Page 1

O jornal de comunidade luso-venezuelana. - Caracas, 15 a 22 de Outubro de 2009

Eusébio emociona comunidade lusa | p. 06

DepósitO legal: 199901Df222 - publiCaçãO semanal anO 09 - n.º 329 | Venezuela: bs.f. 2,00 - pOrtugal: eurOs 1,50

Portugal a caminho da África do Sul Vitória ante Malta permite aos portugueses disputar o ‘play-off’ e sonhar com o Mundial’2010 | p. 03

Consulado de Portugal procura livros portugueses | p.32 Guatire, Los Teques e Centro Hípico acolhem arraiais | p.08-09 Jogos Feceporven entre o bom e o mau | p.04-05 publiCiDaDe

01 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - PRIMEIRA.indd 1

14-10-2009 23:35:08


2

Editorial 15 a 22 de Outubro de 2009

O espírito dos Jogos Decorreu em Barquisimeto mais uma edição dos Jogos Feceporven, uma iniciativa de cariz sócio-desportivo que movimentou mais de 2500 pessoas. Tudo estaria bem se, uma vez mais, o verdadeiro espírito dos Jogos não tivesse sido gravemente adulterado por parte de alguns participantes. A iniciativa pode e deve continuar a afirmar o ‘portuguesismo’ na Venezuela. No entanto, há alguns detalhes que não podem continuar a prejudicar o objectivo para que foi criado o maior evento desportivo no âmbito da federação que congrega todos os centros portugueses na Venezuela. Falamos claramente dos incidentes, com alguma violência à mistura, que se verificaram com algumas equipas de futebol. Bem sabemos que as equipas que estão no centro da polémica até nem pertencem a nenhuma colectividade lusa, apenas foram ‘contratadas’ para competirem e tentarem obter alguns troféus. Desde logo, esta questão transporta-nos para outra: o que é que leva alguns directivos a optarem por atletas estranhos às suas instituições? Apenas a ‘fobia’ de ganhar uma medalha? Valerá a pena? É óbvio que esta descaracterização do espírito dos Jogos é uma tremenda irresponsabilidade de quem a engendrou. Nada justifica optar por ‘contratar’ equipas ou jogadores, apenas com o intuito de ganhar, custe o que custar. Importa, agora, que os responsáveis directivos de cada clube ou centro português possam reflectir sobre esta situação. Depois, no âmbito da Feceporven, é mais do que legítimo esperar uma tomada de posição que salvaguarde as iniciativas futuras, de modo a anular os ‘apetites’ desenfreados. O que se pretende dos Jogos é uma reunião da ‘família’ desportiva luso-venezuelana, com disputas saudáveis, mas dentro do espírito de camaradagem que deve imperar em tudo o que diga respeito aos clubes e associações que ostentam o nome de Portugal.

cOrreiO da venezuela

a semana Muito Bom

Bom

Mau

Muito Mau

Os XV Jogos Feceporven reuniram mais de 2500 atletas de clubes, associações e centros portugueses espalhados por toda a Venezuela. Mais do que a competição, o mérito da iniciativa é proporcionar a festa e o reencontro de diferentes comunidades, contribuindo para a união salutar da ‘família’ luso-venezuelana. A tudo isto junta-se a presença de Eusébio, um autêntico ‘monstro’ do desporto português.

Já há livros na Venezuela que servem de base para o ensino da gramática portuguesa e, assim, conseguir-se fomentar a cultura e a difusão da língua portuguesa. Por isso, há que saudar esta situação. Para além disso, há ainda o apoio consular aos ‘comunicadores sociais’ que emergem da comunidade luso-descendente. O que se saúda também. Um trabalho louvável de Isabel Brilhante Pedrosa.

Não são apenas os deputados portugueses, eleitos pela emigração, que lamentaram a elevada abstenção nas últimas eleições legislativas. É triste que a comunidade na Venezuela – mesmo que isso não seja um exclusivo e se repita pela diáspora em todo o mundo – não se tenha interessado pela votação. Por isso, há que defender uma alteração do sistema de votação por correspondência.

A violência e a desorganização verificadas nos Jogos Feceporven mancham a dedicação e a entrega de algumas pessoas, que tudo fizeram para que o evento desportivo se saldasse em êxito. A agravar tudo o que correu mal, ainda temos algumas arbitragens que embora sem auxiliares (por falta de orçamento), deixaram muito a desejar, provocando mal estar entre os vários participantes e o publico.

o cartoon da semana Sabes porque é que o Liedson teve de jogar na Selecção de Portugal?

É que o Eusébio estava em viagem pela Venezuela!!

publicidade

02 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - EDITORIAL.indd 1

14-10-2009 23:37:23


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Falta dois jogos para Portugal ir à África do Sul DN Madeira

P

ortugal cumpriu quartafeira, 14, com tranquilidade a obrigação de vencer a frágil Malta em Guimarães, com um “escasso” 4-0 a garantir-lhe o apuramento para o “play-off ” de acesso ao Mundial2010 de futebl. Num jogo de inúmeras oportunidades perdidas, Nani (13 minutos), Simão (45), Miguel Veloso (52) e Edinho (90) materializaram o triunfo sobre a 140.ª classificada do “ranking” FIFA, confirmando o segundo lugar no Grupo 1 que vai permitir discutir a 14 e 18 de Novembro um lugar na África do Sul, com um de quatro adversários possíveis: Ucrânia, República da Irlanda, Eslovénia ou Bósnia-Herzegovina. Do primeiro ao ultimo minuto, o desafio teve sentido único -- Eduardo limitou-se a ver jogar -- pois Malta, uma equipa claramente limitada, pouco mais fez do que ter 11 jogadores a defender atrás da linha da bola, acantonando-se na defesa à frente da baliza, o que dificultou uma exibição vistosa de Portugal, mais esclarecido no primeiro tempo. Para abrir o jogo ofensivo, Queiroz, sem o lesionado

Vitória Por 4-0 Sobre Malta eM GuiMarãeS conFirMou boM MoMento da equiPa de queiróS Cristiano Ronaldo, recuperou o “4-4-3” perante um opositor em “4-4-1-1” que tinha apenas o lutador Michael Mifsud na frente, impotente para fazer mossa ou alcançar o primeiro golo da equipa nos 10 jogos de qualificação. Claramente superior em todos os níveis, Portugal assaltou a baliza adversária deste o apito inicial e, face ao caudal ofensivo apresentado, é de registar se o facto de Malta ter aguentado 13 minutos sem sofrer golos. Nani era o jogador mais dinâmico e rematador e à quarta tentativa não perdoou: recebeu o passe de Deco e, à meia-volta à entrada da área, atirou colocado, sem hipótese de defesa (13 minutos). Malta não saia do seu meio campo e, mesmo a perder, continuava a ter como principal preocupação reduzir os espaços para os fantasiosos lusos, que, quando jogavam rápido e ao primeiro toque, deixavam o adversário des-

03 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - ACTUAL.indd 1

norteado, falhando depois na finalização. Os remates portugueses sucederam-se, mas a pontaria, como tantas vezes, não foi a melhor: Simão, Nani e Liedson eram os mais activos, mas erravam o alvo ou Andrew Hogg defendia, o que explicava a magra vantagem. Em cima do intervalo, Simão Sabrosa voltou a mostrar veia goleadora (sábado já tinha marcado dois na vitória por 3-0 sobre a Hungria) quando, também à entrada da área, atirou colocado, de nada valendo o voo de Hogg. Sempre tranquilo, Portugal continuou a persistir na busca de mais golos e aos 52 ampliou: Nani cruzou, a bola ficou “presa” no coração da área e Miguel Veloso, oportuno, estreou-se a marcar pela selecção AA. A partir daí, o figurino manteve-se, mas, também devido às substituições, Portugal baixou o ritmo e perdeu clarividência, acabando Bosingwa e Pepe por receber escusados cartões amarelos. Em cima do fim do tempo regulamentar, Edinho, que entrou para o lugar de Liedson, acreditou e ganhou a bola, conseguindo, já de ângulo apertado, fazer o 4-0.

Actual

3

A classe dos jogadores lusos foi passeada ante uma Malta inofensiva.

‘Play-off’ pela primeira vez A selecção portuguesa de futebol vai participar pela primeira vez no “play-off” desde que esta fórmula foi introduzida na qualificação para grandes competições, em 1996. Na corrida aos Europeus de 1996 e 2000 e aos Mundiais de 2002 e 2006, Portugal logrou o apuramento directo, enquanto em 1998 ficou-se pelo terceiro lugar na qualificação para o Mundial, não atingindo sequer o “play-off”. Depois da introdução da fase de grupos, este sistema só surgiu no apuramento para o Europeu de 1996: qualificavam-se directamente os primeiros dos oito grupos e os seis melhores segundos, enquanto os dois piores disputavam a última vaga para a competição continental. Portugal dispensou, aos vencer o Grupo 6, com 23 pontos, contra 17 da República da Irlanda, que participou no primeiro “play-off”: num jogo apenas, em Liverpool, perdeu por 2-0 com a Holanda, apurada com um “bis” de Kluivert. No apuramento para o Mundial de 1998, seguiam para o “play-off” os oito piores segundos, mas Portugal foi apenas terceiro no Grupo 9, com 19 pontos, contra 20 da Ucrânia, segunda colocada, e 22 da Alemanha, primeira. Seguiu-se o Europeu de 2000: como no apuramento para o França98, apenas o melhor segundo acompanhava os vencedores dos grupos e foi nesse lugar que Portugal rumou à fase final, depois de somar 23 pontos, contra 24 da Roménia, no Grupo 7. Nas campanhas para os Mundiais de 2002 e 2006, Portugal venceu os seus agrupamentos, dispensando o “play-off”, que não entrou nas contas do Euro2008: a equipa das “quinas” qualificou-se directamente como segunda colocada, com 27 pontos, contra 28 da Polónia. Os encontros do “play-off” de apuramento para o Mundial de 2010 vão disputar-se a 14 e 18 de Novembro, estando o sorteio marcado para segunda-feira, na sede da FIFA, em Zurique, na Suíça. O “ranking” da FIFA de sexta-feira ditará quais os quatro cabeças-de-série, sendo que Portugal será um deles, tal como França, Grécia e Rússia.

14-10-2009 23:38:14


4

Venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

cOrreiO da venezuela

A tAbelA de cAmPeões

Prémios ‘por doquier’ APós umA longA jornAdA foi PremiAdA A comPetitividAde, A estrAtégiA e A destrezA individuAl e colectivA dos AtletAs

publicidade

Magnalis Tavares * Silvia Goncalves Xadrez: Centro Português Venezuelano de Guayana BisCa: Centro social Madeirense de Valência. Bolas Crioulas (feminino): Centro social Madeirense de Valência. Bolas Crioulas (masculino): Casa Portuguesa de Valência. Canasta: Centro Português, de Caracas (Convidados) Casino: Centro Português de Valência doMinó (feminino): Centro Português de Valência natação: Centro social Madeirense de Valência ténis de Mesa: Centro luso larense ténis de CaMPo: Centro atlântico Madeira Club FuteBol de CaMPo: Centro social luso Venezuelano de acarigua FuteBol sala: Centro Marítimo de Caracas Karaté: Centro social Madeirense de Valência soFtBol: Centro social luso Venezuelano de acarigua. Malha: Centro Marítimo de Caracas. Matraquilhos: Centro Marítimo de Caracas sueCa: Centro Português Venezuelano de Guayana VoleiBol: Casa Portuguesa de aragua Bilhar: Centro Marítimo de Caracas.

a inauguração dos jogos foi o momento mais alto do evento


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Venezuela

5

Entre críticas e reconhecimentos falam protagonistas dos jogos

Joaquim Nuno “Reconheço o reforço de muita gente, mas há coisas que devem mudar para o bem da continuidade e dos jogos. Por exemplo, não percebo como é que se gasta 50 milhões em fogo artificial e depois não têm orçamento para contratar juízes de linha nos jogos de futebol. Critico também a arrogância da estrela convidada aos jogos, o Eusébio, que desde pequeno foi meu ídolo e decepcionou-me pelo desprezo que teve com as crianças. Só veio mesmo para estar sentado em restaurantes.”

Abílio Nunes “Organizar jogos como estes dá muito trabalho e não é fácil agradar a todos. No entanto, acho que muita coisa deve ser revista no interior dos clubes e na federação de centros, já que a continuidade destes jogos está em perigo se em vez de participarem os sócios e os seus filhos, continuarem a contratar atletas de fora para ganharem competições. Perdese a essência dos jogos, perdese o conceito da convivência, da família e damos lugar à violência como a que se viu nos últimos jogos...”

Fernando Rodrigues “É a segunda vez que participo nos jogos e estou decepcionado com tanta violência, tanta rivalidade quando à finalidade deveria ser a convivência e o compartir com amigos de outros estados, de outras cidades e de outros clubes. Não percebo como as juntas directivas dos clubes sejam as primeiras a desrespeitar as normas dos jogos permitindo que participem não sócios, pessoas contratadas para ganhar e que, ao perderem naturalmente, recorrem à violência.”

Renato Oliveira “A iniciativa é de aplaudir, no entanto existiu muita desorganização, falta de segurança e os serviços de alimentação foram péssimos nos dois clubes. Não pudemos sequer desfrutar da gastronomia da nossa terra porque não havia comida portuguesa em nenhum deles. Por outro lado, como primeira participação, cumprimos à letra o regulamento e só permitimos participar sócios do clube, acho que demos um exemplo mos jogos. Acho que tudo deve ser repensado de novo porque a finalidade dos jogos futuros está em perigo.”

