-3894 Central de Relacionamento e Assinaturas: 3180-3544, 3180-3176 Esta publicação é impressa em papel certificado FSC®, garantia de manejo florestal responsável, pela S.A. O Estado de S. Paulo.

REDAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PUBLICIDADE Rua Boa Vista, 51, 6º andar CEP 01014-911, São Paulo PABX (011) 3180-3737 REDAÇÃO (011) 3180-3449 FAX (011) 3180-3046, (011) 3180-3983 HOME PAGE http://www.acsp.com.br E-MAIL acsp@acsp.com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

3

CIDADÃOS FAZEM CONEXÃO ENTRE CORRUPÇÃO E SUCATEAMENTO DE SERVIÇOS PÚBLICOS.

O nosso Gandhi Zanone Fraissat/Folhapress

egura a tropa, não deixa a tropa perder a cab eça–, disse o coro n e l Re y n a l d o S imões Rossi, depois de ser quase linchado a pontapés, murros e pancadas na cabeça e no corpo inteiro com uma chapa de metal, defendendo-se à mão limpa, sem puxar sua arma, sozinho e com o ombro fraturado, no meio de um bando de covardes bandidos mascarados, que "protestavam contra o capitalismo". O capitalismo não dá a menor bola pra eles; o capitalismo já me falou que eles podem quebrar os vidros de quantos bancos quiserem, que os bancos não vão quebrar nunca – o lucro do Itaú foi maior que o da Petrobras, à beira da falência. O quebra-quebra de bancos e caixas eletrônicas e o fogo ateado em viaturas policiais e ônibus eram provas indiscutíveis da "coragem" deles, com um dos criminosos filmando as cenas de barbátrie, registrando-as para o youtube e para a posteridade. O coronel Rossi tinha sob o seu comando a tropa armada, pronta para salvar-lhe a pele, que corria risco de morte.

S

le optou pela ação revolucionária do pacifismo, a mesma que Gandhi usou para expulsar o Império Britânico e seu poder de fogo da Índia indefesa, sem que se ouvisse o disparo de um único tiro, a não ser aquele que uns dois ou três anos depois o assassinou, disparado por um compatriota radical, quando jejuava e orava para que se encontrasse uma solução pacífica para as encrencas com o Paquistão, até hoje não totalmente acertadas. Fosse eu o coronel Rossi, te-

E

NEIL apoio o pacifismo numas Ferreira

tt Um coronel Rossi faz verão? Por mais que duvide, devo lembrar que um Gandhi fez: expulsou o Império Britânico sem dar um tiro. ria sacado o treisoitão e feito uma faxina em regra; teria nada, isso é papo do valentão que não sou, pra desabafar. Apoio a não-violência e o pacifismo numas – nem que tenha que sair no tapa com os que não aceitam a causa. Não me visto de branco como Gandhi e nem mesmo conheço o que o levou a levar uma vida de revolucionário que pregava a não-violência e a não-agressão, no mundo armado até os dentes em que fez sua formação acadêmica: graduou-se em Londres, então um dos grandes centros de vendas de armas de guerra, como é até hoje. Pra mim o coronel Rossi po-

deria se vestir de branco como os oficiais da Marinha, para exercer o comando da sua tropa e ensiná-la que o pacifista é quem é a revolução, o pacifista é quem tem a Força. le poderia ensinar à menina bonitinha de cabelo curtinho, não peguei o nome, mas o sobrenome é Comparato, que pregar a violência e o vandalismo é um tremendo absurdo, que é o que ela faz na propaganda em que as globetes convidam para a passeata de ontem, dia 31. Vi a propaganda na internet, acho que só passou lá porque tinha uns cinco minutos, tempo longo demais pra caber

E

na grade da Globo. Pode parecer que os meus dois neurônios estão em guerra, um criticando a menina bonitinha por sua posição, que deve ser livre, por mais idiota que seja, como exijo que a minha também seja por mais idiota como sempre é; e o outro falando besteiras, como morrer em pé de botina e dando tiro e puxar o treisoitão etc etc etc. Isso foi como parece o que foi: valentia besta da minha parte, porque se você for conferir não vai achar nada. Aí vem você e me diz: "Ah tá, vem um Truman e te manda uma bomba A, ou mesmo duas pelas fuças e o teu pacifismo vira pó." Vira; e eu, a torcida do

disso que ele chama de "mídia" é chapa branca. Em certos pontos sou obrigado a te pedir licença pra dizer que essa mesma "mídia" me deixa de "saco cheio". É quando passa a mão nas cabecinhas inocentes dos quase homicidas, que promovem quebra-quebra e incendeiam viaturas policiais e ônibus. Repetition is reputation – a força da repetição da propaganda oficial levou o "país dos mais de 80%" a acreditar que véve no mió dus mundo. Jornais, rádios, tevês, chamam os quase assassinos de "os meninos", "os garotos"; a PM prende hoje 90 deles em flagrante de destruição e a Justiça solta 89 amanhã. m coronel Rossi faz verão ? Por mais que eu duvide, sou forçado a lembrar que um Gandhi fez; expulsou o Império Britânico sem dar nem levar um tiro. Mas ele pagou com a vida a ousadia de querer pacificar o seu próprio país. Os imperialistas do Império Britânico eram civilizados e sabiam guerrear a guerra cavalheiresca de luvas brancas, sendo a última delas a da Criméia, quando apanhou uma sova histórica. Se o coronel Rossi desejar que a tropa não perca a cabeça, precisa arranjar um jeito de mandar São Paulo para a UTI, que é o último refúgio que resta para sua salvação. Escute o barulho lá embaixo; não saia na janela que sobra pra você, há quebra-quebra agora mesmo na porta vizinha à do teu prédio. Liga a televisão e veja ao vivo, olha lá, tem ônibus pegando fogo, us Bréqui Brócoli vem aí. NEIL FERRREIRA É PUBLICITÁRIO

U

Flamengo, o resto da vizinhança e do mundo viramos também. Évem mais pacifista évem outro évem outro e mais outro e mais outro. Você me corta um verso eu escrevo outro, quando você menos espera olha aí eu de novo, eu e meu cachorro; nóis é motoboy, nóis prolifera. s Brequi Brócoli estão à baixura daquela coisa que foi à Câmara dos Deputados Federais, um dos Três Poderes da República, declarar que "Se me encherem o saco vou concorrer em 18..." etc etc etc. E aproveitou pra meter o pau na mídia, fingindo não saber que a maior parte

U

SERVIÇOS PÚBLICOS E A CORRUPÇÃO SXC

esde que as manifestações começaram, em julho, temos percebido que a cidadania começa a fazer a necessária conexão entre a corrupção reinante e o sucateamento de serviços públicos essenciais, como transporte de massa, segurança, saúde pública e educação básica. Uma boa medida dessa percepção são os cartazes "vândalos são os políticos", que têm aparecido com frequência nos protestos. Urge, todavia, à cidadania atuante, mostrar clara e definitivamente à sociedade como a ineficiência de políticas públicas e a associação delituosa entre políticos, gestores públicos e empresas como Alstom, Siemens, Delta e tantas outras afetam diretamente a qualidade de vida dos cidadãos das grandes cidades brasileiras. Só no caso Alstom, a empresa é acusada de ter pago perto de US$ 7 milhões em propinas para obter um contrato de US$ 45 milhões na expansão do metrô de São Paulo. Perto de 15%, ou seja, para cada 10 vagões em um trem urbano comum, pelo menos um e meio não chega a existir, desviado pela corrupção.

em nossa prática política tem priorizado as funções sociais de um Estado provedor de direitos sociais ilimitados, em detrimento direto de seu desempenho nas funções clássicas de garantir a segurança pública e arbitrar os conflitos naturais entre os cidadãos. Uma cultura política atravessada de cinismo, clientelismo, impunidade, violação legal, violência social, tolerância e relativização de valores morais.

D

egundo o Ministério Público de São Paulo, entre os anos de 2000 e 2007, foram desviados perto de R$ 450 milhões da construção de linhas do metrô e de trens de São Paulo. E aí? Nossos governantes e seus fornecedores andam de metrô? E os distintos membros do Ministério

S

JORGE MARANHÃO Público andam de trem? Sem falar nos subsídios fiscais pontuais e ineficientes, e que deixam a sociedade entre a cruz e caldeirinha. Nas contas do consultor de infraestrutura Adriano Pires, um exemplo de cidadão atuante, a política pública de privilegiar o transporte individual, zerando a CIDE e reduzindo impostos como o IPI para a indústria automobilística, fez o Tesouro Nacional deixar de arrecadar cerca de R$ 30 bilhões desde 2008 – suficiente para a construção do tão falado trem-bala entre Rio e São Paulo, para não falar da ampliação das malhas metroviárias das duas maiores metrópoles do País. sse volume gigantesco de dinheiro público desperdiçado - além da falta de regulação e fiscalização tem reflexo direto na vida dos cidadãos. Um deles é o próprio preço das passagens urbanas, a queixa-base desde as manifestações de junho. Segundo dados do site mobilize.org.br, o custo médio das passagens de ônibus das seis maiores cidades brasileiras é o segundo mais caro entre 22 metrópoles em todo o mundo. Dentre as doze malhas metroviárias mais extensas no mundo, nossas

udo isso só poderá ser superada por uma maior participação de verdadeiros agentes de cidadania, que, com conhecimento especializado em políticas públicas das mais diversas áreas, possam gerar propostas viáveis, suprapartidárias e divulgadas para a devida qualificação do debate público com os cidadãos eleitores, numa verdadeira campanha de educação cívica e política. Só dessa forma não se votará em cores ou bandeiras, ocos slogans da marquetagem eleitoreira dos políticos profissionais de sempre, mas sim em propostas objetivas de novas políticas públicas, mais de Estado do que de governos, mais de plenos cidadãos eleitores do que de eleitos. Veja mais no link de nosso novo programa de Agentes de Cidadania em http://www.avozdocidadao. com.br/detailConteudo. asp?ID=2&SM=2%231 JORGE MARANHÃO É DIRETOR DO INSTITUTO DE CULTURA DE CIDADANIA A VOZ DO CIDADÃO. JORGE@AVOZDOCIDADAO. COM.BR

T

A violência contra o cidadão nos transportes de massa é um massacre. Todo dia o noticiário dá conta de superlotação, panes e acidentes variados.

E

agudamente pela sociedade, e até com reações violentas no caso dos polêmicos "black blocs", o que gera um perigoso clima de instabilidade social, e até a ameaça de anomia do Estado. alta a discussão mais urgente e necessária: propostas de soluções objetivas e eficientes. E que devem passar pela reinvenção da política, pela transformação da relação entre políticos, agências reguladoras, empresas e sociedade. Em recente declaração pública, o ex-presidente Lula questiona a ação dos "black blocs", que vandalizam o patrimônio público e privado ocultos sob suas máscaras, dizendo que sempre fez política de cara limpa, culpando a mídia profissional

F duas maiores, São Paulo e Rio de Janeiro, ocupam as duas últimas colocações. Muito pouco para a sétima maior economia do planeta. Essa violência contra o cidadão na política pública dos transportes de massa é um massacre a olhos vistos. Diariamente os noticiários dão conta de casos de megaengarrafamentos, superlotação, panes e acidentes dos mais variados tipos. Um processo que começa a ser visto

que desmoraliza a atividade política. Já seu companheiro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, diz que a mera repressão policial não resolve e que devemos conhecer melhor as motivações dos grupos do quebra-quebra. Seu colega do Ministério da Justiça, o deputado José Eduardo Cardozo, propõe uma comissão especial de investigação de atos de vandalismo com representantes da ár ea de segurança pública federal e estaduais de São Paulo e Rio de Janeiro. Diante de tanta hesitação e decisões contraditórias, resta ao cidadão comum indagar se não seriam estas mesmas as causas de exacerbação das manifestações. Afinal, o enviezamento esquerdista predominante


DIÁRIO DO COMÉRCIO

4

)KDC7O

Lula

não gosta nem de celular. Um ajudante atende e ele fala pouco. Agora, está enlouquecido com o avanço dos iPads.

gibaum@gibaum.com.br

2 “Que percam as ilusões quem achar que estou com um pé na cova.” FHC // que não foi às comemorações dos 25 anos da Constituição, devido à crise de diverticulite. Fotos: Paula Lima

Para os dilmistas – e há quem aposte que a presidente Dilma Rousseff também entendeu o recado – quando Lula avisou que ainda tem muito fôlego para disputar o Planalto em 2018, estava se referindo mesmo, nas entrelinhas, a 2014. A Chefe do Governo já estava se convencendo de que o movimento Volta, Lula era um capítulo encerrado e voltou a ficar com um pé atrás. Dilma também foi informada da correria de candidatos a cargos eletivos no ano que vem, que estavam no Congresso, para tirarem fotos ao lado de Lula, foi mais do que surpreendente: todos queriam já ter o devido santinho garantido.

GRISALHOS Eike Batista, ex-bilionário, não deixa de lado sua vaidade, mesmo em tempos de tsunami financeiro: já está usando novo aplique (é praticamente colado no alto da cabeça) com cabelos fakes mais grisalhos, comme il faut devido à sua derrocada. O recurso é feito nos Estados Unidos, totalmente sob medida e colocado por um especialista, em ritual totalmente reservado. Na internet, enquanto isso, os blogs de humor aconselham o homem que queria ser o mais rico do mundo, a leiloar os ternos de Lula que comprou num leilão beneficente, em São Paulo, há alguns anos, a convite da ex-primeira-dama Marisa Letícia.

Olho em Lagerfeld Quando circulava pela Oca, na inauguração de sua mostra de fotos sobre a famosa jaqueta de Chanel, cercado de seguranças, o estilista Karl Lagerfeld levava mais do que a sério recomendação de seu seguro, que não cobriu a vinda ao Brasil por considerar área de risco de morte. No Fasano, onde se hospedou, haviam seguranças em todos os andares. A propósito: Lagerfeld usa aquelas luvinhas de couro, que se transformaram em marca registrada dele, por problemas de pele nas costas de suas mãos. Já tentou peeling, o resultado ficou pior, não deve tomar sol nelas e aos 80 anos, quer economizar sinais de envelhecimento.

CÓPIA A internet está lotada, especialmente nos blogs das fashionistas, de criticas, denunciando que Alexandre Herchcovitch, em seu desfile no Municipal de São Paulo, parte da SP Fashion Week , apresentou um modelo que é uma cópia total de outro, apresentado em setembro pela Dior (o estilista é Raf Simon) no desfile de sua coleção de verão em Paris. É totalmente transparente, seios à mostra e embaixo, uma espécie de super-calcinha que chega até a cintura.

A nove edição da SP Fashion Week que, desta vez, teve como palco o Parque Villa Lobos, ganhou também desfiles paralelos, nas ruas de São Paulo e no Teatro Municipal. No geral, um esforço dos criadores para devolver a feminilidade às mulheres, com algum avanço na área de esportes (muitos moletons com minissaias), além do habitual desfile de famosas e candidatas à fama, sempre à disposição dos flashes dos fotógrafos. Nesses dias, entre tantas, da esquerda para a direita, a sempre encantadora Luiza Possi, a primeira-dama do Estado, Lu Alckmin, Heleninha Bordón (lançando coleção de Martha Medeiros), Maria Eugenia Suconic, ex-Supla e Letícia Spiller.

No ritmo da moda

Por orientação do Planalto – e muito provavelmente, seguindo recomendação do ex-presidente Lula – a Caixa Econômica Federal deverá encontrar uma formula para renegociar uma dívida da OSX (braço do grupo EBX que atua na indústria naval) de R$ 400 milhões, que já venceu. Diretores do banco queriam a execução da fiança do Santander, apresentada como garantia do empréstimo, só que foram vencidos por determinação superior. A idéia é que Eike apresente novas – e mesmo menores – garantias, que ninguém sabe de onde surgirão. A OSX foi criada para fornecer serviços a OGX e nunca recebeu por seus serviços. O governo acha que tem de isolar o desastre da OGX para que não afaste ainda mais investidores e financiadores do País.

Ordem de cima

com senadores, reclamava que "depois que inventaram esses aparelhos, é i isso, i aquilo, ninguém tem sossego."

Mais dois anos A presidente Dilma Rousseff mandou recado direto para o presidente do Senado, Renan Calheiros: gostaria de apoiar sua candidatura ao governo de Alagoas, com presença garantida no seu palanque e presença no tempo de TV. Renan, contudo, tem outros planos: embora lidere pesquisas alagoanas, quer lançar seu filho Renanzinho porque quer disputar a reeleição na presidência do Senado, cuja vitória não seria muito complicada. E Dilma, muito ao contrário, caso se reeleja, já sente pânico com a idéia de conviver mais dois anos com Renan.

NOVO PITO Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência e considerado “os olhos e ouvidos de Lula” no Planalto, é um colecionador de pitos (demais funcionários da área usam outra expressão) da presidente Dilma Rousseff – e desde o inicio de seu governo. Agora, por declarar que “é necessário um diálogo com os black blocs” levou outro, com direito a posterior manifestação dura da Chefe do Governo contra os vândalos.

MISTURA FINA O MINISTÉRIO Público e a Polícia Federal está investigando também administrações municipais de vizinhas ricas da cidade de São Paulo, movidos por denúncias de todos os tipo, de desvio de verbas a licitações superfaturadas. A cidade de Barueri, supostamente, é a primeira da lista.

NA FESTA do Bolsa-Família, Dilma Rousseff conseguiu ficar, mais uma vez, incomodada com a presença de Lula. Quando o nome da presidente foi anunciado, os aplausos foram os de praxe; quando chegou a vez de Lula, foi uma ovação, com direito a gritos, acenos e até alguns berros de Volta, Lula .

BLAKE Lively, que ficou famosa com a série Gossip Girl, é a nova contratada da L’Oreal Paris. Já havia sido escolhida por Karl Lagerfeld para ser o rosto da campanha da bolsa Chanel Mademoiselle e hoje, é também a embaixadora do perfume Gucci Première.

A dona da música Blue Jeans, Lana Del Rey, 27 anos, cantora e compositora (seu álbum Born To Die vendeu três milhões de cópias), está chegando a São Paulo: dia 9 próximo, será a atração especial do festival Planeta Terra, no Campo de Marte, que pode abrigar 30 mil pessoas. Ela tem sido comparada a Nancy Sinatra e foi eleita uma das mulheres mais sexies do mundo pela GQ britânica. Este mês, está na capa e no recheio da Nylon. Sem maiores estrelismos, Lana só pediu para seu show em São Paulo, palmeiras imperiais no palco.

Lana está chegando

Virou palestrante Condenado a prisão perpétua na Itália por matar quatro inocentes na década de 70, refugiado no Brasil graças a Lula e flagrado recentemente portando passaporte adulterado, o terrorista Cesare Battisti continua livre, leve e solto e agora virou palestrante. No próximo dia 6, vai falar sobre Quem tem direito ao viver , no fórum da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis. A universidade pagará passagens, estadia e alimentação de Battisti lá, com dinheiro público: recebeu, este ano, verba federal de quase R$ 135 milhões.

/ IN

Estampas de flores.

/

Outro recado

MAIS:

OUT

Estampas de animais.

Christina no ataque Maria Christina Mendes Caldeira, exmulher de Valdemar Costa Neto, mensaleiro condenado, passou meses nos Estados Unidos e instruiu advogados sobre a possibilidade do deputado ter contas em paraísos fiscais. Recentemente, registrou queixa na polícia porque vinha sofrendo ameaças por telefone. “Quero ver o Valdemar na mesma lista da Interpol onde está o Paulo Maluf”. E no Facebook, diante das ameaças, não poupou nem a presidente: “O que é um governo de uma mulher que permite covardia e ameaças a outra mulher para proteger condenados e facilitar alianças. Tenho nojo de você!”

O GOVERNADOR Sérgio Cabral deverá almoçar com Dilma Rousseff na semana que vem no Palácio da Alvorada – e sem Lula perto. Tentará convencê-la a tirar Lindbergh Farias da corrida ao governo carioca, que já conta com as devidas bençãos do ex-presidente.

EM SEUS tempos de prefeita de São Paulo, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, virou Martaxa, por aumentar e criar novos impostos, entre eles a taxa do lixo, depois extinta. O atual prefeito da cidade, Fernando Haddad, começa igualmente a receber apelidos nas redes sociais: Fernando Maldad, Fernando Mataxa e Ferrando Haddad, só para começo de conversa.

A CORREGEDORIA-Geral do Município, agora impulsionada pelo prefeito Fernando Haddad, está investigando, junto com o Ministério Público e com a Polícia Federal, outras áreas da administração da cidade de São Paulo. Quem conhece bem Haddad, considera a ação uma espécie de idéia fixa do prefeito-poste.

Colaboração:

Paula Rodrigues / Alexandre Favero

sexta-feira, 1 de novembro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

5

MOBILIZAÇÃO SOCIAL Associações de moradores já têm mais de 32 mil assinaturas contra o aumento do IPTU organizado pelo prefeito Haddad

Haddad bate o pé: não volta atrás. Prefeito avisa que mantém aumento mesmo com ação judicial. E manifestantes vão até a porta da casa dele, protestar: "Reduziram R$ 0,20 e aumentaram o IPTU". Dario Oliveira/ Futura Press/ EC

prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse ontem que não vai voltar atrás na decisão de reajustar o IPTU na cidade, mesmo diante da pressão de entidades de comércio, indústria e associações de moradores. Juntas elas prometeram ir à Justiça contra o aumento do IPTU em São Paulo, aprovado na Câmara Municipal na última terça-feira à noite. "Não vamos voltar atrás mesmo se a Justiça for acionada", avisou. Ao menos 25 associações de moradores já fizeram um abaixo-assinado contra o polêmico projeto e pretendem entregá-lo ao prefeito. A petição popular já reúne mais de 32 mil assinaturas.

O

PROTESTO Ontem à noite, manifestantes fizeram um protesto contra o aumento do IPTU na frente da casa de Haddad, que fica na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. O protesto começou na região do Masp, por volta das 18h40, segundo a Polícia Militar. Em marcha, os manifestantes chegaram a interditar a avenida Paulista no sentido Paraíso. O grupo que travou a avenida era formado por mascarados que exibiam uma faixa com a mensagem: "Reduziram R$ 0,20 e aumentaram o IPTU". Na quinta-feira, o prefeito Haddad disse que, ao propor o reajuste, apenas "fez o que os outros prefeitos fizeram" e comparou o IPTU à taxa de condomínio: "É um tributo que eu pago com a maior alegria, porque eu sei que é um condomínio para a cidade." Questionado ontem sobre o timing da operação de fraude na cobrança de ISS durante a gestão Kassab (que resultou na prisão de quatro funcionários da prefeitura) ter coincidido com a aprovação do IPTU, o prefeito desconversou e disse não haver ligação entre uma coisa e outra.

Protesto realizado ontem à noite na avenida Paulista contra o IPTU estratosférico Pelo projeto aprovado, por 29 votos a 26, o reajuste em 2014 será de até 20% para residências e até 35% para os demais imóveis. A partir de

MARCELO MANHÃES DE ALMEIDA, PRESIDENTE DA COMISSÃO DE DIREITO URBANÍSTICO DA OAB-SP

JAIME VASCONCELLOS, ASSESSOR ECONÔMICO DA FECOMERCIO

As empresas têm 60 dias para regularizar a situação

A

AÇÕES JUDICIAIS O presidente da Comissão de Direito Urbanístico da OABSP, Marcelo Manhães de Almeida, disse ontem ao site de

Morar em lugar que se valorizou não significa, na prática, que o imóvel esteja rendendo vantagens a mais durante o seu uso.

Diretamente, o comércio é atingido pelo pagamento direto do imposto. Em um segundo momento, a expectativa é de redução nas vendas, porque a população vai retirar do orçamento para pagar imposto, o que diminuirá o consumo.

Suspensa a inscrição de 83 mil empresas do Simples Nacional Secretaria da Fazenda de São Paulo suspendeu a inscrição estadual de 83.006 contribuintes paulistas do ICMS, optantes pelo Simples Nacional, por inatividade presumida. Essas empresas têm 60 dias para regularização de sua situação, sob pena da cassação da inscrição estadual. Segundo a legislação (portaria CAT nº 95/2006, alterada pela portaria CAT nº 93/2013), será cassada a inscrição estadual da empresa que não entregou a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN) e DASN Simei a partir de janeiro de 2011. Também será cassada a inscrição da empresa que, no período compreendido entre janeiro de 2013 e junho de 2013: não transmitiu nenhuma Nota Fiscal Eletrônica ou arquivo Redef da nota fiscal paulista; não transmitiu arquivos mensais do Programa Gerador de DAS - Declaratório (PGDAS-D);

2015, os limites serão de 10% e 15%. Metade dos imóveis ter á re a j u s t e s s e g u i d o s a t é 2017, quando haverá uma nova revisão.

notícias G1 que a entidade pretende esclarecer as "irregularidades" do aumento. "Estão confundindo IPTU com imposto de grandes fortunas. A pessoa que tem um imóvel já é considerada um afortunada", observou. "Morar em lugar que se valorizou não significa, na prática, que o imóvel esteja rendendo vantagens a mais durante o seu uso. O proprietário ainda não realizou a venda. E, se realizasse, ele iria pagar imposto de renda e não IPTU", defendeu ele. O assessor econômico da Fecomercio, Jaime Vasconcellos, disse que a entidade pretende fazer um novo apelo ao prefeito com o intuito que ele vete a correção. "Os comerciantes serão atingidos de duas maneiras: diretamente, pelo pagamento do imposto e em um segundo momento a expectativa é de redução nas vendas, porque a população vai retirar do orçamento para pagar imposto, o que diminuirá o consumo." (Agências)

não transmitiu nenhuma Guia de Informação e Apuração (GIA) relativamente a período em que a empresa pudesse estar fora do Simples Nacional; não pagou o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) ou Guia de Arrecadação Estadual (Gare). Ao término dos 60 dias, e após a notificação, as empresas terão 15 dias para regularizar a situação cadastral ou apresentar defesa ao chefe do posto fiscal de sua jurisdição. Se a decisão for desfavorável, ainda caberá recurso (apenas uma vez) ao delegado regional tributário, sem efeito suspensivo, em 30 dias contados da notificação do despacho. Esse procedimento não representa sanção ou punição da Fazenda. Trata-se apenas de ato administrativo. São Paulo reúne a maior parte dos contribuintes (27 mil em três DRTs). Em seguida vem Campinas (7.216), Osasco (5.547) e Ribeirão Preto (4.885). (Folhapress)

Forbes: Dilma é a 2ª mais poderosa Na frente dela, na lista feminina das mais poderosas do mundo, apenas a alemã Angela Merkel. Uéslei Marcelino/ Reuters

p re s i d e n t e D i l m a governo - como a recente paRousseff é a segunda ralisação parcial do governo. mulher mais podero- Além disso, o papel dos dois s a d o p l a n e t a , s e- países na guerra civil da Síria e gundo o ranking 2013 da re- no escândalo de espionagem vista Fo r b e s , divulgado on- da Agência Nacional de Segutem. Ela ficou com a 2ª posição rança (NSA, na sigla em in(20ª no geral), atrás apenas da glês) dos EUA ilustram a dinâchanceler alemã, Angela Mer- mica de poder entre eles. No levantamento geral, Dilkel (5ª), que lidera a lista da revista pelo terma caiu 2 ceiro ano conpontos. Ocusecutivo. p a o 2 0 º l uNesse grupo gar. Levou-se parecem Soem conta nia Gandhi quatro fatoposição. Esse é o res para sele(21ª no rancionar as 72 king geral ) e lugar que Dilma Christine Lapessoas da ocupa no l i s t a : s o b re garde (35ª). levantamento geral, q u a n t o s Outra brasileira na lista exercem pocaindo duas das mulheres der; os recurposições em sos financeimais poderorelação ao ano ros sob seu sas do mundo passado. é a presidencontrole; a int e d a Pe t r ofluência que exercem em bras, Maria mais de uma esfera; e como das Graças Silva Foster. A 1ª colocação no ranking agem para mudar o mundo. geral ficou com o presidente De acordo com a revista, a lista da Rússia, Vladimir Putin, que pretende responder às sedeixou na segunda posição o guintes questões: "Qual é a presidente dos EUA, Barack verdadeira natureza do poder Obama, líder no ano passado. e será que poderemos realSegundo a revista, Putin so- mente comparar e classificar lidificou seu controle sobre a chefes de Estado com figuras Rússia, enquanto Obama en- religiosas e traficantes de drofrentou períodos difíceis no ga?" (Agências)

A

20ª

Yves Hermant /Reuters

A presidente do Brasil (acima), Dilma Rousseff, ficou com a 2ª posição, atrás apenas da chanceler alemã, Angela Merkel (ao lado), considerada a mulher mais poderosa em 8 dos 10 anos da lista.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

6

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Estamos imitando o cinema, que trabalha em equipe. Geraldo Alckmin, governador de São Paulo (PSDB) Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

.Ó..RBITA

ABIN

A

Associação Nacional dos Oficiais de Inteligência (Aofi) questionou ontem a decisão do diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Wilson Trezza, de aconselhar a aposentadoria do agente 008997. O agente colaboraria com o governo dos EUA, mesmo após ser descoberto pelo Departamento de Contrainteligência da Abin. A Abin questiona o fato de a direção não ter tomado "providências" e avisa que "estuda a melhor maneira de atuar para que os fatos das reportagens tenham consequências condizentes com a gravidade dos fatos ."

A VOLTA DO JUIZ

A

fastado de suas funções desde maio por suspeita de enriquecimento ilícito e lavagem de dinheiro (pois tem um contracheque de R$ 13 mil e imóveis comprados de R$ 30 milhões) , o juiz Elcio Fiori Henriques, do Tribunal de Impostos e Taxas (TIT) da Secretaria de Estado da Fazenda, pode retornar ao posto. O procurador Marco Vinício Petrelluzzi reconhece a "gravidade da conduta" e "a existência de prova robusta", mas ainda assim argumenta que não está caracterizada a perda do cargo ou funções previstas na Lei de Improbidade Administrativa até que a sentença transite em julgado.

Alckmin e Haddad, o sonho do governador se realiza por meio do novo projeto de cinema.

Dmitri Sharomov/ Greenpeace

Alckmin diz que teve 'telepatia' com Haddad Governador e prefeito trocam elogios entre si no lançamento do projeto que visa implementar o cinema

ANA PAULA É ACUSADA DE VANDALISMO

A

brasileira ativista do Greenpeace Ana Paula Maciel, 31, foi oficialmente comunicada ontem pela Justiça russa da acusação de vandalismo pelos atos de protesto dos quais participou em uma plataforma petrolífera no país. Ela está detida na Rússia há cerca de dois meses. Ainda não há informação sobre quais ações tomarão os advogados de defesa. Na semana passada, a Justiça russa informou que as acusações aos ativistas seriam amenizadas - de pirataria para vandalismo. O ato, porém, não havia sido oficializado. Os 30 ativistas envolvidos estão sendo convocados, um a um, para serem comunicados sobre a nova acusação.

Segundo a legislação russa, a alteração significa redução das penas que poderão ser aplicadas, se eles forem condenados. No caso de vandalismo, a pena pode chegar a 7 anos de reclusão. Se acusados e condenados por pirataria, até 15 anos de prisão. O Greenpeace, que tem participado da defesa dos ativistas, rechaçou as novas acusações. Vai recorrer. Segundo a organização, a oficialização da acusação de vandalismo não retira automaticamente a acusação de pirataria. Espera-se que, em breve, a Justiça russa oficialize, também, a retirada dessa acusação. Na semana passada, o pedido de fiança de Ana Paula e dos outros detidos foi negado.

m tom de brincadeira, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin afirmou ontem, que teve uma 'telepatia' com o prefeito da capital, Fernando Haddad, por conta do projeto de criação de uma empresa voltada para o setor audiovisual de São Paulo. "Haddad, nós temos uma telepatia, porque há uns meses o Marcelo Araújo (secretário Estadual de Cultura) me chamou com uma proposta para cinema. Poucos dias depois veio a entrevista do Juca Ferreira (secretário municipal de Cultura) falando da SPCine", afirmou, durante a apresentação do projeto de lei que cria a Empresa de Cinema e Audiovisual de São Paulo – a SPCine, na Praça das Artes, no centro da capital paulista. O evento, que contou também com a presença da minis-

E

PASSEATAS E PARALIZAÇÕES

Elza Fiúza/ ABr

EMBAIXADORA

A bruxa estava solta. Na polícia federal do País.

