Page 1

DEVOÇÃO AO ECCO HOMO ANO III Nº 31 MAIO 2017


04

GRANDE REPORTAGEM

08

ENTREVISTA

LEITE DE BURRA Mercado açoriano sem resposta positiva

14 RECEITA

CALDEIRADA DE CONGRO À MODA DOS AÇORES

EVENTOS

ZAMBUJO 36 ANTÓNIO NO TEATRO MICAELENSE DO ESPAÇO 38 INAUGURAÇÃO BELEZA À SUA MEDIDA DA VILA 40 ANIVERSÁRIO DE RABO DE PEIXE RACING TEAM REVELA 42 AI PROJETO 44 EXPOSIÇÃO “MOROCCO”

RUBRICAS

24 CRIATIVO 28 OLHAR COM: NELSON RAPOSO DE SAÚDE 30 CONSULTÓRIO COM: JOÃO BICUDO MELO ÓTICA 32 SAÚDE COM: INSTITUTOPTICO JURÍDICO 34 CONSULTÓRIO COM: CARLOS MELO BENTO CONSULTÓRIO FISCAL COM: PAULO VERÍSSIMO

Propriedade:

criativaçores, Lda Rua do Espírito Santo, 77 - r/c Esq. Torres do Loreto 9500-465 Ponta Delgada NIF: 513 281 070 Email: criativa.azores@gmail.com

962 370 110 • 968 691 361 Nº Registo: 126655

16

REPORTAGEM TURISMO está a fazer crescer rede de trilhos

18

REPORTAGEM

ALOJAMENTO LOCAL em análise nos Açores

22

REPORTAGEM

FESTA DA FLOR 20 mil flores vão colorir a cidade da Ribeira Grande

26

DESPORTO MOTORIZADO RALI SICAL Vitória saborosa de Ricardo Moura

Diretora: Natacha Alexandra Pastor Editor: Carlos Costa Direção Comercial: João Carlos Encarnação Periodicidade: Mensal Tiragem: 5.000 exemplares Sede da Redação: Rua Espírito Santo, nº 77 R/chão Esqº 9500-465 Ponta Delgada Impressão: Coingra - Companhia Gráfica dos Açores - Parque Industrial da Ribeira Grande Lote 33 - 9600-499 Ribeira Grande

Design Gráfico e paginação: Orlando Medeiros Fotografia: Carlos Costa Depósito Legal: 390939/15 Colaboradores: Carlos Melo Bento, Luís Moniz, João Bicudo Melo, Paulino Pavão/AFAA, Paulo Veríssimo e Renato Carvalho. O uso e reprodução parcial ou total de qualquer conteúdo existente nesta revista é expressamente proibido. Os anúncios existentes nesta revista são da inteira responsabilidade dos anunciantes.


GRANDE REPORTAGEM

DEVOÇÃO AO SENHOR SANTO CRISTO DOS MILAGRES Cidália Madeira teve já nas suas mãos algumas das capas que fazem parte do Tesouro do Senhor Santo Cristo dos Milagres. Foi do seu processo criativo que elas nasceram. Debaixo de muita emoção fala do quão especial é ser a bordadeira a quem muitas pessoas já recorreram para executar tão sublime tarefa. Natacha Alexandra Pastor

É

a aplicação do ponto cheio ou das areias, explica a bordadeira, o processo mais moroso da confeção das capas. Consoante a especificação do cliente ou de acordo com o seu processo criativo, são longas as horas passadas em torno deste método específico. Este é um dos detalhes das capas que sempre capta o olhar das pessoas, refere Cidália Madeira. Cada capa demorará, em média, uns bons 150 dias a ser processada. Da luz da manhã até ao fim da tarde, sempre que surge uma encomenda para criar uma capa para o Senhor Santo Cristo dos Milagres, a bordadeira profissional Cidália Madeira resume o seu tempo diário a fazê-la. Serão necessários entre quatro a cinco meses de trabalho até que fique completa. No tecido e na aplicação de todos os detalhes não entram máquinas, tudo nasce das mãos da bordadeira ao serviço da Cooperativa de Nossa Senhora da Paz, com sede em Vila Franca do Campo. “É o ponto cheio o que demora mais tempo e dá mais trabalho. Depois do risco feito tudo tem de ser preenchido com o ponto cheio, com fios de ouro, ou com as areias, depende. O resultado final é aquele bordado que as pessoas veem na capa e que admiram.” A complexidade de cada capa e o seu enriquecimento depende muito da disponibilidade financeira dos clientes. Ao manto de veludo vão-se juntando elementos e linhas com um propósito previamente desenhado. Nenhuma capa é igual! A mais cara que Cidália Madeira já produ-

4 • c ririaa ti va magazine

Orlando Medeiros

ziu chegou aos 8.500 euros. As demais rondaram os cinco, seis e sete mil euros Pela sua mão já foram feitas várias capas. Hoje Cidália Madeira regista na sua memória o trabalho que representa cada uma delas, mas sobretudo a emoção quando é findo o trabalho e o pode ver depositado na imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres. Como devota, a emoção nem lhe permite expressar grandes palavras. “Há uma grande emoção e orgulho quando vejo o meu trabalho no Senhor Santo Cristo. Sou sua devota…”. Na sua atividade de bordadeira faz muitos trabalhos, uma significativa parte destes está diretamente relacionada com a atividade religiosa. Ao longo de 18 anos de atividade profissional na cooperativa Nossa Senhora da Paz já procedeu a dezenas e dezenas de trabalhos, uns mais simples, outros mais complexos. Alguns são encomendas que seguem para o estrangeiro onde o trabalho das bordadeiras açorianas, em particular o que é desenvolvido por esta cooperativa, fala bem alto. Agora Cidália Madeira é o único par de mãos disponível na cooperativa. Nos momentos de maior aflição, para terminar alguma encomenda apoia-se numa colega que aqui trabalha e que já conhece algumas das técnicas. É que bordadeiras exemplares, das que têm olho e mão para este tipo de trabalhos já não há muitas, confidencia a própria. “Já não há bordadeiras por aí como antigamente. Aqui sou a única a trabalhar, já cá estou há 18 anos.”


Cada peregrino vive de forma especial as festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres. As preces ao Ecce Homo espelham-se, particularmente, nas promessas realizadas nos dias de sĂĄbado e domingo.

cria ti va magazine • 5


Na verdade, as capas que daqui saem não são riquíssimas em termos de pedras preciosas, mas são reflexo da dedicação desta bordadeira vilafranquense e, antes de mais, sinal de grande entrega e devoção por parte daqueles que têm uma incrível fé no Ecce Homo. São já mais de 30 as capas oferecidas ao Santuário da Esperança e ao Senhor Santo Cristo dos Milagres. A última destas foi comunicada e oferecida em 2016. Foi uma promessa de uma jovem natural de São Miguel, que apesar de ter emigrado para os Estados Unidos da América, manteve sempre a vontade de oferecer um manto. Já no ano anterior, o manto que cobriu o Senhor Santo Cristo, tinha sido oferecido por um casal também de emigrantes. A maioria das capas são ofertas dos devotos, em cumprimento de promessas por ocasião de grandes aflições. Ao longo dos anos, o Santuário tem vindo a acolher as ofertas, todas elas bem recebidas. As mais preciosas e especiais, como a oferecida por D. João V, através de sua mulher, D. Maria Ana de Áustria, estão expostas numa pequena sala, para a apreciação de todos quantos visitam o Senhor Santo Cristo.

