Deccs Skateboarding Magazine #56 - Revista Skate

Page 1


O que te fez aceitar o patrocínio da Vals? Sempre acompanhei a Valfb_, desde do meu início no fb eu sigo ela… quando ela veio me falar da marca e dos planos que ela tinha, não tive como negar hahaha A chance de poder representar uma marca com uma loja tão variada, de uma pessoa que eu já admirava, e ainda ter um pro model… foi um dos melhores convites que já recebi. O que te motiva a representar a marca? O fato de ver a movimentada na cena de fingerboard que houve depois do anúncio da marca e da loja com produtos únicos, o tanto de pessoas que iniciaram ou voltaram a andar de fb nesse tempo foi surpreendente… Isso me dá muita motivação de representar a marca e também de incentivar novos praticantes! Qual diferencial da marca ao teus olhos? Como falei, a marca é de uma pessoa que está na cena de fingerboard faz muito tempo, sempre investiu nesse mercado e assim tem vários produtos únicos e parcerias muito f0d@s! (“Da hora” se não permitirem foda) Além disso, tem o tempo e carinho investidos na marca e nos seus produtos, melhorando cada vez mais. Como é ser um rider da VALS? É muito louco hahahah só o fato de ser um Rider pro, com tantos caras muito bons por aí já é sensacional. E ainda por cima representar uma das maiores marcas de fb do Brasil, com os Riders que admiro e tenho amizade, além de receber os melhores produtos… é surreal! Só tenho a agradecer!!

Raphael Spadari

Me chamo Raphael Spadari, tenho 30 anos e 5 anos de Fingerboard, cidade atual - São Paulo. @rsfingerboard

02- Deccs Magazine

Qual conselho você daria para quem esta começando no fb? Se divirta! Apesar de tudo envolvido, isso é um hobby que me faz muito feliz… Conquistei amigos pra vida nesse universo do fingerboard. Não ligue muito para que os outros vão falar. Se você curte, é o que importa! Agradecimentos: Pais e avó. @tortotricks, @thigas_fb, @ deafdecks, @tutafb,@duduufb @felipesfb_ @fabufb @valfb_ @wowfingerboard @ chazanramps


   

   

Manobra: 360 flip to fakie Fotografo: @furtadofotos

Manobra: 360Flip Fotografo: @furtadofotos

Deccs Magazine - 03


indice

Editorial

ENTREVISTA EZEK

32-33

Fotografo: Filipe Rabelo

CAPA

FLOW/AM

FLOW/AM

FLOW/AM

pagina

pagina

pagina

pagina

12-21

06

07

08

Agradecimento e Novidades

ANDRE PAIVA

0404 -Deccs DeccsMagazine Magazine

Salve!! Meu nome é Andre Paiva satisfação total, Chegamos na edição N56, gratidão a todos que estão abraçando a Revista Deccs Magazine de uma maneira incrível e acolhedora, Gratidão por todos que estão na edição N56 e aceitaram o desafio de tão pouco tempo. Gratidão também a todos os Fotógrafos e todos os leitores que estão sempre marcando presença nas edições Semanal.

CAPA MATHEUS NAVARRO Esta em nossa Capa de 01/AGO- N56 - Com um HANDS SPACE WALK- Acompanhe a Entrevista inédita. Corre lá - Pag, 12-21


indice

Editorial

PODCAST - FALA BAIXO

34-35

FOTÓGRAFO: BRUNO WILLIAM CHAVEZ VAZ @BRUNOWVAZ

FLOW/AM

FLOW/GIRL

FLOW/GIRL

FLOW/PRO

pagina

pagina

pagina

pagina

09

11

22

24-25

EDITORIAL

INDICE

DIRETOR: ANDRE PAIVA REVISÃO: ANDRE PAIVA EDIÇÃO: AGO DIA 01 ED: N56 REDAÇÃO: DECCSMAGAZINE CORREÇÃO: DECCS MAGAZINE ANUNCIE: DECCSMAGAZINE@GMAIL.COM ASSINE: WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

CAPA - MATHEUS NAVARRO: IND & EDIT FLOW/AM - VICTOR NÖTHEN: FLOW/AM - PEDRO PEREIRA: FLOW/AM - THIAGO VILAR: FLOW/AM - DAVI FAGUNDES : FLOW/GIRL - CAROL SUZAKI: FLOW/GIRL - LUA VICENTE:

A REVISTA DECCS MAGAZINE É UMA PUBLICAÇÃO SEMANAL DCS WWW.SHOP.DECCSMAGAZINE.COM.BR

12-21 4-5 06 07 08 09 10 22

FLOW/GIRL - RAYA ARTEIRA: FLOW/PRO - HEVERTON FREITAS: FLOW/CLICK - GABRIEL GOMES: FLOW/MATERIA - RICARDO TOSSI: FLOW/AY OF LIGHT - EZEK: FLOW/ PODCAST - FALA BAIXO:

23 24-25 28-29 30-31 32-33 34-35

DeccsMagazine Magazine- -0505 Deccs


FLOW AM

FLOW/AM

V I C TO R N ÖT H E N

17 ANOS, 5 ANOS DE SKATE, FPASSO FUNDO - (RS) / @VNOTHEN Como surgiu o interesse de ser skatista? Surgiu no meu aniversário de 13 anos que foi quando eu ganhei um skate, a partir de lá comecei a frequentar a pista mais próxima de casa, e descobri toda a vivência do skate e conheci pessoas que me influenciaram mais ainda. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação da covid? Se adaptar ao covid foi fácil, agora em questão de evoluir vem sendo difícil, pois muitas pistas fechadas por conta do covid, e isso dificulta na evolução. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Ando de skate geralmente umas 6

horas por dia, atualmente estou com acompanhamento físico e de nutrição. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Sim, novidades em breve sobre a vídeo part. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? A trip que marcou minha vida até hoje foi de passo fundo-RS a Porto Alegre, fomos numa galera para participar do campeonato gaúcho que aconteceu em Esteio-RS, e nessa viajem, todos nós conhecemos a IAPI que era o sonho da gurizada anda lá, e essa viagem marcou muito.

Manobra: Hardflip / Fotografo: @severiano_fotografia 06 - Deccs Magazine

Como está sua caminhada para se profissionalizar? Tamo na luta, gravando bastante, produzindo conteúdo, participando de eventos grande, mas acredito que se algum dia eu me tornar profissional, vai ser naturalmente, se for pra ser vai ser.

Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Tenho patrocínio da iskt3, floripa autoposto.

Como está o trabalho em Competições? As competições estão dando resultados ótimos, recentemente fiquei em segundo lugar no campeonato mato grossense de skate na categoria amador 1, conquistei uma viajem pra São Paulo com tudo pago e vídeo maker acompanhando.

Mensagem e Agradecimento... A mensagem que eu deixo, é sempre você fazer o que ama, andar de skate sempre por amor e não por obrigação e trabalho, skate é lazer.

Influências no skate? Meus amigos.