Carlos Rodrigues “Como presidente do Centro Luso de Valência sinto orgulho do nosso clube. Aliás foi o slogan que utilizamos nas camisas ‘Orgulho de ser sócio’. Lamentavelmente, os outros clubes não cumpriram, e fomos traídos pela avareza das suas juntas directivas ao darem prioridade aos troféus mais que à convivência, à amizade e à família, que deve ser a verdadeira essência dos jogos. Eu disse que o meu clube não gastava um centavo num atleta que não fosse sócio. Até prescindimos de algumas modalidades por falta de jogadores.” publicidade


6

Venezuela

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

NO CeNtrO POrtuguês De CaraCas

O ‘Pantera Negra’ jantou no CP Diversas figuras reNDeram hOmeNagem aO melhOr gOleaDOr DO muNDial De 1966

Eusébio e os representantes da Casa do Benfica.

Sergio Ferreira Soares

sergioferreirasoares@gmail.com

D

uas filas de crianças vestidas com o uniforme da selecção Vinotinto esperavam ansiosas a chegada daquele que é um exemplo a seguir no futebol. Perto das oito da noite, um veículo estacionou às portas do Centro Português. No seu interior estava nada mais nada menos que Eusébio, o ‘Pantera Negra’, o máximo representante do futebol português de todos os tempos. Entre os gritos de alegria, Eusébio mostrava uma cara de felicidade enquanto caminhava até ao salão nobre do clube lusitano. Ali era esperado por cerca de 400 pessoas para um jantar em que se combinariam o futebol, a música e as recordações de um jogador que marcou uma época no futebol do século XX. Mesas muito bem compostas, de cor ocre, decoradas com fitas vermelhas e verdes, e uns centros de mesa com rosas brancas, amarelas e vermelhas marcaram o passo de um serão durante o qual se reuniram pessoas destacadas da comunidade portuguesa na Venezuela. Os jogadores e representantes do Real Esppor Club e do Club Marítimo de Venezuela aproximaram-se, ansiosos, à mesa de Eusébio para pedirem autógrafos. Na mesa central figuravam o presidente do Centro Português de Caracas, António Gouveia, acompanhado da esposa; o embaixador de Portugal na Venezuela, João Caetano da Silva; os representantes do Banif e os demais membros da junta directiva do Centro Português e o melhor goleador

eusébio e os representantes da casa do Porto

eusébio brilhou com a sua presença eusébio e ricardo González do real esppor

Eusébio e os representantes do Centro Marítimo de Venezuela. Eusébio e o presidente do CP, Antonio Gouveia.

de 1966. Uma vez começado o evento, os apresentadores chamaram diversas personalidades ao palco: O presidente do Real Esppor, Ricardo González; o embaixador de Portugal na Venezuela, João Caetano da Silva; o presidente do Centro Marítimo de Venezuela, Victor da Silva; e os representantes do Banif, Casa Benfica e Casa Porto, entre outros Estes foram

06 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - VENEZUELA.indd 1

algumas das pessoas que renderam homenagem a Eusébio. Terminado o acto protocolar, foi altura de jantar.Tudo acompanhado com o som de um saxofonista que deu um toque de requinte à celebração. Logo foi altura de ouvir algumas apresentações musicais. O grupo Danças e Cantares do Centro Português e os cantores Sandra e Ricardo deram o toque que faltava ao evento.

Eusébio e a representante do Banif na Venezuela.

14-10-2009 23:41:45


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Deputados da emigração lamentam abstenção Agência Lusa

o

s quatro deputados eleitos pela emigração, três do PSD e um do PS, lamentaram a elevada abstenção nas últimas eleições legislativas e defenderam a alteração do sistema de votação por correspondência. Calcula-se que a abstenção tenha sido superior a 90 por cento, a mais elevada de sempre, entre os cerca de 167 mil eleitores inscritos nos dois círculos eleitorais pela emigração, Europa e Fora da Europa. Em declarações à imprensa, José Cesário, reeleito pelo círculo Fora da Europa, onde era cabeça de lista do PSD, disse que o actual sistema de votação por correspondência deverá ser substituído pelo voto electrónico. “Sabemos que este método, o voto por correspondência, publicidade

Parlamentares DefenDem alteração Do sistema De votação não serve. Dissemo-lo há muito tempo. Em 2005, quando estávamos no Governo, testámos o método de voto electrónico e pensamos que é um dos caminhos possíveis”, disse. “Acho que os partidos devem conversar e encontrar uma solução que permita uma maior participação neste tipo de eleições”, defende. Quanto à votação obtida pelo PSD, José Cesário classificou-a como “um excelente resultado”, considerando as grandes limitações enfrentadas: a greve nos correios no Brasil e África do Sul, e a inexistência de rede de correio a funcionar na Venezuela”. Para Carlos Páscoa Gonçal-

ves (PSD), também reeleito pelo círculo Fora da Europa, há que “melhorar a comunicação com as comunidades, para que a próxima eleição seja mais representativa, porque o número de votos que chegou não representa absolutamente nada - e muito menos a força e a participação que devem ter as comunidades”. Quanto ao sistema de votação, Carlos Páscoa Gonçalves também considerou o voto por correspondência como sendo “claramente inadequado”. “Não é apropriado para os dias de hoje. Temos que ter um sistema de votação que vá ao encontro do eleitor mas que não tenha pelo meio do caminho problemas que possam interferir na vontade do eleitor. Acho que na era em que estamos, o voto electrónico tem, com certeza, que ser o

Venezuela

7

Sistema de voto por correspondência foi criticado pelos deputados.

caminho para isso”, defendeu. O reeleito deputado socialdemocrata defendeu estarem criadas as condições para que os partidos na Assembleia da República “se sentem e conversem sobre o assunto”. O terceiro deputado eleito pelo PSD e que repete o lugar no parlamento português foi Carlos Gonçalves, que liderou a lista pelo círculo da Europa. “A primeira leitura dos resultados é o aspecto negativo do

número de eleitores ser extremamente reduzido”, lamentou. Carlos Gonçalves disse existir uma “abstenção técnica nos votos da emigração” e exigiu que todos os que trabalham na área política, designadamente o Ministério dos Negócios Estrangeiros e o próprio ministério que se encarrega do processo eleitoral e do recenseamento (Ministério da Administração Interna), façam “algum trabalho”.


8 Venezuela

cOrreiO da Venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

Para melhorar o ensino do Português

Professores convidados para criar associação

Temas da convocatória Para a convocatória espera-se que as pessoas presentes possam trocar impressões sobre como é que se deve proceder em grupo para o aprofundamento os valores lusos em terras venezuelanas, pelo que se dará importância no debate a temas como a dignificação constante do trabalho do professor ao serviço do ensino do idioma; a homologação dos conteúdos de programas de ensino; a homologação das metodologias de avaliação dos cursos, definição de formas de melhoramento profissional, garantir a disponibilidade oportuna dos materiais didácticos; e trocar de experiencias entre os diferentes discentes.

Visão dos protagonistas

no encontro serán debatidos quais serão os objectivos da entidade e do projecto.

Anaís Castrellón Castillo anaiscastrelloncastillo@gmail.com

“C

om o fim de lograr organização e, por conseguinte, alcançar que o ensino da língua e cultura portuguesa seja feito com excelência, foi criada uma comissão que se vai encarregar de formar a Associação de Professores Portugueses na Venezuela. O referido grupo está formado pelo professor e coordenador do ensino da língua lusa, David Pinho, e pelo directivo do Instituto Português de Cultura, professor João da Costa. Estes responsáveis, reconhecidos pela comunidade, querem que este projecto seja institucionalizado e cresça como uma organização sólida. Para tal decidiram conpublicidade

ConvoCatória Para enContro no Centro Português, de CaraCas, a 31 de outubro vocar os professores “diplomados ou não” para uma reunião que se levará a cabo a 31 de Outubro, a partir das seis horas da tarde no Centro Português, de Caracas, com o objectivo de debater o tema e depois votar a proposta de formalização da já mencionada associação. No encontro também serão debatidos quais serão os objectivos da entidade, daí que serão ouvidas e tidas em conta todas as ideias e propostas que possam contribuir para o projecto.

Chegou a hora de os professores de Português deste país (Venezuela) se organizarem para alcançar novos patamares de excelência no ensino da língua e da cultura portuguesa na Venezuela, defenderam, em uníssono, Pinho e Costa, os quais, já em repetidas ocasiões, vêm manifestando a importância de criar, manter e trabalhar em prol do ensino através de cada um dos professores que se dedicam ao seu ensino e divulgação. Para confirmar a sua presença na reunião, pode enviar um correio electrónico aos seguintes endereços: jdcosta_99@ yahoo.com ou David_pinho_m@ hotmail.com

Festa de Fátima no Clube hípico para angariar fundos gruPo FolClóriCo duas Pátrias vai animar o evento, aComPanhado Pela banda reCreativo madeirense Sergio Ferreira Soares sergioferreirasoares@gmail.com

n

o próximo domingo, 18 de Outubro, a partir das 11h30 da manhã, prosseguem as festividades em honra da Virgem de Fátima em Terrazas do Clube Hípico. O evento arranca com a celebração de um rosário, seguido de uma missa e procissão em honra da padroeira de Portugal. Posteriormente, terão lugar as apresentações do grupo folclórico Duas Pátrias e da Banda Recreativo Madeirense, assim a venta de comidas típicas como o bolo do caco e a espetada, acompanhadas de sangria. A festa contará com um ambiente familiar já que se realizará num recinto fechado situado nas traseiras do Centro Comercial Concresa, a uma ‘cuadra’ da

08 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - VENEZUELA.indd 1

para a festa é esperada uma assistência massiva.

Clínica Leopoldo Aguerrevere, nos terraços do Clube Hípico. As referidas festividades serão realizadas com a finalidade de reunir fundos para a construção da Igreja La Navidad del Señor, onde Nossa Senhora de Fátima será co-padroeira. O evento culminará com um espectáculo de fogos artificiais promete deleitar crianças e adultos.

14-10-2009 23:43:11


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

No CeNtro SoCioCulturAl VirGem de FátimA

Venezuela

9

VeNezuelA CoNCluirá oS ACordoS

Grande Arraial pela construção Chávez compra dois navios a Viana do Castelo de Santuário em Guatire eVeNto ComeçA à umA dA tArde, SeNdo eSperAdAS, AproximAdAmeNte, 500 peSSoAS Sergio Ferreira Soares

sergioferreirasoares@gmail.com

A

Junta Directiva do Santuário Virgem de Fátima AC, que será construído na avenida principal Urbanização Castillejo do sector la Casona, Guatire, convida toda a comunidade portuguesa que deseje assistir ao Grande Arraial que se realizará a 18 de Outubro, nas instalações do Centro Sociocultural Virgem de Fátima. O arraial contará com música variada, tanto portuguesa como venezuelana, e terá apresentações de quatro publicidade

Os dois navios vão ser construídos nos estaleiros de Viana do castelo

um evento em benefício do Santuário a construir em Guatire.

agrupamentos, além de um espectáculo de fogos artificiais e um amplo menu de comidas portuguesas e venezuelanas para o deleite de todos. Além dos atractivos musicais e gastronómicos, o evento terá palhaços e colchões insufláveis para o entretenimentos dos mais pequenos,

de forma a que possam passar um dia diferente em benefício das obras do Santuário a construir em Guatire. O evento começará à uma hora tarde, sendo esperada uma assistência de aproximadamente 500 pessoas. O objectivo é reunir 100 mil BsF para continuar a financiar a obra do templo.

Paulo Julião DN- Lisboa

o

s Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) estão prestes a fechar um acordo com o Governo de Hugo Chávez para a construção de dois navios asfalteiros, destinados à empresa Petróleos da Venezuela S.A. (PDVESA). Este é um negócio de 100 milhões de euros, que a empresa vianense acredita concluir até

ao final do ano, depois de, na quinta-feira, 8, uma delegação venezuelana ter chegado a um princípio de entendimento com os ENVC. Em causa está a construção de dois navios com mais de 100 metros de comprimento para transporte de asfalto, um produto que a Venezuela exporta para todo o mundo. Uma característica desses navios é a necessidade de dilatação dos tanques, por o asfalto ser transportado a mais de 200 graus centígrados. O negócio começou a ser delineado em 2008, na sequência da visita de José Sócrates à Venezuela e onde reuniu com Hugo Chávez para fechar vários acordos comerciais. Um previa a construção de quatro navios para a PDVSA, avaliados em mais de 200 milhões de euros. A negociação dos dois asfalteiros está na fase final e o montante do contrato ainda não é conhecido.


10 IPC

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

Adeus a João Vieira

Na sequência de uma operação ao coração, faleceu nos primeiros dias de Setembro o pintor João Vieira. Nascido em Vidago, Trás-os-Montes, em 1934, o pintor ingressou na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (1951), onde frequentou os dois primeiros anos do curso de pintura. Começou a expor na segunda metade dos anos 50 do século passado (1956), quando se ligou ao grupo do Café Gelo, em Lisboa, numa época em que partilhava um atelier por cima deste café capitalino com René Bertholo, José Escada e Gonçalo Duarte. Pouco depois, juntamente com Lourdes Castro, Christo e Jan Voss, fundariam o grupo KWY, em Paris. Segundo nota publicada no Público: “Dois temas centrais no trabalho do pintor são a letra e o corpo. Desde o quadro “Equação”, de 1959, que se verifica a síntese entre o gesto e o carácter na obra de João Vieira. Tanto os alfabetos latino como grego, os números e textos de autores como

Cesário Verde ou Herberto Hélder vão ser tratados pelo pintor. “Desde o momento que pinto com letras é tudo relacionado com Cesário Verde. Comecei pintar com letras porque queria fazer poemas com pintura”, disse o pintor durante a apresentação do seu livro dedicado a Cesário Verde, em 2006. Depois de outras passagens por Paris e ainda por Londres, onde em finais de 1964 lecciona no Maidstone College of Art, regressa a Lisboa em princípios de 1967 e começa a trabalhar quase exclusivamente como cenógrafo teatral.” Importa ainda destacar que, enquanto em Paris, de onde regressou em 1974, trabalhou com Arpad Szenes. Viveu também algum tempo em Londres, mas em 1974 regressa a Portugal. No ano seguinte torna-se funcionário da Secretaria de Estado da Cultura. Foi igualmente adjunto do Secretário de Estado da Cultura Hélder Macedo durante o governo de Maria de Lurdes Pintassilgo.

www.institutoportuguesdecultura.blogspot.com Visite o nosso blogue! Informações em português, castelhano, inglês e francês. Actualizações diárias.

