Issuu on Google+

associação nacional das empresas do comércio e reparação automóvel Pessoa Colectiva de Utilidade Pública

N 310 maio 2013/2.50€

ESPECIAL

REPINTURA ENTREVISTA

Manuel Valadas

Country Manager Axalta Coating Systems Portugal, S.A.

REPORTAGEM

ENTREVISTA

realiza sessão de sensibilização na ANECRA

CORVAUTO

ACT

Ana Silva Administradora


EM FOCO Mais do que uma exigência social é uma necessidade económica. É do domínio público que o mercado automóvel é o principal motor da grande maioria das economias e que o mesmo atravessa uma crise profunda, essencialmente a nível europeu. Infelizmente, o nosso país não foge à regra e as vendas de veículos novos e usados têm vindo a registar mínimos históricos. Não só mas também, mais de metade das empresas que laboram na área da reparação e manutenção automóvel tem taxas de ocupação inferiores a 50%. Face a este cenário desastroso, que está a conduzir à falência grande parte do seu tecido empresarial, com efeitos nefastos ao nível do desemprego, é fundamental que o Executivo atue rapidamente de forma eficaz, dando execução às medidas específicas e necessárias para a revitalização do Setor Automóvel, inseridas no “Manifesto da ANECRA em Defesa do Setor Automóvel”, quer na área do Comércio, quer na Reparação, através do qual se justifica a premência na implementação de políticas concretas e eficazes, visando o apoio à sustentabilidade das empresas e à manutenção e criação do emprego, num setor de atividade onde se impõe um notório esforço no sentido da racionalização e desburocratização dos processos administrativos. É neste contexto que hoje nos debruçamos sobre uma das medidas defendidas, desde sempre pela ANECRA e que tem a ver com a urgente reposição do Programa de Incentivos ao Abate de Veículos em Fim de Vida. Impõe-se recordar que o Programa de Incentivos ao Abate de Veículos em Fim de Vida teve o seu início no ano de 2000 e terminou no ano de 2010, tendo ficado bem patente nos onze anos da sua vigência o significativo impacto que teve ao nível da atividade económica, do rejuvenescimento do parque automóvel nacional, da segurança rodoviária, da defesa do meio ambiente e, simultaneamente, da receita fiscal. O número de veículos vendidos ao abrigo deste Programa de Incentivos, durante os 11 anos em que vigorou foi na ordem dos 164.287 veículos, correspondendo a uma média anual muito significativa de cerca de 15.000 unidades, o que espelha com verdade, a importância que este Programa assumiu para o Comércio Automóvel em Portugal, atenuando parcialmente os efeitos da crise económica que se fez sentir a partir do ano de 2008. Para além de se constituir como uma alavanca para aumentar as vendas de veículos novos, não podemos deixar de considerar outros benefícios que decorreram deste Programa de Incentivos ao Abate de Veículos em Fim de Vida, nomeadamente no que diz respeito à criação e expansão de centros de abate/ desmantelamento considerados absolutamente necessários para cobrir o território nacional, não só para levar a cabo o abate dos veículos, como também permitir a reciclagem do residual automóvel. A criação destes centros de desmantelamento surgiu como alternativa às sucatas, poluidoras da paisagem e do ambiente circundante, onde com frequência se comprovou a existência de queimas ilegais e se assistiu ao continuado derrame de produtos tóxicos no subsolo. Acresce que com a proliferação destes centros de desmantelamento, foi possível retirar da via pública muitos dos veículos abandonados, com o inerente cancelamento de

matriculas, que, de outra forma, continuariam a criar dificuldades ao estacionamento e à fluidez da circulação automóvel e na informação estatística relativa ao parque. Não só mas também e ainda neste quadro se impõe uma referência para a importância de que se revestiu a criação de postos de trabalho no que diz respeito à atividade de recondicionamento adequado e à venda de peças e componentes usados. Não é despiciendo ainda referir que a imposição de um limite de emissões de CO2 a que o veículo novo deveria obedecer como contrapartida para a obtenção do incentivo fiscal, permitiu uma maior redução do CO2 emitido pelos veículos. Este Programa de Incentivos trouxe também claros benefícios ao nível da segurança rodoviária, na medida em que, com a substituição de veículos velhos por veículos novos equipados de série com sistemas de travagem ABS, airbags ou sistema de controlo de suspensão (ECS) implicou uma melhoria substancial nas condições de segurança rodoviária uma vez que, na esmagadora maioria dos casos, os veículos abatidos não possuíam estes sistemas. Tendo presente o exposto e consciente de que a reposição deste incentivo fiscal não será a solução absoluta para o Setor Automóvel, tanto mais quanto continuará a ser determinante o impacto negativo na procura de veículos automóveis decorrente das péssimas performances conjunturais das respetivas condicionantes macro-económicas, contribuirá seguramente para minorar a grave crise que o automóvel atravessa em Portugal. Neste sentido, a ANECRA elaborou um estudo, compreendendo várias simulações cujos resultados, permitem concluir que mesmo nas hipóteses mais pessimistas do mercado, será possível ao Estado arrecadar um significativo volume adicional de receitas de ISV liquidas de incentivos, como consequência do incremento de vendas de veículos novos, no âmbito da recriação do sistema de incentivos ao abate de veículos em fim de vida. Veja-se a este propósito, o que está a acontecer na nossa vizinha Espanha, onde à semelhança do que acontece no nosso país, se vive uma conjuntura extremamente negativa, com particular destaque para o seu Setor Automóvel, em que o Governo espanhol apostou na retoma de um novo Plano de Incentivos ao Veiculo Eficiente (PIVE), que entrou em vigor no início de fevereiro de 2013, dotado de um orçamento inicial de 150 milhões de euros, o que irá permitir assegurar um volume de vendas adicional espectável de cerca de 150.000 veículos automóveis novos. Assim, esperamos e desejamos que o Governo seja sensível a estes inquestionáveis argumentos e leve a cabo no mais curto prazo de tempo a concretização da retoma do Programa de Incentivos ao Abate de Veículos em Fim de Vida, capaz de permitir não só a dinamização do mercado automóvel, como também o rejuvenescimento do parque circulante, a promoção da segurança rodoviária e a salvaguarda do meio ambiente, tendo presente que este instrumento mais do que uma exigência social é uma necessidade económica. O Presidente da ANECRA António Chícharo

Director: António Chícharo Director Adjunto: Jorge R. Neves da Silva Direcção Financeira: José Luís Veríssimo Colaboração Técnica: Augusto Bernardo, Isabel Figueira, João Patrício, Patrícia Paz Publicidade: José Fernando, Joaquín Vicén, Joaquim Alves Pereira Propriedade: ANECRA Av. Almirante Gago Coutinho Nº 100 1749-124 Lisboa Tels. 21 392 90 30 Fax 21 397 85 04 Edição:

.com

Reposição do incentivo ao abate de veículos em fim de vida…

ANECRA Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel Pessoa Colectiva de Utilidade Pública Av. Almirante Gago Coutinho Nº 100 - 1749-124 Lisboa Tels. 21 392 90 30 – Fax 21 397 85 04 e-mail: lisboa@anecra.pt ANECRA PORTO Av. da Boavista, 2450 - 4100-118 Porto Tel. 22 618 98 43 Fax 22 618 98 64 e-mail: porto@anecra.pt ANECRA LEIRIA Av. Marquês de Pombal, Lote 25, 1º C 2400-152 Leiria Tel. 244 8146 86 Fax 244 81 47 19 e-mail: leiria@anecra.pt

AutoAftermarketNews anecra@autoaftermarketnews.com Design e concepção gráfica: brunocarvalho@ autoaftermarketnews.com Impressão: Lisgráfica Tiragem: 7.500 exemplares Preço: 2,50 € Reprodução de Artigos: É permitida em Portugal a reprodução dos artigos publicados na Revista ANECRA, desde que a origem seja assinalada de forma inequívoca e informados os nossos serviços. Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores. Inscrição na ICS: 110781 – Depósito Legal nº 17107/87 Membros Activos: C.C.P. – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal; E.T.O. – European Tuning Organization; C.E.C.R.A. – Comité Europeu do Comércio e da Reparação Automóvel Isenta ao abrigo do nº.1 da al. a) do artigo 12º do D.R. nº 8/99 de 09.06 http: www.anecra.pt


Reportagem

ACT realiza sessão de sensibilização na ANECRA A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), realizou uma sessão de sensibilização sobre prevenção e segurança no trabalho no passado dia 29 de abril, nas instalações da ANECRA.

Legislação de referência

a

s doenças profissionais em nada se distinguem das outras doenças, salvo pelo fato de terem a sua origem em fatores de risco existentes no local de trabalho e de serem incapacitantes para o exercício da mesma – esta foi a mensagem chave deixada aos associados e membros da Anecra presentes na sessão de sensibilização. Segundo Ana Teles da ACT, “doença profissional é aquela que resulta diretamente das condições de trabalho, consta da Lista de Doenças Profissionais, e causa incapacidade para o exercício da profissão ou morte”. No desempenho da sua atividade profissional, todos os trabalhadores estão expostos a

- Lei n.º 7/2009 de 02-12 - Aprova o Código do Trabalho. - Lei 102/2009 de 10-09 - Aprova o regime jurídico da promoção da segurança e saúde do trabalho. - Lei 98/2009 de 04-09 - Regulamenta o Regime da Reparação de acidentes de trabalho e de doenças profissionais, incluindo a reabilitação e reintegração. - Decreto-Lei n.º 352/2007 de 23-10 - Aprova a Tabela Nacional de Incapacidades por Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais. - Decreto Regulamentar n.º 6/2001, de 5 de Maio alterado pelo Decreto Regulamentar n.º 76/2007, de 17-07 – Atualiza a lista das doenças profissionais e o respetivo índice codificado.

fatores de risco que poderão ocasionar acidentes de trabalho e doenças profissionais. Estes poderão dar origem a vários tipos de incapacidade. Por vezes, uma doença profissional, dependendo da exposição aos diferentes fatores de risco (químico, biológico, mecânico, físico, psicossocial) pode demorar muitos anos até ser detetada e pode haver situações em que o trabalhador fica definitivamente incapacitado. “A Lei também considera que a lesão corporal, a perturbação funcional ou a doença não incluídas na lista serão indemnizáveis, desde que se prove serem consequência, necessária e direta, da atividade exercida e não decorram do normal desgaste do organismo”, sublinhou Ernesto Dias, formador da ACT.

Pub

4

Anecra 2013

Se o médico do trabalho da empresa, organização ou o médico de família (Serviço Nacional de Saúde), tiver fortes suspeitas de que a doença do trabalhador pode ter uma causa laboral, deverá fazer os exames médicos adequados para o diagnóstico de presunção. O médico deverá preencher a Participação Obrigatória de Doença Profissional e enviá-la para o Departamento de Proteção contra os Riscos Profissionais do Instituto da Segurança Social (DPRP), que irá analisar a situação e avaliar se se trata ou não, de doença profissional. “Se o diagnóstico for confirmado, o trabalhador tem direito à reparação em espécie, isto é cuidados médicos, cirúrgicos, farmacêuticos e hospitalares, e prestações pecuniárias (em dinheiro), por incapacidade temporária, redução da capacidade profissional ou por incapacidade permanente para o trabalho”, concluiu Patrícia Santos da ACT.


NA VANGUARDA. GLASURIT, APROVADA PELOS PRINCIPAIS FABRICANTES DE AUTOMÓVEIS Uma empresa que estabelece tendências: com os seus produtos e sistemas de pintura, a Glasurit é um dos principais fabricantes no que diz respeito à aprovação por fabricantes de veículos, e esta é uma vantagem concorrencial crucial para as oficinas de carroçarias.A aprovação por OEM não só assegura um padrão mais elevado de acabamento como também garante que os fabricantes de veículos aceitam a responsabilidade pelas garantias. Também pode tirar partido das vantagens dos produtos e sistemas Glasurit de primeira qualidade, para o ajudar a causar uma impressão de excelência nos seus clientes. ProFit with Glasurit.

Glasurit, Rua 25 de Abril, No 1, 2685-368 Prior Velho, Lisboa Tel. 21 9 49 99 60, Fax 21 9 49 99 65, www.glasurit.com


BREVES CIVIPARTS AVANÇA COM IMPLANTAÇÃO DE CALL CENTER A NÍVEL NACIONAL

PUB

www.asborrego.pt Tel.: 218 153 516

Equipa portuguesa da Blue Print participa na Automec - Brasil

O maior certame do sector do Pós-Venda na América Latina, a Automec, teve lugar de 16 a 20 de abril de 2013 no Salão de Feiras Anhembi, em São Paulo. Mais de 1.200 expositores assim como 70.000 visitantes de mais de 70 países encontraram-se na metrópole brasileira para debater e apresentar novos produtos, inovações e tendências do Aftermarket. A unidade do bilstein group no Brasil, a FebiAutoLinea, uma joint venture com o Hubner Group sedeada em Curitiba, teve presença na feira com um stand de 100 m2, onde apresentaram as ofertas completas de produtos e serviços de duas das marcas do grupo, a febi e a Blue Print, e assim iniciar novos contactos comerciais e ainda reforçar parcerias existentes. O stand contou com a presença de mais de 2.200 visitantes de 24 diferentes países. Joaquim Candeias e João Ramos, respetivamente Managing Director e Brand Development Manager da unidade em Curitiba e agora responsáveis pelo mercado brasileiro, apresentaram a marca Blue Print na feira em S. Paulo pela primeira vez. O saldo da feira foi extremamente positivo, tendo existido um altíssimo interesse pelo conceito da Blue Print e a sua oferta de gamas, tendo deixado os responsáveis muito confiantes e com excelentes perspetivas de negócios no futuro. Esta é a estratégia do bilstein group que quer ter cada vez mais ter uma presença internacional com todas as suas 3 marcas, desenvolvendo devidamente mercados como o brasileiro e a América Latina.