Uma frase? Seja melhor doque você, e não melhor que o outro.


FLOW AM

P E D RO PEREIRA

FLOW/AM

23 ANOS, 20 ANOS DE SKATE, SANTA CRUZ DE MINAS (MG) / @PEDROSKTQP Como surgiu o interesse de ser

skatista? Quando era molequinho, via os caras que são meus amigos hoje. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação da covid? Dando rolê na medida do possível e na busca da evolução mental.

Como está sua caminhada para se profissionalizar? Não tenho isso em mente.

Influências no skate? Meus amigos e meu irmão Pitoco!

Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Nenhum.

Como está o trabalho em Competições? Alguns anos que não colo em nenhuma competição.

Mensagem e Agradecimento... Valeu pela oportunidade, skate sempre!

Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Rio de Janeiro em 2018.

Patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Nenhum.

Uma frase? Só lazer!

Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Não acho necessário pra uma parada que é minha diversão.

Manobra: Ollie / Fotografo: @mvanbq - @mkzsvan Deccs Magazine -07


FLOW AM

FLOW/AM

T H I AG O VILAR

26 ANOS, 11 ANOS DE SKATE, FORTALEZA-CE / FORTALCITY / @THIAGOVILAR_ Como surgiu o interesse de ser skatista? No final de 2010, vi um brother da minha rua passando de skate e ele era todo estiloso, cabelo grande roupas largas e parecia que estava surfando no asfalto, já me imaginei assim... um dia o acompanhei e chegamos numa mini rampa, já tentei dropa e consegui de primeira, ele já dizia q tinha jeito, mas mesmo assim foi uma sensação o sentimento foi muito foda e a melhor coisa da minha vida... e daí até hoje não larguei... Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação da covid? Pandemia foi difícil manter o skate, porque não tinha os eventos q sempre rola no Final de semana e por falta de apoio, mas mesmo assim andando de skate todo dia do jeito que dá! Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Funcional e uma boa alimentação é essencial pra manter o corpo bem, procuro comer coisas leve e beber bastante água... e sempre um dia da semana off, pra se recuperar. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Sim, Comecei a pouco tempo coletar imagens minha, e de dois amigos em função de fazer uma parte e eternizar os melhores momentos que o skate pode me proporcionar logo menos solto um pouco mais do skate cearense e nordestino, Brabo! Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Nunca esqueço era 2015, enviei um video p participar do DAMN AM e fui selecionado, fiquei feliz mas não tinha dinheiro p poder ir... mas era pra dar certo, porque meu tio caminhoneiro estava na cidade e iria pra SP uns 2 semana antes, nesse trip foi eu e o Instaviniskt Vinicius Costa, passamos 4 dias e 4 noites pra chegar em SP, a melhor trip... chegando em SP ficamos em ITU na casa de uns amigos do Vini esperamos o dia do evento e fomos, o skate é foda os amigos do Vini ajudaram muito a gente nesse evento, aquando não tinha grana, isso é foda o que o skate faz com as pessoas ... Como está sua caminhada para se profissionalizar? Pretendo passar um tempo viajando pelas city da brasa em busca de filmar ter o reconhecimento e até mesmo, umas marcas que possa acreditar no meu skatee me ajudar nessa caminhada, acredito que também não só depende do skatista... Como está o trabalho em Competições? Faz tempo que não participo de um evento, mas sempre estou na função de está filmando e postando videos no insta, consigo trampar pelo fato de ser bem conhecido na minha city e dá pra fazer um marketing legal. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? Faz 4 Anos que a Infinitiskateboardco me apoia com shape , e um ano que a marca lá do Reino Unido Erract_x me fortalece com algumas roupas, mas patrocínio mesmo de contrato não tenho ! Influências no skate? Minhas referências são meus amigos do dia a dia, e alguns q já tive vivencia... Vinicius Costa, Lucas Rabelo, Bruno Fernandes, Alisson Kbça e outros do Nordeste ... Mensagem e Agradecimento... Ande de skate não pare, você vai ser mais feliz... Obrigado Skate não teria vida melhor! Uma frase? Já pega a vida e vive! 08 - Deccs Magazine

Manobra: FS 50 - 50 / Fotografo: @thomazfire


FLOW AM

DAV I FAG U N D E S

FLOW/AM

19 ANOS, 3 ANOS DE SKATE, TRES CORACOES (MG) / @DFAGUNDESKATE

Como surgiu o interesse de ser skatista? Através de um vizinho meu o primo dele colava aqui com skate daí comecei a ter interesse até que certa feita troquei uns kits com ele e peguei o skate pra andar mesmo e praticar. Como foi se adaptar e ainda conseguir evoluir nessa situação da covid? Foi sofrido pois direto e reto a pista fechava devido o vírus, mas eu e alguns amigos andávamos na rua pra não perder o pique. Conte sobre seus treinos e preparos físicos? Então mano meu preparo físico tem sido o skate mesmo as vezes quando da saio pra fazer umas corridas uns alongamentos. Você está trabalhando em alguma vídeo parte? Estou na missão com alguns amigos de filmar e alguns picos diferentes. Conte sobre uma trip que marcou sua caminhada no skate? Mano na real nunca fiz uma trip tenho pouco tempo de skate mais sonho um dia ter várias na carreira tenho fé em Deus. Como está sua caminhada para se profissionalizar? Difícil mano pois estou vivendo o skate independente sem patrocínio no momento, mas mantendo o foco e a determinação. Como está o trabalho em Competições? Faz um tempo que não corro campeonatos devido minha condição financeira e pelo fato de não ter um apoio de alguma marca. Conte um pouco sobre seus patrocinadores que fortalecem seu skate no dia a dia? São meus pais que com o pouco que eles têm me ajudam demais com incentivos e as vezes um shape. Influências no skate? Tem um mano aqui da minha quebrada que eu me inspiro desde quando comecei o Romário oliveira meu instrutor meu espelho. Mensagem e Agradecimento... Nunca desista dos seus sonhos você sim sabe que você consegue basta ter fé e esperar em Deus, agradeço meu mano Andre Paiva pela oportunidade obrigado demais que Deus continue te abençoando #pracima. Uma frase? Acreditar que vai da certo porque vai.

Manobra: Filp/ Fotografo: @yan.alves25

Deccs Magazine - 09


FLOW GIRL

FLOW/GIRL

CAROL SUZAKI

8 ANOS, 5 ANOS DE SKATE, INDAIATUBA (SP) / @CAROLSUZAKI

Se apresente aos leitores? Oi, sou a Carol Suzaki, apaixonada por skate, pela minha família e meus amigos.

Qual manobra que se destaque em suas sessões? Tem o backside air que as pessoas sempre gostam.

Como foi o começo no skate? Comecei com 3 anos. Meu pai andava de skate e eu ficava brincando enquanto ele andava. Um dia subi no skate e remei. Aí ele começou a me ajudar e incentivar. Assim me apaixonei pelo skate.

Playlist da sessão? Rock'n'Roll.

