a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

UMA HISTÓRIA DE SUCESSO MOVIDA PELA COOPERAÇÃO

ANO XXIX | Nº 313 | JUNHO 2019

Assembleia Geral Ordinária 2019

Mesa Deliberativa Cooperados em votação

Com mais de 300 pessoas entre cooperados, familiares, convidados, autoridades locais e estaduais, a Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce realizou no dia 29 de março a Assembleia Geral Ordinária, no Parque de Exposições de Governador Valadares. Além de abordar assuntos de interesse dos cooperados, como a apresentação das demonstrações financeiras referente ao exercício de 2018, destino das sobras (lucro) da instituição, honorário

da diretoria executiva e cédula de presença dos conselheiros, também aconteceream as • eleições por aclamação dos novos membros dos Conselhos • de Administração e Fiscal. • Ao final, foram sorteadas • 10 bolsas de estudos entre • os cooperados no valor de R$4.000,00 (cada), e brindes do • • Armazém da Cooperativa. • Conheça os novos Conselheiros de Administração e Fiscal da • Cooperativa:

Novo Conselho de Administração JUNHO 2019

1

Conselho de Administração em exercício até março/2023

Conselho Fiscal em exercício até março/2020

João Marques Pereira Neto

Jasmo Antônio Braga

Fernando Antônio Ferreira

• • • •

Turíbio Alves Modesto Ademar Feliciano Leite Divino Rodrigues de Oliveira (Suplente) Ilmo Coelho da Silva

Nilton Borges (Suplente)

Diretor Presidente

Diretor Vice-Presidente

Geraldo Antônio Birro Costa Edson Constantino Ramos Mário Dias Leão Maurício Francisco de Sousa Joaquim Coelho Pinheiro Genserico Barroso Filho

Coordenador do Conselho

(Suplente)

(Suplente)

José Barreto Lopes (Suplente)

Novo Conselho Fiscal


INSTITUCIONAL

PALAVRA DA DIRETORIA EXECUTIVA Amigos cooperados, A Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce, aos 60 anos, com novos conselheiros de Administração e Fiscal, inicia um novo ciclo. Com competência, ética e eficiência, dispomos nesses Conselhos a representação de pequenos, médios e grandes cooperados trazendo outras perspectivas na gestão participativa da instituição. Seguimos com o propósito de modernizar a forma de governar, sem perdemos a nossa tradição. Uma delas é a participação em uma das maiores vitrines do agronegócio do Leste de Minas: a Expoagro GV! E nós, como um dos maiores fomentadores da bacia leiteira da região, não poderíamos deixar de prestigiar a 50ª edição dessa grande feira. Estaremos juntos à União Ruralista Rio Doce levando para o Parque de Exposições o Armazém da Cooperativa, a 42ª edição do Concurso Leiteiro, o 8º Leilão Maravilhas do Leite, a Agropecuária na Escola, e muito mais. Juntos escreveremos mais um capítulo dessa história, que muito nos orgulha em ser movida pela cooperação! Saudações cooperativistas! João Marques Pereira Neto Diretor Presidente

Fernando Antônio Ferreira Diretor Vice-Presidente

IDENTIDADE INSTITUCIONAL Propósito Assegurar a continuidade do negócio em benefício dos cooperados e demais públicos de interesse. Visão Ser reconhecida por nossos cooperados e demais públicos de interesse como a melhor solução de negócio no segmento de atuação, pela inovação e qualidade dos produtos e serviços. Missão Promover o desenvolvimento sustentável dos cooperados com práticas cooperativistas, excelência em gestão e qualidade dos produtos e serviços. Negócio Soluções inovadoras na cadeia produtiva do leite.

JUNHO 2019

2

Princípios Orientadores Ética e transparência em todas as suas relações; Cooperação e integração com todos os públicos de interesse; Profissionalização e valorização das lideranças, gestores e equipes; Compromisso social e ambiental como referencial de seus negócios; Liderança inspiradora em suas decisões; Parceria para impulsionar o desenvolvimento local e regional; Investimento incessante em inovação e qualidade em produtos e serviços.