Concurso fotográfico EQUIP’AUTO No sentido de disponibilizar um melhor serviço aos seus clientes, a Civiparts criou um Call Center nacional, a operar desde abril, com postos de atendimento distribuídos pela rede de lojas. Este Call Center disponibiliza um serviço de identificação de peças, orçamentos e encomendas. As equipas de atendimento são compostas por técnicos especializados, formados para prestar um atendimento de excelência colmatando as necessidades atuais do mercado. A entrada do Call Center neste momento é importante para a consolidação da relação com os clientes e, em termos operacionais, um grande avanço na melhoria do desempenho da Civiparts.

PORSCHE ESCOLHE PNEUS DUNLOP PARA NOVO 911 GT3

Rendimento equilibrado e desportivo do pneu Sport Maxx Race foi essencial no momento da escolha A Dunlop, um dos produtores líderes mundiais de pneus de elevados e ultra elevados desempenhos, anuncia que os pneus Sport Maxx Race foram escolhidos para equipar o novo Porsche 911 GT3. A preferência prende-se com a capacidade dos pneus oferecerem um rendimento equilibrado e desportivo a um elevado nível. O pneu desportivo, construído com o ADN de competição da Dunlop, é equipado no novo Porsche nas medidas 245/35 ZR20 (91Y) NO para os dianteiros e 305/30 ZR20 (103Y) XL NO para os pneus traseiros. Estas medidas e esta combinação específica foram desenvolvidas para o novo Porsche 911 GT3.

Pub

6

Anecra 2013

Uma animação em que todas as garagens e oficinas portuguesas podem participar! Inscrições online até o dia 1 de Junho! A EQUIP’AUTO lançou um concurso fotográfico aberto a todas as empresas francesas e internacionais do sector da reparação e carroçaria. Haverá uma seleção das 12 melhores fotografias retratando: uma garagem, uma oficina ou uma equipa de mecânicos, para o calendário EquipAuto 2014 As inscrições para o concurso estarão abertas até ao dia 1 de junho. Fotografe o seu ambiente profissional e concorra! Para participar no concurso e talvez mesmo fazer parte do calendário EQUIPAUTO 2014, basta enviar a fotografia mais insólita da sua garagem, da sua oficina ou da sua equipa, antes do dia 1 de junho. Todas as fotografias dos participantes serão submetidas ao voto da comunidade do Facebook da feira: as 12 mais votadas ilustrarão o calendário 2014. Para aumentar as hipóteses de ganhar, utilize a sua rede de conhecimentos (clientes, fornecedores, amigos, etc.) pedindo-lhes que apoiem a sua candidatura no Facebook! Inscreva-se GRATUITAMENTE em linha até o dia 1 de junho de 2013!

Dyna Blades da HELLA – as novas escovas limpa para-brisas sem articulacões

Na qualidade de parceiro lider tecnologico dos fabricantes automoveis de renome, a HELLA desenvolve desde 1899 componentes e sistemas de qualidade para a industria automovel e e um dos maiores fornecedores de componentes e acessorios automoveis. As escovas limpa para-brisas são pequenas obras de arte técnicas. Ao longa da respetiva vida util escovam milhares de litros de agua do para-brisas. Estas eliminam manchas de




 

A partir daa actualização actuallização CAR versão 50, TEXA introduzz para todos os seus clientes com contra rato TEXPACK TEX extraordin contrato activo uma extraordinária cobertura de diagnóstico para veículos asiáticos. Aproximando-se da excelente cobertura em veículos europeus, este grande empenho de TEXA em propor a melhor cobertura possível do mercado, garante à oficina poder trabalhar sem problemas com uma única solução, evitando assim a compra de outro instrumento de diagnóstico suplementar.   TEXA IBERICA DIAGNOSIS S.A. Can Mascaró - C/Llevant, 2 08756 - La Palma de Cervelló - Barcelona Tel. +34 936 535 099 Fax +34 936 535 083 www.texaiberica.com info@texaiberica.com


BREVES PUB

www.asborrego.pt Tel.: 218 153 516 nevoeiro da mesma forma que eliminam neve, gelo, insetos e agua suja proveniente do veiculo que circula a sua frente. Trabalho arduo ao alcance das escovas limpa para-brisas da HELLA. Por mais pequenas que sejam – o contributo para a seguranca rodoviaria é notave. Gracas ao revestimento de grafite da borracha da escova limpa para-brisas, a friccao entre a escova e o para-brisas é fortemente reduzida. O resultado: funcionamento uniforme e sereno aliado a uma vida útil mais longa.

MASTER ASSISTÊNCIA

Euromaster anuncia o lançamento de um serviço exclusivo, em parceria com a Inter Partner Assistance, o qual se trata da garantia mais completa de pneus, proporcionando três benefícios principais: • Garantia contra qualquer dano durante a vida útil do pneu. • Assistência em estrada 24h em Portugal e na Europa, por dano nos pneus (durante 3 anos). • Não importa em que centro Euromaster se contrate Master Assistência, no caso de incidente pode dirigir-se a qualquer centro da rede. Este serviço tem características únicas.

Mann-Filter premiada pela terceira vez com o Prémio “Fornecedor do Ano” pela ADI Autodistribution

A parceria entre a AD Internacional e Mann-

-Filter tem crescido continuamente desde que foi criada há 20 anos. A ADI Autodistribution International Ltd., uma rede de peças para automóveis distribuida por toda a Europa, atribuiu o seu cobiçado Prémio “Fornecedor do Ano” 2012 á Mann-Filter. A unidade de negócios de peças de reposição automóvel do Grupo Mann-Filter foi nomeada Fornecedor do Ano em 2005, 2006 e agora pela terceira vez. Além disso, numa pesquisa organizada pela AD International, Petra Engels - responsável pelas vendas internacionais no mercado de reposição automóvel independente da Mann-Filter - foi no ano passado, a primeira mulher a ser eleita “Profissional Aftermarket do Ano”. A Mann-Filter é atualmente o principal fornecedor da AD Internacional no setor de filtragem em praticamente todos os mercados europeus e gostaria de expandir o mútuo negócio de filtragem ainda mais.

Novos catálogos Metelli e Cifam para discos, pastilhas, tambores e calços de travão

Dois catálogos completamente revisados e atualizados com referências novas para uma oferta cada vez mais competitiva. A Metelli Co. apresenta dois novos catálogos Metelli e Cifam: “Discos e Pastilhas de Travão” e “Tambores, Calços e Kits Pré-montados de Travão.” A Metelli – um líder renomado e ponto de referência no mercado de pós-venda – atualizou significativamente a sua gama de produtos em resposta às crescentes necessidades dos consumidores e à nova situação do mercado. Os novos catálogos expandem a gama de produtos disponíveis da Metelli, com novos códigos de referência, que estarão ao dispor brevemente no mercado. O novo catálogo Metelli e Cifam “Discos e Pastilhas de Travão” foi aumentado com 139 novos códigos para discos de travão e 217 para pastilhas de travão, com um total de 2431 referências (939 discos de travão e 1492 pastilhas de travão) cobrindo mais de 13.300 modelos de veículos, a maioria dos quais fabricados na Europa. O catálogo consiste de 4 partes principais: uma secção de aplicações; uma lista de referências cruzadas, com códigos OES e os

Pub

8

Anecra 2013

principais concorrentes; uma lista numérica e uma secção inovadora com uma escala 1:1 das pastilhas de travão, que proporciona informação precisa e detalhada aos mecânicos que compram produtos Metelli e Cifam.

NGK Spark Plug Europe lança um novo catálogo de motos

A tempo desta temporada de motocicletas, a NGK Spark Plug Europe reformulou e atualizou o seu catálogo de motos. Este novo catálogo enumera velas de ignição para praticamente todos os modelos de duas rodas do mercado. Além disso, para muitas motos, possui uma coluna adicional com as referências equivalentes da gama Iridium IX como uma alternativa às velas de ignição convencionais. Estas velas de ignição têm uma ponta de irídio no eletrodo central, que é soldada num procedimento especial com a ajuda de um laser. Este material permite duplicar o tempo de vida útil das velas de ignição convencionais. Por outro lado, o metal precioso permite que o eletrodo central seja consideravelmente mais fino (0,6 mm de espessura), reduzindo-se significativamente a necessidade de tensão de ignição e contribuindo para melhorar a distribuição da frente da chama na câmara de combustão. O catálogo também contém muitos sensores lambda para motos e muitas velas de ignição para quadriciclos e motos de neve. O catálogo inclui um total de 9.850 aplicações. Informação útil sobre o aperto, colocação das velas de ignição ou entender o código do produto NGK completam o conteúdo do catálogo. Os referidos catálogos estão já disponíveis para os distribuidores no formato tradicional, mas também podem ser descarregados do site (www.ngk.es / descargas) como ficheiro PDF.

ESTÁ EM MARCHA UMA REVOLUÇÃO SILENCIOSA NOS TÁXIS

O veículo eléctrico mais vendido no mundo chega em silêncio para baixar significativamente as emissões do segmento dos táxis. Cidades por toda a Europa estão a assistir a uma revolução silenciosa, à medida que as companhias de táxis locais trocam os seus veículos convencionais a diesel pelos silenciosos Nissan LEAF de emissões zero. O veículo eléctrico (VE) mais vendido em todo o mundo está rapidamente a tornar-se o favorito dos taxistas, atraídos pelos reduzidos custos de funcionamento


A COR DO SUCESSO:

Pronto para saltar em frente? Junte-se com à Standox, líder na repintura automóvel, e deixe-nos ajudar a ser o primeiro a partir na frente. Temos consultoria para o apoiar no desenvolvimento do seu negócio, tal como ganhar novos clientes, manter os existentes e posicionar a sua oficina para o sucesso. Confie na Standox para alcançar os melhores resultados e em breve estará a destacar-se dos restantes concorrentes. Para obter mais informações, visite www.standox.es/robbialac


BREVES

100

PUB

www.asborrego.pt Tel.: 218 153 516

Gerir o desperdício

Questões relacionadas com saúde, segurança e ambientais podem causar problemas no sector da repintura. A legislação sobre a gestão de resíduos é constantemente actualizada, e a necessidade das marcas de tinta em apoiar as suas oficinas e repintores é maior do que nunca. Os valores fundamentais da DuPont Refinish vêm-se reflectidos no apoio que a marca proporciona às suas oficinas e repintores em termos de gestão de desperdício. As principais questões ambientais que ocorrem durante o processo de repintura são a eliminação de resíduos e a recuperação de solventes. Para garantir que a sua realização de forma adequada e legal, a DuPont Refinish oferece soluções adequadas a todas as suas oficinas, ajudando a reduzir o impacto sobre o meio ambiente. Tratamento de resíduos de tinta Um produto chave da DuPont Refinish para a gestão do desperdício é o 16.30, um coagulante que separa os resíduos do pigmento das águas residuais, permitindo uma reciclagem segura de qualquer outro líquido restante. Basta para isso adicionar o pó à água contaminada e misturar através de um agitador rotativo durante cerca de dez minutos; os repintores vão constatar que os flocos sólidos fixam-se e separam-se da água. O processo fica concluído quando a água residual se apresentar totalmente clara. O resíduo do pigmento deve então ser filtrado e removido como desperdício químico. A água límpida pode ser eliminada de acordo com os regulamentos locais.

SKF na Fórmula 1

SKF presente nas equipas de Fórmula 1 na temporada de 2013. Com o início do campeonato de Fórmula 1, a SKF anuncia que equipará a maioria dos carros de F1 com rolamentos de roda, tornando a empresa, líder nesta aplicação de rolamentos na Fórmula 1. Juntamente com as suas cinco plataformas de tecnológicas (rolamentos e unidades, vedações, mecatrônica, serviços e sistemas de lubrificação) a SKF também aproveita os conhecimentos adquiridos para manter a mais prolongada parceria técnica na Fórmula 1 com a Scuderia Ferrari, cuja principal marca foi reconhecida recentemente como a mais poderosas do mundo.

TRW LEVA MENSAGEM SOBRE A SEGURANÇA DOS COMPONENTES DOS VEÍCULOS A UM PÚBLICO GLOBAL COM A CAMPANHA CORNER MODULE

Vocacionada para os sistemas de direção e de suspensão, esta campanha apresentará imagens de veículos a circular por vários de locais do mundo, bem conhecidos. Simultaneamente, a TRW está a realizar uma promoção de componentes de direção e suspensão com o TRW Diamonds, o programa de fidelização para oficinas. “A mensagem central da campanha é que compensa, a todos os níveis, utilizar peças de substituição da mais elevada qualidade”, explica o diretor europeu dos serviços de marketing da TRW, Soeren Kristensen. “Como fornecedor de equipamento original, a TRW compreende, ao nível do sistema, os requisitos complexos de cada peça e as respetivas tolerâncias; não nos limitamos a projetar componentes individuais.” “Dada a sua posição em cada “canto” do veículo e o papel central que desempenham na transmissão de energia para a estrada, os componentes utilizados nos sistemas “Corner Module” estão sujeitos a uma pressão constante”, continuou Soeren. “A um nível técnico, a nossa campanha de publicidade aborda o tema da energia cinética. A energia cinética de um objeto é a energia produzida pela combinação do seu peso e da sua velocidade. Se considerarmos o peso do veículo, dos seus sistemas e dos seus passageiros, cada travagem e operação de direção sujeita o veículo a forças dinâmicas invisíveis, ao colocar carga sobre os componentes individuais. À medida que a velocidade e a massa do veículo aumentam, aumenta também a força dinâmica e, consequentemente, o desgaste das peças individuais.”

95 75

25 5 0

HELLA e TMD Friction confirmam a sua joint venture para impulsionar o mercado de travões

A TRW está a levar a sua mensagem sobre a segurança dos componentes dos veículos a um público global, com a campanha publicitária sobre o “Corner Module”. Introduzido em 2011, este conceito descreve a forma como as competências da TRW nas peças de travagem, direção e suspensão para o equipamento original (EO), estão aplicadas em cada “canto” do veículo.