Conferência do Centro de Estudios Sefardíes (Caracas) ... No dia 17 de Outubro, receberemos a visita dos nossos amigos do Centro de Estudios Sefardíes (Caracas, Venezuela), para uma palestra sobre a presença judaica em Portugal. Ao que sabemos por algumas inscrições funerárias na freguesia de Lagos da Beira, ela data do século VI da nossa era, ou seja que é anterior à formação de Portugal. Será, então, uma viagem ao longo dos séculos, que nos permitirá ter, na voz dos respectivos descendentes, uma visão de alguns aspectos fundamentais da nossa história. Por outro lado, não podemos esquecer que não poucos dos grandes vultos da nossa cultura foram judeus ou de origem judaica. Só alguns nomes de maior relevo: Judah Abrevanel, médico, filósofo e poeta; Camilo Castelo Branco, romancista; António José da Silva, dramaturgo; Herberto Hélder, poeta; Amato Lusitano, médico e escritor; Pedro Nunes, matemático; Garcia da Orta, médico e naturalista; António

Nunes Ribeiro Sanches, médico, cientista e pedagogo; Baruch de Espinoza, filósofo... A palestra começa às 19h., no Salão Nobre do Centro Português, Macaracuay e será proferida por Néstor Garrido, professor universitário.

Em Rennes (França) os pastéis de nata são... espanhóis!

A nossa correspondente na França manda-nos a fotografia que aparece a acompanhar esta toma. Foi tomada na cidade de Rennes, a duas horas de automóvel de Paris, e parece que ali os portuguesíssimos pastéis de nata agora são.... espanhóis! O texto da imagem

não ajuda muito, que tanto poderia estar na língua de Camões como na de Cervantes. Ora, manda dizer a verdade que os pastéis de nata são lisboetas e quem os quiser saborear no seu melhor só tem de dar um saltinho até Belém. Eles nasceram ali, ao lado dos Jerónimos, ainda na primeira metade do século XIX. A partir de então deram a volta ao mundo e hoje são populares até na China – Macau deu uma boa ajudinha – onde são conhecidos com o nome de dan ta. Uma vez lemos numa igreja de Buenos Aires que Santo António era uma “glória da Espanha”. Já lemos que o Futre era brasileiro. El Nacional escreveu há alguns anos que o nosso Eça, o mesmo do Primo Basílio, também era brasileiro. Agora são os pastéis de nata. O que é que se seguirá?


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Reportagem

11

A Ribeira Brava é uma vila situada na ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira, com cerca de 5 900 habitantes. É sede de um pequeno município com o mesmo nome que está subdividido em 4 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de São Vicente, a leste por Câmara de Lobos, a oeste pela Ponta do Sol. A sul tem litoral no oceano Atlântico.

Paróquia disfarça carências sociais

A Igreja ajuda, mas as forças vivas afirmam que a pobreza envergonhada continua a existir. Orlando Drumond DN- Madeira

C

ontra as desigualdades e as carências, a solidariedade social da igreja ajuda a atenuar uma realidade que está longe de poder ser ultrapassada. Na Ribeira Brava, a paróquia desenvolve um papel social relevante. “Vamos indo mais ou menos bem. Não é cabal, mas dentro das suas possibilidades a paróquia dá resposta na medida do possível”, diz o padre Bernardino Trindade. Na vertente institucionalizada, a única que recebe apoios públicos, a paróquia tem o Lar de S. Bento para os mais idosos. Nos casos pontuais de carência social, a boa vontade e a caridade dos paroquianos, através da Convenção de S. Vicente de Paulo, também presta um contributo “muito importante” através da “boa vontade das pessoas” que oferecem “dinheiro, roupas e alimentos” que sempre servem para “acudir às necessidades mais emergentes”. Bernardino Trindade diz-se preocupado com “o desemprego e a falta de trabalho. Isso preocupa a Igreja, porque nós estamos inseridos neste Mundo. Não estamos no outro”, regista. Quem confirma também a existência de casos de carência é o presidente da Associação de Pais e Encarregados

ASSOCiAçãO de PAiS diz que exiSteM CASOS de CARênCiAS e tAMBÉM POBRezA enVeRgOnhAdA. de Educação das Escolas do Campanário. “Ainda há pobreza, sobretudo aquela pobreza mais envergonhada”, diz Gilberto Andrade, que salienta, contudo, que “as questões sociais nem sempre são fáceis de detectar, porque as pessoas tem sempre a tendência de esconder a realidade”. Ainda assim, admite ser notório que haja casos de carências, sobretudo ao nível das crianças que frequentam os três estabelecimentos da freguesia, e que não são só oriundas do Campanário, uma vez que há também alunos na escola local que vêm da Quinta Grande. A má nutrição e a falta de higiene pessoal são indícios de situações problemáticas, que salvo situações pontuais, não têm expressão, ou pelo menos não são do conhecimento deste representante. Gilberto Andrade admite contudo diferenças notórias entre os que vivem na zona central da freguesia e os que residem na parte alta, mas adverte que “nem tudo o que parece é”. Dá exemplo de alunos que parecem

viver com grandes dificuldades, mas afinal até residem em boas casas. “Às vezes aquele ar mais pobre que possam ostentar pode fazer parte da sua cultura e não representar propriamente grande dificuldades”. Ou seja, “nem tudo o que parece é, como também nem tudo o que é, possa parecê-lo”, conclui. Centro da vila Com muito betão Quem te viu e quem te vê. A Ribeira Brava do novo ‘milénio’ difere muito daquilo que num passado ainda recente era a pequena Vila no início da última década do século passado. O ‘boom’ urbanístico registado duplicou a extensão da zona urbana ao longo do vale, chegando hoje às proximidades da via rápida. Pelo franco desenvolvimento, comparativamente a outras ‘cidades’ regionais, muitos até já confundem a vila da Ribeira Brava com uma cidade. Apesar do crescimento a olhos publicidade

vistos, há lacunas agora difíceis de ‘remediar’. Os muitos blocos de apartamentos contrastam com a falta de espaços de lazer. “Fizeram por aí prédios a torto e a direito. É tudo junto. Nem deixaram espaço para um parque para a ‘canalha’ brincar”. O tom crítico é de um residente, que apesar estar na presença de outros, pediu para não ser identificado. O nosso interlocutor, já reside na Ribeira Brava há mais de duas décadas. Assistiu por isso à evolução recente da vila. “As coisas deveriam ter sido feitas sim, mas de outra forma. Não era fazer prédios pegados uns aos outros. Não deixaram espaço para nada”, lamenta. E acrescenta: “Quiseram foi fazer prédios e abrir bares. É o que se vê” justifica-se. “Negócios há bastantes, mas é para estarem às moscas”, aponta. Aponta para o lado. “Olhe como está agora o Mercado Municipal. Antes tinha sempre movimento. Agora está às moscas”, assegura.


12 História de Vida

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

albino rodrigUes

“Um sonho que não se vende nem se paga” Magnalis Tavares Pérez magnalistavares@gmail.com

a

mante do calor venezuelano, jovial, divertido, conversador e sobretudo um fã de coração do Sporting Clube de Portugal. Assim se pode definir Albino Rodrigues, um português que chegou a esta terra cheio de ilusões e sonhos, que pouco a pouco foi cumprindo. Este madeirense natural da freguesia de Campanário, Ribeira Brava, nasceu a 2 de Janeiro de 1941 no seio de uma família numerosa, que veio toda para a Venezuela. Dos seus 67 anos de vida, 53 decorreram na Venezuela, pátria a que chegou quando tinha apenas 14 anos de idade. A sua chegada ao país foi igual à de tantos outros portu-

gueses que emigraram nos anos 50, com o desejo de procurar uma nova vida, escapar ao serviço militar obrigatório, evoluir e estabelecer-se numa terra tão prodigiosa e acolhedora como a Venezuela. Apaixonou-se por esta terra e nacionalizou-se há 40 anos. Sente-se “tão venezuelano como qualquer um”, segundo expressa. No seu livro de memórias guarda muitas histórias. Conta-nos, entre risos, que “quando cheguei ao país, entrei pelo porto de La Guaira, e fiquei surpreso por ver tantas casas de ladrilhos perto da auto-estrada e perguntei-me: Cheguei à Venezuela ou devolveram-me?”. Este lusitano sabe muito bem o que significa ganhar cada centavo com o suor da sua fronte. O seu primeiro trabalho foi numa ‘bodega’ em Guaratar,

declara-se Um sportingUista de coração e qUer manter vivo o amor pelo fUtebol

em San Martín, que pertencia ao seu pai e que depois passou a ser dos seus irmãos, que num determinado momento decidiram vender, e com o dinheiro poupado, decidiu tomar o negócio a seu cargo. Demonstrando que todo o sacrifício tem a sua recompensa porque deixou de ser um empregado, de ter de reunir cada um dos seus salários sem gastar muito porque tinha de investi-los no futuro, para uma situação em que tinha o seu próprio negócio, podendo, pouco depois, comprar outro, e

assim evoluir. “Graças ao meu trabalho, convivi com venezuelanos, colombianos, peruanos e chineses, com os quais aprendi de tudo um pouco”, comenta. Actualmente, Albino, como é tratado pelos amigos, trabalha no seu negócio de ‘vendepaga’, que não lhe deixa muito tempo livre mas sempre que pode aproveita qualquer momento para “desfrutar da minha família, dirigir a casa do Sporting Club Venezuela, filial número 143, e coordenar a equipa de futebol feminino que tenho. Elas fazem com que todo o esforço feito para manter a equipa valha a pena porque ganham sempre com goleadas”. Albino casou com Maria Zita Rodrigues Ramos, que entretanto faleceu, e com quem

teve três filhos: Jhonny Albino, Mary Janet e Yan José, e tem ainda um outro filho chamado William Albino. Eles definemno “como um pai trabalhador, compreensivo e que se entrega. É um exemplo a seguir e está sempre disposto a ajudar-nos e a ouvir-nos”. Albino Rodrigues viajou até Portugal em inúmeras oportunidades, as quais aproveitou para ligar-se às suas raízes, “que me enchem de orgulho e de satisfação”, assegura. Mas ao ser questionado se preferia regressar a Portugal definitivamente, respondeu enfaticamente “não. Eu vou a Portugal de passeio ou para outras coisas, mas ficar lá é difícil. A minha vida inteira está na Venezuela, a minha família, os meus filhos e os meus netos. Tudo o que tenho devo ao meu trabalho neste país”.

publicidade

12 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - Historia de Vida.indd 1

14-10-2009 23:45:27


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Publicidade

13


14 Cultura

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

SeSSõeS gratuItaS

Público é protagonista em ‘Improvisto’ Victoria Urdaneta Rengifo victoriaurdaneta@gmail.com

‘I

mprovisto’ é uma peça de teatro do grupo Akeké Circo Teatro que marcou os palcos venezuelanos pela enorme assistência de adolescentes, um público exigente e que não costuma encher as salas de teatro do nosso país. Em Setembro fizeram duas apresentações com casa cheia na Casa Rómulo Gallegos, Celarg, pelas nove da noite, e continuaram com apresentações no início deste mês. As sessões são gratuitas. O êxito de ‘Improvisto’ radica na forma de apresentar cada peça teatral, na qual os jovens escrevem as suas perguntas ou comentários e as enviam poucos minutos antes de a cortina subir. Estas frases e incógnitas geram improvisos dos actores, em forma de histórias curtas e actividades ‘clown’, ou seja, baseadas num jogo, animadas com a presença de músicos como Papashanty Sound System, Bacalao Men, Desorpublicidade

a educação Sexual é um doS temaS abordadoS, com aSSeSSorIa de médIcoS e PSIcólogoS. den Público, Wahala, entre outros. Outro atractivo deste projecto é a forma de abordar temas de interesse para o público adolescente. Por exemplo, as recentes apresentações foram dedicadas à responsabilidade sexual e às suas implicações (métodos de protecção, anti-concepção, etc.), recebendo uma positiva e enriquecedora resposta por parte da jovem audiência. Essa aceitação foi um motivo de celebração para ‘Improvisto’, que vai na sua quinta temporada de trabalho e conseguiu todos os objectivas traçados em 2005, quando se fundou, inspirada pelo êxito do workshop em montagem na Clave Clown, organizado por Jorge Parra, director do Akeké e com experiência em improviso teatral.

Os actores improvisam de acordo com frases escritas por adolescentes

Com riso, mas a sério Desde aqueles dias iniciais, quando se apresentavam no Espaço Actoral 80, até hoje no Celarg, a proposta continua a ser a mesma: “Dar atenção aos temas e inquietudes do público adolescente”, como é o caso da educação sexual, os

Sobe a tela Para que o espectáculo nunca acabe e participes noutras sessões de ‘Improvisto, podes ligar para o número (0212) 2612835 ou visitar o sítio http:// www.akekecircoteatro.com.

vícios, entre outros aspectos enumerados pelos actores (com assessoria de médicos e psicólogos). Por outro lado, as obras de ‘Improvisto’ promovem a procura de ajuda especializada por parte daqueles jovens que apresentem problemas individuais ou familiares “porque os jovens venezuelanos precisam de ajuda porque muitos estão no meio de crises alarmantes”. Sofrem, por exemplo, as consequências de doenças de transmissão sexual dos seus progenitores. Estima-se que 25 milhões de adolescentes poderão perder os pais devido ao VIH em 2010, segundo projecções da OMS e da FPNU.