1 2 3 4 5 6 7

PRINCÍPIOS COOPERATIVISTAS Adesão voluntária e livre As cooperativas são organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a utilizar os seus serviços e assumir as responsabilidades como membros, sem discriminação de qualquer natureza; social, racial, de gênero, política ou religiosa. Gestão democrática As cooperativas são organizações democráticas, controladas pelos seus membros, que participam ativamente na formulação das suas políticas e na tomada de decisões. Os homens e as mulheres, eleitos como representantes dos demais membros, são responsáveis perante estes. Nas cooperativas de primeiro grau os membros têm igual direito de voto (um membro, um voto).

Participação econômica dos membros Os membros contribuem na formação do capital social das suas cooperativas e com a sua movimentação econômica e financeira. Os excedentes (sobras) são rateados de forma proporcional à movimentação de cada associado na sua cooperativa. Os valores podem ser destinados à formação de reservas, ao capital social ou a outras formas de benefícios aos associados, dentro da legislação específica e do ramo de atuação da cooperativa.

Autonomia e independência As cooperativas são organizações autônomas, de ajuda mútua, controladas pelos seus membros. Se firmarem acordos com outras organizações, incluindo instituições públicas, ou recorrerem a capital externo, devem fazê-lo em condições que assegurem o controle democrático pelos seus membros e mantenham a autonomia da cooperativa. Educação, formação e informação As cooperativas promovem a educação e a formação dos seus membros, em todos os níveis, bem como das comunidades onde estão inseridas, de forma que todos possam contribuir de forma eficaz para o seu desenvolvimento econômico, social e ambiental.

Intercooperação É a cooperação entre as cooperativas, para o fortalecimento do movimento como um todo e dos princípios cooperativistas. Isso pode ocorrer em diversos níveis: através das estruturas locais, regionais, nacionais, internacionais; entre cooperativas do mesmo sistema; com cooperativas de outros sistemas; e com cooperativas de outros ramos do cooperativismo. Interesse pela comunidade As cooperativas trabalham para o desenvolvimento sustentável das comunidades onde estão inseridas, através de políticas aprovadas pelos membros. Prezam por investimentos em projetos que sejam economicamente viáveis, ambientalmente corretos e socialmente justos.


SOMOS COOP

perfil cooperada Meire Azevedo

O Brasil tem cerca de 4,4 milhões de produtores rurais. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), realizada pelo IBGE 84,62% deste número são homens e apenas 15,38% são mulheres. Porém essa realidade vem se modificando ao longo dos anos, por diversos fatores. Um exemplo disso é a cooperada Meire Lucia Azevedo de Melo que, em 2012, perdeu seu marido e se encontrou com a realidade de administrar um negócio novo: a Fazenda Estância do Criador, situada em Frei Inocêncio. Diferentemente do esposo que sempre foi ativo no meio rural, Meire é sócia proprietária da Ótica Paris, em Governador Valadares. Acostumada com o comércio, não tinha tanto contato com a vida do campo. Partindo quase do zero, e decidindo dar continuidade ao negócio, sua primeira ação foi buscar instrução para levá-lo adiante.

Meire se tornou uma daquelas dos 15,38% de mulheres que fazem parte diretamente do agronegócio. Como ela mesma disse: “fazenda é fazendo”, e foi assim que compreendeu uma realidade que antes desconhecia. Através da Cooperativa, desenvolveu e levou à frente sua fazenda, a Estância do Criador. “De repente, uma mulher entrou como administradora da fazenda e foi acolhida pelo meio para uma administração diferente. Atualmente tento passar para os meus filhos como é a gestão de lá, para que na hora de me sucederem já estejam engajados no negócio. Hoje vejo que as mulheres têm que participar mais. E dessa forma entendi a importância da FAEMG. Junto de seus colaboradores, Cooperativa e de estar ali. Eu nunca abriria concluiu os minicursos, entendendo mão de ter a Cooperativa. Tenho consciência um pouco melhor as práticas de uma do papel dela na vida de um produtor, propriedade rural. Investindo ainda mais sendo necessária em todos os sentidos.” em conhecimento, se inseriu em projetos, visitas técnicas, dias de campo, cursos de mulheres cooperativistas entre outros, todos proporcionados pela Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce. Alguns requerendo longas viagens, muitas vezes De repente, uma retornadas para casa no mesmo dia, mas mulher entrou como que contribuíram muito para as noções administradora da técnicas que nortearam os próximos passos fazenda e foi acolhida sobre o agronegócio que geria. Em 2014 seu pelo meio para uma negócio ganhou um novo direcionamento administração diferente. graças à Plataforma Crê$er e ao projeto Atualmente, tento passar Educampo realizado através da Cooperativa para os meus filhos em parceria com o Sebrae Minas. como é a gestão de lá,