Pub

A HELLA, fornecedor global para a industria automóvel, e os especialistas em componentes de travagem, TMD Friction, acabam de confirmar a criação de uma joint venture a 50%, denominada HELLA PAGID BRAKE SYSTEMS, destinada ao desenvolvimento e distribuição de sistemas de travagem, após a aprovação das autoridades para a concorrência. A nova empresa, com sede em Essen (Alemanha), começa a operar desde este mês de Maio com o objetivo de impulsionar o mercado mundial de componentes de travagem combinando as forças de ambas as marcas. A HELLA PAGID destaca-se por ser perita em Primeiro Equipamento, assim como pela sua âmpla rede de distribuição, comercializando cerca de 4.400 referências com as últimas novidades em pastilhas de travão, discos, calços, tambores, bem como cilindros, líquidos de travão, limpeza e avisadores, entre outros produtos. Assim, a companhia âmpliará a medio prazo a sua gama de produtos com a incorporação, por exemplo, de componentes hidráulicos juntamente com outros acessórios, de maneira a que os clientes possam cobrir todas as suas necessidades nesta àrea.

100 95 75

25 5 0

10

Anecra 2013


publiReportagem

CORGHI apresenta inovação R.E.M.O. na Autopromotec Robotic Equipment for Desmontadora Measuring by Optics (R.E.M.O.) Corghi Artiglio Mastercode

o

R.E.M.O. é o primeiro alinhador de direcções robótico automático, sem grampos, e que não necessita a intervenção do operador. Em menos de dois minutos é possível realizar todas as medições de alinhamento da direcção. Medições óticas para aumentar a precisão, eliminação total de erro humano, rede sem fios para comunicação, inteligência artificial para recriar imagens tridimensionais, compatibilidade com o Ipad, quick caster a 10 ou 20 graus. Compatível com qualquer tipo de elevador ou ponte. Busca vertical automática da roda. Sem intervenção do operador.

O que é a CORCET?

Equilibradora Corghi EM9980 C Touchlessline Na linha mais económica, está esta equilibradora, e o alvo desta equilibradora são oficinas que não precisam das gamas mais altas porque não realizam o número suficiente de operações , mas que necessitam ter um produto de qualidade e dar uma boa imagem ao cliente.

A CORCET iniciou a sua actividade em Janeiro de 2008. Na base da sua constituição esteve a honrosa e apaixonante tarefa de dar continuidade à forte presença da marca CORGHI no mercado português. A importância histórica deste fabricante está bem patente nas inovações pelas quais foi responsável ao longo de 5 décadas, tendo sido o inventor da tradicional máquina de desmontar rodas “Artiglio”, assim como pelas mais recentes inovações nesta área. A qualidade dos equipamentos CORGHI é reconhecida pelos principais fabricantes de automóveis e fabricantes de pneus, seja através das inúmeras homologações concedidas, seja pelas parcerias estabelecidas no desenvolvimento de novas soluções e tecnologias. Apadrinhada na sua constituição pela reconhecida empresa Teixeira & Chorado S.A., a CORCET teve nesse factor a garantia de robustez e experiência de mercado para fazer face ao desafio a que se propôs. Tel.Sede: 255 728 220 | Email: geral@corcet.pt

12

No 50° aniversário da invenção do Artiglio e 11 anos depois da introdução no mercado da tecnologia “leva la leva” (sem alavanca), a CORGHI lança um novo desafio: ARTIGLIO MASTERCODE. Do reconhecimento automático das dimensões da roda, ao consecutivo posicionamento automático das ferramentas, até o indefectível sistema de desmontagem Smart Corghi System, o modelo MASTER CODE retoma e reescreve o código genético dos desmonta pneus, reafirmando os seus inventores como os únicos em condições de impulsionar o desenvolvimento contínuo do sector. O novo objectivo foi dar uma maior automação de trabalho, aumentar o desempenho e eficiência para todos os tipos de rodas, reduzindo o tempo de trabalho cada vez mais valioso. O sistema computadorizado Touch Screen guia cada operação de trabalho sugerindo a melhor solução para cada dificuldade enfrentada. O MASTER CODE é capaz de trabalhar com qualquer tipo de pneu das rodas Run Flat-UHP aos pneus baloon de pequenas e grandes dimensões. A segurança e a facilidade de operação para o borracheiro, o respeito absoluto de jantes e pneus junto com a velocidade de utilização da máquina, caracterizam a nova invenção da CORGHI, ÚNICO INVENTOR DO SISTEMA DOS DESMONTA PNEUS.


Especial repintura

Reportagem

GLASURIT e R-M em Feiras Internacionais Classic Car Colors atrai multidão

Glasurit exibe as suas cores no Techno-Classica

Lançamento no Médio Oriente da cor com efeito especial Carizzma “Cool White Dubai”

No seu 25.º aniversário, o salão automóvel Techno-Classica de Essen bate todos os seus recordes históricos. Quase 200.000 apaixonados por automóveis visitaram os stands apresentados por marcas oriundas da Alemanha e de outros países. A BASF juntou-se a elas com a Glasurit, a sua marca premium de produtos de pintura. O stand da Glasurit era marcadamente moderno e apresentou uma colecção de modelos de veículos reparados, atraindo a atenção de miúdos e graúdos. Alvo popular de fotografias, proporcionou aos visitantes a oportunidade de aprenderem mais acerca da actividade que a Glasurit desenvolve no domínio das cores de automóveis clássicos. Muitos dos visitantes do stand, que são eles próprios fãs e proprietários de veículos clássicos, demonstraram um especial interesse pela base de dados de cores históricas da Glasurit, a qual podem utilizar para restaurar o brilho e a cor original dos seus veículos antigos. Para além de comparecer com um stand próprio, a Glasurit também mostrou as suas cores nas Peças Clássicas da Volkswagen. A colecção da Glasurit, constituída por seis veículos pintados com produtos Glasurit, em cores típicas do Golf GTI, também fizeram sucesso no stand da Volkswagen.

14

Anecra 2013

R-M® na Automechanika Dubai A R-M, marca de tintas de excelência na indústria de rectificação/ acabamento automóvel da BASF, expõs no Salão 8 da Automechanika Dubai, de 11 a 13 de Junho, mostrando a sua competência em cores e a sua forte rede de distribuição no Médio Oriente. A Automechanika Dubai é a principal feira internacional do Médio Oriente dedicada à indústria automóvel, direccionada a decisores da Ásia, Europa Central, CEI*, Rússia e África. O stand da R-M concentrou-se na competência quase lendária em cores Colour Universe da marca, um programa de cores abrangente concebido para proporcionar Kiev.Victor / Shutterstock.com correspondências de cores rápidas e precisas e para maximizar a rentabilidade das oficinas – em harmonia com o lema da R-M “Perfection made simple”! O destaque do stand da R-M foi o desportivo Mercedes-Benz AMG C63 pintado com a cor de efeito especial “Cool White Dubai”, inspirada na referência de cor “Artic White” CARIZZMA da R-M. “Esta cor “Cool White Dubai” reflecte a tecnologia actual: uma combinação contemporânea de estilo e força. Uma elegância sem excessos, associada a um efeito excitante” diz o designer de cores Mark Gutjahr.


Texto e Fotos: João Raposo

SHERWIn WILLIAMS APRESENTA NOVO ESPAÇO NO NORTE DE PORTUGAL

a

Sherwin Williams dispõe dum novo espaço em plena zona industrial de Alfena – Valongo, situado a norte da cidade do Porto. Este novo espaço, vai permitir á marca norte americana dinamizar a sua intervenção comercial no norte do país. Segundo Pedro Ganilho, director e representante da Sherwin Williams em Portugal “esta empresa nasceu duma negociação, que agora passa a dispor dum novo representante/importador desde o inicio de Janeiro deste ano. Este espaço começou a nascer em Março, e já fizemos aqui uma reunião com três distribuidores, todos sediados na cidade do Porto e arredores. Em termos de Portugal, temos actualmente cerca de catorze distribuidores, contando com a Madeira e Açores”., Embora Portugal esteja a atravessar uma crise económica, Pedro Ganilho está optimista , como nos explicou a sua estratégia “as pers-

pectivas são muito boas, temos um excelente produto, e muito competitivo. Queremos crescer de forma sustentada. As tintas são o produto principal, mas também temos uma vasta gama de vernizes e outros produtos complementares.”. A Sherwin-Williams é uma empresa americana, que é líder de mercado no seu país de origem, para já na Europa a sua presença é ainda pequena, com dois centros de distribuição, um em Inglaterra e outro em Itália, que assim asseguram a distribuição dos produtos por toda a Europa. Neste momento a Sherwin-Williams é o terceiro maior produtor de tintas a nível mundial. O mais curioso é que a Sherwin-Williams só produz tintas, ao contrário doutras marcas concorrentes. A Sherwin-Williams Portugal tem as suas instalações na zona de Alfena-Valongo, a norte da cidade do Porto, situadas na Rua da Argila 282 – 4445-027 Alfena, podendo ser contactada pelos números 229689 139.

“Preferimos a qualidade em detrimento da quantidade”

Sobre o seu posicionamento em termos de mercado portugueses, Pedro Ganilho acrescentou “ no nosso mercado só trabalhamos a repintura automóvel. A marca está em Portugal há apenas uma década, e neste momento a SWP, é o importador exclusivo. Temos em Portugal cerca de uma centena de clientes, neste momento só trabalhamos com oficinas multimarca, e temos como objectivo ganhar o maior numero de clientes, embora preferimos a qualidade em detrimento da quantidade, podendo oferecer produtos competitivos, com muita qualidade, pois a SWP Sherwin-Williams Portugal não pretenda ser apenas um fornecedor, mas sim um parceiro de negócio”.

Mike Fowler, director comercial para a Europa e Médio Oriente

Por sua vez nesta apresentação das novas instalações da Sherwin-Williams Portugal em Alfena, contou coma presença de Mike Fowler, director comercial para a Europa e Médio Oriente, fez-nos uma análise da evolução dos mercados sob a sua responsabilidade “ neste momento, os mercados que estão com mais dificuldades, são Portugal, Espanha, Itália e Inglaterra. Os mercados dos antigos países de leste, estão com taxas de crescimento muito interessantes, a Escandinávia, Alemanha e Áustria tem mantido, e França está com algumas quebras. Em relação aos mercados do Médio Oriente, tem crescido todos os anos.

www.anecra.pt

15


Especial repintura

restauro

“GTi Project – The Remake” chega ao final

Peugeot 205 GTi entregue, como novo, ao seu dono

N

o âmbito do lançamento em Portugal do desportivo Peugeot 208 GTi - que promete ser a nova referência na categoria - a Peugeot Portugal lançou um original passatempo destinado a possuidores de versões GTi da Marca. José Sismeiro, vinte anos, residente em Leiria e estudante de Economia, foi o afortunado vencedor, tendo ganho um restauro completo do seu Peugeot 205 GTi de 1986. A verdadeira cura de rejuvenescimento - que obrigou à desmontagem integral do veículo - decorreu durante o

PUB

www.asborrego.pt Tel.: 218 153 516

16

Anecra 2013

mês de Abril, nas instalações do Reparador Autorizado Peugeot Automóveis do Mondego, de Coimbra. No passado dia 16 de Maio, o Peugeot 205 GTi foi revelado e entregue, pronto para uma segunda vida, ao seu orgulhoso proprietário, que não cabia em si de feliz: “Só tinha visto as fotos no site Internet do Projecto e estava bastante nervoso na sessão de entrega. Quando destaparam o carro, nem sabia o que fazer, se abrir as portas, o capot, a bagageira… Parecia outro carro. Curiosamente, aquilo que mais me encantou foi a cor do carro, um vermelho vivo, porque estava habituado a um tom laranja. Também adorei poder experimentar o novo 208 GTi, que continua o espírito desportivo puro do 205 GTi e que tem um motor soberbo.” A entrega do 205 GTi restaurado decorreu no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, e coincidiu com a apresentação nacional à Rede de Concessionários Peugeot e a Clientes do novíssimo Peugeot 208 GTi. O objectivo desta junção de duas gerações GTi foi justamente permitir uma comparação directa entre duas máquinas de excepção.

Um restauro intenso, em números

- 4 semanas de duração - 398,90 horas de Mão de Obra, das quais: - 152,50 horas de Mecânica - 153,80 horas de Chapa - 71,00 horas de Pintura e - 21,60 horas de Electricidade - 9.800€ de Custo Global do Restauro.


Marcas Pr贸prias

Principais Marcas Representadas

___________________________________________________________ Empresas do Grupo Autoflex:


Especial repintura

entrevista

Temos 145 anos de experiencia, somos uma equipa apaixonada pela pintura.

18

Anecra 2013


Manuel Valadas, Country Manager Axalta Coating Systems Portugal, S.A. Após a compra da Dupont Performance Coatings pelo Grupo Carlyle, a empresa passou a chamar-se Axalta Coating Systems. Manuel Valadas, Country Manager, fala sobre as mudanças estruturais da empresa bem como das perspectivas para o futuro.

m

Manuel Valadas, Country Manager da Axalta Coating Systems Portugal SA, referiu que apesar da mudança de nome na empresa, os “core values” serão os mesmos: segurança e saúde, gestão ambiental, ética e respeito pelas pessoas. “Estes são os nossos valores que todos os dias vão continuar a fazer parte da nossa actividade”. Também os trabalhadores que faziam parte da DPC continuarão a fazer parte na nova empresa. “A Axalta Coating Systems Portugal SA, é uma empresa independente dentro do Grupo Carlyle. Esse facto vai permitir que sejamos uma empresa com mais agilidade no desenvolvimento de soluções que possam trazer valor acrescentado aos nossos clientes. Esta alteração implica que a nível regional e

temos com os nossos clientes.”