A

presidente Dilma Rousseff recebeu ontem, no Palácio do Planalto, as cartas credenciais da nova embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde (na foto), e de embaixadores de outros 18 países. Na prática, a formalidade indica o início das atividades de Ayalde no País. Ela foi indicada em junho pelo presidente Barack Obama para substituir Thomas Shannon. Liliana assume a função após as denúncias de que o governo norte-americano espionou a presidente Dilma, assessores e a estatal Petrobras. Em razão das denúncias, Dilma suspendeu a viagem oficial que faria aos EUA. Diante disso, ao ser indagada se o momento delicado atrapalha assumir o posto, ela concordou: "Mas eu acho que tem que conversar. Vamos continuar dialogando para avançar, temos muitos temas." Uéslei Marcelino/ Reuters

tra da Cultura, Marta Suplicy, ma paulista. As três esferas de foi marcado por troca de elo- governo deverão investir cergios entres os três políticos. ca de R$ 25 milhões por ano no " E s t e p ro j e t o c e l e b r a a novo projeto. união de esforços. Estamos Apesar de o projeto ainda por terra, mar precisar ser e ar", afirmou en ca min haAlckmin, em do à aprovaHaddad, nós temos referência às ção da Câmauma telepatia, há três esferas ra Municipal, uns meses o de governo o prefeito envolvidas Fernando Marcelo Araújo me no projeto. Haddad afirchamou com uma "Estamos mou que o reproposta para imitando o cic u r s o m u n icinema. Poucos dias c i p a l p a r a a nema, que depois veio a s e m p re t r aSPCine em balha em 2014 já está entrevista do Juca equipe, pois garantido e Ferreira falando da esse projeto previsto no SPCine. não é trabaOrçamento. GERALDO ALCKMIN lho isolado", E l e a p r ocompletou. veitou a preA SPCine terá como objetivo sença do presidente da Câmafinanciar ações e implemen- ra Municipal de São Paulo, vetar políticas públicas voltadas reador José Américo (PT-SP), ao desenvolvimento do cine- para pedir por uma rápida tra-

De Brasília a Recife e Paraná, policiais protestaram contra as más condições. oliciais federais promoveram ontem uma série de manifestações pelo País contra o que apontam como "sucateamento" da instituição pelo governo federal. A mobilização foi batizada de "Dia das Bruxas da Polícia Federal", e envolveu a distribuição de panfletos com reivindicações e paralisações parciais de atividades. A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) afirma que o governo Dilma Rousseff promove "boicote oficial" aos agentes da corpo-

P PAULO OKAMOTTO

A

Justiça Federal de Brasília decidiu arquivar investigação contra Paulo Okamotto, atual diretor do Instituto Lula e amigo do expresidente, por suposta ameaça de morte feita ao empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, o operador do Mensalão. Em depoimento à Procuradoria Geral da República, Valériodisse ter sido avisado por Okamotto que, se falasse sobre o esquema, seria morto. O pedido de arquivamento da investigação partiu da Procuradoria da República no DF, para onde o caso seguiu. O MPF em Brasília considerou que, como o crime de ameaça é punível com pena máxima de 6 meses de prisão, o delito prescreveu em 3 anos. A se considerar a punição a partir da denúncia do Mensalão, em março de 2006 pelo então procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, a prescrição ocorreu 3 anos mais tarde.

ração em represália a ações anticorrupção. Critica falta de investimentos, transferência de funções para outras instituições – como Exército e Força Nacional – e afirma que os reajustes salariais da instituição são inferiores aos do funcionalismo federal. No Estado do Paraná, cerca de 70% dos policiais federais aderiram à paralisação de 24 horas. Somente um efetivo mínimo se manteve em atuação. Os policiais fizeram uma pequena manifestação no centro de Curitiba logo pela

manhã, em que distribuíram panfletos à população. Em Belo Horizonte, agentes da Polícia Federal também fizeram uma paralisação parcial. Desde às 9h, policiais passavam pela barraca montada em frente à superintendência mineira do órgão, na região oeste da cidade, para protestar contra o "sucateamento" da corporação em Minas. No Recife, cerca de 20 policiais distribuíram panfletos perto do prédio da superintendência da capital pernambucana. (Folhapress)

Fábio Motta/Estadão Conteúdo

No Rio, manifestantes aproveitam o dia para gritar que "a bruxa está solta na PF" e entregar panfletos a passantes, explicando as reivindicações.

mitação do projeto na Casa. "Queria manifestar o desejo de que esse projeto seja o mais célere possível. Acelerem a tramitação." Haddad elogiou Alckmin pela parceria e disse que as divergências políticas não podem pautar os governos. "A disputa política fica restrita aos 60 dias de eleição." A ministra da cultura, Marta Suplicy, disse que iniciativa da SPCine é "importantíssima não só para os paulistas, mas também para o Brasil". Mas em fevereiro de 2002, como prefeita, a mesma Marta vetou projeto de lei que criava um órgão municipal para coordenar a produção e a distribuição de filmes feitos em São Paulo. A criação do órgão dividia a opinião de cineastas. A lei tentava seguir o modelo adotado no Rio de Janeiro – qu e criou a RioFilme. (Agências)

Fazenda de olho no patrimônio dos servidores Corregedoria- Geral do Ministério da Fazenda e a Corregedoria da Secretaria da Receita Federal efetuarão acompanhamento periódico e sistemático da evolução patrimonial dos funcionários da pasta e do Fisco, a fim de verificar indícios de enriquecimento ilícito. A decisão foi publicada ontem no Diário Oficial da União . A regra estabelece que a análise da evolução patrimonial, de caráter investigativo e sigiloso, será realizada com base em critérios gerais e objetivos e em parâmetros técnicos e impessoais definidos pelo corregedor-geral do Ministério da Fazenda e pelo corregedor da Secretaria da Receita Federal. Caso sejam constatados indícios de enriquecimento ilícito de servidores, será tomada decisão nos termos do que estabelece a portaria Coger/MF 024/2013. Essa portaria estabelece, por exemplo, que "do juízo de admissibilidade poderá resultar o arquivamento do feito ou a instauração de sindicância disciplinar ou de processo administrativo disciplinar". A portaria não cita qual será a periodicidade da apuração. (EC)

A


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

7

É fundamental o investimento no cuidado com a questão ambiental. Eduardo Campos, governador de Pernambuco Dida Sampaio/ EC

Perillo fala do 'olho gordo' sobre Dilma "O maior problema dele (Lula) é querer estar no lugar da presidente", diz ele. governador de Goiás, o tucano M a r c o n i Pe r i l l o , classificou como "mentira" a declaração do expresidente Luiz Inácio Lula da Silva de que o País quebrou na gestão de Fernando Henrique Cardoso. Perillo participou ontem, ao lado do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, de evento realizado em Brasília pelo PSDB local. "Não será uma mentira como essa que vai colar na história do presidente Fernando Henrique Cardoso", disse. "O maior problema dele (Lula) é querer estar no lugar da presidente Dilma e não pode", complementou. Na última quarta-feira, depois de participar de comemoração aos 10 anos do Programa Bolsa Família realizado em Brasília, Lula disse a jornalistas que tinha herdado de Fernando Henrique Cardoso um país muito "inseguro" e com

Vanessa Carvalho/ Brazil Photo Press

O Presidenciável tucano Aécio Neves diz que quem efetivamente tem um conflito interno, hoje, é o PT.

Aécio rebate críticas de Lula a Fernando Henrique

"Lula queria estar no lugar de Dilma", diz governador de Goiás. nenhuma estabilidade na área econômica. O encontro com as lideranças do Distrito Federal e Entorno reuniu cerca de 300 pessoas, entre simpatizantes da legenda e pré-candidatos. No DF, o PSDB tem 222 précandidatos. Pelo menos 15 deles tiveram um minuto e meio

cada para expor suas ideias. Nesses discursos as críticas ao PT estiveram mais presentes. Embora a cúpula tucana diga que a sigla ainda não tem candidato, todos que falaram antes de Aécio o destacaram como o nome do partido para disputar o Palácio do Planalto. (Estadão Conteúdo) Credito

Senador mineiro diz que vê o "PT muito ansioso e aflito duvidando das condições da presidente da República". presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), rebateu ontem as declarações do ex-presidente Lula de que no governo de Fernando Henrique Cardoso o País teria quebrado e criado um ambiente de insegurança para os brasileiros. "O presidente Lula tem que parar de brigar com a história. Se não houvesse o governo do Fernando Henrique, com a estabilidade econômica, com a modernização da economia, não teria havido sequer o governo do presidente Lula". Essa declaração de Aécio Neves foi dada quando o senador participou de um evento do PSDB do Distrito Federal. Após o evento em comemoração aos dez anos do Bolsa Família, nesta quarta, dia 30, em Brasília, Lula disse a jornalistas que tinha herdado de Fernando Henrique Cardoso um País muito "inseguro " e com nenhuma estabilidade na área econômica.

O

FALTA SERENIDADE Para o senador Aécio Neves, potencial candidato à Presidência da República em 2014, as reações de Lula demons-

Lula tem que parar de brigar com a história. .. ele esqueceu o que veio antes dele. É uma fragilidade e grande incoerência. AÉCIO NEVES

tram falta de serenidade: "Essas últimas aparições e falas do presidente Lula não são de quem está sereno, de quem está confiante. Não há como brigar com a realidade". VIRTUDES Em tom irônico, o tucano considerou que entre as virtudes do ex-presidente Lula estava a de dar continuidade aos programas sociais criados na gestão FHC e na área econômica. "O presidente Lula teve duas importantes virtudes no seu governo, quando ele dá sequência e amplia os programas sociais e quando, contrariando o discurso de sua campanha, mantém a política macroeconômica do governo an-

terior, aquilo que nós ch amamos de tripé macroeconômico. Portanto é uma bobagem. Ele esqueceu o que veio antes dele. Acho que é uma demonstração de fragilidade e de grande incoerência." CAMPANHA Em um segundo momento, Aécio também focou suas críticas à presidente Dilma Rousseff. Para Aécio, a presidente fez um ato de campanha ao promover a cerimônia do aniversário de 10 anos do programa federal Bolsa Família. "A presidente não tem uma agenda de presidente, tem uma agenda de candidata. Os brasileiros pagaram, porque foi feito com dinheiro público, um ato de campanha eleitoral. Nada havia ali de governo, mas ao custo do governo." Parao senador mineiro , os atos da presidente também demonstram "ansiedade" por parte do PT em relação à campanha presidencial de 2014. "Vejo o PT hoje muito ansioso e aflito duvidando das condições da presidente da República, que acho que não são boas. Se alguém tem hoje efetivamente um conflito interno é o PT." (Estadão Conteúdo)

E Gustavo Franco enfatiza: 'Por que não te calas?' Ex-presidente do Banco Central diz que Lula pratica a "apropriação indébita" passagem do expresidente Luiz Inácio Lula da Silva por Brasília e suas retumbantes críticas ao governo Fernando Henrique Cardoso ecoaram e provocaram repercussão em setores da oposição. O ex-presidente do Banco Central de FHC, o economista Gustavo Franco, rebateu o petista em sua conta no Facebook. Afirmou que a "estabilização não foi feita por Lula, mas apesar dele". E, na sequência, pergunta: "Por que não te calas?", parodiando o conselho do rei Juan Carlos da Espanha ao expresidente da Venezuela Hugo Chávez. Segundo Franco, que integrou a equipe que elaborou o Plano Real, a nova moeda foi "sabotada" por Lula e pelo PT. Sobre a estabilização da moeda e o tripé macroeconômico, o economista disse que Lula pratica "apropriação indébita".

A

"O País se tranquilizou quanto à economia quando ele, Lula, adotou as políticas macroeconômicas de FHC, que sempre atacou. A partir daí fala da estabilização e do tripé como se tivesse sido ele o inventor", escreveu. Em entrevista na última quarta-feira, após a cerimônia de comemoração dos 10 anos do programa federal Bolsa Família, Lula disse que "o Brasil tem hoje mais estabilidade que quando nós entramos". A cerimônia de 10 anos do Bolsa Família serviu de palco para Lula defender os êxitos da transferência de renda aos mais pobres e atacar seus críticos. Ele disse que se estivesse começando a governar agora, com a experiência que conquistou, começaria da mesma forma, combatendo a fome e a desigualdade. Lembrou sua origem pobre e disse que "os que criticam o Bolsa Família nunca passaram fome".

" Vamos deixar claro que o programa acaba de completar 10 anos num País onde as injustiças vêm de cinco séculos". O comentário foi feito em resposta à ex-ministra Marina Silva contra o governo federal. Segundo Lula, a política cambial do governo FHC "quebrou o Brasil três vezes" em 1998. O principal fiador desta política cambial na época era o então ninguém menos que Gustavo Franco, presidente do BC. Então ontem, Franco rebateu. Chamou Lula de "falastrão" e rebateu a crítica à política fiscal dizendo que o País não quebrou, mas sim fez um acordo com o FMI. "Se isso é quebrar, ele Lula também esteve quebrado durante boa parte do seu governo", escreveu. "A política cambial de 1994-98, tão fundamental para o sucesso da estabilização, nada teve que ver com a crise, que vem de fora, como a de 2008". (Agências)

Governador de Pernambuco, Eduardo Campos, tem sido alvo de críticas pelo passivo ambiental de Suape.

Campos faz prestação de contas ambientais para evitar incêndio Pretensão de disputar a Presidência pode virar fumaça diante de Marina lvo de constantes questionamentos e críticas depois de se aliar a ex-senadora Marina Silva para a disputa presidencial, o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, aproveitou um evento sobre clima ontem, no Recife, para prestar contas de ações ambientais de seu governo. "É fundamental o investimento em tudo o que diz respeito ao cuidado com a questão ambiental, com a redução de emissão [de carbono]", disse Campos no seminário Pernambuco no Clima, desdobramento de discussões iniciadas no ano passado na Rio+20. Tanto Campos como Marina têm sido cobrados pelo passivo ambiental do Estado, principalmente o do complexo portuário e industrial de Suape, na região metropolitana do Recife. O secretário estadual de Meio Ambiente, Sérgio Xavier, apresentou ações e números de investimentos feitos durante a gestão Campos. Segundo ele, o governo do Estado está investindo atualmente R$ 11,5 bilhões em áreas com conexão direta com o meio ambiente. Saneamento e abastecimento representam R$ 9,7 bilhões desse valor. E apresentou oficialmente a meta de transformar Fernando de Noronha (PE) no primeiro território brasileiro com compensação total da emissão de CO2. (Folhapress)

A

DIRETORIA PLENA Convocação Ficam convocados os senhores membros da Diretoria Plena, da Associação Comercial de São Paulo - ACSP, para a reunião a realizar-se no dia 13 de novembro de 2013 (quarta-feira), às 16horas, no 9º andar do edifício-sede da entidade - Sala Plenária - na Rua Boa Vista, 51 - para deliberarem sobre a seguinte:

Ordem do dia I. Apreciação e votação da proposta de orçamento referente ao exercício de 2014, encaminhada pela Diretoria Executiva (artigo 20, § 3º, inciso I) para cumprimento do artigo 27, inciso V, do Estatuto Social; II. Outros assuntos. São Paulo, 31 de outubro de 2013. Rogério Pinto Coelho Amato Presidente * A peça orçamentária encontra-se à disposição dos senhores Diretores, na Secretaria Geral.

CONSELHO DELIBERATIVO Convocação Ficam convocados os senhores membros do Conselho Deliberativo, da Associação Comercial de São Paulo - ACSP, para a reunião a realizar-se no dia 13 de novembro de 2013 (quarta-feira), às 16h30, no 9º andar do edifício-sede da entidade - Sala Plenária - na Rua Boa Vista, 51 - para deliberarem sobre a seguinte:

Ordem do dia I. Apreciação e votação da proposta de orçamento referente ao exercício de 2014, elaborada pela Diretoria Executiva (artigo 20, § 3º, inciso I) e encaminhada pela Diretoria Plena (artigo 27, inciso V) para cumprimento do artigo 31, inciso V, do Estatuto Social; II. Outros assuntos. São Paulo, 31 de outubro de 2013. Rogério Pinto Coelho Amato Presidente * A peça orçamentária encontra-se à disposição dos senhores Conselheiros, na Secretaria Geral.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

8

secretário de Estado norte-americano, John Kerry, reconheceu ontem que a espionagem dos Estados Unidos foi "longe demais", algo que atribuiu ao fato de a política de inteligência estar "em piloto automático". "Não há dúvida que o presidente (Barack Obama), eu mesmo e outros no governo norte-americano conhecemos detalhes de atos que estiveram acontecendo no piloto automático, porque a tecnologia estava aí e se manteve ao longo de um extenso período de tempo", explicou Kerry, durante uma videoconferência com Londres, onde termina hoje o Open Government Partnership 2013, sobre governabilidade e participação da sociedade civil. "Em alguns casos, reconheço, como já fez o presidente , que estas ações chegaram longe demais e vamos nos assegurar que não aconteça de novo no futuro", prometeu o chefe da diplomacia dos EUA. Kerry reiterou que a recopilação de dados de inteligência é fundamental para lutar contra o terrorismo tanto pelo bem dos EUA como de parceiros que sofreram ataques no passado, como os do metrô de Tóquio (1995), Madri (2004) e Londres (2005). No entanto, as informações vazadas por Edward Snowden, ex-analista da Agência de Segurança Nacional de EUA (NSA, na sigla em inglês), revelaram que o alcance da espionagem ia muito além e pode ter afetado líde-

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Greenwald: imprensa sob ataque.

O

jornalista norte-americano Glenn Greenwald, responsável pelas primeiras denúncias sobre a espionagem dos Estados Unidos, despediu-se ontem do jornal britânico The Guardian com um alerta: a liberdade de imprensa vem sofrendo um ataque cada vez maior e ameaçador nos Estados Unidos e, mais recentemente, no Reino Unido. Em sua última coluna, ele destacou que existem "facções extremistas e influentes" que querem criminalizar o vazamento de documentos e o próprio jornalismo. "Eu acredito que é urgente que todos os que acreditam na l i b e rd a d e d e i m p re n s a s e unam contra isso", disse o jornalista, que divulgou os primeiros documentos vazados pelo ex-técnico da NSA Edward Snowden. Greenwald, que mora no Brasil, recebeu uma oferta para trabalhar em um novo empreendimento de mídia financiado pelo fundador do eBay, Pierre Omidyar. (Agências)

O

'Espionagem foi longe demais' O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, admite que política norte-americana de inteligência estava 'no piloto automático'. res aliados, incluindo os do Brasil, Alemanha e Espanha. Ásia - A confissão de Kerry ocorreu no mesmo dia em que os governos da China e de países do Sudeste Asiático exigiram explicações dos EUA e seus aliados após reportagens australianas divulgarem que embaixadas norte-americanas e australianas na região estariam sendo usadas como centros de coleta de dados secretos por Washington. "A China está extremamente preocupada... e exige que

os EUA ofereçam um esclarecimento e uma explicação", disse Hua Chunying, portavoz da chancelaria chinesa. A empresa australiana Fairfax publicou ontem que as embaixadas da Austrália envolvidas são as instaladas em Jacarta, Bangcoc, Hanói, Pequim e Díli, no Timor Leste, além das Altas Comissões em Kuala Lumpur e Port Moresby, na Papua Nova Guiné. A matéria da Fairfax, que teve como base documentos da Der Spiegel e entrevistas com

Rossiya 24/Reuters

Snowden: passeio de barco pelos pontos turísticos de Moscou. ex-agentes de inteligência que falaram em condição de anonimato -, disse que as embaixadas são usadas para interceptar ligações telefônicas e dados de internet na Ásia. O primeiro-ministro da Austrália, Tony Abbott, garantiu que o governo não infringiu qualquer lei. "Cada agência do governo australiano, cada funcionário australiano, em casa ou no exterior, opera de acordo com a lei", afirmou. "E é isso que eu posso garantir ao povo."

Snowden - Enquanto isso, o ex-técnico da NSA que delatou a espionagem dos EUA deve começar a trabalhar hoje "para um dos maiores websites da Rússia", afirmou seu advogado, Anatoly Kucherena, sem revelar o nome da empresa. Ontem, o site Life News divulgou uma imagem de um homem que disse ser Snowden andando por Moscou. A foto mostra o homem em um barco de passeio com a Catedral Cristo Salvador de Moscou ao fundo. (Agências) Umit Bektas/Reuters

Novo ataque de Israel na Síria. Contra o Hezbollah. Bombardeio aéreo frustra tentativa de entrega de armamentos ao grupo militante libanês Saad Abobrahim/Reuters - 30/10/13

viões d e guerra israelenses atacaram uma base militar na cidade síria de Latakia, na c o s t a m e d iterrânea, na madrugada de ontem. Rebeldes lançam morteiros contra tropas em Alepo Fontes citadas pelos canais de televisão Armas químicas - O bombarAl-Arabiya e CNN disseram que deio israelense ocorreu no o objetivo do bombardeio se- mesmo dia em que a Organiria impedir que armas sofisti- zação para a Proibição de Arcadas chegassem ao grupo mas Químicas (Opaq) anunxiita libanês Hezbollah. ciou que a Síria destruiu ou torTrata-se da segunda vez es- nou inoperáveis todas as inste ano que Israel ataca supos- t a l a ç õ e s d e f a b r i c a ç ã o e tos carregamentos de mísseis mistura de armas químicas no dentro da Síria. país. O prazo expirava hoje. O governo israelense não A Opaq, que cumpre manconfirma abertamente essas dato da ONU para a destruição ações, embora o primeiro-mi- do arsenal sírio e ganhou o úlnistro Benjamin Netanyahu timo Nobel da Paz, visitou 21 tenha deixado claro em diver- de um total de 23 localizações sas ocasiões que ordenaria declaradas pela Síria em seu ataques caso armas sírias fos- inventário químico. sem direcionadas aos militanAs duas restantes foram tes do Hezbollah. consideradas de alto risco por O Hezbollah é aliado do regi- causa da guerra civil no país, me de Bashar al-Assad na m a s s e u e q u i p a m e n t o f o i guerra civil síria, que começou transferido para inspeção. em março de 2011 e que já Ainda falta, porém, destruir causou mais de 100 mil mor- as armas químicas em posse tes, segundo a Organização do regime - estimadas em das Nações Unidas (ONU). 1.000 toneladas, incluindo Por sua vez, o governo sírio gás mostarda e sarin. também não se pronunciou O passo seguinte é um plasobre o assunto. Em declara- no sobre a eliminação do arseções anteriores, Damasco ad- nal químico de Assad. vertiu que este tipo de agresO prazo para a destruição de são abria "as portas a todas as todas as armas químicas foi fipossibilidades". xado para 2014. (Agências)

A

ministro Recep Tayyip Erdogan, provocaram polêmica ontem ao usar o véu islâmico durante uma sessão do Parlamento. A Turquia, um país tradicionalmente secular, aboliu a proibição do uso do véu em outubro.

Divulgação/Reuters - 30/10/13

apareceu milagrosamente na parede de uma obra do metrô de Caracas. "Meu cabelo fica arrepiado só de lhes contar", disse ele, mostrando a foto feita por celular, na qual se vê marcas que lembram olhos e um nariz.

governo argentino iniciou ontem o processo para desmembrar o Grupo Clarín, medida amparada pela sentença da Corte Suprema, que na terça-feira declarou constitucional a Lei de Mídia. O presidente da Autoridade Federal de Serviços de Comunicação Audiovisual (Afsca), Martón Sabatella, compareceu à sede do Clarín, em Buenos Aires, para apresentar a notificação do início do processo. Porém, ele deixou aberta a possibilidade de que a maior holding multimídia do país apresente uma proposta voluntária de desinvestimento de suas licenças de TV e rádio, e suas respectivas infraestruturas. Em nota, o Clarín declarou que a medida "ignora a sentença da Corte e ratifica que o governo está decidido a avançar contra as escassas vozes independentes que restam na Argentina". (Agências)

O

Travessia do deserto do Saara mata 92 de sede

TURQUIA – Quatro deputadas do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, na sigla em turco), do primeiro-

VENEZUELA – O presidente Nicolás Maduro disse que a imagem do seu ídolo e antecessor, Hugo Chávez,

Argentina inicia processo para dividir Clarín

s corpos de 92 imigrantes, a maioria mulheres e crianças que morreram de sede, foram encontrados no norte do Níger, depois que o veículo em que estavam quebrou quando tentavam atravessar o deserto do Saara. Acredita-se que o trágico desfecho da travessia tenha ocorrido há duas semanas, mas as autoridades só tomaram conhecimento nesta semana, depois que 21 pessoas conseguiram sair do deserto. Há pelo menos 52 crianças e 33 mulheres entre as vítimas. O grupo havia partido em meados de outubro em dois caminhões de Arlit, no norte do Níger, para atravessar o deserto na direção de Tamanrasset, na Argélia, mas se dispersou para procurar água depois que um veículo quebrou. A rota através do Saara é usada por muitas pessoas que tentam embarcar em navios clandestinos com destino à Europa. (Agências)

O


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

9

Todos unidos contra os black blocs Ministro da Justiça e secretários de Segurança de São Paulo e Rio de Janeiro reuniram-se ontem para elaborar um plano de ação conjunto para coibir a violência, Ed Ferreira/Estadão Conteúdo

urpreendidos pela violência dos black blocs e com pouco controle sobre as passeatas que tomaram as ruas desde junho deste ano, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e os secretários de Segurança de São Paulo e Rio de Janeiro, Fernando Grella e José Mariano Beltrame, estabeleceram ontem, em Brasília, um plano de ação que envolverá um grupo de combate ao vandalismo, que começará com a montagem de um setor de inteligência conjunto. Segundo Cardozo, o governo federal e as polícias estaduais também montarão, em seus estados, um grupo de inteligência local para evitar e punir abusos em protestos. Nessa tarefa, a ideia é criar um protocolo unificado de atuação das polícias, como estratégias comuns de instalação de barricadas antiprotestos e vigilância de passeatas. Em outra frente, como uma ofensiva legislativa, será criada uma comissão composta por juristas para discussão de mudanças na legislação e criação de grupos operacionais nos estados. Devem ser chamados representantes do

S

Ministério Público e delegados para discutir ações. Segundo o ministro, as medidas incluem o aprofundamento da troca de informações entre as polícias, a discussão sobre a "readequação" da atual legislação para situações não previstas em lei (com o aumento da punição para vandalismo e violência em protestos) e padronização dos protocolos de atuação das Polícias Militares de todo o País em manifestações, com a posterior divulgação dos protocolos à sociedade. "Não se trata de recrudescer contra manifestantes. A manifestação é livre, isso é garantido na Constituição", destacou Cardozo. No trabalho de inteligência, o ministro explicou que a ideia é aproveitar a integração que já existe entre as polícias e focar no monitoramento das manifestações. "Não é acompanhamento de movimentos sociais, se trata de poder planejar ações em relação a pessoas", reforçou o ministro. Barbosa – Para modificar a atual legislação, o Ministério da Justiça convidará o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Joaquim Barbosa, representan-

tes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Procuradoria-Geral da República (PGR). "Há necessidades, sim, de se fazer adequações", defendeu Beltrame, referindo-se às leis penais que tratam do assunto. A proposta é levar para o debate as sugestões encaminhadas pelos Estados. São Paulo, por exemplo, defende o aumento da pena para agressões (inclusive para policiais e agentes do Estado), depredação de patrimônio e violência em protestos. "O policial ali está agindo em nome do Estado", lembrou Grella. Para José Beltrame, “o policial precisa ter garantia de que, quando apresenta alguém (na delegacia), aquilo efetivamente terminará em ação penal”. Barbárie – De acordo com o Cardozo, a reunião com os secretários teve o aval da presidente Dilma Rousseff. O ministro ressaltou esse tipo de protesto é recente no País e o governo precisa agir para se adequar à nova realidade. No início da semana, a presidente cobrou que a Justiça e os órgãos responsáveis impeçam a ação violenta de manifestantes mascarados e considerou esses atos uma barbárie.