Qual sua maior influência no skate? Meus amigos, Leticia Bufoni, Rayssa Leal e Dora Varella.

10 - Deccs Magazine

Você tem patrocínios ou apoios? Tenho patrocínio da Ripe Skateboarding e da ZMZ. Estou tendo muito suporte deles. O Corinthians também me ajuda abrindo as portas da pista para eu treinar. Qual o seu maior sonho? Me tornar skatista profissional,

viajar e disputar os maiores campeonatos do mundo. O que você tem feito hoje? Tem algo a nos contar sobre os seus treinos e planos futuros? Ando de skate e procuro me divertir e evoluir. Sempre procuro novas pistas para conhecer. Meu pai e meus amigos me ajudam com as manobras e no ano que vem quero começar a treinar com algum profissional. Maior dificuldade em se manter no skate? A maior dificuldade é financeira e tempo para viajar para as pistas. O custo das viagens e a

disponibilidade dos meus pais só em finais de semana atrapalham, mas não o suficiente para me fazer desistir. Fale um pouco sobre seu foco para 2021? Andar muito de skate, me divertir, evoluir, aprender e correr vários campeonatos se a pandemia deixar. Mensagem/Agradecimento... Agradeço aos meus amigos do skate pelo aprendizado e diversão, a meus patrocinadores por acreditarem em mim, a minha família pelo apoio e a Deus. Uma frase? Acredite nos seus sonhos.

MANOBRA: BLUNT / FOTOGRAFO: @AMANDICES


Deccs Magazine - 11


Skater pro Qual foi seu ponto inicial no freestyle skate? Quando e como? E há quanto tempo prática? Bom, pra ser sincero nunca tive um ponto inicial no Freestyle, desde sempre faço Freestyle, no começo eu simplesmente fazia manobras de Freestyle sem saber, achava legal fazer Rail (Primo para os mais íntimos), Casper, 50 pogos, mas nem fazia ideia que era manobra até eu ver o Rodney Mullen no Tony Hawk’s Pro Skater e perceber que eu não era o único. Comecei a andar de skate em 2005, na época eu era mesa tenista e perdemos toda estrutura e patrocínio por parte da prefeitura e da marca Butterfly, e tudo isso ocorreu por que um dos treinadores desviou o dinheiro que era destinado ao projeto tênis de mesa Atibaia, a partir disto meus amigos Lucas Kolikosviski e Andre Teco arrumaram um skate e fui na onda dos meus melhores amigos e continuamos nesse mesmo role a 15 anos (desde 2005). Quais foram suas dificuldades no início? E qual conselho pode dar para a galera que quer começar ou que está começando? Minhas maiores dificuldades foi achar skatistas que também gostassem do Freestyle, pois durante o meu período como amador sofria bastante pré-conceito de skatistas do street, então eu e meus amigos acabamos até nos isolando durante anos e foi nesse período de isolamento que pude evoluir meu nível técnico. Claro que uma das dificuldades era ter informação sobre a modalidade, digo informações de vídeos, fotos, matéria em revista, qualquer coisa! Mas era tudo muito difícil de achar informações, imagine outros praticantes! Eu ainda tive sorte de poder ter uma referência em minha cidade (Atibaia) que é até hoje o profissional Isnard Rocha, além de referência um grande amigo! Meu maior conselho pra quem quer começar no skate é: Se se divirta! Não se preocupe com nível técnico, você tem o seu tempo! Se você quer fazer Freestyle, estou aqui pra te orienta-lo da melhor forma possível, quer fazer street também irei te orienta-lo, assim como todas as modalidades! Mas o importante é se divertir e aprender com o skate que nos ensina tanta coisa sobre comunidade e cidadania!

@matheusnavarroofficial

Matheus Navarro Me chamo Matheus Navarro , tenho 30 anos e 15 de skate, cidade atual - Atibaia (SP). FOTOGRAFO: FLAVIO DONADIO 12 - Deccs Magazine

Qual marca Brasileira de Skate freestyle você gostaria de ter como seu patrocinador? Nunca parei pra pensar sobre isso com marcas Brasileiras, é muito fácil eu dizer isso sendo que o mercado brasileiro não tem o menor interesse na modalidade Freestyle, temos poucas marcas como FLH, SUGAR FREE, KRANIO SKATEBOARD, LANDFEET e outras, mas poucas gentes realmente dá um bom suporte a eventos e skatistas de freestyle. Mas é fácil dizer isso até por que tudo que fiz no skate e na fotografia sempre foi mais valorizado fora do Brasil, pra você ter ideia, a primeira vez que competi fora do brasil (mundial na Suécia 2011), peguei 2 lugar no amador e voltei com patrocínio de shape americano e um network que não consegui em muitos anos no Brasil, então é fácil eu pensar em marcas estrangeiras que eu gostaria de ser patrocinado, mas brasileiras não chego nem pensar sobre isso, simplesmente por que as mesmas não respeitam a modalidade. Como atleta, o que deseja para o esporte e o que deseja para si mesmo? Como atleta é meio difícil hahaha, não faço treinamento correto pra ser um atleta, mas como skatista vagabundo vish hahahah! Zueira!


Skater pro

Fotógrafo: Flávio Donadio Manobra: G-turn nose one wheelie

Fotógrafo Lucas Kolikoviski - @lukolikoviski Manobra frontside Five-o Deccs Magazine - 13


Skater pro

Bom, desejo muito que após os jogos olímpicos de Tokyo que entre mais dinheiro para o skate em geral, agora com as medalhas de prata do Kelvin e Rayssa e talvez mais algumas no Park Feminino e Masculino entrará mais patrocínio para a CBSK que repassa uma parcela dessa verba para as modalidades não olímpicas, com essa ajuda através da CBSK teremos eventos mais estruturados, melhor premiação em dinheiro para os Profissionais e PROMasters, melhor pagamento de comissão técnica (juizes, locutor, fiscal de pista), mídia especializada! Então o skate só tem a crescer com toda essa exposição nos jogos olímpicos, e com certeza vira mais praticantes, mais pistas, mais video de skate, mais fotos, mais marcas, mais manobras! O skate core continuará tão grande do mesmo jeito. E pra mim espero que eu consiga concretizar meus projetos como organizar campeonatos internacionais aqui no Brasil, continuar ajudando e orientando outros skatistas pra um caminho mais profissional. Estou desenvolvendo um projeto junto com o comitê do freestyle da CBSK pra que fazemos eventos homologados a World Skate pra que tenhamos maior exposição da modalidade aqui no brasil e no mundo atraindo novas pessoas e investidores, lógico que este é um projeto pra que um dia o Freestyle se torne modalidade olímpica, mas precisa começar agora! Uma trip de skate? Conta pra gente sobre sua experiência! Cara! Como eu amo viajar! Uma coisa que me faz feliz é viajar! Junto dinheiro o ano todo só isto! Não gasto dinheiro com video game, com carro, com roupa, com nada! Invisto meu dinheiro em cultura! Pude ir pra alguns lugares, em 2011 fui pra Suécia na cidade de Malmo correr o mundial de freestyle que foi junto com o incrível Ultra Bowl!! O Champ foi narrado pelo Dave Duncan e a lenda Per Welinder!! Peguei 2 lugar, foi incrível! Lá aprendi o que era Freestyle! Em 2012 fui pra Alemanha, fui pra cidade de Paderborn correr o mundial também! Peguei 2 lugares na categoria amador. Pude conhecer outros caras e poder rever outros que conheci na viajem anterior (Suécia). Fotógrafo: Auto click Manobra: Casper