As 3 marcas vão continuar porque as 3, Spies Hecker, Dupont Refinish e Standox , têm uma experiencia adquirida ao longo de muitos anos que lhes permite serem reconhecidas pelo mercado.

local as decisões sejam ainda mais rápidas e eficazes”. Ainda relacionado com as mudanças na empresa, Manuel Valadas diz “Temos 145 anos de experiencia, somos uma equipa apaixonada pela pintura. Nós vamos continuar a viver com a mesma paixão o desenvolvimento da nossa actividade e a relação de confiança que

Quais as principais mudanças estruturais após a compra da Dupont Performance Coatings pela Carlyle? As mudanças estruturais vão ser implementadas,” passo a passo”. A primeira prioridade foi a criação da nova Empresa, que terá o mesmo nome em todos os Países. Tendo o nome do respectivo Pais, por esse facto em Portugal, temos; Axalta Coating Systems Portugal S A. As alterações vão sendo implementadas, de uma forma integrada, em todos os Países. Objectivamente o que se pretende é que a empresa seja muito mais ágil, na tomada de decisões, para podermos responder ao grau de exigência do mercado e contribuirmos, para a melhoria continua dos resultados para os nossos clientes. Nos tempos em que vivemos, é necessário sermos rápidos e eficazes nas decisões para

Uma mensagem que gostaria de deixar a todos os clientes?

Eu gostaria de deixar uma mensagem de total confiança no futuro. A Axalta Coating Systems Portugal SA, é uma empresa que vai utilizar toda a experiencia que construímos ao longo de 145 anos e essa experiencia vai continuar a ser um pilar na relação com os nossos clientes. Nós também sabemos que os nossos clientes estão todos os dias preocupados com a melhoria das competências das suas equipas e com a qualidade da gestão das suas Empresas. É em cooperação interactiva que vamos continuar a ser capazes de construir um Futuro com confiança!

www.anecra.pt

19


Especial repintura

entrevista

Todos sabemos que só é possível alcançar objectivos e resultados positivos, quando temos pessoas devidamente preparadas e motivadas e uma organização que se preocupe em melhorar continuamente a performance das suas competências. Tendo sempre como referência que as pessoas são o activo mais importante das empresas. organização, tornando prioritário a especialização contínua das nossas equipas, no sentido de se transformarem em consultores no desenvolvimento de soluções que tragam valor acrescentado aos nossos parceiros, isto é, aos nossos clientes. Vamos ter uma atenção muito especial para as redes de distribuição porque é através delas que chegamos aos utilizadores finais. Temos absolutamente clara que só através de equipas especializadas e de uma contínua formação de qualidade poderemos contribuir para a melhoria da performance dos profissionais que obviamente se transformará em resultados positivos para as Empresas que estão disponíveis para o desenvolvimento de uma cooperação dinâmica, com a Axalta Coatings Systems Portugal SA.

que os nossos clientes possam ter vantagens competitivas. Vamos estar totalmente centrados nos negócios especializados que fazem parte do nosso grupo, que são as linhas de montagem OEM, Repintura, Tintas Industriais Liquidas e em Pó.

Ao nível do terreno prevê alterações a curto/ médio prazo? Naturalmente que está previsto fazermos alterações ao nível do terreno. Isso vai traduzir-se em reajustamentos da nossa

Temos permanentemente 3 prioridades:

Ajudar os nossos clientes a obterem melhores resultados com a qualidade dos nossos produtos e das soluções que conseguimos construir ajustadas as especificidades de cada Empresa. Tornar ainda mais eficaz o desempenho das nossas equipas para que em cooperação com os nossos parceiros, possamos levar aos utilizadores finas, produtos e processos de trabalho que permitem alcançar diariamente excelentes resultados. Contribuir para que o negócio relacionado com as tintas seja de facto um valor acrescentado para os nossos clientes que confiam na nossa experiência e na qualidade dos nossos produtos.

20

Anecra 2013

Prevê que as 3 marcas do grupo se mantenham? Eu não prevejo, é um facto. As 3 marcas vão continuar porque as 3, Spies Hecker, Dupont Refinish e Standox ,têm uma experiencia adquirida ao longo de muitos anos que lhes permite serem reconhecidas pelo mercado Considerando este facto, está absolutamente claro que vamos manter as 3 marcas, cada uma com o seu posicionamento estratégico mas as 3 com a mesma preocupação de continuarmos a investir ,para continuarmos a assegurar a qualidade e o desenvolvimento dos nossos produtos. Actualmente em Portugal e em toda a Europa as 3 marcas têm a última geração tecnológica dos produtos base água. Esta realidade, implica e que as 3 marcas vão continuar porque há compromissos sólidos, homologações dos nosso produtos e soluções, entre nós e os construtores automóveis e que queremos manter e continuar a desenvolver para podermos garantir o FUTURO!


Especial repintura

entrevista

técnica

e soluções, entre nós e os construtores automóveis e que queremos manter e continuar a desenvolver para podermos garantir o FUTURO!

Como evitar os defeitos de pintura mais comuns

Como avalia a performance do Grupo em Portugal face à conjuntura em que vivemos? A performance do Grupo em Portugal é excelente. Nos fazemos parte daquelas pessoas que acreditam que é sempre possível encontrar soluções e que isso quase sempre está nas nossas mãos. Num País com quase 900 anos, sempre conseguimos ultrapassar as dificuldades. Não nos deixamos conduzir para situações menos positivas. Nesse sentido, a nossa situação em Portugal apresenta, resultados positivos, ligeiramente acima daquilo que tínhamos previsto. E isso só é possível através do desempenho das nossas equipas, dos nossos parceiros, na conquista de novas posições e na melhoria da performance daqueles que já trabalham connosco e acreditam em nós e nas nossas soluções! Queremos continuar a merecer a confiança dos clientes numa posição sólida e como líderes de Mercado, temos de ser capazes de ganhar novas posições e acreditamos que o nosso volume de negócios será cada vez mais significativo em Portugal. Essa certeza, temo-la porque acreditamos nos nossos clientes, conhecemos a experiência da nossa equipa e temos soluções e objectivos definidos para que esses resultados sejam alcançados por os nossos parceiros e por a Axalta Coating Systems Portugal SA. Todos sabemos que só é possível alcançar objectivos e resultados positivos, quando temos pessoas devidamente preparadas e motivadas e uma organização que se preocupe em melhorar continuamente a performance das suas competências. Tendo sempre como referência que as pessoas são o activo mais importante das empresas.

Sobre a revista ANECRA

“A revista ANECRA tem um compromisso muito sólido com os clientes e com aqueles que se interessam por esta questão especializada que são as tintas e o mundo automóvel. A vossa revista é uma referência e para nós, é um privilégio podermos ser úteis ao fazer chegar a nossa palavra através da vossa revista às Empresas e aos profissionais do nosso país.”

DuPont Refinish inumera sete áreas principais no processo de repintura onde podem surgir perigos imprevistos para os repintores e causar defeitos de pintura.

Q

uando se trata de uma repintura, as oficinas devem esforçar-se sempre em atingir a perfeição. No entanto, por vezes, apesar do esforço dos repintores, devido a um ambiente de grande pressão em oficinas lotadas de trabalho, os defeitos podem surgir. A correcção dos mesmos torna-se dispendiosa para as oficinas, em tempo e em dinheiro, pelo que é essencial evitá-los logo à partida. Existem sete áreas principais no processo de repintura onde podem surgir perigos imprevistos para os repintores e causar defeitos de pintura. Limpeza É o primeiro passo no processo de reparação e indiscutivelmente o mais importante para uma repintura perfeita. É nesta fase que muitos defeitos de pintura nascem, incluindo a formação de bolhas, descasques e rugosidades. Felizmente, prevenir esses defeitos é simples: basta limpar adequadamente o substrato. Os

repintores devem garantir que a superfície é totalmente limpa e desengordurada, utilizando, para esse efeito, os produtos adequados; a aplicação da repintura deve ser efectuada logo após a limpeza do substrato.

A formação é essencial em todas as etapas, especialmente na aplicação da repintura, muitos erros óbvios podem acontecer na cabine de pintura que podem conduzir a defeitos caros no acabamento. Preparação da superfície Um grande número de defeitos pode ocorrer caso a superfície a trabalhar não esteja devidamente preparada. Devemos estar atentos a áreas a reparar que não tenham sido lixadas convenientemente ou não tenha sido utilizado o grão de lixagem correcto. Da mesma forma, não concluir devidamente a aplicação do primário/aparelho ou não respeitar os

www.anecra.pt

21


Especial repintura

técnica

tenham sido realizadas sem falhas, os defeitos podem ainda aparecer. Os equipamentos das oficinas são muitas vezes os culpados, pelo que é muito importante a manutenção regular e o funcionamento perfeito dos mesmos. Determinados itens podem ser particularmente problemáticos, como por exemplo os filtros, tubagem e pistolas.

tempos de secagem do mesmo conduzirá a vários defeitos de pintura comuns. Preparação do produto A partir do momento em que os repintores se encontram na área da mistura, existem inúmeros perigos que devem ser evitados. É essencial que sejam utilizados, unicamente, os produtos auxiliares recomendados, tais como os diluentes, aditivos e activadores: a utilização de produtos não recomendados é a receita infalível para a ocorrência posterior de defeitos de pintura. Mas mesmo com a utilização dos produtos recomendados, estes devem ser os adequados às condições de cada oficina. As fichas técnicas e as instruções nas etiquetas existem para ajudar os repintores pelo que é imperativo que sejam seguidas cuidadosamente. Aplicação A formação é essencial nesta etapa da repintura, e muitos erros óbvios podem acontecer na cabine de pintura e que podem conduzir a defeitos caros no acabamento. A verificação

da configuração da pistola é o primeiro passo. À medida que a aplicação está a decorrer, os repintores devem assegurar-se que estão posicionados na distância correcta do painel, que aplicam o número correcto de demãos, e que fazem uso da técnica correcta de pulverização para o trabalho em si. Camadas demasiado espessas, a não formação de película suficiente ou o incumprimento dos tempos de secagem entre demãos resultarão numa repintura com defeitos. Secagem Esta etapa parece bastante simples, no entanto, podem também surgir erros que desencadeiem em defeitos. A temperatura do ciclo de estufagem deve ser calculada de acordo com as instruções constantes na ficha técnica – nem demasiado elevada nem demasiado baixa. É igualmente importante respeitar os tempos de secagem após a aplicação da última demão. Equipamento Mesmo que todas as etapas do processo

Pub

RPL CLIMA, Lda. Lote 6.I/21, Fracção J Zona Industrial de Vilamoura 8125-498 Vilamoura - Algarve - PORTUGAL Tel.: (+351) 289 381 720 Fax: (+ 351) 289 381 729 e-mail: comercial@rplclima.com

Ambiente Para além do equipamento que possa contribuir para o levantamento de problemas, o ambiente geral desempenha também um papel importante na ocorrência de defeitos de pintura. O nível de humidade é um ponto-chave ao qual os repintores devem estar atentos, assim como a temperatura na oficina. Nalguns casos, os níveis globais de poluição devido à proximidade de fábricas, podem causar impacto numa repintura. João Calha, responsável pelo Centro de Formação da Impoeste, diz, “os processos de repintura estão repletos de riscos para os pintores. Para garantir uma repintura perfeita, combinada sempre com a mais elevada produtividade, os pintores devem sempre estar cientes das áreas que podem ocasionar defeitos de pintura. Para se manterem actualizados, a palavra-chave é a formação, e é por isso que aconselhamos cursos regulares no Centro de Formação da Impoeste. ”


Assuma a liderança

– com Permahyd® Hi-TEC.

Faça o seu trabalho mais rápido com Permahyd® Hi-TEC 480, a nossa inovadora base bicamada aquosa. Uma demão completa é tudo o que necessita para aplicar o Hi-TEC base bicamada aquosa correctamente, eliminando qualquer período de evaporação intermédio. Após o breve período de evaporação final, está pronto para receber o verniz. Não é difícil constatar o benefício de Permahyd Hi-TEC 480; diminuindo os tempos de espera, os seus tempos de processo são reduzidos.

Spies Hecker – mais perto de si

DuPont Performance Coatings Portugal SA · Estrada Nacional 249 km 14 Apartado 304 · 2725 Mem Martins · www.spieshecker.pt


Especial repintura

técnica

A electrónica está do lado do pintor

GESTÃO DE CORES

h

Há muito tempo que ficaram para trás as microfichas para a preparação da cor, a box de pintura modernizou-se e conta já com a ajuda de programas informáticos de gestão de cor das diferentes marcas de tinta. Estes programas não só facilitam a informação e processo de formulação de cor mas também é possível levar a cabo a gestão de stocks, gestão dos pedidos aos distribuidores, controle dos custos de pinturas, encontrar informação dos produtos (fichas técnicas e de segurança), etc. Uma grande ajuda que complementa o resto das ferramentas de cor postas à disposição do aplicador qualificado, como as tabelas de cor, o espectrofotómetro ou posters com informação colorista. Um dos aspectos que mais valoriza um aplicador qualificado de uma marca de tinta são as suas ferramentas de cor, de maneira a que facilitem a busca da cor exacta e permitam um bom ajuste da mesma. As marcas de tinta realizam um trabalho importante e constante para oferecer aos seus clientes toda a informação possível, mantendo-a actualizada e fornecendo as ferramentas mais adequadas, já que os fabricantes de automóveis colocam continuamente no mercado novas cores ou pequenas modificações das já existentes (alternativas). Toda esta informação é reflectida nos programas de gestão de

24

Anecra 2013

cor, os quais poderiam ser considerados o “coração” da sala de misturas.