Cardozo (ao centro), junto com José Mariano Beltrame e Fernando Grella: ações conjuntas e padronizadas. "Não podemos concordar com situações de abuso e ilegalidade que vêm ocorrendo. Não podemos aceitar que grupos atentem contra a própria lei", destacou o ministro da Justiça, durante a entrevista coletiva após o encontro. Dentre as medidas estudadas para criar um protocolo para as manifestações tam-

Julio Guimarães/Folhapress

Movimento de manifestantes violentos surgiu na Alemanha .Ó..RBITA riginário da Alemanha, nos anos 1970, o ativismo black bloc tem seguidores em diversos países. Não é, entretanto, um movimento de organização única. Em uma mesma manifestação, por exemplo, pode haver grupos distintos que não agem em conjunto e utilizam de táticas diferentes. É acusado de ter esvaziado o movimento Occupy Wall Street, nos Estados Unidos, por conta da violência. No Brasil, os blac blocks estão muito associados aos atos de violência provocados por grupos mascarados durante as manifestações. Não existe um perfil definido de quem são os participantes do movimento, que costuma agir no final de manifestações pacíficas, destruindo o que veem pela frente, em especial agências bancárias, lojas e todo tipo de patrimônio público, como forma de protesto. Os integrantes pertencem às mais variadas camadas sociais e são originários das mais diferentes partes da cidade. Em São Paulo, há desde estudantes e desempregados até jovens integrados ao mercado formal de trabalho. Pesquisa Datafolha divulgada na semana passada revela que que 95% dos paulistanos desaprovam a atuação dos black blocs. (DC)

SANTAS CASAS

O

A

pós sanção da lei que concedeu perdão da dívida de tributos federais acumulada pelas Santas Casas e entidades filantrópicas, o governo anunciou ontem outras medidas em benefício do setor. O Ministério da Saúde destinará, em 2014, um adicional de R$ 1,7 bilhão para

atendimentos de média e alta complexidade pelo SUS – atualmente, as Santas Casas são responsáveis por 41% desses atendimentos. "Estamos colocando uma pá de cal nesse modelo defasado da tabela SUS. Estamos consolidando de vez um novo modelo de relação com as Santas Casas", disse o ministro Alexandre Padilha (Saúde), em coletiva de imprensa. O valor representa aumento de 50% em relação à quantia repassada neste ano para as entidades. O ministério também anunciou medidas para facilitar a certificação das entidades filantrópicas do setor da saúde. (Folhapress)

so policial. Questionado sobre a eventual participação do Primeiro Comando da Capital (PCC) nas manifestações violentas promovidas recentemente na capital paulista, Fernando Grella afirmou que não podia "negar, nem confirmar" a atuação de facções criminosas em atos de vandalismo. (Agências)

Após baterem em PM, grupo reduz ações violentas oje faz uma semana que o coronel da Polícia Militar Reynaldo Simões Rossi, comandante da região central de São Paulo, foi espancado por um grupo de cerca de dez manifestantes mascarados, adeptos à tática black bloc. O policial, integrante da cúpula da PM, foi agredido na entrada do terminal de ônibus Parque D. Pedro durante um protesto organizado pelo MPL (Movimento Passe Livre). A manifestação reuniu cer-

H

Após agredirem um policial militar na semana passada, os black blocs diminuíram suas ações

bém está a institucionalização de um acordo já cumprido informalmente em alguns casos: um acerto entre a polícia e os manifestantes sobre horário e trajeto dos protestos. Segundo Cardozo, a partir do momento em que for articulado esse protocolo entre as polícias, também será possível diminuir situações de abu-

ca de três mil pessoas em uma caminhada que começou em frente ao Theatro Municipal e terminou no Parque D. Pedro com cenas de selvageria que chocaram o País. Simões foi atacado logo depois de parte dos manifestantes iniciar a depredação do terminal de ônibus. O único suspeito detido por agredir Simões, Paulo Henrique Santiago dos Santos, de 22 anos, está preso. Desde então, os adeptos do black bloc resolveram

TAPA NA CARA

S

em conseguir atendimento médico público para sua mãe com câncer, a dona de casa Janete Oloko Dutra, 48, deu um tapa na cara do prefeito de Dumont (331 km de São Paulo), Adelino da Silva Carneiro (PP), na terça. Segundo ela, a agressão foi cometida porque o político a chamou de sem-vergonha e disse que não teria como internar sua mãe. Janete tinha tentado internação para a mãe na rede municipal de saúde, mas não conseguiu. A dona de casa registrou um boletim de ocorrência de injúria relatando o caso. (Folhapress) Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

FINADOS – Cerca de 1,8 milhão de pessoas são esperadas nos 22 cemitérios da cidade, amanhã, Dia de Finados. Muitos deles, como o da Consolação (foto), começaram a ser preparados ontem para receber os visitantes. Supermercados e shoppings centers funcionarão em expediente normal durante o feriado.

adotar outra tática: a do sumiço. Após ficarem vários dias sumidos, eles reapareceram apenas ontem em uma manifestação contra o IPTU, na Avenida Paulista, mas não foram registradas ações com o mesmo grau de violência da semana passada, na zona norte. A PM vem publicando avisos nas páginas das redes sociais, principalmente no Facebook, destacando que todos os protestos serão acompanhados. (DC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

10

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Berço do futebol completa 125 anos

Fotos: Tina Cezaretti/Hype

Quando Charles Miller apareceu com duas bolas de futebol, em 1894, entusiasmou os sócios do São Paulo Athletic Club. Mariana Missiaggia erço da cultura inglesa em São Paulo, o São Paulo Athletic Club (SPAC), na Consolação, completou 125 anos no último sábado. Responsável pelo surgimento do futebol e de outros esportes no Brasil, o Clube mantém até hoje as tradições esportivas britânicas e faz parte da história de São Paulo e do esporte. Considerado o clube mais antigo da cidade, o SPAC foi fundado em 1888 por trabalhadores do comércio e da São Paulo Railway Company, e era frequentado por imigrantes ingleses e seus descendentes. O Clube foi responsável pela introdução do futebol e de outros esportes no País, como o rugby, o hóquei sobre grama, o squash e o badminton, pouco populares entre os brasileiros até os dias de hoje. Foi também um dos primeiros lugares onde se jogou uma partida de tênis no País. Ainda hoje, o espaço mescla particularidades estrangeiras com a alma brasileira e é um dos poucos lugares onde se praticam atualmente esportes tradicionais do Reino Unido, como o críquete, que exige um gramado impecável. E foi neste mesmo gramado que o futebol brasileiro deu seus primeiros passos. Em 1894, um dos sócios do clube, Charles Miller, filho de John Miller e Carlota Alexandrina Fox Miller, retornou de um período de estudos na Inglaterra e trouxe em sua bagagem

B

duas bolas de futebol e um livro de regras do jogo, entusiasmando os associados do SPAC a praticar o esporte até então completamente desconhecido por aqui. Formou-se então a Liga Paulista de Futebol e o primeiro campeonato estadual aconteceu em 1902. Com Miller na equipe, o SPAC venceu as três primeiras edições, garantindo a Taça Antônio Casimiro da Rocha, que está entre as principais atrações do Centro de Memória ao Jogador, localizado dentro do SPAC. O memorial é dedicado principalmente ao futebol e ao rugby, que também foi trazido ao Brasil por Miller. São cerca de 80 itens expostos, entre taças, camisas, flâmulas, fotografias e cartas espalhados em 40 metros quadrados. O museu tem entrada gratuita para o público em geral. “O importante é resgatar o momento histórico para não perder a identidade e a origem

Acima, John Mills, guardião de toda a história do SPAC. Ao lado, área verde do clube, atualmente com 1.100 sócios. britânica”, diz John Mills, associado que já ocupou diferentes cargos dentro do clube é o guardião de toda sua história. Ao longo dos anos, estimase que o SPAC tenha passado por duas grandes reformas. Uma delas, em 1965, foi responsável por transferir a piscina para o fundo do clube deixando espaço para vagas de estacionamento. Em outra intervenção, em 1975, o antigo teatro tornou-se restaurante. Quadras – As quadras de futebol também saíram de cena e deram lugar para as de tênis. No total, são 22 mil metros quadrados, com 30% da área construída e dez quadras de tênis, com 648 metros quadrados cada. Com 1.100 sócios, as instalações devem crescer nos próximos anos. Um ambicioso

projeto pretende ampliar as dependências do clube, cortar a circulação interna de veículos e aumentar o atual número de vagas (130) para 300. “Estão previstos três subsolos de garagem e destinar o restante do prédio para eventos sociais e uma academia. Queremos ampliar as variedades do clu-

be”, explicou Eric Nice, diretor de comunicação do SPAC. O projeto está avaliado em R$ 30 milhões. “Estamos buscando investimentos. Já apareceram alguns interessados, principalmente empresas de estacionamento. Mas ainda não temos previsão para o início das obras”, disse.

S ERVIÇO São Paulo Athletic Club Rua Visconde de Ouro Preto, 119 Consolação Telefone: 3217-5944

Reprodução

VIDA MELHOR m plena época de celebração dos medicamentos destinados à disfunção erétil, o antigo Hospital Brigadeiro, hoje intitulado Centro de Referência da Saúde do Homem, mais conhecido como ‘hospital do homem’, está realizando, em média, três implantes de prótese peniana por semana. Destinam-se a pacientes cujas determinadas doenças, como o câncer de próstata ou diabetes, inibiram sua atividade sexual. Uma recente e alentada pesquisa a respeito revela os bons resultados, conforme destaca o médico-urologista Alcides Masconi. Essa notícia joga merecidas luzes ao hospital – aliás, pertencente à Secretaria Estadual da Saúde, que embora ainda pouco conhecido na sua especialidade, vem se firmando pelo atendimento qualificado. Metrópole – O que diz a pesquisa que, aliás, se prolongou por mais de dois anos? Alcides Masconi – Que 82% dos casais ouvidos atestaram plena satisfação, contra 18% antes da cirurgia. Na verdade, esta é a primeira pesquisa em caráter nacional. Metrópole –Qual é o perfil dos pacientes? Alcides Masconi – São homens na faixa dos 55 anos de idade. É conveniente lembrar que essa cirurgia é de caráter irreversível. Trata-se de uma prótese semi-rígida que não traz desconforto ao paciente. A verdade é que, além de melhorar sua qualidade de vida, o paciente tem o importante benefício de recuperar sua auto-estima e sentir-se bem consigo próprio.

E

Reprodução da capa e de páginas internas do primeiro livro de Roberto Carlos: ingenuidades.

E POR FALAR NA BIOGRAFIA DO REI...

C

aso Roberto Carlos cumpra a intenção de escrever sua p r ó p r i a biografia, conforme deu a entender na sua já célebre entrevista ao Fantástico, da TV Globo, estará sendo autor de livro pela segunda vez. Sua estréia se deu e m 1967, com a obra intitulada Roberto Carlos em prosa e verso, dividida em três volumes, lançada pela Editora Formar, localizada no bairro da Móoca, em São Paulo. Alguns detalhes atestam a passagem do tempo. Os dois telefones da empresa eram de seis números – contra os oito atuais – e a palavra editora carregava o acento circunflexo, que uma das várias reformas ortográficas que tivemos ainda não havia

d e t o n a d o. E m c o n t r a p a r t i d a Roberto Carlos, então no auge da Jovem Guarda, exibia o frescor dos 26 anos. Provavelmente, como ocorre a todos os jovens, jamais havia parado para pensar que um dia estaria nos 72. Também é possível que, em vez de escrever, tenha ditado suas ideias para algum redator dar forma, pois dificilmente teria espaço na sua

agenda maluca para sentar e escrever. Os três volumes apresentam textos curtos e intimistas, típicos do perfil de Roberto. Muitas vezes, s e a p rox i m a m d o s t ex t o s d e autoajuda. “Existem pessoas que erram sempre e sempre estão fazendo coisas e, geralmente, acertam mais do que erram”. Ou são ingênuos, quase infantis. “O

meu cavalinho (de pau) é bonito. O meu cavalinho é só meu. Eu não quero que ninguém ponha o dedo nele. Quando eu morrer, quero meu cavalinho junto de mim. Eu quero ir para o céu com o meu cavalinho”. E fazem incursões sobre sua biografia. Há um tópico dedicado ao Zunguinha, que era seu apelido de infância em casa. À propósito, na atual polêmica em torno da publicação de sua biografia, falta dizer que ele já descreveu sua vida nas suas canções, mas é preciso decodificá-las. As flores do jardim de nossa casa é um bom exemplo. Ele a compôs no transcorrer da cirurgia dos olhos de seu filho Dudu, ainda bebê, que havia nascido com glaucoma congênito, em um hospital de A m s t e rd ã , e m 1 9 6 8 . O v e n t o carregou todas as flores / e em nós a tempestade desabou.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Concerto

Inês Correa/Divulgação

Para comemorar o centenário de nascimento de

11

Dança Domingo (3), às 18h, no Sesc Santo Amaro, o grupo Pró-Posição apresenta o espetáculo Vis-à-Vis. No palco, a

Benjamin Britten, a Orquestra Experimental de Repertório (OER) e o Coral Paulistano prepararam um concerto especial.

acordeonista Janice Vieira e a atriz Andréia Nhur (mãe e filha)

A apresentação acontece no domingo (3), às 11h, no

dançam juntas num embate entre a geração que combateu regime

Theatro Municipal. Os ingressos custam entre R$ 10 e R$ 40.

militar e a nascida nos anos 1980, que cresceu embalada pelo pop.

O CLARET DOS TUPINAMBÁS

Divulgação

José Guilherme R. Ferreira

Chris Hemsworth: kit completo para interpretar Thor.

Na marreta rimeiro, os quadrinhos invadiram o cinema, com a proliferação de blockbusters com heróis das editoras Marvel e DC. Agora, a lógica dos gibis também chega a Hollywood, com tramas se entrelaçando de um filme a outro. Por isso, Thor – O Mundo Sombrio, que nesta sexta-feira, tem ligações com o primeiro filme do Deus do Trovão, de 2011, e também com Os Vingadores, lançado no ano passado, que trazia um punhado de heróis contra Loki, o maléfico irmão de Thor. Enquanto Homem-Aranha e Homem de Ferro dão sinais de apatia em suas franquias no cinema, Thor parece ainda ter muito a mostrar. É, ao lado do grupo XMen, a melhor adaptação de herói da Marvel para a tela. Claro que, para gostar, ser um leitor dos gibis ajuda muito. Este O Mundo Sombrio tem uma profusão de batalhas e personagens de no-

P

mes esquisitos que pode desanimar qualquer um que nunca comprou a revistinha do Thor. Loki, depois de destruir metade de Nova York em Os Vingadores, está preso em Asgard, a terra dos deuses vikings. Thor está ocupado com uma batalha atrás da outra – esse povo gosta de pegar uma espada e sair lutando. Aí, numa trama complicada, fenômenos inexplicáveis, que envolvem a namorada terrestre de Thor, a cientista Jane Foster, acabam libertando uma raça de guerreiros do mal há tempos aprisionada. A partir daí, Thor vai lutar para destruir essa ameaça. O filme melhora bastante quando entra na pancadaria. O Thor do cinema não se preocupa muito em ser fiel ao quadrinho. Na tela, ele não tem a identidade secreta do médico Don Blake, e Jane Foster foi promovida – no gibi, ela é só a enfermeira de Blake.

Mesmo com um cachê polpudo, é curioso ver Natalie Portman, depois do Oscar por Cisne Negro, no papelzinho de namorada do herói. Quando ao intérprete de Thor, a tarefa exige um rosto inexpressivo, músculos e um vozeirão. Chris Hemsworth tem o kit completo, mas a linearidade de seu personagem não permite maiores voos dramáticos. Como acontece em todos os filmes de heróis, o vilão é bem mais interessante. O bom ator inglês Tom Hiddleston empresta carisma e ambiguidade a Loki. Ele já roubou a cena em Os Vingadores e repete a dose aqui. Os melhores momentos são quando Thor e Loki precisam se unir contra uma ameaça maior. E sobra ao espectador tentar descobrir as reais intenções do irmão malvado – ou será ex-malvado? Por causa de Loki, que venha mais um filme. (Thales de Menezes/Folhapress)

Ana Barella programação deste final de semana promete aterrorizar até os marmanjos mais corajosos. Seguindo a onda do Hal loween, Finados e Dia dos Mortos, a Cidade tem a oferecer os mais diversos tipos de programas, que vão de passeatas de mortos-vivos até festas temáticas. O DCultura fez uma seleção que garante bons sustos, e até mesmo risadas. PARA FESTEJAR – Hoje, na Livraria da Esquina, acontece a festa Dia de Los Muertos. Para comer, tacos e burritos preparados pelo chef mexicano Arturo Herrera, do restaurante La Buena Onda. Para beber, double tequila até à 1h.

A

Além da música e decoração da tradicional festa mexicana, quem chegar cedo pode aproveitar e fazer uma maquiagem de caveira com a maquiadora Vania Mascarenhas. (Rua do Bosque, 1236. 23h.RS20). Já no sábado (2), quem gosta de tomar bons sustos e curte música dos anos 80 a dica é conferir a 21ª edição do Halloween Autobahn Dead Man’s Party, que neste ano acontece no Estúdio Emme. A festa terá diversas aparições, como a loira do banheiro, zumbis, múmias , vampiros, entre outros monstros. (Avenida Pedroso de Morais, 1036. 22h. De R$30 a R$ 120)

PARA ASSISTIR - A sugestão para os mais caseiros é assistir um bom filme,de terror, é claro. Melhor correr, pois, esta é a última semana que Invocação do Mal fica em cartaz. O filme narra um conto sobre dois investigadores paranormais, chamados para ajudar uma família assombrada por uma entidade maligna em uma fazenda isolada.(Informações no site www.cinemark.com.br). PARA ATERRORIZAR - Sábado (2), às 17h, acontece a sétima edição da Zombie Walk de São Paulo. Para participar é só vestir-se de morto-vivo e aparecer na Praça Patriarca. A caminhada termina no Vale do Anhangabaú, às 18h.

ma bem-vinda "história do vinho no Brasil" estaria incompleta se não incluísse no seu primeiro capítulo pelo menos uma referência ao cauim dos índios tupinambás – esse fermentado de mandioca tantas vezes citado em obras de viajantes e antropólogos. Isso porque o cauim chegou a ser tratado por esses autores com a mesma reverência com a qual os europeus já dispensavam a seus "vinhos de verdade", convencionalmente, os fermentados do suco de uva. O francês Jean Léry aventurou-se em trajes de renda pela França Antártica de Villegaignon, enclave de curta duração na costa fluminense, no Brasil do século XVI. Chegou a conviver com tupinambás aliados do invasor e tratou dos costumes indígenas em Histoire d’um Voyage fait en la terre du Brésil (1578). Léry chegou a criar um verbo exotique, caouiner, para o ato de beber o cauim, conta José Roberto Whitaker-Penteado em O Folclore do Vinho (Centro do Livro Brasileiro/Lisboa/1980). Diz ainda que Léry foi adiante ao descrever o vinho dos tupinambás, talvez como um experiente degustador de Bordeaux faria com a sua garrafa: a bebida "é turva e espessa como borra, e tem, como que, o gosto de leite azedo. Há o cauim branco e o tinto, tal qual o vinho". Léry também tratou do cauim como fonte agregadora e ritualística, indispensável numa festa tupinambá. O mesmo status social do seu vinho europeu, propulsor de boas conversas, capaz de nos abrir para exercícios metafísicos. Com o cauim em mãos, não seria educado dizer aos canibais tupinambás que estava faltando Champagne na festa. A estudiosa inglesa Karen Bakewell garante que Montaigne (1533-1592), o célebre autor dos monumentais E nsaios, leu os relatos de Léry. Mas o contato de Montaigne (na gravura) com os tupinambás se deu também ao vivo, na tão festiva quanto constrangedora apresentação da etnia à corte francesa, em Rouen (Sting, séculos mais tarde, repetiria a cena ao levar o cacique caiapó Raoni Metuktire para a Inglaterra). Whitaker-Penteado também registra que Montaigne se interessou pelo testemunho de um criado, recém-chegado do Novo Mundo. E que toda essa curiosidade somada foi definitiva para que escrevesse o ensaio Dos Canibais. "Sua bebida extrai-se de certa raiz; tem a cor de nossos claretes e só a tomam morna. Conserva-se apenas dois ou três dias, com um gosto algo picante, sem espuma. É digestiva e laxativa para os que não estão acostumados, e muito agradável para quem se habitua com ela." Montaigne, convém lembrar, era de uma família de viticultores, che-

U

gou a ser prefeito de Bordeaux e viveu cercado de vinhedos. Em tom de blague, o crítico Sérgio de Paula Santos (1930-2010) escreveu: "(...) alguns vinhos prestam-se a combinações perfeirtas; Chablis, com ostras, Châteu d’Yquem, com foie gras etc, são 'casamentos' ideais. Para o cauim, nossa primeira bebida alcoólica, insalivado de mandioca preparado por nossas índias e cunhãs (...), qual seria o melhor acompanhamento?" O certo é que Léry foi acordado certa n o i t e p o r u m t u p inambá de Villegaignon. Exaltado, o índio o convidava para a festa: queria lhe servir um braço humano assado. Como nas cenas descritas por Hans Staden. O vinho de uva foi apresentado aos índios brasileiros logo após a chegada das caravelas de Pedro Álvares Cabral. A carta do achamento, de Pero Vaz de Caminha, diz que os índios não quiseram comer nem pão, nem o pescado cozido oferecido a dois deles. Também não provaram o mel, os figos. E o vinho português servido numa taça também foi logo rejeitado. Mas Caminha, atento a outras cenas desses primeiros contatos, chegou a profetizar ao rei de Portugal, Dom Manuel, o Venturoso: "bebiam alguns deles vinho, e outros o não podiam beber, mas parece-me que, se a ele se acostumarem, o beberão de boa vontade". "A carta de Pero Vaz de Caminha autentica a intervenção dos portugueses na subs-

tituição do cauim pelo vinho. Grandes bebedores, transferindo-se para o Brasil, devem ter feito o possível para não perderem contato com Dioniso", escreveu Whitaker-Penteado, referindo-se ao deus grego do vinho. A cultura do vinho deve sua expansão também aos religiosos, que precisavam da bebida para suas celebrações. Nos registros de um tesoureitro quinhentista, aparece uma pipa de vinho destinada a um vigário de Olinda e a outro da Vila de Cosmos, em Pernambuco. Mas essa já é outra história.

José Guilherme R. Ferreira é membro da Academia Brasileira de Gastronomia (ABG) e autor do livro Vinhos no Mar Azul – Viagens Enogastronômicas (Editora Terceiro Nome)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

12

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Aspirador de poluição O designer holandês Daan Roosegaarde desenvolveu um dispositivo que pode ajudar a combater a poluição das cidades. Trata-se de um "aspirador de pó" composto por bobinas de cobre que, quando enterradas em áreas como parques, literalmente sugam as partículas de poluição do ar, renovando-o. Pequim deve testar o sistema já em 2015. http://goo.gl/nkUPYP

Tatuagem chinesa A artista chinesa Peng Wei combina as técnicas da escultura clássica ocidental com a pintura tradicional chinesa. O resultado são peças de rara delicadeza com um toque contemporâneo. www.pengwei.info

Imagem gerada por computador ilustra o funcionamento do sistema, que cria "clareiras" de ar limpo pela cidade.

.C..IÊNCIA

.F..UTEBOL

Empresa cria retina artificial A

Cristiano Ronaldo, a grife. Cristiano Ronaldo lançou ontem sua marca de roupa íntima masculina em grande estilo, literalmente: com um pôster de 15 metros na Prefeitura de Madri em que ele aparece apenas de cueca. A grife CR7 é produzida por uma empresa dinamarquesa e as cuecas custam entre R$ 75 e R$ 90.

pequeno dispositivo a ser implantado no olho e que é capaz de simular a função natural da retina. O implante restaura as funções ópticas perdidas e contém uma câmara. A imagem é transmitida ao longo do nervo óptico para os neurônios do cérebro. O sistema é alimentado por um feixe de laser. Atualmente, o dispositivo permite que as pessoas possam enxergar o suficiente para uma vida funcional, mas elas ainda não podem ler, por exemplo, ou enxergar todas as cores com nitidez. Mas es-

sas não são prioridades da empresa. "Nossa prioridade é que a operação seja não invasiva. As soluções existentes exigem várias horas de cirurgia sob anestesia geral, o que é inaceitável para a maioria das pessoas nessa idade. Estamos trabalhando para que o procedimento dure meia hora em uma clínica médica", explicou o CEO da empresa, Ra'anan Gefen. O dispositivo foi testado em animais e, segundo Gefen, passará agora por pelo menos mais dois anos em testes com humanos. Em 2016, a empresa espera receber a autorização para a venda do produto, que custará cerca de US$ 100 mil, na Europa.

Justin Bieber, grafiteiro. O cantor Justin Bieber foi visto com amigos quarta-feira grafitando um túnel de Bogotá. Eles estavam escoltados por uma patrulha da polícia colombiana. Bieber aproveitou sua viagem à cidade, onde fez um show na terça-feira, para deixar grafites de alguns bonecos, mensagens sobre como "superar as expectativas" na vida e sua assinatura. Bieber e seus amigos ocuparam cerca de 40 metros de um muro do túnel da Rua 26, e foram flagrados pelas câmeras do canal local "City TV", que seguiu gravando apesar dos protestos do cantor e de seus seguranças.

Edgard Garrido/Reuters

e m p re s a i sraelense Nano Retina conseguiu encontrar uma maneira de restaurar a visão de pessoas cegas. A tecnologia criada pela empresa foi divulgada ontem no site do jornal israelense Haaretz. Segundo a empresa, essa nova tecnologia permite que pessoas que perderam a visão devido a doenças degenerativas da retina, que afetam principalmente pessoas com mais de 60 anos, voltem a enxergar. As estatísticas apontam que, no Ocidente, há 6 milhões de pessoas nessas condições. A população total de cegos em todo o mundo é de aproximadamente 40 milhões. Desde 2009 a Nano Retina trabalha no projeto e criou um

.C..ELEBRIDADES

www.jbs.dk/en

.T..URISMO

A roda-gigante mais alta do mundo Nova York aprovou a construção de uma rodagigante que deve ser a mais alta do mundo. Inspirada no sucesso da London Eye, a rodagigante deverá receber

quatro milhões de visitantes por ano e custará US$ 320 milhões. Ela terá 192 metros de altura, com vista de Manhattan, Estátua da Liberdade e do porto.

.S..RI LANKA Dinuka Liyanawatte/Reuters

s

Vida de taxista Motorista de tuk-tuk (uma espécie de riquixá motorizado) é fotografado tirando uma soneca enquanto espera por clientes na cidade de Colombo.

.L..OTERIAS Concurso 3330 da QUINA

18

33

41

42

77

SABOR MAIS CARO - Mais de 2 mil pedaços de chocolate fixados nas paredes formam uma das salas do "Mucho", o Museu do Chocolate, na Cidade do México. Os legisladores do país pretendem aumentar de 5% para 8% o imposto que incide sobre comida não saudável.

Banquinhos decorativos Desde 1920, a empresa Riva produz móveis de madeira apostando em sua cor natural e em suas características. A nova coleção traz banquinhos decorativos que incorporam as irregularidades da madeira http://goo.gl/ZeTJ8K


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

13

COMÉRCIO ELETRÔNICO O Walmart.com quer quintuplicar as vendas no Brasil em três anos e virar líder do comércio eletrônico no País, ofertando produtos de outros lojistas.

Luz amarela nas contas públicas Déficit de R$ 10,47 bilhões em setembro deixou mais distante meta de superávit para 2013. Governo já pensa em cortar despesas com seguro-desemprego. Ueslei Marcelino/Reuters

s contas do governo central apresentaram no mês de setembro um déficit de R$ 10,47 bilhões, o pior resultado desde dezembro de 2008 e o rombo mais elevado para os meses de setembro em 17 anos. O resultado surpreendeu negativamente os analistas (leia mais nesta página) e parece ter acendido a luz amarela no governo em relação ao cumprimento da meta fiscal de 2013. Nos 12 meses anteriores a setembro, o superávit do governo central é equivalente a 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB), ou R$ 61,4 bilhões. A meta até o final do ano para o governo central é de R$ 73 bilhões. Para economizar o que falta para a meta por meio de corte de despesas, a equipe econômica estuda reduzir gastos com seguro-desemprego e abono salarial, informou ontem o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Atualmente, o trabalhador é obrigado a fazer curso de qualificação na segunda vez que é demitido e pede o auxílio. A intenção, segundo o ministro, é que o curso de qualificação se torne obrigatório no primeiro pedido de seguro-desemprego. "Vou discutir isso com centrais sindicais. Temos urgência em reduzir essa despesa ou impedir que continue crescendo", disse. Mantega afirmou que "o governo está sempre preocupado em cumprir a meta fiscal". Ele informou que a despesa com benefício social como o seguro-desemprego deverá representar, neste ano, um valor entre R$ 45 bilhões e R$ 47 bilhões. "O curioso é que o seguro-desemprego está crescendo em situação favorável para o trabalhador." Ele classificou a situação como paradoxal e explicou que há um problema de rotatividade. De acordo com o ministro, o objetivo é reduzir a rotatividade no mercado de trabalho e melhorar a qualificação. Mantega disse que, ao reduzir a rotatividade, essas despesas caem. "É bom para o trabalhador. É bom para o governo", argumentou. Segundo ele, os gastos com abono estão subindo expressivamente em função dos reajustes do salário mínimo. O ministro informou que o crescimento este ano é de 17%. Os gastos com seguro-desemprego sobem em torno de 10% na comparação com o ano passado.

Mercado vê meta distante

A

O curioso é que o segurodesemprego está crescendo em uma situação favorável para o trabalhador brasileiro. GUIDO MANTEGA, MINISTRO DA FAZENDA

Contas – No ano até setembro, o governo central (que reúne as contas do Tesouro Nacional, do Banco Central e da Previdência Social) acumula superávit primário de R$ 27,94 bilhões, uma queda de 49% em relação a igual período do ano passado. Os dados mostram que o Tesouro, em setembro, apresentou superávit de apenas R$ 1,32 bilhão, acumulando saldo positivo de R$ 76,11 bilhões no ano. Por outro lado, a Previdência apresentou déficit primário de R$ 11,76 bilhões no mês passado e no ano até agosto teve resultado negativo de R$ 47,61 bilhões. As contas do Banco Central tiveram déficit primário de R$ 31 milhões. No acumulado do ano, o resultado é déficit de R$ 556,8 milhões. O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, disse que o governo continua perseguindo a meta de superávit primário de R$ 73 bilhões para 2013. "Tivemos várias especificidades em setembro e teremos receitas muito fortes nos próximos meses", disse. Ele lembrou que o governo espera receber R$ 15 bilhões pelo leilão do Campo de Libra. Augustin explicou que, em setembro, também não houve um valor elevado de dividendos, o que pode ocorrer nos próximos meses.O governo espera, ainda, reforçar o caixa com o pagamento dos parcelamentos especiais (Refis) que foram abertos em outubro. Apesar da expectativa do governo de uma aceleração, os investimentos do governo central registraram um lento

Fernando Donasci/Folha Imagem

Governo estuda alterar regras do curso de qualificação oferecido aos desempregados Ed Ferreira/Estadão

Tivemos várias especificidades em setembro e teremos receitas muito fortes nos próximos meses. ARNO AUGUSTIN, SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL

crescimento de 2,9% de janeiro a setembro em relação a igual período de 2012. Os investimentos somaram R$ 46,5 bilhões, ante R$ 45,2 bilhões no acumulado dos nove primeiros meses do ano

passado. Desde abril, os investimentos perderam vigor e vinham desacelerando. Em agosto, registraram a primeira queda no ano em relação ao mesmo período de 2012. E, agora, em setembro, apresen-

taram ligeiro aumento. Já os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) somaram R$ 31,9 bilhões de janeiro a setembro, o que representa um crescimento de 7,5%. (EC)

surpreendente déficit primário de R$ 10,47 b i l h õ e s d o g o v e rn o central em setembro, o pior resultado mensal desde dezembro de 2008, consolida a avaliação de que não será cumprida a meta de 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB) do superávit do Orçamento, que não considera gastos com juros. A avaliação é do economista da consultoria Tendências, Felipe Salto. Ele acredita que esse saldo positivo será menor e atingirá 1,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013. Para Salto, os resultados demonstram baixo comprometimento para cortar despesas e viabilizar a meta. Além disso as contas ficam cada vez mais distantes do objetivo original, que era equivalente a 3,1% do PIB (que não inclui investimento do Programa de Aceleração do Crescimento). Na opinião do economistasênior do Espírito Santo Investment Bank (Besi Brasil), Flávio Serrano, o governo não vai cumprir a meta deste ano. "O resultado até agora é muito ruim. Sabemos que setembro costuma ser um dos piores meses do ano, mas foi muito pior do que o imaginado. A previsão mais pessimista do mercado ficou R$ 6 bilhões distante do dado efetivo", destacou. Para o economista, o resultado aponta para uma dinâmica de gastos bastante adversa e que tem influenciado a dinâmica inflacionária. "Além disso, o aumento do gasto público foi para despesas de custeio, não de capital, ou seja, não é gasto que vai se traduzir lá na frente em aumento de investimento." Serrano ironizou o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, que afirmou que o resultado primário do governo central em setembro pode ser explicado por "algumas especificidades do período". "É curioso: quando o governo tem um resultado ruim, fala em especificidades; quando entrega resultado bom, é fruto de boa execução fiscal, quando, na verdade, advém de receitas extraordinárias", comentou o economista. (EC)

O

Bolsa volta a liderar ranking dos investimentos Karina Lignelli pesar da alta menor que a registrada em setembro, a bolsa de valores manteve em outubro a trajetória de valorização iniciada em julho. O Ibovespa, principal referência do mercado brasileiro, fechou o mês com alta de 3,66%, ficando no topo do ranking elaborado pelo administrador de investimentos Fabio Colombo. Segundo ele, as discussões sobre a situação fiscal norte-americana e a aprovação do teto da dívida dominaram os mercados nas duas primeiras semanas de outubro. Com o fechamento de um acordo, que deve ser revisto no início de 2014, os

A

mercados se acalmaram, por enquanto. "Com isso, as bolsas apresentaram, em geral, excelente desempenho em dólares", disse. No Brasil, a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), além de aumentar os juros para 9,5% ao ano, deu indicativos de aumentos futuros. Por outro lado, o leilão de Libra, as discussões sobre a nova metodologia de a u m e n t o d o s p re ç o s d o s combustíveis pela Petrobras e a solução para a OGX – recuperação judicial – agitaram o mercado acionário. "Com a saída da OGX do Ibovespa, o índice vai ficar menos volátil. Mas é claro que depende dos demais ativos", diz. A OGX foi excluída porque as regras do Ibovespa impedem a presença de ações de empresa em

recuperação judicial. Colombo recomenda ao investidor acompanhar em novembro variáveis como a evolução da retirada de estímulos à economia americana pelo Federal Reserve (Fed) e suas possíveis consequências sobre a economia global. Outros ativos – Pelo segundo mês consecutivo, os títulos indexados ao IGP-M ficaram na segunda posição do ranking, puxados pela alta de 0,86% do índice em outubro. De acordo com Colombo, esses títulos estão rendendo na faixa de 4,5% a 5,5% ao ano. Assim como os indexados ao IPCA, que renderam entre 5% a 5,5% ao ano em outubro, são opções de diversificação de portfólio. Já os fundos de Renda Fixa, que renderam entre 0,75% e 0,90% em ou-

tubro, continuarão a apresentar resultados voláteis. No caso dos Fundos DI, o rendimento real bruto no ano será em torno de -1% e 2%. Os fundos cambiais, como os lastreados em euro e dólar, continuam sendo opção de diversificação para perfis conservadores e moderado e com visão de longo prazo, se o cenário continuar incerto. Em outubro, o dólar subiu 0,68% e o euro 1,23%. O ouro, que teve leve alta em outubro (1,06%), mantém-se como opção conservadora. A poupança teve rendimento líquido de 0,59% em outubro, para cadernetas com aniversário em 1º de novembro, e ficou na lanterna do ranking. Por outro lado, ficou atrativa para investidores sem acesso a Fundos DI ou renda fixa

com taxas de administração inferiores a 1,5% a 2% ao ano (movimentação de até seis meses e IR de 22,5%), ou 2% a 2,5% ao ano (movimentação acima de dois anos, alíquota de IR de 15%). Para quem investe em imóveis co-

merciais, o cenário se mantém mais fraco, já que eles continuam a perder o fôlego por conta da desaceleração da economia. "Mas ainda são atrativos, como alternativa de diversificação conservadora e moderada."


