Page 1

Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia - Assufba Nº 474 - 2ª Quinzena de Junho - 2017 - Salvador - BA - assufba@ufba.br

A voz das ruas pela saída de Temer e por Diretas Já. Greve geral no dia 30/06 Os Técnico-administrativos em Educação das Universidades Federais da Bahia têm dado uma bela demonstração de resistência e consciência política. Os trabalhadores brasileiros se preparam para a Greve Geral no dia 30/06 contra as Reformas Trabalhista e da Previdência, pelo Fora Temer e pelas Diretas Já. Pág.3

Os Técnico-administrativos em Educação das Universidades Federais da Bahia tem dado demonstrações de combatividade, organização e participado das mais diversas manifestações contra as medidas nefastas do governo Temer. O povo brasileiro quer Eleições Diretas Já para que o país supere a crise de legitimidade.

Resistência contra Projeto Neoliberal é reafirmado em Congresso da CTB Bahia  Pág. 2 Assembleias nas Universidades aprovam adesão à Greve Geral e a Categoria participa de esquenta em ritmo de Forró  Pág. 3

UFBA

UFRB

UFOB

Sindicato faz paralisação na MCO contra falta de condições de trabalho e gestão antidemocrática  Pág. 4

IMS-CAT, Vitória da Conquista

Reunião do segundo lote dos 28.86%, no dia 04/07, às 9h, na nova sede da ASSUFBA


2

Congresso da CTB aponta rumos para enfrentar conjuntura nacional Reunidos na sexta e no sábado (09 e 10/06), representantes de diversas entidades sindicais do Estado participaram do 4º Congresso da CTB Bahia, realizado em Salvador. Os ricos debates apontaram para novas estratégias de enfrentamento ao projeto ultraneoliberal capitaneado pelo governo Temer. Participante da mesa de abertura, o Coordenador Geral da ASSUFBA, Renato Jorge, alertou os presentes sobre a necessidade de reforçar a luta contra as reformas trabalhista e da Previdência. Para isso, é preciso aumentar o diálogo com os diversos segmentos da sociedade e ampliar a unidade entre os trabalhadores do campo e da cidade. Ao analisar o cenário político, o Presidente Nacional da CTB, Adilson Araújo, afirmou que o Brasil assiste a sua mais profunda instabilidade. “Está cada vez mais nítido que o país está mergulhado em um clima bastante hostil. As forças conservadoras que tomaram o governo de assalto advogam em favor de uma agenda extremamente regressiva. Querem o fim da CLT, dos direitos previdenciários e assim consagrar um ambiente diferente daquilo que se viu lograr nos últimos dez anos de avanços sociais”. Técnica-administrativa licenciada, a deputada federal Alice Portugal demonstrou preocupação com as Reformas do governo Temer, como a trabalhista, que enfraquece a organização sindical. “Os sindicatos estão sendo atingidos de morte. Por força da conjuntura, mais do que nunca as centrais tiveram que procurar assento unitário, coisa que a CTB sempre defendeu. A Central é a grande novidade no mundo sindical brasileiro. Por sua capacidade de luta e clareza dos seus objetivos”. Sem dúvida, o 4º Congresso da CTB Bahia, que elegeu a nova diretoria da

Central, reuniu delegados qualificados, que fizeram um debate sério sobre as estratégias de luta para derrotar o projeto neoliberal de Temer. A coordenadora geral da ASSUFBA, Aida Maia, foi uma das eleitas para a Direção Plena da CTB – Bahia. Seu nome foi indicado pelo destaque de sua atuação nas lutas dos trabalhadores a nível regional e nacional, em especial na região do Recôncavo,

onde há anos Aida tem batalhado por inúmeras conquistas para os servidores TAE da UFRB. O coordenador geral, Renato Jorge, foi reeleito para a compor a Direção da Central, considerando o trabalho eficiente que tem realizado na pasta de Serviço Público da entidade. A ASSUFBA, como não podia deixar de ser, marcou presença no Congresso e enviou representantes da UFBA, UFRB e UFOB.