‘Fados’ em caracas Anaís Castrellón Castillo

anaiscastrelloncastillo@gmail.com

a

rrancou a 9 de Outubro a 13.ªedição do Festival de Cinema Espanhol em Caracas, onde o filme ‘Fados’, dirigido pelo director espanhol Carlos Saura, participa. Mariza e Camané - conhecidos intérpretes do género - serão vistos na produção que reflecte as origens do fado e é, segundo Saura, “um atrevimento” que um espanhol vá a Portugal dirigir um filme sobre o estilo musical luso por excelência, pelo que se aproxima do género com “coração” e com “muito respeito”. O filme mostra paisagens lisboetas, história, cultura e até as cabo-verdianas Cesária Évora - que recentemente mostrou a sua simplicidade e a sua excelente voz em terras venezuelanas

- e Lura, e serve de máquina do tempo para retroceder, para entender o porquê da tristeza que irradia do fado. Saura contou com a assessoria de um grupo de consultores, entre os quais se destaca o fadista Carlos do Carmo, com mais de 40 anos de carreira musical, e filho de uma das maiores ‘rainhas do fado’, a desaparecida Lucília do Carmo, para escrever o guião. Neste festival, destaque ainda para o último filme de Pedro Almodóvar, que é o grande homenageado do evento. Para assistir aos filmes é necessário dirigir-se às salas de cinema do Trasnocho Cultura, Cinex, praças públicas e Cines Unidos. O festival é organizado no âmbito da celebração do 8.º aniversário do Centro Cultural Trasnocho, que apoiou o evento ao longo dos anos.


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Festa do Minho mantém tradição Andreina De Abreu

dosreis.andreina@gmail.com

U

m encontro anual que reúne a comunidade minhota é a Festa do Minho na Venezuela. O dia 28 de Novembro foi a data escolhida para a realização deste espectáculo cultural. O evento tem início marcado para as sete e meia da tarde no salão nobre do Centro Português de Caracas, em Macaracuay. A festa, onde se espera receber 800 convidados, vai contar com shows musicais ao vivo. Nas quatro edições anteriores desta festa, a abertura ficava a cargo de um artista português. Desta vez, a famosa venezuelana Floria Márquez será a cantora convidada da noite. O grupo folclórico do centro social ‘Os Lusíadas’ também actua, animando os presentes com música típica portuguesa. A orquestra ‘Klasse’ toca melodias ao longo do jantar. O jantar será buffet com comida típica portuguesa e uma

Teatro “A outra história da Bela e do Monstro” Atreva-se a desfrutar de uma história de amor que parecia ser impossível entre uma bela e um monstro. É produzida e dirigida por José Manuel Ascensão no Luisela Diaz. Está em cena desde o dia 22 de Agosto e ainda pode ser apreciada até 25 de Outubro, aos sábados e domingos pelas três da tarde. O valor das entradas é o seguinte: VIP - Bs.F 80; preferencial Bs.F 70; geral - Bs.F 50.

“Convención de mucamos” O grupo de teatro Oreves apresenta esta comédia para todo o público no próximo dia 28 de Outubro no auditório de Chacaíto.

Festas de Fátima continuam

A cantora venezuelana Floria Márquez será a estrela convidada.

Para todos os que desejem passar um momento agradável, pode adquirir o bilhete de entrada por 350 bolívares

fortes por pessoa. Para mais informação pode ligar para os números 0212-576-8126, 0212515-8166 e 0424-137-5178.

no dia 17 de oUtUbro

iPc organiza conferência sobre judeus em Portugal Victoria Urdaneta Rengifo victoriaurdaneta@gmail.com

d

urante muitos anos o salão nobre do Centro Português em Caracas foi o cenário para faustosas galas da cultura, diplomacia, moda, música e um sem fim de eventos. No entanto, o dia 17 de Outubro é uma data especial para este centro, porque acolhe uma conferência sobre a presença judia em Portugal, graças ao esforço do Instituto Português de Cultura - IPC. Este será um evento de carácter histórico, um encontro entre a comunidade judia e a luso-venezuelana que marcará a agenda na Venezuela. O encontro está marcado para as 19 horas e a exposição está a cargo do professor universitário Néstor Garrido,

que é membro do Centro de Estudos Sefarditas de Caracas (CESC), órgão cultural da Associação Israelita de Venezuela - AIV. Ainda que já tenham passado muitos meses, parece que foi ontem que investigadores do referido instituto e membros do IPC se reuniram para conhecer os laços que unem as duas culturas, para propor encontros e fazer uma visita ao templo religioso, tendo como guia o presidente do CESC, Amram Cohén. Naquela altura, o professor Garrido relatou que “quando indagamos na história dos sefarditas, muito amiúde se termina nas costas portuguesas ou nas das suas colónias. Como exemplo, um dado: A primeira representação judia na Venezuela era um rancho

15 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - Cultura.indd 1

15

AGENDA CULTURAL

Música ao vivo, boa coMida e MUitos convidados serão algUns dos ingredientes desta celebração mesa com uma variedade de queijos à disposição. De acordo com José Matos Barreiro, responsável pela celebração, “a perspectiva da festa do Minho é reunir as pessoas da nossa zona para recordarmos as nossas tradições”. Este evento caracteriza-se por ser um ponto de encontro entre portugueses. Dez pessoas integram a comissão organizadora da festa. Um dos objectivos é a contribuição com causas de beneficência. Parte do valor arrecadado será doada a instituições de caridade portuguesas, da mesma forma que aconteceu o ano passado, altura em que o dinheiro se destinou a um lar da cidade de Maracaibo.

Cultura

Uma festa solene em honra a Nossa Senhora de Fátima é levada a cabo no dia 18 de Outubro. A missa dará início à celebração, que decorre pelo meio-dia na igreja Navidad del Señor, urbanização Terrazas del Club Hípico, frente à clínica Aguerrevere. A missa será seguida de uma procissão de velas, acompanha pela Banda Recreativa Madeirense. Haverá ainda comida e bebidas típicas.

Espetada ‘Halloween’

O orador principal será Néstor Garrido, do Centro de Estudos Sefarditas

de sefardistas nas costas de Tucacas que tinha como nome Santa Irmandade (sic), levantado por judeus portugueses súbditos da coroa dos Países Baixos no século XVI”. Precisamente em nome desse passado comum, “podemos procurar vias de cooperação entre ambas as entidades culturais para nos alimentarmos e empreendermos actividades conjuntas”, afirmou Garrido. Outros casos serão ex-

postos, como os de Herberto Hélder, poeta; Amato Lusitano, médico e escritor; Pedro Nunes, matemático; Garcia da Orta, médico e naturalista; António Nunes Ribeiro Sanches, médico, dramaturgo e pedagogo; Baruch de Espinoza, filósofo; entre outros. Sem dúvida haverá muitas razões para celebrar e ao terminar o evento, o IPC oferecerá um brinde especial pela união entre as nossas comunidades e a saúde da cultura.

Vestidas de laranja e negro, as Damas da Espetada levam a cabo um jantar na próxima segunda-feira, dia 19 de Outubro, a partir das sete e meia da tarde, no restaurante Los Pilones del Este, na Avenida Principal de Las Mercedes. A entrada custa 100 Bs.F. Com este valor estará a contribuir para causas de beneficência.

Roberto Leal e Josué em concerto O reconhecido cantor Roberto Leal pisa solo venezuelano na sexta-feira, 23 de Outubro, para levar a cabo um concerto junto com o cantor Josué. O evento terá lugar no Centro Português de Caracas e está previsto para as seis da tarde. Para obter os bilhetes terá de ligar para o número 0414.321.37.20.

14-10-2009 23:46:28


16 Salão Gales

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

Feliz união matrimonial celebrada no Salão Gales Andreina De Abreu dosreis.andreina@gmail.com

T

ania Barbara e Carlos Rodrigues celebraram a sua união matrimonial no salão Windsor, depois sete anos de noivado. Flores amarelas e brancas decoraram o espaço que recebeu cerca de

350 convidados. Sob a música da orquestra “Séptima Tribu”, os noivos, familiares e convidados puderam desfrutar de um bom ambiente e de um jantar do tipo buffet. Os recém-casados, de famílias madeirenses, convidaram Liliana Farías para apresentar uma hora dedicada ao fado.


O jornal da comunidade luso-venezuelana

Johny e Maria Teresa celebram união em Gales Sergio Ferreira sergioferreirasoares@gmail.com

N

o passado sábado, 10 de Outubro, cerca de 300 pessoas participaram na celebração do casamento de Johny Vicente, de 24 anos de idade, com Maria Teresa Freire, de 20. Após uma cerimónia religiosa realizada na igreja Nossa Senhora de Coromoto, os noivos e seus convidados celebraram em grande na sala Windsor do salão de festas Gales, situado na zona Este da capital. Num contacto mantido com os noivos dias antes da boda, o futuro esposo assegu-

rou sentir-se muito “emocionado”. Contou-nos que foram só precisos dois anos e meio de noivado para decidir que queriam formar família juntos. O salão foi decorado subtilmente com finas flores vermelhas, tendo os convidados podido desfrutar de música ao vivo, aperitivos e uma ampla variedade de pratos entre os quais se destacava o mais típico de Portugal: o bacalhau. Um grupo foi encarregado de amenizar a reunião festiva, incentivando familiares e amigos para celebrar uma união tão especial.

15 a 22 de Outubro de 2009

Salão Gales

17


18 Portugal

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

as estratégias de prevenção da sida e os cuidados com as pessoas infectadas pelo vírus Hiv têm que melhorar em Portugal, segundo um relatório divulgado em Bruxelas pela organização não-governamental Health consumer Powerhouse (HcP).

Grandes investimentos “dificilmente justificáveis” DN Madeira

o

conjunto de grandes investimentos públicos como o aeroporto de Lisboa, o comboio de alta velocidade ou a terceira travessia do Tejo “deve ser reponderado nos seus variados aspectos, em particular, em termos de prazo”, diz o relatório trimestral da Saer (Sociedade de Avaliação de Empresas e Risco). No documento que faz a análise das perspectivas de evolução da economia portuguesa e dos problemas sócio-

políticos de Portugal, Ernâni Lopes e José Poças Esteves consideram que “dificilmente serão imediatamente justificáveis grandes investimentos públicos de infra-estrutura”. Para estes economistas, o novo aeroporto de Lisboa pode aguardar e/ou arrancar por módulos consoante se revele necessário; o TGV poderá igualmente aguardar a recuperação da economia, e cremos não ser justificável mais do que uma linha de ligação Lisboa-Madrid; da mesma forma que a 3ª travessia do Tejo pode aguardar pelo TGV”.

Próxima AR deve preparar “verdadeira reforma” DN Madeira

o

bastonário da Ordem dos Advogados afirmou quarta-feira, 14, , em Matosinhos, que a próxima Assembleia da República deve “proceder a alterações na Constituição” para ser possível uma “verdadeira” reforma na Justiça. “Aquilo que está mal na justiça não se muda com as alterações de ministros mas da Assembleia da República. A próxima Assembleia da República deve assumir as suas

responsabilidades e proceder a alterações na Constituição que permitam verdadeiras reformas na Justiça”, salientou Marinho Pinto à margem da apresentação, no Norteshopping, da obra ‘Não há justiça sem anões’ de José Mário Teixeira. Para o bastonário, a justiça portuguesa “é imóvel, não se adapta à evolução da sociedade e tem um confronto latente com a modernidade”, de forma tal que “o actual modelo de justiça é praticamente o mesmo que veio dos tempos de Marquês de Pombal”.

“Mais alunos menos abandono BAlAnço dA MinistRA dA EducAção Ao tRABAlho DN Madeira

A

ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, disse quarta-feira, 14, que em quatro anos e meio Portugal passou a ter “mais alunos, menos abandono, melhores resultados e melhores escolas”. Questionada pelos jornalistas sobre o balanço que faz dos quatro anos e meio que passou à frente da pasta da Educação, a governante acrescentou que deixa também “escolas novas e mais de 400 centros escolares em construção ou já aprovados, mais estabilidade para os professores, escola a tempo inteiro, cursos profissionais e centros de novas oportunidades”. A ministra recusou, no entanto, responder quando lhe perguntaram se fará parte do próximo Governo. Questionada ainda sobre os melhores resultados dos alunos do ensino privado nos exames nacionais, a Ministra disse que este tipo de comparações é um método de avaliação das escolas “limitado”. “Temos hoje melhores resultados no ensino básico, mais alunos no sistema, muitos deles conquistados ao abandono escolar e que já estavam fora da escolaridade obrigatória e mais alunos a entrar no ensino superior”, afirmou. Maria de Lurdes Rodrigues defendeu que as listas que ordenam as escolas segundo os resultados dos alunos nos exames são insuficientes para se fazer a avaliação da política

Maria de lurdes rodrigues falava aos jornalistas em cabeceiras de Basto.

educativa e, sobretudo, do trabalho dos estabelecimentos de ensino porque não levam em conta vários indicadores que considera importantes, como os projectos de cada escola ou a participação de alunos em concursos de informática, física ou matemática. “Os rankings encerram, apenas, uma seriação com base em alguns exames”, assinalou, referindo ainda que entre a primeira e a 14.ª escola de uma lista, por exemplo, há apenas uma diferença de algumas décimas. Maria de Lurdes Rodrigues falava aos jornalistas em Cabeceiras de Basto, no final da inauguração de um novo centro escolar, uma cerimónia em que participaram os dirigentes do estabelecimento de ensino e da Direcção Regional de Educação do Norte e o presidente da Câmara local, o socialista Joaquim Barreto. O novo centro escolar custou 3,8

milhões de euros, pagos pelo Governo e pelo Município. Na cerimónia, a ministra lembrou que foram já concluídos mais de 100 centros escolares e enalteceu o esforço de autarquias como a de Cabeceiras de Basto, onde foram encerradas 28 escolas básicas. “O desafio destes centros escolares e destes professores é incrível porque, pela primeira vez, haverá uma geração que fica na escola até aos 18 anos”, sublinhou, dizendo ser necessário acreditar que os alunos actuais terão um percurso e um destino diferente dos das gerações precedentes. Sobre a alegada existência de escolas sem desinfectantes para enfrentar a gripe A, a ministra disse que os responsáveis escolares dispõem da verba e da autonomia necessárias para comprarem aqueles produtos, pelo que “têm a responsabilidade e o dever de o fazer”.