14 -.ECONOMIA

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

15

Muitos poços não ofereceram a quantidade de petróleo necessária a torná-los produtivos. Da petição da OGX à Justiça

OGX busca recursos no Maranhão Empresa vai usar os R$ 344 milhões da venda de sua participação na OGX Maranhão para começar a explorar campo de Tubarão Martelo endividada OGX, que entrou quarta-feira com pedido de recuperação judicial, com uma dívida de R$ 11,2 bilhões, acertou sua saída da OGX Maranhão. A operação deve garantir cerca de R$ 344 milhões à petroleira de Eike Batista, dinheiro crucial para garantir a sobrevida da companhia. A OGX deve ficar sem caixa nas próximas semanas e corre

A

para obter dinheiro novo para iniciar a produção no campo de Tubarão Martelo, na Bacia de Campos, em novembro. A petroleira atualmente possui 66,7% da OGX Maranhão, que tem blocos exploratórios terrestres na Bacia do Parnaíba e fornece gás para abastecer térmica da Eneva, ex-MPX e que também era controlada por Eike. A saída da petroleira da empresa de gás será precedida

por um aumento de capital da OGX Maranhão no valor de R$ 250 milhões. O aumento de capital será subscrito pela Cambuhy Investimentos (R$ 200 milhões), que tem entre os sócios a família Moreira Sal-

les, e a alemã E.ON (R$ 50 milhões). A E.ON é acionista majoritária da Eneva, que por sua vez é sócia minoritária da OGX Maranhão. "A nova estrutura societária e o aumento de capital propor-

11

Como Eike quer recuperar a fortuna petição inicial da recuperação judicial da OGX, apresentada quarta-feira à Justiça, fundamenta a viabilidade econômica da recuperação da petroleira nas projeções apresentadas para os campos de Tubarão Martelo e BS-4, no qual a empresa detém 40%. No item batizado de "olhando para o futuro", a companhia afirma que Tubarão Martelo, na Bacia de Campos, poderá gerar receitas de US$ 11 bilhões, sem explicitar em que período. Já o campo BS-4, na Bacia de Santos, teria uma geração de receita de US$ 6,2 bilhões. O documento, assinado pelo advogado Sergio Bermudes e protocolado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), leva em conta a recente avaliação da consultoria internacional DeGolyer&MacNaughton para as reservas de Tubarão Martelo. A consultoria é a mesma autora das avaliações anteriores, depois revisadas para baixo. Talvez por isso a petição destaque que o relatório, "dada a responsabilidade do avaliador e o fato de ter sido elaborado no auge da crise do grupo OGX, adotou certamente premissas conservadoras". A defesa da petroleira de Eike Batista afirma que a administração da OGX "tem confiança que os resultados da exploração podem ser ainda mais auspiciosos". Em relató-

A

rio apresentado pelas consultorias financeiras internacionais Blackstone e Lazard ao longo das negociações com credores externos, a estimativa da DeGolyer é que Tubarão Martelo gere US$ 6,18 bilhões no período 2014-2023. As reservas do campo BS-4, em que a OGX tem como sócias a Queiroz Galvão (30%) e a Barra Energia (30%), foram analisadas pela certificadora independente Gaffney Cline & Associates. A receita estimada na certificação de setembro de 2013 é baseada em reservas prováveis. O time de advogados da OGX lembra que uma reestruturação "impõe sacrifícios" e informa que as quatro companhias da OGX incluídas na recuperação judicial reduziram drasticamente suas despesas administrativas. A justificativa do processo de recuperação judicial evidencia a urgência de obter os cerca de US$ 200 milhões até abril do ano que vem, sendo ao menos US$ 75 milhões ainda este ano, necessários para viabilizar a produção em Tubarão Martelo, com início previsto neste mês. O documento encaminhado à 4ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro descreve a trajetória da OGX. O relato destaca o pioneirismo da companhia no desenvolvimento de negócios, "graças à

Foto Antônio Lacerda/EFE

tenacidade empresarial, ao descortino, às iniciativas inovadoras que o sr. Eike Batista, sempre aclamado pelo seu êxito, corajosamente tomou". Também ressalta que os fatos relevantes e prospectos divulgados pela empresa sempre advertiram sobre o altíssimo risco envolvido na atividade de exploração de petróleo. A campanha exploratória privada de R$ 10 bilhões, entretanto, esbarrou na expectativa frustrada no campo de Tubarão Azul, o primeiro explorado economicamente pelo grupo. As dificuldades geológicas e tecnológicas encontradas na área acabaram também afetando as perspectivas dos campos de Tubarão Tigre, Tubarão Areia e Tubarão Gato. A OGX amargou um prejuízo de R$ 1,9 bilhão com os contratempos em Tubarão Azul,

Petrobras vai usar mais plataformas alugadas diretor da SBM no Brasil, Philippe Levy, disse o n t e m q u e a Pe t robras, por falta de caixa, tende a elevar, significativamente, o afretamento de plataformas nos próximos três a quatro anos, em detrimento de equipamento próprio. A solução é cerca de duas vezes mais cara do que a construção própria. De acordo com Levy, o afretamento é uma vantagem para a Petrobras por não demandar investimento próprio, com o pagamento feito quando a plataforma opera e dá resultado, numa espécie de aluguel. "Custa mais, mas no fim do dia é bom negócio", disse na conferência de petróleo OTC, realizada no Rio de Janeiro. A SBM tanto constrói plataformas para venda quanto para afretamento. A empresa

Bruno Domingos/Reuters

O

Operação na Bacia de Campos: estatal tem problema de caixa. prevê que a relação entre plataformas construídas para venda quanto para afretamento no Brasil passe de 80% no primeiro caso, e 20% no segundo, para 30%-35% e 70%65%, invertendo a relação. A SBM tem sete plataformas

operando com a Petrobras e três em construção (Ilha Bela, Maricá e Saquarema). O afretamento é visto como melhor negócio. Para Libra, ele disse que a Petrobras tenderá a investir em plataformas de sua propriedade. (EC)

Total e Shell têm queda de lucros uas das futuras sócias da Petrobras no consórcio de exploração do campo de Libra, no pré-sal da Bacia de Campos – a francesa Total e a anglo-holandesa Shell –, informaram ontem queda de lucros no trimestre. A Total informou que seu lucro líquido caiu 10% para 2,76 bilhões de euros no terceiro trimestre, de 3,08 bilhões de

D

euros em igual período do ano anterior. A receita da empresa recuou para 46,69 bilhões de euros no período em questão, de 49,49 bilhões de euros. No terceiro trimestre, a Total registrou o segundo aumento trimestral consecutivo na produção, devido a uma série de intensificações de atividades e reativação de vários poços, no Mar do Norte.

cionarão à OGX Maranhão os recursos necessários para dar seguimento às suas operações e projetos de exploração, assegurando a continuidade das operações", informou a Eneva em comunicado. Como não participará do aumento de capital, a fatia de Eike na OGX Maranhão será reduzida para 36,36%. É essa parcela que será comprada pela Cambuhy. A petroleira receberá tam-

Já a Shell anunciou que o seu lucro recuou 31% no terceiro trimestre em relação a igual período do ano passado, por causa das fracas margens de refino e do aumento das despesas de exploração e de produção. Entre julho e setembro deste ano, a Shell reportou ganhos de US$ 4,25 bilhões, contra US$ 6,15 bilhões em igual período de 2012. (EC)

R$ 718,5 milhões com poços em Tubarão Areia e R$ 996,6 milhões em Tubarão Tigre e Gato. Tudo isso após buscar US$ 3,6 bilhões via emissão de bonds no exterior para por em prática seu plano de negócios. "O fato de que muitos poços não ofereceram a quantidade

bém outros cerca de R$ 144 milhões referentes à dívida líquida da OGX Maranhão com a OGX. Essa quantia será parcelada – R$ 50 milhões na data do aumento de capital da OGX Maranhão e o restante até janeiro de 2015. O fechamento das operações está sujeito à aprovação do Cade e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), além dos credores da OGX. (Reuters) -

bilhões de dólares – o dobro do que deve – é o que a OGX diz que pode faturar em Tubarão Martelo.

de petróleo necessária a torná-los produtivos repercutiu, negativamente, na receita do grupo e, por consequência, na sua capacidade de honrar, nos termos originariamente contratados, as obrigações financeiras assumidas", afirma a petição. Bermudes confirma que a dívida do grupo soma R$ 11,2 bilhões. O passivo inclui as obrigações com os detentores de bônus e fornecedores. De acordo com a defesa da OGX, não há qualquer endividamento bancário ou créditos com garantias reais. A companhia também afirma que não tem dívidas trabalhistas expressivas e que está em situa-

ção regular com a Receita Federal. Embora admita que a dívida é elevada, a OGX argumenta que pode se reestruturar graças a seus ativos, expertise e capacidade de trabalho dos funcionários. E lista uma série de "verdades esquecidas" pela imprensa, como o fato de a OGX ter realizado a maior campanha exploratória privada da história do País, com 120 poços perfurados, os investimentos sociais da empresa – entre os quais o apoio às Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no Rio – e a extração do seu primeiro óleo apenas 25 meses após sua descoberta na Bacia de Campos. (EC)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

16

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Em Nova York, Gisele estará posando para a campanha de outono/inverno da Colcci.

Gisele está de volta, depois de dois anos. Na São Paulo Fashion Week, a supermodelo brasileira mostrou mais uma vez criações da Colcci. Sebastião Moreira/EFE

Alexandre Carvalho/Fotoarena

A Forum, em tons escuros ou claros e com imagens fortes, tentou retratar a cidade de São Paulo.

Gisele Bundchen: rápida aparição para matar saudades dos brasileiros e voltar a exibir a marca Colcci. Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press

Como receber as baixas temperaturas

A

A Pat Pat's trouxe minissaias e shorts (esq.) e Glória Coelho (abaixo), uma cuidadosa geometria. Alice Vergueiro/Futura Press/Estadão Conteúdo

Sílvia Pimentel

coleção que levou naturalmente é jovem: shorts, minissaias bem acinturados e blusinhas em couro. Glória Coelho, que ficou no Parque Villa-Lobos, abusou das formas geométricas em sua sofisticada coleção inverno 2014. Boa parte das peças era baseada em uma legging em cintura alta . Nos

DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DIVISÃO DE LICITAÇÃO E CONTRATOS

AVISO DE LICITAÇÃO Pregão Eletrônico 23/2013 O Departamento de Polícia Federal torna público o Aviso de Licitação, referente ao Pregão Eletrônico 23/2013-COAD/DLOG/DPF, cujo objeto é o registro de preços para eventual contratação de empresa especializada para a prestação de serviços continuados de agenciamento de viagens, compreendendo os serviços de emissão, remarcação e cancelamento de passagens aéreas nacionais, internacionais e passagens rodoviárias, com execução indireta, visando atender às necessidades da Coordenação de Administração do Departamento de Polícia Federal, conforme especificações e quantitativos estabelecidos no Termo de Referência e no Edital e seus Anexos. A sessão pública do certame será realizada no dia 14 de novembro de 2013, às 09:00 (nove horas), horário de Brasília/DF, no sítio www.comprasnet.gov.br. O edital e seus anexos encontram-se disponibilizados no sitio www.dpf.gov.br e www.comprasnet.gov.br. Outras informações através do email: cpl.coad@dpf.gov.br. Fernando Duran Poch Ordenador de Despesas

vestidos, decotes profundos na frente e nas costas e recortes de tule, para dar o toque da transparência. Nas cores, privilegiou o cinza, chumbo, azul marinho, marrom, nude, off white, vermelho e preto. Entre os tecidos, escolheu crepe, cetim, renda, couro, tule, película, neoprene e lã.

apresentação da coleção outono-inverno de mais de 15 m a rc a s d u r a n t e o maior evento de moda da América Latina dá uma ideia do que será exibido nas vitrines das lojas daqui a uns seis, sete meses, quando as pessoas estiverem renovando o guarda-roupa para receber as estações de baixas temperaturas. Vestidos com cintura marcada, ao estilo das peças usadas pelas mulheres chiques na década de 1950, saias amplas, plissadas e roupas com grafismos multicoloridos, com predominância do cinza, preto e branco, são algumas das tendências da temporada. Peças em moleton e feitas com tecidos mais transparentes também devem ter espaço garantido. O terceiro dia de desfiles da S ã o P a u l o Fa s h i o n We e k (SPFW), anteontem, foi marcado por um contraste de co-

A

PREFEITURA DE

SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE EDITAL O Secretário do Verde e do Meio Ambiente do Município de São Paulo, Presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – CADES convida para a Audiência Pública, com o objetivo de discutir questões relacionadas ao Licenciamento Ambiental das Obras de melhoramento e duplicação da Avenida Belmira Marin e de Corredor inserido (Trecho 1 - entre a Avenida Senador Teotônio Vilela e a Rua Alziro Pinheiro Magalhães), bem como obter novos subsídios para a análise do Estudo de Impacto Ambiental - EIA, oportunidade em que ele será apresentado e debatido, e que serão prestados esclarecimentos e colhidas sugestões. Data: 21 de novembro de 2013 Horário: 18:00 horas Local: CEU Vila Rubi Endereço: Rua Domingos Tarroso, 101 - Vila Rubi O RIMA está disponível para consulta, no horário das 10:00 às 16:00 horas, nos dias úteis, no CADES, à Rua do Paraíso, 387, 1º andar, telefone 3266-7141 ou no site da PMSP/SVMA/CADES.

Ministério da Fazenda

SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) REGIONAL SÃO PAULO

AVISO DE LICITAÇÃO Pregão Eletrônico nº 2783/2013 Processo: 12032.000074/2013-81 Objeto: Solução de controle de acesso Data do envio da proposta eletrônica: a partir de 31/10/2013 às 08h00 Data do início da etapa de lances: 19/11/2013 às 10h00 Local da Realização: www.comprasnet.gov.br.

OAS Infraestrutura S.A.

Santana Factoring Fomento Comercial Ltda. NIRE 35.209.281.994 - CNPJ/MF 38.812.673/0001-19 Extrato da Ata de Reunião de Sócios Data, Hora, Local: 28.12.2012, 10hs, sede social, R. Amaral Gama 315, 2º and., sl. 2, SP/SP. Convocação: Dispensada. Presença: Totalidade do capital social. Mesa: Presidente: João dos Santos Caritá, Secretário: João dos Santos Caritá Junior. Deliberações Aprovadas: (i) Redução do capital social, atualmente no valor de R$ 5.000.000,00, com a efetiva redução de R$ 2.493.560,00 de forma proporcional às participações dos atuais sócios, com o cancelamento de 249.356 quotas, no valor de R$ 10,00 cada uma, tendo em vista ser considerado excessivo em relação aos objetivos sociais da Sociedade. O capital social passará a ser de R$ 2.506.440,00, dividido em 250.644 quotas de R$ 10,00 cada uma, mantendo-se a mesma proporção de distribuição entre os atuais sócios. Foi determinado à administração da Sociedade a elaboração de nova alteração e consolidação do contrato social; (ii) O pagamento da restituição do valor das quotas aos sócios, será realizado de acordo com a disponibilidade de caixa da Sociedade, tendo em vista que parte do valor do capital social ora reduzido está representado por ativos sem liquidez imediata e deverá pagar as seguintes quantias aos sócios: R$ 2.440.000,00 à João dos Santos Caritá e R$ 26.780,00 para cada um dos demais sócios: João dos Santos Caritá Junior e Carla de Souza Caritá. Os sócios deliberam que sua participação na sociedade será reduzida proporcionalmente, de acordo com a redução de capital social. Encerramento: Nada mais. SP, 28.12.2012. Presidente: João dos Santos Caritá, Secretário: João dos Santos Caritá Junior. Sócios: João dos Santos Caritá, Carla de Souza Caritá, João dos Santos Caritá Junior.

RB Capital Commercial Properties S.A. - NIRE 35.300.349.555 - CNPJ/MF nº 09.272.156/0001-04 Extrato da Ata da Assembleia Geral Extraordinária em 02.10.2013 Data, Hora, Local: 02.10.2013, 09hs, sede, R. Amauri 255, 5º and., parte, SP/SP. Convocação: Dispensada. Presença: Totalidade do capital social. Mesa: Presidente: Marcelo Meth, Secretário: Thiago Luiz Pereira Rosa Ribeiro. Deliberações Aprovadas: Cancelar a declaração de dividendos aprovada na Assembleia Geral Extraordinária de 26.06.2013 arquivada na JUCESP 320.270/13-0, no valor total de R$ 5.584.139,14 tornando-a sem efeitos. Encerramento: Nada mais. Marcelo Meth: Presidente, Thiago Luiz Pereira Rosa Ribeiro: Secretário. São Paulo, 02.10.2013. Thiago Luiz Pereira Rosa Ribeiro: Secretário. JUCESP 419.048/13-3 em 24.10.2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

CNPJ/MF nº 11.780.712/0001-97 – NIRE 35.300.378.059 - Companhia Fechada de Capital Autorizado Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 26/09/2013 1. Data, Hora e Local: Realizada em 26/09/2013, às 10hs, na sede social da OAS Infraestrutura S.A., em SP/SP, na Av. Angélica nºs 2.330, 2346, 2364, 9º, s/ 907, Consolação, (“Cia.”). 2. Convocação e Presença: Convocação dispensada na forma do art. 124, § 4º, da Lei nº 6.404/76 (“Lei das S.A.”), em virtude de estarem presentes os acionistas representando a totalidade do capital social da Companhia. 3. Mesa: Presidente: Fábio HoriYonamine; Secretária: Maria Beatriz Lira Gomes Ferraz. 4. Ordem do Dia e DeliberaçõesTomadas: Instalada a Assembleia, foram toma-das as seguintes deliberações, todas constando da ordem do dia e aprovadas pela unanimidade dos acionistas: 4.1. Aprovar a alteração da sede social da Companhia para o seguinte endereço: Av. Angélica, nºs 2.330, 2.346, 2.364, 9º, s/ 908, Consolação, CEP 01.228-200, em SP/SP, com a respectiva alteração do Art. 1º do Estatuto Social da Cia., que passará a vigorar com a seguinte redação: “Art. 1º - A OAS Infraestrutura S.A., sociedade por ações, com sede e foro em SP/SP, na Av. Angélica, nºs 2.330, 2.346, 2.364, 9º andar, s/ 908, Consolação, CEP 01.228-200, rege-se por este Estatuto Social e pela legislação e regulamentação que lhe forem aplicáveis.” 5. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratado, foi encerrada a Assembleia, da qual se lavrou a presente ata na forma sumária, nos termos do §1º do Art. 130 da Lei das S.A., que lida e achada conforme, foi assinada por todos os presen-tes, ficando autorizada pela unanimidade dos acionistas seu arquivamento e publi-cação. 6. Assinaturas: Presidente: Fábio Hori Yonamine; Secretária: Maria Beatriz Lira Gomes Ferraz. Acionista: OAS Investimentos S.A. A presente ata é cópia fiel da original lavrada em livro próprio. SP, 26/09/2013 Maria Beatriz Lira Gomes Ferraz - Secretária.Jucesp nº 419.256/13-1 em 25/10/2013.Gisela Simiema Ceschin-Secretária Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BIRIGUI Edital nº 61/2.013 – Concorrência Pública nº 05/2.013. Objeto:- Execução da obra de construção do Centro de Convenções e Eventos de Birigui, com fornecimento de mão de obra, materiais e equipamentos, conforme memorial descritivo, planilha orçamentária, cronograma físico-financeiro e projetos fornecidos pela Secretaria de Obras. Critério de Julgamento:menor preço global. ENCERRAMENTO E ABERTURA:09/12/2.013, às 08h30min. O Edital e seus Anexos na íntegra poderá ser retirado gratuitamente através do site www.birigui. sp.gov.br., ou na Seção de Licitações no valor de R$ 30,00 ((trinta reais). ) ENCERRAMENTO DA VENDA: 04/12/2.013. INFORMAÇÕES:- Seção de Licitações na Rua Santos Dumont nº 28 ou pelos telefones (018) 3643.6125 - 3643 6126, Birigui, 31/10/2.013, Pedro Felício Estrada Bernabé, Prefeito Municipal..

SADA TRANSPORTES E ARMAZENAGENS S/A - CNPJ/MF 19.199.348/0001-88 (Cia. ( Fechada)) - NIRE: 35300334167 Extrato da Ata da Assembléia Geral Extraordinária em 17/10/2013 - Data, Hora e Local: 17/10/2013 às 10h00, em SBC/SP. Quórum:Totalidade. Mesa: Pres.,Vittorio Medioli; Sec., Alberto Medioli. Deliberações por unanimidade: Aprovada sem quaisquer q q reservas ou restrições, ç , a sociedade representada pelo Presidente Vittorio Medioli,, aprovar p a abertura da Filial na cidade Igarapé/MG, g p , com end. na Faz. Rancho Alegre, g RQ 303 – 00057 RQ F 9999, Bairro Ciriroca, CEP: 32900-000. Encerramento: Nada mais. JUCESP nº 419.501/13-7 em 25/10/2013.

www.dcomercio.com.br

res e estilos. No Sul do Brasil o mineiro João Pimenta foi procurar inspiração para compor sua coleção masculina. Por isso, não foi surpresa ver em destaque calças largas, lembrando as tradicionais bombachas de gaúcho. A forte presença italiana na região Sul também foi devidamente anotada pelo estilista e demonstrada em peças de tricô com manchas, nas cores off-white e bordô. Algumas peças vieram com tramas feitas no tear com seda e algodão. Em pelo menos três tamanhos apresentados, o xadrez esteve presente, tendo como fundo o bordô. Além de roupas com dois botões frontais, Pimenta aposta nos jaquetões com fechamento duplo, com seis botões. Urbano – A Forum apostou tanto em looks mais escuros, como em roupas mais claras, com destaque para o amarelo vivo. A marca tentou retratar, com imagens fortes, a cidade de São Paulo – apre sentou uma coleção casual e urbana, com peças que vinham com estampas de prédios, postes, fios, noite e ruas da megalópole. As cenas utilizados foram desenhadas pela artista Carla Caffé – resultados de longas visitas a construções da cidade, do edifício Copan a galpões industriais da Mooca. Cinza concreto, cinza claro, preto, verde café, amarelo solar, lilás, branco e off white são as cores predominantes da coleção, a maior parte conf e c c i o n a d a c o m j a cquard, lã, algodão flanelado e paetês variados. Nas passarelas, as modelos apresentaram vestidos abaixo do joelho, saias, blazeres longos, calças curtas com bocas largas e pulôveres. Última a apresentar seu inverno, na quarta-feira, a Triton navegou pelo dark e o romântico, sem deixar de lado a onda es-

portiva. Apresentou vestidos soltos e românticos, passando por jaquetas em cinza e preto ou com estampas geométricas em vermelho e amarelo com preto. As estampas gráficas se destacam na coleção feminina. Já o guarda-roupa masculino é composto por looks risca-de-giz e bermudas com gancho baixo. Na escolha de cores, a grife abusou do preto, vinho, rosa, nude, cinza e azul claro nas peças produzidas a partir da seda, do crepe silk, jacquard de seda, tule, paetê e lã. Conhecida por traduzir o universo da música e do esporte, a marca de moda jovem Cavalera fechou o terceiro dia de desfiles da SPFW com a apresentação de inspiração árabe, mostrada por modelos que apropriadamente usavam véu cobrindo a parte inferior do rosto. A grife, comandada por Alberto Hiar, mostrou uma coleção com peças pesadas de couro, jeans ou lã, ao lado de vestidos leves. Nas pouc a s e s t a m p a s , a lguns modelos mostravam a lâmpada de Aladim, como os blusões em moleton, além de azulejos árabes em tons terros o s , l e mbrando o deserto.

J.F. Diorio/Estadão Conteúdo

São Paulo Fashion We e k c h e g o u a o ponto culminante na noite de ontem, a penúltima do evento, no desfile da coleção da Colcci, assinada pela estilista Adriana Zucco. Depois de uma ausência de dois anos das passarelas brasileiras, a super modelo Gisele Bündchen voltou, e desfilou dois looks da marca, para a qual lançou no passado várias coleções. Foi visita rápida, dessas só para matar saudades. Gisele desembarcou pela manhã em São Paulo e logo depois da participação na SPFW estava de volta ao aeroporto, saindo para Nova York. Hoje, ele está fotografando por lá a campanha de outono/inverno da Colcci. A manhã do evento foi familiar. Pedro Lourenço abriu a agenda, da qual fazia parte sua mãe, Glória Coelho. O jovem estilista saiu do recinto principal da mostra, o Parque Villa-Lobos, e escolheu o teatro da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) para mostrar sua concepção sofisticada de inverno. Outra jovem estilista, Andrea Viera preferiu ambiente mais despojado para mostrar as criações de sua marca, a Pat Pat’s e levou as modelos ao deck da piscina na cobertura do Hotel Unique. A

A Triton navegou pelos vestidos soltos e românticos.


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

UNICRED BANDEIRANTE COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS MÉDICOS E DEMAIS PROFISSIONAIS DA SAÚDE, PEQUENOS EMPRESÁRIOS, MICROEMPRESÁRIOS E MICROEMPREENDEDORES DAS MICRORREGIÕES DE AMERICANA, PIRACICABA E BOTUCATU. CNPJ nº 03.055.269/0001-63 - NIRE nº 35400055383 - OCESP nº 1933 ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Presidente do Conselho de Administração da COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS MÉDICOS E DEMAIS PROFISSIONAIS DA SAÚDE, PEQUENOS EMPRESÁRIOS, MICROEMPRESÁRIOS E MICROEMPREENDEDORES DAS MICRORREGIÕES DE AMERICANA, PIRACICABA E BOTUCATU - UNICRED BANDEIRANTE, no uso das atribuições que lhe confere o Estatuto Social no artigo 28º do Estatuto Social, convoca os Delegados, que nesta data são em número de 54 (cinquenta e quatro), em condições de votar, para se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária, a realizar-se em 11 de novembro de 2013, no auditório da AMA - Associação Médica de Americana, sito à Avenida Brasil, 1.390, Bairro Frezzarin, Americana/SP, para melhor acomodação física, às 17h00, com a presença de 2/3 (dois terços) dos delegados, em primeira convocação; às 18h00, com a presença de metade mais um dos delegados, em segunda convocação; ou às 19h00, com a presença de no mínimo 10 (dez) delegados, em terceira e última convocação deliberar sobre a seguinte ORDEM DO DIA: I – Discussão e deliberação sobre início de processo de junção de cooperativas, através de fusão ou incorporação; II – No caso de aprovação do item anterior, nomeação dos membros da Comissão Mista para apresentação de estudos e relatórios sobre o assunto. Por fim, baseando-se no Estatuto Social vigente e § único do artigo 46 da Lei Federal nº 5.764/71, informamos que as deliberações somente terão validade mediante aprovação de 2/3 (dois terços) dos delegados presentes. Os cooperados têm o prazo de 5 (cinco) dias para impugnarem o presente edital. Americana, 01 de novembro de 2013.