A fim de exterminar importantes direitos dos trabalhadores(as) e precarizar as relações de trabalho, o governo Temer propõe a reforma trabalhista. O projeto de lei 6.787/2016 altera mais de 100 artigos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), um retrocesso sem precedentes na história do país. Após manobras, o governo conseguiu acelerar a tramitação da reforma. Por isso, a resistência neste momento é fundamental. A proposta é descabida e prevê jornada de até 48 horas por semana e 12 horas por dia. O que é uma escravização moderna. As férias podem ser divididas em até três períodos. Hoje, a CLT prevê divisão em apenas duas “partes”. Não é só isso. A reforma cria duas modalidades de contratação: o trabalho intermitente, por jornada ou hora de serviço, e o teletrabalho, que regulamenta o chamado home office, ou trabalho de casa. Outro ponto polêmico da medida é o negociado sobre o legislado. Ou seja, há a possibilidade para que negociações entre trabalhadores e empresas se sobreponham à legislação trabalhista. Entram em jogo o parcelamento de férias, a jornada de trabalho, a redução de salário e o banco de horas. Na prática, além de expor o trabalhador, enfraquece a organização sindical. A proposta avilta os trabalhadores beneficiando os patrões. Não podemos aceitar. Confira o que muda com a reforma trabalhista:

ASSUFBA marca presença na abertura do 4º Congresso da CTB Bahia e debate alternativas estratégicas para a superação da crise brasileira

Negociado sobre o legislado Acordos passam a valer sobre a CLT quando tratarem de temas como jornada, intervalo para almoço e plano de cargos, salários e funções

Delegadas Técnica-administrativas em Educação presentes no 4º Congresso da CTB Bahia contribuem para uma rica discussão no evento

Funcionalismo público contra a reforma da Previdência A reforma da Previdência dá um tiro de misericórdia na aposentadoria do trabalhador brasileiro. E o funcionalismo público federal mantém a mobilização contra a proposta do governo Temer, que prevê idade mínima de 65 para homens e 62 para mulheres para se aposentarem, e o fim da integralidade (valor da aposentadoria calculado pelo último salário) e da paridade (reajuste igual para ativos e inativos) para quem ingressou no serviço público até 2003. O relator da PEC 287/16, deputado Arthur Maia (PPS-BA), comprometido com os interesses do capital, endureceu as regras para o servidor público. Pelo texto do parlamentar, funcionários que ingressaram em 2003 terão benefício correspondente à média de todos os salários de contribuição desde julho de 1994. Quem foi admitido antes de 2003 poderá optar pela integralidade se atingir a idade mínima (65 para homens e 62 para mulheres). O reajuste será anual pela inflação.

A reforma trabalhista e o extermínio dos direitos

Jornada O tempo gasto até o trabalho deixa de ser contabilizado na jornada quando a empresa fornece transporte aos empregados Hora extra Banco de horas pode ser negociado individualmente, fora do acordo coletivo Férias Podem ser parceladas em até três vezes Tipo de contrato Home office, chamado de “teletrabalho” pela legislação, passa a ser regulamentado Grávidas e lactantes Para ser dispensada do trabalho em atividades que ofereçam risco, mulher terá que apresentar atestado médico que comprove que a insalubridade do local onde trabalha ou da atividade que exerce colocam em risco a gestação ou a saúde do bebê Demissão O trabalhador e a empresa podem rescindir contrato em comum acordo, o que lhe dá direito a 50% da multa e do aviso prévio e a 80% do FGTS


3

Mobilização em Brasília Brasília parou no dia 24/05. Milhares de trabalhadores dos quatro cantos do país ocuparam a capital federal para pedir a saída de Temer, um presidente golpista, flagrado em ato de corrupção, investigado e que atende aos interesses do grande capital para exterminar os direitos sociais e trabalhistas do povo brasileiro. Mais uma vez, os Técnico-administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia, com a presença dos coordenadores do Sindicato, protagonizaram um momento histórico da luta pela democracia. A categoria participou do Ocupa Brasília de maneira organizada, consciente, aguerrida e politizada. A ASSUFBA enviou 56

caravaneiros da UFBA, UFRB, UFOB, e UNILAB. Além do Fora Temer, a luta pelas Diretas Já deram o tom do protesto. É preciso respeitar a vontade popular. Somente eleições diretas podem tirar o país da crise institucional. Presentes no ato, a Coordenadora Geral, Aida Maia, e o Coordenador de Comunicação da ASSUFBA, Antonio Bomfim Moreira, afirmaram que a manifestação foi uma prova contundente de que o povo brasileiro e os setores organizados da sociedade são capazes de colocar em marcha o que tem de melhor e mais consciente em defesa da grande nação. “Os corruptos ladravazes querem destruir os nossos sonhos”, diz Bomfim.