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Portugal

19

O ex-candidato socialista à Junta de Freguesia de Ermelo, António Cunha, que domingo terá morto a tiro o marido da presidente daquela autarquia, vai ficar a aguardar julgamento em prisão preventiva, determinou o tribunal.

PS “rouba” mais concelhos mas PSD mantém liderança Abstenção sobe ‘eleitores fantasma’ DN Madeira

A António Costa derrotou Santana Lopes e obteve a maioria absoluta.

DN Madeira

O

PSD declarou-se vencedor das autárquicas de domingo, 11, por ter conquistado o maior número de câmaras e de assembleias de freguesia, mas os socialistas também reclamam vitória por terem conseguido um número superior de votos e de mandatos. Os líderes dos dois partidos recorreram a critérios diferentes para a avaliar o desfecho da noite eleitoral, com Manuela Ferreira Leite a destacar que o PSD vai manter as presidências da Associação Nacional de Municípios e da Associação Nacional de Freguesias. Em contraste, o secretário-geral do PS, José Sócrates, salientou que o PS teve mais votos, mais mandatos, e conquistou ainda a câmara de Lisboa, onde António Costa derrotou Santana Lopes e obteve a maioria absoluta. Quase em simultâneo, Ferreira Leite reclamou a vitória para o seu partido: “As eleições autárquicas que hoje se realizaram deram a vitória ao PSD.

LíDereS DOS PArtiDOS AvALiArAm O DeSfechO DA NOite eLeitOrAL Obtivemos o maior número de câmaras e o maior número de freguesias”, afirmou a líder na sede nacional social-democrata. Os objectivos eleitorais anunciados pelo PSD, que foram reafirmados no final de Setembro pelo secretário-geral deste partido, Luís Marques Guedes, eram “ter mais câmaras municipais, mais juntas de freguesias, mais mandatos e ter mais votos” no conjunto do país. O secretário-geral do PS considerou ainda que o ciclo eleitoral do país, iniciado em Junho, “terminou bem”, lembrando que depois de um arranque frouxo nas europeias o PS “foi em crescendo” enquanto o PSD deslizou em sentido contrário. Nas autárquicas, 52 câmaras mudaram de cor polí-

tica, menos duas do que nas eleições municipais realizadas há quatro anos, aquelas que já tinham apresentado o menor de concelhos com diferente “rosto”. O número de ‘mudanças de mãos’ registado este domingo ficou, aliás, bastante abaixo da média registada ao longo de 30 anos de eleições autárquicas, que é de cerca de 86. Nas eleições de domingo, o PS foi o partido que conquistou mais novas autarquias, conseguindo ganhar 35 câmaras municipais a outras forças políticas, mas também perdeu 12. O PSD teve um saldo mais negativo, ganhando 10 novas autarquias e perdendo 20. Para a CDU, que continua a ser a terceira força em termos autárquicos, o resultado também não foi positivo, com os comunistas a perderem sete câmaras municipais e a conquistar apenas 3 novos municípios. Jerónimo de Sousa, considerou que a CDU, que conquistou 28 câmaras, menos quatro que em 2005, “resistiu bem”, recusando interpretar os resultados como uma derrota.

taxa de abstenção das eleições autárquicas de domingo aumentou de 39 para 41%, em relação a 2005, uma percentagem que poderá não ser verdadeira uma vez que há milhares de “eleitores fantasma” existentes nos cadernos eleitorais. No ano em que se comemoram os 35 anos do 25 de Abril, os cerca de 9,3 milhões de eleitores foram chamados a participar em três actos eleitorais. Depois das europeias em Junho e das legislativas em Setembro, realizaram-se eleições autárquicas este domingo, dia em que foram eleitos 308 pre-

sidentes de Câmara Municipal, 308 presidentes de Assembleia Municipal e 4.260 presidentes de Junta de Freguesia. Dos 9.376.402 eleitores votaram apenas 5.532.575 nas eleições autárquicas, o que corresponde a cerca de 41 por cento de abstenção. Em 2005 estavam inscritos 8.840.223, dos quais votaram apenas 5.390.571 (39 por cento de abstenção), de acordo com dados da Direcção-Geral da Administração Interna (DGAI). Ora, perante estes totais, é de salientar o aumento do número de novos eleitores (cerca de 600 mil) e o número de “eleitores fantasma” que se verificam ainda nos cadernos eleitorais.

“Os independentes não crescerão no futuro” DN Madeira

N

as autárquicas de domingo foram eleitos sete presidentes de Câmara por candidaturas independentes, igual número de 2005, o que representa, segundo uma especialista em poder local, um fenómeno que não crescerá no futuro. “Não posso fazer futurologia, mas penso que o que se passou denota que este não é um fenómeno para crescer. O que me deixou mais chocada foi o caso de Lisboa, onde nas últimas eleições houve dois movimentos de independentes eleitos para o executivo.

Pensei que seria uma situação para ter continuidade, mas não foi o caso”, afirmou à Lusa a investigadora Maria Antónia Pires de Almeida, do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIESISCTE). Para esta especialista em poder autárquico, a Câmara de Lisboa é representativa de um fenómeno que dificilmente crescerá no futuro, considerando a docente que “por ter chegado à câmara mais importante do país” seria “deduzível” que o fenómeno crescesse nas autárquicas deste ano. Essa situação, porém, “não se verificou”.


20 Portugal

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

Metade das corporações de bombeiros do distrito de Bragança já foram “parteiras”, nos últimos três anos de, pelo menos, sete bebés nascidos em ambulâncias, com o iP4 a predominar como local de nascimento entre as estradas da região.

Crédito à habitação mais simplificado DN Madeira

a

s novas regras que visam facilitar a concessão e renegociação dos empréstimos bancários, publicadas em Diário da República a 17 de Agosto, entraram em vigor sexta-feira, 16. Na prática, são três as alterações previstas no Decreto-Lei 192/2009. O Decreto 51/2007 já regulava as práticas no crédito à habitação, no entanto, como se pode ler em DR, verificou-se que as obrigações daquele diploma ainda não garantiam a adequada protecção do consumidor, no entender do legislador. Assim, o Governo resolveu estender as regras do crédito à habitação aos outros empréstimos a ele associados, definiu condições para a subida dos spreads [margem de lucro dos bancos] e criou a Taxa Anual Efectiva Revista (TAER) para facilitar a comparação das vantagens oferecidas na hora de escolher um crédito.

No primeiro ponto, segundo o legislador, acontecia que “em muitos casos” o consumidor continuava a depararse com elevadas comissões de reembolso praticadas nos chamados créditos paralelos, multiusos ou multi-opções. Este empréstimos são normalmente contratados ao mesmo tempo que o crédito à habitação, com as mesmas condições, pelos mesmos prazos e tendo como garantia o mesmo imóvel, destinando-se a despesas associadas, como a compra de mobiliário. Entendendo o Governo não se justificarem tantos regimes para créditos quase iguais e, muitas vezes, complementares, decidiu-se que estes passam a ter as mesmas regras que o crédito à habitação, nomeadamente o mesmo limite de comissões por amortização do capital em dívida: 0,5% para os empréstimos à taxa variável [euribor] e 2% para os de taxa fixa. Quanto à nova TAER, o

RenegoCiaR empRéstimo e ConCessão de CRédito fiCou mais fáCil desde a sexta-feiRa objectivo final é que os consumidores passem a conseguir comparar efectivamente as várias condições que recebem para um mesmo empréstimo. A legislação actual diz que quando um cliente quer contrair um empréstimo, os bancos não podem fazer depender a concessão do empréstimo à contratação de outros produtos ou serviços fornecidos. No entanto, é comum as instituições financeiras oferecerem reduções do spread se o cliente adquirir mais produtos e/ou serviços, medida normalmente aceite embora nem sempre represente benefícios reais para os clientes. Assim, “para tornar os custos dos créditos mais transparentes”, os bancos passam

Governo resolveu estender as regras do crédito à habitação

a ter que apresentar a TAER sempre que proponham ao consumidor a aquisição dos “pacotes”, que incluem a domiciliação de vencimentos, a contratação de cartões de crédito, seguros, etc. Incidindo também sobre estes “pacotes” - e porque os bancos têm estado a subir os spread com a justificação de que os consumidores não estão a cumprir com as con-

dições de contratação acordadas que levaram à redução dos juros - o Governo entendeu regulamentar agora a prescrição daquelas condições um ano após a sua não verificação. O que aconteceu no último ano é que os bancos começaram a verificar se os clientes cumpriam os requisitos contratados para terem tido redução dos spreads.

Lei proíbe mais leões e elefantes no circo DN Madeira

o

circos começaram a estar impedidos de comprar novos animais.

s circos vão continuar a ter elefantes, leões e tigres nos próximos 10 ou 20 anos, segundo contas do Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) baseadas na idade dos animais que vivem actualmente naqueles recintos. Desde terça-feira, 13, os circos começaram a estar impedidos de comprar novos macacos, elefantes, leões, tigres ou hipopótamos, mas podem manter os animais que já detinham antes da entrada em vigor da portaria 1226/2009, desde que estes não se reproduzam. “Tentámos que houvesse uma adaptação dos

aCtuais animais podem ContinuaR. mas não podem seR CompRados novos exemplaRes circos ao novo regime, não queríamos uma mudança brusca. O grosso dos animais detidos pelos circos são felinos, embora um circo tenha um elefante. Estes animais devem durar mais 10 ou 20 anos”, afirmou João Loureiro, do ICNB. Também a partir daquela data, circos e lojas de animais e até proprietários privados têm de registar no ICNB os animais que a portaria publi-

cada segunda-feira enumera, entre os quais algumas aranhas, lagartos, aves e espécies potencialmente perigosas (de grande porte ou venenosas) como as cobras, os felinos ou os elefantes. A fiscalização deste registo e dos animais exibidos nos circos, que podem apenas ser os detidos até ontem, vai ser feita pelas entidades policiais, entre as quais a ASAE ou a PSP, adiantou João Loureiro. Os parques zoológicos, além dos centros de recuperação de animais e outras entidades licenciadas pelo ICNB, são os únicos a quem a lei permite actualmente deter animais como os felinos, hipopótamos ou elefantes.


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

ActuAções iniciADAs em PortuGAl

G

ustavo Dudamel despede-se entre pentagramas e apoios, além instrumentos e compassos, entre colcheias e semi-fusas. Depois dessas actuações, poderá concentrar-se no seu trabalho como novo director da Filarmónica de Los Angeles e para esse ‘até logo’, programou vários espectáculos junto com a Sinfónica da Juventude Venezuelana Simão Bolívar. Um deles decorre no Teatro Alla Scala de Milão, em Itália, a 19 de Outubro; os outros decorrem na Sala Pleyel de Paris, as 23 e 24; posteriormente, salta para o continente americano, mais especificamente em Toronto, Canadá, para juntar-se à Filarmónica e cumprir o calendário nos Estados Unidos, onde recebe o tratamento do qual só as estrelas de Hollywood costumam desfrutar. A expectativa no público

o músico é umA DAs 100 PersonAliDADes mAis imPortAntes Do munDo europeu é enorme e esperase que voem raios da batuta de Dudamel, que se tornou famosos pela assombrosa energia que tem nas suas actuações e a fina sensibilidade para expressar as peças mais conservadoras. O concerto em terras italianas será a chave de ouro de uma digressão que se iniciou em Abril, com apresentações em Portugal, Espanha, Estados Unidos e Inglaterra, esgotando as salas em cada um destes países, recebendo muitos aplausos, provocando lágrimas de felicidade, e sobretudo aproximando a música clássica da vida quotidiana, à comunidade em geral, ao coração de todos. Essas características deste músico oriundo de Barquisimeto, estado Lara,

Arelys Goncalves

o primeiro tradutor

n

Dudamel vai agora concentrar-se no seu trabalho como novo director da Filarmónica de Los Angeles.

são utilizadas para cativar qualquer audiência que enfrente, como ocorreu recentemente perante o público da Califórnia, que o ovacionou durante a sua estreia na prestigiada Filarmónica. O mesmo aconteceu no Coliseu dos Recreios de Lisboa, onde pôde trocar projectos em benefício do desenvolvimento musical de ambos os países. Dudamel, que foi catalogado pela reconhecida revista Time como uma das 100 personalidades de maior influência a nível mundial, preparou para Itália um

repertório bastante intenso e sensível, formado por: Poema Sinfónico Francesca Da Rimini; Concerto para Violino e Orquestra em Ré Maior; a Sinfonia n.º 4 em Fá Maior, de Piotr Ilyitch Tchaikovsky; Sinfonia Alpina de Richard Strauss; Dafnis e Cloe, de Maurice Ravel; e a Sinfonia Fantástica, de Héctor Berilos. Como é costume, também incluiu o selo venezuelano, com peças como Mediodía en el Llano, de Antonio Estévez, e Santa Cruz de Pacairigua, de Evencio Castellanos, entre outras.

nA ráDio meGA ritmo 99.9 Fm

“o sol de Portugal” chega a mérida

Carlos Marques

prudentisnoble@hotmail.com

D

epois do êxito radiofónico “O Sol de Portugal”, na Cidade de El Vigía, Estado Mérida, que foi inaugurado em Outubro de 2008 pela Rádio Rico Estéreo 105.1 FM, o qual se transmitia aos domingos com a apresentação do madeirense João Luís de Canha Teixeira, natural de Ponta do Sol, foi agora decidido fazer chegar o mesmo programa a Mérida. O programa poderá ser escutado através da Rádio Mega Ritmo 99.9 FM, situa-

emissões Decorrem entre As seis e As sete DA tArDe, toDos os sábADos da no Sector Belén, todos os sábados entre as seis e as sete da tarde. O “Sol de Portugal” procura que a comunidade lusa se aproxime mais às suas raízes por meio da música portuguesa, explicou Teixeira ao CORREIO. O locutor, que chegou à Venezuela nos anos 50, juntamente com os seus pais e irmãos em busca de uma

21 15-10-09 - CORREIO DE VENEZUELA - Religión.indd 1

21

Do outro lado do mundo

Dudamel encerra digressão Victoria Urdaneta Rengifo victoriaurdaneta@gmail.com

Venezuela

O programa procura aproximar a comunidade às suas raízes.

melhor qualidade de vida, radicou-se em Caracas. Durante a sua juventude foi praticante de luta livre e também carpinteiro. Há aproximada-

mente 15 anos, mudou-se para a Cidade dos Cavaleiros, onde veio a adquirir uma pequena ‘finca’ dedicada ao cultivo do cacau.