6 • c ria ti va magazine

NO CUMPRIMENTO DAS PROMESSAS A cerca de três semanas do início de mais umas festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, a procura pelos círios ainda é reduzida. O aproximar dos dias traz sempre consigo um movimento diferente na loja centenária da baixa de Ponta Delgada que mais círios vende. A azáfama toma conta deste espaço comercial em especial nos dias imediatamente anteriores às procissões de sábado e domingo. É impossível quantificar o número de pessoas que entram com o único intuito de adquirir o seu círio. Serão muitas! Algumas repetem o ritual ano após ano. Outros há que se aproximam pela primeira vez. Algum motivo os leva a esse cumprimento de promessa. Aqui chegam devotos de todo o lado da ilha, e muitos emigrantes, que vêm propositadamente para assistir à festa. Na sua maioria chegam sabendo bem aquilo que pretendem comprar, seja a medida dos círios ou a quantidade certa! Há peregrinos que solicitam círios da sua altura ou o equivalente ao seu peso, estamos a falar, porventura, de 40, 50, 60 ou, até, mais quilos! Se muitos entram, compram e saem sem revelar informação pessoal, outros há que sempre desabafam o motivo das suas promessas. É certo que há muitas histórias sempre difíceis de escutar, e lá no fundo os fundamentos que estão na base das promessas de cada um diz respeito em exclusivo a cada peregrino.


1 VIAGEM 2 DESTINOS Voe com a Azores Airlines e usufrua de uma escala sem custos adicionais na sua viagem.

www.azoresairlines.pt/stopover

c ria ti va magazine • 7


ENTREVISTA

MERCADO AÇORIANO SEM RESPOSTA POSITIVA AO LEITE DE BURRA O mercado açoriano desconhece na totalidade a produção local de leite de burra. A empresa açoriana que processa leite de burra e transforma em leite em pó já tentou “a abordagem a algumas unidades hoteleiras, mas não houve interesse.” Vale a pena dizer que é no estrangeiro que está a ser reconhecido o trabalho desta marca. Natacha Alexandra Pastor

F

oi relativamente simples e eficaz entrar no mercado com um produto que tem uma história muito antiga e por sinal pouco explorada? Asinus Atlanticus: CEO Marcos Couto - A entrada no mercado tem sido muito difícil. Em Portugal é um produto quase desconhecido e ainda pouco utilizado quer na cosmética que na alimentação. Na Europa é altamen-

8 • c ria ti va magazine

Asinus Atlanticus

te dominado pelos italianos, com grandes explorações e uma grande capacidade produtiva. Como é que tudo se iniciou? Com a compra de um Burro e uma carroça para os miúdos brincarem. Depois disso, vimos uma reportagem sobre este produto e achamos que seria uma boa oportunidade de negócio.


DJERBA

VOUCHER pág. 47

desde

506€

AGADIR

desde

538€

PARTIDAS DE LISBOA ÀS SEXTAS-FEIRAS, DE 14 DE JULHO A 8 DE SETEMBRO

SAIDIA

desde

597€

PARTIDAS DE LISBOA AOS DOMINGOS, DE 4 DE JUNHO A 10 DE SETEMBRO

GRAN CANARIA 619€ desde

PARTIDAS DE PONTA DELGADA AOS SÁBADOS, EM JULHO E AGOSTO

BANGKOK

desde

887€

PARTIDAS DE LISBOA, VOOS DIÁRIOS

PHUKET

ESCOLHA O SEU DESTINO

PARTIDAS DE LISBOA ÀS SEGUNDAS-FEIRAS, DE 4 DE JUNHO A 3 DE SETEMBRO

desde

999€ criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN

PARTIDAS DE LISBOA, VOOS DIÁRIOS

A MELHOR ESCOLHA Av. D. João III, 55 • Ponta Delgada • (+351) 296 652 133 • (+351) 925 668 225

Horário: Segunda a Sexta das 10h às 18h30 e Sábado das 10h às 13h cria criati tivavamagazine magazine• 9• 9

www.azoresviagens.com


O que foi necessário desencadear antes de mais? E quais são de facto as grandes mais-valias do leite de burra? Tem duas grande utilizações. Na cosmética e alimentação humana, sendo que neste caso é o mais semelhante ao leite materno que existe na natureza. Na cosmética é muito utilizado uma vez que estimula a produção de colagénio da pele. Quando montaram a ideia do negócio ela foi acolhida com alguma estranheza? Muita. Em algumas circunstâncias era até motivo de gozo. Hoje em dia essa situação foi ultrapassada e a produção de leite de burra é vista como uma oportunidade de negócio. A vossa empresa é um caso não único, mas é, porém, das poucas com sede em Portugal. Sim. A produção de leite de burra não é, nem deve vista, como a “galinha dos ovos de ouro”, muito pelo contrário. É muito complexa e tecnologicamente difícil. Estes fatores levaram ao fecho de muitas explorações em Portugal e na Europa. A adicionar a tudo isto temos o facto de existir muito pouca informação. O processo foi quase todo feito por tentativa e erro e isso custa muito dinheiro. O processo de liofilização é o único objetivo da vossa marca? Ou a médio/longo prazo podem surgir outras valências na empresa?

10 • c ria ti va magazine

A empresa é constituída por 4 sócios: Rute do Couto, Marcos do Couto, Susana do Couto Rico e Fabrício da Costa Rico. Conta também com uma equipa de técnicos especializados em diversas áreas importantes para o projecto. O projeto que nasceu em 2012 tem por base a transformação de leite de burra, um leite que apresenta características especiais e propriedades muito ricas, quer como produto rejuvenescedor, com capacidade de anti envelhecimento; quer como produto que equilibra a na produção de gordura da pele. É ainda um excele substituto ao leito materno. A empresa é constituída por 4 sócios: Rute do Couto, Marcos do Couto, Susana do Couto Rico e Fabrício da Costa Rico. Conta também com uma equipa de técnicos especializados em diversas áreas importantes para o projecto. O projeto que nasceu em 2012 tem por base a transformação de leite de burra, um leite que apresenta características especiais e propriedades muito ricas, quer como produto rejuvenescedor, com capacidade de anti envelhecimento; quer como produto que equilibra a na produção de gordura da pele. É ainda um excelente substituto ao leito materno. A liofilização é apenas o processo pelo qual o leite é “seco”. Estamos a estudar a entrada no mercado da Liofilização, já que o nosso Know-how é muito nessa área. Que mercado está a recolher com maior expressão o vosso produto? A internacionalização é encarada pela empresa? Aí, que destinos são os mais apetecidos? A nossa produção é 100% exportada para mercados como França, Bélgica, Arábia Saudita, Alemanha e Hong-Kong. O mercado açoriano acolhe bem este produto ou ainda não descobriu a sua grandeza? O mercado açoriano desconhece na totalidade este produto. Já tentamos a abordagem a algumas unidades hoteleiras, mas não houve interesse. É pena! Felizmente temos outros mercados que apreciam as qualidades únicas do nosso produto.