Dr. ARMANDO LAZZARIS FORNARI Presidente do Conselho de Administração

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP

PROCESSO LICITATÓRIO Nº 51/13 - PREGÃO Nº 33/13 EXTRATO: Ata de Registro de Preços. CONTRATANTE: Prefeitura do Município de Castilho. OBJETO: Registro de preços para a aquisição de medicamentos, com a finalidade de atender as necessidades do Departamento Municipal de Saúde e Vigilância. CONTRATADA: Lumar Comércio de Produtos Farmacêuticos Ltda. CNPJ (MF): 49.228.695/0001-52. Item 04 – Cloridrato de moxifloxacino + fosfato de dexametasona, solução oftálmica, embalagem com 5 ml – Valor unitário: R$ 29,08; Item 08 – Desonida 0,5 mg, creme dermatológico 30 gramas – Valor unitário: R$ 3,35; Item 12 – Hedera helix, xarope, frasco com 100 ml – Valor unitário: R$ 8,60; Item 19 – Quetiapina 200 mg – Valor unitário: R$ 1,40; Item 25 – Cloridrato de sotalol 160 mg – Valor unitário: R$ 0,37 e Item 31 – Cloridrato de tansulosina 0,4 mg – Valor unitário: R$ 1,80. VIGÊNCIA: 12 meses. ASSINATURA: 08/08/2013. CONTRATADA: Interlab Farmacêutica Ltda. CNPJ (MF): 43.295.831/0001-40. Item 06 – Diclofenaco de sódio + fosfato de codeína (50 + 50 mg) comprimido revestido – Valor unitário: R$ 2,29; Item 15 – Maprotilina 75 mg – Valor unitário: R$ 2,98; Item 21 – Pizotifeno 0,5 mg – Valor unitário: R$ 0,99 e Item 30 – Olmesartana 20 mg – Valor unitário: R$ 0,90. VIGÊNCIA: 12 meses. ASSINATURA: 08/08/2013. CONTRATADA: R.A.P. Aparecida Comércio de Medicamentos Ltda. CNPJ (MF): 06.968.107/0001-04. Item 02 – Agulha 4 mm/0,23 mm ultra-fine, para caneta de insulina – Valor unitário: R$ 0,60; Item 05 – Mononitrato de tiamina 100 mg + cloridrato de piridoxina 100 mg + cianocobalamina 5000 mcg e excipientes – Valor unitário: R$ 2,00; Item 07 – Duloxetina 30 mg – Valor unitário: R$ 1,80; Item 14 – Luteína (minerais + suplemento de vitaminas) – Valor unitário: R$ 1,65; Item 18 – Nitrendipino 20 mg – Valor unitário: R$ 0,42; Item 20 – Cinchocaina + policresulieno, tubo com 30 gramas – Valor unitário: R$ 8,30; Item 23 – Saxaglictina 5 mg – Valor unitário: R$ 6,70; Item 27 – Tadalafila 20 mg – Valor unitário: R$ 34,35; Item 28 – Telmisartana + hidroclorotiazida (80+12,5 mg) – Valor unitário: R$ 3,70; Item 29 – Oryza sativa 600 mg – Valor unitário: R$ 1,30 e Item 32 – Maleato de trimebutina 200 mg – Valor unitário: R$ 1,40. VIGÊNCIA: 12 meses. ASSINATURA: 09/08/ 2013. CONTRATADA: Ativa Comercial Hospitalar Ltda. CNPJ (MF): 04.274.988/0002-19. Item 03 – Betametasona 2 mg – Valor unitário: R$ 0,319; Item 10 – Fluvastatina 80mg – Valor unitário: R$ 4,10; Item 11 – Haldol decanoato 50 mg injetável, ampola com 1 ml – Valor unitário: R$ 5,06; Item 13 – Loratadina + sulfato de pseudoefedrina 1 + 12 mg/ml xarope, frasco com 60 ml – Valor unitário: R$ 3,30; Item 22 – Sulbutiamina 200 mg – Valor unitário: R$ 1,49; Item 24 – Citrato de sildenafila 50 mg – Valor unitário: R$ 0,74; Item 26 – Sulpirida 50 mg – Valor unitário: R$ 0,433 e Item 33 – Clioquinol + sulfato de gentamicina + tolnaftato + valerato de betametasona, tubo com 20 gramas – Valor unitário: R$ 3,50. VIGÊNCIA: 12 meses. ASSINATURA: 09/08/2013. Joni Marcos Buzachero. Prefeito do Município de Castilho. A Debitar (01.11.13)

INTERNET GROUP DO BRASIL S.A. CNPJ/MF nº 03.368.522/0001-39 - NIRE nº 35300343468 ATA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 12 DE JULHO DE 2013 (Lavrada na forma de sumário conforme faculta o art. 130, § 1º da Lei nº 6.404/76). 1. LOCAL, HORA E DATA: Na sede social da Companhia, localizada na Cidade e Estado de São Paulo, na Rua Amauri 299 – Jardim Europa, às 10h do dia 12 de julho de 2013. 2. CONVOCAÇÃO: Dispensada, nos termos do §4º do art. 124 da Lei nº 6.404/76, face à presença da acionista representante da totalidade do capital social da Companhia, conforme assinaturas constantes do Livro de Presença de Acionistas. 3. PRESENÇAS: Acionista da Companhia representando 100% do capital social, conforme assinaturas constantes do Livro de Presença de Acionistas. 4. ORDEM DO DIA: Em Assembleia Geral Ordinária: (i) Tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras relativos ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012; (ii) Examinar, discutir e votar a Proposta da Administração para a destinação do resultado do exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012; e (iii) Fixar a remuneração global anual dos Administradores da Companhia para o exercício de 2013. Em Assembleia Geral Extraordinária: (i) Registrar os pedidos de renúncia de membros da Diretoria da Companhia; e (ii) Consolidar a composição da Diretoria da Companhia. 5. MESA: Como Presidente, o Sr. Tarso Rebello Dias e, como Secretária, a Sra. Daniella Geszikter Ventura. 6. DELIBERAÇÕES: Após autorizada a lavratura da ata a que se refere esta Assembleia Geral Ordinária em forma de sumário, foram examinadas as matérias da Ordem do Dia e tomadas as seguintes deliberações pela acionista representando 100% do capital social da Companhia: Em Assembleia Geral Ordinária: (i) Foi dispensada a leitura do Relatório da Diretoria e das Demonstrações Financeiras referentes ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2012, por já serem do conhecimento da acionista, tendo em vista que tais documentos foram integralmente publicados nas edições do dia 11 de julho de 2013 do Diário Oficial do Estado de São Paulo e do Diário do Comércio, respectivamente nas páginas 17 a 20 e 19 e 20. Foi também considerada sanada a falta de publicação dos anúncios comunicando a disponibilidade dos documentos da Administração acima referidos, conforme artigo 133, § 4º, da Lei nº 6.404/1976. Em seguida, foram aprovados o Relatório da Administração, o Balanço Patrimonial e as demais Demonstrações Financeiras, acompanhados do parecer dos Auditores Independentes, relativos ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012. (ii) Em conformidade com a proposta da Administração constante das Demonstrações Financeiras de 2012, foi aprovada a destinação do prejuízo do exercício, correspondente a R$ 9.874.775,96 (nove milhões, oitocentos e setenta e quatro mil, setecentos e setenta e cinco reais e noventa e seis centavos), para registro na conta de Prejuízos Acumulados. (iii) Foi fixado o valor global de remuneração para a Administração da Companhia, para o exercício de 2013, no valor de até R$ 300.000,00 (trezentos mil reais). Em Assembleia Geral Extraordinária: (i) Registrar os pedidos de renúncia dos Srs. ALEX WALDEMAR ZORNIG ao cargo de Diretor de Finanças e FRANCIS JAMES LEAHY MEANEY ao cargo de Diretor sem designação específica, apresentados à Companhia em 20 de junho de 2013. (ii) Consolidar a composição da Diretoria da Companhia conforme segue: (1) como Diretor Presidente, o Sr. ZEINAL ABEDIN MAHOMED BAVA; (2) como Diretor sem designação específica, cumulando interinamente as funções relativas ao cargo de Diretor de Finanças, o Sr. BAYARD DE PAOLI GONTIJO; (3) como Diretor sem designação específica, o Sr. TARSO REBELLO DIAS; e (4) como Diretor sem designação específica, o Sr. EURICO DE JESUS TELES NETO, todos com mandato até 29 de abril de 2016. 7. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a ser tratado, a presente ata foi lavrada e depois lida, aprovada e assinada pela acionista representando a totalidade do capital social, autorizada a publicação da ata sem a assinatura da acionista presente, na forma do art. 130, §2º, da Lei nº 6.404/76. ASSINATURAS: Tarso Rebello Dias (Presidente); Daniella Geszikter Ventura (Secretária); Acionista: BRT Serviços de Internet S.A., representada por Tarso Rebello Dias e Bayard de Paoli Gontijo. A presente ata é cópia fiel da original, lavrada em livro p próprio. São Paulo, 12 de jjulho de 2013. Daniella g p Geszikter Ventura - Secretária. JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Certifico o registro sob o número 386.425/13-9 e data de 04/10/2013. Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

17 VENTILADORES BERNAUER S.A. CNPJ nº 61.413.852/0001-03 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Balanços Patrimoniais em 31 de dezembro de 2011 e de 2012 - (em Reais) ATIVO Circulante Caixa e equivalentes de caixa Títulos e valores mobiliários Duplicatas a receber Contas a receber Estoques Tributos a recuperar Adiantamentos a Fornecedor Outros créditos

2011

6.985 38.646 6.250 10.864.720 10.909.616 230.175 16.593.835 677.349 28.410.975

2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Circulante 20.893 Fornecedores 223.160 Empréstimos e financiamentos 3.261.465 Adiantamento de clientes 1.188.373 Outros adiantamentos 21.895.878 Obrigações trabalhistas 3.361.970 Obrigações fiscais 1.436.963 Contas a pagar 17.680 Provisões trabalhistas 31.406.383 Não circulante Fornecedores 6.985 Empréstimos e financiamentos 38.646 Venda para entrega Futura 64.151 Provisão para contingências 10.864.720 Tributos Parcelados 10.974.502 Tributos c/ exigibilidade suspensa 229.327 16.155.017 Patrimônio líquido 704.290 Capital social 28.063.136 Prejuizos Acumulados

68.089.339

59.469.519 Total do passivo e do patrimônio líquido

63.760 223.172 8.337.522 3.534.918 21.421.639 3.197.765 2.777.796 114.808 39.671.378

Não circulante Depósitos de Incentivos Fiscais Títulos e Valores Públicos Depósitos judiciais Contas a Receber Imóveis Investimentos Imobilizado Líquido Intangível Líquido Total do Ativo

Saldos em 31 de dezembro de 2010 Resultado do exercício Saldos em 31 de dezembro de 2011 Resultado do exercício Saldos em 31 de dezembro de 2012

Demonstração das mutações do patrimônio líquido - (em Reais) Ajuste de Capital social avaliação Subscrito A integralizar patrimonial 21.495.205 21.495.205

21.495.205

AVISO DE LICITAÇÃO Edital do Pregão Eletrônico 24/2013 O Departamento de Polícia Federal – DPF torna público o Aviso de Licitação, cujo objeto é a aquisição de 36 (trinta e seis) veículos novos, blindados, estilo SUV (Sport Utility Vehicle), blindados, descaracterizados, para a proteção de altas autoridades, conforme especificações e quantitativos estabelecidos no Termo de Referência, Edital e, seus Anexos. O Pregão Eletrônico será realizado pelo sítio de compras do governo - www.comprasnet.gov.br, com data da abertura das propostas para o dia 13/11/2013, às 10:00h (dez horas), horário de Brasília/DF. O edital encontra-se disponibilizado no sitio www.dpf.gov.br e www.comprasnet.gov.br. Outras informações através do email: cpl.coad@dpf.gov.br. Fernando Duran Poch Ordenador de Despesas

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO AVISO DE LICITAÇÃO Tomada de Preços nº 006/2013 - Processo nº 438/2013 Tendo em vista modificação substancial do texto original do edital da Tomada de Preços nº 006/2013, estamos reabrindo prazo nos termos do art. 21, § 4º da Lei Federal nº 8.666/93. Acha-se aberta, no Ministério Público do Estado de São Paulo, a Tomada de Preços nº 006/2013 - Processo nº 438/2013, que tem por objeto a contratação de empresa especializada para elaboração do projeto executivo e execução de obras e serviços, com fornecimento de material e mão de obra, visando a instalação de 132 (cento e trinta e dois) equipamentos condicionadores de ar, tipo “Split”, em diversos imóveis que abrigam dependências do Ministério Público do Estado de São Paulo. O novo Edital da presente licitação encontra-se à disposição dos interessados, gratuitamente, na Secretaria da Comissão Julgadora de Licitações, situada na Rua Riachuelo nº 115, 5º andar, sala 506, ou através da Internet nos Sites www.mp.sp.gov.br e www.e-negociospublicos.com.br, bem como na íntegra, em mídia eletrônica, juntamente com seus Anexos. As licitantes deverão se dirigir à Secretaria da Comissão Julgadora de Licitações, no horário comercial, e entregar um CD virgem gravável (R ou R/W) ou pen drive, ocasião em que serão gravados os arquivos digitais, sem ônus. Os envelopes serão recebidos impreterivelmente até às 11:15h do dia 19.11.2013, na Rua Riachuelo, 115 - 5º andar, sala 506, e sua abertura dar-se-á às 11:30h do mesmo dia, no endereço acima, 9º andar, sala 926. Comissão Julgadora de Licitações, em 31 de outubro de 2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO Nº 78/13 - PREGÃO Nº 47/13 Objeto: Aquisição de peças para implementos agrícolas. Considerando a adjudicação constante da ata dos trabalhos da sessão pública de julgamento, lavrada pelo Sr. Pregoeiro, designada pela Portaria nº 029, de 03/01/2013; e a regularidade do procedimento, hei por bem, com base na Lei Federal nº 10520, de 17 de julho de 2002, Homologar, os lotes do objeto licitado, às empresas abaixo delineada e determinar que sejam tomadas as providências ulteriores. Ipanema Tratores Ltda. Rua Cuiabá, 2.401 – Trevo Rondon Integração – Vila Mineira. Andradina – SP. CNPJ (MF): 03.826.872/0001-00. Lotes: 01, 04 e 05. Valor: R$ 24.034,00 (Vinte e quatro mil e trinta e quatro reais). M. A. Proença – EPP. Avenida Guanabara, 2.065-C – Bairro Stella Maris. Andradina – SP. CNPJ (MF): 12.865.746/0001-47. Lote: 02. Valor: R$ 14.699,00 (Quatorze mil, seiscentos e noventa e nove reais). Castilho – SP, 30 de outubro de 2013. Joni Marcos Buzachero. Prefeito. A Debitar (01.11.13)

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTILHO/SP

PROCESSO LICITATÓRIO 50/13 - PREGÃO 32/13 Acha-se aberto, na Prefeitura do Município de Castilho, o Processo Licitatório 50/13, na modalidade de Pregão 32/13, na forma presencial, para o registro de preços para a aquisição de material de construção e ferramentas, com a finalidade de atender as necessidades do Departamento Municipal de Obras e Serviços Públicos. Data: 09 de agosto de 2013, às 09 horas. O edital, na íntegra, encontra-se à disposição dos interessados na Praça da Matriz, 247, Castilho. Informações complementares serão fornecidas pelo telefone (18) 3741-9000, ramal 9034 e pelo e-mail: licitacoescastilho@starsnet.com.br. A Debitar dia (27.07.13)

2012

11.323.928 6.843.440 7.125.366 460.541 193.456 4.713.891 1.004.866 754.109 32.419.597

12.813.020 16.250.959 4.984.747 1.840.389 216.564 7.310.878 871.900 928.050 45.216.506

– 9.000.000 3.851.521 – 6.668.541 6.773.230 26.293.292

98.083,58 3.345.043,48 708.822 29.327 8.315.438 6.773.230 19.269.943

21.495.205 (12.118.755) 9.376.450 68.089.339

Prejuízos acumulados (10.230.480) (1.888.276) (12.118.756) (12.636.204) (24.754.960)

21.495.205 (26.512.136) (5.016.931) 59.469.519

Total 11.264.725 9.376.449 (3.259.755)

NOTAS EXPLICATIVAS 1- Contexto Operacional e futuras neste exercício para adaptação à nova metodologia, transferindo A empresa é uma Companhia Nacional de capital fechado. Tem por ob- do grupo Estoques em Processo para o grupo Resultado o CPV. Cabe destajetivo a fabricação e instalação de equipamentos de controle de poluição car que a nova metodologia apresenta uma forma mais precisa e informativa de ar de elevada tecnologia industrial, tais como: ventiladores industriais, de apuração do resultado operacional da empresa. exaustores, filtros de mangas, rotores, ciclones safi e outros, de acordo b) Ativo Circulante: com projetos desenvolvidos individualmente sob encomenda para cada I) Disponibilidades – Os Títulos e valores mobiliários classificados como cliente. disponibilidades são representados por conta corrente e aplicações a curto 2- Apresentação das Demonstrações Contábeis prazo e demonstrados ao custo acrescido dos rendimentos auferidos até a Foram Elaboradas e estão sendo apresentadas com base nas práticas con- data das Demonstrações Contábeis; tábeis adotadas no Brasil, baseando-se nas normas disposições contidas II) Contas a Receber – São apresentados pelos respectivos valores de rena Lei das Sociedades por ações (Lei nº. 6.404) e as disposições legais alização; sucessivas. Com a promulgação da Lei nº 11.638/07 e a edição da Medida III) Estoques – São avaliados ao custo médio de aquisição ou produção, Provisória nº 449/08, foram alterados, revogados e introduzidos dispositivos não excedendo aos valores de mercado; na Lei das Sociedades por Ações, notadamente em relação ao capítulo XV IV) Demais ativos – São Apresentados pelos respectivos valores de realizada Lei nº 6.404/76 sobre matéria contábil, em vigência a partir do encerra- ção, incluindo, quando aplicável, os rendimentos e as variações monetárias; mento das demonstrações financeiras referentes ao exercício findo em 31 c) Ativo Não-Circulante: de dezembro de 2012 e aplicáveis a todas as companhias constituídas na I) Investimentos – Os Investimentos em controladas são avaliados pelo forma de sociedades anônimas, incluindo companhias de capital aberto e MEP método de equivalência patrimonial, enquanto os demais são registrasociedades de grande porte. dos ao custo de aquisição; 3- Sumário das Principais Práticas Contábeis: II) Imobilizado – Está Demonstrado pelo valor de aquisição corrigidos moa) Demonstração do Resultado netariamente até 31 de dezembro de 1995 e a Depreciação é calculada pelo As receitas e despesas são reconhecidas no resultado com base no regime método linear em função da via útil econômica estimada dos bens permitide competência de exercícios, incluindo os rendimentos, encargos, varia- das pela legislação tributária. ções monetárias ou cambiais a índices oficiais, incidentes sobre os ativos d) Passivo Circulante e Não Circulante: São demonstrados pelos valores e passivos circulantes e a longo prazo. Receitas e despesas também in- conhecidos ou calculáveis e acrescidos, quando aplicável, dos corresponcluem os efeitos do ajuste ao valor de mercado ou realizável dos ativos. dentes encargos e variações monetárias incorridos; Destacamos que houve um aumento no resultado negativo do período de e) Capital Social: O Capital Social em 31 de dezembro de 2012 é de R$ 4.976.893,33 devido a mudança de método da apuração do custo, o qual R$ 21.495.205,00 (vinte e um milhões, quatrocentos e noventa e cinco mil e passou a apurar o custo da Ordem de Fabricação no momento de seu fatu- duzentos e cinco reais) representado por 5.678.000 (cinco milhões seiscenramento, mesmo que parcial, e não mais na conclusão definitiva da mesma. tos e setenta e oito mil) ações ordinárias normativas, no valor nominal de R$ Desta forma, houve um acúmulo de reconhecimento de despesas passadas 3,79 (três reais e setenta e nove centavos) cada. Rodolfo Kurt Bernauer - Diretor-Presidente

Kátia Rosangela da Conceição - CRC TC 1SP 259600/O-1

NIRE 35300019261

ATA SUMÁRIA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 30 DE SETEMBRO DE 2013 DATA, HORA E LOCAL: Em 30 de setembro de 2013, às 10:00 horas, na Av. Paulista, 1938 - 9º andar, em São Paulo (SP). MESA: Flavio Marassi Donatelli (Presidente) e José Ricardo Paraíso Ferraz (Secretário). QUORUM DE INSTALAÇÃO: acionistas representando a totalidade do capital social. EDITAL DE CONVOCAÇÃO: dispensada a publicação de edital, face ao disposto no Artigo 124, § 4º, da Lei 6.404/76. DELIBERAÇÕES TOMADAS POR UNANIMIDADE: 1. Aumento do Capital Social - Aprovada a elevação do capital social subscrito e integralizado, de R$ 700.005.764,13 para R$ 701.541.000,00, sem emissão de novas ações, mediante capitalização de recursos no montante de R$ 1.535.235,87, consignados no balanço de 31.12.2012 em “Reserva Especial Estatutária”, subconta lucros apurados em 2009, passando o “caput” do Artigo 3º do Estatuto Social a viger com a seguinte redação: “Art. 3º - CAPITAL E AÇÕES - O capital social subscrito e integralizado é de R$ 701.541.000,00 (setecentos e um milhões, quinhentos e quarenta e um mil reais), representado por 233.847 (duzentas e trinta e três mil, oitocentas e quarenta e sete) ações, sem valor nominal, sendo 181.492 (cento e oitenta e uma mil, quatrocentas e noventa e duas) ordinárias e 52.355 (cinquenta e duas mil, trezentas e cinqüenta e cinco) preferenciais, estas sem direito a voto.” 2. Administração da Sociedade - Aprovada a destituição da Diretora Mônica Ramos Pinto que deixará de exercer suas funções a partir desta data. 3. Transformação em Sociedade Empresária Limitada - Aprovada a transformação do tipo jurídico da Duraflora S.A., de sociedade anônima para sociedade empresária limitada, sob a denominação de DURATEX FLORESTAL LTDA., que será regida pela Lei nº 10.406/02 e supletivamente pela Lei das Sociedades Anônimas, e alterações posteriores, em continuação e sucessão da sociedade anônima, sem solução de continuidade, não havendo, portanto, nova sociedade, mas tão-somente a transformação do seu tipo jurídico. Aprovado, também, o contrato social da DURATEX FLORESTAL LTDA., que será levado a registro na Junta Comercial, em documento apartado, juntamente a ata desta Assembleia. Em decorrência dessa transformação, as 233.847 ações representativas do capital social serão canceladas, passando o capital social de R$ 701.541.000,00 a ser dividido em 233.847 cotas, do valor unitário de R$ 3.000,00, que serão atribuídas às sócias de acordo com as suas respectivas participações, a saber: (i) 233.846 (duzentas e trinta e três mil, oitocentas e quarenta e seis) cotas à Duratex S.A., CNPJ 97.837.181/0001-47; e (ii) 1 (uma) cota à Duratex Empreendimentos Ltda., CNPJ 44.367.258/000104. CONSELHO FISCAL: não houve manifestação do Conselho Fiscal, por não se encontrar em funcionamento. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a tratar e ninguém desejando manifestarse, encerraram-se os trabalhos, lavrando-se esta ata que, lida e aprovada, foi por todos assinada. São Paulo (SP), 30 de setembro de 2013. (aa) Flavio Marassi Donatelli - Presidente; José Ricardo Paraíso Ferraz - Secretário. Acionistas: Duratex S.A. (aa) Flavio Marassi Donatelli e José Ricardo Paraíso Ferraz - Diretores; e Duratex Empreendimentos Ltda. (aa) Flavio Marassi Donatelli e Roberto Szachnowicz - Diretores. Certificamos ser a presente cópia fiel da original lavrada em livro próprio. São Paulo (SP), 30 de setembro de 2013. (aa) Flavio Marassi Donatelli - Presidente da Assembleia; José Ricardo Paraíso Ferraz - Secretário da Assembleia. JUCESP sob nº 413.597/13-1, em 23.10.2013. (a) Gisela Simiema Ceschin - Secretária Geral.

DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DIVISÃO DE LICITAÇÃO E CONTRATOS

Concorrência 001/2013 O Departamento de Polícia Federal torna público o Aviso de Concorrência, cujo objeto é a contratação de empresa de engenharia especializada para execução, mediante o regime de empreitada por preço global, de obra referente a construção da nova sede do Comando deOperaçõesTáticas–COT/DIREX/DPFemBrasília-DF,incluindourbanizaçãodoterreno e interligação com edificações existentes, conforme especificações e demais elementos técnicos constantes no Projeto Básico e demais Anexos do Edital. A sessão pública do certame será realizada no dia 02/12/2013, às 09:00 (nove horas), horário de Brasília/DF, no Auditório da Coordenação de Administração-COAD/DLOG/DPF, situada no endereço SAS Quadra 6, lotes 9/10, Ed. Sede do DPF, 1º andar, Brasília-DF. O edital e seus anexos encontram-se disponibilizados no sitio www.dpf.gov.br e www.comprasnet.gov.br. Outras informações através do email: cpl.coad@dpf.gov.br. Fernando Duran Poch Ordenador de Despesas

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA COMUNICADO DE ADIAMENTO PREGÃO Nº 204/2013 A Prefeitura comunica que o PP n° 204/13, que cuida da “Aquisição de equipamentos para atendimento às necessidades das unidades escolares da Rede Municipal de Ensino”, fica adiado SINE DIE, motivo alteração do item 02 capacidade mínima. Pindamonhangaba, 30 de outubro de 2013. PREGÃO Nº 208/2013 A Prefeitura comunica que o PP n° 208/13, que cuida da “Aquisição de uniformes para os auxiliares de serviços gerais que atuam na alimentação escolar”, fica adiado, para o dia 13 de novembro de 2013, com abertura das propostas às 10h00min, devido alteração do Termo de Referência, apresentação das AMOSTRAS. Pindamonhangaba, 31 de outubro de 2013. PREGÃO Nº 212/2013 A Prefeitura comunica que o PP n° 212/13, que cuida da “Aquisição de móveis para compor a nova portaria do Parque da Cidade”, fica adiado SINE DIE, motivo análise do Termo de Referência. Pindamonhangaba, 31 de outubro de 2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PEREIRA BARRETO/SP PREGÃO 031/2013 - EDITAL SUSPENSO ARNALDO SHIGUEYUKI ENOMOTO, Prefeito de Pereira Barreto-SP, faz saber que, por intervenção preventiva do E. Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, ficarão suspensos, por prazo indeterminado, a data e horário estabelecidos para recebimento e abertura dos envelopes de habilitação e proposta, referente ao processo em epígrafe. Pereira Barreto-SP, 31 de outubro de 2013. Arnaldo Shigueyuki Enomoto - Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA

Demonstração do Resultado em 31/12/2011 e de 2012 - (em Reais) Receita bruta de vendas e serviços 2011 2012 Mercado interno 72.966.515 27.041.786 Mercado externo 186.683 112.070 (-) Devoluções de Vendas (11.650.439) (4.821.207) (-) Impostos sobre vendas (11.661.530) (4.313.336) (=) Receita líquida de vendas 49.841.229 18.019.313 (-) Custo dos prod. vendidos (serv. prestados) (35.276.662) (17.322.566) (=) Lucro bruto 14.564.567 696.747 (+/-) Despesas / receitas operacionais Gerais e administrativas (5.722.035) (4.596.711) Comerciais (4.619.264) (2.912.006) Outras receitas (desp.) operacionais, líquidas (476.642) 167.221 (=) Lucro (prejuízo) antes das participações societárias e do resultado financeiro 3.746.627 (6.644.749) Resultado de equivalencia Patrimonial 16.399 (849) Dividendos recebidos 532 549 Lucro (prej.) após as particip. societárias 3.763.558 (6.645.049) Despesas financeiras (5.879.445) (6.049.585) Receitas financeiras 235.375 49.322 Variações monetárias e cambiais (7.763) 9.107 (=) Lucro (prej.) antes do IRPJ e da CSLL (1.888.275) (12.636.204) (-) Imposto de Renda e Contribuição Social Do exercício Diferidos (=) Lucro (prej.) líquido do exercício (1.888.275) (12.636.204) Ações em circ. no final do exerc. (em milhares) 5.678 5.678 Lucro (prej.) líq. por lote de mil ações do capital social no fim do exercício – R$ (333) (2.225) Demonstrações do fluxo de caixa (DFC) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e de 2011 - (em Reais) 2011 2012 Lucro (prej.) líq. antes do IRPJ e da CSLL (1.888.276) (12.636.204) Ajustes Depreciação e amortização 1.214.829 480.919 Valor residual do ativo imobilizado baixado 768.142 Resultado da equivalência patrimonial (16.399) 849 Outras Contas 1.757.176 Fluxo de caixa das atividades operacionais Aumentos e Diminuições nos Ativos Duplicatas a Receber (28.132) 5.076.057 Estoques (6.512.043) (474.239) Outras contas a receber 8.710.970 2.346.545 Impostos a recuperar (1.281.192) (164.206) Adiantamentos a Fornecedores (2.224.295) 1.340.832 Outras 63.006 (170.255) Depósitos Judiciais (6.250) (57.901) Partes Relacionadas 63.795 1.372 Aumentos e Diminuições nos Passivos Fornecedores 7.956.550 1.587.175 Obrigações trabalhistas 33.581 226.376 Obrigações Fiscais 1.379.758 3.269.900 Encargos Sociais 1.214.034 973.984 Adiantamentos de Clientes (5.175.917) (760.772) Outras Contas a pagar (675.403) (132.966) Venda Entrega Futura 726.141 (3.142.699) (=) Cx. líq. proveniente das ativ. operac. 4.322.901 (3.159.722) Fluxo de cx. das ativ. de investimentos Aquisições de bens do imobilizado (1.351.026) (523.020) Aquisições de bens intangíveis (83.486) (26.942) Aquisições de investimentos Gastos com despesas pré-operacionais 33.152 (=) Cx. líq. proveniente das ativ. de invest. (1.401.360) (549.962) Fluxo de caixa das ativ. de financiamentos Empréstimos e financiamentos (2.999.900) 3.752.563 (=) Cx. líq. prov. das ativ. financiamentos (2.999.900) 3.752.563 (=) Aumento (red.) líq. de cx. e equiv. de cx. (78.359) (42.879) Cx. e equivalente de caixa no início do exercício 365.290 286.932 Cx. e equivalente de caixa no final do exercício 286.932 244.053 (=) Aumento (red.) líq. de cx. e equiv. de cx. (78.359) (42.879)

ODBPAR 2 S.A.

Duraflora S.A. CNPJ 43.059.559/0001-08

AVISO DE LICITAÇÃO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DIVISÃO DE LICITAÇÃO E CONTRATOS

2011

EDITAL RESUMIDO PREGÃO (REGISTRO DE PREÇOS) Nº 177/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso que no PPRP nº 177/13, que cuida da “Contratação de empresa especializada em serviços de eventos e responsabilidade técnica em locação, montagem, desmontagem e operação de equipamentos de som e iluminação para eventos do município de Pindamonhangaba, pelo período de 12 meses”, com encerramento dia 12/ 11/13, às 14h, e abertura às 14h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. e maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das, 8h às 17h, ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 02 de setembro de 2013.