Mais de 100 mil pessoas lotaram o Farol da Barra em Ato Político-Cultural para exigir Diretas Já. Novo presidente da CTB - Bahia, Pascoal Carneiro, brada “Fora,Temer!”

Rumo à Greve Geral Contra as Reformas Trabalhista e da Previdência e pelas Diretas Já, os trabalhadores se preparam para fazer mais uma Greve Geral histórica, marcada para o dia 30/06. Como ação de construção da Greve, dia 20/06 aconteceu o Dia Nacional de Mobilização. Em Salvador, ocorreu uma grande passeata pelas ruas do Centro da cidade e os Técnicos-Administrativos da UFBA e UFRB realizaram Assembleias para pensar coletivamente sobre a Greve, tendo como focos nas discussões a importância desta Greve para o país e a necessidade de ampla adesão da categoria e da socie-

dade como um todo. Os servidores TAE das Universidades trataram também dos meios e dos instrumentos mais eficazes para mobilizar e construir a Greve Geral em cada região. A classe trabalhadora brasileira tem feito bonito e vem protagonizando grandiosas manifestações contra o projeto neoliberal em curso no país. No dia 11/06, o Farol da Barra, foi tomado por uma multidão com mais de 100 mil pessoas, durante o Ato Político-Cultural pelo Fora Temer e pelas Diretas Já, que contou com participação de vários artistas baianos.

Resistência permanente Mais uma vez, a classe trabalhadora foi às ruas mostrar a força contra as Reformas Trabalhista e previdenciária e pedindo Diretas Já. Os Técnico-administrativos em Educação da UFBA se reuniram na Praça do Campo Grande, no dia 24/05, e em seguida saíram em passeata pelas ruas do Centro da cidade, a caminho da Praça Castro Alves. Os representantes dos movimentos sociais e sindicais alertaram a população acerca dos prejuízos que os trabalhadores sofrerão caso as reformas impostas pelo presidente corrupto e ilegítimo Michel Temer sejam aprovadas. Será um retrocesso para a história do país. Para o Coordenador de Administração

e Finanças da ASSUFBA, Antônio Valter, é de fundamental importância que as centrais sindicais estejam unidas e mobilizadas para barrar esse governo. Manifestação na Barra A coordenação da ASSUFBA, os Técnico-administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia, os trabalhadores de diversas categorias e a população em geral marcharam, no dia 21/05, do Centro de Salvador até o Farol da Barra. Bandas de percussão e carro som embalaram os gritos de “Fora Temer” e “Diretas Já”, em uma grande festa em defesa da democracia.

Com entusiasmo Trabalhadores marcham do Campo Grande ao Farol da Barra contra as Reformas Trabalhista e da Previdência

Unificar e ampliar as lutas são fundamentais para derrotar o Projeto Neoliberal

A solução para a Crise Política e Econômica do país está nas ruas e urnas

ASSUFBA não foge da luta. Servidores encabeçam manifestações pelo Fora Temer e Diretas Já

ASSUFBA enviou 56 caravaneiros para o Ocupa Brasília. Diretas Já foi a palavra de ordem

Servidores reunidos em Assembleias decidem, por unanimidade, aderir à Greve Geral Conscientes da necessidade de fortalecimento da resistência contra as Reformas Trabalhista e da Previdência, pelo Fora Temer e pelas Diretas Já, os Técnico-Administrativos em Educação da UFBA, UFRB e UFOB aprovaram, por unanimidade, adesão à Greve Geral do próximo dia 30/06. A decisão foi tomada durante assembleias realizadas no dia 20/06, na UFBA e UFRB, e em 22/06 na UFOB. A ASSUFBA orienta os Técnicos-Administrativos em Educação de todas as Universidades Federais no Estado da Bahia a aderirem à Greve Geral do dia 30/06 e a participarem ativamente da construção local do movimento em cada região. O coordenador geral da ASSUFBA, Renato Jorge, lembrou que é preciso reforçar a mobilização da categoria. O projeto neoliberal avança, apesar de o país atravessar uma crise política gravíssima. O Congresso Nacional aprova as medidas nefastas de Temer contra os direitos dos trabalhadores. Neste sentindo, o coordenador de Assuntos Jurídicos da ASSUFBA e membro da FASUBRA, Paulo Vaz, afirmou que o Parlamento ainda tem resistência para aprovar as reformas que prejudicam a classe trabalhadora. Por isso, os servidores têm dois compromissos imediatos: contribuir para tirar Temer da presidência e barrar as reformas. Sobre a campanha salarial, Paulo Vaz criticou, mais uma vez, o desgoverno, que não recebe os trabalhadores para dialogar. Em relação ao Processo de Redistribuição dos servidores, mais silêncio. O MEC não responde aos ofícios enviados pela Federação da categoria.