3

para que na hora de me

“Para mim foi como ‘a luz no fim do sucederem já estejam túnel’. Os projetos me ajudaram demais a engajados no negócio. chegar onde estou hoje. O GQC me deu Hoje vejo que as mulheres um norte muito grande, mas foi com o tem que participar técnico da Cooperativa e o Educampo que mais. E dessa forma complementei toda a parte de assistência entendi a importância da que precisava. Foi onde eu sobrevivi Cooperativa e de estar ali. Eu nunca abriria mão de diante as dificuldades, principalmente por ter a Cooperativa. tenho ter uma gestão diferente, não podendo estar presente todos os dias na fazenda.” consciência do papel dela

“Após o falecimento do meu esposo, me dei conta de que eu estava com uma empresa nas mãos e que até então ele administrava. Eu percebi que ela (a fazenda) estava indo bem, então eu não tinha por que desfazer dessa empresa. O que fiz foi ir à busca de conhecimento da empresa, da área, do Aos poucos, com qualificação e orientação negócio como um todo” relembra Meire. dos projetos da Cooperativa, utilizando sempre os recursos da sua propriedade, Seu primeiro curso voltado para o Meire foi aprimorando a gestão da fazenda agronegócio foi o Programa Gestão com com planejamento, metas e utilizando os Qualidade em Campo (GQC) pelo Sistema indicadores. Um dos grandes problemas JUNHO 2019

que havia na fazenda, por exemplo, era a falta de produção de volumoso. E em 2018, sobraram 2,5 hectares de cana, comprovando o desenvolvimento proporcionado pelo projeto.

na vida de um produtor, sendo necessária em todos os sentidos.


POLÍTICA LEITEIRA

Entenda o que mudou com as novas normativas IN 76 e 77 No dia 30 de novembro de 2018 o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) fixou novas regras para toda a cadeia do leite, com as Instruções Normativas (IN) 76 e 77/2018, desde a ordenha na fazenda até o processo de industrialização. Dessa forma, todos devem se adequar até o mês de junho de 2019, data em que começam a valer as novas regras. Confira as principais mudanças:

Sobre Armazenamento Os tanques comunitários continuam sendo aceitos, sob a seguinte condição: o leite deve ser transportado imediatamente após a ordenha.

Sobre transporte Com relação ao transporte do leite a granel a temperatura na recepção do laticínio deverá ser de 7 Cº. Apenas em casos excepcionais o laticínio poderá receber com a temperatura de no máximo 9 Cº. Observação: Essa flexibilização só será permitida em casos de desastres naturais, obstrução de estradas ou qualquer outra situação que fuja do cotidiano.

Limite de físico-químicos, microbiológicos e CCS Em relação à Contagem Bacteriana Total (CBT), no caso do leite cru refrigerado foi mantida a contagem bacteriana máxima de 300 mil unidades por ml e 500 mil Células Somáticas (CCS) por ml.

Como será a aplicação da interrupção da coleta de leite citada no artigo 45 da IN nº 77/2018?

! JUNHO 2019

4

Observação: Para que haja a interrupção da coleta serão necessários 3 meses fora do novo padrão de CPP. Uma vez interrompida a coleta, ela não poderá ser realizada por nenhum outro laticínio, já que todos seguem a mesma norma.


ARMAZÉM DA COOPERATIVA

Venda de silo e ração a granel será lançada na ExpoagroGv

Para a ração ser entregue na fazenda são necessários custos de produção, ensacamento, manutenção, mão de obra e transporte com caminhão até o Armazém, e ainda realizar novamente quase o mesmo processo para que finalmente chegue à quantidade encomendada até a propriedade. Tudo isso é embutido no valor final do saco de ração pago pelo produtor.

a granelização é necessário adquirir o silo, que também será vendido através do Armazém da Cooperativa e poderá ser debitado na folha do leite em até 30 vezes.

