Page 1

Clube Europeu da A.E.Eixo Volume 1, Edição 1l

Dezembro 2014

Feliz Natal E . .

Bom Ano Novo

Presépio exposto na Escola do 1º ciclo de Eixo, da autoria da professora Margarida Atalanta (prof. aposentada).


2014

EDITORIAL

Mais um ano chega ao fim. E numa época em que a proximidade é sentida mais intensamente, aqui ficam palavras, ideias, e um desafio …aproveitar cada segundo, cada minuto, refletir sobre o que é o Natal para “mim”. Para cada um, cada uma de vós, prezados e prezadas alunos e colegas, votos sinceros de uma época natalícia vivida em paz, no convívio familiar. Que o novo ano possa ser vivido com saúde, com segurança e com êxitos pessoais e profissionais. BOAS FESTAS

Na diferença, na indiferença na fartura, na dificuldade no sorriso, na tristeza na presença, na distância na esperança, na ausência Perto, ao longe... nas palavras, nas leituras nos pensamentos, no olhar no peito dentro, no coração em reunião, na solidão… vivam estas festas como se prelúdio de outras celebrações e sejam felizes. O amanhã é apenas dois dias depois de ontem não esqueçam!... João Luís Dias

2


Erasmus+ Reunião transnacional em França

2014

De 17 a 22 de novembro, no âmbito do programa europeu Erasmus + , «J’ai ma place au collège», e financiado pela União Europeia, as professoras Isaura Teixeira e Lurdes Silva deslocaram-se a Salviac, França onde decorreu a primeira reunião transnacional. Este projeto, coordenado pela França, conta com alunos e professores da Grécia, Roménia, Polónia, Espanha e Itália e tem como objetivo principal a cooperação em matéria de inovação e trocas de práticas pedagógicas, nomeadamente combater o insucesso e motivar os alunos para a aprendizagem, o desenvolvimento de instrumentos de apoio à inclusão escolar e prosseguimento de estudos . Pretende-se assim preparar e promover atividades conjuntas tais como dinâmicas de grupo, simulações e troca de experiências. Este projeto visa ainda avaliar o impacto do trabalho que será desenvolvido ao longo de dois anos . Para além das reuniões de trabalho, houve ainda oportunidade para visitar a região. As grutas de Cougnac e Rocamadour (local turístico e de peregrinação onde se encontra a estátua da Virgem Negra), evidenciaram-se pela sua beleza natural e singular. De ressaltar a satisfação pela troca de experiências efetuada, pela gastronomia, pelas paisagens e pelo excelente ambiente entre os parceiros.

3


A história da União Europeia ( UE) Capítulo 1 Hoje vou abordar onze líderes visionários que inspiraram a criação da União Europeia com base no site oficial da mesma. Os fundadores foram um grupo de pessoas que acreditavam nos mesmos ideais: uma Europa em paz e unida. Para além dos fundadores apresentados neste primeiro capítulo, muitos outros trabalharam com o mesmo objetivo: inspirar o projeto europeu.

Konrad Adenauer (1876- 1967)

Joseph Bech (1887- 1975)

Robert Schuman (1886-1963)

Paul-Henri Spaak (1899-1972) Walter Hallstein (1901-1982)

Altiero Spinelli (19071986) Johan Beyen (1897-1976)

Winston Churchill (1874-1965)

Alcide De Gasperi (1881-1954)

Jean Monnet (1888-1979) Sicco Mansholt (1908-1995)

Nos próximos números irei abordar outros aspetos da União Europeia. http://europa.eu/about-eu/eu-history/ founding-fathers/index_pt.htm

Beatriz Marques 9ºB 4


Principais tratados na União Europeia: 

Tratado de Lisboa (13 de dezembro de 2007)

Tratado de Nice (26 de fevereiro de 2001)

Tratado de Amesterdão (02 de outubro de 1997)

Tratado da União Europeia-Tratado de Maastricht (07 de fevereiro de 1992)

Ato único Europeu 17 de fevereiro de 1986 (Luxemburgo)/ (28 de fevereiro de 1986 (Haia))

Tratado de fusão-Tratado de Bruxelas (08 de abril de 1965)