Aproveitando o clima junino a Categoria participou de Forrós e Arraiás como protesto cultural pelo “Fora, Temer!” e “Diretas Já!”. A Assufba realizou o tradicional São João na UFRB, Cruz das Almas, e fez a festa-protesto também na UFBA, IMS-CAT e UFOB. Outros destaques discutidos nas Assembleias A assembleia da UFRB tratou da questão dos processos de Turnos Contínuos que estão parados na Reitoria da Universidade. Foi encaminhado que a categoria solicitará audiência pública com a Administração Central para obtenção de esclarecimentos sobre a estagnação na tramitação dos processos. Foi aprovado ainda indicativo de paralisação de atividades na UFRB para o dia 29/06, caso a Reitoria não preste os esclarecimentos solicitados. A assembleia da UFOB discutiu a minuta do Plano de Desempenho, Desenvolvimento e Dimensionamento dos integrantes do PCCTAE na Universidade do Oeste da Bahia e recebeu como convidado o Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, o servidor TAE Marco Aurélio, para discutir aprimoramentos na clareza dos dispositivos do documento e na metodologia da execução do Plano nos setores, que são as principais demandas da Categoria ao analisar a minuta da Resolução sobre o tema que está em construção. A assembleia da UFBA aprovou a retirada de delegados que participarão da Plenária Nacional da FASUBRA, nos dias 8 e 9 de julho. No dia 7 de julho, ocorre o Seminário Nacional de Hospitais Universitários (HU’s).


4

Contra arbitrariedades da gestão da MCO, ASSUFBA realizou paralisação parcial no dia 12/06 Na manhã do dia 12/06, os Técnico-administrativos em Educação da UFBA fizeram paralisação parcial, de 9h às 12h, na Maternidade Climério de Oliveira, por conta dos diversos problemas existentes na unidade, que vão da falta de condições de trabalho até posturas antidemocráticas, o que o Sindicato não aceita. É importante lembrar aos gestores da Ebserh que expor os trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, com perseguições das chefias aos seus subordinados, tirar seus instrumentos de trabalho, promover a degradação deliberada das condições de trabalho em que prevalecem atitudes e condutas negativas dos chefes em relação a seus subordinados, constituindo uma experiência subjetiva que acarreta prejuízos práticos e emocionais para o trabalhador e a organização/instituição são alguns dos exemplos que caracterizam o Assédio Moral. A decisão da paralisação foi tomada durante assembleia, realizada no dia 1º de junho. Há um ano a ASSUFBA fez um ato e entregou à direção da MCO uma pauta solicitando melhorias nas condições de trabalho, dentre outros itens. De lá para cá, nada mudou. Muito pelo contrário. A situação só se agravou. Faltam materiais de trabalho, estrutura, segurança. Em resumo, faltam investimentos efetivos para que a Assistência à Saúde seja realizada de forma adequada. O que compromete a sua qualidade. Os servidores protestaram ainda contra a gestão antidemocrática na Maternidade. Desrespeito Durante o ato, a Categoria e a Coordenação da ASSUFBA foram surpreendidas pela atitude desrespeitosa da Superintendente da MCO, Dra. Mônica Neri, que quis calar a voz dos trabalhadores. De forma arbitrária e imperativa,

Trabalhadores(as) fazem Paralisação parcial na MCO por melhores condições de trabalho

Radinei defende a Autonomia Universitária e problemas na gestão da MCO são denunciados