ão é uma casualidade que o Dia Mundial do Tradutor se celebre a cada 30 de Setembro, a data da morte de São Jerónimo. Para aqueles que desconheciam esta parte da história, incluindo a autora deste artigo, trata-se de uma homenagem a quem foi considerado o pai da tradução e o criador do primeiro tratado de tradutologia. Pela sua dedicação ao estudo das Sagradas Escrituras e dos idiomas, São Jerónimo converteu-se, na opinião de muitos, no primeiro tradutor, e foi, no seu tempo, um dos melhores, ou quem sabe o melhor da sua época. De acordo com a Federação Internacional de Tradutores (FIT), longe de ser uma exaltação religiosa, a data foi eleita como um reconhecimento ao grande mestre, convertido agora no patrono daqueles que realizam o mesmo ofício em todo o mundo. “Não há que olhar tanto às palavras mas ao sentido das mesmas”, expressava como princípio. Por estas razões, desde 1953 que a FIT promove o dia 30 de Setembro como Dia Internacional do Tradutor. Em 1991, a federação conferiu carácter oficial à celebração para destacar como exemplo histórico a proeza de São Jerónimo, que levou ao alcance de muitos uma publicação tão importante e até então limitada a um círculo da sociedade. Foi isso que fizeram, através dos séculos, todos aqueles ‘são Jerónimos’ que traduziram e interpretaram: Rompendo barreiras idiomáticas e facilitando a comunicação, apesar das diferenças linguísticas. Seria um absurdo pensar como podia ser possível o desenvolvimento mundial, a evolução das culturas e a divulgação do pensamento humano sem contar com eles. Por sorte, nos últimos anos a imagem do tradutor melhorou e o que inicialmente se pensava ser um trabalho de aficionados, agora é visto como um assunto de alta responsabilidade. No entanto, nunca serão suficientes os reconhecimentos para compensar o que foram capazes de fazer por cada um de nós. Felicidades aos que se atrevem a desfazer as nossas fronteiras idiomáticas.

14-10-2009 23:48:10


22

Opinião

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

Uma vida inútil

P

assar pela vida tendo todas as oportunidades de semear um caminho de agradecimentos e bênçãos de toda uma população e além disso possuir esse maravilhoso dom da oratória, de contar com a propaganda oficialista, com as finanças necessárias, do apoio popular, do exército, da necessidade da sua presença devido à depressão e má gestão dos seus antecessores – é melhor parar de contar – e conseguir justamente todo o contrário, parece-me o pior dos caminhos a escolher por um homem que veio justamente das fileiras do exército. E isso foi precisamente o que fez o líder máximo durante a sua estadia no poder. É inevitável mencioná-lo porque o

Antonio López Villegas

altatribuna@yahoo.com.mx

mesmo esforço e as mesmas energias que empregou para lograr a reprovação quase total, também pode empregá-las para colher uma boa colheita. E é que não há possibilidade de atribuir a culpa a ninguém depois de ter percorrido o caminho de costas voltadas para a realidade durante tanto tempo. Todos sabemos que se delega autoridade, mas a responsabilidade jamais. Quiçá na parte mais profunda do seu coração sempre estivesse a par das suas acções e quiçá fosse por isso que, no final do caminho que, além do mais, imagino eu, nunca suspeitou, ter tomado as decisões que tomou. Arruinar a vida a tanta gente não é fácil, mas ele conseguiu-o em muito pouco tempo. Foi capaz de

convencer e persuadir a toda uma população que o que fazia era o correcto até que foi demasiado. Ao longo do exercício do poder rodeou-se de aqueles aduladores que exaltaram o culto da sua personalidade. Utilizando as mentiras como ferramenta, “atarraxou-se” durante um tempo e aproveitando-se do seu carisma, porque não dize-lo, do seu cinismo, para manter-se no poder, até que no final utilizou intensas campanhas de reafirmação ideológica que provocaram grandes comoções sociais e políticas no país. Foi um 30 de Abril de 1945 quando finalmente Adolf Hitler se suicidou para não enfrentar os seus crimes atrozes.

Director: Aleixo Vieira Subdirector Agostinho Silva Coordenação em Caracas Magnalis Tavares Pérez Jornalistas: Magnalis Tavares, Andreína de Abreu, Anaís Castrellón Castillo, António da Silva, Sergio Ferreira. Correspondentes: Francisco Javier Figuera (Valencia) Carlos Balaguera (Maracay e Valencia) Carlos Marques (Mérida) Edgar Barreto (Punto Fijo) Trinidad Macedo (Barquisimeto) Valéria Costa (Margarita) Francisco Figuera (Valencia) Silvia K Gonçalves (Guayana) Sandra Rodriguez (La Victoria) Colaborações: Raúl Caires (Madeira), Arelys Gonçalves Antonio López Villegas, Luís Barreira, Álvaro Dias, Luis Jorge, Ysabel Velásquez Administração: Gloria Cadavid Publicidade e Marketing: Carla Vieira Ventas

Sem papaS na língUa

María Eugenia Monteverde Paginação:

Futebol mentiroso

Q

uem diria que a “nossa” selecção portuguesa de futebol iria percorrer este caminho de sofrimento e ainda não garantiu um lugar no mundial de futebol. De certeza que um “falhanço” (a concretizar-se a não qualificação) desta dimensão não teria tanta importância em qualquer outro país, mas para a nação portuguesa, um país cheio de problemas socioeconómicos, em que os temas do desemprego e a carestia de vida são as principais dores de cabeça do nosso povo, é bem compreensível que o futebol seja mesmo parte da nossa cultura, e esta eminente eliminação tem mesmo carácter de “tragédia nacional” tal é o significado que a “bola” tem no dia-a-dia do cidadão Português. O futebol, praticamente já passou a ser uma grande indústria, tanto ao nível de entretenimento e di-

Alvaro Dias

alvarodias63@hotmail.com

versão, como também como uma actividade desportiva e laboral em que centenas de atletas fazem deste desporto a sua profissão, actualmente é inegável que muitos deles tenham mesmo conseguido imensos sucessos ao nível pessoal. Mas apesar das suas bem sucedidas carreiras e da imensa e até exagerada fama das nossas “grandes estrelas” no estrangeiro e nos seus respectivos clubes, vemos que quando representam a nossa selecção, a atitude, o esforço e o desempenho ficam muito longe dos seu pergaminhos. É então aqui que nos perguntamos se é esta a real cara de nós, Portugueses? - Será que só somos bons, quando se trata de lutar por objectivos pessoais? Será que sempre temos que actuar com egoísmo e as nossas acções e actuações só são pensadas no protagonismo que possamos

Elsa de Sá Assessoria Gráfica: Raimundo Capelo

obter? - ou, e então que a vaidade e as “peneiras” têm que impor-se sobre a humildade que nos caracterizava noutros tempos? Parece que já não há dúvidas que nós, portugueses, funcionamos muito melhor individualmente de que como colectivo! Esta é a grande verdade da nossa sociedade e os resultados estão aí à vista de todos. Até mesmo, os nossos adversários desportivos, reconhecem que Portugal tem os melhores futebolistas da actualidade, e esses mesmos adversários terminam por ganhar-nos sempre, lá dentro, no campo de jogo, onde 105 x 68 metros de relva são imensos para unir-nos colectivamente e lutar por objectivos comuns, mas esses mesmos metros são escassos, escassíssimos, para as nossas “estrelas” exibirem toda a sua vaidade, exibicionismo e individualismo. -Portugal como colectivo é mesmo muito pequenininho.

Fotografia: Leo Merchán Paco Garret Secretariado: Heisi Mayor Distribuição: Enrique Figueroa Impressão: Editorial Melvin C. A Calle el rio con Av. Las Palmas Boleita Sur - Caracas Venezuela Endereço: Av. Principal Las Mercedes. Edif. Centro Vectorial (Banco Plaza). Pent House, Urb. Las Mercedes, Baruta Caracas (Ao lado de CONAVI). Telefones: (0212) 9932026 / 9571 Telefax: (0212) 9916448 E-mail: correio@cantv.net URL: www.correiodevenezuela.com Tiragem deste número: 15.000 exemplares Fontes de Informação: Agência de Notícias Lusa, Diário de Notícias, Diário de Notícias da Madeira, Ilhapress, Portuguese News Network e intercâmbio com publicações em língua portuguesa, de diferentes partes do Mundo.


O jornal da comunidade luso-venezuelana

Cartas: Ajudar ou não ajudar?

Cartas & Inquérito

23

Favor enviar as suas cartas e comentários ao endereço electrónico: correio.prensa@gmail.com

Os valores são inculcados pela família em casa. Não se estudam na escola e muito menos podem ser comprados numa farmácia. Hoje em dia, o respeito pela outra pessoa perdeu-se e já se vêm jovens a maltratar verbalmente idosos nas ruas, em vez de os ajudarem a atravessá-las. Estes são os nossos jovens que amanhã se encarregarão de nós? Cada nação tem os seus costumes e cultura mas cuidado: A sociedade pode acostumar-se a uma identidade que, apesar se não ser a mais indicada, poderá ficar permanentemente enraizada nas práticas de cada um de nós, levando assim à perda dos nossos valores pessoais, importantes para uma melhor convivência.

Víctor de Freitas

15 a 22 de Outubro de 2009

Violência... até nos jogos

Menos mal que existem

A Pérola das Caraíbas

Sou Portuguesa e vivo na cidade de Valência e escrevo para o vosso prestigiado jornal para denunciar o que toda agente que assistiu aos últimos jogos inter-clubes presenciou. Violência, guerra, o mesmo que há dois anos atrás. Pergunto: por acaso os responsáveis pelo clube não sabem que estão acabado com a confraternização entre os portugueses e amigos na Venezuela que frequentam os jogos? Por acaso os directivos dos clubes não sabem que quem só joga à bola e não trabalha é “malandro”. Até quando vão permitir que isso suceda? E quando houver um morto? Porque feridos houve bastantes...Volto a perguntar: e se alguma daquelas agressões atingisse uma criança ou um velhinho que familiarmente assitia aos jogos? Por favor, tenham vergonha srs. presidentes e deixem-se de vaidades em querer só ganhar, ser campeões. E volto a perguntar: campeões de bandidagem? Da minha parte, nao me vão ver nenhuma vez mais em nenhum desses jogos inventados para vaidades pessoais. E como eu, centenas de pessoas que assitiram aos jogos pensam da mesma maneira...

Conheço o jornal há aproximadamente cinco anos e desde então tenho seguido todas as semanas, quer pela edição em papel, quer pela Internet, as notícias e os acontecimentos da comunidade na Venezuela. Interessome por algumas coisas e assisto a alguns eventos, sobretudo para ficar mais informado sobre algumas iniciativas e direitos a que nós, os emigrantes, devemos ter acesso.

A ilha de Margarita, melhor conhecida como a Pérola das Caraíbas pelas suas paradisíacas praias, lugares, vida nocturna, gente amável, entre outros atractivos, destaca-se claramente das outras ilhas que existem na região. Na última semana santa tive a oportunidade de a visitar e posso dizer com certeza que a Venezuela é única. Fiquei maravilhada com tão espectaculares sítios e belas praias, as quais não existem em nenhum outro lugar do planeta. Trouxe gratas recordações desta ilha venezuelana e de todo o que pude desfrutar. A Venezuela tem as mais belas paisagens do mundo e a qualidade das suas gentes é indescritível.

Daniel Ferreira Gomes

M. Filomena Gomes

Andriana S. de Martinelli

Inquérito: Como vê iniciativa do consulado em premiar a os comunicadores sociais luso-descendentes?

Jessica Mendoza Estudante de Engenharia

Marisol Cunha Agente de viagens

Adriana Oliveira Economista

Reinaldo J. Branco Vieira TSU em Enfermagem

“Parece-me perfeito já que incentivam os jovens comunicadores a trabalhar, a lutar pelo seu futuro e do nosso país. É uma excelente oportunidade que lhes está a ser dada pelo consulado, pelo que têm de trabalhar muito e demonstrar que são capazes de merecer tal honra, saindo à rua e demonstrando o que aprenderam.”

“Não sabia desse prémio mas que é excelente. Tudo o que faça o consulado português pelos descendentes de portugueses deve ser apoiado, já que de alguma maneira realça as nossas raízes e costumes, mantendo um vínculo. E que melhor maneira de publicá-lo que os comunicadores sociais, que são o nosso futuro.”