Os interessados podem entrar em contato com o Armazém da Cooperativa! E mais: em comemoração aos nossos 60 anos, haverá PREÇO SUPERESPECIAL para os que comprarem nos próximos 60 dias, Com a intenção de reduzir os custos a partir do lançamento na ExpoagroGV! dos insumos, o Armazém da Cooperativa oferecerá a venda de silo e ração a granel. Diferente da ração em sacos, a ração a granel passa por menos proBônus Ração cessos de industrialização, beneficiando será distribuído o consumidor final que paga apenas o valor da ração e o frete. Além disso, o a partir silo para armazenamento traz benefícios de junho! para a propriedade, como redução de trabalho braçal, a ração mais próxima do cocho, eliminação de problemas com contaminação cruzada (rato corro- Conforme definido em Assembleia Gerendo sacos de ração e expondo os ani- al no dia 29 de março, pelo 8º ano conmais a doenças), extinção de umidade secutivo, acontece a distribuição das na ração devido à falta de contato com sobras do Armazém em Bônus Ração!, o chão ou paredes e ganho em espaço entre os meses de junho a setembro de físico, pois a ração será estocada no silo. 2019. Todos os cooperados que compraram A ração granel será vendida em múl- nos Armazéns da Cooperativa no ano tiplos de 3 toneladas, devido a entrega de 2018 poderão retirar o Bônus. Esta ser feita em caminhão graneleiro, que é uma forma de beneficiar o cooperado é subdividido em compartimentos de 3 que valoriza o Armazém da Cooperatitoneladas. Vale ressaltar que para obter va.

“ ”

JUNHO 2019

5

A ração a granel gera economia que possibilita pagar o investimento da estrutura do silo em até doze meses.


SOCIAL

Encontro de Comunicação OCEMG

Encontro Educa OQS O Educador cooperativista, José dos Passos participou em Belo Horizonte nos dias 13 e 14 de março do primeiro módulo do Encontro Educa OQS. O curso é realizado pela Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (OCEMG).

Conselho Fiscal Sicoob Crediriodoce Gilmar Oliveira, gerente geral, e Mário Dias Leão, conselheiro de administração da Cooperativa Agropecuária Vale Do Rio Doce foram empossados no dia 2 de maio como os novos conselheiros fiscais da instituição Sicoob Crediriodoce. Sucesso!

A colaboradora Vanusa Alves, responsável pelo Departamento de Comunicação da Cooperativa, participou no dia 23 de abril do XXI Encontro Estadual dos Profissionais das Cooperativas, realizado pela Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (OCEMG).

Casamento No dia 04 de maio aconteceu o enlace matrimonial da filha do conselheiro de administração Mário Dias Leão. Desejamos a Ana Flávia Campos Leão e Saulo Fernandes felicidades!

30 anos Sicoob Crediriodoce Curso de Novas Lideranças Rurais Dia 8 de maio, os colaboradores Jean Marcell, Samuel Lucchesi, Armando Tavares e Rodrigo Santana encerraram o quinto e último módulo do Curso de Novas Lideranças Rurais.

O Sicoob Crediriodoce completou 30 anos de fundação, no dia 15 de maio. Para comemorar seu trigésimo aniversário, foi realizada uma cerimônia para marcar essa data tão importante para o cooperativismo valadarense. Participaram do momento o presidente da Cooperativa, João Marques, o gerente geral, Gilmar Oliveira, e o educador cooperativista Armando Tavares.

17º Expoleste

1º Dia Técnico de Colheita de Milho e Silagem

A Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce foi uma das patrocinadoras da Expoleste 2019. O evento, que aconteceu entre os dias 22 a 26 de maio, é organizado pela Associação Comercial e Empresarial de Governador Valadares (ACE-GV). A feira é uma das maiores vitrines empresariais da região, fomentando as áreas comerciais, industriais e de serviços.

No dia 24 de maio, a Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce, União Ruralista Rio Doce e a Silagem Irmãos Caboclo promoveram o 1º Dia Técnico de Colheita de Milho e Silagem em Marilac. Além de palestras, de forma dinâmica, mais de 150 pessoas (entre cooperados e produtores rurais) trocaram experiências sobre o insumo, regulação de plantadeira, estocagem entre outros assuntos.

JUNHO 2019

6


PARCEIROS

É IMPORTANTE

SABER

Sindicato Rural de Governador Valadares Há 69 anos sendo o Braço Forte do Homem do Campo

CATO RUR DI A IN

L

S

Nossos Serviços Emissão GTA e Nota Fiscal; Lançamento de Aftosa e Brucelose; CAR, ITR, Outorga de Uso insignificante; Orientação Jurídica, Contábil e Ambiental; Convênio Médico e Odontológico; Palestras, Cafés Rural, Stand Expoagro

VOCÊ É A PEÇA

PRINCIPAL

ASSOCIE-SE!