VOUCHER pรกg. 47

cria ti va magazine โ€ข 11


REPORTAGEM

VOX CORDIS CONFIANTE NUM GRANDE EVENTO CORAL NOS AÇORES O coro da Vox Cordis participou, entre os dias 13 e 23 de Abril numa digressão nacional e internacional, entre Cascais e Assis (Itália), onde nesta última cidade fez parte do “Voices For Peace” – Festival Internacional de Coros. Natacha Alexandra Pastor

N

o regresso de uma participação memorável no “Voices For Peace” – Festival Internacional de Coros, o presidente da associação, Gabriel Costa, dá nota do convite deixado à Interkultur para realizar nos Açores, em 2019, um dos seus eventos corais. “Os grandes e principais objectivos da Vox Cordis na preparação e concretização da digressão do seu coro eram três: apresentar dois vultos da música e composição, os açorianos Francisco Lacerda e Tomás Borba nos concertos programados de Cascais e Assis (Itália); participar num Festival Internacional, como o “Voices for Peace”, pondo à prova o seu trabalho coral; convidar, formalmente, a Interkultur a realizar, nos Açores um dos seus grandes eventos corais, em 2019, após o aval, a este intuito, recebido do Governo Regional dos Açores e da Câmara Municipal de Ponta Delgada”. Para Gabriel Costa, “as interpretações apresentadas pelo coro da Vox Cordis tanto no concerto realizado no Centro Cultural de Cascais, apadrinhado pelo nosso conterrâneo e amigo, o dinâmico Padre José Paulo Machado, como nos concertos realizados em Assis, na Basílica de Santa Maria degli Angeli,

12 • c ria ti va magazine

Direitos Reservados

na Basílica de San Francesco e na Abadia de San Pietro, constituíram um motivo de orgulho e um grande estímulo para o trabalho futuro” e “o reconhecimento público feito pelas entidades organizadoras, Câmara de Cascais e Interkultur, foi o prémio justo para o trabalho desenvolvido. Honrámos Francisco Lacerda e Tomás Borba”. No final da viagem, e após uma reunião com os altos responsáveis da Interkultur, o presidente da Vox Cordis recebeu “a certeza de quererem avançar com a realização de um grande evento coral, a nível mundial, nos Açores, em 2019”. Marcante foi ainda “a possibilidade de podermos participar na Solene Missa de Páscoa e estarmos a escassos metros deste grande Homem, que é Sua Santidade o Papa Francisco, constituiu um momento emocionante vivido pelo coro da Vox Cordis, graças ao empenho dos açorianos, Monsenhores António Saldanha e Albuquerque e José Bettencourt”. Para que a deslocação fosse possível, a Vox Cordis – Associação Musical contou com apoio do Governo Regional dos Açores, Câmara Municipal de Ponta Delgada, ANA - Aeroportos e SATA.


VOUCHER pág. 47

490.000 €

ID: 123541003-1002 - Moradia T4 Próxima das piscinas naturais e dispõe de uma excelente vista sobre o mar.

SÃO VICENTE FERREIRA - PDL

ID: 123541003-1007 - Moradia T3

Todos os quartos possuem aquecimento e ar condicionado. Amplos espaços de lazer, piscina coberta e aquecida.

SÃO ROQUE - PDL

250.000 €

574.000 €

ID: 123541027-114 - Moradia T3

Moradia t3 de luxo e altos padrões de conforto. Terreno com 9.100 m2, localizada nas Areias de Rabo de Peixe.

RABO DE PEIXE - R.G.

299.000 €

450.000 €

ID: 123541027-130 - Moradia T4

Construção moderna, localização privilegiada em local tranquilo, vista de mar e montanha.

LOMBA DO ALCAIDE - POVOAÇÃO

250.000 € criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN

275.000 €

420.000 €

ID: 123541075-56 - Moradia T3

Vivenda isolada T3, 3 inst. Sanitárias, 3 salões, terraço, jardim, atrio para estacionamento de viaturas!

SÃO VICENTE FERREIRA - PDL

99.000 €

ID: 123541003-1015 - Moradia T4

Excelente moradia construída num só piso, em terreno com 5.780 m2 de área.

GINETES - PDL

65.000 €

ID: 123541003-969 - Apart. T2+1

ID: 123541003-868 - Moradia T3

CAPELAS - PDL

ÁGUA D’ALTO - V.F.

Garagem individual e condomínio com zona de churrasco, balneários e piscina.

Ideal para investimento para alojamento local

ID: 123541070-13 - Moradia T4

ID: 123541069-7 - Apartamento T3

SÃO SEBASTIÃO - PDL

SÃO PEDRO - PDL

Moradia de construção moderna com ótimos acabamentos e em ótimo estado de conservação.

100.000 €

ID: 123541003-1013 - Moradia T4

Moradia bem localizada, perto do aeroporto e do centro de Ponta Delgada, em zona sossegada.

SÃO JOSÉ - P. DELGADA

Como NOVO, ESPAÇOSO, totalmente MOBILADO e EQUIPADO. Com ar condicionado, aquecimento central.

1.500.000 €

ID: 123541042-31 - Lojas

Espaço comercial na principal via de entrada para a cidade. O espaço destinado a loja tem a área útil de 1.900 m2.

RIBEIRA SECA - R.G

c ria ti va magazine • 13


GASTRONOMIA

CALDEIRADA DE CONGRO À MODA DOS AÇORES Receita do Restaurante Mercado do Peixe

PREPARAÇÃO: Corte o peixe em oito postas, depois de limpo e lavado. Tempere com sal. Cubra o fundo de um tacho com azeite e uma camada de cebolas em rodelas. Disponha por cima as postas de peixe numa só camada. Adicione o vinho branco, a pimenta, os pimentos limpos e cortados em rodelas, alguns ramos de salsa e os dentes de alho picados. Tempere com um pouco mais de sal. Numa tigela, bata as gemas com o sumo de limão e deite uniformemente no tacho. Tape e leve ao lume. Cozinhe moderadamente durante cerca de 30 minutos. Sirva sobre fatias de pão torrado.

14 • c ria ti va magazine

INGREDIENTES: PARA 4 PESSOAS - 4 postas de congro, - Sal, - Azeite, - 3 cebolas, - 3 dentes de alho - 1 copo de vinho branco, - Pimenta da terra moída, - 2 pimentos verdes (opcional), - Salsa, - 2 gemas, -1 colher de sopa de sumo de limão.