14 - Deccs Magazine


Skater pro

MATHEUS NAVARRO

Deccs Magazine - 15


MANOBRA: COCONUT WHEELIE / FOTOGRAFO: FLÁVIO DONADIO

Skater pro

16 - Deccs Magazine


Skater pro Foi uma viajem muito da hora, peguei trem pra várias cidades como Hagen, Paderborn, Dortmund, Munster, Bremen, Dusseldorf…. Foi foda! Em 2016 fui correr o World Round-up em Surrey BC no Canada, essa foi meu primeiro campeonato gringo como profissional, então estava bem nervoso!! Mas ocorreu tudo bem, peguei 9 lugares e fiquei muito feliz!! Pude conhecer um dos meus heróis do skate! A lenda Kevin Harris (Integrante da equipe de ouro Bonés Brigade). É claro que além do evento pude conhecer bastante lugar pela grande Vancouver e poder registrar tudo isto como fotógrafo é ainda mais dadora! Vejo que você tem muitas variações de manobras, quem foi sua inspiração para conseguir executa-las? Minha primeira inspiração no freestyle foi a mais comum de todos os skatistas de freestyle que é o pai do skate moderno, Rodney Mullen né! Hahaha! Ele foi minha primeira referência sobre freestyle, mas busquei referencias de outras modalidades pra poder ser um Freestyler fora do padrão, busquei estilo do street como Mike Carrol, Brian Wenning, Fabio Cristiano, Jeremy Wray e vários outros caras! Mas, minhas maiores inspirações sempre foram meus amigos que sempre estiveram comigo e me fortaleceram, Lucas Kolikoviski, Andre Teco, Isnard Rocha, Osmar Fossa, tem bastante gente! Quais seus objetivos para 2021? Sobreviver a essa pandemia muito louca!! Hahaha! Fotógrafo: Lucas Kolikoviski - @lukolikoviski Manobra: heelflip to fakie

Trick que mais se destaca em suas sessões? Heelflip, Coconut Wheelie, Nose wheelie, impossible, rail varial flip to Rail, 360 underflip, frontside nosegrind, backside M-80, Rail Butterflip e Toeside 360 helicópter.

Você tem uma rotina de treinos, como ela funciona? Quando eu era amador eu tinha, ia pro Centro de convenções de Atibaia, começava a andar as 14:30 e terminava as 17:00, isto foi de 2006 a 2012, depois disso foquei em video part, em fotografia pra mídia especializada, e atualmente não tenho uma rotina de treinos até por que não dá pra sair muito pra andar de skate por causa da pandemia, eu evito contato com as pessoas o máximo que posso. Então tenho andado muito pouco nesse período de pandemia, e colar no quadrado (pista de skate de Atibaia) é bem complicado por que vive lotado, mas também virou biqueira e acabam desrespeitando os locais. Conta aí que tipo de música você gosta de ouvir no role? No meu fone de ouvido toca de tudo, desde Iron Maiden até orquestrado de filmes e jogos! Tudo menos Pagode, Sertanejo e Funk! Patrocínios e apoios? Atualmente represento a One Skateboard Company, que é uma marca de shape na Philadelphia, o dono é o Aj Kohn, um cara da segunda geracão de skate de Philly e Freestyler, pude conhecer ele no mundial da Suécia, ficamos bastante amigos e ele me ajudou muito lá com o pessoal, e me viu um perfil pra marca dele! Estamos juntos desde 2011, em 2020 lancei meu primeiro pro model de shape, por uma marca gringa! E também represento a Ollie Skate Shop, que é uma loja de skate de Atibaia, os donos são amigos skatistas que também fortaleceram muito, a loja tem o mesmo tempo que eu no skate, 15 anos! Estamos com a equipe de skate montada desde 2014. Em breve estaremos desenvolvendo mais projetos e planos de skate pra nossa equipe! Uma frase: Não acredite na mentira! Por que ela não é verdade!

Fotógrafo Flávio Donadio Manobra 50 pogo Deccs Magazine - 17


Skater pro

Fotógrafo Flávio Donadio Manobra: rail varial flip 18 - Deccs Magazine


Skater pro

Fotógrafo Flávio donadio Manobra 50-50 pogo

Fotógrafo Auto click Manobra switch stance varial heelflip Deccs Magazine - 19


Skater pro

Fotógrafo Flávio Donadio Manobra coconut wheelie butter flip out 20 - Deccs Magazine


Skater pro

Deccs Magazine - 21


FLOW Girl

Fotografo: @professordeskat

Flow/Girl

LUA VICENTE 16 Anos, 4 Anos de skate, Santos (SP)/ @lua__vicente

Se apresente aos leitores? Meu nome é Luana, mas desde meu primeiro dia que fui para pista de skate já me chamavam de “Lua”. Tenho 16 anos, ando de skate há 4 anos e sou de Santos/SP. Como foi o começo no skate? Comecei frequentando a pista de skate da Praça Palmares (Santos) e fazendo aulinhas em grupo com meninas, foi um começo bem divertido, conheci muitas pessoas que me motivaram a seguir em frente, e por consequência tive uma evolução constante. Qual sua maior influência no skate? Yndiara Asp, Nora Vasconcelos e Lizzie Armanto. Qual manobra que se destaque em suas sessões? Bs Smith. Playlist da sessão? O som do truck passando no coping block. Você tem patrocínios ou apoios? Tenho apoios da Via Skate Shop, Niggli Pads, Stronger Trucks, Straye e DKG Treinamento Físico. Qual o seu maior sonho? Meu maior sonho é ter o skate como profissão e conseguir ser bem sucedida fazendo o que amo. O que você tem feito hoje? Tem algo a nos contar sobre os seus treinos e planos futuros? Tenho me organizado diariamente com minha escola, treinos de skate e treinos físicos, minhas vendas de artesanatos e meu trabalho dando aulas de skate. Meus treinos de skate são em Santos de segunda a sexta no mínimo duas horas por dia e aos domingos subo para São Paulo para treinar. Treinos físicos faço as terças e quintas. Meu plano futuro é viajar por um longo período de tempo e treinar em lugares com pistas de níveis elevados, por exemplo: em Florianópolis e Curitiba. Maior dificuldade em se manter no skate? Falta de patrocínio e a falta de um espaço de alto nível para os treinos perto de onde moro. Fale um pouco sobre seu foco para 2021? Meu foco para 2021 é melhorar o meu físico e o meu psicológico para estar preparada para os campeonatos futuros. Mensagem/Agradecimento... Quero agradecer ao meu técnico Marcílio Dias, aos meus familiares e amigos que me apoiam. Skate não é fácil, tenha paciência e muita paixão pelo que faz, o resto o tempo trás. Uma frase? “Vontade acima da habilidade.” 22 - Deccs Magazine