NIRE 3530038899-2 – CNPJ/MF nº 13.067.447/0001-20

Ata de Assembleia Geral Ordinária Dia, hora e local: Em 30 de abril de 2013, às 13:00 horas, na sede da Companhia, localizada na Av. Rebouças, nº 3970, 32º andar, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05402-920. Publicações: Relatório da Administração, Balanço Patrimonial e as demais Demonstrações Financeiras, referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012, publicados no “Diário Oficial do Estado de São Paulo” e no “Diário do Comércio”, ambos na edição de 26 de abril de 2013. Presenças: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no Livro de Presença de Acionistas. Convocação: Dispensada a publicação de Edital de Convocação, conforme disposto no Artigo 124, § 4º, da Lei nº 6.404/76. Mesa: Paulo Oliveira Lacerda de Melo, Presidente; Mônica Bahia Odebrecht, Secretária. Deliberações: 1) Aprovada a lavratura da presente Ata na forma sumária, conforme faculta o artigo 130, §1º da Lei nº 6.404/76; 2) Aprovado o Relatório da Administração, Balanço Patrimonial e as demais Demonstrações Financeiras referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012; 3) Aprovada (i) a absorção da totalidade do saldo do prejuízo do exercício findo em 31 de dezembro de 2012, no valor de R$ 9.723.636,47 (nove milhões, setecentos e vinte e três mil, seiscentos e trinta e seis reais e quarenta e sete centavos) para a conta Prejuízos Acumulados; (ii) a proposição de dividendos aos acionistas da Companhia, decorrente da realização da Reserva de Lucros a Realizar, no valor de R$ 2.777.064,96 (dois milhões, setecentos e setenta e sete mil, sessenta e quatro reais e noventa e seis centavos), na proporção de R$ 0,45 (quarenta e cinco centavos) por lote de 1.000 (mil) ações ordinárias, que serão pagos no decorrer do presente exercício social; 4) Aprovada a reeleição dos membros da Diretoria da Companhia, todos com mandato até a Assembleia Geral Ordinária a ser realizada em 2015. A composição da Diretoria é a seguinte: A) Felipe Montoro Jens, brasileiro, casado, administrador de empresas, inscrito no CPF/MF sob o nº 166.417.478-83, portador da carteira de identidade RG nº 17.032.674-3 SSP/SP, residente e domiciliado na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, com endereço comercial na Avenida Rebouças, nº 3.970, 32º andar, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05402-920; B) Mônica Bahia Odebrecht, brasileira, divorciada, advogada, inscrita no CPF/ MF sob o nº 541.080.715-49, portadora da carteira de identidade OAB/BA sob o nº 11.436, residente e domiciliada na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, com endereço comercial na Avenida Rebouças, nº 3.970, 32º andar, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05402-920; C) Newton Sergio de Souza, brasileiro, casado, advogado, inscrito no CPF/MF sob o nº 261.214.417-04, portador da Carteira de Identidade RG nº 03.604.882-5 IFP/RJ, residente e domiciliado na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, com endereço comercial na Avenida Rebouças, nº 3.970, 32º andar, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05402-920; e D) Paulo Oliveira Lacerda de Melo, brasileiro, casado, engenheiro civil, inscrito no CPF/MF sob o nº 069.488.394-87, portador da carteira de identidade RG nº 762.473 SSP/ PE, residente e domiciliado na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, com endereço comercial na Avenida da Rebouças, nº 3970, 32º andar, Pinheiros, São Paulo, SP, CEP 05402-920; e 5) Fixado o montante global de R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais) como limite para a remuneração anual dos Administradores da Companhia durante o exercício social corrente. Declaração de desimpedimento: Os administradores declaram, sob as penas da lei, que não estão impedidos, por lei especial, de exercerem a administração da Companhia e nem condenados ou sob efeitos de condenação, a pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos; ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato; ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, a fé pública ou a propriedade. Quorum das deliberações: Todas as deliberações foram aprovadas por unanimidade, sem reserva ou restrições. Conselho Fiscal: Não há Conselho Fiscal permanente, nem foi instalado no presente exercício. Documentos arquivados: Foram arquivados os documentos referidos nesta ata, após numerados e seguidamente autenticados pelos membros da Mesa. Após lida e aprovada por unanimidade, a presente ata foi assinada por todos os presentes. São Paulo, 30 de abril de 2013. Mesa: Paulo Oliveira Lacerda de Melo, Presidente; Mônica Bahia Odebrecht, Secretária. Acionista: Kieppe Participações e Administração Ltda., na qualidade de usufrutuária dos direitos políticos. Certifico e dou fé que esta ata é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. Mônica Bahia Odebrecht, Secretária. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o número 267.732/13-2, em 23.07.2013. Gisela Simiema Ceschin, Secretária-Geral.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINDAMONHANGABA

EDITAL RESUMIDO CARTA CONVITE Nº 007/2013 A Prefeitura torna público que se acha aberta no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, a CV nº 07/ 13, referente à “Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental e projeto funcional de passagem rodoviária sob ou sobre a ferrovia na região central de Pindamonhangaba”, com encerramento dia 08/11/13, às 15h, e abertura às 15h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 31 de outubro de 2013. PREGÃO Nº 135/2013 A Prefeitura torna público que se acha reaberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 135/ 13, referente à “Aquisição de materiais de borracharia a serem aplicados nas viaturas e máquinas desta Municipalidade, visando atender as necessidades de manutenção e conservação dos veículos pertencentes à frota Municipal”, com encerramento dia 13/11/13, às 8h, e abertura às 8h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 31 de outubro de 2013. PREGÃO Nº 160/2013 A Prefeitura torna público que se acha reaberto no Depto. de Licitações e Compras, sito na Av. N. Sra. do Bom Sucesso, n° 1.400, Bairro Alto do Cardoso, o PP nº 160/ 13, referente à “Contratação de empresa especializada na prestação de serviços de soluções de Firewall e filtro de conteúdo, com garantia de atualização contínua e suporte técnico pelo período de 12 (doze) meses”, com encerramento dia 13/11/13, às 14h, e abertura às 14h30. O edital estará disponível no site www.pindamonhangaba.sp.gov.br. Maiores informações poderão ser obtidas no endereço supra das 8h às 17h ou através do tel.: (12) 3644-5600. Pindamonhangaba, 31 de outubro de 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

FDE AVISA Pregão Eletrônico de Registro de Preços Nº 59/00030/13/05 OBJETO: Prestação de serviços de vigilância eletrônica com instalação, locação, manutenção e operação de sistemas de alarme de intrusão; circuito fechado de TV (CFTV); gravação local e remota, monitoramento remoto dos alarmes e das imagens quando de um evento, a serem implantados em Escolas Estaduais e sedes de Diretorias de Ensino localizadas na Capital, Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista e Campinas, conforme detalhamento constante do Anexo II - Projeto Básico - Especificações Técnicas, parte integrante deste Edital. A FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FDE comunica às empresas interessadas que se acha aberta licitação para: Prestação de serviços de vigilância eletrônica com instalação, locação, manutenção e operação de sistemas de alarme de intrusão; circuito fechado de TV (CFTV); gravação local e remota, monitoramento remoto dos alarmes e das imagens quando de um evento, a serem implantados em Escolas Estaduais e sedes de Diretorias de Ensino localizadas na Capital, Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista e Campinas, conforme detalhamento constante do Anexo II - Projeto Básico - Especificações Técnicas, parte integrante deste Edital. As empresas interessadas poderão obter informações e verificar o Edital a partir de 01/11/2013, no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br ou na sede da FDE, na Supervisão de Licitações, na Av. São Luís, 99 - República - CEP: 01046-001 - São Paulo/SP, de segunda a sextafeira, no horário das 08:30 às 17:00 horas, ou verificar o edital na íntegra, através da Internet no endereço: http://www.fde.sp.gov.br. A sessão pública de processamento do Pregão Eletrônico será realizada no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, no dia 14/11/2013, às 10:00 horas, e será conduzida pelo pregoeiro com o auxílio da equipe de apoio, designados nos autos do processo em epígrafe e indicados no sistema pela autoridade competente. Todas as propostas deverão obedecer, rigorosamente, ao estabelecido no edital e seus anexos e serão encaminhadas, por meio eletrônico, após o registro dos interessados em participar do certame e o credenciamento de seus representantes previamente cadastrados. A data do início do prazo para envio da proposta eletrônica será de 01/11/2013, até o momento anterior ao início da sessão pública. BARJAS NEGRI - Presidente

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALUMÍNIO/SP Pregão Presencial nº 34/2013- Proc. 41/2013 Objeto: Contratação de empresa para prestação de serv. de limpeza em ambiente escolar. Tipo: menor preço global Encerramento: 13/11/2013, às 9h30. O edital encontra-se disponível no site: www.aluminio.sp.gov.br ou no Paço Municipal à Av. Antônio de Castro Figueirôa, 100, Alumínio/SP sob custas de R$ 47,20. Informações (11) 4715-5500ramal 5314. Kátia Alves Leal - Pregoeira. TOMADA DE PREÇOS Nº 02/2013- PROC. 45/2013 Objeto: Contratação de empresa de obra de reforma na escola Comendador Rodovalho. Tipo: menor preço global Encerramento: 19/11/2013, às 9h30. O edital encontra-se disponível no site: www.aluminio.sp.gov.br ou no Paço Municipal à Av. Antônio de Castro Figueirôa, 100, Alumínio/SP sob custas de R$ 36,40. Informações (11) 4715-5500ramal 5314. Dalila Berger Arantes - Presidente da CPL.


18 -.ECONOMIA/LEGAIS

DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013


sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Folhamatic Tecnologia em Sistemas S.A. CNPJ/MF nº 64.555.626/0001-47 – NIRE 35.300.392.311 Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 15 de fevereiro de 2013 Data, hora e local: 15/02/2013, às 10 hs., na sede social da Cia., na Rod. Luiz de Queiroz (SP 304), Km 127,5, Bairro Nova Americana, Americana-SP. Presença e convocação: convocação dispensada nos termos do Art. 124, § 4º, da Lei nº 6.404/76, em virtude dos acionistas representando a totalidade do capital social da Cia.. Mesa: Maurício Ferreira Frizzarin, como Presidente, e Augusto Cesar Barbosa de Souza, como Secretário. Ordem do Dia: deliberar sobre (i) encerramento da filial da Cia. inscrita no CNPJ/MF sob o nº 64.555.626/0004-90, com endereço na Rua Professora Gelvira Correia Pacheco, nº 131, casa 01, Curitiba-PR; (ii) aceitação da renúncia por membros do Cons. de Administração da Cia.; (iii) eleição de membros do Cons. de Administração; (iv) alteração da redação das cláusulas 13, 17 e 18 do Estatuto Social da Cia. para refletir a nova estrutura dos órgãos da administração e a nova forma de representação da Cia.; e (v) consolidação e nova redação do Estatuto Social da Cia.. Deliberações: por unanimidade de votos e sem ressalvas, os acionistas deliberaram: i. Encerrar a filial da Cia. inscrita no CNPJ/MF sob o nº 64.555.626/0004-90, com endereço na Rua Professora Gelvira Correia Pacheco, nº 131, casa 01, Curitiba-PR. Com isso, o Art. 2º do Estatuto Social da Cia. passa a vigorar com a seguinte nova redação: “Cláusula 2ª. A Cia. tem sua sede na Cidade de Americana-SP, na Rod. Luiz de Queiroz (SP 304), Km 127,5, Bairro Nova Americana, CEP 13.466-170, e pode, mediante autorização do Cons. de Administração, criar, transferir ou extinguir filiais, agências, depósitos e escritórios de representação em qualquer parte do território nacional ou no exterior. § Único: A Cia. possui filial no Município do Rio de Janeiro-RJ, na Rua Primeiro de Março, nº 33, 14º and., Centro, CEP 20010-000.” ii. Aceitar a renúncia dos Srs. Maurício Ferreira Frizzarin e Paul Harrison, como membros do Cons. de Administração, eleitos na AGE realizada em 25/06/2012, conforme respectivas cartas de renúncia assinadas e recebidas na presente data; iii. Em razão da renúncia do Sr. Maurício Ferreira Frizzarin, indicada acima, resolvem os acionistas eleger, como membro do Cons. de Administração, com mandato até a AGO que aprovar as demonstrações financeiras da Cia. referentes ao exercício de 2013: (a) Samuel Carvalho Gaudêncio, inscrito na OAB/SP sob nº 274-427A, na OAB/PB nº 11.744 e no CPF/MF sob nº 038.209.054-30, residente e domiciliado em São Paulo-SP, com endereço profissional na Av. Brasil, nº 506, Jd. América. O administrador eleito declara, sob as penas da lei, não estar impedido, por lei especial, de exercer a administração desta Cia., sendo desde logo investido no cargo para o qual foi eleito mediante a assinatura do respectivo termo de posse. iv. Aprovar modificação às cláusulas 13, 17 e 18 para refletir a nova estrutura dos órgãos da administração e a forma de representação da Cia., passando o Cons. de Administração a ser composto por 03 membros efetivos e a Diretoria a ser composta por 09 membros efetivos, sendo um Diretor Presidente, um Diretor Financeiro, um Diretor de Software, um Diretor de Tecnologia, um Diretor de Conteúdo, um Diretor Comercial, um Diretor de Recursos Humanos, um Diretor de Marketing e um Diretor sem designação específica. Além disso, a representação da Cia. passará a ser realizada mediante a assinatura de 2 Diretores em conjunto, sendo, necessariamente, um deles o Diretor Presidente, o Diretor Financeiro ou o Diretor sem Designação. Nesse sentido, as cláusulas 13, 17 e 18 do Estatuto Social da Cia. passarão a vigorar com a seguinte nova redação: “Cláusula 13. A Cia. terá um Cons. de Administração composto por 03 membros efetivos, sendo os referidos membros acionistas ou não da Cia.. § 1º: O Cons. de Administração elegerá um Presidente entre seus membros, nos termos do disposto no Acordo de Acionistas arquivado na sede social da Cia.. § 2º: No caso de vacância temporária, destituição, renúncia, substituição ou qualquer outro evento que implique a necessidade de substituir algum dos membros do Cons. de Administração da Cia., a Assembleia Geral será convocada para nomear e eleger um novo membro, que deve permanecer no cargo até o término do prazo em exercício do conselheiro substituído. § 3º: A eleição dos membros do Cons. de Administração deverá se,feita pela Assembleia Geral, em conformidade com os termos e condições do Acordo de Acionistas.” “Cláusula 17. A Cia. será administrada por uma Diretoria composta por 09 membros, sendo um Diretor Presidente, um Diretor Financeiro, um Diretor de Software, um Diretor de Tecnologia, um Diretor de Conteúdo, um Diretor Comercial, um Diretor de Recursos Humanos, um Diretor de Marketing e um Diretor sem designação específica, todos residentes no Brasil, acionistas ou não, eleitos e destituídos a qualquer tempo pelo Cons. de Administração. Cláusula 18. São atribuições dos Diretores: (a) representar a Cia. perante terceiros conforme previsto no § 3º abaixo; (b) observar e supervisionar a observância da legislação aplicável e desse Estatuto Social; (c) coordenar o desenvolvimento das atividades ordinárias da Cia., incluindo a implementação de diretrizes e a observância das deliberações adotadas em Assembleia Geral e nas Reuniões do Cons. de Administração; (d) administrar e supervisionar os negócios societários; e (e) todos os demais atos ordinários de gestão e representação da Cia.. § 1º: Sem prejuízo ao disposto no caput desta cláusula, e além das incumbências e atribuições resguardadas aos diretores nos termos da Lei e deste Estatuto, compete especificamente: i. ao Diretor Presidente a gestão geral da Cia. e administração e supervisão das atividades da Diretoria, bem como convocar e presidir as reuniões da Diretoria; ii. ao Diretor Financeiro a administração e a gerência das atividades de tesouraria e controladoria da Cia., análise, planejamento e controle financeiro, decisões de investimento e financiamento da Cia., reportando-se o mesmo diretamente ao Cons. de Administração; iii. ao Diretor de Software a administração e a coordenação da produção, contratação, desenvolvimento de software da Cia. e demais atividades relacionadas; iv. ao Diretor de Tecnologia a administração e a coordenação de produtos de Tecnologia, incluindo investimento em pesquisa e desenvolvimento da Cia.; v. ao Diretor de Conteúdo a administração, análise e coordenação dos produtos de informação da Cia.; vi. ao Diretor de Recursos Humanos a administração e a supervisão de todos os assuntos relacionados aos colaboradores e funcionários da Cia. e a gestão das pessoas envolvidas na atividade da Cia.; vii. ao Diretor Comercial a administração e supervisão de todas as atividades comerciais da Cia.; viii. ao Diretor de Marketing a administração e supervisão da produção e contratação de serviços e produtos de propaganda e marketing e a supervisão de assuntos relacionados às marcas da Cia., entre outros assuntos relacionados; e ix. ao Diretor sem Designação Específica os demais atos de administração, supervisão e coordenação, bem como a supervisão, juntamente com o Diretor Presidentes, das atividades dos demais diretores. § 2º: A prática dos seguintes atos de gestão pela Diretoria estarão condicionados à obtenção de autorização prévia do Cons. de Administração: i. Celebração de quaisquer acordos, contratos ou termos de compromissos com valor superior a R$500.000,00; ii. Alteração do endereço da sede ou de qualquer filial da Cia.; iii. Contratação de empregados, colaboradores ou funcionários cuja remuneração individual anual total seja superior a R$250.000,00; iv. Contratação de empregados, colaboradores ou funcionários cuja remuneração anual total seja superior a R$1.000.000,00; v. Rescisão de contratos ou acordos que gerem indenização superior a R$500.000,00 por contrato; vi. Venda, cessão ou transferência de ativos da Cia., em montante superior a R$50.000,00 por operação; vii. Venda, cessão ou transferência, em uma série de operações correlatas, de ativos da Cia. em montante superior a R$500.000,00; viii. Venda, cessão ou transferência de ativos de propriedade intelectual da Cia.; ix. Realização de pagamentos envolvendo montante superior a R$1.000.000,00, exceto àqueles realizados em favor de empresas do Grupo Sage; x. Emissão de cheques em montante superior a R$1.000.000,00, exceto aqueles realizados em favor de empresas do Grupo Sage; xi. Realização de transferência bancária em montante superior a R$1.000.000,00 por operação e/ou R$10.000.000,00 por ano; xii. Disposição de recursos da Cia. em montante superior a R$1.000.000,00 por operação e/ ou R$10.000.000,00 por ano, exceto para operações entre empresas do Grupo Sage; xiii. Aceite e emissão de letra de câmbio, nota-promissória e títulos de crédito em geral, em montante superior a R$1.000.000,00 por operação e/ou R$10.000.000,00 por ano; xiv. Contratação de empréstimo ou emissão de títulos de dívida, prestação de garantias ou constituição de ônus sobre quaisquer ativos da Cia. e/ou de qualquer de suas subsidiárias, caso o valor da respectiva operação ou o valor total de uma série de operações correlatas seja superior a R$1.000.000,00; xv. Celebração de qualquer contrato ou operação com partes relacionadas da Cia. e/ou de qualquer de suas subsidiárias; xvi. Exercício do direito de voto da Cia. na qualidade de sócia ou acionista de qualquer de suas subsidiárias e em quaisquer outras sociedades, parceiras e joint ventures, incluindo para deliberar sobre a prática, por qualquer de suas subsidiárias ou quaisquer de tais outras sociedades, parcerias e joint ventures, de quaisquer dos atos indicados nesta Cláusula como se relacionados a cada uma delas; xvii. Nomeação e destituição dos liquidantes e o julgamento de suas contas; e xviii. Iniciar qualquer procedimento de recuperação judicial ou extrajudicial, ou pedido de falência. § 3º: A Cia. será sempre representada por: (a) 02 Diretores agindo conjuntamente, sendo um deles necessariamente o Diretor Presidente, o Diretor Financeiro ou o Diretor sem designação específica; ou (b) por 01 Diretor e 01 procurador nomeado de acordo com o § 4º a seguir. § 4º: As procurações para a representação da Cia. serão outorgadas por 02 Diretores, agindo conjuntamente e de acordo com o item (a) do § 3º, acima, devendo as mesmas especificar os poderes outorgados e com validade máxima de 01 ano, exceto aquelas com finalidade judicial. § 5º: Toda e qualquer notificação endereçada à Cia., incluindo notificações relacionadas a processos judiciais e administrativos interpostos contra a Cia., deverão ser recebidas somente, de maneira que se tornem efetivos à Cia. mediante a assinatura conjunta de 02 Diretores.” v. Aprovar a consolidação e nova redação do Estatuto Social da Cia., que integra a presente como Anexo I. Encerramento e assinaturas: Nada mais havendo a tratar, foram encerrados os trabalhos, lavrando-se esta ata que, lida e achada conforme, foi assinada por todos os presentes: Mesa: Maurício Ferreira Frizzarin – Presidente; Augusto Cesar Barbosa de Souza – Secretário. Acionistas: Sage Cielo Participações S.A. – p. Jorge Carneiro, p. José Tavares de Lucena; Maurício Frizzarin; e Sage Brasil Empreendimentos e Participações Ltda. – p. Jorge Carneiro. Certifico que a presente é cópia fiel da Ata lavrada em livro próprio. Americana, 15/02/2013. (ass.) Augusto Cesar Barbosa de Souza – Secretário da Mesa. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 238.448/13-7 em 26/06/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

Basiliopart Participações S.A. CNPJ/MF nº 09.400.783/0001-75 – NIRE 35.300.361.687 Ata Sumária de Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária Data, Hora e Local: 28/11/2011, às 10:00 hs., na sede social, na Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 1.309, 1º andar, Sala F, São Paulo-SP. Convocação: Dispensada a convocação legal, nos termos do Art. 124, § 4º da Lei 6.404/76. Presença: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas constantes no “Livro de Presença de Acionistas”. Mesa dos Trabalhos: Presidente: Luiz Paulo Rosenberg; Secretário: Renato Kocubej Soriano. Ordem do Dia: a) tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e votar as demonstrações financeiras encerradas em 31/12/2010; b) deliberar sobre a destinação do resultado do exercício social encerrado em 31/12/2010; c) deliberar sobre a distribuição de dividendos intermediários apurados no período entre 1º de janeiro e 28 de novembro de 2011; d) deliberar sobre a reeleição dos membros da Diretoria da Cia.; e e) fixar a remuneração global anual da Diretoria. Deliberações: Por unanimidade de votos: a) foram aprovadas as contas dos administradores e as demonstrações financeiras relativas ao exercício social encerrado em 31/12/2010, devidamente publicadas nos jornais “Diário Oficial” e “Diário Comercial”, edições do dia 09/11/2011; b) ato contínuo, foi aprovada a destinação dada ao resultado lucro líquido apurado no exercício social encerrado em 31/12/2010, no valor de R$ 455.147,00, e, ainda, foi ratificada a antecipação das distribuições de dividendos efetuadas no exercício social de 2010, no montante total de R$57.120,00; c) foi aprovada a distribuição de dividendos apurados até 28/11/2011, no valor de R$ 147.245,00, proporcionalmente a participação detida pelos acionistas; d) foi deliberada, também por unanimidade de votos, a reeleição dos Diretores Srs. Luiz Paulo Rosenberg, portador do RG nº 337.750-SSP/ DF e do CPF/MF nº 034.341.688-34, e Renato Kocubej Soriano, portador do RG nº 9.879.067-SSP/SP e do CPF/MF nº 116.210.168-70, com mandato até a Assembleia Geral Ordinária que examinar as contas da Cia. relativas ao exercício social encerrado em 31/12/2013. Os Diretores reeleitos declaram, sob as penas da lei, que: (i) não estão impedidos por lei especial, ou condenados por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato, contra a economia popular, a fé publica ou a propriedade, ou a pena criminal que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos, como previsto no § 1º do art. 147 da Lei nº 6.404/76; (ii) atendem ao requisito de reputação ilibada estabelecido pelo § 3º do art. 147 da Lei nº 6.404/76; e (iii) não ocupam cargo em sociedade que possa ser considerada concorrente da Cia., e não tem, nem representam interesse conflitante com o da Cia., na forma do art. 147 da Lei nº 6.404/76, não estão incursos em qualquer restrição legal, inclusive criminal, que os impeçam de exercer atividades mercantis; e e) por fim, foi aprovada a remuneração global anual da Diretoria da Cia., no valor de ate R$ 200.000,00. Encerramento: Foram encerrados os trabalhos, antes lavrando-se esta ata, na forma sumária permitida pelo Art. 130 da Lei nº 6.404/76 e alterações subsequentes, a qual vai assinada pelos presentes. Presidente: Luiz Paulo Rosenberg; Secretário: Renato Kocubej Soriano.Acionistas presentes: Luiz Paulo Rosenberg, Renato Kocubej Soriano,Yuri Brancaglion Keiserman e Cristina Luiza Pereira. Certifico que a presente é cópia fiel de ata lavrada em livro próprio. São Paulo, 28/11/2011. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 497.691/11-5 em 14/12/2011. Kátia Regina Bueno de Godoy – Secretária Geral.

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. CNPJ/MF N.º 01.637.895/0001-32 NIRE 35214353680 ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, REALIZADA EM 10 DE OUTUBRO DE 2013 1. HORÁRIO E LOCAL: às 10:00 horas, na sede da Companhia situada na Capital do Estado de São Paulo, na Praça Professor José Lannes, nº 40, 9º andar, bairro Cidade Monções. 2. CONVOCAÇÃO: Dispensada a convocação em virtude do comparecimento unânime dos acionistas. 3. PRESENÇA: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no livro de “Presença de Acionistas”. 4. COMPOSIÇÃO DA MESA: Os trabalhos foram presididos pelo Sr. Raul Calfat e secretariados pelo Sr. Alexandre D´Ambrosio. 5. ORDEM DO DIA: Composta a mesa, o Presidente declarou iniciados os trabalhos, solicitando a leitura da Ordem do Dia com o seguinte teor: (i) autorizar a alienação de ativos da Companhia Nacional de Mineração Candiota (“Candiota”), sociedade na qual a Companhia detém participação acionária, com a consequente dissolução desta sociedade ou, a alienação da participação societária nela detida pela Companhia. 6. DELIBERAÇÕES: Submetidos os referidos documentos ao exame e à discussão e, logo depois, à votação dos presentes, sem o voto dos legalmente impedidos e à unanimidade, deliberaram: (i) Com base no disposto no artigo 11, (vii) e (ix), do Estatuto Social da Companhia, e, tendo em vista a realização da Assembleia Geral Extraordinária da Candiota (“AGE”), a ocorrer no dia 11 de outubro de 2013, fica autorizada, a depender da deliberação a ser tomada nesta AGE, a alienação de ativos, inclusive direitos minerários da Candiota, limitando-se ao montante de R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais), com a consequente dissolução dessa sociedade ou, no caso de haver aprovação unânime do capital votante para venda das participações societárias, a alienação da participação societária detida pela Companhia na Candiota para a SEIVAL SUL MINERAÇÃO LTDA., sociedade com sede na cidade do Rio de Janeiro, na Praça Mahatma Gandhi, n.º 2, sala 1101, inscrita no CNPJ/MF sob o n 04.527.315/0001-42, ou para outra empresa integrante de seu grupo econômico. Fica autorizado, desde já, que a Diretoria da Companhia pratique todos os atos necessários para implementar qualquer uma das deliberações acima que forem aprovadas, incluindo, mas não se limitando a, renúncia expressa ao direito de preferência da aquisição da participação societária das demais acionistas na Candiota. 8. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a ser tratado, foi encerrada a Assembleia, da qual se lavrou a presente Ata que, lida e achada conforme, foi por todos os presentes assinada. Raul Calfat, Presidente, Alexandre Silva D’Ambrosio, Secretário. Pela VOTORANTIM INDUSTRIAL S.A.: Raul Calfat e Alexandre Silva D’Ambrosio, diretores; pela VOTORANTIM PARTICIPAÇÕES S.A.: Raul Calfat e Antônio Joaquim Ferreira Custódio, diretores. A presente transcrição é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – CERTIDÃO – Certifico o Registro sob o nº 398.800/13-3 em 18.10.2013 (a) Gisela Simiema Ceschin, Secretária Geral.

Sage Cielo Participações S.A. CNPJ/MF nº 13.407.594/0001-00 – NIRE 35.300.391.951 Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 17 de maio de 2013 Data, Hora e Local: Realizada no dia 17/05/2013, às 11:00 hs., na sede social da Cia., na Rua Antonio Nagib Ibrahim, 350, São Paulo-SP. Composição da Mesa: Presidente: Jorge Carlos Pena Santos Carneiro; Secretario: Tiago Gomes Cunha. Convocação e Presença: convocação dispensada nos termos do Art. 124, § 4º, da Lei nº 6.404/76, em virtude da presença de acionista representando a totalidade do capital social da Cia.. Ordem do dia: (i) apreciar a renúncia do Sr. José Tavares de Lucena, portador do RG nº 10.171.767 SSP/SP e do CPF/MF nº 918.938.528-49; (ii) eleição de um novo Diretor; e (iii) reeleição de um Diretor. Deliberações: Os acionistas analisaram os itens constantes na Ordem do Dia e por unanimidade de votos: (i) apreciaram a renúncia do Sr. José Tavares de Lucena, acima qualificado, ao cargo de Diretor sem designação específica da Sociedade, conforme Carta Renúncia analisada e apreciada pela Cia.. Os acionistas manifestaram seu agradecimento pelos serviços prestados pelo Diretor ora renunciante e lhe deram, de forma irrevogável e irretratável, quitação plena, rasa e geral, para mais nada pleitear, a qualquer título, no presente ou no futuro, em relação ao exercício supramencionado, a não ser que tal reclamação esteja relacionada à fraude contra a Cia. ou a atos criminosos; (ii) elegeram, para o cargo de Diretor sem designação específica da Cia., com mandato até a Assembleia Geral Ordinária que aprovar as demonstrações financeiras da Cia. referentes ao exercício de 2013, o Sr. Augusto Cesar Barbosa de Souza, portador do RG nº 08.583.015-6 IFP/RJ e do CPF/MF nº 015.890.497-48, sendo desde logo investido no cargo para o qual foi eleito mediante a assinatura do respectivo termo de posse; e (ii) reelegeram, para o cargo de Diretor Presidente da Cia., com mandato até a Assembleia Geral Ordinária que aprovar as demonstrações financeiras da Cia. referentes ao exercício de 2013, o Sr. Jorge Carlos Pena Santos Carneiro, portador do RNE nº V872546-7 e do CPF/ MF nº 235.717.678-45, sendo desde logo investido no cargo para o qual foi eleito mediante a assinatura do respectivo termo de posse. Os Diretores eleitos declaram, sob as penas da lei, não estar impedidos de exercer a administração da Cia., por lei especial, ou em virtude de condenação criminal, ou por se encontrarem sob os efeitos dela, a pena que deve, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos, ou por crime falimentar, de prevaricação, suborno, concussão, peculato ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, fé publica ou a propriedade. Encerramento, Lavratura, Aprovação e Assinatura da Ata: Nada mais havendo a tratar, foram os trabalhos suspensos para lavratura desta ata. Reabertos os trabalhos, foi a presente ata lida e aprovada, tendo sido assinada por todos os presentes no livro próprio. Assinaturas: Presidente: Jorge Carlos Pena Santos Carneiro; Secretário: Tiago Gomes Cunha; Acionista: Sage Brasil Empreendimentos e Participações Ltda., p. Jorge Carlos Pena Santos Carneiro. Certifico que a presente é cópia fiel do original lavrado em livro próprio. São Paulo,17/05/2013. (ass.) Mesa: Tiago Gomes Cunha – Secretário. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 251.978/13-8 em 04/07/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

Basiliopart Participações S.A. – CNPJ/MF nº 09.400.783/0001-75 – NIRE 35.300.361.687 Ata da Assembleia Geral Extraordinária, realizada em 05 do fevereiro de 2013 Data, hora e local: no dia 05/02/2013, às 16 hs., na sede social da Cia., localizada na Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.309, 1º andar, sala F, São Paulo-SP. Presença e convocação: convocação dispensada nos termos do Art. 124, § 4º, da Lei 6.404/76, em virtude da presença dos acionistas representando a totalidade do capital social da Cia.. Mesa: Presidente: Maurício Ferreira Frizzarin, Secretário: Augusto Cesar Barbosa de Souza. Ordem do dia: (i) apreciar a renúncia do Sr, Maurício Ferreira Frizzarin, portador do RG nº 20.891.506-0 SSP/SP, e do CPF/MF nº 109.951.928-47; (ii) eleição de um novo Diretor; (iii) alterar o endereço da sede da Cia.; e (iv) consolidar o Estatuto da Cia. na forma prevista pelo Anexo I. Deliberações: Os acionistas analisaram os Itens constantes na Ordem do Dia e por unanimidade de votos: (i) apreciaram a renúncia do Sr. Maurício Ferreira Frizzarin, acima qualificado, ao cargo de Diretor da Sociedade, conforme Carta Renúncia analisada e apreciada pela Cia.. Os acionistas manifestaram seu agradecimento pelos serviços prestados pelo Diretor ora renunciante. As sócias, de um lado, e os renunciantes de outro, outorgam-se de forma irrevogável e irretratável, quitação plena, rasa e geral, para mais nada pleitear, a qualquer título, no presente ou no futuro, em relação ao exercício supra mencionado, exceto na hipótese de fraude contra a Sociedade ou atos criminosos. (ii) elegeram o Sr, Jorge Carlos Pena Santos Carneiro, portador do RNE V872546-7, e do CPF/MF nº 235.717.678-45, paro o cargo de Diretor Presidente da Cia., cuja indicação para o referido ato já havia sido aprovada pela Cia. em Ata de AGE, realizada em 25/06/2012, e a respectiva posse e o exercício do referido cargo estavam condicionados à obtenção de visto permanente e permissão de trabalho no Brasil outorgados pelo Ministério de Trabalho e Emprego, através da Coordenação Geral de Imigração. O Diretor tomou posse na presente data mediante assinatura do respectivo Termo de Posse. O Diretor eleito declara, sob as penas da lei, não estar impedido, por lei especial, de exercer a administração e nem condenado ou sob os efeitos de condenação, à pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos, ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato ou contra a economia popular, ou contra o Sistema Financeiro Nacional, contra as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, fé pública ou a propriedade. (iii) aprovaram a mudança do endereço da sede da Cia. para Rua Antônio Nagib Ibrahim, 350, São Paulo-SP. Com isso, o Art. 2º do Estatuto Social da Cia. passa a vigorar com a seguinte nova redação: “Art. 2º. A Cia. tem sua sede e foro na na Rua António Nagib lbrahim, 350, São Paulo-SP, podendo, por deliberação da Diretoria, manter filiais, escritórios e representações em qualquer localidade do País ou do exterior.” (iv) aprovaram a consolidação do Estatuto Social da Cia., que passa a vigorar com nova redação, na forma do Anexo I o presente ata. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foram encerrados os trabalhos, lavrando-se esta ata que, lida e achada conforme, foi assinada por todos os presentes. São Paulo, 05/02/2013. (ass.) Mesa: Maurício Ferreira Frizzarin – Presidente; e Augusto Cesar Barbosa de Souza – Secretário; Acionistas: Sage Cielo Participações S.A. – p. Mauricio Frizzarin, p. José Tavares de Lucena; Folhamatic Tecnologia em Sistemas S.A. – p. Maurício Frizzarin, p. José Tavares de Lucena. Estatuto Social – Capítulo I – Da Denominação, Sede, Objeto e Duração. Art. 1º. Basiliopart Participações S.A. é uma sociedade por ações regida pelas determinações deste Estatuto Social, e pelas disposições legais aplicáveis. Art. 2º. A Cia. tem sua sede e foro na Rua Antônio Nagib Ibrahim, 350, São Paulo-SP, podendo, por deliberação da Diretoria, manter filiais, escritórios e representações em qualquer localidade do País ou do exterior. Art. 3º. A Cia. tem por objeto social a participação em outras sociedades, na qualidade de sócia, quotista ou acionista. Art. 4º. O prazo de duração da Cia. é indeterminado. Capítulo II – Do Capital Social e das Ações. Art. 5º. O capital social é de R$ 50.000,00, representado por 50.000 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. § 1º. O acionista que, por qualquer motivo, desejar ceder, alienar e/ou transferir a terceiros, a qualquer título, parte ou a totalidade de suas ações, deverá notificar os demais acionistas de sua intenção, por meio de carta registrada com antecedência mínima de 30 dias, informando todas as condições do negócio, incluindo o preço e a forma de pagamento. § 2º. A contar da data de recebimento da notificação mencionada no parágrafo anterior, os demais acionistas, terão um prazo de 30 dias para se manifestar sobre o exercício do direito de preferência. § 3º. Não havendo interesse dos demais acionistas na aquisição das ações do acionista retirante este poderá cedê-las, transferi-las ou aliená-las a terceiro estranho à composição acionária. § 4º. Caso os acionistas detentores da maioria do capital social da Cia. (Acionistas Majoritários) venham a alienar a totalidade de suas ações na Cia., ou parte desta suficiente que transferirá ao adquirente o poder de controle sobre a Cia., será garantido aos outros acionistas (Acionistas Minoritários) a venda conjunta de suas ações, nas mesmas condições oferecidas aos Acionistas Majoritários. § 5º. Ao receber a notificação de oferta feita pelos Acionistas Majoritários, os Acionistas Minoritários poderão, no prazo de 15 dias contados da notificação, optar por exigir a inclusão de todas as suas ações no lote de ações oferecido pelos Acionistas Majoritários, pelo mesmo preço e nas mesmas condições. § 6º. Caso os Acionistas Minoritários optem por exercer o direito de venda em bloco, os Acionistas Majoritários somente poderão transferir validamente suas ações se a transferência contemplas as suas ações e as ações detidas pelos Acionistas Minoritários. § 7º. Caso os Acionista Majoritários venham a alienar parte ou a totalidade de sua participação na Cia. a um terceiro, envolvendo ou não o poder de controle, e determine, a seu exclusivo critério, aos Acionistas Minoritários que alienem também suas respectivas participações societárias, os Acionistas Minoritários, desde já manifestam sua concordância, em caráter irrevogável e irretratável, em participar da venda em bloco, pelo mesmo preço e pela mesmas condições oferecidas, aos Acionistas Majoritários. § 8º. o direito de preferência previsto no § 1º desta Cláusula não se aplicará nas alienações efetuados de acordo com o § 7º acima. Art. 6º. Cada ação ordinária corresponderá a 01 voto nas Assembleias Gerais. Capítulo III – Da Administração. Art. 7º. A Cia. será administrada por uma Diretoria composta por até 03 membros, acionistas ou não, residentes no país, os quais serão designados Diretor Presidente, Diretor Vice Presidente e Diretor, sem designação específica, eleitos e destituíveis pela Assembleia Geral com mandato do 3 anos, destituíveis a qualquer tempo, permitida a reeleição. Art. 8º. A remuneração global e/ou Individual e demais vantagens dos membros da Diretoria serão fixadas anualmente pela Assembleia Geral. Art. 9º. No caso de vacância do cargo de Diretor, o substituto será eleito pela Assembleia Geral, dentro de 60 dias da data vacância o servirá até completar o prazo de gestão do substituído. Art. 10. A Diretoria terá os poderes e atribuições que a Lei e este estatuto lhe conferirem para assegurar o funcionamento regular da Cia., podendo decidir sobre a prática de todos os