A falta de material de trabalho compromete a qualidade dos serviços prestados à população

exigiu que os servidores se retirassem da unidade e desligassem o som, o que foi prontamente rechaçado pelos Coordenadores e trabalhadores (as), que se recusaram a acatar a decisão equivocada. O Coordenador de Assuntos Jurídicos da ASSUFBA e membro da FASUBRA, Paulo Vaz, reafirmou o ataque aos Trabalhadores do RJU (Regime Jurídico Único), sobretudo após a chegada da Ebserh. “Não queremos ser massacrados. Por muitas vezes, fomos

nós quem mantivemos a Maternidade aberta. Agora, faltam até materiais básicos para trabalharmos com qualidade. Um absurdo”. Para a Coordenadora de Saúde do Trabalhador do Sindicato, Almira do Rosário, a Ebserh trabalha de forma mercantilista. Houve uma quebra da qualidade de Assistência e ampliação do ambiente de conflito e insegurança, o que coloca em risco a saúde da população e a educação dos novos profissionais que se formam na Universidade. Notamos um aumento considerável do adoecimento. “Em 36 anos de Sindicato, nunca houve uma atitude parecida por parte da gestão. Não aceitaremos autoritarismo. Queremos respeito com a categoria porque fazemos uma luta histórica consciente e responsável. Não aceitamos a mudança do Conselho Deliberativo para Conselho Consultivo”, exclamou o diretor Antonio Valter da Silva, Coordenador de Administração e Finanças da ASSUFBA. Durante o ato, diversos trabalhadores fizeram o uso da palavra para demonstrar a sua indignação com os desmandos vivenciados na MCO. A representante da Seção Local da ASSUFBA, Radinei Santos, relatou diversas ações arbitrárias por parte da gestão da Maternidade, dentre elas a retirada de servidores RJU do setor de Estatística da área de enfermagem, que transferiu para a Ebserh as funções que a categoria RJU realizava há muito tempo. Os servidores ficaram à mercê da própria sorte durante uma semana, pois não houve comunicação prévia de que as mudanças ocorreriam de fato, “Foram retirados até os nossos instrumentos de trabalho”, completou Radinei, externando a insatisfação que tem tomado conta dos RJU na Climério, por causa do descaso com as condições de trabalho na Maternidade e da constante falta de diálogo democrático por parte da gestão da MCO. Diante da gravidade da situação, a ASSUFBA vai ampliar a mobilização e fazer novas ações de enfrentamento em defesa da Autonomia Universitária.

Após sucesso do primeiro grupo, aulas da segunda etapa do curso preparatório para o concurso da UFBA começam no dia 26/06 O sucesso do primeiro grupo do curso preparatório para concurso da UFBA mostrou que a ASSUFBA teve a decisão acertada, de capacitar os Técnico-administrativos em Educação e os seus dependentes. Ao todo, foram mais de 500 inscritos, superando completamente as melhores expectativas do Sindicato. Agora, o segundo grupo inicia as turmas no dia 26/06. São duas turmas – uma no matutino e outra no noturno. A carga horária é de 80 horas. Serão três encontros semanais (segunda, quarta e sexta-feira). Com uma equipe qualificada e escolhida a dedo, que se encarregará de preparar os alunos. O Sindicato organizou o curso com muito cuidado e critério, no intuito de oferecer o melhor para os associados e seus dependentes. Curso testado e aprovado “Tanto na estrutura física da nova sede do Sindicato, quanto na escolha dos

possíveis. Espero que outros cursos iguais a esse sejam realizados, pois é capaz de dar um novo horizonte tanto para o nosso conhecimento, como para o crescimento profissional. Tenho a certeza que com as orientações passadas teremos muitas pessoas que serão aprovadas no concurso”. Iris Bronze – aluna

Aulas acontecem no auditório da nova sede do Sindicato

professores do curso preparatório para concurso da UFBA, a ASSUFBA fez um excelente trabalho. Era notável a qualidade com que os assuntos eram tratados e realmente direcionados para o concurso, onde os docentes são altamente preparados e dispostos a tirar todas as dúvidas

“Para mim, o curso foi bastante proveitoso e enriquecedor. Conseguiu entrar nos assuntos específicos para o concurso de uma forma que facilitasse a nossa compreensão. Fiquei bastante impressionada com a dinâmica dos professores, principalmente por se tratar de um curso que abrangeu pessoas de diversas idades. Parabenizo a ASSUFBA por essa iniciativa e espero que surjam outras oportunidades como essa, pois contribui bastante para o nosso crescimento profissional”.  Delziete Silva – aluna

ASSUFBA parabeniza as Técnica-administrativas em Educação por elevar o seu nível de Capacitação e Qualificação, melhorando a Universidade