Manobra: Invert / Fotografo: @tiagogerolamo


FLOW girl

R AYA ARTEIRA

Flow/Girl

23 Anos, 2 Anos de skate, Rio de Janeiro (RJ) /@rayaarteira

Se apresente aos leitores? Olá, me chamo Raya, sou carioca da gema, multiartista (violoncelista, rapper, grafiteira, dançarina, modelo, skatista), empreendedora, poliglota e estudante de geologia. Como foi o começo no skate? Ah no começo era bem complicado, sabia fazer nada, conhecia quase ninguém, família não apoiava, mas pra fazer as tão sonhadas manobras, andava de skate quase todo dia, e ia pra todo lugar com o ele, hábito que tenho até hoje (hehe) Qual sua maior influência no skate? Minha maior influência no skate sou eu mesma, meus amigos e todo mundo que anda de skate. Eu mesma pela vontade de me superar a cada dia, quebrando minhas barreiras, vencendo meus medos e dando um role melhor que ontem. Meus amigos do skate por estarem sempre me incentivando a acertar as tricks nos roles, muitas das vezes acertei as tricks por conta deles. E a todos que andam de skate, pois sempre me despertam algo novo que posso aplicar no role. Qual manobra que se destaque em suas sessões? Bs Melon e Pop Shove It. Playlist da sessão? Rap e Trap. Você tem patrocínios ou apoios? Já recebi alguns apoios, porém nada fixo. Qual o seu maior sonho? Lançar um filme! O que você tem feito hoje? Tem algo a nos contar sobre os seus treinos e planos futuros? Tenho treinado bastante, estou com várias ideias de clips, então me aguardem que breve tem novidades aí! Maior dificuldade em se manter no skate? Alto custo! Tanto das peças, quanto de todo o suporte em si. Truck, tênis adequado, rodas, passagens pra andar em outras pistas, falta de profissionais me acompanhando (treinador, fisioterapeuta, etc), além da dificuldade de conciliar meu tempo com as outras mil coisas que faço kkkk. Antes, além da dificuldade dos custos, ainda tinha a da falta de apoio familiar. Que por várias vezes me impediram de dar role, mas hoje em dia já são mais adeptos. Fale um pouco sobre seu foco para 2021? Meu foco pra 2021 é bater minhas metas de manobras e agitar meu canal no YouTube. Mensagem/Agradecimento... Gostaria de agradecer a todos os meus amigos que estão sempre me incentivando a acertar as tricks nas sessões, a todas as marcas que já me apoiaram, a todos que já me mandaram uma mensagem positiva em algum momento, e a todos que acreditam no meu potencial de alguma forma. Uma frase? Não saberemos, se não tentarmos. Manobra: Pop Shove It / Fotografo - @alexandeesantt

Deccs Magazine - 23


FLOW pro Se apresente para os Leitores? Salve galera, meu nome é Heverton de Freitas, skatista profissional, natural de Curitiba/PR. Como foi seu início no skateboard? Onde tudo começou? Tudo começou por volta de 2001, conheci o skate através de um amigo meu (Paulo), que trocou um skate por um game boy e começamos a andar juntos com o skate dele. Desde de lá nunca mais parei. Quando você passou para profissional, conte um pouco sobre esse dia tão especial? Passei para profissional em 2016, foi um momento marcante pra mim, pois dediquei muitos anos da minha vida em cima do skate. O. Então ter passado pra pro e ter um shape com meu nome, foi um sonho de criança que se realizou. Costumo dizer que o skate é uma brincadeira seria, nunca podemos deixar a essência de lado. Skateboard vai além de manobras! A sua primeira Trip fora do Brasil, como foi essa experiência? Acredita que não fui pra fora? Pra não dizer, eu fui pro Paraguai (assunção). Quando era mais novo, até planejei ir pro tampa, lodo depois de ter ganho o clássico circuito Drop Dead que na época era campeonato brasileiro. Mas acabei não indo, ainda quero viajar pra fora, talvez Barcelona, passar uns meses e voltar. Graças a Deus consegui me manter aqui no Brasil, andando de skate, trabalhando no meio, também faço parte de projetos sociais e isso me faz bem. Fale um pouco sobre a cultura do skate e a necessidade de mais valorização para o esporte? Bom a cultura do skate nunca acabou e não vai acabar, quem anda e ama mesmo o skateboard, não vai deixar essa chama se apagar. O skate vem crescendo cada vez mais e mais, agora com as olimpíadas deu mais um up, mas não é de hoje que o skate está em alta, sempre esteve e sempre estará. O skate vai muito além de manobras, competições, é o nosso estilo de vida, somos felizes andando de skate. Você acompanha outros skatistas que se inspiraram em você? Sempre acompanhei muitos e muitos skatistas, principalmente os que fazem pelo skate, esses sim são meus ídolos. Mas acompanho todos, a gente não enjoa nunca (haha) Conte um pouco sobre seus treinos e preparos físicos? Ultimamente tenho andado menos de skate, gostaria de andar todos os dias, igual quando era mais novo, mas a vida adulta tem mais algumas responsas também. Mas eu respiro e vivo o skate todos os dias, tá no sangue. Além de andar de skate, procuro sempre me exercitar, correr, caminhar e manobrar. Quais são seus patrocínios que fortalece sua caminhada? Meu patrocinador é a marca curitibana Anjuss StreetWear que fortalece meu corre e acredita no meu trabalho já fazem 10 anos. Já passei por outras marcas durante esses 20 anos de skate, agradeço a todos que de alguma forma somaram comigo. Está filmando para alguma vídeo parte? Qual. No momento para vídeo parte não, quero iniciar e começar a gravar mais na rua para produzir um novo projeto. Mas sempre solto algumas manobras nas redes sociais.