Basiliopart Participações S.A. CNPJ/MF nº 09.400.783/0001-75 – NIRE 35.300.361.687 Ata Sumária de Assembléia Geral Extraordinária Data, Hora e Local: 11/03/2009, às 10 hs., na sede social, na Rua Visconde de Parnaíba, nº 3.387, apto. 134-A, São Paulo-SP. Convocação: Dispensada a convocação legal, nos termos do art. 124, § 4º da Lei 6.404/76. Presença: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas constantes no “Livro de Presença de Acionistas”. Mesa: Presidente: Luis Paulo Rosenberg; Secretário: Renato Kocubej Soriano. Ordem do Dia: a) aumento do capital social dos atuais R$ 10.000,00 para R$ 50.000,00, mediante a emissão de 40.000 ações ordinárias nominativas da Cia., subscritas pelos atuais acionistas da Cia.; b) alteração do art. 5º do Estatuto Social; e c) outros assuntos de interesse da Cia.. Deliberações: Por unanimidade de votos foi deliberado: a) aprovar o aumento do capital social da Cia. dos atuais R$ 10.000,00 para R$ 50.000,00, mediante a emissão de 40.000 ações ordinárias nominativas sem valor nominal, subscritas pelos atuais acionistas da Cia., as quais são integralizadas nesta data em moeda corrente nacional, conforme Boletim de Subscrição (Anexo I). b) aprovar a alteração do art. 5º do Estatuto Social da Cia., o qual passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 5º. O capital social é de R$ 50.000,00, representado par 50.000 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. § 1º. O acionista que, por qualquer motivo, desejar ceder, alienar e/ou transferir a terceiros, a qualquer título, parte ou a totalidade de suas ações, deverá notificar as demais acionistas de sua intenção, por meio de carta registrada com antecedência mínima de 30 dias, informando todas as condições do negócio, incluindo o preço e a forma de pagamento. § 2º. A contar da data de recebimento da notificação mencionada no § anterior, as demais acionistas terão um prazo de 30 dias para se manifestar sabre o exercício do direito de preferência. § 3º. Não havendo interesse dos demais acionistas na aquisição das ações do acionista retirante, este poderá cedê-las, transferi-las ou aliená-las a terceiro estranho à composição societária. § 4º. Caso as acionistas detentores da maioria do capital social desta Cia. (Acionistas Majoritários) venham a alienar a totalidade de suas participações na Cia., ou parte desta suficiente que transfira ao adquirente o poder de controle sobre a Cia., será garantido aos outros acionistas (Acionistas Minoritários) a venda conjunta de suas ações, nas mesmas condições oferecidas aos Acionistas Majoritários. § 5º. Ao receber a notificação de oferta feita pelos Acionistas Majoritários, os Acionistas Minoritários poderão, no prazo de 15 dias contados da notificação, optar por exigir a inclusão de todas as suas ações no lote de ações oferecido pelos Acionistas Majoritários, pelo mesmo preço e nas mesmas condições. § 6º. Caso os Acionistas Minoritários optem por exercer o direito de venda em bloco, os Acionistas Majoritários somente poderão transferir validamente suas ações se a transferência contemplar as suas ações e as ações detidas pelos Acionistas Minoritários. § 7º. Caso os Acionistas Majoritários venham a alienar parte ou a totalidade de sua participação na Cia. a um terceiro, envolvendo ou não o poder de controle, e determine, a seu exclusivo critério, aos Acionistas Minoritários que alienem também suas respectivas participações societárias, os Acionistas Minoritários desde já manifestam sua concordância, em caráter irrevogável e irretratável, em participar da venda em bloco, pelo mesmo preço e nas mesmas condições oferecidas aos Acionistas Majoritários. § 8º. O direito de preferência previsto no § 1º desta Cláusula não se aplicará nas alienações efetuadas de acordo com o § 7º acima.” Encerramento: Foram encerrados os trabalhos, antes lavrando-se esta ata, na forma sumária permitida pelo art. 130 da Lei nº 6.404/76 e alterações subsequentes, a qual vai assinada pelos presentes. São Paulo, 11/03/2009. (ass.) Mesa: Luis Paulo Rosenberg – Presidente; Renato Kocubej Soriano – Secretário. Acionistas presentes: Luis Paulo Rosenberg, Renato Kocubej Soriano, Eduardo Muszkat, Yuri Brancaglion Keiserman e Cristina Luiza Pereira. JUCESP nº 121.331/09-0 em 01/04/2009. Ana Cristina de S. F. Calandra – Secretária Geral.

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. CNPJ/MF N.º 01.637.895/0001-32 NIRE 35214353680 ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, REALIZADA EM 10 DE OUTUBRO DE 2013 1. HORÁRIO E LOCAL: às 10:00 horas, na sede da Companhia situada na Capital do Estado de São Paulo, na Praça Professor José Lannes, nº 40, 9º andar, bairro Cidade Monções. 2. CONVOCAÇÃO: Dispensada a convocação em virtude do comparecimento unânime dos acionistas. 3. PRESENÇA: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas lançadas no livro de “Presença de Acionistas”. 4. COMPOSIÇÃO DA MESA: Os trabalhos foram presididos pelo Sr. Raul Calfat e secretariados pelo Sr. Alexandre D´Ambrosio. 5. ORDEM DO DIA: Composta a mesa, o Presidente declarou iniciados os trabalhos, solicitando a leitura da Ordem do Dia com o seguinte teor: (i) autorizar a alienação de ativos da Companhia Nacional de Mineração Candiota (“Candiota”), sociedade na qual a Companhia detém participação acionária, com a consequente dissolução desta sociedade ou, a alienação da participação societária nela detida pela Companhia. 6. DELIBERAÇÕES: Submetidos os referidos documentos ao exame e à discussão e, logo depois, à votação dos presentes, sem o voto dos legalmente impedidos e à unanimidade, deliberaram: (i) Com base no disposto no artigo 11, (vii) e (ix), do Estatuto Social da Companhia, e, tendo em vista a realização da Assembleia Geral Extraordinária da Candiota (“AGE”), a ocorrer no dia 11 de outubro de 2013, fica autorizada, a depender da deliberação a ser tomada nesta AGE, a alienação de ativos, inclusive direitos minerários da Candiota, limitando-se ao montante de R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais), com a consequente dissolução dessa sociedade ou, no caso de haver aprovação unânime do capital votante para venda das participações societárias, a alienação da participação societária detida pela Companhia na Candiota para a SEIVAL SUL MINERAÇÃO LTDA., sociedade com sede na cidade do Rio de Janeiro, na Praça Mahatma Gandhi, n.º 2, sala 1101, inscrita no CNPJ/MF sob o n 04.527.315/0001-42, ou para outra empresa integrante de seu grupo econômico. Fica autorizado, desde já, que a Diretoria da Companhia pratique todos os atos necessários para implementar qualquer uma das deliberações acima que forem aprovadas, incluindo, mas não se limitando a, renúncia expressa ao direito de preferência da aquisição da participação societária das demais acionistas na Candiota. 8. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a ser tratado, foi encerrada a Assembleia, da qual se lavrou a presente Ata que, lida e achada conforme, foi por todos os presentes assinada. Raul Calfat, Presidente, Alexandre Silva D’Ambrosio, Secretário. Pela VOTORANTIM INDUSTRIAL S.A.: Raul Calfat e Alexandre Silva D’Ambrosio, diretores; pela VOTORANTIM PARTICIPAÇÕES S.A.: Raul Calfat e Antônio Joaquim Ferreira Custódio, diretores. A presente transcrição é cópia fiel da ata lavrada no livro próprio. SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – CERTIDÃO – Certifico o Registro sob o nº 398.800/13-3 em 18.10.2013 (a) Gisela Simiema Ceschin, Secretária Geral.

Folhamatic Tecnologia em Sistemas S.A. CNPJ/MF nº 64.555.626/0001-47 – NIRE 35.300.392.311 Ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 22 de maio de 2013 Data, hora e local: 22/05/2013, às 10 hs., na sede social da Cia. na Rod. Luiz de Queiroz (SP 304), Km 127,5, Americana-SP. Presença e convocação: Convocação dispensada nos termos do art. 124, § 4º, da lei nº 6.404/76, em virtude dos acionistas representando a totalidade do capital social da Cia.. Mesa: Maurício Ferreira Frizzarin, como Presidente, e Augusto Cesar Barbosa de Souza, como Secretário. Ordem do dia: Deliberar sobre (i) a inclusão no Objeto Social da Sociedade a atividade Assessoria ou consultoria de qualquer natureza, não contida em outros itens desta lista; análise, exame, pesquisa, coleta, compilação e fornecimento de dados e informações de qualquer natureza, inclusive cadastro e similares, constante na lei Complementar 116/2003; e (ii) a inclusão no Objeto Social da Sociedade a atividade de cursos, como instrução, treinamento, orientação pedagógica e educacional, avaliação de conhecimentos de qualquer natureza, constante na Lei Complementar 116/2003. Deliberações: por unanimidade de votos e sem ressalvas, os acionistas deliberaram: i. Incluir na Objeto Social da Sociedade as atividades de (i) assessoria ou consultoria de qualquer natureza, análise, exame, pesquisa, coleta, compilação e fornecimento de dados e informações de qualquer natureza, inclusive cadastro e similares, constante na Lei Complementar 116/2003, e, (ii) cursos, como instrução, treinamento, orientação pedagógica e educacional, avaliação de conhecimentos de qualquer natureza, constante na Lei Complementar 116/2003. Com isso, o art. 3º do Estatuto Social da Cia. passa a vigorar com a seguinte nova redação: “Cláusula 3ª – O objeto social do Cia. é: (i) o desenvolvimento de software para locação, assistência técnica, suporte e manutenção de sistemas e provedor de acesso à internet; (ii) o comércio varejista de máquinas e equipamentos de Informática; (iii) a prestação de serviços de manutenção, reparação, instauração e suporte de programas de informática, bem como de serviços de informação na internet, inclusive serviço de envio de mensagens curtas SMS; (iv) a participação, como sócia ou acionista, em outras sociedades, simples ou empresárias; (v) a atividade de assessoria ou consultoria de qualquer natureza, análise, exame, pesquisa, coleta, compilação e fornecimento de dados e informações de qualquer natureza, inclusive cadastro e similares; e (vi) a atividade de Cursos, como instrução, treinamento, orientação pedagógica e educacional, avaliação de conhecimentos de qualquer natureza. ii. Aprovar a consolidação e nova redação do estatuto social da Cia., que integra a presente como Anexo I. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, foram encerrados os trabalhos, sendo lavrada esta ata. Americana, 26/06/2013. (ass.) Mesa: Maurício Ferreira Frizzarin – Presidente; Augusto Cesar Barbosa de Souza – Secretário.Acionistas: Sage Cielo Particip. S.A., p. Jorge Carlos Pena Santos Carneiro, p. Augusto Cesar Barbosa de Souza; Maurício Ferreira Frizzarin; Sage Brasil Empreendimentos e Participações Ltda., p. Jorge Carlos Pena Santos Carneiro. JUCESP – Certifico o registro sob o nº 348.148/13-6 em 06/09/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

Basiliopart Participações S.A. CNPJ/MF nº 09.400.783/0001-75 – NIRE 35.300.361.687 Ata Sumaria de Assembleia Geral Extraordinária Data, Hora e Local: 12/07/2011, às 10:00 hs., na sede social, na Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 1.461, Torre Sul, 8º andar, conjs. 81 e 82, São Paulo-SP. Convocação: Dispensada a convocação legal, nos termos do Art. 124, § 4º da Lei 6.404/76. Presença: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas constantes no “Livro de Presença de Acionistas”. Mesa dos Trabalhos: Presidente: Luis Paulo Rosenberg; Secretario: Renato Kocubej Soriano. Ordem do Dia: a) mudança do endereço da sede social da Cia.; e b) consequente alteração do Art. 2º do Estatuto Social da Cia.. Deliberações: Por unanimidade de votos foi deliberado: a) aprovar a mudança do endereço da sede social da Cia. para a Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 1.309, 1º andar, Sala F, São Paulo-SP. b) aprovar a consequente alteração do Art. 2º do Estatuto Social da Cia., o qual passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 2º – A Cia. tem sede e foro na Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 1.309. 1º andar. Sala F, São Paulo-SP, podendo, por deliberação da Diretoria, manter filiais, escritórios e representações em qualquer localidade do Pais ou do exterior.” Encerramento: Foram encerrados os trabalhos, antes lavrando-se esta ata, na forma sumária permitida pelo Art. 130 da Lei nº 6.404/76 e alterações subsequentes, a qual vai assinada pelos presentes. Presidente: Luis Paulo Rosenberg; Secretário: Renato Kocubej Soriano. Acionistas presentes: Luis Paulo Rosenberg, Renato Kocubej Soriano, Yuri Brancaglion Keiserman e Cristina Luiza Pereira. São Paulo, 12/07/2011. JUCESP – Certifico o registro sob o nº 321.831/11-1 em 05/08/2011. Kátia Regina Bueno de Godoy – Secretária Geral.

Basiliopart Participações S.A. CNPJ/MF nº 09.400.783/0001-75 – NIRE 35.300.361.687 Ata Sumária de Assembleia Geral Extraordinária Data, Hora e Local: 26/10/2009, às 10 hs., na sede social, na Rua Visconde de Parnaíba, nº 3.387, apto. 134-A, São Paulo-SP. Convocação: Dispensada a convocação legal, nos termos do art. 124, § 4º da Lei 6.404/76. Presença: Acionistas representando a totalidade do capital social, conforme assinaturas constantes no “Livro de Presença de Acionistas”. Mesa: Presidente: Luis Paulo Rosenberg; Secretário: Renato Kocubej Soriano. Ordem do Dia: a) mudança do endereço da sede social da Cia.; e b) alteração do art. 2º do Estatuto Social da Cia.. Deliberações: Por unanimidade de votos foi deliberado: a) aprovar a mudança do endereço da sede social da Cia. para a Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.461, Torre Sul, 8º andar, conjuntos 81 e 82, São Paulo-SP. b) aprovar a alteração do art. 2º do Estatuto Social da Cia., o qual passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 2º – A Cia. tem sede e foro na Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.461, Torre Sul, 8º andar, conjuntos 81 e 82, São Paulo-SP, podendo, por deliberação da Diretoria, manter filiais, escritórios e representações em qualquer localidade do País ou do exterior.” Encerramento: Foram encerrados os trabalhos, antes lavrando-se esta ata, na forma sumária permitida pelo art. 130 da Lei nº 6.404/76 e alterações subsequentes, a qual vai assinada pelos presentes. São Paulo, 26/10/2009. (ass.) Luis Paulo Rosenberg – Presidente; Renato Kocubej Soriano – Secretário. Acionistas: Luis Paulo Rosenberg, Renato Kocubej Soriano, Eduardo Muszkat, Yuri Brancaglion Keiserman e Cristina Luiza Pereira. JUCESP – Certifico o registro sob o nº 429.523/09-9 em 05/11/2009. Kátia Regina Bueno de Godoy – Secretária Geral.

Locar Guindastes e Transportes Intermodais S.A.

FALÊNCIA, RECUPERAÇÃO EXTRAJUDICIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL

NOS TERMOS DO PROVIMENTO CSM CXC/84, INFORMAMOS QUE NO DIA 31 DE OUTUBRO DE 2013 NÃO HOUVE PEDIDO DE FALÊNCIA NA COMARCA DA CAPITAL.

ECONOMIA/LEGAIS - 19

DIÁRIO DO COMÉRCIO

CNPJ/MF nº 43.368.422/0001-27 - NIRE 35.300.377.095 Ata da AGE realizada em 27 de Setembro de 2013 Data, Hora e Local: 27/09/13, 14 hs, na sede. Convocação e Presença: Dispensada, diante da presença dos acionistas representando a totalidade. Mesa: Pres.: Julio Eduardo Simões e Secr.: José Henrique Bravo Alves. Deliberações: Após análise e discussão da matéria constante da Ordem do Dia e considerando as exigências formuladas pelo Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Belo Horizonte/MG, os acionistas deliberaram, por unanimidade de votos, aprovar, na forma de anexo à presente ata, o Dem. Analítico do Imobilizado, contendo inclusive o descritivo dos imóveis, da Escalar Equipamentos Ltda., sociedade incorporada pela Cia. por força do quanto deliberado e aprovado na AGE, realizada em 30/4/11, e cuja ata foi regularmente arquivada na Jucesp nº 217.190/11-0, em de 09/06/11. Encerramento: Nada mais. Assinaturas: Julio Eduardo Simões-pres. da mesa e acionista, José Henrique Bravo Alves-secr., Maria Fernanda Simões, Julio Eduardo Simões Filho e Marina Simões. Guarulhos, 27/9/13. Jucesp nº 419.168/13-8 em 24/10/2013.Gisela S. Ceschin-Secr. Geral.

atos e realizações de todas as operações que se relacionarem com o objeto social e que não forem de competência privativa da Assembleia Geral. Art. 11. A Cia. será representada, ativa e passivamente, em juízo ou fora dele, da seguinte forma: (i) por dois Diretores em conjunto; (ii) por qualquer Diretor ou procurador para a prática de atos que envolvam exclusivamente a representação da Cia. em processos judiciais e/ou administrativos, inclusive para a outorga de procurações para fins de representação da Cia. em citados processos; (iii) por um Diretor, em conjunto com um procurador com poderes específicos, nos termos do § 1º abaixo; (iv) por dois procuradores com poderes especificas, nos termos do parágrafo 1º abaixo; e (v) por um Diretor ou um procurador com poderes específicos, nos termos do parágrafo 2º abaixo. § 1º. As procurações outorgadas pela Cia. deverão ser assinadas por dois Diretores em conjunto, especificando-se no instrumento de mandato os atos e operações que poderão praticar, ressalvada a possibilidade de revogação da referida procuração pela Cia., a qualquer tempo. Com exceção das procurações ad judicia, que poderão ter prazo de validade Indeterminado, as demais não poderão ter validade superior a 01 ano. § 2º. A Assembleia Geral poderá autorizar expressamente a prática de outros atos que vinculem a Cia. por apenas um dos membros da Diretoria ou um procurador, ou ainda, pela adoção de critérios de limitação de competência, restringir, em determinados casos, representação da Cia. a apenas um Diretor ou um procurador. § 3º. São expressamente vedados, sendo nulos e inoperantes com relação à Cia., os atos de quaisquer dos acionistas, Diretores, procuradores ou funcionários que envolvam obrigações relativas a negócios ou operações estranhas aos objetivos sociais, tais como fiança, avais, endossos ou quaisquer outras garantias em favor de terceiros. § 4º. A Diretoria precisará de prévia autorização dos acionistas, reunidos em Assembleia Geral para realizar os seguintes atos: (i) Celebrar quaisquer acordos, contratos ou termos de compromissos com valor superior a R$500.000,00; (ii) Alterar o endereço de quaisquer das filiais ou da matriz da Cia.; (iii) Contratar empregados, colaboradores ou prestadores de serviços com remuneração individual bruta anual superior a R$250.000,00; (iv) Contratar empregados, colaboradores ou prestadores de serviços de modo a exceder o limite agregado de remuneração bruta anual de R$1.000.000,00; (v) Rescindir contratos ou acordos que gerem indenização superior a R$500.000,00 por contrato; (vi) Vender, ceder ou transferir, a título gratuito ou oneroso, ativos da Cia. com valor superior a R$50.000,00 por operação; (vii) Vender, ceder ou transferir, em uma série de operações correlatas, título gratuito ou oneroso, ativos da Cia. de modo a exceder o limite anual de R$500.000,00 em valor de ativos; (viii) Vender, ceder ou transferir, a título gratuito ou oneroso, ativos de propriedade intelectual da Cia.; (ix) Realizar pagamentos envolvendo montante superior a R$1.000. 000,00, exceto aqueles realizados em favor de sociedades controladas, controladoras ou em controle comum com a Cia. ou com acionistas da Cia.; (x) Emitir cheques em nome da Cia. em montante superior a R$1.000.000,00 por operação ou acima de R$10.000.000,00 por ano; (xi) Realizar transferência bancária em montante superior a R$1.000.000,00 por operação ou acima de R$10.000.000,00 por ano; (xii) Dispor de recursos da Cia. a qualquer título em montante superior a R$1.000.000,00 por operação ou acima de R$10.000.000,00 por ano, exceto em operações entre de sociedades controladas, controladoras ou em controle comum com a Cia. ou com acionistas da Cia.; (xiii) Aceitar e emitir letra de câmbio, nota.promissória e títulos de crédito em geral, em montante superior a R$1.000.000,00 por operação ou acima de R$10.000.000,00 por ano; (xiv) Contratar empréstimo ou emitir títulos de dívida, prestação de garantias ou constituição de ônus sobre quaisquer ativos da Cia. e/ou de qualquer de suas subsidiárias, caso o valor da respectiva operação ou o valor total de uma série de operações correlatas seja superior a R$1.000.000,00; (xv) Celebrar qualquer contrato ou operação com Partes relacionadas da Cia. e/ou de qualquer de suas subsidiárias; (xvi) Exercer o direito de voto da Cia. na qualidade de sócia ou acionista de qualquer de suas subsidiárias e em quaisquer outras sociedades, parcerias e joint ventures, incluindo para deliberar sobre a prática, por qualquer de suas subsidiária ou qualquer de tais outras sociedades, parcerias e joint ventures, de quaisquer dos atos indicados neste parágrafo como se relacionados;, cada uma delas; (xvii) Nomear e destituir liquidantes e julgar suas contas; e (xviii) iniciar qualquer procedimento de recuperação judicial ou extrajudicial, ou pedido de falência. Capítulo IV – Da Assembleia Geral. Art. 12. À Assembleia Geral compete o exercício das unções que lhe são atribuídas em lei e neste Estatuto Social. Art. 13. A Assembleia Geral reunir-se-á ordinariamente dentro dos 4 primeiros meses seguintes ao término do exercício social, e, extraordinariamente, sempre que os interesses sociais o exigirem. Art. 14. A Assembleia Geral será, instalada e presidida pelo Diretor Presidente ou seu substituto legal, o qual designará um membro, acionista ou não para secretariar os trabalhos. Art. 15. O Acionista poderá ser representado nas Assembleias Gerais por procuradores constituídos na forma da legislação vigente. Art. 16. As deliberações da Assembleia Geral, ressalvadas as exceções previstas em lei, serão tomadas pela maioria do capital social. Capítulo V – Do Conselho Fiscal. Art. 17. O Conselho Fiscal somente funcionará nos exercícios sociais em que for instalado apedido dos Acionistas e será constituído por 3 membros efetivos e respectivos suplentes, que serão eleitos pela Assembleia Geral que deliberar a sua instalação. § Único. A Assembleia Geral que deliberar sobre a instalação do Conselho Fiscal elegerá seus membros e fixará sua remuneração. Capítulo VI – Do Exercício Social, Demonstrações Financeiras e Destinações. Art. 18. O exercício social se inicia no dia 1º de janeiro e termina no dia 31 de dezembro de cada ano, e ao final de cada exercício serão elaboradas pela Diretoria as demonstrações financeiras previstas em lei. Art. 19. A Diretoria poderá autorizar a distribuição aos acionistas de dividendos intermediários e/ou intercalares, resultantes de lucros apurados em balanço regularmente levantado, observando as condições legais. Art. 20. Do lucro liquido serão deduzidos: (a) os prejuízos acumulados e a previsão para imposto de renda; (b) parcela de 5% destinada à constituição de reserva legal, que não excederá a 20% do capital social; (c) parcela correspondente a reservas para contingências, nos exercícios em que a Assembleia Geral decidir constituí-las; (d) parcela não inferior a 25% do lucro líquido, destinada ao pagamento do dividendo mínimo obrigatório, na forma do Art. 202 da Lei das S.A.; e (e) o saldo, se houver, após as destinações supra, terá o destino que lhe for dado pela Assembleia Geral. Art. 21. A Diretoria, “ad referendum” da Assembleia Geral poderá deliberar o pagamento de juros sobre capital próprio conforme facultado pela legislação. Capítulo VII – Da Dissolução e Liquidação. Art. 22. A Cia. entrará em liquidação nos casos previstos em lei, competindo à Assembleia Geral deliberar sobre o processamento e nomear liquidante. Capítulo VIII – Das Disposições Transitórias. Art. 23. Os casos omissos neste Estatuto Social serão resolvidos pelas disposições das leis em vigor, aplicáveis à espécie.”Augusto Cesar Barbosa de Souza – Secretário. Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Junta Comercial do Estado de São Paulo. Certifico o registro sob o nº 237.157/13-5 em 25/06/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