VOUCHER pรกg. 47

c ria ti va magazine โ€ข 15


REPORTAGEM

TURISMO ESTÁ A FAZER CRESCER REDE DE TRILHOS São 74 os trilhos homologados nos Açores. Há mais 10 que vão integrar a rede este verão, superando mais de 660 quilómetros de trilhos reconhecidos e calcorreados por dezenas de visitantes todos os dias. Natacha Alexandra Pastor

A

Direitos Reservados

oferta diversificada na rede de trilhos açorianos tem vindo a ganhar especial impacto num destino como o dos Açores, atendendo aos sucessivos prémios de excelência como destino turístico sustentável. Motivados pela procura e pela apetência dos visitantes em conhecer os Açores de uma forma diferente, a direção regional do Turismo tem vindo a melhorar sistematicamente as condições de acesso aos trilhos regionais. São já mais 665,2 quilómetros de trilhos, uma oferta muito apetecível para quem vem conhecer as ilhas, seja numa primeira vez ou numa repetição. Ao contrário de outros produtos turísticos, este em particular requer uma permanente intervenção ao suporte desta oferta turística, quer a nível de abertura, manutenção e melhoramento dos percursos existentes, quer a nível de sinalética, quer no âmbito da informação a disponibilizar. Os trilhos dos Açores são uma rede de percursos pedestres classificados pelo Governo Regional dos Açores, de forma a garantir a segurança, orientação, informação e tranquilidade de quem nos visita durante as suas caminhadas a pé por trilhos tradicionais ou históricos, na natureza ou em meio urbano. Os percursos pedestres classificam-se em duas categorias: Grande Rota e Pequena Rota e Pequena Rota Linear e Pequena Rota Circular. A estrutura regional com competência na área ressalta à nossa redação a importância da divulgação turística de quem percorre estes trilhos, e admite que é difícil monitorizar o número de visitantes, em especial turistas. “Nota positiva de realçar relativamente aos percursos pedestres da região é a promoção que tem sido feita ao longo dos últimos anos por quem nos visita através de diferentes meios de comunicação e redes sociais. Este Produto Turístico tem um especialmente impacto num destino como o dos Açores, atendendo aos sucessivos prémios de excelência como destino turístico de natureza e em particular nas ilhas de menor dimensão, pois não existe outra oferta turística, para além dos percursos pedestres que poderão envolver uma vertente apenas contemplativa, mas também desportiva, turística, histórica e ambiental”, adianta-nos a direção regional do Turismo.

16 • c ria ti va magazine


criativaDESIGN criativaDESIGN

VOUCHER pรกg. 47

c ria ti va magazine โ€ข 17


REPORTAGEM

ALOJAMENTO LOCAL

EM ANÁLISE NOS AÇORES “O Alojamento Local em Portugal: Ameaças e Oportunidades” foi tema de análise de uma iniciativa promovida pelo Observatório do Turismo dos Açores (OTA) nos primeiros dias deste mês. Natacha Alexandra Pastor

A

o longo de 4 sessões foram analisados diversos temas relacionados com a implementação de um estabelecimento de alojamento local, a sua operacionalização e distribuição por parte de um conjunto de especialistas e representantes de várias instituições de reconhecido mérito. Através de uma aproximação entre os empresários e vários especialistas, discutiram-se estratégias para promover a sustentabilidade desta tipologia de alojamento turístico na região Açores, que tem desde há sensivelmente um ano novas regras, uma das principais reside na previsão de uma nova tipologia de estabelecimento de Alojamento Local, o ‘Hostel’, através da qual “se pretende responder às novas tendências da procura, principalmente dos públicos mais jovens”. Esta nova tipologia de estabelecimento tem de obedecer a várias condições, nomeadamente ter de resultar do aproveitamento de construções existentes, situadas em centros urbanos, não poder ter mais de 30 camas e 10 quartos, nem mais de seis camas por dormitório, incluindo beliches e camas convertíveis.

18 • c ria ti va magazine

Direitos Reservados

Segundo dados do Governo dos Açores, no último ano existiam já 870 estabelecimentos de Alojamento Local em toda a região, totalizando mais de 2.130 quartos e 4.541 camas. São os turistas estrangeiros os que têm procurado em maior percentagem este tipo de alojamento, que está a merecer o interesse de muitos particulares. Há um crescendo de pedidos de licença para o exercício da atividade turística em regime de alojamento local, um pouco por todas as ilhas. Em São Miguel é porém bastante visível o aumento de espaços com esta categoria. No primeiro trimestre deste ano, por exemplo, no Nordeste já deram entrada três novos processos, embora nenhum tenha sido aprovado. Ao longo de 2016, porém, foram aprovados 11 pedidos, dos 16 que deram entrada nos serviços, segundo informação prestada pela câmara local. Em Ponta Delgada, concelho onde esta dinâmica tem vindo a ganhar maior expressão, nos últimos meses foram recebidos mais de 158 pedidos de licenciamento, confirmou à Criativa Magazine fonte da autarquia.


VOUCHER pรกg. 47

c ria ti va magazine โ€ข 19


20 • c ria ti va magazine


眀眀眀⸀愀稀漀爀攀猀攀愀猀礀爀攀渀琀⸀挀漀洀 愀稀漀爀攀猀攀愀猀礀爀攀渀琀䀀愀挀挀礀洀戀爀漀渀⸀瀀琀 昀愀挀攀戀漀漀欀⼀愀稀漀爀攀猀攀愀猀礀爀攀渀琀 ㈀ꨀ 䌀椀爀挀甀氀愀爀 㤀㔀  ⴀ㌀㔀㌀ 倀漀渀琀愀 䐀攀氀最愀搀愀 匀漀 䴀椀最甀攀氀ⴀ 䄀漀爀攀猀 ⬀㌀㔀㄀ 㤀㄀㈀ 㔀㌀  㤀  

c ria ti va magazine • 21


REPORTAGEM

20 MIL FLORES VÃO COLORIR A CIDADE DA RIBEIRA GRANDE Está de regresso a 3ª festa da Flor da Ribeira Grande. A câmara municipal está a prever uma multidão de visitantes durante os três dias de eventos associados a esta festividade, onde vão ser trabalhadas cerca de 20 mil flores. Natacha Alexandra Pastor

S

erão sobretudo as gerberas e os malmequeres, embelezados à mistura com diferentes verduras, as verdadeiras rainhas da Festa da Flor deste ano. Ao todo, entre o tapete de flores que é criado em frente aos Paços do Concelho da Ribeira Grande e a decoração dos carros alegóricos que integram o já imprescindível desfile alegórico, serão empregues e trabalhadas 20 mil espécies florais. Na sua maioria serão gerberas e malmequeres a ditar o padrão desta edição, segundo explica a autarquia coordenadora da festa. “A Festa da Flor deste ano deverá contar com cerca de vinte mil flores para efeitos de decoração dos carros ale-