Heverton Freitas Meu nome é Heverton Freitas, sou skatista Profissional, natural da cidade de Curitiba/PR @heverton_freitas FOTOGRAFO: @NEWKOZKI 24 - Deccs Magazine

Qual sua opinião e o que mudou com o skate nas Olimpíadas em sua visão? Na real as olimpíadas foi mais um grande passo para o skate, em questão de vizualizações,mercado e etc. Mas não é só as olimpíadas que faz o skate crescer, estamos crescendo e não é de hoje. Temos que ser gratos a todos que vestem a camisa de verdade do skate e fazem acontecer, todas as gerações. O skate é mágico e transforma vidas. Sabemos que a correria não para, conte para nós algo exclusivo que ainda está por vim em 2021? Cara primeiro não vemos a hora dessa pandemia acabar né, a ideia é andar de skate e aproveitar todas as oportunidades e momentos que ele nos oferece. Até hoje o que o skate já proporcionou para sua vida em geral? Cara o skate fez eu conquistar tudo que tenho hoje, desde caráter, até mesmo meu trabalho. Sou muito grato a tudo que skate proporciona. Queremos deixar esse espaço aberto para você estar deixando sua mensagem e agradecimento? Agradecer a Deus sempre, ele é maravilhoso, minha família,mãe que eu amo muito, meu pai que se foi fazem 4 meses e foi um grande responsável por eu andar de skate, sempre me apoiou (te amo eternamente). Minha filha (Allana) que fez a minha vida ter ainda mais sentido, a Anjuss também por estar comigo durante boa parte do meu corre e a todos que de alguma forma curtem meu rolê e minha caminhada. A Deccs também pelo espaço e também ao Chris NVK pelas fotos Deus abençoe a todos. Uma frase? Vou citar uma das frases que meu pai sempre falava “Eu não cheguei até aqui pra desistir agora”. Acredite e tenha muita Fé em Deus.


Flow pro

MANOBRA: FOTOGRAFO: @NEWKOZKI Deccs Magazine - 25


BRUNOHENRIQUE INSTA: @EMBUSCADEALGOALEM

FOTOGRAFO: MARCOS VAN / FOTOGRAFO: @MKZSVAN

26 - Deccs Magazine


WWW.DECCSMAGAZINE.COM.BR

WALLRIDE NOLLIE OUT MANOBRA

Deccs Magazine - 27


FLOW Click

Gabriel Gomes

Skater: @persistencia_91 Manobra: ollie

Meu Nome é Gabriel Gomes, sou Fotografo de Presidente Prudente-SP. @bieel.sktphoto 28 - Deccs Magazine

Quando você começou a fotografar e de onde surgiu a ideia? Eu comecei a fotografar no inicio desse ano, em fevereiro. A ideia surgiu primeiramente depois de acompanhar as fotos do meu amigo (@murilosouzaph) e então criei esse interesse pela fotografia. O que te levou a fazer fotos de esportes radicais? Comecei a fazer fotos de skate porque sempre acompanhava as mídias e as revistas que publicavam esses conteúdos e sempre tive


FLOW Click interesse em saber como era feito e em fazer também. Por que o skate? Eu escolhi o skate porquê de certa forma já estava envolvido no meio, é um esporte único onde cada momento é especial, o que traz ainda mais a necessidade de conseguir eternizar essas manobras através das fotos. Você viaja muito a trabalho? Isso é uma vantagem da profissão? Por enquanto não, porque comecei recentemente. Mas algumas viagens com os amigos onde aproveito para fotografar estão acontecendo sim. Qual foi o evento em que você mais gostou de trabalhar? Ou mesmo uma trip para algum lugar… Minha última viagem pra Maringá foi bem da hora, eu e meus amigos rendemos bastante momentos e manobras. Além de que estar em um lugar novo pra andar de skate é uma sensação totalmente diferente. No skate, qual é o atleta que você acredita ter um grande potencial e pode se destacar nos próximos anos? Estou acompanhando a evolução do meu amigo (@jaozinsskt) desde o começo e acho que ele ainda vai muito longe no skate.

Skater: @jaozinsskt / Manobra: Bs Nose Slide

Skater: @ogkriamelo / Manobra: Bs blunt

Skater: @tonny_franca018 / Manobra: bs nosegrind

Skater: @emilioviccenzoskt / Manobra: Bs Rock Slide

Quais são os teus objetivos para o futuro? Tenho o objetivo de viajar sempre, evoluir mais e mais minha fotografia, evoluir no skate também e continuar produzindo na rua. Tenho um projeto com meus amigos (@ embuscaskate) e estamos gravando uma video parte que vai ser publicada em breve. Para finalizar, você é tão bom no skate quanto na fotografia? Acho que não haha, minha evolução no skate é bem lenta, mas sempre sai umas manobras novas. Agradecimentos? Quero agradecer primeiramente a revista Deccs Magazine, ja foram várias fotos publicadas e agora uma entrevista pessoal. Também sou muito grato aos meus amigos que sempre me incentivaram e me apoiaram no corre de fazer as fotos.

Deccs Magazine - 29


FLOW matéria

F

ala aí galera aqui é Ricardo Tossi... Essa é minha terceira participação aqui na revista Deccs Magazine, sou sempre muito grato pelos convites e espaço. Já falei sobre minha trajetória no skate, também já falei sobre as atividades que exerço através do skate e hoje venho falar um pouco de como é o trabalho com as locuções em eventos de skate. Um trabalho que comecei lá trás quando tinha 18 anos apenas. O começo dessa história é meio cômica. Eu ministrava aulas de skate, competia e tinha já tinha minha vida direcionada totalmente ao skate. Estava começando a julgar eventos e nessa oportunidade que vou citar, fui contratado para ser juiz, porém o locutor contratado chegou sem condições de assumir o microfone e o organizador do evento o avaliou sem condições para desenvolver o trabalho, aí ficou aquele agito do que ia rolar, como ia ser, quem faria a locução? Foi quando o organizador me chamou e disse que por eu conhecer a maioria dos competidores e que por dar aulas de skate, eu saberia o nome das manobras. Assim, acabei assumindo a locução desse evento e no final deu tão certo que sai contratado para todo o circuito. Daí em diante comecei a ser reconhecido e contratado para narrar vários eventos. Hoje são quase duas décadas com muitos trabalhos realizados pelo Brasil. Realizei e realizo locuções de pequenos eventos, grandes eventos, também campeonatos que eu mesmo faço, circuitos municipais, abertura de shows, jogos escolares e até palestras. Querendo ou não, esse é um lado B do skate e que sinto muito orgulho de participar e promover. É um trabalho de extrema importância e relevância. O locutor tem a missão de informar, animar, cativar e agitar o público. Incentivar o competidor e dar suporte aos juízes. A locução é o que rege o evento, que apresenta os participantes e suas performances, fala do lugar e das suas histórias e assim como todos numa posição vocal, passar sempre uma mensagem construtiva e de progresso. Eu executo essa função com muita alegria pois a gente conhece skatistas de gerações e lugares diferentes e acaba fazendo parte da história dessas pessoas. Mais uma vez agradeço a Deccs Magazine pelas portas abertas e por permitir com que eu falasse dessa minha outra atividade no skate. Espero que através dessa matéria muitos conheçam a importância da função de locutor de eventos. Muito skate na veia, fiquem todos bem e até uma próxima, paz!