RB Capital Commercial Properties S.A. - CNPJ/MF nº 09.272.156/0001-04 - NIRE 35.300.349.555 Ata da Assembleia Geral Extraordinária Realizada em 31/10/2013 1. Local, data e hora: Realizada aos 31/10/2013, às 13hs, na sede social da RB Capital Commercial Properties S.A., localizada na R. Amauri, nº 255, 5º and., parte, Jardim Europa, CEP 01448-000, na cidade de São Paulo/SP (a “Companhia”). 2. Convocação e Presença: Presentes os Acionistas que representam a totalidade do capital social da Cia., em razão do que fica dispensada a convocação, nos termos do art. 124, § 4º, da Lei nº 6.404/76, conforme alterada (a “Lei das S.A.”), de acordo com as assinaturas apostas no Livro de Presença de Acionistas. 3. Mesa: Presidente: Alexandre Rhinow; e Secretário: Marcelo Michaluá. 4. Ordem do Dia: Deliberar sobre: (i) a lavratura da ata desta AGE na forma de sumário, nos termos do Art. 130, §1º da Lei das S.A.; (ii) a 1ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária com garantia adicional fidejussória a ser prestada pela RB Capital Holding S.A. (“Garantidora”), para distribuição pública com esforços restritos de colocação, nos termos da Instrução CVM nº 476, de 16/01/2009, conforme alterada, da Cia. (a “Emissão”, as “Debêntures”, e a “Instrução CVM nº 476/09” respectivamente); e (iii) caso aprovada a Emissão, autorizar os Diretores e procuradores da Cia. para a prática de todo e qualquer ato necessário à Emissão e para a celebração de todos os documentos e seus eventuais aditamentos relacionados à ela. 5. Deliberações: Instalada a presente AGE, após discussão das matérias, os Acionistas, por unanimidade de votos e sem quaisquer restrições, resolveram aprovar: (i) a lavratura da ata desta AGE na forma de sumário, como faculta o Art. 130, §1º, da Lei das S.A.; (ii) a realização da 1ª emissão de debêntures da Companhia, de acordo com a “Escritura Particular da 1ª Emissão de Debêntures Simples, Não Conversíveis em Ações, em Série Única, da Espécie Quirografária, com Garantia Adicional Fidejussória, para Distribuição Pública com Esforços Restritos de Colocação, da RB Capital Commercial Properties S.A.” (“Escritura de Emissão”), contendo os termos e condições abaixo definidos: (ii.1) Emissão de Debêntures: (a) Valor da Emissão: R$50.000.000,00, na Data de Emissão, conforme abaixo definida; (b) Quantidade de Debêntures: 5.000 Debêntures; (c) Valor Nominal Unitário: R$10.000,00 (“Valor Nominal Unitário”); (d) Número de Séries: única; (e) Data da Emissão, Prazo e Vencimento: as Debêntures serão emitidas em 31/10/2013 (a “Data de Emissão”).As Debêntures terão prazo de 721 dias a contar da Data de Emissão, vencendo, portanto, em 22/10/2015 (a “Data de Vencimento”); (f) Colocação: as Debêntures serão distribuídas por meio de oferta pública com esforços restritos de colocação, nos termos da Instrução CVM nº 476/09, sob o regime de garantia firme de colocação; (g) Conversibilidade e Tipo: simples, não conversíveis em ações da Companhia; (h) Forma: nominativa e escritural, sem a emissão de cautelas ou certificados; (i) Espécie: quirografárias, com garantia adicional fidejussória prestada pela Garantidora; (j) Atualização do Valor Nominal: não haverá atualização do Valor Nominal Unitário das Debêntures; (k) Remuneração: as Debêntures farão jus a uma remuneração equivalente a variação acumulada de 100% da Taxa DI de um dia, over extra grupo, expressas na forma percentual ao ano, com base em um ano de 252 Dias Úteis, calculada e divulgada diariamente pela CETIP no informativo diário disponível em sua página na internet (http://cetip.com.br), acrescida de um spread ou sobretaxa equivalente a 1,45% ao ano base de 252 Dias Úteis, incidente sobre o Valor Nominal Unitário, a partir da Data de Emissão (a “Remuneração”). A Remuneração será calculada de forma exponencial e cumulativa pro rata temporis, por Dias Úteis decorridos, incidente sobre o Valor Nominal Unitário, desde a Data de Emissão até a data do efetivo pagamento das Debêntures, obedecida a fórmula constante na Escritura de Emissão. Os valores relativos à Remuneração das Debêntures deverão ser pagos na Data de Vencimento; (l) Amortização das Debêntures: o Valor Nominal Unitário das Debêntures será amortizado em uma única parcela, na Data de Vencimento; (m) Resgate Antecipado Facultativo: A Cia. poderá resgatar as Debêntures antecipadamente, a seu exclusivo critério, desde que em sua totalidade, conforme regras a serem previstas na Escritura de Emissão. O resgate antecipado será efetuado pelo Valor Nominal Unitário das Debêntures que estejam sendo resgatadas, acrescido (a) da Remuneração, calculado pro rata temporis desde a Data de Emissão até a data do efetivo pagamento das Debêntures resgatadas; (b) dos Encargos Moratórios, se houver, e de quaisquer outros valores eventualmente devidos pela Companhia nos termos da Escritura de Emissão até a data do resgate antecipado; e (c) de Prêmio de Resgate Antecipado, calculado de acordo com tabela abaixo, incidente sobre o Valor Nominal Unitário acrescido da Remuneração desde a Data de Emissão até a data de resgate das Debêntures. As Debêntures resgatadas serão obrigatoriamente canceladas. Data do Resgate Antecipado: De - Até - Prêmio: 31/10/2013 - 29/04/2014 - 0,15%; 30/04/2014 - 27/10/2014 - 0,12%; 28/10/2014 - 26/04/2015 - 0,09%; 27/04/2015 - 21/10/2015 - 0,07%. (n) Amortização Extraordinária: As Debêntures poderão ser amortizadas extraordinariamente, até o limite de 98%, do Valor Nominal Unitário acrescido da Remuneração, a critério exclusivo da Cia. conforme regras a serem previstas na Escritura de Emissão. A amortização extraordinária será efetuada pelo Valor Nominal Unitário das Debêntures que estejam sendo amortizadas, acrescido (a) da Remuneração, calculado pro rata temporis desde a Data de Emissão até a data do efetivo pagamento das Debêntures resgatadas; (b) dos Encargos Moratórios, se houver, e de quaisquer outros valores eventualmente devidos pela Cia. nos termos da Escritura até a data da amortização extraordinária; e (c) de Prêmio pela Amortização Extraordinária, calculado de acordo com a mesma tabela prevista no item (m) acima, incidente sobre o Valor Nominal Unitário acrescido da Remuneração desde a Data de Emissão até a data de resgate das Debêntures que estejam sendo amortizadas. (o) Vencimento Antecipado: poderá ocorrer o vencimento antecipado das Debêntures nas hipóteses e condições taxativamente descritas na Escritura de Emissão; (p) Garantias: garantia fidejussória prestada pela Garantidora; (q) Destinação dos Recursos: os recursos captados com a emissão das Debêntures terão como destinação investimentos diversos e capital de giro da Companhia; e (r) Negociação das Debêntures: as Debêntures serão registradas para negociação no mercado secundário e custódia eletrônica por meio do Módulo CETIP21 - Títulos e Valores Mobiliários, administrado e operacionalizado pela CETIP S.A. – Mercados Organizados (a “CETIP”), sendo a negociação das Debêntures liquidada por meio da CETIP e as Debêntures custodiadas eletronicamente na CETIP. (ii.2) Autorizar os Diretores e procuradores da Cia. a tomar, perante qualquer entidade e/ou autoridade, todas as medidas necessárias para efetivar a Emissão ora aprovada, incluindo, mas não se limitando, (a) a definição, negociação e aprovação dos termos e condições da Emissão, bem como o teor dos documentos relacionados à Emissão, observadas as condições estabelecidas no item (ii.1) acima, (b) a prática dos atos necessários à assinatura da Escritura de Emissão, à contratação de prestadores de serviços, tais como (1) instituições financeiras autorizadas a operar no mercado de valores mobiliários como intermediárias para estruturar, coordenar e intermediar a distribuição das Debêntures, (2) dos sistemas de distribuição e negociação (3) do agente fiduciário, (4) do banco liquidante, (5) do escriturador mandatário, (6) do assessor legal e (7) das demais instituições que eventualmente se façam necessárias para a realização da Emissão, fixando-lhes os respectivos honorários, bem como (c) a publicação e o registro dos documentos de natureza societária perante os órgãos competentes, incluindo providências junto à CETIP ou quaisquer outros órgãos ou autarquias junto aos quais seja necessária a adoção de quaisquer medidas para a implementação da Emissão; e (iii) autorizar os Diretores e procuradores da Cia. para a prática de todo e qualquer ato necessário à Emissão e para a celebração de todos os documentos e seus eventuais aditamentos relacionados à ela. 6. Encerramento: Nada mais havendo a ser tratar, o Presidente deu por encerrada a Assembleia Geral Extraordinária da Companhia, sendo que a presente ata foi lavrada por meio de processamento eletrônico e, depois de lida e aprovada, foi assinada por todos os presentes. Confere com a original lavrada em livro próprio. São Paulo, 31/10/2013. Mesa: Alexandre Rhinow - Presidente, Marcelo Michaluá - Secretário.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S.A. AVISO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 054/2013 A IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S/A-IMESP avisa aos interessados que fará realizar o Pregão Eletrônico nº 054/2013, para contratação de empresa especializada para o fornecimento de serviço de apoio técnico especializado nas soluções ORACLE e na tecnologia Java pelo período de 12 (doze) meses, que deverão ser fornecidos e prestados de acordo com o estabelecido no Memorial Descritivo – OFERTA DE COMPRA Nº 283101280902013OC00064 O edital deverá ser retirado no endereço eletrônico www.bec.sp.gov.br, www.bec.fazenda.sp.gov.br ou www.e-negociospublicos.com.br. DATA DO INÍCIO DO PRAZO PARA ENVIO DA PROPOSTA ELETRÔNICA:04/11/2013. DATA E HORA DA ABERTURA DA SESSÃO PÚBLICA: 14/11/2013, ÀS 09:30 HORAS. Marcos Antonio Monteiro Diretor Presidente

CASA CIVIL RESPEITO POR VOCÊ

Sage Cielo Participações S.A. – CNPJ/MF nº 13.407.594/0001-00 – NIRE 35.300.391.951 Ata da Assembleia Geral Extraordinaria realizada em 05 de fevereiro de 2013 Data, Hora e Local: Realizada no dia 05/02/2013, às 10:00h, na sede social da Cia., na Rua Antônio Nagib Ibrahim, 350, São Paulo-SP. Mesa: Presidente: Jorge Carlos Pena Santos Carneiro, Secretário: Augusto Cesar Barbosa de Souza. Convocação e Presenças: Convocação dispensada nos termos do art. 124, § 4º, da Lei nº 6.404/76, em virtude da presença de acionista representando a totalidade do capital social da Cia.. Ordem do dia: (i) apreciar a renúncia do Sr. Maurício Ferreira Frizzarin, RG nº 20.891.506-0 SSP/SP, CPF/MF nº 109.951.928-47, ao cargo de Diretor da Cia.; e (ii) eleição de um novo Diretor. Deliberações: Os acionistas analisaram os itens constantes na Ordem do Dia e por unanimidade de votos; (i) apreciaram a renúncia do Sr. Maurício Ferreira Frizzarin, acima qualificado, ao cargo de Diretor da Cia., conforme Carta Renúncia analisada e apreciada pela Cia.. A acionista, de um lado, e o renunciante de outro, outorgam-se de forma irrevogável e irretratável, quitação plena, rasa e geral, para mais nada pleitear, a qualquer título, no presente ou no futuro, em relação ao exercício supra mencionado, exceto na hipótese de fraude contra a Cia. ou atos criminosos. (ii) elegeram o Sr. Jorge Carlos Pena Santos Carneiro, RNE V872546-7, CPF/MF nº 235.717.678-45, para o cargo de Diretor Presidente da Cia., cuja indicação para o referido ato já havia sido aprovada pela Cia. em Ata de Assembleia Geral Extraordinária, realizada em 25/06/2012, e a respectiva posse e o exercício do referido cargo estavam condicionados à obtenção de visto permanente e permissão de trabalho no Brasil outorgados pelo Ministério de Trabalho e Emprego, através da Coordenação Geral de Imigração. O Diretor tomou posse na presente data mediante assinatura do respectivo Termo de Posse. O Diretor eleito declara, sob as penas da lei, não estar impedido, por lei especial, de exercer a administração e nem condenado ou sob os efeitos de condenação, à pena que vede, ainda que temporariamente, o acesso a cargos públicos, ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato ou contra a economia popular, ou contra o Sistema Financeiro Nacional, contra as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, fé pública ou a propriedade. Encerramento: Nada mais havendo tratar, foram os trabalhos suspensos para lavratura desta ata. Reabertos as trabalhos, foi a presente ata lida e aprovada, tendo sido assinada por todos as presentes. Presença: Mesa: Presidente: Mauricio Ferreira Frizzarin, Secretário: Augusto Cesar Barbosa de Souza. Acionistas Presentes: Sage Brasil Empreendimentos e Participações Ltda. São Paulo, 05/02/2013. (ass.) Augusto Cesar Barbosa de Souza – Secretário. JUCESP – Certifico o registro sob o nº 161.504/13-9 em 29/04/2013. Gisela Simiema Ceschin – Secretária Geral.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S.A.

CNPJ nº 48.066.047/0001-84 Torna público que requereu na Cetesb, de forma concomitante, a Licença Prévia e a Licença de Instalação para Edição e Impressão de Jornais, Artes Gráficas e Certificação Digital - Código CNAE: 58.22.1.00, à Rua da Mooca, 1.921 – Mooca – São Paulo/SP.

CASA CIVIL RESPEITO POR VOCÊ


DIÁRIO DO COMÉRCIO

20

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Nunca tinha visto cachorros tão tristes e apáticos. No caminho, eles foram se transformando. Luiza Mell, apresentadora de televisão

apresentadora de televisão Luiza Mell, ao participar do roubo de 178 cachorros da raça “beagle” do Instituto Royal, em São Roque, no dia 18 de outubro, ampliou a sua popularidade. Nem procuradores de Justiça ou policiais civis e militares paulistas tiveram coragem de prender ou indiciar a defensora dos animais, que ainda escreveu sobre o feito (que chama de resgate) nas redes sociais: “Nunca senti uma emoção igual na vida. Nunca tinha visto cachorros tão tristes e apáticos. No caminho, eles foram se transformando! Quando um deles deitou no meu peito e olhou no fundo dos meus olhos, toda minha existência valeu a pena (sic)”. Deixando de lado o exagero e também o fato de a invasão do Instituto Royal comprometer pesquisas com fármacos, a

A

Reprodução

LATIDO MILIONÁRIO

PETS consomem bilhões emoção em torno do episódio tem tudo a ver com o atual perfil do brasileiro: um apaixonado por “beag les” e afins. É que os pets, classificação anglo-saxônica para designar os animais domésticos e de estimação, agora, são as estrelas de muitos lares. Pesquisa do Pyxis Consumo do Ibope, divulgada no calor do episódio, revela que o brasileiro deverá gastar R$ 6,21 bilhões este ano com seus “pets”. Detalhe: cerca de 500 mil brasileiros ainda vivem na linha da pobreza, mas isso,

evidentemente, na visão dos apaixonados pelos “bichinhos”, é um problema do governo. E como o “beagle”, a exemplo do famoso Snoopy, é uma gracinha, nem importa a sua origem canina. Chega inclusive a ser estranho que os invasores do Instituo Royal tenham levado com os cães, os coelhos, as lebres, tradicional presa fácil da raça aperfeiçoada na Inglaterra elizabetana, por meio de cruzamentos, justamente para ser ágil nesse esporte bretão. Mas isso, é claro, não tem nenhuma importância. O que importa é que os patrocinadores da apresentadora e o mercado publicitário estão eufóricos. É que a pesquisa revela que, agora, as madames, com seus “poodles” de vitrine e colares de grife, perderam a vez para as emergentes classes B e C, que assistem

aos programas de Luiza Mell e representam um mercado muito mais promissor. A classe B, dona de 25% dos domicílios do país, tem o maior potencial de consumo: R$ 2,76 bilhões, o que representa 42% do total consumido no Brasil. Em seguida vem a classe C, responsável por 53% dos domicílios em área urbana, com R$ 1,98 bilhão (30% do consumo). A meca do consumo continua a ser a região Sudeste, com 54% do consumo, ou R$ 3,6 bilhões, o que representa um consumo anual por habitante de R$ 47,46. A seguir, aparece o Sul, com 17%. O gasto total nesse região é estimado em R$ 1,12 bilhão e o per capita anual, de R$ 47,86, é o mais alto do país. É um latido milionário. Snoopy pode deitar em berço esplêndido, tem conquistado muitos defensores.

RIBEIRINHOS Dim&Canzian criou campanha publicitária da AES Tietê visando sensibilizar a população ribeirinha de nove cidades do interior paulista e seis cidades mineiras, que ficam próximas aos rios Tietê, Pardo e Grande, onde tem suas usinas de geração. Com o mote “O lado que você escolhe reflete na natureza”, mostra que ao jogar dejetos nos rios, comprometer a natureza nas bordas e efetuar queimadas, coloca em risco a vida da fauna e da flora da região e também a energia elétrica. Prevenir, portanto, é sempre o melhor remédio.

A

TIETÊ protegido

CANÇÃO DA AMÉRICA obremesa cremosa de chocolate da Danone, Danette lança campanha que traz a participação inusitada do cantor Milton Nascimento e sua música mais famosa "Canção da América". O filme, assinado pela Y&R, usa linguagem bemhumorada para mostrar que o produto é simplesmente irresistível. O conceito é da Havas Digital, que assina as ações de web que complementam a campanha. Com o vídeo Amigos Amigos, Danette volta a se comunicar com seu público

S

SOBREMESA musicada brincando com a ideia de que “nem uma grande amizade resiste ao produto.” É...os tempos são outros.

Envie informações para esta coluna. E-mail: carlosfranco@revistapublicitta. com.br


DIÁRIO DO COMÉRCIO

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

21

Nº 489

TRIUMPH STREET TRIPLE 675

LUCIANO PAÇO ronto. Chegou a hora de devolver a Triumph Street Triple 675 na concessionária após seis (curtos e chuvosos) dias. "E aí, gostou?", perguntaram. E o que primeiro me veio à cabeça: "Não tem como não gostar de uma moto que parece ter sido feita sob medida para você." Logo de cara, ela é familiar – transmite aquela intimidade de uma 'velha' conhecida –, veste como um terno de alfaiate. Tudo na mão, painel de excelente visualização, coluna relaxada e nada de membros tensos – os braços ficam 'descansando' e as pernas, levemente flexionadas – por causa das pedaleiras fixadas mais para trás e para cima do que em modelos sem inspirações esportivas, mas nada exagerado. E quanto mais se anda nessa naked de média cilindrada, com sua exuberante ciclística, melhor fica.

P

Na cidade, o reduzido ângulo de esterço pode causar algum estranhamento a princípio, mas a pequena distância entre eixos (1.410 mm), o baixo centro de gravidade, sua leveza (pesa apenas 183 kg em ordem de marcha para um motor de 85,1 cv a 11.200 rpm com torque de 6,1 kgfm a 8.300 rpm), a pronta resposta à aceleração e a 'estreiteza' propiciada pelo motor de três cilindros tornam a Street Triple bastante maneável. Aliás, esse motor de 675 cc reúne o melhor de dois mundos: o torque em rotações mais baixas como os bicilíndricos e o gosto por giros altos dos tetracilíndricos. Ou seja, anda como um quatro cilindros, mas dispensa as trocas de marcha a toda hora. É torcer o cabo e ela vai. Tudo bem que a versão brasileira é mais 'fraca' por conta de alterações, principalmente no escape, para adequar a Street à normas an-

PORSCHE Divulgação

ti-poluição daqui (na Inglaterra, o mesmo motor DOHC – duplo comando no cabeçote –, injeção eletrônica, com 12 válvulas e arrefecimento líquido gera mais de 100 cv), mas a cavalaria está sempre disponível, em qualquer rotação. O propulsor é o mesmo da superesportiva Daytona 675R (128 cv a 12.500 rpm), só que devidamente amansado para se encaixar à proposta da moto. Ela é montada na fábrica de Manaus (AM), por sistema CKD, e suas peças são produzidas pela Triumph na Tailândia. Os freios com sistema ABS regulável de série são bastante eficientes – e isso ficou claro naqueles chuvosos dias. Na dianteira, dois discos de 310 mm de diâmetro mordidos por pinças da Nissin. Atrás, um disco de 220 mm (também com ABS) e pinça da Brembo. As suspensões absorvem bem as (fartas) irregularidades das nossas ruas, mas não lidam tão bem com as vias mais esburacadas. Dá para senti-las trabalhando enquanto a moto segue estável, quase sem chacoalhar o piloto. Na frente, garfos invertidos com curso de 110

mm, sem regulagens. Atrás, são 125 mm, com regulagem de précarga da mola do amortecedor. Mas não espere nada parecido com uma custom. Afinal, a Street Triple tem apelo esportivo e as suspensões, claro, são firmes o suficiente para encarar curvas. E a moto gosta delas. Aceita grandes ângulos de inclinação – é fácil levar os limitadores instalados nas pedaleiras a roçarem o asfalto – e rápidas mudanças de direção sem reclamar. O encaixe 'de alfaiate' dos joelhos no tanque e os pneus Pirelli Diablo Rosso Corsa ajudam muito nesse quesito... Só que aí o consumo também acelera. Dos 20 km/l de média registrados no painel durante uma condução absolutamente civilizada e dentro dos limites impostos nas estradas, cai-se fácil para 16 km/l numa tocada mais esportiva. Falando em estrada, a Street Triple pode ter sido "desenvolvida

sob medida para o uso urbano", como diz a fábrica inglesa, mas adora quilometragens mais elevadas. Este que vos escreve saiu de São Paulo, sob forte chuva, com destino ao Guarujá (90 quilômetros), mas, como estava tudo muito divertido, só foi parar pela primeira vez em São Sebastião (mais 135 quilômetros), sob forte sol, para tirar a capa de chuva. Ao descer da moto, esperava sentir as tradicionais 'marcas' de viagem. Nada. Depois, mais 75 quilômetros até Ubatuba e outros 235 quilômetros de volta para casa. E nada. Agradecimentos à ergonomia e, em especial, ao confortável banco. Voltando ao início: dá para não gostar? A Triumph Street Triple 675 custa R$ 31.900. Sua concorrente direta é a Honda CB 600F Hornet, com preços públicos sugeridos de R$ 34.990 (ABS) e R$ 31.990 (versão standard).

MERCEDES-BENZ E BMW

EM JANEIRO, O SALÃO DO FRIO. Detroit já agita montadoras Fotos: divulgação

pesar de a cidade estar em baixa, tal como Eike Batista aqui no Brasil, o Salão de Detroit, que será realizado em janeiro, atrai a atenção dos amantes do automóvel e também das montadoras, como duas das gigantes alemãs, que já garantiram destaque para seus produtos na mostra do Cobo Center, em pleno inverno da ex-capital do automóvel. A Mercedes-Benz vai apresentar a nova geração do Classe C e a BMW, o Série 2. A primeira, reservada, não deixou escapar – até agora – fotos externas do seu modelo, mas a outra já mostra por inteiro seu novo produto. Inicialmente a versão apresentada pela BMW será a coupé, que deve ser comercializada na Europa e nos EUA a partir de março de 2014. Como diz a nomenclatura, o Série 2 será o "irmão" do meio entre o Série 1 e o 3, assim também são as suas dimensões. O modelo terá 4,4 metros de comprimento, 1,7 de largura e 2,6 de distância entre-eixos. Com essas medidas, ele é quase 8 centímetros maior que o Série 1 coupé, três mais largo de entre-eixos e largura e oferece maior espaço interno e de porta-malas. Tendo como base o Série 1, lançado em 2012, o novo 2 Cupê divide muito da tecnologia, motores e peças com o caçula. Porém o novo modelo conta com design que não segue à risca a tendência da marca bávara,

A

O 911 chegando: GT3 e Turbo S e você dispõe de R$ 799 mil ou de R$ 1.099 milhão, já pode procurar a importadora oficial da Porsche no Brasil, a StuttgartSportcar, e encomendar, respectivamente, o seu Porsche 911 GT3 ou o 911 Turbo S. Essas joias só serão entregues em março do próximo ano, mas já existem apaixonados na fila. E não para menos, o GT3, carro de rua tem todas as características de modelo de pista, com seu motor 3,8 l e 475 cv de potência, com transmissão PDK. Faz 315 km/h de final, e de 0 a 100 km/h em menos de 4s. As rodas traseiras têm esterçamento ativo. Ele serve de base para modelos de competição, como o GT3 RSR, que corre em Le Mans e outras provas de longa durabilidade. Deve valer os quase R$ 800 mil, não é?

S

O outro Porsche, 911 S Turbo, passa a ser o top da linha, tanto em tecnologia, quanto em preço – aqui mais de R$ 1 milhão –, tem tração integral, câmbio PDK de 7 velocidades, aerodinâmica adaptável à velocidade, com o spoiler dianteiro retrátil de 3 estágios e asa traseira móvel. Para ajudar na "pilotagem" dos 560 cv – final 318 km/h e 0 a 100 km/h em 3,1s – os coxins do motor são dinâmicos, tem sistema antirrolagem (PDCC) e os freios têm disco de cerâmica (PCCB). As rodas traseiras também têm esterçamento ativo. Outros dois modelos também terão comercialização em janeiro: Turbo e Turbo Cabriolet, ainda sem preços definidos. Também no primeiro semestre do próximo ano, será a vez do Turbo S Cabriolet, que começará a ser produzido em janeiro. (A .F.)

BMW Série 2 será apresentado em Dretoit e deve começar ser vendido, nos EUA e Europa, em março.

mas própria. Faróis, grade e entradas de ar são diferentes. Na traseira também, inclusive as lanternas. As motorizações também serão praticamente as mesmas: 220i – 184 cavalos e 270Nm; 218d – diesel, 143 cavalos e 320Nm; 220d, diesel, 184 cavalos, 380Nm; e o 225d, diesel, com 218 cava-

los e 450Nm. O "canhão" fica por conta do M 235i com motor 3.0 TwinPower Turbo, de seis cilindros em linha com 326 cavalos e 450Nm de binário, que acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,8 segundos e atinge a máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente, claro!). O modelo esportivo possui ainda diferencial auto blocante e tração traseira. Mas, em breve, teremos a tração total. As versões serão as Sport Line, o Modern Line e o M Sport, este com o kit esportivo, que inclui entre outros itens, grade esportiva, saída de escapamento cromado, suspensão trabalhada, rodas exclusivas de 17 polegadas e toda a adesivação M (Motorsport). O painel também tem ares mais desportivos. M e r c e de s – Outra atração de Detroit será a nova Classe

C. Assim como a BMW Série 2, a nova Mercedes Classe C também deverá iniciar as vendas no mercado europeu no primeiro trimestre de 2014. Além do novo design, mais moderno e elegante, o que mais tem chamado a atenção é o novo interior. Inspirado no novo Classe A, o C terá interior arrojado e com muita interação com o motorista (fotos à esq.). A nova Classe C é a primeira da marca a utilizar a nova plataforma modular de tração traseira, chamada de "MRA", e o novo sistema de tração integral 4Matic. As medidas do novo modelo também serão bem maiores que a atual: 4,70 metros de comprimento e 1,81 metros de largura e o porta-malas com 495 litros. Como no caso da BMW, não se tem data para a chegada da novidade no Brasil. (Antônio Fraga)


DIÁRIO DO COMÉRCIO

22

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

VENDE-SE ARTESANATO A 100 km de Quito, Otavalo é famosa por sua imensa feira, onde a ordem é "regatear".

VIAGEM AO MEIO DO MUNDO Nossa visita ao Equador começa em Quito, a capital, e inclui inúmeras atrações históricas e naturais.

Fotos: Renata Ribeiro

Renata Ribeiro scolher o Equador como roteiro é mais do que viajar para o arquipélago de Galápagos, um de seus destinos mais conhecidos. “Aqui o turista pode tomar café da manhã nos Andes, almoçar na praia e jantar na Amazônia”, conta o ministro do Turismo, Vinicio Alvarado Espinel. Mas não é necessário ser tão breve. O bom é ter tempo para apreciar vagarosamente as belezas culturais e naturais que o país oferece. Porta de entrada e capital do Equador, Quito abriga 2 milhões de habitantes e situa-se a 2.800 metros de altitude. Com manhãs e noites frias, a média de temperatura por lá é de 15°C a 17°C. De junho a setembro, aumenta para a faixa dos 21°C a 25°C, podendo cair para 10°C à noite. Quito é envolvente, com grande diversidade cultural. Os táxis são baratíssimos, o que ajuda na locomoção de um ponto a outro, e o melhor da cidade concentra-se em dois bairros: o Mariscal Sucre e o Centro Histórico. O primeiro é o centro financeiro e comercial, reduto dos principais hotéis, como o Colón Hilton e o D a n n C a r lton. Imperdível o passeio de TelefériQo ( c o m “Q” , d e Quito). Em 15 minutos chega-se a 4.100 m e lá de cima, a l é m d e e ncontrar cafés, dá para apreciar a vista da cidade e alguns vulcões. São 64, sendo 11 ativos. Quito tem uma estrada conhecida como a Avenida de los Volcanes. Só nessa rota encontram-se oito vulcões ativos. Os três mais altos são: Chimborazo (6.310 m), Cotopaxi (5.987 m) e Antisana (5.755 m). Visite El Panecillo, situado a 3 mil m acima do nível do mar, o mirante que permite visualizar as partes norte e sul da cidade. Nele se encontra a Virgem de Quito, esculpida com mais de 7 mil peças de alumínio, um ícone na cidade. O Centro Histórico é uma

E

atração por si só, tombado pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade em 1978, perfeito para um passeio de um dia inteiro. Caminhe também pela Plaza de la Independencia, rodeada por conhecidos símbolos da capital: a Catedral Metropolitana, o Palácio do Arcebispo, o Palácio Municipal e o Hotel Plaza Grande. A praça é um espaço movimentado, ótimo lugar para observar o dia-a-dia dos moradores. Outra parada certa, a Iglesia de la Compañía de Jesús é uma das mais preciosas obras barrocas. Tem sua fachada esculpida em pedra vulcânica e seu interior trabalhado em folhas de ouro desde seus pilares até a cúpula. E o Museu e o Convento de São Francisco possui um acervo de pinturas e esculturas, além de uma bela coleção de artefatos religiosos. Não deixe de ver, ainda, a Basílica del Voto Nacional, em estilo neogótico com 24 capelas internas. Tem como diferencial a substituição das clássicas gárgulas por répteis e anfíbios de Galápagos. A noite no Centro Histórico fica por conta da encantadora La Ronda, aberta somente para pedestres. As ruas de pedras levam a casas coloniais nas quais funcionam bons restaurantes, cafés e lojinhas. Uma boa pedida é o Candyl de La Ronda, bar com música ao vivo. Peça a gostosa bebida típica Canelazo, feita com aguardente, açúcar mascavo, canela e suco de naranjilla (fruta ácida parecida

Museu Intiñan marca o local da divisão entre os Hemisférios.

No topo, Praça de São Francisco, que abriga o convento (detalhe abaixo, à esq.). Acima, mercado de Otavalo e à dir., Vulcão Cotopaxi, no parque nacional a duas horas de Quito.

Manta, capital das baleias jubarte. anta, capital da província de Manabi, está situada às margens do Oceano Pacífico com belas praias, um museu e sítios arqueológicos. A partir de Quito, o voo até lá dura em média 45 minutos. Entre as praias mais procuradas está Puerto Lopez, por conta da migração das baleias jubarte, atração no período de junho ao início de setembro. É possível observá-las em passeios de barco acompanhados de guias nativos e a duração do programa depende da “boa vonta-

M

com o limão). A vida noturna local também é animada na Plaza Foch, no bairro Mariscal, cercada de bares, restaurantes e danceterias. Cidades históricas - A 100 km ao norte de Quito, encontra-se Otavalo, conhecida por sua imensa feira de artesanato na Plaza de los Ponchos. Funciona todos os dias, mas é aos sábados que a feira se torna maior. Nela, encontram-se produtos em lã de lhama, mantas, ponchos, peças em prata e souvenirs. A palavra de ordem é “regatear”, ou seja, pedir desconto sempre. Uma malha de lã de US$ 25 pode chegar a US$ 15. Já no Parque Nacional Cotopaxi, a duas horas da capital, sentido sul, é necessário contratar um guia do parque para fazer a visitação. A temperatura varia de 0°C a 15°C e o Vulcão Cotopaxi é o principal atrativo. Dali pode-se apreciar o planalto andino e as características das últimas erupções e vale fazer a caminhada em volta da Laguna Limpiopungo. Outro programa imperdível a partir de Quito, o monumento Mitad del Mundo, a cerca de 50 minutos de carro, é interessante. Descobre-se lá que a

FAÇA AS MALAS Quando ir: há duas estações no Equador, a seca (junho a setembro) e a chuva (outubro a maio). Vacina: é necessária carteira de vacinação internacional de febre amarela. Em SP, Hospital das Clínicas e Emílio Ribas. Visto: não é necessário. Moeda: dólar americano. Fuso: duas horas a menos em relação a Brasília. Idioma: espanhol. Pacotes turísticos: com a Samay Adventures (www.samay adventures.com) e a Antizana Travel (www.antizana travel.com).

primeira marcação, datada de 1742, não estava correta. Após 250 anos, os franceses concluíram que o ponto certo está a 200 m ao norte de onde foi demarcado. No local foi construído o Museu Intiñan (0°0" 0"), onde seus guias contam sobre os costumes indígenas e realizam vários experimentos para demonstrar as diferenças físicas entre os Hemisférios Norte e Sul. Viagem a convite do Ministério do Turismo do Equador

de” do grande mamífero. Localizado a três quilômetros das areias de Puerto Lopez, o Mantaraya Lodge é um ótimo lugar para descansar. Com amplas acomodações com varanda, o hotel tem boa cozinha e oferece vários passeios - de mergulhos a caminhadas em comunidades indígenas. Entre os tantos atrativos, vale a pena visitar a Comunidade Agua Blanca e a Playa Los Fraires. A primeira pela riqueza cultural e a segunda pelas tantas belezas naturais. (RR)

RAIO X COMO CHEGAR A Tame Línea Aérea (www.tame.com.ec) opera voo direto São Paulo/Quito/São Paulo a partir de US$ 989. O trecho interno Quito/Manta/Quito sai a partir de US$ 178 (para voos internos, o limite de bagagem é de 20 quilos). ONDE DORMIR Colón Hilton: Amazonas N 1914 Y Patria Avenida 1, Quito, www1.hilton.com/es/hi/hotel /QUIHIHF-Hilton-Colon- Quitohotel/index.do, tel. (593) 22561333. Diária para casal a partir de US$ 189, com café da manhã. Dann Carlton Hotel: Avenida República de El Salvador N34-377 e Irlanda San Francisco de Quito, danncarltonquito.com/es/, tel. 59 (32) 224-9008. Diária para casal a partir de US$ 175, com café da manhã. Mantaraya Lodge: Puerto Lopez, Manta, www.mantarayalodge.com, tel. (59) 02 336-0622. Diária para casal a partir de US$ 215, com café da manhã.

ONDE COMER Restaurante El Leñador: Vaca de Castro OE5 -230 y Machala, Quito Norte. Vale provar “Locros de Papas” (sopa de batata, queijo e abacate) e os “Chevices” (pratos com camarão ou mariscos) Hasta la Vuelta Señor: vários endereços na cidade, www.hastlavuelta.com. Comida típica. Patio de Comidas del Palacio Arzobispal: localizado no Centro Histórico de Quito, são mais de seis restaurantes em um só lugar.

Leia mais sobre o Equador na sexta-feira que vem


Diário do Comércio  

Ano 90 - Nº 23.992 - sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you