Programas de gestão de cores

Cada marca de tinta tem um ou mais programas de gestão de cor com diferentes funções, instalados em computadores públicos ou específicos de cada marca, os quais se conectam a uma escala de produtos de pesagem. O software e a base de dados podem ser actualizados periodicamente por discos, ou directamente através da internet, o que permite uma actualização diária. Através destes programas é facilitada a busca e preparação da cor com

a linha de pintura seleccionada, para além da preparação dos diferentes aparelhos e vernizes, com os diferentes endurecedores e diluentes, dependendo da aplicação. Mas, para além desta função, dependendo da marca de tinta e do programa disponível, é possível executar outras funções específicas como:

Gestão de ordens de trabalho.

Para um maior controlo dos trabalhos de pintura, criam-se ordens de trabalho que podem atribuir-se a um operador concreto, incluir dados de clientes, seguros, veículo e danos, nas quais se vão introduzindo as


distribuidor da marca de tinta.

Gestão de preços.

A partir da lista de preços dos produtos colocada no programa, calcula-se o custo das quantidades preparadas de tintas incluídas na ordem de trabalhos.

Informação de fundo adequado.

quantidades preparadas de cada um dos produtos.

Criação de fórmulas personalizadas.

Permite modificar fórmulas de cor originais para as ajustar a uma aplicação concreta, como o veículo de um cliente e guardá-las para repinturas posteriores.

Gestão de stocks.

Para evitar problemas devidos à falta de qualquer produto base, que poderia atrasar o trabalho. O programa contabiliza o consumo de cada produto e notifica quando atinge a quantidade mínima marcada. Por vezes, o programa pode gerir directamente os seus pedidos com o

O programa indica os diferentes aparelhos imprimaciones da marca recomendados, de acordo com a tonalidade, para a máxima cobertura de tinta de acabamento seleccionada.

Recomendação de quantidades a preparar.

Uma vez configurada pelo aplicador especializado de acordo com o programa utilizado, é recomendado para cada trabalho a quantidade de tinta necessária.

Elaboração de relatórios.

A partir da informação nas ordens de trabalho, o programa é capaz de elaborar diferentes relatórios para análise de dados.

Impressão de etiquetas.

O sistema conecta-se com uma impressora e é possível imprimir etiquetas com a identificação da fórmula de cor.

Informação das cores relacionadas

(molduras, pára-choques, pneus, etc.) a partir do código de cor da carroçaria.

Consulta de documentos. Fichas técnicas (TDS) e fichas de segurança (MSDS) dos produtos.

Visualização no ecrã

da tonalidade aproximada do código de cor seleccionado. Além disto, estes programas podem conectar-se com o sistema de gestão da oficina, o que facilita a análise e o controle de todos os trabalhos da oficina. No entanto, este “coração” da sala de misturas não trabalha sozinho, é complementado por ferramentas de cor como as tabelas de cor, o espectrofotómetro e cartazes com informação de cor. Pub


Especial repintura

técnica

Tabelas de cor

As tabelas de cor são uma ferramenta muito útil na procura da cor exacta. Hoje em dia, a maioria das marcas de tinta dispõe de tabelas de tintas com a tinta original do fabricante e a pistola, contando que a aplicação se realize segundo a recomendação do fabricante (sobretudo para cores metalizadas e pérolas), a cor obtida é ajustada a tabela de cores, facilitando bastante a correcta identificação do código de cor e variante. Juntamente com o código de cores do fabricante do automóvel, as tabelas podem incluir, também, outra informação como o código de cor do fabricante da tinta, o nome da cor, o número de alternativas e a sua tendência (ver tabela) e pode ser impresso um código de barras que mediante um leitor conectado ao sistema, permita ir directamente a sua formulação no programa de gestão.

Espectrofotómetro

Parece que as marcas de tintas estão a apostar no desenvolvimento desta ferramenta e são já muitas as que têm direito aos mesmos para a medição “electrónica” da cor do seu veiculo, embora, no momento, sejam poucas as oficinas a dispor

Informação colorística

PUB

www.asborrego.pt Tel.: 218 153 516

26

Anecra 2013

desta ferramenta. O seu funcionamento é muito simples, facilitando e agilizando a tarefa da procura da cor. Depois de calibrar o equipamento e fazer as leituras sobre o veículo e veículos a repintar, liga-se o espectrofotómetro ao programa e descarrega-se a informação. Além da tecnologia do equipamento de medição, uma coisa fundamental é a base de dados do programa. Com os dados recolhidos, o programa mostra uma lista dos códigos de cor que mais se aproximam à cor procurada, quantificando a proximidade e podendo, inclusivamente, ser reformulado para um maior ajuste segundo indicação do programa.

Como um guia na formulação e retoque de cores, as marcas de tinta proporcionam informação colorística acerca das características de cada básico, geralmente através de cartazes, o que mostra a posição de cada núcleo num círculo cromático (segundo linhas pintadas) para determinação da tonalidade e pureza de cada um. Noutros cartazes são dispostos os diferentes básicos da linha de pintura com uma das amostras de cor correspondente a cada básico (geralmente com a adição de outro básico, branco, prata e outro, para ajudar a uma melhor compreensão da cor), junto com um pictograma indicando a que grupo de cor pertence, tendência da cor flop da cor e flop do brilho ou vista frontal e oblíqua e pureza ou saturação. Todas essas ferramentas constituem uma grande ajuda na localização e preparação da cor exacta e proporciona um grande apoio na gestão do trabalho diário da pintura.


ESCOVAS LIMPA PARA-BRISAS PRODUTOS E APLICAÇÕES

www.hella.com/wiperblades


Especial repintura

entrevista

José Ferreira, Director Geral SOTINAR

O mercado em que nos inserimos é pequeno e a encolher desde há 4 anos Somos mais de 60 pessoas, dos quais cerca de 75% são comerciais, dedicados exclusivamente à satisfação dos clientes oficinais, desígnio diário da nossa actividade. A Sotinar Lisboa Lda que represento neste

Caracterizaria a Sotinar como sendo empresas de rosto humano!

c

omo caracteriza a Sotinar? O Grupo Sotinar, é o grupo retalhista líder em Portugal, destacado, no sector da Repintura automóvel. No mercado desde 1984, as diversas unidades do grupo, presentes nas principais cidades do país ( Lisboa, Coimbra, Aveiro, Porto, Leiria, Feira) são empresas comerciais, representantes das melhores marcas dos melhores fabricantes mundiais e que se preocupam em acrescentar o máximo valor a esses mesmos produtos, com

28

Anecra 2013

um serviço pós venda de excelência, bem representado na certificação de qualidade ISO 9001, pela TUV Rheinland, maior entidade certificadora mundial, em todas as unidades do grupo.

a concorrência é crescente, e as margens decrescentes, dado que os mesmos operadores têm menos mercado em valor e volume para repartir.

grupo, é PMEW Excelência desde 2010, sendo todas as restantes Sotinar PME Líder, assim se demonstrando as boas práticas de gestão que fomentamos e que por exemplo nos permitem ter um passivo bancário nulo, desde sempre, estando pois mais preparados para enfrentar as dificuldades de financiamento que assolam o país e o sector em particular. Representamos marcas como Farecla – Polimentos, Concept Chemicals – cosmética automóvel, Mirka – Abrasivos, INdasa – Abrasivos, 3M – Diversos, RUPES – equipamentos de lixagem, polimento e aspiração, Pistolas de pintura DeVilbiss e SATA, Máquinas de lavar pistolas ROSAUTO e DRESTER, Car Repair System –sistema completo de produtos para a repintura automóvel e MaxMeyer, tintas e complementares de tinta, num total de quase 5000 referências, que garantem às oficinas a totalidade dos equipamentos e consumíveis necessários para o seu dia a dia. Somos ainda apoiados diariamente por uma equipa de 8 técnicos, presentes em todo o país, alguns directamente dos fornecedores, outros funcionários das Sotinares, cuja formação é dar formação contínua aos clientes e utilizadores dos nossos produtos e assim ajuda-los a potenciar a rentabilidade dos seus negócios. Em resumo, caracterizaria a Sotinar como sendo empresas de rosto humano! Como caracteriza o mercado em que se insere? É um mercado pequeno e a encolher desde há 4 anos pelo menos, dadas as dificuldades económicas do país, sem liquidez dos


der a 95%, ao invés de 90%, do montante acima mencionado. A limitação aos pagamentos por conta passa a ser unicamente possível relativamente à terceira entrega. consumidores e penalizado pela menor No que diz respeito aos pagamentos circulação automóvel a queefetuados diariamente especiais por conta a serem por assistimos. Daqui decorre quedo a concorentidades tributadas ao abrigo Regime rência é de crescente, e asdos margens decresEspecial Tributação Grupos de Socentes, dado que os mesmos operadores ciedades é estabelecido que, no âmbito da mercado emefetuada valor e volume têm menos respetiva determinação, numa para repartir. base individual relativamente a cada uma Felizmente que as Sotinares, como referi das sociedades, deve ser considerado, antes, são independentes da banca, não como montante a deduzir, o valor dos têm dívidas bancárias e esta estabilidade pagamentos por conta que seria devido se de gestão tem vindo crescentemente a este regime não fosse aplicável, resultante ser reconhecida pelo mercado, havendo da declaração periódica de rendimentos muitos clientes que antes estavam com de cada uma das sociedades do grupo, outras empresas e que, dadas as dificulincluindo a da dominante. dades dos seus fornecedores anteriores, 3. Despesas com equipamentos e software buscam agora a nossa parceria, para de de faturação eletrónica alguma forma se sentirem mais seguros e As desvalorizações excecionais decorrenestáveis na sua actividade diária. tes do abate, em 2013, de programas A conjuntura actual de que forma seetem equipamentos informáticos de faturação reflectido na actividade da empresa? que sejam substituídos poréprogramas A estrutura das Sotinares muito leve, Portugal. maior parte dosconsideradas expositores de eletrónica, são as faturação nossasAequipas são sempre constituíforam repetentes nesta feira que sededurealiza perdas por imparidade fiscalmente das por gente esforçada e empenhada anualmente na Exposalão Batalha. tíveis, sendo, neste dispensada em dar o máximo eâmbito, assim, da com equipasaEste ano em termos de visibilidade epor qualidade obtenção daconseguimos  respetiva aceitação parte pequenas, ser flexíveis e dos stands, destaque para as empresas da Autoridade Tributária. não foi necessário cortar em pessoal ou Hella Gutmann Solutions, Liquia Moly e Por outro lado, as despesas com noutros custos supérfluos, porque não os Tenneco que divulgou as suas principais tivemos, mesmo em épocas de expansão. marcas e Walker. Assim, Monroe foi necessário sobretudo proceder

aquisição de programas e equipamentos informáticos de faturação eletrónica, adquiridos em 2013, podem ser consideradas como gasto fiscal no período de tributação em que sejam suportadas.

dução, nos casos de processo especial de revitalização, após homologação do plano de recuperação pelo juiz, e, nos termos previstos no Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial (SIREVE), garantem às oficinas a totalidade dos após celebração do respetivo acordo. foi necessário sobretudo equipamentos e consumíveis necessários IVA Contudo, relativamente aos créditos para o seuapós dia aadia. Tirando INDASA e 1.proceder Combustíveisa um ajustamento vencidos entrada em vigor do Or3M as restantes marcas são exclusivas na nos procedimentos de Passa a ser possível a dedução da totaliçamento do Estado para 2013, estabelecegeografia onde estamos presentes. cobranças, mais dade do IVA incorrido narígidos, aquisição de -se a possibilidade de recuperar IVA de Naturalmente que a exclusividade nos ajustando-nos ao gasóleo, GPL, gás natural oumaior biocombuscréditos de cobrança duvidosa, dispendá garantias de podermos prestar um risco incobráveis. tíveis quede sejam utilizados por máquinas sando a via judicial, dentro de determinaserviço adequado aos clientes finais, matriculadas. das condições. às oficinas, que de outro modo, sem 2. Direito à dedução Assim, neste âmbito, são alterados os cobranças, mais rígidos, ajustando-nos margens adequadas, jamais poderiam ser Nos casos em que a obrigação de liquidaprocedimentos a observar pelos sujeitos ao maior risco de incobráveis. Naturalprestadas. É para nós claro que o cliente ção e pagamento do imposto compete ao passivos para efeitos de recuperação do mente que desta forma as vendas caíram, percebe também isto. adquirente dos bens IVA em créditos ainda não pagos, tornando mas pouco e caíram de forma conscienComo acha serão os próximos anos no e serviços, apenas confere direito a deduo processo mais simples (por exemplo, te, pois preferímos não vender do que ramo de negócio em que se inserem? ção o imposto que for liquidado por força nos créditos de cobrança duvidosa em vender e depois não cobrar. Idênticos a 2011 e 2012, ou seja, quebra dessa obrigação. mora há mais de 2 anos). No entanto, em Que representações exclusivas possuem? de vendas, oficinas e distribuidores a 3. Créditos incobráveis alguns casos deve ser solicitada autorização A exclusividade das marcas é uma mais encerrar e menos carros a circular. QueSão aditados ao Código do IVA os artigos prévia crer à Administração por via remos que, poderáTributária, haver alguma valia importante? 78.ºA a 78.º D. eletrónica, no prazo de 6 meses a contar da melhoria, com o facto das pessoas manRepresentamos marcas como Farecla No âmbito de processos de insolvência, data em que os créditos se consideraram terem na sua posse as viaturas durantede – Polimentos, Concept Chemicals – a dedução automóvel, de IVA, respeitante créditos cobrança duvidosa. tempo. mais cosmética Mirka –aAbrasivos, Os componentes Hella estão de mãos componentes iluminação incobráveis, só pode ocorrer quando a Verifica-se inadmissibilidade se recu- autoSe a chapa afosse umeléctricos, dos itensde contemINdasa – Abrasivos, 3M – Diversos, móvel fizeram parte do leque de produtos dadas com os equipamentos de diagnóstimesma for decretada de caráter limitado perar IVA de créditos de cobrança RUPES – equipamentos de lixagem, poli- plados na inspecção automóvel, duvidosa, e oficinais Hella-Gutmann e Helladeste expositor. ouco após homologação da deliberação da poderia designadamente nas situações de no existência mento eaaspiração, Pistolas de pintura haver alguma melhoria -Nussbaum. Diagnóstico de Asector, Tenneco oos seu conceito ‘Tenneco assembleia credores de apreciação do de relações especiais entre o sujeito passivo e de SATA, Máquinas de sistemas lavar pisDeVilbiss nosso masexpôs como automóveis electrónicos automóvel, analisadores de On Tour’, um camião que se abre relatório do administrador de insolvência. e o adquirente ou quanto a créditos sobre tolas ROSAUTO e DRESTER, Car Repair são importados, creio que o governo só e se gases –sistema de escape, dados técnicos para transforma original espaço Estabelece-se ainda a possibilidade de de-os se determinadas entidades públicas. completo de produtos System preocupará emnum tentar eliminar todasde expoautomóveis, equipamentos de serviço sição / demonstração dos seus para a repintura automóvel e MaxMeyer, as fontes de importação e por essa viaprodutos, o paraeclimatização automóvel; os visitantes ver sistemas tintas complementares de tinta,sensores, num sectoronde automóvel estarápodem condenado a total de quase 5000 referências, que definhar.