@ricardotossi.original

´

Ricardo Tossi a caminhada continua... 30- Deccs Magazine

Fotografo: @edsonkitano / Manobra: Hurricane


Flow matéria

Fotografo: @allisondecarvalho

Fotografo: @edsonkitano / Manobra: Melon Grab

Fotografo: @allisondecarvalho

Deccs Magazine - 31


F L O W D ay o f l i g h t

Ezek Meu Nome é Ezek, Tenho 19 Anos e 3 anos de Musica sou da cidade de São Luís. @ezek_mc Skater: @renato.sk8sempre Fotografo: @sidpicsfotografo / Manobra: fifty 32 - Deccs Magazine

Oque te motivou a começar a Cantar? O amor pelo hip Hop, cada rima que eu faço me sinto mais vivo. Como foi o seu início nas Batalhas de Rima? Foi um início bom, ganhei as 7 primeiras batalhas que participei. Sua Família apoio no começo para as rimas? No começo não tive muito apoio mais com um tempo eles aceitaram. Fala um pouco de suas Conquistas? A maior conquista que já tive foi trazer visibilidade pro meu estado.


F L O W D ay o f l i g h t

Fotografo: Filipe Rabelo - Insta: @ezek_mc Sua Caminhada futura será mais focada em Rap, Trap ou Funk? Rap e Trap.

Quem esteve com você fortalecendo deis do início? Gugs, Pedro Afonso.

Qual foi a batalha que você mais se destacou? Batalha da aldeia.

Quem foi sua inspiração pra começar a batalhar? Eminem.

Como foi se adaptar a toda essa situação global da pandemia - Covid-19? Foi muito difícil, pra o público é extremamente importante pra vibe das Batalhas.

Algum título de batalha? 2 x campeão estadual, Campeão da Batalha da aldeia, campeão do mar de monstros, campeão da batalha do Sesc e mais de 100 batalhas.

Qual são seus patrocinadores que fortalecem sua Caminhada? Pedro Afonso. Qual são seus patrocinadores que fortalecem sua Caminhada? Pedro Afonso. Qual sua meta para finalizar 2021? Ser campeão nacional e me consolidar nas batalhas e na música. Mensagens e Agradecimentos... Obrigado a todos que acreditam e admiram meu trabalho.

Deccs Magazine - 33


F

ALA BAIXO PODCAST #07 - MAGAU

QUE ACONTECEU NA CIDADE DE BRUSQUE -SC

Jefferson OLHA SÓ O CONVIDADO PESADÍSSIMO, CARA TEM HISTÓRIA, VELHA G U A R DA D O S K AT E O L D - S C H O O L SEJA MUITO BEM-VINDO MAGAU TUDO CERTO?

Magau Prazer, eu agradeço pelo convite, Quando o Passarinho me convidou, na verdade nem tinha muito conhecimento do que se tratava, Mas vamos aí... vamos ver o que vai dar o Podcast, vamos conversar um bocado aí falado que a gente gosta né isso que é importante.

Rafael

Jefferson

Primeira pergunta para quem não te conhece né quem é o Magau?

Magau Sou o Magau da capoeira o Magau do skate por conta dos trabalhos e envolvimentos, nesses dois movimentos que a gente tem aí a muito tempo na cidade, eu tive um contato primeiro com o skate, por volta de 1988, 87,88 mas assim não iniciei a prática nessa época né porque também não era como como acontece hoje, agora vai ficar mais fácil ainda né Por conta dessa questão toda dessa visibilidade que o skate tendo por causa das Olimpíadas e tudo mais então na época não era assim eu quero um skate aí o pai amanhã vai comprar um skate então era bem mais difícil né, algum tempo depois eu ganhei um

WWW.DECCSMAGAZINE.COM.BR 34 - Deccs Magazine

skate dos meus pais meu irmão também ganhou um skate a gente começou a praticar mais isso alguns anos depois né e aí foi... então aí até pratiquei assim até por volta de 95, 96 e foi quando iniciei a minha prática no movimento da capoeira né, eu comecei até um pouco antes na capoeira, mas quando eu comecei e não parei mais foi desde o ano de 96, mais para frente acabei dando uma parada no skate né fiquei parado eu acho que até 2004 acho sem andar de skate, aí eu e meu irmão e o meu filho Nicolas também os dois não se encontra mais aqui né paz na terra aos homens de bem e que Deus ilumine aqueles que aqui já não se encontra né SNJ E aí eu sei que eles estão em bom lugar e assim a gente voltou a andar em 2004 o meu filho era pequenininho na época e tal aí a gente voltou a andar e dali para frente não parei mais de andar de skate aí me envolvi com uma loja Life Skateboards e com projetos skate eventos de skate essa coisa toda né que fala que faz parte do meio do skate e claro hoje é difícil de largar sabe porque a gente fica tão envolvido com tudo que é complicado, se Deus me permitir eu pretendo aí jogar capoeira e andar de skate até quando Deus me dá força, porque assim quando tu faz algo que tu gosta né cara nossa é muito bom então tem assim foi primeiramente o skate né mas assim o que me transformou como pessoa e que me formou como uma pessoa, Não sou certinho né ninguém é certinho nem quero né cara mas assim uma pessoa que tenta trilhar um caminho legal aí tenta ajudar as pessoas o que me transformou mesmo foi a capoeira pois é algo assim que modifica a vida de qualquer pessoa sabe, Mais é claro que não é ir lá e fazer duas ou três aulas né mas assim se envolver mesmo naquilo né se envolver e principalmente quando tu tens uma pessoa que sabe te direcionar e uma pessoa que sabe te ensinar, até vou registrar aqui né meu mestre cabeleira uma pessoa excepcional aí que quem quiser iniciar na capoeira aí quiser ter uma pessoa que vai saber direcionar saber te ensinar não só a parte da capoeira né para a prática propriamente dita mas te ensinar coisas assim para vida né cara então é um grande mestre e me ajudou e me ajuda sempre bastante aí na caminhada né Não só na nossa coisas que envolvem a capoeira Mas na nossa vida ainda, então a gente conversa demais, Sempre quando tem alguma questão mais difícil a gente está trocando ideia etal e é isso aí né...


REALIZAÇÃO Fala Baixo Podcast @falabaixo.podcast

REALIZAÇÃO Apresentadores : Rafael Fernandes dos Santos/ @rafanegaoo e Jefferson Alves Schirmer/ DECCSMAGAZINE @opequenopassaro Produtor: Alisson Henrique Westfal / @alissonhenrq Auxiliar: Wagner Deadary @deadary Midia social: Francisco Luiz Santos de Oliveira @fran_luiz15 Fotógrafo: Bruno William Chavez Vaz @brunowvaz Auxiliar geral: Carina de Freitas Mahl / @carinamahl Podcast - Fala Baixo com o convidado Magau realizado em 29/07/2021 Local: peerryrecords