Tratado de Roma-Tratado CEE e EURATOM (25 de março de 1957)

Tratado que institui a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (18 de abril de 1951).

http://europa.eu/eu-law/decision-making/treaties/index_pt.htm Catarina Alcarrão e Joana Marques 7ºB

5


Página do meu diário - Comenius Naquela semana aconteceu uma das aventuras mais loucas da minha vida. Foi um grande desafio abrir as portas da minha casa a uma desconhecida, acolher alguém na minha família, mudar o idioma, alterar as rotinas, partilhar o amor que era só das quatro pessoas que vivem lá em casa. Receámos, andámos inquietos e , até julgo que pensámos em desistir. Mas ainda bem que não o fizemos, porque foi uma das experiências mais bonitas das nossas vidas e até ganhamos uma amiga para a vida. Naquela semana a nossa casa, a nossa família, ganhou um novo membro, para sempre! E como estamos felizes e como gostamos de ti Irina!

Ana Marcelino 8ºB

6


Dia Internacional dos Direitos Humanos O Dia Internacional dos Direitos Humanos comemora -se no dia 10 de dezembro e foi proclamado em 1950 pela Organização das Nações Unidas. Tem como objetivo alertar os governantes de todo o mundo para o cumprimento da Declaração Universal e assegurar a todos os cidadãos o direito a uma vida digna, o direito ao trabalho e à segurança, o direito à saúde e à educação, o respeito pela diversidade e pela dignidade de todas as pessoas, o direito à liberdade, entre outros.

Inês Morgado 7ºA

https://www.google.pt/search?q=comemora%C3%A7%C3% A3o+dos+direitos+humanos&biw=1280&bih=931&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=Ti2UVOroJ5HzapzKgogB&ved=0CAYQ_AUoAQ#tbm =isch&q=comemora%C3%A7%C3%A3o+dos+direitos+humanos+free+images

7


Mitos e factos sobre a União Europeia

BOLO – REI Com brinde ou sem brinde?

Nas vésperas do Natal de 2007, foi divulgada a suposta proibição de inclusão de brindes no Bolo-Rei, por razões de segurança do consumidor. A limitação a estes brindes remonta a 1999, aquando da adoção de um Decreto-Lei nº 158/99 de 11 de Maio. O artigo 4º do Decreto-Lei estabelece a proibição da «comercialização de géneros alimentícios que contenham brindes misturados». Todavia, o nº 3 do mesmo artigo exclui desta proibição o bolo-rei devido à sua elevada tradição cultural. O brinde do bolo-rei apenas tem que respeitar os critérios de segurança fixados no artigo 3º do Decreto-Lei supracitado. Terá que se distinguir do alimento pela “sua cor, tamanho, consistência e apresentação, ou seja concebido de forma a que não cause riscos no ato de manuseamento ou ingestão, à saúde e segurança do consumidor, nomeadamente asfixia, envenenamento, perfuração ou obstrução do aparelho digestivo”. Conclusão: Esta limitação resultou, única e exclusivamente, do sistema jurídico português, conforme resulta do próprio Decreto-Lei.

in Mitos e factos sobre a União Europeia, Representação da Comissão Europeia em Portugal, 2004

8


Semana Aberta da Ciência e Tecnologia na Universidade de Aveiro Yesterday, the vocational class went to the University of Aveiro, to see some new projects of science and technology. We arrived to Aveiro around ten o’clock. In the first room that we visited, the teacher talked about hydroponics systems, plants that can survive without land, only with water, light and mineral salts controlled by many sensors. After viewing those experiments, we went to a theatre with three men showing a lot of experiments. Some of those experiments were really awesome! It was funny and interesting to visit the university and see how amazing science is. Bernardo Moreira , Andreia Vendeiro e Filipa Marinho Turma Vocacional—9ºano

The 26th November was very interesting because we visited the University in Aveiro. We saw some physics experiments and a small car remote controlled and with sensors. The arrival to our school was very funny because in the bus we had a small loudspeaker and we sang together. This day was very funny and we learned a lot about science. Marcos Pires e Diogo Mendes Turma Vocacional 9ºano 9