Nos 20 aNos da Expo salão, marcas dE rENomE marcaram prEsENça Na Expo auto mEcâNica duraNtE os ciNco dias da fEira.

a um ajustamento nos procedimentos de

www.anecra.pt

Pub Pub Pub

27


entrevista

Ana Maria Silva, Administradora Corvauto “Os principais problemas com que o setor se depara, são mais do que nunca a Reparação clandestina”

q

ual a importância da ANECRA para o sector Automóvel? O meu relacionamento profissional com a Anecra, teve o seu inicio à cerca de 20 / 25 anos, praticamente desde o inicio de atividade 1988 da Empresa CORVAUTO, SA, da qual sou Administradora desde o ano 2000. Sempre dei prioridade e privilégio ao Gabinete jurídico, assim como, à Formação Profissional e todo o demais apoio, bem como elaboração de projetos. Em 1999 e 2001 obtive excelente colaboração na elaboração de dois projetos de investimento “PROCOM”. Na altura pretendemos investir em instalações autónomas, embora contiguas, na área de chapa e pintura. Seguidamente, pretendemos alargar a área de apoio Pós Venda e concessão automóvel para localidade limítrofe. Perante investimento efetivo porque não tentar Subsidio Estatal? Assim obtivemos com sucesso e aprovação integral. Esta colaboração e apoio fica para sempre na minha memória e seria de todo desumano ter recusado a insistente solicitação para integrar os membros da Direção da Associação. É importante para o setor Toda esta experiencia e para a economia haver pessoal, acrescida das estabilização e sabermos com muitas conversas e email trocados com o o que podemos contar aos Sr. Secretário Geral Dr. mais diversos níveis. Neves da Silva, acerca de algumas incongruências aos diversos níveis, foi ao longo do tempo criando alicerces: IRN registos online, tais como a consecutiva transferência de propriedade sem qualquer informação atempada ou não (inserção informativa num dos muitos campos DUA existentes e preenchidos com “xxxx”, relativamente a eventuais penhoras, evitando que existam sucessivas transmissões de propriedade difíceis de desfazer decorrido algum tempo desde 1ª transação em que tal deveria ter sido dado a conhecer. IMTT sempre que perante processo desen-

30

Anecra 2013

Pub


N

o início de 1992, António com o desconforto da banca relativamenLopes Ferreira deu poruma ter- empresa aberta e de “cabeça é cada vez mais difícil manter te a muitos dos setores, dos quais nos minado umIUCs ciclo de 25 anosque não lhe pertençam mas erguida”, liquidando mesmo incluímos, com o aumento consecutivo das comonão empresário em nomeao antigo proprietário. que seguramente pertencem comissões bancárias, spreads, efetivamente individual na Auto Mecâé cada vez mais difícil manter uma empresa nica Central, e constituiu aberta e de “cabeça erguida”, liquidando com os filhos, Ana Manuela cadeado pelas notificações AT acerca IUCs IUCs mesmo que não lhe pertençam mas Senhor António Chícharo, “AT vai tirando, e Nuno António, empresaviaturas Ferreira & Filhos. tirando, resta saber até quando é que os por liquidar, essasamesmas foram que seguramente não pertencem ao antigo Apesar da mudança de designação, área de sobreviventes vão aguentar, e quantos exportadas anteriormente a 2008 e,aserproprietário….. negócio tal como ocomproobjetivo do mais funcionários as empresas vão ter que viços Imttmanteve-se, perante documentos Relativamente ao Manifesto acho-o empresário: “prestar um serviço de reparação vativos e datas de embarque antigas teima excelente, embora seja de opinião que despedir”. automóvel e de competência e qua- É importante para o setor e para a econocarregaralargado processos como se se tratasse em falta o assunto do PEC pago pelo setor (é lidade inquestionável”. E foidia com esse objetivo de exportações do próprio em que nos miaAhaver estabilização e sabermos comAcompAnhAr insuficienteAa evolução única dedução ISV’s), assim FerreirA & Filhos soube em menteàqueles que transpôs para estaque nova firma o que podemos contar aos mais diversos dirigimos serviços, fato origina como, a luta contrae,a incobrabilidade, a tecnológicA e As necessidAdes do mercAdo por iniciAtivA os valores de honestidade e transparência níveis. A continuar, e com o endividamenliquidação indevida, mas de acordo com que leparte judicial referente a processo judiciais própriA, AvAnçou pArA os projetos que lhe permitirAm sempre pautaram o seu trabalho. to ediFerenciAr-se. investimentos desmesurados que em gislação atual, liquidação IUCs de todos os de incobrabilidade com montantes elevaPara a afirmação do projeto contou com o envolanos áureos muitos dos colegas praticaram, díssimos e por concluir anteriores a 2011, e anos subsequentes. Isto para já não realçar vimentode e dedicação filhos. A compra dezenas processosdos deseus viaturas legalmendeabatidas um terreno, construção de novasfiscal instala- lhe permitiram diferenciar-se. Foi o que sucedeu que esperamos para 2013? Esperamos que seja te comaobtenção beneficio ções e a informatização do serviço marcaram com o sistema de gestão da qualidade, segundo pelo menos um ano tão bom quanto 2012, no para o antigo proprietário na matricula de o arranque da empresa que, desde o primeiro a norma ISO 9001, tendo obtido a certificação qual a Ferreira & Filhos continuará a trabalhar viatura nova e, cujos abates nunca foram momento, no sobressaiu mercado. Volvidos em março de 2006. por um crescimento sustentado, que tem sido carregados sistema no Imtt; apenas dois anos da fundação, foi convidada pela sempre a nossa política. Porém, e tendo em O que espera para 2013? Quais os melhores AT, veículos que embora legalizados em IVECO a constituir-sena como oficina autorizada projectos que se perfilam para este ano, se é conta carga fiscal que está a incidir sobre as 2010 apresentam-se AT na relação e tornou-se a primeira do país a efetuar vendas. que existem alguns investimentos previstos? empresas, pode-se dizer que será um ano comde viaturas de outros Sujeitos Passivos, plicado também nesse sentido. Ao longo da sua existência, a Ferreira & Filhos Os investimentos que a Ferreira & Filhos fez como importador ou revendedor. Veículos demonstrou estarIUC sempre passo à frente elétricos isentos queum apresentam IUCda foram terminados recentemente numa das É possível o crescimento num ano de recessão Soube a evolução suas fases. Refiro-me ao investimento na re- económica? aconcorrência. pagarem no site da acompanhar AT; tecnológica e as necessidades do mercado e, por modelação das nossas instalações, um dos O crescimento é sempre possível. Nós temos Em que medida o “Manifesto” da ANECRA iniciativa própria, avançou os projetos que maiores investimentos que já realizámos. O é que, cada vez mais, criar necessidades nos poderá beneficiar o sectorpara automóvel? Como referia o Presidente da Direção

Pub Pub

www.anecra.pt


entrevista

que só presentemente decorrem de modo mais eficaz, devido a alterações processuais de Injunções, e maior controlo a nível de execuções fiscais. Quais são os principais problemas com que o comércio e reparação automóvel se confronta? Os principais problemas com que o setor se depara, são mais do que nunca a reparação clandestina, tanto pela redução percentual do parque circulante de veículos novos em período de garantia, como pela escassez económica dos clientes, o que a prestarmos parte dos serviços a crédito acarreta longos PMR - prazos médios recebimento, isto para além da exigência de atualização quase diária de informações bancárias e gestão bastante apertada de crédito concedido. Por outro lado, temos a elevada carga fiscal: PEC – Pagamento Especial por conta num setor que à muito deixou de obter resultados positivos e, tendo-os apresenta margens reduzidas de venda de veículos novos, a maioria das vezes com margens nulas na faturação de caixas carga que equipam veículos comerciais, incluindo por vezes faturação a preço custo entre colegas pela troca de viaturas e, que desde à muito apresenta obrigatoriedade Fiscal de liquidar 1% sobre toda a faturação _ PEC. Enquanto se aguardam melhores dias (sabe-se lá para que ano), eis que PEC’s referentes a 2007 e anos anteriores foram já dados como perdidos. Desafio os Colegas do setor a enviar à Associação os valores dos PEC’s entregues à AT e ainda não deduzidos, assim como, o valor dos PEC’s que entretanto foram perdidos. IUC – Imposto Único Automóvel O elevado número de veículos matriculados novos (período Demo) e os veículos Usados em stock, conjugado com montantes exageradíssimos cobrados pela AT em algumas viaturas de alta cilindrada e viaturas pesadas que em nada poluem ambiente por se encontrarem parados em parque, por vezes durante mais de 1 ano, acarretam mensalmente encargos que poderiam ser

32

Anecra 2013

direcionados para investimento, admissão funcionários ou maior satisfação dos funcionários existentes, atribuindo regalias entretanto reduzidas ou retiradas. IMI – Imposto municipal sobre Imóveis Seguramente que grande parte das empresas do setor que investiram em instalações no início da década de 90, apresentam valor patrimonial indevido pelo simples

Relativamente ao Manifesto acho-o excelente, embora seja de opinião que falta o assunto do PEC pago pelo setor, assim como, a luta contra a incobrabilidade. fato de na altura não existir a classificação de “comércio e serviços em instalações do tipo industrial” com coeficiente de 0,8, e sim as duas hipóteses de comércio com coeficiente de 1,20 e/ ou serviços com coeficiente de 1,10. De igual modo, o coeficiente vetustez nos ficheiros AT – Administração Tributária, apresentam-se fixos à data de avaliação, não alterando com a antiguidade do imóvel, assim também este coeficiente constante do cálculo do valor patrimonial se vai tornando desatualizado ao longo dos anos e, sempre em prejuízo do Sujeito Passivo - Proprietário. Que pretende e o que pode influenciar no

seu novo cargo de Vogal na ANECRA? Pelo acima exposto, pretendo colaborar com a Associação no Apoio aos Associados, essencialmente aos menos familiarizados com algumas das situações acima referidas. Que fique esclarecido que sou a favor da cidadania fiscal, lamentando no entanto que se mantenham outras injustiças fiscais e falta de equidade. Felizmente pelas notícias da atualidade os nossos Ministros chegaram à conclusão que o Beneficio Fiscal de 5% em recuperação de Iva constante em faturas do setor automóvel e restauração era praticamente inatingível o seu valor máximo concedido de 250,00 euros, sabendo-se já que pretendem com o OE2013 retificativo alterar a percentagem de dedução para 15% do valor do Iva liquidado. Qualquer modo, esta nova percentagem de 15%, implicará gastos no montante de 9000,00 euros para obtenção do beneficio fiscal de 250,00 euros, quase que será inatingível para a maioria dos contribuintes, continuando por isso não motivante à solicitação de fatura, pelo que seria benéfico a todos que repensassem uma percentagem maior, sugiro de 25%, sendo que o Estado só teria a ganhar no combate à Economia Paralela e, mesmo assim, poucos seriam os contribuintes a atingir o valor máximo que implicaria gastos na ordem dos 5000,00 euros. Estou no setor automóvel desde 1984, à quase 30 anos, tendo iniciado a minha vida profissional na legalização viaturas em concessão Ford que o meu Pai obteve pela primeira vez para o Distrito de Aveiro. Passados 4 anos com a conclusão do curso Contabilidade e Administração e Licenciatura em Auditoria, abracei a constituição da Empresa CORVAUTO, da qual inclusive criei a respetiva denominação: CO = comércio; R = reparações; V = Veículos; Auto – Automóvel, e que acabou de festejar o seu 25º aniversário, sendo concessionário Mitsubishi desde 1989, concessionário Kia Motors desde 2006 e, atualmente também concessionário Hyundai, acabando de festejar o seu 1º aniversário com esta Marca.


www.anecra.pt


Reportagem

Pu

Ferodo ‘convoca’ imprensa internacional O Ferodo “Press Braking Event” deu a conhecer o programa de aftermarket da marca e novas tendências tecnológicas.

a

Federal Mogul ‘convocou’ a imprensa internacional para visita à sua fábrica de travões em Mondovi, perto de Turim e divulgação das directrizes sobre o desenvolvimento do programa de aftermarket da Ferodo. A Ferodo é a marca principal para o aftermarket Europeu da Federal Mogul, no que diz respeito à fricção e travagem. A marca esta num processo de transição de um conceito onde oferecem um produto a um cliente para um programa completo composto por vários elementos, não só produtos, não só qualidade, mas também um