R. João Dias Duarte, 1.450- B. São Paulo (Acesso Portão 14) (33) 9 9978-5070 Fone: (33) 3021-0601


ANIVERSARIANTES DE Junho

Sejam bem-vindos os 52 novos cooperados do mês de maio de 2019

Parabéns, Cooperados! 1/6 Salomão de Oliveira Pinho

11/6 Jacy Alves Ribeiro

24/6 Anísio Gomes da Silva

1/6 Sansão José Soares

13/6 José Gonçalves dos Reis

24/6 Jaider de Almeida

1/6 Vander Antônio de Carvalho

13/6 Mauro Antônio Silveira

24/6 João Batista de Paiva

1.José Maria de Oliveira

28.João Carrijo de Freitas

2/6 Antônio Nazário Pereira

13/6 Renê Soares de Freitas

24/6 João Guilherme

2.José Alcino Gonçalves Mattos

29.Lenildo Cândido Pereira

3/6 Dymerson Roberto de Moura

14/6 Antônio Anastácio Camelo

25/6 Antônio Rodrigues Valadares

3.Maria de Jesus Santos Silva

30.Luis Carlos Soares

4/6 Geraldo Ferreira de Sá

14/6 José Nilton Figueiredo

25/6 Gilberto Asdrúbal Neto

4.Walace Dias Gonçalves

31.Marcos Pereira da Costa

4/6 Jumar Rodrigues Mozer

15/6 Adir Feliciano Leite

25/6 José Ferreira dos Santos

5.José Maria de Souza Neves

32.Alessandra Aparecida Ferreira

4/6 Odílio Antônio Vieira

15/6 Lécio Manoel de Souza

25/6 Mateus Assis Braga

6.Marcelo de Matos Santos

33.Carmindo da Silva Neto

5/6 Afonso Luiz Bretas

16/6 Pedro Júlio Camelo

25/6 Wanderley da Silva Feital

7.Oscar Ribeiro dos Santos

34.Wilson Ferreira da Cunha

5/6 Fábio Junior de Moura Silva

17/6 Gabriel Martins Neto

26/6 Ricardo Santos

8.Ismael Bento da Silva

35.Janete Evangelista de Souza

5/6 João Lourenço de Oliveira

17/6 José Carlos Pio

27/6 Joabe Jacob Pena

9.Jasiel Rodrigues de Araújo

36.Ricardo Fernandes de Souza

5/6 Kátia Cilene Perpétuo Alves Lopes

17/6 Mathews Gonçalves da Silva

27/6 José Ladislau de Sá

10.Marcondes de Oliveira e Souza

37.Marcelo Miranda Macedo

5/6 Noé Nunes Fernandes

17/6 Ronilson Batista Farias

27/6 Sebastião Ladislau Costa

11.Ricardo Barreto Amaral

38.Sebastião Guimarães

6/6 Adhebar Soares

18/6 João Valentim Damasceno

28/6 Eberaldo Ferreira L Almeida

12.Izailton Dias Soares

39.Geralda Souto Dias

6/6 Edberto José Zanon Rezende

19/6 Aquiles Lima Monteiro de Rezende

28/6 Helenita Maria de Jesus E Silva

13.João Carlos Benevides Pena

40.Selco Amaro Xavier

6/6 Francillon Roberto Silva Lopes

19/6 Nilo Fernandes da Silva

29/6 João Teodoro Sobrinho

14.Arildo Benetti Ferreira

41.Jader Abraão Ferreira Costa

6/6 Izael Rodrigues Ferreira

21/6 Antônio Patrocínio de Oliveira

29/6 Paulo Francisco de Freitas

15.Eucimar Rosa Costa

42.Sebastião José Ribeiro

6/6 Natália Alves Fonte

21/6 Jaider Fernandes

16.Luiz Fernandes Carreiro

43.Marly Batista Bicalho

7/6 Antônio Carlos Brandão

21/6 Ramiro Felipe Monteiro

29/6 Pedro Chaves De Souza 30/6 Manoel Antônio da Silva

17.Márcio José da Costa

44.Ismail Faria da Silva

7/6 Dirceu Martins de Oliveira

22/6 Anderson Damaceno de Souza

30/6 Marcio Andre Marques Da Silva

18.Nicodemos Vicente dos Passos

45.Sebastião Teotônio da Silva

8/6 José Dias Filho

22/6 Célia Matos Marques

30/6 Moisés dos Santos

19.Sebastião Leite da Costa

46.Felipe de Jesus Neto

8/6 José Geraldo Pio

22/6 José Ramos da Silva