10


A Nossa Viagem de Estudo No dia 27 de Novembro de 2014, as turmas do 9ºA e 9ºB saíram numa visita de estudo que na minha opinião foi uma das melhores já realizadas! Saímos da escola às 8:30 com destino à cidade de Coimbra e visionámos a peça “Auto da Barca do inferno” de Gil Vicente, como introdução/motivação à matéria que vamos lecionar no segundo período. Só tenho uma palavra para descrever a representação: fabuloso!! Pudemos perceber muito facilmente a crítica que Gil Vicente fazia aos grupos da sociedades daquela altura e o cómico, tendo resultados muitos positivos. Acabada a representação, fomos almoçar ao Fórum de Coimbra . Após o almoço, “embarcámos” para a Universidade de Coimbra, classificada pela UNESCO como Património da Humanidade, e fizemos uma visita guiada ao Paço das Escolas. Visitámos a Biblioteca Joanina com uma estimativa de mais de 55 mil livros e que têm sido preservados ao longo dos tempos graças a uma colónia de morcegos; a prisão académica, com duas solitárias e uma cela comum, para onde iam os estudantes quando tinham processos disciplinares. Por fim, chegámos à escola pelas 18:40. Renato Saraiva , 9ºA

11


O DIA DAS BRUXAS NA ESCOLA DE AZURVA No dia 31 de outubro festejou-se o dia das bruxas com a confeção de papas de abóbora, após os alunos do 2º ano terem realizado pesquisas sobre este fruto e convidado uma mãe para vir à escola pôr em prática a sua deliciosa receita.

Ainda fomos presenteados com a visita das “Bruxinhas da Pré”.

Lenda – A lenda nasceu na Irlanda, quando um homem foi obrigado a andar com uma vela acesa, sem nunca a deixar apagar. Para conseguir, colocou-a dentro de um nabo oco. Os Irlandeses levaram esta tradição para os Estados Unidos e como quase não havia nabos, foi substituído pela abóbora, tornando-se um dos principais símbolos do Halloween. Alunos do 2ºG, da Professora Glória Ratola

12


RECEITA Papas de Abóbora Ingredientes

Utensílios

- 2kg de abóbora

- bico a gás

- 1 kg de açúcar

- panela

- farinha de trigo q.b.

- faca

- 125g de manteiga

- colher de pau

- canela em pau e em pó

- varinha mágica

- uma pitada de sal

- taças

- casca de limão

- concha

- água q.b.

- colheres de sobremesa

Como fazer: Descasca-se a abóbora, parte-se a polpa em cubos e põe-se a cozer, com a manteiga, paus de canela, casca de limão, sal e água. Quando ferver, vai-se mexendo com a colher de pau. Logo que esteja cozida, retiram-se os paus de canela e a casca de limão e mói-se com a varinha mágica. Volta ao lume para ferver, de novo, e colocar o açúcar, de seguida a farinha, envolvendo tudo com a colher de pau e, por fim, a canela em pó. Ferve mais 5 min, retira-se do lume e serve-se em taças. Bom Apetite!! lunos do 2ºG, da Professora Glória Ratola

13


DESCRIBING PEOPLE She is Lana Del Rey. She is medium-height and slim. Her face is long and her mouth and nose are a little big. She has got long wavy red hair. She has got big brown eyes. She is pretty and young.

Hi Luna! How are you and your sister? I am Bruna Pinho and this is my family. I am twelve years old. I don't have any brothers or sisters. My parents are Jorge and Ana. My father is a farmer and my mother is a housewife. He is young and strong. He has got short brown hair and brown eyes. He has got a small nose and a normal mouth. He is hardworking and very patient. My mother is thirty-three years old and she is a housewife. She

His name’s David Carreira. He’s mediumheight and slim. His face is long and his mouth and nose are small. He has got short brown hair and brown eyes. He is handsome and young.

is tall and thin. She has got short brown hair and brown eyes. Mum is very beautiful and intelligent. We are a happy family! Write to me soon!

Bruna Pinho 6ºC

Beatriz Justino nº5 6ºC

14


DESCRIBING PEOPLE She’s Marisa Liz. Marisa‘s a very popular singer and an “Amor electro” member. She is thirty- two years old and her brithday is on 22nd October. She is medium-height and slim. She has got big brown eyes, a big nose, a big mouth and an oval face. She frequently changes the hair color and size. In this picture she has short black hair. She’s beautiful and very nice.