34

Anecra 2013

suporte total, para ajudar os clientes a melhor concretizarem os seus negócios. O outro motivo para realizarem este evento que contou com cerca de 150 jornalistas, foi o de comunicarem uma nova tendência tecnológica que estão a assistir no OE e que está a caminho do aftermarket. Esta principal inovação na evolução tecnológica está relacionada com as diferentes necessidades dos fabricantes de OE tais como uma evolução mais leve das pinças de travão, a evolução das peças de travagem electrónicas, o aumento da tendência dos veículos electrónicos no parque automóvel e finalmente alguma legislação que vai levar ao desenvolvimento da fricção. A Federal Mogul é um líder na

tecnologia OE e para encarar todas estas novidades e todos estes desafios, desenvolveram um material isento de cobre que vai ser comercializado sob o nome “Eco-Fricção”. A Ferodo promove o programa do mercado de reposição “O controlo é seu” A marca premium em travões da Federal-Mogul aproveita a experiência OE para acrescentar valor através do mercado de reposição. Com efeito, a Ferodo continua a desenvolver o seu programa “O controlo é seu” com o intuito de fornecer tanto produtos de qualidade OE como apoio abrangente para uma melhor resolução dos desafios que os seus clientes do mercado de reposição


dossier repintura

Pub

cuidado especial para poder manter o efeito das marcas que representa, distinguiu duas fosco original. As recomendações para o seu vezes seguidas a Lubrigaz com o programa cuidado e manutenção são aplicáveis tanto excelência. O próprio grupo VW galardoouaos-vos acabamentos de origem como aos de como um dos 100 melhores concessiorepintura. nários europeus. O que é preciso para uma Deve-se prestar atenção a ações quoempresa chegar a esteespecial patamar? tidianas que podem originar arranhões, como Nós vivemos o automóvel através do cliente. abrir a porta, atritos a entrar e sair do veículo, Não fazemos mais nada. Dedicamo-nos etc… uma vez que os riscos não podem ser exclusivamente à área automóvel e o nosso eliminados através de polimento e a fricção foco está na satisfação do cliente. Há emsuave mascongéneres contínua numa determinada presas inseridas em gruposzona com pode aumentareconómicas o brilho. diversas. Nós não. actividades Convém as manchas de gordura ou e Temoseliminar apenas vendemos viaturas, serviços derrame de combustível o mais cedo possível peças. E como queremos ter o cliente sempre para evitar que afetem o acabamento fosco. connosco, desde 1940 que privilegiamos Estes acabamentos não permitem ser polidos, essa relação, que encaramos a sua vinda nãoàssenossas devendo aplicar nenhum tipo de poinstalações como um princípio, limento, abrilhantador ou cera.o Recomendanão como um fim. Quando cliente vem à -seoficina que a limpeza se efetue com sabonetes fazer O uma muda de óleo, começamos enfrentam. programa baseia-se em cinco neutros, esponjas muito suaves e grandes logo ali a trabalhar para que volte. O segredo elementos nucleares que – a pesquisa em quantidades deo água. frequentes éoficinas acarinhar clienteLimpezas demonstra –permanentemente são essenciais parae,gerir neste tipo de acabamento podem provocar, por fomos uma série de umisso, negócio depioneiros assistênciadelucrativo. com o tempo, uma alteração no nível algumas de ferramentas de acompanhamento, Olivier Legrand, vice-presidente da Federalbrilho original de todo odevidamente veículo. das quais, hoje, estão enraiza-Mogul, mercado de reposição Europa, Taldas como nos vernizes de brilho, insetos e na marca. “Uma relação próxima com os nossos explica: resíduos de pássaros devem ser eliminados o Nomeadamente… clientes permitiu-nos compreender que a quanto antes para evitar aadeterioração da Olhe, fomos uma coisa Experiênciapioneiros em Travões,fazer Gama e Cobertura, capa do verniz. Recomenda-se que a sua muito simples que hoje muita gente faz: Histórico OE, Qualidade OE e Apoio sãonos eliminação se efetue utilizando técnicas três dias que se seguem à intervenção os cinco elementos chave necessáriosda para suaves de limpeza. oficina, ligamos para saber se correu tudo se ser um fornecedor de travões eficiente”, afirma. “Estes são os cinco pilares nos quais se baseiam o programa “O controlo é seu”.

bem. Fomos ainda pioneiros na gestão do trabalho da oficina, num tempo em que ainda se faziam marcações com uma agenda. Criámos uma central de reserva, criámos quadros com tempos de trabalho parametrizados para determinadas intervenções, que nos permitiam gerir melhor as horas disponíveis face à procura. Quando surgiram as inspecções periódicas aos automóveis, concebemos um sistema que avisa o cliente dessa necessidade. Convidamo-lo a vir ter connosco, pré-inspeccionamos a viatura e levarmo-la a um centro IPO. Devolvemos o carro ao cliente devidamente inspeccionado e com o serviço feito. Se houvesse alguma anomalia que seja da nossa responsabilidade, assumimos os custos da reinspecção. Com este tipo de atitudes geramos conforto ao cliente optimizamos o serviço. Se umaepastilha de travão não for adequadaClaro que a satisfação do material cliente éde impormente instalada ou se um fricção tante para quepode ele volta e até forassegurar utilizado, tal causar umaele inferior trazer novos consumidores. Mase,por vezes travagem ruidosa ou até insegura acima de não é necessário reinventar o conceito tudo, um cliente extremamente insatisde negócio novos feito. É por ou estecriar motivo queinstrumentos só vendemos comerciais, como campanhas de descontos aos produtos de qualidade OE e fornecemos por exemplo? nossos clientes todo o apoio técnico de que Antes de mais, a formação que os nossos precisam.” colaboradores recebem, formação interna e externa, e o acompanhamento que fazemos Experiência em Travões éFundada intensíssimo. IstoaéFerodo muito importante em 1902, conta com mais de 100 anos de experiência em travões, tendo introduzido a primeira pastilha para travão

porque pode estragar um trabalho e é preciso não nos esquecermos daquela velha máxima que diz que um cliente satisfeito replica a 10 e um insatisfeito a quarenta! Por isso, o mais importante é manter a qualidade do serviço e lutamos permanentemente por isso. Atingir a excelência revela-nos que estamos no caminho certo, não é por acaso que somos também “PME líder” e “PME excelência”. Isto tudo só se consegue com muito rigor. É um espirito de empresa que vai construindo, daí também sermos premiados, individualmente, nas áreas de gestão e peças. Porque a qualidade é transversal. Respondendo directamente à sua pergunta: o cliente não pode sentir o pós-venda como um mal necessário. Porque a parte emocional é a compra do carro: entrar dentro do carro, eledisco cheirar a novo, verde o carro a brilhar, a pinde para veículos produção em série tura nova, os plásticos novos…isso é a parte em 1956. A empresa dispõe de seis centros emocional! Depois disso, aquilo que técnicos espalhados pelo planeta, comfazemos mais é criar mecanismos que demonstrem que de 200 engenheiros a trabalharem continuatudo é em bom e pode ser agradável. Por exemmente novas formulações de fricção. O plo, se o cliente vier por causa da revisão desenvolvimento da cá empresa no campo das dos 30 mil daqui cumpre sair comoso requisitos carro lavado, pastilhas deetravão dos aspiradoelétricos, e a cheirar a novo outra vez, veículos sendo a empresa o vai gerar nele oOE desejo de voltar. claro que fornecedor nomeado paraMas o carro elétrico também convidamos os clientes para uma premium da Tesla. A Ferodo desenvolve série de iniciativas nossas,como para campanhas, continuamente produtos, a sua gama proporcionamos ofere“Eco-Fricção” com“check-up” zero cobre,gratuitos, que é amiga do ambiente e que vai ao encontro das futuras exigências legislativas e industriais.

AO SERVIÇO DO AUTOMÓVEL

RECONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO SEGUNDO NORMAS

PORTUGAL Rua Francisco Canas, 23 B l o c o 4 F r a c ç ã o ” AT ” 2660-500 LOURES, LISBOA Te l . 2 1 2 3 5 1 1 7 0 Fax 212 35 32 15 geral@motorportugal .com

ISO 9001:2008

Estrada Exterior da Circunvalação, 2911 4435-186 PORTO Tel. 225 42 04 20 Fax 220 11 37 34 porto@motorportugal.com

www.motorportugal.com www.anecra.pt

Pub Pub


estudo

Os automóveis com dez anos valem em média menos 87% Mesmo que um veículo funcione corretamente e pareça não dar problemas, com uma idade de cerca de dez anos apenas vale 13% do seu preço original, segundo um estudo da Audatex.

d

evido à crise e à falta de crédito, são muitos os condutores que vêem no mercado de ocasião uma compra mais acessível para os seus bolsos. É tanta a resistência em mudar de carro e a aceitação que o usado desperta, que a idade do parque automóvel subiu em média até aos 11 anos em Portugal e até aos 9,5 anos na vizinha Espanha. Embora o veículo funcione corretamente e pareça não dar problemas, com uma idade próxima dos 10 anos apenas vale 13% do seu preço original, o que quase não compensa ao proprietário vendê-lo para adquirir um novo. Um carro recém-matriculado vale logo menos 18% Quer gostemos ou não, o valor de todos os

36

Anecra 2013

veículos deprecia-se com o decorrer dos anos. Segundo dados da Audatex, um carro passa a valer automaticamente menos 18% no momento em que é matriculado, e esta depreciação continua a um ritmo de cerca de 10% anuais durante os seus primeiros seis anos, que é precisamente a fase em que mais se utiliza. Depois desta primeira “juventude” (primeiros seis anos) é quando se suaviza a perda de valor, em que a cada ano que o veículo envelhece este passa a valer 5% menos. O ponto de inflexão chega a partir dos nove anos quando o veículo já perdeu 84% do seu valor inicial e há poucas diferenças de um ano para o outro. Quilometragem: mais idade, menor rodagem Outro aspeto chave para determinar quanto

Depreciação segundo a idade do veículo

Idade Depreciação 2012 1 ano -18% 2 anos -29% 3 anos -41% 4 anos -50% 5 anos -59% 6 anos  -68% 7 anos  -74% 8 anos  -79% 9 anos  -84% 10 anos  -87%  Fonte: Audatex

custa o nosso veículo em segunda mão é a sua rodagem. De fato, não foi só a crise e subida do preço dos combustíveis que influenciou os quilómetros que os con-


ponentes Elétricos e Eletrónicos; Acessórios; Lavagem; Estações de Serviço; Equipamentos e Ferramentas para Oficinas; Equipamentos e Soluções de Diagnóstico; Contribuição para a Inovação nos Veículos Industriais; Serviços ou Plataformas de Gestão, Formação eSegundo Informação para as Oficinas; dados dae Campanha de Sensibilização e Consciencialização para os Automobilistas. Audatex, um carro Os requisitos pedidos são que os produtos expostos na Feira sejam passa a valer projetados para a sua produção em série, que a sua comercializaautomaticamente ção tenha começado depois demenos 1 de julho de 2011, que cumpram 18%a legislação no momento emseque é pelo seu carater de com em vigor, e que destaquem matriculado. novidade. Estão previstos os seguintes critérios de avaliação: Grau de Inovação (20%); Funcionalidade na instalação e utilização (25%), Design dutores percorrem com o seu carro (que (20%), Qualidade (15%); Contributo para a eficiência energética têm sido menos), mas também a idade do (10%), e Quantificação do impacto ambiental (10%). veículo. Com mais idade e menos seguro Também é necessário ter direitos de comercialização ou a patente são também menos os quilómetros que o do produto ou serviço prestado, ou a autorização da empresa proautomobilista quer percorrer. prietária da patente, e cada expositor poderá apresentar mais de um Segundo a Audatex, um veículo com idade produto, com um máximo de dois por categoria. entre um e dois anos percorre uma média de Os produtos e serviços seleccionados - até um máximo de três por 22.900 quilómetros por ano, uma rodagem categoria, que sejamàfinalistas - poderão que vai diminuindo medid a que o carrose vistos na Exposição Prémios Galeria “envelhece”, pois de aosInovação. nove anos a quilometragem desce para cerca de metade, até aos TENDÊNCIAS GLOBAIS PARA A GESTÃO RENTÁVEL DA OFICINA quilómetros por ano. 12.000 DE CARROÇARIA Manutenção: aumenta a partir do quarto Quais os fatores que determinam a rentabilidadeque de auma oficina ano de um de quatro anos (200 euros). No veículo depois destes cumprirem quatro ou de carroçaria emdas Espanha e nos mercados Onde e profissionais do setor responder próximo diaé 15 de março, Também o custo manutenções é um internacionais? caso das manutenções corretivas, o custo da irão cinco anos denoidade, já que a partir desta comoimportante obter a margem adequada osde objetivos de viabilidade e carrono I Encontro sobre “Tendências para a gestão da fator a ter em conta napara hora manutenção num com quatro anos idade queglobais são necessárias maisrentável manutencrescimento do negócio? Quais são as áreas de melhoria na gestão oficina de carroçaria”, convocada pela Motortec Automechanika ções, a segurança é muito menor e surgem comprar um usado. É a partir do quarto ano ronda os 126 euros e a de um de seis anos de compras, processos, organização, das Ibérica. geralmente os maiores problemas. Comprar que o custo das manutenções disparavendas devidoe administração fica por 243 euros. empresas deproblemas reparaçãoderivados de chapa eda pintura a má- de Vendas, A eficiência como preâmbulo e rentabilidade. a ideia queparecer combina um carro em segundaÉmão pode aos maiores sua para conseguirem Para o Responsável Fabricantes e xima eficiência? O que é e como é medida a qualidade numa oficina os conteúdos da jornada setorial sobre reparação de carroçarias dede rentável nos primeiros anos, mas a partir utilização. Associações da Audatex, José Luís Gata, “o de fato, carroçaria? programada para o Posvenforo Automechaniuma certa idadeda doMotortec veículo acaba por ficar De a manutenção preventiva de um ideal para ter um parqueveículos automóvel Estas são perguntas a que um painelsaudável de reconhecidos ka Ibérica. A crise a consequente redução da sinistramais ecaro”. veículo dealgumas seis anosdas custa duas vezes mais é que os condutores mudem de económica Pub Pub

www.anecra.pt


publiReportagem

Mondolfo Ferro celebra 50 Anos! MONDOLFO FERRO: história e tradição

F

oi em 1963, quando Mondolfo Ferro começou a fazer produtos para o setor automóvel. Em 2013, a empresa com sede no Marche, pretende celebrar o seu 50 º aniversário da melhor maneira possível. Durante a recente convenção anual em Pesaro com toda a organização de vendas italiana da Mondolfo Ferro (cerca de 80 vendedores), responsável de exportação Marco Sbrozzi, falou sobre a importância de ser parte integrante do Grupo industrial Nexion e representar uma empresa com uma rica

história e tradição, como a Mondolfo Ferro, cujo principal objectivo ao longo de sua história tem sido o de estar ao serviço total dos seus clientes. Examinando a performance em 2012, que ficou em linha com a crise geral, mas melhor do que seus concorrentes, Marco Sbrozzi, anunciou um novo e importante desenvolvimento na edição do Autopromotec 2013, demonstrando, assim, um desejo de reagir à crise geral, com otimismo e produtos com melhor desempenho. Para começar, a Mondolfo Ferro teve no pavilhão 19 um novo stand com uma área de exibição maior do que nas edições anteriores.