PODCAST FALA BAIXO

João

Magau

Magau

Projeto Nos Rodas, ele tinha a intenção de fazer uma ligação de com pessoal do skate e o pessoal do patins bike inclusive roda de capoeira então nós nas rodas tudo que envolver-se rodas a gente teria, mas aí não não aconteceu esse esse projeto aí eu falei com o mestre cabeleira posso usar o nome ali para o projeto da escolinha de skate porque tem tudo a ver também né Então aí ele falou claro cara, ele me autorizou e a gente iniciou o projeto e fizemos o projeto um piloto se na ocasião lá na escola Ivo Silveira em 2011 de 2006 né 2005/2006 ali a gente fez um piloto lá e na sequência em 2006 a gente iniciou esse projeto na Escola João 23 e sempre o nosso projeto da escolinha ele é desenvolvido no âmbito escolar, e aí depois da Escola João 23 por conta da reforma da quadra que o projeto era desenvolvido na quadra a gente ficou um tempo parado ali coisa de alguns meses ali em 2011 que teve a reforma da quadra da escola aí a gente entrou em contato com a escola do Ivo Silveira onde a gente tinha iniciou piloto e estivemos autorizados para iniciar lá em 2012 eu acho que foi lá e ficamos mais 4 anos dentro da nas dependências do Ivo Silveira onde inclusive o nosso amigo João iniciou lá ele já dá uns rolezinho lá na escola João 23 mais e pegou força mesmo lá na no vídeo Ivo Silveira que era próximo a casa dele tipo atravessar a rua (haha) Estava sempre lá a gente foi ficou até 2016 no Ivo Silveira no colégio Aí tivemos que parar também por causa de algumas modificações na escola aí a gente ficou Acho um ano sem o projeto tá acontecendo aí apresentei em vários lugares e tal até que eu apresentei na escola do Paquetá e os pessoal Achou muito legal o projeto e eu também já tinha o trabalho com a capoeira lá dentro, Mais não foi assim...

Chegou o Cabeludo lá que anda de skate e pediu para dar aula de skate lá mais não eles já me conhecia porque eu tenho projeto da capoeira então eu apresentei o projeto do skate e aí eles acharam legal, a mesma seriedade que eu trabalho a capoeira aqui dentro da escola com as crianças e o pessoal aqui dentro da escola a mesma seriedade a gente vai ter no projeto com skate, porque não é simplesmente abrir a quadra da escola colocar os obstáculos e deixar galera a aprontar lá dentro com skate, então a gente teve essa porta aberta lá dentro da escola pro skate também onde a gente tá até hoje, agente parou as atividades também por causa da pandemia. Esses dias eu tive na escola do Ivo Silveira para conversar com a direção atualizando já mudou a direção da escola inclusive a aí eu conversei com o diretor atual e ele falou Magau infelizmente a gente não pode estar voltando agora porque a gente está construindo a rampa de acessibilidade porque a escola não tinha rampa de acesso né para cadeirante no piso superior, e agora estão construindo, Que bom, mais assim que a que a obra ter tiver terminado Aí você já vai estar liberado para voltar ao trabalho aí, fiquei muito satisfeito, Mas foi aonde eu decidi fazer uma experiência né de iniciar esse projeto ali na pista, eu não Não me recordo quando foi mas antes do de gente perder o Nicholas, O Nicholas tinha esse projeto nos dias de sábado na escola, o meu filho ele já fazia esse trabalho da escolinha de skate na pista de ali em frente à prefeitura, e aí eu decidi fazer uma experiência para ver o que que ia dar, faz pouco tempo a coisa de um mês dois meses, cara tá dando super certo, a molecada tá empolgada, um falando com o outro, eu fiz um grupo com os pais aliás mães da Molecada, menina e menino, então super empolgados, e esse grupo ali e claro os pais né cuidando, não é um grupo que a gente movimento assim, mas é para movimentação restrita ao movimento do skate, então para divulgação de quando vai ter escolinha ou algum pai foi na pista com o filho ajudou o filho a andar de skate, filmou, mandou lá no grupo, é super legal e tá dando super certo cara eu tenho que até estudar o que fazer quando a gente tiver a autorização de voltar com a escola, para ver como a gente vai fazer porque acredito que não vamos deixar da escolinha ali na pista vamos continuar... isso aí cara que tá bem legal

JOÃO, COMO É ESSA SENSAÇÃO DE VER SUA VO ACOMPANHAR VOCE NO SKATE? Então é porque na real a minha avó tipo, como ela é mais de idade assim acompanha mais de casa, mais poh, já aconteceu em alguns eventos chegar em casa com a medalhinha uma premiação daí pô é animal tá ligado tu ver a felicidade, meu ela curte muito, sempre me apoia mesmo ela não podendo ir junto a liga ver como é que tá, a se deu bem se não deu, tipo se precisasse com alguma ajuda, também tipo questão eu tive incentivo para a prática mas também tive o suporte financeiro, tipo tem gente que os pais incentivam também mas não tem condição de dar um material que precisa e isso acaba prejudicando na prática e evolução... agradeço os meus pais eu tive um suporte legal questão de verba para os eventos e material.

Magau

Deixa eu registrar aqui, Nós através desses trabalhos que a gente faz de escolinha e de incentivo à participação de em eventos campeonatos e tudo mais a através do projeto nós tivemos quatro atletas que já participaram do campeonato brasileiro de skate amador, o primeiro que participou foi meu filho o Nícolas em 2014/2014 ele participou do campeonato brasileiro, teve uma uma boa participação no campeonato Catarinense E aí foi para campeonato brasileiro aí em 2018 teve uma outra leva de atletas aí que que participaram e que se fortaleceram com o projeto e com os eventos que a gente faz, foi o Leandro o Wellington e o João que foram participar do campeonato brasileiro, se deram bem no campeonato Catarinense, e aí foram para o campeonato brasileiro o do Nicolas foi no Rio de Janeiro e o que eles foram foi em Brasília, então isso aí é muito legal para Cidade, cara aí para gente é gratificante né porque é um resultado né, a gente não incentiva só isso né como a gente já conversou mas é interessante né quero saber que também tá funcionando para esse lado no lado da competição.

Rafael Foi um prazer ter te conhecido Magau, e por que todo mundo que tá aqui nessa sala que te conhece falou muito bem de ti

minha família minha mãe esposa também está assistindo.

Tipo assim quando eles me falaram de voce eu falei cara eu quero conhecer ele porque vocês só falam bem do cara então eu não vou sentir algo ruim por ele mais vai ser algo prazerosa e eles estavam totalmente certos.

Mais para frente tá para sair um projetinho do skate que eu tenho com até comentei contigo na loja, um projetinho do skate com as imagens do meu filho quando era criança, eu tô fazendo está sendo super legal, cara daqui um tempinho está para sair

Magau Legal, eu fico muito feliz..

Jefferson Vai sair onde?

Cara gostaria de agradecer aí o convite né, pô gostei para caramba, no começo eu não sabia nem o que que ia acontecer, mas gostei para caramba eu gostaria de agradecer todo o pessoal que tá assistindo, pessoal do skate que está assistindo, um abraço aí para todas as pessoal se tiver alguém aí da capoeira que ficou sabendo do acontecido que estiver assistindo também um meu professor e mestre um abraço, então um abraço aí para

Magau Bom, ainda eu não sei, mais quem saber, possamos estar fazendo mais um encontro para estar falando sobre e mostrar mais algum material nesse sentido... é isso ai, quero agradecer mais uma vez pelo convite e um abraço a todos que estão assistindo e prestigiando. Deccs Magazine - 35