He’s Harry Styles. Harry ‘s a singer and member of a very popular band “One Direction”. He is twenty years old and his brithday is on 1st february.

Ken Block was born in California, he is American. His birthday is on 21st November 1967. His favourite hobby is driving rallye cars. He was the creator of the DC brand shoes. Kem Block has got a brown short hair, brown eyes. He is tall and thin.

Maria Inês Osório , 6ºC

Simão Linhares Carvalho, 6º C 15


My school life André is fourteen years old and studies at Escola Básica de Eixo in Year 9. We asked him about his daily life at school. What do you think of your school? Answer: I think it´s cool. It’s big and has a lot of resources. Are there any after school activities? Answer: Yes, there are. Are you at any club at school? Why / why not? Answer: No, I’m not but just because I don´t have time. Do you like your teachers? Answer Yes, I do. They are funny and smart. Written by: Cátia Silva, Luís Gomes, Ivo Jesus and Vasco Barros

Do you have many friends at school? Answer: Yes, I do. Is there a canteen in your school? Answer: Yes, there is. Do you usually have lunch at the school canteen? Answer: Yes, I do. How is the food at the school canteen? Answer: It couldn’t be better. !

Entrevista realizada pelos alunos do Curso Vocacional de prestação de serviços

16


My school life This Is Inês Simões. She is fourteen years old She studies at Escola Básica de Eixo and is in the 9th grade, class A. 1. Do you like our school? Answer: Yes, I do. 2. Why? Answer: Well… because it is in this school that I spend the best moments with my friends. 3.

What is your favourite subject?

Answer: My favourite subject is PE. 4.

Where do you spend the most of your time in school?

Written by: Answer: I spend the most part of my free time in the hall, at Catarina Lourenço Bernardo Moreira the tables near the headmaster’s office. Andreia Vendeiro 5. What can students do in their free time after classes? Diogo Mendes Answer: After classes we talk about how we spent our day, and Filipa Marinho the most important situations in the school. 6.

Do you practice any sport in your school?

Answer: I don’t have any time to practice sports; I have to study very hard because 9ªth grade is a little bit difficult. 7

Do you have any special person in this school?

Answer: No, I don’t have a special person in the school. I have a very good relationship with all my friends.

Entrevista realizada pelos alunos do Curso Vocacional de prestação de serviços 17


Cartas de Natal Nesta época natalícia, e no âmbito de uma atividade do departamento de línguas , todos os alunos foram convidados a elaborar uma carta e postais de Natal dirigidos à família. O objetivo foi presentear os familiares desejando-lhes festas felizes. Relembramos também como se preenche um envelope e se redige uma carta. Alguns postais foram expostos no polivalente da escola e outros enviados por correio.

9ºB

9ºA

18


To my mother Dear mom, I’m writing this letter because I love you very much. You are the one who never gives up on me. You give me strength to do what I really want to do in the future. I want to say sorry for sometimes behaving badly. I’m going to be a better son for you because you deserve it. This Christmas I want to see the whole family together. I don’t care about the gifts, I just want us to be united- it’s the most important for me indeed. A New Year is arriving and I just wish to be happy with the people I love, all the rest is like a bonus! Bernardo Moreira,