ALTARODA, quem são?

A ALTARODA, representante em Portugal das marcas MONDOLFO FERRO e TECH, foi inaugurada a 7/07/07 a partir de uma ideia central, ter uma empresa de abastecimento da industria de recauchutagem, casas de pneus e oficinas com produtos de alto padrão de qualidade em que «Dar um bom serviço ao cliente não é tudo… é sim o único objectivo!». “Ao atender o nosso cliente não pensamos no que queremos vender, mas sim, nos problemas que precisamos solucionar e encaramos cada situação como um novo desafio”, refere Vitor Rocha, Director Geral da Altaroda “O nosso diferencial consiste em desenvolver soluções adequadas ao cliente através de serviços de alto nível com formação nas áreas de vulcanização de pneus, aplicação de remendos a frio, máquinas para pneus e de utilização de ferramentas”, concluiu. A ALTARODA possui já uma forte notoriedade, fruto da sua capacidade inovadora e de reacção ao mercado em constante evolução, sendo considerada uma empresa de referência em diversos sectores em que opera particularmente na área automóvel. Telf: 255 783 600 | Email: geral@altaroda.pt

TECH: Recorde de vendas

Guernet

A Guernet, marca especialista em compressores, também representada pela Altaroda, divulgou na Autopromotec um sistema de colocação do compressor na forguneta, por debaixo, de forma a se poder ganhar espaço na cabine. Eficiente e prático.

38

Anecra 2013

Líder mundial em produtos para reparação de pneus e rodas, a Tech International foi construída sobre uma rica tradição e uma história inigualável de compromisso com a qualidade. Na Autopromotec divulgaram resultados de 2012 sem precedentes, os melhores de sempre. O segredo da Tech nesta fase são o facto da crise potenciar a reparacões de pneus; Manchons em cavlar para OTR que se revelaram uma aposta ganha, tendo muitos clientes da concorrência migrado para a Tech devido à qualidade destes manchons; Catrastofes nos USA como tornados que ajudaram à venda de produtos de reparacão... casas em madeira, pregos pelo ar, etc... levou ao surgimento de muitos furos nos pnuemátios com a consequente maior procura de produtos TECH de reparção. 


20€ de desconto com a Hertz Para si que é associado ANECRA aproveite esta oportunidade para alugueres em trabalho ou lazer.

Para além de tarifas especiais com reduções até 40% sobre a tarifa pública, a Hertz oferece-lhe ainda um desconto extra de 20€ no seu aluguer.

Vale de 20€ de desconto Termos & Condições da Oferta: • Válida para Associados Anecra, até 30/06/2013. Aplica-se período de “Blackout”: Páscoa de 22/03 a 7/04/13 • Para alugueres com período mínimo de 3 dias, dos Grupos X, P e T em Portugal Continental nas estações participantes de Lisboa, Porto, Algarve, Coimbra e Leiria • Tarifa inclui: Quilómetros Ilimitados, CDW (Cobertura para Danos de Colisão), TP (Protecção contra Furto), VLF (Suplemento de Circulação) e IVA • Tarifa não inclui: Combustível, PAI (Seguro Acidentes pessoais), SDW (Super Isenção de Franquia) ou outros extras • Esta oferta não pode ser combinada com outras ofertas, promoções e/ou descontos • Método pagamento: Cartão de Crédito obrigatório • Todos os alugueres estão sujeitos a disponibilidade de frota e aos Termos e Condições gerais de aluguer Hertz • Mencione sempre o Nº CDP 770449 • A Hertz reserva-se no direito de modificar/cancelar qualquer oferta sem aviso prévio.

facebook.com/HertzPT | Hertz.pt Reservas 808 202 038 reservas@hertz.pt

www.anecra.pt

45


estudo

Excelência em Serviços Ter um grande número de clientes é como você ter sua própria agência de propaganda

u

m estudo recente feito por uma comissão de executivos confirmou que um cliente bem atendido pela sua organização, falará bem dela para três amigos ou colegas de trabalho. A propaganda boca a boca, feita por clientes satisfeitos influencia pessoas a comprarem seus produtos e ou serviços com mais intensidade do que qualquer outra forma de propaganda. Mas, se isto estiver acontecendo com sua organização, não relaxe demais, pois o estudo, também, detectou que as pessoas insatisfeitas com sua organização, falarão dela para, aproximadamente, 10 pessoas. Comentários negativos, são, na verdade, muitos mais fortes para prejudicar o seu negócio, do que comentários positivos na construção do negócio. O estudo mostra também que você precisará ter de nove a dez comentários positivos para superar um comentário negativo. Como você pode manter clientes, suficientemente satisfeitos, de modo que, eles conti-

nuem fazendo negócios com você, sem que se perca dinheiro e que haja a necessidade de se ter uma sobre carga de trabalho? A melhor forma de fazer isto, é fazendo negócio com seus clientes atuais de, forma repetitiva. Para fazer com que seus clientes se lembrem de você e voltem a fazer negócios, é preciso traçar algumas estratégias concretas. Os clientes devem ter em mente que a sua organização é de fácil compreensão, fácil de se trabalhar, confiável, e adequada na avaliação das necessidades do cliente, e que é capaz de entregar tudo aquilo que foi prometido. Aqui vão algumas perguntas que se podem fazer para avaliar de que forma você e a sua organização está atendendo seus clientes: •Nossos clientes sentem que demonstramos cuidados e preocupações suficientes sobre suas necessidades e problemas? •As pessoas de nossa equipe que fazem contato com nossos clientes têm a capacidade, o poder e os recursos para responder e satisfazer qualquer solicitação razoável? •Estamos qualificados para ajudar nossos

Pub

Para fazer com que seus clientes se lembrem de você e voltem a fazer negócios, é preciso traçar algumas estratégias concretas. Os clientes devem ter em mente que a sua organização é de fácil compreensão, fácil de se trabalhar, confiável, e adequada na avaliação das necessidades do cliente, e que é capaz de entregar tudo aquilo que foi prometido. clientes a resolver seus problemas? Eles nos enxergam como especialistas úteis? Ou eles nos vêm como incompetentes? •Com que rapidez e facilidade resolvemos os problemas que aparecem? Os clientes sentem que nos preocupamos em não cometer erros, mas que estamos sempre dispostos a corrigí-los de forma rápida e sincera? •Nossos clientes sentem que é mais fácil e gratificante trabalhar conosco do que com os concorrentes? Se, por exemplo, cobramos mais pelos nossos produtos/serviços, existe algum diferencial que justifique nossos preços mais altos? Estas questões, talvez, não sejam fáceis, de se perguntar, mas elas são vitais para a manutenção de um relacionamento contínuo e mútuo de satisfação com nossos clientes. As questões acima são do tipo que podem atrair cada vez mais nossos clientes e melhorar a rentabilidade da empresa. O que vocês acham? Joyce Gioya, CEO do The Hermann Group,

40

Anecra 2013

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


formação

Cursos de Atestação de Técnicos de Ar Condicionado - Junho Formação obrigatória nos termos do Decreto-Lei nº 56/2011, de 21 de Abril, passível de contra-ordenação.  

Local

Curso

Designação

 

Duração LISBOA

LISBOA

1531

Gestão de Conflitos - Novidade!

AVEIRO

5008

Diag. Rep. Sist. Direcção e Suspensão

7851

Aprovisionamento, logística e gestão de stocks

1531

Gestão de Conflitos - Novidade!

5013

Motores - Diag. de Avarias/Informação Técnica

 

Início  

Fim  

Dias  

Horário  

24-Jun-13

09-Jul-13

2ª/3ª/4ª

19h/22h

50h

08-Jul-13

24-Jul-13

2ª a 6ª

19h/23h

50h

18 Jun-13

25-Jul-13

3ª/5ª

19h/22h

25h

17-Jun-13

03-Jul-13

2ª/4ª/6ª

19h/22h

25h

CENTRO

LEIRIA

ALENTEJO

SANTARÈM  

 

26-Jun-13

50h  

 

12-Jul-13  

2ª a 6ª  

19h/23h  

ALGARVE

LAGOA

5022

LOULÉ

5019

Unidades Electr. Comando/Sensores e Actuadores Diag. rep. Sist. Antipoluição/Sobrealimentação

50h

17-Jun-13

03-Jul-13

2ª a 6ª

19h/23h

50h

19-Jun-13

05-Jul-13

2ª a 6ª

19h/23h

Valor de Inscrição por participante (Isento de IVA) Área Técnica da Reparação e Manutenção Automóvel : Nº de Horas do Curso Sócios Não – sócios 25h 45€ 60€ 50h 89€ 120€ Área Comportamental, Gestão e Legislação: 25h GRATUITO 50€ 50h GRATUITO 100€

A actividade formativa da ANECRA está acreditada pela Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).Presentemente o nosso Plano de Formação é co-financiado pelo POPH - PROGRAMA OPERACIONAL DO POTENCIAL HUMANO, inserido no QREN. No final dos cursos, os participantes com assiduidade e aproveitamento recebem um Certificado de Qualificações, válido para o cumprimento do número mínimo de 35 horas anuais de formação certificada, de acordo com o Código do Trabalho. A ANECRA elabora também programas de formação “à medida” das necessidades das empresas associadas, ajustando a sua proposta de formação às competências que se pretendem desenvolver. Notas: AS INSCRIÇÕES ESTÃO JÁ ABERTAS e são consideradas por ordem de chegada até ao limite máximo de participantes. A realização das acções nas datas e locais indicados encontra-se sujeita ao número mínimo de 15 inscrições. Os programas dos cursos e a ficha de inscrição estão disponíveis para consulta e impressão em www.anecra.pt. Para informações adicionais contacte directamente o Gabinete para a Qualificação.

GOVERNO DAREPÚBLICA PORTUGUESA

Pub

42

Anecra 2013

N

o seguimento das anteriores acções realizadas em 2013, a ANECRA irá levar a cabo mais acções de formação de atestação de técnicos de ar condicionado, com a duração de 13,5h, em horário laboral (2 dias cada acção). Estas acções destinam-se a técnicos que intervêm em sistemas de ar condicionado em veículos automóveis, com formação e/ou experiência em sistemas de ar condicionado instalados em veículos a motor (formação obrigatória nos termos do Decreto-Lei nº 56/2011, de 21 de Abril passível de contra-ordenação com coimas desde 15 000€ a 48 000€ para pessoas colectivas - desde 2000€ para pessoas singulares). Datas previstas para a realização das acções: 25 e 26 de Junho de 2013 – Lisboa – Sede da ANECRA 27 e 28 de Junho de 2013 – Ponte de Lima – Jorge Araújo Lda. Nota: a realização das acções nos locais identificados encontra-se sujeita ao número mínimo de 10 inscrições. Deverá formalizar a sua inscrição e proceder ao pagamento (NIB conforme indicado na ficha de inscrição ou cheque endossado à SERVINECRA), enviar o comprovativo de pagamento para os serviços da ANECRA, preencher a declaração que anexamos. Efectuando a inscrição receberá um e-mail, dias antes, com a indicação do local e hora. O número de inscrições aceites para as acções é limitado. A inscrição tem o custo de 125€+IVA para os participantes indicados por empresas associadas com a quotização em dia, e de 150€+IVA para os restantes participantes. A inscrição só é considerada válida após a recepção da ficha de inscrição e do comprovativo de pagamento. As empresas que pretendam inscrever algum dos seus colaboradores, deverão desde já enviar os elementos solicitados para o e-mail patricia.paz@qualificacao. anecra.pt ou por fax 21 397 85 04. Cada participante receberá posteriormente Atestado de formação de técnico para intervenções em sistemas de ar condicionado instalados em veículos a motor válido por 7 anos. Esta formação integra o cômputo de horas de formação previsto por Lei. Patrícia Paz Gabinete para a Qualificação


SERVINECRA Segurança e Saúde no Trabalho Segurança Alimentar Formação Profissional Licenciamento de Instalações Consultoria Ambiental

Lisboa

Av. Almirante Gago Coutinho, 100 - 1749-124 LISBOA Tel: 21 392 90 30 - Fax: 21 397 85 04 - e-mail: lisboa@servinecra.pt

Porto

Contacte-nos

Av. da Boavista, 2450 - 4100-188 PORTO Tel: 22 618 98 43 - Fax: 22 618 98 64 - e-mail: porto@servinecra.pt

Leiria

Av. Marqu��s de Pombal, Lt 25 - 1º Letra C - 2410-152 LEIRIA Tel: 244 814 686 - Fax: 244 814 719 - e-mail: leiria@servinecra.pt



Anecra Revista Nº 310 Maio 2013