22 • c ria ti va magazine

Arquivo/CMRG

góricos e o tapete de flores que é elaborado em frente aos Paços do Concelho. A maior parte das flores utilizadas são gerberas, mas também são utilizados malmequeres e verduras.” Contando com um forte apoio dos produtores locais, este ano o evento tem como mote “Celebrar a Flor” e em vez de um tapete, serão executados dois, com oito metros de comprimento cada. Todos os anos o tema da festa é diferente, o que por si só já permite diferenciar a festividade “de ano para ano. Este ano, o tema é “Celebrar a Flor”, pelo que estamos expectantes quanto à criatividade dos grupos participan-


criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN tes para apresentarem decorações diferenciadas em relação aos anos anteriores. Também a Câmara da Ribeira Grande vai optar por elaborar dois tapetes de oito metros de comprimento cada um em frente aos Paços do Concelho, de modo a libertar a frente ao arco da torre para a realização de diferentes animações. Para além dos espaços de flores, foram convidados a aderir os empresários ligados à fruticultura. Ainda no âmbito da festa, teremos uma exposição de porcelana e faiança. A Câmara da Ribeira Grande disponibiliza um espaço aos empresários locais para divulgarem o seu negócio/produto. Quanto à população, para além da adesão de cada freguesia ao desfile, está a decorrer o concurso de montras e varandas para todos os comerciantes e moradores a nível do concelho que queiram aderir, contribuindo assim para o embelezamento da festa um pouco por todo o município.” Este ano, o cartaz volta a compor-se com algumas exposições alusivas à temática da flor, desfile de moda, e outros atrativos que deverão originar, assim estima a câmara municipal, ao longo dos três dias de festa, cerca de 10 mil visitantes. “O cartaz, à semelhança dos anos anteriores, será composto por exposições alusivas ao tema, apostando a autarquia em diversos polos de animação ao longo da tarde/noite dos três dias. Convém realçar também a realização da tradicional procissão do Santo Cristo dos Terceiros, na tarde de domingo, dia 14. Haverá ainda espaço para um espetáculo de ballet e desfile de moda. A sexta edição de “A Noite do Sketch” também fica integrada na edição deste ano da Festa da Flor (dias 12 e 13), valorizando um cartaz que normalmente atrai cerca de dez mil visitantes à Ribeira Grande ao longo dos três dias.”

cria ti va magazine • 23


CONSULTÓRIO FISCAL

TAXA SOBRE SACO DE PLÁSTICO Foi publicado em 2014 o Decreto de Lei Regional (DLR) nº 10/2014/A, com medidas para combater o elevado consumo de sacos de plástico. A sua aplicação foi faseada. Numa primeira fase, em abril de 2016, começou por ser aplicada em grandes superfícies, e por último, a 1 de abril já deste ano, passou a ser aplicada nos restantes estabelecimentos comerciais, concluindo assim a abrangência relativamente à aplicação da taxa dos sacos de plástico. A taxa tem um valor de 0,04€, não incide IVA, é aplicada ao consumidor final e não constitui rendimento para as empresas, sendo este valor posteriormente entregue ao Estado. Mas as empresas podem cobrar um valor superior,

onde ao excedente da taxa incide IVA à taxa normal. Estabelecimentos de comércio a retalho de peças e acessórios para veículos automóveis (CAE 4532), comércio, manutenção e reparação de motociclos, de suas peças e acessórios (CAE 4540) e comércio a retalho, exceto de veículos automóveis e motociclos (CAE 47) estão obrigados a cobrarem taxa pelos sacos de plástico disponibilizados. A exceção da cobrança da taxa aplica-se aos sacos destinados a entrar em contato direto com os alimentos (exemplo: fruta). Para bem da nossa carteira e ambiente, agora teremos de nos habituar a ter sempre connosco sacos, reduzindo assim o seu consumo e consequentemente a poluição que daí advém.

Contabilidade IRS/IRC | Fiscalidade | Recursos Humanos | Consultadoria | Apoio à Gestão

Rua Castelo Branco, 4-D | 9500-761 Ponta Delgada 913 374 154 | 296 288 503 | paulocsverissimo@gmail.com

24 • c ria ti va magazine


criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN

criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN

VOUCHER pรกg. 47

c ria ti va magazine โ€ข 25


DESPORTO MOTORIZADO CAMPEONATO DE RALIS DOS AÇORES DE 2017 RALI SICAL

VITÓRIA SABOROSA

DE RICARDO MOURA O Campeonato de Ralis dos Açores prosseguiu com a realização do Rali Sical, disputado nas estradas de asfalto da ilha Terceira. O campeão em título, Ricardo Moura, acompanhado por Sancho Eiró, e ao volante do Ford Fiesta R5, obteve a primeira vitória da temporada. Renato Carvalho

António Bettencourt e Délia Bettencourt

O Terceira Automóvel Clube procedeu a algumas alterações ao figurino habitual da prova. Assim, o rali passou a ser disputado durante o fim-de-semana. A conhecida Citadina realizou se no sábado à tarde e a primeira etapa foi concluída durante a noite. A segunda parte efectuou-se no final da manhã e início da tarde de domingo. A lista de inscritos apresentava quatro viaturas da classe R5. Aos habituais Ford Fiesta e Citroën DS3 juntou-se o Skoda Fabia que o piloto terceirense Tiago Azevedo alugou à equipa ARC Sport e que venceu a edição deste ano

26 • c ria ti va magazine

do Azores Airlines Rallye pelas mãos de Bruno Magalhães. Mais uma vez, Ricardo Moura dominou de princípio ao fim. No final da primeira etapa, o avanço cifrava-se em mais de quarenta segundos sobre o segundo classificado e terminou o rali com uma vantagem superior a um minuto. Venceu sete dos nove troços e nos dois em que foi segundo ficou a menos de um segundo do vencedor. O piloto Play/Auto Açoreana Racing, Ruben Rodrigues navegado por Estevão Rodrigues pilotou pela primeira vez o Citroën DS3 em pisos de asfalto. Passou pela terceira


posição no final do segundo troço mas a vitória na prova especial seguinte possibilitou a subida ao segundo lugar que manteve até ao final. Ainda obteve o melhor tempo em “Vila Nova 2”. Com mais um segundo posto, Ruben Rodrigues passou para a liderança do campeonato. A grande surpresa do rali foi a prestação de Tiago Azevedo e do co-piloto Mário Castro. Esteve no segundo lugar no início mas por pouco tempo, baixou para o terceiro que conservou até à conclusão do rali. Levou o Skoda Fabia a ficar por três vezes em segundo nos troços. Longe das habituais actuações ao volante do Ford Fiesta, Luís Miguel Rego que teve no banco do lado direito Jorge Henriques, foi o quarto classificado. Perdeu muito tempo no princípio do rali para Tiago Azevedo que depois não conseguiu recuperar. Vindo da ilha Graciosa, Cláudio Bettencourt que fez equipa com António Costa no único Mitsubishi Lancer Evo IX presente não teve adversários e realizou uma prova tranquila terminando em quinto. O triunfo no escalão das 2 rodas motrizes coube a Carlos Andrade e Tomás Pires que tripularam o Renault Clio R3 levando a melhor sobre Rafael Botelho e o navegador Nuno Rodrigues da Silva, que se estreava com o Citroën DS3R3T em pisos de asfalto. Entre os dois concorrentes anteriores ficou o vencedor da categoria dos Veículos Sem Homologação, João Ávila na

TRAA VITÓRIA DE TIAGO AZEVEDO

A primeira prova do Troféu de Ralis de Asfalto dos Açores era composta pelos primeiros cinco troços do Rali Sical. Ao volante do Skoda Fabia, o terceirense Tiago Azevedo venceu facilmente tendo obtido o melhor tempo em todas as provas especiais. No segundo lugar ficou o graciosense Cláudio Bettencourt em Mitsubishi Lancer e o pódio completou-se com a presença de Carlos Andrade em Renault Clio R3. Terminaram a prova vinte nove equipas.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO RALI SICAL