“Parece-me muito boa ideia, pois permite incentivar os luso-descendentes e aproximá-los à terra de onde são oriundos os seus familiares. Deviam fazer mais concursos deste tipo, mas não só para os comunicadores sociais, senão que também para os mais diversos âmbitos profissionais.”

“Muito boa iniciativa, porque desta forma podem fomentar o interesse nos comunicadores para que continuem a indagar e trabalhar em mais temas que sejam em benefício da comunidade ou colectividade, e que além disso esteja a par com o que ocorre em Portugal ou que sirva para unir ambos países.”


24

Passatempos

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

FOTOFLASH

Horóscopo Carneiro Esta semana deixará de lado todos os seus costumes e dedicar-se-á a uma vida sã, a comer melhor e a praticar mais desporto. No terreno sentimental, receberá uma grande notícia familiar que esperava há algum tempo, e essa euforia será transmitida ao seu par, que estará à altura das circunstâncias.

Gémeos Esta semana não será especialmente saudável mas não se preocupe, será apenas um pequeno mal-estar, simplesmente cuide-se mais um pouco. Boa semana para poupar, já que não haverá sobressaltos económicos. No amor, já é hora de animar um pouco a sua vida sentimental.

Leão No trabalho é demasiado ambicioso/a, não queira abarcar mais do que as suas mãos podem. Cuidado com as facturas, é melhor controlar os gastos. No terreno sentimental, quer agradar toda a gente e não pode. Por ser demasiado afectivo/a, terá problemas com algumas pessoas que podem ser afastadas.

nem só do futebol vive o homem Ricardo González é o actual presidente do Real Esppor e é conhecido como uma pessoa de êxito. Os seus investimentos no desporto têm dado excelentes frutos e a sua dedicação ao clube é notória, tanto em relação à equipa profissional como em relação às escolas. As imagens foram captadas durante um convívio com os amigos, algo que na Venezuela felizmente continua a acontecer, chegando a parecer que o tempo parou, no que toca à forma como as pessoas socializam. E a paixão pelo futebol continua a ser um grande pretexto para reunir amizades. Os começos de projectos normalmente são difíceis e todos sabemos que estar rodeado de amigos ajuda a concretizar os sonhos com um pouco menos de dificuldade. Já nos tempos do glorioso Marítimo e do Desportivo Português, eram os directores quem mais trabalhava no clube para reunir os apoios necessários, fazendo espetadas, bolo do caco, tremoços, entre outras especialidades. As fotos que esta semana apresentamos mostra bem que o presidente tem dotes de cozinheiro e é suficientemente bom para que nada reste no fundo da “paellera”.

Balança Ultimamente tem tido problemas com a pele do seu corpo, vá a um especialista para que lhe dê uma solução. Na sua vida sentimental tem demasiados cabos soltos por resolver, antes de piorar as coisas com todo o mundo, tente detectar os problemas que tem e tente resolvê-los todos.

Sagitário Precisa de estar consigo mesmo/a mais tempo, tente passear por um parque próximo à sua casa ou trabalho e sente-se debaixo de uma árvore a pensar, verá que se sente bem. Precisa de encontrar novas amizades, um bom sítio para encontrá-las pode ser em viagens. Porque não tenta?

Aquário Está a começar a recuperar do mal que sentia animicamente, não venha abaixo agora e se vê que precisa, umas vitaminas são um bom aliado de sempre. Controle o que gasta e o que ganha. Deve ir a reuniões familiares, se nunca a/o vêem, e ainda que não acredite, sempre tira algum proveito.

Sudoku

Touro Ainda que não seja uma pessoa demasiado ambiciosa, não seria mau que no seu trabalho seja um pouco mais forte de vez em quando. Pense que conformar-se nem sempre é bom. Está numa fase menos boa e isso nota-se no seu aspecto. Arranje-se um dia destes e vá por aí a ver o que acontece.

Caranguejo Esta semana precisa de mais descanso do que o normal, não descure esse lado. Falta de descanso pode influenciar muito na sua saúde. Se achar conveniente, marque uma viagenzinha a uma zona balnear. No amor, seguramente terminará essa relação que não convence, na próxima pensará melhor.

Virgem Não imagine as doenças que não tem, só conseguirá ficar nervosa/o. Se nota algo de diferente, é melhor consultar o seu médico. Não seja hipocondríaco/a. Apresenta-se a ocasião de que alguém o/a convida para uma festa, não deixe passar a oportunidade de ir mas não queira ser o/a protagonista.

Escorpião É possível que conheça alguém com uma personalidade muito forte e diferente da sua. Uma amizade duradoura. O trabalho não vai como esperava mas as mudanças são necessárias, tenha paciência, tudo sairá bem. No que diz respeito à saúde, cuide um pouco mais dessa garganta.

Capricórnio Esta semana sofrerá de insónias. Uma infusão relaxante e um banho quente antes de dormir será muito bom. A sua economia está emergir e o seu trabalho também mas não durma sobre os louros, pois hoje em dia ninguém é imprescindível. Deixe-se ajudar pelos seus companheiros se tem algum problema.

Peixes Durante esta semana procure ter cuidado com as mudanças fortes de temperatura, poderá apanhar um resfriado que a/o incomodará mais do que pensas. Se está convencida/o de que quer mudar de trabalho, pense muito bem e se for necessário peça opiniões, às vezes ter mais do que uma só pode ajudar.


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Publicidade

25


26 Destacado

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

SobrE o tEma do aSSoCIatIVISmo portuguêS

Consulado premia trabalhos de estudantes de Comunicação Social Agência Lusa

o

Consulado Geral de Portugal em Caracas vai premiar os trabalhos de investigação sobre o associativismo português na Venezuela, realizados por estudantes luso-venezuelanos de Comunicação Social, revelou a cônsul-geral Isabel Brilhante Pedrosa. A cônsul-geral de Portugal em Caracas falava durante o II Encontro Nacional do Clube de Comunicadores Sociais Luso-Venezuelanos que teve lugar, quarta-feira, 7, no Hotel Gran Meliá Caracas “Há aqui algo muito interessante entre o trabalho associativo, os clubes e os comunicadores”, explicou. Segundo Isabel Brilhante Pedrosa, o prémio permitirá

no II EnContro naCIonal do ClubE dE ComunICadorES luSo-VEnEzuElanoS aos estudantes “trabalhar a história dos clubes e das associações” luso-venezuelanas que, no seu entender “têm tido um trabalho absolutamente notável” e “preservar a memória e ajudar a criar raízes para o futuro”. Explicou que o trabalho associativo local é extraordinário, “sem paralelo noutro país do mundo e é uma área que merecia atenção”, sublinhou. Convidada a falar sobre os apoios de Portugal à imprensa luso-venezuelana, a diplomata explicou que podem ser materiais ou financeiros. Em-

Já são vários os jornalistas lusos interessados no projecto

bora não havendo apoios específicos para a Comunicação Social, é possível apresentar projectos a pedidos de apoio sempre que promovam a integração social, escolar, cultural e política dos jovens luso-descendentes, esclareceu. “Qualquer órgão acaba por integrar e respeitar estes objectivos”, sublinhou, recordan-

do também que o Governo português disponibiliza assinaturas de jornais ou revistas em português e que, a pedido, é possível aceder ao serviço Comunidades da Agência de Notícias Lusa, graças a um protocolo assinado entre a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas e a agência.

prémio eça de Queiroz o Clube de Comunicadores Sociais Lusovenezuelanos anunciou quinta-feira, 8, a criação do prémio Eça de Queiroz com o qual distinguirá jornalistas e personalidades que se destaquem na promoção da comunidade lusa local. o anúncio ocorreu em Caracas, no âmbito do ii Encontro Nacional do Clube de Comunicadores Sociais Luso-venezuelanos. “instituem-se duas categorias de prémios: ‘Jornalista’ que distinguirá um profissional em jornalismo e ‘Personalidade’ que distinguirá aquelas pessoas que mereçam a atenção” do clube. o prémio consiste na entrega de um distintivo e em visitas profissionais a Portugal, a organismos relacionados com a comunicação social. as candidaturas estão abertas e a votação será feita no Facebook.

publicidade

GanHe preMiOS! Com o Programa ViCtoria… Victoria, o programa de passageiro frequente da taP! Como membro Victoria, pode acumular rapidamente milhas no ar ou em terra – com a taP e as companhias aéreas parceiras, bem como com hotéis, aluguer de automóveis, revistas, bancos, cartões de crédito, e muito mais. Bilhete-prémio os Bilhetes - prémio são para si ou para uma pessoa à sua escolha e são válidos durante um ano, após a data de emissão. “Upgrade” para Classe Executiva Quem viajar com um bilhete tarifado em Classe Económica pode efectuar um “upgrade” para Classe Executiva. Viajar com a TAP significa desfrutar de uma vasta rede de benefícios.

promoção De 01 de Outubro a 30 de Novembro de 2009, permitido a cada passageiro viajando desde e para CARACAS em classe turística 3 Malas de 23 kilos cada uma. (Total 69 Kilos)


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Desporto

27

FábiO COEntrãO

«Benfica é o melhor clube do Mundo» Diário Á Bola

E FC POrtO - Hulk

«Seremos pentacampeões» Diário Á Bola

H

ulk demonstra uma certeza: ser novamente campeão ao serviço do FC Porto e ajudar os «dragões» a alcançarem o segundo pentacampeonato da história «azule-branca». «Acho que, tirando a exibição que fizemos em Braga, o FC Porto está de parabéns. Estamos atrás do nosso objectivo e vamos lutar até ao fim para defender o título e conquistar o pentacampeonato. Tenho a certeza que ‘penta’ nós vamos ser, pela confiança que tenho nos meus companheiros», ambicio-

publicidade

na o avançado. O brasileiro salientou ainda que não existirão facilidades na próxima partida da turma portista frente ao Sertanense, a contar para a terceira eliminatória da Taça de Portugal. «Os jogos do FC Porto são todos difíceis. Temos de estar concentrados e respeitar o Sertanense. Vamos procurar ganhar os jogos», sublinha. Os poucos golos não preocupam Hulk. «Trabalho para isso acontecer», assegura, acrescentando ainda que «o mais importante é o FC Porto estar sempre a ganhar.»

m visita à Escola Visconde São Gião em Torres Novas, David Luiz e Fábio Coentrão confessaram que ficam arrepiados quando ouvem os adeptos gritar pelo seu nome ou pelo Benfica. O extremo «encarnado» foi mais longe e considerou o Benfica «o melhor clube do Mundo». «Eu fico sempre arre-

piado, quando vejo a massa vermelha a gritar o nome do Benfica e os nossos nomes.

Sinto-me um privilegiado por vestir a camisola do Benfica e por estar aqui com vocês hoje», sublinhou David Luiz. Já Fábio Coentrão colocou os alunos em completo delírio quando considerou o Benfica «o melhor clube do Mundo» e destacou ser ‘uma sensação muito boa» jogar com o Estádio da Luz cheio, admitindo que «arrepia sempre um bocado.»

Mundial de FuteBol 2018/22

Madail e Villar apresentam candidatura ibérica de “viva voz”

O

s presidentes das federações portuguesa e espanhola de futebol, Gilberto Madail e Angel Villar, vão apresentar de “viva voz” ao presidente da FIFA, Joseph Blatter, a candidatura ibérica ao Mundial de 2018 ou 2022. Depois de formali-

zado o comité de candidatura único, com o formato legal de uma fundação, os dois responsáveis federativos vão reunir-se, a 20 de Outubro, com Joseph Blatter, que vai mostrando maior flexibilidade a alianças entre dois países, para “reiterar” os méritos

deste projecto ibérico. “Vamos apresentar de viva voz o nosso projecto e reiterar as qualidades desta candidatura única de dois países”, revelou à Agência Lusa Onofre Costa, director de comunicação da Federação Portuguesa de Futebol.