20.Elizabete Barbosa Costa

47.Sebastião Nunes de Oliveira

8/6 Ronie Von Dias Bicalho

22/6 Leomir Cecilio de Souza

21.Josué Pereira

48.Alexsandra Gomes Pinto

8/6 Sebastião Justino da Rocha

23/6 Geraldo Magela da Silva

22.Samuel Santos

49.Vânia Marcia Scherr MArtins

8/6 Sebastião Machado

23/6 Gilcimar Lucar Martins

23.Silvio Hotts Suave

50.Abílio Soares Rocha

9/6 Gilmar Martins Maulaz

23/6 Jaime Rodrigues Da Fonseca

24.Alessandro de Souza Medeiros

51.Wilson Alves de Oliveira

10/6 Hélio Araújo Diniz Filho

23/6 João Paulo De Oliveira Miranda

25.Mary Hott de Paula

52.Daniel Gualberto Albergaria

Parabéns, Colaboradores! 3/6 THIAGO LEMOS GUIMARãES 8/6 JOãO BATISTA CAMPOS

10/6 Iraci de Souza Franca

23/6 José da Silveira Leite Sobrinho

26.Frederico Vieira de Carvalho

10/6 Máxima Aparecida Ferreira Máximo

23/6 Jovem Gilberto Soave Pereira

11/6 CíCERO MARCOS MEIRA DE OLIVEIRA

27.João Albino de Oliveira

10/6 William Gomes De Castro

23/6 Marcos Antônio de Almeida

16/6 CLáUDIO ROQUE DOS SANTOS

11/6 Antoninho Pereira Netto

23/6 Otto Martins da Silveira Filho

25/6 THYAGO RODRIGUES DE SOUZA

11/6 Dirceu Norberto de Mesquita

23/6 Sebastião Frois Braga

27/6 LEONARDO DE OLIVEIRA ABADE

Use este espaço no Cooperjornal para divulgação de compra e venda entre cooperados. Envie seu anúncio até o dia 21/06 para o e-mail comunicacao@cooperativa.coop.br Conselho Administrativo João Marques Pereira Neto Fernando Antônio Ferreira Geraldo Antônio Birro Costa Edson Constantino Ramos Mário Dias Leão Maurício Francisco de Sousa Joaquim Coelho Pinheiro Genserico Barroso Filho (Suplente) José Barreto Lopes (Suplente) Diretoria Executiva Diretor-presidente: João Marques Pereira Neto Vice-presidente: Fernando Antônio Ferreira JUNHO 2019

8

Conselho Fiscal Jasmo Antônio Braga Coordenador do Conselho Turíbio Alves Modesto Ademar Feliciano Leite Divino Rodrigues de Oliveira (Suplente) Ilmo Coelho da Silva (Suplente) Nilton Borges (Suplente) Textos Juliana Pio Consultoria Jornalistas responsáveis:

Juliana Pio – 12.137/MG Luciely Elorrany - 20.804/MG

Departamento de Comunicação e Eventos da Cooperativa Vanusa Alves- Assistente de Comunicação Revisão Tarciso Alves Fotos Arquivo Cooperativa Juliana Pio Projeto Gráfico e Diagramação Pop Comunicação Inteligente Impressão Gráfica Arco-Íris

Colaboração Técnica Gilmar Oliveira (Gerente Geral) Alexandre Coelho (Gerente Dep. de Política Leiteira)

José dos Passos (Educador Cooperativista) Wilian Salvador (Controller) Thiago Lemos (Gerente Comercial) Francislene Moreto (Coordenadora de RH)

Rua João Dias Duarte, 1371/1395 Bairro São Paulo – 35030-220 Governador Valadares – MG Fone: (33) 3202-8300 www.cooperativa.coop.br

Profile for cooperativagv

COOPERJORNAL JUNHO DE 2019  

O Cooperjornal é a revista da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce que mantém seus cooperados e públicos de interesse informados sobre...

COOPERJORNAL JUNHO DE 2019  

O Cooperjornal é a revista da Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce que mantém seus cooperados e públicos de interesse informados sobre...

Advertisement