1º Team Além Mar/Ricardo Moura/Sancho Eiró (Ford Fiesta R5) 40m30,1s; 2º Raly/AutoAçoreana Racing/Ruben Rodrigues/Estevão Rodrigues (Citroën DS3 R5) a 1m04,2s; 3º Tiago Azevedo/Mário Castro (Skoda Fabia R5) a 1m30,1s; 4º Team Além Mar/Luís Miguel Rego/Jorge Henriques (Ford Fiesta R5) a 1m46,8s; 5º Cláudio Bettencourt/António Costa (Mitsubishi Lancer Evo IX) a 3m22,2s; 6º Carlos Andrade/Tomás Pires (Renault Clio R3 a 4m51,1s; 7º João Ávila/ Filipe Moura (Mitsubishi Lancer Evo III) a 5m29,8s; 8º Rafael Botelho/Nuno Silva (Citroën DS3 R3T) a 5m55,4s; 9º Jorge Sousa/Adriano Rosa (Toyota Corolla Coupé GT) a 7m10,7s; 10º Tiago Valadão/Humberto Castelo Branco (Citroën Saxo Cup) a 8m34,3s; 11º Bruno Silva/André Silva (Citroën Saxo Cup) a 9m43,4s; 12º João Correia/Paulo Coelho (Peugeot 106 XSI) a 9m52,0s; 13º Fábio A. Silva/ Rui Ávila (Citroen Saxo Cup) a 10m16,9s; 14º Paulo Renato Silva/João Pacheco (Renault Clio 1.8 16V) a 10m43,4s; 15º João M. Costa/ João P. Costa (Renault Clio 1.8 16V) a 12m09,2s; 16º Emanuel Garcia/Nelson Dinis (Toyota Corolla T-Sport) a 12m12,3s; 17º Alexandre Aguiar/Hélio Inácio (Renault Clio 1.7) a 13m24,4s; 18º Gilberto Ferreira/Manuel Lemos (Ford Escort Cosworth) a 14m34,2s; 19º Marcelino Mendes/Jaime Veredas (Citroen Saxo 1,6) a 15m12,2s; 20º Augusto Ferreira/Marlene Ferreira (Renault Mégane Coupé 1.4) a 15m34,0s; 21º Ricardo Silva/Francisco Costa (Citroën Saxo Cup) a 15m49,7s; 22º Teófilo Pires/Ricardo Fagundes (Citroën Saxo Cup) a 16m11,4s; 23º Luís Lopes/Sandra Lobão (Toyota Starlet) a 16m47,1s; 24º Fábio R. Silva/Catarina Barroso (Renault Clio 1.8 16V) a 20m41,3s; 25º Paulo Santos/André Barras (Citroën Saxo Cup) a 21m20,0s; 26º Paulo Bernardo/Jorge Pereira (Citroën Saxo Cup) a 27m30,7s; 27º Tânia Vargas/Erik Theodoro (Citroën AX Sport) a 27m33,8s; 28º Ana Castro/Ivone Rodrigues (Toyota Yaris) a 32m00,5s.

1º Ruben Rodrigues 20+0.93 20+1.1 2º Luís Miguel Rego 25 14 0+4.03 25+3.85 3º Ricardo Moura 4º Rafael Botelho 17 6 5º Carlos Andrade 12 10 6º Tiago Azevedo -17 7º João Faria 14 -8º Cláudio Bettencourt -12 9º João Torres 10 -10º João Ávila -8

Pontos Totais

Rali Ilha Lilás 15/16 Setembro Rali Ilha do Pico 13/14 Outubro

Rali Santa Maria 11/12 Agosto

Rali Lotus 08/09 Julho

Rali Ilha Azul 16/17 Junho

Rali Sical 29/30 Abril

Azores Airlines Rallye 30 mar. a 01 abril

Concorrente

companhia de Filipe Moura num Mitsubishi Lancer Evo III ocupando a sétima posição. Nos Históricos, o único a concluir o percurso foi o Toyota Corolla Coupé GT de Jorge Sousa e Adriano Rosa arrecadando o nono posto. Fechou o top ten a dupla formada por Tiago Valadão e Humberto Castelo Branco num Citroën Saxo Cup após uma interessante luta com Bruno Sila e André Silva em carro idêntico. A próxima prova é o Rali Ilha Azul na ilha do Faial.

Posição

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO RALIS DOS AÇORES - ABSOLUTO

42.03 39 32.88 23 22 17 14 12 10 8

cria ti va magazine • 27


OLHAR CRIATIVO

Nelson Raposo

“Serei sempre livre” Gaivota comum

“Máquina voadora” Mosca vareja

28 • c ria ti va magazine


“ESTAS PÁGINAS SÃO DEDICADAS AOS ENTUSIASTAS, QUE DE UMA FORMA APAIXONADA PARTILHAM O SEU OLHAR, POTENCIANDO A ARTE E O GOSTO PELA FOTOGRAFIA.”

Coordenação: Paulino Pavão

Edição:

“Criatura bizarra” Medusa-da-lua

“Tela de cores” Peixe-rainha cria ti va magazine • 29


SAÚDE CONSULTÓRIO DA SAÚDE

Coloque uma questão dirigida ao consultório da saúde utilizando o e-mail: consultoriodasaude@hotmail.com

João Bicudo Melo Médico e Psicólogo Clínico

VIAJAR COM SAÚDE!

Todos nós aguardamos ansiosos pelo Verão. Começamos a preparar as férias e a ponderar qual o destino turístico que melhor se enquadra nos nossos desejos (e possibilidades…). Dedicamos muito do nosso tempo a sonhar com o destino escolhido, a definir roupas, a preparar bagagens ou a reunir documentações necessárias. E com todos estes afazeres esquecemo-nos de algo fundamental: a nossa saúde! Quando nos propomos a uma viagem internacional, é importante ter-se em consideração que a exposição a novos contextos ambientais pode perturbar o bem-estar. Ou seja, mudanças significativas de temperatura, humidade, altitude e/ou agentes microbianos podem levar a estados de doença nos viajantes. Outros fatores como a idade, antecedentes de doença ou medicações atuais devem sempre ser tidos em consideração. Deste modo, o adequado planeamento da sua viagem – sobretudo para determinados destinos internacionais – poderá minimizar os riscos associados às suas tão aguardadas férias. Para isso, antes de partir, agende antecipadamente uma consulta do viajante no seu centro de saúde de referência e siga as recomendações que lhe são dadas pelo seu médico. Em viagens de avião de longo curso evite a ingestão de bebidas alcoólicas ou com gás. Prefira água antes e durante o voo. Use sempre óculos em vez de lentes de contato. Durante a viagem de avião prefira vestuário largo e con-

30 • c ria ti va magazine

fortável e execute exercícios simples como, por exemplo, caminhar no corredor do avião sempre que permitido pela tripulação. Em destinos quentes escolha roupas de algodão, ingira líquidos em abundância e coma alimentos ricos em sais minerais. Evite a exposição solar em excesso e em horários desadequados e aplique um bom protetor solar. Tenha especial atenção às crianças. Proteja os seus filhos! Em determinados destinos tropicais e subtropicais, pode estar indicado levar na bagagem repelentes de insetos com dietiltoluamida (DEET) para aplicação na pele e roupa. Se dispuser de ar condicionado no seu quarto use-o diariamente. Aconselhe-se com o seu médico relativamente à seleção de bebidas e alimentos menos suscetíveis a causar doenças. Opte sempre por água engarrafada, a qual deve ser descapsulada por si. Evite os cubos de gelo nas bebidas. Prefira alimentos bem cozinhados e servidos quentes. Saladas frias e mariscos devem ser evitados. Descasque e lave a sua fruta. Verifique que o seu plano vacinal está atualizado. Cumpra com as prescrições vacinais e outras recomendações fornecidas na consulta do viajante. Agende a consulta com antecedência. Não transforme a sua viagem de sonho numa estadia desagradável. Boa viagem!


c ria ti va magazine • 31

criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN


SAÚDE SAÚDE ÓTICA

SAÚDE DOS SEUS OLHOS

CONFIE NO SEU ÓTICO E FAÇA-LHE UMA VISITA REGULAR. A BEM DA SAÚDE DOS SEUS OLHOS!