28

Desporto

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

VenezuelA eliminAdA do mundiAl 2010

A estreia não será na África do Sul A Vinotinto perdeu Ante o pArAguAi, AbAndonAndo AS ASpirAçõeS mundiAliStAS. José De Bastos bastotes20@gmail.com

A

Venezuela nunca esteve tão perto de participar numa fase final do campeonato do mundo de futebol como no passado sábado, em Puerto Ordaz, antes de enfrentar o Paraguai na ronda 17 das eliminatórias sul-americanas. No entanto, um jogo algo tímido e vários erros, demasiado grandes para o cenário em que se encontrava, deixaram a Vinotinto sem opções de se classificar para o Mundial da África do Sul em 2010. O duro caminho mundia-

Os sorrisos da vinotinto desvaneceram no jogo contra o paraguai

lista nunca tinha mostrado tanta alegria no país como agora. Vitórias constantes,

estádios cheios, aspirações certas e gerações de futebolistas que vão superando os

publicidade

Sidonio Inacio Gomes Henriquez, conhecido como Candelario, e o protagonista da proxima edicao do Contacto Venezuela. Nascido na ilha da Madeira, no sitio do Pedregal na freguesia de Camara de Lobos, Candelario decidiu vir para a o pais sul-americano no ano 77. Com mais de trinta anos fora da sua terra natal, tem-se desenvolvido na area comercial como empregado no mercado, cozinheiro, vendedor de frutas, ate que comecou a trabalhar por sua conta, comprando e vendendo mercadorias aos principais mercados da capital venezuelana. Conduzido pela jornalista lusodescendente Sandra Rodrigues, “Contacto Venezuela” é transmitido quinzenalmente, todas as sextasfeiras, em três emissôes. Esta produzido por Roteiro Films C.A., Produtora Nacional Indepen-

dente, que desde Novembro de 2007, é a responsável do programa “Contacto Venezuela” para RTPi. Através do endereço electrónico http://ww1.rtp.pt/multimedia/index. php?tvprog=17736 poderam ver o arquivo dos programas recentemente emitidos. VENEZUELA CONTACTO Sexta-feira, 25 de setembro de 2009 Hora venezuelana (ou de acordo com o fuso horário): 3:30 p.m. – 9:30 p.m.

seus antecessores vêm marcando a agenda do futebol nacional desde 2001. E é que desde aquele Agosto, com o triunfo 2-0 ante o Uruguai, a história da Vinotinto mudou radicalmente, mostrandose claramente nos números. Dos três pontos obtidos na fase de classificação para a fase final do França 1998, 16 foram conquistados no rota para o Coreia/Japão 2002; 18 para o Alemanha 2006; e 21 para mundial da África do Sul 2010 (sem contar com o último jogo que falta disputar no Brasil). Pelo meio ficam as bem sucedidas participações na Copa Libertadores de Táchira, em 2004, e o Caracas, em 2007 e 2009, a classificação para os quartos de final da Copa América, disputado no nosso país há dois anos, e a chegada às melhores ligas do mundo de um grande número de futebolistas venezuelanos.

um futuro prometedor A prestação da selecção venezuelana sub-20 no sul-americano e no Mundial da categoria antevêem um futuro promissor para a Vinotinto na próxima aventura mundialista. Mas se esta geração, que todavia tem de se consolidar para que possa ser apodada de “ouro”, uma camada de jovens venezuelanos que superam os 20 anos ainda tem muito para mostrar e contribuir para o caminho que já se está a trilhar rumo ao Brasil 2014. Aqueles que já mostraram brilhos de qualidade neste processo, como Ronald Vargas, Luis Manuel Seijas, Nicolás Fedor, Tomás Rincón ou inclusivamente Gabriel Cichero, serão os pilares da Venezuela no médio prazo, e conformarão juntamente com a sub-20, o melhor grupo de jogadores na história do futebol nacional, ampliando notavelmente as oportunidades de alcançar a tão ansiada fase final de um Mundial.


Desporto

O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

JOrge Andrés gOnçAlves entre Os 10 melhOres

caminho difícil mas satisfatório

Uma estreia com futuro Victoria Urdaneta Rengifo victoriaurdaneta@gmail.com

O

automobilista luso-venezuelano Jorge Andrés Gonçalves encerrou, no passado fim-de-semana, o Campeonato Star Mazda com a 13.ª e última prova, realizada no traçado de Laguna Seca, na Califórnia, Estados Unidos. Este ano vem de uma intensa temporada, durante a qual amealhou grandes experiências (como ter sido reconhecido como o segundo melhor estreante nessa categoria). No entanto, também passou por momentos difíceis. Por exemplo, durante uma das suas recentes apresentações (em Road Atlanta, Georgia), Gonçalves terminou no 11.º lugar devido a falhas na caixa de mudanças do seu monolugar, uma máquina da escudaria AIM Autosport, com a qual passou por quatro retiros. Noutra ocasião, o piloto

29

Incidentes como os descritos no texto principal também retiraram a força carreira do automobilista natural de Los Teques, estado Miranda. Ainda assim, todos puderam apreciar o seu enorme talento e bem que o podem apelidar de ‘Pollito’. Ele demonstrou que sabe brigar como um verdadeiro galo nas pistas norte-americanas, onde terminou entre os dez melhores de 25 pilotos, cujo líder foi Peter Dempsey, que somava 444 pontos antes do encerramento da prova.

adrenalina, minuto a minuto

Foi o mais destacado membro da aiM autosport e um dos melhores estreantes.

ApelidAm-nO de ‘pOllitO’ mAs lUtOU cOmO Um ‘gAlO’, ApesAr dOs prOblemAs técnicOs de 18 anos, depois de protagonizar uma impecável saída, encabeçar o pelotão durante o primeiro terço e depois de

A tensão sentiu-se até ao último minuto, já que o lusodescendente somava 297 pontos e o canadiano Michael Furfari encontrava-se a apenas 5 pontos, com o norteamericano Dennis Navarro muito perto deles. Mas depois das pontuações e das primeiras posições do campeonato, Gonçalves tira grande satisfação de ter sido o piloto com melhor rendimento da equipa AIM Autosport, do 10.º na classificação geral, mas sobretudo de ter elevado bem alto a comunidade luso-venezuelana nas pistas internacionais.

manter-se entre os três primeiros do percurso (que compreendia cinco voltas à pista de uma milha de distância), um companheiro colocou-o fora da pista e ainda que tenha manobrado correctamente, isso atrasou-o justamente na etapa final e terminou no quinto lugar, a uns três segundos do vencedor, o norueguês Anders Krohn. publicidade


30

Desporto

cOrreiO da venezuela

15 a 22 de Outubro de 2009

EsppoR vEnCEu na TERCEiRa Divisão

Resultados mistos para o C.Madeirense José De Bastos basotes20@gmail.com

o

caminho para a defesa do título do Torneio Ibérico foi iniciado com êxito. O Central Madeirense derrotou 1-0 o Pedagógico Futebol Clube, num encontro bem disputado no campo do Fray Luis de León, em Las Mercedes. A poucos segundos do início do jogo inaugural da temporada 2009, chegou o único tento da partida. Um forte remate desde fora da área, após um meio alívio por parte da defensiva “académica”, só parou no fundo das redes. O tento solitário serviu para que o Madeirense obtivesse os primeiros três pontos do ano, se bem que o Pedagógico tivesse pressionado para empatar a publicidade

a Equipa quE DispuTa o ToRnEio ibéRiCo iniCiou CoM êxiTo a DEfEsa Do TíTulo

partida e, inclusivamente, tivesse beneficiado de uma grande oportunidade através de um penálti que desperdiçou para alegria de os adeptos lusitanos. No resto da primeira jornada Paraíso venceu o San Bernardino; Cacrete FC e Redoma FC empataram; enquanto Las Américas conseguiu o triunfo por não comparência do El Dorado. A próxima jornada compreenderá os seguintes desafios: San Bernardino - Central Madeirense; Pedagógico - El Dorado; Las Américas – Cacrete; e Redoma - Paraíso.

Derrota na terceira Por seu turno, o Desportivo Madeirense sofreu a sua primeira derrota (1-0) no grupo Central da Terceira Divisão do futebol nacional ante o Santa Fe, tento que foi anotado por Launys Navas. No mesmo grupo, o Real Esppor B conseguiu o seu primeiro triunfo com uma goleada (3-0) infligida ao Deportivo Tuy, golos de Evaristo Antequera, Lucio Valdivieso e Enrique Oberto. Com estes resultados, Peñarol e Madeirense partilham por agora a liderança com quatro pontos, seguidos de perto pelo Esppor, Deportivo Tuy e Santa Fe, todos com três pontos. No grupo Central I, o Marítimo não entrou em acção no fimde-semana passado.

duas cores e a mesma origem


O jornal da comunidade luso-venezuelana

15 a 22 de Outubro de 2009

Desporto

31

equipa eStá à eSpera De patrOcinaDOreS

“O Marítimo não é de Víctor da Silva Antonio Carlos da Silva F.

magneticaudiovisuales@gmail.com

F

oram semanas de angústia. Depois de avivar a esperança do regresso do Marítimo aos campos de futebol, tudo parecia que se voltaria a ficar no campo das promessas. O problema de sempre era mesmo: dinheiro. Mas sobre a hora e com a indulgência da Federação Venezuelana de Futebol (quem sabe se, de certa forma, para expiar as culpas antigas), o Marítimo da Venezuela regressou ao futebol venezuelano começando o caminho desde o escalão da Terceira Divisão Nacional. Na sede de Turumo, o presidente desta agremiação luso-venezuelana conversou com o CORREIO antes da estreia profissional deste novo projecto, que com muitas dipubliCiDaDe

Da SilVa eStá SatiSFeitO pOr ter cOncretizaDO O regreSSO DO MarítiMO aO FutebOl

ficuldades tem sido posto a andar e que vem satisfazer o desejo de uma significativa massa de adeptos, que ainda se mostram muito desconfiados com a possibilidade de ver as camisolas verde-rubras nos estádios locais. como se sente ao ver o regresso do marítimo ao futebol maior? Satisfação. O regresso da equipa de futebol deve servir para projectar o clube de Turumo. Temos tido mais baixos que altos neste arranque. Há um mês, inclusiva-

mente tomamos a decisão de não regressar este ano para nos prepararmos melhor, mas com a ajuda dessas duas ou três pessoas que me apoiaram, hoje estamos de volta. A própria Federação indicou-nos que queriam a presença do Marítimo no calendário da terceira. Foi preciso reestruturar o plantel e contratar novos jogadores. Hoje daremos o primeiro passo que trará de novo todos os adeptos e patrocinadores. está consciente da nuvem de cepticismo que paira sobe este projecto? É normal e compreendo-o. São muitos anos a prometer, prometer e prometer e a equipa nunca saía. Mas a equipa esta ali a competir. Cumpro assim a promessa que me

Víctor Da Silva: “Convido todos os ‘maritimistas’ a apoiar a sua equipa”.

trouxe a esta directiva.

para ajudar a equipa.

quais são as necessidades mais imediatas da equipa do marítimo? Patrocínio, sem dúvida. Os jogadores, por exemplo, não vão cobrar. Todos apostamos no crescimento do projecto no futuro, futuros patrocinadores que os beneficiem. Os gastos são muitos mas o que estamos fazendo, enquanto não chegam os patrocínios das grandes empresas, é organizar um grupo de colaboradores, 10 ou 20 amigos, que na medida das suas possibilidades, colaborem com o que possam

que diz aos adeptos e amigos do clube? Marítimo não é só para os madeirenses. Na verdade, não está feito apenas para os lusodescendentes senão para toda a Venezuela. Estou convencido que as pessoas e os patrocinadores irão se aproximar quando se aperceberam que isto é uma realidade. É ajudar e é apoiar esta equipa, que não é de Víctor Da Silva. O presidente passa, as juntas directivas passam, mas o clube fica e a reactivação desta equipa trará coisas boas para Turumo.


O jornal da comunidade luso-venezuelana Caracas,

15 a 22 de Outubro 2009.

www.correiodevenezuela.com

Manuais de Português já chegaram às escolas Anaís Castrellón Castillo

anaiscastrelloncastillo@gmail.com

A

maioria dos livros para o ensino do Português já está nas mãos dos estudantes de diferentes cursos em que a língua faz parte do currículo. A entrega dos manuais foi possível graças aos esforços desenvolvidos pelo professor David Pinho e pela Cônsul-Geral de Portugal na Venezuela, Isabel Brilhante Pedrosa, através de discussões com a editora Lidel e também com a Colegial Bolivariana. A procura era tanta que bastava uma semana para um dicionário, que tinha acabado de chegar ao armazém, se esgotar. Embora ainda seja possível obter um número apreciável de livros para os três níveis do curso de línguas para adultos, como também dos níveis de ensino para crianças. Cada livro para a educação de adultos, contém um CD complementar. Mas existe um kit que será dado aos professores dos mais jovens para servir a mesma fi-

PubliCiDADe

Cônsul-gerAl visitou A ColegiAl BolivAriAnA

nalidade. Pedrosa visitou o Colégio Bolivariano na quarta-feira, 14 de Outubro, para “ constatar a chegada dos manuais de língua portuguesa que passaram a estar à venda ao público na Venezuela naquela livraria na sequência da parceria estabelecida com a congénere portuguesa- a editora LIDEL’”, disse. Mais Manuais são esperados A visita da Cônsul à sede do Colégio Bolivariano, serviu também para estabelecer amplas discussões sobre o ensino de línguas. Um dos pontos acordados foi entrar em contacto com outros editores, com a ajuda de Pedrosa, para importar livros de história e cultura portuguesa. “A chegada e venda dos manuais constitui um ponto de viragem no ensino da língua portuguesa

A entrega dos manuais foi labor de David Pinho e da Cônsul

na Venezuela pois até aqui os alunos tinham de recorrer a fotocópias – o que é ilegal e pouco recomendável do ponto de vista pedagógico – e agora passam a ter outras ferramentas de trabalho, o que lhes permitirá estudar de forma mais adequada.” Adicionou que “agora cabe ás editoras avaliar da possibilidade de alargar esta paarceria a outro material bibliográfico e nessa avaliação será determinante seguramente a procura por parte dos estudantes e professores.

A Colegial Bolivariana manifestou ainda interesse em passar outras leituras complementares, como contos e novelas de autores portugueses e isso afigura-se como uma etapa muito interessante a explorar”. onde encontrar os livros Se você deseja localizar o seu livro, você pode fazê-lo através da livraria da Colegial Bolivariana, que está situada na Avenida Principal de Los Ruices, construção CO-BO.

Breves Devotos varguenses juntam-se ao projecto do santuário de Fátima Um grande grupo de homens e mulheres de fé reuniram-se para jantar no restaurante Quebra-mar, para o progresso do projecto da réplica do Santuário de Nossa Senhora de Fátima. Obra que está sendo executada na cidade de Carrizal, Lomas de sector Urquía, cujo investimento é da ordem de 15 bilhões de Bs.F. O Bispo Trino James, representando a Diocese de La Guaira, acompanhou a noite e depois da iniciativa da bênção, enviou uma mensagem pedindo aos presentes para apoiar o projecto, a fim de alcançar a paz, a justiça e o bem-estar comum. A obra terá capacidade para 600 pessoas, um salão polivalente para 300 pessoas, 12 salas de reuniões onde a escola de Cultura e Língua Português, centro de aconselhamento familiar, um serviço pastoral e ter um estacionamento para 300 veículos.

Correio da Venezuela 330  

Edición 330

Correio da Venezuela 330  

Edición 330

Advertisement