Love,

Curso Vocacional de Prestação de Serviços

Your son

Bernardo

19


Adaptação do conto tradicional “O Capuchinho Vermelho” Era uma vez uma linda menina chamada Capuchinho Vermelho que vivia numa grande cidade. Todos gostavam dela, pois era simpática e amorosa. Um dia, a avozinha enviou-lhe uma mensagem eletrónica para ela ir ter a sua casa, pois porque estava constipada. A capuchinho vermelho, como era normal, ia a casa da sua avó todos os dias, embora ela ainda fosse uma senhora cheia de energia. Nesse dia, a Capuchinho Vermelho saiu de casa para levar uma cesta cheia de bolos e sumos para a sua avó que estava doente. - Não te preocupes, mãe.- disse ao despedir-se – Não falarei com ninguém estranho. Durante o passeio pela avenida que dava acesso à casa da avó, deparou-se com um desconhecido que lhe falou, mas como ela ia distraída ao telemóvel nem lhe respondeu. O estranho continuou a falar até que ela olhou para ele. - Olá pequena! Posso saber onde vais com tanta pressa? - Vou a casa da minha avó que vive do outro lado da avenida.- Disse ela distraída, continuando a teclar no telemóvel e esquecendo o que prometera à mãe. - Eu também vou para o outro lado da avenida, a menina quer acompanhar-me? Posso darlhe boleia? - Disse o desconhecido. A capuchinho Vermelho aceitou sem hesitar. Entraram no carro e o homem para a distrair diz-lhe que ficou sem gasolina e que teria de parar numas bombas. A Capuchino Vermelho não discordou pois continuava focada no telemóvel. Depois de se ter desviado do caminho, o homem perguntou à Capuchinho onde era a casa da avó. A Capuchinho Vermelho indicou -lhe o caminho e o desconhecido levou-a para outro bem diferente. A Capuchinho só reparou que estava e ser levada para outro lugar quando o telemóvel ficou sem bateria. Mas…. tarde demais!! O homem parou o carro e tentava aproveitar-se da Capuchino Vermelho. Mas a sorte sorriu-lhe porque um familiar, estranhando o comportamento da menina, seguiu-os quando a viu entrar para o carro do desconhecido. (Passado algum tempo…) O homem foi severamente castigado e a Capuchinho Vermelho aprendeu a lição: nunca mais falou com desconhecidos nem usou excessivamente o seu telemóvel.

Ana Marcelino, 8B 20


Autorretrato Magra, morena, de olhos castanhos, Nem bem nem mal servida de pés, grande em altura, Feliz de fachada, o mesmo de figura, Nariz achatado e pequeno, Capaz de assistir num só terreno. Mais propensa para a violência do que para a felicidade, Esta sou eu, em quem não existe talento nenhum. Saíram de mim mesma estas verdades, No dia em que a minha professora de português Me mandou fazer este trabalho!

Nicole Fradoca, 8ºB 21


Alunos Robôs Alunos descontentes com o horário do início das aulas... Alunos e encarregados de educação queixam-se do horário escolar no período da manhã. Os discentes têm que acordar às 7 horas, ou mais cedo, para estar na instituição escolar às 8:30. Os alunos referem que não são robôs e os especialistas dizem que das 10:00 às 11:00 o cérebro está mais produtivo e, como tal, o melhor seria iniciar as aulas às 9 horas da manhã. Há anos que os especialistas tentam conciliar os horários escolares com o ritmo do organismo humano. Mas...até agora, ainda não o conseguiram… Inês Correia, 8ºB

Bravo Inês! A equipa editorial desta revista subscreve por completo a ideia subjacente no teu artigo.

22


Corta-mato Decorreu, na manhã do passado dia 13 de dezembro, o Corta-Mato escolar do Agrupamento de Escolas de Eixo. A atividade foi uma excelente oportunidade para a promoção do atletismo, de hábitos saudáveis e da prática desportiva para todos. Apuraram-se também os representantes da escola para o Corta-Mato regional a disputar em Vagos, no mês de fevereiro de 2015.

23

Em busca do bacalhau…. E… se Natal é sinónimo de nascimento, a meta é sinónimo de bacalhau! (ahahah!)


Livro do mês... Este foi definitivamente o melhor livro que li até hoje. Adorei cada página. É um livro que nos leva para um mundo completamente diferente e nos interliga com a história. O diário dá-nos a conhecer , através dos olhos de uma adolescente, a perseguição aos judeus durante a segunda guerra mundial e conta-nos o dia-a-dia de um povo perseguido. Não há palavras para descrever este livro e a sua história e são infinitas as emoções que sentimos página a página. Penso que, como seres humanos, podemos aprender muito com esta leitura e com Anne Frank. Este livro é inesquecível e estará sempre no meu coração.

Inês Ferreira 8ºB

24

Título: Diário de Anne Frank Autor/a: Anne Frank Publicado em: 1947


NATAL «Os pobres são como os rios. Estancam a sede da terra, fazem inchar as raízes e crescer as árvores; acarretam; moem o pão nos moinhos. Ei-la a vida da terra. Todas as catedrais se construíram da sua dor; sem eles a vida pararia.» (...)