Esforço e superação. Servidoras da UFBA vencem barreiras e conquistam o tão sonhado diploma universitário A qualificação permite ao servidor público um novo olhar sobre o seu papel para a instituição e para a sociedade. Além de possibilitar o crescimento pessoal e profissional na carreira. Ao longo dos anos, a ASSUFBA tem se esforçado para conscientizar os Técnico-administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia sobre a importância da capacitação. E o trabalho tem dado certo. O Sindicato valoriza, incentiva e reconhece a importância do esforço de cada servidor. A exemplo da Técnica-administrativa em Educação da COM-HUPES, Isabel Ramos, de 65 anos, que se formou em Recursos Humanos no dia 11 de fevereiro de 2017. Para ela, as dificuldades, nem tão pouco a idade, foram empecilhos para a realização desse sonho, que foi despertado pelo apoio dos colegas de trabalho. “A princípio pensei que eu não teria condições de fazer um Curso de Nível Superior como esse, principalmente por causa da minha idade, mas fui me animando após perceber o interesse e o incentivo dos colegas. Confesso que não foi fácil. Mas, preciso destacar que por trás dessa conquista tiveram muitas pessoas que contribuíram para que eu chegasse até aqui.”, relatou dona Isabel, bastante emocionada e com lágrimas nos olhos, ao lembrar-se da sua trajetória de vida e desta vitória acadêmica, que segundo ela não vai parar por aí. Nos planos da servidora já está prevista uma pós-graduação e mais uma graduação, em Gastronomia. As histórias de superação da turma de colegas seguem. Jandira Conceição dos Santos tem 57 anos e se formou neste semestre em Serviço Social. Segundo a Técnica-administrativa, que também trabalha no COM-HUPES, é de fundamental importância que as pessoas aproveitem as oportunidades enquanto podem. A servidora agradeceu imensamente o apoio do Sindicato, principalmente a Coordenação que deu um grande suporte durante e após o período da sua graduação. “Eu jamais posso esquecer do meu Sindicato, dos meus colegas, e de Renato Jorge, Almira e Eliete, que nos abraçaram nessa luta e se mantêm à disposição para nos incentivar”, ressaltou. A coordenadora da Saúde do Trabalhador da Assufba, Almira do Rosário, afirma que é motivador ver pessoas como dona Isabel e dona Jandira, que estão iniciando uma nova fase em sua carreira de vida. “Há algum tempo estamos realizando um trabalho de conscientização dos servidores das Universidades Federais da Bahia, pois entendemos o momento que estamos vivendo no país, em que os trabalhadores(as) vêm sendo desvalorizados, e que é importante estarmos procurando nos capacitar, para crescer de todas as formas”, disse Almira.

Informativo do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia - Assufba. Editado e publicado sob a responsabilidade da diretoria da entidade. Tel.: (71) 3245-7444 / 7775. Renato Jorge Pinto (SUMAI), Aida Celeste Silveira Maia (UFRB), Simone Leal Souza Coite (UFOB), Antônio Valter Almeida Da Silva (MCO), Devanice Ribeiro Guimarães Souza (APOSENTADA – MCO), Valmiro dos Santos (BUS), Amanda Cruz Feitosa e Almeida (PRODEP), Paulo Cezar Vaz Santos (MCO), Nadja Maria Montenegro Rabello (APOSENTADA – PROEXT), Antonio Bomfim Moreira (BURMC / SIBI), Francisco Vilares Pinheiro (PROAE), Mario Sergio Nascimento Silva (SMURB), José Gomes Da Silva (PROAE), Edgar de Jesus / Aposentado (PROAE – CRECHE), Maria Dolores de Brito (APOSENTADA – MCO),Eliete Gonçalves da Silva (COM-HUPES), Lucimara da Silva da Cruz (ICS), Almira Maria Santos do Rosário (COM-HUPES), Barbara Marcia Chaves Andrade Nery (COM-HUPES), Romilson Nunes de Aragão (IMS –CAT – VITÓRIA DA CONQUISTA), Elielson Lima Aquino (UFRB). Jornalista: Ana Beatriz Leal - Reg. MTE 4590 DRT-BA. Estagiário de Jornalismo: Elson Barbosa. Diagramador: Danilo Lima. Fotos: Assufba e Focos Filmes.

Boletim Junho - 474  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you