32 • c ria ti va magazine

Artigo elaborado com suporte em: INSTITUTOPTICO - www.institutoptico.pt

Já conhece a nossa lágrima em unidoses - Opticare Maxi Fresh? São gotas humectantes que aliviam os sintomas de irritação, secura e cansaço ocular. A sua especial formação contém Hialuronato de Sódio, uma substância natural presente no olho, que forma uma película uniforme e protetora com uma grande capacidade de absorção de água e resistência à evaporação. Proporcionam uma alta hidratação do olho, melhorando assim o conforto visual e o porte de lentes de contacto. Paralelamente, são compatíveis com as lentes de contacto colocadas.


cria ti va magazine • 33

criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN


CONSULTÓRIO JURÍDICO

com: Carlos Melo Bento ADVOGADO

Pode algum membro dos cônjuges, após um divórcio, e por força de não ter rendimentos, ficar sujeito a algum tipo de obrigação financeira do outro? Parece que sim, pois o artigo 2009 do Código Civil na alínea 1.a) diz que os ex-cônjuges estão vinculados à prestação de alimentos. Claro que isso tem de ser visto em termos hábeis, pois é tudo na proporção das necessidades de quem pede e das possibilidades de quem tem essa obrigação. Se o que precisa de pensão não trabalha porque não quer ou se se põe nessa situação de propósito, é muito discutível que tenha esse direito que, então, deve resolver-se em tribunal. E, também, deve dizer-se que essa obrigação acaba no momento em que aquele que recebe a pensão violar gravemente os seus deveres para com aquele que está obrigado a pagar. Faltar-lhe ao respeito, agredi-lo, etc. etc..

Pode-se solicitar o afastamento do seu advogado e requerer outra defesa? Há bases próprias para esse requerimento junto de um juiz? Se o advogado for contratado pelo cliente, ele afasta-o sempre que queira, bastando para isso revogar-lhe a procuração. Se o advogado é nomeado oficiosamente pelo tribunal ou pela Ordem dos Advogados, também pode pedir a sua substituição mas não por capricho e sim por razões ponderosas. Por exemplo: Se o advogado nada faz em sua defesa, não recebe o seu patrocinado no escritório quando isso lhe é pedido com justa causa, se mostra incompetência profissional (por exemplo esquecendo prazos, ou fazendo trabalho que o tribunal considere mal efetuado) ou viola a confiança que tem de ligar o defendido ao defensor (revelando a outras pessoas factos que são segredo profissional, por exemplo). NOTE BEM: estes pequenos conselhos não dispensam a consulta a um advogado. Pois, cada caso é um caso e, para se dar um conselho, é preciso saber muitos detalhes que não cabem nas perguntas que me são feitas. Tem alguma questão jurídica que gostaria de ver respondida?

Envie-nos por email: criativa.azores@gmail.com

34 • c ria ti va magazine


cria ti va magazine • 35


EVENTOS ANTÓNIO ZAMBUJO NO TEATRO MICAELENSE Fernando Resendes / TM António Zambujo, um dos nomes incontornáveis da música portuguesa atual, passou pelo palco do Teatro Micaelense, para um espetáculo que mereceu o carinho do público.

36 • c ria ti va magazine


VOUCHER pág. 47

E

APLICAÇÃO DE FIOS TENSORES NA FLACIDEZ CUTÂNEA

xecutado pelo profissional Paulo Vieira, este é um método de LIFTING baseado na colocação múltipla de fios de Polidioxanona, que formam uma rede vetorial que atua como suporte dos tecidos. O resultado final é o rejuvenescimento da pele, fornecendo vitalidade, elasticidade e uma maior luminosidade. Melhora o aspeto das pequenas rugas, dos sulcos e da pele flácida. O procedimento é relativamente rápido, demora entre 20 a 30 minutos e a terapia consiste na inserção de pequenas agulhas carregadas com fios de Polidioxanona (PDO) que permanecem na derme, após a remoção das agulhas. Ao mesmo tempo que realiza um tratamento estético obtém um resultado terapêutico na melhoria dos tecidos, ativação da irrigação sanguínea e dos canais linfáticos. RESULTADOS Reduz o stress cutâneo e abranda o envelhecimento da pele, atrasando o relógio biológico. Estimula a derme, de forma a produzir uma regeneração natural na produção de colágeno e elastina, simultaneamente acelerando o metabolismo da pele. A regeneração do colágeno é vitalizada com o tempo, o que ajuda a suavizar as rugas e pregas, proporcionando uma maior elasticidade e luminosidade à pele. Melhora a pele flácida. Produz uma melhoria na circulação sanguínea e também nos canais linfáticos. O resultado é uma melhoria significativa na aparência e textura da pele, dando um aspeto mais descansado. Este processo tem ainda efeito benéfico em vários problemas cutâneos como eczema, pele atópica, acne. Os fios começam a atuar imediatamente. A partir da terceira/quarta semana os efeitos reais tendem+++ a ser visíveis e o ponto de efeito máximo é atingido após 2 a 3 meses. Geralmente demoram entre 8 meses a 1 ano a serem reabsorvidos.

cria ti va magazine • 37


EVENTOS INAUGURAÇÃO DO ESPAÇO BELEZA À SUA MEDIDA Carlos Costa A empresária Eliana Abreu inaugurou a perfumaria “Beleza à Sua Medida”. O novo espaço comercial terá, todavia, um conceito bastante diversificado, apostando-se num atendimento personalizado e na vinda regular, a Ponta Delgada, de grandes profissionais.

38 • c ria ti va magazine


ESPECIALIDADES

criativaDESIGN criativaDESIGN

Arroz de Marisco com Lagosta • Mariscos • Peixes e Carnes Grelhados na Brasa • Arroz de Tamboril com Camarão • Massa de Cherne • Arroz de Polvo Com Filetes do Mesmo • Cracas

Rua Praia dos Santos, 61 - S. Roque 9500-706 Ponta Delgada - São Miguel Tel: 296 636 495 Tlm: 965 875 939 E: geral@restaurantemariserra.pt www.restaurantemariserra.pt

cria ti va magazine • 39


EVENTOS ANIVERSÁRIO DA VILA DE RABO DE PEIXE CMRG O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande presidiu à sessão solene realizada na junta de freguesia de Rabo de Peixe, evocativa do 13º aniversário da elevação de Rabo de Peixe a vila. No mesmo dia foi lançado o livro “Rabo de Peixe: de lugar a vila”, da autoria do ex-autarca António Pedro Costa.