Natal dos pobres! natal dos pobres!… Porque é que criaturas misérrimas encontram ainda na sua gélida nudez horas para recordar e amar?» Neste “Canto Livre" Europeu, ainda que de uma forma “naïve”, sonhe poder um dia ver as gentes, e principalmente os nossos jovens, fraternamente unidos, gostaria de deixar aqui uma história de Natal escrita pelo grande Raúl Brandão, em Maio de 1899. Mais de 100 anos decorridos “a dor dos pobres” continua a ser a mesma, não só por este Portugal adentro, não só por esta Europa fora, mas por todo esse mundo além.

As idiossincrasias do nosso MUNDO!

25


Natal dos pobres Natal…. Está um dia fosco de neblina incerta e tristeza. Para lá as árvores despidas não bolem. A vida parou. As nuvens andam a esta hora a rastro pelas encostas pedregosas dos montes. Não se ouve um grito. Tudo na natureza se concentra e sonha. Há entanto um grande rio envolto que nunca cessa de correr… Longe pelos caminhos, através de pinheirais cismáticos e calados, vão velhinhas tristes, de saia pelos ombros, para consoar nessa noite com os filhos. Andam trôpegas léguas e léguas. As suas mãos calosas, as caras enrugadas, onde as lágrimas abriram sulcos, os olhos tristes, contam o que elas têm passado na vida, dias sem pão, suor de aflições, desamparos, maus tratos… Os cavadores deixaram os arados mortos nos campos, que a chuva alaga. Que tudo repouse. O vinho de hoje conforta, como as lágrimas choradas pelas nossas desgraças, o lume de hoje aquece como o amor de nossas mães. Nos soutos, sob a chuva que cai mansa e continua, andam pobres que não têm lenha, a arrancar uma raiz esquecida, para se aquecerem. Deus os tenha na sua mão de pai. Partem, chegam, vêm muito longe, para verem os seus meninos, matando saudades. Quase não comem e sustentam filhos, sustentam netos. Os velhos, que tem atrás de si uma vida de martírio e fomes, dizem: – É hoje o maior dia do ano... Na lareira arde um canhoto. Cai o nevão. A cozinha é negra, de telha vá, é negro o frio, mas as almas sentem-se agasalhadas. Por um buraco avistam-se as estrelas e uma pedra serve de lar. Ao estalido das pinhas, abafadas na cinza, repartem um pão que é o suor do seu rosto, bebem o vinho aquecido em árvores que as suas mãos cortaram… Sentados ao lume não falam. As brasas vão-se extinguindo como um poente, ou como uma alma que vai deixar-nos. A Morte passa. No buraco do telhado a estrela reluz, o nevão cai com um ruído das flores desfolhadas, e cada um cisma em alguma coisa de indeterminado e vago, de longínquo; em certa hora da vida, na mãe, num filho ausente, naquela morta que passou seus dias a sacrificar-se por nós… – O lume apaga-se… – Deitai-lhe canhotos. O lume apaga-se e as sombras da noite, em revoadas, vêm escutar-nos atentas. Os pobres são como os rios. Estancam a sede da terra, fazem inchar as raízes e crescer as árvores; acarretam; moem o pão nos moinhos. Ei-la a vida da terra. Todas as catedrais se construíram da sua dor; sem eles a vida pararia. Natal dos pobres! natal dos pobres!… (continue a leitura….)

http://www.livros-digitais.com/raul-brandao/os-pobres/143

Raul Brandão, 1899

26


Clubeeuropeu.aee@ebie.pt

Alunos e professores do Clube Europeu desejam-vos um Feliz Natal e um ótimo Ano Novo com muita felicidade e êxito nos estudos.

As professoras dinamizadoras do Clube Europeu agradecem todo o empenho e trabalho dos alunos e professores que colaboraram nesta edição. Sem eles, esta revista não seria possível.

A Direção: Clube Europeu

Redatores: Ana Celestina 9ºB Irina Alexandra 9ºB 27

Clube europeu revista2  
Clube europeu revista2  
Advertisement