40 • c ria ti va magazine


c ria ti va magazine • 41


EVENTOS AI RACING TEAM REVELA PROJETO Carlos Costa A AI Team Racing, composta por Ana Castro (Piloto) e Ivone Rodrigues (Copiloto), deu a conhecer a familiares, amigos e à comunicação social o projeto pensado para desenvolver em 2017 no Campeonato de Ralis dos Açores. A equipa já partiu para o primeiro rali desta temporada, sob o olhar atento de muitos fãs.

42 • c ria ti va magazine


cria ti va magazine • 43

criativaDESIGN criativaDESIGN

criativaDESIGN criativaDESIGN


EVENTOS EXPOSIÇÃO “MOROCCO” José Maria Sousa A exposição “Morocco”, patente no Centro Cívico e Cultural de Santa Clara é resultado da visão pessoal de um grupo de viajantes que partilhou uma jornada inesquecível, de vários dias, por terras marroquinas.

44 • c ria ti va magazine


criativaDESIGN criativaDESIGN criativaDESIGN

VOUCHER pรกg. 47

cria ti va magazine โ€ข 45


AGENDA

TEATRO DA RIBEIRA GRANDE

FESTA DA FLOR NA RIBEIRA GRANDE

RETRATO EXPRESSIVO E VULTOS ARCO 8

CARMINHO & TIAGO BETTENCOURT COLISEU MICAELENSE

FESTA DO EMIGRANTE COLISEU MICAELENSE

“QUE SAIS-JE?: LIVROS E EDIÇÕES DE ARTISTA DA COLEÇÃO DE SERRALVES” COLISEU MICAELENSE

VESTIDA DE TI

TEATRO MICAELENSE

EXPOSIÇÃO SENTIMENTOS

MUSEU MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE

46 • c ria ti va magazine

13 14 13 13 19 até 26 03 até 14 12 e

maio

12 a

maio

maio

sábado sábado sexta

maio

junho

junho

Agenda sujeita a eventuais alterações.

NOITE DO SKETCH


c ria ti va magazine • 47


% 10

VALE 50

DESCONTO

Em pacotes turísticos de valor superior a 1500€

sobre o valor da fatura

% 15

OFERTA

DESCONTO

da escritura

sobre o valor da fatura

% 10

% 20

DESCONTO

DESCONTO

sobre o valor da fatura

em qualquer compra

% 10

OFERTA

% 10

OFERTA

DESCONTO

de um aperitivo

sobre o valor da fatura

DESCONTO

de sobremesa

sobre o valor da fatura

2 Frangos Panados, 2 Pão de Alho, 1 Dose de Batata Frita e 1 Dose de Arroz

2 Frangos Panados, 2 Pão de Alho, 1 Dose de Batata Frita e 1 Dose de Arroz

+ oferta fanta 1,5lt *Preço sujeito a alterações

+ oferta fanta 1,5lt *Preço sujeito a alterações

21,00€

21,00€

VALE 35

Em pacotes turísticos até 1499€

OFERTA da escritura

48 • c ria ti va magazine

OFERTA de sobremesa

% 15

DESCONTO

sobre o valor da fatura


cria ti va magazine • 49


HORÓSCOPO ASTRÓLOGO LUÍS MONIZ (RIKINHO)

rikinho-astro@hotmail.com www.meiodoceu-com-sapo-pt.webnode.pt

SIGNO DO MÊS

PREVISÕES PARA MAIO CARNEIRO 21/03 A 20/04

A vida afetiva apresenta uma energia marcada pela ação e simpatia, ótimo aspeto para promover o carinho aliado à sexualidade. A nível profissional haverá uma motivação especial para aprender assuntos relativos à Espiritualidade e aperfeiçoamento da Fé.

BALANÇA 23/09 A 22/10 A vida afetiva atravessa uma excelente fase para conviver, namorar e estabelecer uma relação amorosa muito bem-sucedida. A nível profissional o período é ideal para ultrapassar obstáculos e atingir os seus objetivos, a partir de uma atitude persistente.

TOURO 21/04 A 20/05

ESCORPIÃO 23/10 A 21/11

GÊMEOS 21/05 A 20/06

SAGITÁRIO 22/11 A 21/12

CARANGUEJO 21/06 A 22/07

CAPRICÓRNIO 22/12 A 19/01

LEÃO 23/07 A 22/08

AQUÁRIO 20/01 A 18/02

VIRGEM 23/08 A 22/09

PEIXES 19/02 A 20/03

A vida afetiva reflete a autoridade de ambos os elementos do par e a paciência aliada à calma construirá os necessários consensos. A nível profissional tenha especial cuidado com acordos, negociações e parcerias, de forma a obter os resultados pretendidos.

A vida afetiva exige inteligência para resolver questões pendentes e não adie diálogos essenciais à resolução dos problemas. A nível profissional experimentará alguma insatisfação passageira e tente edificar bases mais sólidas para o futuro da carreira.

A vida afetiva atribulada influencia acontecimentos repentinos e a segurança emocional permitirá efetuar mudanças inadiáveis. A nível profissional eleve a autoestima e, com confiança, desenvolva atividades particulares que possam trazer conforto interior.

A vida afetiva permite reestruturar os relacionamentos viáveis e criar apoios relacionais sólidos, na base de uma nova compreensão. A nível profissional a conjuntura possibilita trilhar novos caminhos mais prósperos e, ainda, poderá eliminar problemas antigos.

A vida afetiva harmoniosa e renovada abre um ciclo tranquilo, que facilita a verdadeira manifestação dos sentimentos do par. A nível profissional o seu trabalho será avaliado de forma meritória e deve traçar objetivos ousados, abrindo novos rumos na carreira.

50 • c ria ti va magazine

A vida afetiva evolui positivamente e a compreensão determina um novo ciclo nos relacionamentos, marcado pela serenidade. A nível profissional terá de se esforçar bastante e mostrar as suas ideias no trabalho, para realmente atingir os resultados desejados.

A vida afetiva aponta novas conquistas e deverá avançar sem medo de expor os seus verdadeiros pensamentos, de forma clara. A nível profissional estão protegidos os estudos que alargam os seus horizontes e a aprendizagem de técnicas que exigem rigor.

A vida afetiva indica que poderá ter de enfrentar oposições familiares e a discussão de ideias será (saudavelmente) recomendável. A nível profissional haverá progressos significativos, embora deva amadurecer bem as ideias e adquirir novos conhecimentos.

A vida afetiva depende em parte do seu comportamento que deve pautar-se pela inteligência e sobriedade. Evite reações explosivas. A nível profissional estão protegidas mudanças essenciais e terá ao seu alcance os meios necessários, desde que peça apoio.

A vida afetiva resulta da habilidade no tratamento das questões familiares e uma atitude compreensível pode melhorar uma relação. A nível profissional a lucidez aliada à imaginação afastará certas contrariedades e ditará grande evolução na carreira.


c ria ti va magazine • 51


52 • c ria ti va magazine

CRIATIVA MAGAZINE - MAIO  

CRIATIVA MAGAZINE - MAIO

Advertisement